Page 1

língua portuguesa cadernos

3 ANO º

2º BIMESTRE


CADERNO DO ALUNO

língua portuguesa 3 ANO º

2º BIMESTRE ESTE MATERIAL FOI ELABORADO COM A PARTICIPAÇÃO DOS EDUCADORES DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE SALVADOR


SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO - SMED Antonio Carlos Peixoto de Magalhães Neto Prefeito Guilherme Cortizo Bellintani Secretário Teresa Cozetti Pontual Subsecretária Marília Castilho Diretora de Orçamento, Planejamento e Finanças Joelice Braga Diretora Pedagógica Gilmária Ribeiro da Cunha Gerente de Currículo Luciene Costa dos Santos Gerente de Gestão Escolar Neurilene Martins Ribeiro Coordenadora de Formação Pedagógica Alana Márcia de Oliveira Santos Supervisora do Ensino Fundamental I Ionara Pereira de Novais Souza Coordenadora Pedagógica do Ensino Fundamental I Parceria Técnica

INSTITUTO CHAPADA DE EDUCAÇÃO E PESQUISA Cybele Amado de Oliveira Presidente Claudia Vieira dos Santos Secretária Executiva e Vice-Presidente Cybele Amado de Oliveira, Diretoras Eliana Muricy e Fernanda Novaes Elisabete Monteiro Coordenadora Pedagógica do Projeto EQUIPE DE LÍNGUA PORTUGUESA Débora Rana e Renata Frauendorf Coordenadoras Andréa Luize, Carla Tocchet, Sistematizadoras Dayse Gonçalves, Érica Faria e Marly Barbosa Telma Weisz Parecerista EQUIPE DE MATEMÁTICA Priscila Monteiro e Ivonildes Milan Coordenadoras Ana Clara Bin, Ana Flávia Alonço Sistematizadoras Castanho, Ana Ruth Starepravo, Andréa Tambelli e Camilla Ritzmann Patricia Sadovsky Parecerista

EQUIPE DE EDIÇÃO Paola Gentile

Coordenadora

Denise Pellegrini

Redatora-Chefe

Beatriz Vichessi, Ferdinando Casagrande, Gabriel Pillar Grossi, Ricardo Falzetta e Ricardo Prado Sidney Cerchiaro (Coordenador), Eduardo Teixeira Gonzaga, Manrico Patta Neto, Rosi Ribeiro Melo e Sueli Mazze EQUIPE DE DIAGRAMAÇÃO Marcelo Beltrame Camila Cogo Ana Cristina Tohmé, Cleiton Barcelos, Ed Santana, Fabricio Vargas, Marcelo Barros, Olivia Ferraz e Victor Casé Ale Kalko Vânia Medeiros

Editores

Revisores

Tramedesign Produtor Executivo Diretora de Arte e projeto gráfico Designers

Capa e ilustrações Ilustrações de abertura

Agradecemos a todas as instituições e pessoas que contribuíram para a elaboração deste caderno com conteúdos, imagens, produções culturais e, em especial, aos educadores da rede municipal de Salvador, que participaram de todo o processo. 2016 Todos os direitos desta edição reservados à SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO DE SALVADOR Avenida Anita Garibaldi, 2981 – Rio Vermelho 40170-130 Salvador BA Telefone (71) 3202-3160 www.educacao.salvador.ba.gov.br Os textos extraídos de sites, blogs e livros foram adaptados conforme as regras gramaticais e as novas regras de ortografia.


ÍNDICE manual da culinária baiana

6

conhecendo histórias africanas

31

análise e reflexão sobre a língua

43

sondagem

53

anexos   ingredientes especiais

55

  receita para o manual da culinária baiana

57


manual da culinária baiana

VÂNIA MEDEIROS

6

LÍNGUA PORTUGUESA - 3º ANO


MANUAL DA CULINÁRIA BAIANA

manual da culinária baiana VOCÊ JÁ PENSOU EM COMO ALGUNS PRATOS, SALGADOS OU DOCES, SÃO PREPARADOS? E JÁ PENSOU SOBRE A ORIGEM DE SEUS INGREDIENTES OU MESMO DESSAS RECEITAS? NESTA SEQUÊNCIA VOCÊ TRABALHARÁ COM RECEITAS DE PRATOS DA CULINÁRIA BAIANA E TAMBÉM CONHECERÁ UM POUCO SOBRE ALGUNS ALIMENTOS USADOS EM SEU PREPARO, QUE CHAMAREMOS AQUI DE INGREDIENTES ESPECIAIS. AO LONGO DA SEQUÊNCIA, VOCÊ E SEUS COLEGAS CRIARÃO UM MANUAL COM RECEITAS E CURIOSIDADES CONTANDO UM POUCO SOBRE A ORIGEM DE CERTOS INGREDIENTES OU RECEITAS. AO FINAL, O MANUAL SERÁ ENTREGUE À BIBLIOTECA E, ANTES, PODERÁ SER CONHECIDO PELAS FAMÍLIAS EM UMA VISITA À ESCOLA.

TINAFIELDS/ISTOCKPHOTO

SERÁ MESMO UM TRABALHO DELICIOSO, VOCÊ NÃO ACHA?

LUOMAN/ISTOCKPHOTO

ACARAJÉ

VATAPÁ

2º BIMESTRE

7


1 A O TEXTO A SEGUIR TRAZ ALGUMAS INFORMAÇÕES SOBRE A HISTÓRIA DA CULINÁRIA BAIANA. LEIA-O OU ACOMPANHE A LEITURA QUE O PROFESSOR FARÁ: AQUI NO BRASIL, OS ÍNDIOS PLANTAVAM MANDIOCA E MILHO, E COM ELES FABRICAVAM PIRÃO, BEIJU (TAMBÉM CONHECIDO COMO TAPIOCA) E BEBIDAS FERMENTADAS PARA ACOMPANHAR PEIXES E CAÇA. OS PORTUGUESES CHEGARAM TRAZENDO SARDINHAS, BACALHAU, COZIDOS DE CARNE DE BOI COM LEGUMES E DOCES FINOS. COM A VINDA DOS AFRICANOS, A COZINHA BRASILEIRA CONHECEU NOVOS INGREDIENTES, COMO A PIMENTA-MALAGUETA, O QUIABO E O AZEITE-DE-DENDÊ, QUE DÃO GOSTO ÀS MOQUECAS E MARISCADAS, AO ACARAJÉ, AO ABARÁ... DA MISTURA DE HÁBITOS ALIMENTARES E RECEITAS DESSES POVOS NASCEU A CULINÁRIA BAIANA, QUE REÚNE INÚMEROS TIPOS DE PRATO QUE PRESENTEIAM OS OLHOS, SEDUZEM O OLFATO E SE DESMANCHAM AO PALADAR. TEXTO ADAPTADO DE CORREIO GOURMAND (http://goo.gl/YZccG4), ACESSO EM 06/4/2016

1 B COMO VOCÊ JÁ SABE, A CULINÁRIA BAIANA É UMA GRANDE MISTURA DE SABORES DE ORIGEM AFRICANA E PORTUGUESA COM UMA PITADINHA DE ORIGEM INDÍGENA. A SEGUIR, CONHEÇA ALGUNS INGREDIENTES ESPECIAIS MUITO USADOS EM RECEITAS VINDAS DESSAS CULTURAS E SAIBA UM POUCO MAIS SOBRE CADA UM DELES LENDO OU ACOMPANHANDO A LEITURA QUE O PROFESSOR FARÁ.

8

LÍNGUA PORTUGUESA - 3º ANO


MANUAL DA CULINÁRIA BAIANA

TRATA-SE DE UMA RAIZ, COM UMA CASCA FINA DE COR MARROM E BRANCA POR DENTRO. SUA FARINHA PERMITE ELABORAR PRATOS VARIADOS E, AINDA, PODE SER COMIDO COZIDO, FRITO OU USADO NO PREPARO DE CALDOS. NO BRASIL, RECEBE VÁRIOS NOMES, DEPENDENDO DA REGIÃO: MACAXEIRA E CASTELINHA SÃO ALGUNS

TINAFIELDS/ISTOCKPHOTO

AIPIM: ALIMENTO MUITO USADO POR COMUNIDADES INDÍGENAS,

DELES.

AZEITE-DE-DENDÊ: É FABRICADO COM OS FRUTOS DO FRUTOS, QUE SÃO PEQUENOS COCOS COM CORES QUE VARIAM DO AMARELO-FORTE AO VERMELHO-ROSADO, PODEM SER PREPARADOS DOIS TIPOS DE ÓLEO. O MAIS CONHECIDO É O AZEITEDE-DENDÊ, QUE SURGE DEPOIS DE UM PROCESSO DE COZIMENTO

MANUELA CAVADAS

DENDEZEIRO, UMA PALMEIRA TIPICAMENTE AFRICANA. DESSES

DO FRUTO, DEBULHAMENTO E PRENSAGEM. CADA CACHO DO

PIMENTA: É UM INGREDIENTE ANTIGO USADO PELOS INDÍGENAS BRASILEIROS E TAMBÉM POR POVOS AFRICANOS. OS PRIMEIROS A COMIAM SECA OU MISTURADA À FARINHA DE MANDIOCA. OS AFRICANOS TROUXERAM OS MOLHOS DE PIMENTA, QUE SÃO FUNDAMENTAIS EM PRATOS COMO MOQUECA, SARAPATEL E CARURU. VÁRIOS TIPOS DE PIMENTA SÃO CULTIVADOS NO BRASIL, COMO A MALAGUETA, A CUMARI E A BIQUINHO.

OLEKSANDR PEREPELYTSIA/ISTOCKPHOTO

DENDEZEIRO PODE TER DE MIL A 3 MIL FRUTOS.

OS AFRICANOS QUE TIVERAM A IDEIA DE MISTURAR A FRUTA A PRATOS SALGADOS, COMO NO GODÓ À BAIANA, QUE É UM ENSOPADO DE CARNE-SECA COM BANANA-VERDE. A FOLHA DA BANANEIRA INCREMENTA ALGUNS PRATOS QUE SÃO PREPARADOS E SERVIDOS COM ELA, COMO O ABARÁ, UM BOLINHO FEITO DE

SARAWUTK13/ISTOCKPHOTO

BANANA: A BANANA TEM ORIGEM ASIÁTICA, MAS FORAM

FEIJÃO E CAMARÃO SECO, COZIDO E ENROLADO NUMA FOLHA DE BANANEIRA.

