Issuu on Google+

ANO 16 – Nº 2444 – SÃO PAULO, 24 A 30 DE OUTUBRO DE 2013 – R$ 3,00 www.nippak.com.br

GUARULHOS

1º Festival Japonês espera cerca de 10 mil pessoas neste fim de semana A primeira edição do Festival Japonês de Guarulhos acontece neste fim de semana (26 e 27), no Ginásio Poliesportivo Paschoal Thomeo, com expectativa de receber um público estimado em 10 mil pessoas, não só de Guarulhos como também da Região Metropolitana e do Alto Tietê. A entrada é franca, mas os organizadores solicitam a contribuição com um quilo de alimento não perecível, que será doado ao Fundo Social de Solidariedade do Município de Guarulhos. “O Festival Japonês é resultado da integração da comunidade nipo-brasileira, beneficiando a sociedade em si”, destaca o presidente da Comissão Organizadora, Jorge Ota, lembrando que Guarulhos também conta com o Festival da Amizade Brasil-Japão. kenji miyo

––—––———————————————————| Pág. 05

Após reformas, Pavilhão Japonês reabre nesta sexta-feira para o público arquivo/jiro mochizuki

Fechado para visitação pú- nesa e de Assistência Social blica há praticamente um – Bunkyo por meio da Coano e meio, o Pavilhão Ja- missão de Administração ponês, localizado no Parque do Pavilhão Japonês, com a do Ibirapuera (zona Sul de Secretaria do Verde e Meio São Paulo), enfim reabrirá Ambiente e Administração suas portas. Realizada em do Parque do Ibirapuera, a conjunto pela Sociedade cerimônia acontece nesta Brasileira de Cultura Japo- sexta-feira (25). ––—––———————————————————| Pág. 04

KAGOSHIMA – A Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo abriu suas portas no domingo passado (20) para a realização da Cerimônia do Centenário de Fundação da Associação Cultural Kagoshima do Brasil e dos 105 Anos da Imigração dos Oriundos da Província de Kagoshima. Três fatos marcaram a festa. O primeiro foi a presença maciça do público. O

segundo foi o lançamento são do governador de Ka- tercâmbio, enquanto outras do selo e carimbo alusivos goshima, Yuichiro Ito, de províncias estão retraindo à data, e o terceiro, a deci- ampliar o programa de in- os recursos. ——––——————––––—————————————————————————|  Pág. 03

5ª edição do Temaki Fest acontece neste domingo em Itaquera divulgação

A Associação Pró-Excepcionais Kodomo-no-Sono, que este ano comemora seu 55º aniversário de fundação, realizará neste domingo (27), das 11 às 15 horas, em sua sede, em Itaquera, o 5º Temaki Fest. E, mais uma vez, o evento conta com o apoio do Grupo de Voluntários do “Temaki da Amizade”. A expectativa é pelo menos repetir o sucesso do ano passado, quando foram preparados 5 mil iguarias. ——––——————––––—————————————————————————|  Pág. 06

Paulistanos ganham “show extra” do Begin divulgação

A venda de ingressos para a Turnê da Banda Begin no Brasil continua a todo vapor. E agora com uma novidade. Os músicos, que estiveram no país em 2011, quando mais de 7 mil pessoas acompanharam em apresentação única duas horas de muita música, histórias e principalmente emoções, voltam aos palcos brasileiros para três apresentações, sendo duas na capital paulista. ——––——————––––—————————————————————————|  Pág. 09


2

JORNAL NIPPAK AGENDA CULTURAL

São Paulo, 24 a 30 de outubro de 2013

CONCERTO CONCERTO DE KOTO Programa: Tôkinuta; Hanakague; Kotori no uta; Orochi taiji, Yama no uê; Momiji, Subaru (arranjo); Nihon no utá; Nanohana no utá; Mishi no Musashino; Nara no shiki; Tegoto; Yûgao; Ochiba no odori; Rasen; Honen taiko. Realização: Associação Cultural de Koto Miyagui do Brasil Patrocinio: Kinetron; Roland e Muahaas Onde: Bunkyo – Salão Nóbrega (Rua São Joaquim 381, Liberdade) Dia 03/11/2013 Horário: 14h Ingresso: Entrada Gratuita Informações: 11/3223-3966 e www.institutobaccarelli.org.br Outros Eventos ORQUESTRA SINFÔNICA HELIÓPOLIS Onde: Sala São Paulo (Praça Júlio Prestes 16, Estação Luz) Dia 03/11/2013 Horário: 17h Informações: 11/3223-3966 e www.institutobaccarelli.org.br Série Matinais ORQUESTRA SINFÔNICA DO ESTADO DE SÃO PAULO Coro da Osesp Naomi Munakata regente Onde: Sala São Paulo (Praça Júlio Prestes 16, Estação Luz) Dia 03/11/2013 Horário: 11h Ingressos: Gratuito - Ingressos disponíveis na bilheteria da Sala São Paulo a partir da segunda-feira anterior ao concerto, limitados a quatro por pessoa. A partir de cinco ingressos, será cobrado o valor de R$2,00 (por ingresso). Informações: 11/3223-3966. EXPOSIÇÃO

(Rua Coropés 88, Pinheiros) Até 10/11/2013 Horário: de 3ª a domingo das 11h às 20h Ingresso: Entrada Gratuita Informações: 11/2245-1900 ou www.institutotomieohtake.org.br 7ª GRANDE EXPOSIÇÃO DE ARTE BUNKYO Exposição de trabalhos em Artes Plásticas (Contemporâneo e Biten) e Arte Craft de diversos artistas. Desde 2012, o evento faz parte do Calendário Turístico do Estado de São Paulo. Onde: Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social (Rua São Joaquim 381, Liberdade) Até 27/10/2013 Horário: 20 a 26/10 de 2ª a 6ª, das 12h às 17h, sábado e domingo, das 10h às 17h e último dia 27/10, domingo, das 10h às 15h Informações: 11/3208-1755, com Aurora E-mail: bunkamatsuri@bu​nkyo.org.br e www. bunkyo.org.​br CINEMA CINEMA BUNKYO Todas as quartas-feiras, a Comissão de Biblioteca e Filmes do Bunkyo apresenta uma sessão de filmes japoneses. Os filmes são exibidos em idioma japonês, sem legenda. Além disso, uma vez ao mês, realizam o “Free Market” (Frima), uma feira de produtos diversos, com artesanato, obentô (alimentos), brinquedos, livros e outros. Onde: Pequeno Auditório do Bunkyo (Rua São Joaquim 381, Liberdade) Dia 30/10/2013 Horário: 13h Ingresso: Sócios entrada franca e não-sócios pagam R$5,00 Informações: 11/3208-1755 EVENTO

Informações: SESI São Paulo Tel 11/3528-2000, http://www. sesisp.org.br/cultura/musica/ waon.html e e-mail: faleconosco@sesisenaisp.org.br Dia 25/10/2013 Horário: 20h Onde: SESI Itapetininga (Av. Padre Antonio Brunetti, 1360 – Itapetininga) Dia 01/11/2013 Horário: 20h Onde: SESI Vila Leopoldina (R. Carlos Weber 835 – São Paulo) 1º FESTIVAL JAPONÊS DE GUARULHOS

oficial será às 14 horas do dia 26) Ingresso: 1 Kg de alimento não perecível Informações: guarulhosmatsuri@gmail.com.br. KARAOKÊ DANCE TOKUSHIMA Onde: Tokushima Kaikan (R Antonio Maria Laerte 275, Metro Tucuruvi) Dia 26/10/2013 Horário: 9h às 17h Informações: 11/4748-5896 Sra Inaba KARAOKÊ-DANCE NIKKEY CULTURAL Pioneiro nessa atividade cujo objetivo é de proporcionar um ambiente familiar onde os freqüentadores cantam suas músicas preferidas e dançam ritmos como o chá chá chá, rumba, forro, samba e country. Todos os domingos e neste domingo baile com música ao vivo, participação ISSAMU MUSIC SHOW, das 18h às 22h. Onde: Nikkey Cultural (Praça Almeida Jr. 86 A, Liberdade) Dia 27/10/2013 Horário: 8h às 22h (incluso: café da manhã, missoshiru, almoço às 12h30, refrigerantes, àgua, chá e café.). Informações: 11/37747456/3774-7457/3774-7443 e www.nikkeycultural.com.br Estacionamento: Parceria com estacionamento JPS Park - Rua Conselheiro Furtado, 549, Liberdade. Pagamento de R$10,00 (dez Reais) por período, na semana e nos domingos com seguro. Feirinha ADESC 2013 – AOBA MATSURI Feira de verduras frescas e comidas caseiras. Onde: Miyagui Kenjin Kai (Rua Fagundes 152, Liberdade) Dia 02/11/2013 Horário: 9h às 18h Informações: 11/3209-3265 3º UNDOKAI DA NIPO SUMARÉ Undokai (undou = esporte; kai

= reunião) é uma tradicional gincana poliesportiva japonesa que envolve toda a comunidade, seja na preparação, na participação de provas para todas as faixas etárias, desde a infantil à maior idade, e todos os participantes recebem prêmios. Almoço: todos os participantes devem levar para o almoço a carne, frango ou linguiça que consomem para realizar um delicioso churrasco e a bebida. Apresentação do Grupo Infantil de Dança da Nipo, o SUMARÉ KOMADORI DANSU. Onde: Av. da Saudade 1499, Sumaré/SP Dia 27/10/2013 Horário: 9h às 15h FEIRA DE LIVROS BIBLIOTECA BUNKYO Onde: Biblioteca Bunkyo - Sala de Exposição Bunkyo (Rua São Joaquim 381, Liberdade, SP) Dia 27/10/2013 Horário: 9h às 15h Informações: 11/3208-1755 60º ANIVERSÁRIO DE FUNDAÇÃO DA ASSOCIAÇÃO YAMAGATA KENJINKAI DO BRASIL Convida para a solenidade comemorativa do 60º aniversário da fundação com a presença da governadora da Provincia de Yamagata, Sra. Mieko Yoshimura e o presidente da Assembléia Legislativa, Sr, Masanori Suzuki e comitiva. Onde: Salão de Festas da Associação Miyagi Kenjinkai do Brasil, na Rua Fagundes, 152, Liberdade, em São Paulo-SP Dia 27/10/2013 Horário: 9h30

Prof. Hasegawa 1198, Itaquera) Dia 27/10/2013 Horário: 11h às 15h Convite: R$50,00 por pessoa (temaki à vontade) - menores de 10 anos acompanhados dos pais não pagam. Estacionamento gratuito no local Informações: Adquira seu convite na entidade 11/32083949 e 11/2521-6437 ou com os colaboradores. 59ª TOORO NAGASHI – REGISTRO/SP Programação: 01/11/2013 Cemitério da Saudade Cerimonia Inter-religiosa no monumento das Almas. Na R. Miguel Aby-Azar apresentação de danças de Minyo Yamato-Kai; wadaiko do Bunkyo de Registro; bon-odori e matsuri dance 02/11/2013 próximo à ponte; culto de seicho-no-iê às vitimas de acidenes na BR116; na R. Miguel Aby-Azar exibição de sumô; cerimonia de purificação das águas do Rio Ribeira do Iguape; ato inter-religioso para as almas dos antepassados, tooro nagashi (soltura dos barcos); bon odori; aoresentação de danças de Minyo Yqamato-kai; wadaiko do Bunkyo de Registro; matsuri dance; bon odori e encerramento com queima de fogos. Venda de tooros: podem ser adquiridos na secretaria do Bunkyo conforme dados abaixo e o custo é de R$15,00 por unidade. Realização: Comissão Organizadora LOO 2013; Bunkyo de Registro; Nichirenshu Emyoji; Associação Cultural Esportiva de Registro e Prefeitura de Registro. Onde: Parque Beira Rio – Registro/SP Dias 01 e 02/10/2013 Informações: 13/3822-4144 e 13/3822-2865 e www.bunkyotro.com.br e acnbrgt@uol. regis​ com​.br

O festival contará com danças típicas, culinária japonesa, bazar e apresentações do ilusionista Mário Kamia, do cantor Joe Hirata e também de grupo de taikô. Haverá oficinas de ikebana, origami e karatê. Onde: Ginásio Poliesportivo Paschoal Thomeu (Rua João Bernardo Medeiros 762, Bom Clima, Guarulhos/SP) Dias 26 e 27/10/2013 Horário: 10h às 20h (abertura

MANOEL DE OLIVEIRA – UMA HISTORIA DO CINEMA A exposição faz parte da programação da 37ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, apresenta obras do cineasta português Manoel de Oliveira. Onde: Instituto Tomie Ohtake

“NIKKURA – UMA VIAGEM AO JAPÃO ERUDITO” Evento gratuito – retirada de ingressos uma hora antes do espetáculo Duração: 75 minutos Classificação: livre

5º TEMAKI FEST KODOMO-NO-SONO Atrações: shows de taiko Tangue Setsuko, Kodomo-no-sono e Mika Youtien. Realização: Associação pró-excepcionai​s KODOMO-NOSONO e Temaki Amizade Site: www.kodomonoson​o.org.br Informações e divulgação de E-mail: kodomo@kodomono​ eventos com Cristiane Kisihara e-mail cris_kisihara@hotmail. sono.org.br Onde: Kodomo-No-Sono (Rua com ou Tel. 11/3340-6060.

