Page 1

Associação das Escolas de Samba Mirins do Rio de Janeiro - AESM RIO

ANO VIII - Nº 05 - FEVEREIRO 2015

Carnaval 2015: A terça-feira é nossa! O brilho das 16 agremiações mirins no Sambódromo Carioca!

AESM-Rio: Festa da Premiação Lançamento do CD

O SHOW NÃO PODE PARAR! Nesta Edição CARECA A arte de ser pioneiro


EXPEDIENTE REVISTA CARTILHA DO SAMBA Diretor Editorial : Arleson Rezende MTB 34078/RJ Editor: José Ricardo Dias Reportagens Arleson Rezende, Ana Valéria Gonçalves e José Ricardo Dias Textos: Edson Marinho, Jorge Castanheira e Fábio Fabato Fotos: Ana Valéria Gonçalves, Arleson Rezende, Bárbara Alejandra, Dayse King, Valérial del Cuelto e Marcelo O’Reylli Revisão de Textos: Paula Ranieri Projeto Gráfico e Diagramação: Levi Cintra Agradecimentos: A diretoria da Associação das Escolas de Samba Mirins do Rio de Janeiro, Liga Independente das Escolas de Samba, Liga das Escolas de Samba do Rio de Janeiro, RioTur, Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, TV Brasil e Federação dos Blocos Carnavalescos do Estado do Rio de Janeiro, Jorge Castanheira, Vicente Dattoli e Fábio Fabato. Agradecimentos Especiais: Leonardo Bessa, Dudu Nobre, Dona Turquinha, Arandi Cardoso dos Santos (Careca), Dayse King, Bárbara Alejandra e Marcelo O’Reylli. Tiragem : 10.000 exemplares – distribuídos gratuitamente Circulação: Distribuição em todos os dias de desfiles na Passarela do Samba, instituições de ensino, centros culturais, agências de turismos,rede hoteleira e nas 16 comunidades das escolas de samba mirins.

2

EDITORIAL DIRETORIA AESM-RIO PRESIDENTE Edson Marinho PRESIDENTE DE HONRA Paulo César Alves VICE-PRESIDENTE E DIRETOR JURÍDICO Jorge Xavier DIRETOR FINANCEIRO E CONTROLE Écio Bianchi DIRETORIA DE COMUNICAÇÃO E MARKETING Arleson Rezende, Ana Valéria e Luis Pimenta DIRETORIA DE OPERAÇÕES E EVENTOS Alexandre Moraes e Carlos Eduardo Pinheiro Menezes DIRETOR DE PROJETOS E RELAÇÕES COMUNITÁRIAS José Ricardo Dias (Rick) DIRETOR DE POLÍTICAS PÚBLICAS E CARNAVAL Jeferson Rocha DIRETORIA DE PATRIMÔNIO Antônio Farias e Prof. Sérgio DIRETOR DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO Luiz Antônio DIRETOR PEDAGÓGICO Érica Lobo DIRETORIA DE ESPORTES E LAZER Arthur Acácio e Ricardo Henrique Dias DIRETOR MUSICAL Hugo Bruno DIRETORA SÓCIO CULTURAL Miriam Cervo de Barros DIRETORA SECRETÁRIA Maria das Graças PRESIDENTE DO CONSELHO DELIBERATIVO Miriam Cervo de Barros CONSELHO FISCAL Arcindo José e Patrícia Santos LOCUTORES OFICIAIS Marcelo Pacífico e Kayque Santos AESM-RIO - Associação das Escolas de Samba Mirins do Rio de Janeiro Rua Haddock Lobo, 72 Sala 302 – Estácio CEP: 20211-270 | Rio de |Janeiro Tel: (21) 3971-1922 e-mail: aesmrio@gmail.com ou aesmrio@r7.com

A CARTILHA DO SAMBA E A MISSÃO DE INFORMAR

O

s admiradores e profissionais militantes no carnaval, desde 2009 têm a oportunidade de obterem informações sobre as agremiações mirins. Demonstrando organização, ousadia e anseio de cada vez mais divulgar tornando público o trabalho desenvolvido pelas agremiações filiadas, a Associação das Escolas de Samba Mirins do Rio de Janeiro na figura de seu presidente – o senhor Edson Marinho

resolver junto a um grupo de diretores criarem em 2008 alguns canais de comunicação para difundir os fatos oriundos da entidade, assim como, das escolas de samba pertencentes ao Grupo Mirim, sendo a revista um desses veículos, lançada em 2009 a primeira edição da Cartilha do Samba. Por ser um veículo de cunho institucional, o periódico é publicado anualmente constando não somente informações sobre as agremiações mirins, mas todo assunto relevante e de abrangência ao sambista e entidades envolvidas no processo de organização do Carnaval Carioca. Nossa missão é informar e traduzir ao nosso público, através de todo material publicado, os acontecimentos relacionados à grande festa com clareza e isenção, tendo como prioridade a imparcialidade. Em sua sexta edição a revista traz diversas novidades, sendo as mais importantes aquisições para tornar cada vez mais sério e respeitado o trabalho no Jornalismo Carnavalesco. Dessa forma passam a integrar a equipe os jornalistas Ricardo Dias, Ana Valéria Gonçalves e Luis Pimenta. Mostraremos personalidades e personagens que contribuíram oferecendo parcelas grandiosas de seus tempos e vidas se dedicando por uma causa. Com uma linha editorial clara e precisa, a Revista Cartilha do Samba prioriza e busca brindar seus leitores com o que há de mais cristalino na comunicação carnavalesca. Apuração e isenção, buscando sempre a veracidade dos fatos e os tornando públicos, contribuindo para o esclarecimento de nossos leitores. Boa leitura e um excelente carnaval!

Arleson Rezende, EDITOR

Cartilha do Samba - Carnaval 2015

3


Edson Marinho

Presidente da AESM-RIO

MENSAGEM

Eduardo Paes

Prefeito da Cidade do Rio de Janeiro

RESPEITO E BOM SENSO

A

Associação das Escolas de Samba Mirins do Rio de Janeiro é a entidade responsável por representar as 16 agremiações que formam o grupo, além de regulamentar os desfiles e ser a responsável pelo aspecto artístico do carnaval das crianças. Infelizmente, algumas pessoas, tidas por entendedoras do assunto, menosprezam o trabalho desenvolvido pela instituição e tratam com desdém os projetos desenvolvidos pelas escolas mirins. Por isso, nossa luta também é a de fazer com que estas pessoas repensem os conceitos com relação a nossa entidade. Essas atitudes configuram a falta de respeito com nosso trabalho e, principalmente, nossas crianças, futuros sambistas em formação! Desenvolvendo um trabalho há 31 anos, as escolas mirins preparam a criança, não só pra um desfile com, no máximo, 30 minutos de duração, mas incluindo-os em projetos sociais, estimulando a criatividade e resgatando estes pequenos para que possam crescer felizes, como cidadãos de bem. Infelizmente, convivemos quase que diariamente com a falta de sensibilidade e assistência às escolas mirins, desde as pequenas questões até as mais complexas. Nosso papel frente à sociedade é de atuar, orientando nossas crianças a freqüentarem a escola, mantendo boas notas em seus boletins, a praticarem esportes além de estimularmos a terem responsabilidade e equilíbrio, com apoio dos familiares na formação da criança. Atualmente temos cerca de 40 mil crianças e jovens ligados às agremiações filiadas. O reconhecimento do nosso trabalho junto ao mundo do samba muito nos orgulha e estimula a continuarmos lutando para superarmos nossas dificuldades em prol das crianças. Apesar de todas as dificuldades expostas é no rosto feliz de cada criança que desfila conosco que encontramos força para superar nas dificuldades. Estamos trabalhando arduamente para a manutenção da cultura, contribuindo para a educação, esporte e lazer. Esse é nosso lema! Um carnaval de paz e muitas alegrias!

MENSAGEM

A NOVA GERAÇÃO DO SAMBA

U

m espetáculo mágico, inesquecível. Assim é o carnaval do Rio. E neste ano está ainda mais especial com a comemoração dos 450 anos da cidade. Não há palavras para descrever a emoção de estar na Sapucaí. E essa experiência se torna ainda mais incrível ao assistir a um desfile das escolas de samba mirins. Como carioca e apaixonado por samba, faço um convite a todos: assistam a felicidade da garotada na avenida. Com muito ritmo e samba no pé, eles representam a renovação do samba carioca e nos fazem entender a importância do carnaval como ferramenta de inclusão social. O papel da Prefeitura do Rio é incentivar a descoberta desses talentos e preservar nosso patrimônio. A escola de samba mirim Coração Unidos do CIEP, constituída por alunos da rede municipal que desfila entre as 16 agremiações na Sapucaí, é um exemplo. É gratificante ver como, por meio de ações educativas, mais de 2 mil estudantes interagem com todas as etapas que caracterizam a dinâmica de uma escola de samba. Este ano, o tema do enredo será “450 anos de uma cidade que continua apaixonante e apaixonada”, homenageando 16 mulheres que fizeram a diferença na história da cidade. O Ginásio do Samba, que atende mais de 200 alunos na escola municipal Chile, em Ramos, é outra ação importante. As oficinas de música foram pensadas para oferecer uma formação de qualidade e desenvolver o entendimento da cultura na qual esse aluno se insere. Ao prestigiar o trabalho dessas agremiações mirins, que desfilam na terça-feira de carnaval na Sapucaí, contribui-se para o futuro do samba. A lição para esses pequenos vai além de aprender a tocar instrumentos, sambar no pé ou bailar como mestre-sala e porta-bandeira. É marcada pela inspiração de uma escolha de carreira e, mais ainda, pela imersão em nossa cultura popular. Viva o carnaval do Rio! Viva as escolas mirins!.


Jorge Castanheira Presidente da LIESA

MENSAGEM

FRUTOS DO SAMBA

A

s Escolas de Samba se orgulham do respeito que dedicam a seu passado, da valorização às suas origens e do carinho àqueles que se empenharam para que hoje possamos colher esta maravilha que é exibida todos os anos na Passarela do Samba. São árvores frondosas que deram belos frutos e vem disseminando suas sementes.

Sob o comando da Associação das Escolas de Samba Mirins do Rio de Janeiro, com o apoio irrestrito da Riotur, da Liesa e da Lierj, nossos jovens sambistas verificam este carinho todos os anos, abrilhantando os desfiles da Terça-Feira de Carnaval no Sambódromo, diante de familiares, amigos e entusiastas desta grande festa. Não há restrição para a felicidade exibida pelas nossas crianças. Felicidade que transborda para seus pais e quem quer que compareça à Sapucaí para acompanhá-las. Ali vemos o quanto a árvore Escola de Samba cresce com suas raízes fortes, nos permitindo prever um longo e apaixonante futuro para o nosso Carnaval. Se cada desfile possui sua característica própria, o das Escolas Mirins certamente tem na alegria e espontaneidade das crianças sua principal marca. Uma marca que se transforma e amplia sua atuação até as apresentações das “escolas-mãe”. Esse contínuo trabalho de renovação se consolida a cada ano, impulsionado pelo amor e carinho de todos aqueles que se envolvem na realização deste espetáculo. Bom Carnaval a todos!

