Page 1

SÉRIE A CAÇA À NOIVA 06 – PRÍNCIPE DRAGÃO

Disponibilização e Revisão: Angéllica Gênero: Hetero / Contemporâneo


Tide não está interessado em participar da caçada. Ele não gosta do conceito. Uma coisa que ele gosta é a despedida de solteiro. Ele planeja encontrar-se uma gostosa mulher humana para se esconder pela noite. O que ele não espera é encontrá-la encalhada na beira da estrada. Uma donzela em perigo. O problema é que ele é o dragão e não o cavaleiro de armadura brilhante. Ainda bem que a fêmea humana é curvilínea, doce e exatamente o que ele tinha em mente. Então, vai jogar o cavaleiro. Ele vai esperar seu tempo, e então atacar e ela vai amar a cada minuto.

Esta é a última parte desta série best-seller dragão shifter...

2


COMENTÁRIOS DA REVISÃO

ANGÉLLICA Neste último livro da série, voltamos ao mesmo MO da autora: dizendo não com os lábios e se derretendo toda. Mas Meghan não é fraca ou frágil, ela defende com garras o que acredita e não deixa ninguém dominá-la. Então Tide não teve a menor chance. Amei os bebês, as descobertas feitas e os avanços da medicina que aconteceram a espécie – pena que na vida real não é bem assim. Amei muito. E quero mais desses malucos, mas principalmente dos bebês. A série vai deixar saudades... mas tem várias outras da autora, que espero poder apresenta-las. Não deixe de comentar.

3


CAPÍTULO 1 Shifters eram altamente competitivos. Tide era um Príncipe por causa da escala, o que o

tornou

mais

competitivo

do

que

a

maioria. Ele

aceitou

isso,

prosperou

mesmo. Empurrando com mais força o acelerador, ele sorriu ao som do ronronar do motor. Nesse ritmo, ele chegaria ao bar em pouco tempo. Era a velocidade do carro auxiliada pelo fato de ele ter tomado uma rota alternativa. Por seus cálculos cuidadosos, ele chegaria lá bem à frente do resto. Chame de mini caça, porque ele estava definitivamente à espreita de uma fêmea. Uma fêmea humana. Macia, gostosa e tão feminina que a boca dele se encheu só de pensar na noite à frente. Fazia meses desde que ele esteve com uma. Muito fodidamente longo. Foi uma das dificuldades que veio com ser um shifter de dragão. A Tide podia sentir sua fera, inquieta sob sua pele. Esfregando escalas. Um grunhido se alojou profundamente em sua garganta e ele teve que suprimir a vontade de empurrar o acelerador para baixo ainda mais. Todo o caminho até o chão. A coisa era que ele estava em território humano e, portanto, tinha que obedecer às regras deles. Foda-se! Ele aumentou a pressão no pedal e o elegante SUV obedeceu instantaneamente. Tide ligou o rádio. Alguma música pop estava tocando. Mexicano com um coro inglês. Era cativante, então tamborilou com os dedos no volante. Apenas mais alguns minutos e chegaria à cidade. O que…? Tide aliviou o pedal. Sua visão noturna entrou em cena. Mais acima na estrada, ele podia ver um veículo no ombro. Suas luzes estavam piscando. Alguém estava de cócoras ao lado da roda de trás. Quando se aproximou, aliviou. Porra! Era uma fêmea e parecia que ela estava lutando para soltar as porcas. Ela estava colocando toda a força que tinha na tarefa e... nada. Foda dupla! A mulher passou a mão na testa, virando-se para olhar em sua direção. Ela deve ter ouvido o motor dele quando se aproximou. Seus olhos se arregalaram quando viram os

4


faróis dele. Eles eram lindos, o que era raro para um humano. Seus olhos eram geralmente muito maçantes em comparação com os shifters dragão. Seus próprios azul bebê o colocaram mais vezes do que seu físico, o que estava dizendo alguma coisa, já que as fêmeas amavam todos os músculos dos shifters. Suas órbitas verdes se arregalaram e um olhar de esperança tomou conta de seu rosto. Ela respirou fundo, o que segurou... de novo, na esperança. Espero que ele pare, espero que ele a ajude. Não! Não! Não! Esta foi à última coisa que ele queria. Ele planejava foder uma donzela, não para resgatar uma. Ele não era o cavaleiro de armadura brilhante, ele era o dragão. Planos destruídos ou não, não havia como ele conseguir deixá-la encalhada. Esqueça essa ideia, porque ele poderia dizer pelas manchas pretas em seu rosto, que ela esteve nisso por um tempo. Esta estrada em particular não recebeu muito tráfego. Não foi chamado uma rota alternativa para nada. Já era tarde e estava escuro. Não há lugar para uma fêmea humana. Tide gemeu quando ele parou atrás do carro dela. Tanto para chegar ao bar antes dos outros. Tanto por ter a primeira escolha dos humanos. Ele rapidamente trocaria o pneu e voltaria para fora. Mesmo que a fêmea que queria já estivesse no braço de outro homem, ele a conquistaria, com certeza. Não era um grande ego falando também. Ele pulou do veículo e foi até ela. A humana se levantou, com um grande sorriso no rosto. "Muito obrigado por parar.” Então seus olhos se arregalaram e ela engoliu em seco. "Eu sou Tide, e é o meu prazer.” Ele enfiou os polegares em seu jeans e encolheu os ombros, dando-lhe seu melhor meio sorriso. Este sorriso era conhecido por derreter a calcinha diretamente das humanas. Já que não parecia estar trabalhando nessa mulher em particular no momento, se contentaria com ela se acalmando. Seu coração disparou e ele podia sentir a adrenalina. ”Posso ajudar a trocar o seu pneu?” Ele apontou para a parte traseira de seu veículo. Ele era um enorme filho da puta. Maior que a maioria dos shifters dragão, o que estava dizendo alguma coisa. Não foi uma surpresa que ela foi intimidada por

5


ele. Definitivamente um pouco de medo. Eles estavam na periferia da cidade em uma estrada escura e silenciosa, pelo que ele não poderia culpá-la. “Hum… claro.” Ela segurou a chave como se sua vida dependesse disso. O cheiro do medo dela era apimentado em suas narinas. Tide desviou o olhar, concentrando-se no carro. Ele caminhou até onde ela estava na parte traseira do veículo e a fêmea saiu do seu caminho. Moveu-se para tão longe quanto ela parecia pensar que poderia conseguir, sem revelar o fato de que estava apavorada por ele. Ele tinha que dar-lhe elogios, embora seu coração galopasse, ela parecia muito calma por fora. Ele se agachou ao lado do veículo e estendeu a mão. Quando não reagiu, ele olhou em sua direção. Aqueles belos olhos verdes dela ainda eram muito largos. Tide limpou a garganta e sorriu novamente. "Vou precisar dessa chave.” Ele estreitou os olhos na ferramenta em suas mãos. Ela não reagiu por alguns segundos e então sorriu de volta, balançando a cabeça. “Oh, claro que você precisa. Desculpe.” Ela entregou a ferramenta para ele, segurando a coisa por um segundo ou dois depois de seus próprios dedos fecharem-se sobre ela, antes de relutantemente soltar. "Eu segui todos os passos.” Ela apontou para um livro aberto no chão ao lado dele. “Isso é ótimo.” Tide assentiu e foi trabalhar. "Eu encontrei um local seguro, puxando para o acostamento.” Ela gesticulou ao redor deles, uma risada nervosa escapou dela. “Eu liguei minhas luzes, como você pode ver. Caso você esteja se perguntando, o freio de estacionamento foi aplicado, então você está seguro.” Ele abafou um sorriso. Seguro. Claro, ele estava seguro. ”om saber.” Ele entregou a chave de volta para ela desde que parecia se sentir melhor segurando-a. E... sim... o ritmo cardíaco diminuiu em segundos depois de agarrar a ferramenta. "Onde está o seu macaco?" "Está aqui.” Ela correu para a parte traseira do veículo e cavou no porta-malas, depois voltou com o macaco. “Eu não tinha cunhas de roda, então usei algumas pedras. Espero que isso não seja um problema?” Tide sacudiu a cabeça. "Acho que ficaremos bem."

6


Ela soltou um suspiro quando ele colocou o macaco sob o veículo e começou a bombear. Nada. O que? Ele bombeou com mais força. Porra! Não estava funcionando. Seu macaco estava preso ou algo assim. O carro ficou exatamente onde estava. Ele gemeu. "O que está errado? Está tudo bem?" A fêmea se inclinou ao lado dele. "Vou tentar mais uma vez.” Ele bombeou na maçaneta e abaixou-se e segurou o carro. Ele estava prestes a ir buscar o de seu veículo, mesmo que pudesse segurar um carro usando seu dedo mindinho. A coisa era, não queria que ela soubesse que ele era um nãohumano, eles estavam aqui na cidade de baixo para cima, fingindo ser lutadores de MMA em uma convenção. Como os shifters dragão só iam a uma das pequenas cidades a cada seis meses, eles podiam se safar com qualquer história que inventassem. Às vezes eram jogadores de futebol e outras vezes eram fisiculturistas ou até lutadores. Ninguém sabia que os shifters dragão existiam e estavam mais do que felizes com a situação. Se o resto dos shifters e os vampiros ‒ não se esqueçam dos elfos ‒ estavam felizes vivendo ao lado dos humanos, bem, isso era assunto deles. Dragões não queriam seres humanos farejando. Não é uma merda! Eles quase foram dizimados há alguns séculos atrás. De novo não. Não aconteceria novamente. Até que estivessem livres de sua aflição para a prata, eram muito suscetíveis a arriscar. Embora estivessem fazendo avanços significativos, estavam longe de ser uma cura. "Parece que o macaco está funcionando bem agora.” Ele olhou em sua direção. "Oh bom." Havia alívio em sua voz. “Posso ajudar com alguma coisa?” "Estenda a mão.” Ela fez o que ele disse. Ele notou que as unhas dela estavam sem cor e cortadas. Muito diferente das fêmeas que frequentavam o bar. Suas costas haviam sido rasgadas por unhas de todas as cores do arco-íris. Isso era novo. Então percebeu que ela estava esperando por ele. Removeu os parafusos e colocou-os na mão dela, cuidadosamente puxando a roda para fora do cubo e colocando-a no chão ao lado dele. "Espere um segundo.” A fêmea disse, ele podia ouvir que estava se movendo para a parte traseira do veículo, onde cavou em torno do porta-malas novamente. "Você precisa de ajuda?" Ele franziu a testa. O que ela estava fazendo? "Eu estou bem." Havia tensão em sua voz.

7


"Tem certeza disso?" "Absolutamente.” Ela olhou ao redor do porta-malas aberto, sorrindo para ele. Pelo menos ela começou a relaxar. Tide sorriu de volta. Aquelas manchas negras em seu rosto eram muito ruins, ela realmente fez um número em si mesma. As listras só serviram para destacar seus olhos e o punhado de sardas em seu nariz. As sardas se espalharam em suas bochechas. Tide se levantou e deu a volta no veículo. "Deixe-me fazer isso." "Oh, obrigada.” Ela disse enquanto ele tirava o pneu dela. "Eu sou Meghan, a propósito.” Ela sorriu e estendeu a mão. Tide manobrou o pneu em uma mão e segurou-a bem menor. "Prazer em conhecê-la.” Apesar do cheiro de gordura, ela tinha um aroma delicioso. Bagas e sorvete de baunilha. Sua mão era muito macia, seu firme aperto de mão. Ela soltou quase imediatamente e voltou para o veículo. Não houve desmaio ou corar. Não há risinhos para falar. Interessante. Ele colocou o pneu sobressalente no cubo. "Eu vou precisar desses parafusos." Meghan

assentiu. ”Claro.”

Ela

se

aproximou,

colocando-os

em

sua

mão

estendida. Seus sapatos eram de couro liso e preto com muito pouco detalhe. Ela usava calças pretas simples e uma blusa branca. Tudo muito funcional. Tide teve que reprimir um sorriso quando avistou uma grande mancha preta de graxa no lado de sua blusa. Sua roupa estava arruinada. Ele suspeitava que uma mulher assim odiasse ser tão suja. Ele alinhou a borda com as porcas, apertando cada uma com a mão. Ele tinha acabado de começar na terceira quando o macaco cedeu. Houve um som de estalo e o veículo caiu. No reflexo, ele pegou o carro ‒ e apenas com uma mão. Os restantes dos parafusos estavam na outra mão. Levou um segundo ou dois para perceber seu erro. Tide meio derrubou enquanto abaixava o veículo. Ele se virou para a humana, esperando que ela não tivesse notado. A boca de Meghan ficou aberta e seus olhos estavam arregalados. Ela apontou em sua direção geral. "Como você fez isso?"

8


Tide encolheu os ombros. "Eu sou um cara grande.” Com sorte, ela compraria sua desculpa esfarrapada. "De jeito nenhum!" Ela balançou a cabeça. "Você levantou.” Ela fez uma pausa e levantou os olhos em pensamento. "... pelo menos uma tonelada e meia de veículo sólido com apenas uma mão." "Como eu disse, sou muito poderoso.” Ele flexionou seu bíceps. Seus olhos se arregalaram um pouco mais quando seu olhar pousou em seu braço. Ela rapidamente trancou os olhos de volta com os dele. Meghan franziu os lábios por um segundo. “Você segurou lá, sem nem suar e nem se encolher. De jeito nenhum.” Ela balançou a cabeça. “Isso não é normal.” "OK.” Ele respirou pelo nariz. "Você me tem." Porra! Como diabos ele saiu disso? "Eu não sou humano, mas..." “Eu sabia. Você é um vampiro ou um desses shifters de lobo. Você está longe de casa.” Ela levantou as sobrancelhas. "Um lobo shifter... sim.” Ele assentiu, tentando se manter calmo. "Eu sou um metamorfo.” Afirmou, muito rápido, mas ela não pareceu notar. "Você poderia ter dito alguma coisa, você sabe.” Ela riu em uma explosão rápida. “Eu não queria assustar você. Estava muito nervosa mais cedo.” "Sim, eu acho que você está certo.” Ela sorriu. "Então você nem precisa de um macaco então?" Ele levantou o veículo usando apenas um dedo. "Uau!" Ela riu. "Isso é muito impressionante." Tide sorriu, deixando o veículo de volta. “Que tal pegar esse pneu de volta? Tenho certeza de que quer chegar em casa e continuar com seus planos para a noite.” “Um...” Ela lambeu os lábios. "Sem planos, mas um banho seria realmente fantástico." Meghan olhou para as roupas dela, franzindo a testa. "Estou imunda."

9


Assim como ele suspeitava, ela odiava toda a sujeira. Tide achou que ela estava muito bonita

coberta

com

toda

essa

gordura. Então

suas

palavras

afundaram. ”Sem

planos? Mesmo?” Foi sua vez de franzir a testa. "É sábado à noite." “Sim, não... não esta noite, estava voltando para casa do trabalho. Foi um longo dia.” "Ah eu vejo." “Eu tenho que voltar amanhã de manhã. Eu estou trabalhando em um projeto. Você vê, eu sou um geneticista. Meu projeto detalha as contribuições genéticas na asma, mas também em outras... Ah...” Ela levantou a mão. "Desculpa! Eu não queria falar sobre isso.” Suas bochechas ficaram vermelhas pela primeira vez desde que a conheceram. “Não, não se preocupe! Entendi. Eu também tenho que trabalhar nos finais de semana e todas as horas. Você faz o que precisa para o trabalho.” Seu sorriso se iluminou e seus olhos brilharam. Sob toda a sujeira e fuligem havia uma fêmea simples, discreta e surpreendentemente bonita. "Que bom que você entende. De qualquer forma, tenho certeza que tem um lugar para estar... você está todo vestido.” Pela primeira vez, os olhos dela se moveram para o peito dele, mas rapidamente voltaram para o rosto dele. "Aqui, deixe-me encontrar o...” Ela olhou em volta no chão, os olhos pousando na chave. Ela se inclinou para pegá-las e... Sagacidade gostosa. Sua bunda era uma coisa de beleza. "Consegui." Meghan se virou e entregou a ele. Por baixo daquelas roupas largas e desalinhadas havia muito mais coisas acontecendo do que o que se via. Ele estava tão acostumado a fêmeas enfeitadas e presas. Fêmeas que usavam roupas minúsculas, roupas que não deixavam nada para a imaginação. Isso era novo para ele. Só que ela parecia querer se livrar dele, mesmo que não tivesse planos imediatos. Isso era novo para ele também. As fêmeas o queriam. Pelo menos, eles normalmente faziam. Esta o confundiu.

Meghan assistiu quando ele levantou o carro com uma mão. Uma. Mão. Seu bíceps se elevou sob o algodão macio de sua camisa de abotoar. Não olhe! É rude!

10


Ele usou a outra mão para pegar o resto dos parafusos. Uma vez que fixou, ele pegou a chave aos seus pés e começou a apertar. Estava tão quente. Provavelmente uma das coisas mais quentes que ela já viu. Não apenas o que ele estava fazendo era quente, mas também estava quente, obscenamente gostoso. Cabelos louros branqueados, os olhos mais azuis que ela já vira e sem mencionar o tamanho dele. Incrivelmente alto com músculos que nunca imaginou ser possível. No entanto, ele não era muito grande para sua estrutura e de alguma forma conseguiu se comportar com masculinidade e graça. Não olhe! Ele estava sendo tão bom, ajudando-a, e aqui ela estava olhando-o como se ele fosse um pedaço de bife nobre. Mas oh, ele era superior. Tão primordial como eles vieram. Mais primordial do que ela já tinha visto em sua vida. Esqueça a parte não olhando, ela teve que se impedir de babar neste momento. Ele apertou o último parafuso, provocando um grunhido suave que era tão quente quanto o resto dele. "A calota está à sua direita." Meghan apontou. “Tenho certeza que posso administrar a partir daqui. Eu tomei muito do seu tempo.” O sexo nas pernas, a maioria dos machos Alpha que já tinha posto os olhos, virou-se para ela, com um sorriso de mijo nos lábios, que eram pecaminosos. Meghan lera romances românticos o suficiente para descrever esse cara em detalhes minuciosos. Ele segurou seu olhar por um momento antes de balançar a cabeça lentamente. "Eu sempre termino o que começo." Não reaja! Ele não quis dizer isso. "Ok, bem, nesse caso, faça isso." Ele franziu a testa enquanto pegava a calota, colocando-a rapidamente no lugar com uma leve batidinha. Meghan começou a reunir os vários itens, como o livro de manutenção e a chave inglesa. O shifter, cujo nome ela não conseguia lembrar por ter ficado nervosa demais quando ele se apresentou, levantou-se em toda a sua altura. Oh senhor! Alto. Tão lindo. Ela engoliu em seco. Ele se inclinou, pegando o pneu danificado. Sua bunda era um paraíso

11


glutoso de carne. Sua camisa azul escura apertou as costas largas. Uau! Olhe para longe, Meghan. Olhe para longe agora, caramba! Virando-se, ela começou a arrumar as coisas onde elas pertenciam. Ele estava apenas fechando o porta-malas quando ela terminou. "Bem...” Ela limpou as mãos nas coxas. Suas roupas estavam indo para o lixo de qualquer maneira. É isso então. Ele caminhou até ela. ”Tudo feito.” Ele sorriu, quebrando algumas covinhas. Esse cara era demais. “Eu não posso te agradecer o suficiente. Não tenho certeza do que teria feito se você não tivesse aparecido naquele momento. Aqueles parafusos malditos estavam tão apertados. Eu sabia o que fazer, eu só...” Pare! Cale-se! Ela estava balbuciando novamente. "Eu realmente aprecio isso." Ele sorriu. "Sem problemas! Absolutamente, asseguro-lhe.” Ele inclinou a cabeça, seus olhos brilhando com... ele estava flertando com ela? De jeito nenhum. Não é possível. Caras como esse não flertavam com garotas como ela. Sempre foi a nerd, e ele era do tipo atleta. Os atletas namoravam as líderes de torcida, sempre as meninas magras e elegantes. Nunca ela. "Bem, eu tenho que agradecer profusamente de qualquer maneira, mesmo se...” Ela notou uma mancha de sujeira em sua camisa. "Oh caramba, sua camisa..." Sem pensar, ela esfregou a pequena mancha, tornando-a pior. ”Ah não!” Ela cobriu a boca com a mão por um segundo. ”Eu sinto muito. Não acredito que fiz isso.” Ele riu. Um som rico e sexy. Não era justo que até a voz dele fosse deliciosa. Um deleite para os ouvidos. "Não se preocupe com isso." “Não mesmo. Eu sinto muito. Caramba, você estava saindo e agora, não só eu te chamei, mas também sujou sua roupa.” "Não importa. É só uma camisa.” Ele encolheu os ombros. O engraçado era que ele parecia ainda melhor com a mancha no peito. E oh que peito. Ela precisava parar com isso. Precisava chegar em casa. Ele estava lembrando a ela quanto tempo fazia desde que tinha feito sexo. Mais de um ano. Um longo e solitário ano, desde que ela e Gus se separaram. Ela ainda estava um pouco magoada com a queda da coisa toda. Ela

12


não estava pensando sobre isso agora. ”Se eu tivesse um pouco de refrigerante, eu tentaria tirar essa mancha. Minha casa está ao virar da esquina...” Ela arregalou os olhos. Por que ela o estava convidando? Foi bom porque não havia como ele aceitar. "Vindo para pensar sobre isso... me desculpe, mas não consigo lembrar o seu nome.” Ela franziu a testa, sentindo-se como uma idiota. Seus intensos olhos azuis queimaram com o choque. "Oh, francamente estou ferido.” Ele colocou a mão no peito. "É só quando você veio em minha direção, tão grande e todo esse músculo.” Ela balançou a cabeça. "Por um segundo eu pensei que você poderia me jogar por cima do seu ombro e... e bem...” O que ela estava dizendo? Cala a boca, Meghan! "Deixa pra lá." Os olhos do shifter enrugaram em torno das bordas, e sua boca se contraiu. Ele cruzou os braços sobre o peito largo. “Não, acho que gostaria de ouvir o que você acha que eu poderia fazer.” Ela engoliu em seco, sentindo-se confusa. Ele a estava provocando ou flertando com ela ou ambos? “Hum, bem...” Ela arregalou os olhos. Suas bochechas estavam quentes. Seu corpo inteiro estava quente. Ele riu. ”É Tide. Meu nome é Tide, e não tenho o hábito de jogar as fêmeas por cima do meu ombro. Pelo menos não tão logo depois de conhecê-las.” Ele piscou para ela. Talvez ele estivesse flertando. "Felizmente não.” Ela riu, soando razoavelmente calma considerando. ”Hum…” Ela era terrível nisso. ”Como eu estava dizendo, eu moro ao virar da esquina. Eu ficaria feliz em lidar com essa mancha e... eu poderia te alimentar. Eu tenho sobras. Ou eu poderia apenas cuidar dessa mancha e você poderia estar no seu caminho.” Ela estava balbuciando como uma idiota. Esta não era ela. Sempre mantinha suas coisas juntas, não importava o que. Não importava a carga de trabalho ou a responsabilidade. Quem ela estava enganando? Nunca esteve nessa situação. Um shifter lindo flertando com ela.

13


Tide manteve os olhos nos dela. Por que diabos perguntou? Ele ia recusá-la. Se ele acabou concordando, seria para a comida e a remoção de manchas. Não seria... por isso. Por sexo. Seu corpo reagiu à palavra. Seus mamilos apertados sob os limites apertados de seu sutiã e seu clitóris... Oh garoto. Seu clitóris decidiu que estava todo dentro, junto com o resto de suas partes de menina. Suas narinas se abriram por um segundo. Mesmo isso foi quente. Seus olhos azuis muito pálidos pareciam escurecer, e ele franziu a testa. Meghan acenou com a mão. "Sem pressão, tenho certeza que você tem algum lugar..." "Eu apreciaria. Poderia fazer com uma refeição.” Ele esfregou seu abdômen e ela teve que trabalhar para não seguir o movimento da mão dele. Então ela percebeu o que ele havia dito e respirou fundo, parecendo chocada. Não fique animada. Ela lembrou a si mesma. Ele queria comida e limpar a camisa. Vinte minutos e ele estaria na estrada. Pare de agir como um gato faminto de sexo no cio. O único problema era que ela estava faminta por sexo e Tide era apenas o cara mais bonito que já tinha visto. "Eu vou segui-la.” Disse ele ‒ e não foi uma pergunta. Ela assentiu uma vez. "Perfeito." Sua voz soou calma. Muito mais calmo do que ela se sentia. Seu coração disparou quando dirigiu seu carro e entrou. "Oh garoto.” Ela murmurou enquanto colocava a chave na ignição. As ‘sobras’, como ela dizia, eram uma pequena lasca de lasanha que deveria ter acabado de jogar fora. Não o suficiente para ela e, certamente, não é suficiente para um homem grande como Tide. Ela não tinha pão. Talvez houvesse alguma coisa no freezer, mas duvidava disso. Meghan planejara pedir comida para viagem. A coisa era, ela pediu a Tide para vir em um capricho. Ela realmente não esperava que ele aceitasse sua oferta e agora estaria esperando comida. O que ele pensaria quando descobrisse que não tinha nada para dar? Ele poderia pensar que ela tinha algum motivo oculto.

14


CAPÍTULO 2 Tide seguiu as lanternas vermelhas do veículo de Meghan e, em poucos minutos, eles entraram em uma longa entrada de carros. Era de cascalho, mas alisado. Árvores alinhadas em cada lado da unidade. Sua casa era linda. Tinha grandes janelas e uma varanda ao redor. Ele ignorou grandes campos gramados com as montanhas como pano de fundo. Ela estacionou em um grande celeiro vermelho ao lado da casa, e ele parou atrás dela. Ela saiu do veículo, de costas, olhando em sua direção. Meghan era uma mulher interessante. Esta foi de fato uma reviravolta inesperada de eventos. Ela estava atraída por ele. Seu perfume tinha dado isso uma vez ou duas e, no entanto, ele não tinha certeza se ela realmente o convidara para a comida ou algo mais. Tide com certeza, porra, esperava que fosse por mais. Ele saiu do veículo e foi até a porta da frente. "Seu lugar é incrível." Ela sorriu. "Obrigada. Eu amo isso. É uma pena que eu não passe tanto tempo aqui quanto gostaria.” "Oh?" Ele ergueu as sobrancelhas. Meghan assentiu enquanto destrancava a porta. "Eu trabalho horas loucas, às vezes sete dias por semana, então.” Ela deu de ombros. "Não estou aqui com a frequência que gostaria.” Ela acendeu a luz, continuando até a sala de estar. De alguma forma, ele esperava algo mais estéril. Isso não. "Country chique.” Como lera em uma revista uma vez. Florais, tons suaves com acabamentos mais modernos. Era quente e convidativo. "Entre.” As chaves tiniram quando ela as colocou em uma tigela no meio da mesa da sala de jantar. "Vamos colocar um removedor de manchas na camisa e então eu vou tomar um banho realmente rápido se... Oh!" Ela conseguiu seu choque bem. Seus olhos se arregalaram quando eles pousaram em seu torso nu antes de atirar de volta para trancar com os dele. "Você não teve que tirar sua camisa.” Ela balançou a cabeça. "... mas... hum..."

15


Afobado! Impressionante! Ela definitivamente não estava imune a ele. "Eu pensei que seria mais fácil assim.” Ele entregou a roupa para ela. "Certo, deixe-me resolver isso.” Ela se afastou dele. Mais uma vez, isso foi diferente. Normalmente, as mulheres fariam cara a cara com ele. Seus olhos se tornariam todos gananciosos. Sua respiração se tornaria mais alta, muito mais violenta. Além de um ritmo cardíaco ligeiramente elevado... nada. "Posso ajudá-la com isso?" Ele se aproximou ao lado dela. Observando enquanto ela manchava alguma ou outra substância química na mancha. “Tudo bem.” Ela balançou a cabeça. "Eu tenho isso." Usando um pano limpo, ela esfregou a marca por alguns segundos antes de pendurar a camisa cuidadosamente sobre uma cadeira. Ela estava evitando olhá-lo, ou ele realmente não fez isso por ela. Esses sinais mistos. Ele não tinha ideia do que ela estava pensando. Isso o intrigou. ”Certo, isso precisa de alguns minutos para trabalhar sua mágica.” Ela tocou a camisa dele, olhando para ele. “Vou pedir algumas pizzas. Vou pular no chuveiro enquanto esperamos. Eu não vou demorar dez minutos e...” Tide franziu a testa. "Eu pensei que você tinha sobras.” Ele apertou a mandíbula para não sorrir. "Sim...” Ela assentiu. "... sim, mas a comida pode ser melhor. Nós não temos que comprar pizza, podemos comprar chinês, tailandês ou alguns hambúrgueres. Ela mordeu o lábio como se estivesse tentando se impedir de dizer qualquer outra coisa. E que lábio gordo era. ”Por mim é claro. Eu não esperaria que você pagasse depois que trocou meu pneu e arruinei sua camisa.” Talvez ele realmente estivesse aqui, porque ela se sentiu mal com a camisa estúpida. Havia apenas uma maneira de descobrir. “Eu realmente gostaria de experimentar suas sobras. É comida que você cozinhou?” Ela assentiu. “Sim, mas acho que...” "Parece muito bom para mim.” Ele se dirigiu para a geladeira. "Está aqui?" "Bem, hum... sim, mas..."

16


Ele abriu a porta e uma risada explodiu dele. Ele se virou para ela. ”Como você ainda fica viva?” A geladeira estava vazia. Ok, além do leite e algumas garrafas de condimentos, estava vazia. Havia uma única Tupperware na prateleira do meio . "Eu tomo café da manhã em casa e a maioria das outras refeições no trabalho, então..." Tide alcançou o pote retirando-o. "Eu não acho que..." Meghan deixou a sentença morrer quando ele puxou a tampa. Tide olhou para ela. "Eu entendo que estas são as sobras que você me prometeu?" Meghan corou e ela corou com força. Era evidente mesmo sob toda a graxa. ”É por isso que eu sugeri obter uma...” "Não precisamos de comida." Tide colocou o Tupperware de volta na geladeira e bateu a porta. "Por que não? Eu pensei que você estava com fome?” “Eu não estou com fome.” Ele balançou a cabeça, dando um passo em direção a ela. Meghan deu um pequeno passo para trás. Porra, mas essa mulher o intrigou. Suas pupilas se dilataram e ele sentiu tanto nervosismo e excitação nela. "Você não está?" Ela franziu a testa, sua voz tinha uma ponta sem fôlego. Finalmente! "Não, e você não me convidou aqui para as sobras." Ele assistiu sua garganta funcionar. “Eu acho que não fiz. Eu principalmente te convidei aqui para limpar sua camisa.” Ele soltou uma risada. Era profundo e rouco. Totalmente dando seu nível de atração para ela. Tão fodidamente doce e exuberante. Esqueça a camisa maldita. Eu sei que você não dá a mínima para a minha camisa também. "Claro que sim.” Ela desabafou. Ele ergueu as sobrancelhas. "Eu... eu realmente faço, mas...” Ela engoliu em seco novamente. "... também não é a razão pela qual eu convidei você aqui." "Por que me convidou então?" Ele deu outro passo em sua direção e desta vez ela se manteve firme.

17


"Eu não sei, acho...” Ela limpou a garganta. "Por que você veio? Disse que não era pela comida e eu sei que você não se importa com a mancha. Você mesmo disse, então por que está aqui?” “Oh, eu vim por você, Meghan... só por você.” Ela ofegou e sua boca se abriu por um segundo ou dois. ”Oh! Ah, entendo.” "Eu tenho essa coisa de não tocar uma mulher a menos que ela me peça.” Ele enfiou as mãos nos bolsos da calça jeans para provar um ponto e entrou em seu espaço, olhando para ela. Seus olhos estavam arregalados. O rosto dela tinha ficado completamente corado e pálido em um instante. Ele sabia que não tinha interpretado mal essa coisa toda, mas Meghan não era seu tipo habitual de mulher. Uma noite só pode não ser para ela. Não foi para todos. "Além disso, você precisa saber que eu estou apenas passando, então..." "Eu não estou procurando um relacionamento.” Ela balançou a cabeça, seu olhar se movendo para o peito dele. Por muito tempo, seus últimos olhos ficaram muito ávidos. "Como você se sentiria em uma noite?" Seu olhar se voltou para o rosto dele. "Uma noite eu poderia fazer.” Sua voz era tímida. "Eu realmente gostaria que você me tocasse." Seu peito subiu e desceu em rápida sucessão. "Bom, porque eu não gostaria de mais nada...” Ele tocou o lado do braço dela apenas para testar as águas. Uma fêmea normalmente estaria em cima dele agora. Não esta e ele amava o inferno fora disto. Ela se afastou. Que porra é essa? Balançou a cabeça. O que o todo sempre amoroso...? "Eu realmente preciso tomar banho, estou..." “Não se preocupe com isso. Eu acho que você parece sexy prá caralho.” Ele passou um braço em volta do meio dela e puxou-a contra ele. "Eu realmente deveria...” Então ela registrou o que ele havia dito. "Oh, você sabe?" "Sim, definitivamente e vou te sujar muito mais, então não há necessidade de um banho."

18


"Ah eu vejo.” Ela estava lutando para recuperar o fôlego. "E você vai colocar tantas manchas malditas em cima de mim, eu posso nunca tirálas.” Ele a manobrou de modo que ela estava de costas contra a geladeira. "Isso seria ruim." Ele riu enquanto acariciava seu pescoço, saboreando um pouco de graxa, mas também um monte de fêmea, e ela era fodidamente deliciosa. Ela deu um grito assustado quando beliscou sua carne. Bem onde a clavícula e o pescoço dela se encontravam. Ele rapidamente se transformou em um gemido que enviou um choque de necessidade diretamente para seu pênis. "Eu vou fazer você se sentir tão bem.” Ele murmurou contra sua pele. "Você irá?" Sua voz estava cheia de admiração. "Sim, é melhor você acreditar.” Ele segurou um de seus seios e, como ele esperava, era sexy prá caralho. Ela gemeu novamente quando ele roçou o polegar sobre o mamilo apertado. Receptivo e carente. Sua combinação favorita. Então ele capturou seus lábios. Fêmeas humanas adoravam beijar e Meghan não era exceção. Ela mergulhou direto, os braços enroscados no pescoço dele. Seus lábios bateram e sua língua duelou com a dele. Seus dedinhos cravaram nos ombros dele e seus quadris balançaram. Tide duvidou que ela soubesse que estava fazendo isso. Seu pênis amou a atenção, a fricção de seu corpo contra o dele. Ele deslizou uma mão entre as pernas dela e segurou seu sexo através de suas calças. Os olhos de Meghan se abriram e ela gemeu. O aroma de sua excitação triplicou. Ela quebrou o beijo, porém, e ele puxou a mão para trás. “Eu realmente deveria tomar banho, me depilar e outras coisas. Eu não estou...” Ela balançou a cabeça. "Você

é

perfeita.”

Ele

a

beijou

novamente,

gentilmente

colocando-a

novamente. Usando o polegar, ele esfregou a área onde sabia que seu clitóris estaria. Ela empurrou um gemido profundo que tinha desespero escrito em cima dele. Mantendo seu toque realmente suave, ele continuou a esfregar seu clitóris através das camadas de roupa. Ele quebrou o beijo. "Eu vou desfazer suas calças."

19


“OK.” Ela estava cheia de ofegante neste momento. "E a sua camisa.” Ele estava se sentindo um pouco desesperado. Ele não podia esperar para colocar as mãos em seus seios. Porra! "Sim, tudo bem." Seus olhos eram vidrados. Esfregue, esfregue, esfregue. Ele continuou acariciando-a através do material. Seus quadris balançaram. Ela era algo certo. Tide tinha seriamente a sorte. Obrigado porra, ele tomou o caminho alternativo. Se fosse adivinhar, diria que ela não tinha feito sexo em muito tempo. Ele planejou cumprir sua promessa. Meghan estava prestes a ter a melhor noite da sua vida. Tide a beijou novamente. Ela provou tão bem quanto se sentia. Os pequenos ruídos que ela fez tiveram a virilha apertada.

Isso não estava acontecendo! Sim, estava. Oh bom Deus, isso estava acontecendo. Por favor, deixe isso não ser um sonho. Ela tinha a sensação de que aquilo estava prestes a se tornar a melhor noite de sua vida. Tide puxou sua camisa, separando o material. Ela nem sequer o sentiu desfazer os botões. Então ele se afastou no meio do beijo, seu olhar em seu peito. “Fodidamente estupendo.” Ele murmurou. Parecia que ele queria dizer isso. Seus olhos brilhavam de um azul mais brilhante quando ele puxou uma das taças de seu sutiã. Seu peito se espalhou. "Incrível.” Ele murmurou mais um pouco, sua voz profunda e rouca soando. Ele parecia gostar muito dos peitos dela. Tipo, faça isso amor. Ela sempre foi um pouco autoconsciente. Eles eram enormes e bem, a gravidade era uma coisa, e massa desempenhou um papel significativo e Newton tinha essa lei... Ela gemeu quando ele chupou o mamilo. Não foi gentil, nem brincalhão. Foi sério. Ele estava falando sério. Um zing de prazer misturado com um toque de dor a fez gritar. Parecia que ele disse ‘tão receptiva’ contra a sua carne, antes de chupar o mamilo dela um pouco mais.

20


Houve o som de um zíper descendo e um puxão em suas calças. Flip, oh, vire! Eram suas calças, seu zíper. Ela não tinha notado ele as desfazendo. Ela fechou os olhos, desejando pela centésima vez que aparou seu arbusto. Desejando ainda mais, que usasse roupa íntima sexy. "Você está bem?" Ela estava tão ocupada se preocupando com... coisas lá embaixo... que ela não tinha notado ele parar. "Sim.” Ela guinchou. "Eu realmente preciso de um corte... lá embaixo, isso é." Seus olhos brilharam com compreensão e depois se estreitaram nos dela. ”Ouça-me, você é um inferno de uma mulher sexy. Estou seriamente fodido por você, e não me importo com algumas manchas de gordura ou um pouco de pele. Você entende?” "Sim.” Um sussurro. "Bom. Eu vou fazer você gozar agora.” Ah Merda! Oh inferno! "Ok.” Ela gritou novamente. Ela segurou seu bíceps. Eles eram enormes e firmes como o resto dele. A geladeira ficou fria em suas costas. Tide manteve seus belos olhos azuis nos dela, enquanto deslizava as calças até a metade de seus quadris, deixando sua calcinha no lugar. Seu olhar se suavizou. "Você parece assustada." "Eu não estou. É só que...” Ela gemeu quando ele enfiou a mão em suas calças de terno, esfregando-a através de sua calcinha. Era como se pudesse sentir o nervosismo dela. "Relaxe.” Ele murmurou. Tide roçou os lábios nos dela. Em seguida, deu um beijo em sua mandíbula, movendo-se para o lóbulo da orelha. Todo o tempo, ele esfregou sobre o clitóris com o dedo. Realmente suavemente e ainda firme o suficiente para tê-la se contorcendo. O suficiente para fazê-la querer enfiar as calças para baixo e enganchar uma perna ao redor dele. Mais. Mais. Mais.

21


Ela gemeu quando ele chupou o lóbulo da orelha dela. Então estava empurrando a calcinha para o lado e a ponta do dedo se conectou com o clitóris. Graças a Deus! Pele à pele. Ela suspirou e choramingou quando seus quadris dispararam para frente. Mais. Parecia tão bom quando à ponta de seu polegar deslizou sobre o pacote muito sensível de nervos. Ela ficou horrorizada ao descobrir que estava balançando contra a mão dele. A palavra ‘mais’ ainda está na ponta da língua dela. Ele reverberou em torno de seu cérebro como uma bola de pingue-pongue com excesso de zelo . A essa altura, seus quadris balançavam como loucos, e ela estava fazendo pequenos barulhos bobos. "Desculpe.” Ela sussurrou, sem fôlego. ”Faz algum tempo.” Ela sufocou um soluço. "Um longo tempo." Suas palavras estavam tensas. "Não se desculpe." Sua voz soou ainda mais profunda do que antes. Todos os mais gemidos. “Faça tanto barulho quanto quiser. Na verdade, insisto.” Ele deslizou um dedo dentro dela, curvando a ponta para que... Meghan gritou. "É isso.” Sua voz grave. Tão sexy. Tide a tocou de novo e de novo, foi incrível. Era como se ele soubesse exatamente onde tocá-la para o maior impacto. A ponta de seu polegar estava firmemente em seu clitóris. Enquanto seu dedo... faz com que os dedos ‒ plural... fez coisas incríveis para ela. Profundamente dentro dela. Meghan estava ofegante neste momento, seus olhos estavam bem abertos. Ela continuou a balançar os quadris. Continuou a miar e gemer, ou a gritar, com cada deslize de seu dedo. Agora, ela não se importava com nada além do prazer que ele estava trazendo. Ela apertou o bíceps dele com mais força, sentindo a constituição na boca do estômago. Uma cova que parecia se apoderar de todo o seu corpo. Sua pele estava apertada. Ela se sentiu quente por toda parte. "Oh, meu... oh...” Ela gemeu, rangendo os dentes. Se ela gozasse agora, seria cedo demais. Ela aparecia tão necessitada e desesperada. Tinha que tentar e aguentar. Esperar. "Goze para mim.” Ele sussurrou, suas palavras fizeram cócegas em sua orelha. "Solte." Seu peito retumbou. "Você está tão malditamente molhada, tão apertada..."

22


Suas palavras sujas a fizeram cair ao longo da borda com um grito alto, que parecia ecoar ao redor da sala silenciosa. Seus quadris empurraram quando o prazer correu através dela. Ele continuou dedilhando, continuou esfregando enquanto ela desmoronava. O grito se transformou em um gemido profundo. Tide sabia precisamente quando aliviar. Mais devagar, mais suave, mais devagar até que ele mal se movia. Ela enterrou a cabeça contra o peito. Estava lutando para recuperar o fôlego. Ele parou e puxou a roupa de baixo de volta ao lugar. Felizmente, ele tinha um braço preso ao redor de sua cintura, ou ela poderia ter se amontoado no chão. "Você está bem?" Ele perguntou. Sua voz ainda incrivelmente profunda. "Sim.” Ela conseguiu empurrar para fora. Merda! Suas calças de terno estavam em torno de seus tornozelos. Quando isso aconteceu? Isso significava que ela estava apenas em sua calcinha. Eles eram o conjunto completo de algodão. Não é muito lisonjeiro. "Vamos tirar você daqui.” Ele a ergueu, pisando nas calças para que ficassem para trás, uma poça de material preto no chão. "Coloque suas pernas em volta de mim." "Eu sou muito pesada, eu..." "Faça isso agora!" Ele rosnou. O som enviando arrepios subindo e descendo por sua espinha. Ela fez o que ele disse. "Ah Merda." Sua voz estava um pouco rouca depois de todo aquele gemido. "Eu não tenho preservativos em casa." Não era como se ela tivesse um namorado. Ela normalmente não fazia coisas assim também... Tide riu. "Não se preocupe. Eu tenho um par na minha carteira.” Um par. Mais de uma. "Isso é uma boa notícia." Que coisa idiota para dizer. Ela estava se sentindo aliviada embora. Grande momento. O pensamento de não conseguir fazer sexo com esse homem bonito... shifter, não se sentou bem com ela. Este não era seu MO típico, mas estava amaldiçoada se estivesse perdendo uma noite como aquela.

23


Tide foi direto para o quarto, o que era estranho, já que morava em uma casa de quatro quartos e seu quarto não era o primeiro no corredor. "Como você sabia que este era meu?" Ela perguntou quando ele acendeu a luz com a varredura da mão. "Os shifters têm um ótimo olfato.” Ele acariciou seu pescoço e a cheirou. Como se fosse um cachorro, apenas por alguma estranha razão foi uma vez. Ele continuou andando em direção a cama dela. Então ela lembrou que tinha tomado banho pela última vez esta manhã. Que estava coberta de gordura e sujeira. Ele a cheirou novamente, seu nariz contra a pele dela. “Eu não faria isso se fosse você. Estou precisando desesperadamente de...” “Você cheira delicioso. Eu posso comer você toda.” Então ela ficou sem peso por alguns momentos antes de pousar no colchão macio. Ela saltou uma ou duas vezes. Meghan acordou quando Tide tirou as botas, uma e depois a outra. Ele se abaixou e tirou as meias. Sua calça jeans permaneceram no entanto. Ela podia ver um grande, fazer isso ‒ ela engoliu em seco ‒ enorme, protuberância em suas calças. Atire! A cama afundou quando ele baixou o joelho, seu olhar fixo nela. Ele estava levando-a, seu intenso olhar azul passou sobre ela. Um pouco embaraçada, ela olhou para baixo. Sua camisa aberta... oh meu Deus ... peitos ainda estavam derramando sobre as taças de seu sutiã. Então havia aquelas calcinhas horríveis. Conjunto completo. Para piorar as coisas, eram quase brancos de toda a lavagem. Arghhh! Não era como se ela pudesse ter adivinhado que isso aconteceria com ela. Não em um milhão de anos. Meghan olhou de volta para ele. Seu peito era incrível, tão suave e masculino, embora não houvesse um único fio de cabelo para falar. Para não mencionar o seu abdômen, rasgado para a perfeição. Ela queria passar a língua através deles e chupar seus beijos. Em suma, ele era espetacular. Tide lambeu seus lábios. "Eu acho que vou começar com sua boceta." "O... o quê?" Ela parecia um idiota. Só porque você morreu e foi para o céu não significa que perderá suas faculdades, Meghan.

24


Ele inclinou a cabeça, seu olhar se tornando feroz. “Eu disse que vou te comer e acho que vou começar com aquele pedaço do céu aninhado entre suas pernas.” Meghan mordeu o lábio inferior para não gemer. Suas palavras eram tão imundas. Ela adorou. "Tire a calcinha.” Ele ordenou. "Hum... tudo bem...” Ela sentiu suas bochechas esquentarem quando ela enganchou seus dedos no elástico. Foi uma bagunça lá embaixo. Uma zona de guerra total. "Eu devo avisá-lo..." Tide

sacudiu

a

cabeça. Ele

parecia

zangado. "Não

diga

isso.”

Ele

disse

asperamente. “As únicas palavras que eu quero ouvir saindo desses lábios são ‘foda-me’ e ‘mais forte’. Eu posso aceitar ‘mais fundo’. E você é mais do que bem-vindo para gritar meu nome, mas é isso. Estamos entendidos?” Enquanto ele falava, levantou as pernas ‒ que ainda estavam fechadas ‒ por cima de um ombro e gentilmente tirou a calcinha. Deslizando-as até as coxas e sobre os pés. Ele passou as mãos para cima e abaixo nas pernas. Por mais que tentasse, seus joelhos ficaram trancados juntos. Ela se sentiu mortificada sobre o que ele pensaria quando tivesse um bom olhar lá embaixo. Não o deteve, entretanto. Tide se inclinou e lambeu sua fenda. Suas pernas estavam juntas, diretamente no ar. Sua língua era longa e muito quente. Ele a lambeu de novo e de novo. Meghan gemeu e gemeu mais um pouco. Bom. Tão bom. Muito bom. Especialmente considerando que ela acabara de chegar. De alguma forma ou de outra ‒ ela não tinha certeza quando ou como ‒ suas pernas terminaram em seus ombros e se espalharam tanto que o interior de suas coxas queimava. Ela não se importava, porque estava a caminho de outro orgasmo. Tide estava sugando seu clitóris. Foi uma sensação que ela nunca experimentou antes. Foi alucinante. Sua boca quente estava fechada sobre sua carne, e de vez em quando sua língua passava pelo clitóris, meio sugada. Ela fez um barulho estranho, soando um pouco como um animal moribundo, mas ela não deu a mínima. Meghan estava tão longe de dar a mínima que era obsceno. Nunca se sentiu tão bem antes. Sua língua, sua boca, suas mãos, ele.

25


Oh. Oh. Sim. Ambas as mãos estavam enterradas no cabelo dele, que ela estava puxando. Meghan não conseguiu parar. Ela estava empurrando seus quadris. Quase fodendo o rosto do pobre rapaz. Ela não podia parar isso também. Quase, muito, quase... Tide se afastou. Ela pode ter removido um pedaço do cabelo dele tentando detêlo. "Não! Mais…” Ela estava ofegante. "Foda-me, mais duro, mais profundo ou meu nome.” Tide rosnou, mas ela não tinha certeza do que ele estava falando. Seu cérebro era um nevoeiro de necessidade. "Mas vou aceitar mais.” Ele abaixou o zíper e o maior pau que ela já tinha visto antes se projetou para frente. Era grosso e longo. A cabeça estava brilhante; vazou antes. Sua boca se abriu. "Caramba.” Ela sussurrou. Tide gemeu. "Não me olhe assim... como se você quisesse me comer." "Eu quero.” Ela desabafou. Ela nunca tinha sido tão descarada antes. Foi bom. O pomo de Adão dele balançou. Ele se acariciou uma vez e balançou a cabeça, seus olhos estavam em sua boca. "Não me tente, fêmea.” Ele se levantou e puxou o jeans todo o caminho, saindo de uma perna de cada vez. Seus sacos estavam pesados entre as pernas. Suas coxas grossas com o músculo e seus quadris estreitos. Ele até tinha aquela coisa toda acontecendo . Bom Deus! "Tire isso.” Ele gesticulou com os olhos para o topo e o sutiã. "Eu quero você nua." Seus olhos estavam selvagens e famintos ‒ por ela. Parecia que ele realmente a queria. Ela assentiu com a cabeça e com as mãos desajeitadas de alguma forma conseguiu tirar a blusa de seus ombros. Em seguida, ela se aproximou e soltou o sutiã, puxando isso de seus ombros também. Tide rasgou uma folha de camisinha com os dentes, mas parou no meio do movimento. "Você é linda." Seu olhar se moveu entre as pernas dela, que ainda estavam

26


abertas, para os peitos dela e depois para o rosto dela. "Muito sexy.” Acrescentou. Ele terminou de abrir o preservativo. "Tem sido um tempo para mim também." Seus olhos estavam brilhantes, quase como se estivessem brilhando. Um zing de necessidade percorreu Meghan quando ele segurou seu pênis, correndo isto abaixo no comprimento dele e embainhou. Então ele estava de volta entre suas pernas, sua boca chupando seu clitóris, seus dedos profundamente dentro dela. Não demorou mais do que o que pareceu alguns segundos para ela gemer novamente. Assim que ela estava chegando perto ‒ sua pele se contraindo, seus gritos se tornando mais altos ‒ Tide a virou de quatro. Ele agarrou seus quadris, puxando sua bunda no ar. "Eu vou levar você agora." Sua voz era profunda e rouca. Uma mão deslizou em torno de sua barriga, seus dedos hábeis encontrando seu clitóris. "Eu vou fácil, mas não posso ser gentil." Esfregue, esfregue, esfregue. Suas ministrações estavam voltando sua mente para mingau. Neste momento, ela estava desesperada por libertação. Tão perto mas ainda não. Ela estava ofegante como uma coisa selvagem. O som da respiração dela encheu o quarto. Ele colocou sua ponta na abertura dela. Houve pressão, mas não o suficiente para romper. Todo o tempo, ele continuou esfregando seu clitóris. Suave e fácil. O suficiente para destruir todas as células do cérebro, mas não o suficiente para derrubá-la. Ela sentiu algo escorrer por sua perna. Oh Deus! Ela estava apenas molhada. Ela nunca esteve tão excitada, tão desesperada. "Por favor!" Saiu meio gemido, meio apelo. Tide riu, soou tenso. "Essa não é uma das palavras mágicas." "Que palavras mágicas?" Ela gemeu quando ele circulou seu clitóris com o dedo. Rodada e ao redor agora, em vez de lado a lado. "Oh Deus!" "Este não é meu nome.” Ele circulou para o outro lado. Preguiçoso e lento. Seu pênis ali mesmo. Tão duro. Ela tentou empurrar de volta com a bunda dela.

27


"Ah... não.” Ele disse. "Me diga o que você quer?" A pressão aumentou e diminuiu e aumentou e facilitou. Seu dedo dançou em torno de seu clitóris, mal lhe tocando. Ela olhou para trás. Oh bom deus! Tide estava fazendo pequenos movimentos com os quadris, embora ele não a tivesse violado ainda. Seus olhos estavam brilhando, sua mandíbula apertada. Tão sexy que quase a teve gozando. Ele parou de mexer o dedo. Meghan ia morrer se não a levasse agora. Ela tentou lembrar as palavras que ele disse para usar. "Foda-me.” Ela soluçou, sentindo-se tão impertinente. Ela nunca disse nada assim antes. Nunca. Foi empoderador. Especialmente quando seus olhos escureceram quando sua mandíbula se apertou. Ela podia ver como ele estava excitado. "Seria um prazer." Tide empurrada para dentro dela. Doeu, mas ao mesmo tempo foi incrível. Meghan gritou, seus dedos segurando o edredom com tanta força que ela tinha certeza que quebrou um prego. Suas costas se curvaram quando seu pau deslizou por todo o caminho. Como seus quadris bateram em sua bunda. Quando ele chegou ao fundo dela. "Porra, apertada.” Ele rosnou, soando mais animal do que homem. Ele puxou para fora e, em seguida, empurrou de volta para ela com um grunhido duro. "Incrível.” Ele murmurou. Seus dedos cavaram em seus quadris quando ele empurrou de novo e de novo. Seus peitos foram amassados contra a cama. A leve sensação de ardor diminuiu lentamente, abrindo caminho para ainda mais prazer. Seus olhos rolaram para trás em seu crânio, ela rangeu os dentes, gemendo profundamente com cada impulso, mesmo duro. Isto era precisamente o que ela precisava. A cama tremeu mais forte quando ele acelerou o ritmo, grunhindo a cada golpe. Ela podia ouvir os ruídos de sucção que seu corpo estava fazendo. Podia ouvir o tapa de suas bolas contra sua bunda. Meghan nunca havia sido levada assim antes. Os homens em seu passado sempre foram tão gentis e atenciosos. Isso era animalesco. Foi... incrível. "Oh Deus!" Ela gritou, enquanto a sensação de enrolamento tomava conta. Como sua barriga apertou tudo de novo. Quando sua pele se apertou.

28


Meghan sentiu uma pontada aguda na bunda dela. "É Tide.” Ele rosnou. "O quê?" Ela conseguiu soluçar. Sua bunda estava quente onde ele a tinha esbofeteado. Mais umidade escorria entre suas pernas. Ela realmente gostava que ele tivesse batido nela. O que havia de errado com ela? As pessoas comuns não gostam de ser espancadas... ou gostavam? Ele esfregou a mão sobre a carne pungente de sua bunda e ela gemeu. Aparentemente, eles se divertiram. Ela fez, de qualquer forma. A cama tremeu e balançou com tanta força que ela pensou que poderia quebrar. "Meu nome.” Ele grunhiu. "É Tide.” Sua voz era tão profunda. Ele continuou a grunhir. Não abaixando uma polegada. "Oh.” Ela gemeu. "Oooooooh..." Tudo estava apertando. Ela não conseguia recuperar o fôlego e não queria . Tide alcançou em torno dela, enjaulando-a com seu corpo maciço. Seu peito duro contra as costas dela. Ela não conseguia se mexer. Ainda bem que Meghan estava exatamente onde queria estar. Esfregar. Esfregar. Mais frenético dessa vez. A ponta do dedo da Tide deslizou sobre o clitóris. Ela apertou a mandíbula e fechou os olhos com força. Então tudo é liberado. Meghan gritou seu nome quando seu orgasmo cedeu através dela. Tide gemeu e apertou seu aperto nela. Seus quadris empurraram, seus impulsos se tornaram mais profundos e mais insistentes. Seus dedos cavaram o edredom. Seu corpo inteiro estava sendo imobilizado por ele. Seu orgasmo continuou a apressar através de cada disco rígido. Tide continuou empurrando nela, mais devagar dessa vez. Sua mandíbula ficou frouxa, seu gemido profundo se transformando em um gemido mais suave. Então ele estava ondulando seus quadris no que parecia pequenos círculos, tirando o último pedaço de prazer dela. Tide finalmente caiu sobre ela. Podia sentir seu peito expandir e contrair rapidamente, podia ouvir sua respiração pesada. Ele não a estava esmagando,

29


então ele deve estar tomando um pouco do peso em si mesmo. "Você se sente incrível.” Tide finalmente sussurrou. "Tão bom... eu nunca poderia querer sair.” Ele deu um pequeno impulso. Meghan choramingou. Ela ainda estava tremendo. Ainda lutando para respirar depois daquele orgasmo que muda a vida. Como ela voltou a ficar sozinha? Qual seria o ponto? "Você está bem?" Ele puxou e ela realmente se sentiu vazia. Era, claro, porque ele era tão grande. Isso foi tudo. Não tinha nada a ver com essa conversa sobre ele não querer sair. Meghan percebeu naquele momento que estava sozinha. Ela realmente precisava trabalhar para conseguir uma vida. Fora do trabalho de qualquer maneira. Tide se deitou ao lado dela e a puxou gentilmente para que ela estivesse de frente para ele. Ele segurou o queixo dela. "Você está bem?" "Eu estou bem.” Ela sorriu. “Melhor que bem. Obrigado por isso. Eu agradeço. Você não tem que ficar, a propósito.” Ela desabafou. "Eu não tenho certeza de como uma noite funciona, mas..." "Nós não terminamos." Tide estreitou os olhos. “Não quase. Só estou dando uma folga antes da segunda rodada.” "Segundo round?" Ela podia sentir-se carrancuda. Podia sentir como suas bochechas aqueciam. Faça isso, como todo o seu corpo aqueceu. Ela sentiu as palavras dele entre as pernas. Meghan ficou chocada ao descobrir que ela queria mais. Muito mais. Ela franziu a testa, não tendo certeza se estava feliz com esse recém-desperto gatinho sexual dela. Ela sempre gostara de sexo, mas nunca desejara isso antes.

30


CAPÍTULO 3 Tide observou Meghan franzir a testa. Ela parecia estar mergulhada em pensamentos. Parecia que ela não gostava da ideia de uma segunda rodada de foda. Que diabos? As fêmeas imploravam para ele ficar e não o contrário. "Eu só vou cuidar disso.” Ele gesticulou para o preservativo cheio em seu pênis e deslizou da cama. Sua meia corrida. Certamente ela gostara do sexo. Pelo jeito que tinha espremido o inferno fora dele, e o cheiro dela, ela gozou. Duas vezes ‒ e as duas vezes tinham sido difíceis. Pelos ruídos que fez, ela adorou cada minuto e ainda assim queria que ele fosse embora. Por quê? "A menos que você prefira se eu vá embora.” Ele perguntou enquanto voltava para o quarto depois de descartar a borracha. "Não!" Sua voz era aguda. “Você é bem-vindo para ficar. Eu só... não tinha certeza do que esperar.” “Eu gosto de você e gostei de estar dentro de você. Eu quero fazê-la gozar. Pelo menos uma ou duas vezes mais, se está tudo bem?” Meghan arregalou os olhos no que pareceu choque e depois sorriu. "São shifters sempre nesta frente?" Tide assentiu. “Sim, é melhor ser direto e reto sobre o que você quer. Gostou disso?” Ela engoliu em seco. "Sim, muito mesmo." "Você quer mais?" Ela assentiu, seus olhos brilharam. "Sim eu quero. Apenas me dê um minuto para recuperar o fôlego.” Tide riu. Ele se sentiu aliviado. Por um segundo, achou que havia lido tudo errado. "Sem problemas. Você mencionou que estava trabalhando amanhã?” Ela assentiu uma vez.

31


“Você pode precisar cancelar. Isso vai ser um problema?” Seus olhos assumiram um olhar preocupado. “Sim, seria. Eu preciso começar a trabalhar. Estamos tão perto de um avanço. Minha pesquisa...” Ela franziu os lábios. “Eu não vou te aborrecer com todos os detalhes, mas preciso estar lá. Não importa que seja domingo.” "Eu vou fácil em você então.” Ele não pôde deixar de sorrir. "Você vai fácil?" Seus olhos se arregalaram. Tide roçou os lábios contra os dela. “Nada para se preocupar. Me conte mais sobre o seu trabalho. Por que você escolheu...” Ele teve que pensar sobre o que ela fez. ”... genética?” “Eu acho que sou uma nerd. Eu sempre me perguntei por que uma pessoa tinha cabelo castanho e outra loira. Você é um shifter, certo?” Ela ficou de barriga para baixo, apoiando-se nos cotovelos. Tide teve que trabalhar para manter os olhos no rosto, em vez de ficar boquiaberta em seus seios. Eles estavam cheios, seus mamilos escuros como cerejas maduras. Apesar de seu recente orgasmo, seu pau se contraiu. Ele a queria debaixo dele. Devagar, Tide! A humana precisava recuperar o fôlego. Especialmente se ela ia precisar de suas faculdades de manhã. "Isso mesmo, eu sou um metamorfo.” Ele respondeu rapidamente, percebendo que ela estava esperando. “Exatamente, sua genética faz de você quem é. Eles lhe dão o seu melhor sentido do olfato. Eles permitem-lhe a capacidade de mudar para a sua forma de lobo. Tenho certeza de que se eu pegasse seu sangue e explorasse sua pegada genética, encontraria DNA canino misturado com seu DNA humano. Você vê, eu acho tudo muito fascinante.” Tide assentiu. Não haveria DNA canino, mas ela não precisava saber disso. Ele trabalhou para manter sua expressão facial neutra. Porra. Ele odiava mentir. Não havia nada que pudesse fazer sobre isso. "Tendo dito tudo isso...” Ela pareceu pensativa por alguns segundos. "... há mais do que isso. Minha irmã tem asma e quase morreu quando criança.” Ele franziu a testa. “Desculpe minha ignorância. Shifters não têm doenças humanas. O que é asma?”

