{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade.

Page 1

2020 Fevereiro 398

1


Notícias do Mar

Texto Antero dos Santos

Nauticampo 2020

Está na Hora da Largada! Já com um novo Regulamento da Náutica de Recreio que dá mais habilitações às Cartas de Navegador de Recreio e facilita a compra de embarcações, e maior confiança na economia, a vontade de comprar barco está a crescer e vai impulsionar o desenvolvimento da Náutica de Recreio.

E

ste ano a FIL marcou a Nauticampo entre os dias 12 a 16 de Fevereiro, já com a promessa das actividades económicas do sector apostarem fortemente neste salão náutico. O mercado em Portugal ainda não se apercebeu bem das alterações do novo Regulamento da Náutica de Recreio, principalmente com o aumento das habilitações da Carta de Marinheiro. Um titular desta Carta já pode trocar o seu pequeno barco, sem segurança nenhuma para passear com a família e os amigos, por um muito maior, seguro e confortável, até aos 12 metros de comprimento com a potência adequada e navegar, praticamente, ao longo da costa até às 3 milhas de distância. Os pescadores lúdicos, com a Carta de Patrão Local, já podem ir a pesqueiros que estavam interditos. Quanto

aos que possuem a Carta de Patrão de Costa, nunca mais serão multados pela Marinha por estarem à pesca nos Picos Hermínius, cerca de 30 milhas ao Sul de Olhão, pois já podem ir até às 40 milhas. Este ano, os milhares de titulares de Cartas de Navegador de Recreio, impedidos de possuirem o barco, com o qual sonhavam há anos, já o podem comprar na Nauticampo de 2020, porque vão ter muitos por onde escolher. Os fabricantes de motores e os estaleiros não pararam, para responderem com uma estratégia mais interessante para o mercado. Para quem se queixava dos motores com coluna Zdrive em águas salgadas necessitarem de muita assitência, têm agora motores fora de borda até aos 450 HP e embarcações de recreio que podem levar quatro motores ou até mais.

O mercado já tem à sua disposição iates com motores fora de borda e semirígidos que são pequenos iates. Para os que não gostam de ver motores à popa e querem uma plataforma de banhos de sol no seu lugar, os barcos com motor interior e coluna Zdrive já voltaram para as habilitações da Carta de Marinheiro, já não necessitam de tirar a Carta de Patrão Local. Caro leitor, vá à Nauticampo deste ano, pois vai ter uma surpresa.

Boat Center, Chris Craft, Launch 25 GT 2

2020 Fevereiro 398

As Novidades BOAT CENTER No stand da Boat Center


Notícias do Mar

vão se expostos barcosdas das marcas CHRIS CRAFT, CHAPARRAL, semi-rígidos JOKER e GREENLINE. CHRIS CRAFT CHRIS CRAFT Launch 25 GT novidade 2020, é o segundo barco a vir para a europa, o primeiro foi apresentado agora emDusseldor CHAPARRAL CHAPARRALChaparral 257 SSX com Mercruiser 6.2 MPI DTS B3 300 HP: CHAPARRAL 23 SSi OB (Outboard) com Mercury 175 HP CHAPARRAL 21 SSi OB (Outboard) com Mercury 150 HP:  JOKER JOKER Coaster 470 com Yamaha 70  hp:  JOKER Joker Wide 750 com Yamaha 300 hp:  JOKER Joker Clubman 28 com 2 x Mercury 200 hp GREENLINE GREENLINE 33 Hibrido com motor Volvo Penta D3 220 hp e motor elétrico:  GROW IBERIA Na Grow Iberia as principais novidades são as embarcações motorizadas pela Honda. LOMAC Semi-rígido do prestigiado estaleiro italiano Lomac, que fabrica os tubos em Neoprene/Hypalon pela Orca Pennel & Flipo, o melhor fabricante mundial de telas para os insufláveis. Da linha IN são apresentados pela primeira vez, dois modelos: LOMAC 710 IN de 6,95 m e o A linha IN está no topo da produção da Lomac e salienta-se na estética, funcionalidade e desempenho. Têm o casco do tipo Twinshell, para descolar melhor o casco da água. A consola, o banco encosto do piloto e o banco à popa estãoo encostados a estibordo ao tubo, para facilitar a circulação por

Boat Center, Chaparral 257 SSX

Grow Iberia, Lomac 710 IN

Grow Iberia, Lomac Adrenalina 7.0 2020 Fevereiro 398

3


Notícias do Mar

Grow Iberia, Saver 660 WA

Limatla, Monterey 235 SS

Limatla, Moomba Kaiyen 4

2020 Fevereiro 398

bombordo. LOMAC 560 IN de 5,55 m. Tem igualmente o casco Twinshell. Tem o banco triplo largo do piloto e a consola encostada a estibordo com um banco à frente. LOMAC OK 580 tem 5,70 m e é o topo de gama da linha OK, como barcos funcionais, cómodos e polivalentes, para pescar, gozar o relax e banhos de sol. O casco do tipo “twinshell” tem alta eficiência. O piloto tem um banco encosto para conduzir de pé. A consola está encostada a estibordo e tem um banco à frente LOMAC BIG GAME 540 de 5,35 m, A linha BIG GAME foi desenvolvida para satisfazer bem os pescadores lúdicos e desportivos. A consola é central, o piloto tem banco encosto e o barco traz já quatro porta-canas montadas nos tubos. Tem o casco em V muito profundo, para navegar no mar. LOMAC ADRENALINA 7.0, com 7,22 m. A linha Adrenalina representa um tipo de semi-rígido com estilo e linhas desportivas, confortável para os banhos de sol e para quem gostar de navegar rápido. Tem consola central com banco à frente que comporta um WC marítimo, banco alto com encosto do piloto, banco em U à popa e banco em V à proa convertível em solário. SAVER Do estaleiro italiano Saver, dois modelos apresentados pela primeira vez em Portugal, ambos da linha walkaround, onde se destaca a ergonomia e terem duplos solários. SAVER 750 WA, com 7,5 m tem o estilo desportivo e comporta ampla consola central com cabina sob o solário à proa. A cabina tem uma lanchonete com cama de casal e quarto com sanitário. O piloto tem um banco


Notícias do Mar

encosto alto e no poço existe um sofá em L eum armário com lavatório e pode ter fogão e frigorífico SAVER 660 WA, com 6,46 m, barco de linha desportiva e com cabina com cama de casal.sob o solário da proa. O piloto dispõe de um banco triplo e no poço o banco em L na popa é convertido também em solário. LIMATLA A LIMATLA vai estar novamente presente na NAUTICAMPO e este ano a apresentar muitas novidades. MONTEREY Novo MONTEREY 235 SS equipado com motor Mercury 200 HP, para 92.700€  Novo MONTEREY 275 SS equipado com motor Mercury 300 HP, para 149.700€ Novo MONTEREY 345 SS equipado com 2 x motores Mercury 300 HP, para 451.500€  MOOMBA Em relação à MOOMBA e SUPRA vamos apresentar os novos modelos: Novo MOOMBA KAIYEN para um valor de 114.165€ SUPRA Novo SUPRA SA para um valor de 205.498€ RODMAN Em relação à RODMAN as novidades são muitas. Novo 1090 EVOLUTION equipado com 2 motores Volvo D4 com preço de 220.010€ + iva Novo 1290 EVOLUTION equipado com 2 motores Volvo IPS com preço de 380.555€ + iva Novo 33 OFFSHORE com motorização fora de bordo e com preço de 148.995€ sem motores e iva Renovado 890 VENTURA

Limatla, Rodman 1090 Evolution

MOTEO MOTEO, distribuidor exclusuvo para Portugal dos motores fora de borda SU2020 Fevereiro 398

5


Notícias do Mar

Moteo, Suzuki DF300B

Moteo, Hydrosport 4.7

Moteo, Isonáutica 480 Open 6

2020 Fevereiro 398

ZUKI, vai apresentar o novo modelo SUZUKI DF 300B, bem como a gama SUZUKI, e ainda um novo semi-rígido HYDROSPORT, o modelo 4.70 e o ISONÁUTICA 480 Open. SUZUKI SUZUKI DF300B, motor V6 compacto de 4.390 cm3, junta-se à série “GEKI”, composta pelos motores de fora de borda com hélice dupla, da SUZUKI. Tem uma potência máxima de 300PS e apresenta muitas das tecnologias de topo de renome mundial da marca que inclui: O sistema de Dupla Hélice, exclusivo da Suzuki, que converte eficientemente a potência do motor em impulso para frente, combinando duas hélices contra-rotativas. Redução de engrenagem de 2 tempos, na qual a relação de engrenagem é reduzida primeiro entre o eixo de manivela e o eixo de transmissão (redução do 1.º estágio) e depois reduzida novamente dentro da caixa de engrenagens (redução do 2.º estágio). Esta manobra vai proporcionar uma propulsão poderosa ao girar as hélices de grande diâmetro, com elevada eficiência. O DF300B tem grande capacidade e foi desenvolvido para atender às necessidades dos clientes que desejam ter as mesmas tecnologias avançadas que o motor de topo da SUZUKI, o DF350A, mas numa unidade com 300 cavalos de potência. Por isso é recomendado para ser montado em barcos mais pesados. HYDROSPORT HYDROSPORT 4.7 / SUZUKI DF30, com 4,70 m, é um semi-rígido com os tubos construídos em Hypalon/Neoprene, colados por dentro à coberta e por fora ao casco. Ten uma consola de condu-


2020 Fevereiro 398

7


Notícias do Mar

tável para a pesca lúdica no mar e para os passeios com a família e os amigos.

Nautel, Humminbird Mega 360 Imaging

Nautel, Minn Kota Riptide Terrova ção central e um banco do piloto. É elegante, com uma proa estreita e a popa larga. O casco tem um V muito profundo com “staps”, que reduzem o atrito para o barco descolar melhor da água. De cada lado o casco forma um pequeno túnel que é largo à popa, como planos de

estabilidade laterais. O efeito é o de ajudar a deflectir bem a água para fora e não salpicar para dentro. ISONÁUTICA ISONÁUTICA 480 Open/ SUZUKI DF60A, com 4,80 m parece um barco maior, devido ao espaço livre que apresenta, graças ao seu

design e equipamento. É elegante, com a proa ligeiramente elevada. Tem a consola de condução central alta para a condução de pé e o piloto tem um banco. O casco tem um V profundo até à popa. Esta característica marinheira, oferece uma navegação segura e confor-

Nautel, ONWA Multifunções KP1299X 8

2020 Fevereiro 398

NAUTEL HUMMINBIRD - MEGA 360 IMAGING. Depois dos inúmeros lançamentos em 2018, neste ano a Humminbird consolida esse novos modelos, aportand-lhes a nova tecnologia da MEGA 360 IMAGING. Ou seja, com a frequência mais discriminativa de 1200KHz a HUMMINBIRD consegue o alcance de 70m a toda a volta da embarcação. MINN KOTA - RIPTIDE TERROVA com i-PILOT Nova série RIPTIDE TERROVA com i-PILOT motores elétricos de proa, para apoio da pesca, controlados remotamente e inseridos numa “One Boat Network” Estão preparados para água salgada (mar) ou águas doces ou salobras (rios, lagos). GME - Auto-Rádio Marítimo GR350BT Com AM/FM / Bluetooth / USB / Aux o GR350BT vem satisfazer requisitos que os clientes pedem. Trata-se de uma solução económica mas sofisticada de AutoRádio Marítimo AM/FM com conectividade Bluetooth. CPS - Walkie-Talkies rádios portáteis livres de licença Modelos CP226 e CP229 Pro (PMR446) CPS Telecom é um fabricante de Hong-Kong especializado em rádios portáteis de uso indiscriminado e profissional. NASA - Clipper Tactictal Wind system Instrumento de Vento Verdadeiro – Clipper Tactictal Wind system O Clipper Tactical Wind faz parte de uma gama completa de instrumentos da NASA – a série CLIPPER


