Issuu on Google+

Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 1. Propriedades da Madeira 1.1. Propriedades Físicas

Anéis de crescimento 1. Camada de crescimento na Primavera/Verão 2. Camada de crescimento no Outono/Inverno 3. Medula 4. Anéis do cerne 5. Anéis do borne

Modulo 1

Materiais – Docente João Pardal Monteiro


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Madeira 1. Propriedades da Madeira 1.1. Propriedades Físicas

Direcções ou eixos principais • Direcção tangencial – direcção tangencial aos anéis de crescimento • Direcção radial – direcção radial aos anéis de crescimento • Direcção axial – longitudinal em relação ao caule

Modulo 1

(Fonte: Coutinho)


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Madeira 1. Propriedades da Madeira 1.1. Propriedades Físicas

• Higroscopicidade (teor em água) Teor em água É o valor percentual do peso da água da amostra a respeito do peso seco desta (após secagem em estufa). Dependendo da espécie/qualidade, o teor em água pode atingir, na madeira verde, valores até 150-200%

Na prática: A madeira não retrai nem contrai na direcção do fio A variação volumétrica ocorre apenas em duas direcções A retração/ dilatação tangencial é dupla da radial O coeficiente de retração/ dilatação linear é aproximadamente 1% por cada 3% de variação do teor da agua, para a direcção tangencial e metade para a variação radial Modulo 1


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Madeira 1. Propriedades da Madeira 1.1. Propriedades Físicas

• Higroscopicidade (teor em água)

(Breyer, 1998) Modulo 1

Fissura devido a retracção diferencial (o exterior seca mais rapidamente que o interior criando tensões devidas a secagem não uniforme)


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 1. Propriedades da Madeira 1.1. Propriedades Físicas

• Higroscopicidade (teor em água)

Fissura devido a retracção diferencial (o exterior seca mais rapidamente que o interior criando tensões devidas a secagem não uniforme)

(Negrão, 2004) Modulo 1

Materiais – Docente João Pardal Monteiro


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Madeira 1. Propriedades da Madeira 1.1. Propriedades Físicas

• Higroscopicidade (teor em água) Defeitos de secagem

B Arco de face S Arco de canto

(Pedro Lança, 2011) Modulo 1

T Helice C Meia cana


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Madeira 1. Propriedades da Madeira 1.1. Propriedades Físicas

• Resistência ao fogo

A madeira é classificada, à excepção dos casos em que a sua espessura é reduzida, como combustível e medianamente inflamável quando sujeita ao fogo (M3). A combustão das camadas superficiais da madeira proporcionam uma superfície da carbonização protectora que isola a restante secção da madeira do oxigénio, diminuindo a propagação do fogo. O carbono é o material predominante na madeira, aproximadamente 46%.

(Pedro Lança, 2011) Modulo 1


Madeira 1. Propriedades da Madeira 1.1. Propriedades Físicas

• Resistência ao fogo

Apesar de ser um material combustível, apenas atinge a combustão para temperaturas superiores a 300ºC, portanto mais resistente do que o betão e o aço. Existem tratamentos para conferirem à madeira excelentes propriedades de resistência ao fogo.

(Pedro Lança, 2011) Modulo 1


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Madeira 1. Propriedades da Madeira 1.1. Propriedades Físicas

• Resistência química

(Pedro Lança, 2011) Modulo 1

A madeira possui estabilidade química, não reagindo a agentes oxidantes ou redutores.


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Madeira 1. Propriedades da Madeira 1.1. Propriedades Físicas

• Durabilidade

A madeira é vulnerável a agentes externos: clima, fungos, insetos xilófagos. A durabilidade de certas madeiras é limitada quando desprotegidas. O sol do nosso país é um dos principais inimigos da madeira, quando lhe “queima” a protecção. As madeiras aplicadas sem proteção secam demasiado e têm que ser impregnadas com oleos para resistir ao sol.

Modulo 1


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Madeira 1. Propriedades da Madeira 1.2. Propriedades mecânicas

• Tracção paralela às fibras A madeira possui uma elevada resistência à tracção paralela às fibras. Como exemplo de peças solicitadas a este esforço, podem-se referir a linha e o pendural das asnas..

(Appleton, 2003) Modulo 1


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Madeira 1. Propriedades da Madeira 1.2. Propriedades mecânicas

• Compressão paralela às fibras A resistência à compressão paralela às fibras da madeira é elevada. Como exemplo de peças sujeitas a este esforço podem-se referir os pilares, os montantes e as pernas das asnas.

(Appleton, 2003) Modulo 1


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Madeira 1. Propriedades da Madeira 1.2. Propriedades mecânicas

• Flexão A resistência à flexão das madeiras é elevada. Exemplo de peças: vigas, vigotas, madres e pernas das coberturas.

