Page 1

Edição 0 - Junho de 2010 - Uma publicação acadêmica experimental


Editorial Moda, beleza, fitness, amor e sexo. Sem dúvidas são temas que despertam o interesse do público feminino, entretanto, quando relacionados à saúde, cotidiano, carreira, família e filhos, delimitam um público de mulheres maduras e modernas.

O papel da mulher na sociedade passou por transformações radicais, principalmente após o modernismo e os movimentos feministas pós década de 70. A dona de casa, a mãe, a esposa submissa e dependente do homem cederam espaço para mulheres autônomas, independentes e empreendedoras que assumem tantas outras responsabilidades sem deixar de cumprir nenhum de seus papéis. Estamos na era das “mulheres modernas”, do sexo frágil mais forte que a sociedade já viu. A Mais Mulher foi exclusivamente desenvolvida para VOCÊ.


PRA QUEM PROCURA FUGIR DA ROTINA... FUJA COM UM FIAT!

DĂŞ um FIAT de presente nesse dia dos namorados e surpreenda seu parceiro


16

Saúde 22 Fitness Saiba mais sobre a reposição hormonal

Faça exercícios físicos sem sair de casa!

a r i e r Car special

Cotidiano 08

Surpreenda no Dia dos Namorados!

Multi Mulheres! Elas cuidam de tudo e de todos

Moda

*E

Muito além do talento!! Carreira, família e beleza! Tudo muito bem administrado por uma mulher

49

39

Aprenda a se vestir bem de AaZ

34

Sexo depois dos 30! O que elas pensam...

Família

r o m Ae Sexo 36

Beleza Ser bonita sem cirurgia. 43 anos de causar inveja

29


Cotidiano

Cotidiano

Romantismo posto à mesa

Preparar um jantar para a pessoa que você ama no dia dos namorados é, sem dúvida, muito romântico. Se for uma surpresa, num ambiente especial para o casal, o encontro pode ser eternamente marcante. Especialistas no assunto dão dicas de como fazer com que o clima de romance tome conta do casal. Segundo a nutróloga e dermatologista, Daniela Hueb, em entrevista ao jornal carioca Saúde & Lazer, é possível criar um momento especial sem sair de casa, mesmo porque, a maioria dos restaurantes vai estar lotada, a espera vai durar um tempão e o jantar vai ser demorado, causando mais desconforto do que prazer. Assim, basta saber escolher os itens corretos.

Além disso, um jantar preparado em casa também garante um momento de maior intimidade entre o casal durante ou após o jantar. Mas é preciso atenção para não pecar nos detalhes. “O primeiro passo para preparar um jantar é a escolha correta dos alimentos porque eles podem estimular a libido ou acabar de vez com o desenrolar da história”, alerta a nutróloga. De acordo com Daniela, antes de investir no jantar é preciso criar aquele clima especial servindo uma bebida como o vinho ou um espumante. O primeiro é benéfico por ser rico em bioflavonóides, que melhoram a circulação e a libido. Já o espumante deve ser consumido com mo-


deração uma vez que, em excesso, pode causar impotência. A dica para que isso não ocorra é beber muita água entre um copo e outro da bebida. O ideal, segundo a doutora, é optar por uma refeição leve e balanceada a base de legumes, verduras, carnes brancas e frutas de fácil digestão (exceto manga, abacate e caqui). Alimentos como cogumelos cozidos, milho, carne de galinha, ovos, leite, vegetais, legumes e cereais de grão, ricos em vitamina B5, são fundamentais para a produção de hormônios que influenciam na excitação das pessoas. Peixes e oleaginosas, ricos em vitaminas do complexo B, auxiliam no bom funciona-

mento do organismo e colaboram na síntese dos hormônios sexuais. As frutas, ricas em vitamina C, também são grandes aliadas. Daniela avisa que alimentos pesados como frituras, carnes gordas, bacon são verdadeiros desestimulantes. Além de deixar a digestão mais lenta, o sangue fica todo concentrado na região do estômago, uma tentativa de auxiliar no processo de digestão. Consequentemente, a irrigação de sangue na região dos órgãos genitais feminino e masculino fica comprometida, o que dificulta o prazer. Outra dica da especialista é evitar o tabagismo e excesso de bebidas alcoólicas, uma vez que ambos alteram a circulação sanguínea, prejudicando o desempenho sexual. Mas não é só o jantar que deve ser preparado com todo o carinho e cuidado. É preciso estimular outros sentidos além do paladar. Decorar o ambiente com velas, incensos e flores, deixam o jantar romântico perfeito, como explica a dermatologista (tabela).


Despertando os sentidos Além do paladar, estimular outros sentidos pode garantir uma noite para lá de maravilhosa. A dermatologista Daniela Hueb selecionou alguns. São eles:

O quê? Incenso de sândalo Óleo de semente de uva Chantily light de chocolate ou natural, em spray Leite condensado Velas de diversos formatos Pétalas de rosas Sabonete afrodisíaco

Por quê? Desperta a sensualidade

Como? Acenda depois do jantar ou durante a degustação de vinho

Ativa a circulação

Use para fazer massagens

Possui propriedades estimulantes

Pode ser usado em brincadeiras eróticas

Contém cálcio e açúcar e é ótima fonte de energia

Também pode ser usado em brincadeiras eróticas

O fogo representa a pai- Acenda durante o jantar, xão e a Sedução. Cria um na sala ou ao redor da clima romântico cama Jogue-as na cama, use Além do perfume, sua textura estimula a libido em na banheira ou até mesmo para carícias contato com a pele Os movimentos indu- Utilize como acessório para zem à sensibilidade massagens sensuais


De acordo com Silmar Coelho, doutor em psicologia e liderança, preparar o clima e o ambiente para este dia especial é fundamental. “Vista uma roupa sexy. Coloque uma música de fundo, apague as luzes e acenda velas coloridas e perfumadas por toda a casa. Faça um caminho de pétalas da porta até a mesa e da mesa até o quarto”, declara no artigo “Um dia dos namorados inesquecível” que pode ser acessado em seu site silmarcoelho.com.br. Este momento de alegria e bem-estar, deve ser preparado e planejado com afeto pensando em tudo, para que tudo corra bem dando origem a momentos inesquecíveis de sensualidade. Sendo assim, criar uma expectativa ajuda a tornar a data ainda mais diferenciada. “Telefone para ele no escritório e diga-lhe o quanto o ama e espera ansiosa pela sua chegada no fim do dia. Coloque um bilhete amoroso na carteira para que ele encontre durante o dia”, reforça Coelho.

