Page 1

impressão digital o novo ciclo que reforça a tradição de qualidade e inova nos têxteis A SENSUALIDADE DA TECNOLOGIA

ISSN 2176-1345 | Distribuição Gratuita

Notícias do Meio Gráfico, Moda & Têxtil // Comunicação Visual

Ano IX - Edição nº 97 - Janeiro 2016

IMPRESSÃO CORES


CARROSSÉIS AUTOMÁTICOS

MOGK,

É QUALIDADE LÁ NO ALTO

PRODUTOS 100% NACIONAIS

CARROSSEL MCA

MINI MCA 2 CORES

MINI MCA 1 COR

SR-4 Prensa térmica Para etiquetas Em bobina

PTP-660: 96 x 66 cm

PTP-400 Dupla 40 x 50

vanguarda.art.br

MANUAIS AUTOMÁTICA PTA-4000: 40 x 50 cm 52 x 72 cm

P/ JEANS PTI-5 Jeans

PTM-80 80 x 65

MTCF 250

MTCF 500

PTP - 15

PTP - 900: 85 x 110 cm PTP-1450: 100 x 145 cm

CALANDRAS

AUTOMÁTICAS E SEMI-AUTOMÁTICAS

PRENSAS E CALANDRAS P/ SUBLIMAÇÃO E TRANSFER

MTC 1.800

EQUIPAMENTOS P/ SERIGRAFIA MISTURADORES DE TINTA POLIMERIZADEIRA /SECADORA

MESA ELÉTRICA DUPLA

Elétrica e a Gás Modelos sob consulta

MULT-MIX

Fone: 47

MTVR-20

MT-70

3323-5844

www.mogk.com.br mogk@mogk.com.br Rua 2 de Setembro, 2.877 - 89052-505 - Blumenau - SC


EDITORIAL

ed.

97

EXPEDIENTE Título// Marca de TerraNova Comunic 02.206.278/0001-45 NAE 58822100 Certificado Digital // NF@ Correspondência / Cx. Postal nº16 06717-970 Cotia/SP Edição / Cristiane Ramos [Mtb 39615] João Barcellos Dep. Comercial / Junior Projeto Gráfico / Alô Publicidade Web / Georg Hans Impressão / QuatroCor Gráfica e Editora

Quando olho a lua celebro-a como um algo cósmico que me é muito caro, pois, sem ela, eu nem existiria. A lua funciona como mediadora entre o sol e a terra e permite, por exemplo, o escalonamento das estações de plantio e de colheita. É a gravidade lunar... Às vezes, pergunto-me por que é que essa beleza cósmica não afeta positivamente o pensamento negativo dos políticos. Essa gente só pensa no poder e na vida fácil. Ora, nós pagamos os impostos que eles torram na vida boa. Eh, quando olho a lua celebro-a e peço que ilumine a estrada que os políticos não enxergam: a estrada do todo humano. Eles, e é a maioria, só enxergam a estrada coberta pelo tapete vermelho onde circula a leviana mosca azul que gosta de enfiar a mão (digo, as asinhas) no erário público. Por causa disso, e dela, o Brasil é uma nação à deriva (infelizmente, e ainda em busca de uma identidade nacional), e quando alguém tenta empurrar para o lado escuro um pouquinho de luar... Ih, é golpe, é insulto, isto e aquilo. Ora, ora, senhoras e senhores, eu sonho o que é possível sonhar, e no meu sonho sob a luz da lua celebro um Brasil que me permita sonhar, pois, até sonhar está cada vez mais difícil...!

CONTATO / www.impressaocores.com.br jb@impressaocores.com.br / junior@impressaocores.com.br Redação 11 4703.3077 JB 9 9966.5246 // Junior 11 9 6898.3230

João Barcellos

Os artigos assinados são de responsabilidade dos seus autores.

ASSINATURA

12 edições por R$ 50,00 Deposite R$ 50 para TerraNova Comunic, e envie cópia do comprovante e seus dados para revista.ic@uol.com.br ou ligue (11) 4703-3077 BANCO DO BRASIL AG 0916-4 / CC 29845-X

SAIBA MAIS! impressaocores.com.br

Acesse nosso site e fique por dentro de todas as novidades do meio gráfico, moda e têxtil, além das inovações do universo da comunicação visual.

