Issuu on Google+

NEPP RELAÇÕES OBJETAIS I

Prof° SÉRGIO COSTA


RELAÇÕES OBJETAIS I OBJETIVO:

FAZER COM QUE O ALUNO COMPREENDA: •A IMPORTÂNCIA DOS ESTÁDIOS EVOLUTIVOS PSÍQUICOS PARA O AMADURECIMENTO DO SUJEITO;

•O DESLOCAMENTO DA LIBIDO E A SUA IMPORTÂNCIA NESTES ESTÁDIOS; • A IMPORTÂNCIA DO PAPEL DA MÃE NA PRIMEIRA INFÂNCIA E SUA INFLUÊNCIA NA INSTALAÇÃO DAS PATOLOGIAS MENTAIS;

•A FORMAÇÃO DO INCONSCIENTE, DO EGO E DO SUPEREGO; E A IMPORTÂNCIA DO EQUILÍBRIO ENTRE ESTAS TRÊS INSTÂNCIAS.


FASE ORAL:

A CRIANÇA FUNCIONA BASICAMENTE INCORPORANDO O UNIVERSO QUE A RODEIA;  O MUNDO DE SUAS VIVÊNCIAS É O MUNDO INTERNO DAS FANTASIAS;  NÃO HÁ VÍNCULOS COM OBJETOS EXTERNOS INTEIROS;  SÃO APREENDIDOS DE FORMA PARCIAL E ORGANIZADOS PELA REALIDADE INTERNA;  O QUE É APREENDIDO É SENTIDO COMO PARTE INTEGRANTE DO EU;


O MUNDO REDUZ-SE A ALGO “DIGERIDO” INDISSOCIADO DOS SENTIMENTOS BONS OU MAUS QUE A RELAÇÃO DESPERTA;

A RELAÇÃO INCORPORATIVA ESTABELECIDA É A BASE DA INTROJEÇÃO;

O SEIO, A MÃE E AS BOAS RELAÇÕES, QUE DELES EMANAM, PASSAM A FAZER PARTE DO MUNDO INTERNO DA CRIANÇA.


FOM E

SEDE

SONO EVACUAÇÃO

LIBIDO

ENERGIA MACIÇA


OBSERVAÇÕES: 

A DIMENSÃO MASCULINO/FEMININO É AINDA INDEFINIDA NA FASE ORAL;

O OBJETO CENTRAL DO VÍNCULO DE AMOR É A MÃE; TANTO PARA O MENINO QUANTO PARA A MENINA;

ERIK ERIKSON DEFINE O SENTIMENTO DE BEM-ESTAR DESSA ETAPA COMO CONFIANÇA BÁSICA;

PODER SENTIR QUE O MUNDO É BOM, QUE SE É AMADO, PROTEGIDO, CUIDADO, SÃO RELAÇÕES BASICAMENTE ESTABELECIDAS COM A MÃE, MEDIANTE UMA MATERNAGEM QUALITATIVAMENTE ADEQUADA;

A FASE ORAL É CONSIDERADA COMO O PERÍODO DA MÃE;

A FASE ANAL TRARÁ PARA A CRIANÇA O DOMÍNIO MUSCULAR E A ENTRADA NO MUNDO;


O SENTIMENTO DE AUTONOMIA É BEM DEMONSTRATIVO DAS AQUISIÇÕES QUE SE REALIZAM: O ANDAR, O FALAR, O CONTROLE DO ESFÍNCTER, O DOMÍNIO MUSCULAR E A ENTRADA NAS RELAÇÕES COM OUTRAS PESSOAS.

FREUD DEFINE, NA FASE ANAL, OS PRIMEIROS POSICIONAMENTOS ATIVOS/PASSIVOS, PERMEADOS PELAS MODALIDADES DE EXPULSÃO/RETENÇÃO, PARA A FORMAÇÃO DAS RAÍZES DO FUTURO MODELO MASCULINO/ FEMININO.


