My Cooprofar Outubro 2020

Page 1

outubro 2020

04. Análise de Mercado

Medicamentos: Levantamento nos hospitais tem um custo anual para os doentes de 185 milhões 8. Especial Saúde

Saúde Íntima 14. Indústria Farmacêutica

Covid-19: Vacina portuguesa começa a ser testada em outubro 19. Breves

SNS: Recuperação de consultas


resumos


Prof. Doutor Delfim Santos Presidente da Direção

EDITORIAL

Próximos 365 dias por ano Um dos principais valores aportados pela cadeia do medicamento resulta da sua capacidade intrínseca de estar perfeitamente harmonizada e de cumprir com todos os pressupostos e requisitos inerentes a esta atividade, permitindo o pleno funcionamento 365 dias por ano. Só assim é possível garantir que os medicamentos e produtos de saúde chegam ao consumidor final, os Utentes das Farmácias. Na origem deste processo estão empresas como a Cooprofar, responsável pela logística e distribuição de produtos de saúde em todo o território nacional, abastecendo mais de um milhar de Farmácias portuguesas. Neste sentido, a confiança e a proximidade, 365 dias por ano, são os pilares fundamentais do relacionamento entre a Cooprofar e as Farmácias. Tal como a relação de confiança e proximidade que o Farmacêutico estabelece com cada Utente, também a Cooprofar se baseia nestes pressupostos para garantir que as Farmácias estão sempre preparadas para dar resposta às necessidades da população. Este posicionamento acarreta um tremendo sentido de responsabilidade, que a Cooprofar promove na sua atividade diária. Uma responsabilidade que não se cinge apenas à logística. De facto, o Grupo tem elevado e valorizado práticas de Responsabilidade Social, que permitem contribuir de forma proativa para a promoção da saúde dos portugueses. Um bom exemplo disto mesmo são as Campanhas de Proximidade que a Cooprofar tem promovido com regularidade há já vários anos. Precisamente, a próxima campanha está já aí. Neste mês lançamos uma campanha sobre “Saúde Íntima”, sob o lema “Vamos ser íntimos pela sua saúde”. A campanha aborda um tema muito sensível para a maioria da população, pretendendo demonstrar que o Farmacêutico é um profissional de saúde competente e a quem se pode confiar as dúvidas, problemas e sintomas associados a estas doenças. Estamos certos de que esta campanha contribuirá para a prevenção e melhoria da saúde dos portugueses, tal como todas as outras ações que idealizamos ao longo de todo o ano. Assim continuaremos, lado a lado, sempre próximos de Si, 365 dias por ano.


Análise de Mercado

Crescimento Mercado agosto 2020 vs. mês homólogo

Viseu

-3,1

-2,5

Mercado Total

-4,0

Vila Real

-4,8

Viana do Castelo

Açores

-5,1

0,6

Setúbal

Porto

-7,6

Madeira

1,2

Portalegre

Leiria

Lisboa

-1,9

Guarda

-2,8

Faro

Coimbra

Évora

Castelo Branco

Braga

Aveiro

50,5

Beja

10 60%

Bragança

20

40%

-3,7

-10

-2,3

-0,4 -4,6

-5,1

-20%

-5,6

-4,4

DEZ

NOV

-6,3 -4,4

SET

JUL

-4,4

-2,0

-20

OUT

0,5

JUN

AGO

ABR MAI MAR

JAN FEV

1,3

-3,2 -8,6

20% 5,5

-3,8

Santarém

% 0

-30 -20,2

Medicamentos: Levantamento nos hospitais tem um custo anual para os doentes de 185 milhões Entre deslocações e tempo de espera, o levantamento de medicamentos em farmácias hospitalares tem um custo anual para os doentes de 185 milhões de euros. Este é um dos resultados apresentados pelo estudo que mede e avalia a evolução da sustentabilidade do Serviço Nacional de Saúde. Pela primeira vez, o estudo avaliou os custos associados ao levantamento de medicamentos nas farmácias hospitalares. Cerca de 89,8% dos inquiridos tomaram medicamentos no último ano e destes, 66,5% fazem medicação regular. É daqui que sai um universo de 6,4% de doentes que tomam medicamentos que só são dispensados em farmácias hospitalares. Segundo os resultados, em média cada um destes doentes desloca-se, por ano, entre sete e oito vezes ao hospital para ir buscar medicação, com cada deslocação a custar em média 14,30€. E gasta, entre viagens (uma média pouco acima das quatro horas) e tempo de espera no hospital (em média pouco mais de uma hora), em média perto de cinco horas e meia. Convertido em valor financeiro, o estudo estimou um custo total - para o global de doentes nesta situação - de 185 milhões de euros: 36 milhões de custo total de viagens e 149 milhões de valor económico do tempo despendido pelos doentes.

