Page 1

2011 ANO HOLANDA-BRASIL

19 de Dezembro de 2010

Fascículo

Nº 13

Almanaque Imigrantes é uma publicação do Programa de Patrimônio Cultural do Parque Histórico de Carambeí

F

EDITORIAL H

Chegamos ao final de 2010 muito felizes e com a certeza que as celebrações pelo centenário da imigração holandesa, em 2011, terão pleno êxito. Os projetos aprovados pelo Ministério da Cultura estão com suas metas atendidas e o apoio de patrocinadores encontra-se crescendo exponencialmente. O Ano da Holanda no Brasil já é uma realidade e um portal web sobre ele foi lançado pela embaixada da Holanda especialmente para comemorar esta data histórica e única no país. Trazemos nesta edição entrevistas exclusivas com o embaixador do Reino dos Países Baixos no Brasil, Kees Rade, e com o secretário de Estado de Turismo, Herculano Lisboa, que comentam, dentre outras coisas, sobre a importância do Ano para o país. Falamos ainda sobre a importância do Marketing Sociocultural e apresentamos os nossos atuais parceiros. Esperamos que todos tenham gostado dos conteúdos que apresentamos até aqui e desejamos a todos boas festas e um 2011 holandês com muitas festividades no Parque Histórico de Carambeí.

F

VARIEDADES H

Conselho de Turismo do Paraná faz reunião no Parque Histórico

Na reunião foram discutidas as estratégias das Câmaras Temáticas, com a apresentação de relatórios e das ações que identificaram e debateram os problemas do turismo no Estado. Diante das deliberações acordadas na reunião do Conselho, o secretário Herculano Lisboa solicitou uma nova avaliação dos processos relativos aos indicadores que qualificam os destinos contemplados pelo Programa Prodetur, para a inclusão de Carambeí neste processo. O Presidente da Associação do Parque Histórico, Dick Carlos de Geus, saudou todos os participantes, agradecendo a escolha de Carambeí para a realização da reunião e destacou o objetivo do Parque de também ser um local preparado para receber eventos técnicos e treinamentos empresariais.

Liz Koffiehuis Agronegócio é debatido no Parque Histórico

Experimente nossas deliciosas tortas e salgados! Liz Koffiehuis, a confeitaria holandesa na Casa da Memória. Horário de funcionamento: terça a domingo, das 15 às 19 horas

O jornal Gazeta do Povo e o Núcleo de Agronegócio do Grupo Paranaense de Comunicação (GRPcom) promoveram, no dia 16, mais um Ciclo de Palestras sobre o agronegócio em parceria com a Ocepar, Sescoop/PR e Sistema Faep. O presidente da Cooperativa Paranaense de Turismo (Cooptur), Dick Carlos de Geus, expôs o calendário de atividades que a Associação do Parque Histórico está programando para o ano de 2011, por ocasião das comemorações do centenário da imigração e o pós-doutor em Economia, Judas Tadeu Grassi Mendes discorreu sobre o tema “Macroeconomia brasileira e perspectivas do mercado do agronegócio”. Esta edição teve o o apoio da Cooperativa Agroindustrial Batavo, do Parque Histórico de Carambeí e da Botim Fertilizantes, e assim consolida na região o PHC, como um local preparado para receber eventos e treinamentos empresariais. • Confira essas reportagens completas no nosso site:

www.parquehistoricodecarambei.com.br

www.parquehistoricodecarambei.com.br


F

PRESENÇA HOLANDESA • Kees Pieter Rade - Embaixador do Reino dos Países Baixos no Brasil H artes plásticas, dança e fotografia. Outra área de interesse é a dos esportes. Como se sabe, a relação entre os nossos países nestas áreas é boa e apreciaríamos se ela pudesse se intensificar ainda mais. Qual a expectativa para o ano de 2011, como o Ano da Holanda no Brasil?

Na última terça-feira (14/12) a Comissão de Educação do Senado aprovou 2011 como o Ano da Holanda no Brasil, o que dá às comemorações destaque nacional. Abaixo, você confere a entrevista com o Embaixador do Reino dos Países Baixos no Brasil, Kees Pieter Rade, que fala sobre suas expectativas com a relação entre os dos países. Almanaque Imigrantes: Como é a relação entre a Holanda e o Brasil, em especial no campo da cultura? Kees Rade: A relação entre o Brasil e a Holanda é muito forte em vários campos, como na economia, na política e também na cultura. Nas áreas de design, arquitetura e moda temos um bom intercâmbio, além de iniciativas nas áreas de