Dicas para um jantar romântico 1 - Escolha o prato principal 2 - Selecione o vinho 3 - Decida a sobremesa 4 - Faça uma seleção de várias músicas 5 - Coloque a mesa 6 - Prepare as flores e coloque-as nos locais que deseje 7 - Distribua as velas

8 - Prepare o prato principal 9 - Prepare a sobremesa 10- Prepare o café e coloque-o no termo 11- Vista uma roupa sexy 12- Coloque a música 13- Prepare o vinho 14- Acenda as velas 15- Desfrute da companhia


Agora, as receitas... Selecionamos dois grupos de receitas para um jantar completo para duas pessoas! Pratos Salgados

Risoto de Camarão Ingredientes:

Modo de Preparo:

400 g de camarão cinza limpo 3 xícaras de chá de arroz branco 1 cubo de caldo de camarão 1/2 xícara de chá de pimentão verde cortado em cubos pequenos 1 tomate sem semente cortado em cubos pequenos Cheiro verde picado 2 colheres de extrato de tomate 2 dentes de alho 1 colher de sopa de azeite Sal 1/2 limão

1. Tempere o camarão no limão e sal, reserve por 10 minutos 2. Enquanto isso, faça o arroz, fritando ele muito bem 3. Em seguida, coloque água suficiente para cobrir o arroz na panela, sobrando uns 2 centímetros a mais do que o arroz no fundo da panela 4. Coloque pouco sal, pois o molho do camarão levará o cubo de caldo de camarão 5. Cozinhe em fogo baixo até que toda água seque 6. Retire do fogo e deixe a tampa da panela aberta


7. Agora, numa frigideira grande, que caiba todo o camarão, doure o alho e coloque todo o camarão sem o suco do limão, junte o tomate, o pimentão, o cheiro verde, o extrato de tomate e o cubo de caldo de camarão 8. Adicione um pouco de água, para que tenha molho suficiente para encobrir o camarão na frigideira 9. Cozinhe em fogo baixo por 5 minutos 10. Enquanto isso, retire o arroz e o ponha em um recipiente de cerâmica ou vidro 11. Solte-o bastante, com o garfo 12. Junte o molho do camarão e misture, usando em uma das mãos um garfo, e em outra mão uma colher 13. Decore com camarões grelhados e coentro 14. Servir bem quente


Salmão ao Champignon Ingredientes:

Modo de Preparo:

2 postas de salmão sal a gosto 3 dentes de alho picados e amassados pimenta do reino a gosto suco de 1 limão

1. Tempere as postas de salmão com alho, sal, limão e pimenta 2. Deixe marinar por meia hora 3. Grelhe as postas de salmão até dourarem 4. Para o molho,derreta a manteiga, refogue os cogumelos 5. Acrescente o creme de leite e deixe engrossar 6. Tempere e coloque sobre o salmão grelhado

Molho:

1 colher de manteiga 1 vidro pequeno de cogumelos em fatias 1 xícara de creme de leite sal e pimenta do reino branca a gosto


sa e m e r Sob

Ingredientes:

te a l o c o h c ndue de

Fo

Modo de Preparo:

1. Derreta no microondas o chocolate, colocando num recepiente de vidro, próprio para microondas 2. Deixe em potência alta por 1 minuto, retire e veja se dá para mexer o chocolate até ficar bem derretido 3. Caso não dê, leve ao microondas por mais 30 segundos, vá repetindo o procedimento até que o chocolete derreta 4. Leve ao fogo médio ( do fogão) o

400g de chocolate ao leite em barra 100g de chocolate meio-amargo 1 lata de creme de leite light 1 cálice de licor de Amarula frutas picadas (banana, morango, kiwi) marshmallow chocolate e misture o licor e o creme de leite 5. Mexa até ficar com uma consistência cremosa 6. O importante é mexer sempre para não empelotar 7. Quando estiver pronto é só levar para o richaud e servir-se, espetando as frutas, marshmallow e molhando na mistura


Saúde

O

Reposição hormonal: uma transição saudável

ndas de calor, ressecamento vaginal, insônia, alteração de humor. Estes são alguns dos vários sintomas inconvenientes da menopausa que muitas mulheres vivenciam no mundo todo. Grande parte está despreparada para esse momento, não apenas pelos sintomas físicos, mas principalmente nos casos em que os sintomas psicoemocionais aparecem e prejudicam as atividades do dia a dia e o convívio social. Segundo a doutora Sylvia Freire, ginecologista em Toledo e Extrema - MG, os hormônios produzidos pelos ovários são importantíssimos para o bom funcionamento do organismo feminino – proporcionam saúde, equilíbrio, bem-estar e impedem o envelhecimento. Quando sua produção diminui (eles não desaparecem do corpo, o organismo os produz em menor quantidade), a mulher come-

ça seu processo de envelhecimento, o que pode ocorrer a partir dos 30 anos, lentamente, de acordo com a programação genética de cada uma. Portanto, fazer a reposição hormonal é uma opção inteligente de vivenciar este processo com qualidade. Menopausa Em média, a menopausa surge entre 45 e 53 anos e é definida como a última menstruação, quando ocorre a parada completa do funcionamento dos ovários, levando à queda da produção dos hormônios ovarianos: o estrogênio e a progesterona. Com ela se encerra também o ciclo reprodutivo – fase denominada climatério – que se inicia por volta de cinco anos antes da menopausa e se estende aproximadamente por mais cinco anos


além dela. Ocorrem alterações físicas e comportamentais, sem causa aparente, que fazem com que a mulher despreparada sofra. Todavia, esses efeitos são diferentes para cada organismo. Há casos em que muitas mulheres simplesmente deixam de mens-

truar sem nada sentirem, enquanto outras passam por intenso sofrimento com ondas de calor e alternância de humor, o que dificulta o relacionamento social e profissional. Por outro lado, existem casos que requerem atenção especial: mulheres que têm a menopausa muito cedo - a chamada menopausa precoce (antes dos 40 anos), que pode ocorrer esponta-

neamente ou em casos de retirada cirúrgica dos ovários - correm maior risco de osteoporose, atrofia genital e a gravidade dos sintomas climatéricos que ocorrem nessa privação hormonal tão precoce, se fazendo necessário um tratamento específico. É aí que entra a reposição de hormônios. A doutora Sylvia explica que, com tantas manifestações diferentes, não se pode tratar todas as mulheres com o mesmo viés terapêutico porque tais hormônios devem ser indicados e dosados de acordo com a queixa específica de cada mulher. Na maioria dos casos, a reposição hormonal obtém bons resultados. O uso dos hormônios estrogênio e progesterona ainda é o tratamento mais eficaz para as ondas de calor e para a atrofia urogenital responsável pelos sintomas ginecológicos e urinários da menopausa. Além disso, a progesterona também tem efeito sedativo, e que contribui para melhorar a insônia. Entretanto, a reposição hormonal é contra-indicada em alguns casos:


1- Mulheres que tiveram câncer de mama ou que sejam parentes de primeiro grau de pacientes com câncer de mama. Além disso, algumas lesões mamárias de risco podem sofrer progressão com o uso do estrogênio, o que contra-indica o uso do hormônio; 2- Mulheres com câncer de útero ou que apresentam sangramento vaginal não diagnosticado durante o climatério. A reposição hormonal para mulheres com útero deve sempre conter a progesterona para impedir a proliferação do endométrio que predispõe ao câncer endometrial; 3- Hipertensas mal controladas; 4- Mulheres com doenças crônicas do fígado ou das vias biliares; 5- Mulheres com lúpus; 6- Mulheres com antecedentes de tromboembolismo venoso ou com predisposição para esses eventos. É imprescindível que toda mulher em início do climatério procure um médico especialista. Dra. Sylvia salienta que uma análise sobre a conveniência da terapia de

reposição hormonal com suas peculiaridades, indicações e contra-indicações é importante para que não haja complicações ou piores resultados, pois as pacientes deverão passar por exames de controle com regularidade, principalmente em razão à prevenção do câncer de mama. Hormônios sintéticos versus fitoterápicos Conforme mencionamos, a terapia de reposição hormonal geralmente utiliza o tratamento com estrogênio (natural), ou com esse hormônio combinado a progesterona (sintético). Aliás, na área médica, existe uma controvérsia em relação ao tipo de hormônio a ser usado: os sintéticos – feitos em laboratórios – e os fitoterápicos – os naturais. Os hormônios fitoterápicos são substâncias idênticas aos hormônios que atuam na mulher. Embora seus efeitos demorem mais para gerar benefícios, eles são mais seguros, justamente por serem, praticamente, os mesmos hormônios que


a mulher tem no seu organismo. Desta forma, é improvável a ocorrência de efeitos colaterais. Além disso, existe uma infinidade de alimentos naturais que auxiliam ou complementam a reposição hormonal. Os hormônios sintéticos, como os usados nas pílulas anticoncepcionais são semelhantes aos hormônios femininos e seus efeitos geralmente são muito rápidos. Contudo, os efeitos colaterais são diversificados. Basicamente isso ocorre porque o hormônio sintético vem ocupar o lugar do outro (natural). Dilemas Muitas mulheres pensam que a reposição hormonal engorda, mas isso não é verdade. Dra. Sylvia explica que o que engorda é a fase do climatério. Neste período, com a diminuição dos hormônios – essencialmente os estrogênios – ocorre o aumento das taxas de gordura no sangue e, consequentemente, o acúmulo de gordura no corpo da mulher, comuns

nessa fase do climatério. Ela aconselha que as mulheres devam continuar se alimentando com qualidade, mas em menor quantidade, pois o corpo neste período não precisa mais de maior ingestão de alimentos pelo fato de gastar menos energia. Outra dúvida: quando iniciar a terapia de reposição hormonal? A doutora recomenda que a mulher só faça a reposição apenas se houver sintomas e somente com prescrição médica. Do contrário, o tratamento seria desnecessário. Diante de todos esses dilemas, como manter o bom humor? A menopausa deveria ser o momento mais seguro na vida da mulher, porque os filhos já não precisam mais de tanta proteção, chegou o amadurecimento, a provável estabilidade financeira. E é o momento de fazer tudo que sempre se sonhou. O jeito é preparar-se fisicamente e espiritualmente, com antecedência, para este momento e buscar alternativas que possibilitem uma transição saudável durante o climatério.


Quero Emagrecer Esqueça dietas e milagres emagrecedores. A solução para perder peso é ir aos poucos Muito cuidado com promessas de emagrecer muito em pouco tempo. Só um cardápio muito restrito, que não garanta nem o mínimo das necessidades diárias de uma mulher, é capaz de levar uma perda de peso tão rápida. As consequências para aquelas mulheres que tentam ficar sem comer durante dias são obvias: você ficará fraca, não vai aguentar por muito tempo e engordar tudo em dobro, e o pior, você pode desenvolver um distúrbio alimentar. É sempre bom lembrar que devemos incluir no cardápio alimentos ricos em fibras e pobres em gordura. “Deixe o seu prato colorido. Saladas e legumes devem estar presentes diariamente no almoço e jantar”, diz nutricionista, Roberta Stella, em artigo no portal Cyber Diet. Quando você fica muito tempo sem comer, ao invés de queimar seus esto-

ques, o organismo os repassa, com medo de que não haja outra refeição. O ideal é sempre fazer três refeições diárias principais, e não ficar sem comer por mais de três horas. Se você faz dieta e fica nervosa porque no começo emagreceu bem, mas depois o processo ficou muito lento não se preocupe, isso acontece porque seu organismo percebe que você esta ingerindo menos calorias que antes. Além de tomar cuidado com as refeições, os exercícios são sempre uma ótima companhia para a dieta, e os exercícios aeróbicos são os mais indicados, pois ativam rapidamente o mecanismo de queima de gorduras. Confie em você! Tenha sempre uma atitude positiva. Estar determinada e confiante é mais do que meio caminho andado para atingir o seu objetivo.


Fitness

Sue a Camisa

Espante a preguiça e tente manter uma rotina constante de exercícios

Praticar atividades físicas regularmente é sinônimo de saúde. Mesmo com os diversos afazeres que as mulheres têm durante as 24 horas do dia, cuidar do corpo é fundamental. Não são todas que conseguem tempo para ir a uma academia, a um clube ou atender a um personal trainer. No entanto, alguns exercícios simples, que podem ser feitos em casa e em pouco tempo, ajudam a manter a forma. O que não pode acontecer é cair no sedentarismo. No Brasil, o sedentarismo é um problema que vem assumindo grande importância. Pesquisas mostram que a população atual gasta bem menos calorias por dia, do que gastava há 100 anos, o que explica porque o sedentarismo afetaria aproximadamente 70% da popula-