32


Ela sorriu e fez uma careta. “A resposta curta, e em termos leigos, é uma doença crônica que inflama e estreita as vias aéreas nos pulmões. Causa tosse, falta de ar e aperto no peito. Há muitas causas, como pólen, ácaros ou até mesmo um pouco de exercício, que podem desencadear um ataque.” Tide assentiu. "Soa terrível." "Isto é. A asma afeta cerca de trezentos milhões de pessoas em todo o mundo, com um quarto de milhão de mortes atribuídas à doença até agora. Minha tia também é uma sofredora e o garotinho da minha irmã também tem a doença.” Ela balançou a cabeça, seus olhos se transformando em pensamentos. “Ainda me lembro daquele dia como se aconteceu ontem. Era sábado de manhã, estávamos jogando bola na frente e minha irmãzinha começou a respirar de forma engraçada. Não foi nada novo. Ela sofreu ataques regulares. Nós entramos e ela agitou sua bomba, mas não funcionou. Sua bomba sobressalente não estava na gaveta onde normalmente estava. Nossa mãe tinha acabado de sair para ir à loja e nos deixou sozinhos. Eu tinha treze anos e Carly tinha onze anos, então não éramos mais bebês. De qualquer forma, o ataque foi ruim e Carly se deteriorou rapidamente. Seus pulmões literalmente se fecharam diante dos meus olhos e não havia nada que eu pudesse fazer para impedir.” Ela apertou a mão com força enquanto falava sobre os pulmões da irmã se fechando. “Eu chamei uma ambulância, mas ela mal respirava quando chegaram lá. Seus lábios eram azuis. Nunca esquecerei o olhar petrificado em seu rosto enquanto eu segurava sua mão e rezava para que os serviços de emergência chegassem lá. Eu ficava dizendo a ela repetidamente que ficaria bem, mas estava completamente indefesa. Ela exalou alto. “Eu decidi naquela época que queria ajudar pessoas como Carly, minha tia e sobrinho... É também por isso que encontrar uma cura para a asma é tão importante para mim. Eu acredito que isso precisa acontecer no nível básico, com os blocos de construção de nossos corpos, com nossos genes, mas...” Ela arregalou os olhos. “Eu vou parar aí. Depois que eu começar a falar dos nucleotídeos, você está pronto. Suas orelhas sangrarão.” Ela sorriu. Ainda havia algumas marcas de graxa no rosto dela. Não foi tão ruim quanto

33


antes. Muito fofo e muito fofo. Ele gostava de ouvir a conversa dela. Apreciava a paixão que ele podia ver refletindo em seus olhos. "Não, estou achando muito interessante.” Disse ele. "Meus ouvidos estão bem." Ela olhou para o edredom por alguns segundos antes de trancar os olhos com ele mais uma vez. "Você está apenas sendo legal." Suas bochechas ficaram vermelhas. “Não, na verdade, nós, não humanos, sofremos de uma… alergia.” Ele usou a palavra dela. “... para a prata. Isso nos afeta muito e pode nos matar. Eu entendo como você gostaria de ajudar sua família e outros sofredores. Nós sentimos o mesmo.” Ele estava dizendo muito. Precisava manter sua boca fechada. "Sim, eu ouvi algo sobre isso." "O que você ouviu?" Ele estreitou os olhos, sua voz ficou séria. Merda! Ela franziu a testa, seus olhos correndo para o lado e de volta para o rosto dele. "Só que é a sua fraqueza, sua kryptonita.” Ela encolheu os ombros. Por um momento ele pensou que ela estava falando especificamente sobre dragões e a pesquisa que estavam fazendo sobre sua aflição, mas isso era um pensamento maluco. Ele sorriu, tentando neutralizar a situação. "Exatamente. Então você vê, eu entendi. Você precisa de folga ou tem o hábito de trabalhar sete dias por semana?” Ela suspirou. “Você disse isso antes, nós fazemos o que temos que fazer. Fundos são limitados. Estou sempre tentando levantar dinheiro para pesquisa, mas, ao mesmo tempo, preciso mostrar alguns resultados reais. É uma linha tênue entre obter o financiamento e realmente fazer pesquisa suficiente para manter os investidores felizes. O fato é que levantar fundos pode consumir muito tempo.” Ela parou de falar, bateu a boca por um momento. "Lá vou eu de novo, em uma tangente." Tide riu. “Eu te disse que estou gostando da nossa conversa. Eu juro.” Ela sorriu de volta. “Você está apenas sendo legal. Então, o que te traz para a cidade? Vocês moram nas montanhas em algum lugar, não é?” Ele assentiu e fez um som de afirmação. Merda! O que deveria dizer? Que esteve aqui em uma convenção? Isso não parecia certo.

34


"Sexo.” Desabafou. Já havia mentido o suficiente por uma noite. Ela soltou uma risada. "Você está falando sério?" Tide encolheu os ombros. Ele ficaria tão perto da verdade quanto pudesse. "Sim. Nós não temos muitos shifters femininos. Na verdade, há apenas um punhado de mulheres não acasaladas de onde venho. Eu sou um homem no meu auge e bem...” Ele arregalou os olhos. "Você tem necessidades." "Exatamente. Então, eu explodo na cidade para... cuidar delas.” Ela estava sorrindo. "Você vem à cidade especificamente para fazer sexo?" Tide assentiu. "Triste, mas é verdade." "E você acabou comigo." Seus olhos nublados. "Você não tem que voltar para o meu lugar, sabe?" "Eu sei disso. Eu queria ou não estaria aqui. Você é...” Ele pegou um punhado de sua bunda. ”Deleitável.” Isto saiu como um estrondo profundo. Meghan não parecia convencida. “Tenho certeza de que não sou nada como as outras mulheres com quem você sai.” "Você está certa, não é nada como elas." Seus olhos nublaram ainda mais e ela cruzou os braços para cobrir o peito. "Você é melhor.” Ele esfregou a mão nas costas dela. “Muito mais real. Não há pretensão. Você não tenta muito e ainda assim é sexy. Tão malditamente exuberante.” "Exuberante? Mesmo? Exuberante é outra palavra para gordinha.” O brilho estava de volta em seus olhos, mas também havia uma vulnerabilidade. "Exuberante é outra palavra para curvilínea e você é muito curvilínea.” Ele deixou seu olhar rastrear seu amplo peito e depois até seu traseiro e coxas gordas. Ele desejou poder ver o resto dela, mas ainda estava deitada de barriga para baixo. “Shifters amam o inferno fora de curvas. Algo para segurar. Além disso, deve haver bastante quicar durante um duro cio.” Ele podia sentir sua excitação. “Eu não tenho nenhum problema com minhas curvas. Eu sempre achei os caras como você...” “Woah! O que você quer dizer com caras como eu?”

35


"Desculpa! Isso não saiu certo.” Ela suspirou. “Você é bonito ‒ seriamente lindo. Caras como você normalmente não olham para garotas como eu.” “Homens humanos são cegos, então. Você é realmente bonita.” Ele correu um polegar pelo lado de sua bochecha. "Com macha de graxa e tudo." “Você deveria ter me deixado tomar banho primeiro. É sua própria culpa.” "Eu não estou reclamando. Você precisa parar de ser tão dura consigo mesma.” “Eu tenho muitos ótimos atributos, meus olhos, meu sorriso e tenho um QI acima da média. Olha, como eu disse, não tenho problema com minhas curvas, embora não me importaria se meus peitos fossem um pouco menores, eles...” "Besteira!" Ele quase rosnou. “Você tem seios incríveis. Nunca diga nada assim novamente.” Ela riu. "Encontrar sutiãs no meu tamanho nem sempre é fácil e...” Ela se virou para o lado, olhando em volta por alguns segundos antes de levantar o sutiã. "... olha isso. Quando eu acho um, é claro e chato. É como se os fabricantes esperassem que mulheres de seios grandes não quisessem se sentir sexy.” Era muito simples e uma cor quase branca. Agora que olhou para isto, ele teve que concordar que não era muito lisonjeiro. Sabia que alguns dos revestimentos humanos eram rendados e sedosos. Eles vieram em várias cores. Não importava, no entanto. "Você não precisa de um sutiã.” Ele puxou-o da mão dela e jogou-o para o outro lado da sala. "Você é perfeita assim." Meghan riu. “Confie em mim, eu preciso de um sutiã. Eu não posso sair de casa sem um. Pode começar um terremoto.” "Sim, de todos os machos que estariam trilhando atrás de você para ter um vislumbre de sua incrível estante." Ela revirou os olhos. “Não adiantaria nada a nenhum deles. Estou muito ocupada para um relacionamento. Meu ex-namorado acabou terminando comigo por e-mail, porque eu continuei cancelando nossos planos.” Ela parecia chocada com sua própria admissão e depois deu de ombros. "Demorei três dias para finalmente começar a lê-lo."

36


"Que idiota!" “Não, ele realmente se esforçou para me ver pessoalmente e fazer isso. Não foi culpa dele. Eu realmente deveria ter feito mais tempo para ele.” Ela pareceu pensativa por alguns segundos. “É por isso que ele terminou comigo no final. Nós quase nunca nos vimos.” "Então você não era assim para ele?" "Nós estávamos namorando há oito meses e estava indo bem.” Ela fez uma careta. "Exceto por não se verem o suficiente." “Eu acho que se você realmente quiser estar com alguém, vai ganhar tempo. Não fez tempo para ficar com ele.” Ele podia vê-la remoendo. “Você provavelmente está certo. Então, aquelas mulheres shifters... não são nenhuma delas o seu tipo então? Por que um cara como você ainda é solteiro?” "Um cara como eu?" Ele ergueu as sobrancelhas. "Lá vai você de novo." Suas bochechas coraram. "Desculpa! Eu realmente não quis dizer isso. É só que... tenho certeza que você não teria problemas para atrair o sexo oposto, não importa o quão limitados eles sejam. Foi o que eu quis dizer.” Ele encolheu os ombros. "É complicado." "Na verdade não.” Ela balançou a cabeça. “Garoto conhece garota, garoto gosta de garota. Garoto passa o tempo com a garota e eles acabam juntos. Veja, fácil.” “Não funciona assim com a nossa espécie. As fêmeas shifter não acasalam, gostam de ser solteira. São tão poucas que elas escolhem os machos.” “E as mulheres humanas? Eu tinha lido um artigo sobre como shifters e humanos são compatíveis. Que houve emparelhamentos de shifters / humanos. Como funciona, então?" Seus olhos estavam cheios de doce inocência. "Você está certa, shifters e humanos são compatíveis, mas...” Ele não podia exatamente contar a ela sobre a caçada, agora poderia? Não quando que estava falando sobre shifters regulares e não dragões. “Como eu disse, é complicado. Agora...” Ele a ergueu, Meghan gritou quando a deslizou em cima dele. ”... é hora do segundo round. Fique comigo.”

37


Ela fez o que ele disse. Meghan gritou novamente quando a virou de modo que estivesse sob ele. Ela era tão malditamente suave. “Coloque suas pernas sobre meus ombros.” "O... o quê?" Ela engoliu em seco. "Eu não tenho certeza se posso levá-los até lá." Tide riu. "Claro que você pode." Ela puxou as pernas mais acima em seu corpo. Tide passou os braços ao redor de suas coxas até que suas pernas estavam de fato sobre seus ombros. "Oh meu deus, eu sou um pretzel.” Ela gemeu. “Faça o que fizer, não me machuque. Você é um cara muito grande.” Seus olhos estavam arregalados. Tide se aninhou em seu pescoço. Seu pênis estava duro e latejante. Tudo o que ele queria era afundar em seu calor. "Machucar você? De jeito nenhum. Eu vou fazer exatamente o oposto.” “Você realmente vai me fazer gozar de novo? Isso faria três vezes. Eu não acho que tenha gozado três vezes em uma noite.” Ele pegou sua carteira e tirou outro preservativo, rasgando-o e envolvendo-se nele. "Não, doce Meghan.” Ele tirou um fio de cabelo da testa dela. "Não três vezes.” Ele balançou a cabeça uma vez. Tide deslizou a mão entre seus corpos e começou a esfregar seu clitóris, usando um movimento lento e fácil. Seus olhos se arregalaram e sua respiração ficou mais rápida. "Tudo bem...” Sua voz soou tensa. "... eu não me importaria se isso não acontecesse de novo, eu..." Tide riu. "Eu vou fazer você gozar mais do que apenas três vezes.” Ele colocou seu pênis em sua abertura. Ainda escorregadio. Ele estava em outro tratamento. "Oh.” Ela gemeu quando ele começou a aliviar nela. "OK." Meghan estava ofegante, seus olhos nos dele. Apertou a mandíbula e ele se viu fazendo o mesmo. Se sentiu tão bem. "Vai ser mais do que apenas bem.” Foi sua vez de grunhir quando seus quadris bateram em sua bunda. Ela estava tão malditamente confortável. Ela se sentiu incrível. Tão malditamente bem. Ele ondulou seus quadris, circulando nela. Porra! Ah, então... Suas pernas apertaram ao redor de seus ombros e sua boceta apertou. A mandíbula de Meghan estava frouxa, os olhos arregalados. Ela gemeu profundamente, seus dedos cavando

38


em seus ombros. O sexo dela bateu forte e ele teve que trabalhar para não ir com isto. Opa! Talvez ele tenha se empolgado um pouco em seu clitóris. Ah bem! Ele só teria que trazê-la para lá novamente. A noite era apenas um filhote. "Você está bem?" Ele perguntou quando o segurou aliviada. Sua pele estava tensa. Seus dentes ameaçaram entrar em erupção. Meghan estava ofegante com tanta força que não conseguiu pronunciar nenhuma palavra. Ela assentiu. Ele aliviou direito fora de seu clitóris, movendo-se para seus joelhos. Suas pernas ainda estavam sobre os ombros dele. "Eu não posso.” Ela gemeu. Tide riu quando ele gentilmente empurrou sua carne acolhedora. "Oh, mas você vai.” Ele teria que provar que ela estava errada. Esta fêmea foi uma das mais receptivas que já havia encontrado. Ela era absolutamente espetacular.

39


CAPÍTULO 4 Meghan rachou as pálpebras. Primeiro uma e depois a outra. Levou alguns segundos para se concentrar no teto branco acima de sua cama. Mesmo que o ventilador de teto fosse um que ela tinha visto muitas vezes, ainda levava outro momento para perceber onde estava. Na cama. Sua cama. A sala estava inundada de luz. É por isso que tudo parecia tão diferente. Ela nunca dormiu. Nunca. Ela estava ocupada demais para tais luxos. Por que ela ainda estava em casa? Por que seu alarme não disparou? Meghan sentou-se, movendo-se depressa demais. Ela gemeu, estremecendo quando o lençol se acumulou ao redor de seus quadris. Seus músculos doem. As partes dela... machucadas. Não foi uma dor totalmente desagradável. Era o tipo de dor que dizia a uma mulher que tivera uma boa noite. Com um suspiro suave, virou a cabeça para o outro lado da cama. Vazio. Os lençóis estavam amarrotados, o travesseiro estava amassado, mas do shifter não havia sinal. Havia um grande esfregaço preto na borda do lençol. Quando ela olhou mais de perto, havia mais dessas manchas no edredom. Graxa. Do carro dela. Imagens da Tide fluíram através de sua mente. Imagens dos dois. Dele. Como sua mandíbula apertou e seus olhos ficaram severos quando ele estava prestes a gozar. Como ele grunhiu quando estava dentro dela. Todos os elogios que lhe pagara. Quão sexy ele a fez se sentir. Eles fizeram sexo várias vezes. Não é de admirar que ela estivesse macia. Ela tentou segurar um sorriso e falhou. Foi bom. Melhor que bom. Luz brilhante. Atrasada. Ela estava atrasada. Merda! Ela saiu da cama, dando as pernas para fora. Ela caiu em sua bunda. Sua cabeça parecia confusa por falta de sono e seu corpo parecia lento e desgastado. Meghan riu, apesar de estar atrasada. Isto realmente trabalhou com ela, e tinha sido fácil. Outra risada borbulhou dentro dela, mas sufocou com a mão. Talvez ele ainda estivesse lá. Ela não queria que ele a ouvisse rir como uma mulher louca. Ele pensaria que era

40


uma louca, rindo para si mesma depois de cair na bunda dela. Seu coração batia mais rápido com a perspectiva dele ainda estar em sua casa. Talvez pudessem tomar café juntos antes de sair. Não! Ela precisava começar a trabalhar. Não havia sinal de seus jeans ou sapatos. Talvez ele já tivesse saído. Ela não gostou da ideia. Por alguma razão, ela queria passar um pouco mais de tempo com ele. Gostava das conversas tanto quanto do sexo. Meghan respirou fundo algumas vezes e levantou-se com cuidado. Suas pernas tremiam. Sua garganta parecia crua. Havia uma ternura entre as pernas dela. Seus braços pareciam estar levantando pesos. Ela caminhou até o armário e cuidadosamente puxou um roupão sobre os ombros, apertando a gravata. Então ela lentamente se dirigiu para a sala de estar. Não havia sinal dele. "Tide?" Ela se sentiu estúpida chamando o nome dele . Meghan entrou na cozinha. E espiou pela janela. Seu carro foi embora. Tide foi embora. Ela cerrou os dentes. Ele veio à cidade por o sexo. Agora que ele tinha o que queria, se foi. Típico. Que imbecil O mínimo que ele poderia ter feito foi despedir-se dela. Meghan soltou um suspiro. Ela estava sendo boba. Ele não havia prometido nada. Não, isso não era verdade. Ele prometeu-lhe uma noite cheia de orgasmos. Ele prometeu fazê-la se sentir bem e entregou em espadas. Ela não podia culpar sua própria solidão por ele. Tide não tinha sido nada mais que útil e doce. Se ao menos ele não estivesse apenas passando. Ela pode ficar tentada a arranjar tempo para um cara como ele e não é só por ser lindo ou pelo tamanho de seu membro. Era ele. Então ela viu a camisa dele. Aquele com a mancha de graxa. Ainda estava pendurada na cadeira onde a deixara de molho na noite anterior. Ela pegou a roupa e inalou. Ainda carregava seu perfume. Amadeirado, masculino, limpo. Oh, bem, era hora de deixar a noite para trás e continuar com sua vida, sua pesquisa. Havia uma cura e ela iria encontrá-la.

41


CAPÍTULO 5 Três semanas mais tarde...

Meghan sentiu como se ela estivesse em transe. Seu cérebro correu e sentiu-se atolada. Ela caiu na cadeira do escritório e colocou o rosto nas mãos. "O que você achou tão abalado?" George perguntou do outro lado do laboratório. Não pergunte. Suas palavras foram abafadas por trás de suas mãos e sentiu seus olhos bem com lágrimas. Com a mesma rapidez, a raiva cresceu dentro dela, secando as lágrimas antes que tivessem a chance de se formar adequadamente. Ela empurrou de volta a cadeira e se levantou. ”Não é justo.” Ela balançou a cabeça, as mãos se curvando em punhos. "Ah não!" George arregalou os olhos e largou o copo que estava segurando, colocando as mãos nos quadris. “Eu nunca vi você assim. Não quando o que é seu nome terminou com você. Não quando o IRS lhe enviou aquela carta pedindo uma porcaria de dinheiro. Nem mesmo quando aquele idiota rude bateu no seu carro na mercearia no mês passado e culpou você.” "Isso não foi nada.” Ela murmurou. A filmagem do circuito de TV tinha esclarecido aquela pequena briga. Mesmo que não tivesse sido resolvido, era apenas um carro. Isso foi diferente. Fazia muito tempo desde que Meghan se sentira assim. Desamparada. Em perda. No seu juízo final. "Nós estávamos tão perto.” Ela passou a mão sobre a mesa e os papéis foram voando. “Não faça isso. Espalhando lixo no lugar não vai ajudar.” George deu um passo na direção dela. "O que diabos está acontecendo?" Merda! Lágrimas começaram a se juntar em seus olhos mais uma vez. "Oh querida." George balançou a cabeça uma vez antes de correr ao redor de sua mesa, com cuidado para não pisar em nenhum dos papéis espalhados pelo chão. “Fale com o Georgy. Diz-me o que se passa?" Ele perguntou quando a envolveu em seus braços. "Você não quer saber.” Ela fungou, tentando não chorar e fracassar quando as primeiras lágrimas caíram.

42


Ele se afastou, inclinando a cabeça e olhando-a nos olhos. “Não pode ser tão ruim assim. Você vai se sentir muito melhor quando sair. Garantido." Ela enxugou os olhos. “A ARJ Packaging não está mais financiando nossa pesquisa.” Mesmo quando ela disse isso, ainda não conseguia acreditar. A empresa de embalagens tinha sido seus maiores apoiadores. Pagavam os salários de Meghan e George. Sem o qual eles estavam acabados.” George segurou seu coração, sentando em sua mesa com um estrondo. “Isso é mau. É terrivelmente terrível. O que diabos aconteceu? Por quê? Eu não entendo.” Ele balançou sua cabeça. "Nossa pesquisa é tão próxima do coração de Alex Jackson." Seu assistente de laboratório parecia desnorteado. Eu nunca teria esperado isso. Não dele. "Um dos maiores clientes da ARJ é a Aztec Pharmaceuticals." George franziu a testa. "E daí. O que isso tem a ver com alguma coisa?” Alex perdeu sua filha para asma. Como ele poderia retirar o financiamento? Especialmente agora, quando estamos tão perto. “O Aztec tem ARJ pelo curto e curral proverbial. Eles são um dos maiores clientes da ARJ e estão ameaçando cancelar seu contrato se a ARJ Packaging não parar de nos financiar.” "Isso tem que ser ilegal." George ficou de pé. "Como os Aztec descobriram o financiamento em primeiro lugar?" Meghan encolheu os ombros. "Quem sabe. Não importa no final quem disse a eles. Por fim, a ARJ não pode se dar ao luxo de perder esse contrato. Alex foi destruído por ter que parar de financiar nossa pesquisa, mas o que ele pode fazer?” Ela suspirou. “Ele é o CEO e tem acionistas com quem lidar; No final das contas, perder um contrato como o Aztec significaria ter que demitir funcionários.” Ela franziu os lábios por alguns segundos. “As vidas das pessoas estão em jogo. Ele não teve escolha.” "Merda!" George revirou os olhos. Ele esfregou a mão no rosto. “Isso é uma merda. Eu não quero ter que voltar para o Dalton Springs Gen. É um maldito inferno. Maggie Jacobs é o diabo.” Ele estava se referindo ao chefe de departamento.

43


"Não é tão ruim assim.” Disse Meghan. "Mais como você morreria de tédio." George poderia ser uma prima donna. "Eu duvido que ela me leve de volta de qualquer maneira.” Acrescentou. "Eu não escrevi a melhor carta de demissão." "Eu lhe disse para não queimar suas pontes." "Sim. Sim. Você estava certa.” George fez uma careta. “Você sempre pode se despir. Ouvi dizer que Up the Jackson’s on Fifth está procurando por uma nova drag queen para substituir Miss Sally-Ann, que se aposentou recentemente.” "Por favor! Acho que não." George riu. “Eu vou fazer o show com prazer, mas não há dinheiro nisso. Os dançarinos pegam duas bebidas e jantam na casa e é isso. O Jackson é uma instituição, não um negócio.” "Oh sacudida, então você está bem e verdadeiramente ferrado então." Meghan sentiu seu sorriso vacilar, sentiu seu lábio tremer. Ela não era um arauto pelo amor de Deus. "Vou pensar em algo, George.” Ela cheirou. “Vou redobrar meus esforços para encontrar mais financiamento. Eu vou…" “E aquele e-mail que você recebeu na semana passada? Isso pode...” “Era uma farsa. Eu vou de porta em porta se for preciso. Tem que...” "Você ainda tem o e-mail?" George parecia animado, seus grandes olhos castanhos estavam arregalados. "Não! É um lixo total. Não há nenhuma maneira em que qualquer empresa ‒ local ou não ‒ pague esse tipo de dinheiro. Esqueça isso. É uma farsa.” George deu a volta na escrivaninha e sacudiu o rato. “Tenho certeza que está no seu arquivo de lixo. Vamos, querida… qual é a sua senha?” Meghan revirou os olhos. "Como se você não soubesse minha senha." George sorriu e olhou para ela por baixo dos cílios. “Estamos trabalhando juntos há muito tempo. É CHOCOLATECRUSH” Ele disse cada letra enquanto as digitava. "Seu favorito.” Ele balançou as sobrancelhas. "Não há outras paixões para você, já que sua vagina nunca recebe nenhuma ação.” Ele mostrou a língua para ela.

44


"Ei!" Ela riu, sentindo-se um pouco mal. George era tecnicamente seu empregado, embora você nunca dissesse isso. Em primeiro lugar, eles eram realmente bons amigos. Ela não dissera nada a ele sobre Tide. Não contara uma alma. Ninguém precisava saber sobre isso. Não era como se ela alguma vez visse o shifter novamente ou qualquer coisa. "O chocolate é meu único prazer culpado.” Ela admitiu quando sua tela inicial apareceu. “E é uma tragédia. Você ainda é jovem e é atraente para um nerd total sem senso de vestir.” Ele a olhou de cima a baixo. "Tenho trinta e dois anos, quase não sou mais jovem." "Ainda é jovem, confie em mim!" Ele ergueu as sobrancelhas. "Você é apenas um ano mais velho do que eu, George." Meghan teve que rir. "Pare de ser uma rainha do drama." “Não me lembre. De qualquer forma, talvez essa seja sua chance de sair mais. Conheça novas pessoas.” George trabalhou o mouse, abrindo sua correspondência. ”Certo. Vamos verificar seu arquivo de lixo.” Ele clicou mais algumas vezes, rolando para baixo. Dentro de meio minuto seus olhos se iluminaram e ele sorriu. ”Aqui está.” Outro clique do mouse. Desta vez com floreio. "Certo...” Todo o seu rosto estava animado. "... eles estão estendendo um pedido para você se candidatar a uma vaga. Eles precisam de uma geneticista com seus tipos de especializações.” Ele continuou: "A tarefa seria no exterior com a oportunidade de voltar para casa por um final de semana todo mês.” "Quem é esse a quem o e-mail se refere?" "Eles..." Sorriu. "... não especificaram. Há menção de que é classificado.” Meghan sacudiu a cabeça. "Exatamente. Não há logotipo da empresa. Nenhum tipo de identificação.” “Veja o que aconteceu com a ARJ Packaging e a Aztec. Pode ser que, quem quer que seja, não queira que uma das companhias farmacêuticas perceba o que está acontecendo.” Meghan sentiu sua carranca se aprofundar. Ela não estava comprando isso. “Você disse que é um local remoto. Eles especificam onde?” George sacudiu a cabeça. "Isso é tudo o que dizem sobre isso."

45


Meghan bufou. "Mais sigilo." “O pacote que eles estão oferecendo é fenomenal. Tudo o mais pode ser vago, mas é totalmente transparente quando se trata do dinheiro.” Ele ergueu as sobrancelhas e assobiou baixinho, virando a tela para ela. "Dê uma olhada no número de zeros." “É só isso. Não há nenhuma maneira que seja de verdade.” Ela apontou na direção geral do computador. "Como você sabe? Não há muitos cientistas que fazem o que você faz.” Suas mãos fizeram um floreio. “Você vale seu peso em ouro, senhora. Você simplesmente não parece perceber isso.” "Vale o meu peso em ouro, hein?" Ela riu. "Bem, nesse caso, talvez os zeros sejam precisos." "Pare com isso. Há uma abundância de caras que são todos sobre os peitos e bunda. Você tem esses em espadas.” Seu

comentário

a

fez

pensar

em

Tide. Ela

sentiu

suas

bochechas

esquentarem. Exuberantes e deliciosas foram as palavras que ele usou para descrevê-la. O jeito que ele olhava para ela a fez se sentir muito desejável. George sorriu para ela. “Também ajuda que você seja muito fofa também. Não é necessário saco de papel no seu caso.” Meghan soltou uma risada. "Você não acabou de dizer isso!" "O que?" Ele encolheu os ombros. "É verdade. Você me conhece, eu digo como é e se não fosse pelo fato de que eu gosto do meu pau com um lado de bolas, eu estaria em cima de você.” Ela riu mais um pouco. "Você estava certo...” Ela fez uma pausa. "... eu me sinto muito melhor depois de falar isso. Eu vou encontrar uma maneira de consertar isso.” George pegou a mão dela e apertou. “Eu sei que você vai e estou aqui para ajudar. Isso não é tudo em você.” Meghan assentiu. "Obrigado, mas eu acho que você deveria começar a se candidatar para..."

46


"Eu tenho algum dinheiro economizado, então eu vou sobreviver por um tempo." George a olhou de frente por alguns instantes. "Prometa-me que você responderá a este e-mail." "Não é nada além de um embuste mudo." Meghan sentou-se à sua mesa. "Eu vou provar isso.” Ela digitou uma resposta rápida afirmando que estava interessada e solicitando mais informações. "Eu estou disposto a apostar que eles pedem dinheiro ou detalhes pessoais para que eles possam fraudar minha conta ou algo assim." "Você nunca sabe, talvez seja real e então...” Os olhos de George se arregalaram quando um bipe soou. Era um alerta de e-mail recebido. Não poderia ser. De jeito nenhum. Usando o mouse, ela abriu a mensagem. “É um pedido de reunião para a próxima terça-feira. É para o dia inteiro.” Ela revirou os olhos. “Alguém chamada Bianca Evans. Isso não pode ser real.” O que diabos eu tenho a perder, embora? Ela clicou que aceitou o pedido e George pulou para cima e para baixo algumas vezes batendo palmas. Sua amiga era baixa e magra. Mesmo que ele fosse um técnico de laboratório, não havia nada nerd nele. Sempre usava a última moda. Com seus grandes olhos castanhos e cabelos perfeitamente penteados, ele era muito bonito. “Eles vão pedir meus dados bancários em seguida. Apenas espere.” “Você é tão malditamente negativa. Pare já.” Ela soltou um suspiro e cruzou os braços. “Eu não quero ter minhas esperanças, George. Isso é tudo. Eu não gosto de viver com esperanças e sonhos. A vida não funciona assim. Precisamos formular um plano de ação. Vamos começar com nossos patrocinadores atuais, depois abordarei empresas que não financiaram nosso projeto em...” Outro alerta soou. Houve outro e-mail. Seu coração bateu um pouco mais rápido. Ela queria tanto que George estivesse certo, mas ela temia o pior. "O que você está esperando?" George perguntou. “Estou com muito medo de abri-lo. É dela... da Bianca Evans.” George fez uma careta. "Vou fazer isso então.” E abriu o e-mail. "Merda!"

47


"O que é isso?" “É uma passagem… uma passagem de avião. Você está indo para New York. Bianca trabalha para uma das principais empresas de recrutamento do país. Você deixa a primeira coisa na terça-feira. O voo de regresso é no mesmo dia. Arrume suas malas, bebê, você está indo para a Big Apple.” "De jeito nenhum!" Ela balançou a cabeça. “Sim caminho! Isso é legal.” Gritou George. ”Eu te disse. Eu muito bem te disse isso. Você é brilhante e acontece que alguém a quer no time deles.” Animada agora, Meghan abriu o e-mail original, escaneando o conteúdo e realmente anotando o tempo. “Diz que eu precisaria assinar um contrato por no mínimo um ano. Há um grande bônus, se estendê-lo para dois. Oh minha palavra.” Ela colocou a mão sobre a boca. "É muito dinheiro.” George falou por cima do ombro. “Mesmo depois de um ano no exterior, haveria o suficiente para continuar nossa pesquisa por um longo tempo. Não mais implorando e implorando. Não há mais procura de fundos. Nós podemos fazer isso sozinhos. Nós podemos encontrar uma cura nós mesmos.” Custou

muito

dinheiro

manter

um

pequeno

laboratório

operacional. O

equipamento, o aluguel, coisas como luzes e água. Tudo somado rapidamente. "Você tem isso.” Disse George. "E eu estarei esperando para continuar de onde paramos quando você voltar." Meghan sacudiu a cabeça. "Não! Eles nos tomam como equipe ou não.” George franziu a testa. “Eles querem você, não eu. E da rapidez com que a passagem chegou, eu diria que eles te querem muito.” “Somos um pacote. Se eles me querem tanto, eles podem nos pegar.” “Depois de ter uma oferta na mesa, você pode negociar. Isso pode até não ser algo que você quer.” "Isso é assustador.” Ela gemeu. "É emocionante." George bateu palmas. "Tudo vai dar certo, eu posso sentir isso."

48


CAPÍTULO 6 Duas semanas mais tarde...

Tide bateu uma vez e entrou. Blaze e seu irmão, Torrent estavam debruçados sobre a mesa, olhando para a tela do computador. Blaze olhou para cima, gesticulou para ele se aproximar. "Estamos apenas finalizando quem levar para o nosso novo projeto.” Isso não teve nada a ver com Tide. Por que ele foi chamado para essa reunião? Ele tinha a sensação de que não ia gostar da resposta para essa pergunta em particular. Seu irmão deu um aceno de cabeça em saudação. "Por que não tomamos o outro médico então?" Torrent perguntou. “Você disse que queria o melhor, bem, essa fêmea é a melhor.” Blaze encolheu os ombros. “Verdade seja dita, eu preferiria se você se estabelecesse com o médico do sexo masculino. Um macho causaria muito menos problemas.” "Isso é sexista.” Torrent bufou. "Você pode ser grato que minha companheira não está por perto para ouvi-lo." Seu irmão olhou ao redor da sala. O homem realmente parecia medroso. "O que Roxanne teria a dizer sobre você falando assim?" Blaze parecia envergonhado com a menção de sua própria companheira. O mais temido dos não-humanos, rei dos quatro reinos dragões, inclinou a cabeça. Foi lamentável e risível. O macho respirou fundo. "Você está certo. É por isso que temos contratos em primeiro lugar, para reduzir o risco tanto para nossos machos quanto para qualquer ser humano dentro de nosso território. Infelizmente, é um fato simples que as mulheres são mais vulneráveis.” Torrent levantou-se a sua altura total. “Você está certo, e esse é exatamente o meu ponto. Devemos assumir a melhor pessoa possível para o trabalho em vez de olhar para o gênero da pessoa. Há muita coisa em jogo." Sua voz ficou profunda e suas mãos se fecharam ao lado do corpo. Torrent provavelmente nem percebeu que estava fazendo isso.

49


"É por isso que eu convoquei essa reunião em primeiro lugar." Blaze franziu a testa. “A especialista em recrutamento, Bianca Evans, me informou que a médica que escolhemos está se recusando a assinar o contrato.” "O que ela está exigindo agora?" Tide cruzou os braços. Torrent o trouxera para a velocidade mais cedo quando pediu que Tide assistisse, seguindo as instruções de Blaze. Até agora, a médica insistira em que eles contratassem seu assistente e cinquenta por cento a mais do que seu salário atual. Ela afirmou que era sua mão direita e que não podia trabalhar sem ele. Eles concordaram com relutância e os contratos foram redigidos. Agora ela não assinaria. Esta fêmea deve ser boa se estivesse cheia de merda. “Olha...” Torrent olhou de Tide para Blaze e de volta. “... é uma negociação. A humana pode entrar com demandas. Quão ruim pode ser?” "É só isso.” Blaze suspirou. "Doutora Roberts está chateado e eu temo que eu não possa culpá-la." “O que ela está chateada? Esses contratos eram bem normais. Se ela está se recusando a assinar a não divulgação...” "Ela está feliz em assinar a não divulgação, esse não é o problema." Torrent franziu a testa. "O que é então?" "Não pode ser o dinheiro.” Disse Tide. “Ela fará mais em um mês do que em um ano. Se ela está exigindo ir para casa mais do que uma vez por mês...” Ele balançou a cabeça. “...ela pode esquecer isso.” “Não é isso também. Ela é muito casada com o trabalho dela.” Ele fez uma pausa. “É a política de não confraternização. A Srta. Evans mencionou mais de uma vez o quanto a médica ficou irritada com aquela cláusula em particular.” "Não podemos ter uma mulher humana em nosso território, a menos que ela assine o contrato, incluindo essa política.” Os olhos do seu irmão estavam arregalados. “É para sua própria proteção e para nossa sanidade. Para a sanidade de todo homem no meu reino. Se ela está fora dos limites, não pode haver tentação.”

50


Blaze fechou o laptop, sua mandíbula estava tensa, seus olhos ardiam. “Eu ouço você e concordo. O problema é que o escritório de advocacia que elabora os nossos contratos está farto e receio que não tenha nos deixado sequer com metade de uma perna em pé. Eles omitiram para incluir a mesma política no contrato do macho. Seu técnico de laboratório e subordinado, receberam um contrato sem a cláusula. A Dra. Roberts se recusa a assinar seu próprio contrato, a menos que a cláusula seja removida também. "Isso é ridículo.” Tide não pôde deixar de pensar. “Somos um reino cheio de machos não pareados. Uma mulher com liberdade para atormentar quem ela escolhe se coloca em grande risco. Ela coloca todos nós em grande risco como resultado direto. E se algo acontecesse com ela? E se engravidar? Um macho humano, por outro lado, não interessa às nossas fêmeas. Não há necessidade de um homem assinar tal cláusula.” "Então, que diferença teria feito se ele fizesse.” Blaze rosnou. "Nenhum! Esses contratos deveriam ter sido os mesmos. Direitos iguais.” Ele se virou para Torrent. “Você está certo, se Roxy tivesse ouvido minha declaração anterior, ela teria tido minhas bolas. Acontece que ela não está impressionada com essa supervisão. Dois colegas e, no entanto, apenas a mulher tem uma política de não confraternização em seu contrato.” Ele esfregou a mão no rosto. “É uma porra de farsa. Você precisa me dizer se quer essa mulher em seu emprego, porque ela fez dessa demanda particular um fator decisivo.” Tide exalou bruscamente. "Quando você coloca assim, eu posso entender sua frustração." "Eu não posso culpá-la por estar chateada e não podemos voltar o relógio." Blaze olhou de volta para Torrent. Era seu chamado depois de tudo. Seu irmão pareceu pensativo por alguns instantes. "Você tem certeza de que ela é a pessoa certa para o trabalho?" Blaze franziu a testa. “Suas credenciais são tão longas quanto o meu braço. O médico do sexo masculino é provavelmente meio qualificado. Há outra mulher com credenciais semelhantes, mas ela é acasalada e tem filhos. Ela não está disposta a deixar sua família por um longo período.”

51


"É só isso.” A voz de Torrent era profunda, seus olhos ardiam. “Eu não estou disposto a arriscar a Sky e seu filho por nascer. Há muito mais em jogo.” Ele suspirou. "Precisamos do melhor e se a Dra. Roberts for o melhor, então vamos trabalhar em torno da política que está sendo omitida." “Eu pensei que diria isso. Por isso incluí o Tide nessa reunião. Você precisará ficar de olho nesta fêmea.” Blaze se voltou para ele. "E precisa ser alguém em quem confiamos." E ai estava. ”O que? Por que eu?” Tide rosnou. ”Me desculpe, é só que estou inundado no momento. Eu tenho uma viagem para as minas planejadas. Existem...” "Cancele.” Blaze ordenou. "Não é tão simples assim, eu estou supervisionando..." "Eu vou atribuir outro macho para a tarefa." Blaze cruzou os braços. "Um dos dragões da Terra pode ir no seu lugar...” O homem ergueu os olhos em contemplação por um segundo ou dois. “O Shale irá para o seu lugar.” Todo o seu trabalho duro. Seu projeto. Seu bebê. Porra! “Isso não é uma ótima ideia. O Shale é um brincalhão. Ele não está apto para supervisionar o afundamento de um novo poço.” “Sim, ele gosta de fazer brincadeiras e leva as coisas um pouco longe demais às vezes, mas ele é, em última análise, um trabalhador esforçado. Marque uma reunião e entregue o projeto para ele.” Não é uma merda! Ele estava trabalhando nisso há meses. Toda a sua pesquisa e para quê? Para que ele pudesse entregar tudo para aquele idiota, Shale. Tide engoliu em seco, balançou a cabeça. "Por favor, não me faça fazer isso, meu senhor." "Sinto muito, Tide.” Blaze se desculpou, mas permaneceu resoluto. ”Olhe, de acordo com a especialista em recrutamento, a Dra. Roberts está muito ligado ao seu trabalho. Tanto que ela não tem tempo para relacionamentos. Ela não está em um há mais de um ano e não está interessada em ser amarrada tão cedo.” O macho foi até ele. ”Você é a única pessoa em quem confio a ver essa mulher. Storm ainda é muito jovem, ele não é responsável o

52


suficiente. Nenhum de seus subordinados levará uma tarefa assim a sério. Esta fêmea é fundamental para a continuação do nosso trabalho. Nada pode acontecer com ela.” “Tem que haver outra pessoa. Um macho acasalado seria uma escolha melhor. E quanto ao Lake?” "Isso não funcionaria.” Disse Torrent, franzindo a testa. “Seu foco está em sua família. Sua fêmea.” Blaze e Torrent trocaram olhares. O que estava acontecendo? Blaze deu um passo à frente, mas parou e olhou para Torrent. "Posso contar a ele?" Torrent assentiu. "Ainda não é de conhecimento público, mas será em breve.” Ele se virou para Tide. "Candy está esperando. Você vai ser um tio... de novo.” "O que?" Tide não conseguia esconder sua alegria. “Candy e Sky estão com criança?” Torrent assentiu. "Sim.” “Isso é uma notícia fantástica. Parabéns.” Ele abraçou Torrent, que sorria largamente. "Nós estamos muito animados." Sua expressão logo ficou séria. “Candy e Sky fazem parte do experimento. Tenho certeza de que você entenderá que Lake está nervoso, tão preocupado quanto eu. Foi o que eu quis dizer antes que havia muito em jogo. Estamos falando do meu filho e herdeiro. Meu doce.” Ele parecia distraído, sua voz cheia de emoção. "Sky e Candy são as únicas duas mulheres grávidas reais neste momento." Blaze foi animado. “Estamos dando grandes passos com a dessensibilização da prata. Este novo programa pode mudar completamente a face da nossa aflição. Nossas gerações futuras poderiam ser completamente curadas disso. Não é sem risco, no entanto.” "Grande risco.” Pela primeira vez, Tide notou o quanto seu irmão parecia cansado. Quão preocupado. “Observe esta fêmea. Certifique-se de que os machos estejam longe dela. Tide não precisa do estresse adicional agora. Fique de olho nela. Se ela está tão focada em seu trabalho como diz que é, você pode se afastar e, eventualmente, voltar para a mina. Eu sei quanto trabalho você colocou no afundamento do novo eixo. Eu entendo sua frustração.”

53


Tide passou a mão pelos cabelos, tentando não suspirar. "Você está me pedindo para cuidar de um humano indefinidamente." "Sim." Foi seu irmão quem falou. “Mantenha-a segura! Os machos precisam saber que ela está fora dos limites. Além disso, qualquer ser humano em nosso território é um grande risco de segurança. Mesmo que estejamos designando o macho como um guarda, queremos que você fique de olho em ambos. Esta médica segura as vidas da minha Candy e nosso filhote não nascido nas mãos dela.” Como disse não a isso? Ele não fez isso. Tide apertou a parte de trás do seu pescoço. “A Dra. Roberts vai desempenhar um papel importante em encontrar uma cura para nossa aflição de prata. A Dra. Parry, companheira de Granite, fez grandes progressos na dessensibilização dos machos da Terra, mas é um processo demorado. Outro médico já assumiu seu lugar. Até agora melhorou as reações que os machos têm, mas não conseguiu erradicar totalmente a aflição. A Dra. Parry afirmou que o único caminho a seguir é trazer um especialista, alguém que olhe especificamente para a causa. Esta médica vai olhar para os blocos de construção, no DNA, em primeiro lugar com um olho para curar nossas futuras gerações. E em segundo lugar, com a esperança de não apenas melhorar, mas erradicar completamente nossa aflição.” "Você pode imaginar...” Os olhos de seu irmão estavam arregalados. "... se meu filho, nosso herdeiro, nasce completamente livre desse fardo? Pense em como isso seria maravilhoso. Um futuro onde não há mais escape sorrateiro. Não se esconde. Seria o mesmo para todos os nossos filhos. Para todas as nossas futuras gerações.” Torrent rapidamente acrescentou, olhando na direção de Blaze, com cuidado para ser politicamente correto. "Parece incrível.” Tide teve que admitir. Um dos maiores problemas que a mina enfrentou foi ficar despercebida. Irreconhecível do ar. Especialmente considerando quantas aeronaves não marcadas foram vistas em seu espaço aéreo ultimamente. Era um espaço aéreo restrito, mas isso não parecia fazer nenhuma diferença. Eles estavam sendo ativamente procurados. Ativamente caçados. Um arrepio percorreu sua espinha. “Agora que entendo o quadro maior, essa nova tarefa é mais importante do que o afundamento da nova mina.”

54


Seu irmão respirou, seus ombros pareciam afundar por alguns segundos. “Obrigado irmão. Você não tem ideia do quanto isso significa para mim.” "Eu acho que tenho um pressentimento.” Tide sorriu; Ele bateu nas costas de Torrent antes de olhar para Blaze. “Eu só queria que você reconsiderasse Shale como sendo a escolha certa. Tem que haver outra pessoa.” Blaze sacudiu a cabeça. "Receio que não. É importante que todos os quatro reinos estejam representados quando se trata de nossos interesses compartilhados nas minas. Saiba que vou ficar de olho nas coisas.” "Se os caçadores humanos pegassem o vento da localização da mina..." Tide sacudiu a cabeça, sem vontade de terminar a frase. Desastre, isso significaria desastre. “Ele fará um bom trabalho. Você verá." Blaze olhou Tide nos olhos. Tide finalmente assentiu. "Muito bem, vou entregar o projeto para ele." “Como eu disse...” Blaze continuou. “... se o humano está tão focado em seu trabalho quanto ela diz ser, designarei uma guarda regular no devido tempo e você poderá retomar seus deveres na mina.” "Vamos esperar que isso aconteça mais cedo ou mais tarde.” Disse Tide.

55


CAPÍTULO 7 "Oh meu Deus!" Meghan tinha uma mão sobre a boca. Ela podia sentir que seus olhos estavam arregalados. “Essa é a coisa mais linda que já vi. Uau!" Ela acrescentou, seus olhos rastreando a visão diante dela. "Eu concordo completamente.” George murmurou. Ela se virou para ele, percebendo que não estava olhando para a vista como ela. Seu olhar não estava preso às montanhas e vales até onde os olhos podiam ver de um lado, e aos profundos oceanos azuis e ásperos penhascos brancos do outro. Ou para o sol, enquanto ele pintava o céu em faixas de rosas e amarelos. Não, George tinha os olhos firmemente em um grupo de homens. Homens grandes, corpulentos e muito nus. "Oh.” Meghan gritou quando desviou o olhar. Ela sentiu suas bochechas esquentarem. Eles a lembraram muito de Tide. Alto e tão bem construído… em todo lugar. Ela adivinhou que todos os não-humanos tinham grandes construções em comum. Ela se encontrou roubando olhares em cada um dos caras dos caras, bem rápido, só para ter certeza de que nenhum deles era ele. Claro que não eram. Foi uma estupidez dela. "Eu ainda não consigo acreditar.” Ela suspirou. "Dragões.” Um sussurro ofegante. "Eles realmente existem e não são apenas um mito." "Nem eu.” George suspirou. “Eles são lindos. Estou tão feliz que você conseguiu nos tirar dessa política de não-confraternização. As tatuagens são demais.” "Sim, o que há com isso?" "Eu não sei, mas gosto muito.” Ele estava sorrindo de orelha a orelha. Seus olhos corriam de um cara para o outro como se não conseguisse o suficiente. "Pare.” Ela sussurrou, dando um passo em direção a ele. "Estamos aqui para trabalhar, não para mexer." "Todo o trabalho e nenhuma brincadeira faz de George um menino chato." "Um desses caras iria fazer você em dois.” Ela sussurrou um pouco mais.

56


"Tenho certeza que merda, espero que sim." George soltou um gemido que chamou a atenção de um dos homens. "Pare com isso!" Ela sussurrou atrás de sua mão. "Você vai nos despedir antes mesmo de começarmos." "Você está exagerando." "Olá.” Um dos rapazes cumprimentou quando se aproximou. "Eu sou River." "Prazer em conhecê-lo, eu sou George e esta é Megh" "Eu sou a Dra. Roberts." Meghan estendeu a mão e o cara pegou e sacudiu uma vez. Ele tinha um aperto robusto. "Por favor, siga-me.” River anunciou. Graças a Deus ele estava vestindo calças. Elas eram de algodão fino. Ele não estava usando mais nada. Nem sapatos. "Você não precisa me pedir duas vezes." George piscou para River, que sorriu. Meghan deu uma cotovelada em seu amigo assim que o shifter virou as costas. “Não me faça arrepender de te trazer a bordo. Não esqueça, eu contratei você, também posso te demitir rapidamente e não acho que vou. Nossa pesquisa futura depende disso.” "Ok, ok.” George sussurrou. Ele levantou as mãos enquanto andavam. "Estamos no relógio, então é tudo negócio, mas o que eu faço no meu próprio tempo é da minha conta." "Contanto que você não faça nada estúpido." "Combinado.” Eles apertaram as mãos. "Só não cause nenhum problema.” Acrescentou ela. "Bem." George revirou os olhos quando deram outro aperto de mão rápido. Depois disso, eles não conversaram, ficaram boquiabertos com tudo ao seu redor. As passagens eram volumosas. Os pisos brilhavam e eram feitos do que parecia uma rocha vulcânica polida. As portas eram feitas de grandes painéis de carvalho e eram na maior parte do dobro volume e ornamentadamente esculpidas. A mobília definitivamente não era comprada. Parecia esculpida à mão e de madeira pesada. Foi tudo muito simples e ainda muito impressionante.

57


Não demorou muito para que eles chegassem a um dos conjuntos de portas duplas. Para Meghan, a maçaneta parecia feita de cobre ou latão. Estava incrustado com o que pareciam joias. Rubis, esmeraldas e diamantes. Excelentes falsificações, com certeza. George arregalou os olhos para ela quando entraram na sala. Era muito espaçosa e tinha um plano aberto com uma área de escritório, uma longa mesa de conferência e cadeiras, bem como uma área de lounge. Havia vários candelabros de cristal que pareciam ser feitos do mesmo metal que a maçaneta da porta. Eles eram tão bonitos, com peixes pendurados, cavalos marinhos e estrelas do mar. Tudo cintilando com as mesmas joias falsas. Só que desta vez em todas as cores do arco-íris. Foi à visão que tirou a respiração de Meghan de novo. A essa altura, o pôr-do-sol era rico em borgonhas profundas. O sol era enorme e dourado, pairando sobre um vasto e profundo oceano azul. George lhe deu uma cotovelada e limpou a garganta. Quando Meghan se virou, ela quase entrou em um homem enorme com olhos verdes vívidos. ”Oh sinto muito!” Ela apontou para a janela. O cara sorriu. Ele era bonito. "Vista espetacular não é isso." “Definitivamente.” Ele usava um par de calças pretas, peito nu e oh que peito. Ele tinha a mesma tatuagem de todos os outros, exceto que era dourada em vez de prata. ”Eu sou Meghan... hum... Dra. Roberts e este é meu colega, George.” "Seu braço direito.” O cara levantou as sobrancelhas. "Sim, definitivamente.” Pare de dizer definitivamente, Meghan. "Não podia ficar sem ele.” Ela acrescentou, parecendo um pouco animada demais. Apenas cale a boca, Meghan. Então, novamente, ela tinha o direito de ficar um pouco abalada. Isso foi demais para uma pessoa absorver. "Deixe-me ser o primeiro a recebê-la em nossas terras.” Ele abriu os braços e gesticulou ao redor deles. "Eu sou Blaze, rei dos dragões de fogo e dos quatro reinos." Uau, um rei. "Prazer em conhecê-lo e obrigado.” Disse George. ”Estamos muito satisfeitos por estar aqui. Você não poderia ter contratado um melhor geneticista ou um melhor técnico de

58


laboratório.” Ele sorriu largamente, parecendo completamente imperturbável pelo homem intimidador. Blaze esguichou autoridade. "Oh eu sei. MFA Staffing Solutions altamente rec...” A porta se abriu e o som das vozes foi levado para a sala à frente dos homens que entraram. Meghan virou a cabeça quando fizeram. O que? Espere. Não! Certamente não! Ela sentiu vontade de esfregar os olhos e dar um duplo, porque Tide entrou. Ele parou quando a avistou, sua boca se abriu, assim como a dela . “Meghan?” Ele balançou a cabeça como se estivesse tentando se livrar de uma névoa. "Tide?" Sua voz estava tão cheia de choque. Seus olhos voaram de seu peito para seu rosto e de volta novamente. Ele também estava ostentando uma grande tatuagem de ouro no peito, assim como o cara ao lado dele. Não estava lá quando o viu pela última vez. Ela teria notado, com certeza. Tide e o outro cara pareciam estar relacionados. Eles tinham a mesma constituição... enlouquecedoramente imenso. Ambos tinham o mesmo olho e cor de cabelo, apenas o cabelo da Tide era cortado mais curto. "Vocês já se conhecem?" Alguém perguntou. Meghan não conseguia tirar os olhos de Tide tempo suficiente para descobrir quem tinha sido. Seus olhos pareciam escurecer enquanto se estreitavam sobre ela e sua testa se enrugava. Ele até colocou as mãos nos quadris. "O que diabos você está fazendo aqui?" Sua voz era rouca. Ela sentiu a própria sobrancelha franzir, embora a dela fosse de confusão, onde ele parecia zangado. “Eu deveria te perguntar o mesmo. Eu pensei que você disse que era um lobo shifter?” "Você disse que eu era um lobo shifter e eu não te corrigi." "OK." Havia hesitação em sua voz. Onde ele estava indo com isso e por que suas bochechas ficaram vermelhas? "Vocês dois se conhecem?" O outro cara deu um passo à frente, quase entre eles, também estava franzindo a testa pesadamente. "Explique rapidamente, Tide."

59


"Quem é você e o que está fazendo aqui?" Tide ignorou o outro cara. Ele deu alguns passos largos em sua direção. Meghan se forçou a se manter firme, ele parecia tão ameaçador. "O que você quer dizer? Você sabe quem eu sou." Isso estava começando a irritála. Toda a sua atitude foi desnecessária. "Por que você não fez aquela tatuagem no seu peito na última vez que te vi?" "Como você descobriu sobre nós? Que tipo de informação você tem?” Tide continuava avançando. Ela teve que esticar o pescoço quando ele se aproximou. "Ei!" Ela gritou quando ele agarrou seus pulsos. Seu aperto foi firme. Meghan tentou se libertar. "Deixe-me ir.” Ela finalmente disse, quando não funcionou. "Pare com isso!" Um dos homens gritou. Sua voz profunda e ameaçadora. "Deixe-a ir." Tide não percebeu, seus olhos ficaram trancados nos dela. "É melhor você começar a falar.” Ele andou para frente, forçando-a a recuar. Ele não se soltou dela. "Meghan!" George gritou, parecendo preocupado. "O que diabos você acha?" Ela gritou quando a virou, torcendo um braço atrás das costas. Não doeu, mas irritou como ele a tinha completamente sob seu controle. Ele continuou andando e ela estava indefesa, mas para deixá-lo levá-la. "Tide.” Blaze rosnou. Pelo menos, ela tinha certeza de que era ele. Era um som profundo e assustador. “Solte a médica!” "Escute seu rei.” Gritou o outro cara de algum lugar atrás deles. George continuou gritando seu nome seguido por ‘oh não’. Ela podia ouvir que a mão dele estava sobre a boca dele e que estava ficando frenético. Felizmente, ele não tentou intervir. Tide iria esmagá-lo se ele o fizesse. "Esta fêmea, obviamente, sabe alguma coisa.” Tide rosnou, ele continuou marchando para frente até chegarem à parede. Ele a empurrou contra isto. Mais uma vez, não a machucou, embora seu rosto estivesse encostado na superfície lisa e pintada. "Fale. Quem te mandou? Ele a tinha completamente presa. Seu grande corpo a enjaulou por trás. Músculo puro. Força pura. Estranhamente, ela não estava com medo. Meghan não achou que ele fosse

60


machucá-la. Talvez fosse porque ela estava muito chateada para sentir medo. Que idiota! Quem ele achava que era? "Você perdeu sua mente sempre amorosa!" Gritou, tentando voltar para olhá-lo no rosto. “Você encenou aquele pneu furado. Você encenou a coisa toda.” Ele murmurou, sua boca ao lado de sua orelha. Então suas mãos estavam sobre ela, movendo-se sobre sua carne. "Ei!" Ela gritou, tentando em vão se libertar. "Não! Pare com isso!” Ambos os homens shifter atrás deles gritaram o nome de Tide. Eles podem ter dito mais para tentar pará-lo, mas havia sangue correndo em seus ouvidos. Meghan não ouviu nada, apenas sentiu as mãos grandes e quentes enquanto se moviam sobre o corpo. Sobre suas costelas, através de sua barriga. Subindo e descendo as pernas dela... Oh inferno! Acima de suas coxas internas. Ela tentou manter as pernas juntas, mas ele usou a coxa para empurrá-las. Seus dedos roçando contra ela. Ela gemeu, e mesmo que fosse por pura frustração, isso ainda a agravou ainda mais. ”Pare com isso. Eu não sabia quem você era. Eu ainda não tenho ideia. Este é um mal-entendido total.” "Por que você está aqui então?" Tide questionou, com a boca ainda mais perto do ouvido do que antes. Seu aperto diminuiu um pouco. Não o suficiente para ela escapar. "Eu não sei.” A frustração foi gravada em cada palavra. "Diz-me você. Deve ser uma coincidência.” "Eu não acredito em coincidências.” Ele enfiou a mão entre os seios e depois sobre o topo deles antes de colocar a parte de baixo. Ainda procurando por uma arma misteriosa. Era tudo negócio, porém, ele não estava tentando se dar bem. Seu sangue ferveu mesmo assim. "Seu idiota.” Ela rosnou. Incapaz de acreditar que isso estava acontecendo. Os dois homens estavam gritando atrás deles com George ainda gritando seu nome em algum lugar no fundo. Tide finalmente a soltou. Ele recuou. Um silêncio instantâneo se abateu sobre o quarto.

61


Meghan se virou. Seu rosto estava quente. O sangue bombeava por suas veias. Suas mãos estavam cerradas em seus lados. "Gostou disso?" Ela cuspiu. "Talvez devesse começar me dizendo quem diabos é você?” “O que deu em você, Tide? É melhor que haja uma boa explicação para isso.” Blaze exigiu. "Coloque-se sob controle." "Como é que você conhece essa mulher?" O outro cara perguntou, direcionando sua pergunta para Tide. George, com o rosto pálido, correu até ela. Ele jogou os braços ao redor dela. "Minha pobre bebê." Seus olhos estavam brilhando. Coitado parecia que ele estava chorando. "Seu animal!" Ele gritou na direção do Tide. "Nós nos conhecemos na minha última corrida de caça.” Respondeu Tide, com os olhos ainda sobre ela. "Oh.” Disse Blaze. "Entendo.” O outro cara acenou com a cabeça. "O que isso significa?" George se afastou com os olhos arregalados. "Não, você não vê.” Tide insistiu. "O carro dela tinha convenientemente quebrado no lado da estrada que eu estava dirigindo." “Eu estava indo muito bem sozinha. Você nem precisava parar.” Ela desabafou. "Besteira! Você nunca teria desatado os parafusos por conta própria. Uma donzela em perigo, coberta de graxa, sabia que eu pararia. Foi encenado.” "Encenado!" Ela gritou. "Você está se ouvindo?" “Você deve ter sabido, de alguma forma, que eu iria dirigir dessa maneira. Por que você simplesmente não admite isso?” O que havia de errado com esse cara? “Muito paranoico! Eu encenei a coisa toda em uma rua tranquila? Mesmo? Em uma rota que muitas pessoas não tomam. Uma rota que por acaso está a caminho da minha casa. Isso foi inteligente para mim, especialmente considerando que eu não tinha ideia de quem você era ou de onde veio.”