CURSOS AULAS DE TANGO O casal do Tango Loco, com André e Andressa (Uma das brasileiras a ganhar o dança esportiva no Japão) Onde: Carla Salvagni – Dança de Salão e Dança Esportiva (Av Lavandisca 662, Moema) Às 4ª feiras Horário: 21h Informações: 11/5052-9443 após 16h AULAS DE DANÇA Professores Sergio e Rosa Taira. Onde: Assoc. Shizuoka Kenjin (R. Vergueiro, 193 - Liberdade) As 2ª e 3ªfeiras Horário: 13h às 17h Informações: 11/5588-3085 e 11/7174-8676 AULAS DE DANÇA Prof. Marcos Kina Onde: Soc. Bras. de Cult. Japonesa – Bunkyo (Rua São Joaquim 381, Liberdade) As 5ª feiras Horário: 11h às 12h30 NIKKEY CULTURAL Karaokê: aulas com o prof. e maestro Hideo Hirose (2ª, 3ª, 4ª, 6ª e sábado) e a profa. Tsuguiko Hongo (5ª). Dança Social: Prof. Murae domingo (de manhã), Prof. Hayashi (2ª das 15h às 20h), Prof. Tahira (6ª das 13h às 16h30), Profa. Luciana Mayumi - Aulas de Tango (2ª e 4ª das 20h30 às 23h), Profa. Massako Nishida (4ª das 9h às 16h), Prof. Willian (sábado à tarde), Profa. Sato Tazuko (sábado de manhã) e Profa. Yukie Miike (3ª, 5ª e domingo, diversos horários). Aulas de Violão, Guitarra e Baixo: Prof. Eder (sábado das 9h às 18h) Aulas de Japonês: (básico, intermediário e avançado) Profas. Keiko, 2ª e Isabel Kayoko, diversos horários. Obs: aulas de Português para estrangeiro com Profa. Isabel Kayoko. Aulas de Inglês: (básico, intermediário e avançado) Prof. Anderson (sábado), Profa. Priscila (diversos horários). Aulas de Informática: Prof. Vic­ tor Kawata (diversos horários) Aulas de teclado: Profa. Neide (diversos horários) Tênis de Mesa: Prof. Mario Nakao - Técnico da Butterflay (diversos horários). Onde: Nikkey Cultural (Praça Almeida Jr. 86 A, Liberdade) Informações: 11/3774-7456, 11/3774-7457 e 11/3774-4430 com Meily (das 9h às 17h e sábado das 9h às 14h) TELECENTRO IPK-BUNKYO Atendimento: de 2ª a 6ª, das 8h30 às 18h e sábado, das 9h às 16h Onde: Rua São Joaquim 381, Liberdade ao lado da sede do Bunkyo Informações: 11/3277-4272 CURSOS Curso de Introdução à Informática - Carga Horária: 16 horas Digitação - Carga Horária: 20 horas Editor de Textos (Writer) Carga Horária: 20 horas Editor de Planilhas (Calc) Carga Horária: 20 horas Impress - Apresentação e Marketing Pessoal - Carga Horária: 20 horas GIMP - Carga Horária: 20 horas GIF’s - Carga Horária: 10 horas Conheça os demais cursos oferecidos nos diversos Telecentros da cidade e veja outras informações sobre oficinas em: www. prefeitura.sp.gov.br/telecentros SÃO PAULO 10º PROGRAMA BÁSICO DE ORIENTAÇÃO A CUIDADORES DE IDOSOS Onde: Rua São Joaquim, 381, sala 14 (próx. à Estação São Joaquim do Metrô) Data/hora: às quintas-feiras, das 12h30 às 16h30 Informações (de terça a quinta-feira, entre as 9h e 17h) pelo tel.: 11/3209-0215, com Sirley GUARULHOS 26º CURSO PARA FAMILIARES E VOLUNTÁRIOS QUE CUIDAM DE IDOSOS Onde: Rua Jardim de Repouso São Francisco, 881 Data/hora: às quartas-feiras, das 13h às 17h Informações (de terça a sexta, entre as 7h e 15h) pelo telefone: 11/2480-1122, com Milena

Informações e divulgação de eventos com Cristiane Kisihara cris_kisihara@hotmail.com – Tel. 11/3340-6060

EDITORA JORNALÍSTICA UNIÃO NIKKEI LTDA. CNPJ 02.403.960/0001-28

JORNAL NIPPAK Diretor-Presidente: Raul Takaki Diretor Responsável: Daniel Takaki Jornalista Responsável: Takao Miyagui (MTb. 15.167) Redator Chefe: Aldo Shiguti Repórter Fotográfica: Luci J. Yizima Colaboradores: Erika Tamura, Jorge Nagao, Kuniei Kaneko, Shigueyuki Yoshikuni, Célia Kataoka, Paulo Maeda, Cristiane Kisihara e Marcos Yamada Periodicidade: semanal Assinatura semestral: R$ 80,00 jornaldonikkey@yahoo.com.br

Rua da Glória, 332 - Liberdade CEP 01510-000 - São Paulo - SP Tel. (11) 3340-6060 Fax (11) 3341-6476 Publicidade: Tel. (11) 3340-6060 Fax (11) 3341-6476 jnippak@gmail.com cris_kisihara@hotmail.com


São Paulo, 24 a 30 de outubro de 2013

JORNAL NIPPAK COLUNA DA ERIKA TAMURA

3

KENJINKAIS

Selo e ampliação do intercâmbio marcam os 100 anos de Kagoshima

Jogada Bonita 2013, em prol da Casa da Criança de Araçatuba rquivo pessoal

A

jiro mochizuki

Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo abriu suas portas no domingo passado (20) para a realização da Cerimônia do Centenário de Fundação da Associação Cultural Kagoshima do Brasil e dos 105 Anos da Imigração de seus provincianos. A solenidade foi dividida em duas partes. A primeira, dedicada aos discursos e homenagens, foi realizada no auditório Juscelino Kubitschek, que ficou completamente lotado. A segunda, onde foi servido o almoço para mais de 500 pessoas e realizados o corte do bolo e a cerimônia do Kagami Wari (quebra da tampa do barril de saquê), com direito a bolo de aniversário e samba, ocorreu no hall da Alesp. Estiveram presentes, do lado japonês, uma comitiva da província de Kagoshima liderada pelo vice-governador Yoshiyuki Houtai e pelo presidente da Assembléia Legislativa daquela província, Kenichi Ikehata, e que reuniu também prefeitos e deputados provinciais,além do cônsul geral do Japão em São Paulo, Noriteru Fukushima, que retornou de viagem àquele país. Do lado brasileiro, prestigiaram o evento o deputado estadual Jooji Hato (PMDB), o deputado federal Junji Abe (PSD-SP) e diversos presidentes de kenjinkais. Destaque também para as presenças do presidente da Associação das Famílias dos Emigrantes de Kagoshima, Takashi Kawabata, e representantes da Argentina e do Paraguai. Três fatos marcaram a solenidade. O primeiro foi a presença maciça do público. O segundo foi o lançamento do selo e carimbo alusivos à data, e o terceiro, a decisão do governador de Kagoshima, Yuichiro Ito, de ampliar o programa de intercâmbio, elevando para dois o número de bolsistas por ano. Antes de iniciar a cerimônia, o proponente da homenagem, deputado Jooji Hato, pediu um minuto de silêncio em memória às almas dos antepassados. Hato lembrou que a Associação Kagoshima é a entidade mais antiga da comunidade nipo-brasileira. “Isso significa dizer que, cinco anos após achegada dos primeiros imigrantes ao Brasil, os pioneiros de Kagoshima já tiveram a preocupação de perpetuar suas raízes na nova Pátria”, discursou o deputado, destacando que os imigrantes enfrentaram uma série de adversidades como diferenças de costumes, clima, comida e língua. E mesmo diante de todas as dificuldades se adaptaram às mudanças bruscas. “Nunca faltaram vontade de trabalhar e comida na mesa das famílias japonesas”, disse Hato, afirmando que os pioneiros moravam em “casas humildes e muitas vezes usavam roupas costuradas com sacos de farinha”. “Coragem, honestidade e disciplina sempre foram características do povo japonês

Realizada na Alesp, cerimônia foi dividida em duas partes: no auditório Juscelino Kubitschek... kenji miyo

Sonoda, explicando que os descendentes de Kagoshima têm atuado nas mais diversas áreas. Citou, por exemplo, que Ryoichi Yasuda, pai do primeiro ministro nikkei, Fábio Yasuda, era da região de Kimotsuki-gun. Orgulho – Ausente por motivos protocolares, o governador de Kagoshima, Yuichiro Ito, enviou uma mensagem gravada na qual parabeniza a Associação Kagoshima e relembra um pouco a história da entidade. “A Associação Kagoshima foi fundada em 1913 graças ao contínuo esforço de todos, mesmo atravessando diversas dificuldades, fez ser possível alcançar o brilhante ciclo de 100 anos de história”. O governador destacou que, apesar das dificuldades enfrentadas no início, “hoje os membros da Associação Kagoshima tem altos conceitos de realização em diversos campos e creio que isso se deve à força da união e espírito de empenho dos sucessivos presidentes e diretores desta entidade à qual manifesto minha profunda admiração e sentimento de grande orgulho por estes conterrâneos de Kagoshima”. Por isso, reconhecendo os esforços dos descendentes de Kagoshima em preservar as raízes, o governador anunciou que, enquanto muitas províncias estão retraindo recursos dos programas de bolsas, Kagoshima, na contramão desse processo, ampliará o intercâmbio elevando para dois o número de bolsistas por ano. “Reconhecemos o empenho e a contribuição de todos que contribuíram para abrilhantar nossa história e vamos nos esforçar para tornar nossa província cada vez mais forte para que todos possam se orgulhar”, frisou o governador. Samba – O cônsul Noriteru Fukushima lamentou a curta estadia dos visitantes e explicou que, nos próximos anos, os olhos do mundo se voltarão para o Brasil, país que sediará os dois principais eventos esportivos internacionais, a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos. Coube a Washington Davi, dos Correios, anunciar o lançamento do selo e carimbo alusivos à data. A cerimônia no auditório foi encerrada com troca de presentes e homenagens. A programação continuou no hall da Alesp, palco do almoço, corte do bolo comemorativo e da cerimônia Kagama Wari. A festa contou ainda com a participação de integrantes da Águia de Ouro, que mantém intercâmbio com escolas de samba do Japão. Veja mais fotos à pag 12 (Aldo Shiguti)

... e no hall, onde aconteceu o Kagami Wari

FOTOS: jiro mochizuki

Autoridades com o selo comemorativo

Sonoda, Houtai, Ikehata e Kawabata (a partir da esquerda)

e que são mantidas até hoje”, disse o deputado. Já o presidente da Associação Kagoshima, Akinori Sonoda, lembrou que, entre os 781 passageiros do Kasato Maru, “172 eram oriundos da província de Kagoshima”.

“Pela estatística oficial, até a data de hoje, 7.081 pessoas imigraram da província de Kagoshima. Hoje, se incluir os familiares e seus descendentes diretos da província, esse número sobe para cerca de 39 mil pessoas”, contou

O governador de Kagoshima, Yuichiro Ito, gravou mensagem

Dia 14 de outubro de 2013, uma segunda feira, feriado no Japão. O motivo do feriado? Taiko no hi, ou seja, dia da atividade física. Quer dia mais apropriado que esse para a realização do evento Jogada Bonita? Jogada Bonita, é um evento no qual já escrevi um artigo explicando no qual se consiste. Mas para deixar bem claro, um evento ligado ao futebol, com caráter beneficente, realizado pelo meu amigo Santos. Santos é um apaixonado por futebol, e que conciliou a realização de um evento esportivo com uma causa nobre. Assim sendo o ano passado, me chamou para ajudar na realização, e pediu-me para indicar um nome de uma entidade que cuida de crianças para poder ajudar com a renda do evento. Indiquei a Casa da Criança de Araçatuba, porque quando eu era criança e estudava na escola do bairro onde morava, havia algumas meninas que moravam na Casa da Criança, e com isso convivi de perto toda a necessidade de ajuda tanto financeira como assistencial na qual sempre passam as instituições com o intuito de servir como lar para as crianças desamparadas. Mas o ano passado, devido ao mal tempo, o evento não obteve o sucesso esperado, e com isso a ideia que tivemos foi que esse ano, ao invés de escolhermos outra instituição para ser ajudada, continuaríamos com a campanha em prol da Casa da Criança de Araçatuba. E assim fora realizado o evento, esse ano sem chuva e com participação do público presente, dos patrocinadores e de alguns jogadores brasileiros atuantes na J-League. Sou fã de eventos beneficentes, ainda mais quando envolve o esporte, pois torna-se uma tríplice vigente na estrutura de uma sociedade: diversão, esporte e crianças. É claro que uma sociedade sólida não se desenvolve apoiada apenas nessas três tangentes, mas pode servir como um grande parâmetro. E Santos conseguiu unir essas três vértices, unidos pelo sentimento de caridade. Sei que muitas pessoas de Araçatuba me critica por ter escolhido tal instituição

e não ter escolhido a instituição X, mas enfim, a melhor resposta que posso dar para essas pessoas é a de que estou fazendo algo, e você está? A maioria das pessoas, sabem criticar, sabem falar mal, mas na hora de ajudar e fazer o bem sem ver a quem, muitos viram as costas e vão embora, como se o vento que soprasse lá não é o mesmo vento que sopra aqui. Mas enfim, o sucesso do evento cala a boca de muitos pessimistas, pois a arrecadação chegou a \120 mil, cerca de 1.200 dólares. Pode parecer pouco a princípio, mas se levarmos em conta a dificuldade em se realizar um evento hoje em dia no Japão, onde muitos patrocinadores não mais participam, muito público presente não contribui, temos no montante total uma grande vitória. E com isso vale a pena ressaltar, parabenizar, enaltecer e agradecer aqueles que sempre acreditaram no evento Jogada Bonita, os amigos, patrocinadores, público em geral, jogadores de futebol, enfim todos aqueles que direta e indiretamente fizeram com que o evento fosse o sucesso que foi. Tenho certeza que cada um que colaborou ganha muito mais do que aqueles que serão ajudados, é claro que as crianças precisam de ajuda, mas o sentimento humanitário de caridade, ecoa também no ser humano, que faz com que a pessoa que ajudou se sinta muito melhor, e com isso a palavra doação ganha um novo sentido na vida do colaborador. E as pessoas que uma vez participam desse evento, na maioria das vezes retorna no próximo ano, pois torna-se uma excelência habitual. Araçatuba agradece a iniciativa de Santos, e espero que apareçam muitos outros eventos como esse, pois me empenharei ao máximo para poder sempre levar o nome de Araçatuba onde quer que eu vá!