4


mycooprofar

Vacina da gripe 335 mil doses disponíveis no arranque No arranque da primeira fase da vacinação contra a gripe, foram disponibilizadas 335 mil doses, sendo que a prioridade, segundo a DGS, seriam os idosos institucionalizados, os profissionais de saúde e as grávidas. As vacinas serão administradas pelos enfermeiros dos centros de saúde, que se deslocarão às instituições em dia e hora previamente combinadas. Numa segunda fase, que arrancará a 19 de outubro, serão abrangidas pessoas com 65 e mais anos e todos aqueles que tenham doenças crónicas – grupos que também têm acesso à vacina gratuita.

Farmácias receiam não ter vacinas para tantos pedidos As farmácias temem não conseguir dar resposta à procura de vacinas contra a gripe. A preocupação com a covid-19 e as dificuldades de atendimento nos centros de saúde estão a levar milhares de utentes a fazerem reservas de vacinas. Este número de reservas já é 5 vezes superior à média de anos anteriores. Neste ano especialmente crítico, há também mais empresas a tentar encomendar doses para os seus colaboradores e mais interessados em vacinar-se, mesmo sem pertencer a grupos de risco.

Câmara de Lisboa quer farmácias a administrar vacinas A Câmara Municipal de Lisboa aprovou uma moção que insta o Governo a incluir as farmácias na rede de administração das vacinas contra a gripe, sendo remuneradas pelo Serviço Nacional de Saúde. A moção refere que “os serviços de saúde estão fortemente condicionados pelas medidas de contenção do SARS- CoV-2 e é de prever que existam sérias dificuldades logísticas e de alocação de recursos humanos para a administração da vacina contra a gripe aos muitos milhares de utentes que dela necessitam”.

Porto comparticipa toma da vacina nas farmácias para maiores de 65 anos A Câmara do Porto vai comparticipar a toma da vacina da gripe, nas farmácias, para os munícipes a partir dos 65 anos, com o intuito de “descongestionar os centros de saúde e incentivar a vacinação” e criar “condições para que mais pessoas se sintam confortáveis e seguras para que, num ambiente que até será de maior proximidade, lhes seja ministrada a vacina da gripe” A autarquia explica que para os cidadãos com 65 ou mais anos de idade a vacina é já gratuita, contudo, o custo de ministrá-la numa farmácia é neste momento de 2,5 euros, montante esse que a câmara se dispõe a cobrir. 5


Análise de Mercado

Cada vez mais pessoas pedem ajuda para comprar medicamentos Quando o dinheiro falta para quase tudo, abandonar o tratamento que pode salvar a vida é o recurso de quem já não tem mais onde cortar. O programa Abem, da associação Dignitude em parceria com autarquias e instituições sociais, permite que mais de 16 mil pessoas de todo o país, incluindo da Madeira e dos Açores, possam adquirir a medicação sem gastar um cêntimo. Atualmente, tem 16 vezes mais beneficiários do que no ano de estreia, em 2016, e registou um aumento de cerca de 50% de julho de 2019 para este ano. E as necessidades não estão a abrandar. Os relatos dramáticos de quem se viu subitamente empobrecido ou destituído de qualquer rendimento motivaram uma resposta imediata da Dignitude, que criou um fundo de emergência para ajudar estes novos pobres, que não cumprem os requisitos para entrarem no programa titular.

Fármaco para evitar infeções pode entrar em rutura O Infarmed foi notificado pela farmacêutica responsável pelo medicamento “Broncho-Vaxom” em Portugal de uma potencial rutura de fornecimento da apresentação em “granulado”, entre os dias 1 e 15 de outubro. Segundo a empresa OM Pharma, citada pela Autoridade do Medicamento, a possível interrupção deve-se a atrasos nas entregas da substância ativa pelo fabricante, sendo que “pode não chegar a acontecer” pois poderá receber uma entrega ainda em setembro. Em sentido contrário ao que foi reportado pelas farmácias, o Infarmed assegura que ainda existe produto no mercado e que estão disponíveis outras apresentações do fármaco, bem como existem alternativas ao “Broncho-Vaxom”, nomeadamente o “Lantigen B” e o “Paspat Oral”.