62


Tide suspirou, sua mandíbula apertou. "Ok, eu admito, não havia como você saber que eu estaria nessa estrada.” Ele balançou sua cabeça. “Eu só decidi seguir esse caminho no último minuto. Eu não contei a ninguém.” "Hah!" Ela apontou para ele. "Vê. O que eu te disse?” Blaze levantou os olhos para o teto alto por alguns instantes como se estivesse tentando se recompor. Ele finalmente se virou para Tide. “Este é a nossa nova médica. Dra. Roberts

é

um

geneticista

altamente

qualificada,

ela

é

especialista

em

alergias

hereditárias. Este é o seu assistente de laboratório, George Norton.” Blaze estava franzindo a testa pesadamente. "Isso tem que ser algum tipo de mal-entendido, Tide." "Eu sou Torrent.” O outro cara deu um passo à frente. “Tide é meu irmão. Ele é normalmente equilibrado e racional, é por isso que não intervimos, mas devemos ter. Estou profundamente envergonhado e devo me desculpar...” "Espere um segundo, antes de se desculpar.” Os olhos de Tide ainda estavam intensos e ainda focados apenas nela. “Comprarei que a nossa reunião inicial não foi uma preparação, mas não estou acreditando que você estar aqui é uma coincidência. Esqueça isso! Como você descobriu minha identidade? Como sabia onde e como me encontrar? Especialmente considerando que eu usava um corretivo para cobrir minha marca no peito.” Ele disse o último para si mesmo. "Espere um minuto!" Os olhos de Meghan pareciam enormes em sua cabeça, que ela balançou em total descrença. "Você está me acusando de te perseguir?" George bufou. "Como se." "Meu telefone." Tide levantou os olhos em pensamento. “Você olhou através disso? Você obteve minhas informações pessoais bisbilhotando?” "Eu lhe disse para colocar uma senha no dispositivo.” O irmão de Tide resmungou com os dentes cerrados. "Eu não passei pelo maldito telefone dele." Havia frustração atada em cada palavra. "Meghan nunca iria." George apertou o peito. “Nunca em um milhão de anos. Como você sabe disso... pessoa?”

63


Tide inclinou a cabeça. “Admita que você está aqui por minha causa. Isso não tem nada a ver com encontrar uma cura para nossa aflição de prata. Você planejou isso na esperança de que pudéssemos continuar de onde paramos. É por isso que você insistiu em que a política de não confraternização fosse removida.” "Oh meu Deus!" Meghan respirou fundo, tentando manter a calma. “Você é demais, sabe disso? Saia do seu cavalo alto. Vá e encontre um lugar seguro para esvaziar a sua cabeça.” Ela massageou as têmporas por alguns segundos. "Eu não posso realmente acreditar no que estou ouvindo." Que idiota! Que idiota! Seu sangue ferveu com a audácia de suas acusações. "Não existe outra explicação." Tide manteve os olhos nela, procurando por um sinal de que ela estava mentindo. Uma mudança na voz dela. Um brilho nos olhos dela. Uma aceleração de seu batimento cardíaco. Alguma coisa. Isso não foi uma grande coincidência. De jeito nenhum! “Que tal eu aceitar uma posição para trabalhar aqui? Eu não tinha ideia de que você estaria aqui. Como é isso por um motivo. Foi vocês que me contactaram. Não o contrário.” A pequena humana olhou para ele. “Como eu sei que você não orquestrou essa coisa toda? Talvez você seja o perseguidor." Ela apontou para ele. Absurdo! Ele não falou alto embora. Blaze coçou o queixo. “É verdade, chegamos a Dra. Roberts. Não foi o contrário e você se lembrará de todas as rodadas de negociações. Conseguir o Dra. Roberts a bordo não era tarefa fácil. A única razão pela qual ela se opôs à política de não confraternização foi porque não estava no contrato do homem. Apenas no dela.” "Era o princípio da questão e não por qualquer outro motivo." Meghan assentiu com a cabeça. "Eu te disse que foi uma coincidência, não foi?" "Quão conveniente. Você usou isso como uma desculpa para não precisar assinar. Tinha que ser. Fêmeas humanas solitárias podem estar desesperadas.” Ele não tinha visto Meghan naquela luz, mas talvez estivesse errado.

64


“Não, eu não fiz. Fiquei muito chateado por ter critérios diferentes para homens e mulheres. A última vez que verifiquei, esta não foi a idade das trevas.” E fez uma careta. Seu irmão deu um passo à frente, colocando-se quase entre eles. “Você tinha uma cópia de todos os arquivos dos candidatos. Incluindo o arquivo da Dra. Robert.” Torrent franziu a testa. “Há uma foto dela pregada na frente, na primeira página. O nome dela está em negrito na capa.” "O que você tem a dizer sobre isso?" Meghan perguntou, seus olhos nele. Porra! Ele não comprou que isso era uma coincidência. Ele não fez isso. O que então? "Exatamente.” Disse Meghan quando ele não disse nada de volta. Ela cruzou os braços também e havia um sorriso maroto no rosto. "Não tente virar isso em mim, fanfarrão." "Eu nem abri o arquivo.” Respondeu Tide. “Eu não abri nenhum deles. Nenhuma razão para. Tanto quanto eu estava preocupado, eu ia estar afundando...” E agora ele quase deixou escapar informações confidenciais. Ele precisava se controlar. Respirou fundo. “Eu estava em outra tarefa. Eu não achei que fosse necessário passar pelos arquivos. Você...” Ele olhou para o irmão. “... e Blaze estava totalmente sob controle.” Ela bufou. "Ok, certo! Diga-nos outro. Meu nome estava em negrito na capa. Você não precisou abrir o arquivo para saber que eu era uma das candidatas.” "Eu só sabia seu primeiro nome.” Ele teve que trabalhar para não gritar. “Você não me contou seu sobrenome. Eu não sabia que a Dra. Meghan Roberts era a mesma pessoa com quem passei a noite.” "Você poderia facilmente ter visto uma correspondência, enquanto estava na minha casa... algo com meu nome completo." Seus olhos se arregalaram e respirou fundo. "Como sei que não revistou a minha casa naquela noite, vasculhou minhas gavetas enquanto eu dormia?" "Por que ele estava em sua casa enquanto você dormia?" O homem humano tocou, mas todos o ignoraram. "Eu nunca.” Tide negou em um grunhido baixo que fez o macho humano se encolher. Bom!

65


"Como eu sei que você não passou pelo meu telefone?" Seus olhos brilharam. “Meu telefone, meus pertences pessoais. Você poderia ter descoberto tudo sobre mim. Até onde eu trabalhei. acho que me perseguiu e agora está tentando cobrir seus rastros colocando a culpa em mim. Você pode também admitir isso.” Ela deu-lhe um sorriso de satisfação. Ela estava empurrando-o ao redor. Tide revirou os olhos. "Você sabe que eu não... não iria..." "Oh, mas eu acho que você fez." Meghan estava sorrindo. Amando cada minuto disso. "Certo, tudo bem!" Ele suspirou. "Você me pegou. Isso deve ser uma coincidência.” Ele trabalhou duro em relaxar sua postura, em manter a voz uniforme. "O que é que foi isso?" Ela colocou a mão em volta da orelha. Tide revirou os olhos. "Você me ouviu." "Sim eu fiz. É uma coincidência. Claro e simples. Vou me desculpar agora.” Ela arregalou os olhos para ele. “Uma grande parte do meu trabalho é segurança. Não vou me desculpar por minhas ações. Eles eram do melhor interesse do meu povo. Eu não vou me desculpar por fazer o meu trabalho. Nunca!" O macho deu uma cotovelada em Meghan, com os olhos brilhantes. "Ele passou a noite com você?" "Não agora, George.” Meghan sussurrou na direção de seu membro da equipe. "Você foi muito pesado com a médica, só então.” Disse Torrent. "Você a maltratou.” Disse o humano George. Era estranho porque ele parecia estranhamente animado com o fato. "Colocou suas mãos em toda a Dra. Roberts e também gostou disso." "Besteira!" Ele rosnou e o humano recuou. Não Meghan, no entanto, ela colocou as mãos nos quadris e entrou entre eles. "Eu não vou machucar o pequeno macho.” Ele rapidamente assegurou, franzindo a testa. "Seria uma luta injusta.” Acrescentou. A fêmea finalmente saiu do caminho. “Eu não costumo revistar fêmeas humanas. Eu estava apenas procurando por armas.”

66


“Rotina?” O macho franziu a testa. Então seus olhos se arregalaram. "Oh... rotina.” O humano riu e bateu palmas com alegria. Foi bizarro de se ver. Humanos podem ser criaturas engraçadas. Tide nunca passou muito tempo na companhia dos machos da espécie. Ele nunca lhes prestou muita atenção no passado. Não é de admirar que as fêmeas humanas preferissem não-humanos. "Pare. Com. Isto." Meghan falou com os dentes cerrados, seu olhar firme em George. "Nós vamos falar sobre isso mais tarde." "Sim, nós certamente vamos.” Disse o homem, os olhos ainda brilhando com... excitação. Sua reação não fez nenhum sentido para Tide. "Isso muda as coisas.” Torrent murmurou, franzindo a testa pesadamente. "Sim você está certo." Blaze assentiu. "Não tenho certeza se seria sensato dar a você essa tarefa à luz do novo desenvolvimento." Seu irmão parecia profundamente em pensamento. Sim! Isso foi ótimo. Ele poderia ir para a mina e supervisionar o afundamento do novo eixo, assim como planejou o tempo todo. Shale estava completamente sério durante a reunião e até o surpreendera fazendo perguntas relevantes. Um ou dois eram ângulos que não havia considerado. O macho parecia competente para fazer o trabalho e, no entanto, todos aqueles meses de preparação. Todos esses meses de trabalho. Dele o trabalho. Este era o seu projeto, caramba. "Talvez devêssemos nos ater ao nosso plano original.” Blaze falou ao Torrent. "Mantê-los em suas atribuições originais?" Torrent assentiu. “Que plano? Quais atribuições?” Shale entrou no escritório de Torrent. "Meus senhores.” Ele acenou para Blaze e depois a Torrent. “Para enviar a Tide em sua tarefa original e dar a você essa. Acontece que a Dra. Roberts e Tide tiveram negócios anteriores.” "Oh, isso é certo?" O homem levantou as sobrancelhas, um sorriso estúpido no rosto. Seus olhos tinham esse brilho que Tide não gostou. Agora este era o Shale que ele

67


conhecia bem. O macho que estava cheio de merda. "Como é que vocês dois se conheceram?" Shale perguntou, olhando do curador para ele e de volta. "Não é importante.” Meghan desabafou. "Eles se conheceram em uma despedida de solteiro.” Disse Blaze, ao mesmo tempo. "Ah eu vejo. Que interessante.” O olhar de Shale se moveu para a fêmea, cujo rosto estava vermelho flamejante. Seus olhos mergulharam em seu peito por um segundo, dois antes de voltar para o rosto dela. Ele a estava checando. Que porra é essa! O macho a estava checando. Ainda pior, ele parecia interessado. "Eu ficaria feliz em ficar de olho na adorável Dra. Roberts." "Eu te disse, eu não preciso de uma babá." Meghan sacudiu a cabeça. "Não é algo que está em discussão, Dra.” Torrent fez uma pausa. “Todos os humanos em território de dragão são guardados. É tanto... para sua própria segurança.” Ele desabafou. “Nesse caso, prefiro que ele...” Gesticulou para Shale. “...seja meu guarda. Não quero o Tide em nenhum lugar perto de mim.” Ela olhou para ele, seus olhos se estreitaram e sua mandíbula se apertou. "Então está resolvido.” O sorriso de Shale se transformou em um grande sorriso burro. "Não, não está." Tide sacudiu a cabeça. "Vou guardar a fêmea.” Anunciou ele. Que diabo ele acabara de dizer? Porra! Então, novamente, ele sabia o porquê. Shale era um idiota. O macho planejava tirar vantagem da fêmea. Por qualquer motivo, o macho tinha sido sério sobre as tarefas na mina, mas não estava falando sério sobre isso. Havia muito em jogo. A médica era muito importante. Encontrar uma cura adequada para sua aflição foi essencial para a continuação da espécie. Shale poderia estragar tudo. Coloque uma fêmea sexy na frente de um homem como Shale e observe-o perder seu senso de razão. Ainda bem que Tide não sofreu do mesmo problema. Blaze sacudiu a cabeça. "Eu não acho que seja uma boa ideia." Torrent se adiantou. “Eu concordo com Blaze. Você e a Dra. Roberts têm uma história. Não seria sensato...”

68


“Eu sou o macho perfeito para o trabalho. Ainda mais que antes. Eu nunca fodo uma mulher humana duas vezes. Você sabe disso, Torrent.” A fêmea colocou a mão sobre a boca enquanto engasgava. “O que aconteceu naquela noite é particular. Como você se atreve?” Tide a ignorou. “Eu sou o melhor homem para o trabalho, porque não haverá tentação. Eu já a tive.” "Oh meu... Diga tudo a todos, por que você não faz?" Meghan estava respirando pesadamente. Ele não tinha certeza qual era o problema. Ele estava simplesmente afirmando fatos. "Você é uma pessoa horrível.” Ela mordeu o lábio e balançou a cabeça. Olhando triste e zangado. Tide não sabia por que. "Tide está certo.” Reconheceu Torrent. "Eu nunca o conheci por dormir com a mesma mulher humana duas vezes." Meghan fez um barulho estridente e começou a contar. Esquisito! "Você tem certeza?" Blaze perguntou, olhos em Torrent. Seu irmão assentiu. “Eu não o quero como meu guarda. Eu recuso.” A humana cruzou os braços. "Eu vou levar mais alguém." "Você teve o seu caminho ao longo de toda esta negociação.” Tide hesitou. Ele precisava pisar com cuidado. “Me desculpe, eu te acusei de erros. Me desculpe, eu bati em você dessa maneira e por acusá-la de me perseguir, mas isso não é negociável. Eu serei sua guarda pelo futuro previsível.” Ele olhou para Blaze. O macho inclinou a cabeça para mostrar sua aprovação. "Não, eu..." Meghan parou de falar quando o homem humano agarrou sua mão e apertou. "Você não espera que eu concorde com isso?" Ela se virou para o macho, conversando com ele. "Nós vamos falar sobre isso mais tarde." George arregalou os olhos e lhe dizer para ficar quieta. "Eu não estou feliz com isso." Meghan soltou a mão e cruzou os braços.

69


"Tide é o melhor macho para o trabalho.” Torrent dirigiu-se à fêmea, falando com cuidado e suavemente. "Discordo. Como você disse...” Ela se dirigiu a Blaze. ”... há uma história lá.” Suas bochechas ainda estavam vermelhas. "Neste caso, não importa.” Disse Blaze. “Claro que importa. Não gosto dele e ainda assim vai me arrastar vinte e quatro/sete.” “Não muito vinte e quatro/sete. Os dragões também dormem...” Interpôs Tide. “... mas escolherei meu apaziguador com muito cuidado.” A fêmea olhou para ele, mas não respondeu. "Tudo bem, não vinte e quatro/sete então.” Ela se dirigiu a Torrent. “Fato é que eu vou passar muito tempo com ele. Eu não gosto dele de jeito nenhum.” "Meghan.” O macho, George, interrompeu em uma voz cantada. Ele estava tentando fazer com que ela cooperasse. "Você não precisa gostar de mim.” Disse Tide. “Provavelmente é melhor que você não goste de mim. Não vou ser seu companheiro, vou ser sua guarda.” “O ponto é que eu vou ter que ver você todo maldito dia. Eu não gosto da ideia disso.” "Meghan.” O homem humano disse, com mais força desta vez. "Deixe ir.” Disse ele, em voz baixa. “Sorte difícil, mulher. Ignore-me então. Esqueça que estou mesmo lá.” Sua voz assumiu uma ponta irregular. "Gorda chance de ignorar sua carranca feia." Seu irmão riu. Ele riu, porra. O idiota. "Você viu o quão grande é?" A fêmea continuou. "Difícil ignorar um grande nó como você." Torrent riu mais um pouco. Seu irmão estava amando isso. Idiota! “Eu sou sua sombra para o futuro previsível. Acostume-se com a ideia.” Tide estreitou os olhos para ela.

70


"É melhor você ficar fora do meu caminho." Seus olhos brilharam. “Não fale comigo. Eu não quero nada com você.” Ela apontou o dedo para ele. "Espero que seja claro." "Melhor você se comportar então.” Disse Tide. Sua boca se abriu. Não demorou muito para recuperar a compostura. “Eu não sou uma maldita criança. Você não pode falar comigo desse jeito.” Ela olhou para Torrent. "Ele não pode falar comigo desse jeito." “As coisas vão se resolver rapidamente. Você vai ver, Dra. Ignore meu irmão. Eu sei que ele não será nada além de educado daqui para frente.” Torrent deu-lhe um olhar duro. "Você não vai irmão?" Tide cerrou os dentes para não responder. Shale riu. O idiota "Você não vai, irmão?" Torrent perguntou novamente. Ainda mais vigorosamente desta vez. "Nada além de educado?" Shale todo riu. "Sim.” Ele empurrou a palavra entre os dentes cerrados. Ótimo, ele já estava lamentando sua decisão de assumir essa tarefa. Quando a médica caminhou em direção à porta, o olhar de Shale caiu para o traseiro da fêmea. Meghan poderia ser irritante, mas era importante para o povo dele. Ele faria o trabalho dele e se daria a certeza de que ela permanecia focada no dela. Shale poderia ir para o inferno. Tide teve que morder um rosnado.

71


CAPÍTULO 8 "Desembale, por favor.” Implorou George. "Deixe-me ajudá-la.” Ele caminhou até a mala que ainda estava fechada ao pé da cama. "Não!" Ela cruzou os braços. "Eu não vou ficar." "Megs, querida, você está sendo irracional." "Não. Diga. Megs, querida!" Ela sabia que estava sendo um pouco irracional, mas não conseguia se controlar. Ela nunca foi tão humilhada em toda a sua vida. George engoliu em seco. Ele sentou-se na beira da cama dela. "Eu sinto muito." Ele parecia triste, mas ela sabia que não poderia dizer isso. "Você não está arrependido. Você acha que isso é hilário.” "Não, eu não sei." Havia uma ponta suplicante em sua voz. "Você também.” Ela pisou no outro lado da sala antes de voltar. "Assim que a porta se fechou...” Ela gesticulou para a porta da frente. "... você riu tanto que estava chorando. Lágrimas reais e tudo mais.” “Alguns desses são muito engraçados. Venha!” "Não havia nada de engraçado em ser humilhada assim.” Ela sentiu o lábio tremer. "Oh, querida... não chore." George deu um pulo. “Eu sou uma vaca, desculpe. Falo sério dessa vez.” A sinceridade brilhou em seus olhos. “Eu não percebi que você tinha tomado isso tão difícil. A maneira como lidou com aquele cara Tide, no final, foi brilhante. Estou tão arrependido. Olhe para toda você com lágrimas nos olhos.” "Com lágrimas nos olhos minha bunda.” Ela cheirou. “Não se preocupe. Eu não vou chorar por esse idiota. Nós tivemos uma noite, isso foi tudo. Acabou e acabou. Eu não posso acreditar que ele disse essas coisas.” Ela balançou a cabeça. "Ele é um grande idiota.” George desdenhou. “Pelo menos ele é uma bunda linda, embora. Você viu os olhos dele? Oh...” Seus lábios se contraíram. ”Eu estou esquecendo, você viu muito mais que os olhos dele.” Ele balançou as sobrancelhas.

72


“Não. Eu quero esquecer que aquela noite aconteceu. Ele é um idiota, ponto final.” Ela disse isso com veneno. "Ele era pelo menos bom na cama?" Os olhos de George se iluminaram e suas costas se endireitaram. "Por favor, me diga que ele era bom." "Não importa." “Claro que importa. Ele parece ser do tipo intenso e os que normalmente são os melhores amantes. É só que você não é uma pessoa para encontros casuais.” George olhou para ela como se estivesse avaliando-a ou algo assim. Como se talvez ele não a conhecesse tão bem quanto pensava. "Não.” Ela balançou a cabeça. “Não era como eu convidá-lo de volta para minha casa. Eu normalmente não faço coisas assim... não.” Ela balançou a cabeça novamente. Por que ela sentiu a necessidade de se defender? “Nós não vivemos na idade das trevas. As mulheres podem ser sexuais também, você sabe.” "Absolutamente! Não há nada errado com um pouco de diversão boa e limpa. A coisa é, não é algo que você normalmente faria...?” Mais uma vez, seus olhos se estreitaram e ele pareceu aumentar seu tamanho. Ela balançou a cabeça. "Então, é uma esperança que foi pelo menos bom para você, certo?" Ela não respondeu. Não queria pensar no Tide, nem na noite em que passaram juntos. Ela certamente não queria ser lembrada de como era bom. "Não importa.” Ela murmurou. “Eu não quero mais ficar, George. Podemos descobrir outra coisa.” "Por quê? Porque seu guarda designado é alguém do seu passado? Há quanto tempo foi seu pequeno encontro?” Ela suspirou. "Indo dois meses atrás." Ele ergueu as sobrancelhas. “Tão recente então. Compreensível que você pode ser um pouco sensível sobre isso. Você precisa pensar cuidadosamente sobre isso, Meghan. Você vai explodir essa oportunidade, porque está chateado com o Tide. Fale sobre cortar o nariz para

73


irritar seu rosto. Precisa fazer o que ele diz e ignorá-lo completamente. Tide é tão arrogante quanto eles vêm, vai odiar se fizer.” Meghan franziu a testa. "Duvidoso, já que ele é o único que sugeriu isso." “Você viu o jeito que ele reagiu, não podia acreditar que você estar aqui era uma coincidência. Por quê? Porque o cara tem um ego tão grande quanto esta montanha. Talvez maior.” "Isso é certeza." Idiota! “Homens assim esperam que as mulheres caíssem aos seus pés. Eles esperam ser perseguidos. Tenho certeza que ele teve que acontecer antes. A perseguição, a caça, a mendicância. Tudo isso. É o que ele está acostumado.” Meghan fez um barulho de roncar. “Ele pode esquecer isso. Eu não estou perseguindo ou caçando. Ele não está nem olhando para mim.” “Exatamente. Tide não está acostumada a ser ignorado.” Disse George. “Você o viu ‒ ele pode ser um idiota, mas é muito gostoso. Mais quente que a maioria.” Então ele riu. "Você viu o rosto dele quando disse que era uma carranca feia?" Ele riu mais um pouco. "Eu duvido que alguém tenha dito algo assim para ele antes." Ela sorriu. "Ele estava chocado. Eu acabei de dizer a primeira coisa que veio na minha cabeça. O idiota merecia isso.” "Sim, ele fez, e vai virar se você seguir e ignorar o inferno fora dele." “Eu sabia que ele era um pouco arrogante quando o conheci, mas não percebi a extensão dessa arrogância. Além disso, mesmo que estivesse cheio de si mesmo, ele era muito gentil. Eu acho que estava errado sobre isso. Ele só queria entrar na minha calça, só isso.” "Eu odeio quebrar isso para você, querida, mas um cara como Tide pode ter quase qualquer uma que ele quiser." "Oh caramba, obrigado." “Não, não quero dizer assim. Eu continuo dizendo que você é uma pegadinha, mas não vai ouvir. O que eu quis dizer foi que duvido que ele estivesse apenas sendo legal em

74


entrar em suas calças. Talvez no fundo de todo aquele exterior de macho, seja um cara meio decente.” "Eu duvido muito.” Ela desabafou. "Mmmmm..." George levantou os olhos em pensamento. ”Então, novamente, talvez você esteja certa. Não importa, não é? Não é como se você realmente quisesse ficar com ele ou algo assim.” "De jeito nenhum!" Ela respondeu, sua voz alta. "Não é como se fosse deixá-lo voltar para a cama com você?" George levantou as sobrancelhas, claramente esperando por uma resposta. "Em seus sonhos." Suas mãos realmente se fecharam em punhos ao seu lado enquanto dizia isso. Tide poderia ir para o inferno por tudo que ela se importava.

75


CAPÍTULO 9 Meghan respirou fundo e saiu de seu apartamento. Ela poderia fazer isso. Parafusar Tide. Ela ia se concentrar no trabalho em questão e, ao fazê-lo, ganharia dinheiro suficiente nos próximos um ou dois anos financiar sua pesquisa sobre asma. Ela adorou a ideia de não ter que procurar por financiamento. De estar no controle de seu próprio futuro. "Bom dia.” Uma voz alta soou a poucos metros no corredor. Meghan quase saltou da sua pele. Ela soltou um grito e apertou o peito. "Me desculpe!" O grande shifter dragão parecia envergonhado. "Eu não queria te assustar." "Está bem. Apenas não me espreite novamente.” O cara sorriu brilhantemente. “Eu sou Bay. Eu estava aqui o tempo todo. Na verdade, estive aqui a noite toda.” “Oh, tudo bem. Eu não vi você lá.” Ela podia sentir sua taxa de coração normalizando. “Parecia que você estava imersa em pensamentos. Não se importe comigo. Tide me designou como guarda de segurança.” Bay sorria largamente. Ele parecia muito doce. "Prazer em conhecê-lo, eu sou Meghan." "Fui instruído a chamá-la de Dra. Roberts, se você não se importa?" Ele juntou as mãos atrás das costas. "Claro.” Ela inclinou a cabeça. "Siga-me e eu vou levá-lo para o laboratório." Bay olhou de volta para Meghan enquanto caminhava à frente. Eles caminharam por várias passagens. Todos elas largas e altas no teto. Depois de mais algumas voltas e mais voltas, Bay abriu uma porta e gesticulou para ela entrar. Meghan entrou, achando George que já estava lá. "Quão incrível é isso?" Ele gesticulou ao redor deles. Meghan ofegou. "Nós temos tudo.” Ela engoliu em seco. "Cada item na nossa lista." Pelo menos parecia assim de relance.

76


"Ah sim, e tudo de primeira.” Ele falou rapidamente, obviamente animado. “Oh minha palavra. Um sistema de eletroforese.” Meghan ficou boquiaberta com a máquina elegante. “Sim e um termociclador. É um sonho molhado de um cientista.” “Isso é certeza.” Meghan andou pelo grande espaço. Também tinha os mesmos tetos altos e cavernosos que ela esperava no castelo do dragão. Só que isso não era como um castelo tradicional. Não que ela tivesse visto muitos, mas não precisava. Este foi construído ao lado de um penhasco. A vista do laboratório era tão espetacular quanto qualquer outra janela. Uma baía em forma de ferradura com falésias íngremes. O oceano azul e cintilante e as montanhas no fundo, eles continuaram até onde os olhos podiam ver. Ela estremeceu, percebendo o quão distantes eram de qualquer tipo de civilização. Não que o castelo do dragão não possuísse todas as conveniências modernas. Meghan só precisou olhar em volta para saber que não lhe faltava nada. "Bom dia." Torrent entrou pela porta. "Bom dia.” Ela e George disseram. "E quem é essa princesinha?" Perguntou George, com os olhos na menininha nos braços de Torrent. Só então uma pequena loira entrou na sala. Com grandes olhos azuis, ela era linda, lembrando a Meghan um pouco da boneca Barbie. "Esta é minha companheira Candy e nossa filha, Rain" A garotinha enterrou a cabeça no peito do pai. Ela era uma cópia da mãe dela. Muito bonita com feições delicadas e cabelos loiros. A única diferença era que o cabelo dela era levemente encaracolado, onde o cabelo de Candy era perfeitamente reto. “É lindo conhecer você. Sou a Dra. Roberts e este é meu assistente, George.” Ele se adiantou e apertou a mão da mulher. Meghan continuou: “Estarei cuidando de você durante a gravidez. Parabéns, a propósito, acredito que você acabou de descobrir.” Candy sorriu. "Obrigado. Estamos muito animados É bom conhecer vocês dois.” "Vamos todos nos sentar e conversar sobre o que os próximos meses vão implicar?" Meghan pegou o bloco de notas e uma caneta na mesa.

77


Candy assentiu. Torrent colocou uma mão nas costas dela, deu a sua esposa um olhar cheio de tal afeição. De uma forma semelhante ao escritório de Torrent, havia uma área de lounge. Eles chegaram lá, Torrent e sua família se acomodaram em um assento namoradeira. "Vou apenas fazer um inventário." George apontou para onde todo o equipamento menor era mantido. "Eu estarei lá se você precisar de mim." Meghan assentiu e então se voltou para o casal. Ela abriu o bloco de notas e clicou na caneta. Ela ainda achava difícil acreditar que eles estavam entre shifters dragão e Torrent era o rei dos dragões da água. Era surreal. Ela precisava empurrar esses pensamentos de lado. Bem como quaisquer noções remanescentes que tinha de Tide e o que tinha acontecido no dia anterior. Talvez ele tivesse mudado de ideia sobre ser guarda dela. Ela esperava que sim. “Certo, vamos começar. Eu tenho algumas perguntas e depois vou explicar como prevejo isso. Precisamos permanecer flexíveis e reconhecer que as mudanças serão feitas à medida que avançamos. Nada como isso já foi tentado. Não a este grau de qualquer maneira.” Ambos Torrent e Candy assentiram. "Está bem então. Quanto tempo dura uma gravidez normal?” "Seis meses.” Torrent e Candy responderam juntos. Torrent sorriu e deu um aperto na coxa de Candy. “Eu vou deixar você para isso. Deixe-me saber se quer minha entrada.” Candy assentiu e sorriu. Seus olhos se encheram de tanto amor que era repugnante, mas só porque Meghan estava com um pouco de inveja. As pessoas não costumavam encontrar

amor

assim. Foi

incrivelmente

raro.

Concentre-se!

Meghan

fez

uma

anotação. "Bom. De quanto você está?” “Eu suspeito que cerca de três semanas. Mais ou menos um dia ou dois.” Ela sorriu. Meghan notou isso. "E..."

78


"Oh...” Disse Candy. "É importante notar que Rain não é filha biológica do Torrent. Nós estávamos juntos quando eu estava grávida dela e ela tem alguns traços de dragão. ” Meghan franziu a testa. “Eu não tenho certeza se segui. Se ela não é filha dele, então não deveria ter nenhum dos traços dele.” “Essa e a coisa. Quando os humanos acasalam com não-humanos, eles lentamente assumem alguns dos seus traços. Eu só posso falar por mim mesmo aqui, mas sei que é verdade de todas as outras mulheres humanas acasaladas com shifters dragão também. Quanto mais tempo nos acasalamos, mais é aparente. Eu posso ouvir melhor, ver melhor... muito melhor.” Ela levantou os ombros. ”É incrível. Eu não posso respirar debaixo d’água, mas...” "Espere só um minuto." Meghan levantou a mão. Ela franziu a testa. "Respirar debaixo d’água?" “Desculpa.” Candy respirou fundo. ”Eu continuo esquecendo que você não é daqui. Os dragões d’água podem respirar debaixo da água.” “Nós não temos guelras. Não na superfície, pelo menos.” Torrent gesticulou para os lados do pescoço e moveu a cabeça para a esquerda e depois a direita de uma forma exagerada. ”Acreditamos que eles devem ser construídos em nossos pulmões. Ou que nossos pulmões têm a capacidade de tirar oxigênio da água, mas sim, podemos respirar embaixo d’ água.” "Uau, isso é interessante." “Eu posso ficar debaixo d’água por muito mais tempo do que antes. Muito mais do que o que é considerado normal.” Disse Candy. "Sete ou oito minutos de cada vez." Meghan fez uma anotação. "Ok. Isso é incrível Vou querer dar uma olhada no seu DNA e na da sua filha.” Ela olhou para Rain, que estava brincando com um brinquedo de pelúcia. "Mais especificamente, como isso mudou.” Candy assentiu. "Não se vai colocar nosso feto em risco." Torrent soou rouco.

79


“Esse tipo de teste é isento de riscos. Eu simplesmente vou limpar o interior da sua boca. Então não é evasivo.” "Nem tudo o que você planejou será ‘não-evasivo’ embora?" Sua voz era áspera . Meghan juntou as mãos no colo. “Não, você está certo. Vamos discutir o risco em breve.” Ela suspirou. “Eu direi logo de cara que o que estou prestes a propor não é isento de riscos. Nós monitoraremos Candy e Sky cuidadosamente.” Ela olhou para o seu relógio. “Estou me encontrando com Sky e Lake depois disso. Vou te informar sobre todos os detalhes e então ambos podem decidir se é isso que realmente querem fazer, considerando os riscos.” Torrent assentiu. Ele estava franzindo a testa e parecia preocupado. "Eu não tenho certeza se é isso que deveríamos estar fazendo.” Ele falou para Candy. “Será para o benefício do nosso povo. Temos que tentar.” "Eu não sei." Torrent balançou a cabeça. “Eu não quero correr nenhum risco. Não com você, meu amor.” Ele se virou para olhar Meghan. “Você precisa entender, curadora, que a maioria das fêmeas dragão não sobrevive a abortos espontâneos. Quanto mais longe uma está a fêmea, mais chance ela tem de morrer. Candy é uma humana frágil. Ela carrega uma criança dragão, um filho e meu herdeiro. Ele é forte. Dragões lutam para sobreviver, não importa a idade deles. Dragão jovem, mesmo quando ainda no útero, vai aguentar. Eles seguram,

em

detrimento

de

sua

mãe,

muitas

vezes

rasgando-as

do

lado

de

dentro. Normalmente, é a perda de sangue que acaba sendo fatal. Mesmo para uma fêmea dragão completa. Minha Candy não teria chance.” "Entendo.” Ela deliberou por um momento. “Proponho que tomemos o caminho menos evasivo. Eu recomendaria que qualquer mulher que planeje engravidar comece também a minha terapia autoimune. Teria sido ideal ter Candy já no programa. Infelizmente, esse não é o caso.” "Bem, então, é provavelmente um risco muito grande" “Como eu disse, vamos tomar todas as precauções. Providenciou as agulhas hipodérmicas especiais como pedi?”

80


"Sim, elas estão no armário com o resto dos suprimentos." "Bom.” Ela assentiu. "O questionário que você preencheu anteriormente foi muito informativo." Torrent assentiu. “Você afirmou que a pele do dragão, mesmo quando está na forma humana, é praticamente impenetrável devido ao fato de você se curar em um ritmo tão rápido. Que o único tempo que leva mais tempo para curar é quando o sistema imunológico está comprometido, como quando foi ferido pela prata ou se uma mulher está grávida. Isso é particularmente verdadeiro, se ambas as circunstâncias ocorrerem juntas.” "Sim está correto." Torrent assentiu. “Você também mencionou que a única maneira de romper com sucesso a pele é usar prata, mas esse contato de alta dose é tóxico para o feto e pode matar a mãe também. Como apontou. Até mesmo um shifter dragão saudável ficará doente com contato prolongado.” "Sim está certo.” Candy olhou para o colo dela por alguns instantes. "Bem.” Prosseguiu Meghan. "Alguém pensou em usar uma mistura de prata de aço inoxidável, ou sempre usou apenas uma lâmina de prata pura ou uma agulha hipodérmica?" "Oh.” Torrent exalou a palavra ao invés de falar. "Isso é genial.” Continuou ele. Quando olhou para a cabeça, seus olhos brilhavam de excitação. “É por isso que você me ordenou uma série de agulhas. Dois por cento de prata, quatro, oito e assim por diante.” “Exatamente, então, não vamos apenas olhar para o tempo de contato, mas vamos começar com as agulhas que contêm a menor quantidade de prata. A ideia é introduzir lentamente mais e mais alérgenos, construindo assim uma resistência. Eu preciso me encontrar com a Dra. Parry. Eu acredito que ela está com os dragões da Terra.” "Está correto. A Dra. Parry é uma alergista, ela tem tratado os machos pela nossa aflição de alergia e fez alguns avanços importantes. ” Meghan assentiu com a cabeça. "Sim, eu li os arquivos dela, mas tenho algumas perguntas para ela."

81


“Você pode se encontrar com ela. A Dra. Parry teve gêmeos alguns meses atrás. Outro médico tomou seu lugar.” "Eu precisarei encontrar com os dois então, se está tudo bem?" Torrent assentiu. "Tanto quanto eu estou preocupada, você pode ter o que precisa para fazer o seu trabalho e...” Ele franziu a testa pesadamente. "... para manter a minha Candy segura. Sky também é claro. Você também tem a bênção de Blaze, então não será um problema.” Só então, a porta se abriu e Tide entrou. Ele usava um par de calças de algodão azul escuro. Caso contrário, seu peito estava nu. Não é algo que ela iria se acostumar facilmente. Ela rapidamente desviou o olhar. Não queria que pensasse que ela estava interessada de alguma forma. Planejou ignorar o inferno fora dele, assim como George recomendou. Ela respirou e segurou por alguns instantes antes de continuar. "O plano é lentamente dessensibilizá-la durante esta gravidez, expondo-o a níveis mais elevados do alérgeno e aumentando o tempo de contato." "Eu não sou alérgica.” Disse Candy. Bay saiu da sala, fechando a porta silenciosamente atrás dele e Tide tomou o seu lugar. Não olhando! “Sim, mas de acordo com os relatos que li, crianças nascidas de nãohumanos são mais parecidas com seus pais. Na verdade, todos foram machos. Isso mostra que os genes não humanos são dominantes. Nenhuma das crianças, no entanto, foi testada para a alergia.” Torrent assentiu. "Isso está correto." "Eu preciso verificar isso antes de começarmos, mas é lógico que eles serão afetados." "Tenho certeza que este será o caso.” Disse Torrent gravemente. “Portanto, seu filho provavelmente também será alérgico. Ao passar pelos movimentos de dessensibilizar você, esperamos melhorar ou mesmo erradicar a alergia em seu filho não nascido.” Torrent assentiu. Ele parecia preocupado.

82


"Como eu disse.” Ela continuou. “Vou tomar todas as precauções. Vamos monitorar tanto Candy quanto o bebê, a cada passo do caminho, para garantir que tudo esteja bem.” "Ainda não tenho certeza.” Ele balançou a cabeça. “Eu digitei um relatório completo. Isso lhe dará uma boa ideia do que você pode esperar nos próximos meses que levam ao nascimento de seu filho. Isto irá descrever cada procedimento. Obviamente, precisamos permanecer flexíveis e, posso dizer agora, o programa de dessensibilização precisará ser alterado à medida que avançamos. Espero que pelo menos uma das crianças, seja sua ou Sky, tenha nascido livre da alergia à prata. Obviamente, ambos seriam a situação ideal.” "Você realmente acha que será possível criar uma vacina a partir do sangue de um bebê dragão nascido sem a aflição?" Ela assentiu. “Sim, é um processo complicado e difícil. É também um trabalho inovador, mas sei que isso pode ser feito.” "Em outras palavras, não é um método experimentado e testado." Ela balançou a cabeça. “Não, na verdade, há cientistas que não acreditam que seja possível. Eu não sou um deles.” "Parece um grande risco para algo que pode ser apenas uma torta no céu.” A voz de Torrent tinha assumido um tom áspero. "Querido, não seja rude.” Candy apertou o braço dele e a menininha em seu colo se contorceu. Ela riu. Rain estava olhando para Tide, que puxou outro rosto. A menina riu de novo, tentando sair do colo do pai. Torrent finalmente a soltou com um suspiro. Rain cambaleou até Tide, que a pegou. Rain riu descontroladamente. Torrent virou-se para o irmão. Ele deve ter lhe dado um olhar sujo, porque Tide levantou a mão. “Desculpe, vou levar Rain para fora por alguns minutos. Deixo você conversar.” Ele segurou-a com um braço e fez cócegas com o outro. Rain gritou de alegria. A porta se fechou, abafando o barulho da risada da menininha. Ela obviamente amava seu tio. Era estranho ver como ele estava bem com ela. Se movendo!

83


"Desculpe por isso.” Torrent se desculpou. "Tide leva muito a sério suas obrigações com tio." Ela assentiu. "Compreendo. De volta à nossa conversa.” Ela certamente não queria pensar em quão fofa a menina parecia nos braços de seu tio. Ou quão bom Tide estava com ela. Ele ainda era um idiota. “É chamado de injeção profilática. Houve algum sucesso na criação deste tipo de vacina não infecciosa para o câncer, assim como no diabetes tipo 1. Olha, é novo e completamente revolucionário, mas acredito fortemente na minha pesquisa. Estou tão perto...” Ela segurou dois dedos juntos, quase tocando. “... para desenvolver uma vacina contra a asma. Não só acredito que é possível, mas vou fazer acontecer.” "Eu já sei disso.” Continuou Torrent. “É por isso que você está aqui. Eu não estou convencido.” “Eu entendo seu medo. A coisa é, eu acredito fortemente que é possível criar uma vacina que irá curá-lo de sua alergia à prata. Na pior das hipóteses, através da imunoterapia nas mulheres grávidas, na sua esposa, acredito que erradicaremos completamente a alergia nas crianças. Ou, pelo menos, diminuir significativamente sua reação à prata. É um processo embora. Aqui...” Meghan se levantou e pegou sua bolsa de couro. Ela removeu o arquivo que havia preparado. “Isso descreve e explica tudo. Eu peguei as descobertas da Dra. Parry e as combinei com minha pesquisa e elaborei um plano detalhado. Em poucas palavras, vamos aumentar lentamente a exposição a alérgenos. No seu caso, Candy, vamos monitorar o feto de perto. No caso de Sky, vou monitorar mãe e filho por toda parte.” "Obrigado por isso.” Candy segurou o arquivo. Torrent segurou a mão dela com firmeza. “Se decidirmos continuar com isso, você tomará todas as precauções imagináveis. Eu estarei aqui para todas as sessões.” "Querida eu..." "Não, meu amor...” Sua voz ficou grossa de emoção. "... não posso suportar a possibilidade de que algo aconteça com você."

84


Meghan se sentiu estranha. Ela não tinha certeza de onde procurar quando Torrent segurou a bochecha de sua esposa. "Oh, meu amor...” Sussurrou Candy. "... eu vou ficar bem. Você ouviu a médica.” "Você deveria deixar Sky." "Não!" Candy sacudiu a cabeça. “Nós tomaremos todas as precauções. Eu preciso fazer isso, para o nosso pessoal, mas acima de tudo preciso fazer isso por ele.” Ela acariciou sua barriga. "Para o nosso filho." Torrent pegou sua outra bochecha e colocou a testa na dela. Meghan desviou o olhar. Talvez ela devesse sair do quarto. Houve um barulho de sucção. Ela olhou para o casal, que estava se beijando neste momento. Línguas e tudo mais. George se ocupou contando e anotando ações. Ela olhou para o bloco de anotações no colo e acrescentou alguns rabiscos. Ela não conseguia pensar racionalmente enquanto os dois... A porta se abriu. "Ei, vocês dois.” Disse Tide, colocando a cabeça em torno do batente. "Oh.” Disse Candy, quando Torrent a libertou. Ela esfregou os lábios com as pontas dos dedos. Tide sorriu, ele balançou a cabeça e empurrou a porta todo o caminho aberto. Rain ainda estava em seus braços. "Mamãe.” Ela gritou quando avistou Candy. "Olá bebê.” Candy sorriu. Tanto ela como Torrent se levantaram. Tide ajeitou a menina se contorcendo. "Nós vamos deixar você saber o que decidimos.” Disse Torrent. "Obrigado.” Candy pegou a filha e deu um beijinho no topo da cabeça da pequena. "Nós estaremos em contato." "Você não deveria carregar coisas pesadas." Torrent tomou Rain dos braços de sua mãe. "Venha para o papai.” Ele sorriu para a menina minúscula. “Preciso visitar os vários reinos de dragões e testar todas as crianças, particularmente aquelas que nascem de mulheres humanas. Talvez um deles tenha uma imunidade natural e,

85


nesse caso, posso desenvolver uma vacina dessa maneira. Eu temo de ter que começar logo depois disso. Sua gravidez é muito mais curta que a de um emparelhamento humano para humano. Então a janela de oportunidade é pequena.” “Oh, eu não sabia que você planejava visitar todos os reinos. Eu pensei que era apenas a Dra. Parry.” Torrent levantou as sobrancelhas. Ela balançou a cabeça. “Não, eu preciso visitar todos eles e testar todas as crianças, sejam elas reais ou não. Também precisarei de permissão para testar o Rain.” "Isso é bom.” Candy assentiu. "Desde que não a machuque nem a deixe doente." “Não.” Meghan sacudiu a cabeça. ”No máximo, ela teria uma pequena marca vermelha no interior de seu braço. Isso é se ela é alérgica. Desapareceria dentro de algumas horas. Talvez menos. Mais uma vez, asseguro-lhe que tomaria todas as precauções.” Eles se despediram. Tide beijou a menina na testa. "Você ficará bem.” Ele torceu o pequeno nariz de botão. "Ou o monstro das cócegas virá e pegará você.” Ele começou a fingir que ia fazer cócegas nela. Rain gritou e riu, mastigando seu pai para protegê-la no meio da seção. "Você precisa de um dos seus próprios.” Disse Torrent, sorrindo. "Talvez um dia." Tide deu a Rain outro beijo suave na têmpora e eles saíram. Tide saiu para o corredor. Ignore-o! Talvez ele fosse ficar no corredor. Uma garota poderia esperar. Meghan foi até sua mesa, mas antes que pudesse se sentar, a porta se abriu e Tide entrou com outro cara. "Este é Ice.” Anunciou ele. Ela queria tanto ignorá-lo, mas isso seria rude para o novo cara na sala. Meghan assentiu. "É bom conhecer você.” Ela escolheu se concentrar em Ice, ainda ignorando Tide. “Prazer em conhecê-lo também, Dra. Roberts. Você deve ser o George.” Ele olhou para a parte de trás do laboratório. George segurou uma bandeja de proveta. Ele largou a bandeja e se aproximou. "Ice. Esse é um nome interessante.” Havia um brilho nos olhos e um sorriso no rosto.

86


Meghan teve que trabalhar para não revirar os olhos. Ice tinha cabelos escuros e olhos muito azuis. Ele, assim como os outros, era muito bonito. George estava tendo um dia de campo absoluto. O sorriso de Ice ficou maior. “Dragões d’água são nomeados após qualquer coisa a ver com a água. Tenho certeza que você chegou a perceber isso agora. Nossas marcações no peito têm um fio verde através delas.” "Por que suas marcas são de prata, enquanto alguns dos outros que eu vi eram de ouro?" George perguntou, seus olhos percorrendo o peito de Ice enquanto falava. “Reais têm marcas douradas. Tide é um príncipe.” "Interessante." George a cutucou com o cotovelo. "Isso não é interessante, Doutora?" Ela fez um barulho que mostrou seu desinteresse, fingindo olhar para algo no bloco de notas. “Ice será seu guarda designado. Ele lhe apresentará seu apaziguador na mudança de turno.” Disse Tide, falando com George. “Ice, por favor, mostre a George um pouco? Há algo que preciso discutir com a médica.” "Na verdade, George está ocupado no momento.” Ela olhou para cima do bloco de notas e nos olhos dele. Seus olhos muito azuis e lindos. Irritava-a o quanto ainda se sentia atraída por ele. Seu corpo não parecia se importar que ele fosse um idiota. “Tenho certeza que você pode poupá-lo por alguns minutos. Ice, se você quiser?” Ele gesticulou para a porta. Idiota! "Eu preferiria que..." "Está tudo bem.” George respondeu, ele arregalou os olhos nela, tentando dizer para soltá-lo. "Eu estarei de volta em breve. Se Ice vai ser minha guarda, então precisamos nos familiarizar.” Ele piscou para Meghan e ela lutou para não bufar. “Tudo bem, mas preciso de você de volta aqui em cinco. Nós temos muito que fazer.” A porta se fechou atrás deles quando eles saíram e o quarto pareceu se aproximar dela. De repente, o teto não estava tão alto. O ar também parecia afinar, porque era mais

87


difícil respirar. Sua pele se arrepiou com consciência. Ela odiava como estava reagindo a ele. Odiado Isto. "O que aconteceu conosco ignorando um ao outro?" Ela olhou para ele com tanta malevolência quanto podia. "Esse foi o acordo."

88


CAPÍTULO 10 Aqui foi veneno definitivo em seus olhos, que foram estreitados nele. "Há algumas coisas que preciso dizer, e depois, na maior parte, vamos nos ignorar, se é realmente o que você quer.” Ele encolheu os ombros. “Se isso a fez se sentir mais confortável, então que seja.” Ele tinha pensado que talvez ela tivesse se acalmado por hoje, mas ele estava obviamente errado. “Isto é.” Ela cruzou os braços. Ela realmente estava chateada, embora ele não tivesse certeza exatamente do motivo. Foi seu tratamento dela quando eles se viram de novo ontem ou foi sua menção do fato de que não ficou mulheres humanas duas vezes? Ela não gostou quando ele disse que estava acabado com ela. Ele teve a sensação de que era um pouco dos dois. Seus sentimentos foram feridos. Além disso, foi a sua experiência que as fêmeas humanas queriam mais dele. Meghan não foi diferente. Não poderia ser ajudado. No entanto, ele precisava estar claro onde às coisas estavam entre eles. "Tudo bem comigo.” Disse ele, cruzando os braços sobre o peito. "O que você quer me dizer?" Ela franziu os lábios cheios. Definitivamente puta. "Um par de coisas. Em primeiro lugar, um aviso. Vamos nos sentar?” Ele apontou para o sofá. Meghan sacudiu a cabeça, seu rabo de cavalo saltou. "Estou bem." "Fique você mesma.” Ele reprimiu um suspiro. Tão malditamente dramático. "Certo. Você precisa pisar com cuidado quando se trata desta terapia que está prescrevendo. Se alguma coisa acontecesse com Candy, meu irmão mataria você...” “Deixei claro que não é sem risco. Eu detalhei tudo nesse arquivo. Todos os pacientes que eu testar ou executar terapias precisarão assinar uma indenização. Eu vou explicar...” "Nós não somos humanos." "Eu sei disso.” A irritação estava entrelaçada em cada palavra. “Não, não acho que você saiba. Somos governados mais pelo instinto do que pela lógica, particularmente em situações emocionais difíceis. Se alguma coisa acontecesse com

89


Candy, Rain ou aquela criança que ainda não nasceu, ele poderia muito bem atacar e literalmente matá-la. Como em, terminar sua existência.” Sua boca se abriu e ela empalideceu. Bom, ela realmente o escutara e o levara a sério. "Entendo." Seu olhar se moveu para o chão. “Eu espero que você faça. Planeje seu curso de ação também. Pense com muito cuidado antes de agir. Gostaríamos apenas de ver nosso povo curado dessa aflição, mas não ao custo das vidas de nossos companheiros e filhos.” "Isso é compreensível e garanto-lhe que eu tenho..." Ele balançou sua cabeça. “Não me assegure, Meghan...” "Dra. Roberts.” Ela estreitou os olhos. "... você pode me chamar de Dra. Roberts." "Mesmo?" Tide soltou. “Passei a noite na sua cama. Eu provei sua boceta e senti seu ponto G no final do meu pau.” Ela ofegou. “Isso é inapropriado e eu agradeceria se você nunca tivesse mencionado aquela noite novamente.” "Por quê? Aconteceu. Não mencionar não vai fazer isso desaparecer.” “Isso pode ter acontecido, mas é no passado e, francamente, eu lamento a coisa toda.” Tide não pôde evitar a risada que foi arrancada dele. "Besteira. Foi o melhor sexo que você já teve e não tem como gritar tão alto e dizer meu nome tantas vezes e se arrepender.” "Quer apostar?" Seus olhos se arregalaram quando ela percebeu o que tinha dito. Pode ser uma aposta que ele estava disposto a fazer se for suficientemente aguçado. “Para sua informação, eu tive sexo melhor. Muito melhor.” Ela realmente parecia séria. Ele todo riu. "Ok, certo. Eu não acredito em você.” “Acredite no que quiser. Eu não me importo. Agora, se terminarmos, gostaria de voltar a ignorá-lo, por favor.” “Só porque eu disse que não faço sexo com a mesma mulher humana duas vezes. É por isso que você está chateada, não é? Eu machuquei seus sentimentos?” Meghan bufou. “Não, não mesmo. Foi uma noite só. Nada mais. Você é o oposto total do meu tipo.”

90


"Sério?" "Sim...” Ela assentiu. "... realmente. Eu sei que é difícil para você acreditar, mas prefiro cérebros mais fortes. ” "Certo." "Eu posso ver que, mais uma vez, não acredita em mim.” Ela revirou os olhos. “Você tem o maior ego que já encontrei. Você só precisa acreditar na minha palavra.” “Meghan... Doutora Roberts... estava certa.” Ele não acreditava nela. Nem um pouco. ”Não importa de qualquer maneira, porque eu não vou estar fodendo com você tão cedo.” Meghan começou a engasgar e em nada. Ela colocou a mão no peito, respirando profundamente. "Oh meu.” Ela finalmente disse quando se controlou. “Seu ego é ainda maior do que suspeitava. Eu tenho um vibrador perfeitamente bom. Eu não preciso de você ou de qualquer homem para esse assunto. Agora, se terminarmos, eu gostaria que você fosse e ficasse nesse canto e poderia ficar longe do meu caminho. Na verdade, eu preferiria que você ficasse fora meu laboratório. Você não precisa estar aqui.” "Não!" Ele balançou sua cabeça. "Eu estou ficando aqui onde posso ficar de olho em você." “E quando eu estiver no meu apartamento? Você planeja tomar banho comigo e dormir na minha cama também?” Ele encolheu os ombros. "Isso pode ser organizado, mas não seria capaz de fazer uso da mercadoria." Tide espalmou seu pênis através de suas calças. O filho da puta gostava da ideia de estar em sua cama. De estar dentro dela. Não ia acontecer embora. "Pare com isso já.” Ela rosnou. Suas bochechas estavam vermelhas de raiva. "Você é demais." A verdade era que ele não precisava estar dentro do laboratório. Ele poderia ficar do lado de fora da porta, mas ela não precisava saber disso. Ele era um idiota, mas gostava de como ela se tornara nervosa. Seria mais divertido ficar de olho nas coisas daqui. “Eu ficarei do lado de fora do seu apartamento. Eu tenho uma audição fantástica, então tenha muito

91


cuidado com o que decide fazer.” Ele fez uma pausa. "Eu serei sua sombra em todos os outros momentos." "Bem. Nós terminamos?” Ela bufou, cruzando os braços e olhando para ele como algo que o gato arrastou. Ele balançou sua cabeça. “Ice mencionou que ele acha você atraente. Ele mencionou especificamente seus melões.” "Meu o quê?" Ela se virou e se afastou, segurando a base do rabo de cavalo. "Eu literalmente não posso acreditar no que estou ouvindo." Ele a seguiu. “Você tem um corpo fantástico. Ultra curvilíneo e macio. Você é exatamente o que um dragão procuraria em um parceiro de cama.” Ele manteve a voz severa e tentou não lembrar como os seios dela tinham saltado enquanto a fodia. Quão linda ela parecia quando gozou. Especialmente naquela primeira vez no final de seus dedos. Como se não pudesse acreditar que estava acontecendo com ela. Ela se virou tão de repente que ele quase entrou nela. "Você é nojento!" “Não fui eu quem disse isso. Ele apenas comentou sobre o seu corpo. Eu ouvi vários homens falando sobre você. Pode não ter assinado essa cláusula específica dentro do contrato, mas...” "Qual cláusula?" Ela estreitou os olhos, franzindo a testa com força. “A política de não confraternização.” "Oh aquilo.” Ela sacudiu a cabeça. "E isso?" “Você pode não ter assinado, mas ainda permanece. Não haverá fodas, enquanto em território de dragão. O que você faz em casa nos fins de semana é o seu negócio. Seu foco é permanecer em seu trabalho, enquanto estiver aqui, e é meu trabalho protegê-la. Eu levo meus deveres muito a sério.” “O que isso tem a ver com alguma coisa? Eu disse ao seu irmão e ao Blaze que eu vim aqui para trabalhar e não para… namorar.” “Estou feliz em ouvir isso. A vida será muito mais fácil se continuar assim.” Havia um tom áspero em sua voz. Bom! Ela precisava saber que ele estava falando sério.

92


Ela cerrou os dentes, parecendo que poderia perdê-lo a qualquer segundo. “O que eu faço no meu tempo livre é da minha conta. Você me ouve?” “Você é da minha conta no futuro previsível. Então, o que faz a cada segundo de cada dia, enquanto aqui no território do dragão, é da minha conta.” “Seu trabalho é garantir que eu não faça nada para prejudicar seu pessoal. Que eu não sou um espião ou terrorista ou algo assim. Pelo menos é o que Torrent me disse.” “Meu trabalho é também manter você segura." Ele tentou manter o grunhido de sua voz e falhou. “Então, como fazer sexo vai me machucar? Nós conseguimos muito bem.” Sim eles conseguiram. Mais do que apenas bem. Foi espetacular. Ele nunca caberia mais firmemente dentro de um corpo tão malditamente macio. Suas bolas deram um aperto, lembrando o que sentiu quando descarregou dentro de seu corpo doce. Porra! Nesse ritmo, ele ia ficar duro. Faça isso, ele estava ficando duro. “Quando todo homem dentro das paredes deste castelo sentir outro macho em você, eles assumirão que está disponível. Eles todos virão atrás de você. Eles vão lutar, até a morte. E se você fosse pega no fogo cruzado?” "Isso é conversa louca." "É isso? Você não tem ideia do quanto à testosterona bombeia através dessas veias.” Ele ergueu um braço, suas veias se destacaram para ela ver. "Até mesmo falar sobre foder está me deixando duro." Ela engasgou, seu olhar se movendo para... “Oh meu Deus! Você é um porco. Eu não posso acreditar em você...” Ela desviou o olhar, colocando a mão sobre os olhos. “Não é nada que você não tenha visto antes. Ou tocou ou...” "Pare com isso.” Ela colocou as mãos nos quadris. “Eu lhe disse que está no passado e que não quero falar sobre aquela noite. Sempre de novo!” Tanto para se acalmar. Seu pau estava completamente duro agora. "Não se preocupe...” Ele levantou a mão. "... eu não vou tocar em você. Não sou eu que precisa se preocupar. É todo outro macho de sangue vermelho dentro dessas paredes.”

93


“Não acredito que homens tão gentis, educados e maravilhosos possam mudar tão dramaticamente. Que eles poderiam se tornar selvagens... eu...” “Bem, acredite. Eles lutariam entre si até a morte para ter em você. Preservativos só são entregues na noite da corrida, então você seria fodida sem um, o que traz risco de gravidez. O controle da natalidade nem sempre funciona, não quando se trata de sementes não humanas. Potentes como o inferno. Você sabe como a biologia funciona, não sabe, Dra.?” Seu rosto parecia pálido e seu pescoço trabalhava enquanto ela engolia profundamente. "Isso é Dra. Roberts para você." "Eu não tenho que explicar a reprodução, não é, Dra. Roberts?" "Claro que não!" Ela meio gritou. "Eu entendo exatamente como funciona a reprodução, mas se você acha que vou me permitir ser seduzido por um cara, você está errado." Tide não pôde evitar a risada que foi arrancada dele. Não havia humor nisso. “Um cara. Não apenas um cara, um shifter dragão. Um macho que saberia exatamente o que dizer e como tocar em você. Não haveria como dizer não.” "Você é louco, se acha que eu deixaria..." Tide não tinha certeza do que aconteceu com ele. Talvez fosse a necessidade de provar a ela que o que estava dizendo era verdade. Ou talvez fosse o aroma dela. Bagas e creme. Fodidamente deliciosamente. A boa doutora ficou excitada com o que ele estava dizendo. Tanto que o cheiro da excitação dela era espesso no ar. Isso fez seu pau pulsar e sua boca se encher de água. Com um rosnado baixo, ele a empurrou para sua mesa. Ela engasgou quando sua bunda bateu na superfície de madeira. Ele passou a mão entre as coxas dela, que se abriram. Ela estava vestindo uma saia até o joelho. Foi em segundos. Seus dedos escovaram seu sexo através de sua calcinha. Molhada e quente. Tão molhada. Seu pênis deu uma contração. Seus olhos se arregalaram e sua boca se abriu. Meghan gemeu quando seus dedos roçaram seu sexo pela segunda vez, zoneando em seu clitóris. Seus olhos se tornaram vítreos quando se fecharam. Assim como ele pensou. Ela queria isso, o queria. Bom! Ele a queria de

94


volta naquele momento e tão malditamente mal. Todo o seu foco foi direcionado para o local úmido crescente entre suas coxas exuberantes. Assim como Tide estava prestes a rasgar sua calcinha, ela deu um tapa nele. A batida reverberou pela sala. Sua bochecha ardia um pouco, mas a força de seu golpe não foi suficiente para movê-lo. "Saia de perto de mim!" Ela gritou. "Agora!" Suas palavras, por outro lado, foram suficientes para que ele recuasse em um instante. ”Só tentando fazer um ponto. Seu aroma.” Ele cheirou o ar. ”Você está excitada. Muito fodidamente excitada.” "Você me apalpou.” Ela balbuciou. "Não é nenhuma maravilha. Eu não estou interessado embora. De jeito nenhum!” “Você foi excitada antes disso. Eu sou um dragão, eu poderia sentir o cheiro, então eu poderia senti-lo nas pontas dos meus dedos.” Ele colocou a mão no nariz e cheirou. Foda-se se o cheiro que se apegou não fizesse suas bolsas apertarem. "Você está encharcada." Ela fez um barulho de descrença. “Você não tem o direito de me cheirar ou colocar suas mãos em mim. Eu não estou interessada, ok? Você realmente precisa fazer isso através do crânio grosso.” Quem ela estava tentando convencer aqui? "Não interessada?" Ele bufou. “Vamos apenas concordar em discordar sobre isso também. Não é como se eu fosse realmente te foder ou algo assim. Eu estava apenas provando um ponto.” "Fique longe de mim.” Ela balançou o dedo para ele. "Bem.” Ele levantou as mãos. “Como eu disse ontem, se comporte e não tenhamos nada para conversar. Não precisarei provar nada para você novamente.” "Eu não sou uma criança. Você não pode me dizer o que fazer.” A raiva brilhou em seus impressionantes olhos verdes. "Eles estão voltando." "O que?" Ela balançou a cabeça, claramente fora de ordem. "Ice e George estão voltando.” Ele sussurrou. "Você deveria ir e lavar-se.” Ele abriu uma janela próxima, empurrando-a o máximo possível.

