Page 1

Goiânia, Setembro/Outubro de 2012

Honda CBR 250R

Ano I - Edição 01

Agilidade, esportividade e beleza com DNA de uma campeã

Importada da Tailândia, a nova

esportiva Honda CBR 250R chega para brigar por um mercado altamente competitivo. Pg. 06

Dicas e Cuidados

Novidade

Algumas dicas que você não pode deixar de lado, pois são a garantia de uma viagem, pelo menos, mais segura. Para sua segurança, antes de viajar, tenha o cuidado de verificar e/substituir alguns itens de sua moto. Pg. 03

Fora da linha de montagem há oito anos, essa supertouring retorna, ainda com mais conforto, beleza e a assinatura Triumph em sua certidão. Pg. 04

Antes de pegar a estrada...

Triumph Trophy 1200: inglesa com classe


2

Setembro/Outubro de 2012

D

Editorial

esde que dei início ao blog Louco por Motos, tinha um objetivo em mente: criar um jornal de amplitude regional, que pudesse trazer aos motociclistas em geral notícias, informações, dicas e entretenimento relacionados ao meio. Então, hoje, vos apresento a primeira edição do Moto News, um jornal feito por e para motociclista. O jornal Moto News está, de certa forma, vinculado ao blog, já que muitas das notícias na forma impressa estarão, também, postadas na internet. O endereço do blog está no final deste editorial e poderá ser conferido em algumas páginas em cada uma das futuras edições. Em breve, será inaugurado, também, o site do jornal. Nesta edição de estreia, vamos conhecer a nova Honda CBR 250R, que promete trazer conforto e agilidade na pilotagem. Além disso, temos uma matéria bastante interessante, com dicas importantes para quando você for pegar a estrada. A experiência tem nos dito, com razão, que “prevenir é melhor que remediar”, portanto, essa matéria foi feita mesmo para nós, motociclistas. Isso e muito mais para você, motociclista goiano, que merece todo o nosso respeito e carinho. Motoabraço e até a próxima edição. Mozart Fialho Jr.

Blog Louco por Motos:

www.loucomotos.blogspot.com

Rapidinhas

Por: Argus Wolf

Radares em Goiânia e Aparecida de Goiânia

Muitos já devem ter notado que os novos radares não perdoam nada, nem ninguém, não é? Portanto, amigos, muita prudência e calma, nessa hora. Além do mais, por que tanta correria, concordam?

Pneus de alta performance

A fabricante de pneus Michelin acaba de fazer o lançamento de dois modelos de pneus para motocicletas acima de 600 cc: Michelin Power Cup e Michelin Power Slick. São pneus de grande aderência e para altas velocidades, que deverão ser largamente usados em competições.

Período de chuvas: muito cuidado!

É sabido que, em período chuvoso, o asfalto torna-se um inimigo muito perigoso para nós, motociclistas. Confira os freios e os pneus de sua máquina e troque-os, se necessário. De qualquer forma, o certo é ir devagar, na maciota, mesmo, para não grudar na lataria de um veículo e servir como plotter. O lance é não dar bobeira.

Outubro mais veloz

Prepare seu coração, porque a adrenalina vai correr solta, novamente. Estão marcados, para outubro, no Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Goiânia, o Campeonato Brasileiro de Supermoto, dia 20, e o GP da Cidade de Goiânia de Motovelocidade, dia 21, às 11 hs da manhã. A realização é da Federação de Motociclismo do Estado de Goiás - FMG - e Boetcher Esporte e Eventos.

Motocross no interior

E os eventos não param. Em outubro, ainda haverá o Campeonato Goiano de Motocross - dia

21 em São Luiz dos Montes Belos e, dia 28, em Palmeiras de Goiás. Compareça, veja os melhores pilotos da categoria na pista e deixa a adrenalina tomar conta.

