Page 1


Ao Leitor

TEXTOS: Arnóbio José Glavan DESENHOS: r'\telier de desenhos da TFP FOTOS: Serviço de Imprensa da TFP

EDITORA VERA CRUZ São Paulo

I.ª edição (maio/84) 2.ª edição (junho/84) -

10.000 exs. 20.000 exs.

COMPOSIÇÃO E IMPRESSÃO:

 TFP vem difundindo por todo o território nacional, desde setembro de 1982, o livro As CEBS ... das quais muito se fala, pouco se conhece - A TFP as descreve como são, de autoria do Prof Plínio Corrêa de Oliveira e dos Srs. Gustavo Antonio Solimeo e Lui: Sérgio Solimeo (Editora Vera Cruz, São Paulo, 6 edições, 72 mil exemplares). No desejo de colocar ao alcance de mais amplas camadas da população o conteúdo dessa importante obra, apresentamos aqui alguns de seus temas vertidos para o tão difundido gênero das histórias em quadrinhos. É bem de ver que as cenas e situações figuradas para descrever o panorama brasileiro em geral e a atuação das CEBs em particular. contêm necessariamente algo de imaginativo e hipotético. E isto pela própria natureza desse gênero de literatura. Em todo caso, tais quadros e situações procuram guardar similitude com a realidade vivida diariamente por tão grande númerq de brasileiros. Citamos em notas a documentação referente às frases entre aspas, extraídas de As CEBs ... das quais muito se fala, pouco se conhece - A TFP as descreve como são e de outras fontes. Os leitores que desejarem conhecer em toda a sua extensão o panorama do qual alguns traços aparecem nesta publicação, bem como a sua sólida fundarr:entação na realidade, devem, pois, reportar-se ao livro mencionado acima.

Artprcss - Papéis e Artes Gráficas Rua Garibaldi , 404 - São Paulo

'-;ociedade Brasileira de Defesa da Tradição, Família e Propriedade

ÍNDICE Passado de glórias, futuro de esperanças ..... Irmã Sabina, uma freira conscient izada . . . . . . Os apuros do padre Agapito . . . . . . . . . . . •. . . . ... E as águas do Araguaia se tingirnm de vermelho t uma reunião '"secreta"... (Desculpe! Eu queria di1.er ''d iscreta"') . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Mas ... Quem é mesmo o causador dos conflitos'! O Rri Mídia. a CNBB e o dinossauro .......

6 12 15 17 19 22

Dr. Fagundes, um "moderado-útil" ..... .. ... 25 O drama de Chico Zeferino ................ 29 "Teologia" da Libertação ...... ...... ....... 33 Gabriel, um brasileiro esclarecido .... ........ 35 A voz ~os Papas e o dever do católico: ver claramente, Julgar retamente e agir coerentemente . 40 A TFP esclarece e alerta ...... . ............ 42 l\'otas ............... . . ......... .. . ....... 47

Os PORTUGUESES, HERDEIROS DOS BRAVOS CRUZADOS, DA RECONQUISTA IBERICA ...


..,_, , 5()UBf8AM #!lf!~JJS__ __ ,

-------~

---:-~-ç---:;:;;;:.-:::-,::::-~:---:-::-;;=;:....:~Lll/llil.-.....-~~L.----1a...--, OLIKJSE OS COl?AÇÔE"S•• : .

E os AFRICANOS, ARRAN-

. CAOOS !X)LOR054MENTE

ASSIM SURGIA, NESTA TERRA DE SANTA CRtJZ,

DE SUA TERRA NATAL. ••

UMA GRANX NAÇÃO CATÓLICA ,

PROFUNDAMENTE

.açvo~

~

MÃE a;

JJrus.

- -.-J"' -·

POR varA DE 1930, suRG1u No !3RASJL o MOVIMENTO CATÓLICO, CU.14 PUJANÇA EVIOENCIOUSE NO

N

CONGRESSO ~UCARISTICO NACIONAL,

EMSÁO~ULO

(1942).

l'i

No MOIIMENTO

CATóllCO TEVE

UMPAPEL - mr:..t~ SALIENTE OXRNA.L 1 · "1..EGIONARIO ':

I

QUE FO/O Ól?GÃO CFJCIOSO PA ARQ:JIOIOCESE ~ SÃ'.J PAULO.

••• QVE PA55()(J A SER TAMBÉM

2

A PA'TRIA DELES. 3


E NOS DEIXARMOS ARRAS-

TAR PELO DES4NIMO, PELA INÉRCIA, OU MESMO PELA5 MENT/KAS DO INIMIGO ••• . O SOCIALISMO

VAI VJ;:NCE.R, GENTE!

~ } ' '

AfA5

SE; OS BONS CA TÓLIC05 E BONS BRAS~EIROS SOUBEREM VER COO

~ .;;'. ~ .,.

CLAR'EZA ONDE ESTA'O !AI/MIGO EMBOSCADO, ~ SOUBEREM REAGIR CONTRA ELE

COM J[)ÉJAS CLAT?AS, NOSSA QUERIDA PA'TRIA NADA TERA'

A TEMER t-lÁO Vl::NHA COM COI.JVERSA ! SCXJ CATÓLICO E: NÃO QUERO SABER ~ K~FORMA J.hRÁRIA NFM DE REFORMA URBANA : 1556 NÃO~ $NÃO COMUNISMO DiSFARÇADO.'

-----------

.s


IRKÃ SABIMA,, UMAFREURA

~ON~CJENTIZAD EsrA,,.

_

HISTORIA E A DEMUITOS E MUITOS JJRA5ILE!R05...

SABE? EU NÃO VOLTEI MAIS t-.lAQU[;"LAS REUNIÕES DA "C0MU· NIDADE ''. .. FIQUEI DESILUDIOO •••

1ÀLVITA~

• ,/2

1/t~

~ A~UILQ NÃO É RELl-

~

'4

/. • .JOPQUJN21N~O PN<A

'~

BAílZAR E A

-

FREIRA ql.EATENDIA LÁ NA IGREJA,OMA TAL Cf: IRUÃ SABl)JA...

.,_ \ ~

ALGUM CONHEC!DOSEU;· TALVE2, A -SU4 At,~Jl-!Jr PRÓPRIA .•.

Ç?,IAO, E OJTRA COJSA!. .. 'FUI L~AR O

CENTRO COM

,,,..11 '.

MAS POR QUE? O QUE TE ACONTECEU

.. .· ME DISSE QUE; PRIME.IRO DE· VIA FAZER o •cuRso DE PADRI NHOS" NA "COMUNIDADE.·. E;U ACHEI ESTRANI-IO, POIS CRIANÇA PRECl?,A. BATIZAR LOGO. MAS O CATECISMO SEMPRE Ê BOf>.A REFRESCAR, ENTÃO A GENTE Sf: •.•

r--"""----------i

?

'

... INSCREVEU E IA LÁTODt>.sa..lANA!.'MAS 00 CURSO DIZWA COISAS QUf A &Er-JTE

~O 8'J1H.JDIA BEM:"CAM/r\lFIADA LIBERTADORA" ... UMAS COISAS ASSJM .

ÁTÉ QUE UM DIA, A TAL DE IRMÃ wANIMADORA" DISTRIBUIU UMA CARTIL---------.. LI-IA DA CPT; EU NÃO CONHECIA ...

'.