Em 2011, a Ano da Holanda no Brasil, a cooperação entre os nossos países nas diversas áreas terá um estímulo especial, quando os vários eventos programados sublinharão a aproximação entre os dois povos e mostrarão que ainda há espaço para o seu crescimento. Gostaríamos de elevar as nossas relações a um nível estrutural ainda mais alto, tomando no ano de 2011 algumas iniciativas que poderão ter continuidade nos anos seguintes. Das comunidades holandesas no Brasil, a de Carambeí representa um marco na imigração por estar completando seu centenário. Quais são as possíveis ações conjuntas que a Embaixada está preparando para esta data? A Embaixada, em todo caso, espera estar presente nas diversas festividades e nas suas atividades de rotina, sempre que possível, chamará a atenção pelo momento especial das comunidades

F

HERCULANO LISBOA

O Conselho Consultivo de Turismo do Paraná, que é um órgão colegiado que reúne representantes de vários ramos do setor turístico paranaense para planejar o desenvolvimento da área no Estado, esteve em Carambeí. Na ocasião, o Secretário de Estado do Turismo, Herculano Lisboa, que também preside o Conselho, concedeu a seguinte entrevista para o Almanaque Imigrantes:

REALIZAÇÃO:

A ideia foi mostrar aos conselheiros, que normalmente são de Curitiba, as diferentes faces que cada região do Estado possui. Isso fez com que eles sentissem, por exemplo, o que está sendo construído e proposto nos Campos Gerais, especificamente na cidade de Carambeí, que hoje resplandece com este fenomenal projeto do Parque Histórico. Projeto que será um patrimônio para a cultura paranaense e também um grande produto turístico, gerador de renda, criador de empregos, resgatando socialmente as pessoas. Além disso, vai servir como uma escola, porque os alunos que aqui vierem futuramente vão conhecer o que é a Holanda, a Europa. Eles vão ter chances de conhecer outra cultura e vivenciar essa cultura, conhecendo quem foram os grandes artistas da pintura, da música holandesa. Vão saber por que a Holanda é um país baixo, que teve que avançar no mar pra de-

PATROCÍNIO INSTITUCIONAL:

Para o Ano da Holanda no Brasil, existirá alguma programação lá na Holanda? Prevê-se que a maior parte dos eventos tenha lugar no Brasil, mas para algumas atividades já previstas anteriormente na Holanda, talvez seja possível se fazer uma alusão ao centenário no Brasil, ampliando desta forma o horizonte do ano. Neste mês foi lançado o Portal Web do Ano Holanda-Brasil. Qual é a expectativa para este novo canal de comunicação com as comunidades? Esperamos que este canal de comunicação possa de fato mobilizar um bom número de pessoas e grupos para uma conscientização maior sobre o nível das atuais relações entre o Brasil e a Holanda e para uma demonstração do que seja possível em termos de ampliação de nossas relações.

2011 ANO HOLANDA-BRASIL

www.anodaholandanobrasil.com.br/

ENTREVISTA H

Qual o objetivo de realizar a reunião do Conselho em uma cidade do interior?

Secretário de Estado do Turismo

holandesas no Brasil, especialmente pelo ano de 2011 para a comunidade de Carambeí.

APOIO INSTITUCIONAL:

APOIO:

www.parquehistoricodecarambei.com.br

senvolver sua população e também sua agricultura. Enfim, o Paraná ganha com isso, o Brasil ganha com isso, e mais ainda Carambeí, que será a grande porta de entrada da comunidade dos países baixos e também da Europa em geral. O que representará as comemorações do Ano da Holanda no Brasil? Será muito importante e fará com que, especialmente o Paraná seja colocado aos olhos do mundo com essas comemorações, porque a Holanda possui holandeses no mundo inteiro. O Brasil ainda tem a questão das invasões holandesas, que nos deixaram um legado fantástico, no Recife e em Olinda. É muito importante se conhecer o passado, por que assim é possível raciocinar para o futuro. Sem o conhecimento do passado, não se tem experiência pra criar novos juízos para o futuro. • Veja a íntegra da entrevista, no site do Parque Histórico: www.parquehistoricodecarambei.com.br


