Page 1

1

Resgatada pelo lobo


Disponibilização e Revisão Inicial: Mimi Revisão Final: Angéllica

2

Resgatada pelo lobo

SÉRIE OUTRO MUNDO 04 ‒ RESGATADA PELO LOBO


Radek não tem nenhum uso para seres humanos. Como um shifter lobo, avalia a

preocupado, a única coisa pior do que um humano é um shifter que se apaixona por um. Quando ele tropeça em uma mulher humana dentro da floresta que circunda sua casa, ele está tentado a deixá-la para seu destino. Um humano significa problema ‒ especialmente aquele que fala de uma esfera brilhante e criaturas estranhas que bebem sangue. Seria sábio ignorar seu cheiro inebriante e a forma como seu corpo macio se encaixa tão perfeitamente contra o dele. Sara não tem certeza do que está acontecendo ou de como acabou na floresta. Ela está desesperada para encontrar seus amigos, e está aliviada quando o grande lobo shifter salva sua vida. Apesar da frieza de Radek para com ela, sabe que ele é sua única chance de sobrevivência. Quando relutantemente concorda em ajudá-la, fica intrigada com seu ódio em relação a ela. E ainda mais espantada quando descobre que seu ódio está escondendo um desejo incontrolável por ela.

3

Resgatada pelo lobo

lealdade e a coragem ‒ algo que os seres humanos não têm. Na medida em que ele está


MIMI O melhor livro da série até agora com certeza. A autora encaixou todos os

confesso que eu amei saber mais de todos os personagens e como suas vidas se transformaram. A história de Sara e Radek, enquanto sexy e acelerada, também foi profundamente gratificante no final do livro. Sara aprendeu a ser forte e proteger a si mesma, enquanto Radek chegou a um acordo com o seu passado e aprendeu que algumas coisas são mais importantes. Esta é uma ótima leitura e eu recomendo toda a série!!

ANGÉLLICA Não é um livro para fracos de coração. Teve um pouco de tudo dos últimos livros e mais algumas surpresinhas. Muita emoção coroou toda a história e fez tudo ficar muito dinâmico. Concordo com a Mimi quando fala do crescimento das personagens – e digo de todos eles – não somente do casal deste livro. Dificil pensar na Abby do primeiro livro sendo esta guerreira... enfim, vale muito a pena ler a série toda. Mas ainda curiosa aqui... como a autora vai sair ou não deste mundo paralelo. kkk

4

Resgatada pelo lobo

personagens numa trama muito gostosa. Ela realmente fez um trabalho consistente e


CAPÍTULO UM Sara gemeu e tocou sua cabeça, sem abrir os olhos. Ela se sentiu mal do estômago e não se surpreendeu com a umidade em seus dedos. Abriu os olhos e olhou para os dedos. Eles estavam vermelhos de sangue e gemeu de novo antes de sentar-se com cautela. O mundo girou loucamente por um momento e ela baixou a cabeça e esperou para ver se ia vomitar ou desmaiar. Depois de um momento a tontura passou, e ela levantou a cabeça novamente. Estudou seu entorno. Ela estava em uma floresta, às árvores grossas subiram alto no céu noturno, e ela cambaleou em seus pés. "Abby?" Ela chamou suavemente. "Abby, você está aí?"

garganta. "Abigail? Você pode me ouvir? Abigail!" Ela gritou desta vez e se encolheu quando algo no escuro respondeu com um grito alto e estridente. "Ok, está tudo bem." Ela murmurou para si mesma, colocou os braços ao redor de seu corpo magro. O ar da noite estava frio e estava toda molhada e já começava a tremer incontrolavelmente. "Não entre em pânico. Eles provavelmente não estão longe." Você não sabe disso. Nem sequer sabe onde está. Para tudo que sabia, Darius e seus homens poderiam estar se aproximando de você agora. Precisa se mover antes que eles a encontrem. Ela olhou para as árvores. Não pareciam particularmente familiares, mas até Darius invadir sua aldeia, ela nunca tinha estado realmente fora dela antes. Além disso, a última coisa que se lembrava era de entrar na luz com o homem que Abby tinha chamado de Michael. Ela não tinha ideia de como poderia estar na arena em um momento e, em seguida, no meio da floresta próxima, mas o importante era encontrar Abby e os outros antes que Darius a encontrasse. Reunindo sua coragem, ela se mudou para longe da árvore que estava encostada e olhou para o céu. Ela podia ver a lua filtrar através das árvores e suspirou baixinho. Pelo menos tinha parado de chover, ela estava grata por...

5

Resgatada pelo lobo

Não houve resposta e ela beliscou de volta o gemido de consternação e limpou a


Houve um farfalhar suave atrás dela e virou-se, seu coração batendo ferozmente e o gosto de cobre do medo inundando sua boca. "Q...quem está aí?" Ela sussurrou. Não houve resposta e ela deu um passo para trás quando seu coração começou a abrandar para o ritmo normal. Não foi nada. Apenas o vento talvez. O vento? Não importa que ela realmente precisava... O farfalhar aconteceu novamente e ela deu um grito suave de surpresa quando um grande pássaro saiu de trás de uma árvore. Era enorme, bem mais de dois metros de altura, e sua plumagem era um rico, escuro, verde. Sua cabeça era um leve tom de verde e seus olhos

Ela soprou o fôlego em um pouco de pressa aliviada quando o pássaro sacudiu-se e espalhou suas asas curtas. Não parecia como se pudesse voar em tudo com essas asas curtas, mas suas pernas eram longas e poderosas e terminou em, garras afiadas grossas. Ele bateu uma garra contra o chão quando inclinou a cabeça e estudou-a em silêncio. "Vá em frente, pássaro. Shoo!" Ela acenou com os braços fracamente e ele deu um passo para trás, balançando o corpo de uma maneira descontente. Penas flutuaram para o chão e ela bateu as mãos sobre os ouvidos quando o pássaro abriu o bico largo e soltou um grito de abalar tímpano. "Pare!" Ela gritou. "Pare com isso!" A ave continuou e, sentindo-se como se seus ouvidos estavam sangrando, Sara tateou no chão por algo para jogar no pássaro. Seus dedos passaram por uma grande pedra e ela agarrou-a firmemente e atirou-a para o pássaro. A pedra atingiu o ponto morto no peito e o pássaro deu um grito assustado e fechou o bico. "Fora!" Ela gritou para ele. Seus olhos se arregalaram quando a ave abaixou a cabeça e arranhou no chão com uma grande garra novamente. Parecia um touro se preparando para cobrar e ela recuou quando fez um zumbido agudo. "Saia daqui." Ela sussurrou.

6

Resgatada pelo lobo

vermelhos olharam com curiosidade para ela.


O pássaro riscou mais duas vezes e, em seguida, com uma rapidez que a surpreendeu, cobrou em sua direção. Ela gritou com voz estridente e correu por entre as árvores. Ela podia ouvir o pássaro se fechando sobre ela e se esquivou ao redor das árvores e arbustos grossos, procurando desesperadamente por um esconderijo, enquanto se obrigou a correr mais rápido. Ela arriscou um olhar aterrorizado por cima do ombro e gritou novamente em terror repentino. O pássaro estava quase em cima dela, e seu grande e ridiculamente bico afiado estava abrindo e encaixando com força mortal. Seu pé bateu uma raiz exposta e ela foi alastrando, pousando em sua barriga com um baque duro. A respiração foi batida fora dela e olhou em silêncio para o pássaro de pé sobre

suas costas. Ela gritou e bateu em seu corpo de penas com os punhos antes de tentar arrastar para longe. O pássaro prendeu uma garra em torno de seu tornozelo e arrastou-a de volta tão facilmente como um rato, antes de bicar violentamente para ela mais uma vez. Ela enrolou em uma bola e cobriu a cabeça com os braços quando o pássaro bicou suas costas expostas. Cada bicada de seu bico era como uma agulha quente em sua carne e ela gritou novamente, o som abafado por seus braços. Ela ia morrer. Ia ser bicada até a morte por um pássaro gigante estranho e ninguém jamais saberia que ela... Houve um rosnado alto e o pássaro de repente fez o seu próprio grito aterrorizado antes de ter sido arrancado dela. Foi pendurada severamente a sua perna com suas garras, e ela gritou de dor quando suas unhas afiadas cavaram em sua pele e rasgou-a aberta. Havia mais rosnado e ela baixou os braços e sentou-se, olhando em choque insensível ao gigante lobo negro que estava rasgando e rasgando a barriga da ave. O pássaro se contorceu e torcia, mas o lobo segurou-o para baixo facilmente. Ele arrancou um grande pedaço do intestino do estômago do pássaro e o pássaro fez um grito final de dor antes de desmaiar.

7

Resgatada pelo lobo

ela. Ele fez outro grito estridente e depois foi bicando-a, seu bico rasgando a carne macia de


O lobo saltou do corpo da ave, levantou o focinho para o céu e uivou ensurdecedoramente. Sara gemeu e deslizou para trás em sua extremidade quando o lobo abaixou a cabeça e olhou para ela. "Não, por favor, não." Ela sussurrou, segurando as mãos para fora suplicante na frente dela, quando o lobo caminhou em sua direção com as pernas duras. Ela fechou os olhos na derrota quando o lobo inclinou a cabeça e cheirou seu rosto. Se tivesse sorte o lobo iria acabar com sua vida mais rapidamente do que o pássaro teria. Ela empurrou de medo quando o lobo cheirou alto e seu hálito quente tomou conta de seu rosto. Houve um momento de silêncio e ela abriu os olhos cautelosamente. O lobo tinha se afastado dela e seus olhos se arregalaram de surpresa quando de repente mudou para um

poderosos. Seu cabelo era curto e um tom ligeiramente mais escuro de loiro do que o dela, e seus olhos eram castanho escuro. Sua pele era bronzeada e os músculos de seu abdômen ondularam enquanto ele caminhava em sua direção. Parecia que tinha sido esculpido em granito e era, ela pensou vagamente, o homem mais bonito que já tinha posto os olhos. Ele também foi totalmente e completamente nu e corou furiosamente quando seu olhar caiu para seu pênis. Ela nunca tinha visto um antes e seus olhos se arregalaram com o tamanho dele. Como na terra teria isso se encaixado em uma mulher? Ela não era ingênua, sabia como o sexo funcionou, mas não havia nenhuma maneira algo desse tamanho poderia caber em...

Agachou-se na frente dela e ela ergueu os olhos para o rosto dele. Ele estava franzindo a testa e deu um gemido suave de medo quando ele se inclinou e inalou novamente. Um breve olhar de desagrado cruzou seu rosto. "Você é humana." "S... sim." Ela sussurrou. "Meu nome é Sara. Qual é o seu?" "Como você viajou tão profundamente na floresta, humana?" Ele perguntou.

Por alguma estranha razão a voz baixa causou arrepios na espinha. "Eu ‒ eu estava com alguns amigos e nós nos separamos." Disse ela, nervosa. Ele continuou a olhá-la e ela lhe deu um sorriso fraco. "Obrigada por me salvar daquela ave. O... o que foi isso?"

8

Resgatada pelo lobo

homem. Ele foi o maior homem que já tinha visto, seus ombros largos e braços grossos e


Ele franziu a testa novamente. "Como você não sabe o que é um Floran? Você foi vivendo sob uma rocha?" "Um Floran?" Ela deu-lhe um olhar confuso. "Eu nunca vi um antes." Ele resmungou em aborrecimento antes de se levantar e ir embora. Ela cambaleou de pé e gritou em voz alta quando dor corria pela perna. Ela podia ver o sangue fluindo dos riscos profundos deixados pelas garras da ave e suas costas pareciam que estavam pegando fogo. "Ei, não deixe!" Ela chamou. "Por favor!" Ele suspirou e se virou. "Vá e encontre seus amigos, humana." "Eu não sei onde eles estão, e não sei mesmo que parte da floresta que estou. Você

Ele hesitou e deu-lhe um olhar suplicante enquanto ela equilibrava cuidadosamente em uma perna. "Por favor? Eu sinto muito. Odeio pedir-lhe ajuda, mas eu estou..." "Não." Ele interrompeu. "Eu a ajudei o bastante."

Ele esperava que ela implorasse, talvez começasse a chorar e lamentar como tantos seres humanos eram propensos a fazer, mas ela só assentiu com a cabeça e deu-lhe um olhar estranhamente angustiante de resignação. "Bem. Obrigada pela ajuda." Ele franziu a testa quando ela se virou e começou a mancar mais profundo dentro da floresta. Ela deveria ter ido para a borda da floresta, não mais profundo nisso. Um Floran seria a menor das suas preocupações se ela continuasse. "Humana!" Ele gritou. Ela encolheu-se e deu-lhe um sorriso hesitante. "Sim?" "Não vá por esse caminho. Vá nessa direção." Ele apontou atrás dele e balançou a cabeça antes mancar em sua direção. "Certo, certo. Obrigada." Franziu a testa novamente quando ela se movia lentamente por ele. Seu rosto era incrivelmente pálido, mesmo para um humano, e podia ver o sangue fluindo de forma constante de sua perna. Ela estava vestida com uma surpreendentemente pequena saia e de

9

Resgatada pelo lobo

acha que poderia me ajudar a encontrá-los?"


camisa de aparência estranha que mal cobria seus seios pequenos. Sua pele estava coberta de arrepios, e fez uma careta quando ela passou por ele, viu as múltiplas perfurações do bico da Floran. Todos eles estavam sangrando livremente e não podia imaginar quanta dor ela estava dentro. O jeito que estava sangrando teve sorte que não tinha desmaiado. Como se ela ouvisse seus pensamentos, parou abruptamente e oscilou de forma alarmante antes de chegar a uma árvore com uma mão trêmula. Ela agarrou a casca e baixou a cabeça para frente, tomando algumas respirações profundas antes de tossir levemente. "Você está bem, Sara." Ela sussurrou para si mesma. "Você está bem, apenas..." Ela oscilou novamente e, quando caiu no chão, ele correu para frente e a pegou antes que pudesse bater no chão duro da floresta.

"Radek." Ele resmungou. "Radek." Ela respirou antes de seus olhos enrolarem em sua cabeça e desmaiar. Ele estudou seu rosto pálido antes de xingar em voz alta e levantando-a em seus braços. Com um grunhido suave, levou-a mais profundamente na floresta.

10

Resgatada pelo lobo

Ela olhou para ele com olhos nebulosos. "Qual é seu nome?" Ela sussurrou.


Capítulo Dois "Reese!" Raina veio arremessando para dentro da cabana e Reese sentou-se na cama e deu-lhe um olhar assustado. "Raina? O que está errado?" "Kane e os outros estão de volta! Você não vai acreditar o que eles trouxeram de volta!" Reese riu. "Eu tenho certeza que vai ser algo que eu nunca vi antes. ´Juro, existem mais criaturas que vivem nesta floresta do que..." "Eles não são criaturas! Bem, dois deles podem ser, cheiram muito estranho, mas a

"O que você está falando, Raina?" Ela deslizou para fora da cama quando Raina agarrou a mão dela e começou a arrancá-la para a porta. "Venha rápido! Você deve vê-los!" Reese puxou as calças e jogou um suéter fino sobre sua parte superior antes de correr atrás de Raina. Ela seguiu a jovem shifter à fogueira no meio da clareira. Era perto de amanhecer e o bando inteiro se reunira na clareira. Raina, segurando a mão dela com força, abriu caminho através deles. "Mova, Teagan! Daven ‒ saia do meu pé." Ela finalmente chegou à frente e sorriu triunfante para Reese!. "Olha, humana!" Reese olhou para os seres humanos que estavam ao lado do fogo. Havia sete deles, três mulheres e quatro homens e ela os estudou em silêncio enquanto Kane se juntou a ela. "Olá, meu amor." Ele apertou sua cintura e beijou-a de leve na boca. "Oi." Ele a puxou perto dele antes de dobrar a cabeça para seu ouvido. "Nós os encontramos na floresta após a tempestade. A loira falou de uma bola de luz trazendo-os aqui." Ela endureceu e o olhou em choque quando ele esfregou as costas com a mão quente.

11

Resgatada pelo lobo

mulher! A mulher cheira como você, Reese!" Raina cantou animadamente.


"O homem loiro e o macho de cabelos comprido não são humanos." "O que são eles?" Ela perguntou em voz baixa. "Eu não sei. Mas a mulher que usa um colar em volta do pescoço cheira a você.‛ ‚Tem certeza?" "Sim." Ele levantou a cabeça e olhou para os estranhos. "Esta é a minha companheira, Reese." A mulher usando o colar deu ao céu iluminando um olhar estranhamente nervoso antes de sorrir para Reese. "Olá, eu sou Abigail. Este é Val, Michael, Neil, Mary, Sienna e Faren. Prazer em conhecê-la." Os shifters olharam silenciosamente para eles e Abby olhou para Val. O vampiro

desviou para o dela e ela balançou a cabeça. Sabia exatamente o que ele estava pensando e apertou a mão dele novamente. Ele foi rápido, pode até mesmo ser capaz de derrubar um dos grandes, mas havia muitos dos shifters. Eles iriam matá-lo se matasse seu líder. "Diga-nos o tipo de criatura que você é." O grande shifter disse de repente. "Eu não seria uma criatura..." Val disse friamente. "Eu não me importo. Você vai nos dizer o que queremos saber." Val riu. "E se eu não fizer?" "Eu vou matar você." O shifter respondeu. Faren revirou os olhos. "Se ele soubesse quantos de sua espécie já matou, Val. Lembrase, desses shifters lobo que nos atacaram em Tolina? Seu líder era maior do que esse idiota. Você se lembra?" "Eu me lembro." Val disse suavemente. "Nós tomamos a cabeça e vamos dar a sua." Faren sorriu para Kane. O shifter roncou alto e ambos Val e Faren sussurraram em resposta. A multidão de shifters fez um barulho alto de surpresa com a visão de suas presas, e Abby gemeu quando quase todos eles começaram a inchar e pelo grosso brotar em seus rostos. "Oh merda." Disse Neil. "Estamos fodidamente mortos."

12

Resgatada pelo lobo

estava estudando a maior shifter pensativo e ela tomou sua mão e apertou-a. Seu olhar se


Quando o bramido shifters ficou mais alto, a companheira de seu líder vermifugou livre de seu aperto e deu um passo para Abigail. Quando Kane estendeu a mão para ela, ela disse em voz alta. "Abigail ‒ qual é sua bebida favorita do Starbucks?" "Caramelo Macchiato." Abby respondeu automaticamente. Um grande sorriso atravessou o rosto da mulher e ela olhou animadamente em seu companheiro antes de olhar para os outros shifters. "Já chega, todos vocês!" Para surpresa de Abby, ele acalmou imediatamente e a mulher puxou o braço de Kane. "Deixe-me ir, Kane." Ele franziu a testa, mas fez o que pediu e a mulher deu alguns passos mais perto de Abigail.

Ela deu seus próprios passos cautelosos à frente e estudou a mulher com cuidado. Ela era muito alta, Abigail adivinhou-lhe para estar perto de um metro e setenta, e ela estava do lado gordinho com longos cabelos escuros e olhos escuros. Ela estava vestida com calças de algodão soltas e um suéter pesado. "Você...? Acabou de me perguntam sobre Starbucks." Perguntou Abigail. Reese acenou com a cabeça. "Que tipo de carro que você dirige?" "Um Civic Honda. Era um pedaço de merda." "Eu dirigia um Toyota Corolla. De onde você é?" "Califórnia. Você?" "Montana." Reese estava corada de emoção e ela mudou-se ainda mais perto. "Qual é o seu filme favorito?" "Mágico de Oz. O seu?" "A Princesa Prometida." Reese estendeu a mão e tocou o rosto de Abby de ânimo leve. "Somos do mesmo mundo." Abby engoliu em seco. Ela estava se esforçando para não chorar e podia ver o brilho de lágrimas nos olhos de Reese. "Acho que sim."

13

Resgatada pelo lobo

Val assobiou para ela e Abby apertou sua mão. "Não, Val."


Ela tinha um desejo ridículo de abraçar a mulher na frente dela e riu alto quando Reese de repente jogou os braços ao redor dela e a abraçou com força. Ela devolveu o abraço e Val e Kane assistiram em confusão, pois ambas caíram em prantos.

"Isso será suficiente?" Reese perguntou enquanto, fora da cabana, Teagan e Borek colocaram a última placa do outro lado da janela e martelaram-na no lugar. Havia pequenos feixes de luz em extremidades entre as placas e Val navegou ao redor deles, enquanto Abigail concordou. "Acho que sim."

"Você pode querer falar com ele mais tarde. Ele já estava tentando convencer um dos shifters fêmeas para se juntar a ele, para que pudesse se alimentar dela. Kane lhe permitirá ficar, mas apenas se você não se alimentar a partir de qualquer um de nós." Val, cansaço escoando através todos os ossos do seu corpo, estudou a mulher. Ele suspeitava que a única razão pela qual o shifter Alpha tinha permitido que eles ficassem foi, porque Abigail e Reese vieram do mesmo mundo. Ele bocejou imensamente e sentou-se na cama, quando Abigail se juntou a ele. Ela acariciou seu cabelo longo e sorriu para o suspiro de surpresa de Reese quando Violet veio fechando fora de seu cabelo e voou ao redor da sala. Ela pairou na frente de Reese e estudou-a cuidadosamente quando Reese estendeu a mão. "O que é ela?" "Ela é uma duende. O nome dela é Violet e não pode falar." "Olá, Violet. Reese é meu nome." Reese continuou a segurar a mão e depois de um momento Violet pousou sobre isso. "Você precisa se alimentar antes de ir para o seu sono dia, Val?" Perguntou Abigail. Ele balançou sua cabeça. "Não, mas eu me sentiria melhor se você ficasse na cabana comigo, pombinha."

14

Resgatada pelo lobo

"Bom. Colocamos Faren em uma cabana do outro lado dessa." Reese fez uma pausa.


Ela sorriu. "Eu quero visitar Reese, querido. Eu vou ficar bem." Ele lhe deu um olhar cansado. "Eu não confio neles." "Você não confia em ninguém." Ela o beijou levemente e empurrou-o de costas na cama. "Não se preocupe, posso cuidar de mim mesma. Vou voltar mais tarde e acompanhá-lo."

"Espere? De modo que eles não são os mortos-vivos?" Perguntou Reese. "Não é como eles são no nosso mundo, de qualquer maneira." Abigail respondeu. "Val tem um batimento cardíaco e uma alma, mas precisa de sangue para sobreviver."

Elas estavam na cabana de Reese e Kane, era a maior no grupo, e Reese derramou a Abigail mais chá antes de se sentar à mesa novamente. Abigail sorriu timidamente para ela. "O último ano e meio tem sido nada além de uma bola gigante de estranheza." Reese acenou com a cabeça. "Eu posso imaginar. Estive aqui há menos de seis meses, mas já vi coisas que nunca pensei que fosse possível. Quer dizer, eu estou apaixonada por um cara que pode mudar em um lobo, sempre que ele se sente como isso." "E eu estou com um cara que bebe o meu sangue em uma base diária." Disse Abigail. Elas ficaram em silêncio por um momento antes de Reese dizer: "Eu nunca estive mais feliz. E quanto a você?" "O mesmo." Disse Abigail. "Eu sinto tanto falta de nosso mundo, mas o pensamento de estar sem Val..." Ela parou e Reese apertou a mão dela. "O que você mais sente falta?" "Café." Abigail disse imediatamente. "Eu costumava trabalhar na Starbucks. Você?" "Um banho quente." "Oh Deus, isso seria incrível." Abby suspirou.

15

Resgatada pelo lobo

"Estranho." Disse Reese.


"Eu acho..." Reese disse lentamente. "... o que eu realmente mais sinto falta é apenas ter alguém que ‒ bem ‒ entende coisas como a eletricidade, carros e shoppings gigantes. Kane tenta, realmente faz, mas é difícil para ele imaginar essas coisas." Abby apertou a mão dela. "Bem, agora você tem a mim. Nós podemos falar sobre nossas vidas antigas sempre que quisermos." "Sim, acho que podemos." Disse Reese. "Você sempre pensa sobre a tentativa de voltar para o nosso mundo?" "No começo, sim. Mesmo sabendo que provavelmente seria impossível. Quais são as chances de até mesmo encontrar outra bola de luz brilhante que serve como um portal para outro mundo?"

"Sim, e isso não voltou ao nosso mundo." Disse Abigail. "Não importa. Eu não vou deixar Val e não tenho certeza de que estar em nosso mundo seria a melhor coisa para ele. Você quer voltar?" Reese sacudiu a cabeça. "Não, eu amo Kane e nunca vou deixá-lo. Mas..." Ela sorriu com tristeza. "Eu realmente sinto falta de chuveiros quentes." Abigail bocejou cansada e Reese deu-lhe um olhar hesitante. "Posso te perguntar uma coisa, Abigail?" "Sim." "Como você pode ter certeza que está no amor com Val? Você me disse que uma vez que mordem, que há uma obsessão para eles. Como sabe que o que está sentindo não é apenas a obsessão de ser mordida por ele?" Abby sorriu para ela. "Depois de Val me encontrou novamente, eu não o deixei me morder. Jurei que nunca iria estar sob seu controle novamente. Quando ele quase foi morto por Dario, eu o curei com o meu sangue, porque o amava. Eu tinha estado tolamente negando-o durante semanas, mas o amava, Reese. Não havia mais como negar." Ela bocejou novamente. "Eu preciso dormir um pouco e, então, uma vez que estiver escuro, Val e eu vamos procurar na floresta por Sara."

16

Resgatada pelo lobo

"Você encontrou uma." Disse Reese.


"Kane enviou alguns membros do nosso bando procurando por ela." Disse Reese. "Se ela está lá fora, eles vão encontrá-la." "A menos que ela esteja escondendo deles. Ela vai ficar com medo." "Como você sabe que ela está mesmo neste mundo?" Reese perguntou delicadamente. "E se ela foi enviada para outro mundo?" Um olhar de consternação atravessou o rosto de Abby. "Eu acho que não, mas tenho que procurar por ela. Está sozinha e é ‒ bem ‒ ela é frágil. Eu preciso encontrá-la antes que algo mais faça." "Você não pode ir para a floresta sozinha." Disse Reese. "Vou pedir Kane para enviar mais do nosso bando com você."

Ela se levantou e foi até a porta da cabana. Um vento frio soprava e, com um sorriso final a Reese, ela correu pela clareira e desapareceu na cabana que ela tinha deixado Val.

Mary caiu no chão e se encostou ao grande pinheiro. Um vento muito frio soprava e os flocos de neve começando a cair do céu. Ela colocou os braços em volta dos joelhos e olhou fixamente para o chão. Ela estava segura. Não ia morrer. Pelo menos não em algum cenário cercado por milhares de zombaria, vampiros provocando. Sua mão afastou-se e tocou seu cabelo curto. Tinha cortado ela mesma, usando a lâmina de uma faca, depois de sua primeira luta na arena. A mulher tinha sido mais velha e menor do que ela, mas tinha lutado amargamente por sua vida. Ela tinha agarrado Mary por seu longo cabelo e quase cortou sua garganta. Se Mary não tivesse esfaqueado antes que a mulher pudesse cortar sua garganta... Ela respirou fundo, enquanto lágrimas quentes vazaram pelo seu rosto. Ela tinha matado duas pessoas e, embora os tivessem matado em legítima defesa, ainda era uma assassina. Ela própria tinha resignado a morrer e sua súbita liberdade ainda se sentia como um sonho. Qualquer momento em que ela acordava em sua cela e sabia que hoje pode ser o dia em que morreria.

17

Resgatada pelo lobo

"Obrigado, Reese." Disse Abby. "Eu não posso te dizer o quanto aprecio isso."


Pare, Mary. Você está segura. Você nunca vai voltar para aquela arena de novo. Esqueceu que está em um mundo diferente? Mais lágrimas corriam pelo seu rosto. Tão feliz como estava de estar viva e longe dos vampiros, o pensamento de que nunca mais veria seu mundo encheu-a de uma depressão horrível. Como o marido tinha vivido com o conhecimento que ele nunca poria os pés em seu mundo de novo? Como tinha... Ele não fez, lembra? Ele se matou, porque você não o amava o suficiente para ajudá-lo a esquecer seu próprio mundo e viver no seu. É sua culpa que ele está morto. "Cale a boca." Ela gemia baixinho. "Apenas cale a boca. Não é sua culpa." Houve um rosnado baixo e ela congelou, suas mãos segurando seus joelhos com força,

encostou a árvore. Não havia escapatória para ela. O lobo iria caçá-la e rasgá-la aparte. Ela suspirou de alívio quando o lobo mudou para sua forma humana. O homem, ele era mais velho, com cabelo grisalho e uma barba e um estupidamente bom corpo para a sua idade, se agachou na frente dela. Ela evitou olhar abaixo de sua cintura, enquanto a observava atentamente. "Você não deveria estar em sozinha na floresta, humana." Sua voz era rouca e baixa. "Eu não estou longe de sua casa." Disse ela. "Muito longe para sobreviver se uma criatura da floresta pegar o seu cheiro." "Eu estou bem." Disse ela breve. Desejou que a deixasse em paz. Foi ficando cada vez mais difícil não olhar para seu corpo nu ‒ Deus, o cara tinha que estar empurrando sessenta, como diabos ele tem um pacote de seis? E ela queria chafurdar na sua autopiedade. "Por que você está aqui?" Perguntou. "Eu queria ficar sozinha." Ela lhe deu um olhar aguçado. Ele ignorou seu olhar e se aproximou dela. Ela desviou o olhar quando ele estendeu a mão e tocou seu cabelo curto. "Você tem o cabelo estranho para uma mulher. É tão curto." "Por favor, não faça isso." Disse ela enquanto movia a cabeça longe de sua mão. Ele inclinou-se e respirou fundo. "Eu gosto do seu cheiro, humana. É agradável."

18

Resgatada pelo lobo

quando um lobo cinzento apareceu na frente dela. Seus olhos se arregalaram e ela se


"Obrigada." Ela olhou em seus olhos castanhos escuros quando ele inalou novamente.

"Um, você poderia mover para trás, por favor?" Ela perguntou quando realmente enfiou a cara no pescoço dela. A barba fazia cócegas e ela se contorceu para longe dele. Ele estudou-a por um momento. "Por que você está chorando, humana?" "Porque passei os últimos meses pensando que ia morrer todos os dias." Ela retrucou. Esfregou sua testa, cansada. Não foi culpa do shifter que ela estava se sentindo assim. "Sinto muito, eu não deveria ter..." "Por que você ia morrer?" Ele interrompeu. "Fui capturada por vampiros e eles nos fizeram lutar até a morte para sua diversão." Seu olhar caiu para seu corpo gordinho e ela cruzou os braços nervosamente sobre o

"Usaram-na para lutar?" Ele lhe deu um olhar cético antes de estender a mão e acariciar uma coxa. "Você é muito macia e fraca, mesmo para uma fêmea. Não seria muito de uma luta." "Eu matei duas pessoas." Ela disse com raiva quando empurrou a mão de sua perna. "Eu não sou tão fraca quanto você acha que seja." "Como é que você as matou?" Ele perguntou curioso. "Eu não quero falar sobre isso." Disse ela. "Deixe-me em paz, por favor." As lágrimas estavam vazando de volta para baixo de seu rosto e ela apoiou a testa sobre os joelhos erguidos quando o shifter olhou para ela. "Você está segura agora, humana. Pare de chorar ‒ é tolo e inútil." Ela olhou para ele. "Meu nome é Mary e eu vou chorar se fodidamente tiver vontade de chorar." Ele piscou para sua raiva súbita. "Eu sou Asher." Ela fez um guincho suave de surpresa quando ele colocou uma mão dura debaixo do braço e levantou-a de pé. "Venha, humana. Não é seguro na floresta. Vou levá-la de volta para minha matilha."

19

Resgatada pelo lobo

peito. "O quê? Por que você está me olhando assim?"


Ele trocou a sua forma de lobo e rosnou quando ela começou a afundar de volta para o chão. Olhou para ele e teve que se conter de golpeando-o sobre as patas traseiras, quando ele usou seu corpo grande para empurrá-la a frente. "Bem! Eu estou indo." Disse ela, irritada. Ele rosnou novamente em resposta e, enxugando as lágrimas de suas bochechas, ela o seguiu em direção as cabanas.

"É muito perigoso." Disse Kane.

"Nós não estamos pedindo para você enviar seus membros do bando com a gente."

"Eu irei também." Disse Michael. Abby sorriu agradecida para ele. "Obrigada, Michael.‛ "É minha culpa que ela está perdida." Disse ele. Ela balançou a cabeça. "Não, não é." "É uma espécie disso." Disse Val. Abigail olhou para ele e ele deu de ombros. "Ele soltou sua mão, pombinha." "Foi um acidente." Ela virou-se para ele. "O sanguessuga está certo." Disse Michael. "Eu perdi meu aperto em sua mão e isso é minha culpa." "Michael..." "Quem fodidamente se importa de quem é a culpa!" Faren interrompeu irritado. "A menina está perdida. E todos nós sabemos que, se ela está neste mundo, deve estar morta. Mesmo que ela conseguiu não ser comida por algo, nunca vai sobreviver a esta tempestade. Ela estava usando muito pouco e não há shifters lobo para dar-lhe roupas mais quentes." Abby olhou para ele antes de puxar a camisa que ela usava mais perto de seu corpo. "Mais uma razão para nós deixarmos agora. Precisamos encontrá-la antes que congele até a morte." "Você não pode." Disse Kane.

20

Resgatada pelo lobo

Abigail respondeu. "Val e eu iremos por nossa conta."


"Kane." Reese colocou a mão em seu braço, "Nós temos que -" "Não." Kane sacudiu a cabeça. "Eu sinto muito por sua amiga, mas eles não vão sobreviver se saírem nesta tempestade. Isso só vai piorar, e os seres humanos e a criatura vão congelar até a morte." "Nós não podemos apenas sentar aqui e não fazer nada." Abigail protestou. O vento uivou alto e Neil, segurando a mão de Sienna com firmeza, disse: "Ele está certo, Abby. Se você for lá fora, procurando por ela, você vai morrer." Val pegou a mão de Abby quando Violet voou para fora de seu cabelo e pousou no ombro de Abby. Ela bateu levemente seu pescoço ansiosamente enquanto Abigail mordeu o lábio

"Você não pode ir lá fora, pombinha.‛ "Val, ela vai morrer." "Sim, ela pode." Disse ele. "E você vai morrer procurando por ela." "Quando a tempestade terminar, vou levá-la para fora na floresta em busca dela." Disse Kane. "Eu prometo." "Procurar o seu corpo, você quer dizer." Disse Abby. A cabana lotada ficou em silêncio e Abby se afastou de Val e foi até a janela. Ela olhou fora na neve soprando quando Faren suspirou alto. "Eu não acho que há qualquer sentido em tentar encontrar algo para comer na floresta hoje à noite?" Kane sacudiu a cabeça. "Nenhuma criatura ou humano será lançado nesta tempestade." "Foda-se." Faren estalou. "Vou fodidamente morrer de fome." "Já se passaram dois dias, Faren." Disse Val. "Você precisa ser tão dramático?" "Eu fico dramático quando estou com fome." Faren disse de mau humor. Ele olhou Sienna pensativo. "Talvez você se importaria de se juntar a mim na minha cabana, menina doce?" Neil puxou Sienna atrás dele e olhou para Faren. "Vá a qualquer lugar perto dela e eu vou cortar sua cabeça, sanguessuga."

21

Resgatada pelo lobo

inferior.


Faren riu. "Ela encontrou meu toque agradável o suficiente antes, humano. E eu suspeito que seu desejo por mim, não tem dissipado. Por que você deve deixá-la sofrer? Dê ela para mim. Vou facilitar a sua necessidade muito mais do que você nunca irá." "Eu vou te matar!" Neil rugiu. Ele avançou e gritou com raiva quando Val e Kane entraram na frente dele. O shifter e o vampiro seguraram-no facilmente quando Faren sorriu triunfante para ele. "Qual é o problema, humano? Incomoda-lhe que a sua namorada me deseja?" "Cale a boca!" Sienna estalou quando colocou a mão nas costas de Neil. "Eu não te desejo." "Nós dois sabemos que não é verdade." Disse Faren.

"Deixe, Faren! Volte para a sua cabana!" "Eu não sou seu animal de estimação, Val." Faren respondeu. "Por que eu deveria fazer como você comanda?" "Porque vou arrancar o seu braço se não fizer isso." Val disse brevemente. "Vai, Faren." Com um pequeno sorriso, Faren se virou para sair. Uma mulher, alta e loira de olhos castanhos, estava atrás dele. Ela olhou fixamente sem piscar para ele quando inalou de ânimo leve. Um olhar estranho cintilou em seu rosto e ele inalou novamente antes de se inclinar para frente e pressionar o rosto em seu pescoço. "Adina..." Reese disse nervosamente. "... fique longe dele." Adina ignorou e fechou os olhos. Ela mordeu o lábio inferior quando Faren lambeu sua garganta delicadamente. "Adina." Reese repetiu antes de se mover em direção a eles. Kane imediatamente entrou na frente dela, bloqueando-a de Faren, e empurrou o vampiro para o lado antes de tomar o braço de Adina. "Vá para Reese." Ele disse com firmeza. Adina olhou fixamente para ele e Kane deu uma pequena sacudida. "Vai, Adina. Seu Alpha comanda."

22

Resgatada pelo lobo

Neil avançou, tentando se libertar de Kane e Val, e Val olhou para Faren.


Ela assentiu com a cabeça e com um último olhar para Faren, correu ao lado de Reese. Reese colocou o braço em volta dela e disse em voz baixa. "Adina? O que você estava pensando?" Adina não respondeu quando Faren, as mãos agitando levemente, ajeitou a camisa antes de caminhar para a porta. "Bem, isso tem sido divertido." Disse ele com uma alegria forçada. "Mas acho que é melhor se eu for." Seu olhar piscou para Adina e ele engoliu em seco antes de abrir a porta e desaparecendo na neve soprando. "Neil?" Sienna disse calmamente. "Eu não o quero, eu não sei." "Eu sei." Disse Neil. Ele a beijou levemente na boca antes de acenar para Val. "Eu vou

"Todos devem voltar as suas cabanas." Disse Kane. "Não há nada que possamos fazer sobre a menina até que a tempestade termine." A porta abriu e Raina apareceu em um redemoinho de ar frio e neve. Ela sacudiu a neve do seu cabelo e pisou seus pés. "Reese? Posso dormir na sua cabana e de Kane esta noite? Radek ainda não está em casa e eu..." Ela parou e olhou para as pessoas na cabana. "Desculpe-me, eu não queria interromper." "Você não fez." Reese sorriu e Raina colocou os braços ao redor da cintura. "E sim, você pode dormir em nossa cabana esta noite." "Obrigada, Reese." Disse a Raina antes de abraçar com força. Kane bufou, irritado e Reese sorriu para ele antes de beijar a testa de Raina. "A cama está feita no segundo quarto. Vá e escale sob as cobertas e eu estarei para dizer boa noite, em poucos minutos, está bem?" "Tudo bem." Raina concordou alegremente. Ela entrou no segundo quarto quando Kane murmurou ao ouvido de Reese. "Você vai se arrepender de deixar a menina ficar a noite quando tiver de ficar quieta, enquanto eu estou te comendo."

23

Resgatada pelo lobo

tomar Sienna de volta para a nossa cabana."


Ela corou e bateu-lhe de leve no braço antes de virar para Abby. "Abby, eu sinto muito. Realmente eu sinto." Abby apenas balançou a cabeça e Val pôs o braço em volta da cintura e levou-a até a porta. "Venha comigo, pombinha."

"O que você quer?" Faren disse rudemente. A mulher passou por ele e fechou a porta de sua cabana quando ela puxou o capuz de sua capa. Suas bochechas pálidas estavam coradas com o frio e ela estava coberta de neve.

"Adina? É esse o seu nome?" Perguntou Faren. Ela assentiu e passeou a frente e para trás na frente dela ao vê-lo com cuidado. "O que você está fazendo aqui?" Faren disse suavemente. "Você sabe por que estou aqui." Disse ela. "Eu quero ouvir você dizer isso." Ela respirou fundo. "Eu quero que você se alimente de mim." Ele parou de andar. "Você? E por que isto?" "Isso importa?" Ela perguntou. "Você está com fome e tenho o que precisa." Ela gritou de surpresa quando ele atravessou o quarto em um borrão. Um braço forte envolvido em torno de sua cintura, prendendo seu corpo contra o dele, enquanto sua mão emaranhava em seus cabelos e puxou sua cabeça para trás. Ele olhou para a pulsação em seu pescoço e lambeu os lábios. "Estou com muita fome." Ele murmurou. Ela estava tremendo contra ele e podia ver o medo em seu rosto, mas ela inclinou a cabeça para o lado. "Faça. Morda-me." Inclinou a cabeça para sua garganta, ela endureceu contra ele, em antecipação, e fez um grito agudo de decepção quando ele pressionou um beijo leve contra sua pele fria.

24

Resgatada pelo lobo

Ela sacudiu a capa levemente e apertou as mãos nervosamente na frente dela.


"O... o que você está fazendo?" Ela sussurrou quando beijou seu caminho até sua garganta. Ele lambeu atrás de sua orelha, fazendo com que todo o seu corpo formigasse, e ela empurrou contra ele, impotente quando segurou um peito cheio. "Você cheira bem, Adina." Ele murmurou em seu ouvido antes de tomar sua boca em um beijo duro. Ela gemeu e beijou de volta, tocando suas presas com a ponta da língua quando pressionou sua ereção contra seu ventre. Ele vermifugou a mão sob a blusa e segurou-lhe o peito nu, traçando círculos em torno de seu mamilo com o polegar, enquanto ela gemia novamente. "Você me quer, Adina?" Ele sussurrou. "Sim." Ela choramingou. "Por favor."

repente, queria desesperadamente despi-la e enterrar-se dentro dela. Seu sangue estava cantando docemente para ele e seus caninos alongaram, enquanto baixava o rosto em sua garganta. Morda-a. Tome seu sangue e seu corpo quente e ela vai ser sua para sempre. Ele hesitou. Se a mordesse, ela gostaria dele e o pensamento de tê-la em sua cama todas as noites era estranhamente agradável. A mulher era uma estranha, mas porra, ele a queria mal. Ela seria sua, tirada a ele por sua obsessão para ser mordida várias vezes, mas seria uma falsa necessidade. Ele olhou para seu rosto corado. Ela o queria agora ‒ um desejo honesto e verdadeiro. Ele poderia levá-la para a cama sem mordê-la e o prazer que sentiria de seu toque seria real. Ele poderia fazê-la sentir-se bem e quando ela o procurasse novamente, não seria a compulsão de ser mordida que estaria conduzindo-a para ele, mas sim o prazer que ele trouxe a ela com sua boca e a sua língua e seu pênis. Morda-a! Ele apertou os dentes contra sua pele lisa e seu corpo imediatamente enrijeceu. Ela estava assustada. Ela queria que ele a mordesse, por qualquer motivo, mas também assustou o inferno fora dela. Apertou seu seio levemente, mas em vez de um suave gemido de prazer,

25

Resgatada pelo lobo

Um tremor de desejo passou por ele. A mulher era incrivelmente macia e ele de


ele podia ouvir sua respiração ofegante duramente quando o aroma de seu medo floresceu entre eles. Ele empurrou para longe dela tão de repente que ela tropeçou e quase caiu. "O que está errado?" "Nada." Disse ele com voz rouca. "Deixe-me." "O quê? Eu ‒ você precisa comer." Disse ela em confusão. "Você precisa sair." Disse ele. "Mas você precisa de sangue, não? Eu estou oferecendo o meu." Disse ela. "Por que não está -" "Vá." Faren de repente gritou para ela! "Saia da minha cabana antes que eu mude

Ela cambaleou para trás, seu rosto branco e seus olhos enormes, antes de fugir da cabana. Isso bateu a porta atrás dela, bloqueando o vento e a neve, e fez um duro ruído de raiva antes de pegar a pequena mesa e jogá-la em toda a cabana. Isso se chocou contra a parede e quebrou em pedaços, quando ele cerrou os punhos e andou inquieto e para trás.

26

Resgatada pelo lobo

minha mente e drene-a seca, humana!"


Capítulo Três Radek deslocou a humana em seus braços. Ele estava andando por quase duas horas e leve como a humana era, seus braços estavam cansados. O vento soprava e ele olhou para a tempestade de nuvens escuras. Isso ia atacar, mas se seria chuva ou neve, não poderia dizer. De qualquer forma, precisava encontrar abrigo que fosse grande o suficiente para ambos. Ele olhou para a mulher em seus braços e murmurou uma maldição. A companheira humana de Kane tinha feito suave para os seres humanos. Ele deveria tê-la deixado à sua sorte. As três humanas que tinham em seu bando já eram demais.

desagradável. Na verdade, ela tinha um fraco perfume quase florido que seu lobo encontrou estranhamente intrigante. Ele pediu-lhe para farejá-la de novo e a levantou um pouco mais alto e enterrou o nariz em seu cabelo. Ele nunca tinha visto tal cabelo encaracolado, e seu lobo fez um grunhido suave de felicidade com o cheiro e suavidade dela. Ele pensou um pouco sobre como seria afundar as mãos nessa massa de cabelo macio. Como ela iria parecer enquanto ele guiou a boca para seu pênis e seu cabelo envolto em suas coxas. Seria... De repente, ele rosnou e sacudiu-se todo. O que diabos estava pensando? A mulher era uma humana e, enquanto não pode mais ter um ódio tão profundo para eles, não tinha interesse neles. Os seres humanos eram fracos e esta mulher em seus braços não era, obviamente, exceção. Ele verificou sua perna. Ele tinha encontrado algumas folhas liptus e envolveu-as em torno dos riscos profundos em sua perna e rebocou-as para as feridas em suas costas. A planta liptus teve grandes folhas largas que foram usadas por curandeiros. Pelo menos ele pensava que eram. Tinha visto a mulher loira, Adina, usá-las na companheira humana de Theran quando tinha sido riscada por uma árvore de veneno. Sem sangue escorrendo por baixo das folhas e deu um suspiro de alívio. Não que ele se importava se a humana sangrasse

27

Resgatada pelo lobo

Ele abaixou a cabeça e cheirou a fêmea. O cheiro dela não era completamente


até a morte, mas fez o cuidado de deixar um rastro de sangue que levaria predadores para eles. Ele bufou para si mesmo. Como humanos, mesmo sobreviveram a superá-los, nunca saberia. Eles devem foder e se reproduzir como coelhos para compensar suas perdas com lesões e doenças. Com base na roupa da mulher, ela obviamente não tinha nenhum problema com a foda. Sua saia mal cobria sua bunda e poderia facilmente ver seus mamilos através do tecido fino da camisa de aparência estranha que usava. Ele estudou o colar de couro fino que usava no pescoço. Que tipo de humano se permitiria ser colocado um colar como um cão? Seus olhos caíram para seu pequeno peito novamente. Graças ao ar frio, seus mamilos estavam duros e pressionando contra o material fino. Sem pensar nisso, rolou-a em

encontrasse abrigo em breve, ela iria... Seu lobo fez um grunhido de advertência, ele congelou e levantou a cabeça. Cheirou o ar e seus olhos se arregalaram. Segurando a mulher firmemente ele se virou e entrou no pincel grosso. Esquadrinhou a área desesperadamente, a lenta queima de pânico no início de sua barriga, enquanto se movia em silêncio através dos arbustos grossos. Ramos riscaram seu corpo nu e grunhiu com impaciência quando um foi pego no cabelo loiro da mulher. Ele puxou-o para fora aproximadamente e continuou, seus olhos lançando a frente e para trás, seu nariz farejando o ar constantemente. Ele parou e se virou para a esquerda, seus olhos brilhando na escuridão. Havia uma sombra escura contra uma grande árvore morta cerca de 20 pés de distância e, rezando para que estivesse certo, caminhou rapidamente em sua direção. A árvore era, na verdade, oca e ele lançou sua respiração áspera. Os insetos foram se aproximando e sem tempo para verificar se houve alguma coisa na árvore morta, ele se virou para o lado e se contorceu na abertura apertada. Ele afundou no chão, não havia espaço suficiente para ficar de pé, e mudou a mulher até que estava montada nele. Ele resmungou ao sentir seu centro nu pressionando contra seu pênis. A mulher não usava calcinha sob a saia curta, e ignorou a sensação de sua pele úmida,

28

Resgatada pelo lobo

seus braços até que o peito estava pressionado contra o seu. A humana foi fria e se não


quente quando empurrou o rosto em seu pescoço grosso e apertou-se, tanto para trás na árvore que podia. Ele inclinou a cabeça, para ouvir o bater fraco de asas. Depois de um momento, ouviu e seu lobo rosnou. Pelos sons disso, havia pelo menos cinco dos mantorians e não poderia retardar a rápida batida de seu coração. Quando o som das asas ficaram mais altos, gemeu por dentro quando percebeu que a mulher estava mexendo em seu colo. Ela gemeu baixinho e ele enfiou um lado através de sua massa espessa de cabelo e apertou o outro sobre sua boca. Ela fez um barulho abafado de medo e colocou a boca para sua orelha. "Não faça um som, humana. Nossas vidas dependem disso."

às mãos ao seu lado e sentou-se. Estava escuro na árvore, mas podia ver o medo em seus olhos. Seu corpo já estava começando a vibrar, mas, para sua surpresa, ela manteve a boca fechada e permitiu que gemidos de medo escapassem. O bater ficou mais alto e a árvore rangeu de forma alarmante acima deles. Ele gemeu para si mesmo novamente. Parecia que os malditos mantorians foram empoleirados na árvore do caralho. Um milhão de árvores na floresta e eles tiveram que escolher essa. O zumbido começou, um som sentido mais do que ouvido, e embora ele tivesse ouvido centenas de vezes antes, seus dentes começaram a doer e ele podia sentir a adrenalina fluir através de seu corpo. Era um som feito para desarmar um inimigo e observou quando o agito da mulher estava intensificado. Ela mordeu o lábio inferior e olhou com os olhos arregalados para ele. Colocou o dedo sobre os lábios e ela balançou a cabeça, mas ele podia ver o medo em seus olhos crescendo. O zumbido ficou mais alto e a mulher bateu as mãos sobre os ouvidos. Ele observou em alarme quando ela começou a balançar para trás e a frente e depois de um momento, a puxou contra seu peito. Ela enterrou o rosto em sua garganta, mantendo as mãos com firmeza sobre os ouvidos, e ele acariciou as coxas finas. Ela foi fria e os dentes estavam batendo tão alto que o preocupou se os mantorians iriam ouvi-lo. "Fique quieta!" Ele sussurrou em seu ouvido.

29

Resgatada pelo lobo

Ela congelou e depois balançou a cabeça em entendimento. Ele a soltou, deixando cair


Ela assentiu com a cabeça e, com um suspiro de desgosto, ele colocou os braços em torno dela em uma tentativa desesperada para aquecê-la. O zumbido continuou e depois de quase dez minutos, mesmo ele queria fugir da árvore. O zumbido de um mantorian era ruim o suficiente, mas o som de cinco era excruciante. Seu lobo uivou miseravelmente, a mulher gemia baixinho, e ele apertou-lhe assim firmemente ela fez um baixo suspiro de dor. O bater forte de asas sinalizou a descida dos mantorians da árvore para o chão. A mulher olhou as longas pernas brancas, os olhos cresceram mais redondos e mais redondos, e ele agarrou a parte de trás do seu pescoço e forçou seu rosto para trás em sua garganta. O zumbido cresceu, seu lobo uivou loucamente, e, em seguida, de repente, quando apareceram, os mantorians subiram no ar e voaram para longe. O zumbido desapareceu e

quando a mulher fez um gemido suave. Eles esperaram silenciosamente por quase quinze minutos e quando ele se moveu debaixo dela, ela se sentou e o olhou. "O que foi isso?" Ela sussurrou. "Mantorians." Ele murmurou. Como diabos a mulher não sabia nada sobre mantorians ou Florans não sabia. "Que barulho foi esse horrível?" Ela estava quase chorando e percebeu que ele estava acariciando sua parte superior das costas, tentando acalmá-la. Ele deixou cair às mãos e fez uma careta para ela. "É como eles se comunicam." "Foi tão horrível." Ela sussurrou antes de tremer toda.

Ele não respondeu e ela deu-lhe um sorriso hesitante. "Obrigada por me ajudar." "Sim." Ele murmurou. "Seu nome é Radek, certo?" "Sim." Ele desejou que ela parasse de falar. Sua voz baixa estava fazendo coisas estranhas ao seu interior. "É ‒ podemos sair agora?" Ela perguntou a ele. Ele franziu a testa para ela e ela lambeu os lábios nervosamente. "É seguro sair? Eu preciso encontrar meus amigos."

30

Resgatada pelo lobo

depois desapareceu completamente e ele soltou a respiração dura que estava segurando


"Está tarde. Vamos passar a noite aqui." Disse rispidamente. Parecia que ela poderia argumentar e a olhou. Ela lhe deu um olhar assustado e baixou a cabeça imediatamente, colocando os cotovelos quando seu corpo magro tremia. Os lábios dela foram ficando azul, a única parte dela que estava quente estava descansando contra seu pênis, e estudou sua boca enquanto lhe deu outro olhar tímido. "Você tem alguma comida?" Ela perguntou de repente. Ele fez uma careta para ela. "Parece como se eu tenho comida, humana?" Ela olhou para seu peito nu e corou miseravelmente. "Desculpe, isso foi tolo de mim perguntar. Eu nem sequer pensei que você estava nu e..." Ela parou, com os olhos arregalados, e ele quase riu quando finalmente afundou que

suave grito de dor quando a cabeça e feridas das costas rasparam através da árvore. Ele cerrou os dentes enquanto sua boceta esfregou contra ele e quis que seu pênis se comportasse quando ele agarrou seus braços e sacudiu-a levemente. "Não há lugar para você se mover, humana. Pare com isso!" "Por favor, eu não estou usando nenhuma roupa íntima." Ela gemeu e tentou se esquivar mais uma vez. Com um grunhido suave, ele agarrou a parte de trás do pescoço dela e puxou-a para frente. "Estou bem ciente disso, humana. Sorte para você eu estou enojado com os seres humanos em geral, e não tenho nenhum interesse no que você tem para oferecer." Ela corou e deu-lhe um sorriso predatório. "Mas se você continuar se contorcendo do jeito que está, eu posso ser convencido a mudar de opinião. Meu pau não se importa que a fricção da boceta quente contra ele pertença a um humano." Seus olhos se arregalaram e ela congelou em seu colo. Ele sorriu novamente para ela. "A menos que isso seja o que você quer. É, humana? Você quer o meu pau no fundo da sua pequena boceta nua? Você quer ser fodida?" "Não." Ela sussurrou. "Não o quê?" "Não, eu não quero ser fodida."

31

Resgatada pelo lobo

sua boceta estava descansando contra seu pênis. Ela tentou se esforçar para trás, fazendo um


Lágrimas foram deslizando por suas bochechas a escorrer para o peito nu e autoaversão inundou por ele. A mulher estava ferida, congelando, e claramente com medo dele e de repente estava profundamente envergonhado de seu tratamento a ela. Se sua mãe estivesse viva e visse como ele estava agindo, ela estaria com raiva e, pior ainda, decepcionada com ele. "Não chore, humana." Ele fez sua voz gentil e limpou as lágrimas de suas bochechas com um golpe áspero de seus polegares. "Eu não vou te machucar, prometo." Ela assentiu e ele não parou quando levantou-se de joelhos para que sua boceta não o tocasse. Ela equilibrou rigidamente de joelhos, tentando manter o máximo de seu corpo magro de tocá-lo possível. Ele suspirou alto. Ela não seria capaz de manter essa posição

calor de seu corpo. Ele inclinou a cabeça para trás até que descansou contra a árvore e fechou os olhos. "Eu vou dormir, humana." "Tudo bem, eu vou manter o relógio." Disse ela, ansiosa. Ele abriu um olho. "Manter o relógio?"

"Para as coisas mantorians ou os pássaros gigantes." Ela respondeu. Ele bufou. "Mesmo no sono eu vou ouvi-los antes de você." "Oh. Você tem uma boa audição, não é?" "Sim, humana. Eu tenho uma boa audição." Disse ele sarcasticamente. "Agora acalme sua língua, eu quero dormir." "OK. Boa noite, Radek." Ele grunhiu em resposta e fechou os olhos. Ela durou mais tempo do que ele pensava que iria. Durante uma hora e meia ela equilibrou acima dele de joelhos, mas, eventualmente, o frio e a dor a levou de volta para o seu colo. Quando se acomodou contra ele, manteve seu corpo ainda e sua respiração a mesma. Ela descansou a cabeça em seu peito largo e ele manteve seus braços em seus lados, mesmo quando ele sentiu as lágrimas quentes escorrendo sobre a sua pele. Ela chorou em silêncio por quase meia hora antes de adormecer. Seu corpo frio ficou mole quando ela caiu

32

Resgatada pelo lobo

durante toda a noite e mesmo se pudesse, o ar frio em breve iria mandá-la de volta para o


no sono e quando deslizou para o lado, ele a pegou antes que pudesse bater a cabeça contra a árvore. Ele apertou-a contra seu peito e ela fez um leve suspiro e colocou os braços finos em torno de sua cintura. Ele esfregou suas coxas e parte superior das costas, até que sua pele fria foi mais quente e, em seguida, fechou os olhos e esperou o sono.