6

Sementes do Samba chega para estimular e valorizar os novos sambistas

A

O Carnaval Carioca definitivamente é apaixonante! Não é à toa que ao redor do mundo, milhões e milhões de pessoas se curvem a esta manifestação cultural tão rica em essência, para celebrar o nosso patrimônio maior: o samba brasileiro! Muitos também são os que, ao longo de todo o ano, respiram de modo intenso este inebriante perfume. E quando falamos de criança então, aí é que o assunto toma contornos bem mais interessantes. Com criança tudo fica muito especial! Então, a partir do carnaval de 2015, o desfile da molecada ganhará novo motivo para ser ainda mais caprichado. É que um grupo de apaixonados por carnaval decidiu premiar o que de melhor a criançada vai apresentar nos desfiles da Marquês de Sapucaí com o troféu “Sementes do Samba”. A nova premiação tem a chancela da AESM-Rio e vai estreiar com uma proposta bem nova nas premiações de carnaval. Na quarta-feira de cinzas será divulgada uma lista com três indicados em cada categoria, e os vencedores somente serão conhecidos em cerimônia prevista para o mês de maio. A ideia é dar ao prêmio um status de “Oscar”, tudo isso é claro, com o toque infantil, motivo maior da iniciativa. Além das escolas mirins, serão avaliadas a criançada dos desfiles dos grupos de Acesso e também do Especial, laureando a melhor ala de crianças de cada grupo e os seus destaques. O troféu “Sementes do Samba” contará com uma equipe de pesquisadores, jornalistas e profissionais do carnaval para a análise das categorias. Edson Marinho, presidente da AESM-Rio, acredita que a proposta de uma nova premiação vai estimular o empe-

nho das escolas visando um espetáculo melhor: “O Sementes do Samba chega com uma proposta inovadora para valorizar ainda mais o trabalho dos presidentes e a dedicação das nossas crianças. Tenho certeza que o prêmio será um estímulo às nossas escolas de procurarem fazer o melhor desfile e demonstrarem a criatividade e amor pelo samba”. A peça que servirá de troféu foi desenvolvida pelo artista plástico Vinicius Ferraz, que já atuou como carnavalesco em algumas escolas mirins. A logomarca do prêmio foi idealizada pelo designer e carnavalesco Renato Silva. CONFIRA AS CATEGORIAS DO PRÊMIO SEMENTES DO SAMBA: Ala de baianas Alegorias e adereços Bateria Carnavalesco Casal de mestre sala e porta bandeira Comunicação com o público Comissão de frente Conjunto Enredo Evolução Fantasias Harmonia Interprete Passista Feminino Passista Masculino Revelação Mirim Samba enredo Ala infantil Grupo Acesso Ala Infantil Grupo Especial

Cartilha do Samba - Carnaval 2015

7


PANORAMA

PANORAMA

FESTA DA PREMIAÇÃO 2014 POR ANA VALÉRIA GONÇALVES

A

AESM-RIO entregou às escolas mirins, o Estandarte do Samba Mirim e o Troféu Olhômetro, em cerimônia realizada na quadra do GRES Estácio de Sá, na tarde do dia 24 de Maio. Personalidades do Mundo do Samba marcaram presença como o Presidente da Unidos da Tijuca Fernando Horta, o Presidente da Estação Primeira Chiquinho da Mangueira, Célia Domingues Presidente da Amebras, o Diretor de Carnaval da Liesa Elmo José dos Santos, o Diretor de Operações da Riotur Luiz Gustavo Mostof, além do Presidente da LIESA, Jorge Castanheira e da Côrte Oficial do Carnaval.

FEIRA DE NEGÓCIOS CARNAVÁLIA-SAMBACON POR ANA VALÉRIA GONÇALVES

No mesmo dia aconteceu a posse da diretoria da AESM-RIO. Edson Marinho continua na presidência da instituição para mais um triênio. Na ocasião também os Presidentes sortearam a ordem de desfile para o Carnaval 2015. As escolas de samba desfilam no dia 17 de fevereiro, terça-feira de folia, a partir das 17h. Veja a ordem de desfile.

N

os dias 31 de julho, 1 e 2 de agosto o Centro de Convenções SulAmérica recebeu a primeira Feira de Empreendedorismo e Negócios voltada para o Carnaval, o Carnavália-Sambacon. Empresas fornecedoras de material utilizado na confecção de fantasias, adereços e alegorias e outros puderam estreitar seus laços com as escolas de samba e futuros compradores, abrindo novas opções de produtos e parcerias.

ORDEM DE DESFILE 1 - Planeta Golfinhos da Guanabara 2 - Herdeiros da Vila 3 - Petizes da Penha 4 - Império do Futuro 5 - Filhos da Águia 6 - Ainda Existem Crianças de Vila Kennedy 7 - Tijuquinha do Borel 8 - Corações Unidos do Ciep 9 - Miúda da Cabuçu

8 Cartilha do Samba - Carnaval 2015

8

10 - Pimpolhos da Grande Rio 11 - Inocentes da Caprichosos 12 - Mangueira do Amanhã 13 - Infantes do Lins 14 - Nova Geração do Estácio de Sá 15 - Aprendizes do Salgueiro 16 - Estrelinha da Mocidade

SAMBACON: DEBATES SOBRE O FUTURO DA FOLIA Durante a Feira aconteceu também o Sambacon, um evento paralelo com o objetivo de promover o maior encontro de sambistas do país, por intermédio de debates e workshops com personalidades e profissionais ligados à folia. O intuito era de refletir sobre o carnaval do Rio de Janeiro e seus rumos. Foram lembrados também os 30 anos de fundação da LIESA e as grandes contribuições da instituição ao logo dessas três décadas.

PARTICIPAÇÃO DA AESM-RIO A Associação das Escolas de Samba Mirins também marcou presença no evento. No estande era possível conhecer um pouco da história do carnaval mirim, que em 2014 completou 30 anos. Na opinião do presidente Edson Marinho, a participação no evento foi bastante positiva: “Foi possível estreitar laços com os parceiros, tornar mais conhecido o carnaval mirim e todo o nosso trabalho desenvolvido”. Personalidades visitaram o estande da instituição, entre elas a cantora Alcione, grande incentivadora do carnaval mirim. Em 2015, a Carnavália-Sambacon está marcada para os dias 18 a 20 de junho no mesmo local.

Cartilha do Samba - Carnaval 2015

9


CAPA

é preciso ressaltar que a família é a coisa mais importante na vida. O primeiro apoio eu recebi dentro de casa, quando meus pais falaram: “Vai lá aos fundos da casa e faz uma sede para vocês”, e eu construí um lugar onde eles poderiam treinar, até que passamos a ensaiar na rua para aumentarmos a capacidade. E no asfalto, em Madureira, os amigos e comerciantes continuavam a ajudar. Eles mandavam frutas, queijo, presunto, pães... Às vezes chegava peixe e aí era dia de peixada... E como se sabe nas comunidades “o tal do lanche” é fundamental. Ali nascia o Império do Futuro. CS - Naquela época, quando se pensou uma escola mirim, já havia esta preocupação tão latente de hoje em dia com o lado social ou a ideia era só fazer carnaval através da manutenção da cultura do samba? Sempre houve a preocupação em formar não só sambistas, mas também cidadãos. Naquele ano de 1979, se “ventilou” que suprimiriam o quesito Mestre-sala e porta-bandeira do julgamento, o que acabou acontecendo no ano seguinte. Eu, como fundador

A ARTE DE SER PIONEIRO

em 1962 da premiadíssima ala “Sente o Drama”, me posicionei pu-

CS - Como foi o processo de confecção das fantasias e do carnaval

blicamente de que isto era um erro absurdo. Aí eu coreografei 46

da escola? Quem tornou realidade aquele sonho? Eu vou citar um

casais sincronizados, o que muita gente achava impossível para a

nome aqui muito importante. A leveza do carnaval nasce com um

POR RICARDO DIAS

época, mas como acredito no talento do sambista, apostei tudo.

cara chamado Roberto Vacário. Ele quem trouxe a primeira ma-

No entanto as fantasias estavam ficando caras, nem todo mundo

quina de bater placas de acetato, que fazem estas coisas lindas

poderia desfilar. Teve componente naquele ano que vendeu fogão,

que enfeitam o nosso carnaval. Ele deu toda a força para a gente.

tirou aliança do dedo para poder pagar a sua fantasia. Tendo por

No entanto passamos por situações ruins. Até o próprio Império

O

desfile das escolas mirins, realizado atualmente na

único, o samba mirim. Apaixonado pelo Império Serrano, Careca

base esta experiência, quando pensei a escola mirim, a ideia era de

Serrano pediu para que catássemos do chão o que precisávamos

terça-feira de carnaval, talvez seja o que leva o maior

é prova viva de que dedicação, trabalho e persistência só podem

que, além de ensinar a arte do samba, lá formássemos aderecistas,

para montarmos nossas fantasias. No entanto fui atrás de outras

número de fiéis espectadores à Marquês de Sapucaí,

gerar frutos de sucesso!

costureiras, aramistas... Mão de obra útil para baratear a confecção

parcerias e conseguimos muita coisa. Toda a confecção das rou-

levando em conta que as dependências do Sambó-

CARTILHA DO SAMBA - Como foi que lhe ocorreu a ideia de fundar

e, além disto, tirar da ociosidade centenas de pessoas. Sem contar

pas foi de pessoas da própria comunidade da Serrinha. Cada um

dromo estão totalmente franqueadas ao povo e que o público é

uma escola de samba formada somente por crianças? A ideia nasce

que formaríamos ali compositores, músicos, intérpretes...

que sabia fazer algo ajudava um pouquinho.

rotativo. Passam pelas arquibancadas cerca de cem mil pessoas,

com status de sonho. Na época eu era vice-presidente social do

CS - Qual foi o maior desafio daquele primeiro desfile de 1984? Com

CS - Existe diferença entre aquele Império do Futuro do primeiro des-

a ponto do Juizado de Menores determinar o fechamento dos por-

Império Serrano, e as Nações Unidas haviam proclamado o ano

muito trabalho e união a coisa se deu. Nós passaríamos antes da

file e o de hoje? Existe forçosamente. Como todos sabem, somos

tões em certo momento do evento, para preservar a segurança das

de 1979 como o “Ano Internacional da Criança”, daí me ocorreu

primeira agremiação na segunda-feira de carnaval, abrindo a noite

obrigados a acompanhar o desenvolvimento do carnaval. Hoje

crianças desfilantes e daquelas que estão assistindo ao espetá-

de montar uma escola de samba só com os pequenos de nossa

do antigo Grupo 1, hoje o Especial. O maior desafio, no entanto, foi

não é só samba no pé, se exige visual e tantas outras coisas, que,

culo. Famílias inteiras se revezam para verem seus filhos, netos,

comunidade. Eles abririam o desfile da agremiação principal com

depois de tudo acertado, tentar entrar na avenida e sermos proibi-

infelizmente contaminam nossas crianças. Eu tenho o meu ponto

afilhados e sobrinhos brilharem na Passarela do Samba. Todo este

a seguinte mensagem: “Nós somos o amanhã” e ao final da es-

dos de desfilar. Como forma de protesto as crianças sentaram no

de vista: acho que escola de samba mirim não deveria levar outra

sucesso só é possível, porque, lá na década de 1970, um homem

cola outra mensagem: “Aguardem, nossos pais vêm aí”. A direção

chão da pista, até que houve uma conversa entre o então Coor-

alegoria que não o abre alas. O que a gente se propõe, e a gran-

sonhou que as crianças poderiam ser os astros da folia! O sambis-

do Império ficou receosa por conta do regulamento muito rígido e

denador dos Desfiles da Riotur, Antônio Lemos, Martinho da Vila

de maioria quer ver, é a criança como garantia do amanhã com

ta que persistiu e fundou a primeira escola mirim em 1983, que se

não concordou com a iniciativa, no entanto eu persisti na ideia e na

e Alcione para que pudéssemos resolver o impasse. A comissão

o samba riscado no asfalto. Outro exemplo: hoje o carnaval tem

fez moleque ao sentar-se no chão com eles sob forma de protesto,

Serrinha, já em 1981, nós conseguimos reunir grupos de amigos,

de frente era formada por grandes nomes do samba e do pagode,

diversas musas. Será que uma destas meninas de hoje serão mu-

diante da proibição de desfilar no ano da estreia, em 1984, hoje já

famílias inteiras, pessoas que acreditaram e deram muita força. Foi

que além dos dois já citados, contava também com nomes como

sas no amanhã, nem se fala nelas! Os grandes sambistas não são

é um “tiozão”! Mas a vitalidade, espontaneidade e a forte persona-

um trabalho de muita união.

Bezerra da Silva. O coordenador veio então e abriu a pista para

lembrados, a não ser quando morre e vira nome de rua. Eu sou da

lidade continuam as mesmas. Este é Arandi do Santos, o popular

CARTILHA DO SAMBA - Como aconteceu a fundação? Quais foram

que a garotada pudesse passar. O mais interessante nisto é que

geração Nega Pelé, Tijolo na Portela... Hoje só se fala das modelos,

Careca, fundador e presidente do G.R.C.E.S.M. Império do Futuro,

as pessoas fundamentais neste processo? Citar nomes seria come-

tudo para as crianças, que são o amanhã, se torna mais difícil, um

atrizes, a rainha que pagou altas quantias para ser rainha... Será

a primeira escola mirim do carnaval. O projeto pioneiro desenvolvi-

ter injustiça, uma vez que eu poderia deixar de citar alguém, afinal,

exemplo claro é o espaço na mídia. A criança é mais notícia quan-

que as “neguinhas do morro”, o nosso amanhã, não terão o direito

do por ele espalha-se pelo Rio de Janeiro e torna-se um movimento

hoje estou com 70 anos e a memória às vezes nos trai. No entanto

do comete delitos do que por conta do seu talento.

de serem rainhas de bateria? É a grande questão...

