Issuu on Google+

O tempo do Advento caracteriza-se pela esperança. Em seu primeiro momento, a liturgia da Igreja ressalta a espera pela vinda gloriosa de Jesus no fim dos tempos; em seguida, torna presente a expectativa do povo hebreu pela chegada do Messias, cumprida no Natal do Senhor. No que consiste a esperança do homem senão em Deus, origem e fim da existência? A esperança cristã é teologal, isto é, vem d’Ele e se orienta para Ele; viemos de Deus e, no fim das contas, Ele será, definitivamente, “tudo em todos” (Col 3, 11). Neste tempo litúrgico, podemos fazer um exame sobre as esperanças humanas que nos movem. Colocamos Deus como fim último dos nossos planos e expectativas? O empenho pessoal e os desejos dos nossos corações orientam-se para Ele? Os nossos trabalhos e objetivos de vida se conformam à lei de Deus? A cada passo em direção ao futuro, perguntamos sobre a Sua vontade pessoal para nós? Todos os projetos e aspirações do homem precisam se ordenar por e para Deus. Do contrário, somos advertidos como aquele que, segundo Jesus, constrói sua casa, não sobre a pedra firme, mas sobre a areia: “grande será a sua ruína” (Mt 7, 27). Nas próximas semanas, enquanto nos prepararmos para o Natal, disponhamo-nos também para o nosso encontro definitivo com Ele na morte. Que nada em nossas vidas seja indigno do Seu amabilíssimo e justíssimo Juízo. Nossa Senhora, Virgem Prudente e Esperança nossa, nos dará a fortaleza e a confiança necessárias para que toda a nossa existência se conforme à prece da Igreja: Vinde, Senhor Jesus!


CATEQUESE

INDICAÇÃO DE LEITURA

Fé, Esperança e Caridade No Batismo, recebemos as chamadas virtudes teologais, imprescindíveis à Salvação: Fé, Esperança e Caridade. Têm este nome pois, embora possamos exercitá-las pela oração e pelas boas obras, as recebemos diretamente de Deus — por infusão —, por meio dos Sacramentos. Constituem o fundamento de todas as virtudes. Pela fé, cremos no Deus uno e trino revelado por Jesus e em todos os ensinamentos da Igreja. Pela esperança, desejamos e esperamos com confiança a Vida Eterna, apoiando-nos no auxílio de Deus para alcançá-la. Pela caridade, amamos a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos por amor d’Ele. Com efeito: “o justo vive da fé” (Rm 1, 17); “é na esperança que somos salvos” (Rm 8,24); “no entardecer da vida, seremos julgados sobre o amor” (S. João da Cruz). Com a morte, a fé dará lugar à visão de Deus; a esperança cederá à posse da glória desejada; o amor, no entanto, permanecerá, pois “Deus é amor”. Por isso, “a maior delas é a caridade” (1 Cor 13, 13), por meio da qual somos capazes de amar com o amor de Jesus e de experimentar, já agora, um pouco da felicidade eterna.

A frequência à Santa Missa, a Confissão frequente e a Comunhão, bem como uma vida voltada à oração e ao cuidado do próximo, levam-nos a uma fé firme, a uma esperança ardente e a um amor verdadeiro, identificado com Deus. Quando Ele nos chamar, estaremos prontos para, com Santa Maria, sermos n’Ele somente amor. Ouviremos, alegres, a confirmação: “entra no gozo do teu Senhor” (Mt 25,23).

CURIOSIDADES CATÓLICAS

• Como foi o batismo do Senhor? Não teve padrinhos, nem salgadinhos, nem igreja. Mas aconteceu em família, entre primos. E foi muito movimentado, num cenário grandioso. Naquele tempo, o Rio Jordão ainda não havia sido desfigurado com todos os atuais plantios de eucaliptos australianos feitos nas suas margens. No calendário religioso, a festa do batismo de Jesus leva os católicos, como peregrinos em espírito, às bordas do Rio Jordão, para participar desse acontecimento misterioso: o batismo de Jesus pelo seu primo João, o Batizador ou o Batista. Segundo a narração evangélica, “enquanto Jesus, também batizado, orava, abriu-se o céu, baixou o Espírito Santo sobre Ele em forma de pomba, e se escutou uma voz do céu: ‘Você é meu Filho pre-

