Page 1

U ma r e v i s ta d o s e u m o d o

&

LifI

arquitetura interiores estilo de vida social

Nº 4 março R$ 13.90

Especial Office

Entenda porque espaços surgem para atender novas necessidades de trabalho + home office Decoração Corporativa projetos Mobiliário casa office

Etiqueta

cLASSE e BOM SENSO

Gente

Anapaula Reiter Cidinha Ribeiro dione anache flávia Abreu siufi marcos elias priscilla pessoa

A consultora de etiqueta Claudia Matarazzo ensina como evitar saias-justas e dá conselhos para você manter uma boa imagem no trabalho

Femininas e poderosas

marisa mujica, carla stephanini e regina ferro falam sobre realização profissional e se mostram como exemplos de determinação e dedicação


2


3

3


4


5


6


7


Março Nº 4 U ma r e v i s ta d o s e u m o d o

LifI 44

viver

38 ESPECIAL OFFICE Entenda porque espaços surgem para atender novas necessidades de trabalho.

Mais:

50 Espaços Comerciais 62 Mobiliário 68 Decoração 72 Casa Office 76 Iluminação 42 ETIQUETA CONTEMPORÂNEA Claudia Matarazzo ensina como manter uma boa imagem no escritório 44 COMPORTAMENTO Saiba como fazer um bom proveito do seu home office

108 VOX

Anapaula Reiter recebe a Mood para um bate-papo e relata sobre seu estilo de trabalho

80 PROJETO Os arquitetos Gil Carlos de Camillo e Eder Bispo marcam presença com projetos inovadores na 8ª Bienal Internacional. A comida italiana ganha representação em Campo Grande, com a aconchegante Trattoria Zafferano 90 PAISAGISMO Conheça quais plantas são indicadas para áreas internas 92 SALAS DE BANHO O banheiro ganha novas proporções com as elegantes salas de banho. Para relaxar, aprenda a preparar um bom banho

28

101 QUARTO MUNDO Sua cama bem vestida com um passo a passo ensinado pela MMartan 102 MESA BAR O bar profissional vai para a casa e reúne acessórios para servir bem aos amigos

ser

104 REUTILIZE Faça da bandeja de ovos uma irreverente luminária

CAPA Determinadas e poderosas: Marisa Mujica, Carla Stephanini e Regina Ferro falam de carreira, família e sobre suas realizações 8

112 MEU CANTO Dione Anache revela o canto preferido da casa, onde recebe seus amigos

PONTO DE VISTA

114 LOUNGE Cidinha Ribeiro no intervalo das gravações do programa Festas e Eventos

Álvaro Miranda 130 A importância da imagem para a reputação de uma empresa

116 Day Off O arquiteto Marcelo Silva de Oliveira conta sobre como aprendeu a dominar os ventos com o parapente 118 EQUILÍBRIO O ciclista Jesus Brenno Elias Batista dá dicas para pedalar de forma segura 124 PORTRAIT Um clic da bailarina e coreógrafa Flávia Abreu Siufi fazendo o que mais gosta 124 EU SOU O empresário Marcos Elias fala sobre sua carreira os desafios de se construir um plano de saúde ideal

Lara Scalise 132 A criatividade pode e deve ser aprendida Nery Azambuja 134 As leis de acessibilidade e como os projetos arquitetônicos devem se adaptar para atender os portadores de necessidades especiais.

de encontrar EMPRESAS E PROFISSIONAIS 152


9


aoNosso

Diretores Responsáveis André Furquim

carta ao leitor

Luis Pedro Scalise

luis.pedro@moodlife.com.br

Conselho Editorial André Furquim, Carla Matsu, Eduardo Zeilmann, Lú Bigattão, Luis Pedro Scalise e Melissa Tamaciro Redação

redacao@moodlife.com.br

Carla Matsu Lú Bigattão Jornalista Responsável Lú Bigattão (DRT 20/02/10V/MS)

ais uma década começa, dando início a um novo

Revisão Lu Tanno

cheias de expectativas, se arriscam a um mundo

Arte

mudanças, por menores que sejam, renovam nossa credibilidade em nós mesmos. É com esse espírito e com grandes expectativas para 2010 que trazemos a quarta edição da Mood Life, que ao seu modo aborda de maneira clara e leve um espaço que é a extensão da nossa casa: o escritório. O ambiente em que passamos boa parte dos nossos dias é o protagonista do caderno Casa e Estilo. Nele, abordamos o espaço, o mobiliário mais indicado e, inclusive, as relações pessoais que nele estabelecemos. Com a tecnologia a tiracolo, retratamos as novas possibilidades que surgem para mudar a forma como trabalhamos. Projetos de belos escritórios surgem para inspirar, enquanto a sugestão de mobiliários de alta qualidade mostra como acolher. Para deixar sua casa com mais personalidade e aconchego, trazemos dicas de iluminação, paisagismo e ainda um espaço que tem o potencial de ser o preferido da casa: o barzinho. Em Modo de Ser, relaxamos, equilibramos e evidenciamos o que personalidades de Campo Grande fazem e pensam. Por fim, além de suas competências e qualidades, apresentamos mulheres dignas de capa de revista. Marisa Mujica, Carla Stephanini e Regina Ferro ilustram a nossa, pois traduzem o poder feminino que tanto se destaca e diferencia nos dias atuais. Tenha uma boa leitura e se inspire!

capa Marisa Mujica, Carla Stephanini e Regina Ferro, fotografadas por Alexis Prappas. Cabelo e Maquiagem: Claudir Fernandes. Agradecimentos: Casa de Sinhá West Cor

Diego Aragão Eduardo Zeilmann Editor de Imagem Alexis Prappas Fotógrafos Alexis Prappas, Jean Vollkopf e Marcos Vollkopf

.com.br

um corte de cabelo diferente a um novo carro ou outro emprego,

arte@moodlife.com.br

Diretor Comercial Luis Pedro Scalise Executiva de Negócios Alba Dalpasquale Atendimento Comercial Rejane Moreira

atendimento@moodlife.com.br

REVIStA MENSAL Data de circulação desta edição: Março 2010 Revista MOOD Life é uma publicação mensal da Furquim e Scalise Serviços Ltda-ME. Rua Bahia, 10- Centro. Campo Grande/MS CEP 79003-032. A Revista MOOD Life não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos assinados. As pessoas que não constam no expediente não tem autorização para falar em nome da Revista MOOD Life ou a retirar qualquer tipo de material se não tiverem em seu poder uma carta em papel timbrado assinada por qualquer pessoa que conste no expediente.

www.

novo, a novos conceitos, a uma nova vida. Desde

Uma revista do seu modo

ciclo. Com ele, muitas pessoas, mais motivadas e

LifI

M

andre@moodlife.com.br

Para anunciar ligue (67) 3028-4377 Colaboraram nesta edição: FotoErich Sacco e Gilson Barbosa TEXTO Álvaro Miranda, Lara Scalise, Nery Azambuja e Renato Lima Impressão e Acabamento Idealiza Gráfica e Editora


11


aoDeles

convidados especiais Renato Lima Um jovem jornalista com currículo versátil e ousado. Encarou Nova Iorque sozinho, onde morou e se engajou em uma ONG internacional. Aqui já trabalhou em televisão, jornalismo on-line, impresso e atualmente integra a equipe de assessoria de imprensa da agência de comunicação Contexto Mídia.

Claudir Fernandes Cabeleireiro e maquiador que vem se destacando na produção de moda no estado. Especialista em imagem, Claudir está sempre nos bastidores quando o assunto é produção de fotos para revistas. Foi ele que fez o cabelo e maquiagem das nossas convidadas para esta capa da MOOD. Para quem se interessar, pode fazer uma visita no seu espaço- Hair´s House.

"A

doro desafios e nunca me falta fôlego para novos projetos."

"E

"A

stou sempre estudando, pois o conceito de cabelo e maquiagem é diferente para os editoriais e é preciso estar atualizado."

imagem é fundamental para o sucesso de uma empresa."

Nery Sá e Silva de Azambuja Advogado formado em 1981, ele construiu uma carreira jurídica de sucesso. Procurador Federal da Advocacia Geral da União em Mato Grosso do Sul e professor da Universidade Católica Dom Bosco, Dr. Nery atua mais diretamente na área de Direito Civil e Direto do Trabalho. Nesta edição escreve sobre acessibilidade.

12

Álvaro Miranda da Silveira JÚnior É gestor de Marketing e especialista em Comunicação. Ele cuida da área comercial e do Marketing Institucional da TV Guanandi, onde ajudou a desenvolver uma nova logomarca e o posicionamento estratégico dos 20 anos da empresa.

"O

Brasil tem leis avançadas, o que falta é a aplicação das normas."


13


aoSeu

O QUE FOI DITO

"Às

vezes um simples detalhe dá início ao processo de concepção dos ambientes. No caso deste projeto foram

justamente as possibilidades de assistir televisão e desfrutar da piscina, simultaneamente, que me levaram a criar a casa para o cliente" giL CARLOS DE CAMILLO

Retornei de viagem e me deparei com a bela lembrança que vocês mandaram no Natal, a revista com a "Larousse do Vinho", envoltas por um laço vermelho. Mais uma vez vocês surpreenderam pelo requinte, bom gosto do gesto em si e pela nova edição, onde pude encontrar vários amigos queridos. Desejo a todos vocês muita prosperidade e sucesso em 2010, já que a existência de uma revista com o padrão da Mood Life só tem a enaltecer a nossa cidade! Monique Scaff

14

Gostaria de agradecer aos editores da Revista MOOD pelos exemplares que gentilmente me foram presenteados e parabenizar à toda a equipe pela excelência em tudo, artigos, fotografias, material- maravilhosos! Desejo a vocês um ano novo cheio de novidades e muito sucesso! Maria das Graças Spengler Adorei poder mostrar que astrologia está em todos os segmentos. Realmente a MOOD tem um público vasto, muita gente elogiou o texto. Teca Silva

Escrevo para parabenizá-los pela revista, que já nasceu sendo um sucesso. Qualidade e bom gosto já são sempre esperados desta parceria, mas vocês ainda conseguem superar as altas expectativas! Édison Holzmann

Contato

Quer deixar a MOOD do seu MODO? Envie com comentários e sugestões.

Telefone: (67) 3028-4377, de 2ª a 6ª feira, das 9h às 12 e das 14h às 18h. E-mail editor@moodlife.com.br Site www.moodlife.com.br

Fotos: Erich Sacco / Alexis Prappas / Divulgação

Acima, projeto do arquiteto Gil Carlos de Camillo. No alto à direita, Vinicius de Souza Campos, na seção Eu Sou. Ao lado, detalhe da obra Festa, da artista plástica Lara Matana, de Cuiabá.

coMENTÁRIOS e SUGESTÕES


15


16


17


18


19


f ina

Um sonho de banheiro A aconchegante sala de banho do casal, projeto da

Feira do Empreendedor

D

arquiteta Luciana Teixeira para a Casa Cor MS de 2009, re-

cebeu o prestigiado prêmio Deca um Sonho de Banheiro, que revela, desde 1996, talentos de todo Brasil. A premiação aconteceu res e completos eventos de empreendeno Museu Brasileiro da Escultura, em São Paulo, onde trabalhos de dorismo em Campo Grande. A capital é grandes nomes da arquitetura brasileira e também novos talentos uma das doze cidades brasileiras que esforam reconhecidos por um júri de alto nível, representado por nomes tarão em 2010 no circuito nacional “Feira do Emprecomo João Armetano e Washington Olivetto. Com referências contemendedor”, promovido pelo Sebrae. Com uma extenporâneas, o projeto da arquiteta conseguiu expressar o viver bem, sa e variada programação, o objetivo da feira é levar a intimidade e o romance do casal, valorizando recursos naturais oportunidades de negócios e capacitações para quem com a escolha de materiais sustentáveis, uso racional de água e quer iniciar, melhorar ou diversificar um negócio. A ediiluminação natural. Para Luciana Teixeira, o prêmio trouxe a ção anterior, em 2008, recebeu mais de 20 mil visitantes, sensação de reconhecimento do seu trabalho. O projeto quase 100 expositores e fez mais de 28 mil atendimenfoi vencedor na etapa regional Centro Oeste, Norte tos e 10.642 capacitações a participantes de todo o estado. e Nordeste na Categoria Mostra. Para saber mais: www.ms.sebrae.com.br

Gilson Barbosa

e 22 a 25 de julho acontece um dos maio-

SEMANA DA MULHER

A Light Design em parceria com a Dermage promove nos dias 8 e 12 de mar-

ço a semana Mulher em Evidência, em comemoração ao dia Internacional da Mulher. O evento contará com curso de auto-maquiagem, massagem, souvenires e demonstração dos produtos Dermage, que serão destinados a arquitetas, engenheiras e clientes Light Design. Onde: a partir das 14h na sede da Light Design, na Rua Euclides da Cunha, 1333. Mais informações: 67. 3025-5555

Erich Sacco

Alexis Prappas

MISTURA


21


f ina

MISTURA

DIVERTIDAMENTE LEGAL Os objetos mais legais do mundo podem ser encontrados em um blog brasileiro de nome sugestivo: “Bem Legaus”. Encabeçado pelo publicitário André Luiz Montejorge, o blog traz objetos de design que revelam o inusitado, o prático e o possível. Há nele coisas tão úteis e simples que até André se indaga: “Como ninguém pensou nisto antes?”. Para os fãs do “Bem Legaus” fica uma curiosidade no ar: como André tem acesso a tantas coisas legais? Muitos leitores contribuem enviando sugestões, mas grande parte da busca se dá na curiosidade do publicitário em encontrar objetos que resultam em reações exclamativas. O blog é um entretenimento, tanto de André quanto dos leitores. Ele não comercializa o conteúdo e muitos dos produtos não são brasileiros, mas é possível comprá-los em sites estrangeiros. Além disso, o blog é em si um incentivo a muitos designers e outros criativos: “Sei de inúmeras pessoas que acabaram tentando criar coisas diferentes, que resolveram fazer um curso de design, que decidiram mostrar o trabalho antes escondido”.

Design acessível Mais de mil itens revestidos de design, funcionalidade e senso estético se reúnem na Silla Objetos, Tendências e Ideias. Cada um deles busca atender o anseio de lojistas, e consequentemente, a expectativa do consumidor final. São cores vibrantes e novos conceitos aplicados em materiais como o aço inox, a porcelana, a cerâmica, o vidro, a madeira, entre outros. A Silla também está por trás das vaquinhas em miniatura da Cow Parade. São várias e de cores que cativam os nossos olhos, assim, é possível levar o festival de vacas para dentro de casa e animar qualquer ambiente.

www.bemle

Encontre: www.silla.com.br

A

conteceu pela primeira vez no Brasil a final mundial do concur-

No alto, parceiros de trabalho: Melissa Tamaciro e Aaron Newbill da Ford New York. Acima, Karlina, pose para a imprensa

22

so Super Model of The World, promovido pela agência Ford Models. O local escolhido para celebrar a festa foi a Casa Fasano, em São Paulo, que recebeu finalistas de 37 países, jornalistas e profissionais da moda. A hostess do evento foi a top Marcele Bittar que junto com uma das modelos mais poderosas da atualidade, a americana Chanel Iman, entregou o prêmio máximo para Karlina Caune, de 16 anos. Karlina saiu da Lituânia para chegar aqui e arrebatar, merecidamente, o contrato de US$ 250.000 com a agência Ford Models. Melissa Tamaciro, representante Ford em Mato Grosso do Sul, esteve lá para comemorar o sucesso da festa.


Estante

Zezinho do Forró em novos ritmos O maior defensor da cultura e musicalidade nordestina em Mato Grosso do Sul, Zezinho do Forró, explora diferentes estilos em seu mais recente trabalho, o autoral 5 sentidos. Reggae, pop rock, guarânia e toada compõe o ecletismo no repertório do recém-lançado álbum. Mas o forró ainda assume suas raízes no CD que traz 10 músicas inéditas. Nascido em Deodápolis, no sul do estado, em uma colônia nordestina, Zezinho, filho de sergipanos, teve a cultura dos pais preservada através da literatura de Cordel. Nessa trajetória musical de mais de 20 anos, o músico viveu grandes momentos. Entre eles, sua apresentação ao lado de Dominguinhos e o show de abertura para Elba Ramalho. O cantor e compositor tem ainda parceria com Geraldo Espíndola e participação no CD de Paulo Simões. Onde: Por R$20,00 nas lojas Primorosa, Opus e Planet Music.

gaus.com

Visual retrô para dormir

O

romantismo embala o sono com as camisolas de Niúra Chaise.

Estampas florais, impressões de um outono antigo, feminilidade e delicadeza dão a identidade visual das peças de Niúra. O trabalho de confecção com as camisolas começou como um hobby para ela, que diz que encontrou nele um prazer: o de criar. As peças– camisolas, shortdolls e chinelinhos– são totalmente artesanais, feitos de algodão e embalados com a fragrância de um perfuminho refrescante. (67) 3365-4427

Faça você mesmo A essência do design e sua simplicidade são postas em prática no livro “Eu que fiz”, de Ellen Lupton em parceria com sua irmã Julia. A abordagem é simples, porém inovadora. Crianças ilustram e explicam passo a passo 102 atividades. O objetivo é nobre: ajudar pedagogos a pensar propostas sustentáveis e praticar a reciclagem. O livro incentiva, no contrapé do consumismo, a criação de objetos de maneira artística, utilizando materiais presentes no nosso dia a dia. “Eu que fiz” ensina o bê-a-bá do design em projetos que utilizam desde um saquinho de catchup à confecção de padronagens com a ajuda de computador. Dessa forma e de um jeito acessível, o livro estimula e resgata em si a nostalgia em fazer com as próprias mãos os brinquedos do dia a dia. QUANTO: R$55,00 ONDE: www .cosacnaify.com.br

A bíblia do design gráfico Referência obrigatória para estudiosos e profissionais, a “História do design gráfico”, de Philip Meggs, é o registro histórico mais abrangente já produzido sobre o assunto. Publicado no Brasil pela Cosac Naify, é o maior e mais ambicioso lançamento da editora na área de design gráfico. São 24 capítulos ilustrados por 1.300 imagens comentadas, que se estendem por mais de 700 páginas. Com fluidez, clareza e rigor, cada capítulo percorre o vasto arco da comunicação através dos meios visuais, que vai da pré-história à era da informação, analisando a produção de seus protagonistas mais relevantes. QUANTO: R$198,00 ONDE: www .cosacnaify.com.br

23


f ina

MUUU URBANO

V

INOVAÇÃO E TENDÊNCIAS EM MILÃO

Tecnologia, inovação, cultura e ten-

dências se reúnem no Salone Interna-

acas saem do seu contexzionale de Mobile, a feira anual de móveis to natural e invadem com realizada em Fiera Milano. Os artigos são cores vibrantes, tecnologia variados e atendem a todas as expectatie design uma imensidão de convas e gostos. Desde objetos de antiquários, creto. O destino é o pasto urbano passando do clássico ao moderno até de São Paulo e a proposta é o Cow exemplos étnicos. A feira traz tendências Parade, a maior exposição a céu em móveis, camas, armários, salas de aberto do mundo. Já pela segunda jantar, bibliotecas, móveis para crianvez em São Paulo, o circuito das vacas ças e muito mais. alegra as ruas com um inusitado rebaOnde: 14 a 19 de abril em Fiera nho colorido. São cerca de 920 vacas em Milano, Milão, Itália. tamanho natural, feitas em fibra de vidro e criadas especialmente para o evento. As vaquinhas são assinadas por artistas plásticos, designers, grafiteiros e arquitetos que vivem e são apaixonados por São Paulo. Espalhadas em pontos de grande fluxo de público, as vacas serão leiloadas no final da exposição e o resultado obtido será revertido para entidades beneficentes e ONGs. ONDE: A Cow Parade– Circuito das Vacas, exposição de arte que há 11 anos circula o mundo todo, permanece em São Paulo até 21 de março.

