Page 1

NEPP - NÚCLEO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM PSICANÁLISE

Empresarial V

e-mail: neppbh@yahoo.com.br Site: www.nepp.com.br

Prof Sérgio Costa


Projeto. 2013. Uma vida psíquica saudável . Revista psicanálise Empresarial n umero V

neppbh@yahoo.com.br www.nepp.com.br Prof Sérgio Costa


Editorial: Qual o efeito da alienação sobre a saúde mental? Um assunto intrigante é o aparecimento de Timidez em pessoas com certos tipos de psicoses. Intrigante porque, partindo-se da concepção clássica de que as psicoses representam uma ruptura no eu, e a dissociação do indivíduo e a realidade, os julgamentos desfavoráveis, supostamente feitos pelos outros, não deveriam alterar o comportamento dessas pessoas. Mas, em muitos tipos de psicoses, altera. Essa alteração apresenta certas peculiaridades. Antes de dizer como ela ocorre, vou relatar brevemente a minha experiência com psicóticos. Nesse trabalho assistidezenas,isto mesmo,dezenasde pacientes psicóticos, quer no que chamávamos de quadro agudo ou de quadro crônico.


Uma outra particularidade desses pacientes é que eles não desenvolveram quadros de fobia social. Mesmo naquelas situações de perspectivas de catástrofes, quando o paciente era, voluntária ou involuntariamente conduzido às situações ameaçadoras, uma vez dentro delas, não era tomado de ansiedade intensa e tampouco de pânico, e muitas vezes se sentia confortável e até interagia ativamente. Assim, na minha experiência, os pacientes psicóticos não desenvolvem o quadro clássico de Fobia Social, mas podem apresentar comportamentos típicos de uma Timidez prévia. O processo de Timidez dessas pessoas sofre algumas mudanças, e passa a apresentar certas diferenças em relação ao que era. Portanto, pacientes psicóticos (exceto os que apresentam quadros de euforia) podem apresentar Timidez (após melhora do quadro psicótico), e seus componentes, dramáticos ou não, dependem, ao que parece, da Timidez prévia e do tipo de psicose desenvolvida.


Qual o efeito da alienação sobre a saúde mental?

A resposta depende, naturalmente, do que se entenda por saúde. Se significa que o homem pode desempenhar sua função social, dedicar-se à produção e reproduzir se é indubitável que o homem alienado pode ser um homem sadio

Prof Sérgio Costa


Todas as paixões e esforços do homem são tentativas para encontrar uma resposta para a sua existência ou, também podemos dizer assim, são tentativas para evitar a loucura.

Prof Sérgio Costa


Para Freud, a vida social e a civilização estão em oposição essencial às necessidades da natureza humana tal como ele a vê. O homem se acha na trágica alternativa entre a felicidade baseada na satisfação ilimitada de seus instintos e a segurança, e as realizações culturais.

Prof Sérgio Costa


O sentimento de identicação e fusão, e com o mundo (sentimento oceânico) que é a essência da experiência religiosa e, especialmente, da experiência mística é interpretado, por Freud, como uma agressão a um estado primário de “narcisismo ilimitado”.

Prof Sérgio Costa


Choque, entre viver e se adaptar a cultura.

CONFORMIDADE.

cs

Respostas possíveis? Psicose

incs

Ser Feliz

Prof Sérgio Costa


SAÚDE MENTAL E PSICANÁLISE O conceito de saúde mental depende do nosso conceito de natureza humana. As necessidades que o homem compartilha com o animal (fome, sede, sono e apetite sexual) são importantes porque têm suas raízes na química interior do organismo e podem fazer-se onipotentes quando não atendidas. No tocante ao sexo, se não for satisfeito, não alcançará nunca a força das outras necessidades, ou pelo menos, não as alcançará por razões siológicas. Prof Sérgio Costa


Porém a satisfação total dessas necessidades não é ainda condição suficiente para uma boa saúde e para o equilíbrio mental: ambos dependem da satisfação das necessidades e paixões especificamente humanas, que nascemdas condiçõesda situaçãohumana (a necessidadede relação,de transcendência,de arraigamento).

As grandes paixões humanas podem ser listadas como: sede de poder, vaidade, desejo de conhecer a verdade, paixão de amor e fraternidade, tendênciadestruidorae tendênciacriadora. As necessidades psíquicas fundamentais que nascem das peculiaridades da existência humana devem ser satisfeitas de uma ou de outra forma, para que o homem não se torne mentalmente doente, assim comoas fisiológicastêm de ser satisfeitaspara ele não morra. Prof Sérgio Costa


O homem tem que se relacionar com os demais; porém se o faz de um modo simbiótico ou alienado, perde sua independência e integridade, debilita-se, sofre, torna-se hostil ou apático. Ele só pode sentir-se uno com os demais, e ao mesmo tempo preservar sua integridade, relacionando-se de um modo amorosocom os outros.

Entendemospor alienaçãoum modo de experiênciaonde que a pessoase sente como se fosseum estranho: não se sente o centro de seu mundo, criadora de seus próprios atos. Seus atos e suas consequências transformaram-se em seus senhores,aos quais ela obedecee, quiçá, até adore.

