Issuu on Google+


Pagina - 02


por Diogo Ramalho

E a conta quem paga? Quem paga a conta? Obras, fraudes e estádios. Quem paga a conta? O povo se alegra ao embalo de propagandas divertidas, A velha política do pão e circo mais viva do que nunca. Seleções se digladiam em campo Enquanto as megacorporações colocam seus interesses no caneco do povo, Tolos... Trocam seus direitos por jogo, Tolos... Não percebem que a copa é roubo. Quase como programa de televisão, Onde o apresentador entusiasmado fala: - Você troca sua saúde por um copo de cerveja em um estádio de futebol? Ao final da questão o imbecil com uma lata de alguma cerveja da AMBEV na mão grita: -SIIIIIIIIIIIIIIIIIIIMMM...

Quem paga a conta? A arena está pronta enquanto no resto da cidade as escolas estão uma zona. Quem paga a conta? A arena está pronta enquanto os ônibus desmontam, Pelo caminho. Você preocupado e o gringo acolhido te encara sorrindo. Quem paga a conta é você... Que apático vibra com os golos na TV Enquanto gringos escrotos invadem nosso país para se entreter, E quem paga a conta? É você, Sem saúde! GOOOOOOOLLL... Sem educação! GOOOOOOOOLLL... Preocupado apenas com o desempenho da seleção! A conta está sendo paga E o preço da conta é alto. Goooolll de placa! Diogo Ramalho

Pagina - 03


por Tiago Santos -TG

Social Festival de Hip Hop Pelo 2º ano Sucesso de público e organização

O

correu nos dias 26 e 27 de abril o 2º Social Festival de Hip Hop, realizado na cidade do Paranoá/DF, festival que no ano de 2013 arrastou em 3 dias mais de 15 mil pessoas esse ano não foi diferente, em dois dias de evento o publico estimado em 10 mil pessoas teve muito Rap, Break, Grafite e Dj´s . O evento realizado pela Administração Regional do Paranoá em apoio do Movimento Hip Hop do Paranoá abriu espaço para os grupos da cidade já consagrados e para novos grupos que vem surgindo e somando no movimento. No sábado dia 26 o evento iniciou com o grupo “A Formula” grupo da nova safra do rap do DF, em seguida veio o grupo Relato Sagrado da cidade Itapoã/DF com letras com mensagens conscientes e com refrãos bem interpretados com seus backing vocals, em seguida Mano D Regenerado subiu ao palco na mesma pegada, levando o conhecimento da Bíblia ao publico presente.

Pagina - 04

Em seguida vieram os grupos Aliança Reconstituída e RVR que depois de um tempo longe dos palcos voltou a se apresentar em grande estilo contando com a participação do musico Cleiton Gomes. O grupo Pesadelo Real subiu ao palco com letras de protesto e conscientização para o publico, já se passavam das 23 horas quando subiu ao palco DJ Jamaika e seu irmão Rivas cantando as musicas do grupo Álibi, sucesso dos anos 90, fez o publico cantar e vibrar com os graves que tremiam as caixas da equipe B.Sound sonorização. Enquanto uma das maiores atrações do festival se preparava para se apresentar, Dj Junior Sound apresentava seu set list, fazendo muita gente cantar e dançar, DJ Junior tocou musicas em homenagem a seu pai “Dj Carlão OZ” que fez parte do grupo Inimigo Publico nos anos 90 e faleceu vitima de câncer em novembro de 2013.