95


"Por que eu preciso...?" "Todo este quarto cheira a boceta.” Ele a olhou nos olhos. "Sua buceta, e tanto quanto eu realmente gosto do..." Ela ofegou. "Você é nojento..." Ele colocou um dedo na frente de seus lábios e a silenciou. "Sim, sim, você pode me dizer o quanto eu te enojo mais tarde.” Ele manteve a voz baixa. “Vá lavar-se. Eu sugiro que você perca a calcinha. Jogue-as fora e se lave. Ele olhou para a junção de suas coxas. "Use sabão.” Ele viu uma garrafa de desinfetante presa à parede ao lado da cama do hospital e colocou dois esguichos em suas mãos, que ele limpou vigorosamente. Então esguichou outro jato do material, trabalhando isto em cima dos dedos dele, especialmente os que tinham escovado contra sua vagina. Meghan abriu e fechou a boca. "Você não pode estar falando sério.” Ela sussurrou. "Vá agora ou Ice vai saber o quão excitada você está agora." "Eu não estou..." "Salve isso. Vá ou...” Ele riu enquanto corria para o banheiro, fechando a porta atrás dela. O aroma de sua excitação diminuiu consideravelmente com o desaparecimento dela. Em poucos segundos, a porta se abriu e George e Ice entraram. Ice parou imediatamente e deu uma cheirada no ar. Ele olhou interrogativamente para Tide. O macho farejaria a excitação do próprio Tide. Boceta humana faria isso com um homem a cada vez. Tão doce. Tão deliciosa. Tide encolheu os ombros. “Você não pode culpar um macho. Nada aconteceu.” O rosto de Ice se abriu em um sorriso. ”Eu acho que não e sei. Você leva suas tarefas a sério.” "Sim, eu levo." "Perdi alguma coisa?" George perguntou, franzindo a testa. "Nada mesmo. Se você nos der licença, Ice e eu vamos ficar lá no canto e deixar vocês dois para trabalhar.” "OK."

96


Demorou cinco minutos para que Meghan voltasse para a sala. Ela cheirava fortemente a sabão. Suas bochechas estavam brilhantes, vermelhas flamejantes. Tide teve que reprimir uma risada de como ela se sentia culpada. Ele estava fodido se não gostasse da ideia de não usar roupa íntima. Sua pequena e doce boceta estava nua debaixo daquela saia arrogante. Ice cheirou o ar e deu-lhe um olhar. Ok, então talvez ela ainda fosse interessante para ele e talvez Ice pudesse sentir que estava ficando excitado novamente. Ele encolheu os ombros. Ice sorriu e ele deu de ombros. Não haveria atuação nessa atração. Mesmo que seu corpo não concordasse, a curvilínea médica não parecia querê-lo. Foi o melhor. Havia muito em jogo e Torrent teria ambas as suas bolas se ele a tocasse.

97


CAPÍTULO 11 Tide se inclinou a frente. Tão perto que ela podia sentir o calor irradiando de seu corpo. Tão perto que mal conseguia respirar. "Você está agindo como se nunca tivesse me visto nu.” Ele sussurrou as palavras tão suavemente que ela não tinha certeza se tinha ouvido direito. Então, novamente, ela sabia que tinha pelo brilho em seus olhos, quando ele se afastou. Foi a primeira vez que ele falou com ela desde que chegou, alguns minutos atrás. Atire, mas havia esquecido como ele era sexy. Ok, talvez não tivesse esquecido exatamente, ela tinha acabado de escolher tentar esquecer. Amnésia seletiva no seu melhor. Agora, nua e gloriosa na luz do meio da manhã, a não podia negar o que estava bem na frente dela. Tide era incrível. De suas longas pernas musculosas ao seu abdômen duro. Não esquecendo seus ombros largos ou aqueles bíceps grossos. Para completar, ele tinha olhos incríveis e uma cabeça de cabelos grossos. Tide sorriu e saiu de suas covinhas. Um pouco de giro driblou em um monte de sexy. Era oficial, ela o odiava. Odiava-o tanto! Ela bufou quando as palavras dele afundaram. "Confira, não é a sua nudez que está me afetando, é todos eles.” Ela apontou para um grupo de shifters do outro lado da grande sacada, forçando-se a deixar seus globos oculares vagarem por todos os corpos nus. "Eles são muito gostosos.” Ela se abanou. Suas bochechas estavam nitidamente quentes e não por causa daquele grupo de shifters. Oh não, isso seria fácil demais. Ela odiava Tide, muito atrevida. Idiota sexy que ele era. O único cara que ela se sentia atraída era ele. Por que, oh por que? "Quem é gostoso?" George perguntou, seu olhar firme no pacote da Tide. “Eles.” Meghan não podia acreditar no que estava fazendo quando apontou para o grupo de rapazes. Dois deles acenaram para ela e acenou de volta. Tide rosnou. Ele realmente rosnou e tão alto que a equipe chamou atenção. Ele estava com ciúmes? "Oh sim... hum... eles..." George sacudiu as sobrancelhas. Seu amigo sabia exatamente quem Meghan achava gostoso. Sabia que não tinha nada a ver com o grupo de shifters.

98


"Chega.” Disse Tide. "Precisamos sair, se quisermos chegar ao covil da Terra na hora certa para o seu encontro." Ice chegou, forçando Meghan a olhar para o céu. Todas essas partes masculinas nuas balançando ao vento. Ela não aguentou. O pior era que parecia perfeitamente natural para todos eles. Nenhum deles era autoconsciente de qualquer forma. "Boa ideia.” Ela murmurou. “Afaste-se.” Instruiu Tide. Tanto ela como George deram alguns passos para trás. Ice se afastou de Tide, que respirou profundamente. Seus músculos se arqueavam sob sua pele. Então houve um barulho e estalo, os dois homens pareciam se desdobrar. Escamas, uma cauda, asas largas e leves. Demorou meros segundos. Isso a deixou boquiaberta. O dragão que era Tide se levantou em suas patas traseiras e rugiu. Meghan percebeu que estava segurando a respiração e apertando o peito. Ele era enorme, maior que um carro. Pelo menos tão alto quanto um ônibus. Certamente maior que qualquer animal que ela já tivesse visto. Sua boca ainda estava aberta, mas não conseguia fechar. Ele era magnífico. Ambos eram. Tide era maior que Ice. Seu peito tão dourado que ela quase sentiu que poderia precisar proteger os olhos se olhasse para ele de frente por muito mais tempo. O resto de suas escamas eram de um verde radiante. Seus olhos eram azuis e cortados. Tide rugiu novamente quando bateu as asas, levantando-se devagar e graciosamente do chão a cada varredura dura. "Acho que estou apaixonado.” George murmurou. "De verdade desta vez.” Ele estava olhando para Ice, que também havia acabado de tomar o céu. Antes que ela pudesse responder, Tide se levantou, fazendo-a gritar. Atire, mas ele poderia se mover. Então estava descendo, suas grandes garras estendidas na direção dela. Ah não. De jeito nenhum! "Isto vai ser divertido." George levantou os braços e Ice ‒ o dragão ‒ pegou-o. “Não!” Ela gritou, correndo na direção da porta. Então suas garras estavam em volta do meio dela e seu estômago se revirou quando foi tirada do chão. Ela gritou, agarrando suas garras, que eram duras, escamosas e tão grandes. Um movimento em falso e ela estava

99


morta. ”Coloque-me no chão! Eu mudei de ideia.” Ela gritou enquanto se levantavam e subiam. Mais devagar do que antes, mas rápido o suficiente para que o cabelo dela chicoteasse sobre o rosto. Se ela soubesse que isso ia acontecer, teria desgastado. Eles estavam inconscientes quando foram levados para o reino dragão. Dormindo profundamente. Ela sabia o que o modo de transporte havia sido e ficara feliz em adormecer para a jornada real. Por que pensou que o método de transporte seria diferente desta vez? Ela apertou os olhos e continuou a se agarrar a suas garras escamosas. Levou alguns minutos para criar coragem e abrir os olhos. A vista era de tirar o fôlego e, embora estivessem se movendo a um ritmo constante, não era ridiculamente rápido. Ela se concentrou em respirar dentro e fora. Em se acalmar. Não foi tão ruim. Ela usava um casaco de pele grosso e botas de pele. Não é de admirar que Bay tenha recomendado que ela se transformasse nesta manhã, antes que a levasse para a varanda. "Aqui vai algo." Suas palavras foram arrebatadas pelo vento gerado pelas enormes asas do Tide. Ela soltou suas garras e rapidamente puxou o capuz de seu grosso casaco para cima e sobre sua cabeça. Ela empurrou o cabelo dentro do capuz e se atrapalhou com a gravata até que estivesse bem presa. Então verificou se sua mochila ainda estava presa nas costas. Isso foi. Meghan agarrou suas garras, segurando a vida. "Não me deixe cair!" Ela gritou. Ela sentiu a vibração quando Tide deu um profundo estrondo. Felizmente, o voo não foi muito longo. Vinte minutos no máximo, e eles estavam descendo em direção a uma montanha. Quando se aproximaram, ela notou as janelas de vidro e varandas. Era o castelo do dragão da terra. Foi posicionado no coração das montanhas. "Graças a Deus.” Ela sussurrou enquanto se aproximavam cada vez mais. Oh sacudida. De repente ela não estava tão certa sobre a parte de aterrissagem. Se ele aterrissasse com ela, Tide certamente a esmagaria abaixo dele. Talvez planejasse deixá-la cair. Isso pode doer também. Pelo menos de acordo com as forças da gravidade e a lei de Newton. Eles desceram mais rapidamente, quase verticalmente neste ponto. Soltando, soltando.

100


"Oh garoto.” Ela gemeu. "Fácil.” Ela falou gentilmente, tentando acalmá-lo. "Muito rápido!" Ela gritou. Tide continuou a descer rapidamente embora. Surpresa, surpresa, ele a ignorou completamente. No último segundo, ele pareceu pairar, soltando um pouco mais antes de soltá-la. Como em, suas garras se abriram. Ela segurou firme. Foi só quando Meghan percebeu o quão perto seus pés estavam do chão ‒ não podia ser mais do que um par de centímetros ‒ que soltou, pousando suave e gentilmente. "Isso foi incrível!" George gritou. "Eu amei.” Ele pulou para cima e para baixo, acenando a Ice, que desceu lentamente até a varanda. Tide caiu ao lado dele e eles mudaram de volta. Era como se eles se dobrassem sobre si mesmos. Caudas e membros encurtando. Escalas afundando em sua pele. Então havia dois homens muito nus, muito lustrosos em pé na frente dela. Meghan desviou o olhar, tentando não corar. Ela não queria dar satisfação à Tide. Ele iria se divertir com isso. A porta lateral se abriu e o cara mais musculoso que ela já tinha visto passou por ela. Sua cabeça estava bem barbeada e parecia assustador. Ele, felizmente, estava vestido com uma daquelas calças de algodão estilo yoga que todos os dragões usavam, quando na verdade usavam qualquer coisa. "Mountain.” Gritou Ice em saudação. O grandalhão deu um aceno de cabeça. Ele e Ice apertaram os pulsos. ”Há quanto tempo.” Mountain tinha uma voz profunda e retumbante. ”Meu Senhor.” Ele se virou para Tide e olhou para os pés por um segundo, como uma aparente demonstração de submissão. Seu peito era prateado, então não um real. Ela estava começando a pegar o jeito disso. Então virou os olhos escuros para eles. "Olá, humanos, vocês estão seguros comigo." "É bom saber.” Disse George, sorrindo. “Olá, shifter. Você também está seguro conosco.” Meghan desabafou. Ice rachou em uma risada. Mountain sorriu. Era selvagem e violento. Meghan não queria entrar no lado errado desse cara.

101


"Bom.” Disse Mountain, ele estava falando sério em um instante. "Por favor, venha por aqui.” Ele andou na frente. Meghan e George seguiram, com Tide e Ice se arrastando atrás. Meghan tirou o capuz da cabeça e tentou pentear o cabelo à mão, o que deve parecer um desastre. Uma vez dentro, Ice e Tide se serviram de algumas calças que estavam guardadas em uma cômoda ao lado da porta. Havia também um cesto de roupa suja com algumas calças amarrotadas dentro dele. "Nosso rei e rainha estão aguardando sua presença em seu quarto.” Mountain se dirigiu a Meghan. "Obrigado. Isso é ótimo.” Ela respondeu quando ele parecia estar esperando por uma resposta. Ele inclinou a cabeça. "Vocês todos podem me seguir.” Ele os conduziu por uma série de corredores que a lembraram do covil do dragão da água. A única diferença era que os dragões da Terra, que eles encontraram, tinham partículas escuras enfiadas dentro de suas marcas no peito. Todos os shifters que eles passaram pararam e olharam. Eles até passaram uma ou duas mulheres. Elas também usavam vestidos de algodão folgados. Não é muito lisonjeiro. As mulheres olhavam também, mas seu foco estava em Tide. Meghan sentiu uma pontada de alguma coisa. Não foi inveja, não exatamente. Ela não o conhecia bem o suficiente para sentir inveja, mas definitivamente havia alguma coisa. Ela transou com o cara, então era normal... não era?

Topaz piscou para ele. "Vejo você no almoço?" Ela perguntou, pegando a mão de Tide. Meghan se virou, seus olhos se estreitaram onde Topaz o segurava. Então a cabeça dela foi para frente e acelerou o passo. Ela parecia... com ciúmes. Exatamente como ele suspeitava, Meghan era como todo o resto. Exceto por essa bofetada. Ela estava excitada, e ainda assim não tinha recebido o toque dele. Era seguro dizer que ele não a entendia. "Mais tarde?" Topaz repetiu.

102


"Sim, claro.” Ele respondeu rapidamente, apertando sua mão antes de se afastar. "Eu preciso ir." Ele manteve os olhos no grupo em retirada. Sem um olhar para trás, ele correu para que pudesse alcançá-los. Mountain bateu em um conjunto de portas duplas e entrou. Tide entrou atrás do grupo, inclinando a cabeça para Granite e sua companheira. Ele assumiu sua posição na parede como era costume de um guarda. Ice ao lado dele. Após as apresentações, Meghan passou pelos movimentos explicando o que ela havia planejado. Ela e Louise, a companheira de Granite, foram para a cidade falando em sua própria linguagem de médica. Tide viu Granite sufocar um bocejo em mais de uma ocasião. Depois de um tempo, até ele e Ice estavam se arrastando de uma perna para outra. Meghan fez algumas perguntas a Louise e então Louise perguntou a Meghan um par e assim foi. Indo e voltando pelo que parecia ser uma idade. Era quase impossível entender o que diabos eles estavam dizendo. Finalmente, choros no quarto ao lado. "Isso seriam os gêmeos." Louise sorriu. Ela e Granite se dirigiram para buscálos. Voltando, cada um deles segurava um bebê. "Eles são lindos." Tide adiantou-se para dar uma olhada melhor. Ele olhou de Louise para Granite e de volta novamente. "Obrigado.” Granite sorriu. "Eles são um punhado, mas eu não os trocaria pelo mundo." "Tenho certeza." Meghan tinha aquele olhar que todas as mulheres ficam quando olham para bebês fofos. Granite pode ser uma mãe feia, mas ele fez um trabalho decente fazendo essas crianças. "Precisamos fazer isso rápido.” Louise aconselhou. "Eles vão querer comer em breve e depois todo o inferno vai se soltar." "Sem problemas." Meghan estava torcendo em sua bolsa. Ela tirou alguns itens antes de colocá-los na mesa de café. “Vou fazer os cotonetes primeiro e depois vamos testá-los para a alergia. Eu sugiro que você tenha garrafas prontas.”

103


"Eu ainda estou amamentando.” Disse Louise. Não era imaginação dele quando Granite deu a ele e a Ice um olhar mordaz. Os machos poderiam ser tão possessivos com suas companheiras. Ele tinha visto com seu irmão e Candy. Inferno, seu irmão quase perdeu sua companheira no início de seu relacionamento por causa da inveja. Ele lutou contra um revirar de olhos. Pobres estípidos. Havia desvantagens definitivas para todo relacionamento. "Vamos começar.” Meghan anunciou quando terminou de colocar os suprimentos. Ela pegou um tubo de ensaio e tirou um cotonete. Então ela se inclinou sobre Granite e passou o cotonete dentro da boca do bebê. "Qual é o nome dele?" "Quake.” Disse Granite. Meghan pegou um marcador e escreveu o que ele presumiu ser o nome da criança em um rótulo no tubo de ensaio, que ela então selou. Meghan fez o mesmo com o outro bebê e escreveu Declan no rótulo. Ela cuidadosamente guardou os tubos de teste na mochila e tirou uma agulha de um estojo de veludo preto. "Pare.” Os olhos de Granite se arregalaram, Tide pôde ver a cerda masculina. Se ele estivesse um pouco mais agitado, suas escamas se mostrariam e fumaça sairia de suas narinas. "Eu não vou realmente colá-los com a agulha.” Meghan rapidamente assegurou, obviamente percebendo a mudança de atmosfera. “Eu pretendo tocar o lado sem corte em sua pele.” Ela virou a agulha, tocando a ponta do dedo na borda cega. "Vê?" Ela deu um sorriso nervoso. “Um toque rápido no interior do braço de Quake. É isso aí. Esta é uma agulha de prata de dois por cento. Só dois.” Ela levantou dois dedos. “Pode levar alguns segundos ou até um minuto para que uma marca vermelha apareça. Se nada for aparente, terei que usar uma agulha de quatro por cento e assim por diante.” Granite franziu a testa com tanta força que seu rosto pôde rachar a qualquer segundo. Tide não podia culpar o macho. Os dragões eram sensíveis quando se tratava do que era deles. A necessidade de proteger iria montá-lo com força. Louise deve ter percebido a

104


persistente agressão no ar, porque tocou o lado do braço de seu companheiro. "Está bem. Eles vão ficar bem.” Parte da tensão diminuiu do corpo de Granite e ele assentiu. "Vou começar com Declan.” Meghan disse, indo até Louise. Tide sentiu seu lábio tremer. Fêmea inteligente. Havia algumas coisas que ele gostava em Meghan. Isso foi com certeza. Ela tocou a agulha no interior do braço do bebê e depois olhou para o relógio. Os segundos passavam. Louise balançou a cabeça enquanto puxava o braço de Declan para longe do corpo dele para verificar o local onde a agulha havia se tocado. "Nada." Eles passaram pelo mesmo processo com Quake. Meghan puxou outra agulha da caixa de veludo. "Vamos tentar quatro por cento." Louise assentiu, segurando o braço dos bebês para que Meghan pudesse tocar a agulha em sua pele. Ele se contorceu e fez um barulho de latido. Em poucos segundos o pequeno estava chorando. Louise abalou o bebezinho. "Ele é alérgico.” Ela apontou para uma marca vermelha no braço dele. Meio minuto depois, a marca se transformou em uma marca levantada. Tide podia ouvir como Granite rangia os dentes. Tide só percebeu que ele havia se mudado quando se encontrou a poucos metros atrás de Meghan. Ele respirou fundo. Foi tudo de bom. Louise olhou para seu companheiro. “Ele vai ficar bem. Isso é perfeitamente normal.” Ela usou uma voz suave, continuando a agitar o pequeno Declan. O bebê já havia se acalmado significativamente. "Declan vai ficar bem em nenhum momento." Meghan se virou para Granite. "Além dessa marca vermelha, ele vai ficar bem, já que nenhuma das moedas de prata entrou em sua corrente sanguínea." "Olha, ele já esqueceu tudo sobre isso.” Disse Louise, olhando para o menino em seus braços. "Eu preciso testar o Quake." Meghan não se moveu para frente.

105


Granite embalou o pequeno em seus braços. Ele parecia chateado. Merda! Cuidar do bom médico seria divertido e divertido. O rei da Terra finalmente abandonou seu poder sobre o bebê o suficiente para Meghan prosseguir. "Pronto?" Ela olhou para Granite, esperando por sua aprovação. O macho finalmente respirou fundo e acenou com a cabeça. "Sim." “Como são gêmeos idênticos, podemos esperar a mesma reação. Preciso testar Quake, só para ter certeza.” "Continue.” Ele segurou o bebê para fora. Meghan apertou cuidadosamente o braço e tocou o lado da agulha na pele dele. Quake gritou assassinato azul dentro de um segundo da agulha tocando sua pele. Primeiro, a fumaça saía de suas narinas e então chamas saíam da boca do bebê. Realmente honesto para deus, chamas. Laranja, girando e cerca de dois metros de comprimento. Granito rugiu. Tide apertou Meghan pela cintura e puxou-a para trás, rosnando para Granite, com os punhos cerrados e prontos. Foi puramente instintivo. Ele foi encarregado de proteger o humano e protegê-la. Tanto Meghan quanto Louise gritaram. Ambas as fêmeas estavam gritando para que parassem. Louise era mais insistente, provavelmente porque sabia do que os dragões eram capazes. Granite estava de pé em um nanossegundo. Seu pequeno filho ainda embalado em seus braços. Seus olhos estavam estreitados e a testa franzida. Sua mão livre estava em punhos. Em suma, bebê ou não bebê, o macho estava pronto. "Não! Pare! Quake!" Louise gritou, agarrando seu companheiro pelo braço. "Espere." Tide obrigou-se a se levantar. Foi contra tudo nele. Especialmente considerando a adrenalina que corria por suas veias. " Não.” Ele falou suavemente, ainda segurando Meghan no lugar atrás das costas. Ele falou com ela ‒ estava tentando se mover ‒ e com Granite que ainda parecia chateado. "Você vai machucar seu filho." Tide olhou para o bebê nos braços de Granite.

106


"Acabou. Quake está bem.” E aqui estava um argumento implorante para a voz de Louise. "Sinto muito.” Meghan sussurrou por trás dele, enfiou a cabeça em torno dele. O olhar de Granite se suavizou. Ele respirou fundo. "Eu sinto muito. Eu reagi... faça isso, eu exagerei.” Ele se corrigiu . "O que é que foi isso?" Tide perguntou. Os acontecimentos dos últimos minutos se repetindo em sua mente. "O que diabos acabou de acontecer?" "Um dragão da Terra não deve ser capaz de respirar fogo.” Ice parecia tão chocado. "Já aconteceu uma vez antes.” Disse Louise. "Nós não tínhamos certeza se era uma coisa de uma vez, ou...” Ela deixou a sentença morrer. "O que?" Tide sacudiu a cabeça. “Você relatou isso? Porque eu com certeza não ouvi sobre isso.” Ele perguntou a Granite, que balançou a cabeça. "Não.” O macho tocou Quake nas costas de uma maneira rítmica. Ainda tentando acalmar a criança. “Aconteceu apenas uma vez. Minha companheira e outra mulher testemunharam isso. Nós pensamos que poderia ser um acaso.” "Bem, não é.” A mente de Tide correu. “Este é um caso isolado? Alguma das outros com crianças mestiças relatou alguma... ocorrência estranha?” Granite sacudiu a cabeça. “Eu não sei de nenhum outro. Thunder teve um filho há algumas semanas atrás. Ele não mencionou nada da última vez que nos falamos. Blaze também não mencionou nada sobre os filhos dele ou de Coal.” "OK." Meghan saiu de trás dele, sacudindo a mão dele. "Eu vou assumir que isso não é normal." "Não.” Disse Tide. “Somente dragões de fogo podem respirar fogo. Posso ver sua marcação. Ouvi dizer que não há coloração, apenas um contorno.” Granite assentiu. “É verdade para todos os jovens nascidos de um acasalamento de dragões humanos. Sem prata, sem ouro, sem manchas pretas para mostrar que são dragões da Terra. Há apenas um esboço. Esta é a segunda vez que ele respira fogo.” Ele respirou fundo. “Verdade seja dita, eu esperava que isso não acontecesse novamente. A coisa é,

107


Declan é perfeitamente normal. Parece ser apenas Quake quem pode fazer isso... respirar fogo.” O macho passou a mão pelos cabelos. "Blaze não vai gostar disso." "Nada de merda.” Disse Tide, voltando-se para Meghan. A única razão pela qual os dragões de fogo governam todos os quatro reinos é porque eles podem respirar fogo. Isso lhes dá uma vantagem sobre o resto de nós. Isso embora...” Ele balançou a cabeça. Isso poderia transformar tudo em sua cabeça. Isso poderia começar uma guerra. "Certamente não.” Os olhos de Meghan estavam arregalados, a pele pálida. “Os reinos estão trabalhando juntos, mas são tênues na melhor das hipóteses. Há um interesse compartilhado...” "Tide.” Advertiu Granite. O macho balançou a cabeça. "Eu não ia dizer mais nada." "Eu espero que não.” Repreendeu Granite. Tide tinha falado demais... de novo. “Você disse que os dragões da água podem respirar embaixo d’água.” Afirmou Meghan, dirigindo a conversa para Granite, afastando o calor do Tide. Ele estava agradecido. ”E os dragões da Terra? Qual é o seu poder especial?” "Podemos nos misturar ao nosso ambiente como um camaleão.” "E dragões de ar?" Ela perguntou. “Eles têm a capacidade de criar iluminação do ar. Pode ser usado como arma. Não é tão poderoso quanto o fogo, mas é uma boa capacidade de ter.” "Interessante." Meghan olhou profundamente em pensamento. Granito soltou os encaixes do macacão de Quake e retirou o material de seu peito. O pequeno chutou as pernas e gemeu. Ele sabia por experiência que os bebês não gostavam de estar despidos. "Meu Deus!" Louise cobriu a mão com a boca, os olhos arregalados. "Esse ouro não estava lá antes.” Granito também parecia chocado. Na maior parte, ainda havia um esboço vazio onde deveria estar à marca da criança, só que agora havia manchas de ouro aqui e ali.

108


Louise soltou a roupa de Declan também. "Veja.” Ela disse, sua voz animada. "Isso é o que parecia antes." Havia um contorno escuro e, de outro modo, onde a coloração prateada ou dourada estaria, estava em branco. "Você precisa informar Blaze.” Tide insistiu. "Isso não pode ser mantido em silêncio." A boca de Granite se tornou uma linha dura e sua mandíbula ficou tensa. Ele finalmente deu um aceno de cabeça. "Sim, não há mais dúvidas, meu filho pode respirar fogo." Havia admiração em sua voz, mas também uma ponta nervosa. “Vou convocar uma reunião dos quatro reinos.” Acrescentou Granite. “Terra, Ar e Água precisarão ficar juntos. Essa pode ser uma nova anomalia que afeta todos nós.” “Eu vou falar com o Torrent. Talvez os três reinos devam se encontrar primeiro.” Disse Tide “Nós não queremos ser vistos como bandidos contra o Blaze. Você se lembra do que aconteceu da última vez?” Granite sacudiu a cabeça. "Tudo muito bem.” Tide rangeu seus dentes enquanto as memórias o abordavam. A sala de conferências está sendo engolida pelas chamas. Todos os presentes estavam feridos. Sua própria pele havia derretido. O lado esquerdo do rosto, o peito, o cabelo queimado. A dor era insuportável. Não era nada comparado ao que Thunder havia sofrido. O macho quase morreu. Levou uma semana inteira para se recuperar. "O que aconteceu, querido?" Louise perguntou, olhando para seu companheiro. O pequeno Declan começou a se agitar. “Os meninos estão com fome. Conversaremos mais tarde.” Ele alisou o cabelo da testa dela. Sua companheira assentiu. "Antes de você ir.” Meghan puxou outra das coisas do tubo de ensaio para fora da bolsa. "Eu preciso de uma amostra de você também, por favor, Granite. Seria uma amostra de teste para o DNA de um dragão da Terra.” Isso não fazia parte do plano. Tide prendeu a respiração. Como Granite reagiria a esse pedido? O macho pareceu pensar antes de finalmente acenar com a cabeça. "Bem.” Ele abriu a boca e Meghan pegou o cotonete, selando e rotulando o tubo de ensaio como ela tinha com

109


as amostras dos gêmeos. "Você vai nos dizer quais são as descobertas?" Quake também começou a se agitar. Meghan assentiu. “Levará uma semana a dez dias. Eu definitivamente vou deixar você saber.” Granite estreitou os olhos quando eles pousaram no Tide. "Tenha Torrent me ligando." "Eu vou.” Disse Tide como o macho recuou para o quarto. "Foda-se.” Ice engasgou assim que a porta se fechou. O homem humano ocupou-se em arrumar as malas. “Ninguém fala uma palavra disso. Estou limpo?" Tide ordenou, olhando para cada um deles por sua vez. "Eu não tenho certeza sobre o que é tudo isso." Meghan franziu a testa. “Você não precisa saber neste momento. É política. Vamos deixar isso assim.” Ele olhou-a de frente, esperando que ela discutisse. "Ok.” Ela finalmente disse, e ele soltou um suspiro de alívio. "Nem uma palavra.” Ele se dirigiu a Ice. O macho assentiu. “Blaze especialmente não é para ouvir isso. Ele será informado, mas precisa ser tratado corretamente.” "Absolutamente.” Ice concordou. "Hey.” George levantou as duas mãos. "Não tem nada a ver comigo." “Eu não direi nada a menos que seja perguntado diretamente. Não me sinto à vontade com a mentira.” Disse Meghan . "Justo." Não haveria razão para Tide iniciar esse tipo de conversa com ela neste momento. Ele precisava voltar. Ele precisava falar com o Torrent. Eles seriam esperados no refeitório para o almoço embora. “Vamos comer e sair. Thunder está nos esperando esta tarde. Nem uma palavra para ele também.”

110


CAPÍTULO 12 “Dra. Roberts, que bom ver você de novo tão cedo. Meu irmão, Granite, mencionou algo sobre você estar aqui hoje.” Era o shifter que ela conheceu ontem. "Prazer em vê-lo novamente, Shale.” Ela não pôde deixar de sorrir. Ele era encantador. "Estamos lá, se você precisar de nós." George gesticulou para uma mesa no canto. Ice já estava tomando um assento. "Ok.” Disse Meghan. Shale enganchou o braço dele com o dela. Assim como todos os outros shifters, ele era enorme. "Venha e sente-se comigo." "Deixe a humana." Tide tinha aquela ponta dura e áspera em sua voz. "Não vamos ficar muito tempo.” Ela não tinha certeza se ele dirigiu o último para ela ou para Shale. Provavelmente foi para os dois. "É só o almoço, Tide.” Shale tinha cabelos louros arenosos e os mais incríveis olhos castanhos dourados. Seus cílios eram obscenamente longos. “Você não tem que estar em algum lugar? Preparando-se para uma determinada missão, talvez?” Tide perguntou, com raiva. "Tudo está cuidado." Xisto sorriu. "Obrigado por todo o trabalho duro, a propósito." “Sim, não precisa me agradecer, apenas fique focado e faça um bom trabalho. É tudo o que peço.” “Não se preocupe com isso. Eu não vou estragar tudo. Eu vou..." "Aí está você.” A mesma mulher do corredor anterior agarrou o braço de Tide. "Eu te salvei um assento.” Ela piscou para Tide, passando o longo cabelo preto por cima do ombro. "Ou podemos pular o almoço e..." "Precisamos sair em breve.” Meghan desabafou. Merda! Ela não queria parecer tão ciumenta. "Eu não posso me atrasar para a próxima reunião.” Ela fechou os olhos com Tide enquanto falava.

111


"Eu preciso ficar com a humana.” Ele manteve os olhos nela, embora estivesse se dirigindo à senhora shifter. Meghan se arrepiou. A humana! A humana? Como se ela fosse algum tipo de fardo. "Eu vou ficar com a Dra. Roberts.” Disse Shale. Ela sorriu para Shale. Pelo menos ele foi educado. "Não está acontecendo.” A voz de Tide ainda era rouca. Então ele sorriu, olhando para a mulher ao seu lado. ”Por que você não se junta a nós?” Sem esperar por uma resposta ‒ é claro, um cara como Tide automaticamente assumiria que sua resposta seria sim ‒ ele se virou para eles. ”Essa é Topaz. Topaz, esta é a Dra. Roberts. Ela está nos ajudando com nossa aflição de prata.” "Oh isso é ótimo." Topaz nem sequer olhou em sua direção. Seu foco foi direcionado apenas para Tide. "Deixe-me pegar isso para você." Shale puxou a cadeira, gesticulando para ela se sentar. "Obrigado." Um cavalheiro total, ao contrário de outras pessoas que conhecia. Topaz se jogou no colo de Tide. Tão inadequado. Ela colocou os braços ao redor do pescoço dele. Não olhe! Não importava de qualquer maneira. Meghan não estava tão interessada em Tide. Claro, ele era atraente, mas foi aí que terminou. Alguém agarrou seus ombros por trás. "Você está convidada a se juntar a nós.” Disse George. "Estou bem. Estamos saindo em breve, então coma.” Ela ficou impressionada com o quão normal sua voz soava, embora Topaz estivesse beijando o pescoço de Tide. Beijinho, beijinho, beijinho. Que diabos? "Tem certeza disso?" George arregalou os olhos. Seu amigo a conhecia bem. Ele sabia que isso a estaria atrapalhando. "Sim, claro.” Ela mentiu. Tudo mentira e fez isso com uma cara séria. Ela não tinha certeza sobre nada agora. Só que odiava Tide. Odiava Ele. Era claramente um idiota e uma vagabunda.

112


Shale entregou-lhe um menu. “Eu recomendaria o bife e a salada.” "Hey.” Tide agarrou o ombro de Topaz e tentou tirá-la de cima dele. "Estou trabalhando agora." Meghan voltou a olhar para o menu na mão. "Mmmmmm...” Ela fingiu estudálo. "Parece bom.” Ela colocou na frente dela, notando como Topaz estava fazendo beicinho. As mulheres realmente agiam assim? "Você terá que voltar em breve para uma visita.” Ela tocou a ponta do nariz e piscou de novo. "Certo." Tide pegou-a e colocou-a na cadeira ao lado dele. "Que tal hoje à noite?" Topaz estava de costas para Meghan, bloqueando completamente Tide. "Você conseguiu tudo o que precisava hoje?" Shale perguntou a ela, forçando sua atenção de volta nele. "Você conheceu meus sobrinhos?" Ele continuou. Infelizmente, ela perdeu a resposta de Tide. Não! Foi o melhor. O que ele fez foi o seu próprio negócio. Ela não se importava de qualquer maneira. "Sim.” Ela desabafou quando percebeu que Shale estava esperando por uma resposta. ”Eu tenho tudo que precisava. Os gêmeos são adoráveis. Obrigado. Então você está indo em missão?” “Sim, eu vou embora por um tempo. Eu entendo que não há ninguém esperando por você em casa.” Ela notou como as narinas dele se abriram. “Não, meu trabalho me mantém muito ocupada. Não tenho tempo para namorar.” "Certamente você deve fazer o tempo de vez em quando, quero dizer, você e Tide?" Ele ergueu as sobrancelhas. "Isso foi um erro. Um grande erro.” Xisto riu. “Estou feliz em ouvir isso. Talvez pudéssemos...” "Vamos almoçar." Tide levantou-se. “Vou pegar sua comida, Meghan. Você disse que queria o bife.” "É Dra. Roberts.” Ela olhou para sua forma imponente.

113


Sua mandíbula se apertou. "Doutora." Shale se levantou também. “Eu ficaria feliz em pegar o seu almoço, Dra. Roberts. Posso te chamar de Meghan?” "Deixe-me fazer o meu trabalho.” Tide rosnou para Shale, as mãos em punho ao seu lado. “Você faz o seu e eu faço o meu. A Dra. Roberts é minha responsabilidade.” "Certo." Xisto encolheu os ombros. "Bata-se para fora." Topaz se levantou, agarrando-se a Tide como se sua vida dependesse disso. "Eu vou com você.” Ela jorrou e realmente agitou seus cílios para ele. Foi doentio. Meghan conteve um suspiro. Embora Tide parecesse ciumento de Shale, ela sabia que não era o caso. Como havia dito, ele estava apenas fazendo seu trabalho. "Eu posso pegar minha própria comida.” Ela se levantou, Shale caiu ao lado dela e eles se dirigiram para o balcão, de pé em uma fila. Por que, por que ela pensou que isso seria uma boa ideia? Tide e Topaz estavam à frente deles. A shifter dragão alta e esbelta sussurrou algo em seu ouvido. Ele disse algo de volta e ela riu. Então aninhou em seu pescoço. Tide não fez nada para encorajá-la, mas também não fez nada para detê-la também. Ela não deveria se importar de nenhuma maneira. Seria melhor se ela tentasse não olhar. "Então, você é um Príncipe?" Ela soltou, olhando para Shale. Que coisa idiota de perguntar. Claro que ele era, tinha um peito dourado. Granite era seu irmão, então isso era razoável. Ela precisava tirar sua atenção de Tide e Topaz. E se ela e Tide tivessem passado a noite juntos? Foi uma história antiga. Como ela disse, um erro. Ele tateando ela ontem tinha sido para provar um ponto. Tide claramente não estava interessada nela e mesmo se ele estivesse, não queria um cara como ele em qualquer lugar perto dela, de qualquer maneira. Shale passou a mão sobre a marcação em seu peito, atraindo o olhar dela. “Sim, eu sou um príncipe. Posso te visitar mais tarde? Talvez possamos jantar juntos?” Tide virou-se bruscamente, obrigando O polvo a soltá-lo. Topaz deu-lhe um olhar sujo e cruzou os braços. Tide estreitou os olhos. "Dra. Roberts...” Enfatizou as palavras. "... tem que trabalhar até tarde. Estamos acordados cedo. Não que seja da sua conta, mas a humana está se encontrando com Blaze e precisa estar fresca e no topo de seu jogo, então...”

114


De jeito nenhum. Ele não estava dizendo o que podia e não podia fazer, estava? "Na realidade…" "Na verdade, nada. Você não pode se juntar a Dra. Roberts para o jantar. Não essa noite. Nem nunca.” Tide não tinha razão. "Na verdade, isso parece ótimo." Shale sorriu largamente. "Que horas devo..." "Você está com dificuldade de audição?" Os olhos de Tide se estreitaram. Sua carranca era tão profunda que poderia acabar sendo permanente. Aqueles músculos nas laterais do pescoço se amarraram. Vindo para pensar sobre isso, seu bíceps parecia enorme também. Ele deu um passo em direção a Shale. Shale cerrou os dentes e deu um passo em direção a Tide. Seus suaves olhos castanhos pareciam escurecer. “Eu acho que a Dra. Roberts pode falar por si mesma. Ela pode ser sua responsabilidade, mas você não é seu guardião.” "Não, ela não pode falar por si mesma e sim, tecnicamente, eu sou seu guardião." De jeito nenhum! "Sim, eu posso falar por mim e você definitivamente não é meu guardião." Tide era demais. Fazendo seus próprios arranjos para ver Topaz enquanto, ao mesmo tempo, a proibia de ver Shale. Tratá-la como uma criança. Padrões duplos! "Desculpe-nos um momento.” Tide apertou sua mão firmemente na sua muito maior. "Eu não preciso de um momento.” Ela falou baixinho. "Oh sim, você precisa.” Ele marchou em direção à saída, puxando-a junto com ele. "Por que você insiste em tentar governar a minha vida?" "Vamos conversar em um momento.” Ele continuou andando, até mesmo pegou o ritmo, o que a forçou a correr para acompanhar. Uma vez que eles estavam do lado de fora do corredor, que também estava bastante ocupado com pessoas indo e vindo, ele continuou se movendo, parando em todas as portas que encontravam. Foi só quando chegaram à quarta porta que ele parou e fungou. Então bateu, inclinando a cabeça e estreitando os olhos. Ele empurrou a porta e a conduziu para

115


dentro, fechando-a atrás deles. “Shale quer estar dentro de suas calças. É tão simples quanto isso.” Tanto para o preâmbulo. Por que simplesmente não nos limitamos ao âmago da questão? "Exatamente. Nós não temos muito tempo aqui. Shale quer te foder e isso não vai acontecer no meu relógio. Nós falamos sobre isso.” "Você falou sobre isso. Eu discordei. Shale quer jantar comigo. Isso é tudo, só jantar.” Houve um grito em sua voz. Foi de absoluta descrença. Ela não conseguia acreditar no que estava ouvindo. "Isso é treta. Assim como limpar a mancha da minha camisa era besteira. Assim como as sobras que você me prometeu eram besteiras.” Ele se aproximou do rosto dela. Seus olhos pareciam ainda mais brilhantes. Maldito seja ainda mais lindo. "Não.” Ela balançou a cabeça. “Ele é um cara legal. Um cara doce. Ao contrário de você.” Ela colocou as mãos nos quadris. Tome isso, imbecil! Tide riu. "Ao contrário de mim.” Ele murmurou. “Sim, ok, claro. Pelo menos eu sou honesto sobre o que quero e o que não quero. Confie em mim, Shale não quer fazer conversa fiada, ele não quer jantar e velas e todas as outras besteiras. Ele quer estar dentro dessa boceta apertada.” Ela fez aquele todo engasgando em sua coisa de saliva novamente. Isso nunca aconteceu com ela antes de conhecer Tide. Ela tinha a sensação de que isso aconteceria novamente várias vezes antes que seu tempo nas terras do dragão estivesse terminado. “Você é um porco e uma puta masculina. Você não tem perna para ficar em pé, no que me diz respeito. Nenhuma que seja. Só porque tem uma mente suja, não significa que todo outro homem aí fora tenha.” “Oh sim, eles têm. Todos nós temos.” Ele encolheu os ombros. "Eu vou admitir de todo o coração, eu tenho uma foda muito suja.” Ele deu um meio sorriso, parecia feroz, como se estivesse pensando em algumas coisas sujas agora.

116


Algo apertou profundamente dentro de sua barriga inferior. Meghan não gostou de como suas palavras a afetaram. "Lá! Exatamente. Eu te disse. Você pode ir e se divertir tanto quanto quiser, enquanto espera que eu...” "Oh...” Ele sorriu. Não, faça isso de sorrir. Tide todo sorriu. “Então é disso é que tudo isso ‒ você está ciumenta. Eu deveria saber.” Que idiota! Seu ódio subiu um par de entalhes. Se isso fosse possível. "Com ciúmes! Como o inferno que eu sou ciumenta, você é tão idiota. Eu mencionei o tamanho do seu ego?” “Várias vezes.” Ele ainda estava rindo. ”Mas isso não é o meu ego falando. É um fato direto. Você não gosta da ideia de Topaz e eu juntos, então concorda em se encontrar com Shale, para se vingar de mim ou provar algum outro ponto. É uma tentativa de me deixar com ciúmes? Porque, se for, você está latindo na árvore errada.” “Isso não é o que é. Nem mesmo perto. Acho que é totalmente errado que você faça o que quiser enquanto espera que eu fique sozinha em casa. É um duplo padrão e não suportarei isso. Para o registro, eu acho você está com ciúmes.” Tide riu. “De jeito nenhum. Não é um padrão duplo, porque a minha vida não está em jogo aqui, a sua está.” “Eu não concordo. Shale não tem sido nada além de gentil. Então, e se eu fosse sair com ele? Seria exclusivo, então não haveria brigas entre os caras.” Embora Shale fosse doce e atraente, ela só o via como um amigo. Tide não precisava saber disso. Seus olhos ficaram tempestuosos. "Você não tem ideia do que está falando. Enfim, achei que seu foco estava no seu trabalho?” “É, pelo menos durante o expediente. O que eu faço depois disso é da minha conta. Na verdade, me faça um favor: vá e veja Topaz hoje à noite. Por favor. Eu imploro a você. Só não atrapalhe meu jantar com Shale. Você vai estar de folga mesmo assim...” "Não está acontecendo, porra.” Rosnou Tide. Ela engoliu em seco, um pouco com medo de como os olhos dele brilharam. Seus músculos estavam todos amarrados e grossos. Seu peito estava praticamente contra o dela. A

117


parte inferior do peito, de qualquer forma, ele era tão alto em comparação a ela. Ele não ia machucá-la embora. Meghan poderia estar confiante desse fato. Especialmente depois de como ele a protegeu quando pensou que Granite era uma ameaça. "Sim, está acontecendo." Ele gemeu, o som misturado com frustração. Tide se virou e caminhou para o outro lado da sala. Ele apertou a parte de trás do pescoço e ficou parado lá, os segundos passando. Meghan queria conversar. Dizer algo. Qualquer coisa. Mas ela se forçou a ficar em silêncio. A bola estava no seu campo. "Tudo bem.” Disse ele quando finalmente se virou. “Eu vou ficar longe de todas as mulheres. Não no cio. Se é o que é preciso, então estou bem com isso.” Ele revirou os olhos. "Não há padrões duplos." "Você acha que é disso que se trata?" “Você é arrogante porque eu posso fazer o que quiser, enquanto você precisa seguir certas regras, apesar do fato de que expliquei que essas regras são para o seu próprio bem.” “Eu não chamaria de arrogância, diria que é justificado, mas sim, é a razão pela qual eu estava infeliz em assinar essa política de não confraternização em primeiro lugar. Padrões duplos. Eu não suporto eles.” "E se as mesmas regras se aplicassem a nós dois?" Ele perguntou. “Então, nenhum de nós conseguir fazer sexo?” Ela levantou as sobrancelhas. "Exatamente. Nenhum sexo para nenhum de nós. Se isso é o que é preciso para fazer o meu trabalho e mantê-lo seguro, então que fodidamente seja isso.” "Não soa tão difícil." Não era como se ela tivesse planejado fazer sexo com alguém de qualquer maneira. Ela gostou da ideia do sofrimento da Tide. Ela iria se divertir com isso. Na verdade, ela teve que trabalhar duro para não rir tanto. Ela apertou os lábios por alguns segundos, fingindo pensar. "Nós temos um acordo?" Tide cruzou os braços. "Sim, tudo bem, nós temos um acordo." Tide estendeu a mão. Ela tentou segurá-lo, mas ele agarrou-a pelo pulso e deu um grande tremor no braço dela. "Está feito.” Ele soltou um suspiro. "Você é uma dor no rabo por um humano tão pequeno."

118


“Ah, e pare de se referir a mim como a humana. Você…” Ela sentiu suas bochechas esquentarem. "Também deve parar de se referir a essa noite." "Que noite?" Ele estreitou os olhos e seus lábios se contorceram. O bastardo queria rir. “Você sabe muito bem que noite. Pare de se referir a ela e pelo amor de Deus, pare de se referir a .. partes da minha anatomia.” "Que partes?" Ele sorriu. "Oh, sim, você quer dizer sua boceta." "Pare com isso.” Ela sussurrou. “Eu te disse, não falar sobre isso não vai fazer isso acontecer magicamente. Nós fodemos, várias vezes e você gostou do inferno fora disso. Eu também, humana, eu também. Muito fodidamente!” Ele se virou e saiu do quarto, segurando a porta aberta para ela. Meghan pegou o queixo do chão, puxou os ombros para trás e saiu. Ela não tinha certeza se tinha acabado de melhorar ou piorar as coisas.

119


CAPÍTULO 13 "Você deve estar brincando comigo.” Torrent rosnou, jogando outro tronco no fogo antes de sentar de volta para baixo. “Gostaria de poder dizer que sim, mas não estou. Chamas dispararam da boca do filhote. Todos nós vimos isso. A criança ficou chateada depois que o Dra. Roberts tocou a agulha de prata no interior de seu braço. Ele gritou duro e chamas azuis dispararam de sua boca. Durou alguns segundos. Felizmente ninguém ficou ferido e nada foi queimado. Foi um choque, posso te dizer isso . "Você disse que foi a segunda vez que isso aconteceu?" Torrent tomou um gole de seu uísque, girando o líquido ao redor de sua boca antes de engolir. “Sim, Granite mencionou outra hora. Sua companheira viu o incidente. Eles estavam esperando que fosse uma coisa única. É por isso que nunca foi relatado. Não posso dizer que culpo o Granite.” “O que diabos isso significa? Um dragão da terra capaz de produzir fogo?” Tide podia ver que seu irmão estava remoendo. "Eu não posso acreditar... e assim quando os reinos estão começando a ficar juntos." Ele tomou um gole de seu próprio uísque. Queimou seu caminho pela garganta. "Eu não sei. Tem que ser o sangue humano. Ou talvez seja a combinação de dragão humano da Terra. Então, novamente, apenas um dos gêmeos pode respirar fogo, então não pode ser.” “Você diz que estava tudo bem no covil do Thunder quando visitou. Não houve problemas com o seu filhote. Tudo parecia ‒ por falta de uma palavra melhor ‒ normal?” "Sim, o bebê parecia normal." Tide bufou um suspiro. “O bebê dele tem apenas três semanas, talvez seja cedo demais para dizer. Sua marcação no peito é apenas um esboço. O bebê também mostrou sinais de sofrer da aflição de prata; até agora, que tem sido padrão com todos os filhotes.” "Então, amanhã você está indo para o covil do fogo?" Torrent perguntou. "Sim."

120


"Não mencione o incidente das chamas.” Torrent tomou seu copo mais forte. “Eu discuti brevemente com Granite. Terra, Ar e Água estão se reunindo para discutir o que isso significa. Além

disso,

como

dividir

isso

com

Blaze

junto

com

as

possíveis

implicações. Podemos estar lendo muito sobre essa coisa toda, mas estou preocupado sobre como Blaze vai levar isso.” "Eu não acho que ele vai levar isso bem." Tide balançou a cabeça, observando enquanto as chamas subiam quando a madeira recém-adicionada se incendiou. Torrent tomou outro gole. "Você disse que o jovem que não respira fogo.” Ele franziu os olhos em pensamento. "Declan, é o herdeiro do trono, certo?" “Sim, Declan nasceu primeiro.” "Isso é pelo menos uma coisa boa." Torrent assentiu. “Se isso é isolado, e até agora tudo indica que é esse o caso, então duvido que Blaze esteja muito preocupado. No entanto, se houver mais desses casos nos próximos anos...” Ele balançou a cabeça, parecendo sério. “O que Blaze fará? Erradicar crianças inocentes?” Tide suspirou. “Eu não posso ver isso acontecendo. O macho é duro como unhas, mas ele não é malvado. Matar crianças...” Era demais para contemplar. “Há muitas coisas que ele poderia fazer. Eu pensei nisso.” Torrent estava franzindo a testa. "Ele pode levar o bebê e criá-lo como um dragão de fogo." “O deixe tentar. Granite protege seus jovens.” Tide riu. "Somos todos possessivos no final do dia, faremos qualquer coisa para manter a nossa segurança.” "Exatamente. Granite não permitirá isso.” Torrent bebeu de novo, terminando o ultimo uísque. Ele fez uma careta quando o líquido desceu pela garganta. “Somos todos possessivos como o inferno. Isso ainda pode significar guerra. Eu só rezo para que Blaze pense nas coisas. Que ele pise com cuidado. Vamos esperar que nenhuma das outras crianças exiba esse traço.” Tide sabia que Torrent estava pensando em seu próprio filho e herdeiro. Se o menino tivesse a capacidade de respirar fogo, estaria em risco. Mesmo que Blaze desconsiderasse e fingisse estar confortável com esse novo desenvolvimento, ele sabia que o homem poderia

121


mudar de ideia a qualquer momento nos próximos anos. Poder poderia fazer coisas estranhas a um macho. Coisas terríveis. Afinal, o rei do fogo seria tão protetor de sua própria família e futuro. Uma lasca de pavor apareceu no fundo de sua mente, mas ele a empurrou para baixo. Não ajudaria a tirar conclusões precipitadas ou especular sobre os resultados. Não nesta fase do jogo. "Como está indo com a médica?" Torrent foi até o bar e serviu outro uísque. "Tudo bem.” Ele respondeu simplesmente. Torrent se virou, estreitando os olhos no Tide. “Tudo bem... realmente? Eu não gosto do som disso.” "Ela é uma boa médica, mas um punhado." Torrent riu. “Ela é uma fêmea humana. Elas são difíceis de entender. Ela está fazendo o trabalho dela? Todo o seu comportamento mudou. Ela parece capaz?" “Ela lidou bem com Granite e Thunder. Até agora, sim, estou impressionado, mas ainda é cedo. Eu vou deixar você saber se as coisas mudarem.” "Faça isso." Torrent tomou outro gole de sua bebida recém derramada. “Não quero riscos com minha mulher ou meus filhos. Se alguma coisa acontecer.” Ele apertou o copo em sua mão tão apertado que ele quebrou. Ele fez um grunhido de frustração e jogou os cacos de vidro em um cesto de lixo próximo. O sangue pingou no chão e ele cerrou o punho para estancar o fluxo. "Você está bem? Posso pegar uma toalha para você?” Tide levantou- se. Torrent balançou a cabeça. "Não, eu estou bem. O sangramento já parou.” Ele suspirou. "Eu sou um idiota por estar tão preocupado?" "Claro que não. Você pode ser um rei, mas ainda tem sentimentos. Você ama sua família.” Torrent engoliu em seco. "Mais do que tudo." “A Dra. Roberts é boa no que faz.” Assegurou Tide. "Cabe a você ter certeza de que seu foco permaneça no trabalho em mãos." Ele deu um passo em direção ao irmão. "Você pode confiar em mim."

122


Torrent fez um ruído estridente. “Eu ouvi os machos conversando. Eles gostariam de nada melhor do que colocar as mãos naquela fêmea.” "Deixe-os tentar." Sua voz era profunda e rouca. “Expliquei as coisas com cuidado a médica. Ela entende o que aconteceria se saísse a notícia de que ela estava livre para andar à vontade.” “Uma fêmea humana disponível em nosso meio. Os níveis de testosterona neste lugar passariam pelo telhado. Poderia se descontrolar rapidamente. Eles o declarariam em temporada aberta.” “Você não tem que explicar para mim. Eu sei exatamente o que aconteceria. Uma briga de coisinha se seguiria.” Ele riu. "E ela com certeza tem um conjunto decente de pães nela." Torrent sorriu apesar de ainda parecer perturbado. "Isso não é engraçado. Você de todas as pessoas não deve achá-la atraente. Você já a tinha lembrado?” Tide encolheu os ombros. "Eu não sou cego, também não perdi o sentido do olfato.” Ele assistiu enquanto a carranca de Torrent se aprofundava. “Relaxe, ela é sexy, mas eu não sou uma idiota. Eu conheço meus deveres. Eu farei tudo em meu poder... o que for preciso para mantê-la segura e para ter certeza de que seu foco permaneça em seu trabalho. Eu duvido que ela seja uma espiã ou uma terrorista, mas você nunca sabe. Vou ficar de olho nela.” "É disso que eu tenho medo." Torrent sorriu. "Não muito perto, idiota.” Ele revirou os olhos. Torrent riu. "Se você diz.” Ele ficou sério, olhando-o nos olhos. Era como se ele estivesse tentando encontrar alguma coisa. Tide não tinha certeza do que seu irmão estava procurando, apenas que estava latindo na árvore maldita errada. "Deixe-me consertar outra bebida." Torrent balançou a cabeça. “Candy e Rain estão me esperando para voltar. Não posso me atrasar para o jantar.”

123


"Só uma rápida." Tide pegou a garrafa meio vazia de malte. Não era como se o álcool realmente os afetasse. Além do calor na boca do estômago e um zumbido de dois segundos, era inútil. Dragões gostaram do sabor disso embora. “Não posso fazer. O dever chama.” Pelo olhar nos olhos de Torrent, ele podia ver que chamar isso de dever não era verdade. Voltar para a família dele era o completo oposto. Algo que ele amava e aguardava ansiosamente. Tide serviu-se de outra bebida. Não era como se tivesse algo melhor para fazer.

124


CAPÍTULO 14 Meghan limpou a bochecha interna de Blaze, cuidadosamente selando e rotulando o recipiente antes de guardá-lo. Ela fechou a bolsa e deu um tapinha. A última das amostras que ela precisava foi obtida. "Obrigado pelo seu tempo.” Ela se dirigiu a Blaze, sua companheira Roxy, bem como Coal e sua companheira Julie. As senhoras sorriram. Havia risinhos e o tamborilar dos pequenos pés, enquanto os dois meninos se moviam um após o outro. "Estou ansioso para ouvir os resultados.” Disse Blaze. "Vai levar uma semana a dez dias, e depois vou precisar de um dia ou dois para montar um relatório." Blaze assentiu. "Acho que seria melhor ligar para todos, especialmente se houver algo importante para transmitir." Meghan assentiu. ”Sem problemas. Eu certamente deixarei você saber se é esse o caso.” Ela sentiu suas bochechas esquentarem, rapidamente se afastando, voltando seu foco para o bloco de anotações e a documentação. Ela estava ligada à confidencialidade médicopaciente. Não era seu lugar falar dos acontecimentos do dia anterior. Do que aconteceu no território da Terra. Ela respirou fundo. “Então...” Coal avançou. “... todas as crianças que resultaram em pares entre humanos e dragões produziram descendentes com a temida aflição de prata.” Meghan se virou para encará-los. “Sim, temo que sim. É por isso que estou aqui. Trabalharei incansavelmente nos próximos meses. Espero que um ou ambos os filhos de Sky e Candy sejam livres de alergia. ” "Você realmente acha que será possível desenvolver uma vacina?" Julie perguntou. "Sim eu quero." Meghan lambeu os lábios. "Embora, talvez não seja possível na primeira tentativa." “Só para ficar claro...” Perguntou Roxy. “... uma das crianças nascidas precisa ser livre de alergia primeiro.”

125


"Sim." Meghan assentiu. “A esperança é que eles desenvolvam a resistência necessária no útero. Uma vacina será criada a partir do sangue do bebê. Eu não vou entrar em muitos detalhes. É uma tecnologia inovadora e altamente complicada, mas acredito que é mais do que possível.” "Espero que sim. Seria uma mudança de vida para nós, para nossos filhos e nosso futuro.” A voz de Roxy vacilou quando falou. Seus olhos começaram a se encher de lágrimas. Blaze colocou um braço ao redor dela. "Sim, um sonho para toda a vida." “Eu farei o meu melhor. Disso, você pode ter certeza. Minha irmã quase morreu de uma alergia semelhante à sua. Eu estava muito perto de encontrar uma cura para a doença dela também. O que aprendi aqui me ajudará quando retornar a Dalton Springs. As técnicas para curar a doença são semelhantes. Saiba que também tenho uma grande participação nisso. Eu não estou apenas fazendo isso pelo dinheiro. Qualquer dinheiro que eu fizer trabalhando aqui vai continuar a minha pesquisa. Então, isso não tem nada a ver diretamente com dinheiro. É importante para mim que você saiba disso.” "Obrigado por compartilhar." Roxy alcançou e segurou sua mão. "Sim, nós apreciamos isso.” A sinceridade brilhou nos olhos de Julie. "Obrigado, Doutora." Blaze apertou a mão dela. “Estamos ansiosos para ouvir os resultados. Mais uma vez...” Ele riu. “Sinto muito que meu filho quase queimou você.” Ele fez uma careta. "Estou me acostumando com isso." Ele franziu a testa. "O que você quer dizer com ‘se acostumando com isso’?" Ele estava franzindo a testa pesadamente. Se acalme! Respire normalmente! “Oh, George jogou alguns troncos no fogo na noite passada e faíscas voaram. Eu tive que me afastar do caminho.” Blaze sorriu. "Devo dizer que você tem ótimos reflexos." "Agradecidamente." Ufa! Ela quase deixou o que aconteceu ontem escorregar. Ela terminou de arrumar a papelada e todos se despediram.