Marketing Sociocultural: um instrumento de valorização corporativa O Marketing Sociocultural é uma das áreas de marketing que tem crescido bastante no país. Projetos de responsabilidade social e sustentáveis, muitas vezes incentivados, são considerados na gestão dos negócios como um excelente indutor de desenvolvimento social. O Marketing Sociocultural é um conjunto de ferramentas de promoção de uma idéia, produto ou instituição cultural, para sua valorização e reconhecimento na sociedade, inserido-a na Economia da Cultura. O Marketing Sociocultural de resultados necessita de um bom planejamento, investimentos e estratégias para a captação de parcei-

ros. Integra ações de organizações sintonizadas com a responsabilidade social e o desenvolvimento sustentável. O Parque Histórico de Carambeí é uma iniciativa desta natureza. Um projeto de cultura para a sociedade, sustentado na diversidade étnica que colaborou na formação da Nação brasileira. É um espaço de memória do desenvolvimento da agroindústria através do cooperativismo, da religiosidade e da perseverança. Para ter continuidade, desenvolve-se através de um Programa de Patrimônio Cultural, aprovado no Ministério da Cultura, no Programa Nacional de Cultura – PRONAC, composto de seis projetos coligados: Plano Anual de Atividades,

Em sua missão cotidiana a empresa expressa sua crença em uma liderança industrial responsável, em harmonia com o desenvolvimento sustentável e com boa cidadania corporativa. Dessa forma, a Tetra Pak contribui e apóia programas e projetos voltados à educação, segurança alimentar, incentivo à coleta seletiva e reciclagem e geração de emprego e renda.

Entidade sem fins lucrativos fundada em 1968. Atualmente congrega 44 empresas da cadeia produtiva de Base Florestal dos mais diversos perfis. Além das empresas, são associadas à APRE 8 instituições de ensino e pesquisa, que formam o conselho científico. As associadas à APRE representam 60% da área de floresta plantada no Paraná, segmento que é responsável por 7,8% do Produto Interno Bruto do Estado e pela geração de renda para mais de 500 mil pessoas.

Qualificação do Espaço Museal, Catalogação e Disponibilização do Acervo, Eventos de Celebração do Centenário da Imigração, Coleção Bibliográfica e Patrimônio Vivo. Este conjunto de projetos esta recebendo incentivos fiscais, na qualidade de patrocínio e doação, por pessoas físicas e jurídicas, que pretendam associar sua imagem ou atividades aos resultados deste empreendimento sustentável, permanecendo os investimentos como riqueza na região. Além da Cooperativa Agroindustrial Batavo, conheça alguns dos nossos principais parceiros na consolidação do espaço museal, nas peças de comunicação e na divulgação do Parque Histórico:

Cooperativa de crédito conhecida mundialmente fundada em 1898 na Holanda. Atua no Brasil desde 1989 oferecendo produtos e soluções financeiras diretamente aos seus associados para produtores rurais. Atualmente está focado no setor de alimentos e agricultura e atende 10 milhões de clientes em 48 países.

Os produtos e serviços da Bayer são projetados para beneficiar a população e melhorar sua qualidade de vida. Ao mesmo tempo, a empresa agrega valor pela inovação, crescimento e uma elevada rentabilidade. O grupo está comprometido com os princípios de desenvolvimento sustentável e com o seu papel de empresa cidadã ética e socialmente responsável. Economia, ecologia e responsabilidade social compõem os objetivos da política corporativa e são igualmente importantes para a empresa.

www.parquehistoricodecarambei.com.br


BOAS PRÁTICAS • A Prática dos 5R – Recuse Sacolas Plásticas H

Os principais materiais presentes em coleta seletiva formal são o papel e papelão (44,3%), plásticos (27,6%) e metais (15,3%). Dos três, o que mais prejudica o meio ambiente e que mais demora pra se decompor, é o plástico. Parece chato e pouco eficiente aquela conversa de que é importante recusar as sacolas plásticas, mas quando você descobre que por dia, o mundo gera cerca de 400 milhões de toneladas de lixo, toda essa conversa deixa de ser bobagem. Entre os detritos que poluem o Oceano Pacífico, 90% são resíduos plásticos, e 80% vêm do continente. O principal problema no mar é que as sacolas se arrebentam em pedaços menores e aca-

bam sendo confundidas com alimento por tartarugas e aves marítimas. Estudos mostram que em torno de 100 mil mamíferos e pássaros morrem sufocados por ano por comer sacos plásticos. E o problema não termina ai: ao ingerirmos esses animais, também comemos os resíduos plásticos que eles engoliram, e que fazem mal à nossa saúde. Isso sem contar que quando descartadas de maneira irregular, as sacolas plásticas entopem bueiros, contribuem com a proliferação do mosquito da dengue e fazem com que os peixes nadem para fora do leito do rio e morram. As sacolas plásticas demoram 100 anos para se decompor, enquanto os demais resíduos plásticos levam cerca