*Erika Tamura nasceu em Araçatuba (SP) e há 15 anos reside no Japão, onde trabalha com desenvolvimento de criação. E-mail: erikasumida@hotmail.com

FOTOS: ALDO SHIGUTI

Auditório ficou completamente lotado

Selo e carimbos comemorativos lançados na festa


4

JORNAL NIPPAK

São Paulo, 24 a 30 de outubro de 2013

mogi das cruzes

NIPÔNICA

Junji contesta irregularidades em licitação de transporte público

PEREGRINANDO... ou MOCHILANDO – Parte I Nesta semana em que Paulo Kaneko lança seu livro No Caminho de Shikoku, em que descreve percurso que fez, como peregrino, em torno da 4ª maior ilha do Japão, fui remetido a algo semelhante que fiz... 37 anos atrás!, como aventureiro. Começou com o término de minha bolsa-estágio (kenshu) naquele país. Por ter sido minha primeira saída do Brasil, não queria que o retorno fosse direto. Pretendia começar minha aventura de navio, mas pela alegação, justa, de que a responsabilidade do governo da província de Mie, que me deu a bolsa, se encerrava com a garantia de minha chegada ao Brasil, o jeitinho foi desmembrar a passagem em vários pontos indicados por mim e diferença de preço por minha conta, assim: Haneda, Honolulu, San Francisco, New York, Mexico e Sao Paulo. De mochila nas costas, cumpri o roteiro, de avião, até a cidade do México. Em Nova Iorque foi quando aquele espírito realmente adentrou-se em mim. No aeroporto de Newark, onde desembarquei, puxei conversa com dois brasileiros que lá se encontravam para pedir dicas. Sugeriram-me a própria cidade, reduto de sul americanos e centro americanos... clandestinos! Aceitei... rs. Acabei ficando uma semana porque conheci um caminhoneiro que faria uma entrega em Denver, Colorado, a 2,8 km dali! Fui! Daí, a partir do México, “a pé” para o Brasil! Isto é, de forma literal, de ônibus, trem, caminhão e carona. Mil desafios! Cãibras por subidas e descidas em pirâmides; convite a Cuba, na época sem relações com o Brasil, rereprodução

A

Alexssandro-Loyola

Justiça de Mogi das Cruzes (SP) indeferiu, no último dia 14, o pedido feito pelo Ministério Público de Mogi das Cruzes de bloqueio de bens do deputado federal Junji Abe (PSD-SP), das empresas Mito Transporte e Turismo e Júlio Simões Transportes e Serviços, além de mais oito pessoas, entre eles o ex-secretário municipal Nobuo Aoki Xiol, atual secretário municipal de Transportes de Mogi. O valor, que soma mais de R$ 2,5 bilhões, teria como objetivo garantir o ressarcimento aos cofres públicos municipais de prejuízos causados por licitação fraudulenta, em caso de condenação futura. Segundo o Diário de Suzano, a ação foi proposta pelo promotor de Justiça Renato Kim Barbosa no dia 23 de setembro e teve início após a instauração de dois inquéritos civis, posteriormente reunidos em um só, de 2007 e 2009, para apuração de atos de improbidade pelo então prefeito Junji Abe, referentes ao transporte coletivo em Mogi das Cruzes. De acordo com o MP, Junji Abe teria pedido R$ 3 milhões para garantir o contrato de duas empresas por 30 anos. Na decisão, o juiz Bruno Machado Miano, destaca a necessidade de chamar todos os envolvidos “até porque o bloqueio de uma soma tão elevada seria precipitada”. Para o juiz, a quantia de R$ 2,5 bilhões “significa o prejuízo de dois orçamentos e meio de toda Mogi das Cruzes, o que parece irreal”. Parafusos – Procurado pela reportagem do Jornal Nippak no último dia 18, em seu escritório político que

“Querem dar uma satisfação para os pais e avós”, contesta o deputado federal Junji Abe

mantém no bairro a Liberdade, Junji Abe rebateu as denúncias com tranqüilidade. “Ainda não recebi nenhuma notificação. Se for citado, vou contratar um advogado e me defender”, disse o parlamentar, afirmando que processará os autores da denúncia por “calúnia e difamação”. Segundo Junji Abe, a história teve início com seu antecessor na Prefeitura de Mogi das Cruzes, Waldemar Costa Filho, que já havia colocado em curso a troca do sistema de permissão para concessão no transporte público. “A Eroles [Transportes Eroles, que resultou na Mito Transporte e Turismo] operava em Mogi há cerca de 70 anos e o comando da empresa já estava na terceira geração, com os netos. “Por total falta de dedicação dos netos, a empresa perdeu sua capacidade e entrou em parafusos. Tanto é verdade que não puderam participar da concorrência e tiveram que constituir uma outra empresa”, conta Junji Abe.

A licitação, afirma o deputado, reuniu “mais de 40 empresas”, sendo que saíram vencedoras a Mito e a Júlio Simões. De acordo com o contrato, conta, cada uma tinha obrigação de possuir 90 ônibus. “Acontece que os bancos começaram a confiscar os veículos da Mito, que mais tarde apresentou um plano de recuperação passando a administração para a Visul, de Suzano. Depois de três meses operando, a Visul teve suas férias bloqueadas pela Justiça em função de reclamações trabalhistas, pois, além de ter parte de sua frota confiscada pelos bancos, também estavam com salários dos funcionários atrasados”. “A rescisão do contrato da Mito já estava em curso, mas como estavam no fim do meu mandato e fiquei sem possibilidade de rescindi-lo, pedi para seu sucessor, [Marco Aurélio] Bertaiolli, para que o fizesse”, disse Junji, justificando que, dos 90 ônibus, “restaram apenas seis”.

Desgaste – “Agora, querem responsabilizar a Prefeitura pela quebra da empresa como forma de dar uma satisfação para os pais e avós”, rebate Junji, afirmando que a suposta conversa que José Carlos Pavanelli Eroles e Antônio Alexandre Eroles, sócios da empresa, alegam ter gravado em que o ex-prefeito menciona o acordo, teria sido “arquitetada”. “Aliás, essa questão já estava resolvida, mas há uns três meses eles decidiram entrar com uma ação de indenização pela rescisão contratual. As pessoas e empresas não podem se julgar no direito de culparem quem quer que seja”, defende-se o deputado, acrescentando que “para os meus adversários políticos isso é um prato saboroso”. “No atual cenário em que nos encontramos, em que a imagem dos políticos está desgastada, isso traz um desgaste. Mas estou tranqüilo e pronto para me defender”, ponderou Junji Abe. (Aldo Shiguti)

cusado; carona em carro da embaixadora dos EUA, em El Salvador; pós-terremoto na Guatemala; frango no colo em ônibus lotado, no Equador; subida a pé da estação de trem ao topo de Machu Pichu devido à greve do ônibus; estado de sítio na Bolívia de Banzer; etc. Mas também mil inspirações! Como uma que me levou a desenhar o cartum que ilustra esta Nipônica, que enviei ao Salão Internacional de Humor de Piracicaba e que, no fim, acabei contemplado com publicação na revista VEJA (Nº 468 - Artes, 24/08/1977). Ou seja, um caminho tão rico e inesquecível quanto o do Kaneko. Né, não? Se bem que nem tanto... por uma pequenina diferença ligada à nossa realidade: enquanto no dele, às vezes, podia ser contemplado com oferendas de comida e até de dinheiro, no meu corria o risco de ser assaltado... como fui, em Cusco! Da forma que for Com objetivo claro, Caminho de bem.

*Silvio Sano é arquiteto, jornalista e escritor. E-mail: silviossam@ gmail.com

COMUNIDADE

Após reformas, Pavilhão Japonês reabre nesta sexta-feira para o público Fechado para visitação pública há praticamente um ano e meio, o Pavilhão Japonês, localizado no Parque do Ibirapuera (zona Sul de São Paulo), enfim reabrirá suas portas. Realizada em conjunto pela Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social – Bunkyo por meio da Comissão de Administração do Pavilhão Japonês, com a Secretaria do Verde e Meio Ambiente e Administração do Parque do Ibirapuera, a cerimônia acontece nesta sexta-feira (25), às 10h. Na ocasião, será descerrada uma placa de agradecimentos ao diretor-presidente da Nakashima Komuten do Japão, Norio Nakashima, responsável pelas obras de restauro e descupinização. Prestes a completar 60 anos de construção, este monumento foi doado pelo governo japonês à cidade de São Paulo em comemoração ao seu 4º Centenário, em 1954, e é administrado pelo Bunkyo desde 1955. Desde 28 de maio de 2012, ele se tornou uma das maiores prioridades da entidade. Esta instalação no Parque do Ibirapuera é um dos raros pavilhões, fora do Japão, a manter suas características originais em perfeito estado de conservação. O outro se localiza nos Estados Unidos e é conhecido como “Shofuso” – Solar do Pinheiro e do Vento, construído, também jiro mochizuki

tava fechado desde maio de 2012, quando começou apresentar indícios da presença de cupim e de desgaste de algumas partes do madeiramento, principalmente nos pilares próximos ao lago das carpas coloridas. Projetos – Segundo o presidente da Comissão de Administração do Pavilhão Japonês, Léo Ota, a reforma é o “primeiro passo para um projeto de revitalização mais am-

plo, de iniciativa do Consulado Geral do Japão em São Paulo, proposto em 2005, que já foi devidamente aprovado pelos órgãos de preservação do patrimônio histórico”. Uma das propostas desse projeto refere-se à constituição de um espaço paisagístico que integre o Pavilhão Japonês e o Memorial do Imigrante Japonês visando ampliar o acesso e usufruto desse local ao público em geral. (do site do Bunkyo)

O ministro dos Negócios Estrangeiros do Japão, Fumio Kishida, visitou o Pavilhão em setembro divulgação

Japonesa de Nova Iorque) e atualmente está instalado no Fairmount Park, em Filadélfia. O Pavilhão Japonês es-

Obras de reforma do Pavilhão Japonês

em 1954, para abrigar uma exposição no MOMA – Museu de Arte Moderna de Nova

York (que teve como incentivador John Rockfeller III, então presidente da Sociedade


São Paulo, 24 a 30 de outubro de 2013

JORNAL NIPPAK

5

guarulhos

1º Festival Japonês acontece neste fim de semana

A

divulgação

divulgação

primeira edição do Festival Japonês de Guarulhos acontece neste fim de semana (26 e 27), no Ginásio Poliesportivo Paschoal Thomeo, com expectativa de receber um público estimado em 10 mil pessoas, não só de Guarulhos como também da Região Metropolitana e do Alto Tietê. A entrada é franca,mas os organizadores solicitam a contribuição com um quilo de alimento não perecível, que será doado ao Fundo Social de Solidariedade do Município de Guarulhos. “O Festival Japonês é resultado da integração da comunidade nipo-brasileira, em benefício da sociedade em si”, destaca o presidente da Comissão Organizadora, Jorge Ota, lembrando que Guarulhos já conta com outro tradicional festival, o da Amizade Brasil-Japão. Para Ota, o carro-chefe do Festival Japonês é a mescla da cultura com a culinária japonesa. Por isso, além das mais de 20 barracas de alimentação que estarão vendendo os tradicionais pratos japoneses como yakisoba, udon, sushi, sashimi e temaki, e aproximadamente 50 expositores que estarão disponibilizando as mais variadas mercadorias, além de artesanatos, o evento terá uma programação bastante cujo propósito é oferecer um panorama da cultura japonesa. Haverá diversas oficinas, apresentações de danças folclóricas, radio taissô e shows

O ilusionista Mario Kamia promete surpreender o público

PROGRAMAÇÃO DE PALCO SÁBADO (26) 11h: Radio Taisso (Jardim Tremembé/Campo Limpo) 11h30: Judô IECM 11h45: Bale IECM 12h: Kenko Taisso (Jardim Tremembé) 12h30: Fabio Shin 12h40: As Marinheiras 12h50: Marcos Aguena 13h10: Sakae Kamia 13h30: Requios Gueino Doukokai 14h: Abertura 14h30: Bon Odori (Campo Limpo) 14h45: Elaine Hara 15h15: Karen Taira 15h45: Ryu Jackson Mini Psy 16h15: Setsuo Kinoshita Taiko Group 16h35: Requios Gueino Doukokai 17h: Joe Hirata 18h: Bill Nenriki Dojo 18h30: Teddy Shigueyama 19h: Gregory DOMINGO (27) 11h: Radio Taisso (Bosque Maia) 11h30: Kenko Taisso 12h: A. C. A. Cachoeira Nihon Buyo 12h10: Rick Akio 12h40: Okinawa Karate e Kobudo 13h10: Sergio Tanigawa 13h30: Bill Nenriki Dojo 14h: Komeso Sensei 14h20: Passagem de Som Banda Joe Hirata 14h30: Joe Hirata 15h25: Fåbio Shin 15h30: Requios Gueino Doukokai 15h50: Karen Taira 16h10: Ryu Jackson 16h40: Passagem de som Banda Utina 16h50: Banda Utina 17h15: Himawari Taiko 17h40: Carmem Fugita 18h: Mario Kamia Ilusionista 18h30: Escola de Samba Tok Final 18h40: Diogo Miyahara & Hideki Ito 19h: Concurso Colsplay 19h40: Requios Shishimai 19h55: Requios Gueino Doukokai (*) Pogramação sujeita a alteração

O grupo Setsuo Kinoshita Taiko Group é uma das atrações do evento do 1º Festival Japonês...