Medicamento esgotado deixa portugueses desesperados A rutura de stock do medicamento Victan, usado para situações de ataques de ansiedade e pânico, está a levar a uma corrida às farmácias e ao agravamento do estado de saúde de quem sofre de doenças do foro psíquico. As embalagens de Victan, um fármaco que deveria ser usado, por regra, em situações de SOS, ficaram indisponíveis desde 17 de abril (as caixas dc 60 comprimidos) e de 15 de junho (as de 20), depois de o laboratório francês Sanofi, único titular de autorização de introdução do medicamento no país, ter comunicado ao Infarmed “a incapacidade temporária de abastecer o mercado”, pelo menos, até outubro. A própria relação abusiva dos portugueses com os antidepressivos e ansiolíticos complica a questão, pois o Victan, quando tomado numa base diária, pode mesmo levar a um quadro de dependência. 6


-ǟFnǟǛ #Ǜ#M#c.7ǟ ÉFLGR 1 DFHWLODPLQRVXFFtQLFR

)DGLJD )tVLFD &DQVDoR &RQYDOHVFHQoD

$PSRODV EHEtYHLV

02'2 '( 720$5

D DPSRODV GLD

&Ï',*2

.RUDQJL 3URGXWRV )DUPDFrXWLFRV /GD 5XD GD 9LQKD 1 (VWRULO 1,) 7HO H PDLO JHUDO#NRUDQJL SW

7

(4,.9:2 2*)

ZZZ NRUDQJL SW


Especial SaĂşde

Saúde �ntima  �

Conselhos para uma correta higiene íntima � � �  ­ �  ­

 Â€ ‚  Âƒ Â? „  Â… Â?  Âƒ „† Â? „† Â?  ­ Â?  Â‡

„  ˆ‰ „ � „ „† � 8


mycooprofar

Alguns nĂşmeros sobre SaĂşde Ă?ntima Š ‹ŠŒ

ŽŠ ŠŠŒ

ŽŠ ŠŠŒ

� •– —–Œ

� �  � � � ‘ ‰

Mantenha um pH Equilibrado  Â? Â?  ­  Â€

Â…Â?   ­ „ €

‡ Â? Â? Â? ­ ˜ ‚ Â? „† „†

Â? †‡  ­Â€

Â?Â? ‚ ƒ  ­ „ €

‡ � Ž Š „† „† � „†

As infeçþes podem afetar a fertilidade?

�  „ † „ ” „

Â?

Â? Â? Â’

“ 9


Conheça alguns problemas de saĂşde Ă­ntima Vaginose Bacteriana „ ”

€ � ‚ ‚ ƒ „ ƒ ‚ … �

† „ ‚ ‚ ‡ ‡

 �  � �� �­

Vaginite por Trichomonas ™ � „ � ™ � ” � „

„ † Â? ­ „ € ‚

� ƒ ƒ � ‚

Candidíase “ … „ � “ “ ‚ ‡ 10


Doença Inflamatória Pélvica

Vulvite ¡

­

11




Indústria Farmacêutica

DEXAMETASONA EMA recomenda para casos graves de Covid-19 A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) recomendou a dexametasona para o tratamento dos casos graves de covid-19 que exigem a administração de oxigénio. A decisão vem permitir que as empresas farmacêuticas que fabricam este medicamento, um corticoesteroide habitualmente utilizado noutras situações, solicitem que a utilização para o tratamento da covid-19 nestes casos seja oficialmente incluída na sua autorização de comercialização. “Com base nos dados disponíveis, a EMA aprova o uso de dexametasona em adultos e adolescentes (maiores de 12 anos e com pelo menos 40 kg) cuja condição requer a administração de oxigénio”, afirma a agência.

Remdesivir: Hovione e Ligand anunciam parceria para aumentar produção A farmacêutica Hovione anunciou uma parceria com a congénere Ligand para “aumentar significativamente” a produção do antiviral Veklury (remdesivir), indicado para o tratamento da infeção por SARS-CoV-2, o vírus na origem da Covid-19. De acordo com um comunicado da empresa, a Hovione é o único produtor de Captisol, “um excipiente fundamental para a eficácia do remdesivir”, fabricando-o nas suas unidades de Loures e da Irlanda”. “Para satisfazer a procura de captisol, a Hovione irá produzir por mês a quantidade equivalente ao que produzia num ano. Este aumento repentino na procura está a exigir um grande esforço de mobilização da empresa a nível global para assegurar o seu fornecimento”.