Divulgação

MISTURA


25


26


27


CAPA

P

ara pontuar a força, a destreza e os diversos papéis que grandes mulheres representam, a revista Mood Life traz nessa edição mulheres bem-

sucedidas em suas respectivas áreas, que mos-

tram que é possível administrar bem suas carreiras e ainda terem tempo para cuidar de si mesmas e daqueles que estão ao seu redor. Apaixonadas, elegantes e determinadas são características que podem descrevê-las facilmente. A disciplinada empresária Marisa Mujica conta sobre sua trajetória, suas superações e o gosto pela escrita. A coordenadora de políticas públicas para as mulheres do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, Carla Stephanini, dedicada a sensibilizar os outros e fazer a diferença a muitas mulheres com o seu trabalho, fala com entusiasmo sobre a profissão e com orgulho sobre as filhas. Regina Ferro, diretora regional do Senac/MS, com voz tranquila e gentil conta sobre a importância da educação continuada e sobre sua trajetória ascendente no Senac. Enfim, três ótimos modelos que nos dão conselhos e exemplos de determinação na simplicidade, com elegância e dedicação.

F e m i n

Dedicadas ao trabalho e suas famílias, Carla Stephanini, Marisa Mujica e Regina Ferro compartilham seus exemplos de vida e falam sobre suas realizações P o r C ARLA MATSU

28

F o t o s AL E XIS PRAPPAS


i n a s

e poderosas 29


CAPA

Marisa Coerência

em

seu

modo

de

ser

Mujica A empresária Marisa Mujica tem em sua postura a imponên-

cia que poderia coordenar muitos generais. A disciplina

que lhe levou ao sucesso também cede espaço a um sorriso doce ao ser indagada sobre seu lado mais família. Marisa, mãe de três filhos homens e vovó orgulhosa, é uma mulher de personalidade forte, do tipo que não hesita e não usa de rodeios para se expressar. Empresária na área de varejo de moda há mais de 20 anos, teve um início humilde, vendendo roupas em casa. Mas com a persistência que lhe é característica e seu tino para o comércio, Marisa começou a ampliar os negócios numa época em que ela diz: “dava muito gosto ser comerciante em Campo Grande”, ao se referir sobre a abertura da primeira loja no Shopping Campo Grande. Hoje Marisa dá com propriedade conselhos sobre comércio e reflete sobre o consumo e a inauguração de novos grandes shoppings na cidade: “Mato Grosso do Sul é um estado com poucos habitantes e o poder aquisitivo do sul-mato-grossense é muito baixo, então se cria uma situação complicada. E o

30

que eu acho pior de tudo é que não temos uma mão de obra qualificada. Aí eu pergunto, onde vamos arrumar tantos funcionários e tantos consumidores aqui? Isso não existe”. A determinação que Marisa leva aos seus negócios também cumpre espaço em seu contexto mais pessoal. Recentemente, venceu uma luta delicada contra o câncer de mama. Mas aquilo que poderia lhe tirar do eixo, ela encarou com tranquilidade. Passou por sessões de quimioterapia e radioterapia, mas não deixou de lado sua rotina e nem as atividades que lhe davam prazer: “Nem eu entendo a tranquilidade que eu tive. Nunca entreguei o ouro, porque eu tinha certeza de que tudo ia dar certo”. Sempre fiel a si mesma, Marisa costuma dizer que o único compromisso que tem é com sua consciência. E sua intimidade com a escrita é uma escape a qual ela se dedica: “Se eu não escrevesse, não sei o que seria de mim. É a hora que eu coloco todos os meus demônios para fora, tudo que eu vejo e não me conformo. Ponho isso para fora e me alivio”.


Stephanini Carla Elegância

Carla Stephanini é uma mulher de classe, elegância e bom gosto. Seu sorriso largo e olhos atentos mostram o entusias-

mo que ela tem com a própria vida, com sua profissão e com a família. Coordenadora de Políticas Públicas para as Mulheres do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, Carla conta sobre sua militância com a convicção de quem entende sobre o que fala e com a sensibilidade de quem compreende que há muito a ser feito. “É um trabalho muito tocante e gratificante, que nos faz refletir em como é possível que nossa sociedade evolua em tantos aspetos, mas em outros ela se encontre tão primitiva”. Para Carla, seu trabalho é uma possibilidade de fazer diferença na vida de muitas mulheres e algo que lhe enriquece enquanto pessoa. Desde a fase acadêmica, sempre se destacou por exercer a liderança. Formada em Direito, ela diz que a pós-graduação em Gênero e Políticas Públicas veio pontuar ainda mais seu trabalho, dando, segundo ela, “um respaldo maior para poder desenvolver políticas públicas”. De uma perspectiva mais próxima, Carla gosta de cultivar seu lado

e

entusiasmo

mais caseiro e familiar. Sobre as duas filhas que tem, Venise e a também Carla, ela abre um sorriso ainda mais afetuoso e os olhos brilham com o orgulho que só mães conhecem. Carla diz querer ser um bom exemplo para as filhas: “Quero que elas também tenham a independência delas, que elas sejam protagonistas da própria vida. Acho que todo esse trabalho que eu faço vai refletir no caminho delas. Quero que elas reconheçam que muitas outras mulheres tiveram sacrifícios, lutaram, que se esforçaram e não se acomodaram”. E Carla, nos seus diversos papéis que desempenha, não se acomoda e não se deixa abater. É com elegância, e ao mesmo tempo simplicidade, que afirma que procura se entregar e fazer o melhor que pode naquilo que se propõe a fazer.

31


CAPA

FERRO Regina Gentileza

Com aparente tranqUilidade, fala doce e gentil, a diretora regional do Senac/MS, Regina Ferro, parece não perder o eixo por qualquer eventualidade. Mas a quietude que lhe transparece em uma rápida primeira impressão, logo cede espaço a risadas espontâneas e fala articulada. Natural de Aparecida do Taboado, MS, Regina traçou uma trajetória ascendente em 19 anos no Senac, sete destes na direção regional. Um trabalho que exige constante atualização e competência na gestão de pessoas, uma vez que lidera uma equipe multidisciplinar, responsável pela formação anual de 17 mil pessoas nas mais diferentes áreas. Para ela, a perseverança, a garra e a educação continuada levaram-na a posição em que se encontra: “por meio da educação continuada, você consegue chegar aonde quiser, basta que não desista, que continue”, aconselha. Apaixonada por viagens e literatura, a diretora regional do Senac/

32

e

de t e r m i n a ç ã o

MS encontra tempo para conhecer outros costumes e culturas sempre ao lado de sua família, a quem ela diz se sentir realizada: “tento conciliar o máximo que eu posso o meu trabalho com a família. Porque eu me realizo muito como mãe mas também muito como profissional”. Viver intensamente é um desafio ao qual ela gosta de se propor: “Quando as mulheres decidiram ir para o mercado de trabalho, elas se desafiaram bastante. Nós nos dividimos em diversos papéis. Somos esposa, somos mãe, e também tem as coisas de casa, que você pode até dividir com outra pessoa, mas ainda não a abandona. E ainda as questões relacionadas ao trabalho, como ser competitiva. Mas acho isso tudo um grande desafio, é o que nos motiva.


V e r d a de s

e

Desafios

Carla Stephanini, Marisa Mujica e Regina Ferro discutem sobre carreira, família, sonhos, pretensões, vaidade e cuidados com a saúde. Respondem sem rodeios sobre o que pensam, sobre os desafios e onde pretendem chegar e aconselham sobre caminhos e atitudes com propriedadede P o r C ARLA MATSU F o t o AL E XIS PRAPPAS

Mood Life Vocês todas são mulheres bemsucedidas em suas respectivas áreas. O que vocês dariam de conselho para jovens que estão começando suas carreiras agora?

Regina Ferro Meu conselho é que sejam lutadores, perseverantes e estudiosos a vida toda, pois nada cai do céu. Tudo é construído com muito esforço. Mesmo quando se pensa que chegou lá, se parar não permanece. Hoje com a velocidade e volatilidade das informações, ficar ultrapassado é muito fácil. Marisa Mujica O profissional bem informado e interessado não tem preço. As mudanças são muito rápidas, e o que hoje é um bom negócio, amanhã pode não ser mais. O que nunca muda e sempre deve ser cultivado é a determinação e a disciplina, para se alcançar os objetivos. Lembrando sempre que não adianta ser um profissional preparado brilhantemente, se não existe equilíbrio emocional. Essa falta pode por tudo a perder. Bem preparado e equilibrado emocionalmente, esse jovem se tornará brilhante. Carla Stephanini Determinação e autoconhecimento para fazer aquilo que se gosta e reconhecer as próprias habilidades. Mood Life Vocês todas são mães dedicadas

e orgulhosas de seus filhos. Vocês mostram que dedicar-se a ser boa mãe e ao trabalho é possível. Como vocês conciliam isso?

Regina É claro que isso exige esforço extra, mas o exercício que pratico diariamente é tornar os momentos juntos de grande utilidade, seja no prazer do encontro ou nas orientações educativas. O importante é a qualidade do tempo dedicado a eles e não a quantidade. Penso que a realização pessoal e profissional caminham juntas, pois é importante conquistar sucesso na profissão escolhida, mas, se a decisão por ter filhos veio junto, não dá para abrir mão de ser bem-sucedida também na condução da educação deles. Marisa É uma tarefa difícil. Pinta sempre sentimento de culpa. Mas depois que meus filhos cresceram, tivemos a felicidade de trabalharmos na mesma área. Desde então tudo ficou bem melhor. Tanto a família como os amigos têm a certeza de que sou a pessoa com que podem contar nos momentos difíceis. Carla Acho muito interessante uma teoria que ouvi recentemente: a boa mãe é aquela que vai se tornando desnecessária com o passar do tempo. Aquela que não deixa que o amor incondicional de mãe provoque vício e dependên-

cia nos filhos ao ponto de impedir que consigam sua autonomia e cresçam como seres livres, plenos, confiantes e independentes. Ou seja, ser uma boa mãe é promover o amor como um processo de libertação e crescimento para ambos– mãe e filhos– e ao mesmo tempo ser um porto seguro para todas as adversidades que nossos filhos e filhas encontrem pela vida. Mood Life Apesar de manterem uma rotina corrida, vocês não deixam de cultivar sua feminilidade. Como cada uma de vocês cultiva isso?

Regina Acho importante cultivar um pouquinho de vaidade, sem parecer fútil ou a atrasada de sempre, por isso acho esse o maior desafio da mulher contemporânea, pois é preciso estar bem e no mesmo tempo dos homens, que requerem menos esforço nos looks. Marisa O que precisamos antes de tudo é sermos autênticas. Sou uma pessoa transparente, acho que dá muito menos trabalho. Você querer passar uma imagem inventada se torna muito cansativo e as pessoas sempre percebem. Mas, sou bem feminina. Gosto de estar cheirosa, bem vestida, cuidar da saúde e do visual. É a minha maneira de agradecer a vida e aproveitá-la na sua magnitude.

33


Carla Cultivo aspectos que considero positivos, que me fazem bem, porém não sou uma escrava dessas normas. Muitas mulheres ainda caem nessas armadilhas, buscando somente agradar ao outro e aí você observa fenômenos sociais que atingem negativamente as mulheres, tais como a bulimia, a anorexia e tantas outras formas de violência contra o corpo da mulher, além do abuso das cirurgias e procedimentos estéticos que buscam alcançar um padrão

34

de beleza inatingível, porém, imposto socialmente. Mood Life O que vocês fazem para se equilibrar, para relaxarem?

Regina Não sei se faço para relaxar, mas ler, caminhar e ouvir boa música me dão prazer, por isso pratico. Marisa A minha atividade predileta é escrever. Gostaria de abandonar tudo e me dedicar a isso. Preciso de alguma maneira extravasar as revoltas que me

desequilibram. Infelizmente, a vida absurdamente corrida que levo ainda não me permite fazer isso sempre que quero. Mas ainda chego lá. Dançar e cantar são também terapias adoráveis que costumam dar muito resultado. Olhar em volta, e ver que pessoas passam por momentos mais difíceis e dolorosos que o nosso, nos faz também entender que o equilíbrio é um exercício diário. Carla Na medida do possível, procuro cumprir uma rotina de atividade física


praticados, para avaliar se vale a pena praticá-los. Persigo esse modelo. Marisa Meu pai foi e continua sendo minha fonte inspiradora. Faleceu muito cedo, mas foi o suficiente para passar valores e uma maneira de ser que me marcaram e formou minha personalidade. Sua retidão de caráter nunca sofreu um arranhão. O que ele dizia valia mais que mil contratos assinados. Passava para toda a família e amigos uma segurança que foi muito importante para mim. Sabia amar no verdadeiro significado da palavra. Ensinou com seu exemplo que não devemos cruzar os braços diante das injustiças, que não devemos dar valor a coisas fúteis, que um amigo não tem preço, que a sinceridade deve prevalecer sempre, que a honestidade não é uma virtude e sim uma obrigação, e que deitar a cabeça no travesseiro e dormir sem culpa é o que devemos procurar sempre. Enfim, que devemos ter na vida compromisso com a nossa felicidade e a nossa consciência. Carla Minha mãe, Venise Charbel, que me educou para ser protagonista de minha própria vida.

três vezes por semana às 6h. O sol e caminhadas ao ar livre são uma poderosa fonte de energia para mim. E acima de tudo o cultivo da minha fé cristã. Mood Life Toda grande mulher teve um modelo, um exemplo dentro ou fora de casa. Quem mais influenciou vocês?

Regina Meu pai é uma pessoa justa, lutadora, determinada e acima de tudo planejada, sempre diz que é preciso antever os resultados dos atos ainda não

Mood Life Por fim, vocês têm algum sonho que ainda não concretizaram e pretendem colocar em prática? Algum plano para 2010?

Regina Tenho sonhos planejados para o SENAC/MS para realizá-los em 2010, entre eles está a ampliação da escola de beleza e moda, a construção do restaurante escola, além do início das obras da escola de tecnologia e negócio. Essas ampliações somadas às ações planejadas para as unidades fora da capital são, ainda, as novas formas de atendimento, contribuindo para a democratização do

acesso à educação profissional e, desta forma, desenvolver as competências necessárias para que mais pessoas se insiram e permaneçam na vida produtiva. Tudo isso com vistas a atender a população sul-mato-grossense, contribuindo na formação profissional, para que nossa gente possa se estabelecer e crescer em sua própria terra. Desta forma, o Senac irá transcender o seu papel de instituição de educação profissional, para ser um agente de inclusão social. Marisa Acho que a vida já me deu mais do que mereço. Só tenho a agradecer. Mesmo a doença que enfrentei serviu para me dar mais valor a vida e ao fato de poder estar perto das pessoas que amo. Existem lacunas que precisam ser atacadas pela sociedade já que o poder público não parece interessado em resolvê-las. A criminalidade e a excessiva morte de jovens envolvidos com drogas são fatores que me assustam e que não parecem sensibilizar nossas autoridades. Algo precisa ser feito urgentemente. Toda uma geração sem oportunidades está sendo condenada à morte. Quero muito participar de alguma ação que faça mudar esse estado absurdo de negligência. Para 2010 a intenção é curtir mais a vida, arrumar tempo para tirar umas férias, e como todo brasileiro, torcer muito para sermos campeões do mundo novamente. Carla Continuar a desenvolver as atribuições que me são conferidas no âmbito do poder público com entusiasmo e afinco, estando sempre próxima às minhas maiores riquezas: minhas filhas Venise e Carlinha.

35


36


37


Especial

OFFICE

F l e x í v e l

E COMPANHEIRO Cada vez mais dinâmico, o ambiente de trabalho se molda à tecnologia e nos acompanha a qualquer hora em qualquer lugar P o r C ARLA MATSU

Se

você trabalhou em uma época bem anterior a uma das grandes invenções do

século passado, a internet, talvez não

consiga compreender com tanta facilidade como as empresas de hoje permitem um compromisso tão descontraído com seus jovens funcionários. Mas bem, mesmo que você não tenha trabalhado antes da década de 90 ou até mesmo antes do lançamento da Microsoft, em 1975, mas ainda assim tiver a mentalidade daqueles tempos, com certeza você pode se tornar hoje um trabalhador ou um chefe inadequado. É preciso admitir e, felizmente entender, que o cenário do trabalho mudou. Nada é mais tão careta e quadrado como antes. Os cubículos destinados ao trabalho já não são mais claustrofóbicos, não há tanta gente dividindo um mesmo metro quadrado e as máquinas de escrever já estão em sua versão mais fina, ergonômica e digital. Os escritórios mais moderninhos ainda acolhem seus funcionários como se fossem seus filhos adolescentes. Um exemplo deles é o escritório do gigante Google, com pufes coloridos pelos cantos, televisão de plasma, videogames, mesas de pingue-pongue, bebidas e até chocolates de graça para seus empregados. E não é somente o espaço físico que mudou. A forma como nos relacionamos ao nosso trabalho também está numa era digital e nas nuvens. Hoje a tecnologia permite que seu trabalho vá

38


Integrado e irreverente A agência TAXI Design Estratégico se destaca em Campo Grande com escritório autêntico e moderno F o t o s AL E XIS PRAPPAS

U

rbano, integrado e com ares nova-iorquinos. É assim o loft que abriga o escritório da TAXI Design Estratégico, em frente ao Belmar Fidalgo. Saindo do lugar-comum para escritórios, o espaço da agência comunica sua identidade nos detalhes, como o mobiliário, concebido pelos próprios sócios Nelson Avila e Pablo Nogueira. Com ambiente todo integrado, ninguém fica isolado e a comunicação entre os funcionários é fácil e imediata. As cores branca, preta e vermelha – que se referem a logomarca da TAXI – predominam e criam, em certos momentos, uma atmosfera industrial. O resultado de tanta irreverência na decoração é transmitido também nas peças e campanhas publicitárias. “Sabemos que o espaço onde trabalhamos deve ser confortável e inspirador. Por isso temos orgulho da TAXI, pois quem vem até a agência entende imediatamente a proposta do nosso trabalho”, acrescentam os sócios.

com você no seu bolso ou numa maleta a qualquer lugar. Desde ao café da esquina até o Japão, você pode se conectar e responder a clientes ou concluir planilhas em qualquer canto do mundo. E como tudo tem se moldado à tecnologia, inclusive nossas relações, as empresas também buscam outras alternativas para cortar custos e deixar seus funcionários mais satisfeitos, para que eles produzam mais e até profissionais autônomos deixam o aconchego do home office para se integrarem em um novo conceito de trabalho: o co-working.

Espaços alternativos Após estudos realizados entre as 500 maiores empresas da revista Fortune, constatou-se que uma grande porcentagem de funcionários não ocupava seus postos de trabalho em tempo integral por diversos motivos. Entre os profissionais, consultores internos e externos, terceirizados, vendedores e equipe de marketing. A solução para essa lacuna foi dada, em 1992, pela empresa de consultoria Ernest & Young, em Chicago. O resultado foi um eficiente sistema chamado Hoteling, que eliminava 500 postos de trabalho de consultores que passavam a maior parte do tempo junto aos clientes, representando uma economia de 18% nos espaços.

39


OFFICE

O conceito de Hoteling é bem próximo de como funciona um hotel. Serve para aqueles funcionários que desempenham atividades fora do escritório, que chegam de outras localidades e que, mediante a “reserva num hotel”, podem dispor dos equipamentos necessários para realizar as suas atividades em tempo parcial. É um espaço atemporal dentro da própria empresa, só que despersonalizado, com diversas atividades e com suporte tecnológico. Segundo o space planner, Tomás Berlanga, quem elucida toda essa trajetória sobre a economia nos ambientes de trabalho, os novos critérios de desempenho de tais espaços representam a possibilidade de aumentar a produtividade, facilitar o aumento do relacionamento e, consequentemente, o conhecimento e fluidez das informações tão importantes na era do conhecimento. Semelhante ao Hoteling, Tomás lembra que há ainda outros espaços alternativos como o Free Adress, Hot Desk e Non-Territorial, que representam variáveis sobre o mesmo tema. A única diferença se dá em relação às formas como eles são projetados e o tipo de equipamento utilizado. “Áreas de treinamento de trabalho em equipes, funcionários nômades e os remanejamentos requerem um tipo de equipamento que contribua para a flexibilidade e agilidade nas configurações de layout e a posterior re-configurações desses espaços”, pontua Tomás Berlanga.