ORA ESSA! ESTÃO ... ... CONSC//;NTIZADOS!

voc~s NÃO

6

ISSO ~ÃO ESTÁ CERTO NÃO, ANTONIO . VEJA vocg:: si;. A TERRA FOSSE OC QUEM NELA TRABALHA ENTÃO PELA MESMA LÓ61CA, A FÁBRICA sr;:RIA DOS 0~RÁRI0S, A LOJA DOS COMSl?CIÁRIOS, O ÔNIBUS DO MOTORISTA ... 7


MAs JRMÃ SABINA VOLTAVA À CARGA:

"A IGREJA D\ PARAÍBA TOMOU POSICÃO.• ,

COMO JESUS, 'FIZEMOS UMA

OPÇNJ PELOS OPRIMIDOS, EMBOl?A R~C0-

MAS ... QUAIS SE~.RlAM ESSAS "CO~SEQUÊNÇ.IAS MAIS PESADA~,? E QLW- É A TAL "DIREÇÃO" ~

CAMINHADA?

1-JHfÇAMOS QUE ESTAl-1OS AJNDA LONGE CE LEVAR. ÀS COOSEQUBJCIAS MAIS PESk DAS ÉSSE COMPKOMISSO. MAS ESTAt-.lDS CAMl>JI-IANDO NESSA_

DIREÇÃO ..."Cl) HE, HE !

1,,-::;.~:;;;;:;___,). ••• HE'.,

POR EXEMPLO,

GlEGAR.VOS ATÊ ONPE FORA.½ ALE,UNS DOS PRINCIPAIS A'5SESSORES DO": BISPOS ...

ELA CONTOU NA REUNIÃO, COMO FIZERAM PARA "OCUPAR" UMA FAZENDA t.A' NOACRI{_: ~

\

' "ASSESSOR~ BISPO -E.U

PENSEI -

DEVE SER GENTE

BQA, PIEDOSA': MAS SABE? E5SE;:$ AÍ ERAM ... A61TA-

UM DELES, WANDERLEI CAIXE, . COMUNISTA PRESO EM 1972

POR l.lGAÇÕES COM O TER· RORIS•.~o URBANO, O ARCE-

P0RES COMUNISTAS!

AGORASJM.

PODEREMCS FAZER A DERRUBADA ...

ÜUTRA OCUPAÇÃO ILEGAL, FOI LÁ ~ FAZENDA ALAGAMAR, E ATÉ ·coM BISPOS M'O IANDO OS INVASORES!

8

D. .JOSÉ M. PIRES:" t'U PEDÍ AO WANDERLEI QUE VIESSE /.\E

AWDAR .... SE EL.E FOI 00 É COMUNISTA, SE &;STEVE OU NÃO PRESO, É .•.


'f" DOM CASAI..DÃLIGA, OB1sro ( qll~ VESTIU UNIFORME I,E &LER· ~~ RllJiEll<O NA «NOITE= SANDlNIS· :$1Wff'rí~~-=pt=t.:Jr=/:l!41i.~ TA" EM SkJ PAULO, ~XPLICA:

. . ,t;XATAMENTE COMO OS COMUN!STA.S QUEREM?"

t-JÃO, NÃO!_ MANDAMENTOS SNJ COISAS ANTIQUADAS! HO;JE, SH,UNDO A TEOLOGIA DA i..lBERTACÃO, RELIGIÃO É O M~SN\OQUI:•••

10

11


QUER DIZER: DtVEMOS PROCURAI< TODO MUNCO QUf: ESTEVA O~SCON-

TE:NTE ...


... ~ E:.srE AQU(: "TO~

MAS,PADR'E", ARNt>J..QUAL É A

RilVINglCAÇ-ÃO, Mt:SMQ AQUl:LA Dlfl:RENÇA E=N-raE A PASTORAL QUE: W-0 DA'. CERTO E UMA O?ERÁR14 E O C.01,füNISMO? OS ETAPA IMFORr~tJTÉ NA DOIS FALAM A MESMA COISA: CONSCIE:NTIZAyAO DO rovo~I). PRIMEIRO, REIVINDICAR •••

~. \

E SE' NOS PER&UNTAM ATÉ ONDE CHEGARÁ A TAL

.

CONSC.IEMTIZA.ÇÃO PARA A LOTA CONTRA 05 "EXPLORADORES~ O QUE DEVEMOS RESPONDER?

•. •TARA'-TA TÁ! -RE.fORMA AG>RA11.lA ,JÁ/

"'2 ··:

TidU -TA TA!.,. JS


~

' :'\

Uu GRANDE 1vúMcR.o

O l:SSENCl.t.L t; FORMAR ... .• • UI.A GRUPO Q05". SE. E.NCARR.E.GOE OC t ~ '/ l:S?ALHAA. PELO BAIRRO A FÀLSA NOTÍCIADt QUE. A PRE;:FEITURA ESTÁ DOANDO TÉRRAS AQUI PERTO .. . OUTRO GRUPO q.JE ARRC:GIME.NTE ~VOLUNTÁRIOS': ..

DE" CONFLITOS TCM OCORRIDO TAMBÉM &"MTE'RRAS • • •

••• J.OCA/.IZAaAS N.4 PRELAZIA DOAcRE-

-l'URUS, CWO BISPO É

o.·MOACIR.

GRECCHI, PRESIDENTE DA COMIS$.ÃO PASTORALI>A 7ii:RRA (CPT).

... PARA O TRABALHO BRAÇAL, E. MAIS UM P.Al?A ~IZAR )$ ASStMBL.ÉIAS DOS R::>5Stl~, ~FlNALMt.::NTE:,ll'-\A TURMA qoc -cu1or:.. OE QUE. NINGUÉM ABA>.JDONE SEU HRRENO ...

PS5S1U! NÃO DIGA "Sl:C~ETA",J.IAS

"DISCRETA'1 AQUI NA CE8>. 0ENTE "AGE NA SURDINA", "Pl.ANE'JA i;. DEC.IDE, MAS SE.M APARECER., <•rJ.

•.. E AS AGUAS DO Ã.IG4GUAIA CONTINUARÃO A TINGIR-SE DE VERMELHO. 16 17


MAsc:os ATOS DE INVASÃO . . PROS, EGl/EM, MUITO BEM SINCRONIZADOS.

/{As ÚLT/MAS l>ÉCAOAS O 13,_'RASIL FOI APONTADO COMO POTENCIA

EMERGENTE, TANTO PELA AMPLITWE DI= SEUS 'T?J=CURSOS NAi{JRA/5 COMO PELA PfXJANÇA J)~ SEUS

CENTROS Pl?Ol)()TORES.

Nosso PA"/?QU~ INDUSTRIAL É O MAIOR D..4 4Vft./?JCA lJO SUL •••

19

18


••• ORGANIZADA EM SACRISTIAS.

-QUAL~ ESTE

SER MISTERIOSO. QUE: TANTAS AMEAÇAS ACUMOLJ S08R~ O BRASIL

ESSAS GREVES

?