A CRIANÇA SENTE QUE AS COISAS QUE RECEBE EM SEU INTERIOR SÃO BOAS E SENTE-SE BOA;

O SENTIMENTO DE AMOR, OU DE BOM, É UTILIZADO PARA PERMEAR AS PRIMEIRAS PERCEPÇÕES DO MUNDO EXTERNO;

RESUMINDO: INCORPORO E ME SINTO BOM. PROJETO PARA VER O MUNDO EXTERNO, PORQUE ESTE SÓ É PERCEBIDO ATRAVÉS DA MINHA REALIDADE PSÍQUICA. PORTANTO, POR ME SENTIR BOM, POSSO VER MINHA MÃE BOA. COMO EU A VEJO COMO A UM ESPELHO, LIGO-ME A ELA.


O EGO TEM UM DUPLO REGISTRO: POR UM LADO É O SUJEITO, A PERSONALIDADE, O SELF (“SI MESMO”) CAPAZ DE SE DIFERENCIAR DO OBJETO AUTOCONSCIENTE E DE SE RELACIONAR COM ELE.

MAS TAMBÉM É UMA INSTÂNCIA (ÓRGÃO) ADAPTATIVA E MATURATIVA, CONGÊNITA, CENTRO DE FUNÇÕES QUE OPERA, A PARTIR DO EQUIPAMENTO SENSÓRIO-MOTOR DO LACTENTE, UMA DAS FUNÇÕES – A PERCEPÇÃO.

A PERCEPÇÃO ESTÁ HIERARQUIZADA, JÁ QUE O EGO É CAPAZ DE CONHECER O MUNDO DE FORMA DIRETA E IMEDIATA PELOS SENTIDOS. (SENTIDO DE REALIDADE, PRÉVIO AO DE PRAZER). E O AMADURECIMENTO DA PERSONALIDADE SUSTENTA-SE NA EXPERIÊNCIA E NO AUMENTO DE CONHECIMENTOS QUE ESTA EXPERIÊNCIA PRODUZ.


NO QUE DIZ RESPEITO AO PRINCÍPIO DE PRAZERREALIDADE, FAIRBAIN AFIRMA QUE O PRINCÍPIO DE REALIDADE É PRÉVIO AO DE PRAZER E QUE “O EGO ESTÁ INTRINSICAMENTE ORDENADO EM DIREÇÃO AOS OBJETOS DA REALIDADE EXTERNA. 

NO INÍCIO, EVIDENTEMENTE, O PRINCÍPIO DA REALIDADE É IMATURO. MAS ESTA IMATURIDADE DEVE-SE À FALTA DE EXPERIÊNCIA. EM CONDIÇÕES FAVORÁVEIS, A ADAPTAÇÃO AMADURECE, À MEDIDA QUE VAI AUMENTANDO A EXPERIÊNCIA. 


MAS SE OCORREM CONDIÇÕES DESFAVORÁVEIS À ADAPTAÇÃO, FICA SUSCETÍVEL A DAR LUGAR AO PRINCÍPIO DO PRAZER COMO PRINCÍPIO DETERIORADO E SECUNDÁRIO”. 

EM OUTRO PARÁGRAFO ACRESCENTA QUE O PRINCÍPIO DO PRAZER IMPLICA, TAMBÉM, EM UM EMPOBRECIMENTO NAS RELAÇÕES DE OBJETO.


ENFATIZAMOS QUE NA ESTRUTURA ENDOPSÍQUICA PERDURA A DEPENDÊNCIA INFANTIL. 

SÃO OS PAIS DA INFÂNCIA, SOBRETUDO A MÃE (SISTEMA BIPESSOAL), A QUEM O INDIVÍDUO PERMANECE LIGADO EM MEDIDA TANTO MAIOR QUANTO MAIORES TENHAM SIDO SUAS FRUSTRAÇÕES E PIORES SUAS PRIMEIRAS RELAÇÕES DE OBJETO. AS FANTASIAS CORPORAIS DESCRITAS POR M. KLEIN (CHUPAR, MORDER, ESVAZIAR) SÃO CONSIDERADAS POR FAIRBAIN


FASE ANAL 

FASE DOS PRIMEIROS PRODUTOS;

O ANDAR E O FALAR SÃO PRODUÇÕES PESSOAIS;

OS PRIMEIROS OBJETOS CONCRETOS E REAIS, GERADOS PELA CRIANÇA, SÃO SUAS FEZES E A URINA; 