por Tiago Santos -TG

Diretamente de São Paulo DEXTER o oitavo anjo, começou cantando sua canção que relata o seu ressurgimento “Fênix” o publico vibrou, cantou e se sentiu mais feliz quando Dexter pediu para serem retirados os fechamentos que limitavam o acesso do publico ao palco, Dexter em seu show cantou seus maiores sucessos, com Oitavo Anjo, Saudades Mil, Sou Função e também musicas do Racionais Mc´s, ao fim do show Dexter recebeu o publico no camarim para tirar fotos. No Domingo dia 27 as 13h se iniciavam as inscrições para batalha de break 2vs2 batalha essa comandada por Rivas (Força Tarefa), com premiação de R$ 1.500,00 para o 1º colocado e R$ 1.000,00 para o 2º colocado, 32 duplas inscritas a final ficou por conta Iago & Jazz representando Quebra de Movimento versus Diego e Pedrinho representando Flow Riders, o prêmio principal ficou com a dupla do Quebra de Movimento. O grafite ficou por conta de Gilmar Satão grafiteiro de longa data que representa a equipe DF Zulu, Snupi e Sandú foram feitos grafites no muro da quadra coberta do Paranoá, que fica na avenida principal da cidade. As 18 horas DJ Tony começou a aquecer as toca discos e o publico começava a aumentar, foi aberto espaço para grupos convidados, entre eles Dimas, Conspiração Rap de Santa Maria, e Correto Proceder, somaram no evento com suas composições e performances. Beto Severo Subjulgado subiu ao palco levando protesto em suas letras e fazendo uma rima do iniciada com palavras iniciadas com a letra “P”, inspirada na musica Brasil com P do poeta GOG, convidando posteriormente para se apresentar o grupo Kebrando as Regras , grupo que volta a se apresentar depois de uma longa data longe dos palcos.

Pagina - 05


por Tiago Santos -TG

Derick Mc, que faz parte da nova safra do rap da cidade , chegou cantando sua nova composição “trocadilhos” em seguida cantou suas musicas mais voltadas para o R&B que fez o publico feminino presente vibrar com suas canções. Cleiton Cruz, umas das sensações Festival do ano de 2013 apresentou seu grupo SOUL FAVELA MC´S , cantou suas musicas mais divulgadas na internet “Orgulho de ser favelado” e “ideia de Homem” e abriu espaço para o rapper Diego Dog da cidade do Itapoã, que chegou com uma pegada mais gangstar e fazendo parte do publico presente cantar versos do refrão “ Aqui é baixada porra...”. Outro rapper da nova safra foi o mc e produtor M.M.O (Mestre da Metáfora Orquestral), que mostrou em sua apresentação uma boa atuação e interpretação do que expressava em suas musicas.

Sávio conhecido por Alpha Rapper, mais um novato que fez sua primeira apresentação para um grande publico, já se passavam das 4 mil pessoas quando começou a mandar suas ideias, com rimas bem elaboradas e uma apresentação confiante de tudo que iria fazer e falar, saiu aplaudido pelo publico. Radicalibres representado por Preto rapper, cantou em sua apresentação musicas do seu 1º disco e do seu EP ( livramentos) e relembrou e cantou junto ao publico as musicas, “cantemos a Paz” o seu maior sucesso que levou o nome do grupo aos 4 cantos do Brasil e a musica “loucos rimadores” com participação de Black dee do grupo RVR.

O relógio marcava 22:30h quando foi anunciado um dos shows mais esperados do festival, mais umas vez abrilhantando vinha para o palco o grupo Tribo da Periferia, só que dessa vez não vinha só, estavam com eles a banca KAMIKAZE, formado por 3umSó, Fidalgo, Look, Tati BellaDonna em uma sequencia de musicas que fazem sucesso, com Dj Bola Tribo , Duck Jay, Djay, Bozó alternavam as apresentações fazendo o publico vibrar do inicio ao fim. Pagina - 06


00:07h se encerrava por mais uma vez o Social Festival de Hip Hop, evento que contrariou pelo 2º ano consecutivo as pessoas que pensavam que por ser evento com Rap só teria morte, drogas, sangue. Por mais uma vez, a Policia Militar da cidade não participou da segurança do evento, mas quis relacionar a apreensão de uma arma de brinquedo que aconteceu a mais de 500mt do local do evento para sujar o festival.