NNÃO CAIRAM DO

c~u

COMO

o

MANÁ

NO DE.SERTO~ Pf:LO CONTRÁRIO, ELAS FO-

' ~·Ai••

RAM.RESULTADO DE Ui.-t L'-NTO, PACIE>ITE E TEl).40S0 TRABAl.HO Olã BASE'"(U),

O-cooRDENADOR" M GREVE:, FRJ:J ~Ero, o FRADE EN. VOLVIDO C~ A GUE,RR/LHA llRBANApt; MARIGIEU.,AVISA: NO CASO DE INTE:RVENÇÃO NOS Slt-lOCATOS,05 Ml:.TAI..IJR61COS PCVERÃO USAR AS IGRE:JAS..l': ~-t.\CAMS PAAA ISSO. ESE:APOI.Jé:IA TENTAR 'INTERVIR' NAS ?AAÚQ.IXAS · •••• ESTARÁ CONFIGURADO UM 'ESTA·

J;)O ~ REPRESSÃO' À IGRE.JA ~ fAÍ5(><}

11

'?O

:·.: ÚMA J)lf</t:,EJITE J)() MOYIJ.lliNTO COM

·: ·

TKA A CA/liiSTIA (MÇC), UM 1X)S BKJ.ÇOS POLfrlCOS t:14S CEBS, E IJM l>/l?/6EN.

TE l>OPC IX) I!,, ENTREOf./TROS. ,

21


... PROMOVER E= PRE=STIGIAR. DETERMINA~S IDÉIAS

E PESSOAS •••

i-------------J

ç:_

ENHOR DE f)()M/NIOS

~NCALCUJ.A'vEIS, DETENTOR IX PODERES FABULOSOS1 VIV.Ç HOJE. UM DÉSPOTA

MAIS PODEROSO l>O QUE QUALQUER MONARC4 0.4 _ .ANTIGUIDADE ••• A. MANIFE.SíACÃO DA 1..5· A _RUA/

QU~RDA ~NCH~

()tJEM É ESSE TERRfvEL MONARÇA 7 COM (?UE NOMG E CONHECIDO?

CHAMA-SE REI MIDIA SEU REINO CONJ.IECIDO COMO D05"MEIOS DJ; COMUl:JICAÇ'ZO SOCIAL~

O

~-

'" ._PODElf: ·.. ..·

No 13RA5tL COMO EM QUASE TO- · M,s, TÃO POOEROSOSSE TIY?NARAM IX)S OS P,4/SES. 05 POD;;RCS

OFICIAIS EXERCIDOS PELO E-5· TAOO SÃO 3: E XECUTlvO, L~GISLA.TIV0 E JUDICIA'RIO. ·

OS MEIOS CE COMUNICAÇÃO SOCIAL, QUE PASSARAM A SER CCWUECIDOS COMO O "4' POPER"1 AO /.ADO IX)S TRÊS POI>ERES CFICIAIS.

I

) ESTE PODEROSO MONARCA, PODE: DISPOR DO DESTINO DE MILl/lJES. ESTÁ

NO SEUPOOER ..•

22

23


.! . .

. -~

....

CNBB·· :

:·5:_. :" ·_. : .._ . . ...

. ·..

.. · .·· :.-

. . ,..

: ".-M~ms·~(··. éO"ol_UHICACAO _-/S~C~l:. ·

:·:·4! ·\--· ...·

'·...

afouvE A~É(?UEM LJ.IE QUISESSE DAR UM NOME B8vf APROPRIADO.,. Dt:~GRA~~L

lõSTE BARULHO! _

O ·-REJ MIOIAÊA CN8B VAf'M . EM TOTAL HARMONIA, E

C1=RTO I>ÍA, .

NOS DOMÍNIOS

CONSTITV/;M DOIS- PODERES

EXrRA·OFICIAIS EM FACF IXJS TRÊS 1'01)/:J?ES OFICIAIS.

DA C>JBB, SURGI(/ UM ESTRANHO JAONSTRINl-/0.

PoRÉM, os

ANos sE AISSAVA~ E CEBS, O DINOSSAURO, NAO

CRESCIA .

TALV~Z PORQUE' l:551:5 ANIMAIS DE

=--=~:.-

[;ST/LO PRÉ-DILU VIA· NO LEVEM SÉCULOS PARA SE DESENVOLVEREM .•.

<---~,

. •. E BEM TRATA.1)0 , O J)/NOSSA(JIW CEBS CRFSCXU COM APE77TF

PARA bEvt:JRAR O BRASIL!~ -,:-Im

•.• PENA t;. QUE: RAPAZES TÃO BONS E IDEALISTAS SEJAM TÃO EXAE>ERAOOS ••• EU DETESTO 05 EXTREM/SM05 : 50U MODERADO!


'])ERA (Z,EP.Af<'TAMENTO

HUI,( •• >JADA COMO VIVER SEMPRE DESPREOCUPADO!

ll4 REFORMA AGRÁRIA J: VIMOS COMONICAR A V. 54. QlE METADE ~SOA FA2/:Jl[)A M:J MÀTO GROSSO FVI EXPROPRIADA PARA FINS~ REFORMA AGl?ÁRIA !'.

MÃO SE

r~ ••

XALTE, FAGOP.. -

DE5 ... ISSO NÃO n :A 81:.M PARA UM"MO-

~RADü" COMO VCCÊ!

...6

ALÉM DO MAIS,Altl· DA L~E: ~STA\.\ METADE DA FAZ.E.NDA 1:: A ..__.. _·_ , FÁBRICA •••

AIWIOt. é 01ia.0GO

-

(llt.l\)•Cllll'JG

N~O ME AMOLE! HÃO QUE.R.O SABER DE RADICALISMOS! SOU

RADICALMENTE CONTRA•.•QVER ...

CORRl=SPON DÊNCIA

URGENTE. É DO 'D~RA.

'

••.'DtZE~ ... eEM, SOU CO>-JTRA.

BOLAS!~ QUE VEM ESrA TPF

05 EXTREMISMOS! SOU DO

M~IMPOR'.TUNAR. MOSTRANDO O

CENTRO, ESTÁ ENT~NDENDO? PO CENTRO!( , ' ' - - -

~RIGO E DESPERTANDO TANTAS PREOCUPA<jÕES?

:J

MOSTRAR COM FIRMEZA A

VERDADE, i;;: CtFENDE"R. COA CO~EM OS VALOR~S ~ DOS DA TRAPIÇAO, FAMfLtA E f'ro.

l"RIE ~ , t-JÃO' E.XTRE.MIS~..•

i

A VIDA É DOS QUE SABEM VIVÊ-LA!... E SABER VIVER A VIPA, É SE.R OTIMI_STA, OCSCONTRAIDO ••••

WAO SEJAMOS .EXTREMISTAS! NÃO 51::JAMOS RA· D\CAIS! ~ f'RECISO SER MODERADO•.•

. }{DA EM CASA, N~SSE DIA, DR.

OF!PELO MENOS

F).GUNDES ENCONTRA SOSSEGO:

RESfA-ME AINDA MINHA CASA . ..

NÃO HÁ MOTIVO PARA DAA • MAS, l.4EUS AMIGOS! MINAL, E.U CONTINUAREI AA FÁBRICA(SÓQl.E

CO,._.O GERENTE)E VOCÊ~ V.M:

26

&:f.i FICARÃO . . RADICALISMO,NAO!