(Appleton, 2003) Modulo 1


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Madeira 1. Propriedades da Madeira 1.2. Propriedades mecânicas

• Compressão perpendicular às fibras A resistência à compressão perpendicular às fibras da madeira é menor que na direcção paralela às fibras. A relação tensão de compressão perpendicular às fibras deformação, é inicialmente linear, passando para um estado de esmagamento sem ser perceptível, de imediato, a rotura da peça. Este esforço é característico nas zonas de apoio das vigas, onde se concentra toda a carga em pequenas superfícies que deveriam ser capazes de transmitir a reacção sem sofrer deformações.

(Pedro Lança, 2011) Modulo 1


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Madeira 1. Propriedades da Madeira 1.2. Propriedades mecânicas

• Compressão perpendicular às fibras Tracção perpendicular às fibras A resistência à tracção perpendicular às fibras da madeira é baixa (~ 30 a 70 vezes menor que na direcção paralela às fibras) Deve-se à existência de poucas fibras na direcção perpendicular ao eixo da árvore e à consequente falta de travamento das fibras longitudinais. Esta questão é crítica no caso de peças curvas.

(Pedro Lança, 2011) Modulo 1


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Madeira 1. Propriedades da Madeira 1.3. Bibliografia 1

• BIBLIOGRAFIA Lança, Pedro - Materiais de Construção - Introdução às madeiras Appleton, João. Reabilitação de Edifícios Antigos. Patologias e tecnologias de intervenção. Edições Orion, 2003. Architectural Structures. Australian Government. Forest and Wood Products (PowerPoint). Research and Development Corporation. Disponível em: www.timber.org.au Breyer, Donald E.; Fridley, Kenneth J.; Cobeen, Kelly E. Design of Wood Structures ASD (4th Ed). McGraw-Hill, 1998. Negrão, João H. Dimensionamento de elementos de madeira segundo o Eurocódigo 5 (PowerPoint) . DCE – FCTUC. Coimbra, 2004

Modulo 1


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.1. Europa

• Madeiras Europa

Carvalho Casquinha Branca Casquinha Vermelha Castanho Faia Branca Faia Vaporizada Freixo Pinho Riga Modulo 1

Materiais – Docente João Pardal Monteiro


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.1. Europa

• Madeiras Europa

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Carvalho Nomes Científicos Quercus pedunculata, Quercus sessiliflora. Familia - Fagaceae. Origens Comuns - França, Rep. Checa, Romenia, Alemanha. Nomes Comuns - Eiche, Chêne, Oak. Formas de comercialização Prancha e Toro. Aplicações mais comuns Interior. Carpintaria, mobiliario, cozinhas, decoração, pisos, tectos. Características Cor Castanho claro com tons de mel. Grão Fino a médio.

Modulo 1

Textura Madeira porosa, com veios acentuados.


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.1. Europa

• Madeiras Europa

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Casquinha Branca Nomes Científicos - Picea abies. Familia - Pinaceae. Origens Comuns - Europa, Países Nórdicos e Zona do Báltico. Nomes Comuns - Scandinavian Spruce, White wood, Norway Spruce. Formas de comercialização Prancha, desde os 3 mtl a 12 mtl. Aplicações mais comuns Interior e Exterior. Vigamentos, tectos escadarias ( suporte ), paredes falsas, no exterior utiliza-se com um produto de protecção ( velatura protectora ). Características Cor Creme muito pálido com alguns veios castanho claro. Grão - Fino e direito.

Modulo 1

Textura- Madeira pouco porosa, e uniforme.


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.1. Europa

• Madeiras Europa

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Casquinha Vermelha Nomes Científicos - Pinus sylvestris. Familia - Pinaceae. Origens Comuns - Europa Nomes Comuns - Scandinavian Pine, Redwood, Scots Pine, Baltic Redwood. Formas de comercialização Prancha, entre os 3mtl e os 12mtl. Aplicações mais comuns Exterior e Interior, Mobiliário, soalho, molduras, caixas e embalagens, vigamentos, carpintaria interior e exterior, estruturas. Características Cor - Amarelo e castanho avermelhado. Grão Fino a médio.

Modulo 1

Textura Madeira pouco porosa, uniforme.


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.1. Europa

• Madeiras Europa

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Castanho Nomes Científicos - Castanea sativa. Familia Fagaceae. Origens Comuns Europa Ocidental. Nomes Comuns

Formas de comercialização Prancha e Toro Aplicações mais comuns Interior , mobiliário , soalho , carpintaria interior , cozinhas e decoração.

