Page 1


ertamente neste inicio de 3º Milênio, nenhuma atividade humana terá crescido tanto quanto o turismo no Mundo. Há nações que desde tempos imemoriais faziam do turismo a base principal de sua economia, todavia, eram poucos Países. Hoje são mais de uma centena. Em realidade, com mais de 7 bilhões de habitantes, a terra é um formidável formigueiro, movimentando-se sem parar. A chamada globalização aproximou os povos, abriu caminhos, encurtou distancias. Assim, é fundamental que todos estejam preparados para esse novo mundo, aproveitando aquilo que melhor possuam. Nosso País, lamentavelmente, neste assunto, tem andado à reboque dos acontecimentos. Países com menos potencial turístico que o Brasil, recebem mais de 30 milhões de turistas por ano, enquanto nosso País recebe míseros 6 milhões. As razões, todas sabemos, assim como sabemos que se o País cuida assim tão pouco do seu turismo, imagine-se o que acontecerá nos Estados e Municípios. Desse modo, cada unidade há de cuidar de seus interesses no campo do turismo, pois esta chamada “indústria sem chaminés”, representa, na atualidade, uma questão essencial de sobrevivência. Pois bem, nesta importante e estratégica alternativa de desenvolvimento, como ficam Unaí e nossa região? Creio que ficamos bem, senão a curto, pelo menos a médio prazo. Potencialidades as temos, resta desenvolve-las. Deixando de lado as mais distantes, no tocante às grutas e cavernas, temos Tamboril, Gentio e

sapezal, que podem ser exploradas satisfatoriamente. Mas impõe saber, desde logo, que o turismo moderno exige certos confortos. Tirante os que gostam de aventuras mais radicais, o turismo moderno requer condições mínimas de bem - estar e decente sobrevivência. Quando se imagina que as belezas naturais foram colocadas por Deus à nossa disposição a custo zero, parece perfeitamente razoável que gastemos alguns recursos para que a mão do homem adapte às condições modernas aquilo que a natureza tão dadivosamente nos ofereceu sem custo. As cachoeiras da Jiboia, do Queimado, Galho da Ilha, Buritizinho e outras, estão à espera dessa “ajuda” do homem, completando a obra Divina. Mas, além do conforto há que pensar na preservação ambiental, condição indispensável para quem desenvolva qualquer planejamento rural. As noções de conforto de higiene no mundo moderno, estão extremamente evoluídas, seja no meio urbano, seja no meio rural, valendo observar que o turista moderno busca cercarse de razoável conforto, além de ser, ele próprio um exigente fiscal do trato com a coisa Ambiental. Sem embargo destas noções elementares de higiene e conforto, nós, que desfrutamos de extraordinárias belezas naturais, haveremos de dotá-las das exigências modernas, sem se esquecer da gastronomia unaiense, hoje bastante farta, pois, além da tradicional comida mineira, dispomos também de gastronomia herdadas com os que chegamos a Unaí trazendo tradições de suas Terras, desde o pato no tucupi até arroz

carreteiro e as demais cozinhas nordestinas, goiana e mato-grossense. De fronte de tantos elementos chamativos, devemos cuidar da parte diretamente ligado aos recursos turísticos, bastante pródigos para quem se aventure principalmente no turismo rural, pois, estamos cercados de populações sequiosas de um pouco de vida rural para contrapor-se ao tumultuo da vida cotidiana numa cidade como Brasília, da qual distamos apenas 170 quilômetros. Que venham nossos dirigentes Municipais e Estaduais ao encontro de tais reivindicações, compondo conosco a sociedade, os clubes de serviço e as entidades sociais, unindo-nos em torno desse auspicioso segmento social de grande previsão para nossas economias. Oxalá !

Altir de Souza Maia Advogado, Presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Unaí e da AULA (Academia Unaiense de Letras e Artes)


4


5


6


A cidade já tem empresas do porte de capital empresa REI DO FERRO foi fundada em janeiro de 1998 e está completando 15 anos em 2013, atuando no ramo de Ferragens e Materiais para Construção. Suas atividades iniciaram em Unaí com uma loja de ferragens e acessórios, depois abriu uma loja para atuar no ramo de corte, calandra e dobra de chapas com até 7mm de espessura, corte e dobra de vergalhões, entregando a ferragem para construção pronta sob medida, economizando material e mão-de-obra para seu cliente. Para fechar o pacote, agora oferece tudo para construção, cimento, areia, material hidráulico e elétrico, conexões, portas e janelas, pisos, e mais dez mil itens para atender às necessidades do cliente. O Rei do Ferro possui mais duas lojas, uma em Arinos há 8 anos e outra em Buritis há 10 anos, e hoje é uma das maiores redes de ferragens e materiais de construção do Noroeste de Minas que emprega 43 funcionários. Oferece facilidade, praticidade, economia, conforto, segurança e um excelente atendimento, com uma equipe bem treinada, onde o cliente encontra praticamente tudo que procura. “Se não encontrar no Rei do Ferro, não encontrará em outro lugar”, essa é a declaração de vários clientes que passam por lá. O Rei do Ferro se consolida cada vez mais com as pesquisas realizadas pela ACIU/CDL em 2008, 2009, 2010, 2011 e 2012, sendo que pelo quinto ano consecutivo a empresa é reconhecida pela população de Unaí. Administrada por Ênio Dias e Márcia Diniz, o Rei do Ferro se destaca pela administração arrojada, eficiente e inovadora. De acordo com Ênio, este prêmio se deve primeiro a Deus, ao esforço de seus colaboradores e a confiabilidade de seus clientes, entre outros fatores, os quais são fundamentais para o sucesso de qualquer empreendimento, que são: busca de informações continuamente para estar sempre atualizado, ter satisfação pessoal e entusiasmo naquilo que faz, planejar e acreditar nos resultados, criar e manter sempre metas a serem realizadas, em situações de baixa estima e desânimo buscar ajuda para compreender e adotar uma atitude de voltar a ter condição favorável, procurar satisfação pessoal e relaxamento através de lazer, esportes e cultura, e ter pessoas capazes e bem treinadas para dividir tarefas. “A empresa Rei do Ferro tem a MISSÃO de gerar valores para seus proprietários, clientes e colaboradores; a VISÃO de ser referência nos negócios em que atua; os VALORES de ter a preferência do cliente, a segurança e respeito com as pessoas, foco nos resultados e o reconhecimento da sociedade,” finalizou Enio Dias.

7


8


9


EDITORIAL

CAPA Thiago A. Campos / Paulo C. S. Duarte

Prezado leitor (a) /anunciante, É com grande alegria que lançamos a 20ª edição da Minas em Revista. Neste número abordamos o tema Turismo que foi matéria de capa em nossa 1ª edição. Um tema que se torna cada dia mais atual, por isso resolvemos explorar um pouco mais sobre o assunto. O Noroeste de Minas tem tudo para desenvolver uma política eficaz de turismo. Belezas naturais, festas tradicionais variados eventos, e um povo pra lá de hospitaleiro estão presentes em toda a região. Mas o que detectamos em nossa pesquisa para fazer a revista foi a falta de vontade política para que isso acontecesse na maioria dos municípios da região. O turismo hoje é conhecido como a indústria sem chaminés e o governo que percebe este filão só tem acumulado sucesso em seus empreendimentos. Fica aqui o nosso apelo aos senhores administradores dos municípios noroestinos mineiros para que valorizem a cultura e o turismo em seus municípios, pois além da geração de emprego e renda o turismo e a cultura proporcionam visibilidade às cidades, impulsionando seu crescimento. Criem seus conselhos de cultura e turismo, façam suas conferências de cultura e turismo. Participem do circuito turístico do Noroeste de Minas, acordem para esta nova realidade, ou pelo menos reflitam sobre ela. O ganho é palpável, é real. Boa leitura a todos. Luiz Ancelmo Ribeiro de Sá Diretor Presidente da Minas em Revista

Turismo a Industria sem chaminés

Altir de Souza Maia Página 01

Circuito Turistico Noroeste das Geraes

Elisângela Mesquita Página 18

Turismo e Cutlura em Paracatu

Jane Chagas Páginas 78 e 79

EXPEDIENTE A MINAS EM REVISTA É UMA PUBLICAÇÃO DA LARSA COMUNICAÇÃO e PUBLICIDADE LTDA. As matérias assinadas e comercializadas, não refletem necessariamente a opinião da Revista. E o conteúdo dos anúncios é de responsabilidade dos anunciantes

minasemrevista@yahoo.com.br

EndEREÇO: Rua Canabrava, 130, AP 101- Centro Unaí/MG - CEP: 38610-000 Tel: 0**38 3676 6991/ 8802 8848 Dir. Presidente: Luiz Anselmo R. de Sá Diretora-geral Altair Ribeiro de Sá Ass. Jurídico: Dr. Romualdo Neiva

10

Diretor de redação Paulo Cézar S. Duarte Jornalista Resp.: Luiz Anselmo R. de Sá (Reg. Prof.: 5764 MG/FENAJ) MARKETING Cleber Avelar COLABORADORES Kassiano de Sá e Gabriel Araújo

REvisão Equipe Minas em Revista Diagramação e Arte final: Paulo Cézar S. Duarte. Tel. 38 9848-8533 Thiago Alvares Campos Tiragem: 5.000 exemplares PERIODICIDADE: Semestral


a s s, e o a s m e e s

11


12


Projeto NATUREZA LIMPA incrementa o turismo de negócios em Unaí

D

esde que foi criado o Projeto Natureza Limpa desperta curiosidade pela simplicidade do processo e dos benefícios que ele proporcionará ao meio ambiente. Tal interesse levou um número grande de visitantes há cidade para conhecer “in loco” este projeto que vai revolucionar o tratamento dos resíduos sólidos. O diretor do projeto, senhor Mário Martins, recebe quase toda semana, isto a mais de 2 anos, grupos de políticos, empresários, jornalistas, pessoas ligadas ao meio ambiente, dentre outros. Todos querem conhecer o projeto que ele está desenvolvendo. Em entrevista exclusiva à Minas em Revista este não se fez de rogado e disse receber da melhor maneira seu visitante e que com o entusiasmo que lhe é peculiar apresenta detalhe por detalhe todas as etapas do processo pelo qual o lixo passa para virar carvão. Todos saem da visita impressionados com este projeto inovador que vai ajudar o a livrar o mundo dos terríveis aterros sanitários e lixões. Estes turistas em Unaí se hospedam, abastecem no posto de gasolina, vão a restaurantes, bares e etc. Movimentam a cidade e a economia local ajudando a gerar emprego e renda. Saiba mais sobre o projeto em: www.naturezalimpa.com

Entrevista

Mário Martins e comitiva de ilustres unaienses recebendo o prefeito de Montes Claros Rui Muniz

Mário Martins

Minas em Revista: Como o senhor vê o turismo de negócios em nosso município. Mário Martins: É bom, tem um potencial grande, pois, o agronegócio, a nossa tecnologia agrícola é a melhor do Brasil. Unaí é um dos poucos municípios que plantase de tudo em toda época do ano e tem alta produtividade, com isso tornou-se um grande pólo do agronegócio. MR: O senhor concorda que com o interesse que o projeto Natureza Limpa tem despertado, ele tem ajudado a incrementar o turismo de negócios em Unaí? MM: Sim, por sermos pioneiro no Brasil no tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos, temos despertado interesse de empresários, políticos e autoridades em geral do país e de fora, já recebemos mais de inumeros

O projeto Natureza Limpa recebendo dirigentes do Equador, pesquisadores da Embrapa e empresários

prefeitos, vereadores, embaixadores, ambientalistas e empresários, isto acontece todas as semanas praticamentte.

Quanto ao Turismo de Negócios, a principal importância é o aumento do lucro da empresa, com a visita de hospedes de várias localidades do país o hotel ganha prestigio, visibilidade, isto reverte em novos investimentos na cidade e região. A empresa Natureza limpa presta serviço de coleta seletiva, isto tornará o município que usuflui deste projeto um municipio no que diz respeito ao meio ambiente politicamente Verilane Dornela correto, pois destinará materiais recicláveis para as indústrias não impactando o meio ambiente atraindo Gerente turistas para a região. Isto deperta muita curiuosidaHalley Hotel de por ser um projeto inovador

Antônio Gerente Resturante Tonel

A importância do turismo de negócios são as pessoas que visitam a cidade, uma vez que vem conhecer e fechar um negocio acabam tendo que almoçar, jantar e muitas das vezes acabam tendo que dormir na cidade, com isso nós do Restaurante Tonel somo gratos a empresa Natureza Limpa que acaba trazendo pessoas e autoridades de todos os lugares, para fazerem suas refeições em nosso restaurante.

13


Com a quinta maior extensão territorial do mundo, o Brasil oferece uma enorme diversidade turística tanto ao visitante brasileiro, quanto ao estrangeiro. Dono da segunda maior faixa litorânea do planeta, o país é contemplado por atrações que envolvem desde as belas e ensolaradas praias do Nordeste, até a neve das serras do Sul. Reconhecido mundialmente como país tropical de povo feliz e acolhedor, o Brasil é privilegiado por incríveis e distintas paisagens ao longo de suas cinco grandes regiões, combinando natureza exuberante com a maior variedade animal e vegetal do planeta. Tamanha diversidade lhe coloca entre os mais importantes destinos turísticos do mundo. Em sua região Norte, o principal segmento turístico é o chamado “turismo em áreas naturais”. Nele o visitante é atraído pelas belezas ainda preservadas da Amazônia, bem como pelo seu clima quente e úmido, presente em praticamente todo o ano. 14

A região possui, no estado do Amazonas, a maior bacia hidrográfica do mundo, a Bacia Amazônica, além do maior rio do planeta, o Amazonas. A região Norte ainda é a que abriga o maior número de povos indígenas remanescentes no Brasil. As belas praias e o calor constante durante todo o ano são as razões que mais atraem turistas para a região Nordeste. Além disso, o seu clima de festa predominante, a rica cultura e as tradições nordestinas são outras atrações que seduzem turistas de todos os lugares. O parque hoteleiro da região cresce a cada ano e a sua infraestrutura melhora, fazendo do nordeste bra-

sileiro uma importante rota do turismo mundial. Algumas de suas opções mais famosas são as dunas de areia de Natal (RN), as praias e ruas históricas de Salvador (BA), o arquipélago paradisíaco de Fernando de Noronha e a cidade histórica de Olinda, ambos em Pernambuco. Já o Centro-Oeste, assim como a região Norte, atrai o turista principalmente pelas opções em áreas naturais. Sua atração mais importante é o Pantanal que, considerado Patrimônio Mundial da UNESCO, é um ecossistema inundável de 250 mil Km², dono de uma rica variedade de fauna e flora, principalmente no período de cheias. O Centro-Oeste também abriga uma pequena parte da Amazônia, no norte do Mato Grosso, além da capital federal, Brasília, centro político nacional e uma das cidades mais desenvolvidas do país. A região Sudeste, a mais populosa do Brasil, possui diversos segmentos turísticos. O estado de São Paulo, por exemplo, tem o turismo baseado nas atividades de negócios e eventos, principalmente


na capital paulista, uma das maiores cidades do mundo e considerada a capital econômica da América Latina. O Rio de Janeiro, cartão-postal mais famoso do Brasil no exterior, atrai os turistas por suas paisagens, como montanhas e belas praias, além de sediar o maior carnaval do mundo. O estado do Espírito Santo é também formado por praias que seduzem milhares de turistas. Além disso, possui outros locais apreciados, a exemplo da vila de Itaúnas, famosa pelo forró, dunas de areia e a moqueca de peixe. Já Minas Gerais tem a força do turismo histórico. Suas principais atrações são as cidades, também históricas, de Ouro Preto, Tiradentes, Diamantina e São João Del Rei. O atrativo principal do Sul, região mais fria do Brasil, é a sua qualidade de vida. No Paraná, a cidade de Curitiba atrai pela reconhecida infraestrutura e área verde. Já Foz do Iguaçu, também no Paraná, possui o Parque Nacional do Iguaçu, a Usina Hidrelétrica de Itaipu e as Cataratas do Iguaçu como grandes atrações no estado, o qual conta ainda com o Parque Estadual de Vila Velha e suas “esculturas” de arenito, na cidade de Ponta Grossa. No estado de Santa Catarina, as praias são as principais atrações e recebem turistas de toda a América Latina. Nelas, além das belezas naturais, existe um potencial muito grande na área do surfe e, em algumas épocas do ano, pode-se observar a presença de baleias francas, tartarugas, lobos marinhos e até mesmo pinguins. No Rio Grande do Sul, o turismo se notabiliza também pelas praias no litoral e cidades serranas no interior do estado, como Caxias do Sul, Bento Gonçalves e Garibaldi, onde se encontram diversas vinícolas brasileiras, que conferem à região o apelido de “Pequena Itália”. O churrasco e o fondue gaúchos também atraem o turista. As cidades de Gramado e Canela, principalmente no Natal, são também grandes polos turísticos, além de terem as melhores escolas de hotelaria do Brasil. Fonte: Ministério do Turismo

15


O estado é o segundo mais populoso do Brasil, com pouco mais de 20 milhões de habitantes. Sua capital é a cidade de Belo Horizonte, que reúne em sua região metropolitana cerca de cinco milhões de habitantes. Minas Gerais possui o terceiro maior Produto Interno Bruto do Brasil, superado apenas pelos estados de São Paulo e Rio de Janeiro, embora em um importante

indicador de capacidade econômica, a arrecadação de ICMS, Minas tenha superado o Rio de Janeiro na classificação nacional. Minas Gerais é muito importante também sob o aspecto histórico: cidades erguidas durante o ciclo do ouro no século XVIII consolidaram a colonização do interior do país e estão espalhadas por todo o estado. Alguns eventos marcantes da história brasileira, como a Inconfidência

Congonhas é um dos três municipios mais visitados em Minas Gerais e é famosa pelo Apostolos esculpidos por Aleijadinho, que adornam o pátio do Santuário barroco da Igreja de Bom Jesus de matozinhos

16

Antes de se chamar Minas Gerais, o estado teve outros nomes como: Campos de Cataguá na época das entradas e bandeiras, Capitanias de Minas Gerais, Província de Minas Gerais e outros. O desbravamento da região teve início no século XVI, por bandeirantes paulistas que buscavam ouro e pedras preciosas no território da Capitania do Espírito Santo. Em 1693, as primeiras descobertas importantes de ouro na serra de Sabarabuçu, nos ribeirões do Carmo e do Tripuí provocaram um grande afluxo migratório à região. Em 1696 foi fundado o arraial de Nossa Senhora do Ribeirão do Carmo, o qual, em 1711, se tornou a primeira vila de Minas Gerais, núcleo original do atual município de Mariana.


Mineira, a Revolução de 1930 e o Golpe Militar de 1964 foram arquitetados em Minas Gerais.

Cultura

O Artesanato Mineiro é uma das mais fortes expressões culturais do Estado de Minas Gerais, sendo fonte de renda e incentivo ao turismo, beneficiando e distribuindo renda as mais diversas camadas da população. Este espaço acolhe os artesãos, em suas múltiplas e variadas manifestações, abrindo ao artista o espaço para divulgação e comercialização de suas obras. Minas Gerais é um dos estados com maior número de museus do país, dedicados não apenas à história mineira, mas também às artes e às ciências. Destacamse o Museu Mariano Procópio, o primeiro fundado no estado, o Museu da Inconfidência, com importante acervo do século XVIII, o Museu de Arte da Pampulha, o Museu do Escravo em Belo Vale, o único museu dedicado à cultura negra no Brasil, entre muitos outros. O folclore é a identidade, a tradição e o conhecimento de um povo expressos em lendas, crenças, provérbios, canções e costumes. Minas Gerais é um Estado extremamente rico na variedade desses folguedos e mitos. Por sua vez, as manifestações folclóricas em Minas têm suas origens nas tradições, usos e costumes dos colonizadores portugueses, com forte influência das culturas indígena e africana. Essas influências estão guardadas nos objetos de artesanato, na culinária e danças típicas, nas músicas, na linguagem e literatura oral, na medicina popular e nas festas com manifestações populares tradicionais.

Pirapora - O município de Pirapora, banhado pelo rio São Francisco, proporciona ao turista um clima praiano durante todo o ano. Pirapora também é famosa por suas manifestações culturais, pela alegria de seu povo e o famoso passeio de barco pelo rio a bordo do centenário barco Benjamim Guimarães.

Diamantina- Tradicional cidade histórica de Minas Gerais, já foi famosa pelas serestas de outrora realizadas em seus balcões. Hoje em dia nesses mesmos balcões assiste-se a cada ano um carnaval mais animado recebendo turistas do estado e de todo o país.

Lambari - Situada no sul de Minas, Lambari faz parte do famoso circuito das águas, oferece aos turistas mais tranquilos memoráveis passeios, excelente culinária e uma variada opção de tratamento com suas águas medicinais. O sul de Minas é uma das regiões que tem o turismo mais forte do estado.

Secretaria de Estado de Turismo divulga resultado de pesquisa sobre turismo em Minas Gerais.

CULINÁRIA: O pão de queijo é outro garoto propaganda do estado e está incluido entre uma extensa lista de delícias que a culinária mineira oferece ao turista, ao passar pelo estado que usufrui de um tradiocional turismo gastronômico

Qual o segmento de turismo que mais te atrai a Minas? yy Turismo Cultural

38.1%

yy Turismo Rural

23.4%

yy Ecoturismo

18%

yy Turismo de Aventura

15.4%

yy Turismo de Negócios

5.1%

QUEIJO MINAS: Garoto propagranda de Minas e uma unanimidade, quem não conhece quer saborear, quem já conhece não abre mão. O Queijo Minas acaba de ser liberado para comercialização em todo o pais pelo Ministério da Agricultura

17


O turismo no estado de Minas Gerais oferece diversas atrações históricas, naturais e culturais

A gruta Rei do Mato a aproximadamente 70 km de Belo Horizonte oferece toda segurança para o visante. Possui infraestrurura planejada para a exploração turistica.

yy yy yy yy yy yy yy yy yy yy yy yy yy yy yy yy yy yy yy yy yy yy

18

Parques Estaduais Baleia de Biribiri Grão Mongol do Ibitipoca (Ibitipoca) do Itacolomi Lagoa do Cajueiro Mata Seca de Nova Baden Pico do Itambé Rio Corrente do Rio Doce do Rio Preto Serra das Araras Serra do Brigadeiro Serra do Cabral Serra da Candonga Serra Negra Serra Nova Ste Salões Serra do Papagaio Serra do Rol-Moça Sumidouro

yy Verde Grande yy Veredas do Peruaçu Parques Nacionais yy Cavernas do Peruaçu, criado pela portaria 96 de 17 de dezembro de 2004, com 56.650 ha. yy Grande Sertão Veredas (MG-BA), criado pelo decreto 97.658 (12/04/1989), com 83.363 ha. yy das Sempre Vivas, criado em 13/12/2002, com 124.554 ha. yy da Serra da Canastra, criado pelo decreto 70.355 (03/04/1972), com 200.000 ha. yy da Serra do Cipó, criado pelo decreto 90.233 (25/09/1984), com 31.010 ha. yy do Caparaó, ES-MG, criado pelo decreto 50.646 (24/05/1961), com 26.200 ha. yy do Itatiaia, RJ-MG, na Serra da Mantiqueira. Itatiaia, em tupi, significa “pedra cheia de pontas”. Criado pelo decreto 1.713 (14/06/1937), com 30.000 ha.

Cidades Históricas yy Caeté yy Congonhas yy Coronel Xavier Chaves yy Diamantina yy Mariana yy Grão-Mogol - (Cidade Imperial) yy Ouro Preto - (Cidade Imperial e Patrimônio Mundial) yy Prados yy Resende Costa yy Sabará yy Sacramento (Desemboque) yy São Gonçalo do Rio Preto yy São João del-Rei yy Serro (Milho Verde) yy Tiradentes Patrimônios Mundiais yy Cidade Histórica de Ouro Preto yy Centro Histórico de Diamantina yy Santuário do Bom Jesus de Matosinhos


19


Circuito Turístico A L Noroeste ocalizado na região Noroeste de Minas, a Associação do “Circuito Turístico Noroeste das Gerais” nos atrai pelas suas belezas naturais e sua riqueza cultural, que acaba nos impressionando pelas suas inúmeras histórias. A fama da riqueza das Minas atraiu inúmeros aventureiros das Gerais e também das capitanias vizinhas, deixando um forte legado cultural e exercendo grande influência, dentre outros, compondo o rico acervo patrimonial, preservando o artesanato e a história de nosso povo. A região possui ainda inúmeros atrativos, com destaque para o cerrado, as cachoeiras, as grutas, além de sítios históricos e arqueológicos. O agronegócio é sua maior força econômica, através da pecuária, da produção de grãos, de laticínios diversos. Com localização estratégica e portal de entrada para Minas Gerais, eixo principal de acesso que liga a capital brasileira Brasília – DF à capital mineira Belo Horizonte, faz também fronteira com o estado de Goiás. Tratase de uma região de encanto e beleza que serviu de inspiração a Guimarães Rosa, entre outros tantos ilustres como Afonso Arino e

20

das

Gerais

inúmeros desbravadores que acreditaram no potencial de Minas Gerais. Compatível com as imensas potencialidades e vocações turísticas de que dispomos, a Associação do Circuito Turístico Noroeste das Gerais, orgulha-se por contribuir pelo Desenvolvimento do Turismo Regional Sustentável, através de sua gente hospitaleira, laboriosa com tradição artística e cultural, que prima pela diversidade e convida você a realizar uma viagem especial “descobrindo, valorizando e preservando o que o Noroeste de Minas tem de melhor”.