Em seu sonho, ela estava nua como o shifter lobo. Estava deitada de costas em uma cama macia e um grande fogo crepitava alto e enviando deliciosas ondas de calor sobre seu

dedo sobre o peito. O mamilo endureceu imediatamente e arqueou as costas quando ele abaixou a cabeça e sugou de leve o nó rosa escuro. "Você é tão bonita, Sara." Em vez de sua raiva de costume, sua voz estava cheia de um desejo rouco que aquecia seu interior em uma necessidade dolorida. "Por favor, me toque, Radek." Ela sussurrou. "O que você quiser." Ele sorriu e traçou seu abdômen plano antes de fazer pequenos círculos nos cachos macios, louro entre as pernas. "Abra suas pernas." Ele murmurou. Ela abriu as pernas imediatamente e fez um suave grito de emoção quando ele acariciou os lábios de sua vagina. Ela gemeu seu nome quando ele deslizou o dedo entre os lábios molhados e esfregou seu clitóris. A aspereza de seus dedos sentia incrível e ela não conseguia parar a ascensão e queda de seus quadris. "Duro, Radek." Ela gemeu. Ele manteve a mesma pressão suave e sentia desesperada e necessitada quando colocou os braços ao redor de seu corpo e esfregou-se mais ou menos contra seus dedos. Ela ia gozar, podia senti-lo começando, um calor na barriga que estava se transformando rapidamente em uma queimadura em chamas. Ele gemeu alto e seus olhos se abriram. Ela piscou em confusão. A cama e o fogo foram embora e ela podia sentir o ar frio soprando contra suas costas. A mão de Radek

33

Resgatada pelo lobo

corpo nu. Radek estava deitado ao lado dela e ela gemeu quando ele traçou a ponta do seu


estava em seu cabelo e agarrou-a com força enquanto olhou para ele. Seus olhos estavam fechados e fez um gemido baixo quando sua mão apertava em seu cabelo. Ela percebeu com uma mistura de vergonha e desejo que ela estava esfregando sua virilha nua contra muito ereto pau de Radek. Pare, Sara! Sua voz interior disse ansiosamente. Ele vai estar tão bravo com você. Sim, ele estaria. Tinha deixado muito claro que ela o enojava, mas oh Deus, ela estava muito perto de gozar e seu corpo não parecia se importar que ele estivesse com raiva. O corpo dela queria o orgasmo e ele estava determinado a tê-lo. Ela esfregou mais duro, sua respiração vindo em ofegos duros quando outra onda de prazer rolou pelo ventre. Um gemido escapou de entre os lábios e os olhos de Radek se abriram. Seus olhos

eles, mesmo enquanto seus quadris traidores abalaram e apertaram e esfregaram contra seu pênis. Ela estava tão perto. Só mais alguns segundos e ela teria o alívio que desejava tão desesperadamente e danem-se as consequências. Seu pênis deslizou primorosamente ao longo de seu clitóris, uma breve parte dela estava surpresa com o quão suave e duro, e ela gemeu novamente. Mais um golpe, apenas mais um toque e... Ela gritou de surpresa quando ele a empurrou fora da abertura da árvore. Ela caiu sobre o lado, o corpo dela gritando em protesto quando ele sentiu o frio cobertor, molhado de neve. Ele se contorceu para fora da árvore e ela teve um vislumbre de seu pênis, liso e molhado com seus sucos e incrivelmente grande. Ela tinha pensado que era grande antes, mas vê-lo ereto umedecido de seu desejo quase que imediatamente. Ele iria dividi-la ao meio se ele tentasse levá-la. Ele correu para longe dela, de pé a poucos metros de distância e encostado a uma árvore enquanto respirava pesadamente o ar frio. A neve que tinha recolhido no terreno não parece incomodá-lo nem os flocos pesados que foram caindo do céu cinzento. Ela podia sentir vergonha inundar através dela. Tinha praticamente tentado estuprar a shifter lobo ‒ um completo estranho ‒ e seu rosto queimou quente quando se lembrou do

34

Resgatada pelo lobo

escuros estavam anteriormente brilhando um verde brilhante, e ela olhou fascinada para


jeito que ela mesma tinha esfregado contra ele. O que estava pensando? Cambaleou para ficar de pé, a neve fria queimava como fogo, e tropeçou em sua direção. Ela reuniu os restos esfarrapados de seu orgulho e limpou a garganta. "Radek, eu sinto muito. Eu ‒ Eu não deveria ter feito isso." Ele não respondeu e ela tocou suas costas nuas, hesitante. Ele empurrou para longe dela, a respiração sibilando por entre os dentes e rosnou: "Não me toque, humana!" Ela se afastou, o medo fazendo sua garganta fechar-se, quando ele virou a cabeça e fixou-a com a sua raiva, brilhando reluzente. "Volte para a árvore." Quando ela hesitou, ele mostrou suas presas para ela. "Agora!" Ela fugiu de volta para a árvore, deslizando para dentro dela enquanto ele se afastou

uivando com ele para tomar a pequena humana, macia. Quando tinha acordado para encontrá-la esfregando sua boceta contra ele, seu calor e umidade em torno de seu pênis, tinha quase erguido o corpo pequeno e empurrado-se dentro dela. Ela seria molhada e apertada, sabia disso, sem dúvida, e gemeu alto quando uma imagem passou pela sua mente dele empurrando-a para suas mãos e joelhos, levantando essa saia ridiculamente curta e deslizando seu pênis profundamente em seu calor pulsante. Ele iria fodê-la duro e áspero até que estivesse pedindo-lhe para fazê-la gozar e quando a sentisse gozando ao redor dele, ele iria afundar-se profundamente dentro e preenchê-la com sua semente. Seu pênis pulsou novamente com o pensamento e com uma maldição murmurada, estendeu a mão e agarrou-o com força. Ele empurrou uma vez, duas vezes, e em seguida, jogou a cabeça para trás e socou seu uivo de liberação quando gozou em grandes jorros. Ele se inclinou contra a árvore, sua respiração vindo em ofegos duros, enquanto esfregava seu pênis e o último de sua semente derramou sobre a neve fria. Ele esperou quase 10 minutos para as pernas pararem de tremer e sua respiração voltar ao normal. Olhou para a árvore oca, tentado apenas mudar para sua forma de lobo e abandonar a humana ao seu destino. Seu lobo fez uma careta irritada estranha ao pensamento e franziu a testa antes de voltar para a árvore. Ele se curvou e olhou dentro. A

35

Resgatada pelo lobo

dela e olhou cegamente para as árvores. Seu pênis pulsava e pulsava e seu lobo estava


mulher estava encolhida em uma pequena bola dentro da árvore. Quando estendeu a mão, ela gemeu e sacudiu violentamente. "Por favor, não me mate." Ela sussurrou. "Eu irei embora. Se você me deixar viver, eu vou embora e nunca vai me ver novamente. Por favor." Outro sentimento inesperado de vergonha passou por ele. A tinha assustado tanto que ela pensou que iria matá-la simplesmente por esfregando contra ele. Agachou-se e alisou a ira de seu rosto. "Eu não vou te matar, humana." Ela continuou a olhar com os olhos arregalados para ele e estendeu a mão um pouco mais perto dela. Ela afundou-se contra a árvore, a viu estremecer de dor quando sua lesão

para ela. Ela se esticou ainda mais e seus olhos se arregalaram. "Você vai me estuprar?" Seu estômago se apertou com o pensamento e ele sacudiu a cabeça imediatamente. "Não, claro que não. Eu não vou te machucar. Prometo." Quando continuou a hesitar, ele recuou um pouco e sorriu de novo para ela. "Venha, humana. A tempestade só vai piorar. Temos de encontrar abrigo melhor ou você vai congelar até a morte." Ela assentiu e se afastou quando deslizou para fora da árvore. Ela puxou a saia curta, nervosa e cruzou os braços sobre o peito quando seu olhar caiu sobre os seios. Seus olhos deslizaram para seu pênis nu e ele pensou ter visto um olhar de decepção misturado com alívio, antes que baixou o olhar para o chão. "Venha. Temos de nos apressar." Ele se virou e foi embora sem olhar para ver se iria seguir. Ele podia ouvi-la tropeçando atrás dele e, já, o som de seus dentes batendo. Seria mais rápido se mudasse a sua forma de lobo e permitisse-lhe subir em suas costas, mas seu lobo rosnou com raiva com o pensamento. Ele não era um cavalo e a humana simplesmente tem que se apressar. Se ela congelasse até a morte antes que encontrassem abrigo, bem, isso não

36

Resgatada pelo lobo

nas costas pressionou contra a madeira áspera, e tentou sorrir de maneira tranquilizadora


seria culpa dele. Além disso, seria melhor para ela. Como tinha sobrevivido tanto tempo, tão fraca e suave como era, ele não tinha ideia. Ela é muito macia. Quente e úmida. Devemos levá-la, ela nos quer. Ele ignorou seu lobo e examinou a floresta. Eles estavam, pelo menos, um dia de

Resgatada pelo lobo

viagem de sua matilha. Se não encontrassem abrigo em breve, a mulher realmente morreria.

37


Capítulo Quatro "Eu sinto muito. Poderíamos parar, por favor? Apenas por um momento." A mulher disse suavemente. Eles só estavam andando por meia hora e ele suspirou em aborrecimento antes de se virar para encará-la. "A tempestade está piorando, humana. Se não encontrar abrigo, você vai morrer. Entende isso?" Ela assentiu, seu pálido rosto e o corpo tremia. "Eu só preciso de um momento para aquecer meus pés." Ele amaldiçoou a si mesmo quando ela se inclinou contra um tronco caído e levantou

esfregou energicamente. A neve fria não o incomodava, mas tinha esquecido que a humana estava descalça. Ele caminhou em sua direção, seu estômago afundando um pouco com a maneira como ela encolheu para trás, e levantou-a para a tora. Ele levou seus pés e colocou-os sob seus braços. Eles eram como blocos de gelo e fez uma careta para ela. "Por que você não me lembrou de seus pés descalços?" "Sinto muito." Ela sussurrou. "Você vai se arrepender se escurecer e cair." Disse rispidamente. Ela lhe deu um olhar assustado e ele esperou cinco minutos antes de examinar os pés rapidamente. "Eles não parecem que estão mordidos pela geada. Eles estão mais quentes?" "Sim, obrigada." Ela sorriu timidamente antes de puxar seus pés para longe dele. "Eu posso andar agora." Ele balançou a cabeça e voltou-se suas costas era para ela. "Suba." "O... O quê?" Ela disse suavemente. "Suba." Ele deu-lhe um olhar impaciente e, apertando os lábios, nervosa, ela estava na tora e colocou seu pequeno corpo em suas costas. Ele enganchou as mãos em torno de suas coxas finas e puxou-as em torno de seus quadris. Ele gemeu ao sentir seu núcleo quente esfregando contra suas costas e ela tentou se contorcer livre.

38

Resgatada pelo lobo

a perna. Seus pés estavam pálidos e ela estremeceu quando colocou a mão em torno de um e


"Eu posso andar, realmente. Eu estava apenas sendo um bebê e..." "Fique quieta, humana." Ele começou a andar e ela fez um guincho assustado e agarrou-se a seus ombros largos. Eles caminharam em silêncio por quase uma hora. Precisava encontrar abrigo. A fêmea nas costas agarrada a ele não iria sobreviver à tempestade. "Eu sou muito pesada?" Ela perguntou. Ele bufou alto. A mulher pesava menos que Raina e ele costumava carregar sua irmãzinha em torno das costas por horas. "Não, humana. Eu carrego minha irmã nas minhas costas o tempo todo e é metade do tamanho dela." "Você tem uma irmã. Isso é bom." Disse ela calmamente. "Eu tenho ‒ tinha ‒ um

"Raina." "Que nome bonito. Ela é mais velha ou mais nova?" "Mais nova." "Você tem outros irmãos?" "Você sempre faz muitas perguntas?" Ele resmungou. "Eu sinto muito." "Você pede desculpas demais." "Eu ‒ Sinto muito"? Ele riu, não poderia ajudá-lo, e ela deu um tapinha no ombro nervosamente. "Eu preciso me desculpar por uh, o que aconteceu na árvore. Eu estava tendo um sonho e isso não é uma desculpa, mas não deveria ter, uh, tocado-lhe como fiz. Eu sei que te dou nojo." "Sim, você faz." Ele mentiu. Ela se encolheu e ele praticamente podia sentir o calor de seu embaraço rolando fora dela. "Eu sei. Sinto muito, Radek. Eu não sou normalmente assim." "Não é?" "Não." Ela parecia que ia chorar e se sentindo perturbado que se apressou para mudar o tópico. "O que aconteceu com seu irmão?"

39

Resgatada pelo lobo

irmão. Seu nome era Garen. Qual o nome da sua irmã?"


"Darius e os outros vampiros atacaram a nossa aldeia. Ele foi morto tentando me proteger." "O que é um vampiro?" Ela empurrou em surpresa e ele a puxou para mais perto contra ele, até que ele podia sentir os cachos macios entre as pernas aninhados contra suas costas. Ele ignorou o grunhido suave de seu lobo da felicidade. Eu a segurei mais de perto apenas para mantê-la aquecida. Não tenho nenhum interesse em acasalar com a humana, ele rosnou dentro para seu lobo. A maldita coisa tinha cheiro do sexo feminino e não se importava que ela fosse humana. Ele a queria mal. Percebeu que a humana estava falando com ele e esticou a cabeça para olhá-la.

"Você realmente não sabe o que é um vampiro?" Ele podia sentir o calor subindo em seu rosto e fez uma careta para ela. "Diga-me o que é e seja rápida." "Bem, é um ‒ um otário de sangue. Eles precisam de sangue, sangue humano, para viver. Eles têm dentes afiados, mordem suas vítimas e bebem o seu sangue." Ele parou e olhou em silêncio para ela. Seus cachos loiros estavam cobertos de neve e os flocos estavam pegando em suas pestanas. Seus lábios ainda eram azuis, apesar de seu calor do corpo. "Não existe tal criatura." "Não tem?" Ela franziu o cenho para ele. "Fui capturada por Darius. Ele é um vampiro muito cruel que estava usando os seres humanos para o esporte. Ele os fez lutar até a morte na frente de uma plateia de vampiros." "Você foi usada em uma luta até a morte? Alguém tão pequena como você? Isso não parece muito de um esporte." Ela corou. "Não, eu ‒ eu ia ser usada para outra coisa." "O quê?" "Bem, eu ‒ você sabe..."

40

Resgatada pelo lobo

"O que você disse?"


Ela parou. Seu rosto estava muito pálido, exceto para as manchas vermelhas brilhantes altas em suas bochechas. "Não, humana. Eu não sei. Diga-me antes que eu perca a paciência." "Alguns vampiros mantem os seres humanos como animais de estimação. Fui capturada por Darius a ser utilizada para se alimentar e, uh, o sexo." Suas mãos apertaram em torno de suas coxas. "Eles a obrigaram a transar com eles?" Ela balançou a cabeça. "Não. Poucos dias depois que Darius matou meu irmão e me levou para a casa dele, fui dada a um bom vampiro como um presente. Pelo menos eu acho que ele é bom, Abigail diz que ele é, e não me queria para comida ou sexo." "Por que não?"

Ele ficou em silêncio e ela limpou sua garganta. "É por isso que estou vestida do jeito que estou. Os vampiros levaram minha roupa e me fizeram usar este equipamento. Eu normalmente uso, um, roupas de baixo." "Como você escapou dos vampiros?" "Eu realmente não sei. Quer dizer, eles estavam prestes a nos matar porque descobriram que Joven não era quem ele disse que era e...‚ "Quem é Joven." "Ele é o bom vampiro, só que eu acho que seu nome é Val. Não tenho certeza. Foi muito confuso." "Continue." "Eles estavam prestes a nos matar e, em seguida, houve essa grande bola de luz e Michael tinha a minha mão e nós..." "Quem é Michael?" Ele interrompeu. "Ele é seu companheiro?" Suas mãos apertaram em suas coxas até que ela estava certa de que teria contusões. "Radek, minhas pernas ‒ por favor, você está apertando muito apertado." Ela choramingou. Ele relaxou suas mãos e lhe deu um olhar de culpa. "Michael é seu companheiro?"

41

Resgatada pelo lobo

"Bem, ele tem Abby. Ele se alimenta dela e acho que a ama."


"Não, eu não tenho um ‒ um companheiro. Eu nem sequer conheço realmente esse Michael."

Seu lobo tinha avançado com a menção deste Michael e a pergunta sobre ser companheiro tinha derramado para fora antes que ele pudesse detê-la. Ela não tem companheiro! Você está feliz? Você vai parar esse comportamento ridículo agora? Seu lobo rosnou felizmente, nem um pouco envergonhado de seu comportamento, e ele revirou os olhos quando a mulher continuou. "De qualquer forma, Michael pegou minha mão e ele me arrastou para a bola de luz e a última coisa que me lembro é a mão escorregando da minha. Então acordei no meio da floresta e essa coisa pássaro me atacou e depois você me salvou."

"Você não está em seu mundo por mais tempo, humana." Disse ele de repente. "O que?" "Essa luz, ele te trouxe a um mundo diferente. Meu mundo." "Isso é impossível." Disse ela lentamente. Perguntou-se se o shifter tinha enlouquecido e ela inconscientemente aliviou sua parte superior do corpo para longe dele, enquanto olhou ao seu redor. Se ela ficasse longe dele, poderia escapar no meio da tempestade. Talvez ele não pudesse sentir o cheiro dela na nevasca. Se deixá-lo, ele não vai se incomodar de mesmo procurar por você. Ele não se importa se você vive ou morre. Isso era verdade. Claro, se ela o deixar, realmente iria morrer. Ela sabia disso perfeitamente. Mesmo se o shifter fosse louco, ela precisava dele para encontrar Abigail e os outros. "É verdade." "Não, não pode ser." "É." Ele insistiu. "Eu sei de outra que foi trazida ao meu mundo." "Alguém do meu mundo?" Ela perguntou.

42

Resgatada pelo lobo

O shifter não respondeu e ela tocou seu ombro. "Radek, o que está errado?"


Ele balançou sua cabeça. "Não, eu não penso assim. Você não tem o mesmo cheiro dela." Ela ficou em silêncio e ele deu-lhe um olhar rápido. Ela estava chorando de novo e ele franziu a testa. "Por que você está chorando?" "Por que eu estou chorando?" Ela o olhou e ele piscou para a raiva estranha que de repente estava em torno dela em um aroma de espessura. "Você acabou de me dizer que estou em algum ‒ um mundo diferente e você quer saber por que estou chorando?" Ela bateu-lhe nas costas. "Ponha-me para baixo." "Não." "Ponha-me para baixo! Eu tenho que usar o banheiro!" Ela lhe deu um soco no ombro,

Ela empurrou a saia e fez uma careta para ele antes de marchar para o mato. "Não vá longe, humana!" Ele a chamou. Ela virou-se e deu-lhe outro olhar. "Eu sei!"

"Humana, não adormeça!" Radek teve de gritar para ser ouvido acima do vento uivante. "Eu estou tão cansada." Ela murmurou. "Olhe!" Ele a sacudiu e ela gemeu baixinho quando caiu contra suas costas. Ele olhou através da neve soprando. Estava andando por quase três horas e a tempestade tinha crescido cada vez pior. Era quase impossível ver e ele percebeu que, se não encontrasse abrigo em breve, a humana realmente iria morrer. Mesmo seu calor estava sendo sugado de seu corpo pelo vento e ela era como um pedaço de carne congelada contra ele. Ele caminhou cegamente para frente. Talvez pudesse mudar para sua forma de lobo e envolver-se em torno dela. Pode funcionar melhor... Ele grunhiu alto quando se deparou com a parede. Tocou a madeira com a mão e caminhou ao lado dela, até que seus dedos traçaram a costura de uma porta. Remexeu a maçaneta da porta e arrancou a porta aberta. Ele colocou a mulher no chão e bateu a porta

43

Resgatada pelo lobo

ele mal sentiu o golpe de seu pequeno punho, e a deslizou no chão.


contra o vento feroz. O som da tempestade acalmou a um rugido surdo e sacudiu a neve de seu cabelo espesso antes de olhar ao redor. Eles estavam em um pequeno barraco e torceu o nariz com o cheiro horrível. O cheiro era mais forte da pilha de peles no canto. Ele se aproximou e chutou cautelosamente antes de bater as palmas da mão sobre o nariz. O cheiro de mau cheiro humano junto com urina e sêmen era espesso no ar e amaldiçoou em voz baixa. Não havia nenhuma maneira que estava usando qualquer uma dessas peles para embrulhar Sara. Não havia lareira e outros móveis do que uma cadeira e uma mesa velha empurraram contra a parede oposta. Outros que a pilha de peles no canto e um par de botas gastas pela porta, o quarto estava completamente vazio.

"Acorde, humana." Ele a sacudiu, a neve caindo de sua massa de cabelos encaracolados, e franziu a testa quando ela não respondeu. "Acorda, mulher!" Ele falou em voz alta e bateu de leve na face. Quando ela ainda não respondeu, hesitou e depois a voltou no chão antes de cobrir seu pequeno corpo com o dele. O barraco estava frio, mas estar fora do vento e da neve tinha ajudado e já estava mais quente. Ela gemeu baixinho ao sentir seu calor e ele tocou seu rosto levemente. "Abra seus olhos, Sara." Suas pálpebras se abriram e ela olhou com os olhos turvos para ele. "Radek? Onde estamos?" "Estamos fora da tempestade." "Porque é que cheira tão mal?" Ela torceu o nariz e ele alisou uma mecha de seu cabelo encaracolado. "Você vai se acostumar com isso. Vou mudar para a minha forma de lobo. Isso vai ser mais quente para você se eu fizer. Tudo bem?" Ela assentiu com a cabeça. Seus olhos já estavam à deriva fechando e não gostou da palidez de sua pele. Ele se levantou e mudou abruptamente antes de enrolar seu corpo

44

Resgatada pelo lobo

A mulher fez um gemido suave, ele correu e sentou-a.


maciço em torno dela. Ele a cheirou, cutucando o rosto com seu nariz e ela o olhou antes de tocar o pelo de seu rosto com a mão trêmula. "Tão quente." Ela sussurrou antes que virou de lado e pressionou seu corpo contra o dele. Ela cravou os dedos em seu abdômen e enterrou o rosto no pelo espesso em seu peito. Ele cobriu as pernas com sua longa cauda. Ela era tão pequena que estava quase completamente coberta por ele e suspirou feliz antes de cair no sono. Radek apoiou o queixo em suas patas e fechou os olhos, cansado.

Sara estendeu satisfeita e afundou para a pelagem. Sua cama foi incrivelmente quente

Ela pressionou seu ouvido contra o ruído e sorriu feliz. Seu irmão estaria em breve para acordá-la. Dova, sua vaca, era um animal teimoso e Sara era a única que permitiria tirar o leite dela. Ela estremeceu um pouco com a ideia de deixar sua cama quente. Normalmente não se importava, mas a cama não era normalmente tão confortável. Ela franziu o cenho e esfregou o rosto contra a pele macia. A pele era mais suave do que a pele de urso que estava em sua cama. De onde é que esta veio? Ela enterrou os dedos na pele macia e acariciou-a levemente. Sua cama fez um estrondo de contentamento, sorriu e estendeu as mãos acima. Ela esfregou levemente e a cama levantou a cabeça para que ela pudesse acariciar a pele grossa na sua garganta. Ele cheirou felizmente, seu hálito quente lavando sobre ela, e arranhou mais duro. Quando uma língua quente e molhada lambeu-lhe a testa, ela riu. Isso foi... Seus olhos se abriram e olhou para o lobo debaixo dela. Ela estava deitada completamente em cima de seu corpo quente, seu minúsculo aninhado contra ele, e seus olhos se arregalaram quando seus olhos se abriram e seus olhos verdes brilhavam intensamente. A confusão neles se virou para indignação e guinchou em alarme quando o lobo se moveu e pele macia virou-se para aquecer, carne dura. "Me solta!" Radek empurrou-a para longe e ela caiu no chão com um baque quando ele se levantou e se afastou dela.

45

Resgatada pelo lobo

e macia e houve um barulho batendo firme e estranhamente reconfortante que vinha dela.


Radek sacudiu-se todo e olhou para ela. Ele havia lambido a mulher, lambeu-a como se não fosse nada mais do que um cão comum e ela sua amante. E por quê? Porque tinha arranhado a garganta? Ele rosnou com raiva enquanto Sara subiu para seus pés. Sara deu a Radek um olhar cauteloso enquanto se afastava. "Sinto muito, Radek." Ele a olhou e ela limpou a garganta nervosamente antes de olhar ao redor. "O... onde estamos?" Ele deu de ombros com desdém. "Eu não sei. Tropecei sobre isso na tempestade." "Que cheiro é esse?" Ela cobriu a boca e o nariz com a mão e olhou novamente para ela. "Se este lugar não é do seu agrado, humana, você é mais que bem-vinda para ir na

"Não." Ela balançou a cabeça e colocou os braços ao redor de seu torso magro. "Isso está bom, Radek. Obrigada." Ele andou até a porta e abriu-a. O vento frio e neve sopravam, estremeceu e deu um passo atrás quando olhou para a escuridão. "Fique aqui." Ordenou secamente. "Aonde você vai?"

Sem responder, ele desapareceu na tempestade, batendo a porta atrás dele.

46

Resgatada pelo lobo

tempestade e encontrar outro."


Capítulo Cinco Ele voltou uma hora depois, os braços cheios de folhas verdes largas, plantas molhadas e vagens verdes. Ele jogou-as na mesa e ela examinou-as com curiosidade. "O que são esses?" "Comida." Disse rispidamente. "Coma apenas os talos destes..." Ele apontou para uma pilha de plantas flácidas. "... e as folhas dessas." Ela assentiu com a cabeça e sorriu timidamente para ele. "Obrigada." "Sim." Ele pegou uma das vagens verdes. "Estas são chamadas charkas. Você descasca-os assim e come o centro."

dela antes de segurá-lo para ela. Tomou dele cautelosamente, tomando cuidado para não tocar os dedos, e comeu um pequeno pedaço. Foi bom e seu estômago roncou quando comeu rapidamente o resto. "Elas são muito boas. Obrigada." Ele assentiu e comeu um pouco da própria charka. Ele teve que escavar através da neve para encontrá-las e as plantas, mas a menina tinha parecido que ia desmaiar. Ele precisava colocar algo em sua barriga. Ela comeu algumas das plantas e outra charka antes de pisar longe da mesa. Ele franziu o cenho para ela. "Coma mais." "Eu estou cheia." Disse ela. "Você come o resto." "Você não está cheia." "Eu estou." Ela insistiu. "Eu não como muito." Ele olhou para o abdômen liso e ela corou um pouco. "Você come menos que um pássaro." Disse ele iradamente enquanto comia outra charka. "Um pássaro regular ou uma daquelas coisas Floran?" Ela lhe deu um pequeno sorriso e ele revirou os olhos antes de pegar as folhas liptus. "Vem cá, humana."

47

Resgatada pelo lobo

Ele descascou a pele verde e esvaziou a substância branca semelhante à carne dentro


"Por quê?" Ela perguntou nervosamente.

"Quero verificar os seus ferimentos." As mãos dela chegaram ao redor e tocaram as folhas que ainda estavam rebocadas em suas costas. "Eu acho que estão bem." "Pare de discutir comigo." Ela lambeu os lábios nervosamente antes de se aproximar dele e se virar. Ele tirou as folhas de suas costas e examinou as feridas. Pensou que parecia bem, não estavam inchadas ou pingando sangue mais, e rapidamente descascou as folhas da parte de trás de sua perna. Ela assobiou quando isso ficou preso aos riscos profundos e ele fez uma careta quando filetes

"Fique aí." Disse ele secamente. Ele saiu e reuniu um punhado de neve. Esfregou a neve na perna dela, limpando o sangue seco e lavando fresco quando ela se encolheu e tentou se afastar. "Fique quieta." Ele murmurou. Ele curvou uma mão dura em torno de sua coxa e segurou-a firme enquanto limpou os arranhões. "Quão mal dói?" Ele perguntou. "Não é tão ruim quanto fez, mas mais do que as minhas costas fazem." Ela respondeu com uma voz suave. "Os riscos são profundos, mas devem curar com o tempo." Ele envolveu sua perna com duas das folhas liptus molhadas. Ela encolheu-se no frio, mas ficou onde estava quando ele saiu e recolheu outro punhado de neve. "Curve sobre a mesa." "O quê?" Ela lhe deu um olhar assustado e ele revirou os olhos. "Relaxe, humana. Eu só quero lavar suas costas do sangue seco." Ela se inclinou sobre a mesa cautelosamente, com os braços descansando em cima disso quando ele entrou atrás dela e estudou. Sua saia curta tinha montado para cima e ele podia ver o fundo de seu pequeno traseiro. Seu pênis se mexeu e teve que parar o desejo ridículo de chegar e acariciar a pele pálida.

48

Resgatada pelo lobo

de sangue escorriam pelo seu pé.


De repente, ela puxou na parte inferior de sua saia e deu-lhe um olhar de constrangimento. "Radek, você vai lavar as minhas costas ou..." "Sim." Ele retrucou. Desviou o olhar de sua bunda e lavou as costas rapidamente com a neve fria. Ele foi mais áspero do que pretendia e ela se encolheu, mas não disse nada. "Desculpe." Ele murmurou. "Tudo bem." Ele pegou a última folha liptus e cuidadosamente pressionou-a sobre as perfurações em sua parte inferior das costas. "Elas formigam." Disse ela de repente. "Sim. Elas têm propriedades curativas." Ele deu um último olhar para a bunda dela

Ela se endireitou e sorriu docemente para ele. "Obrigada por me ajudar, Radek." Ele acenou com a cabeça e ela apertou as mãos nervosamente juntas antes de impulsionar-se para cima e em cima da mesa. "Então, quanto tempo você acha que a tempestade vai durar?" Ela inclinou a cabeça, seu corpo inteiro estava começando a tremer, e ouviu o uivo do vento. "As tempestades são sempre mau aqui? No meu mundo temos tempestades de neve, mas elas raramente duram mais do que algumas horas." Quando ele não respondeu, ela esfregou as mãos. "Este lugar é realmente grande, não é? Quer dizer, tem um cheiro muito ruim ‒ eu ia usar essas peles para me manter quente, mas..." Estremeceu. "... eu não poderia fazê-lo, mas pelo menos estamos fora do vento. Será que essas peles fedem? Elas cheiram como um cavalo morto. Eu prefiro congelar até a morte. Pena que este lugar não tem uma lareira. Isso é estranho, certo? Por que você iria construir uma cabana na floresta e não têm uma lareira? Você não iria querer..." Ela parou quando Radek de repente mudou para sua forma de lobo e se afastou. Ele se deitou no canto mais distante dela e fechou os olhos. "Não sente vontade de falar, não é?" Sara disse com alegria forçada. "Eu entendo. Meu irmão não ‒ não ‒ fala muito. Ele sempre disse que falei o suficiente para nós dois. Ele estava certo, eu suponho. Eu falo muito. Acho que tenho uma..."

49

Resgatada pelo lobo

antes de pisar longe dela.


O lobo abriu os olhos e rosnou alto para ela. Ela fechou a boca com um estalo e deulhe um sorriso fraco. "Certo, eu vou ficar quieta agora." O lobo se levantou e circulou três vezes antes de cair no chão, com as costas para ela. Ele suspirou alto e ela enxugou as lágrimas que estavam começando a deslizar para baixo suas bochechas. Ela estava com medo e frio, sua perna estava latejando e de repente tinha incrivelmente saudades de casa. Ela respirou fundo e limpou as lágrimas. Tinha chorado bastante. Se ia sobreviver neste novo mundo, tinha de se tornar dura. Ela estava sozinha e ficou presa em um barraco malcheiroso com um grande shifter lobo que a odiava. Tinha certeza de que quando a tempestade acabasse, ele iria abandoná-la. Sua única chance era descobrir uma maneira de fazer o shifter lobo gostar dela.

na cama, se lhe desse o sexo sempre que quisesse, talvez ele fosse mais inclinado a continuar protegendo-a até que encontrasse outros seres humanos. Ele era bonito e não era como se ela tivesse alguém especial para dar a virgindade. Talvez fosse dizer-lhe que era virgem e que ela iria se dar a ele em troca de sua proteção. Sim, decidiu de repente, isso é o que ela faria. Sua amiga Tora tinha lhe dito que os homens gostavam de virgens. Eles gostavam de ser o primeiro a introduzir uma mulher para o sexo, disse que os fez sentir mais como homens. O shifter pode não ser um homem convencional, mas, sem dúvida, ele teria a mesma reação. Você enlouqueceu, Sara? Você viu o tamanho de seu pênis. Vai doer tanto. Sim, isso provavelmente iria, mas se pedisse-lhe muito bem, talvez fosse gentil com ela. Ele não será. Sua mente gemeu. Você sabe que ele não vai. Ela estudou as unhas curtas. Não, ele não seria, mas ela simplesmente fecharia os olhos e esperaria por ele terminar. Tora disse que uma vez que o homem estava dentro de uma mulher, que durou apenas alguns momentos. Ela poderia lidar com alguns momentos de dor. Ele acha você nojenta. Lembra?

50

Resgatada pelo lobo

Ela olhou para seu corpo adormecido e considerou oferecendo-se a ele. Se o quisesse


Ela se encolheu. Ele havia dito que os seres humanos davam nojo nele, mas na árvore que tinha sido duro e ele gemeu como se gostasse de seu toque. Além disso, admitiu que seu pênis não se importava que ela fosse humana. Ela deslizou para fora da mesa e moveu a cadeira a pequena janela perto da porta. Isso foi sujo de terra e ela esfregou uma pequena mancha limpa com seus dedos antes de se sentar na cadeira e olhando para a neve girando. Ela olhou para o shifter. Não se moveu e ela estremeceu delicadamente enquanto esfregou os braços. Ela iria esperar até que ele acordasse de sua soneca. Estaria em um modo melhor e poderia usar o tempo para descobrir o que ia

Radek olhou com os olhos semicerrados na humana. Ele tinha ficado em sua forma de lobo durante toda à tarde. A fêmea não tinha tentado falar com ele novamente, embora tivesse tomado, olhares nervosos rápidos para ele nas primeiras horas. Eventualmente, tinha parado de olhar, e se alternava entre mancar o comprimento da pequena sala, balançando os braços e batendo os pés para se aquecer, e sentando-se na cadeira junto à janela. De vez em quando ela cantava baixinho, as palavras uma melodia que não reconheceu, e odiava admitir que gostava do som de seu canto. Ele sentou-se quando ela se levantou e caminhou até a porta. Quando deslizou as botas sentadas pela porta nos seus pés, ele gritou em voz alta. Ela se encolheu e deu-lhe um olhar nervoso. "Eu só tenho que usar o banheiro." Ele se levantou e se espreguiçou, bocejando grande, antes de preencher para a porta. Abrindo-a e escorregou para fora. A neve continuava a cair pesadamente e estava tão escuro que ele sabia que a mulher não podia ver uma coisa. Ela hesitou pela cabana e suspirou baixinho quando ele pegou a mão dela em sua boca. Guiou-a para os grandes arbustos que estavam à esquerda do barraco e ela murmurou um suave obrigada antes de desaparecer neles.

51

Resgatada pelo lobo

dizer a ele.


Ele esperou pacientemente até que ela reapareceu e, em seguida, guiou-a para dentro. Ela tremia violentamente e balançou a neve do seu cabelo antes de chegar para baixo e escovar a neve de suas costas. Ele rosnou e ela lhe deu um sorriso alegre. "Você está coberto de neve. Apenas deixeme limpá-lo para que não esteja com frio." Ele balançou o grande corpo e a neve voou de sua pele e bateu no rosto e corpo. Ela cuspiu e limpou a neve antes de sorrir para ele. "Você fez isso de propósito." Ele bufou, seu olhar deslizando para baixo para os seios pequenos. O ar frio tinha endurecido seus mamilos e observou o rubor subindo em seu peito. Ele ergueu o olhar quente para o dela e incerteza brilhou em seus olhos antes que endireitou as costas. Ela

forma humana? Gostaria de falar com você sobre algo importante." Ele grunhiu e se afastou dela. "Por favor, Radek." Ela chamou. Ele a ignorou completamente e deitou-se de costas para ela. Sara fez uma careta e caminhou de volta e para trás no barraco. Seu plano para seduzir Radek, oferecer sua virgindade em troca de sua proteção, não iria funcionar se ele ficasse em sua forma de lobo o tempo todo. Infelizmente ela não podia forçá-lo a mudar. Ela esfregou os braços energicamente antes de olhar nas peles no canto. Ela estava fria, mas não estava tão fria. Bocejou e, com um gemido suave, estendeu no chão duro. Ela podia sentir o ar frio que escoava através do assoalho e olhou para a mesa. Talvez pudesse deitar sobre a mesa. Seria tão duro como o chão, mas não seria tão frio. Ela estava prestes a levantar quando Radek, ainda em sua forma de lobo, deitou-se ao lado dela. Ela se virou para ele e lhe deu um pequeno sorriso. "Obrigada, Radek." Ele deitou e ela se enrolou em seu corpo quente. Acariciou a pele grossa do seu lado, pensando que talvez isso iria tentá-lo a mudar, mas ele se contraiu e mostrou os dentes para ela em um grunhido silencioso. Ela imediatamente colocou as mãos entre as coxas e sorriu desculpando-se. "Eu sinto muito."

52

Resgatada pelo lobo

enfiou o pequeno peito para fora e deu-lhe um sorriso lento. "Radek, você mudaria a sua


Ele olhou para ela antes de fechar os olhos. Seu plano estava caindo aos pedaços antes mesmo de consegui-lo.

Não foi meia hora após a humana adormeceu antes que ela estava se contorcendo em cima dele como se fosse um colchão. Ela suspirou baixinho, afundando os dedos no pelo ao redor de seu pescoço e esfregando suavemente antes de relaxar contra ele. Ele esperou mais meia hora e, em seguida, deslocou-se para a sua forma humana. Ele a pegou antes que pudesse rolar fora de seu corpo e murmurou baixinho antes abranger a sua grande coxa e descansando a cabeça em seu peito. Suas mãos traçaram o cabelo em seu

"Radek?" Ela murmurou. "Vá dormir, Sara." Ele apertou a cabeça contra seu peito e esfregou sua parte superior das costas. Ela gemeu feliz e abraçou com força antes de deslizar de volta para dormir. Ele traçou a pele macia em suas costas antes de tocar seu cabelo. Ele puxou um fio, endireitando o cacho encaracolado antes de deixá-lo ir. Ele saltou para trás em uma onda apertada e sorriu antes de fazê-lo novamente. Ele nunca tinha visto o cabelo como o dela antes e foi estranhamente fascinado por ele. Aliviou as mãos em seu cabelo até que seus dedos pressionaram contra seu couro cabeludo. De repente ele estava impotente para parar a imagem de Sara de joelhos na frente dele. De suas mãos enterradas em seu cabelo espesso e orientando a boca para seu pênis. Sem dúvida, ela tinha muita experiência de dar prazer a um homem com a sua boca, e ele estremeceu com a necessidade, quando imaginou a língua rosa lambendo seu eixo. Seu pênis endureceu e seu lobo fez um rosnado baixo de luxúria. Seria tão fácil de virar a mulher em suas costas, para facilitar a sua saia e enterrar o rosto em sua boceta. Ele se perguntou como ela soou como quando gozava, perguntou qual o gosto. Ela teria um sabor doce como o mel, ele decidiu, e iria fazê-la gozar várias vezes antes que transou com ela. Ele iria fazê-la dizer o nome dele enquanto a fodia. Ele gostava de como

53

Resgatada pelo lobo

peito antes dela levantar a cabeça e piscar sonolenta para ele.


soava quando ela disse seu nome e só podia imaginar o quão melhor iria soar quando estava em suas mãos e joelhos enquanto deslizou seu pênis dentro dela. Ela iria ‒ Ele empurrou debaixo dela, ela murmurou algo que não entendeu e apertou os braços delgados em torno de sua cintura, e olhou com os olhos arregalados para o teto. Que porra estava errada com ele? A mulher era um humano. Seu tipo o havia torturado. Eles o tinham queimado e sufocado e quase o afogaram, e estava imaginando como seria como foder um deles. Ele rolou para o lado dele e lançou a humana. Ela tentou se aconchegar mais perto e ele recuou até que, uma carranca em seu rosto, desistiu e enrolou em si mesma. Ele olhou em silêncio para ela por quase uma hora e, quando arrepios apareceram em sua pele e começou a tremer em seu sono, ele suspirou com raiva e puxou-a de volta em seus braços, antes de

as mãos acariciando seu peito e os lados. Ele olhou para o teto e tentou ignorar o quão perfeitamente certo corpo esguio contra o seu enquanto o vento uivava e gemia.

Quando acordou pela manhã, ela ainda estava em seus braços e tinha as coxas finas envolvidas em torno de uma de suas grandes. Ela estava esfregando-se contra ele mais uma vez e podia sentir a umidade de seu sexo escorregando a perna. A humana era insaciável. Seu lobo uivou feliz e, sem pensar nisso, virou-a as suas costas, mantendo sua coxa firmemente presa entre as dela. Seus olhos se abriram e ela olhou para ele em transe de sono antes de olhar para baixo em seu corpo. "Oh, não." Ela gemeu baixinho quando parou o movimento de seus quadris. "Eu sinto muito! Eu não quis..." "Sim, você fica dizendo que não quer, mas acredito que esteja mentindo." Ele disse suavemente. Ela balançou a cabeça e tentou se contorcer livre, ofegante quando tomou seus pulsos finos e empurrou-os acima de sua cabeça, prendendo-os no chão. Ele olhou para os seios pequenos em sua parte superior fina, antes puxá-la em torno de sua garganta e expondo seus seios.

54

Resgatada pelo lobo

rolar de costas. Ela fez um barulho de contentamento e relaxou contra seu corpo quente, com


"Talvez eu devesse dar-lhe o que precisa tão desesperadamente." Ela corou miseravelmente até mesmo quando seus mamilos endureceram. "Não, eu..." Ele baixou a cabeça e lambeu a ponta de um mamilo. Sua reação foi quente e imediata, e seu pau pulsou quando ela arqueou as costas e fez um barulho de meado suave de necessidade. "Você gosta disso, humana?" "Sim, oh sim!" Ela gritou. Ele sorriu e inclinou a cabeça para os seios mais uma vez. Ele lambeu e chupou seus mamilos. Eles incharam na boca e mordeu-os suavemente quando ele se mudou de peito a

Nunca tinha visto tal reação antes e sorriu ferozmente. Seus mamilos pareciam ser mais sensíveis do que a maioria e pré-sêmem escorria de seu pênis quando pensava de todas as maneiras que poderia provocá-la. Ele circulou sua língua ao redor de um mamilo duro e, em seguida, bateu do outro lado da ponta do mesmo. "Oh, por favor, Radek!" "Por favor, o quê, mulher?" "Por favor, chupe-os!"

Ela virou vermelho brilhante no seu grito necessitado, mas continuou a arquear as costas. Ela estava puxando impotente em sua mão, tentando libertar-se, e ele rosnou alto antes de lhe dar o que queria. Ela fez um grande grito de prazer ao sentir sua boca quente, molhada em torno de seu mamilo inchado e esfregou sua boceta furiosamente contra sua perna. Ele chupou duro quando seu corpo inteiro ficou tenso, e ele percebeu com uma mistura de choque e desejo em brasa que a mulher estava por gozar. Seu corpo tremia sob o seu, gritos desesperados de prazer derramaram de seus lábios e umidade inundou sua coxa. Ela caiu, ofegando asperamente, e ele esfregou seu peito antes de lamber sua clavícula. Seu pênis latejava e ele a rolou sobre seu estômago antes de levanta-la em suas mãos e ajoelhar atrás dela. Ele estendeu a mão sob sua saia e acariciou seu traseiro nu enquanto ela

55

Resgatada pelo lobo

peito. A humana estava se contorcendo sob ele e chupou firmemente em seu mamilo direito.


gemia baixinho. Ele levaria à humana. Não havia nenhum mal nisso ‒ ela o queria e seu lobo, pelo menos, a queria. Ele precisa ir devagar e com cuidado, ela era tão incrivelmente pequena em comparação com shifters fêmeas, mas estava confiante de que poderia levá-la sem machucá-la. Ele enterrou suas mãos nessa massa gloriosamente macia de cabelo e empurrou-o para o lado quando se inclinou sobre ela para acariciar sua garganta. Ele olhou para o colar em volta do pescoço e ficou rígido, com a cabeça inundada com a memória dos seres humanos que lhe tinham sequestrado e sufocaram-no e... Com um suspiro duro, ele se afastou da humana. Enterrou o rosto nas mãos e respirou fundo. Quando tocou suas costas, ele rosnou e empurrou para longe dela. "Radek, o que está errado?" Ela perguntou em voz baixa. "Eu fiz alguma coisa para

"Deixe-me, humana." "Não, me diga o que está errado." Disse ela com bravura inesperada. "Obviamente fiz ou disse algo e eu..." "Eu dei o que você queria! Agora, deixe-me!" Ele gritou. Cambaleou e quase correu do barraco, batendo a porta atrás de si.

56

Resgatada pelo lobo

incomodá-lo?"


Capítulo Seis Ela estava sentada em silêncio na cadeira perto da janela quando ele retornou com uma braçada de plantas e charkas, e um coelho morto em um grande punho. Ela levantou-se e aproximou-se nervosamente. "Radek, eu sinto muito. Eu não queria incomodá-lo." "Você não fez isso." Ele grunhiu quando deixou cair às plantas sobre a mesa. Elas estavam molhadas de neve e ele descascou uma charka e comeu-a quando voltou para a cadeira. "Coma, humana." Ele retrucou.

"Você precisa comer." Ele esfolou o coelho e jogou a pele do lado de fora antes de rasgar na carne sangrenta. Sara, seu estômago embrulhado, olhou pela janela a neve soprando, ignorando o cheiro de sangue no ar. "Coma, humana." "Você não pode me dizer o que fazer." Disse ela. Ele rosnou com raiva: "Eu posso fazer você comer." "Vá em frente e tente!" Ela lhe deu um olhar desafiador e ele rosnou novamente. "Bem! Não coma! Não importa para mim se você morrer de fome!" "Tenho certeza que não!" Ela gritou. "Não!" Ele gritou de volta antes de mudar em sua forma de lobo. Ele pegou o corpo ensanguentado do coelho morto e saiu para o canto. Ele comeu rapidamente, seus grandes dentes triturando os ossos quando ela enfiou os dedos nos ouvidos e olhou para fora da janela. Depois de alguns minutos, desligou as orelhas e olhou para Radek. Ele havia terminado o coelho e ela murmurou: "Ugh.", sob sua respiração quando ele lambeu o sangue de sua boca.

57

Resgatada pelo lobo

"Eu não estou com fome."


Ele resmungou sob sua respiração e ela fez uma careta para ele. "Se shifters odeiam tanto os humanos por que você me salvou daquela coisa pássaro estúpida?" Para sua surpresa, ele mudou para sua forma humana e a olhou. "Você poderia tentar ser grata que eu te salvei." "Eu sou!" Ela retrucou. "Eu te disse obrigada." Ele cruzou os braços sobre o peito e ela suspirou alto. "Radek, eu... eu não quero brigar com você, certo? Eu só quero saber por que o seu tipo odeia os seres humanos." "Nós não odiamos todos os seres humanos." Disse ele. "A companheira do meu Alpha é humana." "O quê?" Ela se endireitou e olhou para ele. "Você tem um humano em sua matilha?"

"Por quê?" "O que importa?" "Eu estou apenas curiosa."

"Nosso ex-Alpha queria uma humana como companheira. Meu primo e dois outros em nosso bando compraram três seres humanos do sexo feminino a partir dos escravizadores e as trouxeram de volta." "Escravas." Ela sussurrou. "Você comprou escravas?" Sua mão estendeu e tocou o colar em volta do pescoço quando ele fez uma careta para ela. "Nós não as tratamos como escravas." "O que aconteceu com o seu ex-Alpha?‛ "Meu primo o matou." Seus olhos se arregalaram. "Por que ele faria isso?" "Porque ele se apaixonou por uma das humanas..." Havia uma nota de desagrado em sua voz. "... e nosso Alpha a queria para ele. Kane matou e tomou seu lugar como Alpha." "Será que a mulher ‒ quero dizer, ela está no amor com seu primo?" "Sim." Disse ele, impaciente. "É claro que ela está. Você acha que Kane iria levá-la como sua companheira se não estivesse?"

58

Resgatada pelo lobo

"Temos três fêmeas humanas." Disse ele.


"Como eu poderia saber?" Ela perguntou. "Eu nunca conheci um shifter antes de você. Eu não sei nada sobre você. Por tudo que eu sei, você poderia ter me salvado da ave só assim poderia me levar de volta ao seu bando, permitir-lhes me caçar e me torturar para se divertir." "Nós não matamos por esporte humanos ou aquelas criaturas que você falou. Kane não tinha interesse em ser Alpha, mas foi deixado com nenhuma escolha. Além disso, nosso Alpha tinha enlouquecido e ele merecia morrer." "Há quanto tempo seu primo é Alpha?‛ "Não muito tempo." Ele respondeu. Eles ficaram em silêncio por alguns minutos antes de Radek suspirar alto. "Eu quero

"O que você se importa se eu comer ou não?" "Se você está para encontrar seus amigos após a tempestade terminar, precisa de comida em sua barriga. Não vai chegar longe se estiver fraca de fome." "Tudo bem." Ela se levantou e caminhou até a mesa, descascando uma charka e comendo-a lentamente antes de comer algumas das plantas. "Coma mais." Disse ele. "Eu te disse, não como muito." Argumentou. "Mais uma charka." Disse ele. Ela revirou os olhos e rapidamente descascou uma charka antes de estalar a carne em sua boca e mastigar de forma exagerada. Ela engoliu em seco e, em seguida, abriu a boca e enfiou a língua para fora. "Feliz?" "Sim." Ele resmungou. Limpou as mãos sobre ela a minúscula e marchou de volta para a cadeira. Ela olhou pela janela enquanto estudava o comprimento magro de suas coxas. Ele podia ver arrepios na pele pálida e fez um grunhido severo. "O quê?" Ela fez uma careta para ele. "Venha aqui. Vou aquecê-la."

59

Resgatada pelo lobo

que você coma alguma coisa, humana."


"Não, obrigada." Disse ela antes de voltar o olhar para a janela. "Eu não estou com frio." "Eu posso vê-la tremendo a partir daqui, humana." "Estou bem." Ele rosnou e pisou através do pequeno barraco antes de escava-la. "Ponha-me para baixo!" Ela bateu-lhe no peito e ele fez outro grunhido de advertência antes de se sentar e encostar-se à parede. "Pare de se contorcer, humana." "Eu não quero que você me abrace. Eu não estou com frio!" Ela disse com raiva. "Sua pele é como gelo. Pare de ser tão teimosa." Disse ele. Ele cruzou os braços ao

"Mude para a sua forma de lobo." Pediu ela. "Por quê?" "Você é mais quente em sua forma de lobo." "Eu sou tão quente em minha forma humana." Ele mentiu. "Agora, pare o seu balanço e fique quieta." Ele apertou os braços ao redor dela até que ela mal podia respirar e, com um grito zangado, ela desistiu de sua luta e relaxou contra ele. Ele deveria ter mudado para sua forma de lobo, mas por algum motivo ridículo que ele queria sentir sua pele nua contra a dele. Era tão suave e apesar de sua antipatia por ela, que tinha sido um longo tempo desde que tinha acasalado. Não que ele quisesse acasalar com a humana, disse-se apressadamente. Seu lobo poderia tê-la cheirado, mas o seu lapso momentâneo de julgamento esta manhã tinha sido apenas isso. Inferno, qualquer shifter em seu lugar teria fodido a humana. Ela tinha acabado de gozar nele, pelo amos de Deus e tinha, obviamente, desejado que ele transasse com ela. Seu pênis agitou a memória da voz suave gemendo de prazer e ele fez um grunhido irritado. Ela endureceu contra ele e tentou levantar a cabeça, mas enfiou a mão pelo cabelo e manteve-a firmemente contra seu peito. "O que está errado?" "Nada." Ele murmurou. "Fique quieta."

60

Resgatada pelo lobo

redor dela e colocou-a contra seu peito.


"Eu não me sinto como estar quieta." Disse ela. "Conte-me sobre o seu bando." Quando ele não respondeu, ela beliscou-lhe ao lado. "Se você não me contar sobre o seu bando, eu vou começar a contar-lhe a minha história de vida inteira. Eu juro." Ela faria também. A pequena humana falou mais do que a companheira de Kane. Ele mudou de posição no chão e a puxou um pouco mais perto. "Meu bando é grande. Existem mais de trinta de nós, a maioria deles macho, e..." "É tão incomum?" Ela interrompeu. "Sim um pouco. A maioria dos bandos tem mais mulheres que homens." "Por que vocês têm mais homens?" "Muitas das fêmeas acasalaram com shifters de outros bandos e juntaram-se as

"Por quê?" "Eu não sei." Ele mentiu. Uma vez que Dagon havia se tornado Alpha e sua crueldade com suas companheiras tornou-se conhecida, muitas das famílias em sua matilha tinham incitado suas filhas e irmãs para deixar o bando o mais rápido possível. Ele tinha, de fato, estado pensando em encontrar um companheiro adequado de outra matilha para Raina no próximo ano ou assim para mantê-la longe da crueldade de Dagon. "Por que você está mentindo para mim?" Ela perguntou. Ele empurrou contra ela. "Por que você acha que eu estou mentindo?" Ela olhou para ele da melhor maneira possível com a mão segurando a cabeça. "Eu posso ver isso em seu rosto, Radek. Você não é um bom mentiroso." Ele rosnou para ela e ela deu de ombros. "Não fique com raiva de mim só porque você não pode mentir. Diga-me porque os shifters fêmeas deixaram o bando." "Dagon, nosso ex-Alpha, teve quatro companheiras antes que comprou as humanas a partir dos escravistas. Todas as companheiras morreram de forma suspeita." "Será que ele as matou?" Ela perguntou. Ele hesitou antes de concordar. "Sim, nós acreditamos que sim." "Então shifters fêmeas ficaram com medo e foi por isso que elas deixaram." Disse ela.

61

Resgatada pelo lobo

respectivas matilhas."


"Sim." "Seu tipo não parece muito bom." "Você não deve nos julgar com base na ação de um." Ele virou-se para ela. "Você." Ela respondeu. "Eu nunca fiz nada para você e me odeia só porque um humano o feriu no passado." "Eu não tenho sido ferido por um humano." "Você está mentindo de novo." Disse ela calmamente.

Ele olhou para longe dela e estudou seus braços. Apesar de ter sido jovem e suas habilidades de cura não eram tão fortes quanto seriam uma vez que ele atingiu a puberdade, não tinha sido suficiente para curá-lo das feridas infligidas a ele pelos seres humanos. Levou

marca tinham sido deixadas em seu corpo para lembrá-lo da dor. Ainda assim, ele poderia se lembrar facilmente. Como se sentiu quando a chama da vela tinha lambido sua pele, como tinha avermelhado e com bolhas, e como ele tinha finalmente cedido e gritado quando os seres humanos tinham rido. "Radek." Sara choramingou. Ele contraiu culpado. Ele tinha apertado seu domínio sobre a humana frágil até que seus bíceps incharam e relaxou seu aperto quando ela fez outro gemido suave de desconforto. "Sinto muito." Disse ele com a voz rouca. "Tudo bem. Você vai me dizer o que os humanos fizeram com você para fazê-lo nos odiar tanto?" Ela perguntou. Ele balançou sua cabeça. "Eu não farei." "Eu não vou te machucar, Radek. Prometo." Ela disse de repente. Ele latiu uma risada dura. "Como se você pudesse me machucar, humana." "Eu sou mais resistente do que pareço." Ela fez uma careta para ele e depois estremeceu quando ele correu uma mão áspera sobre seu abdômen liso. "Você pesa quase nada, humana. Um forte vento soprava-lhe acima. Você nem sabe como lutar?"

62

Resgatada pelo lobo

mais tempo e que tinha sofrido de agonia enquanto curavam, mas nenhuma cicatriz ou


"Eu... não, mas vou aprender." "E quem vai te ensinar?‛

"Por favor, pare de fazer isso." Disse ela. Ele percebeu que ainda estava esfregando seu estômago e que sua mão estava, de fato, avançando mais em direção a seus seios pequenos. Ele tirou a mão quando o cheiro de seu desejo chegou até ele. "Você não tem vergonha, humana?" "O que você quer dizer?" "Eu posso sentir a sua necessidade por mim." Disse ele. Ela corou até a raiz dos cabelos e tentou lutar fora de seus braços. Ele resmungou e

"Você foi o único a me tocar." Disse ela na defensiva. "E você estava enganado, eu não te quero." Ele riu, esse cheio de diversão genuína, e ela deu-lhe um olhar sujo. "Eu estava tendo um sonho, que é a única razão que eu..." "Gozou em toda a minha perna?" Ele sugeriu. Ela corou novamente e se mexeu desconfortavelmente em seu colo. "Você não precisa ser tão grosseiro." Ele sorriu e deixou uma das mãos derivar para baixo da sua coxa suave. "Você foi a única que me marcou com seu creme doce e eu ainda sou o grosso?" Ela empurrou a mão dele. "Eu lhe disse ‒ que era porque estava sonhando." "Certo." Sua mão subiu para a cabeça e, como se tivesse uma vontade própria, emaranhou em sua massa macia, absolutamente inebriante de cachos. Puxou até que ela estava olhando para ele. "Você sabia que um shifter macho morde sua fêmea e a marca como sua companheira?" Ela balançou a cabeça, olhando com os olhos arregalados para ele, quando o seu olhar se desviou por seu pescoço delgado para os topos de seus peitos. "Eles mordem para mostrar

63

Resgatada pelo lobo

segurou-a com mais força até que ela desmoronou contra ele.


a outros shifters que a mulher pertence a eles. Nenhum outro macho vai tocá-la quando virem à marca de reivindicação." "Isso é ‒ isso é bárbaro." Ela murmurou. "Shifters fêmeas não estão autorizadas a morder seus companheiros..." Ele continuou como se ela não tivesse falado. "... um shifter macho seria visto como fraco se ele permitisse que sua fêmea o mordesse. Mas as nossas mulheres são inteligentes e têm sua própria maneira de nos reivindicar." "O... o que elas fazem?" Ela sussurrou. Os olhos de Radek estavam mudando, a luz azul girando um jade brilhante, e sua barba foi engrossando. Ela olhou fascinada para ele quando o seu olhar caiu para sua virilha.

Quando eu voltar para o meu bando, as fêmeas vão cheirar seu creme doce e saberão que você me tomou para seu próprio." Sua mão apertou em seu cabelo. "Elas estarão descontentes com você, pequena humana." Ele se perguntou se ela iria ver essa mentira no rosto. Ele não tinha nenhum interesse particular em qualquer das fêmeas em sua matilha e elas não tinham nenhum interesse nele. Não é verdade. Kavine vem tentando acasalar com você por meses. Um fio de irritação passou por ele. A shifter fêmea não aceitava sua falta de interesse por ela e foi um aborrecimento diário para ele. Quando cheirar o cheiro da humana em você, ela vai deixá-lo sozinho. Sim, ou talvez ela fosse tentar e ferir a pequena humana. A menina tinha uma raia média. Quando Kavine descobriu que Mia, a melhor amiga de sua irmã mais nova tinha uma queda por ele, ela tinha sido particularmente cruel para ela e Kane tinha sido forçado a repreendê-la. "Eu ‒ eu sinto muito." Ela sussurrou. "Eu não sabia." Ele não respondeu e ela mudou de novo em seu colo. Ele cerrou os dentes. Se ela não parasse de se mover, e teria de soltá-la. Seu pênis já estava meio duro e qualquer minuto ela iria sentir.

