Issuu on Google+

PLANO ESTADUAL DE AMPLIAÇÃO DO DIAGNÓSTICO PRECOCE DO HIV

PROCEDIMENTOS LABORATORIAIS

2013

1


PROCEDIMENTOS LABORATORIAIS

Estes procedimentos tem por finalidade normalizar os fluxos operacionais e procedimentos técnicos referentes à realização da triagem sorológica para HIV da Testagem anti-HIV – “Fique Sabendo 2013”, que acontecerá no período de 25 de novembro a 01 de dezembro de 2013. Os exames de sorologia da Campanha Estadual de 2013 serão realizados nos seguintes Laboratórios: Adolfo Lutz (IAL) - Laboratório Central, Centro de Laboratório Regional do IAL (CLR - IAL) de Araçatuba, CRL - IAL de Bauru, CRL - IAL de Sorocaba, CRL - IAL de Rio Claro, CRL - IAL de Marília, CRL - IAL de Ribeirão Preto, CRL - IAL de São José do Rio Preto, CRL - IAL de Taubaté, CRL - IAL de Presidente Prudente e Laboratório Regional de Bragança Paulista. Pela necessidade de padronização dos processos laboratoriais, serão disponibilizados pelo Estado: •

Formulários para Requisição de Exames;

Tubos de coleta (com gel separador de 4,5mL);

Etiquetas com código de barras - Duas (2) etiquetas por usuário (1 para o tubo e 1 para a requisição).

Saco plástico com fecho ziplock

UNIDADE DE SAÚDE 1) REQUISIÇÃO DO EXAME Compete à equipe multiprofissional das Unidades de Saúde: (a) Instruir o usuário ou responsável sobre as informações quanto ao preparo para a realização do exame; (b) Preencher todos os campos da Requisição de Exame, que é padronizada para o Fique Sabendo e que contém as seguintes informações: •Identificação da Unidade Solicitante: Nome da Unidade, Município, nº do Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde (CNES), Laboratório de Referência, profissional responsável pela solicitação; •Identificação da Amostra: Data da coleta do exame, Número da Amostra (Etiqueta Código de Barra), Nome do responsável pela coleta; •Identificação do Usuário: Nome completo, Data de Nascimento, Documento de Identificação, Sexo, se Gestante, e se já realizou Sorologia para HIV anteriormente; •

No caso de menores de 12 anos é obrigatório o registro do nome do responsável pelo menor.

2


ATENÇÃO: As Requisições de Exames serão fornecidas às Unidades de Saúde, em caso de necessidade, o “Modelo da Requisição de Exame” poderá ser acessado no site do CRT. 2) IDENTIFICAÇÃO DO USUÁRIO No momento da coleta deve-se solicitar ao paciente que comprove a sua identidade por meio de documento com foto (RG, carteira de motorista, carteira profissional), carteira de matricula ou número de prontuário em Unidade de Saúde; Nos demais casos, mesmo com nome completo, mas sem comprovação por documento, considerar Número de Documento como Não Informado (NI); É possível a participação de indivíduos que não queiram se identificar, optando por “codinomes ou pseudônimos”, entretanto nesse caso o Relatório de Resultados dos Exames Laboratoriais, emitido pelo Laboratório, conterá a ressalva de que o usuário não se identificou no momento da coleta de sangue e, desta forma, este documento não terá valor como laudo laboratorial. O Serviço de Saúde, conforme o critério adotado em cada Unidade, poderá não emitir o Relatório de Resultados dos Exames Laboratoriais, mas somente a informação verbal sobre o resultado obtido. 3) IDENTIFICAÇÃO DA AMOSTRA /REQUISIÇÃO Anotar à mão o nome e o último sobrenome do usuário na etiqueta com código de barras, barras conforme figura abaixo.

3


Serão fornecidas duas Etiquetas com Código de Barras (com a mesma numeração) para cada usuário:

a) Uma etiqueta deverá ser colada no tubo de colheita de sangue, em sentido vertical, logo abaixo da identificação do usuário, conforme a figura abaixo.

b) Uma Etiqueta deve ser colada na Requisição do Exame, no local apropriado, conforme figura abaixo;

4


OBSERVAÇÕES: •

Caso haja algum problema na identificação do paciente ou da amostra, como erro, rasura ou outra intercorrência comprometendo uma das Etiquetas, descarte-as e utilize novo conjunto de Etiquetas;

O responsável pela coleta e identificação deve anotar seu nome, nome de forma legível (não é permitido rubrica) no final da Requisição (conforme normas da RDC n. 302/ 2005). ATENÇÃO PONTO CRÍTICO: CRÍTICO O responsável pela coleta do material deve CONFERIR se cada Tubo

corresponde à numeração da Requisição do usuário, assim como da Relação de Remessa. Cada jogo de etiquetas será de apenas um (1) usuário. Não esquecer de identificar o nome do Município, isto é critico para retorno do resultado do exame.