27


NosERT/4:JIXJÂCRE,

UM

CVRS!f/11O DE. "RECICLAGEM" DE PENSAME/ln:J

.•. E COM ISTO EVITAM QUE O ro\O & ~~::VOLTE CONTRA NÓS~PORIS· 50 O CAMARADA lÊNlN Dl.c. <;,UE •.•

- ),>-'-&--·.1[

NAD ~NTEKDO

ESSA MISSAM:·' "NÃO S.OM05 .LIVRES".?:

--------~

ERA UMA Vf2: o DR. FAGUNDES •.• '\ 1

•.• NAS IMAGEJIS TÃO , D/ YD?5A5 ~ . A TFP ~ W LAlXJ1· F O PAPRE" ZE PAU4INO [X) OIJTRO, LHE DERAM DOS REGIMES COMUNISTAS '

28


CHICO LEMBRA-SE IX) QUE aNIRA F.Ai.AR

A Rt;Spt;/TO OC CUBA, D4 RÚSSIA.••

~ ARMAZtM -,-.;~,...~<-,,_":...:;.. .... ,.<,.,;,

~ ··11 BERDADE

~~m8l'[!~L CARNE - 22 9,a,,..• - - - - ARRO:Z-100 • FEIJÁO·.COQ ~ ôeRGATÓIM APRi;SOfíAt;.Ãô toCAA'W

DO DEPARTAMENTO CE IUC ION4MãNTO

PA~ VALER, TE.M qt)E: iE.R PELO ME.NOS 5 ASSl~ATURAS.M~ •••

JbBRE CHICO... M.A.L COMEÇOU A / CONHECER A KEALJl)Af)E/ •.• DO MONITOR DE . SEU SERINGAL,A5SH.JAOA PELOS

ME.MBR.)S DA COMUNIO>,OE?

.~

---------.. f"í'~

z;

PJIU.INO SÓ AT8-IDE: ATÉ ÀS,3:o.\ TARDE:, 1. TE.MOS 30 QUILÓMETRO!:> PARA A>JDAR •••

S IM, BEM CEDO! PADRE

30

- ONDE

vod~ MORA 7

- NO SE.RINGAL MONTEVIDÉU

- TROUX&.: A CARTA _.•

---~- ~-- -..... -~


... A Af/T"ORIZACÁO /iS~lrA ~ TAL. VOCÊS QUER9-t CA-

SA~-SE? Murro BD<! JÁ TÊM O ATESTADO DE li:~lDÊ.NCIA RW61054? AGORA PRE.clSAl.4 RESPOW~R i;:s.1

TE ÍTEM QUG t:4Z:

... E A/~DA 05 ATESTADO!: ,

Dt ... BLÁ-BLÂ-BLA'-BLA'... , SEU CASO VAI SER ESTUDA •

00.vt)LTEM DA~I A UM MÊS. • • • SUBSrlTVEM A Ri;o;;NÇÃO ~RA~ P::i? Nosso SENHOR.

... E os SE REUNFM PARA INVESTIGAR A VIDA

Lll)ERES DA COMUNIDADE

JESUS CRISTO AO MORRER PORNás . NA CRVZ, POR l/MA REVOLUÇÃO

00 CAN{)fOATO AOS SACRAMENTOS.

CE TIPO MAKXIST,HENINISTA . OUÇÂMO-LOS:

l FREI LEONARDO

BOFF: ''Ô QUE PROPOMOS

NAO ~ TEOL06JA

DElffRO

I-IUMMM!. .. POUCO CON5CIEHTIZADO, ) · FICARÁ EM OBSERVACÃO.

DO MARXISMO, MAS MARXISMO ( MATERIAL.ISMO HISTÓRICO) · DENTRO DA TE'Ot.OE,IA ;,(1').

ESTA NOVA "TEOLOGIA" CONÔl.lZ A UM;f NOVÂ ºiió!lAL ...

.~:~·.t1\'.t~,·c·,),'i j ' . .

,.1

'

' ([j.róuco AUTÊNTICO~StNCcio,

32

/>APRE ERNESTO CARDENAL: cc·... ACAaAR COM O MEDO DlANT1:: DO

COMUNISMO;.... AJUDAR NA CONS· . • :TIWÇÃO DO SOCIALISMO.: .. , ,' ' , . .... PARTIR PARA A CONSTRU~ , , ::-:it~-', 3~-•, DA SOCIE~ FINAL. COMU"115TA,

·.~;

1sro É, A FUNt»-Çk> DO Rr:INO DO AMOR" (25)-...,

"'

11 \\

PADRE

GclSTÃVO Gvrl~REZ

"0

HOMEM l.ATIHO·AME.RtCANO.... ).IA LUTA ~E.VOLUCIO~ÁRIA LIBERTA-SE, •.•t¼ TIJTELA D{;: UMA REUG,IÃO ALIENANTE. quE TENDE'l:I CONSERVAÇÃO DA ORDEM" ( 11) ,

... E SE AUTOPROCLAMA ·UMA NOVA RELIGIÃO:

É A IGRG.iA NOVA D45 CEBS •••

'I

rLE CONS"Eli?W:JU NA ALMA A CJiR,. · '7E"ZA DóS RJT(JRaSPIASQ:~ A PARA A 5.WTA IGRF.JA, PROOE· .

TID()S R)R·1./0SSA SEN/.IORA EM FitTIMA . fim

1---------------m

D.JOSÉ M-WIA PIRES,ARCEBISFO DE JOÃO 'PESSOA, ~IRMOU QUE E.MCE:RTOS CASOS A ~STITUIÇÃO "TEM 1..N.A CONOTAÇAO NOVA E CLARA C:O VER·

DADE IRO SENTIDO DO SER·

VIÇO DE'DEUS'~lU)

"0 OBJETIVO DO ENCONTRO FOI DELINEAR O PERFIi:. E DESCOBRIR AS CARACTERfSTICAS FUTURAS DA

IGRli:JA NOVA QUE NA5Ct NO MEIO DO POVO, PRINCIPALMEJ,ITE ATRAVÉS Dó.5 COMUNl~ES 1,CLESIAJ5 DE BASE" (2'\,

33


VÁ BUSCAR

POIS CAFEZINHOS

~BRIEL,'

LUIZ CARi.OS

PR~sr.s: -AlGRÉ.iA; OUTRORA HUMA DAS PIORES AD~R~RIAS •• DO PC., "'~00~ ESTÁ EM COMUNHÃO" COM 05 COMU>JISTAS,

c;u.~us

"'NA MEDIDA EM REPRE:$:>ITANTES APOIAREM A GREVE DOSME-

E UMA MINERAL

@JRíJ lJJf!YJ$:IJfJ.,[t/Ju"\i~ [J~@ajJ~[l(CflW@?. GABRIEL o TAl3EJ.IÃO. E 8RASILINO O DéSPAC/.1.MIT~.

5ÃO VEL/..10S AMIGOS .

TALÚ RG ICOS ...,<., 4 ) .

OS n;:ÓLOGOS PA. LIBER'TÃÇÁO E OS MILICEBS, TIRAM DA RELIGIÃO "RtlNTERPRETADA"AS MESMAS CONCLUSÕES S}C/0-ECOM:::MICAS E FOLITICAS C(UE O PC OU OS SOCIAi.iS TAS DEJ)(JZEM DA IRRELJGIÃO.

TANTES L\45

p~ RONALDO Muiioz: "COMO

O J..IOMEM FOI CRIADO RlRA

,~ PABLO l?ICHARO: "COM O TRIUNFO DAS FORÇAS POPOLARE:.S O POVO DA N1C.AR.(E,UA SE: ENCONTRA,AGORA)MAJS PRÓXIMO DO REINO Df=.