2º BIMESTRE

9


SAMI SERT/ISTOCKPHOTO

ADAM SMIGIELSKI/ISTOCKPHOTO

COCO: USADO POR POVOS AFRICANOS NO PREPARO DE VÁRIOS PRATOS, INCLUSIVE SALGADOS, E TAMBÉM POR PORTUGUESES, ESPECIALMENTE EM DOCES COMO O QUINDIM, É UM FRUTO QUE FAZ PARTE DA LISTA DE INGREDIENTES DE VÁRIAS RECEITAS BAIANAS, COMO A COCADA E A MOQUECA. PODE SER USADO RALADO OU EM FORMA DE LEITE DE COCO.

GENGIBRE: PLANTA DE ORIGEM ASIÁTICA, O GENGIBRE TAMBÉM FOI INCORPORADO À CULINÁRIA BRASILEIRA PELOS AFRICANOS. O SABOR DO GENGIBRE É FORTE E PICANTE E NÃO PODE FALTAR EM PRATOS COMO O ARROZ DE HAUÇÁ, O CARURU E O VATAPÁ.

ANNA1311/ISTOCKPHOTO

FRUTOS DO MAR: DE PORTUGAL, DE PAÍSES AFRICANOS OU MESMO DO BRASIL, OS FRUTOS DO MAR ESTÃO PRESENTES EM INÚMEROS PRATOS BEM SABOROSOS. SÃO CONSIDERADOS FRUTOS DO MAR AQUELES ANIMAIS MARINHOS COMESTÍVEIS QUE NÃO SÃO PEIXES, TAIS COMO SIRI, CARANGUEJO, LAGOSTA, LULA E CAMARÃO. NA CULINÁRIA BAIANA, OS FRUTOS DO MAR FAZEM PARTE DE PRATOS COMO A MARISCADA, A MOQUECA E O BOBÓ.

JULICHKA/ISTOCKPHOTO

MILHO: IMPORTANTE ALIMENTO DE POVOS INDÍGENAS BRASILEIROS, O MILHO JÁ EXISTIA POR AQUI QUANDO CHEGARAM OS PORTUGUESES, QUE CRIARAM NOVAS RECEITAS COM O CEREAL. PODE SER COMIDO COZIDO, ALÉM DE GERAR FARINHAS E CALDOS, SENDO USADO EM PRATOS DOCES E SALGADOS. NA BAHIA É

KAAN ATES/ISTOCKPHOTO

INGREDIENTE BÁSICO DO ABARÉM, DA CANJICA E DO MUNGUNZÁ.

10

LÍNGUA PORTUGUESA - 3º ANO

AMENDOIM: ESTA SEMENTE JÁ ERA USADA PELOS POVOS INDÍGENAS QUE VIVIAM NO BRASIL COMO INGREDIENTE DE MINGAUS DE MILHO OU DE MANDIOCA. PODE SER COMIDO TORRADO OU EM FORMA DE FARINHA. FAZ PARTE DE PRATOS SALGADOS, COMO O VATAPÁ E O EFÓ, E DOCES, COMO EM VARIAÇÕES DE COCADAS E DE CANJICAS.


MANUAL DA CULINÁRIA BAIANA

CARNE DE SOL: O COSTUME DE SECAR ALIMENTOS COMO DE PORTUGAL. NO BRASIL, ESSA PRÁTICA TAMBÉM FOI USADA PARA SECAR CARNES VERMELHAS, COMO A BOVINA. A CARNE DE SOL É LIGEIRAMENTE SALGADA E COLOCADA PARA SECAR EM LOCAIS COBERTOS E VENTILADOS. TAMBÉM SEGUINDO UM HÁBITO

MANUELA CAVADAS

FRUTAS OU PEIXES PARA CONSERVÁ-LOS POR MAIS TEMPO VEIO

PORTUGUÊS, EM GERAL A CARNE DE SOL É SERVIDA ACOMPANHADA DE LEGUMES COZIDOS, CEREAIS E FAROFA.

UMBU: PLANTA TÍPICA DA CAATINGA BRASILEIRA, SEU NOME ÁRVORE QUE DÁ DE BEBER. ISSO PORQUE O UMBUZEIRO ARMAZENA EM SEU CAULE E NA RAIZ UMA GRANDE QUANTIDADE DE ÁGUA. O UMBU É UMA FRUTA DE COR VERDE-AMARELADA E SEU SABOR

MANUELA CAVADAS

VEM DA PALAVRA YUMBU, DE ORIGEM TUPI-GUARANI, E QUER DIZER

É DOCE, MAS LEVEMENTE AZEDO. SORVETES, PUDINS, MUSSES

QUIABO: NÃO SE SABE PRECISAR EXATAMENTE A ORIGEM DESSE ALIMENTO, MAS AQUI NO BRASIL ELE CHEGOU PELO COMÉRCIO DE ESCRAVOS, PROVAVELMENTE EM 1658. É CONHECIDO NA ÁFRICA OCIDENTAL COMO OKWURU. É UM ALIMENTO FONTE DE VITAMINA C, B E DE ÁCIDO FÓLICO.

MICHAEL HILL/ISTOCKPHOTO

E GELEIAS PODEM SER PREPARADOS COM ESSA FRUTA.

EMILE VITORIA DOS SANTOS BARROS EM MARIA CONSTÂNCIA MORAES DE CARVALHO

2º BIMESTRE

11


1C

PESQUISE COM SUA FAMÍLIA UMA RECEITA BAIANA QUE TENHA

UM OU MAIS INGREDIENTES ESPECIAIS DA ATIVIDADE 1C. CIRCULE NA LISTA OS INGREDIENTES QUE FAZEM PARTE DESSE PRATO E ANOTE SUA RECEITA. VOCÊ PODE COPIÁ-LA OU PEDIR QUE UM ADULTO A ESCREVA. É IMPORTANTE QUE SEJA REGISTRADA CONTENDO TODOS OS INGREDIENTES E O MODO DE PREPARO CORRETO. AIPIM

CARNE DE SOL

FRUTOS DO MAR

AZEITE-DE-DENDÊ

COCO

GENGIBRE

AMENDOIM

UMBU

PIMENTA

BANANA

MILHO

QUIABO

RECEITA

12

LÍNGUA PORTUGUESA - 3º ANO


MANUAL DA CULINÁRIA BAIANA

2 A PENSANDO SOBRE AS RECEITAS, CONVERSE COM SEU COLEGA DE DUPLA E RESPONDA À SEGUINTE QUESTÃO: QUAIS INFORMAÇÕES VOCÊ E SEU COLEGA ACHAM QUE NÃO PODEM FALTAR NUMA RECEITA CULINÁRIA?

CONVERSE COM A TURMA SOBRE A RESPOSTA DA SUA DUPLA À QUESTÃO ACIMA. DEPOIS, VOCÊS DITARÃO AO PROFESSOR A LISTA DE ITENS QUE UMA RECEITA PRECISA CONTER. ESCREVA-A NAS LINHAS A SEGUIR OU COPIE DO QUADRO, DE ACORDO COM A ORIENTAÇÃO DO PROFESSOR.

2º BIMESTRE

13


2 B VEJA, A SEGUIR, UMA MESMA RECEITA, DE BOLO DE AIPIM COM COCO, APRESENTADA DE DUAS FORMAS. LEIA OU ACOMPANHE A LEITURA QUE O PROFESSOR OU UM COLEGA FARÁ DOS DOIS TEXTOS. DEPOIS, JUNTO COM SEU PARCEIRO DE DUPLA, RESPONDA ÀS

BOLO DE AIPIM COM COCO

1

COLOCAR NO LIQUIFICADOR 1 KG DE

AIPIM CRU, DESCASCADO E PICADO, 3 OVOS, 1 LATA DE LEITE CONDENSADO, 1 VIDRO PEQUENO DE LEITE DE COCO (200 ML), 100 G DE QUEIJO RALADO, 2 COLHERES (SOPA) DE MANTEIGA OU MARGARINA, 4 COLHERES (DE SOPA) DE ACÚCAR. BATER BEM.

2

UNTAR UMA ASSADEIRA REDONDA COM

MANTEIGA E POLVILHAR FARINHA DE TRIGO.

3

DESPEJAR A MASSA NA ASSADEIRA E

LEVAR AO FORNO MÉDIO POR MAIS OU MENOS 40 MINUTOS.

4

RETIRAR DO FORNO, DEIXAR ESFRIAR.

SERVIR FRIO.

14

LÍNGUA PORTUGUESA - 3º ANO

FOTOS PAOLA GENTILE

QUESTÕES.


MANUAL DA CULINÁRIA BAIANA

PAOLA GENTILE

BOLO DE AIPIM COM COCO INGREDIENTES • 1 KG DE AIPIM CRU, DESCASCADO E PICADO • 3 OVOS • 1 LATA DE LEITE CONDENSADO • 1 VIDRO PEQUENO DE LEITE DE COCO (200 ML) • 100 G DE QUEIJO RALADO • 2 COLHERES (SOPA) DE MANTEIGA OU MARGARINA • 4 COLHERES (SOPA) DE ACÚCAR

MODO DE PREPARO COLOQUE NO LIQUIFICADOR TODOS OS INGREDIENTES E BATA BEM. UNTE UMA ASSADEIRA REDONDA COM MANTEIGA E POLVILHE FARINHA DE TRIGO. DESPEJE A MASSA NA ASSADEIRA E LEVE AO FORNO MÉDIO POR MAIS OU MENOS 40 MINUTOS. RETIRE DO FORNO E DEIXE ESFRIAR. SIRVA FRIO. ADAPTADO DO SITE WWW.AQUINACOZINHA.COM, ACESSO EM 01/3/2016

QUE DIFERENÇAS VOCÊ E SEU COLEGA ENCONTRARAM NAS DUAS FORMAS DE APRESENTAR UMA RECEITA?

EM QUAL DELAS VOCÊ E SEU COLEGA AVALIAM QUE FICA MAIS CLARO PARA O LEITOR O QUE ELE UTILIZARÁ E COMO DEVE FAZER? POR QUÊ?

2º BIMESTRE

15


2 C VOCÊ DEVE SABER QUE UMA MESMA RECEITA PODE TER MUITAS VARIAÇÕES. A COCADA, POR EXEMPLO, PODE SER FEITA USANDO-SE RECEITAS BEM DIFERENTES. QUE TAL CONHECER ALGUMAS DELAS?