64

Resgatada pelo lobo

"Elas fazem o que você tem feito para mim, humana. Marcam com o seu perfume.


"As mulheres em meu bando podem não acreditar em você." Disse ele. Ela engoliu em seco antes de repente dando-lhe um olhar estranho. "Não importa, Radek. Eu não vou encontrar ninguém em seu bando. Uma vez que a tempestade terminar, vamos nos despedir e nunca vou vê-lo novamente." "Vai ser difícil encontrar seus amigos em uma floresta deste tamanho." Disse ele. Ela deu de ombros: "O que você se importa se eu os encontro? Você só estará feliz de estar longe de mim." "Isso é verdade." Ele respondeu. "Mas como você sabe que seus amigos ainda foram trazidos a este mundo? Talvez quando este Michael te deixou ir, você foi separada por mais do que apenas algumas milhas. A companheira de meu Alpha não é deste mundo, ou o seu.

"Eles têm que estar neste mundo. Eu não posso estar sozinha..." Ela parou e ele sentiu um pingo de culpa quando seu rosto empalideceu e as lágrimas começaram a se reunir em seus olhos. "Eu nunca tinha pensado nisso." Ela sussurrou, desanimada. "Você está certo ‒ eles podem nem sequer estar neste mundo.‛ "O que você vai fazer então?" Perguntou quando ela caiu contra ele. Ele esperou pacientemente e quando ela não respondeu, levou-a novamente. "Humana, o que você vai fazer se não conseguir encontrar seus amigos?" Ela limpou as lágrimas escorrendo pelo seu rosto e respirou fundo. "Encontrar minha maneira de sair desta floresta estúpida e procurar outros seres humanos, eu acho." Ele suspirou alto, mas não disse nada. Inverno chegou e a humana usava pouca roupa e sem sapatos. Ela iria congelar até a morte em poucas horas de deixar este barraco nojento, mesmo quando a tempestade tivesse terminado. Se, isto é, ela não fosse morta primeiro por uma das muitas criaturas que viviam na floresta. Seu estômago apertou estranhamente com o pensamento da humana dilacerada por um shifter urso. Ou se ela fosse descoberta por um tagen? Sua sede de seres humanos era bem conhecida e muitas vezes eles invadiram aldeias humanas e roubaram suas fêmeas. Se alguém encontrasse Sara, ela não duraria dez minutos em sua cama.

65

Resgatada pelo lobo

Quem pode dizer quantos mundos diferentes existem?"


"Radek, você está me apertando com muita força." Ela sussurrou. "Não consigo respirar." "Você vai congelar até a morte, mesmo quando a tempestade acabar, humana." Ele disse quando relaxou seu controle sobre ela. Ela olhou para a pilha de peles no canto antes de encolher. "Eu vou pensar em alguma coisa." "Você poderia?" "Sim. você pode soltar-me, por favor? Eu estou muito mais quente agora." Ele hesitou antes de liberar o controle sobre ela. Ela vermifugou seu caminho para fora de seu colo e viu quando mudou-se para a pilha de peles. Segurando uma mão sobre

pegar uma pele a partir do meio. Ela arrastou-a para a porta e colocou os pés dentro das botas. "O que você está fazendo?" Ele perguntou curiosamente quando ela abriu a porta e o ar frio e neve soprava. "Eu vou tentar limpar isto com um pouco de neve." Disse ela antes de sair para a tempestade.

"Ele não cheira melhor, humana." Foi quase vinte minutos mais tarde e Sara, com o cabelo coberto de neve e os lábios azuis, estava se espalhando na molhada pele no chão. "Isso... cheira um pouco m-melhor." Ela gaguejou. "Q... quando a te...tempestade terminar, eu vou usá-la para me em... embrulhar." Ele tocou sua pele fria. "Você está congelando novamente." "Ss...sim." Sem falar, ele mudou para sua forma de lobo e estendeu-se no chão duro, frio. Ela lhe deu um olhar agradecido e quase achatou seu corpo tremendo contra ele. Enrolou seu corpo

66

Resgatada pelo lobo

sua boca e nariz, ela usou sua outra mão para arrastar as primeiras peles de cima, antes de


grande em torno dela, usando sua cauda para cobrir as coxas, e resmungou baixinho quando ela cavou seus dedos frios em sua barriga. "D... desculpe." Ela gaguejou, mas nĂŁo mexeu seus pĂŠs. Escondeu o rosto para a pele grossa de sua garganta e ele fechou os olhos, enquanto ela fez um barulho suave de

Resgatada pelo lobo

contentamento.

67


Capítulo Sete Eles estavam vindo. Ele podia sentir seu cheiro humano sujo e ouvir seus passos. Um gemido escapou de sua garganta antes que pudesse pará-lo, e ele recuou para o canto do curral quando a porta de celeiro abriu. Olharam para ele quando sua coragem subiu e ele roncou alto. Puxou inutilmente no colarinho ao redor de seu pescoço, mas a corrente que foi anexada a ele era grossa e pesada e bem presa à parede. Ele engasgou e engasgou, saliva escorrendo da boca, quando o macho humano odioso sorriu. "Papai, faça-o mudar para sua forma humana." O menino, segurando a mão do homem era apenas um pouco mais velho do que Radek, mas

Radek. Ele segurou-a de volta ferozmente quando o humano entrou na tenda. "Mude, cão." Ele rosnou e mostrou os dentes para ele em resposta, e o homem se agachou. O fedor do humano foi quase esmagador no pequeno espaço, mas Radek recusou-se a recuar. Mostrando medo apenas faria o humano mais cruel. "Mude agora, ou eu vou cortar seu pequeno nariz fora." Disse o homem. Com um grunhido irritado, Radek mudou para sua forma humana. O homem fez um grunhido satisfeito quando o menino se aproximou e estudou Radek com cuidado. "Suas feridas se foram, papai." "Sim, eu disse que iria curar eventualmente. Se ele fosse mais velho, que teria acontecido mais cedo." Respondeu o homem. "Vamos feri-lo de novo." O menino disse alegremente. "É divertido." ‚Neste momento, então?" Perguntou o homem. "A água ou fogo?" "Fogo." O menino decidiu. "É engraçado ouvi-lo gritar tão alto." O homem bagunçou o cabelo do garoto antes de abaixar para fora da tenda. Ele voltou com uma vela e se agachou na frente de Radek novamente.

68

Resgatada pelo lobo

havia uma crueldade adulta em seu rosto que fez outra lamentação querer deslizar da garganta de


"Você sabe o que fazer, cão. Se você mudar ou tentar lutar comigo, vou cortar sua garganta novamente. Só que desta vez, vou cortá-la a uma profundidade suficiente que não haverá cura para você." Radek olhou para a chama bruxuleante quando o homem estendeu a mão. "Seu braço, cão. Dê isso para mim." Ele não queria. Iria doer tanto e estava tão cansado e com fome. Ele queria chorar. Ele queria sua mãe. Respirou fundo e piscou para conter as lágrimas. Não sabia quanto tempo tinha estado aqui, acorrentado à parede do celeiro do humano sujo, mas não poderia desistir da esperança que seu pai iria encontrá-lo. "Agora, cão. Antes de eu perder a minha paciência." Disse o homem calmamente.

encontrá-lo e quando fizesse iria matar os seres humanos pelo que tinham feito com ele, disse a si mesmo repetidamente. Ele assistiu com uma fascinação horrorizada quando as chamas lambiam sua pele. A carne foi avermelhando, já que a dor era insuportável, e quando o cheiro de sua própria carne queimada chegou até ele, lutou amargamente contra a construção do grito em seu peito. Ele começou a se contorcer, cascas duras que estouraram de sua garganta, enquanto a mão do homem apertou em torno de seu pulso e segurou-o com firmeza. Ele não iria gritar, não iria implorar por misericórdia. Não desta vez, desta vez seria forte e... "Radek, acorde. Abra seus olhos." Sua voz, cheia de preocupação e medo, rasgou-o fora de seu sonho. Ele cambaleou de pé, estremecendo todo quando trocou a sua forma humana. Ela estava sentada ao lado dele e, confuso e com medo, gritou bem alto e bateu de costas no chão, prendendo seu corpo para baixo com o dele e puxando as mãos acima da cabeça. "Está tudo bem." Ela disse suavemente. "Você estava latindo em seu sono." Ela não fez nenhuma tentativa de mexer livre de seu aperto severo. "E chorando." Ele olhou descontroladamente para ela, ainda não tendo certeza de onde estava ou o que estava acontecendo. O sonho tinha sido tão vivo e tão assustador. Ele estava tremendo e seu coração batia forte em seu peito.

69

Resgatada pelo lobo

Preparando-se, incapaz de manter a sua mão de tremer, ele esticou o braço. Seu pai iria


"Você está me machucando, Radek." Ela disse suavemente. Ele percebeu que estava apertando-lhe os pulsos e deixou ir, dando-lhe um olhar de vergonha. "Está tudo bem." Ela sussurrou. Ele sabia que deveria estar rolando fora dela, sabia que deveria estar permitindo se levantar, mas continuou a olhá-la. Ele estava com medo. Não queria ter medo, mas aqui no escuro com o uivo do vento e a memória do seu sonho agarrada a ele, encontrou a suavidade e calor de seu corpo reconfortante de uma maneira que não entendia. Ele queria enterrar o rosto em sua garganta, queria sentir seus braços em volta dele, enquanto ela ofuscava o pesadelo.

seu corpo e apertou-o com força. Ele pressionou o rosto em seu pescoço, limpando a umidade em seu rosto em sua pele macia, quando fez um barulho de arrulho silencioso e esfregou as costas. Medo de que a estava esmagando, rolou para o lado dele, trazendo-a com ele, e apertou os braços ao redor de seu corpo esbelto. Segurou-a firmemente e manteve o rosto enterrado em sua garganta. "Está tudo bem, Radek. Você está seguro." Ela murmurou. "Sinto muito, Sara." Seu coração acelerou ao som da sua voz baixa dizendo o nome dela e apertou-o ainda mais apertado. "Está bem. Todo mundo tem sonhos ruins. Você quer falar sobre isso?" Ele balançou a cabeça imediatamente e quando falou houve pânico em sua voz. "Não, eu não. Eu não vou falar sobre isso." "Shh. Isso é bom." Disse ela suavemente. "Você não tem que falar." Eles estavam deitados em silêncio por quase meia hora. Ela balançou e acalmou-o como se fosse uma criança pequena, até que seu tremor parou e depois deu um beijo fraco para o topo da sua cabeça. "Melhor?" "Sim. Obrigado, Sara." Ela estremeceu todo. "Você é bem-vindo, Radek."

70

Resgatada pelo lobo

Como se ela lesse sua mente, colocou os braços e, em seguida, as pernas em torno de


Ele levantou a cabeça e estudou seu rosto. Ela sorriu hesitante para ele e segurou seu rosto, esfregando o polegar sobre o lábio inferior. Podia cheirar seu desejo quase que instantaneamente e seu pau respondeu. Empurrou contra seu quadril e gemeu quando a pequena língua rosa lambeu o lábio superior. Ele empurrou o polegar na boca e quando ela não fez nada, sussurrou. "Chupe, Sara." Ela corou, mas fechou os lábios em torno de seu polegar e chupou obedientemente. Ele pressionou a ponta do polegar contra sua língua molhada e ela chupou com mais força. Ele gemeu e puxou o polegar livre antes de puxar a cabeça na direção dele e beijá-la. Ela fez um guincho suave de surpresa e ele franziu a testa quando não respondeu a seus beijos. "Beije-me, Sara." Ele murmurou contra sua boca.

testa novamente em seus movimentos estranhos e puxou sua cabeça atrás para olhá-la. "Sinto muito." Disse ela sem fôlego. "Eu nunca beijei alguém antes." Ele a olhou em estado de choque. "Você nunca beijou um homem?" "Não." Ela sussurrou. Ele se afastou dela, ignorando seu pequeno suspiro de desânimo, e estudou-a cuidadosamente. "Mas você tem acasalado antes, não é mesmo, Sara?" Ela corou furiosamente e ele jurou em voz alta e se empurrou para longe dela. A menina era virgem. Ele nunca tinha deflorado uma mulher em sua vida e certamente não ia fazê-lo com o humano frágil diante dele. Ela arrastou-se para mais perto dele e colocou uma mão em seu peito. "Por favor, não pare, Radek." Ela lhe deu um olhar suplicante. "Eu ‒ eu quero que você tenha isso, ok?" Ele a olhou. "Você mal me conhece, humana. Por que iria oferecer este presente para mim?" Ela corou e olhou para o chão. "Bem, eu ‒ eu me sinto atraída por você e não é melhor dá-lo, que tê-lo tirado de mim?"

71

Resgatada pelo lobo

Ela respirou tremendo e apertou os lábios desajeitadamente contra o seu. Ele franziu a


Ela lhe deu um olhar estranhamente desafiador. "Você está certo, sabe. Eu sou fraca e logo não estarei em torno de pessoas ou ‒ ou shifters que possam me defender. Meu irmão é o único que cuidou de mim e agora ele está morto e, de acordo com você, eu estou em outro mundo. Vou ter sorte se não morrer no próximo mês e nós dois sabemos disso. Que bem será minha virgindade, então?" "Isso não significa que deve dar sua virgindade a primeira pessoa que é gentil com você." Sua voz estava subindo, o peito arfando a cada respiração com raiva que ela dava. "Gentil? Você não tem sido bom para mim, Radek." Ele fez uma careta, mas ela continuou sem perceber. "Você continua dizendo que me

encontrar-me tão repugnante. Por que não devo tirar proveito disso?" Ela lhe deu um olhar escuro de desespero. "Eu gostaria de fazer um negócio com você, Radek." "Que tipo de negócio?" Ela respirou fundo. "Eu sei que quando a tempestade acabar você vai me abandonar ao meu destino e eu ‒ não te culpo por isso. Tenho sido nada além que um incômodo para você, e teria estado em casa com o seu bando até agora se não fosse por mim." "Sim, isso é verdade." Disse rispidamente. Ela corou, mas continuou severamente. "Vou fazer um acordo. Se você ficar comigo, se me proteger até encontrar meus amigos ou outros seres humanos, eu lhe darei a minha virgindade." "Sua virgindade?" Repetiu ele. "Sim." Ela assentiu com a cabeça ansiosamente. "Você pode tê-la esta noite, agora, se me proteger." "Você só oferece este presente para mim como um pagamento pela minha proteção?" Ele estava estranhamente perturbado pelo pensamento. "Eu não tenho dinheiro e nada mais de valor." Disse ela calmamente.

72

Resgatada pelo lobo

acha nojenta, mas o seu ‒ o seu..." Ela corou mais intensamente. "... esse pênis não parece


"O que te faz pensar que não vou transar com você esta noite e depois abandonála de qualquer maneira?" "Eu ‒ Eu confio em você para ser um homem de palavra, Radek." "Você não me conhece mesmo." "Eu sei que vai manter a sua palavra." Disse ela com firmeza, mas não havia dúvida em sua voz. "Nós temos um acordo?" Ele foi tentado. Seu lobo estava uivando para ele tomar a fêmea e estava cansado de ignorá-lo. Ele estava, na verdade, quase desesperado para estar dentro de Sara e sua tentativa de negociar afastando sua virgindade para ele, lhe daria a desculpa perfeita para

Ela só ofereceu a você porque está desesperada. Seu estômago revirou com o pensamento. Ele não sabia por que isso o incomodava, tanto que Sara lhe ofereceu sua inocência, não porque o queria, mas porque estava à procura de proteção, mas irritou e perturbou-o de uma forma que não entendia. O que lhe importava porque fez isso? Seu lobo a queria e este era o caminho para acalmar o incessante animal uivando. Ele olhou em silêncio e ela lhe deu um sorriso nervoso. "Radek? Será que temos um negócio?" "Não, nós não temos. Shifters preferem seus companheiros tendo experiência." Ele mentiu. "Não tenho nenhum interesse em foder alguém que não tem ideia do que está fazendo." Seu rosto empalideceu e ela deu-lhe um olhar cheio de vergonha antes de se virar e curvar em uma pequena bola no chão duro. "Bem. Boa noite, Radek." "É muito frio para você dormir sozinha. Volte aqui e vou mantê-la quente." "Eu estou bem." "Humana!" Ele resmungou, irritado. "Você vai congelar até a morte. Venha aqui agora ante que eu..."

73

Resgatada pelo lobo

transar com ela.


"Antes do quê?" Ela se virou e olhou para ele. Quando não respondeu, ela bufou zombeteiramente. "Eu não vou congelar até a morte e se fizer, pense em quanto mais fácil será para você. Vai ser capaz de sair deste lugar nojento e voltar para o seu bando." "Não seja ridícula. Eu sei que está chateada porque não vou transar com você, mas..." "Fique quieto." Ela retrucou. "Eu prefiro congelar até a morte a tocá-lo novamente!"

"Tudo bem!" Ele gritou antes de mudar a sua forma de lobo. Ele acolchoou até o final do barraco e deitar-se de costas para ela.

"Talvez você deva tomar Theran ou Hanif com você." Reese disse preocupada quando

"Nós vamos ficar bem, Reese." Kane respondeu. "Cuidado, por favor?" Reese colocou o braço em volta da cintura estreita e ele se inclinou e beijou-a. "Sim, eu terei." "Michael?" Abby estendeu a mão e tocou a testa de Michael. Ele estava queimando e lhe deu um leve sorriso. "Estou bem." "Você não está. Você tem febre." "É apenas um resfriado." Disse ele enquanto mudava instável. "Vamos." Ele se encolheu quando Adina apertou a mão contra a testa. "Sua amiga está certa ‒ você tem uma febre. Você precisa se deitar." "Eu estou bem." Ele protestou. "Eu quero ajudar a encontrar Sara." "Você vai nos atrasar." Abby disse gentilmente. Ela olhou para Val e Kane. "Os três de nós vamos nos mover mais rápido sem você." Ele lhe deu um olhar teimoso e Val revirou os olhos. "Vou manter Abigail segura, humano. Não há necessidade de você se juntar a nós." "A Abby não precisa de mim ou você para mantê-la segura." Disse Michael. "Ela pode cuidar de si mesma e deve saber isso por agora. Ela não é a mesma pessoa que..."

74

Resgatada pelo lobo

olhou para o céu claro.


Ele parou em um acesso de tosse e Abby esfregou as costas suavemente. "Volte para a sua cabana e deite-se, Michael." Ele franziu a testa e ela apertou seu braço. "Por favor." Ele balançou a cabeça quando Adina acariciou suas costas. "Eu tenho um chá que vai ajudar com a febre. Venha." Ele se arrastou atrás dela quando Abigail estudou o cabelo de Val. "Violet, vem para fora." A duende colocou a cabeça para fora do cabelo de Val e olhou inocentemente para ela. "Eu quero que você fique aqui, pequena. É muito perigoso." Violet balançou a cabeça e fez um gesto obsceno com a mão. Abigail sorriu para ela.

"Vá em frente, inseto." Disse Val. Beicinho, Violet voou do cabelo de Val e emaranhou-se no de Reese. Ela olhou melancolicamente para os três deles, quando Reese deu um tapinha numa pequena coxa com a ponta do seu dedo. "Nós vamos voltar em breve, Violet." Disse Abby. Kane se inclinou e beijou Reese uma última vez antes de acenar para Theran. "Você está no comando até eu voltar." "Sim, meu Alpha." Theran respondeu. Reese, preocupação roendo seu ventre, observou quando Kane, Abby e Val desapareceram na floresta.

Sara envolveu a pele com cheiro nojento um pouco mais perto ao seu redor e se arrastou através da neve. As botas eram grandes demais e ela podia sentir pequenas pilhas de neve caindo nelas para derreter contra seus pés descalços. Sua respiração soprou a fumaça na frente dela e olhava a luz fraca. A tempestade finalmente terminou e suave luar filtrava através das árvores.

75

Resgatada pelo lobo

"Por favor, Violet. Fique com Reese. Nós vamos voltar em breve, está bem?"


Perguntou-se brevemente que horas eram. O sol não poderia ter definido há muito tempo, ela decidiu, a lua não era tão alta no céu. Poucas horas depois de sua briga com Radek, o uivo do vento tinha diminuído e, frio e miserável no chão duro, ela se arrastou até a janela e olhou para fora. A neve tinha parado e tinha tomado uma decisão súbita, uma que não estava lamentando agora, disse a si mesma severamente. Não havia nenhum ponto em ficar por mais tempo com o shifter. Ele havia deixado claro que iria deixá-la, uma vez que a tempestade passasse, e não iria fazer uma tola de si mesma por pedir e implorando-o novamente para ajudá-la. É isso? Ou você está apenas humilhada que não iria tomar o que estava oferecendo? Sem a maioria certamente não era a razão pela qual ela havia deixado o barraco como

manhã de qualquer maneira, e quanto mais cedo encontrasse seus amigos, melhor. E você acha que vagando em torno de uma floresta escura à noite é a coisa certa a fazer? Idiota. Você vai morrer aqui. Ela fechou a sua voz interior e concentrou-se em escolher o seu caminho através das árvores. Esperemos que ela estivesse indo para a borda da floresta e não mais fundo nela. Ela pensou que ela estava, mas certamente não poderia dizer pelas árvores. Um gemido suave quebrou o silêncio do ar e ela congelou por um momento antes de correr atrás de uma árvore. Ela agarrou-se a casca, o coração batendo muito alto no peito, quando houve outra, mais alta lamentação. Ela esperou alguns minutos antes de rastejar para frente em silêncio. Foi apenas alguns minutos antes que tropeçou no corpo maciço de uma fera cor dourada. O sangue manchou sua boca e no peito e ela fez uma careta quando viu a flecha furando a partir do seu peito. Ele choramingou novamente, um som de dor e medo, e se aproximou um pouco quando a besta deu um suspiro trêmulo final e morreu. Ela estudou-o cuidadosamente. Ela nunca tinha visto um animal assim antes, estendeu a mão e tocou a pele dourada em seu ombro. Era enorme, ainda maior do que Radek em sua forma de lobo, e seu corpo estava cheio de músculos. Ele tinha uma longa cauda com um tufo de cabelo dourado escuro no final do mesmo e suas patas foram três vezes o tamanho de

76

Resgatada pelo lobo

um ladrão de noite, enquanto ele dormia. Ela tinha deixado porque ele a teria deixado na


sua mão. Se ela tivesse estendida ao lado dele, seus pés que mal alcançaria suas costelas. Sua boca estava cheia de dentes e duas presas grossas salientes de ambos os lados da sua boca. Ela sentiu um momento de piedade para a besta. Foi magnífico olhar e chegar a um fim tão cruel ‒ sozinho em uma floresta escura no frio ‒ fez seu coração doer. Pena que você não tinha uma faca, poderia esfola-lo por sua pele. Ela estava um pouco chocada com a frieza de sua voz interior. Você quer morrer aqui? Sua voz interior, impaciente. Pare de sentir pena da besta e descubra uma maneira de usá-lo. Procure uma pedra, qualquer coisa, que irá ajudá-la a quebrar uma presa de sua boca. Elas são maiores do que o seu pulso e vai funcionar bem como uma arma.

se queria mesmo ter a chance de fazê-lo para fora da floresta viva. Ela agachou-se e começou a cavar através da neve profunda. Tinha que haver uma pedra aqui em algum lugar, era uma floresta pelo amor de Deus. Um meado suave a fez endurecer e olhou para cima. O pequeno filhote, a cara de sua mãe morta, havia se arrastado para fora dos arbustos e foi farejando o sangue ao redor da boca de sua mãe. Enquanto observava, ele recuou e fez um grande grito de miséria que partiu o coração de Sara. Ela se levantou e, sem pensar nas consequências, pegou o pequeno filhote acima. Ele assobiou alto e golpeou-a com suas garras afiadas. Ela estremeceu quando ele tirou sangue em todo o dorso da mão, mas guardou o filhote tremendo sob a pele. "Lá, lá, pequena. Está tudo bem." Ela cantarolou baixinho quando mostrou suas pequenas presas. "Shh, está tudo bem. Eu vou cuidar de você." Ela acariciou o topo da sua cabeça, ele parou de lutar e olhou para ela com seus olhos azuis brilhantes. "Não chore, bebezinho." Sara disse enquanto esfregava sob seu queixo. "Você está segura comigo." Um sorriso em seus lábios quando a criatura começou a ronronar e relaxar contra ela. "Está certo. Sara vai cuidar de você. Eu não vou deixar ninguém te machucar, eu...‚

77

Resgatada pelo lobo

Isso era verdade. As presas eram grandes e afiadas e precisaria de algum tipo de arma


"Bem, o que temos aqui?" Sara ergueu a cabeça e olhou com olhos arregalados para o homem de pé na frente dela. Ele estava vestido com algumas camadas de peles, uma barba longa e grossa pendurada em seu peito. Um arco e uma aljava de flechas estavam amarradas em suas costas e viu quando ele olhou para o animal morto e fez um grunhido de satisfação. Ele arrancou a flecha do seu peito enquanto o bebê nos braços de Sara sussurrou em voz alta. "O que uma menina doce como você está fazendo sozinha na floresta?" Ele inclinou a cabeça para ela, quando Sara deu um passo tropeçando para trás. "Fique longe de mim." Ela advertiu trêmula quando o homem deu a volta na fera morta.

minhas botas, menina? Essa é uma das minhas peles?" "Fique longe de mim." Ela repetiu enquanto se aproximava. "Eu não estou sozinha. Estou com um shifter lobo e ele vai te matar se me tocar." O homem olhou ao redor da floresta vazia. "Eu não vejo um shifter lobo. Tudo o que vejo é uma coisa pequena doce usando minhas botas e minha pele. Você está usando nada por baixo disso? Por que ê não me deixa dar uma pequena olhada?" Ele estendeu a mão com uma rapidez surpreendente e arrancou a pele de seu corpo. "Ooh, você é ainda mais bonita do que eu pensava. Um pouco pequena para o meu gosto, mas mendigos não podem escolher, agora podem?" Ele sorriu para ela e a frieza em seu sorriso a fez se virar e fugir. Ele correu atrás dela. As botas grandes demais tornaram quase impossíveis a correr e a alcançou rapidamente e envolveu uma grande mão em seu cabelo. Ele a puxou para uma parada, ela gritou com a dor em seu couro cabeludo, enquanto o filhote caiu de seus braços e caiu na neve macia. "Me solta!" Ela gritou e o chutou. Ele riu e bateu-a no chão. Tirou as botas de seus pés enquanto prendeu-a com um joelho duro para seu estômago e jogou-as de lado. "Eu não me lembro de lhe dar permissão para emprestar uma pele ou usar minhas botas."

78

Resgatada pelo lobo

Ele a olhou de cima e abaixo antes de apertar os olhos a seus pés. "Por que está usando


Ela virou e ele se esquivou de seus punhos facilmente quando olhou para o colar em volta do pescoço. "Uma escrava? Fugiu da casa de escravos? Se assim for, como na terra uma coisa pequena como você fez isso até agora para a floresta?" "Fique longe de mim!" Ela ofegava enquanto o joelho do homem cavou dolorosamente contra suas costelas. "Oh, eu não penso assim. Isso fica terrivelmente solitário aqui fora, você sabe." O homem disse quando a montou. "Eu estive procurando uma garota como você para me fazer companhia." O sangue dela ficou frio e olhou com os olhos arregalados, enquanto ele acariciava sua

"A questão é, eu a levo aqui ou te levo de volta para a minha cabana em primeiro lugar?" Ele grunhiu de dor quando o gatinho atacou a perna, rosnando e mordendo a carne através das calças finas que ele usava sob as peles. "Fodido Korans!" O homem gritou antes de agarrá-lo pela nuca do pescoço e jogandoa para o mato. "Pele da mãe vai fazer um casaco fino e do filhote será útil como um chapéu, você não acha?" "Fique longe dela!" Sara gritou. "Não vá a qualquer lugar perto daquele filhote ou eu vou matar você!" Ele riu alto e se inclinou sobre ela. "Você não é brava? Não deve levar muito tempo para aprender a manter sua boca fechada, eu suponho." Sua mão se fechou em volta da garganta e pânico consumia sua barriga quando ele puxou-a com força e sua respiração foi cortada. Ela lutou contra ele quando puxou o colar apertado e olhou para o rosto vermelho e os olhos esbugalhados. "Agora, você obviamente esteve na minha cabana, as botas roubadas em seus pés dizem isso, então o que acha, garota? Devemos transar aqui mesmo ou devo levá-la de volta para o meu lugar? Não é longe, mas talvez seja melhor do que a neve fria, estou certo?"

79

Resgatada pelo lobo

barriga.


Ela agarrou a mão dele e ele soltou o colar suficiente para ela tomar uma ofegante, respiração ofegante. Ela murmurou algo para ele e ele franziu a testa e colocou o ouvido à boca. "O que foi, menina?" Ele gritou, um som estranho de menina, quando ela afundou os dentes em seu lóbulo da orelha e mordeu-a com um aperto que surpreendeu a ambos. Ela cuspiu o pedaço de carne para fora e soltou seu corpo para cima. O homem caiu de seu corpo, uma mão bateu com a cabeça sangrando, e ele xingou alto quando ela atirou a seus pés. Ela correu para o filhote Korans que tinha furtivamente saído dos arbustos, agarrando-o com uma mão, antes de fugir. O homem correu atrás dela e ela se forçou a correr mais rápido através da neve profunda. Seus pés estavam queimando com o frio e ela estava escorregando e deslizando na

"Eu vou matar você por isso, sua puta estúpida!" A voz do homem era muito próxima e ela fez um grito agudo de medo quando sua mão escorregou em suas costas. Ela gritou e torceu longe, quase caindo na bunda dela, mas de alguma forma manteve o equilíbrio enquanto o homem tropeçou em seus próprios pés e caiu. Ele xingou em voz alta e ela colocou em uma explosão desesperada de velocidade quando ele cambaleou aos seus pés. "Correr apenas torna pior, cadela!" Ele cuspiu nela enquanto corria atrás dela. Já estava a aproximar-se dela, quase podia sentir sua respiração quente na parte de trás do pescoço dela, e ela gritou de novo quando ele rosnou para ela. "Eu vou pegar você e quando fizer isso, vai desejar que estivesse..." O rugido alto bloqueou o som de sua voz e a cabeça de Sara agarrou acima. Ela olhou com os olhos arregalados para o lobo negro que estava correndo em linha reta em direção a ela e quando começou seu salto instintivamente caiu de joelhos e jogou seu corpo para trás. Ela deslizou através a neve em suas costas, olhando a pele escura na barriga do lobo, enquanto navegava sobre ela e pousava sobre o homem por trás dela. O homem gritou e Sara olhou para os vislumbres do céu através das árvores escuras, segurando o Korans com força contra o peito, quando o lobo rosnou novamente e grito do homem terminou abruptamente. Ela continuou a se deitar de costas na neve, sua boca

80

Resgatada pelo lobo

neve.


tremendo e lágrimas quentes que derramaram pelo seu rosto enquanto ela bloqueou o som de dentes rasgando a carne macia. Ela fechou os olhos e empurrou compulsivamente quando uma mão caiu sobre seu braço. "Sara? Você está bem? Olhe para mim." A voz de Radek, estranhamente tingida com preocupação, exigiu obediência e ela abriu os olhos. Ele estava agachado ao lado dela e olhou em silêncio enquanto ele lhe deu um olhar preocupado. "Sara? Você está machucada? Responda-me?" Ela balançou a cabeça e uma expressão de alívio atravessou seu rosto. Ele a pegou, ainda estava segurando o Korans contra o peito, e ela empurrou o rosto em seu pescoço e

Resgatada pelo lobo

fechou os olhos enquanto a levava através da floresta.

81


Capítulo Oito Radek segurava Sara no barraco e definiu-a rudemente sobre a mesa. Ele queria ficar zangado com ela, queria sacudi-la e dizer quão louca e perigosas suas ações foram, mas ela estava tremendo descontroladamente e havia um olhar de medo em seus olhos que fez sua dissipar a raiva. Ela estava segurando o Korans com força e gemeu quando ele tentou tirar isso dela. "Eu não vou machucá-la, Sara." Ele disse suavemente. Ela abandonou seu domínio sobre o animal e ele colocou-a delicadamente no chão. Estendeu-se e começou a mover-se pela sala, farejando o chão com curiosidade, enquanto ela

"Por que você deixou à cabana?" Ele perguntou delicadamente. Ela não respondeu e segurou seu queixo e levantou o olhar para ele. "Por que você deixou, humana?" "Qual foi o ponto em ficar?" Ela perguntou em derrota. "Você não aceitou o meu negócio e a tempestade tinha terminado. Você ia me abandonar na parte da manhã e eu ... eu disse-me para aceitá-lo, que não havia nenhuma razão que você devesse me ajudar, mas sabia que iria implorar e chorar para me ajudar. Eu decidi sair antes que me achasse mais patética do que já faz." "Eu não acho que você é patética, humana." "Você acha. E deve... eu sou patética." Ele pensou que ela iria começar a chorar, mas olhou com os olhos secos para ele. Estendeu a mão para o fecho na garganta, ignorando a forma como se encolheu quando ele estendeu a mão para seu pescoço. Ele tirou o colar e jogou-o no chão antes de traçar a marca vermelha em sua garganta. "Você nunca tem que usar um colar de novo, Sara. Entende?" "Você pode muito bem deixá-lo em mim. Eu nunca vou ser nada mais do que um escravo para alguém ‒ humana, shifter, vampiro? O que importa." Ela disse amargamente. "Não diga isso. Não é verdade." Ele fez uma careta para ela.

82

Resgatada pelo lobo

olhava entorpecida para o chão.


"É e nós dois sabemos disso. Eu sou fraca. Fraca e patética." Ele segurou a parte de trás do pescoço dela com firmeza. "Você vai ficar bem. Só precisa encontrar um companheiro que irá protegê-la." Ela olhou silenciosamente para ele e ele respirou fundo. "Vou levá-la para o meu bando, Sara. As outras fêmeas humanas são agradáveis e você vai gostar delas, prometo. Você terá a sua escolha de companheiros dos machos na minha matilha e quem você escolher vai mantê-la segura." Ela riu amargamente. "Shifters gostam de suas companheiras com experiência, lembra? Quem entre seu bando vai me levar como sua companheira quando descobrirem que sou virgem? Que eu nem sei como beijar ou como agradá-los? Humm? Assim como você

bando." Ele segurou seu rosto e esfregou o polegar sobre o lábio inferior quando empurrou suas coxas e ficou entre elas. Ele esfregou a amorteceu para trás com a outra mão, traçando a pele macia com as pontas dos dedos, quando olhou para ele. Ela engoliu em seco e ele sorriu para si mesmo quando o aroma de seu desespero desapareceu e desejo tomou o seu lugar. A fêmea era incrivelmente sensível ao toque dele e fez seu lobo grunhir feliz. "Eu vou te ensinar a beijar, humana." Ele passou a mão pelo cabelo e gentilmente puxou a cabeça para trás. "Eu não quero que você me toque." Ela murmurou. "Você não quer? Seu cheiro diz de forma diferente." Ele se inclinou e inalou profundamente. "Seu cheiro está implorando pelo meu toque." "Não, não está." Ela mentiu. Era ridículo, dez minutos atrás, ela tinha quase morrido na floresta e agora estava se sentindo desesperada e carente do toque de Radek. Ela estava enlouquecendo, decidiu. Ele sorriu para ela e baixou a boca para a dela. Pressionou um leve beijo em seus lábios e sorriu de novo quando ela gemeu e abriu a boca. "É isso mesmo, Sara. Abra a boca para mim." Ele sussurrou.

83

Resgatada pelo lobo

pode me deixar na parte da manhã, Radek. Não há segurança para mim dentro do seu


Seus lábios se abriram ainda mais e ele enfiou a língua entre os lábios e acariciou a dela. Suas mãos agarraram seus bíceps e ela engasgou, quando ele chupou o lábio inferior antes de sussurrar: "Agora você." Engolindo nervosamente, ela apertou a boca contra a dele e deslizou sua língua timidamente em sua boca. Ele imediatamente sugou duro, gostando do jeito que seus quadris se arquearam contra ele quando fez isso, e suas unhas se enterraram em seus braços. Ela chupou seu lábio superior antes de rastreá-lo com a ponta da língua. Ele gemeu e ela se afastou para dar-lhe um olhar tímido. "Estou – isso está certo?" "Sim, tão certo." Ele murmurou. A puxou para mais perto, segurou a cabeça firme e

Quando finalmente levantou a cabeça, seus lábios estavam vermelhos e inchados, estava olhando para ele com um olhar nebuloso de desejo. "Por favor, não pare." Ela gemeu. "Você gosta de meus beijos, Sara?" Ele sussurrou em seu ouvido antes de mordiscar o lóbulo da orelha. "Sim." Ela disse ansiosamente. "Eu quero mais, Radek." Ela tentou beijá-lo novamente, fazendo beicinho quando puxou sua cabeça para trás, e sorriu para ela. "Há muitos outros lugares para beijar você, Sara." "O... o que você quer dizer?" Ela lhe deu um olhar nervoso. "Você sabe o que eu quero dizer." Ela tentou fechar as pernas, mas elas foram bloqueadas por seus quadris estreitos e seus olhos se arregalaram quando ele apertou-a gentilmente para as costas e pairava sobre ela. "Eu quero provar sua vagina doce, Sara." Ela corou furiosamente e seu sorriso se alargou. "Eu acho que você quer isso também." "Eu... não, eu não quero." "Por que não?" "Bem, eu ‒ isso não vai me ajudar a encontrar um companheiro em sua matilha."

84

Resgatada pelo lobo

devorou seus lábios. Ele chupou e mordiscou e serviu sobre eles por longos momentos.


Ele queria rir, mas podia sentir seu desejo desaparecendo assim que se inclinou e beijou-a com firmeza. Ela gemeu e ele segurou seu peito, esfregando o polegar sobre o mamilo. "Eu prometo a você que vai." "Como?" Ela resmungou. "Isso não traz prazer a você." Ele a beijou novamente. "Você está errada, Sara." Ela continuou a hesitar e ele puxou levemente seu mamilo. "Isso vai se sentir tão bom, doce. Se você não gostar, eu vou parar." "Não ‒ Você promete?" "Sim. Eu prometo." "Tudo bem."

parou a provocar seus mamilos através de sua camisa e ela agarrou seu cabelo e tentou forçá-lo a ficar quando ele se moveu mais baixo. "É a sua boceta doce que estou beijando lembra-se, Sara?" "Sim." Ela gemeu. Ele colocou as mãos nos seus seios. "Toque-os, querida." Mais constrangimento coloriu seu rosto, mas ela não podia resistir puxando seus mamilos, enquanto Radek lambeu um caminho lento para baixo de seu abdômen liso. Ele parou para acariciar seu umbigo, sorrindo para ela um riso macio, antes de colocar um beijo logo acima do cós da saia. Ele estendeu a mão para a parte inferior da saia e puxou levemente. "Levante seus quadris." Ela levantou os quadris e ele rapidamente varreu a saia em torno de sua cintura. Ele olhou para sua vagina. Seus lábios estavam molhados já e um pouco inchados e ele pressionou um beijo contra os cachos loiros macios acima deles antes de beijar brevemente os lábios molhados. Ela empurrou e limpou a garganta nervosamente. "Você está certo. Isso, uh, se sente bem." Ela disse educadamente. "Obrigada, Radek." Ele escondeu o sorriso largo dela. "Não por isto, Sara." "Você vai vir aqui e beijar meus seios?" Ela perguntou.

85

Resgatada pelo lobo

Ele a beijou levemente na boca antes de beijar seu caminho pelo seu pescoço. Ele


"Em um momento, doce." "Mas isso é tão bom. Por favor, Radek." "Isso vai se sentir melhor." Quando ele abaixou a cabeça entre as pernas, a ouviu murmurar: "Nada sente tão bom quanto aquilo." Ele lambeu os lábios de sua vagina e agarrou suas coxas com força quando ela empurrou novamente. "Oh!" Usando os polegares, separou os lábios e olhou com fome em seu clitóris. Pequeno e rosa e perfeito, brilhava molhado, e lambeu-o devagar, saboreando o gosto dela.

Ele levantou a cabeça e fingiu um olhar de preocupação. "Você quer que eu pare?" Ela balançou a cabeça rapidamente. "Não." "Você tem certeza? Eu posso parar se quiser. Sei que você quer que eu chupe esses belos mamilos." Ela corou e suas mãos apertaram seus seios em um aperto apertado. "Uh, não. Eu não me importaria talvez de mais um beijo, só para ver do que gosto mais. Se você não se importa." "Seria meu prazer, Sara." Disse ele. "Abra suas coxas mais amplas para mim, doce." Ela abriu as coxas, expondo o clitóris totalmente, e abaixou a cabeça e lambeu-o repetidamente. Quando as coxas apertaram em volta da cabeça e uma mão cavou firmemente em seu couro cabeludo, ele parou e arrancou suas coxas antes de levantar a cabeça. Ela estava lhe dando um olhar de extrema necessidade, e sorriu para ela. "Devo continuar?" "Por favor!" Ela gritou. Desta vez ele chupou seu clitóris em sua boca e lambeu sua língua sobre repetidamente. Quando as coxas apertaram em torno de sua cabeça novamente, ele usou as

86

Resgatada pelo lobo

"Radek!"


mãos para empurrá-las separadas. Ele as segurou abertas firmemente enquanto ela gemia e ofegava e bombeava sua pélvis contra o seu rosto.

Sara olhou com os olhos arregalados para o teto, enquanto Radek fez um grunhido suave e chupava seu clitóris novamente. Ela engasgou e gemeu repetidamente. Parecia que todas as terminações nervosas estavam em chamas e ela não conseguia parar de empurrar os quadris em seu rosto. Ela nunca tinha sentido nada remotamente tão bom como a língua de Radek entre suas pernas, e fez um grito alto de prazer quando ele beliscou seu clitóris com os dedos. Lambeu-a de novo e ela gritou seu nome. Ela ia gozar, inferno, ia explodir, e arqueou

"Que diabos?" Sara gritou quando Radek levantou a cabeça e roncou alto. Ela arrastou-se para fora da mesa, empurrando a saia abaixo e olhando incrédula para Abigail e Val em pé na porta. "Sara?" "Abby! Eu..." Radek, seu corpo inchado e um pelo escuro grosso crescendo em seu rosto, rosnou para os estranhos na porta. Seu lobo estava uivando para ele proteger Sara e ele empurrou-a para trás e bloqueou-lhe dos estranhos com o seu grande corpo. O homem de pé na porta assobiou e mostrou suas presas. Radek uivou alto. Ele não tinha ideia do que a criatura era, mas morreria antes de deixá-lo ferir Sara. A mulher levantou as mãos. "Espere, espere. Nós somos amigos. Sara, diga-lhe que somos seus amigos." "Radek, está tudo bem. Eu os conheço. Por favor, acalme-se." A voz baixa de Sara falou em seu ouvido, mas seu lobo estava no controle completo e se recusou a ouvi-la. Ele rosnou. "Chegue perto dela e eu vou te matar." O homem vaiou novamente antes de dar-lhe um olhar de desdém. "Você acha que eu tenho medo de você, menino?"

87

Resgatada pelo lobo

as costas para fora da mesa quando Radek chupou seu clitóris de volta em sua boca.


"Val! Não o antagonize pelo amor de Deus!" Disse a mulher. Ela deu um passo a frente e Radek estalou os dentes para ela. O homem chamado Val empurrou a mulher atrás dele e fez o seu próprio grunhido de fúria. "Eu vou matar você, menino, não tenha nenhuma dúvida disso." "Chame-me de menino de novo e vou arrancar suas tripas para fora, criatura." Radek rosnou. "Eu gostaria de ver você tentar." A criatura sorriu para ele e Radek uivou novamente e começou a mudar. "Radek! Chega!" A voz de seu Alpha cortou uivo persistente do seu lobo e virou a cabeça para a

se da mulher, Radek." Radek rosnou para ele e Kane grunhiu violentamente. "Não me faça envergonhá-lo na frente dela." Radek mostrou suas presas quando Sara tocou suas costas. "Radek, por favor, olhe para mim." Ele virou de costas, ofegando duramente quando um rosnado baixo emitiu a partir de seu peito. Ela sorriu para ele e tocou seu peito nu de ânimo leve. "Eles não vão me machucar. Eu prometo." Ele olhou para ela por um longo momento, antes de mudar rapidamente. Com um último grunhido em Val, ele disparou do barraco e desapareceu na floresta. "Radek!" Sara correu para a porta e fez um guincho de medo quando o gigante que estava apenas dentro da cabana, pegou-a pelo braço. Ela olhou com os olhos arregalados para ele quando disse: "Ele vai ficar bem, menina." "Há criaturas na floresta e..." "Sim, ele pode cuidar de si mesmo." O gigante deixou seu braço e Abby girou aproximadamente antes de atirar os braços em volta dela. "Oh, Sara. Eu estava tão preocupada com você! Você está bem, meu amor?" Ela assentiu. "Sim, estou bem. Radek me protegeu."

88

Resgatada pelo lobo

esquerda. Kane estava parado na porta do pequeno barraco e ele olhou para Radek. "Afaste-


"Ele tem uma maneira estranha de proteger alguém." Val disse secamente. Sara ficou escarlate e Abby, pressionando sua boca em conjunto para parar de rir, tentou encará-lo. "Val! Chega. Você está envergonhando Sara." Ele sorriu para ela quando Sara escondeu o rosto no pescoço de Abigail e gemia alto. "Eu quero morrer." "Silêncio, não diga isso, meu amor. Não é grande coisa." A mulher mais jovem gemeu novamente quando Kane lhe deu um olhar impaciente. "Nós devemos ir. Há outra tempestade que se aproxima e é uma longa viagem para casa." Abigail tocou as folhas que cobriam as costas de Sara. "Para que são essas?" "Eu fui atacada na floresta por um grande pássaro, Radek disse que era um Floran, e

propriedades curativas e não era para removê-las." Abigail começou a descascá-las fora e Kane sacudiu a cabeça. "Não, deixe-as. Radek está certo. É melhor deixá-las adiante. Teremos Adina olhando para suas feridas quando chegarmos em casa." Abby assentiu com a cabeça antes de repente franzir a testa. "Eu deveria ter trazido roupas mais quentes para ela. Não está mesmo usando sapatos." "Val e eu vamos revezar transportando-a." Disse Kane. "Venha, temos que ir." "Eu não vou embora sem Radek." Disse Sara em alarme. O Korans se esfregou contra a perna dela e ela o pegou e segurou-a contra o peito. Abby piscou para o gatinho antes de virar para Val. "Há leões neste mundo?" "Leões?" Val inclinou a cabeça para ela. "O que são leões?" "Isso?" Abby apontou para o Korans nos braços de Sara. "Quero dizer, ele se parece com um leão filhote ‒ a maioria." Kane deu-lhe um olhar de desgosto quando Sara agarrou-o mais apertado. "É chamado de Korans." Disse ele. "Eles vivem nas profundezas da floresta. Vamos." "Não sem Radek." Repetiu Sara. "Nós temos que encontrá-lo e..."

"Ele vai ficar bem, menina." Kane disse, impaciente. "Ele está provavelmente a caminho de casa enquanto falamos. Deixe o gatinho Korans e vamos embora."

89

Resgatada pelo lobo

depois que o matou ele colocou as folhas nas minhas costas e pernas. Ele disse que tinham


Ela balançou a cabeça. "Não. Sua mãe foi morta e é muito pequeno para sobreviver por conta própria. Ele vai morrer se eu abandoná-lo." Kane suspirou alto. "A pequena coisa que você mantem agora em breve será três vezes o seu tamanho, menina. Ele será capaz de matá-la facilmente." "Ele não vai me machucar." Ela disse teimosamente. "Eu não vou abandoná-lo." "Seres humanos." Kane murmurou antes de pegá-la de forma abrupta. Ela era tão pequena e ele era tão grande que a levou na dobra do seu braço como se fosse uma criança

Resgatada pelo lobo

pequena. Sem falar ele desviou para fora da cabana e Abigail e Val seguiram.

90


Capítulo Nove "Argh." Abigail olhou para o homem morto, seu estômago revirando, desviou o olhar. "O que aconteceu com ele?" Abby perguntou e Val rolou o homem para o seu estômago e puxou o arco e flechas de suas costas. "Vire-se, pombinha." Val amarrou o arco e as flechas nas costas, enquanto Abby olhou com curiosidade para ele. "Você sabe como usar um arco e flecha, Val?" "Todos não sabem?" Ele sorriu para ela e devolveu o sorriso antes de virar para Kane.

Kane deu ao homem morto um breve olhar, desinteressado. "Radek a partir da aparência dele." "Ele o matou?" Abigail não conseguia esconder sua surpresa. "Ele estava me atacando." Sara disse imediatamente. "Radek o matou porque ele estava tentando me matar. Ele não tinha escolha, Abby." Abby apertou seu braço tranquilizador. "Eu acredito em você, meu amor." Ela estudou o homem morto novamente. "Você acha que poderia retirar a pele superior e usar uma das abaixo dele para Sara? Provavelmente não tem tanto sangue e..." "Não." Sara interrompeu. "Eu não vou tocar em nada que pertence a ele." "Sara, eu..." "Não!" Ela disse com firmeza. "Eu não vou, Abby. Você não pode me fazer." "A menina vai ficar bem." Disse Kane. "Vou mantê-la quente o suficiente sobre a viagem de volta." Abby deu-lhe um olhar duvidoso e Sara sorriu timidamente para ela. "É verdade, Abby. Eles são, uh, muito quentes. Eu teria congelado até a morte, se não fosse a capacidade do Radek para me manter quente." "Sim, todos nós vimos como ele foi mantendo-a aquecida." Val disse provocando.

91

Resgatada pelo lobo

"Você pode dizer o que aconteceu com ele, Kane?"


"Val, chega." Disse Abby. Ela se afastou de Sara para esconder o sorriso em seu rosto enquanto Val piscou para ela. "Precisamos manter em movimento." Disse Kane com um toque de impaciência. Ele se virou e se afastou do homem morto.

Eles tinham andado por quase duas horas quando Radek reapareceu. Sara deu um suspiro de alívio e relaxou contra Val. Kane a tinha entregue a Val alguns momentos atrás e ela estava se agarrando firmemente as costas do vampiro. Ela tinha estado varrendo a floresta ansiosamente o tempo todo, e à vista do grande lobo negro e finalmente abrandou o

Ele mudou a sua forma humana e rosnou para Val. "Dê ela para mim." Val olhou sem piscar para ele. "A menina está bem comigo." Radek rosnou novamente como Sara disse timidamente. "Radek, você vai ser mais quente em sua forma de lobo. Ele não vai..." "Dê ela para mim." Radek disse lentamente. "E se eu não fizer?" Perguntou Val. Abigail, segurando o Korans dormindo nos braços, revirou os olhos. Val estava sendo um burro de propósito e ela apertou-o discretamente na coxa. Ele se virou e piscou para ela antes de voltar o olhar para o shifter nu. "Você vai tentar e levá-la de mim?" "Eu vou matar você, criatura. Não tenho nenhuma dúvida disso. Agora dê à mulher para mim antes que eu perca a paciência completamente." "Val, dê Sara para ele." Abby disse rapidamente. Val deu de ombros preguiçosamente e permitiu que Sara deslizasse de suas costas. Seus pés mal tinham tocado o chão coberto de neve quando Radek foi içando-a nas costas. Suas mãos pegando suas coxas familiarmente e ela deu um tapinha no ombro largo. "Obrigada, Radek." Ele grunhiu em resposta antes de caminhar à frente dos outros.

92

Resgatada pelo lobo

ritmo nervoso de seu coração.


Kane se inclinou contra a árvore e estudou Radek e a humana. Eles pararam para um breve descanso e uma mordida para comer. Val e Abby estavam sentados juntos em um grande pedregulho plano e Kane não achava que foi a sua imaginação que Radek tinha levado Sara tão longe deles quanto possível. Ele estava sentado em um tronco caído com a mulher em seu colo, e ele entregou-lhe outra charka enquanto continuava a olhar para o vampiro com desconfiança. A menina descascou a charka e ofereceu metade para Radek. Ele balançou a cabeça e colocou os braços em volta dela, pressionando-a contra seu peito nu e rosnando baixinho, quando Val saltou graciosamente do arco e esticou.

Radek sacudiu a cabeça. "Ela fica comigo." Kane olhou fixamente para ele e Radek corou e baixou a cabeça. "Seus amigos, Radek. Agora." Ele viu quando Radek se levantou e lentamente levou Sara aos seus amigos. Seus braços apertaram ao redor dela e ele olhou para Kane. Kane ergueu as sobrancelhas e Radek olhou para ele antes de virar para Abby. "Ela não pode sentar-se sobre a pedra. É muito frio para ela." Abby tirou o suéter dela e colocou-o sobre a pedra. Radek colocou Sara suavemente sobre a camisa e rosnou para Val quando ele se aproximou. "Mantenha sua distância dela, criatura." Val revirou os olhos. "Vá em frente, cachorrinho. Seu mestre está chamando por você." "Val!" Abby disse furiosamente enquanto Radek começou em direção a ele. Sara deslizou para fora da pedra e jogou os braços ao redor da cintura de Radek. "Por favor, não Radek!" Ela já estava começando a tremer e Radek buscou-a rapidamente e colocou-a de volta na grande pedra. Ele limpou a neve dos pés dela e prendeu-os por um breve momento, quando Kane fez um grunhido impaciente. "Eu vou ficar bem, Radek." Disse Sara.

93

Resgatada pelo lobo

"Radek, deixe a menina com seus amigos. Eu gostaria de falar com você." Disse Kane.


Virou-se e dirigiu-se para Kane, com os punhos cerrados e suas costas rígidas. Abby soltou sua respiração e franziu a testa quando Val começou a se sentar ao lado de Sara. "Val, venha sentar-se ao meu lado." Ele sorriu para ela. "Não, há mais espaço ao lado da jovem Sara, pombinha." "Val." Ela lhe deu um olhar de advertência. "Pare de deliberadamente incita-lo. Ele obviamente tem uma coisa para Sara." "Ele não faz." Sara disse rapidamente. "Ele me odeia." Val riu alto quando se sentou ao lado de Abby e colocou o braço em volta da cintura. "Odeia, não é? Faz sentido. Eu sei que a primeira coisa que faço com uma mulher que eu odeio é enterrar meu rosto em sua boceta."

estômago antes de colocar o braço em volta da jovem. "Ignore-o, Sara. Ele está sendo um idiota." Ela beijou a cabeça de Sara. "Como estão suas costas e perna?" "Minha perna está muito dolorida." Ela admitiu. Ainda estava olhando para suas mãos e Abby apertou-lhe suavemente. "Por que você acha que o shifter te odeia?" "Ele odeia todos os seres humanos." Ela disse suavemente. "Ele diz que dou nojo nele." Abby franziu a testa. "Querida, eu sei que isso é embaraçoso para você, mas Val está certo. Um homem não faz o que ele estava fazendo com você, se está enojado de você" Sara deu de ombros. "Ele estava me ensinando a beijar porque sentiu pena de mim. Radek disse que a única maneira que vou sobreviver neste mundo é se eu encontrar um companheiro em sua matilha e shifters não, hum, gostam das mulheres sem experiência." Val riu novamente. "Essa é uma maneira estranha de ensinar alguém a beijar.‛ Abby agarrou o queixo de Sara e forçou-a a olhá-la nos olhos. "Querida, o shifter está errado. Você não precisa encontrar um companheiro para sobreviver. Vou ensinar-lhe como se proteger e, até então, Val e eu vamos cuidar de você." "É verdade o que o shifter disse, Abby?" Sara perguntou suavemente. "Será que estamos em outro mundo?"

94

Resgatada pelo lobo

Sara virou uma sombra brilhante de vermelho e Abby deu uma cotovelada em Val no


Abby assentiu. "Isto é." "Como vamos chegar em casa?" "Nós não podemos. Sinto muito, meu amor." Ela disse gentilmente. Os lábios de Sara tremeram e ela começou a chorar. Val, parecendo profundamente desconfortável, deslizou para fora da pedra. "Eu volto já." Ele desapareceu nas árvores quando Abby chamou Sara em seu abraço. "Eu sinto muito, Sara. Verdadeiramente."

Kane cruzou os braços sobre o peito enorme. "Cuidado com a língua, Radek. Podemos ser como irmãos, mas eu ainda sou seu Alpha e você vai me tratar como tal." Radek baixou a cabeça. "Sim, eu sinto muito, Kane.‛ Ele esgueirou um olhar atrás dele. Seu corpo relaxou um pouco quando viu que o vampiro estava sentado ao lado da mulher de cabelos escuros. "Radek!" Ele se virou para o Alpha. "Sim, Kane?" "Eu perguntei o que está acontecendo com você e a humana. Você está acasalando com ela?" "Claro que não. Eu ‒ Eu a odeio." "E você estava mostrando a ela o quanto a odeia comendo sua boceta?" Radek lavou antes de olhar para ele. "Isto é tudo culpa sua." "Minha culpa?" "Eu tropecei para a humana na floresta. Ela estava sendo atacada por um Floran. Antes de se apaixonar por Reese, eu teria deixado a humana ao seu destino, mas você tinha que trazer uma humana em nosso bando, que salvou a vida da minha irmã e me fez sentir como se eu devesse a ela."

95

Resgatada pelo lobo

"O que é isso?" Radek perguntou com raiva.


Ele olhou novamente para Sara. "Ela estava tagarelando sobre uma luz brilhante e eu sabia que ela era como Reese. Eu só estava trazendo-a de volta para o nosso bando, porque pensei que sua companheira gostaria de uma amiga que era como ela." "Oh, é por isso?" "Sim! Eu estava fazendo a sua companheira um favor!" "E espalhando a fêmea sobre uma mesa e comendo sua boceta era um favor para a minha companheira também?" Radek olhou para ele. "Um erro que lamento agora. A humana tem sido implacável em suas tentativas de me seduzir." "Sim, ela parece ser bastante tentadora." Kane respondeu secamente.

como animais de estimação para se alimentar e foder? Ele a veste naquela roupa ridícula e a força a usar uma coleira em seu pescoço como um cão!" "Sim." Kane disse calmamente. "Abigail e Val tem me contado. Também sei que Val não participa das mesmas práticas que outros de sua espécie fazem. Não foi ele que forçou a pequena fêmea à escravidão. Ela lhe disse que foi?" "Não." Radek disse com relutância. "Mas eu não confio na criatura. A maneira como ele a olha..." "Ele está no amor com a fêmea chamada Abigail. Isso é fácil de ver. Ele não tem nenhum interesse em sua humana." "Ela não é minha humana!" Radek virou-se para ele. "Eu posso ter aceitado que Reese é a sua companheira e que você a ama, mas eu vou, e sempre irei, odiar os seres humanos. Você me ouviu, Kane?" "Sim." Kane disse suavemente. "Eu o ouvi, Radek. Mas você..." Ele suspirou alto enquanto Radek endureceu antes de quase correr de volta para a pequena fêmea. Ela estava chorando entrecortada nos braços de Abigail e Radek arrebatou-a longe de Abigail e segurou-a contra seu peito. "O que você fez com ela?" Ele rosnou.