Kawasaki anuncia recall duplo

A Kawasaki anunciou recall das motos Ninja ZX-10R, por problema na carcaça do motor, e Concours 14, por problema no freio traseiro, no dia 20/08. Em ambos os casos, há risco de acidentes. Do modelo Concours 14, foram convocadas aquelas com chassis JKBZGNC1*CA014158~ JKBZGNC1*CAO16213. Já com a Ninja, as convocadas são dos seguintes chassis: 2011 (importado) chassis JKAZXCJ1*BA000 529~JKAZXCJ1*BA005110 2011 (nacional) chassis 96PZXDJ1*BFS0000 1~96PZXDJ1*BFS00216 2012 (nacional) chassis 96PZXDJ1*CFS0000 1~96PZXDJ1*CFS00538 ABS 2011 (nacional) chassis 96PZXDK1*BF S00001~96PZXDK1*BFS00060 ABS 2012 (nacional) chassis 96PZXDK1*CF S00001~96PZXDK1*CFS00439

Número de motos aumenta na capital

O número de motocicletas na capital tem subido muito, segundo dados do Detran-GO e da AMT. De quatro anos para cá, as quase 190 mil unidades em circulação foram somadas a mais 40%, o que se pode deduzir, que hoje elas estão em cerca de 260 mil. Tal aumento se deve, primeiramente, à facilidade com que, atualmente, se compra uma motocicleta; segundo, porque o próprio mercado teve uma mudança significativa, com setores da economia levando consumidores a procurar alternativas melhores e mais condizentes com a sua realidade; terceiro, porque houve uma baixa de preços nas motos, com a chegada de Diretor

Departamento Comercial

Mozart Fialho Jr.

Karla Cristina Costa

(62)

9188-4042

Keila Garcia

(62)

8458-8778

(62)

expediente

marcas chinesas e seu valor mais acessível - algumas outras marcas importadas precisaram “remanejar” seus preços por aqui, senão, não venderiam o necessário para sobreviverem nesse mercado cada vez mais competitivo. Melhor para o mercado, melhor para nós, consumidores.

9361-9456

Direção de Arte

Impresso por:

Argus Wolf

Gráfica Conceito Ltda.

Apoio:

Redação Alameda dos Buritis, 520 - F. 3225-4585 - Goiânia - GO www.loucomotos.blogspot.com

Distribuição gratuita na grande Goiânia e cidades do entorno.

Tiragem: 3000 exemplares


Setembro/Outubro de 2012

3

Dicas e Cuidados

Antes de pegar a estrada...

Algumas dicas que você não pode deixar de lado, pois são a garantia de uma viagem mais segura.

P

ara sua segurança, antes de viajar, tenha o cuidado de verificar e/substituir alguns itens de sua moto: ● Pneus - devem estar calibrados conforme especificações em seu manual ou encontradas, normalmente, na capa da corrente (em motos com esse tipo de transmissão). Normalmente, o fabricante sugere dois níveis de calibragem: o maior é para ser usada quando a moto estiver mais pesada (garupa e/ou bagagem); o menor, quando você estiver sozinho e sua bagagem não fizer diferença no peso geral.

Pneus bem calibrados garantem maior estabilidade e conforto ao dirigir, além de evitar acidentes gravíssimos. ● Corrente - mantenha-a sempre lubrificada, fazendo isso uma vez por semana. Durante a viagem, se for muito longa e coincidir de encontrar chuva no caminho, não pense duas vezes antes de lubrificá-la pelo menos uma vez durante o trajeto. Se não der para levar uma bisnaga de lubrificante - os brancos e os grafitados são ótimos e baratos -, pare num posto e faça isso. ● Elétrica - problemas elétricos podem trazer um problemão para o piloto durante uma viagem, principalmente, aqueles ocorridos em locais de difícil acesso. Portanto, esteja certo de que toda a parte elétrica - lâmpadas de freio, piscas e faróis, painel, botão de partida e até a carga da bateria - esteja ok. Lembre-se que uma lâmpada queimada pode dar outra dor de cabeça, que é a multa. Verifique a posição do facho de luz de seu farol. Posicione-o de forma que não irá iluminar somente o primeiro metro à frente da moto, ou tentar dar mais brilho às estrelas. O facho de luz deve pegar parte do chão e o que vem de encontro ao piloto. Verifique também as velas - se não tiver como limpá-las, o que às vezes é o suficiente, troque-as. Preze pelo bom funcionamento