Prof Sérgio Costa


Qual o efeito da alienação sobre a saúde mental? A resposta depende, naturalmente, do que se entenda por saúde: se significa que o homem pode desempenhar sua função social, dedicar -se à produção e reproduzir -se, é indubitável que o homem alienado pode ser um homem sadio. O indivíduo alienado é aquele que se submete, cegamente e sem questionamento, aos valores e instituições que o cercam. A alienação é, então, um problema de legitimidade do controle social, de poder, separando o indivíduo da sociedade. Para Karl Marx, quando o homem se aliena da sociedade, fatal e consequentemente, aliena -se de si. Prof Sérgio Costa


Temos vários agentes alienantes hoje em dia, tais como as religiões, os partidos políticos, a comunicação de massa, entre outros. Portanto, para nos proteger contra esse mal devemos nos prevenir aguçando nosso senso crítico e ficando atentos ao que tentam nos impor a cada dia.

Prof Sérgio Costa


A religião é um dos principais fatores de alienação de um indivíduo : muitos conseguemencontrar nela uma verdade diferente da ciência ou que esta também não pode dar, ou mesmo que são infundadas e que batem de frente com o pensamento racional cientifico. Mas por que a religião é um fator de alienação?Justamentepelo não questionamento. A justificativa é sempre: “está escrito na Bíblia” ou “Deus nos revelou”. Não há uma busca efetiva pela verdade pois estajá foi supostamente“revelada”.

Prof Sérgio Costa


Afinal de contas, criamos a máquina de produção mais poderosa que já existiu na terra, além de termos também criado a mais poderosa máquina de destruição ao alcance do demente. Se atentarmos para a definição psiquiátrica corrente de saúde mental, também poderemos concluir que somos sadios. Naturalmente, os conceitos de saúde e enfermidade são produtos dos homens que os formulam e, portanto, da cultura em que vivem. Os psiquiatras alienados definirão a saúde mental como o faria uma personalidade alienada e, em consequência, consideram sadio o que se pode considerar enfermo do ponto de vista do humanismo normativo.

Prof Sérgio Costa


Nossas definições psiquiátricas da saúde mental atuais acentuam as qualidades que fazem parte do caráter social alienado do nossotempo: adaptação,espírito cooperativo, agressividade, tolerância, ambição e etc,. H .S.Sullivam, um dos psicanalistasmais brilhantes e profundos de nosso tempo, foi influenciado pela alienação que a tudo impregna em seusconceitosteóricos. O fato de que uma pessoa alienada careça de um sentimento de personalidade e sinta-se como respostaao que dela esperam os demais foi tomado por Sullivam como parte da natureza humana, assim como Freud admitiu como fenômeno natural o caráter competitivo do principio do século.

Prof Sérgio Costa


Do ponto de vista da existência de uma só personalidade de "ilusão da individualidade única“. Igualmente clara é a influência do pensamento alienado em sua formulação das necessidades fundamentais do homem que, segundoele, são: - a necessidade de segurança pessoal, ou a libertaçãoda ansiedade, - a necessidade de intimidade, ou a necessidade de colaborar com pelos menos uma pessoa, - a necessidade do prazer sexual, ou a necessidadede atividade sexualaté chegarao orgasmo. Prof Sérgio Costa


Os critérios de saúdemental têm aceitação muito generalizada: - o homem livre é por necessidade inseguro e

-o homem que pensa é por necessidade indeciso. O homem moderno está essencialmente só, tem que manter-se sobre seus próprios pés e valer -se de si mesmo. Só pode atingir uma sensação de segurança desenvolvendo a entidade única e particular que é “ele”, até o ponto em que possa verdadeiramente dizer “eu sou eu”.

Prof Sérgio Costa


O sentimento de identicação e fusão com o mundo (sentimento oceânico), que é a essência da experiência religiosa e especialmente da experiência mística, é interpretado por Freud como uma agressão a um estado primário de “narcisismo ilimitado”. De acordo com seus conceitos básicos, a saúde mental é, para Freud, a plena satisfação da capacidade de amar, que será conseguida se o desenvolvimento da libido alcançar a etapa genital.

Prof Sérgio Costa


Transferência

Freud afirmou que a ligação emocional que o paciente desenvolvia em relação ao analista representava a transferência do relacionamento que aquele havia tido com seus pais. e que inconscientemente projetava no terapeuta. O impasse que existiu nessa relação infantil criava impasses na terapia, de modo que a soluçãoda transferênciaera o ponto chave para o sucessodo método terapêutico. Embora Freud demorassea considerara questão inversa – a da atratividade do paciente sobre o terapeuta – esse problema se manifesta também nas empresas,com os líderes que se tornam pais totêmicospara seuscolaboradores.

Prof Sérgio Costa


É nestas conformidades que as empresas vivem grandes problemas de ordem afetiva e relações amorosas perigosas para a sua saúde, gerando grandes transtornos internos, a um gasto muito grande de tempo e recursos financeiros, nos atrasos nos processos de produção e produtividade de seus funcionários, no despertar de invejas ou ciúmes, dentre tantos outros estados de natureza.

Prof Sérgio Costa


h p:revistanepp.blogspot.com.br h p://www.facebook.com/sergio.costa.12979 h p://www.facebook.com/cafecompsicanalista?ref=hl

(31) 91.12.80.72 / 3241.41.60 neppbh@yahoo.com.br www.nepp.com.br

Prof SĂŠrgio Costa


5 4 3 2 1

NEPP

Pr贸xima turma.

6

julho

2

0

1

3

(31) 91.12.80.72 / 3241.41.60 neppbh@yahoo.com.br www.nepp.com.br


Revista grito de alerta empresarial v  

REVISTA NEPP,BH,PSICANALISE,PROF SERGIO COSTA,PSICANALISE EMPRESARIAL

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you