Dos lados de cá

Campo Grande também caminha para novas alternativas dos espaços de trabalho, mas a passos um pouco mais tímidos. Por ser uma cidade ainda pequena, se comparada a grandes metrópoles, a necessidade de reduzir espaços ou, até mesmo, direcionar o trabalho para ser feito em casa, se propõe ainda como uma ideia embrionária. No entanto, a capital de Mato Grosso do Sul avança no sentido vertical. A Construtora e Incorporadora Plaenge lançará em breve dois edifícios semelhantes voltados para o trabalho: o Evolution previsto para ser inaugurado em novembro deste ano e o Evidence, para o ano de 2011. Todas as salas, de ambos os prédios, já foram comercializadas: “havia uma demanda reprimida por esses espaços diferenciados, já que há mais de dez anos não se lançava um novo empreendimento comercial em Campo Grande”, destaca a gerente regional Ada Maria de Lima. Com ótima localização, sendo o primeiro na Av. Afonso Pena e o segundo na Via Park, os edifícios trazem o diferencial do conforto, segurança, otimização do espaço e flexibilidade de um layout livre, como aponta a gerente de incorporação da Plaenge, Cátia Yamasaki. Com salas de tamanhos diferentes - 66m² e 40m² - há a possibilidade de integração entre elas, formando assim escritórios maiores. “É um empreendimento muito moderno. Preocupamo-nos com a tecnologia e a segurança. O prédio, e tudo que ele oferece, imprime um status ao negócio, muda um pouco o conceito do ambiente de trabalho”, ressalta Ada.

Quanto ao futuro do mercado de trabalho

não fica difícil prever.

Com o avanço de novas tecnologias, estamos cada vez mais integrados ao globo, aumentando nossas possibilidades de trabalhar ao redor dele 40

Fotos Divulgação

Especial


Re-i n t e g r a n d o

O

utra alternativa e forte tendência que tem se estabelecido nas rotinas de trabalho de muitos é o conceito de home office, ou seja, o escritório está em casa, perto de tudo que lhe é familiar e longe de tudo que possa causar estresse. Em contrapartida, muitos que trabalham em casa se queixam do isolamento. A solução para isso já foi dada e recebeu um espaço e nome próprio: o coworking, que nada mais é que um grupo de pessoas que continuam trabalhando independentes uma das outras, mas compartilham valores e buscam trocar ideias e experiências num mesmo espaço de trabalho.

O Pto de Contato reúne profissionais de áreas distintas que encontram no conceito de co-working, uma saída para o isolamento do home office

se o Pto. de Contato: “Descobri o conceito do co-working que estava nascendo nos EUA, isto em 2005. Depois de algum tempo pesquisando e planejando, em 2008 resolvi abrir o espaço”, conta. O funcionamento e a logística por trás da tendência é simples. Segundo Fernanda, os profissionais escolhem um dos planos disponíveis no Pto. de Contato, de acordo com sua necessidade de frequência. Os planos compreendem pacotes de horas ou créditos, dos quais o profissional utiliza com toda a flexibilidade. Quando termina o mês ou acabam-se os créditos, o plano é renovado. Além de ter um espaço em uma das mesas compartilhadas e uma atmosfera bacana de ambiente de trabalho, o profissional desfruta de internet sem fio, ramal telefônico, recebimento de correspondência, agendamento da sala de reunião, utilização da impressora e café fresco a toda

hora. Mas por que deixar o conforto de se trabalhar em casa e partir para um ambiente onde outros profissionais, que não sejam necessariamente da sua área, trabalham? “Por princípio, quando você está em um ambiente com pessoas que estão produzindo, este ambiente se torna inspirador para que você produza mais e mais. A possibilidade de trocar ideias com o co-worker que senta ao seu lado é algo que motiva e inspira. Não é à toa que o Brasil bate todos os recordes em números de usuários nas redes sociais, como Orkut, Facebook e agora já alcançou o segundo lugar no Twitter. O brasileiro é um povo que tem esta característica do relacionamento. Porém, o relacionamento pela internet não basta no âmbito profissional. No momento em que você precisa vender um projeto, conquistar um cliente ou fechar uma parceria, o que faz diferença é o olho no olho”, defende Fernanda.

Mobilidade e companheirismo

Notebooks, netbooks, smartphones, Internet 3G, iPads, Kindles... Nunca tivemos tantas ferramentas disponíveis. E se essa mobilidade toda facilita nossas rotinas, por outro lado estamos cada vez mais cercados de trabalho e assuntos relacionados a ele. A consultora em tecnologia móvel e dentista home-care Bia Comuns nos Estados Kunze, responde a muitas dúvidas sobre o assunto em seu site, o www.garotasemfio.com.br. Unidos e na Europa, o coE aconselha: “Esse excesso de disponibilidade que a tecnologia móvel oferece, se as pessoas working também ganha não souberem usar de forma efetiva, vão se tornar escravas do trabalho”. Para ela, é importante adeptos no Brasil. É o frisar que não somos vítimas da tecnologia, mas que é preciso maturidade o suficiente para usá-la caso do Pto. de Contato, e trabalhar de forma adequada. O conselho de Bia é manter o foco e evitar o máximo de interrupções em São Paulo, fundado e que a mobilidade tecnológica possa proporcionar, porque senão o trabalho não rende. Um exemplo é o idealizado pela empreuso do e-mail: “Ao invés de acessá-lo a todo tempo, determine um número de vezes por dia para olhá-lo. endedora publicitária

É preciso entender que a tecnologia móvel não veio para nos fazer trabalhar e home officer Fernanmais e sim para otimizar a rotina de trabalho”. da Nudelman Trugilho, E se nossos trabalhos andam de mãos dadas com a tecnologia, a visão e a exigência que de 29 anos. As dificultemos deles também se diferenciam. Fernanda Nudelman Trugilho, do Pto. de Contato, aponta dades de trabalhar em uma mudança de comportamento também por parte dos profissionais. “Eles já não querem casa, como problemas um ambiente de trabalho fixo, buscam inspiração e produtividade nesta dinâmica de estar em organização, foco e cada dia trabalhando em algum lugar diferente”. Quanto ao futuro do mercado de trabadisciplina, levaram-na a lho não fica difícil prever. Com o avanço de novas tecnologias, estamos cada vez mais pesquisar na internet uma integrados ao globo, aumentando nossas possibilidades de trabalhar ao redor opção de espaço de trabalho dele. Com a premissa da sustentabilidade e da redução de custos, podereque não fossem os burocráticos mos trabalhar em todo lugar, em qualquer empresa do mundo, com escritórios virtuais nem os barua diferença de que não teremos que nos deslocar, estaremos lhentos cafés com WiFi. E dessa busca em um espaço em comum, mas desde que ele seja pipocou-se uma nova ideia e germinoude nossa preferência.

41


ETIQUETA CONTEMPORÂNEA

Classe e bom senso O ambiente de trabalho pode ser cenário para alguns constrangimentos. A consultora de etiqueta Claudia Matarazzo dá conselhos de como evitar deslizes e manter sempre uma boa impressão no escritório P o r C ARLA MATSU

O

ambiente de trabalho pode estar repleto de personagens interessantes e distintos entre si.

Pode haver a figura autoritária de um chefe inseguro, o caxias que nunca se atrasa, o puxa-saco, a fofoqueira que sabe de todos os passados, o arrogante que pensa saber tudo e, por fim, no meio disso tudo há você. O tolerante, o amigo, o ouvinte e, no final do dia, o estressado. Lidar com todos esses colegas de trabalho e, inclusive, consigo mesmo, requer jogo de cintura e uma postura adequada. Cada empresa pode exigir uma formalidade própria, mas o básico que norteia todos os relacionamentos e, inclusive, ciladas nesse ambiente todo, é o bom senso. Saber dizer ‘não’, como se esquivar e, até o que vestir, pode influenciar muito na imagem que os outros têm de você. Mas como lidar com os colegas e os pequenos constrangimentos que possam surgir no ambiente de trabalho, sem parecer inoportuno e deselegante? A jornalista, consultora de etiqueta e autora do livro Negócios Negócios- Etiqueta faz Parte, Cláudia Matarazzo, indica as saídas.

"

Fazendo o social

Fazer o networking é importante. Mas você não precisa obrigatoriamente dizer ‘sim’ a todos os convites para festinhas e outros eventos do trabalho. Se sua personalidade não está para as mais extrovertidas e você não se encaixa muito no círculo social dos colegas que acabam o expediente sempre com um happy hour, saiba que há outros caminhos. “Para aqueles que são tímidos, o que indico é fazer cursos de atualização, seminários, onde você possa encontrar pessoas em atividades parecidas e numa postura onde elas se colocam mais como ouvintes”.

Tenha voz

Se o colega ao lado sempre sai à frente com os melhores projetos, não se limite àqueles que você não se identifica. Saiba ter jogo de cintura. “Vale uma conversa mais sincera com o superior. Quando isso acontece uma vez ou outra, tudo bem. Mas não é uma situação que possa se perpetuar, porque isso geralmente leva a uma insatisfação muito grande”.

42

Conversas fora de hora Aquela colega extrovertida e comunicativa sempre bate a sua sala para contar as últimas novidades do final de semana e o seu prazo para entregar o trabalho sempre está para ontem. “As conversas realmente atrapalham o andamento do trabalho. É preciso falar na lata: ‘fulana, o papo está muito bom, mas preciso terminar isto, vamos tomar um café mais tarde? ”.

Sem comentários Há alguns assuntos que devem ser evitados no ambiente de trabalho. Esbravejar aos quatro ventos as fofocas do colega ao lado pode ser deselegante. “Algumas fofocas devem ser evitadas. Assuntos como adultérios, por exemplo, nunca se sabe quem fala com quem, se é ou não é verdade. Outra coisa que deve ser evitada é falar da vida pessoal. Uma coisa é saber se a pessoa é ou não é casada, se tem filhos ou se está solteira, outra é saber e contar todos os pormenores. Ninguém precisa saber os detalhes da vida pessoal de ninguém".

Com que roupa? Algumas peças do guarda-roupa devem ser reservadas para os finais de semana mais descontraídos. Dependendo do local de trabalho a formalidade do vestuário é código de vestimenta requerido. Mas sempre pode sobrar aquela dúvida, com que roupa ir? “Alguns pecados devem ser evitados. Como estampas de animal, transparências, tomara-que-caia e tops. Para as mulheres é ainda mais complicado. Para o homem, o cabelo deve estar arrumado, o rosto asseado, um jeans com cara de cuidado, ou seja, sem ser desbotado ou desfiado. Já para mulheres, penso que usar calça jeans não é adequado. Não precisa necessariamente ser calças de alfaiataria. As de microfibra caem melhor no corpo do que uma calça jeans, que tem uma conotação muito esportiva e pouco profissional. Não dá o ar de sofisticação ao trabalho. Acessórios muito grandes também não valem. Tem coisas que chamam a atenção demais. Não dá para ir com aquele brinco enorme ou com aquelas pulseiras que ficam tilintando a toda hora, incomoda. O profissional não tem que se anular ou ter uma personalidade neutra no ambiente de trabalho, mas ele tem que se adequar ao estilo da empresa”.

Mau humor Se o mau humor é contagiante e os passarinhos não vêm dar bom dia na janela com medo de serem mal recebidos, saiba que manter o bom humor e a empatia no trabalho é um diferencial de bons profissionais. “Ninguém mais aceita hoje em dia pessoas mal humoradas, pessoas arrogantes. O profissional que se diferencia é também aquele que tem jogo de cintura, que tem empatia. O diferencial também está na qualidade dos relacionamentos”.


43


Especial

OFFICE

lar,

doce escrit贸rio

O escrit贸rio foi parar dentro de casa. Saiba como aproveitar ao m谩ximo esse

P

44


P

rático, sustentável e a alguns passos do dormitório.

Trabalhar em casa tem se tornado uma rotina comum para muitos brasileiros e uma opção vantajosa para muitos lados. Uma pesquisa realizada pelo Instituto de Opinião Pública Market Analysis aponta que um em cada quatro brasileiros adota o teletrabalho ao longo do mês de alguma forma e um terço deles exerce o trabalho virtual quase que diariamente. Essa parte da população, considerada sortuda, pode utilizar da tecnologia da informação para substituir as viagens relacionadas ao trabalho. A matemática é simples: se você não vai até o seu trabalho, o trabalho vem até você. E o que parecia ser uma tendência passou a atingir proporções mundiais e se tornou atualmente uma solução bem vista a muitos problemas, inclusive, ambientais. Em cenários onde o trânsito é caótico e a poluição engole arranha-céus, o teletrabalho é uma saída, que segundo Ana Beatriz Benites Manssour, vice-presidente da SOBRATT– Sociedade Brasileira do Teletrabalho e Teleatividades, atende as premissas do tripé da sustentabilidade: “é ambientalmente correto, socialmente justo e economicamente viável. Com um grande número de pessoas deixando de se deslocar diariamente de casa para o trabalho e vice-versa, reduzem os veículos em circulação, baixando assim a emissão de carbono dos veículos para a atmosfera, o que contribui para a diminuição da poluição e mitigação do efeito estufa”, pontua. Para ela, o trabalho a distância também é um facilitador social, já que com ele aumentam-se as oportunidades de acesso ao trabalho, especialmente, para portadores de deficiências que têm dificuldade de locomoção ou de visão.

cantinho familiar próprio para o trabalho de todo dia

P o r C ARLA MATSU

F o t o s AL E XIS PRAPPAS

45


Especial

OFFICE

Conheça os mandamentos do home office, retirados do livro “Home-based Business for Dummies” e publicados no site www.gohome.com.br

Mantenha o foco Vender um dos carros na garagem e economizar em combustível foi apenas uma das muitas vantaI. Mantenha sempre a atitude gens que o publicitário André Brik obteve ao profissional. levar o escritório para sua casa. Ao contrário II. Use a tecnologia a seu favor, principaldo que muitos possam pensar, ele não comente para otimizar seu tempo. meça e termina o expediente vestindo III. Defina um espaço exclusivo para seu escritório. um pijaminha velho. “Por incrível que IV. Defina um expediente com hora para começar, e pareça, estar vestido de modo aprohora para terminar. priado altera até o jeito que você fala V. Evite distrações. no telefone”, conta ele. O expediente VI. Estabeleça metas, e monitore seu progresso. é também semelhante ao de um esVII. Não se transforme em um prisioneiro dentro do critório convencional: oito horas. Com seu próprio home office. a cozinha perto do local do batente, o VIII. Organize-se. E mantenha-se organizado. almoço também é mais tranquilo. TraIX. Tenha uma linha telefônica separada, um balhando no sistema de home office desde computador só para o escritório e equi2003, André não largaria a autonomia que o pamentos exclusivos para o trabalho em casa proporciona por nada. “Posso seu trabalho. gerenciar meu tempo, minha saúde e meus trabalhos, aspectos que são controlados por outras pessoas em um escritório tradicional”, resume. Fora isso, as reuniões e outras interrupções que atrapalham a concentração de qualquer um também diminuem. Os gastos? Somam menos. “Posso repassar esta economia na forma de desconto para meus clientes, assim todo mundo fica feliz”, indica André. É ele também quem oferece respostas às muitas dúvidas de home officers em potencial. Ele e sua esposa, com quem também divide o escritório em casa, gerenciam um site sobre o tema: www.gohome.com.br. Lá se encontram artigos, legislação e dicas de como equipar o seu escritório e outros incentivos. Mas nem tudo são flores. Um bom trabalho feito em casa exige muita disciplina. Caso contrário, tudo pode ser pretexto para distração. É a geladeira que se abre a toda hora, os filhos querendo atenção ou até o vizinho querendo bater um papo na hora do expediente. E como saber se o seu perfil é o indicado para trabalhar em casa? Para aqueles que são workaholics, o home office pode ser um motivo a mais para o trabalho em excesso. Já para outros que tendem a adiar o serviço, a televisão de casa pode levar ao desemprego. Segundo Ana Beatriz Benites

46


Inspire-se

O

publicitário e home officer André Brik ensina que o escritório em casa deve ser funcional e inspirador. Desde o espaço, mobiliário e equipamento adequados até um lugar para armazenar arquivos e materiais influenciam no bom desempenho do seu

trabalho. “Não improvise. Escolha um lugar com uma vista bacana na casa. Invista em mobiliário e equipamento. Compre uma cadeira confortável e ergonômica. Pois se seu home office der certo (e a gente torce para isso), você vai passar muitas horas neste espaço”, pontuaw André.

Manssour, é importante que os candidatos a teletrabalhadores sejam pessoas que apresentem características de autodisciplina, organização, cumprimento de prazos, comprometimento com equipe, clareza e facilidade de comunicação escrita. André sugere não se acomodar, ser compromissado com a agenda e até estudar técnicas de administração de tempo, escrever suas metas e ater-se a elas. “O home office traz uma enorme liberdade de horários, mas é a disciplina que vai nos trazer a segurança financeira. O ideal aqui é o equilíbrio”, ensina André.

O isolamento Para as almas mais antissociais, trabalhar em casa pode ser um oásis de calmaria e a prenúncia de um ostracismo tão sonhado. Porém, aquilo que agrada pode interferir profissionalmente. A criatividade e o desempenho dependem também da convivência com outros colegas de trabalho. É através de conversas do cotidiano dentro da empresa que podem sair sugestões geniais e inovadoras. Ana indica que a melhor saída para o isolamento são reuniões presenciais periódicas, bem como encontros informais com finalidade unicamente de convívio social. André também vê a participação de cursos e redes sociais dentro da profissão como uma solução ao convívio entre os colegas. “Trabalhar de casa não significa estar na cadeia”, afirma ele aos risos e completa: “Sempre podemos almoçar com ex-colegas de trabalho, ou fazer um happy hour com outros profissionais do mesmo segmento”.

Se por um lado, o home office tem a tendência de isolar, por outro, ele pode te aproximar demais do contexto do seu lar. A linha que divide o ambiente de casa do escritório é, muitas vezes, tênue. Levar o trabalho para a cama pode ser bem mais fácil quando o escritório fica a alguns passos do seu dormitório. E quando você precisar dormir, e uma hora você realmente vai ter que fazer isso, uma pilha de papéis e outros tantos arquivos não podem ser usados como lençol. Por isso é importante definir bem onde termina o espaço do trabalho e onde começa a sua casa. André indica que quanto mais separado for o escritório da casa, melhor e mais profissional. “Um home office na mesa da cozinha funciona, mas não é o ideal. O ideal é aquele que tem entrada separada, porque, além de isolar fisicamente, é um ótimo marcador para que o trabalhador perceba a hora que o expediente acaba e se inicia o tempo da família”.

47


48


49


Especial

OFFICE | PROJETOS

Escritórios PERSONALIZADOS Modernos, funcionais, contemporâneos e diferenciados. Conheça quatro projetos de ambientes comerciais em Campo Grande que se destacam pelos seus layouts e pela maneira como foram pensados

TRANSPARÊNCIA para trabalhar com muita luz Paredes de vidro favorecem a iluminação natural e ampliam os limites do escritório P o r R E NATO LIMA

50

F o t o s GILSON BARBOSA


O

horizonte sempre ao alcance. Esta é a sensação visual permitida em cada um dos 15 ambientes do mais novo projeto comercial idealizado pelo arquiteto Paulo Delmondes. Um escritório de advocacia de 380m², localizado no centro de Campo Grande conta com paredes inteiras de vidro em vários ambientes. A proposta, segundo o arquiteto é a transparência como conceito de trabalho. “Como a fachada principal do prédio é voltada para a orientação sul onde a incidência de sol é moderada, usamos isso em favor do projeto permitindo maior eficiência de iluminação natural, garantindo assim, um ambiente agradável e economicamente sustentável”, explica Paulo.

O grande desafio do projeto ficou por conta do terreno que apresenta aclive com mais de quatro metros. A solução encontrada foi construir o escritório com diversos níveis de solo, deixando a planta menos estática. O hall central funciona como o eixo do projeto integrando todos os ambientes com maior praticidade. As formas limpas e linhas retas denotam o estilo contemporâneo do escritório, que na opinião do arquiteto é uma forte tendência para projetos comerciais. Campo Grande tem uma característica muito interessante que é a individualização de prédios comerciais em terrenos individuais. O que permite indexar melhor a identidade da empresa e do profissional.