da parte elétrica de sua moto. Faróis devem estar regulados para dar maior segurança à sua viagem noturna. ● Cabos - não se esqueça de verificar cabos de embreagem, freio e acelerador, que são itens que quase não nos preocupamos muito, devido à durabilidade, mas, uma hora, ele vai arrebentar e poderá deixá-lo na mão. Que não seja durante uma viagem. ● Óleo - é um item de extrema importância e cuidado em sua máquina. É o líquido que, ao mesmo tempo, lubrifica e arrefece as partes internas e vitais do motor. Assim como a graxa tem o poder proteger a corrente contra o perigo de arrebentar, devido ao calor intenso, que é gerado pelo atrito com a coroa e o pinhão, o óleo também faz a proteção contra os atritos ocorridos nas engrenagens e no cabeçote. Se vai fazer uma viagem muito longa, digamos de 1.500 km, e você já tenha trocado o óleo há alguns dias e rodou um pouco, você pode, no meio do trajeto, completar o cárter e, ao chegar ao seu destino, fazer a troca. Mas, se você realizar a troca de óleo antes dessa viagem, preocupe-se em somente trocá-lo antes de retornar. Você pode completar o óleo durante a viagem, mas, chegando no destino, encontre um tempinho para fazer a troca, antes de voltar para casa. ● Filtro de óleo - o sugerido pelo fabricante é que o filtro de óleo seja substituído a cada troca de óleo, o que não é bem necessário. Essa substituição pode ser feita alternativamente, isto é, a cada duas trocas de óleo. E procure usar filtros considerados de boa qualidade, pois corre-se o risco de o mesmo afrouxar-se e sua moto sair pingando óleo, até esvaziar o cárter. E você não quer isso, não é? ● Líquido de arrefecimento - se sua moto é refrigerada a líquido, ou seja, se ela possui radiador, não se esqueça de verificar o nível do líguido no reservatório. Você pode completá-lo com o fluido apropriado ou mesmo água, desde que limpa. Além dos cuidados com a máquina, os cuidados pessoais também

são muito importantes para evitar problemas irreversíveis ou amenizar o resultado do impacto, em caso de queda, por exemplo. Sendo assim, tenha os seguintes cuidados: ● Roupas - o correto é o piloto adquirir roupas especialmente desenhadas para motociclistas, daquelas com protetores especiais e em locais mais vulneráveis do corpo (joelhos, punhos e cotovelos). Mas, como nem todos podem adquirir uma dessas, que são caras, é aconselhável utilizar calças grossas (uma calça de couro já é mais acessível, ou uma calça de nylon justa por baixo de uma outra jeans), jaqueta de couro e uma botina ou calçado mais firme nos pés. Se vai pegar chuva, não se esqueça da roupa-capa. Macacões de couro são ótimos, apesar de caros. Mas, o que pode valer mais: sua vida e sua integridade física ou um macacão desses? ● Capacete - os capacetes, conforme última resolução na Lei de Trânsito, têm prazo de validade, que são 3 anos. Procure revalidá-lo junto ao INMETRO ou, se não tiver mais jeito, compre um mais novo. É bom lembrar que os capacetes são numerados. Não se arrisque em comprar um sem antes experimentá-lo, pois, um número a mais ou a menos pode comprometer não só seu conforto em relação ao que já não é lá tão confortável, como também sua segurança. Em relação à viseira, trate de mantê-la sempre limpa e sem riscos, que atrapalham e muito a pilotagem, principalmente, em chuvas ou em viagens noturnas. Usar anti-embaçante no interior da viseira e um produto que evite acúmulo de água na parte externa é tam-