AS FEZES SÃO O PRIMEIRO PRODUTO SOBRE O QUAL SE TEM CONTROLE E ATRAVÉS DO QUAL SE INICIA O TREINO DOS ESFINCTER (O DA URINA SÓ É ATINGIDO CERCA DE UM ANO DEPOIS) 


EXPELIR FEZES É FAZER FORÇA PARA PÔR ALGO FORA. É ASSUMIR O DOMÍNIO DO QUE SE QUER QUE ACONTEÇA;

RETER A URINA É UM ESFORÇO PARA IMPEDIR UM REFLEXO DE DISTENÇÃO DO ESFÍNCTER URINÁRIO. É MANTER O CONTROLE PARA QUE ALGO NÃO ACONTEÇA;

EVOLUTIVAMENTE, É MAIS FÁCIL PROVOCAR A DESCARGA PELA FORÇA MUSCULAR DO QUE EFETUAR UM CONTROLE DE RETENÇÃO.


SUBDIVISÕES DA FASE ANAL 

FASE ANAL DE EXPULSÃO – MECANISMO DEFENSIVO BÁSICO: A PROJEÇÃO;

FASE ANAL DE RETENÇÃO – MODALIDADE DEFENSIVA: OS MECANISMOS DE CONTROLE (RACIONALIZAÇÃO, INTELECTUALIZAÇÃO, FORMAÇÃO REATIVA, ISOLAMENTO)

TEMOS DE NOVO UMA ORGANIZAÇÃO BIOLÓGICOEVOLUTIVA DE BASE SERVINDO DE SUPORTE ÀS ORGANIZAÇÕES PSÍQUICAS.


EMBORA ESSES MODELOS SEJAM PRECURSORES DA DEFINIÇÃO SEXUAL, A FASE ANAL CARACTERIZA, TANTO PARA O MENINO QUANTO PARA A MENINA, UMA LIGAÇÃO AFETIVA PRIMORDIALMENTE DIRIGIDA PARA O PAI.


FASE FÁLICA A LIBIDO QUE JÁ TEVE SUA CONFIGURAÇÃO, ORAL E ANAL, PASSARÁ A EROTIZAR OS GENITAIS, MARCANDO O INGRESSO NUMA RELAÇÃO, ONDE A ATRAÇÃO HOMEM-MULHER INICIARÁ SEU DESENVOLVIMENTO.

A MATURAÇÃO INTELECTUAL E O DESENVOLVIMENTO DA PERCEPÇÃO INDICARÃO QUE SÓ O HOMEM POSSUI UM PENIS.

COMO A ESTRUTURA AFETIVA ESTÁ PREPARADA APENAS PARA A POSSE DO PÊNIS E NÃO PARA A DA VAGINA, FICAM DEFINIDOS UM DILEMA E UM ERRO DE INTERPRETAÇÃO ANATÔMICA: SE TEM UM PIPI, É FÁLICO; SE NÃO TEM, É CASTRADO;


OS HOMENS SÃO FÁLICOS E AS MULHERES SÃO CASTRADAS; 

A PRIMEIRA DEFINIÇÃO DO MASCULINO E DO FEMININO SITUA-SE EM CIMA DO ERRO PERCEPTUAL; 

A MODALIDADE SEXUAL DESSA ETAPA DICOTOMIZA-SE NA POLARIDADE FÁLICO/CASTRADO;

A SEXUALIDADE É MASCULINA E O FEMININO É DEFINIDO PELA AUSÊNCIA; 


A SEXUALIDADE MASCULINA, COMO FATOR DOMINANTE, PARECE TER FANTASIAS DE PODER E DE DOMÍNIO ORIUNDAS DAS ESTRUTURAS DOS GRUPOS TOTÊMICOS, QUE ENCONTRAM SUA CONCRETIZAÇÃO NA POSSE BIOLÓGICA DO PÊNIS; O PAI TOTÊMICO, DONO DAS MULHERES E CONTROLADOR DOS HOMENS, DEFINE-SE COMO SUJEITO, NUMA RELAÇÃO ONDE OS OUTROS SÃO OBJETOS; 


COMO AS DISTORÇÕES DOS PAIS PODEM TER UMA INFLUÊNCIA SOBRE AS CONDIÇÕES DE PRAZER, A PERSONALIDADE E/OU PSICOPATOLOGIA DOS PAIS ENTRA NO CERNE DO SISTEMA MOTIVACIONAL DA CRIANÇA. COMO RESULTADO, POR EXEMPLO, TEMOS QUE: O QUE A MÃE, NEUROTICAMENTE, TEME, PODE SIGNIFICAR PERIGO REAL PARA A CRIANÇA.