Notícias do Mar

é a solução completa para qualquer tipo de veleiro. RAIBLAZA – RodRak O RodRak é um Sistema de fixação e armazenamento de duas canas de pesca que de um modo expansível oferece prontidão e utilização quer estejam guardadas em casa na garagem ou arrumadas no barco SCOUT - WiFi + 4G onBoard O WiFi + 4G onBoard é um sistema tudo-em-um completo que permite conectividade à Internet a partir de um ponto de acesso WiFi ONWA - Multifunções KP1299X A ONWA é um fabricante chinês de sistemas de eletrónica marítima. Um dos equipamentos que tem sido muito sucesso pela sua relação qualidade/ preço/funcionalidades é o GPS/Chartplotter KP1299. QUICK - Quick Nautical Equipment - Quick Marine Lighting Feito na Itália, extensa e diversificada gama de produtos, totalmente projetados, produzidos, montados e testados na sede da empresa. STERLING - Painéis Solares semi-rígidos ETFT Estes painéis (12V) são feitos com a tecnologia de painel solar flexível de 12V em etileno tetrafluoroetileno (ETFE). O ETFE é um material muito mais caro e de qualidade superior ao tereftalato de polietileno (PET). Com a célula monocristalina tem uma maior eficiência de conversão (20,4%). Podem ser usados em barcos, caravanas, campismo , autocarros etc . NAUTISER CENTRO NÁUTICO No stand da NAUTISER / CENTRO NÁUTICO, vãos er expostos embarcações dos seguintes estaleiros: JEAN-

NEAU de França, COBALT e SEA RAY, dos USA. As novidades são três novos modelos JEANNEAU: JEANNEAU JEANNEAU LEADER 33 HB C/ 2 X YAMAHA 250 com 10,56 m é um pequeno iate com motorização fora de borda. À entrada tem um salão com cozinha e zona de comer e o posto de comando a estibordo. Na popa tem um banco que se converte em solário. Na coberta inferior existem dois quartos, quarto de banhos e armários. JEANNEAU CC 9.0 CC C/ YAMAHA F 425 com 9,12 m, é o modelo topo da gama da linha Cap Camarat Center Console.Foi desenhado pelo famoso designer americano Michael Peters, por isso, o barco tem a elegância e o estilo dos barcos de pesca desportiva dos USA. Fo criado para o máximo desempenho a navegar e a pescar. MERRY FISHER 605 MARLIN C/ YAMAHA F 115 com 5,64 m é um barco pescador de uso polivalente.que incorpora uma cabina tipo pesqueiro profissional, para melhor aproveitamento do espaço à proa, facilitar a circulação. Tem porta-canas no tecto e porta para o poço. Mais dois JEANNEAU em exposição JEANNEAU CC 7.5 C/ YAMAHA F 250, com 7.37 m tem o casco projetado por M. Peters e a consola de estilo americano, o barco oferece um desempenho adequado ao mar. A consola é central, o piloto e o copiloto têm bancos individuais e à frente o banco em V converte-se em solário. O poço tem um banco corrido à popa JEANNEAU CC 5.5 C/ YAMAHA F100 tem 5.48 m e é um barco polivalente.com consola central com cabina. À frente pode-se montar so2020 Fevereiro 398

9


Notícias do Mar

Nautiser- Centro Náutico, Jeanneau Leder 33

Nautiser- Centro Náutico, Sea Ray 210 com Mercury 200

Nautiser- Centro Náutico, Cobalt 230 10

2020 Fevereiro 398

lário. O Pilotpre o copiloto têm bancos ergonómicos e o poço comporta um banco corrido à popa. SEA RAY SEA RAY 270 SDX com 8 m é um bowrider largo à proa. Tem excelente circulação interior, para melhor aproveitamento dos espaços. Comporta bancos individuais para o piloto e o copiloto. Tem bancos laterais e à poa. Na proa os bancos são em U para se converterem em solário. SEA RAY 210 C / MERCURY 200, com 7 m é um barco bowrider com motor fora de borda. Tem um amplo espaço e confortável interior, com bancos para o piloto e o copiloto. Na popa apresenta um largo solário. COBALT COBALT T 230 HBC / Yamaha F 250 com 7 m trata-se dos novos modelos construídos pela COBALT, para motores fora de borda, mantemdo o requintado e luxuoso interior, característico da marca. É um barco bowrider, com banco do piloto e do copiloto convertível em encosto solário. Na popa tem banco que se converte num solário, com passagem por estibordo para uma plataforma com a escada NAUTIRADAR ACTISENSE W2K-1 Conversor NMEA2000 para Wi-Fi O conversor W2K-1 da Actisense permite a transferência de dados duma rede NMEA2000 para qualquer aparelho conectado via Wi-Fi (computador portátil, tablet ou smartphone), permitindo que uma vasta variedade de dados da embarcação, sejam partilhadas com aplicações compatíveis com NMEA0183 FISCHER PANDA EASYBOX HV - Fischer Panda anuncia o novo sis-


2020 Fevereiro 398

11


Notícias do Mar

Nautiradar, Raymarine, Element S Group

Nautiradar, Scanstrut, Rokk Wireless Edge

Nautiradar, Glomex, Camboat 12

2020 Fevereiro 398

tema de propulsão elétrica “EASYBOX HV” de 100kW, uma solução de propulsão elétrica até 100kW de potência para os seus sistemas de 420V. APOLLO Apollo RA670 – Inovação Galardoada Reinventada Integrando a existente gama Apollo, composta pelos RA770 e SRX400, herda as inovações chave e génio tecnológico do galardoado RA770 GLOMEX CamBoat™ - Câmara de vigilância remota via Wi-Fi CamBoat é uma câmara de segurança Wi-Fi HD IP da Glomex que monitoriza uma área designada remotamente onde quer que se encontre e em qualquer momento, oferecendo paz de espírito e 100% de privacidade. HELLA LED EuroLED 75 - Hella Marine apresenta as novas luzes LED EuroLED 75 Dual Colour, cheias de estilo, funcionalidade desempenho e versatilidade aumentada, as luzes e são uma excelente adição à sua embarcação. ICOM ICOM IC-M37E - Novo Rádio Portátil de VHF Marítimo ICOM IC-M37, o rádio portátil de VHF marítimo IC37E concebido a pensar em todo o tipo de utilizadores incluído mesmo os profissionais do sector marítimo. KVH TracVision UHD7 - Nova TracVision UHD7 oferece o mais avançado e fiável serviço de TV de ultraelevada definição MASTERVOLT CombiMaster 3000 – dois novos produtoa CombiMaster: Combi Inversor-Carregador, uma solução simples e despreocupada para uso recreativo e profissional MACMURDO Orolia Maritime - revela nova PLB com Sistema Re-


Notícias do Mar

turn Link para 2020 RAYMARINE Element S – o Display Multifunções da Raymarine que lhe permite explorar muito mais e por muito menos com uma série de displays de navegação multifunções para todo o tipo de embarcações SCANSTRUT ROKK Wireless – Edge carregador sem fios versátil e à prova de água VESPER VHF marítimo Cortex VHF Reinventado, o primeiro rádio de VHF marítimo no mundo com microtelefone de ecrã tátil e sem fios ORLANDO ROSA & FILHOS A grande novidade no Stand da ORLANDO ROSA & FILHOS é a apresentação da marca de motores fora de borda EVINRUDE, como sua representada e da qual tem o exclusivo da distribuição para Portugal, apresentando a marca com o slogan: “Evinrude não é para quem pode, é para quem quer” ORLANDO ROSA & FILHOS tem também o exclusivo da distribuição das marcas de embarcações de recreio REGAL e KARNIC EVINRUDE EVINRUDE desenvolveu uma tecnologia de admissão de combustível nos motores de 2 tempos com a injecção directa, permitindo que queimem com mais eficiência, resultando em mais potência, emissões mais limpas e maior economia de combus-

Orlando Rosa & Filhos, Evinrude Gama E-TEC G2 tível. A injecção directa é uma tecnologia tão superior que quase todos os principais fabricantes de automóveis a incluem como parte do seu motor.

O sistema de injecção directa, E-TEC da EVINRUDE é controlado por um módulo de gestão de motor, o cérebro do motor, de modo que uma quantidade exacta de combustível/óleo é injectada

directamente no cilindro. Devido a isso os motores EVINRUDE E-TEC são considerados os motores de popa mais limpos. É um computador que controla o sistema de injecção de combustível

Orlando Rosa & Filhos, Evinrude E-TEC 200

2020 Fevereiro 398

13


Notícias do Mar

tos usos.

Orlando Rosa & Filhos, Karnik SL601 e o funcionamento do motor, que oferece incrível eficiência de combustível, resposta instantânea do acelerador, desempenho silencioso e suave e reduzidas emissões de hidrocarbonetos. Os motores EVINRUDE E-TEC vêm com comandos elétricos e direção elétricohidráulica de fábrica. Desde 2018, a EVINRUDE em parceria com a NASA, desenvolveu uma liga de alumínio de alta resistência e desgaste, introduzindo os pistões fabricados com

a nova liga de alumínio na lilinha de motores E-TEC. Este material permite maior resistência ao desgaste e maior estabilidade em altas temperaturas Actualmente as gamas dos motores EVINRUDE são duas. Gama G1 25 HP até130 HP Gama G2: 115 HP até 150 HP O único no mercado com comandos elétricos e direção incorporada 150 HP até 300 HP

KARNIC KARNIC SL 601, com 6,70 m, é um barco polivalente Open com consola central de condução, com cabina para WC químico. Tem um design desportivo e casco marinheiro. Tem um banco à frente da consola que converte em solário com os assentos à proa. O piloto tem um banco duplo e o poço comporta um banco à popa e um armário atrás do banco do piloto. Tem muitos acessórios standard e opcionais, para servir mui-

San Remo, 535 Fisher 14

2020 Fevereiro 398

SAN REMO A San Remo vai apresentar um modelo para a pesca lúdica, o San Remo 635 Fisher e embarcações Whaly que importa em exclusivo. SAN REMO SAN REMO 635 Fisher, com 6,35 m, é um clássico pesca/passeio inafundável, com o casco construído com os reforços estrurais adequados para navegar com segurança e comodidade no mar. Indicado pelo estaleiro para motorizações de 90 HP a 250 HP é mais um barco que os pescadores com a Carta de Marinheiro, agora já podem comandar, desde que os pesqueiros não estejam para além das 3 milhas da costa. O barco tem um amplo poço e uma cabina de pilotagem com posto de comando com um banco para o piloto e uma cabina numa coberta inferior com janelas laterais um albóio no tecto e cama para duas pessoas. O poço tem bancos laterais rebatíveis e pode-se montar uma mesa. Os pescadores dispõem de quatro porta canas na borda, viveiros para isco vivo, porões para o peixe e para palamenta Para apoiar as pernas, os pescadores têm em toda a volta, o interior da borda estofado. WHALY São embarcações fabricadas na Holanda, construídas em polietileno pelo processo de Rotomoldagem com o objectivo de serem resistentes, seguros e estáveis. O fabricante produz onze modelos desde o 210 com 2,10 m ao 500 com 4,99 m de comprimento. O modelo 500 tem plataforma de abrir à proa, para saída e entrada de pessoas. Toda a gama WHALY vai ser exposta desde o Whaly 210 ao 500.