bém uma ótima opção para proporcionar melhor visibilidade ao piloto. ● Bagagens - não se deve carregar bagagem excessivamente pesada ou grande em sua moto. Lembre-se, é uma moto, e não um carro com um big-bagageiro. O excesso lateral da bagagem pode comprometer a estabilidade da moto, assim como o peso compromete a dirigibilidade. Procure usar mochila para levar suas roupas e pertences pessoais e separá-los da barraca e outros pequenos apetrechos, por exemplo. Se sua moto permitir, adquira um bom par de alforjes - bolsas laterais ou traseiras - para compartilhar o peso e o volume de sua tralha. ● Documentação - geralmente, a polícia não pára os motociclistas que estão na velocidade e na linha correta do trajeto, mas, como tudo pode acontecer, meu amigo, não viaje sem estar com os documentos de sua moto, inclusive a sua CNH, devidamente em dia. Os caras não perdoam e, ficar no meio do caminho por causa de documentos vencidos, é sacanagem. ● Cuidados com o corpo - viajar de moto, apesar de ser uma maravilha, pode trazer alguns pequenos entraves, como dores no corpo, fadiga, visão cansada e outros efeitos colaterais. Para evitar ou amenizar tais sentidos, pare ao menos a cada hora e meia de viagem, estique seu corpo, faça o alongamento dos membros superiores e inferiores e dê uma descansadinha de leve, antes de continuar o trajeto. A viagem vai render mais do que você imagina. Ah, e beba água sempre que puder. Garanta sua viagem. Sinta-se seguro e viaje mais tranquilamente. Você, motociclista e amante da liberdade, merece! E boas estradas! Fonte: http://loucomotos.blogspot.com


4

Setembro/Outubro de 2012

Novidade

Trophy 1200: inglesa com classe

F

tar em torno de 14 mil libras esterlinas (por volta de R$ 45.290,00, no Brasil, sem os desencorajadores impostos). Seu motor, um tricilíndrico em linha de 1215 cm3, possui comando duplo no cabeçote (DOHC) e é capaz de produzir 134 cv de potência a 8.900 RPM e

torque de 12,2 kgf.m a apenas 6450 RPM. Isso quer dizer que a moto vai muito bem em baixas rotações, o que permite uma pilotagem mais tranquila em âmbitos urbanos. Sua transmissão final é p o r card ã, sistema indiscutivel-

Foto: Divulgação

ora da linha de montagem há oito anos, foi reapresentada ao público europeu, por volta de junho passado, a renovada Trophy 1200, uma supertouring que traz muito conforto, beleza e a assinatura Triumph em sua certidão. Ela passa a ser comercializada neste mês de setembro, no velho continente, e deverá cus-

mente melhor do que o de corrente ou correia. A Trophy 1200 chega em duas versões: a Standard e a SE. Em ambos os modelos, a lista de equipamentos de série é convidativa: facho do farol com altura regulável, assim como a bolha; a altura do banco pode ser alterada de acordo com o piloto; como alforjes, duas malas rígidas nas laterais, somando 31 litros de capacidade cúbida; freios ABS e controle de tração. O que difere na versão SE é o sistema de som – moderníssimo, por sinal – e regulagem eletrônica nas suspensões. Como maior concorrente, a Trophy 1200 encontra a BMW K 1600 GLT. Mas, tem ainda em seu caminho, a Honda Gold Wing 1800 e a Harley-Davidson Ultra Classic Electra Glide. A boa notícia para os brasileiros é que a Triumph tem trabalhado para, finalmente, oficializar sua entrada no país e negociar diretamente, sem intermediários, com seus clientes. A ideia é montar uma fábrica na Zona Franca de Manaus, ainda neste segundo semestre.