AO EXPRESSARMOS UMA RELAÇÃO, CONSEQUENTEMENTE, A PALAVRA EXPRESSA UM VALOR. E COMO OCORRE NO MUNDO ANIMAL, TAMBÉM AQUI CONSTATAMOS QUE A PALAVRA TEM UMA TEMPERATURA, UMA COLORAÇÃO.


É PRECISO ENTENDER QUE ATITUDE VALORATIVA (QUE CRIA VALORES) É IRRACIONAL, PORQUE É ANTERIOR À RAZÃO. MAS CUIDADO! NÃO SE DEVE TOMAR ESSA AFIRMAÇÃO COMO PONTO DE PARTIDA PARA UMA DIVISÃO DA HISTÓRIA DA CONSCIÊNCIA EM DOIS PERÍODOS. PRIMEIRO PERÍODO VALORATIVO, PRÉ-CIENTÍFICO, IDEOLÓGICO OU UTÓPICO, A-VALORATIVO.


A ATITUDE VALORATIVA É FUNDAMENTAL NO RELACIONAMENTO DO HOMEM COM O MUNDO. E SÃO OS VALORES QUE CRIAM A NECESSIDADE E A POSSIBILIDADE DA RAZÃO, OU SEJA, A RAZÃO É UMA FUNÇÃO DOS VALORES. 


SERÁ QUE AÍ É QUE NASCE A LINGUAGEM(...)? !  AO INVÉS DE PERGUNTARMOS SE OS SÍMBOLOS FANTÁSTICOS, SE AS FANTASIAS ABSURDAS E SE AS CONSTRUÇÕES DA IMAGINAÇÃO CORRESPONDEM A DETERMINADOS OBJETOS, TEMOS DE TOMAR A LINGUAGEM COMO SINTOMA DE QUE CONTÉM O SEGREDO DE ALGUÉM. 


ESTA, COMO ESTRUTURA DE VALORES, NOS REMETE SEMPRE A UM SUJEITO QUE A CONSTRUIU COMO FERRAMENTA EM SUA LUTA PARA ORGANIZAR UM MUNDO SIGNIFICATIVO A SEU FAVOR.

A LINGUAGEM SUGERE AINDA MAIS: QUE OS VALORES QUE ELA CONTÉM SÃO COMPARTILHÁVEIS, COMUNICÁVEIS, SOCIAIS.

O PRÓPRIO ATO DE PRONUNCIAR A PALAVRA IMPLICA QUE ELA NÃO PODE PERMANECER COMIGO. COMO POSSO PENSAR EM FANTASIA NESTE MOMENTO?! A ISTO EU CHAMO DE PREENCHIMENTO DE CENÁRIO, ONDE ENTRAM INTERESSES PRÓPRIOS DE RESERVA DE MERCADO; E ATÉ APROPRIAÇÕES NEURÓTICAS E FORMAÇÕES DE CENÁRIOS MEGALOMANÍACOS, DE PENSAMENTOS DE ONIPOTÊNCIA E ONISCIÊNCIA.


NA REALIDADE, O ATO DE PESSOAS FALAREM E ENTENDEREM UMA LINGUAGEM COMUM, INDICA QUE PARTICIPAM DE UMA MESMA ESTRUTURA DE VALORES. SÓ OS VALORES TORNAM A COMUNICAÇÃO POSSÍVEL, POIS SÃO ELES QUE DÃO SIGNIFICADO ÀS PALAVRAS.  COMO PODEMOS ENTÃO ENTENDER O QUE É FORMAÇÃO DE COMPROMISSO? 