5


4) COLETA DAS AMOSTRAS A coleta do material biológico deverá ser realizada de acordo com as normas preconizadas de biossegurança; Nos casos especiais, onde a coleta de sangue não puder ser realizada pelo sistema a vácuo, o sangue coletado por meio de seringa deverá ser injetado lentamente no Tubo primário padronizado fornecido pela Coordenação do Fique Sabendo (c/gel separador), sem a abertura da tampa. IMPORTANTE: IMPORTANTE Todos os procedimentos com o Tubo primário devem ser realizados sem a abertura da tampa, mantendo-o fechado até a execução do exame na área técnica; 5) CONSERVAÇÃO DA AMOSTRA Após cada coleta deve-se homogeneizar o tubo de sangue, por inversão suave, no mínimo de 8 a 10 vezes; O tubo deverá ser mantido em repouso devidamente fechado para retração do coágulo (de 30 minutos a 2 horas), em temperatura ambiente (entre 18° e 25°C); Após a completa retração do coágulo, as amostras devem ser CENTRIFUGADAS. IMPORTANTE: IMPORTANTE Caso a Unidade de Saúde não possua condições de centrifugação local, local as amostras deverão ser mantidas em refrigeração (geladeira +4º a +8°C), ), após a retração total do coágulo; coágulo Conservar o material biológico sob refrigeração (geladeira +4º a +8°C) até o momento do envio (no máximo 24h) para o Laboratório Regional do Fique Sabendo; ATENÇÃO: ATENÇÃO o armazenamento não poderá ser realizado em Geladeira Frost Free, pois os ciclos de congelamento/degelo acarretam variações na temperatura da amostra; Acondicionar as amostras coletadas na estante de acordo com as Requisições de Exames e a Lista de Remessa (cadastro). Envolver a estante em saco plástico transparente (figura abaixo).

6


6) SISTEMA DE CADASTRO DAS REQUISIÇÕES: REQUISIÇÕES As informações contidas na Requisição de Exame serão utilizadas pela Unidade de Saúde do Município para a realização do cadastro no SIGH WEB. 7) TRANSPORTE DAS AMOSTRAS AOS LABORATÓRIOS REGIONAIS DO FIQUE SABENDO É de responsabilidade das Unidades de Saúde o encaminhamento das amostras de sangue para o Laboratório Regional do Fique Sabendo, ou, alternativamente, para Pontos de Apoio Local/Microrregional, conforme pactuação feita entre as instâncias devidas em cada região; Antes do encaminhamento, o responsável pela realização do Fique Sabendo no município deverá realizar a Conferência das Amostras, Requisições e a Lista de Remessa (cadastro), O Profissional Responsável pelo encaminhamento das amostras deverá: •

Colocar seu nome (legível), assinar, carimbar e datar as relações de remessa;

Deve-se encaminhar para o Laboratório Regional do Fique Sabendo: (a) Três vias da Lista de Remessa (cadastro): a 1ªª via da Unidade de Saúde, 2ª via será protocolada e

devolvida ao portador; portador a 3ªª via ficará, juntamente com as amostras, no Laboratório Regional do Fique Sabendo; (b) Material biológico: deverá ser acondicionado em saco plástico e identificado da seguinte forma:: Fique Sabendo, Nome da Unidade de Saúde , Município e o nome do Laboratório Executor; (c) Requisições dos Exames: acondicionados em malotes de correspondência ou similar, que garanta a confidencialidade e leis de sigilo, sigilo e identificados com “Fique Sabendo” e nome do Município. As amostras devem ser transportadas em recipiente isotérmico, higienizável e impermeável, devidamente identificado para transporte de material de risco biológico; Identificar a caixa com a simbologia de risco biológico, com os dizeres “espécimes para diagnóstico” e com o nome do laboratório responsável e município pelo envio, de acordo com a RDC n. 302/2005; Recomenda-se para este transporte, a utilização de gelo reciclável para manter a temperatura de +4º a +8ºC. A quantidade de gelo utilizada deve corresponder a, no mínimo, 1/3 do volume (cubagem) da embalagem. O material deve ser protegido do contato direto com o gelo; As condições de transporte da amostra biológica devem garantir a estabilidade da amostra até o seu destino final. Recomenda-se utilização de termômetro que comprove a manutenção da temperatura entre +4º a +8ºC.

7


LABORATÓRIO REGIONAL FIQUE SABENDO 1) RECEPÇÃO DAS AMOSTRAS Sobre as vias da Relação de Remessa: 1-

Receber a lista de remessa (cadastro) - duas vias - juntamente com a estante de amostra de

sangue correspondente e as requisições de exame; 2-

Conferir se a estante corresponde à lista de cadastro e requisições de exames.

3-

Após conferir as lista de remessa (cadastro), (cadastro) o Laboratório Regional do Fique Sabendo deverá

protocolar o recebimento das mesmas na segunda via e devolver ao motorista/emissário do Município; 4-

A terceira via da lista de remessa (cadastro), após o protocolo de recebimento,juntamente com a

estante correspondente de amostras de sangue permanece no Laboratório Executor Fique Sabendo. Sabendo OBSERVAÇÃO: Caso haja algum problema na recepção do material (amostra, requisição e relação de remessa) o profissional responsável deverá anotar a não conformidade, informar que amostra foi rejeitada, solicitar uma nova coleta, assinar e carimbar nas duas vias da relação de remessa. A amostra de sangue deverá ser descartada pelo profissional responsável pela conferência.

PONTOS DE APOIO LOCAL/MICRORREGIONAL Recomendamos em caso de necessidade, que seja identificado e organizado, com o apoio do IAL Regional e GVE, os pontos de apoio que possam ajudar nas tarefas da campanha, como: centrifugação de tubos de sangue, armazenamento das amostras até o envio para o Laboratório Regional Fique Sabendo.

Elaborado por: Carmem Aparecida de Freitas Oliveira; Márcia Jorge Castejón e Rosemeire Yamashiro – Centro de Imunologia - Instituto Adolfo Lutz. Revisão em 09/2013: Márcia Jorge Castejón e Rosemeire Yamashiro.

8


Manual de procedimentos laboratoriais 2013