96

Resgatada pelo lobo

"Você sabia que a criatura com que viaja bebe sangue humano? Que ele os mantém


"Nada." Abigail disse suavemente quando Val apareceu ao seu lado. "Ela está chateada ao saber que nunca pode voltar para casa." Radek segurou Sara de volta para o tronco caído. Ele sentou-se e fechou a mão em seu cabelo, empurrando o rosto em sua garganta quando esfregou a parte superior das costas com a outra. Sara agarrou-se firmemente a ele por alguns momentos antes de limpar seu rosto e sentando-se. "Eu estou bem, Radek." Ele não respondeu e Kane andou em direção a eles. Apesar do que Radek lhe tinha dito, o shifter já estava tratando a mulher como se ela fosse sua companheira, e estava curioso para ver até onde ele poderia empurrá-lo.

na área e você irá garantir que o nosso caminho de casa esteja limpo. Vá a algumas milhas e depois volte e relate para mim." Sara franziu o cenho e colocou os braços de forma protetora em volta do pescoço espesso de Radek. "É muito perigoso para ele ir sozinho." "Fique quieta pequena." Kane disse severamente. Ele ignorou grunhido de advertência de Radek quando estendeu os braços. "Dê ela para mim e faça o que seu Alpha pediu, Radek." Radek hesitou por um momento mais antes de levantar. Ele entregou Sara relutantemente a Kane e, quando a colocou na curva de seu braço, pegou o braço de Kane em um aperto duro. "Não permita que a criatura a toque, Kane." "Sim, eu não vou, Radek."

"Quanto mais?" Abby perguntou a Kane. Ela estava olhando nervosamente para o céu iluminando quando eles se arrastaram através da floresta. Radek tinha retornado uma hora atrás e mudou a sua forma humana. Ele tinha imediatamente estendido os braços para Sara e Kane tinha lhe entregue sem falar. Ela tinha

97

Resgatada pelo lobo

"Dê a fêmea para mim, Radek. Eu quero que você mude e vá na frente. Há mantorians


adormecido, caída contra as costas de Radek com o gatinho Korans encravado entre seu corpo e Radek. "Outra hora ou assim." Kane olhou para as nuvens. "Mais se não vencer a tempestade." "Val, você deve ir em frente." Abby apertou sua mão. "Você pode se mover mais rápido do que o resto de nós. Vá para a cabana e eu vou ver você lá em breve. Tudo bem?" Ele balançou a cabeça. "Eu vou ficar com você, pombinha."

Ela lhe deu um olhar de frustração. "Val, você não será pego na luz do sol por minha causa." "É uma chance que estou disposto a tomar." Ele beijou sua mão. "Ou você pode subir

Ela olhou para Sara. A mulher ainda estava dormindo profundamente contra as costas de Radek e Abby tomou uma decisão repentina. "Leve Sara com você. Reese e Adina podem olhar para ela e..." "Não." Radek disse com firmeza. "Ela não vai ficar a sós com a criatura." "E por que não, menino?" Val disse alegremente. "Você está com medo de que, como você, eu a odeie tanto que só vou ter que provar sua boceta? Ou, talvez, que ela vai apreciar o toque da minha língua mais do que a sua?" "Jesus Cristo, Val!" Abigail estalou quando os olhos de Radek ficaram verdes e ele começou a rosnar. "Dá um tempo!" Kane colocou uma mão no braço de Radek antes de virar para Abby. "Ambos de vocês e Val irá adiante. Não vamos fazer isso em casa antes do sol nascer." "Eu não quero deixar Sara novamente." Abby protestou. "Nós não vamos permitir que ela seja prejudicada." Kane disse com firmeza. "Vão. Diga a Reese que vou vê-la em breve." "Vem, pombinha." Val a guiou atrás dele e ajudou-a nas costas. "Segure firme." Ela beijou sua bochecha e os dois shifters observaram quando desapareceram em um borrão.

98

Resgatada pelo lobo

nas minhas costas e eu vou levá-la comigo."


Radek relaxou um pouco e Kane agarrou seu braço por um momento. "Abigail é do mesmo mundo que Reese e Val é seu companheiro. Prometi a Reese que iria tratá-los bem. Não prejudique a criatura, Radek." "Se ele tocar a humana ‒ se ele tentar forçá-la a usar o colar ‒ vou matá-lo, Kane." Radek disse com raiva. "Ele não vai. Eu te disse, ele não mantem os seres humanos como escravos." "Como você sabe disso? Você só o conhece agora." "Abby diz que não faz e Reese acredita nela. Eu confio no julgamento de minha companheira." Kane disse. Radek fez um duro ruído de frustração. "A menina é virgem, Kane, e as criaturas

assassinaram seu irmão e a roubaram como se fosse nada mais do que gado. Só porque a criatura diz que não é como eles não significa..." "Como você sabe que ela é virgem?" Kane interrompeu. "Ela me disse." "Isso parece uma coisa estranha para compartilhar com alguém que acabou de conhecer." Kane ergueu a sobrancelha para ele e Radek liberou. "A menina nunca para de falar." Kane riu. "Sim, eu sei como é isso. Embora minha companheira não revelasse esses dados pessoais após conhecê-la por apenas um dia ou dois." Radek suspirou alto. "Ela me ofereceu sua virgindade em troca de minha proteção. Ela disse que eu poderia tê-la se a mantivesse segura, até encontrar outros seres humanos." "Eu estou supondo que você não levou a menina até a sua oferta." Kane disse severamente. Radek deu-lhe um olhar magoado. "Claro que não. Você me conhece melhor do que isso." "Sim, eu conheço. Embora sinta que estamos nos afastando, nos últimos tempos." Radek deu de ombros. "Você tem uma companheira agora, Kane, e você é o Alpha do nosso bando. Você não tem tempo para..."

99

Resgatada pelo lobo

ainda a teriam fodido sem se preocupar com a sua inocência ou machucá-la. Eles


"Besteira." Kane disse sem rodeios. "Não culpe minha companheira ou minhas novas funções como uma desculpa para sua ausência, Radek. Está distanciando-se de mim e Raina, e do bando. Eu entendo suas razões, mas precisa saber o quão doloroso é para Raina e para mim. Sentimos sua falta." Radek suspirou e olhou para o céu. "Kane, eu não sei o que você quer que eu diga. Estou tentando, mas odeio os seres humanos e vê-los todos os dias é difícil." "Você não parece odiar a jovem Sara." "Eu tenho pena dela, nada mais." Radek estalou. "Ela não vai durar muito tempo com seu corpo frágil e seu espírito quebrado." "Espírito quebrado?" Perguntou Kane. "Ela não pode ter o espírito ardente de Reese ou

"Você mal a conhece." Radek respondeu. "Eu passei os últimos três dias em sua companhia e, acredite em mim, a mulher não vai sobreviver se não encontrar um companheiro em nosso bando para protegê-la." "Talvez você?" "Não seja ridículo, primo!" Radek olhou para ele e Kane sorriu amplamente. "Não sou eu que sou ridículo, Radek. Você não parou de tocar a mulher desde que te encontramos e parece encontrá-la atraente o suficiente. Se o que nós caminhamos na naquela cabana foi uma indicação." "Eu disse a você ‒ a mulher passou horas tentando me seduzir, a fim de ganhar a minha proteção. Ela pode ser virgem, mas não é inocente." "Sério?" "Sim, realmente." Radek mentiu. "Ela não terá nenhum problema em encontrar um companheiro em nosso bando." "Então eu suponho que é bom para ela." Kane disse suavemente. "Eu sei que Teagan está procurando uma companheira. Talvez ele vá encontrá-la agradável e..." "Teagan não irá tocá-la!" Radek rosnou com raiva. "Ele não tem ideia de como agradar uma mulher e iria machucá-la mal apenas tentando levá-la." Kane riu. "E o que você sabe das habilidades de fazer amor de Teagan?"

100

Resgatada pelo lobo

a bravura de Abigail, mas o seu espírito parece muito bem para mim."


"Eu ouvi os rumores." Radek disse sombriamente. "A humana precisa de alguém gentil, ela pesa quase nada, e Teagan não vai entender isso. Ele é utilizado para shifters do sexo feminino." "Ela é uma coisa pequena." Kane concordou enquanto olhava Sara de cima abaixo. "Mas eu tenho certeza que alguém em nosso bando vai ser suave o suficiente para ela. Se montá-los, ela pode controlar o ritmo e..." "Cuidado com a língua, primo." Radek disse bruscamente. Kane sorriu para si mesmo. Como Alpha de Radek, seu primo foi falando fora de hora, mas pela primeira vez em semanas Radek estava falando com ele, como costumava fazer, e não pôde corrigi-lo por isso. Sentiu falta de seu primo e podia simpatizar com o que

atração para a pequena fêmea. Ele não esperava que o tempo que tinha feito com Reese. Teagan não foi o único shifter em seu bando à procura de uma companheira e a mulher não teria escassez de potenciais companheiros para escolher. Reese e Adina, e até mesmo a tímida Ghita, tinham feito uma boa impressão em sua matilha no último par de meses. Se Radek continuasse a negar seus sentimentos, mas mantivesse outros shifters longe da garota que iria causar tensão no bando. Radek mudou Sara em suas costas e ela acordou com um ronco suave. Ela se endireitou, olhando em volta com os olhos turvos, diante de seus olhos se arregalaram em alarme. "Onde está Abigail?" "Eles foram em frente." Kane respondeu. "O sol estava nascendo e ela não queria que seu companheiro fosse travado no sol." "Ah, certo." Sara levantou o Korans para o rosto e sorriu quando lambeu o com sua língua áspera. "Você deve deixá-lo ao seu destino, pequena." Kane disse indelicadamente. "Korans não são conhecidos por sua lealdade." Sara balançou a cabeça. "Eu não vou abandoná-lo para morrer uma morte dolorosa. Pare de me dizer para fazer assim." Radek apertou suas coxas. "Não fale com o nosso Alpha de tal maneira, humana."

101

Resgatada pelo lobo

estava acontecendo com ele. Perguntou quanto tempo Radek iria continuar a negar sua


"Ele não é meu Alpha." Sara murmurou desafiadoramente. A boca de Kane se contraiu enquanto lutava para esconder seu sorriso. Radek era um tolo se realmente acreditava que a menina tinha um espírito quebrado. Ela pode ser tímida, mas seu espírito estava longe de ser quebrado. "Acalme a sua língua, humana." Radek rosnou. O gatinho Korans assobiou e bateu a parte de trás do seu pescoço grosso com suas garras afiadas. Radek encolheu e Sara rapidamente reuniu o gatinho em um braço, dando a Kane um pequeno olhar presunçoso de triunfo. Radek olhou para Sara. "Seu pequeno animal de estimação tem tirado sangue." "Você deve ser mais agradável para mim, então." Respondeu ela.

vez. "Oh pare com isso. Ambos de vocês." Disse Sara. Ela bateu Radek na parte de trás. "Eu posso andar agora. Sei que seus braços estão crescendo cansados." "Você esquece que não usa sapatos?" Ele virou-se para ela. "Está tudo bem." Ela mexeu contra ele e suas mãos apertaram em torno de suas pernas. "Ponha-me para baixo, Radek. Se meus pés ficarem muito frios, eu vou te dizer." "Não." Radek resmungou. Ela fez uma careta para ele. "Ponha-me para baixo." Ele a ignorou e ela suspirou em frustração quando Kane disse: "Coloque a garota no chão, Radek." Radek fez um rosnado baixo de raiva antes de repente cair aos pés dela. "Bem. Eu cresço cansado de ouvir você falar de qualquer maneira, humana." Ele mudou de posição e saltou para frente, desaparecendo nas árvores quando Sara empurrou a saia para baixo e definia o gatinho Korans no chão. Ele correu adiante, cheirando e fazendo xixi em árvores diferentes quando Kane olhou para a humana. "Você deve estar feliz por ter encontrado seus amigos, pequena." Ela assentiu com a cabeça. "Eu estou. Eu nem sequer sabia com certeza que estávamos no mesmo mundo."

102

Resgatada pelo lobo

Ele rosnou novamente e mostrou suas presas ao Korans quando sussurrou mais uma


Sua respiração engatou em sua garganta e ela olhou para o chão enquanto piscou rapidamente. "Sinto muito que você foi tomada a partir do seu próprio mundo." Kane disse gentilmente. "Obrigada." Ela suspirou alto e limpou o rosto dela. "Eu acredito que vou encontrar um caminho de volta embora. Eu só preciso esperar para a próxima tempestade e..." "Você tem certeza de que iria funcionar? Pelo que minha companheira me disse, não há garantia de que você vai voltar para o seu próprio mundo." "Ela é do meu?" Perguntou Sara. Kane sacudiu a cabeça. "Não, ela é do mesmo mundo que Abby."

Ele balançou sua cabeça. "Não." Sara respirou fundo. "Eu realmente não tenho ideia do que está acontecendo." De repente, ela fez uma careta e agarrou sua perna. "Você está bem?" "Sim. Minha perna está um pouco dolorida." "Nós temos uma fêmea humana, que é uma curandeira, ela irá ajudá-la." Kane respondeu. "Você gosta de ser Alpha?" De repente, ela perguntou. "Por que você pergunta?" Ela encolheu os ombros. "Radek disse que tinha apenas tornado-se Alpha e que antes não mostrou nenhum interesse por isso." "Sim, eu não fiz, mas o nosso Alpha anterior estava ameaçando minha companheira e eu fui deixado com nenhuma escolha." "Você está casado com um humano, não é?" "Eu estou." "Não muitos shifters casam com seres humanos?" Ele balançou sua cabeça. "Não é comum, embora se torne cada vez mais comum encontrar shifters interagindo com seres humanos."

103

Resgatada pelo lobo

"Mas Abby é do meu mundo, não é?" Ela franziu o cenho para ele.


"Então, você gosta de ser Alpha?" Ela insistiu. Ele olhou pensativo para ela. "Sim, eu suponho que goste." Ela ficou em silêncio por um momento. "Por que Radek odeia os seres humanos?" "Isso é para Radek compartilhar, não eu." Ela suspirou em frustração. "Ele me acha nojenta. Eu duvido que vá compartilhar tais informações pessoais." "Sim, talvez não. Embora você pareça estar bem com a partilha com ele." "O que quer dizer?" Ela disse com cautela. De repente, ele parou e tomou seu braço em um aperto suave. "Posso dar-lhe uma palavra de aconselhamento, humana?"

"Não ofereça sua virgindade a outros membros na minha matilha, como forma de se proteger. Eles não vão ser tão rápidos para transformá-la para baixo como Radek foi." Ela corou um vermelho brilhante e puxou o braço antes de olhar para o chão. "Por que ele te disse isso?" Ela sussurrou. Kane deu de ombros. "Nós somos como irmãos, pequena. Não há segredos entre nós." "Ele não deveria ter dito a você! Não é da sua conta o que eu ‒ a quem me ofereço!" Ela disse com veemência. Ele tomou seu queixo em um aperto firme e levantou o rosto para ele. "Você vai ouvir a minha advertência, humana? Não ofereça este presente a outro dos meus irmãos de bando." "Por que não eu faria?" Ela cuspiu nele. "Eu não tenho nenhuma forma de proteger a mim mesma, de jeito nenhum irei morrer neste mundo estúpido! Por que não devo oferecer a única coisa que tem valor?" Kane, com os olhos brilhantes, se inclinou e ela fez um pequeno grito de medo quando seu hálito quente tomou conta de seu rosto. "Meus companheiros de bando são bons homens, pequena, mas eles não são conhecidos por sua gentileza com suas companheiras. Você entende o quê eu estou dizendo?" Ela engoliu em seco e medo brilhava em seus olhos. "Acho que sim."

104

Resgatada pelo lobo

"Sim."


"Eles não iriam machucar você, mas não são usados para alguém tão frágil como você." "Radek foi ‒ foi gentil." Ela sussurrou. "Eu estou contente de ouvi-lo, mas isso não significa que os outros em nosso bando serão." Kane respondeu. "Se você decidir encontrar um companheiro dentro do meu bando, você deve escolher sabiamente. E se eu lhe disser para não escolher um ou outro, você tem que me escutar e confiar que estou fazendo o que é certo para você. Entende?" Ela assentiu com a cabeça, fascinada pelo brilho em seus olhos e o som de sua voz profunda. Pela primeira vez desde que ela conheceu Kane ela entendia por que Radek, um shifter forte e poderoso, curvou-se à sua vontade. O shifter era um Alpha por completo, e ela

corajosa, decidiu. O shifter não era atraente, mas preferia enfrentar um Floran do que se juntar a ele em sua cama. "Afaste-se dela, primo." Radek saiu das árvores e mostrou suas presas a Kane. Kane tirou a mão quando Radek colocou o braço em volta da cintura de Sara e puxoua contra seu corpo duro. Ele segurou sua garganta possessiva quando ele olhou para Kane. "Não toque nela novamente." Sara esticou a cabeça para franzir a testa para ele. "Radek, Kane não estava..." "Calma, humana." Disse ele asperamente. "Eu estava simplesmente dando-lhe uma palavra de aconselhamento, primo." "Você não precisa tocá-la para oferecer conselhos." Radek rosnou. Seu rosto estava vermelho e um pulso pulsava firmemente em sua têmpora. "Se eu vê-lo tocá-la de novo, eu vou..." "Posso dar-lhe um conselho, primo?" Kane interrompeu. Sara estremeceu com o tom de sua voz, seus olhos baixando automaticamente para o chão enquanto Radek olhou para ele. "O que é isso?" "Se você está pretendendo reivindicar esta mulher como sua companheira, então deve fazer suas intenções conhecidas assim que chegar em casa."

105

Resgatada pelo lobo

se perguntou por um momento pela mulher que iria dormir com ele. Ela teria que ser muito


A boca de Radek caiu aberta. "Minha companheira? Minha companheira? Kane, você ficou louco? Eu odeio os seres humanos, eles me enojam, e essa mulher não é exceção." Sara fez um som áspero de dor antes de pisar em seu pé. Ele recuou e soltou e ela tropeçou para longe dele. Kane a pegou pelo braço antes que ela pudesse fugir para a floresta e, com lágrimas brilhando em seus olhos, ela fez uma careta para Radek quando o Korans esfregou contra suas pernas. "Por que diabos você iria pensar que eu ia querer essa pequena humana fraca como minha companheira está além de mim, Kane." Radek rosnou. "Eu sei que as coisas mudaram desde que acasalou com uma humana e se tornou Alpha, mas honestamente acredita que eu iria sentir algo mais para um humano do que o ódio? A mulher é..."

voz alta. "... então, pare de se comportar como se ela pertence a você, Radek." "Eu ‒ eu não fiz.", Radek estalou. "Você não fez? Você estava dando prazer a ela com sua boca quando o encontramos." Sara ficou vermelho brilhante, mas Kane não parecia notar, enquanto olhava para Radek. "Você se recusa a parar de tocá-la, não vai deixá-la estar com seus amigos, e desafia o seu Alpha quando ele a toca." "Eu estou tentando protegê-la!" Radek estalou. "Eu faço isso para você e especialmente a sua companheira. É errado eu tentar fazer a companheira de meu Alpha feliz? Eu não deveria estar protegendo alguém tão frágil como ela é? Por que você é..." "Ela não precisa mais de sua proteção, Radek." Kane disse duramente. "Ela encontrou seus amigos e eles prometeram mantê-la segura. Ou peça a mulher para ser sua companheira ou deixe-a.‛ O olhar de Radek caiu para Sara. Ela olhou silenciosamente para ele, seu estômago revirando no olhar estranho da necessidade, a raiva e confusão que cruzou seu rosto. Ela engoliu em seco e deu-lhe um sorriso hesitante, lembrando a maneira como a tinha beijado e a doçura com a qual lhe havia tocado.

106

Resgatada pelo lobo

"Se você não está pensando em lhe pedir para ser sua companheira..." Kane falou em


A máscara caiu sobre seu rosto e ele franziu os lábios para ela antes de concordar. "Sim, você está certo, meu Alpha. Meu tempo com esta humana fraca e chorona terminou. Deixe que ela encontre outro em nosso bando para mantê-la segura." Ele trocou de posição e mudou à frente deles. Sara, com o rosto vermelho brilhante e lutando para não chorar de uma combinação de raiva e vergonha, olhou para Kane. "Eu o odeio! Eu o odeio tanto! Ele é a ‒ a pior pessoa que já conheci em toda a minha vida!" Agora as lágrimas estavam começando a deslizar para baixo de seu rosto e a expressão de Kane amaciou antes que a pegou e segurou-a delicadamente em seu braço. Ela enterrou o rosto em seu pescoço grosso e ele bateu em suas costas suavemente antes de

Ela murmurou alguma coisa e ele suspirou antes de ir de cócoras e pegando o gatinho Korans. Ele bateu em seu queixo enquanto enfiou-o nos braços da menina e ela abraçou-o com força antes de enterrar o rosto atrás em seu pescoço. "Eu o odeio." Disse ela novamente. "Sim, eu sei, pequena." Ele tentou soar suave. "Mas Radek não é intencionalmente cruel." "Ele é!" Ela retrucou. "Eu prometo a você que ele não é." Ele bateu em suas costas novamente. "Experimente e descanse um pouco, vamos estar em casa logo."

107

Resgatada pelo lobo

começar atrás de Radek.


Capítulo Dez Kane atravessou a clareira em direção a sua cabana, ignorando o resto de sua matilha. Eles estavam olhando fascinados para a menina em seus braços, e ele revirou os olhos quando entrou na cabana e fechou a porta firmemente atrás dele. "Eles agem como se nunca viram um humano antes." Ele resmungou. Reese olhou para cima a partir da panela de sopa que estava mexendo sobre o fogo. "Quantos seres humanos você está pensando em trazer para casa até mim, meu amor?" Ele resmungou e levou a menina para o segundo quarto. Reese seguiu e viu quando Kane definiu a menina suavemente na cama. Ela estava dormindo e se enrolou em uma bola,

cobertas sobre ela e tocou o cabelo encaracolado da menina com cuidado. "O que aconteceu com as costas e perna?" "Ela foi atacada por um Floran." Kane respondeu. "Isso é uma coisa gigante de um pássaro, certo?" "Sim." "Bem, ela é uma coisa muito pequena. Estou feliz que a encontrou sã e salva." Disse Reese. Kane grunhiu de surpresa quando Violet voou para fora do cabelo de Reese. A pequena duende girou feliz, brilhando poeira que flutuava para baixo, antes de aterrar em Sara dormindo. Na ponta dos pés sobre o peito e pressionar beijos suaves contra o lábio inferior da menina antes drapejar seu corpo minúsculo em todo o pescoço de Sara. A menina ainda segurava o gatinho Korans nos braços e Reese puxou-o livre com cuidado. O Korans olhou para ela com curiosidade enquanto acariciava o topo da sua cabeça suavemente. "Radek tropeçou nela na floresta e manteve-a segura." "Sim, Abigail mencionou isso para mim." "Onde está Abigail agora?" Perguntou Kane. "Ela está dormindo." Reese acariciou a garganta do Korans, sorrindo alegremente quando ele começou a ronronar alto.

108

Resgatada pelo lobo

a saia subindo sobre seu pequeno traseiro. Kane olhou para o lado, quando Reese puxou as


"Será que ela também lhe disse o que Radek estava fazendo com a menina quando os encontramos?" Reese acenou com a cabeça. "Ela fez. Eu fiquei..." Ela fez uma pausa e deu-lhe um sorriso travesso. "... um pouco surpresa." "Radek está de volta?" "Sim, ele voltou cerca de meia hora antes de você. Ele foi direto para sua cabana e não saiu desde então. Raina o verificou e disse que está em um humor terrível." Kane suspirou alto. "Ele age como se a pequena humana pertence a ele, Reese." "Já?" Reese fez uma careta. "Ele a tem conhecido pelo que... três dias?" "Sim, mas ele a trata como se ela fosse sua companheira. Se alguém tocá-la, além dele,

"Agitado?" Reese inclinou a cabeça para ele. "Se ele é qualquer coisa como você, é um pouco mais do que agitado." "Isso é diferente. Você é minha companheira." Disse Kane. "Radek mal conhece a menina." "Às vezes não é preciso muito tempo para se apaixonar." Disse Reese. "Não é amor." Kane disse imediatamente. "É seu lobo que a está cobiçando ‒ Radek é um bom homem, mas ele não é capaz de olhar para o passado de seu ódio nos seres humanos." "Eu não o culpo por isso." Disse Reese. "Sim, nem eu. Mas ele disse para a menina, que precisava encontrar um companheiro dentro de nosso bando para protegê-la e ela acredita nele." "Há alguns em nosso bando que estão à procura de uma companheira." Reese respondeu. "Ela não tem como retornar ao seu mundo, não vejo a questão se ela se apaixona por alguém do nosso bando." "Sim, talvez." Kane suspirou. "Mas se Radek continua a agir como fosse sua, enquanto ela procura ativamente um companheiro, ele irá causar tensão no bando." Reese estudou-o com cuidado. "Você vai falar com ele sobre isso?"

109

Resgatada pelo lobo

cresce... Agitado."


"Eu já tenho." Respondeu Kane. "Ele me assegurou que não tinha interesse na humana e estava feliz por se livrar de sua companhia." Reese suspirou. "Eu suponho que você teve essa conversa na frente dela." Kane deu-lhe um olhar cauteloso. "Sim, nós fizemos." "Kane, isso foi mau de você." Reese o repreendeu. "Isso a fez chorar." Kane admitiu. "Mas agora ela o odeia e ele diz que a odeia por isso..." Ele deu de ombros e de repente sorriu para ela. "Eu acho que tenho resolvido o problema." Reese sorriu. "Você tem certeza disso?"

lhe um beijo rápido. "Diga-me o que exatamente eu estou segurando aqui." Ela estudou o Korans nos braços. Seus olhos eram de um azul brilhante e vívido e encontrou seu olhar sem piscar. "Ele se parece com um filhote de leão para mim." "Sim, isso é o que Abby chamou-lhe também." Disse Kane. "Ele é chamado de Korans e a pequena humana resgatou-o após a sua mãe ser morta. Eu deveria fazer-nos um favor a todos e acabar com a sua vida." "Kane!" Ela fez uma careta para ele e segurou o filhote um pouco mais perto. "É apenas um bebê." "Sim, mas esse bebê vai crescer mais do que eu em um tempo muito curto." "Quão curto?" Ela perguntou. "O tempo de uma lua." Disse ele. Sua boca se abriu e ela olhou para o Korans em seus braços. "Você está brincando comigo." "Eu não estou. Eles crescem rapidamente e são caçadores letais e astutos. Eles não têm nenhuma lealdade, e essa pequena coisa em seus braços, provavelmente, vai tentar matar a todos nós."

110

Resgatada pelo lobo

"Sim?" Ele lhe deu um olhar adoravelmente incerto, ela riu e alcançou acima, para dar-


"Como você sabe que não tem nenhuma lealdade? Você levantou um bebê Korans antes?" Ela perguntou imediatamente. "Claro que não." Ele respondeu. "Então você não sabe." Disse ela com firmeza. "Eu não quero que machuque este pequeno, Kane. Você me ouviu?" "Sim, mas você vai se sentir mal quando ele rasgar o braço do meu corpo, não vai?" "Eu poderia." Ela disse com um pequeno sorriso. Ela levantou a cauda do Korans e estudou sua extremidade traseira. "Bem, supondo que ele tem a mesma anatomia como gatos no meu mundo, ele é um menino." "Excelente." Kane disse secamente. "Eles são maiores e mais fortes do que as fêmeas.

"Oh quieto." Disse Reese. "Não temos leite para alimentá-lo. Estou preocupada que vai morrer de fome." Ele balançou sua cabeça. "Ele não precisa de leite. Ele teria começado a comer carne apenas alguns dias após o seu nascimento." "Bom. você vai ser um querido e agarrar-me alguma carne crua da área de armazenamento?" Ela perguntou docemente. "Eu sou o Alpha, Reese." Disse Kane com um toque de arrogância. "É debaixo de mim executar recados para minha companheira." Ela riu e cutucou em seu estômago plano quando ele lhe deu um sorriso malicioso. "Claro que, se houvesse algum tipo de compensação para a missão, eu poderia ser persuadido." "Claro." Ela disse inocentemente. "Você faz o recado e eu serei mais do que feliz em permitir que você coma minha boceta esta noite." Ele sorriu novamente e lhe deu um tapa de leve na bunda, antes de caminhar em direção à porta. "Quando eu voltar, você estará nua e em minha cama." "Quando você voltar..." Ela disse. "... você vai alimentar o Korans, enquanto eu encontro Adina e peço-lhe para olhar as feridas de Sara."

111

Resgatada pelo lobo

Eu provavelmente vou perder uma perna, assim como meu braço."


"Eu prefiro a minha sugestão." "Depois, meu amor. E eu prometo que vai valer a pena esperar." Disse ela descaradamente. Ele rosnou felizmente para ela antes de sair da cabana. Ele estava atravessando a clareira com um pedaço de carne de veado quando Davin se aproximou dele. "Meu Alpha, Teagan e eu estávamos na floresta e cheiramos um urso." "Você tem certeza de que não era um shifter urso?" "Sim, Kane." Os olhos de Kane brilharam. A maioria dos ursos estava em estado de hibernação por

realmente sorte, seria grande, com muita carne. "Meu Alpha? Vamos caçar?" Davin perguntou ansiosamente. "Sim." Respondeu Kane. "Dê-me um momento." Adina acabava de sair de sua cabana e quando Kane chamou o nome dela, dirigiu-se para ele. "Bom dia, Kane." "Olá, Adina." "Você achou a amiga de Abigail?" "Sim, fiz. Ela foi ferida por um Floran. Reese pede que você olhe por ela. Vai levar isso para a cabana e dizer a Reese que temos ido caçar?" "Sim." Adina tomou o pedaço de carne crua e se dirigiu para a cabana. Em sua batida suave, Reese abriu a porta e sorriu para ela. "Bom dia, Adina." "Olá, Reese. Kane pediu-me para dar isso a você e dizer-lhe que eles têm ido caçar." Adina seguiu Reese para a cabana e observou curiosamente enquanto Reese definia a carne na frente do gatinho Korans. O gatinho cheirou com cautela antes de fazer um rosnado baixo e saltar sobre isso. Ele rasgou vorazmente a carne com as suas pequenas presas, fazendo ruídos guturais de felicidade, enquanto Reese riu.

112

Resgatada pelo lobo

esta altura do ano e encontrar um ainda não em seu sono foi excelente sorte. Se fosse


"Por que você tem um gatinho Korans?" Perguntou Adina. "Você sabe o quão grande eles ficam?" "Sim, Kane me disse. Aparentemente Sara o achou na floresta, a sua mãe morta, e decidiu salvá-lo." "O que acontece quando ele for completo e tentar comer todos nós?" Adina perguntou enquanto Reese levou-a para o quarto. Reese sorriu para ela. "Kane quer saber a mesma coisa." Ela abriu a porta e foram até a cama. Sara não se moveu de sua posição na cama e Adina estudou seu cabelo encaracolado. "Eu nunca vi tal cabelo encaracolado antes. Você?"

Adina tocou um cacho encaracolado quando Violet sentou-se e esticou lindamente. Ela encostou-se clavícula de Sara, observando com curiosidade, enquanto Adina puxava para baixo das cobertas e ajudou a remover as folhas das costas e pernas de Sara. "Kane disse que ela foi atacada por um Floran." Reese disse quando Adina estudou as feridas em suas costas. "Sim, eles são criaturas ferozes. Covardes, embora. Eles só vão atrás dos fracos ou feridos." Disse Adina. "Quando eu era uma menina, um trotou em nossa aldeia. Ele foi imediatamente atrás das crianças que estavam brincando na frente da escola. Meu irmão e eu tivemos que subir em uma árvore para escapar dele." "O que aconteceu com ele?" Reese perguntou curiosa quando Adina levantou a perna de Sara e tocou a carne inchada gentilmente. "Os cães mataram." Adina disse distraidamente. "Reese, isso não é bom." "Elas parecem que estão se curando." Reese disse timidamente. "A carne está curando, mas há uma infecção. Você pode ver as linhas?" Reese inclinou-se e olhou para a perna de Sara. As linhas vermelhas finas estavam se movendo para cima dos riscos profundos nas pernas e a carne estava inchada e machucada. "É bom que ela colocou o liptus em suas feridas, mas não foi o suficiente." Adina disse.

113

Resgatada pelo lobo

"Sim." Disse Reese. "No meu mundo, havia mulheres com cabelo como o dela."


"Radek foi quem fez isso." Reese respondeu. "Ele a encontrou na floresta e a manteve viva no meio da tempestade." "Sério?" Adina lhe deu um olhar surpreso. "Radek manteve um humano vivo?" "Eu sei, certo?" Disse Reese. "Talvez nós estejamos começando a conquistá-lo." Adina bufou suavemente. "Eu duvido disso." Ela cutucou a carne em torno das feridas e Sara gemeu lamentavelmente em seu sono e tentou puxar a perna livre do aperto de Adina. Adina suspirou e Reese deu-lhe um olhar preocupado. "Qual a medicina que podemos usar, Adina?"

"O quê?" Reese perguntou e Violet desceu do corpo de Sara e sentou-se em seu quadril. Ela olhou para Adina, quando Adina sacudiu a cabeça. "Não há nada na floresta que vai parar este tipo de infecção. Eu poderia tentar revestir o ferimento com a seiva de uma árvore Bavrin ‒ que tem propriedades curativas ‒ mas isso não vai livrar da infecção. Isso irá retardá-lo, dará à menina um pouco mais de tempo antes da infecção atingir seu coração e matá-la, mas fora isso..." Ela parou e Reese deu-lhe um olhar doente. "Ela é tão jovem, Adina. Deve haver algo que possamos fazer." "Não há." Adina disse calmamente. "Merda!" Reese estalou. "Às vezes eu odeio este mundo de merda." Ela estudou o rosto pálido de Sara quando Adina alcançou as cobertas. "Vamos mantê-la o mais confortável possível ao longo dos próximos dias. Podemos dar-lhe chá para a dor e..." Ela franziu a testa enquanto Violet levantou-se no ar e pairou sobre a perna de Sara. Ela começou a bater palmas juntas ritmicamente quando Adina e Reese observaram. "O que ela está fazendo?" Adina sussurrou. "Eu não sei." Reese respondeu.

114

Resgatada pelo lobo

"Não há nenhum remédio."


Ambas engasgaram de surpresa quando a poeira reluzente caiu de suas mãos batendo palmas. Violet voou para trás e para frente sobre os ferimentos na perna de Sara, as mãos batendo tão rápido que eram um borrão, até que todo o tornozelo foi revestido na poeira suavemente brilhante. Ela voou para cima, até as costas de Sara e rapidamente revestiu cada ferimento antes de pousar suavemente em seu quadril. Ela sentou-se e deu a Reese e Adina um olhar presunçoso quando penteou o cabelo roxo longo com os dedos. "O que é isso?" Adina se inclinou a frente até que seu nariz estava quase tocando a perna de Sara.

"Está formigando." Ela deu a Reese um olhar de surpresa. "Sério?" Perguntou Reese. "Sim." Adina esperou alguns instantes antes de soprar suavemente sobre a poeira que cobria o menor arranhão. Ela fez um pequeno gemido de surpresa antes de explodir rapidamente o resto do pó de pirlimpimpim à distância. "Puta merda." Reese disse suavemente. "Você está vendo o que eu estou vendo?" "As feridas..." Adina estendeu a mão e tocou a carne suave de Sara. "... estão completamente curadas e não há nenhum sinal de infecção." "Violet, como você fez isso?" Reese perguntou à pequena duende quando Adina rapidamente afastou a poeira das costas de Sara. Violet deu de ombros antes de estudar as unhas. Reese inclinou-se e tocou a perna da duende. "Você acabou de salvar sua vida, Violet. Percebe o quão incrível você é?" Um largo sorriso cruzou o rosto da duende e ela pulou antes de disparar para cima no ar acima de Reese. Ela girou graciosamente, seus longos cabelos chicoteando em volta do rosto, quando poeira caiu sobre a cara virada para cima de Reese. Reese riu quando o pó vibrou agradavelmente por um momento antes de se acalmar. "Você é outra coisa, Violet."

115

Resgatada pelo lobo

Ela tocou o pó com a ponta do seu dedo.


A pequena duende lhe deu outro olhar complacente antes de mergulhar no cabelo de Sara. Ela desapareceu entre os cachos dourados quando Adina sentou-se e olhou para Reese. "Eu nunca vi nada parecido. A menina ia morrer, Reese." "E agora ela não vai." Reese respondeu feliz. "Sim, e agora ela não vai." Adina repetiu suavemente. Ela puxou as cobertas sobre Sara quando Reese disse: "O que está acontecendo entre você e o vampiro loiro?" "O que você quer dizer?" Adina disse nervosamente. "Você sabe o que quero dizer. A outra noite eu pensei que você ia deixá-lo mordê-la bem na nossa frente."

ele antes." "Ninguém neste mundo tem." Reese destacou. "Mas você não viu ninguém deixandoo lamber seu pescoço." Adina corou e mudou-se para a cozinha. "Eu não o deixei fazer isso, simplesmente aconteceu." "Adina..." Reese pegou a mão dela. ".... você precisa ter cuidado. Faren é perigoso. Abigail diz que uma vez que mordê-la, isso começa uma obsessão ‒ uma que você não pode controlar. Você realmente quer isso?" Adina não respondeu e Reese apertou-lhe a mão levemente. "Eu sei que há algo ‒ bem ‒ intrigante sobre os vampiros, acredite em mim eu sinto isso também, mas não acho que se tornar fonte de alimento de Faren é algo que você realmente quer. Nem você..." "Chega, Reese!" Adina disse duramente. "Eu não sou sua filha, nem sou um membro deste bando, que será dito o que fazer pela companheira do Alpha. Eu sou uma mulher adulta e inteiramente capaz de fazer minhas próprias decisões." Reese deu um passo atrás, dor piscando em seu rosto. "Eu ‒ Sinto muito, Adina. Você está certa. Não é da minha conta." Adina olhou para ela antes de suspirar em voz alta. "Desculpe-me, que bati em você, Reese."

116

Resgatada pelo lobo

"Eu só queria vê-lo de perto." Disse Adina. "Eu nunca tinha visto uma criatura como


"Eu merecia isso." Disse Reese, com um encolher de ombros. "Eu estava ultrapassando os meus limites. Eu só ‒ não quero que você se machuque, Adina." "Eu não vou." Disse Adina. "A outra noite significou nada. Eu estava apenas curiosa." "Certo." Reese disse sem convencer. "É melhor eu ir. O homem chamado Michael ainda tem uma febre e eu quero tentar

Resgatada pelo lobo

um tipo diferente de chá com ele."

117


Capítulo Onze Sara esfregou os olhos antes de olhar ao redor com os olhos turvos. O quarto era desconhecido, sentou-se na cama e empurrou as cobertas antes de balançar as pernas para o lado da cama. Um flash de roxo chamou sua atenção e ela sorriu feliz quando Violet pairou na frente dela. "Olá, Violet." Disse quando a duende ampliou para frente e beijou-a no nariz. "Estou tão feliz em vê-la." Ela se levantou e esticou antes de arrancar na parte inferior da saia. Ela realmente precisava encontrar algumas roupas novas. Estas foram sujas, fedorentas e...

perna. "Minhas feridas... Onde estão..." Ela disse estupidamente. Violet bateu palmas e girou na poeira do ar, a duende flutuou suavemente para o chão. "Eu não entendo." Sara esticou a cabeça para tentar e olhar as costas. "Eu não..." A porta se abriu e ela virou-se, quase caindo na pressa, e olhou com olhos arregalados para a mulher alta, de cabelos escuros em pé na porta. "Olá, Sara. Meu nome é Reese." "Oi." Ela deu um passo nervoso de volta. "Não tenha medo. Eu sou humana como você e não vou te machucar." Disse Reese. "Onde estou?" "Você está na minha e cabana de Kane." Os olhos de Sara se arregalaram. "Você... você é companheira de Kane." "Sim." Sara olhou de cima e abaixo quando Reese estendeu a mão. "Abigail está com Val em sua cabana. Assim que for escuro, eu imagino que ela virá te verificar. Enquanto isso, por que não vem comigo? Eu tenho um pouco de comida quente e um banho quente esperando por você."

118

Resgatada pelo lobo

Sua mão estendeu ao redor e traçou a baixa de suas costas, antes que ela estudou sua


"Um banho?" Os olhos de Sara se iluminaram e Reese sorriu para ela. "Sim. Venha ‒ eu vou lhe mostrar."

"Ela realmente me curou?" Sara olhou com espanto para Violet quando Reese lavava os cabelos com um pequeno jarro de água. "Ela realmente fez." Sara sorriu para Violet. "Obrigada, Violet." A pequena duende, depois de assistir Sara subir na banheira de metal, tinha retirado seu vestido e mergulhou na banheira de água com ela. Ela tinha lavado o cabelo e seu corpo

lado da banheira, com o cabelo roxo longo arrastando na água em torno dela. Ela sorriu alegremente para Sara antes de mergulhar de volta sob a água. Sara riu quando Violet de repente disparou em linha reta para fora da água, seu corpo nu em vapor no ar frio da cabana e começou a girar no ar, suas asas vibraram loucamente. Ela não parou até que seu cabelo estava uma bagunça selvagem, despenteado, e Reese sorriu para Sara, quando Violet pousou na borda da banheira, pegou o vestido e mexeu nele. "Acho que ela está feliz por estar limpa." "Sim, como eu." Sara respondeu. "Obrigada por sua bondade, Reese." "Você é bem-vinda, querida." Reese deu um tapinha no seu ombro nu. "Uma vez que você estiver pronta para sair, pode ter uma mordida e vamos encontrar algumas roupas mais quentes para você, certo?" "Tudo bem." Reese a estudou. "Você é muito menor do que as shifters fêmeas, pelo que pode ser alguma dificuldade em encontrar roupas que se encaixam. Podemos ter de pedir a Raina algumas das suas roupas." "Raina? Que é a irmã de Radek, certo?" Perguntou Sara. "Sim." "Será que ela odeia os humanos também?"

119

Resgatada pelo lobo

minúsculo quando Reese lavou o cabelo de Sara e agora estava flutuando nas costas do outro


"Não. Raina é muito doce." Disse Reese.

"Por que Radek odeia os seres humanos?" "Isso não é para eu dizer." Reese respondeu. "Apesar do que Kane me disse, Radek parece não odiar você." Sara corou intensamente. "Será que todo mundo sabe o que Radek e eu estávamos fazendo?" Reese deu um tapinha no ombro novamente. "Não, querida, não todos. Mas é difícil manter segredos dentro do bando." "Radek me odeia." Disse Sara. "Ele disse a Kane que eu era fraca e que estava feliz por estar terminado comigo."

tem suas razões para odiar os seres humanos e..." "Isso é o que todo mundo continua dizendo, mas ninguém vai me dizer por quê!" Sara disse com raiva. "É muito frustrante!" "Sinto muito." Reese disse calmamente. Sara sentou-se para frente e apertou os braços em volta dos joelhos levantados. "Não sinta. Eu ‒ não importa por que ele odeia os seres humanos. Eu nem mesmo gosto dele, então não me importo." "Certo." Disse Reese. Sara olhou para ela. "Eu não gosto dele, Reese. Pelo menos não dessa forma. Eu estaria disposta a ser sua amiga, mas ele não quer ter nada a ver comigo." Reese correu mais o sabão nas costas nuas de Sara quando Sara apoiou a testa nos joelhos. "Você gosta de estar acasalada a Kane?" "Eu gosto. Eu o amo muito." "Ele é uh, um homem grande."

"Você está com medo dele?" Perguntou Reese. Sara deu de ombros. "Não, eu não penso assim. Eu deveria estar?" "Não. Kane é um Alpha rigoroso, mas justo. Se você se juntar ao nosso bando, vai ver por si mesma."

120

Resgatada pelo lobo

"Radek às vezes fala sem pensar." Disse Reese. "Não tome isso pessoalmente, Sara. Ele


"Radek diz que a única maneira que vou sobreviver neste mundo é se eu encontrar um companheiro de seu bando." Reese deu de ombros. "Eu suponho que é uma forma de garantir a sua segurança. Shifters são muito protetores de seus companheiros." "São todos tão grandes como Radek e Kane?" Reese acenou com a cabeça. "Sim, principalmente. Kane é o maior e há alguns que estão no lado menor, mas, em sua maior parte, shifters são um grupo grande." Sara virou a cabeça para olhar Reese. "Eles são ‒ Quero dizer, Kane é..." Ela parou e Reese sorriu encorajadoramente para ela. "Kane é o que, Sara?" "Ele é gentil? Você sabe, na ‒ quer dizer, quando estão juntos?" Ela corou de novo.

da fragilidade de um humano do sexo feminino, especialmente uma tão pequena como você." "Radek foi muito gentil também." Sara deixou escapar.

"Isso é bom." Disse Reese. "Você quer encontrar um companheiro no bando, Sara?" "Eu não sei. Só não quero morrer." Ela respondeu melancolicamente. "Mas Abigail diz que ela e Val vão me ensinar a me proteger e que não preciso encontrar alguém para me manter a salvo." "Bem, isso é uma coisa boa, então, não é?" Reese sorriu para ela. "Você pode aprender a lutar e..." "Reese!" A porta da cabana se abriu e Raina entrou correndo. Sara afundou mais na água quando Raina olhou com curiosidade para ela por um momento. "Olá, humana." "Hum, oi."

"Raina, este é Sara." Reese disse quando ela se levantou e secou as mãos. "Oi, Raina. Prazer em conhecê-la." Raina sorriu para ela. "Também é um prazer te conhecer. Você tem um cheiro diferente de Reese. Que mundo você é? Meu irmão não vai me dizer uma coisa. Ele esteve em um humor terrível desde que voltou. Eu acho que você o levou quase louco."

121

Resgatada pelo lobo

"Kane é muito gentil." Disse Reese. "Mas nem todos os shifters no bando estão cientes


"Raina." Reese disse gentilmente. "Por que você está aqui, meu amor?" "Oh!" Raina deu uma olhada e Reese começou. "Certo ‒ Kavine e Verna estão em uma luta e ambas estão ameaçando matar umas as outras.‛ Reese suspirou. "Mais uma vez?" "Sim. Elas não vão ouvir ninguém ‒ nem mesmo Anna. Ela me disse para correr e buscar-lhe, porque Kane ainda está fora na caça. Ela quer que você fale a elas antes de mudarem e começarem a lutar. Elas vão ouvir a companheira de nosso Alpha se disser-lhes o quão ridículas estão sendo." "Sara, eu volto, ok?" Reese disse enquanto corria para a porta. "Isso é bom." Disse Sara. Ela descansou a cabeça contra a banheira e fechou os olhos

Radek ficou atrás da cabana de Teagan, a cabana do shifter foi bem próxima a de Kane, e viu quando Raina e Reese caminharam rapidamente pela clareira. Ele podia ouvir os sons fracos de Kavine e Verna gritando uma com a outra a partir da cabana que compartilhavam, e ele revirou os olhos antes de se mudar até a porta da cabana do Alpha. Eu a quero! Dê ela para mim! Ele grunhiu interiormente com a demanda animada do seu lobo. A coisa estúpida estava ridiculamente feliz com o pensamento de ver a humana novamente. Ele passou a maior parte do dia se lamentando da forma constrangedora indigna de estar separado de Sara. Incapaz de suportar a sua lamentação contínua por mais um momento, ele tinha tomado a decisão de verificá-la. Iria acalmar seu lobo e, talvez, ele poderia finalmente dormir um pouco. Traga-a de volta para a nossa cama, seu lobo exigiu. Dê-me o que é meu e então você pode dormir. Chega! Iremos verificar se as feridas estão cicatrizando, nada mais, e então você vai acalmar e parar a reclamação ridícula. Seu lobo rosnou em resposta e ele cerrou os punhos antes de abrir a porta para a cabana sem bater. Ele parou na porta, seu coração parando no peito por um breve momento,

122

Resgatada pelo lobo

enquanto Reese e Raina deixaram à cabana.


enquanto olhava de olhos arregalados para Sara. Ela estava de pé, de costas para ele em uma banheira de água e seu pau endureceu enquanto olhava para seu traseiro molhado, nu. Seu lobo uivou de prazer quando ela esticou para alcançar a toalha que foi colocada em uma pequena mesa à esquerda da banheira. Foi apenas fora do alcance e fez um suspiro de frustração. "Reese? Você acha que poderia me entregar à toalha?" Radek continuou a olhar para ela. Vagamente ele estava ciente de que as feridas em suas costas e perna foram embora, mas não conseguia parar de olhar a pequena, firme e decididamente bunda perfeita. "Reese? Você poderia..."

frente da banheira. Os pés dela deslizaram fora de debaixo dela e ela caiu de volta na água, batendo a cabeça dolorosamente contra o lado da banheira. Ela engasgou e água fluiu em sua boca e seu nariz. Mãos enfiaram na água e Radek puxou facilmente para fora da banheira. Nua e gotejando molhada, ela tossiu miseravelmente em suas mãos quando Radek enrolou uma toalha em volta dela antes de bater nas costas dela. Ela caiu para frente e ele xingou em voz alta antes de pegá-la pela cintura. Ele deu um tapinha nas costas de novo, desta vez mais gentilmente, e cuspiu um bocado final de água antes de limpar os lábios com uma mão trêmula. "Que diabos, Radek?" Engasgou enquanto olhava ansiosamente para ela. "Sinto muito, humana. Você está bem?" "O que está fazendo aqui?" Ela tossiu de novo, seu corpo inteiro estava tremendo do ar frio, e Radek pegou-a e levou-a em direção ao fogo. Sentou-se na poltrona ao lado dele, segurando-a no colo, e rosnou para ela quando deu um tapa em seu peito. "Fique quieta, humana. Você pode estar ferida." "Por sua causa! Por que você simplesmente entra no banho de uma pessoa?" Ela estalou. "Você já ouviu falar de bater?"

123

Resgatada pelo lobo

Sara olhou para trás e gritou de surpresa quando viu Radek parado lá. Ela pulou para


"Eu não sabia que você estava na banheira. Agora, pare de se contorcer para que eu possa examinar sua cabeça." "Está tudo bem." Ela disse de mau humor, mas parou de mexer quando tocou seu couro cabeludo molhado.

Ele afastou o cabelo dela, em busca de uma ferida, e ela o olhou novamente quando puxou a toalha com mais segurança em torno dela. Quando seus dedos correram sobre a pequena protuberância subindo no lado da cabeça dela, se encolheu e tentou se afastar. "Não se mexa!" Ele rosnou. "Isso dói!" Ele ignorou seus protestos e examinou a colisão com cuidado. "Não está sangrando."

mas pelo menos não vou sangrar até a morte em primeiro lugar." "Pare de ser tão dramática." Disse ele. "Você é o único que entrou em mim!" Ela disse. "Por que você está aqui?" "Eu vim para te verificar!" Ele retrucou. "Eu estava tentando ser legal." "Legal? Por que você começaria agora?" Ela disse. "Ei! Pare com isso!" Ele a ignorou e agarrou a parte de trás do seu pescoço enquanto a empurrou a frente e puxou a parte de trás da toalha para baixo. Ele estudou suas costas suaves e ela bateu sua perna quando correu os dedos sobre a pele. "Onde estão os seus ferimentos?" "Por que você se importa?"

"Chega, humana. Diga-me porque seus ferimentos desapareceram ou vou colocá-la sobre o meu joelho e bater em você." "Você não ousaria!" Ela disse, indignada. "Eu iria. Diga-me." Disse ele com firmeza. "Violet curou." "Violet? Quem é Violet "

Um flash roxo passou correndo por ele e olhou para a pequena criatura que pairava na frente de Sara.

124

Resgatada pelo lobo

"Ah, que bom." Disse ela maliciosamente. "Eu vou morrer de um ferimento na cabeça,


"O que é essa coisa?" "Essa coisa é Violet." Sara disse com raiva. "Ela é uma duende e me curou com seu pó mágico." "O quê? Algo pequeno curou você? Eu não acredito nisso." Disse ele. A duende franziu a testa e Sara riu quando ela fez um gesto grosseiro para o shifter. "Só porque algo é pequeno não significa que é inútil." Disse ela. "Deixe de lado meu pescoço, Radek. Você está me segurando com muita força." Ele relaxou seu aperto, mas não a soltou completamente. "Como é que ela te curou?" "Eu te disse. Com pó de pirlimpimpim." Violet mostrou a língua antes de voar em toda a sala. O gatinho Korans estava

sua garganta com suas pequenas mãos, sorrindo quando o gatinho começou a ronronar, antes de enrolar-se sob o seu queixo e fechar os olhos. Sara agarrou a toalha para os seios nus quando o olhar de Radek reduziu ao peito. "Pare de me olhar assim. Você está feito comigo, lembra?" "Sim, eu me lembro." Disse ele sem rasgar o seu olhar de seus seios. "Você já encontrou um companheiro dentro do meu bando para protegê-la?" Ela lhe deu um olhar de espanto. "Eu só tenho aqui, Radek. Eu nem sequer deixei este cabana. Como na terra que já encontrei um companheiro?" "Então você está procurando um?" Ele disse enquanto sua mão apertava em torno da volta de seu pescoço. Seu lobo rosnou com ciúmes e ele mudou a mulher em seu colo, até que sua ereção estava pressionada contra sua bunda. "Você me disse que eu precisava, não foi?" Ela disse acaloradamente. "Você disse que eu iria precisar de alguém para..." Ela parou e ele sorriu maliciosamente quando as faces coraram. "Radek, o que é isso?" "Você sabe o que é, humana." Disse ele. Seus olhos brilhavam verde brilhante e ele traçou seus dedos ao longo de sua clavícula úmida. Pela primeira vez desde que deixara Sara na floresta com Kane, seu lobo tinha parado seu choramingar e uivando, ele fechou os olhos e respirou fundo.

125

Resgatada pelo lobo

dormindo em uma pilha de cobertores no canto e ela caiu sobre a seu corpo. Ela arranhou


"Radek, você ‒ você não me quer." Ela sussurrou. "Sim, isso é verdade." Ele murmurou enquanto seus dedos flutuavam ao longo da borda da toalha. "Mas meu lobo quer você mal e estou cansado de negar." "S... seu lobo?" Ela gaguejou nervosa e ele se inclinou para frente e lambeu sua garganta delicadamente. "Eu nunca iria machucá-la, humana." "Mas seu lobo pode?" Ela perguntou. Ele balançou a cabeça antes de puxar a cabeça para ele. "Nunca. Eu só quero ajudá-la, para mostrar-lhe como agradar um companheiro em potencial, lembra? Você precisa de um companheiro para mantê-la segura."

"Você é muito pequena, doce." Disse ele persuasivamente. "Há muitos perigos neste mundo e você precisa de um companheiro ‒ um shifter. Para protegê-la." Sua boca pairou acima dela e ela lambeu os lábios enquanto sorriu. "Devo dar-lhe outra lição de beijos, doce Sara?" "Sim." Ela sussurrou. Foi errado permitir que ele a beijasse, sabia que era errado, mas sentada no colo do Radek e ouvi-lo dizer o nome dela com aquela voz profunda a fez esquecer quão média ele era. Ela apertou sua bunda contra sua ereção e ele fez um gemido estridente que iluminou suas terminações nervosas em chamas. Ele a beijou suavemente, seus lábios puxando o lábio inferior, e ela gemeu baixinho antes de partir a boca. Sua língua correndo para a boca tocar a ponta dos dela e ela lambeu-o ansiosamente enquanto suas mãos deslizavam em seu cabelo molhado. "Seu cabelo é tão bonito, Sara." Ele murmurou contra seus lábios. "Obrigada." Ela sussurrou. Ele mordeu o lábio superior levemente, sorrindo para a maneira como tremia em resposta, antes de beijar seu pescoço. "Incline a cabeça para trás, meu doce." Ele exigiu.

126

Resgatada pelo lobo

"Eu não." Ela disse fracamente. "Eu... Abigail disse que iria ensinar a me proteger."


Ela levantou a cabeça e gemeu novamente quando ele lambeu a partir do oco de sua garganta para o lóbulo da orelha. "Você tem um gosto tão bom." Ele chupou o lóbulo da orelha antes de reivindicar sua boca novamente. Sara, a cabeça nadando e todo o seu corpo dolorido para a liberação, aterrou sua bunda contra seu pau e fez um som baixo suplicante. "Você anseia meu toque, doce Sara. Não faz?" Ele perguntou. Ela assentiu com a cabeça e um sorriso satisfeito cruzou seu rosto por um momento. "Claro que você faz." Raiva em seu tom presunçoso cancelou seu desejo e tentou empurrar para longe dele.

"É muito gentil de sua parte ter me ensinado a beijar, Radek, mas não acredito que preciso de mais lições. Tenho certeza de que alguém em seu bando vai encontrar-me agradável o suficiente na cama, se eu decidir que preciso de um companheiro." Sua mão apertou o cerco em seu estreito quadril e ele olhou para ela. "Não fale de estar na cama de outro. É a minha cama a única que vai aquecer, humana." "Eu vou aquecer qualquer que seja a cama que escolher." Disse ela. "Você não tem direito de me dizer com quem posso e não posso dormir." Ele rosnou para ela e deu-lhe um olhar desafiador. "Rosne tudo o que quiser. Eu não tenho medo de você." Leve-a. Leve-a agora e mostre que pertence a nós. Ele ignorou o pedido do seu lobo. "Você não tem necessidade de mais aulas?" "Isso mesmo." Respondeu ela. "Então você sabe como tocar um homem, então, humana? Como trazer-lhe prazer com suas mãos e sua boca?" Ela ficou vermelha brilhante e ele sorriu maliciosamente para ela, antes de tomar sua mão e colocando-a em seu pênis. "Vá em frente, então, mostra-me." Seus olhos se arregalaram. "Radek, eu não acho que..."

127

Resgatada pelo lobo

Seus braços se apertaram ao redor dela. "Não me deixe."