Por: Elisangela Mesquita


Arinos A

rinos uns dos mais belos municípios do noroeste de Minas, possui um povo hospitaleiro e acolhedor sem falar nas lindas cachoeiras como a do Boi Preto, da Ilha, do Rio claro, do São Miguel, do Bebedouro e muitas outras. No seu calendário de festa destacamos o Aniversário da cidade, a exposição Agropecuárias a Festa de Romaria a Barqueata e a Cavalgada de Morrinhos, dentre muitos outros eventos. O nome da cidade é uma homenagem do fundador do município ao escritos Afonso Arinos de Melo Franco. Por falar em escritos, Arinos foi o local preferido no Noroeste de Minas do escritor Guimaraes Rosa que sempre acampava na vereda da vaca hoje próximo ao centro da cidade Cachoeira do Bebedouro Formada pelas águas do córrego Bebedouro, afluente do Rio São Miguel. Está localizada numa fazenda rica em vegetação Típica de cerrado, ainda em excelente estado de conservação. A cachoeira é composta por duas quedas d1água em sequência,

O

processo de colonização da região, ocupada hoje pela cidade de João Pinheiro teve início, provavelmente, na metade do século XVIII, período que antecede a descoberta do ouro nas regiões das minas com o movimento das entradas e bandeiras rumo às terras de Paracatu. Antes da ocupação pelo homem branco, o território era habitado apenas por ameríndios (da tribo de Cataguá) e negros fugitivos das minas de Paracatu e de Goiás. Por volta de 1818, nas proximidades das margens da Vereda da Extrema, surgiu um pequeno povoado, fundado por bandeirantes e tropeiros que buscavam a Capitania de Goiás, este foi o primeiro pouso do homem branco nestas paragens. No entanto, alguns desses aventureiros se fixaram animados pela criação de gado e pelos garimpos de diamantes, no Rio Santo Antônio. Foi uma febre e esta passou a ser a principal atividade do arraial nascente. O povoado recebeu o nome de Santana dos Alegres, esta foi a primeira denominação do primitivo arraial pertencente ao bispado de Pernambuco - que deu origem ao município atual. Segundo a tradição oral, um boi curraleiro muito bravo que vivia nas adjacências do local, frequentemente, ao anoitecer, ia para o arraial e lá permanecia durante toda a madrugada a mugir. O hábito daquele animal, chamado Alegre,

tendo cada uma delas aproximadamente 3 metros de altura de 30 metros de largura. Suas águas são transparentes e formam um poço utilizando para banhos. O acesso se dá pela rodovia Unaí-Arinos, onde se segue por 10km. Nesse ponto entrar à direita, seguir por 3 km até a entrada da fazenda. Após passar o cochete de entrada, virar na primeira estrada à direita e seguir até a cachoeira.

intrigava a todos. Conta-se que esta foi a razão do nome do povoado. Em 1873, o povoado de Santana dos Alegres foi elevado a distrito (em terras de Paracatu). Até 1902, o garimpo foi bastante explorado às

26 de julho. Estratégicamente localizado entre a capital mineira Belo Horizonte e a capital Federal Brasília, JOÃO PINHEIRO – MG é o maior Município em extensão territorial do Estado, se revela em um potencial imensurável na região Noroeste, leva como atributos à hospitalidade de seus habitantes, suas belezas naturais e o carinho com que recebe seus visitantes, em razão disto é conhecida como cidade “fácil de ser amada”. Possui 45.260 habitantes segundo o ultimo censo do IBGE, possui infraestrutura privilegiada, sendo suas praças e ruas arborizadas, rede hoteleira de excelente qualidade, suas manifestações culturais são expressivas a exemplo da Folia de Reis que conta hoje com 52 grupos de folia no Município. As melhores festas você encontra aqui, desde as realizadas nos Distritos (zona rural), como cavalgadas e festas religiosas até a festa na modalidade micareta já conhecida no cenário nacional por atrair foliões do Brasil inteiro, o “João Pirô” é o evento que movimenta a cidade no feriado do mês de outubro, neste ano a festa que está em sua 10ª edição, será realizada nos dias 11, 12 e 13 e traz grandes atrações nacionais.

margens do rio Santo Antônio e no leito de outros cursos d’água. Em 30 de agosto de 1911, Santana dos Alegres, recebeu seu nome atual, e foi-se desmembrado de Paracatu. Em 1925 foram-lhe concedidos foros de cidade e sede de município. A cidade possui algumas festas de tradição, como é o caso da Festa do Peão de Boiadeiro, realizada em abril, o carnaval fora de época, João Pirô, realizado em outubro e Venha conhecer JOÃO PINHEIRO a a Festa da Cidade, realizada em setembro. gente te recebe de braços abertos! A padroeira da cidade é Nossa Senhora de Sant’Ana, cuja festa litúrgica se dá em

21


Guarda Natalândia Mor O

O

município de Natalândia, municipalizado a partir do desmembramento de Bonfinópolis de Minas, é um pequeno município, situado na Mesorregião Noroeste do Estado de Minas Gerais, distante 558 Km da capital do Estado, com população estimada de 3288 habitantes, sendo que 2.475 (75,3%) residem no perímetro urbano e 813 (24,7%) na zona rural (Censo 2010). Com uma extensão territorial de 471 km² representando 0.0804 % do Estado, 0.051 % da Região e 0.0055 % de todo o território brasileiro. Seu Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0.722 segundo o Atlas de Desenvolvimento Humano/ PNUD (2010). Sua economia é basicamente oriunda da agropecuária e agricultura. São

22

poucas as empresas existentes que possibilitem uma absorção profissional. A maioria é de pequeno porte e familiar. Natalândia encanta por suas belezas naturais, suas cachoeiras e as rochas localizadas nas montanhas no entorno da cidade. A cultura destaca-se a tradicional Exposição Agropecuária e Cultural, onde resgata toda tradição do homem do campo, por meio de cavalgada e desfile de carros de boi. Acontece também as tradicionais Folias de Reis, a Dança Catira e o Lundu, tradição que encanta todas as gerações. Atualmente no município é forte o artesanato produzido pela Associação das Fiandeiras de Natalândia, exposto no Ponto de Cultura do Município que utiliza materiais rústicos na produção peças delicadas, que reflete a cultura do homem do campo.

pequeno município de Guarda Mor, noroeste de minas, surgiu nos tempos em que os bandeirantes começaram a extrair ouro do córrego de Paracatu. Criou-se, então, um posto de Guarda-real (maior, mor) - daí a origem do nome - para efeito de fiscalização do ouro que era transportado para Uberaba. O município está começando a ter iniciativas que levam a crer que está acordando para o seu potencial turístico. O potencial turístico é grande, tanto para o ecoturismo quanto para o turismo religioso. Na área do Ecoturismo, Guarda Mor possui recursos naturais que possibilitam a pratica de vários esportes radicais tais como: Paraglider, Parapente, Asa Delta, possuindo rampas para saltos, Trilhas ecológicas para Montain Bike, Motocross e Rallys Automotivos que já foram incluídas no rally dos Sertões. Guarda Mor possui também paredões e cachoeiras para pratica de rapel. Quem passa pela MG 188 entre Paracatu e Coromandel MG, contempla nas serras a Beleza natural que muitas vezes passam despercebidas aos nossos olhos. Ao longo da serra são quase 50 cachoeiras, algumas com trilhas originais para que possam chegar até elas sem dificuldades. Entre elas destacamos as mais conhecidas: Cachoeiras da Usina, Cachoeira do Funil e Cachoeira das Águas Claras. Na área do Turismo religioso, Guarda Mor conta com quase bicen-

tenária devoção a Santa Rita de Cássia e trouxe para o município o Santuário de Santa Rita de Cássia. Além das imagens e da relíquia (‘ex carne”) vindas de Cáscia/Itália, o Santuário possui no seu interior belos ícones pintados pelo artista sacro Laécio Gomes Teixeira e a Tradicional Festa de Santa Rita de Cássia realizada em julho para facilitar a participação. Guarda Mor nasceu em terras de Santa Rita de Cássia, 30 alqueires (90 há.), doadas pelo Sr. Ilídio Pereira Guimarães para Santa Rita dos Impossíveis. Com a facilidade de encontrar terras de graça, pois eram da santa, muitas famílias vieram marcar seu lote de terreno, e com isso se formou o arraial que deu origem à sede do município de Guarda Mor. Algumas iniciativas tem mostrado o despertar do município para explorar esse seu potencial: reunião com a comissão que fez o convite para que Guarda Mor faça sua adesão à Associação do Circuito Turístico Noroeste das Gerais; o Prefeito Municipal prometeu que assinará o termo de adesão o mais rápido possível; e em breve será encaminhado para a câmara projetos de leis para implementação de uma política que favoreça o desenvolvimento do potencial turístico do município. “Se tiveres fé no Senhor... nada será impossível” (Sta. Rita de Cássia) Por: Pe. Antônio Eduardo – Pároco da Paróquia Santa Rita de Cássia.


Santo Antônio do Boqueirão é comemorado sempre em torno do dia 13 de Junho no distrito que leve seu nome e que fica aproximadamente 30 km de Unaí. O distrito possui por volta de 300 moradores, mas, durante os dez dias de festa chega a receber mais de 5.000 turistas por dia. A festa tem mais de 260 anos de tradição, é o segundo em turismo religioso em todo noroeste, só perdendo para a Festa da Lapa em Vazante

Unaí é um município que tem todas as características para desenvolver um turismo forte. Só depende de vontade politica para desenvolver uma politica eficaz de turismo e cultura para o municipio, criando o conselho municipal de turismo e participando do circuito turístico. O município possui belas grutas, cachoeiras, festas religiosas, e variados eventos durante todo ano que melhor trabalhados e divulgados podem incrementar consideravelmente o turismo no município gerando emprego e renda numa indústria que não possui chaminés. Gruta do Tamboril Considerada uma das maiores grutas do país, sua riqueza natural é caracterizada pelo calcário em forma de estalagmites e estalactites, travertinospisólitos (pedra de caverna), e outros armamentos de grande beleza cênica. Possui sete salões, onde no último se encontra um lago, que faz da gruta do tamboril a mais famosa da região. É sem duvida nenhuma uma das mais generosas obras da natureza. Recebendo todos os anos Festa da Moagem

espeleólogos e curiosos das mais diversas partes do Brasil. O acesso se dá pela BR-251 no sentido Unaí-Brasília. Percorrer esta via por 10 km, virar à esquerda e andar mais 2 km em estrada de terra até a gruta. Gruta do Gentio Trata-se de um sítio arqueológico composto por das grutas 100 metros uma da outra. Estão localizadas ao norte do município a margem esquerda do ribeirão Roncador. Gruta do Sapezal Gruta de grande expressão natural, onde são realizadas reuniões religiosas, possui formações de rara beleza cênica, com um salão grande localizado na entrada. Recursos Naturais Rio Preto O Rio Preto nasce na Lagoa feia no município de Formosa-GO e segue recebendo as águas de importantes afluentes até desaguar no famoso Rio Paracatu já em terras de Minas Gerais. Esse rio teve um papel muito importante na ocupação das terras no Noroeste de Minas, pois abriga um porto que fazia a Gruta do Tamboril

ligação entre o município de Paracatu e o vão do Urucuia. Esse rio atravessa boa parte da cidade e forma, ao longo de sua travessia, muitos recantos agradáveis para a contemplação da vista ou para a prática de esportes náuticos. Unaí Folia de Reis Festa do divino ou Folia de Reis, essa tradicional comemoração ocorre no mês de Janeiro e leva centenas de foliões para os festejos que contam com romarias de caminhantes, ou cavaleiros, pouso de folia, com baile, comidas típicas e muita dança e música. A Folia do Divino é uma comemoração religiosa em louvor ao Divino Espirito Santo e aos Santos Reis Magos. Festa da moagem Surgiu em 1999, com o objetivo de resgatar a cultura do carrode-boi na região. Ocorre sempre na 2ª Semana do mês de maio, e é realizado pelos fazendeiros, como um festejo religioso relacionado com seus cultivos. No caso principal trata-se do cultivo e da moenda de cana-de-açúcar, que por muito tempo foi uma das grandes culturas da região. Rio Preto

23


T

TURISMO O QUE É?

urismo, o definem como “as atividades que as pessoas realizam durante suas viagens e permanência em lugares distintos dos que vivem, por um período de tempo inferior a um ano consecutivo, com fins de lazer, negócios e outros.” Turista é um visitante que desloca-se voluntariamente por período de tempo igual ou superior a vinte e quatro horas para local diferente da sua residência e do seu trabalho sem, este ter por motivação, a obtenção de lucro.(Existem três modos de classificar o turismo dentro dos limites geográficos. Turismo receptivo - quando não-residentes são recebidos por um país de destino, do ponto de vista desse destino. Turismo emissivo - quando residentes viajam a outro país, do ponto de vista do país de origem. Turismo doméstico - quando residentes de dado país viajam dentro dos limites do mesmo. O turismo é uma das atividades que mais cresce no mundo atualmente. Existem vários tipos de turismo, cada qual com sua característica. Os turistas ou até mesmo o recreacionista escolhe o segmento do mercado turístico que mais o agrade. Um tipo de turismo bastante praticado é o TURISMO DE AVENTURA que compreende os movimentos turísticos decorrentes da prática de atividades de aventura de caráter recreativo e não competitivo. Diversos tipos de Turismo É bastante difícil definir turista, devido a que se trata da actuação de um indivíduo/pessoa em viagem, cuja decisão foi tomada com base em várias percepções, motivações, restrições, interpretações e incentivos, o que representa as suas manifestações, atitudes e atividade s, tudo relacionado com factores psicológicos, educacionais, culturais , étnicos, económicos, sociais e políticos, entre muitos outros. Essa viagem engloba uma multiplicidade de agentes institucionais e empresariais desde que o viajante parte até que volte ao seu local de destino. Poder-se-á dizer que esta situação também se estende ao próprio turismo como setor de atividade que , sendo fundamentalmente económica, tem igualmente significados , implicações, relações e incidências tanto sociais como culturais e ambientais.

24

É importante salientar que a ONU (Organização das Nações Unidas), elaborou a sua definição de turista em 1954, e esta define que: “ Será turista, qualquer pessoa que permaneça num país estrangeiro mais de 24 horas e menos de 6 meses, sem distinção da raça ou religião. Contudo, a definição de turista deve ser confrontada com a definição de turismo, isto é, o conjunto de relações e fenómenos produzidos pelo deslocamento e permanência de pessoas fora do seu local habitual de residência, desde que estes não sejam motivados por uma atividade lucrativa principal, permanente ou temporária. Segundo a Organização Mundial do Turismo, a expressão “turismo cultural”, aponta no sentido de englobar os movimentos de pessoas que obedecem a motivações essencialmente culturais, onde

de liberdade e das características de escolha pessoal do individualismo ocidental. A identificação dos tipos de turismo resulta das motivações e das intenções dos viajantes, podendo seleccionar-se uma enorme variedade, dada á grande diversidade dos motivos que levam as pessoas a viajar. A diversidade de motivações turísticas traduz-se por uma diversidade de tipos de turismo. Como as regiões ou os países de destino apresentam também uma grande diversidade de atrativos, a identificação dos vários tipos de turismo permite avaliar a adequação da oferta existente ou a desenvolver ás motivações da procura. Embora as razões que levam os homens a viajar sejam extremamente variadas e, muitas vezes, se misturem na mesma pessoa, é possível destinguir certos tipos de turismo Poder-se-á dizer que o turismo alternativo distingue-se em seis campos, isto é: nas motivações, características dos praticantes, destinos preferidos, tipos de alojamentos, organização das viagens, e controlo e gestão da atividade . Este, não pode ser definido por um ou outro destes componentes, mas, pela presença obrigatória de todos eles e pelas relações vitais mantidas entre eles.

Turismo de Aventura

Ecoturismo

podemos incluir modalidades diversas como viagens de estudo, digressões artísticas, viagens culturais, visitas a sítios e monumentos históricos que têm por objecto a descoberta da natureza, o estudo do folclore ou da arte, entre outras, devendo assim, destinguir o turismo cultural dos efeitos culturais do turismo. O turismo pode ser entendido como um fenômeno complexo implicando um sentido de relação social em muitas esferas da vida social, uma forma de colonialismo e de conquista de amizade, um tipo de relações étnicas, um processo de aculturação, uma forma de migração, um símbolo

Turismo de massas Este tipo de turismo é realizado pelas pessoas de menor nível de rendimentos, viajando na sua maioria , em grupos, sendo escassos os seus gastos, a sua permanência de curta duração, ocupando , em regra, os estabelecimentos hoteleiros de menor categoria e os meios complementares de alojamento ( parques de campismo, apartamentos, quartos particulares, entre outros). A massificação passou a ser uma característica inerente ao turismo que se irá acentuando com o cada vez maior acesso das pessoas ás viagens. À medida que se acentua o grau de urbanização, que aumentam os rendimentos e se banaliza a informação aumenta a aparência das pessoas pelas viagens que tendem a passar, normalmente, as suas férias fora da área da sua residência. O aumento do grau de massificação


do turismo daí resultante leva á intensificação da utilização das infraestruturas e equipamentos turísticos, á excessiva utilização dos espaços e, muitas vezes, á sua destruição, perverte a calma e o repouso que está na origem de importantes correntes turísticas, degrada os monumentos e os centros históricos e destrói o património natural mais sensível. A massificação do turismo é um fato inelutável e seria absurdo lutar contra ele ou ignorá-lo. O que é fundamental, é compreender e conhecer com profundidade os fenômenos que provoca e tomar as medidas que evitem os seus efeitos nefastos, ou seja, o acesso indiscriminado e massificado a esses bens turísticos pode destruí-los ou danificá-los irremediavelmente. Em muitos casos, já é impossível visitar alguns monumentos históricos, como palácios ou mesmo museus em virtude das multidões que os invadem impedirem a observação dos objetos expostos. Turismo alternativo O turismo alternativo é sugerido como a mais apropriada forma de desenvolvimento turístico nos países em vias de desenvolvimento, em vez do turismo de massas favorecido por muitos governos. Mas, os turistas interessados neste tipo de turismo estão frequentemente inte-

Turismo Rural

ressados em atrações específicas, particularmente de animais, de montanha, de locais culturais ou das pessoas, que não devem ser encaradas não apenas na ótica de motivações e atrações, mas também do relacionamento entre elas. Existem várias modalidades de turismo alternativo. Entre estas, podemos referir vários conceitos e definições, dentre os quais destacam-se: O Turismo Étnico significa viagens para o meio social dos indígenas onde os turistas interagem com os residentes locais, visitando as suas casas, observando a sua rotina diária, e participando em acontecimentos rituais; O Turismo Cultural enfatiza os estilos de vida do passado representados através de desempenhos e festivais. Este faz parte de um conjunto em que cartões postais, recordações, livros, cafetarias e honorários livres constituem elementos

essenciais dos pacotes; • O Turismo Histórico envolve visitas a monumentos , museus e ruínas de importância histórica. Inserido no turismo histórico encontra-se o Turismo Literário. este constitui um meio que permite ás pessoas conviver com determinadas fantasias, não apenas sobre livros e autores favoritos, mas também um conjunto de outras atitudes e outros valores culturalmente assumidos. Nesta óptica o turismo é uma forma de expressão cultural e de comunicação que envolve a apropriação de imagens entre diferentes sistemas simbólicos. O Turismo Ambiental orienta-se para atividades em áreas remotas de interesse paisagístico. Este pode também designar-se por turismo ecológico ou Ecoturismo referindo-se a turistas que viajam para um determinado sítio natural, tendo apenas em conta a amenidade e o valor recreativo resultantes do contato com alguns aspectos do mundo natural. O Turismo Recreativo representa a participação ou a observação de atividades desportivas . O Turismo Religioso há que destinguir entre turistas religiosos, que visitam um destino de significado para uma religião específica, que pode não estar relacionada com uma viagem de lazer ou

Turismo Cultural

fazer parte de uma viagem de objetivos múltiplos, sendo parte de peregrinação e parte de férias, e turistas de herança religiosa, que viajam em grupo de afinidade com uma orientação especifica religiosa nunca encarando a sua deslocação de herança religiosa como férias, ainda que possa ser um módulo dentro das férias. O Turismo Desportivo no âmbito desta rubrica há que destinguir entre turismo desportivo, isto é, aquele que é praticado pelos próprios turistas e o desporto turístico, isto é, a atividade de espectáculo público em que os turistas participam como espectadores. O turismo desportivo é aquele que tem maior interesse para o turismo do que o desporto turístico porque este tem percentualmente menor projecção para os turista e os núcleos receptores não poderiam subsistir com atrações constituídas por espectáculos periódicos de uma atividade desportiva. O turismo despor-

tivo permite uma melhor organização da oferta turística pela resposta a motivações múltiplas, como pode transformar-se num produto turístico consistente e duradouro. É importante salientar algumas apreciações sobre o fenômeno turístico. Assim apresenta-mos os seguintes aspectos: • Riscos decorrentes de uma avaliação sumária e restrita das componentes e das vertentes desta atividade e da atitude dos responsáveis políticos e empresariais, na relação entre a oferta e os segmentos de mercado a atingir, o que é particularmente válido quando se pretende simplesmente optar entre turismo de massas e modalidades de turismo ativo ou alternativo. • Há também que fazer a distinção entre férias e turismo, isto porque, as férias podem ser gozadas no próprio local de residência, enquanto que o turismo só se assume quando acontece viagens para distâncias diversas, dando como exemplo a estadia mínima de 24 horas. • Uma viagem não significa obrigatoriamente turismo, como pode acontecer com emigrantes que se deslocam para o local de trabalho (mas não quando visitam o país de origem) e com os que o fazem por razões políticas. • Se nos restringirmos ás implicações econômicas e culturais de férias e viagens,

Turismo de negócios

poderemos concluir que existem sempre, em maior ou menor grau, pois as pessoas em férias, mesmo no seu lugar de residência, consomem geralmente mais do que durante o resto do ano, podem visitar museus entre outros locais de interesse turístico. Todos aqueles que viajam utilizam meios de transporte, alojamento, restauração e podem também visitar instalações de interesse cultural. Subsistem pois, algumas imprecisões conceptuais, quando se explicitam, conjuntamente ou em separado, as múltiplas implicações económicas, sociais, culturais e políticas de férias, viagens e turismo. Fonte: Ministério do Turismo

25


De acordo com o Ministério de Turismo, a abrangência em que as duas temáticas – eventos e negócios – podem abarcar no campo turístico, estabeleceu-se como recorde a seguinte definição: Turismo de Negócios e Eventos compreende o conjunto de atividades turísticas decorrentes dos encontros de interesse profissional, associativo, institucional, de caráter comercial, promocional, técnico, científico e social.

26

São de grande importância alguns tipos e formatos de encontros do Turismo de Negócios e Eventos: missões empresariais, visitas técnicas, viagens corporativas, rodadas de negócios, feiras, convenções, congressos, fóruns, seminários, palestras, work shops etc. Vários são de grande relevância para este segmento: Oportunidade de equacionamento de períodos sazonais, proporcionando equilíbrio na relação entre oferta e demanda durante o ano, pois independe de condições climáticas e períodos de férias escolares. Institui-se como alta rentabilidade, uma vez que o turista desse segmento, em relação ao turista de lazer, apresenta maior gasto médio, normalmente retorna mais vezes e com tempo de permanência no destino. Os eventos e atividades de negócio funcionam como ferramenta de marketing para o destino, expondo-o significativamente na mídia e estimulando que o turista volte para fins de lazer e divulgue-o a outras pessoas. As atividades de outros segmentos turísticos são incrementadas com as visitas realizadas por esses turistas em seus horários livres, em períodos pré ou pró-eventos, e em retornos futuros com familiares e amigos. Possibilidade de interiorização da atividade turística, pois podem ser realizados em cidades menores, desde que apresentem as condições e estruturas necessárias para realização do evento, reuniões e visitas de negócios. Utilização de infraestrutura e serviços de elevado padrão de qualidade. A demanda não reduz significativamente em momentos de crise econômica. Aumento de arrecadação de impostos – normalmente, o turista de negócios e eventos necessita de emissão de notas fiscais para comprovação de despesas à empresa a qual pertence. Contribuição para o crescimento dos negócios locais por conta do intercâmbio comercial e empresarial realizado durante as feiras, onde se estabelecem contatos diretos entre fabricantes e consumidores. Redução dos impactos da sazona-


lidade. Dinamismo e praticidade – os serviços utilizados pelo turista devem ser ágeis e eficazes. Profissionalismo – requer capacitação específica e não aceita improvisações.