ção brasileira, mais do que a obesidade, a hipertensão, o tabagismo, o diabetes e o colesterol alto. Musculação, aeróbica, pilates, lutas marciais, corrida e vários outros esportes podem trazer benefícios à saúde. O importante é escolher o que faz você se sentir melhor. “A prática de atividade física relacionada ao prazer que esta proporciona pode gerar maiores benefícios ao praticante, principalmente no que se refere à perda de massa gorda, por isso, é importante que selecionemos um exercício físico que nos traga satisfação e bem-estar”, explica a educadora física e tutora do Portal Educação, Bianca de Lima. É importante também que as pessoas tenham equilíbrio ao lidar com os exer-


cícios. “O ideal é esquecer esta loucura de querer ultrapassar limites. Não adianta chegar em dezembro e em um mês querer ficar em forma. É necessário trabalhar no inverno para se estar em forma no verão”, diz o educador físico Nuno Cobra, em artigo no Site Médico. A maioria dos clubes e academias orientam o aluno a passar por uma avaliação médica antes de iniciar os treinamentos. “O check-up é uma segurança para quem vai praticar uma atividade”, orienta Luciene Ferreira Azevedo, Professora e Fisiologista do Exercício da Unidade de Reabilitação Cardiovascular e Fisiologia do Exercício do Instituto do Coração – InCor, em entrevista ao Site Médico. “Algumas pessoas apresentam fatores de risco que podem desencadear uma doença cardíaca e muitas vezes nem sabem”, completa. Se você não pratica atividade física com frequência não fique parada. Corra já atrás da sua saúde. Fontes: Boa Saúde (Uol), Site Médico, Pantanal News

Verifique, a seguir, com indicação da Dra. Valéria Alvin Igayara de Souza, no Site Médico, algumas vantagens que a atividade física proporciona: - As pessoas ativas tem vida mais intensa, apresentam mais vigor, resistem mais as doenças e permanecem em forma. São mais autoconfiantes, menos deprimidas e estressadas. - Uma pessoa ativa, tem tendência a ter o seu peso dentro da faixa normal e mantê-lo com mais facilidade e por mais tempo do que a sedentária. - O ativo apresenta pressão arterial e freqüência cardíaca mais baixa do que o sedentário seja em repouso ou em atividade, desta forma, ele suporta por mais tempo o exercício. - A pessoa ativa tem maior VO2 (volume de oxigênio pulmonar) e suporta atividades de longa duração com mais facilidade. - A atividade física melhora a postura e ajuda a combater maus hábitos como o fumo entre outros.


Além das dicas de alimentação saudável que essa edição ja publicou, ai vão umas dicas de exercícios para você, mulher ocupada que não tem tempo para cuidar do próprio corpo. Siga nossas dicas e se prepare para perder uns quilinhos em casa mesmo. AGACHAMENTO Mantenha a postura bem reta e afaste os pés, com as pernas levemente flexionadas. Flexione bem os joelho, como se você fosse s e n t a r, jogue o quadril para trás sem deixar que o peito incline muito para frente. Nada de agachar com o bumbum empinado. Alem disso, o joelho não deve ir alem da linha do pé.

AGACHAMENTO AFUNDO

Com a postura reta, afaste as pernas, colocando uma na frente da outra. Deixe os joelhos levemente flexionados. O calcanhar do pé que fica atrás não pode encostar no chão. Agache, flexionando a perna da frente e a de trás, sem encostar o joelho no chão. Mantenha as costas sempre retas e utilize a cadeira como apoio.


TRÍCEPS NA CADEIRA

FLEXIÇÃO DE BRAÇO

Posicione-se na frente da cadeira e apóie as suas mãos nela. Flexione os joelhos e mantenha o bumbum no nível do assento. Agache sem ir ate o chão. Depois volte para a posição inicial. Flexione e estenda o cotovelo – o peso do corpo tem que ser sentido nos braços, responsáveis por fazer o corpo subir e descer.

Fique de joelhos no colchonete e apóie as mãos no chão. Elas devem ficar com um afastamento um pouco maior do que a linha dos ombros. Flexione um pouco os braços. Depois flexione um pouco mais os braços e leve o tronco até quase tocar no chão. Mas não vale encostar. Depois suba novamente e volte a posição inicial.

GLÜTEOS Fique de quatro no colchonete, apoiando joelhos e antebraços no chão. Mantenha as costas bem retas. Deixe uma das pernas apoiadas e levante a outra. Contraia o abdômen e eleve uma perna, tomando cuidado para não curvar as costas. Contraia também o bumbum a cada repetição.

ABDOMINAIS Deite de barriga para cima e mantenha as pernas flexionadas, levemente abertas. Apoie as mãos atrás do pescoço. Eleve o tronco ate a linha dos ombros sair do chão, comprimindo o abdômen – é ele que deve fazer a força para o corpo subir, procure não puxar o pescoço para cima, e sim elevar o tronco. Quanto mais você conseguir subir, melhor.


Beleza

43 anos de causar inveja Para ficar bonita basta se esforçar e viver intensamente a vida

da nele pra se ajustar e fiquei toda feliz quando coube em minhas mãos. Até a minha mãe ver e acabar com a minha alegria. “ Mas, tudo isso teve seu lado positivo, segundo ela, esse episódio lhe rendeu seu primeiro anel, que ela guarda com muito carinho até hoje.

não me acho bonita, acredito que tenho um conjunto que acaba agradando, e lógico que eu dou uma ajudinha.

Foi em uma tarde de sol, que a professora Margarete Mazuchelli de Oliveira, me recebeu em sua casa para uma conversa descontraída sobre beleza, nesse caso, sua beleza. Marga, como prefere ser chamada, tem 43 anos e mesmo trabalhando o dia todo, cuidando de dois filhos adolescentes, dando atenção ao marido e dando uma força para sua assistente em casa, consegue se cuidar e consegue causar inveja em muitas meninas muito mais novas do que ela. “ Sempre fui muito vaidosa. Me recordo que quando era criança, peguei um anel de ouro da minha mãe que ficava muito grande no meu dedo, dei uma mordi-


Como antigamente algumas mães privavam suas filhas de se “emperequetarem” com maquiagem, bijuterias e outros acessórios, resolvi perguntar sobre sua infância, e foi ai que me surpreendi. A professora conta que sempre teve o incentivo da mãe quando o assunto era a vaidade. “Como minha mãe era costureira, minha casa vivia cheia de mulheres falando de moda e minha mãe sempre estava muito atualizada. As primeiras peças que ela fazia sempre eram as minhas, então eu era a modelo dela.“ Papo vai, papo vem, e a Dona Maria, assistente de Marga nos trouxe um cafezinho, o meu com açúcar, e o dela com adoçante. Diante dessa situação, conversamos sobre dietas. Marga conta que quando criança sempre levou uma vida saudável, “a rua que eu morava era muito tranquila e nós brincávamos de pega-pega, pipa, até carrinho de rolemã, eu não gostava de