10 10

Cartilha do Samba - Carnaval 2015

11


CS - E o Arandi? Existe muita diferença entre o de 1984 e o de hoje? A

CS - Em algum momento você se deu conta de ter iniciado um mo-

escola mãe, mas até em outras escolas do Grupo Especial. Do

vitalidade é a mesma... O Careca aprendeu com o samba mirim, além

vimento novo e único, sendo o pioneiro do samba mirim? Um legado

Império do Futuro já teve componente que chegou até a presidente

de ter ensinado muito? A criança nos ensina algo que está raro no

que você deixaria para o carnaval, escrevendo seu nome no mundo

da escola-mãe.

“samba dos adultos”: a sinceridade e a honestidade no tratar. Essa

do samba? Tinha ciência de que algo precisava ser feito diante das

CS - Você apontaria para nossa Cartilha do Samba um legado direto

é a primeira lição! Quando não gostam, eles não gostam mesmo!

provações que sempre tínhamos, já que sou da geração da humi-

do Império do Futuro para a escola-mãe? Formamos tanta gente! E

Hoje me sinto muito mais maduro para falar das coisas que penso

lhação. Na época, nós saíamos com a escola de samba para tocar

eu tenho orgulho de tantos deles... Mas tenho em especial, um que

e sinto, não só no que tange ao carnaval, mas na minha vida pes-

e dançar para os turistas que chegavam, e eles jogavam dinheiro

talvez tenha feito a maior homenagem que recebi em vida. O Preti-

soal. Sei que cada vez as coisas ficam mais difíceis para eles. Eu já

no chão do aeroporto do Galeão para nós catarmos, como se es-

nho da Serrinha, no programa “Encontro com Fátima Bernardes”,

passei por muita coisa e só não digo que estou no fim porque não

tivessem nos dando esmolas, quando na verdade nós estávamos

disse em uma entrevista que tudo que tinha aprendido ele agrade-

sei do amanhã, mas a diferença está exatamente no tratar o ser hu-

mostrando a eles o carinho do carioca através do nosso samba.

cia ao Tio Careca. Eu estava em casa no sofá e me desmanchei em

mano. Aprendi a ser mais racional, parcimonioso e tomar atitudes

Isso doía muito! Eu tinha a noção de que precisávamos criar fórmu-

lágrimas, principalmente por ser algo que eu não esperava. Eu e a

que sejam em beneficio sempre de uma coletividade.

las para valorizarmos cada vez mais a nossa cultura. Precisávamos

escola somos gratos a ele.

CS - Neste processo de ser o pioneiro no samba mirim, você faria algo de forma diferente se pudesse voltar atrás? Se pudesse voltar

tirar a ideia de um samba marginalizado.

CS - Hoje existe algum projeto, alguma célula da agremiação, atuan-

CS - Em um todo, que rumos do carnaval atual não lhe agradam? O

do na sua comunidade de origem? Impossível! Infelizmente é impos-

o tempo eu fundaria a mesma escola, e ajudaria da mesma forma

verdadeiro sambista continua não sendo reconhecido como deve-

sível. As notícias falam por si só. Inclusive há uma discrepância e

aos que ajudei a formarem as suas agremiações. Nomes como

ria ser. Há grandes talentos no samba, mas não há espaço na mí-

Xangô da Mangueira, Osmar Valença, Dinorah, Alcione... Esta últi-

dia. O samba em um todo vem perdendo espaço e hoje as com-

ma então... Quando falo em Alcione, talvez seja a parte mais emo-

posições têm prazo de validade. Você escuta um samba campeão

cionada desta história, porque nós trabalhávamos juntos fazendo

e dentro de seis meses não se sabe mais uma linha dele. Mesmo

o programa “Alerta Geral” da TV Globo, assim ela levou ao Vanuc-

as obras de compositores renomados. De janeiro até o carnaval só

ci (Augusto César Vannucci, ex-diretor da emissora, falecido em

se ouvia samba-enredo nas rádios, hoje não existe mais isso. Inteli-

1992) o projeto das escolas mirins que ocorria na Serrinha. Isso nos

gentemente a Liesa teve a brilhante ideia dos ensaios técnicos para

abriu as portas e desta aproximação nasceu um especial chamado

que o povo pudesse ter acesso aos sambas antes do carnaval e

“Tem criança no samba”. Temos o orgulho de ser a única escola de

prestigiar já que no grande dia eles não estarão lá. Algo precisa

samba do Brasil que nasce com um especial numa sexta feira, no

ser feito para trazer de volta o povo para dentro das escolas. Algo

horário nobre da programação. Tenho saudades de profissionais

como foi feito com os blocos de rua, que hoje lotam as ruas. Não

sérios como o Vanucci que valorizava as crianças. Tudo valeu a

sei qual seria a medida, mas continuar na mesmice não dá. Antiga-

pena!

mente o povo conhecia uma bateria de olhos fechados só por suas características, hoje isso já não acontece mais. E a culpa não é só da padronização em busca dos padrões de sucesso... CS - No carnaval mirim, o que lhe agrada hoje e o que lhe desagrada? Agrada-me a organização do espetáculo feita pela AESM-Rio, uma administração pontuada pela democracia onde todos opinam e falam o que pensam. Ainda me desagrada à falta de apoio ao samba mirim. Os presidentes fazem ao longo do ano um trabalho social e de integração destas crianças à sociedade, no entanto, no final de tudo, ficam as cobranças pautadas em uma burocracia, quando na verdade ali os menores estão muito bem assistidos. CS - Você apontaria alguma mudança ou medida para deixar o desfile atual ainda melhor? Era só enxergar o desfile mirim como de fato realmente ele o é. O espetáculo é feito por crianças e para as crianças. Não adianta chegar lá e querer analisar tudo com um olhar adulto. Criança tem que ser tratada como criança! É importante, por exemplo, que ao avaliar este desfile, aquele que se propõe a

12

isso se transforme em um deles. Não se pode querer uma ala de crianças alinhadinha como uma de adultos. Eles são “pião sarapapá”, samba pra tudo quanto é lado! A molecada está ali é pela alegria. Muitas das vezes nunca tiveram nem contato com a raiz do samba, e aproveitam o espaço ocioso depois do colégio. Por isso é preciso estar matriculado na rede de ensino, que somados aos valores familiares formam a base do caráter do ser humano. Nós somos apenas o complemento. CS - Qual é a sua ligação com o glorioso Império Serrano? Em 1958 nós criamos no Império o grupo “Pelés do samba”, e logo no ano seguinte eu fundei a primeira ala coreografada do carnaval carioca, a “Sente o Drama”. Isso foi um sucesso tremendo. Fruto disso, eu entrei para um grupo de sambistas organizados pela família do Arlindo Cruz que viajou pela Europa, isso lá na década de 1960! Imaginem só! Depois me tornei vice-presidente social, onde criei eventos que garantiam o funcionamento da quadra no período de março a agosto, que tradicionalmente ficava fechado. Shows de ponta, como o de Emílio Santiago, garantiam a movimentação! Este lado as escolas não tinham: a de fazer eventos sociais fora do carnaval. CS - Há uma boa ligação entre as duas agremiações? Elas o Império do Futuro e o Serrano dialogam? Os talentos revelados por vocês são aproveitados? A relação é meio que automática, não só pelos dirigentes, mas pelo coração de cada criança. Até porque quando se leva o nome de Império do Futuro, você automaticamente está sendo remetido ao Império Serrano. Eu não tenho gerência alguma quando recebemos crianças de toda a parte do Rio de Janeiro, a

eu gostaria de fazer aqui um apelo ao prefeito Eduardo Paes, que é uma pessoa com uma sensibilidade incrível. É inadmissível que na mesma comunidade que fica o Império do Futuro, que não tem sede todos estes anos, outro segmento, que já tem sede, receba mais um espaço. Fica até a sugestão de dividir, metade para o samba mirim metade para eles! Comparações à parte, eu acho que os nossos frutos foram muito mais importantes. Nossas crianças esperam o seu carinho com a Cidade do Samba Mirim também! Dá uma força para nós, prefeito! Somos fãs do seu trabalho! Devolva para a gente a dignidade de dar continuidade ao nosso trabalho! CS - E o futuro? O que este “império da criançada” anda planejando? Sou intrépido e tive uma ideia onde todas as nossas crianças ensaiam com playback, somente o canto dos componentes. Já que diminuíram um quesito, por que não as escolas num geral criarem o maior coral do mundo, durante os desfiles oficiais, só acompanhados por cordas? Sem avaliação mesmo! Mas seria obrigatório, como ter ala de baianas, por exemplo, levar isto como parte do espetáculo e ter este tempo só para se ouvir o canto das escolas. Estamos colocando isso nos nossos ensaios. CS - Agora deixe um recado do grande “criador do samba mirim”... Deixo meu abraço especial a todos os presidentes do samba mirim. Eu sei que a tarefa é árdua! Fazer carro alegórico sob viaduto não é fácil, não ter condições financeiras de fazer melhor é muito duro! Mas não vamos desistir! Vamos nos unir em pró da criançada e deste espetáculo lindo que realizamos, sem deixar que estas crianças virem notícias negativas.

escolha se dá pela identificação com a agremiação. É importante se aproveitar isso. Muitos que saíram da mirim estão não só na

Cartilha do Samba - Carnaval 2015

13


G.R.C.E.S.M.

G.R.C.E.S.M.

PLANETA GOLFINHOS DA GUANABARA

HERDEIROS DA VILA

Fundada em 06 de junho de 1996

Fundada em 23 de julho de 1988

Cores da Bandeira:

Azul e Amarelo

Cores da Bandeira:

Azul e Branca

Presidente:

Valeria Pires

Presidente:

Elizabeth de Aquino

Intérprete Oficial:

Wesley Nego

Intérprete Oficial:

Juan Briggs

Carnavalesco:

Luciano Santos

Carnavalescos:

Max Lopes / Flavio Mello

Direito é Direito!

O Chapéu

Compositores: Serginho Tonelada, Jorge King, João Carlos Couto, Zé Antonio E Fernando Partideiro

Compositores: Odmar do Banjo e Nego Wesley

É HORA DA VERDADE A LIBERDADE AINDA NÃO RAIOU QUEREMOS O DIREITO DE IGUALDADE VIVER COM DIGNIDADE NÃO REPRESENTA FAVOR HOJE, A VILA SE FAZ TÃO BONITA E SE APRESENTA DESTEMIDA UNIDA PELOS MESMOS IDEAIS LUTANDO COM A MAIOR SABEDORIA CONTRA OS PRECONCEITOS SOCIAIS A DECLARAÇÃO UNIVERSAL NÃO É UM SONHO, TEMOS QUE FAZER CUMPRIR A JUSTIÇA É CEGA, MAS ENXERGA QUANDO QUER JÁ ESTA NA HORA DE ASSUMIR SEI QUE QUEM ESPERA NÃO ALCANÇA MAS A ESPERANÇA NÃO ACABARÁ CANTANDO E SAMBANDO ACENDO A CHAMA E SONHO UM NOVO DIA CLAREAR

ALÔ SAPUCAÍ CHEGUEÍ PRA VOCÊS EU TIRO MEU CHAPÉU VOU LEVANTAR SEU ASTRAL É LINDO MEU CARNAVAL TEM TURBANTE,TIARA E BONÉ COBRE A CABEÇA E VEM SAMBAR NO PÉ COM ABAS LARGAS PARA PODER VIAJAR NOBRES USAVAM CHAPÉU PARA CORTEJAR MAIS ERA PROIBIDO, NO TEMPO DA ESCRAVIDÃO NEGROS SOFRIAM COM A FURIA DO PATRÃO VÍ NO CINEMA E NA TELEVISÃO LEMBRO DAS LUTAS DOS MEDIEVAIS COM SEUS CAPACETES EM BRONZE E METAIS ESQUEÇA A LUTA VESTE A FANTASIA PEGUE Ô CAPUCHO VENHA CAIR NA FOLIA TEM ARLEQUIM, PIERROT E COLOMBINA NESSA FESTA POPULAR QUE NOS FASCINA O NOSSO CARNAVAL VAI COMEÇAR AGORA EU VOU TIRAR ESSE COELHO DA CARTOLA COMO UM TOQUE DE MÁGIA, CHEGOU MINHA JÓIA RARA SOU GOLFINHOS DIRETO DA GUANABARA

Sinopse: O GRCESM Golfinhos da Guanabara embarca em uma curiosa viagem para conhecer a história deste objeto tão presente no nosso dia-a-dia: O Chapéu! A nossa garotada entra com garra na Sapucaí e dá um “chapéu na tristeza”, em busca de um grande desfile.