dileto, em ti me agrado’” (Lc 3,21-22). Um espetáculo de som e imagem. Um dia para ninguém mais esquecer. • Para que serve um padrinho ou uma madrinha? Para garantir o apadrinhamento. E a experiência mostra: não é fácil apadrinhar. Quem apadrinha, ajuda, põe-se a favor, patrocina, orienta, persevera e não atrapalha. Se você não tem padrinho, nem madrinha, não sabe o que está perdendo. E está até arriscado a morrer pagão. Os padrinhos, no batismo ou na confirmação, apresentam o afilhado ou afilhada ao sacramento, comprometendo-se com a sua preparação e depois com a sua perseverança na fé. Só isso já seria um vasto programa, mas os padrinhos e madrinhas vão bem mais além. No Brasil, o apadrinhamento era um verda-

deiro cimento social, garantiu a mobilidade pública de indivíduos e formas solidárias de assistência mútua. Até mesmo os escravos, no passado, foram apadrinhados por seus senhores, ganharam liberdade e, em alguns casos, até obtiveram parte das fazendas em herança. No compadrio, as leis religiosas da fraternidade e do sagrado desafiam e aperfeiçoam as estruturas sociais profanas. Fonte: Guia de Curiosidades Católicas (Ed. Vozes)

A caminho de Belém

Dorothy Dohen A vida é uma jornada a caminho de Belém. Durante toda a sua vida, o cristão é chamado a preparar a sua alma para o nascimento de Cristo. Apesar de o ter dentro de si pela graça, possuindo-o e sendo possuído por Ele, não pode descansar enquanto Cristo não se tornar completamente seu e ele de Cristo, tal como o era Maria em Belém. Toda a vida é, pois, uma preparação para ver Cristo na carne, como Maria o viu. O nosso Belém somente será no Céu; só lá havemos de ver o Verbo glorificado na carne, tal como Maria o viu pela primeira vez em Belém, no seu corpo de criança. Nesta jornada para encontrar Deus, todos temos o nosso quinhão de vicissitudes; todos devemos aprender a sofrê-las e a suportá-las. E a todos foram dados os meios para conseguí-lo: inteligência e vontade, corpo, família, amigos e mesmo inimigos, cuja utilidade é maior do que pensamos, numa palavra, todas as coisas que existem neste mundo que Deus fez, tanto naturais como sobrenaturais. Tudo deve ser acolhido como um tesouro e usado como Deus deseja; tudo é para ser recebido com alegria, como meio para chegar à alegria sem fim. Adquira este livro na livraria da Paróquia PARA REFLETIR

“Nada te perturbe, nada te assuste, tudo passa. Deus nunca muda. A paciência tudo alcança. Quem a Deus tem, nada lhe falta. Só Deus basta!” Santa Teresa de Ávila

“Onde houver ódio que eu leve o amor, onde houver ofensa que eu leve o perdão, onde houver discórdia que eu leve a união, onde houver trevas que eu leve a luz.” São Francisco de Assis

“Nas coisas necessárias, a unidade; nas duvidosas, a liberdade; e em todas, a caridade.” Santo Agostinho


PASTORAIS

Um lugar de encontro com a mensagem de Cristo Desde seu início, a Igreja nasceu com a dupla incumbência de divulgar a Boa Nova do Evangelho (Evangelizar) por um lado, e a aprofundar os iniciados na fé cristã (Catequisar), por outro. Uma das mais antigas pastorais da Paróquia de Nossa Senhora do Brasil talvez seja a catequese, que sempre procurou acolher as crianças e envolver os pais nesse processo de formação religiosa e preparação para a primeira Eucaristia de seus filhos. Ao longo de todo esse tempo, nosso material didático foi sendo aprimorado, a ponto de termos hoje nossa própria apostila. A catequese oferece várias opções de horários e, além dos encontros semanais, são oferecidas atividades, nas quais as famílias participam, como: Gincana Bíblica, comemorações do Ano Litúrgico, palestra para os pais, terminando a semana com a Missa Dominical no horário das 11 horas. No ano de 2009 contamos com 160 crianças vindas de diferentes pontos da cidade e colégios. Para que elas vivam com mais intensidade o Ano Litúrgico, temos como eixo central o Mistério Pascal de Cristo. Assim sendo, a catequese inicia-se em fevereiro, terminando após a Páscoa do ano seguinte. Desta forma, as crianças têm a oportunidade de vivenciar, com maior profundidade, a Morte e Ressurreição de Cristo. Daí a