"Vá em frente, humana. Mostre-me como é que vai agradar o seu companheiro. A menos que esteja com muito medo." Ele zombou. Ela o olhou e ele respirou fundo quando esfregou seu pênis através de suas calças. "Eu não tenho medo, Radek. Não sou fraca ou inútil ou qualquer outra coisa que acredita que eu seja." Ela esfregou mais duro, uma parte dela querendo machucá-lo por fazê-la tão zangada e tão excitada ao mesmo tempo, mas ele gemia de prazer e a olhou avidamente. Luxuria desfraldou em sua barriga quando a raiva dissipou e sua mão diminuiu. "Estou machucando você, Radek?" "Não, humana." Ele respondeu. Sua mão ainda estava segurando a parte de trás do

pênis. Ela apertou-lhe levemente e depois gemeu quando a outra mão segurou seu peito e ele provocou o mamilo através do material bruto da toalha. Ele beijou seu pescoço, lambendo a umidade em sua pele macia, quando ela arqueou as costas e gemeu novamente. "Radek, espere!" Ela disse ofegante. Ele resmungou, mas a soltou imediatamente e recostou-se na cadeira. Suas mãos agarraram os braços da cadeira enquanto olhava sem piscar para ela, sua frustração evidente. Suas mãos trêmulas, ela estendeu a mão para os botões da calça. Seu olhar de frustração desapareceu e ele bateu as mãos dela, antes de desabotoar rapidamente as calças e liberar seu pênis. Luxuria e ansiedade em guerra em seu ventre, Sara colocou os dedos em torno dele e apertou com firmeza. Ela retirou a mão, dando-lhe um olhar horrorizado, quando ele empurrou-se na cadeira e fez, um gemido de rosnado duro. "Radek, me desculpe, eu não queria te machucar." Ela sussurrou. Ele guiou a mão dela de volta para o seu pênis. "Você não me machucou, doce." "Tem certeza?" Ela perguntou em dúvida. "Sim, continue." Ele mordeu fora.

128

Resgatada pelo lobo

pescoço dela, ele se inclinou e beijou-a bruscamente enquanto ela continuava a esfregar seu


O suor estava quebrando em sua testa e seus olhos brilhavam enquanto ela acariciavao cuidadosamente acima e para baixo. Seu pênis era duro, muito mais duro do que ela pensava que poderia ser, mas a pele estava estranhamente suave. Ela apertou com mais força antes de esfregá-lo com firmeza e, em seguida, de ânimo leve. Ele estava ofegante, seus quadris subindo e descendo com o ritmo de sua mão, e colocou a outra mão em seu ombro para se firmar em seu colo. Seu pênis era grosso, seus dedos não poderiam alcançar seu polegar quando o segurou, e mais uma vez perguntou-se como algo tão grande poderia caber dentro dela. Em vez de ser assustado com o pensamento, que enviou uma inundação de umidade entre suas coxas. Ela correu o polegar sobre a ampla cabeça e ele se contraiu tão descontroladamente, que ela quase caiu de seu colo.

"Não pare, doce." Ele murmurou. Pegou a mão de onde descansou em seu ombro e sugou dois de seus dedos em sua boca. "Oh meu Deus." Ela gemeu quando ele chupou e lambeu os dedos. Fez toda a sua pulsação do corpo com luxúria para assistir sua boca deslizando acima e para baixo os dedos e sentir sua língua molhada, e ela estremeceu toda, quando ele beijou as pontas dos dedos e depois entrelaçou os dedos com os dela. Ela olhou para a mão dela ainda envolta em torno de seu pênis. "Eu quero usar minha boca." Ela sussurrou. Sua mão apertou dolorosamente em torno dela e ela deu-lhe um olhar ansioso. "É isso ‒ você quer isso também, Radek?" "Sim." Disse ele com voz rouca. "Muito, doce." Ela sorriu fracamente para ele e puxou-a a frente e deu um beijo suave em sua boca. "Só se você realmente quiser, Sara." "Eu quero." Disse ela. Ela o beijou novamente e ele provocou sua língua com a sua própria quando a mão enrolou em seu cabelo molhado. Ela chupou o lábio inferior e depois se afastou, sorrindo nervosamente para ele antes de deslizar de seu colo. Ajoelhou-se entre as pernas e alisou o cabelo do rosto, enquanto olhava para o seu pênis.

129

Resgatada pelo lobo

"Radek?"


Sua vagina estava pulsando fortemente e apertou as pernas juntas por um momento antes de se inclinar para frente. As mãos de Radek enfiaram através de seu cabelo e segurou a cabeça com força. Quando ela abriu a boca, a porta da cabana se abriu. "Lamento que levou tanto tempo, Sara, mas Raina pegou algumas roupas para você ‒ oh!" Sara ficou de pé, com o rosto vermelho com mortificação quando Reese e Abigail olharam para eles. Radek amaldiçoou em voz baixa e enfiou seu pau em suas calças, enquanto Raina tentou espreitar por cima do ombro de Reese. "O que está acontecendo? Radek? Por que você está aqui?"

de você para correr de volta até sua cabana e encontrar uma camisa para emprestar a Sara." "Mas já temos uma." Disse Raina. "Por que eu..." "Ela deve ter pelo menos duas." Reese disse com firmeza. "Vá em frente, por favor. Encontre outra." Resmungando sob sua respiração, Raina se virou e saiu quando Abigail invadiu toda a cabana. Ela empurrou Radek duro no peito, deu um grunhido de surpresa e cambaleou para trás, quando Sara fez um suave grito de desânimo. "Você estava forçando-a, imbecil?" Abigail gritou antes de empurrá-lo novamente. "Não me toque de novo, humana." Radek rosnou para ela. Abigail empurrou-o para uma terceira vez. "Mantenha seu pau longe dela ou eu vou cortá-lo." As presas de Radek bateram para fora e ele rosnou alto em Abigail quando Reese correu para frente. "Radek, não..." Radek deu um passo para Abby. "Não importa para mim que vocês são amigas da companheira de meu Alpha. Se você me ameaçar de novo, eu vou..." "Você o quê?" Abigail estalou. "Eu não tenho medo de você, idiota. Se acha que eu vou ficar parada e apenas deixá-lo forçar Sara a..."

130

Resgatada pelo lobo

Reese virou e quase empurrou a jovem shifter para fora da cabana. "Raina, eu preciso


"Radek! Pare!" Sara gritou enquanto Radek uivou com raiva. Ela correu para frente e jogou os braços ao redor da cintura de Radek. "Por favor, não." Narinas dilatadas, ele ficou tenso quando Sara disse: "Ele não estava me forçando a fazer qualquer coisa, Abby. Eu juro." "Sara." Abby lhe deu um olhar de confusão. ‚Reese disse-me da crueldade de Radek a você." Sara corou e Radek rosnou novamente. "Eu não fui cruel com ela." "Sério?" Abby disse com desdém. "Dizendo que ela era fraca e não podia esperar para se livrar dela não é cruel?" Suas bochechas foram um vermelho escuro e ele se afastou de Sara, suas mãos

"Radek, deixe." Disse Reese. Ele a ignorou e ela deu um passo em frente. "Raina vai estar de volta a qualquer momento. Você quer que ela o veja assim? Como é que vai explicar o seu comportamento a ela?" Seu corpo caiu e a raiva desapareceu de seu rosto. Ele olhou para Sara por um momento antes de olhar Reese. "O que está acontecendo comigo?" Ele sussurrou. O estômago de Sara torceu na confusão e sofrimento em seu rosto e ela estendeu a mão para ele. "Radek, não..." "Não me toque!" Ele torceu longe dela e saiu correndo da cabana, batendo a porta atrás de si. Abigail segurou os ombros de Sara. "Sara, seja honesto comigo. Será que Radek fez você fazer qualquer coisa que não quis fazer?" "Não!" Sara disse com raiva. "Eu disse que queria. Por que você não acredita em mim." "Querida, você é jovem, inocente e eu..." "Eu não sou tão jovem." Sara interrompeu. "Eu posso tomar minhas próprias decisões, Abigail."

131

Resgatada pelo lobo

apertando em punhos enquanto olhava com raiva para Abby.


Ela correu para Reese e pegou as roupas dela. "Obrigada, Reese." Ela desapareceu em seu quarto quando Abby começou a andar para trás e para frente. "Abby?" Reese disse timidamente. "Radek não faria mal a Sara. Ele não gosta de seres humanos, mas não iria propositadamente machucá-la." "Todos dizem que ele não gosta de seres humanos, mas que é a segunda vez agora que o peguei e Sara seminus." Disse Abigail. "Se ele não gosta muito deles, por que não fica longe dela?" "Kane diz que o lobo de Radek a quer. É por isso que ele está tendo tanta dificuldade." "Seu lobo?" Abby franziu a testa. "Shifters realmente pensam de seus lobos como separado deles?"

isso." Abby sentou-se à mesa da cozinha e esfregou sua testa. "Estou preocupada com Sara. Eu não quero que ela se machuque mais do que já tem. Sou grata a Radek por salvá-la dessa coisa pássaro, mas eu não..." Ela parou e olhou para Reese por um momento. "As feridas em sua perna – elas se foram, não foram?" "Sim." Disse Reese. Ela sentou-se ao lado de Abby. "Elas foram infectadas e Adina me disse que não havia nada que pudéssemos fazer e que Sara iria morrer dentro de alguns dias. Violet estava lá e ela ‒ isso vai soar estranho ‒ ela bateu palmas e..." "Curou." Abby interrompeu. "Sim!" Reese disse, emocionada. "Essa poeira flutuava para baixo e quando Adina soprou-a afastada as feridas tinham desaparecido completamente!" Abby sorriu com carinho para a pequena duende que ainda estava enrolada com o gatinho Korans. "Ela salvou minha vida também." "Sério?" Abby assentiu. "Sim. Eu quase morri por causa de uma maldita flor venenosa, mas Violet me salvou."

132

Resgatada pelo lobo

Reese acenou com a cabeça. "Eles fazem. Eu sei que é meio estranho, mas todos fazem


A boca de Reese caiu aberta. "Puta merda. Eu fui quase morta por uma flor!" "Você está brincando comigo!" Disse Abby. "Eu, portanto, não estou brincando com você! Inclinei-me para cheirar esta flor roxa grande, estava começando a ficar com sono e a próxima coisa que você sabe, Kane me atingiu como um caminhão de frete e bateu-me para fora do caminho. Ele disse que iria me colocar em um sono e que eu não iria acordar." Elas olharam uma para a outra em silêncio por um momento antes Reese sorrir para ela. "Devo fazer-nos um pouco de chá e nós podemos discutir todas as outras maneiras que já quase morremos, desde que fomos sugadas para mundos alternativos?"

Resgatada pelo lobo

Abby riu. "Sim, eu acho que você deveria."

133


Capítulo Doze Sara bateu de leve na porta da cabana. Raina abriu a porta e sorriu levemente a ela. "Ele não está de volta, humana." "Sinto muito, Raina."

A jovem shifter deu de ombros. "Por quê? Não é sua culpa que ele se foi. Bem, talvez seja um pouco, desde que ele odeia tanto os humanos, mas então por que salvaria a sua vida na floresta?" Ela fez sinal para ela entrar, o gatinho Korans arrastava atrás Sara, e deixou-se cair dramaticamente na cadeira em frente à lareira. "Ele foi apenas dois dias. Tenho certeza que

Sara deu-lhe um olhar de culpa. Radek tinha desaparecido na floresta depois de terem sido pegos por Reese e Abigail e ninguém tinha ouvido falar dele desde então. Seu estômago apertou com ansiedade. Ele está bem, Sara. Ele é um shifter e pode cuidar de si mesmo. Raina pegou um pedaço de corda e arrastou-a ao longo do chão. O gatinho Korans agachou-se, a sua cauda balançou, e se lançou sobre ela. Sorriu novamente antes de acariciar sua pele macia. "Ele já cresceu." "Sim, ele come como um cavalo." Sara sentou-se ao lado dela. "Você o nomeou?" "Eu estava pensando em Meeka. O que você acha desse nome?" "Eu gosto disso." Raina olhou para o cabelo e Sara sorriu. "Você pode tocá-lo, Raina." Raina pulou e correu os dedos pelos cabelos de Sara quando o gatinho Korans esticava na frente do fogo. Ela se perguntou quanto tempo levaria até que os shifters deixariam de estar tão fascinados por seu cabelo. Raina não era a única que queria tocá-lo. Todos os dias ela se sentiria dedos puxando os cachos macios e ontem a shifter fêmea chamada Verna tinha realmente tentado cortar discretamente uma parte dele. Reese a tinha repreendido ferozmente e a shifter pediu desculpas, mas não a impediu de tentar novamente mais tarde naquele dia. Sara tinha permitido a shifter para tomar um pequeno cacho dela e podia sentir

134

Resgatada pelo lobo

vai voltar em breve."


um sorriso rastejando em seu rosto, enquanto ela se lembrava do olhar de alegria no rosto de Verna. "Seu cabelo é tão engraçado." Disse Raina quando puxou em uma mecha até que ele se endireitou e, em seguida, liberou. "Eu nunca vi um cabelo assim antes." Ela continuou a brincar com o cabelo de Sara quando disse: "Você tem irmãos, humana?" "Eu tinha um irmão chamado Garen." "O que aconteceu com ele?" "Ele morreu." Disse ela. As mãos de Raina acalmaram em seu cabelo. "Sinto muito, humana. Radek me deixa

Ela se inclinou e cheirou o cabelo de Sara. "Você tem um cheiro diferente de Reese, Adina e Ghita. Será que é porque você é de um mundo diferente?" "Eu acho." Disse Sara. "Você deve sentir falta da sua casa." "Eu faço, muito mesmo." "Reese diz que não há nenhuma maneira para retornar ao seu mundo. Eu acho que você está presa com a gente." Disse Raina. "Eu acho." Sara sorriu para ela quando Raina começou a trançar seu cabelo. Houve uma batida na porta e no grito de Raina a entrar, Verna e Kavine entraram. Verna sorriu para Sara, mas Kavine olhou carrancuda, enquanto se juntou a elas em frente ao fogo. "Ele não está de volta, Kavine." Disse Raina. Kavine suspirou. "Eu odeio quando ele sai."

Ela olhou para Sara. "É culpa dela que ele se foi." "Não é!" Raina estalou. Sara olhou para longe culpada. Foi culpa dela, embora não pelas razões que os outros shifters acreditavam, e mordeu o lábio inferior quando Kavine fez uma careta para ela.

135

Resgatada pelo lobo

louca às vezes, mas não poderia imaginar o que faria se ele morresse."


"Kavine está no amor com o meu irmão." Raina informou Sara. "Eu não sei por que. Ele é confuso, mandão e ele late em seu sono." Sara estudou a shifter de cabelo escuro. Ela era linda, com cabelos castanhos, lisos e olhos escuros. Seu corpo era alto e cheio de curvas em todos os lugares certos, e seu estômago caiu com o pensamento de Radek tocando-a. "Então, você e Radek estão, uh, juntos?" Ela perguntou casualmente. Kavine assentiu. "Sim." "Vocês não estão." Disse Raina. "Você só quer estar com ele." "Segure sua língua, Raina." Disse Kavine. "Quando for a companheira de seu irmão, você vai aprender a ter boas maneiras."

Radek salvou sua vida na floresta. Sabe do seu ódio para os seres humanos?" "Sim." Disse Sara. Ela balançou a cabeça para Verna quando a shifter, uma pequena lâmina afiada na mão, aproximou-se por trás dela. A shifter corou devidamente e se retirou. "Ele foi cruel com você?" Perguntou Kavine. Ela hesitou e Kavine sorriu. "Ele foi. Você merece isso depois do que os humanos fizeram com ele." "Kavine!" Verna disse bruscamente. "Seja boa para a humana. Ela não é como as outras." "Como podemos saber isso?" Disse Kavine. "Não sabemos nada sobre ela. Pode ser tão miserável como o resto deles." Ela olhou para Sara de cima abaixo. "O rumor é que você vai tentar e encontrar um companheiro em nosso bando. Você é muito magra demais e nenhum de nossos homens vai querer dormir você. Eles vão quebrar seus ossos humanos frágeis." "Você é uma vadia, Kavine." Verna riu. "Deixe a humana sozinha. Não é culpa dela que não tem carne em seus ossos." "Ela nunca vai encontrar um companheiro dentro do nosso bando. Ela deve ir para a vila dos seres humanos e encontrar um companheiro lá." Kavine cheirou.

136

Resgatada pelo lobo

Raina bufou alto quando Kavine sorriu rigidamente a Sara. "Estou surpresa que


Sara se levantou abruptamente e fez um estalido com a língua. O gatinho Korans subiu para seus pés e seguiu-a até a porta. "Eu deveria ir agora. Adeus, Raina." "Adeus, Sara." Raina encarou Kavine quando Sara deixou a cabana. "Meu irmão não gosta de você e nunca gostará." "Cale a boca, Raina." Kavine rosnou.

"Olá, Val." Val mudou ao longo do tronco caído em que estava sentado e sorriu para Sara. "Olá,

"Tudo bem." Ela sentou-se ao lado dele e olhou para a grande fogueira. Isso estalou agradavelmente e ela estendeu as mãos ao seu calor. Apesar do tempo frio o bando inteiro se reuniu ao redor do fogo para a sua refeição da noite, embora muitos deles estiverem em sua forma de lobo, e ela estudou a mistura de shifters e humanos. Abigail estava sentada com Mary, Neil e Sienna e até mesmo do outro lado do fogo, Sara podia vê-la olhando preocupada para Mary. A mulher mais velha, um cobertor enrolado em volta dela, estava olhando em silêncio para o fogo e balançou a cabeça quando Abby falou com ela. Ela limpou a garganta nervosamente quando Val assobiou levemente. O homem chamado Michael estava se aproximando deles e deu a Val um olhar frio, antes de virar para Sara. "Eu te devo desculpas." Ela franziu o cenho para ele. "Não, você não deve." "Eu devo. Eu deixei sua mão. Eu sinto muito."

"Foi um acidente. Não se incomode com isso." Disse ela. "Como está se sentindo hoje?" "Melhor, obrigado." "Bom. Você gostaria de se juntar a nós?" Ela deu um tapinha no tora ao lado dela e Michael, depois de outro olhar para Val, sacudiu a cabeça.

137

Resgatada pelo lobo

pequena Sara. Como você está esta noite?"


"Obrigado, mas não." Val vaiou novamente quando Michael fez seu caminho até Abby e os outros. Ele sentou-se ao lado de Abby, ela sorriu feliz por ele e colocou o braço em volta dele, apertando os ombros carinhosamente. Val endureceu e Sara sorriu timidamente para ele. "Eles são apenas amigos, Val." Ele não respondeu e ela limpou a garganta novamente. "Eu gostaria de pedir-lhe um favor." "E o que poderia ser, jovem Sara?" Perguntou Val. "Você vai me ensinar a usar o arco e flecha?" Ele assentiu. "Eu posso fazer isso."

rapidamente. "Sim. Abigail está certa que você deve aprender a se proteger. Especialmente agora que seu shifter desapareceu na natureza." "Ele não é meu shifter." Disse ela. "É claro que não é." Disse Val, com um pequeno sorriso. Ela ignorou o comentário. "Quando podemos começar?"

"Por que não agora?" Ele levantou-se e seguiu-o para a sua cabana. "No escuro? Como vou mesmo ver se acerto o alvo? Talvez devêssemos esperar até que isso..." Ela parou quando percebeu sua estupidez e Val riu alto. "Eu temo que você vai ter que se adaptar a aprendizagem no escuro, jovem." "Sinto muito, que foi idiota de mim." Ela murmurou. Ele abaixou-se para a cabana e voltou com o arco e flechas. "Venha, vamos perguntar aos lobos se eles têm algumas tochas que podemos usar para iluminar sua área de formação."

"Mary, você quase não comeu nada." Abby tocou no ombro de Mary. "Eu não estou com fome, Abby."

138

Resgatada pelo lobo

"Sério?" Ela disse com surpresa. Ela não esperava que o vampiro concordasse tão


Abby deu a Neil e Michael um olhar ansioso. Neil deu de ombros e deu um tapinha no braço de Mary. "Mary, ela está certa. Você precisa comer." Mary não respondeu e Abby se inclinou mais perto. "Mary, querida, eu sei o que você está passando. É horrível encontrar-se de repente em um mundo diferente, mas isso fica melhor. Eu prometo. Tudo o que importa é que estamos juntos e seguros." "Sim, eu sei." Mary disse calmamente. "Os shifters parecem bons." Sienna disse, hesitante. "E é melhor do que ser mantida como escrava para os sanguessugas, não é?" Neil apertou a mão de Sienna e beijou seus dedos levemente antes de dar tapinhas no

"Chega, Neil." Mary interrompeu cansada. "Eu estou cansada e não quero falar sobre casa." "Olá, seres humanos." Abby observava com curiosidade, quando as bochechas de Mary avermelharam. O shifter de pé na frente deles era mais velho, com cabelos longos, grisalhos e barba grisalha e ela não achava que o tinha encontrado ainda. "Olá. Sou Abigail." Disse ela. "Meu nome é Asher." "Prazer em conhecê-lo. Este é Michael, Neil, Sienna e Mary." Abby respondeu. Ignorando os outros completamente, Asher se agachou na frente de Mary. Ela estava olhando para a neve entre seus pés e empurrou quando Asher tocou seu cabelo curto. "Olá novamente, humana." "Olá, Asher." Mary não levantou o olhar dela. Houve um momento estranho de silêncio e a boca de Abby caiu aberta quando Asher disse: "Eu desejo acasalar com você." Neil tinha acabado de tomar um gole de chá, tossiu e engasgou na declaração de Asher, a pulverização de chá em todos os lugares, quando Sienna bateu-lhe nas costas.

139

Resgatada pelo lobo

ombro de Mary novamente. "Eu sei que você está saudosa, Mary. Eu sou também, mas..."


Mary, os olhos arregalados e sua própria boca aberta, finalmente olhou para ele. "O que?" "Eu desejo acasalar com você. Seu cheiro é muito agradável para mim. Junte-se a mim na minha cabana." Ele endireitou-se e estendeu a mão para ela. "Não." Disse Mary. Deu-lhe um olhar surpreso. "Por que você não faria? Eu não vou te machucar, humana. Eu prometo." "Eu ‒ eu nem sequer conheço você." Mary cuspiu. "Eu não vou... Acasalar com você." "Você não me encontra agradável aos olhos?" Ele inclinou a cabeça para ela quando Mary corou mais uma vez.

obviamente tentando não rir e ela podia sentir os risos aumentando em sua garganta. Ela apertou os lábios e olhou para Michael antes de sibilar baixinho: "Pare com isso." Ele abaixou a cabeça, todo o seu corpo tremendo com risada silenciosa, e ela colocou a mão sobre a boca para esconder o sorriso quando Asher tocou o cabelo de Mary novamente. "Então, humana?" "Você ‒ você parece bem." Mary murmurou. Seu olhar permanecia em seu peito largo por um momento antes dela desviar o olhar. Um sorriso atravessou o rosto de Asher e ele respirou fundo. "Você me quer. Eu posso sentir o cheiro. Venha, eu vou levá-la para a minha cabana e dar-lhe prazer." Ele pegou sua mão e puxou-a para seus pés. Mary, o rosto um pouco atordoado, na verdade, deu alguns passos com ele antes de balançar a cabeça e puxou sua mão livre. "Não, eu não posso." Um olhar de decepção atravessou o rosto de Asher quando Mary sentou-se no tronco e puxou o cobertor em volta dela. Seu corpo tremia e tentou uma última vez. "Eu vou ajudar a mantê-la quente, humana. Eu posso te ver tremendo." Ele pegou sua mão e colocou-a para dentro da abertura no topo de sua camisa, descansando contra seu peito nu. "Você sente quão quente eu sou?"

140

Resgatada pelo lobo

Michael fez um barulho estranho, engasgou e Abby olhou para ele. O homem estava


"Sim." Mary sussurrou. Ela esfregou os dedos através do cabelo no peito antes de conseguir a mão livre e tomar uma respiração profunda. "Eu sinto muito. Eu não quero dormir com você."

"Talvez amanhã à noite?" Asher disse, esperançoso. "Hum, eu..." Mary deu a Abigail um olhar impotente e Abby, sua mão ainda apertada sobre a boca, deu de ombros. Asher suspirou alto. "Vou deixar você por esta noite, humana." Ele apontou para uma cabana que estava perto deles. "Essa é a minha casa, se mudar de ideia sobre acasalar comigo." Ele acenou para os outros e deixou. Mary bateu Neil no braço quando caiu na

"Nem uma palavra, Neil! Você pode me ouvir?" Ela disse ferozmente. "Shifters são muito simples e diretos, não são?" Disse Sienna. "Oh meu Deus." Mary olhou para Abby que estava rindo alto. "E isso é o suficiente de você também, Abigail." "Sinto muito." Abby bufou. "Mas o olhar em seu rosto quando ele disse que queria acasalar com você foi inestimável." "Não é engraçado." Disse Mary. "Não, é impressionante, Mary. Você estava apenas indo para um shifter aleatório!" Disse Abby. "Você ainda tem isso, garota." Um pequeno sorriso atravessou o rosto de Mary e Abby apertou-lhe a perna. "Ele era muito bonito." "E ele encontra o seu cheiro agradável." Disse Neil com uma cara séria antes de se inclinar mais e cheirar Mary. "Pare com isso, Neil!" Mary bateu-lhe novamente e ele colocou o braço em volta dela e abraçou-a antes de beijar sua testa. Voltou a olhar em silêncio para o fogo, mas a preocupação de Abby por ela levantou um pouco. Parecia mais com ela e Abby teve a sensação de que Asher era exatamente o que Mary precisava.

141

Resgatada pelo lobo

gargalhada.


"Você parece muito feliz esta noite, meu amor." Kane puxou Reese um pouco mais perto dele, apesar do calor do fogo. "Eu estou." Disse ela. "Estou feliz que você tenha uma amiga a partir do seu próprio mundo." Disse ele. "Eu estou muito." Reese respondeu. "Mas é mais do que apenas isso." Ela olhou ao redor da clareira. O bando inteiro com exceção de Radek foi na clareira. Raina estava sentada com Mia e sua família, com o rosto alegre de costume beliscado com preocupação. Deena e Borek tinham juntado a Asher e alguns outros e foram comer uma segunda rodada de carne crua. Os shifters machos mais jovens foram um pouco além da

ao lado do fogo, rindo e fingindo não assistir, Abby e Val estavam ensinando Sara, à luz de tochas, como usar o arco e flecha. Bem, ela emendou, Val foi. Ela viu quando Abby disse algo para Sara. Sara balançou a cabeça e entregou-lhe o arco e uma flecha. Val abraçou Abby e a ajudou a puxar o arco de volta. Ele sussurrou em seu ouvido e ela concordou com a cabeça brevemente. Ele deu um passo atrás e ela olhou o alvo apenas alguns pés de distância. Lançou a flecha e caiu na neve apenas algumas polegadas a partir dela. Val sorriu, ela revirou os olhos e entregou o arco de volta para Sara. Reese apertou a mão de Kane e beijou-o na bochecha. "É muito bom ver shifters e humanos se dando bem." "Sim, parece estar indo bem." Reconheceu. "Mesmo as criaturas estão montando dentro." Reese de repente franziu o cenho. "Onde está Faren?" "Eu ouvi-o dizer a Val que ele estava indo a caça." Kane respondeu. "Adina está faltando." Disse ela. "Você a viu entrar em sua cabana?"

Kane sacudiu a cabeça e Reese deu-lhe um olhar ansioso. "Você acha que ela está com Faren? Ela tem agido estranha desde que o viu."

142

Resgatada pelo lobo

compensação, lutando em suas formas de lobo, enquanto os únicos shifters fêmeas ficaram


"Ela poderia estar." Kane disse e parou-a de levantar. "Ela é uma mulher adulta, Reese." "Kane, se ele mordê-la ‒ se ele feri-la..." "Ele não vai." Kane disse simplesmente. "Você não sabe disso." Disse ela. "Eu sei. As criaturas não são estúpidas. Eles estão em desvantagem conosco. Se machucar um membro do nosso bando, nós não hesitaremos em destruí-los, e eles sabem disso." "Estou preocupada com ela." Disse Reese. "Acho que ela quer que ele a morda." "Talvez, mas isso é a sua decisão."

amor. Talvez eu deveria levá-la de volta para a nossa cabana e aquecê-la na frente do fogo." Ela sorriu para ele. "Sara está ficando com a gente, lembra? Nós não podemos ter sexo em toda a cabana mais." Ele fez uma careta. "Deve haver uma cabana vazia, que ela possa se mudar." "Não há. Agora, pare de amuar, você ainda pode me violentar no nosso quarto." "O que violentar quer dizer?" Ele perguntou. "Uh ‒ isso significa ter o seu caminho sujo, mau comigo." Ela disse e riu quando seus olhos se iluminaram. "Eu pretendo violentar-lhe muitas vezes esta noite, meu amor." Disse ele arrogantemente.

Ela assistiu a criatura alimentar dos veados caídos, sentindo um formigamento ímpar de emoção em sua barriga quando levantou a cabeça e viu suas presas afiadas. Ele limpou o sangue de sua boca e sentou-se sobre as patas traseiras. Exalou lentamente. Ela mesma havia escondido bem no grupo de arbustos, mas se perguntou se ele podia sentir o cheiro dela. Se podia cheirar sua excitação. Não seja idiota. Ele é um vampiro não um shifter.

143

Resgatada pelo lobo

Ele a puxou para o seu colo e esfregou sua garganta. "Você está ficando fria, meu


Verdade, mas quem sabia quais habilidades os vampiros tinham. Nada como eles existiu neste mundo e ela não o fez... Ela engasgou de surpresa quando um braço alcançou através de seu abrigo de ramos e uma mão envolveu em torno de seu pulso. Ela foi arrastada facilmente de seu esconderijo e ela fez um guincho suave de medo quando Faren empurrou rudemente contra uma árvore. "O que você está fazendo aqui?" Ele estalou. "Eu ‒ eu estava tomando uma caminhada, isso é tudo." Disse ela. "Mentirosa." Ele respirou. Enterrou o rosto em sua garganta e respirou profundamente. "Eu posso cheirar seu sangue, Adina." Ela fez um pequeno gemido de excitação quando sentiu sua ereção pressionando

e moveu-se entre eles. Ela apertou suas coxas macias contra suas duras e deixou cair a cabeça para trás. "Beba, Faren." Ela sussurrou. Suas presas ainda estavam para fora e ela agarrou seus braços enquanto ele inclinou a cabeça para seu pescoço novamente. Raspou-as contra a sua pele e ela gritou com decepção quando ele levantou a cabeça. "Eu não estou com fome." "Por favor." Disse ela um pouco desesperadamente. "Eu quero isso." "Sim, parece que você quer." Disse ele antes de lamber a boca. "Mas eu não estou com fome." A decepção inundou seu rosto e ela lutou para se libertar. "Bem. Deixe-me ir."

Ele levantou os braços acima da cabeça e prendeu seus pulsos contra a árvore com uma mão. "Eu não estou com fome para seu sangue, Adina. Meu pau, no entanto, quer estar enterrado em sua vagina quente. Você vai me negar?" "Não." Ela sussurrou. Ele sorriu, suas presas piscando na luz do luar, quando a levantou e apoiou-a contra a árvore. Ela enrolou as pernas em torno de seus quadris estreitos quando ele segurou um peito cheio através de sua jaqueta grossa e apertou-o delicadamente. Ela tinha mudado em

144

Resgatada pelo lobo

contra sua barriga. Ela abriu as pernas, o corpo tremendo em seu olhar de aprovação escuro,


uma saia antes de deixar o calor de sua cabana em busca do vampiro. Foi um movimento tolo, considerando que foi frio, mas uma parte sombria de sua mente se perguntou se ela tinha feito especificamente por esta razão. Ele empurrou a saia em torno de sua cintura e chegou entre as pernas. Ela gemeu quando traçou os dedos sobre a calcinha antes de rasgá-la facilmente de seu corpo. Ele tocou sua vagina, sorrindo novamente quando sentiu seu calor e sua umidade. "Pronta para mim tão rapidamente, Adina." Ele brincou suavemente. "Eu mal toquei em você." "Por favor, Faren." Ela sussurrou. Ele esfregou seu clitóris levemente quando inclinou a cabeça de sua orelha.

Seus dedos tremendo, ela desabotoou o casaco e depois sua camisa. Ele inalou bruscamente com a visão de seus seios nus e baixou a cabeça para sugar o mamilo na boca. Ela fez um grito agudo de necessidade, as mãos enfiando através de seu cabelo e segurando firmemente, enquanto beijava seu caminho para o outro seio, sugou firmemente até seu mamilo estar inchado e pulsando com prazer. Ele levantou a cabeça e beijou-a profundamente. Ela chupou sua língua antes de deslizar dela sobre as pontas de suas presas. Outro tremor de desejo passou por ela e estava apenas vagamente consciente de sua mão entre eles a desabotoando as calças. Levantou-a um pouco mais alto e ela gemeu em sua boca quando seu pau roçou seu clitóris. Ele gemeu e trocou até que ele estava em sua entrada apertada. À medida que a cabeça de seu pênis violava seu calor, ela gritou e ele fez uma maldição estrangulada antes de empurrar nela plenamente. "Faren!" Ela apertou sua cintura com as coxas quando ele começou a um ritmo lento profundo dentro dela. "Tão, molhada, tão Adina." Ele murmurou em seu ouvido. "Sua vagina se sente tão boa prá caralho em volta do meu pau." "Duro." Ela choramingou.

145

Resgatada pelo lobo

"Desabotoe sua jaqueta."


Seus olhos brilhavam e ele empurrou rapidamente dentro e fora dela. O ar ao redor deles estava frio, mas Adina estava queimando com desejo e necessidade. Ela agarrou os ombros de Faren enquanto a empurrava mais e mais em direção a sua libertação. "Sim, sim, apenas assim." Ela ofegava em seu ouvido enquanto amassou seu peito com força. "Não pare, Faren, não..." Ela parou, com os olhos apertando fechados e suas costas arqueando quando seu orgasmo correu através dela. Ele murmurou uma maldição e mergulhou dentro dela uma última vez antes de gozar dentro dela em uma corrida dura e gratificante. Suas presas alongaram e ela jogou a cabeça para trás enquanto ele pressionou a boca para a garganta. "Faça-o." Ela implorou enquanto sua boceta ordenhava seu pênis ansiosamente.

Ofegando asperamente, ele caiu aos pés dela e se afastou quando ela empurrou a saia para baixo e agarrou seu casaco fechado. "Faren?" O corpo do vampiro estava tremendo descontroladamente e ele tinha um olhar de fome feroz em seu rosto. "Deixe-me." "Será que eu...? Eu fiz algo errado?" Ela perguntou em voz baixa. "Deixe-me, Adina!" De repente, ele gritou. "Por que você não vai ter o que eu estou oferecendo?" Ela deu um passo em sua direção. "Eu quero que você se alimente de mim, Faren." Ele rosnou novamente e ela o observava com espanto quando se virou e desapareceu na escuridão. "Faren! Volte!" Ela gritou. Não houve resposta e, com lágrimas começando a escorrer pelo rosto, Adina virou-se e correu de volta na direção dos outros.

146

Resgatada pelo lobo

Faren, todo o seu corpo gritando por seu sangue, rosnou com raiva e tirou dela.


Capítulo Treze "Bom dia, Kane." Kane dividiu o pedaço de madeira, o machado assobiando pelo ar, antes de sorrir para Asher. "Bom dia, tio." "Você acha que é tedioso cortar tanta lenha?" Kane deu de ombros. "Ela é necessária para manter a minha companheira quente. Eu não posso usar o meu calor para aquecê-la o tempo todo." "Sim, os seres humanos são uma espécie frágeis, não são?" "Não frágil." Kane riu. "Mas quando se trata do frio ‒ sim, eu suponho."

algo que eu possa ajudá-lo, tio?" "Sim, existe. Eu exijo o seu conselho." Disse Asher. "Eu desejo acasalar com a fêmea humana mais velha." Kane, que estava apenas estabelecendo outro pedaço de madeira no coto de divisão, empurrou violentamente e derrubou-o. "O que?" "A humana mais velha ‒ eu desejo acasalar com ela e preciso de seus conselhos sobre a forma de convencê-la a acasalar comigo." Asher disse pacientemente. "Eu tenho pedido algumas vezes na semana passada e ela se recusa. O que é estranho, porque posso sentir o cheiro claramente de seu desejo por mim." Kane olhou para ele e Asher fez uma careta. "O que? Desde quando você quer acasalar com alguém, muito menos um humano?" A carranca de Asher se aprofundou. "Eu posso ser idoso, Kane, mas isso não significa que perdi todo o desejo de acasalar." "Eu sei, tio, é apenas estranho que de repente você deseja acasalar com um humano." "Não é estranho. Ela é atraente, mesmo com seu peculiar cabelo curto. Como você convenceu sua humana a acasalar com você?" "Bem." Kane dividiu o pedaço de madeira com um grunhido alto. "Primeiro você deve aprender a chamá-la pelo nome, em vez de humana. Você sabe mesmo o nome dela?"

147

Resgatada pelo lobo

Asher ficou em silêncio por um momento e Kane deu-lhe um olhar curioso. "Existe


"Sim. Mary." "Então, chame-a de Mary, em vez de humana." "Eu posso fazer isso." Disse Asher. "O quê mais?" Kane definiu o machado para baixo novamente. "Você deve falar doce com ela, tio." "Conversa doce? O que é isso?" Perguntou Asher. "Isso significa para usar as suas palavras para convencê-la a acasalar com você." "Eu estou. Pedi inúmeras vezes para acasalar comigo." Asher respondeu. Kane riu. "Não, tio. Você deve ser doce para ela. Diga que ela é bonita, cumprimente seus olhos ou seu cabelo, e..." Ele parou e franziu a testa para o chão por um momento. "Espere, isso não está certo.

mulheres humanas também gostam de saber que elas são inteligentes." "Eu não sei se ela é inteligente, Kane. Eu mal falei com ela." Disse Asher. "Você precisa fazer um esforço para conhecê-la antes de acasalar com ela, tio. As fêmeas humanas são assim." Asher suspirou. "As fêmeas humanas dão muito mais trabalho do que shifters do sexo feminino. Sua tia sabia que queria acasalar com ela e foi mais do que disposta a fazê-lo sem eu dizendo que era bonita ou inteligente." Kane sorriu para ele. "As fêmeas humanas não são como as nossas mulheres, tio." "Sim, eu estou começando a perceber isso." "Você também pode dar-lhe pequenos presentes. Reese diz que em seu mundo, os homens, muitas vezes, presenteiam suas fêmeas com itens que eles acham que vão gostar." "Como o quê?" "Flores e pequenas pedras brilhantes." "Pedras?" Disse Asher em confusão e Kane encolheu os ombros. "Isso é o que Reese disse." Asher enfiou as mãos nos bolsos e olhou para o céu nebuloso quando Kane dividia outro pedaço de madeira. "Vale a pena, Kane?" Ele finalmente perguntou.

148

Resgatada pelo lobo

Quero dizer, está certo, mas não pode fazer tudo isso com sua aparência. Reese diz que as


"Sim, tio. Sim." Disse Kane.

"Cale a boca, Mia! Ele está voltando! E ele provavelmente não deixou por causa dos seres humanos, mas porque você e Kavine estão sempre vagando sobre ele!" Sara amarrou seu arco nas costas e correu na direção da cabana de Raina e de Radek. Ela tinha estado praticando para a maioria da manhã, seu braço e mão latejavam e queimavam. Ela flexionou sua mão cautelosamente quando mais gritos foram ouvidos a partir da cabana. Ela bateu na porta e, em seguida, abriu a porta bem a tempo de ver Mia jogando uma cadeira em Raina.

com raiva. Raina rosnou para ela, a camisa simples e calças que usava começando a dividir pelas costuras enquanto seu corpo inchou. "Você está sempre atrás dele! Sempre irritando com a sua vibração constante! Não admira que ele esteja saindo! Entre você e Kavine, ele não tem tempo para si mesmo!" "Meninas!" Sara bateu palmas de forma acentuada e as duas shifters viraram e rosnaram para ela. Deu um passo atrás, temor escorrendo por suas veias, antes de tomar uma respiração profunda e franzindo o cenho para elas. "Ambas de vocês parem! Agora mesmo!" Ela disse com firmeza. "Você vai fazer-nos, humana?" Mia rosnou para ela. "Não, mas eu vou encontrar o seu Alpha e ele vai castigá-la pela briga." Disse Sara. O rosto de Mia empalideceu e olhou inquieta em Raina antes de recuar. Sara ficou maravilhada com o poder que Kane tinha sobre sua matilha. Ela estava bastante certa de que o castigo de Kane seria nada mais do que uma advertência verbal ‒ ela tinha estado com o bando mais de uma semana agora e nunca tinha visto o Alpha levantar a voz com raiva com qualquer membro do seu bando ‒ mas a jovem shifter, obviamente, respeitava e o temia. Ela olhou com severidade para as duas. "Por que vocês estão brigando? Vocês são melhores amigas."

149

Resgatada pelo lobo

"Você ter que voltar agora, Raina! Radek não deixou por minha causa!" Mia gritou


"Mia diz que Radek nunca irá voltar para casa e que ele deixou nosso bando para o bem." Raina disse acaloradamente. "É culpa dela que ele mantém deixando em primeiro lugar." "Não é!" Mia retrucou. "Ele odeia os humanos e deixou por causa deles." Ela se virou e olhou para Sara. "Por sua causa!" "Cale a boca, Mia!" Raina gritou novamente. Seu rosto estava vermelho brilhante e Sara pôde ver lágrimas em seus olhos. "Radek estará de volta e ele vai lhe dizer por si mesmo que mantém deixando por sua causa e da estúpida Kavine!" "Eu não sou estúpida!" Mia gritou de volta. "Eu não disse que você era estúpida! Eu disse que Kavine era estúpida!"

podem conversar sobre isso mais tarde, quando as duas estiverem calmas." "Eu nunca mais vou falar com ela novamente!" Mia gritou antes de invadir passando Sara e sair para o frio. Raina perseguiu até a porta e gritou: "Por mim tudo bem, Mia! Eu não quero nunca falar com você também!" Ela bateu a porta e deu um soco na parede antes de pisar para a cozinha e colapsar dramaticamente em uma das cadeiras. Ela enterrou a cabeça nos braços e seu corpo tremia enquanto soluçava em voz alta. "Oh, Raina. Querida, não chore." Sara correu e puxou uma cadeira ao lado dela antes de se sentar e esfregando suas costas suavemente. "Vai ficar tudo bem, não chore." Raina se atirou nos braços de Sara. "Por que ele continua me deixando?" "Oh, querida." Sara segurou-a firmemente e esfregou as costas novamente. "Ele está só ‒ confuso agora e precisa de algum tempo." Raina olhou para ela. "Ele me mantém deixando sozinha e não se importa que eu esteja sozinha. Eu o odeio!" "Você não odeia, querida." Disse Sara. "Eu sei que está com raiva dele, mas não o odeia."

150

Resgatada pelo lobo

"Basta!" Sara disse novamente. "Mia, acho que você deveria ir para casa. Você e Raina


Raina chorou em silêncio por alguns minutos antes de limpar o rosto com a mão. "Sim, eu não sei. Mas estou tão brava com ele." "Eu sei e você tem todo o direito de estar. Não é justo para você que ele continua deixando-a." Sara respondeu. Raina suspirou alto e continuou a inclinar-se sobre Sara. Ela não se importava. Estava frio na cabana, não havia fogo na lareira, e calor de Raina era a única coisa impedindo-a de tremer. Ela acariciou o cabelo da jovem shifter suavemente. "Sinto muito, querida." "Não é sua culpa. Bem, talvez seja." Disse Raina. "Embora eu não estivesse mentindo quando disse a Mia que Radek está cansado dela e Kavine vagando sobre ele." Ela ficou em silêncio por alguns momentos antes de suspirar novamente. "Eu estou

Sara balançou a cabeça. "Ele não tem. Ele te ama, Raina e não iria deixá-la assim." Ela hesitou antes de dizer: ‚Você quer que eu fique com você?" Raina apareceu e olhou para ela. "Será que você faria, mulher?" Sara assentiu. Ela tinha ficado com Reese e Kane e, embora o Alpha tivesse sido perfeitamente amigável com ela, teve a sensação de que ele preferia ficar sozinho na cabana com Reese. "Sim. Se há espaço em sua cabana." Disse ela. "Há!" Raina disse ansiosamente. "Temos três quartos. Você pode dormir no quarto da mamãe e do papai." "Então está resolvido. Eu vou ficar com você até Radek retornar." Sara sorriu quando Raina beijou sua bochecha. "Obrigada, humana!" "É bem-vinda. Mas vamos precisar ter uma fogueira. Vou congelar até a morte se não o fizermos." Sara sorriu para Raina antes de levantar e estender a mão. "Por que você não vem comigo para a cabana de Reese enquanto digo a ela?" "Tudo bem." Raina pegou sua mão e apertou-a delicadamente. "Nós vamos nos divertir muito juntas, Sara!"

151

Resgatada pelo lobo

tão solitária. E se Mia está certa? E se Radek realmente deixou para o bem?"


"Qual é a sensação quando ele te morde?"

Abigail olhou para a loira antes de seu olhar piscar para Mary. Mary estava hospedada na cabana de Adina e Abby tinha parado para visita-la. Ela não conhecia Adina muito bem, a mulher manteve para si mesma e Mary lhe dissera que Adina não falava muito, mesmo quando era apenas as duas delas. "Dói?" Adina perguntou quando Abby não respondeu. "Sim." Ela disse honestamente. "Um pouco." Adina olhou para sua caneca, dando a Mary um sorriso distraído de agradecimento quando a mulher mais velha encheu-a com chá.

você quer que Faren a morda?" "Claro que não. Por que você acha isso?" Adina disse rapidamente. "Eu estou apenas curiosa." "Adina..." Mary sentou-se em frente a ela. "... quando você for mordida por um vampiro ele começa uma obsessão que não pode ser controlada. Você vai ficar louca se ele não mantiver te mordendo." Adina franziu a testa. "Eu acho isso difícil de acreditar, Mary." "Sim, eu sei que parece estranho, mas acredite em mim ‒ é verdade. Se Faren te morder e depois não continuar a alimentar de você, a única maneira de parar a loucura é por não vê-lo novamente. Eventualmente, se o vampiro não está perto de você, a obsessão vai desaparecer, mas é preciso um longo tempo e é muito doloroso. Especialmente se eles têm alimentado de você por um tempo." "É verdade." Disse Abby. Um calafrio desceu por suas costas. Quando ela tinha sido roubada de Val, a retirada tinha sido pior do que qualquer coisa que ela nunca tinha experimentado antes. Ela estremeceu novamente, lembrando-se da dor e da necessidade. Ela passou mais de duas semanas na cama, seu corpo inteiro sacudido com a dor e sua mente gritando com ela para

152

Resgatada pelo lobo

"Adina?" Abby se inclinou para frente e tocou a mão da mulher, hesitante. "Você ‒


encontrar Val, enquanto Michael e Wesley e os outros tinham esperado para ver se ela viveria ou morreria. Quando Adina deu-lhe um olhar interrogativo, sorriu para ela. "Eu fui separada de Val depois dele ter me mordido. A dor e a retirada foi... Intensa." "No entanto, você permitiu que ele a mordesse novamente." Adina apontou. "Sim, mas isso foi porque eu o amo e estava salvando sua vida." Disse Abby. "Se eu não o amasse, não teria permitido que ele me mordesse novamente. Não é apenas a obsessão com ser mordida. Vampiros são uma, bem, corrida muito sexual, e a maioria deles gosta de ter relações sexuais com um humano, antes de mordê-los. Não é apenas a alimentação que você tem obsessão, mas o sexo também."

cabeça. Abigail franziu a testa em confusão, mas Mary tocou o ombro de Adina de ânimo leve. "Adina? Você já teve relações sexuais com Faren?" Adina esfregou a testa com uma mão trêmula. "Sim, na semana passada." "O quê? Como?" Perguntou Abby. Ela bateu em sua própria cabeça quando um pequeno sorriso deslizou pelo rosto de Mary. "Espere, não importa. Essa é uma pergunta estúpida." Adina suspirou profundamente. "Ele não me mordeu." Ambas Abby e Mary se abriram para ela e rubor de Adina aprofundou. "Você está brincando comigo." Mary disse fracamente. Ela olhou para Abby. "Você já ouviu falar de um vampiro ter relações sexuais com alguém sem mordê-los?" As próprias bochechas de Abigail avermelharam. "Bem, sim. Val dormiu comigo sem me morder quando fomos reunidos. Mas Faren ‒ acho que é difícil acreditar que ele não a mordeu, Adina. Ele não tem nenhum problema de alimentar dos seres humanos." "Bem, ele não fez!" Adina de repente estalou. "Eu praticamente implorei duas vezes agora para se alimentar de mim e ele não vai." "Eu sei que não te conheço muito bem, mas estou esperando que você vai tomar o meu conselho. Faren é perigoso. Ele não iria deliberadamente machucar, pelo menos não acho que

153

Resgatada pelo lobo

O rosto de Adina foi uma sombra brilhante de vermelho e ela rapidamente baixou a


ele faria, mas não tem o carinho para os seres humanos que um vampiro como Val faz. A maioria dos vampiros não faz. Val é, bem, ele é diferente." Disse Abby. "Ele é." Mary concordou. "Deixando Faren alimentar de você não seria sábio." "Não importa. Eu lhe disse ‒ ele não vai se alimentar de mim." Disse Adina. "Isso é uma coisa boa." Mary disse gentilmente. Adina não respondeu, mas Abby podia ver o desacordo no rosto. "Adina? Por que você quer que Faren a morda?" Adina fez uma pausa antes de finalmente encontrar seu olhar. "Toda a minha vida eu tenho sido ‒ a boa menina. Eu fiz o que meus pais me disseram, tornei-me uma curandeira como a minha mãe, porque isso é o que ela queria que eu fizesse. Quando meu irmão me

zangada com ele. Disse a mim mesma que entendi por que ele fez isso e que as boas meninas como eu precisavam apenas aceitar o que aconteceu com elas." Ela se levantou e andou inquieta e para trás na pequena cozinha. "Você sabe que o Alpha anterior quase me escolheu para sua companheira? Seu nome era Dagon e ele era cruel, tinha matado todas as quatro de suas companheiras anteriores, mas eu disse a Reese que isso não importava. Que eu tinha que aceitar que seria sua companheira e fazer o que ele pediu e esperava poder lhe dar filhos, para que não fosse me matar também. Porque é isso que boas meninas fazem." "Oh, Adina." Mary disse suavemente. Adina se virou para encará-la. "Eu não pedi a sua pena, Mary! Estou cansada de sempre fazer a coisa certa, de ser sempre cuidadosa e segura, e apenas uma vez eu quero saber como se sente fazer alguma coisa ‒ algo estúpido e irresponsável." Ela cruzou os braços sobre seu torso e olhou para o chão. "E eu estou atraída por Faren. Não que isso importe. Ele não está atraído por mim." Abby franziu a testa. "Se ele fez sexo com você, Adina, então está atraído por você." "Então por que será que ele não se alimenta de mim?" "Isso é estranho." Abby admitiu. "Eu não sei por que ele não vai."

154

Resgatada pelo lobo

vendeu para os traficantes de escravos para salvar sua própria pele, eu não estava nem tão


Mary deu de ombros. "Talvez pela primeira vez na vida, ele sente algo mais do que desejo de sangue para um humano." "Eu não acho que é possível para Faren." Abby disse calmamente. Houve uma batida na porta e Mary atravessou a sala para abri-la. Abigail sorriu quando viu Asher em pé no frio. "Hey, Asher." Ela chamou. "Olá, humana." Ele respondeu sem olhá-la. Ele olhou fixamente para Mary que corou furiosamente antes de limpar a garganta. "O que você quer, Asher?" "Olá, hum..." Ele parou e limpou a própria garganta. "Olá Mary."

porta. "Olá." "Entre saia do frio, Asher." Abby disse brilhantemente quando Mary a olhou. O shifter assentiu e entrou na cabana, chutando a porta com o pé. Ele teve as duas mãos atrás das costas e sorriu para Mary. "Seu cabelo está muito bonito hoje, Mary." Mary tocou o cabelo conscientemente quando o olhar de Asher baixou para seu peito e, em seguida, sua pélvis. "Um, obrigada." "Você é bem-vinda, Mary. Sabe como ler, Mary?" Ele perguntou. "Sim." Mary deu a Abby um olhar confuso quando a mulher mais jovem sorriu como uma lunática. Mesmo Adina sorria levemente e Abby cutucou de brincadeira quando Asher continuou a olhar para Mary. "Você é muito inteligente, Mary." Disse Asher. "Obrigada?" Mary disse, hesitante.

Houve um silêncio constrangedor e Abby, ainda sorrindo amplamente, disse: "Você sabe como ler, Asher?" "Eu não. Eu não sou tão inteligente como Mary." Disse ele seriamente.

155

Resgatada pelo lobo

Ela lhe deu um olhar assustado quando Abigail e Adina se juntaram a eles na


"Absurdo. Aposto que Mary iria ensiná-lo a ler." Disse Abby.

"Abby!" Mary deu uma cotovelada nela discretamente antes de sorrir nervosamente para Asher. "Você faria Mary?" Perguntou Asher. "Eu gostaria de aprender a ler." "Eu não tenho nada para ensinar-lhe." Disse Mary. "Eu posso trazer livros, Mary." Asher respondeu. "Anna ensina nossos jovens a ler e escrever, e tem o que você precisa." "Por que não consegue Anna para ensiná-lo, então?" Perguntou Mary. Asher hesitou, claramente não tendo certeza de que desculpa dar, e Abby saltou. "Tenho certeza de que Anna não tem tempo suficiente para ensinar aos jovens e você. Não é

"Sim, isso é certo." Asher deu-lhe um olhar agradecido e Abby piscou para ele. "Bem, Mary? Você vai me ensinar a ler?" Perguntou Asher. Mary hesitou antes de assentir e Asher deu-lhe um largo sorriso. "Obrigado, Mary." Ele virou-se para sair e Mary, Adina e Abby olharam para as ervas daninhas, que ele segurou firmemente em sua mão direita atrás das costas. "Asher? O que são essas?" Abby disse em voz alta, quando Mary chutou a canela dela. Ela estremeceu e esfregou a perna, enquanto Violet enfiou a cabeça para fora do cabelo de Abby, apertou as mãos minúsculas sob o queixo e fez uma cara exagerada de beijo para Asher e Mary. "Eu quase me esqueci. Estas são para você, Mary." Asher estendeu o buquê mole de ervas daninhas. "Obrigada, Asher." Mary tomou as ervas daninhas. Elas foram encharcadas e Asher sorriu hesitante. "Eu tive que cavá-las para fora de debaixo da neve, Mary." "Elas são lindas." Disse Mary. "Eu tenho outro presente para você, Mary." Asher segurou seu punho esquerdo apertado cerrado fora. "Abra seu lado, Mary."

156

Resgatada pelo lobo

verdade, Asher?"


"O que é com todo Mary?" Abby sussurrou no ouvido de Adina. A loira deu de ombros e Abigail conteve a risada quando Asher caiu cinco pequenas pedras na mão de Mary. As pedras tinham sido polidas até que brilhavam sob a luz fraca e Mary olhou fixamente para elas quando Asher deu-lhe um olhar ansioso. "Você gosta delas, Mary?" "Elas são muito... Brilhantes." Mary respondeu. "Sim, elas são. Passei muitas horas polindo-as, Mary." Asher respondeu. Ele lhe deu um olhar estranhamente nervoso. "Pequenas, pedras brilhantes. A companheira de meu Alpha diz que é o que as fêmeas humanas gostam. Ela está errada?" Abigail fez um barulho abafado de riso e virou quando Mary estudou as pedras em

delas. Obrigada, Asher." "Você é bem-vinda, Mary. Virei amanhã para que você possa me ensinar a ler, Mary." Disse Asher. Ele deixou a cabana e Abigail e Adina caíram na risada suave, quando Mary escorregou as pedras no bolso. Adina sorriu para Abigail. "Que tipo de mundo você e Reese são que os homens dãolhe pequenas pedras como presentes?" Abigail riu. "Meu Deus. Se você pudesse apenas ‒ se eu ‒ oh merda, isso é a coisa mais engraçada de sempre." Ela limpou as lágrimas em seus olhos antes de balançar a cabeça. "No meu mundo, temos joias ‒ joias preciosas ‒ que são escavadas a partir da terra. Há um monte de diferentes e o mais cobiçado é o diamante. Eles valem um monte de dinheiro e homens dão-lhes as mulheres quando recebem presentes de casamento ou mesmo apenas por gostarem. Os diamantes são muitas vezes referidos como «pedras» e eles são pequenos e brilhantes. Isso é o que Reese quis dizer." Ela riu novamente quando Mary, suas bochechas ainda levemente coradas, deu de ombros. "Não é culpa de Asher que ele não entendeu."

157

Resgatada pelo lobo

sua mão antes de sorrir para o shifter. "Não, ela não está. Elas são adoráveis e eu gosto muito


"Não, não é." Abby enrolou o braço em volta dos ombros de Mary e beijou sua bochecha. "Eu gosto muito dele, Mary. Você deve dormir com ele." "Abby!" Mary deu um tapa de leve no quadril. "Vá em frente, agora. Eu não quero ouvir mais nada sobre sexo com Asher. Ele me deu esses presentes, porque eu concordei em lhe ensinar a ler."

Resgatada pelo lobo

"Oh, é claro, é por isso." Abby revirou os olhos e, ainda rindo, afastou-se.

158


Capítulo Quatorze "Você vai muito bem, jovem Sara." Disse Val. "Você realmente acha isso, Val?" "Eu acho. Muito melhor do que a pombinha." Disse ele. "Hey!" Abigail deu-lhe um olhar trocista de raiva quando ele sorriu. "É verdade, Abigail." "Eu sei. Deus, sinto falta da minha espada." Ela estudou o alvo no brilho das tochas. Ela tinha disparado cinco flechas e apenas uma tinha sequer acertado o alvo. Sara também tem disparado cinco e todas elas foram embebidas profundamente dentro do meio

"Você tem um dom para isso." Disse Val para Sara enquanto ela recolheu as flechas. "Eu tenho praticado muito." Disse Sara. "Eu ouvi. Abby me disse que tem praticado por horas todos os dias durante o último mês." Val disse enquanto Abby o beijou na bochecha antes de se juntar a Michael ao lado do fogo. Um olhar sombrio atravessou seu rosto e um silvo suave escapou antes que pudesse detê-lo. "Ela é apaixonada por você, Val." Disse Sara. "Eu sei. Mas eu sou o tipo ciumento." Ele piscou e ela sorriu antes de segui-lo em direção aos shifters e humanos que se reuniram ao redor do fogo. Quando Val se juntou a Abigail e Michael, ela se sentou ao lado Raina e a jovem shifter se inclinou contra ela carinhosamente quando Deena sentou ao lado dela. "Olá, Deena." Sara disse educadamente. Deena tocou o cabelo e sorriu. "Cabelo considerável." "Obrigada." Disse Sara. "Eu gosto do seu cabelo também. Onde está Borek?" "Caçando." Deena respondeu antes de tocar seu cabelo novamente.

