Page 1

1


SÉRIE OUTRO MUNDO 05 ‒ REIVINDICANDO QUINN Disponibilização e Revisão Incial: Mimi Revisão final: Angellica

2


Tudo o que Silas queria era uma noite tranquila em casa. Ele definitivamente não queria ser sugado para algum mundo estranho, alternativo e então capturado por uma tribo de mulheres guerreiras. Quando as mulheres trazem Silas e seus amigos até sua cidade para a cerimônia de reivindicação, eles começam a perceber quão traiçoeiras são suas novas vidas. Tribos guerreiras, criaturas estranhas e magia poderosa são apenas alguns dos perigos neste novo mundo. Como chefe da Guarda da Rainha, as ordens de Quinn são simples ‒ capturar os que aparecem na esfera e levá-los à sua Rainha. Só porque seu novo prisioneiro e seu toque exigente ressuscitam sentimentos que ela acreditava estarem mortos há muito tempo, não significa que ela possa desobedecer às ordens de sua Rainha. Os homens são os reivindicados neste mundo e permitir Silas reivindicála seria um grave erro. Em um mundo onde os homens servem apenas um propósito, Quinn e Silas devem esconder seu desejo um pelo outro. Eles crescem cada vez mais perto a cada dia, mas a determinação de Silas para retornar a seu próprio mundo e os segredos que Quinn mantém poderia destruí-los. 3


MIMI Oh, Santa Maria das periquitas quentes... O que foi isso? Dei muitas risadas nesse livro com esses dois, realmente... Mas também quis arrancar os cabelos de certa Rainha, aff, bruxa má, cadela... Os personagens me deram tantas emoções que foi um passeio de montanha-russa até o fim. Quinn foi muito fácil de gostar, uma mulher forte e inteligente. Silas era doce e completamente digno de assobios e suspiros. Os personagens secundários também foram incorporados de uma forma que eu me liguei a eles também. Pelo que vi o próximo será de Vida, então realmente espero que o cara azul ganhe um HEA. O sexo foi quente e de derreter as calcinhas, se você gosta de ação e Sci-Fi então desfrute com moderação.

ANGÉLLICA De todos os livros da série, este foi o melhor para mim. Não teve tédio aqui. Todas as cenas te deixavam na ponta da navalha – kkkk. Você fica tentando adivinhar se a cena seria um sexo quente e suarento ou a Rainha louca aprontando mais uma. Não vou mentir – é um livro extenso – você não desanima, por quer a próxima cena vai valer. Minha única curiosidade é como a louca da autora vai terminar tudo isto. E pelo jeito vai demorar... tipo Série Outro Mundo 33,9. kkkk

4


Capítulo Um "Silas, cara você tem que ir conosco." Seu irmão mais novo verificou seu reflexo mais uma vez no espelho antes de voltar para ele. "Sério, cara, se você não vier às senhoras vão nos deixar em minutos." Gage deu-lhe um olhar suplicante. Silas pôs os pés na mesa de café desgastada. "Gage, estou cansado, meus pés doem e há um show que quero assistir." Gage revirou os olhos. "Deus não permita que você perca o seu show de melhorias de casa." Silas o ignorou quando Gage caiu no sofá ao lado dele. "Eu não sei por que você assiste esses malditos shows de qualquer maneira, já sabe como fazer tudo o que eles fazem." Silas grunhiu e recostou-se contra o sofá. "Vamos, Silas, por favor?" Gage disse. Silas suspirou. Achava quase impossível negar ao seu irmão mais novo qualquer coisa que ele pedisse. Ele supôs que era por causa da culpa que sentia toda vez que olhava para seu irmão. Silas sabia que não era culpa dele que seus pais tivessem morrido no acidente de carro, quando ele tinha vinte anos e Gage tinha apenas dez anos, mas isso não aliviou sua culpa. Ele estava no seu primeiro ano de universidade, trabalhando por seu diploma em arquitetura e desfrutando seu primeiro gosto de liberdade das regras de seus pais. Ele só tinha seis meses quando seus pais foram mortos. Ele deixou a escola e voou para casa imediatamente. Quase duas semanas depois do funeral de seus pais, antes que a verdade o atingisse. Ele estava confortando Gage depois de outro pesadelo e quando segurou seu irmão bebê chorando, ele finalmente percebeu que seus pais foram embora. Estavam sozinhos. Ele deixou a universidade e assumiu um emprego com uma empresa de construção local. Seus pais lutaram para sobreviver e o pouco dinheiro que deixaram aos seus dois filhos foi em direção dos seus custos de funeral. Os últimos quinze anos foram difíceis, mas ele e

5


Gage foram soldados juntos. Nos melhores dias, ele gostava de pensar que Gage estava indo bem. Mesmo tendo perdido seus pais em uma idade tão jovem, Silas esperava que ele tivesse feito um bom trabalho de preencher o vazio. ‚Gage, estou cansado.‛ Repetiu ele. "Foi um dia longo hoje, o tempo esta miserável e eu particularmente não sinto vontade de sair nele novamente. Além disso, você não tem teste esta semana? Precisa estudar.‛ Gage fez uma careta e correu a mão pelo cabelo loiro e desgrenhado. "Sim, sim. Tenho o dia todo para estudar.‛ Silas franziu o cenho para ele. "Gage, você precisa levar suas aulas a sério. Está tão perto de conseguir seu BBA. Você realmente quer jogá-lo fora por um pouco de sexo sem sentido?" ‚Pare com isso, Silas. Eu não preciso ouvir isso agora, certo?" Gage murmurou. "Gage..." "Eu quero dizer isso, Silas!" Gage pulou do sofá e andou de um lado para o outro na pequena sala. "Não podemos simplesmente sair juntos em uma noite de sexta-feira e nos divertir?" Silas esfregou a testa e Gage, sentindo fraqueza, falou rapidamente. "Vai ser divertido. Você verá. Não vamos sair tão tarde. Angela disse que viria se suas amigas fossem, e suas amigas só irão se acharem que você está lá. Eu lhes disse que estaria. Se aparecermos sem você, elas vão embora, e os caras vão me matar." ‚Gage, não tenho interesse em nenhuma dessas garotas. Elas são muito jovens para mim." Silas respondeu. "Sim, sim, eu sei. Mas elas não sabem disso. Todas pensam que têm uma chance com você. No final da noite, quando elas finalmente descobrirem, estarão mais do que dispostas a ligar com meus amigos. Você é o melhor ala.‛ "Jesus, Gage." Silas sacudiu a cabeça. "O que aconteceu com apenas ir até uma mulher e falar com ela?" "Não funciona mais assim, cara. Quero dizer, às vezes sim, mas vamos lá, você viu meus amigos. Eles são os tipos nerds. Precisamos de um bruto bem parecido com você para

6


colocá-los em primeiro lugar. Inferno, você pôde mesmo se encontrar uma garota agradável, a velha batida." Silas riu, apesar de si mesmo. "Bem, como eu posso resistir quando você coloca-o tão eloquentemente?" Gage segurou seu punho para fora e Silas bateu-o obrigatoriamente. "Vai ser uma noite que não vai esquecer, Silas. Eu prometo."

"Quinn." ‚Minha Rainha.‛ A mulher alta, de cabelos escuros, caiu de joelhos e inclinou a cabeça. A Rainha, o cabelo loiro caindo em uma cortina cintilante para logo abaixo de seus joelhos, descansou sua mão na cabeça da morena. ‚Fique de pé, Quinn. Você não precisa ser tão formal quando somos apenas nós duas." Quinn se levantou. Ela olhou para a mulher menor vestida da cabeça aos pés com uma túnica de seda azul suave. A cor combinava perfeitamente com os olhos dela e a Rainha a usava muitas vezes. Na luz de velas tremeluzente com seu corpo delgado escondido pelo roupão e seus olhos brilhando suavemente, a mulher parecia delicada e semelhante a um pássaro. Quinn sabia melhor. Ela tinha visto em primeira mão as habilidades de luta da Rainha e a redondeza doce de seu rosto desmentia sua mente aguda e natureza cruel. Embora ela não tivesse testemunhado a ascensão da Rainha ao poder, ela ouviu os contos das batalhas feias e brutais que a mulher tinha lutado para ganhar o trono. Agora, a Rainha enrugou seu nariz para ela. ‚Você fede, Quinn.‛ ‚Perdoe-me, minha Rainha. O tempo inundou muitas estradas. Nossas rodas foram pegas na lama e passei a maior parte do dia cavando.‛ A Rainha se serviu um pouco de vinho tinto e sorveu delicadamente. ‚Sim, Quinn. Acredita que a massina da Rainha devia passar o tempo dela cavando na lama?" A voz da Rainha era enganosamente suave.

7


"Eu acredito que deveria ajudar seu povo. Havia muitos vagões presos e..." Houve uma rachadura aguda e a cabeça de Quinn balançou para trás com a força da bofetada. Quinn olhou para frente. Sua bochecha estava vermelha e pungente, mas ela não fez nenhum movimento para esfregá-la. "Seu único trabalho é proteger sua Rainha." A mulher olhou para ela. "Depois de tantos anos juntas, por que devo lembrá-la disso?" "Minhas desculpas, minha Rainha. Não vou esquecer de novo.‛ A Rainha fungou e tomou outro gole de vinho. "Eu confio que você não vai." Ela retornou a sua cadeira pela grande lareira que dominava o quarto e olhou melancolicamente para as chamas crepitantes. Quinn permaneceu junto à porta com os braços cruzados atrás das costas e esperou pacientemente. Através da janela à sua esquerda ela podia ver o céu crescendo mais escuro. Havia uma chuva torrencial durante todo o dia e os auges distantes do trovão estavam crescendo cada vez mais altos. Quando um raio atravessou o céu, a Rainha suspirou. ‚Não é uma tempestade comum, Quinn.‛ Quando Quinn não respondeu, a Rainha disse impaciente. ‚Venha sentar junto ao fogo comigo.‛ Quinn atravessou a sala e sentou-se na borda da cadeira. Ela estava cansada e com fome e ansiava por um banho quente, mas não permitia que nenhuma de suas emoções aparecesse em seu rosto. A Rainha terminou seu vinho em dois grandes goles e colocou o copo na mesinha ao lado de sua cadeira. "Eu falei com a majii e ela me assegurou que haverá outra esfera em três noites a partir de agora. Eu quero que você vá e traga de volta todos aqueles que aparecerem. Macho e fêmea." "Sim, minha Rainha." "Você terá que sair imediatamente. É uma viagem de dois dias se andar sem parar. Tome Akia e as outras habituais, incluindo Kila." "Tem certeza que ela está pronta, minha Rainha?" A Rainha bufou suavemente. "Você me pergunta, Quinn?" "Não, minha Rainha."

8


"Bom. Então vá e traga meus reprodutores.‛ Quinn se levantou e saiu silenciosamente da sala. Quando a porta do quarto da Rainha se fechou atrás dela, ela se encostou a parede ao lado dela por um momento. Sua cabeça estava doendo e estava cansada. Ela suspirou e empurrou longe da parede, acenando com a cabeça para os guardas que estavam vigiando fora do quarto da Rainha. Ela os escolheu, tanto por suas habilidades de luta quanto por sua capacidade de manter a boca fechada sobre qualquer coisa que testemunhassem ou ouvissem. Caminhou pelo corredor. Ela precisava reunir as outras e sair rapidamente para chegarem e armarem as armadilhas antes que um dos outros clãs apareçam.

"Que tempo estamos tendo, huh?" Um dos amigos de Gage, Silas pensou que seu nome era Craig, disse educadamente. Silas assentiu. "Sim." Ele, junto com Craig, Gage, Steve, Evan e Kyle estavam de pé amontoados sob o toldo de uma loja de café fechada. Silas olhou para o relógio com impaciência antes de acariciar Gage. "Quando elas deveriam estar aqui?" Gage deu de ombros. "Qualquer minuto agora. Elas estavam pegando um táxi aqui e depois vamos caminhar até o bar." "Caminhar até o bar?" Silas olhou para o céu. A chuva caía em lençóis e relâmpagos brilhavam no céu a cada poucos minutos. Gage deu um soco em seu braço quando um táxi parou em frente a eles. "Você não é de açúcar, Silas." As meninas empilharam para fora, rindo e gritando suavemente quando lançaram sob o toldo. Uma pequena loira se aconchegou nos braços de Gage. "Olá." "Olá, Angela." Gage sorriu encantado para ela e beijou sua bochecha. "Como você está?" "Estou bem." Ela olhou para Silas, olhando para ele rapidamente. "Olá, Silas."

9


"Ei, Angela." Silas piscou quando uma ruiva com os seios quase caindo do vestido verde escuro que ela usava, pressionou contra ele. "Oi, eu sou Verônica." Ela disse em uma voz de garotinha sem fôlego. "Como nos quadrinhos de Archie." "Olá, Verônica." Silas tentou dar um passo para trás e bateu contra a porta de vidro da cafeteria. Verônica pressionou mais perto e descansou uma mão perfeitamente bem cuidada em seus bíceps. ‚Deus, você é forte. Gage diz que você trabalha construção." "Isso mesmo." "Eu amo trabalhadores da construção civil.‛ Ela riu ‒ uma risada aguda que colocou os dentes de Silas na borda. Ele sorriu educadamente para ela, antes de piscar a Gage um olhar de advertência. Gage limpou a garganta. "Silas, você conhece Angela e acabou de conhecer Verônica. Essas outras senhoras adoráveis são Andrea, Paula, Gemma e Lacey." As mulheres sorriram para ele quando Gage estendeu a mão de debaixo do toldo e deixou a chuva cair na palma da mão dele. "O que acham de chegarmos ao bar antes de toda a maldita rua inundar?" Evan olhou para o céu escuro, empurrando seus óculos de forma consciente. "Talvez devêssemos esperar até que a chuva diminua um pouco." "Nós estaremos aqui à noite toda então." Lacey fez beicinho. Verônica passou os braços pela cintura de Silas e passou os dedos por cima da jaqueta de couro. ‚Não somos de açúcar, não vamos derreter.‛ Silas disse com outro sorriso educado. Ele abriu os braços de sua cintura. "Vamos." Ele saiu para a chuva, puxando a gola para cima enquanto os outros o seguiam. Caminhou pela rua. Atrás dele ele podia ouvir as garotas rirem e gritarem quando deslizaram em seus saltos altos no pavimento liso. A rua estava completamente morta. Nenhum carro passou e não havia outras pessoas correndo pela chuva. Silas se moveu um pouco mais rápido enquanto a chuva fria escorria pela nuca e sob o casaco. Um grande estrondo de trovão saiu diretamente

10


acima deles e uma das meninas gritou. Relâmpagos irregulares brilharam e o topo do poste de hidromassagem na frente deles explodiu com um estrondo alto quando faíscas regaram. As luzes da rua se apagaram e foram mergulhadas na escuridão. "Oh merda. Gage?‛ Disse Angela em voz alta. "Pegue minha mão." "Claro, querida. Não tenha medo." Gage pegou a mão de Angela, enquanto Silas se virava para encarar o resto do grupo. "Acho que deveríamos terminar a noite." Ele teve que gritar para ser ouvido pelo vento que se levantava. Craig e Gage balançaram a cabeça. "Nah, cara, vai ficar bem. O bar fica a algumas quadras. Aposto que eles não perderam a eletricidade.‛ ‚Gage, isso é...–‚ ‚O que é isso?‛ Verônica apontou para a esquerda de Silas. Ele olhou curiosamente para a pequena esfera brilhante pairando a vinte pés acima do pavimento molhado. Silas deu um passo para trás, juntando-se ao grupo à medida que a esfera crescia cada vez mais. O vento uivou e ele percebeu com súbito alarme que não era apenas um vento da tempestade. A esfera estava criando o vento e estava crescendo rapidamente até o nível do furacão. "Voltem!" Silas rugiu. "Todos voltem agora!" Ele agarrou a mão de Verônica e a puxou para trás. "Mexa-se!" Ela tropeçou em seus saltos altos e caiu em um joelho. Ele puxou-a para seus pés com uma aspereza em pânico. Havia uma estranha eletricidade no ar. Ele podia sentir o cabelo em seu corpo levantar e a esfera era agora cinco vezes seu tamanho original e crepitando alto. "Silas, o que diabos está acontecendo?" Gage agarrou seu braço. "Eu não sei, mas nós precisamos sair daqui agora!" Gritou Silas. "O que está acontecendo?‛ Como se a ouvisse, a esfera começou a pulsar e pulsar, Silas amaldiçoou e puxou Verônica de volta. ‚Vá agora!‛ Ele a empurrou pela rua e agarrou o braço de Gage. "Nós precisamos ir!‛

11


A esfera de repente pulsou com uma luz branca brilhante e o grupo levantou os braços para proteger seus olhos. Atrás dele, Verônica gritou quando ela se levantou dos pés e chupou em direção à esfera. "Silas!" Gage estava sendo arrastado em direção a esfera e Silas agarrou seu braço severamente e cavou seus pés dentro. Era inútil. O vento era um uivo, um tornado explosivo e sentiu seus próprios pés levantarem do chão. Ao seu redor, os outros em seu grupo estavam sendo levantados para o ar e sugados para a esfera. Houve outro flash brilhante de luz branca, o braço de Gage foi arrancado de seu aperto e ambos, ele e Silas, foram puxados para a luz.

"Silas. Silas, acorde, cara. Vamos, abra seus olhos.‛ Silas gemeu e piscou rapidamente. Sua cabeça estava doendo e latejando. Ele pestanejou de novo quando o rosto preocupado de Gage tomou foco. "Você está bem, amigo?" Gage o ajudou a se sentar e Silas tocou sua mão em sua têmpora. Ele estava molhado e olhou incrédulo para o líquido vermelho em seus dedos. "Você deve ter batido sua cabeça em uma rocha. Tenho tentado acordá-lo por cinco minutos.‛ Gage se agachou ao lado dele e agarrou seu ombro. ‚Como você se sente?‛ ‚Como se eu tivesse sido atingido por um caminhão.‛ Silas gemeu. A chuva ainda estava caindo, mas o vento havia diminuído. Ele deu uma olhada cautelosa ao redor. "Onde diabos estamos?" "Eu não tenho ideia." Gage o ajudou a ficar de pé, estabilizando-o quando balançou um pouco. "Mas não acho que estamos mais no Kansas, Toto." Silas continuou a olhar ao redor quando Angela se juntou a eles. Todo o grupo molhado e trêmulo estava parado no meio de um campo. Na frente deles havia uma grande floresta com árvores altas e incrivelmente espessas. Atrás deles havia mais campo. Ele apertou os olhos na escuridão, mas era impossível saber o quão longe estava o campo. Estava

12


chovendo com tanta força como sempre e trovões e relâmpagos caíam pelo céu. Não mostrou nenhum sinal de desistir quando Steve apontou para a floresta. "Vamos, vamos para as árvores." "Tem certeza de que é inteligente?" Craig perguntou nervosamente. "Não sabemos o que está lá dentro." "É melhor do que estar exposto no meio de um campo." A pele marrom de Steve estava brilhando com água. Passou por ele e começou a andar em direção às árvores. Depois de um momento, os outros o seguiram. Era ainda mais escuro na floresta, mas as árvores eram tão densas e seus ramos tão densos que a chuva mal podia penetrar nas árvores e era reduzida a uma leve chuva. ‚Frio.‛ Verônica gemeu. Silas tirou a jaqueta e lhe entregou. Ela tomou-a com um aceno de agradecimento e deslizou dentro disso. Eles se reuniram sob uma grande árvore e olharam inexpressivamente um para o outro. "Qualquer um tem alguma maldita ideia do que aconteceu?‛ Gage perguntou. ‚Não é óbvio?‛ Kyle afastou o cabelo negro e espesso da testa. ‚Não o que é óbvio?‛ Perguntou Craig. ‚Viagem pelo tempo.‛ Kyle tocou a árvore atrás deles, esfregando o dedo ao longo da casca e, em seguida, olhando para a almofada de seu dedo. "Cale a boca, Kyle." Evan disse irritadamente. Kyle deu de ombros. "Então você explica." "Eu não posso e nem você pode. Mas nós não viajamos no tempo através de uma esfera gigantesca.‛ ‚Acho que sim.‛ Kyle olhou solenemente para eles. "Merda como isto acontece o tempo todo." "Não faz!" Paula disse indignada. "Claro que sim. Pessoas desaparecem em circunstâncias misteriosas. Sua família e amigos dizem que eram alienígenas, mas o que você quer apostar que é algum tipo de viagem no tempo." Lacey bufou alto.

13


"Ou talvez seja abdução alienígena. Talvez essa esfera seja algum tipo de força de vida alienígena que nos sugou para o espaço e nos deixou em seu planeta." Kyle deu de ombros. "Talvez. Tudo é possível.‛ Lacey revirou os olhos. "Eu não estava falando sério, Kyle." Silas enxugou o sangue de seu rosto quando Gage deu alguns passos na floresta. "Gage, fique com o grupo." Gage franziu o cenho. ‚Você ouviu isso, Silas?‛ ‚Ouviu o quê?‛ ‚Parecia um canto.‛ Todos ficam quietos por um minuto. Silas escutou cuidadosamente. Embora não ouviu nada, Gage franziu o cenho e se moveu para dentro da floresta. ‚Gage!‛ Ele silvou em silêncio. Gage sacudiu a cabeça. ‚Eu ouvi. Você não pode ouvir?" "Não. Fique aqui.‛ ‚Não...‛ Silas amaldiçoou quando Gage partiu em uma corrida e desapareceu na floresta. "Maldito seja, Gage!" Ele perseguiu seu irmão e depois de um momento os outros o seguiram.

14


Capítulo Dois "Gage!‛ Silas segurou sua mão em sua cabeça dolorida e correu mais rápido. O sangue estava realmente fluindo agora e ele sentiu doente de seu estômago e tonto. Ótimo. Ele provavelmente teve uma concussão. Atrás dele, podia ouvir as garotas resmungando e reclamando enquanto lutavam para manter seus saltos altos. Esquivou-se em torno de uma árvore e suspirou de alívio quando viu Gage parado imóvel diante dele. "Gage? Você está bem?" Ele se levantou ao lado de seu irmão e olhou ansiosamente para ele. "Sim. Olhe." Gage apontou na frente dele no grande buraco no chão. Silas franziu o cenho para a jovem que estava no poço, olhando para eles. "Que diabos?" "Por favor, me ajude. Por favor.‛ A voz da mulher era suave e ansiosa. Silas olhou para ela. Seu cabelo loiro era longo e ondulado e ela estava vestida com uma saia azul até o tornozelo e um top alto de forma que deixou seu estômago aparado nu. O top foi cortado baixo e revelou o topo de seus seios pequenos. Sua pele estava pálida e seus olhos azuis claros olhavam fixamente para eles. "O que você está fazendo ai?" Gage sussurrou quando os outros se juntaram a eles na beira do poço. ‚Por favor, me ajude.‛ Repetiu a mulher. "Eu estou presa aqui há dias." "Você... Você estava cantando?" Gage não conseguia parar de olhar para a mulher e ele não prestou atenção quando Angela puxou ligeiramente em seu braço. A mulher sorriu. "Você me ouviu?" Gage assentiu com a cabeça e Angela franziu um pouco o olhar em seu rosto, antes de olhar para a mulher. "Qual o seu nome?" A mulher ignorou completamente Angela. Ela estava olhando para Gage com uma combinação de prazer e desejo, e Gage estava retornando seu olhar descaradamente.

15


"Gage ‒ espere." Silas sacudiu seu irmão mais novo bruscamente. "Precisamos ajudá-la. Precisamos tirá-la de lá.‛ Gage respirou fundo e afastou o olhar do rosto da mulher. "Devemos encontrar corda ou..." "Caras, é só eu ou a garota está brilhando?" Evan estava olhando para o poço e o resto deles seguiu seu olhar. "Puta merda. Ela esta...‚ Sussurrou Steve. Silas recuou. A mulher na cova estava brilhando. Brilhando tão intensamente que todo o fundo do poço foi iluminado e luz suave fluía acima para lavar sobre seus rostos. "Ela é tão linda." Gage sussurrou. Ele deu mais um passo para frente quando Angela deu um olhar alarmado para Silas e puxou com força o braço de Gage. ‚Gage, o que há de errado com você?‛ "Por favor, me ajude. Já faz dias e estou com fome e sede." A mulher implorou novamente. Os olhos de Gage percorreram seu corpo, permanecendo em seus seios e depois em seus quadris. Ela começou a brilhar ainda mais brilhante e seu rosto pálido avermelhou. Silas franziu o cenho. Algo não parecia certo. A mulher parecia muito boa ‒ muito limpa ‒ para ter estado no poço por dias. Ele deu alguns passos para trás, abandonando o grupo que ainda estava reunido ao redor do poço, e olhou desconfiado para as árvores. Ele olhou para a escuridão que de repente não parecia tão escura como antes. Havia um brilho vindo das árvores. Ele estava certo disso. O cabelo na parte de trás de seu pescoço levantouse e o palpitar em sua cabeça aumentou até que era uma dor pulsante, cegando. Voltou-se para o grupo. "Afastem-se dai!" Ele gritou de repente. O grupo, com exceção de Gage, que ainda estava olhando fixamente para a menina na cova, virou-se para ele. ‚Voltem agora! É uma armadilha! Obte..." Ouviu-se um barulho suave. Havia maldições e gritos assustados quando uma grande rede de corda escondida debaixo das folhas que cobriam o chão da floresta varreu o grupo de seus pés e no ar.

16


"Gage!" Silas correu para a rede suavemente balançando. Seu pé bateu algo esponjoso e macio, algo áspero apertou em torno de seu tornozelo e o mundo foi subitamente virado de cabeça para baixo. Ele balançou a frente e para trás, as pontas de seus dedos apenas escovando o chão quando os outros lutaram para escapar da rede. ‚Silas! Silas ‒ você está bem?" Gage olhou para ele, seu rosto esmagado contra a rede. Um pé descansou contra o lado de sua cabeça. ‚Muito bem.‛ Silas gemeu. O sangue estava correndo em sua cabeça e ele podia ouvir o sangue do corte em sua têmpora gotejando no chão em um pingo constante. Alguém passou por ele. Ele vislumbrou longas pernas bronzeadas e, em seguida, uma voz baixa chamou calmamente. ‚Kila! Kila ‒ você está machucada?" ‚Não, Quinn. Estou perfeitamente bem. Tire-me daqui." Silas observou enquanto a mulher de cabelos escuros desenrolava uma corda e a deixava cair no poço. Ela envolveu uma extremidade em torno de seu braço e apoiou seus pés. "Suba." Ela instruiu. Isso foi girado no ar por mãos fortes ao redor de seus quadris. "Ooh, este é grande." Uma loira, mulher pálida correu sua mão abaixo seu tórax. "Forte também. Vou reclamá-lo.‛ ‚Uma ova, Fionn! Eu o vi primeiro." Outra loira, ela era mais baixa e curvada do que a mulher que o tocava, saiu das árvores e apertou o traseiro de Silas. "Você não vai, Barkha! Tem sorte dele ter sido apanhado na armadilha. Ele te viu brilhando.‛ Fionn olhou para a mulher. Barkha encolheu os ombros e passou a mão pela coxa grossa de Silas. "Eu não pude evitar. Você sabe que gosto dos Danen. Só de pensar em ter este entre as minhas pernas me faz gozar." Sua pele pálida começou a brilhar e Fionn revirou os olhos. "Deus, Barkha, você é um tarnan1." Barkha franziu o cenho para ela. 1

Uma ave marinha relacionada com as gaivotas, tipicamente menor e mais delgada, com asas longas pontiagudas e uma cauda bifurcada.

17


‚Tome isso de volta, Fionn.‛ ‚Parem.‛ A voz de Quinn foi calma, mas as duas mulheres imediatamente pararam de brigar e se curvaram. ‚Perdoe-nos, massina.” Murmurou Fionn. ‚Haverá tempo de sobra para reivindicá-lo mais tarde. Agora nós precisamos encadeálos e ir." "Nós estamos tomando as fêmeas também?" Uma quarta voz podia ser ouvida e Silas se esforçou para ver em torno dos quadris amplos de Barkha. "Sim, Akia, ela quer todos eles." Quinn agachou ao lado dele e cutucou grosseiramente sua têmpora manchada de sangue. "Este está ferido." Silas rapidamente agarrou seu pulso e torceu duro. Antes de poder torcer novamente, duas lâminas longas e muito afiadas foram apertadas contra sua garganta. ‚Liberte-a.‛ Grunhiu Fionn, enquanto Barkha apertava sua lâmina contra sua pele. ‚Silas!‛ Cage lutou freneticamente na rede. Houve grunhidos de dor e gritos de raiva quando seus amigos foram chutados e empurrados. Silas soltou o pulso da mulher de cabelos escuros. Ela estava olhando para ele com diversão em seus olhos cinza escuro quando ela se levantou e indicou para as outras seguirem, deixando-o para balançar impotente. Trabalhando juntos, eles soltaram a rede e isto caiu no chão com um duro baque. "Você está no meu cabelo!" Gemma gritou e Steve grunhiu alto quando ele foi chutado no estômago por Paula. "Quinn, o que do Danen?‛ Kila perguntou. ‛Vamos cortá-lo e acorrentá-lo rapidamente.‛ Quinn respondeu. Akia já estava escalando a árvore. Ela chegou ao ramo que a corda estava amarrada e serrou através da corda com uma faca que tirou do cinto. Silas desabou sobre suas costas com um grunhido alto, batendo a parte de trás de sua cabeça dolorida no chão duro. Antes que ele pudesse se levantar, Barkha e Fionn tinham suas facas em sua garganta.

18


"Fique firme, Danen." Fionn advertiu quando montou Quinn e caiu de joelhos. Ela se sentou firmemente em seu esterno. Barkha lhe entregou um colar de couro grosso e rapidamente o enrolou ao redor do pescoço de Silas. Ela se levantou um pouco e bateu-lhe levemente no peito. "Vire-se." Ele olhou sem piscar nela e seus olhos se estreitaram. "Vire-se." "Se eu não fizer?" Ele desafiou. Ela se inclinou sobre ele, sua respiração quente em seu rosto. ‚Vou matar uma de suas fêmeas. Mas primeiro, você vai me ver cortar os olhos." Ele grunhiu e ela se inclinou para trás, sorrindo com satisfação quando se virou para seu estômago e peito. Ela pegou seus pulsos e trancou algemas de couro ao redor deles. Os punhos estavam ligados a um pedaço de corrente pesada que era apenas o suficiente para permitir que ele movesse as mãos para os quadris, mas não mais. Ela o acariciou suavemente nas costas. "Vire-se e deite de costas novamente. Não se mova. Observe-o, Barkha.‛ Ela se afastou dele e se juntou as outras que estavam abrindo a rede. Silas olhou para elas. Havia sete delas, incluindo Quinn. Corrija isso ‒ oito. Aquela que chamavam Akia tinha oscilado para baixo da árvore e juntou as outras. Com a exceção de Kila, elas estavam vestidas de forma semelhante em curtas saias de algodão azul, que foram cortadas em tiras longas para que o tecido fluísse facilmente em torno de suas pernas. Seus tops eram bustiês de couro com copos de metal. Em seus braços usavam largas faixas de bracelete de couro com pregos metálicos cravados neles e pulseiras de couro adornadas cada um de seus pulsos. Botas comprimento de joelho de couro concluíram suas roupas. Elas eram de formas variadas e tamanhos com Kila sendo a menor e Quinn a maior. Ele adivinhou que ela tinha cerca de dois metros de altura e tinha quadris largos e seios grandes. Exatamente seu tipo, ele decidiu, se ela não tivesse apenas enfaixado um colar ao redor de seu pescoço e acorrentado às mãos juntos. "Ouçam-me!" Quinn olhou para os corpos se contorcendo na rede. "Acalmem as tuas línguas e escutem." Seu tom não tolerou nenhuma recusa e eles se acalmaram enquanto Akia e Fionn trabalhavam juntas para abrir a rede. "Se vocês ficarem quietos e nos obedecer, não

19


serão prejudicados. Se lutarem ou se tentarem correr, vou matar vocês. Acreditam em mim?" Ela se agachou e olhou para cada um dos prisioneiros. ‚Sim.‛ Craig limpou a garganta. "Nós fazemos." "Bom. Nós vamos abrir a rede e cada um de vocês ficará imóvel até que sejam encoleirados e acorrentados. Para cada movimento desnecessário que fizerem, eu cortarei um de seus dedos. Entenderam?" "Sim." Craig respondeu novamente. Akia e Fionn abriram a rede. Todos eles permaneceram perfeitamente imóveis quando um por um foram encoleirados e acorrentados. Kila ajudou Gage a se levantar, suas mãos pálidas se demoraram em torno de sua cintura e ela sorriu timidamente para ele. ‚Seu nome é Gage?‛ ‚Sim.‛ Gage engoliu em seco enquanto seus dedos exploravam seu peito através de sua camiseta. ‚Meu nome é Kila.‛ Ela pronunciou com um longo som, e Gage repetiu suavemente. Suas mãos estavam amarradas em algemas de couro e ele apertou-as firmemente quando deslizou as mãos sob a camisa dele e acariciou a pele lisa de seu peito. "Tire suas mãos dele!" Angela olhou furiosamente para a mulher loira e Kila a estudou cuidadosamente antes de olhar para Gage mais uma vez. "Ela é sua mulher?" Suas mãos acariciaram seu peito, enquanto Gage olhava para seus olhos azuis claros. Ele hesitou e Angela franziu o cenho para ele. ‚Gage!‛ ‚Não.‛ Gage continuou a olhar para Kila. "Ela não é." "Seu filho da puta!" Angela tentou chutá-lo e Fionn a puxou para trás e riu. "Quieta, menina. Não importa de qualquer maneira ‒ nós compartilhamos os reprodutores." "O que quer dizer reprodutores?"

20


Gemma franziu o cenho. Uma mulher de cabelos castanhos arenosos e bochechas gordas uniu uma corrente ao aro metálico que estava na parte da frente de seu colar. "Tudo será explicado mais tarde." Ela sorriu de forma amigável em Gemma, mas Gemma deu-lhe um olhar de suspeita. Kila estava sorrindo para Gage. Sua pele branca irradiava um brilho suave e Quinn falou bruscamente para ela. ‚Chega, Kila. Lembre-se de quem você é." Kila corou. Seu brilho cortou abruptamente e ela tirou as mãos da camisa de Gage. "Eu me lembro bem o suficiente, Quinn." "Bom." Quinn se virou e revirou os olhos. ‚Pelo amor de Garna, Barkha! Você é um tarnan." Barkha estava emitindo seu próprio brilho suave enquanto ela acariciava e acariciava o pau de Silas através de sua calça jeans. "O que? Estou apenas tocando o tecido de suas calças. Eles usam roupas tão estranhas quando chegam aqui, não é?" Ela continuou a esfregar Silas enquanto falava e Quinn pisou e a derrubou bruscamente. Ela caiu duramente em seu traseiro e olhou para Quinn. "Garna! Você não tem que ser tão grosseira, massina." "Suas ordens eram olha-lo não acariciá-lo." Quinn agachou-se sobre ela e agarrou seu queixo. "Desobedeça-me novamente e vai encontrar-se trabalhando nas cozinhas. Você entendeu?" "Sim, Quinn." Barkha falou solenemente. Quinn agarrou os braços amarrados de Silas e puxou-o para seus pés. Jesus, ela é forte, pensou Silas enquanto se excitava um pouco na frente dela. "Garna, ele é tão-" Barkha olhou para ele e brilhou brilhantemente. "Barkha!" Quinn suspirou com aborrecimento e Barkha lançou seus olhos para o chão, seu brilho dissipando imediatamente. A escuridão ainda estava iluminada e Quinn olhou ao redor para ver todos além de si mesma e Kila estava olhando para Silas e brilhando intensamente. "Oh pelo..." Quinn sacudiu a cabeça. "Você ficou louca? Ele é apenas um

21


homem. Se a sua Rainha te visse dessa maneira ‒ sua própria guarda pessoal agindo como tarnans desenfreados ‒ ela teria sua cabeça." Ela cortou uma pesada corrente curta para o anel de metal na frente do colar de Silas. "Todas vocês devem ficar longe dele. Ninguém o toca exceto por Naveen ou eu mesma.‛ ‚Quem é você para fazer tais regras?‛ Akia falou baixinho. ‚Quer, então, reivindicá-lo para si?‛ Quinn olhou friamente para ela. "Acho que vai ter que esperar até a cerimônia de reivindicação para descobrir. Até então ‒ ninguém o toca. Ele é perigoso." Ela deu um forte golpe na corrente e Silas não teve escolha a não ser segui-la mais profundamente nas árvores.

22


Capítulo Três "Garna, há um monte deles desta vez!" Um homem saiu da tenda e se apressou em direção a eles. Ele era pequeno e suas costas estavam dobradas com a idade. "Bem-vinda de volta, massina. Algum deles morreu?" Ele perguntou a Quinn curiosamente. "Não, Naveen." Ela olhou atrás de Silas. ‚Mas este está ferido.‛ Naveen olhou em volta. "Ooh, ele é um Danen." Barkha piscou para ele. "Ele será popular na cerimônia de reivindicação." Naveen aproximou-se de Silas e olhou-o de cima e abaixo. ‚Ela o quer para si mesma.‛ "Isso não é justo." Barkha fez beicinho. "Nós devemos ter a chance de lutar..." "Chega, Barkha!" Quinn puxou Silas para a tenda que Naveen acabou de sair. ‚Fionn, dê água aos outros. Naveen, venha comigo.‛ Ela levou Silas para dentro da tenda e o empurrou em direção a um pequeno banquinho. "Sente-se." Ele sentou. Era estranho, com as mãos encadeadas atrás das costas e ele estremeceu enquanto se inclinava até que seu rosto estivesse diretamente na frente dele. ‚Naveen vai examiná-lo. Se você tentar prejudicá-lo, vou machucá-lo de maneira que nunca sonhou. Você me entende?" Silas olhou fixamente em seus olhos cinzentos. "Quem é você?" Ela segurou seu queixo e apertou-o com força. "Você me entende?" "Sim." Silas puxou a cabeça dele livre de sua mão. "Bom." Ela deu um passo atrás dele e acenou com a cabeça para Naveen. "Olá, sou Naveen." O homem sorriu para ele de forma amigável. ‚Silas.‛ ‚É bom conhecê-lo.‛ Naveen afastou os espessos cabelos escuros de Silas e estudou o corte em sua têmpora. Ele sondou suavemente e Silas sibilou de dor.

23


"Você se sente doente de seu estômago?‛ O velho perguntou enquanto virava e revirava através de uma bolsa de couro no chão da tenda. ‚Um pouco.‛ Admitiu Silas. O homem assentiu. ‚Sim, não estou surpreso. É um golpe desagradável.‛ Ele olhou para Quinn. "Ele vai precisar de pontos." ‚Pode esperar até voltar para casa?‛ Naveen sacudiu a cabeça. "Eu não acredito. A ferida não está coagulando muito bem. Seria melhor se eu fizesse agora." Olhou para Silas. ‚Isso vai doer, temo.‛ Silas se afastou do velho. "Você é um médico?" Naveen sorriu. "Bem, neste mundo somos chamados kalan, mas é a mesma coisa. Na maioria das vezes." "O que você quer dizer com este mundo?" Silas franziu o cenho quando Naveen enxaguou a ferida com água. Naveen não respondeu, apenas murmurou baixinho, enquanto enxugava os traços de sangue da têmpora e do rosto de Silas. Ele aplicou pressão com um pano macio para a ferida na cabeça por alguns minutos, estudando corpo e rosto de Silas quando fez isso. "Garna. Ele é bonito, não é?" Ele sorriu para Quinn. Quinn bufou suavemente. "Ele tinha todas elas brilhando como vaga-lumes." Naveen riu. "Inferno, eu não as culpo. Se eu pudesse brilhar, eu estaria brilhando agora." Ele apertou o braço de Silas através de sua camisa fina. ‚Ele também é forte.‛ "Naveen." Quinn disse suavemente e o velho corou. "Eu estava apenas sentindo o material de sua camisa, só isso." "Agora você parece Barkha." Quinn falou em tom de desaprovação, mas Silas pôde ouvir o carinho por baixo. Naveen era obviamente alguém com quem ela se importava profundamente. "Bem, é melhor fazermos isso." Disse Naveen alegremente. ‚Segure a cabeça, massina.‛ Silas enrijeceu quando sentiu as mãos de Quinn rodearem sua cabeça e segurá-la firmemente.

24


"Desculpe por isso, Silas. Vou tentar ser rápido.‛ Naveen segurou uma agulha e um fio na mão dele e ele enfiou a agulha pela pele da têmpora de Silas. Silas se sacudiu com dor e tentou mover sua cabeça, mas Quinn o segurou firmemente. "Calma, Danen." Ela murmurou. ‚Logo terminará.‛ Silas rangeu os dentes e apoiou a cabeça contra o firme abdômen de Quinn. Ele podia sentir suor quebrando em sua testa quando Quinn moveu uma mão abaixo seu rosto e segurou seu queixo firmemente. Ela manteve-o firme enquanto Naveen continuava a costurar o corte fechado. Enquanto Naveen começava a cantarolar suavemente, Silas sibilou de dor. Suas mãos encadeadas se fecharam nas coxas firmes de Quinn. Ele cavou duro com os dedos, mas se doeu, ela não fez nenhuma indicação nem tentou se afastar. Ele empurrou sua cabeça contra Quinn, tentando subconscientemente afastar-se da dor. Ela usou a outra mão para espremer e esfregar um ombro grande. ‚Quase terminado, Danen. Tome respirações profundas." Ela continuou a esfregar seu ombro e ele fechou os olhos e inalou profundamente. "O que significa Danen?" Ele murmurou. "Grande." Ela respondeu. Houve outra pontada de dor e ele torceu a cabeça. Naveen franziu o cenho. ‚Mantenha-o firme, por favor, Quinn.‛ Ela fortaleceu seu aperto em sua cabeça. "Para um Danen você é uma espécie de bala." Naveen soltou um riso suave e Silas franziu o cenho. ‚Bala quer dizer?‛ "Bebê." Os lábios cheios de Quinn se curvaram para cima e Silas apertou suas coxas novamente. "Você tenta obter pontos sem anestesia. Depois veremos quem é uma bala.‛ Naveen riu alto desta vez e deu um tapinha carinhosamente na cabeça de Silas. "Oh, Danen, você não sabe. A massina carrega muitas cicatrizes de batalha.‛ Silas franziu o cenho. Eles tinham uma maneira estranha de falar. Esquecendo as palavras estranhas que foram salpicadas ao longo de seu discurso, eles tinham um dialeto quase antiquado com um leve sotaque que os tornava difíceis de entender de vez em quando.

25


Quando Naveen amarrou o fio e cortou, Quinn apertou seu ombro. "Bem feito, bala." Ela puxou livre de seu aperto quando Naveen enxaguou a ferida limpa e olhou para fora a abertura da tenda. "O tempo ainda não está limpo." Naveen deu de ombros. "Pode levar alguns dias ‒ você sabe disso." "Sim, eu sei. Embora me pergunte se não haverá dois desta vez." "Isso só aconteceu uma vez antes, Quinn, e foi há muitos anos." Ela se virou e franziu a testa para o rosto branco de Silas. "Danen, você está bem?‛ Silas engoliu em seco. "Eu acho que vou vomitar." "Garna!" Ela agarrou um balde de madeira que estava pela abertura da tenda e correu para cima. Teve tempo suficiente para empurrá-lo na frente dele antes que ele estivesse inclinado e vomitando dentro dele. Depois de alguns minutos, ele se endireitou, ofegante. Naveen enxugou a boca com um pano úmido e depois usou outro para limpar o suor de sua testa e a parte de trás de seu pescoço. "Ele tem uma concussão, acho." Quinn franziu o cenho. Ela pareceu zombar. "Concussão?" "É um..." Ela gesticulou vagamente. "... ferimento na cabeça. Isso aborreceu um pouco o cérebro dele.‛ Naveen assentiu. ‚Ah, como um kadeen?‛ ‚Ele terá de ser vigiado durante a noite e acordado a cada poucas horas." Naveen ergueu as mãos. ‚Não conte comigo, Quinn.‛ Ela franziu o cenho para ele. "Você é um kalan ou não, Naveen?" "Eu sou." Sua raiva não o assustou. "Mas eu também sou um homem velho que precisa de seu sono. Não serei útil para você, se estiver de pé todas as poucas horas a noite toda.‛ Quinn revirou os olhos e ele deu de ombros. ‚Peça a Barkha que o assista. Sem dúvida, ela vai achar isto uma tarefa muito agradável." Quinn bufou.

26


‚Sim, mas quero que ele seja acordado a cada poucas horas, não fodido a cada poucas horas.‛ Naveen riu e enxugou o rosto e o pescoço de Silas novamente. "Então acho que você está em serviço kalan hoje à noite, massina." Ela suspirou e se agachou na frente de Silas. "Como você se sente, Danen?" "Eu tenho uma dor de cabeça ruim." Silas murmurou. ‚Posso beber um pouco de água?‛ ‚Sim.‛ Fez um gesto para Naveen, que trouxe um copo de lata cheio de água. Quinn segurouo na boca e bebeu avidamente. A água estava gelada e tinha um gosto incrível. ‚Obrigado.‛ Disse ele com voz rouca. De repente, ele estava muito cansado e queria fechar os olhos e dormir. "Danen, pegue isso." Naveen estava segurando um pacote branco de pó amarelo na frente de sua boca. Cheirava a gafanhoto morto e Silas enrugou o nariz e virou o rosto para longe. ‚Cheira horrível.‛ ‚Ajudará com sua dor de cabeça. Pegue-o.‛ Disse Quinn com severidade. Engoliu o pó amargo e Naveen segurou outra xícara de água em sua boca para lavá-la. "Naveen, ajude-o na minha cama. Vou arrumar os outros e voltar em breve.‛ Ela hesitou. "Não baixe sua guarda. Ele está ferido e preso, mas lembre-se de sua força.‛ ‚Vou ter cuidado.‛ Respondeu Naveen.

27


Capítulo Quatro Quinn entrou em sua tenda e estudou o homem dormindo em sua cama. Seu rosto ainda estava pálido e o cheiro da pasta curativa que Naveen colocou em sua ferida irradiava dele. Ela se ajoelhou no chão ao lado dele e puxou para trás os cobertores. Naveen tinha tirado os sapatos e as calças, e um pulso de desejo a atravessou ao ver suas pernas musculosas cobertas de cabelos escuros. Ele realmente era um Danen, ela pensou vagamente. Outro tremor de luxúria passou por ela. Talvez por sua própria altura sempre gostasse dos grandes. Ele era o maior homem que já tinha visto ‒ neste mundo ou no outro. Ela estendeu a mão com uma mão trêmula e acariciou seu peito. Estava quente e duro e ela aliviou a camiseta dele para que pudesse estudar seu peito e abdômen. Garna. Ele tinha um corpo incrível. Traçou o estômago achatado com as pontas dos dedos. Naveen tinha razão ‒ ela o tomaria para si mesma. Quando terminasse com ele, não haveria escassez de mulheres alinhadas pela chance de tê-lo entre as pernas. Ele seria muito popular. Ele bufou suavemente em seu sono e ela apressadamente puxou sua camisa para baixo antes de tocar sua testa levemente. Estava fresca ao toque e ela balançou o ombro grosseiramente. "Danen, acorde." Não houve resposta e ela o sacudiu novamente. "Danen, acorde." Ela falou mais alto, mas seus olhos permaneceram fechados. Um fino fio de pânico atravessou-a e ela se sentou em seu corpo e lhe deu um duro golpe no peito. "Danen! Abra seus olhos e olhe para mim!" Ela exigiu. Suas pálpebras voaram rapidamente e ele soltou um gemido baixo antes de piscar para ela. Soltou um suspiro de alívio. Por que ficaria tão preocupada com um homem que acabara de conhecer não parecia lhe ocorrer e ela lhe deu um breve sorriso. "Como você se sente, Danen?"

28


‚Minha cabeça dói.‛ Esquecendo-se de que estava algemado, esforçou-se para levantar a mão à testa. "Você pode me desamarrar?" Ele perguntou com voz rouca. Ela balançou a cabeça. "Eu não posso. Venha, sente-se para mim.‛ "Não. Eu estou cansado." Ele fez beicinho como um menino e ela suspirou duramente e enfiou sua mão no colar ao redor de seu pescoço. "Sente-se, Danen." Ainda montada, puxou-o para uma posição sentada e estabilizou-o. "Você se sente tonto?" ‚Um pouco.‛ Murmurou. ‚Sente que vai vomitar?‛ "Não. Mas parece que há um martelo batendo na minha cabeça.‛ Ela podia ouvir o clímax seco de sua garganta quando ele engoliu. Ela pegou a água e serviu-lhe um copo. ‚Beba devagar.‛ Ela segurou o copo em sua boca, puxando-o um pouco para trás quando ele bebeu avidamente. "Lentamente." Ela admoestou antes de limpar a água de seu queixo. Ele olhou fixamente para ela enquanto seus dedos se demoravam em sua pele. Tinha belos olhos, decidiu. Luz verde com manchas de avelã neles. Seu nariz estava torto, como se tivesse sido quebrado algumas vezes, e seu cabelo era grosso e escuro com fios de cinza no templo. Ele obviamente trabalhou ao ar livre. Sua pele era bronzeada e havia pequenas linhas em torno de seus olhos de anos de trabalho ao sol. Seu corpo era espesso com músculos ganhos de uma vida de trabalho, não de trabalhar fora em um ginásio. Ela rastreou a barba escura em seu queixo, enquanto seus olhos cintilavam para sua boca e depois para o topo de seus seios. "Você é tão bonita." Ele sussurrou. Ela tragou para trás o formigamento de prazer que atravessou e pegou o pequeno pacote branco deitado ao lado da cama. Mantendo o pó no meio, ela desdobrou o pacote e segurou-o em sua boca. "Abra." Seu nariz enrugou. "Eu não quero pegar isso de novo. Tem um gosto horrível.‛

29


"Eu sei." Ela acariciou seu rosto suavemente. "Mas você deve. Isso vai ajudar com a dor. Abra, Danen.‛ ‚Meu nome é Silas.‛ Disse ele. ‚Por que não diz o meu nome?‛ ‚Abra, Silas.‛ Ele apertou seus lábios como um garotinho e balançou a cabeça teimosamente. "Eu posso fazer você tomar isso." Ela o advertiu. Por que ela estava tão ansiosa para tê-lo tomando o alívio da dor estava além dela. Era seu problema se ele queria estar com dor. Só que não queria que ele estivesse sofrendo. Isso a fez se sentir culpada por algum motivo estranho. Seus olhos caíram em sua boca novamente. "Um beijo." "Do que você está falando, Danen?" "Beije-me e eu tomarei o remédio." Ele sorriu, mas ela podia ver a nebulosidade em seus olhos. "Você não é o mesmo, Danen." Ela apertou seu ombro. ‚O golpe em sua cabeça te confundiu.‛ "Eu não estou confuso." Ele sorriu novamente para ela. "Um beijo, Quinn, ou você é muito covarde?" Um estremecimento passou por ela quando disse seu nome e seu sorriso se alargou. ‚Você tem medo de mim.‛ Ela se eriçou e colocou o pacote de papel no chão da tenda. Ela enfiou os dedos através do cabelo grosso na parte de trás de sua cabeça e puxou até que sua cabeça estava dobrada para trás. "Eu não tenho medo de ninguém." Ela sussurrou contra sua boca. Seus suaves lábios se apertaram contra os seus firmes e ambos tremeram. Depois de apenas alguns segundos, ela moveu a cabeça para trás. "Lá, Danen, eu tenho..." ‚De novo.‛ A palavra suavemente rosnada tinha a cabeça inclinada e a boca contra a dele antes de perceber o que estava acontecendo embora estivesse ao seu lado e suas mãos

30


estivessem ainda algemadas firmemente atrás de suas costas, ele tomou o controle do beijo. Ele sugou seu lábio inferior em sua boca antes de soltá-lo e lambendo seu lábio superior. "Abra sua boca." Ele exigiu e mais uma vez ela obedeceu-o imediatamente. Ele empurrou a língua entre os lábios dela e ela gemeu quando ele a esfregou asperamente contra a dela. O beijo pareceu durar para sempre, os segundos girando em minutos enquanto exploravam a boca uns dos outros. Quinn se apertou contra seu largo peito. Suas roupas pareciam muito apertadas e restritivas e ela queria derramar o pesado couro e liberar seus seios. Ela quase podia sentir a firme força dos lábios de Silas em seus mamilos. Ela estava realmente tentando desatar a roupa quando sua áspera voz a fez voltar a seus sentidos. "Liberte-me, Quinn. Quero tocá-la.‛ Murmurou ele contra a boca dela. Ela se inclinou, respirando pesadamente e olhando para um lugar no lado da tenda. Ela ficou mortificada por seu comportamento e respirou profundamente antes de forçar-se a olhar para o Danen. Seus olhos estavam fechados e ela acariciou seu ombro. "Danen? Você está acordado?" "Sim. Tipo isso." Ele murmurou. "Você tem um bom gosto, Quinn." Ele se moveu debaixo dela e pela primeira vez claramente sentiu sua ereção. Ela corou e pegou o pacote de pó amarelo. "Abra, Danen." Ele abriu a boca e ela derramou o pacote de pó em sua língua. Ele fechou a boca e fez um rosto amargo quando ela pegou o copo de água. Uma vez que terminou, empurrou-o suavemente para a pilha de cobertores que faziam sua cama. Ele fechou os olhos com um suave suspiro. Ela cruzou para o outro lado da pequena tenda e rapidamente desprendeu sua saia e top antes de deslizar em sua camisola. Tremendo no ar fresco, ela voltou para a cama e subiu debaixo dos cobertores ao lado dele. Ele gemeu e puxou as restrições enquanto ela desenhava os cobertores sobre os dois. "Danen, vá dormir." "Eu não estou confortável e estou com frio." Ele murmurou.

31


Ela se virou para seu lado e então o ajudou a se virar de lado até que ele estava de frente. Ela tinha apenas um travesseiro e estava desconfortavelmente ciente de quão perto seus rostos estavam. "Melhor?" Ela sussurrou. Ele se contorcia ainda mais. Embora soubesse que deveria detê-lo, não fez nenhuma objeção quando ele jogou uma pesada perna sobre seu quadril e enterrou o rosto na curva de seu pescoço. "Sim." Seu hálito quente trouxe arrepios à sua pele. Ele esticou as algemas e ela esfregou as costas. "Não faça isso, Danen." Ele murmurou algo que ela não conseguiu entender e depois gemeu suavemente. Ela amassou a parte de trás de seu pescoço até que ele relaxou contra ela. "Vá dormir, Silas." Ela sussurrou. "Ok." Ele escorregou no sono, mas ela continuou a correr suas mãos sobre seu peito largo e de volta por mais alguns minutos. Sua pélvis estava latejando e seus mamilos eram duros. Ela suspirou duramente. Era ridículo estar atraído pelo Danen. Foram muitos anos desde que ela estava com um homem, mas até que tivesse a vingança que tão desesperadamente procurou, não havia nenhum ponto em sequer pensar sobre o Danen.

Ela o acordou novamente algumas horas depois. Silas piscou e tentou se concentrar. Ele pensou que sua cabeça não estava latejando tanto e não teve aquele doentio rolando em seu estômago quando ela o ajudou a se sentar e beber um pouco de água. "Melhor, Danen?" "Sim." Ele olhou ao redor. "Onde eu estou?" "Você não se lembra?" Ele pensou cuidadosamente. Ele se lembrava de ter sido levado para a tenda e ter sua ferida atendida por um homem chamado Naveen. Ele se lembrou da mulher sentada ao lado

32


dele chamando-o de bebê e lembrou-se de vomitar e sentir que sua cabeça ia explodir. Ele pensou que Naveen tinha tirado suas calças e botas antes de colocá-lo na cama. Depois disso, foi um borrão. ‚Esta é a sua tenda?" Ela assentiu com a cabeça e ele olhou para o ninho de cobertores em que estava. "Sua cama?" Ela assentiu novamente. "Você está com fome?" "Um pouco." Ela rastejou para fora dos cobertores e atravessou à barraca e seu longo cabelo escuro, trançado antes, agora estava solto e flutuava ao redor de seus ombros, seu bustiê e sua saia tinham sido substituídos por uma camisa branca e lisa que caía no meio de suas coxas. Seu joelho e sua coxa antes de desaparecer sob a bainha de sua camisa. Quando ela escavou através de uma pequena bolsa de couro, ele disse. "Meu irmão, onde ele está?" Ela voltou para a cama carregando uma bolsa de couro menor em uma mão. Ela deslizou debaixo dos cobertores e sentou-se de pernas cruzadas ao lado dele. ‚O que se chamava Gage?‛ ‚Silas assentiu com a cabeça.‛ ‚Sim. Diga-me onde ele está agora.‛ Ela sorriu. ‚Você não está em posição de fazer exigências, Danen.‛ ‚Eu quero saber onde ele está.‛ ‚Ele está bem, dormindo, eu imagino.‛ Ela esqueceu sua pergunta e abriu a sacola. Ela retirou uma pequena planta rosa e arrancou parte do talo. "Aqui." Ele se inclinou para longe dela. "O que é isso?" "É bom. Experimente." "Não parece comida." "É. Confie em mim.‛

33


Ele bufou e ela revirou os olhos e colocou a peça em sua boca. Ela mastigou e engoliu e abriu sua boca e mostrou-lhe. "Viu, Danen?" Ela arrancou outra peça e ele abriu a boca e permitiu que colocasse em sua língua. Ele mastigou cautelosamente e depois grunhiu de surpresa. ‚Sim.‛ Ela vasculhou a bolsa e desta vez trouxe algo que o lembraria de um bolo, se não tivesse sido azul e em forma de estrela. ‚Tente isso.‛ E ele comeu devagar. "É... é pão?" "Perto o suficiente." Ela pegou sua própria seção e comeu. Silas observou-a mastigar e se viu fascinado com a boca. Seus lábios estavam cheios e rosados e ela tinha dentes brancos e retos. Seus olhos percorreram seu rosto. Ela tinha um pequeno nariz reto e maçãs do rosto cheias. Sua pele era bronzeada e seus olhos eram de uma cor cinza fumegante. Ela era, em uma palavra, deslumbrante. Ele bufou irritado para si mesmo, enquanto lhe dava outro pedaço da planta doce e rosa. Tinha-o sustentado acima como um peru e não o daria a informação sobre seu irmão. Não importava o quão linda ela era, a primeira chance que ele tivesse estrangularia seu bonito pescoço pequeno. Ainda assim, por que ele estava tão fodidamente obcecado com sua boca? Por que ele tinha uma vaga lembrança daqueles lábios nos dele e de seu suave gemido? Ele balançou a cabeça para limpá-la e então gemeu com a dor que rasgou seu crânio. "Você vai vomitar de novo?" "Não. Mas lembre-me de não mexer a cabeça.‛ Ela lhe deu mais comida e depois deu-lhe mais um gole de água. Engoliu-a com ansiedade e lambeu as gotas de sua boca antes de puxar discretamente a corrente que ligava os punhos de couro ao redor de seu pulso. Ela sorriu para ele. "A corrente é pesada, Danen. Você não vai quebrá-la, não importa o quão duro tente." Ele deu-lhe um olhar de raiva. "Eu quero saber o que está acontecendo. Onde estamos? Quem são vocês?" Ela fechou o saco antes de colocá-lo no chão.

34


"Tudo será explicado amanhã, Danen. Prometo.‛ ‚Meu nome é Silas.‛ Ele falou com os dentes cerrados. "Eu quero saber agora." Ela inclinou a cabeça e olhou para ele pensativamente. "Você é um homem usado para conseguir o que quer, não é?" Ele não respondeu e ela beliscou sua bochecha brincando. ‚Amanhã, Silas. Vá dormir.‛ Ela começou a empurrá-lo para trás e ele se inclinou para frente. "Eu tenho que ir ao banheiro." "Você não pode segurá-lo até amanhã?" "Não. Mas se é muito difícil me desamarrar eu posso apenas mijar em sua cama." Ele estalou. Ela suspirou irritada e então se libertou dos cobertores. "Venha, então." Ela o ajudou aos seus pés. Ele se ligou um pouco e ela o confirmou. "Você pode andar?" "Sim." Ele grunhiu. Ela puxou o colar ao redor de seu pescoço e o levou para fora da tenda. Eles pisaram fora. Silas tomou uma respiração profunda do ar frio e olhou ao redor para seu irmão. Eles estavam em uma grande clareira e havia uma série de tendas espalhadas por toda ela. Seis cavalos estavam atados ao chão e havia um vagão estacionado no outro lado do acampamento. ‚Onde está meu irmão?‛ Ele disse em voz alta. Ela se virou e bateu a mão na boca. ‚Garna! Fique quieto, Danen!" Ele a olhou e ela se aproximou, inclinando sua cabeça até que sua boca estava em sua orelha. "Você precisa manter a boca fechada. Não é seguro. Entendeu?" Ele bufou contra a mão dela e ela usou sua outra mão para puxar duro em seu cabelo. "Eu quero dizer isso, Danen." Ela sibilou. ‚Seu irmão está bem. Se disser mais uma palavra, eu o amarrarei a uma árvore durante a noite e verei o que resta de você pela manhã.‛

35


Ele entendeu e ela soltou a boca cautelosamente. Ela agarrou seu colar mais uma vez e o puxou rudemente para a borda do acampamento. Ele saltou de surpresa quando uma voz suave saiu da escuridão. ‚Massina? O que você está fazendo?" "Levando o Danen para urinar." Quinn respondeu suavemente. ‚Ficou tão quieto até agora?‛ Fionn saiu das árvores. "Sim. Nenhum sinal de outros clãs.‛ ‚Quem está de vigia agora?‛ ‚Dacia.‛ ‚Bem.‛ Fionn olhou para Silas, que tremia no ar frio. Ela estudou suas pernas nuas e quando ela brilhou suavemente Quinn bateu duro no braço. "Controle a si mesma, Fionn." "Desculpe, massina." Quinn levou Silas para a linha de árvores e se moveu atrás dele. Ele esperou que ela o libertasse, seu corpo começando a ficar tenso enquanto a adrenalina enchia suas veias. No momento em que tirasse os punhos, ele a tomaria como refém. Ela era alta e forte, mas também estava sem armas. Sem seu punhal, ele poderia facilmente dominá-la. Ele se sacudiu de surpresa quando, em vez de retirar as algemas, estendeu a mão pela cintura e puxou a parte de baixo da cueca. ‚Que merda?‛ Ele grunhiu. ‚Não tenho a noite toda.‛ Respondeu ela em um sussurro. ‚Remova as algemas.‛ Ela riu levemente. "Não tem uma chance." "Eu não posso ir assim. Eu vou mijar por todos os meus pés." Ele retrucou. "Oh, pelo amor de garna." Ela alcançou em torno dele com os seios apertando em suas costas e segurou seu pênis em sua mão, apontando-o longe de seus pés. "Como é isso?" Silas não respondeu. Sua mão era surpreendentemente macia e ele estava tentando desesperadamente não ter uma ereção.