COCADA PRETA INGREDIENTES • 1 E ½ XÍCARA DE ÁGUA • 4 XÍCARAS DE AÇÚCAR • 3 E ½ XÍCARAS DE COCO FRESCO MODO DE PREPARO LEVAR O AÇÚCAR AO FOGO BRANDO PARA FORMAR UMA CALDA CARAMELIZADA. ADICIONAR A ÁGUA, MEXENDO ATÉ FERVER. SEM MEXER, DEIXAR A PANELA NO FOGO ATÉ QUE A CALDA FIQUE EM PONTO DE BALA MOLE. RETIRAR DO FOGO E ACRESCENTAR O COCO. MISTURAR CUIDADOSAMENTE E AQUECER MAIS UM POUCO. RETIRAR DO FOGO E DEIXAR ESFRIAR. RENDE 5 PORÇÕES. ADAPTADO DE WWW.RECEITASTIPICAS.COM, ACESSO EM 06/4/2016

COCADA-PUXA MODO DE PREPARO COLOQUE 1 KG DE RAPADURA NUMA PANELA COM ½ XÍCARA DE ÁGUA. LEVE AO FOGO PARA DISSOLVER. RALE 2 COCOS FRESCOS SEM RETIRAR O LEITE. JUNTE O COCO E 1 COLHER (CHÁ) DE GENGIBRE RALADO À RAPADURA AINDA NO FOGO. MEXA SEM PARAR ATÉ APARECER O FUNDO DA PANELA. JUNTE O CALDO DE 1 LIMÃO, MISTURE E TIRE DO FOGO. PASSE PARA UMA COMPOTEIRA E SIRVA FRIA. RENDE 15 PORÇÕES. ADAPTADO DE WWW.RECEITASTIPICAS.COM, ACESSO EM 06/4/2016

16

LÍNGUA PORTUGUESA - 3º ANO


MANUAL DA CULINÁRIA BAIANA

COCADA BRANCA INGREDIENTES • 1 KG E 300 G DE AÇÚCAR REFINADO • 4 XÍCARAS DE ÁGUA • 1 KG DE COCO RALADO FRESCO • 1 COLHER (DE SOPA) DE GLUCOSE DE MILHO • ESSÊNCIA A GOSTO MODO DE PREPARO MISTURE BEM A ÁGUA E O AÇÚCAR ATÉ DISSOLVER. LEVE AO FOGO E DEIXE DAR O PONTO DE BALA MOLE. COLOQUE O COCO E A GLUCOSE DE MILHO E MEXA ATÉ A MISTURA FICAR BEM CREMOSA. MOLDE AS COCADAS COM 2 COLHERES E DEIXE SECAR. PODE ACRESCENTAR ESSÊNCIA SE DESEJAR. RENDE 60 COCADAS. MÉDIAS.

ADAPTADO DE WWW.PORTALTUDOAQUI.COM.BR, ACESSO EM 06/4/2016

COCADA INFANTIL INGREDIENTES • 1 LATA DE LEITE CONDENSADO • 2 MEDIDAS DA MESMA LATA DE AÇÚCAR • 2 COLHERES (SOPA) DE MARGARINA • 150 G DE COCO RALADO MODO DE PREPARO LEVE AO FOGO EM UMA PANELA O LEITE CONDENSADO, O AÇÚCAR, A MARGARINA E O COCO RALADO. DEIXE APURAR ATÉ DESGRUDAR DO FUNDO DA PANELA. UNTE O MÁRMORE, ESPERE ESFRIAR E CORTE. RENDE 20 COCADAS. ADAPTADO DE WWW.RECEITASTIPICAS.COM, ACESSO EM 06/4/2016

2º BIMESTRE

17


2 D SEGUINDO AS ORIENTAÇÕES DO PROFESSOR, E TRABALHANDO COM SEU COLEGA DE DUPLA, CIRCULE AS QUESTÕES A QUE VOCÊ TERÁ DE RESPONDER LENDO AS RECEITAS DE COCADA. SEMPRE QUE ENCONTRAR AS RESPOSTAS, COPIE-AS NAS LINHAS CORRETAS. É POSSÍVEL QUE VOCÊS TENHAM DE TRABALHAR COM ESTAS QUESTÕES EM MAIS DE UMA AULA. A) LEIA OS NOMES DAS RECEITAS E ESCOLHA AQUELA DE QUE VOCÊ MAIS GOSTOU.

B) A ÁGUA É UM INGREDIENTE QUE FAZ PARTE DE TRÊS RECEITAS. EM QUAL DELAS NÃO É PRECISO ADICIONAR ÁGUA?

C) A SEGUIR, VOCÊ ENCONTRA A LISTA DE INGREDIENTES ESPECIAIS APRESENTADOS NA ATIVIDADE 1C. LEIA OU OUÇA A LEITURA E RELEMBRE CADA UM DELES. RETORNE ÀS RECEITAS E DESCUBRA QUAIS DESTES INGREDIENTES FORAM USADOS. UMA DICA: APENAS TRÊS DELES APARECEM NAS RECEITAS DE COCADA. CIRCULE-OS.

AIPIM

CARNE DE SOL

FRUTOS DO MAR

AZEITE-DE-DENDÊ

COCO

GENGIBRE

AMENDOIM

UMBU

PIMENTA

BANANA

MILHO

QUIABO

D) UMA DAS RECEITAS LEVA LEITE CONDENSADO. DESCUBRA QUAL DELAS E COPIE SEU TÍTULO A SEGUIR.

18

LÍNGUA PORTUGUESA - 3º ANO


MANUAL DA CULINÁRIA BAIANA

E) QUAL A QUANTIDADE DE AÇÚCAR QUE DEVE SER USADA NA COCADA PRETA? E NA COCADA BRANCA? LEIA AS DUAS RECEITAS, DESCUBRA AS RESPOSTAS E COPIE-AS NAS LINHAS A SEGUIR.

F) UMA DAS PREOCUPAÇÕES DE UM COZINHEIRO É QUANTO RENDE UMA RECEITA, OU SEJA, QUANTAS PORÇÕES DARÁ PARA SERVIR. LEIA AS RECEITAS E DESCUBRA QUANTO RENDE CADA UMA. DEPOIS, COPIE AS RESPOSTAS NAS LINHAS A SEGUIR. COCADA BRANCA RENDE COCADA PRETA RENDE COCADA-PUXA RENDE COCADA INFANTIL RENDE G) QUAL RECEITA TEM A ORIENTAÇÃO DE FAZER UMA CALDA CARAMELIZADA COM O AÇÚCAR? LEIA AS RECEITAS, ENCONTRE A RESPOSTA E COPIE-A NA LINHA A SEGUIR.

H) SE VOCÊ QUISER PREPARAR UMA RECEITA DE COCADA E NÃO TIVER MARGARINA EM CASA, QUAL RECEITA NÃO PODERÁ FAZER? RETOME AS RECEITAS, DESCUBRA A RESPOSTA E COPIE-A NA LINHA A SEGUIR.

I) COMPARE A RECEITA DA COCADA-PUXA COM AS OUTRAS. O QUE ELA TEM DE DIFERENTE NA SUA FORMA DE ORGANIZAÇÃO? LEIA NOVAMENTE A RECEITA, DESCUBRA OS INGREDIENTES NECESSÁRIOS PARA O PREPARO E COPIE-OS NAS LINHAS A SEGUIR.

2º BIMESTRE

19


3 A SEU PROFESSOR JÁ INFORMOU A VOCÊ E A SEUS COLEGAS QUE A TURMA RECEBERÁ UMA VISITA QUE VAI PREPARAR UMA RECEITA CULINÁRIA NA ESCOLA PARA QUE VOCÊS OBSERVEM. HOJE, A TAREFA SERÁ ELABORAR UM CONVITE PARA ESSA PESSOA, INDICANDO A RAZÃO DA VISITA, A RECEITA A SER PREPARADA, O LOCAL, A DATA, O HORÁRIO E OUTRAS INFORMAÇÕES QUE VOCÊ E OS COLEGAS CONSIDERAREM IMPORTANTES. O CONVITE SERÁ DITADO AO PROFESSOR, QUE O REGISTRARÁ NO QUADRO E, DEPOIS, SOLICITARÁ A UM ALUNO PARA PASSAR A LIMPO NO PAPEL A SER ENTREGUE AO VISITANTE.

3 B AGORA QUE VOCÊ JÁ SABE O DIA EM QUE O CONVIDADO OU CONVIDADA VIRÁ PREPARAR A RECEITA COMBINADA, DISCUTA COM SEUS COLEGAS ALGUMAS PERGUNTAS PARA UMA ENTREVISTA QUE SERÁ FEITA COM ELE OU ELA. SEU PROFESSOR REGISTRARÁ AS PERGUNTAS NO QUADRO. COPIE-AS NAS LINHAS A SEGUIR.

20

LÍNGUA PORTUGUESA - 3º ANO


MANUAL DA CULINÁRIA BAIANA

3 C HOJE É UM DIA MUITO IMPORTANTE! SUA TURMA RECEBERÁ O CONVIDADO QUE PREPARARÁ UMA RECEITA E SERÁ ENTREVISTADO POR VOCÊS. ANTES DO INÍCIO DA ENTREVISTA, REGISTRE ESTAS INFORMAÇÕES, COPIANDO-AS DO QUADRO OU ESCREVENDO-AS, DE ACORDO COM AS ORIENTAÇÕES DO PROFESSOR. NOME DO ENTREVISTADO:

RECEITA QUE PREPARARÁ:

SEU PROFESSOR ORGANIZARÁ A CLASSE EM DUPLAS E VOCÊ TERÁ UMA PRIMEIRA TAREFA: ANOTAR A RESPOSTA DO ENTREVISTADO DADA A UMA DAS PERGUNTAS FEITAS. OUÇA COM ATENÇÃO A ENTREVISTA E, JUNTO COM SEU COLEGA, ESCREVA A RESPOSTA QUE COUBE A VOCÊS.