E-Jet VO Grande novidade J-Teck Carrossel automático Excelência MOGK Phenix Máquinas O Mundo da serigrafia ao seu alcance

04/05 MERCADO

Sumário

• Marabu + _bag plug & print • Transfer de Fitas _ Mogk

08 // ESTAMPARIA, MODA & TÊXTIL DIGITAL

09 // REGISTRO

11 // REPORTAGEM

12 // NOSSA CAPA

• Tecnologias & Estilo _Fraga + Metalnox

• Jeans // Moda & Sustentabilidade

• Fespa Brasil _ o sucesso do forum

13 // PAINEL

• Publicidade: Sinalização & Moda

• Impressão Digital // novo ciclo industrial

14 // TECNOLOGIA • A Sensualidade Da Tecnologia _Lectra

06 // VITRINE EMPRESARIAL E PERSONALIDADE • Imprensa & Diálogo / Carlota M. Moreyra • Manoela Macedo da serigrafia à escultura

RevistaImpressão&Cores-ed97.pdf

Sonhar o que é possível sonhar...

3


RevistaImpressão&Cores-ed97.pdf

MERCADO

A MARABU lançou o Bag 600 ml com chip, exclusivo para impressoras Mimaki. 100% compatível com as tintas BS3 e SS21, que dispensa novos perfis de cor, pois, usa o original Mimaki. “O Bag 600 ml garante uma secagem otimizada e com isso uma impressão mais rápida. Com cores vivas, e excelente resistência à abrasão, ranhuras e álcool, temos certeza que será um grande sucesso”, diz Marcio Caillaux, gerente geral da Marabu do Brasil. Outro fator que faz a empresa apostar no novo produto é a facilidade de uso aliada ao custo vantajoso. “O custo benefício deste produto é muito atrativo, além das outras características como baixo odor, rápida e simples troca de tinta em substituição das originais e baixa manutenção”, sinaliza o executivo. Na composição do bag não existe nenhuma substância nociva sendo ecossolvente, i.e., livre de níquel, metais pesados e componentes cancerígenos.

Marabu

bag plug & print

Mais informações: www.marabu.com.br telefone (11) 3901.8290

4

Excelência na fabricação e comercialização de equipamentos serigráficos Máquinas para Laboratório · Máquinas Semi-Automáticas e Manuais Equipamentos de Secagem e Cura · Linha Têxtil · Garras e Acessórios

www.phenixmaquinas.com.br

Rua José Rocha Magalhães, 395 · Areia Branca · Mandirituba · PR

Tel.: (41) 3633.1008


MERCADO

Máquina para Transfer Contínuo de Fitas / MTCF-500, foi projetada e desenvolvida para o mercado especializado em tecidos estreitos. É um sistema prático, silencioso e econômico para transferir fitas em algodão ou sintéticas, obtendo bons resultados em fitas rígidas ou elásticos; e é a solução ideal para uma excelente apresentação ao produto acabado, proporcionando um aspecto uniforme e compacto. Possui guias reguláveis, permitindo aplicar várias fitas simultaneamente. É equipada com rolo giratório, aquecimento por resistências elétricas e controle digital microprocessado de temperatura, que permite o ajuste conforme o produto que se deseja transferir. MOGK / Blumenau-SC Fone 47-3323.5844 - mogk@mogk.com.br