36


Capítulo Cinco Ela acordou de seu sonho relutantemente. Nele ela estava de costas, com as pernas abertas e o corpo musculoso do Danen encaixado entre elas. Seu pênis estava deslizando dentro e fora dela, duro e palpitante e enchendo sua vagina apertada ao ponto de quase dor. Ela arqueou os quadris uma e outra vez, gemendo suavemente e levantando a cabeça para poder apertar a carne macia de seu pescoço. "Oh, por favor." Ela suspirou suavemente. Ela nunca iria admitir isso e iria para seu túmulo carregando o segredo, mas queria dar o controle na cama. Ela manteve um controle tão apertado em todos os outros aspectos de sua vida, necessários para sobreviver, que era um alívio dar-se na cama. Permitir que um homem tomasse o controle dela e permitir que usasse seu corpo para seu próprio prazer era uma partida chocante de seu eu normal. Se as outras descobrissem... Um gemido baixo obrigou os olhos a abrir. Ela piscou, surpresa pelo quão perto o rosto de Silas estava dela. "Bom dia." Ele sorriu e ela percebeu com horror que tinha ambas as pernas apertadas em torno da dele e estava remexendo sua coxa dura como uma cadela no calor. Antes que pudesse se desvencilhar, ele empurrou seu corpo sobre o dela e a prendeu para baixo. "Saia de mim, Danen." Ela sussurrou fracamente. Seu corpo inteiro estava latejando e pulsando. Ser presa por seu corpo grande e musculoso estava fazendo-a tão molhada que estava escorrendo por suas coxas. ‚Não.‛ Ele sorriu de novo e esfregou a virilha contra ela. Um pequeno gemido escapou de sua boca e seu sorriso se alargou. "Abra suas pernas." Ela estava se contorcendo para abri-las antes mesmo que ele terminasse de falar. Ele se moveu entre elas e deixou seu peso de corpo inteiro descansar contra o dela. Ela estava achando difícil respirar, mas não se queixou quando ele se inclinou e beijou-a com força na boca. Ela abriu os lábios de boa vontade e enredou a língua com a dele. Ele a beijou até que

37


ela estava empurrando sua boceta contra a ereção dele e passando as mãos incessantemente sobre suas costas largas. "Liberte-me para que eu possa te foder." Ele exigiu. Sem parar para pensar nisso, se abaixou e desatou um dos lados da pesada corrente de um punho de couro. No momento em que estava livre, ele deslizou a mão ao redor de sua garganta e apertou levemente. Ela olhou para ele, sentindo a corrente de frio contra seu peito através de sua camisa de dormir e sua mão quente e dura ao redor de sua garganta. Ela cometeu um erro. Estava impotente sob o Danen e ele estava prestes a afogar a vida fora dela. Sua necessidade por ele e sua necessidade de deixá-lo assumir o controle iria acabar com sua vida. Ele rosnou baixo em sua garganta e então estava beijando-a novamente, sua mão deixando seu pescoço para pegar um grande peito firmemente. Ela apertou seus ombros enquanto ele empurrava sua mão sob sua camisa de dormir e arrancava um mamilo ereto. Puxou e rolou entre seus dedos até que era duro e palpitante e ela estava se contorcendo sob ele. Ele alcançou entre eles e empurrou para baixo sua cueca. Seu pênis estava na entrada de sua boceta e empurrando dentro antes que ela pudesse sequer pensar em detê-lo. "Cristo, você é fodidamente apertada." Ele murmurou. Ele forçou suas coxas mais largas antes de empurrar mais de seu pênis. Ela gemeu em uma combinação de prazer e dor. Sua vagina apertou-o e fez com que soltasse a respiração em um sibilo prolongado. Ele se apoiou acima dela e Quinn pressionou suas coxas nuas em torno de seus quadris quando forçou seu pênis mais profundo. Ele era tão grande, tão grosso, e fazia muitos anos que não tinha um homem entre as pernas. Ela empurrou-o experimentalmente e percebeu que realmente estava indefesa sob ele. Ela estava presa debaixo de seu corpo grande e ia fodê-la se quisesse ou não. A realização a fez tremer de prazer e uma onda de umidade inundou sua vagina. A umidade adicional lubrificou seu pênis e tornou mais fácil e ele entrou completamente com um grunhido alto. Ele olhou para ela, seus olhos bruxuleando com luxúria e prazer enquanto sua vagina se esticava para acomodá-lo. "Porra você se sente tão bem, Quinn."

38


"Danen." Ela gemeu calmamente. "Silas. Diga.‛ Ele exigiu. Quando ela ficou em silêncio, ele pegou suas mãos e as colocou sobre sua cabeça, empurrando-a com força. ‚Diga, Quinn.‛ "Silas." Ela sussurrou. Ela dobrou os joelhos e apoiou os pés nos cobertores amassados debaixo deles. Ela empurrou seus quadris para ele e rosnou sua aprovação antes de beijá-la grosseiramente. "Você quer que eu te foda?" ‚Sim.‛ Murmurou ela. ‚Por favor, Silas.‛ "Por favor, o quê?" Ele sugou seu lábio inferior enquanto ela se contorcia sob ele. "Por favor, foda-me. Por favor." Ela gemeu quando ele soltou seu lábio. "Eu gosto quando você implora." Ele sorriu. Ela sentiu que deveria estar envergonhada, mas ele estava facilitando seu pênis dentro e fora dela em um ritmo lento e profundo. Seu constrangimento desapareceu sob uma onda de prazer tão intenso que foi quase doloroso. "Ohh..." Ela gemeu e empurrou seus quadris para ele em uma súplica silenciosa para mover mais rápido. Ele recusou, mantendo o mesmo ritmo lento que a estava deixando louca de necessidade. Ela puxou suas mãos. Ela queria correr as mãos sob sua camisa e sentir esse peito duro, mas ele empurrou as mãos mais profundas nos cobertores e balançou a cabeça. "Não, Quinn. Eu gosto de você desta maneira ‒ presa e impotente enquanto eu te fodo." Ele rosnou. Seus quadris se contraíram contra ele em resposta e outro sorriso lento cruzou seu rosto. "Acho que você também gosta." Ele lambeu sua boca. ‚Sim.‛ Não havia sentido em negá-lo. ‚Bom.‛ Ele a empurrou com força e profundamente e ela deu um baixo grito de necessidade. Seus quadris estavam se levantando para encontrá-lo e sua respiração estava chegando em suspiros curtos e duros quando ela alcançou seu clímax. Silas bateu dentro e fora dela, seu pênis duro batendo em sua boceta dolorida e dirigindo-a profundamente nos cobertores. Ela estava tão perto, tão...

39


"Saia dela agora, Danen, ou eu vou cortar sua garganta grossa." Os olhos de Quinn se abriram quando Silas se deteve em seu interior. Uma lâmina afiada foi pressionada contra sua garganta e ele a olhou, respirando pesadamente. Ela olhou com surpresa para Kila quando a jovem pressionou a lâmina contra a garganta de Silas. "Saia dela.‛ Silas afastou-se dela e se ajoelhou nos cobertores enquanto Quinn se levantava, empurrando a camisa de dormir para baixo enquanto Kila olhava para Silas. ‚Ponha as mãos nas costas, Danen.‛ Com sua ordem e mantendo a faca em sua garganta, ela rapidamente ligou a corrente ao punho. "Você estuprou a massina?" Kila enfaixou sua faca e levantou seu braço, sua mão se curvando em um punho. Quando ela levou o punho para o rosto dele, Silas apertou sua mandíbula. O golpe que ele esperava nunca chegou. Quinn pegou o braço de Kila. ‚Chega, Kila.‛ ‚Massina?‛ Kila franziu o cenho, tomando as bochechas coradas e o embaraço em seus olhos antes de olhar para Silas. Confusão atravessou seu rosto. "Como ele se libertou das algemas, massina?" "Kila, eu..." "Você o libertou." Kila sussurrou. Ela olhou horrorizada para Quinn. ‚Massina, o que você fez? Você ‒ você nunca fode os reprodutores. E fez isso antes da cerimônia de reivindicação?‛ Quinn não respondeu e Kila deu um passo atrás. "Ela vai te machucar tanto se descobrir." A moça gemeu. Sua voz começou a se levantar. "Se ela descobrir, se ela..." "Kila ‒ fique quieta!" Quinn sibilou. Ela puxou a roupa íntima de Silas de volta em torno de seus quadris. O grande pênis do Danen ainda estava meio duro e brilhava com seus sucos. Ela ignorou a pontada de desejo que a atravessou ao vê-lo. Ela segurou o rosto de Kila e acariciou-o gentilmente.

40


‚Ouça, minha doce sandora. Ela não vai descobrir. Foi um momento de loucura, nada mais. Não vai acontecer novamente. Você só precisa ficar calada sobre isso, está bem? Prometa-me, Sandora.‛ ‚Quinn...‛ Naveen enfiou a cabeça na tenda. ‚Massina, precisamos ir para a estrada. Você...‛ ‒ Franziu o cenho ao ver as duas mulheres em pé sobre o Silas, ajoelhado. "O que está acontecendo?" "Nada, Naveen." Quinn disse rapidamente. Ela agarrou suas roupas e se dirigiu para a abertura da tenda. "Ajude o Danen a vestir. Vou mudar na tenda de Kila.‛ Naveen assentiu quando Quinn saiu da tenda com Kila atrás dela. ‚Pare de me olhar assim, Kila.‛ Quinn vestiu-se rapidamente, tremendo um pouco com o frio. ‚Por que você o soltou, Quinn? Ele... ele é tão grande. Ele poderia ter te matado." Kila disse sobriamente. "Ele não fez." Quinn respondeu. Ela esfregou a garganta, lembrando-se do modo como Silas tinha apertado antes de soltá-la. "Quinn." Kila tomou seu braço. "Por favor, olhe para mim." Quinn suspirou e se virou para ela, querendo não corar. "Por que você deixou o Danen te foder?" Kila sussurrou. "Você ‒ você não mostrou nenhum interesse em qualquer homem antes disto. Pensei...‚ ‚Você pensou, sandora? Que eu não gosto deles? Que eu não anseio o toque de um homem de vez em quando? Eu posso ser a massina, posso servir a Rainha e fazer o seu lance, mas isso não significa que não tenho meus próprios desejos. Meu próprio...‛ Ela parou, respirando pesadamente enquanto olhava para a jovem. Ela agarrou a cabeça de Kila firmemente e descansou sua testa contra a da jovem. ‚Prometa que não vai dizer nada, Kila. Foi um momento de fraqueza de minha parte e não vai acontecer novamente." "Eu não vou, Quinn." Kila sussurrou. "Você vai tentar levá-lo para seu na cerimônia de reivindicação?" Quinn sacudiu a cabeça imediatamente. ‚Não, sandora. Eu lhe disse, foi um momento de loucura." Ela abraçou a jovem brevemente. ‚Vamos, temos de ir.‛

41


‚Silas!‛ Silas soltou um suspiro de alívio diante do chamado de seu irmão mais novo. ‚Gage, você está ferido?‛ Gage balançou a cabeça enquanto Silas caminhava com cuidado para ele. Ele parou na frente de Gage, sorrindo alegremente para ele. "E você? Como você se sente?‛ Gage olhou para sua testa enquanto os outros se aglomeravam ao redor deles. Como Silas, todos tinham as mãos ainda algemadas atrás das costas e Lacey fez um gemido de desconforto. ‚Cristo, meus braços doem. Elas nos fizeram dormir assim." Ela lamentou. E corou quando Akia, de pé atrás deles, riu irônico. "Eles são sempre tão fracos quando chegam pela primeira vez. Não são, Fionn?‛ ‚Sim.‛ Concordou Fionn. "Alguns meses de trabalho duro os endurecerão. É sempre assim.‛ ‚De que você está falando?‛ Perguntou Verônica com desconfiança. Fionn apenas sorriu para ela quando Gage olhou ansiosamente para Silas. ‚Silas? Como você se sente?" "Ele está melhor." Naveen caminhou atrás deles e empurrou os ombros largos de Silas. ‚Ajoelhe-se, Danen. Eu quero olhar para sua ferida na cabeça." "Está bem." Silas grunhiu. ‚Não precisa ser olhada.‛ Naveen revirou os olhos. "Eu serei o juiz disso. Ajoelhe-se.‛ Silas sacudiu a cabeça. "Não. Eu não vou." Ele grunhiu com dor e caiu pesadamente no chão. Quinn tinha chutado as pernas debaixo dele e ela se abaixou e torceu a mão em seu cabelo. Ela puxou-o de joelhos e segurou uma curta e afiada lâmina na garganta. ‚Pare!‛ Gage correu a frente, mas foi parado pela espada de Fionn apontada para o peito. ‚Fique onde está.‛ Avisou.

42


‚Quando Naveen pedir para fazer algo, você faz isso. Não vai discutir.‛ A mão dela ainda segurando o cabelo e a faca ainda na garganta, Quinn falou suavemente em seu ouvido. ‚Sim.‛ Silas grunhiu. ‚Bom.‛ Ela ficou atrás dele, mantendo a mão firmemente embrulhada em seu cabelo curto enquanto Naveen examinava o corte em sua cabeça. Ele aplicou mais pasta de cura e sorriu para Silas. "Parece melhor, Danen.‛ Silas sacudiu a cabeça, não, estremecendo quando o cabelo foi puxado do aperto de Quinn. "Bom." Naveen olhou para Quinn. "Ele deve estar bem para andar, mas se ele cansar vamos carregá-lo no vagão por um pouco." Ela acenou com a cabeça antes de transportar Silas para seus pés. Antes que ela pudesse detê-lo, ele se curvou e sussurrou em seu ouvido. "Eu realmente gostei de te foder esta manhã, Quinn. Você acha que suas amigas gostariam de ouvir sobre isso?" Ela endureceu e olhou rapidamente para as outras, antes de colocar sua própria boca em sua orelha. ‚Conte a qualquer um sobre o que aconteceu entre nós esta manhã, Danen, e farei com que você assista ao cortar a língua de seu irmão da boca.‛ Ela olhou para seu rosto, sorrindo quando ele empalideceu, e acariciou suavemente sua bochecha. Ele se afastou de seu toque e ela traçou sua pequena adaga sobre seu peito. "Seja um bom menino, Danen, e nenhum mal virá para seu irmão." Ele se afastou bruscamente dela enquanto ela substituía a adaga na bainha amarrada a sua coxa. Pela primeira vez, ele notou a espada pendurada em uma bainha em volta da cintura. As outras também as tinham e ele franziu o cenho. ‚Quem são vocês?‛ Ela não respondeu e Naveen bateu no seu braço. "Venha, Danen, todos vocês vão comer algo e depois conversaremos."

43


Capítulo Seis ‚Pare com isso! Você sabe o quanto esses sapatos custam?" O grito agudo de Verônica cortou o ar fresco e Barkha bateu duro no rosto. ‚Garna! Cala a boca!‛ Verônica olhou horrorizada para ela enquanto sua bochecha se avermelhou da bofetada. Silas duvidou que alguém tivesse ousado levantar uma mão para a mulher ruiva em sua vida e ele teve um sentimento de que a adaptação não era termo forte de Verônica. "Você... você me bateu." Verônica sussurrou. "Sim, e vou fazer isso de novo se não manter sua boca grande fechada." Barkha estalou. Dacia terminou de rasgar os saltos dos sapatos de Verônica e os passou para Barkha antes de pegar os sapatos de Gemma. "Por que você fez isso?" Verônica olhou para seus sapatos em consternação quando Barkha colocou-os em seus pés. "Depois de andar o dia todo você vai me agradecer, mulher tola." Dacia sorriu quando ela cortou os saltos dos sapatos de Gemma. Angela olhava pensativamente para o outro lado da clareira e Silas seguiu seu olhar. Gage estava sentado no chão e Kila estava sentada em frente a ele. Ela estava alimentandolhe de pedaços do pão azul que Quinn tinha alimentado-o mais cedo e os dois estavam olhando deliciados um para o outro. Kila estava brilhando suavemente e Angela lhe deu um olhar de preocupação. ‚O que está acontecendo com ele?‛ "Eu não sei." Silas lhe deu um olhar simpático quando Kila passou a mão pela boca de Gage, enxugando migalhas invisíveis. Ela deu-lhe um gole de água e ele engoliu avidamente antes de sorrir para ela. Seu brilho se iluminou e Silas franziu o cenho para Naveen, que estava carregando sacos na parte de trás do vagão. "Por que elas brilham?"

44


Naveen apenas sorriu para ele enquanto pulou agilmente na parte de trás do vagão. "Você realmente precisa nos dizer o que está acontecendo. Onde estamos?" Steve exigiu enquanto Akia e Fionn moviam o grupo atrás do vagão. "Nós os encadeamos juntos, massina?" Fionn perguntou. Quinn balançou na sela de um enorme cavalo preto e sacudiu a cabeça. "Não. Eles podem andar por trás do carro desatados." Ela olhou para todos eles. "Vou dar-lhes a sua liberdade para andar atrás do vagão. Seria sábio ficar conosco. Há muitas coisas neste mundo que podem matá-los. Acredite em mim quando digo que estão mais seguros conosco. E pelo amor de Garna, mantenham suas vozes baixas." Ela franziu o cenho para Verônica. "Você pode tirar essas algemas?" Craig puxou as algemas ao redor de seus pulsos. Quinn sacudiu a cabeça. "Não." Ela olhou para Kila que estava ajudando Gage a se levantar. ‚Kila, vamos embora.‛ Kila levou Gage para os outros. Ele caiu em um passo ao lado de Silas quando Fionn subiu na frente do vagão e as outras montaram seus cavalos. Com um assobio baixo para os cavalos, o vagão começou com uma sacudida e Silas e os outros seguiram a pé. Naveen sorriu para eles de seu lugar no vagão. ‚Ouçam atentamente, estranhos. Vou fazer o meu melhor para explicar o que aconteceu a vocês." O grupo se aglomerou perto da parte de trás do vagão enquanto se movia lentamente pelo bosque. "A esfera de luz que viram é uma entrada. Isso os sugou do seu mundo e cuspiu vocês no nosso." Naveen disse alegremente. "O que você quer dizer?" Craig perguntou. "Você está me dizendo que estamos em um planeta diferente?" ‚Não exatamente.‛ Respondeu Naveen. "Pense nisso mais como uma versão diferente de sua terra." "Disse que era viagem no tempo." Disse Kyle a ninguém em particular. "Isso não é viagem no tempo." Gage franziu o cenho para ele.

45


"Então, para voltar tudo o que precisamos fazer é encontrar outra esfera." Steve disse pensativo. Naveen sacudiu a cabeça. "Receio que não. Há muitos mundos e as probabilidades de você ser devolvido ao seu próprio mundo são muito finas. Muito provavelmente você seria enviado para outro mundo. Um que pode não ser tão amigável quanto o nosso.‛ "Ah, sim, você é muito amigável." Andrea bufou e puxou as algemas. "Então o que, você apenas rastreia essas esferas e levam as pessoas que caem fora delas?" Kyle perguntou. Naveen encolheu os ombros. "Sim. Embora nem todas as esferas entreguem pessoas. Algumas delas como a que você encontrou levam as pessoas." "Como você sabe qual será?" Kyle perguntou. ‚Temos os nossos jeitos.‛ Respondeu Naveen. "O que você quer de nós?" Angela perguntou. Ela estava caminhando ao lado de Gage e deu a ele um pequeno sorriso. Ele lhe devolveu o sorriso, mas seus olhos rapidamente voltaram para Kila montando um pouco à frente deles. Naveen olhou para Quinn. ‚Diga tudo.‛ A instruiu suavemente. Naveen suspirou. "Vocês tem que entender ‒ neste mundo há muito poucos machos. Apenas um em cada cinquenta bebês nascidos é um macho. Os machos são altamente valorizados neste mundo. Guerras foram iniciadas sobre eles. Muitos anos atrás, quando as esferas foram descobertas pela primeira vez, clãs diferentes fizeram um pacto para dividir os machos que a esfera trouxesse. Cada clã teria a sua vez em tomar as pessoas que caíram da esfera." Naveen olhou para Quinn. "Não demorou muito para os clãs se virarem. Dentro de alguns anos tornou-se uma guerra total para chegar à esfera primeiro. O antigo pacto foi esquecido e agora todos nós lutamos para alcançar a esfera antes dos outros." "Como você sabe quando a esfera está se abrindo?" Silas franziu o cenho. "O tempo nos dá uma pista. Também, nosso clã é sortudo. Temos uma majii entre nós que sabe quando o tempo da esfera se aproxima."

46


"Com que frequência isso acontece?" "Não há nenhum padrão para isso. Um mês a esfera apareceu quatro vezes. Uma vez que nós fomos por quase cinco anos sem a esfera aparecer." "O que quer dizer majii?" Verônica perguntou. Ela falou em silêncio, olhando nervosa para Barkha que estava andando ao lado do carro. ‚Há magia neste mundo.‛ Disse Naveen simplesmente. ‚Há magia no nosso.‛ Gemma disse. "Sim, truques e truques de mão. Magia tola.‛ Naveen segurou sua mão e levou-a para a boca. Ele murmurou um encantamento inaudível, soprou levemente em seus dedos e então abriu sua mão. Uma pequena bola de fogo pairou acima de sua palma e Silas deu um grunhido de surpresa enquanto as mulheres arfavam em voz alta. Naveen fechou a mão com um estalo e a chama se extinguiu. "Nós temos verdadeira magia neste mundo. De qualquer forma, o nosso clã chegou primeiro ao seu grupo e somos afortunados que fizemos. Há tantos homens fortes no seu grupo. Nossa Rainha ficará muito contente." "O que a Rainha vai fazer com a gente?" Steve perguntou nervoso. "Você será bem tratado.‛ Naveen lhe deu um grande sorriso. ‚Diga a ele, Naveen.‛ Quinn instruiu calmamente. "É melhor se eles estão preparados." "Preparados para quê?" Kyle perguntou. "Como eu disse antes, os machos são raros em nosso mundo. Como você pode imaginar, estamos ansiosos para procriar na esperança de ter mais machos." A boca de Kyle se abriu e Steve tropeçou e quase caiu. "Procriar? O que quer dizer procriar?‛ Naveen franziu o cenho. ‚Você não sabe o que essa palavra significa?‛ ‚Sabemos o que significa.‛ Disse Silas secamente. ‚Reprodutores.‛ Angela respirou de repente. ‚Isso é o que você quis dizer quando disse procriar.‛ Naveen assentiu ansiosamente.

47


"Está certo. Nós vamos tratá-los bem, alimentá-los, cuidar de vocês e em troca vão nos ajudar com a criação." "Então vamos ser ‒ seremos escravos sexuais?" Kyle disse indignado. "Eu poderia pensar em coisas piores para ser.‛ Respondeu Steve. Lacey revirou os olhos. "Cala a boca, Steve." "Se vocês são do mundo que pensamos que são, então são muito valiosos. Seu tipo tende a nos dar mais bebês do sexo masculino.‛ Disse Naveen. ‚Eles são desse mundo.‛ Quinn falou de repente. ‚Como você pode ter tanta certeza?‛ Akia disse. ‚Eu simplesmente tenho.‛ Respondeu Quinn. ‚E nós?" Angela perguntou. "Se as fêmeas são tão abundantes por que você nos trouxe também?" Naveen sorriu para ela. "Há muitos usos para vocês também. Nosso clã é grande e tem feito bem para si sob o governo de nossa Rainha. Sempre há necessidade de mulheres para servir e limpar." "O quê?" Verônica quase gritou e depois se encolheu quando Barkha levantou sua mão ameaçadoramente para ela. "Eu não serei algum tipo de escrava de casa." Ela disse desafiadoramente. ‚Se você se provar saudável e de boa criação, então pode subir através das fileiras. Você pode ter bebês, tornar-se protetora do nosso clã ‒ as possibilidades são infinitas." Naveen assegurou. "Adorável." Gemma murmurou. "O que é esta cerimônia de reivindicação que você continua mencionando?" Gage perguntou Naveen. Barkha, que tinha caído para trás e estava andando ao lado de Silas, sorriu encantada. "Nós temos uma cerimônia de reivindicação todos os meses. Os homens elegíveis são alinhados e temos permissão para reclamar um como nosso para o mês. É muito divertido. Há comida e jogos e todas têm a chance de lutar pelo que querem!" "Lutar?" Perguntou Craig.

48


"É tudo bem divertido." Barkha sorriu. "Todo mundo tem permissão para participar. Mesmo aqueles que não são bons lutadores podem pedir aqueles de nós que lutam em seu nome." "Pelo que vocês lutam?" Steve perguntou. Barkha revirou os olhos. ‚Garna, você é um idiota. Nós estamos lutando por vocês." Ela estendeu a mão e passou a mão pelo cabelo escuro de Silas. "Nós compartilhamos os reprodutores. Você será muito popular, Danen." Sua pele estava começando a brilhar e Angela franziu a testa. "No nosso mundo, as mulheres brilham quando elas estão..." Naveen hesitou e Barkha sorriu para Silas. "Quando encontramos alguém que nos agrada." A boca de Gemma se abriu. "Você quer dizer que quando você está excitada brilha?" Barkha deu de ombros. "O que significa excitada? Significa quando estamos famintas por um homem?" "Sim." Gemma murmurou. Silas olhou para Quinn que tinha montado à frente do vagão. Mais cedo naquela manhã, na tenda, ela o desejara tanto quanto ele a desejava. Pelo menos pensou que sim. Mas ela não tinha brilhado uma vez. Ele teria notado se ela tivesse. Seu estômago se agitou. Ele foi áspero com ela, prendendo-a para baixo e fodendo-a como se pertencesse a ele. E gostava de ser dominante na cama e gostava de ser o único no controle, mas queria sua mulher quente e disposta. Ela o queria. Ela lhe suplicou que fodesse lembra? Seu pênis endureceu com a lembrança de sua voz baixa implorando-lhe que a fodesse. Sua vagina estava molhada e se ela não estava excitada, então era uma atriz infernal. Talvez sua habilidade brilhante não funcionasse. "E se nós não quisermos ser passados ao redor e compartilhados?" Gage perguntou. "E se preferirmos estar com uma mulher?" Ele estava olhando para Kila enquanto falava e Angela lhe lançou um olhar ferido. "Não é possível." Disse Barkha alegremente. "Eu já lhe disse ‒ nós compartilhamos os reprodutores. Claro, se a mulher ganhasse a cerimônia de reivindicação para você a cada mês, então acho que você poderia estar com apenas ela." Ela riu suavemente. "Mas isso não

49


vai acontecer. Nós gostamos de variedade." Ela acariciou o cabelo de Silas novamente. "Embora eu possa fazer uma exceção para você, Danen." Akia bufou. "Você sabe que ela vai levá-lo para si mesma." "Você continua dizendo isso." Silas olhou para ela. ‚De quem você está falando?‛ ‚Ora, a Rainha, é claro.‛ Akia sorriu para ele. "Ela é a primeira a escolher os reprodutores e ela vai gostar muito de você. Depois que ela terminar, eu pretendo reivindicálo." "Eu o estou reivindicando primeiro." Barkha fez beicinho. Akia riu. "Você nunca vai me bater, Barkha, e sabe disso. Ninguém pode me bater nas lutas." "Quinn poderia." Barkha murmurou. Akia olhou para ela. "Não, ela não poderia." Ela estendeu a mão e puxou os longos cabelos encaracolados de Gemma. "O rumor é que a massina prefere a companhia de mulheres. Você é bonita. Se for simpática com ela, talvez a leve para a cama dela." Gemma tropeçou longe dela enquanto Akia ria e cavalgava para frente. "E se nós não quisermos ser seus escravos sexuais?" Craig perguntou. Piscou. "Eu ‒ ninguém jamais recusou os avanços de nossas mulheres antes. Acredite em mim quando digo que você será bem tratado. Haverá alguns trabalhos, mas nada que você não seja capaz de lidar. Tudo o que pedimos em troca é que nos forneça sua semente." "Maravilhoso." Kyle revirou os olhos. "Nós não somos nada, além de máquinas de bebê." "Realmente Kyle? Você está prestes a pegar toda a boceta que poderia querer e está reclamando?" Steve levantou as sobrancelhas para ele. "Não seja tão grosseiro, Steve." Andrea franziu o cenho. "Não se preocupe, bebê, eventualmente você pode ter sua vez comigo." Steve piscou para ela e Andrea bufou em desgosto. "Eu prefiro dormir com uma cobra. Você est{...‛ ‚Silêncio!‛ A voz baixa de Quinn ressoou e o grupo imediatamente se acalmou. Ela tirou a espada e as outras rapidamente seguiram o exemplo.

50


‚O que é, massina?‛ Kila sussurrou. E rapidamente amarrou seu cavalo ao vagão. Kila fez o mesmo e, dentro de poucos minutos, Silas e os outros foram cercados por Quinn e as outras guerreiras. "Naveen, desça na carroça." Quinn murmurou. O velho imediatamente se abaixou enquanto Verônica se aglomerava contra Silas. ‚O que est{ acontecendo?" Ela choramingou. "Eu não sei." Quinn estava parada e quieta. Ela inclinou a cabeça quando Kila sussurrou. "Massina, eles estão lá fora?" "Sim." Quinn murmurou. "Eles estão nos observando." "Garna!" Barkha murmurou. "E agora?" Andrea ficou de ponta dos pés e olhou por cima do ombro de Barkha para dentro das árvores. "Como você sabe..." Houve um ruído suave e silêncio e Silas piscou em choque com a flecha que estava saindo da garganta de Andrea. ‚Andrea?‛ Disse Angela com uma voz suave quando o sangue começou a escorrer da garganta de Andrea e a infiltrar-se no chão. Verônica gritou, um grande grito de lamentação que fez o cabelo no pescoço de Silas levantar. Ele empurrou-a para o carro. ‚Debaixo do vagão!‛ Ela ignorou-o e desabou gritando para o chão, curvando-se em uma pequena bola na terra macia. "Gage! Sob o vagão agora!" Gage rugiu quando gritos selvagens foram ouvidos. Um grupo de mulheres ‒ pelo menos ele pensou que eram mulheres ‒ veio estourando das árvores. Elas carregavam lanças e espadas e gritavam sons ininteligíveis. "Merda." Steve respirou, olhando fixamente para as mulheres que avançavam. Sua carne era um verde claro e seus cabelos pretos eram longos e selvagens e amarrados com pedaços de tecido. Elas estavam cobertas de piercings e usavam apenas uma faixa de couro ao redor de seus seios e saias de couro curtas. Silas correu para Gage e o derrubou no chão. ‚Sob o vagão! Agora!‛ Gage rastejou desajeitadamente de joelhos em direção à carroça, enquanto Silas começava a bater os outros. Verônica, as lágrimas escorrendo pelo seu rosto, desparafusou

51


seu caminho sob o vagão ao lado de Angela. Ela enterrou o rosto no ombro da mulher loira enquanto Angela olhava para as mulheres avançando. Outra flecha voou pelo ar e enterrouse no peito de Lacey. Ela caiu lentamente de joelhos, olhando para a flecha em descrença antes de desmoronar para frente. Angela gritou em horror, seu rosto uma máscara de choque e medo. O resto do grupo tinha espremido debaixo do vagão e Silas deu um pulo e puxou seu corpo grande para dentro do vagão. Ele desembarcou com um forte baque ao lado de Naveen. "Liberte-me!" Ele sibilou. "Eu posso ajudá-las!" Naveen sacudiu a cabeça. "Não! Eu não posso!" "Filho da puta!" Silas virou em seu estômago e ergueu a cabeça para olhar por cima do vagão. As mulheres selvagens estavam atacando Quinn e as outras. Ele observou como Quinn, seu rosto sereno, empurrou a espada em sua mão direita no ventre de uma das mulheres antes de arrancá-la livre e cortando sua cabeça. Ele olhou com os olhos arregalados enquanto observava Quinn cortar uma faixa larga através das mulheres atacantes. Ela se moveu com uma graça preguiçosa e fluida que ele nunca suspeitou dela. Vê-la derrubar as mulheres atacando-a era quase como assistir a uma dança. Caiu de joelhos, evitando a varredura da espada na mão da mulher selvagem. Com um golpe poderoso, ela cortou as pernas da mulher. A mulher desabou no chão, o sangue jorrando dos cotos de suas pernas. Quinn levantou-se e mergulhou a espada na testa da mulher gritando. ‚Porra.‛ Sussurrou Silas. Ele ouviu Barkha dar um pulo de alegria e virou-se para vêla e Fionn empurrando suas espadas nas costelas verdes. "Essa conta como minha!" Gritou Barkha. "Não!" Fionn ofegou. "Eu a peguei primeiro!" "Você não fez!" Barkha se agachou quando uma lança veio em sua direção. Akia estava cortando a garganta da mulher selvagem com sua espada e Barkha acenou com a cabeça antes de correr em direção a Dacia. Uma flecha roçou em seu rosto e Silas voltou para o carro. Ele estava deitado de costas, arquejando e olhando para Naveen. "Fique para baixo, Danen. É você e os outros machos que elas querem.‛ Naveen sibilou para ele. Silas ouviu os gritos de

52


dor e os relinchos nervosos dos cavalos amarrados ao vagão. Seu coração batia em seu peito e a adrenalina percorria suas veias. "Naveen..." Ele tentou de novo. "... solte-me." Naveen sacudiu a cabeça. "Não. A massina vai me matar se eu fizer. Você precisa..." Sua voz se apagou e seu rosto empalideceu quando ele olhou por cima do ombro de Silas. Silas olhou para cima e soltou um gemido de consternação. Uma das mulheres de pele verde olhava para o vagão. Ela sorriu com os dentes negros e podres e levantou um pequeno tubo de madeira para sua boca. Antes que ela pudesse envolver seus lábios em torno dele, uma mão apareceu no topo de sua cabeça e agarrou seu cabelo. Sua cabeça foi puxada para trás e Quinn cortou sua garganta com sua pequena adaga. O sangue escorria da garganta da mulher e ele se afastou com repugnância enquanto Quinn soltava sua mão na cabeça da mulher e ela caiu no chão. Ela olhou brevemente para Silas antes de desaparecer mais uma vez. Ignorando as súplicas murmuradas de Naveen, Silas se sentou e olhou para o vagão novamente. Quinn e as outras estavam vencendo. Havia apenas algumas das mulheres selvagens e duas delas tinham fugido de volta para as árvores. Kila estava lutando no chão com uma delas. A mulher estava a cavalo e tentando mergulhar a faca no peito de Kila. Kila perdeu o controle sobre o pulso da mulher e a mulher ergueu a mão, a grande e sangrenta faca apertada firmemente nela. O sangue de Silas correu frio quando ele percebeu que Gage tinha se contorcido de debaixo do vagão e estava correndo em direção a Kila. "Kila!" Gage gritou. Ele mergulhou na mulher em cima de Kila, derrubando-a no chão. A faca caiu de sua mão e ela gritou de raiva e rolou em seu estômago. Ela estendeu a mão para a faca, mas Kila a arrancou longe dela. Ela pulou sobre as costas da mulher e dirigiu sua adaga profundamente entre as omoplatas. A mulher gritou em agonia e Kila rasgou a lâmina livre antes de puxar a cabeça da mulher para trás e cortar a garganta dela. Arfando, ela rolou fora da mulher e sorriu para Gage que estava de joelhos na frente dela. "Obrigada, Gage." "Não mencione isso." Ele sorriu para ela e depois enrijeceu. Kila gritou para o pequeno dardo que apareceu em sua garganta. Uma das atacantes estava apenas abaixando o tubo de madeira de sua boca quando a espada de Quinn cortou a parte superior de seu crânio.

53


"Não!" Kila gritou e avançou para pegá-lo quando Gage se inclinou a frente. ‚Não!‛ Ela gritou de novo quando seus olhos enrolaram em sua cabeça e ele ficou mole.

54


Capítulo Sete ‚Deve haver algo que possamos fazer.‛ Disse Silas freneticamente. Ele estava ajoelhado ao lado de Kila que ainda estava embalando Gage em seus braços. "Não há. Desculpe, Danen." Quinn disse calmamente. Kila olhou para ela, as lágrimas nadando em seus olhos. ‚Há, Quinn. Você sabe que existe.‛ ‚Não, Kila. É muito perigoso." ‚Do que ela está falando?‛ Perguntou Silas. Naveen se ajoelhou ao lado de Gage e Kila e sentiu sua garganta. "Seu pulso é forte, massina. Se conseguirmos o antídoto, ele terá uma boa chance de sobrevivência." "Que antídoto?" Silas quase gritou. ‚É muito perigoso.‛ Quinn repetiu com firmeza. "Diga-me!" Desta vez Silas gritou e Kila se encolheu e embalou Gage mais perto de seu corpo. "As mulheres que nos atacaram são chamadas gorans. Elas são um clã de mulheres que estão atrás de vocês pelas mesmas razões que nós. Elas usam um veneno para atordoar sua presa, para colocá-los em um estado onírico e que sejam fáceis de levar de volta para seus acampamentos. Elas têm um antídoto para seu veneno. Se conseguirmos o antídoto, seu irmão ainda teria uma chance.‛ Respondeu Naveen. "Então nós temos que ir buscá-lo!" Silas disse com raiva. Naveen olhou para Quinn e ela balançou a cabeça. "Foda-se!" Silas gritou. ‚Vamos atrás do antídoto.‛ "Nós não podemos, Danen." ela sibilou. "É muito perigoso ir ao acampamento e recuperá-lo." ‚Quinn, levará pelo menos três dias para o veneno matá-lo. Eu irei buscar o antídoto e encontrar você na cidade." Disse Kila desesperadamente.

55


‚Não, sandora. É uma missão suicida e você sabe disso." Quinn se agachou ao lado de Silas e deu-lhe um olhar de piedade. ‚Sinto muito, Silas. Mas não podemos arriscar a vida de nosso povo para salvar seu irmão.‛ ‚Então me deixe ir.‛ Respondeu Silas. ‚Diga-me onde está o seu acampamento e eu mesmo farei o antídoto.‛ Ela suspirou. "Você não sobreviveria. Se chegasse até o acampamento, elas o capturariam antes que chegasse perto do antídoto.‛ "Pelo menos me dê a chance de tentar." Ela hesitou e ele sentiu um momento de esperança antes de balançar a cabeça novamente. "Eu não posso. Sinto muito." Ele gritou de raiva e tristeza enquanto ela se levantava e olhava para as outras. "Enterramos os mortos e continuamos. Movam-se rapidamente.‛

Silas encarou miseravelmente o fundo do vagão. Envolto em cobertores ao lado dele, Gage estava quieto. Ele observou o peito de seu irmão subir e cair e fechou os olhos por um momento. O pânico se agarrava em suas entranhas e ele respirou fundo. Ele tinha que descobrir uma maneira de se libertar e ir atrás do antídoto. Ele teria que levar uma delas com ele para encontrar o acampamento. Kila provavelmente iria de boa vontade. Ele abriu os olhos e apertou os olhos na escuridão de Gage novamente. Seu peito ainda estava subindo e caindo uniformemente e Silas respirou fundo. Após o ataque, as outras rapidamente enterraram Andrea e Lacey antes de continuar. Seu grupo estava em choque. Eles haviam parado silenciosamente enquanto Naveen murmurava algum tipo de oração sobre os túmulos antes que Quinn os conduzisse para o vagão. Eles não haviam viajado muito antes de Angela ter um ataque de pânico. Ela balançou e gritou até que Barkha e Quinn a seguraram e Naveen derramou um líquido amarelo em sua garganta. Bateu a jovem para fora e Quinn permitiu que eles parassem para o dia. Silas passou a noite inteira sentado ao lado de Gage no vagão. Kila, seu rosto pálido e lágrimas escorrendo pelo seu rosto, sentou com ele, até que Quinn a fez ir para a cama.

56


Quinn se ajoelhou ao lado de Silas e apertou seu ombro. ‚Sinto muito, Silas.‛ "Se meu irmão morrer, eu não descansarei até que te mate." "Sim. Eu não esperaria nada menos de você, Danen." Agora, ele puxou inutilmente os punhos novamente. Os músculos de seus braços inchavam e o suor explodiu em sua testa, mas a corrente era sólida. Ele jurou sob a sua respiração e se apoiou contra o vagão. Os outros dormiam ao seu redor. Paula, Angela e Verônica estavam enroladas sob um cobertor e Steve, Craig e Kyle estavam esticados ao lado delas. Se ele não tivesse sido tão idiota e tomado Quinn prisioneira em vez de fodê-la, Gage não seria ferido. Ele deveria tê-la tomado sua prisioneira e libertado seu irmão e os outros, mas em vez disso ele deixou seu maldito pênis fazer todo o pensamento e fodeu. Eles não estariam nessa bagunça se não tivesse. Tem tanta certeza disso? Se você tivesse tentado decolar sozinho, todos vocês seriam prisioneiros de mulheres verdes agora. Você não teria uma chance contra elas e sabe disso. Você precisa que Quinn e as outras sobrevivam. Olhou fixamente para as duas luas. Se Naveen estivesse certo e eles realmente estivessem em um mundo diferente então... Se ele estivesse certo? Há duas luas de merda, seu idiota! Ele fechou os olhos e inalou profundamente. Jesus, o que diabos estava acontecendo? Como diabos eles poderiam ter sido transportados para outro mundo? Essa merda de ficção científica não aconteceu na vida real. Não poderia acontecer. Ele bufou de surpresa quando uma mão dura apertou sua boca. Ele olhou para Kila que estava de pé ao lado do vagão. Ela colocou a boca na orelha dele. "Eu vou para o antídoto. Você vem comigo?" Silas acenou com a cabeça imediatamente e ela alcançou atrás dele para a corrente. ‚Vou confiar em você, Danen. Você não pode fazer isso sem mim. Se tentar alguma coisa, seu irmão morrerá. Você entendeu?" Ele acenou com a cabeça novamente e ela silenciosamente desenganchou a corrente. Ele esfregou os braços enquanto ela sussurrava. "Siga-me e não diga nada. Dacia está de vigia e precisamos nos esgueirar.‛

57


Ela saiu lento e cuidadosamente do vagão e, com um último olhar para Gage, seguiua silenciosamente para fora do acampamento.

"Como você sabe onde está o acampamento?" Silas perguntou enquanto a seguia profundamente na floresta. Ela se moveu rapidamente e com confiança na escuridão e ele tropeçou atrás dela e amaldiçoou levemente. ‚Diga-me como sabe onde está o campo.‛ Insistiu ele. ‚Pelo que sei, poderíamos estar andando em círculos.‛ ‚Quando as gorans seguiram uma esfera no passado, sempre acamparam nas cavernas de Wintoria. Está a meio caminho entre onde a esfera aparece e a cidade delas." "A esfera aparece sempre no mesmo lugar?" Ela assentiu. ‚Sim.‛ ‚E você tem certeza de que acamparão nessas cavernas?‛ Silas perguntou. Ela encolheu os ombros. "Eu suponho que sim." "Você supõe isso?" Silas agarrou seu braço e a puxou para uma parada. "Você está arriscando a vida de Gage em um palpite?" Ela franziu o cenho e puxou seu braço livre. "Nossa única escolha é voltar e vê-lo morrer. Pelo menos dessa maneira ele tem uma chance." "Você está certa. Desculpe." "Está tudo bem." Seu rosto suavizou. "Vamos pegar o antídoto e salvar Gage. Eu prometo, Danen. Venha, devemos nos mover rapidamente. Levará algumas horas para chegar às cavernas.‛ Silas enxugou o suor do rosto. Apesar do ar fresco da noite ele estava suando profusamente. Kila estava mantendo um ritmo rápido e estava envergonhado ao perceber que estava tendo dificuldade em manter-se. Ele realmente precisava trabalhar mais em seu cardio. Uma luz dançou através de sua visão e ele apertou os olhos na escuridão. Ele balançou sua cabeça. Agora ele estava vendo coisas. Ele armou o suor de sua testa e continuou. Kila era uma sombra escura à sua frente e... A luz brilhou na frente dele

58


novamente e ele parou. Olhou curiosamente para a luz que balançava a poucos metros à frente dele. Aproximou-se e sua boca se abriu de surpresa quando percebeu que era uma fêmea minúscula, mal maior que seu dedo mais longo. Estava pálida e completamente nua. Asas verdes claras batiam atrás dela e ela pairava na frente de seu rosto enquanto sorria e piscava para ele. "Que diabos?" Ele respirou. Ela soprou a frente e beijou a ponta de seu nariz antes de pairar na frente de seu rosto. Ele estendeu a mão. Ela pousou delicadamente em sua palma e dobrou as mãos na frente dela. "O que você é?" Ele perguntou. Ela sorriu, mas não respondeu. Em vez disso, ela caminhou em sua palma e acariciou seu polegar com suas mãos minúsculas. Suas asas vibraram suavemente e ele sorriu. Ela era tão pequena e bonita. Ele não conseguia parar de olhar para o modo como suas mãos estavam acariciando seu polegar. Ela se inclinou para frente e beijou a almofada de seu polegar antes de sorrir timidamente para ele. "Você é uma coisinha bonita não é?" Ele sussurrou. Ela acenou com a cabeça e acariciou o polegar novamente. Ele se inclinou para poder vê-la melhor quando ela agarrou seu polegar e abriu a boca. Ele percebeu com surpresa que sua mandíbula estava se alargando e grandes, dentes afiados estavam protrusão entre seus lábios. Antes que ela pudesse mordê-lo, foi arrancada de sua mão. Ele olhou em choque para Quinn enquanto esmagava a pequena fêmea em suas mãos. Ela deixou cair o corpo sem vida no chão e deulhe um olhar de irritação. "Eles são chamados de pool e sua mordida teria te matado em menos de cinco minutos, Danen. Nada é como parece neste mundo. Você faria bem em se lembrar disso." Ele pulou para ela, mas estava esperando isso e esquivou-o perfeitamente. Seu ímpeto o levou adiante e ele pousou no chão com um duro baque. A ponta de sua espada pressionou contra suas costas. "Quinn!" Kila estava correndo em direção a eles. "Deixe-o ir. Estamos indo atrás do antídoto e você não pode nos parar." Ela puxou sua própria espada e segurou na frente dela. Quinn suspirou. ‚Você iria me trair, Sandora? Será que o menino significa muito para você?"

59


‚Ele significa." Kila disse desafiadoramente. Quinn enfaixou sua espada e deu um passo para trás. "Se eu quisesse detê-la, teria feito isso de volta no acampamento quando te assisti soltar o Danen e se esgueirar para longe." Kila olhou para ela em confusão, enquanto Silas subiu a seus pés. "Massina, eu..." Quinn segurou sua mão para cima. "Vamos, vamos encontrar o antídoto e salvar o seu homem." "Obrigada, Quinn." Kila a abraçou com força e Quinn beijou-a áspero na testa. "Não me agradeça ainda. Provavelmente todos morreremos, e morreremos horrivelmente nisso.‛

60


Capítulo Oito "Agora o que vamos fazer?" Silas respirou calmamente. Eles estavam deitados de bruços, escondidos entre as árvores. Na frente deles uma grande parede de rocha subiu e desapareceu na escuridão. Havia duas grandes aberturas na rocha. Enquanto observavam, alguns dos gorans saíram da esquerda e agacharam-se diante do grande fogo que crepitava na frente da parede de pedra. "Há muitos deles para nós derrotarmos em combate." Disse Quinn. "Precisamos de uma distração." Disse Kila. "Enquanto eles estão distraídos, podemos entrar e pegar o antídoto." ‚Não temos ideia de qual deles traz o antídoto.‛ Quinn apontou. Ela olhou pensativa para Silas e ele franziu o cenho para ela. "O que?" "O que precisamos..." Ela disse lentamente. "... é algo para negociar o antídoto." "Não podemos trocar o Danen pelo antídoto, massina." Disse Kila com uma voz horrorizada. "Você sabe o que elas vão fazer com ele." "O que elas vão fazer comigo?" Silas perguntou. "Nós vamos levá-lo de volta antes que elas..." Quinn disse. ‚Como?‛ Perguntou Kila. "Como você vai resgatar o Danen uma vez que ele esteja nas cavernas?" "O que elas vão fazer comigo?" Silas perguntou novamente. "Nós esperamos até que elas estejam dormindo." Quinn disse. ‚Vou me esgueirar para dentro das cavernas e libertar o Danen.‛ ‚Serão horas até que adormeçam.‛ Disse Kila. "Especialmente se lhes dermos o Danen. Elas vão querer um turno com ele e não vão esperar até que voltem para sua cidade. Você sabe que não.‛ "Eu não gosto do som disso." Disse Silas. "Você não deveria." Disse Kila. "Há mais de vinte e uma vez que você perca a sua ereção elas vão ficar com raiva e vão te machucar."

61


"Perder minha ereção?" Silas disse. "Eu teria que ter uma ereção primeiro para perdêla. Vamos chamar de usar-me como sacrifício sexual de plano B." "É o Plano A." Disse Quinn enquanto Kila lhes dava um olhar curioso. "Plano A?" Ela perguntou e Quinn balançou a cabeça. ‚Não se preocupe, Sandora.‛ Levantou a cabeça e estudou o grupo de gorans ao redor do fogo antes de afundar de volta na grama. "Ouça, Danen, a única maneira de obter o antídoto para seu irmão é trocando você por isso. Você quer salvar a vida de seu irmão ‒ esta é a maneira que nós o faremos." ‚Muito bem.‛ Disse Silas. Ela assentiu, mas Kila agarrou seu braço e sibilou. "Nós não podemos, Quinn. O que acontece se você é capturada quando estiver furtivamente de volta em seu acampamento? Se o Danen ainda estiver vivo no momento em que terminarem com ele, vão matá-la e levá-lo de volta ao seu clã. Gage vai morrer de qualquer maneira." ‚Se ainda estiver vivo? Talvez eu esteja tendo dúvidas." Disse Silas. Quinn estendeu a mão para dentro de uma pequena bolsa de couro que estava amarrada ao redor de sua cintura. Silas olhou curiosamente para a pequena bola verde-clara que ela retirou. Quando ela segurou a bola que começou a brilhar e fazer um baixo zumbido. "O que é isso?" Ele perguntou. Kila ofegou bruscamente. ‚Onde você conseguiu isso, massina?‛ ‚Não é importante.‛ Disse Quinn. "O que é?" Silas perguntou novamente. ‚É um boden.‛ Disse Kila. "É muito poderoso e perigoso, se você perder o controle dele..." Ela parou e Quinn cuidadosamente colocou a bola de volta na bolsa. ‚Tenho cuidado, Kila.‛ "Como? Você precisa de uma tremenda quantidade de controle sobre ele. Se você atrapalhar até mesmo uma palavra do encantamento, estará perdida para sempre." ‚Posso controlá-lo.‛ Disse Quinn. "Eu tive prática com um corpo mais fraco e não foi um problema."

62


"Porque era fraco! Porque estava perto do fim de sua vida." Disse Kila. "Este parece que nunca foi usado. Onde você encontrou?‛ "Não se preocupe com isso." Disse Quinn. "Eu disse a você ‒ posso controlá-lo." "Mas se você não puder?" Kila disse. "Então você coloca sua espada através do meu coração e leva o Danen e o antídoto para Naveen. Diga à Rainha que fui morta pelos gorans.‛ "Eu não posso fazer isso." Kila disse em um sussurro horrorizado. "Quinn, eu ‒ eu não posso." "Então dê sua espada para o Danen e ele vai fazer isso." Quinn disse categoricamente. "Se eu perder o controle você não pode me deixar viver. Você sabe disso, Sandora.‛ "Isso soa como um plano realmente terrível." Disse Silas. "Eu nem entendo metade do plano e até mesmo eu sei que soa terrível." "É o melhor que temos." Disse Quinn. "Kila, você vai fazer o comércio. Mova-se devagar e não toque na sua espada. Elas dardejarão os dois antes mesmo de ter uma chance de dizer-lhes que você deseja negociar. Você ainda se lembra da língua delas de seus estudos?" ‚Principalmente.‛ Disse Kila. "Você lembra ou não?" Quinn disse bruscamente. ‚Sua vida depende disso, Sandora.‛ ‚Eu sei o suficiente.‛ Disse Kila. "O que acontece quando eu tiver o antídoto?" "Deixe o Danen com elas e volte para a floresta. Vamos permitir que elas comecem o ritual de acasalamento. Uma vez reunidas em um só lugar, farei o resto.‛ "Essa coisa ritual de acasalamento ‒ o que acontece quando eu não tiver uma ereção?" Perguntou Silas. "Elas vão me matar imediatamente ou me dar uma segunda chance para pegar um dildo?" "Não se preocupe, Danen, você vai ser libertado muito antes de começarem a tentar obter o seu pênis para sair e jogar." Disse Quinn. "Super." Silas murmurou. Quinn ficou de joelhos e levantou Kila antes de abraçá-la com firmeza. ‚Tenha muito cuidado, sandora. Fale sua língua e não alcance sua espada. Você compreende?"

63


"Eu faço. Vou ter cuidado, Quinn.‛ Quinn estudou Silas. "Mantenha sua boca fechada e não as antagonize.‛ ‚Eu não falo a língua delas.‛ Disse Silas. ‚Tenho certeza de que não vou irritá-las.‛ ‚Não diga nada.‛ Aconselhou Quinn. "Elas podem cortar sua língua apenas porque acham nossa linguagem irritante." "Obrigado pela dica." Silas disse. Quinn acariciou o rosto de Kila antes de beijar sua testa. ‚Vá, minha doce sandora. Eu estarei esperando por você aqui." Kila respirou fundo antes de ficar de pé e puxando o braço de Silas. ‚Devo encadeá-lo novamente, Danen.‛ Ele permitiu que ela encadeasse seus pulsos atrás das costas e não se opôs quando enrolou sua pequena mão em seu colar de couro. Com um último olhar para Quinn, Kila levou Silas para as cavernas de Wintoria.

Kila começou a falar na linguagem gutural dos gorans, antes que elas acendessem mesmo o brilho do fogo. As gorans levantaram-se de um salto e Silas endureceu quando alcançaram os tubos de madeira presos nas saias de couro. Kila estava repetindo a mesma frase. Ele adivinhou que era algum tipo de mensagem de ‘nós viemos em paz’, porque as gorans a olhavam suspeitosamente, mas não os dardejavam. Houve um ruído áspero e elas viram uma mulher muito grande sair das cavernas. Seus seios eram enormes e mal contidos pela faixa de couro ao redor deles, e suas coxas eram tão grossas quanto as dele. Seu estômago era um duro pedaço de músculo e ela flexionou distraidamente o bíceps, enquanto caminhava em direção a eles. Seu cabelo preto pendurava até seus joelhos e era mantido atrás de seu rosto por várias varas e longas alças de couro. Ele olhou para o chão, enquanto Kila falava com a mulher em uma voz suave. Ele grunhiu, mas não se opôs quando a goran esfregou seu peito. Ele esperou, mantendo a boca fechada quando ela tocou toda a parte superior do corpo antes de empurrar a mão pela cintura de sua calça jeans. Sua mão se envolveu em seu pênis e ela fez um barulho de prazer antes de apertá-lo. Ele estremeceu e a mão de Kila apertou seu colar, mantendo-o no lugar enquanto a mulher o apertava de novo antes de soltá-lo. Ela arrancou a mão de suas calças e se virou para as outras mulheres,

64


gritando alto e excitadamente. As outras se aproximaram um pouco mais quando sua líder estudou Kila. Ela falou rapidamente em sua própria língua ‒ ele esperava que Kila pudesse entender o que soava como um jargão completo para ele ‒ e Kila assentiu. Ela falou devagar e claramente, mas o pulso de Silas bateu quando a líder franziu o cenho para ela. E fez um barulho de desacordo. Kila, mostrando mais coragem do que ele esperava, balançou a cabeça e apontou para ele antes de falar novamente. A líder das gorans traçou uma mão pelo seu peito antes de colocá-la através de seu jeans novamente. Ele olhou para o chão até que ela o apertou com força. Ele grunhiu de dor e levantou o olhar para o rosto da mulher. Suas pupilas eram de um amarelo vivo e suas íris tinham o mesmo tom de verde que sua pele. Ele prendeu a respiração, enquanto se inclinava para frente. Ela abriu a boca e examinou os dentes antes de tocar o cabelo grosso dele e cutucar as orelhas dele. Quando ela se afastou, Silas deu uma rápida olhada para Kila. Seu rosto estava pálido, mas calmo e só o apertado forte que ela mantinha em seu colar deu seus nervos. A líder se virou para a goran mais próxima atrás dela e falou calmamente antes de gesticular as cavernas. A goran correu agilmente para a caverna, desaparecendo dentro brevemente antes de retornar. Ela carregava um pequeno frasco de vidro coberto com um pouco de musgo. Estava cheio de um líquido cor-de-rosa escuro e Silas observou ansiosamente enquanto o entregava a Kila. Kila estendeu a mão e a mulher franziu o cenho antes de apontar para Silas. Kila soltou-lhe o colarinho e empurrou-o para frente. Ela tomou o frasco enquanto a líder goran envolveu sua grande mão ao redor do colar de Silas. Kila recuou e desapareceu na cobertura das árvores. Seu coração batendo rapidamente, Silas olhou para a líder goran. Ela era quase tão alta quanto ele. Quando ela o puxou para frente, ele não se surpreendeu com sua força. Ela o conduziu para a abertura das cavernas e ele varreu as árvores ao redor deles. Quinn não apareceu e ele tentou manter seu nível de pânico de subir. Ela não iria deixá-lo para o seu destino, tinha certeza disso. Não, ele adivinhou que não ia. Mas era óbvio que Kila se preocupava com Gage e não importava como lhe dessem o antídoto. Isso era tudo o que importava. As outras estavam se aglomerando ao redor dele agora, estendendo a mão para tocar e cutucar seu corpo. Ele tentou ignorar as mãos que estavam acariciando e apalpando seu traseiro. A líder o deteve em frente às cavernas e se recostou quando uma das outras lhe entregou um punhal

65


comprido e afiado. Ela fez outro barulho e se encolheu quando usou para cortar a frente da camiseta dele. Ela cortou a camisa de seu corpo com movimentos precisos. Quando estava deitada em tiras no chão, acariciou a frente do peito. Ela fez um ruído apreciativo, enquanto puxava seus cabelos no peito. Ele estremeceu e virou o rosto quando veio mais perto. Ela rosnou para ele e mostrou seus dentes pequenos e amarelados. Ele tentou não fazer careta com o cheiro de sua respiração. Quatro outras mulheres com as mãos cobertas de algum líquido vermelho ‒ Cristo, ele esperava que não fosse sangue ‒ desenharam símbolos em seu peito nu e costas quando as outras observavam animadamente. Seus olhos se arregalaram com consternação quando a líder tirou a faixa de couro em seus seios e empurrou para baixo sua saia, até que ela estava nua na frente dele. Ela estendeu a mão para a cintura de sua calça jeans e apesar de Quinn advertir para manter sua boca fechada, ele disse. "Ouça, não que eu não estou em sexo casual ‒ é ótimo, realmente, mas talvez possamos conhecer um ao outro um pouco melhor antes de começar a merda." A mulher inclinou a cabeça e olhou interrogativamente para ele. Sentindo-se desesperado, ele disse. "Você é, uh, você é uma mulher atraente ‒ adoro a pele verde, a propósito ‒ mas eu estou vendo essa outra mulher. Talvez a conheça? Alta como você, com cabelos escuros ‒ cortou um monte de seu povo no início do dia?" Ela franziu o cenho para ele e limpou a garganta nervosamente. ‚Esqueça a última parte. De qualquer maneira, eu não posso fazer sexo com você, porque essa outra mulher vai ficar chateada e ninguém gosta de uma mulher chateada, estou certo?" Ele deu um passo para trás e puxou a corrente conectando suas algemas quando a mulher o alcançou. Ela sibilou como um gato irritado e ele fez um grunhido de surpresa quando uma mão dura o empurrou no meio de suas costas. Ele atirou para frente e pousou de joelhos com um baque doloroso. Ele estava face a face com a virilha da mulher e olhou para seus pelos púbicos enquanto ela fazia outro barulho de prazer e passou a mão pelo cabelo dele. "Oh, inferno, não." Ele disse. "Senhora, não tome isso do jeito errado, mas eu nunca provo uma boceta em um primeiro encontro. É uma regra pessoal." Sua mão apertou em seu

66


cabelo e ele tentou se esforçar para trás quando as outras o empurraram a frente. Antes que elas pudessem enfiar o rosto em sua virilha, houve um barulho alto e a líder goran ficou rígida. Ela recuou quando as árvores se iluminaram com uma luz verde brilhante e uma figura emergiu da escuridão. Silas apertou os olhos para a figura, enquanto ela avançava rapidamente. Era Quinn ‒ pelo menos ele pensava que era Quinn ‒ mas seu cabelo escuro era agora jade brilhante e seus olhos brilhavam com uma luz verde infernal. A líder de goran fez um grito áspero e as outras pegaram suas armas. Silas gritou em alerta quando a goran mais próxima a Quinn levantou seu tubo de madeira para os lábios e soprou duramente. Quinn ergueu a mão e o dardo parou no ar, girando preguiçosamente antes de cair no chão. As gorans fizeram barulhos altos de surpresa e medo, e sua líder gritou com dureza contra elas. Elas hesitaram um pouco mais antes de carregarem para frente com suas espadas e punhais empurrados. Silas tentou se esforçar e a líder o derrubou nas costas com um empurrão. Ele girou ao redor, observando de olhos arregalados enquanto as gorans desciam sobre a Quinn brilhante. Ela olhou serenamente para elas. Ele gritou roucamente quando levantou ambas as mãos e um flash de luz verde saiu de suas palmas. A luz caiu sobre as gorans. Sua carne começou a derreter e gritaram penetrantemente. Elas caíram no chão, contorcendo-se e chiando com fumaça saindo de sua carne derretendo enquanto a líder goran e Silas assistiam horrorizados. Quinn caminhou em direção a Silas sem poupar um olhar para a massa retorcendo, os corpos em fumaças gritando para o ar noturno. Quando ela se aproximou, a líder deixou cair sua espada e caiu de joelhos. Ela olhou silenciosamente para a brilhante Quinn e Silas sacudiu a cabeça quando Quinn estendeu a mão. "Quinn, não..." Quinn colocou sua palma brilhante na testa da mulher goran. Ela fez um grito estrangulado, suas mãos se fechando em punhos ao redor do pulso de Quinn enquanto a mão de Quinn afundava em sua testa. O crânio da goran desabou sob a pressão, sua testa cuspindo enquanto seus globos oculares estalavam e a luz verde escorria dos soquetes oculares vazios. Ela desabou em um amontoado e Silas subiu de joelhos. O cheiro de carne queimando revestia o ar e algumas das gorans ainda faziam gemidos moribundos

67


que lembravam os animais presos em uma gaiola. Quinn virou o olhar nele e ele fez um gemido baixo no vazio em seus olhos. ‚Quinn.‛ Disse ele enquanto caminhava em sua direção. "Quinn, é Silas. Lembra de mim?" "Eu me lembro de você, Danen." Sua voz era diferente, gargarejada e soando mais animal do que humana. Todo o cabelo na parte de trás de seu pescoço se levantou quando ela estendeu a mão e correu seus dedos através de seu cabelo. "Um homem tão bonito." Ela cantarolou. Ela olhou para ele e quando franziu o cenho podia sentir sua bexiga querendo deixar ir. "Ela vai levá-la para si." Ela disse calmamente. "Você pertence a mim, mas ela vai tentar levá-lo." Silas limpou sua garganta. ‚Quinn, eu não...‛ ‚Você pertence a mim. Diga, Danen.‛ Resmungou. ‚Eu pertenço a você.‛ Ele respondeu rapidamente. ‚Vou matá-la quando ela tentar levá-lo.‛ Disse Quinn. "Eu vou queimar seus olhos fora de sua cabeça e alimentar sua carne para os porcos. Gostaria disso, Danen?" "Uh, claro." Silas disse. "Quinn, por que você não diz isso, uh, rebobina essa coisa para fazer uma caminhada e volta para nós, ok?" Ela sorriu para ele, aquela luz verde terrível escapando de sua boca. "Eu gosto de onde estou, Danen." "Massina, escute o Danen." A voz suave de Kila saiu da escuridão e Silas deu um suspiro de alívio quando ela saiu das árvores e se moveu cautelosamente em direção a eles. "O boden deve ser removido antes que tome mais posse de você. Por favor, massina. Libertese disso agora.‛ Quinn passou a mão pelo cabelo de Silas enquanto olhava para a jovem. "Você ousa dizer a sua massina o que fazer?" "Por favor, massina." Kila implorou enquanto sua mão apertou ao redor da alça de sua espada. "Liberte o boden, rapidamente." "Você quer o Danen para si mesma." Quinn disse enquanto seu corpo tremia e a luz que a rodeava pulsava mais brilhante. "Você deseja tê-lo entre suas coxas. É isso, Kila?"

68


"Não." Kila disse. "É seu irmão que eu quero. Você sabe disso, Quinn." "O Danen é meu." Quinn disse, sua mão apertando dolorosamente no cabelo de Silas. "Eu vou matar todas que tentem tirá-lo de mim." "Ninguém vai tirá-lo de você." Kila disse. "Você mente." Quinn disse. "Eu não." Kila disse rapidamente. "O Danen é seu. É o boden quem mente. Solte-o, massina, antes que seja tarde demais.‛ Quinn mostrou-lhe os dentes antes de estudar Silas. Ela se inclinou até que seu rosto estava a centímetros do dele. O brilho de sua luz fez seus olhos regarem e ele piscou rapidamente quando ela sussurrou. "Eu desejo foder você, Danen." "Sim..." Ele disse. "... mas não até liberar o boden." Ela rosnou para ele e ele Disse. "Eu não vou te foder até que você se livre do boden." Ela hesitou e ele sorriu para ela. ‚Por favor, Quinn. Eu quero você, não o boden." Ela soltou seu aperto e se virou. Kila tirou a espada enquanto Quinn se dobrava na cintura. Ela fez um som áspero, seu corpo inteiro levantando. Silas lutou para se pôr de pé. Eles assistiram como Quinn amordaçou novamente antes de tossir repetidamente. Silas começou a avançar e Kila agarrou seu braço. ‚Espere, Danen.‛ Quinn caiu de joelhos antes de fazer um barulho alto. A bola verde brilhante disparou de sua boca e aterrissou no chão na frente dela. Brilhava com uma luz muito mais sombria do que antes. Quinn apanhou-a com uma mão trêmula e enfiou-a na bolsa de couro em volta da cintura dela. ‚Massina?‛ Disse Kila suavemente. "Você está bem?" "Sim." Quinn disse roucamente. "Como você se sente?" Kila perguntou quando Quinn ficou de joelhos com a cabeça pendendo para baixo. Seu cabelo estava começando a escurecer. A cor jade desvaneceu-se

69


para tornar-se seu castanho escuro normal enquanto ela tossia novamente. Ela gemeu e esfregou as têmporas. ‚Eu... Eu me sinto bem, sandora.‛ Disse ela enquanto esticava a cabeça para olhá-los. "Uma dor de cabeça e um pouco cansada, mas..." Seus olhos se enrolaram em sua cabeça e ela caiu no chão. Kila agachou-se e apertou a mão contra o peito de Quinn. "Ela está bem. Apenas desmaiou.‛ Silas olhou para ela em silêncio e Kila lhe deu um sorriso fraco. "Isso funcionou muito bem." "Muito bem?" Silas disse. "Eu quase fui estuprado por uma grande mulher verde, Quinn derreteu uma dúzia de mulheres usando uma estranha bola verde que ela engoliu e eu vim tão perto de molhar minhas calças fodidamente e você acha que correu bem?" "Nós temos o antídoto para seu irmão e todos nós vivemos." Disse Kila. "Tudo correu bem." Silas bufou com raiva enquanto ela se levantava e o soltava. "Você pode levar a massina?" Ele acenou com a cabeça e esfregou os braços antes de se ajoelhar e pegar Quinn. ‚Até onde?‛ ‚Não muito longe. Eu só quero afastá-la do cheiro." Silas seguiu o olhar de Kila para as mulheres goran. Elas foram reduzidas a uma pilha de gosma verde e ossos e ele engoliu bile enquanto seguia Kila na floresta.

