Page 1

“Voltai para Mim com todo o vosso coração” (Jl 2,12). Coração, pensamentos e sentidos: é isto que Deus pede aos Seus filhos no período da Quaresma. Não se trata somente de práticas externas de penitência; Ele deseja que O sigamos com um espírito novo. De tempos em tempos, a relação pessoal com o Senhor cai na rotina e na banalidade. Já não percebemos sequer a nossa condição de pecadores; não reconhecemos mais a grandeza dos méritos de Cristo na Cruz; e tampouco nos esforçamos em segui-Lo. Deixamos para trás na memória até mesmo os favores especiais com que Ele nos cumulou. A Quaresma é o “momento favorável” (2Cor 6,2), no qual a oração, o jejum e a esmola servem para “dar-nos de novo um espírito decidido” (Sl 50,12). O exercício de dizer não a nós mesmos em pequenas coisas é um meio necessário para nos “deixarmos reconciliar com Deus” (2Cor 5,20). Torna-nos capazes de lembrar quem somos nós, Quem é Jesus Cristo, de onde viemos, para onde vamos... Enfim, que precisamos Dele para viver, nesta vida e na outra! O fruto que o Espírito Santo oferece a quem acorre “com espírito generoso” aos exercícios quaresmais é justamente a “alegria de ser salvo” (Sl 50,14)! “Com a cabeça lavada e o rosto perfumado” (Mt 16,17), sem que se dê conta, o Senhor “abre seus lábios para cantar” e “sua boca anuncia o Seu louvor” (Sl 50,17). Que Nossa Senhora, a Virgem Inocente, a quem foi concedida a graça de uma mortificação perfeita e universal, alcance a nós pecadores, durante esta Quaresma, “um coração puro” (Sl 50,12) e preparado para gozar as alegrias da Páscoa!


CATEQUESE

INDICAÇÃO DE LEITURA

A presença real de Jesus na Eucaristia Na Santa Missa, Jesus renova sobre o altar o mesmo Sacrifício que Ele ofereceu na Cruz para expiar nossos pecados. Nela se torna presente, de maneira real e sacramental – invisível –, o Seu Mistério Pascal: isto é, a Sua Paixão, Morte, Ressurreição e Ascensão ao Céu. Além dos méritos infinitos da Redenção, a Missa contém a presença real e substancial de nosso Deus e Salvador Jesus Cristo, sob as aparências do pão e do vinho. Com efeito, às palavras sacramentais “isto é o Meu Corpo... este é o Cálice do Meu Sangue”, realiza-se a cada celebração o milagre da Transubstanciação. Por meio dele, o Senhor Jesus inteiro – Seu Corpo, Sangue, Alma e Divindade – oculta-Se sob as espécies do pão e do vinho, que passam a conter a substância do próprio Deus. Por esta razão, a participação no Sacrifício Eucarístico se torna mais perfeita com a recepção da Comunhão. Por isso também é necessário que, ao nos aproximarmos do Deus vivo: 1. saibamos que Jesus está realmente presente na Hóstia consagrada; 2. não tenhamos na consciência algum pecado grave que não tenha sido ainda confessado; 3. respeitemos o jejum de uma hora sem tomar alimentos ou bebidas (exceto água) antes da Comunhão. Além disso, roupa e postura adequadas

são essenciais para manifestar respeito ao Senhor. Do contrário, faríamos uma Comunhão sacrílega; comeríamos, nas palavras do Apóstolo, “a própria condenação” (1Cor 11,29)! Santa Maria, Corredentora do gênero humano e Adoradora perfeita do Santíssimo Sacramento, nos ensine a receber, com amor e fruto abundante, o seu Sacratíssimo Filho! Por João Bechara Ventura ― Seminarista

CURIOSIDADES CATÓLICAS

O que é a Quaresma?