importância da participação de todos nas missas de domingo. A missa é o memorial do sacrifício supremo de Jesus, que, ao se entregar na cruz por nós, deixa para a eternidade o Seu Corpo e Sangue, na forma de pão e vinho como alimento para o nosso espírito e com a intenção de a cada comunhão nos parecer um pouco mais com Ele. Tudo isso Jesus realiza por amor a nós e quando ressuscita no domingo deixa visível nossa obrigação, nesse dia consagrado ao Senhor, de irmos até Ele

e vivenciarmos hoje, nesta vida e aqui na terra, os Mistérios do Céu. Aproveitando esta edição, a última antes do Advento (do latim = chegada), convidamos a todos a vivenciá-lo conosco, participando dos quatro domingos do Advento (29.11, 06.12, 13.12 e 20.12). Que o Senhor permaneça nas famílias, nas comunidades, na Igreja-Comunhão, espaço privilegiado da partilha onde todos se sentem família, membros de um só Corpo, porque reconhecem o Cristo Partido e Repartido não somente na Eucaristia, mas na vida dos fiéis.

OBRAS SOCIAIS

Mais um sonho que se torna realidade

(Fotos: Foto Studio Equipe)

A capela Nossa Senhora dos Espinhos foi construída com o apoio da Paróquia Nossa Senhora do Brasil e a inauguração aconteceu recentemente, confira as fotos.

: ite br o isl.com. n s s

o r fot dob is enhora a m as

a

ja os Veww.n

s

w


EXPEDIENTE PAROQUIAL EXPEDIENTE DA SECRETARIA Em dias úteis: das 8 às 19h. Sábados: das 8 às 14h. Domingos: das 9 às 18h.

Domingos, 9h (individual).

BATISMO*

MATRIMÔNIO

Curso preparatório de Batismo para pais e padrinhos (todo 3º domingo do mês, das 9h30 às 11h). Inscrições no próprio dia; comparecer munidos do RG e de uma lata de leite para ser doada para instituições de caridade. Acesse o site da Paróquia para saber os documentos necessários para marcar o Batismo. HORÁRIOS E DIAS PARA BATISMO

Sábados, 13 e 15h (individuais). É necessário marcar com certa antecedência.

É necessário marcar com certa antecedência.

Domingos, 14h30 (coletivo).

*Para maiores informações ou esclarecimentos procurar pessoalmente o Expediente Paroquial.

Informações sobre datas e horários disponíveis para Casamento devem ser solicitadas somente na secretaria pessoalmente. HORÁRIOS DE CONFISSÃO* Segundas, das 10 às 12h. Terças e quintas, das 9 às 12h. Quartas, das 15 às 17h. Sextas, das 10 às 12h. Aos domingos, antes e durante as missas. *É possível marcar horário para Confissão e Direção Espiritual.

PROCLAMAS: CASAMENTOS 4 – Leandro Nunes de Souza Silva e Gisele Aparecida Martensen Silva. 5 – Jacques Stefano Chortis e Luciana Martins Macedo. 6 – André Loureiro da Silva Pereira e Carolina Seabra de Amaro. 7 – Guilherme Americano Vidigal e Paola Racy de Micheli; Edgar Gonçalves Almeida Silva e Kenya Karla Matos Silva; Alexandre Dias de Castro e Aline da Graça Fevereiro; Fabio Orlando Cruz e Mayra Caroline de Carvalho Thadeo; Pedro Henrique de Mello e Loretha de Lima Silva Rocha. 12 – Humberto Verre Filho e Luciana Borba. 13 – Gustavo Thadeu Feijó da Silva e Cássia Carolina de Morais Nunes; Regis Dos Reis Américo e Thatiani Silano Barros; Ricardo Cortez Muller e Jamile Santos Souza. 14 – André Chap Chap Haddad e Andréa Ometto F. Pedroso; Rafael D’Aprile