... que terá ainda apresentações de Ruyu Jackson Rick Akio também desfilará seu talento no evento

com artistas conhecidos da comunidade nikkei e também fora dela, como Joe Hirata, Rick Akio, e a Banda Utiná. Presenças dos astros mirins Ryu Jackson e Karen Taira. Destaques também para o show com o ilusionista Mario Kamia e para o taikô, que

reunirá os grupos Himawari, Requios Gueinou Doukoukai Eisá Taikô, Ryukyu Koku Matsuri Daiko e o Setsuo Kinoshita Taiko Group. (Aldo Shiguti) 1º Festival Japonês de Guarulhos

Quando: Dias 26 e 27 de outubro, das 10 às 20 horas Onde: Ginásio Poliesportivo Paschoal Thomeo (Rua João Bernardo Medeiros, 762 – Bom Clima – Guarulhos) Entrada: 1 quilo de alimento não perecível

Informações: 9 5285-7283 (com Luciano Sakaue)

rio de janeiro

Bikoo-Kai comemora 25 anos com arte teruko monteiro

A abertura do “ 25º Aniversário - Bikoo-Ten 2013 “ aconteceu em 10 de outubro, na Galeria Antonio Berni do Consulado Geral da República Argentina, na Praia de Botafogo, 228, sobreloja,no Rio de Janeiro. Com entrada franca, a mostra comemorativa permanece até hoje (24) e conta com o apoio institucional do Consulado Geral da República Argentina, do Instituto Cultural Brasil-Argentina e Consulado Geral do Japão no Rio de Janeiro. Participam do apoio cultural: Renmei – Associação Cultural e Esportiva Ni-

A partir da esq.: Yasuko Matsumoto, Marcelo Bertoldi, Akira Miwa, Conomi Miwa, Asako Takase, Yasushi Takase e Claudia Erhart. (Foto de Maria Zilda Martinelli)

Yasuko Matsumoto, presidenta do Bikoo-Kai, junto à sua instalação. (Foto de Teruko Okagawa Monteiro)

po-Brasileira do Estado do RJ, Instituto Cultural Brasil Japão, Câmara de Comércio e Indústria Japonesa do Rio de Janeiro, Associação Nikkei do Rio de Janeiro, Tenkai Cozinha Japonesa, Azuma Kirin, Scotton Restaurante e Sérgio Figueiredo Arquitetura & Gastronomia. Fizeram saudações o cônsul-geral da República Argentina, Marcelo Bertoldi, e o recém vindo cônsul-geral do Japão Yasushi Takase. Estiveram presentes a presidente do Bikoo-kai, Yasuko Matsumoto, as esposas dos cônsules, Claudia Erhart e Asako Takase, assim como o embaixador do Japão no Brasil Akira

Miwa e a embaixatriz Conomi Miwa. Ryuson Mukai, que veio de Brasília, fez demonstração de Shodô (Caligrafia), e Marie Sato apresentou Nichibu (Dança Japonesa). Seguiu-se número de Tango por Alejandra e Marcelo, professores do Instituto Cultural Brasil Argentina. Participam como convidados especiais : Akira Miwa, Conomi Miwa e Akihito Miwa, embaixador do Japão no Brasil, senhora e filho; Claudia Erhart, primeira dama do Consulado Geral da República Argentina, Yutaka Toyota, Flávio-Shiró Tanaka, Adriana Maciel, Antonio De-

lei, Gizan Kawamoto, Marie Sato e Ryuson Mukai. Como membros do Bikoo-Kai : Yasuko Yamamoto/ Presidenta, Masako Tsukada, Adriana Pereira Ortega, Alice

Akamatsu, Arturo Kubotta, Bruno Ferraz, Daniel Martinelli, Hiroyuki Makita, Ivone Florence Kanto, Kayoko Sugahara, Kevin Blayde Bianco, Lena Abrantes, Mitie Ywamoto, Nobuo Yanai, Seiji Yamazaki, Sergio Alberto Silva Santos, Takayuki Fukumura e Teruko O. Monteiro. Como participantes: Carmen Flora, Lucia Caldas, Myrra Antonioli e Paulo Renato Colombiano. São homenageados in memoriam: Noboru Igusa, fundador e 1º presidente do Bikoo-Kai; Hiroshi Yamamura e Hyun Jae Chung, respectivamente presidente e diretor em várias datas. Abertura – Familiares, amigos, artistas plásticos, professores, empresários, membros e diretores de institui-

ções japonesas, argentinas, brasileiras, outras nacionalidades lotaram o amplo salão para prestigiar a cerimônia de abertura. Entre centenas de convidados destaques para Akiyoshi Shikada, presidente da Renmei e esposa Sanae Shikada, vice-cônsul Michiko Shibata e vice-cônsul Ai Takei, respectivamente, diretora e vice do Centro Cultural e Informativo do C. G. Japão, Roberto Kobayashi, presidente da Câmara Japonesa e esposa Nobuyo Kobayashi, Yssamu Takao, vice-presidente do Instituto Cultural Brasil-Japão e senhora Chisako Takao, Hiroshi Fujiuchi, diretor da Escola Japonesa do Rio de Janeiro e senhora Tomiko Fujiuchi. (Texto de Teruko Okagawa Monteiro)

A partir da esq.: Nobuyo Kobayashi, Ai Takei, Michiko Shibata, Asako Isozaki, Tomiko e Hiroshi Fujiuchi, Alejandra e Marcelo e visitante.

Autoridades e expositores (Foto de Tadaharu Isaac Monteiro)

Esquerda, Alice Akamatsu, Marie Sato, Satiko Fujihara, Ryuson Mukai, Hiroyuki Makita, Adriana Ortega, Yasuko Matsumoto e Teruko Monteiro

Flávio Shiró Tanaka com sua esposa Beatrice Tanaka, junto a obras de seu pai Massami e sua mãe Ai, assim como de própria autoria aos 14 anos

Sanae Shikada e Conomi Miwa (obras), com Akira Miwa e Akiyoshi Shikada

Nobuo Oguri, ícone da construção naval brasileira, com Yutaka Toyota


6

JORNAL NIPPAK ­­

São Paulo, 24 a 30 de outubro de 2013

COMUNIDADE

COLUNA DO JORGE NAGAO

5ª edição do Temaki Fest acontece no neste domingo

Palavras Principiadas Por P Muitos leitores se ad­ miraram pelo fato d’eu ter publicado um texto utilizando apenas a letra G, “Gushiken, guerreiro com G”, apesar das notas explicativas. Lembrei-me, então de um texto em que empreguei apenas a letra P. Assisti a uma palestra do Professor Pasquale e do Reinaldo Polito, o mestre da oratória. Primeiro Programa era o site em que escrevia. Diante de tantos pês, escrevi: Pasqualito O Primeiro Programa & Partner promoveram uma palestra de Português com os professores Pasquale e Polito. Participantes partiram da Penha, Pinheiros, Pompéia e outras partes da Paulicéia para a paralisada Paulista, a poucos passos do Paraíso. Português é uma prioridade profissional, um passaporte primordial para passar em provas públicas ou privadas, como Petrobras ou Perdigão. “Português é uma peste, uma parafernália de problemas para o pobre profissional”, proferiu uma participante da platéia. Um Português primoroso é uma porta, uma ponte, para a promoção profissional. Um Português pífio é preocupante, uma paranóia permanente. O profissional precisa se preparar porque a pressão permanece por mais que se procure a perfeição. Uma pessoa com um Português pobre pode se preparar para o pior. Precisa se policiar com as palavras que podem provocar um piti do patrão. Por pura precaução. O professor Pasquale é procurado por profissionais deste país e de Portugal. Pensa que a presunção é o pior pecado da pessoa que pena com o Português. Passa de primeira, passo a passo, o pensamento pasqualesco. O professor passeia pela prosa ou poesia como um pássaro passeia pelo parque. Projeta peças publicitárias de péssimo Português ou páginas prolixas perpetradas por profissionais da palavra para que a platéia perplexa perceba como é porreta o Português. Pergunta aos Paulos, Pedros, Patrícias e Priscilas, palmeirenses ou não, da platéia, se passou a sua proposta. Palavrão não poupa porque é partidário do “é proibido proibir”. Pasquale, que prr... fessor! Perdão, Pasquale, perco o professor, porém a piada, não. O polido professor Polito, é um perito, um perfeccionista. Seu power point é de primeira. Profissional de ponta, prepara ponto a ponto, e planeja até o pulo-do-gato. Permeia a palestra com piadas e projeções preciosas. Perscruta as pessoas na platéia e, se o público é de um português precário, pode parecer piegas com um papo de pastor. Mas, se a platéia é de professores e parlamentares, pontifica com pompa e postura de um Phd. O protocolar paletó do Polito é outro ponto para o professor. No palco ou no púlpito, Polito principia com perfeição, o público prestenção, parla, parla, e pronto. Palmas para o Polito. O pessoal da platéia partiu em paz. Passa por problemas mas peleja para pousar num porto de paz, no porvir, para poder pescar de papo pro ar. Um programa como este é um presente tanto para o prefeito de Presidente Prudente quanto para o prudente Presidente do Palácio doPlanalto. Parabéns, PP&P, Primeiro Programa & Partner! Parabéns, PPePP, Professor Pasquale e Professor Polito! Palestras em prol do Português sempre é prá lá de produtiva. Promovam mais papos e palestras de Português para que mais pessoas possuam mais predicados politistas e pasqualescos. Mais Pasqualito, please!

A

marcus hide iizuka

Associação Pró-Excepcionais Kodomo-no-Sono, que este ano comemora seu 55º aniversário de fundação, realizará neste domingo (27), das 11 às 15 horas, em sua sede, em Itaquera (zona Leste de São Paulo), a quinta edição do Temaki Fest. E, mais uma vez, o evento conta com o apoio do Grupo de Voluntários do “Temaki da Amizade”, formado por médicos e amigos do Hospital Nipo-Brasileiro e que reúne, entre outros profissionais, o diretor técnico do hospital, Teruhiko Okamoto; Hugo Kawauchi (Sea House) e Lúcia Yoshita, que estarão preparando, na hora, deliciosos temakis de atum, shimeji, salmão, camarão e Califórnia. No ano passado, foram preparados 5 mil iguarias. Além de comer temaki à vontade, o convite (R$ 50,00 por pessoa) dá direito a acompanhamentos como missoshiru e diversos tipos de saladas preparados pela Associação dos Pais da Kodomo-no-Sono. Outras iguarias, como pastel, e bebidas, serão cobras à parte. Tudo regado a apresentações especiais com o grupo Tangue Setsuko Taiko e a cantora mirim Karen Taira, além da participação dos internos. De acordo com José Taniguti e André Korosue, respectivamente, presidente e vice-presidente da entidade, o Temaki Fest é um dos cinco eventos realizados pela Ko-

O presidente da Kodomo-no-Sono, José Taniguti, com internos da associação

ção e ampliação de suas atividades. (Aldo Shiguti) 5º Temaki Fest Quando: Dia 27 de outubro (domingo), das 11 às 15 horas Onde: Sede da Kodomo-no-Sono (Rua Professor Hasegawa, 1198 – Itaquera) Convite: R$ 50,00 (por pessoa), com direito a temaki à vontade. Crianças até 10 anos, acompanhadas de pais ou resPostos de venda de convites: Liberdade: Escritório da Kodomo-no-Sono (Rua Galvgão Bueno, 573, 1º andat – sala 1. Tel.: 11/3208-3949) Zona Leste: Sede da Kodomo-no-Sono (Rua Professor Hasegawa, 1198 – Itaquera. Tel.: 11/2521-6437) ponsáveis não pagam

A cantora mirim Karen Taira é uma das atrações do evento

domo-no-Sono ao longo do ano – os outros são o Karaokê, o Boi-no-Rolete, o Festival Kodomo-no-Sono (antigo

Bazar) e o Chá Beneficente, além do Jantar das 4 Entidades – com o intuito de arrecadar fundos para a manuten-

INTERCÂMBIO

Universidade Hokkaido abre inscrições para programa de bolsas de estudo divulgação

Jorge Nagao, além do Nippak e www.portalnikkei.com.br, também está na constelação do www.algoadizer. com.br. E-mail: jlcnagao@uol.com.br

ASSOCIAÇÃO DE ÁRBITROS E ANOTADORES DO BRASIL CNPJ Nº 066.867.961/0001-06

EDITAL DE CONVOCAÇÃO ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA A Associação de Árbitros e Anotadores do Brasil, com sede à Rua dos Estudantes, 74 – Liberdade, na Capital do Estado de São Paulo, convoca seus associados para participarem da Assembléia Geral Ordinária desta entidade, a realizar-se no próximo dia 27 de novembro de 2013 (quarta-feira), às 19:00 horas em primeira chamada e às 20:00 horas em segunda chamada, na sede da Federação Paulista de Beisebol e Softbol sito à Rua dos Estudantes, 74, 6º andar, no bairro da Liberdade, nesta Capital para deliberarem sobre a seguinte ordem do dia: 1.  Relatório de atividades de 2013; 2.  Eleição da Diretoria; 3.  Eleição do Conselho Fiscal e 4.  Demais assuntos de interesse da sociedade. São Paulo, 24 de outubro de 2013 Chunyti Moritaca Presidente

Universidade já abriga dez universitários brasileiros que participam do Ciência sem Fronteiras

A Universidade de Hokkaido está com inscrições abertas para o Programa Moderno de Estudos Japoneses voltado para estudantes estrangeiros. Serão oferecidas 20 vagas no total, com quatro anos de duração. As áreas contempladas são: Literatura, História, Economia e Política.