Diversidade – pela variedade de eventos oferecidos no mercado. Motivação – ocasionada pelo interesse no evento, e não pela atividade do destino. Legalidade: a legislação pertinente

ao segmento diz respeito aos prestadores de serviços e a outras questões que, embora não sejam específicos, incidem na sua área de atuação. Fonte Ministério do Turismo

27


Diante da abrangência dos termos turismo e cultura, o MTur, em parceria com o Ministério da Cultura e o IPHAN, e com base na representatividade da Câmara Temática de Segmentação do Conselho Nacional de Turismo, estabeleceu um recorte nesse universo e dimensionou o segmento na seguinte definição: Turismo Cultural compreende as atividades turísticas relacionadas à vivência do conjunto de elementos significativos do patrimônio histórico e cultural e dos eventos culturais, valorizando e promovendo os bens materiais e imateriais da cultura. 28

A compreensão do significado dos termos empregados neste conceito permite visualizar as características básicas e o dimensionamento atribuído ao Turismo Cultural no país. A definição de Turismo Cultural está relacionada à motivação do turista, especificamente a de vivenciar o patrimônio histórico e cultural e determinados eventos culturais, de modo a experienciá-los e preservar a sua integridade. Vivenciar implica, essencialmente, em duas formas de relação do turista com a cultura ou algum aspecto cultural: a primeira refere-se ao conhecimento, aqui entendido como a busca em aprender e entender o objeto da visitação; a segunda corresponde a experiências participativas, contemplativas e de entretenimento, que ocorrem em função do objeto de visitação. Patrimônio histórico e cultural e eventos culturais Considera-se patrimônio histórico e cultural os bens de natureza material e imaterial que expressam ou re-


velam a memória e a identidade das populações e comunidades. São bens culturais de valor histórico, artístico, científico, simbólico, passíveis de tornarem-se atrações turísticas: arquivos, edificações, conjuntos urbanísticos, sítios arqueológicos, ruínas; museus e outros espaços destinados à apresentação ou contemplação de bens materiais e imateriais; manifestações como música, gastronomia, artes visuais e cênicas, festas e celebrações. Os eventos culturais englo-

bam as manifestações temporárias, enquadradas ou não na definição de patrimônio, incluindo-se nesta categoria os eventos gastronômicos, religiosos, musicais,de dança, de teatro, de cinema, exposições de arte, de artesanato e outros. Valorização e promoção dos bens materiais e imateriais da cultura A utilização turística dos bens culturais pressupõe sua valorização, promoção e a manutenção de sua dinâmica e permanência no tempo

como símbolos de memória e de identidade.Valorizar e promover significa difundir o conhecimento sobre esses bens e facilitar seu acesso e usufruto a moradores e turistas. Significa tambémreconhecer a importância da cultura na relação turista e comunidade local, aportando os meios para que tal relação ocorra de forma harmônica e em benefício de ambos. Fonte: Ministério do Turismo

29


De acordo com o Ministério do Turismo, O conceito de Turismo de Aventura fundamenta-se em que se referem à atividade turística e ao território em relação à motivação do turista, pressupondo o respeito nas relações institucionais, de mercado, entre os praticantes e com o ambiente. Nesse contexto, define-se que: Turismo de Aventura compreende os movimentos turísticos decorrentes da prática de atividades de aventura de caráter recreativo e não competitivo.

Estabeleceu-se que o Turismo de Aventura consiste nos movimentos turísticos constituídos pelos deslocamentos e estadas que envolvem a efetivação de atividades tradicionalmente ditas turísticas (hospedagem, alimentação, transporte, recreação e entretenimento, recepção e condução de turistas, operação e agenciamento), as quais só existem em função da prática de atividades de aventura. Entende-se, portanto, que as atividades de aventura, neste caso, também são consideradas turísticas. A diversidade de práticas de aventura que materializam este segmento varia sob diferentes aspectos, em função dos territórios em que são operadas, dos equipamentos, habilidades e técnicas exigidas em relação aos riscos que podem envolver e da contínua inovação tecnológica. Diante disso, a lista a seguir não se completa, apresentando as mais conhecidas pelo mercado de Turismo de Aventura. Optouse por agrupá-las utilizando três elementos da natureza (terra, água e ar), com base em normas reconhecidas internacionalmente, cientes de que algumas podem envolver mais de um desses elementos e ocorrer em ambientes diversos, fechados, ao ar livre, em espaços naturais ou construídos. Terra • Arvorismo - locomoção por percurso em altura instalado em árvores e outras estruturas construídas. • Atividades ciclisticas - percurso em vias convencionais e não convencionais em bicicletas, também denominadas de cicloturismo. • Atividades em cavernas - observação e apreciação de ambientes subterrâneos, também conhecidas como caving e espeleoturismo. • Atividades eqüestres - percursos em vias convencionais e não convencionais em montaria, também tratadas de turismo eqüestre. • Atividades fora-de-estrada - percursos em vias convencionais e não convencionais, com trechos de difícil acesso, em veículos apropriados. Também denominadas de Turismo Fora-de-Estrada ou off-road


• Bungue jump - salto com o uso de corda elástica. • Cachoeirismo - descida em quedas d’água utilizando técnicas verticais, seguindo ou não o curso da água. • Canionismo - descida em cursos d’água transpondo obstáculos aquáticos ou verticais com a utilização de técnicas verticais. O curso d’água pode ser intermitente. • Caminhadas - percursos a pé em itinerário pré-definido. Curta duração - caminhada de um dia. Também conhecida por hiking. Longa duração - caminhada de mais de um dia. Também conhecida por trekking. • Escalada - ascensão de montanhas, paredes artificiais, blocos rochosos utilizando técnicas verticais. • Montanhismo - caminhada, escala-

da ou ambos, praticada em ambiente de montanha. • Rapel - técnica vertical de descida em corda. Por extensão, nomeiam-se, também, as atividades de descida que utilizam essa técnica. • Tirolesa - deslizamento entre dois pontos afastados horizontalmente em desnível,ligados por cabo ou corda. Água • Bóia-cross - descida em corredeiras utilizando bóias infláveis. Também conhecida como acqua-ride. • Canoagem - percurso aquaviário utilizando canoas, caiaques, ducks e remos. • Mergulho - imersão profunda ou superficial em ambientes submersos, praticado com ou sem o uso de equipamento especial. • Rafting - descida em corredeiras utilizando botes infláveis.

Ar • Asa delta - vôo com aerofólio impulsionado pelo vento. • Balonismo - vôo com balão de ar quente e técnicas de dirigibilidade. • Parapente - vôo de longa distância com o uso de aerofólio (semelhante a um pára-quedas) impulsionado pelo vento e aberto durante todo o percurso, a partir de determinado desnível. • Páraquedismo - salto em queda livre com o uso de paraquedas aberto para aterrissagem, normalmente a partir de um avião. • Ultraleve - vôo em aeronave motorizada de estrutura simples e leve. Fonte Ministério do Turismo

Noroeste de Minas Filial Buritis

AVENIDA CENTRAL, Número 558. CENTRO - BURITIS - MG Telefone(s): (38) 3662-2029 / (38) 3662-3544

Filial Arinos

RUA JOSE GOMES VIANA, Número 1453. CENTRO - ARINOS - MG Telefone(s): (38) 3635-1811/ 3635-2634

Filial Riachinho

Filial Formoso Telefone(s): (38)

3676-1532 367-6153 RUA TEODOMIRO CARNEIRO, Número 224. CENTRO - FORMOSO - MG Telefone(s): (38) 3647-1190

RIACHINHO AVENIDA JK, 921, CENTRO, Riachinho Telefone: (38)3678-1362

Matriz: RUA SÃO JOSÉ, Número 667. CENTRO - UNAÍ - MG email: unai317900@sicoobcrediminas.com.br / emailfiliais: crediunai@uol.com.br

31


Segundo o Ministério do Turismo, o termo Ecoturismo foi introduzido no Brasil no final dos anos 80, seguindo a tendência mundial de valorização do meio ambiente. A EMBRATUR – Instituto Brasileiro de Turismo iniciou em 1985 o Projeto “Turismo Ecológico”, criando dois anos depois a Comissão Técnica Nacional constituída conjuntamente com o IBAMA - Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis, primeira iniciativa direcionada a ordenar o segmento. Ainda na mesma década foram autorizados os primeiros cursos de guia especializados, mas foi com a Rio 928 que esse tipo de turismo ganhou visibilidade e impulsionou um mercado com tendência de franco crescimento. Em 1994, com a publicação das Diretrizes para uma Política Nacional de Ecoturismo pela EMBRATUR e Ministério do Meio Ambiente, o “turismo ecológico” passou a denominar-se e foi conceituado como Ecoturismo é um segmento da atividade turística que utiliza, de forma sustentável, o patrimônio natural e cultural, incentiva sua conservação e busca a formação de

32

uma consciência ambientalista através da interpretação do ambiente, promovendo o bem-estar das populações. O estabelecimento de um recorte conceitual diante da amplitude de interações Meio Ambiente e Turismo é primordial para o direcionamento das políticas públicas integradas entre os dois setores. A análise do que se compreende como Ecoturismo e seu desenvolvimento teórico e prático ao longo da última década permite tecer considerações fundamentadas em que se referem à natureza da atividade turística, à sustentabilidade, ao território e à motivação do turista. Reconhece-se que “o ecoturismo tem liderado a introdução de práticas sustentáveis no setor turístico13”, mas é importante ressaltar a diferença entre Ecoturismo e Turismo Sustentável. Sobre isso, conforme a Organização Mundial de Turismo – OMT e o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente – PNUMA14 referem-se ao


Ecoturismo como um segmento do turismo, enquanto os princípios que se almejam para o Turismo Sustentável são aplicáveis e devem servir de premissa a todos os tipos de turismo em quaisquer destinos. Sob esse enfoque, o Ecoturismo caracteriza-se pelo contato com ambientes naturais e pela realização de atividades que possam proporcionar a vivência e o conhecimento da natureza, e pela proteção das áreas onde ocorre. Ou seja, assenta-se sobre o tripé: interpretação, conservação e sustentabilidade. Assim, o Ecoturismo pode ser entendido como as atividades turísticas baseadas na relação sustentável com a natureza, comprometidas com a conservação e a educação ambiental.

33


Embora a visitação a propriedades rurais seja uma prática antiga e comum no Brasil, apenas há pouco mais de vinte anos passou a ser considerada uma atividade econômica e caracterizada como Turismo Rural. Esse deslocamento para áreas rurais começou a ser encarado com profissionalismo na década de 80, quando algumas propriedades em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul, devido às dificuldades econômicas do setor agropecuário, resolveram diversificar suas atividades e passaram a receber turistas. O Turismo Rural pode ser explicado, principalmente, por duas razões: a necessidade que o produtor rural tem de aumentar sua fonte de renda e de agregar valor aos seus produtos; e a vontade dos moradores urbanos de encontrar e reencontrar raízes, de conviver com a natureza, com os modos de vida, tradições, costumes e com as formas de produção das populações do interior. Sendo assim, a conceituação de Turismo Rural fundamenta-se em que se referem ao turismo, ao território, à base econômica, aos recursos naturais e culturais, à sociedade, e ao campo afetivo. Com base nesses aspectos, define-se que: Turismo Rural é o conjunto de atividades turísticas desenvolvidas no meio rural, comprometido com a produção agropecuária, agregando valor a produtos e serviços, resgatando e promovendo o patrimônio cultural e natural da comunidade Atividades turísticas no meio rural As atividades turísticas no meio rural constituem-se da oferta de serviços, equipamentos e produtos de: yy hospedagem yy alimentação yy recepção à visitação em propriedades rurais yy recreação, entretenimento e atividades pedagógicas vinculadas ao contexto rural

34

yy outras atividades complementares às acima listadas, desde que praticadas no meio rural, que existam em função do turismo ou que se constituam no motivo da visitação. Obs: o agenciamento e o transporte turístico emissivo e a operação, que de modo geral ocorrem em ambientes urbanos, são considerados operadores de mercado que viabilizam a prática do Turismo Rural. Meio rural A concepção de meio rural aqui adotada baseia-se na noção de território, com ênfase no critério da destinação da terra e na valorização da ruralidade. Assim, considera-se território um espaço físico, geograficamente definido, geralmente contínuo, compreendendo cidades e campos, caracterizados por critérios multidimensionais, como ambiente, economia, sociedade, cultura, política e instituições, e uma população com grupos sociais relativamente distintos, que se relacionam interna e externamente por meio de processos específicos, onde se pode distinguir um ou mais elementos que indicam identidade e coesão social, cultural e territorial. Nos territórios rurais, tais elementos manifestam-se, predominantemente, pela destinação da terra, notadamente focada nas práticas agrícolas, e na noção de ruralidade, ou seja, no valor que a sociedade contemporânea concebe ao rural. Tal valor contempla as características mais gerais do meio rural: a produção territorializada de qualidade, a paisagem, a biodiversidade, a


cultura e certo modo de vida, identificadas pela atividade agrícola, a lógica familiar, a cultura comunitária, a identificação com os ciclos da natureza. Comprometimento com a produção agropecuária É a existência da ruralidade, de um vínculo com as coisas da terra. Desta forma, mesmo que as práticas eminentemente agrícolas não estejam presentes em escala comercial, o comprometimento com a produção agropecuária pode ser representado pelas práticas sociais e de trabalho, pelo ambiente, pelos costumes e tradições, pelos arquitetônicos, pelo artesanato, pelo modo de vida considerados típicos de cada população rural. Agregação de valor a produtos e serviços A prestação de serviços relacionados à hospitalidade em ambiente rural faz com que as características rurais passem a ser entendidas de outra forma que não apenas focadas na produção primária de alimentos. Assim, práticas comuns à vida campesina, como manejo de criações, manifestações culturais e a própria paisagem passam a ser consideradas importantes componentes do produto turístico rural e, conseqüentemente, valorizadas e valoradas por isso. A agregação de valor também faz-se presente pela possibilidade de verticaliza-

ção da produção em pequena escala, ou seja, beneficiamento de produtos in natura, transformando-os para que possam ser oferecidos ao turista, sob a forma de conservas, produtos lácteos, refeições e outros. Resgate e promoção do patrimônio cultural e natural Considerado uma derivação do Turismo Rural, o termo Agroturismo é adotado em alguns locais como o Estado do Espírito Santo, sendo respeitado os dois termos – Turismo Rural e Agroturismo. O que se denomina Agroturismo compreende as atividades turísticas internas à propriedade, que geram ocupações complementares às atividades agrícolas, as quais continuam a fazer parte do cotidiano da propriedade, em menor ou maior intensidade. O Turismo Rural, além do comprometimento com as atividades agropecuárias, caracteriza-se pela valorização do patrimônio cultural e natural como elementos da oferta turística no meio rural. Assim, os empreendedores, na definição de seus produtos de Turismo Rural, devem contemplar com a maior autenticidade possível os fatores culturais, por meio do resgate das manifestações e práticas regionais (como o folclore, os trabalhos manuais, os “causos”, a gastronomia), e primar pela conservação do ambiente natural. Fonte Ministério do Turismo

35


A Associação Dos Amigos Do Meio Ambiente (AAMA) convida a população unaiense e outros, para conhecer a CACHOEIRA PILÃO DE PEDRA, lugar propício para passeios de um ou mais dias, de fácil acesso, se torna ideal para levar amigos e parentes para um contato direto com a natureza. A Cachoeira da Pedra do Pilão é um local de beleza ímpar, um paraíso ecológico onde a natureza é respeitada e preservada. Localizada na fazenda Jiboia, no decorrer do Ribeirão Jiboia com coordenadas UTM zona 23k E=349.301m, N=8.220.271m, Bacia São Francisco, Sub-bacia Urucuia, Micro bacia São Miguel na região do pingo D’água, Município de Unaí, Estado de Minas gerais, na propriedade do Sr Adolfo José Filho, que em parceria com a AAMA,

36

Diretoria da AAMA que desenvolveu o projeto

cuida para que esse ambiente não seja degradado pelo turismo desordenado. Estruturado com estacionamento, área de camping, quiosques, sanitários, fogões e churrasqueiras, construídos de maneira rústica para não agredir o meio ambiente nem entrar em conflito com a paisagem local. Aberto ao público de sexta a domingo das 07:00h ás 17:00h.

A localização é saindo da cidade de Unaí-MG pela MG 628, 60Km até Garapuava. De Garapuava 16Km sentido á Uruana de Minas, entra a direita na placa de sinalização, depois primeira entrada a esquerda


Em Minas Gerais muitos municípios já usufruem deste incentivo

U

ma das maiores conquista para os municípios mineiros foi a inclusão do critério “turismo” na distribuição de parcela de arrecadação do ICMS estadual. Pela primeira vez na história da economia brasileira, municípios terão incentivo financeiro para trabalharem a sua gestão turística. A inclusão do critério turismo na Lei Estadual nº 18.030/2009 é um ganho sem precedentes para o turismo em Minas Gerais, sendo explicado pelo fato de o turismo ser um dos instrumentos de distribuição de renda mais democráticos, tendo em vista que a atividade permite, a todos os setores da economia, um grande benefício, promovendo um substancial desenvolvimento econômico, cultural e social. Dessa forma, o ICMS Turístico atua como motivador e catalisador de ações, visando estimular a formatação/implantação, por parte dos municípios, de programas e projetos voltados para o desenvolvimento turístico sustentável, em especial os que se relacionam com as políticas para o turismo dos Governos Estadual e Federal. Para ter direito ao repasse, o município deverá, anualmente, se enquadrar aos seguintes critérios obrigatórios: yy Participar de um circuito turístico reconhecido pela Setur, nos termos do Programa de Regionalização do Turismo no Estado de Minas Gerais; yy Ter elaborada e em implementação uma política municipal de turismo; yy Possuir Conselho Municipal de Turismo (COMTUR), constituído e em funcionamento; yy Possuir Fundo Municipal de Turismo (FUMTUR), constituído e em funcionamento. Para detalhamento quanto às normas e procedimento no processo de habilitação do critério “turismo” da Lei Robin Hood, o município deverá obter informações através dos documentos oficiais reguladores: O percentual do ICMS turístico a ser repassado para os municípios é definido com base no índice de investimento em turismo do município e o somatório dos índices de investimento em turismo de todos os municípios habilitados a receber o incentivo (fórmula matemática estabelecida pela Lei nº 18.030/09). O repasse dos valores aos municípios habilitados é feito semanalmente pela Secretaria de Estado de Fazenda. O cálculo do valor a ser recebido pelos municípios tem como base o resultado da fórmula matemática e a arrecadação semanal do ICMS e do IPI no Estado, daí a impossibilidade de se definir, antecipadamente, o valor dos repasses a cada um dos municípios.

Pirapora recebe turistas o ano todo, a cidade tem garoto propaganda o Rio São Francisco, que aliado ao artesanato, ao famoso carnaval, torna o município famoso .

A cidade de Três Marias promove com excelência o turismo náutico, que aliado a diversos outros dentre eles a culinária tornam o município referência em turismo. O Rio São Francisco represando forma um lago de 1.000 km² de superfície. Um Mar Doce.

A FJP - Fundação João Pinheiro divulga, mensalmente, o valor dos repasses recebido no mês imediatamente anterior no site http://www.fjp.mg.gov.br/robin-hood/index.php/ transferencias/pesquisacriterio . Selecione o critério “turismo” e baixe a planilha referente.

Gão Mogol no norte de minas apresenta também grande potencial turístico e um artesanato expressivo. Sua cultura muito rica, aliada a grandes investimentos na manutenção do patrimônio e na promoção da cidade. Cada município com sua peculariedade e todos administrados por pessoas conscientes da importância do turismo levando como prêmio o ICMS turístico 37


Ecos do Cerrado

A Importância das Veredas Em uma correspondência com o tradutor italiano Edoardo Bizzarri, João Guimarães Rosa explicava: “Há veredas grandes e pequenas, compridas e largas. Veredas com uma lagoa; com um brejo ou pântano; com pântanos de onde se formam e vão escoando e crescendo as nascentes dos rios; com brejo grande, sujo, emaranhado de matagal (marimbú); com córrego, ribeirão ou riacho.

S

e há muito tempo que as populações do cerrado sabem muito bem o que são veredas, não se pode dizer o mesmo dos cientistas, pois ainda não existe uma definição universal do que é uma vereda: botânicos, geógrafos, ecólogos, engenheiros florestais entre outros têm várias definições para o ambiente de veredas. Os elementos comuns a essas definições incluem os fatos de serem áreas úmidas que acompanham os cursos d’água, com solos orgânicos, geralmente caracterizados pela presença marcante das palmeiras buriti. A caixa d’água do cerrado O que todos concordam em dizer, é que as veredas são associadas ao cerrado e armazenam a preciosa água durante os longos meses de estiagem. O conhecimento popular descreve as veredas como “a caixa d’´agua do cerrado”, substituindo lagos, lagoas e pântanos ausentes na maior parte dele. Como as águas superficiais são rapidamente evaporadas durante os meses de seca, a única água disponível vem geralmente do subsolo: o aquífero. Essa água armazena-se nas cavidades e na porosidade da rocha onde é protegida dos raios solares que, se estivesse na superfície, evaporaria. O aquífero pode ser comparado a uma esponja que, nas suas partes mais baixas, deixa a água chegar à superfície. São nestes lugares justamente que se encontram as veredas que representam, para o aquífero, pontos de reabastecimento em água; especialmente durante a época das chuvas.

O ciclo de vida das veredas Essa posição “estratégica” onde encontram-se o aquífero e o ar cria condições ideais para o desenvolvimento 38

de uma vegetação exuberante; cria verdadeiros oásis na secura do cerrado. O estado permanentemente úmido do solo é particularmente favorável ao crescimento das palmeiras buriti, o símbolo da vereda. Porém, o buriti, como a vereda, precisa da variação sazonal do nível da água e não resistiria nem a um estado permanentemente inundado, nem a vários anos de seca. A vereda vive e cresce nesta “pulsação” das águas do aquífero. A própria presença das gramíneas beirando geralmente a parte central da vereda, pode ser explicada por esta variação sazonal, pois, as gramíneas são especialmente bem adaptadas para resistirem tanto as inundações anuais quanto aos longos meses sem água. Estas bandas de capim natural são justamente a expressão da transição entre o cerrado seco e a vereda úmida. A ocorrência das veredas condicio-

na-se ao afloramento do lençol freático, exercendo papel fundamental na manutenção do sistema hidrológico. Dessa forma, as veredas desempenham papel essencial na proteção de nascentes, sendo consideradas áreas de preservação permanente pelo Código Florestal Brasileiro. Além disso, as veredas são ecossistemas únicos no Cerrado, possuindo espécies, interações e processos ecológicos particulares (Tubelis 2009). As veredas, assim como os campos úmidos associados a elas são áreas úmidas, caracterizadas por solos encharcados e, portanto, são também grandes armazenadores de carbono (Meirelles et al 2006) e estão hoje entre os ecossistemas mais ameaçados. Apesar dessa importância, as Veredas têm sido progressivamente pressionadas em várias localidades do bioma Cerrado pelas atividades agrícolas e pastoris.


Guimarães Rosa, (1986, p. 29-30), em sua obra Grande Sertão: Veredas, (36 edição, 1986), faz uma das melhores descrições perceptiva do ambiente de Veredas: [...] Saem dos mesmos brejos – buritizais enormes. Por lá, sucuri geme. Cada sucuriú do grosso: voa corpo no veado e se enrosca nele, abofa – trinta palmos! Tudo em volta, é um barro colador, que segura até casco de mula, arranca ferradura por ferradura. Com medo de mãe-cobra, se vê muito bicho retardar ponderado, paz de hora de poder água beber, esses escondidos atrás de touceiras de buritirama. Mas o sassafrás dá mato, guardando o poço; o que cheira um bom perfume. Jacaré

grita, uma, duas, três vezes, rouco roncado. Jacaré choca – olhalhão, crespido do lamal, feio mirado na gente. Eh, ele sabe se engordar. Nas lagoas aonde nem um de asas não pousa, por causa de fome de jacaré e de piranha serrafina. Ou outra – lagoa que nem abre o olho, de tanto junco. Daí longe em longe, os brejos vão virando rios. Buritizal vem com eles, buriti se segue, segue. Para trocar de bacia o senhor sobe por ladeiras de beira-de-mesa, entra de bruto na chapada, chapadão que não se desenvolve mais. [...]. Essa definição de Guimarães Rosa (op cit) demonstra uma percepção de quem realmente vivenciava o ambiente das Veredas. Através de sua lei-

tura, consegue-se visualizar as características e os componentes reais que compõem as mesmas. Mesmo quem não conhece o ambiente real, consegue imaginar as características que o compõem pela riqueza dos detalhes na descrição do autor, que viveu e vivenciou as paisagens do Cerrado. Boaventura (1978, p. 111-112), ao caracterizar Vereda, chama a atenção para a necessidade de sua proteção em função de sua fragilidade, como descreve: “Genericamente as veredas se configuram como vales rasos, com vertentes côncavas suaves cobertas por solos arenosos e fundo planos preenchidos por solos argilosos, frequentemente turfosos, ou seja, com

elevada concentração de restos vegetais em decomposição. Em toda a extensão das veredas o lençol freático aflora ou está muito próximo da superfície. As veredas são, portanto, áreas de exudação do lençol freático e, por isto mesmo, em todas as suas variações tipológicas, são nascentes muito suscetíveis de se degradarem rapidamente sob intervenção humana predatória.” Segundo Lima (1991, p. 213), a Vereda funciona como um filtro, regulando o fluxo de água, sedimentos e nutrientes, entre outros terrenos mais altos da bacia hidrológica e o ecossistema aquático. Pode ainda servir de refúgio para a fauna, numa área de ocupação agrícola e pecuária muito intensa, porém, a preservação das Veredas se impõe, sobretudo, pelo fato de que o equilíbrio dos mananciais d’água depende diretamente disto.