As paredes de vidros permitem integração visual entre os ambientes, aproveitamento da iluminação natural, paisagem dinâmica e evita a sensação de isolamento O hall central integra todos os ambientes nos diferentes níveis de solo. Já as cores claras garantem a sobriedade do prédio

51


Especial Office PROJETOS

Tanto funcionários como clientes precisam sentir essa identidade e para isso a arquitetura dispõe de recursos pertinentes como climatização, paisagismo e a personalização de móveis e ambientes. Em 15 anos de profissão, Paulo já perdeu as contas de quantos projetos comerciais criou, mas lembra muito bem as transformações dos conceitos de projeto comercial. “Antes os escritórios de advocacia, por exemplo, possuíam uma infraestrutura mais enxuta e reservada, pois contavam com equipes menores e poucos ambientes. Hoje os escritórios contam com equipes de multiespecialistas o que pede ambientes corporativos personalizados, reduzindo barreiras e otimizando dos espaços”. Delmondes ainda aponta novas mudanças para projetos comerciais no futuro. De acordo com ele, seguindo a tendência de comportamento social, os escritórios deverão ser cada vez mais integrados, possuindo espaços onde diferentes membros da equipe revezarão seu uso, isso porque a tecnologia avança muito rápido fazendo com que as pessoas possam desempenhar suas funções em qualquer local, mas nem por isso trabalharão menos”.

"HOJE

OS ESCRITÓRIOS PEDEM AMBIENTES PERSONALIZADOS, REDUÇÃO DE BARREIRAS E OTIMIZAÇÃO DOS ESPAÇOS" 52


Alain Brugier

Funcionalidade e aconchego no escritório P R E N A T O LI M A or

Estações de trabalho e home office planejados oferecem praticidade e agilidade na hora de instalação, quesitos que podem solucionar problemas de espaço e estilo no ambiente de trabalho. A opção é um pacote completo para quem não quer gastar tempo compondo o ambiente de trabalho. As empresas especializadas, por sua vez, oferecem propostas inovadoras e personalizadas, sempre atentas às tendências. Cores suaves e tons pastéis são boas pedidas para ambientes corporativos, onde várias pessoas trabalham. No caso de optar por tons quentes, seria interessante utilizálos nos acessórios, decoração,

tecido das cadeiras, enfim, nos detalhes. No caso de um home office, o estilo do usuário é que irá falar mais alto. Neste caso, a liberdade na execução é maior e depende do perfil do dono do espaço. Atendendo a necessidade de oferecer ao mercado corporativo ambientes de trabalho modernos e funcionais, a S.C.A. oferece uma ampla variedade de tampos, armários, divisórias e conexões que prometem criar espaços agradáveis para grandes e pequenos escritórios, consultórios ou home offices. Espaços de trabalho abertos ou integrados expressam contemporaneidade por meio do design e layout diferenciados.

Este home office S.C.A. é em MDF com acabamento no tom madeirado Maple e portas em vidro Ébano com sistema deslizante. O painel em MDF Maple aplicado sobre a placa de mármore nero marquino recebe a TV de plasma para alguma apresentação. Os nichos valorizam o ambiente que ganha objetos de decoração do dono do espaço. Moderno e sofisticado, este espaço planejado para trabalhar em casa ganha ainda uma escada deslizante em aço escovado

ONDE Showroom S.C.A. Campo Grande Av. Afonso Pena, 3420 (67) 3326-2331 www.sca.com.br

53


Especial Office PROJETOS

L

inhas retas, cores sóbrias, contemporaneidade e ergonomia refletem o espaço de 300 m² que abriga o novo escritório

de advocacia de Décio Braga. A história e as

Clean e imponente Com traços contemporâneos e linhas retas, escritório de advocacia traz a personalidade de seu idealizador P o r CARLA M A T S U

54

F oto s AL E X IS PRAPPAS

referências por trás dele são interessantes. Ali tudo indica a personalidade do advogado, uma vez que suas escolhas, desde a iluminação ao tom do madeiramento, estão pontuadas por todas as salas. “Viajo muito e sempre que um escritório me interessava eu pedia permissão para poder medir o tamanho de alguma sala”, explica ele ao contar suas preocupações com dimensões que pudessem oferecer conforto. “Eu comecei a sonhar, pensava em uma fachada imponente, mas ao mesmo tempo simples e de bom gosto, de um estacionamento para tantos carros, uma recepção elegante e banheiros grandes para as pessoas poderem se locomover. Assim, comecei a criar e a tirar dos outros escritórios as medições que eu considerava ideais”. Em um segundo momento, o projeto também ganhou a participação da arquiteta Claudia Soares de Arruda, que orientou Décio em suas escolhas. Segundo ela, optou-se por um ambiente clean e contemporâneo. O mobiliário ficou por conta da Formmato e Dell Anno, que proporcionaram ergonomia e espaços personalizados. A organização também é um diferencial, assim como o elegante Espaço Gourmet, onde os funcionários se encontram para um café e lanche. A integração entre os profissionais é dada pelas divisórias do escritório, onde algumas salas estão separadas pela transparência de vidros, tirando assim a sensação de confinamento que salas muito fechadas proporcionam. Equipado com computadores de última geração, a sala de reuniões também tem seu ponto alto através da televisão de LCD, preparada para vídeosconferência. O bom gosto distribuído desde a fachada até os lavabos também vem do interesse de Décio Braga pela arquitetura: “tenho uma visão espacial muito boa e não tive medo de errar. Gosto daquilo que é simples, mas de bom gosto”.


O projeto de escritório idealizado pelo advogado Décio Braga evidencia sua personalidade num ambiente clean e contemporâneo

minimize as diferenças

Plantas e madeira ajudam o cliente sentir-se em casa, mesmo em um ambiente comercial P o r R E N A T O LI M A

F oto M ARC O S V O LL K O PF

Reduzir a frieza e rigidez de um ambiente comercial é a proposta da designer de interiores, Patrícia Hota, no projeto de uma Consultoria Financeira de 650m². Para a profissional, a proposta é fazer com que o cliente não sinta que esteja em um ambiente comercial e usa argumentos que simulam o aconchego de casa. Para isso,

Patrícia abusou da madeira e vidro. “A madeira oferece o conforto do lar, enquanto o vidro proporciona a transparência e integração, ao mesmo tempo em que preserva certa privacidade, necessária para o ambiente comercial”, comenta. No ambiente de trabalho, a madeira, seja em móveis, divisórias ou revestimentos tam-

bém melhora a acústica dos ambientes. Nesse projeto, Patrícia fez questão de trabalhar com madeira certificada, como critério ético e sustentável. O prédio conta com 20 ambientes que foram totalmente reformados priorizando, sobretudo a iluminação natural com abertura de janelas e vidraças. Em todos os ambientes predominam cores sóbrias nas paredes, teto e piso. Os móveis da Formmato evidenciam o estilo moderno da empresa. Conceito que na

"A

opinião da designer está em alta. “Apesar do clássico e do contemporâneo, o moderno é uma tendência muito forte, aliada ao uso de materiais nobres como a madeira, vidros e pedras entre outros”. Ainda no conceito de reproduzir sensações caseiras no ambiente de trabalho, um jardim tropical foi a estratégia encontrada pela designer. Cicas, palmeiras, buxinhos e moréias foram as vegetações escolhidas, levando em consideração a receptividade da incidência solar.

madeira oferece o conforto do lar,

enquanto o vidro proporciona a transparência e integração, ao mesmo tempo em que preserva certa privacidade, necessária para o ambiente comercial"

55


InfoPubli

BELAS E FUNCIONAIS

Além de valorizar a decoração, as persianas proporcionam privacidade, conforto térmico, acústico e visual aos ambientes

Persianas Madeira Country Woods Luxaflex®


Cortina Duette Luxaflex®

As

A persiana translúcida garante conforto térmico e visual, sem bloquear a entrada da luz natural, criando uma atmosfera aconchegante ao ambiente de trabalho. O acionamento motorizado pode ser utilizado em diversos modelos de persianas, garantindo conforto e praticidade.

persianas se tornaram indispensáveis na decoração de qualquer espaço. Seja em casa ou no trabalho, elas embelezam as portas e janelas. E pode esquecer aquelas velhas persianas do passado. Agora você encontra inúmeras opções de materiais, modelos, cores e texturas. A escolha cabe ao gosto de cada pessoa e a estilo do ambiente. Além de decorar, as persianas trazem conforto térmico, permitindo controlar a entrada de luz. A novidade são os materiais que bloqueiam o calor, mantendo a insolação do lado de fora, ajudando a amenizar a temperatura. Outra vantagem proporcionada é a privacidade, fundamental para os ambientes de trabalho. Com o uso cada vez maior de vidros nas fachadas de prédios e fechamento das salas, a persiana se torna um importante recurso para isolar e integrar os espaços de acordo com a necessidade do usuário. Liana Godoy e Eloisa Vicari não dispensam o uso das persianas em seus projetos. As arquitetas garantem que elas têm o poder de definir o estilo do espaço. “É a cereja do bolo”, brinca Eloísa. Um bom artifício quando a vista da janela não é bonita. “Basta fechar a persiana e vedar o lado externo”, argumentam. E para quem tem receio e acha que não vai saber manusear as persianas, uma boa dica é a automação, que possibilita abrir e fechar as cortinas com um simples toque no controle remoto. “É uma tecnologia que funciona bem, importante principalmente para os ambientes de trabalho, facilitando o dia-a-dia das pessoas”, afirma LiaNeste ambiente, as arquitetas Liana na Godoy. O acionamento motorizado pode ser Godoy e Eloisa Vicari usaram uma utilizado nos principais modelos de cortinas e persiana de madeira. A escolha deu persianas, garantindo conforto e praticidade. sobriedade ao ambiente, propício a Paulo Roberto Donato, proprietário da um escritório de advocacia. A cor no Vector Persianas, explica que as cortinas motopadrão embúia compõe com outros rizadas aumentam a durabilidade dos produtos. E para quem gosta de novidades, os últimos elementos da decoração, como lançamentos da Hunter Douglas do Brasil®, móveis e os detalhes de mármore fabricante dos produtos Luxaflex® são feitos simarrom no piso. O resultado foi multaneamente em Campo Grande pela Vector impactante- a persiana é o detalhe Persianas, única revenda exclusiva Luxafex® Taque mais chama atenção quando lent Centurion de MS. se entra no espaço.

ONDE ENCONTRAR Vector Persianas Av Mato Grosso, 2597 (67) 3327-3709 www.vectorpersianas.com.br


Especial Office MÓVEIS

Para quem quer renovar o escritório, a Movstore reúne o que há de mais moderno, com design exclusivo e inovador P o r L Ú B I G AT TÃ O

F oto s AL E X IS PRAPPAS

móveis

que fazeM A diferença

N

um mundo cada vez mais competitivo e globalizado é necessário investir na imagem do escritório com uma bela e exclusiva decoração. Mas além das aparências, é preciso buscar conforto, qualidade e ergonomia. Foi pensando nisso, que a loja Movstore Home Office veio para oferecer produtos diferenciados e exclusivos. São poltronas, cadeiras, armários, mesas e complementos que vão deixar seu ambiente de trabalho diferenciado. Com um vasto portifólio de produtos exclusivos como os da Artany, empresa especializada na fabricação de móveis para escritórios, cujo diferencial está no design e nos detalhes de acabamento. Em destaque a Linha Executiva, com produtos requintados e imponentes que são fabricados em tamburato de 51 mm de espessura. A técnica de fabricação foi desenvolvida na Itália, e seu uso na produção de móveis é uma forte tendência no mercado brasileiro. A Artany é uma das indústrias pioneiras no uso deste tipo de matéria-prima em móveis para escritórios. A principal vantagem do tamburato é o belíssimo efeito estético de robustez, além da leveza e resistência. A Linha Executiva está disponível nos padrões de cores Carvalho Europeu e Tabaco e agora a moderna composição nas cores Rovere Chiaro e Preto. No alto da página, Mesa e Armários Artany Tamburato. Poltronas Sentare linha Office Wood. Ao lado, Armário Artany com portas de Correr em Tamburato

58


À direita, Poltrona Creta e de Aproximação Premiere da Sentare. Abaixo, Estação de Trabalho Artany em Tamburato

59


Especial Office MÓVEIS

Acima, Mesa de Reunião Artany em Tamburato e Cadeiras Sentare Web. À esquerda, Mesa com Gavetas, Mesa Auxiliar Artany em Tamburato e Cadeira Cavaletti Viva

ONDE

Movstore Home | Office

Av. Eduardo Elias Zahran, 1373 (67) 3027-7330 comercial@movstore.com.br www.movstore.com.br

No segmento de Poltronas e Cadeiras a Movstore possui as opções exclusivas dos fabricantes Sentare e Cavaletti. A Cavaletti uma empresa com mais de 35 anos, está entre os maiores fabricantes de Poltronas e Cadeiras profissionais do Brasil, cultiva sempre a busca por inovações no seu mix de soluções, incluindo novas linhas de produtos com design próprio e materiais inovadores. A Sentare possui também uma linha completa de soluções de poltronas e cadeiras, tanto no segmento de escritório, como no de decoração. Além dos produtos voltados para o segmento de escritórios, na Movstore você encontra à sua disposição produtos da empresa Rivatti Móveis com uma linha completa de banquetas e também a famosa cadeira Formiga em acrílico de Arne Jacobsen, que já vendeu milhões de exemplares em todo mundo. Ou a distinta Poltrona Mademoiselle, com estofado colorido e pés em policarbonato, de Philippe Starck, considerado um dos mais geniais e criativos designers do mundo. Uma grande preocuA Movstore oferece produtos que atendem as necespação na hora de adquirir os sidades de cada um, sempre com praticidade e bom gosto. móveis é com a ergonomia. A loja oferece todo suporte para os clientes que querem Uma cadeira, uma poltrona ou renovar o ambiente de trabalho e não sabem por onde um móvel, em geral, não basta começar. Através do software Promob, a Movstore ser bonito, ele deve respeitar as cria uma solução mais adequada para o seu ambiente medidas certas para que o corcom um projeto exclusivo. Assim os produtos da po se adapte confortavelmente, Movstore irão valorizar seu ambiente de traevitando assim, prejuízos à saúde.

ATENDIMENTO DIFERENCIADO

balho e garantir a você mais conforto e sofisticação.

60


61


Feira

hype O importante é ter

c o n t e ú do Na hora de mobiliar um ambiente comercial é fundamental buscar a harmonia com o conceito do projeto P o r R E N A T O LI M A

O

1

ambiente de trabalho é uma exten-

são do lar, por isso deve ser agradável e aconchegante para que os funcionários possam produzir com satisfação. Não basta apenas melhorar a fachada se dentro do ambiente corporativo, a decoração desmente a imagem que é vista por quem está do lado de fora. Os móveis, as cores e acessórios devem mostrar aos funcionários e clientes qual é a identidade da empresa. Quando o assunto é mobiliário, arquitetos, decoradores e designers do mundo inteiro voltam os olhos e as inspirações para o um só lugar: o Salão Internacional de Móveis de Milão, que este ano será realizado de 14 a 19 de abril. O Salone Internazionale do Mobile, é uma feira que apresenta inovação, tecnologia, cultura e tendências. Na edição passada, o evento atraiu mais de 300 mil visitantes de 151 países. Apostando na mistura de materiais como madeira com metal, com couro, cerâmica, tecido, vidro, pedra e em cores fortes em acrílico e outros polímeros, principalmente nas cadeiras. Enquanto as novidades do salão de Milão ainda não são anunciadas, a Mood Life preparou três tendências para móveis de escritórios que podem servir de inspiração para o seu ambiente de trabalho.


2

3

Caleidocolor

Estilo inspirado no caleidoscópio reproduz em móveis as cores e formas das imagens criadas no tubo de caco de vidro colorido, inventado na Inglaterra em 1817. Como um liquidificador, o caleidocolor funde, reparte e repete elementos como o psicodélico, o cítrico, o grafite (Street-Art) e Andy Warhol, da mesma maneira que as novas gerações fazem com todo o tipo de informações que recebem. A tendência mais urbana apresentada pela Tok&Stok é um exemplo de atitude criativa, otimista e imprevisível.

4

1 Porta guarda-chuva R$ 618 na Kartell SP 2 Pop Divani. Preço sob consulta na

Lissoni

5

Kartell Itália, design by Piero One Container. Preço sob na Kartell Itália, design by

3

consulta

Piero Lissoni 4 Cadeira Lizz R$ 1.151 na Kartell SP, em tecnopolímero 5 Words Porta papel e canetas R$ 52 na Tok&Stok. Em aço dobrado vazado a laser

63


Feira

hype

1

2

8 3

4

Barrock

7

Um estilo nem antigo, nem muito jovem onde o que predomina é a “não cor”, para isso conta com elementos de riqueza e ostentação, ícones da época barroca que emergem como a grande referência. Lustres de cristais, desenhos brocados, tecidos ricos, madeiras torneadas atuam em um estilo que a Tok&Stok define como ponte entre o austero Barroco e a sensação transgressora do Rock, por isso, denominada Barrock. A aposta fica pela elegância do absoluto em preto ou branco em formas tradicionais aplicadas em materiais inovadores. Um olhar mais criterioso remete a mescla da escola alemã Bauhaus.

6 ONDE ENCONTRAR Tok&Stok: www.tokstok.com.br Kartell Itália: www.kartell.it Loja Kartell São Paulo: www.lojakartell.com.br

64

5


(

No Brasil, o Salão Design

(

já divulgou a lista de móveis, produ-

tos e acessórios selecionados na

primeira etapa do concurso 2010. O objetivo do Salão Design é integrar criatividade e inovação tecnológica contribuindo para a com-

petitividade do produto latino-americano e desenvolver a cultura do design entre empresários, profissionais e estudantes. O concurso é realizado pelo Sindmóveis, organizadora das feiras Movelsul Brasil e Casa Brasil. Veja mais em: www.salaodesign.wordpress.com

9

Vintage

1

Tulipe Cadeira R$ 855 na Tok&Stok. Fibra de vidro e resina com base giratória em alumínio. 2 Files Armário R$ 975 na Tok&Stok. Em aço, pintura epóxi-pó e rodízios 3 Show Caixa Organizadora R$ 74 na Tok&Stok. Em aço com acabamento em pintura epóxi-pó 4 Bomboniere Hey Pumpkin R$ 74 na Tok&Stok. Confecção

Os valores dos produtos são referentes a fevereiro, sujeitos a alteração

artesanal

em

vidro

soprado

Palavra inglesa traduzida como safra de vinho, no mundo do design o significado mais fiel é “o melhor de sua época”, ou seja, os clássicos! Convencionou-se chamar de vintage as peças produzidas nas décadas de 40 a 70. Nessa proposta vale restaurar móveis herdados da avó, reproduzir as linhas e texturas conservadoras nas cores bege, cáqui e caramelo. O estilo carrega nos móveis as impressões históricas e culturais de uma época onde as indústrias multinacionais se espalhavam gerando emprego e aumentando o poder de consumo das pessoas. O retrô em uma versão mais leve ainda preserva símbolos como o pé palito, gavetas inclinadas e sofás horizontais.

11

12

5

Componibili. Preço sob consulta na Kartell Itália, design by Anna Castelli Ferrieri 6 Cadeira Dr. NO e Mesa Dr. NA R$ 3.618 na Kartell SP 7 Segmenti. Preço sob consulta na Kartell Itália, design by Michele De Lucchi 8 Modular Bookshelf. Preço sob consulta na Kartell Itália, design by Giulio Polvara

9

Case Laptop. R$ 169,90

em

w w w . a me r i c a n a s . c om . b r

10

10

Cadeira Mademoiselle Burberry R$ 3.812 na Kartell SP 11 Cindy Table Lamp. Preço sob consulta na Kartell Itália, design by Ferruccio Laviani 12 Cafeteira Delonghi R$ 569 na Tok&Stok 13 Juju Baleiro R$ 174 na Tok&Stok. Giratório em vi-

13

dro reciclado

65


Especial Office MÓVEIS

herman miller

mobiliário premiado P o r CARLA M A T S U

U

m ícone reconhecido no mundo todo, que já fez parte do acervo do museu MoMa de Nova York, a cadeira Aeron, é um dos produtos de destaque da líder internacional no desenvolvimento e criação de cadeiras com design, a Herman Miller. Eleita pela revista Fortune como a mais admirada em seu setor, a multinacional, desde sua fundação em 1923, nos EUA, sempre priorizou o design incorporado à funcionalidade. Além do seu tradicional mobiliário de escritório, a empresa conta com sofás, bancos, luminárias entre outros inúmeros itens. Segundo Carla Barbosa, gerente regional da Herman Miller – Brasil, a empresa também tem seu compromisso com a responsabilidade social. Aliar design à sustentabilidade é um objetivo e desafio: “da sua filosofia de trabalho já faziam parte muitas diretrizes sociais, ambientais e humanistas. Todas visionárias, como a preservação de pelo menos 50% do espaço verde de qualquer propriedade nova da empresa e a implantação de medidas que favoreciam a iluminação natural, sempre com o objetivo de promover um ambiente saudável”, explica. Vale lembrar que a Herman Miller também ajudou a formular as regras para a reconhecida certificação Leed - Leadership in Energy and Environmental Design, sistema que ajuda a identificar e a implementar práticas sustentáveis tanto na área do design, construção, operação e manutenção da obra.