Características Cor Castanho com tons de mel. Grão Medio a Grosso. Textura Madeira porosa , pouco uniforme. Modulo 1


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.1. Europa

• Madeiras Europa

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Faia Branca Nomes Científicos - Fagus sylvatica. Familia Fagaceae. Origens Comuns Europa Ocidental e Central. Nomes Comuns Carpathian Beech, Slavonian Beech, Faou, Fouteau, Foyard,Fau. Formas de comercialização Prancha e Toro Aplicações mais comuns Interiores. Mobiliário, soalho trabalhos de tornearia, peças arqueadas, carpintaria em geral. Características Cor Esbranquiçada a castanho claro. Grão Fino

Modulo 1

Textura Madeira pouco porosa, macia.


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.1. Europa

• Madeiras Europa

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Faia Vaporizada Nomes Científicos - Fagus sylvatica. Familia - Fagaceae. Origens Comuns Europa Ocidental e Central. Nomes Comuns Steamed beech , Rose beech. Formas de comercialização Prancha. Aplicações mais comuns Interior. Carpintarias de luxo, mobiliário, decoração, pisos, tectos.

Características Cor Tons rosa claro.( devido a vaporização ) Grão Fino. Textura Madeira pouco porosa, macia. Modulo 1


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.1. Europa

• Madeiras Europa

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Freixo Nomes Científicos - Fraxinus spp, Fraxinus excelsior. Familia - Oleaceae. Origens Comuns Europa Central. Nomes Comuns Freixo Comum, Fresno Grande, Ash. Formas de comercialização Prancha e Toro. Aplicações mais comuns Interiores. Carpintaria, mobiliário, cozinhas, decoração. Características Cor Castanho pálido com alguns veios de tonalidade mel. Grão Médio a Grosso.

Modulo 1

Textura Madeira porosa , pouco uniforme.


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.1. Europa

• Madeiras Europa

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Pinho Nomes Científicos Pinus pinaster, P. Maritima. Familia - Pinaceae. Origens Comuns Portugal, Espanha, França. Nomes Comuns Pinho Marítimo, Pinho Bravo. Formas de comercialização - Prancha. Aplicações mais comuns Interior e Exterior. Carpintaria geral, construção, mobiliário, no exterior aconselha-se uma velatura protectora e tratamento. Características Cor Amarelo claro com veios de tonalidade alaranjada. Grão Médio a Grosso.

Modulo 1

Textura Madeira pouco porosa, pouco uniforme.


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.1. Europa

• Madeiras Europa

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Riga Nomes Científicos Pinus sylvestris Familia - Pinaceae Origens Comuns Ucrânia, Russia, Sibéria. Nomes Comuns Scotch pine; Pinho Laricio Formas de comercialização Prancha. Aplicações mais comuns Interior. Carpintaria interior de luxo, mobiliário, decoração, pisos, tectos. Características Cor Amarelo claro com veios de tonalidade alaranjada. Grão Médio.

Modulo 1

Textura Madeira pouco porosa, com veios regulares, uniforme.


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.2. África

• Madeiras Africanas

Acajou Afizélia Badi Izumbé Kambala Movingui Mutene Niangon Sapelly Sipo Tacula Tiama Tola Wenge Yatandza Modulo 1

Materiais – Docente João Pardal Monteiro


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.2. África

• Madeiras África

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Acajou Nomes Científicos - Khaya ivorensis A.Chev. ( = K.klainei Pierre), Khaya anthotheca C. DC., Khaya grandifoliola C. DC. Familia - Meliaceae. Origens Comuns - Costa do Marfim, Camarões, Nigéria, Ghana, Angola Nomes Comuns Khaya, Acajou Bassam, Acajou Blanc Formas de comercialização Prancha Aplicações mais comuns Carpintaria de Interior, Aduelas, Portas, Rodapés, Mobiliário Carpintaria de Exterior, Construção Naval Características Cor Rosa a castanho, ou vermelho claro. Grão - Médio

Modulo 1

Textura - Fina.


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.2. África

• Madeiras África

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Afizélia Nomes Científicos - Afizelia africana Smith, Afizelia bella Harms, Afizelia bipendensis Harms, Afizelia pachyloba Harms. Familia - Caesalpiniaceae. Origens Comuns - Guiné Bissau, Costa do Marfim, Moçambique, Nigéria Nomes Comuns Doussié, Apa, Pau Conta, Lingue, Chanfuta Formas de comercialização Prancha, Toro Serrado Aplicações mais comuns Carpintaria de Interior, Aros, Portas, Soalhos, Escadas Carpintaria de Exterior, Construção Naval Características Cor Castanho avermelhado. Grão Médio

Modulo 1

TexturaFina.