“No 1”, a primeira Triumph

F

abricada em 1902, a No. 1 foi a porta de entrada da inglesa Triumph no mercado de motocicletas. A fábrica foi fundada por Siegfried Bettmann, um empreendedor, naquela época. Com jeitão de bicicleta (imagem ao lado), a No. 1 possuía um motor Minerva de 2,25 hp, posicionado na parte inferior do quadro, logo atrás da roda dianteira. A moto se movimentava a partir de uma correia que envolvia e fazia a ligação entre a manivela do motor e a roda traseira. A manivela, por sua vez, era movida por pedais - em outras

palavras, inicialmente, impulsionada pela força humana. E, claro, alcançava baixíssima velocidade. Hoje, a Triumph é dona de uma das maiores motocicletas comerciais já fabricadas, a Rocket III, da qual falaremos em breve, aqui.


Setembro/Outubro de 2012

5

Banco da Moto

O local onde todo motociclista gosta de estar. Moto usada x moto nova Tenho uma dúvida: ao procurar uma moto para comprar, apareceram duas, uma usada e outra 0 km. Os preços, claro, são diferentes, mas a usada está, praticamente, “zera”. O que me dizem?

Nivaldo F. Goiânia-GO

Prezado Nivaldo, essa não é uma resposta tão fácil, saiba disso. Contudo, vai em conformidade com o seu bolso: se quiser gastar um pouco mais, mas obter todas as vantagens da garantia, compre a moto na loja. Se não se importa tanto com isso, e tem certeza de estar comprando uma moto bem cuidada, opte pela usada.

Equipe MotoNews

Parabéns ao MotoNews Finalmente, uma publicação que se preocupa em trazer o melhor para a classe de motociclistas de Goiânia e região. Vida longa ao MotoNews e toda sua equipe! Mauro C. dos Santos - Goiânia-GO

Obrigado, Mauro! Com certeza, nossa intenção sempre foi “chegar para ficar”. E tudo isso,

graças a essa galera tão bacana, que são vocês, motociclistas. Vida longa a todos nós!

Equipe MotoNews

Grande publicação, galera! Esse jornal era o que tava faltando para nós, motociclistas e motoqueiros de Goiânia! Valeu!!

Eduardo Eustáquio - Goiânia-GO

Grande Eduardo! Valeu pelas palavras, amigo. Esperamos, mesmo, colaborar com todos aqueles que amam andar em duas rodas.

Equipe MotoNews

Demora em pedidos Gostaria de saber por que demora tanto tempo para determinadas peças chegarem às concessionárias, desde o momento que fazemos o pedido. Não deveria ser, pelo contrário, bem mais ágil?

Jackson Lima - Ap. de Goiânia

Caro Jackson, realmente, isso tem acontecido, sim. Mas, a burocracia já começa no pedido, pois são diversos os procedimentos a serem feitos antes do envio. Na loja fornecedora,

há também outros procedimentos e regulamentos internos que impedem dar mais rapidez ao despacho. E, ainda, há também o serviço dos Correios que, conforme o modelo de envio, pode demorar até 15 dias para entregar a encomenda.

Equipe MotoNews

Coquinho na cabeça Olá, pessoal! Grande jormal! Eu gostaria de saber se o capacete do tipo “coquinho” é liberado para trechos urbanos. Obrigado. Carlos Eduardo Motta - Goiânia-GO

Opa, Carlos Eduardo! Obrigado, em primeiro lugar. Bom, na verdade, o capacete do tipo “coquinho”, por não ter nenhum tipo de proteção para o queixo, nem mesmo para as têmporas e os ouvidos, não está liberado para uso, seja na estrada, seja em trechos urbanos. Contudo, neste último caso, dependendo da autoridade de trânsito, ou seja, se ele achar que o piloto possui melhores ângulos de visão, pode ser que deixe passar. Equipe MotoNews

O que você quer nos dizer? Envie seu e-mail* com suas dúvidas, opiniões ou sugestões para a nossa redação, para que sejam publicadas na sessão Banco da Moto. jmotonews@gmail.com *Somente serão aceitos e-mails certificados com nome completo, endereço, telefone e RG.