Bial: Medicamento para a doença de Parkinson começou a ser vendido nos EUA e Japão A comercialização deste fármaco decorre da recente aprovação pelas autoridades regulamentares de ambos os países, e está a ser realizada no âmbito dos acordos de licenciamento estabelecidos pela BIAL com companhias farmacêuticas presentes nesses territórios. “EUA e Japão ocupam respetivamente o primeiro e o terceiro lugar na lista dos principais mercados farmacêuticos. O Ongentys é o primeiro medicamento português a ser comercializado na Ásia, concretamente num mercado muito sofisticado como é o japonês”, indicou António Portela, CEO da BIAL. 14


mycooprofar

Vacina Covid-19 Vacina portuguesa começa a ser testada em outubro A Immunethep, uma empresa de biotecnologia com sede no Parque Tecnológico de Cantanhede inicia neste mês testes em ratinhos para desenvolver uma vacina para a Covid-19, anunciou o CEO da empresa. De acordo com Bruno Santos, dentro de dois a três meses deverão existir “resultados que permitam iniciar testes em humanos”. A empresa tinha já trabalho desenvolvido com outra vacina, no sentido de prevenir infeções bacterianas, que muitas vezes são a causa de morte de doentes internados, inclusive pessoas infetadas com covid-19. Diz o responsável que a partir daí decidiram avançar para “o desenvolvimento de uma vacina específica para a covid-19”.

SINOVAC Vacina estará pronta no início de 2021 Yin Weidong, o CEO da SinoVac, disse que recebeu pessoalmente a vacina experimental. “No início, a nossa estratégia foi desenhada para a China e para Wuhan, mas em junho e julho, ajustámos para abranger todo o mundo”, revelou. “O nosso objetivo agora é fornecer a vacina para todo o mundo, incluindo os Estados Unidos, União Europeia e outros”, assegurou Yin. Regulamentos rigorosos nos EUA, União Europeia, Japão e Austrália têm historicamente bloqueado a venda de vacinas chinesas, mas Yin disse que isso pode mudar. A SinoVac está a desenvolver uma de quatro vacinas candidatas na China, juntamente com a estatal SinoPharm, que possui duas outras em desenvolvimento, e a empresa privada filiada ao exército chinês CanSino.

Vacina desenvolvida pela Novanax entra na fase final dos ensaios clinicos A empresa norte-americana de biotecnologia Novavax anunciou que iniciou, no Reino Unido, a fase final dos ensaios clínicos da vacina experimental para combater a pandemia de covid-19. O objetivo do estudo é incluir 10 mil participantes com idades entre os 18 e os 84 anos de idade. “Devido ao alto nível atual de transmissões de SARS-CoV-2, e dado que provavelmente continuará a ser alto no Reino Unido, estamos otimistas de que o ensaio clínico beneficiará de um recrutamento rápido e apresentará resultados de eficácia a curto prazo”;, explicou, através de um comunicado, o diretor de pesquisa e desenvolvimento da Novavax, Gregory Glenn. 15


Indústria Farmacêutica

FIP apresenta 21 Objetivos de Desenvolvimento A Federação Internacional Farmacêutica (FIP) apresentou um conjunto de 21 Objetivos de Desenvolvimento para apoiar a transformação da profissão farmacêutica a nível mundial. Aos 13 que já existiam, desenvolvidos pela FIP em 2016, juntam-se agora 8 novos objetivos que cobrem as áreas de especialização do medicamento, os cuidados centrados na pessoa, as doenças comunicáveis, os programas de combate às resistências antimicrobiana, o acesso a medicamentos, dispositivos e serviços, a segurança do doente, a saúde digital e a sustentabilidade na farmácia. Estes Objetivos, acompanhado por um conjunto de mecanismos para a sua concretização, oferecem uma estrutura que as organizações podem usar no mapeamento e priorização de necessidades.

Gilead compra Immunomedics por 21 mil milhões de dólares A Gilead Sciences vai adquirir a Immunomedics por cerca de 21 mil milhões de dólares, em espécie, para juntar ao seu portefóleo tratamentos contra o cancro da mama. A empresa sediada em Foster City, na Califórnia, avaliou assim a Immunomedics em mais do dobro do valor que possuía em bolsa. Isto deveu-se sobretudo à forte cobiça pela fabricante do medicamento contra o cancro da mama Trodelvy. Várias farmacêuticas andavam a rondar a Immunomedics desde que a FDA (Food and Drug Administration) acelerou a provação do Trodelvy, em abril. Isto depois de um estudo ter revelado que este fármaco trava o cancro da mama triplo-negativo durante quase mais quatro meses do que a quimioterapia em pacientes que recebem a medicação na qualidade de terceira linha de terapia.