Exige-se conhecimento “suficiente” de inglês e japonês. Para os aprovados, será oferecido um curso intensivo de japonês com duração de seis meses, a partir de outubro de 2014. O embarque acontece em abril de 2015. No primeiro ano, os alunos não pagam matrícula e, a partir do segundo ano

é feita uma avaliação para determinar o preço da mensalidade. Na Universidade estudam atualmente dez brasileiros através do programa Ciência Sem Fronteiras. Mais informações podem ser obtidas no facebook: www.facebook.com/ modernjapanesestudiesprogram

ASSINE / ANUNCIE

JORNAL NIPPAK (11) 3340-6060


São Paulo, 24 a 30 de outubro de 2013

JORNAL NIPPAK

7

NO CAMINHO DE SHIKOKU

Nikkei relata, em livro, caminhada de 1200 quilômetros em 54 dias

P

aldo shiguti

aulo Kaneko, de 63 anos, tem um semblante sereno. Passa tranqüilidade para o interlocutor. Costuma dizer que aprendeu a retribuir o que a vida lhe deu. Foi com esse intuito, de “compartilhar”, que em 2008, então com 58 anos, percorreu 1.200 quilômetros em 54 dias (entre 7 de outubro e 28 de novembro). O trajeto, batizado de “Shikoku no Michi” - chamado de Caminho da Renovação, abrange quatro províncias (Ehime, Kagawa, Kochi e Tokushima), que compõem a ilha de Shikoku - a quarta maior do Japão - onde se encontram 88 templos budistas ligados por trilhas milenares. Não há como não se lembrar de outro Paulo, o Coelho, que em 1986 peregrinou pelo caminho de Santiago de Compostela. O olhar contemplativo - talvez comum para quem aprende a ficar em paz consigo mesmo - pode até ser o mesmo, mas a aventura do “Paulo nikkei” teve como objetivo, além da “satisfação pessoal”, deixar uma contribuição para a comunidade através da divulgação do caminho, até então com pouquíssimas informações em português. Livro – O resultado pode ser conferido no livro “No Caminho de Shikoku” – Relato de uma aventura de 1200 km a pé por 88 templos e paisagens deslumbrantes, cujo lançamento acontece nesta quinta-feira (24), a partir das 19h30, no Museu Histórico da Imigração Japonesa (no nono andar do prédio do Bunkyo Rua São Joaquim, 381 - Liberdade). A publicação, de 264 páginas, reúne 285 fotos coloridas e é dividida em 54 capítulos (um para cada dia). O prefácio é assinado pelo professor Kokei Uehara, ex-presidente do colegiado administrativo da Associação para a Comemoração do Centenário da Imigração Japone-

Dançarina da lua cheia Noite de lua cheia, era maio, quando o vento ligeiro brincava nas folhas das árvores, derrubando muito delas sobre a terra vermelha do café. Havia um morro adiante, logo após a ponte de madeira sobre o canal de águas rápidas. Mais uma vez, lá estava ela: a mulher em vestes de gaze, em movimentos pausados, levantando o braço direito e torcendo a palma sobre o rosto: ora revelava-o ora ocultava. Parecia uma dança. Uma dança quase monótona, cuja luz lunar revelava uma coreografia sutil quase imperceptível diante dos olhos despreparados. Alguns a tinham visto, outros não acreditavam, dizendo ser mais uma história fantástica a fim de assustar os ingênuos. Por algum tempo, deixava de aparecer. Mas quando aparecia, era justamente nas noites de outono, ocasião em que o céu quase chegava a tocar o solo, quase podemos tocar a lua. E quando aparecia, algo estava por vir, nem totalmente mal, nem bom. Apenas a mudança dos hábitos. As mulheres sem filhos engravidavam, alguns maridos saíam das casa, demorando para retornar. Iam para outras cidades, alguns para a capital, pois estavam sufocados com os afazeres comuns de manutenção da família. Queriam uma outra vida, de pescarias, cinema japonês a vontade, os livros de romances, beber até cair o que tinham direito. Mas a família, pela família, viam-se na obrigação de trabalhar horas a fio, com poucas emoções. Este era um dos casos. Só quando a mulher dançava, tudo mudava e por algum tempo uma insanidade coletiva se realizava. Nada mais do que uma vinda a cada outono, pelo que se sabia. Nunca se soube direito a respeito dela, senão conversas na soleira para espantar o tédio das noites longas. Dizia-se entre estas, de que a mulher realmente vivera tempos atrás naquele sítio. Foi após a colheita do café, postos estes, os grãos cereja, no terreno para secar. “Vou à cidade para negociar um preço bom”, disse o homem. Despediu-se da mulher e partiu. Passaram-se os dias, sem que desse notícias. Também meses, até que deram por morto. Teria sido assaltado ou fugido com alguma outra mulher. Não seria possível, se o casal vivia tão bem. Ninguém desconfiaria de que ele pudesse ter se evadido para sempre, sem dar nenhuma satisfação. A mulher em sua solidão, esperava pelo marido. Nunca dele aparecer. Foram-se luas, que se repetiam, luas cheias e minguantes, sem notícia alguma. Para apaziguar a sua tristeza, a mulher passou a dançar nestas noites claras de lua cheia. Totalmente tomada pela loucura, ela dançava até cair extenuada no chão forrado de folhas secas. No auge de sua loucura, mais do que nunca a sua coreografia se tornava bela, parecendo flutuar, levantando folhas e a terra vermelha a grudar em suas vestes alvas. Quando acordava, desconhecia o que realmente tinha acontecido. Ficava com vergonha e antes que o amanhecer se anunciasse, retornava para casa. Torcia para que ninguém a tivesse visto e continuava a sua vida simples, sem reclamar, até ser novamente acometida pela febre da lua cheia. Não se sabe direito de seu paradeiro. A casa em que ela morava não existe mais, nem deixou descendentes. Supõe-se de que tenha se evadido do lugar, fugindo de alguma maldição de mulher abandonada. Não era isso, haveria outros motivos. Mas ainda assim, naquele morro, quando o outono chega, uma silhueta de mulher faz movimentos da dança. Ninguém foi até lá para certificar-se. Nem precisava. As mudanças vão começar a ocorrer, quebrando com a tranquilidade, também com o marasmo, com os padrões morais falsos e os apegos à idolatria das convenções aceitas como normais. O mundo se põe de ponta cabeça, revelando faces ocultas e desfazendo a ordem determinada. Um carnaval, seria um termo apropriado. Após esta passagem, livres da tensão, do mal estar momentâneo, o mundo volta reformado. Ninguém mais comenta do ocorrido. Passado o outono, a brisa fria num vôo cortante anuncia de que o tempo de decadência começou. A natureza se recolhe, enquanto o corpo dos homens enrigecem-se. Como nunca acontecera antes, é preciso cobrir os corpos com algodão, pelos e lã. Pouco verde em toda a natureza, que recebe pínceladas de um cinza pardacento. Nesta fase a mulher que dança também se recolhe, pois a natureza em si tem a força de transformar tudo a sua volta, como a si mesmo. Nada se mantém de forma estática, pois quando isto acontece, certamente haverá de surgir novamente aquela mulher com asas nos pés. Não é preciso temê-la, pois as mudanças são sempre bem vindas. Nenhuma poeira se instala por muito tempo no chão, pois existe o vento. Nenhuma correnteza do rio pode ser parada, nem se apressa, nem se adianta. O tempo passa rápido, ou será este mais uma ilusão. O tempo só existe nas mentes dos iludidos. Talvez ela seja um anjo para o tempo de fim de colheita, também um demônio para quebrar com o endurecimento de nossas palavras e verdades. Depende apenas do ponto de vista. Ainda que o frio nos visite, derrubando as folhas, necessitando de limpeza constante. As vassouras trabalham sobre as folhas. Mas a natureza é mais sábia: as folhas servem também para morada dos pequenos insetos. Insetos que necessitam de forração para proteger-se do frio. Por isso, quando alguém dança determinada coreografia, o mundo é criado e novamente recriado dentro dos sonhos. Será dentro da loucura? Pode ser!

Paulo Kaneko: “Queria deixar registrada uma contribuição para a comunidade nipo-brasileira”

sa no Brasil. A arrecadação com o livro será destinada para o Ikoi-no-Sono, Kodomo-no-Sono, Kibô-no-Ie, Yassuragui Home e Instituto Brasil-Japão de Integração Cultural e Social. A publicação traz informações, por exemplo, de quanto é necessário desembolsar para vencer o percurso. “Gastava, em média, cerca de US$ 100,00 por dia”, conta ele, que dá ainda outra dica. “As pousadas não são como os albergues de Santiago de Compostela. No Japão, as reservas têm que ser feitas até o meio-dia sob o risco de ficar sem comida. “Se não calcular direito, fica sem refeição. Foi o que aconteceu comigo algumas vezes”, diz Kaneko. “Para dormir não tem problema, pode chegar a qualquer hora que eles deixam”, destaca. Bolhas – Foi o seu primeiro contato com a terra de seus antepassados. E uma primeira experiência “impactante”, diga-se de passagem. Kaneko explica que começou a fazer caminhadas praticamente dez

anos depois de se aposentar como bancário, em 1996. No Brasil, percorreu o Caminho das Missões (RS), o Caminho da Luz (MG) e o Caminho do Sol (SP), entre outras rotas, numa média entre 250 e 300 quilômetros. “Sempre fui ligado em atividades esportivas”, conta Kaneko, lembrando que já correu duas vezes a tradicional corrida de São Silvestre. O Caminho de Shikoku foi superado em companhia da amiga Marlene Mendonça, parceria de peregrinações. “Andávamos, em média, de 20 a 25 quilômetros por dia. Mas tinha dia, quando estávamos cansados, andávamos uns 10 quilômetros. Dependia muito do dia”, conta o peregrino, acrescentando que encontrou muita solidariedade no caminho. “Depois que concluímos o trajeto, fizemos turismo em Tóquio e Osaka. Deu para notar que nas grandes cidades o tratamento é diferente, mais frio”, disse Kaneko, afirmando que no Caminho de Shikoku costumava ganhar balas, frutas e, às vezes, um

pouco de dinheiro. A riqueza maior, porém, essa não tem preço. Conhecer pessoas e paisagens diferentes são aprendizados que certamente o acompanharão para sempre “Conheci pessoas da Coréia, da Austrália e da França”, conta Kaneko, afirmando que as bolhas no pé foram “privilégio” de sua parceria de peregrinações. “Para mim, mais difícil que caminhar foi ter que escrever o livro depois. Isso sim foi um trabalho penoso”, brinca Kaneko, que, por enquanto, não pensa em novas aventuras. Ou melhor... “Ouvi falar que em Wakayama também tem uma rota pouco conhecida”, diz. (Aldo Shiguti) Lançamento do livro: No Caminho de Shikoku, de Paulo Kaneko Dia/hora: 24 de outubro (quinta-feira), às 19h30 Local: Museu Histórico da Imigração Japonesa no Brasil Rua São Joaquim, 381 – 9º andar, Liberdade – São Paulo

– SP Preço do livro: R$ 100,00 Informações pelo telefone: 11/3208-1755

LIVROS

Engenheiro agrônomo Isidoro Yamanaka doa mais de 300 livros para a Assistência Social Dom José Gaspar reprodução

A Assistência Social Dom José Gaspar – Ikoi-no-Sono recebeu, no último dia 14, importante doação do engenheiro agrônomo Isidoro Yamanaka. Trata-se de 304 volumes do seu livro intitulado “Herança Cultural de um nikkei – Brasil e Japão”, da Editora Paulo’s. A obra foi lançada recentemente na Escola Superior e Agricultura “Luiz de Queiroz”, da USP, em Piracicaba.