2º BIMESTRE

21


3 D AGORA, O CONVIDADO OU CONVIDADA IRÁ PREPARAR A RECEITA. VOCÊ E SEU COLEGA DE DUPLA FICARÃO ENCARREGADOS DE ANOTAR OS INGREDIENTES, AS QUANTIDADES OU ALGUM PASSO DO MODO DE PREPARO, SEGUINDO AS ORIENTAÇÕES DADAS PELO PROFESSOR. OBSERVE ATENTAMENTE CADA ETAPA DO PREPARO DA RECEITA.

QUANTIDADE

MODO DE PREPARO

22

LÍNGUA PORTUGUESA - 3º ANO

INGREDIENTES


MANUAL DA CULINÁRIA BAIANA

3 E HOJE, VOCÊS ESCREVERÃO A RECEITA PREPARADA PELO CONVIDADO, DITANDO-A AO PROFESSOR. PARA ISSO, VOCÊ E SEU COLEGA DE DUPLA AJUDARÃO RECUPERANDO AS INFORMAÇÕES QUE ANOTARAM NA ATIVIDADE 3D E OS PASSOS DA PREPARAÇÃO DO PRATO. BOM TRABALHO!

3 F LEIA OU OUÇA A LEITURA DA RECEITA A SEGUIR, PRESTANDO ATENÇÃO NAS PALAVRAS EM NEGRITO. EM SEGUIDA, COM SEU COLEGA DE DUPLA, RESPONDA ÀS QUESTÕES.

PUDIM DE TAPIOCA COLOQUE NUMA TIGELA 1 XÍCARA (CHÁ) DE TAPIOCA E 5 XÍCARAS (CHÁ) DE LEITE QUENTE. DEIXE DE MOLHO POR 2 HORAS. JUNTE 2 XÍCARAS DE AÇÚCAR, 6 OVOS LIGEIRAMENTE BATIDOS, 1 XÍCARA DE COCO FRESCO RALADO E 1 COLHER (SOPA) DE MANTEIGA EM TEMPERATURA AMBIENTE. MISTURE BEM. NUMA PANELA, COLOQUE 3 XÍCARAS (CHÁ) DE AÇÚCAR E 1 E ½ XÍCARA (CHÁ) DE ÁGUA. MEXA ATÉ DISSOLVER E FORMAR UM CARAMELO DOURADO. ACRESCENTE MAIS 1 XÍCARA (CHÁ) DE ÁGUA ATÉ A CALDA DERRETER E FICAR BEM LÍQUIDA. DESPEJE METADE DA CALDA NUMA FORMA DE FURO NO MEIO E, DEPOIS, A MISTURA DO PUDIM. COLOQUE PARA ASSAR EM BANHO-MARIA NO FORNO PRÉ-AQUECIDO (180°C) ATÉ DOURAR.

O QUE AS PALAVRAS DESTACADAS INDICAM NA RECEITA? É POSSÍVEL PREPARAR UMA RECEITA SEM ESSAS PALAVRAS NO TEXTO? POR QUÊ?

2º BIMESTRE

23


3 G COM O APOIO DO PROFESSOR, VOCÊ E OS COLEGAS REVISARÃO A RECEITA ESCRITA COLETIVAMENTE NA ATIVIDADE 3E. LEMBRE-SE DE QUE É PRECISO QUE A RECEITA CONTENHA TODAS AS INFORMAÇÕES – INGREDIENTES, QUANTIDADES E CADA PASSO DO MODO DE PREPARO NA ORDEM CORRETA. ACOMPANHE A LEITURA DA RECEITA, PROCURANDO VERIFICAR SE TODAS AS INFORMAÇÕES ESTÃO PRESENTES.

3 H DEPOIS DE REVISAR A RECEITA, É HORA DE ESCREVER UMA INFORMAÇÃO SOBRE O INGREDIENTE ESPECIAL USADO NELA. RETOME A ATIVIDADE 1C E BUSQUE O TEXTO REFERENTE A ESSE INGREDIENTE. LEIA-O OU ACOMPANHE A LEITURA FEITA PELO PROFESSOR OU POR UM COLEGA. JUNTO COM OS COLEGAS, ESCOLHAM E DITEM UMA INFORMAÇÃO PARA O PROFESSOR, COMPONDO A CURIOSIDADE QUE ACOMPANHARÁ ESSA RECEITA NO MANUAL.

4A DEPOIS DE PRODUZIR A RECEITA COLETIVA, É A VEZ DE VOCÊ ELABORAR COM SEU COLEGA DE DUPLA UMA NOVA RECEITA. ISSO SERÁ FEITO COM BASE NA OBSERVAÇÃO DE OUTRO CONVIDADO QUE VIRÁ À ESCOLA OU DE UM VÍDEO. NOS DOIS CASOS, O PRATO PREPARADO DEVERÁ CONTER AO MENOS UM DOS INGREDIENTES ESPECIAIS APRESENTADOS NA ATIVIDADE 1C. SEGUINDO AS ORIENTAÇÕES DO PROFESSOR, DURANTE O PREPARO DO PRATO REGISTRE INFORMAÇÕES QUE POSSAM AJUDAR VOCÊ E SEU COLEGA DE DUPLA A RECUPERAR O PASSO A PASSO DA RECEITA E ESCREVÊ-LA DEPOIS. SE ESTIVEREM ASSISTINDO A UM VÍDEO, O PROFESSOR O PASSARÁ MAIS DE UMA VEZ. SE ESTIVEREM OBSERVANDO UM CONVIDADO, ELE OU ELA REPETIRÁ A EXPLICAÇÃO DOS PASSOS. ISSO PODERÁ AJUDAR VOCÊ NAS ANOTAÇÕES. BOM TRABALHO!

RECEITA DE

24

LÍNGUA PORTUGUESA - 3º ANO


MANUAL DA CULINรRIA BAIANA

2ยบ BIMESTRE

25


4B COM BASE NAS INFORMAÇÕES REGISTRADAS NA ATIVIDADE 4A, VOCÊ E SEU COLEGA DE DUPLA ESCREVERÃO A RECEITA. O PROFESSOR DITARÁ AS QUANTIDADES E OS INGREDIENTES E VOCÊ SERÁ RESPONSÁVEL POR ESCREVER ESSA LISTA OU AJUDAR SEU COLEGA DE DUPLA NA TAREFA. EM SEGUIDA, ESCREVA O MODO DE FAZER OU DITE-O AO COLEGA, CONSULTANDO O REGISTRO FEITO NA ATIVIDADE 4A. SIGA AS ORIENTAÇÕES DO PROFESSOR.

INGREDIENTES

MODO DE PREPARO

26

LÍNGUA PORTUGUESA - 3º ANO


MANUAL DA CULINÁRIA BAIANA

4C VOCÊ PARTICIPARÁ DE UMA REVISÃO COLETIVA DA RECEITA PRODUZIDA NA DUPLA. JUNTO COM OS COLEGAS E COM O PROFESSOR, VERIFIQUE OS ITENS A SEGUIR E FAÇA UM X NA COLUNA CORRETA. SIM

NÃO

SIM

NÃO

INCLUÍRAM TODOS OS PASSOS DO MODO DE PREPARO NA ORDEM CORRETA? MANTIVERAM UMA MESMA FORMA DE SE DIRIGIR AO LEITOR (SEPARE, MISTURE, BATA OU SEPARAR, MISTURAR, BATER, POR EXEMPLO) NA ESCRITA DO MODO DE PREPARO?

DEPOIS DESSA VERIFICAÇÃO, JUNTO COM OS DEMAIS COLEGAS E COM O PROFESSOR, REVISE AQUELES ASPECTOS QUE NÃO FORAM CONSIDERADOS NA PRIMEIRA VERSÃO DO TEXTO. NO DIA COMBINADO, VOCÊ E SEU COLEGA DE DUPLA REVISARÃO A RECEITA QUE PRODUZIRAM, CONSIDERANDO A NECESSIDADE DE VERIFICAR OS MESMOS ASPECTOS OBSERVADOS E DISCUTIDOS NA REVISÃO COLETIVA, CONFORME A TABELA A SEGUIR. DEPOIS DA VERIFICAÇÃO, REVISE OS ITENS NECESSÁRIOS, SEGUINDO AS ORIENTAÇÕES DO PROFESSOR.

INCLUÍRAM TODOS OS PASSOS DO MODO DE PREPARO E NA ORDEM CORRETA? MANTIVERAM UMA MESMA FORMA DE SE DIRIGIR AO LEITOR (SEPARE, MISTURE, BATA OU SEPARAR, MISTURAR, BATER, POR EXEMPLO) NA ESCRITA DO MODO DE PREPARO? ESCREVERAM CORRETAMENTE OS INGREDIENTES ESPECIAIS E AINDA AS PALAVRAS COM QU E C, COM G E GU, COM S E SS? SEGMENTARAM O TEXTO DE FORMA ADEQUADA?

PONTUARAM O TEXTO?

2º BIMESTRE

27


5A SEU PROFESSOR INDICARÁ UMA RECEITA COM A QUAL VOCÊ E SUA DUPLA TRABALHARÃO A PARTIR DE AGORA. ESSA SERÁ A RECEITA QUE VOCÊS COPIARÃO NO MANUAL DE CULINÁRIA DA CLASSE, ASSIM COMO AS PESSOAS FAZEM EM SEUS CADERNOS DE RECEITAS. SABENDO QUAL SERÁ A RECEITA, JUNTO COM SEU COLEGA DE DUPLA, IDENTIFIQUE QUAL O INGREDIENTE ESPECIAL QUE FAZ PARTE DELA. PARA ISSO, RETOME OS PRODUTOS APRESENTADOS NA ATIVIDADE 1C. LEIA OU ACOMPANHE A LEITURA DAS INFORMAÇÕES SOBRE ESSE ALIMENTO E ESCOLHA UMA DELAS, REGISTRANDO UMA CURIOSIDADE SOBRE ESSE INGREDIENTE ESPECIAL.

28

LÍNGUA PORTUGUESA - 3º ANO


MANUAL DA CULINÁRIA BAIANA

5B SEGUINDO AS ORIENTAÇÕES DO PROFESSOR, VOCÊ E O COLEGA DE DUPLA REVISARÃO A CURIOSIDADE ESCRITA NA ATIVIDADE 5A. O PRIMEIRO PASSO É VERIFICAR OS ITENS DA TABELA. EM SEGUIDA, TODOS OS QUE TIVERAM A OPÇÃO NÃO, PRECISAM SER AJUSTADOS NO TEXTO. SIM

NÃO

O NOME DO INGREDIENTE ESPECIAL FOI ESCRITO CORRETAMENTE? A INFORMAÇÃO FOI ESCRITA DE FORMA QUE PODE SER COMPREENDIDA POR QUEM A LERÁ? AS PALAVRAS COM GRAFIA CONHECIDA ESTÃO CORRETAS? O TEXTO FOI SEGMENTADO ADEQUADAMENTE? O TEXTO FOI PONTUADO?