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.2. África

• Madeiras África

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Badi Nomes Científicos - Nauclea diderrichii Merill (= Sarcocephalus trillessi Pierre). Familia - Rubiacea. Origens Comuns - Costa do Marfim, CongoZaire, Gabão Nomes Comuns -Badi, N'Gulu-Maza, Bilinga Formas de comercialização Prancha Aplicações mais comuns Interior e Exterior, Carpintaria Geral, Soalhos, Vigamentos, Construção Naval e Portuária, Recipientes para soluções ácidas, Carroçarias Características Cor Amarelo alaranjado a amarelo. Grão Médio

Modulo 1


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.2. África

• Madeiras África

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Izumbé Nomes Científicos - Testulea gabonensis Pellegr. Familia - Ochnaceae. Origens Comuns - Gabão, Congo e Camarões Nomes Comuns -Izombe Formas de comercialização Prancha, Toro serrado Aplicações mais comuns Carpintaria de interior, Pisos, Escadas, Mobiliário, Carpintaria Exterior, Construção Naval (recreio e luxo), Fabricação de ski's Características Cor Amarelo rosa a amarelo laranja. Grão Fino a Médio.

Modulo 1

Textura Fina (pouco visível)


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.2. África

• Madeiras África

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Kambala Nomes Científicos - Chlorophora excelsa Benth & Hook f. Chlorphora regia A.Chev. Familia - Moraceae. Origens Comuns - Costa da Marfim, CongoZaire Nomes Comuns -Iroko, Kambala Formas de comercialização Prancha Aplicações mais comuns Carpintaria de Exterior, Janelas, Portas, Mobiliário Urbano, Recipientes para produtos químicos, Construção Naval, Carpintaria de Interior, Portas, Pisos, Escadas, Mobiliário Características Cor Castanho amarelado a castanho escuro (muito variável). Grão - Médio a grosso.

Modulo 1

Textura - Fina


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.2. África

• Madeiras África

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Movingui Nomes Científicos - Distemonanthus benthamianus Baill. Familia – Caesalpiniaceae. Origens Comuns - Gabão, Costa do Marfim e Camarões Nomes Comuns -Movingui, Ayan Formas de comercialização Prancha Aplicações mais comuns Carpintaria de Interiores, Aduelas, Soalhos,Escadas, Rodapés, Portas, Carpintaria de Exterior, Construção Naval Características Cor Amarelo e Castanho amarelado. Grão - Médio Textura Fina, Ligeiramente lustrada

Modulo 1


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.2. África

• Madeiras África

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Mutene Nomes Científicos - Guibourtia arnoldiana J. Léonard Familia – Caesalpiniaceae. Origens Comuns - Congo, Zaire, Angola Nomes Comuns -Mutene, Mutényé, M' Penze Formas de comercialização Prancha e Toro. Aplicações mais comuns Interiores. Carpintaria, folheados e pisos. Características Cor Castanho amarelado a castanho, com veios largos pretoacinzentados. Grão Fino a Médio Textura Fina

Modulo 1


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.2. África

• Madeiras África

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Niangon Nomes Científicos - Heritiera utilis Kosterm. (= Tarrietia utilis Sprague), Heritiera densiflora Kosterm. Familia – Sterculiaceae. Origens Comuns - Gabão, Gana, Costa do Marfim, Libéria, Serra Leoa Nomes Comuns -Niangon, Ogoue Formas de comercialização Toro serrado. Aplicações mais comuns Carpintaria de interior, Aduelas, Portas, Rodapés, Escadas, Mobiliário. Características Cor Castanho rosado a castanho avermelhado, escurecendo à luz. Grão –Médio Textura – Forte

Modulo 1


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.2. África

• Madeiras África

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Sapelly Nomes Científicos -Entandrophragma cylidricum Sprague. Familia – Meliaceae. Origens Comuns - Camarões, Costa do Marfim, Congo, Zaire, R.C.A. Nomes Comuns -Sapelli Formas de comercialização Toro serrado, Prancha Aplicações mais comuns Carpintaria de Interior, Aduelas, Escadas, Portas, Lambris, Forros, Mobiliário, Pianos, Carpintaria de Exterior, Construção Naval. Características Cor Castanho vermelho a castanho violeta. Grão Fino a Médio Textura – Forte

Modulo 1


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.2. África

• Madeiras África

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Sipo Nomes Científicos -Entandrophragma utile Sprague Familia – Meliaceae. Origens Comuns - Zaire, Gabão, Camarões, Costa do Marfim. Nomes Comuns -Sipo Formas de comercialização Toro serrado Aplicações mais comuns Carpintaria de Interior, Aduelas, Escadas, Portas , Rodapés, Carpintaria de Exterior, Construção Naval. Características Cor Castanho avermelhado um pouco violeta. Grão Fino a Médio Textura – Média