Elas ficaram em silêncio por alguns minutos antes de Sara olhar para Raina. "Você está quieta esta noite, Raina."

159

Resgatada pelo lobo

do alvo.


"Eu estou bem." A jovem shifter disse melancolicamente. "Tem certeza?" "Sim." Disse ela breve. Sara mordeu o lábio. Ela vivia com Raina pelo mês passado e tinha chegado a conhecer a menina muito bem. Ela estava bastante certa de que sabia o que estava errado. Ela apertou a mão de Raina. "Ele vai voltar em breve." "Tem sido uma lua inteira. Ele nunca se foi assim muito antes." Ela disse suavemente. Lágrimas estavam começando a escorrer pelo seu rosto e ela enxugou-as com raiva. "Ele poderia estar morto para tudo que eu sei." Pânico esfaqueou Sara diretamente no coração. A jovem tinha finalmente vocalizado o

"Tenho certeza que ele não está. Pode cuidar de si mesmo." "Eu sei que ele está morto." A adolescente sussurrou. "Eu posso sentir isso." "Ele não está morto, Raina." A voz profunda de Kane veio de trás delas e as três se viraram para olhá-lo. "Você não sabe disso, Kane." Raina sussurrou. "Eu sei, meu amor." Disse ele gentilmente. "Eu o vi na floresta não dois dias atrás." "O quê?" Raina levantou-se e agarrou as mãos de Kane. "Você falou com ele!"

"Não. Ele estava em sua forma de lobo e não me deixou chegar perto dele. Mas não está morto." "Por que ele não volta para casa?" Ela sussurrou tristemente. "Eu não sei." Disse Kane enquanto seu olhar deslizou para Sara.

A culpa a inundou e olhou para o chão coberto de neve, apenas um pouco consciente da mão de Deena acariciando seus cabelos. "Raina? Vamos sentar com mamãe e eu." Mia tinha aparecido. As duas meninas tinham feito as pazes apenas alguns dias após a sua briga, Raina assentiu e seguiu Mia para onde sua mãe se sentou. A mulher colocou os braços ao redor de Raina e Mia e abraçou-as suavemente.

160

Resgatada pelo lobo

que estava preocupada durante semanas e tentou sorrir de maneira tranquilizadora para ela.


Seu lugar foi imediatamente preenchido por um jovem shifter com cabelo preto e olhos azuis claros. Ele sorriu alegremente para Sara. "Olá, humana. Quero dizer – Sara." "Olá, Davin." Sara devolveu o sorriso. "Como você está esta noite?" "Muito bem, e você?" "Eu estou bem, obrigada." Uma rajada de vento frio soprou e ela estremeceu levemente. Davin colocou seu braço sobre os ombros dela e puxou-a contra si. "Vou mantê-la quente, Sara." Ela se afastou um pouco dele. "Oh, isso é bem, eu..." "Eu não me importo." Ele interrompeu. "Você tem lenha suficiente para a sua cabana?"

sua parte." Apertou-lhe o ombro e ela tentou não estremecer quando ele disse. "É o meu prazer. Eu sei que os seres humanos são frágeis." "Sim, eles são, Davin. E você está machucando a jovem Sara." Kane ainda estava de pé atrás deles e Sara deu-lhe um olhar agradecido quando Davin afrouxou o aperto. "Sinto muito, humana." Disse ele com um olhar culpado em Kane. "Tudo bem." Respondeu ela. "Junte-se aos seus amigos, Davin. Eu gostaria de falar com Sara." Disse Kane. "Eu estou mantendo-a quente, meu Alpha." O jovem shifter protestou. Kane olhou com severidade para ele. "Deena vai mantê-la aquecida. Vá em frente, Davin." Ele hesitou um momento mais longo, as bochechas corando um vermelho escuro quando Kane grunhiu levemente sob sua respiração, antes de se levantar com relutância. "Eu vou falar com você mais tarde, Sara." "Claro." Ela sorriu alegremente e ele sorriu de volta antes de marchar passado o fogo para se sentar com os outros shifters jovens.

161

Resgatada pelo lobo

"Nós temos. Obrigada mais uma vez em cortar a madeira para nós. É muito gentil da


Kane sentou-se com um grunhido suave quando Deena colocou o braço em torno de Sara e acariciou seus cachos. Ela encostou-se a shifter fêmea, grata por seu calor, quando Deena disse: "Você é preciosa para ele." Sara não respondeu e Kane olhou para ela. "Deena está certo. Davin tem uma queda por você." "Eu sei." Sara disse calmamente. Reese se juntou a eles e sentou-se no colo de Kane. "O que vocês estão falando?" "Olá, flor." Disse Deena. Reese sorriu para Deena, "Olá, Deena." "Estamos discutindo o esmagamento de Davin em Sara." Kane disse sem rodeios.

ela queria falar sobre isso?" "Não." Disse Kane. "Eu deveria ter?" "Sim, meu amor." Kane olhou para Sara. "Você quer falar comigo sobre isso, Sara?" "Oh, hum, com certeza eu acho." Disse Sara. Ela realmente não queria falar sobre isso, mas pareceu rude dizer isso. "Ele seria um bom companheiro para você." Disse Kane. "Ele tem a sua idade e não acredito que tenha acasalado ainda. Seria fácil o suficiente para você ensinar-lhe mansidão, quando no acasalamento." O rubor de Sara aprofundou e Reese bateu Kane suavemente na parte de trás. "O que Kane está tentando dizer, querida, é que Davin é um menino muito doce e iria tratá-la bem." "Ele tem sido muito bom para mim." Disse Sara. "Você deseja acasalar com ele?" Kane perguntou sem rodeios. "Kane!" Reese bateu-lhe novamente antes de sorrir para Sara. "Você está interessado em namorar Davin?" "Ele não vai estar interessado quando descobrir que sou, uh, inexperiente." Sara estava corando tão forte, que ela podia sentir o suor fora em sua testa. "Por que você diz isso?" Reese perguntou curiosamente.

162

Resgatada pelo lobo

Sara corou suavemente e Reese bateu Kane na parte de trás. "Você perguntou a Sara se


"Bem, porque shifters gostam de seus companheiros com experiência, você sabe, no quarto." Disse Sara. "O quê?" Reese deu-lhe um olhar estranho. "É diferente porque ele não tem acasalado antes?" Perguntou Sara. Ambos Kane e Reese estavam olhando para ela como se tivesse perdido a cabeça e ela se contorceu desconfortavelmente contra Deena. "Por que vocês estão me olhando assim?" "Por que você acha shifters querem companheiras com experiência?", Perguntou Reese. "Shifters não se preocupam com esse tipo de coisa." Ela olhou para Kane. "Eles se preocupam?" Ele deu de ombros. "Talvez algum faça, mas não conheço nenhum shifter em nosso

"Não, isso não é verdade." Sara protestou. "Radek me disse que shifters só querem dormir com as mulheres que têm experiência. É por isso que ele não pegou a minha virgindade em troca de sua proteção. É por isso que nós encontramos o, uh, maneira que você fez ‒ ele estava me ensinando o que fazer para que eu pudesse encontrar um companheiro em seu bando." Reese bufou alto. "Eu sei que Radek é seu primo, Kane, mas no minuto que ele se conseguir de volta estou rasgando-lhe um novo por mentir a Sara." "Não é verdade?" Sara sussurrou. "Não, jovem Sara, não é.‛ Disse Kane. "Por que ele iria mentir para mim?" Kane suspirou. "Provavelmente porque seu lobo quer acasalar com você e seu lado humano não sabe como lidar com isso." Sara apertou as mãos no colo e olhou para as chamas quando Deena acariciou seus cabelos novamente. Kane suspirou alto. "Quando Radek retornar vou falar com ele sobre mentir para você, Sara." "Não, não. Não importa." Disse ela rapidamente. "Eu não me importo se ele mente para mim ou não."

163

Resgatada pelo lobo

bando que se importa se sua companheira é experiente em sexo."


"Então, o assunto está terminado." Kane sorriu para Reese, que revirou os olhos. "Você está interessada em acasalar com Davin, então?" Perguntou Kane. "Kane." Reese deu-lhe um olhar exasperado e o shifter olhou para ela em confusão. "Está tudo bem, Reese." Sara disse calmamente. "Eu não sei se estou interessada nele ou não. Ele é muito gentil e bonito, mas..." Ela parou e Kane fez uma careta. "Mas o que?" "Não tem faísca." Disse Reese. Sara assentiu enquanto Kane encolheu os ombros. "Às vezes é preciso um pouco mais de tempo para uma atração crescer. Dê a Davin uma chance, jovem Sara." Sara não respondeu e Reese tocou seu ombro gentilmente. "Radek não é a escolha

"Eu sei disso." Ela disse rapidamente. "É apenas o seu lobo que deseja você." Disse Kane. "Eu sei." Disse ela um pouco irritada antes de fazer cara feia para o shifter. "Ele saiu por minha causa." "Sim, ele fez." Disse Kane. Sara se encolheu e Reese franziu a testa para Kane antes de tocar seu ombro novamente. "Não se sinta mal, Sara. Radek é um homem crescido e se optar por fugir ao invés de lidar com seus problemas, isso não é sua culpa." "Raina sente falta dele terrivelmente." Sara disse culpada. "Eu... Eu acho que deveria deixar." "Não." Reese disse imediatamente. "Você não pode sair por conta própria." "Eu poderia ir para a aldeia humana." Disse Sara. "Enquanto eu estiver aqui, Radek não vai voltar e Raina está sem seu irmão. Não é seguro para Radek na floresta, e não poderia viver comigo mesma se Radek morresse e Raina o perdesse, como eu perdi meu irmão." "Kane vai encontrar Radek amanhã e falar com ele." Disse Reese. "Ele vai convencê-lo a voltar para Raina e o bando. Não se preocupe, querida. Vamos consertar isso. Certo, Kane?"

164

Resgatada pelo lobo

certa para você, querida."


Kane ficou em silêncio e ela o beliscou discretamente na parte de trás. "Certo, Kane?" "Sim, meu amor." Disse ele com uma notável falta de convicção.

Trotou para a clareira quando a luz fria do amanhecer espiou por cima das árvores. Ele cheirou o círculo de pedras no meio, o fogo tinha morrido há muito tempo, quando o vento despenteou seu pelo. Ele voltou à sua cabana, parando para olhar brevemente a cabana de seu Alpha, antes de mudar a sua forma humana. O pedaço de vento em sua carne e ele deu um passo dentro de sua casa, fechando a porta suavemente atrás dele. A cabana

madeira empilhada ordenadamente ao lado da lareira. Por que Raina tem um fogo aceso, ele se perguntou quando se agachou nu na frente dele. Estava frio, mas normalmente eles só dormiram em suas formas de lobo. Foi especialmente estranho que ela iria manter um fogo aceso durante toda a noite. A porta do quarto de seus pais abriu e seus olhos se arregalaram quando Sara saiu para a sala principal. Ela bocejou, se esticou e seus olhos caíram para a bainha de sua camisa quando se levantou. Ela estava vestindo uma de suas camisas, ele percebeu, e seu lobo fez um grunhido suave de felicidade ao ver as magras coxas pálidas. Ela passou a mão pelos cabelos, os cachos eram uma massa de loucura de cabeceira, e bocejou novamente antes de ir para a cozinha. Embora o espaço da cozinha e sala de estar foram uma sala aberta, ela não o tinha visto e ficou onde estava enquanto enchia um pote com água do balde em cima do balcão, cantarolando baixinho para si mesma quando fez.

Sara acrescentou um pouco mais de água para o pote. Ela tinha acordado cedo esta manhã e não poderia voltar a dormir. Como de costume, sua mente voltou-se para Radek e ela virou na cama por quase uma hora, enquanto sua mente se preocupava incessantemente sobre ele. Pare de se preocupar, Sara. Kane vai encontrá-lo hoje e trazê-lo de volta. Ele está bem.

165

Resgatada pelo lobo

estava estranhamente quente, chamas ainda tremulavam na lareira, e franziu a testa para a


Sim, ele provavelmente estava, mas não a ajudou a dormir e finalmente decidiu apenas se levantar e fazer chá. Ela virou-se para a lareira e, com a visão de Radek nu pelo fogo, deixou cair o pote. Ele caiu no chão com um barulho alto e água espirrava seus pés e pernas. Isso escorria em suas pernas enquanto olhava de olhos arregalados para o shifter nu. "Radek?" Ela sussurrou. Sem falar, ele caminhou até seu quarto e fechou a porta atrás dele. Ela olhou para a água e pote no chão, perguntando por um momento se estava simplesmente sonhando. A ideia foi quebrada quando a porta de Radek chicoteou aberta e ele reapareceu usando um par de calças. Ele ficou na frente dela e estudou seu rosto, enquanto a observava em silêncio.

deu um passo para trás. "O que você está fazendo na minha casa?" "Radek, você está de volta." Ela sussurrou. "O que você está fazendo na minha casa, Sara?" Ele repetiu. "Eu ‒ Radek, onde você esteve? Sabe quão preocupada que eu estive sobre você?" Ela perguntou. Ele se inclinou e inalou profundamente, seus olhos caindo para os seios. Ela corou, sentindo esse familiar formigamento de luxúria, e endureceu antes de pisar em sua direção. "Diga-me por que está aqui e por que estava dormindo no quarto dos meus pais?" Disse ele com uma voz suave. "Ela está aqui porque você me deixou sozinha." Raina tinha saído de seu quarto. O rosto de Radek se iluminou e ele virou-se para sua irmã. "Raina!" Ele começou em sua direção, ela levantou as mãos e fez uma careta para ele. "Não, Radek." "Raina? O que há de errado?" Ele perguntou. "O que está errado? O que há de errado?" Ela gritou. "Você me deixou por uma lua, Radek! Uma lua inteira! Eu estava sozinha e você não se importa!" "Raina, eu me importo." Disse Radek em confusão. "Eu não quis..."

166

Resgatada pelo lobo

Confusão e raiva cintilaram nele e, por um momento, um lampejo de luxúria, antes que ele


"Não, você não!" Raina gritou. "Se você se importasse comigo não teria me deixado sozinha." "Você não estava sozinha." Radek protestou. "Você tinha Kane, o tio e todo o bando." "Não é o mesmo! Iria passar todas as noites sozinha nesta cabana estúpida, se não tivesse sido pela humana." Raina estalou. "Não se atreva a ficar zangado com ela por permanecer na cama de mamãe e papai! Pelo menos ela esteve aqui por mim ao contrário do meu próprio irmão!" "Raina, eu sinto muito." Disse Radek. "É tarde demais para se arrepender!" Ela gritou. "Você continua me deixando mais e mais, Radek, e não é justo! Eu te odeio!"

Ela empurrou-o no peito, explodiu em lágrimas e correu para o quarto. Ela bateu a porta e Radek passou as mãos pelo seu cabelo antes de virar e olhar para Sara. "Radek, eu sinto muito." Disse ela calmamente. "Raina não quis dizer isso. Ela te ama muito, só está chateada." "Sim." Ele murmurou. O olhar em seu rosto estava partindo o coração de Sara e ela deu um passo hesitante na sua direção. Ele se encolheu e se afastou, desaparecendo em seu quarto e fechando a porta silenciosamente atrás dele.

"Abby, espere!" Reese correu de sua cabana para Abby. "Porque você esta acordada tão cedo?" Abby sorriu para ela. "Eu realmente não tenho ido para a cama ainda. Val apenas entrou em seu sono do dia. Vou acompanhá-lo em breve, eu só queria obter um pouco de sol." "Deve ser difícil passar a maior parte do seu tempo na escuridão." Disse Reese. Abby deu de ombros. "Não é tão ruim quanto você pensa. Quando eu tinha dezoito anos meus pais adotivos me chutaram para fora, e acabei trabalhando no turno da noite

167

Resgatada pelo lobo

"Raina, não diga isso." Radek deu-lhe um olhar angustiado e estendeu a mão para ela.


nesta fábrica assustadora que fez recipientes plásticos por quase um ano. Então, eu tenho alguma experiência de estar acordada a noite toda." "Eu não tenho certeza que poderia fazê-lo." Disse Reese. "Você se acostuma com isso." Disse Abby. "Porque você esta acordada tão cedo?" "Eu acordei cedo e pensei que iria verificar Asher. Ele foi indo para sua cabana cedo todas as noites por algumas noites e isso não é como ele. Ele é geralmente tão social, com o bando. Estou um pouco preocupada com ele, e sei que ele é um bem cedo, então pensei que ia tomar café da manhã com ele e ver se havia alguma coisa incomodando." "Isso é bom de você." Disse Abby. Ela seguiu Reese em direção a cabana de Asher. "Asher é tio de Kane, certo?"

Pensei que poderia ter ‒ oh meu Deus." A boca de Abby caiu aberta e Reese ficou vermelha. Ela fechou a porta e olhou para Abby. "Você viu...?" "Sim." Abby disse solenemente. "Era Mary..." Reese parou e olhou fixamente para Abigail. "Montando-o como um pônei?‛ Abby sugeriu. "Sim." "Sim, ela estava." "Oh meu Deus." Repetiu Reese. "Acho que eu sei por que ele está se aposentando mais cedo." As duas mulheres se entreolharam antes de estourarem em risos simultâneos. "Shh!" Reese disse freneticamente. "Eles vão nos ouvir! Vamos." Elas correram para longe da cabana, ambas ainda rindo, quando Kane saiu de sua cabana. "O que é tão engraçado, humanas?" Ele perguntou. "Uh, nada." Disse Reese. "Será que você verificou o tio? Pensei que estava tomando café da manhã com ele." "Ele está ocupado no momento." Reese respondeu. "Ocupado fazendo o quê?"

168

Resgatada pelo lobo

"Sim." Reese bateu na porta de Asher antes de abrir. "Asher? Você está acordado?


Reese hesitou e Abby, um sorriso malicioso no rosto, disse: "Mary." "Mary? O que você faz..." Ele parou e um pequeno sorriso atravessou seu rosto. "Meu conselho sobre as pedras funcionou." "Você deu ao seu tio conselhos de namoro?" Reese riu. "Sim, e foi um bom conselho." Kane disse presunçosamente. "Sim, Mary amou as pequenas pedras brilhantes." Abby riu. "Pedras brilhantes?" Reese deu-lhe um olhar perplexo e Abby caiu na gargalhada novamente. "Eu esqueci de te contar! Algumas semanas atrás, Asher veio ver Mary e deu-lhe algumas pedras porque..."

frio. Abby franziu a testa enquanto ela caminhava lentamente em direção a elas. "Sara? Qual o problema, querida?" "Radek está de volta." Disse ela calmamente. "E Raina estava muito irritada com ele e disse que o odiava. O olhar em seu rosto, Abby, era tão horrível. E Raina não vai sair de seu quarto ‒ eu podia ouvi-la chorar." Abby abraçou quando Reese olhou para Kane. "Você precisa falar com ele, Kane, e eu vou falar com Raina." "Sim." Kane suspirou. "Ele está em seu quarto. Eu bati na porta dele, mas não saiu." Disse Sara. "Acho que você deve dar-lhe um pouco de espaço." Kane estudou-a cuidadosamente antes de concordar. "Talvez você esteja certa, pequena."

169

Resgatada pelo lobo

A porta para a cabana de Radek e Raina abriu e Sara, com o rosto pálido, saiu para o


Capítulo Quinze "Pensando sair de novo, primo?" Kane se juntou a Radek na borda da floresta. O shifter mais jovem estava encostado a uma árvore olhando melancolicamente para a floresta e ele olhou para Kane antes de balançar a cabeça. "Não." "Bom." Kane bateu-lhe nas costas. "Sentimos sua falta, Radek." Ele riu amargamente. "Sim? Raina me odeia e não vai falar comigo." "Sim, eu sei. Reese está falando com ela agora em nossa cabana. Ela vai ajudar a

"Eu não estou tão certo sobre isso. Eu nunca vi Raina com tanta raiva antes." "Você pode culpá-la? Você a deixou por uma lua, Radek." "Eu não deveria ter feito isso, sei disso agora. Mas precisava de um tempo sozinho para pensar, para limpar a minha cabeça, e descobrir o que fazer em relação aos seres humanos que vivem em nosso bando." "Você fez?" Perguntou Kane. "Sim." Respondeu Radek. "Percebo agora que nem todos os seres humanos são como os que me torturaram como um filhote. Sua companheira e os outros não merecem ser tratados da maneira que eu fiz. Vou fazer melhor a partir de agora, meu Alpha. Eu prometo." "E a jovem Sara?" "O que tem ela?" Perguntou Radek. "Você vai levá-la como sua companheira?" "Claro que não. Meu tempo só me trouxe clareza de muitas maneiras e meu desejo de acasalar com ela já passou." "Tem?" Kane disse suavemente. "Sim, isto tem." Disse Radek. "Na verdade, isso não me incomoda que ela vive em minha casa. Ela pode continuar a ficar lá por tanto tempo quanto quiser."

170

Resgatada pelo lobo

acalmar as coisas com a sua irmã."


"É generoso de sua parte, Radek, mas não é necessário." Disse Kane. "O que você quer dizer?" "Quero dizer que a jovem Sara já foi oferecida um novo lugar para ficar." "Com quem?" Perguntou Radek. "Jovem Davin abriu sua casa para ela." Kane observou quando raiva cintilou no rosto de Radek. "Sua cabana tem apenas uma cama." "Sim, isso é verdade." Kane disse brevemente. Radek fez uma careta para Kane. "Ela está transando com ele?" "Isso não é da minha conta, nem é da sua. Além disso, você não tem atração para a

"Eu não me importo." Radek mentiu. "Será que ela aceitou sua oferta?" Kane encolheu os ombros. "Eu não sei." Radek se encaminhou para as cabanas e Kane agarrou seu braço. "Onde você está indo?" "Voltar para a minha cabana." "Sara não está lá, Radek." Radek hesitou antes de dizer casualmente. "Você sabe onde ela está?" "Eu acredito que ela disse a Reese que ia caçar esta manhã." Radek endureceu e olhou para a floresta. "Caçando? Você deixa a humana entrar sozinha no bosque? Ficou louco, Kane?" "A nova Sara não é a mesma, Radek. Ela tornou-se bastante boa em..." Radek puxou o braço livre do aperto de Kane e rosnou para ele antes de correr até a floresta. Kane suspirou alto. Ele estava feliz que seu primo havia retornado, mas quanto mais tempo ele continuasse a negar seus sentimentos para a humana, mais discórdia isso traria para o bando. Talvez a jovem humana estivesse certa ‒ que seria melhor se ela fosse embora e se juntasse aos seres humanos.

171

Resgatada pelo lobo

humana, lembra? O que importa com quem ela fode?"


Sara, quase escondeu no mato grosso, lançando a respiração quando disparou a flecha. Ela fez um grito suave de prazer e saiu dos arbustos. Ela olhou para o Floren caído. A flecha tinha perfurado-o através da cabeça, matando-o imediatamente, e ela sorriu de satisfação antes de ir de cócoras ao lado do animal morto. Ela passou a mão sobre o corpo de penas. O floren era grande e haveria mais do que suficiente penas para encher os travesseiros e colcha que Ghita estava ajudando-a a fazer. A companheira de Theran era uma costureira realizada e concordou alegremente a ensinar Sara. Ela endureceu quando ouviu o baixo rosnado. Ela arrancou a flecha da cabeça do floren e levantou, carregando seu arco rapidamente quando se virou. Ela visou à seta para as árvores e esperou. Quando o lobo apareceu, seu pelo preto brilhando ao sol, ela fez uma

"Radek, você quase se teve atingido por uma flecha. Não se desloque sobre mim assim de novo." O lobo ignorou e seguiu em frente com as pernas duras. Sua cabeça estava abaixada e ele rosnou continuamente enquanto olhava para o mato à sua esquerda. "O quê? O que é..." O animal saiu dos arbustos e olhou para a mulher e o lobo. Seus olhos amarelos brilhavam e ele fez o seu próprio grunhido quando o lobo se lançou para frente e posicionou-se de forma protetora na frente da humana. O Korans era enorme, o maior de seu tipo que Radek já tinha visto, e ele rosnou novamente em advertência. Sua juba dourada ondulava com o vento e as suas patas eram três vezes o tamanho de sua autoria. Radek se agachou e rosnou para o Korans. Ele morreria antes de deixar a besta em qualquer lugar perto Sara. Ele iria... "Radek! Pare com isso!" Para seu espanto, Sara se posicionou na frente do Korans e apontou sua flecha para Radek. "Deixe ele em paz, Radek!" Ele latiu uma advertência, seu coração quase parando no peito, quando o Korans correu para frente. Em vez de rasgar Sara em pedaços, ele bateu sua cabeça maciça na parte superior das costas e começou a ronronar alto.

172

Resgatada pelo lobo

careta para ele e baixou a arma.


Sara sorriu e largou o arco e flecha antes de virar e abraçar o Korans. Ele era muito mais alto do que ela, e pendurou a cabeça sobre o ombro e olhou sem piscar em Radek. Sara passou as mãos através de sua juba espessa e arranhou em sua garganta. "Quem é o meu bom menino, Meeka? Hmm? Quem é o meu doce bebê?" Ela cantarolou a fera. Sua mandíbula se abriu, revelando grandes presas afiadas, e Sara riu e engasgou quando ele lambeu seu rosto inteiro com sua língua áspera. "Meeka, não. Isso dói." Ela deu um passo para trás e do Korans batendo a cabeça contra seu peito. Ele bateu fora de seus pés e ela cambaleou para cima antes de rir novamente e batendo-lhe no ombro de carne. "Você precisa ir em uma dieta. Está

O Korans ronronou de novo antes de pisar em torno dela e cheirar no floren morto. Radek mudou para sua forma humana e olhou para Sara. "O que?" Ela disse na defensiva. "Eu disse que o gatinho Korans nunca iria me machucar." "Esse é o gatinho Korans?" Ele disse fracamente. "Sim. Seu nome é Meeka." "Sara, ele é perigoso. Você não deveria..." "Ele não é perigoso." Disse ela imediatamente. "Ele é meu bebê e eu o amo." "Sara..." "Chega, Radek. Você não consegue me palestrar sobre Meeka. Não sabe nada sobre ele e ‒ Meeka, não!" A mandíbula de Radek caiu quando Sara correu para a grande besta e bateu-lhe com firmeza na garupa. "Afaste-se disso, Meeka!" O Korans, que havia começado a rasgar a barriga do floren, imediatamente se afastou e caiu de bruços. Ele olhou para o chão, Radek poderia jurar que viu vergonha em seus olhos, quando Sara repreendeu-o ferozmente. "Você sabe que não é permitido comer o que eu mato. Não finja que não fez isso, Meeka. Você é grande o suficiente para pegar as suas próprias refeições agora."

173

Resgatada pelo lobo

começando a ficar um pouco gordinho."


O Korans fez um baixo nível de ruído de resmungo e Sara franziu a testa para ele. "Não fale de volta para sua mãe." O Korans choramingou e descansou a cabeça sobre as patas maciças antes de olhar lamentavelmente a Sara. Sua expressão se suavizou e ela se agachou ao lado de Meeka e esfregou o lado do rosto. "Está tudo bem, bebê. Se você me ajudar a levar o floren de volta para as cabanas, vou dar-lhe alguns de seus intestinos como um tratamento especial. Combinado?" O Korans retumbou ruidosamente na resposta e Sara beijou em seu nariz. "Esse é o meu bom menino. Fique." O Korans continuou a deitar no chão quando Sara pegou a cabeça do floren. Ela

neve escorregadia. Ela suspirou e virou-se para Radek. "Você só vai ficar aí ou vai me ajudar?" Radek, seu rosto uma máscara de confusão, pegou os floren mortos e descansou-o em todas as costas maciças do Korans. O Korans subiu para seus pés quando Sara pegou o arco e atirou-o sobre suas costas. Ela se dirigiu para casa, o Korans seguindo docilmente, e Radek correu atrás dela. "Sara, como você aprendeu a usar isso?" Ele apontou para o arco em suas costas. "Val me ensinou. Ele diz que eu tenho um talento especial para ele." Havia um tom de orgulho em sua voz. Ela olhou para ele, ignorando sua metade inferior nua, antes de limpar a garganta. "O que você está fazendo aqui?" "Kane me disse que estava caçando e eu estava preocupado com você." "Você não precisa se preocupar comigo, Radek. Eu não sou a mesma pessoa que era antes." Disse ela. "Eu posso cuidar de mim mesma." Ele franziu o cenho para ela. "A floresta é muito perigosa para alguém tão pequena como você, humana. Mesmo com suas flechas e seu..." Ele olhou atrás deles no Korans. "... animal de estimação."

174

Resgatada pelo lobo

puxou para ele, grunhindo alto com o esforço, mas a ave morta não se moveu apesar da


Ela deu de ombros descuidadamente. "Eu não sou tão fraca quanto você pensa que eu sou." Eles caminharam em silêncio por alguns instantes antes de Radek dizer: "Você está se movendo com Davin?" "Ele se ofereceu para me deixar ficar com ele, agora que está de volta." Disse ela. "Sim, eu sei." Disse ele melancolicamente. "Isso foi muito gentil da parte dele." "Ele é um homem bom." Ela disse brevemente. "Você vai morar com ele?" Ele perguntou novamente. Ela suspirou alto. "Acho que provavelmente irá ocorrer. Eu não posso ficar com você e Raina, e me sinto como uma terceira roda em Kane e Reese é tão... "

Ela riu. "Claro que não." "Quero dizer isso." Ele persistiu. "Você pode ficar por tanto tempo quanto quiser." "Não, obrigada." Disse ela. "Eu prefiro não ficar com alguém que me odeia." "Eu não odeio você, humana." "Você não faz?" Ela perguntou. "Você deixou sua matilha por um mês por minha causa." "Eu estava ‒ Eu estava confuso e precisava de tempo para pensar." "E agora?" "Eu estou bem." Disse ele. "Você está? Se deixar de novo, Raina nunca vai perdoá-lo e eu já me sinto culpada o suficiente." "Você não tem nada para se sentir culpada." Disse ele. "Claro que não." Disse ela. Deu-lhe um olhar um pouco desesperado. "Por favor, fique com a gente, Sara. Raina ainda está com raiva de mim, mas sei que ela não vai querer que você saia. Especialmente se ela continuar a recusar-se de falar comigo." "Ela não vai ficar brava com você por muito tempo, Radek. Ela sentia falta terrivelmente."

175

Resgatada pelo lobo

"Você não tem que deixar a minha casa." Disse ele.


"Eu senti falta dela também." Disse ele. "Você vai ficar com a gente? Faz mais sentido do que ficar com Davin. Ele tem apenas uma cama e temos uma extra para você." Ela mordeu o lábio inferior. "Posso pensar nisso?" Ele deu a ela um olhar frustrado. "O que há para pensar, humana? O que estou dizendo faz todo o sentido e sabe disso." "Há um monte de coisas a considerar." Ela olhou para ele. "Como o quê?" "Como o fato de que você me odeia, mas seu lobo quer acasalar comigo. Você quer viver com essa estranha de tensão noite após noite?" "Meu lobo já não quer acasalar com você." Disse ele abruptamente.

Apressou o passo e Radek correu atrás dela. "Você está fodendo com Davin, humana?" "Isso não é da sua conta, Radek." Ele agarrou seu braço e puxou-a até parar, ignorando o rosnado baixo do Korans por trás deles. "Diga-me, humana." "Eu não vou." Disse ela. "Eu lhe disse ‒ isso não é da sua conta." "Humana, você..." Ele parou e cheirou o ar, o rosto desenhando para baixo em uma careta quando Davin apareceu na frente deles. "Olá, Sara. Olá, Radek." "Oi, Davin." Sara disse enquanto Radek grunhiu em resposta. Davin foi ao lado Sara e colocou o braço em volta dos ombros. "Vejo que você pegou um floren." "Eu fiz." "Ele é um bom tamanho." Davin disse admiração antes de sorrir alegremente para Radek. "Você deve estar contente de estar em casa." "Sim." Radek disse brevemente. Seu lobo estava rosnando para ele bater o braço do shifter mais jovem dos ombros de Sara e ele estava achando difícil de ignorar. "O que você está fazendo aqui?" Ele perguntou abruptamente.

176

Resgatada pelo lobo

Um olhar de dor atravessou seu rosto. "Oh."


Davin deu de ombros. "Eu vim para encontrar Sara e ver se ela queria ajuda para mover suas coisas até a minha cabana." Um grunhido saiu antes que ele pudesse pará-lo e Davin olhou para ele com curiosidade, enquanto Sara disse: "Davin, é muito gentil da sua parte em oferecer para me deixar ficar com você, mas..." "Seus lábios estão azuis." Davin interrompeu antes de puxa-la para mais perto dele. "Quando você ficar comigo vou ter certeza que esteja quente o suficiente." Radek rosnou sob sua respiração. Eles haviam chegado às cabanas e Hanif estava saindo disso e se juntou a eles. "Você pegou um floren!" Disse Hanif. "Bem feito, pequena humana."

"Ela está se tornando muito de uma caçadora." Davin disse com orgulho antes de beijar Sara na bochecha. Ela abaixou para fora do seu aperto quando Radek rosnou novamente antes de mudar a sua forma de lobo. Ele galopou em direção a sua cabana e Sara mordeu preocupada para o lábio inferior, enquanto Davin colocou o braço em volta dela novamente. "Devo ajudá-la a mudar as coisas agora, Sara?" "Davin, é muito gentil da sua parte oferecer, mas acho que vou ficar com Raina e Radek por agora." "Por que você faria isso?" Perguntou Davin. "Radek odeia humanos e não vai querer que você fique com ele." "Ele já disse que eu podia. Raina e eu temos crescido perto e sentiria falta dela terrivelmente se mudasse." "Mas eu gostaria de conhecê-la melhor, humana." Disse Davin. Ele puxou Sara para uma parada e olhou Hanif. O shifter mais velho sorriu para ele antes de se afastar. "Sara, eu gosto de você." Davin disse claramente. "Você não gosta de mim?" "Eu sei, mas somente como um amigo. Sinto muito." Disse Sara. Um olhar de desapontamento cruzou o rosto do shifter. "Você está certa? Eu faria um bom companheiro, Sara. Vou mantê-la quente e protegê-la."

177

Resgatada pelo lobo

"Obrigada, Hanif." Disse Sara.


"Eu sei, mas não me sinto assim em relação a você." Disse Sara. Ela bateu levemente seu braço suavemente. "Eu realmente sinto muito." "Sim, eu sinto muito." Disse Davin. "Tem certeza?" Ele perguntou novamente. "Eu tenho." Respondeu Sara. Ele acenou com a cabeça e ela observou-o se afastar. Encostou-se em Meeka e riscou em sua garganta. "Eu sou uma idiota, Meeka. Eu ainda quero Radek, mas ele não me quer." O Korans roncou suavemente e olhou para o floren em suas costas. Sara riu e deu um tapinha no ombro coberto de pelo. "Sempre pensando com seu estômago, Meeka. Vamos."

em sua cama e ela olhou para o chão quando ele se sentou ao lado dela. "Sinto muito, Raina. Por favor, me perdoe." Ela suspirou alto. "Sim, eu sei que você sente, Radek. Desculpe-me, que disse que te odiava ‒ não é verdade." Ele colocou o braço em volta dela e ela se inclinou contra ele quando ele beijou o topo de sua cabeça. "Foi errado da minha parte deixá-la por tanto tempo." "Isso foi. Você não pode continuar deixando-me assim, Radek." "Eu sei." Ela finalmente olhou e ele enxugou as lágrimas que começavam a escorrer pelo seu rosto. "Eu estava tão solitária e com medo de que estivesse morto. Se não tivesse sido por Sara, eu teria ido louca, sei disso." "Sinto muito." Disse ele novamente. "E agora você vai fazer Sara sair e eu gosto dela, Radek. Ela não é um humano horrível. Ela é doce e amável." "Eu não estou fazendo-a sair." Disse Radek. Raina deu-lhe um olhar de surpresa. "Você não está?" "Não. Ela é bem-vinda para ficar aqui por tanto tempo quanto quiser." Disse ele.

178

Resgatada pelo lobo

"Raina?" Radek bateu na porta de seu quarto antes de abrir. A menina estava sentada


"Mas você odeia os seres humanos." Ela endureceu contra ele. "Você está indo embora de novo? É isso?" "Não." Ele disse imediatamente. "Eu nunca vou deixar você de novo, Raina." "Você promete?" "Sim, eu prometo." Ele a abraçou com força e ela beijou sua bochecha antes de sorrir para ele. "Você vai gostar da humana, Radek, eu juro. Basta dar-lhe uma chance, por favor?" "Sim, eu vou." Disse ele. Raina sorriu feliz e inclinou-se contra ele enquanto olhava fixamente para a parede do quarto. O problema não era em aprender a gostar da humana, pensou tristemente, mas

Raina apertou-o com força antes de se levantar. "Venha, vamos juntar aos outros. É quase jantar."

"Radek!" O guincho alto de Kavine de felicidade ecoou pela clareira e Sara observou a shifter atirar-se nele. Ela enrolou as pernas em torno de sua cintura, enquanto ele cambaleou para trás, e beijou-o firmemente na boca. O ciúme surgiu através de Sara e ela olhou para o fogo quando Raina fez um ronco alto de aborrecimento. A jovem shifter sentou ao lado de Sara e passou o braço em torno do braço de Sara. "Adivinha o quê, Sara?" "O que é isso, Raina?" "Radek disse que você pode continuar a ficar com a gente! Não é maravilhoso?" "É." Ela se concentrou na shifter e não na forma que Kavine continuava a agarrar-se a Radek. "Ugh." Raina bufou novamente. "Kavine já está toda em meu irmão. É repugnante de assistir." "Ele não parece se importar." Sara respondeu. Raina revirou os olhos.

179

Resgatada pelo lobo

mantendo as mãos longe dela.


"Ele odeia." "Então por que está deixando-a sentar em seu colo?" Raina olhou através do fogo. Kavine estava realmente sentada no colo do Radek e sua irmã riu quando Radek gentilmente, mas firmemente empurrou-a de seu colo e para a tora ao lado dele. Kavine fez beicinho, mas colocou o braço em torno de Radek e inclinou-se contra ele. "Não mais. Realmente odeia quando ela agarra-se a ele assim." Disse Raina. Sara não respondeu, mas sentiu um arrepio de satisfação quando Radek se levantou e se juntou a Borek, Deena e Asher. Ele sentou-se entre Asher e Borek, não deixando espaço para Kavine, e acenou para seu tio quando falou em seu ouvido.

"Um pouco." Sara puxou camisa mais perto de seu corpo. Raina tinha lhe dado algumas mudas de roupa, mas suas blusas eram finas e não fez muito para bloquear o vento frio. Ela realmente precisava encontrar alguma roupa mais quente antes que congelasse até a morte. Ela não queria passar o inverno inteiro presa dentro de casa ao lado do fogo. Além disso, embora Raina não parecesse importar o quão quente a cabana era, Radek provavelmente não permitiria que ela mantivesse o fogo aceso. Os shifters masculinos eram muito mais quentes do que suas mulheres. Raina se aconchegou mais perto. "Deve ser horrível ser incapaz de manter-se quente. Seus lábios estão sempre azuis." Antes que Sara pudesse responder, Michael se levantou e limpou a garganta. "Kane, o quão longe é a aldeia humana a partir daqui?" "Há alguns dias, se o tempo permitir." Kane respondeu. "Por quê?" Michael olhou para Abby. "Há fontes que eu gostaria de comprar." "Com o quê?" Disse Val. "Você não tem dinheiro." "Reese disse que a vila se baseia principalmente na negociação." Disse Abby. "Sim, isso é verdade." Kane reconheceu. "Eles gostam de peles e couros que os trazem."

180

Resgatada pelo lobo

"Veja, lhe disse." Disse Raina. "Está com frio?"


"Pensando em esfolar um veado?" Val disse ironicamente a Michael. "Chega, Val." Abby murmurou. "Ele não é o único que quer ir para a aldeia." "Você não pode estar falando sério." Disse Val. "Eu preciso de uma espada, Val." Disse Abby, "Precisamos de roupas mais quentes. Sara em particular." "Há peles e fogo para aquecê-la." Disse Val. "Não vale a pena o risco." "Sim." Abby insistiu. "Vai ser uma viagem perigosa, mesmo se o tempo permitir." Disse Kane. "Nós sabemos." Disse Michael. "Você poderia nos dizer o caminho e emprestar-nos algumas peles para negociação?"

Kane. "Mas para fazer a viagem em sozinhos não é sábio." "Eu vou com eles." Hanif falou. "Tem sido um tempo desde que fui para a aldeia." "Ou foi em uma aventura." Theran sorriu para ele e bateu-lhe nas costas. "Obrigada, Hanif." Disse Abby. "Eu vou acompanhá-lo também." Disse Kane. "Um shifter não será suficiente proteção contra os perigos da floresta." "Eu estou indo também." Disse Reese. "Não." Respondeu Kane imediatamente. "É muito perigoso, Reese." "Eu posso cuidar de mim." Disse ela. "Sim, meu amor, eu sei. Mas você ainda não vai." Ele ergueu a mão quando ela abriu a boca. "Não haverá discussão comigo sobre isso. Você vai ficar com o bando." Ela franziu o cenho para ele e beijou-a levemente na testa antes de olhar o resto dos shifters. "Há qualquer outro que deseje fazer a viagem?" "Eu quero ir." Disse Sara. "Não, pequena." Disse Kane.

Ela olhou para ele. "Você não é meu Alpha, Kane, e eu sou mais do que capaz de me proteger. Vou."

181

Resgatada pelo lobo

"Sim, eu poderia dar-lhe algumas de nossas peles, nós temos em abundância." Disse


Os shifters olharam preocupados para o seu líder. Kane, um pequeno sorriso cruzando seu rosto, concordou. "Muito bem, jovem. Você está convidada a se juntar a nós." "NÃO!" Radek tinha se levantado e olhou para Kane. "Ela não vai, meu Alpha." "Ela vai, Radek." Kane disse calmamente. "Eu a proíbo." Disse Radek. Antes que Kane pudesse responder, Sara fez uma careta para ele. "Você proibi? Não é o seu lugar me proibir de fazer qualquer coisa. Vou, Radek, e você não pode me parar." "Não, você não vai." Radek rosnou. "Sim, eu vou." Sara retrucou.

"Como diabos, eu vou." Sara gritou! "Eu não estou..."

"Basta!" A voz profunda de Kane cortou seus protestos e os shifters fizeram uma lamentação inquieta. "Se Sara quer ir, ela pode." Disse Kane a Radek. "Ela vai congelar até a morte, Kane." Disse Radek. "Ela mal pode resistir ao frio aqui em nossa casa, onde há fogo e peles. Ela não vai..." "Eu irei com eles e a manterei aquecida." Davin interrompeu. Radek rosnou para ele. "Você não vai fazer tal coisa, Davin."

"Por que você se importa se ela vive ou morre, Radek?" Perguntou Davin. "Você odeia os humanos, lembra?" "Você não vai tocar Sara. Você entende? Nem para o calor ou por qualquer outro motivo." Disse Radek. "Quem é você para dar essas ordens?" Perguntou Davin. "Você acha que vou te obedecer, porque é o primo do nosso Alpha?" "Se eu vê-lo tocando-a, eu vou..." "Você vai o quê?" Davin estava de pé, as mãos cerrando em punhos. "O que você vai fazer, Radek?"

182

Resgatada pelo lobo

"Humana, você vai ouvir o que eu digo e..."


As presas de Radek bateram para fora e ele rosnou novamente a Davin. Uma espessa barba começou a crescer nas bochechas lisas de Davin e fez o seu próprio grunhido antes de perseguir para Radek. "Parem com isso!" A voz de Sara soou através da clareira. Os dois shifters se viraram e ela olhou para os dois. "Eu vou para a aldeia com Abby e os outros. Agradeço a oferta, Davin, mas não preciso de você para me manter quente. Eu vou ficar bem." Ela sentou-se, tentando não tremer, e apertou o joelho de Raina em gratidão quando a shifter colocou o braço em volta dela. Kane olhou para o céu claro. "Vamos deixar o dia depois de amanhã. Se o tempo permitir e nos movemos rapidamente, isso vai nos levar dois dias para chegar à aldeia."

"Eu não me esqueci." Kane respondeu. "É impossível para você ir com a gente. Viajando à noite é imprudente." "Eu vou." Disse Val. "Ou eu vou ou Abigail não vai." "Val..." Abby acariciou seu cabelo longo. "... você sabe que não pode ir. Sinto muito, eu gostaria que pudesse, mas Kane está certo. É mais seguro viajar durante o dia." "Você não vai sem mim, pombinha." Val disse calmamente. Ela olhou solenemente e ele xingou em voz alta antes de se levantar e perseguir a sua cabana. Abigail suspirou antes de segui-lo. "Radek, você vai estar no comando do bando enquanto eu estiver fora." Disse Kane. "Se houver..." "Eu vou com você." Disse Radek. "Por que razão?" Perguntou Davin. "Você nunca demonstrou qualquer interesse na aldeia antes. Por que iria ser tão ansioso para estar em torno dos seres humanos? Eu já me ofereci para acompanhar nosso Alpha e os seres humanos, e não há necessidade de outro shifter. Isso não é certo, meu Alpha?" Radek olhou desesperadamente para Reese. Ele não tinha nenhuma esperança de que Kane iria entender seu pedido silencioso, mas Reese poderia. Suas mãos apertaram em punhos, seu estômago um nó apertado de ansiedade, quando Reese estudou-o

183

Resgatada pelo lobo

"Você esquece que eu não posso viajar durante as horas do dia." Disse Val.


silenciosamente. Ela curvou sua mão ao redor do pescoço espesso de Kane e puxou sua cabeça para baixo. Ela falou baixinho em seu ouvido e ele olhou para Radek antes de franzir a testa para Reese. Ela sorriu e falou rapidamente em seu ouvido novamente e o Alpha suspirou antes de se levantar. "Radek se junta a nós. Davin, será necessário aqui para ajudar Theran. Ele será o Alpha na minha ausência e ele vai exigir a sua ajuda." A boca de Davin caiu aberta antes de suas costas se endireitarem e dar a Kane um olhar de orgulho. "Sim, meu Alpha. Eu vou estar feliz para fazer isso." "Bom." Kane pegou a mão de Reese antes de levantar. "Está ficando tarde. Voltem para suas cabanas, minha matilha."

hospedado conosco." "Eu estou também, Raina." Disse Sara. Ela seguiu a jovem à sua cabana, quando Radek arrastou silenciosamente atrás delas.

184

Resgatada pelo lobo

Raina estendeu a mão para Sara. "Vamos, Sara. Estou tão feliz que você ainda está


Capítulo Dezesseis "Radek, temos que manter à cabana mais quente." Raina lecionou quando acrescentou alguns troncos para o fogo. "Sim, eu sei." Disse ele. "Bem, eu não quero ouvir você reclamando sobre como está quente. Pobre Sara está sempre com frio. Será bom para ela encontrar roupas mais quentes na aldeia humana." Disse Raina. Ela puxou Sara um pouco mais perto do fogo. "Talvez você vá encontrar um companheiro humano na aldeia, Sara."

tempo suficiente para encontrar um companheiro." "Acho que não." Disse Raina. "Mas não há mal nenhum em olhar." Ela apertou o braço de Sara. "Se você encontrar um companheiro humano, eu vou sentir sua falta, Sara." "Eu não estarei encontrando um companheiro. Seu irmão está certo ‒ um dia não é

suficiente." "Mamãe e papai só conheceram o outro por um mês antes DE papai mordê-la." Disse Raina. "Mamãe disse que ela sabia que ele era o único apenas alguns dias depois que o conheceu." "É diferente para shifters." Disse Radek. "Você sabe disso, Raina. Os seres humanos não podem cheirar o desejo de um companheiro por eles." "Sim, acho que não." Disse Raina antes de se sentar no tapete em frente ao fogo. "Sente-se comigo, Sara. Gostaria de ouvi-la cantar de novo." Sara se inclinou e beijou o topo da cabeça de Raina. "Estou muito cansada, Raina. Acho que eu vou para a cama." Ela acenou para Radek e desapareceu em seu quarto. Raina franziu a testa para Radek. "Você a deixa nervosa, Radek."

185

Resgatada pelo lobo

"Nós não vamos estar lá o tempo suficiente." Disse Radek. "Um ou dois dias não é


"Eu estou sendo gentil." Ele protestou. "Sim, eu sei." Sua irmã se levantou e cheirou em sua direção. "Talvez seja uma coisa boa que os seres humanos não podem cheirar desejo de outra pessoa." Radek ficou vermelho brilhante. "Eu não desejo a humana, Raina." "Seja como for, Radek." Raina revirou os olhos antes de desaparecer em seu quarto.

Sara se apoiou contra a porta do quarto e ouviu quando Radek passou por seu quarto. Seu quarto ficava ao lado dela e ela atravessou o quarto e colocou a mão em sua parede de ligação antes de pressionar a orelha contra a madeira. Ela não conseguia ouvir

tinha roubado de seu quarto e não poderia trazer-se a devolvê-la a ele. Ela subiu na cama ‒ o quarto estava frio e já estava começando a tremer ‒ e enterrou sob a pele de urso. Em mais de uma ocasião, ela tinha tomado a pele e se arrastado para a sala principal para estar na frente do fogo, quando o frio a tinha acordado de seu sono. Ela não podia pedir a Raina e Radek para aquecer a cabana mais do que já tinham ‒ eles estavam provavelmente muito quente como foi ‒ e realmente precisava se lembrar de pedir a Reese outra pele. Ela fechou os olhos e tentou relaxar enquanto balançava levemente. Ela tinha um mau pressentimento que nunca iria cair no sono. Não com Radek no quarto ao lado. Ele está nu, você sabe. E quente. Ele definitivamente poderia ajudar a aquecer a sua cama. Ela suspirou com irritação. Pensando pensamentos como esse não ia ajudá-la a dormir. Ela enterrou o nariz frio na dobra do braço e empurrou pensamentos de Radek nu fora de sua cabeça.

Ela foi acordada por seu choramingar apenas algumas horas mais tarde. Estava deitada em sua cama, tremendo e olhando tristemente para o teto, enquanto ele latia, choramingava e gemia em seu sono. Não vá para ele, disse-se ferozmente. Ele não quer e nem precisa de seu conforto.

186

Resgatada pelo lobo

nada e correu os dedos sobre a madeira áspera antes de deslizar na camisa de Radek. Ela


Ela cerrou os punhos, ouvindo quando seus gritos ficaram mais altos e seu coração quebrou para o medo em sua voz. Ela estava apenas jogando às cobertas para ir e acordá-lo quando Raina bateu na parede entre o quarto e seu irmão. "Radek! Acorde! Você está latindo em seu sono novamente!" Sua lamentação torturada terminou abruptamente e, seu pulso batendo rapidamente e sentia-se mal do estômago, ela estava deitada na escuridão e tentou não imaginar com quanto medo e desorientado que ele estava sentindo. Vá para ele. Pelo menos certifique-se de que está bem. Ela não podia. Ele não queria nada dela e isso só iria perturbar-lhe se aparecesse em seu quarto no meio da noite. Ele pensaria que ela estava usando-o como uma desculpa para

tentaria ganhar o coração de um homem que não a queria. Ela tinha algum orgulho e... A porta de seu quarto se abriu e ela sentou-se, seu coração parando por um momento quando viu Radek nu na porta. Ela não podia ver seu rosto na escuridão, mas todo o seu corpo estava tremendo descontroladamente e, sem falar, ela puxou as cobertas de sua cama. Ele fechou a porta e quase correu pelo quarto, subindo em sua cama e colocando os braços em torno dela como uma criança assustada. Ela pediu-lhe para se deitar ao lado dela e acariciou as costas e pressionou beijos suaves em seu cabelo leve quando ela murmurou palavras suaves de conforto. Quando seu tremor parou, ela sussurrou. "Melhor?" "Sim, obrigado, Sara." "Você é bem-vindo." Ela começou a aliviar longe dele e ele apertou os braços em volta dela. "Não me deixe." "Eu não vou." Ela sussurrou. Relaxou quando ele enterrou seu rosto em sua garganta e ela acariciou suas costas suavemente. Radek era quente como um forno, e pela primeira vez em dias que não sentia frio. O calor do corpo a fez sonolenta e só estava cochilando quando ele disse: "Você acasalou com Davin?" "Radek..." Ela disse. "... isso não é da sua con..."

187

Resgatada pelo lobo

lançar-se a ele e, na verdade, estaria certo. Ela não agiria como Kavine e constantemente


Ele levantou a cabeça. "Conte-me. Por favor, Sara." "Por que você acha que ele quer fazer sexo comigo? Não tenho experiência, lembra? E shifters querem suas companheiras para serem experientes." Ela esperou para ver se iria dizer-lhe a verdade. Ele a olhou por um momento antes de olhar longe. "Talvez você esteja permitindo que Davin lhe ensine o que você precisa saber." Ela sabia que deveria ter estado zangada com ele por continuar a mentir, mas, em vez disso, um pequeno arrepio de excitação a percorreu. Radek estava ciumento e, Deus a ajudasse, ela queria usar o seu ciúme e suas mentiras para conseguir o que queria. "Eu não tive mais aulas desde o dia em que você deixou." Disse ela.

Ela suspirou com tristeza. "Eu tenho medo de permanecer virgem para sempre, a menos que eu encontre um humano na aldeia que não tem os mesmos... Requisitos que os shifters." "Um humano não vai ser capaz de protegê-la da maneira que um shifter pode." Disse ele. Diga-lhe que não precisa de qualquer proteção, sua voz interior disse indignada. Diga-lhe que você é mais do que capaz de proteger-se. Ela realmente deveria, mas a sensação de seu corpo duro teve sua libido em ultrapassagem e prontamente ignorou sua voz interior, quando disse. "Isso pode ser verdade, mas não há nada a ser feito sobre isso." "Há." Ele sussurrou. "O que você quer dizer?" Ela perguntou inocentemente. Ele limpou a garganta. "Eu ainda estou disposto a ensinar-lhe, humana." "Não, obrigada." Disse ela. "Eu não sou tão patética que iria pedir a alguém que não me quer mesmo me mostrar como agradar um homem." "Eu menti." Disse ele em voz baixa. Ela escondeu o sorriso de triunfo. "O que foi isso, Radek? Eu não ouvi." "Eu menti." Ele repetiu. "Ainda quero você, Sara. Muito."

188

Resgatada pelo lobo

Sua mão, que tinha aparecido em seu quadril, espremendo compulsivamente.


"Como vou saber que é a verdade?" Ela perguntou. "Você poderia estar..." Ele pressionou sua boca contra a dela e ela gemeu baixinho antes de abrir a boca. Ele empurrou sua língua avidamente entre os lábios e ela o beijou de volta febrilmente enquanto as chamas da luxúria lamberam sua barriga. Ele segurou-lhe o peito pequeno através de sua camisa e ela arqueou as costas. Brincou com o mamilo através do tecido macio e ela gemeu em frustração antes de atingir a bainha de sua camisa. Ele ajudou-a a despi-la e respirou fundo quando seu corpo nu foi revelado. "Você é tão bonita, Sara." Ele rosnou silenciosamente antes de mergulhar a cabeça e colocar beijos leves em toda a sua parte superior do tórax.

caminho lento para seu mamilo. Ela arqueou as costas novamente, suas mãos enfiando através de seu cabelo, e murmurou uma maldição suave quando ele lambeu a parte inferior de seu peito, antes de traçar a sua língua ao redor do mamilo. Ele tinha endurecido em um pico duro e ela gemeu quando roçou a barba do outro lado da ponta do mesmo. "Radek, por favor." Ela gemeu. Ele chupou duro em seu mamilo, seu pênis endurecendo em seu suave grito de prazer, e brincou com seus lábios e língua até que ela gemia alto. Ele mudou para o outro mamilo e brincou um ponto duro. "Eu amo o quão sensível seus mamilos são, Sara." Ele deu um beijo fraco entre os seios antes de reivindicar sua boca novamente. Beijaram-se repetidamente, degustando e lambendo e chupando a língua um do outro até que ambos estavam ofegando duramente. Sara traçou costas largas de Radek com os dedos, sorrindo para a forma como fez seus olhos iluminarem, antes de mordiscar seu pescoço grosso. "Eu quero você tão mal, Radek." "Eu quero você também, Sara." Ele sussurrou. Ela abriu as pernas ansiosamente quando ele arrastou seus dedos através de seu estômago plano. Ele parou para acariciar os cachos loiros e ela empurrou com impaciência

189

Resgatada pelo lobo

Ela empurrou em sua cabeça e ele beliscou em sua clavícula antes de lamber um


em sua mão. Um sorriso atravessou seu rosto e ele a beijou novamente quando seus dedos deslizaram entre os lábios molhados de sua vagina. "Ohhh." Ela suspirou e não se opôs quando ele usou a perna para ampliar suas coxas. Seus dedos ásperos encontraram seu clitóris inchado facilmente e esfregou o cerne rosa enquanto ela gemia e empurrou seus quadris para ele. Deslizou seu dedo em sua abertura apertada, beijando-a suavemente quando ficou tensa, e esfregou seu clitóris com o polegar. "Radek..." ela sussurrou. "... você vai devagar?" "Sim, doce, eu vou." Prometeu. "E eu vou parar se você me pedir." Ele esperava que ele pudesse parar se ela pedisse. Seu pênis estava pulsando quase dolorosamente e seu lobo estava uivando para ele tomar a fêmea macia. Ele esfregou seu clitóris

sua pélvis empurrou impotente contra ele. Baixou a cabeça e chupou seu mamilo inchado. Ela gritou com prazer e ele rosnou feliz quando sua vagina apertou em torno de seu dedo e ela gozou com outro grito áspero. Ele deslizou um segundo dedo dentro dela, esticando a abertura apertada, quando caiu contra a cama. Seu corpo inteiro estava tremendo com os tremores de seu orgasmo e ele deu a ela um momento, antes de beijá-la levemente. Ela sorriu timidamente para ele. "Você me quer em minhas mãos e joelhos, Radek?" Luxúria queimava dentro dele com o pensamento de Sara em suas mãos e joelhos, mas ele balançou a cabeça. "Não, doce. Não dessa vez." Apesar de suas garantias havia uma parte dele que estava preocupado que ele iria machucá-la. Precisava ver seu rosto quando entrasse nela. Se fosse muito doloroso para ela, ele iria parar. O pensamento de feri-la o fazia sentir-se doente. "Radek? O que há de errado?" Ela cobriu seu rosto e lhe deu um olhar preocupado. "Nada." Ele sussurrou. "Você está certo?" "Sim. Tem certeza de que quer fazer isso? Vai doer, Sara." "Eu sei." Disse ela antes de beijá-lo novamente. "Por favor, não pare agora." Ele acariciou sua língua com a dele antes de cobrir seu peito novamente. Ela gemeu e cavou seus dedos em suas costas, enquanto ele brincava com o mamilo levemente antes de

190

Resgatada pelo lobo

com mais firmeza, olhando seu rosto enquanto ela gemia e ofegava, e sorriu de novo quando


passar entre as coxas. Ela arregalou-os e deu-lhe um sorriso doce e confiante, que trouxe uma onda estranha de calor para seu estômago. "Faça-o, Radek. Por favor." Alcançou entre eles e guiou seu pênis para sua entrada. Ela estava encharcada e a cabeça de seu pênis deslizou nela facilmente. Ela deixou escapar o fôlego em um gemido suave e ele deslizou um pouco mais antes de obrigando-se a se retirar. Seu lobo rosnou com raiva e ele rosnou em sua cabeça, quando Sara tocou seu rosto com os dedos. "É uma sensação boa, Radek." "Estou feliz, doce." Ele sussurrou. Ele enganchou uma mão ao redor de sua coxa esbelta e levantou a perna um pouco

sinais de dor e parou imediatamente quando ela estremeceu. Ele retirou-se e ela franziu a testa para ele. "Sara, talvez não devêssemos fazer isso. Você é muito pequena e..." "Não!" Ela bateu em seu peito com sua pequena mão e deu-lhe um olhar de frustração. "Não quero parar. Será melhor se você fazê-lo rapidamente, Radek." "Isso não é uma boa ideia. Eu acho que..." Ela puxou sua cabeça para baixo e mordeu o lóbulo da sua orelha. Ele grunhiu de surpresa e ela apertou seu aperto no pescoço. "Leve-me, Radek. Faça-me sua." Desejo queimava dentro dele e seus olhos brilhavam intensamente. "Minha." "Sua." Ela sussurrou e, em seguida, deu um grito áspero de dor quando ele empurrou totalmente dentro dela. Ele parou, todo o seu corpo tremendo com a necessidade de moverse, e olhou ansiosamente para ela. "Eu sinto muito, doce." Ela tomou algumas respirações profundas. "Não sinta. A dor está começando a desaparecer." Ele continuou a esperar. As paredes de Sara o agarraram apertado, ele nunca tinha estado em uma boceta tão apertada quanto à dela, e suprimiu o desejo de empurrar descontroladamente dentro dela.