Ela acordou devagar. Manteve os olhos fechados e escutou o suave toque da água, o murmúrio da voz de Kila e a voz mais profunda do Danen respondendo. Ela virou a cabeça com cuidado. Pelo menos já não sentia como se alguém estivesse batendo a cabeça repetidamente com uma marreta. Ela moveu todos os membros, grata por ter controle total sobre eles novamente. Ingerir o boden era necessário, mas o poder e a quase completa falta de controle sobre seu próprio corpo a tinham assustado. O corpo mais fraco tinha dado seu poder, mas não era forte o suficiente para assumir o controle de seu corpo. Este, zumbindo

70


com todas as suas capacidades, estava ansioso demais para ficar dentro dela. Era quase alegre em sua aniquilação das mulheres de goran. Francamente, ela estava surpresa que o expulsasse. O desejo de mantê-lo dentro dela e deixar que ele se alimentasse dela era quase demais para resistir. A única razão pela qual ela o lançou... Não, é melhor deixar esse pensamento descansar. Ele, muito parecido com o boden, era muito perigoso para considerar. Por quê? Por que você não pode admitir que o soltou, porque Silas disse que ele só a foderia se você se livrasse do boden? Faz anos que você não faz sexo e realmente acha que Kevin se importaria? Ele está morto há mais de uma década. Não era sobre Kevin. Ela sabia que ele não queria que ficasse celibatária para sempre. Era sobre sua vingança e ela nunca a teria se permitisse que seu juízo fosse obscurecido pelo Danen. Silas. Seu nome é Silas. Ela suspirou interiormente. É melhor pensar nele como Danen. Na verdade, era melhor não pensar nele. Se a Rainha suspeitasse que ela quisesse Silas, ela usaria isso para sua vantagem. Ela era a massina e a Rainha a valorizava por sua proteção e suas habilidades, mas isso não significava que confiava nela. A mulher não confiava em ninguém. Foi isso que a manteve no poder por tanto tempo. "Massina? Como você se sente?" Ela abriu os olhos e sorriu para Kila. Ela estava ajoelhada ao lado dela e Quinn não se opôs quando Kila a ajudou a sentar-se. "Melhor, sandora." Ela estudou o céu escurecendo. "Quanto tempo eu estive fora?" "Horas." Kila disse preocupada. "Nós temos esperado o dia todo para você acordar." "Garna." Quinn jurou suavemente. "Temos de continuar em movimento." Kila sacudiu a cabeça. ‚Está quase escuro. É mais seguro ficar onde estamos durante a noite." "E quanto a Gage?" Silas se juntou a elas e ele franziu o cenho para as duas mulheres. "E o meu irmão?" "Ele vai ficar bem." Kila disse calmamente. ‚Se partimos ao amanhecer, estaremos em casa antes do anoitecer. O veneno não o matará antes disso.‛

71


‚Como você sabe disso com certeza?‛ Perguntou Silas enquanto observava a crescente escuridão. ‚Se você estiver errada...‛ ‚Ela não está errada.‛ Disse Quinn. Ela se levantou e se esticou tentativamente antes de sorrir para Kila. ‚Estou bem, Sandora.‛ ‚Devemos sair agora.‛ Repetiu Silas. ‚É muito perigoso viajar à noite.‛ Respondeu Quinn. ‛Mas dormir aqui ao ar livre não é?‛ ‚Vou vigiar enquanto vocês dois dormem." "Quinn, você vai precisa descansar também." Kila protestou. "Eu tenho dormido o dia todo." Disse Quinn. "Se eu crescer cansada vou acordá-la.‛ Kila assentiu antes de voltar para o pequeno fogo queimando perto da beira da água. Uma vara bruta tinha sido construída sobre ele e o corpo de um animal estava cozinhando. "Eu juntei algumas plantas e matei um rappini. Você precisa comer." "Obrigada, Sandora." Quinn respondeu. Os três sentaram ao redor do fogo e Kila cortou o rappini, colocando os pedaços de carne para esfriar na grama limpa antes de coletar água do lago em sua pele de água Silas franziu o cenho quando lhe estendeu a bolsa de couro. ‚Não devemos ferver primeiro?‛ Kila olhou para ele com curiosidade. ‚Por que o ferveríamos?‛ ‚Porque pode nos deixar doentes. Há insetos e outras bactérias nele." Silas respondeu. "A água aqui não é como a água em seu mundo, Danen." Quinn disse antes de tomar a pele de Kila. Bebeu profundamente antes de entregá-la a Silas. Ele olhou para ela por um momento como se pudesse apenas começar a vomitar antes de tomar alguns sorvos tentativos. Ele entregou-a de volta para Kila e ela bebeu bem antes de dividir o rappini. Silas cheirou desconfiado em sua porção. "O que exatamente é um rappini?" "É um animal que vive na floresta. Come insetos e rãs." Respondeu Kila. ‚Coma, Danen. É apenas um roedor, mas vai te sustentar."

72


"Mmm, rato." Silas murmurou antes de fechar os olhos e dar uma mordida na carne. Mastigou devagar antes de engolir. "Não é ruim. Tem gosto de coelho.‛ ‚Coelho?‛ Perguntou Kila. ‚Uma criatura peluda com longas orelhas e salta.‛ Quinn disse distraidamente enquanto comia seu rappini. ‚Como você sabe disso?‛ Perguntou Silas. Ela hesitou um momento. "Você não é o primeiro de seu mundo a cair da esfera, Danen." "Exatamente quantos prisioneiros você tem de volta em seu lugar?" Silas perguntou. Kila franziu o cenho para ele. ‚Os reprodutores não são prisioneiros. Eles são tratados muito bem, dado o melhor da nossa comida e protegidos sempre. Eles são vitais para a nossa existência e os tratamos com respeito. É considerado uma grande honra ser um reprodutor." "Ah, sim? Então, se um reprodutor decidir que ele não quer mais ser um reprodutor, você apenas... O que... Deixa-o ir?" "Claro que não." Kila respondeu. "Então ele é um prisioneiro." Kila suspirou alto. ‚Ser um reprodutor é uma grande honra.‛ ‚Parece que está tentando se convencer disso.‛ Disse Silas. Kila limpou a garganta. "É o jeito do nosso clã ‒ de todos os clãs. Se você for escolhido como um..." "Se eu for escolhido?" Silas disse. "Então, agora há um processo de seleção? Pensei que os homens fossem automaticamente reprodutores.‛ ‚Não necessariamente. Primeiro eles devem ser examinados fisicamente e uma amostra de sua semente é levada para...‛ ‚Uma amostra da minha semente?‛ Silas disse. "O que diabos isso significa?" Kila olhou para Quinn. ‚Você acha que ele é simples, massina? Ele não pareceu assim no início, mas..."

73


"Eu não sou simples." Silas respondeu. "Eu só quero saber como você está planejando tomar uma amostra da minha semente." Kila riu. "Eu realmente preciso explicar?" Silas olhou para ela. "E se eu não quiser fornecer uma amostra?" "Por que você não faria?" Kila perguntou. "Se não fizer isso, você não terá a chance de ser um reprodutor. Como reprodutor, você receberá o melhor alimento, uma cama confortável e uma mulher quente para..." "Sim, sim, eu entendo a imagem." Disse Silas. "O que acontece com as mulheres que estão conosco?" "Você está emparelhado com uma delas?" Kila perguntou. "Se você quer dizer se eu sou casado com uma deles, não." Silas respondeu. "Mas isso não quer dizer que quero vê-las sendo torturadas ou..." Kila estourou em gargalhadas. ‚Torturada? Nós não somos os animais cruéis que você pensa que somos, Danen. Como dissemos antes, as mulheres serão bem tratadas e terão a oportunidade de se juntar ao nosso clã. Elas podem se tornar babás para os nossos jovens ou limpar quartos. Elas poderiam até se tornar guerreiras da Rainha se elas provarem ser dignas." De repente, ela sorriu orgulhosa para Quinn. "Quinn trabalhou nas cozinhas e agora é a massina." "O que exatamente é a massina?" Perguntou Silas. "Ela é a protetora da Rainha e ela comanda a guarda da Rainha." Disse Kila. "Quinn fez um juramento para proteger a Rainha. Não há ninguém mais forte ou mais esperta em nosso clã que Quinn.‛ Quinn sorriu para Kila. ‚Você fala com exagero, sandora.‛ ‚Eu não.‛ Disse Kila, indignada. Ela se virou para Silas. "Nosso clã tem feito muito bem sob o governo de nossa Rainha. Temos mais reprodutores do que qualquer outro e nossos filhos crescem saudáveis e fortes. Temos mais de uma dúzia de crianças do sexo masculino ‒ que é quase inédito. Nós temos a melhor terra para as colheitas e os comerciantes trocam sempre suas melhores mercadorias conosco. Muitos tentaram conquistar o nosso clã. Quinn parou todos eles."

74


"Não eu." Quinn disse. "Há muitos guardas da Rainha que são fortes e corajosos. É por causa deles que nos mantemos nossos próprios contra os outros, Kila. Você sabe disso.‛ ‚Mas é você quem os leva, massina.‛ Insistiu Kila. "Foi você quem os ensinou a serem fortes e corajosos. Eles morreriam por você, Quinn." "Não diga isso." Quinn disse bruscamente. "Ninguém está morrendo por mim, Kila." Kila recuou antes de dar a Quinn um sorriso tímido. ‚Sinto muito, massina.‛ ‚Não, desculpe.‛ Disse Quinn. "Eu não queria te agarrar." Ela entregou o resto de sua porção de carne para Silas. ‚Coma, Danen. Você vai precisar de sua força." "Sim." Silas murmurou enquanto ele pegava a carne dela. "Não pode deixar os reprodutores serem muito fracos de fome para foder, estou certo?" Quinn não respondeu e Silas suspirou pesadamente antes de comer o resto da carne.

75


Capítulo Nove Silas olhou para as duas luas. Eram um amarelo escuro e brilhavam feixes gêmeos de luz através do lago escuro. Ele se moveu para seu lado e amorteceu sua cabeça com seu braço antes de procurar a borda da floresta. Kila era um nódulo adormecido em meio ao fogo moribundo e ele podia apenas distinguir a forma escura de Quinn de pé ao lado de um grande toco. Ele tinha se banhado no lago depois do jantar, usando um pedaço de sabão que Kila tinha em uma bolsa ao redor de sua cintura. Mesmo que a água estivesse fria, sentia-se bem estar limpo das marcas que as mulheres goran tinham pintado em seu peito e costas. O vento soprava e o arrepio estourou em suas costas nuas. Ele manteve suas costas viradas enquanto Kila e Quinn estavam tomando banho, mas estava um pouco alarmado com o quão difícil era. A vontade de virar e ver Quinn nua com sua pele pálida brilhando à luz da lua era quase muito forte para ignorar. Ele suspirou e virou de costas. Seu irmão estava em algum estado de coma estranho, quase tinha sido estuprado por uma gangue de mulheres verdes e ele estava prestes a se tornar uma espécie de máquina de fazer bebês. Ele estava em um mundo diferente pelo amor de Deus e tudo o que ele realmente podia pensar era terminar o que tinha começado com Quinn. Ele estava perdendo a cabeça. Tentando pegar uma boceta foi a última fodida coisa que deveria estar pensando. Aparentemente, você está prestes a ter toda a boceta que poderia querer. Sim, bem, isso pode ser um sonho molhado para alguns homens, mas ele sempre foi um cara de uma só mulher. Fodendo tantas mulheres quanto possível nunca foi algo em que ele estivesse. A única razão pela qual ele não estava em um relacionamento era porque tinha colocado sua vida em espera para criar Gage. Oh sim? Gage está na universidade agora e não precisa de você por um tempo. Você poderia ter encontrado alguém por agora, então por que ainda é solteiro?

76


Ele olhou para as luas novamente. Ele estava solteiro porque Gage ainda precisava dele. Talvez Gage pensasse que não, mas seu irmão era jovem e impulsivo. Olhe para a maneira como ele estava agindo em torno de Kila, uma mulher que ele mal conhecia. Isso é rico vindo de um cara que era uma puta mulher que mal sabia há menos de quarenta e oito horas. Sua voz interior tinha um ponto, mas, Jesus, Quinn estava fumando quente e ele não tinha estado com uma em mais de um ano. Nenhum homem de sangue quente poderia ter resistido a ela ‒ não quando ele acordou para encontrá-la remexendo sua perna em seu sono. Ele não podia ser culpado por tomar o que ela queria lhe dar. Você tem certeza sobre isso? Ela não brilhou, lembra? A inquietação espalhou-se pelo estômago. Ela não brilhava, mas o queria. Ele podia dizer. Ou você se aproveitou de uma mulher tendo um grande sonho e acabou de estar ali. Seu mal-estar cresceu. Tinha sua necessidade de controle e seu desejo de dominar uma mulher ‒ especialmente uma como Quinn, que era obviamente forte e capaz e poderosa em seu próprio direito ‒ o feito pensar que ela o queria? Só há uma maneira de descobrir. Ele se sentou e olhou para a escuridão. Ele perguntaria a ela. Simples assim.

Quinn olhou silenciosamente para a escuridão. Kila e o Danen haviam adormecido há quase duas horas e ela examinou as árvores, escutando atentamente os sons. Não havia nada além do sussurro dos animais e ela relaxou um pouco. Ela ignorou sua tentação de virar e olhar Silas. Que bem isso faria? Só porque ela estava ridiculamente excitada não significava que deveria acordá-lo e levá-lo para as árvores por uma maldita rapidinha. Ela tentou parar a imagem de Silas meio nu e tomando banho no lago, mas era impossível. Deus, o homem tinha um corpo incrível. Ele educadamente manteve as costas voltadas enquanto ela e Kila estavam tomando banho, mas ela não podia resistir a espiar nele mais de uma vez enquanto ele se banhava.

77


Kila não tinha falhado em notar e ela tinha corado com o sorriso que se alargava no rosto de Kila, cada vez que Quinn se virou para espreitar. Ela repreendeu as outras por agirem como tarnans, mas ela não era melhor. Basta lembrá-lo de pé no lago sob o luar com a água pingando por sua pele nua fez sua vagina doer e pulsar com necessidade. Ela estava molhada e muito tentada a aventurar-se um pouco mais nas árvores e cuidar do problema. Talvez então ela pudesse se concentrar. Eles não estavam fora de perigo ainda. Naveen e os outros estariam na cidade agora e a Rainha saberia que ela e Kila tinham arriscado suas vidas para salvar um reprodutor. Não que a Rainha se importasse se ela morresse, mas se algo acontecesse com Kila... Ela tirou aquele pensamento da cabeça. Ela manteria Kila a salvo e aceitaria o castigo de sua Rainha. Ela esfregou a testa com cansaço. Teve sorte que a Rainha a considerasse valiosa. Mesmo que isso não seja suficiente. Ela provavelmente perderia a cabeça amanhã à noite. Embora a ideia de morrer não a incomodasse, não obter a vingança que buscava fazia seu estômago revirar de ansiedade. Ela arriscou tudo para o Danen e seu irmão. Isso mesmo, você tem. Então por que não tomar a sua recompensa por isso? Se a Rainha não te matar amanhã, ela ainda vai pegar o Danen primeiro. Você sabe tão bem como eu que não vai querê-lo depois disso. Não uma vez que ele foi com ela. Então, tome-o para si mesma agora. Leve-o enquanto Kila dorme e ninguém jamais saberá. O Danen vai manter a boca fechada sobre isso. Se vai morrer amanhã, seria bom ter essa coceira arranhada primeiro. O Danen estaria mais do que feliz de te foder. Sua vagina latejava com necessidade e ela mudou ligeiramente e pressionou suas coxas juntas. Sim, ela não tinha dúvida de que ele estaria, mas era muito perigoso. Não é. Garna, Quinn, provavelmente vamos morrer amanhã! Pelo menos vamos nos divertir um pouco hoje. Ela estava tentada. Deus, foi tentada. A forma como Silas assumiu o controle na cama fez pequenos arrepios de prazer correrem pelas suas costas. Kevin estava bem ciente do que ela gostava na cama e tinha tentado ser dominante com ela, mas havia essa sensação de algo faltando. Não era natural para ele e seu domínio nunca se sentira verdadeiramente real para ela. Ele estava jogando um jogo de fingir e tão duro quando tentou, e ele nunca poderia realmente dar-lhe o que precisava. Naquela época, ela não tinha sido tão forte como agora,

78


mas sempre estava no lado maior de uma mulher e Kevin estava na mesma altura que ela. Se ela tivesse realmente tentado, provavelmente poderia tê-lo dominado. O Danen, por outro lado, era muito maior do que ela. Estremeceu de novo quando se lembrou do modo como ele a segurou, a maneira como afastou as coxas dela e levou sua vagina com aquele pênis duro e grosso. Ela estava impotente para detê-lo e maldito seja, por que isso tinha que excitá-la tanto? Por que ela não podia ser normal e não se transformar em uma pilha de gosma submissa quando o Danen a fodeu? Falando do Danen... Sem se virar, ela disse. "Você deveria estar dormindo, Danen. Temos uma longa caminhada amanhã." "Como diabos você me ouviu?" Ele resmungou. "Eu não fiz um som." "Você faz mais barulho do que um graffin." "O que é um graffin?" Ele estava de pé atrás dela agora. Podia sentir o cheiro de seu bom perfume limpo e sentir o calor de seu corpo nu. Isso a fez querer virar e descansar seu rosto contra sua pele. Ele seria quente e duro e teria exatamente o que ela precisava. Ela apertou as mãos em punhos e olhou para a escuridão. "Um animal muito grande e desajeitado." Ele bufou e ela sorriu um pouco. Um graffin era muito semelhante a um búfalo, mas ela não podia dizer a Silas isso. Ela deslizou para cima com a coisa de coelho e o Danen era esperto. Só Naveen sabia quem ela realmente era e pretendia mantê-lo assim. ‚Vá dormir, Danen.‛ Disse ela novamente. ‚Não estou cansado.‛ Ela respirou fundo quando sua mente e sua vagina gritaram para ela pegar o Danen. Ela não podia. Era loucura. "Se você nos atrasar amanhã eu vou cortar um dos seus dedos. Volte para a cama." "Não é uma cama. É o chão." Disse ele. Ele parecia incrivelmente incerto por sua ameaça de remover um de seus dedos. "Eu não consigo dormir no chão." "Bala." Ela bufou. "Está congelando." Ele disse. "No caso de você não ter notado, as gorans tomaram minha camisa."

79


Ela tinha notado. Ela tinha notado toda a maldita noite de fato, e sua pele bronzeada e abdome duro de pedra a estavam dirigindo louca. Ela respirou calmamente. "Você tem sorte que foi meu clã que te encontrou, Danen. Receberá roupas quentes e uma cama. As gorans teriam mantido você nu e acorrentado à parede." "Ah, sim, tenho sorte." Ele disse. "Se você não quer ser uma parte do nosso clã, apenas diga a palavra." Disse Quinn. "Eu o entregarei a outro clã. Se não as gorans, talvez o clã wathina? Quando você não está sendo fodido por várias mulheres, trabalha em suas minas. Elas perdem um monte de homens por caírem dentro e estão sempre na caça de outros. Posso trocá-lo por um pouco de ouro delas.‛ ‚Uma ameaça vazia.‛ Anunciou ele, descaradamente. "Eu já descobri que o meu corpo de arrebentar está me ganhando muitos pontos com o seu povo. Você nunca iria me trocar ‒ haveria anarquia nas ruas." Ela apaziguou seu desejo de rir. Não faria para deixar o Danen saber que ela estava desfrutando de sua companhia. "Eu sempre poderia dizer aos outros que as gorans te mataram." "Kila lhes diria a verdade." "Você está errado." "Há algum clã neste mundo que não trate os homens como pedaços de carne?" Silas perguntou. Ela pensou por um segundo antes de balançar a cabeça. "Não. Não h{.‛ Disse a ele. ‚Ador{vel.‛ Murmurou. ‚Poderia ser pior.‛ Disse ela. ‚Então você continua dizendo, mas não tenho certeza se acredito.‛ ‚Não importa se você acredita em mim. Você é apenas outro reprodutor." "Ouch." Ele disse. "Você é sempre assim com os caras com quem quer fazer sexo?" Ela se virou e verificou que Kila estava dormindo antes de olhar para ele. "Eu não quero ter sexo com você, Danen."

80


"Merda." Ele disse. "Você acha que não vi a maneira como me olhava quando eu estava no lago? Pensei que você ia entrar e oferecer em limpar meu pênis para mim." Ela ruborizou vermelho brilhante antes sibilante. "Mantenha sua voz para baixo ou vou te encadear novamente e amordaçá-lo com sua própria meia." Ele sorriu para ela. "Você sabe o que eu penso, Quinn? Acho que você é a pessoa que quer ser amarrada." "Você não sabe nada sobre mim." "Eu sei que você gostou quando te fodi. Sei que você implorou por meu pênis e sei que sua pequena boceta estava absolutamente encharcada quando eu estava prendido em você e te fodendo. Você gosta de ser dito o que fazer na cama. Admita.‛ Ela lambeu os lábios secos e balançou a cabeça. "Eu não gosto." "Você gosta." Ele disse em voz baixa antes de dar um passo mais perto. Seus seios estavam quase roçando seu peito agora e ela olhou para sua pele bronzeada enquanto sua vagina pulsava com necessidade. "Você quer que eu tenha controle na cama. Eu quero isso também, Quinn." Ele percorreu a linha de sua garganta com um dedo áspero. "Eu quero te prender e te foder até que esteja gritando meu nome." Sua mão mergulhou até que ele estava rastreando o inchaço de seus seios. "Eu quero assistir esses malditos peitos incríveis saltarem enquanto monta meu pênis. Quero você de joelhos na minha frente e meu pênis enchendo sua boca." "Pare com isso." Ela sussurrou enquanto seus dedos seguiam o pulso em seu pescoço. Ele murmurou antes de empurrar um dedo em seu bustiê de couro e acariciar a pele macia entre seus seios. Ela ignorou seu desejo e arrancou sua adaga de seu cinto antes de segurá-la em sua garganta. "Jesus, você é rápida." Ele disse. ‚Não me toque mais, Danen.‛ Ela avisou. ‚Você me quer, Quinn.‛ ‚Eu não.‛ ‚Mentirosa.‛

81


Ela apertou a adaga um pouco mais funda. "Chame-me de mentirosa novamente e eu cortarei sua língua." "Isso seria uma vergonha. Estou morrendo de vontade de provar sua boceta.‛ Disse ele com um sorriso perverso. Seus lábios se contraíram para cima e seu sorriso se alargou. "Eu ficaria feliz em comer sua boceta agora mesmo se você quiser." Ela franziu o cenho para ele. "Não estou interessada." "Menti..." "Danen..." Ela interrompeu. "... você está muito perto de ter sua língua cortada de sua cabeça." "Por que você não brilha quando eu te toco?" Isso fez Quinn olhar para a lâmina que estava pressionando em sua garganta. "Talvez você não me excite quase tanto quanto gosta de pensar que faz, Danen." Ele riu, seu peito reverberando contra seus seios. Ela olhou nervosamente para Kila, mas a moça não se moveu. ‚Eu sei exatamente o quanto te excito, Quinn. Sua habilidade brilhante deve estar quebrada." Agora foi sua vez de rir. "Isso não é como funciona." Ele pressionou ainda mais perto dela, sem perceber ou não se importar quando um fino fio de sangue escorria de sua pele sob a lâmina. ‚Por que não coloco a mão entre as pernas? Se sua boceta estiver molhada, vou sentarme nesse toco ali mesmo e vai me montar até que eu goze." Ela olhou para ele, suas narinas infladas se quebrando enquanto o calor enchia seu corpo. "Se eu não estiver?" Ele sorriu enquanto sua mão desceu por sua coxa até a bainha de sua saia. "Você vai estar molhada." "Pare com isso, Danen." Ela avisou.

82


Ele a ignorou e deslizou sua mão sob sua saia e sua coxa quente. Ele tocou a borda de sua calcinha e ela inalou bruscamente. "Abra suas pernas, querida." Ele persuadiu calmamente. O carinho, um que ela não tinha ouvido em muitos anos, enfraqueceu sua determinação e deslocou suas pernas separadas. Ele segurou sua calcinha e ela limpou a garganta nervosamente. "Não molhada, Danen." Ele torceu os dedos sob a virilha de sua calcinha e deslizou-os pelos lábios molhados de sua boceta antes de esfregar seu clitóris inchado. Ela gemeu levemente, a faca caindo no chão enquanto ela estremeceu e torceu sua pélvis contra ele. Puxou sua mão livre e mostroulhe seus dedos brilhantes. "Você estava dizendo, Quinn?" Ele se afastou dela e se sentou no toco. Ela observou enquanto seus longos dedos desabotoavam seu jeans e ele puxava seu pênis ereto. Ela lambeu os lábios enquanto o acariciava de um lado para o outro. ‚Um acordo é um trato.‛ Ele torceu o dedo para ela. ‚Eu ‒ eu não concordei com o acordo.‛ Ela sussurrou. Ele continuou a esfregar seu pênis, circulando a cabeça dele com o polegar. "Goze comigo, Quinn. Você não se lembra o quão bom se sentiu quando eu estava te fodendo?" Ela fez um suave sussurro som de necessidade e olhou para Kila novamente antes que caminhou em direção a Silas. "Tire sua calcinha." Ele disse em voz baixa. Abaixou suas pernas e pisou fora delas. Suas pernas tremiam e seu corpo estava em chamas com necessidade. Ela não conseguia parar de olhar para seu pênis e ele segurou a base dele com uma mão grande enquanto ela montou suas coxas. "Você não pode dizer a ninguém, Danen. Se fizer isso, nós dois morremos. Você entendeu?" Ele acenou com a cabeça e alcançou debaixo de sua saia para espremer seu traseiro nu com uma mão. "Eu não vou dizer uma palavra."

83


Ela agarrou seus ombros e abaixou-se, mordendo seu lábio quando sentiu a cabeça de seu pênis pressionar contra sua vagina. Ela hesitou e ele a beijou levemente na boca. "Continue, querida. Deslize sua boceta apertada abaixo em meu pênis." Ela gemeu e empalou-se em seu pênis. Ele a beijou de novo e engoliu seu grito alto com a boca enquanto ela se esticava em torno de seu comprimento grosso. "Você é tão malditamente grosso." Ela murmurou quando lentamente se fixou nele. Ele escovou uma mecha de seu cabelo para trás de seu rosto e sorriu para ela. "Você é tão apertada." "Temos que ser rápidos." Disse ela com outro olhar nervoso para o Kila dormindo. "Infelizmente isso não será um problema." Disse ele. "Tem sido um tempo para mim." "Eu também." Ela admitiu enquanto envolveu suas mãos em torno de seu pescoço grosso. Seus dedos escovaram contra o colar de couro e ela reprimiu seu desejo de removê-lo. Ela apertou seu pênis experimentalmente e ele amaldiçoou em sua respiração. "Querida, você continua apertando assim e isso vai se transformar de rápido em embaraçoso." Ela não pôde evitar de sorrir e ele retornou antes de acariciar seu rosto. "Segure-se forte, Quinn." Ela agarrou-se a ele, seus dedos escavando em sua nuca quando ele empurrou áspero. Ele reclamou a boca novamente, deslizando a língua entre os lábios para prová-la. Ela sugou sua língua enquanto seu braço a envolveu na cintura. Ele a segurou firme e empurrou-se profundamente em seu calor. "Jesus." Ele murmurou. "Você se sente tão fodidamente bem em volta do meu pênis, Quinn." "Por favor, Danen." Ela sussurrou. "Não pare." "Silas." Ele disse. "Silas." Ela gemeu antes de enterrar seu rosto em seu pescoço. Ele a fodeu duro, saltando-a em seu pênis. Ela arqueou as costas e se agarrou a ele. Alargou as coxas quando sua mão se moveu entre seus corpos e deslizou sob sua saia. Ele esfregou seu clitóris inchado e puxou-o ligeiramente. Ela arqueou de novo com um grito suave e quebrado. Sua espada ainda estava em volta de sua cintura e batia contra suas coxas e ele tocou levemente. Ela afastou a mão dele e ele sorriu para ela, antes de ajeitá-la em seu pênis novamente.

84


"Silas, oh Deus, oh." Ela ofegou em seu ouvido. "Eu preciso de mais." "O que você precisa?" Ele sussurrou. Ele agarrou seus pulsos e puxou seus braços atrás de suas costas, segurando-os firmemente com uma mão enquanto sua outra mão continuava a esfregar seu clitóris. Ela lutou para se libertar, um pouco de excitação escorrendo por sua coluna quando ele a manteve completamente imobilizada. "Não." Ele disse com firmeza. "Seja uma boa menina e goze para mim." Sua mão apertou em seus pulsos e ele puxou novamente em seu clitóris. Ela apertou a boca fechada contra o grito que queria escapar quando gozou com um rugido de prazer que fez seu corpo inteiro tremer. Ela apertou-se sobre ele quando chegou ao clímax e ele gemeu severamente em sua orelha antes de se arquear nela. Congratulou-se com a corrida de umidade quando gozou profundamente dentro dela. Sua vagina apertou-o firmemente e ele gemeu novamente antes de soltar os pulsos. Arfando pesadamente, ele descansou sua testa em seu peito superior e ela acariciou seu cabelo grosso antes de olhar para Kila. Ela ainda parecia estar dormindo e Quinn soltou um suspiro de alívio quando Silas ergueu a cabeça. ‚Diga-me que caiu sob a categoria rápida e não a categoria embaraçosa.‛ Ele disse. Ela tentou se levantar e apertou o braço ao redor da cintura dela. "Onde você está indo?" "Deixe-me ir, Danen." Ela disse enquanto olhava para a floresta escura. "Eu deveria estar de guarda, lembra?" "Eu me lembro." Ele disse, mas manteve-a sentada em seu colo. ‚Ouça, estou limpo. Eu fui testado recentemente e ofereceria mostrar os resultados, mas os deixei no meu mundo." Ela controlou seu desejo de sorrir e deu a ele um olhar interrogativo. "Testado?" "Em meu mundo as pessoas podem contrair, uh, doenças de sexo desprotegido. Nós usamos uma borracha ‒ bem, é chamada de preservativo ‒ para nos proteger." "Eu não tenho nenhuma doença sexual." Disse ela. "Neste mundo esse tipo de coisa não existe."

85


"Você tem certeza? Muitas das doenças não são realmente notáveis até que seja tarde demais.‛ ‚Tenho certeza.‛ Disse ela. "Você não receberá quaisquer doenças sexuais ocultas de mim ou de qualquer das outras no meu clã." "Acho que com sua necessidade ardente de procriar, você nunca usa nada como preservativos." Disse ele. Seus olhos se alargaram de repente. "Merda, e se você ficar grávida?" "Eu não vou." Ela disse. "Você não sabe disso." Disse ele. Ele olhou para seu estômago achatado como se esperasse que começasse a arredondar-se a qualquer minuto. Ela puxou levemente os cabelos dele. "Eu não vou ficar grávida, Danen.‛ "Você não pode ter filhos?" Ele perguntou. "Algo assim." Ela definitivamente não estava dizendo a ele sobre a planta que tomava todos os meses. Ninguém além de Naveen sabia que ela a tomava. A planta amarela era a versão deste mundo de controle de natalidade e Naveen tinha dado a ela quando viu a maneira que sofreu cada mês durante seu ciclo menstrual. Era estritamente proibido em seu clã ingerir a planta ‒ até a massina da Rainha era encorajada a ter filhos ‒ e se alguém descobrisse que ela seria expulsa do clã. "Liberte-me, Danen." Disse ela. Ele hesitou e depois a deixou ir. Ela saiu de seu colo e pegou sua calcinha, sacudindo-as antes de deslizá-las. "Volte para o fogo." Ele se levantou e abotoou seu jeans antes de correr seus dedos sobre sua parte superior nua. Ela tremeu por toda parte antes de se afastar. "Não me toque, Danen." "Não tocar em você." Ele repetiu. Ela assentiu e desviou o olhar do ferimento que ela podia ver em seus olhos. "Eu gostei, mas não podemos fazer isso de novo. Nunca. Você entendeu?" "Por que não?" "Nós simplesmente não podemos."

86


"Explique para mim." "Não." Ela estalou. ‚Por causa da Garna, Danen, feche a boca por uma vez e faça o que eu peço.‛ ‚Então você só me usou para coçar uma coceira, é isso?‛ ‚Sim. Como você.‛ Ela disse. Ele a olhou antes de dizer provocando. ‚Talvez eu não queira que seja a última vez. Talvez eu deixe isso escapar que nós fodemos se..." Seu olhar de pura fúria fez as palavras morrerem em sua boca. "Isso não é uma brincadeira, Danen. É proibido dormir com um reprodutor que você não reivindicou. Se disser a alguém isso vai nos matar. Não importa que eu seja massina da Rainha ou que você seja um reprodutor saudável. Eles vão cortar nossas gargantas e alimentar nossos corpos para os porcos. Você entende?" "Sim." Ele disse. ‚Desculpe, Quinn.‛ ‚Volte para o fogo...‛ Repetiu ela. ‚... e esqueça que isso aconteceu.‛

87


Capítulo Dez "Puta merda." Silas disse. "Depressa, Danen." Quinn disse antes de puxar a corrente presa ao colarinho. Quando se aproximaram da borda da floresta, ela acorrentou as mãos novamente e amarrou a corrente ao colarinho. ‚É um maldito castelo real.‛ Disse Silas. ‚Quantas pessoas estão no seu clã?‛ "Somos um clã muito grande." Disse Kila com orgulho. "Há mais de seiscentos de nós." "Puta merda." Silas repetiu. Sua casa ficava ao pé de uma grande variedade de montanhas. Um rio fluiu na frente deles e rapidamente atravessaram a ponte de madeira resistente. Silas estudou a água de fluxo rápido debaixo da ponte. Adivinhou que o rio tinha cerca de quinze metros de largura. Uma vez que eles estavam sobre a ponte, eles seguiram um caminho de terra em direção ao muro de pedra gigante que cercava sua casa. As mulheres estavam patrulhando o topo do muro e uma delas acenou antes de gritar. "Olá, massina!" ‚Abra os portões, Barkha.‛ Gritou Quinn. "Depressa!" Barkha assobiou com um beijo. Depois de um momento, os grandes portões de madeira no centro do muro se abriram lentamente. ‚Vamos.‛ Disse Quinn com olhar nervoso para a floresta escura atrás deles. Silas olhou curiosamente enquanto passavam pelos muros. À direita, ele poderia apenas ver fora uma estrutura de madeira grande que se levantava no céu da noite. ‚É uma roda d'água?‛ Kila assentiu enquanto passavam rapidamente por um estábulo cheio de cavalos. Havia um ferreiro ao lado e Silas olhava fascinado pela forja. Brilhava com uma luz fraca das brasas ardentes. "Foda-se, é como se eu estivesse no século XVIII." Silas respirou. ‚O que?‛ Perguntou Kila com curiosidade.

88


‚Kila, leve o Danen para o quarto dos reprodutores e depois me encontre na casa de Naveen.‛ Disse Quinn, enquanto tirava o pequeno frasco de líquido cor-de-rosa. ‚Quero ver meu irmão.‛ Disse Silas. Ele cavou em seus calcanhares e se recusou a se mover quando Kila puxou a corrente. Quinn suspirou irritada. "Você pode vê-lo quando ele acordar, Danen. Uma vez que ele esteja completamente desperto Naveen vai levá-lo para você." ‚Quero vê-lo agora.‛ Insistiu Silas. Quinn olhou para Kila que assentiu. ‚Deixe-o, massina. É seu irmão.‛ ‚Tudo bem.‛ Disse Quinn. ‚Mova-se depressa.‛ Silas os seguiu pelas ruas escuras para um grande edifício de pedra. Depois do castelo, era o maior edifício da aldeia e esperava, enquanto Quinn batia na porta. Abriu-se e Naveen deu-lhes um sorriso radiante. "Massina, você vive! Quando você me disse que ia atrás de Kila e do Danen, pensei com certeza que os três seriam assassinados pelas gorans.‛ Quinn riu e deixou o velho abraçá-la. "Você sabe que vai demorar mais do que um clã de gorans para me matar, Naveen." "Sim." Ele disse agradavelmente. ‚Você conseguiu o antídoto?‛ "Nós conseguimos." Quinn disse enquanto os três o seguiam até a casa e pelo corredor. Portas alinhadas no corredor e ele abriu a terceira porta à esquerda antes de levá-los para o quarto. "Gage!" Silas começou a olhar a frente e olhou Quinn quando a corrente ao redor de seu pescoço se esticou. Ela o soltou e ele se levantou ao lado da cama e olhou ansiosamente para seu irmão. "Sua respiração é mais lenta." ‚Sim.‛ Disse Naveen. ‚O veneno está quase atravessando seu corpo.‛ Ele pegou o frasco de Quinn e olhou fixamente para ele antes de retirar o pedaço de musgo que tapava a abertura. Ele cheirou o líquido antes de apontar para a cabeça de Gage. ‚Massina, levante a cabeça.‛

89


Quinn apoiou a cabeça de Gage e Naveen abriu a boca antes de derramar o líquido em sua garganta. Ele fechou a boca de Gage e esfregou a garganta por alguns segundos antes de acenar alegremente. "Lá, isso deve fazê-lo." "Ele não está acordando." Disse Silas. ‚Por que ele não acorda?‛ ‚Dê tempo, Danen.‛ Disse Naveen. Ele se moveu pela pequena sala e acendeu o conjunto de velas na mesa de cabeceira e o parapeito da janela com a chama que ele produzia na ponta dos dedos. Silas olhou para Gage na luz cintilante, enquanto Kila se ajoelhava ao lado dele. ‚Vai dar certo, Danen.‛ "E se isso não acontecer?" Silas disse roucamente. ‚E se chegamos tarde demais?‛ ‚Ele ainda respira.‛ Disse Kila calmamente. ‚Não é tarde demais.‛ Ela esfregou o peito nu de Gage antes de puxar o cobertor e depois de pé. "Ele vai ficar bem." Quinn se juntou a eles na cama. "O Danen precisa ir para os quartos dos reprodutores e precisamos ir para o castelo. Ela estará à nossa procura e...‛ ‚Você tem razão, massina. Eu estou procurando por você." Silas olhou para a mulher que estava na porta. Ela era pequena e delicada com cabelo loiro que caiu nos joelhos. Seu corpo delgado estava envolto em seda azul, Akia e uma mulher que ele não reconhecia estavam atrás dela. Quinn o empurrou de joelhos no chão duro, ajoelhando-se e inclinando a cabeça. Podia ouvir Naveen gemer suavemente enquanto se ajoelhava também. Sem falar, Quinn colocou uma mão dura contra a nuca e forçou-o a olhar para o chão. "Minha Rainha." Quinn disse suavemente. ‚Levante-se, massina.‛ Quinn levantou-se graciosamente aos seus pés e Silas levantou a cabeça um pouco. O olhar da Rainha se voltou para Kila que ainda estava de pé. "Olá, criança."

90


"Oi, mãe." Disse Kila. A boca de Silas se abriu quando Kila hesitou antes de se aproximar e abraçar a mãe. A Rainha permitiu que ela pressionasse um beijo suave contra sua bochecha, em seguida, afastou-se. Ela estendeu a mão e Quinn beijou seus nós dos dedos. "Você está atrasada." "Desculpe, minha Rainha." Quinn respondeu. "Tivemos alguns problemas com as gorans e..." "Eu sei o que aconteceu. Akia foi muito minuciosa em sua explicação.‛ ‚Tenho certeza de que ela foi.‛ Disse Quinn. A Rainha rodeou-a e estudou Gage deitado na cama. "Você deu a ele o antídoto, Naveen?" "Sim, minha Rainha. Ele acordará logo." "Bom." Silas se contorceu quando a Rainha tocou em seu cabelo escuro. Olhou fixamente para o chão enquanto a Rainha passava os dedos pela nuca e pelo colarinho. "Olhe para mim, reprodutor." Ele levantou seu olhar para seu rosto e seus olhos se arregalaram antes que ela sorriu para ele. "Você não é bonito." Seus olhos eram um azul muito claro, sua pele era impecável e ela era de tirar o fôlego. Apesar de seu requinte, ele preferiu a calorosa beleza de Quinn à beleza gelada que estava acima dele. ‚Levante-se, reprodutor.‛ Ele ficou de pé, desajeitado, e seus olhos se arregalaram novamente. ‚Um Danen.‛ Ela passou uma mão apreciativa sobre seu peito nu e ele tentou não se encolher quando ela riscou a cintura de sua calça jeans. Ele esperou que ela pegasse seu membro e soltou um suspiro de alívio quando ela se virou para Quinn. "Por que você levou o reprodutor com você?" "Eu pensei que ele seria útil como uma ferramenta comercial com as gorans, minha Rainha." Quinn disse. "Trocamos ele pelo antídoto e então voltei ao acampamento da goran e o levei de volta." "Você fez?" A Rainha disse pensativamente. "Você é muito hábil, massina, mas acho difícil acreditar que derrotou um acampamento inteiro de gorans."

91


"Nós matamos a maioria delas quando nos atacaram." Disse Quinn. ‚Não foi difícil matar as que ficaram.‛ ‚Entendo.‛ Respondeu a Rainha. "O que eu pedi que você fizesse, massina." "Para recuperar os reprodutores da esfera e retornar ao clã." "Você fez isso?" Kila deu um passo em direção a eles. "Mãe, eu..." "Segure sua língua, Kila." A Rainha disse calmamente. ‚Massina, você fez o que eu pedi?‛ ‚Sim, minha Rainha.‛ Respondeu Quinn. ‚Ou você arriscou a vida da minha filha?‛ ‚Kila nunca esteve em perigo, minha Rainha. Ela simplesmente fez o comércio com as gorans e depois esperou para eu voltar com o Danen." Rapidamente como uma cobra impressionante, a Rainha atingiu Quinn através do rosto com um duro golpe de seu punho. A cabeça de Quinn balançou para trás e ela cambaleou em seus pés, enquanto Silas começou a avançar. Ele olhou para Naveen quando o velho colocou uma mão em seu braço. Naveen sacudiu a cabeça, advertindo, e enterrou os dedos na carne de Silas. ‚Poderiam tê-la matado quando ela fez o comércio.‛ Disse a Rainha calmamente. A bochecha de Quinn já começava a inchar, mas ela olhava fixamente na loira. ‚Perdoe-me, minha Rainha. Foi um erro tolo da minha parte e não vai acontecer novamente." "Sim, não vai. Você será punida de acordo." "Mãe, foi minha ideia ir atrás do reprodutor." Disse Kila. ‚Não de Quinn. Saí sem sua permissão e...‛ ‚Kila, chega!‛ Quinn disse bruscamente. A Rainha golpeou Quinn novamente e depois sorriu para ela. ‚Segure sua língua, massina. Volte para seu quarto e descanse um pouco. Seu castigo esperará até a manhã.‛

92


‚Sim, minha Rainha.‛ Quinn disse calmamente. A Rainha virou-se para Akia e a outra mulher. "Coloque o reprodutor com os outros." Ela estendeu a mão para Kila. ‚Venha, criança. Um banho quente e uma refeição estão esperando por você." Kila pegou sua mão e deu um olhar ansioso para Quinn, antes de seguir sua mãe fora da sala.

"Silas!" Steve disse, seguido de Craig, Evan e Kyle, correu até ele. "Jesus, homem, nós pensamos com certeza que você estava morto." Era cedo na manhã seguinte. Na noite passada, Akia e a outra mulher o levaram através da escuridão para um grande prédio de pedra. Duas mulheres estavam de guarda na porta e mais três guardas patrulhavam o corredor para dentro. Levaram-no a uma pequena sala e empurraram-no para dentro antes de soltarem os braços e dar-lhe uma breve solicitação para ficar. Uma mulher vestida com uma longa saia de algodão e camisa branca trouxe-lhe comida, enquanto um guarda estava à porta. Agradeceu e ficou um pouco confuso com seu rubor e o brilho suave que emanava de sua pele. O quarto era pequeno, com apenas uma cama e uma cadeira, mas havia um banheiro anexado a ele. Lembrou-lhe a dependência da cabana de seus avós. Havia uma pequena mesa com uma bacia, jarro de água e uma toalha. O banheiro consistiu de uma prancha de madeira situado no topo de uma alcova na parede de pedra. Havia um buraco redondo na tábua com uma tampa para cobrir o buraco e ele se perguntou brevemente onde a rampa dentro do buraco levou antes de decidir que ele realmente não queria saber. Ele comeu o pão azul, o queijo e uma carne que não podia identificar antes de passear no quarto pequeno. Ele havia saído para o corredor e um guarda imediatamente correu com a mão colocada no punho de sua espada. O corredor foi iluminado com algumas tochas, mas uma grande parte da luz veio das portas fechadas no Y. Isso se infiltrou em menos de metade deles. O guarda ordenou-lhe que voltasse para o quarto e, quando hesitou, tirou a espada e a segurou frouxamente ao seu lado. Seu ponto estava claro e ele voltou para seu quarto e se estendeu na cama. Foi surpreendentemente confortável

93


e depois de algumas noites de dormir no chão duro não demorou muito tempo antes de adormecer. Agora, ele estudou a grande sala em que estava. Uma grande lareira foi construída na parede mais distante e três longas mesas de madeira com cadeiras estavam alinhadas em linhas arrumadas na frente dela. Cadeiras e travesseiros de chão estavam espalhadas pelo resto da sala e os guardas estavam em frente às duas portas da sala. "Silas?" Steve tocou seu braço. "Você está bem, cara?" "Eu estou bem." Silas respondeu. "E quanto a Gage?" Evan perguntou. "Você conseguiu o antídoto?" "Nós conseguimos e o velho deu isto a ele na noite passada. Ele não acordou ainda." "Bem, é bom que você tenha o antídoto." Disse Craig. "Eu tenho certeza que ele vai ficar bem." "Você não sabe disso." Kyle disse morosamente. "Aquela garota Akia disse que o antídoto só funciona oitenta por cento das vezes." "Cale a boca, Kyle." Steve disse com um rápido olhar para Silas. "Naveen disse que iria funcionar." Novo medo apunhalou o coração de Silas e ele respirou fundo antes de olhar em volta. Havia cerca de quarenta homens sentados e de pé na sala e a maioria deles olhava para eles com curiosidade. ‚Quem diabos é esse?‛ Silas murmurou. ‚Se você quer dizer o cara grande e azul, é Vida.‛ Disse Evan antes. Esticando a cabeça para olhar o homem. Vida era uns trinta centímetros mais alto do que os outros homens e sua pele era uma cor azul fumaça. Silas observou os pequenos chifres negros que cresciam de cada uma de suas têmporas com uma notável falta de surpresa. Vida estava usando a mesma roupa que eles tinham dado a Silas esta manhã ‒ um par de calças cinza e uma camisa branca ‒ e ele devolveu o olhar de Silas sem piscar os olhos. "O que é este lugar?" Silas perguntou. "É como a sala comum para os reprodutores." Steve disse. "Eles nos alimentam aqui e ficamos nesta sala a menos que estejamos trabalhando." "Trabalhando? Que tipo de trabalho?" Silas perguntou.

94


"Não tenho certeza." Steve respondeu. "Nós não fomos em qualquer lugar, além deste quarto e nossos próprio quartos desde que chegamos. Lloyd disse que não teremos que fazer nada até sermos examinados e testados.‛ Evan sacudiu a cabeça. "Lloyd disse que quando nos pegaram colheram nosso esperma.‛ ‚Espera, quem é Lloyd?‛ Perguntou Silas. ‚Outro cara do nosso mundo.‛ Disse Craig animadamente. Ele se virou e examinou a multidão de homens antes de acenar e gritar. "Lloyd... cara, venha conhecer Silas." Um homem loiro com uma barba grossa, um corpo fino e nervoso andou para eles. "Lloyd, este é Silas. O cara do qual estávamos falando.‛ Disse Craig. ‚É um prazer conhecê-lo.‛ Lloyd estendeu a mão e Silas sacudiu. ‚Você é do nosso mundo?‛ Perguntou Silas. ‚Estou aqui há uns cinco anos. Eu acho. O tempo se afasta de você aqui." Disse Lloyd. ‚Você é do Texas.‛ Disse Silas. Lloyd assentiu com a cabeça. ‚Foi à língua do sul que me denunciou?‛ ‚Minha família morou lá por alguns anos quando eu era criança.‛ Disse Silas. Ele olhou para os guardas no quarto. "Você alguma vez tentou escapar?" "Não." Lloyd disse. ‚Não adianta isso. Essas mulheres têm habilidades quando se trata de lutar." "Eles nos observam o tempo todo?" Silas perguntou. Lloyd assentiu. "Sim. Ouça, eu vou te dizer o que disse aos seus amigos ‒ não há nenhuma maneira de sair desta rocha, assim que você pode também instalar-se dentro e se acostumar a sua vida nova. Não é ruim... sendo honesto.‚ ‚Se escaparmos e encontrarmos outra esfera...‛ Disse Kyle. ‚... poderíamos usá-la e voltar para casa.‛ ‚Eu já lhe disse antes, isso não é possível. Mesmo se você conseguisse escapar e mesmo se não morresse enquanto esperava por uma esfera aparecer, não há nenhuma garantia de que isso iria levá-lo de volta para casa." Lloyd disse pacientemente. "Você não pode saber isso." Kyle disse.

95


"Todos os homens nesta sala vieram da esfera e nós somos os únicos do nosso mundo. É como disse Naveen ‒ existem muitos outros mundos. Eu estou bem aqui e se não posso voltar para o meu mundo, eu com certeza como inferno, não quero dar um tiro a um completamente diferente." Disse Lloyd. "Está bem aqui?" Kyle zombou. "Nós não somos nada mais do que malditos escravos sexuais." "Isso é um problema por quê?" Lloyd disse. "Você é um homem jovem e saudável ‒ honestamente vai me dizer que não gostaria de foder uma mulher diferente a cada mês?" "Alguns de nós não são homens putas." Disse Kyle amargamente. Lloyd riu. "Cada um na sua, eu acho. Mas não tenho um problema com o que estamos fazendo e nem a maioria dos outros homens aqui. Nos cinco anos em que estive aqui, ninguém tentou escapar.‛ ‚Nem mesmo o grande cara azul.‛ Silas perguntou. ‚Nah, Vida é o que você chama de pacifista.‛ Disse Lloyd. "Ele é grande, mas não gosta de lutar. Inferno, eu não sei por que ele faria. Ele é muito popular entre as mulheres aqui. Elas gostam deles. Ele consegue pelo menos vinte mulheres lutando por ele em cada cerimônia de reivindicação." Ele olhou para Silas. "Embora você possa se tornar o novo favorito por um tempo." "O que exatamente é a cerimônia de reivindicação?" Perguntou Silas. "É uma grande festa que elas têm uma vez por mês. É realmente muito divertido. Há muita comida, vinho e elas não são mesquinhas sobre partilhar conosco. Digo-lhe isso, se eu realmente pudesse voltar para o nosso mundo, eu teria a maldita certeza de que a receita do seu vinho viria comigo. É fodidamente delicioso.‛ ‚Mas o que acontece na cerimônia?’ Silas persistiu. Lloyd se esticou preguiçosamente antes de se mover em direção a um dos grandes travesseiros no chão. "Nós temos algum tempo antes do café da manhã. Tome um assento e vou fazer você se atualizar sobre como este lugar funciona." Silas e os outros se juntaram a ele no chão e Lloyd sorriu para eles quando se reclinou no travesseiro.

96


"Então, este lugar é como um real ‒ oh, qual é essa palavra ‒ utopia? Sim, utopia. Eles trabalham, comem e jogam juntos e você raramente vê disputas entre eles. As mulheres têm seu próprio prédio. Parece muito com este só maior. Tem uma sala comum para socializar e comer e uma grande cozinha. Há outro quarto onde todas elas dormem, a menos que estejam com um homem naquele mês. Se elas ganharem um reprodutor, se juntarão a nós à noite em nossos quartos durante o mês." "Então, qualquer das mulheres aqui pode dormir com a gente?" Silas perguntou. ‚Eles têm um conjunto de regras. A mulher tem que ter pelo menos vinte e um para participar da criação e uma vez que elas têm mais de quarenta estão fora. Elas têm um tempo real ficando grávida aqui e acho que não querem desperdiçar nosso esperma nas mais velhas. Claro, essa regra não se aplica à Rainha. Ela está perto de cinquenta pelo menos e consegue a escolha do homem todos os meses." "Ela alguma vez te escolheu?" Steve perguntou. Lloyd balançou a cabeça. "Não. Ela escolhe muito Vida ou alguns dos homens maiores." Ele sorriu para Silas. "Ela vai te levar, com certeza." "O que você sabe sobre a Rainha?" Silas perguntou. Lloyd olhou para os guardas nas portas antes de baixar a voz. "Ela é uma cadela certa. Mais do que um ninho de cascavéis, como meu pai diria. O rumor é que ela assumiu o trono cerca de vinte e cinco anos atrás. Ela não era realeza ou algo assim. Ela só decidiu que queria ser Rainha, então o pegou. Ela é perigosa. Se ela te escolher certifique-se de permanecer realmente respeitoso. Se não, ela vai te alimentar para os porcos." "Por que ela faria isso? Eu pensei que nós éramos importantes." Craig disse. "Oh nós somos, mas essa vadia é diretamente louca. Enfim, se uma mulher engravida, elas são transferidas para outro edifício. É como um hospital, berçário e sala de estar rolando dentro uma vez. Elas têm permissão para socializar com as outras mulheres, se quiserem, mas não precisam. Elas têm sua própria cozinha e sala comum. Depois que os bebês nascem elas têm seus próprios pequenos quartos, como nós temos, para que possam ter tempo com seus bebês. Mas as outras mulheres estão sempre à disposição para ajudar. Elas têm um monte de pessoas que agem como babás e ajudam a cuidar dos bebês."

97


"Então elas não criam seus próprios bebês?" Evan perguntou. "Eles criam, mas têm muita ajuda se precisam.‛ Respondeu Lloyd. "Bebês e crianças aqui são realmente preciosos. Elas os protegem e cuidam deles, como se fossem um maldito ouro que, vendo como é difícil para ficarem grávidas, suponho que sim.‛ ‚Você tem filhos aqui?‛ Silas perguntou. Lloyd assentiu com a cabeça. "Sim. Tenho cinco mulheres grávidas desde que eu estive aqui. Três deles são meninos." Ele falou com um tom de orgulho. "É o que me faz tão popular na cerimônia de reivindicação." "Você teve relações sexuais todos os meses com uma mulher diferente por cinco anos e só engravidou cinco delas?" Kyle disse com incredulidade. "Eu disse a você ‒ é realmente difícil para elas engravidarem." Lloyd respondeu. "Cinco é um número alto, confie em mim." "Você consegue vê-los?" Silas perguntou. "Oh, sim." Lloyd respondeu. "Não no regular, mas às vezes suas mamães os trazem para mim quando eu estou trabalhando. Deixam-me segurá-los e essa merda." "Que tipo de trabalho você faz aqui?" "Elas nos usam principalmente para o trabalho manual, merdas assim. Mas são muito cuidadosas com a gente. Elas não nos fazem fazer muito ou qualquer coisa que pensam que vai nos colocar em perigo. Se tivermos alguma habilidade especial, elas nos usarão para isso." ‚O que você quer dizer?" Silas disse. Lloyd examinou a sala antes de apontar para um homem baixo e gordinho. "Vê aquele cara lá? Ele costumava ser um professor em seu mundo. Elas o usam na escola para ensinar as crianças.‛ ‚O que você fez antes?‛ Perguntou Evan, curioso. ‚Eu era um contador." Disse Lloyd. "Não ajuda muito neste lugar. Elas não têm nenhum tipo de moeda." "Você está brincando comigo." Silas disse. "Não. Tudo é estritamente por comércio. Cada semana os comerciantes vêm batendo em sua porta. Eles montam loja e as mulheres trocam com eles por quaisquer suprimentos

98


que eles precisam, que não podem fazer por conta própria. Francamente, eu não acho que tem muito que eles precisam.‛ ‚O que elas têm para negociar?‛ Perguntou Evan. ‚Pelo que eu posso dizer, eles quase sempre negociam serviços. Você viu aquela grande roda de água quando estava passando pelos portões, não é?" Lloyd disse. Os outros assentiram. "Bem, elas usam isso para triturar seu grão no moinho. Deve ser uma coisa realmente incomum no mundo, por que a maioria dos comerciantes que vêm a este lugar e trocam os seus bens por ter seu grão moído." Ele raspou preguiçosamente sua barba. "Eles fazem muito bem no lado do alimento das coisas aqui. Eles têm cereais e um par de pequenos pomares fora das muralhas. Há um jardim gigante dentro das paredes e também cultivam alimentos em estufas com nada além de água.‛ ‚Eles usam hidroponia aqui?‛ Perguntou Steve. "Você está fodidamente brincando comigo." "Eu não estou." Lloyd disse. "Não é o mesmo tipo de comida que comemos, mas é comida." "Como diabos eles sabem sobre hidroponia?" Steve disse para os outros. "Eles nem sequer têm eletricidade ou encanamento pelo amor da foda." Lloyd riu. "É um pouco estranho. Eles estão muito atrás de nós em algumas coisas e muito à frente de nós em outras." "Como é que eles crescem alimentos tão bem?" Silas perguntou. "Eles estão bem contra uma montanha. O solo deve ser rochoso por quilômetros." Lloyd deu de ombros. "Eu não sou agricultor, mas do que posso dizer que o grão que cresce realmente funciona em solo rochoso." "Que tipo de grão é esse?" Kyle perguntou. "Sem ideia. Eles têm comida que é a mesma que a nossa. Eles têm maçãs em seu pomar, plantam morango e um ninho de arbustos de framboesa crescendo bem ao lado dos alojamentos dos reprodutores. Eles crescem lotes de legumes no jardim que são os mesmos que o nosso ‒ cenouras e alface e pepinos e merda assim. Mas eles também têm um monte de

99


comida que eu nunca vi antes. As plantas que crescem na água têm um caule rosa e são doces como o inferno. Loena ‒ ela é a mulher com quem estou dormindo este mês ‒ diz que tem toneladas de nutrientes e se eles tivessem poderiam sobreviver apenas disso." "E quanto a animais?" Silas perguntou. "Eles têm porcos aqui?" "Sim, eles se parecem com os porcos em nosso mundo. Também tem galinhas e cabras. Mas estão sobre isso quando se trata de semelhanças no gado. Eles têm um rebanho do que chamam de grafias. São como uma grande vaca peluda ‒ ou búfalo talvez ‒ e são idiotas como merda. Os usam principalmente para o leite, mas levam a um açougueiro quando para de dar leite." Ele fez uma cara. ‚A carne é dura e fibrosa. Nós comemos principalmente a carne de porco aqui e o que quer que caçam na floresta. Eu provei carne que é semelhante ao veado e outras coisas que me lembraram de urso, mas não acho que tenham um desses animais aqui." "E a cerimônia de reivindicação?" Silas perguntou. "Segure seus cavalos. Eu estou chegando nisso." Disse Lloyd. "Assim, as mulheres aqui todas têm trabalhos de uma espécie. Algumas são babás, algumas são jardineiras, algumas são governantas. A Rainha tem cerca de cinquenta delas que vivem no castelo e cuidam dela e de sua filha.‛ ‚Quantas mulheres vivem aqui?‛ Perguntou Craig. ‚Não sei um número exato, mas se tivesse que adivinhar, diria cerca de seiscentas ou setecentas. Aparentemente elas são um dos maiores clãs." "E esses outros clãs? Você os vê muito?" Steve perguntou. "Nah. Alguns deles fazem algum comércio com a gente, mas do que posso dizer, a maioria dos clãs mantem a si mesmos. A menos que eles estejam tentando pegar este." "Isso acontece muito?" Steve disse. ‚Isso aconteceu cerca de três vezes desde que eu estive aqui. Apenas uma vez foi um problema real. Os dois primeiros eram pequenos e o exército da Rainha quase os destruiu em meio dia. O terceiro foi uma enorme massa de mulheres verdes ‒ elas devem ter estado perto de trezentas delas ‒ e nos atacaram por três dias seguidos. Elas ficaram muito perto dos muros, mas no terceiro dia a massina levou os outros para fora do muro e matou as que

100


permaneceram. Havia apenas cerca de cem pessoas naquele ponto e, Jesus, era como ver cordeiros sendo abatidos. Nós estávamos olhando de cima do muro e aquelas mulheres verdes são duras, mas não são páreo para a massina e o resto do exército." "Qual é o tamanho do exército da Rainha?" Perguntou Kyle, pensativo. ‚Duzentos, talvez duzentos cinquenta." Disse Lloyd. "Elas são todas duras como merda e você não quer atravessar nenhuma delas. Elas não vão te matar, mas vão se certificar de que você nunca tente nada novamente." "Por que elas brilham?" Craig perguntou abruptamente. Lloyd riu alto. "Não é a coisa mais legal que você já viu? À noite, este lugar está iluminado como a maldita Times Square. Inferno, a noite passada Leona estava brilhando tão intensamente que meus olhos estavam molhandos, enquanto eu a estava fodendo." "Todas as mulheres brilham?" Silas perguntou. "Sim." "Você tem certeza?" "Claro que eu tenho. Você vai vê-lo por si mesmo quando estiver fodendo uma delas. Ou mesmo apenas andando pela rua. Metade das mulheres começa a brilhar quando elas estão apenas te encarando.‛ ‚Você tem sexo seriamente todas as noites desde que chegou aqui?‛ Perguntou Steve. Lloyd sacudiu a cabeça. "Não, eles nos dão pausas a cada dois meses. Eu adoro foder, mas nem mesmo eu poderia acompanhar esse ritmo." "Então você tem um mês de sexo e um mês sem." Disse Kyle. "Sim. Na maioria das vezes. Às vezes eles vão te fazer ir dois meses em uma fileira, mas não muitas vezes. Eles não querem nos desgastar. Nós também temos que ver Naveen todos os meses, só para ter certeza de que estamos em boa saúde." "Como é que Naveen não é um escravo?" Kyle perguntou. Lloyd deu de ombros. "Ele é o que eles chamam de kalan, que é basicamente um médico. Além disso, ele pode fazer algum tipo de merda mágica. Ele pode atirar chamas de sua maldita ponta dos dedos. Durante aquela luta com as mulheres verdes, ele derrubou um bando dessas aves

101


feias e gigantescas para atacá-las, apenas murmurando alguns encantamentos. Acho que isso o torna mais valioso do que um reprodutor. Tenho a sensação de que ele é o tipo de cara que preferiria levá-lo até o velho chute do que foder uma mulher de qualquer maneira. Se você sabe o que quero dizer. Não importa de qualquer maneira. Ele deve empurrar setenta e provavelmente atirando em branco.‛ ‚A cerimônia de reivindicação.‛ Disse Silas. ‚Certo, certo.‛ Disse Lloyd. "No início de cada mês elas realizam a cerimônia de reivindicação. Qualquer mulher que é elegível para reprodução obtém a oferta em um homem que está disponível para o sexo nesse mês. Uma vez que elas colocaram sua oferta estão emparelhadas para lutar." "Elas realmente lutam?" Kyle disse. ‚Bem, sim, mas usam espadas de madeira para lutar. Ninguém se machuca. A vencedora da luta, em seguida, luta com a vencedora de outra luta e assim por diante até que elas estão para duas mulheres. Aquela que ganhar a luta final consegue o homem para o mês." "Se alguma das mulheres são apenas donas de casa ou jardineiras e as outras estão no exército, como isso é justo?" Steve perguntou lentamente. ‚Uma empregada não teria chance de ganhar.‛ ‚Elas não tem.‛ Disse Lloyd. "Mas podem pedir a uma das mulheres do exército para lutar em seu nome. Muitas delas fazem isso, senão não seria nada além das guardas da Rainha que foderiam." "E quanto a Quinn?" Silas perguntou. "A massina? Ela é dura, essa. Depois da Rainha, ela é a próxima no comando." Lloyd olhou de novo para os guardas. "Muitas mulheres aqui têm medo da Rainha e por uma boa razão, mas eu não falei com alguém que não respeitasse Quinn. Ela é dura, mas justa." "Por que elas têm medo da Rainha?" Kyle perguntou. "Eu te disse ‒ ela é louca. A razão pela qual as mulheres se dão tão bem neste lugar é porque a Rainha dá punição para aquelas que não sejam. E não é fácil para elas.‛ ‚Que tipo de castigo?‛ Perguntou Craig.