ONDE

Cuiabá, MT, é um dos estados que possui representação da Herman Miller no Brasil. O mobiliário da marca pode ser encontrado na Móbile Escritórios– Avenida Presidente Marques, 904. Centro. (65) 3624-4091

66


67


Especial Office DECORAÇÃO

Toque de midas O poder de uma obra de arte na decoração do ambiente de trabalho P o r R E N A T O LI M A F oto s AL E X IS PRAPPAS

A

tualmente, arte não serve apenas

para decoração ou status. Em um ambiente de trabalho, uma peça de antiquário ou uma obra assinada por artista renomado agrega credibilidade ao profissional. É o que afirmam as designers de interiores, Maria Inês Barcelos e Maria do Carmo Rondon. “Os melhores hotéis, escritórios, consultórios, restaurantes e boutiques do mundo inteiro seguem esse comportamento de expor peças de grande valor artístico e cultural como uma forma de endossar a segurança e idoneidade da empresa para o cliente e, é claro, imprimir a personalidade”, comentam. Com 18 anos de experiência em decoração de interiores, a dupla é categórica quanto à presença de peças artísticas na decoração. “O ambiente pode estar bem mobiliado, harmonioso, mas é uma tela, ou uma escultura, ou uma poltrona que vai fazer a diferença no conjunto. É justamente essa peça que se destaca e chama a atenção das pessoas”, afirma Maria Inês.

2 1

68


Já Maria do Carmo alerta para o cuidado na hora de escolher um móvel ou acessório de decoração valioso. “Não basta adquirir uma peça caríssima, se ela não segue o perfil do profissional. É preciso considerar o gênero e o estilo. Não se pode colocar uma peça masculina rústica em uma boutique feminina contemporânea, por exemplo. Por isso a importância de buscar orientação de um profissional que vai realizar todo um trabalho de pesquisa sobre a melhor opção para cada caso”. A presença de peças artísticas em um ambiente também convida as pessoas para uma viagem cultural através da técnica empreendida na obra, do artista que assina a autoria, tornando o ambiente único e especial. Muitos apreciadores de arte não pensam apenas na estética e na representação artística, mas também como uma forma de investimento. O fato da maioria das obras de arte ser cotada em dólar torna-se um grande investimento em tempos de câmbio flutuante e uma ótima opção de proteção patrimonial.

3

1 Vasos Chineses A porcelanas

ambiente.

qualquer mem

chinesas

personalidade

biliário, moderno.

se

azul

independente

adaptando

com

4 Espelho Olho de Boi O espelho convexo com a madeira talhada em dourado compõe uma mandala sofisticada e mística. Acessório que dá um toque ético ao ambiente. Onde: Casa Design. Preço sob consulta. 5 Abajur O glamour da iluminação mais próxima aliada à base de cristal de rocha torna essa peça “polivalente”, podendo ser usada em vários ambientes. Onde: Stúdio A. Preço: sob consulta. 6 Marmita Chinesa A trama em palha chinesa dá um toque étnico e artesanal a uma peça histórica. Onde: Stúdio A. Preço: sob consulta.

5

6

tradição das

oferece

O

4

e

requinte

a impri-

dourado

do

elegância

estilo do

do

mo-

clássico

ao

Onde: Casa Design. Preço sob consulta.

2 Arca Chinesa Talhada

a mão, a peça importada de aparência

rústica agrega o valor étnico de um país que tem se destacado no mundo.

Engana-se

quem pensa que não pode ser usada em

um ambiente sofisticado. Onde: Stúdio A. Preço sob consulta.

3 Conjunto Império Os metal

escuro

ciam

o

com

rigor

ambiente

e

mais

dois castiçais altos e a torre em

louros

dourados

masculinidade, sério

e

aplicado

perfeitos

tradicional.

eviden-

para

um

Onde:

Stúdio A. Preço: sob consulta.

69


Especial Office DECORAÇÃO

Galerias virtuais democratizam o acesso a obra de arte comercial

1

2

1 Par de vasos brancos A da de

aplicada vasos

à

estampa

chineses

em

atemporal.

elegância da cor sóli-

relevo

torna

essa

réplica

Onde: Stúdio A. Preço:

sob consulta

2 Tela “Espaço Triplo” Artista: Yutaka Toyota. A

apli-

cação de folhas de ouro e prata agrega valor artístico ao

ambiente.

O

abstrato

presente

nos

traços

torna

peça um coringa que pode ser usada sozinha ou em composição em qualquer estilo de decoração.

Onde: Stúdio A. Preço: sob consulta

a

pensou em comprar pela internet e receber em casa uma obra original de Di Cavalcante, Cândido Portinari, Tarsila do Amaral entre outros artistas consagrados? Além de alguns milhares de dólares é preciso identificar a procedência do fornecedor para não comprar gato por lebre. Para conquistar a confiança do cliente on-line, muitas galerias virtuais garantem as Nude Beats 2, Angelo Pastorello certificações de originalidade R$ 2.000,00. Técnica: Fotografia das obras, como é o caso do Esem negativo 6x6 processado pelo autor com impressão a jato a tinta critório de Arte, uma empresa em papel Hanemule German; especializada em leilão de obras Dimensões: 45 x 45 cm de arte que resolveu disponibilizar o acervo pela rede mundial de computadores. Uma forma de tornar mais acessível esse tipo de comércio considerado restrito e seletista. Já para quem deseja decorar o ambiente de trabalho com peças assinadas sem investir grandes fortunas, uma das maiores lojas virtuais do Brasil, a Submarino, criou a seção galeria virtual, onde comercializa esculturas, fotografias, gravuras, objetos, pinturas e toy art a preços que variam de R$ 150 a R$ 6 mil, isso com a opção de parcelamento em até 15 ou 24 vezes. Nicho que atraiu o site de fotos SampaPhoto, representado pela Galeria Motor que é hospedada no portal do Submarino. No site eles oferecem edição exclusiva, tiragem limitada de cópias, certificado de autenticidade e cópias com papéis especiais. Lá é possível encontrar fotografias do paulistano Ângelo Pastorello, como a fotografia em negativo Nude Beats 2, oferecida por R$ 2 mil sem moldura. O espaço também é uma oportunidade para a divulgação de novos artistas como Rodolpho Parigi, aos 32 anos é um dos artistas jovens mais valorizados do mercado de arte atualmente. Parigi é uma aposta da nova produção e uma fila de colecionadores aguarda a oportunidade de adquirir um quadro dele. Em Mato Grosso do Sul essa prática também se populariza, o estúdio do fotógrafo Alexis Prappas comercializa imagens para fins decorativos. Uma ideia interessante vem da galeria Gravura Brasileira. Referência nesse estilo de arte, criou o site Canto Gravura para vender somente gravuras contando com um acervo de 154 artistas representados. A galeria lançou no site o projeto Compre uma Gravura, onde oferece a cada dois meses obras a preços especiais.

Onde encontrar Onde Encontrar

Casa Design. Rua 13 de Maio, 1616. (67) 3313-6000. Studio A. Avenida Afonso Pena, 4176. (67) 3029-2220

70

Galeria Virtual do Submarino. SampaPhoto, Galeria Motor entre outros http://www.submarino.com.br/menu/212668/Artes Canto Gravura http://www.cantogravura.com.br Escritório de Arte http://www.escritoriodearte.com


Priscilla Pessoa A busca conceitual e poética da artista P o r L Ú B I G AT TÃ O

F oto s AL E X IS PRAPPAS

U

Painel de arte abstrata feito sob encomenda, onde a artista realiza uma pesquisa gestual, de cores e formas

ma artista amadora, assim PrisciLla Pessoa se define. No sentido de amar o que faz. É tão envolvida com seu trabalho, que tem dificuldade em separar o pessoal e profissional. Inquieta faz mil coisas ao mesmo tempo. Além do trabalho acadêmico- ela é professora no Curso de Artes Visuais da Universidade Federal de MS- desenvolve três séries para exposição ao mesmo tempo. “Sou apaixonada por arte em várias vertentes e fica difícil escolher apenas um tema de cada vez”, justifica. Gosta de fazer trabalhos voltados para o mercado e outros mais conceituais. “No circuito de arte não se pode ter a preocupação comercial, pois raramente alguém compra um trabalho, com exceção dos colecionadores. Para o artista se manter, ele precisa desenvolver outro tipo produto, voltado para o mercado e para a decoração”, explica. O contato com decoradores e arquitetos é imprescindível para quem faz desenho e pintura, acredita Priscilla. O desafio, segundo ela, é trabalhar cedendo. Os dez anos de carreira lhe deram maturidade para perceber que pode pintar por encomenda sem perder as suas referências. Mesmo que o interessado interfira na obra, seja na cor, tamanho ou na forma, ela continua seguindo a sua linha. Uma maneira que ela encontrou de manter controle sobre sua produção é criando diversas propostas quando recebe uma encomenda. “As ideias foram minhas, a escolha foi feita a partir do que eu propus, assim atendo o cliente sem perder identidade”, ressalta. Essa percepção abriu caminho para Priscilla participar da primeira Casa Cor MS, com trabalhos expostos em dois ambientes. Um desenho infantil no Quarto da Menina e uma tela de nove metros no Living, com uma pintura abstrata. O retorno foi tão interessante que a artista prepara uma série de pinturas, dando continuidade à abstração. Os outros dois trabalhos que prepara são mais conceituais. Um faz referência aos ícones cristãos, numa pesquisa sobre a representação das imagens medievais. A outra pesquisa é uma intervenção sobre o nu, tema presente em diversos trabalhos da artista. Só que agora ela pretende reverter alguns valores e nu não é mais do corpo, mas da alma ou do espírito. Ela está coletando segredos confidenciais de duzentas pessoas que farão parte da exposição. É só aguardar para conferir a explosão de criatividade desta artista que soube vencer desafios e se destacar na carreira. Para saber mais sobre Priscilla Pessoa acesse o site www.atelieppp.com

71


Especial Office EVENTO

casa office

Integração, tecnologia e sustentabilidade- as novas tendências na decoração do mundo corporativo P o r L Ú B I G AT TÃ O

72


Fotos Divulgação

A

Casa Office,

versão da Casa Cor para escritórios e espaços comerciais, traz as últimas tendências da arquitetura, paisagismo e decoração para o ambiente do trabalho. O evento revela um segmento que cresce cada vez mais no Brasil e no mundo, pois as pessoas passam a maior parte do seu dia no trabalho e por isso querem deixá-lo mais prático, seguro e aconchegante. Na mostra os visitantes podem conferir os lançamentos em mobiliário, iluminação, tecnologia, materiais e soluções para equacionar espaço, conforto e eficiência ao mundo corporativo.

Innovation by Athié / Wohnrath Sérgio Athie e Ivo Wohnrath O espaço compreende recepção, uma sala de reuniões para 12 pessoas, sala colaborativa [página oposta], sala gourmet, sala de relaxamento, com mesa de snooker, área de estar, cafeteria e um terraço ao ar livre Studio do Estilista Clelia Regina Angelo Acima, um retrato do dia a dia do estilista Jun Nakao, com soluções funcionais e estéticas que incentivam a criatividade do artista. Na parede uma estante com pequenas colméias comporta alguns brinquedos, utilitários, Laptops, TV de plasma, bancos brancos com altura regulável e um novo conceito de arara com cabides presos por quatro cabos pendentes do teto Studio 27 Jose Ricardo Basiches Uma caixa suspensa que funciona como escritório multiuso e no restante do ambiente uma mesa continua na cor amarela que funciona como estação de trabalho

73


Especial Office EVENTO

serviço A Casa Cor Office faz parte da Casa Cor Trio, que engloba três mostras: Casa Entretenimento, Casa Boa Mesa e Casa Office. A próxima edição acontece de 29 de outubro a 28 de novembro de 2010 no Jockey Club de São Paulo /SP.

Uma tendência revelada na última mostra foi a necessidade de incentivar o trabalho em equipe, a colaboração e interatividade entre os funcionários. Segundo especialistas, é muito mais difícil ser criativo num escritório com uma organização de espaço tradicional. A preocupação em facilitar a comunicação no escritório, rendeu o prêmio de Melhor Projeto para Sérgio Athié e Ivo Wohnrath do ambiente Innovation by Aw. O projeto arquitetônico facilita convivência entre as equipes, compartilhamento do conhecimento, efetividade organizacional e quebra dos paradigmas hierárquicos. As salas são mais abertas e os espaços mais coletivos. A mesa redonda facilita o olho no olho. Os ambientes mais descontraídos suavizam o clima de competitividade.

A

sustentabilidade

é outro requisito que veio para ficar. Ela foi tema tanto na Casa Cor como na Casa Office e mostra que vai permanecer. O espaço Easy Bike dá sua contribuição para um meio ambiente mais saudável, incentivando os funcionários a deixarem o carro em casa e irem pedalando ao trabalho.

74

Easy Bike Lima Pinheiro Arquitetos A intenção dos profissionais é promover facilidades para estimular funcionários a irem trabalhar de bicicletas e a terem acesso a um local de estacionamento seguro, com vestiário e armários


O

uso da luz natural

foi uma maneira de ajudar a poupar os recursos naturais que apareceu em diversos projetos. A incidência da luz solar é totalmente direta, no espaço Geração Y, por conter paredes de vidro. O Espaço X também usa a transparência para se evitar ligar as luzes. A tecnologia é outra tendência que pelo jeito não sai de topo da lista tão cedo. Só que agora a busca é unir tecnologia, conforto e design. No Estúdio do Estilista, por exemplo, os arquitetos dão um toque retrô e contrastam o moderno e o clássico. Eles usam o led como recurso cênico, uma porta divisória de alta tecnologia, misturados com cristais e móveis de madeira nobre, alcançando um belo resultado estético.

O ambiente Geração Y Andrade Azevedo Arquitetura Coorporativa Um escritório para jovens de 18 a 30 anos, onde prevalece a tecnologia, apostando em usuários capazes de realizar diversas tarefas ao mesmo tempo

Praça de Convivência Roberto Riscala Uma área ao ar livre para que os funcionários possam relaxar e entrar em contato com a natureza. Piso de madeira de reflorestamento, pufes e bancos formam um aconchegante ambiente que harmoniza o espectador com a natureza

75


Casa

& Estilo ILUMINAÇÃO

Luz

definindo formas e emoções A iluminação é um dos fatores mais importantes na decoração de um ambiente, com poder de valorizar os traços arquitetônicos e interferir no humor de quem freqUenta o local P o r L Ú B I G AT TÃ O

76

F oto s G ILS O N B AR B O SA


F

oi-se o tempo que para clarear um ambiente bastava colocar um ponto de luz. A iluminação evoluiu e pode ser usada para destacar elementos da arquitetura, avivar cores, ressaltar texturas, organizar diferentes ambientes num mesmo espaço, causar sensações e melhorar a qualidade de vida dos usuários. Cada cômodo da casa ou do escritório deve ser iluminado de maneira exclusiva. Na cozinha, o recomendável são luzes localizadas na pia, bancada e mesa onde são realizadas as atividades que precisam de maior claridade. No quarto, a sugestão são lâmpadas de tonalidade amarelada que proporcionam um clima de maior tranquilidade e conforto. As fluorescentes, além de mais econômicas, produzem menos calor. O home office pede uma luz mais potente e uniforme, pois os clarões e reflexos podem cansar os olhos. Na sala o ideal é se usar vários pontos de luz, possibilitando a criação de vários cenários. Se antes o interessante era mostrar de onde vinha a luz, hoje a tendência são as peças de luz indireta- observamos que o ambiente está iluminado, mas não sabemos exatamente de onde vem a claridade. As luminárias estão cada vez mais integradas na arquitetura e tem no gesso um grande aliado.

77


Área Externa As áreas externas estão cada vez mais iluminadas. Uma boa luz incidindo sobre as plantas, valoriza o paisagismo. Com o uso cada vez mais frequente de vidros nas construções, torna-se necessário integrar os ambientes internos e externos e a iluminação é um dos recursos disponíveis.

D ICAS Nasri Ibrahim, proprietário da franquia da Light Design em Campo Grande, desenvolve projetos de iluminação há onze anos. Ele explica que para se criar um projeto, a discussão primeiro acontece no nível técnico, de acordo com as características da arquitetura, onde se leva em consideração a rede física e todos os fios e tomadas que serão embutidas nas paredes. Depois entra o cliente e o projeto começa a ser personalizado, a traduzir as características pessoais de quem vai ocupar o espaço. No mercado são centenas de opções de modelos e tipos de materiais que podem ser usados para iluminar uma casa ou escritório. Embora não trabalhe diretamente com a cromoterapia, alguns princípios são usados. Uma regra básica é que nas residências as lâmpadas mais indicadas são as amarelas, que imitam a luz do sol. Já no ambiente de trabalho, a luz branca é a mais usada, pois ativa as funções que quem está no local. Quando se chega em casa cansado, uma luz mais branda propicia um melhor relaxamento. Já um escritório escuro pode causar má impressão. Os restaurantes, por exemplo, usam muito vermelho, seja na iluminação ou nas tintas. Uma cor que desperta o apetite. Numa sala de banho, a pessoa quer descansar, então o ideal é um azul claro, que provoca o relaxamento. Existem filtros especiais capazes de dar um tom dourado na pele, excelente para serem usados em provadores de roupa para aumentar a autoestima de quem está vestindo as peças.

78

Além da estética e funcionalidade da iluminação, outro aspecto importante é a economia. O uso do LED, diodo emissor de luz, é a grande tendência nos projetos de luz. A cor depende como o componente é fabricado e pode ser encontrado em diversos tons. Os leds vão, aos poucos, substituindo as lâmpadas comuns, isso devido ao preço cada vez mais acessível e a durabilidade, que pode chegar a 100 mil horas de uso. Outra dica importante para economizar energia é acender tudo separadamente, cada luz com seu próprio interruptor.

» Em áreas onde

as lâmpadas ficam acesas por muito tempo, é melhor utilizar fluorescentes tubulares ou compactas, que são mais econômicas.

» Nos ambientes

onde as lâmpadas são ligadas e desligadas constantemente, as incandescentes são mais recomendadas.

» Na hora de assistir

tv é ideal é deixar alguma luz acessa, pois o contraste da luz da tela com o escuro, cansa os olhos.

» Evite pintar tetos

e paredes com cores escuras, pois será necessário lâmpadas mais potentes para clarear, aumentando o consumo de energia.

» Com a instalação de um dimmer, tornase possível regular a intensidade de luz no ambiente.


79


Casa

80

& Estilo PROJETO


Zafferano Um ambiente refinado e acolhedor P o r L Ú B I G AT TÃ O

F oto s M ARC O S V O LL K O PF

P r o j eto SCALIS E ARQ U I T E T U RA A r q u i teto s l u i s p e d r o s c a l i s e e e l i a ne nogue i r a

81


Casa

& Estilo PROJETO

Outro

Item que chama a atenção são as paredes descascadas, onde os tijolos antigos da construção ficam à vista 82


Q

uem visitar a Trattoria Zafferano vai conhecer mais um belo projeto do escritório Scalise Arquitetura, responsável pela reforma no imóvel que abriga o restaurante. Segundo os arquitetos, as mudanças não foram radicais, pois o conceito visual da casa já se adequava ao projeto. Mais do que uma obra arquitetônica, o trabalho foi de ambientação e decoração: luminotécnica, expressão visual de cores e texturas. A proposta foi criar um local elegante e refinado, mas sem ostentação. Para deixar o ambiente acolhedor, os profissionais trabalharam com uma palheta de tons terra, indo do marrom ao creme. A luz âmbar reforçou a ideia de aconchego. Cada ambiente ganha um clima diferente com o uso da luz. “Complementamos a iluminação com luz de velas e abajur em algumas mesas”, comenta Scalise. Um detalhe interessante que fez a diferença na obra foi o rebaixamento e escurecimento do teto. Foi um recurso encontrado para unificar todos os ambientes. O teto foi rebaixado em 30 cm e ganhou uma cor mais sóbria.