Essa regulagem determina sua contribuição para o curso d’água, cuja área saturada se expande ou contrai, dependendo das condições da umidade depositada, ou seja, das precipitações e da capacidade de retenção e escoamento do solo. No processo de ocupação do Cerrado, as Veredas eram vistas como áreas “perdidas” em função de seu aspecto brejoso. Diante disso, foram e continuam sendo constantemente queimadas para limpeza, plantações de culturas para subsistência e formação de pastagens a serem usadas no período da seca. Outros proprietários usam as Veredas como áreas para entulho de restos de desmatamentos. Mais recentemente, com o desenvolvimento de técnicas de irrigação, as Veredas têm sido utilizadas para construção de barragens com a finalidade de acúmulo de água a ser usada nos pivot e

sistemas de irrigação. Assim, vemos que não se cumpre o determinado na Legislação Brasileira, emitidas pelos órgãos “competentes”. Os órgãos institucionais auferidos da competência de gerir e fiscalizar o cumprimento da legislação ambiental tem feito “vistas grossa” no que se refere à preservação das Veredas. Por tudo isso, as veredas são de imensa importância na manutenção do equilíbrio ambiental no bioma cerrado e devem ser preservadas, mas mesmo assim, as veredas são ambientes que sofrem forte pressão antrópica. Resta-nos apenas exigir posições do poder público na defesa das veredas e conscientizar as pessoas quanto ao valor imensurável desse patrimônio natural – a rica paisagem das veredas. Lucian Grillo Fonte: aldaalvesbarbosa.com

39


O

buriti (Mauritia flexuosa) é uma das mais singulares palmeiras do Brasil. O buriti é uma espécie abundante no Cerrado e um indicativo infalível da existência de água na região. Como o Cerrado é rico em água, lá estão os buritis, emoldurando as veredas, riachos e cachoeiras, inseridos nos brejos e nascentes. A relação com a água não é à toa. Ao caírem nos riachos, os frutos de seus generosos cachos são transportados pela água, ajudando a dispersar a espécie em toda a região. Os frutos também servem de alimento para cutias, capivaras, antas e araras, que colaboram para disseminar as sementes. Na natureza, tudo funciona na base da cooperação mútua. Os buritis também embelezam a paisagem do Cerrado e são fonte de inspiração para a literatura, a poesia, a música e as artes visuais. Vitaminado Para o homem, o buriti também é muito generoso. Seu fruto é uma fonte de alimento privilegiada. Rico em vitamina A, B e C, ainda fornece cálcio, ferro e proteínas. Consumido tradicionalmente ao natural, o fruto do buriti também pode ser transformado em doces, sucos, licores e sobremesas de paladar peculiares. O óleo extraído da fruta (foto) tem valor medicinal para os povos tradicionais do Cerrado que o utilizam como vermífugo, cicatrizante e energético natural. As substâncias do buriti também dão cor, aroma e qualidade a diversos produtos de beleza, como cremes, xampus, filtro solar e sabonetes. As folhas geram fibras usadas no artesanato, tais como bolsas, tapetes, toalhas de mesa, brinquedos e bijuterias (foto.) Os talos das folhas servem para a fabricação de móveis. Além de serem leves, as mobílias feitas com o buriti são resistentes e muito bonitas. As folhas jovens também produzem uma fibra muito fina, a “seda” do buriti, usada pelos artesãos na fabricação de peças feitas com o capim-dourado. Do buriti, se aproveita tudo. Até o nome, emprestado a milhares de lugares, estabelecimentos e até embarcações que levam a fama da palmeira por todos os lugares. Os talos das folhas servem para a fabricação de móveis. Além de serem leves, as mobílias feitas com o buriti são resistentes e muito bonitas. As folhas jovens também produzem uma fibra muito fina, a “seda” do buriti, usada pelos artesãos na fabricação de peças feitas com o capim-dourado. Do buriti, se aproveita tudo. Até o nome, emprestado a milhares de lugares, estabelecimentos e até embarcações que levam a fama da palmeira por todos os lugares. http://www.biologo.com.br/plantas/cerrado/buriti.html

40

O buritizeiro é uma palmeira amazônica facilmente encontrada no norte do Maranhão. De tronco fino e alongado, copa pequena e circular, a árvore pode alcançar os 35 metros de altura. Resistente, a palmeira se adapta melhor em terrenos alagados à beira de rios e igarapés. Também chamado de miriti, o buriti é a fruta do buritizeiro. Semelhante a um coquinho, ele possui uma casca dura, de coloração vinho-avermelhado e coberta por desenhos que lembram escamas. A polpa do buriti é amarelada e geralmente é usada na culinária como matéria-prima para doces e bombons. Além de utilizado comercialmente no artesanato e na culinária, o buritizeiro é fundamental para os ribeirinhos em seu dia-a-dia. As folhas da palmeira são usadas para fazer corda ou servir de teto de casas mais humildes. Os troncos podem ser utilizados na feitura de trapiches e estivas ou perfurados para que seja extraída uma seiva açucarada que, depois de tratada, pode servir de adoçante.


41


(Foto: Divulgação)

Parque Nacional Grande Sertão Veredas no noroeste de minas, completa 24 anos de criação. Reserva ecológica em MG, BA e GO preserva cerrado do nosso planeta

Cada cachoeira, só tombos. O cio do tigre preto na Serra do Tatu. Já ouviu gargaragem de onça? Quem me ensinou a apreciar essas belezas sem dono foi Diadorim.” O mineiro João Guimarães Rosa, um dos mais importantes escritores brasileiros, descreveu o cerrado brasileiro em sua obra “Grande Sertão: Veredas”, de 1948. Os anos se passaram. João morreu em 1967 e o cenário que teria sido fonte de inspiração de seu romance parecia estar com a vida em perigo. Em 1986, a Fundação Pró-Natureza (Funatura) começou um estudo no noroeste de Minas Gerais visando a criação de uma área de preservação da biodiversidade, dos recursos hídricos, das paisagens e do valor cultural da área. No dia 12 de abril de 1989, a fundação conseguiu que o Presidente da República assinasse um decreto criando o Parque Nacional Grande Sertão Veredas, com uma área de 83.364 hectares. Hoje o parque completa 24 anos e seu tamanho quase triplicou, tendo atualmente 230.671 hectares. Ainda sem capacidade e infraestrutura para receber muitos turistas, o parque recebe pessoas com visita agendada e indica guias para

42

apresentar a região. O cerrado brasileiro tem uma área de 13 milhões de hectares localizados à esquerda do Rio São Francisco, abarcando o noroeste de Minas, o oeste da Bahia e o sul do Piauí. É o segundo maior bioma brasileiro. O clima é seco e a temperatura média anual é de 25 graus. Com extensos chapadões, pequenas árvores retorcidas, dispersas em meio a um tapete de gramíneas, temos o retrato do bioma. Na região tem pé de requi, mangaba, cabeça de negro, coquinho azedo, fava e muitas outras plantas de uso medicinal. O buriti é o grande destaque na vegetação local. As “veredas” que entrecortam o cerrado são como riachos que surgem em região mais ou menos plana, de baixada, com uma vegetação ciliar. Depois de um campo às margens do riacho, aparecem as centenas de pés de buritis. Lá vivem espécies em extinção como o cervo-do-pantanal, o loboguará, a onça-pintada, a arara-vermelha, a arara-canindé, o papagaio, a ema, a seriema, o tatu-canastra, o tatu-bola, o mutum e a suçuarana. Na época da criação do parque, o Ministério do Meio Ambiente estabeleceu

um convênio de co-gestão com a Funatura e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para que ambas pudessem firmar acordos com entidades públicas e privadas visando a proteção da área. O Ibama é responsável pela parte do licenciamento ambiental de grandes investimentos que envolvem mais de um estado; cuida da legalização das terras e do processo de desapropriação de algumas fazendas ainda ativas. A fundação, em paralelo, vem desenvolvendo atividades de proteção e conscientização ambiental junto às comunidades da região. Desafios do parque: poucos recursos, focos de incêndio e situação fundiária O chefe do parque concursado pelo Ibama é o biólogo Luiz Sergio Ferreira Martins, que tem mais de 10 anos de bagagem como analista ambiental. “Os recursos por parte do governo são ainda escassos, limitando o trabalho que pode ser realizado. São poucos os profissionais que são contratados nessas unidades. Para se ter ideia, cuidando de toda essa área (mais de 230 hectares), sou eu de chefe e mais sete guardas. Voce não consegue formar


uma equipe e, às vezes, fica trabalhando sozinho”, conta. O parque tem dois grandes desafios, antes mesmo da instalação de uma infraestrutura básica para visitação: combater os focos de incêndio causados por criadores de gado e regularizar a situação fundiária dos terrenos privados que estão dentro de sua área. O segundo grande desafio é em relação à situação fundiária do parque, a regularização é lenta. Apesar da área protegida já estar definida, somente cerca de 20% foi legalizada. Essa é uma responsabilidade do Ibama, mas que depende de recursos federais. Aos poucos, os 20% que puderam ser legalizados, centrouse na situação de muitos posseiros com pequenas propriedades. Eles receberam as indenizações e foram realocados para a Fazenda São Francisco, desapropriada pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), localizada a 20 km a noroeste do parque, no município de Formoso. Aa coordenação do parque resolveu que uma das metas de 2013 é abrir e sinalizar trilhas. “O turismo pensado para a unidade é para a contemplação e caminhadas. Vamos fazer alguns mirantes, sinalizar trilhas, demarcar área, construir um ou outro banheiro químico para poder dar um apoio ao visitante”, revela o chefe do parque Luiz Sergio. Assim, a partir do ano que vem, essa região poderá ser conhecida e admirada por mais brasileiros. Com foco em turismo contemplativo, adminstração vai demarcar trilhas no parque. Fonte: http://redeglobo.globo.com/globocidadania/noticia/2013/04/parque-nacional-grande-sertaoveredas-completa-24-anos-de-criacao

Aspectos Culturais e Históricos O cenário do Parque Grande Sertão Veredas escapou por pouco de se transformar em monótona plantação de soja. A idéia de homenagear o escritor Guimarães Rosa e ao mesmo tempo proteger o ecossistema, formado por veredas e chapadões do cerrado, foram as premissas para a criação do Parque. Naturais O parque está no Chapadão Central, divisor de águas das bacias dos rios São Francisco e Tocantins. A paisagem típica é a do cerrado, marcada pela presença de veredas. A vegetação apresenta árvores de pequeno porte, como a peroba-do-campo, e matas de galeria. Uma espécie encontrada é o buriti. A fauna está representada pela ema, lobo-guará, tatu-canastra e tamanduá-bandeira. Clima O Clima é característico da região dos cerrados brasileiros, com temperatura média anual de 21ºc e com estação seca bem definida, ocorrendo durante os meses de setembro a novembro, e estação chuvosa entre dezembro e fevereiro. Sendo o mês mais frio normalmente o mês de Junho. Atrações Apesar de não estar aberto à visitação, necessita de licença prévia do IBAMA para visitação. O escritório da unidade fica no município da Chapada Gaúcha. É possível conhecer o parque e a região, de preferência com a ajuda de um bom guia e um veículo de tração nas quatro rodas. Explorar a região permite conhecer um pouco mais sobre o cerrado e suas características. Localização O Parque Nacional Grande Sertão Veredas está localizado no norte de Minas Gerais, pertencendo aos municípios de Formoso, Arinos, Januária, São Francisco e Chapada Gaúcha, além do município de Cocos, no sul da Bahia. Acesso O acesso, saindo de Brasília, pode ser feito através da BR-020 (Brasília-Salvador), até o km 202, onde segue em direção a Formoso por 65 km de estrada de terra. O acesso, saindo de Belo Horizonte, e através BR-040 até São Francisco (500 km). Nesta cidade se pega a balsa para atravessar o rio São Francisco e depois se percorre mais 127 km até a cidade Chapada Gaúcha. A cidade mais próxima da unidade é Chapada Gaúcha que fica a uma distância de 750 km da capital. Parque Nacional Grande Sertão Veredas (Entrada principal) Rua Guimarães Rosa, 149, Chapada Gaucha, Minas Gerais CEP: 39314-000 Telefone/Fax: (38) 3634-1465, Voip (61) 3103-9977

Mapa do Parque Nacional (Reprodução)

43


J

á iniciou o segundo semestre, e os representantes do Legislativo unaiense avaliaram como positivo os primeiros 6 meses, onde conseguiram em pouco tempo identificar os principais “gargalos” do município e encontrar soluções ágeis e objetivas. Ao todo já foram realizadas 27 sessões ordinárias e 12 sessões Extraordinárias. Dos 77 Projetos de Lei apreciados pelos 15 vereadores, 10 foram aprovados em primeira discussão, existem em tramitação nas comissões 10 projetos de lei. Foram apresentados 732 requerimentos, 2 projetos de lei complementar, uma proposta de Emenda a Lei Orgânica, 6 projetos de Resolução, 4 projetos e decreto legislativos, uma representação e uma prestação de contas. Comissões Permanentes A Comissão de Constituição, Legislação, Justiça, Redação e Direitos Humanos realizou 23 reuniões ordinárias e 8 reuniões extraordinárias. A Comissão de Finanças, Tributação, Orçamento e Tomada de Contas realizou 11 reuniões ordinárias e 4 extraordinária. A Comissão de Serviços. Obras, Transporte e Viação Municipais nas quais foram realizadas 4 reuniões ordinárias e 2 extraordinárias. A Comissão de Educação, Saúde, Saneamento e Assistência Social realizou 3 reuniões ordinárias e 2 extraordinária. A Comissão de Turismo, Desporto, Cultura e Lazer realizou 12 reuniões ordinárias e 4 extraordinárias. A Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento, Meio Ambiente e Politica Urbana e Habitação realizou 5 reuniões ordinárias e 2 extraordinárias e a comissão de Ética e Decoro Parlamentar realizou 2 reuniões extraordinárias. A comissão de Legislação Participativa realizou 2 reuniões extraordinárias, 5 reuniões , 5 Reuniões conjuntas das Comissões de Finanças, Tributação, Orçamento e Tomada de Contas e de Serviços, Obras, Transporte e Viação Municipais, 2 reuniões conjuntas das Comissões de Finanças, Tributação, Orçamento e Tomada de Cotas e de Educação, Saúde. Confira ao lado e na página seguinte a relação de vereadores participantes nas Comissões.

Fonte: Assessoria de Com. Câmara Municipal de Unaí / Agnaldo Caetano

44

Foto: Divulgação

DÉCIMA - SÉTIMA LEGISLATURA PRIMEIRA SESSÃO LEGISLATIVA COMISSÕES


Vereadora Luciana Alves Caldeira – PTB Presidente

Vereador Edimilton Andrade – PSD

Vereador Paulo Arara – DEM

A composição da mesa diretora nesta legislatura é composta pelos Vereadores: Luciana Alves presidente, Edmilton Andrade vice presidente, Netinho Mamoeiro 1º secretário, Paulo Arara 2º secretário

Vereador Netinho do Mamoeiro – PSB

Vereador Ilton Campos - PSDB

Vereador Alino Coelho – PSDB

Vereador Zé Goiás - PSDB

Vereador Eugênio Ferreira – PMDB

Vereador Adilson da Saúde – PR

Vereador Paulo do Saae – PSL

Vereador Thiago Martins – PR

Vereador Zé Lucas - PR

Vereador Petrônio Nego Rocha – PSL

Vereadora Dorinha Melgaço - PDT

Vereadora Shilma Nunes – PV

45


Brasilândia

de B

Minas

rasilândia de Minas, é uma cidade abençoada, por ter junto a ela a Serra do Boqueirão, uma extensa faixa de terra que a circunda. Rica em vida, tem em seu leito as nascentes dos córregos Canabrava, Boqueirão, Extrema, Piteira, Lajeado, Sucuriú, Água Limpa, Canudos, Morcego e o Ribeirão Cotovelo. Todos com suas lindas cachoeiras, corredeiras e cascatas, que lançam suas águas no Rio Paracatu, o maior afluente do Velho Chico. Abundante em água, a Serra do Boqueirão também é o nosso maior berço da fauna silvestre, com o cerrado ainda bem preservado abriga centenas de espécies animais, das quais muitas ameaçadas de extinção, como por exemplo o Tamanduá-Bandeira, Lobo-Guará, Tatu-Canastra, Tatu-Bola e a Onça Parda. Todos estes já vistos pessoalmente ou encontrado sinais, pelos Brigadistas Voluntários, que

46

sempre mantem seus olhos voltados à Serra para melhor preservá -la. Não só os animais ameaçados de extinção, mas muitos outros buscam a Serra como último refúgio ou lugar para terem seus filhotes, araras, papagaios, jandaias e periquitos são bons exemplos. Assim a Serra do Boqueirão que tanto embeleza nossa cida-

de, traz vida e riqueza não só à nossa cidade, mas a toda a região. Preocupados com a preservação de nossa Serra foi criado em 2007, um grupo de brigadistas voluntários, os BRIGADISTAS VOLUTARIOS DA SERRA DO BOQUEIRÃO,

que se originou da vontade de moradores da cidade de Brasilândia de Minas de protegê-la do seu maior inimigo o FOGO, desde então todos os anos durante todo o período de estiagem os Brigadistas, deixam seus lares e afazeres e sobem a Serra, e em uma luta árdua combatem os focos de incêndios. Estes valorosos Homens, só recebem em troca de suas árduas lutas o agradecimento da Serra, que se revela em sua mais bela forma, verde repleta de flores, frutos e animais, onde cada brigadista sente com imenso orgulho, a sensação de fazer parte desse espetáculo. Mas hoje o fogo não é mais a única ameaça, com o crescente desenvolvimento econômico em nosso município. Principalmente com a implantação das monoculturas de cana de açúcar e eucalipto, todo o nosso município está tendo suas terras cobertas por estas plantações, restando assim, a SERRA DO BOQUEIRÃO, como


o último grande refúgio da vida silvestre, esta que é o berço das águas de nosso município, resta como a única área de relevante valor ambiental a ser preservado. Desta maneira a Associação dos Brigadistas Voluntários da Serra do Boqueirão, sonha um dia ver esta maravilha da natureza se tornar uma área de proteção ambiental, a APA Serra do Boqueirão. A paisagem do Cerrado possui alta biodiversidade, embora menor que a mata atlântica e a floresta amazônica. Pouco afetado até a década de 1960, está desde então crescentemente ameaçado, principalmente os cerradões, seja pela instalação de cidades e rodovias, seja pelo crescimento das monoculturas, como soja e o arroz, a pecuária intensiva, a carvoaria e o desmatamento causado pela atividade madeireira e por frequentes queimadas, devido às altas temperaturas e baixa umidade, quanto ao infortúnio do descuido humano. Nas regiões onde o cerrado predomina, o clima é quente e há períodos de chuva e de seca, com incêndios espontâneos esporádicos, com alguns anos de intervalo entre eles, ocorrendo no período da seca. A vegetação, em sua maior parte, é semelhante à de savana, com gramíneas, arbustos e árvores esparsas. As árvores têm caules retorcidos e raízes longas, que permitem a absorção da água - disponível nos solos do cerrado abaixo de 2 metros de profundidade, mesmo durante a estação seca do inverno. Dependendo de sua concentração e das condições de vida do lugar, pode apresentar mudanças diferenciadas denominadas de cerradão, campestre e cerrado (latu sensu), intercalado por formações de florestas, várzeas, campos rupestres e outros. Nas matas de

galeria aparecem por vezes as veredas. Outros ecossistemas: Campo Sujo, Campo Cerrado, Cerrado Rupestre, Mata Seca ou Mata Mesofítica e Parque Cerrado. Grande parte do Cerrado já foi destruída, em especial para a instalação de cidades e plantações, o que o torna um bioma muito mais ameaçado do que a Amazônia. E em nosso município não e diferente, todo coberto pelo bioma cerrado, também

sofre com a expansão agrícola, pecuária e silvicultura, o que tem provocado a diminuição de nossos animais, peixes e plantas. Assim medidas protecionistas devem ser tomadas com urgência em nosso município ou em pouco tempo não teremos mais o que admirar. Fonte: www.neilima.com

47


A Exposição Agropecuária de Unaí completa em 2013, 53 anos. Durante todos estes anos foi uma festa sempre muito prestigiada, que com o passar do tempo se tornou a festa mais esperada de Unaí e região. Neste ano o Sindicato dos Produtores Rurais de Unaí brinda a cidade e a região com mais uma edição da expoagro, e tudo indica que será mais um sucesso de público e de crítica. O Presidente do Sindicato Dr. Altir de Souza Maia juntamente com sua competente diretoria não pouparam esforções para a realização da mesma; visto que esta festa é esperada por 9 entre 10 unaienses. O Evento movimenta a cidade, é a nossa festa mais importante. Devido a motivos de força maior a festa não foi realizada em 2012 o

que deixou a população muito sentida por não participar de tão esperado evento. Agora em 2013 o Sindicato retoma a festa com fôlego maior e movimenta o município gerando grandes expectativas pelo retorno da legítima festa da Exposição Agropecuária com direito a rodeio com Glaydson Rodrigues, exposições de animais de grande qualidade, ranqueada, leilões e shows para os mais variados gostos e como o ponto alto da festa o, Forum de Agricultura. Tudo isso e muito mais numa festa que movimenta a economia local incrementando o turismo de eventos e negócios, proporcionando a realização de grandes negócios e trazendo muitos turistas para Unaí. Parabéns para o Dr. Altir e sua diretoria.

A diretoria do Sindicato dos Produtores Rurais de Unaí que tomou posse em 2012 Cartazes da Exposição Agropecuária de Unaí através dos tempos

48


Existem vários tipos de Museus, eles vivem hoje uma nova realidade, a cada visita uma experiência diferente

C

omo instituições que historicamente surgem e se vinculam ao processo de afirmação da identidade nacional, os museus se deparam com desafios cruciais na contemporaneidade. A começar pelos impasses a respeito do que eleger como digno para ser preservado, considerando a amplitude das memorias e dos bens culturais. A demanda de diferentes grupos pela preservação de testemunhos de sua historia traz a questão de como o museu pode incorporar essa tendência à expansão do patrimônio, sem , no entanto, concorrer para a banalização da memória. Embora não se possa desconhecer a realidade das novas tecnologias de comunicação, isso não significa necessariamente alinhar-se ao processo de massificação dos produtos culturais; trata-se de saber como colocar tais meios a serviço do compromisso das instituições museológicas com o desenvolvimento de uma consciência crítica. Quanto ao público, pilar da nova museologia, a ampliação de usuários não pode render-se aos imperativos do mercado, da produção industrial de cultura, da indústria do turismo que, longe de promoverem a democratização do acesso aos bens artísticos e intelectuais, operam uma espetacularização do patrimônio, tornando-o um produto para o consumo cultural. Embora seja difícil conceber hoje museus vinculados ao processo de construção da identidade nacional, é preciso compreender que a nação e a cultura nacional não desaparecem, apenas deixaram de ser a base exclusiva da construção da identidade. A formulação das identidades, hoje, se dá em processos transitórios, instáveis, nos quais a memória histórica permanece também como algo que se reconstrói continuadamente. Nessa perspectiva, não cabe mais ao museu celebrar uma única memoria, nem permanecer exercendo o papel que lhe coube historicamente de espaço vocacionado para pedagogia nacionalista. Ajustando-se a essa realidade,

Museu de Unaí

talvez o museu possa assumir a função de constituir-se em espaço no qual a sociedade projeta, repensa e reconstrói permanentemente as memórias e identidades coletivas, permitindo a emergência das diferenças, de modo a refletir a diversidade de projetos e necessidades culturais que permeiam a sociedade. Nesse processo de adequação à realidade do mundo contemporâneo é necessário que o museu desenvolva uma reflexão sobre a sua própria historia, que construa uma memória não como mera repetição ou conservação do passado, mas a que se coloca a serviço da transformação e emancipação. Talvez caiba a alguns museus, como sugere Maria Cecilia França Lourenço, recuperar sua vigor inicial e os sentidos e valores que se agregaram na sua formação, encontrando soluções de equilíbrio entre a tradução e as demandas do mundo atual. Talvez em pequenos museus, localizados em cidades do interior do país, dedicados à memória local, de grupos determinados ou indivíduos, se possa estar cumprindo a missão ou utopia de firmar o compromisso da instituição museológica com a ampliação da cidadania, entendida não somente como direitos reconhecidos pelo Estado, mas também como “práticas sociais e culturais que dão sentido de pertencimento, e fazem com que se sintam diferentes os que possuem uma mesma língua, formas semelhantes de organização e de satisfação das necessidades”.

Museu Municipal Histórico Cultural de Unaí Maria Torres Gonçalves

Foi criado em 05/07/2008 no governo Antério Mânica pelo jornalista Luiz Ancelmo, sendo seu primeiro administrador. O museu mostra um pouco da história do município de Unaí, de sua tradição. Retrata os saberes e os fazeres do unaiense que já tem muita história para contar. O museu funciona na rua Dr. Joaquim Brochado 190 no bairro Capim Branco. às 17h30 h, de quarta a sexta de 8:00 h às Funciona de segunda e terça 18:00 h, sábados, domingos e feriados de de 8 às 11:00 h e de 13:00 h 9h30 às 13h30.

Museu de Paracatu

Museu Histórico Municipal Pedro Salazar Moscoso da Veiga

O museu funciona na rua Dr. Seabra no Centro de Paracatu. Funciona de segunda a sexta de 8:00 h às 18:00 h e aos sábados domingos e feriados de 9:00 h às 15:00 h. O museu mostra aos paracatuenses e turistas a história da cidade e também sua cultura, local destinado a pesquisas, estudos, projetos e exposições. O telefone é (38) 3671-6237.