126


Eles fizeram o seu caminho em silêncio pelos corredores. Tide entrou ao lado dela. "Isso foi perto." Ela fez um som de acordo. "Sinto muito, não estou acostumado a esconder coisas." "Obrigado por não dizer nada." Ela assentiu. "Coisa certa. Eu não gosto disso, mas entendo.” George e Ice se aproximaram, estavam em profunda conversa. Os dois se tornaram amigos rápidos. Como por normal, as pessoas que eles passaram pararam para olhar. Alguns dos homens dragão olhavam abertamente para ela, olhando-a de cima a baixo. Tide rosnou se algum deles tentou se aproximar. Ele soava como um leão ou um puma cruel, selvagem e indomável. Ótimo! A primeira mulher por quem passaram agarrou Tide. Ele não rosnou para ela. Ah não! "Oi querido, muito tempo sem ver.” Ela agitou seus cílios para ele. Piada! "É bom ver você, Scarlet.” Ela se inclinou e o abraçou. A mulher tinha longos cabelos ruivos e pernas ainda maiores. Esse sentimento estava de volta na boca do estômago dela. Meghan não tinha lugar para ficar com ciúmes. Especialmente sobre um cara como Tide. Por um momento, ela quis puxar seus ombros para trás e continuar andando, mas ela não o fez, em vez disso, se manteve firme. Ela estava andando com o Tide. Eles podem não ser amigos, mas estava no meio de uma conversa com ele quando foram interrompidos. Tide colocou a mão nas costas da ruiva por um segundo e depois soltou. Scarlet segurou-o por mais alguns segundos antes de finalmente soltar. "Então como você está?" Scarlet perguntou. "Você está parecendo muito bem.” Ela acrescentou, dando a Tide uma vez. "Então está você." Tide sorriu. Meghan teve que segurar um revirar de olhos. Aqui vamos nós novamente. Tide olhou para ela. Seu sorriso se alargou. "Esta é a Dra. Roberts." Scarlet se virou para ela por um segundo. "Oi.” Claramente não interessada em se envolver com Meghan, ela voltou para Tide. "Quando você vem me visitar de novo?" Seu significado era claro.

127


"Estou muito ocupado agora.” Respondeu Tide. "Certamente não tão ocupado.” Ela usou uma voz cantada. "Eu tenho medo que estou.” Ele se afastou dela, movendo-se em direção a Meghan. “Estamos com uma agenda apertada, preciso ir agora. Você de cuida, Scarlet.” Ele piscou. Dupla piada! Mais daquele beicinho que ela tinha visto ontem. Scarlet acenou para Tide usando apenas um dedo. ”Você está convidado a vir e visitar a qualquer momento, e eu quero dizer a qualquer hora.” Ela fez beijos nos lábios, acabou soprando Tide um beijo. Realmente e verdadeiramente. Tide sorriu. "Se cuida.” Ele se virou e começou a andar pelo corredor, parando para que ela pudesse alcançá-lo. Meghan caiu ao lado dele. Eles andaram em silêncio por alguns minutos. O castelo do Fogo era maior que os outros. Mais opulento em seu design e acabamentos. Ficou claro que eles eram os dragões dominantes. De suas marcações no peito puro e desarmado ao modo como elas se portavam em geral. "Você não teve que explodi-la assim.” Ela desabafou. “Se você quiser encontrá-la mais tarde, deve fazê-lo. Não me deixe te impedir.” Tide olhou para ela. “Claro que eu tive que explodi-la. Nós temos um acordo. Eu mantenho minha palavra.” Por que isso a incomodava tanto que ele só recusou Scarlet por causa do acordo deles? O que havia com ela? Por que se importava? Eles tiveram uma noite só. Nada mais. Uma mísera pequena noite. Ela não estava nem um pouco interessada em Tide, mas ainda se sentia desapontada e talvez um pouco ciumento. “Ainda assim, você deve ir para isso, se realmente quiser. Eu não me importo de nenhuma maneira.” “Bem, eu me importo. Nós temos um acordo. Nenhuma foda para qualquer um de nós. Estou levando a sério e espero que você faça o mesmo.” Por que ele parecia tão irritado de repente? "Você não tem que ficar tão estranho sobre isso."

128


“Sim, sim, porque você claramente não leva o nosso acordo a sério. Se torná-lo um campo de jogo igual mantém você feliz, então que assim seja. Eu não estava interessado em aceitar Scarlet em sua oferta de qualquer maneira.” "Eu entendo que você já a teve, então não tem muito interesse." "Algo parecido." "Você realmente é um idiota.” Ela murmurou. “A maioria das mulheres tende a ficar grudentas se eu as roçar mais de uma vez. Eles começam a pensar que estamos em um relacionamento ou algo assim. Os humanos são os piores nisso. Se esse tipo de pensamento me faz um idiota, então que assim seja. Eu sou muito honesto sobre minhas intenções.” "Foda-se e corra." Tide soltou uma risada. “Isso é muito rude, doutora. Eu posso estar me esfregando em você.” "Isso é Dra. Roberts, não doutora, ou Meghan, ou humana.” Ela olhou nos olhos dele. “É a verdade, embora. Você nunca fica sozinho? Você nunca quer algo mais?” Ele suspirou. “Eu acho que tenho momentos em que sinto que posso me estabelecer, mas ao contrário de qualquer outro macho de sangue vermelho nos quatro reinos, o pensamento da caçada não explode meu cabelo de volta.” "A caçada? Que caça?” Ela se sentiu carrancuda. "Oh, você nunca ouviu falar sobre a caça?" Ele sorriu largamente. "Não, nunca." Sua carranca se aprofundou. Ele riu. “Alguém deveria ter lhe informado melhor antes de decidir tomar essa posição. Eu acho que Blaze e Torrent queriam tanto você a bordo que eles não conseguiram te informar sobre algumas coisas.” Então seu sorriso se transformou em uma careta e ele a agarrou pelo braço, puxando-a para o lado. “Por favor, me diga que alguém lhe disse para tomar controle de natalidade? Eu lembro de você dizendo que não estava em nada da última vez que... naquela noite.” Sua voz era profunda.

129


Pela primeira vez ele não se referiu ao que fizeram. Tide se manteve civilizado, ele parecia ansioso, que por sua vez a preocupava. ”Sim, me disseram para entrar em algo, então eu tive um DIU de cobre inserido porque...” Ele soltou um suspiro pesado e agarrou seu peito. “Obrigado, porra. Dragões são criaturas muito básicas e instintivas.” "Então você continua dizendo." "Olhe, continue tomando o que você é." “Eu não tenho que levar nada. Um DIU foi inserido no meu útero. Um Gard pode durar até dez anos, então acho que estou bem.” "Eu entendo, é eficaz?" Ele esfregou o queixo, a barba pegando. “Sim, claro. É um dos métodos mais eficazes de controle de natalidade. Não sei por que estamos tendo essa conversa, porque não estou em um relacionamento e nem pretendo dormir com ninguém tão cedo. Nós temos um acordo, lembra?” “Apenas confie em mim, é uma coisa boa que você está em controle de natalidade e é uma coisa boa que está celibatária enquanto em solo de dragão. Eu posso dormir mais fácil.” “Eu planejo fazer meu trabalho. Acho que já falamos disso nos últimos dias. Tenho certeza que George e Ice vão estar se perguntando aonde chegamos e eu preciso começar a trabalhar nessas amostras. Até que todo o DNA tenha sido analisado, não vou saber com o que estamos lidando.” Tide gesticulou com a mão pelo corredor. "Vamos então." “A propósito...” Ela continuou. “... não tenha nenhuma ideia engraçada, não somos amigos nem nada. Na verdade, vou voltar a ignorar você agora.” Tide riu. "Você ainda está chateada comigo, porque eu não vou te foder novamente." Ela tropeçou em nada, quase caindo em seu rosto. Tide segurou seu cotovelo e puxoua para trás. Sua risada só ficou mais alta, o que a agravou. “Isso não tem nada a ver com isso. Você está muito errado. Totalmente fora de pista.” Ela queria dizer mais, mas se forçou a calar a boca. "Ok, por que você está chateada comigo então?"

130


“Eu não estou chateado com você. Eu simplesmente não gosto de você ‒ simples!” Ele olhou para ela como se ela tivesse acabado de perder a cabeça. “Você não gosta de mim? Sinto muito, acho difícil acreditar.” "Você iria.” Meghan bufou. Eles estavam andando mais devagar e mais devagar, a sacada estava apenas passando por um conjunto de portas duplas no final do corredor à frente. "O que isto quer dizer?" “Você é tão cheio de si mesmo. Isso é tudo. O fim.” Ele passou a mão pelo cabelo e parou de andar completamente. "Você não gosta de mim porque sou confiante e honesto?" Foi à vez dela de rir. Ele explodiu para fora dela, levando alguns segundos para ela se recompor o suficiente para falar. “Eu não gosto de você porque é cheio de si mesmo. Chama isso de confiança e eu chamo de arrogância.” "Oh sim, você prefere cérebros à força, certo?" "Está certo.” Ela assentiu. Tide poderia ir para o inferno. "Bagas e creme.” Ele sorriu e estalou as covinhas. Meghan olhou para as portas duplas à frente deles. Essa era a outra coisa que ela não gostava dele. Ele era um idiota e também muito bonito para o seu próprio bem. Ou era muito bonito seu próprio bem? Não importava. Provavelmente um pouco de ambos. “Bagas e creme? O que a comida tem a ver com alguma coisa?” "Isso é o que você cheira.” Ela virou a cabeça para trás em sua direção. Tide estava bem ali. Apenas uma ou duas polegadas de distância. “Quando você está excitada. Bagas e creme, Dra. Grosso, maduro e doce.” Seu ritmo cardíaco pegou contra sua vontade. Ela tentou controlar sua respiração porque seu peito estava subindo e descendo rápido demais. Sua reação lhe daria a ideia errada. Isso lhe daria a impressão de que ele estava em alguma coisa. "Não pense que não notei você dando pequenas espiadas no meu pau quando acha que não estou assistindo."

131


"Eu não tenho...” Ele colocou um dedo sobre os lábios dela, silenciando-a. "Sim você tem. Negue tudo o que quiser. Finja tudo o que quiser. Seu perfume muda, você pode não me querer, mas sua boceta com certeza quer.” Meghan sentiu seus olhos ficarem enormes e ela fez um barulho estridente. Ela ainda não conseguia falar com a mão dele no caminho. O bastardo estava sorrindo para ela. Tide encolheu os ombros, seu sorriso desapareceu em um instante. Ele lambeu os lábios, seu olhar intenso ainda sobre ela. "Em outro momento, outro lugar, talvez eu tivesse lhe dado outra chance.” Ele finalmente retirou a mão. “Pena que não é possível.” "Não se você fosse a última pessoa na terra.” Ela sussurrou desde que um grupo de pessoas estava vindo atrás deles. Suas bochechas estavam quentes. Seu corpo inteiro estava quente. Ela vibrou com raiva. Como ele ousa? Como ousa dizer essas coisas? Ela ficou chocada ao descobrir que vibrava com outra coisa também. Necessidade. Estava lá, na boca do estômago dela. Não desejado e ainda inegável. Tide farejou o ar, ele ergueu as sobrancelhas, seu sorriso aumentando no segundo. "Se você diz isso." "Eu digo.” Ela saiu à sua frente, esgueirando-se pelas portas que davam para o lado de fora. George e Ice ainda estavam conversando. Alheio ao tumulto ao redor deles. George acenou quando a viu, então imediatamente retomou sua discussão com Ice. Tide riu enquanto passava por ela. Sua bunda gorda em exibição. Nu. Não há linhas de bronzeado à vista. Ele andou na frente e então se virou, empurrando seu pênis para ela, um sorriso no rosto. Sua boca se abriu, ele estava semiereto. Sua masculinidade em exibição. Meghan tentou desviar o olhar. Ela tentou muito e falhou. Ele deu o mais ínfimo impulso dos quadris. Foi tão bom quando ele fez aquilo... dentro dela. Ele fez isso de novo. Ninguém mais viu isso? Ela olhou ao redor da grande varanda. Havia um pequeno grupo ao lado deles, mas eles continuaram a fazer seus negócios, ninguém prestou atenção a eles. Tide fez um grande show de farejar o ar. Então gemeu como gostava do que cheirava. Dela. Ele estava cheirando e gostando. Merda. Vindo a pensar nisso, você sabe o que era

132


maior, mais duro, mais longo. Tide colocou a mão sobre si mesmo e olhou para ela. Como a culpou por sua ereção. Havia uma fome em seu olhar também. Seus olhos se estreitaram, sua pele ficou tensa. Ela tinha visto esse olhar antes. Quando empurrou para ela. Ela não conseguia tirar os olhos dele. "Está pronto?" Ice perguntou, seu olhar Tide. "Sim." Tide se afastou deles e entrou em erupção, ele rosnou alto quando mudou. O som se encheu de... dor e frustração definitiva. Pareceu demorar mais do que o normal também. Meghan enfiou o cabelo no capuz e o apertou. Depois calçou as luvas, certificando-se de que as alças da mochila estavam firmes nos ombros. Então, Tide sabia que ela ainda estava atraída por ele, apesar de não gostar nem um pouco. A coisa era que Tide estava tão atraída por ela. Mesmo que ele a tenha provocado, não pareceu gostar da ideia. Bem, não se sentou bem com ela também. O que diabos eles fariam sobre isso? Nada é isso. Absolutamente nada.

133


CAPÍTULO 15 "Nada?" George riu muito antes de beber seu chocolate quente. "Você ainda o quer, mas você não vai agir sobre isso?" "Exatamente certo. Eu não gosto dele.” "Quem se importa." George pousou a caneca e se virou para ela. “Você não precisa gostar que ele se divirta. Não disse nada sobre aquela noite, mas vou supor que, se quiser repetir, ele deve ser bom.” Meghan fez uma careta. “Sim, caramba. Ele foi incrível.” "Eu sabia!" George gritou. “Quieto. Esses caras têm excelente audição.” Ela aumentou o volume da música que estavam ouvindo. Algumas ou outras músicas pop sobre nunca voltar a ficar juntos, o que era bastante apropriado. Não que ela e Tide tivessem estado juntas em primeiro lugar. Por que ela estava pensando em Tide quando se tratava da estúpida canção de amor em primeiro lugar? "Tide não está lá fora, está?" George perguntou. "Não.” Ela balançou a cabeça, "Bay está de plantão, mas ainda assim, não quero que isso volte a Tide. Ele é tão grande cabeça como é.” "Está falando sobre a cabeça ou a cabeça dele?" George gargalhou maliciosamente. “Você sabe que eu não quis dizer isso, mas ele tem uma grande... cabeça. E eu não estou falando sobre os ombros dele.” George levantou os olhos e fez esse movimento de lado a lado com a cabeça enquanto fazia barulhos obscenos. “Seu pênis é requintado. Tudo sobre esse homem é quente.” "Infelizmente, eu tenho que concordar com você e apenas para o registro, não quero uma repetição." George olhou para ela como se tivesse apenas crescido chifres ou se tornado roxa ou algo assim. "Você assim faz.” "Não importa, porque não posso fazer sexo com ninguém enquanto estiver aqui."

134


"Por que não? Nós não acabamos assinando essa política em particular.” "Algo sobre todos os caras pegando o vento que estou disponível com base no meu cheiro e enlouquecendo e lutando uns contra os outros até a morte por mim." George olhou para ela com olhos grandes por um momento. “Eles seriam capazes de sentir o cheiro do sexo em mim. Isso os deixaria loucos ou algo assim. Eles perderiam a cabeça. Você já ouviu algo tão estúpido?” A boca de George estava aberta. “Isso parece incrível, eu quero entrar.” Meghan começou a rir. "Você não pode estar falando sério." “Claro que estou falando sério. Eu quero todos esses homens seriamente quentes lutando para me ter. É uma pena que a maioria deles seja hetero.” Ela balançou a cabeça. "A maioria deles, huh?" Meghan tomou um gole de seu próprio chocolate quente. “E Ice? Vocês parecem muito aconchegantes.” “Ele é reto como uma flecha. Muito bom rapaz, embora. Nós nos damos bem como uma casa em chamas. Graças a Deus ele é hetero ou eu ficaria tentado a me acalmar. Ele é tão lindo e tão doce.” George suspirou. "Então, não há romance ou nada?" Ela olhou para ele por cima da caneca. “Nah! Eu vi um ou dois caras me dando o olho, indo esperar até eu conhecer um deles. Enquanto isso, há muitos colírios para os olhos, estou gostando de conversar com Ice e tenho minha mão.” Ele levantou, balançando os dedos. "Não é um plano de longo prazo, mas por agora...” Ele deu de ombros. "... vai fazer o trabalho.” Ele estreitou os olhos para ela. "E você? Parece que você está voltando para a fraternidade, mesmo que tenha que ver o Senhor Sexy-burro todos os dias. Você pode simplesmente se autocombustar.” "Eu arrumei meu vibrador." George começou a rir, até cobriu a boca com a mão. “Oh, deve ser ruim. Você finalmente tirou essa coisa da embalagem. Funciona mesmo depois de todos esses anos?” Ela sentiu suas bochechas esquentarem. Meghan comprou o vibrador por capricho anos atrás. Um de seus amigos em comum havia se casado e havia uma senhora vendendo

135


brinquedos e roupas sexuais na Festa de Solteiros. Escusado será dizer que tinha ficado no embrulho todo esse tempo. Bem, até agora. Ela olhou para longe, o rosto em chamas. "Meu Deus!" George bateu na coxa dele. “Você usou isto. Eu não posso acreditar. Você realmente usou essa monstruosidade roxa.” "Então, e se eu tiver?" Ela cerra os dentes, tentando se sentar alto. "Eu vou ter você, sabe que fez um trabalho fantástico." "Não é tão bom quanto à coisa real." George fez uma careta. "Eu me recuso a acreditar nisso." "Tem três configurações, a borracha é uma sensação real." George revirou os olhos. “Realmente sinto minha bunda.” Então ele percebeu o que disse e cobriu a boca enquanto sufocava uma risada. Meghan sorriu. "Tem um estimulador de ação dupla." "Um o quê?" "Duplo estimulador de ação...” Ela arregalou os olhos. "Você sabe, ação dupla, e faz o trabalho, por isso estou feliz.” "Ok, certo! Um homem de verdade seria uma tonelada melhor.” Então a olhou todo estranho. "Eu levo isso de volta, um shifter seria muito melhor." "Bem, isso não vai acontecer, então vou ficar contente com o meu grande vibrador roxo, muito obrigado." "O que quer que sopre o seu cabelo para trás." "Exatamente. Estou perfeitamente bem. Definitivamente não sou uma pessoa faminta por sexo.” "Se você diz." George olhou para ela como se não acreditasse nela. "Eu não estou!" Ela disse isso como se quisesse dizer isso, porque quis dizer isso, caramba!

Maldito inferno! Porra!

136


Tide mordeu seu lábio inferior com tanta força que ele quase quebrou a maldita pele. Ela estava se curvando novamente. Pela sexta vez naquela manhã. Seis vezes em apenas três horas. Sua bunda era por maldade. Cheio, redondo e perolado e tão malditamente maleável, capaz de saltar, capaz de morder. Para não mencionar fodível. Nunca quis uma bunda feminina antes. Pode fazer uma exceção para Meghan... Dra. Roberts. Ela faria com que a chamasse enquanto estava dentro dela? Ansiava por descobrir. Ice riu ao lado dele. Tão suavemente ele mal fez um som. O macho cheirou o ar e olhou para baixo. Tide cruzou as mãos na frente dele, tentando esconder uma ereção monstro. Tide encolheu os ombros. "Humana feminina.” Ele murmurou, sabendo que Ice ouviria o que havia dito. O macho acenou com a cabeça uma vez. "Compreensível.” Ele murmurou de volta. Ela sentou-se na mesa e colocou a caneta na boca, chupando a ponta. Tide jurou que ele podia sentir o puxão em sua ponta... todo o caminho até sua virilha, que apertou. "Você tem isso ruim." Ice riu novamente. Seus ombros tremeram, mas não emitiu nenhum som. "Estou com tesão.” Tide encolheu os ombros. Isso foi tudo? Ou era ela? Sim, certo... não! Mesmo que fosse ela ‒ e não era ‒ era o corpo dela e só porque eram tão compatíveis. Talvez ele devesse falar com o Torrent sobre ser substituído. Foda-se isso! Ele foi a melhor escolha para essa tarefa. Ele confiava em Bay implicitamente. Por outro lado, não havia mais ninguém. Ele não podia arriscar. Não! É por isso que ele até checou com ela durante os turnos de Bay. Em momentos estranhos, ele apenas passava e certificava-se de que tudo era aproprieado e, até o momento, tinha sido. Não, ele estava aqui para ficar. Demorou menos de três meses e meio até a próxima corrida de caça. Ele poderia fazer isso. Ele poderia. Tinha que. Então, novamente, ele provavelmente não poderia fazer isso também. Um acordo foi um acordo. Porra! Sua mão teria que ser o suficiente. Não havia outro jeito.

137


CAPÍTULO 16 Nove dias depois...

Eles entraram no escritório de seu irmão. Torrent sorriu. Tide notou as linhas de preocupação em sua testa. Seus olhos pareciam vermelhos. "Entre. Bem vinda." "Obrigado por concordar em me ver.” Disse Meghan. "Claro. Eu tenho esperado em antecipação pelos resultados dos testes.” "Eu pensei que nós poderíamos revisar as descobertas antes de marcar uma reunião com todos os membros da realeza." “Sim, estou feliz que você tenha feito isso. Você disse que suas descobertas eram fora do comum.” "Eles eram... não o que eu esperava, não." Meghan franziu a testa. Torrent gesticulou para uma cadeira. "Sente-se, por favor.” Então olhou para ele. “Tide, eu gostaria que você participasse dessa reunião também. Você pode ser meu segundo em comando e também a guarda da Dra. Robert.” Tide assentiu. "Certo.” Ele se sentou ao lado de Meghan. Ele notou como ela se movia o mais longe que podia para se afastar dele sem deixar óbvio, é claro. "Podemos conseguir alguma coisa para você beber?" Torrent olhou para Creek. "Meu PA pode te dar o que quiser." Seu irmão sorriu para Meghan. Creek deu um passo à frente, com um sorriso enorme no rosto. Muito grande pra caralho, na opinião do Tide. “Suco, água, refrigerante? Talvez uma bebida quente?” "Um chá seria ótimo." "Sem problemas." Creek estava a caminho da porta quando Tide limpou a garganta. "Eu adoraria um expresso duplo com uma dose de xarope de avelã e apenas uma pitada de canela." As costas de Creek endureceram. "Minhas desculpas, meu senhor, imediatamente.” Ele rapidamente saiu do quarto.

138


"Desde quando você toma uma pitada de canela em seu café expresso?" Torrent continuou antes que Tide pudesse responder, seu irmão sorriu. “E uma dose de xarope de avelã. Nós temos mesmo uma coisa dessas?” Tide encolheu os ombros. "Isso vai ensiná-lo a não esquecer o seu lugar." Meghan sacudiu a cabeça. "O quê, vocês tem dez anos?" “Eu sou um Príncipe. Um macho deve conhecer o seu lugar, mesmo quando há um ser humano bonito na sala. Estou surpreso que você não tenha lhe dado uma surra por não ter aceitado o seu pedido.” "Ele tem o meu pedido.” Disse Torrent. "Levou antes de você chegar." "Insolente, pequeno idiota.” Tide se arrepiou. "Espero que o mantenha ocupado pelo resto da manhã." Meghan limpou a garganta e abriu a pasta no colo. "Ainda bem que eu realmente não me sinto como esse chá." "Boa coisa.” Disse Tide. A reunião terminaria quando Angra encontrasse o xarope de avelã, se ele já encontrou. "Ok, vamos continuar com isso, estou ansioso para ouvir o que você tem a dizer.” Torrent pediu, inclinando-se a frente. Meghan assentiu. "Ok, bem, eu tenho que dizer que fiquei chocada com as descobertas." Isso foi interessante, Tide também se inclinou a frente em sua cadeira. "Vou usar os termos do leigo aqui." “Por favor, soletre se for necessário. Todos esses termos médicos acabam se perdendo em nós.” Disse Torrent . Tide assentiu. "O motivo de ter demorado tanto é que eu corri todos os testes duas vezes, apenas para ter certeza de que não estava perdendo nada ou interpretando mal minhas descobertas." "Oh, eles eram realmente diferentes do que você esperava?" Torrent perguntou.

139


"Completamente.” Ela engoliu em seco. “O ácido desoxirribonucleico ou DNA é uma molécula que carrega as instruções genéticas usadas no crescimento, desenvolvimento, funcionamento e reprodução de todos os organismos vivos conhecidos. Você encontra fitas duplicadas de DNA dentro do núcleo da célula.” Meghan deve ter visto seus olhares vazios porque ela limpou a garganta. “A composição exata ou o sequenciamento de cordões difere de espécie para espécie e, em última análise, é única de um para outro. Podemos, é claro, dividi-lo ainda mais e dizer que ele é único de um indivíduo para outro, mas eu não precisei fazer análises de sequenciamento tão longe… felizmente.” Ela riu, parecendo nervosa. Ela deve ter percebido que nem ele e nem Torrent tiveram sua piada, porque ela franziu os lábios, alisando a saia antes de continuar. Meghan

virou

algumas

páginas

e

encontrou

a

que

procurava. “Eu

usei

sequenciamento completo do genoma para determinar a sequência completa de DNA de cada espécie de dragão. Como esperado, houve pequenas diferenças de uma espécie de dragão para outra.” Torrent assentiu. “Cada um de vocês tem diferentes habilidades únicas, então é lógico que o sequenciamento seja um pouco diferente também. Os resultados da sua descendência, no entanto, eram desconcertantes. Estou me referindo especificamente às crianças que resultaram de um shifter dragão e um emparelhamento humano.” "Interessante. Continue." Torrent sentou-se em sua cadeira. "Bem...” Ela soprou uma lufada de ar. ”... é como se todos os filhos são uma espécie sua própria.” "Eu não entendo." Torrent balançou a cabeça, ele se inclinou para frente mais uma vez, apertando as mãos sobre as coxas. Tide sentiu a testa dele unida. Senti todo o seu corpo apertar. "Independentemente das espécies de dragão, todas as crianças nascidas de shifter dragão, os pares humanos têm a mesma sequência de DNA." "Inglês, doutor.” Disse Torrent.

140


“É como se eles fossem uma espécie própria, uma espécie nova, semelhante aos seus pais e ainda não. Você tem dragões da Terra, dragões do ar, dragões do fogo e dragões da água. Bem, agora você tem um quinto tipo.” "Eu não entendo." Torrent tinha um olhar perplexo. “O quinto tipo tem o mesmo DNA. É um pouco diferente dos outros quatro, mas tem características de cada um dos quatro, uma fusão, se você quiser.” “Um quinto tipo de dragão? O que isso significa exatamente?” Tide perguntou, chocado em seu núcleo. “Sim, um quinto tipo. Receio não ter certeza do que isso significa. É altamente complexo e...” "Todas essas novas espécies de dragões serão capazes de respirar fogo, então?" Torrent perguntou. “Como está, não há como saber. É possível e, no entanto, pode não ser o caso. Seria preciso cavar ainda mais fundo. Eu precisaria isolar esse gene específico... para descobrir se era autossômico dominante ou recessivo. Eu precisaria descobrir o padrão de herança mitocondrial e, como eu disse, seria complicado.” Ela falou rapidamente. "Uma nova espécie.” Torrent soou desnorteado. "Uma fusão." Tide parecia tão chocada. "Sim, essencialmente." "Uma nova raça de dragões." Torrent se levantou; ele estava sorrindo. “Finalmente, pé de igualdade... algo que nos une como um só. Nossos filhos.” Meghan assentiu. "Sim.” "Não vamos nos antecipar aqui.” Advertiu Tide. “Isso é motivo de comemoração. Até mesmo Blaze precisaria ver o mérito em uma nova espécie. Finalmente teremos algo em comum.” Torrent sorriu largamente. “A população em geral não sabe que os bebês não têm marcas reais. Eles ainda podem ser evitados como membros da realeza. Isso pode não ser bom.” Disse Tide, balançando a

141


cabeça. "Nossos filhos podem ser marginalizados no final.” Ele odiava ser o portador de más notícias, mas era verdade. "Eu me recuso a acreditar nisso.” Rosnou Torrent. “Por que a realeza não apresentou seus herdeiros? Por que ninguém sabe de suas marcas no peito ou a falta dela?” Tide perguntou. “Porque você tem medo do alvoroço. Você tem medo das consequências.” "Esta é uma espécie nova, porém, uma espécie mais forte.” Os punhos de Torrent estavam cerrados. “Sinto muito, irmão, mas você pode estar errado. Eles podem não ser mais fortes e, mesmo que sejam, podem ser vistos como mais fracos. Nenhuma marca e sangue humano.” Tide sacudiu a cabeça. "Você tem algum trabalho sério para fazer, Dra. Roberts." Seu irmão olhou para Meghan de frente. “Você precisa curar sua aflição. Faça nossos jovens imunes à prata. Pode ser a única salvação deles.” Parecendo decidida, Meghan assentiu, fechando a pasta no colo. “Eu farei o meu melhor nível. De que você tem a minha palavra.” "Bom! Vamos convocar uma reunião com Blaze e o resto dos reis, caso contrário, isso precisa ficar quieto.” "Concordo.” Disse Tide. "Não há problema.” Respondeu Meghan.

142


CAPÍTULO 17 Eu era demais. Muito longe. Vendo ele todos os dias. Estando tão perto dele. Sabendo o prazer que ele poderia lhe dar e não ser capaz de fazer nada sobre isso. Bem, havia uma coisa que ela podia fazer. Apenas uma. Era tarde, ela jantou e assistiu a um programa irracional na TV. Ela se esforçou para não pensar nele, mas falhou. Especialmente quando tomava banho, as gotas escorriam por sua pele. A explosão quente de água em seus mamilos. O raspar macio da toalha entre as pernas dela quando ela se secou. Ela olhou através de seu armário e vestiu aquela camisa em particular. A camisa. A que ela usava todas as noites na última semana. Ela aumentou o volume no aparelho de som para que ninguém pudesse ouvi-la. Então foi e deitou-se em sua cama, em cima das cobertas e enfiou a mão na gaveta, puxando o guerreiro roxo. Meghan não sabia ao certo por que trouxera a coisa com ela nessa viagem. Foi tudo culpa da Tide. Ela viveu muito feliz sem sexo durante um ano inteiro. Ela mal se tocou durante esse tempo. Mesmo antes disso, não era que não gostasse de sexo, ela também não precisava particularmente disso. Era como, se estivesse vendo alguém e fazendo sexo, então ótimo, e se não, bem, tudo bem também. Só que, passando a noite com ele, as coisas mudaram. Eles mudaram para pior. Era como se sua libido fosse despertada e vingativa. Tudo o que conseguia pensar era sexo ultimamente. Não apenas isso, tudo em que ela conseguia pensar era sexo com Tide. Ainda se lembrava dos ruídos que ele fizera. Pequenos grunhidos e ofegos. Gemidos e rosnados. Só de pensar nisso a fazia sentir-se dolorida com a necessidade. Então ela se lembrou dos olhos dele. Quão azuis eles tinham sido, quão intensos, como focados nela. Claro que isso levou a pensamentos de como ele a havia tocado, com suas mãos, sua boca, sua ... Ela gemeu, abrindo as coxas o máximo que elas podiam. Bem, uma garota tinha que fazer o que uma garota tinha que fazer. Sentir-se assim era perfeitamente normal. Ela era

143


uma mulher saudável, no auge de sua fertilidade, com hormônios correndo soltos. O sexo era completamente normal e em tempos de seca, a masturbação também era normal. Ela começaria no primeiro ajuste. Meghan ligou o interruptor e seu guerreiro roxo começou a vibrar em sua mão. Ela posicionou o dispositivo de modo que a cabeça menor fosse direcionada para o clitóris. Estimulação dupla. Houve algum outro caminho? O brinquedo sexual deslizou facilmente, ela estava tão molhada, pronta. Um gemido escapou quando a violou... ali. A palavra ‘boceta’ ecoou em sua mente. Só que era Tide dizendo isso em sua profunda e áspera falta de cuidado. Ela não permitiu que a cabeça menor tocasse seu clitóris ainda, não queria que isso acabasse tão cedo. Até isso foi diferente. Antes, qualquer forma de masturbação resultaria em corridas para serem liberadas o mais rápido possível. Não mais. Meghan gostava de prolongar seu prazer, assim como Tide fizera. Dentro, fora, dentro, fora Buzzzzz... As vibrações se moveram através dela, fazendo-a gemer. Lento e fácil. Ela imaginou Tide cobrindo seu corpo, seu peso pressionando contra ela, sua boca em seu pescoço, sugando, lambendo e beliscando. Beijando-a, seus belos olhos azuis abertos e nela. Uma fome refletida em suas profundezas. Por que ele? Por quê? Foi apenas sexo. Nem mesmo sexo real. Finja sexo. Ela poderia imaginar quem queria e queria imaginá-lo. Só ele. Ela imaginou Tide nu. Ombros largos, peitorais, abdominais e coxas bem musculosas. Seu pênis... sim, seu grosso, longo... Ela gemeu, mais alto desta vez. Ela estava trabalhando o dildo mais rápido, mais duro, mais profundo. A segunda cabeça batendo seu clitóris de vez em quando. Tão bom. Ela o imaginou fazendo aquele impulso circular, apenas, suas mãos estavam cavando em seu traseiro carnudo. Seu pênis estava profundamente dentro dela, tão profundo. "Sim.” Ela gemeu. "Oh, sim!"

144


Merda! Ela precisava diminuir a velocidade. Nesse ritmo, gozaria em breve. Meghan se afastou. Dentro... pausa... fora... pausa... dentro, fácil... Outro gemido escapou e seus quadris se empurraram para frente. "Oh" Suas pernas tremiam. Seu corpo inteiro tremeu com a necessidade de vir. "Oh, oh, oh.” Ela gemeu com cada penetração. Cada deslize e deslize da borracha. A essa altura, ele estaria segurando-a, prendendo-a com seu grande corpo. Seus impulsos seriam implacáveis. Seus grunhidos são altos. Ela ouvia o tapa de seu corpo contra o dela. Ela queria que fosse real. Isso estava realmente acontecendo. Seu rosto estaria tenso com a liberação pendente, a testa franzida. Quase como se ele estivesse com raiva. Ela podia ouvir os gananciosos sons de chupar que seu corpo estava fazendo, sugando o vibrador com toda a força. Houve outro solavanco do segundo braço do vibrador contra seu clitóris. Ela gemeu mais alto, seu nome na ponta da língua. Era a única coisa que ela odiava em tudo isso. Como ela não podia gozar sem dizer isso. Tide. Tide. Tide. Hoje não. Não. Ela seguraria. Outro solavanco e ela gritou. "TT... aaahhh..." Não! Se isso fosse real, ele poderia parar neste ponto, virá-la de quatro. Prender seu corpo com o seu próprio. Seu grande pau retraindo nela. Atingir esse ponto cada vez. "Oh meu... oh... oh meu bom, d... oh..." Sua respiração quente em seu ouvido. Seus grunhidos são tão altos neste momento. Seu toque duro, quase machucado. Ele sussurrava o nome dela, quase em reverência quando tocou seu clitóris. A segunda parte daquele vibrador estava em seu feixe de nervos agora. Escovando contra ele com todo impulso duro. As vibrações em seu núcleo, arremessando-a sobre a borda. "Tide!" Ela gritou, enquanto seu orgasmo se movia através dela. Rasgando-a de dentro para fora. Ela continuou a empurrar, todo o braço cansado do esforço, ela ignorou. Seus calcanhares afundaram no edredom, sua mão livre agarrou seu seio de algodão, apertando quando desceu. Bom.

145


Tão bom. Não satisfazendo infelizmente. Ela puxou o pênis para fora, sentindo-se quase tão excitada quanto quando começou. "O que há de errado comigo?" Ela murmurou, ainda ofegante. "O que esse idiota fez comigo?" Ela apertou as coxas, tentando ignorar a dor. Infelizmente, se ela se fizesse uma segunda vez ‒ algo que agora sabia que era mais do que possível ‒ isso só pioraria as coisas. Isso a faria mais necessitada e dolorida do que antes. Foi nesses momentos que ela voltou a odiá-lo, ainda mais do que antes.

"Boa noite." Tide virou a esquina. Bay saltou. Como em, seus pés deixaram o chão. Ele reagiu como se tivesse feito algo errado. Como Tide o pegara em flagrante. Até os olhos dele estavam arregalados. Demasiado largo Tide também podia cheirar o nervosismo ‒ era azedo e atingiu-o no focinho quando ele deu um passo em direção ao macho. ”O que está acontecendo?” Ele sentiu alarme. A adrenalina correu por ele. "A mulher está bem?" “Você precisa confiar em mim, ela está bem. Mais do que bem. Mas você tem que sair.” Bay estendeu a mão para ele e deu alguns passos em sua direção, como se ele estivesse tentando afastá-lo. "Vá agora mesmo.” Acrescentou ele, com um grunhido. "Por quê? O que você tem sacudido?” Um barulho de gemido perfurou a parede. Foi abafado alguns pela música alta, mas ele sabia o que tinha ouvido. A cabeça de Tide se virou naquela direção. “É Meg… Dra. Roberts, ok? O que diabos está acontecendo?” Então ele ouviu algo mais. "O que é esse barulho engraçado?" Ele caminhou em direção a porta da frente dela, mas Bay entrou na frente dele impedindo-o de ir mais longe. Eles estavam de peito em peito. “Saia. Apenas vá... por favor.” Os olhos de Bay se estreitaram, a mandíbula tensa. "Não me diga o que fazer." “Como guarda da Dra. Robert, eu vou e devo. Vá."

146


"Sim.” Era Meghan, sua voz clara como um sino apesar da música. "Ai sim!" Foi atado com... Porra. Foi atado com prazer. Nenhuma dúvida sobre isso. "Que porra é essa!" Ele rosnou. Bay levou a mão ao peito e empurrou com força. Tide foi forçado a dar um passo para trás. "Não é o que você pensa.” Disse Bay, urgência em sua voz. "Ela está sozinha." "Sozinha?" Ele rosnou, as mãos ainda em punhos, a adrenalina ainda correndo, todos os músculos ainda estavam agrupados e prontos. "Oh...” Ele franziu a testa. "Sozinha. Você quer dizer...” Ela gemeu novamente, o som grosso, retirado de algum lugar no fundo de sua garganta. Ele a ouviu soar assim antes. Quando ele a fodeu. Quando estava tão fundo dentro dela... Aquele zumbido. Espere um minuto. Espere só um maldito minuto. O gemido pesado foi seguido por um suave. "Oh!" O som e conhecimento do que ela estava fazendo puxou suas bolas. Cada gota de sangue em seu corpo foi para o sul e tudo de uma vez. "Vá!" Bay avançou para ele. "Você não pode estar aqui." "Eu não vou embora.” O que ele estava dizendo? Não podia ficar. Definitivamente não poderia ir até ela, que era o que tudo nele lhe dizia para fazer. "Oh, oh, oh..." Seguido por outro longo gemido prolongado que teve suas bolas puxando apertado. Ele nunca ouviu nada mais erótico. Qualquer coisa mais bonita. Mais... Tide mordeu o lábio inferior. Ele precisava... queria... ele... Bay deu um tapa nele. Sua cabeça foi chicoteada para o lado, sua bochecha doeu quando cambaleou para trás um ou dois passos. "Vá! Vire-se e vá embora.” Tide sacudiu a cabeça. Ele não queria. “Não!” "Sim!" Bay rosnou baixinho. "Você tem que. Não pode tocá-la, Tide. Use seu cérebro por um segundo. Não vou deixar você acabar com isso, vai se arrepender, está me ouvindo?” Seu pau latejava. Merda! Bay estava certo. Tide virou e correu. Ele fodidamente correu tão rápido quanto suas patéticas pernas o carregariam. Pelo menos uma coisa boa veio disso, ele podia confiar em Bay para fazer a coisa certa. Ele precisava ficar longe de Meghan depois

147


de horas. Não há mais visitas durante a noite. Qual foi essa fixação que ele teve com ela? Estava ficando no caminho das coisas. Ele quase estragou tudo e mal. Um acerto de verdade ‒ ele precisava se desculpar completamente desse detalhe. Ele faria isso logo pela manhã.

"Eu não entendo." Torrent se levantou, ficando atrás de sua mesa. "Por quê? O que aconteceu para fazer você mudar sua mente? Você queria esse detalhe. Você insistiu que Shale assumisse a tarefa de mineração.” Tide também ainda estava de pé. Ele invadiu o escritório de seu irmão e anunciou sua decisão de ser retirado dos detalhes. "Nada mudou. Eu só… acho que seria melhor se alguém assumisse. Isso é tudo. Seria minha recomendação que Bay tomasse a posição de guarda.” “Shale já está...” “Não Shale! Qualquer um além da merda de Shale.” Torrent franziu a testa. "O que deu em você, Tide?" "Eu estava errado quando disse que a e que estava com ela.” Ele desabafou. "A fêmea me enrola em nós." "Você está dizendo que tem sentimentos por ela?" Torrent rosnou, empurrando a cadeira para trás tão rapidamente que caiu para trás, batendo quando aterrissou. Torrent ignorou o tumulto, ele manteve os olhos no Tide. "Não! Foda-se não!” Ele suspirou. “Estou com uma luxúria séria com ela. Nós éramos altamente compatíveis. Eu acho que não consigo parar de pensar em fodê-la novamente.” “Você vai se afastar dessa tarefa, porque não consegue controlar seus impulsos? Você é um homem adulto, pelo amor de Deus. Você é um Príncipe.” “Exatamente, é por isso que estou aqui. Se eu ficar com esse detalhe, vou foder. Olha, eu me sinto como um fracasso aqui, admitindo fraqueza, mas é isso ou enfiando a mão no pote de biscoitos.”

148


Torrent soltou uma risada. “Não é a sua mão que estamos preocupados, é? Por que não vai na caça este fim de semana? Tire isso do seu sistema.” Tide sacudiu a cabeça. "Não é a minha vez." “Você é o príncipe, eu acho que é permitido um veado extra correr de vez em quando. Ninguém vai...” “Não, eu não acho que ajudaria. Eu a quero... Meghan... Dra. Roberts.” "Merda!" Seu irmão franziu a testa. "Tem certeza de que não tem sentimentos por ela?" "Sim, com certeza." "OK." "Certo o que?" "A Dra. Roberts está trabalhando no final.” Ele fez uma careta. "do relatório de sequenciamento de DNA, para a reunião com a realeza na próxima quarta-feira." "E?" Tide não tinha ideia de onde seu irmão estava indo com isso. “Foda-se ela. Eu vou te dar este passe. Tire isso do seu sistema, mas ninguém vai saber. Nenhuma alma. Talvez Bay e Ice, e seria isso. Nos próximos dias, ela precisará ser mantida longe dos olhos do público...” Tide sentiu seu queixo cair. "O que você está dizendo? Você perdeu a cabeça?" Ele não conseguiu manter o grunhido de sua voz. "Não! Você precisa tirá-la do seu sistema. Você está fixada nessa mulher e eu não gosto disso. A Dra. Roberts é importante para o nosso povo. Ela é importante para minha família.” "Exatamente, é por isso que eu estou ficando longe dela." Tide riu. “Não admira que você quase tenha perdido Candy no início de seu relacionamento. Como sua mente funciona? A última coisa que quero é usar Meghan ou machucá-la. Não que eu queira qualquer tipo de relacionamento com ela também. Nós nem somos amigos, mas acho que a respeito como pessoa. Vou acabar machucando-a se eu dormir com ela novamente. Eu não quero que ela desenvolva sentimentos por mim. Agora, ela me odeia e eu quero continuar assim”. Ela o odiava, mas definitivamente o queria ao mesmo tempo. Foi uma receita para o desastre. Ele estava ficando longe da Dra. Roberts.

149


"Meu Deus!" Torrent esfregou a mão no rosto. "Você tem sentimentos por ela.” "Do que você está falando? Eu acabei de dizer que é estritamente sexual.” "Você não quer machucá-la." “O que há de errado com isso? Meghan é uma boa pessoa. Ela é doce e...” Torrent estava andando de um lado para o outro. "Oh meu caralho, você se importa!" “Eu me importo com o nosso pessoal. Eu me preocupo com nossos futuros herdeiros. Nós não podemos ter nossa geneticista de coração partido, porque eu a peguei e corri.” Ele usou as palavras dela, o que o fez sorrir. "Ok.” Torrent suspirou. “Eu acho que isso faz sentido. Bem. Eu vou fazer Bay, seu guarda. Você pode precisar ficar firme nos próximos dias, enquanto encontramos seu substituto. Além disso, Shale está fazendo um trabalho decente na mina. Duvido que Blaze queira puxá-lo sem motivo. Tem certeza de que quer isso?” "Sim.” Ele respondeu sem hesitação. "Eu não acho que tenho muita escolha." "Ok, então, eu vou começar a bola rolar." Tide assentiu, já se arrependendo de ter passado uma noite com Meghan. Foi o melhor. O pensamento de machucá-la ‒ mesmo potencialmente machucá-la ‒ não se ajustava a ele.

150


CAPÍTULO 18 Meghan arquivou as últimas partes da documentação. Sua mesa ainda estava uma bagunça, mas não podia ser ajudada. "Você está quase pronta?" George perguntou, já a meio caminho da porta. Seu estômago deu um grunhido antes que pudesse responder e ambos riram. "Eu diria que é um sim.” Disse ela. "Eu diria que é..." "Na verdade, eu preciso ter uma palavra.” Falou Tide do seu lugar no outro lado da sala. Ele a estava olhando. Quando não respondeu, ele se virou para George. “Vocês vão em frente. Nos encontraremos no refeitório daqui a alguns minutos.” "OK, claro." George pareceu hesitante, mas concordou. "Vamos vê-la em alguns minutos?" Ele ergueu as sobrancelhas, olhando para ela. Era doce da sua parte checar duas vezes com ela antes de sair. Meghan suspirou suavemente e assentiu. Que pedido idiota e louco ele tinha agora? Ice caiu atrás de George, eles fecharam a porta atrás deles quando saíram. “Preciso me sentar?” Ela perguntou, virando-se para o rosto da Tide. "Não, não é nada disso.” Ele sorriu. "Eu só queria que você soubesse que fui reatribuído." Levou

alguns

segundos

para

que

suas

palavras

fossem

absorvidas. "Reatribuído? Como em sair? Não é mais sua guarda? O que?” Tide assentiu. “Sim, reatribuído. Bay vai me substituir, ainda precisamos finalizar meu substituto e depois estou fora daqui… do seu cabelo.” "Ah eu vejo.” Ela arregalou os olhos. Era estranho, ela se acostumara com a companhia dele. Um par de semanas atrás, teria ficado emocionada ao ver as costas dele. Agora, não tinha tanta certeza. "Eu pensei que você iria pular para cima e para baixo depois de descobrir.” Ele estava franzindo a testa.

151


"Eu também.” Ela disse, simplesmente. "Então...” Ele cruzou os braços e deu-lhe um meio sorriso arrogante. "... você está triste por me ver ir, não é?" Ela soltou uma risada. “Eu não iria tão longe. Eu acho que estou acostumada a ter você aqui, vai ser estranho não tê-lo por perto.” “Você sentirá minha falta, não vai? Pode muito bem admitir isso.” Ela riu novamente, dessa vez revirando os olhos. “Não… esqueça isso. Você tem a maior cabeça.” "Sim.” Ele agarrou seu… seu pênis. Sua boca ficou seca e caiu aberta. O ar em seus pulmões correu para fora. Tide soltou seu pênis, o contorno se tornou fácil de ver através do algodão fino de suas calças. Especialmente desde que ele estava semiereto. Por mais que tentasse, não conseguia desviar o olhar. Ela realmente deveria procurar em outro lugar por conta dela fazendo papel de boba. Tide cheirou o ar. “Bagas e creme. Você realmente não deveria me olhar assim. Você não vai gostar de onde isso levaria.” "Talvez eu gostaria.” Escapou e ela instantaneamente se arrependeu. Ela não tentou levá-lo de volta, como poderia, quando quis dizer isso? Tide apertou sua mandíbula, seus olhos escurecidos. “Você terá que confiar em mim então, doutora, porque não confiaria. Eu sei que você não faria isso, então não me tente.” “Como se eu pudesse te tentar. Você já me fez lembrar?” Ela sorriu, tentando amenizar isso. "Você estaria errada nessa nota, muito errada." Seu olhar azul pálido era intenso. Toda a sua postura estava tensa. Ele empurrou uma respiração pelo nariz. Suas palavras foram inesperadas. O choque deve ter registrado em seu rosto, porque ele rapidamente acrescentou. “Talvez devêssemos conversar sobre outra coisa. Algo menos perigoso.” "Qual é a sua nova missão?" "Isso é estritamente confidencial, preciso saber e você não precisa saber."

152


"Justo." Foi um lembrete. Eles não eram nada um para o outro. "É melhor irmos almoçar." "Sim, vamos fazer isso.” A atmosfera tinha se transformado de aquecida em desajeitada. "Boa sorte! Eu sei que você realmente não queria essa tarefa, minha babá. Espero que o que você faça em seguida seja mais emocionante.” “Eu também espero que não tenha me importado com essa tarefa.” Ele disse isso como se não tivesse ideia de para onde estava indo, o que era maluco. O que foi toda aquela bobagem ‘preciso saber’? "Você disse que vai sair assim que um substituto for encontrado?" Ela perguntou enquanto caminhavam até a saída. "Sim." “Então, amanhã? Tenho certeza de que há uma tonelada de caras que são mais do que capazes.” "Não, não há." Sua voz continha uma borda grave. “Eu não confio na maioria deles… faça isso todos eles. Você é importante para o meu povo. Não apenas os dragões da água, todos nós.” "Hey...” Ela tocou o lado do braço dele e ele se afastou como se tivesse sido queimado pelo toque dela. "Desculpe.” "Não, me desculpe.” Ele balançou sua cabeça. "O que é que você queria dizer?" “Nosso acordo ainda estará de pé… depois que você for transferido. Eu não vou pular na cama com ninguém, então pode colocar alguém nesse detalhe. Você só tem que confiar em mim, isso é tudo.” Tide assentiu. “Isso é bom saber. Eu gostaria de ter confiado em mim mesmo.” "O que? Por quê?" O que ele quis dizer com isso? Ela praticamente lhe ofereceu sexo há apenas alguns minutos e ele recusou-a. Podia confiar em si mesmo. Talvez não estivesse falando de confiar em si mesmo ao seu redor. Talvez ele estivesse falando de confiar em si mesmo com outras mulheres. O que então?

153


"Não é importante.” Tide empurrou uma respiração pesada. “Vamos almoçar. Eles vão começar a se perguntar onde estamos em breve.” Ele andou na frente, parando e esperando que ela alcançasse. Então ele caiu atrás dela. Retomando sua posição como guarda e pondo fim à conversa deles.

154


CAPÍTULO 19 “Esse é um monitor de frequência cardíaca fetal. É perfeitamente seguro usar como funciona com radiação e não radiação.” Explicou Meghan enquanto colocava o velcro no lugar. "Esses discos...” Ela apontou para os dois situados em ambos os lados da barriga de Candy ‒ havia apenas um solavanco lá ‒ você não diria que ela estava mesmo grávida, se não soubesse. "... vai aparecer no coração do bebê ‒ taxa. Eles estão ligados a esta máquina e...” Meghan girou o dial, instantaneamente, o som de um coração galopante pôde ser ouvido. Candy sorriu. "Esse é ele. Esse é o nosso filho?” Torrent apertou a mão de sua companheira com mais força, seus olhos estavam arregalados e brilhavam de excitação. "Meu menino.” Ele sorriu largamente. "Sim, e como você pode ouvir, ele parece perfeitamente saudável.” Ela apontou para o monitor. “Um ritmo cardíaco fetal normal é entre 120 e 160 batimentos por minuto. Seu filho está dentro desse intervalo em torno de 145 batimentos por minuto. Vamos manter o monitor de frequência cardíaca durante a imunoterapia. Se a qualquer momento seu ritmo cardíaco aumenta, particularmente acima do intervalo que acabei de mencionar, precisaríamos assumir que ele está sob estresse fetal e que interromperíamos a terapia imediatamente.” "Mas vamos levar as coisas muito devagar para garantir que não chegue a isso, certo?" Houve um profundo rosnado na voz de Torrent e ele estava franzindo a testa pesadamente. Até os olhos dele estavam estreitados. Ele parecia com raiva e muito assustador. Meghan sabia que não havia nada a temer. Ele era apenas altamente protetor de Candy e seu filho não nascido. Foi muito doce, na verdade. Ela só esperava que alguém se importasse com ela tão profundamente um dia. Meghan sorriu para Torrent. "Sim está certo. Eu aumentei a programação das duas sessões recomendadas por semana para três, no entanto.” Torrent rosnou tão alto que ela se encolheu. Seu lábio se curvou para trás e seus olhos se estreitaram nela. Até os dentes dele pareciam mais longos que o normal.

155


Tide deu um passo à frente. "Você precisa se acalmar.” Era estranho vê-lo sair de posição. Embora ele estivesse sempre lá e ela estivesse continuamente ciente dele, nunca realmente disse ou fez nada. Os olhos de Torrent brilharam para Tide. "Estamos falando da minha companheira e nosso filho não nascido.” Ele suspirou, olhando de volta para Meghan. “Você deve, por favor, perdoar minhas reações. Eu estou... nervoso.” "Claro, é completamente compreensível." Torrent respirou fundo. “Vamos tentar de novo. Por que você está aumentando as sessões recomendadas, isso não é perigoso?” “Como mencionado anteriormente...” Ela precisou pisar com cuidado. “... não é completamente sem risco e seria errado da minha parte aconselhá-lo do contrário, mas farei tudo para minimizar o risco tanto quanto possível. Uma das razões pelas quais aumentamos as sessões para três é para que eu diminua significativamente o contato com a prata. Nós nos encontramos com mais frequência e tomamos uma rota mais segura do que aumentando o tempo de contato ou a dose. Espero que isso faça sentido.” Candy assentiu. ”Sim. Nós gostaríamos de nada mais do que para o nosso filho não ter que sofrer desta alergia potencialmente fatal e ver uma cura acontecer para o resto dos shifters dragão. Ao mesmo tempo, quanto menor o risco, melhor.” “É um ato de equilíbrio. Eu vou monitorar você e o bebê a cada passo do caminho. Com você, é mais importante porque não sofre de alergia, mas as chances são quase cem por cento de certeza de que seu bebê sofre. Sky acabou de sair cerca de meia hora atrás. É útil que ela possa me dizer se não está se sentindo bem. Podemos procurar sintomas de desconforto e doença, porque se ela está sentindo isso, então o bebê certamente está bem. Com você, esse não é o caso, por isso precisamos levar isso muito mais devagar, só para ter certeza.” Ela fez uma pausa. "Por outro lado, você não está tão longe, então temos um pouco mais de tempo." Candy assentiu. Torrent apertou a mão de sua companheira, esperando por sua vida. Seu foco estava em sua barriga.

156


"Começaremos?" Meghan perguntou. "Sim estou pronto.” Candy sorriu, mas ela viu que a outra mulher estava tensa. Meghan olhou para Torrent, mas ele ainda não estava olhando para cima. Ela podia ver linhas profundas na testa dele. "Está tudo bem, querido.” Candy apertou sua mão e Torrent grunhiu uma vez, não parecendo convencido. Meghan abriu o pacote de agulhas, removendo uma. ”Este contém a menor dose de prata. Não parecia ter nenhum efeito nos bebês, nem mesmo no recém-nascido. Para esta primeira sessão, vou tocar a agulha de prata na sua pele. Não espero que tenha algum efeito, mas é um bom lugar para começar.” "Então a agulha não vai realmente penetrar na minha pele?" Candy perguntou. "Não. Nós vamos mantê-lo em cinco minutos de tempo de contato apenas. Nós podemos progredir para…” "Mas você disse que os bebês não tiveram reação alguma?" Candy franziu a testa. "Certamente apenas me tocar com aquela agulha não vai ajudar em nada?" "Nós dissemos que preferimos manter o risco ao mínimo.” "Mas dentro da razão, certo?" Candy perguntou. "Eu sei que disse que queria manter o risco baixo, mas ao mesmo tempo espero resultados." “Ouça a médica, meu amor. Ela sabe o que está fazendo.” “Parece apenas bobo. Lembro-me de você dizer que quanto mais sessões conseguirmos encaixar, mais chances ele não terá alergia.” Candy limpou a garganta. “Não quero correr riscos desnecessários, mas também não quero perder tempo. Temos uma chance real de que isso funcione.” "É possível, mas eu não quero que você tenha esperanças também." Meghan sacudiu a cabeça. "Talvez se usássemos você como sujeito de teste, Torrent.” Ela tinha ouvido falar desse trabalho no passado, quando os pais estavam nervosos sobre os procedimentos, ou quando as crianças estavam preocupadas. Deixe o pai experimentá-lo primeiro. "O que isso implicaria?" Torrent perguntou.

157


"Alguns minutos de tempo de contato com a agulha para começar.” Disse ela. "Hun, por favor, segure essa agulha.” Disse Candy para Torrent. Foi bastante cômico porque ele fez exatamente o que ela pediu sem questionar, pegando-a. Torrent franziu a testa, no entanto. "Você realmente deveria ouvir a médica..." "E?" Candy levantou as sobrancelhas, olhando incisivamente para a agulha. “E nada ‒ mas eu sou um homem crescido no meu auge. Eu sou o rei. Você não pode me comparar com um filhote não nascido.” "Mesmo que às vezes você aja como um bebê grande.” Disse Tide e ao lado dela. “Eu te dei um susto, doutora... Dra. Roberts?” Seu coração disparou. Ela engoliu em seco. "Sim, eu não ouvi você se mexer." "Eu realmente levo em meus pés para um grande SOB." Ela virou a cabeça e lá estava ele, sorrindo para ela. Tão perto que ela podia sentir o cheiro dele. Você está trabalhando, Meghan. Pare sua merda! “Volte a ser um guarda. Você não está convidado para esta sessão de terapia.” Disse Torrent entre os dentes cerrados. "Você está sendo espinhoso e francamente agressivo." Não foi perdido nela como Tide se colocou entre ela e Torrent. "Eu não vou machucar a fêmea.” Rosnou Torrent. Candy ofegou. "Pare com isso vocês dois, por favor.” Ela tentou se sentar. "Não, fique onde está.” Disse Meghan. "Fique calma. O ritmo cardíaco do bebê subiu um pouco.” "O que?" Torrent rosnou. "Acalme-se.” Tide advertiu, voz baixa. Torrent dedou o peito de Tide. "EU estou calmo!” Ele rugiu. "Como o inferno que você está.” A voz de Tide estava quieta. "Coloque-se sob controle ou saia." "Eu não vou deixar Candy nem o bebê.” Ele parecia menos agressivo. "Então acalme-se."

158


"Eu te disse, eu não vou machucá-la." "Não de propósito, mas..." Tide suspirou. “Eu não deixaria você machucar a médica. Você teria que passar por mim. Você ouve?” "Ninguém está machucando ninguém." Meghan se adiantou. "Como está a sua mão?" Torrent olhou para baixo, ela podia ver que ele tinha esquecido completamente que ainda estava segurando a agulha. "Estou bem.” Ele franziu a testa, parecendo chocado. "É absolutamente bem." "Deixe-me ver.” Ela pegou a agulha dele e, com certeza, sua pele estava imaculada. "Isso é uma coisa boa, certo?" Torrent perguntou. Meghan assentiu. “Sim, seria ótimo se pudéssemos picá-lo com a agulha. Então vamos esperar um ou dois minutos para testar uma reação. Se isso estiver claro, podemos inserir a agulha e deixá-la por um pouco mais de tempo. Então, talvez, se vocês dois concordarem, podemos tentar o mesmo com você, Candy?” Candy assentiu. "OK. Vamos testar primeiro em mim. Eu gosto dessa ideia." Torrent estendeu o braço e ela espetou o tecido mole do braço interno dele, removendo a agulha imediatamente. "Como foi isso?" Candy perguntou. Torrent encolheu os ombros. “Eu não senti nada. Está tudo bem. Não foi ruim.” Ele respirou em um grande suspiro, parecendo relaxado pela primeira vez desde que chegara. "Eu acho que vou deixar você para isso." Tide tinha esse pequeno meio sorriso. Quando ela olhou em sua direção, ele piscou. "Eu acho que você tem as coisas sob controle, Dra." "Obrigada.” Ela murmurou para ele. Mesmo que Tide estivesse fazendo seu trabalho ‒ não tinha sido nada mais do que isso ‒ ela ainda estava grata por ele ter entrado em cena. Nem sempre foi fácil enfrentar seu superior, mesmo que a pessoa fosse da família. Os shifters pareciam levar a hierarquia ainda mais a sério, por isso teria sido difícil para ele. Tide piscou para ela uma segunda vez. Desta vez, havia uma vantagem definitiva de paquera. Isso a fez sentir... alguma coisa. Ela não sabia exatamente o que. Mais

159


luxúria. Devemos ser. Ele parecia tão malditamente sexy quando piscou. Era bom que não estivesse por perto por muito mais tempo. Melhor assim.