Modulo 1


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.2. África

• Madeiras África

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Tacula Nomes Científicos - Pterocarpus soyauxii Taub.; P. osun Craib.; P. tinctorius Welw Familia – Fabaceae. Origens Comuns - Nigéria, Camarões, Gabão, Congo, Zaire, Angola, Guiné Equatorial. Nomes Comuns -Tacula, Padouk Formas de comercialização Toro serrado Aplicações mais comuns Carpintaria de Interior, Caixilharia, Cutelaria, Construção Naval, Carpintaria de Exterior, Obras Hidráulicas Características Cor Vermelho vivo coral por vezes com veios escuros, ficando acastanhado à luz. Grão Grosseiro

Modulo 1

Textura


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.2. África

• Madeiras África

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Tiama Nomes Científicos - Entan drophragma angolense, C.D.C.E. congoense A. Chev. Familia – Meliaceae. Origens Comuns - Costa do Marfim, Gana, Nigéria, Gabão, Congo, Angola, Zaire, Guiné Equatorial Nomes Comuns -Tiama, Acuminata Formas de comercialização Toro serrado Aplicações mais comuns Carpintaria de Interior, Aduelas, Portas, Rodapés, Escadas, Mobiliário Características Cor Castanho avermelhado, escurecendo ligeiramente à luz Grão Médio a Grosseiro

Modulo 1

Textura Fina


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.2. África

• Madeiras África

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Tola Nomes Científicos - Gosweilerodendron balsamiferum Harms Familia – Caesalpiniaceae. Origens Comuns - Camarões, Gabão, Congo, Zaire Nomes Comuns -Tola, Agba. Formas de comercialização Toro serrado e Prancha Aplicações mais comuns Carpintaria de Interior, Aduelas, Escadas, Portas, Contraplacados, Construção Naval, Caixilharia Características Cor Castanho amarelado rosado que escurece à luz Grão Médio a Grosseiro

Modulo 1

Textura Fina


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.2. África

• Madeiras África

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Wenge Nomes Científicos - Milletia laurenti De Wild. Familia – Fabaceae. Origens Comuns – África Central Nomes Comuns -Panga-Panga, Wengé, Jambire. Formas de comercialização Toro serrado Aplicações mais comuns Carpintaria de Interior, Soalhos, Cutelaria, Mobiliário, Torneados, Portas, Carpintaria de Exterior Características Cor Castanho escuro a preto arroxeado, com finos veios acastanhados Grão Grosseiro

Modulo 1

Textura


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.2. África

• Madeiras África

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Yatandza Nomes Científicos - Albizzia ferrugínea Benth Familia – Mimosaceae. Origens Comuns – Costa do Marfim, Angola, Congo e Zaire Nomes Comuns - Yatandza, Kambala Escura, Zazangue Formas de comercialização Prancha Aplicações mais comuns Carpintaria de Interior, Aduelas, Portas, Escadas, Rodapé, Embalagens, Molduras, Mobiliário. Características Cor Rosado a castanho avermelhado escuro, reflexos dourados, apresenta por vezes veios escuros Grão - Grosso

Modulo 1

Textura


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.3. América do Norte

• Madeiras América do Norte

Carvalho Americano Cerejeira Americana Freixo Americano Hard Maple Nogueira Pinho Americano

Modulo 1

Materiais – Docente João Pardal Monteiro


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.3. América do Norte

• Madeiras América do Norte

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Carvalho Americano Nomes Científicos - Quercus spp. Família – Leucobalanus. Origens Comuns - Leste dos Estados Unidos. Nomes Comuns - White Oak, Northern White Oak, Southern White Oak. Formas de comercialização - Prancha. Aplicações mais comuns - Interior e exterior. Carpintaria de Interior, Aduelas, Escadas, Portas, Pisos, Instrumentos Musicais, Lambrins/Forros, Cabos de ferramentas, Mobiliário, Carpintaria de Exterior, Construção Naval. Características Cor - Castanho-claro a castanho-escuro.

Modulo 1

Textura - Madeira porosa, com veios acentuados.


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.3. América do Norte

• Madeiras América do Norte

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Cerejeira Americana Nomes Científicos - Prunus serotina. Família – Rosáceas. Origens Comuns - Leste dos Estados Unidos. Nomes Comuns - American Cherry, American Black Cherry. Formas de comercialização - Toro Serrado, Prancha. Aplicações mais comuns – Interior. Carpintaria de Interior, Portas, Mobiliário, Instrumentos Musicais, Esculturas, Embalagens de luxo. Características Cor - Vermelho intenso a castanho avermelhado e escurece quando exposto à luz. Grão - Fino e uniforme.