RevistaImpressão&Cores-ed97.pdf

TRANSFER EM FITAS

5


PERSONALIDADE

VITRINE EMPRESARIAL

RevistaImpressão&Cores-ed97.pdf

Imprensa & Diálogo

6

É óbvio que a comunicação social, e neste caso em pauta, o jornalismo, não se faz somente com máquinas e tintas – no que se pode concordar, sim, com o velho Chatô –, mas, faz-se com conteúdos sociopolíticos, tecnológicos e econômicos, publicitando o ideal do compartilhamento dos saberes. Por isso, o jornalismo é um ramo de atividade que vai muito além da reportagem: ele assinala a reflexão necessária ao progresso da pessoa e da comunidade, ao equilíbrio institucional. No âmbito das tecnologias, cabe ao jornalismo especializado preparar conteúdos para diálogos editoriais que traduzam a realidade desde o chão-defábrica à equipe executiva. Assim, “...o jornalismo tecnológico é hoje a publicidade necessária à difusão de parâmetros deste ou daquele sistema de aplicação industrial, na maioria das vezes uma adaptação de ofícios artesanais”, como diz o editor João Barcellos. Este jornalismo especializado é uma ferramenta intelectual que se expande entre editoriais, palestras e livros, para um diálogo que estimula a busca pelo saber de experiência feita e o saber acadêmico, campos que se complementam. Produzir jornalismo especializado é um exercício intelectual que demanda larga bagagem sociocultural, por isso, um diálogo permanente com as realidades tecnológicas. MOREYRA, Carlota M. – Profª de Artes Gráficas; Paris/Fr., 2013.

EU APOIO A MODA BRASILEIRA Saiba + marketing.brazil@lectra.com

Estado de Arte & Liberdade acerca de

Madalena MACEDO

Certo dia, a mãe Maria Helena decidiu dar descanso ao pai José Carlos: o filho Zé Lino acabara de fazer o curso de serigrafista e fotógrafo na Cooperativa Árvore (no Porto). E pronto, estava aberta a micro oficina de estamparia serigráfica em painel de azulejos no centro histórico de Guimarães. Tudo na família, porque o avô João Macedo Correia era um dos mestres ceramistas (em Barcelos). No meio de tudo isso, em Guimarães, a jovem Maria Madalena aprendia o oficio serigrafista, mas queria mais: desenho, pintura, escultura..., o que o irmão Toni já desenvolvia em traço surrealista. Enquanto a depravação mental calcada na ignorância teo-filosófica destrói registros históricos da marcha civilizacional da humanidade, artistas como Madalena Macedo continuam a demarcar a livre expressão artística como foco da criação que nos é inerente. Madalena Macedo acaba de ser premiada, na cidade de Ourém, pela simbologia plástica da liberdade ilustrando o ideal poético e humaníssimo de Hans Christian Andersen descrito no conto O Rouxinol. Com técnica mista [acrílico, pasta de papel e grafite sobre cartão], a artista criou um movimento ascendente onde a cor se torna mais viva no cimo da obra, como que o vento a impelir-nos à escuta das necessidades da alma, aliás, característica literária do grande escritor dinamarquês. A artista portuguesa, já premiada em outros concursos e com presença em várias exposições coletivas [a última na Póvoa do Varzim], é expoente da nova geração das artes plásticas ibéricas. J. C. Macedo [poeta e jornalista]


ESTAMPARIA, MODA E TÊXTIL

estamparia moda & têxtil digital

Estamparia Moda

Têxtil Digital

IMAGINE JEANS _Moda & Sustentabilidade

Fashion PLM V4

a sua criatividade com a qualidade das

agiliza desenvolvimento de produto do planejamento à terceirização

RevistaImpressão&Cores-ed97.pdf

CORES J-TECK

8

JEANS E CAOS ECOLÓGICO? Consumo inconsciente de uma peça diversificada em estilos, mas ainda com produção fora dos padrões ecologicamente aceitos, hoje? O que é isto? Jeans é um tecido poluidor? Vamos por partes, senhoras e senhores. A produção de algodão em escala mundial para atender a demanda dos mix têxteis, incluindo a fabricação do jeans, gera aplicação monstruosa de agrotóxicos, entretanto, industriais e estilistas já estão na vanguarda do jeans sustentável... Em meados do Século 20 pensava-se no jeans como peça casual, cômoda e confortável para jovens de todas as idades. Em todo sistema têxtil estava 180 m2 / hora de velocidade em Impressão na ordem de serviço produzir em massa, e o jeans foi uma / d.gen é a mais recente edição das impressoras dasPapyrus basesG5 do consumismo, direct-to-paper para produção em alta velocidade em puro e simples. Desde a sua sublimação. É um produção integrado (inclui industrialização, o sistema ramo detêxtil alimentação de papel de transferência combinado) e que conta utiliza água, muita água, muita química, e a produção peças Ricoh Gen5 que garantem com a última geração de cabeças de 180 jeans gerada denesse m2 / hera de velocidade impressão com operacionalidade sistema poluidor. Hoje, no estabilizada. Século 21, o ramo têxtil alterou consideravelmente o seu modo Confira o lançamento da Papyrus G5 no stand da J-Teck operador, porque os novos Global durante a FTECNOTEXTIL, em São Paulo [7 a 10 de equipamentos e insumos já estão Abril / Expo Center Norte]. sob desenho e formulação ecoindustrial.