assistir tv então gastava muita energia brincando“, Marga ainda lembra que a alimentação daquela época era muito mais saudável do que a alimentação dos jovens de hoje, que alem de comer muita porcaria, só pensam em vídeo game, computador e televisão, o que os deixam cada vez mais sedentos. Mesmo sendo muito vaidosa, ela não esconde o jogo, diz que hoje em dia toma alguns cuidados sim, Marga conta que tem medo de engordar conforme o tempo passa. “Como eu gosto muito de doces, quando dou uma engordadinha tiro o doce totalmente, procuro comer frutas secas pra dar uma saciada, evito o refrigerante e como pão e arroz integral além muitas verduras e legumes“. Marga diz que junto com a idade vem sempre a necessidade de recorrer a alguns artifícios. Como o tempo da pro-


fessora é meio escasso, ela não faz academia, mais afirma que quando sobra um tempinho, adora nadar e fazer caminhadas. Dentre tantos assuntos que foram surgindo durante a tarde, o que mais me chamou a atenção foi que a Marga sempre se cuidou em casa mesmo, nunca se utilizou de recursos cirúrgicos, e só vai a salões de beleza de três em três meses para retocar a raiz do cabelo, ela mesma faz todo dia limpeza de pele e usa hidratantes antisinais, que compra em perfumarias. Durante o bate papo tive a oportunidade de conhecer seu filho mais novo, Rafael, de 21 anos. Não pude perder a brincadeira e acabei perguntando sobre o ciúme do filho com relação a seus amigos, que devem “babar“ na mãezona. Perguntei se a professora esta sempre arrumada, ou se ela só resolve ficar bonita em ocasiões especiais, Rafael afirmou que até gosta desse ciúme que sente, afinal

quem não gostaria de ter uma mãe tão linda como a dele. “Na verdade não me acho bonita, acredito que tenho um conjunto que acaba agradando, e lógico que eu dou uma ajudinha.“ Para assim como ela, toda mulher pode se cuidar em casa sem gastar muito, hoje em dia tem muitas opções de cosméticos e roupas acessíveis que levantam o astral de qualquer uma. E segundo ela, as mulheres nem precisam ir se transformando com tudo “Pode começar com um batonzinho “... Para finalizar essa conversa, pedimos umas dicas. “Acredito que o essencial seja a alimentação, nós somos o que comemos. E se amar ajuda bastante“.


Encontre seu padrão de beleza Existem muitas mulheres que sonham com o impossível – ter o corpo perfeito – mas não querem malhar e se alimentar corretamente ou, simplesmente, não gostam de determinada parte do corpo que não pode ser modificada com exercícios físicos, como orelha, nariz e outras, recorrendo então a cirurgias plásticas estéticas, recurso comum hoje em dia. Mas se atualmente a cirurgia plástica é bem mais acessível, alguns anos atrás era bastante diferente. O médico Ivo Pitanguy, 84, um dos mais respeitados cirurgiões plásticos do mundo, declarou em entrevista ao portal Yahoo, que no início de sua carreira ele teve de debater, perante uma reticente classe médica, a relevância da sua especialidade, na qual não faz distinção entre os conceitos estético e reparador: “Ambos devolvem ao indivíduo o bem estar com sua própria imagem. A plástica é um ramo nobre da cirurgia ge-

ral, como qualquer outro. Entrelaça-se com outras sub-especialidades.” Pitanguy diz também que tirando os excessos, vê o cuidado com a aparência como algo natural e positivo entre os brasileiros, povo que cultua a forma física e os esportes. Hoje em dia tudo tem conserto. Para aquele pneuzinho, por exemplo, umas sessões de drenagem linfática podem ajudar. E se mesmo assim você não ficar satisfeita, basta uma lipoescultura. Fez um penteado e reparou que sua orelha é de abano? Sem problemas, basta uma pequena intervenção cirúrgica e sua orelha vai se ajeitar definitivamente. Mas, segundo alertam os médicos, é preciso ter


a consciência de que a cirurgia plástica não é uma poção mágica e não podemos tirar os pés do chão. A preparação, esforço e dedicação de quem se propõe a fazer uma cirurgia plástica não é fácil. Além disso, a boa alimentação e a atividade física não se tornam indispensáveis. Se você pensa em fazer uma cirurgia plástica, aproveite o momento, pois o inverno é a época mais propícia. De acordo com declarações do cirurgião plástico Marcelo Assis, da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, ao portal Abril.com, a temperatura mais fria elimina o inchaço e menos dor no pós-operatório. Os preços também não são para “qualquer bolso”. Segundo dados do portal M de Mulher, uma lipoaspiração custa no mínimo

R$ 6 mil e intervenções cirúrgicas nas mamas ou nádegas, pelo menos R$ 5 mil. Se há ou não necessidade de fazer uma cirurgia plástica só você pode definir. Por isso finalizamos a reportagem com uma frase de Ivo Pitanguy sobre beleza: “Não existe uma única definição. Existem conceitos étnicos, de épocas, filosóficos.” DICA: fique atenta na escolha do profissional para que a cirurgia seja realizada com segurança. É preciso desconfiar de preços muito baixos e de procedimentos cirúrgicos que são realizados fora do hospital. Também é importante verificar se o médico é especialista pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, o principal órgão que credencia especialistas na área. Para conferir se o médico é especialista pela SBCP basta fazer uma consulta no site cirurgiaplastica.org.br.


Moda

Moda de

AZ

é a jeans m ç l a c a o te , su Brilho quand r u o s lam puro g s metalizada has õe in aplicaç ites ou tach b s. re como s ou dourada a pratead

a

A

C

Acessórios valorizam a sua produção. Invista em lenços, cintos, bolsas, brincos, suspensórios.

Cin qu tura em a des lta é eja per alo feita nga r as para per nas .

DE Detalhescalça com recortes e bordados, personalizam o seu jeans.

B

Echarpes podem ser usadas com blusa ou vestido. Estampas

floridas ou lisas dão um toque cheio de estilo ao look.

s lorida o c s a h Galoc ser usadas podem ças skinny, al . com c bermudas e shorts

H

J

Jaqueta deixa seu visual descolado e pode ser usado em diversas ocasiões.

F

M

Meias de varios tamanhos, estilos e cores permitem diferentes combinações.

Harmonia- Para usar roupas com estampas diferentes, as cores das duas estampas precisam estar em harmonia e ter pelo menos uma cor em comum.

Fashion é tudo o que está na moda. Uma pessoa é fashion se está antenada com a moda. Cuidado para não ser uma vitima fashion, por isso escolha só o que combina com seu tipo físico e estilo.

I

Índigo é o nome do tecido usado para calças jeans.

V ca p u a


O Óculos de sol protegem os olhos da radiação solar e dá estilo. Fique atenta para escolher um modelo que combina com o seu rosto.