Modulo 1

Textura – Macia.


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.3. América do Norte

• Madeiras América do Norte

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Freixo Americano Nomes Científicos - Fraxinus spp. Família – Oleaceae. Origens Comuns - Leste dos Estados Unidos. Nomes Comuns - Northern Ash, Southern Ash. Formas de comercialização - Prancha. Aplicações mais comuns – Interior. Carpintaria de Interior, Aduelas, Lambins/ Forros, Pisos, Portas, Escadas, Rodapés, Cabos de ferramentas. Características Cor - Castanho acinzentado a castanho claro, ou amarelo pálido com veios castanhos escuros. Textura – Grosseira e uniforme.

Modulo 1


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.3. América do Norte

• Madeiras América do Norte

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Hard Maple Nomes Científicos - Acer saccharum, A. Nigrum. Família – Aceráceas. Origens Comuns - Leste dos Estados Unidos, principalmente nos Estados da parte central da raia atlântica. Nomes Comuns - Hard Maple, Sugar Maple, Black Maple. Formas de comercialização - Prancha. Aplicações mais comuns – Interior. Carpintaria de Interior, Aduelas, Escadas,Pisos, Portas, Rodapés, Cabos de ferramentas, Instrumentos Musicais. Características Cor - Castanho-claro a castanho-escuro avermelhado. Textura – Fina e compacta.

Modulo 1


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.3. América do Norte

• Madeiras América do Norte

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Nogueira Nomes Científicos - Juglans nigra. Família – Juglandaceae. Origens Comuns - Estados Unidos. Nomes Comuns - American walnut, Black walnut. Formas de comercialização - Prancha e Toro. Aplicações mais comuns – Interior. Acabamentos de luxo, portas, pisos, painéis decorativos. Características Cor - Castanho a castanho escuro. Grão – Médio. Textura – Madeira pouco porosa.

Modulo 1


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.3. América do Norte

• Madeiras América do Norte

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Pinho Americano Nomes Científicos - Pinus Caribea , Pinus palutris. Família – Pinacées. Origens Comuns - Sudeste dos Estados Unidos, Flórida. Nomes Comuns - Pitchpin, Oldfield, Shortstraw, Southern Yellow Pine, Shortleaf Pine. Formas de comercialização - Prancha e Toro. Aplicações mais comuns – Interior. Carpintaria, mobiliário, decoração, pavimentos. Características Cor - Amarelado, com veios avermelhados. Grão – Fino a médio.

Modulo 1

Textura – Madeira pouco porosa.


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.4. América do Sul

• América do Sul AMAPA

PEROBA MICA

ANGELIM PEDRA

ROXINHO

CEREJEIRA BRASILEIRA

SUCUPIRA

CUMARU

TAMARINDO

GARAPA

TATAJUBA

IPÉ

TAURI

ITAUBA JATOBA MASSARANDUBA MUIRACATIARA Modulo 1


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.1. América do Sul

• América do Sul

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

AMAPA Nomes Científicos Parahancornia amapa (HUB.) Ducke, Parahancornia spp. Familia - Apocynaceae Origens Comuns Peru, Brasil, Guiana, Guiana Francesa. Nomes Comuns Amapa, Amapá-doce, Amargoso,Sorvamaparajuba Formas de comercialização Prancha Aplicações mais comuns Uso Interior Frisos, mobiliário corrente, molduras, embalagens, pequena carpintaria. Características Cor Branco Creme Grão Fino

Modulo 1

Textura Muito fina


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.1. América do Sul

• América do Sul

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

ANGELIM PEDRA Nomes Científicos Hymenolobium flavum Familia - Leguminosae Papilionoideae Origens Comuns Brasil, Guiana Francesa Nomes Comuns Angelim Pedra, Darina, Angelim do Para Formas de comercialização Prancha Aplicações mais comuns Uso Interior - Construção Civil, Moveis, Pisos, Divisórias Características Cor Castanho a amarelo claro Grão Liso a Interligado Textura Grossa

Modulo 1


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.1. América do Sul

• América do Sul

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

CEREJEIRA BRASILEIRA Nomes Científicos Amburana cearensis A.C.Sm.Amburana acreana A.C.Sm. Família - Fabacae a Origens Comuns Brasil, Argentina, Bolivia e Peru Nomes Comuns Amburana, Cerejeira, Cumaru de Cheiro, Imburana Formas de comercialização Prancha Aplicações mais comuns - Uso Interior Carpintaria de interiores, Portas e Janelas, Soalhos, Móveis,Forros, Rodapés. Características Cor Bege Amarelado Grão Médio a Grosseiro