CLAREOU DESPERTOU O AMOR, QUE É FONTE DA VIDA VAMOS DAR AS MÃOS E LUTAR SEMPRE DE CABEÇA ERGUIDA E QUANDO O AMANHÃ SURGIR A FLOR DA PAZ SE ABRIR SERÁ PROSPRERIDADE A BRISA VAI TRAZER MAIS ALEGRIA NO MUNDO HAVERÁ FRATERNIDADE DIREITO É DIREITO ESTÁ NA DECLARAÇÃO A HUMANIDADE É QUEM TEM RAZÃO

Sinopse: Para o carnaval de 2015, o GRCESM Herdeiros da Vila reeditará o enredo “Direito é Direito,” realizado em 1989 por sua escola mãe, a Unidos de Vila Isabel. Cobrando os direitos nos 40 anos da Declaração Universal dos Direitos do Homem. Vinte e cinco anos depois, no aniversário da Convenção dos Direitos da Criança na ONU, chegou a vez dos Herdeiros prestarem sua homenagem e assumirem seu compromisso social.

Cartilha do Samba - Carnaval 2015

15


c G.R.C.E.S.M.

G.R.C.E.S.M.

PETIZES DA PENHA

IMPÉRIO DO FUTURO

Fundada em 26 de junho de 2002

Fundada em 05 de agosto de 1983

Cores da Bandeira:

Verde e Branco

Cores da Bandeira:

Verde, Branco, Ouro e Prata

Presidente:

Darcilia Lima

Presidente:

Arandi Cardoso dos Santos

Intérpretes Oficiais:

Nury Filho e Jean Oliveira

Intérprete Oficial:

Jade Sandyrah Passos Moreira

Carnavalesco:

Comissão de Carnaval

Carnavalesco:

Joselito Lázaro dos Santos

Penha - Um canto de amor, na voz da nossa petizada

Rio Maravilha, Nós gostamos de você!

Compositores: Nurynho Almawi e Binho

Compositores: Ala dos Compositores

ERA NO TEMPO DA VOVÓ VIVE UM REI MENINO EM COMUNHÃO VEJO A PIPA NO AR, FAÇO A BOLA ROLAR COM A GAROTADA LÁ DA REGIÃO HAVIAM MATAS, RIACHOS E UM BELO AR PURO A SE RESPIRAR VEJO CHEGAR DO NORDESTE CABRA DA PESTE COLORINDO O LUGAR

RIO DE JANEIRO, VENHO COMEMORAR SUA BELEZA RIO QUE VESTE A NATUREZA E NÃO HÁ NADA IGUAL O MAR, A MONTANHA E O SOL DIFERENTE QUE MEXE COM A GENTE, LEVANTANDO O NOSSO ASTRAL 450 ANOS, PARECE UM MENINO, QUE POR OBRA DO DESTINO É SENSACIONAL RIO MARAVILHA, NÓS GOSTAMOS DE VOCÊ PARABÉNS, MEU RIO, BATO PALMAS COM PRAZER DANÇANDO E CANTANDO, HOJE VOU COMEMORAR RIO COMO É FÁCILLHE ADORAR

ENTRE RENDAS E FUXICOS TRAZ A MODA PRA VESTIR DESFILANDO TODA PROSA A DONZELA POR AI E O MEU POVO EM ORAÇÃO ALIMENTA NOSSA FÉ NA ESCADARIA DE JOELHO OU DE PÉ SALVE NOSSA SENHORA QUE É DA PENHA E DO POVO CARIOCA SOMOS CRIANÇAS SEGUINDO A MISSÃO UM NOVO TEMPO COM FÉ E UNIÃO O MUNDO É MAIS BONITO SOB O OLHAR DE UMA CRIANÇA É VERDADE REGADA A AMOR INOCÊNCIA QUE FAZ RELUZIR O MEU LUGAR NUM SONHO LINDO NA SAPUCAÍ FELICIDADE PAIRA NO AR VEM COM A PENHA, VEM SAMBAR É AQUI QUE SOMOS MAIS FELIZES A ESPERANÇA VESTE AS CORES DA PETIZES

16

DOMINGO É LEGAL PRAIA, SAMBA E MUITO FUTEBOL

Sinopse: “Hoje, porém, um novo valor se levanta com o despertar de uma nova consciência. São os cinco “ERRES” de um novo tempo. “Recusar”, “Reutilizar”, “Reduzir”, “Reciclar” e “Repensar”. A petizada guerreira e consciente vem para a avenida com a missão de levantar a voz em defesa da conservação dos espaços, tradições e costumes de um bairro que é um dos cartões postais da cidade. É aqui onde somos mais felizes.

O CARIOCA ACOLHEDOR RECEBE TODO MUNDO COM AMOR TOCA SAMBA, DANÇA FUNK NO COMPASSO DIZ O POETA AQUELE ABRAÇO IMPÉRIO DO FUTURO É CULTURA E LAZER RIO, NÓS AMAMOS VOCÊ

Sinopse: Rio Maravilha, nós gostamos de você! é um enredo alegre, em homenagem ao aniversário de 450 anos da nossa Cidade do Rio de Janeiro. A Natureza exuberante contribuiu bastante, mas o que torna o Rio tão singular é o repertório histórico, artístico, cultural e paisagístico. E isso é para nós, “Cariocas”, o resgate da nossa cidadania e nos enche de orgulho, porque foi eleito como uma das 7 Maravilhas do Mundo Moderno.

Cartilha do Samba - Carnaval 2015

17


G.R.C.E.S.M.

G.R.P.C.E.S.M

FILHOS DA ÁGUIA

AINDA EXISTEM CRIANÇAS DE VILA KENNEDY

Fundada em 31 de julho de 2001

Fundada em 21 de abril de 1991

Cores da Bandeira:

Azul e Branca

Cores da Bandeira:

Vermelha e Branca

Presidente:

Celso Andrade

Presidente:

Maria da Conceição (Turquinha)

Intérprete Oficial:

João Pedro

Intérprete Oficial:

Rodrigo Tinoco

Carnavalesco:

Luciano Moreira

Carnavalesco:

Silvio Cunha

Do Profano ao Sagrado

O Mestre do Samba (Samba teste ao Samba)

Compositores: Américo da Costa Borges, Lucio Mariano e Rodrigo Tinoco

O RIO DE JANEIRO ESTÁ EM FESTA NO GRANDE SANTUÁRIO DO CARNAVAL 450 ANOS DE FELICIDADE E AMOR CIDADE MARAVILHOSA ILUMINAI, AMETISTA, PEDRA PRECIOSA DO MITO DIONISIO DEUS DO VINHO A ORIGEM DO MANTO SAGRADO NO GIRAR DA TERRA EM TORNO DO SOL E NO FULGOR DA NATUREZA DA GRECIA PARA O IMPÉRIO EGIPICIO NAVEGANDO PELA TERRA SANTA HEBREUS PEDEM LIBERDADE NOS RITUAIS E NAS MANIFESTAÇÕES

Compositor: Paulo Benjamin de Oliveira (Paulo da Portela)

VOU COMEÇAR A AULA PERANTE A COMISSÃO MUITA ATENÇÃO, EU QUERO VER SE DIPLOMÁ-LOS POSSO SALVE O FESSOR DÁ NOTA ELE SENHOR QUATORZE COM DOIS, DOZE NOVES FORA TUDO É NOSSO CEM DIVIDIDOS POR MIL CADA UM COM QUANTO FICA NÃO PERGUNTE A CAIXA SURDA NÃO PEÇA COLA A CUICA LÁ NO MORRO VAMOS VIVENDO DE AMOR ESTUDANDO COM CARINHO O QUE NOS PASSA O PROFESSOR

COM DIREITO A SER LIVRE FAZEM AS SUAS ORAÇÕES DANÇAM E CANTAM EM PAZ

Sinopse: Príncipe Negro do Samba, Cantor, Compositor e Grande Liderança Negra. Muitas referências poderiam emoldurar a figura refulgente e inesquecível do mito Paulo Benjamin de Oliveira, mais conhecido como Paulo da Portela. Figura emblemática e referência absoluta do caminho percorrido pelo gênero samba e pelas escolas de samba dentro do panteão cultural do país.

18

AMAR E SER AMADO É DANDO QUE SE RECEBE É PERDOANDO, QUE SE É PERDOADO COM FORÇA E ORGULHO COMEMORAMEM SUAS TENDAS A FARTURA DA COLHEITA NÃO SEREMOS MAIS ESCRAVOS RAINHA HESTER,LINDA ENCANTA O CORAÇÃO DO REI NA PROCISSÃO DE FÉ, DE FÉ E SENTIMENTO EU SOU CRIANÇA, SOU VILLA KENNEDY OLHA EU AI, DESFILANDO NA SAPUCAÍ

Sinopse: Acredita-se que o carnaval tem origem no Egito Antigo. Na Roma antiga, as chamadas saturnálias, nas festas das tendam em Canaã, tudo era celebração! Já no século XVI, no carnaval de Veneza a nobrezas e disfarçava para misturar-se com o povo e chegando no Brasil, no Rio de Janeiro; bailes, escolas de samba e blocos são organizados. As margens da Sapucaí transformaram-se no grande Santuário do Samba. Neste carnaval a escola de samba mirim Ainda Existem Crianças da Vila Kennedy festeja os 450 anos da Cidade do Rio de Janeiro, contando a história do carnaval.

Cartilha do Samba - Carnaval 2015

19


G.R.C.E.S.M.

G.R.C.E.S.M.

TIJUQUINHA DO BOREL

CORAÇÕES UNIDOS DO CIEP

Fundada em 19 de junho de 2002

Fundada em 15 de agosto de 1985

Cores da Bandeira:

Amarelo Ouro e Azul Pavão

Cores da Bandeira:

Laranja, Amarelo e Branco

Presidente:

Francisco Peres (Jacó)

Presidente:

Marillene Monteiro

Guilherme Kauã, Ewerson Breno, Matheus Vianna, Dandan do Samba,

Intérprete Oficial:

Matheus

Wilian Aragão do Cavaco e José Victor.

Carnavalesco:

Comissão de Carnaval Mirim

Intérpretes Oficiais:

Carnavalesco:

Sergio Eduardo Silva

Portal das delícias, uma saborosa viagem ao redor do mundo

Entre Curvas e Paixões, 450 anos de uma cidade que continua apaixonante e apaixonada

Compositores: Henrique, Julinho Alves, Dedé Russinho e Larissa Jujuba

Compositores: Oficina Mirim de Compositores

EU FUI ALÉM DO INFINITO PARA ENCONTRAR NUMA VIAGEM DE EMOCIONAR A RECEITA DA FELICIDADE NUM PORTAL DE DELÍCIAS E SABORES ONDE SE MISTURA AS CORES E GANHA ASAS A IMAGINAÇÃO PARA CRIAR E ADOÇAR A VIDA DE PRAZER O PAVÃOZINHO ENCANTADO, AZUL E DOURADO VAI CONQUISTANDO VOCÊ

O SAMBA AQUI NO RIO SE CRIOU E VEM MOSTRAR A SUA CARA NA AVENIDA LÁ NO PASSADO SEGUIU A PROCISSÃO E HOJE É FESTA, ALEGRIA E TRADIÇÃO NESSA CIDADE ENVOLVENTE, APAIXONANTE NÃO TEM QUEM NÃO SE ENCANTE É ALTO ASTRAL, TEM PRAIA SOL E MULHER FORMOSA BERÇO DO SAMBA, CIDADE MARAVILHOSA

EU CRUZEI O ORIENTE NA TERRA DO SOL NASCENTE E VI BROTAR UM DOCINHO DE FEIJÃO QUE DELÍCIA MEU JAPÃO VEM AMOR SABOREAR VEJO A MAGIA NO AR MIL E UMA NOITES ENCANTADAS VAI SENTIR NO PALADAR ESTE SABOR VEM DAS ARÁBIAS AFRO CULINÁRIA É TRADIÇÃO TRAZ A TORTA ALEMÃO RECARREGUE AS ENERGIAS VEJO UM ANJO DE DOÇURA NO SORVETE AS TRAVESSURAS COLORIDO DE PRAZER IÁIÁ O SEU QUINDIM EU VOU PROVAR O BRIGADEIRO EU VOU PROVAR TÃO BOM SER MOLEQUE PRA SEMPRE BRINCAR O MEU BOREL VAI DESFILAR COM A TIJUQUINHA NUM ELO DE AMOR NOSSA VIAGEM CHEGOU AO FINAL ADOÇA A GALERA NESSE CARNAVAL

20

É NESSA BOSSAQUE EU VOU ÔÔÔ OH ABRE ALAS MINHA ESCOLA QUER PASSAR ESSAS MULHERES QUE LUTARAM POR AMOR O NOSSO CARNAVAL VEM HOMENAGEAR

Sinopse: O portal se abre, e conhecemos o mundo de delícias e sabores, viajando por vários países e saboreando cada docinho para conquistar a galera. Essa viagem é de emocionar, onde se mistura as cores e ganha asas a imaginação.