2020 Fevereiro 398

15


Notícias do Mar

Como NOVIDADE é apresentado o Whaly 455, que se destaca pela plataforma basculante de acesso á proa. Na  Versão ECOLÓGICA, como Sustentabilidade, é apresentado um barco Whaly, com motorização  elétrica e sustentável por painéis solares. Outra Novidade é a apresentação dos barcos Tender

de 220 e 250 Mts , em policarbonato transparente   , o que permite ver o Plano de água e a integração no meio ambiente SIROCO EVO - Colete EVO insuflável para crianças Colete salva-vidas de disparo automático. Flutuabilidade de 110 N, ou seja, su-

perior ao requisito padrão de 90 N. Essa flutuabilidade adicional melhora a capacidade de autocorreção e ajuda a manter a cabeça bem acima da água. Tecido impresso macio e flexível com padrão colorido. O padrão foi selecionado por um júri de jovens de 9 a 12 anos. Arnês integrado (ISO 12401) com presilha têxtil

San Remo, Whaly 500

Siroco, Meias termicas 16

2020 Fevereiro 398

em fibra de alta tecnologia resistente, para prender o cabo. Concebido para crianças de 20 a 50 kg. PVP aproximado sugerido: 119€ Cinto de resgate Boia insuflável de ativação manual. Basta colocar a bolsa na cintura , leve e bastante compacto . Concebido num material altamente resistente, possui duas alças para que uma ou duas pessoas possam segurá-lo facilmente. O auxiliar de flutuação é acoplado à bolsa com uma cinta de 1 m, que permite flutuar uma pessoa próxima e rebocá-la em direção à costa. Mini kit de amarração Ideal para pequenas embarcações como Kaiaque, jet ski, stand up paddle. Compacto e fácil de usar, este kit de amarração pode ser usado no mar ou no rio. Dimensões 32 x 9 cm.Peso: 1,9 kg. O kit é composto por: capa acolchoada e reforçada ,âncora de 1,9kg, 7,6 metros de cabo, boia com mosquetão PVP aproximado sugerido: 75,80€. Meias térmicas à prova de água. Meias 100% impermeáveis, quentes, respiráveis e à prova de vento. Composição: Revestimento exterior: 98% nylon, 2% elastano - Revestimento


Notícias do Mar

Siroco, Canivete Multifunções interno: 40% lã merino, 40% anti-pilling, 20% nylon PVP aproximado sugerido: 38,20€ Canivete multi-funções de alumínio Canivete multi-funcional de alumínio anodizado preto (18 ferramentas) com travão de segurança: lâmina plana, lâmina serrilhada, serra, alicate, lima, ponta, saca rolhas, abre-latas, chave de fenda plana de 3 tamanhos, chave de fenda Phillips de 3 tamanhos, chave de fenda sextavada 3 tamanhos. PVP aproximado sugerido: 24,50€ Canivete multi-funções de madeira Canivete de alumínio anodizado revestida a madeira (10 ferramentas) com trava de segurança: lâmina plana, lâmina serrilhada, serra, alicate, lima, ponta, abre garrafas, abre-latas, chave de fendas. PVP aproximado sugerido: 19,55€ Projetor X-spot Projetor flutuante mui-

Siroco, Pneumático com fundo de alumínio to potente com bateria de 5000mAh, recarregável por micro-USB. Também funciona com bateria de lítio CR 123. 5 modos de foco de luz incluindo flash. Funciona igualmente como powerbank para carregar um smartphone ou qualquer outro dispositivo

recarregável via USB. PVP aproximado sugerido: 107€ Lanterna de trabalho Funciona como lanterna ou projetor. Suporte de inclinação magnética para estabilizar e inclinar a luz. Gancho de suspensão. Ímãn na parte traseira.

Dimensões: 40 x 60 x 220 mm.Impermeabilidade: IPX3.- Peso: 170 g (sem baterias) - Pilhas: 3 x AA (não incluídas) PVP aproximado sugerido: 14,70€ Pneumático com fundo de alumínio Pneumático com câmaras

Touron, Quicksilver Activ 875 Sundeck

2020 Fevereiro 398

17


Notícias do Mar

Possibilidade de conectar um microfone de mão (opcional) Temperatura de operação: -15 ° a + 55 ° C PVP aproximado sugerido: 168€

Touron, Mercury Racing 450 de ar em PVC de 1100 Decitex, piso em alumínio. Disponível em 4 tamanhos ( 2,40 mt a 3,40 mt, com casco simples. Modelo de 3,10 m e 3,40 também disponível com casco em V de fundo duplo e área de armazenamento na proa. Ideal para uso em turcos. A partir de 2.627€ Radio VHF portátil Rádio VHF portátil, flutuante, à prova de água, 5W

que oferece 12 horas em execução com excelente desempenho de transmissão e receção. Potência 5 W. Frequências 156-163,425 MHz Autonomia 12 horas (dependendo da relação 5% de transmissão, 5% de receção, 90% em espera) Bateria de íon de lítio fornecendo 1750 mA Função de relógio duplo

e triplo Função meteorológica (10 canais) Acesso direto ao canal 16 ou a um canal programável favorito Função ATIS para navegação fluvial Carregamento USB Micro-BTela LCD grande com luz de fundo (35 x 25 mm) Teclado retro iluminado grande

Touron, Quicksilver Activ 555 Cabin 18

2020 Fevereiro 398

TOURON Na Nauticampo 2020 stand 1B01, a Touron Portugal iniciará as comemorações dos seus 20 anos da Touron em Portugal e terá uma exposição composta por novidades. MERCURY  MERCURY 450 R XL DTS V8 Vai ser apresentado o novo motor fora de borda Mercury Racing 450R que foi projectado especificamente para oferece performance implacável em motores fora de borda e para cumprir o interesse de prestar sempre um elevado desempenho. O Mercury Racing 450R possui um motor V8 FourStroke de 4,6 litros impulsionado por um supercompressor Mercury Racing exclusivo para produzir 450 cavalos. A performance do supercompressor foi projectada e desenvolvida internamente e produzida no Wisconsin. Para a secção intermédia a Mercury utilizou uma engenharia com inspiração exclusiva Mercury Racing Advanced MidSection (AMS) que apresenta placas guia de aço inoxidável reforçadas e suportes do motor reforçados. GAMA MERCURY Vão ser expostos também os seguintes modelos: 2,5 M - 5 ML SP - 15 ML EFI - 40 ELPT EFI SEA PRO - 60 ELPT EFI - 150 XL EFI - 200 XL DTS V6 C-WHITE - 300 XL DTS V8 VERADO AMS MERCURY MERCRUISER MERCRUISER 4.5L 250AEC - ALPHA ONE


2020 Fevereiro 398

19


Notícias do Mar

Touron, Bayliner VR6

Yamaha, Dipol d400 first

Yamaha, Riamar 550 Open 20

2020 Fevereiro 398

QUICKSILVER QUICKSILVER ACTIV 605 BOWRIDER + MER 150 ELPT EFI, com 6.20 m é um bowrider redesenhado que ficou mais longo e mais amplo, oferecendo mais espaço a bordo e uma borda alta e segura. No poço tem bancos para o piloto e copiloto giratórios e um banco corrido atrás. Para os banhos de sol convertem-se os encostos à frente. QUICKSILVER ACTIV 555 OPEN + MER 115 ELPT EFI, tem 5,03m e é um barco com um design elegante, aconselhado para passeios familiares e de pesca. Com a consola central com um banco à frente e o espaço interior facilita a circulação com segurança. QUICKSILVER ACTIV 555 CABIN + MER 115 ELPT EFI, com 5,50 m tratase de um barco de enorme polivalência, sobretudo por possuir uma cabina com grandes dimensões para duas pessoas pernoitarem. È excelente e confortável a habitabilidade no poço. Tem bancos para o piloto e o copiloto e um banco à popa QUICKSILVER ACTIV 875 SUNDECK + 2 x MER 200XL/CXL DTS V6”, com 8,06m é uma embarcação com estética muito elegante. Apresenta também linhas desportivas, para confirma o seu alto e desempenho. Sob o solário à proa tem uma ampla cabina, que forma um salão com mesa e bancos para comer que se converte numa cama de casal. BAYLINER BAYLINER E6 + MER 100 ELPT EFI, com 6,01m é um barco da linha Element, que comportam o especial casco “M”, para oferecer um elevado desempenho a navegar, com a maior establidade, conforto e segurança. Com consola central tem a característica do espaço à proa muito largo, para aumentar


2020 Fevereiro 398

21


Notícias do Mar

Yamaha, Obe Fisher 625 a acomodação. BAYLINER VR5 OB + MER 150 XL EFI, com 6,20 m é uma embarcção bowrider que apresenta uma linha desportiva. tem o cockpit com dois bancos para o piloto e o copiloto, Banco e solário à popa BAYLINER VR5 IB, com motorização interior MCM 4.5L MPI A1 250 CV com 6.2 m tem o solário sobre a cai-

xa do motor interior e uma larga plataforma de banhos BAYLINER VR6 OB + MER 200 XL DTS V6, tem 6.82 m e é um bowrider desportivo, com o interior confortável. Tem banco do piloto bancos no poço e atrás. Dispõe de solário à popa. BOMBARD BOMBARD 500 EXPLORER HYP  + MER 50 ELPT EFI, com 5,0\1 é um novo

modelo semi-rígido construído com os tubos em Neoprene/Hypalon. Tem uma consola central com um banco duplo para o piloto, Está desimpedido atrás e à frente ao gosto dos caçadores submarnos. Para arrumações tem um porão à proa e um compartimento sob o banco do piloto. BOMBARD 550 SUNRIDER HYP + MER 80

Yamaha, Beneteau Flyer 6.6 Sundeck 22

2020 Fevereiro 398

ELPT EFI, tem 5,5 m este novo modelo semi-rígido foi construído também em Neoprene/Hypalon. É um barco polivalente também com o objectivo dos passeios familiares. A consola de condução é central com um banco à frente. Neste espaço pode-se montar uma mesa ou montar um solário. O piloto tem um banco duplo com encosto e na popa está montado um rool bar. PENEUMÁTICOS QUICKSILVER - 240 TENDY SF - 250 AIRDECK PNEUMÁTICOS BOMBARD BOMBARD THYPHOON 310 AERO + MER 6 M É um novo modelo CUMMINS ONAN Geradores marítimos - 4 MDKBH 12N501PSS QUICKSILVER - Peças e Acessórios ACESSÓRIOS NÁUTICOS SEACHOICE - Gama de produtos SEACHOICE ATTWOOD - Gama de produtos ATTWOOD – TALAMEX - Apresentação da gama  de nova marcaTALAMEX ONEUP - Apresentação da nova boia de salvamento ONEUP   YAMAHA Este ano com grande área na Nauticampo é o ano #YAMAHA2020 Em novidades na área dos motores fora de borda Yamaha XTO F375A Yamaha F300D, cuja estreia europeia será em Portugal Motores de Transmissão Elétrica (ED) com existem 3 novos modelos Em 2020,a gama tem 7 modelos ED (motores de transmissão elétrica) Área Powered by Yamaha Vão ser expostas cerca de 50 embarcações e próximo