por Tiago Santos -TG

A cultura hip hop do Paranoá agradece realmente aos que fizeram algo de bom para a realização do festival, por isso agradecemos: Administração Regional do Paranoá por realizar e organizar o evento, através dos seus servidores, ao Deputado Roberio Negreiros por apoiar e destinar a emenda parlamentar pelo 2º ano consecutivo para contratação de Artistas e de uma estrutura de qualidade para o evento de Hip hop. Agradecemos também a equipe da estrutura atraves do Lelê , a equipe de Seguranças e brigadistas da empresa OnLine que trabalhou em prol da ordem e segurança de todos os participantes do evento, a equipe B.Sound Sonorização e Iluminação que colocou um equipamento de qualidade para atender as demandas do evento, assim como ouvindo e atendendo as solicitações de cada grupo de boa sem cara feia. Agradecemos a todos e todas que compartilharam o evento pelo Facebook principalmente a pessoa Alessandro Vianna que se disponibilizou a fazer a arte do flyer do evento e divulgando nas redes sociais. 2013 foi louco, 2014 mais ainda que venha o 3º

Pagina - 07


Pagina - 08


por Tiago Santos -TG Fotos: Valdir Castro

Pagina - 09


por Tiago Santos -TG Fotos: Valdir Castro

Soul Favela Mc´s, grupo formado na Paranoá/DF por Cleiton Cruz e Paulo Cesar vulgo PC. O grupo se tornou em pouco tempo um dos destaques do Rap do DF, através de suas composições e também suas participações, em menos de 1 ano de existência o grupo já registra mais de 300 mil visualizações nas paginas do Youtube. A revista Nós Somos Um Só trocou uma ideia com o responsável pelo grupo Cleiton Cruz, confira...


01 - Quando e onde o grupo surgiu? O grupo surgiu em 2014 eu Cleiton cruz procurava um mano pra somar que tivesse ideia boas a serem transmitidas após fazer alguns convites meu parceiro de infância Paulo Cesar conhecido como pc aceitou, depois de pouco tempo após ele aceitar o convite pude perceber o que nem ele mesmo havia percebido que ele tinha facilidade de compor e de se expressar com as rimas depois de alguns meses bolamos um nome de grupo, Soul Favela Mcs que trás um sentido duplo de ser favela e de alma em inglês “soul”. 02- Qual o objetivo vocês pretendem alcançar com o trampo de vocês?

03- Como vocês enxergam o movimento Hip Hop nos dias atuais?

Abrir a mente da molecada que tá na rua sem estimulo, tentar entrar um pouco na mente com ideias produtivas, entre isso mostrando nosso modo de pensar falando um pouco sobre o nosso dia a dia a nossa realidade, nossas experiências como pessoas como seres humanos, sem fugir do conceito .

Forte com bem mais espaço na sociedade que um tempo atrás, tornou-se mais diverso, inovador e experimental na cena independente, alcançou a mídia por outro lado, nem todos trabalham com a mesma responsabilidade de transparecer consciência com letras produtivas que incentivam o bem

Pagina - 11


04- Quais são as influencias do grupo? Bom sou da época das fitas de Dj Jamaika , realidade cruel, Cambio negro, Sempre fui admirador do Rap de São Paulo, Dexter ,Racionais, SP Funk, ainda hoje procuramos boas influências no rap dia após dia pois imagino que alguns incentivaram muito nossa cultura e outros incentivam até hoje, Gog, Mv Bill, Xis, Nocivo Shomon ,Viela 17, Radicalibres. 05- Na visão de vocês, o que falta no Rap Nacional e o que sobra? Falta um pouco mais de união entre os rappers das quebradas, O dinheiro parece estar ganhando essa luta contra o sistema, não se rola mais bailes com o estimulo de união com intuito de pregar a paz. Ta sobrando grupo de rap e musicas vazias fazendo som incentivando uso de cocaina vulgarizando as mulheres, Acabando com a imagem das crianças

nem todos trabalham com a mesma responsabilidade...

06- Tendo em vista que estamos em época de copa do mundo, qual a visão de vocês sobre o assunto? Bom penso como a maioria dos brasileiros, adoro futebol mais acho que é meio sem lógica promover um evento tão caro onde existe carência de boas escolas hospitais saneamento onde a violência predomina nas ruas sendo que existe tanto dinheiro .

07- Se com o rap de vocês , vocês pudessem corrigir algo , qual seria a prioridade? Mano acho que a desigualdade social, essa treta do rico e do pobre enfraquece a sociedade 08 – Salve, para os leitores da revista Nós Somos Um Só! Um salve especial pra todos os manos e minas que curte nosso trampo ai e também que acompanham o trampo da revista Nós Somos Um Só que fortalece a nossa caminhada .