160


CAPÍTULO 20 O grupo de homens sentou em silêncio atordoado por alguns instantes. Ou talvez estivessem esperando para ver se Meghan ia dizer mais alguma coisa. Quando ela não o fez, a sala inteira irrompeu e todos falaram ao mesmo tempo. Os únicos homens que não gritavam uma ou outra pergunta em Meghan eram ele, Torrent e Blaze. Todos os outros gritavam, rosnavam ou gritavam. Coal estava em seus pés. "Silêncio. Silêncio!" Ele comandou, sua voz abafada pela loucura. Ok, então Coal estava gritando, mas não perguntas como as outras. Blaze bateu a mão na mesa. Cada copo vibrava. Um deles caiu, esmagando e derramando

seu

conteúdo. "Quietos!" Ele

olhou

ao

redor

da

mesa. Todos

se

acalmaram. Aqueles em pé se sentaram de volta. A sensação de estresse ainda reverberava pela sala. “Eu percebo que isso é muito para acontecer. Um amálgama das quatro espécies?” Blaze balançou a cabeça, ele olhou para Meghan. "Sim.” Ela assentiu. "Em essência, os filhos shifter humano/dragão são uma espécie completamente nova.” Continuou ela. "O que?" Thunder latiu, saltando para seus pés. "Não tenho certeza se entendi o que você está dizendo." "Sente-se.” Disse Blaze, ainda completamente calmo. Ele fez uma pausa até que Thunder obedecesse. O macho ainda fez uma careta. “Você ouviu a médica. Ela explicou as coisas muito claramente. Jovens nascidos de um casal de dragões humanos têm o mesmo DNA. Eles são, em essência, o mesmo. Não importa se o pai é Terra, Água, Ar ou mesmo Fogo.” "Isso não pode ser." Thunder estava franzindo a testa sombriamente. Granite

parecia

profundo

em

pensamentos. ”Interessante.”

Ele

esfregou

o

queixo. “Quais são as implicações? Quero dizer..." Ele fez uma pausa. ”... todos serão iguais em suas habilidades?” Tide sabia exatamente por que Granite fizera a pergunta. Ele queria

161


saber mais sobre a capacidade de seu próprio filho respirar fogo. Tide se perguntou se o macho viria limpo. Torrent havia insistido para que ele fizesse isso. "Eu não sei. Não nesta fase.” Respondeu Meghan. "Você seria capaz de pesquisar e descobrir?" Blaze perguntou. "Não tenho certeza. Pode levar meses. Eu preciso verificar o padrão de herança mitocondrial. Encontrar essa sequência específica de DNA. Em suma, eu teria que cavar muito mais fundo. Essas coisas começam a ficar muito envolvidas quando temos que isolar específico… é complicado.” "É possível embora?" Blaze perguntou. “Sim, mas minha principal razão para estar aqui é encontrar uma cura para sua alergia de prata. Estou aqui para desenvolver uma vacina. Isso precisaria ser meu foco principal.” Tide amou como ela se manteve firme, mesmo contra um macho como Blaze. O rei do fogo era poderoso e dominante. Até mesmo um humano perceberia isso e ainda assim ela não recuou sob o olhar dele. "Há algo que eu preciso .. mencionar.” Disse Granite. Aqui vamos nós. Tide trocou um olhar com Torrent, que respirou fundo. Meghan sentou-se à cabeceira da mesa. Havia quatro machos entre ele e a médica. Ele não gostou. Não gostou quando foi instruído a sentar lá mais cedo. Verdade seja dita, ele não esperava que o rei da Terra fosse limpo. "Algo aconteceu...” Granite continuou. "... algo que eu preciso divulgar.” Blaze sacudiu a cabeça. "Este não é o fórum" "Na verdade...” Granite engoliu em seco. "... é. Meu filho, meu segundo filho, Quake... aconteceu no outro dia. Ele estava chateado, chorando e isso simplesmente... aconteceu.” Ele fez uma pausa. Eles concordaram que Granite não mencionaria mais ninguém que tivesse sido testemunha do evento. "O que aconteceu? Por que é pertinente?”

162


Granite soltou um suspiro. “É muito pertinente. Nossos filhos são uma nova espécie. Eles são únicos. É lógico que não sabemos o que esperar. Foi um choque quando chamas saíram de sua boca.” Thunder se levantou. "Você deve ter se enganado!" Ele gritou. Blaze franziu a testa profundamente. Ele balançou sua cabeça. "Isso não pode ser.” Disse ele, quase para si mesmo. “Eu sei o que vi. Minha companheira também viu. Não pode haver erro, Quake pode respirar fogo. Ele fez isso de novo desde então.” O olhar de Tide foi para Torrent, que deu de ombros. Seu irmão não sabia sobre o novo desenvolvimento. "Seu peito tem manchas de ouro dentro da marca.” Continuou Granite. “No começo era apenas um esboço e depois havia manchas douradas. Elss apareceram depois que ele soltou fogo pela segunda vez.” "O que de Declan?" Blaze perguntou. "Ele também respirou fogo?" "Não, suas marcas ainda são apenas um esboço e não há nada fora do comum." Blaze estava levando isso bem. Ele parecia calmo e unido. "Você viu algo fora do comum, Thunder?" "Não.” O macho balançou a cabeça. "Nada! As marcas do meu filho são apenas um esboço.” "E o seu filho, Blaze?" Torrent perguntou. "Qualquer sinal de algo desagradável?" Tide prendeu a respiração. "Não!" Blaze se enfureceu, seus punhos cerrados. Ah Merda! Aqui vamos nós. "E antes que você pergunte, o filho de Coal não exibiu nenhuma habilidade estranha." Parecia que ele queria dizer alguma coisa e depois pensou melhor. "Eu acho que isso precisa ser explorado, Dra. Roberts.” Ele se virou para ela, os olhos brilhando. "Vamos trazer um segundo geneticista a bordo ou você será capaz de lidar com ambos os projetos?" "Eu farei o meu melhor, mas preciso avisar a todos que isso pode levar tempo." Blaze assentiu. "Você vai nos informar se precisar de mais pessoal?"

163


"Sim certamente. Eu entendo a relutância em empregar mais gente de fora. Eu farei o meu melhor com o tempo que tenho.” Tide expirou, sentindo um pouco da tensão escorrer. Mais uma vez ele ficou maravilhado com o quão bem Meghan havia lidado consigo mesma. O rei do fogo parecia calmo novamente. "Eu aprecio isso.” Disse Blaze. “Enquanto isso, preciso que todos vocês relatem qualquer incidente. Faça isso imediatamente.” Ele olhou de um macho para o outro. "Mais uma coisa. Havia uma criança nascida de um dos meus guerreiros. O menino é resultado de um emparelhamento humano-dragão.” "O que?" Torrent perguntou, os olhos se estreitaram. "Por que não nos disseram isso?" “A criança tem a mesma marcação que o jovem Roan ‒ não há prata para falar. Ele provavelmente deveria ser testado...” "Nos deveria ter sido dito!" Thunder rugiu, batendo com o punho na mesa, o que fez um ruído estridente. “Entendi que havia apenas filhos reais nascidos de acasalamentos humanos .O que é isso?" Ele acrescentou com um grunhido. Tide olhou para Meghan que havia afundado em sua cadeira. Ele queria pular de pé, entrar em modo de proteção e protegê-la com seu corpo, mas temia que um movimento pudesse provocar violência. O cheiro apimentado de raiva era forte ao redor da sala. Foi isso e adrenalina com uma boa dose de testosterona. Uma mistura potencialmente desastrosa. "Eu escolhi não divulgar..." "Essa não foi sua decisão a tomar!" Thunder gritou, seu foco em Blaze. "Eu sou a porra do líder, eu..." “Eu também sou um rei. Sim, nós o seguimos e sim, você finalmente governa, mas é preciso ter honestidade e respeito ou não vai funcionar. Não nos dizendo...” "Foi uma decisão que tomei e uma que aguardo.” A voz de Blaze foi levantada. "Não era pertinente na época." Seus músculos do pescoço se amarraram. “Não é pertinente prá caralho? Porra!” Thunder rugiu, quebrando a mesa uma segunda vez. O crack é evidente neste momento. Mais um golpe e tudo se quebraria em

164


pedaços. Enquanto estava parado, todos os vidros foram esmagados, os vários conteúdos se espalharam pela madeira reluzente, pingando no chão abaixo. "Não esqueça que a fêmea humana ainda está presente.” Tide levantou a mão. "Por favor, todos podem se acalmar?" Isso estava ficando cada vez mais fora de controle a cada segundo.” Tide levantou-se. Ele gesticulou para que Meghan fizesse o mesmo. Seus olhos estavam arregalados, o rosto pálido. Ela pode não ter seus sentidos, mas podia sentir a violência fermentada. Ela acenou com a cabeça uma vez, fazendo o que ele disse e fazendo isso devagar e com cuidado. Thunder estreitou os olhos. “Essa nova raça de menores e reais é indistinguível. Isso é o que você está dizendo, certo?” “Todos, exceto o segundo filho de Granite.” Blaze estava franzindo a testa profundamente, seus olhos brilhantes. Muito fodidamente brilhante para o seu gosto. Tide cuidadosamente fez o seu caminho até Meghan, colocando um braço ao redor da fêmea. Ele aliviou-a atrás dele, afastando-se da mesa e em direção à porta. “Isso significa que o segundo filho de Granite governará todos os reinos então? Desde que respiradores de fogo são os que estão no controle.” Thunder não tinha acabado de dizer isso. “Porque me parece que quem respira fogo ganha.” O macho não estava pensando antes de abrir sua armadilha. "Isso significa..." Blaze disse, sua voz muito profunda, seus músculos flexionados. Isso foi ruim. “Você precisa calar a boca. A médica fará o trabalho dela. Em breve saberemos exatamente onde estamos. Todos nós. Em breve teremos uma melhor compreensão da situação e estaremos em melhor posição para tomar decisões.” Embora a voz de Blaze tivesse voltado à calma, um fio de fumaça saía de sua narina direita. "Você quer dizer que vai?" Thunder resmungou. "Segure sua língua." Blaze apontou para Thunder. "Ou você vai perder!" "Eu não vou ficar quieto!" Thunder normalmente descontraído rugiu. "Você quer dizer que saberá onde está. O resto de nós...”

165


"Eu já sei onde estou.” Blaze vibrou com raiva. Seus olhos brilhando, seus dentes afiados. Thunder sorriu. Não havia humor ali. "Seu filho, por outro lado..." Tide virou e cobriu a humana com seu corpo, puxando-a para ele e envolvendo seus braços ao redor dela.

Quente. Branco quente. Ela gritou, apertando os olhos e enterrando o rosto no peito de Tide. Ele rugiu, todo o seu corpo parecia virar pedra. Mais rugidos e gritos vieram de trás deles. Ela cheirava a arder. A fumaça encheu a sala, enchendo seus pulmões. Tide estava se movendo, arrastando-a. Não, a carregando. Ainda protegendo seu corpo com o dele. A porta estava se fechando e ele a pegou, carregando-a. Correndo agora. Seu rosto uma máscara de determinação. Sua testa pingava de suor. “Tide, estamos bem agora. Você pode parar.” Ela tossiu, os pulmões ainda afetados pela fumaça que ela inalou. Ele balançou a cabeça, correndo mais rápido. Eles atravessaram as portas duplas e saíram para o sol. "Fique.” Ele rosnou, colocando-a em pé e se afastando. Ele gritou quando mudou. Foi um som terrível. Como ele estava com dor. Mas parecia bem. Antes que ela pudesse pensar sobre isso, ele a estava pegando e voando para casa. Indo tão rápido que ela se sentiu nauseada. Os cabelos dela chicotearam sobre o rosto dela, picando-a. Ela gemeu. Seu casaco de pele ainda estava na sala de conferências, assim como sua bolsa e o resto de suas coisas. Então de novo. Eles provavelmente foram queimados. Houve muita fumaça. Tanto caos. Ela nunca tinha visto esse tipo de raiva antes. Os olhos de Blaze eram aterrorizantes. Houve escalas mostrando em um dos braços e do outro lado do peito. O outro

166


rei, Thunder, estava com tanta raiva. Blaze tinha incendiado fogo. Ela não tinha visto isso acontecer, mas sabia que tinha acontecido. Thunder deve ser gravemente ferido junto com os outros. Ela fez um balanço de si mesma. Nada doendo. Ela não tinha nem mesmo quebrado um prego. Tide a manteve segura. Meghan estremeceu, seus dentes bateram juntos. Seus olhos se fecharam firmemente contra o vento. Tide fez outro barulho estridente. Não parecia certo. Ela abriu uma pálpebra. Aquilo era o covil à frente? Então ele estava caindo. Meghan gritou. Eles caíram alguns metros antes que as grandes asas de Tide batessem de novo. Mais difícil e ainda não estavam ganhando muito terreno. Eles estavam diminuindo. Ele rugiu, seu aperto nela escorregando. Meghan agarrou suas garras com mais força. "Nos leve para baixo!" Ela gritou, não tendo certeza se ele a ouviu. "Você está machucado?" Ela gritou, sentindo-se uma idiota por perguntar. Claro que ele deve estar. Eles avançaram em direção ao covil. As poucas centenas de metros pareciam milhares. Ele quase caiu mais vezes. No momento em que chegaram a uma das sacadas ‒ não era a usual, esta era muito menor, mas mais próxima e não tão alta quanto a varanda principal ‒ quando chegaram lá, seus braços tremiam. de segurar. Tide derrubou-a de oito ou dez pés. Ela aterrissou com força, caindo de joelhos e raspando-os. Tide caiu no chão ao lado dela, ele rolou uma vez, quebrando no vidro, que quebrou. Felizmente ele não quebrou, mas um padrão em zigue-zague se formou no meio. "Tide!" Machucada e arranhada, Meghan ficou de pé e correu para a fera gigante. O dragão que estava Tide respirava pesadamente, os olhos fechados. "Meu Deus.” Ela cobriu a boca. Suas costas eram uma ferida aberta e crua de escamas chamuscadas e carne. Suas asas eram perfeitas, assim como a parte da frente dele. "O que devo fazer?" Ela precisava de ajuda. Ela precisava levá-lo a um pronto-socorro ou clínica. Ela precisava de suprimentos médicos. Ele abriu os olhos. Azul pálido e fendido, piscando algumas vezes. Ele respirou profundamente e depois exalou. Respirou de novo, parecendo segurá-lo em seus pulmões e

167


sacudiu a cabeça enorme. Então ele mudou, dobrando em si mesmo. Foi lento e pesado. Os segundos se passaram, Tide ficou no meio do turno. Ele gemeu, mudando um pouco mais. Sua mandíbula era muito longa, ele ainda tinha uma cauda parcial e escamas. Suas mãos ainda estavam enroladas em garras. Só eles eram menores. Com um grito estridente que feriu seus ouvidos, ele se moveu completamente, deitado no chão de pedra. Seu peito subiu e caiu rapidamente. Sua respiração veio em calças altas. Suor cobria seu corpo em um brilho. Ela sabia que ele precisava de alguns momentos para se recuperar. A mudança foi dura para ele. Deitou de lado, então ela se moveu ao redor dele para dar uma olhada melhor nas costas dele. Meghan engoliu em seco. Seu cabelo nas costas estava chamuscado. Sua parte superior das costas, uma bagunça preta carbonizada. "Oh não.” Ela sussurrou, seu coração acelerado. Ela sentiu os olhos dela se encherem de lágrimas, mas os sugou de volta. Ela não podia desmoronar. Ela precisava ficar forte para a Tide. "Isso e ruim?" Sua voz soava surpreendentemente normal. “Um...” Ela limpou a garganta. "Você tem queimaduras de primeiro grau cobrindo dois terços das suas costas.” Ela não podia mentir para ele. "Eu sou um dragão." Sua voz era profunda e rouca. "Ajude-me." “Você não deveria se mexer. Deixe-me buscar ajuda.” Ela piscou novamente. "Não há necessidade." “Não seja teimoso. Você sofreu ferimentos graves e precisa...” "O que eu preciso são algumas horas para curar e talvez um copo de água." "Água?" Ela começou a rir. Soava um pouco histérico. “Olha, eu tive que estudar para ser um médico antes de me formar em genética. Fiz minha residência no hospital local e...” “Eu sou um shifter, Dra. Eu tenho recursos avançados de cura. Você pode manter seu diploma. Eu não preciso disso.” Tide virou de barriga para baixo em um movimento surpreendentemente gracioso. Ele respirou fundo e depois se levantou. Demorou esforço, seus músculos tensos. Tide rangeu seus dentes, seu rosto uma máscara de dor.

168


"Espere.” Ela agarrou os braços dele. Tide segurou nela, ele olhou para fora. "Deixe-me chamar alguém." "Não.” Ele gemeu. "Precisa mantê-la segura.” Ele murmurou. "Estou bem. Está você está preocupado.” Ele grunhiu quando ficou de joelhos. "Espere.” Ela instruiu. "Deixe-me em pé e eu vou te ajudar.” Ela se levantou e segurou seus bíceps, que eram quase grandes demais para serem tocados com as mãos. Teimoso, shifter teimoso. Ele precisava de sua cabeça examinada, seguido por suas costas. "Eu só preciso de um pouco de apoio.” Ele grunhiu novamente, desta vez mais alto, levantando uma perna para ficar em pé. Ele agarrou seus quadris e puxou. Ela também. Meghan quase caiu, mas de alguma forma eles conseguiram colocá-lo de pé. Tide oscilou, suas pálpebras a meio mastro. Ela agarrou-o pelos quadris. Tide segurou seus ombros e balançou novamente, quase puxando-os. Ele estava respirando pesadamente novamente. "Droga, Blaze.” Ele murmurou. "Sim, eu não posso acreditar que ele fez isso." Tide riu. "Emoções.” Ele balançou a cabeça, parecendo um pouco bêbado. "Vamos levá-lo para dentro." Eles caminham lentamente até chegarem à porta. Tide inclinou-se contra o vidro que compunha a parede, enquanto ela abria a porta. Eles entraram e Meghan fechou a porta com o pé. Então continuaram até a grande cama situada no meio da sala. Foi desfeita. Havia sinais de que o apartamento estava ocupado. Uma toalha jogada sobre uma cadeira e um par de calças de algodão no chão do banheiro, que estava aberto. "É meu.” Disse ele, quase muito suavemente para ela entender. "Desculpa?" Ela olhou para ele. Levou um segundo ou dois para os olhos dele se concentrarem nela. "Minha câmara." Foi preciso muito esforço para dizer as palavras. "Oh... oh, eu vejo.” Ela assentiu. "Vamos para a cama."

169


Tide riu, sua risada se transformou em um ataque de tosse. Ele se inclinou para ela, enterrando o rosto no ombro dela, balançando um pouco. "Você está bem?" Ele assentiu. "Só queria ser mais forte, já que você está me levando para a cama.” Ele riu

novamente. Atire,

ele

estava

agindo

como

se

estivesse

completamente

fora

disso. Definitivamente não está pensando direito. Tide caiu sobre a cama quando eles a alcançaram. Todos esparramados, seu corpo no colchão e suas pernas penduradas fora dele. Ele passou um longo minuto recuperando o fôlego antes de se levantar de forma que sua cabeça estivesse em um travesseiro. Suas costas pareciam muito ruins. “Eu preciso encontrar sua ajuda. Medicação..." "Não.” Ele rosnou a palavra. "Água... com sede." "Eu não estou discutindo com você.” Ela falou por cima do ombro enquanto caminhava até a cozinha. "Vou lhe trazer uma água.” Ela remexeu na geladeira, pegando uma garrafa de água e retornou. ”Uma vez que você tomou uma bebida, eu estou te achando analgésicos e...” "Eu não preciso disso.” Ele se ergueu nos cotovelos. Meghan destampou a água e levou a garrafa à boca. Tide bebeu profundamente, sua garganta trabalhando a cada gole. Quebrado, queimado e fraco, ele ainda conseguiu fazer com que o ato de tomar uma simples bebida parecesse sexy. Como isso foi possível? Ela se sentiu mal por perceber. Com cuidado para não tocar suas costas machucadas, ela colocou a garrafa no lugar onde ele poderia alcançá-la, deixando a tampa fora. Contra o branco dos lençóis, sua carne parecia pior. Crua, carbonizada. Apenas horrível. Ela tentou não reagir, não querendo assustá-lo. “Eu voltarei nos próximos dez minutos. Vou buscar ajuda e um kit de primeiros socorros. Eu vi um em...” Ela gritou quando ele agarrou seu pulso e puxou-a não só para a cama, mas ao lado dele. Então ele agarrou seu quadril e virou-a. Ele ainda era tão forte apesar de seus ferimentos. ”Não.” Um sussurro. ”Fique aqui.” Ele envolveu seu braço ao redor dela e a

170


puxou contra ele. Bem de perto. Suas costas contra sua frente. Sua frente muito nua. ”Algumas horas.” Suas palavras foram arrastadas. ”Seguro.” Então sua respiração se aprofundou, dizendo a ela que ele estava caindo no sono. Ela esperava que seu domínio sobre ela diminuísse à medida que ele afundasse cada vez mais fundo, mas isso não aconteceu. Ótimo, ele ficou gravemente ferido e não deixou que ela saísse para buscar ajuda. Tide não era humano, então ela não podia pensar em termos humanos. Ele ia se curar. Esperançosamente! Um par de horas embora? Isso pareceu um pouco otimista demais. E se suas feridas fossem infectadas? Com queimaduras de primeiro grau assim, ele pode até entrar em choque. Seu coração começou a correr, mas ela se forçou a respirar mais devagar. Acalme. Ela precisava encontrar ajuda, um desses curandeiros de dragão. E se ele lentamente se tornasse pior em vez de melhor? Droga. O idiota teimoso precisava de ajuda. Ela tentou arrancar o braço dele, mas estava segurando muito apertado. Meghan tentou escapar de seu aperto, mas a segurou ainda mais apertado, murmurando em seu sono. Então ele prendeu uma coxa ao redor das pernas dela, prendendo-a completamente. Merda. Ele era pesado. Ela estava presa. Incapaz de mover um músculo. Ok, ela poderia mexer os dedos dos pés, mas isso era praticamente isso. Pelo menos ele estava quente. Muito quente. Muito quente? Seu coração disparou novamente. E se ele estivesse com febre? Acalme-se! Pare com isso! Não havia nada que ela pudesse fazer. Não é uma coisa. Ele disse que precisava de tempo e que ficaria bem. Ela apenas rezou para que ele estivesse certo.

171


CAPÍTULO 21 Tide acordou com um começo. Um segundo ele dormiu profundamente e no outro ele estava bem acordado. A sala estava mal iluminada, o sol se pondo. Onde? O que? Porra! Por que ele estava em sua câmara? Sua mente estava confusa. Ele cheirou e fechou as mãos ao redor... dela... Meghan. Ela estava em sua cama, corada contra ele. Seu pênis duro e lutando contra sua bunda. Em uma mão estava seu quadril. Fodendo exuberante, e no outro estava em um dos seios dela. Duplamente exuberante. Ele apertou, sentindo o mamilo endurecer contra a palma da mão. Ele rosnou suavemente quando suas narinas se encheram com o cheiro dela. Por que ela estava aqui de novo? Certamente a rotina? Sim, a rotina. Ele esfregou seu eixo contra sua bunda. Por que ela estava tão vestida? Então voltou para ele. O que tinha acontecido. As chamas. As queimaduras. Ele quase a deixou cair. Deixou-a cair? Sim! Ele se lembrava de como ela havia caído na sacada, chorando quando aterrissou. Com um grunhido duro, ele a virou. Seus olhos estavam arregalados e nebulosos com o sono. ”O que?” Ela murmurou. "Você está bem?" Ele perguntou, segurando o queixo dela. Havia uma mancha de sangue na blusa dela. "Você se machucou?" Ele puxou o tecido de lado. Seu estômago parecia bem, sem arranhões ou hematomas. "Eu machuquei você?" Ele sentiu ao longo dos braços dela, seus quadris. "Ei.” Ela disse. Seu tom suave e reconfortante. "Estou bem. Você não precisa fazer isso... eu estou bem.” Ela adicionou quando ele verificou suas pernas. Tide rosnou. "Seus joelhos. Eles são raspados e machucados. Porra!" “Ei… Tide… estou bem. Ouça, não é nada. Sobre o quê você? Como está você? Ela empurrou contra ele, tentando fazê-lo se deitar de volta. "Você vai se machucar." Sua voz estava cheia de... preocupação? Não, certamente não!

172


Tide olhou para ela. Seus olhos estavam cheios de lágrimas. ”Eu te machuquei? Eu não queria. Por favor, não chore.” Ele segurou as bochechas dela . "Eu não estou ferida.” Disse ela com mais força, tentando sair de seu alcance. “Eu preciso verificar suas costas. Deixa-me ver.” Outra lágrima correu pela sua bochecha. Ele não pôde deixar de sorrir. “Oh Doutora. Você está preocupada? Sobre mim?” "Não se atreva a sorrir assim.” Ela usou um tom áspero. “Não me provoque também. Isso é muito sério, Tide.” Outra lágrima caiu. “Você está gravemente ferido. Você precisa de atenção médica.” Então ela franziu a testa. "Você faz parece um pouco melhor... graças a deus. Ainda assim, ainda não saiu da floresta.” Ela falou rapidamente, parecendo preocupada. "Eu não posso acreditar que adormeci.” Ela murmurou para si mesma, claramente com raiva que ela tinha feito isso. "Você está certo, eu preciso de atenção.” Ele não pôde se conter. Ela estava andando direto para isso. "Sim, você precisa de atenção médica." Usando a ponta do polegar, ele enxugou a lágrima. "Eu preciso de atenção, doutora, mas não do tipo médico.” Ele se inclinou e roçou os lábios contra os dela. Ela se contorceu e então respirou estremecida, e então o beijou de volta. Ele enfiou os dedos em seu cabelo macio. Inclinou os lábios mais firmemente contra os dela e... Ela se afastou. ”Eu não posso... nós não podemos... você está ferido. Pare com isso, você não está pensando direito.” Tide a soltou e se moveu para a barriga dele. Não foi fácil. Não com uma ereção latejante no caminho. "Garanto-lhe que estou me sentindo bem e que minha mente não foi afetada.” Meghan respirou fundo, estremecido. “Oh minha palavra. Eu não posso acreditar. Foise.” Ela passou a mão pela pele dele. Ele mordeu de volta um gemido, porque a área ainda era muito sensível. "Está um pouco rosa, mas..." Ela gritou quando ele virou de costas e deslizou em cima dela.

173


Meghan apertou os ombros em suas pequenas mãos. Ele não tinha certeza se estava empurrando-o ou puxando-o para ela, talvez um pouco dos dois. ”O que você está fazendo?” Seus olhos estavam arregalados, as pernas abertas, os joelhos dobrados, a saia amassada ao redor dos quadris. Seu pau se encaixou perfeitamente entre a junção de suas coxas. Sua calcinha, a única barreira entre eles. "Você estava preocupada comigo.” Ele a beijou suavemente, recuando imediatamente. "Eu teria ficado preocupada se fosse alguém." Seu coração estava acelerado, seu peito subindo e descendo em rápida sucessão. Ele riu. "Besteira! Apenas admita isso. Você estava preocupada, porque se importa comigo.” Ela engoliu em seco, a coluna do pescoço funcionou. "Não, eu...” Então ela suspirou. "Bem. Eu me importo. Eu estava muito preocupada.” "Bom.” Ele rosnou. “Porque eu também me importo. Muito. Eu quase perdi você.” Seu peito se apertou. "Você poderia ter sido ferida." "Eu não estava.” Ela sussurrou. "Obrigado foda.” Ele rosnou, deslizando a mão entre eles e rasgando o algodão que cobria seu sexo. Meghan gemeu, ela estendeu a mão e beijou-o. Ele levantou suas coxas e empurrou em seu calor úmido. Tide quebrou o beijo, mantendo a testa na dela enquanto ele empurrava todo o caminho para casa, o tempo todo, mordendo um grunhido. "Você se sente incrível." "Você também.” Ela já estava ofegando pesadamente. "Eu queria você por mais tempo.” Ele murmurou, os olhos nos dela. "O mesmo aqui.” Ela se esforçou para tirar as palavras. Tide recuou, abrindo a blusa e rasgando o sutiã. Então ele começou a se mover, observando os olhos dela primeiro se arregalarem e depois voltarem. A cabeça dela caiu para trás também e gemeu tão profundamente, que ele puxou os sacos para cima, a pele endurecendo. Ele já estava tão perto.

174


Ele se inclinou e chupou o mamilo, pegando a carne turgente entre os dentes antes de chupar um pouco mais. Ela gritou, agarrando o cabelo dele e arqueando as costas, quase fazendo-o gozar lá e ali. Todo o tempo, ele continuou empurrando nela duro, e ainda lento. Tão profundo. Ela o levou, tudo dele. Todo. Ele. Em seus confins apertados. Ele estava grunhindo com cada impulso áspero. Perdido nela, como um animal. Até mesmo suas escamas o esfregavam cru em sua pele. Ele olhou para baixo, entre eles, para onde estavam juntos. Para onde seu pênis bateu em sua carne acolhedora. Então seus braços se apertaram ao redor dele. Sua respiração veio em ofegos afiados. Ela gritou quando sua boceta se espalhou ao redor dele. Meghan chamou seu nome com um gemido estrangulado e ele estava acabado . Tide primeiro gemeu e depois rugiu quando suas bolsas esvaziaram dentro dela. Ele puxou forte, pegando o ritmo enquanto suas costas se curvavam. Suas gengivas doeram. Seus dentes afiados. A necessidade de morder o atingiu e o atingiu com força. Fê-lo gozar mais duro. Sua boca estava bem ao lado do pescoço dela. Ali. Um turno e ela seria dele. Tide mordeu o travesseiro, ouvindo-o rasgar e continuou a bater nela. Não deve doer! Não deve danificar! Ele aliviou seu aperto, aliviou seus impulsos. Solte o travesseiro, que estava em frangalhos. Ela estava respirando com dificuldade. Segurando-o com força. "Você está bem?" Ele a olhou, ainda dentro dela. Ele tentou se afastar, mas ela segurou-o, dando-lhe um sorriso preguiçoso. "Sim, estou bem." "Tem certeza disso?" Ela assentiu. "Sim, mas o que esse travesseiro fez com você?" Meghan estava ofegante, os olhos embaçados, as pálpebras caídas. Ela sorriu, mesmo que estivesse bêbada. Bom! Ele havia saciado sua fêmea. Dele. Que porra é essa? “Oh, sim, eu te disse que podemos ser básicos, intensos e bem selvagens. Você viu isso hoje.”

175


Ele saiu dela, ainda duro. Ainda querendo mais. "Eu voltarei." Tide foi ao banheiro. Rapidamente limpou, levando uma toalha de volta com ele. Ele entregou a Meghan e voltou para a cama, do seu lado, ao lado dela. Ela havia removido o que restava de sua roupa desfiada. Isso tinha sido selvagem. Ele nunca quis uma fêmea mais. Havia pedaços de roupas rasgadas e penas do travesseiro por toda parte. "Obrigada.” Ela corou, pegando a toalha e usando-a para limpar entre suas coxas e pernas. Tide teria gostado de ter sido o único a ter feito isso, mas de alguma forma sabia que ela preferiria fazer uma coisa dessas. "Você disse que está em controle de natalidade?" Ele teve que falar sobre isso. “Desculpe, não verifiquei se estava bem no cio sem camisinha. Eu acho...” Ele esfregou a parte de trás do pescoço.” Eu não estava realmente pensando claramente. Você não pode conseguir nada de mim e...” Fez uma pausa. Porra, ele parecia uma boceta completa, mas Meghan precisava ouvir, então disse. “Não faço sexo com mais ninguém há algum tempo. A última vez foi com você.” "Oh" Ela franziu a testa, parecendo chocada. Então ela sorriu parecendo... feliz, aliviada talvez. "É bom saber... que está limpo, isto é, e sim, estou sob controle de natalidade." "Bom. Você cheira muito bem.” Ele estendeu a mão e tocou o lado do braço dela. "Tenho certeza que é só por causa do que aconteceu com Blaze." “Como é que quase queimando até a morte me faz cheirar melhor? E o que o melhor cheiro tem a ver com controle de natalidade?” “Eu te disse que dragões são emocionais. Eu me assustei, porque poderia ter sido ferido.” "E isso muda o jeito que cheiro?" Ela sorriu, olhando para cima em contemplação. "Sim. Eu queria voltar para dentro de você, quase desde o dia em que chegou em solo de dragão. Você quase se machucou, primeiro no fogo e depois por minha causa.” "Não...” Ela estreitou os olhos e balançou a cabeça. "Você me protegeu." “Eu quase deixei você cair. Seus joelhos, o sangue... Eu me assustei um pouco. Isso me fez te querer ainda mais. Eu precisava tocar em você, te abraçar e...”

176


"Estou bem.” Ela estendeu a mão e agarrou a mão dele. "Eu não sabia que você se importava tanto.” Ela tentou soar irreverente e falhou. “Bem, eu acho que sim. Eu também não percebi. Achava que meus sentimentos eram estritamente sexuais.” Ela virou-se para o estômago, desviando o olhar para que ele não pudesse ler o que estava sentindo. Ele não podia deixar de olhar para a linha de suas costas e seu traseiro exuberante. Ela

limpou

a

garganta,

fazendo-o

perceber

que

se

virou

e

o

pegou

encarando. "Desculpe, você tem um inferno de uma bunda." Ela riu. "Isso é o que George diz, ele diz que eu sou toda peitos, bunda e que..." Não ouviu o resto do que estava dizendo. "Quem é George para você?" Ele quase rosnou. Os olhos de Meghan se arregalaram e sua boca ficou aberta por alguns segundos. "Desculpe. Que diabos foi isso?” Ele estava se perdendo! Não poderia ser ajudado. "Eu não sei.” O que diabos estava acontecendo com ele? Tide levantou-se da cama e caminhou para o outro lado da sala. Então voltou. "Estou com ciúmes. Estou seriamente com ciúmes.” Ele mal podia acreditar em si mesmo. "O que?" Ela franziu a testa, seus olhos nebulosos. Meghan sentou-se, usando as mãos para segurar seus seios. “Você não pode estar com ciúmes. O que aconteceu com não gostar de mim? Nós nem somos amigos.” Tide voltou para a cama. Suas pupilas se dilataram, sua respiração acelerou um ou dois pontos. "Essa é a coisa, eu estou com ciúmes. Apenas me diga quem ele é para você. Você não está transando com ele... o estava fodendo antes?” "Meu Deus! Você não pode estar falando sério.” "Eu estou sério. Mortalmente sério. Você está certa, não somos amigos. Não quero ser seu amigo Meghan, quero mais, quero tudo.”

177


"Tudo?" Ela parecia em pânico. “Você não sabe o que está dizendo. Nós nem nos conhecemos. Já faz um par de semanas, fizemos sexo duas vezes. Querer tudo isso nesta fase do jogo é impossível.” Ele segurou seu queixo. "Eu sou um dragão." "Por que você continua dizendo isso?" Ela parecia com raiva. "Porque você não parece perceber o que isso significa.” Ele soltou-a. “Eu vi você mudar. Sei o que isso significa, caramba.” Havia um rosnado em sua voz. “Não, você não sabe. Não acredito que isso esteja acontecendo, mas é.” Ele deu um beijo nos lábios dela. "O que está acontecendo?" Ela disse, contra sua boca. "Isto. Admita que me quer. Que pensa em mim te tocando, te fodendo? Você me quer agora, não é?” Bagas e creme. Foda-se, mas ela era deliciosa. "Sim, mas isso não tem nada a ver com a gente estar junto." “Sim. Eu juro que somos compatíveis e é mais do que apenas sexo.” “Você não pode dizer isso. Nós não nos conhecemos bem o suficiente ainda.” "Oh, mas eu posso e estou.” Ele a levantou no colo. "Monte-me." "Por quê?" Ela perguntou, mas ainda fez como ele disse. “Eu quero você de novo. Eu também quero que admita que existe algo entre nós. Mais do que apenas sexo.” Ela olhou nos olhos dele pelo que pareceu um longo tempo. Então seu olhar se suavizou. "Sim.” Ela finalmente bufou. “Eu admito. Há mais lá.” "Bom.” Ele rosnou. "Eu estou tendo você novamente." "Eu gostaria disso.” Colocou os braços ao redor do pescoço dele. "Aliás, ele é meu colega e meu melhor amigo." "Quem é... você quer dizer George?"

178


"Sim.” Ela gemeu quando ele circulou seu clitóris com a ponta do dedo. Ele amava que ainda estivesse molhada. Amava quão apertada e inchada seu pequeno nó estava. Pronta para ele.

O que diabos eles estavam fazendo? O que ele estava dizendo? Ele queria um relacionamento com ela? Parecia que tinha ido de luxúria com ela para... algo mais ... e tudo por causa do que aconteceu antes. Isso era possível? Tide era um shifter dragão. Isso o fez mais intenso e tão bom com suas mãos. Ela gemeu e fechou os olhos quando o polegar dele deslizou sobre o clitóris, movendo-se muito devagar. Demasiado devagar para o seu gosto. "Ele é gay, a propósito.” Ela estava ofegante, mas não se importava. "Você ainda está falando sobre George?" "Sim.” Ela sussurrou. “Bem, pare. Vou transar com você agora e não quero que pense em outro macho. Você me ouve?” "Você ainda está com ciúmes." Suas palavras eram tensas, mas não podiam ser ajudada. Oh aquele dedo. Tide apalpou seu pênis com uma mão e levantou-a com a outra. Seu rosto ficou tenso quando sua ponta a violou. Meghan engoliu em seco, amando como ele se sentia dentro dela. Um pouco de medo de quão bom ‒ e ela não estava falando apenas sobre sua conexão física. Meghan se apoiou nele, se abaixando e se erguendo e se inclinando um pouco mais. Devagar, devagar. Os dois gemeram quando ela bateu no punho dele. Tão cheia. Tão esticada. Doeu um pouco, mas foi um bom tipo de dor. Ele segurou sua bunda. Uma bochecha em cada palma. Sua mandíbula apertada. Seus olhos brilham. Sua pele esticada.

179


Ela

podia

imaginar

como

deveria

parecer. Cabelo

selvagem. Olhos

abertos. Ofegante pesadamente, embora nenhum deles estivesse se movendo... ainda. Tide lambeu os lábios e depois se inclinou e beijou-a. Lenta e suavemente. Ele fez aquela coisa circular com seus quadris e seu pênis bateu em lugares dentro dela que a fizeram gozar. Ele engoliu os ruídos, o polegar contra o clitóris dela ‒ esfregue, esfregando. Apenas tocá-la. Ele circulou os quadris e então deu uma pequena cutucada, circulou e cutucou. Uau! Uau! Ela estava respirando pelo nariz, o som obscenamente alto. "Mais." Ela gemeu, plantando seus pés na cama e agarrando seus ombros. Tide puxou para trás, ele enviou um meio sorriso feroz em seu caminho. Isso quase a fez gozar lá e então. "Não tem problema, Dra. Roberts." Ele agarrou seus quadris e levantou-a apenas um pouquinho, essencialmente carregando seu peso. Estava tão quente. "Espere.” Ele rosnou. Bom senhor onipotente lá em cima. Tide rosnou, rangendo os dentes enquanto seus quadris subiam. Seu abdômen mastigava com cada impulso. Tide foi rasgado. Tão lindamente linda. Ele abaixou um pouco enquanto empurrava e levantou enquanto relaxava. Seus bíceps se incharam com cada elevador. Ela pode apenas gozar olhando para ele em ação. Suas pálpebras estavam meio fechadas. Sua mandíbula apertada. Aqueles pequenos grunhidos que ele estava fazendo eram ultra sexy também. Sua própria boca se abriu em uma boca aberta. Ela fez os barulhos mais obscenos com cada impulso. Ela estava prestes a gozar. Meghan agarrou seus peitos para tentar impedi-los de saltar com tanta força. Pode dar-se um olho negro e no momento errado. “Tão apertada.” Tide rosnou, parecendo mais um animal do que um humano. Ela adorou. Seu nome pairou em seus lábios quando seus músculos começaram a apertar. Seu nome estava ali como o calor acumulado em sua barriga. Como sua pele parecia encolher.

180


"Oh, oh..." "Tão linda.” Outro golpe duro. Isso fez isso. O jeito que a olhou. O jeito que suas mãos apertaram seus quadris. A maneira como seus impulsos se tornaram desesperados. A maneira como a boca dele fez uma careta, porque estava se segurando. Ela agarrou seus braços quando saiu como um foguete em combustível de jato concentrado. Meghan gritou seu nome. Como se isso não fosse bom o suficiente, ela gemeu também. Tide rugiu quando empurrou nela. Ela podia senti-lo entrar dentro dela em rajadas quentes. Ele rangeu os dentes, que pareciam mais afiados. Seus olhos brilhavam. Tide diminuiu seus movimentos. Seu olhar firmemente em seu pescoço. "Merda!" Ele ainda estava grunhindo com cada impulso circular. Lento e fácil. Ainda bom. Ela ficou surpresa ao descobrir que estava tremendo um pouco. Meghan desmoronou em seu peito, ela soou como se tivesse acabado de correr uma maratona. Tide envolveu seus braços ao redor dela. "Eu quase mordi você." Ela sorriu contra ele. "Como uma mordidinha ou uma..." Ela sentiu Tide balançar a cabeça. "Eu quase enterrei meus dentes em você.” Ela se afastou. Seu olhar voltou para o pescoço dela, aquele olhar de fome estava de volta também. "Por que você faria isso?" “Não se assuste. Morder é um comportamento de acasalamento.” Ele fez uma pausa. "Isso é sério." "Isso é conversa louca.” Ela tentou sair dele por conta de que ele ainda estava dentro dela. Continuava duro. Esta não foi uma conversa para ter… assim. "Eu sei e se isso ajuda qualquer um, estou me sentindo tão assustado com isso." “Nós não estamos nem mesmo fazendo sexo, estamos? A menos que eu tenha perdido alguma coisa.” Ela franziu a testa. “Não, não somos.” Parecia que ele queria dizer alguma coisa e pensou melhor. ”Eu vou falar com o Torrent. Eu não acho que isso seja um problema.” Ele empurrou um pouco

181


de cabelo atrás da orelha dela. ”Eu quero passar mais tempo com você. Eu quero mais sexo. Mais de tudo para fazer com você. O que acha? Isso é algo que gostaria também?” Ele olhou para ela com tanto foco. Havia uma vulnerabilidade em seu olhar. Foi cativante considerando que ele geralmente era tão Alpha. “Você está realmente me perguntando? Eu não posso acreditar.” Ela fingiu estar chocada. Ele a virou de costas. "Não, Dra. Roberts.” Tide sorriu, havia covinhas por toda parte. "... estou lhe dizendo. Não houve interrogação no final dessas frases. Ao mesmo tempo, estou tentando ser legal fingindo perguntar a você.” "Sério?" Ela riu. "Sim.” Ele beijou a ponta do nariz dela e depois deu um beijo em seus lábios. "Então o que você diz?" Aquele olhar vulnerável e nervoso estava de volta. Seu coração deu um pequeno pulo no peito. Não! Era cedo demais para isso. Ela estava apenas sendo uma garota. Eu dormi com ele, então tenho que acrescentar emoção. "Eu pensei que você tinha sido transferido e que não íamos nos ver mais?" “Isso foi besteira. Eu pedi para ser transferido, porque eu não seria capaz de manter minhas mãos longe de você por mais tempo. Eu sabia que estava desesperadamente na luxúria, o que não sabia na época, o que estava tentando negar era que havia mais lá.” Seu coração fez aquela pequena coisa de novo. Mais e mais rápido desta vez. Ela não podia negar ou dar uma desculpa para isso. Ela estava se apaixonando por ele. "Sim, eu gostaria de ver aonde isso vai." "Bom.” Ele puxou e empurrou de volta para ela, mordendo o lábio inferior. Mais dois impulsos e ela já estava gemendo. O que havia de errado com ela? Não conseguia se cansar dele. Seu rosto foi comprimido de luxúria e fome a sério. Ele parou de se mexer. "Não tenho certeza se meu irmão concordará." Ela franziu a testa. “Para namorarmos? Por que não? Não foi como planejamos que isso acontecesse.”

182


"Eu sei, mas...” Ele suspirou. "... não é assim que fazemos as coisas.” "É normal que homens e mulheres se encontrem, namorem e... bem... passem pelas etapas normais." "Não para shifters dragão." Tide sacudiu a cabeça. "Vamos conversar sobre isso depois que eu fizer você gozar.” Ele acariciou seu pescoço, circulando seus quadris. "Tudo bem...” Ela gemeu. "Ah, e, Tide?" "Sim?" Ele gemeu quando empurrou de volta nela, parando enquanto esperava por ela continuar. "Se nós vamos estar namorando, você provavelmente deveria me chamar de Meghan." Ele fingiu pensar. “Meghan? Não, eu acho que Dra. Roberts tem um toque nisso, especialmente enquanto eu estou transando com você.” Ela soltou uma risada. "Você está brincando comigo." “Eu não brinco quando se trata de sexo. Foder é um negócio sério.” "Oh!" Ela gritou quando seu dedo encontrou seu clitóris. Foi firme e implacável. Seus olhos se arregalaram. “Não vamos namorar, a propósito. Não chame assim.” "Eu pensei que você disse...?" Ela ofegou, tentando fazer seu cérebro funcionar. "Não namoro.” Ela gemeu. "O que vamos fazer então?" "Prática.” Ele empurrou para dentro dela e depois saiu. Aquele dedo continuou dedilhando. Ela lambeu os lábios, balançando os quadris. "O que estamos praticando?" Tide empurrou de volta, fazendo-a gemer. "Estamos praticando em ser acasalados." Ela queria responder. Queria dizer alguma coisa, mas ele estava empurrando as pernas sobre os ombros. Seus impulsos insistentes. Aquele dedo nunca desistindo de seu clitóris. Ela gritou seu nome quando a empurrou para a borda. Demorou menos de um minuto. Menos que um maldito minuto. Tide não desistiu. Não diminuiu. "Mais uma vez.” Ele rosnou. Não! Certamente não. "Não posso.” Sua voz estava tensa.

183


"Oh sim, sabe que pode, doutora!” Sua voz também estava tensa. Tide empurrou mais forte, o dedo em seu clitóris aliviou muito, mas ao mesmo tempo, não parou de escorregar e deslizar. Seu clitóris parecia estar latejando. "Doutora…" Empurre, grunhido. "Roberts...” Empurre, grunhido . Ela gemeu, estranhamente excitada por seu canto tolo. Tide pegou o ritmo, fodendo-a profunda e rapidamente. Um impulso por sílaba. “Dou… to... ra… Ro... berts… Dou… to.. ra… porra… porra… Dou… merda… Dou… to... ra… Ro…” Meghan jogou a cabeça para trás, rangendo os dentes, enquanto voltava… duro. Estrelas explodiram atrás de suas pálpebras. Ela sentiu esse orgasmo se mover por todo o seu corpo.

184


CAPÍTULO 22 "Que porra é essa!" Alguém rosnou. Tide pulou da cama, adrenalina. Tinha que ser um intruso. Quem ousou entrar em sua câmara? Ele agarrou o macho pela garganta, fechando o ar e quase esmagando sua traqueia. Uma vez que a ameaça foi imobilizada, ele olhou por cima do ombro. Meghan ofegou. Embora ela estivesse mais coberta pelo lençol, suas pernas e parte de sua bunda estavam expostas. Com os olhos arregalados, ela agarrou o lençol contra o peito, debatendose, enquanto puxava o lençol completamente sobre ela. Melhor, mas não ótimo. Bay poderia não ter um pênis trabalhando, mas ainda era um macho, pelo amor de Deus. Ele ainda tinha olhos. "Como você se atreve.” Ele retrucou. “Esta é minha câmara. Eu deveria te matar.” Mesmo quando ele disse isso, queria fazer isso. Sua mão até apertou apenas um pouquinho. Havia uma voz irritante em sua cabeça que o deteve. Bay fez um barulho sufocante, seu rosto estava ficando vermelho. Tide apertou a mandíbula, esforçando-se para voltar ao controle. Mutilar. Matar. Defender o que é meu. Meu. Ele respirou fundo e depois empurrou para fora antes de chupar outro. Bay era seu amigo. Amigo dele. Ele ainda não conseguia liberar o macho. "Tide!" Meghan parecia com medo. "Tide, deixe-o ir." Ela tocou o lado do braço dele e um grunhido foi arrancado dele. O toque dela o acalmou o suficiente para permitir que ele abrisse a mão. Bay mastigou seu meio e tossiu. Ele engasgou e balbuciou, a mão agarrando seu pescoço. Tide queria voltar para sua fêmea, para que pudesse tranquilizá-la. Seu coração estava acelerado e podia sentir o medo. Ele não conseguia tirar os olhos de Bay tempo suficiente para fazê-lo. Proteja e defenda. Minha. "Isso é uma merda.” Bay finalmente conseguiu sufocar, suas palavras eram ásperas e ásperas.

185


"Saia agora.” Tide conseguiu ranger entre os dentes cerrados. Bay sacudiu a cabeça. "Antes de me matar...” Disse ele, com a voz ainda grave. "... a fêmea está no cio.” "O que?" Seu cérebro estava confuso. Calor? Tide cheirou. Cheirava bem. "Saia!" A palavra deixou seu peito em um estrondo profundo. “Eu não posso fazer isso. Você precisa parar antes de levá-la com um filho.” "Isso é impossível.” Disse Meghan. "Eu tive um DIU colocado... Oh merda." Sua fêmea parou quando seus olhos se moveram em pensamento. "É o tipo de cobre, sem hormônios.” Ela estava murmurando para si mesma. “Oh… eu entendo agora. Merda!" "Estou bem. Eu vou falar com o Torrent. Você pode sair agora.” "Eu não estou indo a lugar nenhum." Bay cruzou os braços. Ele ia quebrar esses malditos braços. Meghan se moveu na frente dele, de pé entre ele e Bay. O lençol estava enrolado em volta dela, mas seus ombros estavam nus. Ele olhou para ela em Bay, que não estava olhando para sua fêmea. Sorte para ele. "Vá!" Ele rugiu. Bay sacudiu a cabeça. "Olhe para você. Droga!” Ele gritou e então começou a engasgar, tossir e balbuciar tudo de novo. "Você pode machucá-la.” Ele finalmente murmurou, seus olhos lacrimejando pelo esforço que levou para falar. "Eu nunca machucaria..." "Ela está no cio." Sua mente limpou alguns. "Não, você está errado.” Ele se virou para olhar Meghan. Ele franziu a testa. "Você disse que estava em controle de natalidade.” Ele cheirou. “Mas... Porra, você está no cio… ou será em breve. Dentro das próximas horas.” “Eu estou em controle de natalidade. Nunca foi especificado que eu precisava especificamente estar em um método hormonal.” Ela arregalou os olhos. "Você pode dizer tudo isso pelo meu cheiro?" "Sim eu posso.” Ele entendeu a pergunta, mas o resto pode ter sido em outra língua. Se ela estivesse em controle de natalidade, não farejaria dessa maneira. A coisa era que Meghan não era do tipo que mentia. "Inglês, doutora."

186


"Eu ainda ovulo... vou no cio.” Ela parecia confusa. “Mas eu não posso engravidar. Ninguém nunca disse nada sobre impedir a ovulação.” "Eu acho que nós assumimos erroneamente que se você estivesse em controle de natalidade, não iria entrar em calor." "Pelo menos você se acalmou.” Disse Bay. Por um segundo ele quase se esquecera de que o macho estava na sala. Ele se virou com um grunhido. Bay levantou as mãos. "Eu não vou tocar sua fêmea." "Saia." "Não! Eu não confio neste controle de natalidade, onde uma fêmea ainda pode entrar em calor. Eu também não confio em você com ela.” “Eu confio em Meghan. Se ela diz que funciona, então deve funcionar.” "Certo, tudo bem. O outro problema é que você não está pensando racionalmente.” "Estou bem." Mesmo quando ele disse isso, sabia que não era verdade. Sua mente estava nebulosa, seu corpo tenso. A adrenalina ainda bombeava em suas veias e sem motivo. Uma mulher no cio faria coisas loucas com um homem, especialmente porque ele tinha sentimentos por Meghan. Porra! Ele ainda não conseguia acreditar. Quando diabos isso aconteceu? “Seria melhor se você fosse embora. Eu vou cuidar disso.” "Foda-se isso!" Ele rosnou. Um lado racional dele sabia que não estava sendo ilógico. Sabia que Bay queria realmente ajudar, mas os instintos poderiam ser uma puta. "Você a quer toda para você.” Ele cerrou os dentes e trabalhou duro para recuperar o controle. Não estava funcionando. "Olhe para você. Tente pensar claramente aqui.” O macho olhou para o seu… no seu... pau. "Eu sei que você gosta de mim, mas... isso é simplesmente ridículo." Bay apontou para seu pênis. Tide olhou para baixo. Porra! Seu pau estava se projetando de seu corpo. Duro, grosso e orgulhoso. Isso enquanto outro macho ficava a poucos metros à sua frente. "O que…?" Tide

187


cobriu seu pênis com uma mão. Ele deixou a outra livre apenas no caso de Bay tentar alguma coisa. “Olhe...” Bay levantou as duas mãos. “... você pode estar agradecido por eu estar aqui agora e não um dos outros machos. Seria temporada aberta de outra forma.” Só de pensar nos outros trouxe uma nova onda de adrenalina. Lutar. Proteger. Minha. Tide rosnou baixo, seu peito inteiro retumbou. Seus olhos se estreitaram em seu alvo. "Fácil." Bay manteve ambas as mãos para cima, onde ele podia vê-las. Elas estavam abertas, com as palmas a frente e os ombros curvados. Seu olhar estava no chão. Tudo falava de submissão. Aliviava algo nele, apenas um pouquinho. “Eu não sinto nada. Eu não tenho mais desejos sexuais. De jeito nenhum, lembra?” "Você ainda é um macho." "Dificilmente." Bay franziu a testa quando olhou para cima. Havia toda uma montanha de tristeza refletida em seus olhos. Tide estendeu a respiração. Seu instinto ainda era lutar, proteger, mas ele foi capaz de anular isso agora... principalmente. "A fêmea precisa ser levada para algum lugar seguro.” Disse Bay. "Sim." Por que ele não pensou nisso? "Vou levá-la.” Acrescentou rapidamente. "Um..." Meghan disse. “O que você quer dizer com eu preciso ir a algum lugar seguro? Eu estou segura, não estou?” Ela se moveu ao lado dele, mostrando que se sentia segura apesar do comportamento dele. “Acalme-se!” Seu pequeno diálogo interno consigo mesmo não funcionou. O instinto de protegê-la o montou com força. Tide colocou o braço ao redor dela, puxando-a para trás dele. "Ei, eu não posso ter uma conversa se..." "Fique.” Ele ordenou. "Ouça Tide, Doutora." Bay manteve os olhos no chão e sua postura submissa. Ela suspirou. "Isso é loucura..." “Tide está sendo dominada por seus hormônios no momento. Seus instintos lhe dizem para levá-la, acasalar e criar em você.”

188


"Criar em mim?" Sua voz estava sem fôlego. Não com medo e com raiva como ele esperava. “Não podemos ter essa conversa agora. Fale com meu irmão. Diga a ele que aceitei o seu conselho.” Ele cerrou os dentes. "Preencha-o no problema de controle de natalidade.” Ele começou a andar em direção à porta. Ele colocou Meghan na frente dele. "Precisamos ir e fechar." "Espere... pare!" Meghan tentou se virar, mas ele a segurou, levando-a para a varanda. Ele tinha que chegar a sua caverna. Era isolada e pronta. "Eu não posso ir vestida assim." "Vou esperar no corredor.” Continuou Bay, com a mandíbula apertada, os olhos em chamas. "Apresse-se, se alguém pegar o cheiro dela..." "Vista-se." Tide pegou Meghan e correu para o armário. "Não há muita escolha.” Ele rosnou. "Aqui...” Ele entregou a ela um par de moletons. "... você terá que dobrar a parte de cima do elástico até que ele caiba.” Ele entregou-lhe uma camisa. "Coloque isso." "Espere, não podemos simplesmente sair." "Confie em mim! Nós temos que. Não demorará muito para que eles te cheirem.” "Quem?" Seus olhos estavam arregalados. “Os outros machos. Todos os duzentos estranhos machos não casados no território do dragão da água. Você não é reclamada, no calor e cheiro de sexo. Vista-se. Eu serei desafiado em breve.” "Por que alguém te desafiaria?" Ela parecia em pânico. Bom! “Por uma chance de te perturbar.” Ele cheirou... isso o fez se sentir tonto. Isso fez seu pau se contrair e suas bolas se apertarem. "Apresse-se ou vou precisar te perturbar aqui e agora, apesar da ameaça." "O que você tem? Que diabo, Tide! Eu entendo que minha ovulação está afetando...” “Hormônios, instinto, necessidade. Eu não sou humano. Você precisa tentar lembrar disso. Se apresse!" Ele insistiu, olhando para os seios dela. Seu lençol havia caído. Apenas fora do um ombro. Era exuberante e cheio... tão cheio, merda. Seu mamilo apertado e escuro

189


como uma cereja. Tão maduro. Ele começou a salivar, os dentes afiados. Ele queria um sabor, um beliscão. "Porra!" Ele rosnou virando-se, segurando seu pau duro. Suas bolas estavam em sua garganta. Ele poderia cheirar sua boceta. Molhada, quente... "Você está respirando engraçado.” Ele podia ouvir o farfalhar das roupas. Ela estava se vestindo. Fodidamente obrigado! "Estou desesperado para transar com você." Pode também ser honesto. "Oh...” Ela parecia chocada. "É como todos os homens dentro da distância farejando vão se sentir." "Oh!" Extra chocada. "Estou vestida.” Anunciou. Ele se virou, Meghan estava dobrando o topo da calça de moletom. Sua camisa era enorme nela, mas teria que servir. Era pelo menos meia hora para sua caverna, ela congelaria vestida assim. Ele teve outro olhar em seu armário e encontrou uma longa jaqueta de couro nas costas. Isso funcionaria bem. "Aqui.” Ele pegou e entregou a ela. "Eu talvez precise lutar." "Meu Deus! Isso está realmente acontecendo. Eu pensei que você estivesse exagerando.” Ela colocou o casaco, ainda abotoando quando começaram a caminhar em direção à varanda. Tide sacudiu a cabeça. “Eu não estava. Eu gostaria de deus que estivesse, mas não. Eu posso precisar lutar e você precisa confiar em mim e fazer o que eu digo.”

190


CAPÍTULO 23 Bay rugiu no corredor. "Estamos sem tempo.” Rosnou Tide. Seus olhos eram de um azul intenso e brilhante. Houve um grunhido de resposta. Definitivamente não Bay e quem quer que fosse soou chateado. Então veio o som de batidas e pancadas que claramente eram carne contra carne. Houve uma luta completa acontecendo lá fora. Outro estrondo e uma foto caiu da parede, caindo com um estrondo. Tide estava puxando-a para fora. "Bay. E quanto a Bay? Ele vai...” "Bay pode cuidar de si mesmo.” Respondeu Tide ao sair, depois estava mudando. Ele uivou, o som tão agoniado que arrepiou-se nos braços dela. Demorou muito tempo para ele se virar. Meio minuto. Sua forma de dragão finalmente tomou forma e ficou. Tide, o dragão, balançou sua grande cabeça, como se estivesse tentando recuperar seus sentidos. Seu corpo gigante tremeu. E então ele se ergueu, com o rabo se debatendo, e subiu para o céu, suas grandes asas deslocando o ar de modo que o cabelo dela chicoteou em torno de seu rosto. Ele abaixou as garras e pegou-a. Seu estômago deu uma guinada quando subiu, subindo a um ritmo alarmante. Então eles foram embora, se movendo tão rapidamente. O ar passou pelo rosto dela. Seu cabelo ardia em suas bochechas e lágrimas se formavam em seus olhos, que ela não conseguia abrir. O vento estava forte demais. Tide rugiu e diminuiu a velocidade. Seu estômago deu outra guinada. Meghan gemeu, ela abriu um olho e depois o outro. Ah não! Outro dragão avançou, peito uma prata brilhante. Tide rugiu de novo, desta vez mais alto, o medo induzido pelo som, embora não fosse dirigido a ela. O outro dragão também rugiu. Continuou vindo para eles, ambas as garras voltadas a frente, apontadas para a Tide. Eles pareciam afiadas e letais. Seus grandes olhos de fenda pareciam se concentrar nela.