Papyrus G5

J-Teck [www.j-teck3.com.br]

Lectra

O pigmento de cor azul é o índigo, extraído da flora na Índia e é utilizado há mais de cinco milênios. Ontem como hoje, o tingimento com o índigo é feito da mesma maneira: tingimento sobre os fios de algodão, impregnação de substâncias químicas têxteisem e oxidação ao ar paradedar Especializada soluções integradas tecnologia para indústrias que utilizam intensidade ao azul no tecido. E água e químicos sem materiais macios, tecidos, couros, têxteis reutilização. técnicos e materiais compósitos, a Lectra Osanunciou segmentos o Fashionda PLM moda, V4. A crescente complexidade da indústria da incluindo o jeans, dispõem moda forçaagora as empresas a se transformarem de instrumentos químicos, do tradicional aos mais recentes modelos de físicos e"Lectra eletroeletrônicos negócios. Fashion PLM foi[i.e., computacionais] ajudam desenvolvido para melhorar oque trabalho em equipe,no desde a concepção à produçãoe e na corte de desperdício para ajudar as empresas de moda construir racionalização colaborativa da melhores produtos mais rapidamente ao em todas as negócio", fases. impulsionar produção o desempenho geral do disseNa Anastasia Charbin, diretora de verdade, quando o jeans marketingquase da Lectra para moda e vestuário. se tornava um dos vilões da Para construir esta nova versão Lectra poluição têxtil,fortemente indústria esobre estilistas Fashion PLM, que incide o conseguiram contornar a situação planejamento recolha e gestão de calendário, as equipes Lectra de P&D trabalharam emergencial e, agora, eis o em jeans parceria a empresa comocomeixo da sul-coreana modernidade Samsung-Cheil Industries e a francesa operando uma modaDBApparel. sustentável, tecnologicamente Construir uma coleção rentável e amiga endereçar do as tendências sazonais, easdas expectativas ecossistema pessoas.doPor consumidor e restrições de tempo outro lado, iniciou-se a produção é um desafio complexo. Com a nova gestão de fibras d´algodão de coleta do Lectra Fashion PLM, asorgânico empresase o têm uma visão dinâmica financeirai.e., para gerir conceito bio-denim, alteração eficazmente a sua oferta de produtos. radical do processo poluidor por um sistema operando com PLM / Gerenciamento do Ciclo de Vida na tinturaria e produtos naturais de um Produto [PLM, ou Product Lifecycle Management], na lavanderia. i.e., da criação ao planejamento, confecção e venda [com ou sem terceirização]. P&D / Pesquisa & Desenvolvimento [do inglês R&D, q.s.,

Pronto. E o jeans é agora parte da moda sustentável que serve jovens de todas as idades. Fone 47-3267.8400 Research & Development]. [da palestra “Jeans – Moda & Sustentabilidade”, de João Barcellos, 2014]

[8]