PFIZER Comissão Europeia aprova terapia para doentes com leucemia mieloide aguda Os doentes adultos que não são elegíveis para a quimioterapia de indução padrão e que têm leucemia mieloide aguda (LMA) recém-diagnosticada podem ser tratados com glasdegib em associação com citarabina em dose baixa, um tipo de quimioterapia. A decisão desta aprovação à Pfizer foi consentida pela Comissão Europeia. “Estamos orgulhosos por mais este marco, fruto de décadas de compromisso duradouro com os doentes que vivem com cancros do sangue, oferecendo este novo tratamento a certos doentes com leucemia mieloide aguda na Europa, que anteriormente tinham opções de tratamento limitadas”, afirmou o presidente regional da área de oncologia internacional para os mercados desenvolvidos da Pfizer, Prof. Doutor Masum Hossain.

16


17


Cooprofar

18


SAÚDE MENTAL Portugal integra projeto europeu

Breves INSUFICIÊNCIA CARDÍACA Novos tratamentos reduzem mortalidade

Investigadores da Faculdade de Medicina do Porto anunciaram que os ensaios clínicos de dois novos tratamentos demonstraram “um impacto positivo no tratamento da insuficiência cardíaca”, reduzindo a mortalidade e os internamentos.

DOENÇAS CARDIOVASCULARES Tabaco causa 1/5 das mortes

Cerca de 20% das mortes por doenças cardiovasculares são causadas pelo tabaco, segundo um relatório da Organização Mundial da Saúde divulgado, que aponta que, por ano, morrem cerca de 1.9 milhões pessoas por este motivo.

SNS Recuperação de consultas

Os valores, disponíveis no Portal do SNS, mostram uma recuperação de 75% face aos valores registados em abril, mês em que as primeiras consultas não chegaram às 133 mil.

A Faculdade de Medicina da Universidade do Porto e o Centro de Trauma/CES da Universidade de Coimbra estão a desenvolver um estudo europeu sobre a adaptação e a resiliência das populações à atual pandemia. O projeto, intitulado “COVID-19: Stress, Adaptação e Trauma - Um estudo pan-europeu”, tem o objetivo de perceber qual o impacto que a infeção pelo novo coronavírus está a ter na saúde mental.

INVESTIGAÇÃO Portugal recebe 11M€

Seis cientistas em Portugal vão receber uma bolsa de início de carreira do Conselho Europeu de Investigação, anunciou este organismo europeu. Juntas, estas subvenções de arranque valem cerca de 11 milhões de euros.

FORMAÇÃO COOPROFAR Suporte Básico de Vida

Investimento permitiu retorno

O investimento no Serviço Nacional de Saúde em 2019 permitiu um retorno de 5,4 mil milhões para a economia, tendo em conta o impacto dos cuidados de saúde no absentismo e na produtividade, conclui um estudo divulgado.

01.10.2020 22.10.2020 03.11.2020 10.11.2020

Gondomar Gondomar Gondomar Gondomar

Higiene íntima na mulher: Porque o gel de banho não basta! 06.10.2020 Gondomar 21.10.2020 Gondomar

DIABETES Novo método de administração de insulina Investigadores do Instituto de Investigação e Inovação em Saúde da Universidade do Porto desenvolveram um sistema que, com base em nanopartículas biodegradáveis, permite que a insulina seja administrada por via oral em pacientes com diabetes tipo 1.

Administração de Vacinas e Medicamentos Injectáveis, atualização 07.10.2020 Gondomar

ERS 1200 queixas em 2020

Desde o início do ano, a Entidade Reguladora da Saúde recebeu 1237 queixas relativas aos centros de saúde, só sobre constrangimentos no atendimento telefónico e confirmação prévia de agendamento. As queixas referem-se a centros de saúde das cinco Administrações Regionais de Saúde, o que significa que o problema é transversal.

Poderá consultar a lista de bónus em www.cooprofar.pt ou através da leitura deste código QR Code.

19

Administração de Vacinas e Medicamentos Injectáveis, inicial 16.10.2020 Gondomar 21.10.2020 Gondomar 28.10.2020 Gondomar Mais informações em: www.cooprofar.pt