FOI ASSIM DESDE OS TEMPOS QUE A PRINCESA LIBERTOU BUSCOU RESPEITO, O DIREITO E A IGUALDADE COM ALEGRIA NÃO PERDEU A IDENTIDADE UM SHOW NOS PALCOS E NA VIDA COM ESSÊNCIA DA MULHER PINTOU UMA HISTÓRIA, OBRA DE ARTECOLORIDA LEVA UM SORRISO SEMPRE NA PONTA DO PÉ CORAÇÕES UNIDOS VEM CANTAR UM TRAÇO FEMININO VAI DEIXAR EM SUAS CURVAS ME DERRETO DE PAIXÃO TU ÉS A MINHA INSPIRAÇÃO

Sinopse: É em meio a tantas possibilidades, a essa polivalência, tantas mulheres em uma, que o G.R.C.E.S.M. Corações Unidos do CIEP traz para a avenida, a história de vida de mulheres que emprestaram suas trajetórias para o crescimento de uma cidade, de uma população singular em todo o país, o povo carioca. São artistas, cientistas, desportistas e mulheres comuns que, só não tinham de comum suas perspectivas, sua fé na vida.

Cartilha do Samba - Carnaval 2015

21


G.R.C.E.S.M.

G.R.C.E.S.M.

MÍUDA DA CABUÇU

PIMPOLHOS DA GRANDE RIO

Fundada em 14 de junho de 1991

Fundada em 10 de agosto de 2002

Cores da Bandeira:

Azul e Branca

Cores da Bandeira:

Verde, Vermelho e Branco

Presidente:

Antônio Faria

Presidente:

Camila Soares

Intérprete Oficial:

Maykon Rodrigues

Intérprete Oficial:

Rhuan Paiva

Carnavalesco:

Paulo Cesar Alves

Carnavalescos:

Marcos Cardoso e Edmilson Nunes

Rios, mares, cachoeiras e cascatas, onde estão as nossas matas

Meu Guri – A Imagem da Criança do Meu Brasil Compositores: Nathália Moratelli, Tiago Castelen, Fabricio Machado, Dandara Vianna, Leonardo Saleiro

Compositor: Maykon Rodrigues

SONHEI NÃO ACREDITEI PENSEI QUE O MUNDO ERA SÓ ALEGRIA PAIXÃO, EMOÇÃOPURA ILUSÃO NA ADOLESCÊNCIA ME PERDI EM FANTASIA E ONTEM GEREI MEU GURI GUERREIRA, BARREIRAS VENCI MAEI, FUI LEAL, LUTEI CONTRA O MAL PRA NÃO VIRAR UM PROBLEMA SOCIAL

VAMOS PRESERVAR NOSSAS FLORESTAS QUERO UM MUNDO FELIZ DO JEITO QUE EU SEMPRE QUIS SEMEAR, PLANTAR NO FUTURO COLHER RESPEITE O QUE EU TENHO A DIZER O HOMEM COM A SUA AMBIÇÃO POLUIU O AR SEM RESTRINÇÃO É PRECISO RESPEITAR A NATUREZA O VERDE DAS MATAS OS MARES E RIOS RECICLANDO, NOSSO LIXO VAI SUMIR PRO NOSSO PLANETA VOLTAR A SORRIR VEM QUE A HORA É ESSA CONTRA A DESTRUIÇÃO FAÇO DAS MINHAS PALAVRAS UM GRITO DE ALERTA NA SAPUCAÍ ÔÔÔÔ OLHA A MIÚDA CHEGOU ÔÔÔÔÔ EU VIM MOSTRAR O MEU VALOR SOU CRIANÇA E VIM DESABAFAR SENHOR TEM QUE MELHORAR

22

PODE ESPERAR, VAI CHEGAR LÁ QUEM TEM FÉ, NUNCA PERDE A ESPERANÇA CORAÇÃO DE MÃE É SEMPRE ASSIM AMOR QUE NUNCA TEM FIM

Sinopse: A Miúda da Cabuçú, Através deste Enredo vem conscientizar as crianças a cuidar da natureza para um futuro mais promissor, vamos cuidar do lixo, dos rios, dos mares para que o nosso planeta possa devolver com, menos calor, menos catástrofes e enchentes.

UM NOVO DESTINO TRILHOU SERÁ QUE ALEGRIA CONQUISTOU BORDADO EM OURO, SUBINDO O MORRO RIQUEZAS, CRENÇAS NO SEU PATUÁ É FESTA ATÉ O DIA CLAREAR CHEGA DE SOFRER, VEM DANÇAR EU E VOCÊ DA SUA VIDA FEZ UM NOVO AMANHECER SOMOS PIMPOLHOS, ESCOLA QUERIDA MUDANDO A HISTÓRIA, EXEMPLO DE VIDA NA SAPUCAÍ PRAZER, OLHA AI O MEU GURI

Sinopse: A Escola de Samba Mirim Pimpolhos da Grande Rio apresenta, em seu 11º ano desfilando na Marques de Sapucaí, uma homenagem ao cancioneiro da Música Popular Brasileira e as mães do Brasil, com o enredo “meu Guri- A Imagem da Criança do meu Brasil”. Uma adaptação livre da canção Meu Guri (1981) de Chico Buarque de Holanda

Cartilha do Samba - Carnaval 2015

23


AESMRIO LANÇA CD EM GRANDE ESTILO NO TERREIRÃO DO SAMBA POR RICARDO DIAS

F

oi com festa no Terreirão do Samba, no Centro do Rio, que a AESM-Rio lançou em grande estilo o seu CD com os dezesseis sambas de enredo para o Carnaval 2015. A obra inclui ainda uma faixa bônus com o hino da enti-

dade, interpretada por Thiago Acacio, ex-Estrelinha da Mocidade. O evento foi fruto de uma parceria de sucesso entre a AESM-Rio, a Riotur e a Lierj, fundamentais colaboradoras para a realização e êxito da festividade, e incluiu as 15 agremiações filiadas à instituição, mostrando em primeira mão, seus sambas escolhidos para a folia. Somente a escola mirim Ainda Existem Crianças na Vila Kennedy não pôde estar presente, por motivo de força maior. O grupo Família Samba na Veia, abriu a festa com sucessos do pagode e samba de raiz. O cantor Dhema apresentou-se em seguida, no evento que contou ainda com muito cachorro-quente, picolés e refrigerantes fazendo a alegria da garotada. Personalidades do mundo do samba marcaram presença, como o presidente da Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro, a Liesa, sr. Jorge Castanheira, profundo incentivador e admirador do samba mirim. Também prestigiaram o evento o vice-presidente da Lierj, Renato Ribeiro Marins, o Thor, o presidente da Federação do Blocos, Izaltino Gonçalves, Elmo José, Célia Domingues da AMEBRÁS, os Presidentes Chiquinho da Mangueira e Fernando Horta, Luis Gustavo Mostof, Diretor de Operações da Riotur. O brilho especial da festa foi da Corte Oficial do Carnaval 2015, esbanjando nobreza e simpatia. O CD da AESM-Rio traz na capa a Estrelinha da Mocidade, escola que conquistou o maior numero de prêmios no carnaval de 2014. A contracapa ficou com a Pimpolhos do Grande Rio. As fotos foram gentilmente cedidas pelo brilhante fotógrafo Marcelo O’Reylli. Tudo em nome da garotada! O público que quiser adquirir o CD das escolas mirins para o carnaval 2015 pode entrar em contato com a entidade, no telefone 3971-

24

1922. Também está à venda nas escolas afiliadas. O CD custa R$15.

Cartilha do Samba - Carnaval 2015

25


c

G.R.C.E.S.M.

G.R.C.E.S.M.

INOCENTES DA CAPRICHOSOS

MANGUEIRA DO AMANHÃ

Fundada em 06 de abril de 1991

Fundada em 12 agosto de 1987

Cores da Bandeira:

Azul e Branco

Cores da Bandeira:

Verde e Rosa

Presidente:

Jefferson Rocha

Presidente:

Francisco de Carvalho (Chiquinho da Mangueira)

Intérpretes Oficiais:

Bernardo Martins, Eric Esteves e Diego Ribeiro

Intérprete Oficial:

Dowglas Diniz

Carnavalescos:

Paulo Cavalcanti & Pamela Priscila

Carnavalesco:

Clebson Prates

E o meu Brasil tem Chica Chica Boom

Se essa Avenida fosse minha, eu mandava iluminar com as cores das escolas para a garotada desfilar!

Compositores: Dowglas Diniz, Alan Luiz, Helton Dias, Marquinhos Papão

OH INSPIRAÇÃO POR ESTE MEU PAÍS UMA LOUCA VIAGEM PELO PARAISO TROPICAL NO SUL, COMEÇO A GRANDE AVENTURA DANÇO FANDANGO COM UVAS SEM CESSAR DEPOIS DAS ÁGUAS DE FOZ DO IGUAÇU VOU SEGUIR OS PASSOS DE UM TUIUIÚ AO VERDE PANTANAL, CHEGUEI A LINDA BRASÍLIA, AVISTEI MEU CENTRO-OESTE, SERTANEJO FONTE DO MEU DESEJO

Compositores: César Fadel e Zé Paulo Sierra

PARECE MAGIA, UM CONTO DE FADAS EM CADA CASINHA VISÃO MULTICOR ERA COLORIDO MEU SONHO ENCANTADO MISTURA PERFEITA, DELÍRIO, ESPLENDOR E ASSIM COMO UM LINDO MATIZ CRIANÇAS UNIDAS NUM SÓ CORAÇÃO A ÁGUIA E O GOLFINHO PROTEGEM A COROA UM NOVO IMPÉRIOÀ NOVA GERAÇÃO ESTRELINHAS, PETIZES, PIMPOLHOS OS INFANTES DA NAÇÃO

NAS MINHAS ANDANÇAS, PISEI NO NORTE PULMÃO DO MUNDO, AMAZÔNIA COM BOIS GARANTI O MEU TRANSPORTE CAPRICHEI EM PARINTINS AO SOM DOS MEUS TAMBORINS

ARLEQUIM, PIERRÔ, PALHAÇO E COLOMBINA NO DESFILE PRINCIPAL TEM CONFETE E SERPENTINA EU SOU MIÚDO, EU SOU UM APRENDIZ DO AMOR CADÊ MEU AGOGÔ AINDA EXISTEM CRIANÇAS BRINCANDO NO MEU CARNAVAL OLHA O PAVÃO NA MANGUEIRA ME PARACE TÃO REAL TUDO AZUL, SOU INOCENTES, QUERO DESFILAR E DESSE SONHO NÃO QUERO ACORDAR ME EMBALO NO BRANCO DA PAZ E VOU VARRENDO A TRISTEZA PARA ALEGRIA REINAR O REI MANDOU A GENTE FESTEJAR VAI MEU SAMBA INOCENTE FELIZ COLORINDO A PASSARELA DESCE DO MORRO PRA AVENIDA DESFILA A GAROTADA EM AQUARELA

26

Sinopse: O desfile das escolas de samba mirins pela ótica de um garoto de comunidade... Seu passeio entre Pilares e a Marquês de Sapucaí e seu encanto ao chegar, na terça feira de carnaval e se deparar, inocentemente, com as outras quinze escolas que fecham o carnaval carioca.