2020 Fevereiro 398

23


Notícias do Mar

dos 100 motores WAVERUNNERS Vasta gama com cores desafiantes, vibrantes e estilosas. VX Limited ou o topo de gama FX SVHO Cruiser ou a GP1800R HO. YAM Terá um stand próprio como os seus pneumáticos e os semi-rígidos de pequena dimensão e casco em alumínio (entre os 2,4m e os 3,80). SIRIUS Marca Portuguesa com alguns modelos da sua

gama desenhada a pensar nas águas nacionais e construídos com alta qualidade.. A marca é construída pelo Estaleiro Obe&Carmen e é comercializada nos Concessionários Yamaha Marine, de forma exclusiva. OBE FISHER Antiga marca de barcos de pesca construída pelo Estaleiro Obe&Carmen e comercializada pelos concessionários Yamaha Marine. DIPOL Estaleiro espanhol Dipol,

de Huelva, com os modelos populares e a mostrar a inovação, com pormenores que fazem a diferença. incluindo o modelo mais para a iniciação à náutica, o D-F1RST. CAPELLI Marca italiana, representada pelo Concessionário Angel Pilot/BG/Portinaita, apresenta um modelo de luxo – o Tempest 850 WA com o novíssimo F375A SUNCHASER Dos USA jangadas ou pontoon boats perfeitas para águas interiores, represen-

Yamaha F300D 24

2020 Fevereiro 398

tada pelo Concessionário Angel Pilot/BG/Portinaita. RIAMAR Marca portuguesa, que fabrica os seus modelos com extrema qualidade de acabamentos. SEAGAME Seagame 250CC, marca italiana para pesca desportiva, com personalização Yamaha Pro Fishing, com grande capacidade para a pesca do Big Game. Representada pelo concessionário Neptune Pirate. DE ANTONIO Marca espanhola de luxo com embarcações modernas, onde os motores fora de borda estão guardados. O modelo D28 Xplorer está equipado com um twin set de F200G. Representado pelo concessionário Angel Pilot/BG/Portinaita. CRANCHI Marca italiana de elegância e luxo, com motores fora de borda. Representada pelo concessionário Angel Pilot/BG/Portinaita. BUSTER Construída na fábrica da Yamaha na Finlândia, comercializada em toda a rede de distribuição Yamaha Marine. GRAND Marca ucraniana de semirígidos, distribuída em Portugal, pelo Concessionário Yamaha Marine Nauticolour ZODIAC Semi-rígidos da marca francesa, representada pelo seu importador, a Yachtworks. BENETEAU Powered by Yamaha. A marca Beneteau é importada pelo concessionário Angel Pilot/BG/Portinaita. RX – PACIFIC CRAFT A gama racing da PACIFIC CRAFT - RX, com dois topos de gama. Esta marca é importada pelo concessionário Angel Pilot/BG/ Portinauta.


2020 Fevereiro 398

25


Náutica

Notícias GROW Iberia

Novos Motores TOHATSU

Estreia mundial do novo protótipo Tohatsu no Dusseldorf Boat Show 2020

C

hegou a altura, de a Tohatsu dar o próximo passo rumo à conquista de novos Clientes, e para tal, a Tohatsu desenvolveu um novo bloco que está a ser apresentado no Dusseldorf Boat Show 2020. Este Protótipo do novo motor de 115Cv,

26

100% desenvolvido e produzido pela Tohatsu Japão, terá um bloco, que também será usado nos novíssimos motores de 75Cv, 90Cv e 100Cv, todos eles a serem lançados durante 2020. O design e o conceito destes novos motores, é baseado na filosofia dos modelos

2020 Fevereiro 398

mais vendidos da Tohatsu: os MFS40/50/60A, bem como os MFS9.9/15/20E. Além do legado passado, o que tornará esta nova gama uma referência no mercado, estes novos modelos terão um binário inigualável fruto da tecnologia inovadora que a Tohatsu irá introduzir no mercado.

Um coletor de escape com um design inovador na indústria náutica, é aplicado pela primeira vez em motores fora de borda da sua classe, contribuindo para um binário extremamente elevado (*), como nenhum outro motor fora de borda a 4 tempos atualmente disponível no mercado. Graças a esta nova tecnologia, será mais fácil e mais emocionante atingir a velocidade mínima para colocar qualquer embarcação a planar Oferecer uma experiência de navegação mais inteligente e emocionante, é a missão da Tohatsu Corporation. A nova gama de MFS75/90/100/115A vai estar disponível Aqua Marine Blue e o MFS115 terá como opção a cor Beluga White. (*) Baseado em resultados de investigação e desenvolvimento levados a cabo pelo departamento de engenharia da Tohatsu Corporation.


Notícias do Mar

Notícias da Universidade de Évora

Universidade de Évora Colaborou na Regulamentação da Pesca A Universidade de Évora, ao longo dos últimos 20 anos tem vindo a consolidar o conhecimento sobre a gestão e conservação das populações de peixes migradores diádromos como o sável e alampreia-marinha, sendo actualmente uma referência a nível nacional e internacional neste domínio.

A

prova do excelente trabalho que a Universidade de Évora tem realizado foi recentemente alvo de reconhecimento público, com uma menção explícita à Universidade na legislação que regulamentou agora a pesca profissional da lampreia-marinha e do sável no estuário do rio Mondego e na Ria de Aveiro. Assegurar um período de defeso Os Despachos 121/2020 e 122/2020 de 6 de Janeiro, respectivamente, vêm assegurar um período de defeso harmonizado em toda a zona do Baixo Mondego que permita potenciar a migração das referidas espécies até aos habituais lugares de desova, uma vez que, tal como consta, importa a par das medidas que asseguram a restauração dos seus habitats, se revejam, no quadro de uma política de gestão de proximidade, os períodos de defeso aplicáveis a estas espécies, no ano de 2020, nas áreas sob jurisdição marítima da bacia hidrográfica do Mondego.

presença da Universidade de Évora em todas as bacias hidrográficas nacionais, com especial incidência na região Centro e Norte, e para o estabelecimento de uma relação de confiança com as comunidades de pescadores profissionais que se dedicam à exploração comercial destas espécies. A Universidade de Évora tem sido responsável pela monitorização das populações de sável e lampreia-

marinha com o objectivo de contribuir para a conservação das espécies migradoras diádromas e para uma exploração sustentável das suas populações a nível nacional, tendo igualmente liderado acções de restauro do habitat fluvial essencial para que estes peixes migradores completem o seu ciclo de vida. A Universidade de Évora colabora desde 2011 com o IPMA — Instituto Portu-

guês do Mar e da Atmosfera e presta assessoria à DGRM – Direcção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos e ao ICNF – Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, entidades responsáveis pela gestão da pesca comercial destas espécies em Portugal, participando activamente em reuniões com pescadores profissionais nas principais bacias hidrográficas nacionais.

Centro de Ciências do Mar e do Ambiente Os diversos projectos de investigação coordenados por Pedro R. Almeida, investigador do MARE – Centro de Ciências do Mar e do Ambiente, contribuíram para a

Lampreia 2020 Fevereiro 398

27


Notícias do Mar

Notícias Docapesca

Rendimento dos Pescadores Atinge Valor Histórico Valor do pescado comercializado nas Lotas do Continente Português em 2019 subiu 3,3%, atingindo 212,3 milhões de euros

O polvo foi a espécie mais vendida em lota

O

valor do pescado transacionado nas lotas e postos de Portugal Continental, sob gestão da Docapesca, atingiu o valor histórico de 212,3

milhões de euros em 2019, o que representa um crescimento de 3,3% em comparação com os 205,5 milhões do ano transato. O pescado transacionado atingiu assim

A sardinha é agora a 2ª espécie em Lota 28

2020 Fevereiro 398

o valor mais elevado desde que existem registos estatísticos sistematizados. A quantidade de pescado transacionado também passa de 99,7 mil toneladas em 2018 para 112,6 mil toneladas, correspondendo a um aumento de 12,7%. A lota de Peniche foi responsável por um valor de vendas de 31,9 milhões de euros, seguindo-se Sesimbra (29,4 milhões) Matosinhos (24,6 milhões) Aveiro (17,7 milhões) e Vila Real de Santo António (14 milhões). As cinco principais lotas em quantidade de pescado transacionado foram as de Sesimbra (29.968 toneladas),

Matosinhos (12.886), Peniche (11.744), Aveiro (10.447) e Sines (7.239). As espécies mais relevantes em valor de vendas foram o polvo-vulgar, a sardinha, o carapau, o biqueirão e a cavala. Em 2019, a Docapesca obteve a extensão da certificação do sistema de gestão da segurança alimentar das lotas de Viana do Castelo, Aveiro e Vila Real de Santo António, segundo o referencial ISO 22000:2005 totalizando sete estabelecimentos certificados. Este processo de certificação das lotas irá ser reforçado com vista à certificação de um total de 10 lotas em 2020.


2020 Fevereiro 398

29


Notícias do Mar

Notícias Docapesca

Investimento de 270 Mil Euros no Porto de Pesca de Peniche

Porto de Peniche

A

Porto de pesca de Peniche 30

2020 Fevereiro 398

Docapesca lançou um concurso público para a empreitada de reabilitação do cais de descarga do porto de pesca de Peniche com o preço base de 200 mil euros e um prazo de execução de 140 dias. Foi também adjudicada, por cerca de 70 mil euros, a empreitada de repavimentação da área adjacente aos cais de descarga e lota do porto de pesca de Peniche, com um prazo de execução de 30 dias.


2020 Fevereiro 398

31


Notícias do Mar

Economia

Central de Hidrogénio Verde em Sines Numa parceria com a Holanda o Governo planeia a construção de uma central gigante de hidrogénio verde em Sines.

Fábrica de electrólise de água numa central solar e eólica

T

rata-se de um projeto de 600 milhões de euros, feito com ajuda de fundos europeus, que terá como objetivo instalar uma unidade de produção de hidrogénio “verde” alimentado a energia solar.

A notícia foi dada por João Galamba, secretário de Estado da Energia, o qual disse, “é um parque fotovoltaico com 1 Gigawatt numa versão auto-consumo, que baixa os custos de produção de eletricidade porque

tem isenções de tarifas de acesso à rede. O estado tem terrenos públicos em Sines que só podem ser utilizados em projetos industriais, o que pode ser um factor importante para baixar os custos de

Tecnologia eólica offshore com fábrica de Hidrogénio numa plataforma 32

2020 Fevereiro 398

produção do hidrogénio e depois atrair grandes empresas nacionais para este projeto, empresas da área do gás e da logística e transportes”. Portugal está focado na utilização e criação de energia renovável, sendo a energia eólica das mais implantadas. Agora faz todo o sentido o Governo querer investir também numa fábrica de hidrogénio. A fábrica de electrólise de água vai estar incluída na central solar de um gigawatt, que dará energia a um milhão de casas. Segundo João Galamba, “a investigação internacionail diz que o hidrogénio pode ser economicamente viável abaixo de 20 a 25 dólares por megawatt hora”. Para reforçar o projecto, João Galamba acrescentou, “podemos dizer ao mundo e à Europa e sobretudo aos países do norte da Eu-


Notícias do Mar

Central de Hidrogénio

ropa que precisam muito de hidrogénio, nós temos uma coisa que o centro e o norte da Europa não tem que é capacidade de produzir eletricidade aos custos que tornam o hidrogénio viável”. Deve-se montar um consórcio industrial de grande escala mostrando que Sines, que está tradicionalmente ligada a energias fósseis, pode migrar e até valorizar mais o Porto de Sines, como entreposto exportador de hidrogénio Verde, o que é uma mais-valia para Portugal. A unidade de Sines, com 1 Gigawatt no reator de eletrólise, se trabalhar 8 mil horas por ano e usar 1,5 metros cúbicos de água pode produzir 160 milhões de quilos de hidrogénio para criar energia suficiente para uma frota de autocarros 27 vezes do tamanho da Carris, que faz cerca de 29 milhões de quilómetros anualmente. 2020 Fevereiro 398

33


Notícias do Mar

Tagus Vivan

Crónica Carlos Salgado

Valerá a Pena?