SERVINDO COM ESTILO Os suplás em fibras naturais e os porta guardanapos de sementes dão um toque de simplicidade, sem perder a elegância na hora de servir. A iluminação com velas completa o clima hospitaleiro

A luz âmbar e as paredes da adega com os tijolos aparentes criam um ambiente intimista


Casa

& Estilo PROJETO

Outro item que chama a atenção são as paredes descascadas, onde os tijolos antigos da construção ficam à vista. As janelas e portas do antigo imóvel também foram mantidas e lembram o estilo colonial brasileiro. Em se tratando de uma trattoria, a ideia foi trazer um aspecto italiano para a decoração. Scalise lembra que a trattoria geralmente é um negócio de família, que vai passando de pai para filho. A maioria delas contém um excesso de peças e de mobiliário, misturando diversas tendências e estilos. “Quis resgatar essas características, lembrando a intimidade da casa dos avós. Numa das paredes colocamos inúmeros pratos diferentes, mas optamos pela cor branca para conseguir mais leveza. Nas prateiras outra série de objetos, unificados pelas cores, para não carregar”, conclui Scalise.

Os banheiros seguem a tendência do rústico e refinado, com a utilização de madeira de demolição, misturada a elementos mais clássicos. A adega foi decorada com cestos e trigo, remetendo à fabricação de pães. As mesas da área externa têm estrutura de ferro e tampo em mosaico. O restaurante tem capacidade para abrigar 60 pessoas na área interna e mais 40 pessoas na externa.

84

No hall dos banheiros, em destaque mais de 30 relógios e uma parede com azulejos de diversos modelos


O PAISAGISMO O paisagismo foi desenvolvido pela paisagista Eliane de Oliveira, do escritório da Califórnia Mudas. A proposta foi criar um jardim no estilo italiano, para compor com o ambiente acolhedor e intimista

do restaurante. “Quis estimular os vários sentidos, com o agradável som da água, os perfumes dos temperos e das lavandas, as diferentes tonalidades de verde, o colorido das flores e as variadas texturas”,

afirma Eliane. Ela aproveitou algumas plantas que já existiam no local, resultando num conjunto harmônico. Uma plotagem inserida ao paisagismo lembra uma vila romana da Toscana.

Quando o sol se põe e a noite começa a cair, o jardim passa por uma intensa mudança. A iluminação natural, com a claridade do sol, dá lugar à iluminação cenográfica criando um clima diferenciado, adequando-se ao estilo do ambiente. “Uma forma de valorizar não só as plantas mas também a arquitetura do lugar”, explica a paisagista. São três ambientes que receberam plantas como bambu mossô, lavanda, topiarias de ficus de tronco escultural, buxos, clorofito, pitosporo, além de ervas e temperos.

ONDE

Trattoria ZAFFERANO Rua Odorico Quadros, 280. Jardim dos Estados. (67) 3026-4565


Casa e Estilo

PROJETO

Ousadia e criatividade

da arquitetura de MS e MT presentes na 8ª Bienal Internacional Estados vizinhos apresentam propostas e conceitos para profissionais do Brasil e do mundo P R E N A T O LI M A or

C

onsagrada como uma das maiores mostras mundiais da produção téc-

nica e artística de grandes arquitetos nacionais e internacionais, a oitava edição da Bienal Internacional de Arquitetura trouxe a temática “Ecos Urbanos”, em que conceitos de Espacialidade, Conectividade, Originalidade e Sustentabilidade em grandes intervenções urbanas surgem decorrentes de eventos de alto impacto. Colocando o Brasil no foco das discussões após o anúncio oficial de sede da Copa do Mundo em 2014 e dos Jogos Olímpicos em 2016. Nos últimos quatro anos o evento recebeu mais de 700 mil visitantes e reuniu milhares de trabalhos de 50 países. Mato Grosso do Sul marcou presença na Bienal, realizada em São Paulo de 31 de outubro a 6 de dezembro, representado pelos arquitetos Carlos Lucas Mali, convidado oficial do Instituto de Arquitetos Brasileiro– IAB/MS, onde expôs os projetos: Centro de Convenções de Corumbá e a Sede do Conselho Regional de Arquitetura, Engenharia e Agronomia do Estado– CREA/MS, em Campo Grande, e Gil Carlos de Camillo que teve o projeto Central de Atendimento ao Cidadão, em Campo Grande, selecionado pela curadoria do evento para a exposição nacional. De Mato Grosso, participaram projetos dos arquitetos Paulo Molina, Cláudio Bassan e Éder Bispo, este último representou o estado vizinho como indicado do IAB/MT, expondo o projeto residencial Casa GB.

86


mato grosso do sul

U

ma das obras mais modernas e imponentes de Campo Grande, a Central de Atendimento ao Cidadão, é um exemplo de prédio público que reúne estilo e funcionalidade, requisitos importantes para um ambiente de trabalho. Com quase 5 mil m², o projeto assinado pelo arquiteto Gil Carlos de Camillo destaca um amplo pé direito triplo e sequência estrutural que se declara nas fachadas. O pequeno número de andares (ao todo cinco pavimentos) estimula a circulação vertical independente de elevadores. Como solução para uma maior demanda por espaços no andar térreo, frente aos demais pavimentos, o edifício brota do chão com uma grande face inclinada revestida por telhas metálicas pré-pintadas evitandose assim, por caracterizar uma solução convencional em plataforma sob o volume da torre. O prédio abriga secretarias que respondem por grande parte da burocracia municipal, como a Secretaria de Urbanização, Receita e Procuradoria Jurídica. Sua expressão formal traz referências da tradição moderna no conceito estrutural, no tratamento das aberturas e em sua volumetria. Com esse projeto Gil chega a sua quarta participação na BIA. A primeira vez em 1997, com o projeto do Senar-Famasul. Em 1999, com a Art Galeria Mara Dolzan, e em 2003 com o projeto do Fórum Eleitoral de Campo Grande. Este último esteve entre os 20 projetos que representaram o Brasil na 5ª. Bienal Ibero-Americana de Arquitetura e Urbanismo em 2006.


Casa e Estilo

N

CONEXÃO

mato grosso

ascido em Campo Grande e formado no Paraná, Éder Bispo, que atua há 15 anos no mercado mato-grossense, participou pela primeira vez da Bienal e comemora os resultados. “Mesmo sendo um projeto residencial, a Casa GB apresenta grandes recursos de sustentabilidade como o aproveitamento de água da chuva através do sistema shingle, pelas vantagens no que se refere à leveza, praticidade e conforto térmico. E, maior aproveitamento da iluminação natural, o que gera menor consumo de energia”, comenta. O sucesso foi tamanho que o projeto assinado em parceria com a arquiteta Márcia Miranda, foi publicado no anuário Casa e Mercado de 2009. O imóvel construído no condomínio Alphaville, em Cuiabá, possui 531,87m² de área construída em um terreno de quase mil metros quadrados. Conta com três pisos, levou 24 meses para a conclusão. O resultado final, segundo Éder é um projeto que reflete a preocupação com os rumos que a arquitetura residencial está tomando, muitas vezes distante das pessoas e de suas reais necessidades, não só físicas, mas também existenciais. “Refletir sobre a essência da casa era o nosso desafio e tivemos a oportunidade de aprofundar o tema através desse trabalho. Buscamos resgatar um pouco das qualidades das antigas casas, manifestadas pela varanda, pátio, pé direito alto, grandes aberturas, balcões, com muita ventilação e luz natural. Dessa forma surge então um local bom para se viver, reafirmado pela possibilidade de integração entre pessoas, a obra e o meio ambiente”, acrescenta. O uso de esquadrias de PVC possibilitou maior liberdade, garantindo ao projeto iluminação e ventilação, adequando-se bem à linguagem arquitetônica pretendida. O projeto de luminotécnica é um elemento de destaque e conforto visual da casa. A iluminação indireta proporciona conforto visual e menor intensidade de sombras. As lâmpadas fluorescentes e halógenas garantem baixo consumo de energia e bom resultado de iluminação.

88


A planta conta com três suítes, sala de TV, escritório, sala de estar/jantar, copa/cozinha, dependência de empregada, sala de ginástica e área de lazer

As linhas retas e cores sóbrias reforçam o modernismo, em uma linguagem reinterpretada, propondo um diálogo entre tradição e inovação

89


Casa

& Estilo PAISAGISMO

(

Jardim de Inverno

Natureza DENTRO DE CASA O verde acalma, embeleza e deixa espaços mais aconchegantes e charmosos P o r L Ú B I G AT TÃ O

F oto M ARC O S V O LL K O PF

U

(

A abertura no teto para a entrada do sol é fundamental no jardim de inverno. O ideal é que ele seja projetado na construção da casa, com o acompanhamento do arquiteto e paisagista, pois os canteiros feitos diretamente no chão precisam de drenagem e impermeabilização para evitar a umidade. A área onde incide o sol do meio-dia exige uma proteção acrílica, para amenizar o calor. Os elementos decorativos personalizam cada projeto: pedras, fontes, esculturas e peças de artesanato.

m vaso, um pequeno canteiro ou um enorme jardim. Não importa o tamanho da área, é certo que plantas mudam a atmosfera de residências e ambientes de trabalho, deixando-os mais aconchegantes, charmosos e convidativos. Nestor Batista Neto, proprietário da Vitrine Verde, afirma que vem crescendo o interesse das pessoas pelas plantas em ambientes internos. “Todos buscam harmonia e as plantas são boas companhias”, explica ele que alerta: “não adianta ver um jardim numa revista e querer copiar. É preciso conhecer as características das plantas”. Lembre-se que clima, umidade, necessidade de luz e regas são fatores importantes na hora de planejar um jardim interno ou jardim de inverno.

Espécies indicadas Iléia Rubra Gosta de meia-sombra e seu tom avermelhado dá

um charme aos ambientes.

Dracena Arborea Lindo porte, muito usada nos jardins de inverno. Precisa de um pouco de sol por dia e deve ser regada semanalmente.

Palmeira-de-leque Foi uma das espécies pioneiras cultivadas em interiores. Forma touceiras, ou seja, nascem diversos brotos na base da planta.

Palmeira Ráfis Adequada para interiores e para ser plantada em vasos.

Brasileirinha Nome recebido pelas cores de suas folhas que lembram a bandeira brasileira, embora seja originária da Ásia e Índia. Vai bem em jardim interno ou de inverno, pois suporta sol, sombra e ar-condicionado.

(

Jardim Interno

(

O sol não incide diretamente nas plantas, pois não há abertura no teto. A indicação é que se utilize espécies que vivam bem apenas com luz indireta. Um bom local para se colocar os vasos é embaixo da escada, para aproveitar o espaço que geralmente fica vazio.

Espécies indicadas Zamioculcas Folhagem originária da Tanzânia, de tom verde

escuro que suporta viver em ambientes com pouca luz. Pode der colocada no lavabo, corredores, escadarias.

Pacová Planta medicinal com ação vermicida e para

Antúrio

desinflamar contusões. Sua folhagem é decorativa. Vai bem em vasos e jardineiras.

Lírio-da-paz As folhas de verde intenso Planta ornacontrastam com as flores brancas. Não gosta mental com folhas em formato de sol direto, mas de bastante luz. Diz-se que de coração. O que achamos que é esta planta funciona como um purificador biológico, ajudando a eliminar componentes a flor, na verdade é uma inflorescên- tóxicos do ar. cia. Pode ser usada na decoração Pleomelis verde Embora seja utilizada há tempos em outras regiões, em Campo interna e precisa apenas de boa Grande é novidade. Vistosa, é recomendada para a purificação do ar. luminosidade

90


91


Casa

& Estilo QUARTO MUNDO

P o r L Ú B I G AT TÃ O

Elegância do sono

Almofadas, travesseiros, lençóis bem postos e dobrados, estampas que alegram ou que seduzem o sono. Manter uma cama bem vestida não dá tanto trabalho e ainda imprime personalidade a qualquer quarto, dos mais simples aos mais requintados. Segundo a gerente da MMartan, Fernanda Marques, bastam cinco minutinhos para se vestir bem uma cama.

DICA Harmonize as cores de acordo com o seu esti-

passo a passo

lo e personalidade. se você tiver dúvidas, a MMartan tem um atendimento exclusivo para os clientes e você pode agendar uma aula na sua casa.

92

1

O primeiro passo é vestir a saia, geralmente usada para o modelo box, mas também pode ser colocada na cama comum. A saia, além de proteger o colchão de baixo, deixa a cama mais elegante. Ela deve ficar cerca de dois dedos acima do chão

F oto s AL E X IS PRAPPAS

2

Depois você deve colocar o lençol de baixo, bem esticado

3

A seguir vem o lençol de cima, usado para se cobrir à noite, com a vira para fora

4

Aqui se faz uma sobreposição do lençol de cima com uma manta em microfibra. As pontas são colocadas entre os dois colchões, para mostrar a saia

5

Agora, deve-se vestir o edredom branco de acordo com a estampa do lençol usado

6

A dica é usar mais duas ou três colchas para enfeitar a cama. Neste caso, optou-se por uma de cor preta. Você deve dobrá-la em quatro partes e colocar no pé da cama. É como se a segunda colcha se encaixasse na primeira, em camadas

7

O próximo passo é trazer todas as mantas para frente da cama, revelando o lençol de cima, o edredom de baixo e a saia. Metade da cama fica com as primeiras arrumações à mostra

8

Para concluir coloque os travesseiros. Podem ser usadas de quatro a oito peças. São travesseiros decorativos, que embelezam a cama. O travesseiro de dormir fica guardado no armário


93


94


95


96


97

97


98


99


100


Casa

& Estilo RELAX

Banhe-se Um banho apropriado acalma os ânimos e pode ser um grande aliado da beleza P o r C A R L A M AT S U

Além da higiene Amplas e elegantes, as salas de banho proporcionam momentos de descanso e prazer P o r L Ú B I G A T T Ã O F o t o s A L E X I S P R A P P A S

A

área do banho ganha cada vez mais espaço dentro da casa. Os velhos banheiros, que cumpriam apenas a função de higiene pessoal, agora ganham status de sala, de onde ninguém mais tem pressa de sair. Amplos e equipados, eles têm se transformado em um lugar de descanso e lazer. Mas o hábito de tomar banhos demorados para recompor as energias não é novidade e vem desde a Antiguidade. No Império Romano, por exemplo, era comum recarregar as energias nas salas de banho. Eram nas piscinas públicas e estações termais que se tomavam as decisões importan-

tes. Séculos se passaram e a necessidade de um banho reconfortante continua. Buscando oferecer conforto e praticidade, a arquiteta Katya Ocampos projetou a Sala de Banho da Moça, na Casa Cor MS. A iluminação ajuda no relaxamento criando climas diferenciados e aconchegantes. Na hora da hidromassagem, podese ouvir um som ou assistir televisão, que fica oculta por um espelho refletido e só aparece quando é ligada, minimizando a poluição visual. “As pessoas trabalham muito e no final do dia só querem descansar, por isso esses novos banheiros estão em alta”, argumenta Katya.

Além de higienizar, um bom banho é um momento íntimo que relaxa e pode ser incorporado na rotina como um ritual simples de beleza. Com cores, cheiros e texturas que agradam o corpo e aos sentidos, a linha Nativa Spa do O Boticário oferece produtos que proporcionam um tratamento de SPA em casa. A farmacêutica, especialista em Cosmetologia e consultora de treinamento da franquia O Boticário, Valeska Ferreira, ensina como preparar um banho relaxante com os produtos da linha Restaurar. Experimente.

• Crie um clima aconchegante, preparando o ambiente com velas e uma música que lhe agrade. • Com o corpo molhado, esfolie-se com o Sabonete Cremoso Esfoliante Corporal de Açaí em movimentos circulares e leves. A esfoliação deve ser feita uma vez por semana. • Em uma banheira, a temperatura da água indicada é de 27° a 33°C, acima disso, pessoas que tem pressão baixa podem se sentir mal, uma vez que a água quente proporciona a vasodilatação do corpo e relaxa. Com a água aquecida, ligue a hidromassagem e depois adicione a Espuma para Banho Exótico de Ameixa. • A imersão deve durar de 30 a 40 minutos. Depois de sair da banheira, utilize o Óleo Exótico Hidratante de Ameixa, que hidrata e deixa a pele macia e perfumada.

Procure fazer esse ritual em uma hora tranquila, quando

você pode se dedicar a si mesmo. Banhos mornos de imersão têm efeito calmante, são excelentes para combater a insônia e ansiedade. Segundo Valeska, o banho relaxante não precisa ser feito somente na banheira. É possível obter o mesmo efeito com a ducha e utilizar dos mesmos produtos e etapas. “O banho deve ser um momento prazeroso. Separe um final de semana e umas duas horas para fazer todo o ritual”, ensina Valeska.

Além da linha Restaurar, o SPA Nativa oferece produtos das linhas Purificar que refrescam, relaxam e acalmam, enquanto a linha Ativar estimula e ilumina e a Equilibrar alivia o estresse e recupera o autocontrole.

101


Casa

& Estilo MODO DE PREPARAR

Bar íntimo

Com simplicidade e bom gosto, é possível servir bebidas e elaborados drinques aos amigos sem sair de casa P o r C A R L A M AT S U

M

F o t o A L E X I S P R A P PA S

anter um lugar específico ou até adaptar um espaço em casa para as bebidas preferidas é uma boa solução para reunir os amigos em happy hours mais aconchegantes. Com ambientes e apartamentos menores, o barzinho em casa também acompanha os metros quadrados mais enxutos. Substituindo os antigos bares grandes

e suntuosos, a tendência hoje é que eles se integrem à decoração. Com uma leitura mais despojada, eles dão um charme extra ao cômodo destinado a receber os amigos. Móveis como aparadores, bancos, mesas, nichos em uma parede ou até mesmo um antigo móvel podem ser adequados para organizar copos, bebidas e todos os outros acessórios necessários para o seu bar. Cabendo nele até objetos de decoração, que dão bom gosto e um toque especial ao espaço. Carlos Augusto Brufatto, proprietário da loja Passado e Presente, foi responsável pelo marcante projeto de mesa-bar que leva cores fortes e espelhos com corte seco. A mesa suspensa é versátil, pois serve como espaço para bar, mas também atende necessidades de um aparador para colocar refeições em algum jantar ou almoço. Feita de laca automotiva com autobrilho e tampo vermelho em vidro serigrafado, a bancada sempre está com boa aparência e é de fácil limpeza. A decoração do bar imprime a personalidade do seu dono, onde cada objeto remete a algo pessoal: “Coloquei peças bacanas, como um abajur

e também lembranças de viagem. Fica algo único, não parece um móvel de loja de decoração, fica pessoal”, explica Carlos. Outro destaque são os três espelhos diferenciados, onde quatro pedaços distintos formam um quebra-cabeça e um espelho em círculo se sobrepõe a ele, finalizando o quadro. “Dessa forma, eles não ficam num mesmo plano”, destaca Carlos. Para montar seu bar em casa, lembre que acessórios, copos e bandejas também traduzem um ar profissional ao espaço. Assim, seus amigos sempre poderão ter em sua casa as bebidas que mais lhe agradam aos olhos e ao paladar.

102


1

2

3

8

4

7

6

5

Acessórios indispensáveis

Alguns utensílios são necessários na hora de preparar suas bebidas preferidas. Da mesma forma, procure deixar tudo à mão para facilitar o preparo delas.

(

(

1 Balde de gelo (Fornari). 2 Dosador para whisky 3 Pinça de inox para gelo 4 Coqueteleira de inox (Casa José Abrão) 5 Estojo para vinho (Fornari) 6 Faca multiuso 7 Tábua de madeira (Casa José Abrão) 8 Colher de bar (Fornari)

ONDE Fornari (67) 3326-1700. Casa José Abrão (67) 3324-8296

Copos de conteúdo Direcionar cada

bebida para seu copo específico também compõe um visual marcante para seu bar. Saiba quais são os copos necessários para servir aos seus convidados

3

13 2 1

4

5

6

11

9

14

7 8

10

12

1 Uísque Pode ser misturado com água, gelo ou soda. Para servir com gelo, um copo on the rocks. De vidro, na Casa José Abrão.