DANÇANDO CARIMBÓ, PARTI PRO NORDESTE POVO DE MUITO FORRÓ, CABRA DA PESTE COM CHICA CHICA BOOM, FREVO E MUITO MAIS FUI PRA BAHIA, TERRA DOS MEUS ORIXÁS PERGUNTEI A PEQUENA, O QUE É QUE A BAIANA TEM MUIÉ ARRETADA QUE ME FEZ TÃO BEM DE REPENTE OUVI, O ECOAR DA BATERIA SAMBA NA TERRA DA GAROA ENFIM, CHEGO AO RIO DE JANEIRO, DO POVO FESTEIRO E DA VERDE E ROSA TAMBÉM EITA VIAGEM TÃO BOA, NÃO CONSIGO MAIS PARAR VOU VIAJAR POR ESTE MEU PAÍS COM CARMEM MIRANDA, A MINHA GUARDIÃ CRIANDO HISTÓRIA DE RARA BELEZA É A MANGUEIRA DO AMANHÃ

Sinopse: Esse enredo foi pensado nas características das regiões brasileiras, do Oiapoque ao Chuí, vista pelo olhar de quem foi considerada o ícone do tropicalismo no Brasil, Maria do Carmo Miranda da Cunha a “Pequena Notável”, Carmem Miranda, com suas vestes de baiana estilizada e o arranjo de frutas tropicais na cabeça, nos convida a brincar nesse imenso Paraíso Tropical. Vamos viajar...

Cartilha do Samba - Carnaval 2015

27


G.R.C.E.S.M.

G.R.C.E.S.M.

INFANTES DO LINS

NOVA GERAÇÃO DO ESTÁCIO DE SÁ

Fundada em 01 de maio de 1991

Fundada em 12 de outubro de 1990

Cores da Bandeira:

Verde e Rosa

Cores da Bandeira:

Vermelha e Branca

Presidente:

Renato Santos (Renatinho)

Presidente:

Joel Toledo de Araújo Filho

Intérpretes Oficiais:

Lary Mendes e Lucas Eduardo

Intérprete Oficial:

Thatiane Carvalho

Carnavalesca:

Juciléia Fontes (Ju)

Carnavalesco:

Braulio Malheiros

Era uma vez, um menino de cabelo de algodão

Rio 450, Belezas da Cidade Maravilhosa Compositores: Raphael Farias, DIego Nicolau, RodrigoCarvalho, Rafael Tinguinha,Rodrigo Pinho e Laion Arc.

Compositores: Claudinho do Pagode e Thatiane Carvalho

ERA UMA VEZ... FIZ UMA VIAGEM PARA UM REINO ENCANTADO DO BERÇO DO SAMBA PRAS MINAS GERAIS CHEGUEI E AVISTEI A MULTIDÃO DEPAREI COM A CIGARRA ME FALANDO QUE HAVIA UM MENINO DE CABELO DE ALGODÃO EMBARQUEI NAS PAGINAS DO IDEAL ENCONTREI UM PARAÍSO MULTICOR A MINHA ESPERA LÁ NA MATA DO FUNDÃO

O SOL BRILHOU PRA ILUMINAR MEU RIO TERRA, MISCIGENADA DE PAIXÃO ONDE FOI MORAR MEU CORAÇÃO SOU CARIOCA DA GEMA TE FAÇO UM POEMA OH MINHA CIDADE UM POVO ALEGRE E SEDUTOR AMADO PELO REDENTOR OLHA QUE COISA MAIS LINDA A PRINCESINHA DO MAR O PÃO DE AÇÚCAR EMOLDUROU AS MARAVILHAS QUE MEU DEUS CRIOU

PULA DAQUI, PULA DE LÁ ATURMA DO PERERE ECOA O TAMBOR HOJE É DIA DE FESTA BELAS BORBOLETAS ENFEITAM O CÉU ALÉM DO RIO DO MEU CARROSSEL

ROLA A BOLA EU QUERO VER O GOL O MARACA É UM SHOW, PRO CARIOCA VERDE FLORESTA PINTOU EM MIM TODAS AS CORES DE UM BELO JARDIM TANTAS PAISAGENS DESLUMBREI TANTAS SÃO AS SUAS EMOÇÕES DOS ARCOS DA LAPA AO MUNICIPAL A APOTEOSE DO MEU CARNAVAL SE TEM FESTA NA PENHA EU VOU DEPOIS CURTIR UM ARRAIAL CADA PEDAÇO DE CHÃO TEM A SUA EXPRESSÃO E UM DOM DE ALEGRAR É ANO NOVO VAMOS CELEBRAR DE BEM COM A VIDA INFANTES EU SOU E CARIOCA COM MUITO ORGULHO E AMOR SAÚDO MEU RIO, É SIMPLES ASSIM PERFEITO E FEITO PRA MIM

28

Sinopse: Rio 450, vem contando sobre as belezas da cidade mais se inicia na miscigenação e vem das belezas naturais, esculturais e as belezas das festas em geral na cidade do Rio de Janeiro

O MORRO DESCE FELIZ A CANTAR E VIVER ESSA HISTÓRIA QUE ALIMENTA A MEMÓRIA, PRO FUTURO QUE VIRÁ DIZ A VOZ DA EXPERIÊCIA, QUE LER É MAIS IMPORTANTE QUE ESTUDAR MENINOS DA LUA, LINDA CONSTELÇÃO MUITO PRAZER SOU A NOVA GERAÇÃO NA REALIDADE OU PERSONAGEM, VIVENDO ESSE MUNDO DE PAZ SER CRIANÇA É BOM DE MAIS EM SUA MADEIXA A VIDA ME LEVAR SONHAR NÃO CUSTA NADA DA ARQUIBANCADA PODE APLAUDIR E FAZ A FESTA NA SAPUCAÍ

Sinopse: O GRCESM Nova Geração do Estácio de Sá mergulha de cabeça no fantástico universo infantil do cronista, escritor, chargista e teatrólogo Ziraldo. Ele, um verdadeiro “menino de cabelos de algodão” torna-se também personagem, para encantar meninos do Estácio, das Estrelas, da Lua! Afinal, não há limites para sonhar! Basta ter fé no futuro e viajar nas loucas aventuras desta Nova Geração!

Cartilha do Samba - Carnaval 2015

29


G.R.C.E.S.M.

G.R.C.E.S.M.

Cores da Bandeira: Presidente: Intérpretes Oficiais: Carnavalescos:

APRENDIZES DO SALGUEIRO

ESTRELINHA DA MOCIDADE

Fundada em 03 de outubro de 1989

Fundada em 02 de junho de 1992

Vermelha e Branca

Cores da Bandeira:

Verde e Branca

Marcelo Ferreira Luma

Presidente:

Dhiego Gervazoni

Rodrigo Moura e Pablo Andrade

Intérprete Oficial:

Millena Wainer

José Leandro e Paulo Henrique Caetano

Carnavalesco:

Marcos Salles

Para sempre no seu Coração, Carnaval da Doação

O Que É Que O Aprendizes Têm ! Tem Carmem Miranda, Têm!

Compositores: Ricardo Simpatia e Carlos Santana

QUERO TE VER DE NOVO NOS PALCOS DA MEMÓRIA À BRILHAR O GINGADO QUE ENFEITIÇA ESSA GENTE O BALANÇO DIFERENTE UMA ESTRLA À NOS ENCANTAR E NO CORAÇÃO BRASIL E PORTUGAL SEU SORRISO E O REQUEBRADO SEM IGUAL FAZ O NOSSO CARNAVAL

UM GESTO DE AMOR, FAZ ALGUEM SORRIR SÓ UM DOADOR FAZ A VIDA PROSSEGUIR BASTA SE CONSCIENTIZAR A FAMÍLIA QUERER ACEITAR PRO SONHO SE REALIZAR VEM FAZER O BEM, SEM OLHAR A QUEM COM A MOCIDADE, DOAR O CORAÇÃO NOS BRAÇOS DA MITOLOGIA UNINDO O MUNDO NA MESMA MISSÃO SOB A LUZ DA ESTRELA GUIA

DEIXA A LUA BRILHAR, QUE EU VOU NA LAPA, A SUA VOZ ECOOU A BOHEMIA, A POESIA DO MORRO VESTE A SUA ALEGRIA

DOAR, SEM MEDO DE ERRAR VER UM BRILHO NO OLHAR AMAR É DAR, RECEBER COMO É BOM VIVER

VIAJANDO PELO MUNDO NAS TELAS DO CINEMA CONQUISTANDO CORAÇÕES ARRASTANDO MULTIDÕES O SEU JEITO ENTRA EM CENA DIZEM QUE SE AMERICANIZOU MAS ELA VOLTOU , PARA PROVAR O SEU AMOR SUBO NAS TAMANCAS PRA DIZER PEQUENA NOTÁVEL AMAMOS VOCÊ

COSME E DAMIÃO PIONEIROS NESSA ARTE DIVINAL DANDO ASAS À CIÊNCIA O HOMEM BUSCA NOVOS IDEAIS OS OLHOS GANHAM LUZES, VEEM CORES CURA OS MALES E AS DORES RENOVANDO OS CONCEITOS SOCIAIS ESSE ARTISTA ILUMINADO DOOU TODA SUA CRIAÇÃO SUA IMAGEMÉ CHAMA VIVA PRA SEMPRE NO SEU CORAÇÃO

Compositores: Luan Bessa

ABRE A RODA CRIANÇADA O APRENDIZES CHEGOU AO SOM DOS BALANGANDÃNS, DO BATICUMBUM VEM CARMEM MIRANDA CHICA CHICA BOOM

30

Sinópse: Salve, salve meu Brasil do samba, dos pandeiros, ganzás e balangadãs! Alô, batucada! Alô, alô, gurizada! Alô, meu Brasil! Abre a roda, meninada, que eu to chegando pro carnaval! Vem ouvir de novo o baticumbum que vem lá balançando a bananeira, fazendo outra vez meu povo sambar. Taí minha história na avenida! Um beijo e até o carnaval !!!

ALÔ VOCÊ ABRACE ESS CORRENTE PELA VIDA SOU DOADOR, SOU MOCIDADE DOU UM ALERTA PARA O BEM DA HUMANIDADE

Sinopse: “Um ato de amor”, é com esse lema que a Estrelinha da Mocidade entra na Avenida no Carnaval 2015, reeditando o Enredo desenvolvido por Chico Spinosa, em 2003, na sua Escola Mãe. Neste mar de emoções que tange o ato de doar, me ponho à ceder a pluralidade do amor incondicional.