49


O

um museu a céu aberto

Instituto Inhotim foi idealizado pelo empresário Bernardo Paz em meados da década de 1980. Em 1984, o local recebeu a visita do renomado paisagista Roberto Burle Marx, que apresentou algumas sugestões e colaborações para os jardins. Desde então, o projeto paisagístico cresceu e passou por várias modificações. A propriedade particular foi se transformando com o tempo. Começava a nascer um grande espaço cultural, com a construção das primeiras edificações destinadas a receber obras de arte contemporânea. Ganhava vida também o rico acervo botânico, consolidado a partir de 2005 com o resgate e a introdução de coleções botânicas de diferentes partes do Brasil e com foco nas espécies nativas.

50


uma história de sucesso 2002 - Foi fundado o Instituto Cultural Inhotim, instituição sem fins lucrativos, destinada à conservação, exposição e produção de trabalhos contemporâneos de arte e que também desenvolve ações educativas e sociais. 2005 - O extenso acervo cultural e ambiental abria suas portas timidamente, com pré-agendamento de visitas somente da rede escolar da região de Brumadinho e de grupos específicos. 2006 - Com estrutura completa, a obra particular chega ao grande público, com o Instituto passando a receber visitas em dias regulares, sem a necessidade de agendamento prévio. 2007 - O compromisso com o desenvolvimento social da população de Brumadinho e seu entorno originou a criação da Diretoria de Inclusão e Cidadania, em julho deste ano.

2008 - O número de visitantes é crescente. Até inicio de 2008, mais de 110 mil pessoas de diversas partes do País e do mundo já haviam visitado Inhotim. Em abril, foi reconhecido como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) pelo Governo de Minas Gerais. 2009 - Em junho o governo federal também reconhece o Instituto Inhotim como uma OSCIP. Neste ano, mais de 160 mil pessoas visitaram o Inhotim. Em setembro/

Adriana Varejão Participou de diversas exposições nacionais e internacionais, entre elas, na Bienal de São Paulo, Tate Modern em Londres e MoMa em Nova Iorque. Trabalha bastante com azulejos e está entre as mais bem-sucedidas do circuito mundial. Sua obra tem como base o período colonial brasileiro e se inspira nos botequins cariocas e nos banheiros públicos europeus. Adriana Varejão vive e trabalha no Rio de Janeiro, onde nasceu. Realizou sua primeira exposição individual em 1988 e na mesma época participou de uma coletiva no Stedelijk Museum, Amsterdã.

outubro, foi realizado Nove Novos Destinos, evento para lançar nove obras permanentes que só poderiam ser construídas em um lugar como o Inhotim. 2010 - Os jardins do Instituto Inhotim recebem, dia 5 de abril, o título de Jardim Botânico pela Comissão Nacional de Jardins Botânicos (CNJB). O registro foi aprovado após a 4ª Reunião da Comissão, ocorrida no Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, entre os dias 24 e 26 de março.

Bernardo Paz É um empresário siderúrgico brasileiro, considerado um dos maiores colecionadores de arte no Brasil. Ele é dono de diversas empresas, sendo a mineradora Itaminas a maior delas. Amante da arte, Bernardo Paz idealizou em meados da década de 1980 o Centro de Arte Contemporânea Inhotim, um complexo museológico de galerias e jardins localizado em Brumadinho (MG), considerado a mais importante iniciativa artística no país, em termos institucionais, desde a criação do Museu de Arte de São Paulo (MASP) em 1947.

51


Silvana Conradi e o Jornalista Luiz Anselmo R. de Sá matando a saudade de Ouro Preto, durante Festival de Inverno da UFMG em julho

Parabéns a linda Victória Maria de Paula Torres que comemorou seu niver no dia 23 de junho, ela é filha de Reginaldo e da Professora Fabiene Maria

Sob o olhar de Olavo Condé, Prefeito de Paracatu e Edmundo d Sá Presidente da Coopervap, Antônio Andrade Ministro da Agricu turae fez um belo discurso na abertura Exposição Agropecuária d Paracatu agora no inicio de agosto

Diretoria do Colina Clube e convidados no maior e mais tradicio nal Baile de Unaí Baile do Hawai 2013. O baile trás muitos turista para Unaí há mais de 2 décadas

Agnaldo Caetano, sua esposa Talita e seu filho Isaac ja imitando o pai, filho de peixe...

Ana LuIza e Marcela no Arraiá do Rancho Mandin Amarelo

Marcos Gontijo diretor da Yuppie Vídeo e Carlos Eugênio Diretor do Jornal Alternativo Regional.

52

Há dez anos surgia em Unaí um nome que revolucionaria o meio estético e colocaria nossa cidade mais bonita. Helem Rosane acreditou nesse segmento e investiu pesado na área, buscou se especializar com afinco naquele que se tornaria hoje o nome de reconhecimento em toda região de Unaí e Brasília. Posteriormente foi se especializando em novas técnicas como cosmetologia, micro pigmentação. Sua paixão pelo trato com a beleza a levou a se tornar enfermeira especializada em instrumentação de cirúrgica plástica. Mas essa grande profissional inquieta como todo ser revolucionário sempre achou que poderia fazer mais e buscou parcerias dentro e fora da nossa região para facilitar o sonho daqueles que sonhavam e sonham com uma cirurgia plástica de resultado e com preços acessíveis, o que se tornou notável pois as maiores beldades da nossa melhor sociedade já passaram ou estão em suas mãos. Parabéns pelos dez anos de trabalho e os nossos votos de muito sucesso sempre.

Mônica Alves e suas filhas Mariana e Fernanda


de ulde

e o

Vazante- MG

- MG, Pontalina - GO e estamos em franca expansão, podendo atuar em qualquer município do país, com empreendimentos próprios ou através de parcerias na implantação de loteamentos, também prestamos consultoria a empreendimentos e loteamentos de terceiros, com uma equipe direcionada ao sucesso do empreendimento.

Residencial

Bela Vista

Rua: Rui Barbosa, 1080 – Centro CEP: 75620-000 – Pontalina-GO TEL: (64)

3471-1541

Lagoa Grande- MG Cabeceira Grande- MG

Residencial Residencial

em BREVE

oas

A

EL.DORADO EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS é uma empresa especializada em loteamentos, tendo vasta experiência na criação, implantação e vendas de loteamentos urbanos e rurais, atuando nesta área desde 1.998. Temos loteamentos nos municípios de Unaí – MG , Lagoa Grande -MG , Cabeceira Grande

Pontalina - GO

Residencial

Alvorada Califórnia Rua: Pedro Álvares Cabral, 60 Centro - CEP: 38.755-000 – Lagoa Grande-MG TEL: (34)

3816-1600

MATRIZ: Rua Nossa Senhora do Carmo, 224 – Sala 07C – Ed. Unai – Centro T E L : ( 3 8 )

3676-6227 3676-7438

Imóvel

moeda forte! 53


54

Rua Canabrava, 413 - centro UnaĂ­-MG emagrecentrounai@gmail.com


Visita do Senhor Príncipe Dom Bertrand de Orleans e Bragança à Cidade de Unaí

A Tânia Menezes prefeita de Uruana de Minas e seu esposo Sebastião Caetano no evento Destaaques do Ano

Prefeitura Municipal e Sindicato dos Produtores Rurais de Unaí tiveram o prazer de receber a visita do senhor Príncipe Dom Bertrand à nossa Terra, sob o lema: “Unindo as forças do Campo para alimentar as cidades”. O senhor príncipe foi recebido na Câmara dos Vereadores, onde foi saudado pela senhora presidente Luciana Alves, pelo Dr. Hermes Martins Vice-Prefeitos e pelo Dr. Altir de Souza Maia, presidente do Sindicato dos produtores.Recebeu de todos palavras de boa vindas, ressaltando o papel importantíssimo da família imperial na formação histórica de nossa pátria, bem como a saudável atuação do Príncipe na defesa da Familia e da propriedade Brasileiras. Em seu discurso de agradecimento, sua Alteza enalteceu os valores que presidiram nossa grandeza como Nação, preservando-se os valores morais e a extraordinária dimensão Brasileira, que consolidaram um dos maiores países do mundo. A sociedade Unaiense respondeu com boa presença tão nobre visita, extensiva às Cooperativas e meios de produção, que foram capazes de elevar a Produção de Unaí ao 1º PIB Agrícola do Estado e 6º do Brasil, tendo por isso mesmo levado boa impressão de nossa gente e a capacidade produtiva da região.

Parabéns para Poliana Cristina Valadão que comemmorou mais uma primavera do dia 07/08, ela é esposa do nosso amigo Dr. Daniel Valadão

e sua viola modelo de Queluz

A

viola é do modelo de Queluz, pertence atualmente a Chico da Costa. Se preferirem, pode chamar de Chico Mineiro. Natural de Augusto de Lima – MG, região do Norte de Minas, viveu sua infância na zona rural, onde durante quatro anos, andava diariamente uma distância de 12 quilomentros a pé todos os dias, para conquistar o seu quarto ano primário na escola Estadual Mário de Lima, que atualmente é conhecido por Escola Afonso Soares de Freitas. Hoje ele é 2º Tenente da reserva da PM mineira. Se orgulha em contar a história desta viola. De acordo com Chico, a mesma foi adquirida provavelmente no ano de 1938 pelo seu querido e saudoso pai, Gregório da Costa Duarte, que não tocava o instrumento. Adquiriu a viola para agradar o seu sogro João Vieira Leite, que tocava as modinhas ‘Calango de Roda’, ‘Lundu’, ‘Maxixe’, ‘Cururu’ e o conhecido ‘Langa’, de origem portuguêsa, dos devotos de São Gonçalo do Amarante. São testemunhas desta história, tio Nelson Vieira Leite 85 anos (BH), e os primos, Manoel Gomes de Lima, 84 anos, e Antônio Gomes de Lima 81 anos, (Corínto – MG), que afirmam que

quando tinham de 6 à 8 anos de idade,lembram da referida Queluz nas mãos do vovô João Vieira. Setenta e cinco anos depois, após um trabalho de busca, Chico localizou a viola na comunidade de Marisa, município de Augusto de Lima – MG. Ela estava em poder de um violeiro, conhecido por Alexandrino, e em uma negociação amigável, Chico recebeu a viola de presente, e em contrapartida, Alexandrino ganhou uma viola Giannini. O instrumento foi levada para Patos de Minas, onde o grande artista, Lutiê Osvaldo da viola o restaurou. Franscisco da Costa Duarte Primo é musico credenciado pela OMB - Ordem dos Musicos do Brasil e Residente em Unaí a mais de 15 anos. Promove anualmente as comemorações do dia do musico, sempre na data 22 de novembro. É um grande divulgador da cultura sertaneja e recentemente esteve na cidade de Tiête, juntamente com sua esposa e outro primo, Chico da Costa, e na oportunidade, fizeram uma visita ao museu Cornélio Pires, onde foram recpionados pela coordenadora de patrimonio, Miriam Toledo. Pra quem quiser ouvir sua viola de Queluz ou sua dupla sertaneja, Rio Preto e Riachinho, basta entrar em contato com o email tenenteprimo@hotmail.com ou ainda pelo telefone (38) 9961-1983. Esta viola passou pelas mãos de 9 donos, sendo agora patrimônio cultural de Chico, filho do primeiro dono, Gregório da Costa. Texto: Bruno Dinizeti

Chico da Costa e sua viola modelo de Queluz

Chico e o Lutiê Osvaldo

55


56


Cruzeiro inesquecível

Um

Por: Altair Ribeiro de Sá

ALTAIR E ZULMIRA MOMENTOS ANTES DA PARTIDA

M

ais uma vez, Deus me presenteou com uma viagem abençoada. Desta vez o destino da viagem foi alguns países da América Latina, especificamente :Paraguai, Argentina e Uruguai. Infelizmente por motivo do mau tempo não descemos no Paraguai (Punta del Este). Seguimos então em direção a Argentina. O grupo era muito animado coordenado pelo Sr. Jorge nosso competente agente de viagens. Havia algumas pessoas já conhecidas de outra viagem o que facilitou muito a integração e relacionamento. O navio: Navio Splendor of The Sears dispensa comentários, muito conforto, alimentação de primeira qualidade, muitos atividades abordo, incluindo shows todas as noites. Chegou o dia tão esperado, desembarcamos na Argentina, fomos bem acolhidos por aquele povo simpático, visitamos vários pontos turísticos, como a Casa Rosada onde funciona o governo Argentino, conhecemos bonitas, praças e fomos também ao cemitério, onde segundo o guia que nos acompanhava estão os túmulos de 20 presidentes e também da famosa Evita Peron da qual conhecemos bem a sua historia com o ditador não menos famoso. Visitamos várias lojas, a famosa fábrica de couro e tivemos oportunidade de fazer boas compras, o que era o ponto alto para a mulherada. A noite o programa foi pra lá de especial! Fomos visitar a famosa casa de Tango, onde se saboreia o melhor vinho e o melhor churrasco Argentino. A apresentação foi um espetáculo, ficamos maravilhados com tudo que aquele local nos ofereceu. Na manhã seguinte seguimos rumo ao Uruguai, passamos apenas uma manhã em Montevidéu, mas segundo as apresentações do guia turístico e pelo que percebemos neste curto período, aquela pode ser considerada uma cidade modelo, alias e o que já foi dito sobre o Uruguai, muita, ordem, limpeza e organização. Daquele local, fizemos uma viagem rápida de

ALTAIR NO INTERIOR DO NAVIO SPLENDOUR OF THE SIAS, EM UMA NOITE DE GALA ALTAIR, NA PISCINA DO NAVIO volta ao Brasil, chegando ao Porto de Santos fizemos uma viagem pitoresca pela estrada de Santos até São Paulo, durante a viagem refletimos sobre a canção de Roberto Carlos; (Sobre as estradas de Santos) É realmente uma estrada perigosa mais oferece lindas paisagens, chegando a São Paulo pegamos o vôo para Brasília, chegamos com os corações cheios de recordações felizes mais alegres por chegarmos à nossa pátria amada idolatrada, salve salve o Brasil. NA FOTO ACIMA, TÚMULO DE EVA PERON, NO CEMITERIO ONDE ESTÃO ENTERRADOS 20 EX PRESIDENTES DA ARGENTINA, UMA PROVA DE QUE O PAIS CONSERVA A IMAGEM DOS EX PRESIDENTES, E SUA MEMORIA

TODO O GRUPO DE BRASILIA, SABOREANDO DELICIOSOS VINHOS E O MELHOR CHURRASCO DA ARGENTINA, EM QUANTO ASSISTIAM O FAMOSO SHOW DE TANGO

FAMOSO SHOW DE TANGO

ALTAIR EM FRENTE A CASA ROSADA, ONDE FUNCIONA O GOVERNO ARGENTINO

57


CERÂMICA MACHADÃO, HÁ 28 ANOS PARTICIPANDO DO CRESCIMENTO DE UNAÍ E REGIÃO

58


Um encontro histórico em São Paulo (SP) foi marcado pela presença de dois Francisco da Costa Duarte, ambos natural da cidade de Augusto de Lima (MG). O primeiro Francisco Primo é conhecido por Tenente Primo, o outro Francisco da Costa Duarte, é empresário no ramo de metalurgia. Fato comum entre os dois: Os pais são irmãos já falecidos que eles relembraram com muita honra. Gregório, pai do Francisco Primo e Hermenegildo, pai do Francisco Costa. Apesar de nascidos na mesma região, o destino os colocou em regiões diferentes, e somente agora, após 63 anos depois, tiveram o prazer de se conhecerem. Finalmente foram eles: os dois Franciscos “Primos”, e dona Zélia à cidade Tietê (SP), visitar o Museu Cornélio Pires, bandeirante sertanejo, que em 1929, levou a música caipira para o disco. Cornélio foi oleiro, produzindo tijolos e telhas para as construções de grandes cidades paulistas. Durante a visita ao museu, patrimônio importante de Tietê, tendo como o secretário da cultura, Edilberto Milanês, foram recepcionados pela coordenadora

de Patrimônio Cultural, Sra. Myriam Toledo. Os dois músicos Francisco receberam grandes informações sobre a vida de Cornélio Pires e seu grupo sertanejo, receberam ainda o convite para as festividades culturais do saudoso Cornélio Pires na última semana do mês de agosto, período este que grandes vultos da música sertaneja reúnem-se para comemorar tão grande cultura. Conheceu também a rua Raul Torres, onde morou o grande sertanejo da dupla Raul Torres e Florêncio. O musico Francisco Primo, é filiado a ordem dos Musicos do Brasil, grande divulgador da cultura Cornélio Pires, atualmente reside na cidade de Unaí – MG, onde anualmente promove o jantar dos músicos, no dia 22 de novembro, evento altamente cultural. Imagens: Tenente Primo Texto: Francisco Costa

Desde que foi criado a aproximadamente um ano e meio a Happy Promoções é um sucesso a cada dia. Suas Promoções movimentam a noite Unaiense oferecendo boas opções de shows em locais variados e/ou eventos na Boate Happy Clube, sua casa noturna, para os locais e inúmeros visitantes dos municípios vizinhos e Brasília DF. Os Proprietários da Happy Celso e Rogerio coroam sua grande lista de eventos com a realização dos shows na 53ª Expoagro e o rodeio que foram terceirizados por eles. Confira na lista ao lado os eventos já realizados pela Happy Produções: yy yy yy yy yy yy yy yy yy yy yy yy yy yy yy yy yy yy yy

Humberto e Ronaldo Israel Novais Jorge e Mateus Gusttavo Lima Fernando e Sorocaba Oz Bombaz Thiago Brava Fred Gustavo Ivis e Carraro Thaeme e Thiago Amado Batista Cezar Menote e Fabiano Mc Marcinho Dj Malboro Juninho Bessa Rangel Castro kleo Bibah e Rafael Banana com Cevada Lucas Lucco

Contatos: (38) 9966 2514 (38) 9947 4447 (38) 9975 8634

Celso e Rogério e a Jorge e Matheus

59


Um show de Massas, Crepes e Risotos para todos os gostos

Todos os dias à La Carte, aos finais de semana Self-service monte seu prato, são

2 tipos de molhos 1 massa e 8 ingredientes à sua escolha

Alugamos espaço para EVENTOS

Tele-Entregas e Reservas (38)

3676-7989

Rua Celina Lisboa Frederico, 270 - Centro - Unaí - MG

60


T

ornar comum a duas ou mais pessoas uma informação, isso é comunicação. Para muitos uma arte, outros conseguem fazer com arte. Em razão do nível de exposição pública peculiar à atividade, é natural que os que se aventuram nessa área se destaquem, pois a aprovação ou rejeição são atitudes imediatas do público. Quem se aventura a atuar nos meios de comunicação, certamente será alvo de elogios, ou vaias, assim o destaque pode ser positivo, mas também pode ser negativo, nesses casos o seletivo mercado de comunicação, rádio, tv, internet, veículos impressos, propaganda e marketing, etc. acaba por expulsar, ou simplesmente ignorar. Saber quem é, onde está, e onde se pretende chegar é um passo comum a todos que empreendem, ciente desses três passos iniciais, pode até ser que se consiga chegar mais longe que o inicialmente pretendido. A equipe da produtora de audiovisuais Radar Vídeomaker, responsável pela produção do Programa Evidência, no ar há mais de 3 anos TV Rio Preto para o Noroeste de Minas, tem atraído a atenção do mercado e do público em geral. O público manifesta a aprovação com referências elogiosas. O mercado reage aumentando o número de demandas. Em razão disso a empresa passou a atender também com produção executiva. Os dois melhores exemplos do

Pedro Paulo e Mateus grau de profissionalismo da Radar Vídeomaker, em se tratando de produção executiva, foi a entrega de certificados do Mérito Empresarial da ACIU/ CDL ocorrida no ano passado na sede do Kalahari, onde com uma dinâmica inovadora e muita organização, surpreenderam a muitos com a entrega de aproximadamente 120 certificados a empresas vencedoras em exatos 60 minutos. Feito que foi repetido na recente entrega dos certificados de Destaques 2013, evento promovido por esta revista. A Radar Vídeomaker investe na aquisição de modernos equipamen-

tos cinematográficos, e na qualificação de seus profissionais, o que naturalmente resulta em um trabalho com melhor qualidade final. Tanto a captação de imagens, quanto edição e finalização dos audivisuais são feitos em FULL HD. A veiculação primariamente é feita no Programa Evidência na TV Rio Preto, mas também fica disponível no canal que a empresa mantém na internet www.vimeo.com/Evidencia-

TV, onde, de forma muito amigável, o cliente pode repercurtir o produto nas redes sociais, ou mesmo fazer download e redistribuir. Foi esse trabalho de qualidade, e que coloca o cliente em primeiro lugar, que chamou a atenção da SIDERSA - Siderurgia Santo Antonio, empresa que cultiva mais de 100 mil hectares de eucalipto em Minas Gerais, que ante a necessidade de produção de um documentário para um grupo de empresários norte americanos, optou pela Radar Vídeomaker. No documentário ficou evidente a responsabilidade social da SIDERSA no manejo da cultura do eucalipto com total respeito ao meio ambiente, e ainda promovendo educação ambiental. Resultado, negócio fechado com os norte americanos. A responsabilidade social da Radar também se evidencia em parcerias com clubes de serviços, e mesmo com entidades, como ocorreu em 2013 com a Associação do Inhumas e SSVP, o que redundou no aumento de arrecadação em eventos por elas promovidos. Por fim, a Radar Vídeomaker apresenta o seu mais novo produto, a empresa anuncia estar devidamente habilitada para serviços de broadcasting, transmissão de eventos, em toda a região, ao vivo para a internet com qualidade profissional. Para saber mais acesse: www.evidenciatv.com.br.

61


Vanessa Ribeiro N

o Stúdio Vanessa Ribeiro você encontra a melhor equipe multidisciplinar, com um conceito e metodologia de trabalho inovadora

• Presidente da Federação Mineira e Brasiliense de Pole Dance • Finalista da 1 Copa do Mundo de Pole Dance, 2011 RJ. • Jurada Técnica da 2ª Copa do Mundo de Pole Dance, 2012 RJ • Jurada Técnica do Campeonato Pan Americano de Pole Dance, no Arnold Classic Brasil 2013 RJ

V

anessa Silva Ribeiro, filha de Maria Madalena da Silva e Eli Ribeiro de Oliveira, natural de Unai –MG . Sempre buscando saúde e qualidade de vida para a população de Unaiense. Formada em Ciências Contábeis – FACTU, MBA em Gestão Empresarial de Fundação Getúlio Vargas e Formada em Educação Física –FACTU. Personal Trainer, Professora no Curso de Educação Física da Factu, Proprietária do Stúdio Vanessa Ribeiro e SPA Vida Ativa. No Stúdio Vanessa Ribeiro você encontra a melhor equipe multidisciplinar, com um conceito e metodologia de trabalho inovadora. Estética Facial e Corporal, Massagens redutoras, relaxantes, lipocavitação, carboxterapia, limpeza de pele, peeling, Toxina Botulínica, entre outros tratamentos, Nutricionista Esportivo, Cirurgião Plástico, Stúdio Personal Trainner, Aulas Coletivas, Últimos lançamentos da Moda Fitness.

62


SPA VIDA ATIVA Objetivos

O

s principais objetivos do SPA é promover saúde e qualidade de vida, com foco no emagrecimento, podendo nossos hóspedes perder até 5 kilos ou simplesmente ter um momento de relaxamento e descanso. O SPA VIDA ATIVA tem como trabalho principal emagrecimento, a reeducação alimentar, e a inclusão de atividade física em sua vida. Inclui em sua diária seis refeições, totalizando 600 calorias para quem tem o objetivo de emagrecer, e 1200 calorias, para quem quer somente descansar. Além disso, é oferecida uma grande variedade de atividades físicas e de lazer. No seu pacote você tem incluído: a hospedagem, alimentação orientada por nutricionista, avaliação física, uma sessão de gesso terapia e todas as atividades que serão oferecidas, tais como caminhada, hidroginástica, pilates, Jump, alongamento, recreação, aulas de ginástica. Todas as atividades são feitas com acompanhamento de profissionais altamente especializados, entre eles, nutricionista, professores de educação física, enfermeiro, fisioterapeuta e monitores. O hóspede pode usufruir também de dependências que incluem piscina natural, salão de ginástica, campo de futebol, área verde para leitura, espaço com TV. ESPAÇO ZEN, onde serão realizadas massagens (relaxantes, redutoras), drenagem, banho de argila, hidratação facial, peeling e outros tratamentos estéticos.

Identificação O SPA Vida Ativa é uma realização do Stúdio Vanessa Ribeiro, tendo como responsável a personal trainer Vanessa Ribeiro, educadora física, com mais de 10 anos de experiência em atividade física, promoção da saúde e qualidade de vida. O SPA será realizado na Chácara Coqueiros, localizada no loteamento Sítios de Recreio EL DORADO e terá duração de 5 dias, sendo do dia 04 a 08 de novembro de 2013.

Justificativa Com a correria do dia a dia, cada vez menos as pessoas têm tempo de cuidar de si próprio, o SPA Vida Ativa vem proporcionar momentos de relaxamento, lazer, descontração e muita atividade física, além de uma reeducação alimentar. Conseqüentemente incentivar nossos hóspedes a dar continuidade a um estilo de vida mais saudável.

Vanessa Ribeiro Jurada Técnica do Campeonato Pan Americano de Pole Dance, no Arnold Classic Brasil 2013 RJ e Tande

Maiores informações ou inscrições: Studio Vanessa Ribeiro Av Vereador Joao Narciso 355 B. Cachoeira

(38) 3677 5770 / 9806 5254

SALÃO DE BELEZA: Corte, escova, coloração, manicure. NIGHT SHOP: Momentos de descontração onde levaremos um shopping até você com as melhores marcas. Roupas, Malhas de Ginástica, Semi Jóias, Produtos de Beleza, entre outros.