Alguns cidadãos que têm acompanhado com interesse o nosso trabalho em prol do Tejo, durante décadas, a alertar consciências e a promover a formação de uma sociedade cívil esclarecida, designadamente a juventude, por verem que afinal, não obstante todo o esforço que temos vindo a fazer, o Tejo cada vez está pior, o que os leva questionar-nos, se afinal vale a pena continuar.

O

s Amigos do Tejo (AAT), que andam nisto há quase quatro décadas, cuja obra está hoje a ser continuada pela Tagus Vivan, cidadãos comuns que decidiram, por amor ao Tejo, pugnar por ele sem qualquer interesse

34

de promoção social, profissional ou política, souberam rodear-se de outros amigos, técnicos superiores em hidráulica e recursos hídricos, defesa e proteção do ambiente e do património cultural tagano, por meio de estratégias bem definidas

2020 Fevereiro 398

que lhes permitisse pôr em prática, no terreno, um conjunto de programas específicos que bem direcionados, levassem a sociedade civil a reaproximar-se do seu rio, por saberem que ninguém se interessa ou ama o que desconhece, para tentar levá-la a partir daí, a interessar-se por conhece-lo mais e melhor, e a par disso, a frui-lo, vigia-lo, defendê-lo e preservá-lo. Para esse efeito, começaram por sensibilizar os autarcas ribeirinhos, com a intenção de pôr em marcha uma cadeia de transmissão a partir dos jovens oriundos de várias comunidades ribeirinhas, que levaram a conhecer o Rio e a darlhes educação ambiental e a sensibiliza-los para a preservação da natureza e

a defesa dos recursos hídricos, da biodiversidade e dos valores patrimoniais, materiais e imateriais, e também a ensiná-los a vigiar “o rio da sua aldeia” e a olhar por ele, para poder pôr em marcha através deles, a tal cadeia de transmissão dos princípios e conhecimentos adquiridos, aos pais, aos avós e aos outros cidadãos, entidades e instituições, quando regressassem às comunidades de onde eram oriundos. E a partir daí, com o apoio dos municípios, dos organismos oficiais e de outros parceiros, criar sinergias para darem início ao lançamento dos programas de atividades que pudessem atrair mais amigos para prepara-los para a defesa da causa, por meio de ações concretas, designadamen-


Notícias do Mar

te, “O Tejo na Escola”, que abrangeu 51 escolas do ensino preparatório e secundário do Vale do Tejo, fruto de um protocolo celebrado entre a Secretaria de Estado do Ambiente, a Secretaria de Estado da Educação e a Associação dos Amigos do Tejo, na qualidade de dinamizadora do programa, que também preparou os professores dessas escolas, levando-os para o Tejo para sensibiliza-los para o meio ambiente do rio e também para as suas características e atributos, naturais, culturais e patrimoniais, e outros programas de formação e treino da juventude, a par de uma campanha de consciencialização dos responsáveis, quer dos autarcas ribeirinhos quer das tutelas e de outros políticos, mas também das autoridades fiscalizadoras e das policias, programas como, “Vamos pró Rio”, “À Descoberta do Tejo”, no meio aquático, como as “Tagíadas da Juventude”, “Vigilantes do Tejo”, realizados preferencialmente nos teatros de operações dos Mouchões da Reserva Natural do Estuário do Tejo, no triângulo formado por Azambuja, Salvaterra de Magos e Valada, e no corredor fluvial entre a V.N. Barquinha, Tancos, Almourol, Constância e Abrantes/Rossio, para além

das “Descobertas d´ Aquém, uma viagem num barco tradicional do Tejo à vela, o Varino “Boa Viagem da Câmara Municipal da Moita” durante um mês, partindo de Lisboa com jovens que se iam alternando semanalmente, e navegando até Valada para a partir daí descer o rio até Oeiras, tocando os vários portos onde permaneciam dia e meio a dois dias, como Valada, Salvaterra de Magos, Benavente, Azambuja, Vila Franca de Xira, Alhandra, Alcochete, Montijo, Moita, Barreiro, Seixal, Almada e Oeiras, e também um conjunto de congressos e conferências, até à candidatura do Tejo Ibérico a Património da Humanidade, em conjunto com congéneres espanholas, o “Tagus Universalis”, que pela mão da AAT fez a sua proclamação na Expo Mundial de Saragoça em 2008, seguida de mais dois encontros lusoespanhóis, em julho de 2009 em Vila Franca de Xira, e em setembro do mesmo ano, em Talavera de la Reina, e que acabou por tornar-se autónoma, a partir de 2010. Como entretanto os tempos mudaram, a AAT entendeu mudar de paradigma, deixando de ser uma instituição formadora e dinamizadora em prol do Tejo, para formalizar-se como

uma Confraria Cultural do Tejo Vivo e Vivido, com a marca Tagus Vivan, e com o objeto de “Observar para Avaliar e Ponderar, para poder Opinar” sobre tudo o que diga respeito ao Tejo, e a partir daí foi militando, até programar um Ciclo de 5 Conferências Regionais, itinerantes, preparatórias de um Congresso do Tejo, que se realizaram entre 2015 e 2018, como, a da Navegabilidade no Tejo, em VILA Franca de Xira, a da Lezíria do Tejo, em Samora Correia, Benavente, a do Médio Tejo, em Vila Nova da Barquinha, a do Tejo Internacional, e Alto Tejo Português, em Vila Velha de Ródão, e a última sobre o Estuário do

Tejo em Vila Franca de Xira, que culminou com o Congresso do Tejo III, Mais Tejo, Mais Futuro, um compromisso nacional, em fevereiro de 2018, nna Gare Marítima da Rocha Conde de Óbidos, na conclusão do qual foi proclamada a “Carta de Lisboa”, e a partir daí aguarda-se que os Municípios Ribeirinhos do Tejo, com outros parceiros, aceitem passar a realizar, em alternância, uma “Bienal do Tejo”, e foi só isto que foi realizado pela AAT/ Tagus Vivan, TERÁ VALIDO A PENA? Seu rio e de “O Tejo na Escola” foi um programa que abrangeu 51 escolas do ensino prepara

2020 Fevereiro 398

35


Notícias do Mar

Voo do Guarda-Rios

Mas se a Alma Não é Pequena…

O que se está a verificar ultimamente é que, quase não há mês nenhum em que não haja uma má notícia para o nosso Tejo, ao abrigo das alterações climáticas que a provocam, para além do aquecimento global, o rio Tejo tem tido comportamentos imprevisíveis, mas em boa verdade, também foi e continua a ser a ganância do homem, que está na origem destas situações adversas, e digam o que disserem, e para bom entendedor, “eles vão fazendo tudo para isso e nós, nada!”

S

e estes fenómenos continuarem a verificarse como parece inevitável, segundo a argumentação dos outros da nascente, devido às alterações climáticas que estão a contribuir para que a precipitação nas cabeceiras dos rio esteja a diminuir, mas dizem nada, sobre aquela água que ainda corre dessas cabeceiras e que está a ser unilateral e desproporcionadamente desviada para outros fins ou retida nas suas inúmeras barragens, algumas das quais são mega-barragens, para a produção de energia elétrica, e sobretudo aquela que está a ser desviada pelos transvases para ir 36

2020 Fevereiro 398


Notícias do Mar

alimentar os aldeamentos turísticos, os campos de golfe e etc., para os lados de Valência, e sobretudo para transformar o deserto de Múrcia, num oásis, para a que está prevista ser a maior produção hortícola da Europa, à custa da água de um rio que devia ser partilhado por dois países equitativamente, o que não está a acontecer. Um especialista e intelectual espanhol, chegounos a dizer, numa entrevista de há já seis anos, o que segue: “Com o Plano Hidrológico Espanhol a água do Tejo que entra em Portugal já não vem da nascente original do rio, como vem nos livros da escola”, acrescentando mais adiante, “Se o Tejo fosse um corpo humano poderíamos dizer que só tem a cabeça em bom estado no Alto Tejo, mas agora este rosto é o do corpo de um velho agonizante, represado e cheio de sujidade, porque o seu curso inicial a partir da nascente não tem nada a ver com o resto do seu percurso, porque é um rio que nasce na Serra de Albarracim, mas hoje já não é verdade que desague em Lisboa como devia naturalmente, porque o faz noutro lado da Península, nas costa de Valência e de Múrcia em Espanha, o que é motivado pelo transvase Tajo-Segura, águas que são transformadas em frutas e verduras e em água potável para abastecer milhões de pessoas, e alguma que sobra, vai sair no Medi-

terrâneo”, e disse mais, “As águas que não são desviadas pelo transvase vão chegar à região do conjunto contínuo formado pelas barragens de Entrepeñas, Buendia, e Bolarque e a

partir daí o Tejo começa a receber as águas residuais da Comunidade de Madrid, águas que são as únicas que chegam a Portugal”, e como dizia o desaparecido diário espanhol Publico no

ano de 2010: “El Tajo nace en las cloacas de los ocho milliones de Madrid”. MAIS PALAVRAS PARA QUÊ, AS IMAGENS FALAM BEM POR SI!

2020 Fevereiro 398

37


Notícias do Mar

O Tejo a Pé

Monsanto Ainda Melhor

N

o último domingo de janeiro o Tejo a pé voltou a Monsanto. Cerca de 60 caminheiros, alguns do “longínquo” Alentejo, e dois simpáticos canídeos, maravilharam-se com Monsanto. O tempo ajudou e Monsanto estava melhor que sempre. Talvez pelos trilhos em que o Nuno Luz nos guiou encontrámos mais gente na serra de Lisboa. Percebemos que o Parque Florestal de Monsanto (PFM) está mais cuidado. Assim seja, mais atenção e cuidado só fará bem ao PFM e a todos. O que seria de Lisboa, que tem o melhor 38

2020 Fevereiro 398


Notícias do Mar

Texto e Fotografia Carlos Cupeto (Universidade de Évora – Escola de Ciências e Tecnologia)

parque florestal de todas as capitais do mundo, se não tivesse Monsanto? Podemos e devemos pensar no mérito e competência de quem o pensou, desenhou e plantou. Comparar Monsanto com os canteiros relvados que por aí se disseminam é uma heresia. Bem a propósito da Lisboa Green Capital, seria muito inteligente e oportuno que Monsanto fosse o foco da coisa e não, como sempre, mais uma mata. Caminhou-se, como sempre, muito tranquilamente e algumas explicações foram sendo dadas. Como sempre acontece, as pessoas novas que se juntaram integraram-se muito bem no grupo, como se já andassem connosco há muitos anos. Andar faz bem a tudo, até a um são

convívio. Se tudo correr como o previsto a 23 de fevereiro as falésias do Magoito e

o magnífico Atlântico, vão ser o nosso cenário. PS: O Tejo a pé é um grupo informal de ami-

gos que se junta para andar. Para ser convidado basta enviar um mail: cupeto@uevora.pt

2020 Fevereiro 398

39


Notícias do Mar

Notícias do Porto de Aveiro

Navio Carrega Grua de 600 Toneladas Porto de Aveiro soma mais uma carga de projecto ao carregar, no navio “Happy Dover” que saiu no passado dia 21 de Janeiro, uma grua com o peso de 600 toneladas, construída pela Eurocrane, Equipamentos de Elevação, S.A, destinada à Base Naval de Toulon, em França.