5C NA FOLHA QUE IRÁ PARA O MANUAL (PÁGINA 57), VOCÊ E SEU COLEGA DE DUPLA PASSARÃO A LIMPO A RECEITA E A CURIOSIDADE E COLARÃO A IMAGEM CORRESPONDENTE AO INGREDIENTE ESPECIAL, RECORTANDO-A DA FICHA AO FINAL DO CADERNO (PÁGINAS 55 E 56). CAPRICHE NA LETRA E COPIE COM MUITA ATENÇÃO. BOM TRABALHO!

5D SEGUINDO AS ORIENTAÇÕES DO PROFESSOR, VOCÊS REUNIRAM LIVROS, MANUAIS, REVISTAS, FICHAS E CADERNOS PESSOAIS CONTENDO RECEITAS CULINÁRIAS. EM RODA, FOLHEIE E OBSERVE ATENTAMENTE ESSES MATERIAIS E CONVERSE COM OS COLEGAS SOBRE ELES. EM SEGUIDA, LISTEM, JUNTO COM O PROFESSOR, O QUE PUDERAM OBSERVAR NESSES MATERIAIS, ALÉM DOS TEXTOS DAS RECEITAS. SEU PROFESSOR ORGANIZARÁ NO QUADRO UMA LISTA, CONSIDERANDO O QUE A TURMA OBSERVOU. COPIE DO QUADRO OU ESCREVA OS ITENS NAS LINHAS A SEGUIR.

2º BIMESTRE

29


5E AGORA QUE AS RECEITAS E AS CURIOSIDADES JÁ ESTÃO NAS FOLHAS DO MANUAL, SERÁ PRECISO DISCUTIR COM OS COLEGAS E COM O PROFESSOR A ORGANIZAÇÃO DO MATERIAL: EM QUE ORDEM FICARÃO AS RECEITAS? COMO FARÃO UM ÍNDICE? E A NUMERAÇÃO DAS PÁGINAS? PARTICIPE ATENTAMENTE DESSA CONVERSA E AJUDE A DEFINIR COMO O MANUAL SERÁ MONTADO. BOM TRABALHO! NO DIA COMBINADO, VOCÊS ENTREGARÃO O MANUAL DE CULINÁRIA À BIBLIOTECA. ELE PODERÁ SER RETIRADO POR VOCÊ, PELOS COLEGAS E TAMBÉM POR OUTRAS CRIANÇAS DA ESCOLA. LEVANDO-O PARA CASA,

ABARÁ SAUDÁVEL NA MERENDA QUEM NASCEU NA BAHIA JÁ COMEU ABARÁ, AQUELE TRADICIONAL BOLINHO DE FEIJÃO FRADINHO E AIPIM, A MESMA BASE DO ACARAJÉ, COM A DIFERENÇA DE QUE O ABARÁ É ASSADO, E NÃO FRITO. BUSCANDO OFERECER UMA ALIMENTAÇÃO MAIS SAUDÁVEL NA ESCOLA MUNICIPAL NOSSA SENHORA DAS CANDEIAS, EM ILHA DE MARÉ, SALVADOR, ONDE TRABALHA DESDE 1999, A MERENDEIRA DEJANIRA DOS SANTOS CRIOU UM TIPO ESPECIAL DE ABARÁ QUE FOI PREMIADO EM FEVEREIRO DE 2016 NO CONCURSO MELHORES RECEITAS DA ALIMENTAÇÃO ESCOLAR, PROMOVIDO PELO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. A RECEITA DELA FOI UMA DAS CINCO PREMIADAS, REPRESENTANDO A REGIÃO NORDESTE. O QUE DIFERENCIA O ABARÁ DE DEJANIRA DE OUTROS PRESENTES NOS TABULEIROS DE ACARAJÉ É QUE A RECEITA DELA NÃO LEVA FEIJÃO FRADINHO, E O CARO CAMARÃO FOI SUBSTITUÍDO PELA CARNE MOÍDA. MAS NÃO FALTAM NO QUITUTE -- PRATO FAVORITO NA MERENDA -- OS TRADICIONAIS COENTRO, CEBOLA, AZEITE-DE-DENDÊ E AS FOLHAS DE BANANEIRA QUE EMBRULHAM OS BOLINHOS. VEJA ESSA E OUTRAS RECEITAS FINALISTAS DO CONCURSO EM http://goo.gl/GmRC3R, ACESSO EM 06/4/2016

30

LÍNGUA PORTUGUESA - 3º ANO

ASCOM/MEC

VOCÊ PODERÁ, COM UM FAMILIAR, PREPARAR UM DESSES PRATOS!


conhecendo histórias africanas

VÂNIA MEDEIROS 2º BIMESTRE

31


conhecendo histórias africanas TEMOS UMA GRANDE VARIEDADE DE HISTÓRIAS VINDAS DA ÁFRICA. SÃO CONTOS, MITOS E LENDAS SOBRE ANIMAIS, PESSOAS E ACONTECIMENTOS, TRAZENDO FANTASIAS E RETRATOS DA REALIDADE DE DIFERENTES POVOS E CULTURAS DAQUELE IMENSO CONTINENTE. AQUI, VOCÊ CONHECERÁ ALGUMAS DESSAS HISTÓRIAS E PODERÁ CONVERSAR SOBRE ELAS COM OS COLEGAS E COM O PROFESSOR.

1

HOJE, VOCÊ PARTICIPARÁ DE UMA RODA DE CONVERSA SOBRE

HISTÓRIAS AFRICANAS. VOCÊ E SEUS COLEGAS FALARÃO SOBRE ESSAS HISTÓRIAS: QUEM CONHECE ALGUMA? QUEM SE LEMBRA DE UM TÍTULO OU MESMO DE UM PERSONAGEM DESSAS HISTÓRIAS? CASO NÃO CONHEÇA, OUÇA ATENTAMENTE SEUS COLEGAS E O PROFESSOR, PERGUNTE PARA SABER MAIS SOBRE UM LIVRO QUE ESTÁ SENDO COMENTADO E OPINE TAMBÉM.

32

LÍNGUA PORTUGUESA - 3º ANO


CONHECENDO HISTÓRIAS AFRICANAS

2A VOCÊ SABIA QUE NAS HISTÓRIAS AFRICANAS MUITOS ANIMAIS NÃO ERAM COMO SÃO HOJE? NELAS, OS MORCEGOS AINDA NÃO VOAVAM E AS ZEBRAS NÃO TINHAM LISTRAS. SEU PROFESSOR LERÁ HISTÓRIAS QUE TRATAM DESSE TEMA DA TRANSFORMAÇÃO E VOCÊ DESCOBRIRÁ COMO ALGUNS POVOS AFRICANOS CONTAM A ORIGEM DOS ANIMAIS. CONHEÇA UMA DESSAS HISTÓRIAS, ACOMPANHANDO A LEITURA QUE O PROFESSOR OU ALGUNS COLEGAS FARÃO.

O PORCO E O MILHAFRE* O PORCO E O MILHAFRE ERAM DOIS INSEPARÁVEIS AMIGOS. O PORCO INVEJAVA AS ASAS DO MILHAFRE E INSISTIA CONTINUAMENTE COM O AMIGO PARA QUE LHE ARRANJASSE UMAS IGUAIS PARA VOAR TAMBÉM. O MILHAFRE DISPÔS-SE A FAZER-LHE A VONTADE. CONSEGUIU ARRANJAR PENAS DE OUTRA AVE E, COM CERA, COLOU-AS NOS OMBROS E NAS PERNAS DO SEU AMIGO PORCO. ESTE FICOU RADIANTE E COMEÇOU A VOAR AO LADO DO SEU AMIGO MILHAFRE. QUIS ACOMPANHÁ-LO ATÉ ÀS GRANDES ALTURAS, MAS A CERA COMEÇOU A DERRETER-SE COM O CALOR E AS PENAS FORAM CAINDO UMA A UMA. À MEDIDA QUE AS PENAS SE DESPEGAVAM, IA O PORCO DESCENDO, CONTRARIADO. QUANDO AS PENAS ACABARAM DE SE SOLTAR, O PORCO CAIU E BATEU NO CHÃO COM O FOCINHO. E COM TANTA FORÇA BATEU, QUE ESTE FICOU ACHATADO. ZANGOU-SE O PORCO COM O MILHAFRE DIZENDO QUE TINHA QUERIDO MATÁ-LO, PORQUE GRUDARA MAL AS ASAS. DESDE ESSA OCASIÃO DEIXOU DE SER AMIGO DO MILHAFRE E, QUANDO O VÊ PAIRAR NO ALTO, DÁ UM GRUNHIDO E OLHA PARA ELE DESCONFIADO. E AQUI ESTÁ A RAZÃO POR QUE O PORCO TEM O FOCINHO ACHATADO E NUNCA MAIS QUIS VOAR. *AVE DE RAPINA EXISTENTE NA ÁFRICA, DA FAMÍLIA DAS ÁGUIAS E DOS GAVIÕES. TEXTO PRESENTE NA COLETÂNEA APOIO À PRÁTICA PEDAGÓGICA: CONTOS AFRICANOS, ELABORADA PELA CENAP/SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO E CULTURA DE SALVADOR (SALVADOR: SMEC, 2007)

2º BIMESTRE

33


2B SEU PROFESSOR LERÁ DUAS HISTÓRIAS E VOCÊ DESCOBRIRÁ COMO ALGUNS POVOS AFRICANOS CONTAM A ORIGEM DE OUTROS ANIMAIS. DEPOIS DE OUVIR CADA UMA E CONVERSAR COM OS COLEGAS E O PROFESSOR SOBRE ELAS, RESPONDA ÀS QUESTÕES A SEGUIR, ESCREVENDO-AS OU COPIANDO DO QUADRO, CONFORME A ORIENTAÇÃO DO PROFESSOR. HISTÓRIA 1 TÍTULO A HISTÓRIA CONTA SOBRE QUAL ANIMAL? O QUE ACONTECE COM ESSE ANIMAL? COMO ELE ERA ANTES E SE TRANSFORMOU OU O QUE NÃO SABIA FAZER E APRENDEU? POR QUE ISSO ACONTECEU?