ENTENDO COMO FORMAÇÃO DE COMPROMISSO, AS RESULTANTES IDEACIONAIS, AFETIVAS E DE COMPORTAMENTO, DE TENTATIVAS DE SOLUÇÃO DE CONFLITOS ENTRE AS INSTÂNCIAS PSÍQUICAS E ESTAS COM O MUNDO EXTERIOR. AS FORMAÇÕES DE COMPROMISSO OCORREM PORQUE CERTAS MANIFESTAÇÕES DERIVADAS DE PULSÕES INSTINTIVAS (DESEJOS E FANTASIAS) ENCONTRAM RESTRIÇÕES DO EGO E/OU PROIBIÇÕES DO SUPEREGO; O CONFLITO RESULTA POR SEREM ELAS BARRADAS NA CONSCIÊNCIA. 


A SOLUÇÃO, NO MEU ENTENDIMENTO, SE DÁ NA REORGANIZAÇÃO DAS FORÇAS INTERNAS, DE MANEIRA A PROPORCIONAR UM TOM ACEITÁVEL DE EXPRESSÃO A CADA UM DOS INTERESSES EM COMPETIÇÃO. 

MAS NEM TODO COMPORTAMENTO RESULTA DE FORMAÇÕES DE COMPROMISSO(...); PORQUE? 

HARTMANN(1939), CONCEITUOU O EGO COMO TENDO UMA PARTE OU UMA ESFERA LIVRE DE CONFLITOS, COM FUNÇÕES RELATIVAMENTE AUTÔNOMAS; E AS ATIVIDADES DELA RESULTANTES NÃO SÃO CONSIDERADAS FORMAÇÕES DE COMPROMISSO.


ATÉ CERTO PONTO, EU VEJO COMO O EGO TEM UMA PARTE LIVRE(...); ATÉ PORQUE SEGUNDO FREUD, O EGO É O RESERVATÓRIO DA LIBIDO (...);

E SE PENSARMOS EM UM RESERVATÓRIO, O QUE ESTÁ ABAIXO DE SEU PONTO DE PROFUNDIDADE, NÃO ESTÁ SOB A FORÇA ATUANTE DO PONTO DE ESCOAMENTO PELA FORÇA RESULTANTE DA PRESSÃO QUE É SOFRIDA DO OLHO DE ENTRADA DE NOVAS PULSÕES OU (ENERGIA) PARA DENTRO DO RESERVATÓRIO; É A PRESSÃO EXERCIDA PELO SUPEREGO PARA CONTER UMA INUNDAÇÃO E POSSÍVEL TRANSBORDAMENTO DO EXCESSO DE ENERGIA QUE PASSA A ENTRAR NO RESERVATÓRIO. 

ENTÃO, TEM QUE HAVER UM EQUILÍBRIO DESTAS INSTÂNCIAS PSÍQUICAS.


QUANDO HÁ UM DESEQUILÍBRIO, ASSIM COMO EM UMA CAIXA D’ÁGUA, O MATERIAL QUE SE PRECIPITOU E ESTÁ DEPOSITADO NO SEU FUNDO (O LODO, A POEIRA, ETC), SE MISTURA. A ÁGUA LÍMPIDA SE TORNA TURVA E ESCURA. NÃO SE SABE MAIS DISTINGUIR E NEM ENXERGAR ATRAVÉS DESTAS ÁGUAS TURVAS.

COM ESTA METÁFORA, PODERÍAMOS PENSAR QUE O MESMO ACONTECE COM A PARTE DO EGO AUTÔNOMA(...); QUANDO HÁ UM DESEQUILÍBRIO, O EGO SE MISTURA. E OS MEDOS, COBIÇA, INVEJA, CIÚMES, SE MISTURAM AOS VERDADEIROS OBJETIVOS DE SUA FUNÇÃO. 


COM ISSO, O SUJEITO EM QUESTÃO NÃO TERÁ CONDIÇÕES E JUÍZO CRÍTICO PARA CRIAR COMPROMISSO(...), NEM COM OUTRO, NEM COM UM OBJETO QUALQUER, COMO EMPRESA, ASSOCIAÇÃO, AGREMIAÇÃO, ETC...

PARA QUE EU POSSA CONTINUAR A MINHA EXPOSIÇÃO TENHO QUE BUSCAR APOIO NO CONCEITO DE INSTINTOS COMPONENTES.