63


Foi realizada no dia 16 de maio no auditório da CAPUL, palestra com o Dr. Vinholis sobre doenças degenerativas e sua recuperação. Dr. Augusto Vinholis é Cientista Bio-Médico e vem estudando a origem das doencas degenerativas e suas consequências no Ser Humano. Tem tido muito sucesso em tratamentos de várias moléstias. Na oportunidade o biomédico e cientista esclareceu sobre vários temas e explica como é o método de recuperação de acordo com a portaria 971 do Ministério da Saúde do Brasil garantido pelo OMS (Organização Mundial de Saúde)

A

recuperação é indicada para pessoas acima de 12 anos, especialmente para pacientes com enxaqueca, obesidade, constipação intestinal, artrites, artroses, esclerose múltipla, lúpus eritematoso, diabetes, mal de Parkinson e Alzheimer, fibromialgia, osteoporose, arteriosclerose, envelhecimento precoce e hipertrofia de próstata e tumores benígnos. Objetivos Recuperação da Saúde através da Desintoxicação Orgânica (Retirada dos Radicais Livres-Toxinas) e re-educação alimentar. Aquisição de conhecimento dos benefícios da Alimentação Saudável, da Energia Vital e a sua relação com a Longevidade de 126 anos. 1ª Etapa: É realizada uma avaliação pelo Diagnóstico Visual, que proporciona uma análise do estado geral de saúde do paciente, através da filmagem dos olhos, línguas e unhas(Medicina Tradicional Chinesa conforme portaria 971 do Ministério da Saúde do Brasil). Com este procedimento(Leitura de Sinais) é possível detectar antecipadamente problemas que não podem ser diagnosticados pelas formas tradicionais de diagnose, permitindo com isso a prevenção de possíveis males. O diagnóstico visual tem a capacidade de chegar a uma base de Diagnósticos aproximados de 85%.

64

2ª Etapa: É realizada uma Consulta Médica Tradicional (Anamnese) pormenorizada,com detalhes no Exame Físico.Nesta Etapa são solicitados exames laboratoriais que irão ampliar o diagnóstico visual inicial. Com estes dados aumenta para 95% o nível de Diagnósticos. 3ª Etapa: É o TPDO (Tratamento para Desintoxicação Orgânica), onde o paciente participará de um programa terapêutico natural e integrado durante 5 (cinco) dias, realizando a desintoxicação intensiva. Os procedimentos terapêuticos utilizados são: Digitopressura-Shiatsu, Massagem Linfática, Argiloterapia, Ginástica, Hidroterapia, Dietoterapia, Ventosaterapia, Gommage terapia, Acupuntura Auricular Eletrônica, Hidrocolonterapia, Massagem Gomage, Massagem Ayurvédica e a moderna máquina de Infra-Vermelho Longo - “Photon Dome” , que auxilia no emagrecimento,e na Desintoxicação-retirada de toxinas. Após este processo será realizado o mineralograma (Exame de minerais utilizando fios de cabelo). Através do resultado do Mineralograma , serão prescritas reposições minerais-Ortomolecular. Então será orientada uma Dieta Personalizada. 4ª Etapa: O paciente terá um acompanhamento pelo período de 6 (seis) meses, durante o qual serão realizados:

Retorno (3 no mínimo), com o objetivo de acompanhamento do tratamento em questão, da dieta e medicamentos naturais. Observe alguns itens: Dê mais valor à sua Saúde, que nada mais é que sua própria vida. Você pode e deve viver intensamente todos os dias da sua existência-126 anos!!! Mas para isso, deve privilegiar as suas escolhas, no jeito de ser, de viver e principalmente quanto aos alimentos que ingere todos os dias. Conquiste Longevidade com Qualidade de Vida3 ciclos de 42 anos. Não se contamine com os maus hábitos como: alimentação incorreta, poluição, estresse e a maneira como enfrenta os problemas do dia-a-dia. Saiba que os obstáculos que poderão aparecer em sua Vida, nada mais são do que testes,que objetivam sua Evolução Evite o desenvolvimento de doenças degenerativas, cardiovasculares, obesidade, envelhecimento precoce, depressão e até o câncer. Descubra uma nova forma de ser. Você está convidado a ser feliz... Aproveite!

Ziza - (38) 9802 1833 email - drvinholis@gmail.com site - www.drvinholis.com.br


Dr. Vinholis realizando uma avaliação pelo Diagnóstico Visual na paciente Heroína Maria de Lima Sousa de Unaí-MG

Dalva Gontijo de Mendonça Fonseca iniciou o tratamento contra ansiedade e Hipertensão, no início de maio, em seu depoimento nos relatou que com apenas 17 dias já sente os resultados obtidos, melhorou consideravelmente. Dalva nos conta que usava medicamentos contínuos, e que com pouco tempo não os usa mais, foram substituídos por produtos naturais (fitoterápicos),receitados na terapia. “O método é fantástico, quem tiver a oportunidade de conhecer verá que realmente vale a pena” salientou Dalva Gontijo de Unaí.

Um grande número de pessoas compareceram à palestra ministrada pelo Dr. Vinholis

Utilidades Domésticas & Presentes (38

3676-1382 3676-2657 9951 - 1382 Rua Alba Gonzaga, 250 - Centro CEP: 38.610-000 - Unaí - MG

Gás e Água

Representante Minas Gás e Água Mineral

Rua Alba Gonzaga, 250 Centro CEP: 38.610-000 - Unaí - MG

DISK GÁS & ÁGUA MINERAL: (38)

3676-1382 / 3676-2657 9951 - 1382 65


66


67


O

município de Uruana de Minas completou 16 anos no inicio deste ano com motivos para comemorar. A população usufrui dos serviços básicos necessários a qualquer cidade; possue educação de qualidade, saúde, segurança e uma prefeita sempre voltada e comprometida com as necessidades dos Uruanenses e o desenvolvimento do município. A prefeita Tânia Menezes, após estruturar toda a cidade, durante o mandato anterior, executando obras de pavimentação, rede de esgoto, centro de Educação, construção de praça de eventos e recapeamento, agora investe no turismo, já que o município possui 11 cachoeiras, 01 balneário formando uma riqueza natural que atrai aqueles que valorizam a natureza. O portal de entrada da cidade, divulga as Cachoeiras do município. Agora a busca de recursos para atrair os turistas já está em andamento. É

Uruana de Cachoeira da Jibóia

68

necessário crescer Uruana no setor socioeconômico. As administrações do município desde a emancipação com o primeiro prefeito Sebastião Caetano, depois o prefeito Tiago Martins e Tânia Menezes, demonstraram responsabilidade e dedicação com o povo de Uruana que é um dos município que mais se desenvolveu no Noroeste de Minas nos últimos 15 anos. Visite Uruana de Minas e usufrua das maravilhas naturais de um dos mais belos municípios do Noroeste Mineiro, que é aliado a famosa hospitalidade de seu povo tornam a cidade uma grande atração turística. Uruana de Minas fica a 225 Km de Brasília DF, e a 102 km de Unaí Minas Gerais.


Cachoeira Sussuarana

Cachoeira Buritizinho

Cachoeira Pastos dos Bois

Minas

Cachoeira do Mandingueiro

A Cidade das Cachoeiras

Cachoeira das Pedras

Represa da Fazenda Curicaca

Uruana de MInas

Cachoeira do Galho

Cachoeira Garapa

Cachoeira Vereda dos Porcos 69


O

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Norte de Minas Gerais (Lei Federal nº. 11.892, de 29 de dezembro de 2008) chegou a Arinos para atender toda a demanda da região, beneficiando diretamente os municípios de Arinos (sede), Bonfinópolis de Minas, Brasilândia, Buritis, Cabeceira Grande, Chapada Gaúcha, Dom Bosco, Formoso, Natalândia, Pintópolis, Riachinho, Uruana de Minas, Urucuia e Unaí-MG, buscando oportunizar a formação profissional gratuita e de qualidade, ofertando atualmente: 20 cursos técnicos, sendo 04 cursos técnicos presenciais (Agropecuária, administração, informática e meio ambiente), 16 cursos na modalidade EAD/ semi-presencial nas áreas Técnica (administração, informática, logística, meio ambiente, serviços públicos, segurança do trabalho, secretariado, Agente comunitário de saúde, Transações imobiliária, Turismo e Hospedagem), incluindo 04 cursos do programa Pro - funcionário (modalidade própria - MP): Multimeios

70

didáticos, infra-estrutura e meio ambiente, gestão e secretaria escolar e alimentação escolar; 03 (três) cursos Superiores presenciais (Tecnologia em Produção de Grãos, Gestão Ambiental e bacharelado em administração); Atendendo na oportunidade mais de 3.000 alunos da região, além de previsão de implantação para 2014 dos cursos superiores de Bacharelado em Agronomia, Licenciatura em Química e Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Além disso atua com mais de 2000 alunos inseridos no Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), com o objetivo de ampliar a oferta de cursos de educação profissional e tecnológica. - Cursos pactuados para 2013: Agente de Combate a endemia, Agricultura Familiar (18 anos), Auxiliar administrativo, Auxiliar de biblioteca, Auxiliar técnico em Agropecuária, Beneficiamento de frutas e hortaliças, Bovinocultor de Leite (18 anos), Cuidador Infantil, Editor de Vídeo, Eletricista Instalador Predial

de Baixa Tensão, Espanhol Básico (16 anos), Monitor de Recreação, Montagem e manutenção de computadores e Operador de Computador, ressaltando que a maioria dos cursos possuem carga horária de 160 a 280 horas; A implantação do Campus Arinos é resultado do projeto de expansão da Rede de Ensino tecnológico do País, elaborado pelo Governo Federal.

Para o Diretor Geral do IFNMG-Campus Arinos Prof. Elias Rodrigues, a aula inaugural representa um avanço institucional e uma conquista para toda região.


71


Nova Administração Coloca o Município no Caminho do Desenvolvimento

O prefeito Odilon tem prioridzado todos os setores principalmente o social

Quando assumiu no inicio de janeiro uma prefeitura endividada, sem crédito na praça, com salários de servidores atrasados e desordens por todos os lados, o Prefeito de Cabeceira Grande Odilon de Oliveira e Silva não desanimou, e nem baixou a cabeça, mas num gesto de coragem e equilíbrio,prometeu que todos os passos percorridos pela sua administração seriam norteados por valores éticos, humanos e sociais, e todas as decisões e realizações empreendidas nos interesses dos cidadãos de Cabeceira Grande, do distrito de palmital de minas e todo meio rural. Depois de 08 meses de governo, Odilon já colocou muita coisa em ordem além de tomar inúmeras medidas que estão trazendo significativas economias para os cofres públicos do município. Mais asfalto O prefeito Odilon de Oliveira e Silva também já determinou a publicação do edital do processo licitatório para o asfaltamento de ruas em Cabeceira Grande e no distrito de Palmital de Minas Nome limpo O prefeito Odilon também anunciou a suspensão, mediante ação judicial preparada pela sua Consultoria Jurídica e Assessoria Jurídica, com obtenção de decisão favorável da Justiça Federal, de restrição do nome do Município no cadastro de inadimplentes SIAFI/CAUC, em decorrência de irregularidades da administração pas-

72

sada junto a Fundação Nacional de Saúde (FUNASA), feito este que vai gerar uma economia de aproximadamente 150 mil reais de multa e liberação para que o Município possa receber recursos públicos e firmar convênios que estavam bloqueados em face da restrição e da inadimplência. A propósito, a Consultoria Jurídica, Legislativa, de Governo e Assuntos Administrativos e Institucionais foi criada pelo Governo do Prefeito Odilon, na nova estrutura administrativa e institucional da Prefeitura de Cabeceira Grande, e se responsabiliza pelas áreas jurídica, legislativa, administrativa e de gerência governamental, bem como da articulação com outras instituições. LEGALIZAÇÃO IMOBILIÁRIA O prefeito Odilon, anunciou, ainda, que já à determinou à sua Consultoria Jurídica e Legislativa a elaboração de projeto de lei para promover a tão sonhada regularização imobiliária dos imóveis de Cabeceira Grande e Palmital de Minas, mediante critérios justos e razoáveis, a fim de regularizar a situação de grande parte dos lotes e terrenos locais, a fim de permitir que cada um dos possuidores obtenha a tão sonhada escritura pública. O Prefeito ressaltou também que acabou de protocolizar junto ao BDMG a documentação necessária para aquisição, mediante financiamento, de uma motoniveladora (patrol), já devidamente aprovada pela Câmara Municipal, que irá proporcionar economia com esse tipo de serviço, posto que, historicamente, DESENVOLVIMENTO SOCIAL E CIDADANIA Assistência social não é prestar favor e muito menos prestar caridade, mas sim, uma política pública que veio fazer com que a equidade se instaure na sociedade. Esta política pública assegurada em lei vem fazer com que os profissionais da área e os governantes desvelem as causas das questões sociais em seus municípios e passem a intervir de forma eficiente reproduzindo resultados positivos na vida de seu povo. Portanto, é nesse viés que o novo governo em Cabeceira Grande está trabalhando. Algumas ações desenvolvidas em parceria com o governo Federal e Estadual: yy Programa Municipal de Pão e Leite: busca atender as famílias em situação de vulnerabilidade socioeconômica e risco social/pessoal. yy Aluguel social destinado às famílias em situação de vulnerabilidade socioeco-

nômica e risco social/pessoal. yy Centro de Convivência do Idoso: é um Projeto onde os idosos se reúnem todos os dias com o objetivo de socializarem. yy Programa Travessia: elaborado pelo Governo de Minas Gerais que tem como objetivo promover a inclusão social e econômica das camadas mais pobres e vulneráveis da população. No município será construída a sede do CRAS, aquisição de um veículo para o mesmo , aquisição de 400 caixas d’água de 500 litros, construção de 21 módulos sanitários dentre outras ações. yy CRAS – Centro de Referencia da Assistência Social: é a principal porta de acesso da família na política de proteção social básica, buscando prevenir situações de vulnerabilidade e riscos sociais, ou seja, famílias que se encontram em situação de desemprego, pobreza. yy Casa Lar: busca acolher criança e adolescentes de 0 a 17 anos, vítimas de violação de seus direitos, dentre outros. yy PBF (Programa Bolsa Família): inúmeras famílias inscritas no Cadastro Único, sendo 578 com renda per capita de até R$ 70,00. 819 com renda per capita de até R$ 140, 00. e 1.029 com renda per capita de até meio salário mínimo. yy Projovem: é um Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos para Adolescentes e Jovens de 15 a 17 anos (Projovem Adolescente) tem por foco o fortalecimento da convivência familiar e comunitária, o retorno dos adolescentes à escola e sua permanência no sistema de ensino. Saúde yy Aquisição de veículo da vigilância em saúde. yy Reforma das salas da vigilância em saúde. yy Ativação das visitas domiciliares para zona rural. yy Adesão do consórcio intermunicipal de saúde. yy Convenio formado com o Estado/Consórcio para aquisição de micro-ônibus para transporte sanitário. yy Parceria com a PM/MG e outras secretarias para ações de combate a Dengue. yy Organização e Planejamento da V - Conferencia Municipal de Saúde. yy Reuniões de Coordenadores para avaliação e discussão de problemas relacionados à Saúde.dentre muitos outros. yy Organização e padronização do Setor de Compra da Saúde e Aquisições Públicas.


Educação yy Curso de aperfeiçoamento para professores das series iniciais o PNAIC (Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa). yy Curso de aperfeiçoamento para gestores PROGESTÃO yy Curso de Qualificação Civil da UHE de Queimados realização Consórcio CEMIG – CEB (UHE Queimado) – Água e Terra Planejamento Ambiental Ltda yy Curso de Capacitação de Agentes Multiplicadores de Educação Ambiental realização Consórcio CEMIG – CEB (UHE Queimado) – Água e Terra Planejamento Ambiental Ltda. yy Curso de Capacitação de Agentes Municipais realização Consórcio CEMIG – CEB (UHE Queimado) – Água e Terra Planejamento Ambiental Ltda. yy Contratação de monitores e professores. yy Apoio aos universitários de Palmital e Cabeceira Grande com o transporte escolar. OBRAS E INFRAESTRUTURA yy Melhoramento de estradas do eixo que liga Cabeceira Grande à Palmital, Palmital à Usina de Queimados e divisa com DF. yy Melhoramento de estradas vicinais rurais no Distrito de Palmital. yy Atendimento aos Produtores Rurais, com limpeza e construção de bacias no Distrito de Palmital. yy Melhoramento do transporte Escolar Municipal. yy Reparo Mecânico em parte da frota oficial. yy Melhoramento em limpeza Urbana. yy Pequenas alterações em parte da Sinalização. yy Reparo na Iluminação Publica da Avenida Central em Cabeceira Grande, yy serviços de sondagem para construção de quadra Poliesportiva da Escola Municipal Prof. Hozana e construção do CRAS. yy Parceria com o Ministério do Desenvolvimento Agrário, para colocação de 49 mataburros e pontes,no Municipio de Cabeceira Grande e no Distrito de Palmital, AGRICULTURA yy Inicio do programa de apoio ao pequeno produtor, com horas de maquinas, na gradação de terras, no Pau Terra/Bom Sucesso. yy Fabricação de bacias e tanques para apoio à Aquicultura no Distrito de Palmital. yy Parceria com o Ministério Agrário, para colocação de mataburros e pontes, em Cabeceira Grande, Palmital, Pau Terra e Bom Sucesso, juntamente com a Secretaria de Obras Esportes, Juventude e Cultura yy Contratação de servidores: 02 monitores e 02 professores de Educação Física, para desenvolver as atividades junto às escolinhas de vôlei, futebol de salão, futebol de campo e atividades afins. yy Levantamento, junto às escolas municipais, quanto à demanda pelas atividades acima descritas. yy Inscrição de aproximadamente 500 alunos nos cursos oferecidos. yy Participação no JEMG (Jogos Escolares de Minas Gerais/2013).

yy Participação em diversas reuniões com o Governo do Distrito Federal, objetivando a participação no campeonato de Futsal (Categorias: adulto e sub17) da Região Metropolitana do DF. Assessoria e Consultoria Jurídica yy suspensão, por meio de peça judicial, de restrição do nome do Município no SIAFI, em decorrência de inadimplência de gestão anterior, com economia aos cofres do Município e liberação para receber recursos e transferências federais e estaduais e firmar convênios. yy suspensão, por meio de peça judicial, de multa milionária imposta ao município com relação ao lixão. yy elaboração de diversos projetos de lei, decretos, portarias e ofícios relevantes do gabinete, com atualização e aprimoramento do ordenamento jurídico local. yy elaboração de pareceres jurídicos prévios e conclusivos em todos os processos licitatórios, conforme exigência legal, o

blico.

Administração yy Recadastramento dos servidores. yy Valorização e capacitação dos servidores. yy Concessão de gratificação a alguns servidores por exercerem funções de alta responsabilidade. yy Retomada da entrega dos contracheques aos servidores. yy Apoio a 38ª junta militar para que os jovens do Município não necessitem se deslocarem para fazerem o alistamento militar. yy Convênio e parceria com diversos órgãos estaduais. Fazenda yy Reestruturação do Departamento de Fiscalização, Receita e Cadastramento Imobiliário, no sentido de regularização de alvará de funcionamento das empresas sediadas no Município. Novos procedimentos quanto ao imobiliário no Município. Por determinação do prefeito Odilon, o departamento de Finanças e Contabilidade,

Conheça a equipe de Governo da Prefeitura de Cabeceira Grande

Dailton Geraldo R. Gonçalves Consultor Juridico, Legislatlivo de Governo e Assuntos Administrativos e Institucionais

Jeferson Antônio Marchesan Secretário de Agricultura, Industria e Serviços Rurais

Zerildo Francisco Ribeiro Secretário de Obras, Infraestrutura, Transporte e Serviços Urbanos

Dalvanei Rodrigeus de Almeida Secretário de Administração

Uilson José Gomes Secretário de Desenvolvimento Social e Cidadnia

Fábio Correia Machado Administrador de Palmital

Maria José de Sousa Fonseca Secretaria Educação

Walter Spíndola de Ataíde Secretário da Fazenda

Osório Geraldo da Silva Filho Secretário de Esportes

Raul Soares Silveira Junior Secretário da Saúde

que não era observado desde então, e ainda sobre diversos assuntos da administração pública. yy implantação de princípios básicos da administração, com destaque para o princípio da legalidade, dando segurança ao governo, aos servidores e à população em geral, que passaram a ter segurança jurídica com a indispensável orientação normativa e jurídica das decisões administrativas e políticas municipais. yy acompanhamento das ações judiciais em que o município é parte, com destaque para composição de diversas lides. yy assessoramento direto e imediato ao prefeito, dando-lhe suporte jurídico e segurança na direção dos trabalhos. yy representação junto ao ministério pú-

adotou como prioridade os pagamentos em dias dos fornecedores e folha de pagamento dos servidores dentro do mês. Quanto aos Restos a Pagar (dívida deixada pela Administração anterior), no valor de R$ 3.379.356,52 (três milhões trezentos e setenta e nove mil e trezentos e cinqüenta e dois reais e cinqüenta e dois centavos), já foram pagas pela atual Administração até 30 de abril de 2013, R$ 1.020.025,28 (um milhão vinte mil vinte e cinco reais e vinte oito centavos), compreendendo as despesas de recursos próprios e convênios. Criação da LEI “Programa Cabeceira Em Dia”, concedendo ao contribuinte com dívida com o Município no sentido de desconto ou mesmo parcelamento

73


O

lago foi formado em 2001 quando o rio preto teve suas aguas desviadas por explosões para formar o lago da Usina de Queimados que começou a funcionar em 2004. O lago abrange 3 estados, Minas, Goiás e DF, ele fica localizado no distrito de Palmital que tem quase a mesma população da sede, Cabeceira Grande. Um município novo com 16 anos de emancipação politica. O lago de queimados como é popularmente chamado por causa da cachoeira de queimados já é um grande atrativo turístico para o município, é ideal pra esportes aquáticos, pescarias e etc. Ao longo de suas margens encontram-sepousadas que oferecem acomodações. Visite o lago de queimados e comprove. O lago fica a 66 quilômetros de Unaí e a 120 de Brasília-DF.

74


Rio Urucuia que dá nome ao circuito

N

o ano em que se comemorou o cinquentenário de uma das maiores obras da literatura nacional, Grande sertão: veredas, Minas Gerais reconhece oficialmente um circuito que reúne grande parte das belezas mostradas no livro do mineiro João Guimarães Rosa. O Circuito é formado pelos municípios de Arinos, Bonfinópolis, Buritis, Chapada Gaúcha, Formoso, Riachinho, Pintópolis, Uruana de Minas, Urucuia e Cabeceiras (GO). Com o Urucuia Grande Ser-

tão, sobe para 39 o número de circuitos oficiais no estado, reunindo 432 cidades. De acordo com informações da Setur há, no estado, 56 circuitos turísticos que abrangem 663 dos 853 municípios mineiros. O maior atrativo do novo circuito é o Parque Nacional Grande Sertão Veredas, no município de Chapada Gaúcha, que serviu de cenário e inspiração para Guimarães Rosa. Dona de um clima ameno e saudável, a região é banhada pelos rios São Domingos, Piratininga, Pontes, Taboca e Carinhanha, oferecendo áre-

as propícias para o turismo de aventura e ecoturismo. Entre as diversas cascatas e cachoeiras, destaca-se a do Rio Pontes. No calendário cultural, há festas religiosas e folclóricas em especial, a festa em honra a Nossa Senh-ora d’Abadia, em julho. A região também oferece outros atrativos, como a Casa da Cultura e a Estação Ecológica de Sagarana, em Arinos, a Ilha do Riacho Fundo, em Pintópolis, as cachoeiras da Jibóia e Sussuarana, em Uruana de Minas, e a nascente do Rio Urucuia, em Cabeceiras.

50ª Festa de Julho em

T

uristas e formosenses que moram fora do município puderam presenciar uma das maiores festas da região noroeste que aconteceu de 18 a 21 de julho. Tradicional, a Romaria de N. Sra. D’ Abadia arrasta fiéis e turistas de todo o país. Segundo estimativas, cerca de 30 mil pessoas passaram pela cidade nos dias da festa que passou a se chamar Festa de Julho. A badalação aconteceu no Lago Formoso que recebeu uma mega infraestrutura com várias tendas para acomodação e conforto dos moradores e visitantes. O Lago Formoso, artificial, tornou-se um dos mais belos pontos turísticos da região noroeste. A população e os turistas se divertiram ao som de bandas e artistas famosos. Este ano além de vários eventos musicais, as atrações principais foram Os Feras do Baile e Chico Rei e Paraná. Teve também Paulo Henrique, Edu Maranhão e Rafael, Flor de Lis, Markinhos, Mitiê do Brasil, Ronie e Rafael, Banda Imagem, Patrícia e Adriana, Rasta Chinelo, Favoritos do Forró e João de Canuto e Cia. Missas, batizados e novenas coroaram a parte religiosa no início da festa. É a fé na padroeira da cidade.