HISTÓRIA 2 TÍTULO A HISTÓRIA CONTA SOBRE QUAL ANIMAL? O QUE ACONTECE COM ESSE ANIMAL? COMO ELE ERA ANTES E SE TRANSFORMOU OU O QUE NÃO SABIA FAZER E APRENDEU? POR QUE ISSO ACONTECEU?

34

LÍNGUA PORTUGUESA - 3º ANO


CONHECENDO HISTÓRIAS AFRICANAS

DE QUAL DAS DUAS HISTÓRIAS VOCÊ MAIS GOSTOU? POR QUÊ?

NO QUADRO A SEGUIR, FAÇA UMA ILUSTRAÇÃO DA HISTÓRIA DE QUE MAIS GOSTOU, PROCURANDO MOSTRAR QUAL A TRANSFORMAÇÃO QUE O ANIMAL SOFREU.

2º BIMESTRE

35


3 A LEBRE E A TARTARUGA SÃO ANIMAIS PRESENTES EM MUITAS HISTÓRIAS AFRICANAS. EM GERAL, APARECEM COMO PERSONAGENS ASTUTOS E TRAVESSOS, QUE, COMO NÃO GANHAM PELA FORÇA, VENCEM PELA ESPERTEZA. SEU PROFESSOR LERÁ UMA HISTÓRIA EM QUE UMA LEBRE OU UMA TARTARUGA APARECERÁ. REGISTRE SEU TÍTULO NAS LINHAS A SEGUIR.

POUCO ANTES DA ESPERTEZA DA LEBRE OU DA TARTARUGA, SEU PROFESSOR INTERROMPERÁ A LEITURA DA HISTÓRIA E VOCÊS CONVERSARÃO SOBRE O QUE O ANIMAL PODERÁ FAZER PARA RESOLVER A SITUAÇÃO EM QUE SE ENCONTRA. DEPOIS DE OUVIR A HISTÓRIA ATÉ O FINAL, DISCUTA COM OS COLEGAS QUAL FOI A ESPERTEZA USADA PELA LEBRE OU TARTARUGA.

4 O CONTO AFRICANO QUE SEU PROFESSOR LERÁ HOJE TAMBÉM ENVOLVE ALGUM ANIMAL, MAS ELE, NA VERDADE, É UM SER HUMANO, HOMEM OU MULHER QUE SE TRANSFORMA MAGICAMENTE EM UM ANIMAL OU SE LIVRA DESSE FEITIÇO. A SEGUIR, HÁ UM CONJUNTO DE QUESTÕES QUE VOCÊS DISCUTIRÃO ANTES DA LEITURA DO CONTO: A) QUAL É O TÍTULO DO CONTO? B) CONSIDERANDO ESSE TÍTULO, O QUE VOCÊ ACREDITA QUE IRÁ ACONTECER NA HISTÓRIA? C) QUAIS PERSONAGENS VOCÊ ACREDITA QUE APARECERÃO NO CONTO? D) POR QUE IMAGINA ISSO? E) COMO SERÁ QUE ELES SÃO?

DEPOIS DE RESPONDER ÀS QUESTÕES E CONVERSAR SOBRE ELAS COM OS COLEGAS E O PROFESSOR, OUÇA A LEITURA QUE ELE FARÁ DA HISTÓRIA E DIVIRTA-SE COM MAIS ESTA AVENTURA!

36

LÍNGUA PORTUGUESA - 3º ANO


CONHECENDO HISTÓRIAS AFRICANAS

5A NÃO SÃO APENAS HISTÓRIAS SOBRE ANIMAIS QUE VÊM DA ÁFRICA. HÁ TAMBÉM MUITOS CONTOS ENVOLVENDO PERSONAGENS CRIANÇAS E QUE TRATAM SOBRE O DIA A DIA DELAS, EM ALDEIAS OU MESMO EM GRANDES CIDADES. VOCÊ CONHECE ALGUM? O TEXTO A SEGUIR CONTA UM POUCO SOBRE O COTIDIANO DE UMA CRIANÇA NUMA ALDEIA DO QUÊNIA E FOI ADAPTADO DO LIVRO AS PANQUECAS DE MAMA PANYA.

VÁRIOS POVOS AFRICANOS VIVEM NA REPÚBLICA DO QUÊNIA, A MAIORIA EM ÁREAS RURAIS, ONDE BOA PARTE DOS ADULTOS TRABALHA CULTIVANDO A TERRA E CUIDANDO DE ANIMAIS, COMO VACAS, GALINHAS E CABRAS. OUTROS, EM PLANTAÇÕES DE CHÁ OU DE CAFÉ. QUANDO O DIA DE TRABALHO TERMINA, OS MORADORES SE REÚNEM EM GRUPOS, EM VOLTA DE FOGUEIRAS, E CONTAM HISTÓRIAS, SOB O CÉU, OUVINDO A MÚSICA DA MBIRA, MAIS CONHECIDA NO BRASIL COMO KALIMBA. AS CRIANÇAS FREQUENTAM ESCOLAS E, EM GERAL, CAMINHAM MUITO, POR ESTRADAS DE TERRA, PARA CHEGAR ATÉ ELAS. NAS REGIÕES ONDE NÃO EXISTEM ESCOLAS, OS PRÓPRIOS MORADORES ORGANIZAM AS AULAS, E AS CHAMAM DE HARAMBEE, QUE SIGNIFICA AÇÃO CONJUNTA. QUANDO NÃO ESTÃO NA ESCOLA, AS CRIANÇAS AJUDAM NAS TAREFAS COLETIVAS, COMO COLETAR GRAVETOS PARA AS FOGUEIRAS OU CUIDAR DOS IRMÃOS MENORES. TAMBÉM SOBRA TEMPO PARA BRINCAREM, JOGANDO BAO, UM JOGO DE ESTRATÉGIA AFRICANO, OU FUTEBOL, QUE É MUITO POPULAR POR LÁ.

PAOLA GENTILE

MTCURADO/ISTOCKPHOTO

ADAPTADO DE CHAMBERLIN, MARY E CHAMBERLIN, RICH. AS PANQUECAS DE MAMA PANYA. SÃO PAULO: SM, 2005

MBIRA

TABULEIRO DE BAO

2º BIMESTRE

37


5B VOCÊ JÁ SE PERGUNTOU COMO É VIVER NUMA ALDEIA NA ÁFRICA? E JÁ SE PERGUNTOU QUANTAS COISAS GOSTARIA DE SABER SOBRE A VIDA DOS POVOS AFRICANOS E SOBRE SUA HISTÓRIA? CHAKA, PERSONAGEM DO LIVRO A ÁFRICA, MEU PEQUENO CHAKA..., FAZ ESSAS PERGUNTAS TODO O TEMPO CONSULTANDO SEU AVÔ DEMBO. LEIA A INDICAÇÃO DO LIVRO OU ACOMPANHE A LEITURA FEITA PELO PROFESSOR.

EM A ÁFRICA, MEU PEQUENO CHAKA..., A HISTÓRIA DE VIDA NÃO SE SEPARA DA HISTÓRIA DO MUNDO. ESTE CONTO, ESCRITO POR MARIE SELLIER, É A HISTÓRIA COTIDIANA DE UMA DAS TANTAS ALDEIAS AFRICANAS, COMPONDO UMA BELA NARRATIVA. ALI, CRENÇAS, HISTÓRIAS E TRADIÇÕES DA ALDEIA SÃO TRANSMITIDAS ORALMENTE, DO AVÔ PARA O NETO, E É A CURIOSIDADE DE CHAKA QUE FAZ ISSO ACONTECER. TODA A SELLIER, MARIE. A ÁFRICA, MEU PEQUENO CHAKA... SÃO PAULO: COMPANHIA DAS LETRINHAS, 2006

CONVERSA TEM INÍCIO COM O PEDIDO MELODIOSO DO GAROTO: “CONTE, VOVÔ DEMBO, ME CONTE…”. COMO TODA CRIANÇA, ELE QUER SABER MAIS E MAIS, E NADA MELHOR DO QUE OUVIR O AVÔ, QUE “É MAIS SÁBIO QUE O MARABU”. E QUE “CONTA HISTÓRIAS MELHOR QUE NINGUÉM”. EXTRAÍDO DE LABORATÓRIO DE EDUCAÇÃO (http://goo.gl/aQZMFm), ACESSO EM 06/4/2016

USANDO AS INFORMAÇÕES DO TEXTO DA PÁGINA ANTERIOR, JUNTO COM SEU COLEGA DE DUPLA, IMAGINE QUE TAMBÉM PODE FAZER UMA PERGUNTA SOBRE A VIDA DAS CRIANÇAS NA ÁFRICA AO VOVÔ DEMBO. O QUE VOCÊ PERGUNTARIA? REGISTRE NAS LINHAS A SEGUIR, COMPLETANDO A FRASE QUE CHAKA SEMPRE USA PARA INICIAR SUAS CONVERSAS COM O AVÔ: “CONTE, VOVÔ DEMBO, ME CONTE...”

38

LÍNGUA PORTUGUESA - 3º ANO


CONHECENDO HISTÓRIAS AFRICANAS

5C CONHEÇA, AQUI, OUTROS LIVROS QUE TRAZEM HISTÓRIAS SOBRE O COTIDIANO DE CRIANÇAS EM ALDEIAS E GRANDES CIDADES AFRICANAS. LEIA OU ACOMPANHE A LEITURA DESSAS INDICAÇÕES LITERÁRIAS FEITA PELO PROFESSOR OU POR UM COLEGA.