Pagina - 12


Pagina - 13


Pagina - 02


por Tiago Santos -TG

Revista Nós Somos Um Só, foi premiada pelo 2º ano consecutivo como Destaque do Hip Hop do DF na categoria LITERATURA MARGINAL do Prêmio Hip Hop Zumbi, prêmio esse de extrema importância pois veio em um momento que precisavamos de mais animo para continuar o corre. Agradeço de coração cada participante da revista Anderson Benjamim, Anderson Glock, Negrojonas Oliviera, Preto Radicalibres , Don Diogo Ramalho e a todos da AMH2P que correm junto n essa empreitada. Deixamos ambem aqui sinceros agradecimentos a todos que votaram na Revista Nós Somos Um Só, a cada edição produzida procuramos dar o melhor para ficar com qualidade pois a cultura hip hop agradece. Confira os vencedores das outras categorias HOMENAGENS RESULTADO OFICIAL - Destaque do ano Break: Black Spin - Prêmio Tito de Grafite: Snupi - Prêmio Hip Hop Mulher: Juliana Duarte/Projeto Donas da Rima - Prêmio Multiplicação da revolução: Onde a periferia acontece - Destaque do ano Literatura Marginal: Revista Somos um só - Destaque do ano Mídia e Comunicação: Vídeo Black Mix - Destaque do ano DJ: DJ Beetles - Destaque do ano Produtor Musical: Lerym ADP - Destaque do ano Mixtape: Môra Rapper - Destaque do ano Demo/Single: Baseado nas ruas - Destaque do ano Vídeo clipe: Novo Cenário

- Álibi - DJ Tydoz - Os3S - Vera Veronika PRÊMIO IDENTIDADE

- Cine Clube Palomares Editora Popular Abadia Catadora - Grupo de teatro Terra em cena - MST - Hip Hop Direitos Humanos - Pretas Candangas Pagina - 15


Renan Inquérito recita trecho de novo disco em show do Emicida Rapper declamou versos de uma nova canção durante espetáculo em Limeira (SP).Durante o show do Emicida pelo Circuito Sesc neste domingo (11) em Limeira (SP). O rapper Renan Inquérito recitou trechos de uma nova música durante a apresentação. Carregado de poesia, em 1:15, o músico levou aos presentes um pouco do que vem no quarto álbum do grupo, que está em fase de gravações e deve ser lançado ainda este ano. A declamação reforça a ligação entre o Inquérito e a poesia, já que Renan é também escritor e autor do livro #PoucasPalavras, além de organizar mensalmente o sarau Parada Poética na Região Metropolitana de Campinas. #HipHopBR#HipHopBR#HipHopBR #HipHopBR#HipHopBR#HipHopBR#HipHopBR#HipHopBR#HipHopBR

Documentário ‘Triunfo’ vence o In-Edit Brasil Entre 60 concorrentes, o filme Triunfo foi declarado vencedor da 6.ª edição do festival In-Edit Brasil pelo voto do júri especializado no domingo, dia 11. O evento promove, anualmente, a exibição de documentários musicais e premia os destaques de cada edição. Triunfo mostra a história do dançarino e ativista social Nelson Triunfo, conhecido popularmente pelo apelido “Pai do Hip Hop”. Pernambucano, ele se mudou para São Paulo em 1977 e adotou em seu sobrenome artístico o nome de sua cidade. Foi um dos precursores da música e cultura black no Brasil e pioneiro na introdução do break dance no País. O documentário tem direção de Cauê Angeli e Hernani Ramos e conta com depoimentos de diversos artistas influenciados por seu trabalho, como o dançarino Carlinhos de Jesus, os cantores Wilson Simoninha e Sandra de Sá, e os rappers Criolo e Thaíde.