Compra e Venda Chopper 600/98 - motor Shadow 600, quadro reforçado, cor azul-escura. Tr. c/ Sandro. 9604-1454. Shadow 600/01 - preta, R$ 14.000. Tr. (62) 9159-4936 ou 8166-0737. Este espaço é gratuito. Envie os dados de venda de sua moto para jmotonews@gmail.com, incluindo fotos, para que possamos publicar o anúncio para você. No entanto, não podemos garantir o anúncio imediatamente, devido ao espaço ser limitado. Por isso, seja um dos primeiros a enviar. O Jornal Moto News não entrará em qualquer negociação, servindo somente de veículo de informação entre o interessado e o proprietário da motocicleta.


6

Setembro/Outubro de 2012

Honda

Honda CBR 250R

Agilidade, esportividade e beleza com DNA de uma campeã

C

hega ao Brasil, importada da Tailândia, a nova Honda CBR 250R, uma esportiva de 250 cc que veio para brigar por um mercado altamente competitivo. Aqui, ela encontra a Kawasaki Ninja 250, a Kasinski Comet GTR 250 e a Dafra Roadwin 250R. E a briga promete ser boa. Câmbio de 6 marchas

Fotos: Divulgação

Com 4 válvulas, arrefecimento a líquido, balancins roletados e injeção eletrônica (PGM-FI), a CBR 250R mostra um desempenho bastante ágil, seja no uso urbano, seja nas pistas. Sua aceleração é precisa, promovendo retomadas rápidas e seu torque é poderoso, desde as baixas rotações. Segundo a Honda, o propulsor de quatro válvulas é capaz de gerar 26,4 cavalos de potência máxima a 8.500 rpm, e torque de 2,34 kgfm a 7.000 rpm. Para alcançar estas cifras, a moto conta com câmbio de 6 velocidades. Painel completo A nova CBR 250R possui um painel

sair por aí, achando que está em uma pista de corrida. Chassi O chassi é do tipo “diamond” e apresenta estrutura tubular e de treliça. Com peso de 150 kg - 154 kg na versão com ABS -, o sistema de amortecimento da CBR 250R tem garfo telescópico de 130 mm na dianteira e monoamortecedor de 104 mm na traseira. Sua suspensão traseira é do tipo Pro-Link, no qual 3

links ligam o amortecedor à balança traseira - o sistema conta, ainda, com cinco regulagens de compressão da mola. Preços Os valores sugeridos pelo fabricante são de R$ 17.990 para o modelo com ABS e de R$ 15.490 para o modelo convencional. Em média, compara-se às suas concorrentes, mas, espera-se que, se chegar a ser “nacionalizada”, o preço possa cair um pouco mais.

Características Técnicas que, além de bonito e atual, reforça seu estilo esportivo. Seu painel conta com: contagiros analógico centralizado, display digital com hodômetros parciais, marcador de combustível, velocímetro, relógio, temperatura do motor e leds de aviso. Freios ABS A CBR 250R possui duas versões: a standard, com freios a disco convencionais, e a ABS. A Honda instalou, nesta segunda versão, um exclusivo sistema, projetado pelos seus engenheiros, denominado Combined ABS que, além de evitar o travamento das rodas, distribui de forma

combinada a força no freio dianteiro e traseiro, garantindo uma frenagem mais eficiente e precisa. DNA esportivo Inspirada nos modelos da série CBR, a nova 250R já nasce com espírito esportivo. O conjunto da obra, ou seja, motor, escapamento, rodas, carenagens, farol e todos os demais itens, não deixam dúvida de que o DNA da CBR 250R foi feito para combinar com aqueles que preferem andar um pouco mais rápido do que o normal – mas, claro, não vá