Mais uma carga de projecto no Porto de Aveiro

A

Grua de 600 toneladas 40

2020 Fevereiro 398

Eurocrane, iniciou em Maio de 2019 a construção da grua e ocupou uma área de 5.600m2 de terrapleno. A operação de estiva no “Happy Dover” foi efectuada pela Aveiport (Grupo ETE). Importa frisar não ser esta a primeira vez que se constroem no Porto de Aveiro gruas ou outro tipo de equipamentos de grandes dimensões, sendo a carga de projecto uma das tipologias a que o Porto de Aveiro tem condições para dar resposta com soluções à medida. Só para referir um exemplo, em Março de 2014 operação idêntica envolveu o transporte de dois guindastes portuários com destino ao porto francês de Sète, transporte efectuado em dois navios. Cada grua pesava 630 toneladas, tendo levado nove meses a serem montadas. Três anos antes, em Maio de 2011, um pórtico para carga e descarga de contentores de navios post-panamax

seguiu no navio “Jumbo Shipping” Fairplayer rumo ao mesmo porto. A estrutura gigante, pesando mil toneladas, foi integralmente montada no Porto de Aveiro pela empresa Eurocrane, numa longa e delicada operação. Tratou-se de um projecto nacional, tendo sido a primeira exportação do género a realizar-se em Portugal. A ampla capacidade de espaço de armazenagem associado ao total descongestionamento do porto, permitem que o Porto de Aveiro seja uma referência, desde 2007, na recepção de cargas de projecto. O terminal norte multiusos fornece o espaço necessário, não só para o manuseamento e armazenagem, mas também para as actividades de montagem e de valor acrescentado que levam mais tempo na sua operação. De igual modo, a Autoridade Portuária procura estudar e oferecer a melhor solução à medida de cada projecto.


2020 Fevereiro 398

41


Notícias do Mar

Notícias do Ministério das Infraestruturas e Habitação

Porto de Aveiro com Crescimento no Arranque

Visita do Ministro das Infraestruturas e Habitação à ASM Offshore O Governo aguarda apenas que a Administração do Porto Aveiro apresente propostas de no âmbito de um novo plano de investimento portuário, para melhorar a capacidade do ramal ferroviário.

O

Ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, visitou o Porto de Aveiro no passado dia 29 de Janeiro, na sua nova missão de tutela e objectivos, no desenvolvimento dos portos portugueses. Após uma reu-

nião com o conselho de administração, disse “Há estudos que têm de ser feitos sobre os diversos cenários de crescimento, esse estudo vai ser lançado, esperamos que este ano, para depois tomarmos opções sobre o que tem de

Ministro das Infraestruturas e Habitação visita o Porto de Aveiro 42

2020 Fevereiro 398

ser feito em investimentos, pois depende dos resultados desse estudo e dos diversos cenários”. Acompanhado na visita ao porto, entre outras entidades, pelo Secretário de Estado Adjunto e das Comunicações, Alberto Souto de Miranda que foi presiden-

te da Câmara Municipal de Aveiro, Pedro Nuno Santos acrescentou “este é um porto muito importante, nós temos consciência do potencial que tem de desenvolvimento e queremos trabalhar com a administração para perceber quais são os constrangi-

Ministro das Infraestruturas e Habitação visita a PRIO


Notícias do Mar

mentos e depois aproveitar essa oportunidade” e reforçou ainda “vivemos um tempo em que todos os investimentos em infraestruturas são vistos como um problema, o que não deixa de ser extraordinário, porque servem para resolver problemas, e permitir que o país e as regiões se desenvolvam, e ter um porto é um grande privilégio. Queremos que o Porto de Aveiro possa crescer e desenvolver, é nisso que estamos empenhados”. O Porto de Aveiro tem ambição de continuar a alargar a capacidade da Barra para receber navios maiores, obra que já motivou um dos maiores investimentos dos últimos anos. Quanto à melhoria da operacionalidade do ramal ferroviário, poderá também acompanhar o que se vai fazer a nível nacional. A este respeito, Pedro Nuno Santos admitiu. “Neste momento, o investimento em transporte de mercadorias tem por objectivo permitir comboios de 750 metros para aumentar a capacidade e diminuir os custos de transporte. O Porto de Aveiro não consegue receber comboios com 750 metros, por isso está previsto lançar este ano um concurso para o projecto, destinado a aumentar essa capacidade, projec-

Visita à ASM to que é decisivo para a competitividade do Porto de Aveiro”. Foram ainda visitados a PRIO, empresa de abastecimento de combustíveis, gás e electricidade com sede em Aveiro e a A. Silva Matos Offshore, uma unidade de produção da ASM Industries, construída de raiz no Porto de Aveiro. A ASM Offshore produz fundações fixas e flutuantes, e componentes de energia eólica para utilização offshore. Tem uma localização estratégica, com acesso directo a um cais portuário que permite descargas de matérias-primas e cargas das estruturas acabadas, fábrica dotada de tecnolo-

Porto de Aveiro

gia de ponta. Esta unidade da ASM Industries no Porto de Aveiro resulta de um investimento de 25 milhões de euros, com cofinanciamento do Compete 2020 / Portugal 2020. O CEO da ASM Industries, Adelino Costa Matos, destacou “é muito importante os governantes virem ao terreno conhecer o que os industriais portugueses estão a fazer. Investimos 40 milhões de euros nos últimos cinco anos, exportamos grande parte da nossa produção, portanto estamos a fazer o nosso papel. Compete ao Governo fazer o seu, que

é apoiar a Indústria e o investimento, diminuindo ou eliminando os custos de contexto, a visita do Ministro Pedro Nuno Santos é um bom sinal”. O Ministro já conhecia o Grupo A. Silva Matos e afirmou “foi com muita satisfação que comprovei o crescimento e desenvolvimento do grupo e agora conhecer aquela que é a mais recente fábrica do Grupo, especializada em estruturas offshore. A A. Silva Matos é uma empresa de referência nacional e é muito importante para o futuro da Indústria nacional”.

Vai melhorar a capacidade do ramal ferroviário 2020 Fevereiro 398

43


Notícias do Mar

Notícias Xsealence

Xsealence Ganha Concurso Público Internacional para a Gestão Regional das Pescas no Golfo da Guiné O projeto tem como objetivo combater a pesca ilegal na região para melhorar a conservação dos recursos haliêuticos, o desenvolvimento sustentável, a segurança alimentar e a redução da pobreza na África Ocidental.

O

programa visa ainda, melhorar a governação regional das pescas na África Ocidental através de melhor coordenação das políticas nacionais de pesca. A Xsealence e o Comité de Pescas do Golfo da Guiné Central Ocidental (FCWC) assinaram esta semana o contrato para o fornecimento de um Centro Regional de Controlo, Monitorização e Vigilância de pesca (MCS), no âmbito do projeto FCWCPESCAO financiado pela União Europeia. O sistema da Xsealence irá permitir a monitorização e controlo via satélite das frotas de pesca a operar no Golfo da Guiné dentro da área da convenção, habilitando as autoridades a exercer um controlo efetivo das condições dos acordos com a Comunidade Económica dos Estados da 44

África Ocidental (CEDEAO/ ECOWAS). O Comité de Pescas do Golfo da Guiné Central Ocidental (FCWC) é uma organização regional de pescas que engloba seis países da África Ocidental: Benim, Costa do Marfim, Gana, Libéria, Nigéria e Togo. A FCWC foi criada em 2007 para facilitar a cooperação na gestão partilhada das pescas entre os países membros. O sistema permitirá em primeiro lugar às autoridades do Golfo da Guiné com competências na fiscalização da atividade de pesca bem como na vigilância e controlo marítimo, a definição e cumprimento de um quadro de prioridades regionais de pesca e também reforçar a atuação dos organismos regionais, definindo mais eficazmente o papel e as relações de cada organização; em segundo

2020 Fevereiro 398

lugar, permitirá capacitar a autoridade nacional e regional competente, para realizar ações de monitorização e controlo que lhes permita limitar a pesca ilegal, não declarada e não regulamentada (IUU); em terceiro lugar, demonstrar o valor acrescentado das abordagens coordenadas para gestão compartilhada da pesca. A plataforma SeaSight™ da Xsealence, com presença em vários países, foi escolhida como a melhor solução no concurso financiado pela União Europeia, através da Comité de Pesca para o Golfo Central Ocidental da Guiné (FCWC), que se traduziu no fornecimento de uma solução inovadora de Monitorização e Controlo das Atividades de Pesca na zona do Golfo da Guiné. Entre os sistemas da Xsealence destaca-se o sistema

de fiscalização da atividade de pesca (que inclui o equipamento de monitorização de embarcações MONICAP™). Este sistema, pioneiro e caso de estudo na União Europeia, deu os primeiros passos em 1988 e é uma solução de monitorização e controlo das atividades da pesca que resultou de uma parceria sólida com as Autoridades de Pesca Portuguesas, onde o sistema está instalado desde 1992. Essa parceria ainda hoje se mantém, visando não só melhoramentos tecnológicos e funcionais, mas também os quadros legais de aplicação deste tipo de ferramentas. O projeto no Golfo da Guiné é mais um caso de internacionalização da Xsealence que conta com uma vasta história de realizações, apresentando-se na linha da frente desta tecnologia a nível mundial.


2020 Fevereiro 398

45


Notícias do Mar

Notícias DGRM

Portugal Deve Contribuir para a Melhoria Ambiental das Águas do Atlântico Nordeste

A Direcção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos (DGRM) promoveu uma Sessão Pública, o 2º Ciclo das Estratégias Marinhas da DQEM, que se realizou no Auditório IPMA, em Algés.

Cabo Espichel

A

abertura da Sessão Pública foi presidida pelo novo Ministro do Mar, Ricardo Serrão Santos, e contou também com a presença de vários organismos das regiões autónomas. A implementação do 2º Ciclo da DQEM surge no seguimento da aprovação e

publicação do Plano de Ordenamento do Espaço Marítimo Nacional. Com estes dois instrumentos, “Portugal espera contribuir decisivamente para a melhoria ambiental das águas marinhas do Atlântico Nordeste, assumindo o seu papel enquanto estado costeiro com maiores responsabili-

dades nas águas marinhas pan-europeias”, assinalou a DGRM. Recorde-se que a Directiva Quadro Estratégia Marinha (DQEM) estabelece o quadro comunitário no âmbito da política de protecção e conservação do meio marinho, e tem como objectivo obter ou manter o Bom Estado Ambiental

Cabo da Roca 46

2020 Fevereiro 398

(BEA) do meio marinho. Cada ciclo de implementação tem uma duração de 6 anos. O 1º ciclo decorreu no período entre 2012 e 2018 e o 2º Ciclo ocorrerá de 2019 a 2024. De salientar que a DQEM, explica a DGRM, constitui o pilar ambiental da política marítima integrada e determina que para alcançar o bom estado ambiental do meio marinho, os Estados-Membros deveriam elaborar estratégias para as águas marinhas sob soberania ou jurisdição nacional. Por águas marinhas entendem-se as águas, fundos e subsolos marinhos sobre as quais um estadomembro possua e/ou exerça jurisdição em conformidade com a Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar (CNUDM).