CRISTÃOS, PODE.MOS ACEITAR, E~ ó.E.AAL_, A CONCEPÇÃO MARXISTA DE . QUE ~ .ETICAMENTE BOM ~UILO QUE NA PRAXIS REVOLUCIONÁRIA 5E" VAI MOSTRANDO EFICA7! PA· RA A CAUSA DO PROLETARIADO" ()l).

CONlllêCER, AMAR E SERVIR A DEU-$ NESTE MI.INDO, E ASSIM ALCANÇAR A NMAVENlVRA,',ÇA ETERNA .ISSONUNCA POOE MUD4Rf

A IGREJA PORTANTO NÃO MUDOU •

ElffÃO, O QUE ACHAR DO QUE DISSE O PADRE?

DEUS"(JJl,

-~~~

.MA5 A OC.UTRINA DA lGRf:JA NÃO MUDA! LEMBRA DO QU~ APRENDE· MOS NO CATECISMO?

-- .: ··.. ··-· .a.·'7

li~r . ·

,•

&RA'51LINO, vOU LHE EXPLICAR QUAL A R:JSICÃO CERTA.

--= ·-

~

---

~

t....~-. ;~

.......

---

. . . ~ DIFERENTE D4 SANTA IGREJA CATÓLICA APOST6LICA. ROMANA/ }./AS PÁGINAS SEGUINTES O UITOR

ENCONTRARA' IMPORTANTES ESCLARECIMENTOS .

34

fxm

35


E~íAM!:J/TE°! POR EXEMPlD,

. .. E ADERE IJE CORAÇAOAOS ENSINAMENTOS IX) MAGISTÉRIO D4 IGREJA. MAS MUITOS CATÓ/..ICOS•••

LEMBRA-SE: DO QUE DIZIA O LIVRO DE: RELI· 6lÃO.•.

, , .DE í="0.0MÇÁO RELIGIOSA DáF°ICI.NTE P~SAM QllE ALGUNS .D06M,45 TERIAM UMA EXTENSÃO Q(.JEPE FATO NÃO TÊM.

ISSO SI: .a.( POR EXEA1PJ..O, COM O .OO@A DA .•.

~' CONDl~O: (?UE O PAPA USE A PLENITWE DESUA AUTORIDADE APOSn5UCA;

.....-DOUTRINA CATÓLICA" ct; BOULENGER, QUE. ESTUDAVAMOS NO COLÉGIO?

NÃO, SEIJOOR~ .. Nos DOMÍ/-.1105 DAS CIÊNCIAS ~UMAt-JAS ••• O PAPA EST/!í EXR>STO A ERRAR COMO TODOS OS DEMAIS HOMENS"(3l).

LlT6LICOS COMPENETRADOS A J()STO TÍTULO PA SANTIPAOE l:i4 IGREJA, MAS COO FORMAÇÃO IXXJ· T~/NÂRIA J)EF/CIENTE, IMAGINAM ~ 7Óa45 AS

E ELES Pl=NSAM QVE, ANALOGAMENTE TOPOS OS BISPOS, NA MAIS PERFEITA UNI/o ~ O ~PA, OBWECEM FIELMENTE E

ATOS CQVCRETOS Sf' BENUlCIAU D4 /NFALIBIL/f)Aí)I=.

E <?UI=' O MESMO FAZEM OS SACERIX)TES EM RELAÇÃO AOSBISffJS, E AS RELIGIOSAS EM ~LAÇ40 AOS SACER!XJ~S.

INTEN{:ÔES P0 SUMO PCWT(FICE, TO[)() O SEll ~ l:G COAICEB'=R A REALltw:>E PRESENTE, E' TO[)()S OS SEUS

COU ENTUSIASMO 7DD4S AS SlJ4S ORt:ENS.

3~: QUF MANIFESTE' SUA VONTADE DE CEFINIR;

~.DEFINIMOS,

1i '=

QU€ € }O)ogma. lt€Y€lõ.ôO

NA PRÁTICA ELES AGEM ü:WOSE O BISPO, O SACERDOTE O() A FREIRA FOSSEM JNl=',J.LfVEIS OU /MPECA'VEIS!


--··· · -- - - -

t

... QUANDO CLARO QI..E NÃO É ASSIM! BASTA PENSAR (?(JANTOS BISPOS E P,WRES AGEM HOJE~ °M'ooo [)l~NTI: {X) QUE~TE'l?MIM:XJ A JGREJA.; Os PAPAS CONVENAF?AM o ·coMUNISMO E o SOCIALISMO •••

P.tQX/_ -·---

'l?•Af:'IRMA Q.Uli

---

AH! A&ORA VEJO BEM QUb NEM A INFALIBILIDADE. 00 PAPA, NEM A AUTORIDADE ~ IGREJA, ESTÃO EM6AOADAS ij() QUI. O 'PADRE ~P.A DIZ 1::'NDO SOBRE 'REFORMAS SOCIAIS'. •• UFA, quE ALÍVIO!

_

"O SOCIALISMO ... NAl) A:JDE CONCILÍÃR:SE COM A {X)IITIW/A CATOÍ.ICA, POIS

CONCEBE A SOCIEDA.DE DE. MOlX) COMPL.ETA-

MENTE .A~SSO )t ~-V~RPAl>E Ó?/577,. ,;~)

D. PEI>RO CASALD.(/X:,,A , PRELADO l)J;; S. FÉLIX POM::4 GUAIA: "O SOCIALISMO qoc EU PROPUGNO . •• NÃO É: A RÚSSIA •• • SE.I QUE.. POSSO ~ D6Vô IR MAIS LONGE ,QUE O COMU"llSMO••(J3~-

----:::.---__.,--;;,,::>:;;;----:::::::..;;;;;

/NFELIZMENTI: EM NOSSOS OIA5, OS FATOS CONFIRMAM LARGAMJ;Nrr; A PREVISÃO DO APÓSTOLO: BISPOS COMO O CARNAL CHILENO SILVA HENRl(?Uf:Z . ..

38

UM DIA 5I:;.RÃ0 CHAMADOS BE>,hWENTURADOS, PORQUE RESISTIRA~ À PERSEGUIÇÃO POR AMOR A JUSTIÇA .

SE VOCÊ PARTICIPA DAS PERPLE XIOADES DE ~RASILJNO, VIRE A PA'GINA E ACHARA'A RJ:5POSTA!


SAo /MPf(ESSICNAJJTJ:-S A

VÁRIOS TITULóS

A5 ~VRA5" QW QUF PA/JLO \.1 LÃ!:S"C.0'.:VM A REALIOADE QlE TINHA J>Wl7E t>OS OJJ.IOS:

A

J

SANTA GREJA CATÓLIC : ÀPOSTOLICA, ROMANA, ATRAVESSA, EM NOSSOS O/AS, A MAIOR CRISE DE .$l'4 Vf=NERÁVEL EXISTfNCIA.

·poR CAUSA [)f;SSA CRISE, OS PAPAS CONTEMPORANEOS ATÉ COMPARAM NOSSA ÉPOCA COO OS TEMPOS DO ANTICRISTO :

P10XII DENUNCIOU

. .'! UM MU~DO QUE VAI AO ENCONTRO..•• ·.. -DE SUA PRÓPRIA

Pio xt

vrA NO MUNDO ATUAL ..•

RUÍNA"{~) .