102


‚Golpes públicos na maior parte.‛ ‚Você está brincando.‛ Disse Evan, inquieto. ‚Qualquer das mulheres que quebrar as regras da Rainha tem castigo." "Quem faz o castigo?" Silas perguntou. "Principalmente aquela cadela, Akia." Lloyd disse azedo. "Embora ocasionalmente eu tenha visto Quinn fazê-lo, mas tenho a sensação de que a Rainha usa Akia, porque ela gosta de fazê-lo. Os homens que estiveram com ela dizem que é uma verdadeira desordeira na cama também. A maioria das mulheres não mantém os homens acorrentados quando eles estão fodendo, mas não falei com um homem ainda que disse que Akia os deixou livres. Ela gosta de mantê-los acorrentados e sob seu controle." "Você dormiu com ela?" Kyle perguntou. "Não, graças a Deus." Lloyd disse. "Eu não tenho nada contra mulheres dominantes, mas essa cadela é tão louca como a Rainha.‛ ‚O que exatamente é a massina?‛ Disse Craig. ‚É como o general do exército da Rainha. Como eu disse, ela é a segunda no comando da Rainha e também atua como guarda-costas pessoal da Rainha, quando ela deixa o clã." "Isso acontece com frequência?" "Não que eu possa dizer. A Rainha só saiu uma ou duas vezes nos cinco anos em que estive aqui. Principalmente a massina apenas defende-nos contra ataques de outros clãs e treina as outras mulheres para lutar. Elas estão sempre fazendo lutas de prática no pátio em frente ao castelo. Eu diria que ela aconselha a Rainha também, mas tenho a sensação não há ninguém que a Rainha escuta. Nem mesmo a massina." "Há quanto tempo Quinn tem sido a massina?" Silas perguntou. "Eu não sei. Ela é a massina desde que eu estive aqui." Disse Lloyd. "Deus, o que eu não daria para ter aquela mulher na minha cama. Ela é uma observadora." "Com quem ela dormiu?" Silas perguntou. "A massina?" Lloyd riu. ‚Ela não dorme com ninguém. É realmente estranho, na verdade, e eu estou surpreso que a Rainha não a forçou. Quase todas as mulheres em idade fértil fodem os homens, mais cedo ou mais tarde. Suponho que a Rainha não quer que ela

103


fique grávida. Ela seria difícil de substituir. Quando ela luta nos jogos é uma coisa real de beleza. Como assistir a uma verdadeira dança bonita... Ballet, talvez." "Eu pensei que você disse que ela não dormiu com ninguém." Silas disse. "Ela não dorme. As mulheres podem pedir as outras para lutar por eles, lembra? A massina é muito requisitada. Ela nem sempre concorda em lutar, mas quando faz... É uma coisa." "As outras mulheres concordam em lutar com ela?" Evan disse curiosamente. "Oh inferno, sim. Elas adoram lutar contra ela. É como um ponto de orgulho para lutar contra a massina. Elas nunca ganham, mas acho que só gostam de contar a história sobre como lutaram contra ela." "E as mulheres que estavam conosco?" Kyle perguntou. "Elas ainda estão vivas?" "Oh, eu tenho certeza que estão. Elas levam qualquer uma que vem através da esfera, até mesmo as fêmeas. As tratam bem do que posso dizer. Geralmente se tornam donas de casa ou babás, mas há um par delas que se juntou ao exército. Elas podem reproduzir também se são saudáveis. Elas têm muita sorte. Os outros clãs apenas matam quaisquer fêmeas que vêm através da esfera." A porta distante abriu-se e aproximadamente uma dúzia mulheres veio carregando bandejas de alimento. Elas as colocaram nas mesas longas quando os homens começaram a se mover para as mesas. Lloyd se levantou e se espreguiçou. "Café da manhã, pessoal. Vamos lá."

104


Capítulo Onze "O que está acontecendo? Você sabe?" Silas perguntou ao homem que estava ao seu lado. Depois do café da manhã, todos os homens foram levados para fora do prédio até o pátio, mesmo em frente ao castelo. Estava cheio de mulheres, mas elas estavam estranhamente quietas. Elas estavam em pequenos grupos, sussurrando entre si ou olhando fixamente a frente do castelo. ‚Punição.‛ Disse o homem em voz baixa antes de se afastar. Merda. Silas não tinha dúvida de quem estavam castigando. Ele procurou na multidão por Quinn, mas havia tantas mulheres que ele não teve a menor chance de vê-la. Ele viu Naveen e gritou o nome do homem antes de acenar freneticamente para ele. Os outros homens franziram o cenho, como fizeram vários guardas, mas ele os ignorou e chamou o nome de Naveen novamente. O velho vagou em sua direção, acenando para os outros homens antes de parar na frente de Silas. "Bom dia, Danen." Naveen era inusitadamente sombrio e o pulso de Silas batia pesadamente. ‚Meu irmão, Naveen. Ele…" ‚Ele está bem, Danen.‛ Disse Naveen. "Ele acordou esta manhã. Estava grogue, mas lúcido, comeu e bebeu um pouco.‛ ‚Graças a Deus.‛ Suspirou Silas. ‚Quando posso vê-lo?‛ "Ele precisa de mais descanso, mas tenho certeza que amanhã vai se juntar ao resto de vocês. Como está a tua cabeça?" "Está tudo bem." Disse Silas enquanto Vida apareceu silenciosamente ao lado dele. Ele olhou para o homem grande quando Naveen deu a Vida um sorriso tenso. ‚Bom dia, Vida.‛ ‚Naveen.‛ Respondeu Vida. Sua voz era baixa e grave. Agora que estava perto do homem, Silas podia ver os pequenos dentes afiados.

105


Ele estendeu a mão. "Eu sou Silas. Prazer em conhecê-lo." Vida olhou para sua mão antes de agitar brevemente. "Vida." Ele caiu em silêncio e Silas voltou-se para Naveen. ‚Você já viu Quinn?‛ O rosto de Naveen empalideceu e ele limpou a garganta. ‚Ela está em casa.‛ "Sua casa?" Silas franziu o cenho. ‚Pensei que as mulheres vivessem juntas.‛ "Elas vivem, mas a massina tem seus próprios quartos ao lado do castelo. Quando ela não está de serviço, mora lá." Ele apontou para um pequeno prédio de pedra aninhado no lado esquerdo do castelo. "O que eles vão fazer com ela?" Silas perguntou em voz baixa. ‚Ela será punida.‛ Disse Naveen. "Não foi culpa dela." Disse Silas. "Kila e eu fomos atrás das gorans sozinhos. Quinn não tinha nada a ver com isso. Se me deixasse falar com a Rainha, tenho certeza de que posso fazê-la entender...‛ ‚Fique longe da Rainha, Danen.‛ Disse Naveen bruscamente. "Você entende? Aproximar-se sem convite é pedir castigo ou morte." "Quinn está prestes a ser punida por algo que não é culpa dela." Disse Silas. ‚Como isso é justo?‛ Naveen riu amargamente. "Nada é justo quando se trata da Rainha. Mantenha sua boca fechada, enquanto Quinn está sendo punida, Danen. A massina é forte e ela pode lidar com o que está prestes a acontecer." ‚Isso não está certo, Naveen.‛ Disse Silas. "Não, não está." Naveen respondeu calmamente. "Eu preciso ir. Eles vão te trazer para mim mais tarde e vou examinar sua cabeça. Tudo bem?" Ele saiu sem esperar a resposta de Silas. Silas olhou para Vida. "Quanto tempo você esteve aqui?" O grande homem ficou calado e Silas cutucou-o. "Vida?" ‚Muitos anos.‛ Respondeu Vida breve. ‚Você está feliz aqui?’ "Isso importa?"

106


"Se pudesse sair, faria?" ‚Fique quieto.‛ Disse Vida abruptamente. ‚Está começando.‛ A Rainha saiu do castelo. Ela foi seguida por uma Kila verdadeiramente miserável. Seus olhos estavam inchados por causa do choro e seu rosto estava pálido, mas ela ficou estoica ao lado de sua mãe. Hoje a Rainha estava coberta de seda rosa e seu cabelo estava enrolado em uma trança ao redor de sua cabeça. Ela estudou seus assuntos e Silas grunhiu quando a mão dura de Vida empurrou em suas costas. Todo mundo estava ajoelhado e ele caiu sobre um joelho, enquanto a Rainha descia os degraus e ficava ao lado de um pequeno muro de pedra. Duas correntes estavam embutidas dentro da parede e ela sorriu arrogantemente à multidão enquanto elas se levantavam. "Bom dia." "Bom dia, minha Rainha!" A multidão gritou como uma só. ‚Todos sabem por que estão reunidos aqui esta manhã. Uma de vocês desobedeceu a minha regra. O que acontece quando há desobediência?" "Punição!" A multidão rugiu. A Rainha sorriu antes de olhar para o pequeno edifício de pedra ao lado do castelo. A porta se abriu e Quinn saiu. Ela estava usando calças escuras, uma camisa branca lisa e seu cabelo escuro estava em um rabo de cavalo alto. A multidão assistiu curiosamente ao se aproximar da Rainha. ‚Massina...‛ Disse a Rainha. ‚... você admite que desobedeceu intencionalmente a sua Rainha?‛ "Sim, minha Rainha." Quinn respondeu. Sua resposta perdeu-se nos altos suspiros da multidão e a Rainha franziu o cenho. "Chega." Ela disse e a multidão se acalmou instantaneamente. "Você vai aceitar o seu castigo na frente daqueles que assistem?" A Rainha perguntou. ‚Sim, minha Rainha.‛ Disse Quinn. Mais alto do que todos, exceto Vida, Silas não teve problemas em ver o rosto de Quinn. Estava pálido, mas composto. Quando seu olhar varreu a multidão, eles trancaram os

107


olhos por um momento. Ele tentou sorrir para ela, mas saiu mais como uma careta. Sua expressão não mudou e ela curvou a cabeça quando a Rainha acariciou os cabelos dela. "A parede, Quinn." Ela caminhou em direção à parede e sorriu brevemente para Kila, quando a jovem mulher estendeu a mão e apertou seu braço. Quinn encarou a parede silenciosamente enquanto a Rainha chamava o nome de Akia. Akia juntou-se à Rainha. Ela segurava um pedaço de madeira curto, mas espesso, que era lixado com lixa. Lembrou a Silas de um bastão de beisebol em miniatura e um fio grosso de desconforto escorria por suas costas. "O que eles vão fazer com ela?" Ele murmurou para Vida. Vida apenas sacudiu a cabeça e Silas observou ansiosamente enquanto Akia se aproximava de Quinn. ‚Sua camisa, massina." Akia disse. Quinn desabotoou sua camisa e a deixou cair no chão, revelando a pele lisa de suas costas. Akia a cutucou no meio das costas com o bastão e Quinn pressionou seu corpo superior nu contra a parede antes de levantar a mão e envolver suas mãos em torno das correntes acima dela. ‛Minha Rainha.‛ Disse Akia. ‚Vamos começar com dez." A Rainha respondeu. Akia curvou-se antes de ficar ao lado de Quinn. Ela levantou o bastão e com uma crueldade que fez Silas estremecer, bateu o pequeno bastão de madeira nas costas de Quinn. Quinn estremeceu, mas não gritou e Silas amaldiçoou em voz baixa. Akia a atingiu uma segunda e depois uma terceira vez e Silas começou a avançar. Seu braço foi tomado em um aperto duro e ele olhou para Vida. "Deixe-me ir." "Ela vai te matar." Vida disse em voz baixa. "Você e a massina, se ela achar que há uma razão para sua preocupação." Silas empalideceu e parou de lutar. Vida soltou-o e ele olhou para o chão, tentando bloquear os sons horríveis que soavam quando Akia bateu Quinn repetidamente. Quando chegou a dez, o estômago de Silas estava rolando de náusea e suor escorria pela testa. Ele levantou a cabeça e soltou um pequeno gemido. As costas de Quinn tinham um vermelho ardente e ele podia ver que sua pele já começava a inchar e ferir. Ela ainda estava de pé contra a parede, com as mãos tão apertadas nas correntes que eles enterraram em sua pele.

108


"Minha Rainha?" Akia estava respirando pesadamente e balançando o bastão em um arco baixo. "Mais cinco." Disse a Rainha serenamente. "Porra." Silas estalou. ‚Ela vai matá-la.‛ ‚A massina é mais forte do que qualquer outra pessoa no clã.‛ Disse Vida. Desta vez, Silas não podia desviar o olhar enquanto Akia bateu o bastão nas costas de Quinn. Ele segurou suas mãos em punhos apertados, vacilando cada vez que o bastão conectou. A carne de Quinn ondulou sob a investida e ele podia ouvir sua respiração irregular pela multidão silenciosa. Ela ficou completamente em silêncio, nem mesmo um gemido cruzou seus lábios. Ficou impressionado e horrorizado com seu silêncio. Quando Akia terminou, ela voltou ao lado da Rainha. Silas nunca tinha atingido uma mulher em sua vida, mas ele poderia ter alegremente esbofetear o sorriso presunçoso fora do rosto da mulher. A Rainha apontou para a multidão e Naveen correu a frente. Ele tocou o ombro de Quinn e falou em silêncio em seu ouvido, antes de ajudá-la a desembrulhar as correntes de suas mãos. Ela pressionou sua testa contra a parede, respirando pesadamente enquanto Naveen enfiava seus braços em sua camisa. Ela estremeceu, mas ficou em silêncio enquanto Naveen abotoava sua camisa e tomava sua mão. Ele a conduziu para além da Rainha e parou quando a mulher ergueu a mão e estudou a multidão. ‚Viram o que acontece quando me desobedecem? Nem mesmo a massina da Rainha está isenta de castigo. Eu serei obedecida em todas as coisas. Sou eu e somente eu quem te protege dos perigos fora desses muros. Sem mim, vocês não são nada e não tem nada. Entenderam?" "Sim, minha Rainha!" A multidão respondeu. Suas vozes foram silenciadas e eles observaram inquietos enquanto a Rainha colocava sua mão em cima da cabeça de Quinn. "Massina, olhe para mim." Quinn levantou a cabeça e a Rainha sorriu benevolamente para ela. ‚Você vai me desobedecer de novo, massina?‛ ‚Não, minha Rainha.‛ ‚Naveen, leve-a aos seus aposentos e trate seus ferimentos. Exijo que a minha massina volte para mim em perfeita saúde.‛

109


‚Sim, minha Rainha.‛ Disse Naveen em silêncio. Enquanto a multidão o observava, ele conduziu Quinn para fora do pátio. Silas olhou para Kila. A jovem parecia que ia vomitar e seus olhos estavam aguados com lágrimas não derramadas. A Rainha alcançou sua mão e Kila tomou-a entorpecida. Sem falar, a Rainha virou-se e subiu as escadas do castelo com Kila a reboque. Elas desapareceram no interior e a multidão olhou com apreensão um para o outro. "Vamos agora, todos vocês." Barkha tinha se juntado a Akia no fundo da escada do castelo e ela bateu palmas rapidamente. "Voltem ao trabalho." A multidão se dispersou lentamente e Silas observou enquanto Barkha olhava para Akia antes de pisar fora dela. Akia riu e bateu o bastão contra sua perna, observando Silas e os outros homens serem reunidos de volta aos alojamentos dos reprodutores.

"Naveen?" Barkha chamou enquanto conduzia Silas para sua casa. ‚Eu trouxe o Danen como você pediu.‛ ‚Obrigado, Barkha.‛ Naveen saiu apressado de um quarto, secando as mãos num pedaço de linho. Ele estava fazendo malabarismos com cinco bolsas brancas e as deixou cair em um balde no corredor com um plop molhado. O cheiro forte de hortelã e algo mais que Silas não conseguiu identificar pegando de Naveen e as bolsas. "Coloque-o na sala de exame, por favor." Barkha assentiu antes de lhe dar um olhar hesitante. "Naveen, a massina?" "Ela vai viver." Disse Naveen. O corpo de Barkha relaxou. ‚Akia foi brutal esta manhã. Nunca a vi atingindo alguém com tanta força.‛ ‚Você está surpresa?‛ Perguntou Naveen. "Você sabe que ela odeia Quinn." "Sim, eu sei." Barkha respondeu. "Você precisa que eu fique enquanto examina o Danen?" Ela deu um rápido olhar para Silas, sua pele já começando a brilhar. Naveen sacudiu a cabeça. ‚Não, os guardas estão lá fora. Além disso, o Danen não vai me machucar.‛ ‚Não.‛ Disse Silas.

110


‚Tem certeza de que não devo ficar?‛ Perguntou Barkha. Ela esfregou a mão para cima e para baixo do braço de Silas enquanto seu brilho se iluminava. ‚Estou certo, Barkha.‛ Disse Naveen. "Eu só estou examinando sua cabeça, não o preparando para testes." "Você escolheu alguém para seu teste já?" Barkha perguntou ansiosamente. Naveen riu. ‚Não, seu pequeno tarnan. O teste não é por alguns dias." "Mantenha-me na mente, você vai?" Barkha disse. "Eu não testei um reprodutor em anos." Naveen riu. ‚Continue, Barkha. Vou pedir a um dos guardas para te pegar quando eu terminar com o Danen." Barkha assentiu e levou Silas para um quarto antes de sair. Naveen os tinha seguido e no momento em que estavam sozinhos, Silas disse. ‛Meu irmão, Naveen. Posso vê-lo?" "Sim, acho que seria ótimo. Deixe-me olhar primeiro sua cabeça e depois vou levá-lo até ele.‛ Silas sentou-se em uma cadeira e Naveen limpou o corte em sua testa com um pouco de água antes de cutucá-lo levemente. "Como você está se sentindo? Mais dores de cabeça ou náuseas?‛ ‚Não.‛ Disse Silas. "Como está Quinn?" "Com muita dor..." Disse Naveen curto enquanto misturava um pouco de pó com um pouco de água. "... mas ela vai viver." "Quero vê-la." Disse Silas. Naveen colocou algum pó no corte em sua testa. "Ela está dormindo, Danen. Ela precisa de seu descanso." "Eu só quero vê-la por um minuto." Disse Silas. Naveen lavou as mãos. "Eu vou remover os pontos em mais alguns dias. Venha, você pode ver seu irmão agora.‛ Silas o seguiu pelo corredor e entrou no quarto de Gage. Gage estava apoiado na cama. Ele estava pálido e suado, mas acordado e deu um sorriso fraco para Silas.

111


"Gage!" Silas se apressou para frente e o abraçou. Gage estremeceu e acariciou suas costas. ‚Cuidado, cara. Estou tão fraco quanto um gatinho." "Como você se sente?" ‚Bem. Muito cansado. Naveen disse que é por causa do veneno e que deve se dissipar depois de mais um dia ou assim. Como vai você? Como estão os outros?" "Eles estão bem, estamos todos bem." Disse Silas. "Jesus, você me assustou." Gage sorriu de novo para ele. ‚Estou bem, Silas. Como vai a Kila?‛ Silas franziu o cenho para ele. "Você está perguntando sobre Kila? E quanto a Angela?‛ Gage corou um pouco. "E quanto a ela?" "Vocês dois não estão namorando?" "Não. Ela não tinha concordado em sair comigo ainda. Você sabe disso, cara." "Não significa que você deve apenas esquecer dela." "Eu não tenho. Naveen disse que ela e Verônica estavam bem. Elas estão sendo bem tratadas." "Kila é a filha da Rainha. Você sabia disso?" Silas disse. Os olhos de Gage se arregalaram. ‚Não.‛ ‚Fique longe dela, Gage. A Rainha é..." Ele olhou para Naveen, que estava olhando para eles com interesse brilhante. "... mais louca do que um rato de merda." Naveen bufou riso. "Não diga isso na frente dos outros, Danen. Sua língua será removida de sua cabeça." Ele se aproximou da cama. ‚Seu irmão está certo, Gage. Seria prudente ficar longe de Kila.‛ Gage não respondeu e Silas pegou sua mão e apertou-a com força. "Gage, fique longe de Kila." Um olhar teimoso cruzou o rosto de Gage e ele balançou a cabeça. "Eu não sou mais uma criança, Silas. Você não pode me dizer o que fazer."

112


"Jesus, Gage, este não é um jogo de merda." Disse Silas. "Estamos em um mundo diferente e a merda aqui é diferente. Precisamos ter muito cuidado até que possamos escapar." "Você não pode escapar." Naveen disse alegremente antes de tomar a mão de Gage de Silas e pressionando seus dedos contra seu pulso. "Há perigos piores fora desses muros. Eu pensei que você perceberia isso agora." Silas não respondeu e Naveen sorriu para Gage. "Seu pulso está ficando mais forte por hora. Descanse um pouco mais e vou lhe trazer comida daqui a pouco.‛ ‚Obrigado, Naveen.‛ Disse Gage. Ele bateu no braço de Silas. ‚Não se preocupe comigo, Silas. Posso cuidar de mim mesmo.‛ ‚Você quase se matou tentando salvar uma mulher que acabou de conhecer.‛ Disse Silas. "Você não está pensando direito quando se trata de Kila." Gage apenas deu de ombros. "Eu gosto dela." "Você nem a conhece." "Você pode ir, Silas? Estou muito cansado.‛ Disse Gage de repente. "Nós falaremos sobre isso mais tarde, ok?" "Sim." Silas disse. "Apenas durma um pouco, ok?" "Eu vou. Adeus, Silas.‛ Gage fechou os olhos. Com um último olhar preocupado para seu irmão Silas se juntou a Naveen no corredor. ‚Naveen, o que acontece se a Rainha descobre que Gage gosta de Kila?‛ Naveen lançou-lhe um olhar sério. "Você deve se certificar de que isso nunca aconteça, Danen. Você e seu irmão estão aqui para um único propósito e não importa se Gage se apaixonar por Kila. Ele nunca pode tê-la, para nada mais do que sexo." Ele bateu no braço de Silas. "Kila sabe as regras. É óbvio que ela gosta de Gage, mas não vai permitir que ele esteja mais perto do que é sábio." "Espero que você esteja certo." Disse Silas. "Eu estou." Disse Naveen com confiança. "Kila sabe melhor do que ninguém a crueldade de sua mãe. Venha, é hora de voltar para o quarto." "Quero ver Quinn só por um minuto." Silas respondeu. Naveen hesitou.

113


‚Não acho que seja sábio, Danen.‛ ‚Por favor, Naveen. Quero me desculpar com ela. É minha culpa que ela tenha sido punida.‛ Naveen suspirou e Silas esperou ansiosamente enquanto olhava para o corredor estreito. "Tudo bem, mas só por um momento." "Obrigado." Ele aspirou a respiração em um suspiro horrorizado quando eles entraram no quarto de Quinn e ele a viu de costas. Sua carne estava inchada e hematomas escuros a cobriam de cima para baixo. Akia tinha sido brutal em seus espancamentos e não deixara nenhum espaço descoberto. "Jesus Cristo." Silas sussurrou. Sentiu-se mais do que um pouco doente de seu estômago enquanto olhava para Quinn. Ela estava deitada de bruços com um lençol puxado até a cintura. Ele não conseguia parar de olhar para a carne machucada e inchada de suas costas. "Só vai piorar com o passar do dia." Disse Naveen solenemente. "Embora os cataplasmas que eu tenho usado ajudem a reduzir o inchaço." "Você deu a ela alguma coisa para a dor?" "Sim, ela teve um pouco do pó amarelo que você achou tão ruim." Disse Naveen. "Tanto quanto eu posso dar a ela sem matá-la." Ele olhou para o sol pela janela. ‚Você a viu, Danen. Venha, deve ir embora. Preciso preparar mais cataplasmas para a massina.‛ ‚Deixe-me ficar com ela enquanto faz isso. Por favor, Naveen.‛ ‚Não posso deixá-lo sozinho com a massina.‛ Disse Naveen franzindo o cenho. "Não quando ela está tão ferida." "Eu não

vou machucá-la.

Eu prometo." Disse

Silas.

Naveen o

estudou

cuidadosamente antes de acenar com a cabeça. "Sim, eu não acredito que você vai. Bem, pode ficar com ela por um tempo. Mas se a machucar, eu me certificarei de que a Rainha me permita alimentar você aos porcos.‛

114


‚Não vou machucá-la.‛ Silas repetiu quando o velho saiu do quarto. Ele se agachou ao lado da cama e tocou levemente o braço de Quinn. "Quinn? Você está acordada?" Suas pálpebras se abriram e ela olhou fixamente para ele. "Silas?" "Oi." "O que você está fazendo aqui?" Sua voz estava confusa e seus olhos estavam obscuros das drogas que Naveen lhe deu. "Eu queria ter certeza que você estava bem." Seus olhos se fecharam e ele esfregou o braço. "Eu sinto muito, Quinn." Ela gemeu calmamente. ‚Dói, Silas.‛ ‚Eu sei que sim, querida. Desculpe." Ele hesitou e então tirou a camisa dele antes de deslizar para a cama ao lado dela. Ele acariciou seus cabelos escuros. "O que posso fazer?" "Ajude-me a virar para o meu lado." Ela murmurou. Ele a ajudou a ficar de lado, seu estômago revolvendo em seus pequenos grunhidos de dor. Ele esfregou sua parte superior do peito levemente. Ela cheirava fortemente a hortelã e outras especiarias, alisou o cabelo para trás de seu rosto. "Melhor?" "Um pouco." Ela suspirou. Ela se aproximou dele e cuidadosamente a puxou para seu abraço. Ele esfregou a parte de trás de seu pescoço calmamente e pressionou um beijo contra sua testa. Ela suspirou e descansou a cabeça contra seu largo peito quando passou o braço em volta da cintura dele e agarrou-se firmemente a ele. "Você não deveria estar aqui, Silas." Ela sussurrou. "Você quer que eu vá embora?" ‚Não.‛ Ela disse. ‚Estou tão cansada.‛ ‚São as drogas que Naveen lhe deu. Durma, Quinn. Ajudará." Disse Silas. Ela balançou a cabeça e continuou a se agarrar a ele mesmo depois que adormeceu. Ele esfregou a parte de trás de seu pescoço novamente e olhou silenciosamente para a parede. Permaneceu perfeitamente imóvel e manteve os olhos fechados quando Naveen voltou.

115


‚Danen, vire-se de costas.‛ Naveen sussurrou. Silas manteve sua respiração lenta e equilibrada e Naveen suspirou alto. "Eu sei que você está acordado, Danen. Vire em sua parte traseira e traga o massina com você. Preciso colocar mais cataplasmas nas costas dela.‛ Ele colocou o braço em torno dos quadris de Quinn e se virou para trás, trazendo-a com ele. Ela gemeu, mas não acordou. Quando estava esparramada em seu corpo com as pernas entrelaçadas com a dele e seu rosto enterrado em seu pescoço, Naveen reorganizou o lençol em torno dos dois antes de colocar as bolsas brancas em suas costas. Elas estavam quentes e fumegantes no ar fresco e Quinn gemeu novamente em seu sono com ao peso delas. "O que é isso?" Silas perguntou. "Elas ajudarão a curá-la mais rápido." Naveen disse. "Você pode ficar assim por algum tempo, Danen?" "Sim." Silas disse. Naveen tocou carinhosamente o cabelo de Quinn antes de dar um olhar cuidadoso para Silas. "Cair pela massina da Rainha é tão perigoso quanto cair para a princesa. Lembre-se disso, Danen." Ele saiu do quarto antes que Silas pudesse responder.

116


Capítulo Doze ‚Parece muito melhor, massina.‛ Disse Naveen alegremente enquanto a estudava de costas nuas. Passaram três dias e Quinn sentou-se na cama, puxando a camisa enquanto Naveen lhe acariciava o ombro. "Você é um curandeiro rápido." "Isso é bom." Quinn disse distraidamente. Suas costas ainda estavam doloridas, apesar do pó amarelo que ingeriu mais cedo e até mesmo a pressão de sua camisa causou alguma dor. Ela se levantou e deslizou em suas calças quando Naveen franziu a testa para ela. ‚Aonde você vai, massina?‛ "De volta à minha casa." "Você deveria ficar mais uma noite. É melhor, mas se deixar a Rainha vai colocá-la de volta ao trabalho." ‚Eu sei.‛ Disse Quinn antes de puxar as botas. Ela estremeceu ao sentir a dor nas costas. ‚Estive aqui tempo suficiente, Naveen. Já mostrei muita fraqueza.‛ Naveen bufou alto. "Fraqueza? Massina, você sofreu quinze golpes sem um único grito de dor. Não há dúvida de sua força. Você se lembra muito dos últimos dias?" Ela balançou a cabeça e Naveen disse: ‚Não estou surpreso. Eu te dei muitos remédios contra a dor. Tanto Kila como o Danen vieram te ver. Você se lembra?" ‚Não.‛ Disse Quinn. Não se lembrava da visita de Kila, mas tinha uma lembrança nebulosa de estar nos braços de Silas e sua voz baixa sussurrando em seu ouvido. "Como está Gage?" Quinn perguntou. "O reprodutor está melhor. Eu o mandei para os aposentos ontem. Kila esteve aqui duas vezes para vê-lo também.‛ Quinn deu-lhe um olhar assustado e Naveen assentiu.

117


"Sim, ela esteva. Ambas às vezes eu a cobri com os guardas e fiz parecer que ela estava aqui para vê-la. Mas temo que seu afeto pelo reprodutor não permaneça em segredo por muito tempo.‛ "Garna!" Quinn disse. ‚O que ela está pensando?‛ Naveen encolheu os ombros. ‚Ela gosta dele.‛ ‚Ela o matará.‛ "Ela é jovem e impulsiva." Disse Naveen. "Ela me pediu para permitir que fosse quem o testasse." "Porra, você disse que sim?" "Claro que sim. Não posso negar um pedido direto da princesa.‛ "Não diga a ninguém que você está a deixando testá-lo." Quinn disse. ‚Não vou.‛ Disse Naveen. "Será fácil manter em segredo. Estamos testando todos os novos reprodutores esta noite e eu posso colocá-la em seu quarto sem que os outros saibam." "Você ainda não testou nenhum deles?" Quinn deu-lhe um olhar de surpresa. "Eu não tenho. Eu estava ocupado cuidando de você e do reprodutor." Respondeu Naveen. "Quem você escolheu para testar o Danen?" Quinn perguntou casualmente. Naveen lhe lançou um olhar perspicaz. ‚Ninguém até agora, massina. Embora eu tenho tido solicitações de muitas. Akia foi a mais persistente." "Ela não deve tocá-lo." Quinn estalou. ‚Você tem outra pessoa em mente?‛ Perguntou Naveen. "Não." Quinn murmurou. Naveen se inclinou para mais perto. ‚Talvez a massina deseje testar o próprio reprodutor?‛ Quinn hesitou e Naveen disse solenemente. ‚Não há nada de errado em levar um reprodutor, massina. Muitos acham estranho que você não faça." "Você sabe por que eu não faço." Disse Quinn. "Eu não posso deixá-la ter qualquer poder sobre mim." "Sim, eu sei. Mas levar o Danen por um mês não significa nada."

118


"Ela vai levá-lo para si mesma, então toda essa conversa é inútil. Você viu a maneira como olhou para ele." Quinn disse. "Estou surpresa por ela não estar fazendo seus testes." Naveen riu. ‚Como se a Rainha se rebaixaria para fazer os testes. Devo colocar seu nome para testar o Danen, massina?" ‚Não.‛ Disse Quinn. "Você não deve."

"Vocês estão excitados com a sua grande noite?" Lloyd perguntou quando se juntou a eles em uma das mesas da sala comum. "Eu ficaria mais animado se soubesse exatamente o que está acontecendo." Disse Craig. "Eu já disse." Lloyd respondeu. "Você consegue seu pênis puxado por uma garota quente." ‚Adorável.‛ Disse Kyle. "Eu não acho que nós conseguimos saber quem puxa nosso pênis?" "Não. Naveen escolhe quem faz o teste. Não é grande coisa. Apenas tente e dure o máximo que puder. Elas gostam de homens que têm resistência, se você sabe o que quero dizer. Ei, grande Smurf." Ele disse alegremente para Vida quando o homem se juntou a eles. "O que é esse Smurf que você continua me chamando?" Vida perguntou enquanto se sentava ao lado de Silas. "Uh, não importa." Lloyd disse. "Está bem?" Vida olhou acima dele. ‚Nada está errado.‛ Lloyd riu e cutucou Kyle. "Vida toma tudo como real literalmente." O homem azul olhou para ele. "É Vee-da, seu idiota. Quantas vezes devo lhe dizer isso?‛ Lloyd sorriu nervosamente. "Certo, desculpe. Enfim, você deve estar feliz. Uma vez que forem testados, vão finalmente sair desta sala e começar a ver todas as senhoras adoráveis em uma base regular. Além disso, vão começar a participar na cerimônia de reivindicação. Só falta um par de dias.‛

119


"E se você não quiser participar?" Perguntou Kyle. "Jesus, garoto, já te disse um milhão de vezes ‒ você não tem escolha. Está preocupado que vai ficar com uma garota feia? Não se preocupe... a maioria das senhoras aqui são verdadeiras fodidas expectadoras." Kyle suspirou alto e balançou a cabeça enquanto Lloyd alcançava a mesa e cutucava Silas. "Você vai causar uma verdadeira batalha na cerimônia de reivindicação. Eu garanto.‛ Ele sorriu para Vida. "Finalmente conseguiu alguma competição, cara grande." Vida apenas grunhiu e Lloyd se levantou. "Eu tenho que ir. Loena manteve o meu biscoito ontem à noite e eu preciso ir dormir antes desta noite. Mais tarde, meninos.‛ Ele se afastou enquanto Vida olhava para Silas. "Você tem certeza de que é do mesmo mundo que ele?" Silas assentiu e Vida balançou a cabeça. "Até você e seus amigos chegaram, eu acreditei que todos os homens de seu mundo eram idiotas." Silas deu-lhe um olhar curioso. "Falam inglês em seu mundo, Vida, ou você aprendeu isso aqui?" "Nós falamos esta língua, embora não a chamemos de Inglês." Respondeu Vida. "Qual é o nome do seu mundo?" Perguntou Craig. ‚Medina.‛ Disse Vida. Havia uma nota de saudade em sua voz. ‚Todo mundo se parece com você?‛ Ethan perguntou. "Sim, embora eu seja grande mesmo para minha espécie. Nossas mulheres são grandes também, não como as mulheres neste mundo." "Quinn é muito grande." Ethan disse. "É verdade." Disse Vida. "Ela faria bem em meu mundo. As mulheres do meu mundo são todas guerreiras como ela." "Elas são azuis?" Vida balançou a cabeça. "Não, elas são a mais linda sombra de roxo. Elas combinam com o céu." "Céu roxo." Craig disse com um pequeno movimento de cabeça. ‚Quantas luas?‛ ‚Só uma. Mais da metade do meu mundo está coberto de água. Este mundo é um deserto." Disse Vida com uma nota de amargura em sua voz. "Considero que seu povo gosta de nadar." Disse Craig.

120


"Nós gostamos." Disse Vida antes de dobrar uma de suas orelhas. Os outros olharam para as brânquias num silêncio de choque. "Nós respiramos debaixo de água, assim como respiramos acima dela." "Merda." Gage disse. "Você tem malditas brânquias." "Há quanto tempo você está aqui?" Kyle perguntou. "Muitos anos. Pelo menos vinte e cinco, pela minha conta.‛ ‚Porra, quantos anos você tem?‛ Perguntou Gage. ‚Sessenta e cinco.‛ Disse Vida. "Eu estou no meu auge." Os outros olharam silenciosamente e ele deu-lhes um olhar curioso. "Sessenta e cinco não é exatamente jovem em nosso mundo." Disse Silas. "Você parece em torno de minha idade e eu estou nos meus trinta." Vida deu de ombros. "Podemos viver bem acima de cem. É trágico se morrermos antes." "Como foi esse lugar há vinte e cinco anos atrás?" Perguntou Craig. "Muito diferente. A Rainha tinha acabado de tomar o poder e o clã estava no caos. Muitos não apoiaram a forma como ela derrubou a Rainha anterior, mas ela tinha um exército grande o suficiente que foi capaz de contê-los." "Como ela os conteve?" "Ela assassinou todos aqueles que se opuseram a ela." "Merda." Kyle Respirou. "O clã era bastante grande mesmo naquela época. Mas quando terminou, ele foi metade do tamanho." "Jesus, ela é uma merda de lunática." Disse Kyle. "Ela é louca, mas o clã floresceu sob seu governo. Quando cheguei pela primeira vez, havia apenas dez reprodutores e agora há quase cinquenta. Eles eram deixados sujos e malcheirosos e não foram claro das regras. A Rainha mudou tudo isso. Foi ela quem começou o comércio, que encontrou o majii que pode prever a chegada da esfera e trouxe a ordem ao caos." "Sim, assassinando qualquer um que se levante para ela." Steve disse. ‚Isso é verdade.‛ Vida respondeu. ‚Sempre foi assim com os reprodutores?‛

121


‚Se você quer dizer a cerimônia de reivindicação a cada mês, sim.‛ Disse Vida. "Por um tempo a Rainha decidiu que as mulheres podiam lutar com espadas de verdade, mas isso resultou em muitas mortes, então ela trocou de volta para espadas de madeira." "Isso não é legal dela." Disse Kyle. ‚Quanto tempo Quinn é a massina?" Perguntou Silas. "Dez anos ou mais." Respondeu Vida. "O que ela fez antes disso?" "Ela estava no exército da Rainha. Houve um ataque aos muros por um clã chamado warkins. Eles trouxeram muitos guerreiros e depois de uma semana de ataque foram bem sucedidos em quebrar o portão. A atual massina entrou em pânico e não conseguiu liderar seus guerreiros adequadamente. Foi Quinn quem os puxou e salvou o clã de ser ultrapassado. Conduziu-os à vitória e salvou pessoalmente a vida da Rainha quando um grupo dos warkins invadiu o castelo. A Rainha é uma guerreira viciosa, mas havia mais de uma dúzia dos guerreiros e ela teria sido morta se Quinn não a tivesse salvo." Vida esfregou distraidamente um dos chifres escuros que sobressaía de sua têmpora. "Depois, quando os guerreiros estavam mortos e ordem restaurada a Rainha matou a massina atual e fez Quinn a nova massina. Ela tem sido protetora da Rainha desde então." "Quantas das mulheres você já dormiu?" Evan perguntou. "Muitas." Grunhiu Vida. "Há quase vinte jovens que vieram da minha semente." "Então, questão delicada, mas como eles se mantêm de endogamia se você esteve aqui vinte e cinco anos?" Steve perguntou curioso. "Eles mantêm registros cuidadosos de linhagem. Uma mulher chamada Zeeda dirige a loja de comércio, suprimentos e acompanha os nascimentos e as mortes. Embora seja fácil dizer de quem eu era ‒ a maioria das garotas são pelo menos um roxo claro e os dois meninos compartilham minha coloração." Disse Vida com um pequeno sorriso. "Se você pudesse deixar este lugar, você faria?" Silas perguntou abruptamente. Vida lhe lançou um olhar pensativo antes de assentir com a cabeça. "Eu iria. O falante idiota está correto em que não é uma dificuldade viver aqui. Somos bem tratados, mas eu ia embora.‛

122


‚Por quê?‛ Perguntou Craig. ‚Sinto falta de casa. Sinto falta dos céus, das montanhas e da água." Disse Vida. "Você tem família?" "Não." Respondeu Vida. ‚Pelo menos, ninguém que sinta falta.‛ ‚Sim, mas mesmo que você tenha encontrado uma esfera, eles continuam dizendo que não há garantia de que o levaria para casa.‛ Disse Steve. ‚Talvez não, mas eu tomaria a chance.‛ Disse Vida. Antes de ficar de pé. "Eu fiquei cansado de falar com vocês. Boa sorte em seus testes hoje à noite."

"Massina?" Quinn saiu do pequeno quarto quando a porta da frente de sua casa se abriu. Kila entrou e fechou a porta antes de começar a chorar. ‚Sinto muito, massina.‛ ‚Não é culpa sua.‛ Disse Quinn. ‚É inteiramente minha culpa. Deveria ter sido eu lá em cima sendo punida" Kila soluçou. "Eu tentei fazer a mãe mudar de ideia, mas ela se recusou." "Eu estou feliz que ela se recusou." Quinn disse. Ela se moveu para Kila e abriu os braços enquanto a jovem soluçava. "Venha aqui, minha doce sandora." Kila quase se jogou em seus braços e Quinn estremeceu com a dor aguda em suas costas. Kila endureceu e deixou cair os braços. "Garna, me desculpe!" Quinn sorriu e acariciou o cabelo de Kila. ‚Pare de pedir desculpas. Venha, vamos tomar um chá e você pode me informar sobre o que aconteceu nos últimos dias." "Sente-se e descanse, Quinn. Você ainda está pálida." Disse Kila. Quinn sentou-se na pequena mesa enquanto Kila colocava folhas secas em uma chaleira de barro antes de enchê-la com água que borbulhava sobre o fogo. Ela a sentou sobre a mesa e agarrou duas canecas e o frasco de tigelas cor-de-rosa secas. Enquanto o chá se aproximava, sentou-se ao lado de Quinn e tomou-lhe a mão. ‚O que eu perdi? Akia tem agido massina em sua ausência e ela está sendo uma fleeta total sobre isso." Quinn sorriu um pouco. Fleeta era a versão do mundo de cadela e ela não

123


estava surpresa que Akia estava sendo tão miserável para os outros. "Ela nos fez fazer cerca de mil exercícios nos últimos dias e a maioria deles são completamente inúteis. Os novos reprodutores estão sendo testados hoje à noite.‛ ‚Sim, Naveen me disse. Ele também me disse que você especificamente pediu para testar Gage e que o visitou duas vezes." Kila corou suavemente e olhou para as mãos entrelaçadas. "Eu gosto dele, massina." "Eu sei que gosta, sandora, mas é muito perigoso para você e o reprodutor." "Ela não vai descobrir." Kila disse. "Não tenha tanta certeza disso, Kila.‚ ‚Vou fazer uma oferta para ele na cerimônia de reivindicação.‛ Disse Kila desafiadoramente. Quinn suspirou. ‚Kila, não é...‛ ‚Será a minha primeira vez e quero que ele seja meu primeiro.‛ Interrompeu Kila. "Gage é gentil, doce e eu sei que ele vai torná-lo especial. Quero que seja especial, massina.‛ "Não há nada de errado em querer que seja especial, mas você sabe que os reprodutores são compartilhados por todas. É a regra de sua mãe e você viu o que acontece quando se quebra as regras.‛ ‚Por que tem que ser assim?‛ Kila disse amargamente. "Por que os reprodutores não têm a sua própria escolha sobre quem eles querem foder? Quando for Rainha, as coisas serão diferentes. Eu prometo a você, Quinn.‛ Quinn franziu o cenho para ela. "Kila, você nunca discordou com as regras de criação antes. Por que agora?" "Você sabe por que." Kila disse. Quinn suspirou alto. "Você não pode deixar sua mãe ver seu afeto pelo reprodutor." "Seu nome é Gage." "Se ela sabe que você tem sentimentos em relação a Gage ela usará isso contra você. Você quer vê-lo ferido ou até mesmo morto por causa disso?" Kila empalideceu e esfregou em sua testa antes de forçar o chá e derramá-lo em suas canecas.

124


"Você sabe que não." "Então você deve manter seus sentimentos por Gage escondidos." "Eu a odeio." Kila disse de repente. "Quieta, Kila. Ela é sua mãe.‛ ‚Você é mais uma mãe para mim do que ela jamais será.‛ Disse Kila. "Eu te amo, Quinn." Quinn apertou sua mão suavemente. "Eu também te amo, Kila. Você me fará um favor?" "Sim, se eu puder." "Ofereça mais do que apenas Gage na noite da cerimônia de reivindicação. Isso vai diminuir as suspeitas da sua mãe se você fizer." Kila suspirou alto. ‚Tudo bem.‛ ‚Você promete?‛ ‚Sim, eu prometo.‛ ‚E por amor de garna, não deixe ninguém saber que você está testando Gage hoje à noite.‛ ‚Não vou, massina. Você vai testar seu irmão?" "Claro que não. Por que você pensaria isso?" Quinn perguntou. Kila sorriu para ela. "Eu não durmo tão profundamente quanto você pensa que eu faço, massina." "Merda." Quinn disse como Kila riu. "Você soou como se divertiu com o Danen naquela noite na floresta." Quinn corou vermelho e Kila riu novamente. "Eu não olhei, massina, prometo. Mas foi difícil afogar o ruído." "Você não pode dizer nada, Kila." Disse Quinn. "Claro que não vou. Você vai fazer uma oferta para o Danen na cerimônia de reivindicação?" "Sua mãe vai levá-lo para si, você sabe disso." "Mas se ela não fizer isso vai se oferecer para ele?" Kila persistiu. ‚Não vou dar-lhe nada para usar contra mim." Disse Quinn. "Tomar o Danen uma vez não a fará suspeitar." Disse Kila. "Poderia." Disse Quinn.

125


"Você se importa com o Danen?‛ ‚Mal o conheço.‛ Disse Quinn. Kila encolheu os ombros. "Isso não significa que não pode se importar com ele. Eu nunca te vi mostrar qualquer interesse nos reprodutores, então obviamente há algo que você gosta sobre o Danen. Você nunca tomou Vida e ele deixou perfeitamente claro que iria gostar de sua companhia." "Vida é um bom homem..." Quinn disse lentamente. "... mas eu não tenho nenhum interesse nele." "É a pele azul ou as presas?" Kila perguntou. "Fionn esteve com ele várias vezes e diz que usa suas presas da maneira mais deliciosa. Ela diz que ele é muito habilidoso tanto para fazer amor como para comer a boceta." "Kila!" Quinn lhe deu um olhar chocado e Kila riu. "Eu ainda posso ser uma inocente, mas isso não significa que não escuto quando as outras discutem os reprodutores." "Eu não tenho interesse em Vida." Quinn repetiu. Ela não tinha interesse em nenhum homem que estivesse com a Rainha e a Rainha escolheu Vida com frequência. O que acontece quando ela tomar Silas? Você vai perder o interesse nele também? Seu estômago apertou com ciúme. A ideia de que Silas estivesse na cama da Rainha a deixou estupidamente zangada e tentou acalmar-se. Não havia sentido em ficar chateada com isso. A Rainha tomaria Silas e sim, ela perderia o interesse nele depois disso. Não podia estar com nenhum homem que estivesse com a Rainha. Não depois do que ela fez com Kevin. Ela teve seu tempo com Silas e precisava esquecê-lo. "Quinn? O que há de errado?" "Nada, sandora." Quinn disse. "Apenas um pouco cansada. Vamos falar de outras coisas agora, vamos?"

"Kyle?‛ Silas tocou o ombro do jovem. Eles estavam de pé em um dos muitos quartos na casa de Naveen com Evan e Steve. Craig e Gage já haviam sido levados por Naveen para diferentes salas. "Estou bem." Kyle disse.

126


"Kyle, eu sei que você não está a bordo com isso e eu entendo, mesmo, mas não pode lutar com elas. Você viu como a Rainha é quando suas regras são desobedecidas." "Sim, eu sei." Kyle respondeu. Ele suspirou profundamente. "Não é que eu não queira fazer sexo com mulheres diferentes. Droga, eu gosto de sexo tanto quanto o cara seguinte. É apenas ter nossa escolha tirada que está me incomodando. Nós não somos nada mais do que máquinas para fazer bebês a essas garotas e, francamente, é meio degradante." "Sim, eu sei, mas não há muito o que possamos fazer agora. Depois que estivermos aqui por algum tempo, podemos começar a formular um plano para escapar. Mas por agora, só precisamos ir com o programa." "Eu vou." Kyle disse morosamente. "Honestamente, faz um tempo desde que eu fiz sexo e estaria mentindo se dissesse que não havia uma parte de mim que estava ansiosa para hoje à noite e a estúpida cerimônia de reivindicação. Lloyd não estava mentindo quando ele disse que essas garotas são bonitas. Eu quero ter sexo ‒ só odeio que não tenho uma escolha com quem estar." "Chupe isso, botão de ouro." Steve disse alegremente. "Esta é a nossa vida agora e eu, por um lado, estou planejando desfrutá-la." "Cale a boca, Steve." Kyle disse antes de rolar os olhos. A porta se abriu e Naveen sorriu para Silas. "Danen, você é o próximo."

"Massina, o que você está fazendo aqui?" Fionn sorriu para Quinn quando ela entrou no corredor. "Como vai o teste?" Quinn perguntou. ‚Bem. Naveen levou o Danen para a sala de exame. Dois dos reprodutores já foram examinados e estão sendo testados agora." "Bom." Disse Quinn. Ela aplaudiu Fionn nas costas antes de seguir para o corredor. Ela virou a esquina e descansou sua orelha contra a sala de exame principal. Ela podia ouvir Naveen falando ao Danen em murmúrios baixos e ela mergulhou em um quarto vazio

127


quando ouviu Naveen caminhar em direção à porta. "Nesse caminho, Danen." Disse Naveen. "Você vai ser testado em breve." Ela prendeu a respiração e rezou freneticamente que Naveen não fosse escolher o quarto que ela estava se escondendo dentro. Ela soltou em uma corrida áspera quando seus passos desapareceram e esperou até que ouviu uma porta fechar antes de rastejar de volta para o corredor. Ela hesitou, rasgada entre sair, e seu desejo de saber quem Naveen tinha escolhido para o teste de Silas. A escolha dela foi feita quando Naveen saiu para o corredor e fechou a porta atrás dele. "Olá, massina." Disse ele em voz baixa. Ele não parecia surpreso ao vê-la e corou um pouco. "Boa noite, Naveen. Como vão os testes?" "Bom." Ele disse. "A princesa está com Gage e Belda está com o chamado Greg." "Craig." Quinn disse ausente. "Seu nome é Craig." "Tais nomes estranhos que eles têm." Naveen disse com uma risada suave. Um brilho estava começando a emanar de baixo de uma das portas e baixos gemidos podiam ser ouvidos. "Vejo que Belda começou o teste." Disse Naveen. "Quem está testando o Danen?" Quinn perguntou. Naveen sorriu para ela. "Eu não escolhi ninguém para o Danen ainda, massina." Quinn mordeu seu lábio inferior. "Por que não?" "Eu queria te dar a oportunidade de mudar de ideia.‛ Quinn hesitou antes de acenar com a cabeça brevemente. ‚Bom.‛ Disse Naveen alegremente. "O Danen está acorrentado à cadeira. Não o solte para o teste.‛ ‚Conheço as regras.‛ Disse Quinn. ‚Sim, sim.‛ Disse Naveen. "A tigela está no quarto. Certifique-se de coletar o máximo de sua semente como você puder." "Fionn e Matina me viram entrar."

128


"Vou dar uma razão crível para a sua ausência. Não se preocupe.‛ Disse Naveen. ‚Obrigada, Naveen.‛ Disse Quinn. Ela apertou o velho num ombro enquanto passava e ele lhe deu um olhar afetuoso. "Sim, você é bem-vinda, massina."

Silas se deslocou na cadeira antes de puxar levemente as correntes que o amarravam a ela. Após o exame físico, Naveen o trouxe para este quarto e pediu-lhe para remover suas roupas. Uma vez que ele estava nu e sentado na cadeira, o velho acorrentou seus braços e deu um tapinha em seu ombro. "Não vai demorar, Danen." "Quem é que está fazendo o teste?" Ele perguntou, mas Naveen só sorriu para ele antes de colocar uma tigela de madeira em seus pés e sair da sala. Ele mudou novamente. O quarto estava escuro e frio e arrepios estavam crescendo em sua pele. Apesar de sua conversa com Kyle ele estava se sentindo ansioso e inquieto. Ele tinha dito a Kyle que tinha que aceitar quem quer que fosse que o testou, mas ele provavelmente deveria ter se dado a mesma maldita conversa. Ele só tinha estado com Quinn uma vez, mas o pensamento de outra mulher o tocando estava fazendo suas bolas murcharem. Ele jurou dentro. Não queria um relacionamento por anos e se contentara com apenas uma noite. Agora, quando ele estava enfrentando uma vida de uma noite, ele estava cobiçando por uma maldita mulher que não podia ter. Não uma noite, amigo. Ele suspirou alto. Suportes finos de um mês. Isso não negava o fato de que a única mulher que ele realmente queria era Quinn. Ela tinha ficado debaixo de sua pele de uma forma que nenhuma outra mulher tinha e seu único ataque de sexo com ela não foi quase o suficiente. Ela poderia te escolher na cerimônia de reivindicação. Ela não faria. Ela nunca levou ninguém na cerimônia. Parte dele se alegrava com o fato de que pelo menos ele não teria que vê-la lutar por outro homem, enquanto a outra parte dele amuou que ela não iria escolhê-lo também. Hey, Silas? Eu não quero interromper sua pequena festa de piedade, mas você tem problemas maiores agora. Principalmente o fato de que alguma garota vai entrar aqui e se

129


você não conseguir uma ereção vai estar em um mundo de dor. Ele tomou uma respiração profunda. Muito verdadeira. Se ele não pudesse fornecer-lhes uma maldita amostra de sêmen, não teriam nenhum uso para ele. Tinha de fechar os olhos e fingir que Quinn o tocava. Ele tinha um mau pressentimento que seria a única maneira que iria até obter uma ereção. Jesus, ele estava em tantos fodidos problemas. A porta se abriu e ele se esforçou para ver quem estava na luz fraca do corredor. A porta se fechou, mergulhando-os na escuridão antes que pudesse dar uma boa olhada. Ele sentou-se rigidamente na cadeira quando a mulher se aproximou dele. Ela não disse nada e pulou quando passou a mão pelo peito nu. Ele inalou bruscamente quando seus dedos rastrearam seus abdominais e limpou a garganta em voz alta. "Uh, hey, eu sou Silas. Qual é o seu nome?‛ Mais silêncio e ele tentou não estremecer quando suas mãos macias tocaram suas coxas. Apesar de seu toque seu pau permaneceu teimosamente flácido. Sentindo ansiedade, ele tentou novamente. "Então, um, você faz isso com frequência? Testando os reprodutores, quero dizer?" Ainda não respondeu e ele grunhiu quando as pontas de seus dedos tocaram a cabeça de seu pênis, antes que ela enrolasse sua mão ao redor dele e acariciasse para frente e atrás. Ele conjurou uma imagem de Quinn, tentou fingir que era ela no quarto com ele e sua mão que o tocou. Não ajudou. Seu pênis manteve-se coxo e ele tentou manter os nervos fora de sua voz. "Eu nunca, hum, fiz algo assim antes, então talvez você possa não me julgar muito duramente. Eu não estou acostumado a estar acorrentado a uma cadeira, enquanto uma mulher estranha começa a me masturbar." A mulher soltou seu pênis e Silas aclarou sua garganta novamente. "Eu só preciso, uh, de algum tempo." "Diga-me, Danen ‒ você é sempre falante antes de um trabalho de mão?" A voz baixa de Quinn, atada com diversão, dirigiu fora da escuridão. Silas soltou sua respiração em uma pressa áspera. "Jesus, Quinn. Por que você não me disse que era você?"

130


"Nós não estamos tecnicamente aqui para falar com você, Danen." Ela disse. Sua mão girou sobre seu abdômen outra vez e desta vez seu pau endireitou imediatamente. Ela tocou seu pênis e ele gemeu de prazer enquanto ela riu suavemente. "Isso está melhor." "O que você está fazendo aqui?" Ele disse. "Eu pensei que era óbvio." Ela respondeu enquanto acariciava com firmeza. "Jesus, isso é tão bom." Ele murmurou. Amaldiçoando sob sua respiração. "Não pare." Ela o montou. ‚Chupe, Danen.‛ Ela exigiu. Ele chupou seu mamilo, circulando-o com a língua antes de beliscá-lo com os dentes. Ela gemeu em silêncio e apertou sua cabeça. Ela cavou seus dedos em seu couro cabeludo antes de guiá-lo para seu outro mamilo. Ele sugou ansiosamente para ela e ela arqueou suas costas, em seguida, puxou sua cabeça para trás. "Beije-me." Ele exigiu. Ela deixou cair sua boca para a dele e eles se beijaram profundamente, suas línguas mergulhando e se lançando na boca uns dos outros. Depois de alguns minutos, levantou a cabeça e respirou fundo. ‚Quero te foder.‛ Disse ele. ‚Não podemos. Preciso coletar sua semente." Ela disse sem fôlego. Ele murmurou outra maldição e ela esfregou a parte de trás de seu pescoço calmamente antes de deslizar de seu colo. Ele sentia falta de seu peso suave imediatamente e puxou inutilmente a corrente. "Desamarre-me, Quinn." "Eu não posso. É contra as regras." Ele hesitou, lembrando o que aconteceu com ela na última vez que quebrou as regras da Rainha. ‚Como estão as suas costas?‛ ‚Eu... O quê?‛ ‚Como estão suas costas?‛ Ele repetiu. ‚Muito melhor.‛ ‚Duvido.‛ Disse ele. "Foram apenas alguns dias. Posso ver?‛ ‚Não.‛ Disse ela. ‚Fique quieto, Danen. Não estamos aqui para conversar.‛ ‚Eu sei.‛ Respondeu ele. "Você está se sentindo bem o suficiente para fazer isso?" Ela riu.

131


"É a minha mão que vou usar não as minhas costas, Danen. Talvez a minha boca." Seu pênis torceu e ele soltou uma respiração dura. "Porra, sim. Use sua boca. Por favor.‛ Ajoelhou-se diante dele e desejou desesperadamente poder vê-la. A sala estava escura e não era mais que uma sombra escura na frente dele. ‚Quinn, uma luz, por favor.‛ Ele implorou. "Eu quero ver você me chupar." Ela apertou suas coxas nuas. "Não desta vez." "Quinn, apenas uma vela, por favor. A luz de uma maldita vela. Estou implorando. Oh, doce inferno!" A boca de Quinn ‒ sua boca molhada, deliciosamente quente ‒ tinha deslizado sobre seu pênis. Ele se arqueou desesperadamente, seus braços agitando a corrente inutilmente enquanto fazia um baixo barulho suplicante. Ela o sugou levemente por alguns momentos antes de levantar a cabeça. "Você gosta disso, Silas?" "Sim." Ele disse com voz rouca. ‚Não goze na minha boca.‛ Disse ela. "Se você fizer, nós dois estaremos em apuros." "Eu não vou." Ele prometeu imediatamente. Ela recompensou-o sugando seu pau de volta em sua boca. Enquanto sua língua deslizava para cima e abaixo de seu eixo, ela pegou as bolas suavemente com a mão direita e segurou a base de seu pênis com a esquerda. Ele gemeu severamente, seus quadris aumentando e caindo com o ritmo de sua boca. Ele gostava de estar no controle, mas havia algo excitante em estar acorrentado e desamparado, enquanto Quinn chupava seu pau. Ele fechou os olhos e deixou sua cabeça cair para trás enquanto Quinn lambeu o cume em torno da cabeça de seu pênis. Ele gemeu e tremeu violentamente quando ela tomou mais de metade dele em sua boca quente e sugou um ritmo deliciosamente firme. Depois de apenas cinco minutos ele estava estremecendo e perto da borda. "Quinn, eu estou tão perto." Ele gemeu. Ela imediatamente o soltou. Fez um verdadeiro gemido patético de desapontamento que rapidamente se transformou num

132


gemido de prazer quando sua mão o acariciou de um lado para o outro. A borda de algo liso bateu contra seu pau e Quinn esfregou cada vez mais rápido. "Porra!" Ele gritou enquanto seu clímax rugia através dele. Mal sabia que Quinn o golpeava com golpes ásperos, rápidos ou o som baixo de aprovação que ela fazia. Ele caiu contra a cadeira, ofegando pesadamente e se contorcendo. Quinn acariciou suas coxas nuas com suas mãos quentes e ele gritou quando sua boca rodeou a cabeça de seu pau uma última vez. Ela o soltou com um pop suave. "Desculpe, Danen. Eu queria pelo menos um pequeno gosto." Ele gemeu e puxou as correntes que o amarravam à cadeira. "Desamarre-me, Quinn." "Eu não posso." "Você pode." Ele insistiu. "Solte-me para que eu possa fazê-la gozar." "Silas, nós não podemos fazer isso. Se fôssemos apanhados, o...‛ ‚Vou comer sua boceta.‛ Disse ele. "Vou fazer você gozar em menos de cinco minutos, prometo." Ela hesitou e ele se inclinou para frente. "Você sabe que quer minha língua na sua boceta, Quinn. Solte-me." Ela suspirou com arrependimento. ‚Não, Silas. O risco é muito grande. A casa de Naveen está cheia de outros agora." "Vou ser rápido." Ele sorriu. "Ninguém vai descobrir." Houve uma batida na porta e os dois endureceram. Abriu uma fenda e Naveen disse em voz baixa. ‚Massina, você terminou? Os outros estarão terminando em breve e é melhor se saia antes deles." "Sim, Naveen, nós terminamos." Quinn respondeu. Ela estendeu a mão e passou os dedos pelo cabelo de Silas. "Não diga a ninguém que eu fui quem o testou." Ela riscou a linha de sua mandíbula e caminhou em direção à luz da porta aberta. "Aqui." Ela entregou uma tigela para Naveen e um fio de embaraço passou por Silas quando Naveen disse. "Isso é uma quantidade impressionante. Bem feito, massina.‛ ‚Boa noite, Naveen.‛ Ela saiu da sala e Silas apertou os olhos para Naveen.

133


‚Solte-me.‛ ‚Voltarei em breve e te liberarei.‛ Respondeu Naveen alegremente antes de fechar a porta e mergulhar Silas novamente na escuridão.

134


Capítulo Treze "Então, como sabemos se passamos?" Perguntou Craig. Lloyd deu de ombros antes de rasgar um pedaço do bolo azul que ele estava segurando e empurrando-o em sua boca. "Se você teve uma dureza e atirou alguns de seus meninos na noite passada durante o teste, então você passou." "Você está falando sério?" Kyle disse. "Isso é tudo o que tem que fazer para passar?" "Bem, não é como se tivessem microscópios para ver se seus meninos estão nadando, não é?" Lloyd disse com uma risada. Tomou um gole de água e enxugou a boca. ‚Talvez Naveen faça alguma merda. Eu realmente não sei. Mas enquanto eu estive aqui, se um sujeito explodiu sua merda durante o teste, ele passou." "Tem havido homens que não têm?" Gage perguntou. Ele estava sentado ao lado de Silas na mesa e sorriu alegremente para seu irmão. Com base no humor de Gage, Silas tinha uma boa ideia de quem o havia testado ontem à noite. ‚Houve um desde que esteve aqui.‛ Disse Lloyd. "Não podia atirar sua carga, não importa o quão duro eles o arrancaram. Inferno, ele não conseguiu nem mesmo armar sua tenda." "O que eles fizeram com ele?" Kyle perguntou apreensivo. "Eles o mantiveram por um par de meses, usaram-no para o trabalho manual como o resto de nós e tentaram puxar seu pênis numa base semanal. O rumor é que ele nunca quebrou uma porca, uma vez que eventualmente o trocaram." "Trocaram com quem?" Gage perguntou. Lloyd deu de ombros novamente. "Apenas um dos comerciantes. Não sei ao certo o que aconteceu com ele depois disso, mas ouvi uma das mulheres guerreiras conversando com outra garota e ela disse que ele seria vendido para outro clã." Ele engoliu um pedaço de carne de porco antes de estudar Evan. "Quem estourou sua doninha ontem à noite?"

135


"Ela disse que seu nome era Dora." Evan respondeu. "Ela era boa." Lloyd riu alto. "Dora trabalha no castelo e ela tem um rosto como um cachorro lambendo uma urtiga. Ela é uma das raras feias do clã.‛ Evan corou. "Estava escuro. Nunca vi seu rosto.‛ "Sorte para você." Disse Lloyd. "Você nunca conseguiria que seu general ficasse de pé se tivesse visto." Houve um grunhido de desgosto de Vida que estava sentado no lado esquerdo de Silas. "Mostre mais respeito à Dora ou tirarei sua língua." Lloyd empalideceu e deu uma rápida olhada nos outros. "Tudo bem, tudo bem, cara grande. Não há necessidade de ficar irritado. Eu não sabia que você tinha tanta dificuldade para ela." Ele limpou a garganta antes de acariciar Steve. ‚Quem você conseguiu?‛ Silas apagou a resposta de Steve enquanto Vida franzia o cenho para ele. "Não gosto muito desse ser humano." "Você... Você tem um relacionamento com Dora?" Perguntou Silas. Vida balançou a cabeça. "Os reprodutores não têm relações com as fêmeas deste clã. Mas eu tenho estado com Dora algumas vezes, ela é de natureza doce e gentil. Você acredita porque ela é feia que o ser humano deve ser permitido tratá-la tão desrespeitosamente?" Suas mãos grandes estavam se fechando em punhos e Silas balançou a cabeça apressadamente. "Não, claro que não." "Bom." Vida relaxou as mãos antes de morder uma fruta roxa. Pelo menos Silas pensou que era fruta. Tinha experimentado ontem e tinha um gosto ligeiramente granulado e lembrou vagamente de peras. "Silas, quem você conseguiu?" Ele olhou para Lloyd. "Não sei, ela não disse." "Não disse?" Lloyd franziu o cenho para ele. ‚Ela falou?‛ "Nenhuma palavra." "Isso é muito estranho. Eu nunca ouvi falar de uma mulher se recusando a falar durante o teste. Inferno, no meu teste eu tive Fionn e deixe-me dizer-lhe ‒ que a menina tem

136


uma boca imunda. Eu quase atirei minha carga apenas da merda que ela estava sussurrando em meu ouvido." ‚A minha também não disse nada.‛ Disse Gage rapidamente. "Você está falando sério?" Lloyd perguntou. Gage assentiu e Lloyd sacudiu a cabeça. "Isso é uma merda estranha lá." "Cinco minutos." Um dos guardas de repente chamou. Lloyd estalou o último pedaço de carne de porco em sua boca antes de ficar de pé. "Bem, rapazes, parece que suas férias acabaram. Vocês serão colocados para trabalhar com o resto de nós."