Nossa Senhora da Abadia

75


76


XII Encontro dos Povos do Grande Sertão Veredas em Chapada Gaúcha

I

dealizado pela fundação Pró-Natureza (Funatura) e apresentado à comunidade como forma de sensibilização, proteção e conservação do patrimônio cultural existente, o Encontro dos Povos do Grande Sertão Veredas é um evento que acontece anualmente no município de Chapada Gaúcha. O Encontro dos Povos vem consolidando-se como uma das mais importantes festas do gênero que acontece no sertão da Minas Gerais e tem como objetivo ge-

ral valorizar e difundir os conhecimentos tradicionais e as manifestações culturais das comunidades localizadas na região do Parque Nacional Grande Sertão Veredas no norte/noroeste de Minas Gerais, com reconhecidas expressões culturais relacionadas ao patrimônio imaterial do sertão brasileiro, à obra literária de Guimarães Rosa, à riqueza da biodiversidade do cerrado e o aproveitamento sustentável de produtos do cerrado na geração de renda. Este ano o encontro que teve como tema “Cerrado: caminhos das Águas “, celebrando em sua totalidade, as águas para a vida, dando destaque ao Carinhanha, rio que une minas Gerais e Bahia, um dos mais importantes afluentes do rio São Francisco. Aconteceu dia 11 a 14 de julho reunindo cerca de dez mil pessoas que, durante4 dias, apresentaram a sua arte, venderam seus produtos artesanais tradicionais do

A instalação Casa Sertaneja foi umas das grandes atrações do evento

sertão, participaram de debates e trocaram experiências. Foram 57 comunidades se apresentando para um público direto de 1200 pessoas credenciadas e com uma grande agenda participativa durante 3 dias de intensa programação, envolvendo danças folclóricas, exposições de artesanatos, teatro, comidas típicas, shows e muita cultura e tradição. Segundo o Prefeito Vicente Gonçalves a cada ano o evento cresce mais e ele como chefe do município tem a grande alegria de receber turistas e profissionais que participam e trabalham na festa. ”Esse encontro, além de levar uma boa imagem do município para toda a região atrai muitos turistas incrementando nossa

economia e a tendência é crescer mais”. Concluiu o Prefeito. Segundo os organizadores do evento ele serve para a manutenção dos saberes e fazeres tradicionais, a valorização da diversidade cultural e a consequente preservação de sua identidade aliadas ao aumento da alta estima do povo sertanejo. É o reconhecimento e registro do patrimônio matérial e imaterial e o fortalecimento sustentável regional, dentre outros. O evento foi realizado pelo movimento Rosa e Sertão, prefeitura municipal de Chapada Gaúcha com vários parceiros. 77


B

78


Bodas Prata de

Foi celebrada no dia 31 de abril do corrente, a confirmação do enlace matrimonial de valeriana e Luiz Clóves Toledo em Chapada Gaúcha. A cerimônia dos 50 anos aconteceu na Igreja Santo Agostinho, e foi presidida por Frei Martinho. Já a recepção aconteceu no Centro de Tradições Gaúchas Chama Crioula, onde os nubentes receberam parentes e amigos. Muita animação, com direito á música ao vivo, churrasco e cerveja povoaram a festança. Parabéns ao casal, e que venha mais 25 anos!!

79


Turismo Cultura &

O

municipio de Paracatu se destaca pelos registros históricos na construção do nosso país, desde 1586, já era conhecida por europeus pela primeira bandeira percorrida pela cidade: a bandeira de Domingos Luis Grau. Posteriormente, sucessivas outras bandeiras passaram pela região, como as de Antônio Macedo (1590), Domingos Rodrigues (1596), Domingos Fernandes (1599) e Nicolau Barreto (1602-1604). Entretanto o povoado surgiu efetivamente com a chegada das bandeiras de Felisberto Caldera Brant e de José Rodrigues Fróis com a descoberta das abundantes jazidas de ouro e prata apesar de um certo tipo de povoamento, com o ciclo do couro, ter se iniciado anteriormente. Assim surgiu o Arraial de São Luiz e Sant’Ana das Minas do Paracatu. O título de Vila do Paracatu do Príncipe foi dado por alvará-régio de dona Maria, rainha de Portugal, em 20 de outubro de 1798, atendendo a consulta do Conselho

80

Ultramarino. Pertencia à Comarca do Rio das Velhas, com sede em Sabará e passou a denominar-se Vila do Paracatu do Príncipe. Em 1840 Paracatu é elevada à cidade e se torna a cabeça da Comarca de Paracatu (capital) , que incluía em seu território cidades tais hoje como Uberlândia, no Triângulo Mineiro, as cidades do Noroeste de Minas, e parte do Alto Parnaiba. Em 1987 foi criada a Lei Municipal 1.517 de Proteção ao consideravel Patrimônio Histórico, antes mesmo da Constituição de 1988, os moradores já tinham uma preocupação em preservar a sua Identidade e Memória. No dia 10 de dezembro de 2010 ás 10 horas da manhã, acontece o Tombamento Federal pelo IPHAN por meio do processo de Tombamento Nº 1592-T-10. Diante do exposto, o Secretário de Cultura, Isac Costa Arruda assume a gestão com o compromisso de dar continuidade as Politicas Públicas Culturais do municipio; e para efetivar as ações foi realizado no 28 de julho de 2013 a 3ª Conferência Intermunicipal de Cultura com o tema Geral: “UMA POLÍTICA DE ESTADO PARA A CULTURA: DESAFIOS DO SISTEMA MUNICIPAL DE CULTURA”, que teve a participação de 11 municipios (ARINOS, BONFINÓPOLIS, BURITIS, CABECEIRA GRANDE, CHAPADA GAÚCHA, DOM BOSCO, GUARDA-

MOR, NATALÂNDIA, PARACATU, UNAI e VAZANTE); com um total de 120 participantes da Sociedade Civil, Área Governamental e convidados. O Ministério da Cultura definiu como Missão: GARANTIR A TODOS OS CIDADÃOS BRASILEIROS O PLENO EXERCÍCIO DOS SEUS DIREITOS CULTURAIS. Para tanto, a política cultural deve inserir-se na POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E DE INCLUSÃO SOCIAL. Dentro dessa proposta, a Secretaria de Cultura de Paracatu, desenvolve a difusão cultural em todos os setores; por meio de uma Agenda Cultural levando ao público o acesso a Arte como um todo e a valorização do artista local. Podemos citar alguns eventos como: Carnaval de Outrora, Café com Prosa e Cultura, Canja Cultural, Lançamentos de Livros, Uma Noite de Música Instrumental, Feira da Cachaça e Shows na Praça. Outras ações fazem parte do nosso planejamento, como: Ações de Educação Patrimonial que em 2013 tem como tema: Patrimônio Cultural - Portas


Paracatu

em

Abertas; Museu Itinerante, Jornada Mineira, 1ª Noite dos Cantadores de Capoeira, Saraus, Curso: “ Aprendendo a Ler Música” do Grupo Yamaha, Recital Sopro Novo, participação das reuniões da Associação das Cidades Históricas de Minas Gerais, Encontro de Corais, Icms Cultural e outras atribuições administrativas e eventuais. Trabalhando em conjunto, temos o COMPHAP – Conselho Municipal de Patrimônio Histórico Artístico e Paisagístico de Paracatu que atua com o objetivo de promover a participação democrática dos vários segmentos da sociedade que integram os setores culturais da cidade em busca da defesa e promoção da diversidade cultural local. A atuação dos funcionários, conselheiros e agentes culturais

A

atividade turística vem ganhando cada vez mais importância no mundo, considerando a sua forte influência para o desenvolvimento econômico e social dos países. É uma atividade que favorece o desenvolvimento local; gera emprego, aumento de renda dos trabalhadores, investimentos de capital em novas oportunidades de negócio, cria novas organizações, incluindo pequenas e médias empresas, além de outras vantagens. O turismo é um dos mais modernos atrativos na economia globalizada. É evidente a interação cada vez maior das economias do mundo, fazendo despontar para um aumento dos investimentos públicos e privados. O Turismo Brasileiro, enquanto setor econômico, é reconhecido como importante gerador de divisas capaz de gerar oportunidades de trabalho e renda e de contribuir para a redução

com a proteção do patrimônio cultural é de grande importância para que possamos possibilitar que as gerações futuras não sejam privadas do conhecimento histórico cultural e tenham condições de dar continuidade ao processo de preservação. Além da Agenda de Eventos, temos a responsabilidade de democratizar informações sobre legislações, conceitos culturais, preservação e tombamento, disponibilizar textos sobre desenvolvimento, gestão cultural e sobre as 5 (cinco) comunidade quilombolas( Machadinho, São Domingos, Amaros, Cercado e Porto Pontal), visando revitalização do patrimônio cultural existente através de uma política para promover a preservação do nosso rico acervo. Nossa cultura vem sendo transmitida

através das sucessivas gerações, sempre se renovando e se recriando num processo vivo e dinâmico, propiciando à comunidade a possibilidade de construir sua própria identidade. E a manifestação dessa identidade se revela através do nosso Patrimônio Cultural que não se restringe somente aos bens culturais móveis e imóveis, representantes de nossa memória que são protegidos por leis e instituições governamentais. Nosso patrimônio vai muito além da matéria, se fazendo presente em outras tantas formas de expressão cultural. Essa herança imaterial se manifesta na interação de nossa gente com o ambiente, com a natureza e com as condições de sua existência.

das desigualdades regionais e sociais em diferentes pontos do nosso território. Sabemos das potencialidades dos produtos turísticos de Paracatu e região, composta pela diversidade da nossa cultura e das inúmeras belezas naturais e, é por isso que desde a criação da Secretaria de Indústria, Comércio e Turismo, o município tem realizado grandes feitos pelo turismo local. A Secretaria de Indústria, Comércio e Turismo por meio de seu departamento de turismo, tem como aliados no trabalho o COMTURISMO que é um órgão colegiado, consultivo, deliberativo e de assessoramento ao Poder Executivo Municipal. Algumas de suas principais competências estão a de propor diretrizes para a Política Municipal do Turismo e a de atuar no sentido de conscientização pública para o desenvolvimento turístico. O conselho é composto por representantes do governo municipal e da sociedade civil, com cadeiras exclusivas para os estabelecimentos que compõe o trade turístico que é o conjunto de equipamentos constituintes do

produto turístico (meios de hospedagem, bares, restaurantes, agências de viagens e turismo, empresas de transporte e todas as atividades comerciais ligadas direta ou indiretamente a atividade turística). Toda ação desse departamento é norteada pelo Inventário Turístico de Paracatu, que é o resultado de uma grande pesquisa que levantou, identificou e registrou os atrativos, os serviços, os equipamentos turísticos e, a infra estrutura Paracatuense de apoio ao segmento. É uma ferramenta utilizada para o planejamento da gestão da atividade turística local, esse foi realizado em 2007 e, para subsidiar as novas ações, será revisado e atualizado ainda em 2013. Será revisado também o plano municipal de turismo, elaborado em 2010, dados como a pesquisa da oferta turística da região do Noroeste de Minas, elaborada pela Secretaria Estadual de Cultura irão contribuir com esse plano, além disso um dos grandes norteadores para as ações governamentais também será o Plano de Desenvolvimento Sustentável de Paracatu ( Paracatu 2030) que é um instrumento de planejamento cujo principal objetivo é a orientação do crescimento

Por: Jane Chagas

81


municipal em bases sustentáveis, tanto do ponto de vista econômico, ambiental e social. Envolver o setor privado é primordial dentro de qualquer ação em prol do turismo, a implantação e a gestão de hotéis, restaurantes e agencias colabora com o desenvolvimento turístico da região, na verdade o município se torna um “coadjuvante,“ já que é a comunidade que convive diretamente com os turistas e seus impactos positivos e negativos, o envolvimento do terceiro setor é uma outra vertente mais que indispensável. Em Paracatu, a Associação dos Condutores de Turismo sobrevive exclusivamente com essa cadeia produtiva, recebendo e conduzindo milhares de visitantes no Núcleo Histórico e na Zona Rural, explorando nossos atrativos e potencialidades naturais. Conforme dados da SETUR, o turismo de negócios, que são atividades que envolvem viagens, serviços de hospedagem, lazer e alimentação, interligados aos setores comerciais e industriais, para fechar contratos, convênios, vender e comprar bens e serviços é a vertente do turismo mais explorada em Paracatu, assim como o Turismo Rural que, conforme a mesma pesquisa, é responsável por 60% das visitas em nossa região, segmento que vem crescendo gradativamente no Brasil desde a década de 80. O Turismo de Aventura e o Ecoturismo são segmentos também presentes na “Atenas Mineira”. Atividades ciclísticas, cachoeirismo, visitas em grutas e cavernas, caminhadas, escalada, rapel, passeio de bóias e canoagem, são algumas modalidade já praticadas por adeptos a amantes da liberdade e do bem estar, a proteção e a conservação dos recursos naturais e ainda o estímulo à educação ambiental também são rotinas praticadas em nossa região. Destaca-se também o segmento do turismo religioso. O HALLEL Paracatu, movimento da Igreja Católica que atrai pessoas de todos os cantos do Brasil, tem a participação de mais de 30 mil pessoas, há mais de uma década. O turismo acadêmico ou de estudos está mais que presente em nossa linda Paracatu, as instituições de ensino superior e tecnológico são destaques pela qualidade do serviço prestado e por seus vestibulares concorridíssimos em diversos cursos de graduação, inclusive o de medicina. Em Janeiro de 2014 um segmento não tão fomentado em nossa cidade será apresentado a

grande parte dos países da America do Sul. Paracatu sediará a Copa Mercosul Sub 16 de Futebol, evento que movimentará toda a região e que trará a Paracatu, quase 03 mil pessoas entre atletas, jornalistas e olheiros que, com certeza, se encantarão com nossas belezas. É uma oportunidade para que o turismo esportivo seja difundido em toda a região, nós que já emprestamos os pés de nosso “ Dário Alegria” a grandes clubes brasileiros, que temos campeões brasileiros no judô e jiu jitsu, que fomos premiados inúmeras vezes em provas de tambores, laços e rodeios também teremos nosso nome marcado no futebol sul americano. Nossos estádios, quadras e campos bem estruturados, nossos hotéis, restaurantes, bares e nossos atrativos turísticos pesaram para definir qual cidade brasileira seria agraciada com esse evento, no ano que ficará na história, no ano da Copa do Mundo no Brasil. Uma cidade de 214 anos que também é reconhecida nacionalmente como parte relevante da história de nosso país, prova disso que rece-

beu em 2010 o título de Patrimônio Histórico Nacional, devido a sua expressiva potencialidade cultural/histórica, bem como seu imponente Núcleo Histórico com seus becos e casarios que nos remetem a tempos de outrora. E, por falar de outrora, um dos grandes eventos responsáveis pela indução de turistas de toda a região é o Carnaval de Outrora, idealizado pela Secretaria Municipal de Cultura, que nos traz de volta lembranças dos antigos carnavais com marchinhas e desfiles de fantasias, nos dias de folia um grande encontro de moradores, Paracatuenses ausentes e turistas acontece em um lindo cenário histórico, no Largo da Jaqueira, é possível vivenciar e conhecer um pouco do nosso Patrimônio Histórico e Cultural, nossas manifestações, nossa empadinha de

capa fina, nosso bolo de domingo, nossa cachaça artesanal e de alambique...e o nosso “povo” são muito bem quistos por visitantes e turistas. Nosso patrimônio material e imaterial são nossa identidade e trazem verdadeiro encantamento aos nossos visitantes, o Museu Histórico Pedro Salazar, o Arquivo Público Olympio Michael Gonzaga, a Casa de Cultura, o Sobrado do Santana, a atual Sede da Secretaria Municipal de Cultura e do Departamento de Turismo, o Seminário Diocesano João XXIII, as lindas igrejas da Matriz de Santo Antônio, de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos Livres , de Nossa Senhora de Sant’Ana e tantos outros verdadeiros monumentos são alguns exemplos da mágica arquitetura Paracatuense, além disso nossas produções artísticas (visuais, cênicas, musicais e artesanais) também compõe esse mix de cultura e atrativos locais. É difícil mensurar em apenas um segmento qual o nosso destaque dentro do turismo. Notamos que quase todos os segmentos turísticos são explorados em nossa cidade, uns em grande escala outros ainda em processo de “descobrimento” de seus potenciais. O importante é investirmos nessa vertente econômica, se em 2011 dados comprovam que em Minas Gerais o setor turístico empregava mais de 400.000 (quatrocentos mil pessoas), 4.230 apenas no Noroeste de Minas, é porque essa é a base para o desenvolvimento de até mesmo comunidades tidas como remotas em seu tempo e suas circunstâncias. É preciso pensar empreendedoramente, explorar e “conservar” é claro, com responsabilidades compartilhadas entres os setores públicos, privados e terceiro setor esse grande potencial de Paracatu e região. Por: Elisângela Mesquita e Rosilene Cardoso Departamento de Turismo Secretaria Municipal de Indústria, Comércio e Turismo

SEMINÁRIO

82


cachoeira da Batalha - 82 km

cachoeira sete quedas - 47 km

ESPORTE DE AVENTURA

cachoeira da sereia- 47 km

cachoeira do teixeira- 52km

cachoeira do prata - 41 km

cachoeira do desidério- 42 km

CÂMARA MUNICIPAL 83


84


SORVETES MORANGUINHO’s – 27 anos uma trajetória de sucesso e compromisso com a qualidade, com o sabor que enlouquece o paladar e com a responsabilidade social, valores estes que conferiram a Sorveteria Moranguinho’s o Mérito Empresarial 2012, pela FEDERAMINAS. Desde sua criação em 23 de agosto de 1986 desempenha um papel consciente da sua responsabilidade com seus clientes, com seus colaboradores, com seus fornecedores e com a sua participação no desenvolvimento do município. Com recursos e iniciativa próprias, promove ações sociais como o já tradicional Festival Beneficente dos Sorvetes Moranguinho’s, sendo as entidades beneficiadas o Banco de Cadeiras de Rodas e Muletas do Rotary Club Unaí, Centro Espírita Cristianismo Redevivo e construção do Hospital de Câncer de Unaí. Estes eventos acontecem nos meses de abril e agosto, todos os anos, com toda renda destinada às entidades acima citadas. Nós, proprietários e colaboradores, agradecemos a sociedade de Unaí por fazer parte do sucesso e, portanto, da história desta empresa.

85


Em Santa Fé de Minas - MG

A Pousada

Pousada 10(dez) suítes com ventilador de teto

acesso á internet

Wi-Fi

24 horas. ► Café

da Manhã completo ► lanches opcionais ► lojas de suvinís

Quartos individuais Duplo, triplo e de casal

Informações e Reservas: Endereço – Praça da Matriz n° 300 - Centro - Santa Fé de Minas - MG

86

(38) 3632 1127 / 9988

4347


A Zulato Mídia E Foco é uma Agência de Publicidade, Propaganda, Jornalismo, Marketing e Assessoria de Comunicação e Política. Produzimos Comerciais e Programas para Rádio, TV E Web, Documentários, promovemos Eventos, captamos recursos publicitários para o seu Evento, cobrimos Festas E Baladas de Unaí, Paracatu e Região. Estamos entrando também no mercado de Mídia de Brasília e Goiás. PRODUZIMOS SEMANALMENTE NA TV RIO PRETO O PROGRAMA ENCONTROS E MOMENTOS EXIBIDO TODA SEXTA-FEIRA AS 13 HORAS COM REAPRESENTAÇÃO NO SÁBADO AS 15 HORAS. O PROGRAMA E DEMAIS TRABALHOS DA ZULATO MÍDIA E FOCO PODEM SER VISUALIZADOS VIA INTERNET NO SITE www.zulatomidia.com e pelo FACEBOOK.

87


N

o dia 28 de junho, foi realizado, no Unaí Colina Clube, a 9ª edição dos Destaques do Ano, do Jornal Noroeste de Minas. O evento é promovido pelo Jornal Noroeste de Minas e Minas em Revista. O evento foi aberto com a execução com o hino de Unaí apresentado por Fátima Luna e Gustavo Bessa. Foi uma noite de glamour prestigiada pelo “quem é quem” em Unaí e região. Estiveram presentes diversas autoridades, personalidades, empresários, comerciantes e profissionais liberais. O Prefeito de Unaí foi representado pelo secretário Gilmar Valadão; os vereadores Luciana Alves, presidente da Câmara Municipal de Unaí; e Edimilton Andrade vice-presidente; Donizete Antônio dos Santos, prefeito de Bonfinópolis de Minas; Tânia Menezes, prefeita de Uruana de Minas; João Paulo da Silva, prefeito de Dom Bosco e presidente da Associação dos Municípios da Microrregião do Noroeste de Minas (AMNNOR); Mardem Júnior, prefeito de Brasilândia e vice-presidente da AMNNOR. Além do ex-prefeitos de Unaí, Antério Mânica, e Saint’ Clair Martins Souto, também ex deputado estadual. Noite dos Anos 70 foi a temática da 9ª edição dos Destaques do Ano, promovida pelo jornalista Luiz Anselmo, que consagrou, mais uma vez, tal evento no calendário unaiense. Os principais apoiadores do Destaques do Ano 2013 foram a Primavia Veículos e o Natureza Limpa, que exibiu um vídeo sobre o projeto ambiental inovador, no que tange a reciclagem de resíduos sólidos, por sua vez, a conversão em energia. A animação foi realizada pela banda WER, cover da banda Bee Gees, de repertório de músicas dos anos 70. O banquete foi servido pelo buffet Marjan. O cerimonial foi realizado por Érica Santana e Radar Produções e a primorosa decoração ficou a cargo de Vainaci Eventos. A sonorização e iluminação foi realizada pela Master Som e Iluminação. O Dj Luciano Kruz animou os presentes com repertório com consagrou os anos 70. O evento foi apoiado, também, pelos principais veículos de comunicação de Unaí e região: TV Rio Preto, Radar Produções, Mais Comunicação, UnaíNet e Rádio Comunitária Unaí FM. O evento foi sucesso de público e de crítica e os organizadores já se preparam para repetir o sucesso em Paracatu no mês de outubro.

88

O evento teve como referência o filme “Embalos de Sábado à Noite” estrelado por John Travolta com a trilha sonora produzida pelo grupo Bee Gees. Este filme marcou os anos 70 tornando-se um ícone da década.