Cartilha do Samba - Carnaval 2015

31


PANORAMA AS MÃES DO SAMBA MIRIM

ALCIONE

POR ARLESON REZENDE

D

Diferente do processo ocorrido no surgimento das pri-

a agremiação quando justamente a azul e branca passava por

ciedade, fazendo com que percebam o quanto são capazes. Per-

um momento delicado em sua história, mesmo depois da con-

ceber que o trabalho da Escola de Samba Mirim é um instrumento

quista do inédito título no carnaval de 1988. Como uma das prin-

transformador nas ações sócio-educativas na canalização quanto

cipais dificuldades a falta de recursos e de quadra para realizar os ensaios. Mesmo assim Tia Dinoráh como era chamada pela

CÉLIA REGINA

ao aspecto artístico-cultural do sambista mirim”.

figura masculina predominou no cenário que mostra o

Célia Regina de Almeida Santos pode ser considerada a grande

aparecimento das agremiações carnavalescas, o carna-

matriarca do samba mirim. Esposa de Arandi Cardoso, partici-

ALCIONE

val mirim possui uma característica marcante pelo fato de ter tido

pou e foi uma das pessoas que mais o incentivou ainda em 1979,

desde sua concepção a participação intensa das mulheres que

quando Careca teve a ideia de formar uma agremiação mirim.

desempenharam múltiplas funções, variando desde a senhora

Preocupada com questões que na época já assolavam a comu-

que providenciava os lanches, varria a quadra antes dos ensaios,

nidade da Serrinha - em Madureira, quando fundado o Império do

fazia as inscrições dos futuros componentes e agrupavam as

Futuro esteve à frente contra os que não acreditavam e atuaram

crianças por alas momentos antes do início dos treinos visando

na tentativa de impossibilitarem a pioneira de desfilar. Em 1983

o desfile, até a presidência de uma agremiação ou entidade. Pelo

participou de todo o processo na fundação da escola, colabo-

fato de estarem mais sensibilizadas e atentas às questões que

rando na elaboração do Estatuto, atuou nos serviços administra-

assolavam suas comunidades e afetando crianças e jovens que

tivos e organização de eventos, foi diretora de ala e atualmente

por muitas vezes eram seus filhos ou parentes, essas senhoras

desempenha a função de secretária. Enfrentou a falta de apoio

optaram através da disseminação da cultura e lazer o viés para o

financeiro para a aquisição de transporte e material, além da

auxílio e resgate desses jovens do ócio e das drogas, os tirando

desatenção de algumas autoridades e atuou de maneira incisi-

da marginalidade.

va na primeira grande batalha travada pelo Império do Futuro no

Pelo carinho e dedicação empregados, são carinhosamente cha-

tecer, porém Célia, em sinal de protesto liderou as crianças as

madas de “tias”, mas quando o assunto é samba e em espe-

colocando sentadas na concentração das escolas localizada na

cial quando nos referimos ao carnaval mirim, são consideradas

Avenida Presidente Vargas até que fosse autorizada a primeira

as mães do samba. As escolas mirins fundadas por Careca do

passagem do Império do Futuro pela recém - inaugurada Passa-

Império Serrano e Osmar Valença, o Império do Futuro e Alegria

rela do Samba.Teve participação em todas as fases e atuou em

da Passarela, sempre tiveram a atuação de mulheres de maneira

todos os momentos, sejam eles, bons ou ruins que o Império do

marcante. Mas houve quem levantasse essa bandeira para tor-

Futuro vem tendo ao longo desses 31 anos de existência. Célia

nar esse segmento o espetáculo que temos a oportunidade de

destaca como maior conquista nessas três décadas de trabalho

assistir na Terça-feira de Carnaval, encerrando em grande estilo o

que as autoridades e sociedade estão atendando para a serieda-

maior espetáculo a céu aberto no Sambódromo carioca.Merecem

de e quanto é profundo o trabalho e resultado das escolas mirins:

especial destaque sete damas que se chamadas de guerreiras

“Quanto podemos contribuir na formação das crianças e jovens,

também cabem a característica pelo desempenho principalmente

proporcionando a inserção da bagagem cultural, que já vem com

nos anos iniciais do samba mirim. São elas:

cada criança e jovem, aos novos conceitos, através da cultura in-

32

DINORAH

formal, levando-as à própria conscientização do seu papel na so-

meiras escolas de samba no Rio de Janeiro, onde a

carnaval de 1984. O primeiro desfile correu o risco de não acon-

TIA JÔ

criançada de Vila Isabel, Grajáu e adjacências sempre levou sua agremiação com dignadade para se apresentar na Passarela do

Figura que vem militando no carnaval mirim é a cantora Alcione. A

Samba. A relevância de legado não se resume apenas aos Her-

Marrom desde o início prestou apoio moral e foi uma das primei-

deiros da Vila. Dinorah participou do divisor de águas do carnaval

ras a doar os instrumentos para que a criançada Serrinha pudes-

mirim, em 2002, quando aceitou o desafio de ser uma das funda-

se aprender a tocar numa bateria de escola de samba. O envol-

doras da Associação das Escolas de Samba Mirins - AESM-Rio,

vimento com o projeto foi tão intenso que Alcione foi convidada

entidade que foi presidente de honra. E o reconhecimento por

a ser madrinha do Império do Futuro. Em 1987 inspirada no pro-

todos que militaram ou atuam no carnaval mirim a ela é marcante.

jeto implantado por Careca e Osmar Valença, Alcione se reuniu

Prova disso é que foi homenageada pelos Herdeiros da Vila no

com ilustres mangueirenses e fundou a Mangueira do Amanhã,

carnaval 1996 com o enredo “De mineira a carioca, o sonho se

tornando esse projeto uma referência entre os aplicados com

tornou realidade”.

crianças e jovens em todo o país. Quem imagina que Alcione não tem qualquer envolvimento com o carnaval mirim, engana-se,

TIA JÔ

pois em meados de 2014 a personalidade prestou todo apoio

Dedicação e vontade de tornar o sonho em realidade foi o lema

à Associação das Escolas de Samba do Rio de Janeiro fazendo

de Tia Jô enquanto dirigente e fundadora da Liga Independen-

alguns questionamentos quanto aos barracões das agremiações

te das Escolas de Samba Mirins – LIESM. A baiana da Estação

e implantação de mais projetos sociais a serem envolvidos pelas

Primeira presidiu a entidade que inicialmente regulamentou e ob-

crianças. “As escolas mirins têm uma importância enorme quan-

teve das autoridades e órgãos competentes o reconhecimento

do o assunto é resgate social, pois através dos projetos existen-

para as escolas mirins. Como méritos Tia Jô conseguiu junto aos

tes nas escolas mirins podemos ter a chance de dar dignidade a

organizadores do carnaval da cidade do Rio de Janeiro, um dia

muitos jovens e não perdermos tantos outros como perdemos

exclusivo para os desfiles da garotada, pois até o fim da década

para as drogas”.

de 1980, as agremiações desfilavam antes dos desfiles princi-

DINORAH

pais, como uma espécie de desfile de abertura. Foi durante sua gestão que foram feitos os primeiros registros das obras com o

Ousadia e fibra não foram marcantes somente em Alcione e Célia

lançamento de dois LP’s dos sambas de enredo e de quadra das

Regina. Essas duas características foram predominantes tam-

escolas mirins e a transmissão ao vivo dos desfiles pela a TV Edu-

bém a Afonsina Pires, a Dinorah. A integrante do Grupo As Gatas,

cativa, atual TV Brasil.

em 1988, diante de um cenário completamente adverso, fundou a escola de samba mirim da Unidos de vila Isabel e a batizou

MIRTES

de Herdeiros da Vila. Numa tomada de coragem resolveu formar

Mirtes deve ser considerada uma dessas mães do samba, não


PANORAMA TURQUINHA

MIRTES

ANITA

pelo fato de ter dado a luz a Leonardo Bessa, um dos maiores

nha contou com o apoio dos vizinhos que se tornaram diretores

talentos do carnaval, mas pelo empenho demonstrado desde a

para fundar em 21 de abril de 1991 a Ainda Existem Crianças de

ideia e a iniciativa de fundar os Aprendizes do Salgueiro após o

Vila Kennedy, a primeira representante da zona oeste nos desfi-

término da Alegria da Passarela. Mulher que não mediu esforços

les mirins. Mas assim como os primeiros dirigentes Dona Turqui-

para que a vermelha e branca mirim tivesse o melhor desempenho

nha sentiu a falta de apoio das autoridades competentes, porém,

em seus desfiles. Mirtes ao ter a ideia de fundar a agremiação pe-

mesmo assim não esmoreceu e há 23 anos não mede esforços

diu consentimento e apoio de Miro Garcia. Consentimento dado,

para que a zona oeste seja dignamente representada no Sambó-

a sambista funda na sala de sua casa em 03 de outro de 1989 o

dromo. Porém o trabalho em prol do carnaval mirim não limitou-se

Aprendizes do Salgueiro. Assim com as demais a falta de apoio

às comunidades da zona oeste. Pelo reconhecimento dona Tur-

foi a maior das dificuldades, mas nem isso fez Mirtes esmorecer

quina em 1996 foi indicada para concorrer à eleição à presidência

e permaneceu à frente dos Aprendizes do Salgueiro, sacrificando

da Liga Mirim e foi vencedora.

sua própria saúde para que a vermelha e branca se tornasse uma potência quando o assunto é desfile de escolas mirins.

ANITA

A presidente de uma escola de samba em exercício há mais tempo revelou que era de total cordialidade a relação entre as mulheres responsáveis por agremiações e exalta da figura de Tia

Embora seja do conhecimento de poucos, Dona Anita teve en-

Jô como uma das grandes dirigentes do samba mirim. Dona Tur-

volvimento intenso no processo que originou as escolas mirins

quinha diz ter no samba mirim o envolvimento e quem o executa

em especial por sua participação na extinta Alegria da Passarela.

é somente por amor: “O samba mirim é amor, pelo fato de ser en-

Responsável por trazer ao mundo duas das maiores personalida-

volvente. Não existe renumeração, o nosso pagamento é o sorriso

des do samba e expressões do carnaval os irmãos Dudu Nobre e

estampado no rosto de cada criança”.

Lucinha Nobre - coube a ela confeccionar o pavilhão da segunda escola de samba mirim fundada por Osmar Valença em 1983. A

Assim como em vários segmentos da sociedade as mulheres

sambista contribuiu para o carnaval mirim, incentivando seus fi-

vêm logrando êxito nas diversas atividades em que praticam,

lhos e acreditando no talento de ambos e até os dias de hoje os

sempre as desenvolvendo com empenho e competência. No

acompanham. Por essa e outras iniciativas e relevantes serviços

samba e em especial no carnaval mirim vale ressaltar pela inicia-

prestados ao carnaval é considerada uma das mães do samba.

tiva de terem fundado escolas mirins Beth Andrade - responsável pelo surgimento da Estrelinha da Mocidade, Magda Oberlandher

TURQUINHA

fundadora e presidente da MEL do Futuro, Darcília Lima, responsável pela existência da Infantes do Lins e Petizes da Penha, agre-

Inspirada no trabalho desenvolvido nas escolas de samba mirins

miação fundada em 26 de junho de 2002 e até hoje presidida por

já existentes e com o anseio de contribuir para a melhoria na qua-

Darcília.

lidade de vida de crianças jovens da comunidade de Vila Kennedy, Dona Turquinha sentiu a necessidade de fundar a primeira agremiação formada somente pelos pequeninos, com o objetivo de ofertar-lhes cultura e entretenimento. Mulher de fibra, Turqui-

34

O DURO CAMINHO DAS PEDRAS

Da década de 1930 para cá, o desfile das escolas de samba foi embalado por braços que o acolheram e o fizeram grande! Fruto da dedicação, do empenho, da entrega e acima de tudo, do amor a um pavilhão. Romantismo pouco é bobagem... O tempo passou e com ele surgiu, dentre outros tantos, um fenômeno novo: o “Carnaval Bussiness”. Era preciso faturar! E com isso, o voluntariado e os mutirões, antes mola propulsora da folia, deram seu lugar ao profissionalismo, ao trabalho formal e até ao direito à carteira assinada! Aí o amigo leitor deve estar se perguntando: “aonde este maluco quer chegar? E isso lá é ruim?”.

O ideal seria se todo esse amor nunca brotasse de provação ou dificuldade alguma, para que este “sonho de 364 dias se tornasse realidade”. Perfeito mesmo seria se todo este sentimento aflorasse somente por conta de um samba que arrepia, do calor de uma bateria, do sorriso de uma porta-bandeira... Lancemos mão de toda a criatividade e garra nos dada por direito, afinal somos brasileiros, e encaremos todas as adversidades como um grande vestibular rumo ao “Olimpo do Profissionalismo”. Este deve ser o principal alento de um presidente mirim! Dele e de tantos outros que lutam na base para manter viva a chama do samba! As dificuldades são tamanhas, no entanto tantas são as recompensas. Posso falar com propriedade, mais especificamente até do samba mirim, por ter militado por sete carnavais à frente de uma agremiação. Nada tem mais sabor que o carinho e o sorriso da molecada ao final da trajetória e isso não tem preço! Noites mal dormidas, barracão improvisado, atraso em cronogramas, verba muito aquém do necessário, falta de espaço e até de estrutura para apresentar um carnaval como de fato esses pequenos merecem... Tudo isso desaparece quando aqueles olhinhos brilham com luz dos refletores. Isso é a mais pura síntese de amor ao carnaval.

De fato a modernidade trouxe muitos benefícios ao espetáculo, só que tirou de cena aquele carnaval produzido de maneira informal, carnaval que a união, de fato, fazia a força, e a paixão pela agremiação era o único combustível para superar todos os obstáculos, inclusive a falta de grana! Bem, pelo menos no pulsar do espetáculo principal, ainda existem personagens que fazem da sua vida um verdadeiro ato de amor a uma causa: a de ver a sua escola triunfar na passarela de desfiles.