2020 Fevereiro 398

47


Notícias do Mar

Economia do Mar

Portos do Continente Movimentam 80 Milhões de Toneladas

Terminal XXI de Sines Em 10 meses os portos do Continente movimentaram 80 milhões de toneladas, segundo a informação da Autoridade da Mobilidade e dos Transportes, em virtude de entre Janeiro e Novembro de 2019, os portos do Continente terem movimentado um total de 80 milhões de toneladas.

N

Porto de Leixões 48

2020 Fevereiro 398

o entanto, este volume é inferior em cerca de -4,96 milhões de toneladas ao verificado no período homólogo de 2018, a que corresponde uma quebra de -5,8%, no conjunto dos portos comerciais, com a quebra de alguns nos últimos meses. Rregistou-se no mês de Novembro uma subida ligeira de +0,2% face a Novembro de 2018, com variações positivas registadas nos portos de Figueira da Foz, Lisboa e Setúbal, que conseguiram anular as varia-


Notícias do Mar

Figueira da Foz

ções negativas dos restantes portos. Dos que não reduziram movimento, foram os portos de Viana do Castelo, Leixões e Setúbal que tiveram mais, respetivamente, +16,4%, +2,4% e +1,3%, em virtude de no seu con-

junto terem tido um total de +550 mil toneladas. O porto de Sines continua a liderar o volume de carga movimentada, no entanto houve menos movimento nos últimos meses, de -3,4% face ao que detinha no período homólogo

de 2018, mas continua com uma quota de 48,2%, seguido de Leixões com 22,4%, Lisboa atingiu 13,1%, Setúbal 7,3% e Aveiro 6,2%. No porto de Sines houve quebras de -5,25 milhões, em termos globais. Estas quebras assinalam-se, so-

Porto de Viana do Castelo 2020 Fevereiro 398

49


Notícias do Mar

Porto de Setúbal

bretudo, nos mercados da carga contentorizada, carvão e petróleo bruto, totalizando quase -7,2 milhões de toneladas. Entre Janeiro e Novembro o movimento de contentores registou uma quebra global de -8% no volume

de TEU, apresentando um movimento total de 2,53 milhões de TEU. Este desempenho é explicado pelo comportamento negativo de Sines, ao registar -282,7 mil TEU, correspondente a uma redução de -17,6% face a igual período de 2018. Im-

porta recordar o peso que o tráfego de transhipment representa no volume de contentores movimentados em Sines, que, apesar de ter vindo a diminuir nos últimos meses, ainda representa 68,2% do total no porto. Por outro lado, o volume

de TEU com origem e destino no hinterland do porto regista um crescimento de +16,9%. Sines mantém a liderança neste segmento de mercado, com uma quota de 52,2%, inferior em -6,1 pontos percentuais à que

Porto de Aveiro 50

2020 Fevereiro 398


Notícias do Mar

registava no período homólogo de 2018, seguido por Leixões com 25,2%, Lisboa com 16,9%, Setúbal com 5% e Figueira da Foz com 0,8%. Quanto ao movimento de navios, os onze primeiros meses de 2019 observaram um acréscimo de +0,7% no número de escalas com 9.811 O porto de Lisboa foi o que mais influenciou este comportamento positivo ao registar um acréscimo de +157 escalas e +7%, seguido dos portos de Douro e Leixões com +25 +1,1%, Viana do Castelo com +16, +9,3% e Sines com +10, +0,5%. No que respeita às operações de embarque entre Janeiro e Novembro de 2019 foram muito influenciadas pelos mercados de carga contentorizada de Sines, Leixões, Lisboa e Setúbal. Destaca-se a carga contentorizada das variações positivas nos embarques, em Leixões e Lisboa com acréscimos de +9,4% e de +3,4%, a que seguem os Minérios e a carga ro-ro em Setúbal, com +29,3% e +19,6%, respetivamente. Quanto às operações de desembarque, destacase a variação positiva dos

produtos petrolíferos em Sines, com acréscimo de +2,4 milhões de toneladas (+47,4%), representando 68,4% do total das variações positivas. Embora com menor expressão, foram assinalados os “outros granéis líquidos” em Sines, que registaram um acréscimo de +199,3 mil toneladas e a carga ro-ro de Leixões, com +110,9 mil toneladas. Com variações negativas registadas nestas operações assinalam-se a carga contentorizada -2,3 milhões de toneladas, os produtos petrolíferos -1,5 milhões de toneladas e o petróleo bruto -1,4 milhões de toneladas em Sines. Salientam-se os movimentos de portos exportadores, porque registaram um volume de carga embarcada superior ao da carga desembarcada. Foram eles Viana do Castelo, Figueira da Foz, Setúbal e Faro, comparando com 2018, com um quociente entre carga embarcada e o total movimentado, de 63,8%, 69,1%, 53,6% e 100%, respetivamente. No seu conjunto, estes quatro portos representam uma quota de carga embarcada, destacando-se Setúbal com 9,9%.

Porto de Lisboa 2020 Fevereiro 398

51


Notícias do Mar

Notícias dos Açores

Porto das Flores com Proteção de Emergência Adjudicada por 18,6 ME O Governo dos Açores anunciou, que a obra de proteção intermédia do Porto das Lajes das Flores, destruído com a passagem recente do furacão Lorenzo, foi adjudicada por 18,6 milhões de euros.

Porto das Flores antes do furacão Lorenzo

O

executivo indica que a empreitada foi adjudicada ao consórcio Sacyr Somague e à Tecnovia Açores, e o prazo indicado para a execução da obra é de 18 meses.

“O consórcio tem agora um prazo de 10 dias úteis para apresentação de documentos de habilitação e prestação da caução, seguindo-se a assinatura do contrato”, diz o Governo

Regional que acrescenta “o objetivo da obra é garantir melhores condições de abastecimento por via marítima ao porto”. Segundo o executivo, a empreitada envolve, entre outros,

Porto das Flores depois do furacão 52

2020 Fevereiro 398

“o reforço do troço inicial do molhe, prioridade definida pela empresa Portos dos Açores e que tem por objetivo assegurar as condições de segurança necessárias para a utilização do terrapleno portuário e da estrada de acesso ao porto”. Fretado pelo Governo Regional, entrou ao serviço recentemente o navio “Malena”, por um período de três meses, com opção de extensão do prazo, em virtude de ser necessário colmatar a ausência de chegada de mercadoria por via marítima, com o recurso ao tráfego local da ilha das Flores. Durante a passagem do furacão Lorenzo no arquipélago, em Outubro, foram registadas 255 ocorrências e 53 pessoas tiveram de ser realojadas, num total de cerca de 330 milhões de euros de prejuízo, segundo o executivo açoriano.


2020 Fevereiro 398

53


Vela

Mirpuri Foundation Racing Team Ocean Race

Veleiro Português na The Ocean Race O veleiro português da Mirpuri volta à Ocean Race Yoann Richomme será o skipper da Mirpuri Foundation Racing Team ‘Racing for the Planet’, único barco português presente na The Ocean Race.

A

Mirpuri Foundation Racing Team anunciou no passado dia 4 de fevereiro que o conceituado velejador Yoann Richomme será o Skipper

54

do VO65 ‘Racing for the Planet’, único barco português a participar na edição 2021-22 da The Ocean Race, o mais longo e mais duro evento desportivo do mundo.

2020 Fevereiro 398

De origem francesa, Richomme possui larga experiência em regatas oceânicas tendo mesmo alcançado, recentemente, diversas vitórias em provas internacio-

nais, nomeadamente, a edição 2018 da Route du Rhum e a edição 2019 da La Solitaire du Figaro. O francês, que iniciou a sua carreira em corridas de tripulação enquanto estudava arquitetura naval na Universidade de Southampton, dedicou-se, posteriormente, à cultura das corridas offshore francesas, as mesmas que deram origem a alguns dos grandes nomes da modalidade, como Eric Tabarly, Loïck Peyron, Jérémie Beyou ou ainda Franck Cammas e Charles Caudrelier, vencedores da ultima edição da The Ocean Race,. Yoann Richomme, que


Vela

do mundo e na qual os melhores velejadores do planeta não só lutam pela vitória como testam o trabalho de equipa, habilidade e resistência individual. De facto, desde 1973 que a The Ocean Race oferece aos seus participantes uma aventura humana sem igual. Nestas últimas quatro décadas, esta prova tem-nos apresentado os maiores velejadores do mundo e criado as maiores lendas da modalidade. Com uma duração de

Paulo Mirpuri, Presidente da Fundação Mirpuri

volta agora às corridas de tripulação em busca do maior prémio que este desporto tem para oferecer- a vitória na The Ocean Race referiu: ‘Estou muito orgulhoso com o convite que me foi feito para incorporar a Mirpuri Foundation Racing Team como Skipper. Ganhar a The Ocean Race é um objetivo pessoal desde há muito tempo e estou totalmente pronto para enfrentar este desafio’. The Ocean Race: o mais longo e mais duro evento desportivo do mundo A The Ocean Race é reconhecida internacionalmente como a corrida mais difícil

Yoann Richomme (Créditos Marc Bow) 2020 Fevereiro 398

55


Vela

Bruno Dubois 56

2020 Fevereiro 398

mais de nove meses e um percurso distribuído pelos quatro cantos do mundo, a The Ocean Race tem ainda assumido como uma prioridade, nos últimos anos, as questões de sustentabilidade. Neste caminho, a organização tem contado com o apoio da Fundação Mirpuri, nomeadamente em 2018, onde a fundação se constituiu como parceira principal de sustentabilidade como parte de uma estratégia global contra a poluição dos plásticos nos oceanos. O início da regata terá lugar no outono de 2021. Seguem-se cerca de 45.000 milhas nas quais os velejadores irão sujeitar-se a um enorme esforço físico e mental, nomeadamente, através

da falta de sono, do medo, da falta de alimentos frescos e da falta de privacidade. “Ele é, sem sombra de dúvida, o mais empolgante velejador do atual mercado” Bruno Dubois, assessor da Fundação Mirpuri e líder da equipa vencedora da The Ocean Race, em 2018, foi o responsável pela recomendação de Yoann Richomme para Skipper da equipa. O assessor referiu: “Yoann estava no topo da minha lista para a próxima regata. As suas recentes vitórias falavam por si. A partir da sua base em Lorient tem competido cerca de


Vela

200 dias por ano. Ele tem também um instinto natural sobre a forma como se deve fazer um barco navegar rapidamente, a habilidade técnica para fazer o melhor uso dos dados disponíveis e a perícia na arte de bem coordenar a sua equipa. Ele é, sem sombra de dúvida, o mais empolgante velejador do atual mercado.” Como refere Paulo Mirpuri, presidente da Mirpuri Foundation Racing Team: “Estou muito satisfeito em receber Yoann na Mirpuri Foundation Racing Team e acreditamos que ele tem todo o potencial para levar o nosso barco à vitória. Temos, de facto, a sorte de ter Bruno Dubois a aconselhar-nos sobre como constituir a melhor equipa. O seu conhecimento da regata é o melhor e quando o encarregámos de encontrar um skipper que pudesse levar o nosso barco à vitória em 2021 sabíamos que era isso mesmo que ele iria fazer.”

Sobre a Fundação Mirpuri A Fundação Mirpuri é uma organização sem fins lucrativos estabelecida em Portugal pelo empresário e filantropo Paulo Mirpuri. Criada com o propósito de criar um mundo melhor para as gerações futuras, a Fun-

dação tem vindo a estabelecer parcerias com governos, empresas, comunidades e indivíduos de modo a apoiar projetos específicos nas áreas da conservação marinha e da vida selvagem, cultura, responsabilidade social, investigação na área da medicina e na área aeroes-

pacial. Transversal a tudo o que a Fundação Mirpuri faz está sempre o seu elevado compromisso de sustentabilidade, pondo em prática diversas iniciativas no sentido de contribuir para um mundo melhor. Para mais informações: www.mirpurifoundation.org

2020 Fevereiro 398

57


Notícias do Mar

Notícias do Clube de Vela Atlântico

Clube de Vela Atlântico Celebra 75 Anos A data foi assinalada com lançamento de um livro que retrata a história de sucesso do clube.