S

P

Pedraria- calças ou bermudas com apliques em pedraria deixam a peça jeans mais chique e elegante.

R

e ped s, já o rg ra il la s escu is eler d . a a Qu as jean ca m e clara fi calç treito solta a o es te um gan

Q

N

Calça s em 2 kinny, apo 01 s pode 0. Shorts te no estilo fa je com b zer uma b ans claro o o em ca tas. Strass a dupla lças, d a produ eixam plicado ção m a ais ele gante .

V

Vintage é a alça jeans com puídos e com uma aparência antiga.

U

Rasteirinhas podem ser usadas durante o dia ou a noite. Ficam lindas com bermudas, skinny, shorts, saias e vestidos.

Neon é a cor tendência desse verão. Tem rosa, verde-limão, azul. Só não exagere na dose. Invista em peças pequenas ou em detalhes em neon.

X

T

Trad i de c cional, e alça jean sse estilo cláss s i falta co que n é um r no ã guar o pode da-r oup a.

L

Laço, laçarotes de cetim nos cabelos, no sapato, no colar, na bolsa. Esse acessório deixa o visual mais feminino e romântico.

Unhas s nosso c ão artão de visit a, import é ante que as unhas estejam bonitas .

Xadrez, essa estampa tem cores e tamanhos variados. Dá para montar combinações sofisticadas e ousadas.

e do usa heio d r e c s de talhe hion. o p e d er fas Zíp o um peças com lo nas esti

Z


Amor eSexo

Sexo depois dos 30 anos

Muitas pessoas têm preconceitos, outras até sofrem ou já sofreram preconceitos por não terem relacionamentos sérios e praticarem sexo depois dos trinta anos. Isso ocorre com grande parte da sociedade, em especial com as mulheres. Por essa cultura machista ser milenar, algumas dessas mulheres até deixam de demonstrar interesse por relações sexuais por terem medo do que os homens irão pensar sobre essa atitude. Na opinião do sexólogo Ronaldo Pamplona, que concedeu uma entrevista para a revista Cláudia, a mulher que imagina que ao recusar o sexo, vai estar se valorizando aos olhos de seu parceiro, está agindo de forma machista. Isso é sinal de que ela não tem noção do próprio valor e fica à mercê da opinião do parceiro. A própria mulher que se sujeita a isso está

sendo preconceituosa, e o pior, esse preconceito é com si própria. No entanto, não são somente as mulheres que sentem insegurança. Alguns homens têm medo de a parceira não gostar de seu desempenho na relação sexual. Por isso muitas vezes até não retornam a ligação, por insegurança. O fato de as mulheres estarem mais “atiradas“ hoje em dia também assusta um pouco os homens. Mas o que importa realmente é que ambos se satisfaçam, se entendam, se divirtam e se protejam na hora do sexo, deixando as preocupações para depois do ato. “Se cada um ficar com medo do que o outro vai pensar - ela temendo pela reputação e ele pela performance-, será mais difícil”, afirma Pamplona. Não deixe que a idade seja um obstáculo em sua vida.


ê-lo

perd do de

me

po do ti , a t s m i e mach a cama u r, a Eu m r e ex a sai para u s s e o o M m m ” a Só fo ue começ oou estra . o t u s e br ara is q depo so, isso m idade p l. s ê s m a is confe inha ma mais liber t mas, sou tives ão n u N o E c . . o e ro ia m nh go du e, se não as dele, ir o j e s es qu tid aro achei e as inves o, ficou cl s a M s temp ceitas er.” se e a lo. Com o s nada a v o perdê o tínham anos ã 2 n 4 e , qu ntos

i por segure

cia Patrí

Sa

ir to ron ia flu ira p e e oder rime al p tad

Transei no primeiro encontro e casei com ele ”Eu não gostava da idéia de fazer sexo logo de cara. Mas foi exatamente o que aconteceu com o homem que hoje é meu marido. Não só fomos para a cama já no primeiro encontro como fizemos sexo anal, coisa que nunca tinha me acontecido antes. Na hora, fiquei pasma comigo e com a situação, mas o tesão era tão intenso que queríamos nos engolir. Foi bom para nós dois, tanto que estamos casados - e vivemos muito bem. Essa paixão despudorada e intensa me ensinou que sexo e amor são para homens e mulheres fortes; não combinam com os mais fracos e os medrosos.”

Zélia Perruzo, 34 anos

Não fiz s exo “Eu em m

cont e seg e ar r rio. o porqu urei no repend No i e qu prim te se á tra stou ime mo , s s e e a e r o g r i i r u o r a i o d o j n o E x d pr cons dentro do, tira algo ma enuan quan bém ceu. ossa apro ei log q i e m d s u u m re i que gui m o carro os o m s séDo spere is. Ta apa eses. N ue no ntreg e i aior dele con e po q ee deu sso o ue m certo man trolar, e ainda ”Já r de de q três sexo eu m e ele acha . Ele teria lho nida o há foi o rque e”. l m e i s g u e a u d D m do. ndo m ort t te, po ida igno evia i u n . e r Não Eu t rou. ter t op nam o fo xasse atur . r i e a F r l e a a i t q fo n prov cio mui e dei ia im anos eitad sado, p uei péss nei r i e im o aq l fo ele m dera , 37 uele o meno a. i s a e K t s m S con arin t Si a Ba omento eeu iane .” rros Da Internet para a cama , 32 ist r ano ”Na primeira vez que nos encontramos fomos jantar C s. e acabamos na cama. Ninguém parou para pensar em certo ou errado. Simplesmente era bom. Tanto que não nos desgrudamos nunca mais. Um mês depois, ele me pediu em casamento e, em seis meses, oficializamos a nossa união.” Thais Minotti, 39 anos

on que i na p m re vez v o nu ira u. nh nti nse


N

ão é por acaso que ela é consultora do banco Itaú-Unibanco – comunicóloga, especialista em comportamento humano, entre outras habilidades. A paulistana Sandra Lúcia Freitas do Nascimento, adotou a cidade de Atibaia como residência familiar. Mas é pelo Brasil todo, que ela há 21 anos apresenta a importância de reavaliar os comportamentos no mundo corporativo, acadêmico e individual. Nesta entrevista, Sandra fala sobre família, vida pessoal e carreira, dando dicas de como reformular valores, além de mostrar-nos um pouquinho desse ambiente, através da visão de uma mulher bem sucedida.