Motor DOHC, 4 tempos, monocilíndrico, refrigeração líquida Cilindrada 249,6 cm³ Diâmetro x Curso 76,0 x 55,0 mm Taxa de Compressão 10,7 : 1 Transmissão 6 marchas, manual Sistema de Transmissão Corrente Bateria 12 V - 6 Ah Alimentação Injeção eletrônica PGM-FI Tipo de Ignição Eletrônica Sistema de Partida Elétrica Comprimento Total 2.030 mm Largura Total 720 mm Altura Total 1.127 mm Dist. Mínima entre Eixos 1.369 mm Distância do Solo 145 mm Altura do Assento 784 mm Peso seco 150 kg / 154 kg (versão ABS) Suspensão Dianteira/Curso Garfo telescópico / 130 mm Suspensão Traseira/Curso Pro-link / 104 mm Freio Dianteiro A disco / 296 mm Freio Traseiro A disco / 220 mm Pneu Dianteiro 110/70 – 17M/C 54S Pneu Traseiro 140/70 – 17M/C 66S Tanque de Combustível 13 litros (reserva 3,5 litros) Chassi Diamond frame Potência Máxima 26,4 cv a 8500 rpm Torque Máximo 2,34 kgf.m a 7000 rpm Cores Azul e Preta Preço (sugerido) R$ 15.490 (standard) / R$ 17.990 (ABS)


Setembro/Outubro de 2012

7

Agenda F.M.G.

Eventos motociclísticos em Goiás

A

locidade e supermoto, além de competições de motocross e cross country realizadas no estado de Goiás são, geralmente, organizados e coordenados pela federação, hoje, presidida pelo sr. Roberto Boetcher e tendo, como vice, o sr. Kurt

Feichtenberger, com sede em Goiânia-GO. Abaixo, você pode conferir a agenda dos campeonatos para o restante de 2012. Mais informações, você pode encontrar no site da FMG: http://www.fmg.esp.br

Foto: Vinícius Maia/FMG

Apoia este jornal

Federação de Motociclismo do Estado de Goiás - FMG -, foi fundada em 23 de abril de 1984, e até hoje vem prestando serviços em prol do motociclismo goiano. Campeonatos de motove-

Campeonato Goiano de Motocross São Luíz dos Montes Belos 14/10 Palmeiras de Goiás 28/10 Paraúna 11/11 Jandaia 18/11 Rio Verde 25/11 Aruanã 16/12

Campeonato Goiano de Supermoto Autódromo Ayrton Senna 13h Campeonato Goiano de Motovelocidade Autódromo Ayrton Senna 11h Ingressos:

20/10 21/10

Arquibancada: R$ 10,00 / Credenciais p/ box: R$ 20,00

Categorias que agradam a gregos e goianos

C

ada vez mais, as provas de motociclismo têm atraído públicos com nacionalidades, idades, credos e profissões das mais diversificadas, contudo, todos com uma paixão em comum: motos. E velocidade, também, por que não? Mas, e as categorias? Você as conhece? Veja, a seguir, um resumo de algumas organizadas pela FMG. Motovelocidade É um esporte motorizado realizado com motos comuns, como as que circulam pelas ruas, ou protótipos como as do MotoGP. Esse esporte é praticado em autódromos asfaltados. Na maioria das vezes, as motos comuns podem, ou não, possuir alterações em sua mecânica

Foto: CBM

o ano de 2001 e em sua apaera simplesrência, seja para mente chamaadequações de da de “500cc”. segurança, técNaquela época nicas ou de perestava havenformance. do uma moNo Brasil, dificação no existem divermarketing glosos campeonatos de motove- Kurt “Kurtinho” Feichtenberger: goiano da “tur- bal, portanto, o evento passou a locidade, como ma da frente” da categoria Supermoto. ser chamado de o Campeonato Brasileiro e as 500 Milhas de In- MotoGP. Supermoto terlagos, sendo estes os mais traÉ uma variação do motocidicionais. Na motovelocidade, a MotoGP clismo, uma invenção recente de é uma categoria onde entram na motocicletas de motocross em um competição as motos protótipos. circuito com partes de cimento ou Este é um campeonato mundial e o asfalto, e partes de trilha off road, título MotoGP está associado e dá com os pneus lisos. Determinadas trilhas para esnome à categoria 500cc, que até