Direção CVA: Luís Costa Maia, Nuno Guimarães, Rui Amorim Sousa, Luís Cadeco, Diogo Talone, Carlos Quintas e Sousa e Rui Oliveira

N

o âmbito da celebração dos seus 75 Anos, o Clube de Vela Atlântico  juntou, sábado, 16 de novem-

bro, centenas de sócios e convidados num jantar de comemoração, no Terminal de Cruzeiros de Leixões. A cerimónia contou com a

75 anos CVA 58

2020 Fevereiro 398

presença do Administrador Executivo da Empresa Municipal Matosinhos Sport, Vasco Pinho, do Administrador Executivo da Empresa Municipal ÁGORA - Cultura e Desporto do Porto, César Navio, e da Presidente da APDL, Guilhermina Rego. A noite ficou marcada pelo lançamento do livro “Clube de Vela Atlântico – 75 Anos” que retrata a história do clube, dando destaque às iniciativas, atividades, projetos e eventos que muito contribuíram para o desenvolvimento do desporto à vela na região Norte ao nível Nacional e Internacional. “Quisemos assinalar esta

data com os nossos sócios celebrando 75 anos de sucesso e vitórias do CVA. Muitos foram os velejadores que fizeram parte da história do clube e honraram o seu nome, trazendo “para casa” inúmeros troféus, nacionais e internacionais. Com este evento e publicação do livro dos 75 anos do CVA, pretendemos homenagear os sócios com maior antiguidade, assim como os atletas e campeões, agradecendo-lhes pelo contributo que deram para o sucesso do clube.”, refere Rui Amorim de Sousa, Presidente do Clube de Vela Atlântico.


2020 Fevereiro 398

59


60

2020 Fevereiro 398


2020 Fevereiro 398

61


Mergulho

20ª Gala do Desporto de Cascais

Sónia Bernardo Ganha Prémio Atleta Feminina do Ano

Sónia Bernardo ganha, pela primeira vez, o prémio atleta feminina do ano na 20ª Gala do Desporto de Cascais

Ouro Categoria Peixe Rui Bernardo e Sónia Bernardo

S

ónia Bernardo é uma das vencedoras da 20ª Edição da Gala do Desporto

de Cascais, ganhou o prémio de melhor atleta feminina do ano. Um prémio que reconhece o

A dupla Sónia Bernardo e Rui Bernardo 62

2020 Fevereiro 398

trabalho de Sónia Bernardo que tem desenvolvido o seu trabalho em foto subaquática, em conjunto com Rui Bernardo. Sónia Bernardo que faz dupla com Rui Bernardo, ambos engenheiros civis de formação e profissão, dedicam-se à fotografia subaquática há vários anos. Falamos de uma disciplina exigente que obriga a muitas horas de treino e dedicação. A dupla ganhou ainda a Medalha de Ouro (Campeões do Mundo) na categoria de Pei-

xes em 2015 (Holanda) e 2019 (Espanha).Face a este exemplar percurso, Sónia Bernardo ganha o prémio melhor atleta feminina do ano no âmbito da 20ª Gala do Desporto, organizada pela Câmara Municipal de Cascais. A FPAS congratula o trabalho desenvolvido por esta dupla, e damos os parabéns à Sónia Bernardo por este prémio que valoriza a foto subaquática em particular e, as atividades subaquáticas na generalidade!


Mergulho

Hóquei Subaquático

Conhecida a Seleção Nacional para o Mundial

Já são conhecidos os 12 atletas que vão representar Portugal no Campeonato do Mundo em Hóquei Subaquático

A Seleção Nacional 2020

J

oão Parisot, selecionador nacional de hóquei subaquático, já divulgou os atletas convocados que vão representar as cores de Portugal no Campeonato do Mundo em Hóquei Subaquático, que terá lugar entre os dias 20 de julho e 2 de agosto de 2020 em Brisbane, Austrália. A Seleção Nacional Masculina de Hóquei Subaquático será constituída por 12 atletas, são eles: David Teiga, André Martins, Daniel Cardoso, André Carvalho, Rui Pe-

reira, João Lamy, Jorge Almeida, Sacha Matias, Renato Rodrigues, Rafael Alves, Alexandre Marques e Pedro Francisco. A seleção nacional já começou os treinos de preparação por forma a conseguir os melhores resultados no campeonato mundial. Os atletas têm competido debaixo de água e sem oxigénio e, em vez de patins, usam barbatanas. O hóquei subaquático é um desporto recente em Portugal, mas em crescimento a nível nacional, ganhando cada vez mais adeptos e jogadores.

Ricardo José, Presidente da Federação Portuguesa de Atividades Subaquáticas, refere que este desporto é “exigente, mas temos equipas portuguesas com imenso valor cuja experiên-

cia e treino já permitem competir com equipas internacionais. Preparar uma competição mundial é fundamental e sabemos que Portugal vai estar muito bem representado”.

2020 Fevereiro 398

63


Surf

Notícias do Surf Clube de Viana

Regional Arranca com Surf de Qualidade em Viana do Castelo

Carolina Santos Vencedora Sub 18 Feminino Carolina Santos, Ana Lima, Kekoa Hummel e Ricardo Teixeira foram os grandes vencedores da etapa inaugural do Circuito Regional de Surf do Norte (CRSN), que terminou, no passado dia 26 de Janeiro na praia do Cabedelo, em Viana do Castelo.

C

Ana Lima Vencedora Sub 16 Feminino 64

2020 Fevereiro 398

om um total de 82 inscritos, esta 1ª etapa registou surf de grande qualidade, boas condições para a prática da modalidade no primeiro dia de competição e, hoje, condições desafiantes, que conduziram os melhores à final. Carolina Santos, atleta do Surf Clube de Viana (SCV) a competir em Sub-18 Feminino, esteve em grande destaque ao longo da prova. Após terse estreado na final com uma onda de 9 pontos, venceu com um total de 14.17, seguida de longe por Ana Lima, da Associa-


Surf

F. Gonçalo Cruz, Treinador SCV

ção Desportiva Cultural e Recreativa das Cachinas e Poça da Barca (ADCRCPB), com 6.60. Raquel Otero, também do SCV, foi 3ª classificada e Mafalda Canto Moniz, da Associação Onda do Norte (AON), foi 4ª. “A etapa teve uma boa organização. Tentei posicionar-me o melhor possível e apanhar as melhores ondas, o resto do trabalho já tinha sido feito antes”, avança Carolina Santos. Ana Lima, além de ter sido 2ª em Sub-18, conseguiu subir ao 1º lugar do pódio em Sub-16 Feminino com um total de 8.23, deixando a 2ª classificada, Maria Silva da As-

sociação Mar de Espinho (A.M.E.), a uma distância de 4.47. Mafalda Canto Moniz nesta categoria ficou em 3º lugar seguida de Leonor Gomes da ADCRCPB. “Hoje as condições estiveram difíceis. O nível esteve muito pareci-

do. Todas competimos bem”, explica Ana Lima. Na final de Sub-14, a luta foi muito intensa entre o vencedor Kekoa Hummel, da AON, e o seu colega de equipa Manel Machado, separados por apenas 1.04. Ricardo Teixeira, do Clu-

be Recreativo da Praia da Maçãs (CRPM) foi 3º classificado, seguido pelo atleta da A.M.E Diogo Tavares. “Foi muito difícil, mas tive sorte com as ondas”, refere o atleta da AON.  Ricardo Teixeira, em

Ricardo Teixeira Vencedor Sub 12 2020 Fevereiro 398

65


Surf

Kekoa Hummel Vencedor Sub 14

Sub-12, subiu ao lugar mais alto do pódio, com um total de 9.30. Tendo deixado Lucas França, da AON, a uma distância de 3.8. Tiago Leopoldo, do Península de Peniche Surf Clube (PPSC), foi 3º e Afonso Carvalho, atleta do clube anfitrião, foi 4º.

“Tivemos altas ondas neste arranque, mas foi uma vitória esforçada”, diz Ricardo Teixeira. Para Diogo Marques, diretor técnico desta 1ª etapa do CRSN, “o surf de qualidade e o forte nível competitivo demonstrados em Viana do Castelo

Os Vencedores 66

2020 Fevereiro 398

fazem antever um excelente Circuito.” O SCV, que fez o seu 31º aniversário ontem, teve um bom início de época com três atletas a disputar duas finais.  “Esta é uma das provas que nos dá mais prazer organizar, pois

marca o início do ano competitivo”, refere João Zamith, presidente do SCV. Vitor Lemos, vice-presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo (CMVC) e vereador do Desporto, afirmou, na entrega de prémios, que

Trofeus SCV


Surf

Pódio Sub 18 Fem

o “desporto e, em específico, as modalidades

náuticas são a grande aposta do Município”,

Pódio Sub 12

lembrando o slogan: “quem gosta experimenta, quem ama pratica”. Esta 1ª etapa do CRSN, que foi organizada pelo SCV, em parceria com a Federação Portuguesa

de Surf, teve o apoio da CMVC, do Instituto Português do Desporto e Juventude, da Fundação do Desporto, da Viana Segura, da Quiksilver e da Roxy.

Classificação Final

Pódio Sub 16 Fem

Pódio Sub 14

SUB-18 Feminino

Clube

Carolina Santos

(SCV)

Ana Lima

(ADCRCPB)

Raquel Otero

(SCV)

Mafalda Canto Moniz

(AON)

SUB-16 Feminino

Clube

Ana Lima

(ADCRCPB)

Maria Silva

(A.M.E.)

Mafalda Canto Moniz

(AON)

Leonor Gomes

(ADCRCPB)

SUB 14

Clube

Kekoa Hummel

(AON)

Manuel Machado

(AON)

Ricardo Teixeira

(CRPM)

Diogo Tavares

(A.M.E)

SUB-12

Clube

Ricardo Teixeira

(CRPM)

Lucas França

(AON)

Tiago Leopoldo

(PPSC)

Afonso Carvalho

(SCV)

Director: Antero dos Santos – mar.antero@gmail.com Director Comercial: João Carlos Reis - noticiasdomar@media4u.pt Colaboração: Carlos Salgado, Gustavo Bahia, Hugo Silva, José Tourais, José de Sousa, João Rocha, João Zamith, Mundo da Pesca, Federação Portuguesa de Actividades Subaquáticas, Federação Portuguesa de Motonáutica, Federação Portuguesa de Pesca Desportiva do Alto Mar, Federação Portuguesa Surf, Federação Portuguesa de Vela, Associação Nacional de Surfistas, Big Game Club de Portugal, Club Naval da Horta, Club Naval de Sesimbra, Jet Ski Clube de Portugal, Surf Clube de Viana, Associação Portuguesa de WindSurfing Administração, Redação: Tlm: 91 964 28 00 - noticias.mar@gmail.com

2020 Fevereiro 398

67


68

2020 Fevereiro 398

Profile for Media 4U

Notícias do Mar n.º 398  

Jornal Notícias do Mar Online, n.º 398, Fevereiro de 2020.

Notícias do Mar n.º 398  

Jornal Notícias do Mar Online, n.º 398, Fevereiro de 2020.

Profile for media4u
Advertisement