,J oio

SÃO P10X,NA ENC ICJ. ICA

· . •

XXII/ ...

~

EM q.JE CONCENOU

O MODERNISMO, fi AOVl:l?Tlf./ QUE "OS FAUTORES DO ERRO .. .•5~ OCULTAM ~O PRÕPRIO SEIO PA l&REJA. ... POR ASSIM DIZER NJ.S P~PRJAS VEIAS lã: ENTRANHAS PEL.4';

(ti).

40

•• ~·A />JJRORA DESTE INÍCIO DE DORES QUE TRARÁ O HOMEM DE PECADO ...

NÃO SE PODE Dt;;.IXAR DE Pl=NSAR QOI:: ESTÃO PRÓXIMOS ~ TEMPOS

. .. INAUGUROU A ERA DITA CCWCIIJAR, NA QUAL AINOA NOS ENCONTRAMOS.

PREDITOS POR .

Nosso Si::NHOR"(-0.). 41


As CE&S NÃO SÃO CONSOANTES COM OS ENSINAMENTOS TRADICIONAIS DO5 ROMANOS POMTIFICES, E A LUTA DE CLASSES QUE; ELAS FOMENTAM ~ CONDENADA PELA I&REJA . .

ISSO ~ -0 SENHOR ~SJÍ . DIZENDO E O QUE A €,ENTE ESTÁVENDO f'CR. AQUI! MOÇO, PODIA EXPLICAR. UM POUCO O QJE :.... ÉA TFP?

CONTRA Ó ESCLARE;CIMEI-ITO $RIO, SERENO E DOCUMENTADO 04. ,:_F P, DE NADA VALEM OS SILENCIOS CONTRAFEITOS,OS COCHICHOS CALUNIOSOS, AS DIFAMAÇÕES ARTICULADAS.

II!

ENCONTRO R EGIONAL

[)OS

CORRJ;S/>01//X,1/TES

E"SIMPATIZANTES-SÁO PAULO, OUTUBRO CE 1983. NUMEROSOS JOVENS DE V.AR/OS OUTROS PAfsES AMERK:ANOS E EUROPEUS, INSPIRADOS NESSA 08x'A FDRAM FUJ,IDAN[X) SUCKSSNAMIZNTE' E NTIQADES AUTÓNOMAS E CO-IRMÃ.S, CCWGCNERES D4 TFP BRASI LEIRA .

€m 1981 AS 13TFPS (QlE hWE.24510 15,

ALÉM DE 8 /;SCR!TÓR/05 EXISTENTES PAR<!. REPRESENTÁ-LAS) PUBLICARAM EM 2(}g,j. SES UMA GRANDE /;IEI-ISA6EM DE AUTCRIA DOPRCF. PLJNIOCoRl?fA Jx; 0 LJVf;IRA, DliNUNCIANDO O CAR,fTER ANTICATÓl.! CO DO SOCIALISMO AUT'OGESTIOJ.IÁRI O •••

·iilí?l•4i#i\·t~

~ t~ ,!J

--· IRlrtr·,

A TFP É UMA SOCIEDADE ÓVICA E CULTURAL QUE, INSPIRADA MA VERt>ADEIRA DOUTRINA

·CATÓLiCA, CEFENDE OSTRÊ:S VALORES M · SICOS _LÃ CMLIZAÇÃO C~Tf', ,,_ TRADIÇÃO, A FAMILIA EA PlroPRIEDADEi, CONTRAOS ATAQU~S DO Ca.4UNISMO, DO SOCIALIS· MO

E: 00

ESQUERDISMO"CATÓLICO'~

j !lID

u

TFPa e eoúdadea coog~oe rea

@ Eacric6rioa de reprcaeoUçlo du 15 T FP1

42

ie

d

_ Oricc.or~ .s -


~

. ··:· ·#-- .

..-;

-1.s CEBs ... das quais muito se fala, pouco se conhece -

i

JoRNAIS E REVISTAS tE 51 PAÍSES } -:_~ESTAMPAJ?AM MATÉRIAS REFERrNTl::S: À MENSAGEM D4S TFPs. ESTAS -€' ~ P()Bl/CAÇ~l=S, SQI.IA&l4S, ATINGIRAM : .: O IMPRESSIONANTE TOrA.L 1)€ _-:.:

A TFP as descreve como são

<

Este livro é recente e já tem história

";.

33,3 MILJl3ES DE EXEMPJ.ARES .• ·.:: • ~·'-J ... , ::. ~ VAIA ABl/Nt>ANTE CORRESPONPENC/A , ;-~ AFLUIU ÃS s:;DES D4S TFPs. -' .. f:!CARTAS E CIJPJNS « M4IS DE 100· ~ -_{' i: PAISES, Q?M ADESÕES ENT(ISIÃSTIC~' )/;

~ EM CONSE~,E,.,,,.IA ~ [)/RJS"ÁO

t

A71:STM1QUEA CAMPANHA ANn-

A

.'.-::_'

:· SOCIALISTA 71:VEl1VA5-'M~77A E'M {.•!-;,.

if

D'SlÃNTES RINCÔl:SDOMf.lNDO,

..

...,...

-"

.:r~';{;..':ft~-

1 ...'~-~';fti

-'~

·~ ,z;_1 -_,'; ,- , ..

,·.: ..' :. 11\

'

.

,_ ATUAL CAM~HA DE 1:SCLARl::CJM:NTO SOBR'- AS COMUN_lDADES tctESJAIS DE BA$,Sk INSERE" NA léPOPEIA DA TF P ~ CEFESA DO ~RASIL CRISTk:>.

APELO PARA QUE CONTINUE O BRASIL DA BONDADE CRISTÃ O povo brasileiro sempre foi conhecido como afetivo, ordeiro e pacífico. Tal feitio de alma lhe vem da tradição profundamente cristã. E constitui um nobre of?stdculo a que a Nação se deixe levedar pelos fermentos revo/uciondrios indispensáveis para o êxito do socialismo e do comunismo. É por isto que as forças da desagregação e da desordem deitam tanto empenho em criar a ilusão do contrário, apresentando nossa população como desordeira, agressiva, revoltada. A presente publicação lança um apelo pará que o Brasil da bondade, o Brasil afetivo, o Brasil cristão continue idêntico a si mesmo, e não se deixe arrastar pelas solicitações da violência, sejaf'tsica, seja moral. Nós brasileiros não somos afeitos à revolta e à subversão, ao contrário do que propalam os agitadores. E por mais razões que tenhamos para estar descon• tentes, procuramos resolver nossos problemas dentro da paz autêntica, da paz cristã que Santo Agostinho definiu lindamente · como sendo a tranqüilidade da ordem. Nosso povo tem bem consciê~cia dos imensos recursos e possibilidades do território nacional, e sabe que o aproveitamento de toda esta pottncia/ídade através de um trabalho empreendedor e confiante, pode tornar o Brasil uma das primeiras nações do mundo no século XXI que vem chegando. Trabalho que exige esforço árduo, ânimo· forte. Mas não foi assim que nossos ante-

passados dilataram as fronteiras do País? Embora sem as comodidades oferecidas hoje pelo progresso, eles galgaram serras, venceram jlore11as, atravessaram rios e transpuseram pânranos. E extrairam da terra, pelo plantio, pela criação e pela mineração os recursos de que hoje vivem 120 milhões de brasileiros. Por que não podemos recobrar essa fibra, essa força de alma que nasce da Fé católica que eles nos legaram? Não será pois com revoluções mortíferas, dissenções internas, tensões estéreis entre ir· mãos, de que haveremos de aproveitar as vastidões ainda inexploradas de nosso território. Ma'S é com esse espírito empreendedor, ordeiro e cheio de Fé, que podemos alcançar de Deus por intermédio de Nossa Senhora Aparecida, Rainha e Padroeira do Brasil, a grandeza cristã que deve ser a nossa nas novas etapas históricas que se aproximam.