Livro, Herança cultural de um nikkei, de Isidorio Yamanaka, foi lançado recentemente na Esalq

Segundo o autor, são memórias em comemoração a 50 anos de formados e contém a história de sua família, sua infância, a vida acadêmica na ESALQ e depois como profissional na função pública no setor de agricultura do Estado de São Paulo e depois na esfera federal. Segundo o presidente do Ikoi-no-Sono, Reimei Yoshioka, “Isidoro Yamanaka é um nissei, discreto, mas muito eficiente servidor, sobretudo nas negociações

entre o governo brasileiro e japonês”. “Foi assessor de vários ministros de Estado fazendo o que se chama em japonês o nemawashi prévio nas negociações entre os dois países. O livro é rico em detalhes, guardados cuidadosamente em sua memória e no seu arquivo pessoal”, explica Yoshioka, acrescentando que “o livro é um valioso instrumento para quem quer conhecer uma faceta da imigração japonesa no Brasil, o desenvolvimen-

to do Cerrado, a canalização do Rio Tiete, agronegócios, cooperativismo e tantos outros temas”. Interessados podem ad­ quirir o livro a R$ 30,00 no escritório da Assistência Social Dom José Gaspar – Ikoi-no-Sono (Rua São Joaquim, 381, 4º andar, sala 42), no bairro da Liberdade, em São Paulo. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone: 11/3208-7248 ou e-mail: diretoria@ikoinosono.org.br

chicohanda@yahoo.com.br


8

JORNAL NIPPAK

São Paulo, 24 a 30 de outubro de 2013

Mais uma vitória para os tubarões em Recife Ibama multa integrantes do Propesca por captura de tubarões Curtas Por Marcelo Szpilman* divulgação

Camisa Wind MTK (masculina)

A

Confeccionado com tecido inteligente de alta performance (microfilamentos de poliamida G.G anti UV), cuja estrutura permite maior proteção contra os raios ultra-violetas, secagem ultra-rápida, proporciona a “respiração” e evaporação do suor. Indicado para uso em atividades sob forte exposição solar, tais como esportes ao ar livre, uso no dia-a-dia, devido a extrema praticidade, leveza e conforto. Lapela para regulagem das mangas. Tamanhos: P, M, G, GG e EX nas cores: caqui, areia, prata e cinza. Procure nas melhores lojas do ramo. Informações www.mtkbrasil.com.br

Coturno PS 190A-160 da Calçados Primavera Quem quer segurança nas pescarias e atividades na natureza, vale conhecer este coturno em couro, com cadarço e solado constituído de duas camadas sendo a primeira em EVA (maciez e conforto), a segunda de borracha (durabilidade e resistência) prolongando a vida útil do calçado. Numeração: 38 ao 44. A venda nas lojas especializadas e no site www.botinasprimavera.com.br ou fone (17) 3293 1278 email: contato@botinasprimavera.com.br ou botprima@hotmail.com

Mais uma edição da Revista Rota Verde!!!

lém do Ministério Público Federal ter recomendado que o Propesca deixe de capturar tubarões em Recife, podendo ser responsabilizados penalmente por apologia ao crime (link abaixo), o Ibama constatou infração ambiental nas práticas do Propesca e dois de seus integrantes (um surfista aposentado e um engenheiro de pesca) foram multados por crime ambiental. Essas vitórias são uma clara demonstração de que a movimentação e protesto da sociedade civil organizada e consciente fazem diferença e podem contribuir para que os órgãos públicos, como o MPF e o Ibama, tomem atitudes elogiáveis como essa para proteger animais ameaçados e extremamente importantes para o ecossistema marinho. Também são bons exemplos coercivos para aqueles que acham que podem desrespeitar a legislação e o bom-senso comum. Link da matéria sobre o Ibama: http://g1.globo.com/ pernambuco/noticia/2013/10/ ibama-multa-integrantes-do-propesca-por-captura-de-tubaroes-no-recife.html Link da matéria de 4/10 sobre o Ministério Público Federal: http://jconline.ne10.uol. com.br/canal/cidades/geral/noticia/2013/10/04/ministerio-publico-federal-pede-que-propesca-deixe-de-capturar-tubaroes-no-estado-100138.php Podemos decidir quem deve ser salvo e quem pode ser extinto? Vamos salvar as tartaru­ gas, golfinhos e baleias? Salvemos também os mag­ níficos tigres siberianos. E por que não os simpáticos ursos panda? Em algum momento você se preocupou em saber qual a importância desses animais para a Natureza? Claro que não, e isso absolutamente influenciaria sua decisão de salvá-los. Mas por que então esse mesmo comportamento não ocorre quando o clamor é dirigido a animais menos “simpáticos”, como morcegos e tubarões. Por que essa desigualdade de tratamento? Somos a espécie que hoje domina o Planeta e temos o poder de fazer o bem ou o mal. Mas será que temos o direito de deixar que a empatia influencie nossa decisão sobre quem deve ser salvo e quem pode ser extinto? Não cabe discutir ou comparar relevâncias para a Natureza, até porque todos os seres têm o direito à vida e à proteção, mas é importante salientar que, apesar de sua injustificada fama, os tubarões exercem um papel crucial na manutenção da saúde e do equilíbrio da vida nos oceanos. Nos últimos 50 anos o ser humano vem provocando enorme impacto na vida marinha, com desequilíbrios populacionais e extinção de milhares de espécies. Nossa contumaz arrogância não nos permite perceber que a destruição das teias alimentares dos mares pode, além de liquidar ecossistemas marinhos, influenciar a qualidade do ar que respiramos, já que a maior parte do oxigênio do Planeta é produzido nos

comercial de baleias pode ter dispersado grupos sociais dos animais. Projeto Tubarões no Brasil - Instituto Ecológico Aqualung Rua do Russel, 300/401, Glória, Rio de Janeiro, RJ. 22210-010 Tels: (21) 2558-3428 email: instaqua@uol.com.br site: http://www. institutoaqualung.com.br *Marcelo Szpilman, biólogo marinho formado pela UFRJ, com Pós-graduação Executiva em Meio Ambiente (MBE) pela COPPE/UFRJ, é autor dos livros Guia Aqualung de Peixes (1991) e de sua versão ampliada em inglês Aqualung Guide to Fishes (1992), Seres Marinhos Perigosos (1998), Peixes Marinhos do Brasil (2000) e Tubarões no Brasil (2004). Atualmente, é diretor do Instituto Ecológico Aqualung, diretor do Projeto Tubarões no Brasil, membro do Conselho da Cidade do Rio de Janeiro (área de Meio Ambiente e Sustentabilidade), membro e diretor do Sub Comitê do Sistema Lagunar da Lagoa Rodrigo de Freitas e colunista da Rádio SulAmérica Paradiso FM 95,7 com o boletim ECO PARADISO, em duas edições diárias sobre meio ambiente e sustentabilidade. Mauro Yoshiaki Novalo Texto: Mauro Yoshiaki Novalo Revisão: Aldo Shiguti Publicidade nippak@nippak.com.br Tel. (11) 3208-4863

O acesso para a 4ª edição pode ser feito pelo site www.rotaverde.net ou pela rede social www.facebook.com/rotaverde. net ou diretamente pelo link: http://issuu.com/rotaverde/docs/rota_verde_4ed

Kicker do Brasil

Grande variedade de produtos para personalizar sua empresa. Uniformes profissionais, bonés, camisetas, bolsas, necessaires, mochilas e sacolas ecológicas. 24 anos costurando tradição e tecnologia! Confira no site www.kickerdobrasil.com – Contato e informações no telefone: (43) 3420 1800 e email: vendas@kickerdobrasil.com

Camiseta BY Fish Em malha 100% algodão penteada 30/1 confort, gola careca, estampa estilizada na parte frontal, leve e confortável. Seu uso é prático e versátil, seja nas pescarias ou atividades sociais. Nos tamanhos P, M, G e GG, nas cores mescla cinza claro e chumbo. Procure nas lojas especializadas. Informações www.byaventura. net.br

oceanos. E o pior de tudo isso é que sabemos exatamente o que estamos fazendo e continuamos a fazê-lo. Mas não sejamos hipó­ critas. A Humanidade não teria chegado aonde a arrogância humana chegou e não se sustentaria nos níveis atuais sem a pesca industrial, sem as vastas áreas de agricultura, sem as grandes criações de animais para abate e sem os impactos gerados na produção de energia e bens de consumo. Nossos antepassados e nós mesmos temos nos beneficiado do bem-estar proporcionado pelo progresso. No entanto, quem vem pagando sozinha essa conta é a Natureza. A falta de controle e uso insustentável dos recursos naturais nos níveis atuais nos forçará, mais cedo ou mais tarde, a dividir essa fatura. Felizmente, ainda temos a capacidade e o poder de reverter o mal que estamos causando ao Planeta. Ainda temos a chance de tentar viver harmoniosamente com a Natureza. É importante que se diga, no entanto, que a humanidade não fará nada nesse sentido. Quem faz são indivíduos ou grupos de indivíduos (ONG’s) que agem, lutam ou apóiam as causas ambientais. E não adianta também você pensar que os outros farão isso. Não há mais lugar para o “deixa que eu deixo”. É preciso que você também se envolva na proteção dos ecossistemas e dos seres marinhos. Sem distinção. Sem favoritismo. Sem preconceito. Salvemos as baleias e tartarugas, mas salvemos também os tubarões da matança cruel. Somente na próxima

hora, 15 mil tubarões serão mortos nos mares do Planeta. Boa parte para obtenção de suas barbatanas, em uma ação predatória progressiva, silenciosa e insustentável que ameaça a sobrevivência dos tubarões e a vida no Planeta. Baleias amigas Um estudo divulgado na revista “Behavioral Ecology and Sociobiology” demonstra que as baleias jubarte formam laços de amizade duradouros. Usando técnicas de identificação fotográfica para localizar cada indivíduo todos os anos, os pesquisadores conseguiram averiguar que fêmeas desta espécie reencontram-se anualmente para comer e nadar juntas no golfo de São Lourenço, na costa do Canadá. Baleias com dentes, como as baleias cachalote, associam-se umas com as outras. Mas acreditava-se que baleias maiores, que filtram sua comida, como as jubartes, eram menos sociáveis. As amizades mais longas registradas duraram seis anos e sempre foram observadas entre fêmeas de idades parecidas e nunca entre machos e fêmeas. A descoberta também levanta a possibilidade de que a pesca

NIPPAK PESCA


São Paulo, 24 a 30 de outubro de 2013

JORNAL NIPPAK

9

KARAOKÊ 1

Liga Centro-Oeste realiza a Seletiva para o Paulistão 2014

A

celia kataoka

cada ano, o número de cantores aumenta na Liga Centro-Oeste da Canção Japonesa tornando ainda mais competitiva a disputa nas seletivas da região. Foram escolhidos os intérpretes que irão representar a Liga, presidida por Pedro Mizutani na maior festa do Karaokê do Estado de São Paulo: O Paulistão 2014. A cidade escolhida foi Jacareí (SP) e o evento será no mês de fevereiro. Os jurados foram as professoras Teresa Kato (presidente), Satiko Ono e Kiyomi Kanashiro. A Seletiva foi realizada no Salão Social do Instituto Cultural Nipo-Brasileiro de Campinas e teve como coordenadores Hiromiti Yassunaga, Tadayoshi Hanada, Alberto Nashiro, Kanetoshi Makiyama, Vicente Naoya Kobayashi e Aquico Miyamura.

Satie Okamoto Konoo

Miki Ojima

Presidida por Pedro Mizutani, Liga Centro-Oeste realizou uma seletiva bastante concorrida

(Célia Kataoka, especial pra o Jornal Nippak) Confira a relação dos classificados Infantil A: Aiko Yasumura e Naomi Makimoto Infantil B: Mayumi Yasumu-

ra e Stella Nozaki Infantil C: Marie Watanabe Infantil D: Laura Yoshinari e Richard Sokei Infantil E: Julia Yassunaga e Juliana Hojo Tibiko A: Rafael Yassunaga e Massahiro Uehara

Tibiko B: Kiyoshi Nakazawa e Makoto Shimabukuro Veterano E: Paulo Suzuki e Paulo Tsukada Veterano D: Harue Yoshimura e Seiko Yamashita Veterano D: Nanco Hino e Joaquim Mikamura

Pop: Namie Izumi e Miki Ojima Veterano C: Naoya Kobayashi, Maria Hirai e Fumio Tani Veterano C: Takeshi Ami, Aquico Miyamura e Sonoe Oshiro Veterano B: Kenji Kunitake, Akemi Okamoto, Teresa Nakazawa e Yoshio Kageyama

Veterano A: Jorge Honma, Yuri Reginaldo, Vitório Uehara e Satie Konno Okamoto Juvenil: Akemi Ito, Fernanda Yoshinaga, Gabriel Kuae e Yumi Sonoda Adulto B: Tais Iwano e Sayuri Yasunaga Adulto A: Isadora Kataoka, Akari Hirayama, Namie Izumi e Takeshi Konno.