Modulo 1

Textura Fina, pouco visível


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.1. América do Sul

• América do Sul

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

CUMARU Nomes Científicos Dipteryx spp. Família - Fabaceae Origens Comuns Brasil Nomes Comuns Cumaru, Cumaru Ferro, Sarrapia Formas de comercialização Prancha Aplicações mais comuns Carpintaria de Exterior, Deck's, Carpintaria de Interior, Soalhos, Forros, Moveis. Características Cor Castanho avermelhado, com veios finos castanho escuros. Grão Médio

Modulo 1

Textura Madeira pouco porosa, uniforme.


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.1. América do Sul

• América do Sul

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

GARAPA Nomes Científicos - Apuleia leiocarpa Família - Caesalpíniceae Origens Comuns Brasil. Nomes Comuns Garapa, Grapia, Amarelão, Grapiapunha Formas de comercialização Prancha Aplicações mais comuns Carpintaria de interior, Soalhos, Portas, Janelas, Carpintaria de Exterior, Estruturas, Carroçarias, Construção Naval, Barris de Cerveja. Características Cor - Amarelo Limão, ficando castanho claro com a luz Grão Direito a revesso

Modulo 1

Textura Média


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.1. América do Sul

• América do Sul

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

IPÉ Nomes Científicos - Tabebula spp. Familia Bignoniaceae Origens Comuns Brasil Nomes Comuns Ipê, Pau D'arco Formas de comercialização Prancha Aplicações mais comuns Carpintaria de Interior, Soalhos, Escadas, Carpintaria de Exterior, Deck's, Estruturas, Construção Naval, Obras Hidráulicas, Instrumentos Musicais. Características Cor Castanho azeitona a castanho escuro, por vezes com veios finos. Grão Fino a médio

Modulo 1

Textura Muito Fina


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.1. América do Sul

• América do Sul

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

ITAUBA Nomes Científicos - Mezilaurus spp. Família - Lauraceae Origens Comuns Brasil, Guiana Francesa, Surinam Nomes Comuns Itaúba, Taoub Jaune, Louro Itaúba Formas de comercialização Prancha Aplicações mais comuns Construção Naval, Obras Hidráulicas, Estruturas, Carpintaria de Exterior, Carpintaria de interior, Mobiliário. Características Cor Castanho escuro a bege amarelado Grão Fino Textura Muito fina indiferenciável

Modulo 1


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.1. América do Sul

• América do Sul

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

JATOBA Nomes Científicos - Hymenaea spp. Família - Caesalpiniaceae Origens Comuns Brasil, Bolivia, Peru Nomes Comuns Jatoba, Jutai, Copai. Jatai Formas de comercialização Prancha Aplicações mais comuns Carpintaria de Interior, soalhos e escadas, Carpintaria de Exterior, estruturas, Construção Naval, e Instrumentos musicais. Características Cor Bege acastanhado rosado a castanho avermelhado, por vezes finamente raiado Grão Médio

Modulo 1

Textura Fina, distinta


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.1. América do Sul

• América do Sul

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

MASSARANDUBA Nomes Científicos - Manilka spp Família - Sapotaceae Origens Comuns Brasil Nomes Comuns Massaranduba, Maparajuba, Balata Rouge, Nispero Formas de comercialização Prancha Aplicações mais comuns Carpintaria de Interiores, Soalhos, Escadas, Mobiliário, Construção Naval, Obras Hidráulicas, Instrumentos Musicais Características Cor Castanho avermelhado escuro um pouco violeta Grão Fino

Modulo 1

Textura Fina, indiferenciada


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.1. América do Sul

• América do Sul

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

MUIRACATIARA Nomes Científicos - Astronium lecontei Ducke Família - Anarcardiaceae Origens Comuns - Brasil Nomes Comuns - Gonçalo-Alves, Guarita, Tigerwood, Zebrawood Formas de comercialização Em prancha Aplicações mais comuns Cabos de Ferramentas, Esculturas, Torneados, Carpintaria de Interior , Instrumentos de Musica, Mobiliário de Luxo, Soalhos Características cor Castanho rosado claro a castanho amarelado, apresenta faixas castanho avermelhado escuro a preto. Grão Fino