HISTÓRIA DESTE LIVRO é a de todos os livros da TFP: recorde de vendas, silêncio da imprensa, refutação nenhuma... · Desde agosto de 1982, a TFP vem difundindo este livro nas ruas das principais cidades brasileiras e, através de suas Caravanas, em 1.210 cidades de todos os Estados e Territórios do País. Em 20 meses, escoaram-se mais de 60 mil exemplares. O que, para o Brasil, consitui um recorde, uma vez. que não se trata de uma publicação de caráter didático ou de ficção, que geralmente obtém edições com dez.enas de milhares de exemplares. Recorde ainda mais expressivo quando se. tem em vista o silêncio obstinado da imprensa em relação à obra que, até o momento, não recebeu das secções de crítica literária um só comentário. A imprensa · quotidiana deveria ser o reflexo fiel da opinião pública. Na realidade, não o é. Pois a opinião pública se interessou vivamente por este . livro, mas os críticos das secções bibliográficas dos jornais, tão sensíveis e muitas vez.es elogiosos em relação a livros de esquerda, silenciaram inteiramente sobre "As CEBs... das quais muito seja/a, pouco se conhece - A TFP as descreve como são". E qual tem sido a atitude dos promotores das CEBs? Em que pese a larga divulgação do livro, o silêncio dos promotores das CEBs tem sido quase total. São Pio X já diz.ia no começo do século, a respeito dos modernistas, antecessores dos atuais progressistas: "Se a erudição e o acerto de quem os refuta os atemorizam. procuram descartá-lo, recorrendo ao silêncio". É a tática

dõ silêncio. A vergonhosa tática do silêncio. Ela é a única explicação para o fato de que ninguém tenha ousado refutar mais este "livro-bomba" da TFP. Compre, leia e propague -

,r---------~----- ---------------------1 1 1

1 PLINIO CORRtA DE OLIVEIRA Presidente do Conselho Nacional da TFP

l

1 1 1 1 1

44

Compre, leia e propague

1 1

'

1 1 1

A Tradição, Família e Propriedade Rua Dr. M~rtinico Prado, 246 [fel. (011) 221-8755] 01224 - SAO PAULO - SP


NOTAS ( 1) Referências: "Folha da Manhã", Por10 Ale~re, 21 -2- 1980; "Jornal do Brasil", Rio. 27-2-80 -apud Plínio CORRÊA DE OLIVEIRA, Gustavo , Antonio S0LIME0 e Luiz Sérgio SOLIME0, As CEBs... dos quais muito se Joio. pouco se conhece - A TFP os descreve como são, Ed. Vera Cruz, São Paulo, 1982, p. -178. (2) Op. cit., p. 181. · (3) Op. cit., p. 184. (4) "O São Paulo", 15-2-80, apud op. cil., p. 186. {5) Op. cit., p. 185. (6) Delegação dos BISPOS DO MARANHÃO no XVI Encontro Regional Nordeste I da CNBB, apud op. cit., p. 186. (7) V, 1. UNIN, "Obras Escogidos", Ed . Cartago, Bue nos Aires, 2.• ed., 1973, T-. 1, p. 470. (8) Plínio CORREA DE OLIVEIRA, G. A. SOLIMEO, L. S. SOLIMEO, "As CEBs... ", p. 224. (9) ACADEMIA DE CIENCIAS DA URSS, "Fundomenios de marxismo-leninismo", Ed. Progresso, Moscou, 1964, p. 193. , ( 10) V,. 1. _LENIN, citado pela Academia de Ciências da URSS, op. Clt., p. 194. . ( 11) Plinio CORREA DE OLIVEIRA, G. A SOLIMEO, L. S. SOLIME0, "As CEBs...", ,p. 202. ( 12) ACADEMIA DE CIENCIAS DA URSS, "Fundamentos... ", p. 194. ( 1J) V. 1. LENIN, citado pela Academia de Ciências da URSS, op. cit., p . 194. ( 14) Sobre as "operações pega-fazendeiro", cfr. Frei Clodovis BOFF, "Deus e o homem no inferno verde", Vozes, Petrópolis, 1980, apud op. cit., pp. 194 ss. ( 15) Fr. C. BoFF, op. cit., apud op. cit., p. 196. ( 16) Op. cit., p. 1~1. (1 7) Narração de um semanário paulista, a pud op. cit., p. 208. (18) pp. cit ., p. 116.

- - - ------- ------------ - - - - - - - -,- - - - - - - 7 1 1 1

• Solicito

êxemplar(es) do livro "As CEBs ... das quais muito seja/a, pouco

se conhece -

A TFP as descreve como são".

• 'Solicito ...•. . .•. . exemplar(es) do livreto em quadrinhos "Agitação social, violência:

produtos de laboratório que o Brãsil rejeita".

1 1

1 1 1 1 1

Nome Endereço

Te!. • . ........ . .......

CEP

Estado

.. . ... .. . . . . . . . Cidade

1 1 1 1

Compre, leia e propague - Compre, leia e propague - Compre, leia e propague

1 1

1 1 1

( 19) Relatório da COMUNIDADE SANTA MARGARIDA, apud op. cit., p. 223. (20) D. Cláudio HUMMES, Bispo de Santo André, em assem· bléia grevista na Matriz de São Bernardo do Campo, apud op. cit., p. 229. (~I) "O São Paulo", 5-4-80, p. 10. (22)' Pe. Juan LUIS SEGUNDO, SJ (resumido pelo Pe. A. G. Rueto), "Teolpgio do libertação: Política ou Profe1ismor', Ed. Loyola, São Paulo, 1977, p. 31, apud Plínio CORREA DE OLIVEIRA, G. A. SOLIME0, L S. S0LIMEO, "As ,CEBs ... ", p. 157. (23) Os diálogós acima, do seringueiro com o Padre e o monitor, são narrados literalmente por FREI BET0, " O canto dp galo - Relatório pastoral de uma visito à Prelazia do Acre e Purus", apud op. cit., p. 132. (24) Op. cit., p. 129. (25) 1:.ntrevista à imprensa, apud op. cit., p. 156. (26) "Marxismo no Teologia", in "Jornal do Brasil", 6-4-80, apud op. cit., p. 147. (27) "Teologia do Ubertoção", Vozes, Petrópolis, 1965, p. 67, apud op. cit., p. 154. (28l Op. cit., p. 166. .(29) Op. cit.: p. 154. (JO) Op. cit., p. 155. (.li)" Op. cit., p. 222. '(.l2) Apud Mons. AÍfonso LOPEZ TRUJILLO, "Teologia libera· dora en America Latina", Ed. Paulinas, Bogotá, 1974, , p. 31 , apud op. cit., p. 162.