Mendes de Freitas e Leila Carina Braga Luiz; Wanderley Honório Andrade e Gabriela Ribeiro Silvério. 19 – Fernando Augusto Abrão e Amanda Galdi Thomaz. 21 – Daniel L. de Jesus Xavier e Daniele dos Santos Ramos; Fabiano Henrique Carneirinho e Camila Poplawski; Renato Comin Lodeiro e Raquel Agarie Vieira; Murilo Ozi Caetano de Almeida e Thais Regina Moraes Bustamante; João Marcello de Barros Gomes e Bárbara de Fátima Ewbank e Silva. 28 – Wagner Minoru Ozaki e Daniele Louisi; Patrick Belliero Martini e Joyce Makell Raulino de Freitas; Sandro Francisco Gonçalves e Juliano Ambrosio de Souza; Rodrigo Soares da Silva e Camila de Visgueiro Duarde; Carlos Vinicius Zorde de Freitas e Flavia Antunes Cocenas; Igor Augusto de Souza Rossi e Marcella de Oliveira Caruso.

FALE CONOSCO: PARÓQUIA NOSSA SENHORA DO BRASIL AVENIDA BRASIL (ESQUINA DA RUA COLÔMBIA) – JARDIM AMÉRICA – SÃO PAULO/SP TELEFONE: (11) 3082 9786 | SITE: www.nossasenhoradobrasil.com.br

CURSO DE NOIVOS 12 e 13 de dezembro.

HORÁRIOS DE MISSAS*

Segundas a sextas-feiras: 8h, 9h, 12h05, 17h30 e 18h30. Sábados: 8 e 9h. Missas de preceito às 12 e 16h. Domingos: 8h, 10h, 11h, 12h30, 17h, 18h30 e 20h. *Para missas individuais, de 7º dia ou outras intenções, verificar outros horários na Secretaria Paroquial.

ANIVERSARIANTES DIZIMISTAS 7 Mônica Munhoz 17 Maria Izabel Gedeon Izar 23 Marina Lia Ribeiro Vairo 24 Cláudia Maria Ticianeli 28 Maria Apparecida Munhoz 30 Maria Virgínia Frizo Pupo

PARÓQUIA EM AÇÃO CATEQUESE INFANTIL

Terças, 17h30. Quartas: 9, 16 e 18h. Sábados: 9h30. GRUPOS DE ORAÇÃO

Sementes do Espírito: segundas, 20h. Amados do Senhor: terças, 20h. Espírito Santo: quintas, 14h Plantão de Oração: terças, 15h (necessário marcar). GRUPO DE PERSEVERANÇA

Sábados, 10h – no Centro de Pastoral. CORAL

Santa Philomena: terças, 20h – no Centro de Pastoral. Infantil: sábados, 11h – na Sala de Catequese. HORA SANTA com Exposição do Santíssimo

Sextas, 16h. GRUPO DE JOVENS UNIVERSITÁRIOS

Domingos, 19h30 – no Centro de Pastoral. ORAÇÃO DAS 1.000 AVE-MARIAS

EXPEDIENTE

Informativo Nossa Senhora do Brasil Novembro/2009 – Ano 1 – Edição 3

Periodicidade: mensal | Distribuição: gratuita Tiragem: 2.500 exemplares | Impressão: Gráfica EGM

Responsável pela Pastoral da Comunicação:

Gisele Munhoz Frey Diagramação:

Sérgio Fernandes | sergiofernandes.com.br Revisão:

Marcus Facciollo | marcusrevisor.com.br

Todo primeiro sábado do mês, às 13h30, na Capela de N. Sª. do Carmo. RECOLHIMENTO FEMININO

Tema: “Não temer a vida nem a morte”. Dia 10, 14h30. MISSA DE NOSSA SENHORA DE SCHOENSTATT

Dia 18, 10h.


Informativo Nossa Senhora do Brasil EDIÇÃO 03 - NOVEMBRO/2009