PERSONAGEM

Ela é neta de imigrantes italianos que vieram para o Brasil no final do século dezenove. Com quase vinte anos de idade ela foi trabalhar como cozinheira na Fazenda Carambeí, que na época era propriedade de um francês chamado Capelle. Lá ela conheceu o Antônio Ventura, filho do Sr. Carlos Ventura, um imigrante português que se estabeleceu perto da Fazenda Carambeí. Em 1940 a Da. Odete e o Sr. Antônio se casaram e dessa união surgiram 5 filhos. Os Ventura logo se associaram a Cooperativa Batavo e foram durante muito tempo os poucos cooperados da Batavo, não holandeses mas que se integraram perfeitamente ao sistema e filosofia cooperativista praticado. Tanto o patriarca Carlos como os seus filhos, hoje todos já falecidos, foram associados fiéis e participativos da

ODETE SPINARDI VENTURA

A Da. Odete nasceu em Catanduva, na época município de Castro, no dia 27 de abril de 1920.

F

Batavo durante muitas décadas. Especialmente o casal Odete e Antônio Ventura, deixaram exemplos de integridade e bondade nos tempos em que juntos labutaram para garantir um futuro melhor para os seus filhos, que puderam freqüentar boas escolas e alguns até formados em cursos superiores. A Da. Odete, hoje com noventa anos, junto com uma irmã do seu marido, são as únicas ainda vivas daquela geração. Carambeí hoje tem instituído no seu calendário a Festa dos Imigrantes, visando preservar e integrar cada vez mais as etnias que aqui se estabeleceram. A famíla Ventura é um belo exemplo de integração das etnias holandesa, portuguesa e italiana, construção de Carambeí.

LEITURA - por Elizabeth Johansen H

O livro trata do patrimônio cultural a partir do entrecruzamento de diferentes questões e disciplinas. Analisa a invenção do conjunto patrimonial tombado no Paraná a partir dos contornos da Província no século XIX. A autora observa que nas últimas décadas, alguns bens identificadores de grupos étnicos foram definidos patrimoniais e passaram a ser referência na definição da história paranaense. Nesse caso, quem tiver interesse em conhecer o processo de construção do conceito de patrimônio cultural no Brasil e, em especial, no Paraná, apreciará a leitura. “Os rituais do tombamento e a escrita da história: bens tombados no Paraná entre 1938-1990”, de Márcia Scholz de Andrade Kersten.

F

de 450 anos. Porém, é mais fácil pararmos de usar as sacolas do que demais acessórios feitos de plástico, como peças e equipamentos. Procure sempre ter coisas que possam ser reutilizadas, como garrafas de aço ou vidro para que possa carregar sua água, tenha sempre com você uma sacola reutilizável para o caso de ter que ir ao mercado, deixe talheres de inox e copos de vidro no trabalho para não usar os de plástico, e se for difícil para você abrir mão das sacolas plásticas, tenha pelo menos bom senso: nem sempre que você vai à farmácia ou a padaria precisa de uma sacola de plástico para transportar a mercadoria, coloque nos bolsos ou carregue os pacotes.

EXPEDIENTE H

APHC - Associação do Parque Histórico de Carambeí Presidente: Dick Carlos de Geus Vice-Presidente: Franke Dijkstra Secretário: Gaspar João de Geus Curadoria Executiva: Fábio André Chedid Silvestre - Núcleo de Mídia e Conhecimento Guilherme Klopffleisch - Mind Promo Business Almanaque Imigrantes: Realização: APHC - Associação do Parque Histórico de Carambeí Mind Promo Business Núcleo de Mídia e Conhecimento

Editores: Fábio A. Chedid Silvestre - Núcleo de Mídia e Conhecimento Tarás Antônio Dilay - Núcleo de Mídia e Conhecimento Revisão: Núcleo de Mídia e Conhecimento Estúdio Texto - Cláudia Fonseca Colaboração: Luciano Tonon - Assessoria Cooperativa Agroindustria Batavo Assessoria de Comunicação Prefeitura Municipal de Carambeí Projeto Gráfico: Núcleo de Mídia e Conhecimento Arte e Um Pouco Mais Estúdio Gráfico Jornalista Responsável: Tarás Antônio Dilay - MT 22787

www.parquehistoricodecarambei.com.br

Periodicidade: Quinzenal - Distribuição 1800 alunos “Projeto Vamos Ler” na rede estadual de ensino em Carambeí 3200 exemplares - Distribuição dirigida - 10.000 exemplares Região dos Campos Gerais na Edição de Domingo do Jornal da Manhã - Na WEB www.parquehistoricodecarambei.com.br e em redes sociais. ERRATAS NO SITE.

NÃO POLUA. COLECIONE

F

Almanaque Imigrante n°13  

Coleção Imigrantes . Periódico Almanaque Imigrantes, edição n° 13 - 19 de dezembro de 2010

Advertisement