KARAOKÊ 2

noite solidária

Primeira palestra sobre técnica vocal do INB reúne cerca de 150 pessoas em São Paulo arquivo pessoal

Continua venda de ingressos para show beneficente celia kataoka

O INB (Instituto NAK do Brasil) organizou, no último dia 12, na Sociedade Cultural Saga Ken do Brasil, no bairro da Aclimação (zona Sul de São Paulo), a 1ª Palestra Sobre Técnica Vocal com as professoras, e irmãs, Elsa Fuchimi e Tereza Kato. Considerado um sucesso, o evento reuniu cerca de 150 pessoas, inclusive do interior do Estado. A professora Elsa abordou o tema “Respiração e Mecanismos de Apoio” incluindo exercícios para mostrar as formas corretas para suas execuções e trazendo até bexigas, das mais resistentes, para que os participantes praticassem efetivamente a maneira de se usar o diafragma. “São orientações tão importantes que, além de literatura específica, consulto até médicos a fim de não comprometê-los”, afirmou. E para que termos técnicos não fossem empecilhos para o entendimento, e até para descontrair o público, substituíram alguns, como por exem-

1ª Palestra teve como orientadoras Elsa Fuchimi e Tereza Kato

com demonstração; inclusive uso da voz a determinados estilos musicais, como enka romântico, new-enka, doo-enka (enka forte), pop romântico, pop balançado, rookyoku e minyo. E também da forma de se falar o serifu (parte declamada); diferença entre voz falada e cantada, esclarecimento sobre palavras de expressividade musical que alguns jurados colocam nas papeletas de notas, além da postura em palco. “Podíamos ter planejado um pouquinho melhor de modo a também trazermos cantores para mostrarmos, efetivamente, na prática o que falamos em teoria. Se bem que o público parece ter entendido os conceitos”, afirmou, satisfeita, a professora Tereza. Continuidade – Na solenidade de abertura, a presidente do INB, Júlia Kitagawa, aproveitou para ressaltar a importância da realização desse tipo de palestras porque capacitam melhor os atuais jurados e ajudam na formação de novos, dando a entender que haverá continuidade. Mais tarde, ainda durante o evento, o presidente da UPK (União Paulista de Karaokê), Toshio Yamao, também marcou presença para saudar a todos, parabenizar o INB e enaltecer as palestrantes afirmando que por serem “tops”, os participantes é que saíram ganhando com isso. (Silvio Sano, especial para o Jornal Nippak)

Isadora Kataoka e Yuka Osawa afinam a voz para o evento

Realizado no Saga Ken, evento foi considerado um sucesso

plo, “contrair e descontrair músculos” por “tapar e abrir buracos”. “O público gostou e riu muito”, finalizou a professora, sorrindo enigmática. Já a professora Tereza Kato abordou a questão do

ritmo, articulação, afinação, vocalização, aquecimento e desaquecimento vocal, alongamentos, como descobrir a zona da ressonância, nuances da voz colorida, como adquirir o vibrato, saúde vocal, tudo

BEGIN NO BRASIL

Paulistanos ganham “show extra” do Begin; venda de ingresso continua a todo vapor divulgação

A venda de ingressos para a Turnê da Banda Begin no Brasil continua a todo vapor. E agora com uma novidade. Os músicos, que estiveram no país em 2011, quando mais de 7 mil pessoas acompanharam em apresentação única duas horas de muita música, histórias e principalmente emoções, voltam aos palcos brasileiros para três apresentações, sendo duas na capital paulista – nos dias 8 e 9 de novembro, no Anhembi – em Londrina, no dia 10. Originários da ilha de Ishigaki, Okinawa, a banda promete em sua curta turnê por aqui apresentar um repertório novo e surpreender os fãs brasileiros. “Além de novas músicas, outras surpresas estão guardadas para o público que for assistir às suas apresentações”, comenta Marcio Kimoto, diretor da Welcome Pro, responsável pelas apresentações do Begin no país. O Brasil ficou tão marcado nos três integrantes do

Prossegue a venda de ingressos para a “Noite Solidária”, evento organizado por Renato Chibana Kyoshitsu Karaokê no dia 9 de novembro, na sede do Instituto Cultural Nipo-Brasileiro de Campinas, em prol da Associação Pró-Excepcionais Kodomo-no-Sono. Trata-se de um musical imperdível com os melhores cantores da comunidade nipo-brasileira: Isadora Kataoka, Yuka Osawa, Deborah Shimada, Alexandre Hayafuji, Humberto Kenji, Kunihiro Tanahara, Mário Chibana, Renato Chibana e Sergio Tanigawa. Com apoio do Nipo de Campinas, o som, iluminação e cenografia estarão a cargo da Dai Pró Eventos, com jantar assinado pelo Buffet Midori – bastante conhecido

pela comunidade japonesa, o evento terá acompanhamento de banda ao vivo. Noite Solidária – Jantar Beneficente em prol da Kodomo-no-Sono Quando: Dia 9 de novembro, a partir das 19 horas Onde: Salão Social do Instituto Cultural Nipo-Brasileiro de Campinas (Rua Camargo Paes, 118, bairro Guanabara) Os ingressos custam R$ 65,00 (antecipados), R$ 75,00 (no dia, sujeito à disponibilidade), R$ 35,00 (crianças de 7 a 12 anos) e gratuito para menores de sete anos, acompanhados

Os co

adquirir os ingressos com Aqui-

interessados

poderão

Miyamura (telefone: 19/ 99603-2707), Vitório Uehara (19 / 99719-7242) e Célia Kataoka (19 / 3232-8475). dos pais.

Músicos do Begin farão dois shows em SP e um em Londrina

Begin, que seu mais novo álbum, Tropical Foods, traz uma faixa intitulada Churrasco. Nesta música, o Begin conta suas impressões sobre um dos pratos mais tradicionais da culinária brasileira. Outra faixa de destaque é Kikyô, que narra a história de um imigrante que deixa sua terra natal e parte para o Brasil, contando todas as aventuras e desventuras, em ritmo de chorinho.

Turnê da Banda Begin no Brasil São Paulo: dias 08 (20h30) e 09/11/2013 (19 Horas), no Grande Auditório do Anhembi Londrina: dia 10/11/2013 (18 Horas), no Recinto José Garcia Molina, dentro do parque Ney Braga. Os ingressos estão à venda na www.blueticket.com.br, através do site: www.bandabegin. com.br ou https://www.facebook.com/bandabegin


10

JORNAL NIPPAK artigo

São Paulo, 24 a 30 de outubro de 2013

doação

Grupo Sompo Japan faz doação para Kodomo-no-Sono

A Relação entre a satisfação do cliente e a geração de lucros arquivo pessoal

A

luci judice yizima

Associação Pró-Excepcionais Kodomo-No-Sono recebeu doação de 300 kg de alimentos não perecíveis, roupas e materiais de higiene pessoal e limpeza do Grupo Sompo Japan Insurance Inc., que está entre as maiores seguradoras do mundo. Esta doação foi possível mediante as ações promovida junto aos colaboradores das subsidiárias Yasuda Seguros e Marítima Seguros. A entrega dos donativos foi feita pessoalmente no dia 18 de outubro pela Nobuku Sakurada, esposa do presidente do Grupo Sompo Japan, Kengo Sakurada. Na ocasião, o Grupo Sompo Japan através de suas subsidiárias brasileiras, Yasuda Seguros e Marítima Seguros, também fez a doação de 50 mil reais para a entidade. Em entrevista exclusiva ao Jornal Nippak, o superintendente de Recursos Humanos da Yasuda Seguros, Celso Ricardo Mendes destaca a importância das ações sociais desenvolvidas juntos aos colaboradores. “A Responsabilidade Social é um dos pilares do Grupo Sompo Japan em sua atuação mundial”, afirma. “A Campanha Agentes Solidários vem para reforçar a importância de engajar nossos colaboradores em fazer parte desse tipo de iniciativa, além de contribuir com o excelente trabalho assistencial desenvolvido pela Kodomo-No-Sono em Itaquera na capital paulista”, ressalta Celso Mendes. Engajamento – Para o Di-

Grupo também doou R$ 50 mil através de suas subsidiárias brasileiras, Yasuda e Marítima Seguros

Entrega dos donativos foi feia por Nobuku Sakurada

retor Administrativo Financeiro da Marítima Seguros, Milton Bellizia Filho considera a Kodomo-No-Sono uma instituição séria, em atividade há mais de 50 anos. “A exemplo da atuação do Grupo Sompo Japan junto às causas sociais no exterior, já

bastante reconhecidas”, diz. “Essa campanha contou com um amplo engajamento por parte dos colaboradores, que se empenharam em contribuir para fazer valer a filosofia da Kodomo-No-Sono, de preconiza que ‘o ser humano vive graças à harmonia entre

todos os homens’”, finaliza Milton. As doações foram destinadas à Kodomo-no-Sono, entidade que cuida de portadores de necessidades especiais em Itaquera, Zona Leste da cidade de São Paulo. A instituição Kodomo-no-Sono foi fundada em 1958 e é reconhecida como a primeira entidade assistencial a abrigar portadores de necessidades especiais na capital paulista. Desde então, mais de mil internos puderam se integrar à comunidade por meio da terapia ocupacional e mental proporcionada por profissionais especializados. A entidade desenvolve programas de atividades que envolvem: cerâmica, horta, fertilizantes, culinária, música terapia e lavanderia. (Luci Júdice Yizima)

FRUTAS DAMATA ATLÂNTICA

2º Seminário discute manejo e cultivo de frutas nativas divulgação

A ABJICA (Associação dos Bolsistas da Jica – São Paulo) e o Instituto Florestal realizam nesta quinta-feira (24), no Auditório do Instituto Florestal, o 2º Seminário “Frutos da Mata Atlântica – O Sabor da Diversidade”. O objetivo é aprofundar nomanejo e cultivo de algumas frutas nativas, seu processamento e comercialização, sem perde de vista a importância dessas espécies na preservação do bioma. O evento é destinado a agentes públicos, pesquisadores, estudantes, comunidades e produtores rurais, além de indústrias alimentícias e consumidores em geral. Durante o evento, haverá degustação de produtos de frutas e exposição de fotos.

Primeiro seminário foi considerado um sucesso

Durante o seminario haverá degustação

Programação 9H: Abertura Das 9H30 às 10H: “Código Florestal” – Representante da CBRN Das 10H às 10H30: Café Das 10H30 às 11H: “Manejo e controle da mosca das

frutas” – Miguel F. de Souza Filho (IB) Das 11 às 12H: “Porque as florestas precisam de aves” – Mauro Galetti (Unesp – Rio Claro) Das 12 às 13H: Almoço Das 13 às 13H30: “Plantio, produção, processamento e

comercialização de cambuci” – Antonio Camilo Jr (Restaurante Senzala) Das 13H30 às 14H: “Plantio, produção, processamento e comercialização de uvaia” – Douglas Bello (empresário de agronegócios) Das 14 às 14H30: Café Das 14H30 às 15H: “Projeto PDRS” – Geraldo Lima Rodrigues Jr. (Aproate) Das 15 às 15H30: “Produção de frutas nativas em sistemas agroflorestais – Gilberto Ohta de Oliveira (Guapiruvu) Das 15 às 16H: Conclu­ sões e encerramento Das 16 às 16H15: Apresentação do livro “As Florestas e a Burocracia”, de Guenji Yamazoe (ABJICA) 2º Seminário Frutas da Mata Atlântica – O sabor da diversidade Quando: Hoje (24), das 9 às 16 horas

Onde: Auditório do Instituto Florestal (acesso pela Rua Luiz Carlos Gentile de Laet, 553) Entrada franca Informações pelo telefone: 11/2231-8555

Foi decidido que Tóquio será a sede dos Jogos Olímpicos em seguida à cidade do Rio de Janeiro. Acredito que, através desse fato, há mais pessoas com um sentimento mútuo de proximidade. Com a realização da Copa do Mundo de Futebol e os Jogos Olímpicos, muitos visitantes, ou “clientes”, deverão ir ao Brasil. Agora é o momento oportuno para se elevar, no Brasil, a capacidade de atendimento nos negócios, ou “setsugu(*)”, no idioma japonês. Na minha primeira coluna publicada entre 4 e 10 de julho, falei sobre as oportunidades de negócios geradas pelo sentimento “omotenashi”, uma atitude característica do Japão de perceber pequenas vontades da outra parte. Desta vez, fiz algumas considerações sobre o quanto podemos combinar o sentimento “omotenashi” com o caráter do povo brasileiro. A imagem que eu tenho dos brasileiros é que todos são alegres e amistosos, com um coração grande e pensamento positivo em relação aos acontecimentos. Meu parceiro de negócios sempre diz que o Brasil é, realmente, um bom lugar, com comidas saborosas e pessoas boas e que, futuramente, gostaria de viver nesse país. Ouvindo todas essas qualidades e pensando na personalidade dos brasileiros, imagino que seja impossível os brasileiros não manterem uma boa comunicação ou não atenderem bem às pessoas. Ao contrário, “setsugu”, deve ser uma especialidade do povo brasileiro. Mas, exatamente por serem “bons” nessa área, talvez os brasileiros não tenham consciência de que as chances de negócios se encontram por aí, sem ser tocadas. Para aproveitar essa qualidade típica nacional, de ser alegre e amistoso, nos negócios, é necessário considerar um ponto extremamente importante. Isto é aceitar o ponto de vista colocando-se na posição do outro, ou seja, de que “a outra parte vai me aceitar”, partindo da posição de que “sou eu quem está fazendo”. Na verdade, os japoneses são um povo que se preocupa extremamente com “a opinião dos outros”. Esse é um ponto fraco, mas em “setsugu”, muitas vezes “a preocupação em relação ao outro” aparece como um ponto positivo. Por exemplo, suponhamos que você vai comprar um produto alimentício. A posição do vendedor é “estou vendendo um produto desejado pelo consumidor”, mas, a posição do comprador é “estou comprando, pagando-lhe com o meu precioso dinheiro”. Um único ato difere dependendo de onde você está vendo o fato. Executar o mesmo ato, vendo do ponto de vista do outro, muda a satisfação do cliente em 180 graus. Segundo uma pesquisa, uma pessoa satisfeita por ter feito compras em uma determinada loja transmite esse fato para, em média, 4 a 5 pessoas, aumentando, assim, o número de fãs dessa loja. Mesmo não se fazendo propaganda, forma-se uma corrente em que os clientes chamam outros clientes. Contudo, dizem que uma pessoa que sente insatisfação fala coisas negativas para uma média de 12 pessoas. Porém, os clientes que se queixam diretamente à empresa ou à loja perfazem somente 4%. Os restantes 96% se distanciam sem dizer nada. E, ainda segundo dados de pesquisa, 94% destes 96% que se distanciam nunca mais voltam a utilizar esse esta-