Revista Impressão & Cores · Abril · 88


REGISTRO

Tecnologias & Estilo na SPFW

Na última edição do São Paulo Fashion Week, Ronaldo Fraga surpreendeu mais uma vez. Sua coleção “e por falar em amor” trouxe ao público com muito romantismo, as várias formas de amor possíveis de maneira única e poética. Ele exibiu peças unissex que podem ser usadas tanto por homens quanto mulheres, como camisolas, saias, macacões e casacos. Todos criados utilizando tecidos naturais como algodão e a seda, além de sintéticos como o poliéster. “Não importa o nível intelectual, social, a idade de onde a pessoa vem: todo mundo tem uma história de amor para contar, que viveu ou que gostaria de ter vivido. O amor nos une, nos nivela”, diz Ronaldo Fraga. As suas estampas também foram uma inovação no mundo da moda. A coleção foi desenvolvida utilizando a tecnologia de impressão digital. Peças de composição natural como o algodão foram estampadas com a máquina de impressão direta em tecido, Evox MTX 8 da Metalnox Digital. O equipamento permite estampar tecidos com composição mínima de 50% algodão, além de permitir estampar sob os bolsos, costuras e outras superfícies irregulares das peças. Isso permite maior possibilidade na criação de coleções, tornando-as ainda mais exclusivas. Outro processo utilizado por Ronaldo é a sublimação. Ronaldo contou com a Impressora Digital para Sublimação ePrint MTX Strong, uma impressora capaz de produzir até 150m2/h. Com ela é possível estampar tecidos sintéticos, com grande leveza, toque suave e alta qualidade de cores e efeitos. “O que tem como efeito o mais importante: imprimir a leveza de uma pluma ao peso da existência”, diz Ronaldo. A criatividade deste estilista e a tecnologia da Metalnox formam uma grande parceria, capaz de criar novos conceitos para a moda e descomplicar o complicado. Isso mostra como é possível falar de sentimentos e traduzi-los.

Revista I&C_2016 No âmbito da divulgação dos Têxteis e da Sinalização Gráfico-Digital, que o mesmo é dizer da Moda e da Comunicação Visual, a Revista Impressão & Cores vai manter, em 2016, a linha jornalística e publicitária que a tornou referência em 8 anos de atuação – a saber: 1º A par de matérias técnicas e cobertura de eventos e de feiras destas áreas industriais, serão feitas entrevistas de alto interesse corporativo e publicitário; 2º Divulgação das novidades tecnológicas que alteram significativamente as rotinas têxteis e gráficas (convencionais e digitais); 3º E na Moda, tanto a Estampa Sublimática quanto a Serigráfica continuarão como destaque jornalístico pela importância econômica que representam; e 4º Seja na área da termotransferência seja na da tampográfica e serigráfica, a Sinalização Gráfica terá a sua importância devidamente registrada nas páginas da revista; 5º A Revista Impressão & Cores estará presente nos grandes eventos/feiras destes segmentos levando, paralelamente, a informação via Correios e Web para todo o Brasil e América Latina, e, na Grande São Paulo, com distribuição selecionada. Ou seja: estabelecer parceria com a Revista I&C é estar presente na modernidade dos negócios da Moda e da Sinalização. Sendo que 2016 se inicia com a FESPA-Brasil e a Agreste Tex, continuando na Serigrafia-FutureTextil e na FEBRATEX, além de que as palestras pedagógico-tecnológicas do editor João Barcellos, autor de vários livros, ampliam ainda mais o espaço de divulgação feita pela revista, palestras que acontecem a qualquer momento pela demanda do conhecimento. Faça parceria editorial e publicitária com a Revista I&C, invista no Brasil da Moda e da Sinalização! www.impressaocores.com.br revista.ic@uol.com.br 55 11 4703.3077

RevistaImpressão&Cores-ed97.pdf

E por falar em amor

9


prodv

Feira de Máquinas, Serviços e Tecnologia para a Indústria Têxtil

08 a 11 de março das 16 às 22h

Polo CARUARU - PE

FCEM PORTO ALEGRE: (51) 3382.0700 fcem@fcem.com.br FCEM SÃO PAULO: (11) 5589.2880 saopaulo@fcem.com.br FCEM FORTALEZA: (85) 3111.0595 fortaleza@fcem.com.br

Apoio:

Informações:

www.agrestetex.com.br

Empresa Associada:

Realização:

Promoção:

O MERCADO AO SEU ALCANCE

OPENING NEW BUSINESS OPPORTUNITIES


REPORTAGEM

APS Feiras e FESPA promoveram durante os meses de outubro e novembro, de 2015, o FESPA Brasil Fórum. O evento teve com objetivo compartilhar conhecimento sobre o mercado, tecnologia e sobre as tendências vistas na indústria. O evento passou por São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Curitiba, Blumenau e Brasília, sempre reunindo grande público formado por empresários e profissionais dispostos a aprender. Alexandre Keese, diretor da FESPA Brasil apresentou o FESPA Print Census, reconhecido como o mais atual e completo estudo do mercado de impressão digital do mundo. A pesquisa foi realizada em parceria com o InfoTrends e teve como objetivo entender melhor o mercado e identificar suas tendências. O Brasil teve forte participação dentro do Print Census, com entrevistas feitas durante a FESPA Brasil 2015, sendo reconhecido como um mercado maduro e adaptado às mudanças no universo de impressão digital. “A realização de encontros repletos de informações como o FESPA Brasil Fórum é fundamental para o mercado. Nós da APS e FESPA conseguimos atingir nossos objetivos levando aos empresários e profissionais de impressão um conteúdo relevante, que abraçou números do mercado, dicas sobre gestão empresarial e tecnologia. Tais ensinamentos agregam valor e fazem com que o planejamento seja melhor direcionado. O sucesso reforça o compromisso do reinvestimento em ações que elevem o nível do mercado”, disse Keese. A par disso, ele ministrou pelo Brasil a palestra “Tratamento de Imagens para impressão digital”. O consultor da ANconsulting, Hamilton Terni Costa, participou com a palestra “A Gestão Inovadora na Impressão Digital de Grandes Formatos, Comunicação Visual e Sublimação”. Ele abordou temas como formação de preços e estratégias administrativas, focando em mercados que vêm ganhando espaço, como grandes formatos, comunicação visual e sublimação. FESPA Brasil Fórum teve como Patrocinadores Ouro as empresas Ampla, Mimaki, Roland, FIX Impressoras, VinilSul e Sign Supply; os Patrocinadores Prata são Alltak, Akad, Caldera, Havir, IITA, LZ, New Time, OKI, Poly Fly, Ricoh, Sertha Brindes e Zênite Sistemas. O FESPA Brasil Fórum fará ainda o Encontro Nacional durante a 3ª edição da FESPA Brasil que acontece de 6 a 9 de Abril de 2016 no Expo Center Norte em São Paulo. A feira FESPA Brasil 2016 acontece de 6 a 9 de abril de 2016 no Pavilhão Branco do Expo Center Norte, em São Paulo, e apresentará o melhor em comunicação visual, sinalização, grandes formatos, estamparia digital, decoração de interiores e muito mais. A feira abriga importantes iniciativas que fazem parte do “Profit for Purpose”, programa de reinvestimento de lucros da FESPA no mercado, como o Congresso Internacional de Comunicação Visual e Impressão Digital e o Digital Textile Conference, visando levar a melhor informação para todos os visitantes.