Toldos Brasil Fábrica de Toldos R. Águas Marinhas 262 3676-0150

Açougue Boi na Brasa Açougue Av. Gov. Valadares 135 3676-3616

Ana Cintia Caferzan de Paula Fonoaudióloga Rua A, 91 3676 6351

Art. Flora Floricultura R. Celina Lisboa 256 3676-4388

Art’s Fotos Fotografia R. Canabrava 318

Master Produções Sonorização Rua Alba Gonzaga 219 3676 7666 / 9948 5316

Master Produções Iluminação para eventos Rua Alba Gonzaga 219 3676 7666 / 9948 5316

DJ Luciano Cruz DJ R. Benedito Caetano Costa 313 9978-7573

Antério Mânica Produtor de Grãos R. Canabrava 66 Sl 01 3676-2423

Edvan de aresta Vasconcelos Mestre de Obras R. 21 de abril 267 9973-3034

Atlanta Geradores Locação de Grupos Geradores Rua Alba Gonzaga 219 3676 7666 / 9948 5316

Arca de Noé Decoração de festa infantil R. Celina Lisboa 382 3676-0103 / 9939-6478

Áudio Company Produção de áudio R. Eli Pinto Carvalho 58 3676-5525

Cinderella Noivas Aluguel de vestido R. Eli Pinto de Carvalho 68 3676-2753

Auto Escola Noroeste Auto Escola R. Alba Gonzaga 360 3676-1951

Di Casa Móveis Móveis Usados R. Alba Gonzaga 440 3676-5753

Choparia Pico’s Choperia Av. Gov. Valadares 2575 3676-4839

Mil Brindes Confecção e Venda de Brindes Alba Gonzaga 488 3677 5698

João Lúcio Lima Secretário Municipal R. Cachoeira 27 apt. 201 9999-9666

89


Bernardo Campos Advogado R. Prefeito João Costa 154 3676-2469

90

Banco do Brasil Instituição financeira R. São José 127 3676-2631

Casa Bella Venda de Colchões Av. Gov. Valadares 770 3676-6261

Cortina e CIA Venda de Cortinas R. N. Sra. do Carmo 379 3676-2431

Buffet Marjan Buffet R. Aldeia 752 3676-3677-2821

Cerâmica Machadão Cerâmica Rod. MG 28 Km 03 3676-2717

Gustavo Neves Repórter

Capacitar Cursos Cursos de Informática R. João Pinheiro 422 3676-8161

Contabilidade CCR Contabilidade R. Celina Lisboa 111 Sl 308 3676-1982

Claudiney Honório Jornalista

Casa de saúde e maternidade Santa Mônica Hospital Av. José Luiz Adjuto 325 3677-9700

Gustavo Bessa Músico

AGP Financeira Empréstimos Consignados Av. Gov. Valadares 3676 9555

Stúdio Pilates Boa Forma Pilates R. Canabrava 413ª 3676-4429

CDI Clínica de Radiologia R. João Pinheiro 571 3676-7120

Happy promoções Promoção de eventos

Cisco Materiais de Construção Loja de Materiais de construção Rod. BR 251 Km 01 3676-1982

Compressor e Cia. Venda e Manutenção de Compressores R. Virgílio Justiniano Ribeiro 768 9949 8414 / 8807 6094

Cléber Avelar Marketing Comercial

Tropicana Calçados Venda de calçados Av. Gov. Valadares 948 3676-3544


Camisaria Martins Camisaria R. Aldeia 91 3676-1352

Cacau Show Chocolataria R. São José loja 5 3676-1501

Casa do Pintor Loja de Tintas Rua Prefeito João Costa 1184 3676 5220

Clinedeq Clínica Tratamento para dependente químico R. E Quadra 3, chácara 8 3677-2159

Dra. Juliana Mori Médica Veterinária R. Celina Lisboa F. 372 3676-9449

Casa Moura Cama, mesa e banho Av. Gov. Valadares 925 3676-2408

Herbalife Nutrição celular R. Canabrava 196 3676-7158 / 8821-0776

Colégio do Carmo Escola Particular Celina Lisboa Frederico 142 3677 4747

Curso Damásio de Jesus Curso preparatório para concursos R. Celina Lisboa 68 3° andar 3676-3942 / 3676-2431

Emagrecentro Clínica de emagrecimento R. Canabrava 413 3676-4429

Casa Moura Loja de Departamento Av. Gov. Valadares 1000 3676-1252

Campo Elétrico Venda Material Elétrico Rua Eli Pinto de carvalho 799 3676 5061

Fisk Escola de Idiomas R. Celina Lisboa 606 3676-6664

Repr. Dr. Tony Couto Implantes odontológicos R. N. Sra. do Carmo 224, sl 10, 11 3676-7640

Élcia Matos Centro de Beleza Salão de Beleza Av. José Luiz Adjuto 760 3677-2516

Kumon Unidade Unaí Curso de matemática, português e inglês Rua Celina Lisboa Frederico 111 3676 4593

Casa Santana Loja de Tecidos Av. Gov. Valadares 760 3676-2717

Fátima Luna Cantora

Pet Stop Pet Shop R. Celina Lisboa F. 372 3676-9449

Dia da Noiva Dia da Noiva Av. José Luiz Adjuto 760 3677-2516

91


92


Impressão e CIA Gráfica Rápida R. Celina Lisboa 252 3676-5532

Impressão e CIA Recarga de Cartucho R. Celina Lisboa 252 3676-5532

Erva Doce Farmácia de Manipulação Av. Gov. Valadares 1258 3676-3611

Edimilton Andrade Vereador Destaque do Ano

Everesty Confecções Roupa Masculina Av. Gov. Valadares 1081 3676-1762

(Repr.) Escola Moranguinho Escola Infantil R. Presidente Bernardes 1295 3676-5754

Expresso Açaí Venda de Açaí R. N. Sra. do Carmo 646 9915-2116

Geraldo Aparecido de Castro Oliveira Técnico de enfermagem R. Prefeito João Costa 9969-8684

Não + Pelo Depilação R. Prof. Olímpio Gonzaga 230 3676-1833

Hexa Consultoria Ambiental Consultoria Ambiental R. Djalma Torres 251 sala 102 3677-1777

Esmeralda Almeida Apresentadora de TV R. Juvêncio Correio 331 3676-7630

Mais Comunicação Agência de Publicidade R. Juvêncio Correio 331 3676-7630

INESC Faculdade R. Celina Lisboa Frederico, 142 3677-6106

Joseane Martins Apresentadora de Telejornal Rua das Tulipas 425 3676-2599

Móveis de Ferro Móveis de Ferro Virgilio Justiniano Ribeiro 668 9954 2277

Klima Chopp Distribuidora de Chopp R. N. Sra. do Carmo 528 3677-6007

KDX Informática Loja de Informática R. N. Sra. do Carmo 31 3676-7915

Laboratório Dias Laboratório de Analises Clínicas R. Alba Gonzaga 128 3676-3078

Martelinho de Ouro Funilaria e Pintura Av. Governador Valadares, 1808 36768163

Centro de Estética Divina Massagista Rua Dulce Torres Brochado 1911 - Primavera (38) 9966 5400 / 3676 1644

93


Unaí BSB Med Segurança do Trabalho R. José do Patrocínio 735 Sl 101 3676-5036

Mania de Voar Agência de Viagens R. Afonso Pena 555 3676-2001

Repr. Dr. Alberto Benedik Cirurgia Plástica R. Vereador João Narciso 355 3677-5770

Nilmaq Venda de pecas e implementos agrícolas R. Capim Branco 18 3676-0080

Noroeste Construções Elétricas Eletrificação Rural e Urbana Rod mg 188, 750 3676-4245

94

Mastercabo Internet / TV a cabo R. Ns. do Carmo, 257 3677-2000

Posto SB Posto de Gasolina R. Virgílio Justiniano Ribeiro 110 3677-5040

Dalva Garcia Presentes Artigos para presente e utilidades do lar R. Alba Gonzaga, junto à Minas Gás 3677-7070 / 9963-1382

Nutri Shop Suplementos Alimentares R. N. Sra. do Carmo 680 3676-8914

Ótica Tavares Ótica Av. José L. Adjuto 223 3676-5554

Mundo das Utilidades Loja de Variedades Av. Gov. Valadares 796 3676-3812

Marmoraria Brasil Marmoraria Av. São João 780 3676-3553

Mundial Pax Funerária R. N. Sra. Do Carmo 332 3676-4845

Madeireira Menezes Madeireira Av. São João 755 3676-6464

Minas Gás Vendas de Gás R. Alba Gonzaga 250 3676-1382 / 9951-1382

William Garcia Psicólogo R. Felisberto Versiani 120 3676-8897 / 8812-8888

Minas Gesso Arte em Gesso R. São José 636 3676-4652

MB Peças e Acessórios Ltda. Comércio de Peças para caminhões Av. Gov. Valadares 1299 3676-1389

Sicoob Crediparnor Banco Cooperado R. Celina Lisboa F. 69 3676-6633

Paulo Cesar S. Duarte Diagramação Jornais e Revistas 9848 8533


95


Dru Sign Comunicação Visual R. Canabrava 212 3676-6918 / 3676-7604

Pastelaria Ponto Chic Pastelaria R. Alba Gonzaga 80 3676-1181

Localiza Rent Acar Locadora de Veículos Praça São Cristóvão 107 3676-3999

PJ Imóveis Imobiliária R. São José 200 3676-3385

Pollo Veículos Veículos Semi-novos Praça São Cristóvão 111 3676-9090

União Baterias Venda de Baterias R. Virgílio J. Ribeiro 1322 3676-4429

Auto Center Unaí Ltda. Centro Automotivo R. Profº. Olímpio Gonzaga 11 3676-1747

Helen Silva Micro pigmentação Rua Presidente Bernardes 766 Loja 1 '3676-3432

Sorveteria Moranguinhos Sorveteria R. Calixto Martins de Melo 167 3676-5000

Radar Videomaker Produtora de Vídeo R. São José 203 3677-2244

Programa Evidência Programa de TV R. São José 203 3677-2244

Érica Santana Cerimoniais Cerimonial de Casamento e Corporativo

Rádio Comunitária Unaí FM Radio FM R. Alba Gonzaga 750 3676-7221

San Lucas Artefatos de Ferro Estruturas Metálicas Av. Marcos Lopes 60 9947 2310

Sindicato dos Produtores Rurais de Unaí Sindicato Praça Sandoval M. Ferreira 1780 3676 1235

Supermercado Paiva Supermercado R. da Serra 192 3677 3897

Unaí Piscinas Venda de piscinas Rua Paracatu 233 3676 7272

Sorria Sempre Clínica Odontológica R. Alba Gonzaga 336 3676-7988

Sport Forma Academia de Ginástica R. Vereador J. Narcísio 377 3676-6701

Ronaldo Lopes Maquiador R. Canabrava 767 3676-5785

96


Santa Isabel Transporte e Turismo Av. Gov. Valadares 1817 3677-2211

Temper Box Vidraçaria R. Francisco Rodrigues da Silva 47 3676-1632

Unaí Colina Clube Clube de Lazer Rod. BR 251

Vainaci Eventos Cerimonial de Formatura R. N. Sra. do Carmo 111 3676-2333

Repr. Supercriativo Desenvolvimento de sites Av. Gov. Valadares 1016 Sl 12 3677-5955

Torneadora Rio Preto Torneadora BR 251 847 3676-3333

Unaínet Portal de Internet R. Celina Lisboa Frederico 64 3676-4087

Vainaci Eventos Decoração de eventos R. N. Sra. do Carmo 111 3676-2333

TV Rio Preto Televisão Rua das Tulipas 425 3676-2599

Bráulio Diesel Bombas Injetoras Rua R. Prof° Olímpio Gonzaga 32 3676-9333

Unaí Extintores Extintores de incêndio R. Virgílio J. Ribeiro 1282 3676-6354

Vanessa Ribeiro Personal Trainer Av. Vereador João Narcísio 355 3677-5770

AUTO CENTER UNAI Alinhamento e balanceamento de automóveis Professor Olímpio Gonzaga 11 3676 1745 / 3676-9074

Unaturbo Venda de Turbinas e freio a ar R. Pequizeiros 115 3676-4100

Zapp Modas Boutique Av. Gov. Valadares 888 3676-5437

Zapp Kids e Teen Moda Infanto-juvenil Av. Gov. Valadares 917 3676-9070

Marcenaria do Marcelo Marcenaria Av. Cabo Verde 940 3676-8582

97


O

s agraciados com certificado de homenageados especiais, são pessoas e empresas escolhidas por um grupo de discussão formado pela diretoria do Jornal Noroeste de Minas, da Minas em Revista e formadores de opinião no município de Unaí. Estes homenageados são pessoas que com seu trabalho diuturno contribui para com o crescimento da nossa querida Unaí, eles foram divididos em três categorias: Homenageados especiais, Homenageados Especiais pelo Conjunto da Obra e Méritos.

Paulo Henrique Brochado Empresário

Gilcimar Barbosa Cerimonialista

Altair Ribeiro de Sá Diretora Presidente da Rádio Comunitária Unaí FM

Nara Versiani Mérito Educacional

98

Glacy-Mar Almeida Bioquímica

Giancarlo Faria Repórter

Rejane Rodrigues Cirurgiã Dentista

Romualdo Neiva Gonzaga Presidente do INESC

Shilma Nunes Vereadora Revelação

Ivete Maria de Oliveira Advogada

Luciana Alves Presidente da Câmara Municipal de Unaí

Thiago Martins Vereador mais Votado

Adilson Mendes Presidente da Fundação TV Rio Preto

Capitão Elias Pres. do Unaí Esporte Clube

Rosmeiry Tayane Perna Jovem Empresária

José Lindomar Coelho Mérito Jurídico

Super Fácil Crédito Consignado Mérito Empresarial

José Augusto Nieto Mérito Ecológico


Antério Mânica

Antônio Andrade

Dilson Caetano

Frei Rômulo Davi da Silva

Luz Terezinha R. de Sá

Geraldo Donizete Luciano

Repr. Neuzani Branquinho

Sant’ Clair Martins Souto

O Jornal Noroeste de Minas fez uma homenagem a alguns prefeitos do noroeste que já nos primeiros 6 meses de administração se destacaram na região

Repr. Delvito Alves Prefeito de Unaí

Repr. Dr. Reinaldo Durães

Altlir de Souza Maia

Mário Martins

Repr. Dr. Augusto Vinholis

Donizete Antonio dos Santos Prefeito de Bonfinópolis de Minas

João Paulo da Silva Prefeito de Dom Bosco e presidente da AMNOR

Tânia Menezes Prefeita de Uruana de Minas

Mardem Júnior Prefeito de Brasilândia de Minas e vice-presidente da AMNOR

99


enio do Carmo Dias

Enio do Carmo Dias, brasileiro, filho de Geraldo Dias de Matozinhos e Eni Cardoso Dias, nascido no dia 16/07/1961 na pequena cidade de Jeceaba – MG, localizada a 90 km de Belo Horizonte, 10 km de Congonhas. Viveu sua infância na fazenda, onde brincava, divertia e trabalhava. Aprendeu os costumes antigos como fogão de lenha, sapecar porco com palha de milho, acender fogo com sabugo, bater feijão na vara, torrar café, plantar arroz, feijão e milho na matraca e enxada e tropeirar. Entrou na escola de música onde ingressou na banda da cidade e viveu aquela vida simples, saudável e sossegada da fazenda. Aos 13 anos saiu de casa pois a cidade não tinha o segundo grau. Foi para Viçosa – MG e se matriculou no Colégio de Viçosa, regime interno, onde fez o primeiro e o segundo ano, depois já passou no teste para fazer o terceiro ano na própria Universidade Federal de Viçosa. Na universidade conheceu e casou-se com Márcia Regina Diniz, aluna do curso de Veterinária, natural de Esmeraldas – MG, mas seus pais e avós tinham fazenda em Arinos. Concluiu o curso de Engenheiro Agrônomo pela Universidade Federal de Viço100

sa. Assim que se formou foi trabalhar em Irai de Minas, depois em Buritis e em abril de 1989 foi contratado pela multinacional Cargill onde fixou residência em Unaí. Trabalhou na Sementes Cargill até o ano de 2000, nunca quis ser transferido de Unaí, pois aqui foi onde construiu a outra parte de sua história. Pela Cargill se destacou pela modernidade, pela busca de novas técnicas no plantio de milho, sempre trazendo palestras, dias de campo, trazendo novas variedades de sementes, buscando fazer com que a agricultura de Unai se destacasse pela sua alta produtividade e lucratividade. Visitou outros países como Estados Unidos e lançou os primeiros milhos resistentes a lagarta do cartucho na região. Foi integrante do Lions Clube de Unaí onde deu prioridade para o lactário, doando leite para mães com crianças de até um ano de idade. É cursilhista, foi diretor comercial da (ACIU) Associação Comercial de Unaí por dois anos,em 2001 ingressou-se na maçonaria, (Acácia Unaiense) , foi conselheiro fiscal do Sicoob CrediUnaí e é atualmente Diretor conselheiro Administrativo do Sicoob CrediUnaí. Criou a Associação OS MULADEIROS DE UNAÍ, onde vem resgatando a cultura e os costumes dos nossos antepassados e levando o nome de Unaí para os mais distantes rincões deste país. Nesta associação já fez várias festas beneficentes, doaram cadeiras de rodas para o

banco de cadeiras de rodas de Unaí, campanhas de brinquedos em natais para meninos carentes e doaram instrumentos musicais para a escola de música de Unaí. Mas o que mais se orgulha foi resgatar a Banda de Música Lira Unaiense e criar a Escola de Música de Instrumentos de sopro de Unaí, em parceria com o Lions Clube e a prefeitura Municipal de Unaí. Nesta escola já foram formados mais de cinquenta músicos entre crianças, jovens e adultos. Hoje Unaí tem uma Banda de Música, a qual é atual presidente, com quase quarenta componentes. Buscou junto à secretaria de Cultura de Minas Gerais recursos para iniciar a Banda e conseguiu ganhar quarenta e um instrumentos musicais. Em 1998 abriu uma empresa (Rei do Ferro), hoje tem lojas em Unaí, Arinos e Buritis, gera 36 empregos diretos e mais de 100 indiretos. Tem residência fixa em Unaí, a Av. Souza Lima, 257, bairro Divinéia . Casado com Márcia Regina Diniz, com quem teve três filhas, Camila, Juliana e Marina. Possui uma família linda, católica e unida. Hoje se sente Unaiense, possui amigos, tem trabalho e agradece a Deus e ao povo desta cidade pelas tantas graças que conseguiu. Fez muito pouco para Unaí se comparar o tanto que Unaí fez por ele. Espera poder ter saúde e força para trabalhar e retribuir tudo que esta cidade fez por ele e sua família.


Francisco Sérgio Dias HOMENAGEM PÓSTUMA

Nascido na zona da Mata de Minas Gerais, na cidade de Guarani, próximo à divisa do Rio de Janeiro, o menino Francisco Sérgio Dias, Chico Dias para todos os que o conheceram, desde criança se acostomou com música e a ousadia do povo carioca. Ainda pequeno mostrava-se extrovertido e sempre com um olhar aos menos favorecidos, esteve pronto a ajudar ao próximo. Assim, com o jeito empreendedor de ser, Chico Dias cresceu e veio a se formar na Uninversidade Federal de Juiz de Fora como Fármacêutico Bioquímico. Procurando uma vida melhor para si e sua família que começava a se formar com a sempre companheira Marília Dias, que juntos tiveram teve três filhos, Daniele, Leornardo e Camila, mudaram-se para Unaí. Na cidade desde que chegou no ano de 1980, Chico Dias não parou de se apresentar em inúmeras frentes, sempre ajudando aos menos favorecidos. Foi membro do Lions Clube, sendo inclusive presidente entre os seus e representante do clube em termos regionais. Foi um dos fundadores da APAE, participou como presidente em várias gestões, sen-

do que em sua homenagem aos seus inúmeros trabalhos, foi dedicado uma sala da unidade em seu nome, para que sempre fique guardado na lembrança a presença daquele que dedicou sua vida as pessoas especiais. Ainda nesse sentido Chico Dias foi homeageado pela comunidade unaiense emprestando o seu nome a uma rua no bairro Águas Claras, uma bibliotaca, “Biblioteca Chico Dias” no Centro de Cultura Maria Torres Gonçalves e um Bosque no Itapuã Iate Clube pelo qual também foi presidente e entre outras várias entidades beneficentes. Chico Dias era visto em festas, aniversários, solenidades, encontros religiosos, pagodes, barraquinhas, clubes sociais enfim, Chico Dias era um homem que marcava presença junto a comunidade em que vivia. Poderíamos enumerar dezenas de títulos e homenagens recebidas pelo senhor Chico Dias, mas destacamos que o mesmo, com todo o merecimento, tornou-se cidadão unaiense honorário, simplesmente o maior título que um muncípio pode oferecer a alguém e como um empresário próspero, a frente do Labora-

tório Dias, recebeu em 2002 o Título de Empresário do ano pela Federaminas. O nome Dias permanece firme com o Laborátorio Dias que continua sendo comandado pela família e que, com o exemplo dado pelo patriarca, continua nos mesmos moldes ajudando e atendendo a população de forma ética e solidária aos menos favorecidos. Muitos sentem saudades do querido Chico Dias que nos deixou prematuramente mas, mesmo com pouco tempo entre os unaienses, deixou sua marca, seu carinho e seu esforço em fazer uma comunidade, a sua comunidade, melhor. Parabéns Chico Dias e que Deus o ilumine sempre.

101


edimilton andrade O Vereador Edimilton Gonçalves de Andrade, popularmente conhecido como Edimilton Andrade, nasceu no dia 25 de maio de 1978 em Unaí/MG, cidade que vive até os dias de hoje. É filho do Senhor Joaquim Gonçalves de Andrade e Emir Alves de Sousa Andrade, casados, pai de 5 filhos, Edimilton é o 3° deles, iniciou seu estudo na Escola Municipal Euclides da Cunha, no Distrito de Boa Vista de Santa Maria, em

102

Unaí cursou o Ensino Médio na Escola Estadual Nossa Senhora do Carmo, prestou vestibular na Factu para o curso de Direito e futuramente pretende ser um doutorado na área. Edimilton é Comerciante bemsucedido no ramo alimentício. Edimilton, por trás de um cidadão atuante socialmente existe um homem político que em 2008 ingressou-se na política e exerceu o seu 1° mandato de Vereador e

atualmente exerce o 2° mandato, sendo o vice presidente da Câmara Municipal de Unaí


103


Vazante não surgiu com tropeiros em busca do ouro e muito menos por possuir prados amenos. Nasceu de uma visão da imagem de Nossa Senhora da Lapa em uma de suas grutas por um casal de viajantes, vindo em seguida uma capela e em torno desta o casario. Nossa região já fora planilhada pelos civilizados em inícios do século XIX. Augusto de Sain-Hilaire em “Viagem às nascentes do Rio São Francisco”, quando fala de nossa região, exalta a existência de uma serra, que como Araxá, Salitre, Serra Negra, brotam águas minerais que substituem o sal para o gado bovino. A serra trata-se da Serra da Lapa e as águas minerais são as que se encontram nas proximidades do poço verde. Primitivamente nosso primeiro nome foi Lapa, cujo território era constituído da Fazenda Vazante (durante os períodos das chuvas os 2 rios da região transbordavam provocando as cheias, também chamadas vazantes dos rios). O povoamento de Vazante surge, propriamente, em virtude da visão da Lapa, que ocasionou uma grande romaria ao local. O início do povoado, onde se formaria a futura cidade, se deu, realmente, por volta do ano de 1920. Foi justamente quando se procedeu a divisão da fazenda Vazante, com a separação do patrimônio de Nossa Senhora da Lapa. Em torno da capela surgiram as primeiras casas. Além das residências veio à casa comercial, onde se vendia de tudo. Depois apareceu a escola. Estruturou-se a primeira rua, a atual Rua Salatiel Corrêa. Outras iam surgindo, com casas bem construídas. Era o arraial de Vazante que nascia do Distrito de Guarda-Mor, no município de Paracatu.

104

Com o desenvolvimento do povoado em torno da capela, pleiteou-se a criação do distrito de Vazante. Acredita-se, quem esteve à frente desse movimento foi a Irmandade de Nossa Senhora da Lapa, também conhecida como Grupo dos 12. O distrito foi criado pelo governador Benedito Valadares, através do seu Decreto-Lei 148, de 17 de dezembro de 1938. Todo o seu território foi desmembrado do distrito de Guarda-Mor, criado em junho de 1858, no município de Paracatu. Apesar de criado o distrito em 1938, somente em 1944 se instalou o Cartório de Paz e Notas, cujo livro 001 teve o termo de abertura no dia 29 de abril de 1944.

anualmente dezenas de milhares de fiéis se reunem em Vazante. O unaiense José Gomes da Silva , “Seo” Zezinho é Romeiro de Nossa Senhora da Lapa. Essa tradição já tem mais de 20 anos. Ele e familiares saem de Unaí-MG e vão para a cidade de Vazante-MG nos mês de abril e maio para participarem da tradicional Festa de Nossa Senhora da Lapa, onde acontecem novenas, procissões e missas em louvor a Santa.

ROMARIA DE NOSSA SENHORA DA LAPA PROMOVE O MAIOR TURISMO RELIGIOSO DA REGIÃO

A grande devoção por Nossa Senhora da Lapa deriva da relatada aparição de Maria na hoje conhecida como Gruta da Lapa Velha. Em homenagem à Nossa Senhora,

“Sêo” Zezinho do SAAE e sua esposa dona Eleni


105


de celebração dos No dia 06 de agosto, foi realizado no plenário da Câmara dos Deputados a solenidade em homenagem aos 70 anos de fundação da Campanha Nacional de Escolas de Comunidade (CNEC). Compuseram a mesa da sessão solene os deputados federais Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), presidente da Câmara dos Deputados; André Vargas (PT-PR), 1º vice-presidente; Simão Sessim (PP-RJ), 2º secretário. Representaram a CNEC o presidente nacional, o deputado federal Alexandre Santos; o vice-presidente, Juarez Magalhães Rigon, e o superintendente nacional, Tarcísio Tomazoni. Estiveram presentes representantes, diretores, professores, alunos e funcionários de diversas localidades: Distrito Federal, Minas Gerais, Paraíba, Rio de Janeiro, São Paulo, Santa Catarina, dentre outros. Representaram o pólo de Unaí o diretor do Inesc, professor Romualdo Neiva Gonzaga, o coordenador acadêmico, professor Daniel Palma; e o coordenador do curso de Administração, professor Domingos Sávio Spezia. Após a sessão solene, foi servido um requintado almoço, no Porto Vitória, oportunidade na qual o presidente nacional da Cnec Alexandre Santos esteve com o dirigente e os professores do Inesc. Alexandre Santos reiterou a importância da nota 4, conquistada recentemente pelo Inesc, na avaliação do Ministério da Educação (MEC). O presidente nacional da Cnec também disse que encontra-se em andamento as diretrizes relativas às 106

Dr. Bruno Moreira, Dra Ludmila Campos, Dr. Romualdo, Dep. Federal Alexandre J. dos Santos (Pres. da CENEC), Professor Daniel Palma Coodernador acadêmico do Curso de Adm. do INESC e Pref. Domingos Spezia coodernador do curso de adm. do INESC

Spezia, Daniel, Dr. Romualdo e Dr, Romualdo Campos

Agenor (Assessor da CENEC Nacional) Dr. Romualdo, Prof. Dr, Tarcísio Tomazoni (Supervisor do CENEC) e Daniel Palma

Deputado Federal Alexandre Santos e Dra. Soraia Santos


107


108


Viveiro

Sacoman

F

oi acreditando no potencial do cerrado que a família Sacoman, do estado do Paraná, chegou em Minas Gerais em 1988. De Araguari, no Triângulo Mineiro, onde está a sede do Viveiro, os irmãos Sacoman foram convidados por alguns produtores rurais de Unaí e Patrocínio - MG, a investirem e a produzir mudas de café nestes municípios, experiência

que vem dando certo desde então. Localizado às margens da rodovia que liga Unaí à Brasília, o Viveiro Sacoman produz mudas de café arábica cultivadas em uma área de 3 hectares. O solo

bem tratado e os cuidados na seleção das sementes foram determinantes para o sucesso e para o desenvolvimento das mudas.

Mudas

E-mail: sac@viveirosacoman.com.br

► Café ► Frutíferas ► Ornamentais ► Reflorestamento

Unaí - MG Rodovia BR-251 Km 906 (saída para Brasília) – Unaí, Minas Gerais Telefone: (38) 3676-8885 Araguari - MG Av. Brasil 1.000 – Bairro Brasília – Araguari, Minas Gerais Telefone: (34) 3241-6476

109


110


111


112


113


114

miolo_revista20internetv1  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you