"Pá de merda?" Craig gemeu. "Eu estou obtendo meu diploma em engenharia e estou limpando merda de porco?" "Poderia ser pior." Grunhiu Vida. "Você poderia estar limpando os poços." "Que poços?" Silas perguntou enquanto empurrava um dos grandes porcos e jogava a pá de estrume no carrinho de mão. Estudou tanto a pá como o carrinho de mão, surpreendendo-se novamente com quantas coisas neste mundo eram semelhantes ao seu. "Onde coletam os resíduos humanos do castelo e outros edifícios." Disse Vida. Um pequeno sorriso cruzou seu rosto. "Eu acredito que o falante idiota humano está limpando isto hoje." Craig ligeiramente deu um tapa no traseiro. Ele gritou furiosamente e saiu pela pá. "Você sabe o que? Limpar a porcaria de porco está bem para mim.‛ Silas sorriu um pouco antes de jogar outra pá de estrume no carrinho de mão. Ele enfiou a pá no chão e olhou pensativamente para a floresta além da pá. O clã manteve duas canetas extremamente grandes com abrigos simples contra os elementos apenas fora dos muros. O que eles estavam atualmente em pé tinha pelo menos cem porcos, talvez mais. O segundo era menor e tinha um rebanho de cerca de vinte grandes, criaturas cabeludas. Um

137


levantou o focinho para o céu e fez um som que era meio-moo e meio-mugido. Ele cutucou Vida. "Esses são os graffins, certo?" Vida assentiu. "Criaturas estúpidas, mas os humanos aqui usam seus fluidos corporais da maneira mais criativa. Eles dão para os jovens beberem e eles fazem uma substância de borracha que é bastante gostosa." "Queijo." Craig disse distraidamente enquanto coletava merda. "No nosso mundo é chamado queijo." "Queijo." Vida repetiu lentamente. "Eu gosto muito do queijo." Silas continuou a olhar para a floresta quando um dos guardas que estavam do lado de fora da caneta franziu o cenho. "De volta ao trabalho, reprodutor." "Não adianta pensar em fugir." Disse-lhe Vida em voz baixa. "Eles iriam te pegar e mesmo que não, você não sobreviveria por muito tempo. A floresta está cheia de estranhas criaturas." Silas decidiu que ele provavelmente estava certo. Se Quinn lhe dissera a verdade, ele foi quase morto por uma mulher nua, não maior que seu dedo. Ele pegou outra pá de estrume enquanto Vida estremeceu. ‚O que há de errado?‛ ‚Nada.‛ Respondeu Vida. Ele esfregou um dos chifres que cresciam fora de sua temporã quando Silas deu-lhe uma vez mais. A pele azul do homem grande estava parecendo rachada e irritada e seus olhos estavam injetados. Havia sulcos profundos na pele ao redor de seus olhos e seus cabelos grossos e chifres pareciam aborrecidos. Silas pôde sentir o calor irradiando dele em uma onda lenta. "Você está doente?" "Não." "Você parece doente." "Eu não estou."

138


"Vida?" A cabeça de Silas se agarrou ao som da voz de Quinn. Ela estava de pé apenas fora da caneta, vestida com uma camisa branca lisa e calças de couro. Seu cabelo escuro estava trançado e ela segurava sua espada vagamente ao seu lado. "Bom dia, massina." Silas disse. Ela o ignorou e continuou a olhar para o homem azul ao lado dele. "É hora." Um olhar de alívio atravessou o rosto de Vida e ele enfiou a pá no chão e correu através da caneta para o portão. Silas o seguiu e fingiu que pisava enquanto se esforçava para ouvir a conversa deles. Quinn estudava Vida e tocou a pele seca e escamosa de seu antebraço. "Eu deveria ter te levado ontem. Desculpe, Vida." Vida deu de ombros. "Você precisava de tempo para curar. Você se sente melhor, massina?" Ele olhou para o corpo de Quinn com óbvio apreço e Silas tentou ignorar seu ciúme imediato. Ele gostava de Vida o suficiente, mas não gostava da maneira como ele estava olhando para sua mulher. Quinn não é sua mulher. Pare de pensar assim, idiota. Ele se aproximou um pouco mais quando Quinn favoreceu Vida com um sorriso raro. ‚Estou bem, Vida.‛ ‚Estou feliz em ouvir isso, massina.‛ Disse Vida com voz baixa e sedutora. ‚Se há alguma coisa que eu possa fazer para te ajudar a curar, não hesite em me dizer.‛ Mais ciúmes inundou Silas e ele fez uma careta nas costas de Vida. ‚É muito gentil de sua parte.‛ Disse Quinn. Sem olhar para Silas, ela disse. ‚Há algo que você queira, Danen?‛ ‚Não.‛ Disse Silas enquanto Vida olhava por cima do ombro dele. ‚Então volte ao trabalho ou vou mandá-los mover você e sua pá para os poços." Quinn disse friamente. Ela abriu o portão e Vida a seguiu para fora da caneta. Silas observou enquanto ela e outras duas mulheres levavam Vida para frente e até o rio. Quando chegaram ao limite, Vida tirou as roupas. As duas mulheres imediatamente brilhavam intensamente ao ver seu corpo nu. Silas ficou ligeiramente aliviado pelo fato de que Quinn não brilhou em tudo. Ela não brilha para você também. Ele ignorou sua voz interior quando Vida mergulhou no rio. "O que ele está fazendo?" Craig perambulou e olhou curiosamente para Vida.

139


‚Natação.‛ Disse Silas. ‚Voltem ao trabalho.‛ Uma das guardas que os observou alcançou a cerca e cutucou Craig no braço. ‚Sim, senhora.‛ Disse antes de saudá-la. Craig piscou para ela. Ela começou a brilhar suavemente e deu ao seu corpo uma leitura lenta. "Eu acho você bonito, reprodutor. Talvez eu ofereça em você na cerimônia de reivindicação amanhã à noite." Craig inclinou-se de encontro à cerca. "Eu não tenho um problema com isso." Ela riu e tocou seu braço novamente. Desta vez, ela deixou sua mão se atrasar em seu bíceps e Silas revirou os olhos quando Craig flexionou seu braço. Ele deu uma gargalhada quando a mulher encolheu os ombros antes de flexionar seu próprio braço. Seus músculos aumentaram e Craig corou levemente quando ela disse. "Eu não me importo de foder reprodutores que não são tão fortes como eu." Silas riu novamente e Craig lhe deu um olhar sujo antes de olhar para o rio novamente. "Por que você o está deixando nadar no rio?" "O reprodutor azul precisa de água para viver. Sem ela, ele vai morrer." Respondeu a mulher. "Por que ele não vai nadar até a liberdade?" Perguntou Craig em voz baixa a Silas. "Por que ele faria?" Perguntou a mulher. "Ele é muito bem tratado aqui e mesmo um tão grande como ele não sobreviveria sozinho na floresta. Agora, continuem com seu trabalho ou quando a massina voltar, ela os levará até os poços para limpar." "Você sabe, isso realmente não é tão ruim assim." Disse Evan alegremente enquanto afundava no vapor. "Fale por si mesmo." Disse Craig da banheira ao lado dele. Ele cheirou a axila antes de pegar e esfregando vigorosamente sobre sua pele. "Você não teve que limpar a merda do porco o dia inteiro." "Hey, não era exatamente fácil desenterrar as colheitas." Evan respondeu. "A maioria de suas ervas daninhas têm estes espinhos que são tão grandes quanto meus polegares. Dora

140


me deu luvas de couro, mas eu ainda fiquei preso algumas vezes. Machucado como um filho da puta." ‚Então você viu Dora, hein?" Gage disse. "Ela é tão feia quanto Lloyd disse?" Evan deu de ombros. "Ela não é linda ou qualquer coisa, mas é doce. Ela disse que ia fazer uma oferta por mim na cerimônia de reivindicação e pediria a uma das guardas da Rainha para lutar em seu nome. Estou bem com isso.‛ Gage olhou para Silas. "Você está quieto." "Apenas cansado." Silas disse. Apenas antes do jantar, cerca de metade dos homens tinham sido levados da sala comum, para o que era obviamente uma sala de banho comum. Uma dúzia de cubas de metal estavam alinhadas em duas fileiras de seis. Não havia torneiras, mas cada banheira tinha um orifício ligado com um pequeno pedaço de metal de haste. Abaixo de cada buraco na banheira havia um buraco maior no chão. Cada banheira estava cheia de água quente e todos os homens haviam se despido ansiosamente e subido em uma banheira. "Lutan, os outros homens se banharão depois que terminarmos?" Craig perguntou ao homem na banheira ao lado dele. O homem de cabelo balançou a cabeça. "Não, eles são os reprodutores deste mês pelo que tomam banho todas as manhãs. Se não estamos reprozindo, só nos deixam tomar banho a cada dois dias. Exceto por Vida. Ele toma banho todos os dias. Ele não costumava fazer, mas a massina fez uma regra especial para ele. Ela também convenceu a Rainha a deixá-lo ir nadar no rio uma vez por semana. Ele nada incrivelmente rápido. Eu pensei com certeza que ele tentaria escapar, mas nunca tentou. Entre você e eu, acho que a massina tem uma coisa para o cara azul. Ela está sempre conseguindo um tratamento especial.‛ Ignorando seu ciúme, Silas olhou para a banheira à sua direita. Vida tinha subido dentro cerca de dez minutos atrás, submerso completamente na água e não tinha reaparecido desde então. "Eu pensei que a massina não dormiu com os reprodutores." Disse Gage com um rápido olhar para Silas.

141


"Ela nunca deu lances na cerimônia de reivindicação..." Lutan disse. "... mas eu acho que ela se levanta com Vida, mesmo que seja contra as regras.‛ ‚Por que ele tem que ir nadar e tomar banho todos os dias?‛ Perguntou Evan com curiosidade. ‚Ele precisa de água.‛ Respondeu Lutan. "Ele fica parecendo todo rachado e seco como um croken no sol, se ele não fizer." "Croken?" Evan disse. "É uma criatura do mar." Disse o homem. "Forma como uma estrela. Vocês não as têm de onde são?" "Talvez." Evan respondeu. "... mas se é a mesma coisa que nós chamamos de estrelasdo-mar. Como era o seu mundo?‛ Lutan encolheu os ombros. "Muito mais avançado do que este, mas pelo menos eles não têm vampiros." "Vampiros?" Steve disse. Sentou-se na água e inclinou-se para frente. "Você tem vampiros em seu mundo? Como criaturas com presas que bebem sangue?‛ ‚Sim. Você também as tem?" O homem disse. "Não. Eles são apenas um mito em nosso mundo. Uma criatura inventada para assustar as pessoas.‛ Lutan afundou-se na água enquanto estremeceu notoriamente. "Eles eram reais em nosso mundo. Horríveis criaturas e seus números foram superando o nosso. Em breve não haverá nenhum ser humano deixado para eles se alimentar. Estou aqui há quase quatro anos. Pelo que sei, já poderia ter acontecido.‛ ‚Acho que você está feliz por estar neste mundo em vez do seu.‛ Disse Evan. O homem encolheu os ombros. "Sim e não. Eu sinto falta da minha família. Eu não tinha uma esposa, mas estava perto de minha mãe e meu pai. Claro, se eu não tivesse sido sugado para a esfera, estaria morto de qualquer maneira." "O que você quer dizer?" Gage perguntou.

142


"Eu estava sendo alimentado por um vampiro quando a luz apareceu e nos sugou dentro." "Um vampiro foi sugado para este mundo?" Craig parou de esfregar a parte superior do corpo e olhou com olhos arregalados para o homem. "Você está brincando comigo." "Não. Cuspiu-nos para fora no mesmo campo que imagino que cuspiu vocês. O vampiro estava deitado aturdido a alguns metros de mim e eu saí correndo pelas árvores. Ele me apanhou apenas na linha de árvores e começou a se alimentar novamente. Foi quando a massina e as outras apareceram.‛ Silas parou de lavar o rosto. "Quinn estava lá?" O homem assentiu. "A Rainha sempre envia a massina para a esfera." "O que aconteceu?" Silas perguntou. "O vampiro atacou uma das mulheres ‒ eu acho que poderia ter sido Medina ou Fionn, talvez ‒ e as outras começaram esfaqueá-lo com suas espadas. Não ajudou porque não estavam batendo em seu coração. Ele estava jogando-as ao redor como se fossem bonecas de pano. Acho que ele pode até ter matado uma delas. Foi como a massina conseguiu aquela grande cicatriz em sua perna. O vampiro cravou suas unhas nela e rasgou sua perna completamente aberta antes de jogá-la nas árvores. Ele tinha Dacia presa contra uma árvore e estava prestes a rasgar a garganta aberta com as unhas quando a massina apenas coxeou atrás dele com sangue jorrando para fora de sua perna. Ela empurrou sua adaga nas costas e bem através de seu coração. Ele explodiu em cinzas e as outras mulheres começaram a enlouquecer, mas a massina não. Era como se ela soubesse o que era um vampiro e como matá-lo mesmo que as outras mulheres não souberam.‛ ‚Talvez ela seja do seu mundo.‛ Disse Silas lentamente, enquanto uma lâmpada se apagava em sua cabeça. ‛Ela não é.‛ Disse Lutan. "Ela é deste mundo." "Como você sabe ao certo?" Silas perguntou. "Algumas das mulheres que eu dormi me disseram que é." Lutan disse. "Talvez elas estivessem mentindo.‛

143


Lutan lançou-lhe um olhar intrigado. Antes que Silas pudesse responder, Vida surgiu da água e reclinou-se contra a parte de trás da banheira. Ele sorriu alegremente para Silas, suas presas brilhando à luz das velas. Sua pele azul estava de volta à sua aparência suave e ele irradiava uma aura de força e saúde. "Você está melhor." Disse Silas, irritado. Seu ciúme sobre o pensamento de que Quinn poderia estar fodendo Vida estava anulando sua ideia de uma amizade com o homem grande. "Obrigado, grande humano." Disse Vida. "Eu me sinto delicioso." Gage e os outros riram quando Silas resmungou em resposta antes de terminar rapidamente de tomar banho. Era estúpido ter ciúmes de Vida. Mesmo que o homem tivesse Quinn, ele não tinha feito nada de errado. Silas não teve voz no que Quinn fez. Não era como se ela fosse sua maldita namorada ou algo assim. Talvez ela brilhasse por Vida. Ciúme levantou sua cabeça feia novamente e Silas olhou para Vida. O homem lhe deu um olhar frio em troca. "Há algo errado, humano grande?" "Não." Silas disse. Ele estava tentado a tentar forçar Vida a dizer-lhe se ele estava fodendo Quinn, mas tinha a sensação de que era uma batalha que perderia e rapidamente. Lloyd tinha dito que Vida era um pacifista, mas que sabia o que faria se empurrado para a raiva. A porta para a sala de banho abriu e uma mulher pequena e delgada entrou na sala. Ela olhou para os homens em suas tinas e se transformou em um brilhante tom de vermelho antes de começar a brilhar tão brilhantemente que Silas teve de apertar os olhos contra a luz. Um dos guardas falou bruscamente para ela e corou novamente antes de olhar o chão. Enquanto seu brilho diminuía, ela falou baixinho para o guarda mais próximo a ela. O guarda fez um gesto de cabeça e, com um último olhar para os homens no banho, a mulher saiu da sala. "Danen." A guarda aproximou-se das tinas e apontou para Silas e Vida. "Apressem-se, terminem de tomar banho e sigam-me.‛ ‚Por quê?‛ Silas perguntou. "Vocês estão jantando com a Rainha esta noite."

144


Quinn andava nervosamente na grande sala de jantar do castelo. A Rainha lhe enviara uma mensagem instruindo-a a se banhar e vestir para jantar com ela. Ela passou as mãos nervosamente sobre a seda azul de seu vestido. Abraçou seus peitos cheios e fluiu sobre seus quadris para escovar suavemente contra o assoalho. Ela sabia que se encaixava bem, mas desejava que estivesse vestindo sua roupa de batalha habitual. Ela se sentia desconfortável usando o vestido e sentia falta de sua espada. Ela tocou o volume reconfortante de sua adaga escondida no bolso. Nunca foi desarmada em torno da Rainha. Foi tolice não estar. Ela continuou andando e se perguntou por que a Rainha pediu sua presença. Houve um tempo em que ela jantou todas as noites com a Rainha, mas nos últimos anos que gradualmente cessou a uma ou duas vezes por mês. Ela suspirou suavemente e olhou para as chamas tremulantes na gigantesca lareira que dominava o quarto. Ela deveria ter assassinado a mulher então. Seus jantares juntos eram muitas vezes apenas ela e a Rainha, enquanto discutiam o dia-a-dia do clã e estratégias de batalha, e que teria sido a oportunidade perfeita. A Rainha estava ficando mais velha, mas também em muitas manhãs havia dores em seu corpo que não estavam lá, mesmo dois anos atrás. Você não fez isso porque não quer que Kila a odeie. Suas costas estavam doendo miseravelmente e ela esfregou levemente a carne machucada e inchada. Ela amava Kila e pensava nela como sua filha. Era tolo negar que ela estava preocupada, porque Kila a odiaria por ter assassinado sua mãe. É claro que ela a odiaria. A Rainha era cruel e essa crueldade muitas vezes se estendia à sua própria filha, mas ela ainda era a mãe de Kila. E Kevin? Você o amava também, lembra? A Rainha cortou a garganta do seu marido sem um segundo pensamento e você está preocupada que Kila te odiará por vingar sua morte? Quem fodidamente se importa? Kila não é sua filha e nunca será. Além disso, não foram dois dias que Kila disse que ela odiava a mãe. Faça o que você prometeu fazer há quase uma década e mate aquela cadela. Ela respirou fundo. Sua voz interior estava certa. Ela precisava se vingar agora. Se não o fizesse, a Rainha pegaria Silas e ela nunca... agora, isso é sobre Silas em vez de Kevin? Garna, Quinn, o que há de errado com você? Kevin era seu marido e Silas é um cara que você fodeu uma vez. Obtenha suas prioridades de merda em linha reta.

145


Seu estômago agitou-se. Ela estava matando a Rainha por Kevin, não por impedi-la de foder Silas. Ainda assim, não podia deixar de pensar se poderia convencer Silas a sair com ela, assim que matasse a Rainha. Por que você partiria? Mate a Rainha e tome seu lugar como governante. Ela riu amargamente. Ela não tinha nenhum desejo de ser Rainha. Era o reino de Kila a tomar, não o dela. Além disso, a chance de sair daqui viva depois de assassinar a Rainha era escassa. Seu próprio clã pode temer e odiá-la, mas nem mesmo eles levariam o assassinato de sua Rainha levemente. Tem certeza? Essa Rainha tomou o trono através da violência e do assassinato. Isso era verdade, mas Quinn não estava interessada em matar todos aqueles que se opunham a ela. Ela queria a morte da Rainha, mas não o caos que sem dúvida causaria se persistisse depois. Não, era melhor matá-la e depois escapar discretamente. Viver na floresta até que uma esfera aparecesse. Ela deixaria a luz levá-la a outro mundo e esqueceria completamente sobre este. Você esqueceria Kila e Naveen? A porta se abriu e ela ficou surpresa quando Silas e Vida entraram na sala. ‚O que você est{ fazendo aqui?" Perguntou Silas. "O que você está fazendo aqui?" Ela respondeu. "Jantando com a Rainha, aparentemente." Disse Silas. "Olá, massina. Como você está se sentindo esta noite?" Vida perguntou. Ele se aproximou dela e ela gemeu interiormente quando Silas se endureceu sensivelmente. ‚Tudo bem.‛ Ela disse em breve. Ela estava mentindo. Suas costas estavam realmente latejando esta noite. Ela tinha ignorado sua dose de medicamento para a dor. Enquanto isso ajudou com a dor também a fez se sentir um pouco maçante e lento. Não havia nenhuma maneira no inferno que ela estava tomando quando ia estar ao redor da Rainha. "Você está pálida." Vida disse. "Eu estou bem." Ela repetiu. A porta se abriu novamente, Kila e a Rainha entraram na sala. Quinn caiu automaticamente de joelhos enquanto Vida fazia o mesmo ao lado dela. Depois de um momento, Silas seguiu. ‚Levantem-se.‛ Disse a Rainha. Ela estudou os três antes de sorrir. Como sempre o sorriso não alcançou seus olhos. "Venham, vamos sentar juntos."

146


Eles a seguiram até a mesa grande. Ela sentou-se graciosamente na cabeceira da mesa enquanto Kila e Quinn se sentavam à esquerda e à direita. Vida sentou-se ao lado de Quinn e Silas franziu o cenho antes de sentar ao lado de Kila. Ela lhe deu um sorriso tentativo. "Olá, Danen." "Olá, princesa." Ele disse educadamente. ‚Como vai esta noite?‛ ‚Muito bem, obrigada.‛ Cinco mulheres entraram carregando grandes pratos de comida. Elas colocaram-nos sobre a mesa enquanto uma sexta mulher derramou vinho em seus copos. Quando se retiraram, a Rainha ergueu o copo. "Para um clã bem-sucedido, crianças saudáveis e..." Seus olhos frios percorreram o rosto de Silas. "... novos reprodutores." Os outros levaram seus sopros conscientemente antes de beber o vinho. Quinn tomou um pequeno gole antes de pousar o copo. O vinho deste mundo era muito poderoso e ela precisava manter a inteligência quando estava com a Rainha. "Diga-me, Danen." Disse a Rainha quando começaram a comer. "... você está gostando da sua nova vida?" "Sim." Silas disse. Ele estremeceu ‒ Quinn teve a sensação de que Kila apenas o chutou ‒ e acrescentou. "... minha Rainha." ‚Você foi bem tratado pelo clã?‛ ‚Muito bem, minha Rainha.‛ ‚Somos o maior clã da província. Você tem sorte de tê-lo levado da órbita." Disse a Rainha. Silas não respondeu e a Rainha sorriu para Vida. "Você está bem, Vida." "Você fica mais bonita a cada dia, minha Rainha." Disse Vida. Ela riu, um som frio que fez tremer as costas de Quinn. "Obrigada, Vida. Você está tentando ganhar um lugar em minha cama esta noite?" "É uma grande honra estar em sua cama, minha Rainha." Vida respondeu. A Rainha o estudou. "Você me faz bem quando estamos fodendo." Seu olhar deslizou para Silas. "Claro, estou ansiosa para ver o que o novo Danen fará por mim."

147


A mão de Quinn se apertou em torno de sua faca e ela olhou fixamente para seu prato intocado de comida. Ela sabia que a Rainha levaria Silas, mas ouvi-la dizer enviou ondas de ciúme sobre ela. "O que você acha, Danen? Você gostaria de me foder?‛ Silas olhou para Kila e a Rainha arqueou a sobrancelha para ele. ‚Você pensa mal de mim por falar dessas coisas na frente da minha filha?‛ ‚Não, minha Rainha.‛ Respondeu Silas. ‚Eu posso ver isso. Kila pode ser jovem, mas ela sabe bem do meu apetite por sexo. Não é algo para ser escondido ou envergonhado.‛ ‚Não, mãe.‛ Disse Kila. ‚Talvez eu o dê a Kila para a cerimônia de reivindicação, Danen.‛ Disse a Rainha, pensativa. "É sua primeira cerimônia de reivindicação e tenho certeza que ela gostaria de ter um Danen como você entre suas pernas pela primeira vez." Kila corou e limpou a garganta. "Isso é amável de você, mãe, mas acredito que preferiria alguém..." Pausou. "... menor para minha primeira vez." Sua mãe riu alto. ‚Talvez isso seja sábio. Eu imagino que o pênis do Danen é tão grande quanto o resto dele." Ela tocou a mão de Kila em uma carícia amorosa. ‚Posso sugerir que você não escolha Vida então. Seu pau é o maior que eu já vi." Ela sorriu para Vida, quando disse. "Você me lisonjeia, minha Rainha." "Você decidiu quem vai pedir, criança?" A Rainha perguntou a Kila. Kila deu de ombros. "Ainda não." Ela olhou rapidamente para Quinn. "Talvez eu tente um dos novos reprodutores." A Rainha franziu o cenho. "Isso pode não ser sábio, criança. Eles não foram testados. Você quer que sua primeira vez seja memorável. Talvez vá com reprodutores que tenha sido provado para agradar a uma mulher." "Talvez." Disse Kila de forma não condescendente. "Quinn, você está quieta esta noite." Disse a Rainha.

148


"Apenas desfrutando da deliciosa refeição, minha Rainha." Quinn Disse. "Como estão suas costas?‛ ‚Quase curadas, minha Rainha.‛ Mentiu Quinn. ‚Duvido disso, massina. Akia foi brutal em seu castigo. Mas você mereceu.‛ ‚Sim, minha Rainha.‛ ‚Você nunca me agradeceu.‛ Disse a Rainha. Um músculo acelerando rapidamente em sua mandíbula, Quinn limpou a garganta. ‚Obrigada, minha Rainha, por me mostrar o erro que cometi ao te desobedecer.‛ ‚De nada, massina.‛ Disse a Rainha. Eles comeram em silêncio para o resto da refeição. Quinn forçou algumas mordidas além do nó que sua garganta se tornara. Quando os servos do castelo voltaram a limpar seus pratos, ela jogou seu guardanapo sobre o alimento não consumido e tomou outro pequeno gole de vinho. A Rainha ergueu seu copo e estudou o líquido vermelho na luz da vela antes de sorrir para Silas. “Você tem um companheiro ou jovens em seu mundo?‛ "Não, minha Rainha." Disse Silas. "Naveen me disse que você forneceu uma grande amostra de sementes. Por que você não se reproduziu em seu mundo?" "Eu não tinha encontrado alguém com quem quisesse procriar." Disse Silas. A Rainha riu. "Neste clã não importa se você quer se reproduzir. Você é meu para fazer o que eu desejo e desejo que você reproduza.‛ Silas olhou para ela por um longo momento e Quinn estava prestes a dar-lhe seu próprio pontapé debaixo da mesa quando ele acenou com a cabeça e disse. "Sim, minha Rainha." ‚Bom. Diga-me, por favor, você agrada as mulheres quando as está fodendo?" "Eu não tive nenhuma queixa." Disse Silas em breve. Quinn colocou as mãos em seu colo e fechou-as em punhos apertados quando a Rainha disse. "Eu sou muito particular, Danen. Talvez eu o leve para a minha cama esta noite e veja o que você pode fazer."

149


"Minha Rainha..." Quinn disse em voz baixa. "... a regra é esperar pela cerimônia de reivindicação." "Estou bem ciente disso, massina.‛ Disse a Rainha com voz gelada. "Mas eu sou a Rainha." "Você é..." Quinn disse. "... e seu povo olha para você. O que eles vão pensar se não seguir as mesmas regras que os governam?" A Rainha bateu o punho para baixo sobre a mesa e Kila fez um baixo barulho de medo quando sua mãe rosnou. "Eu sou a Rainha e vou fazer o que eu quiser. Você me ouviu, Quinn?" Quinn olhou fixamente para ela, o músculo ainda tiquetaqueando em sua mandíbula. ‚Se uma Rainha não seguir as regras que ela colocou no lugar, por que deveria esperar que o seu povo as acompanhasse?‛ ‚Massina, pare.‛ Disse Kila com uma voz horrorizada quando a Rainha se levantou. ‚Você procura mais castigo, massina?‛ ‚Não, minha Rainha.‛ Disse Quinn. A Rainha virou-se e jogou a taça de vinho no fogo. Ela explodiu e Kila se encolheu quando sua mãe olhou para as chamas. Depois de alguns segundos, a Rainha relaxou e voltou para seu assento. Ela sorriu serenamente para Quinn. ‚Talvez tenha razão, massina. Talvez uma Rainha reine melhor quando ela segue as mesmas regras que seu povo." A cabeça de Quinn teria girado no balanço de humor da Rainha, se ela não tivesse testemunhado isso muitas vezes antes ao longo dos anos. A Rainha era uma sociopata e uma pessoa nunca soube o que a deixaria fora. Você sabia que tentar detê-la de foder Silas a deixaria em paz! Ela tocou a adaga no bolso antes de tomar um pequeno gole de vinho. Era perigoso discordar da cadela louca, mas ela tinha falado em voz alta antes que pudesse parar. Ela vai levar Silas e não há nada que você possa fazer sobre isso. Garna! Pegue-o através de seu crânio grosso antes que consiga Silas e você mortos! "Venham..." Disse a Rainha. "... vamos sentar ao lado do fogo e conhecer um ao outro."

150


Quinn estalou com raiva pelo corredor largo do castelo. Silas seguiu silenciosamente atrás dela. Uma guarda de pé no final do corredor sorriu para ela. ‚Boa noite, massina. Vou devolver o Danen aos quartos dos reprodutores.‛ ‚Vou fazê-lo sozinha.‛ Quinn respondeu. A mulher recuou e Quinn se forçou a sorrir para ela. ‚Sinto muito, Belda. Eu não queria te machucar. Vou devolver o reprodutor aos seus aposentos. Fique no seu posto, por favor.‛ Belda assentiu e observou silenciosamente enquanto Quinn e Silas dobravam a esquina para outro corredor vazio. Garna, Quinn. Depois de jantar, a Rainha forçou Silas e Vida a sentar-se ao lado dela. Ela passou a maior parte da noite passando as mãos por todo o corpo de Silas e brilhando levemente. Com cada toque, o ciúme e a raiva de Quinn cresceram. Ela estava agindo de forma tola e perigosa, mas a estava dirigindo louca assistindo a Rainha tocá-lo. Poderia ter sido pior. Ela poderia ter tomado Silas esta noite. Isso era verdade e, honestamente, ela estava surpresa que a Rainha não tinha. Ela quebrou as regras mantendo Vida com ela durante a noite ‒ ele não era suposto ser um reprodutor este mês ‒ mas ela enviou Silas de volta para os quartos dos reprodutores. "Quinn?" Silas disse em voz baixa. ‚O que?‛ Ela respondeu sem diminuir o ritmo. ‚O que há de errado?‛ ‚Não há nada de errado. Mantenha-se em movimento, Danen." "Eu estou." Ele disse pacientemente. Ele a alcançou e puxou distraidamente o colar ao redor de seu pescoço. ‚Por que está tão zangada?‛ ‚Pare de me fazer perguntas.‛ Retorquiu ela. "Você pode estar me forçando em algum tipo de programa de procriação, mas não pode me forçar a fechar a boca." Seu temperamente estalou e ela agarrou seu braço antes de abrir uma porta e empurrá-lo para dentro do quarto. Foi um dos muitos quartos no castelo e ela ignorou o impulso muito tentador de empurrá-lo para a cama. Em vez disso, ela o empurrou contra a parede e olhou para ele.

151


"Você está deliberadamente procurando ser punido?" "Isso depende..." Ele disse descaradamente. "... você vai me espancar?" Ela rechaçou seu riso e franziu o cenho para ele. "Está tentando minha paciência, Danen." "Diga-me o que está errado?" Ele disse. "São suas costas? Eu te vi estremecendo algumas vezes esta noite." "Você gostou do toque da Rainha?" Ela perguntou de repente. Ele piscou para ela. ‚O que?‛ ‚A Rainha estava te tocando à noite toda.‛ Ela odiava o ciúme que podia ouvir em sua voz. "Claro que não." "Você não estava detendo." Disse ela. "O que está acontecendo com você?" Ele disse. ‚Claro que não a detive. Presumi que ela ficaria chateada se eu o fizesse." Ela se aproximou dele, suas narinas flamejando com raiva. "Então agora você está com medo de uma mulher?" "Você está ficando louca, Quinn? É isso que está acontecendo?" Ele disse. "Não." Ela disse. Cruzou os braços sobre o tronco e uma pontada de luxúria atravessou sua barriga quando o olhar de Silas caiu sobre seus seios. ‚Você está com ciúmes.‛ Ele disse. ‛Não estou com ciúmes.‛ Ela sibilou. "Vamos." Ele agarrou seu braço antes que ela pudesse sair e a puxou contra seu corpo. ‚Você está com ciúmes.‛ Disse ele. "Eu gosto." "Meu ciúme vai nos matar." Disse ela, taciturnamente. Ele tocou seu cabelo escuro antes de passar os dedos pelas mechas macias. "Eu gosto do seu cabelo esta noite e gosto do seu vestido." Ele passou a mão áspera sobre a clavícula exposta e ela estremeceu violentamente. Isso emitiu uma dor latejante através de suas costas e ele franziu o cenho quando ela se encolheu. "Quão ruim estão suas costas, Quinn?"

152


"Vai curar." Disse ela. "Temos que ir, Danen." "Em um minuto." Ele sussurrou. Ele colocou o braço em torno dela, tomando cuidado para apoiá-lo contra seu traseiro e não para suas costas, e apertou seu quadril. "Você vai me fazer uma oferta amanhã à noite?" "Você sabe que eu não posso." Ela disse. "Não pode ou não vai?" "Isso importa?" "Sim." "Eu não posso." Repetiu. "Por quê?" Ele mergulhou sua cabeça e provou a pele macia de sua garganta. Ela gemeu baixinho e apertou seus braços, cavando seus dedos nos músculos duros. ‚Por quê?‛ Perguntou novamente antes de chupar o lóbulo da orelha. ‚Silas.‛ Ela sussurrou. ‚Quinn.‛ Ele murmurou antes de pressionar sua boca contra a dela. Eles se beijaram com fome quando ele empurrou a mão no corpete de seu vestido e pegou um peito cheio. Ele a amassou antes de puxar o mamilo para dentro de um pequeno botão. Ele chupou seu lábio inferior enviando ondas de choque de desejo através de seu corpo inteiro. Ela o queria tanto que doía e não se opôs quando ele usou sua outra mão para desabotoar a parte de trás de seu vestido. Ela esperou que ele empurrasse seu vestido para baixo, mas em vez disso a virou e gentilmente abriu seu vestido. ‚Silas, o que..." "Oh, meu Deus, porra." Ele disse em um sussurro horrorizado. "Jesus Cristo, Quinn, suas costas ‒ não estão melhor." Ela tentou se afastar, mas ele enganchou seu braço ao redor de sua cintura e segurou-a em um aperto apertado. "Foda-se..." Disse ele. "É melhor do que parece." Ela disse. "Eu fodidamente duvido disso." Ele disse. "Como você está até mesmo em pé e muito menos caminhando ao redor?"

153


"Eu tenho uma alta tolerância à dor." Ela disse impacientemente. "Danen, estamos fazendo isso ou não?" Ele balançou a cabeça antes de pressionar um beijo terno contra uma das manchas roxas na parte de trás de seu ombro. "Não com suas costas assim." Ela suspirou impacientemente. "Eu te disse, não é tão ruim assim. Silas, quero te foder." "Eu quero foder você também, Quinn, você sabe que eu quero. Mas não posso com suas costas assim. Não há nenhuma maneira de eu não machucá-la." "Nós temos que ser rápidos e quietos." Ela disse, ignorando seu último comentário. "Você pode fazer isso?" "Eu estou cansado de rápido e quieto." Ele disse antes de pressionar outro beijo leve contra suas costas machucadas. "Você não gostaria de ver como é quando eu levo meu tempo?" Ela estremeceu toda antes de balançar a cabeça. ‚Não.‛ ‚Mentirosa.‛ Sussurrou. ‚Ofereça-me uma oferta amanhã à noite, Quinn, e prometo que vou lhe mostrar.‛ ‚A Rainha vai levá-lo amanhã à noite.‛ Disse ela com voz fraca. "Ninguém terá a chance de fazer uma oferta em você." Ele suspirou e enterrou seu rosto em seu cabelo e ela apertou seu braço. "Foda-me agora, Silas. Por favor. É nossa última chance." "Não é." Disse ele. "Você pode oferecer para mim na próxima cerimônia de reivindicação." Ele rapidamente abotoou seu vestido enquanto Quinn olhava para o chão. Ele a virou e pressionou um beijo contra sua boca. "Suas costas estarão curadas até lá, Quinn." "Sim." Ela disse em derrota. Não podia dizer-lhe que, uma vez que estivesse com a Rainha, ela nunca mais o veria da mesma maneira. Não era sua culpa, mas não podia imaginar tê-lo entre as pernas depois que ele tinha estado com a Rainha. Não depois de tudo

154


o que a cadela tinha tirado dela. Então agora você vai apenas rolar e deixá-la tomar Silas de você também? Ela fechou os olhos enquanto Silas pressionou um breve beijo contra sua boca. "Talvez ela não me escolha amanhã à noite." "Talvez não." Quinn respondeu. "Se ela não fizer, prometa que fará uma oferta em mim.‛ Disse ele. ‚Claro.‛ Respondeu ela. Ele sorriu feliz para ela e forçou-se a devolver seu sorriso. Foi bastante fácil concordar com algo que nunca aconteceria. "Vamos, Danen. Nós demoramos muito tempo." Disse ela. "Quinn, e as mulheres que estavam conosco? Elas estão bem?" Ela o estudou cuidadosamente. "Você está namorando uma delas?" "Não." Ele disse pacientemente. "Nós apenas não vimos nenhuma delas e estou preocupado." "Todas vivem." Disse ela. "Elas estão trabalhando na cozinha e fazendo tarefas domésticas nos aposentos das mulheres." "Seu povo está sendo gentil com elas?" Ele perguntou. "Eu imagino que estão. A de nome Verônica está dificultando. Ela é uma pirralha mimada e se ela não aprender a segurar a língua, será punida." "Como você foi punida?" Ele perguntou. Ela assentiu e ele suspirou. "Talvez se você me deixar falar com ela, eu possa convencê-la a manter a boca fechada." "Você vai vê-la na cerimônia amanhã à noite." Disse Quinn. "Os reprodutores podem visitar todas as mulheres na noite da cerimônia de reivindicação." "Estaremos acorrentados?" Ele perguntou. "Não." Ela respondeu. ‚Não pense em fugir, Silas. Você será dado a sua liberdade amanhã à noite, mas apenas em certa medida. Se você tentar escapar, será punido." Ela abriu a porta e olhou para cima e para baixo no corredor vazio quando Silas disse. "Qual é o pior que eles podem fazer?‛

155


‚A Rainha não gosta de prejudicar os reprodutores, você é muito valioso.‛ Quinn disse distraidamente enquanto olhava o corredor novamente. ‚Provavelmente ela fará você assistir enquanto mutila uma das mulheres que vieram com você.‛ ‚Mutilar?‛ Silas disse em voz baixa. ‚Ela vai cortar a língua ou talvez um de seus olhos." Quinn disse solenemente. Ela olhou para ele antes de tocar seu rosto. ‚A Rainha não é estúpida e nem cega, Silas. Você faria bem em se lembrar disso.‛ Ele assentiu com a cabeça e a beijou de novo antes que ela pudesse detê-lo. ‚Lembre-se da sua promessa, Quinn.‛ Disse ele. "Se a Rainha não me escolher amanhã à noite, você tem que fazer uma oferta para mim." Um olhar de tristeza fugaz cruzou seu rosto. "Sim, eu me lembrarei, Danen."

156


Capítulo Quatorze "Gage!" Silas e Gage viraram-se para ver Angela e Verônica empurrando seu caminho através da multidão de mulheres e crianças. "Gage, estou tão feliz em te ver!" Angela chorou antes de jogar seus braços ao redor dele. Gage a abraçou antes de empurrá-la gentilmente para trás. ‚Oi, Angela.‛ "Oi? Isso é tudo que você tem?" Angela disse antes de tentar colocar seu braço em torno de sua cintura. Ele a deteve e ela lhe deu um olhar estranho. "Eu nem sabia se você estava vivo. Eles não me contaram.‛ ‚Estou bem.‛ Disse Gage. "Como você está?" ‚Muito bem.‛ Disse Angela enquanto Verônica passava os braços pela cintura de Silas e apertava. ‚Olá, Silas.‛ ‚Olá, Verônica. Onde estão Paula e Gemma?’ "Elas foram escolhidas para trabalhar na cozinha esta noite, fazendo a comida para a cerimônia." Disse Verônica. Ela suspirou e descansou a cabeça no peito largo de Silas. ‚Foi tão terrível, Silas. Eles me fazem limpar todos os dias e as outras mulheres são tão malvadas." "Elas não são malvadas." Disse Angela. "Você nem vai falar com metade delas." "Por que eu deveria?‛ Disse Verônica. "Eu não vou ficar neste lugar horrível. Assim que descobrir uma maneira de escapar, vou-me embora. Não vou ser uma empregada estúpida pelo resto da minha vida.‛ ‚Não há como escapar.‛ Disse Silas. ‚Não tente, Verônica. Você será punida.‛ Veronica estremeceu delicadamente e apertou mais contra ele. "Como foi aquela mulher horrível que nos capturou? Francamente, ela merecia ser espancada dessa maneira. Ela..."

157


Ela gritou e saltou quando o punho de uma espada foi picada em suas costas. Quinn estava de pé atrás deles e Verônica empalideceu quando Quinn a estudou em silêncio. "Mãos fora do reprodutor." Disse Quinn. Verônica deu um rápido olhar para Silas. "Eles ‒ eles disseram que nós poderíamos visitar nossos amigos esta noite." "Você pode visitar, mas não toque." Disse Quinn em breve. "Ou eu vou acorrentá-la em seu quarto e deixá-la lá por um dia ou dois." Verônica baixou os braços da cintura de Silas e deu um passo para trás. "Você é uma puta real, sabe disso?" ‚Verônica, fique quieta.‛ Disse Silas. Ele esperou que Quinn ou batesse a merda fora de Verônica ou a arrastasse embora, mas Quinn simplesmente sorriu para ela. "Sim, eu sei. Mantenha suas mãos para si mesma." Ela se virou e se afastou, armando sua espada. Ela estava vestida com o bustiê de couro e a saia de algodão azul novamente. Vislumbres de suas coxas bronzeadas poderiam ser vistos através das tiras de sua saia e o estômago de Silas apertou. Deus, ele a queria. Seu olhar se elevou até o topo de suas costas visíveis acima do bustiê. O machucado foi tão ruim quanto à noite passada e ele cerrou os dentes contra a raiva que se elevava nele. Poderia matar aquela cadela Akia pelo que fez a Quinn. "Eu odeio essa Xena." Disse Verônica, sombriamente. "Ela é a razão pela qual estamos nesta bagunça." "Se não fosse por ela, estaríamos mortos." Disse Silas, distraído. Ele ainda estava olhando para Quinn e Verônica cutucou-o no lado. ‚Que diabos, Silas? Você tem alguma coisa para ela?" "Não." Ele disse antes de franzir a testa para ela. "Eu sou apenas inteligente o suficiente para saber que tivemos sorte em ser pegos por este clã." Angela estava dando a Gage um olhar pensativo. "Gage, você sentiu minha falta?" "Claro." Gage disse distraidamente. Ele estava olhando para a multidão e Angela seguiu seu olhar. Kila, vestida com a mesma roupa que as outras guerreiras na guarda da

158


Rainha, estava de pé com Fionn e Barkha. Ela deu a Gage um sorriso rápido antes de voltar as costas para eles. "Sim, eu aposto que você tem." Angela disse amargamente. Gage lançou-lhe um olhar de culpa. ‚Angela, desculpe, mas eu...‛ ‚Não, Gage.‛ Disse Angela. "Eu não sou idiota. Você está pensando que vai ter algum tipo de relacionamento com ela. Esquecendo que será usado por centenas de mulheres diferentes por seu maldito esperma, ela é a filha da Rainha. Lembra?" "Eu me lembro." Gage disse calmamente. ‚Sinto muito, Angela.‛ Ela apenas balançou a cabeça e se afastou. Ela se juntou a um grupo de mulheres perto das longas mesas de comida. Uma das mulheres passou o braço pelos ombros de Angela e apertou-a com força antes de lhe dar um sorriso caloroso. Angela pousou a cabeça no ombro da mulher e Verônica bufou alto. "Angela acha que essas mulheres são suas amigas." Disse ela. "Ela desistiu completamente de voltar para casa e tem Paula e Gemma. Gemma já está falando sobre tentar juntar-se ao seu estúpido exército pelo amor de Deus.‛ "Você deveria tentar fazer amigos." Silas aconselhou. "Não há como voltar para casa, Verônica." Ela deu-lhe um olhar de raiva e horror. "Você não sabe disso com certeza. Só porque está ansioso para bater um monte de mulheres diferentes, não significa que eu deveria apenas desistir e aceitar a minha nova vida. Idiota!" Ela se afastou, juntando-se a Angela e ao grupo de mulheres. Silas suspirou alto quando Gage sacudiu a cabeça. ‚Ela vai ser morta.‛ ‚Provavelmente.‛ Disse ele em breve. ‚Por que você está sendo tão rude com Angela?‛ ‚Eu não fui rude.‛ Protestou Gage. "Não adianta fingir que seremos mais do que amigos agora." "Por causa de como você se sente sobre Kila?" Silas perguntou. Gage assentiu com a cabeça. "Sim." "Gage, você não pode ter um relacionamento com ela. Você sabe disso, certo?‛

159


"Sim. Assim como você sabe que não pode ter um relacionamento com Quinn." Silas olhou ao redor nervosamente. "Eu não quero um relacionamento com Quinn. Mantenha sua voz baixa.‛ Gage sorriu para ele. ‚Oh, por favor, Silas. Você é meu irmão e eu te conheço melhor do que ninguém. Eu vejo o jeito que olha para ela." Silas suspirou novamente. "Nós somos idiotas de merda." "Sim." Disse Gage solenemente. Silas tomou um gole de vinho. A festa tinha começado há quase duas horas e era a primeira vez que ele e Gage não tinham sido cercados por mulheres. Todos os homens eram muito populares, mas ele, bem como Gage e seus amigos foram obviamente os mais admirados. Embora as mulheres tivessem na maior parte olhado e não tocado, ele teve o traseiro agarrado mais de uma vez. A festa estava acontecendo no pátio, mesmo em frente ao castelo e, enquanto centenas de tochas estavam acesas, dificilmente eram necessárias. Quase todas as mulheres tinham um brilho suave e sua luz combinada mantinha a escuridão afastada. Gage deu uma olhada rápida antes de baixar a voz. "Kila disse que ela estava me oferecendo esta noite. Quinn está oferecendo em você?" "Se a Rainha não me escolher, sim." Silas disse. Gage se encolheu. ‚Deus, espero que não. Que estranho será se você estiver batendo na mãe da minha namorada?" "Kila não é sua namorada." Disse Silas. "Pare de pensar que ela é, Gage." Gage apenas encolheu os ombros e por um momento Silas queria tentar e socar algum sentido em seu irmão mais novo. "Gage, se a Rainha souber que você tem uma coisa para Kila, ela usará contra você. Não entende isso? Você não pode deixá-la ..." "Meninos! O que vocês acham da festa?‛ Lloyd aproximou-se deles. Ele estava carregando um menino de cerca de três anos e colocou um beijo afetuoso na bochecha do menino. "Este aqui é um dos meus meninos, Lloyd Junior." "Lloyd Junior?" Gage disse.

160


"Bem, sua mãe realmente o nomeou Rardin, mas que tipo de inferno é esse?" Lloyd disse com uma risada. Ele beijou a bochecha do menino de novo e o garotinho olhou solenemente para ele por um momento antes de explodir em lágrimas. Lloyd estremeceu e desajeitadamente sacudiu-o antes de acariciá-lo nas costas. ‚Não chore, pequeno homem.‛ Uma mulher apareceu e estendeu as mãos para Rardin. Lloyd entregou-o e a mulher sorriu brevemente para ele antes de desaparecer na multidão com o menino chorando. "Ele não me conhece muito bem." Disse Lloyd. "O que vocês acham da festa?" Uma mulher parou ao lado deles com uma bandeja cheia de copos de vinho. Ele agarrou um e piscou. Ela corou e brilhou suavemente antes de olhar Silas. Seu brilho se iluminou e Lloyd ergueu a mão para bloquear a luz antes de rir e beber o vinho em um grande gole. "O que eu lhe disse? Você é muito popular, Silas." "Um copo de vinho, Danen?" A mulher disse timidamente. "Obrigado." Disse Silas. Tomou um copo e sorriu para ela. A luz irradiou-se para fora dela e outra mulher riu alto antes de tomar o braço da mulher e levá-la longe. "Então, o que você acha? Essas garotas sabem como fazer uma festa, não é?" Lloyd disse. "Sim." Respondeu Gage. Ele olhava de novo para Kila e Lloyd o cutucou. ‚Você está esperando que a princesa te pegue pela primeira vez?‛ Gage simplesmente encolheu os ombros e Lloyd sorriu. "Ela é uma coisinha bonita. Espero que ela me escolha mais cedo ou mais tarde. Provavelmente. Eu não sou muito atento, mas as senhoras me amam, porque eu sou tão bom na cama." Ele bombeou seus quadris, rindo novamente quando algumas das mulheres ao redor deles brilharam brilhantemente. Silas revirou os olhos quando uma jovem parou diante deles. Ela era de cor púrpura clara e tinha pequenos dentes afiados. Não havia dúvida de que ela era uma descendência de Vida e ele sorriu educadamente para ela quando o olhou de cima e abaixo.

161


‛Olá, Danen.‛ ‚Olá.‛ Disse ele. ‚Esta noite é a minha primeira cerimônia de reivindicação.‛ Anunciou. "Eu vou fazer uma oferta em você. Eu gostaria de ter você entre minhas coxas." Ela se afastou antes que Silas pudesse responder. "Se ela te ganhar será melhor tratá-la direito." Disse Lloyd. ‚De outra forma, o grande Smurf azul terá sua cabeça em um poste.‛ ‚Quem minha filha escolhe se reproduzir não é meu negócio.‛ Vida ficou ao lado de Silas e olhou silenciosamente para Lloyd. Lloyd corou um pouco. "Ei, só porque seu tipo não se importa com seus filhos, não significa que o resto de nós não faça. Eu vou pegar outro copo de vinho e algo para comer. Os jogos estão começando logo." Ele se afastou enquanto Silas acenou para Vida. "Como você está?" "Cansado." Vida disse. ‚A Rainha foi muito exigente na noite passada.‛ Silas lhe deu um olhar de simpatia e Vida deu de ombros. Uma mulher de cabelos loiros segurando a mão de um garoto de pele azul bateu hesitante em suas largas costas. ‚Olá, Asina.‛ Disse Vida, educadamente. ‚Eu trouxe Broden para dizer olá ao seu pai." Ela disse. Vida agachou e sorriu para o menino. "Olá, Broden." O garoto ‒ ele parecia ter cerca de sete anos ‒ escondeu o rosto na perna de sua mãe. Ela apertou seu ombro levemente. ‚Diga olá para o seu pai, Broden.‛ ‚Olá, pai.‛ Murmurou o rapaz. ‚Você está bem?‛ Disse Vida. "Está obedecendo a sua mãe e indo bem em seus estudos?" O garoto acenou com a cabeça e Asina deu a Vida um sorriso orgulhoso. ‚Ele é muito esperto, Vida. Ele está no topo de sua classe." "Bem feito, Broden." Disse Vida. Houve um momento de silêncio constrangedor e então Asina sorriu novamente para Vida.

162


‚Foi bom te ver novamente, Vida. Eu estarei oferecendo em você esta noite." Vida levantou. ‚Espero que ganhe, Asina.‛ ‚Como eu.‛ Disse ela. Ela olhou por cima de seu corpo largo e brilhou suavemente antes de acariciar o cabelo de Broden novamente. ‚Venha, meu filho. Teremos algo para comer antes dos jogos começarem.‛ ‚Sim, mamãe.‛ Disse Broden. Eles se afastaram e Gage deu a Vida um olhar curioso. "Você passa muito tempo com seus filhos, Vida?" Vida balançou a cabeça enquanto arrependimento cruzava seu rosto. "Não tanto quanto eu gostaria." Ele pausou enquanto outro olhar incomodado piscava sobre seus traços. "Em meu mundo, há um ritual que deve ser executado entre um pai e sua prole. Se não for realizado dentro de poucos dias do nascimento, a criança não se ligará com o pai, não importa quanto tempo eles passem juntos." "Que tipo de ritual?" Silas perguntou. "O pai e a criança trocam takenas." Vida disse. "O que são takenas?" Gage perguntou. "Vocês não as tem no seu mundo?" Vida disse. "Eu não penso assim." Gage respondeu. "Takenas não são um objeto, mas mais uma..." Ele disse em pausa. "... essência viva dentro de nós. Nossos jovens nascem com sua takena já ligada à de sua mãe. Acontece no útero. Mas um pai, não importa o quanto ele possa amar seu filho, não tem esperança de amor de seu filho, a menos que ele ligue sua takena com a criança durante o ritual." "Eles não iriam deixar você fazer o ritual?" Disse Silas. E Vida balançou a cabeça. "Eu pedi repetidamente com cada bebê, mas a Rainha recusou permitir. A massina foi para a Rainha em meu nome e tentou convencê-la, mas ela ainda se recusou. O idiota falante está errado. Eu amo muito meus filhos, mas eles nunca vão me amar. É impossível para eles fazê-lo." Ele olhou melancólico através da multidão. "Se eles tivessem me permitido realizar o ritual com mesmo um dos meus filhos, haveria uma razão para eu ficar. Mas não o fizeram e agora meus filhos nunca me verão como mais que um estranho.‛ ‚Sinto muito, Vida.‛ Disse Silas.

163


Ele não podia imaginar ter um filho que não o amasse, não importa o que ele fizesse. Vida resmungou em resposta antes de apontar para o pé do castelo onde as mulheres estavam começando a se reunir. "Os jogos estão começando." Duas das guardas da Rainha aproximaram-se deles. "É hora, reprodutores. Sigam-nos."

Seu estômago em nós, Quinn examinou os reprodutores. Silas estava de pé ao lado de Vida nas costas do grupo. Ele sorriu brevemente e ela franziu o cenho antes de olhar para longe. Ela se virou para a Rainha que estava sentada em uma cadeira ricamente decorada ao lado dela. "Você está pronta para começar, minha Rainha?" "Sim, massina." Quinn assobiou com uma ponta. A multidão se acalmou e olhou para ela com expectativa. "Bem-vindos à cerimônia de reivindicação, meus amigos." Houve um alto elogio e Quinn esperou pacientemente para que eles calassem novamente. Quando estavam calados, ela disse. "Os jogos começarão. Aquelas de vocês que desejam participar na cerimônia de reivindicação deste mês deram a sua escolha de reprodutor a Zeeda e ela tem te emparelhado contra outra para lutar." Quinn estudou a multidão. ‚Vocês conhecem as regras. Devem lutar com quem Zeeda o colocou. Se ganhar você vai subir no ranking. Como sempre, você pode pedir a outra para lutar em seu nome." A multidão aplaudiu novamente e Quinn levantou suas mãos. "Antes de começarmos a cerimônia de reivindicação vamos agradecer a nossa Rainha por sua bondade em compartilhar sua comida e bebida com a gente esta noite." "Obrigado, minha Rainha!" A multidão gritou. A Rainha agitou a mão antes de entortar seu dedo em Quinn. Quinn se inclinou e a Rainha sussurrou em seu ouvido. Por um breve momento as mãos de Quinn cerraram os

164


punhos apertados, antes de se endireitar e sorrir para a multidão. "Nossa Rainha escolheu um reprodutor para a cerimônia de reivindicação deste mês." A multidão aplaudiu quando Quinn caminhou em direção ao grupo de homens. Seu estômago estava agitado e suas mãos estavam geladas, mas ela manteve um olhar de vago de desinteresse em seu rosto quando parou na frente de Silas. "Venha comigo, Danen." Ela disse. Um olhar de raiva e frustração cruzou seu rosto, mas ele a seguiu em direção à Rainha. Houve fortes gemidos de desapontamento e uma agitação de movimento, enquanto as mulheres que ofereciam a ele se apressavam a Zeeda para alterar sua escolha. ‚Seu reprodutor, minha Rainha.‛ Disse Quinn. Ela empurrou o ombro de Silas e ele se ajoelhou na frente da Rainha. ‚Um belo Danen.‛ Disse a Rainha, feliz. "Sente-se aos meus pés, reprodutor." Silas sentou-se rigidamente no chão aos pés da Rainha. Sua mão acariciou e puxou seu cabelo grosso. Quando ela puxou bruscamente, ele ergueu a cabeça obedientemente. ‚Você está ansioso para me foder esta noite, Danen?‛ ‚Sim, minha Rainha.‛ Disse ele, com um tom seco. ‚Estou ansiosa para isso também.‛ Disse a Rainha. "Embora eu duvide que seu pênis seja tão grande quanto o de Vida, então você terá que trabalhar duro para me impressionar. Você entendeu?" "Sim, minha Rainha." Silas repetiu. A Rainha riu antes de olhar para Quinn. "Massina, você acha que o reprodutor será tão bom fodendo quanto Vida?" "Eu não saberia, minha Rainha." Disse Quinn. "Não, eu acho que você não faria." Respondeu a Rainha. Antes que Quinn pudesse responder, Zeeda acenou para ela e Quinn gritou. ‚Vocês estão prontas, minhas irmãs?‛ Houve fortes elogios da multidão e Zeeda bateu as mãos irritadamente antes de digitalizar o papel na frente dela. "A primeira luta é para o reprodutor Lutan!" As mulheres gritavam de prazer enquanto Lutan entrava no meio do pátio e acenava antes de tirar a camisa. Houve um pulso de luz quando quase todas as mulheres brilhavam brilhantemente. Lutan piscou e flexionou os braços, antes de Quinn apontar sua espada para

165


ele e fazer sinal para que ele voltasse até os outros homens. "Há seis que desejam reivindicálo." Gritou Zeeda. "Yolan, venha para frente!" Uma pequena mulher de cabelo vermelho e pele sardenta saiu da multidão. Ela cruzou os braços nervosamente, enquanto Zeeda examinava o papel novamente. "Yolan vai lutar com Belda!" Houve gemidos de decepção e alguns gritos que não era justo. Zeeda olhou para a multidão. "Eu desenho os nomes aleatoriamente. Vocês sabem disso!" Usando sua roupa de batalha, Belda sorriu ferozmente para Yolan. "Você está pronta, Yolan?" Yolan balançou a cabeça antes de olhar para a multidão em desespero. ‚Fionn! Você vai lutar por mim?" Fionn correu para o pátio enquanto as mulheres aplaudiam alto. ‚Sim, Yolan‛ Belda riu quando outra mulher entregou espadas de madeira a ela e a Fionn. ‚Você não vai me derrotar, Fionn. Faz meses que não tenho um homem entre as minhas coxas e o meu feitiço seco termina esta noite.‛ ‚Veremos sobre isso.‛ Respondeu Fionn antes de erguer a espada. A multidão acalmou-se e olhou para Quinn. Ela estudou as duas mulheres no meio do tribunal antes de gritar. "Comecem!" Quinn observou enquanto as duas mulheres lutavam. Sentia-se nervosa e zangada e seu olhar caiu repetidamente para Silas sentado aos pés da Rainha. Ela estava descansando a mão no topo de sua cabeça, como se ele fosse um cachorro e o estômago de Quinn torcia. Ela sabia que a Rainha escolheria Silas, então por que estava tão amargamente desapontada? Houve um alto elogio da multidão e sua cabeça se ergueu. Belda tinha derrubado a espada de madeira de Fionn da mão dela. Com um grito animado, ela empurrou Fionn para o chão e pressionou a ponta de sua espada de madeira contra a garganta de Fionn. "Você cede, Fionn?" "Sim." Fionn disse em desgosto. Belda riu e deu um passo atrás, enquanto Fionn se levantava. ‚Desculpe, Yolan.‛ Disse Fionn. ‚Está tudo bem.‛ Respondeu Yolan com óbvio desapontamento. ‚Obrigada por tentar, Fionn. Você fez melhor do que eu teria.‛ Lutan estava de pé na beira da multidão e Belda

166


correu até ele e agarrou seu traseiro. Ela apertou-a com força enquanto brilhava intensamente e Lutan sorriu para ela quando Zeeda a empurrou para longe. "Você ainda tem outras para lutar." Ela lembrou Belda. Ela digitalizou seu papel antes de chamar mais dois nomes. "Darra e Fina, venham para frente e lutem pelo reprodutor Lutan!" Duas mulheres escaparam da multidão. Eram duas da equipe do castelo e Quinn observou

enquanto

ambas

apanhavam

espadas

de

madeira

e

as

seguravam

desajeitadamente. Quinn olhou para a mão da Rainha novamente, imaginando-se distraidamente cortando-a no pulso, e empurrou quando Zeeda chamou seu nome. Ela olhou para a velha que franziu o cenho. Ela percebeu que Darra e Fina esperavam pacientemente no meio do círculo de mulheres e ela limpou a garganta. "Comecem!" As duas mulheres começaram a lutar, suas espadas batendo umas contra as outras com golpes ocos. Quinn estudou as mãos de Silas. Elas estavam apertadas em punhos apertados. Quando ele olhou rapidamente para ela, imediatamente desviou o olhar. A multidão rugiu alegremente. Darra já havia derrubado a espada de Fina e ela apontou hesitante para ela. "Você cede, Fina?" Fina pulou para a espada caída e Darra chutou para fora do caminho antes de bater Fina nas costas com o lado amplo do Espada. "Ow, Darra! Isso doeu!" Fina disse. "Você cede?" Darra repetiu. Ela atiçou Fina na bunda com a espada e Fina gritou antes de esfregar sua bunda. "Sim, eu cedo." Darra gritou excitada e a multidão gritou de volta quando Fina se afastou. Zeeda reuniu Darra a Belda e as duas ficaram na frente da multidão quando a velha chamou. "Denia e Pelza avancem!" Quinn suspirou. Era outro desajuste grosseiro. Pelza trabalhou na creche e Denia foi uma de suas melhores guerreiras. Ela esperou que Pelza pedisse alguém para lutar por ela e piscou de surpresa quando Pelza pegou a espada de madeira e segurou-a instável na frente dela. Dania olhou para ela com curiosidade. "Você não pedirá a outra para lutar por você, Pelza?" Pelza balançou a cabeça. Não, Denia. Eu tenho praticado."

167


"Você tem agora?" Denia disse com um pequeno sorriso. "Então vamos começar." Ambas olharam para Quinn que gritou. "Comecem!" Ela se encolheu quando Denia imediatamente bateu a espada de Pelza de sua mão. A guerreira permitiu Pelza pegá-la novamente e até mesmo lhe deu a oportunidade de ter um par de balanços para ela, antes de derrubar a espada pela segunda vez. Ela deu a Pelza um cutucão brincalhão no estômago com a ponta. Pelza franziu o cenho para ela e olhou a espada caída antes que seu corpo caísse. "Sim, eu cedo." Ela começou a ir embora e Denia a puxou para um abraço amigável. ‚Você fez bem, Pelza. Continue praticando e algum dia você pode se juntar à guarda da Rainha.‛ ‚Você acha, Denia?‛ Perguntou Pelza, ansiosamente. "Venha me ver amanhã e vamos praticar juntas. Se, isto é, eu não estiver muito cansada de foder o reprodutor." Pelza sorriu feliz para ela antes de desaparecer na multidão. Zeeda limpou a garganta. "Belda e Denia vão lutar, e Darra vai lutar contra a vencedora.‛ Belda saiu correndo e pegou a espada de Pelza. ‚Sim, estou pronta.‛ ‚Denia?‛ Disse Zeeda. Denia assentiu e levantou a espada. As duas guerreiras sorriram uma para a outra quando a multidão se acalmou. ‚Comecem.‛ Disse Quinn. Com um grito de excitação Denia correu para Belda. Suas espadas se chocaram repetidamente enquanto se rodeavam, pulando e batendo enquanto as mulheres gritavam e gritavam encorajamento. Quinn sorriu para Kila quando a jovem saiu da multidão e ficou ao lado dela. ‚Já colocou suas ofertas, sandora?‛ ‚Sim, tenho, massina.‛ Disse Kila. Seu olhar se moveu para Gage e Quinn deu-lhe uma cotovelada no lado.