tes eventos têm saltos e curvas, assim como as trilhas genuínas do motocross. Para eventos especiais, a trilha de supermoto pode incorporar rampas de metal para os saltos que podem ser desmontadas e feitas em outras posições. Há também classes de competição para crianças, tais como a classe 85cc. Também podem ocorrer em autódromos, onde especificamente, o estilo usado é o drift. As características das motos usadas em competições supermoto são: rodas de estrada, geralmente raiada, 17 polegadas, pneus de perfil baixo, escapamento esportivo, longo percurso do amortecedor dianteiro, desenhos específicos do estilo. Fonte: http://www.fmg.esp.br


8

Setembro/Outubro de 2012

Consumidor

Que moto comprar?

Uma dúvida que assola muitos motociclistas, no momento em que deseja trocar sua motocicleta.

C

ada um tem um estilo de vida, concorda? Da mesma forma, cada motociclista tem seu estilo predileto, manda melhor em determinado tipo de moto (outros poucos dominam qualquer máquina), enfim, criam uma “identidade” com a categoria a qual sua moto pertence. Até aí, tudo bem. O mais difícil, acredite, é quando o motociclista quer mudar seu estilo - o que não é raro. Ou ele fica completamente perdido no início, ou cai de cara em um estilo que, logo vê, não era aquele que pensava ser, ou dele fazer parte. Tudo bem, e daí? Basta vender a moto que comprou por engano e comprar outra. Mas, além disso, há algo mais: nosso cérebro, à medida que o tempo passa, vai se acostumando à novidade, e tudo passa a fazer um novo sentido. Porque motociclismo é paixão. O coração passa a bater diferente, num compasso mais louco, motivado pela adrenalina que o andar sobre duas rodas e um motor

embaixo do banco oferecem. Quando o motociclista se acostuma com sua máquina, ela passa a ser, não mais um veículo em sua posse, mas sim, uma extensão de seu próprio corpo. O motociclista até sente, em alguns casos mais do que em outros, todas as perfeições e imperfeições do terreno, da estrada em que ele anda. Pois, sua moto dá continuidade à coluna vertebral (ou o contrário, dependendo do ponto de vista). O contato com o chão parece ser e geralmente é - o mais próximo, o que o torna um elemento cercado de vento e liberdade mas, ao mesmo tempo, um frágil objeto da ocasio-

nalidade ou da irresponsabilidade. Sim, pilotar uma moto é a pura sensação de prazer, mas exige muito mais respeito por parte do motociclista do que ele próprio imagina. Esse respeito, traduzo, está na responsabilidade que o motociclista deve possuir, bem como na vontade que ele tem de viver - sem falar, na possibilidade de atingir e/ou ferir os corações de terceiros para sempre. Mas, não estamos aqui para falar sobre isso. O importante, meu caríssimo companheiro motociclista, é que você saiba curtir cada km de sua vida sobre duas rodas. Temos, sem

sombra de dúvida, muito mais agilidade no trânsito do que os motoristas de veículos maiores; temos, com mais certeza, ainda, um grau de liberdade muito maior em viagens por rodovias afora, maior contato com os elementos da natureza, do que quem viaja de carro ou ônibus e caminhões. Devido a isso, e por ser tão prazeroso - e, posso dizer, não é pra qualquer um -, é que devemos aproveitar da melhor forma possível, com o máximo de respeito pela máquina, pelas vias e, principalmente, por nós mesmos. Não importa o seu estilo, ou a categoria de sua motocicleta: meu caro, você é um cara único sobre sua moto. Conduza-a de maneira a trazer-lhe sempre satisfação e nunca o contrário. Sentir o vento na cara, ouvir o barulho do motor, tudo isso é prazeroso e faz querer mais! Se não se satisfizer com uma determinada categoria de moto, compre outra, de outro estilo. Experimente. Viva. E um motoabraço!

Jornal MotoNews  

O jornal do motociclismo goiano.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you