Pagina - 16

Na eleição do júri popular, Olho Nu, de Joel Pizzini, foi eleito o melhor da competição nacional. O filme retrata a trajetória do cantor Ney Matogrosso. Também entre os premiados, A Farra do Circo, de Roberto Berliner e Pedro Bronz, recebeu menção honrosa por contar a história do icônico Circo Voador carioca, uma das principais casas de shows do Rio. Durante dez dias, o In-Edit exibiu 60 produções, das quais 36 ainda eram inéditas no circuito nacional, como o americano A Um Passo do Estrelato, de Morgan Neville, premiado no Oscar deste ano na categoria documentário. O filme acompanha a trajetória de cantoras de apoio, as backing vocals, de artistas famosos, como Stevie Wonder, Sting, Bruce Springsteen, Sheryl Crow, entre outros. A 6.ª edição do In-Edit prestou homenagem ao cineasta holandês Frank Scheffer, que teve sete filmes exibidos ao longo da programação, como os documentários sobre Frank Zappa e John Cage.


KL Jay confirma, Racionais terá disco novo em 2014; “vai ser um EP” Em entrevista para a Folha de S.Paulo na última terça-feira (06) o grande Kl Jay confirmou o disco de inéditas e deu algumas informações. “Esse ano tem disco de inéditas” disse Kl Jay, “Não vai ser um álbum, vai ser um EP, com, sei la, dez músicas“, o Dj ainda diz que não sabe se “Marighella” será uma das músicas, mostrando que podemos esperar bastante conteúdo inédito.

A estrutura fez com que gente demorasse tanto tempo” e comentou que o grupo teve um tempo de “observação” na cena do Rap, para assimilar as coisas, “A gente precisou ver o que ia haver, o que ia acontecer na cena (de Rap) do Brasil, com Emicida, Criolo, Rashid, Flora Matos, foi um tempo também de observação e um tempo para nós mesmos.“ Podemos esperar um trampo mais maduro e consciente do grupo, pois a evolução do Racionais sempre foi notória, compare “Sobrevivendo no Inferno”, (que por sinal é um dos melhores discos do Rap), com os lançamentos mais recentes, como “Marighella”.

Kl Jay também explica porque do hiato de 12 anos para lançamento de um novo disco de inéditas, “Esse tempo de espera (se deve ao fato de a gente sempre ter) cuidado da banda sozinho. #HipHopBR#HipHopBR#HipHopBR #HipHopBR#HipHopBR#HipHopBR#HipHopBR#HipHopBR#HipHopBR

Está a venda o novo CD do Atitude Feminina intitulado “Desistir Jamais” O grupo está mais maduro e com instrumentais mais refinados e o CD conta com 17 faixas sendo 4 faixas regravação das musicas “Rosas” em versão acústica, “Enterro do Neguinho” versão do videoclipe e a regravação de “Sub-raça” com participação da lenda viva do Rap Nacional X Câmbio Negro. O CD ainda conta com participações de Japão Viela 17, Renan Inquérito, Markão (Baseado nas Ruas), Taty BellaDona ,DJ Simmone ,(Proverbio X) n,, Jane Ex Veneno, Nicole Nobre e Crônica Mendes. Ricardo Bap (vice diretor da Escola de Musica de Brasília) foi co-produtor do CD e participou nos arranjos de algumas musicas e tocando violão e guitarra e claro. A produção musical ficou por conta do DJ Raffa que essa ano completa 30 anos na cultura Hip Hop. E aguardem porque o DVD “Nossa Historia”. Pagina - 17


DJ BOLA 8 SAI DO REALIDADE CRUEL Bola 8 desligou-se do grupo Realidade Cruel, o qual foi DJ por 9 anos.Ele entrou no grupo em 2004 a convite do também ex integrante Flagrante. A decisão parece não ter volta. Em nota oficial Bola comenta que não teve treta com nenhum integrante, porém não concordando com algumas coisa resolveu sair do grupo o qual tem o nome tatuado no braço. Leia abaixo a nota oficial escrita pelo próprio Dj Bola 8 (Transcrito Ipsis Litteris): Boa noite Em Respeito a todos os fans do Grupo Realidade Cruel que durante 9 anos vem me acompanhando meu trabalho nos Shows,Hoje venho informar minha saída do grupo …..Quero deixar claro Que Durante esses 9 anos me dediquei o meu melhor pra vcs e para o grupo Rc ..!!! Sempre respeitei a cada um de vcs por serem verdadeiros comigo aonde me encontram o respeito è grande muitas das vezes ja me deixaram varios cds , tiraram varias fotos trocaram varias ideas sobre rap e sempre dei Atenção devida .. é por isso que venho informar a minha Saída a todos os fã… .!! Um grupo de rap e como um casamento quando ambas partes não se concordam a melhor coisa é a Separação ..!!!! Não tem treta com nenhum integrante do grupo A decisão da saida foi minha ..!! Uma nova faze da minha vida se inicia ,sou uma pessoa que tenho a Opinião formada dentro de varias paradas inclusive no grupo ..!!! Deu certo sim 9 anos ,muitas risadas ,muitas Ideias trocadas, muitas noites de estradas , Mais Algumas tristezas também ..!!!!!