191

Resgatada pelo lobo

antes de empurrar para ela novamente. Ele foi mais longe desta vez, observando o rosto por


Sara acariciava seus cabelos, passando os dedos entre os fios grossos antes de levantar a cabeça e beijar sua garganta. "Estou pronta." "Você está?" Ela assentiu com a cabeça. "Vá devagar, certo?" "Sim." Respondeu. Ele retirou-se e deslizou dentro dela em um movimento lento e suave que fez suas bolas apertarem. O corpo de Sara se esticou debaixo dele, apesar de suas garantias, e ele inclinou a cabeça e capturou seu mamilo na boca. Ele chupou levemente quando empurrou lentamente dentro e fora dela e ela gemeu alto quando se agarrou a sua cintura estreita. "A sensação é boa para você, Radek?" Ela perguntou timidamente.

bom." Ele a beijou profundamente, enredando a língua com a dela quando se moveu um pouco mais rápido. Ela chupou seu lábio superior antes de sussurrar. "Eu me sinto tão cheia, Radek. Eu gosto muito disso." Um pequeno sorriso atravessou seu rosto. "Eu gosto muito, doce." Sara olhou para Radek e correu os dedos acima e para baixo de suas costelas. Ele estava começando a ofegar e seus olhos estavam brilhando tão brilhantemente que ela podia ver seu rosto claramente na escuridão. Ele se moveu mais rápido, empurrando dentro e fora dela em um ritmo rápido e ela empurrou seus quadris experimentalmente. Ele gemeu alto e calor a invadiu. Ela fez isso de novo, tentando igualar o seu tempo com ele e, depois de algumas desajeitadas e estocadas completamente fora do ritmo que a fez corar de vergonha, ela encontrou o ritmo. "Bom, minha querida." Ele elogiou-a levemente enquanto ampliou suas coxas e encontrou cada um de seus movimentos descendentes. Ela mordeu o lábio inferior e continuou a olhar para o seu rosto. O calor estava se espalhando através de sua pélvis e foi agradável o suficiente, mas ela sentiu nenhum prazer como antes.

192

Resgatada pelo lobo

Ele gemeu e beijou seu mamilo duro antes de levantar a cabeça. "Sim, Sara. Tão


Ela não se importava. Queria testemunhar o prazer de Radek, para ver como seu corpo o levou até a borda, e ela pediu-lhe com gemidos suaves. Ela suspirou alto quando sua mão escorregou entre seus corpos e seus dedos encontraram o clitóris. O calor imediatamente se transformou em uma queimadura de fogo de desejo e ela começou a perder seu ritmo natural quando seus quadris empurraram contra sua mão. "Oh Deus." Ela choramingou. "Radek, eu acho que vou..." Suas palavras se transformaram em um gemido de prazer quando seu corpo tencionou e seu orgasmo correu através dela. Sua vagina se apertou em torno dele e empurrou dentro e fora dela descontroladamente antes de seu próprio corpo endurecer e

Ele descansou sua testa contra a dela, seu hálito quente em seus lábios, antes de facilitar para fora dela. Ela jazia tremendo, as pernas balançando com a força de seu orgasmo, enquanto esfregava sua barriga plana, com sua mão grande. "Sara? Você está bem?" Ele perguntou ansiosamente. Ela lhe deu um pequeno sorriso sonolento antes de acariciar seu rosto. "Sim, Radek. Eu me sinto tão bem." Ele devolveu o sorriso de alívio antes de beijar sua boca. "Fique aqui por um momento." Ela estava satisfeita, ao sair do quarto. Voltou quase cinco minutos mais tarde e ela empurrou em surpresa quando sentiu o pano quente e úmido entre as pernas. "Radek?" Ele beijou seu quadril e terminou de limpá-la antes de deixar cair o pano em uma bacia. Ele enxugou com um segundo pedaço de tecido, quando ela corou furiosamente. "Não se sinta constrangida, doce." Disse ele. "O sangue é natural." "Eu sei." Ela respondeu. "Obrigada por isso." Ele a beijou com ternura. "Sim, não por isto, Sara." Ele entregou-lhe um copo de madeira. "Beba isso."

193

Resgatada pelo lobo

ele gozar dentro dela com um grito fraco.


Ela bebeu metade da água antes de entregá-la de volta para ele. Terminou-a e configurou-a no chão antes de subir na cama e puxando-a em seus braços. "Você vai ficar a noite comigo?" Ela sussurrou. "Sim, se quiser." "Eu quero." Ela enrolou-se nele e descansou a cabeça em seu peito largo antes de fechar os olhos. "Obrigada, Radek." Ela sussurrou sonolenta. "Foi uma lição muito agradável." Ele rugiu uma suave risada antes de beijar o topo de sua cabeça. "Sim, doce, isso foi."

delicadamente quando segurou seu seio nu com uma mão fria. "Por que você não me esperou na minha cabana?" "Esperei em sua cabana todas as noites durante a última lua, Faren. Eu estava preocupada que você se cansou de mim." Ele resmungou sua desaprovação. "A porta estava destrancada." "Deixei-a desbloqueada para você." Ela sussurrou enquanto arqueou em seu toque. Ele virou-a de costas e segurou seu rosto. "Uma ideia tola e você não está fazendo de novo, Adina." "Você acha que tem o direito de me dizer o que fazer, Faren?" Ela perguntou em voz baixa. "Eu não preciso de sua porta desbloqueado a fim de acompanhá-la em sua cama." Disse ele bruscamente. "Prometa-me que vai bloqueá-la durante a noite." Um olhar divertido cruzou seu rosto. "Será que um vampiro possui a capacidade de entrar com as portas fechadas?" Ele enfiou a mão entre as coxas e esfregou seu clitóris. "Prometa-me, Adina." Ela gemeu baixinho e abriu as pernas de largura antes de acariciar seu pênis ereto. "Você está frio, Faren." "É uma noite fria." Sua pélvis arqueou contra ela e apertou-o com firmeza antes de levantar a cabeça e expor sua garganta a ele.

194

Resgatada pelo lobo

Ele escorregou nu em sua cama, com cheiro de pinheiros e neve, e ela estremeceu


"Você prefere caçar no frio e beber o sangue de animais, a alimentar a partir mim?" "Eu não vou morder você, Adina. Não me peça de novo." Ele acariciou seu clitóris firmemente, sorrindo com satisfação quando a umidade revestia seus longos dedos. Ela o empurrou de costas e montou nele, prendendo as mãos acima da cabeça e esfregando-se contra sua ereção. Ele levantou a cabeça e sugou um mamilo duro quando ela gemeu alto. "Você me faz idiota, Faren." Ela gemeu. "Idiota?" Ele raspou as pontas de suas presas através de seu mamilo e ela gritou com prazer antes de chegar para baixo e deslizar seu pênis dentro dela. Montou-o lentamente, ofegante e gemendo enquanto ele segurou os seios e amassava

"Louca." Ela choramingou. "Você me deixa louca." Ele balançou solto de seu aperto e sentou-se abruptamente. Ele segurou a parte de trás de sua cabeça e beijou-a profundamente. Ela chupou avidamente em sua língua enquanto empurrava para trás e dentro dela, e ele apertou seu traseiro antes de sugar em seu pescoço. "Você me faz louco também, Adina." Ele murmurou contra sua pele macia. Ela apertou sua vagina em torno dele em resposta e ele gemeu alto antes de enterrar o rosto em seu pescoço e perder-se em seu calor suave.

195

Resgatada pelo lobo

grosseiramente.


Capítulo Dezessete "Você parece cansada, Abby." Reese disse enquanto colocava uma xícara de chá na frente dela. "Passei a maior parte da noite argumentando com Val." Abby respondeu. "E eu não dormi bem depois que fomos para a cama." "Você ainda vai para a aldeia com a gente?" Perguntou Sara. "Sim." Disse Abby. "Val está infeliz com isso, mas preciso de uma espada. Eu não posso me defender sem uma." Ela estudou Sara perto. "Tem certeza de que quer ir, Sara? Eu posso te trazer de volta

"Não, eu quero ir." Disse Sara. "Você não está pensando em ficar na aldeia está?" Abby perguntou hesitante. "Por que eu deveria?" Abby olhou para Reese, que deu de ombros. "Para encontrar um companheiro humano." Sara balançou a cabeça. "Não tenho nenhum desejo de encontrar um companheiro." Ela se mexeu na cadeira, tentando não estremecer. Suas coxas estavam doloridas e havia uma dor persistente na sua pélvis, apesar de seu banho quente esta manhã. Radek tinha ido embora quando ela acordou esta manhã e não o tinha visto durante todo o dia. Ela estava tentando não levá-lo pessoalmente, mas passou a maior parte do dia sentindo pena de si mesma. Pare com isso, Sara. Radek se ofereceu para ensinar-lhe como agradar um homem na cama e ele o fez. Seu lobo queria você e ele conseguiu o que queria. Você não pode honestamente estar surpresa que ele não a quer mais. "Sara, que há de errado?" Reese perguntou gentilmente. "Nada. Eu estou apenas um pouco cansada, também. E fria. Eu vou estar muito feliz em comprar algumas roupas mais quentes." Sara respondeu.

196

Resgatada pelo lobo

algumas roupas."


A porta abriu e Kane entrou na cabana em um redemoinho de vento frio. Ele estava completamente nu, Abby e Sara rapidamente desviaram os olhos, quando Reese sorriu para ele. "Meu amor, temos companhia." Ele trocou a sua forma de lobo e correu para o quarto quando Reese sorriu para Sara e Abby. "Desculpa. Eles estavam fora caçando e não leva uma muda de roupa com ele. E os shifters têm uma notável falta de modéstia quando se trata de nudez." Abby riu. "Eu pensei que os vampiros eram exibicionistas, mas shifters colocam-os à vergonha." Ela deu a Reese um sorriso atrevido. "Não há nenhuma maneira educada de dizer isto, mas Kane tem o maior pau que eu já vi. Eu não sei se digo parabéns ou dou-lhe a

Reese riu. "A primeira vez que eu vi meu queixo caiu no chão, eu juro por Deus." "Será que todos os shifters são bem-dotados?" Reese acenou com a cabeça. "Não que eu vá ao redor estudando-os em profundidade, mas sim, acho que sim. Kane é particularmente grande, mas eu acho que eles são todos abençoados nesse departamento. Estou seriamente feliz que não era virgem quando conheci Kane. Doeu bastante com um pênis de tamanho normal, eu não poderia imaginar como teria se sentido com um shifter." "Não é tão ruim assim." Sara disse distraidamente enquanto rodou o chá na xícara. "Foi doloroso, mas não..." Ela parou, com os olhos arregalados e as bochechas ficando vermelhas quando percebeu o que ela disse. Ela olhou nervosamente para Abby e Reese enquanto as duas mulheres se entreolharam. "Sara, você dormiu com Davin?" Perguntou Abby. Sara mordeu o lábio inferior, "Uh..." "Radek." Disse Reese. "Oh, Sara, você não fez." Abby disse suavemente. Ela estendeu a mão e pegou a mão de Sara. "Querida, ter relações sexuais com Radek é uma ideia terrível. Eu sei que você está atraída por ele, mas..."

197

Resgatada pelo lobo

minha simpatia."


A porta do quarto se abriu e Kane surgiu vestindo um par de algodões largo de calças. Dirigiu-se para elas, inclinando-se e beijando Reese antes de sorrir para ela. "Nossa caça correu muito bem." "Bom." Reese respondeu. "Sim, foi..." Kane parou e respirou fundo antes de voltar a olhar para Sara. Seu rubor se aprofundou com o olhar em seu rosto e ele suspirou, cansado. "Você acasalou com Radek." "Kane..." Reese disse. "... você não pode simplesmente deixar escapar isso. É algo privado entre Sara e Radek." Kane deu de ombros. "Ela está coberta de cheiro de Radek. É impossível mantê-lo privado."

"Os seres humanos são tão estranhos." Disse Kane antes de se inclinar contra o curto balcão. "Ele foi gentil, jovem?" O rosto de Sara era tão vermelho, Abby pensou que ela ia ter um acidente vascular cerebral, e apertou-lhe a mão suavemente quando Reese cutucou Kane no estômago. "Isso não é da sua conta, Kane." Sara balançou livre do aperto de Abby e se levantou. "Eu devo ir. É quase o jantar e eu disse a Anna que iria cozinhar a carne para ela. O cheiro a faz doente." Ela se apressou a partir da cabana, quando Reese franziu a testa para Kane. "Meu amor, você realmente não deve embaraçar Sara assim." "Eu não queria." Disse Kane. "Se Radek não foi gentil com ela, é meu dever como Alpha falar com ele sobre isso." "Ele tem sorte de eu não ter a minha espada." Abby disse calmamente. "Sara é doce e inocente e ele não deveria estar jogando com ela assim. Se o que você diz é verdade, que é apenas o seu lobo que a quer, então ele vai quebrar seu coração. Ela gosta dele ‒ não me importa o que diz... é obvio." "Acho que Radek gosta dela também." Disse Reese. "Eu não acredito que ele vai intencionalmente feri-la, Abby. Ele tem agido de forma estranha desde que a conheceu e acho que ela está começando a mudar sua percepção sobre os seres humanos."

198

Resgatada pelo lobo

"Talvez, mas trazendo-o em companhia mista não é educado." Reese respondeu.


"Talvez." Disse Kane. "Mas pode ser melhor se a jovem encontra-se um macho humano na aldeia." "Ela diz que não quer um." Disse Reese. "Nós não podemos forçá-la a encontrar um marido." "Eu deveria permitir que jovem Davin se junte a nós em vez de Radek. Ele seria um melhor companheiro para Sara." "Será?" Reese perguntou cética. "Eu não estou tão certa disso. Além disso, você sabe que Radek só vai desobedecê-lo se disser que ele não pode ir. Pode não amar Sara ainda, mas ele é inflexível sobre protegê-la." "Sim, você está certa." Kane respondeu.

Abby olhou preocupada para Reese. Reese pegou sua mão e apertou-a com firmeza. "Ele não vai machucá-la, Abby. Eu prometo." "Eu espero que você esteja certa, Reese. Eu realmente espero." Abby respondeu.

Radek trotou em direção a sua cabana. Ele trocou a sua forma humana e entrou no calor. Ele passou a maior parte do dia perambulando pelas florestas. Ele tinha ouvido Kane uivando para ele se juntar à caça, mas ignorou. Se ele fosse perto de seu Alpha, Kane cheiraria Sara nele e não foi até explicar por que tinha acasalado com ela. Ele esfregou a testa. Ele tinha deslizado para fora da cama cedo esta manhã, ignorando as exigências de seu lobo de tomar Sara novamente. Ele tinha pensado que seu lobo estaria saciado, mas sua necessidade era ainda mais voraz e passou a maior parte do dia tentando abafar seu clamor para encontrar Sara e dormir com ela. "Olá, Radek." Sua cabeça ergueu e ele olhou para Kavine. Ela estava de pé nua pelo fogo e lhe deu um sorriso lento enquanto caminhava em sua direção. "É tão quente em sua cabana, Radek. Como você está?" Ela perguntou quando segurou um dos seios.

199

Resgatada pelo lobo

"Como sempre." Reese piscou e ele revirou os olhos antes de voltar para o quarto.


"O que você está fazendo aqui, Kavine?" "O que você acha?" Ela disse provocando. "Estou cansada de ser negada, Radek. Eu sei que você me quer e eu..." De repente, ela respirou profundamente quando choque atravessou seu rosto. Ela roncou alto, arreganhando os dentes para ele. "Eu posso sentir o cheiro dela em cima de você." "Deixe, Kavine." Disse ele com firmeza. "Pela última vez ‒ Não tenho nenhum desejo de acasalar com você." "Eu não posso acreditar que você acasalou com essa humana magra." Kavine disse enquanto dor atravessou seu rosto. "Por que você faria isso? Você sabe que te amo."

"Porque você é meu!" Ela gritou. "Eu vou matar a humana por marcar você com seu cheiro imundo!" Ele agarrou o braço dela. "Vá a qualquer lugar perto de Sara e você vai se arrepender. Ouviu, Kavine?" "Você está me machucando." Ela retrucou. Ele apertou seu braço antes de relaxar seu aperto. "Fique longe de Sara. Vou fazer muito pior para você, se machucá-la." Seu rosto empalideceu e ela engoliu compulsivamente. "Você não faria mal a um membro de sua matilha, Radek." "Não? Vá perto de Sara e descubra, Kavine." Ela fez um baixo lamento de submissão. "Eu ‒ eu não queria dizer isso, Radek. Eu estou apenas irritada e chateada." Ele a soltou e deu um passo atrás, enquanto as lágrimas brotaram de seus olhos. "Você vai tomá-la como sua companheira? É isso, Radek? Você iria acasalar com uma humana depois do que fizeram com você?" "Saia, Kavine." Disse ele. "Saia da minha frente e fique longe de Sara." Ela enxugou as lágrimas do rosto, com raiva. "Tudo bem, Radek. Eu não quero mais você de qualquer maneira, agora que tem acasalado com a humana imunda."

200

Resgatada pelo lobo

"Eu não te amo." Disse ele. "Por que você não pode aceitar isso?"


Ele olhou impassível e ela rosnou novamente antes de escancarar a porta de sua cabana. Ela trocou a sua forma de lobo, galopou para longe, ele suspirou e fechou a porta contra o frio. Encontre nossa companheira, seu lobo rosnou. Eu preciso dela. Ele ignorou o seu pedido e acrescentou mais lenha ao fogo antes de ir para seu quarto se vestir.

"Será que meu irmão te mordeu?" Sara deu a Raina um olhar assustado antes de olhar os outros sentados ao seu redor.

"Por quê? Todo mundo aqui sabe que acasalou com ele." A adolescente disse alegremente. "Shifters podem cheirá-lo, você sabe." "Sim, eu sei." Disse Sara em voz baixa. "Mas eu prefiro manter minha vida privada, privada." Raina deu de ombros, mas baixou a voz. "Será que ele te mordeu?" "Claro que não." Disse Sara. "Por que você pergunta isso?" "Ele gosta de você." "Nem tanto." "O suficiente para acasalar com você apesar do que os seres humanos fizeram com ele." Disse Raina. Ela olhou em silêncio para o fogo antes de colocar o braço em volta Sara. "Estou feliz por você e Radek estarem se dando bem, Sara. Espero que ele tenha a pretensão de ter você como sua companheira. Gostaria de tê-la como uma irmã." "Obrigada, Raina, mas eu não acho que isso vai acontecer." Disse Sara. "Por que não?" Raina olhou para o irmão. Ele estava sentado com Asher e Mary, ignorando ambas Raina e Sara toda a noite.

201

Resgatada pelo lobo

"Quieta, Raina."


"Eu acho que foi, uh, uma coisa de uma vez entre o seu irmão e eu." Disse Sara. Ela não estava prestes a entrar em detalhes de sua ‘lição’ com Radek, mas não queria dar esperanças a menina. "Oh." Disse Raina. "Acho que eu não estou surpresa. Seria muito estranho para Radek querer reivindicar uma humana como sua companheira. Eu imagino que ele só queria saber como era acasalar com uma humana e vai encontrar um shifter para reivindicar." "Sim, provavelmente.‛ Sara disse quando o ciúme encheu seu corpo esbelto. Ela estudou Kavine. A shifter fêmea não tinha ido perto de Radek uma vez desde que haviam se reunido para a sua refeição da noite, e tinha enviado alguns olhares venenosos em seu caminho. Radek lhe dissera que shifters fêmeas marcavam seus companheiros com

pensamento a enchia de um sentimento ridiculamente soberbo de orgulho e amaldiçoou-se por sua tolice. Mesmo que ela tivesse marcado Radek, o cheiro dela iria desaparecer em breve e Raina estava certa ‒ ele iria encontrar uma shifter fêmea para reclamar. Ela só esperava que não fosse Kavine. Kane, sentado com Reese, Abby e Val, levantou-se e os shifters acalmaram. "É hora de nos aposentar meus irmãos e irmãs. O vento é frio e há alguns de nós que têm uma manhã cedo. Lembre-se, Theran é responsável enquanto eu me for. Estejam seguros e atente para o outro." Sara se levantou e pegou a mão de Raina. Elas caminharam em direção à cabana, quando Radek se juntou a elas. "Prometa-me que vai ser cuidadoso, Radek." Disse Raina antes de agarrar sua mão. "Sim, eu vou, Raina. Vou te trazer de volta algo da aldeia humana." Radek apertou sua mão antes de abrir a porta. "Eu gostaria disso." Disse Raina. "Venham, vocês dois devem sentar-se comigo por um tempo. Vou sentir saudades terrivelmente quando forem embora." Ela sentou-se em frente ao fogo e, sem olhar para Sara, Radek se juntou a ela. Sara olhou para seu quarto antes de se sentar ao lado de Raina. Ela queria ir para a cama, queria ficar longe de Radek, antes que fizesse ou dissesse algo tolo para ele, mas Raina estava

202

Resgatada pelo lobo

seu cheiro e ela estava bastante certa que Kavine podia sentir o cheiro dela em Radek. O


segurando a mão dela e dando-lhe um sorriso satisfeito e não poderia trazer-se a decepcionar a adolescente.

"Raina." Radek disse quase meia hora mais tarde. "É hora de dormir." Raina riu. "Eu não sou uma criança, Radek." "Sim, eu sei, mas estamos levantando cedo amanhã e Sara terá tanto descanso quanto possível. É uma viagem longa e fria." "Você está certo." Disse Raina. "Eu não pensei nisso. Perdoe-me, Sara." "Está tudo bem, querida." Sara tentou sorrir para ela. Ela se perguntou se era a única

como sentia ter Radek entre as coxas e falhando miseravelmente. Ela o queria mal e não sabia quanto tempo mais poderia sentar-se na mesma sala sem jogar-se sobre ele. Não seja tão tolas, Sara. Ele terminou com você ‒ tenha algum autorrespeito. Raina saltou para seus pés e beijou a bochecha de Radek antes de abraçar Sara. "Você vai me acordar antes de sair, não vai, Radek?" "Sim, Raina." "Promete?" Ela disse ansiosamente. "Eu quero dizer adeus." "Eu prometo." Radek respondeu enquanto Sara se levantou e seguiu Raina em direção dos quartos. Raina desapareceu em seu quarto e Sara hesitou na frente à porta de seu quarto. Diga boa noite e vá para dentro. Não faça papel de boba por mendigar a Radek outra noite. "Boa noite, Radek." Ela disse suavemente e depois fez um baixo grito de surpresa quando ele falou diretamente atrás dela. "Boa noite, Sara." Ela virou-se e apertou as costas contra a porta, enquanto Radek deu um passo adiante até que ele a estava quase tocando. "Como está se sentindo?" Ele perguntou. "B... bem." Ela gaguejou.

203

Resgatada pelo lobo

a sentir a tensão na sala. Ela tinha passado a última meia hora tentando não se lembrar de


"Não está dolorida?" Seu olhar se desviou para baixo a sua pélvis e calor floresceu entre as pernas. "Não." Ela sussurrou. "Eu tive um banho quente esta manhã." "Isso é bom de ouvir." Ele deu outro passo na sua direção e ela gemeu quando seu peito roçou seus seios. "Você deveria ir dormir." Disse ele com voz rouca. "Vamos sair muito cedo de manhã." "Eu... eu não estou cansada." Disse ela. "Você está?" "Não." Ela molhou os lábios e fez um grunhido severo de necessidade. "Eu tenho pensado em nada além de você durante todo o dia, doce." Disse ele. "Eu

"Eu quero isso também." Disse ela. Ele sorriu, suas presas já estavam fora, e ela passou a mão trêmula pelo seu braço duro. "Você vai me dar ‒ outra lição, Radek?" "Sim, doce. Seria meu prazer." Ele murmurou antes de capturar sua boca em um beijo suave. Ela se atrapalhou atrás dela para a maçaneta da porta, quando Radek pressionou beijos leves contra sua garganta. A mão dele cobriu a dela e ele abriu a porta antes de levanta-la. Ela enrolou as pernas em volta de sua cintura e beijou-o enquanto ele fechou a porta e levou-a para a cama. Ele se sentou e ela montou nele, pressionando-se contra sua ereção antes de ajudá-lo a tirar sua camisa. Ela beijou o peito largo, lambendo e saboreando sua pele áspera, quando segurou a parte de trás de sua cabeça e resmungou baixinho. Ela chupou um mamilo plano antes de belisca-lo experimentalmente. Ele gemeu e ela olhou timidamente para ele. "Será que isso dói?" Ele sorriu e acariciou o cabelo do rosto. "Não, doce."

204

Resgatada pelo lobo

gostaria muito de acompanhá-lo em sua cama novamente hoje à noite."


Ele puxou seu suéter e sua camisa sobre a cabeça antes de cobrir uma pequena mama. Ele esfregou o mamilo enquanto ela lambeu a clavícula antes de chegar entre eles e esfregando seu pênis. "Você vai me ensinar como agradar um homem com a minha boca, Radek?" Ela sussurrou em seu ouvido. Ele endureceu e ela viu quando um olhar estranho de raiva cruzou seu rosto. "Radek? O que está errado?" Ele segurou a parte de trás do pescoço. "Eu vou te ensinar como me agradar com sua boca, Sara, mas apenas eu. É apenas o meu pau que você está tocando e saboreando ‒ nenhum outro. Você entende?"

"Você entendeu?" Ele repetiu com uma carranca. "Sim." Ela sussurrou. "Bom." Ele empurrou-a suavemente de joelhos no chão entre suas coxas antes de desabotoar as calças e deslizando para baixo de suas pernas. Ela olhou para seu pau, umidade agrupando entre suas pernas, antes de agarrar a base do mesmo e apertar suavemente. "Sara..." Ele lhe deu um olhar estranho. "... se você não quiser fazer isso, não tem que fazer. Você entende?" Ela assentiu com a cabeça. "Eu quero." Ela se inclinou para frente e pressionou um beijo contra o eixo. Empurrou e ela franziu a testa para ele. "Fique quieto, Radek." "Sim, ainda bem." Ele murmurou. Sua mão enrolou em seu cabelo e ele puxou-a levemente em direção à cabeça de seu pênis. Ela deslizou a boca para baixo em torno de seu pênis, fazendo um barulho abafado de surpresa quando ele puxou novamente, e sugou experimentalmente na cabeça. Suas mãos apertaram em seu cabelo e ela tomou mais dele em sua boca. A pele era aveludada e ela gostou do sabor levemente salgado dele. "Olhe para mim, Sara." Ele murmurou.

205

Resgatada pelo lobo

"Radek..."


Ela olhou para ele enquanto acariciava a base dele com a mão e traçou sua língua ao redor da cabeça. Ele gemeu alto e acariciou seu cabelo antes de sorrir para ela. "Sugue com mais força, meu doce." Ele era quase suplicante e ela gemeu em torno de seu pênis quando se abaixou e segurou-lhe o peito. "Você está indo tão bem." Disse ele antes de beliscar o mamilo. Ela engasgou e depois chupou firmemente sobre o seu eixo, deslizando a boca para cima e para baixo antes de lambê-lo novamente. Seus quadris estavam se levantando para encontrar cada golpe descendente de sua boca e ele apertou levemente na parte de trás de sua cabeça. "Mais, doce. Tome mais de mim em sua boca."

torno de seu comprimento de espessura, até que ele bateu no fundo da sua garganta. Ela engasgou, os olhos começando a água, e se afastou. "Sinto muito." Ela sussurrou. Ele balançou sua cabeça. "Não há necessidade de se desculpar. Leve apenas o quanto puder." Ela assentiu com a cabeça e respirou fundo antes de chupar seu pênis novamente. Ela variou a pressão de sua mão e boca, sua boceta latejando com cada gemido de prazer que ele fez, e repetidamente testou quanto ela poderia levá-lo. Sua mandíbula estava começando a doer e seu pênis estava inchando em sua boca. Ela sentiu um momento de pânico ‒ como poderia seu pênis crescer ainda mais ‒ e então as mãos de Radek foram enrolando em torno de seus braços e ele estava levantando-a de pé. "Eu fiz alguma coisa errada?" Ela perguntou. Ele olhou para a boca vermelha e inchada. "Não, você foi incrível. Eu estava crescendo muito perto de gozar e quero te foder." Ele se inclinou e beijou o abdômen liso. "Consiga em suas mãos e joelhos sobre a cama, doce."

206

Resgatada pelo lobo

Ela tomou tanto dele em sua boca enquanto podia, seus lábios se estenderam em


Ela subiu na cama, sentindo um momento de autoconsciência que desapareceu quando Radek esfregou seu traseiro. Ela abriu as pernas e gemeu em decepção quando não tocou em sua vagina. "Radek, por favor, me foda." Ela sussurrou. "Sim, doce, eu vou." Ela esperou com antecipação sem fôlego para o seu pênis. Uma parte fraca dela preocupada com a dor, mas ela empurrou-a para fora de sua cabeça. Não faria mal tão mal desta vez, ela tinha certeza disso. Ela mal podia conter seu grito de prazer quando, em vez do pau de Radek, sua língua quente e molhada deslizou através de sua fenda. Ela agarrou os lençóis em suas

deslizou-a em sua entrada molhada. Seus dedos separaram os lábios de sua vagina e ela gemeu novamente quando ele lambeu seu clitóris delicadamente. "Oh, por favor!" Ela chorou sem fôlego. "Por favor!" Ele lambeu seu clitóris repetidamente quando empurrou o dedo em sua vagina. Seus músculos apertaram em torno dele e chupou seu clitóris em sua boca, enquanto seu orgasmo rugiu através dela em uma corrida gloriosa de prazer que fez sua cabeça girar. Ela torceu e se contorceu contra sua boca antes de cair contra a cama. Suas mãos rodearam sua cintura e a puxou de volta sobre suas mãos e joelhos. Ela tremia violentamente quando ele empurrou a cabeça de seu pênis em sua vagina. "Relaxe, doce." Ele murmurou antes de esfregar a parte inferior das costas com suas mãos mornas. Ela respirou fundo e forçou-se a relaxar quando empurrou mais dentro dela. Houve uma ligeira pontada de dor que se transformou em uma sensação leve de desconforto. Ele retirou-se e deslizou dentro dela outra vez, esperando pacientemente enquanto ela se estendia em torno dele. Quando ele foi revestido totalmente dentro dela, segurou seus quadris firmemente e acariciou e para trás. Sara gemeu alto. Seu pênis estava esfregando contra a parede da frente de sua vagina e foi enviando uma sensação estranha, mas extremamente agradável através de seu corpo.

207

Resgatada pelo lobo

mãos e arqueou as costas como um gato, gemendo alto quando ele endureceu a sua língua e


"Isso é tão bom, Radek." Ela ofegava. "Bom." Ele murmurou antes de pressionar em sua parte inferior das costas. Ela baixou a metade superior obedientemente para a cama e ele esfregou sua bunda levantada novamente antes de empurrar atrás e para frente em um ritmo rápido, duro que roubou o fôlego. Ela estava fazendo ruídos ininteligíveis de prazer, suas mãos abrindo e fechando com cada golpe rítmico. "Oh Deus." Ela gemeu. Suas pernas estavam começando a tremer, a cada golpe do pau de Radek estava fazendo-a se contorcer de prazer, e sua vagina apertou impotente em torno de seu eixo grosso quando seu segundo orgasmo correu através dela. Radek amaldiçoou em voz baixa e mergulhou dentro e fora dela, as mãos apertando

os músculos esticando quando ele encontrou sua própria libertação, e chegou profundamente dentro de sua boceta molhada. Ela fez outro grito suave e, respirando com dificuldade, puxou para fora dela. Ela caiu para o lado dela, seu corpo tremia, e enrolou-se atrás dela. Ele beijou as costas de seu ombro e segurou um dos seios firmes quando ela estremeceu e fez suaves gemidos de prazer. "Tão bom, Radek." Ela suspirou. "Sim, doce. Foi." Ele moveu debaixo das cobertas e deslizou atrás dela. Ela virou-se e envolveu o corpo esbelto em torno dele, descansando a cabeça em seu peito enquanto ele acariciava suas costas com as pontas dos dedos. "Você vai ficar a noite comigo?" Ela sussurrou. "Sim, eu vou."

208

Resgatada pelo lobo

para baixo em seus quadris enquanto empurrava atrás e para frente. Ele arqueou as costas,


Capítulo Dezoito "Prometa-me que vai ter cuidado." "Eu prometo, Val." Abby colocou os braços ao redor da cintura e beijou sua garganta. "Eu te amo." "Eu amo você, pombinha." Val disse gravemente. "Cole perto do shifter. Sem uma espada, você está vulnerável." "Eu sei." Ela podia ver pequenos raios de luz solar através das rachaduras nas placas em toda a janela e ela o beijou novamente. "Vá para o seu sono do dia. Volto em breve." Ele a puxou de volta em seus braços e beijou-a ferozmente. "Eu gostaria que você

Ela suspirou e descansou a testa contra a dele. "Eu não posso, Val. Eu preciso de uma espada." "Michael pode trazer uma de volta." "Eu preciso escolher minha própria espada, sentir o peso disso na minha mão." Disse ela. "Eu vou ficar bem. Eu estava sozinha há mais de um ano e consegui não morrer, lembra?" "Eu me lembro.‛ Disse ele. Abby sorriu quando Violet voou para fora de cabelos longos de Val. Ela beijou Abby no nariz e Abby sacudiu a cabeça quando a duende tentou desaparecer em seu cabelo. "Não, Violet. Vai estar muito frio para você na floresta. Fique com Val." A duende fez beicinho e Abby acariciou suas costas. "Eu estarei de volta em breve, eu prometo." Ela tocou o rosto de Val e beijou-o uma última vez. "Eu amo você, vou te ver em breve." Quando ela saiu, Michael, Sara e os shifters já haviam se reunido na borda da floresta. Raina tinha seus braços em volta da cintura de Radek e ele a beijou de leve na testa antes dela o soltar e abraçar Sara. Reese estava com Kane e o Alpha estava sussurrando em seu ouvido. Ela assentiu com a cabeça, Abby podia ver as lágrimas em seus olhos, e Kane a beijou com ternura antes de apertar o quadril.

209

Resgatada pelo lobo

ficasse."


"Por favor, tenha cuidado, Kane." Reese disse calmamente enquanto Abby se juntou a eles. "Sim, eu terei. Você não tem nada a temer." Kane deu um sorriso tranquilizador para ela antes de olhar para os outros. "Vocês estão prontos?" Eles concordaram e ele virou-se para Reese. "Não vá para a floresta sozinha, meu amor. Se você precisar de alguma coisa, peça a Borek. Tudo bem?" "Sim. Eu vou ficar bem, apenas se preocupe consigo mesmo." Disse Reese. Ele apertou a mão dela e Reese beijou novamente antes de abraçar Abby. "Seja cuidadosa, Abby. Fique perto de Kane."

Ela olhou para Sara. A menina estava com Radek e ela deu ao shifter um olhar frio antes de estender a mão. "Sara, ande ao meu lado." "A menina fica comigo." Radek tomou a mão de Sara. "Eu acho que a menina pode fazer a sua própria mente." Disse Abby. "Está tudo bem, Abby. Eu quero andar com Radek.‛ Disse Sara. Ela olhou para o shifter e Abby franziu a testa para seu olhar de adoração quando Kane levou-os a floresta. "Isso vai se sentir bem ter uma espada novamente." Michael caiu no lugar ao lado dela e ela sorriu para ele. "Sim vai." Hanif, arrastando um trenó de madeira cheio de peles, correu para alcançá-los. "O que você vai fazer se a aldeia humana não tiver espadas?" Michael deu de ombros. "Ir mais longe até encontrar uma aldeia que tenha, eu acho." "Kane não vai permitir isso." Disse Hanif. "Ele está viajando a esta aldeia e muito arriscado durante os meses frios. Nós termos sorte se não congelarmos até a morte em uma tempestade de neve." "Então por que você se ofereceu para vir conosco?" Michael. Hanif sorriu. "Eu nunca poderia resistir a uma aventura. Quanto maior a possibilidade de morte, mais ansioso estou para participar."

210

Resgatada pelo lobo

"Eu vou. Até breve, Reese." Abby respondeu.


Abby riu e tocou Michael no lado. "Parece alguém que eu conheço." Michael revirou os olhos. "Eu não tenho um desejo de morte, Abby." "Nem eu..." Disse Hanif. "... mas não tenho vontade de sentar-me quente pelo fogo quando há um mundo inteiro para explorar." Michael sorriu para ele. "Eu não poderia concordar mais, Hanif." Houve um ruído nos arbustos à esquerda deles e tanto shifter e humanos congelaram. Kane respirou fundo antes de relaxar e olhou para Sara. "Parece que seu animal de estimação se juntou a nós." "Meeka, venha aqui, bebê." Sara chamou suavemente. O Korans maciço surgiu dos arbustos e esfregou contra ela. Ela cambaleou para trás e

lambeu seu rosto antes de ronronar alto. "Você é um bom bebê, Meeka." Disse ela. O Korans lambeu seu rosto novamente antes de caminhar docilmente ao lado dela. Kane sacudiu a cabeça e bufou. "Um Korans como um animal de estimação. Eu nunca teria imaginado que fosse possível." Abby sorriu para ele. "Você tem que abrir sua mente para diferentes possibilidades, cara grande. Nem tudo é o que parece, certo?" "Sim." Respondeu Kane antes de olhar para o céu. "Venham, temos de avançar mais rapidamente."

"Adina? Você está aqui?" Sienna bateu de novo antes de tentar a porta. Isso abriu e ela enfiou a cabeça dentro da cabana. "Adina?" Adina veio correndo para fora do quarto. O quarto estava escuro, apesar do sol brilhante da tarde ‒ um cobertor cobria a janela ‒ e Adina sorriu nervosamente para ela antes de fechar a porta do quarto. "Olá, Sienna. Entre."

211

Resgatada pelo lobo

Radek agarrou seu braço para evitar que caísse. Sara arranhou a garganta do Korans e ele


Sienna fechou a porta atrás dela e seguiu Adina para a pequena cozinha. "Você estava dormindo, Adina?" "Hum, eu estava apenas tirando uma soneca." "Você estava?" "Sim. O que posso ajudá-la?" Adina respondeu. "Neil cortou a mão esta manhã e Reese disse que tinha uma pomada que ajudaria a curá-lo." "Você precisa de mim para olhar isso?" Adina perguntou quando puxou um frasco das prateleiras abertas na cozinha. "Eu não penso assim. Ele parou de sangrar."

Deve ajudar." "Obrigada." Sienna hesitou antes de olhar para a porta do quarto fechada. "Você está permitindo que Faren a morda?" "Isso não é da sua conta." Adina disse bruscamente. "Suponho que não é." Disse Sienna. "Mas eu tenho sido mordida várias vezes por vampiros, Faren incluído, e sei algo da obsessão que ele cria." "Você disse a Neil que não queria Faren. Eu te ouvi dizer isso." Disse Adina. Sienna sentou-se à mesa e, depois de um momento, Adina se juntou a ela. "O que eu disse a Neil não era a verdade. Para a semana depois que chegamos, eu sentia um anseio por Faren. Ele foi o último vampiro a se alimentar de mim." "Você parecia controlar bem o suficiente." Adina respondeu. Sienna suspirou. "Isso é porque Faren não tinha estado se alimentando de mim por muito tempo, Adina. Onde eu estava antes ‒ os vampiros se revezaram se alimentando de mim. Cada noite seria um diferente e, por isso, a necessidade não era tão forte. Você entende?" "Sim."

212

Resgatada pelo lobo

Adina entregou-lhe o frasco. "Aplique isso duas vezes por dia durante uma semana.


"Faren tinha se alimentado de mim duas noites em uma fila e mesmo com esse curto espaço de tempo, eu ainda o queria quando ele parou. Mesmo que eu esteja apaixonada por Neil." "Por que você mentiu para Neil sobre isso?" Sienna deu-lhe um olhar seco. "Você acha que o homem que me ama gostaria de ouvir de como eu sofria por outro homem? A esposa de Neil se matou depois de ser mordida por um vampiro. Ela não podia suportar a obsessão." Adina deu-lhe um olhar horrorizado. "Isso é terrível." "Sim, é. Neil considera Val um amigo, mas ele não confia em outros vampiros. Eu não o culpo por isso." Disse Sienna. "Eu sofri com a minha necessidade de Faren sem Neil saber e

"Vou mantê-lo para mim mesma. Você ainda quer Faren?" "Não." Sienna disse com firmeza. "A obsessão passou e é só Neil que quero amar." Ela parou e tocou a mão de Adina de ânimo leve. "Digo isso porque eu quero ajudá-la a compreender que o que você sente por Faren é porque ele se alimenta de você. Os seus sentimentos por ele são falsos e..." "Ele não se alimentou de mim." Adina interrompeu. "O quê?" Disse Sienna com surpresa. "Ele não vai se alimentar de mim. Pedi-lhe isso e ele se recusa. Ele se junta a mim toda noite na minha cama, mas só depois de ter caçado e alimentado a partir dos animais na floresta." "Eu não sei o que dizer." Sienna sentou-se na cadeira. "Eu não conheço bem Faren, mas é estranho para mim que ele não esta se alimentando a partir de um humano que está disposto." "Talvez haja algo de errado comigo." Adina sussurrou. "Talvez ele não me ache desejável o suficiente para se alimentar." Sienna franziu o cenho para ela. "Se ele está transando com você todas as noites, te encontra desejável o suficiente."

213

Resgatada pelo lobo

estou confiando em você para não revelar o meu segredo."


Adina suspirou e olhou para a mesa. "Você não quer saber por que eu quero que ele se alimente de mim, Sienna?" Sienna deu de ombros. "Esse é o seu negócio, Adina. Quem sou eu para julgar as ações dos outros?" Ela olhou pensativamente para a porta do quarto fechada. "Talvez Faren não vá alimentar de você, porque se importa contigo." "Ele não faz." Adina disse categoricamente. "Ele me usa para o sexo e nada mais." "Eu não estaria tão certa disso, Adina. Ele passa seu sono do dia em sua cama." "Então?" "Os vampiros são mais vulneráveis durante o seu sono do dia. Eles podem ser

sono do dia na cama de um humano. Seria fácil o suficiente para você esfaqueá-lo no coração ou tomar sua cabeça enquanto ele dorme." Adina deu-lhe um olhar horrorizado e Sienna deu de ombros. "É verdade. Para ele dormir em sua cabana significa que confia em você." Elas ficaram em silêncio por um momento antes de Sienna se levantar. "Obrigada pela pomada, Adina. Vou devolvê-la em uma semana." "Você é bem-vinda." Adina respondeu. Sienna deixou e ela olhou para a porta do quarto antes de esfregar os olhos ardentes. Ela estava cansada e suas coxas e pélvis doíam. Faren a tinha mantido acordada a noite toda, transando com ela várias vezes, e ainda estava envergonhada com a forma como implorou e suplicou para ele mordê-la. Ele se recusou, como sempre, e se perguntou por um momento se Sienna estava certa. Talvez Faren se importasse para ela. Ele não faz. Quer sexo e você dá a ele. Não há nada mais. Nada mais? Poucas horas antes do amanhecer, quando seu corpo estava desgastado dos numerosos orgasmos que Faren tinha estimulado a sair dela, ele tinha perguntado sobre sua vida. Se recusou a compartilhar detalhes de sua própria, mas ele tinha escutado em silêncio enquanto ela tinha falado de sua mãe e seu irmão, e como tinha aprendido a ser uma

214

Resgatada pelo lobo

acordados disso, mas são fracos e desorientados. Os vampiros não costumam passar seu


curandeira. Raiva tinha brilhado em seu rosto quando tinha compartilhado a forma como seu irmão a havia vendido a traficantes de escravos, e puxou-a em seus braços e segurou-a firmemente até que tinha ido para o seu sono do dia. Ela esfregou novamente os olhos antes de colocar água para ferver sobre o fogo. Sua obsessão para ser mordida por ele tinha se transformado em algo mais no último mês. Ela se importava com Faren mais do que deveria e isso iria quebrar seu coração quando finalmente cansasse dela e se mudasse para outra.

"Você realmente não está construindo uma fogueira?"

"Nós vamos congelar até a morte." Abby fez uma careta. A escuridão tinha caído e Kane tinha concordado em parar durante a noite. Abby olhou para Sara. Seus lábios estavam azuis e ela estava tremendo violentamente apesar do abraço de Radek. Hanif riu. "Ela soa como sua companheira, Kane." "Você não vai congelar até a morte." Disse Kane. "Radek manterá a jovem Sara quente, eu vou mantê-la quente, e Hanif manterá Michael quente." "Não." Disse Michael. "Eu não estou dormindo com Hanif." Hanif sorriu para ele. "Eu vou estar na minha forma de lobo, humano." "Ainda é muito estranho." Michael respondeu. "Você realmente vai congelar até a morte se não o fizer." Hanif disse alegremente. "Eu vou me arriscar." "Você pode dormir com Meeka." Disse Sara. Ela chamou suavemente pelo Korans que apareceu fora da escuridão com um ronronar ronco suave. "Meeka, você precisa ajudar a manter Michael esta noite quente. Você entendeu?" Ela segurou o rosto gigante do Korans e olhou para seus olhos dourados. "Deite-se e deixe Michael dormir contra você."

215

Resgatada pelo lobo

"Não, humana. É muito perigoso." Disse Hanif.


O Korans assobiou e olhou para Michael antes de voltar o olhar para Sara. Sara coçou a garganta e beijou seu nariz. "Por favor, Meeka. Seja um bom bebê e ajude a manter Michael quente." O Korans fez um barulho resmungando de desagrado, mas deitou-se obedientemente antes de olhar para Michael. "Vá em frente, Michael. Meeka não vai te machucar." Sara disse encorajadoramente. Michael olhou para Abby. Ela encolheu os ombros e suspirou antes de se deitar com cautela contra o Korans. O Korans enrolou em torno dele e Michael ficou tenso quando o animal farejou o cabelo antes de lamber sua testa. "Ele está apenas dizendo boa noite, Michael" Disse Sara.

Michael fez uma careta para ela quando Kane retirou suas roupas e mudou. Ele resmungou baixinho para Abby e ela estava deitada no chão, quando Kane enrolou em volta dela. "Meu Deus, é como ter um, cobertor eléctrico peludo respirando." Abby disse quando Kane passou a grande cauda sobre suas coxas. Radek mudou e colocou seu corpo grande em torno do minúsculo de Sara antes de lamber seu rosto. Ela estava completamente escondida por ele e disse uma boa noite quando Hanif mudou e se esticou na neve.

Kane levantou a mão e os outros pararam atrás dele. "Estamos perto da aldeia." "Graças a Deus." Disse Abby. Eles tinham levantado muito cedo e depois de caminhar de forma constante durante todo o dia que ela estava pronta para uma refeição quente e cama quente. Kane virou-se para Sara. "Seu animal de estimação não pode vir para a aldeia com a gente. Os seres humanos vão se assustar se um Korans caminhar entre eles." Sara assentiu e enterrou as mãos na grande juba de Meeka. Ela arranhou-o bruscamente e ele ronronou alegremente. "Você tem que ficar escondido, Meeka. Mantenha-

216

Resgatada pelo lobo

"Ou fazendo um teste do gosto." Abby sorriu.


se na floresta e não deixe ser visto pelos seres humanos. Estaremos de volta em um dia ou dois. Esta bem?" Ele roncou em resposta e lambeu-lhe a mão antes de virar e desaparecer no escuro. Os shifters e humanos caminharam por mais dez minutos antes das árvores começarem a diminuir. Abby podia ver o brilho das luzes piscando na escuridão e não demorou muito antes de estarem à beira da floresta. "Isso é muito grande." Disse ela em surpresa quando olhou para os edifícios de madeira. A maioria deles eram lojas, mas havia algumas casas espalhadas entre eles. "Sim, ela tem crescido desde a última vez que estivemos aqui." Kane estudou os

noite e adquirir os nossos itens na parte da manhã. Sigam-me, humanos." Eles o seguiram por quase dez minutos para baixo de uma rua estreita até que ele parou em frente a um dos edifícios maiores. Ele abriu a porta e Abby gemeu feliz na explosão de ar quente. O quarto era pequeno e o fogo crepitava alto na lareira. Michael correu para ele, estendendo as mãos quando Kane se aproximou do homem sentado à pequena mesa de madeira. Ele foi absorvido em um livro e não olhou para cima quando Kane limpou a garganta. Suspirando alto, Kane disse: "Exigimos alojamento para a noite. Você tem quartos?" "Sim, temos muito poucos tão tarde." O homem respondeu sem olhar para cima. "Quantos você precisa?" "Três deve ser suficiente." Abby puxou a manga de Kane. "Sara e eu podemos compartilhar um quarto, você e Radek podem compartilhar, e Michael e Hanif podem tomar o terceiro." "Sara fica comigo." Radek disse imediatamente. Abby revirou os olhos quando Kane disse: "Exigimos quatro quartos." "Trinta moedas de ouro." Disse o homem, antes de finalmente levantar o olhar. "Você vai precisar pagar antes e..." Ele parou de falar, engolindo densamente com a visão do grande corpo de Kane.

217

Resgatada pelo lobo

edifícios no brilho das tochas que ladeavam as ruas. "Nós vamos encontrar alojamento para a


"Temos peles e peles para o comércio. Suponho que isso vai ser agradável." Kane se inclinou e descansou as mãos sobre a mesa quando o homem se encolheu. "É claro." Disse ele apressadamente. "Quatro peles, uma para cada quarto, deve cobri-lo." "Excelente. Hanif, mostre ao homem as peles que trouxemos." Kane sorriu e o homem fez um suave gemido de medo. "Você tem um ferreiro aqui?" Michael perguntou quando o homem tropeçou em direção à porta, onde Hanif estava esperando. "Sim. Duas ruas para baixo a partir daqui." Disse o homem antes de seguir Hanif para o frio.

Ela apertou o braço dele quando Kane disse: "Radek e Sara vão dividir um quarto, Hanif e eu vamos compartilhar o outro, Abigail e Michael podem ter seus próprios quartos. Acho que é melhor nos aposentarmos para a noite. Nós vamos nos encontrar aqui de manhã."

"É um bom quarto." Sara disse enquanto Radek trancou a porta e fechou as cortinas. "Sim." Respondeu ele, antes de tirar a camisa. Ela se sentou na cama, saltando um pouco, antes de retirar sua jaqueta e botas. "Vai ser bom encontrar uma roupa mais quente amanhã." Radek sentou-se ao lado dela e curvou o braço em volta da cintura dela. "Vou mantêla quente, doce." Ela sorriu para ele. "Eu estou a agarrar-me as suas costas como um macaco para todo o inverno?" "Eu iria gostar disso." Ele piscou e ela se inclinou contra ele. "Você está cansada, doce?" "Um pouco. Principalmente com frio." "Talvez eu devesse aquecê-la?" Radek acariciou sua garganta e ela sorriu feliz.

218

Resgatada pelo lobo

"Nós vamos encontrar nossas espadas lá." Michael disse feliz para Abby.


"Gostaria de desfrutar de outra lição." Ela acariciou sua coxa através de suas calças. Ele ficou tenso e ela deu-lhe um olhar hesitante. "Radek? O que está errado?" "Nada." Ele disse laconicamente. "Tem certeza?" "Sim." Tocou-lhe o peito nu timidamente. "Eu posso ir para o quarto de Abby, se quiser." Ele fez uma careta para ela. "Não. Você dorme na minha cama esta noite. Você não está deixando a minha visão, enquanto estamos aqui. Entende, Sara?" "Eu posso cuidar de mim." Ela olhou para o arco e as flechas encostados na parede. Ele não respondeu e ela lhe deu a sua própria carranca. "Eu posso."

pedir?" Ela assentiu com a cabeça e ele acariciou o cabelo antes de atingir a bainha de sua camisa. "Você está pronta para a sua lição, doce?" Ela pressionou a boca contra a dele. "Sim, Radek. Eu estou."

219

Resgatada pelo lobo

"Eu sei, mas vou me sentir melhor se ficar perto de mim. Você vai fazer o que eu


Capítulo Dezenove "Para o quão grande é este lugar, não parece ter muitas pessoas." Abby disse, pensativa. Era cedo na manhã seguinte. Kane e Hanif os tinham levado para o que parecia ser um restaurante. Após discussões com o proprietário, que tinha trocado poucas peles pelo café. Kane grunhiu. "Sim, há menos pessoas do que eu me lembro." "Três das lojas que passamos esta manhã estavam fechadas com tábuas." Disse Michael. O restaurante estava do lado maior, mas havia apenas algumas pessoas sentadas nas mesas e Abby estudou com curiosidade. "Será que eles sabem que vocês são shifters, o que você acha?" Hanif deu de ombros. "Provavelmente. Somos maiores do que os seres humanos e o comércio de peles é uma doação morta. É por isso que eles estão tão nervosos." "É?" Radek perguntou. "Ambos, você e Kane já estiveram aqui antes ‒ eles sabem que não estão aqui para causar problemas." "Talvez eles estejam..." Hanif parou quando a porta para o restaurante abriu. "Kane..." Ele murmurou. "Você vê aquilo?" Abby olhou para o homem parado na porta. O homem era provavelmente um pouco muito generoso, ela decidiu. A criatura teve mais de dois metros de altura e todo o seu corpo estava coberto de uma camada de pelo. "O que é isso?" Ela sussurrou. "Um tagen." Hanif respondeu. Ela podia ouvir o medo em sua voz e ela olhou para Kane quando Hanif disse: "Por que há um tagen em uma aldeia humana, Kane?" "Eu não sei." Kane disse calmamente. "Fique calmo, Hanif." "Sim, calmo." Hanif murmurou.


O tagen respirou profundamente, seu olhar desembarcando sobre Kane e os outros. Um arrepio passou pelas costas de Abby quando seus olhos negros olharam para ela. Um olhar surgiu em seu rosto, ela não se deixaria acreditar que era luxúria, antes que ele sorriu e mudou-se para o outro lado do restaurante. Ele se sentou em uma mesa vazia e bateu com o punho na superfície de madeira. Isso rachou debaixo de sua mão e ele riu para si mesmo quando a garçonete se aproximou dele timidamente. "Traga-me carne. Mal passada." Ele rugiu. Ela assentiu com a cabeça e se encolheu quando ele bateu o traseiro. O tapa enviou-a de joelhos e Hanif resmungou sob sua respiração quando ela ficou de pé. "Calma, Hanif." Kane disse novamente. "Terminem suas refeições rapidamente." Os

outros

concordaram

e

comeram

rapidamente.

Kane

estudou

o

tagen

inclinou-se para Kane. "Eu não gosto da maneira como ele olha para a humana." Ele murmurou baixinho. "Nem eu." Respondeu Kane. Abby engasgou quando Kane puxou de sua cadeira e a sentou em seu colo. Ele colocou uma mão grande possessiva em sua coxa e agarrou a parte de trás de seu pescoço com a outra. "Hey, Kane?" Abby disse enquanto Sara e Michael olharam para Kane, surpresos. "O que esta fazendo, garotão?" "Está mostrando ao tagen que você pertence a ele." Disse Hanif em voz baixa. "Ele estuda-a muito de perto." "Ótimo." Abby murmurou enquanto Kane olhou sem pestanejar no tagen. O tagen mostrou os dentes ao shifter quando a garçonete colocou um grande pedaço de carne na frente dele. Ele rasgou-a, mastigando alto enquanto continuou a estudar Abby. "Deixamos – agora." Disse Kane. Ele se levantou e, mantendo a mão no pescoço de Abigail, conduziu-a em direção à porta da frente.