EM AS PANQUECAS DE MAMA PANYA, O MENINO ADIKA ACOMPANHA SUA MÃE AO MERCADO. ELA IRÁ FAZER PANQUECAS, MAS NÃO MUITAS, POIS O DINHEIRO É POUCO. MAMA PANYA FARÁ APENAS “UM POUCO E UM POUQUINHO MAIS”. E ISSO SERIA SUFICIENTE PARA MÃE E FILHO. ACONTECE QUE ADIKA FICA TÃO EMPOLGADO COM A IDEIA DAS PANQUECAS QUE SAI PELO CAMINHO CONVIDANDO TODOS OS AMIGOS QUE ENCONTRA. E AGORA? COM

CLAMBERLIN, MARY E RICH. AS PANQUECAS DE MAMA PANYA. SÃO PAULO: SM, 2005

TÃO POUCO DINHEIRO, COMO MAMA PANYA FARÁ? A GENEROSIDADE DAS PESSOAS DA ALDEIA DARÁ UM JEITINHO. TEXTO EXTRAÍDO DE LABORATÓRIO DE EDUCAÇÃO (http://goo.gl/aQZMFm), ACESSO EM 06/4/2016

NO CHADE, NO COMEÇO DO ANO, CHOVEM MANGAS. NÃO, ELAS NÃO CAEM DO CÉU, MAS A ÁGUA DA CHUVA, RARA NESSA REGIÃO, FAZ AS MANGUEIRAS DAREM FRUTOS QUE, DEPOIS DE ALGUNS MESES, ESTÃO MADUROS E PRONTOS PARA SEREM COLHIDOS E SABOREADOS. É POR ISSO QUE A CHUVA, NO CHADE, É CHAMADA DE “CHUVA DE MANGA”. E NUM DESSES DIAS RAROS DE CHUVA O GAROTO TOMÁS ACHA UMA TAMPA DE GARRAFA E TEM UMA BOA

RUMFORD, JAMES. CHUVA DE MANGA. SÃO PAULO: BRINQUE BOOK, 2005

IDEIA COM ELA. ENQUANTO AS MANGAS NASCEM E AMADURECEM, TAMBÉM NASCEM E AMADURECEM IDEIAS NA CABEÇA DO MENINO. E A CADA DIA ELE JUNTA MAIS OBJETOS. O QUE SERÁ QUE ELE VAI FAZER? E O QUE SERÁ QUE AMADURECERÁ PRIMEIRO: SUAS IDEIAS OU AS MANGAS? TEXTO EXTRAÍDO DE LABORATÓRIO DE EDUCAÇÃO (http://goo.gl/aQZMFm), ACESSO EM 06/4/2016

IANA EM CORAÇÃO DE JESUS

2º BIMESTRE

39


JAMELA MORA NO SUBÚRBIO DE UMA GRANDE CIDADE AFRICANA E VIVE SE ENVOLVENDO NAS MAIS DIFERENTES AVENTURAS. NESTA, ESTÁ CHEGANDO O NATAL E SUA MÃE E SUA GOGO (AVÓ) PREPARARÃO PRATOS ESPECIAIS, COMO ARROZ COM MAROGO. PARA ISSO, ATÉ COMPRAM UMA GALINHA, QUE FICA NO QUINTAL, SENDO “ENGORDADA”. JAMELA DÁ UM NOME À GALINHA – NATAL – E SE AFEIÇOA AO BICHINHO, TANTO QUE NÃO QUER QUE ELA VIRE UM DALY, NIKI. O QUE TEM NA PANELA, JAMELA? SÃO PAULO: SM, 2007

ENSOPADO. E AGORA? JAMELA CONSEGUIRÁ SALVAR NATAL? EXTRAÍDO DE LABORATÓRIO DE EDUCAÇÃO (http://goo.gl/aQZMFm), ACESSO EM 15/3/2016

DEPOIS DE LER OU ACOMPANHAR A LEITURA DESSAS INDICAÇÕES, RESPONDA ÀS QUESTÕES A SEGUIR. SE PREFERIR, CONVERSE COM SEU COLEGA DE DUPLA ANTES. A) VOCÊ JÁ OUVIU OU LEU UMA DESSAS HISTÓRIAS? ESCREVA O TÍTULO, CASO CONHEÇA UMA DELAS.

B) QUAL DOS TRÊS LIVROS CHAMOU MAIS A ATENÇÃO E VOCÊ GOSTARIA DE CONHECER? POR QUÊ?

40

LÍNGUA PORTUGUESA - 3º ANO


CONHECENDO HISTÓRIAS AFRICANAS

5D SEU PROFESSOR FARÁ A LEITURA DE UMA HISTÓRIA QUE, COMO AS APRESENTADAS NAS ATIVIDADES 5B E 5C, TRAZ UMA CRIANÇA AFRICANA COMO PERSONAGEM CENTRAL E RELATA UM POUQUINHO DE SEU DIA A DIA. ANTES DE OUVIR A HISTÓRIA, COPIE DO QUADRO OU REGISTRE AS INFORMAÇÕES COM BASE NO DITADO QUE O PROFESSOR FARÁ. ELAS AJUDARÃO VOCÊ A RETOMAR OS LIVROS QUE CONHECEU AO LONGO DO ANO. TÍTULO:

AUTOR(A):

ILUSTRADOR(A):

EDITORA:

DEPOIS DE OUVIR A HISTÓRIA, ESCREVA NAS LINHAS A SEGUIR, JUNTO COM SEU COLEGA DE DUPLA, QUAL O NOME DO PERSONAGEM CENTRAL E O QUE O LIVRO CONTA SOBRE ELE.

2º BIMESTRE

41


6A NA RODA DE LEITURA, VOCÊ ESCOLHEU E LEVOU PARA CASA UM LIVRO DE LENDAS OU CONTOS AFRICANOS. DEPOIS DE CONHECER A HISTÓRIA OU AS HISTÓRIAS, RESPONDA ÀS QUESTÕES A SEGUIR, QUE AJUDARÃO VOCÊ A COMENTAR SOBRE O LIVRO NA RODA. COPIE OU REGISTRE O DITADO DO PROFESSOR: TÍTULO:

AUTOR(A):

ILUSTRADOR(A):

EDITORA:

PARA QUE SEUS COLEGAS FIQUEM COM VONTADE DE CONHECER O LIVRO QUE VOCÊ LEU, O QUE DIRIA SOBRE ELE? ESCREVA A SEGUIR AS INFORMAÇÕES QUE VOCÊ NÃO PODE DEIXAR DE CONTAR A ELES, MAS QUE NÃO ESTRAGUEM O DESEJO DE SABER O FINAL DA HISTÓRIA.

42

LÍNGUA PORTUGUESA - 3º ANO


análise e reflexão sobre a língua

VÂNIA MEDEIROS 2º BIMESTRE

43


análise e reflexão sobre a língua 1A EM UMA ATIVIDADE DE ESCRITA, UMA DUPLA DE ALUNOS DISCUTIA A GRAFIA DE UMA PALAVRA E NÃO CONSEGUIA DESCOBRIR A FORMA CORRETA. OBSERVE AS DUAS GRAFIAS QUE ESSAS CRIANÇAS DISCUTIAM. CONVERSE COM SEU COLEGA E RESPONDA ÀS QUESTÕES A SEGUIR. PÁSSARO

PÁSARO

QUAL DAS DUAS ESCRITAS VOCÊ E SEU COLEGA ACREDITAM ESTAR CORRETA? POR QUÊ?

A FORMA COMO SE LÊ ESSA PALAVRA MUDA QUANDO É ESCRITA COM S E COM SS?

1B MAIS UMA VEZ COM SEU PARCEIRO DE DUPLA E RETOMANDO A DISCUSSÃO DA ATIVIDADE 1A, ANALISE AS PALAVRAS DOS QUADROS ABAIXO, OBSERVANDO O USO DO S OU SS. EM SEGUIDA, PROCURE EXPLICAR O QUE AS PALAVRAS DE CADA GRUPO POSSUEM EM COMUM, REGISTRANDO AS RESPOSTAS NAS LINHAS A SEGUIR. PARA AJUDAR NESSA TAREFA, LEMBRE-SE DE LER AS PALAVRAS EM VOZ ALTA.

44

GRUPO 1

GRUPO 2

GRUPO 3

GRUPO 4

POUSO

PASSEIO

SOL

URSO

CASO

ASSADO

SAÍDA

PULSEIRA

MESA

VASSOURA

SINAL

VERSO

CAMISETA

PESSOA

SEMANA

PERSONAGEM

CASAMENTO

MASSINHA

SOPA

CONSULTA

LÍNGUA PORTUGUESA - 3º ANO


ANÁLISE E REFLEXÃO SOBRE A LÍNGUA

GRUPO 1:

GRUPO 2:

GRUPO 3:

GRUPO 4:

1C COM BASE NA DISCUSSÃO REALIZADA NA ATIVIDADE 1B, ORGANIZE AS PALAVRAS A SEGUIR EM GRUPOS, CONSIDERANDO AS SEMELHANÇAS EM RELAÇÃO AO USO DO S OU SS. BLUSA CANSADO RUSSO

PASSADO CASA APRESSADO

JAPONESA

SILÊNCIO

PESQUISA

SENTADO

SALTO

PENSAMENTO

SOZINHO ASSENTO SELA

MASSA SEMENTE

RECOMPENSA

GRUPO 1:

GRUPO 2:

GRUPO 3:

GRUPO 4:

2º BIMESTRE

45


QUE DICAS VOCÊ E SEU COLEGA DE DUPLA DARIAM A OUTRAS CRIANÇAS PARA SABER QUANDO USAR S E SS? REGISTRE AS DICAS.

REGISTRE AQUI AS DICAS CRIADAS PELA TURMA.

46

LÍNGUA PORTUGUESA - 3º ANO


ANÁLISE E REFLEXÃO SOBRE A LÍNGUA

1D COMPLETE AS PALAVRAS COM S OU SS, CONSIDERANDO O QUE VOCÊ JÁ SABE SOBRE O USO DESSA LETRA. SE QUISER, LEIA NOVAMENTE AS DICAS COLETIVAS, REGISTRADAS NA ATIVIDADE 1C.

A

ADO

MA

AGEM

ORVETE

USTO

ALADA PA

PUL

ARINHO

EGO EXTA-FEIRA

EIRA

DEPRE

OLDADO

A

A

USTADO

DEPOIS DE COMPLETAR AS PALAVRAS, CONFIRA-AS COM AS ESCOLHAS FEITAS POR SEU COLEGA DE DUPLA. CASO NÃO CONSIGAM CHEGAR A UM ACORDO EM RELAÇÃO AO USO DE S OU SS NUMA PALAVRA, CIRCULE-A PARA DISCUTIR COM O RESTANTE DO GRUPO.