Carreira

Muito Além do talento


Em sua formação, você se especializou principalmente em trabalhar com o comportamento humano. Fale um pouco sobre isso. O comportamento humano hoje é a base do sucesso de qualquer pessoa. Nós sabemos por experiência, que no meio profissional sempre há a procura por pessoas com técnicas especializadas. Porém, se o indivíduo não tiver controle e inteligência emocional sobre seu próprio comportamento, ele deixará de ter todo o seu potencial de sucesso a ser atingindo por conta dessa deficiência. Portanto, meu papel é esse, de fazer com que as pessoas sejam os melhores em seu controle emocional para

que desenvolvam muito bem na parte técnica. Em que consiste seu trabalho em consultorias, palestras e aulas ministradas nas universidades? Dentro das Organizações eu trabalho com o comportamento assertivo nos executivos. Eu ministro treinamentos em diversos temas – alguns em liderança, outros em equipes – e dentro de cada aspecto em cada área, eu desenvolvo o comportamento dos profissionais em termos de competências. Eu procuro fazer com que as pessoas tenham conhecimento do seu próprio potencial comportamental e das suas habilidades. Geralmente, a pedido do próprio cliente que sente uma deficiência de seu capital humano que hoje é considerado o maior valor que a empresa possa ter, porque hoje, a empresa não vende só produtos e serviços, ela vende conhecimentos. No caso das palestras, eu tam-


bém trabalho comportamento assertivo. Porém, elas são mais voltadas para um número maior de pessoas com públicos heterogêneos – e eu não falo só de competências especificamente: eu utilizo de uma maneira mais generalizada, a vida e a essência do ser humano, falando de missão, legado e valores que chamam os profissionais para uma consciência maior da sua auto-estima. Eu procuro dar um tom mais alegre a um tema sério e utilizo uma performance mais leve, com isso, procuro fazer com que as pessoas percebam melhor seus comportamentos não assertivos. Já nas universidades, o meu foco é totalmente acadêmico. Eu tenho um conteúdo programático que preciso seguir. Contudo, eu tenho bastante liberdade de meus coordenadores para acrescentar algumas ferramentas de comportamento humano para preparar o aluno para o mundo corporativo, a fim de que ele possa ter uma visão mais

sistêmica do processo e um quociente emocional mais elevado. E você acredita que os empreendedores atualmente percebem essa mudança nos recém formados? Os líderes das grandes empresas estão muitos preocupados com o tipo de profissional que hoje o mercado oferece. Preocupados no sentido de que há muitas pessoas que entendem muito bem da sua função, mas totalmente incapaz de desenvolver trabalho em equipe ou de trocar experiências. E se o indivíduo não sabe partilhar, não assume suas próprias dificuldades e ter a humildade de pedir apoio, eles certamente não terão lugar no mercado. E é isso que os empreendedores inovadores já perceberam, pessoas com atitudes visionárias.


Como você avalia a atual sociedade, consumista e narcisista? A sociedade consumista desenvolveu valores que não levam às pessoas a terem satisfação, ou seja, plenitude naquilo que desejam atingir e que ficará como legado na vida delas. Atualmente, essa sociedade prega muito prazer, a gratificação imediata, e anteriormente não era assim, as pessoas tinham conexões e trabalhavam melhor o contato humano. No meu trabalho vejo diariamente que muitos sentem um vazio muito grande, e esse vazio tem muito a ver com excesso de consumismo. Eu acredito que a sociedade

consumista esta matando o ser humano no melhor que tem dentro dele. E acredito que o segredo seria consumir mais consciente e preservar os valores e as conexões humanas na busca de uma felicidade mais real. Como é sua rotina de trabalho? Eu tenho uma agenda em que divido minhas tarefas entre o mundo corporativo, a atuação acadêmica e as consultorias individuais. No caso dos clientes, organizo e tenho ciência do que eles irão precisar ao longo de um ano. Tenho os dias específicos que viajo e, também, os dias em ficam reservados para a parte acadêmica. Geralmente, as palestras são feitas com antecedência. Enfim, é tudo por agenda que é bem tranquila de gerir. E como você concilia a vida profissional e familiar? É claro que a minha rotina é diferente a de uma mulher tra-


dicional que tem a vida voltada para a família. Mas como eu faço isso há anos, os meus filhos já se habituaram a esse método de trabalho – além de serem independentes. Obviamente que às vezes, a falta de tempo me incomoda. Mas eu acredito muito numa coisa: qualidade de relacionamento não é tempo, é vontade. Então, mesmo tendo pouco tempo em família, procuro fazer com que esse pouco, seja muito bem aproveitado. Seus filhos não cobram sua ausência, principalmente em relação às viagens? Cobram, é claro que eles cobram. Mas como citei, sempre tento conciliar tudo, e quando não dá, procuro compensar de alguma outra forma, como por exemplo, saber todos os detalhes do que aconteceu com eles. De qualquer modo, eu fico muito feliz quando meus filhos cobram minha ausência, porque isso mostra que eles sentem minha falta.

Dentre tantas atividades, como você encontra tempo para você? Tempo para mim é essencial, eu sempre tenho tempo para mim: eu sou vaidosa, cuido da minha saúde, tenho lazer etc. Também faço e pratico os exercícios que ensino de auto validação constante. Sempre estou me valorizando, dizendome palavras positivas e fazendo coisas que gosto. Do contrário, eu seria incongruente com aquilo que aplico, e as pessoas perceberiam automaticamente que as coisas que digo são da boca para a fora. Diante da complexidade do indivíduo, como você faz para obter êxito e conseguir bons resultados com vários públicos? Para ter êxito e sucesso com vários públicos, basta enxergá-los como um só. Porque na realidade, todos têm dentro si, o mesmo grande desejo: ser feliz e estar bem. Portanto, eu não falo do papel


da pessoa como profissional, eu falo dela como ser humano. É claro que se estou dando um treinamento focado, por exemplo, em liderança, falarei sobre as ferramentas ideais para um bom líder. Porém, utilizarei essas sempre voltadas nas emoções deles no dia a dia, então fica tudo muito fácil. As pessoas geralmente têm dificuldade em lidar com as críticas. Como você analisa isso? Eu analiso isso muito natural. O ser humano realmente recebe as críticas de forma negativa. No mundo corporativo, isso muda um pouco, porque o profissional tem outro papel, pois ele tem que exercitar a competência emocional e ter a capacidade de aceitar fadback. Agora, falando da essência do ser humano, ninguém aceita com tranquilidade o fato de ser criticado negativa-