168


‚Esta noite é uma noite muito especial.‛ Disse a Rainha. "Minha filha se torna uma mulher." Ela puxou duro no cabelo de Silas, torcendo a cabeça dele até que estava enfrentando Kila. ‚Tem certeza de que esse reprodutor não é do seu agrado, minha filha?‛ ‚Tenho certeza, mãe.‛ Replicou Kila. ‚Talvez seja melhor.‛ Replicou a Rainha. "Tomar o pênis de um Danen como seu primeiro pode não ser sábio." Kila corou e a Rainha riu. ‚Você vai perder a inocência logo, Kila. Vou deixar você saber como este Danen e na cama e se ele vale a pena, oferecendo na próxima cerimônia de reivindicação." Ela acariciou o cabelo de Silas afetuosamente. Quinn cerrou os dentes e forçou seu olhar para as mulheres lutando. Belda estava cansada, ela tropeçou e caiu quando Denia fingiu para a direita dela antes de se mover a esquerda e batendo sua espada para baixo em seu braço. Belda grunhiu de dor quando sua espada caiu de sua mão. Ela estendeu a mão para ela e gritou quando Denia empurrou sua face para baixo no chão e plantou um pé em suas costas. "Você cede, Belda?" Belda se contorceu violentamente e Denia pôs mais de seu peso para baixo. "Você cede?" "Sim! Eu me rendo! Saia de mim, por amor de garna!" Belda retrucou. Denia soltou-a e estendeu a mão. Depois de um momento Belda tomou e permitiu que a mulher a ajudasse. "Você lutou bem, Belda." "Obrigada, Denia." Belda disse melancolicamente. Ela deu a Lutan um último olhar de saudade antes de se juntar às outras mulheres da multidão. ‚Darra, você está pronta?‛ Perguntou Zeeda. Parecendo pálida e um pouco nervosa, Darra ficou ao lado de Denia e agarrou a espada que ela lhe entregou. ‚Você vai escolher outra para lutar por você, Darra?‛ Zeeda perguntou enquanto Darra dirigia a Denia um olhar ansioso. Denia lhe deu um sorriso de predador e Darra empalideceu ainda mais antes de examinar a multidão. Seu olhar caiu sobre Quinn e ela gritou. "Massina, você vai lutar por mim?" A multidão gritou uma risada e Darra corou vermelho brilhante. Denia acariciou-a ligeiramente no ombro.

169


"Você deveria ter escolhido outra, Darra. A massina está ferida e não vai lutar no seu...‛ Ela foi interrompida pela voz baixa de Quinn. ‚Sim, Darra. Eu vou lutar por você." A multidão ofegou em surpresa quando Quinn deu um passo à frente. Ela pegou a espada de Darra e assentiu para Denia. Deina franziu o cenho para ela. ‚Massina, você está ferida.‛ ‚Estou bem.‛ Disse Quinn. ‚Comece.‛ Denia hesitou. ‚Massina, eu...‛ Quinn levantou a espada de madeira e Denia instintivamente fez o mesmo. ‚Tem certeza, massina?‛ ‚Sim, tenho. Comece.‛ Disse Quinn de novo. Denia deu de ombros e atacou.

170


Capítulo Quinze Silas se moveu desconfortavelmente. A luta pelos reprodutores tinha acontecido há horas e seu traseiro estava dolorido e as costas doíam de estar no chão duro. Ele olhou Quinn e bufou para si mesmo. Ele estava choramingando sobre suas costas doloridas quando teve que estar em uma dor excruciante. Como se ela ouvisse seus pensamentos, mudou de posição e uma careta de dor cruzou seu rosto. Sua mão estendeu a mão para tocá-la antes que pegasse e deixasse cair de volta a seu lado. Ela respirou profundamente antes que seu rosto se esclarecesse e observou como as duas mulheres lutavam. A multidão tinha diminuído um pouco. As mulheres com bebês e crianças saíram primeiro, seguidas por aquelas que eram muito jovens ou muito velhas para participar da cerimônia de reivindicação. Houve um grito de felicidade quando uma das mulheres lutando perdeu o controle de sua espada e caiu no chão. Arfando pesadamente, Kila bateu-lhe no ombro com sua espada e a mulher assentiu cansadamente antes de marchar para fora na escuridão. As tochas eram baixas e, com algumas das mulheres, a escuridão havia se aglomerado nelas. Silas procurou por Gage na escuridão. Ele foi a última luta de reivindicação e as duas últimas deixadas para reivindicá-lo foram Kila e Akia. Kila tinha oferecido em Steve, bem como outro reprodutor cujo nome ele não sabia. Silas se perguntou se ele era o único que suspeitava que Kila deliberadamente perdeu suas lutas anteriores. Ele adivinhou que Quinn sabia, pelo menos o aperto de sua boca tinha indicado que sim. Claro, isso também pode ser dor e cansaço. Ele a estudou novamente, observando as linhas de dor nos cantos de seus olhos e a maneira como ela continuamente trocava seu peso de um pé para o outro. Ela lutou em quase todas as reivindicações de luta hoje à noite. Depois que a primeira mulher a convidou para lutar e ela concordou, muitas mais pediram para ela lutar em seu nome. Ela aceitou cada uma. Pela reação da multidão era qualquer indicação isto era extremamente raro.

171


Ele não conseguia entender por que ela continuava concordando em lutar. Vida foi muito popular e mais de vinte mulheres deram lance sobre ele. Quinn lutou em nome de outras três mulheres na reivindicação de Vida. Ela só teve um breve descanso antes de Dora pedir-lhe para lutar na reivindicação de Evan. Era óbvio que ela estava com dor e sua última luta tinha sido quase derrotada. Mas foi apenas a sua dor e cansaço que permitiu Barkha quase derrotá-la. Ele estava certo disso. E estava completamente fascinado com a luta de Quinn. Suas habilidades e rapidez eram incomparáveis por todas as outras. Fascinação? Isso é tudo o que é? Assistindo Quinn lutar faz você tão excitado que mal pode pensar em linha reta. Admita, Silas. Bem. Ele podia admitir que assistir a luta de Quinn era um grande tesão para ele. Não tinha ideia de por que, mas o contraste entre o Quinn que comandava o exército da Rainha e a Quinn que se submeteu tão docemente a ele na cama o fez doer de tê-la novamente. Não que lhe faria muito bem. Ele estaria na cama daquela cadela de uma Rainha esta noite e se ele não conseguisse uma ereção, ela provavelmente iria tirar a cabeça dele. Então pense em Quinn quando estiver na cama da Rainha. É a única maneira que você vai passar a noite toda. Isso provavelmente era verdade, mas ele não achava que existisse no inferno que ele pudesse fingir que a Rainha era Quinn. Se você não fizer, é um homem morto. "Última luta da noite!" Zeeda gritou. A multidão menor ainda aplaudiu, embora houvesse uma sugestão de apatia. Silas observou enquanto Kila mordeu o lábio inferior nervosamente quando Akia entrou na luz. Kila era boa, mas Akia era melhor. Apenas observando as duas na cerimônia de reivindicação tinha feito isso mais do que óbvio. Kila olhou para Gage. Ele lhe deu um olhar ansioso e ela mordeu o lábio inferior novamente antes de olhar para a mãe. ‚Você se saiu bem, criança.‛ Disse a Rainha. "Mas ainda tem uma luta restante se quiser perder sua inocência esta noite." "Você está pronta, princesa?" Akia perguntou.

172


"Eu..." Kila parou, olhando hesitantemente para a multidão antes que seu olhar desesperado caísse sobre Quinn. "Massina, você vai lutar por mim?" Ela quase sussurrou as palavras e Silas e todo mundo se virou para olhar Quinn. Quinn assentiu e caminhou lentamente em direção a Kila e Akia. "Sim, Kila, eu vou." Kila lançou-lhe um olhar agradecido. ‚Obrigada, massina.‛ "Você é bem-vinda, doce sandora." Disse Quinn. Ela sorriu para Kila, mas poucas linhas de fadiga estavam aparentes em seu rosto. ‚Desculpe.‛ Murmurou Kila. "Não sinta." Quinn disse. Ela apertou o ombro de Kila afetuosamente antes de sorrir duramente para Akia. "Você está pronta, Akia?" ‚Sim, eu Estou, massina.‛ Disse Akia. Ela sorriu presunçosamente quando Quinn pegou a espada de madeira de Kila. ‚Vá em frente, sandora.‛ Kila juntou-se à mãe. A Rainha deu-lhe um olhar de desaprovação. ‚Você pede à massina para lutar por você?‛ ‚Não posso derrotar Akia.‛ Disse Kila. ‚Porque você é fraca.‛ Respondeu a Rainha. Kila ruborizou vermelho brilhante e sua mãe franziu o cenho para ela. "Se eu vir você mostrar tal fraqueza novamente na frente do meu povo terei você castigada. Entende?" ‚Sim, mãe.‛ Disse Kila. A Rainha pegou-lhe o pulso apertado e espremeu. "Nós não podemos dar ao luxo de mostrar fraqueza, Kila. Nunca. Eu vou perdoá-la por isso desta vez, porque sei de seu desejo de perder a sua inocência. Falhe novamente e eu não serei tão indulgente. Você me ouviu?" "Sim." Kila disse antes de rasgar seu braço solto do aperto de sua mãe. Com o rosto ainda vermelho e os olhos brilhando com lágrimas não derramadas, ela olhou fixamente resolutamente à frente enquanto sua mãe a estudava com um olhar frio. ‚Agora vamos ver se a massina pode ganhar mais uma luta." "Ela vai." Disse Kila.

173


"Ela lutou muitos esta noite e não esconde sua dor, assim como ela pensa." Disse a Rainha. "Eu não sei o que aconteceu com ela hoje à noite. Ela está agindo de maneira muito estranha. Kila?‛ ‚A massina gosta de lutar.‛ Disse Kila. ‚Sim, sim.‛ Respondeu a Rainha. "Lutar, mas não foder. Às vezes me pergunto se seu cérebro esta abafado.‛ Kila não respondeu e a Rainha bateu palmas antes de sorrir para Akia e Quinn. "A noite cresce e meu povo está cansado. Comecem sua luta!" Silas tentou não estremecer quando Akia e Quinn se chocaram contra espadas. Ele se inclinou para frente, olhando ansiosamente enquanto as duas mulheres circulavam em volta umas das outras. Apesar de sua exaustão, era rapidamente evidente que Quinn era melhor do que Akia. Elas lutaram por longos momentos, suas espadas batendo umas contra as outras, enquanto a multidão assistia com respiração ofegante. Silas franziu o cenho enquanto Akia dançava. Era óbvio que a mulher estava usando o cansaço de Quinn contra ela e tirando a luta pelo tempo que podia. Quando Quinn tropeçou e caiu, Kila fez um agudo ruído de preocupação. Com o suor escorrendo pelo rosto, Quinn rapidamente se afastou da espada de Akia e se levantou. Antes que ela pudesse virar-se para enfrentar seu oponente, Akia bateu a ponta plana de sua espada contra as costas de Quinn. O grito de dor de Quinn foi afogado pelos gritos de indignação da multidão. Gritos de ‘trapaça’ e ‘injusto’ foram jogados no ar frio e Akia deu a multidão um olhar sujo quando Quinn cambaleou para longe. Ela estava ofegante, com os braços e as pernas tremendo, e não havia nenhuma cor em seu rosto. "Mãe." Disse Kila. ‚Akia está trapaceando e não merece...‚ ‛Tirar proveito da fraqueza de um oponente não é trapacear.‛ Interrompeu a mãe. Ela se levantou e olhou para a multidão ainda sibilante. "Segurem suas línguas!" Eles se acalmaram quando Quinn olhou rapidamente para ele. Silas tentou dar-lhe um sorriso encorajador. Na verdade, ele acreditava que não havia jeito de Quinn vencer essa luta. Ela estava muito fraca e com muita dor. Quinn virou-se para encarar Akia. Seu peito se arqueou quando ela engoliu ar e Akia sorriu para ela. "Você cede, massina?" "Eu não." Quinn disse calmamente. Ela levantou a espada. ‚Comece de novo, Akia.‛

174


Silas olhou para Gage. Seu irmão mais novo estava parado, com as mãos crispadas em punhos apertados. Seu olhar se moveu a frente e para trás entre as mulheres lutadoras e Kila. Seus olhos se arregalaram e Silas voltou para a luta logo a tempo de ver Quinn carregar em Akia. As mulheres aplaudiram quando Quinn balançou e cortou sua espada em Akia em um frenesi de elegância controlada. Akia era a que suava agora. Suas bochechas estavam vermelhas com esforço e ela fez o seu melhor para se defender contra o ataque de Quinn. Foi inútil. Um interruptor parecia ter sido ligado em Quinn e ela lutou como uma louca, balançando a espada tão rapidamente que era apenas um borrão de movimento. Houve um grito de dor de Akia, quando Quinn passou por sua lâmina e cortou seu pulso com a própria espada dela. As espadas de madeira eram sem corte e nenhum sangue fluiu, mas Akia deixou cair sua própria espada enquanto uma mancha vermelha brilhante apareceu em sua pele. Quinn chutou as pernas para debaixo dela, antes de cair em cima da mulher menor e prendê-la ao chão. Ela pressionou o fim de sua espada contra a garganta de Akia. "Você cede, Akia?" "Nunca!" Akia sibilou para ela. ‚Saia de mim, massina, antes que eu...‛ Silas se encolheu quando Quinn lhe deu um soco no rosto. O sangue fluiu do lábio de Akia e ela gritou de dor e indignação quando Quinn socou-a novamente. "Renda-se, Akia, ou eu juro que vou quebrar sua mandíbula." Quinn rosnou antes de perfurá-la pela terceira vez. A cabeça de Akia balançou para trás, batendo Quinn gritou e golpeou Akia viciosamente através do rosto. A boca e nariz de Akia escorria e então sussurrou. "Eu... eu cedo." Kila gritou triunfantemente enquanto Quinn sacudia o corpo fora de Akia. Ela deixou cair sua espada e caminhou rudemente para Kila. Kila se atirou contra Quinn e envolveu seus braços ao redor dela. Quinn estremeceu e Kila deu-lhe um olhar ferido. ‚Massina, sinto muito.‛ ‚Está tudo bem, Sandora.‛ Disse Quinn. Ela tocou o cabelo de Kila com a mão trêmula. "Agradeça a sua noite com o reprodutor."

175


"Obrigada, Quinn." Kila sussurrou antes de apertar sua mão. "Ajoelhe-se diante de mim, massina." A Rainha exigiu. Quinn caiu de joelhos na frente da Rainha. Ela estava muito perto de Silas e ele queria tocá-la, mas manteve as mãos dobradas em seu colo. Ele olhou para o chão quando Naveen saiu da multidão e se juntou a eles. "Você tem feito bem, massina." A Rainha disse. ‚Obrigada, minha Rainha.‛ Respondeu Quinn. ‚Você lutou com tanta bravura por tantos esta noite e ainda assim não receberá sua recompensa.‛ Inclinou-se para frente e colocou os dedos sob o queixo de Quinn, inclinando a cabeça para cima, até o olhar de Quinn encontrou o dela. ‚Não há realmente ninguém que você queira reivindicar, massina?‛ Disse a Rainha. O olhar de Quinn piscou para seu rosto. Não era nada mais do que um olhar fugaz antes que ela estivesse olhando para a Rainha novamente, mas um sorriso cruel cruzou o rosto da Rainha. "Você quer o Danen." Ela disse. "Eu não." Quinn respondeu. ‚Por favor, minha Rainha. Tem sido um dia longo e estou muito cansada. Se me der licença, eu...‛ ‚Não minta para mim, massina.‛ Disse a Rainha enquanto seus dedos se apertavam no rosto de Quinn. "Você deseja ter o Danen para si mesma." Ela olhou para Silas antes de deixar cair a mão do rosto de Quinn e levantar-se graciosamente para seus pés. "Minhas irmãs, sua massina lutou bem esta noite. Ela não fez?‛ ‚Sim, minha Rainha!‛ Gritou a multidão. A Rainha voltou seu olhar frio para Silas e ele estremeceu interiormente pela crueldade que brilhou deles. "Ela merece apenas recompensas por lutar. Ela não merece?‛ ‚Sim, minha Rainha!‛ ‚Ela a terá.‛ Disse a Rainha. "A massina vai levar o Danen pelo mês. Ele vai aquecer sua cama e talvez ela vá encontrar-se com a criança. Uma criança que crescerá para ser tão forte e corajosa como sua mãe." A multidão aplaudiu alto quando Silas olhou de olhos arregalados para Quinn. Ela se recusou a olhá-lo e manteve seu olhar no chão enquanto a Rainha colocava suas mãos em cada uma de suas cabeças. "Eu não sou uma Rainha generosa, minhas irmãs?" "Sim, minha Rainha!"

176


"Quinn, você concorda?" Perguntou a Rainha. ‚Obrigada, minha Rainha, pela sua generosidade.‛ Disse Quinn com os dentes cerrados. A Rainha riu antes de acariciar as duas cabeças. "Vá. Saia da minha frente, os dois.‛ Não completamente certo do que estava acontecendo, Silas tropeçou em seus pés enquanto Naveen ajudava Quinn a ficar de pé. Ela sacudiu a mão e sem olhar para nenhum deles se dirigiu para o castelo. ‚Venha, Danen.‛ Disse Naveen em voz baixa. Ele agarrou o braço de Silas e os dois seguiram Quinn através da multidão. As mulheres estavam sorrindo para Quinn e estendendo a mão para apertar seus braços, enquanto ela os empurrava. Ela ignorou todos eles e Silas deu um suspiro de alívio quando finalmente estavam livres das mulheres e andando pela rua escura. O castelo surgiu à sua frente e ele cutucou Naveen. ‚Isso já aconteceu antes?‛ ‚Nunca.‛ Murmurou Naveen. "A Rainha toma o que quer e quando quer. Eu não sei por que ela... Massina!" À frente deles, Quinn estava tecendo instável. Quando ela caiu no chão, Silas correu para frente e a pegou. Ela gritou e ele fez uma careta antes de afastar o braço de suas costas. ‚Desculpe, querida.‛ Seus olhos se enrolaram em sua cabeça e ela ficou mole em seus braços. ‛Naveen!‛ Gritou Silas. Naveen pegou o pulso de Quinn e ele pressionou a outra mão contra sua testa. "Ela desmaiou da dor. Você pode carregá-la, Danen?" Silas assentiu e cuidadosamente embalou Quinn em seus braços. Ela gemeu de dor e ele pressionou um beijo contra sua bochecha lisa. "Rapidamente, Danen." Naveen disse. Silas ficou surpreso quando, em vez de levá-los para os quartos dos reprodutores, Naveen apontou uma direita acentuada. Correu em direção ao pequeno edifício de pedra à direita do castelo e seguiu o velho até a casa. Naveen rapidamente acendeu as velas na parede usando a chama de seus dedos antes de apressar Silas através da casa. "Naveen, nós não devemos ir para os alojamentos de reprodutores?"

177


Silas perguntou quando Naveen abriu uma porta. ‚A Rainha e a princesa levam seus reprodutores no castelo e a massina leva o dela para sua casa.‛ ‚Quantos reprodutores Quinn levou?‛ Silas perguntou enquanto colocava Quinn em seu estômago na cama. ‚Nenhum antes desta noite.‛ Naveen disse. Ele desabotoou o bustiê de couro que Quinn estava usando e aliviou-o de seu corpo. "Foda-se." Silas murmurou em voz baixa. "Está ficando melhor." Naveen disse enquanto sondava suavemente a carne machucada. Ele puxou um saco de pano de algum lugar no fundo das dobras de sua capa e abriu-o. ‚O que é isso?‛ Silas perguntou enquanto se sentava na cama ao lado de Quinn. ‚É a mesma mistura que estava nas cataplasmas.‛ Disse Naveen. Ele terminou de espalhá-la pelas costas de Quinn antes de colocar a sacola no chão ao lado da cama. Ele se levantou e deu um olhar cauteloso para Silas. ‚O quê?‛ ‚Se eu sair, confio que você não vai machucar a massina, enquanto ela não consegue se defender.‛ Disse Naveen em silêncio. "Você sabe que eu não vou machucá-la, Naveen." "Sim." Naveen disse enquanto se inclinava sobre Quinn. Ele sacudiu seu ombro suavemente antes de golpeá-la levemente nas bochechas. "Massina, abra os olhos." Quinn gemeu e Silas apertou seu quadril enquanto suas pálpebras se abriam. Ela deu a Naveen um olhar confuso e embaçado. "Naveen? Onde estou?" "Você está em casa, massina." Disse Naveen. "Você desmaiou da dor." Os olhos de Quinn se arregalaram e ela se esforçou para sentar. "Na frente dela?" "Não, massina." Naveen disse enquanto a pressionava de volta para a cama. "Não havia ninguém além do Danen e eu quando você desmaiou."

178


"Garna." Quinn disse. Ela torceu a cabeça para olhar Silas. Ele lhe deu um pequeno sorriso. "Ei." "O que eu fiz?" Ela sussurrou. Ela deu a Naveen um olhar de pânico. ‚Naveen, o que eu fiz? Ela vai usar isso contra mim, você sabe que vai! Eu tenho que devolvê-lo a ela. Eu não posso ‒ não consigo mantê-lo." "Whoa, espere." Disse Silas. "Eu não sou um cão que você pode apenas devolver. Além disso, eu não vou à Rainha. Ela disse que você poderia me ter para o mês, lembra?" "Naveen..." Quinn estava segurando o braço do velho. "... por que diabos ela fez isso?" "Eu não sei, massina," Naveen disse gravemente. "... mas você precisa de seu descanso. Tome isto." Ele produziu um pacote do pó amarelo e Quinn abriu a boca obedientemente. Ele serviu-a em sua língua antes de pegar o copo de água na mesa de cabeceira ao lado da cama. "Beba, massina." Ela bebeu e fez um rosto enquanto engolia o pó. Ela agarrou o braço de Naveen quando ele se levantou. ‚Aonde você vai?‛ ‚O Danen ficará com você esta noite, massina.‛ Disse Naveen suavemente. "Mande-o se precisar de mim." Silas esperou que Quinn discutisse, mas ela simplesmente assentiu e fechou os olhos. ‚Estou tão cansada, Naveen.‛ ‚Eu sei, massina.‛ Disse Naveen calmamente. "Dormir.‛ Quinn murmurou. ‚Sim.‛ Disse Silas antes de pressionar um beijo contra seu ombro. "Durma, Quinn." Ele seguiu Naveen pelo estreito corredor até a porta da frente. Naveen lhe entregou outro pacote de pó. "Dê isso a ela se ela acordar à noite." "Eu vou." Silas respondeu. Naveen hesitou. "Danen, eu sei que o propósito dos reprodutores é foder, mas a massina está ferida. Ela não está em forma para...‛

179


‚Não vou tentar fodê-la enquanto está inconsciente pelo amor de Deus.‛ Silas estalou. "Jesus, Naveen, que tipo de cara você acha que eu sou? Sei que ela precisa dormir e curar.‛ Naveen olhou-o em silêncio por um momento. ‚Boa noite, Danen. Venha me buscar se Quinn precisar de mim durante a noite.‛ ‚Eu vou.‛ Disse Silas. "Boa noite, Naveen." Ele fechou a porta atrás de Naveen e voltou para o quarto. A respiração de Quinn era lenta e uniforme e ele tirou as botas antes de deslizar a saia para baixo sobre seus quadris. Ele tirou suas roupas e subiu na cama ao lado dela. Ele esfregou a parte de trás de seu pescoço levemente, franzindo a testa quando ela tentou se deslocar ao seu lado para encará-lo. Ela gemeu de dor e ele pressionou seu pescoço. "Fique quieta, querida." "Eu quero dormir do meu lado." Ela murmurou sonolenta. Ele a ajudou a virar-se para encará-lo. Estava estupidamente feliz quando ela se aconchegou contra ele e acariciou as mechas de cabelo que tinham afrouxado de sua trança. Ela descansou a cabeça contra seu peito e ele amassou a parte de trás de seu pescoço novamente. "Boa noite, Silas." Ela sussurrou. "Boa noite, querida." Ele pressionou um beijo contra sua testa antes de soprar a vela.

180


Capítulo Dezesseis ‚Danen, mova o braço.‛ Silas olhou para Naveen na luz do amanhecer. Ele estava deitado de costas na cama de Quinn, com Quinn esparramado sobre ele. ‚Mova seu braço.‛ Repetiu Naveen pacientemente. Silas abaixou o braço. Estava descansando contra a parte inferior das costas de Quinn e ele se esforçou para ver ao redor da cabeça de Quinn. Se ele piorasse as contusões, jamais se perdoaria. "Eu a machuquei?" Ele perguntou. ‚Não.‛ Disse Naveen, distraído. Ele teve o bálsamo cinzento para fora novamente e Silas enrugou seu nariz contra o cheiro. ‚Ela acordou durante a noite?‛ "Sim. Dei-lhe mais do pó.‛ "Bom." Quando o velho esfregou o bálsamo nas costas de Quinn, Silas afagou-lhe o cabelo. Seu nariz enrugou e ela franziu o cenho antes de piscar sonolenta para ele. Naveen mergulhou a mão no saco de bálsamo quando Quinn sorriu para Silas. "Silas." Ela suspirou antes de pressionar sua boca contra seu pescoço grosso. Ela o lambeu e seus quadris se contraíram impotentes. Ela riu. Deus, uma Quinn sonolenta, principalmente drogada, era adorável ‒ antes de beijá-lo com firmeza. Sua língua acariciou seus lábios e ela passou os dedos pelas costelas dele. "Beije-me, Silas." Ela disse enquanto alcançava seu pênis endurecendo rápido. Ele pegou sua mão. ‚Não estamos sozinhos.‛ "O quê?" Apesar da dor e estar drogada, ela estava sentada em um instante. Ele teve um vislumbre rápido de seus seios cheios, firmes antes de girar ao redor. Seus braços pegaram Naveen no peito e o derrubaram no chão. Ele murmurou uma maldição e Quinn gemeu de dor antes de deslizar para fora da cama.

181


"Naveen! Eu sinto muito." ‚Está tudo bem, massina.‛ Disse Naveen, ajudando-o a se levantar. Ela estremeceu, sua mão tocando sua parte inferior das costas delicadamente. Silas sentou-se enquanto Naveen dizia. ‚Volte para a cama.‛ Ela assentiu com a cabeça e se virou para voltar a cama. Ela ergueu os braços, instintivamente cobrindo seus seios nus quando viu Silas sentado em sua cama. "O... O que você está fazendo na minha cama, Danen?" Ela perguntou confusa enquanto a dor nublava seus olhos. ‚A Rainha deu o Danen a você na noite passada, massina.‛ Disse Naveen. ‚Você não se lembra?‛ Quinn fechou os olhos antes de acenar com a cabeça brevemente. ‚Sim, agora me lembro. Eu acho." "É a droga. Isso faz você ficar lenta." Naveen disse. "Deite-se para que eu possa terminar de colocar a pomada em suas costas." Com um olhar cauteloso para Silas, Quinn deslizou na cama e deitou-se sobre seu estômago. Ela se encolheu um pouco quando Silas juntou seus longos cabelos escuros em uma mão e segurou-o fora do caminho para que Naveen pudesse esfregar a pomada em sua parte superior das costas. "Fodemos ontem à noite?" Ela perguntou de repente. Naveen riu. "Se você não consegue se lembrar, então o Danen tem muito a aprender." Silas lhe deu um olhar zombeteiro e Naveen sorriu enquanto alisava o bálsamo sobre as costas. "Nós fodemos, Danen?" Quinn perguntou. ‚Não tenho o hábito de fazer sexo com mulheres inconscientes.‛ Disse Silas secamente. Seu corpo relaxou um pouco e ele se inclinou para poder olhá-la. "Você realmente pensou que eu faria isso, Quinn?" Ela balançou a cabeça. "Não, eu apenas..." Ela olhou para Naveen. "... não importa." "Qual é o seu nível de dor em uma escala de um a dez?" Silas perguntou.

182


Naveen lhe olhava de maneira estranha, mas Quinn disse. ‚Cinco.‛ "Ela pode ter mais pó?" Silas disse para Naveen. Ele acenou com a cabeça e terminou de suavizar o bálsamo na parte inferior das costas de Quinn. "Sim." "Eu não preciso disso." Disse Quinn. ‚Não seja teimosa.‛ Disse Silas. "Meus sentidos não podem estar entorpecidos em torno dela." Quinn disse a Naveen. "Você sabe disso." ‚Sim, sim.‛ Ele disse gravemente. "Mas você deve permanecer em sua casa hoje." Quinn começou a protestar e Naveen franziu o cenho para ela. ‚Fique quieta, massina. Eu sou o kalan, não você, e vai ficar na cama. Você recuou sua cura participando na cerimônia de reivindicação ontem à noite. Porque fez isso?" Quinn apenas encolheu os ombros e Silas acariciou seu cabelo. "Você não deveria ter lutado tanto, Quinn." "Se eu não tivesse você não estaria aqui comigo." Ela disse calmamente. "Ponto tomado." Silas respondeu. ‚Abra, massina.‛ Disse Naveen. Ele derramou mais do pó na boca de Quinn. Ela o perseguiu com um copo de água antes de enterrar o rosto no travesseiro. ‚Fique na cama.‛ Disse Naveen. "Vou passar ao meio-dia para verificar você e lhe trazer algo para comer." ‚Posso ficar de olho nela.‛ Disse Silas. ‚Receio que não.‛ Disse Naveen. "Você precisa voltar para os quartos dos reprodutores para o café da manhã e depois trabalhar. Eu acredito que está no serviço de limpeza do poço hoje." "Merda." Silas murmurou. ‚Sim.‛ Disse Naveen com um sorriso. "Ele não está." A voz de Quinn estava abafada e ambos Naveen e Silas se inclinaram mais perto. ‚O que você disse, massina?‚ Perguntou Naveen.

183


Quinn levantou a cabeça. "Ele não está no serviço de limpeza do poço. Eu tinha Belda trocando-o ontem de manhã." Silas inclinou-se sobre ela novamente e deu-lhe um beijo forte e molhado na testa. "Obrigado. Eu te devo muito.‛ Seus lábios curvaram em um sorriso raro. "Você é bem-vindo, Danen. Embora considerando que é a minha cama que você está dormindo nesta noite, está me beneficiando também.‛ Ele pressionou um rápido beijo contra seus lábios antes de sussurrar em seu ouvido, "Eu gosto de dormir em sua cama." Ele beliscou o lóbulo da orelha e deslizou para fora da cama e vestiu. Naveen apertou o ombro de Quinn. "Descanse um pouco. Voltarei mais tarde."

Ele mal entrou na sala comum quando Lloyd apareceu ao lado dele e bateu palmas nas costas. ‚Silas! Seu maldito bastardo! Venha sentar ao meu lado no café da manhã e me dê todos os detalhes sobre foder a massina." "Não." Disse Silas em breve. Ele se afastou de Lloyd enquanto o homem lhe dava um olhar desapontado e o seguia em direção às longas mesas. "Vamos lá, não seja tímido. Dê-nos os detalhes. Como são seus seios? Ela te manteve acorrentado enquanto a estava fodendo?" Lloyd cutucou Steve enquanto se sentava ao lado dele. "Eu podia ver a massina mantendo-o acorrentado. Ela gosta de controle.‛ Silas o ignorou completamente. Kyle estava sentado à sua frente e ele bateu no braço dele. "Tudo bem, Kyle?" Kyle assentiu. "Sim, foi bem, cara." "Tem certeza?" Ele acenou com a cabeça novamente. "Tenho certeza. Minha garota era boa e não foi tão..." Ele pausou. "... estranho como eu pensei que seria. Nós, uh, conversamos por um tempo antes."

184


"Ah, vocês conversaram. Não é tão doce." Lloyd disse antes de pegar um pedaço de carne de porco. "Você se esfregou os pés e trançou o cabelo dela?" "Cale a boca, Lloyd," Steve disse. "Como foi com Dora?" Lloyd perguntou a Evan. ‚Teve dificuldade em fazer ou trabalhou para que não pudesse ver seu rosto?‛ ‚Não.‛ Disse Evan friamente. "Dora é doce." Lloyd revirou os olhos enquanto Silas procurava nas longas mesas. "Onde está Gage?" "Ainda com a princesa." Lloyd respondeu. "Provavelmente demorando um pouco para quebrá-la. Cristo, eu não sei se ele é o cara mais sortudo ou desafortunado em todo o lugar. Claro, ele consegue ser a primeira foda para a princesa e dólares para donuts, que sua boceta é tão apertada como um..." Uma grande mão azul caiu em seu ombro. Lloyd estremeceu quando apertou firmemente. "Jesus, Vida pare." "Eu acho que seria melhor se você se sentasse em outra mesa esta manhã, meu amigo." Vida disse em voz baixa. Lloyd olhou para os outros. Todos lhe deram um olhar de desgosto e ele sacudiu a mão de Vida antes de se levantar. "Bem. Eu não preciso estar em torno de um punhado de maricas como vocês de qualquer maneira." Ele enfiou um último pedaço de carne de porco em sua boca antes de soprar para a outra mesa. Vida sentou-se e estudou Silas. Silas voltou seu olhar sem piscar os olhos, até que Vida acenou para ele e se ajudou a comer.

Silas murmurou uma maldição e tirou a luva de couro. Seu polegar estava sangrando e ele sugou o sangue enquanto jogava a erva daninha no balde de madeira ao lado dele. As ervas daninhas deste mundo pareciam ter uma quantidade desordenada de espinhos, mas remover o jardim era ainda melhor do que limpar um buraco de merda humana. Ele olhou

185


para cima quando havia algumas gargalhadas dos outros homens desmatando. Gage estava sendo levado para o jardim por uma guarda. Ele foi entregue um balde e um par de luvas. Ele pegou ambos antes de seguir o caminho estreito entre as cenouras e uma planta amarela que desprendia um cheiro de coentro onde Silas estivesse de pé. Lutan estava tirando a poucos metros de distância e sorriu para Gage. "Aproveitou seu tempo com a princesa, Gage?" Gage apenas acenou para ele antes de puxar as luvas e agachar ao lado de Silas. "Olá, Silas." "Oi, Gage." Eles puxaram ervas daninhas por alguns momentos antes de Gage dizer em voz baixa. "Quinn está bem?" Silas assentiu. "Suas costas são bastante espancadas, mas Naveen está dando remédios para dor. Ela está descansando hoje." "Bom." "Como foi ontem à noite?" Silas perguntou um pouco inábil. Gage corou levemente. "Foi boa. Realmente boa." Ele parou de puxar para fora uma erva daninha. "Eu tentei ser, uh, gentil." "Eu não preciso de detalhes." Disse Silas com um pequeno sorriso. "Certo, desculpe." Gage respondeu. "Eu realmente gosto dela, Silas." "Eu sei que você gosta." "Você e Quinn uh..." Silas franziu o cenho para ele. "Claro que não. Ela está ferida, Gage." "Sim, eu sei. Eu também sei o quanto você gosta dela." Gage respondeu antes de puxar uma erva daninha. "Por que você não estava no café da manhã esta manhã?" "A Rainha me fez tomar o café da manhã com ela e Kila." "Como foi?‛ ‚Terrível." Disse Gage. "Essa mulher é uma vadia psicopata."

186


"Mantenha sua voz baixa." Disse Silas com um olhar para a guarda de pé no final da cerca. Gage deu de ombros. "Kila me disse que todo mundo odeia sua mãe. Acho que até Kila a odeia. Eu sei que ela está com medo dela." "Sério?" Silas perguntou. Gage assentiu. ‚Ela não vai admitir, mas está. Ela ama Quinn embora. Ela diz que todo mundo ama, com exceção de Akia. Kila diz que Akia a odeia porque ela quer ser a massina." "Por quê?" Gage deu de ombros novamente. "Poder, eu acho. Pessoalmente, acho que ela é louca. Quanto menos você tiver que fazer com a Rainha, melhor." "Dormir com a princesa não é exatamente ter menos a ver com a Rainha." "Eu não tive escolha." Disse Gage. "Kila me conquistou na cerimônia de reivindicação, lembra?" "Lembro-me." Disse Silas. "É estranho, não é? Ser apenas entregue a uma mulher sem qualquer palavra sobre o assunto?‛ Silas assentiu. "Sim, é." "Oh bem. Pelo menos eu tenho que estar com Kila." Disse Gage. "Por um mês." Silas respondeu. "Não se esqueça que é só por um mês, Gage." Um olhar escuro cruzou o rosto de Gage. "Eu não tenho. Mas Kila já disse que ela vai oferecer em mim.‛ ‚Isso é inteligente?" Perguntou Silas. ‚Você não quer chamar a atenção da Rainha.‛ Gage suspirou. "Eu quero estar com ela, Silas." "Eu sei que você quer, mas este mundo não é como o nosso. Temos que seguir suas regras. Se esta Rainha é tão fodida como todo mundo diz que ela é, você vai querer voar sob seu radar. Eu sei que gosta de Kila, mas tem que ser esperto, Gage. Você precisa estar preparado para não poder sair com Kila. Pelo menos não como você teria em nosso mundo. Você não pode...‛

187


‚Eu sei, Silas.‛ Disse Gage, irritado. "Dê um descanso, ok? Pelo menos, deixe-me desfrutar meu mês com Kila, ok?" "Eu só quero mantê-lo seguro." Disse Silas. "Eu sei e agradeço." Respondeu Gage. "Mas eu não sou mais uma criança. Eu posso cuidar de mim mesmo." "Eu não acho que você é uma criança, mas seus sentimentos por Kila estão nublando seu julgamento. É perigoso para...‛ ‚Eu sei.‛ Respondeu Gage. Se levantou e pisou sobre a fileira de cenouras antes de mover-se mais abaixo na erva daninha. Silas deu-lhe um olhar incomodado enquanto a guarda que estava no fim da fileira disse. "Danen, continue trabalhando ou vou enviá-lo ao poço.‛ Silas suspirou e se curvou de volta para a erva daninha.

Quinn mordiscou algum queijo antes de empurrar para o lado o pedaço de carne de porco em seu prato. Após anos de carne de porco sendo a principal fonte de carne, ela estava mais do que um pouco cansada. Ela se levantou e caminhou nervosa na pequena cozinha de sua casa. Silas terminaria seu jantar com os outros reprodutores logo e então uma das guardas o traria para ela. Seu estômago torceu e abruptamente jogou o resto de seu jantar no lixo. Ele não gostaria do que ela tinha a dizer, mas tinha que fazê-lo. Ela não podia deixá-lo ficar com ela, simples assim. Amanhã falaria com a Rainha. Ela agradeceria por sua generosa oferta, mas deixaria claro que não tinha interesse em Silas. Ela não tinha escolha. Ele é nosso! Ela o deu para nós. Ela balançou a cabeça em desgosto. Tinha levado quase uma década, mas ela estava finalmente começando a pensar como as outras mulheres neste mundo ‒ como se homens não fossem nada mais do que objetos para usarem. A vergonha e a autoaversão permeavam seu corpo. Silas não lhe pertencia. Ele era um ser humano com seus próprios desejos e necessidades e não seu brinquedo para brincar pelo mês. Ele quer brincar com você. Um pequeno arrepio de luxúria passou por ela. Sim, ele a queria, e queria brincar

188


com ele. Garna, ela queria brincar com ele. Mas era muito perigoso. A Rainha o usaria contra se achasse que Quinn tinha sentimentos por ele. Precisava evitar isso. É tarde demais. Você viu o olhar em seu rosto na noite passada. Quinn amaldiçoou e bateu o punho na mesa. Isso enviou uma vibração de dor através de suas costas e ela estremeceu. Suas costas estavam realmente se sentindo muito melhor do que o fez até esta manhã. Ela suspeitava que fosse uma combinação do bálsamo e as drogas que Naveen mantinha lhe dando. Ela nunca deveria ter participado nas lutas da cerimônia de reivindicação. Mas vendo Silas sentado aos pés da Rainha e sabendo que ele a estaria fodendo a deixou com raiva. Lutando era uma maneira de trabalhar fora essa raiva e assim, como uma idiota, ela tinha se jogado nas lutas. Ela esfregou a parte inferior das costas. Ambas Barkha e Akia quase a derrotaram. Foi apenas sorte que lhe permitiu vencer Barkha. Quanto a Akia ‒ sua intensa aversão à mulher e seu desejo de ganhar para Kila foi o que fez seu impulso final para ganhar tão eficaz. Se Akia tivesse tomado Gage teria esmagado Kila. Ela acendeu as velas na cozinha e acendeu o fogo. Ia ser uma noite fria e as casas de pedra estavam correndo. Sua mente a incomodava e se preocupava enquanto fazia as tarefas simples. Ela deveria ter tido melhor controle na noite passada. O que estava pensando mesmo olhando para Silas? Ela não estava, esse era o problema. Cansada e com tanta dor que mal podia pensar direito, seu olhar para Silas fora completamente involuntário. Mas foi? Você estava louca de ciúme por pensar que Silas estava com a Rainha. Admita-o. Houve uma batida em sua porta e ela congelou quando seu estômago torceu com nervos e antecipação. Seu coração batendo em seus ouvidos, ela desceu o corredor estreito e abriu a porta. Kila estava em pé na sua porta e Quinn sorriu fracamente para ela. "Sandora, o que você está fazendo aqui?" "Eu queria ver você. Desculpe, eu devia ter vindo antes, mas estava..." As bochechas de Kila viraram uma delicada sombra de rosa. "... descansando a maior parte do dia." Ela entrou na casa e hesitou apenas brevemente antes de dar um abraço suave a Quinn.

189


"Como estão suas costas?" "Melhor." Quinn a levou para a cozinha. "Você está com fome?" "Não. Eu comi com a mãe. Não posso ficar muito tempo. Eles estarão trazendo Gage para mim em breve e o Danen para você." Disse Kila enquanto se sentava à pequena mesa de madeira. Quinn se juntou a ela e pegou a mão de Kila. "Como você está se sentindo?" "Bem." Kila disse. "Um pouco dolorida, mas Gage foi muito doce e gentil quando nós fodemos na noite passada." Ela sorriu de repente para Quinn. "Mãe continuou sobre e sobre não ter um grande pênis para a minha primeira vez, então eu decidi não dizer a ela sobre Gage.‛ Quinn sorriu interiormente. As mulheres neste mundo eram incrivelmente abertas sobre suas vidas sexuais. Não era incomum ouvir-lhes a comparação de notas sobre os reprodutores diferentes e sugerindo dicas sobre como ajudar um reprodutor a melhorar suas habilidades de fazer amor. "Estou feliz que você se divertiu, sandora." "Eu fiz." Disse Kila com entusiasmo. "Foder é tão divertido, Quinn. Quero dizer, eu pensei que era baseado no que as outras mulheres disseram, mas é muito melhor do que eu jamais imaginei." Ela apertou a mão de Quinn. "Gage comeu minha boceta duas vezes na noite passada. Sua língua era tão macia!" Quinn riu enquanto Kila brilhava tão intensamente que a cozinha foi lavada à luz. "Desculpe, massina." "Pelo quê?" "Eu provavelmente não deveria compartilhar esses detalhes íntimos com você, mas eu não queria falar com as outras mulheres sobre isso. Sei que não soa assim, mas sinto como se o que aconteceu com Gage é especial, sei que não seu negócio." Quinn sorriu para ela. "Você pode compartilhar o que quiser, doce sandora. Eu não sou facilmente envergonhada. "

190


"Hoje à noite eu vou tentar chupar o pênis de Gage. Eu queria a noite passada, mas ele disse que queria fazer tudo sobre mim ontem à noite." Disse Kila. "Não é tão doce?" "Muito." Quinn disse. "Eu estava tão nervosa." Kila confessou. "Mas Gage disse que poderíamos parar a qualquer momento e que nem sequer teríamos que foder ontem à noite se eu não quisesse. Não era assim?‛ ‚Sim.‛ Disse Quinn. Sua opinião sobre o irmão de Silas estava crescendo a cada minuto. "Eu decidi apenas ir para ele e estou tão feliz que fiz." Kila disse feliz. "Realmente não doeu tanto a primeira vez e, garna, cada vez depois que foi melhor e melhor. Eu finalmente entendo por que as mulheres falam sobre isso e estão tão excitadas quando ganham um reprodutor." Ela hesitou antes de sorrir para Quinn. "Estou tão feliz que a mãe lhe deu o Danen para o mês." O sorriso caiu do rosto de Quinn e Kila deu-lhe um olhar alarmado. ‚Massina? O que há de errado?" "Nada." Quinn disse abruptamente. Houve outra batida em sua porta e Kila se levantou. "Isso será o Danen." Quinn a seguiu pelo corredor e ficou para trás quando Kila abriu e sorriu para Silas. "Olá, Danen." "Olá, Kila. Como você est{?‛ ‚Bem. Eu estava saindo." Kila beijou Quinn na bochecha. "Boa noite, massina." "Boa noite, sandora." Quinn disse. Kila seguiu a guarda para a noite escura. Silas fechou a porta e trancou-a. "Como você está sentindo?" "Melhor." "Você tem certeza?"

191


"Sim." Quinn parou desajeitadamente antes de virar e caminhar para a cozinha. Silas a seguiu e se derramou um pouco de líquido fumegante de uma chaleira de barro. ‚Você gostaria de uma bebida?‛ ‚Claro.‛ Ela derramou um e eles se sentaram à mesa enquanto Silas sorvia cautelosamente. ‚Tem gosto de chá.‛ Ela não respondeu, então sorriu para ela. "O chá é uma bebida quente no meu mundo. É feito de folhas." Ela apenas acenou com a cabeça e tomou seu próprio gole. "Danen, precisamos conversar." "Tudo bem." "Amanhã de manhã eu vou dizer à Rainha que aprecio sua generosa oferta, mas não quero você para o mês." Dor atravessou seu rosto. ‚Por quê?‛ ‚A razão não é importante.‛ Disse ela. ‚Acho que sim.‛ ‚Não é. Só saiba que seria muito perigoso para você passar o mês comigo." "Você terá que me dar mais explicação do que isso." Disse ele. "Não, eu não." Ela retrucou. "Por que eu faço o que faço não é da sua conta." "É quando me afeta." Ele respondeu. "Se você me devolver..." Ele disse as palavras com um toque de nojo. "... a Rainha vai me levar para si mesma.‛ Bile levantou-se em sua garganta, mas ela acenou com a cabeça. "O que significa então que terei que fodê-la, certo?" Ela não respondeu e ele se inclinou mais perto. "Estou certo, Quinn?" "Sim, você está certo." Ela disse com raiva. "O que acontece se eu não fizer?" Ansiedade rastejou em seu estômago. "Você não tem escolha." "Claro que sim." "Não, você não tem." Disse ela. "Silas, quando a Rainha te levar para a cama, você tem que fodê-la. Desculpe, mas você não tem escolha." Ele deu de ombros e disse novamente.

192


"O que acontece se eu não fizer?" ‚Ela vai te matar!" Quinn gritou. Ela se forçou a respirar fundo. "Se ela não te matar, ela vai te machucar até que deseje estar morto. Você tem que ter relações sexuais com ela, Silas." "Eu não quero." Ele disse. Ela deu-lhe um olhar de frustração. "Não importa o que você quer neste mundo. Você não entende isso?" "Eu entendo..." Ele disse. "... mas isso não significa que eu tenho que fazer o que a Rainha quer." "Isso é exatamente o que significa!" "Você se lembra da noite do teste, Quinn?" "Sim." "Então você se lembra que eu não tive uma ereção, até que soube que você estava na sala comigo." "Então?" "Então, aparentemente, eu não posso ter uma ereção, a menos que seja com você que eu esteja." Silas disse quase alegremente. Sua boca se abriu. "Você não pode estar falando sério." "Totalmente sério." Disse ele. "Eu não sei por que e estaria mentindo se dissesse que não é um pouco alarmante, mas é a verdade." "Silas..." Ela disse desesperadamente. "... você precisa superar isso." Ele riu e ela Apertou as mãos com frustração. "Isso não é engraçado." "Eu sei que não é." Disse ele. "Você acha que eu gosto de estar obcecado por você? Eu estou num mundo diferente, perdi tudo exceto meu irmão e não consigo parar de pensar em você. Eu estou fodido." "Você não está obcecado comigo." Ela disse. "Eu meio que estou." Ele respondeu. "Assim como você está estranhamente obcecada comigo." "Não, eu não estou."

193


"Mentirosa." Ele disse com um sorriso. "Foder-me é tudo em que você pode pensar. Admita, Quinn.‛ ‚Não.‛ Ele riu de novo. "Covarge. O meu ponto é ‒ você pode me devolver a Rainha como se eu fosse um animal de estimação que perdeu o interesse, mas se fizer isso, você está basicamente assinando minha sentença de morte. Não vou foder aquela puta.‛ ‚Você... Você pode pensar em mim.‛ Disse ela, desesperada. "Apenas feche os olhos e finja que sou eu." "Tentei isso a noite do teste. Não funcionou.‛ Disse ele. ‚Tente mais.‛ Ela sibilou. ‚Não vai funcionar.‛ Disse ele com uma paciência enlouquecida. "Confie em mim, Quinn." Ela bateu sua caneca sobre a mesa e o líquido espalhou-se por cima dela. "Danen, você não pode ficar comigo!" Ele não respondeu e ela se levantou e andou pela cozinha. "Se a Rainha pensa que você significa algo para mim, ela usará contra nós dois. Não posso deixar isso acontecer.‛ ‚Já é tarde demais.‛ Disse Silas. ‚... e você sabe disso. Eu vi o olhar em seu rosto quando me olhou." "Não é." Quinn disse. ‚Posso convencê-la de que foi um momento de loucura e nada mais.‛ ‚Você não pode.‛ Respondeu Silas. "O dano está feito, Quinn." Ela caiu contra a parede em derrota. Silas estava certo. O dano foi feito e foi inteiramente culpa dela. Silas se levantou e correu até ela. "Quinn, você está bem?" "Não." Ela sussurrou. "Eu não estou bem em tudo." Ele a puxou em seu abraço, pressionando sua cabeça contra seu peito largo e esfregando logo abaixo de suas costas. "Temos um mês para ficar juntos. Isso é uma coisa boa."

194


"Quando o mês acabar?" Ela perguntou suavemente. "O que então?" "Nós vamos descobrir." Ele disse. "Por enquanto, vamos aproveitar nosso tempo juntos." Ela levantou a cabeça e olhou silenciosamente para ele. Não era culpa dele que ele realmente não entendesse como a Rainha era perigosa, mas ela estava cansada demais para continuar discutindo. Além disso, ele estava certo. Devolvê-lo à Rainha amanhã não faria nada para convencer a mulher de que Quinn não o queria. Ela tinha cometido um erro em nunca dormir com um reprodutor, percebeu agora. Ela deveria ter feito o oposto ‒ deveria ter dormido com tantos quanto possível para que a Rainha acreditasse que ela não sentia nada por ninguém. Escolhendo Silas depois de tantos anos de negar a si mesma um reprodutor, ela causou o problema com a Rainha. "Desculpe, Danen." Ela sussurrou. "Não se desculpe." Ele disse. "Eu quero estar com você, Quinn. Mesmo que tenhamos apenas um mês.‛ Ele se inclinou e a beijou. Ela colocou os braços ao redor de seus ombros largos e devolveu seu beijo, gemendo suavemente quando sua língua tocou a dela. Ao contrário de seus beijos anteriores que tinham sido ofuscados com um senso de urgência, este era deliciosamente lento. Ele tomou seu tempo, degustando e lambendo sua boca antes de chupar seu lábio inferior. Ela apertou sua boceta contra ele, esfregando contra sua ereção e ignorando o breve brilho de dor em suas costas. Ela estava usando uma camisa de algodão solta e um par de calças e ele apertou seu traseiro firmemente antes de pegar seu peito direito através de sua camisa. Ela gemeu novamente antes de pressionar um beijo contra a linha de sua mandíbula. Ela podia ver linhas de sujeira nos vincos no pescoço e ele cheirava fortemente a terra e as colheitas que estava desmatando. "Silas, espere." Ela sussurrou. Ele gemeu, mas caiu a mão e deu um passo para trás. "Eu sinto muito. Sei que suas costas precisam se curar.‛ ‚Não, não é isso.‛ Disse ela. "Você está sujo e cheira um pouco."

195


Ele riu antes de olhar para seu corpo grande. "Pedi que me deixassem tomar banho antes da ceia, mas disseram que eu poderia me banhar de manhã." Ele revirou os olhos. "A programação de banho para os reprodutores não faz sentido." "A maioria das mulheres não se preocupa com a maneira como os reprodutores cheiram." Disse Quinn. "A menos que eles tenham estado limpando o poço." Ele fez uma careta e ela sorriu brevemente antes de estender a mão. "Venha comigo." Ele pegou a mão dela e ela o levou pelo corredor e depois de seu quarto. Ela abriu a porta para o banheiro e ele fez um grunhido de apreciação ao ver a grande banheira de metal. "Isso é bom." Uma das primeiras mudanças que ela fez quando se tornou massina foi ter sua própria banheira instalada no banheiro. A massina anterior continuou a se banhar com as outras mulheres de manhã e Quinn sabia que as mulheres achavam estranho quando ela adicionou a banheira. Foi necessário algum trabalho para cavar um dreno através da terra escura, mas valeu totalmente a pena em sua opinião. Os banhos comunitários de que as outras mulheres gostaram nunca lhe apelaram. "Se você quiser usar a banheira, pode." Disse ela. "Você só tem que transportar água para aquecer primeiro." Ele acenou com a cabeça imediatamente. "Isso seria ótimo." Ela passou por ele no corredor, ele disse. "Deus, o que eu não daria para tomar um banho." Ela riu suavemente enquanto e se afastou. "Desculpe, Danen. Nenhuma água corrente significa nenhum chuveiro." Ela estava de costas para ele e não notou a maneira como ele se contorceu de surpresa ou o olhar pensativo. ‚Você está vindo, Danen?‛ Ela chamou por cima do ombro dela. Ele assentiu e correu atrás dela.

196


Silas gemeu de prazer quando afundou na água quente. Quinn estava de pé no banheiro e sorriu para ela. "Junte-se a mim." Ela hesitou e ele se moveu para trás na banheira. "É grande o suficiente para nós dois e a água morna vai ajudar suas costas." Ela mordeu o lábio inferior antes de enrolar sua longa trança escura em torno de sua cabeça e prendê-la no lugar. Ela deslizou as calças pelas pernas. Ela não estava usando calcinha e ele olhou com apreciação para os cachos escuros no ápice de suas coxas enquanto ela tirava sua camisa. Ela subiu cuidadosamente na banheira e sentou-se. Ele usou suas mãos para beber água e derramou sobre seus ombros e costas. Ele puxou os braços dela até que ela estivesse encostada contra ele. "Isso machuca suas costas?" Ela balançou a cabeça e ele reclinou contra a parte de trás da banheira. Ficaram sentados silenciosamente na água fumegante por um tempo antes de pegar o sabonete. Ele o pegou e enxugou as mãos antes de passá-lo por cima dos ombros e descer pelos braços. Suas costas arquearam um pouco quando ele agarrou seus seios com suas mãos ensaboadas. Ele puxou ligeiramente seus mamilos e ela gemeu suavemente. Ele beijou sua bochecha antes de lavar seu abdômen liso. Quando sua mão desapareceu na água, ela abriu as coxas. Ele fez uma pequena risada. Ela corou, mas não conseguiu impedir que seus quadris se erguessem quando ele deslizou sua mão entre suas coxas. Limpou-a suavemente e ela franziu o cenho frustrado quando ele passou a lavar suas coxas. Ela enxugou suas próprias mãos com sabão e lavou suas coxas antes de se virar para encará-lo. Ela lavou seu peito e ombros, então desabotoou o colar em torno de seu pescoço e jogou no chão. "Obrigado." Ele disse. Ela limpou seu pescoço grosso antes de correr as mãos sobre o seu pacote de seis. "Você tem um corpo incrível, Danen." "E você também." Ele disse. Ele fechou seus olhos e seus próprios quadris arquearam quando ela agarrou seu pênis. Ele já estava duro e ela limpou-o rapidamente, mas não conseguiu resistir esfregando

197


seu polegar sobre a cabeça de seu pau. Ele gemeu e arqueou os quadris novamente, forçando a água para o lado da banheira e para o chão. "Danen." Ela sussurrou. "Sim?" "Vamos para a cama." Ele hesitou e ela deu-lhe um olhar impaciente. ‚O que?‛ ‚Você provavelmente precisará de mais tempo para curar.‛ Disse ele. Ela parou e olhou para seu corpo nu e reluzente à luz da vela. ‚Você vai me negar o que eu quero, Silas?‛ Ela perguntou suavemente. Sua cabeça se inclinou para frente e pressionou um beijo contra seus cachos escuros. Ela estremeceu de prazer antes de sair da banheira com cuidado. Ele seguiu e eles secaram o corpo um do outro com movimentos lentos e medidos antes que ela tomou sua mão e o levou para seu quarto. Ela se deitou na cama, tentando não estremecer quando a pressão enviou ondas de dor sobre seu corpo. Ele franziu o cenho e deitou de costas ao lado dela. "Monte-me, Quinn." Ela não queria. Queria sentir seu corpo duro sobre o dela, prendendo-a e segurando-a cativa. Apenas pensar em estar presa sob ele fez sua vagina molhada. Ela resistiu quando ele tentou puxá-la para uma posição sentada. "Está tudo bem, Danen." Ela disse. "Não está." Ele respondeu. ‚Monte-me agora.‛ Seu tom a fez correr para obedecê-lo enquanto mais umidade a cobria. Quando ela estava sentada sobre ele, estendeu a mão e segurou seus seios. Ela fez um suave barulho de excitação quando ele apertou seus mamilos e ele sorriu para ela. "Incline-se." Ela fez o que ele pediu, gritando quando ele sugou seu mamilo direito. Estava frisado em um ponto duro e latejante e seu corpo se sacudiu incontrolavelmente quando ele o beliscou. Ela ignorou a dor em suas costas quando ele acalmou a picada de sua mordida com lembidas devagar. Ele se moveu para seu mamilo esquerdo, dando-lhe o mesmo tratamento até que ela estava sussurrando seu nome. Ele cobriu a parte de trás de seu pescoço e guiou sua boca para a dele. Quando eles beijaram ela acariciou seu peito largo e

198


esfregou sua boceta contra o duro comprimento de seu pênis. A cabeça bateu contra seu clitóris e enviou arrepios de prazer acima e para baixo nas pernas. Ela se apoiou contra ele. Vergonhosamente, ela já estava perto de gozar e gemeu em decepção quando suas mãos cobriram seus quadris e a forçaram ainda. "Você não vai gozar ainda, Quinn." Disse Silas. "Eu preciso." Ela respondeu antes de tentar se sacudir fora de seu aperto. Seus dedos mordendo em sua carne, dando dor e prazer. "Não até que eu diga que possa." Um pouco emoção de emoção passou por ela. Deus, ela adorou a forma como ele assumiu o controle. "Coloque meu pênis em sua boceta." Ele exigiu de repente. Ela se levantou em seus joelhos, segurando a base de seu pênis e guiando-o em direção a sua entrada. A cabeça contundente a cravou e enviou cócegas de prazer pela espinha. Ela estava molhada, mas ainda era um ajuste apertado. Ela balançou contra ele, tentando forçar seu corpo a tomar mais. Suas paredes internas esticaram para acomodar a invasão, mas ela ainda tinha que parar em alguns centímetros. "Tudo isso." Ele disse. "Eu não posso." Ela ofegou. "Todo o meu pênis ou não vou te foder, Quinn." Ela franziu o cenho e ele beliscou o mamilo duro. "Seja uma boa garota." Ela balançou novamente, apoiando suas mãos contra seu peito quando ele disse. "Você já tomou tudo isso antes." "Eu sei." Ela disse mal-humorada. Ele fez uma pequena risada. Ela gemeu de uma maneira decididamente indignada quando seus dedos ásperos raspavam seu clitóris. "Sim." Ela gemeu. "Sim, o quê?" "Sim, por favor." Ele acariciou seu clitóris firmemente. Isso trouxe uma onda de umidade e ela fez um pequeno gemido feliz quando tomou o último de seu pênis.

199


"Essa é a minha boa garota." Ela estremeceu com a aprovação em sua voz enquanto ele levantava os joelhos. "Incline-se para trás." Silas exigiu. Ela fez o que ele pediu, descansando suas mãos em seus joelhos e usando-os como alavanca para levantar seu corpo para cima e para baixo. Ela ignorou as poucas pontadas de dor em suas costas. Silas cobriu suas coxas e empurrou para cima. Isso enviou uma onda de prazer através de seu corpo e ela gritou rouca. Ele sorriu para ela antes de usar uma mão para acariciar seus mamilos. Ela se moveu um pouco mais rápido. Ele parou o movimento de seus quadris e olhou como ela saltou em seu pênis. Ela moveu a mão para o clitóris inchado e ele balançou a cabeça antes de segurar seu pulso em um aperto apertado e segurá-lo ao seu lado. "Não." Ela franziu o cenho e tentou se tocar com a mão esquerda. Ele riu e pegou aquele pulso, prendendo-o facilmente. Sua luxúria disparou no momento em que ele a reteve e ela gemeu alto. "Eu disse não, Quinn." Silas disse. Ela lhe deu um olhar suplicante e ele apertou seus pulsos. "Sua boceta e seus orgasmos pertencem a mim. Eu decido quando você goza." Suas palavras trouxeram outro toque quase doloroso de luxúria através de seu corpo inferior, bem como uma sensação de alívio. Ela abraçou com todo o coração a perda de controle enquanto Silas dizia. "Coloque suas mãos em meus ombros e não as mova." Ela se inclinou sobre ele e agarrou seus ombros quando ele montou seu traseiro e a fodeu duro e áspero. Ela não podia gozar assim, não havia pressão suficiente sobre seu clitóris, mas ela também o recebeu. Sabendo que não poderia fazer nada enquanto Silas usou seu corpo para seu próprio prazer enviou uma onda quase embaraçosa de excitação através dela. Ela fechou os olhos e perdeu-se na sensação do corpo duro de Silas sob o dela e o ritmo duro de seu pênis conduzindo. Seu hálito quente ofegava em seu ouvido e os baixos gemidos de seu prazer alimentavam seu desejo. Ela cavou suas unhas em seus ombros quando ele dirigiu dentro e fora. Seus mamilos sensíveis esfregaram em seus cabelos grossos

200


no peito e ela apertou seus quadris estreitos com suas coxas firmes. Sua mão serpenteou entre seus corpos e ele esfregou firmemente em seu clitóris. Ela gritou quando seu corpo inteiro arqueou e seu orgasmo correu através dela. Ela atingiu o clímax por todo o seu pênis grosso, sua vagina apertando-o firmemente. Ele gemeu alto e fez mais dois golpes duros antes que o calor a inundasse. Ela desabou contra ele e acariciou sua bunda enquanto sua respiração diminuiu. Silas pressionou um beijo contra sua garganta. "Eu machuquei suas costas?" Suas costas doíam, mas ela balançou a cabeça. ‚Não‛ ‚Deite-se de bruços.‛ Disse Silas. Afastou-se cautelosamente do seu corpo e tentou não estremecer. Ele franziu a testa e estudou suas costas à luz das velas antes de pegar o bálsamo em seu criado-mudo. "Segure-se, querida." Ele gentilmente esfregou o bálsamo em suas costas machucadas. Quando terminou, apagou a vela e se sentou ao lado dela. Ele acariciou a nuca. ‚Eu não devia ter sido tão rude.‛ ‚Eu gostei.‛ Disse ela, abafado pelo travesseiro. ‚Eu também...‛ Admitiu. ‚... mas eu deveria ter sido mais gentil.‛ ‚Eu não sou uma boneca frágil." Ela disse. Ele riu. "Sim, eu sei." Ela se afastou para seu lado para encará-lo. Ele acariciou seu rosto e beijou-a levemente. "Você está cansada?" "Um pouco." Eles se enfrentaram silenciosamente por alguns minutos. Ela correu a mão sobre o peito dele e ele agarrou seu traseiro e puxou-a mais perto contra ele. "De que mundo você é?" Ele perguntou de repente. "Este." Ela mentiu. "Você não é." "Eu sou." "As mulheres deste mundo brilham. Você não brilha." Ele apontou. "Elas só brilham quando estão excitadas." Ela disse. Ele riu.

201


"Você está me dizendo que não estava excitada agora?" "Não o suficiente." Disse ela. Ela esperou por seu olhar de dor, mas ele apenas riu e beijou o topo de seus seios. "Se isso é você só ligeiramente excitada, não posso esperar para ver como é quando está realmente excitada." Ela corou quando ele esfregou sua bunda e disse. "Sua boceta era como um maldito aperto em torno do meu pênis. Especialmente quando te segurei e não te deixei gozar." "Vá dormir, Danen." Disse ela. O embaraço estava começando a se infiltrar. ‚Por que você está envergonhada com isso?‛ ‚Eu não estou.‛ ‚Você está, eu posso ouvir em sua voz.‛ Ele disse. Conhecia Silas havia menos de três semanas. Não havia nenhuma maneira que ele deveria ser capaz de ler suas emoções tão bem. "Diga-me por que isso a envergonha de desistir do controle na cama?" Ele disse. Ela suspirou. ‚Não estou envergonhada por isso. Mais preocupada, eu acho." "Por quê?" "Eu comando o exército da Rainha, Danen. As mulheres olham para mim quando há perigo e quando estão incertas. Se soubessem que eu gostei de deixar você comandar. Eles perderiam sua confiança em mim." Ele considerou suas palavras por um momento antes de balançar a cabeça. "Eu não penso assim, Quinn. Sei que não estou aqui há muito tempo, mas é mais do que óbvio que as mulheres aqui te respeitam. Só porque você é submissa na cama, não diz nada sobre sua capacidade de liderá-las." Ela não respondeu e ele pressionou um beijo contra sua testa. "É por isso que você não dormiu com nenhum dos reprodutores? Você não quer que eles saibam que é submissa?" "Não. Eu não teria mostrado a eles meu ‒ meu lado submisso se tivesse dormido com eles." Ele acariciou seu braço.