 

O QUE SÃO INSTINTOS COMPONENTES?

NO MEU MODO DE ENTENDER SÃO ELEMENTOS INFANTIS (TAMBÉM CHAMADOS DE INSTINTOS PARCIAIS) QUE CONTRIBUEM PARA O INSTINTO SEXUAL, QUE TERMINA POR SE ORGANIZAR NA PUBERDADE, SOB A PRIMAZIA DOS ÓRGÃOS GENITAIS. FREUD, EM 1905, CONSEGUIU ESTABELECER UMA CORRELAÇÃO SIMPLES ENTRE SAÚDE, PERVERSÃO E NEUROSES. AS EXCITAÇÕES SEXUAIS TÊM SUA FONTE, PRIMARIAMENTE, NAS ZONAS ERÓGENAS; E O ÓRGÃO ENVOLVIDO DETERMINA OS SEUS OBJETIVOS INDEPENDENTES: INCORPORAÇÃO NO CASO DA ZONA ORAL E METAS ATIVAS E PASSIVAS, BEM COMO UM “INSTINTO” PARA O DOMÍNIO NO CASO DA ZONA ANAL. 


COMO ESCREVI, NO INÍCIO DO MEU ARTIGO SOBRE “INSTINTO E FANTASIA”, ESTÁ ENTÃO, NA HORA DE FALAR SOBRE FANTASIA E TENHO QUE BUSCAR AJUDA NA TEORIA KLEINIANA.  EM SUA TEORIA, MELANIE KLEIN, DEFINE FANTASIA COMO SENDO A EXPRESSÃO MENTAL DOS INSTINTOS E, CONSEQÜENTEMENTE, CONCLUI QUE EXISTA, DESDE O INÍCIO DA VIDA, A FANTASIA.  COMO SERIA POSSÍVEL ENTÃO E COMO SE EXPLICA A RELAÇÃO PESSOAL E COMPROMISSOS MAIS VARIADOS DE CADA SUJEITO COM CADA TIPO DE OBJETOS DIFERENTES(...)? 


LUGAR DAS REPRESENTAÇÕES DE PALAVRA SUJEITAS AO FUNCIONAMENTO DO PROCESSO SECUNDÁRIO, O PCS INTERVÉM SEGUNDO UMA TRÍPLICE FUNÇÃO. 

PROIBIDOR, ELE BLOQUEIA O ACESSO DIRETO À CONSCIÊNCIA DOS MATERIAIS RECALCADOS NO INCONSCIENTE. REGULADOR, SINTETIZA A TRANSFORMAÇÃO DA ENERGIA PSÍQUICA LIVRE EM ENERGIA LIGADA. PERMISSIVO, AUTORIZA, SOB CERTAS RESERVAS PRESCRITAS PELA CENSURA, O RETORNO DE REPRESENTAÇÕES INCONSCIENTES À ATIVIDADE CONSCIENTE DO SUJEITO.


A PARTIR DESSA CONCEPÇÃO TÓPICA DO FUNCIONAMENTO PSÍQUICO, FREUD ENFATIZA NÃO SOMENTE A DIMENSÃO DINÂMICA DO APARELHO PSÍQUICO, MAS TAMBÉM A FUNÇÃO ECONÔMICA, AO MESMO TEMPO QUANTITATIVA E QUALITATIVA, DE CADA UMA DE SUAS INSTÂNCIAS, PARA MELHOR MARCAR SUA COESÃO E A PERSEVERANÇA DO TRABALHO QUE AS ANIMA RESPECTIVAMENTE.


ASSIM, SE VÊEM ESPECIFICADOS OS MÚLTIPLOS DESTINOS DAS REPRESENTAÇÕES PSÍQUICAS: GIROS PROGRESSIVOS, DESVIOS REGRESSIVOS, IMPASSES E REPETIÇÕES, TRANSFORMAÇÕES, TRANSPOSIÇÕES, DEFORMAÇÕES E OUTRAS DISTORÇÕES. ISTO É, RESISTÊNCIAS E CONFLITOS INERENTES AO FUNCIONAMENTO DA ESTRUTURA DO APARELHO PSÍQUICO.


REVISTA GRITO DE ALERTA-RELAÇÕES OBJETIVAIS I