Pagina - 18

Muitas coisas irão Acontecer ainda na minha vida e na minha carreira …continuarei fazendo as minhas festas de rap ..produzir minhas Mix …tocar nas festas alias umas das coisas que mais gosto de fazer e tocar nas festas , focar nas produções musicais….Trabalhar mais ainda na minha na Minha Marca Bola8 na minha loja o foco é trabalhar ……. ..!! Maximo Respeito a vcs ..Obrigado flagrante por acreditar no meu potencial e abrir a porta em 2004 … Obrigado Douglas por me mostrar muitas coisas boas No rap vou Carregar comigo as coisas positivas as negativas estão enterradas …..karol sem palavras mil grau Uma das minas embaçada no rap de Atitude que conheci minha Parceira sempre …!! Léo sem palavras moleke continue sendo esse Cara feliz Tru ..!!!! Às vezes os problemas são sinais de que chegou a hora de o guerreiro iniciar uma nova batalha…!!!!!! Boa noite Rap Nacional ..!!!!! DJ Bola Oito


Artista: PEPEU Musica: VEIO NEGÃO Album: THE CULTURE OF RAP ANO: 1986

por Preto Rapper

Veio um Negão Pepeu Já não sei qual é seu nome, nem tão pouco o que faz Só sei que por acaso me enviaram esse rapaz Foi só eu rejeitar que ele (tosse), gostou de mim Pedi uma garota e imagine o que, veio Veio negão! Soube desse telefone num anuncio de jornal E meu instinto masculino já me fez cair de pau Uma agência feminina, que aluga mulher Era só ligar pra ela, que viria onde quiser Já pedi uma loirinha, de olhos azuis Pra ficar em minha cama, deitada a meia luz Deitada a meia luz com seus olhos azuis Deitada a meia luz, só que nunca consegui Veio negão! Dessa vez me salvei, tava livre quando vi Chegar a turma da escola que passava aqui Perguntam se eu estava passando bem E sem responder nada, eu cantava assim... Veio negão! Sabe o que fiz? Toquei um play Pela porta dos fundos o negão joguei Liguei para aquela agência que mandou ele aqui Num papo demorado comecei a discutir Quero uma loirinha que seja legal Com o corpo bem bonito que me faça passar mal Tocou a campainha eu atendo no portão Ó sério? Dei de cara novamente com o negão Veio negão!

Pagina - 19


Por: Tiago Santos Grupo inicialmente formado em 2008 pelo componente japa do grupo \’Dyversos\’, posteriormente integrando o componente Edin do grupo \’Direito de Resposta\’. O Projeto do grupo \”Eficcaz\” vem fazendo uma junção de pensamentos novos e da antiga escola, já que os mesmo integram o Movimento hip hop há bastante tempo. Cidade: GAMA / DF Contatos: (61) 9218-6077 | (61) 9362-6281 Confira: http://palcomp3.com/Eficcaz/ O nome Q.I (Quadrilha Intelectual) trás uma proposta de formação coletiva, mais ao invés de agir através de atitudes criminosas atua com consciência social e política, e assim incentiva o protagonismo da juventude que reside nas periferias. O Q.I ou Quadrilha Intelectual é um grupo de RAP formado no final de 2010, oriundo do Recanto das Emas, cidade satélite de Brasília. Em suas músicas, o grupo aborda temas como desigualdade social, militância sociopolítica e através da informação propõe alternativas para os problemas enfrentados pela casse desassistida da sociedade, problemas esses que são ocultados da mídia convencional. Cidade: RECANTO DAS EMAS / DF Contatos: (61) 9255-6631 | (61) 9314-3269 Confira: http://palcomp3.com/qirap/ O grupo Aliança Reconstituída foi formado em Julho de 2011 na cidade do Paranoá - DF. É composto por Rafael Reis (Rafinha) e Matheus leite (mano milk). O grupo surgiu com o propósito de evangelizar em forma de rima. Cidade: PARANOÁ / DF Contatos: (61) 92068128 Confira: www.palcomp3.com/aliancareconstituida/