202


"Por que você me deixou ver isso?" Ela não sabia como responder a isso, principalmente porque ela realmente não sabia por quê. Depois de um momento ele apertou seu braço. "Eu não sou o tipo de cara que beija e conta, Quinn.‛ Ela deu uma risada baixa. "Eu sei que não é, Danen, mas obrigada por dizer isso." "Então, a Rainha é a principal razão pela qual você não dormiu com reprodutores?" "Sim." "Você gosta de ser massina?" "Sim." "Então gosta de proteger uma mulher que você odeia?" Ela hesitou. "É meu dever proteger a Rainha." "Você não teve escolha em se tornar massina, não é?" "A ex-massina falhou e a Rainha me nomeou como a nova. Foi uma honra ser escolhida." Quinn respondeu. Ela decidiu que não seria sábio dizer a Silas que ela não deu uma foda de rato sobre a honra. Tornar-se massina tinha sido uma parte integrante de seu plano de vingança. "Então, na última década você tem salvado o rabo da Rainha?" "Sim." "A Rainha está louca?" "Sim." "Naveen é gay?" "Sim." "Você é do meu mundo?" "Não." Ele fez uma pausa e Quinn cutucou levemente no peito. "Eu sou deste mundo, Silas." "Você não brilha." Ela suspirou alto. "Quem se importa se eu brilho ou não? Você me excita e nós dois sabemos disso. Nem todas as mulheres deste mundo brilham.‛

203


‚Quantas vezes você quase morreu?‛ Ele perguntou de repente. ‚Muitas.‛ Ela respondeu logo. "Estou cansada e as minhas costas estão doendo. Você terminou seu questionamento, Danen?" "Sim. Eu sinto muito, Quinn." Ela se afastou dele e cautelosamente balançou para trás até que suas costas estavam descansando contra seu peito. Ele colocou seu braço ao redor dela e segurou seu peito. ‚Dói-lhe as costas deitar dessa maneira?‛ ‚Não.‛ Disse ela. "Seu calor corporal é bom nisso." Ela não estava mentindo. As casas de pedra eram robustas, mas frias e era bom ter o calor de Silas em sua cama. Ela esperou a culpa por ter outro homem em sua cama e ficou um pouco surpresa quando não havia nenhuma. Já faz mais de dez anos. Não há nada para se sentir culpada. Kevin está morto e ele nunca mais voltará. Ela estremeceu e Silas puxou-a para mais perto antes de beijar a nuca. ‚Boa noite, Quinn.‛ ‚Boa noite, Silas.‛

204


Capítulo Dezessete ‚Como é o Danen na cama?‛ Quinn pousou a colher e sorriu educadamente para a Rainha. ‚Ele é adequado, minha Rainha.‛ A Rainha ergueu a sobrancelha. ‚Ele tem um pênis grande?‛ ‚Grande o suficiente, minha Rainha.‛ A Rainha franziu o cenho para ela. "Eu pensaria que depois de todos estes anos sozinha, massina, você teria mais a dizer sobre um reprodutor em sua cama." Quinn não respondeu e a Rainha lançou-lhe um olhar irritado. ‚Talvez eu leve o reprodutor de volta, se você não o encontra agradável.‛ "Seu presente reprodutor foi muito gentil, minha Rainha, e eu sou grata." Quinn respondeu. "No entanto, estou mais do que feliz em devolvê-lo a você, se é isso que deseja." A Rainha a estudou por um momento antes de sorrir amargamente. ‚Sim, tenho certeza de que o faria, massina.‛ Quinn voltou o olhar da Rainha sem piscar, enquanto apertava as mãos em punhos embaixo da mesa. Ela se obrigou a não desviar o olhar ou mostrar qualquer emoção em seu rosto. Depois de um longo momento tenso, a Rainha virou-se para Kila. "Você está gostando do tempo com seu reprodutor?" ‚Sim, mãe.‛ Respondeu Kila. ‚Ele lhe agrada na cama?‛ "Sim mãe." A Rainha esperou e quando Kila não elaborou, ela bufou com raiva. "Akia, já que nem a massina, nem minha filha estão em um clima de conversa hoje, talvez você me faça companhia depois do almoço." ‚Seria uma honra, minha Rainha.‛ Disse Akia antes de sorrir com um sorriso presunçoso para Quinn.

205


Quinn mal podia parar de revirar os olhos. A Rainha tinha convocado as três para se juntarem a ela no almoço e Akia era a única verdadeiramente feliz em estar na presença da Rainha. Enquanto Akia sorria para a Rainha, Quinn se obrigou a comer mais uma colherada de sopa. Akia queria ser massina e estava tentando durante anos ganhar o favor da Rainha. Sem dúvida, ela considerou o convite para manter a companhia da Rainha esta tarde como um sinal de que estava progredindo. Ela ainda tinha que aprender que a Rainha iria usá-la como quisesse. ‚Venha, Akia. Perdi o apetite.‛ Disse a Rainha abruptamente. Ela se levantou e saiu do quarto com Akia nos calcanhares. Quinn pousou a colher e esfregou a testa, enquanto Kila soltava o ar em um suspiro trêmulo. "Você está bem, massina?" Ela perguntou ansiosamente. ‚Sim, sandora.‛ Respondeu Quinn. Kila olhou para a porta aberta. "Mãe continua me perseguindo por detalhes de dormir com Gage. Eu me recuso a compartilhá-los e ela está ficando cada vez mais irritada." Ela olhou para a tigela de sopa, meio comida, na frente dela. "Ela já fez alguns comentários sobre dormir com Gage, uma vez que ela termine com o Danen." Quinn gemeu interiormente enquanto Kila dizia. "O que há de errado com ela, Quinn? Que tipo de mãe gostaria de foder o mesmo homem que sua filha fodeu?" "Sandora, sua mãe é... Complicada." Quinn respondeu. ‚Ela é louca.‛ Disse Kila. "A maior parte da minha vida eu tentei me convencer de que ela era normal, mas ela não é." Ela olhou para a porta novamente antes de baixar a voz. "Ela quase não dorme mais, Quinn. Ontem à noite ela estava à espreita fora da porta do meu quarto, enquanto eu estava com Gage.‛ "Você tem certeza disso?" Quinn perguntou com uma careta. "Sim." Kila respondeu. "Eu fui pegar um pouco de vinho depois que terminamos de foder e a assustei no corredor. Não é a primeira vez que a vejo vagando pelos corredores do castelo no meio da noite.‛

206


Kila afastou sua tigela de sopa. "Eu não vou permitir que ela foda Gage, Quinn. Ele é meu." "Kila." Quinn disse alarmada. "Os reprodutores são compartilhados. Você sabe disso." A jovem se levantou e sacudiu a cabeça. "Eu não me importo. Eu não estou compartilhando Gage. Se ela quiser me desafiar na próxima cerimônia de reivindicação por ele, ela pode. Mas se tentar levá-lo para si, vai se arrepender.‛ ‚Sandora, não...‛ "Eu tenho que ir." Kila interrompeu. "Mina teve seu bebê ontem à noite e é um menino. Ainda não o vi.‛ Ela saiu do quarto e Quinn, a ansiedade crescendo em sua barriga, seguiu-a.

‚Mova um pouco para a esquerda.‛ Disse Silas. "Perfeito. Segure firme, Belthor.‛ Ele se inclinou sobre a estante e bateu três pregos na madeira antes de se endireitar. "Ok, isso deve fazer. Vamos buscá-la.‛ Belthor assentiu e os dois homens levantaram a estante. Empurraram-na contra a parede enquanto Zeeda dirigia a Silas um olhar de admiração. "Você é muito bom nisso, Danen." Silas encolheu os ombros quando Belthor arranhava distraidamente seu traseiro. Ele e Belthor foram levados para o grande prédio de pedra logo após o café da manhã. Belthor disse-lhe que era uma espécie de loja. Os comerciantes trouxeram suas mercadorias aqui e negociaram com Zeeda sobre o triturar de seu grão. Ele estudou a grande sala em que estavam. Estava cheia de pedaços de tecido e pilhas de peles. Haviam passado dois outros aposentos em caminho para este e ele tinha dado uma olhada rápida neles. Um deles tinha grandes barris alinhados em fileiras no chão. Belthor lhe dissera que estavam cheios de peixe salgado, as mulheres apanharam no rio. O segundo tinha fileiras de prateleiras com centenas de frascos cheios de pomadas e líquidos estranhos. Quando ele perguntou Belthor a respeito daquela sala, o homem encolheu os ombros e lhe disse que eram remédios.

207


‚Est{ tão reto.‛ Disse Zeeda enquanto passava a mão pelas prateleiras. As outras prateleiras da sala estavam todas mal construídas e Silas as olhou pensativamente. "Nós provavelmente poderíamos consertar essas outras prateleiras. Endireitá-las, assim que é mais fácil pôr seu tecido e peles neles." "Sim, eu imagino que você poderia. Você é muito bom com suas mãos." Zeeda disse antes de correr suas mãos sobre seu peito largo. Um suave brilho emanou dela e Silas escondeu seu sorriso. ‚Zeeda.‛ A voz baixa de Quinn fez Zeeda arrancar as mãos de seu peito e ela se virou e deu a Quinn um olhar culpado. ‚Olá, massina. Eu estava falando com os reprodutores. O que posso fazer por você?‛ ‚Estou precisando de uma pele pequena e macia. O bebê de Mina nasceu ontem à noite e ele está no lado pequeno. Precisa de mais calor.‛ ‚Claro.‛ Disse Zeeda apressadamente. "Deixe-me encontrar a perfeita." Ela se moveu mais profundamente na sala, procurando nas prateleiras quando Silas sorriu para Quinn. "Boa tarde, massina." Ela deu-lhe um olhar de desdém antes de estudar Belthor. "Barkha me disse que ela te pegou tentando escapar escalando o muro antes de ontem." Belthor empalideceu e deu um passo para trás, batendo contra a unidade de estantes recém-construídas. "Eu, não, massina." Quinn se aproximou. ‚Você chama Barkha de mentirosa, Belthor?‛ ‚Não, não, claro que não.‛ Balbuciou Belthor. "Eu quis dizer que não estava tentando escapar." Silas observou em fascínio absoluto quando Quinn se aproximou e o sangue escorria do rosto de Belthor. Ele era alguns centímetros mais baixo que Quinn, mas era solidamente construído e fortemente musculoso. Não parecia importar. Obviamente, ele estava com medo da mulher que estava na frente dele e limpou a garganta nervosamente quando Quinn o estudou friamente.

208


"Preciso lembrar o que acontece com os reprodutores que tentam escapar, Belthor?" "N... não, massina." Belthor disse. "Eu não estava tentando escapar, eu juro." "Os reprodutores estão proibidos de ir além dos muros. Você esteve aqui tempo suficiente para saber disso." Quinn disse enquanto olhava atrás dela para a porta. "Sim, eu sei. Eu só estava planejando ir ao rio, massina." "Para que, Belthor?" Ele engoliu pesadamente. "Há uma planta que cresce na beira da água. A planta de muskina. É usada para...‛ ‚Eu sei para que.‛ Disse Quinn. ‚O que eu não sei é porque você precisa de uma planta que é usada para suavizar a pele de uma mulher.‛ ‚Tem outros usos, massina.‛ Disse Belthor apressadamente. ‚Isso cura outras, uh, doenças.‛ ‚Que doença você tem?‛ Quinn perguntou. ‚Eu...‛ Belthor olhou para Silas antes de murmurar. ‚Tenho uma erupção, massina.‛ ‚De que?‛ ‚Eu acidentalmente, hum, escovei contra algumas plantas pinheiro." "Por que você não foi para Naveen?" Quinn perguntou antes de olhar a porta novamente. Para Silas, parecia que ela estava esperando seu tempo, esperando por alguma coisa ou alguém para atravessar a porta. "Eu estava envergonhado." Belthor admitiu. "Mostre-me a erupção." Disse Quinn. "Eu prefiro não, massina.‛ Quinn cruzou os braços sobre o peito e olhou para Belthor. Ele corou e limpou a garganta novamente. "É, uh, em um lugar embaraçoso." "Mostre-me, Belthor." Quinn disse. Ele suspirou e se virou. Ele deixou cair às calças e Silas foi incapaz de parar de dizer.

209


"Santa mãe de Deus." O traseiro de Belthor e as coxas estavam cobertos de grandes protuberâncias vermelhas. Sua pele estava vermelha e irritada, e algumas das erupções estavam sangrando. ‚Há quanto tempo você tem a erupção cutânea?‛ Perguntou Quinn. ‚Mais de uma semana, massina.‛ Disse Belthor enquanto levantava as calças e abotoava-as. "Quando você terminar aqui deve ir diretamente para Naveen. Ele vai te dar um bálsamo muskina.‛ ‚Sim, massina.‛ Disse Belthor. ‚No futuro, Belthor, eu aconselharia que você assista onde está sentado e não espere um tempo tão insensato quando precisa de tratamento médico.‛ ‚Sim, massina." O olhar de Quinn piscou para Silas e ele lhe deu um pequeno sorriso. "Você está linda hoje, massina." "Segure sua língua, Danen." Ela disse friamente. Belthor estava observando-os e levantou a sobrancelha para ele. ‚Tem alguma outra coisa que queira dizer, Belthor?‛ ‚Não, massina.‛ Disse ele. ‚Ambos voltem ao trabalho.‛ Respondeu Quinn. Ela se afastou e Belthor disse em voz baixa. ‚Sei que está compartilhando a cama da massina, mas não deve falar com ela a menos que fale primeiro com você.‛ "Por quê?" Silas perguntou. ‚Você simplesmente não deveria.‛ Disse Belthor. "Confie em mim." ‚Por que está com medo dela?‛ ‚Não tenho medo dela.‛ Disse Belthor. ‚Poderia ter me enganado.‛ Disse Silas quando Zeeda voltou e correu para Quinn com várias peles na mão. ‚Não estou.‛ Repetiu Belthor. ‚Ela é cruel com os reprodutores?‛ Perguntou Silas.

210


‚Claro que não.‛ Respondeu Belthor. ‚Mas irritá-la não seria sábio. Você pode ser grande, mas ela é forte e rápida para uma mulher. Você só viu sua luta na cerimônia de reivindicação e isso não é nada comparado quando ela está realmente lutando. Ela..." "Eu a vi lutar." Silas disse distraidamente. Um homem tinha entrado na sala. Ele era baixo com uma barriga grande e estava vestido inteiramente de peles. Silas podia sentir o cheiro de onde ele estava parado do outro lado da sala. "Quem é esse?" Belthor encolheu os ombros. "Um dos comerciantes. Ajude-me a colocar o tecido na prateleira." Silas se inclinou e pegou uma pilha de tecido do chão, enquanto continuava a olhar Quinn. Ela tinha escolhido uma pele pequena e sorriu seus agradecimentos em Zeeda antes de se mover em direção à porta. Ela assentiu cordialmente para o comerciante. Silas franziu o cenho quando o homem deslizou-lhe um pedaço de papel quando passou por ele. Escondeuo sob a pele que estava segurando e saiu do quarto sem falar com o comerciante ou Zeeda.

Akia se inclinou para frente na cadeira e olhou atentamente para a Rainha. Elas estavam sentadas na sala comum ao lado da lareira e a Rainha olhou as chamas por um momento. "A massina esconde algo de mim." Akia não respondeu, mas uma chamejante chama de excitação acendeu em seu ventre. A Rainha estudou-a. ‚Posso confiar em você, Akia?‛ ‚Sim, minha Rainha. Com sua vida." "Não há necessidade de colocar minha vida em suas mãos, Akia. Embora eu saiba como você é capaz. Deseja a posição de massina, não?‛ ‚Quero proteger minha Rainha da maneira que puder.‛ Respondeu Akia. A Rainha riu. "Quinn é minha guerreira mais feroz. Ela pode mais, mesmo quando está ferida e cansada.‛ Akia corou. "Ser a melhor guerreira não significa que ela seja a melhor massina, minha Rainha."

211


"Não é? Você acha que seria melhor?" "Eu sou." Akia disse. "Por quê?" "Quinn é muito suave de coração." "Alguns chamariam isso de ser justa." Respondeu a Rainha. Akia bufou com escárnio. "Uma massina de coração mole é uma massina que não pode fazer seu trabalho. Você precisa de uma guerreira que mantenha sua gente em linha.‛ ‚Suas irmãs respeitam Quinn.‛ Disse a Rainha. ‚Elas não têm nenhuma briga com ela.‛ ‚Sim, elas a respeitam.‛ Disse Akia. ‚Há quem diga que ela é mais respeitada do que você.‛ ‚É isso o que dizem?‛ A Rainha rosnou. Ela retirou uma adaga das dobras da saia e examinou-a à luz do fogo. "Eles respeitam a massina mais do que sua Rainha?" Akia mastigou seu lábio inferior nervosamente. "Eu não a respeito, minha Rainha." "Isso é óbvio." A Rainha estalou. "Mas você se senta aqui e me diz que o meu povo mostra a massina mais respeito do que eles me fazem. Você esperava que isso me agrade?" "Não, minha Rainha." Akia disse. ‚Mas meu respeito por você exige que eu seja sincera. Quinn abriu caminho para os corações de seu povo e não acredito que isso seja bom.‛ ‚Eu também.‛ Respondeu a Rainha. ‚Preciso de um favor seu, Akia.‛ ‚Qualquer coisa, minha Rainha.‛ Disse Akia, ansiosa. ‚Quero que você assista a massina cuidadosamente nas próximas semanas.‛ ‚Sim, minha Rainha.‛ Disse Akia. A Rainha virou-se para olhá-la e o sangue de Akia se esfriou com o olhar em seus olhos. ‚Se ela descobrir que você a está observando, Akia, vou cortar os olhos da cabeça e alimentá-los dos porcos.‛ ‚Ela não vai.‛

212


‚Certifique-se de que não o faça.‛ Disse a Rainha. ‚Estou cansada. Deixe-me." Ela virou o olhar para o fogo enquanto Akia se levantava e se curvava. "Obrigada, minha Rainha."

"Você fez um bom trabalho nas prateleiras da loja hoje." Disse Quinn quando Silas se juntou a ela em seu quarto. Ele tinha acabado de tomar banho e não se incomodou em vestirse. Ela olhou fixamente para seu corpo nu e tentou corajosamente não babar. "Não pensei que você tinha notado." Ele grunhiu. Ele estava mal-humorado e calmo quando Fionn o trouxe para sua casa depois do jantar. Quando Quinn sugeriu que ele se banhasse, ele aqueceu a água em silêncio e não pediu se juntar a ele na banheira. Ela suspirou. ‚Diga-me o que há de errado, Danen.‛ ‚Silas.‛ Disse ele. "Eu tenho um nome, ok?" "Diga-me o que há de errado, Silas." "Você quer dizer, além do fato de que você foi meio que uma idiota comigo mais cedo?" Ela se levantou e andou até onde ele estava de pé no meio do quarto com os braços cruzados em seu peito. "Da... Silas, não posso lhe mostrar nenhum afeto em público." "Eu entendo isso, mas o que dizer de cortesia comum?" Ela puxou seus braços até que ele os deixou cair e então pressionou um beijo suave contra seu peito. "É melhor se os outros acharem que eu não gosto de você." Ela chupou um mamilo liso e ele inalou bruscamente enquanto segurou a parte de trás da cabeça. Ela abriu os cabelos e passou os dedos pelos longos fios escuros enquanto lambeu a clavícula. "Eu não serei gentil com você em público, Silas, nem vou me desculpar por minhas ações. É o jeito que tem que ser. No entanto, estou disposta a compensar você agora." "O que você tem em mente?" Ele perguntou. Ela sorriu.

213


"O que você quiser." Um olhar inconfundível de luxúria piscou em seu rosto. "Tire sua camisa." Ela imediatamente varreu sua camisa sobre sua cabeça e a deixou cair no chão. Estava nua sob isso. Silas lhe deu um olhar apreciativo longo que fez suas terminações nervosas zumbirem. Ele estendeu a mão e riscou seu lábio inferior com seu polegar antes de empurrá-lo entre seus lábios. Ela chupou seu polegar quando sua mão esquerda segurou seu peito e ele esfregou seu mamilo duro. "De joelhos." Ele disse enquanto afastava o polegar de sua boca. Ela se ajoelhou no chão na frente dele. Seu pênis se endureceu e ele acariciou-o com uma mão grande enquanto a outra enrolava em seu cabelo. "Mãos em suas coxas, Quinn. Se você movê-las, eu vou espancá-la. Entendeu?" Silas disse. Ela assentiu enquanto uma dura corrida de excitação a atravessava. O pensamento de ser espancada por Silas encharcou sua boceta. Ela apertou as pernas e ignorou o breve estalo de dor nas costas. ‚Quinn.‛ Silas disse suavemente. Ela rapidamente colocou as mãos sobre suas coxas e olhou para ele. Ele segurou a parte de trás de seu crânio e puxou-a para ele. Riscou seus lábios com a cabeça de seu pênis. "Chupe." Ela tomou seu pênis em sua boca com abandono ansioso. Ela chupou duramente, balançando a língua contra a crista sensível enquanto ele gemia alto. "Isso mesmo, querida. Continue chupando." Ele gemeu quando afastou os cabelos do rosto dela. Agarrou-a com força antes de curvar a mão sob o queixo. ‚Mantenha sua boca bem aberta, querida.‛ Ele segurou a cabeça dela com firmeza e empurrou seus quadris para frente e para trás. Ela manteve suas mãos em suas coxas e seus olhos em seu rosto enquanto ele a forçou a tomar mais de seu pênis com cada impulso. "Mais largo." Ele disse. "Você pode tomar mais do meu pênis em sua boca quente, Quinn."

214


Ela abriu mais para ele, seus olhos molhando quando ele empurrou seu comprimento duro abaixo sua garganta. "Porra!" Ele sussurrou antes de recuar e empurrar novamente. Ela chupou Firmemente, girando sua língua em torno de seu eixo grosso quando ele empurrou dentro e fora. Ela engoliu em ar quando ele recuou e chupou com renovado vigor quando voltou. Sua mão apertou em seu cabelo e o gosto ligeiramente salgado de seu présemem revestiu a parte traseira de sua garganta. Ele murmurou outra maldição e puxou fora de sua boca. Enxugou a saliva e o pré-semem cobrindo sua boca antes de puxá-la para seus pés. Ele a apressou até a cama e ela recuou ao lado dela. "Silas, minhas costas." "Eu sei." Ele grunhiu. ‚Consiga em suas mãos e os joelhos, Quinn.‛ Ela caiu de joelhos e mãos, ofegando quando Silas afastou as coxas e apertou as mãos ao redor de seus quadris. Ele a arrastou de volta para a borda da cama e empurrou novamente para suas coxas até que ela estava aberta. "Que bela boceta." Ele murmurou. Ela gritou quando ele empurrou seu pênis profundamente em seu calor dolorido. Ele empurrou firmemente e ela tentou afastar-se da invasão. "Não." Ele rosnou. Ele se inclinou para frente, tomando cuidado para não tocá-la nas costas, e lambeu sua garganta. Ele a segurou imóvel enquanto empurrava para frente até que seu pênis inteiro estava coberto. Ela se mexeu contra ele e ele a deu uma bofetada na bunda. "Fique quieta, Quinn." Ela se forçou a não se mexer quando ele esfregou e acariciou seu traseiro. "Pronta?" Ele perguntou com voz rouca. "Sim, oh Deus, sim.‛ Ela gemeu. Ele mergulhou dentro e fora de sua vagina dolorida enquanto ela ofegou e implorou por mais. "Toque seu clitóris." Silas exigiu. Ela esfregou freneticamente seu clitóris quando Silas fez um grunhido baixo de necessidade. A intensidade estava crescendo, suas pernas começando a tremer e o prazer se desdobrando em sua barriga. "Silas! Eu vou gozar." Ela ofegou.

215


"Sim!" Ele gritou enquanto seu corpo inteiro se enrijeceu e ele dirigiu nela uma última vez. Seu orgasmo disparou através dela como uma flecha, iluminando todas as suas terminações nervosas e puxando um grito de sua garganta. Ela se arqueou, a dor em suas costas escureceu e sem sentido enquanto as mãos de Silas apertavam seus quadris. Ele bombeou rapidamente, gemendo alto enquanto sua vagina o apertava ritmicamente. Ela estava tremendo violentamente debaixo dele e ele puxou para fora dela e a ajudou a facilitar em seu lado antes de desmoronar ao lado dela. "Jesus, isso foi bom." Ele disse. Ela sorriu quando ele agarrou seu peito e puxou seu ainda-duro mamilo. ‚Sim, foi.‛ Ficaram em silêncio por algum tempo antes de Silas beijar a parte superior de seu ombro. "Como foi o seu dia?" "Foi bem. Zeeda perguntou se você poderia voltar amanhã e trabalhar nas prateleiras." Ela disse. "Oh sim?" "Sim. Ela ficou impressionada com a prateleira que você construiu hoje." "Foi fácil. Eu trabalhei na construção da maior parte da minha vida, então construir algumas prateleiras não foi problema." "O que você construiu em seu mundo?" Ela perguntou. ‚Tenho uma pequena empresa de construção. Fizemos o enquadramento das casas, esse tipo de coisa.‛ ‚Você gostava?‛ ‚Principalmente. Eu odiava o lado administrativo disso, mas tenho um contador muito bom e um administrador. Eles tratam um monte de coisas do dia-a-dia. Claro, comigo desaparecendo, toda a companhia provavelmente se acabará." Ele suspirou pesadamente e ela apertou sua mão. "Eu sinto muito."

216


"Eu tinha alguns caras bons em minha equipe. Estão sem um emprego agora." Ele disse calmamente. "Eles tinham famílias para alimentar, você sabe?" Ela se virou para encará-lo e acariciou sua mandíbula. ‚Não é culpa sua, Silas. Você não sabia que isso iria acontecer." Ele riu amargamente. "Isso é fodidamente certo. Para dizer a verdade, não ainda estou inteiramente certo de que não fui atingido pela cabeça por um 2x4 e este não é um sonho estranho causado por coma." Ela o beijou suavemente na boca. "É real, Silas." "A coisa irônica é que eu quase não saí com Gage. Eu estava cansado, o tempo estava horrível e ele estava me usando como um ala para seus amigos." Ela sorriu para ele. ‚Funcionou?‛ ‚Fomos sugados para aquela esfera de luz antes mesmo de chegarmos ao bar.‛ Ele tocou algumas mechas de seu cabelo escuro. "Se eu não tivesse ido com ele, Gage teria simplesmente desaparecido e eu nunca teria sabido o que aconteceu com ele. Tanto quanto eu gostaria de estar no meu próprio mundo, estar sem Gage e completamente sozinho teria sido horrível." "Seus pais?" Ela perguntou. "Mortos em um acidente de carro quando Gage tinha dez anos." Ele disse. ‚Garna, sinto muito." Disse ela. "Eu estava na universidade para obter meu diploma em arquitetura. Voltei para casa e, depois do funeral, abandonei a escola e comecei a trabalhar para pagar as contas e manternos alimentados.‛ ‚Oh, Silas.‛ Disse ela calmamente. ‚Sinto muito.‛ Ele encolheu os ombros. "Eu tenho alguns arrependimentos, mas Gage era o que importava, você sabe?" "Eu sei." "Você tem irmãos?" "Não." "Pais?"

217


"Não mais." Isso não era uma mentira completa. Tinha estado ausente por quase quinze anos e nunca mais veria sua mãe ou seu pai. Por tudo que ela sabia que poderiam estar mortos. Ela sentiu a familiar e terrível dor de saudade e enterrou o rosto na garganta grossa de Silas. "Você está bem?" Ela assentiu e enrijeceu quando ele acariciou seu cabelo e disse, "Você não vai me perguntar o que é um carro? Ou uma universidade?‛ Ela se forçou a relaxar. "Eu sei o que são. Aquele idiota do Lloyd explicou muitas coisas do seu mundo.‛ ‚Você fala muito com Lloyd?‛ Ele disse com ceticismo. Ela balançou a cabeça. "Não, mas eu ouço quando ele fala com as outras. É difícil não fazer. O homem nunca se cala." Ele riu. "Isso é verdade." Ela se aconchegou um pouco mais perto, enquanto Silas acariciava seu cabelo. Deitada com ele no escuro, falar sobre o dia deles a deixou quase tonta de felicidade. Deus, ela sentia falta de estar em um relacionamento. Você não está em um relacionamento. Não comece a pensar que está. Dentro de três semanas, Silas estará na cama da Rainha e você nunca mais o terá em sua cama. Ela percorreu-o e começou a afastar-se de Silas. O que estava pensando? Acariciando-o, aprendendo mais sobre ele era loucura. "O que há de errado?" Silas a segurou um pouco mais apertado. "Nada está errado." Ela disse antes de se mover contra ele. "Deixe-me ir, por favor, Danen." Ele balançou a cabeça. "Não." "Danen." Ela advertiu. Ele apertou sua bunda. "Silas. Lá fora você pode estar no comando, mas na sua cama você fará o que eu quiser." Desejo e antecipação floresceram em sua barriga e ele lhe deu um sorriso perverso. "Nós temos um acordo, Quinn?" Ela assentiu com a cabeça e ele bateu levemente na bunda.

218


"Eu farei o que você quiser na cama, Silas." Ela sussurrou enquanto ele acariciava seus seios. "Bom." Ele disse com outro sorriso perverso. Ele escovou sua boca contra a dela, mas se afastou quando ela tentou aprofundar o beijo. Ela franziu o cenho e ele balançou a cabeça. "Não mais para esta noite." "Eu quero mais." Ela disse. "Eu também quero, mas não até que suas costas se curem." "Está muito melhor." Ela disse. "Não parece muito melhor." Ele respondeu. Ela começou a protestar e ele apertou sua bunda novamente. "Você precisa descansar, Quinn. Não estou discutindo." "Eu não estou cansada." Ela disse. Ele riu. "Tudo bem, vamos conversar um pouco mais. O que foi aquele pedaço de papel que o malcheiroso comerciante te deu hoje cedo?" "Eu não sei do que você está falando." Disse Quinn, rigidamente. "Eu vi ele te dar um pedaço de papel. Estou apenas curioso para saber o que foi." Disse Silas. "Ele não me deu nada." Quinn insistiu. "Você está confuso." "Eu não estou." Ela virou em seus braços e puxou para cima os cobertores. "Você está certo, Silas, minhas costas estão doloridas e estou mais cansada do que disse. Boa noite.‛ "Quinn..." "Por favor..." Ela disse. "... podemos apenas dormir?" Havia uma estranha vulnerabilidade em sua voz e Silas fez uma pausa antes de se inclinar sobre ela e beijá-la levemente. "Sim. Boa noite, Quinn." Ela ficou quieta, olhando para a escuridão muito tempo depois que Silas adormeceu. Sua mente não deixaria de se preocupar com ela. Ela sabia que estava jogando um jogo perigoso, permitindo que Silas significasse algo mais para ela do que apenas um corpo quente para foder. Se você pudesse matar a Rainha, já poderíamos ter Silas para nós mesmas, sua

219


mente interior resmungou para ela. O momento certo. Não era o momento certo para os últimos dez anos. Jesus Cristo, Quinn, é hora de cagar ou sair do pote. Se você não a matar, ela vai tirar Silas de você assim como levou Kevin. É isso que você quer... Sabe que não é. Então mate essa vadia estúpida e reclame Silas como seu. E então o quê? Apenas esperar viver felizes para sempre? Eu vou ter que deixar o clã depois que eu matá-la e Silas nunca concordaria em ir comigo. Não sem seu irmão. Sua voz interior ficou em silêncio por uma vez e ela suspirou interiormente. Se ela matasse a Rainha, nunca mais voltaria a ver Silas. Mas se ela não a matasse, Silas estaria em sua cama em menos de um mês. Ela nunca estivera mais presa entre uma rocha e um lugar duro em sua vida. Mate-a e tome o trono, sua voz interior sussurrou. Ela balançou a cabeça. Silas bufou suavemente em seu sono e aliviou um pouco mais perto dela. Quinn pressionou sua mão contra a dele, fechou os olhos e tentou dormir.

220


Capítulo Dezoito

‚Suas costas estão muito melhores, massina.‛ Disse Naveen, feliz. Quinn encolheu a camisa e abotoou-a. "Está muito melhor." "Você deve continuar colocando o bálsamo nela durante a noite." Quinn fez uma careta enquanto Naveen lhe entregava outro saco de bálsamo fedido. "Eu sei que suas costas estão melhores, mas só faz uma semana. Você ainda precisa da pomada.‛ "Já faz quase duas semanas." Ela o corrigiu. Ele pensou antes de assentir. "Sim, eu acho que você está certa. Como está o Danen?‛ "Naveen..." Quinn disse. "... você sabe que não vou falar com você sobre isso." Naveen riu. "Pelo menos me diga se seu pênis é grande, massina." "É." Quinn respondeu. "Menina de sorte." Naveen disse com uma piscadela. ‚Não admira que você pareça tão feliz ultimamente.‛ ‚Não e sou mais feliz do que antes.‛ Respondeu Quinn. ‚Você está.‛ Disse Naveen. "Você gosta de estar com o Danen." "Eu gosto de foder o Danen." Corrigiu Quinn. ‚É mais do que isso.‛ ‚Não é.‛ Insistiu ela. Naveen franziu o cenho para ela. "Por que se recusa a admitir que aprecia o Danen por mais do que apenas seu grande pênis?" Ela suspirou. ‚Porque sou casada, Naveen. É ruim o suficiente, que estou dormindo com ele, não posso ter afeição também." "Não, massina, você é viúva..." ele disse suavemente. "... e foi por muitos anos. É hora de seguir em frente. O afeto pelo Danen não é uma coisa ruim." "Eu não me sinto culpada por minha... Afeição por ele." Quinn disse abruptamente. "Eu continuo esperando pela culpa e não há nada. Isso me faz uma pessoa terrível, Naveen?‛

221


"Não." Disse Naveen. ‚Seu marido está morto há mais de uma década. É hora de seguir em frente." "Seguir em frente?" Quinn disse com uma risada amarga. "Eu não tenho interesse em foder um reprodutor diferente a cada mês. Eu sei que é o jeito deste mundo e entendo isso, mas não é o que eu quero. É por isso que minha afeição por Silas é tão perigosa. Já o pensamento dele dormindo com a Rainha ‒ de dormir com outra pessoa ‒ me enche de ciúme.‛ ‚Oh, massina.‛ Disse Naveen suavemente. "Sinto muito." "Sim, eu também." Disse Quinn. ‚Talvez você devesse começar a distanciar-se do Danen.‛ Sugeriu Naveen. "Eu não posso." Quinn disse suavemente. "É tarde demais para isso. Quero-o para mim e em duas semanas terei que entregá-lo à Rainha.‛ Ela deu a Naveen um olhar ansioso. "O Danen diz que ele não vai fodê-la." Naveen arregalou os olhos. "Ele tem que fazer, massina." "Eu sei." "Se ele não fizer, ela vai..." "Eu sei melhor do que ninguém o que ela vai fazer, Naveen!" Quinn gritou para ele. Ele não respondeu e ela pegou sua mão e apertou-a firmemente. "Eu sinto muito. Eu não deveria ter gritado com você." "Massina, você deve convencer o Danen que ele tem que foder a Rainha. Só será por um mês e depois disso você pode reivindicá-lo na próxima cerimônia. Não há nada que diga que não possa lutar por ele cada vez que estiver disponível. Sei que não é ideal, mas é o melhor que pode esperar aqui. Você sabe disso." "É?" Ela disse. ‚Podemos ir embora.‛ ‚E ir para onde?‛ Perguntou Naveen, alarmado. "Você não iria sobreviver por conta própria fora desses muros e se juntar a outro clã não iria permitir que mantivesse o Danen." Quinn suspirou e Naveen segurou sua mão. "Você poderia tomar o trono para si mesma." ‚Não tenho interesse em governar.‛ Disse Quinn.

222


‚Mas você quer matar a Rainha.‛ Ela deu-lhe um olhar assustado. Naveen era seu amigo mais próximo neste mundo, mas nunca tinha falado de seu plano para assassinar a Rainha. Era muito perigoso para os dois falarem disso. "Mantenha sua voz baixa." Ela disse com um olhar nervoso à porta da frente. "Eu sou leal a nossa Rainha e é meu trabalho protegê-la." Naveen abaixou a voz. "Sim, é isso que você diz, mas seu coração fala de forma diferente." Ela abriu a boca para discutir, mas nada saiu. Naveen lançou-lhe um olhar solene. "Você deve ter cuidado, massina. A Rainha ainda é poderosa.‛ Ela se inclinou e beijou sua bochecha enrugada. "Eu deveria ir. Tenha uma boa noite, Naveen.‛ ‚Você não vai jantar com a Rainha?‛ Quinn sacudiu a cabeça. "Não, não houve pedido dela para o jantar." Naveen lançou-lhe um olhar estranho. "Eu recebi um pedido como fez Akia." Quinn não respondeu e Naveen disse: ‚Massina, é preocupante que ela tenha convidado Akia e não você.‛ ‚Talvez.‛ Disse Quinn. "Talvez? Akia queria ser massina por muitos anos. Se ela estiver desbravando seu caminho em boas graças da Rainha... " Naveen parou e deu um olhar nervoso a Quinn. "Você tem sido a massina por um longo tempo. Eu não estou tentando te insultar, mas você não está ficando mais jovem." ‚Sim, nem a Rainha.‛ Disse Quinn. "Não é a Rainha que você teria que se preocupar." Naveen disse. "Eu sei que você ainda pode vencer Akia no combate, mas suas habilidades de luta crescem mais avançadas por semana. Ela está se preparando para se tornar massina. Você sabe disso, não é?‛ "Sim, sim." Quinn disse calmamente enquanto se dirigia para a porta. "Ela acabará por me desafiar para a posição."

223


Naveen seguiu atrás dela. "O que você vai fazer quando ela te desafiar, massina?" ‚Matá-la.‛ Disse Quinn, sem rodeios.

"Boa noite, Danen." Dacia disse quando parou na frente da casa de Quinn. "Boa noite, Dacia." Silas respondeu. Ela se afastou e ele se deixou entrar na casa de Quinn sem bater. Ele supôs que deveria ter batido, mas depois de apenas duas semanas a casa de Quinn se sentiu como dele também. "Estúpido e perigoso pensar dessa maneira." Ele murmurou baixinho quando tirou seus sapatos. Ele estava um pouco cedo o que o serviu muito bem. Quanto mais tempo ele tivesse que passar com Quinn, melhor. Nos últimos dias, ela começou a relaxar ao redor dele. Ele ainda se recusava a fodê-la mais de uma vez por noite, mesmo que o inchaço em suas costas tivesse desaparecido e as contusões tinham desbotado para amarelo. Isso deixou muito tempo para falar. Ela não falava de si mesma, mas fazia muitas perguntas sobre ele. Ele lhe contou sobre sua infância e seu trabalho. Inferno, ele tinha sequer tentado o seu melhor para explicar o quão horrível foi quando seus pais morreram. Como ele estava com medo de que tivesse falhado com Gage e sua preocupação de que seu irmão de alguma forma percebesse que uma pequena parte dele estava ressentida sobre sair da universidade. Ele caminhou silenciosamente pelo corredor em direção à cozinha. Quinn era uma boa ouvinte e não havia nenhum julgamento de sua parte quando ele confessou que estava amargurado por nunca ter terminado a universidade. Na verdade, ela tinha... Parou abruptamente e inclinou a cabeça enquanto o som do canto de Quinn flutuava pelo corredor. Ela tinha uma voz agradável, mas era a canção que ela estava cantando que fez seu coração bater com excitação.

224


Quinn cortou mais queijo antes de colocá-lo na placa ao lado das cenouras e da carne de porco. Ela estalou outro pedaço de dranina em sua boca. A fruta roxa saboreava vagamente a pera e era sua favorita deste mundo. Ela fez um pequeno som antes de sair para a música novamente. Silas seria trazido a ela em meia hora ou assim. Apesar de sua conversa com Naveen ela estava se sentindo feliz e, sorriu ironicamente para si mesma, excitada como o inferno. Suas costas estavam finalmente melhores e ela tinha certeza de que poderia convencer Silas a foder mais de uma vez esta noite. Ela cantou o refrão da música e fez outro balançar de quadril. Deus, ela não podia esperar para... "Grande fã dos Rolling Stones, hein?" Ela gritou e girou ao redor. Silas estava de pé na porta sorrindo descaradamente para ela. E devolveu seu sorriso e disse. "Sim, minha mãe tinha uma enorme paixão por Mick Jagger. Quando eu era criança nós escutamos todos eles..." Ela parou quando seu sorriso se alargou. "Foda-se." Ela disse. "Você é do meu mundo." Ele disse. Ela suspirou alto e voltou para o prato de comida. ‚Acho que é tarde demais para convencê-lo de que Lloyd me contou sobre os Rolling Stones.‛ Ele riu e avançou para envolver seus braços em torno de sua cintura. Ele a beijou no pescoço. "Muito tarde. Por que você não queria que eu soubesse?" "A maioria das pessoas no clã acredita que eu sou deste mundo. Quero que fique assim.‛ ‚Por quê?‛ ‚É mais fácil.‛ ‚A Rainha sabe?‛ ‚Ela sabe que não sou deste mundo, mas, além disso, ela não tem interesse em saber de onde venho." ‚Você está aqui há mais de uma década, certo?" Ele perguntou curiosamente. "Sim." Ela respondeu.

225


"Jesus." Ele disse. "Você não sente falta do nosso mundo?" "Eu costumava." Ela disse. "Mas já faz muito tempo." "Você não quer tentar e voltar?" Ela virou em seus braços. "Silas, não há maneira de retornar ao nosso mundo. Você precisa entender isso. Não há garantia de que uma esfera nos leve de volta ao nosso próprio mundo.‛ ‚Poderia.‛ Disse Silas. "Você não sabe ao certo que não iria." "Se não?" Ela disse. ‚E então? Você se consegue em outro mundo? E se fosse pior do que este? Temos um reprodutor que veio de um mundo que estava sendo invadido por vampiros. Vampiros reais, Silas. Um veio através da esfera. Ele matou Patina e teria matado mais de nós, se eu não tivesse percebido o que era e enfiado meu punhal através de seu coração. Você gostaria de viver nesse mundo?" Sua voz estava aumentando e Silas esfregou sua parte inferior das costas suavemente. "Certo, Quinn. OK. Eu entendo o seu ponto." Ela esfregou cansadamente em sua testa e Silas pressionou um beijo contra sua boca. "Coma o seu jantar, Quinn, e nós vamos falar sobre o nosso mundo, ok?" "Eu não estou mais com fome." Disse ela. ‚Vou tomar um banho quente. Você pode me ajudar a aquecer a água, Silas?" Ele assentiu e lhe deu um olhar preocupado quando ela saiu da cozinha.

"Você tem certeza que suas costas estão boas para isso, Quinn?" Silas perguntou. Ele ajudara Quinn a aquecer água para seu banho e, com sua insistência, juntou-se a ela na banheira. Eles se banharam rapidamente antes que ela tomou sua mão e o levou para seu quarto. Estava deitada de costas na cama e ele estudou seu corpo nu, enquanto ela acariciava seu peito e puxava preguiçosamente um mamilo duro. "Sim. Venha para a cama, Silas." Ela abriu as coxas convidativamente enquanto se aproximava da cama. Ele sorriu e se ajoelhou entre suas pernas antes de se inclinar sobre ela. Ele a beijou profundamente, traçando sua língua com a dele. Ela acariciou suas costas nuas e tentou puxá-lo para baixo em seu corpo.

226


"Paciência, Quinn." Ele disse. "Eu preciso de você." Ela sussurrou. "Em breve, querida." Ele respondeu antes de traçar sua clavícula com a língua. Ele beijou seu caminho até seus seios e rastreou cada mamilo com a ponta da língua. Ela gemeu alto e agarrou sua cabeça, incitando-o com gritos ofegantes para chupa-los. Ele sugou duro em cada mamilo e mordeu-os suavemente antes lava-los com sua língua. Ela arqueou as costas e lhe cravou as unhas. Esfregou sua boceta contra seu pênis ereto. "Por favor, foda-me, Silas." "Ainda não." Ela olhou para ele. "Não me provoque." Ele riu. "Querida, eu ainda não comecei a te provocar." Ele beijou seu estômago achatado antes de morder suas costelas. Ela inalou fortemente e apertou suas coxas em torno de sua cintura. "Silas, por favor." Ele lambeu um caminho lento até seu umbigo e circulou com a língua dele antes de soprar levemente. Ela estremeceu e puxou seu cabelo grosso como arrepios se levantaram em sua pele. Ele mordiscou seus quadris antes de deslizar para trás e deitar em seu estômago entre suas coxas. Ele beijou a pele macia de sua coxa interna e ela gemeu alto. Ele empurrou suas coxas. "Mais largo, Quinn." Ela deixou suas pernas abertas e ele olhou para sua vagina reluzente antes de se inclinar para frente e lentamente lamber todo o comprimento de sua vagina. Ela gritou, seus dedos escavando em seu couro cabeludo. Seu clitóris estava inchado e espreitava entre seus lábios. Ele abriu os lábios com os polegares e lambeu o botão inchado. Ela arqueou as costas e ele chupou experimentalmente seu clitóris. Suas mãos puxavam dolorosamente em seu cabelo e ele puxou-as antes de prendê-las em seus quadris. Ela se esforçou para se libertar e ele mordiscou seus lábios da boceta até que ela estava chorando seu nome. Com lenta deliberação, ele lambeu e chupou seu clitóris até que ela estava se contorcendo na cama e suas coxas apertadas ao redor de seus ombros largos. Ele ergueu a cabeça e grunhiu.

227


‚Mantenha suas pernas abertas, Quinn.‛ Seu corpo inteiro estremecendo, ela abriu as coxas e beijou os cachos escuros no topo de sua vagina. "Eu quero que você goze por mim, querida." "Sim." Ela gemeu. "Sim, Silas." Ele sorriu e enterrou seu rosto em sua vagina novamente. Menos de um minuto depois ela estava arqueando-se para fora da cama, suas mãos apertando e abrindo impotente quando seu orgasmo varreu através dela. Quando ela desabou na cama ele a soltou e endireitou. Seu pênis era dolorosamente duro e pre-semem gotejava firmemente dele. Ele apertou a cabeça contra sua abertura apertada e deslizou dentro dela facilmente. Ele pegou seus pulsos e levantou seus braços sobre sua cabeça, prendendo-os à cama. Ela olhou para ele quando ele deslizou dentro e fora dela com golpes longos e poderosos. "Isto é o que você quer, não é, querida?" Ele disse. Ela assentiu e se inclinou para beijá-la. Ela devolveu seus beijos ansiosamente, seus quadris levantando para encontrar cada um de seus impulsos. Ele entrou e saiu, observando a maneira como seus seios se moviam com cada impulso. Ela puxou experimentalmente em suas mãos e ele sacudiu a cabeça antes de apertar seu aperto em seus pulsos. Excitação e luxúria piscaram em seu rosto. Ele a beijou de novo, sugando a língua dela antes de beliscar seu lábio inferior. "Oh Deus." Ela gemeu calmamente. "Silas, oh Deus..." Sua vagina apertou ao redor dele enquanto seu corpo tremia. Ele inclinou sua boca sobre a dela, engolindo seu grito alto de prazer. Ele empurrou violentamente enquanto suas bolas se apertavam e a base de sua coluna começava a formigar. Ele rasgou a boca dela e fez um baixo rugido de prazer quando chegou ao clímax. Ele caiu contra seu corpo, soltando as mãos e enterrando o rosto em sua garganta. Ela acariciou suas costas suavemente e pressionou beijos contra a parte superior de sua cabeça enquanto esperava que seu batimento cardíaco voltasse a um ritmo normal.

228


"Pesado." Ela sussurrou antes de empurrar levemente para ele. Ele rolou fora dela e ela enrolou em cima dele de lado, descansando sua bochecha em seu peito. Ele acariciou seus cabelos escuros e disse. "Suas costas estão bem?" Ela balançou a cabeça e beijou seu peito. Ficou em silêncio por algum tempo antes de se sentar e sorrir hesitantemente para ele. "Você ‒ nós podemos falar sobre o nosso mundo?" Ele sorriu para ela. "Sim, eu gostaria disso."

"Facebook." Quinn disse novamente antes de estalar um pedaço de queijo em sua boca. "Honestamente, isso soa realmente estúpido para mim." Silas riu. "Eu sei, mas confie em mim, ele e Twitter são muito populares." "Twitter." Ela repetiu. "Esse é o programa que as pessoas usam para insultar outras pessoas em 140 caracteres ou menos, certo?" Silas riu novamente. ‚Muito perto.‛ ‚Deus, tantas coisas mudaram. Você realmente pode apenas fazer um bate-papo por vídeo com pessoas usando seu telefone celular?" Ele assentiu e ela balançou a cabeça em descrença. "Por onde está o meu telefone celular e minha carteira, a propósito?" Silas perguntou. "Naveen teria dado à Rainha." Quinn disse. "O que ela faz com eles?" "Nada. Ela tem uma notável falta de interesse na tecnologia de outros mundos." "Isso parece estranho para você?" Ele perguntou. "A Rainha está longe de ser normal." Ela disse. "O que acontece em duas semanas?‛ ‚O que você quer dizer?" "Você sabe o que quero dizer." Disse Silas. ‚Em duas semanas, a Rainha me tomará para si mesma. Você vai oferecer para mim na próxima cerimônia de reivindicação‛

229


Ela desviou o olhar e ele amaldiçoou alto antes de empurrar para trás as cobertas. "Silas, espere!" Ela agarrou seu braço e pressionou seu corpo nu contra ele. "Deixe-me explicar, ok?" "O que há para explicar?" Ele disse. "Você não me quer tanto quanto eu te quero." "Isso não é verdade." Ela disse. Ele se sentou de volta na cama. ‚Então, por que não vai fazer uma oferta para mim?‛ Ela puxou as cobertas ao redor dela e sentou-se de pernas cruzadas na cama. "Quando vim através da esfera, eu não estava sozinha. Havia um homem comigo. Seu nome era Kevin e ele ‒ ele era meu marido." "Merda." Silas disse. "Fomos capturados pela atual massina. Seu nome era Dahlia. Ela e os outros membros da guarda da Rainha nos trouxeram de volta aqui. Kevin foi levado para os quartos dos reprodutores e fui colocada para trabalhar nas cozinhas. Foi apenas uma semana desde a cerimônia de reivindicação, então tivemos três semanas para tentar adaptar-nos ao que tinha acontecido. Eu implorei em uma base diária para que me permitissem ver Kevin, mas recusaram. Eu peguei vislumbres ocasionais dele trabalhando nos jardins, mas não me foi permitido falar com ele." Ela estudou suas mãos por um momento antes de continuar. "Kevin era um homem grande. Não tão grande como você, mas alto e musculoso. Na noite da cerimônia de reivindicação, a Rainha escolheu Kevin. Ele se recusou a dormir com ela e ela cortou sua garganta. Ele sangrou até a morte no chão de seu quarto." Silas pegou a mão de Quinn. Estava pálida, mas com os olhos secos e apertou a mão com força. "Eu não estava na cerimônia de reivindicação. Fui escolhida para ficar nas cozinhas e fazer a comida da cerimônia. Eu não descobri que Kevin estava morto até a manhã seguinte quando Naveen me disse. Ele teve pena de mim e me deixou ver o corpo de Kevin antes que o enterrassem." "Eu sinto muito." Silas disse calmamente. "Eu estava devastada. Não só estava em algum novo mundo estranho, mas a pessoa que eu mais amava estava morta. Morto porque ele honrou seus votos para mim." Ela

230


engoliu antes de sussurrar. "Tantas vezes eu desejei que estivesse lá naquela noite. Eu teria ‒ de alguma forma transmitido a ele que estava tudo bem, você sabe? Que não importava. Que eu sabia o quanto ele me amava e tinha que fazer o que precisava para sobreviver." Silas esfregou sua coxa suavemente e ela olhou brevemente para ele antes de baixar seu olhar novamente. "De pé ao lado do cadáver de Kevin, fiz um voto de matar a Rainha pelo que ela havia feito. Eu queria vingança. Você entende, Silas?‛ Ele assentiu e ela suspirou alto. "Acho que fiquei um pouco louca no primeiro ano ou assim. Juntei-me ao exército da Rainha e aprendi a lutar. Eu era terrível a princípio. Eu não tinha talento natural para isso e tinha medo de morrer. Eu não deveria ter. Não havia nada para mim neste mundo e se eu morresse, estaria com Kevin novamente. Mas eu estava com medo. Eu era fraca e com medo." "Ter medo não faz você ser fraca." Disse Silas. "Não?" Ela disse. "Você ainda está com medo?" Ele perguntou. Ela balançou a cabeça. "Não." Ele esperou que elaborasse, mas ela disse. "Quando os warkins nos atacaram e Dahlia entrou em pânico, eu sabia que era a minha chance. Se eu tivesse alguma esperança de matar a Rainha, eu precisava ser a massina. Somente a massina foi dado o acesso de guardar a Rainha. Tomei o controle da guarda da Rainha e destruí o clã warkin que estava nos atacando. Até salvei a vida da Rainha quando um grupo deles entrou no castelo. A Rainha é muito boa em lutar e é extremamente perigosa, mas ela foi superada em número. Sem mim, ela teria sido morta. A Rainha abomina a fraqueza de qualquer tipo. Quando a luta terminou, ela matou Dahlia e me nomeou a nova massina." Silas não disse nada e Quinn suspirou pesadamente. ‚Não sou um monstro, Silas. A Rainha teria matado Dahlia, independentemente do que eu tivesse feito.‛ ‚Eu sei.‛ Ele disse. Ela pegou sua mão e segurou-a firmemente. ‚É por isso que não consigo dormir com você depois de estar com a Rainha. Ela tirou tudo de mim e eu a odeio. O pensamento de estar com você depois que esteve na cama da Rainha, isso..." Ela parou e depois sussurrou. "Sinto muito, Silas. Eu realmente sinto.‛

231


Quando ele não respondeu, ela apertou sua mão. ‚Diga alguma coisa, Silas. Por favor." "O que você quer que eu diga?" Ele disse em tom duro. "Você ainda está apaixonada por seu marido morto, não vai chegar perto de mim novamente dentro de duas semanas e está pensando em assassinar a Rainha. Tudo parece bastante claro e simples para mim." Ela balançou a cabeça e rastejou em seu colo. Ela segurou seu rosto e fez com que ele a olhasse. ‚Não estou ainda apaixonada por Kevin, Silas.‛ ‚Está tudo bem.‛ Disse ele, desolado. "Eu entendo por que você..." "Eu não estou!" Ela insistiu veementemente. "Eu sempre amarei e sentirei falta de Kevin, mas ele está morto há mais de uma década." Ela escovou sua boca contra a dele e então jogou cautela ao vento. ‚Eu poderia me apaixonar por você, Silas. Muito facilmente. Há algo especial entre nós, não há? Você sente isso também." "Sim." Ele disse em voz baixa. Ela o abraçou, suspirando de alívio quando ele lhe deu um abraço e apertou um beijo contra sua garganta. ‛É por isso que você deve dormir com a Rainha quando ela te levar para a cama.‛ Quinn disse calmamente. "Eu ‒ eu também não quero te perder, Silas." "Se eu dormir com ela, nunca mais estarei com você." Disse Silas. ‚Mas você estaria vivo." Ela respondeu. "Alguma vida." Disse ele. "Eu vou gastá-la tendo que foder Deus sabe quantas mulheres quando a única mulher que eu quero não terá nada a ver comigo." "Silas, eu..." "Por que você não matou a Rainha?" Ele perguntou abruptamente. "Você tem sido a massina por quase dez anos." "No começo era porque eu precisava ganhar sua confiança. Eu nunca terei isso totalmente, ela tem sobrevivido tanto tempo, precisamente porque não confia em ninguém, mas pelo menos acredita que eu sou leal." Ela riu amargamente. "Você tem alguma ideia de como foi difícil ao longo dos anos proteger uma mulher que eu odeio?" Ele beijou sua garganta novamente e ela acariciou seu cabelo grosso.

232


"Uma vez que ela acreditou em minha lealdade, comecei a planejar minha vingança com seriedade. Eu ia matá-la em seu sono. Covarde, eu sei, mas precisava fazer parecer um assassinato. Se as outras soubessem que fui eu quem a matou, elas teriam me matado apesar do medo e da aversão da Rainha." Ele esfregou a parte inferior das costas enquanto ela dizia. "À medida que a Rainha envelhecia, ela ficava cada vez mais paranoica. Alguns anos atrás, ela pediu aos guardas para ficar fora do quarto dela enquanto dormia. Eu perdi minha chance de matá-la em seu sono." "Por que você não fez isso antes disso?" Ele perguntou. "Eu encontrei amor novamente." Ela disse suavemente. Ele se enrijeceu contra ela. "Com quem?" Ela tomou seu rosto e beijou-o até que ele relaxou. "Como a massina, meu trabalho não é apenas proteger a Rainha, mas sua filha também. Kila tinha quase onze anos quando me tornei a massina. Ela era uma criança doce. Amável e amorosa e exatamente o oposto de sua mãe em todos os sentidos. Eu tentei ignorá-la no início, mas encontrou seu caminho em meu coração. Eu a amo como se ela fosse minha própria filha, Silas, e ela me ama. Quando eu matar a mãe dela, esse amor se transformará em ódio." "Gage diz que Kila tem medo de sua mãe." Disse Silas. "Ele acha que ela até a odeia." Quinn suspirou. "Kila tem medo de sua mãe, mas ela não a odeia. Ela é uma mulher horrível, mas ainda é mãe de Kila e sempre a amará." "Você tem certeza disso?" "Sim." Quinn respondeu. "Meu amor por Kila tornou mais difícil fazer o que eu jurei fazer. Não estou mais com medo, mas ainda estou fraca." Ele não sabia o que dizer a isso, então ele a puxou para mais perto e esfregou suas costas machucadas levemente. Ela se aconchegou contra ele e ficaram em silêncio por alguns instantes. "O que você vai fazer depois de matar a Rainha?" Ele perguntou. "Sair, se as outras não me capturarem e me matarem primeiro." ‚Deixar a segurança desses muros te mataria.‛

233


Ela não respondeu e ele se recostou para poder olhá-la. "Eu irei com você. Vou ajudá-la a matar a Rainha e vamos sair juntos.‛ ‚É uma sentença de morte, Silas.‛ Disse ela. "Eu não vou fazer isso com você." "Mas você vai morrer?" Ele disse com raiva. "Quinn, nós temos uma chance melhor de sobreviver fora dos muros juntos." "Não." Ela disse. "Nós não temos. Os homens são preciosos neste mundo e ter você comigo só trará os outros clãs depois de nós em maior número." "Nós podemos viver na floresta." Disse ele. "Nós podemos..." "E o seu irmão?" Ela perguntou. "Você deixaria Gage? Você nunca mais o veria, Silas.‛ A vergonha percorreu-o. Ele queria estar com Quinn e não tinha dado um único pensamento a seu irmão. O que havia de errado com ele? "Quinn, me desculpe." Ele disse com voz rouca. Ela segurou seu rosto e sorriu para ele. ‚Não se sinta mal, Silas. Você deve ficar com seu irmão aqui atrás dos muros onde é seguro. Vou matar a Rainha e deixar este lugar e você vai me esquecer. É o que precisa acontecer." "Há um pequeno detalhe que está esquecendo.‛ Ele disse morosamente. "O quê?" "Eu não consigo foder alguém que não seja você." O medo cruzou seu rosto e sua mão apertou Em sua mandíbula. "Você tem, Silas." ‚Não é assim tão simples, Quinn." Ele disse. "É!" Ela insistiu. "Você não ouviu uma palavra que eu disse? Ela vai te matar se você não dormir com ela.‛ ‚Eu não vou ‒ não suporto o pensamento de perder você assim.‛ ‚Você não tem escolha." "E se eu tivesse?" Ele perguntou. "E se houvesse outra escolha?" "Não há." Ela disse impacientemente. "A esfera." Ele disse lentamente. ‚Podemos usar a esfera para ir a outro mundo.‛ ‚Eu já lhe disse ‒ é tão perigoso quanto viver além desses muros.‛

234


‚Talvez sim, talvez não.‛ Ele disse. "Poderíamos ser levados de volta ao nosso mundo ou poderíamos encontrar um mundo diferente que não seja tão horrível como este." "Ou podemos encontrar um que seja pior." Disse ela. "Estou disposto a arriscar se Isso significa que posso estar com você." Ela olhou silenciosamente para ele. ‚E o que dizer de Gage?‛ ‚Vou convencê-lo a vir conosco.‛ ‚Você vai? Ele já se importa profundamente com Kila.‛ ‚Eu sei, mas posso convencê-lo.‛ Disse Silas. "Ele mal conhece Kila e eu sou seu irmão." "Mesmo se você pudesse convencê-lo e mesmo se pudéssemos escapar sem a Rainha descobrindo, não sabemos quando o próxima esfera está chegando." Disse ela desesperadamente. "Não minta para mim, Quinn. Eu sei sobre o majii, lembra?" Ela franziu o cenho para ele. "Pode não haver outra esfera por meses ou anos." "Ou poderia haver uma na próxima semana." Disse ele. ‚Sorte nossa, saberemos exatamente quando isso vai acontecer. Isso poderia funcionar, Quinn.‛ ‚Outro mundo poderia ser muito pior do que este.‛ Disse ela novamente. ‚Poderia ser.‛ Ele disse com firmeza. "Mas nós estaríamos juntos." "Seu plano só funcionaria se houvesse outra esfera dentro das próximas semanas. Além disso, teria que ser uma esfera que não traga pessoas." Disse ela. "Isso é verdade." Disse ele. "Silas, as chances de que isso aconteça são astronômicas." "Provavelmente." Ele disse. ‚Mas e se acontecesse? Pense nisso, Quinn. Isso resolve nossos problemas. Você não tem que matar a Rainha e nós podemos ficar juntos." "Eu quero matar a Rainha." Ela disse firmemente. "Você quer." Ele respondeu. "Você ainda está tão certa agora? Pode viver com Kila te odiando para sempre?"

235


Ela hesitou e ele apertou sua cintura. "Você pode falar com a majii? Você pode descobrir pelo menos se ela sabe quando haverá outra esfera?" "Sim, eu poderia,." Ela disse. "Então faça isso. Que mal há em perguntar?" "Muito, se a Rainha descobrisse." Ela disse. Ele não respondeu e ela tentou ignorar o pequeno fio de esperança que estava enchendo sua barriga. A majii estava em dívida com ela e tinha estado por muitos anos. Quinn nunca tinha pedido o favor, mas agora... Quinn! Você ficou maluca? Você não pode deixar este mundo. Apenas mate a Rainha e pegue o trono. Kila vai me odiar. Vou perdê-la para sempre se eu matar a mãe dela. Você perderá Silas para sempre se não o fizer. "Quinn?" Silas tocou seu braço. "Isso poderia funcionar. Podemos estar juntos e longe daquela vadia louca." Ela sorriu amargamente para ele. ‚Vou falar com a majii, Silas. Mas não fique com esperanças. As chances de que outra esfera aconteça são muito baixas." De repente, ele sorriu descaradamente para ela. "É hora de minha sorte mudar, Quinn. Isso vai funcionar. Eu sei que sim." Ele agarrou seu peito e esfregou seu polegar sobre seu mamilo. ‚Como estão suas costas, querida?‛ ‚Tudo bem.‛ Ela sussurrou. Ele arrastou beijos pela garganta dela e lambeu um caminho por cima da clavícula dela. ‚Silas...‚ Quinn puxou seu cabelo até que ele estava olhando para ela. ‚Se isso não funcionar prometa que vai dormir com a Rainha." "Eu não tenho que prometer." Ele disse antes de morder o lóbulo da orelha dela. "Isso vai funcionar, Quinn." "Silas..." Ele inclinou sua boca sobre a dela e beijou-a profundamente antes de passar a mão pelos cabelos escuros. "Chega de conversa por esta noite, querida."

236


Ele a empurrou de costas para a cama e cobriu seu corpo com o dele. Ela gemeu quietamente quando ele puxou suas coxas para além e esfregou seu pênis ereto contra sua vagina. Ela se contorceu debaixo dele. Com vergonha, já estava molhada e gritou de prazer quando Silas empurrou com um duro golpe. Quando começou um ritmo lento e profundo, fechou os olhos e agarrou-se firmemente a ele.