191


Atire! Não havia como Tide lutar contra esse dragão ‒ mesmo que parecesse menor do que ele. Tinha que continuar segurando-a, o que significava que ela era uma desvantagem para ele. Estava essencialmente destruindo metade de suas armas em uso. E se ele a esmagasse enquanto lutava contra o outro dragão? Não, ela não podia pensar assim. Ela precisava ficar quieta para que ele pudesse se concentrar e ficar parado e fora do seu caminho. Ela também precisava confiar que poderia salvá-la e cuidar de si mesmo no processo. Tide rugiu novamente quando caíram juntos. O corpo de Meghan se sacudiu quando o corpo de Tide parou de repente, no meio do voo. Ela ouviu os maxilares rangerem. Um dos dragões guinchou. O outro dragão arranhou Tide, suas enormes garras cortaram seu peito. Tide mordeu seu ombro. Então eles se separaram, o outro dragão caindo. Tide bateu as asas e eles começaram a voar para longe. Nem mesmo dez segundos depois, Tide virou. O outro dragão estava vindo por eles. O que mais a assustou foi a visão de mais cinco dragões fugindo da sacada principal. Parecia que eles estavam indo em sua direção. Ela ficou chocada ao descobrir o quão longe estavam. Tide tinha feito bons momentos naqueles primeiros minutos depois de deixar o covil. Tide guinchou tão alto que machucou seus ouvidos, ele girou em torno de cortar sua visão do covil com seu corpo. O outro dragão estava neles novamente. Desta vez, Tide a soltou. Soltou. Suas grandes garras se abriram. Ela tentou se segurar, mas o corpo dele sacudiu quando o outro dragão colidiu com ele e ela foi arrancada, seus dedos segurando o ar quando começou a cair. Queda livre. Baixa. Baixa. Baixa. Sangue corria em seus ouvidos. Meghan gritou, olhando para cima, estendendo a mão. Os dragões lutaram e ela caiu. Tide sabia mesmo que a deixara ir? Ela olhou para baixo e já o chão correu para encontrá-la. Quando ela olhou de volta, Tide parecia estar em queda livre também. Assim foi o outro dragão, uma de suas asas arrancada. Sangue... havia muito sangue. Ela olhou para baixo, percebendo que ele não iria chegar até ela a tempo. Seu coração disparou. Seus pulmões doeram. Foi difícil respirar. Suas garras se fecharam ao redor de seu meio, mas

192


continuaram a cair, embora mais devagar e mais devagar. Então eles se levantaram, quando estavam prestes a atingir as copas das árvores. A força do choque trouxe seu coração em sua garganta. Ele tinha seus pulmões expulsando cada molécula de oxigênio e seu sangue correndo para a cabeça. Tudo ficou preto.

Ela podia sentir as pálpebras dela tremulam enquanto ela tenta acordar. Meghan se sentiu quente e segura e... Ela abriu os olhos com um sobressalto, respirando fundo. "Está bem.” Tide inclinou-se sobre ela, alisando o cabelo do rosto. "Ninguém vai nos encontrar aqui." “Havia muitos dragões atrás de nós. Eu contei cinco antes de desmaiar...” “Sinto muito por isso, foram as forças G. Eu tive que reagir ou você teria atingido o topo dessas árvores. E sim, nós estávamos na hora certa.” Ele continuou a tocar o cabelo dela. "Perto demais para o conforto e havia catorze atrás de nós quando você desmaiou." Ela ofegou. "Eu não posso acreditar que conseguimos... você conseguiu se afastar deles.” Tide franziu a testa. “Tenha um pouco de fé em mim, doc. Eu sou forte e rápido. Eu sou dourado.” Ele tocou a mão em seu peito. “Um real... muito mais forte que todos. Tudo bem, menos um.” "1?" “Meu irmão, o rei. Ele é o único macho no reino da Água que é mais forte do que eu.” Ele disse isso de uma maneira muito concreta. Pela primeira vez, não havia arrogância ou excesso de confiança, apenas um fato puro. "OK. Bem Estou contente. Aquele outro dragão, aquele que você machucou.” Ela se puxou mais para uma posição sentada. "Ele vai ficar bem ou...?" “Você não deveria se importar, ele estava atrás de você. Poderia ter te machucado. Não de bom grado, claro.”

193


“Exatamente. Eu me importo. Ele caiu de uma altura séria e perdeu muito sangue.” Ela balançou a cabeça. Curar de queimaduras como a Tide tinha era uma coisa. Cair dessa altura e sobreviver era outra coisa. “River vai ficar bem. Ele vai estar dolorido por um dia ou dois, mas vai ficar bem. Até a asa dele vai voltar a crescer.” "Oh, bom.” Ela examinou os arredores. "Uma caverna." Sua voz estava cheia de choque. Era exatamente como se esperaria uma caverna. Uma entrada estreita comparada ao corpo principal. A luz que se derramou estava vazia. Teto alto coberto de estalactites ‒ ou foi estalagmites? Ela nunca poderia lembrar qual era qual. Havia numerosas velas acesas ao redor da sala e um fogo na lareira. Parecia que o fogo estava queimando há algum tempo, a julgar pelos troncos e cinzas queimados. Foi coberto com troncos frescos e estava em chamas. Havia apenas um item de mobília, a cama em que estavam. "Há quanto tempo estamos aqui?" “Chegamos há uma hora atrás. O sol está se pondo, logo estará escuro. Eu decidi deixar você dormir. Como está se sentindo?” Meghan se esticou. "Um pouco duro e um pouco dolorida..." "Onde você está dolorida?" Ele franziu a testa, passando as mãos pelos braços dela como antes. Ela sentiu suas bochechas esquentarem. "Estou bem. Não é o que você pensa.” Sua carranca só se aprofundou. "Eu te machuquei quando peguei você caindo, ou foi...” Ele colocou a mão no lado dela, empurrando levemente. "Dói um pouco lá embaixo, de mais cedo." Suas bochechas estavam em chamas. "Onde...?" Ele continuou a acariciar seu corpo, procurando por ferimentos. "Entre as minhas pernas.” Ela moeu para fora. "Eu acho que não estou acostumada a tanto sexo." "Oh" Seus olhos escureceram e sua carranca ficou exatamente onde estava. Suas narinas se alargaram. "Você está bem?"

194


Ele assentiu. “Seu perfume está ficando mais forte. Eu poderia precisar sair ou...” Ele se levantou, dando alguns passos para longe dela. Ela ficou de olho quando ele saiu da cama. Atire! Sua parte do homem ficou em alerta. Grosso e longo. Ela não tinha certeza se era possível, mas parecia maior do que antes. Seus sacos foram apertados em seu corpo. Como se ele estivesse prestes a vir. "Isso e ruim?" Ela desabotoou a jaqueta de couro que estava se afogando e tirou-a, colocando-a na cama ao lado dela. Ele se virou, engolindo em seco. O pomo de Adão dele balançou. Tide assentiu com a cabeça tensa. "Você não tem ideia do que seu perfume está fazendo comigo." "Eu acho que posso dizer.” Ela fez questão de olhar para seu pênis. "Não me olhe assim...” Sua voz era profunda. "... mal estou no controle.” Seus músculos do pescoço se amarraram. "Venha aqui.” Ela deu um tapinha na cama ao lado dela. “Você acabou de me dizer que está dolorida. Nós não podemos...” Aquilo a fez pensar que ele pensava nela agora, embora parecesse estar sofrendo. "Eu não posso... mas você, por outro lado.” Ela deu à cama outro tapinha, terminando em uma massagem. "Mesmo?" Seus olhos brilharam. "Você me levaria em sua boca?" "Sim, eu iria.” Ela lambeu os lábios e balançou as sobrancelhas. Tide sorriu. Foi um sorriso cheio de tensão. Ele caminhou de volta para ela e colocou um joelho na cama. A luz do fogo cintilou em sua pele, contra sua tatuagem. Ele era o homem mais bonito que ela já tinha visto. "Você quer que eu fique de pé ou me deite?" Meghan correu até o final da cama, abriu as pernas e curvou um dedo, dizendo-lhe para vir até ela. Ele fez o que ela pediu. "Tem certeza de que você vai..." Tide sibilou quando agarrou seu pênis em sua mão. Deus, mas ele era grande. "Tenho certeza.” Ela se inclinou, tendo que se levantar. Meghan chupou sua ponta. Tide gemeu.

195


Meghan girou a língua ao redor de sua borda e levou-o de volta à boca. Tide enfiou os dedos pelos cabelos e gemeu novamente, dessa vez mais profunda. "Tão bom!" Ela olhou para cima enquanto o chupava. Sua cabeça havia caído e seus olhos estavam fechados. Seus cílios abanaram suas bochechas. Eles eram longos. Muito tempo para um homem, e ainda assim ele era o epítome da masculinidade. Meghan fechou a mão em torno de seus sacos e Tide empurrou seus quadris para frente, facilitando seu aperto em sua cabeça. Ela envolveu a outra mão em torno da base de seu pênis, agarrando-o enquanto chupava e lambia. Tide jurou. "Eu amo o inferno de sua boca... oh foda... sua língua." Seus quadris estavam fazendo pequenas investidas em sua boca. "Eu não vou durar, doutora." Ela alternou entre chupar e lamber por um tempo, tentando extrair o prazer dele. Então ela o levou o mais fundo que pôde enquanto esfregava os sacos dele. "Eu não posso esperar para transar com você de novo.” Ele rosnou. "Amo sua boca.” Ele acrescentou, segurando a parte de trás de sua cabeça em sua grande mão. Ele ainda estava fazendo aqueles movimentos de empurrar. "Porra amor." Então ele estava grunhindo com cada redemoinho de sua língua. Ele soltou a cabeça dela. "Eu vou gozar.” Ele gemeu. "Você pode... querer... parar.” Ela podia ouvir que ele estava tentando se segurar. Suas mãos se fecharam em punhos ao seu lado. Ela fez um barulho de desacordo. A essa altura ela estava excitada apesar de estar um pouco delicada. “Oh, doutora ... Doutora... Doutora Rob... Roberts... porra!” Seus impulsos se tornaram um pouco mais pronunciados. Nada que ela não pudesse aguentar. Então ele rangeu os dentes e gemeu quando o primeiro surto bateu em sua língua. Seu gozo foi quente, ela engoliu. Seus quadris empurraram, mas ela poderia dizer que ele estava tentando pegar leve. Trabalhando duro em permanecer no controle. Sua mandíbula estava cerrada, seus olhos apertados fechados. Seu gemido, um profundo estrondo. Seu queixo caiu para o peito e ele enfiou os dedos pelo cabelo dela novamente. Tão suave e gentil. Meghan tirou a mão de

196


suas bolas, ela ainda o chupou, mas manteve suave e fácil até finalmente parar completamente. O peito da Tide se expandiu quando respirou fundo. Ele empurrou-o pelo nariz, as pálpebras se abrindo. Então sorriu. "Uau! Isso foi incrível.” Ele sentou-se ao lado dela. "Obrigado.” Ele se inclinou e beijou-a suavemente nos lábios. "Não posso deixar de notar que ainda está...” Ela apontou para sua ereção. "... duro.” Seu sorriso aumentou. "Eu estarei continuamente duro até que seu calor vá embora." "Então, isso é doze a quarenta e oito horas, se a memória serve." Tide sacudiu a cabeça. "Nós vamos descobrir em breve." Soltou um suspiro. "Uau, isso é muito tempo para estar assim.” Ela arregalou os olhos. "Sim é. Tente ignorá-lo.” "Difícil de ignorar.” Ela riu. "Você se sente confortável, eu vou e nos caça algum jantar." "Caçar?" Seu coração bateu um pouco mais rápido. "Como em matar?" “Sim, é assim que as coisas são feitas no deserto.” “Ok, isso faz sentido. Você quer que eu te ajude?” Os lábios da Tide se contraíram. Ela podia ver que ele estava tentando segurar um sorriso. “Eu sei que você é um humano competente. Que é muito inteligente, mas eu posso cuidar de levar para casa o jantar.” "Justo.” Ela viu quando ele começou a caminhar em direção à entrada da caverna. "Faça-me um favor, ok?" Tide se virou, um meio sorriso sexy brincou com os cantos de sua boca. "Nomeie isso." "Seja cuidadoso." Tide voltou para ela, inclinou-se e beijou-a novamente. "Além disso, antes de você ir, não aconteceria de ter uma banheira de hidromassagem aqui?" Seus olhos brilharam com malícia. "Há uma piscina na parte de trás da caverna, mas eu não quero você se lavando." "Por que não? Tivemos sexo quente e suado a tarde toda. Eu realmente preciso limpar.”

197


"Não há lavagem." Houve um grunhido na voz. “Meu perfume está em você. Precisa ficar assim. Se você tomar banho, eu preciso colocar meu perfume de volta em você, de volta dentro de você.” Ele disse o último com um rosnado ainda mais alto que era tão primitivo que a deixou sem fôlego. Seus olhos brilharam. Sua testa estava fortemente alinhada com uma carranca. Sua barriga fez um flip-flop e seu clitóris deu um zing. Apesar de estar dolorida, ela ainda o queria. Tide cheirou e fechou os olhos com força. "É melhor eu ir.” Ela viu quando ele foi até a entrada. Ele se virou quando chegou à abertura, dando-lhe um sorriso. “Mudar com um pau duro é uma cadela. Obrigado por me aliviar. Não será tão ruim quanto antes.” Antes que ela pudesse dizer qualquer coisa, ele pulou. Já estava mudando quando caiu fora de vista. Meghan não sabia o que fazer com essa coisa toda. Os dragões eram definitivamente muito diferentes dos humanos. Pensar que todos esses caras estavam atrás deles. Mais de uma dúzia deles. Eles lutaram tão agressivamente, sangue foi derramado e tudo porque estava prestes a ovular. Tide era tão diferente para ela. Queria namorar ou praticar estar acasalado, como ele disse. Não podia deixar de se perguntar se seus hormônios não estavam atrapalhando seu cérebro. A coisa era que ela estava gostando da atenção. Apreciando o jeito que ele a olhava. As coisas que estava dizendo. Isso duraria? Ele ainda sentiria o mesmo quando ela terminasse a ovulação e pudesse pensar mais racionalmente? Meghan precisava se proteger um pouco no dia seguinte, enquanto eles estavam presos na caverna. Ela não queria começar a comprar tudo isso. Embora Tide fosse o completo oposto dos caras que ela normalmente namorava, ele era alguém por quem podia se apaixonar. Sim, ela estava muito atraída por ele, mas havia mais lá. Tide poderia machucá-la.

198


CAPÍTULO 24 As mãos dele foram planas contra a casca. O tronco da árvore é grosso e resistente. O cabelo dela tão molhado que se agarrava à cabeça dela. A umidade escorria pelas costas, pelas coxas. Ele estava tão encharcado que podia sentir gotas de água escorrendo pelo próprio corpo. Suas mãos estavam em seus quadris, seus dedos amassando sua carne. Maldito céu. "Não me canso.” Ele gemeu. "Nem eu.” Meghan conseguiu sufocar. Ela arqueou as costas e gritou. Sua bunda levantou um pouco mais alta, seu pênis deslizou um pouco mais. Tide grunhiu quando se sentiu embaixo dela. Desesperado. Era a única maneira de descrever seu atual estado de espírito. Desespero sem mente. Tornou-se cada vez pior, à medida que o cheiro de seu calor se intensificava. Ele ficou acordado a noite inteira, seu pau latejando. Suas bolas pesadas. Facilitar-se ajudara, mas apenas muito. Eles tomaram café da manhã e se dirigiram para a corrente se lavar. O fresco, frio, água da montanha era muito melhor do que a piscina na caverna. Um macho só podia aguentar tanto e seu controle acabara assim que terminavam de lavar. Felizmente ela estava pronta para levá-lo de volta dentro de seu corpo. Não havia mais paciência nele. Nenhum preâmbulo. Não há tempo para nem ficar seco ou voltar para a caverna. A única coisa que importava era gozar dentro dela ‒ várias vezes, se possível ‒ e trazendo-lhe prazer no processo. Sua bunda balançou cada vez que empurrou nela. Sua boceta fez aqueles ruídos molhados que o levaram à loucura. Ele precisava ir com calma. Precisava ter cuidado. Suas bolas já estavam em sua garganta. Seus grunhidos encheram a clareira. Isso e o som dele batendo contra ela. "Nunca me senti tão bem.” Ele gemeu.

199


Meghan estava chorando com cada impulso duro. Seus gritos se tornando cada vez mais altos. Um sinal claro de seu orgasmo pendente. Fodidamente obrigado, porque ele não ia durar. Agora não. Não com o doce aroma de seu calor em suas narinas. Ele chegou em torno dela e furiosamente dedilhava seu clitóris. Felizmente, Tide sentiu sua vagina flutuar ao redor dele. Seus gritos ficaram roucos quando ela desmoronou. Tide gritou seu nome, enquanto ele seguia logo atrás. Ele rangeu os dentes para se impedir de marcá-la. Estava se tornando cada vez mais difícil evitar fazê-lo. Torrent ia ficar puto quando descobrisse isso. Ele estaria em uma merda interminável se a marcasse também. A coisa era, ele não achava que ela estava pronta ainda para um grande passo de qualquer maneira. "Sinto muito.” Ele murmurou, ainda em movimento, ainda amando a sensação dela. “Eu deveria ser gentil. Em vez disso, tomei você como um animal.” Ela olhou por cima do ombro nele, as pálpebras encapuzadas, os olhos embaçados. “Você não tem nada para se desculpar. Você não vai ouvir uma palavra de reclamação de mim. Você está se sentindo um pouco melhor agora?” Ela estava respirando com dificuldade. "Sim, muito." Por seu cheiro, ela estava ovulando agora, então as coisas esperavam começar a se acalmar em breve. Ele esperava que sim. "Embora eu não tenha certeza de quanto tempo vai durar." Seu pau ainda estava firmemente dentro dela. “Além disso, eu preferiria ficar exatamente onde estou no futuro previsível.” "Vai ser difícil andar com você ainda dentro de mim.” Ela sorriu. "Você ainda está preocupada com alguém nos vendo?" Ela assentiu. "Sim, isso é tão estranho?" “Estamos no meio do nada. Aquela caverna lá em cima é minha. Ninguém virá até aqui.” "Por que você tem uma caverna de sexo no meio do nada?" "Eu esperava ter uma companheira meu um dia.” Ele riu.

200


Ela se virou para ele, “Então você nunca esteve com alguém durante o calor delas antes? É a primeira vez que usou a caverna?” Então ela corou como se não devesse ter perguntado isso a ele. “Você não precisa responder todas as minhas perguntas. Estou sendo intrometida.” Tide sacudiu a cabeça. “Eu nunca usei a caverna. Nós tendemos a ficar longe das mulheres em seu calor durante a corrida, caso nós acidentalmente as engravidemos.” "Eu acho que deveria me sentir especial então.” Ela sorriu, as bochechas ainda vermelhas. “Você é especial. Não te estriparia agora, a menos que estivesse bem com você se tornando criança.” Tudo era verdade. Ele não sabia quando ela começou a ficar sob a pele dele, só que isso tinha acontecido. Tide se forçou a sair dela e o fez com um grunhido forte. Ele a puxou contra, de modo que ela estava de costas para frente dele e beijou seu pescoço. Sua respiração imediatamente se elevou. Apesar das circunstâncias difíceis, ele estava gostando de estar aqui com ela. Havia uma parte dele que não queria voltar ao mundo real. Era como se ela pudesse ler sua mente porque ficou tensa. "O que Torrent dirá sobre isso... sobre nós?" “Eu cuidarei do meu irmão. Não se preocupe com isso agora.” "OK.” Ela estremeceu em seus braços. "Está com frio?" "Você está fazendo um bom trabalho em me manter aquecida.” Ele podia ouvir que ela estava sorrindo. Tide se afastou e ela se virou. Ele teve que morder de volta um gemido. Esta fêmea estava além de bonita. Suas bochechas estavam coradas. Seu cabelo ainda estava encharcado. Seu corpo exuberante. Seu perfume. Dela. Ele a queria novamente. Em vez disso, Tide se virou. "Vamos levá-la de volta para a caverna antes de pegar um resfriado.” Ele lhe entregou uma das toalhas que trouxeram junto com eles. A observou secar e se vestir. Aliviou algo nele agora que seu perfume estava de volta nela. Ele estava começando a

201


perceber que não seria capaz de relaxar completamente até que seus dentes estivessem em sua carne, até que ela fosse realmente dele. Tide sabia que ainda havia alguns obstáculos pela frente. Ele ficaria feliz em encará-los todos.

Na manhã seguinte...

Meghan se espreguiçou um gemido suave escapou. Tudo doía. Cada músculo em cada parte dela. Havia uma dor profunda entre as pernas que falava de horas de sexo. Embora na maior parte fosse frenético, também significara algo para ela. Muitas vezes sentia vontade de fazer amor em vez de foder. Pelo menos, para ela, tinha. Tide tinha sido incansável e infinitamente cuidadoso com ela. Então, novamente, havia um par de hematomas nos quadris e mais nas coxas. Ela tinha depilação por fazer no pescoço e nos seios e lá embaixo... entre as pernas, ela tinha certeza. Meghan sorriu, mordendo o lábio. Tide ainda estava dormindo. Seu peito subindo e descendo em um ritmo profundo. Sua ereção finalmente desapareceu, ela suspeitava que não estava mais ovulando. Agradecidamente. Havia uma parte dela que estava triste por eles estarem voltando, mas era hora de encarar a vida. O mundo real. A coisa era que ela precisava voltar ao trabalho. Ela já tinha perdido suas próximas sessões de imunoterapia com Sky e Candy. Não poderia ser adiada. Também era hora de enfrentar seus verdadeiros sentimentos. O que aconteceria com Tide agora que seu calor terminara? Ele ainda sentiria algo por ela ou teria sido tudo sobre luxúria? O que o Torrent ia dizer? Seu estômago estava em nós. Tide se agitou. Alguns minutos se passaram e seus olhos se abriram. "Manhã." Sua voz era rouca. "Manhã. Você dormiu bem?” "Como os mortos.” Ele bocejou, segurando a mão na frente da boca. "Eu não dormi na primeira noite em que estivemos aqui.” Ele esfregou o rosto. "Certo.” Ele se sentou e se

202


espreguiçou. Suas costas eram largas e musculosas. “É melhor nós irmos embora. Precisamos voltar o mais rápido possível.” Seus sentimentos exatamente. “Você pode estar pronta na próxima meia hora? Vamos comer o café da manhã no covil.” "Eu entendo que estou de volta ao normal." "Sim. Como você está se sentindo?" Ele parecia quase envergonhado. Como se sentiu mal com alguma coisa. "Estou bem." "Bom." Não houve beijos. Sem abraços. Não há olhares demorados quando ela se sentou e o lençol caiu em seus quadris. "Você quer tomar banho primeiro ou eu deveria?" Tide era todo negócio. Na verdade, ele parecia um pouco desconfortável. Havia preocupação em seus olhos. Uma tensão em sua postura. "Vá em frente." Quase parecia que eles eram estranhos novamente. Ela forçou um sorriso. "Perfeito. Eu não vou demorar muito.” Tide dirigiu-se para a lareira, onde passou alguns minutos acendendo a lareira. Então ele desapareceu no fundo da caverna. Ela ouviu um barulho quando ele se lavou. Desapontamento brotou nela. Ela precisava conversar com ele sobre onde estavam um com o outro. Seria melhor saber agora, antes que as coisas progredissem mais. Antes que realmente começasse a ter sentimentos sérios por ele. Eles não tinham feito sexo nos últimos dois dias, conversaram muito também. Ela realmente sentiu que havia algo lá. Ambos tinham responsabilidades para voltar, então a necessidade imediata era retornar. Ela não podia deixar de sentir que as coisas haviam mudado agora que o calor dela havia acabado. Era quase como se ele estivesse cheio dela. Sexo era uma coisa. Um relacionamento era outro. Ele nunca fez nenhuma promessa. Meghan era uma mulher forte e independente. Ela não precisava de um homem para completá-la. Quanto mais cedo ela conhecesse os sentimentos dele, melhor.

203


CAPÍTULO 25 Tide desceu gentilmente para a varanda e soltou Meghan com cuidado. Ele se moveu para o outro lado e mudou de volta para sua forma humana. Ele teve que falar com Torrent. Ele se sentiu estressado e ansioso. Não haveria descanso até que saiu com o macho. "Você está bem?" Meghan tocou o lado do braço dele. "Você mal falou desde que acordamos." "É só isso..." "Aí está você." Bay saiu para a varanda. "Fico feliz em ver que vocês dois estão bem.” O macho suspirou. "Estou feliz por estar aqui. Fique com a Dra. Roberts. Eu preciso ir e ver Torrent.” Bay sacudiu a cabeça. “Com todo o respeito, meu senhor. Seu irmão pediu que eu o notifique imediatamente após o seu retorno.” "Vou notificá-lo eu mesmo.” Disse Tide. "Eu preciso fazer isso ou vou estar desobedecendo a uma ordem direta." Bay arregalou os olhos. "O rei está de mau humor." "Tenho certeza que ele está, mas..." Porra! Bay se afastou da sacada e se dirigiu para o quarto de Meghan. Tudo o que Tide pôde fazer foi seguir e, quando chegou ao quarto, Bay já havia partido. Ele passou a mão pelo cabelo e suspirou. Tide não pôde deixar Meghan. Ele tinha que mantê-la protegida. Embora o pico de seu calor acabasse, ela ainda cheirava a sexo. Ainda haveria quem tentasse a sorte, o que era inaceitável. Seus músculos se contraíram e ele cerrou os dentes. "Eu entendo que seu irmão está com raiva." "Subestimação do século.” Ele se virou para ela. Meghan soltou um suspiro. Tide não queria que Meghan testemunhasse a raiva de seu irmão. Torrent era geralmente muito descontraído e eles tinham um bom relacionamento, mas o macho tinha um temperamento sério sobre ele. Pode ficar violento. "Fique fora do caminho de Torrent quando ele chegar aqui."

204


“Você realmente acha que ele ficará chateado? Com certeza vai entender. Você fez o que tinha que fazer. Ninguém explicou as coisas para mim. Está…" A porta da frente se abriu. "Estou contente que você pôde se juntar a nós." Torrent cheirou o ar. Ele ergueu as sobrancelhas. "Espero que tenha gostado nos últimos dias?" Seu irmão cruzou os braços, claramente esperando por uma resposta. "Sim, nós gostamos.” Disse Tide ao homem o que ele precisava ouvir. Torrent assentiu com a cabeça. “Bay explicou as coisas. Não estou entusiasmado, mas entendo por que foi necessário que as coisas se desdobrassem como fizeram. Levar a fêmea para sua caverna foi a melhor solução. Você praticamente matou dois coelhos com uma cajadada só. Certo?" Tide odiava como seu irmão falava de Meghan como se ela não estivesse no quarto. Pela enésima vez, encontrou-se simpatizando com a companheira de Torrent. Não é de admirar que Candy o tivesse deixado. Não admira que tenha tomado Torrent rastejando de joelhos por meses para reconquistá-la. Ele nem sempre pensou antes de falar. Ele sabia que o Torrent não significava o que parecia. Torrent poderia ser um idiota. “Sim, praticamente. Onde está Bay?” Ele não queria antagonizar Torrent. "Ele está fora." Torrent era muito mais relaxado do que esperava que fosse. “Há uma coisa que quero mencionar enquanto vocês dois estão aqui. É por isso que pedi a Bay para me chamar no momento em que você voltou. Eu estava no seu apartamento, só para o caso de você ter ido lá.” Tide cruzou os braços. "Estou feliz que você aceitou o meu conselho.” Disse Torrent. "Sobre isso..." “Não. Você pode ouvir agora mesmo.” E ali estava, um grunhido em sua voz e um estreitamento de seus olhos. Havia raiva lá, ele estava apenas fazendo um excelente trabalho em mantê-lo sob controle. “Eu disse que você deveria ter sua atração para o Dra. Roberts sob controle, dormindo com ela novamente e espero que vocês dois tenham feito isso. Eu não quero repetir isso. Doutora, você precisa ir em um controle de natalidade que evita o calor.”

205


Meghan tinha um olhar distante. Ela não falou por um momento ou dois. "Você disse a Bay para dizer a Torrent que seguiu o conselho dele.” Ela estreitou os olhos por um momento e eles queimaram com tristeza. “Sim, eu disse isso, mas apenas para apaziguar meu irmão. Eu sabia que ele estava menos propenso a ficar chateado, se achasse que isso era puramente sexual.” "Isso foi. Você entrou em calor...” Torrent apontou para Meghan. “... e você, como sua guarda, precisava mantê-la segura. E tire essa coisa toda do seu sistema.” Meghan parecia perturbada. Ele poderia sentir sua dor. Ela rapidamente educou suas emoções. "Não foi assim.” Insistiu Tide. "Eu quis dizer tudo o que disse para você.” Ele implorou a Meghan com os olhos, mas não pareceu ajudar. "O que você está dizendo?" Torrent rosnou. Ele sabia que seu irmão ia explodir quando dissesse que tinha sentimentos por Meghan. Ele não podia fazer isso com ela no quarto. Precisava protegê-la. Ele explicaria tudo depois. "Eu preciso falar com você sozinho.” Ele disse a Torrent. "Eu preciso que confie em mim." Ele voltou para Meghan. Ela balançou a cabeça, os olhos cheios de lágrimas. Então ela piscou algumas vezes. Torrent pediu que Bay entrasse na câmara. "Fique com a fêmea.” Tide dirigiu Bay uma vez que ele estava dentro. “Não saia do lado dela. Eu voltarei." Mais uma vez, ele tentou transmitir seus sentimentos por ela com os olhos, mas ela se virou, parecendo se dobrar em si mesma. Porra! Ele se forçou a colocar um pé na frente do outro. Quanto mais cedo ele lidasse com Torrent, mais cedo poderia voltar para ela e explicar.

Meghan não estava certificando-se do que acreditar. O que sentir ou pensar. Seria melhor tentar tirar isso da cabeça dela. Foi o calor dela. Nada mais.

206


Não! Isso não poderia ser. Tinha que ser embora. Ela precisava tentar clarear sua mente ou fazer alguma coisa para ficar ocupada. Ela rapidamente mudou e foi para seu laboratório. Bay caiu atrás dela como uma sombra silenciosa. Ela precisava voltar ao trabalho em vez de ficar obcecada com Tide. Parecia que tudo o que fazia ultimamente era pensar nele. Desde que ela veio aqui. Parecia que a maioria de seus pensamentos fora do trabalho girava em torno dele. "Como estão às coisas aqui no covil?" Ela tentou fazer conversa fiada. Bay sorriu. "Interessante." "Por que o que aconteceu?" "Você vai descobrir em breve.” Foi sua resposta enigmática. "Você não vai me dar uma dica?" Bay sacudiu a cabeça. "Vamos lá, apenas uma pequena pista." "Ok.” Ele suspirou, parecendo melancólico. "Tem a ver com amor." "Argh!" Ela fez uma careta. Ele riu. "Não é um dos seus assuntos favoritos agora?" Ela balançou a cabeça. "Não." "É tão complicado, não é?" Ele disse. “Eu estava apaixonado uma vez. Ela era um belo dragão de fogo. Eu era jovem e estúpido." Suas feições se apertaram. Seus olhos já escuros escureceram muito mais. "Oh o que aconteceu?" “Em retrospecto, eu provavelmente não estava tão apaixonado por ela quanto imaginava estar. Decidi ir em uma corrida de caça. Eu nunca tinha estado antes e não sabia qual era o lance. Eu estava curioso e estúpido. Eu mencionei estúpido?” "O que?" Ela inclinou a cabeça. “Como, você foi para a cidade com o único propósito de fazer sexo com uma mulher humana? Isso foi idiota.”

207


Ele fez uma careta. "Sim, foi. Eu era jovem. Eu encontrei prazer entre as coxas de uma mulher pela primeira vez e pensei que estava apaixonado. Se fosse verdade, meus amigos não teriam conseguido me convencer a sair correndo. Você vê...” Ele fez uma pausa. “... eu ainda não tinha prometido a Ember. Eu me convenci de que estava tudo bem. Eu iria para a despedida de solteiro e depois ficaria com ela, só...” Ele parou novamente, olhando para a parede por um longo tempo. Eles pararam de andar. "Eu acho que ela descobriu e que ficou brava?" “Fogo... respirando como louca e infelizmente ela adquiriu as mãos dela em uma lâmina prateada. Não que ela soubesse que era prata. Ela pegou a faca, me queimou e depois me esfaqueou quatro vezes. Eu quase morri. Houve dias em que eu desejei ter.” Meghan ofegou. Ela cobriu a boca com a mão. “Eu não me importo com o quanto ela te amava, estava delirando loucamente. O que aconteceu com ela?” “As fêmeas são tão escassas, especialmente as férteis. Ember foi dado um tapa no pulso. Ela já acasalou com um dragão de fogo. Disseram-me que eles são muito felizes juntos.” "E você?" "Vamos apenas dizer que eu não sou o macho que já fui e deixar por isso mesmo." O que isso significa? Oh... oh... Ele sorriu. “Você não tem que me olhar assim. Eu estou em paz.” “A faca de prata. Ela...” Meghan fez um movimento cortante com o pulso. Bay assentiu. "Sim. Isso é exatamente o que aconteceu. Ela me explodiu com suas chamas, me deixando impotente e...” Ele fez o mesmo movimento com sua própria mão. Meghan fez um barulho estridente. "Isso é terrível. Você não tem...” Ela não podia dizer isso. Não poderia nem pensar nisso. "Oh, cresceu de volta." "Oh! Graças a Deus. Você deve estar em agonia.” "Ele cresceu de novo, mas não funciona.” Ele fez um gemido de dor. “Eu não sei porque estou dizendo a você tudo isso. Eu acho que só queria que soubesse que mesmo que

208


você esteja se sentindo pra baixo, as coisas poderiam ser piores.” Bay começou a caminhar em direção ao laboratório, que ficava no final do corredor. "Eu sinto muito!" Meghan disse quando o alcançou. "Eu não estou procurando por simpatia.” Ele olhou para ela incisivamente. “Você pode confiar em Tide. Ele é um bom macho. Eu não deveria falar fora de vez, mas acho que ele tem sentimentos por você. Eu vi o jeito que te olha.” Ela revirou os olhos. "Com luxúria, sim." "Não. Embora sim, isto também lhe dá esses tipos de aparência, mas há mais lá. Eu nunca o vi olhar para uma mulher como te olha. Eu sei que ele sempre quis uma companheira e filhos, mas nunca esteve ansioso para participar da caçada.” "Eu ouvi falar desta caçada.” Disse ela, quando chegaram à porta do laboratório. "O que é isso?" “Estamos aqui.” Bay olhou para a porta de tamanho considerável diante deles. Ficou claro, pela sua linguagem corporal, que ele terminou a conversa, mas continuou assim mesmo. “É uma antiga tradição de dragões. Tide pode explicar a você se isso acontecer. ” "A caçada." Fosse o que fosse, não parecia nada do que ela queria fazer parte. Bay segurou a porta aberta e ela entrou. George largou o bloco de notas que segurava. "AMD! Você está de volta.” Ele gritou e correu para ela, jogando os braços ao redor dela. Meghan riu. "Faz apenas dois dias." "Eu estava preocupado." George colocou as mãos nos quadris. "Aparentemente você estava no calor e teve que ser levada para sua própria segurança.” Ele revirou os olhos. "Esses dragões são tão dramáticos.” Meghan riu. "Fale sobre o pote chamando a chaleira de preto." "Quem eu?" Ele disse com mais entusiasmo enquanto inclinava a cabeça comicamente. Ela riu. ”Sim você. Garanto-lhe que nada do que aconteceu foi superdramatizado.” George ficou sério em um instante. "Como assim? Derrame."

209


Meghan contou a George tudo sobre o que aconteceu na reunião com Blaze. Como Tide foi ferido e o que aconteceu depois disso. Ela não entrou em detalhes embora. "Você dormiu com ele?" Sussurrou em voz baixa, seus olhos brilharam de excitação. "Eu estava me perguntando quando vocês dois iriam começar de novo." “Sim, eu fiz e realmente? Você estava se perguntando?” "Vocês dois olham cada um como negócio de ninguém." Meghan ignorou o comentário e contou-lhe sobre como os outros dragões tinham vindo atrás deles. Ela também mencionou a luta e depois a caverna. "Então, vocês dois acabaram tendo dois dias divertidos?" Ele sacudiu as sobrancelhas. Meghan sentiu suas bochechas ficarem decididamente aquecidas. "Sim nós fizemos.” Ela se forçou a sorrir. Ela não sentia vontade de falar sobre o Tide agora, porque não sabia como as coisas estavam entre eles. Ela não sabia se devia estar zangada com ele. Uma coisa era certa, Tide tinha algumas explicações para fazer. “O suficiente sobre mim, o que está acontecendo com você? Como estão as coisas aqui?” "Muitas coisas estão acontecendo.” George disse. Ele agarrou as mãos dela, seu rosto animado. "Estou apaixonado." Sua boca se abriu. Levou alguns segundos para fechá-la. "O que? Como isso aconteceu? Quem é o cara de sorte? Tenho certeza de que posso adivinhar.” Havia várias outras perguntas flutuando em sua cabeça, mas se impediu de bombardeá-lo. “É Ice. Está acontecendo há um tempo. Tornou-se oficial no dia em que você saiu. Nós tivemos o sexo mais quente de toda a minha vida.” "Eu não sabia que o Ice era gay." "Você me conhece, querida." George riu. "Eu posso transformar caras hetero assim.” Ele estalou os dedos. "Só brincando. O Ice é bi.” "Entendo." “Nós nos damos tão bem. Nós conversamos sobre tudo sob o sol. Eu gostei muito da companhia dele como amigo. Isso foi até...” George sorriu. ”... Até que pegá-lo me checando. Então todas as apostas foram canceladas.”

210


"E? Você está namorando?” George sacudiu a cabeça. “Não namoro. Dragões não namoram. Eles tendem a se apaixonar rápido e duro quando encontram a pessoa certa. Nunca pensei que o amor assim fosse possível.” Ele apertou o peito. "Isso é tão incrível.” Ela disse. "Você é tão sortudo." "Sim e não." George franziu a testa. “Torrent estava louco. Incrivelmente louco! Ele estava chateado com Ice. Ordenou que ele fosse amarrado em uma gaiola.” "Ah não." Meghan colocou a mão sobre a boca. "Por favor, me diga que está brincando." "Eu desejo. É uma gaiola grande tipo pássaro que paira sobre o vale. A gaiola é infundida de prata. Isso faz com que o ocupante se sinta mal. Não importava o quanto eu implorava e implorava...” Ele franziu os lábios. “... ele simplesmente não quis ouvir.” “A prata faria isso desde que os shifters dragão são alérgicos. Me desculpe, tudo isso aconteceu e que Torrent não quis ouvir. Quanto tempo ele precisa ficar lá?” Meghan continuou antes que pudesse responder. "Eu não posso acreditar que ele faria isso." “Dragões são tão bárbaros. Eu acho que é tanto um profissional quanto o que é um engodo. Ice só ficou na gaiola por algumas horas.” George lambeu os lábios. "Torrent nos chamou para uma reunião desde então, e nos deu permissão para ficarmos juntos." Meghan sentiu tudo nela relaxar. "Essa é uma boa notícia." "Ele não fez isso tão fácil." "Como assim?" Ela não tinha certeza se queria ouvir isso. "Eu tenho que participar da caça em dez dias." “Novamente com a caça. O que diabos é uma caçada? Eu vou assumir que você não está toda vestindo roupas de camuflagem e indo caçar veados ou algo assim?” “A caçada é onde um grupo de pessoas, normalmente mulheres, é deixado no meio do nada. Eles recebem um par de horas de vantagem inicial. A maioria dos caras solteiros nos quatro reinos de dragão as caçam. Eles têm que permanecer na forma humana o tempo todo. Eles geralmente rasgam um ao outro membro para ganhar uma mulher. Se um dragão

211


shifter te pega, ele fica com você por algumas semanas para tentar convencê-la a acasalar com ele. ” “Isso é loucura, George. Você não pode me dizer que vai realmente fazer isso. "Claro que vou.” Ele engoliu em seco e piscou algumas vezes. “Eu amo Ice e ele me ama. Temos que pelo menos tentar. Tenho sorte em que a maioria dos shifters de dragão são retos, então temos uma chance de lutar. De qualquer forma, tenho um plano.” "Eu não tenho certeza se quero ouvi-lo, mas qual é o seu plano?" "Vou chutar qualquer outra pessoa que tente a sorte nas bolas." Meghan soltou uma risada, apesar de seu estômago estar embrulhado em nós.

212


CAPÍTULO 26 Torrent abriu a porta de seu escritório e gesticulou para que Tide fosse na frente dele. Seu irmão fechou a porta atrás deles. “O que você precisa falar comigo em particular? Eu espero que não seja o que eu acho que é.” Era melhor apenas sair ao ar livre. “Estou apaixonado pela Dra. Roberts… Meghan. Não era algo que eu esperava que acontecesse, apenas aconteceu.” “Em primeiro lugar, o que aconteceu com o não cio da mesma fêmea humana duas vezes? Não responda.” Ele ergueu a mão. “Nós já discutimos isso. Era algo que eu ainda poderia lidar.” Torrent continuou. "Mas isso...” Ele balançou a cabeça. "Amor! Eu pensei que você disse que seguiu meu conselho. Isso não foi o que eu recomendei que fizesse. Eu lhe disse para tirá-la do seu sistema.” “Meghan poderia ter sido ferida ou morta quando Blaze se perdeu. Eu poderia tê-la perdido. Isso me fez perceber que é mais do que apenas luxúria. É mais do que apenas querer atormentá-la, embora eu também queira fazer isso... o tempo todo. Mesmo agora que ela está acima do seu calor. Eu não suportava estar perto dela esta manhã e não...” Ele passou a mão pelo rosto quando percebeu o horror que seu irmão parecia. "Muita informação.” Tide riu apesar de se sentir nervosa, talvez por causa disso. "Muito longe. Você é sortudo.” Ele ficou surpreso com o quão relaxado Torrent parecia. Como ele aceitou. Não era assim que ele esperava que as coisas caíssem. "Sortudo? Como assim?" Também o preocupou um pouco. Torrent suspirou. Ele realmente parecia chateado. Não, não foi isso. O macho parecia apreensivo. Torrent olhou para o outro lado da sala antes de trancar os olhos com ele. "Ice veio me ver também." “O que isso tem a ver com Meghan e eu? Queremos aproveitar nosso tempo para nos conhecermos. ” "Não é assim que os dragões fazem as coisas."

213


Parecia estranho, surreal mesmo, tendo suas próprias palavras jogadas nele. “Eu sei como as coisas são feitas, mas não é necessário no meu caso. Eu sei quem eu quero e tenho certeza de que Meghan me quer de volta. Com o tempo, podemos...” "Esqueça. Não é assim que as coisas funcionam.” Um pouco mais forte desta vez. "A citação do Ice está relacionada, porque ele veio me ver no dia em que foi embora.” Ele apertou a ponte do nariz. “Nós deveríamos ter ambos assinado essa maldita política de não confraternização.” "Ambos…?" Tide franziu a testa. Ele não tinha certeza onde Torrent estava indo com isso. "Sim! Ambos. Meghan e seu assistente, George. Nada disso teria acontecido.” “Agora você não acredita nisso, não é? Que um pedaço de papel teria mantido Meghan e eu separados? Um pedaço de papel teria impedido você de se apaixonar por Candy?” "Não traga a minha companheira.” Rosnou Torrent, seus músculos apertando e seus olhos escurecendo. “Você não fala sobre ela ou meus filhos. Você colocou todo o programa de terapia em risco. A razão pela qual escolhi você para essa designação foi que pensei que poderia confiar em você com o que era mais precioso para mim... minha família.” Porra! "Eu sinto muito. Eu sei que você confiou em mim e que eu traí essa confiança, mas isso não tem que acabar mal. Eu quero Meghan como minha companheira. Isso significa que ela se tornará uma família e ficará aqui indefinidamente. Ela estará aqui para Candy, para a gravidez e para ajudar com a imunização. Tudo isso.” "Você tem tudo isso planejado, não é?" “Sim, vai dar certo. Nós só precisamos de algum tempo. Meghan...” "Não! Pare!" A voz de Torrent explodiu. "Me ouça. Ice veio me ver, porque ele e George estão apaixonados. Ele quer levar George como companheiro.” "Oh" Tide sorriu. “Eu não vi isso chegando. Bom para eles.” "Eu estava furioso.” Continuou Torrent. Sua mandíbula estava apertada. "Eu coloquei Ice na gaiola por um tempo enquanto percebia tudo."

214


"A gaiola? Isso era realmente necessário?” "Sim, maldito.” Rosnou Torrent. “Há um médico estacionado no território da Terra. Blaze está entrevistando quatro candidatos finais para os reinos do Fogo e do Ar. Todos os quatro candidatos são do sexo feminino e até mesmo se eles não fossem...” Ele soltou um suspiro. “Veja o que aconteceu com George e Ice. Aponte sendo, estes seres humanos são vulneráveis. Temos regras em vigor por um motivo. Veja o que aconteceu com a Dra. Roberts e tudo porque você não conseguiu tirar as mãos dela.” “Também foi em parte devido ao calor dela. Você deveria tê-la informado de que tipo de controle de natalidade ela precisava tomar e por que isso era importante.” Disse Tide. Ele imediatamente se sentiu culpado pelo desabafo. Ele foi o único que colocou Meghan em risco. Sua necessidade por Meghan tinha muito pouco a ver com seu calor e tudo a ver com o desespero de estar apaixonado por ela. Ele estava tentando transferir parte da culpa. “Sinto muito, você está certo, foi minha culpa. Eu só… acho que não pude evitar. Minhas emoções estavam em todo lugar, eu... estou dando desculpas.” Ele se calou a boca. “Vou assumir parte da responsabilidade. Blaze também aceita sua deficiência. Nós planejamos falar com os vampiros. Eles tiveram muito mais contato com humanos. Eles têm sistemas rígidos, medidas de segurança e regras em vigor. Vamos solicitar a ajuda de Zane e Brant para garantir que possamos intensificar as medidas aqui também. Os shifters dragão não podem sair por aí fazendo o que quiserem. Centenas de machos não pareados para uma ou duas fêmeas humanas, é uma receita para o desastre. Você fala sobre como sua mulher ficou quase machucada quando Blaze perdeu sua merda, bem, e quando a atingiu? Você a coloca em uma situação muito mais precária. Que diabos você estava pensando?” "Eu acho que não estava.” Tide esfregou a mão no rosto dele. "Acabou de acontecer." "Acabou de acontecer. Os machos podem lidar com o cheiro do calor de uma fêmea. Não é agradável ou fácil, mas é administrável. Mas quando você tem uma fêmea humana não acasalada no calor e adiciona a ela o cheiro do sexo, bem, é como colocar uma chama na gasolina. Você fez isso.” “Eu sei que sim, mas cuidei disso. Eu cuidei da minha fêmea.”

215


"Você teve sorte. Você pode agradecer suas estrelas da sorte que Bay estava lá para ajudá-lo. Eu não acho que teria conseguido de outra forma. Demorou o macho um dia inteiro para se recuperar. Você sabia disso?” Tide sacudiu a cabeça. “Ele nunca mencionou isso. Eu devo ao homem minha gratidão e uma palavra de agradecimento.” “Você pode até dever-lhe a sua vida. Onde está o irmão que eu conheço? Sempre foi tão racional. O que aconteceu com você?” "Você está certo. Eu fodi muito tempo.” Ele era o maior idiota que vivia. Meghan estava certa, ele era egocêntrico e arrogante. Isso foi tudo o que ele fez. “Como eu faço certo? Como faço para corrigir isso? Eu a amo, Torrent.” "Compreendo. Eu faço. O amor nos fará fazer coisas malucas, mas pedir desculpas não vai melhorar as coisas.” "O que você quer que eu faça? Diga? Como faço para corrigir isso?” "Você caça." "O que?" Tide não achou que tivesse ouvido Torrent corretamente. “Quando Ice estava naquela gaiola, consultei Blaze sobre o que fazer com a situação. Decidimos olhar para as tradições sobre como resolver o dilema. Eu não quero ficar no caminho do amor, mas ao mesmo tempo, não posso tolerar esses tipos de ações. Eu não posso e nem pode Blaze. Há uma caçada no final da próxima semana. Ice deve caçar esse macho, George. Deve conquistá-lo se quiser acasalar com ele.” Porra! Tide não gostou de onde isso estava indo. "Ice deve ter uma boa chance de ganhar George." "Sim ele tem. O mesmo não pode ser dito para você, no entanto.” "O que? Você não pode esperar...” Tide mordeu a língua. Literalmente mordeu-o até que provou o sabor acobreado de seu próprio sangue. Ele tinha sido egoísta e arrogante. Não mais! “As tradições são claras. Você precisará caçar a Dra. Roberts e conquistá-la se quiser mantê-la.”

216


Explosão e maldição! Como ele poderia colocá-la através disso? Como ele poderia convencê-la a fazer isso em primeiro lugar? Ele queria mesmo? "Existem alternativas?" "Sim. A Dra. Roberts retorna para casa. Ela termina seu tempo com a gente.” "Isso não está certo! Nós a contratamos. Eu estraguei tudo! Ela não fez nada de errado, ela...” "Vamos pagá-la com o restante do contrato dela." “E sobre a pesquisa dela? E sobre...” "Nós a substituiríamos... eventualmente." "Isso significaria..." Tide não podia dizer isso. "Sim, isso significaria interromper todo o projeto.” "Eu sinto muito!" Ele estragou tudo tão mal. "Você precisa caçá-la e conquistá-la para consertar isso." “Eu entendo isso, mas preciso de todos os fatos. O que aconteceria se outra pessoa a conquistasse?” “As regras regulares se aplicariam. Ela precisaria ficar com aquele macho por um período mínimo de duas semanas, depois do qual ela teria permissão em voltar para casa. Se ela escolhe a caçada e decide voltar para casa, perde o pagamento do contrato.” "Isso não é justo.” Rosnou Tide. “A vida não é justa. Certifique-se de conquistá-la.” Tide assentiu. “Vou colocar isso para ela. Será a escolha de Meghan. Eu sou um rei real, segundo para o trono. Eu vou ganhar minha mulher a todo custo. Eu vou fazer isso direito.” Ele trancou os olhos com Torrent quando disse o último. "Eu sei que posso fazer isso." Houve um olhar de arrependimento no olhar de Torrent. "Há mais uma coisa." Mais? Não!

217


O olhar de arrependimento nublou os olhos de Torrent. Oh foda-se! Isso não foi bom. "Como de acordo com as nossas antigas tradições, e porque você é um rei e está fodido, desculpe irmão..." Torrent franziu os lábios e balançou a cabeça. "O que? Apenas me diga.” "Você deve caçar e ganhar sua fêmea, mas deve fazê-lo depois de ter sido coxeado." "Coxeado?" O pavor o encheu e ele olhou para o chão, sua mente correndo uma milha por minuto. A sensação de medo piorou, não por causa da dor e do sofrimento que ele suportaria, mas porque tornava sua tarefa infinitamente mais difícil. "Eu sinto muito. Você deveria ter mais força de vontade. Você deveria ter seguido nossas tradições em primeiro lugar. Eu gostaria de poder mudar as coisas.” Tide assentiu, ele rangeu os dentes enquanto olhava Torrent nos olhos. "Meghan não deve saber disso." Torrent franziu a testa. “Você tem que lhe dizer. Ela precisa ter todos os fatos antes de decidir o que gostaria de fazer. Você mesmo disse. Tem poucas chances de sucesso, Tide.” “Eu farei o que for preciso. Eu terei sucesso.” “Você será coxeado. Você sabe o que isso significa?” “Sim, eu sei exatamente o que isso significa. Você não pode contar a ela.” Havia uma ponta desesperada em sua voz que não podia ser ajudada. "Ela não deve saber disso, porque nunca concordará em contrário." "Eu não a culpo." Torrent encolheu os ombros, todo seu comportamento era indiferente. "Se ela escolher a caçada e você fracassar, o que, vamos encarar, você provavelmente vai, não haverá nenhum pagamento para ela." A atitude de Torrent enfureceu a Tide. Então, novamente, seu irmão não conhecia Meghan. Não como ele conhecia. "Não é isso.” Apesar da raiva e do desespero absoluto, ele sentiu que Tide praticamente sussurrava as palavras. “Meghan é uma boa mulher. Uma fêmea gentil. Você sabe por que ela precisa do dinheiro?” Demorou alguns instantes para o irmão finalmente sacudir a cabeça. "Não."

218


“É para financiar sua pesquisa. Ela está tentando criar uma vacina para uma aflição humana chamada asma.” “Sim, eu lembro agora. Ela fará milhões se desenvolver uma cura.” "Não." Tide sacudiu a cabeça. “Ela planeja dar a cura para longe. Ela está fazendo isso para ajudar os sofredores. Sua irmã e sobrinho são tais sofredores. É algo que está perto do coração dela.” “Você vai tirar isso dela se for em frente. Você precisa ser honesto com ela ou precisa deixá-la ir. Você não pode conquistá-la.” “É aí que você está errado. Estropiar é projetado para tornar difícil para um macho ganhar uma fêmea. Difícil, mas não impossível.” "Não faça isso." Torrent engoliu em seco. "Eu te pergunto isso... você faria isso por Candy?" "Em um maldito coração, mas..." "Você tem sua resposta." Tide andou a passos largos da sala. Ele precisava falar com sua fêmea. "Tide!" Seu irmão gritou, parando-o em suas trilhas. Ele não se virou. "Nenhuma foda entre agora e então, ou você perde o seu lugar na caça." "Entendido.” Ele passou pela porta e seguiu em frente.

219


CAPÍTULO 27 "Esse é o seu plano bem pensado?" Ela riu mais um pouco. "Você vai chutá-los nas bolas?" "Você não tem ideia de como é doloroso.” Disse George. “Não importa que esses shifters sejam enormes. Muito mais fortes. Muito mais agressivo. Nada disso importa. Eles caem tão duro e tão rápido se as joias de sua família estão quebradas. Não!" Ele a olhou nos olhos. “Vou usar meus joelhos, meus pés. Faça o que for preciso para garantir que o Ice chegue primeiro.” “Eu nunca vi você assim. O que aconteceu com ser aberto e livre de fantasias?” "Eu conheci o cara certo." George fingiu desmaiar. Ele até apertou o peito e tudo mais. "Estou tão apaixonado. Até agora, você não faz ideia.” Meghan não respondeu. Em vez disso, ela mordeu o lábio inferior. “E você, o que está acontecendo com o Tide? Você tem sentimentos por ele agora que tiverem algum tempo juntos ‒ e, com o tempo, quero dizer sexo, muito sexo?” Meghan brincou com um botão na blusa. Ela não queria responder. "Isso não é algo que eu quero falar agora." "Vamos. Você pode me dizer. Falar vai fazer você se sentir melhor. Veja, eu sei que não é o tipo de brincar. Eu também sei que não é do tipo que se apaixona facilmente. Na verdade, acho que nunca esteve realmente apaixonada. Até agora isso é.” "Você acha que estou apaixonada?" "Sim." “Eu não sei, estou com muito medo de me deixar cair. Não para um cara como Tide. Tenho medo de me machucar.” George assentiu. "Eu posso entender isso, porque..." Houve uma batida na porta e Tide enfiou a cabeça ao redor do batente. "Posso te emprestar por alguns minutos?" Ele tinha um olhar implorante em seus olhos.

220


"Certo.” Eles precisavam conversar e não era como se ela estivesse fazendo muito trabalho obcecado por ele e tentando analisar o que tudo isso significava. Ela precisava perguntar a ele diretamente. "Oi, George.” Disse Tide. George acenou. “Oi, Tide. Nós estávamos falando sobre você.” "Ai sim? Tudo bem, espero?” Ele sorriu e saiu de suas covinhas. Ela amava essas malditas covinhas. "Definitivamente.” George riu. "Eu acredito que você e o Ice são um item?" George sorriu tão amplamente que iluminou todo o seu rosto. "Sim, mas ainda não é oficial." “Não se preocupe, tenho certeza que ele vai te conquistar. Ele é um macho forte.” George assentiu, parecendo bastante calmo pela primeira vez. “Tenho certeza que ele vai. E sim, ele é muito forte, é uma das muitas coisas que amo nele.” Meghan foi até Tide e eles foram embora juntos. Eles andaram em silêncio. "Onde estamos indo?" Eles estavam indo na direção oposta aos seus apartamentos. "Aqui estamos." Tide abriu uma porta e esperou que ela entrasse. "É o meu escritório." Era grande e muito semelhante ao do Torrent. Havia uma área de estar de um lado e uma mesa do outro. A única coisa que faltava era a grande mesa de conferência. Em vez disso, tinha uma pequena mesa redonda que podia acomodar seis pessoas. "Vamos passar por aqui.” Ele gesticulou para a área de estar. “Você está sendo tão formal. Eu deveria estar preocupada?" Meghan cruzou os braços. Ela podia sentir-se carrancuda. "Então, você não está apaixonada por mim?" Ele suspirou e passou a mão pelo cabelo, que estava meio cheio demais e muito desarrumado. Sua mandíbula estava coberta de barba por fazer. Em suma, ele era sexy como qualquer coisa. Ela tinha a sensação de que ele ficaria bem coberto de lama, vestindo um saco. Então sua pergunta registrou e seus olhos se arregalaram. "Em a... amor... hum..."

221


Ele deu um meio sorriso, passou a mão pelo queixo, a barba por fazer. “Eu ouvi a última parte de sua conversa com George. Desculpe, não foi de propósito.” "Bem, então você ouviu a parte sobre eu estar com medo também." "Sim, eu fiz e você não tem nada a temer.” Ele fechou a distância entre eles e segurou as mãos dela. “Você estava agindo tão estranho esta manhã. Eu não sabia o que fazer com isso e acho que estava com muito medo de perguntar.” “Você não tem nada a temer, porque eu estou completamente, totalmente e totalmente apaixonado por você, Meghan. Eu não poderia estar mais apaixonado se tentasse.” "Oh" Ela lutou para respirar. Seu coração batia dentro de seu peito. “Eu acreditava que você pode ter se sentido assim por causa do meu ciclo de ovulação. Eu não tinha certeza se ainda se sentiria da mesma maneira quando eu...” "Você estava errada.” Ele segurou sua bochecha. “Bom, estou feliz. Você mal olhou para mim esta manhã.” Por que ela estava insistindo sobre isso? Talvez porque seus nervos estivessem levando a melhor sobre ela e de um jeito grande. “Quero dizer, não foi o mesmo entre nós. De repente pareceu tão formal e formal.” Tide soltou sua bochecha. Seus olhos nublados. “Eu precisava falar com o Torrent. Eu estava focado. Você disse que estava com medo, bem, eu também ainda estou.” Ele soltou-a e esfregou a mão no rosto. Ele parecia completamente fora de ordem. "Não foi bem, não é?" Havia um tom tímido em sua voz. Seus olhos se ergueram para encontrar os dela. “Temos essa tradição milenar. Chamase

caçada.”

Ele

soltou

um

suspiro

quando

Meghan

engasgou. Seus

olhos

se

estreitaram. "Você sabe disso?" "Sim eu sei. George explicou o básico da caça para mim. Ele me contou tudo sobre isso, porque o Ice deve caçar na semana que vem.” Ela estreitou os olhos. "Você está me dizendo isso...?" Ela deixou a sentença morrer enquanto seus olhos nublavam.

222


Tide assentiu. “Eu tenho que te caçar. Tenho que te ganhar antes que possa te manter.” Meghan assentiu. “O que acontece se você não me vencer? O que acontece se...” "Eu vou." "Como você pode dizer isto? Existem centenas de caras não treinados nas terras do dragão. Centenas, Tide.” Sua voz era estridente. "Isso não pode estar acontecendo." "Ei.” Ele colocou um braço em volta dela e puxou-a para perto. “Nós falamos sobre isso. Você precisa ter fé. A maioria desses homens é prata. Eu sou ouro. Eu vou te conquistar. Eu vou.” Parecia que ele estava tentando se convencer. Tide a soltou e fez um barulho gemendo. “Você não precisa fazer isso. Eu entenderia se não o fizesse. Fodidamente me mataria se você não o fizesse, mas a coisa é... ” Seu olhar desviou para o outro lado da sala antes de voltar para ela. "Se você decidir participar da caçada, e eu não te ganhar, você precisará passar um tempo com quem quer que seja..." Raiva corria através dela. “Quantas vezes eu preciso te dizer que não estou interessada em algum outro cara. Eu não iria...” "Eu sei disso. Ainda precisaria passar duas semanas com ele antes de voltar para casa.” "Casa?" Ela franziu a testa. "Eu não gostaria de ir para casa." "Essa e a coisa. Não importa. Você teria que ir para casa. Você seria forçada a. Se isso acontecer, perderá o pagamento do restante do contrato. Se entrar na caçada, seria uma escolha.” Meghan assentiu. "E se eu decidisse não participar?" Ela estava quase com muito medo de ouvir sua resposta. Tide demorou alguns instantes antes de falar. “Você será mandada para casa. Será paga na íntegra e capaz de perseguir seu sonho de encontrar uma cura para a asma.” “O que aconteceria entre agora e a caçada? Eu continuo meu trabalho? Eu tenho sessões de imunoterapia agendadas. Eu não posso simplesmente ser substituída.” "Sim,

seria

negócios

como

sempre.”