Pagina - 20


A Capital Federal é berço de grandes nomes do rap nacional. O Viela 17, que iniciou a caminhada há 14 anos, e desde seu primeiro álbum, O Jogo (2001), vêm aumentando o seu séquito de admiradores é, com certeza, um deles. Desde 2000, o grupo atua nacionalmente e representa a mobilização do rap na terra vermelha. Agora, após cinco anos de jejum, o Viela lança, em maio, o quarto CD, 20 de 40, que faz um passeio pelos 20 anos de carreira, e 40 de idade do rapper Japão, líder do grupo. "Não sei explicar esse momento. É como ver um filho surgindo em meio a conflitos e descréditos", adianta Japão. O disco faz uma releitura fiel do rap da década de 1990, samples, batidas, programações e timbres foram totalmente pensados para manter a fidelidade ao segmento original. 20 de 40 conta, ainda, com a participação de mais 30 artistas convidados, entre músicos e cantores, cinco técnicos e produtores artísticos, como o músico Thiago Jamelão, do grupo Ataque Beliz, o cantor e compositor Dillo, o rapper nordestino Zé Brown e Pop Black, do Grupo Inquérito, além de destacar a produção musical DJ Raffa Santoro, que assina a obra. "Ver o cuidado do Raffa na produção,

mixagem e masterização,o charme e encanto vocal da dupla Chris Soul e Thiago Jamelão, as participações deDilloD’Araujo, Heitor Valente, entre outros MCs é gratificante", analisa. O CD apresenta uma introdução e 17 faixas em seu repertório, entre elas, Inimigo oculto, que abre a celebração ao hip hop, e trata dos medos e atitudes de Japão. “Falo diretamente com meu lado contrário. Um Japão com uma pitada de maldades, rebatido por um Japão ciente de seu compromisso”, explica o rapper. Na sequência, a música Foi complicado pra chegar aqui, que retrata a dura caminhada de quem sonha em viver de rimas, e conta com a participação nos vocais da cantora Chris Soul. 20 de 40, canção que dá nome ao álbum, traz a participação de Alex Jordan e fecha o disco. " Nessa faixa destaco meus 20 anos de carreira, passando por uma espécie de levantamento pessoal do que passei para chegar até aqui, homenageando amigos, familiares e pessoas que contribuíram em minha carreira no rap", adianta. Japão acredita que, mesmo com todas as dificuldades, este álbum será um marco na história do Viela 17 e no rap nacional. "Ouvir meu melhor ál-

bum pronto, todas as vozes perfeitas, batidas programadas perfeitamente no propósito do CD. Ver tudo que passamos com o estúdio roubado, e junto com ele nossos sonhos. Depois, ver a volta por cima de Beto Paiva e Ninomix, só me resta chorar essa noite em forma de agradecimento", desabafa o rapper, e completa com as melhores expectativas para o lançamento do CD, sem esquecer de demonstrar gratidão e ressaltar a importância de todos que participaram ao lado do grupo, para o resultado final do disco. "As letras fortes e levadas surreais do Diogo LoKo, participações maravilhosas e envolventes de Tati Botelho, DJ Simmone Lasdenas, Chely Etnia e Helen, do Atitude Feminina. O apoio e moral de minha mãe, as centenas de pessoas usando camisetas Viela 17 e o amor e organização de minha esposa. Só posso agradecer a Deus." por Raquel Martins Ribeiro

SITE PARA COMPRA: WWW.CAMELOU.COM.BR WWW.GRINGOSCDS.COM.BR PORTAL RAP NACIONAL

Pagina - 21



Nós somos Um Só 13ª edição - maio 2014