Modulo 1

Textura Fina


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.1. América do Sul

• América do Sul

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

PEROBA MICA Nomes Científicos - Aspidosperma macrocarpon Família - Apocynaceae Origens Comuns - Brasil Nomes Comuns - Peroba Mica, Muirajuçara, Guatambu-do-cerrado Formas de comercialização Prancha Aplicações mais comuns Construção de barcos e navios, (acabamentos e ornamentação, pisos de iates luxuosos) carpintaria e mobiliário, acabamento e ornamentação de interiores, moinhos, torneamento, lâminas e contraplacados. Características Cor Vermelho rosado a amarelo queimado Grão Direito ou revesso

Modulo 1

Textura Fina


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.1. América do Sul

• América do Sul

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

ROXINHO Nomes Científicos Peltogyne cf. subsessilis Família - Caesalpiniaceae Origens Comuns - Brasil Nomes Comuns Pau-roxo, Roxinho, Guarabu Formas de comercialização Prancha Aplicações mais comuns Construção, Estruturas, Forros, Pisos, Rodapés, Carpintaria de interior e de Exterior, Divisórias, Portas e Janelas, construção Naval Características cor Roxo Grão Fino a Médio Textura Fina a Média

Modulo 1


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.1. América do Sul

• América do Sul

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

SUCUPIRA Nomes Científicos Bowdichia nitida Benth. Diplotropis purpurea Amsh. Syn.-D. guianensis Benth. Família - Fabaceae Origens Comuns - Brasil Nomes Comuns - Sucupira, Tatabu, Coeur dehors, Zapan Negro Formas de comercialização Prancha Aplicações mais comuns Carpintaria de interior, forros, pisos, moveis, revestimentos. Características Cor Castanho escuro a castanho avermelhado. Grão Médio Textura Muito fina

Modulo 1


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.1. América do Sul

• América do Sul

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

TAMARINDO Nomes Científicos Dialum Guianense (Aubl.) Sandwith Família - Caesalpiniodeae Origens Comuns Brasil, Nicaragua Nomes Comuns Tamarindo, Jataipeba, Parajuba, Brasilian Rosewood,Camalindo,Cacho, Guapaque, Jutaí-Pororoca Formas de comercialização Prancha Aplicações mais comuns Carpintaria de interior, Pisos, Carpintaria Geral, Estruturas, Pontes, Cabos de Ferramentas. Características Cor Rosado a castanho avermelhado escuro Grão Cruzado revesso

Modulo 1

Textura Média


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.1. América do Sul

• América do Sul

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

TATAJUBA Nomes Científicos Bagassa guianensis Aubl. , Bagassa tiliaefolia R. Bem. Família - Moraceae Origens Comuns - Brasil Nomes Comuns Tatajuba, Bagaceira, Amarelado Formas de comercialização Prancha Aplicações mais comuns Carpintaria de interior, Pisos, Escadas, Construção Naval Características Cor Amarelo ficando castanho avermelhado quando exposto á luz Grão Médio a grosseiro Textura Fina pouco visível

Modulo 1


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.1. América do Sul

• América do Sul

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

TAURI Nomes Científicos Couratari spp. Família - Lecythidaceae Origens Comuns - Brasil Nomes Comuns Tauari, Couatari, Maho cigare Formas de comercialização Prancha Aplicações mais comuns Carpintaria de interior, Pisos, Escadas, Construção Naval

Características Cor Variável, Branco creme, branco rosado, branco amarelado Grão Médio Textura Fina, pouco visível Modulo 1


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.5. Ásia

• Madeiras Ásia Kempas Merbau Teca

Modulo 1

Materiais – Docente João Pardal Monteiro


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.5. Ásia

• Madeiras Ásia

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Kempas Nomes Científicos Koompassia malaccensis Família - Leguminosae Origens Comuns Borneo, Malaysia, Philippinas, Indónesia . Nomes Comuns Impas (Sabah), Mengris (Sarawak). Formas de comercialização Prancha. Aplicações mais comuns Exterior e Interior. Mais comum em exterior ( decks ), decoração e mobiliário para exterior. Características cor Avermelhado com tons rosa, oxidando a tons de laranja. Grão Fino a médio.

Modulo 1

Textura Madeira pouco porosa, uniforme.


Faculdade de Arquitectura da U.T.L- Design Madeira 2. Proveniência e Principais tipos de madeira 2.5. Ásia

• Madeiras Ásia

Materiais – Docente João Pardal Monteiro

Merbau Nomes Científicos Intsia bijuga, Intsia palembanica Família CAESALPINIACEAE Origens Comuns Madagascar, Malasia, Philipinas. Nomes Comuns Hintsy, Kohu, Ipil. Formas de comercialização Prancha. Aplicações mais comuns Exterior e Interior. Carpintaria, construção, pisos. Características Cor Castanho avermelhado. Grão Médio.

Modulo 1

Textura Madeira porosa, uniforme.


Madeiras Parte 1