Ele

fez

uma

pausa,

puxando

respiração. ”Blaze e Torrent já começaram a trabalhar em uma substituta para você.”

223

uma


"Seria tarde demais para Candy e Sky, para seus bebês." “Haverá mais filhos nascidos. Isso colocaria as coisas em ordem, mas... ” Ela sentiu o lábio tremer. A questão que estava na linha de frente de sua mente estava em sua língua. "Se eu acabar sendo mandada para casa, o que aconteceria com a gente?" Meghan mordeu o lábio e piscou um par de vezes, segurando-lhe bem as emoções. “Não haveria nós. A única maneira de isso acontecer seria se você arriscasse tudo.” “Isso é escandaloso. Por que não podemos simplesmente ficar juntos? Tirar um tempo para explorar...” Tide sacudiu a cabeça. “Não é o caminho do dragão. A caçada não é até o final da próxima semana.” Ele pegou as mãos dela. “Você tem tempo para pensar sobre isso. Saiba que eu entenderia se não pudesse fazer isso.” “Eu acho que é provavelmente uma boa ideia para eu… pensar sobre isso. Eu preciso ter certeza.” Sua mente correu a uma milha por minuto. Toda a postura de Tide se suavizou e ele apertou as mãos dela. “É uma decisão importante. Eu entendo completamente que não pode simplesmente...” "Sim!" Ela disse a palavra tão inesperadamente e com tanta convicção que se assustou. "Você não parece ter certeza.” Ele inclinou a cabeça, realmente olhando para ela. "Você está gritando sim por uma razão completamente diferente, ou está dizendo sim porque quer nos dar uma chance?" Meghan sacudiu a cabeça. “Quem eu estou enganando? Não há nada para pensar. Eu quero ficar. Eu quero estar com você. Eu também me apaixonei por você e nunca...” Tide esmagou-a contra o peito dele e beijou-a. Foi um beijo que foi preenchido com tanta promessa de amanhã. Um beijo que poderia mover montanhas. Foi um beijo que lhe disse que planejava competir. Não apenas isso, que planejou ganhar. Ela rezou para que ele pudesse fazer isso. A coisa era que ela não se importava nem um pouco com o dinheiro. Se chegasse a isso, faria um plano. Ela continuaria sua pesquisa de asma de um jeito ou de outro, mas perdendo Tide... O pensamento disso fez seu coração aterrissar em sua garganta. Tinha os olhos cheios de lágrimas. Meghan rapidamente piscou para longe. Se ela

224


era honesta consigo mesma, já estava apaixonada por ele há algum tempo. Era difícil admitir porque estava com medo. Parecia tão cruel que eles ainda poderiam ser mantidos separados, apesar de seus sentimentos um pelo outro. "Vai ficar tudo bem.” Ele deve ter visto todas as suas emoções escritas em seu rosto porque segurou sua bochecha, sua voz profunda. "Eu sei que vai.” Ela se forçou a sorrir. "Eu tenho fé em você. Em nós.” Algo brilhou em seus olhos. Pânico, medo... talvez? E então foi embora.

225


CAPÍTULO 28 O dia da caça...

Tide nunca foi tão temeroso em toda a sua vida. Ele estava doente de preocupação. Seu estômago se apertou e suor escorria em sua testa. Ele olhou para os vastos acres de terra que estavam diante dele e seu intestino se revirou. Não tinha nada a ver com medo por si mesmo, mas com medo por ela. Sua Meghan. Milhares e milhares de quilômetros de deserto. Milhares de quilômetros de riachos, valas,

montanhas

e

campos. De

florestas

e

rios. Havia

perigos

fora. Animais

selvagens. Meghan poderia cair e se machucar. Ela poderia se afogar. Ele não podia pensar assim. Ele precisava ficar focado e positivo. Tide ia caçar sua fêmea e torná-la sua e ele faria isso rapidamente. "Olá, Olá." Shale foi até ele. "É uma ótima vista, não é?" "Incrível.” Ele murmurou, sem sentir vontade de falar, especialmente com um homem como Shale. Ele certamente não deu a mínima para a vista. Tudo o que viu foi o perigo. Isso e distância. A cada minuto que passava, Meghan se afastava cada vez mais dele. "Então, você a ama tanto assim?" Havia um sorriso no rosto dele. "Eu não acho que estaria disposto a fazê-lo." Tide não disse nada. Shale não entenderia. “Então, novamente, ela é algo certo. Não apenas linda, mas...” Tide agarrou o macho pela garganta. Shale fez barulhos de asfixia. "Deixe-o." Torrent apreendeu Tide pelo braço quando não fez como seu irmão disse. Tide soltou o macho, que sorriu para ele, embora estivesse ofegando por ar e seu rosto estivesse vermelho. "Fique longe dela.” Advertiu Tide. “Isso vale para todos vocês. Eu matarei qualquer um que colocar um dedo nela.” "Só mutilação, sem matar.” Torrent recitou as regras para ele.

226


Foda-se isso. Ele ia ganhar sua fêmea e se por alguma pequena chance fodida, se ele não conseguisse, mataria quem ousasse tocá-la. Em poucos minutos, os machos voltaram a conversar entre si em grupos e ele conseguiu abrir os punhos. Torrent se virou para ele. "Tem certeza de que quer fazer isso?" "Sim." Suavemente falado. “Seja racional. Você..." "Tenho certeza." Um grunhido desta vez. Um sino soou. Foram cinco minutos até o início da caçada. Seu coração quase saiu de seu peito. Torrent franziu a testa. “Eu não sei sobre isso. Isso é tolice. Está…" "Faça. O tempo está se esgotando. Torrent apertou a mandíbula, ele se virou e acenou para alguém. Tide seguiu seu olhar para Blaze. O macho estava segurando a engenhoca. Parecia uma armadilha. Isso porque no final das contas era uma armadilha. Uma coisa que parece mortal. Era redondo e composto de dentes de aço inoxidável afiados que o lembraram das mandíbulas de um tubarão. Era, em si, uma engenhoca viciosa, capaz de deter um homem em suas trilhas. O que piorou foi que ele estava preso a uma bola e uma corrente. Arrastar aquele pedaço de ferro ia ser divertido. A armadilha foi carregada com duas molas. Levou Torrent e Blaze para erguer a engenhoca aberta. Torrent lentamente levantou a cabeça, seu olhar travado com o de Tide. O tempo para cavar fundo havia chegado. Havia uma parte dele que estava feliz que estava quase no fim. A espera foi dura. Mentir para sua fêmea tinha sido ainda mais difícil. Não houve muito tempo. Logo o segundo sino tocaria, sinalizando o início da caçada. Ele rapidamente fez o seu caminho para os dois machos. Tide rasgou a perna da calça e entrou na armadilha. Era diferente de uma armadilha convencional, pois não tinha um mecanismo de gatilho. Não há necessidade, uma vez que esta foi uma escolha. Os dois machos levantaram o dispositivo até os dentes estarem no meio da coxa, como era habitual. Seu irmão olhou para ele, uma expressão grave no rosto.

227


Tide deu um aceno de cabeça. Ele cerrou os dentes, as unhas mordendo as palmas das mãos. "Em três.” Blaze instruiu. O macho contou. Um. Dois. Dor quente branca. Seu estômago revirou, fazendo-o engasgar. Tide sentiu seu sangue escorrendo por sua perna. Quente e acobreado. Espalhou no chão sob seus pés. Levou alguns segundos para perceber que seus olhos estavam fechados. Tide forçou-os a abrir. Torrent agarrou seu braço de um lado e Blaze do outro. "Você está bem?" Torrent perguntou. "Nunca fodidamente melhor.” Ele rosnou, tendo que forçar as palavras através de uma névoa de dor. "Boa sorte.” Disse Blaze. "Obrigado." “Não, eu quero dizer isso. Eu disse a mesma coisa para Ice. Não tivemos escolha.” "Compreendo." Sua voz estava cheia de dor. Sua perna latejava no ritmo de seu coração. Cada batida como chamas disparando através dele. Torrent se abaixou e pegou a bola de ferro. “Eu sugiro que você o carregue pelo maior tempo que puder. Dê a sua perna a chance de curar algum tempo. Ninguém pode ajudá-lo com seu fardo. Você precisa fazer tudo sozinho.” "Eu sei.” O sangramento diminuiu um pouco, mas a dor era tão quente quanto branca. O suor escorria dele. A ideia de se mexer era horrível. Tide mostrava Meghan. Seus belos olhos verdes, seu sorriso, sua risada, foda-se, até mesmo sua carranca. Ele amava tudo sobre ela. O jeito que chupou o lábio inferior rechonchudo quando estava pensando. O punhado de sardas em seu nariz. Seu perfume. Dela. O sino tocou, puxando-o para fora de seu devaneio. Torrent entregou-lhe a bola de ferro. Era mais pesado do que parecia. "Está cheio de prata.” Explicou Torrent. "Isso não vai afetar você, além de pesar."

228


Isso explicava. Tide deu o primeiro passo. Ele cambaleou. Era pior do que imaginara. Músculo rasgado e tendão protestaram. Ele rosnou profundamente, observando enquanto os outros começaram a correr. Todos fodidamente correndo. “Melhor ir embora.” Era Shale. O macho ainda tinha aquele sorriso no rosto. Tide deu um passo. Porra! Então outro. Shale mal se movia, ficando à frente dele. "Muito devagar. Nesse ritmo, vou acabar com o prêmio. Eu sei que fêmea eu estou caçando hoje.” "Foda-se.” Tide rosnou com os dentes cerrados. Ele pegou o ritmo, não sentindo a dor tanto. Não se importando que seu sangue começasse a fluir novamente enquanto os dentes mordiam sua carne. “Duas semanas é muito tempo. Tenho certeza de que posso fazer com que aquela doce e pequena médica esqueça que você existiu.” Ele sabia que o macho estava provocando-o em uma reação. Que o bastardo estava tendo satisfação perversa de sua dor e sofrimento, mas ele não podia deixar de reagir de qualquer maneira. "Eu vou te matar, porra.” Ele rosnou. "Você tem que me pegar primeiro." Shale piscou para ele e acelerou o passo, aumentando a distância entre eles. Ele queria rosnar para o macho. Gritar com ele. Ele queria matar o filho da puta por até pensar em sua doce mulher. Tide rugiu enquanto ele acelerava o passo. Uma corrida lenta era tudo que conseguia reunir. Frustrou-o ver os outros deixando-o para trás. Ele apenas rezou para que sua perna curasse o suficiente para ele acelerar o ritmo e logo.

"Meus pés doem." Meghan sentou-se em uma pedra. Ela tirou o tênis e massageou o pé. "Você precisa se levantar e ir embora." George parecia preocupado. Ele colocou as mãos nos quadris. “Agora senhorita. A encontrão.” Ele tentou soar despreocupado. Como se ele estivesse fazendo uma piada, mas podia ver que algo o estava incomodando. Ele estava

229


agindo estranho o dia todo. Assumiu, como ela, que ele estava preocupado sobre como as coisas acabariam. “Tide é o mais forte de todos os dragões. Eu só planejei fazer uma pausa de cinco minutos. Nós estamos nisso há horas. O exercício não era um dos seus trajes fortes. Ela tinha dois pés esquerdos e sem músculos para falar. Foi uma coisa boa que Tide gostasse de suas mulheres macias, porque era isso que ela era, suave. “Atire...” Ela murmurou enquanto tirava a meia. "Tenho uma bolha. Não é de admirar que meu pé dói tanto.” "Coloque a meia e sapato e vamos indo." George adiantou-se alguns passos e voltou-se para ela. "Vamos.” Ela nunca o tinha visto assim. A coisa era que George também não era muito fanático por exercícios, mesmo que estivesse agindo como um desde que partiram. “Tide especificamente disse para você ir o mais longe possível. Precisa comprar o tempo para chegar até antes dos outros.” Meghan colocou a meia e o sapato de volta. ”O que está acontecendo?” Ela perguntou enquanto amarrava seus cadarços. ”Você está agindo estranho. Nós dois estamos realmente preocupados aqui, George, mas ao mesmo tempo, precisamos ter um pouco de fé em nossos homens. Você não viu como o Tide lutou contra aquele dragão que estava atrás de nós. Como ele ainda conseguiu superar o grupo de shifters que estavam bem no nosso próprio caminho. Ele é forte, rápido e nos amamos. Ele vai fazer isso para mim primeiro. Eu não tenho dúvidas sobre isso. Está começando a me deixar nervosa.” Ela começou a andar. Eles estavam indo através de uma floresta. Não era muito denso sob as árvores altas. Ela suspeitava que fosse porque o dossel era tão espesso. Ele bloqueou muito do sol, dificultando o crescimento das plantas. Havia muito musgo e hera. George parou, Meghan quase entrou nele. "Eu tenho que te dizer.” Ele cobriu o rosto com as mãos e fez um barulho de dor. "Eu prometi a Ice que não faria, mas não posso ficar quieto por mais tempo.” Ele se virou e ela notou como estava pálido. "Você precisa saber." "O que diabos está acontecendo? Não estou mais nervosa, estou com medo.” Ela notou que suas mãos estavam tremendo e cruzou os braços. "O que você não está autorizado a me dizer?"

230


“Tide não queria que você soubesse. Ele estava com medo de que não passasse por isso, se o fizesse.” Seu coração bateu mais rápido. Seu estômago se apertou. ”Conte-me.” Saiu como um sussurro. O pavor a encheu. Isso a fez se sentir gelada. Arrepios cresceram nos braços dela. "Tide foi coxeado no início da caçada." "Coxeado?" Ela gritou a palavra porque não soava bem. "Que diabo é isso? O que eles fizeram com ele?” Sua voz era estridente. “Algo sobre tradições antigas e Leis. Eu não sei exatamente. Ice nunca viu isso antes. Eles o manobram. Fazendo algo para ele projetado e atrasá-lo. É ruim, Meghan. Muito ruim.” "Por que eles fariam algo assim?" Ela sentiu algo em seu rosto e percebeu que estava chorando. “Algo sobre ele ser real e liderar pelo exemplo. Ele deveria ter tido mais força de vontade no que você estava preocupada. Ele demonstrou fraqueza e, portanto, deve mostrar imensa coragem se quiser salvá-la.” "O que diabos está errado com essas pessoas?" Ela soluçou, passando a mão no rosto, tentando estancar o fluxo de lágrimas. "Por que eles fariam tal coisa? Teria que ser ruim para atrasá-lo. Muito ruim.” Ela se lembrou de como ele tinha voltado para o covil com as costas queimadas. É por isso que precisamos nos apressar. Você precisa dar tempo à Tide para chegar até você. É por isso que ele disse para ir o mais longe possível. Ice me disse que o que quer que fizessem a ele iria se curar lentamente. Ele vai ficar mais forte e mais rápido e espero que o tempo de maquiagem.” "Ele deveria ter me dito." "Você não estaria aqui se ele fizesse." "Não.” Ela balançou a cabeça. “Eu nunca teria esperado isso dele.” Coxeado. Soou terrível.

231


"Ele te ama. Ele fará qualquer coisa por você. Foi à escolha dele. Você disse que estava disposta a desistir de tudo, arriscar tudo.” "Claro." Lágrimas ainda corriam por suas bochechas. “Eu amo o imbecil grande e mentiroso. Eu não queria que ele sofresse.” Um pensamento terrível ocorreu a ela. “E se for por nada? E se não importa o quanto tente, ele...” "Silêncio!" George arregalou os olhos. "Não se atreva a dizer isso." "Eu preciso ir. Eu preciso correr.” "Como eu estava dizendo, vamos apressar." “Não você, George. A estratégia sua e do Ice era o oposto da minha e do Tide. Você não deve ir longe demais. Você pode acabar com um verdadeiro príncipe, em vez do seu príncipe.“ Tide tinha explicado que a realeza tinha mais resistência. Eles poderiam durar mais que a população em geral. Ice não era um rei. Se George fosse longe demais, arriscaria perdê-lo. “Eu não posso te deixar. Você precisa de mim." Seus olhos se encheram de lágrimas. "Eu vou ficar bem.” Ela enxugou as próprias lágrimas. Chorar não ia ajudála. "Obrigada por me dizer. Eu aprecio isso.” “Estou feliz por ter feito isso. Você precisava saber. Não seja muito dura com a Tide. Ele carregou isso desde que vocês voltaram. Ele está passando pelo inferno para chegar até você antes dos outros. Ele fez isso porque sabe o quão doce, gentil e genuinamente boa você é. Nunca o teria deixado sofrer.” Outra lágrima escorregou por sua bochecha e ela limpou-a. "Eu preciso ir. Eu te vejo no castelo.” "Sim você irá. Eu posso precisar de um ou dois dias.” "Oh, vocês estão indo em uma lua de mel?" "Não.” George piscou para ela. "Recuperar. Eu acho que você também vai.” "Eu espero que sim, George.” Ela se virou para correr. "Oh, e Meghan..." Ela olhou por cima do ombro, sobrancelhas levantadas.

232


“Eu tentarei segurá-los de volta. Se qualquer um desses shifters se dirigir para este lado, e não forem Tide, eu vou chutá-los nas bolas por você.” Um olhar de determinação passou a residir em seu rosto. Apesar do puro terror que a percorria, ela desatou a rir. "Só não se machuque no processo." Meghan não esperou por uma resposta. Ela pegou uma corrida rápida. Movendose o mais rápido que pôde através da vegetação rasteira. E assim por diante, até que finalmente a floresta começou a afinar, tornando-se mais fácil para ela. Demorou cerca de meia hora e as árvores deram lugar a uma colina gramada, que acabou levando a mais floresta. Foi lento subindo a colina. Seus músculos queimavam pelo esforço. O suor escorria dela e da franja presa na testa. Respirar era a parte mais difícil de todas. Ela não conseguia recuperar o fôlego e sua garganta parecia crua. Água. Ela faria uma pausa de um minuto e aliviaria sua garganta com algo para beber. Ela soltou a garrafa de água no quadril e tomou um gole profundo. Não muito, embora. Foi quando ela ouviu. Batidas metódicas maçantes. Com um suspiro, ela se virou. Ah não! Oh Deus! Não era Tide. Essa pessoa tinha cabelos escuros. Ela largou a garrafa, a água espirrando para fora. Meghan se virou e correu. Seus músculos estavam gritando em protesto. Alguns minutos depois, ela estava no planalto. Olhou para trás quando alcançou a descida. O som de passos foi muito mais alto. Shale. Era Shale. Seus olhos estavam fixos, um olhar de determinação em seu rosto. Embora ele parecesse estar mancando um pouco, estava ganhando seu grande momento. Ela soluçou quando se virou para encarar o caminho à sua frente. Felizmente o declínio não foi íngreme ou ela pode acabar caindo. Qualquer mais rápido e ela iria arriscar um tropeço. Os baques ficaram cada vez mais altos, até que eles estavam bem atrás dela. Ele agarrou seus quadris e puxou-a do chão. Meghan gritou de raiva e frustração. "Não faça isso!" Ela gritou quando a virou. "Saia de perto de mim!" Merda! Ela estava chorando de novo. Lutando para formar palavras porque estava respirando com tanta força.

233


Shale estava coberto de suor e sujeira. Havia uma mancha de sangue seco em sua bochecha. "Você fez bem, fêmea.” Ela estava feliz em ver que ele também estava sem fôlego. Sorriu para ela. “Não estou bem o suficiente, receio.” Meghan agarrou o lado dela, que estava se contraindo. Ela passou pela dor e pelo cansaço e endireitou os ombros. ”Não faça isso. Eu amo Tide. Não há mais ninguém para mim.” "Nós não temos tempo.” Assim que ele disse isso, ela ouviu um monte de passos vindo de cima deles, seguido por um grito quando o primeiro dos shifters os avistou. "Me desculpe." Shale a puxou contra ele e fechou a boca sobre a dela. Os olhos de Meghan se arregalaram e ela fechou a boca. Chutou e protestou contra ele, mas não adiantou. Ele segurou firme. Foi como bater contra uma parede de tijolos. Um grito cresceu dentro dela. Isso não poderia estar acontecendo. Não podia!

234


CAPÍTULO 29 "Se apresse!" George gritou quando Tide correu para o casal. Ice tinha o braço em volta do macho. "Eles foram por ali." George apontou na direção que a trilha de cheiro levava. Ice não disse nada, ele apenas deu um aceno de reconhecimento. Ele desacelerou apenas um pouquinho. "Obrigado." George parecia querer dizer algo mais, mas não esperou. Tide não podia. Ele acelerou o ritmo mais uma vez. A essa altura, o corpo dele quase se curara em volta dos dentes de aço. Permaneceu desconfortável. Ele foi de carregar a bola de ferro até que seus braços tremeram de fadiga, por arrastá-la. A bola iria enganchar em vegetação rasteira e saltar sobre pedras, puxando sua carne, reabrindo a ferida alguns. Ele se sentiu fraco. Não apenas de empurrar tão duramente, mas suspeitava que a perda de sangue também desempenharia um papel. Agora ele carregava a coisa, mesmo que seus braços tremessem. O que o manteve empurrando foi que ele poderia farejar aquele filho da puta junto com vários outros machos. Eles não estavam tão à frente dele. O cheiro de Shale era mais fraco. O idiota estava na liderança. Ele rangeu os dentes e forçou seu corpo a se mover mais rápido. Não demorou muito para que a floresta cedesse ao solo aberto. Ele soltou a bola, rosnando quando os dentes puxaram sua carne. Sua coxa queimava e sangue fresco escorria onde suas feridas reabriram. O cheiro de sua fêmea ficou mais forte e ele notou uma garrafa de água descartada no chão. Tide pegou, farejando. Seu perfume era forte. Renovou seu vigor. Deixando cair a garrafa, forçou-se a colocar um pé na frente do outro. Para continuar. Mais e mais alto, ele subiu. O gradiente não era íngreme, mas ainda podia sentir a queimadura. Que porra é essa? Tide tropeçou quando ele os viu. Foi um grupo de sete homens, que se dirigiram para ele. Para ele?

235


Não! Eles estavam indo pelo caminho errado. Porra! Seu sangue gelou. Suas escamas se esfregaram. Fumaça emanava de suas narinas. Tudo nele apertou como adrenalina bombeada. "Sinto muito, Tide.” Anunciou um dos machos quando se aproximou. "Você está muito atrasado. Sua mulher já foi conquistada.” "Não.” Ele rugiu. "Eu vou lutar." O homem que havia falado deu de ombros, olhando para a perna desarrumada. “Fica você mesmo. Boa sorte, espero que você a reconquiste.” Tide pôde ver que o macho achava que Tide estava louco. Que ele não tinha esperança no inferno. "Por que você está torcendo por ele?" Outro macho falou. “Não dez minutos atrás você estava perseguindo a fêmea. Você a queria por si mesmo.” O macho fez uma careta. "Não.” Então ele sorriu. "Certo, tudo bem. Você está certo, eu teria gostado...” Tide socou o homem no rosto. Ele ouviu o satisfatório ruído de ossos. O imbecil ofegou, conseguindo ficar de pé apesar do impacto. Seus olhos estavam arregalados, as mãos fechadas ao redor do ferimento. O sangue fluía sem controle. Os outros mudaram de um pé para o outro. “Alguém mais quer me dizer como eles estavam esperando ganhar minha fêmea? Minha!" Ele rosnou o último, incapaz de controlar as emoções que surgiram através dele. Todos olhavam para o chão. A maioria deles balançou a cabeça também por boa medida. Tide não teve tempo para essa merda. Ele saiu correndo. Não era tarde demais. Ele lutaria apesar de sua fadiga e força decrescente. Ele venceria. Foda-se, ele ia matar Shale. A decisão foi tomada. Ele não se importava com as consequências. O filho da puta estava morto. Morto e fodidamente enterrado.

236


A inclinação era uma assassina, só por causa do peso da bola. Ele puxou sua coxa. O sangue escorria por sua perna, mas ignorou. Energia renovada correu através dele quando viu sua fêmea no topo da colina. Shale ficou atrás dela. Para sua sorte, ele não a estava tocando. Talvez Tide o deixasse viver. Talvez. Shale disse algo para Meghan e ela se virou para ele, seus olhos se iluminando. Ela tentou correr para ele, mas Shale agarrou-a pela cintura e empurrou-a para trás. Foda-se ele! Tide rosnou e triplicou seus esforços. Ele esperava que o homem o subestimasse. Ele esperava usar a surpresa como uma vantagem. Shale havia cruzado os braços. Ficou claro que ele estava esperando uma conversa e não a luta que estava chegando. Bom! Meghan saiu de trás de Shale, arregalando os olhos quando eles pousaram em sua ferida. Ela soluçou algo que soou como oh não, mas não podia ter certeza. A lesão parecia tão ruim quanto o que sentia. Talvez pior. Uma bagunça estragada de carne e metal. Para não mencionar o sangue. Tanto sangue. Ela cobriu a boca e soluçou em suas mãos, fechando os olhos com força. Shale ficou parado ali, de braços cruzados. "Já estava na hora. Você não precisa..” Seus olhos se arregalaram e ele respirou fundo, reagindo devagar demais. “... espere...” O punho de Tide se conectou com o lado de sua mandíbula. Houve um som de estalo e Shale gemeu quando voou para a esquerda. Assim como planejado. Ele tinha que manter Meghan a salvo. Sua mulher gritou. Parecia que estava gritando para ele parar, mas isso não podia estar certo. Ele estava no Shale em segundos. O macho levantou as mãos. "Não, pare!" Tide o chutou nas costelas. Houve um baque alto. Não é bem difícil. Ele realmente estava cansado e fraco. Tide tentou novamente. Houve uma rachadura repugnante e Shale gritou. Música doce para seus ouvidos. Tide cambaleou, apenas conseguindo manter o equilíbrio. Infelizmente, ele estava com poucas reservas. Ele podia sentir sua perna sangrando novamente. Com isso, ele podia sentir o resto de sua energia respingando no chão.

237


Ele envolveu a mão em torno da corrente e puxou a bola de ferro centrada em prata para si mesmo. Mesmo isso foi trabalho duro. Shale deu uma sacudida rápida na cabeça dele. Tentando se livrar disso. Ele podia ver que o macho estava se preparando para voltar aos seus pés. Uma vez que isso acontecesse, tudo acabaria para ele. Era agora ou nunca se ele queria ganhar essa coisa. Se queria ganhar sua fêmea. Ele deu um puxão todo poderoso, rolando a bola onde ela caiu aos seus pés. Então ele se inclinou, respirando profundamente pelo nariz. Ele pegou. Tão fodidamente pesada. Seus músculos tremeram com o esforço. Tide ia enlouquecer o filho da puta. Ninguém tocou sua fêmea e viveu. Um Não...! “Não, Tide. Pare!" Ele levantou a bola de ferro acima de sua cabeça. Shale rolou de costas, seus olhos se arregalaram quando viu a bola de ferro nas mãos de Tide. "Não..." "Não!" Alguém pulou de costas, fazendo-o soltar a bola. Aterrissou com um baque surdo ao lado de Shale, que cambaleou aos seus pés. Seu rosto estava pálido. Sua bochecha estava inchada e seu lábio estava partido. Tide cerrou os punhos, preparando-se para lutar. “Tide, ele está nos ajudando. Tide!" Era Meghan. Sua voz estava bem em seu ouvido. Ela estava de costas. "Não o machuque." "A fêmea é sua.” Shale assegurou. "Em linha reta.” Tide rosnou. "Porra, caralho, ela é.” Ele se inclinou, ajudando-a nas costas. Tide puxou-a em seus braços, mantendo os olhos em Shale. "Estou tentando ajudá-lo.” Disse Shale. Ajudar-me? Tipo foda! “O que, indo atrás de Meghan, por...” “Não, eu nunca fui atrás dela com a intenção de levá-la para mim. Eu fiz isso para te ajudar.” "Por que você faria isso?" Tide estreitou os olhos. Ele não confiava no macho, podia farejá-lo em sua fêmea. Isso o irritou. Esfregou-o cru. "Vocês se amam. Eu já podia ver isso na toca da Terra. Havia algo entre vocês dois.”

238


"Então você convidou Meghan para sair em um encontro?" Tide ergueu as sobrancelhas, puxando a fêmea para mais perto. “Eu sou um agitador de merda. O que posso dizer?" Shale riu, depois estremeceu, colocando a mão no peito. “Foi divertido ver sua reação.” Ele encolheu um ombro, estremecendo novamente. "Você quebrou uma costela." "Assim como você gostava de foder comigo no início da corrida?" Tide rosnou. "Eu gostaria de ter quebrado todas as suas costelas." Shale franziu a testa. “Isso foi para você ir. Eu queria te irritar para que esquecesse sua perna.” "Você está bem?" Meghan disse com um soluço. Merda! Ele percebeu que ela estava chorando. Lágrimas escorriam pelas suas bochechas. "Você deveria ter me contado sobre isso.” Ele podia ver que ela estava examinando a perna dele. Ela tocou a coxa dele com a ponta de um dedo. "Você vai precisar de cirurgia." "Cirurgia.” Shale riu. “Humanos são os melhores. Ele não precisa de cirurgia. Ele vai ficar bem.” Os olhos de Meghan estavam arregalados. "Mas..." "Ele tem razão.” Tide passa os dedos pelos cabelos dela. "Eu vou ficar bem." “Talvez devêssemos tirar a bola da corrente. Engraçado que...” Shale riu. ”... você ganha sua fêmea e fazendo isso, nós tiramos a bola da corrente. Entendeu?!” Tide sacudiu a cabeça. "Por que você não quer que eu o mate de novo?" "Porque ele manteve os outros caras longe, fingindo ter me conquistado.” Disse Meghan. "Eles felizmente não brigaram." "Eu estava quase atrasado.” Disse Shale, olhando para Meghan. “Seu amigo me atrasou. Ele pode chutar seriamente.” Ele segurou suas bolas. Meghan riu. "A sério? George te chutou nas bolas?” "Isso é engraçado para você?" Shale parecia horrorizado. “George estava apenas tentando me proteger. Ele não quis fazer isso.” "Claro que parecia que ele quis fazer isso.” Shale continuou a envolver suas bolas.

239


Tide expirou pelo nariz. "Eu acho que te devo desculpas." "Não.” Sh alecenou com a mão. “Eu tive meus próprios motivos ocultos. Meghan é uma boa médica, seria uma pena perdê-la. Além disso, você chegou esperando o pior. Eu não poderia te contar meu plano, porque não teria pressionado o suficiente. Eu precisava de você para usar toda a força que tinha e fez. A coisa é...” Shale balançou a cabeça em descrença.” Eu não acho que você precisava de mim. Você teria lidado muito bem sozinho.” "Eu faria qualquer coisa pela minha fêmea." "Eu te amo." Meghan acariciou sua bochecha. Ele se inclinou e deu um beijo em seus lábios. Então rapidamente voltou para Shale. "Você ousa beijar minha fêmea novamente e eu vou..." "Não é como se eu tivesse uma escolha." "Ele não fez isso porque queria." Meghan puxou seu braço. "Ele tinha que fazer isso." "Sim, certo.” Tide bufou. "Eu garanto que ele queria.” Ele a beijou novamente. "Quem não gostaria de beijar você?" Ele disse, enquanto quebrava o beijo. "Esta é a minha deixa para sair.” Disse Shale. "Eu vou ajudá-lo a remover a bola de ferro." Quando Tide olhou para cima, o macho estava pegando uma pedra. Tide desceu sobre suas ancas. Ele colocou a corrente sobre uma pedra plana. Shale acertou a corrente algumas vezes. As ligações acabaram por desistir. "Lá.” Disse Shale. "Obrigado.” Disse Tide enquanto se levantava. "Eu aprecio isso." "Sem problemas. Quem sabe, talvez um dia você possa devolver o favor.” Tide assentiu. Meghan se aproximou de Shale. "Obrigada." "Boa sorte para vocês dois.” Disse Shale. "Não tente tirar isso até você voltar para o covil.” Ele apontou para a engenhoca embutida em sua coxa. "Eu não vou." Tide sacudiu a cabeça. “Minha coxa curou parcialmente em volta dos dentes.”

240


"Exatamente. Vai ter que arrancá-la. Você ficará incapacitado por um dia ou dois.” A frequência cardíaca de Meghan aumentou, assim como a respiração dela. Ela estava preocupada com ele. Tide apertou a mão dela. "Eu ficarei bem. Eu tenho você para cuidar de mim.” Ele piscou para ela, tentando parecer relaxado e alegre. Doeria mais do que o que estava acontecendo, mas valeria a pena. Eles disseram adeus e Shale mudou. Ele não ganhou uma mulher, então não precisa voltar para o covil em sua forma humana. Eles assistiram quando ele levantou no ar e voou para longe. Meghan caiu contra ele. “Estou tão feliz que tudo deu certo. Eu não posso acreditar que fez isso. Você deveria ter me contado.” "Você nunca teria concordado." Ela balançou a cabeça. "Você está certo." Seus olhos se encheram de lágrimas. "Olhe para a sua perna." "Eu não preciso.” Ele sorriu para ela. "Estou olhando para você. É tudo para mim e quis dizer o que disse, eu farei qualquer coisa por você. Para mantê-la ao meu lado, mantê-lo feliz e saudável.” "Eu sei." Uma lágrima deslizou por sua bochecha. “Não precisa chorar. Tudo está bem agora.” "Estou chorando porque estou feliz." Ele enxugou a lágrima. "Você parece ter isso para trás." "Eu tenho que ser honesta com você.” Ela mastigou o lábio inferior exuberante, os dentes amassando a carne. "... estava preocupada que as coisas entre nós estavam se movendo muito rapidamente.” Ela piscou seus lindos olhos azuis algumas vezes. "Eu sei. Nós podemos ir devagar. Torrent tentará empurrar para nós...”| "Não...” Ela balançou a cabeça. "... essa é a coisa. Quando Shale me agarrou e eu pensei que ele tinha me conquistado...” Ela engoliu em seco. Tide não pôde evitar, ele rosnou. Foi um estrondo baixo e profundo que vibrou através dele. "Eu sinto muito. Eu não posso deixar de ser possessivo com você.”

241


Meghan sorriu. Ela levantou as pontas dos pés e segurou as bochechas dele em suas pequenas mãos. “É o que estou tentando dizer… quando achei que tinha perdido você. Que eu teria que voltar para Walton Springs, foi quando percebi o quanto estou pronta para dar o próximo passo. Eu não quero esperar. Eu sei o que quero e é você.” Tide sorriu. Algo aliviou nele a ouvir dizer isso. Ele sabia que havia uma hesitação ali. Ele não podia culpar Meghan. Os humanos eram diferentes dos dragões. Amor, porém, o amor era universal. Ele substituiu raça, cor, sexo e até espécies no caso deles. "Eu te amo muito." "Também te amo.” Disse ela. Ele capturou seus lábios, colocou os braços ao redor dela e puxou-a para perto. Tide não podia esperar pelo resto de suas vidas. Ele planejou saborear cada momento.

242


CAPÍTULO 30 "Estamos na hora certa." Tide olhou para o relógio na parede. "Você está com meio minuto de atraso." Torrent franziu a testa. "Vocês dois estão levando isso a sério?" Ele dirigiu sua pergunta para Meghan, farejando o ar quando perguntou. Ela sabia que ele poderia dizer que tinham acabado de fazer sexo. Às vezes ela odiava seus sentidos aprimorados. Este foi um desses momentos. Meghan assentiu. "Claro que estamos." “Nós estávamos no nosso horário de almoço. Não estamos atrasados.” Tide falou com um grunhido. “E você sabe com que seriedade a Dra. Roberts aceita seu emprego, para que você possa cortá-la.” Apesar de onde ela estava. Apesar de ter feito sexo com o Tide, as partes dela reagiram quando disse seu nome completo assim. Ele sempre insistia em chamá-la pelo nome completo durante o sexo. Tornou-se uma coisa desde que se acasalaram quase seis meses atrás. Seis meses! O tempo voou quando você estava se divertindo. “Deixe eles, amor. Eles são recém acasalados.” Disse Candy. "Lembre-se de como costumávamos ser?" Torrent sorriu. "Sim. Sim.” Ele revirou os olhos. “Só espero que vocês dois comecem a tentar um bebê em breve. Você esteve acasalado por um tempo agora. Vindo para pensar sobre isso.” Ele olhou para Candy. ”Eles não são os que mais recentemente se acasalaram.” "Vamos começar a tentar um bebê quando estamos bem e prontos.” Disse Tide. “Como segundo em comando, você precisa de herdeiros. É...” "Eu sei!" Tide quebrou. "Nós sabemos." Ele colocou o braço em volta dela. "Nós vamos chegar a isso em nosso próprio tempo.” Ele beijou o topo de sua cabeça. Megan se sentiu mal. Ela sabia que Tide estava mais do que pronto, mas ela não tinha tanta certeza ainda. Eles precisavam chegar ao fundo do que estava acontecendo com as crianças que tinham resultado de emparelhamento dragão-humano. Mais havia surgido nos

243


últimos meses e ela estava perto de ter provas científicas conclusivas para respaldar suas descobertas. Além disso, ela precisava ‒ esperançosamente ‒ começar a trabalhar nessa vacina. "Vamos começar?" Ela perguntou, tentando voltar a conversa para o trabalho em mãos. Candy e Torrent saíram em sua direção. Candy assentiu. "Sim, claro." Torrent inclinou a cabeça. A porta do laboratório se abriu e George, de aparência muito confusa, entrou correndo. "Eu sinto muito que estou atrasado.” Ele pegou seu casaco branco e puxou-o. "Eu tive uma missão extremamente importante que eu precisava..." Meghan levantou as sobrancelhas e olhou para George de tal maneira que ele parou em suas trilhas. "Droga de nossos sentidos melhorados.” Ele soltou um suspiro. "Eu me quebro a cada hora maldita.” Ele voltou sua atenção para Torrent e Candy. "Olá a todos. Minhas sinceras desculpas.” Ele acenou com a cabeça para Tide. "Nós vamos ter uma palavra após esta reunião.” Disse Meghan, tentando soar severa. Ela fez mais pelo benefício do Torrent. Ela tinha certeza de que ele esperaria que houvesse algum tipo de recurso. "Não seja muito duro com ele.” Torrent disse. "Ele é recém- casado." A boca de Meghan ficou aberta por um momento. ”Não que recentemente se acasalou.” Ela riu, mas rapidamente ficou séria. "Vamos continuar?" O sorriso de Torrent desapareceu em um instante. Ele assentiu uma vez. “Ok, então, como vocês dois sabem, o bebê de Sky e Lake ainda tem a alergia de prata. No entanto, os efeitos são muito menos graves devido à imunoterapia durante a gravidez. Eu realmente esperava erradicar completamente a alergia.” Ela fez uma pausa, prendendo a respiração antes de soltá-lo lentamente. "Receio que, por causa disso, estou esperando resultados semelhantes com o pequeno Fjord aqui.” Ela olhou para o bebê nos braços de Candy. Torrent assentiu. "Vamos passar pelo mesmo procedimento de antes?"

244


"Sim." Meghan assentiu. “Vou tocar uma agulha no braço dele por alguns segundos e depois daremos um minuto antes de passar para o próximo. Cada agulha conterá uma porcentagem maior de prata que a anterior.” Torrent não parecia emocionado. Felizmente ele tinha visto todo o processo com o bebê de Lake e Sky, Flood, então ele sabia o que esperar e foi capaz de ser mais compreensivo com o resultado. Meghan pegou a primeira agulha. "Se ele começar a mexer, você pode ir em frente e alimentá-lo." Candy assentiu. "Obrigado. É quase o tempo de alimentação dele, então talvez precise. Meghan tocou a primeira agulha em seu braço e, como esperado, não houve reação. Ela apertou o cronômetro, checando o ritmo cardíaco de Fjord enquanto esperavam o tempo previsto. Ela continuou, tomando uma agulha percentual mais alta e anotando suas descobertas. Certificando-se de verificar sua frequência cardíaca regularmente. Meghan pegou a próxima agulha. "Este é quarenta por cento de prata.” Esclareceu ela. "Você tem certeza que é seguro?" Torrent rosnou, seus olhos se estreitaram, toda a sua postura ficou tensa. "Acalme-se.” Disse Tide de algum lugar ao lado dela. Bem ao lado dela. Ela deu um pequeno começo e apertou o peito com a mão livre. "Eu sinto muito. Eu te assustei, Doutora?” "Você sabe que sim.” Ela olhou em sua direção. Assim como ela suspeitava, ele estava sorrindo para ela, suas covinhas com força total. Seus belos olhos azuis brilhavam com malícia. "Você volta para o seu lugar na parede." Torrent apontou para Tide. "Minha fêmea está alimentando nosso filho." Meghan olhou para o pequeno bebê. Ele já tinha quatro semanas e ainda era menor do que um bebê humano recém-nascido estaria nessa idade. Ela gritou quando Tide segurou seus seios através do jaleco branco. Ele ainda estava atrás dela. "Eu tenho minha própria

245


companheira.” Ele rosnou. “Eu não preciso olhar para a sua. Minha companheira tem seios incríveis. Os melhores seios que já tive...” “Tide...”

Ela

tentou

manter

a

voz

calma.

“...

estou

trabalhando. Isso

é

inadequado.” Mesmo quando ela disse isso, um calor se instalou em seu peito. Sua companheira. Ela ainda precisava se beliscar às vezes. "O que é inapropriado é ele.” Tide a soltou e apontou para Torrent. "... insinuando que eu estava olhando os seios de Candy. Por que eu faria isso quando tenho você?” Algo em seu olhar suavizou e ela derreteu. Cheio de derretido, mesmo que estivesse sendo inadequado. "Vocês dois parem com isso.” Candy riu. "Eu juro que são como garotinhos às vezes." "Tome isso de volta.” Torrent resmungou, fingindo estar chateado. Meghan notou que sua boca se contorcia com a necessidade de sorrir. "Eu sou um homem no meu auge." "Sim você é, meu amor." Torrent se inclinou e beijou Candy. Foi um roçar rápido dos lábios e então ele estava voltando para ela, um olhar preocupado no rosto. "Eu não tenho certeza se quero fazer isso." "Você não quer saber se o nosso filho está imune?" Candy perguntou. "E se toda a terapia não funcionar?" Torrent estava olhando para Candy. "Estou preocupado." Meghan percebeu que ele estava preocupado com o resultado e não com o procedimento real. “Não temos que fazer isso hoje. O encontro entre os quatro reinos não está ocorrendo por mais duas semanas. Nós podemos adiar.” Um par de dias não importará de qualquer maneira. “Adiar não ajudará em nada. Vamos fazer isso.” O olhar de Candy estava trancado com o de Torrent. O rei da água demorou para pensar. Toda uma gama de emoções cruzou seu rosto. Começando com nervosismo e terminando com a incerteza. "Você percebe que o resultado é ainda mais importante agora do que antes?" "Eu entendo sua apreensão, Torrent.” Disse Tide. "Como você pode? Você não tem filho.”

246


“Eu

sou

um

tio. Eu

tenho

uma

companheira. Eu

tenho

um

pouco

de

compreensão.” Meghan percebeu que Tide estava trabalhando para manter a voz calma. "E se…?" Os olhos de Torrent estavam atormentados. "Não o que é, amor.” Disse Candy. "Não até que tenhamos certeza." "Mais alguma notícia sobre...?" Torrent virou o olhá-la. Meghan sacudiu a cabeça. "Eu tenho uma boa ideia sobre o que está acontecendo com as novas espécies de crianças dragão, mas minhas descobertas ainda não são conclusivas." "Uma dica então?" Torrent pressionou. Meghan apertou o braço de Tide. Ela podia senti-lo ficando agitado. “E se minhas teorias estiverem erradas? E se minhas suposições estiverem completamente erradas?” Ela balançou a cabeça. “Eu preciso de uma semana ‒ dez dias no máximo ‒ até lá, o último dos resultados do teste estará disponível e eu terei provas conclusivas. Eu espero que as evidências estejam firmemente alinhadas com as coisas que aconteceram.” "O que isso significa?" Torrent arregalou os olhos. "Você está chegando em enigmas." "Eu prefiro não dizer mais nada por enquanto.” Ela respondeu. Torrent suspirou. "Eu acho que nós vamos ter que esperar." "Posso continuar?" Meghan levantou a agulha na mão. A carranca de Torrent se aprofundou. Demorou alguns segundos para que suas feições suavizassem... pelo menos marginalmente. "Sim, doutora, você pode prosseguir."

247


CAPÍTULO 31 Duas semanas mais tarde...

"Bem vindo de volta para o lar do Fogo, Dra. Roberts.” Disse Blaze, abrindo o arquivo na frente dele. "Espero que você tenha boas notícias para nós." "Eu tenho." Seu companheiro acenou com a cabeça uma vez. "Pelo menos, acredito que as notícias sejam boas, embora não seja exatamente o que esperávamos." Blaze suspirou. "Oh garoto, essa é a sua maneira de nos preparar para o pior?" "De modo nenhum.” Ela virou as páginas do arquivo na mesa na frente dela até chegar ao que estava procurando. “Primeiro, algum feedback sobre as novas espécies de dragões.” "Sim, nossos filhos." Blaze sorriu e sentou-se, relaxando em sua cadeira. “Os resultados finais do teste de DNA que realizei vieram na semana passada. Eles estão

alinhados

com

o

que

estamos

vendo

nas

crianças. Eu

declararei

cada

caso. Primeiramente, o pequeno Quake do reino da terra. Capaz de respirar fogo. Sua marcação mostrava manchas de ouro. O pequeno, desde então, também desenvolveu a capacidade de produzir relâmpagos...” Ela fez uma pausa, esperando uma reação. Não houve nenhuma. Meghan limpou a garganta. “Manchas azuis também apareceram dentro da marcação para combinar com essa habilidade. É meu entendimento que a camuflagem ‒ um traço de dragão da Terra ‒ só aparece quando uma criança chega aos cinco anos de idade.” Ela olhou para Granite. "Sim esta correto. Caso contrário, perderíamos nossos bebês e crianças pequenas regularmente.” Ele sorri, foi tenso. Houve algumas risadas ao redor da sala, mas todos rapidamente voltaram a olhar para Meghan, esperando que ela continuasse. Sentou ao lado dele desta vez. Foi isso ou não participar desta reunião. Tide tinha sido muito claro sobre isso. Eles estavam bem perto da

248


porta também. Apenas no caso de precisarem sair rapidamente. Ele não estava colocando sua companheira em risco. Esqueça isso! Meghan limpou a garganta. ”Outro novo desenvolvimento é com o jovem Declan. Ele tinha manchas verdes em sua marca no peito, o que é um sinal de que ele é capaz de respirar embaixo d’ água.” Granite assentiu. ”Sim, está correto.” Desta vez, o sorriso do homem veio mais fácil. "Declan deve ser capaz de respirar debaixo d’água, mas minha companheira não me deixa testar a teoria." Houve algumas risadas e risadinhas. Tide também teve que sorrir. Meghan esperou que as coisas se acalmassem antes de continuar. “Isso nos leva ao príncipe do Ar e futuro herdeiro da coroa. Seu filho, Thunder.” Thunder deu um profundo aceno de cabeça. "O jovem Bolt desenvolveu a capacidade de produzir relâmpagos, como seria de esperar." "Nenhuma outra habilidade?" Coal encanado. Meghan sacudiu a cabeça. "Nada neste estágio." "Então, a única criança normal, então.” Murmurou Volcano, cruzando os braços. Meghan ignorou a observação. " Fjord tem sete semanas de idade.” Ela sorriu como a orgulhosa tia que era. Alheio às possíveis consequências do que ela estava prestes a dizer. "O pequeno desenvolveu suas marcas verdes nas primeiras duas semanas, como é habitual." Todos dependiam de cada palavra dela. "Contudo. Ele recentemente desenvolveu uma nova habilidade. Ele pode...” Ela lambeu os lábios sorrindo amplamente, possivelmente um pouco demais. Ok, ela entendeu como isso poderia dar certo. "Ele pode respirar fogo e desenvolveu partículas de ouro dentro de seu contorno." Blaze franziu a testa. "Então, seu filho é capaz de respirar fogo?" Ele perguntou a Torrent. "Sim." Tide podia ver que Torrent estava trabalhando duro para parecer relaxado. Suas mãos estavam dobradas em seu colo e ele se recostou na cadeira. A verdade

249


era que desde que o pequeno Fjord soprava fogo pela primeira vez, Torrent estava no limite. Tide não podia culpá-lo nem um pouco. Granite parecia relaxar, o macho até respirou. Era como se ele se consolasse com o fato de que agora pelo menos não estava sozinho. Meghan limpou a garganta. “Isso nos leva aos jovens do Fogo. Em primeiro lugar, o filho de Coal, Carmine, pode respirar fogo e aliviar a luz. Ele tem as marcas relevantes. O filho de Blaze, Burn, pode respirar fogo.” "Finalmente.” Granite murmurou. Era verdade, todos tinham estado em cascas de ovos esperando e rezando para que o herdeiro do trono do Fogo desenvolvesse a habilidade. Eles poderiam respirar um pouco mais fácil agora. Meghan esperou que os murmúrios se apagassem. "Ele também tem marcas verdes para mostrar que pode respirar debaixo d’ água." Blaze sorriu. ”Estou feliz em informar que ele pode, de fato, respirar embaixo d’água. Como Burn é agora um garotinho em vez de um bebê ou uma criança pequena, fomos capazes de testar a habilidade, relativamente livre de riscos.” "Notícias maravilhosas." Torrent parecia que ele estava falando sério. "Então...” Blaze bateu palmas. "... o que isso tudo significa, Dra. Roberts?" “Eu poderia mergulhar profundamente no sequenciamento de DNA e ainda mais profundamente… não importa…” Ela já podia ver os olhos deles passarem e suas mentes vagarem para outras coisas. “Eu não vou entrar nesse tipo de detalhe. O que posso fazer é afirmar categoricamente que definitivamente existe uma quinta espécie de dragão. Uma espécie que é capaz de todas as cinco habilidades.” "Eu sabia!" Granite gritou. Os outros conversaram um com o outro. Meghan esperou que o barulho diminuísse. "Todas as habilidades são traços dominantes em todas as crianças.” Tide mal podia acreditar em quão relaxado Blaze parecia. Eles esperavam algo nesse sentido. A evidência certamente apontara nessa direção. Talvez fosse isso.

250


“Além disso...” Prosseguiu Meghan, seu sorriso era amplo e brilhante. Seu coração se apertou apenas olhando para ela. "Estou feliz em informar que Fjord nasceu imune à prata." A sala inteira se levantou. Thunder rugiu de excitação. Blaze bateu Coal nas costas. Tide abraçou Meghan e ela o abraçou de volta. Levou longos minutos até que todos estivessem razoavelmente sob controle. "Criar uma vacina como esta não será um assunto para a noite.” Advertiu Meghan. "Mas, enquanto isso, podemos acompanhar os tratamentos de imunoterapia em mulheres grávidas.” Disse Blaze, seu peito se expandindo e contraindo rapidamente. A excitação estava gravada em todas as suas características. “Sim, os programas continuarão em cada um dos reinos. Estou esperando mais casos como o Fjord.” Meghan sorriu. “Quanto tempo até a vacina estar pronta?” Coal perguntou, também sorrindo. Todos eles estavam. “Eu não posso dizer com certeza. Pode levar meses...” Ela respirou fundo. “... mas pode levar anos. O próximo passo é desenvolver uma vacina experimental e começar a testála.” "Até que ponto estamos longe disso?" As sobrancelhas de Blaze foram levantadas, seus olhos estavam iluminados. "Se pudermos começar a testar em machos shifter crescidos, muito em breve, por causa de sua capacidade de curar tão rapidamente." "Feito. Comece, Dra. Roberts. Informe-me… nós…” Ele olhou ao redor da sala.” Assim que você tiver alguma coisa para relatar.” Pela primeira vez, Tide sentiu uma calma sobre a sala. Será que a trégua deles agora evoluiu para algo mais? Paz real talvez? Que eles poderiam finalmente se chamarem unidos? Tide rezou para que fosse verdade.

251


CAPÍTULO 32 Três meses e meio mais tarde...

Sua saia estava amontoada em torno de seus quadris. Meghan gemeu mais alto quando ele empurrou em seu calor quente e acolhedor. Seu jaleco estava aberto. Sua blusa estava desabotoada e seus peitos gloriosos se derramaram sobre o topo das xícaras de seu sutiã. Seus mamilos estavam apertados e escuros. Seus montes pesados balançaram com cada empurrão duro. Perfeição do caralho. Sua boca estava aberta. Seus dedos cavaram em seus ombros. Eles mal conseguiram voltar para sua câmara. Ele estava transando com ela contra a porta. Por mais que tentasse, Tide ainda não conseguia o suficiente dela. Ele precisava se concentrar no trabalho, porque não havia muito tempo. Sua companheira estava em um intervalo de meia hora. Trinta minutos curtos e isso incluiu o tempo de viagem. Tide sorriu para sua fêmea, embora sua pele estivesse muito apertada, embora suas bolas estivessem se preparando para atirar. "Goze para mim, linda.” Ele rosnou. "Eu quero ouvir meu nome nesses lábios fodíveis, Dra. Roberts." Sua voz soou tensa. Quem poderia culpá-lo? Sua fêmea era apertada e quente. De alguma forma, ela soltou uma risada entre seus gritos de prazer. "Pare... de me chamar... assim.” Outro gemido pesado. "O que?" Ele grunhiu, apertando os dentes por um momento. "Doutora…" Impulso. "Roberts?" Empurrou mais duro. Ele não esperou por uma resposta. "Você…" Impulso. "... gosta disso." Impulso. "Doutora..." Mais empurrão e muito mais grunhindo. "... Roberts.” Ela apertou os ombros dele com mais força, seus olhos se arregalaram. Seus gemidos e gemidos tornaram-se mais urgentes. "Faz você...” Empurre, empurre. "... gozar." Impulso. “Toda vez.” Ele dobrou os joelhos um pouco. Seus tornozelos estavam trancados em suas costas. Suas exuberantes coxas estavam ao redor de sua cintura. Aqueles peitos estavam saltando agora, apesar do apoio. Ele

252


entrou e saiu, jogando-a no seu pau. Até as bochechas dela balançaram um pouco com cada impulso duro. Seus olhos estavam nebulosos. Tão fodidamente sexy e todo dele. Cada curva deliciosa. "Dou.. to... ra... Ro...berts...." Seus olhos rolaram para trás e ela gritou quando sua boceta apertou a porra do seu pau. Tide rugiu, ele enterrou a cabeça em seu pescoço e mordeu. Não muito duro! Não também ... Meghan gritou seu nome, seu corpo inteiro tremeu com a intensidade de seu orgasmo. Ele tremeu tanto quanto. Tide caiu de joelhos. Certifique-se de manter seu domínio sobre ela. Enquanto era muito mais forte do que costumava ser, ela ainda era sua para proteger. Ele continuou saltando, diminuindo a velocidade, seus impulsos um pouco menos urgentes. Ela estava ofegante, trabalhando duro para recuperar o fôlego. Tide sentou em suas ancas, embalando-a contra o peito. Ainda dentro dela. "Você é bom nisso.” Ela gemeu, a cabeça dela contra o ombro dele. "Muito bom." "É a razão pela qual você se acasalou comigo." Tide riu. Ele sabia que uma declaração como essa iria irritá-la. "Não é.” Ela se afastou para poder olhá-lo nos olhos dele. "Eu acasalei você porque eu te amo." "Você ama meu pau.” Ele sorriu. ”Admita. É por isso que você manteve minha camisa depois da nossa primeira noite juntos e porque gritou meu nome toda vez que usou aquele pau roxo de borracha.” Seus olhos se arregalaram e ela ofegou. Ele adorava mexer com ela. Amava! "Eu ainda não consigo acreditar que você me ouviu naquele dia quando eu... você sabe..." Suas bochechas coradas já ficaram vermelhas. "Ainda pior, eu não posso acreditar que Bay... me ouviu...” Ela gemeu, cobrindo os olhos com a mão. "O que?" Ele sorriu. Ela era tão fofa quando estava envergonhada. “Se acalmando?”

253


Ela gemeu novamente, baixando a cabeça para o peito dele. “Eu lhe disse para não falar sobre isso novamente. Fingir que isso nunca aconteceu.” Suas palavras foram abafadas contra ele. “Você tem alguma ideia de quantas vezes eu repassei esse momento em minha mente? Quantas vezes segurei meu próprio pau pensando em você, minha doce doutorzinha?” "Ainda assim..." Seu rosto permaneceu firmemente plantado em seu peito. "Nada ainda. É um comportamento perfeitamente normal.” Ele sorriu. "Então eu entendo que você amou meu presente?" Caso contrário, eles não estariam aqui durante um breve intervalo. Ela levantou a cabeça. "Muito. Obrigada novamente. É tão atencioso. Você deve ter tido tanto trabalho.” "Não foi nada." Levara apenas três meses para se organizar. Ele teve que esgueirar as medidas de suas roupas de baixo, porque os conjuntos que ele comprou eram todos feitos sob encomenda. Ela olhou para ele como se estivesse brava. “Eu sei que não foi nada. Eu tenho esses peitos desde que tinha dezesseis anos de idade. Eu sei o quão difícil é encontrar um sutiã no meu tamanho. Especialmente aqueles assim.” Ela olhou para o grande saco de presente no chão ao lado deles. “Eles são tão bonitos. Tão rendas e sedosas. Tão colorido e bonito.” "Estou feliz que você esteja feliz." “Eu estou, estou emocionada.” Ela o abraçou com força. "Eu te amo.” Ela sussurrou em seu ouvido. "Eu também te amo e tanto quanto eu estou gostando de estar perto e dentro de você...” Ele circulou seus quadris, amando a sensação dela em torno dele. Quente e úmida. Tão molhada. “Temos que ir em breve. Nossa pausa está quase no fim.” Ela não reagiu como ele esperava. Não havia como pular nem correr para o chuveiro. Não foi como se essa fosse a primeira escapa de sexo do intervalo. "Havia algo que eu queria falar com você." Suas bochechas ficaram nitidamente mais rosadas.

254


"Oh sim?" Havia uma ponta questionadora em sua voz. "Hum... você sabe que parece que tivemos um avanço com a vacina?" Tide sorriu. "Sim. Você é um inferno de cientista, doutora.” "Golpe de sorte. Além disso, eu não seria capaz de me esforçar tanto se meus assuntos fossem humanos.” “Por favor, você é brilhante. É por isso que agora temos uma vacina.” "Ainda não.” Ela levantou as sobrancelhas. "Logo depois." Ela sorriu. "Sim, em breve." "Eu já mencionei como o seu brilho é tão maldito?" Ela sorriu. "Sim, muitas vezes." "Bom! Agora, o que você tem em mente?” Ela mordeu o lábio por um segundo ou dois. "Bem, eu estava pensando que poderia ser hora de começar a tentar um bebê." "Você pensa?" Ele perguntou. Excitação correu por ele. Meghan riu, ela acenou com a cabeça. "Sim. Eu penso. Eu sei como você realmente quer ser pai e bem, eu sinto o mesmo.” Ela riu. "Sobre ser uma mãe que é." "E quanto à sua pesquisa de asma?" Ele teve que perguntar. "Eu sei que você planejou pegar isso de novo.” Ele franziu a testa. "Eu poderia começar a trabalhar na minha pesquisa de asma durante a minha licença maternidade." "O que?" Ele rosnou. “Você estará ocupada com o bebê. Você vai precisar do seu descanso e...” Ele parou de falar. "Você não acha que eu pararia de trabalhar por completo, não é?" Ele soltou um suspiro e balançou a cabeça. ”Eu acho que não. Você pode ser brilhante, mas também é um workaholic. Você tem que concordar em tirar as primeiras semanas de folga.” "OK." Seu sorriso cresceu mais largo.

255


"E você começa meio dia nos primeiros meses.” Ele estreitou os olhos para ela. Ela ofegou. “Meses? Meses... isso soa muito. Eu vou levar o bebê comigo. Tenho certeza que ele vai dormir uma tonelada nos primeiros dias de qualquer maneira.” Tide mal conseguia respirar. "Você promete não exagerar?" "Prometo fazer o meu melhor e sempre colocar o bebê primeiro.” "Você tem certeza de que está pronta?" Meghan assentiu com a cabeça, os olhos arregalados de excitação e nebulosos de emoções. "É um acordo então.” Tide a puxou para perto, abraçando-a com força. Ele foi incapaz de tirar o sorriso bobo de seu rosto. Foi o mesmo que ele viu em outros machos. Aqueles que estavam totalmente apaixonados e dispostos a fazer coisas malucas para suas fêmeas. Ele nunca pensou que gostaria em si mesmo, mas estava errado.

FIM

256

Charlene Hartnady ( Dragon Price The bride Hust ) Série a caça à noiva -príncipe dragão #06  
Charlene Hartnady ( Dragon Price The bride Hust ) Série a caça à noiva -príncipe dragão #06  
Advertisement