Rieko Matsuoka

belecimento. Mesmo que o empresário faça investimentos em instalações e gaste dinheiro em publicidade, todos esses empenhos serão em vão. Então, que efeitos positivos ocorrerão com a obtenção da satisfação? Vejamos a história de um guia de turismo de viagens. A empresa em que ele trabalha é uma companhia de recursos humanos que envia guias de turismo para grandes agências de viagens. Vendo os questionários respondidos pelos usuários, havia um guia cujo grau de satisfação dos clientes era de apenas 20% a 30%. É uma porcentagem bastante baixa. Pensando nos dados sobre satisfação e insatisfação referidos anteriormente, o guia é um recurso humano que pode trazer prejuízos à empresa. Desta forma, foi dado um treinamento sobre “setsugu” para o mencionado guia. A atitude tomada pelo guia turístico foi trocada por uma atitude vista a partir da posição do cliente. O guia aprendeu a tomar atitudes colocando-se na posição do cliente, começando pela mudança no modo de falar às pessoas. Por exemplo, não dizer “Falei os itens de observações.”, e sim, “Os clientes entenderam os itens de observação.”. Enfim, ele conseguiu o maior objetivo que é mudar o pensamento de “Ciceroneei a viagem dos clientes.” para “Os clientes apreciaram a viagem.” E, assim, nos questionários respondidos pelos clientes um mês depois, o progresso foi tanto que o grau de satisfação em relação ao guia foi de 80% a 90%! Executando as mesmas ações, mas mudando um pouco o ponto de vista, os métodos de expressão mudam. No início, o mencionado guia perdeu a autoconfiança e não conseguia mais realizar o trabalho com prazer, caindo num círculo vicioso, mas, desta vez, aprendendo o “setsugu”, chegou até mesmo a sentir orgulho de sua função. E, naturalmente, não é necessário dizer que chegaram mais pedidos, gerando mais lucros e contribuindo enormemente à empresa. O caráter do brasileiro, alegre e amistoso, é um ponto fortíssimo em “setsugu”. “Pensar nos fatos colocando-se na posição do cliente” de modo a fazer valer esse ponto forte deverá se tornar a chave da oportunidade de negócios. (*)*”Setsugu” significa capacidade de receber ou tratar bem as pessoas. Expressa, de forma concreta, os sentimentos em relação a outras pessoas em uma ampla faixa que abrange desde a etiqueta até a comunicação. Rieko Matsuoka Representante da R-onward Departamento de Formação e Consultoria K.K. Active Solutions Contato: 1-16-11-1104 Senzoku, Taito, Tokyo 111-0031 inquiry@r-onward.com


São Paulo, 24 a 30 de outubro de 2013

JORNAL NIPPAK

11

beisebol

Marília fatura o título do 55º Campeonato Brasileiro Interclubes Juvenil

A

divulgaão

categoria Juvenil do Nikkey Clube de Marília sagrou-se campeã do 55º Campeonato Brasileiro de Beisebol Interclubes ao derrotar, na decisão, a equipe de Ibiúna por 6 a1. A fase final da competição foi realizada nos dias 19 e 20, na Acema (Associação Cultural e Esportiva de Maringá), com a participação do Gecebs, Ibiúna, Marília, Maringá, Nikkei Curitiba e São Paulo. A terceira colocação ficou com a equipe do São Paulo, seguida por Gecebs, Nikkei Curitiba e Maringá. O destaque individual ficou por conta de Caic Nonoyama, eleito o Melhor Marília conquistou o título do Campeonato Brasileiro Interclubes Juvenil Arremessador e Melhor Jogador da competição. Melhor Empurrador de Melhor Arremessador: Melhor Defensor Externo: Carreiras: Vitor S. Souza CAIC Nonoyama (Marília) Jonatan Carneiro (Marília) Premiação Individual: (Ibiúna- 6 c.) Arremessador Destaque: Jogador Mais Esforçado: 1º Melhor Rebatedor: Leo- Melhor Conquistador de Jose Luis Ribeiro Arthur C. Oliveira (Ibiúna) nardo Jorge Munhoz (Marília Carreiras: Rafael Moreno Melhor Receptor: Julio Na- Melhor Jogador do Cam- . 533) (S. Paulo – 8 c.) kayama (Marília) peonato: CAIC Nonoyama 3º Melhor Rebatedor: Car- Melhor Roubador de Bases: Melhor Defensor Interno: (Marília) los Kazuo Omai (S. Paulo - Renato Yokoyama (Gecebs – Rodrigo Norio Tsuhako (Ma- Técnico Campeão: Marcio .429) 2 b.) rília) Mizushima (Marília)

Ibiúna ficou com o vice-campeonato

Competição foi realizada na Acema

TÊNIS DE MESA

COLUNA AKIRA SAITO

A difícil missão de reorganizar o tênis de mesa Universitário divulgação

Lealdade “A beleza da relação entre duas ou mais pessoas é simplesmente a capacidade de se manterem leais umas com as outras.” No antigo código de conduta Samurai (Bushidô) havia entre as sete virtudes, a Lealdade, já que a palavra Samurai deriva do verbo “servir”. As façanhas mais impressionantes desta casta de guerreiros estavam ligadas sempre às provas de lealdade, seja para com seus senhores ou para com seus ideais. Infelizmente nos dias de hoje esta virtude está sendo esquecida e as pessoas estão cada vez mais egoístas e convenientes. Agindo sempre sem pensar no próximo e sempre que há uma chance, levando vantagem sobre ele. Ainda acredito que uma estrutura forte, seja ela familiar, de amizade ou de uma empresa, necessite de lealdade, do compromisso da alma em cobrir sempre a retaguarda de seu companheiro, de não abandoná-lo nunca, em qualquer circunstância. Nas Artes Marciais japonesas (Budô) esta lealdade é parte imprescindível daqueles que querem seguir o caminho sério da arte. A lealdade entre discípulo e Mestre é exatamente o que denota o caráter deste discípulo. Um bom praticante nunca se esquece da lealdade. Lealdade para com seu Mestre, lealdade para com seus companheiros de treino, lealdade para com sua escola e arte. Em um Dojô (local sagrado de treinamento) o discípulo deveria se despir de qualquer sentimento egoísta e conveniente para que pudesse provar sua lealdade em servir e proteger o caminho, apenas isso. O mundo precisa de mais pessoas leais, para que assim possamos transformar o mundo em um lugar melhor!!!!! GANBARIMASHOU!!!!!

A década de 70 foi a época áurea dos Jogos Universitários Brasileiros (JUBs), segmento que teve muito apoio do governo federal, pós ditadura, que passou a incentivar o meio universitário com Jogos memoráveis. Atualmente, o Comitê Olímpico e o Ministério dos Esportes tem dado o mesmo incentivo aos Jogos Escolares, também chamado de Olimpíadas Estudantis, objetivando as Olimpíadas de 2016 - Rio de Janeiro. Como atleta da Fupe de 1978 a 1981, aproveitei o glamour deste jogos, quando tínhamos o apoio total do governo, passagens aéreas gratuitas para toda a delegação de São Paulo, arbitragem de luxo, excelente organização, etc. Dava orgulho de participar da seleção paulista. A partir de 1985 assumi a Diretoria de tênis de mesa da mesma e organizamos eventos com muitas universidades/atletas, jogos de alto nível disputadíssimos, etc, tanto que em 1984, fui convidado para assumir a CBDU - Confederação Brasileira do Desporto Universitário, quando reativamos os JUBs, onde o tênis de mesa em 10 anos, passou de 20 atletas de 5 estados, para mais de 100 com a participação de 17 da União Federativa. Nesta mesma época em que fiquei na Diretoria do Tênis de Mesa, participamos nos Mundiais Universitários em 1994 - Bélgica, 1996 Austrália, 1998 - Bulgária, 2000 - China, 2001 China Universíade, 2002 - Polônia e 2004 - Hungria, quando sai da coordenação e não participamos mais. Em 2011,

Carolina e Renata, Economia Mackenzie

Categoria Ouro Feminino

Danyel e Eugênio, Economia Mackenzie

Categoria Prata Masculino

Gabriela e Jorge, da UFSCAR

Categoria Dupla Mista

*Akira Saito, professor e praticante de Budo há 32 anos, morou no Japão de maio de 1990 a setembro de 1996, onde treinou karate sob a tutela do Hanshi Konomoto Takashi – 9º dan, graduando-se até o 3º Dan e tornando-se instrutor da matriz na cidade de Sagara-cho e das filiais das cidades de Hamamatsu-shi e Hamakita-cho até o retorno ao Brasil. Atualmente tem a graduação de 5 Dan e recebeu o título de Renshi-Shihan da matriz no Japão. E-mail: akira.karate@gmail.com www.karatedogojukai.com.br www.saitobrothers.com www.artesdojapao.com.br www.akirasaito.blogspot.com

Jornal Nippak Guilherme e Renan, da UFSCAR Categoria Ouro Masculino

houve uma tentativa de reerguer, mas este ano de 2013 mais uma vez estivemos

Resultado oficial Duplas Dupla Mista: 1) Gabriela Ortelan/Jorge Carvalho (UFSCAR), 2) Carolina Iraha/Danyel Silva (Economia Mackenzie) Duplas Prata Masculino: 1) Danyel Silva/Eugênio Chang (Economia Mackenzie), 2) Daniel Botta/William Ramos (UFSCAR) Categoria Ouro Feminino: 1) Renata Arakaki/Carolina Iraha (Economia Mackenzie) Categoria Ouro Masculino: 1) Renan Tanaka/Guilherme Maia (UFSCAR), 2) Gustavo Kinsohita/Henrique Koga (Tecnologia Mackenzie)

ausentes. Após 10 anos, retomo os trabalhos na Fupe, que neste período, perdeu uma sede invejável com ginásios, campo de futebol, quadra de tênis ao lado do Shopping Center Norte, encontramos uma entidade muito diferente a que conheci nos meus tempos de atleta. Nos comprometeremos a seguir trabalhando forte, profissionalmente no ano de 2014, 2015...... até recuperarmos o prestigio e a credibilidade nos eventos. Neste final de semana, cumprimos o calendário de 2013 - no evento de duplas,

onde tivemos os seguintes resultados: Engenheiro Marcos Yamada Diretor da FUPE e FEDEESP.

(11) 3340-6060

Novo Telefone


12

JORNAL NIPPAK kenji miyo

São Paulo, 24 a 30 de outubro de 2013 aldo shiguti

KAGOSHIMA – A Associação Cultural Kagoshima do Brasil realizou no domingo passado (20), na Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo, cerimônia comemorativa de seu Centenário de fundação e dos 105 Anos da Imigração de Seus Provincianos. A solenidade foi dividida em duas partes. A primeira foi realizada no Auditório Juscelino Kubitschek, que ficou completamente lotado, e a segunda, no hall da Alesp, onde foi servido o almoço. O evento contou com a presença de uma comitiva da província de Kumamoto, liderada pelo vice-governador Yoshiyuki Houtai, e pelo presidente da Assembleia Legislativa daquela província, Kenichi Ikehata, além de prefeitos, deputados provinciais e empresários. Do lado brasileiro, destaques para o deputado estadual Jooji Hato (proponente da homenagem), o deputado federal Junji Abe (PSD-SP) e o cônsul geral do Japão em São Paulo, Noriteru Fukushima. No final, integrantes da escola de samba paulistana Águia de Ouro, mostraram o gingado brasileiro aos japoneses. (Aldo Shiguti) Leia mais na página 3 ARTES – A Comissão de Artes Plásticas e Arte Craft do Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social) realizou no último sábado (19), no Salão Nobre da entidade,

jiro mochizuki

jiro mochizuki

jiro mochizuki

cerimônia de inauguração de sua 7ª Grande Exposição. O evento contou com a participação dos artistas que se destacaram nesta edição, além do cônsul geral adjunto do Japão em São Paulo, Hiroaki Sano,

e do presidente do Conselho Deliberativo do Bunkyo, Kiyoshi Harada, além da presidente da Comissão Organizadora, Elza Oda. Na ocasião, foram homenageados os artistas Kazuo Wakabayashi,

Akinori Nakatani e Mitsue Hosoido. A mostra, que reúne cerca de 300 trabalhos (que também estão à venda), permanece aberta ao público até o próximo domingo. Fotos: Jiro Mochizuki

Toshiko Hayashi - Medalha de Ouro Arte Biten

Harada com Kazuo Wakabayashi

Mitsue Hosoido

Yutaka Toyota e Kazuo Wakabayashi

TAIKO – Realizado no último dia 20, na Associação Miyagi Kenjinkai do Brasil, o Happyokai 2013 do Tangue Setsuko Taiko Dojo contou com a participação do grupo Seishimaru de Maringá (PR). Fotos: Jiro Mochizuki

jiro mochizuki


JORNAL NIPPAK ED 24 out 2013