237


Capítulo Dezenove "Você quer deixar este mundo?" Disse Gage sem entender. "Mantenha sua voz baixa, Gage!" Silas sibilou antes de olhar nervosamente para o homem algumas fileiras abaixo no jardim. "Você realmente quer deixar este mundo na esperança de voltar ao nosso?" Gage disse em voz baixa. "Quando todos aqui nos dizem que isso é impossível?" ‚Sei que provavelmente não voltaremos ao nosso mundo, mas não podemos ficar aqui, Gage.‛ Disse Silas. "Não vai dar certo.‛ Disse Gage. ‚Teríamos que saber quando a esfera está chegando.‛ "Você ouviu alguma coisa que eu acabei de te dizer?" Silas perguntou impacientemente. "Quinn vai falar com a majii e descobrir quando é a próxima esfera. Uma vez que ela souber que vamos nos esgueirar e cabecear para a esfera." ‚E Kila?‛ Perguntou Gage. ‚Você não pode estar com ela, Gage. Pelo menos não do jeito que quer." Disse Silas. "Ela vai lutar por mim toda cerimônia de reivindicação." "O que acontece a primeira vez que ela perder?" Silas perguntou. "Ela só te ganhou desta vez por causa de Quinn. O que acontece quando ela não ganhar e você tem que dormir com outra mulher?" "Isso não vai acontecer." Gage disse teimosamente. "Kila é uma boa lutadora." "Isso vai acontecer. É apenas uma questão de tempo." Disse Silas. "Gage, eu sei que você se importa com Kila e entendo isso, mas não podemos ficar neste mundo. A Rainha é louca e...‛ "Não, você não pode ficar neste mundo." Disse Gage. "Kila me disse que a Rainha vai buscá-lo novamente uma vez que o mês acabar. Você não quer dormir com ela, porque está apaixonado por Quinn.‛ "Eu não quero dormir com ela, porque ela é louca e tão provável para me matar como está de me foder." Disse Silas firmemente.

238


Gage não respondeu e Silas arrancou algumas ervas daninhas antes de dizer. "Sinto muito, Gage, mas você está vindo conosco." Gage olhou para ele atônito. "Você acha que pode me dizer para pular e eu vou perguntar o quão alto? Sou adulto, Silas, e posso tomar minhas próprias decisões. Se você quiser me deixar por alguma mulher que acabou de conhecer, vá em frente e..." "Não é por isso que vou embora!" Silas estalou. Gage suspirou alto. "Ok, tudo bem, eu sei que não é. Mas não tente negar que se importa com Quinn. Há uma parte de você que quer deixar, porque sabe que é a única maneira que pode estar com ela. Eu sinto o mesmo por Kila. Por que você não entende isso?‛ "Gage, eu..." Silas continuou. Isso estava indo mal, mas ele não tinha ideia de como consertá-lo. Pensou que seria bastante simples convencer Gage a sair com eles, mas subestimou como seu irmão sentia sobre Kila. Deus, ele era um maldito idiota. "Eu não vou deixar Kila..." Gage repetiu. "... mas talvez eu possa convencê-la a vir conosco." "O que? Gage, não! Não fale com ela sobre isso.‛ Disse Silas. "Por que não?" "Por que não?" Silas repetiu em descrença. "Ela é a princesa. Se ela for para a mãe e diz que estamos pensando em deixar, a cadela vai nos matar.‛ ‚Ela não contaria para mãe.‛ Disse Gage. ‚Você não sabe disso com certeza.‛ Disse Silas. "Eu sei. Além disso, este plano tem alguns buracos. A menos que haja uma esfera nos próximos dias você estará na cama da Rainha." Disse Gage. "Depois disso, quem sabe com quem você terá que dormir. Todas neste maldito lugar querem a chance de te foder. Você realmente acha que Quinn pode vencer cada uma delas na cerimônia de reivindicação?" Silas ignorou a onda de depressão percorrendo-o. Ontem à noite, enquanto estava deitado no escuro com o calor de Quinn pressionado contra ele, era quase fácil acreditar que

239


uma esfera viria a tempo. Mas a dura realidade estava lentamente se pondo em toda a manhã. Escondeu a melancolia de seu irmão e tentou lhe dar um sorriso confiante. ‚Haverá uma esfera, Gage. Eu sei que haverá." Disse ele. "Se você não vier comigo, estaremos separados para sempre." Gage sacudiu a cabeça. "Você acha que não sei disso? Está me pedindo para escolher entre você e a mulher que eu amo. É uma coisa realmente fodida, Silas.‛ "Eu sei." Silas disse calmamente. ‚Sinto muito, Gage. Gostaria que houvesse outra maneira.‛ Lutan aproximava-se deles e Silas murmurou. ‚Pense nisso. Por favor, Gage.‛ Gage assentiu e agachou-se para puxar mais ervas daninhas. Silas obrigou-se a sorrir para Lutan quando o mais jovem disse alegremente. ‚Bom dia, Silas. Eu não tive a chance de perguntar ‒ como é foder a massina?"

Quinn bateu na porta de Josana. Seu coração batia forte e sua boca estava seca. Sentiase enjoada no estômago por causa de uma combinação de medo e esperança. Havia um ruído suave atrás dela e girou ao redor com sua mão no punho de sua espada. A majii morava na extremidade da comunidade e todas as casas de pedra que a rodeavam estavam vazias. A Rainha preferia mantê-la isolada, porque acreditava que isso aumentava a habilidade de Josana. A rua estava vazia e ela digitalizou cuidadosamente quando a porta se abriu. "Massina?" Josana deu-lhe um olhar surpreso. "O que você está fazendo aqui?" Ela hesitou e olhou para cima e abaixo na rua antes de dizer em voz baixa. "Você traz outra carta tão cedo?" ‚Não, Josana.‛ Respondeu Quinn. "Eu estou aqui para recolher a minha dívida.‛ O olhar esperançoso no rosto de Josana morreu e ela acenou com a cabeça em resignação. "Sim, entre então."

240


Quinn a seguiu para dentro, fechando e trancando a porta atrás dela. Ela sentou-se ao lado da lareira, enquanto Josana acrescentava mais lenha antes de entrar em uma segunda cadeira. ‚Meus ossos sentem mais profundamente o frio ultimamente.‛ Disse ela. Ela não podia ter mais de sessenta anos, mas parecia mais próxima de oitenta. As linhas profundas estavam gravadas em seu rosto e seus longos cabelos prateados estavam se esvaindo. Um tiro branco começava a cobrir seu olho esquerdo. Quando Josana a pegou estudando, ela sorriu, cansada. ‚Minha visão está indo nesse olho.‛ ‚Você devia ver Naveen.‛ Respondeu Quinn. ‚Não h{ nada que ele possa fazer." Josana disse. "Isso afeta sua capacidade?" Quinn perguntou. Josana sacudiu a cabeça. "A capacidade de prever a esfera não vem da minha visão, massina. Vem de dentro.‛ Quinn inclinou-se para frente e juntou as mãos entre os joelhos. "Você pode ver outras coisas, Josana?" Josana fez um som de diversão. "Todos esses anos, massina, e esta é a primeira vez que você pensou em fazer essa pergunta." "Você pode?" Quinn perguntou. A majii sacudiu a cabeça. "Não. Há alguns majiis que podem prever mais do que apenas a chegada da esfera, mas não fui abençoada dessa maneira. Muito para o arrependimento da Rainha. Ela procura outro. Sabia disso?‛ ‚O que?‛ Quinn disse em choque. ‚Sim.‛ Respondeu Josana. ‚Ela sabe que envelheço e que, com o tempo, minha habilidade ficará fraca e desaparecer{ completamente.‛ ‚Você não é tão velha, Josana.‛ Disse Quinn. "A capacidade de um majii nos envelhece mais rapidamente do que a maioria. Muitas vezes eu pensei que fosse injusto." "Sinto muito, Josana."

241


A majii deu de ombros. "Eu tenho mais alguns anos até que minha utilidade para a Rainha diminua. Talvez quando eu já não possa prever a chegada da esfera, ela permita juntar-me ao resto do clã. É uma vida solitária." Quinn não respondeu e Josana lhe deu um pequeno sorriso. ‚É mais provável que a Rainha me mate e alimente os porcos. Que ponto há em me manter se não puder mais ver?‛ ‚Ela não vai te matar, Josana. Haverá sempre um lugar para você aqui no clã." Disse Quinn. "A Rainha cresce mais instável a cada dia, massina. Ela vai me destruir quando eu já não for útil." "Eu pensei que você só poderia prever a chegada da esfera." Disse Quinn. "Não é preciso o dom da visão para ver a loucura da Rainha." Josana disse calmamente. Ela puxou um pedaço de papel dobrado de um bolso escondido em sua saia e tocou-o amorosamente. ‚Obrigada por isso, massina. Fazia muitos meses que comecei a me preocupar.‛ ‚Como ela está?‛ ‚Ela está bem. Bala nasceu sem complicações.‛ ‚Ela teve uma menina?‛ ‚Sim.‛ Disse Josana. "O pai é um dos reprodutores de seu clã que ela gosta particularmente. É o primeiro filho que ele gerou e, aparentemente, está bastante apaixonado por ela. Manda traz Bala para vê-lo com frequência.‛ ‚Parabéns, Josana.‛ Disse Quinn. ‚Obrigada.‛ Respondeu Josana. "Eu nunca vou conseguir ver a criança, mas as cartas que você me traz me dão tanta felicidade." Uma pontada de culpa passou por Quinn. Uma vez que ela deixasse as cartas iriam acabar. Ela fechou os olhos. Não, ela não podia fazer isso com Josana. Ela providenciaria para Dacia trazer a velha as cartas, bem como entregar as cartas de Josana ao comerciante. Dacia era quieta e, mais importante, completamente leal a ela, desde o dia em que Quinn a salvou do vampiro. Podia-se confiar em manter o segredo de Josana.

242


‚Você está preocupada, massina.‛ Disse Josana em silêncio. Quinn abriu os olhos e sorriu para Josana. ‚Só cansada, Josana.‛ ‚Perdoe-me.‛ Disse Josana. "Eu bato sobre e sobre." "Está tudo bem." Josana sentou-se em sua cadeira e estudou o fogo. "Por quase trinta anos eu tenho estado em dívida com você, Quinn. Eu quase acreditei que você nunca pediria o pagamento. Diga-me o que você precisa de mim e eu vou fazê-lo." "Quero saber quando a próxima esfera vai chegar." Quinn disse. Josana franziu o cenho. ‚É isso?‛ ‚Não. Eu quero que você minta para a Rainha sobre isso. Ela não pode saber da próxima esfera." "Por quê?" Quinn permaneceu em silêncio e Josana balançou a cabeça. "Perdoe-me. Não é da minha conta.‛ Ela se levantou e se moveu em direção à entrada. "Siga-me, massina." Quinn a seguiu pelo corredor estreito. Josana abriu a porta do último quarto e a conduziu dentro. O quarto foi pequeno e frio, mas foi iluminado com um misterioso brilho azul. O brilho estava vindo de uma bacia de líquido que estava sentada em uma pequena mesa no meio da sala. "Eu não olhei hoje ainda para ver se há uma esfera chegando." Disse Josana. Ela estava na frente da bacia e respirou fundo. A luz azul passou por ela e Quinn piscou surpresa quando o rosto da velha mudou. As rugas profundas que foram esculpidas em sua pele desapareceram, assim como o filme branco que cobriu seu olho. Ela observou fascinada quando Josana se inclinou sobre a bacia e olhou sem piscar no líquido. Ela começou a cantar em voz baixa, uma litania de palavras que não fazia sentido para Quinn. O líquido na bacia bateu rapidamente e o pulso de luz cresceu até ser tão brilhante que Quinn foi forçada a esbugalhar. Josana falou mais rapidamente, sua voz crescendo em tom e som quando o líquido começou a ferver. Houve outro flash e todo o quarto foi iluminado em um pulso de luz azul que quase cegou Quinn. Ela protegeu os olhos e esperou ansiosamente quando a luz

243


se apagou e o líquido se acalmou. Josana fez um grunhido de satisfação antes de se afastar da bacia. Ela cambaleou e Quinn a segurou pelo braço, mantendo-a erguida. ‚Obrigada, massina.‛ Disse Josana cansadamente. As rugas em seu rosto voltaram e pareciam mais profundas. "Ajude-me a outro quarto, você vai?" Quinn colocou seu braço ao redor da cintura da majii e a guiou de volta para a sala de estar. Ajudou-a se sentar em frente ao fogo e atirou uma pele ao redor de seus ombros quando a velha se estremeceu violentamente. ‚Obrigada.‛ Quinn sentou-se e apertou as mãos nervosamente. "Você viu uma?" "Sim." Josana respondeu. "Há uma esfera vindo logo." "É um que traz ou leva?" "Leva." Josana disse. O estômago de Quinn fez flip-flops e ela mal podia parar seu desejo de gritar com excitação. ‚Quando chegará?‛ ‚Daqui a quatro dias.‛ Disse Josana. "O tempo começará a virar amanhã à noite." "Você tem certeza?" "Sim, eu tenho." Josana respondeu. "Quando as chuvas começarem amanhã à noite, a Rainha enviará por mim. Ela vai querer saber se isso sinaliza a chegada de uma esfera e eu direi a ela que não." "Obrigada, Josana." "Minha dívida está paga então?" "Sim." "Você vai ‒ trazer as cartas que você...‛ A velha continuou e sentou-se na cadeira, antes de olhar para Quinn com preocupação. ‚As cartas continuarão, Josana, mas a sua dívida está paga na íntegra.‛ Disse Quinn. O corpo de Josana relaxou visivelmente. ‚Obrigada, massina.‛ Quinn se levantou. "Lembre-se, nem a Rainha nem ninguém mais pode saber da esfera que vem.‛ ‚Sim, sim.‛ Respondeu Josana gravemente.

244


‚Obrigada. Adeus, Josana.‛ Disse Quinn. ‚Adeus, massina.‛

‚Você está brincando comigo?‛ Quinn sacudiu a cabeça e não pôde deixar de rir quando Silas a pegou e girou em círculos. "Eu disse a você que iria funcionar! Eu fodidamente disse a você!" Ele a beijou triunfante e ela segurou seu rosto e devolveu seu beijo antes de se inclinar para trás. "Não fique muito animado, Silas. Ainda temos que fugir daqui e viajar dois dias pela floresta sem morrer.‛ Ele a pôs em pé, mantendo os braços em volta da cintura. "Eu sei, mas pelo menos temos uma chance." Ela sorriu para ele. "Sim, nós temos uma chance." "Além disso, poderia ser o nosso mundo que retornamos.‛ ‚Infelizmente, tivemos sorte até agora.‛ ‚Sim, pode ser...‛ Ela disse cautelosamente. ‚... mas não espere.‛ Ele sorriu como um garotinho. "Acho que devemos comemorar com muita e muita foda." Ela riu novamente. ‚Fionn apenas te deixou, Silas. Temos a noite toda e estou com fome. Pelo menos me deixe comer primeiro." "Tudo bem." Disse ele. "Mas só porque você vai precisar de sua força para o que eu estou prestes a fazer com você." Ela pulou quando ele a bateu brincando na bunda. "Cuidado com as mãos, Danen, ou eu vou amarrá-lo à cama e deixá-lo lá." "Na verdade..." Ele disse com um sorriso perverso. "... agora que você o trouxe para cima acho que amarrá-la na cama seria uma excelente ideia. Você não acha?" Ela tremeu por toda parte enquanto ele estava atrás dela e a puxou contra sua ereção crescente. Ela triturou seu traseiro contra seu pênis e ele beliscou sua garganta.

245


"Só que definitivamente não vou apenas deixá-la lá." "O que você vai fazer?" Ela perguntou sem fôlego. Ele lambeu a coluna de sua garganta antes de chupar seu lóbulo da orelha. "Coma o seu jantar e eu vou te mostrar." Ela fez beicinho para ele e ele riu e apertou sua bunda antes de se afastar. "Coma rapidamente, Quinn." "Você quer algo para comer?" Ela perguntou enquanto preparava o jantar. "Não, eu comi mais cedo com os outros caras." Ele disse enquanto roubava um pedaço de queijo de seu prato e perguntou enquanto roubava outro pedaço de queijo. Ela cutucou-o em seu estômago achatado e levou seu prato para a mesa. ‚Todo o maldito tempo. Estou tão cansada de carne de porco." "Qual é a carne misteriosa que às vezes temos?" "É uma criatura que vive na floresta. Chama-se...‚ Bateram na porta da frente e Quinn se endureceu. ‚Você está esperando alguém?‛ Perguntou Silas. ‚Não.‛ Disse ela. Ela tirou a espada e Silas a seguiu pelo corredor. Ouviu outra batida mais alta. ‚Quem é?‛ Perguntou Quinn. ‚Massina, sou eu. Abra a porta.‛ Quinn abriu a porta. "Kila? O que você está fazendo aqui?‛ ‚Deixe-me entrar, massina.‛ Disse Kila com um olhar nervoso atrás dela. Quinn se afastou e sua boca se abriu quando Gage seguiu Kila até a casa. "Você trouxe o reprodutor para minha casa? Kila, o que diabos está acontecendo?" "Precisamos falar, Quinn." Kila disse. Ela se apressou em direção à cozinha e Silas agarrou o braço de Gage quando ele tentou segui-la. "O que você fez, Gage?" Gage puxou seu braço livre e franziu o cenho para ele. "Basta ouvir o que ela tem a dizer, Silas."

246


Ele desapareceu na cozinha e depois Silas e Quinn seguiram. "Sandora." Quinn disse enquanto se sentava ao lado da mulher loira. "O que você está fazendo aqui com o reprodutor?" "Gage me contou seu plano." Disse Kila sem rodeios. "Gage, você não fez." Silas gemeu. "Seu merdinha. Eu disse para você não contar a ela." "Eu a amo e não consigo manter algo assim dela." Gage retorquiu. "Garna!" Quinn jurou. "Você tem alguma ideia do que fez, sua criança tola?" "O que eu fiz?" Gage disse. ‚Você virou meu irmão contra mim e...‛ ‚Ela não me virou contra você.‛ Silas interrompeu. ‚Gage, isso é para sua própria segurança.‛ ‚Não, é para que você possa estar com a mulher que ama. Quero estar com a mulher que também amo, Silas. Não é exatamente justo para você ser o único que obtém o que quer." "Escute, seu bala idiota." Quinn rosnou. ‚Você vai matar seu irmão. É isso que quer?" "Claro que não é!" Gage quase gritou. "Você é quem vai matá-lo, não eu. Não se importa com ninguém, além de si mesma. Você é uma puta egoísta que...‛ ‚Segure sua língua, reprodutor, ou eu vou arrancá-la de sua boca.‛ Disse Quinn. ‚Eu gostaria de ver você tentar!‛ Gage retrucou. Quinn se levantou e Gage se encolheu. Silas se levantou rapidamente e agarrou a cintura de Quinn. "Quinn, não." "Ele pode ser seu irmão, Silas, mas eu sou a massina e não tolerarei esse desrespeito. Vou permitir que ele mantenha sua língua, mas perder um de seus dedos lhe ensinará respeito." Disse Quinn. "Ele não quis dizer isso." Disse Silas. "Gage, peça desculpas." "Como o inferno que vou me desculpar." Disse Gage. "Gage, pelo amor de Deus." Disse Silas, exasperado, enquanto Quinn tentava lutar livremente. "Podem todos acalmar a merda por dois minutos?" "Eu vou me acalmar quando tiver um pedaço de carne do seu irmão." Quinn disse enquanto arrancou a adaga de seu cinto.

247


"Você é tão ruim quanto essa cadela no castelo.‛ Disse Gage. ‚Não, reprodutor, sou muito pior.‛ Respondeu Quinn. "Agora, seja um bom menino e estenda a mão." "Venha perto de mim e eu..." "Você o quê? Acha que pode derrotar a massina? Vou deixá-lo em pedaços no chão desta cozinha, se você não aprender algumas maneiras." "Eu não me importo o quão dura você pensa que é, senhora. Eu não vou ficar aqui e..." "Você tem razão sobre isso. Estará deitado no chão soluçando como o pequeno bala que é quando eu terminar com você." "Legal, muito legal. Alguma namorada que você tem aí, Silas. Diga-me, ela tem suas bolas no bolso permanentemente ou te deixa mantê-las durante o dia?" "Gage, pare de irritar Quinn! Quinn, pare de ameaçar cortar Gage em pequenos pedaços!" "Diga a ele para vigiar sua língua e eu não terei que..." "Você continua me dizendo para vigiar minha língua e eu vou..." "CHEGA!" Os três deles saltaram quando Kila bateu os punhos na mesa. Ela ficou de pé, seus olhos brilhando de raiva em todos os três deles. "Vocês brigam como crianças mimadas e eu estou cansada disso! Todos vocês sentem-se e me escutem!" Eles se sentaram com fortes baques, enquanto Kila os olhava. "Massina, Gage me contou o seu plano e ele estava certo ao fazê-lo. Nós dois vamos com você.‛ A boca de Quinn se abriu de novo. "Kila, você não pode ir conosco." "Por que não?" "É perigoso, sandora. Não temos ideia do mundo em que acabaremos. Poderia ser mil vezes pior do que este.‛ ‚Ou pode ser mil vezes melhor.‛ Respondeu Kila. "Eu desejo estar com Gage e não é justo pedir-lhe para ser separado de seu irmão. A solução é nós dois irmos." "Não." Quinn disse. "Você não vai, Kila." "Eu vou." Kila disse calmamente.

248


"Sandora..." "Estou cansada da maneira como as coisas são neste mundo, Quinn. Mesmo antes de conhecer Gage, eu odiava a maneira como tratamos os homens. Eles devem ser livres para escolher com quem querem estar. Isso nunca acontecerá enquanto minha mãe viver.‛ ‚Você pode mudar isso.‛ Disse Quinn. "Quando se tornar Rainha, você pode mudar as regras. Pode deixar os reprodutores livres e...‛ ‚Você e eu sabemos que nunca me tornarei Rainha. Mãe é forte, poderosa e seu reinado está longe de acabar. Eu não posso ir outros trinta anos desta maneira. Além disso, uma vez que ela esteja morta outra vai tirar o trono de mim. Eu não sou uma boa guerreira para derrotá-las." "Ainda não." Quinn disse. "Mas será." Kila sorriu tristemente. ‚Não, massina. Eu não vou." "Você poderia morrer neste outro mundo. Entende isso?" Quinn disse tristemente. "Eu poderia morrer aqui. Não há garantia de que ficar aqui significa que eu viva uma vida segura e feliz." Disse Kila. ‚Eu vou, massina. Você não pode me impedir." Quinn olhou para ela antes de acenar com a cabeça. ‚Sim, acho que não posso.‛ ‚Os outros também.‛ Disse Gage. ‚O que?‛ Disse Silas. ‚Eles são meus amigos, Silas, e não os abandonarei aqui. Devemos dar-lhes a chance de vir conosco." "Claro, por que não. Na verdade, por que não vamos apenas fazer uma sondagem de todos no clã." Disse Quinn. ‚Ver se há mais quem se importaria em nos acompanhar.‛ ‚Ele está certo, Quinn.‛ Disse Silas. "Nós temos que pelo menos dar-lhes a opção." "O que acontece quando eles abrirem suas bocas grandes e contar o plano para quem quer que seja?‛ Quinn perguntou. "Eles não vão." Disse Silas. "Eles saberão o que está em jogo." "Essa mulher Verônica é uma idiota." Quinn murmurou.

249


"Ela não vai dizer nada." Disse Silas. "Kila, você pode falar com Angela e as outras mulheres sobre isso? Eu vou conversar com os caras." Kila assentiu. ‚Sim, vou pensar em uma razão para ficar a sós com elas, sem que isso levante suspeitas.‛ ‚Vida.‛ Disse Quinn de repente. ‚E o que tem ele?‛ Perguntou Gage. ‚Se convidarmos seus amigos, Convide o meu." "Isso não é uma boa ideia." Silas disse. Quinn franziu o cenho para ele. "Vida deseja deixar este mundo e eu vou dar-lhe a oportunidade de fazê-lo. Ele será um ativo neste novo mundo." "A menos que seja um deserto." Disse Silas. "Então ele vai secar e morrer em nós." Ignorando-o, Quinn pegou a mão de Kila. "Sandora, você tem certeza absoluta de que é isso que quer? Teremos de sair amanhã à noite para chegar à esfera a tempo. Não haverá retorno a este mundo.‛ ‚Tenho certeza.‛ Disse Kila. Ela apertou a mão de Quinn antes de se levantar e alcançar a mão de Gage. ‚Devemos retornar ao castelo antes que alguém descubra que estamos desaparecidos.‛ Na porta, ela abraçou Quinn com força. ‚Isso vai funcionar, massina. Vamos deixar este mundo e encontrar um melhor." "Eu sei." Quinn disse calmamente. "Eu te amo, sandora." "Eu também te amo, Quinn." Ela e Gage desapareceram na escuridão e Silas fechou a porta e trancou-a. Eles voltaram para a cozinha e Quinn olhou seu prato intocado de comida. "Você deve comer, Quinn." Disse Silas. "Sim." Ela respondeu. Ela pegou a comida enquanto Silas a estudava em silêncio. ‚Acho que você deve reconsiderar pedir a Vida para se juntar a nós.‛ Disse ele. ‚Por quê?‛ ‚Não confio nele.‛ ‚Pensei que vocês dois estavam se tornando amigos.‛

250


‚Ele dorme com a Rainha regularmente. Quem sabe o que ele diria a ela.‛ ‚Ele não vai dizer nada à Rainha. Diga-me a sua verdadeira razão, Silas.‛ Disse Quinn. ‚Ele quer você.‛ Silas podia ouvir o ciúme em sua voz. ‚Então?‛ ‚Então, talvez uma vez que estivermos longe deste mundo, você estará mais do que feliz para dar-lhe o que ele quer." Quinn deu-lhe um olhar de perplexidade. "Sério? Silas, é você que eu quero, nenhum outro. Você sabe disso. Vida é meu amigo e nada mais.‛ Silas suspirou alto. "Desculpe, eu não sou normalmente tão patético. Eu juro." Ela sorriu em diversão antes de empurrar para trás sua cadeira e sentar em seu colo. "Eu não acho que você é patético. Além disso, sei uma ou duas coisas sobre ciúme." Ela beijou seu pescoço e ele segurou seu peito. Ela gemeu em silêncio antes de beijá-lo até que ambos estavam ofegantes. "Eu acredito que você disse mais cedo algo sobre amarrar-me a cama?" Quinn disse. Ele sorriu para ela. "Lembro-me de mencioná-lo." "Bom." Ela deslizou fora de seu colo e tomou sua mão antes de puxá-lo para seus pés. ‚Venha, Danen. É hora de praticar o que você prega.‛

A Rainha olhou pela janela para o céu escurecendo. O trovão retumbou e relâmpagos brilharam ao longe. Ela puxou seu manto para mais perto de seu corpo. Quando ouviu uma batida na porta, ela se moveu para a lareira. ‚Entre.‛ ‚Minha Rainha.‛ Akia fechou a porta e caiu sobre um joelho.

251


‚Diga-me que notícias você tem." "Quinn foi ver a Josana ontem." "Não é incomum. Ela costuma ir vê-la.‛ Disse a Rainha com desdém. Akia franziu o cenho. "Por quê?" "Por razões que não lhe dizem respeito. Se isso é tudo o que você tem, pode ir embora.‛ ‚Antes que entrassem, Quinn disse a Josana que era hora de pagar sua dívida com ela.‛ Disse Akia. A Rainha virou-se para ela. ‚Agora?‛ ‚Sim.‛ ‚Interessante.‛ Disse a Rainha pensativamente. Houve outra batida na porta e a Rainha sorriu. "Tempo perfeito. Abra a porta, Akia, e deixe nossa convidada entrar." Akia abriu a porta e piscou surpresa. Josana estava de pé no corredor e deu a Akia um olhar tímido. "Olá, Akia." "Boa noite, Josana." Josana entrou na sala e caiu dolorosamente em um joelho. "Saudações, minha Rainha." "Levante-se, majii, e junte-se a mim junto ao fogo." A Rainha disse. Josana levantou-se desajeitadamente em seus pés e cruzou a sala para ficar ao lado da Rainha. Ela manteve seu olhar no chão até que a Rainha disse. "Olhe para mim." A Rainha examinou o rosto da velha. ‚Você envelhece.‛ ‚Sim, como todos nós, minha Rainha.‛ ‚Logo seus poderes de visão desaparecerão e então que bem você será para mim?" Josana não respondeu e a Rainha arqueou a sobrancelha. ‛Talvez eu vou colocá-la para trabalhar nos jardins ou na cozinha.‚ ‚Seria uma grande honra, minha Rainha.‛ ‚Ou talvez eu simplesmente a lance para fora das muralhas e deixe o destino decidir o que vai acontecer.‛

252


Ela deu um olhar assustado e encolheu quando a Rainha acariciou seus cabelos longos. "Você me serviu fielmente por mais de trinta anos. Não foi, majii?" "Sim, minha Rainha." "Eu recompenso meus servos bons e fiéis. Eu não faço?" "Sim, minha Rainha." A Rainha continuou a olhar para ela. "Que notícias você traz da tempestade?" "É apenas uma tempestade, minha Rainha.‛ Josana olhou sem pestanejar para a Rainha, mas quando os segundos se transformaram em minutos ela finalmente voltou seu olhar para o chão. "Muito bem. Você está dispensada, majii." "Obrigada, minha Rainha." Josana andou humilde em direção à porta. Quando ela estendeu a mão para a alça, a Rainha disse. ‚Há mais uma coisa que devo perguntar a você, majii.‛ Josana virou-se e deu um sorriso hesitante à Rainha. ‚Estou à sua vontade, minha Rainha.‛ ‚Do que você e a massina falaram quando ela veio para sua casa ontem?‛ Josana empalideceu e engoliu em seco. Houve um clique audível em sua garganta e ela limpou alto. ‛Nada de interesse, minha Rainha.‛ "Vamos, majii, eu não acredito que isso seja verdade." A Rainha acenou com a cabeça para Akia, que tomou o braço de Josana e puxou-a para a Rainha. ‚Gostaria de ouvir a verdade." A Rainha disse suavemente. Jasana engoliu novamente. "Ela só parou para me verificar e ter uma visita curta, minha Rainha. A massina é amável e sabe da minha solidão. Ela... Frequentemente passa por ali.‛ ‚Sim, suponho que você esteja sozinha desde que sua filha morreu.‛ Disse a Rainha. ‚Há quanto tempo ela está morta?‛ ‚Trinta anos, minha Rainha.‛ Disse Josana em voz baixa. "Nunca se supera a perda de uma criança. Será que faz, majii?" ‚Não, minha Rainha."

253


‚Eu entendo essa dor muito bem. Fui abençoada com uma criança antes de Kila. Você se lembra?" Josana assentiu enquanto a Rainha se aproximava. "Ela morreu no meu ventre. Dei à luz uma criança que nunca choraria, nunca riria, nunca cresceria grande e forte. Ela era perfeita, você sabe. Não havia nenhuma razão para ela estar morta e Naveen não tinha nenhuma explicação para por que ela não respirou." "Eu ‒ eu sinto muito, minha Rainha." Josana disse. "Você sente? É de minha experiência que mentirosos como você não possuem a capacidade de simpatia." "Eu não minto, minha Rainha." Josana respondeu. Ela gritou ofegante quando a Rainha agarrou um punhado de seus cabelos e a puxou para mais perto. A Rainha produziu um punhal de dentro de suas vestes e segurou-o até a luz do fogo. Josana assistiu-o brilhar na luz antes que a Rainha o traçasse através de sua garganta. "Você acredita que eu seja ingênua, majii?" "N... não, minha Rainha." "Você está certa?" Josana assentiu, estremecendo quando seus dedos puxam os cabelos no firme aperto da Rainha. ‚Então por que você continua a mentir sobre a morte de sua filha?‛ Os olhos de Josana se arregalaram e a Rainha sorriu cruelmente. "Sim, majii. Eu sei que sua filha vive. Sei que você e a massina fingiram sua doença e sua morte quando ela era apenas uma criança e a contrabandearam para fora com o comerciante, para que ela pudesse viver com o clã ao norte do nosso." "Não, minha Rainha." Josana ofegou. "Minha filha morreu de doença. Ela não..." "Pare de mentir para mim!" A Rainha gritou. Cuspe voou de sua boca para pousar no rosto de Josana. "Eu sei tudo o que acontece dentro desses muros. Tudo! Sei que você fingiu sua morte porque ela é um majii. Tenho permitido que você mantenha seus segredos até agora, mas o tempo de sua fraude terminou. Diga-me o que você e Quinn falaram ou vou ter

254


Akia saindo neste instante e trazendo sua preciosa filha para mim. Você vai ver como cortarei pedaços dela um por um e alimentarei os porcos.‛ ‚Minha Rainha, por favor.‛ Sussurrou Josana. ‚Você entendeu, majii?‛ A Rainha gritou. Ela sacudiu a velha por seus cabelos antes de dar uma bofetada no rosto. Josana caiu de joelhos e começou a chorar quando a Rainha lhe lançou um olhar de desprezo. ‚Diga-me todos os seus segredos, majii, ou vou fazer sua filha sofrer de maneira que nem imagina. Vou mostrar-lhe o verdadeiro significado da dor." "Por favor, minha Rainha." Josana chorou. "Não faça mal à minha garota." "Diga-me o que eu quero saber e sua filha permanecerá intacta." "Quinn me pediu para verificar uma esfera. Há uma esfera que vem daqui a dois dias. Quando eu lhe disse, ela me pediu para não lhe dizer." "Por quê?" "Eu não sei. Eu juro.‛ Gritou Josana. "Ela não disse." "É uma esfera que leva ou traz?" "Leva." Sussurrou Josana. A Rainha olhou pensativamente para ela por um momento. "Levante-se, majii." Josana subiu dolorosamente a seus pés e olhou fixamente para o chão quando a Rainha tocou a parte superior de sua cabeça. ‚Volte para sua casa e não fale com ninguém sobre isso, ou matarei a sua filha.‛ ‚Sim, minha Rainha.‛ Sussurrou Josana. Ela se virou e saiu correndo da sala, fechando a porta silenciosamente atrás dela. ‚Minha Rainha?" Akia disse. ‚Por que Quinn queria saber sobre uma esfera que leva?‛ A Rainha lançou-lhe um olhar de desprezo. "Você é tão estúpida, Akia? Se será a massina você precisará aprender a esconder melhor sua estupidez.‛ Akia corou e a Rainha bufou alto. "É bastante óbvio. Quinn está planejando deixar e eu apostaria minhas regras como Rainha, que pretende levar o Danen com ela." "Ela enlouqueceu." Akia sussurrou. A Rainha sorriu amargamente. ‚Não, ela se apaixonou. Escute atentamente, Akia, e faça exatamente como eu ordeno.‛

255


Capítulo Vinte "Massina, me diga o que está errado." ‚Não há nada de errado, Naveen.‚ Respondeu Quinn. "Eu simplesmente queria visitar meu amigo." "Estou gostando da sua companhia, mas me parece estranho que passaria tempo comigo quando o Danen espera por você em sua casa." Disse Naveen. ‚Vá para ele, massina. Eu sei que você quer." "O Danen pode esperar um pouco mais." Disse Quinn. Ela olhou amorosamente para o fogo. Em poucas horas ela nunca mais veria o velho e seu coração estava quebrando. Ela gostava muito de Naveen, amava-o de fato, e desejava poder dizer-lhe que estava saindo. Você não pode, Quinn. Se a Rainha descobrir que ele sabia de antemão e não lhe disse, ela vai matá-lo. Ela mordiscou o suspiro e forçou outro sorriso alegre a Naveen. O plano estava no lugar para melhor ou pior. Silas e Kila falaram com os outros. Para surpresa de Silas, apenas Kyle e Verônica concordaram em ir com eles. Ela não estava surpresa. Para a maioria das pessoas, aderindo ao inferno que eles conheciam era melhor do que saltar para o desconhecido. A primeira coisa desta manhã, ela puxou Vida de lado e disse-lhe sobre o seu plano. Ele concordou imediatamente também. ‚Esta é a segunda vez que você me visita hoje, massina.‛ Indicou Naveen suavemente. A culpa rolou através dela. Mais cedo esta tarde, ela visitou sua casa com a única intenção de roubar um pouco do pó de Kyprus que ele tinha. O pó de Kyprus era um sedativo poderoso, Kyle e Vida precisariam dele para drogar as mulheres que os reivindicaram este mês. Foi bastante fácil distrair Naveen enquanto ela a tirava do armário. Ela suspirou e esfregou a testa. Uma vez que as mulheres fossem drogadas, Vida e Kyle ainda precisavam escapar dos alojamentos dos reprodutores. O plano estava certo. Quinn pediria às mulheres que guardavam os aposentos que se juntassem a ela na sala comum sob a pretensão de falar com elas sobre os exercícios de treinamento pela manhã.

256


Enquanto estavam distraídas, Vida e Kyle simplesmente sairiam dos aposentos e se juntariam a Silas na casa de Quinn. Uma vez que Kila e Gage trouxessem Verônica, eles partiriam. Era simples o suficiente para funcionar. ‚Massina?‛ Ela sorriu para Naveen. ‚Sinto muito, Naveen. Eu estava distraída.‛ "O que significa distraída?" Ele perguntou curiosamente. "Significa..." Ela acenou vagamente a mão. "... estar perdida em pensamentos." "Você parece estar distraída esta noite. Vá para casa e ao seu Danen, Quinn. Vejo você de manhã.‛ Disse Naveen. Era onde ele estava errado, pensou ela miseravelmente antes de se levantar abruptamente. Ela não podia se revoltar em autopiedade por mais tempo. A decisão foi tomada e permanecer só por Naveen era loucura. Nem poderia pedir-lhe para ir. Eles provavelmente morreriam e não pediria que ele arriscasse sua vida por ela. Sem mencionar que as mulheres aqui estariam sem um kalan. Não, era melhor mantê-lo aqui onde ele estava seguro. Naveen a acompanhou até a porta e grunhiu de surpresa quando ela o abraçou com força. "Eu te amo, Naveen. Você sabe disso, não é?‛ Ele riu. "Sim, eu sei, massina. Eu também te amo." Ele lhe deu um tapinha nas costas com uma mão nodosa. "Vá para o seu Danen." Ela abriu a porta e olhou silenciosamente para ele, memorizando seu rosto enquanto ele lhe dirigia um olhar curioso. "O que é isso?" ‚Nada, Naveen. Cuide-se, está bem?‛ "Sim, eu sempre faço." Ele disse em perplexidade. ‚Boa noite, Quinn.‛ Ela piscou de volta as lágrimas que estavam ameaçando. ‚Adeus, Naveen.‛

"Isso parece muito fácil." Disse Silas em voz baixa. Quinn examinou o escuro pátio. Eles estavam amontoados fora de sua casa e ela procurou por qualquer sinal de movimento. Parecia tranquilo, mas os aplausos intermitentes

257


de trovões e a chuva torrencial dificultavam a certeza. Tudo estava indo de acordo com o plano. Vida e Kyle escaparam dos quartos dos reprodutores sem problemas; Kila, Gage e Verônica acabaram de se juntar a eles. Tudo o que restava a fazer era atravessar o portão sem serem vistos e estariam bem na floresta quando a sua ausência fosse descoberta pela manhã. "Quinn? Isso sente muito fácil para você?", Perguntou Silas. Ela assentiu e tirou a espada. Não importava que se sentia como se estivessem entrando numa armadilha. Eles tinham que continuar. "Temos que nos mover." Disse Kila ansiosamente. "Eu sei." Quinn respondeu. ‚Vou para o portão. Siga-me em cinco minutos.‛ ‚Vou com você.‛ Disse Silas. "Não, você não vai." Disse Quinn. ‚Posso me aproximar das guardas sozinha, sem suspeita. Se tiver você comigo elas saberão que algo não está certo." "E se você não puder nocautear as duas?" Silas disse acaloradamente. "Você precisa de mim com você para..." "Eu não preciso." Disse Quinn. Ela segurou o rosto de Silas enquanto a água escorria pela sua pele. "Eu posso fazer isso facilmente, Danen. Confie em mim." Ele assentiu com relutância antes de puxá-la contra ele para um breve beijo. Verônica emitiu um barulhento ruído atrás deles e Kila a golpeou com o punho nas costas. ‚Garna! Fique quieta, idiota!‛ "Isso doeu!" Verônica sibilou para ela. ‚Continue falando e eu vou te abandonar na floresta.‛ Disse Kila. "Que namorada você tem, Gage." Verônica murmurou enquanto esfregava suas costas. "Deus, eu estou congelando." "Se você não gosta da chuva pode voltar para sua cama quente." Kila disse. Verônica revirou os olhos enquanto Quinn ergueu a mão. "Todos vocês fiquem quietos. Kila, leve-os para o portão em cinco minutos, está bem?‛ "Sim, massina. Tenha cuidado.‛ ‚Eu vou.‛ Quinn puxou o capuz do manto e caminhou silenciosamente pelo pátio. O castelo se erguia à sua direita, uma forma escura com apenas algumas velas brilhando nas

258


muitas janelas. Não fez nada para dissipar a escuridão e ela contornou os degraus que levavam ao castelo. Assim que as guardas foram... "É uma noite miserável para uma caminhada, massina." Quinn congelou ao som da voz da Rainha. Ela se virou para encarar o castelo, como se houvesse um raio de luz. Akia tinha acendido a tocha que ela carregava e as chamas sibilaram e cintilaram sob a chuva torrencial. A Rainha estava de pé ao lado dela, com a cabeça e o corpo protegidos da chuva por um grosso casaco de pele. ‚Por que você rasteja como um ladrão à noite, massina?‛ Perguntou a Rainha. ‚O Danen está se sentindo doente.‛ Quinn Respondeu. ‚Vou pegar um remédio com Naveen.‛ ‚Sem uma vela para iluminar o seu caminho?‛ ‚Está chovendo...‛ Disse Quinn. ‚... e esta é a minha casa. Conheço-a bem e não tenho necessidade de luz.‛ ‚De fato.‛ Disse a Rainha suavemente. "Esta é a sua casa e eu sou sua Rainha.‛ ‚Sim.‛ Quinn disse. ‚Sim, minha Rainha.‛ Disse a Rainha com um tom de raiva. Quinn permaneceu em silêncio e as narinas da Rainha brilharam antes que ela resfolegasse. ‚Você não precisa ir à casa de Naveen, massina. Eu o trouxe para você." Ela bateu palmas duas vezes e a escuridão foi lentamente recuada quando tocha atrás de tochas foram acesas. Quinn olhou para as mulheres segurando as tochas e bloqueando seu caminho para fora do pátio. Dez da guarda da Rainha estavam em uma fila pura. Elas estavam olhando para ela com uma mistura de perplexidade e ansiedade. "Dê um passo a frente, Naveen." Exigiu a Rainha. Houve um grande trovão enquanto Naveen empurrava a guarda da Rainha. Seus cabelos finos estavam enfeitados em sua cabeça e a chuva gotejava firmemente da ponta do nariz. Akia desceu os degraus enquanto caminhava em direção a Quinn. ‚Você precisa da ajuda do kalan, massina. Aqui está ele.‛ Disse a Rainha. Quinn apertou o braço do velho antes de se virar para a Rainha. "Eu não vou mais jogar seus jogos, Edina." Ela falou o nome da Rainha com desprezo não disfarçado e as mulheres atrás dela ofegaram alto. A Rainha sorriu amargamente.

259


"Depois de tudo o que fiz por você, massina, procura não só deixar, mas levar minha propriedade com você?" "O Danen não te pertence. Nenhum dos reprodutores são seus." Disse Quinn. "São seres humanos, não propriedade." "Tudo dentro desses muros pertence a mim!" A Rainha sibilou para ela. ‚É uma pena que tenha esquecido isso, massina. Sua punição será dura." Silas saiu da escuridão e ficou ao lado de Quinn. ‚Foi minha ideia partir. Puna-me por isso, não Quinn." "Quão bravo você é, Danen." A Rainha disse. "Não temas, você será punido também." Ela se virou para Akia e disse. "Faça, Akia." Quinn pisou na frente de Silas e colocou sua mão no punho de sua espada. Akia riu e Quinn gritou horrorizada quando tirou um punhal do cinto e mergulhou-o no estômago de Naveen. Os olhos de Naveen se arregalaram e ele apertou a ferida com força quando Akia arrancou a adaga de sua carne. Ela o empurrou em direção a Quinn. Quinn apanhou-o quando ele caiu e ela afundou no chão, embalando o velho em seus braços. "Você está gostando do seu castigo, massina?" A Rainha chamou zombeteiramente. "Massina." Naveen sussurrou quando Silas se ajoelhou ao lado deles. ‚Você vai ficar bem, Naveen." Quinn disse freneticamente. O sangue jorrou de seu estômago e ela tirou sua capa e a pressionou contra a ferida. "Você vai ficar bem." Ela repetiu. ‚Silas, aplique pressão e não desista.‛ Silas assentiu com a cabeça e Quinn se afastou de Naveen quando Silas pressionou as mãos contra a capa. Ela beijou a testa de Naveen. ‚Fique acordado, meu amigo. Vou precisar que você me diga como te costurar quando eu terminar aqui. Naveen a olhou silenciosamente e ela beijou sua testa novamente. "Se você morrer, Naveen, eu nunca vou perdoá-lo. Você entendeu?" "Sim, massina." Ele sussurrou fracamente. Ela apertou seu ombro e levantou-se graciosamente para seus pés. O rosto da Rainha estava pálido e Quinn seguiu seu olhar. Kila e os outros tinham aparecido no círculo de luz e a Rainha estava olhando para sua filha.

260


"Kila." Ela disse em voz baixa. ‚O que você está fazendo com eles?‛ ‚Estou deixando, mãe.‛ Disse Kila. "Eu amo Gage e não vou compartilhá-lo." "Sua menina tola." A Rainha estalou. "Você não está apaixonada pelo reprodutor. Junte-se a mim agora e esquecerei essa indiscrição.‛ ‚Seu nome é Gage e eu o amo.‛ Disse Kila com firmeza. "Nós estamos partindo e você não pode nos parar." A Rainha a estudou antes de olhar para cada um dos outros. Seu olhar se deteve em Vida e ele retornou seu olhar com desafio. A Rainha riu amargamente antes de apontar para Quinn. ‚Guardas da Rainha! Levem à traidora e seus amigos para baixo do castelo. Sua punição ocorrerá à primeira luz.‛ As guardas da Rainha encararam-se inquietas, mas não se moveram. A Rainha franziu o cenho. ‚O que estão esperando?‛ ‚Você ficou louca?‛ Disse Barkha em voz baixa. ‚Você feriu o nosso único kalan e pediu que prendêssemos a massina e sua filha?‛ ‚Vocês farão o que eu ordeno!‛ Disse a Rainha com voz estridente. Algumas das mulheres começaram a avançar e Barkha levantou a mão. ‚Não, irmãs. A Rainha foi ultrapassada pela loucura. Não façam o que ela pede." A Rainha fixou seu olhar irritado em Barkha. "Você vai se arrepender de sua desobediência quando eu tiver suas mãos removidas." Barkha balançou a cabeça. ‚Retorne ao castelo e descanse, minha Rainha. Vamos convencer os outros a ficar e...‛ ‚Akia!‛ Gritou a Rainha. "Você acredita que suas irmãs estão certas? Você acredita que sua Rainha seja louca?" "Não, minha Rainha." Akia disse. O sangue de Naveen ainda escorria da sua adaga e ela a enxugou em sua saia de batalha antes de envolvê-la. ‚Então me traga a cabeça da massina e tome seu lugar ao meu lado.‛ ‚Com prazer, minha Rainha.‛ Disse Akia.

261


Ela puxou sua espada livre, enquanto Barkha e as outras avançavam. Quinn balançou a cabeça enquanto desenhava sua própria espada. "Fique onde está, Barkha." "Sim, massina." Barkha respondeu. As duas mulheres se rodearam na chuva torrencial. Akia sorriu para Quinn. ‚Você fica velha e cansada, Quinn. Seu tempo como massina acabou. Ajoelhe-se diante de mim e eu terei misericórdia de você e a matarei rapidamente." "Largue sua espada e eu simplesmente a banirei do clã em vez de tomar a sua cabeça." Quinn respondeu. "Eu sou mais forte e mais rápida do que você pensa. Você realmente acreditou que eu iria mostrar-lhe o que eu sou realmente capaz?" "Por que você não fecha a boca por uma vez e me mostra?" Quinn disse com desprezo. Akia fez um baixo grunhido de raiva e atacou. Quinn parou seu golpe facilmente antes de dançar afastado. Akia balançou para ela repetidamente, atacando com uma determinação viciosa que levou Quinn para trás. Ela se agachou quando Akia balançou sua espada em sua cabeça e então cravou sua própria lâmina profundamente na coxa esquerda de Akia. Akia gritou de dor e tropeçou para trás. Ela tocou sua coxa e olhou para a mistura de água da chuva e sangue pingando de seus dedos antes de olhar para Quinn. "Você cede, Akia?" Quinn perguntou. Akia abriu os dentes para ela e atacou novamente. Suas espadas se chocaram repetidamente, os sons trêmulos e estridentes ecoaram pelo pátio. Quinn se moveu rapidamente em volta dela, empurrando e golpeando sua espada com precisão mortal. Akia fez um fino grito de dor quando Quinn cortou-a através do pulso. Ela deixou cair sua espada e Quinn a chutou enquanto Akia caía de joelhos na lama. Quinn levantou a espada e Akia gritou. "Eu cedo, massina!‛ Quinn hesitou antes de olhar para Silas ainda pressionando as mãos contra o estômago de Naveen. Seu olhar voltou para Akia e ela sorriu amargamente para a mulher. "Você não deveria ter ferido Naveen."

262


Os olhos de Akia se arregalaram e houve um suspiro coletivo das pessoas ao redor delas quando a espada de Quinn cortou o pescoço de Akia. O sangue saiu do coto do pescoço enquanto a cabeça dela caía pelo chão. O corpo de Akia caiu na lama. A chuva encheu rapidamente o spray de sangue quando Quinn abaixou a espada e olhou para a Rainha. O rosto da Rainha estava sem sangue e ela olhou silenciosamente para o corpo de Akia, antes de levantar o olhar para o resto da guarda da Rainha. "Levem a massina como prisioneira." Disse ela. ‚Ela matou uma guarda da Rainha.‛ As mulheres não se moveram e a Rainha gritou furiosamente quando Quinn deu um passo em sua direção. ‚Acabou, Edina. Vou oferecer-lhe o mesmo negócio que ofereci a Akia. Deixe o clã agora e pouparei sua vida." "Você está atrás do trono." A Rainha cuspiu. "É isso? Você acha que deveria governar?" "Não." Quinn respondeu. ‚Tome sua decisão, Edina.‛ ‚Não vou desistir do trono.‛ Disse a Rainha. "Eu vou matar você, massina." Quinn recuou e ergueu a espada, mas a Rainha não se moveu. Seu olhar piscou para Silas. ‚Então você fez tudo isso por ele? Você mal o conhece! Ele não é nada! Você morreria por um reprodutor que acabou de conhecer?" "Não apenas ele." Quinn respondeu. "Você matou meu marido, porque ele se recusou a te foder. Você cortou a garganta dele e viu enquanto ele sangrou até a morte no chão do seu quarto. Você se lembra mesmo do nome dele?" A Rainha removeu seu casaco de pele e deixou cair na lama. Uma espada brilhou em sua cintura e ela puxou-a livre antes de descer os degraus. "Eu matei muitos reprodutores ao longo dos anos, massina. Duvido que seu companheiro tenha sido especial o suficiente para...‛ ‚Seu nome era Kevin.‛ Quinn disse em voz alta. "Ele era um bom homem que me amava e prometi vingar-me da sua morte." "Você fez?" A Rainha disse com um resmungo ofegante enquanto levantava sua espada. ‚Então talvez seja hora de parar de choramingar e tentar isso.‛ ‚Sim, minha Rainha.‛ Disse Quinn. Ela levantou a espada e caminhou para frente.

263


Seu estômago revirou de medo, Silas observou Quinn se aproximar da Rainha. Ele se encolheu quando suas espadas atingiram e involuntariamente empurrou mais duro contra o estômago de Naveen. Naveen gemeu suavemente. ‚Sinto muito, Naveen. Aguente firme.‛ Silas murmurou. Ele não conseguia tirar os olhos de Quinn. Ela era boa, mas enquanto ela e a Rainha lutavam estava se tornando rapidamente aparente que a Rainha era melhor. Quinn era forte e rápida, mas a Rainha se moveu sem esforço pela lama, golpeando-a repetidamente. Ele fez um gemido de medo quando os pés de Quinn deslizaram na lama e ela caiu de costas. Ela rolou enquanto a Rainha empurrava sua espada para baixo. Ela apenas mal perdeu a cabeça de Quinn e ela pulou para seus pés quando a Rainha arrancou sua espada da lama e sorriu ferozmente para ela. ‚Você já está cansada, massina.‛ A Rainha bloqueou seu golpe e se virou. Ela cortou Quinn pelas costas com sua espada e Silas saltou para o grito de dor de Quinn. Quinn sacudiu a cabeça para ele. ‚Fique com Naveen, Silas.‛ ‚Sim, reprodutor. Fique com o velho moribundo enquanto eu mato sua amada." A Rainha provocou. Silas começou para frente, suas mãos apertando em punhos. Quinn apontou sua espada para ele. "Silas, fique longe dela!" Ele hesitou antes de se afastar. Ele caiu de joelhos e apertou as mãos contra a capa sangrenta novamente. Nunca se sentira mais inútil em sua vida, mas Quinn estava certa. A Rainha o cortaria pela metade em um instante. Ele assistia impotente enquanto Quinn e a Rainha lutavam viciosamente. O pequeno tamanho da Rainha funcionava a seu favor enquanto caminhavam através do chão enlameado. Quinn estava ficando cansada e Silas se encolheu quando a espada da Rainha passou por Quinn e cortou-a pelo braço. Quinn gritou de dor e recuou quando a Rainha sorriu triunfante para ela e avançou. Ela atacou novamente, sua espada brilhando devagar na luz cintilante. Ela dirigiu Quinn para trás e Silas gritou rouco quando Quinn tropeçou nos degraus do castelo. Ela caiu em sua bunda e a Rainha

264


gritou em triunfo antes de bater a espada de Quinn de sua mão. Ela se inclinou e sorriu para Quinn. ‚Não vou te matar imediatamente, massina. Vou te fazer assistir enquanto corto o seu precioso reprodutor em pequenos pedaços e alimento-o para os porcos. Vou pegar suas mãos primeiro, depois seus pés. Então eu...‛ Ela gritou em agonia quando Quinn a atacou. Seu nariz quebrou com um rachado alto e ela cambaleou para trás, quando Quinn pulou para seus pés. Ela deu um soco na Rainha duas vezes no rosto antes de agarrar seu pulso e torcer violentamente. A espada da Rainha caiu no chão e Quinn a chutou no estômago. A Rainha caiu de joelhos quando Quinn pegou sua própria espada e ergueu-a acima da cabeça. ‚Adeus, Edina.‛ Disse Quinn. O grito alto de Kila parou o movimento descendente de sua espada. Ela hesitou, olhando para a Rainha sangrando ajoelhada a seus pés antes de olhar para Kila. "Por favor, Quinn." Kila sussurrou. Ela sacudiu a mão de Gage e caminhou em direção a Quinn e sua mãe. O corpo de Quinn caiu e ela abaixou a espada. ‚Deixe este lugar, Edina. A próxima vez que eu vir o seu rosto, não vou mostrar-lhe misericórdia.‛ Kila se juntou e ela deu um olhar de tristeza para a jovem. ‚Sandora, eu...‛ Suas palavras foram sufocadas pelo grito de advertência de Silas. Ela se virou, deslizando na lama, para ver a Rainha de pé atrás dela. Ela segurou sua espada sobre sua cabeça com ambas às mãos e Quinn tropeçou para trás, enquanto a Rainha gritava vitoriosamente e Kila se lançou para frente. Os olhos de Quinn se arregalaram quando a Rainha se ergueu a poucos centímetros dela. A Rainha olhou fixamente para ela enquanto sua espada caiu de suas mãos. Uma fina linha de sangue escorria pela sua boca e ela olhou para a pequena mão pálida segurando o punho da adaga saindo de seu peito. Ela estudou a filha dela imóvel ao lado dela antes de sussurrar. "Kila?" Kila fez um pequeno grito, gemido e arrancou a adaga do peito de sua mãe. A Rainha caiu de joelhos, enquanto o sangue escorria de seu peito em um fluxo constante.

265


"Kila." A Rainha sussurrou novamente. "Desculpe." Disse Kila em voz baixa. A Rainha inclinou-se para frente, na lama. Sua mão rabiscou fracamente pela espada antes de ficar imóvel. Kila e Quinn olhavam silenciosamente uma para a outra, antes que Quinn se ajoelhasse sobre um joelho na frente dela. "Minha Rainha." As outras olharam em silêncio de choque antes que uma por uma, se ajoelharam diante da nova Rainha.

"Vida." Quinn disse urgentemente quando eles se aproximaram da borda da floresta. "Você está certo de que é isso que quer? Será diferente aqui sob a regra de Kila. Prometo." Vida balançou a cabeça e gritou ao longo do ruído alto do trovão. "É o que eu quero, massina." "Eu não acho que você deveria ir." Quinn disse. ‚Qualquer um de vocês.‛ Verônica a ignorou e continuou em frente. Kyle lambeu os lábios nervosamente e se encolheu quando o raio brilhou. ‚Reconsidere, Vida.‛ Quinn disse enquanto Silas deixava Barkha e Dacia, e se juntou a eles. ‚Silas, diga a ele para ficar.‛ Quinn gritou sobre o vento uivante. "É seguro para você ficar!" Silas gritou. Vida apenas deu de ombros antes de se juntar a Verônica na borda da floresta. Ela gritou excitada. "Aí está! Olhe!" Os outros entrecerraram os olhos na escuridão. A esfera estava brilhando no meio do campo aberto. Era apenas o tamanho de uma bola de beisebol, mas estava crescendo de forma constante e as folhas molhadas e ramos do chão à sua volta já estavam sendo sugados para sua luz. "Vida..." Quinn disse. "... você não sabe se vai te levar a seu mundo."

266


"Eu sei..." Respondeu Vida. "... mas eu não posso ficar." Ele olhou para Silas antes de se inclinar e pressionar sua boca contra a de Quinn. "Obrigado por tudo, massina. Não vou esquecer sua bondade." "Esteja seguro, Vida." Quinn disse. "Eu espero que você encontre sua casa novamente." Ele sorriu para ela antes de se virar para Verônica e Kyle. "Humanos, vocês estão prontos?" Veronica assentiu, mas Kyle deu um passo para trás. "Eu mudei de ideia." Silas tocou o braço de Verônica. "Verônica, talvez você não devesse..." "Solte!" Disse Verônica. Ela pegou a mão de Vida e os dois cruzaram o campo em direção à esfera. A esfera estava pulsando com luz agora e Silas adivinhou que tinha crescido a quase dois metros de largura. A luz caiu sobre Vida e Verônica, eles foram levantados de seus pés e chupados na esfera. Eles desapareceram em um flash de luz brilhante e os outros se agarram às árvores quando o vento se intensificou. A esfera pulsou novamente e depois desapareceu completamente quando um relâmpago brilhou no céu e houve outro estrondo de trovões. Quando o vento se apagou e a chuva começou a diminuir, Quinn pegou a mão de Silas. Ele beijou seus nódulos enquanto Barkha e Dacia se juntaram a eles. Barkha sorriu para Kyle. ‚Estou feliz que você decidiu ficar, reprodutor. Eu realmente queria te foder." Kyle revirou os olhos. "Meu nome é Kyle." "Kyle." Barkha disse com uma risada. "Um nome estranho, mas eu gosto." "O que vocês acham de sairmos daqui?" Silas disse para Quinn. "Sim." Ela respondeu. ‚Vamos para casa, Silas.‛

267


Epílogo Dois meses depois "Bem, o que você acha?" Silas e os outros olhavam com olhos arregalados para Gemma. "Puta merda." Steve disse. "Você parece fodidamente quente nesse bustiê, Gemma." Ela suspirou alto. "Sim, porque parecer quente é o que eu estou querendo." Evan tocou a espada pendurada ao redor de sua cintura. ‚Tem certeza de que realmente quer estar na guarda da Rainha, Gemma? É perigoso." ‚Tenho certeza.‛ Disse ela. "Dacia diz que eu tenho uma habilidade para isso." Craig cutucou Kyle. "Então, eles vão fazer você usar um bustiê e saia também?" Quando Kyle revirou os olhos, Silas sorriu amplamente. Cerca de duas semanas depois que Kila se tornou Rainha, Kyle pediu para se juntar à guarda da Rainha. Tinha levado alguns convencimentos, mas Kila finalmente concordou. Silas sabia que as outras mulheres estavam surpresas com sua decisão. Depois de anos fazendo tudo o que podiam para proteger os homens, isso deixou as mulheres inseguras de ter um homem na guarda. Mas Kila manteve sua decisão e permitiu que Kyle se juntasse a guarda. "Onde estão Angela e Paula?" Steve perguntou. "Angela está com Zeeda, colocando sua oferta..." Gemma disse. "... e eu acho que Paula está no berçário. Ela e Mina se tornaram amigas e ela tem ajudado muito a Mina com seu bebê." ‚Angela está fazendo uma oferta?‛ Perguntou Steve. ‚Aposto que é para mim.‛ "Na verdade..." Gemma disse com um sorriso. "... está oferecendo em Lutan e Kyle." "Que diabos?" Steve riu. "Kyle, você está participando da cerimônia de reivindicação hoje à noite?" Kyle encolheu os ombros. "Agora que eu tenho uma escolha em participar, por que não?"

268


Steve riu de novo e passou o braço em volta do ombro de Kyle. "Sim, por que não, homem puta." "Olá, Danen." Silas virou-se e deu a Quinn uma carranca fingida antes de colocar seus braços ao redor de sua cintura. ‚Eu tenho um nome.‛ "Olá, Silas." Ela disse provocando antes de apertar sua bunda. "Você sabe..." Silas disse. "... eu acho que você me chama de Danen de propósito." "Agora por que eu faria isso?" Ela perguntou docemente. "Porque você sabe que vai ter uma surra por isso." Ele disse em voz baixa antes de beijá-la. Ela devolveu seu beijo e sorriu para ele. "Desculpe se estou atrasada. Eu estava me encontrando com a Rainha sobre a cerimônia esta noite e demorou mais do que pensei." Silas acariciou seu pescoço afetuosamente. ‚Meu irmão está dormindo com a Rainha. Eu provavelmente poderia ter tirado você dessa reunião, não há problema." "Então, existem outras vantagens para dormir com você do que apenas o seu grande pênis. É isso que está dizendo?‛ "Você ama meu pênis grande." Ele disse alegremente. ‚Sim, sim.‛ Respondeu Quinn. "Quantos dos homens estão participando hoje à noite?" Silas perguntou. "Quase todos eles." Disse Quinn. "É um pouco surpreendente para mim." "Por quê?" Silas disse. "Agora que é completamente voluntário, que homem não amaria ter mulheres lutando pelo direito de ter relações sexuais com elas?" Quinn riu. "Bom ponto. Você sabe quem não está participando?" "Quem?" ‚Lloyd.‛ "Você está brincando comigo." "Não. Aparentemente, ele está apaixonado por Selda. Ela deu à luz a um de seus filhos ‒ Rardin, acho que seu nome é ‒ há alguns anos. Agora, os três estão vivendo juntos." ‚Bem, bom para Lloyd.‛ Disse Silas.

269


"Estou feliz que a maioria dos homens esteja participando." Disse Quinn. "Este tem sido o modo de vida por muitos anos. Precisava mudar, mas as mulheres achariam difícil se fosse completamente diferente. Foi sábio de Kila chegar a esta ideia." Silas lançou-lhe um olhar solene. ‚Como vão as coisas com vocês duas?‛ "Melhor do que eu pensava que seriam." Disse Quinn. "A maior parte da culpa é minha parte. Kila me assegurou várias vezes que ela fez o que era necessário e não tem remorsos, mas me pergunto se isso vai mudar mais tarde." "Eu não acho que sim." Disse Silas. ‚Kila ama você.‛ "Sim, e eu a amo." Quinn respondeu. "Como foi o seu dia?" "Ocupado. Naveen me coagiu a construir novas prateleiras para seus suprimentos médicos. Ele diz que está velho demais e fraco para fazê-lo, mas, eu não sei ‒ o cara tem como cem anos de idade e sobreviveu sendo esfaqueado no estômago. Acho que é mais forte do que ele deixa." O rosto de Quinn se suavizou diante da menção do velho. ‚Sim, ele é.‛ Ela pressionou um beijo contra sua boca novamente. "Preciso falar com Zeeda antes dos jogos começarem. Eu falo com você depois, certo?" Silas assentiu antes de afastar os cabelos do rosto. "Sim. Eu amo você, Quinn." ‚Eu também te amo, Silas.‛

FIM

270


Prรณximo:

A Histรณria de Vida

271

Profile for Livros & Chocolate

Ramona Gray Serie outro mundo 05 reivindicando quinn  

Ramona Gray Serie outro mundo 05 reivindicando quinn