RevistaImpressão&Cores-ed97.pdf

FESPA/Brasil _forum

11


CAPA

RevistaImpressão&Cores-ed97.pdf

NO FIM DOS ANOS 80, DO SÉCULO PASSADO – sim, o tempo voa e a tecnologia

12

mais ainda... –, dizia-se: “As novas tecnologias vão alterar o modo de trabalho e de comunicação”. Nem era preciso ser especialista em adivinhação! Já o mago da ciência eletromagnética, Tesla, havia dito, 50 anos antes, e na prática, demonstrado, que a energia nos rodeia e com ela poderíamos fazer tudo para o nosso bem estar. Entre os gráficos e os têxteis, tendo pelo meio segmentos como os dos serigrafistas e tampografistas, entre outros, o modo de imprimir e estampar não se alterou na sua essência, mas na aplicação das novas tecnologias que chegaram para estabelecer plataformas mais flexíveis e econômicas, menos parâmetros operacionais e mais segurança. É a era digital. A era do eletromagnetismo e do raio laser, do tridimensional, e tudo muito além do faça-vocêmesmo. Pode se dizer que o processo digitalizado de comandar as operações gráficas e têxteis é que sofreu alterações significativas: hoje, quaisquer máquinas de serigrafia ou de tampografia, de calandragem... até furadeira, tesoura e paquímetro!, verdade.., tem comando eletroeletrônico; e, obviamente, as plotters [impressoras/cortadoras digitais] são operadas a partir do computador. Então, as novas tecnologias foram integradas aos processos convencionais, alteraram operações, mas não a essência funcional de cada um dos processos gráficos e têxteis. O gráfico não deixou de ser gráfico nem o têxtil deixou de ser têxtil, mas ambos passaram a compartilhar as mesmas plataformas tecnológicas com um custobenefício otimizado e um fator de perdas [quase] zero a par da qualidade que é a comunicação visual moderna. E agora, no Séc. 21, além de celebrarmos a genialidade de Tesla, comprovamos que a tecnologia deve servir adequadamente o bem estar de todas as pessoas em suas comunidades.

Impressão [NA ERA] digital o novo ciclo que reforça a tradição de qualidade e inova nos têxteis

TESLA // Nikola Tesla (Smiljan – Império Austríaco / sérvio-croata, 1856-1943), inventor nos campos da engenharia mecânica e eletromagnética. IMAGENS // Gentileza J-Teck Brasil


PAINEL

FESPA Brasil

PUBLICIDADE

fespabrasil.com.br

6 a 9 de Abril de 2016

Sinalização & Moda

Expo Center Norte Pavilhão Branco | São Paulo

Acerca do Conceito de Comunicação Visual Digo, quando questionado em palestras, que a Moda é uma maneira, geral e personalizada, de sinalizar comportamentos sociais e culturais; também, que a Publicidade carreia este mesmo conceito marcando-o objetualmente, i.e., no espaço mercantil. Em todos estes casos existe uma ação de Comunicação Visual que expõe uma ou mais gerações – e uma ou mais gerações, porque vários processos de informação graficamente assentes, embora já integrados a plataformas eletroeletrônicas, ou digitais, continuam com o mesmo modo matricial, ou operacional, portanto, mesmo a nova geração da era digital está diante do ontem e do hoje... Em si, a Publicidade é uma operação que dá visualidade a ideias e objetos enquanto sinaliza alvos preferenciais para fabricantes e consumidores; entretanto, a funcionalidade da informação que dá (ou corrige um) rumo, ou determina uma operação, é a Sinalização gravada em pontos estratégicos ou em equipamentos, e a Moda, quase sempre, traja e calça conceitos vários para direcionar tendências, mas permite a liberdade para a personalidade de cada pessoa se encaixar ou alterar o curso do alinhavo ou da estampa, e por isto é que ela exibe às vezes misturas finas de estilos socioculturais. E então, temos aqui a base do que é Comunicação Visual: uma estratégia de informação que envolve diversos sistemas gráficos e têxteis. Um conceito sociocultural e mercantil, mas não um produto nem um mercado em si.

COMUNICAÇÃO VISUAL SINALIZAÇÃO ESTAMPARIA DIGITAL

Envolva-se com as cores do principal evento de impressão digital do ano.

Registre-se online e concorra a um iPad

DECORAÇÃO DE INTERIORES

SERIGRAFIA

GRANDES FORMATOS

BARCELLOS, João Historiador & Conferencista

ORGANIZAÇÃO E REALIZAÇÃO:

ASSOCIAÇÕES APOIADORAS: PATROCÍNIO:

PARCEIRO DE SOLUÇÕES: APOIO INTERNACIONAL:


TECNOLOGIA

a Sensualidade da Tecnologia

RevistaImpressão&Cores-ed97.pdf

A LINGERIE FEMININA

14

sempre transitou entre o funcional e a sedução. Agora, ela está à mostra. Mantendo seus aspectos tradicionais, recebeu um terceiro e novo significado ao ser incluída no universo fashion. A revista eletrônica LectraInformation & Cases – Linc, nº14, de novembro de 2015, trouxe para a praça a opinião de um dos seus especialistas sobre o assunto: José Ribeiro. Acerca da complexidade do processo produtivo na indústria de lingerie, ele diz que “Até chegar ao ponto de venda, o desenvolvimento de uma coleção de lingerie apresenta diversos desafios que vão desde a complexidade da modelagem ao uso de materiais. Estamos falando de matérias-primas muitas vezes instáveis pelo alto nível de flexibilidade e delicadeza, com uma gradação muito variada e que combina diversas profundidades de bojo com diferentes medidas de circunferência do tronco, sem falar na quantidade de peças de tamanhos muito reduzidos para serem cortadas e manipuladas. Ao tornar-se uma peça de ´moda´, a lingerie também passa a se inserir nos mais recentes modelos de negócios desta indústria, como o fast fashion, sofrendo todas as pressões e desafios típicos destes modelos como a limitação de prazos, necessidade de controles rígidos de custo, de materiais e de processos e a expectativa do consumidor por um fluxo continuo de novidades”.

A sofisticação das peças de lingeries no que tange a estilo, funcionalidade e detalhes de construção, é vista por ele como um desafio enfrentado graças à tecnologia, e adianta que “Há algumas décadas, a indústria têxtil tem incorporado muita tecnologia nos tecidos usados para lingerie, roupas esportivas e linha praia. Além disso, soluções e softwares de última geração dão suporte ao design e à modelagem, e tornam as etapas da produção, como o encaixe e o corte, muito mais racionais e precisos, sem falar nos ganhos de economia e escala obtidas no processo produtivo, com a eliminação de desperdícios. A tecnologia, com certeza, está por trás dos best-sellers das marcas mais inovadoras deste mercado”. José Ribeiro enfatiza que a tecnologia é o segredo: “Acredito que tecnologia aliada a uma gestão inteligente da produção é o segredo do sucesso neste mercado. E adiante, trata da ´vestibilidade´ afirmando que “[...] o sucesso de uma coleção de lingerie é a ´vestibilidade´, que é o resultado de uma modelagem perfeita, que proporcione eficiência funcional e caimento perfeito para valorizar o corpo e, também, permitir que a peça possa ficar à mostra para compor o visual. Já há algum tempo a tecnologia vem transformando a modelagem. O uso de soluções avançadas nesta área, como a prototipagem 3D, por exemplo, tornou o processo mais rápido e eficiente...”. [+ informações: marketing.brazil@lectra.com]


CONHEÇA O UNIVERSO TECNOLÓGICO DA

CHIGUETO

E IMPULSIONE SEU NEGÓCIO! EFEITO AMASSADO EM JEANS com Prensa Térmica Pneumática Prensa Térmica Pneumática projetada para produzir efeito amassado em jeans. É a PJ 150, desenvolvida para ser operada com facilidade e rapidez, agora com acionamento por pedal. Informações Técnicas: Forma Côncava: 13,8x15 Potência: 1,8 Kw Consumo de Energia: 0,9 Kw/H Voltagem: 220 v Dimensões: 32x78 cm

PRENSA TÉRMICA PARA ETIQUETAS Especialmente projetada para etiquetas em bobinas de até 60 mm de largura, este tipo de prensa (com 12 modelos) adequa-se a diversos tamanhos de etiquetas. Com leitor de tarja, esta prensa dá qualidade e maior produtividade. Informações Técnicas: As etiquetas são gravadas com impressora térmica monocromática; a temperatura da placa é de 200ºC e o tempo de 2 segundos; os rolos de papel são comercializados na largura de 3,5 cm ou 5,5 cm, e comprimento de 150 m. Este tipo de etiquetas pode ser aplicado em tecido de fibras naturais, sintéticas e mistas.

Fábrica, Loja e Show Room Rua Padre Geraldo Malzerol, 90 Jd. Santa Emília - Guarulhos / SP

(11)

2402-4740

Outros modelos de prensas e linha de bottons veja www.chigueto.com.br


Revista Impressão & Cores | Edição 97  

Edição 97 - Ano IX - Janeiro de 2016

Revista Impressão & Cores | Edição 97  

Edição 97 - Ano IX - Janeiro de 2016

Advertisement