221

Resgatada pelo lobo

silenciosamente. O tagen o ignorou completamente, seu olhar ainda em Abigail, e Hanif


O tagen não fez nenhum movimento para impedi-los e somente quando estavam do lado de fora na luz do sol frio, Kane soltou seu aperto. "Vamos ficar juntos em todos os momentos." Kane disse quando os outros os seguiram pela rua. "Vamos comprar as espadas dos humanos em primeiro lugar e, em seguida, encontrar a roupa mais quente para Sara e as ervas que Adina solicitou. Estamos deixando a vila humana, logo que nós termos as nossas fontes. Entendido?" Eles acenaram e Kane andou mais rápido. "Depressa, não é seguro para nós no..." "É estranho ver shifters em uma aldeia humana." A voz era espessa e profunda e os cabelos na parte de trás do pescoço de Abby tentaram levantar-se. O tagen tinha aparecido na esquina e Kane parou imediatamente. "Não estranho quanto um tagen em uma aldeia humana." Ele respondeu.

Hanif rosnou para o insulto e Kane deu-lhe um olhar de advertência. "Não estamos à procura de problemas. Exigimos suprimentos. Uma vez que tenhamos comprado-os dos seres humanos, vamos deixar." O tagen bateu o queixo, pensativo quando olhou para eles. "A coisa é, esta aldeia pertence agora aos meus irmãos e eu. E nós não nos importamos para cães em nossa casa." "Não estamos à procura de problemas." Repetiu Kane. "Ande de lado, vamos comprar nossos mantimentos, e vamos sair." "Isso não é assim que funciona mais aqui. Você deve pagar um preço até mesmo para entrar na nossa casa." Disse o tagen. "Você está convidado a tomar algumas das nossas peles." Disse Kane. O tagen riu antes de arrotar alto. "Temos peles suficientes. Os seres humanos, no entanto, estão se tornando cada vez mais raros. Por alguma razão, eles não desfrutam da nossa regra e mantem roubando na noite." "Talvez seja porque você estupra suas mulheres." Hanif rosnou. O tagen deu de ombros. "Possivelmente. Meus irmãos e eu desfrutamos da suavidade de fêmeas humanas. Nossa espécie feminina são terríveis para foder." Seu olhar caiu sobre Abby. "Se você deseja ficar na aldeia, vou permitir isso."

222

Resgatada pelo lobo

"Possivelmente. Por que está aqui, cachorro?"


"Obrigado." Disse Kane. "Por um preço, cão." Disse o tagen. "Eu disse a você ‒ você é bem-vindo para algumas das nossas peles." Kane respondeu. "E eu lhe disse ‒ não temos nenhuma necessidade de peles. A mulher..." O tagen apontou para Abby. "... será mais do que o pagamento suficiente." Kane colocou o braço em volta da cintura de Abby e puxou-a de volta contra ele. "A mulher é a minha companheira e pertence a mim." "Não se preocupe, cão, eu farei com que sua mulher se esqueça de tudo sobre o seu pênis insignificante quando estiver na minha cama." O tagen respondeu. Kane grunhiu alto e Abby podia sentir seu corpo inchar contra suas costas. "Toque-a e eu vou te matar."

de surpresa. "Há três de nós e apenas um de você. Vá embora agora e vamos deixá-lo viver." Disse Kane. "Você é grande para o seu tipo, mas vou matar você e seus irmãos cão com bastante facilidade. Dá-me a mulher e você pode ir embora. Eu lhe dou minha palavra." Disse o tagen. Kane olhou para Hanif e Radek. Os dois shifters assentiram e mudaram-se para frente quando Kane empurrou Abby atrás dele. "Você teve sua chance, tagen." "Sim, assim como você." Disse o tagen. Ele avançou, foi surpreendentemente ágil para seu tamanho, quando os três shifters mudaram para suas formas de lobo. Suas roupas desfiaram em torno deles e eles saltaram no tagen em uníssono. O tagen gritou com raiva e jogou um braço. Ele pegou Hanif no peito e gritou em voz alta antes de voar para trás na neve profunda. Ele estava de pé e correndo para frente em um instante quando Kane e Radek desembarcaram no tagen com batidas pesadas. O seu peso levou-o de joelhos e ele socou Radek no lado antes de pegar Kane em torno da garganta. Ele apertou com força e, em seguida, gritou miseravelmente quando Hanif arrancou um pedaço de seu rosto com um grunhido alto. Ele deixou Kane e balançou cegamente para ele enquanto o sangue derramava de seu rosto. Kane abaixou e o tagen gritou novamente

223

Resgatada pelo lobo

"Você honestamente acha que pode me derrotar, shifter?" O tagen deu-lhe um olhar


quando Radek mordeu-lhe o lado. Seus dentes afundaram através da pesada pele e rosnou ferozmente quando o tagen o golpeou com os punhos. Kane, rosnando ferozmente, bateu o tagen de costas e agarrou a sua garganta exposta. Ele rasgou através da pele, o sangue pulverizou em um amplo arco, e o tagen fez um ruído baixo murmúrio quando seus pés martelaram no chão. Os shifters recuaram, sangue escorrendo de seus dentes grandes, e viram quando o tagen bateu a mão na garganta. Sangue continuou a pulverize de sua veia jugular por quase um minuto antes que escorresse de uma paragem e o tagen caiu contra o chão duro. Kane mudou para sua forma humana e limpou o sangue da boca. "Você está bem, Kane?" Perguntou Abby. "Sim." Kane olhou ao redor. Na outra extremidade da rua, um pequeno grupo de

Kane vasculhou a bolsa que estava escondida entre as peles no trenó de madeira e tirou roupas quando Radek e Hanif mudaram. "Precisamos sair." "Nós precisamos de espadas." Disse Michael. "Eu não vou embora sem uma." Kane rosnou e Abby sacudiu a cabeça. "Ele está certo, Kane. Toda essa viagem foi inútil se não obtivermos espadas e roupas mais quentes para Sara." "Nós nos movemos rapidamente." Kane murmurou enquanto jogou a roupa para Hanif e Radek. "Fiquem juntos e mantenham os olhos abertos para os outros tagens."

"Radek, você tem certeza que está bem?" Sara examinou os hematomas que se desenvolviam em seu lado e Radek assentiu tranquilizador. "Eu estou bem, doce. Nada está quebrado." Eles estavam do lado de fora do ferreiro e Kane olhou impacientemente na porta antes de estudar a multidão de seres humanos que estavam seguindo-os. "Eu não gosto disso, Kane." Hanif disse, inquieto. "Onde estão os outros tagens e por que eles assumiram uma aldeia humana em primeiro lugar?" "Por suas mulheres, o mais provável." Disse Kane.

224

Resgatada pelo lobo

humanos se reunira e eles estavam olhando para os shifters em estado de choque e medo.


"Por que os humanos não foram contra eles?" Hanif perguntou. "Eles têm armas." Kane olhou para Radek. Ele sabia o que Kane estava pensando ‒ que tinha de haver alguns tagens se tinham tomado mais uma aldeia inteira ‒ e ele puxou Sara para mais perto dele. Kane estava alcançando quando a porta abriu e Abby e Michael emergiram. Ambos estavam carregando espadas, Abby teve duas, e ela colocou uma delas no trenó com as peles. Kane pegou a mão dela. "Vamos." Eles correram para a rua, a multidão de pessoas despediram em silêncio para deixálos passar. Um arrepio percorreu a espinha de Sara. A multidão de pessoas havia crescido e era estranho passar por eles sem um som sendo feito. Uma menina pequena, com o rosto sujo e seu cabelo loiro emaranhado, olhou timidamente para ela por trás da perna de sua mãe.

sua mão com força e puxou-a junto. "Mais rápido, Sara." Ele murmurou. Estavam quase até a rua principal da vila, a borda da floresta à sua direita, e Kane disse: "Há uma loja geral um pouco mais longe. Eles terão a roupa para Sara e as ervas que Adina necessita. Nós vamos..." "Oh, merda." Disse Abby. Três tagens, todos eles maiores do que aquele que tinham matado, emergiram das ruas laterais. Eles cercaram o pequeno grupo e Kane resmungou baixinho. "Você matou nosso irmão, cão." Disse o maior deles. Ele tinha cabelo preto espesso e olhos castanhos escuros, e Abby adivinhou sua altura em cerca dois metros e dez. Seus braços eram tão espessos como as coxas e ele tirou a pele antes de puxar um bastão de madeira da tira de couro na cintura. "Nós dissemos a ele para ir embora." Disse Kane. "Ele escolheu não ir." O tagen estudou Abby e Sara antes de sorrir para Kane. "Vamos matá-lo e tomar as suas mulheres. Elas vão sofrer muito pelo que você tem feito." Radek uivou e, em seguida, mudou com uma explosão abrupta. Ele rosnou para os tagens, saliva escorrendo da suas presas, enquanto estava de forma protetora na frente de

225

Resgatada pelo lobo

Sara sorriu para ela e a criança escondeu o rosto na perna de sua mãe quando Radek agarrou


Sara. Ela puxou o arco de suas costas e rapidamente entalhou uma flecha para ele quando o segundo tagen a olhou. "Você é uma coisa muito pequena. Vou gostar de ter você na minha cama." Ela ergueu seu arco e apontou para ele e o tagen riu deliciado. "Que espírito você tem. Você acha que uma flecha vai me impedir? Você ainda tem a força para desenhar o arco de volta?" "Chegue mais perto e você vai descobrir." Ela cuspiu. "Basta." O líder dos tagens disse cansado. "Vamos matá-los e terminar com isto." Kane e Hanif mudaram e Hanif correu para o segundo tagen. Ele levantou o bastão que realizou e girou para ele. Hanif abaixou e o tagen fez um grunhido suave de surpresa quando ele sentiu a flecha pousar nas costelas. Ele puxou-a para fora e deu a Sara um olhar

"Você vai pagar por isso, sua puta." Hanif latiu alto e o tagen investiu contra ele quando Radek e Kane cercaram o maior tagen. Ele balançou seu bastão em um arco suave antes de sorrir para eles. "Vamos lá, seus cães sarnentos." Ele saltou para ele quando Abigail olhou para Michael. Ele sorriu para ela, com os olhos iluminados com uma luz feroz, e agarrou sua espada com força. "Você está pronta, Abigail?" "Sim." Ela devolveu o sorriso. "Fique aqui, Sara." Eles correram para o terceiro tagen e Sara observava com os olhos arregalados enquanto se moviam agilmente em torno dele, suas espadas espetando e piscando na luz do sol. Em apenas uma questão de minutos que tinham conduzido os tagen de joelhos e, com um sorriso duro, Michael cortou a cabeça do tagen de seu corpo. A cabeça caiu na neve e no sangue pulverizava de seu coto sem cabeça antes de seu corpo cair para frente. "Porra, isso foi bom!" Abby gritou. Houve um grito áspero de dor. O segundo tagen teve Hanif por sua perna da frente e Hanif uivou novamente quando ele quebrou a perna do shifter com um estalo duro.

226

Resgatada pelo lobo

de espanto.


Abby e Michael correram em direção ao tagen enquanto envolvia suas mãos grandes em torno de pescoço de Hanif. Houve um barulho suave de ar. O tagen deixou Hanif e, lentamente, estendeu a mão para tocar a flecha que estava saindo do meio da testa. "Não." Ele sussurrou enquanto o sangue escorria de sua boca e caiu de costas com um baque. "Bom fodido tiro, Sara!" Abigail gritou enquanto Sara baixou o arco e lançou sua respiração em uma corrida dura. Houve um grito de dor e o maior tagen bateu Kane de seu corpo e cambaleou para trás. Ele gritou de raiva sobre os corpos de seus irmãos e se virou para fugir. Radek uivou alto e saltou de costas, derrubando-o de cara no chão. O tagen bateu nele com os punhos quando Radek cravou os dentes na parte de trás do seu pescoço e arrancou a carne.

desesperado. "Não, por favor, eu sinto muito. Deixe-me viver e eu vou sair. Eu juro." Os dois shifters se entreolharam, sorrisos idênticos cruzando seus rostos, antes de caírem no tagen. Sara estremeceu e desviou o olhar, quando gritos de morte do tagen quebraram o ar frio. Hanif tinha mudado à sua forma humana e ele estava segurando seu braço esquerdo severamente quando Abigail e Michael ajudaram aos seus pés. "Você está bem, Hanif?" Perguntou Michael. "Sim, só esta quebrado. Vai curar em um dia ou dois." O rosto de Hanif estava pálido, mas ele sorriu sombriamente para Michael. Radek se afastou do tagen morto e uivou alto. Kane se juntou a ele e os humanos na rua bateram as mãos sobre os ouvidos. Radek mudou e virou-se para Sara. Seus olhos se arregalaram e ele deu um grito rouco de advertência quando um tagen escorregou para fora da rua e agarrou Sara em torno de sua garganta. Ele arrancou o arco de sua mão e atirou-o ao chão antes de recuar longe dos shifters. Radek, pânico correndo por suas veias, correu em direção a eles e o tagen espremeu a garganta de Sara. "Venha mais perto, cão, e eu vou agarrar seu pescoço."

227

Resgatada pelo lobo

O tagen gritou miseravelmente e virou-se de costas, segurando as mãos em um apelo


Radek congelou e olhou impotente para Sara quando o tagen puxou de volta contra ele. Ela mal chegou até a cintura e ela deu a Radek um olhar de terror enquanto o tagen acariciava seu cabelo encaracolado. "Dá-me a minha companheira." Ele rosnou para o tagen. "Sua companheira está morta, se você chegar mais perto." O tagen estalou. "Seus irmãos estão mortos." Kane tinha se juntado a Radek e ele mostrou ao tagen as mãos manchadas de sangue. "Se você matar a menina, vamos fazer você sofrer em maneiras que não pode imaginar." O tagen levantou Sara em torno da cintura e recuou para a floresta atrás dele. "A menina está vindo comigo. Se vocês tentarem nos seguir, vou arrancar suas tripas para fora com minhas próprias mãos. É isso que você quer, shifter? Ver as entranhas de sua

Radek uivou, seu corpo inchando e sua mandíbula rachando quando suas presas se projetavam da boca. "Devolva-me minha companheira e eu vou acabar com sua vida miserável rapidamente." O tagen estava na floresta agora e ele sacudiu a cabeça quando Radek e Kane caminharam para ele. "Você a está matando." "Radek." Sara sussurrou. "Está tudo bem, minha querida." Disse Radek. "Você vai estar segura em breve." O tagen riu antes de puxar a cabeça de Sara para trás pelos cabelos. "Seu companheiro mente para você, menina. Você estará morta em breve. Mas não antes de eu fazer você pagar por aquilo que o seu companheiro tem feito para meus irmãos. Você vai implorar por morte antes que eu termine." Seus olhos se arregalaram com o bramido macio atrás dele. Ele virou-se, todo o seu corpo enrijecendo, e olhou com horror para o Korans gigante agachado atrás dele. O Korans rugiu alto e o tagen choramingou de medo antes de deixar Sara ao chão. Ele recuou, segurando o bastão de forma protetora na frente dele, quando o Korans perseguiu a frente. Ele aninhou o cabelo de Sara carinhosamente e lambeu sua testa antes de ir de cócoras novamente.

228

Resgatada pelo lobo

companheira na neve?"


"Não." O tagen sussurrou. Ele olhou para trás. Radek e Kane estavam se movendo em sua direção, seus dentes arreganhados e seus corpos inchados, e ele virou-se e correu para a floresta. O Korans rugiu novamente e o tagen gritou miseravelmente quando o animal caiu de costas. Ele caiu no chão, arranhando inutilmente a neve quando o Korans bateu-o com suas garras afiadas. Elas cortaram através de sua pele grossa e em sua carne e ele gemeu lamentavelmente quando Meeka mordeu a carne de suas costas. Suas costas arquearam, os punhos batendo contra o chão, quando o Korans rasgou sua espinha de sua carne com um som rasgando molhado. Meeka rugiu uma terceira vez em triunfo quando o tagen terminou, um gemido final, ofegante e morreu. "Sara!" Radek caiu de joelhos ao lado dela e a tomou em seus braços. "Você está bem, minha querida?"

braços ao redor de sua cintura. "Eu estou bem, Radek." Ele a beijou profundamente, suas mãos enfiadas em seu cabelo para segurar a cabeça com força. "Você está bem?" Ela perguntou quando ele finalmente lançou sua boca. "Sim, estou perfeitamente bem." "Brutal." Abigail murmurou. Sara seguiu seu olhar. Meeka estava jogando a espinha do tagen no ar, pegando-a na boca e jogando-a novamente enquanto sangue e pedaços de carne salpicavam na neve. Ele rugiu com alegria e jogou a espinha na neve profunda antes de atacar sobre isso e sacudindo a cabeça violentamente. "Ugh!" Abigail recuou quando gotas de sangue caíram sobre seu rosto. Sara riu um pouco histérica. "Meeka tem um novo brinquedo." Radek esfregou as costas antes abraçá-la firmemente quando Kane apertou o ombro de Hanif. "Como está o seu braço, Hanif?" "Quebrado." Hanif resmungou. "Obrigado por salvar minha vida, pequena humana." "Não por isto, Hanif." Sara respondeu.

229

Resgatada pelo lobo

Ele ergueu o queixo e estudou sua garganta ansiosamente enquanto ela jogou os


Kane estudou os seres humanos que se reuniram atrás deles. "Há mais algum?" Um homem deu um passo adiante. Ele era alto e magro, com os ombros curvados e queda de cabelo. "Não. Vocês destruíram todos eles." "Quanto tempo eles têm estado na aldeia?" "Quase seis meses." O homem olhou para os outros seres humanos. "Eles mataram a maioria de nós." Ele limpou a garganta e deu a Kane um olhar nervoso. "Obrigado, shifter. Nós estamos em dívida." Kane assentiu. "Precisamos de mais suprimentos e alimentos para a nossa viagem até em casa." "Você é bem-vindo para o que precisar." Respondeu o homem. Ele virou-se para os seres humanos que estavam atrás dele. "Este é um dia de celebração. Os shifters têm

Resgatada pelo lobo

terminado com o reinado cruel dos tagen e vamos oferecer-lhes o melhor que temos."

230


Capítulo Vinte Sara olhou fora da janela para a rua abaixo dela. Os seres humanos ainda estavam festejando e o som de seu canto derivou através do vidro. Ela e os outros tinham escolhido suprimentos antes, aos aldeões que incitavam, juntando-se aos seres humanos para uma festa. Ela tinha gostado da festa. Os seres humanos estavam quase tontos de alívio por terem sido libertados dos tagens e eles tinham estado caindo para agradecê-los. Apenas Radek não havia se juntado as festividades. Ele não a tinha impedido de se socializar com os seres humanos, mas tinha passado a noite inteira sentado em uma mesa vazia, de costas para a parede, enquanto observava os humanos calmamente. Ela fechou as cortinas fechadas. Apesar dos protestos dos moradores, todos eles

bem descansados para a viagem de volta. "Sara? Há algo de errado?" A verdadeira preocupação na voz de Radek fez seu coração inchar. Ela o amava, sabia disso agora, e pensou que ele poderia amá-la. Ele a tinha chamado de sua companheira, e o medo em seu rosto quando o tagen a levara tinha sido muito real. Ele odeia os humanos, Sara. Mesmo hoje ele não poderia trazer-se para desfrutar de sua companhia. Você realmente acredita que ele te ama? Ele a chamou de sua companheira, pela mesma razão que Kane fez com Abby ‒ para tentar protegê-la do tagen. Besteira. Ele te ama. "Sara?" Os braços de Radek circularam a cintura dela e ela se inclinou contra ele. "Diga-me o que os humanos fizeram com você, Radek." Ele ficou tenso e começou a se afastar. Ela se agarrou a seus braços e olhou suplicante para ele. "Diga-me, Radek." Ele estudou seu rosto por um momento antes de olhar para a parede. "Quando eu era menino, fui para a floresta sozinho. Eu não era suposto, mas era teimoso e desobediente a meus pais. Fui roubado por seres humanos. Eles me levaram até sua casa e me torturaram para a sua diversão e seus filhos."

231

Resgatada pelo lobo

tinham se aposentado para a noite. Eles estavam saindo no início da manhã e Kane os queria


Ele estava começando a tremer e ela colocou o braço em volta da cintura e o abraçou com força. "Eles me queimaram e esfaquearam-me apenas para ver quanto tempo levaria antes de curar. Eles me colocaram uma coleira e me acorrentaram a uma parede em seu celeiro. Mais de uma vez me levaram para o lago e me seguraram debaixo da água até que quase me afoguei." "Oh, Radek." Sara sussurrou. Ela estava começando a chorar e enxugou as lágrimas enquanto ele continuava a olhar para a parede. "Eu estava com tanto medo, Sara. Depois de alguns dias eu ‒ implorei-lhes para não me machucar, prometi-lhes que faria o que fosse que quisessem se eles só parassem de me ferir. Eles riram de mim. Chamaram-me de cão inútil e me disseram que eu ia morrer."

"Eu não o fiz. Meu pai e o pai de Kane procuraram meu perfume na floresta. Levoulhes alguns dias para encontrá-lo ‒ a minha mãe disse que estava quase desaparecido no momento em que me encontraram ‒ e eles e nosso Alpha, Maven, seguiram para a fazenda onde estava sendo mantido em cativeiro. Eles mataram os humanos que tinham me levado e me levaram ao nosso bando." "Eu sinto muito, Radek." Sara sussurrou. Ele olhou fixamente para ela por um momento antes de franzir o cenho. "Por que você está chorando, doce?" "Porque isso parte meu coração ouvir a maneira como você foi abusado." Disse ela. "Você era apenas uma criança e o que lhe aconteceu é horrível. Eu ‒ não é de admirar que nos odeia." "Eu não odeio você, Sara." Ele disse rapidamente. Ela apoiou a testa em seu esterno e ele acariciava seu cabelo encaracolado antes de enterrar o rosto no dela. "Eu não odeio você." Ele repetiu. "Você acredita em mim?"

232

Resgatada pelo lobo

"Como você escapou?" Perguntou Sara.


Ela assentiu e ele a pegou e levou-a para a cama. Precisava dela mal. Quando o tagen a tinha tomado, o medo tinha quase o paralisado. O pensamento de perder sua companheira tinha enviado seu lobo em um frenesi de terror e raiva, e seu lado humano tinha estado igualmente aterrorizado. Ele percebeu naquele momento de terror que a amava e queria estar com ela para o resto de sua vida. Ele a colocou no chão ao lado da cama e sorriu distraidamente para ela. Amava Sara e não tinha ideia de como dizer a ela. Será que ainda acreditaria, perguntou-se. Ele tinha passado semanas dizendo que odiava sua espécie, que foi apenas o seu lobo que iria querê-la, e não tinha ideia de como convencê-la de que havia sido um tolo. Morda-a, Seu lobo disse persuasivamente. Morda-a e mostre a ela e todos os outros que ela é nossa. Ele percebeu com um sobressalto que Sara já tinha despido e suas pequenas mãos

"Sara..." Ele cobriu as mãos dela com a sua. "... você tem certeza... é isso que quer?" Ela franziu o cenho para ele. "Por que não seria? Você não me quer, Radek?" Ele balançou a cabeça imediatamente antes de encolher para fora de sua camisa. "Eu te quero tanto, doce." "Bom." Ela desabotoou as calças e ele chutou para fora com impaciência quando ela estendeu-se na cama. Ele estudou sua carne nua, bebendo na bela vista de sua pele pálida, macia, enquanto segurava a mão para ele. "Radek, não me faça esperar." Deitou-se ao lado dela, sorrindo um pouco quando ela subiu para ele e montou sua cintura. "Eu quero estar no topo. Posso, Radek? Nós nunca tentamos esta posição antes." "O que você quiser, doce." Ele segurou os seios pequenos, puxando levemente em seus mamilos até que eles endureceram quando ela fechou os olhos e arqueou as costas. Ele brincava com seus seios até que ela estava esfregando sua vagina contra seu abdômen e gemendo alto. Deus, ele amava os sons que ela fazia, amava o olhar em seu rosto quando tocou sua pele macia, e sentiu uma onda de amor por ela, que era quase dolorosa em sua intensidade.

233

Resgatada pelo lobo

foram desabotoando sua camisa.


Ela estava acariciando seu peito, os dedos traçando pequenos círculos através do cabelo, e alcançou entre suas pernas e acariciou seu calor. Ela estava molhada e ele rosnou alegremente antes de esfregar seu clitóris inchado. Ela ergueu o corpo ligeiramente e ele deslizou dois dedos profundamente em seu núcleo apertado. Ela gemeu e balançou os quadris contra sua mão, os dedos cavando em sua pele quente. "Isso se sente bom, doce?" Ele perguntou. Ela assentiu com a cabeça antes de sussurrar, "Sim, mas seu pau iria se sentir muito melhor, Radek." Ela corou furiosamente a sua ousadia e ele sorriu. "Então, pegue o que quer." Ele moveu a mão e viu como ela agarrou a base de seu pênis e guiou-o nela. Gemeu alto e, quando ele foi totalmente revestido dentro dela, sorriu para ele.

"Estou feliz, doce." Disse ele. Bombeou seus quadris experimentalmente e ela mordeu o lábio inferior antes de gemer duramente. "Você vai me fazer gozar." Ela sussurrou. Ele flexionou os quadris novamente e ela lhe deu um tapa de leve no peito. "Não se mova." "Impossível." Ele gemeu. "Sua boceta apertada me deixa louco." Ela coloriu com as suas palavras antes de se inclinar sobre ele e apoiar as mãos em ambos os lados de sua cabeça. Ele segurou os seios e lambeu a ponta de um mamilo e ela se contorcia de prazer. "Radek, espere!" Ele murmurou uma maldição, mas parou e ela traçou o seu queixo com os dedos. "Por que você disse ao tagen que eu era sua companheira?" Seu pulso batia em seus ouvidos e ele olhou fixamente para ela. "Sara, eu..." "Diga-me." Ela insistiu quando ele sumiu. "Você disse isso, porque realmente quer que eu seja sua companheira?" Ele engoliu em seco. "Eu? ‒ Você quer ser minha companheira, Sara?" "Eu perguntei primeiro." Disse ela antes de saltar para cima e para baixo.

234

Resgatada pelo lobo

"Não há nenhuma dor em tudo agora, Radek."


Ele gemeu alto, as mãos apertando os quadris. "Eu ‒ eu iria mantê-la segura, se você se tornasse minha companheira. Eu prometo." "Eu posso cuidar de mim, lembra?" Um breve olhar de concentração atravessou seu rosto e ele quase gozou dentro dela quando suas paredes internas apertaram em torno de seu pau. "Deus! Não faça isso, doce." Ele implorou. "Por que não? Você não gosta, Radek?" Apertou-o novamente e ele empurrou contra ela. "Sim, mas isso está me trazendo muito perto." "Sinto muito." Ela disse docemente antes de apertar-lhe pela terceira vez. Ele roncou alto, os olhos piscando, e ela beijou a ponta de seu nariz. "Você não me

"Bom. Eu não quero que minha companheira tenha medo de mim." Ele respondeu. "Eu não disse que seria sua companheira." Ele rosnou novamente e apertou seu braço em volta da cintura antes de sentar-se. Ela gemeu com a mudança de posição e ele enrolou uma mão em sua massa de cabelos e segurou-a firmemente enquanto enganchou suas coxas finas ao redor de sua cintura. "Você é minha companheira, Sara. Diga..." Perguntou ele. "É gentil de sua parte oferecer ser meu companheiro para me proteger, Radek, mas eu lhe disse ‒ já não preciso de sua proteção. Eu posso cuidar de mim mesma." Disse ela. "Você é minha companheira, porque eu te amo, não porque desejo apenas protegê-la." Disse ele, irritado. "E você pode ser hábil com o arco, mas ainda é muito pequena e precisa..." Ele parou de falar, seu estômago revirando quando ele percebeu o que tinha dito. Ela não iria acreditar nele e se recusaria a ser sua companheira. Ele iria passar o resto de sua vida ansiando por ela e ficaria louco se tivesse que vê-la com outro. Ele havia arruinado sua chance com ela e... "Eu também te amo, Radek." Ele empurrou de novo e olhou com os olhos arregalados. "Realmente?" Ela assentiu. "Sim, realmente."

235

Resgatada pelo lobo

assusta."


"Não é apenas meu lobo que te ama, Sara." Disse ele apressadamente. "Eu sei." Disse ela. "Embora eu esteja bastante certa que seu lobo tem estado apaixonado por mim desde o dia em que me conheceu. Foi apenas levando um tempo para o seu lado humano descobrir isso." Ela sorriu descaradamente para ele e ele rosnou antes de capturar sua boca em um beijo ferozmente possessivo. "Eu fui um tolo para negar isso por tanto tempo." Ela cobriu o rosto e descansou a testa contra a dele. "Eu te amo." "Eu te amo." Ele sussurrou. "Bom. Agora me foda, Radek." "Seria um prazer, doce." Ele murmurou. Ele empurrou para trás e a frente, seu corpo inteiro tremendo de alegria ao sentir sua

mergulhou dentro e fora dela. Ela lhe deu um olhar tímido antes de chegar entre eles e esfregar seu clitóris com os dedos. Ele rosnou sua aprovação e observou os dedos esfregarem seu clitóris inchado. Ele empurrou mais duro, suas bolas apertando quando seu orgasmo se aproximava, e murmurou uma maldição quando começou a fazer pequenos gritos ofegantes de necessidade. "Eu estou tão perto, Radek." Ela gemeu quando seus dedos circularam seu clitóris rudemente. Morda-a! Seu lobo estava uivando para ele reclamar sua companheira e não conseguia parar suas presas de descerem. Ele olhou para o ombro magro, seu pênis estalando dentro dela quando pensava sobre como seria a sensação de afundar suas presas em sua pele macia, marcá-la como sua para sempre. "Morda-me, Radek." De repente ela sussurrou. "Faça-me sua." Ela estava olhando para suas presas, seus dedos ainda esfregando firmemente em seu clitóris, e levantou o olhar para ele. "Faça-o." Disse ela.

236

Resgatada pelo lobo

tensão morna, lisa. Ela colocou o braço em volta dos ombros e segurou com força enquanto


Ele uivou e puxou-a para frente, torcendo ligeiramente a parte de trás do ombro que foi exposta a ele, e afundou suas presas em sua carne. Ela gritou, sua vagina apertando em torno dele quando as costas arquearam e ela gozou em todo o seu pênis. Ele rosnou novamente, seus quadris empurrando furiosamente enquanto se profundava dentro dela, antes de puxar a boca longe e lamber o sangue de seus lábios. Ela caiu contra ele, ofegando asperamente enquanto seu corpo tremia, e ele lambeu a ferida até que parou de sangrar. "Você está bem, doce?" Ela assentiu fracamente antes de sorrir para ele. "Eu sou sua agora. Sua para sempre." "Sim, para sempre." Ele sussurrou antes de beijar seu rosto suave. "Eu amo você, Sara."

"Raina, meu amor, venha para dentro. Está congelando fora." Reese estendeu a mão para a shifter. Raina ritmava para frente e para trás ao lado do fogo morrendo quando os outros shifters voltaram a suas cabanas. "Eles são supostamente para estar em casa hoje à noite." Raina triste. "É tão tarde, porque eles não estão em casa?" Ela olhou para a lua quando Reese suspirou. "Eles estão bem, meu amor. A neve é profunda e eles provavelmente estão levando mais tempo para atravessá-la, então, pensaram." "E se eles não estão bem?" O lábio inferior de Raina estava tremendo. "E se eles foram feridos ou mortos ou..." "Você não pode pensar dessa forma." Adina se juntou a elas e ela deu um tapinha nas costas da jovem shifter. "Eles provavelmente estão quase em casa enquanto falamos." "Eu deveria ter ido caçar com Theran e os outros." Disse Raina. "Eles podem encontrálos na floresta." Reese não respondeu. Val deixou sua cabana e estava indo em direção à borda da floresta e chamou-lhe suavemente.

237

Resgatada pelo lobo

"Eu te amo, Radek."


Ele hesitou antes de se virar e se juntar a eles. "O que é isso, Reese?" "Onde você está indo?" Ele deu de ombros. "É uma boa noite para uma caminhada." Ela lhe deu um olhar duvidoso e ele piscou para ela, quando Raina bateu-lhe no ombro. "Você está indo procurar a sua humana, não é?" Ele não respondeu e ela deu-lhe um olhar suplicante. "Por favor, me leve com você." Reese sacudiu a cabeça. "Não, Raina." "Isso não é justo!" Raina gritou. "Eu quero ir com a criatura." "É muito perigoso, querida." Reese disse gentilmente. Raina rosnou para ela. "Eu posso cuidar de mim mesma. Além disso, a criatura está comigo e ele sabe como lutar. Você não sabe?"

Raina rosnou alto, arreganhando os dentes em Val, e ele sorriu. "Você tem espírito, jovem, mas eu..." Ele parou quando Theran, Davin e Borek irromperam por entre as árvores. Eles estavam em suas formas de lobo e Raina lhes deu um olhar curioso quando derraparam até parar na frente deles. "O que está errado?" Theran mudou para sua forma humana e olhou por cima do ombro para as árvores. "Mantorians, um grande grupo deles." Os olhos de Raina se arregalaram e um gemido de medo escapou de sua garganta antes que ela se agarrou a cintura de Reese. "Quantos?" O coração de Reese estava batendo em seu peito e ela esfregou inconscientemente em sua perna quando Val deu-lhe um olhar curioso. "Pelo menos vinte e cinco. Eu nunca vi tantos juntos antes." Disse Theran quando Davin e Borek mudaram. "Borek, alerte os outros que existem mantorians e diga-lhes que estarem prontos para lutar." Disse Theran. "Se tivermos sorte eles vão passar sem que percebamos." "E se nós não tivermos?" Val ergueu a sobrancelha para ele.

238

Resgatada pelo lobo

"Eu sei..." Disse Val. ‛... mas Reese esta certa. Eu não preciso de sua ajuda."


"Então nós lutamos." Theran disse severamente. "O que exatamente são mantorians?" Perguntou Val. Reese estremeceu. "Eles ‒ eles são estas gigantes, criaturas brancas terríveis com asas e dentes afiados, e fazem isso zumbido horrível que é apenas..." Ela parou e puxou Raina mais perto. "Eles são muito perigosos." "Qual o tamanho?" Perguntou Val. "Certamente shifters podem derrotá-los."

"Sim, contra um ou dois. Mas, com vinte e cinco deles." Theran engoliu em seco." Eles são rápidos e extremamente fortes e podem rasgar um shifter em pedaços com os dentes." Ele viu quando Borek correu para cada cabana, batendo nas portas, antes de voltar a Davin. "Está todo mundo contabilizado?" "Sim. Eu fiz uma contagem antes de sairmos para caçar e todos estavam aqui." Davin

"Eu não penso assim. Parecia que todos estavam aqui para a refeição da noite." Disse Reese. "Bom." Theran deu um suspiro de alívio. "Todo mundo volta para suas cabanas. Fiquem quietos e..." Adina, o rosto sem derramamento de sangue, de repente, agarrou-lhe o braço. "Faren. Faren está fora caçando na floresta." "A criatura vai ficar bem." Disse Theran. "Ele se move mais rapidamente do que os mantorians. Eu vi isso." "Mas se ele não ficar? Se o levarem de surpresa..." Disse Adina freneticamente. "... eles vão mata-lo." Ela virou-se para Val. "Você tem que ajudá-lo. Ele é seu amigo." Val estudou-a em silêncio antes de concordar. "Eu sei." Adina voltou para Theran. "Theran, por favor. Ele não pode ir sozinho." "Adina, você me teria arriscando a vida de nossos membros do bando por aquela criatura? Ele não é um de nós." "Eu não sou também!" Adina estalou. "Mas você deixou de cuidar de mim assim mesmo?"

239

Resgatada pelo lobo

respondeu. "Qualquer um deixou depois que fomos à caça?" Theran perguntou Reese.


"Não é o mesmo..." Disse Theran. "... e você sabe disso. Você pode humana, mas é um membro do nosso bando." "Então é Faren!" "Não, ele não é." Theran disse com firmeza. "Reese..." Adina lhe deu um olhar desesperado. "... por favor." Reese hesitou antes de virar para Theran. Ele gemeu ao ver a expressão no rosto. "Ela está certa, Theran. Não podemos deixá-lo lá fora. Eu sei que ele é diferente, mas Adina se importa com ele e ela é um membro do bando." Theran murmurou uma maldição sob sua respiração antes de virar para Davin. "Vamos precisar de mais shifters. Vá." Davin assentiu e correu para a cabana mais próxima quando Adina deu a Theran um

"Obrigada, Theran.‛ "Sim." Disse ele severamente.

"Eu vou com você." Disse Adina. "Não, você não vai." Reese fez uma careta para ela. "Você vai ficar aqui." "Eu vou." Disse Adina. "Eles podem precisar da minha ajuda." "Com o quê?" Disse Val. "Você não é exatamente o tipo que luta." "Se alguém fica ferido, eles vão precisar da minha ajuda." Disse Adina. "Adina, não!" Reese disse com firmeza. "Você não vai." Adina olhou para ela. "Se fosse Kane lá fora, você iria ficar segura em sua cabana, enquanto os outros procuravam por ele?" "Adina, eu..." Reese parou e Adina balançou a cabeça em satisfação dura. "Isso é o que eu pensava. Eu vou."

"Asher, por favor, tenha cuidado." Mary disse preocupada. "Sim, eu terei, Mary."

240

Resgatada pelo lobo

olhar de alívio.


"Você promete?" Ela disse. "Eu prometo. Não se preocupe." Asher respondeu. Ele empurrou para baixo o cobertor que ela tinha envolvido em torno dela, até que seu ombro estava nu e lambeu sua marca de reivindicação. "Vou voltar em breve. Tranque a porta atrás de mim e fique em nossa cabana." Ela beijou-o duro e ele a abraçou antes de sair. Ele se juntou aos outros na borda da floresta e franziu a testa para Theran. "É isso?" "Sim." Theran disse severamente. Apenas Teagan, Borek, e Davin estavam com ele. "Os outros escolheram não arriscar suas vidas para salvar a criatura e não vou forçá-los a nos acompanhar." Teagan estalou os dedos antes de sorrir para Asher. "Cinco shifters é mais do que suficiente para destruir os mantorians."

como distrações enquanto nós os matamos." Val revirou os olhos e cutucou Neil que estava segurando um grande machado. "Tem sido um longo tempo desde que lutaram juntos, meu amigo." Neil assentiu antes de balançar o machado num arco suave. "Se eu morrer por causa de seu amigo vampiro estúpido, vou assombrar seu traseiro, Val." "Vamos." Disse Theran. Ele olhou para Adina. "Você deveria ficar, Adina. Nós estaremos movendo rapidamente e..." "Eu posso manter-me." Disse ela teimosamente. "Não se preocupe comigo, Theran." Ele acenou com a cabeça e ela seguiu os outros para a floresta escura.

Faren, se escondeu nas sombras da grande árvore, observando quando o cervo entrou delicadamente para o luar. Ele assistiu em silêncio enquanto o veado mastigava no ramo de uma árvore antes de enrijecer. Ele olhou para a distância e Faren esperou pacientemente. Vá para Adina. Por que você está alimentando de animais quando ela lhe tem oferecido seu sangue?

241

Resgatada pelo lobo

Ele olhou para Neil e Val. "Além disso, temos a criatura e o humano, eles podem atuar


Ele ignorou sua voz interior e respirou fundo antes de avançar em um borrão e saltar sobre o cervo. Ele agarrou seus chifres e baixou seu corpo lutando no chão. Ajoelhou-se na sua parte superior do corpo enquanto ele chutou e lutou e mostrou suas presas. Antes que pudesse mergulhá-las para a grande veia do seu pescoço, um som de zumbido estranho emergiu das árvores. Ele cerrou os dentes na borda e soltou o veado e assobiou em voz alta antes de se levantar e torcer ao redor. Cinco criaturas estavam atrás dele e fez um grunhido suave de surpresa. Tinham mais de um metro e noventa de altura e seus corpos eram cobertos de penas brancas. Grandes asas brotaram de suas costas e eles tinham tentáculos sobre os topos de suas cabeças. As antenas esfregaram uns contra as outras, produzindo aquele zumbido hediondo, e ele teve que parar de se bater as mãos sobre as orelhas.

escuridão. "Vocês seriam sábios para sair, criaturas, antes que eu perca a paciência e mate todos vocês." Eles inclinaram a cabeça, o zumbido cada vez mais alto, antes do mais próximo a ele abrir a boca e assobiar. Sua boca estava forrada com dentes grandes e afiados e ele sentiu um pingo de medo. "Pensando bem, eu acredito que vou dizer boa noite." Ele sorriu sem graça para eles. Antes que pudesse fugir, os sons de asas batendo encheram o ar frio da noite e mais das criaturas pousou no chão em torno dele. "Foda-se." Ele murmurou enquanto isso o rodeava. Havia mais de vinte das criaturas e o zumbido era tão alto que ele pensou que ficaria louco com isso. O zumbido intensificou quando as criaturas fecharam sobre ele e sussurrou uma última vez antes de precipitadamente ir para frente. Ele caiu sobre a criatura mais próxima, subindo o corpo de penas com agilidade e afundando suas presas em seu pescoço. Ele rasgou o pescoço aberto, cuspindo as penas e o gosto amargo do seu sangue negro, quando ele gritou com voz estridente. Faren, rosnando e estalando os dentes, gritou com voz rouca quando outra das criaturas arrancou-o do inseto branco morrendo. Suas garras pretas cavaram em suas costas e

242

Resgatada pelo lobo

Ele assobiou para eles quando os seus grandes olhos vermelhos brilhavam na


ele gritou de novo quando ele rasgou sua carne aberta. Jogou-o no chão e quatro outros caíram sobre ele, seus dentes cortando em seu corpo, enquanto ele gritava repetidamente.

Val virou e caminhou de volta para onde Adina estava se debatendo através da neve profunda. Ela estava lutando para manter-se com os shifters rapidamente em movimento e ele virou as costas para ela. "Suba." Disse ele, impaciente. Ela subiu nas costas e ele grunhiu em resposta, quando ela sussurrou seu obrigado. Avançou rapidamente. A humana estava no lado maior, mas ele mal sentiu o peso quando correu por entre as árvores após os shifters. Ele podia ouvir Neil ofegando atrás dele e

"Foda-se, Val." Neil ofegou. "Você sabe que você está com ciúmes do meu corpo." Val bufou uma suave risada quando Theran latiu baixinho para eles. "O vampiro idiota está provavelmente de volta ao acampamento, imaginando onde é a cama mais quente." Neil inchou quando ele pegou até Adina e Val. "Provavelmente..." Val concordou. "... mas não sabemos com certeza que ele..." Ele foi cortado de um grito rouco de dor que ecoou pelo ar da noite por. "Faren!" Gritou Adina. "Isso foi Faren, eu sei disso." Adina fez um grito áspero de surpresa quando Val a deixou cair na neve e desapareceu em um borrão de velocidade. Os shifters perseguiram depois dele, saltando graciosamente através da neve profunda, quando Adina lutou para ficar de pé. "Neil!" Ele pegou sua mão e eles correram atrás dos shifters quando mais gritos atravessaram o ar.

243

Resgatada pelo lobo

chamou ironicamente, "Estamos fora de forma, humano?"


O mantorian observou quando seus irmãos rasgaram a criatura com cheiro estranho. Seus gritos foram ficando mais fracos e tocaram a sua satisfação quando o sangue manchou a neve. Ele tocou seu tentáculo para a posição mantorian ao lado dele e bateu em resposta. Eles acabariam destruindo a criatura e, em seguida, caçariam o perfume dos shifters. Tinha sido várias semanas desde que tinham alimentado e os shifters seriam mais do que suficiente para satisfazer a fome. Ele tocou de novo, excitação correndo por suas veias enquanto suas asas se agitaram levemente no ar frio. Se tivessem sorte, haveria muitos shifters e eles poderiam... Uma lufada de ar passou por ele e calor inundou seu peito. Ele olhou para baixo, seus olhos brilhando com surpresa para o sangue negro que cobria as penas do seu peito. Ele tocou o sangue com uma garra preta derrubada e estudou-o no luar. Ele estava crescendo

Ele observou com desinteresse dormente quando uma segunda criatura, assobiando alto, atacou seus irmãos que se alimentavam daquele caído. Ele tocou suavemente e caiu com a face para frente na neve, quando o uivo encheu o ar da noite.

Os cinco shifters delimitaram para frente e, rosnando e latindo, eles atacaram os mantorians banqueteando-se com o corpo de Faren. Eles dirigiram-no de volta quando Adina e Neil se juntaram a eles. Eles formaram um círculo protetor em torno Faren e Adina caiu de joelhos ao lado dele. "Faren!" Ela gritou seu nome, olhando horrorizada para as feridas abertas em seu peito e tronco. Ele estava encharcado de sangue e Val sacudiu-o com força. "Faren, abra os olhos!" Suas pálpebras se abriram e ele olhou vagamente em Val diante de seus olhos e rolou para Adina. "Olá, Adina." Ele murmurou.

244

Resgatada pelo lobo

estranhamente fraco e caiu de joelhos quando mais sangue derramou de seu pescoço cortado.


Sangue borbulhava de sua boca e Adina tirou sua jaqueta antes de lutar para sentá-lo. Val puxou Faren em uma posição sentada. O vampiro gritou com voz rouca enquanto o sangue jorrava de seu peito e estômago e Adina fez seu próprio grito de dor. "Você deve se alimentar de mim, Faren." Disse ela com urgência, enquanto as lágrimas corriam pelo seu rosto. "Não." Ele balançou a cabeça fracamente. "Eu não farei. Não me peça para..." Ele parou de falar, tossindo fraco quando o sangue voou de sua boca. "Porra, Faren! Você está morrendo, alimente-se da humana!" Val rosnou para ele. "Eu não posso." Faren sussurrou. "Eu quero o seu amor não sua obsessão." "Eu te amo!" Gritou Adina. "Você me ouviu? Eu te amo! Agora beba, seu idiota!" Ela apertou sua garganta contra sua boca. "Beba!"

Ele bebeu avidamente quando Val levantou-se e virou-se para os outros mantorians. "Foda-se ‒ esse zumbido" Neil gritou. "O que diabos são essas coisas?" Val balançou a cabeça tristemente quando os mantorians se aproximavam. Ele olhou para Theran e o shifter mostrou os dentes para ele. Eles estavam com medo, podia sentir o cheiro, mas não poderia culpá-los por isso. Ele estava com medo também. Estavam em menor número e os mantorians fizeram ruídos e chiados com entusiasmo à medida que se arrastaram para frente. Dois deles voaram no ar e caíram com velocidade mortal para seu grupo. Neil balançou seu machado e a cabeça do mantorian caiu no chão. Seu corpo pairou no ar por um momento, sangue negro jorrando do tronco de seu pescoço e as asas batendo lentamente antes delas pararem totalmente e seu corpo se juntar a cabeça na neve. O outro mantorian gritou de dor quando Theran mordeu através de seu braço. Ele arrancou o braço livre e cuspiu-o quando Borek e Teagan caíram no mantorian e rasgaram-no em pedaços. Os outros mantorians não pareceram estar incomodados pelo fim terrível de dois de seu tipo e, assobiando e zumbindo alto, eles voaram para frente. Os shifters lançaram-se nos mantorians quando Val e Neil rodearam Faren e Adina.

245

Resgatada pelo lobo

As costas arquearam e ela gritou quando Faren afundou suas presas em sua garganta.


Asher deu um grito agudo de dor quando o mantorian que estava lutando raspou suas garras em seu peito. Sangue embebia seu pelo cinza e ele foi jogado para trás na neve. Ele lutou para seus pés quando o mantorian voou em sua direção. Antes que pudesse pousar nele houve um rosnando alto atrás dele e um gigante, lobo cinzento bateu nele no ar. Ele bateu o mantorian para o chão e rasgou-lhe a garganta antes de uivar alto.

Kane voltou a Asher, farejando o sangue cobrindo seu peito antes de empurrá-lo contra o ombro. Asher gemeu baixinho e Kane sorriu ferozmente para ele antes de perseguir em direção aos mantorians. Val vaiou quando o mantorian estendeu a mão para ele. Se esquivou de suas garras e

ela sorriu para ele antes de espetar o mantorian com a espada que tinha na mão direita. Ela arrancou sua espada livre quando Michael cortou a cabeça junta ao corpo. "Ei, querido. Sentiu minha falta?" Ela piscou para Val e ele puxou-a em seus braços e beijou-a com força. "Eu trouxe uma coisa." Disse ela e lhe entregou a segunda espada que estava carregando. Ele riscou através do ar quando ela estudou os mantorians. "O que diabos são essas coisas?" "Mantorians." Ele respondeu. "Bem, vamos nos divertir um pouco." Ela disse quando levantou a espada e sorriu novamente para ele. Davin, rosnando e rosnando para os dois mantorians que avançavam nele, recuou. Ele rosnou novamente, saliva escorrendo de suas presas, quando um dos mantorians voou para frente. Houve um ruído de assobio suave e seus olhos se arregalaram quando o mantorian caiu no chão. Uma flecha foi incorporada em um olho vermelho e fez um zumbido final antes de morrer. Se virou para ver Sara baixando a curva e ela acenou para ele quando Radek deu um passo à frente dela e rosnou violentamente no mantorian aproximando-se dela. Agachou-se e

246

Resgatada pelo lobo

vaiou novamente quando um aroma familiar chegou até ele. Abby apareceu ao lado dele e


gritou de surpresa quando o Korans saltou para fora da escuridão e bateu o mantorian no ar com uma pata gigante. Ele girou loucamente e bateu em uma árvore e Meeka rugiu feliz antes de atacá-lo. Theran latiu para Hanif e os dois shifters cercaram um mantorian solitário. Ele voou para cima, desesperado para escapar, e Hanif pulou e agarrou seu pé. Ele rasgou-o livre de sua perna com um rasgo molhado e o mantorian gritou de dor, derramamento de sangue de seu pé antes de desaparecer no céu noturno.

Faren, o sangue de Adina correndo por suas veias, puxou a boca de sua garganta. Ela descansou fracamente contra ele quando segurou seu rosto. "Adina, olhe para mim!"

curado?" Ele balançou a cabeça e lhe acariciou o cabelo. "Eu sinto muito." "Não sinta." Ela disse quando ele trocou-a mais perto. "Eu queria isso." "Eu te amo, Adina." Ele escovou sua boca em sua bochecha pálida. "Sim, eu sei." Ela sorriu e descansou a testa na dele. Val se agachou ao lado dele. "Faren? Você está bem?" "Sim." Faren olhou ao redor da floresta. Os mantorians foram mortos e os outros olhavam silenciosamente para ele. Ele se levantou e ergueu Adina em seus braços enquanto Kane mudou para sua forma humana. "Está todo mundo bem? Tio?" Asher mudou e tocou o peito sangrando cautelosamente. "Eu vou viver." "Bom." Kane bateu-lhe nas costas antes de virar para os outros. "Venham, vamos voltar para casa."

"Você está perdendo seu toque, meu amor." Abby disse provocando antes de golpear Val com sua espada.

247

Resgatada pelo lobo

Ela piscou os olhos turvos antes de tocar o peito com a mão. "Faren, você está


Ele aparou o golpe e puxou-a em seus braços, beijando-a firmemente na boca e deslizando sua língua entre os lábios. "Ninguém quer ver isso, sanguessuga!" Neil gritou de seu lugar junto ao fogo. Sienna cutucou no estômago e ele piscou para ela, antes de beijá-la e puxá-la para perto dele. Foi à próxima noite e, embora já fosse tarde, os shifters não mostraram sinais de se aposentar. Reese tinha insistido em uma celebração tanto para o retorno de Kane e os outros e sua derrota ao longo dos mantorians, e os shifters tinham estado mais do que felizes em cumprir. Val pegou a mão de Abby e levou-a em direção a grande fogueira no meio da clareira. Michael estava sentado em um tronco caído, afiando sua espada, e se sentaram ao lado dele quando Meeka trotou por ali. Violet estava sentada em cima de sua cabeça, suas pequenas

descaradamente para eles quando Abby riu. Ela olhou ao redor do fogo quando Val pôs o braço em volta da cintura e puxou-a para mais perto. Ela descansou a cabeça em seu ombro e beijou seu pescoço. "Você sabia que Asher reivindicou Mary como sua companheira?" "Eu não sabia." Disse ele. "Estou feliz por ela." Abby disse suavemente. Ela viu quando Asher entregou a Mary uma pequena pedra. Mary beijou-o na boca e estudou a pedra antes de colocá-la cuidadosamente no bolso. "Onde está Faren e Adina?" Ela perguntou de repente. "Eles retiraram-se para a cabana de Adina. Faren disse que era porque Adina precisava de mais descanso após ele beber tanto de seu sangue, mas ela não pareceu cansada." Val sorriu. Abby riu. "Você já pensou que Faren poderia se apaixonar por uma humana?" "Eu não pensei que Faren poderia se apaixonar por alguém, além de si mesmo." Val respondeu.

Abby riu novamente quando ela relaxou novamente nele.

248

Resgatada pelo lobo

mãos enterradas profundamente dentro de sua juba desgrenhada e ela sorriu


"A jovem Sara parece estar feliz." Disse Val. "Sim. Ela me disse esta manhã que Radek a reivindicou como sua companheira. Ela estava mais do que um pouco animada com isso." Abby respondeu. "Ele vai ser bom para ela." Disse Val. "Eu sei." Disse Abby. "Estou feliz por ela também. Inferno, eu estou feliz por todos." "Sabe o que me faria feliz?" Val esfregou sua garganta carinhosamente. "Se você se juntasse a mim em nossa cabana." "Você não quer comemorar com nossos amigos?" Abby disse provocando. "O que eu quero, pombinha, é ter você debaixo de mim enquanto faço você gozar várias vezes." Ele murmurou em seu ouvido. Ela estremeceu e levou sua mão antes de puxá-lo a seus pés. "Podemos celebrar mais

Michael revirou os olhos, bem-humorado. "Boa noite, Abigail." Eles caminharam rapidamente para a sua cabana, quando Kavine sentou ao lado de Michael. "Olá, humano." "Olá, Kavine." "Você me acha atraente?" Ela perguntou sem rodeios. Ele olhou para ela e ela levantou as sobrancelhas. "Bem, não sou humano?" "Sim." "Bom. Devemos tentar acasalar." Seu queixo caiu e ela sorriu encorajadoramente para ele quando limpou a garganta. "Uh, não está no amor com Radek?" Ela encolheu os ombros. "Eu estava. Agora não estou. Eu o encontro bonito e gostaria de saber como é transar com um humano. Você está disposto?" "Nós mal nos conhecemos." Disse ele. "Será que é preciso, a fim de transar?" Ela deu-lhe um olhar curioso. "Eu acho que não." "Bom. Junte-se a mim na minha cabana." Ela pegou a mão dele e limpou a garganta novamente.

249

Resgatada pelo lobo

tarde. Boa noite, Michael."


"Kavine, você tem certeza?" "Sim, humano. Muita certeza." Ela sorriu de novo para ele. "Você está preocupado que eu vou te machucar? Eu prometo que serei gentil com seu pênis. Sei que é apenas um humano fraco." "Eu sou mais forte do que pareço." Disse ele. "Você é? Vamos descobrir." Ela disse docemente.

Raina riu alto e Radek estudou com curiosidade. "O que é isso, Raina?" Ela apontou para a esquerda. Kavine estava levando Michael para sua cabana e Raina riu novamente. "Kavine está tomando o humano de volta para sua cabana. Mais cedo eu a

não o machuque." "Michael é muito forte." Disse Sara. "Eu tenho certeza que ele pode lidar com ela." Raina deu de ombros. "Sim, talvez você esteja certa." Ela estendeu a mão sobre Radek e apertou a mão de Sara. "Estou tão feliz que Radek reivindicou você e tenho uma irmã agora. Eu já te disse isso?" "Apenas cerca de uma dúzia de vezes, Raina." Disse Radek. "Estou começando a achar que você vai gostar de ter uma irmã mais do que um irmão." "Oh, eu vou." Disse Raina. Sara riu e Radek a puxou em seu colo antes de beliscar a bunda dela. "Não a incentive, doce." "Eu não estou." Sara disse inocentemente. "Mas eu sempre quis uma irmã também." Mia acenou para Raina do outro lado do fogo. "Raina, venha dançar com a gente!"

Ela correu para se juntar a eles quando Radek acariciou o cabelo de Sara. "Eu amo você, Sara." "Eu também te amo, Radek" Ela disse suavemente.

250

Resgatada pelo lobo

ouvi dizendo a Verna que ia descobrir como era acasalar com um humano. Eu espero que ela


Ele a beijou, suas mãos acariciando suas costas antes de chegar sob ela e espremer sua bunda, e Sara corou quando a voz de Kane resmungou: "Talvez você deva levar sua companheira de volta para sua cabana, Radek." "Quieto, Kane." Reese apertou sua bunda. "Não há nada de errado em mostrar afeição por sua companheira." Ela se inclinou e beijou primeiro Radek e, em seguida, Sara. "Parabéns, vocês dois. Eu não tive a chance de dizer o quanto estou feliz que vocês estão acoplados." "Obrigada, Reese." Sara disse suavemente. Ela acariciou o cabelo de Radek carinhosamente quando Kane levou Reese para um local vazio pelo fogo. Ele se sentou no tronco caído e puxou Reese em seu colo. "Você está feliz, meu amor?" "Muito." Ela sorriu para ele. "Você está?"

últimas duas luas." "Ele tem." Ela disse calmamente. "E em poucos meses ele vai crescer novamente." "O que quer dizer?" Ele perguntou. Ela tomou sua mão e descansou-a contra sua barriga antes de sorrir para ele. Ele olhou fixamente para sua mão e seu sorriso cresceu quando seus olhos se arregalaram em entendimento. "Você carrega o meu filhote de cachorro em sua barriga?" "Sim. Como se diz no meu mundo, eu estou batida acima." Ele não respondeu e ela acariciou seu rosto levemente. "Kane? Você ainda está feliz?" Ele passou os braços em volta dela e ela fez um guincho ofegante de dor. "Você está me esmagando, Kane!" "Sinto muito, meu amor." Ele a soltou imediatamente e esfregou sua barriga. "Sinto muito pequeno." Ela riu. "Eu não acho que ele ou ela pode ouvi-lo ainda." "Talvez não." Disse ele. "Você ainda está feliz?" Ela perguntou novamente.

251

Resgatada pelo lobo

"Sim." Ele olhou para o bando. "Nosso bando tem crescido substancialmente nas


Ele segurou seu rosto e beijou-a antes de concordar. "Sim, Reese. Eu nunca fui mais feliz. Não posso esperar para segurar o nosso cachorro em meus braços. Eu te amo."

Resgatada pelo lobo

"Eu também te amo, Kane."

252


Resgatada pelo lobo

Prรณximo:

253

Ramona Gray Serie outro mundo 04 resgatada pelo lobo  
Ramona Gray Serie outro mundo 04 resgatada pelo lobo  
Advertisement