A Quaresma é o tempo litúrgico de conversão que a Igreja marca para nos preparar para a grande festa da Páscoa. Seu período dura 40 dias; começa na Quartafeira de Cinzas e termina no Domingo de Ramos. Ao longo desse tempo, sobretudo na liturgia do domingo, fazemos um esfoço para recuperar o ritmo e estilo de verdadeiros fiéis que devemos viver como filhos de Deus. A cor litúrgica é o roxo, que significa luto e penitência. A duração da Quaresma está baseada no símbolo do número quarenta na Bíblia. Nesta, fala-se dos quarenta dias do dilúvio, dos quarenta anos de peregrinação do povo judeu pelo deserto, dos quarenta dias de Moisés e de Elias na

montanha, dos quarenta dias que Jesus passou no deserto antes de começar sua vida pública, dos 400 anos que durou o exílio dos judeus no Egito. Na Bíblia, o número quatro simboliza o universo material; seguido de zeros significa o tempo de nossa vida na terra, seguido de provações e dificuldades. A prática da Quaresma data do século IV, quando se dá a tendência a constituí-la em tempo de penitência e de renovação para toda a Igreja, com a prática do jejum e da abstinência. Conservada com bastante vigor, ao menos em um princípio, nas Igrejas do Oriente, a prática penitencial da Quaresma tem sido cada vez mais abrandada no Ocidente, mas deve-se observar um espírito penitencial e de conversão. (Fonte: ACI Digital)

Por que confessar-se?

Rafael Stanziona de Morais As páginas deste livro vão ao encontro das questões que o leitor de hoje gostaria de formular a propósito da confissão e dão respostas sinceras que farão pensar a quem quer que se indague com franqueza. Apresentam o Sacramento da Reconciliação como o grande instrumento da misericórdia de Deus e mostram que não se poderia imaginar um meio mais humano de curar as feridas profundas da alma. Destinam-se aos que têm a nobreza de reconhecer os seus erros, aos que desejam reaproximar-se de Deus, e podem ajudá-los a experimentar a mais pura e mais íntima de todas as alegrias: a alegria de estar bem com Deus. Adquira este livro na livraria da Paróquia. PARA REFLETIR

“A penitência que mais agrada a Jesus é o pesar pelos próprios pecados e carregar com santa resignação a cruz que nos manda.” São Pio de Pietrelcina

“A busca de Deus é a busca da felicidade. O encontro com Deus é a própria felicidade.” Santo Agostinho

“Três coisas são necessárias para a salvação do homem: saber o que deve crer, saber o que deve desejar, saber o que deve fazer.” São Tomás de Aquino

“PERSEVERA ― diante de qualquer situação, por mais difícil que seja, persevera na confiança e na fé em Deus.” São Pedro Canísio

“A pessoa que caminha com Deus e não afasta de si as preocupações, nem domina as suas paixões, caminha como quem empurra um carro encosta acima.” São João da Cruz

“Se você não puder alimentar cem pessoas, alimente pelo menos uma.” Madre Teresa de Calcutá


REFLEXÃO

Quaresma, tempo de conversão, oração, jejum e penitência Se és católico, me entendes; se és simplesmente cristão ou religioso, entendes também; basta que sejas humano, nem mesmo dos melhores, para entender. Neste tempo litúrgico da Quaresma, para a Igreja propício a penitência e renovação interior, visa-se à celebração da Páscoa do Senhor. A liturgia convidanos a purificar a alma e a recomeçar por uma vida nova em Cristo. Assim diz a Escritura: “Isto diz o Senhor: voltai a Mim de todo o coração, com jejuns, lágrimas e gemidos. Rasgai vossos corações e não as vestes” (Jl 2,12-13). Quaresma é tempo de conversão, cujo elemento essencial é a contrição do pecado, o arrependimento, que inclui o desejo sincero de mudar de vida e a isso leva na prática. Todos têm a necessidade de se converter e voltar para Deus com desejo intenso de mudança para um contínuo crescimento no seguimento e no amor a Ele. Vejamos o que diz São Paulo: “Eis o momento favorável, eis o dia da salvação” (2Cor 6,2); assim o apóstolo nos coloca em atenção. Façamos deste um momento de entrega pessoal na fidelidade à graça que nos aproxima na amizade com Deus, para não esfriarmos nas relações com Ele, recusando Sua pessoa com a falta de reconciliação. O próprio Cristo, em Seu Evangelho, indica como empregar tal esforço: com a esmola, a oração e o jejum. A esmola é a prática da caridade vivida para agradar a Deus no exercício do bem e ajudar os necessitados, não para atrair louvores. A oração que une o ser humano a Deus aumenta o fervor e a piedade para a experiência com Ele. O jejum é sacrifício agradável a Deus pela mortificação do corpo de modo que nos ajuda a sair de nós mesmos, acompanhado pelo sadio amor próprio, objetivando a superação da concupiscência para que não procuremos algo que não Ele. Permita-me falar mais sobre a oração. Antes de começarmos qualquer atividade braçal ou mental sob a direção de Deus, devemos afinar a alma e pô-la em harmonia com Seus sentimentos e intenções para realizarmos atos divinos com valor perene que agradem ao nosso