mente, porque isso significa rejeição, e é aí que entra a inteligência emocional como uma excelente ferramenta para lidar melhor e entender que as críticas não são feitas para o indivíduo, mas sim para a ação dele. Então, é importante também ter cautela ao sermos nós os críticos, para que se obtenha um resultado positivo do outro. Inclusive, nas empresas, eu deixo isso muito claro: você pode até falar do desempenho de alguém, mas nunca critique o potencial dele. Sabemos que você sempre busca a perfeição em tudo que faz, tanto pessoal quanto profissional. Fale um pouco sobre isso. Esse é um ponto que pesa. Inclusive, minha família me cobra muito no qual tento dosar melhor para não me desgastar – embora esse aspecto faça parte da minha essência. Mas a questão não é nem a busca pela perfeição, é que eu sempre quero ter a certeza de que fiz tudo o que podia. Por exemplo: em um determinado


momento que eu poderia estar descansando, eu decido rever o meu trabalho, e se concluo que um item não está tão bom, então procuro melhorar. Perfeição a gente sabe que não existe, pois as pessoas sempre olham a mesma coisa com olhares diferentes. Entretanto, eu acho que tenho a obrigação de dar o melhor para quem confia em mim – afinal, eu mexo com a vida delas, e se não tomar cuidado, elas podem usar de forma errada, e ter resultados ruins, e é por isso que me cobro. Essa busca pela perfeição não pode até certo ponto, tornar-se penoso? Com certeza sim. Mas por outro lado, é muito boa a sensação de saber que fez tudo de melhor, mesmo que não tenha sido validado pelo olhar do outro. O ruim é quando se é criticado pelo fato de não ter se esforçado para aprimorar, isso sim é mais penoso do que tentar o tempo inteiro se cercar de certezas de que preveniu todos os riscos. Logicamente é

impossível prevenir tudo, mas se eu tenho a convicção que a minha postura foi com a melhor das intenções, sinto a minha consciência em paz. Como você vê a atual condição da mulher no mercado de trabalho? Eu vejo como excelente. Hoje, para se ter uma ideia, nos Estados Unidos, 60% das vagas de executivos é de mulheres. A mulher provou ao longo do tempo, que ela consegue conciliar os seus diversos papéis. No caso do Brasil, talvez até cultural, a mulher mesmo com igual posição a do homem na empresa ainda recebe menos. Às vezes, ela não é tão respeitada em sua opinião como a


do executivo homem, mas percebemos que a cada ano isso vem diminuindo. Para citar, eu trabalho com um grande grupo em que é visível o número expressivo de executivas de alta performance. Além disso, como atuo com gestão de competência, no foco atual não olha se é do sexo feminino ou masculino, olha a competência. Portanto, os salários e honorários já estão se equiparando. E isso é muito bom, porque já se pode constatar de que a mulher, além de conquistar seu espaço dentro do mercado de trabalho, esta cada vez mais respeitada e valorizada. E isso não é um tipo de preconceito? Eu vejo mais cultural do que preconceituoso. No Brasil, a gente vem de uma cultura de que o esteio da casa é o homem, de que o homem é que tem mais força – só que no atual mundo corporativo o processo seletivo funciona diferente: é o mais forte que se sustenta, mas não é

o de força física, e sim forte emocionalmente e intelectualmente – e por incrível que pareça, a mulher tem provando que ela tem mais força emocional e intelectual do que homem. Portanto, aos poucos esses valores acabam sendo modificados. E quais conselhos você daria às mulheres que querem ser bem sucedidas? Eu daria um conselho só: jamais desista de seus sonhos. A pior coisa que pode haver numa mulher, é de suprimir dentro dela o desejo de ser algo que não fez por causa dos filhos ou do marido. Ela ama muito a sua família durante todo o período, mas devido sua frustração, ela contamina todas as pessoas ao seu redor com o mesmo sentimento e, indiretamente, ela cobra esse amor, e seus familiares se sentirão culpados porque essa mãe/esposa não realizou o que sempre quis ser quanto profissional. Portanto, seja tudo que você pode ser hoje, pois a sua alegria, certamente será também, a de sua família.


Muitas coisas assombram as mulheres hoje em dia, uma dessas coisas é que o dia tem apenas 24 horas, e nessas horas elas precisam trabalhar, cuidar da casa, do marido, dos filhos e de si, tudo isso sem perder a paciência e o bom humor, e sem sair do salto alto. Muitas mulheres ficam em dúvida sobre ir trabalhar ou ficar em casa cuidando dos afazeres, e para ajudar a esclarecer essa duvida, a única solução é aceitar sua escolha. A grande pergunta é: Será que eu dou conta de tudo? Sim. A responsabilidade é realmente enorme, são muitas coisas para fazer, mas é possível sim administrar todos esses afazeres. Vamos começar pensando nas possibi-

Família

Multi Mulheres com M maiúsculo

lidades, hoje em dia existem por exemplo empregos de apenas meio período, enquanto as crianças estão na escola, a mãe pode estar no trabalho, dessa forma as crianças acabam não sentindo tanto a falta da mãe. Sem contar que hoje em dia também há grandes possibilidades de trabalhar em casa, o que seria melhor ainda. Entre uma tarefa e outra, é possível que a mãe arranje um tempinho para trabalhar em frente ao computador. É legal lembrar também, que se você conseguir alguém de confiança para te ajudar a cuidar das crianças, será uma mão na roda! Dessa maneira seus filhos estariam perto de você, mas sem te dar trabalho, assim eles não sentiriam saudades da mãe, e ela estaria adiantando al-


gum outro serviço. É interessante ressaltar que essa pessoa deve ser de sua confiança. Vamos pensar em outras possibilidades, a mamãe pode acordar cedo, ajudar as crianças nos deveres de casa, auxiliar uma ajudante no almoço e trabalhar no computador. Levar as crianças para a escola, e trabalhar mais um pouco. Pegar as crianças, prepara a janta, e se sentar para jantar com a família. Tirar 3 dias da semana e encaixar nesse meio tempo, lavar a roupa, fazer compras, e o mais importante, nunca se esquecer de ir a um salão de

beleza e academia. Não se deixe envolver de mais por trabalhos em casa, lembre-se sempre de ficar bonita, para si e para os outros. A super mamãe também direito de praticar esportes, descansar um pouco e relaxar. Caso o relógio não esteja ajudando, não fique com vergonha de pedir ajuda, um dia o papai pode ir buscar as crianças na escola, ou a titia, ou até mesmo algum amiguinho pode dar uma carona, só não se prenda nos outros e esqueça de você. Vale lembrar que as mãe também precisam dar atenção ao marido, então coloque as crianças para dormirem cedo e aproveite o tempo a sos com seu companheiro. Para realizar tudo sem ter dor de cabeça no fim do dia, arrume uma agenda e se organize!! E lembre-se, é possível sim, não custa nada tentar!


Mais Mulher  

Esta é uma publicação acadêmica desenvolvida pelos alunos de jornalismo Natália Pellicciaro, Lais Oliveira e Charles Godoi. Trata-se de uma...