(33) Cfr. "Movimento", 25-2-80, apud op. cit., p. 162. (34) Cfr. "Movimento", 6-8-79, apud op. cit., p. 162. (35) Cfr. A. V. XAVIER DA SILVEIRA, "Qual a autor.idade doutrinário dos documentos pontificios e conciliares?" in CATOLICISMO, n.0 202, outubro de 1967, que enumera as condições de infalibilidade do Papa de acordo com o CONCILIO VATICANO I (cfr. DENZIGER, "Ench. Symb." 1839) e com a opinião unânime dos teólogos. (36) Cfr. E. BOULENGER, "Doutrino Católico", Ed. Col. FTD, São Paulo, 1962, 1.0 vol., p. 239. (37) Idem, p. 246. (38) Enclclica "Quadragesimo Anno", de 15-5-1931, Ed. Vozes, Petrópolis, 1957, p. 43. (39) "Yo creo en la jus1icio y en la esperanza!", Ed. Espaiíola Desclée de Brouwer, Bilbao, 1976, p . 180, apud Plínio CORRl1A DE OLIVEIR.-1, "A Igreja ante a escolada da ameaça comunista - Apelo aos Bispos silenciosos", Ed. Vera Cruz, São Paulo, 1976, p. 22. (40) Carta ao Círculo Santo Ambrósio, de Milão, de 6-3-1873, apud Plínio CORREA DE OLIVEIRA, "Revolução e Contra· Revolução", Edição "Diário das Leis Ltda.", São Paulo, 1982, 2.• ed., p. 27. (41) Encíclica "Poscendi Dominici Gregis", de 8-9-1907, Ed. Vozes, Petrópolis, 1959, p. 4 . (42) Enclclica Miserentfssimus Redemptor", de 8· 5- 1928, apud Plínio CORREA DE OLIVEIRA, "Em defeso da Arão Católica", Anprcss, São Paulo, 1983, 2.• ed., fac-símile, ,p. 10. (43) Radiomensagem ao "Katholikéntag" de Viena, de 14-9: 1952 - "Discorsi e Rodio"!_essaggi", vol. XIV, p. 314. , (44) Alocução aos alunos do Seminário Lombardo - "/nsegnomenti di Poolo Vf', Tip. Pol. Vaticana, vol. VI, p. 1188, apud Plinio CORREA DE OLIVEIRA, G. A. SOLIMEO, L. S. SOLIMEO, "As CEBs...". p. 71. (45) Alocução de 29-6-1972 - "lnsegnomenti... ", vol. X• p. 707 s., apud op. cit., p. 71. , (46) Alocução de 6-.2-1981 - "L'Osservatore ,Romano", 7-21981, apud op. cit., p. 70.


UMI FDCE DD TFP QUE NEM TODOS CONHECEM A maioria de nossos compatriotas conhece a Sociedade Brasileira de Defesa da Tradição, Família e Propriedade TFP - suas campanhas de caráter anticomunista e anti-solista que atraem a oposição das esquerdas de todos os matizes. Mas poucos sabem que esta mesma TFP, com igual desembaraço com que atua no asfalto, não recua em subir os morros ~as favelas ou suportar as poeiras do interior. E aproveita as ocasiões para, por exemplo, levar um donativo aos favelados de subúrbios de São Paulo, ou visitar um doente pobre em alguma cidadezinha da Rondônia. A face caritativa da TFP, seu interesse pelo pobre, seu esforço para aliviar tensões sociais, são temas não difundidos por certos órgãos de comunicação, mais propensos a divulgar o que favorece a agitação esquerdista. Por isso, essas atividades filantrópicas da TFP são menos conhecidas que suas grandes campanhas premunindo os brasileiros contra as investidas comunistas e socialistas desagregadoras das instituições basilares de nossa Pátria.

'

'

i t ..

ORAÇÃO A NOSSA SENHORA DE FÁTIMA ô Rainha de Fátima, nesta hora de tantos perigos para todos os católicos da América Latina, afastai dela o flagelo do comunismo ateu. Não permitais que consiga instaurar-se, em tantos países nascidos e formados sob o influxo sagrado da Civilização Cristã, o regime comunista, que nega todos os Mandamentos da Lei de Deus. Para isto, ó Senhora, conservai vivo e aumentai o repúdio que o comunismo encontrou em todas as camadas sociais da América Latina. Ajudai-nos a ter sempre presente que: 1. 0 ) O Decálogo nos manda "amar a Deus sobre todas as coisas", ..não tomar seu Santo Nome em vão" e "guardar os domingos e festas de preceito". E o comunismo ateu tudo faz para extinguir a Fé, levar os homens à blasfêmia e cnar obstáculos à normal e pacífica celebração do culto;

bairro popular paulistano, a TFP recolhe donativos para o Natal dos pobres . N11111

2. º) O Decálogo manda "honrar pai e mãe", "não pecar contra a castidade" e "não desejar a mulher do próximo". Ora, o comunismo deseja romper os vínculos entre pais e filhos, entregando a educação destes em mãos do Estado. O comunismo nega o valor áa virgindade e ensina que o casamento pode ser dissolvido por qualquer motivo, pela mera vontade de um dos cônjuges; 3. º) O Decálogo manda "não furtar" e "não cobiçar as coisas alheias". O comunismo nega a propriedade privada e sua tão importante função social; 4.0 ) O Decálogo manda "não ·matar". O comunismo emprega a guerra de conquista como meio de expansão ideológica e promove revoluções e crimes em todo o mundo; 5. º) O Decálogo manda " não levantar falso testemunho", e o comunismo usa sistematicamente a mentira como arma de propaganda . Fazei que, tolhendo resolutamente os passos à infiltraçã -.. comunista, todos os povos da América Latina possam contrib 1ir para que se aproxime o dia da gloriosa vitória que predisses "'S em Fátima com estas palavras tão cheias de esperança e doçv ·d:

Uma palavra especial de confor10 e caridade cristã para as crianças cujos padecimentos começam já 110 albor da vida.

48

"POR FIM, O MEU IMACULADO CORAÇÃO TRIUNF\RÁ"

:f-··,,;

··,.,

Nwn bairro pobre, a e111rega de donativos às famílias. (Com lici:nç:1 i:cks i;'i stica).


1

j ~ ..:

-r· 1

PaRa. a.t€m

'J

"•

..

6as amaRguRa:s.., € tR.agé61as ô€:

nosso.s b1a.s,u~ sq}.. be.spon·I:-~ : i: \ € a RR.Ome:s~

· -

-'t ,. :.ct---~-~----:

óo Re.rno bsffiatZ1A., 11 · ..,.PoR fim, o m€U quG__ .ssaS n,ho~ /~ :Jmacul~6o CoRa.çã.o

66 Fa ma nc1oa~ 11 com € ta pP.Lõ:Vl\a~· i

tão eh

s óe ,

€SP,€R~ ' Ç3' € ôOÇ~ :,, :

\

.. · •

tRltlnf~Ri,,

Cebs hq ocr  

Agitação social, violência: produtos de laboratório que o Brasil rejeita (1984). Versão resumida e adaptada do livro "As CEBs ... das quais...

Cebs hq ocr  

Agitação social, violência: produtos de laboratório que o Brasil rejeita (1984). Versão resumida e adaptada do livro "As CEBs ... das quais...

Advertisement