Pai-Deus que está nos céus e que edificam a Igreja. Para a conversão pessoal e a vida com Cristo é preciso uma permanente relação com Ele, orando sem cessar, como diria São Paulo aos tessalonicenses (1Tes 5,17). Não só a oração de petição, mas, como Cristo ensina, propor em nossos corações o desejo sincero de ver crescer o reino do Pai e que Sua vontade se realize em nós. A oração define a elevação do coração para Deus buscando a santificação pessoal e dos demais, pela conversão e penitência como manifestações da contrição e da alegria de retorno a Deus, realizada por meio do que autores espirituais chamam “vida de oração”: um trabalho interior de amor, um esforço tão contínuo quanto possível para alcançar o acordo e a harmonia com Deus. A súplica orante é só uma das formas da harmonia com Deus, é atitude filial que cada pessoa deve tomar. Não se trata de arrancar de um senhor avaro os bens que lhe custa partilhar, mas de atrair sobre nós torrentes de benefícios e felicidade que Ele nos destina por Sua graça. Porém, não faltarão as tentações semelhantes às que Cristo sofreu em Sua vida terrena; quanto maior for a nossa identificação com Ele, maiores serão nossas provações também, porque nos aproximaremos mais de Sua pessoa e a Sua vida se fará mais receptível nas nossas. As tentações confirmam a fé e fortificam-nos na humildade, mostram o

quanto somos inclinados para as faltas mais detestáveis; fortificam a união com Deus, pois aprendemos a reconhecer que sem Seu auxílio não somos nada e quem resiste às tentações pratica mais atos de bondade, adquire tesouros de virtudes. Pela oração, jejum e penitência aprendemos a permanecer na graça de Deus, em Sua presença amiga, sentindo Suas sutilezas para nos fazer crescer como Seus filhos. Poderíamos perguntar se tudo é graça. Em certo sentido, sim. Mas melhor dizer que tudo se pode tornar graça; São Paulo diz: “Se não tenho caridade, os maiores sacrifícios não me servirão de nada” (1Cor 13,1-4). Tais práticas só podem ser compreendidas e vividas na ótica do amor divino que nos faz conhecer nossas limitações humanas e na aquisição das virtudes para o nosso bem moral e espiritual. Aprendamos a valorizar tudo isso neste tempo preparatório para a grande festa do cristianismo – a celebração do Mistério Pascal de Cristo. Ele nos convida a participar da Sua alegria, que nos promete neste mundo e só receberemos por meio das disposições e conversões necessárias que nos conduzem a isso; temos de ganhar como Cristo, associando-nos ao mistério da Sua cruz. Virgem Maria, mãe da divina graça, intercedei por nós! Pe. Anderson Bernardes Banzatto Vigário paroquial


EXPEDIENTE PAROQUIAL EXPEDIENTE DA SECRETARIA Em dias úteis: das 8 às 19h. Sábados: das 8 às 14h. Domingos: das 9 às 18h.

DIAS PARA CURSO DE NOIVOS

27 e 28/2; 10 e 11/4; 12 e 13/6.

BATISMO*

Curso preparatório de Batismo para pais e padrinhos (todo 3º domingo do mês, das 9h30 às 11h). Inscrições no próprio dia; comparecer munidos do RG e de uma lata de leite para ser doada para instituições de caridade. Acesse o site da Paróquia para saber os documentos necessários para marcar o Batismo. HORÁRIOS E DIAS PARA BATISMO

Sábados, 13 e 15h (individuais)**; Domingos, 9h, 13h30 e 15h30 (individual)**; Domingos, 14h30 (coletivo). *Para maiores informações ou esclarecimentos procurar pessoalmente o Expediente Paroquial. **É necessário marcar com certa antecedência.

DIAS PARA CURSO DE BATISMO

21/2; 21/3; 25/4; 23/5; 27/6. MATRIMÔNIO

ser solicitadas somente na secretaria pessoalmente.

Informações sobre datas e horários disponíveis para Casamento devem

HORÁRIOS DE CONFISSÃO***

Segundas, das 10 às 12h / Terças e quintas, das 9 às 12h / Quartas, das 15 às 17h / Sextas, das 10 às 12h / Aos domingos, antes e durante as missas. ***É possível marcar horário para Confissão e Direção Espiritual.