1E A SEGUIR, VOCÊ ENCONTRARÁ CONJUNTOS DE QUATRO PALAVRAS. EM CADA UM, HÁ APENAS UMA PALAVRA GRAFADA CORRETAMENTE, CONSIDERANDO O USO DE S E SS, J, GU E G, QU E C. LEIA TODAS ELAS E OBSERVE COM ATENÇÃO SUAS GRAFIAS. DEPOIS CIRCULE AS QUE VOCÊ CONSIDERAR CORRETAS. A)

PENSSAMENTO

B)

CERIDA

C)

JOIA

D)

SSOLITÁRIO QEIJO

GROSSO

RAPOSSA

QASA

QUIABO

JAIOLA

GANELA

GAULA

GEPARDO

GUITARRA

JEPARDO

GITARRA

E)

SOMBRA

SSINEMA

TRAVESA

SSOLTO

F)

SSÉCULO

SUBIDA

G)

GUATO

GUAROTO

H)

ATRASSADO

ASSOMBRAÇÃO

CANSSADO GOTA SSAÍDA

ASIM GUIRAFA SSONHO 2º BIMESTRE

47


DEPOIS DE CIRCULAR AS PALAVRAS, COMPARE-AS COM AS ESCOLHAS FEITAS POR SEU COLEGA DE DUPLA. EM SEGUIDA, JUNTO COM ELE, REESCREVA TODAS AS PALAVRAS DE FORMA CORRETA.

2A OS TRECHOS A SEGUIR SÃO DE UMA MESMA RECEITA, MAS FORAM ESCRITOS DE FORMAS DIFERENTES. LEIA E OBSERVE ATENTAMENTE CADA UM DELES. TRECHO 1

TRECHO 2

COLOQUE NO LIQUIFICADOR O LEITE

COLOQUE NO LIQUIFICADOR O LEITE

DE COCO E O LEITE CONDENSADO E A

DE COCO, O LEITE CONDENSADO, A

MESMA MEDIDA DE LEITE E AS GEMAS

MESMA MEDIDA DE LEITE, AS GEMAS

E O COCO RALADO.

E O COCO RALADO.

QUE DIFERENÇAS VOCÊ OBSERVA ENTRE OS DOIS TRECHOS? LENDO-OS EM VOZ ALTA, QUAL DOS DOIS PARECE MAIS BEM ESCRITO? POR QUÊ?

48

LÍNGUA PORTUGUESA - 3º ANO


ANÁLISE E REFLEXÃO SOBRE A LÍNGUA

2B JUNTO COM SEU COLEGA, LEIA OS TRECHOS EXTRAÍDOS DE ALGUMAS RECEITAS. EM SEGUIDA, RESPONDA ÀS PERGUNTAS. • TRITURE O AMENDOIM NO LIQUIDIFICADOR, ACRESCENTE O LEITE, O AÇÚCAR E AS GEMAS. • BATA BEM O LEITE, O LEITE DE COCO, O AÇÚCAR E A CANELA. • ACRESCENTE 2 GARRAFAS DE CREME DE LEITE, 1 PACOTE DE COCO RALADO, 1 XÍCARA DE AÇÚCAR, CRAVO E CANELA. POR QUE A VÍRGULA FOI USADA NESSES CASOS?

OBSERVE AGORA OS TRECHOS ABAIXO, EXTRAÍDOS DE OUTROS TEXTOS: • NAS PRÓXIMAS RODADAS DO CAMPEONATO O BAHIA JOGARÁ COM O SANTOS, COM O INTERNACIONAL, COM O FLAMENGO E COM O GOIÁS (NOTÍCIA DE JORNAL). • A MENINA VIU A MESA, AS CADEIRINHAS ORGANIZADAS, COLHERES E TRÊS PRATOS DE MINGAU FUMEGANTES (CONTO). • A TARTARUGA-OLIVA ALIMENTA-SE DE SALPAS, PEIXES, MOLUSCOS E CRUSTÁCEOS (ENCICLOPÉDIA). VOCÊ AVALIA QUE A MESMA EXPLICAÇÃO PARA O USO DA VÍRGULA PODE SER USADA PARA ESSES CASOS?

2º BIMESTRE

49


COPIE AQUI O REGISTRO COLETIVO SOBRE O USO DAS VÍRGULAS.

2C COM SEU COLEGA DE DUPLA, LEIA OS TRECHOS ABAIXO E PROCURE INSERIR A VÍRGULA ONDE CONSIDERAR NECESSÁRIO. • NO RESTAURANTE PEDIMOS DUAS PIZZAS DE FRANGO SUCOS REFRIGERANTES E ATÉ PUDINS DE SOBREMESA. • ADICIONE O SAL E FINALIZE COM OS CAMARÕES 100 ML DE LEITE DE COCO A PIMENTA DE CHEIRO E MAIS UM POUCO DE COENTRO. • JUNTE 2 XÍCARAS DE AÇÚCAR 6 OVOS LIGEIRAMENTE BATIDOS 1 XÍCARA DE COCO FRESCO RALADO E 1 COLHER (SOPA) DE MANTEIGA EM TEMPERATURA AMBIENTE. AGORA, DISCUTA COM OUTRA DUPLA, INDICADA PELO PROFESSOR, E COMPARE EM QUE PARTES VOCÊS COLOCARAM VÍRGULAS NOS TRECHOS. PROCURE EXPLICAR AOS COLEGAS AS OPÇÕES QUE VOCÊ E SEU PARCEIRO DE DUPLA FIZERAM.

3A LEIA OU ACOMPANHE A LEITURA DO MODO DE PREPARO DA RECEITA A SEGUIR. OBSERVE QUE, ALÉM DA VÍRGULA, HÁ TAMBÉM OUTRO SINAL DE PONTUAÇÃO. PRESTE ATENÇÃO NOS TRECHOS EM QUE SÃO UTILIZADOS.

50

LÍNGUA PORTUGUESA - 3º ANO


ANÁLISE E REFLEXÃO SOBRE A LÍNGUA

Coloque

numa tigela a tapioca e o leite quente.

molho por 2 horas.

Junte

Deixe

de

o açúcar, os ovos, o coco fresco

ralado e a manteiga em temperatura ambiente e misture bem.

Numa panela, coloque o restante do açúcar e metade da água. Mexa até dissolver e formar um caramelo dourado. Acrescente a outra metade da água até a calda derreter e ficar bem líquida. Despeje a calda numa forma de furo no meio e depois a mistura do pudim. Coloque para assar em banho-maria no forno pré-aquecido até dourar. POR QUE ESTE SINAL ( . ) E A LETRA MAIÚSCULA FORAM USADOS NO TEXTO?

3B A SEGUIR, VOCÊ ENCONTRARÁ A MESMA RECEITA DA ATIVIDADE 3A, MAS ORGANIZADA EM PASSOS NUMERADOS, OUTRA OPÇÃO DE ORGANIZAR ESTE TEXTO. LEIA OU ACOMPANHE A LEITURA A SER FEITA PELO PROFESSOR OU POR UM COLEGA. 1.

Coloque numa tigela 1 xícara (chá) de tapioca e 5 xícaras (chá) de leite quente. 2. Deixe de molho por 2 horas. 3. Junte 2 xícaras de açúcar, 6 ovos ligeiramente batidos, 1 xícara de coco fresco ralado, 1 colher (sopa) de manteiga em temperatura ambiente e misture bem. 4. Numa panela, coloque 2 xícaras (chá) de açúcar e 1 e ½ xícara (chá) de água. 5. Mexa até dissolver e formar um caramelo dourado. 6. Acrescente mais 1 xícara (chá) de água até a calda derreter e ficar bem líquida. 7. Despeje a calda numa forma de furo no meio e depois a mistura do pudim. 8. Coloque para assar em banho-maria, no forno pré-aquecido, até dourar. 2º BIMESTRE

51


COM ESSA NOVA ORGANIZAÇÃO DO MODO DE PREPARO DA RECEITA, O QUE VOCÊ E SEU PARCEIRO DE DUPLA PENSAM SOBRE A PONTUAÇÃO, CONSIDERANDO O PONTO FINAL E A LETRA MAIÚSCULA?

FAÇA AQUI O REGISTRO COLETIVO:

3C JUNTO COM SEUS COLEGAS DE GRUPO, BUSQUE NO MATERIAL QUE FOI ENTREGUE PELO PROFESSOR UM EXEMPLO DE USO DA VÍRGULA E OUTRO DE USO DO PONTO FINAL E DA LETRA MAIÚSCULA, COMO OS QUE VOCÊS OBSERVARAM NAS RECEITAS DISCUTIDAS NAS ATIVIDADES ANTERIORES. SE PRECISAR, CONSULTE OS REGISTROS COLETIVOS PRODUZIDOS. COPIE OS EXEMPLOS ESCOLHIDOS NAS LINHAS A SEGUIR.

EXEMPLO DE USO DA VÍRGULA

EXEMPLO DE USO DO PONTO FINAL E DE LETRA MAIÚSCULA

52

LÍNGUA PORTUGUESA - 3º ANO


sondagem NOME: ANO:

DATA:

ESCRITA DE LISTA OLÁ, EM TODOS OS CADERNOS, VOCÊ VAI ENCONTRAR UM ESPAÇO COMO ESTE PARA ESCREVER O QUE O PROFESSOR DITAR, DO MELHOR JEITO QUE CONSEGUIR. ESTA PÁGINA SERÁ DESTACADA E GUARDADA PARA QUE, NO FIM DO ANO, VOCÊ POSSA VER QUANTO APRENDEU.

2º BIMESTRE

53


54

LรNGUA PORTUGUESA - 3ยบ ANO


ANEXOS

anexos INGREDIENTES ESPECIAIS AQUI ESTÃO 12 INGREDIENTES MUITO USADOS NA CULINÁRIA BAIANA. COLE NA PÁGINA 57 AQUELE QUE FAZ PARTE DA SUA RECEITA NO MANUAL QUE A CLASSE ESTÁ FAZENDO.

2º BIMESTRE

55


56

LรNGUA PORTUGUESA - 3ยบ ANO


ANEXOS

receita para o manual da culinรกria baiana

INGREDIENTE ESPECIAL:

COLE AQUI UMA FOTO DO INGREDIENTE ESPECIAL

2ยบ BIMESTRE

57


58

LรNGUA PORTUGUESA - 3ยบ ANO


Língua Portuguesa | 3º Ano | 1º Bimestre - Versão aluno  

Língua Portuguesa | 3º Ano | 1º Bimestre - Versão aluno

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you