8 Cerveja Pode ser servida numa caldereta ou num copo alto. De vidro, na Fornari.

2 Vodka Para tomá-la pura, bem gelada, use um copo pequeno. De vidro, na Casa José Abrão

9 Vinho espumante Vinhos dessa família, que inclui o prosecco e o champanhe, devem ser servidos em taça flûte. De vidro, na Fornari.

3 Licor Feito de aguardente, frutas ou ervas, esse popular digestivo pede uma taça bem pequena. De vidro, na Casa José Abrão. 4 Vinho branco Obtido da fermentação de uva branca ou tinta sem casca, essa bebida fica melhor em uma taça alta e com boca estreita. De vidro, na Fornari. 5 Tequila Destilado mexicano extraído do cacto agave azul. É servida em copos pequenos. De vidro, na Fornari. 6 Vinho tinto Para aproveitar o melhor desse vinho, recomendase uma taça grande e mais bojuda do que a usada pelo vinho branco– assim, o tanino é sentido pelo paladar de maneira mais suave. De vidro, na Fornari. 7 Saquê A bebida milenar japonesa de arroz é servida gelada ou quente (40 e 50°C), mas também pode ser misturado a outras bebidas e sucos. Copo de cerâmica, na Fornari.

10 Conhaque Deguste esse destilado de vinho após as refeições, numa taça bojuda com a boca estreita. 11 Absinto Feita de anis, beba com bastante gelo em um copo alto. Misturada a drinques, também pode ser servida com água: 1 parte de absinto para 5 partes de água. De vidro, na Fornari. 12Rum De melaço de cana, a bebida de origem cubana fica mais leve servida com gelo em um copo long drink. De vidro, na Fornari. 13 Gim É recomendado para coquetéis ou pode ser servido apenas com tônica e gelo, em um copo alto. De vidro, na Fornari. 14 Vermute Feito de vinho, absinto e mais 30 ingredientes. Entra na receita de muitos drinques, como o Dry Martini. Para prová-lo apenas com gelo, use um copo on the rocks. De vidro, na Fornari.

103


Casa

& Estilo [re]utilize

Bandeja de ovos ganha novo uso e ilumina com charme qualquer ambiente

P o r L Ú B I G AT TÃ O

F o t o s A L E X I S P R A P PA S

Aliado à criatividade, qualquer material descartável pode ganhar um novo contexto e uma nova função. É o caso do painel luminoso idealizado pela equipe de arquitetos: Merielle Vargas, Thiago Mattos, Renê Boretti e Thiemy Shinzato. Feito com uma simples bandeja de ovos, lâmpadas queimadas e pisca-pisca de LED, o painel dá personalidade aos mais simples dos ambientes. E é um trabalho manual simples de ser executado e ecologicamente correto. Assim, você evita que ele vá para o lixo e mantém acesa a criatividade de se reutilizar um material que seria descartado facilmente.

104


passo a passo

Material

1 base de madeira com 1.20 x 0.80m 12 bandejas de ovos usadas 12 lâmpadas incandescentes queimadas 1 pisca-pisca de LED com 100 lâmpadas 1 caixa de musgo 1 vaso de “dinheiro em penca” 1 ramo de orquídea “chuva de ouro” 1 rolo de elástico de silicone Tesoura Chave de fenda Alicate Serrinha de mão Lixa p/ ferro Cola quente

Como fazer 1

Primeiro pinte as bandejas de ovos (essas receberam tinta PVA fosca em tons de verde). Para prender as lâmpadas queimadas, defina e marque os locais. Com uma lapiseira fure a bandeja em quatro pontos e passe o elástico de silicone em forma de X, amarando por trás.

2

Na parte mais funda da caixa, faça pequenos furos aleatórios onde vão ser colocadas as lâmpadas do pisca-pisca e use a cola quente para fixá-las. Os fios ficam escondidos na parte de trás do painel.

3

Após colar todas as lâmpadas do pisca-pisca na primeira badeja, utilize cola quente para fixá-la no painel de madeira. Repita o processo em todas as bandejas até completar o painel.

4

Com uma serrinha de mão, abra as lâmpadas queimadas com cuidado, quebrando e tirando a parte interna com uma chave de fenda. Lixe o excesso para dar acabamento. As Lâmpadas queimadas serão usadas como pequenos vasos para enfeitar o painel.

5

Separe pequenos tufos de musgo e encaixe-os nos vãos da bandeja aleatoriamente compondo com as lâmpadas do pisca-pisca. Para as lâmpadas queimadas use plantas que não precisam de regas constantes.

6

O painel luminoso está pronto e pode ser usado em casa ou no escritório. Valor Estimado: R$280,00 (painel de 0.80 x 1.20m) Agradecimento: Rosalândia. Av. Mato Grosso, 1450 (67) 3324-4623

105


P o r L Ú B I G AT TÃ O

F o t o A L E X I S P R A P PA S

& Estilo NOVOS CONCEITOS

Reciclagem com estilo

Casa

A

equipe de arquitetos desenvolveu uma série de luminárias e pendentes, dando uma nova utilidade para lâmpadas tubulares queimadas. O resultado são luminárias bonitas e ecologicamente corretas, que podem ser adquiridas prontas. Segundo os arquitetos, devido à falta de coleta seletiva milhares de lâmpadas queimadas se misturam diariamente nos lixos das cidades. As lâmpadas tubulares são ainda mais poluentes, pois além do vidro contêm pó de mercúrio, altamente prejudicial ao meio ambiente, contaminando solo e lençol freático. Para confeccionar as luminárias, as lâmpadas queimadas são fixadas com braçadeiras e são usadas lâmpadas de LED com sistema RGB (permite a escolha das cores) com grande vida útil e baixíssimo consumo de energia. O trabalho é um dos bons exemplos de Eco-design, pois aumenta o ciclo de vida de objetos que poderiam ter seu fim no lixo, poluindo o meio ambiente. Os preços variam de R$ 360,00 a R$ 1.250,00 dependendo do modelo e tamanho e podem ser encomendadas pelo telefone (67) 3029-3801 ou na Rua Pedro Celestino, 2620- sala 1- bloco 3- centro- Campo Grande

106


107


VOX

108


P o r L Ú B I G AT TÃ O

F o t o A L E X I S P R A P PA S

Não basta ser bonito tem que ser útil Os projetos da arquiteta e decoradora Anapaula Reiter misturam o clássico com toques contemporâneos conciliando harmonia e praticidade

Como é o seu processo de criação? A principal busca está no cliente. Faço reuniões para detectar o gosto, a maneira de ser, os seus desejos... Às de diferencial no trabalho de Anapaula vezes, o cliente não sabe direito o que quer, então Reiter. Cada item nos seus projetos é muito é necessário ter uma pesquisa mais profunda, bem pensado. Uma pequena sala ou uma casa inteira tem a entrar na vida dele, na casa onde mora para ver mesma atenção da arquiteta e decoradora. Apaixonada pela profiscomo ele e a sua família vivem. Faço o projeto são, já não se lembra de quantos espaços projetou nos seus 20 anos tentando realizar os seus sonhos e superar suas de trabalho. Mas com certeza, as inúmeras casas, assinadas por ela, fiexpectativas. Mas é lógico que sempre tem um caram mais bonitas e aconchegantes com sua criatividade. Mineira, se toque do profissional. Gosto da mistura de mamudou para Campo Grande sem conhecer a cidade. Formada em Decoteriais- o mármore, o vidro, a madeira, o rústico, ração de Interiores em Belo Horizonte, fez muitos projetos por lá e quana seda. Procuro deixar o ambiente mais confordo chegou aqui resolveu cursar arquitetura, para se integrar melhor à tável e usável possível, dentro de uma beleza e cidade. Hoje ela se sente acolhida e diz que não teria lugar melhor uma estética. para trabalhar e criar os seus dois filhos. Desenvolve cerca de 20

A

preocupação com o detalhe é o gran-

projetos de cada vez, todos com a mesma dedicação. Tanto Quais as influências mineiras e sul-mato-grossenses envolvimento já lhe rendeu diversos prêmios como o Top que se revelam em seu trabalho? 20 MS em 2008 e 2009 e um prêmio DASM. Acho que de Minas veio um pouco do clássico. Inserir a história do cliente no projeto- uma tela da família, uma cristaleira da avó. Gosto desta mistura do clássico com o contemporâneo, da tecnologia com conforto. As janelas das casas mineiras são de madeira e de alguma forma eu mantive isso. A valorização do artesanato local. Isso também é do mineiro. Em função da geografia as casas acompanham os desníveis dos terrenos. Já Campo Grande é uma cidade plana, térrea. Isso acaba influenciando na arquitetura e decoração. O campo-grandense gosta de ficar em casa, na varanda, na área de lazer. E com a globalização, a gente acaba se influenciando com tudo e ficando eclética nas escolhas. A preocupação na hora de projetar a casa é a mesma para mineiros e campo-grandenses? Em Belo Horizonte, quando me contratavam, toda a família estava presente. Aqui há 15 anos atrás, só as mulheres se envolviam, agora os homens estão mais presentes. O que é muito in-

109


VOX A

napaula

R eite r

"O

homem é sempre mais objetivo, A mulher se atém mais aos detalhes. Se os dois se envolvem, fica mais fácil satisfazer o sonho do casal."

teressante, pois conseguimos deixar o projeto mais completo. O homem é sempre mais objetivo, se preocupa mais com a tecnologia, com os aparelhos eletrônicos e com a segurança. A mulher se atém mais aos detalhes e se preocupa com a manutenção. Se os dois se envolvem, tem um equilíbrio, uma soma e fica mais fácil satisfazer o sonho do casal. Como trabalhar com o clássico sem deixar de inserir as tendências na decoração? Decorar é combinar harmoniosamente elementos, estilos e design, trazendo conforto e prazer. Construo uma base clássica, depois vou estilizando. Gosto de usar os elementos mais marcantes nos detalhes, assim, o cliente não cansa, não precisando mudar a estrutura, de forma radical. A essência é atemporal e permanece. São muitas as tendências e algumas duram pouco. Houve uma época que era tudo clean, branco. Era como se nós estivéssemos abstraindo tudo, como que esvaziasse um “pote”. Depois o mínimo começou a ficar monótono, sem aconchego. Começamos a encher o “pote” novamente. Houve uma época que todos queriam papel de parede, depois passou. Agora voltou com tudo, em uma nova linguagem e textura. Tudo é cíclico. Quando trabalhamos com a base clássica, ao colocar um sofá, uma tela, conseguimos fazer este projeto receber outros estilos. Como é a relação com o cliente e a convivência entre o arquiteto, decorador e paisagista dentro de um projeto? O cliente tem que se identificar com o profissional, pois a convivência vai ser longa, de três meses a mais de um ano, dependendo do projeto. A convivência com os outros profissionais tem sido harmoniosa. Quando temos em mente que o projeto deve satisfazer o cliente, tudo flui e se desenvolve bem. É uma soma. Tenho uma boa convivência nas minhas parcerias.

110

Você ganhou diversos prêmios. Como recebeu este reconhecimento pelo trabalho? Ganhar um prêmio é sempre bom. Eu estaria mentindo se dissesse que não. Fico grata a esta cidade que me acolheu. É gostoso. Não trabalho pensando nisso, é uma consequência. É uma realização profissional, reconhecimento de um trabalho que é feito com paixão. Como as suas ideias passam para o papel? Tem alguma técnica específica para projetar os seus trabalhos? Primeiro num trabalho cuidadoso de criação, faço perspectivas e layout onde já consigo enxergar e definir altura dos móveis, gesso e iluminação em croquis a mão. Depois de definido o estilo, vou com o cliente nas lojas pra escolhermos os móveis. Na última etapa é chegada a hora dos complementos: quadros, almofadas cortinas e tapetes. São eles que vestem a casa que dão aquele ar de aconchego. Sou apaixonada com mobiliário especial. Adoro trabalhar com marcenaria e em Campo Grande tem excelentes profissionais para executar toda variedade de móveis.


111


MEU CANTO

simplicidade com SOFISTICAÇÃO

O

trabalho de

Dione Anache

é sempre

cercado de muita elegância e requinte. Há onze anos ela mantém o Espaço D' Buffet onde rea-

liza festas sofisticadas, que exigem um atendimento impecá-

vel. Durante a semana faz o serviço de escritório e nos finais de semana acompanha os eventos. Começa a trabalhar às nove da manhã e geralmente só termina depois das oito da noite. Mas quando consegue ficar em casa gosta das coisas simples. Sentar na varanda, navegar na internet e curtir Dolly, sua cachorra. É neste canto que recebe os amigos, que costumam visitá-la depois do almoço. “Sou uma formiga”, brinca, “e eles sabem que em casa sempre tem um doce gostoso. Sentamos aqui para a sobremesa e o cafezinho”, finaliza a empresária. P o r L Ú B I G AT TÃ O

112

F o t o A L E X I S P R A P PA S


113


114


Q

Lounge

uem acompanha o programa Festas e Eventos na televisão, com certeza já conhece

Cidinha Ribeiro. Há cinco anos ela faz matérias sobre decoração, moda, estética e

saúde. Gosta de acompanhar todas as etapas – atendimento ao cliente, produção, gravação

e edição. Antenada, procura estar sempre por dentro de todos os assuntos e não dispensa uma boa leitura. Consulta tudo que pode: livros, revistas, jornais e sites. Tudo para realizar um bom trabalho.

Cidinha vem acompanhando os projetos de arquitetura e decoração em Mato Grosso do Sul

e acredita que o setor cresceu muito. Há alguns anos atrás, contratar um arquiteto ou decorador em Campo Grande era visto como luxo, mas hoje a coisa mudou, diz Cidinha. “Se antes o serviço desses profissionais era visto como despesa, hoje se tornou necessidade. Eles mostraram que é possível decorar pequenos espaços com bom gosto”, conclui. P o r L Ú B I G AT TÃ O

F o t o A L E X I S P R A P PA S

115


f

Day o

O

Serviço Para quem quer aprender a voar de parapente pode entrar em contato com Prof. Rogério Montes, que introduziu a atividade em Mato Grosso do Sul. O e-mail dele é montes@dourados. br e o telefone (67) 8122 7320. O interessado vai ter que fazer um curso prático e teórico e uma prova para conseguir a habilitação. São necessários cerca de dois meses de treinamento. O equipamento custa aproximadamente cinco mil reais.

P o r L Ú B I G AT TÃ O

116 116

Foto arquivo pessoal

Adrenalina E natureza

parapente é um equipamento feito de tecido capaz de levar o praticante às alturas. Seus adeptos vão até um morro, que eles chamam de “rampa”, depois de uma pequena corrida, se lançam no ar e saem voando, permanecendo por horas plainando no céu. O voo livre pode ser praticado também com a asa-delta, um equipamento mais rígido e que precisa de mais estrutura de apoio para voar. Com ele não dá para aterrissar, guardar o aparelho e sair andando, diferente do parapente que cabe numa mochila e, além de permanecer mais tempo no ar, permite que a pessoa desça em áreas menores. O arquiteto Marcelo Silva de Oliveira voa há 16 anos. Ele conta que o esporte chegou devagar no estado, com poucos praticantes. Em 1999 fundaram um clube– Tuiuiú Clube de Voo Livre, que hoje conta com 45 integrantes. Nos finais de semana, eles vão até Sidrolândia, de onde partem os voos. “Precisa de uma logística, para não entrar em roubada, como cair no meio do mato e ter que andar horas para chegar até uma estrada”, esclarece Marcelo. Para evitar isso eles usam rádio amador, celular, GPS e um paraquedas de emergência. O objetivo dos praticantes, mais de 100 mil no mundo, é serem levados pelo vento e percorrer longas distâncias A média no estado é de 50 quilômetros. O combustível é o sol, tanto que o melhor horário para voar é ao meio-dia, horário mais quente. Isso porque o sol aquece o solo e o ar quente sobe, formando a corrente de vento. O bom piloto tem que saber tudo sobre meteorologia e a formação das nuvens. “A gente voa super ligado em tudo. Exige lucidez e muita precisão”, explica Marcelo. Ele garante que a segurança do esporte depende das condições do tempo, da qualidade do equipamento e a preparação do piloto.


117


EQUILÍBRIO

Sob duas rodas

Pedalar: um lazer econômico e saudável

P o r C A R L A M AT S U

F o t o A L E X I S P R A P PA S

D

esde os primeiros anos de vida, pedalar soa como um incentivo à

liberdade e é ainda uma ótima forma de lazer e uma excelente saída para os dias de angustiantes engarrafamentos. Seja um meio de transporte econômico e saudável, seja a válvula de escape do final de semana e o ponto de equilíbrio para os mais estressados, pedalar resgata um pouco da nostalgia da infância. No entanto, técnica e muita segurança são fundamentais para desempenhar trilhas e, até mesmo, Equipe-se para se misturar à selva urbana. O ciclista Jesus Brenno Elias Batista tem intimidade com o tema e conhece de perto a sensação que andar sob duas rodas proporciona: Há uma série de acessórios “Sinto-me livre e sei que de bicicleta posso ir a qualquer lugar”. Sua história com o ciclismo tem que permite um maior conum contexto familiar. Desde o pai ao irmão caçula, tem uma rica experiência com o esporte. forto e um melhor uso da Brenno, inclusive, já venceu dois campeonatos em nível nacional. A tradição com o esporte é bicicleta, assim como preparam para pedalar de acordo organizada e também encontra duas lojas especializadas no assunto: a Gilmar Bicicletas. com as leis de trânsito. Saiba A família ajuda e apóia aqueles que estão iniciando o prazer em pedalar. Conta até com quais são: uma associação que incentiva novos talentos, a Associação Esportiva Gilmar Bicicletas. Capacete Ele deve ser Para aproveitar o melhor de suas pedaladas, Brenno indica sempre utilizar uma marconfortável e se ajustar bem na cha de combinação leve, ajustar adequadamente o banco da bicicleta - nem alto, cabeça. Os atuais contam com nem muito baixo - sempre olhar para frente, hidratar-se constantemente e estar janelas de refrigeração, proporcionando maior conforto durante coerente com as leis de trânsito. Segundo ele, os benefícios em se pedalar sua pedalada. são imediatos: “A atividade exige muito do coração e do pulmão, posso Farol Serve para sinalização noturna até sentir um cansaço no momento, mas logo após o treino, me e alguns são próprios para aqueles que pesinto renovado”, resume.

dalam em trilhas à noite.

Selim Recobertos por lycra, couro e com revestimento interno de gel, os selins apropriados conferem um melhor amortecimento contra choques.

Refletivos São vistos a grande distância pelos motoristas. Há específicos para pedais, raios, quadro e para o corpo do ciclista. Para melhor segurança, é indicado usar todos simultaneamente. Pisca Tão

importantes quantos os refletivos, o pisca é indispensável para pedalar à noite. Além desses, há acessórios que permitem ainda um maior conforto para as pedaladas. É o caso de um calçado apropriado. O mais indicado é um que a sola não escorregue no pedal e que não tenha amortecimento. Os óculos também são indispensáveis, pois bloqueiam vento, poeira e insetos, assim como protegem contra os raios ultravioleta. Fora isso, é importante levar um cantil para água, para manter-se constantemente hidratado.

ciclista e gerente da

Avenida Interlagos, Campo Grande.

a

118

Para

aqueles que precisam de dicas e gos-

terça-feira, a partir das

Poderes,

Brenno se encontra toda 19h no posto do Parque dos

com a finalidade de tirar dúvidas e incentivar

aqueles que estão começando a pedalar.

» Para saber como se filiar a Associação Esportiva Gilmar

Gilmar Bicicletas, Jesus Brenno, indica o Parque dos Poderes e Lago do Amor, como os melhores para se pedalar em

próximo ao

saiba mais

tam de pedalar em grupo,

Onde pedalar O

»

Bicicletas, que tem representação junto à Federação de Mato Grosso do Sul de Ciclismo e à Confederação Brasileira de Ciclismo, entre em contato através do site oficial: www.gilmarbicicletas.com.br.