PARÓQUIA EM AÇÃO

HORÁRIOS DE MISSAS*

Segundas a sextas-feiras: 8h, 9h, 12h05, 17h30 e 18h30. Sábados: 8 e 9h. Missas de preceito às 12 e 16h. Domingos: 8h, 10h, 11h, 12h30, 17h, 18h30 e 20h. *Para missas individuais, de 7º dia ou outras intenções, verificar outros horários na Secretaria Paroquial.

ANIVERSARIANTES DIZIMISTAS 1 – Ruth Maria de Oliveira Giorgi 3 – Carlos Roberto Marchetti 4 – Iacimí Ayoub Tufik 5 – Francisco Fonseca A. Silva 10 – Rosângela Fava Della Libera 13 – Giuliano Frediani

15 – Maria Edith Azevedo Marques 19 – Fernando Diniz 24 – Carlos Frederico Levy 27 – Edilson Antonio da Silveira

PROCLAMAS: CASAMENTOS 5 – Luiz Fernando Secali e Andréia Rezende Graffietti. 6 – Helio Paulo Menabó C. Gandini e Mariana Scaffidi; Rodrigo Nakazone e Patrícia Maria Sayuri Kondo; Eduardo Sampaio de Oliveira e Carina Fernandes; André Romariz da Costa e Mariana Bossolani; Mauro José da Silva Junior e Cristiani Viana. 19 – Julia Simon Beringhs e Mirella Vandresen Nascimento. 20 – Leandro Edi da Silva e Paula Delcorso Lopes Mouzinho; Fabio Yoshiaki Hidaka e Priscila Manani; Re-

nato Rodrigues Diniz e Kátia Nunes da Silva; Alexandre Moya Fontanini e Tatiana Oliveira Maraccini. 26 – Rafael Ferreira de Magalhães e Giulianna Carneiro Di Grassi. 27 – Ricardo Dermargos Filho e Isabella Micali; Marcelo Davi Cambruzzi e Daniela Batista; André Affonso Tappi e Tatiane Bernardes Bressan; Otavio Pacheco Figueiredo e Halyne de Nicola; Maurício Casabona e Ana Claudia G. Barbosa; Luis Felipe Miranda Azziz e Talita F. B. Oliveira.

GRUPO DE ORAÇÃO SEMENTES DO ESPÍRITO

Segundas-feiras, 20h. GRUPO DE ORAÇÃO AMADOS DO SENHOR

Terças-feiras, 20h. GRUPO DE ORAÇÃO ESPÍRITO SANTO

Quintas-feiras, 14h30. PASTORAL DA FAMÍLIA

Dia 10, tema: “Conviver: um aprendizado constante”. Dia 24, tema: “Casado no mundo de hoje”. No Salão Paroquial, 20h. HORA SANTA com Exposição do Santíssimo

Sextas-feiras, 16h. GRUPO DE JOVENS UNIVERSITÁRIOS

Domingos, 19h30 – no Centro de Pastoral. ORAÇÃO DAS 1.000 AVE-MARIAS

Todo primeiro sábado do mês, às 13h30, na Capela de N. Sª. do Carmo RECOLHIMENTO FEMININO

Dia 23, 14h30. EXPEDIENTE

Informativo Nossa Senhora do Brasil Fevereiro/2010 – Ano 1 – Edição 6

Periodicidade: mensal | Distribuição: gratuita Tiragem: 2.500 exemplares | Impressão: Gráfica EGM

Responsável pela Pastoral da Comunicação:

Gisele Munhoz Frey Diagramação:

Sérgio Fernandes

sergiofernandes.com.br

Revisão:

FALE CONOSCO: PARÓQUIA NOSSA SENHORA DO BRASIL

Marcus Facciollo

Avenida Brasil (esquina da Rua Colômbia) – Jardim América – São Paulo/SP | Telefone: (11) 3082 9786

Acesse a versão digital no site:

S i t e : w w w. n o s s a s e n h o r a d o b r a s i l . c o m . b r

marcusrevisor.com.br

www.nossasenhoradobrasil.com.br

Informativo Nossa Senhora do Brasil EDIÇÃO 06 - FEVEREIRO/2010  

A Igreja de Nossa Senhora do Brasil é uma tradicional igreja da zona sul da São Paulo, no estado brasileiro de São Paulo. Localizada na Aven...