119


Equilíbrio | SAÚDE E BELEZA

Profissionalismo e responsabilidade Reconhecido em todo estado como um dos melhores cirurgiões plásticos, Dr. João Ilgenfritz esclarece sobre um assunto polêmico que divide opiniões de especialistas e muitos pais: a cirurgia plástica na adolescência Por THAÍS COIMBRA

120

Foto MARCOS VOLLKOPF


tisfação que faço questão de esmiuçar, quero saber se é algo que incomoda, ou se é um detalhe que perturba e cedimentos no país, dos quais 15% desse total foram em prejudica de forma significativa o paciente”, diz o ciruradolescentes, o que corresponde a 105 mil cirurgias. Na gião plástico. lista das intervenções mais procuradas por esse grupo, em Dr. João Ilgenfritz explica que os procedimentos na primeiro lugar está a rinoplastia, depois a prótese de sili- adolescência imputam os mesmos riscos do que qualquer cone e logo em seguida a lipoaspiração. É aí que surge a outro. É preciso esclarecer, tanto aos pais quanto ao pacienprimeira grande dúvida: há uma idade mínima para que te, todos os passos da cirurgia, os riscos e a possibilidade os procedimentos possam ser realizados? De acordo com de complicações. Quanto à banalização das cirurgias plástio Dr. João Ilgenfritz, não existe uma idade que limite a re- cas, o médico reitera que a intervenção não é algo simples alização das cirurgias, tudo depende do caso e do desen- como ir ao cabeleireiro, “ela não pode ser encarada como volvimento corporal do paciente. “Hoje a primeiuma solução imediata para pequenos problemas”. ra menstruação acontece cada vez mais O especialista conta que, ao mesmo tempo cedo, assim como os sinais sexuais que os veículos de comunicação vulsecundários- pelos pubianos e o garizaram algumas intervenções, ormado na Universidade desenvolvimento das mamas. como é o caso do silicone, eles Federal do Rio Grande do Sul e No caso do silicone, ele é também informam e hoje, um dos pupilos do mais famoso ciindicado quando o crescisão responsáveis por uma rurgião plástico do Brasil, Ivo Pitangui, mento dos seios já estiver maior conscientização Dr. João Ilgenfritz construiu uma carreira de sucesso no escompleto, e isso depende em relação aos riscos e a tado, fruto de muito trabalho, talento e dedicação. Casado com de mulher para mulher”, resultados nem sempre uma das mulheres mais belas da capital, Lilia, segura de si e muito explica o especialista. tão agradáveis. competente, divide seu tempo entre o gosto pela decoração e a Segundo IlgenComo especiaadministração da clínica do marido, há mais de 20 anos. Pai de um fritz, o verdadeiro boom lista em cirurgia plásadolescente de 14 anos, João tem em casa o seu melhor refúgio. da procura por cirurtica, Dr. João Ilgenfritz Mas assim como a família, a profissão é uma de suas maiores gias plásticas por jovens faz questão de fazer um paixões. Além de ser requisitado por homens e mulheres aconteceu em 2002 e alerta: “Qualquer cirurque desejam ficar de bem com o espelho, o cirurgião 2003. O cenário hoje parece gia, seja ela a colocação de atende também muitas adolescentes que queestar um pouco diferente, já uma prótese de silicone, uma rem aumentar a autoestima. que há dois anos essa procura lipoaspiração ou uma cesariatem se estabilizado. Tratar com na, todas elas implicam em riscos. muita cautela o paciente nesta idade Tanto na adolescência, quanto na fase é imprescindível. São necessárias inúmeras adulta, o paciente precisa estar maduro, seguconsultas e conversas para saber ao certo se a paciente ro e com o corpo apto à realização do procedimento. Para está segura, se ela sabe mesmo o que quer, se conhece os evitar desapontamentos e problemas de saúde mais graves prós e contras do procedimento e se está preparada psico- é fundamental que a cirurgia seja realizada por um médilogicamente e fisiologicamente para a cirurgia. Portanto co especialista, cujo título foi proferido pela entidade que a viabilidade da cirurgia se dá depois de uma análise pro- representa a categoria- a Sociedade Brasileira de Cirurgia funda sobre as condições físicas e psíquicas do paciente. Plástica. Prudência, responsabilidade e profissionalismo “Sabemos que durante a adolescência há uma revolução nunca são demais!”. hormonal que muitas vezes pode deixar o jovem insatisfeito com as formas corporais. E é justamente essa insaDe acordo com dados da Sociedade Brasileira de Ci-

rurgia Plástica, em 2008 foram realizados 700 mil pro-

F

121


P ortrait F LÁ V I A A B R E U S I U F I

p o r A L E XI S P R A P PA S

"E que seja perdido o únic o dia em

q ue

Friedrich Nietzsche, filósofo alemão do Século XIX

122

nã o

se


dan รง o u

" 123


EU SOU

Sucesso é saber criar oportunidades

D

inâmico, empreendedor e de bem com a vida, atributos do advogado

Marcos Elias Bezerra Leite que o

levaram a conquistar uma carreira de sucesso. Depois de

trabalhar por mais de 20 anos no Tribunal de Justiça, ele entrou no

ramo de assistência à saúde. Foi onde encontrou seu verdadeiro talento. Em 1998 montou a Consultuma empresa de consultoria para planos de saúde e previdência privada. Depois cria a UNISAUDE, associação que faz a gestão do contrato de saúde de oito categorias de trabalhadores. O modelo virou referência e rendeu contratos em diversos estados brasileiros. A agenda é apertada. O dia a dia é sempre de muitas negociações. “O desafio do meu trabalho é dar uma assistência de qualidade dentro das possibilidades dos usuários. A vida não tem preço, mas a assistência à saúde tem um custo, nós atuamos para fazer esta adequação”, explica o advogado. Mas nem só de trabalho vive Marcos Elias. Nos finais de semana, foge para fazenda ou sai voando sobre duas rodas. Participa de um grupo apaixonado por velocidade. Para desespero de sua mulher Luciana, chega a alcançar 300 quilômetros por hora nas pistas, o que dá nome ao clube- Fura 300. No ano de 2008, ele recebeu o título de Cidadão Campo-Grandense. Um reconhecimento à competência do empresário que adotou a capital morena como a cidade do coração. P o r L Ú B I G AT TÃ O

124

F o t o A L E X I S P R A P PA S


125


126


127


EVENTOS 1

2

3 3

4 5

lANÇAMENTO

O mercado imobiliário de Campo Grande recebeu mais um empreendimento residencial: o edifício Johann Strauss, que será construído nos altos da Avenida Mato Grosso. O lançamento oficial pela construtora Plaenge aconteceu no dia 25, na Central de Apartamentos Decorados, quando o empreendimento foi apresentado pelo diretor da Plaenge, Édison Holzmann e pela gerente regional, Ada Maria de Lima. Os primeiros compradores do empreendimento, o casal Carlos Roberto e Rosana Caputto abriram oficialmente o apartamento decorado. F o t o s R OD R IGO M A R Q U E S

1 Angela e Édison 2 Ana Cristina, Ada e Gil Carlos de Camillo 3 Carlos Roberto e Rosana Caputto 4 Ana Carolina e Kamala 5 Vanessa e Viviane Feitosa 6 Belaus e Adriana 7 Rosana e Danilo Costa 8 Sérgio e Lisa 8 7

128

6


2

1

3 4 5

6

CASAMENTO

Numa festa para 150 convidados, os noivos Nina e Murilo, receberam seus familiares e amigos no Espaço Loft, em dezembro. A cerimônia religiosa também aconteceu no mesmo local e emocionou a todos os presentes. Os noivos radiantes de felicidade fizeram dessa noite um momento mágico em suas vidas. A decoração ficou a cargo de Furquim e Scalise. Confira alguns flagrantes da noite! F o t o s N A MO U R A R T P HOTOG R A P HY

1 Os pais da noiva, Márcio e Vera, ao lado do casal 2 Vick e Pedro Chedid 3 Os noivos, Nina e Murilo, com sua mãe Icléia 4 Fafá e Lucia e Luciana 5 Momento de descontração dos noivos 6 Os noivos ao lado das avós, Elza e Shirley 7 Ari e Mariana, ao lado da noiva 8 Cláudia, Estela e Lailanto 7 8

129


PONTO DE VISTA

REPUTAÇÃO

P o r Á L V A RO M I R A N D A D A S I L V E I R A J Ú N I OR * F o t o A L E X I S P R A P PA S

Corporativa

Sabemos que uma imagem está baseada na percepção. E o que determina uma percepção positiva ou negativa são os valores associados a uma imagem. Por isso, o esforço de consolidar uma reputação deve ser permanente, porque devemos atuar arduamente para associar as imagens às quais servimos aos valores sociais, culturais, éticos e históricos que as fortaleçam. Reputação é um ativo, patrimônio. E como qualquer ativo, é preciso trabalhar permanentemente para que se mantenha positivo, inclusive para que possa servir de lastro ou reserva na eventualidade de uma crise. Produtos e profissionais não firmam suas reputações com base apenas em conhecimento ou preço. O que todos vendemos não são produtos ou serviços. O que todos vendemos é confiança. Um laboratório farmacêutico produz remédios, mas o que ele vende mesmo é confiança, engenheiros vendem confiança. Todos vendemos confiança. E quando eclode uma crise que impede ou prejudica a capacidade dos outros de confiarem em nós – as crises de reputação – o que passa a entrar automaticamente em discussão é uma sentença de morte profissional ou empresarial.

Defender reputações, zelar por elas, planejar seu posicionamento estratégico significa gerir o patrimônio de confiança. Num mundo em que, como vimos, passou a funcionar um novo ambiente moral, impondo uma nova forma de exposição e não-exposição, a gestão de confiança (ou a gestão de reputação) é um valor que se constitui na única variável preventiva capaz de salvaguardar os interesses das reputações, entendendo e praticando um novo alinhamento ético. Ter uma boa reputação, obviamente, não é sinônimo de escolha. Não significa que, por si só, garantirá que nossos produtos ou nossos serviços serão premiados pela escolha dos outros. Mas, como os desgastes de imagem são instantâneos e de escala mundial, se reputação não é sinal de escolha, a perda dela pode representar um passaporte para o desastre empresarial.

*Álvaro Miranda da Silveira Junior é gestor de Marketing e especialista em Comunicação

130


131


PONTO DE VISTA

Vemos o mundo

Por LARA SCALISE*

F o t o A L E X I S P R A P PA S

É comum expressões que mostram como as pessoas encaram a vida, uma que vem agora em minha mente é o título da famosa canção francesa La vie en rose, mundialmente conhecida na voz de Edith Piaf, que em português significa "a vida em cor-de-rosa". Uma forma que comumente usamos quando tudo está bem. Porém, é importante sabermos que essa expressão não depende do que nos acontece externamente, mas sim como assumimos os fatos externos internamente, uma ação de grande responsabilidade, na qual o remetente e destinário somos nós mesmos. Uma outra forma de ver o mundo pode ser compreendida a partir da seguinte pergunta: um copo com água pela metade é para você um copo metade cheio ou metade vazio? Qual a sua resposta? Bem, seja qual for, somos levados a refletir que todo ponto de vista é percebido sob um prisma. Há aqueles que não assumem um ponto de vista, mas sim a vista de um ponto, ou seja, identificam a questão a partir de uma única maneira, muitas vezes tal qual apresentada. Mas há aqueles que veem outros pontos de vista e assumem outros ângulos de observação. Felizmente há aqueles que se envolvem, buscando ampliar seus diferentes pontos de vista. Isso nos exige a elaboração de um planejamento estratégico e que nos empurra a um caminho, inicialmente de identificação da questão em si, em seguida de como nos posicionamos diante dele. Hoje a discussão envolve a ideia do que é ponto de vista e o que podemos fazer para ampliá-lo. Estamos frente à questão que propomos discutir: o caminho para que possamos entrar naquele grupo de pessoas que ampliam seus pontos de vista, o que nos leva rumo às várias possibilidades de enfrentamento da realidade. Mas qual é o caminho? Aqui vai um trecho da história, Aventuras de Alice no País das Maravilhas: – Você poderia me dizer, por favor, qual caminho devo seguir para sair daqui?

– Depende muito de onde você quer chegar. - disse o Gato. – Não me importa muito onde... – disse Alice. – Então não importa o caminho. – disse o Gato. – ... desde que chegue a algum lugar. – Alice acrescentou, como uma explicação. – Ah, é certo que chegará a algum lugar. – disse o Gato – é só caminhar o bastante. É certo que qualquer caminho chega a um lugar, mas muitas vezes não no lugar que queremos. Mas para que possamos nos lançar numa caminhada com o objetivo de chegar onde queremos, vai aqui um exercício. Não o encaremos como uma receita de caixinha de bolo, mas como uma sugestão. Veja como é simples. Eleja um assunto, pontue opiniões sobre o mesmo. O número não importa. Vá conversar com alguém, vale qualquer um, não precisa ser aquele que você ache que tenha opiniões mais interessantes. Pergunte sobre o assunto, veja o que ele pensa e como se aproxima ou afasta do seu pensamento. Marque aquelas diferentes das suas, observe se tem alguma que pode fazer parte da sua lista, que você não tinha levantado anteriormente, mas que é possível de assumir como sua. E assim procure outras pessoas. Se você se fechar somente nas suas possibilidades de observação pode ser que elas continuem sendo sempre as mesmas. Agora se você for à procura de outros olhares, se propor ampliar a lente de seus óculos isso fará a diferença. Vá em busca de outros ângulos de observação do mundo. Amplie seu olhar, seus pontos de vista. Experimente-se a partir do olhar do outro. Você não é uma ilha.

de acordo com a lente que usamos

*Lara Scalise é psicóloga

132


Londrina (43) 3373-7879 • Campo Grande (67) 3326-0147 • www.idealizagraf.com.br

133


PONTO DE VISTA

Por NERY AZAMBUJA*

F o t o A L E X I S P R A P PA S

Acessibilidade É sabido que os direitos de todas as pessoas são de matizes

variadas: educação, trabalho, transporte, cultura, lazer, acessi-

bilidade entre outros. Neste passo, o direito das pessoas com necessidades especiais, são os mesmos, pois ínsitos à dignidade humana. Todavia, por serem portadores de necessidades especiais, seus direitos são relegados a segundo plano, pois as políticas públicas, muitas vezes se esquecem de contemplar em seus objetivos os anseios e peculiaridades exigidos pelas pessoas com algum tipo de necessidade especial. A Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas através de Resolução do ano de 1975, portanto, 27 anos após a Declaração Universal dos Direitos Humanos (1948), trouxe de forma organizada os direitos da pessoa com necessidades especiais. Não obstante, nossa Constituição Cidadã, do ano de 1988, em seu art. 227, §2º, determinou que fosse normatizada por lei a adequação dos locais de uso público quanto à acessibilidade, o que somente ocorreu no ano 2000, quando foram promulgadas as Leis 10.048 e 10.098 que definiram os critérios mencionados, sendo regulamentadas pelo Decreto 5.296/2004. Como já dito, a acessibilidade é um direito inerente a todo ser humano, mais ainda aos que possuam alguma limitação física ou mental. Por isso, as legislações acima citadas, tiveram o cuidado de exemplificar os modos pelos quais os locais de uso público e coletivo permitiriam a acessibilidade de pessoas portadoras de necessidades especiais (ver art. 23 do Decreto 5.296/2004). Interessante mencionar que a legislação fixou prazos para o cumprimento das metas e objetivos referentes à adequação para a acessibilidade de todos, tanto em locais públicos, quanto em locais privados. Todavia, o que vemos em nossas ruas, calçadas, prédios públicos e privados, é o não atendimento às determinações constantes da Lei, inclusive, por absurdo que pareça, pelo próprio poder público, quer seja Municipal, Estadual ou Federal que deveriam dar o exemplo a todos.

Sendo assim, fica o alerta aos engenheiros e arquitetos que assinam as ART’s, que os prazos legais para a adequação de locais de uso público com vistas à acessibilidade total, findou-se em junho de 2007 e aos locais de uso coletivo em dezembro de 2009. Outro ponto que merece destaque, no que tange à acessibilidade, é a questão do estacionamento reservado, as chamadas vagas especiais. O assunto foi tema da Resolução do Contran nº 304 de 18 de dezembro de 2008, que atendendo ao percentual de 2% (dois por cento) de vagas especiais em estacionamento, previsto no art. 25 do decreto 5.296/2004, fixou o prazo de 360 (trezentos e sessenta dias) para a adequação das mesmas. Este prazo também já se exauriu no mês de dezembro de 2009, sendo desrespeitado pelos supermercados, shoppings, locais de atividades culturais, estacionamento em repartições públicas, etc. Assim, embora nosso país possua hoje legislação avançada sobre a questão da acessibilidade, tendo até mesmo uma Secretaria de Direitos Humanos, com status de Ministério, o que se percebe é que não há uma consciência do próprio poder público em relação à efetiva aplicação da norma, daí a inércia de se tornar punível eventuais desrespeitos à Lei. Isso se verifica no dia a dia, com a utilização indevida de assentos destinados nos transportes públicos; com a ocupação irregular das vagas especiais nos estacionamentos dos shopping center, calçadas inapropriadas para cadeirantes e deficientes visuais, entre outras dificuldades encontradas pelos deficientes. Na verdade, o problema não está na pessoa que possui necessidade especial, mas no desenho arquitetônico que a sociedade utiliza de regra como padrão. O legislador percebeu agora que a cobrança quanto as adaptações de uso coletivo, para ser universal, deve ser dirigida a quem pensa o projeto, e não somente ao ordenador de despesa ou proprietário. Neste aspecto a responsabilidade técnica passa a ser potencializada não só quanto à estrutura física, como sempre fora, mas agora pelo vértice da humanização. *Nery Azambuja é advogado

134


135


136


137


DE ENCONTRAR

Profissionais

Anapaula Reiter (67) 3027-1818

Click Sushi (67) 8405-6290

Mercedes Benz (67) 3398-9999

André Brik www.gohome.com.br

Criare (67) 3027-7330

Namour (67) 3026-8428 / 3324-9503

Bia Kunze www.garotasemfio.com.br

Cosac Naify www.cosacnaify.com.br

O Boticário (67) 3027-2877

Danilo Bachega (67) 9237-6843

Oficina do Móvel (67) 3025-4631 / 3042-7056

Dekal (67) 3042-0886

Pto. de Contato www.ptodecontato.com.br

Dermage (67) 3025-5555

Passado e Presente (67) 3326-5959

Estúdio Alexis Prappas (67) 3383-3500

Plaenge (67) 3312-1081

Formmato (67) 3384-3900

Paulo Machado (11) 9116-2351/ (67) 9217-6078

Flora Van (67) 3025-2009

Pisos Catarinenses (67) 3042-0053/ 3027-7363

Fornari (67) 3326-1700

Pharmaceutica (67) 3384-3609

Gráfica Pex (67) 3324-1340

Sebrae (67) 3389-5555

Gráfica Idealiza (43) 3347-3133

Senac (67) 3312 6260

Herman Miller www.hermanmiller.com.br

S.C.A. Campo Grande (67) 3326-2331

Paulo Delmondes (67) 8415-1215

Ibratin Tintas (67) 3351-1314

Silla Objetos, Tendências e Idéias www.silla.com.br

Priscilla Pessoa (67) 3341- 6959

JV Tubos (67) 3348-1881

Sobratt www.sobratt.org.br

Light Design (67) 3304-7000

Stick House (67) 9293-6638

Loft Eventos (67) 3027-6766

Toldos Universo (67) 3382-7759

Art Luz (67) 3026-3110 / 8407-3110

Maria João (67) 3321-9120

Vector Persianas (67) 3327-3709

Blink Radio (67) 3325-2444

MMartan (67) 3326-5050

Bela House (67) 3326-7846

Marcos Vollkopf (67) 3356-3739

Casa José Abrão (67) 3324-8296

Movstore | Home Office (67) 3027-7330

Claudia Matarazzo www.uol.com.br/claudiamatarazzo Éder Bispo (65) 3642- 3358 Katya Ocampos (67) 3327-1269 Luciana Teixeira (67) 9981-5905 Maria do Carmo Rondon (67) 9981-7146 Maria Inês Barcelos (67) 9981-6703 Nido Campolongo (67) 3826-7901 www.nidocampolongo.com.br Niúra Chaise (67) 3365-4427 Patrícia Hota (67) 9222-6724

Empresas Arte Livre (67) 3321-0700

138

Vitrine Verde (67) 3213-5550 West Cor (67) 3029-2870 Wood Brasil (67) 3354-2971


Mood Life 4  

Edição 4 da revista Mood Life. Publicada originalmente em março de 2010.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you