Presidente mirim é tudo, fazendo uso de toda a amplitude da palavra “tudo”! Decorador, carnavalesco, jornalista, faxineiro, diretor de carnaval, psicólogo, enfermeiro, cozinheiro, pedagogo, costureiro, cantor, locutor, pai... Ufa! Essa turma prova que a essência e o DNA desta cultura popular têm raízes profundas bem mais profundas, e que vão além de simples “negócios”. E que por mais duro seja “O Caminho das Pedras”, o sucesso sempre será a conseqüência de tanta entrega às coisas da alma.

POR RICARDO DIAS

J

á dizia o poeta em sua sapiência: “Só o amor constrói”! Clichê? É, pode até ser... No entanto convenhamos que no carnaval essa máxima se aplica a diversos exemplos, nas mais variadas esferas, envolvendo diretamente sentimentos nobres, e que naturalmente norteiam esta festa que a tanta gente encanta.

Cartilha do Samba - Carnaval 2015

35

Cartilha do Samba - Carnaval 2015

35


NOSSA GENTE

POR ANA VALÉRIA GONÇALVES

ARQUIVO do samba

Todo menino é um Rei!

Mirim

A

LEOZINHO NUNES, iniciou sua militância no carnaval atuando como intérprete da escola de samba mirim Petizes da Penha em 2005. Como cantor de sambas de enredo teve passagens por agremiações como Tradição, Renascer de Jacarepaguá, Sereno de Campo Grande, Unidos de Padre Miguel e atualmente é intérprete oficial do Império da Praça Seca. Vencedor da disputa na São Clemente em 2015, Leozinho Nunes assina o hino da agremiação da zona sul, ao lado de Hugo Bruno, Victor Alves, Diego Estrela, Ronni Costa e Wiverson Machado.

CS - Como conciliar escola e o amor pelo samba?

CS - Quem influenciou? PH - Meu pai Jorge Guininho, meu tio Pretinho da Serrinha e tio Nene Brown.

PH - Normal. Não tenho problemas com isso, minha mãe organiza meu tempo. Estudo pela manhã, no início da tarde faço as atividades da escola e o resto do dia estudo música, ouço meus DVD’s, brinco...

2

CS - Qual instrumento gosta mais de tocar? PH - Vários, cuíca, pandeiro, tamborim, surdo, congas. Mais agora ganhei de Natal um bolachão e estou me dedicando mais a ele.

DANIEL WERNECK , iniciou sua carreira na GRCESM Aprendizes do Salgueiro em 1998, como componente de ala. Em 2000 estreou como 3º Mestre Sala da Agremiação. No ano de 2006 foi para o GRES Acadêmicos do Salgueiro como 3º mestre Sala, chegando a ganhar o Estandarte de Ouro Revelação em 2009. Chegou ao GRES Estácio de Sá em 2012 como 1º Mestre Sala permanecendo no posto até 2014. No carnaval de 2015 irá defender o pavilhão do GRES Acadêmicos do Grande Rio, também como 1º Mestre Sala.

PH - Gosto de comidas que a maioria das crianças não gosta, como por exemplo, como rabada, feijoada e mocotó.

PH - Sim. Toquei com meu Tio Pretinho da Serrinha, com Caetano Veloso no clip “I'm Alive” e seu Jorge no Réveillon na praia de Copacabana, na virada de 2014 para 2015.

TO: SAMBA PRON co Um cor: Bran oada ij Fe o: Um prat dim de Pu a: es em br So Leite

é: legal, Ser criança

brincar

é: Não Ser sambista icar, eu sei

sei expl o feliz que sou muit ta. is mb sendo sa

THAYANE CATANHEDE, atualmente a diretora de bateria responsável pelo naipe de chocalhos da Estácio de Sá, iniciou sua trajetória aos 11 anos de idade no carnaval desfilando em alas, em seguida integrou a ala dos passistas. A morena também desfilou com ritmista e em 2010 foi convidada para defender o samba da Nova Geração do Estácio como intérprete oficial - função que desempenhou até 2012.

3

CS - Alguma curiosidade?

CS - Já aconteceu algum convite para tocar com alguma personalidade da musica?

A rainha de bateria da Estação Primeira deu seus primeiros passos na escola de samba mirim Mangueira do Amanhã como passista e onde também reinou à frente da bateria. Em 2012 foi Musa do carnaval e no ano seguinte foi Rainha do carnaval carioca.

1

Aluno aplicado, Pedro concilia os estudos com a paixão pelo samba. Em entrevista a Cartilha do Samba, ele conta um pouco sobre como concilia suas atividades e responde outras curiosidades.

PEDRO HENRIQUE - Não sei, não consigo lembrar de gostar de outra coisa. Minha mãe e meu pai dizem que pegava as panelas embaixo da pia pra batucar e isso eu ainda era muito novinho. Na minha casa escutamos muita música, então cresci vendo meu pai e meu tio fazendo isso. É o que amo fazer. Não sei e não quero fazer outra coisa. Quero tocar pra vida toda.

EVELYN BASTOS,

arquivo nº 02

pessoa que olha esse menino pequeno, tímido, calado em seu canto, o tempo todo ao lado da mãe Geórgia, não imagina que está de frente a um grande ritmista. Pedro Henrique Calábrio da Silva, de sete anos é sobrinho de Pretinho da Serrinha e, ao contrário dos meninos da sua idade, prefere o instrumento de percussão ao invés do brinquedo.

CARTILHA DO SAMBA – Como nasceu a paixão por tocar instrumentos de percussão?

POR ARLESON REZENDE

4

KAYQUE SANTOS, neto de fundadores e filho de compositor da Estácio de Sá, começou no samba mirim desfilando em alas na Nova Geração do Estácio em 2001, quando a escola apenas desfilava pelas ruas das Comunidades do Morro de São Carlos. Ainda como componente de ala teve passagens pela Mangueira do Amanhã e Império do Futuro. Na vermelha e branca mirim do Estácio chegou a desfilar como composição em alegorias e desempenhou a função de intérprete oficial em 2008 e 2009. No ano seguinte defendeu as cores da Tijuquinha do Borel, sendo o principal cantor onde permaneceu até 2011. Desde 2012 Kayque esbanja talento como mestre de cerimônias e locutor oficial da AESM-Rio, função que divide com Marcelo Pacífico.

GABRIELZINHO DO IRAJÁ,

o músico que atualmente participa das principais rodas de samba também deu seus préstimos ao carnaval. Gabrielzinho iniciou sua militância no samba defendendo as cores da agremiação mirim da Portela, Filhos da Águia, defendendo os hinos da escola na Avenida entre 2005 e 2008.


CURTAS

POR ARLESON REZENDE

LIERJ A Liga das Escolas de Samba do Rio de Janeiro deu início à maratona de ensaios técnicos na Mar-

CARNAVAL MIRIM TEM NOVO CORTEJO POR ARLESON REZENDE

Uma das personalidades carnavalescas que integrou o corpo de jurados foi o diretor de harmonia da Mocidade Independente de Padre Miguel, Rômulo Ramos, um dos fundadores da escola mirim Filhos da Águia. Rômulo declarou toda a sua satisfação com trabalho desenvolvido pela AESM-Rio: “O trabalho que a Associação das Escolas de Samba Mirins desenvolve

A

é fantástico! Estou muito feliz! Serve como norte para outros

do Salgueiro. Depois de acirrada disputa, que contou com vinte

Os vencedores foram coroados pela diretoria da entidade.

candidatos, foram escolhidos o Rei Momo Victor Hugo Alves Mar-

José Antônio Filho, diretor cultural do prêmio Plumas & Paetês,

ques, a Rainha do Carnaval Mirim, Kaylane de Lima, a Primeira

entregou a coroa e faixas ao Rei Momo e Rainha do Carnaval

Princesa Poliana Cipriano Francisco e a segunda Princesa Heloi-

Mirim. A Corte do Carnaval Mirim estará presente em todos

sa Gomes Monteiro Bittar. Também foram escolhidos o Cidadão

os eventos ligados à AESM-Rio e nos desfiles das escolas de

Samba mirim Walacy Monteiro da Silva e a Musa mirim Gabriela

samba na terça-feira de carnaval, dia 17 de fevereiro de 2015

tarde do dia 1º de novembro de 2014 foi muito especial

projetos desenvolvidos, até mesmo por outras organizações e

para a diretoria da AESM-Rio e as crianças componen-

entidades e em outros ambientes diferentes do carnaval. De-

tes das 16 agremiações afiliadas. Foram escolhidos

vemos olhar com mais carinho para o samba mirim, que, aliás,

para o biênio 2015-2016 a corte real mirim, em evento

está com uma safra excelente de novos sambistas”.

produzido pela diretoria da AESM-Rio na quadra do Acadêmicos

da Silva Pereira. Os candidatos se apresentaram a um júri formado por profissionais e personalidades do carnaval carioca que os avaliaram nos quesitos samba no pé, espontaneidade, simpatia e endumentária. O evento, foi organizado pela diretoria da AESM-Rio e contou com a presença das torcidas das agremiações afiliadas. Durante toda à tarde, os sambistas mirins se divertiam com samba no pé, bolo, cachorro-quente, refrigerante e doces. O diretor de operações da Riotur, Luis Gustavo Mostof mostrou-se entusiasmado com a alegria da garotada: “A organização está impecável. Estou muito feliz de poder testemunhar como essa criançada está radiante e participativa nesse concurso que define o cortejo do carnaval mirim”.

quês de Sapucaí no dia 20 de dezembro ás 19h com a Unidos de Bangu. Todas as Agremiações da Série A compareceram com seus respectivos componentes e mostraram ao público um pouco do que os aguarda no desfile oficial. A Unidos de Padre Miguel foi a última Agremiação a ensaiar na passarela do Samba no dia 24 de janeiro.

AESM-Rio apresenta novo casal de mestre-sala e porta-bandeira

D

urante a escolha da corte mirim, o novo casal de mestre-sala e porta-bandeira da AESM-Rio foi apresentado. Gabriel e Carol serão os responsáveis por defender o pavilhão que representa as dezesseis agremiações filiadas à entidade. Eles vão substituir Jefinho e Pretinha, que permaneceram dois anos no cargo. Gabriel e Carol, ambos com dez anos, foram escolhidos por Edson Marinho e Luis Mollot, diretor de harmonia da AESM-Rio. O casal também defende as cores da escola mirim Golfinhos da Guanabara. O evento ainda contou com a dupla de interpretes Kayque Santos e Thatiane Carvalho esbanjando simpatia como mestres de cerimônia, cantando grandes clássicos do carnaval carioca. Eles foram acompanhados pela bateria “Verdadeira Furiosinha” da Infantes do Lins, comandada pelo mestres Caio Gonçalves e Hiury Cunha.

LIESA Unidos de Viradouro e Unidos de Vila Isabel deram o ponta pé inicial aos ensaios técnicos do Grupo Especial na Marquês de Sapucaí. O público garantiu presença dando assim um gostinho a mais no ensaio das Agremiações. A Unidos da Tijuca encerrou a maratona de ensaios no dia 8 de fevereiro. Neste mesmo dia aconteceram a lavagem do Sambódromo e o teste de som e luz.

Analimar Ventapane Presidente da Herdeiros da Vila, Analimar é filha do cantor e compositor Martinho da Vila e tem uma longa história na Escola Mãe do Bairro de Noel Rosa, a Unidos de Vila Isabel. Ela já foi dos Departamentos: Cultural e Marketing, presidente de ala, integrante da bateria e da ala das baianas. É a primeira vez que assume um cargo na Agremiação Mirim e diz “Meu objetivo e fazer com que as crianças se divirtam. Dar o recado com alegria”.

JUAN BRIGGS Destaque para alegria do intérprete da Herdeiros da Vila, que comanda o carro de som da Agremiação Mirim com muita animação. Quando não está cantando Juan toca na bateria da Unidos de Vila Isabel.

INFANTES DO LINS TEM PRESIDENTE MAIS NOVO DA HISTÓRIA

A verde e rosa mirim tem como principal dirigente Renato Santos, popularmente conhecido como Renatinho, de 19 anos. O jovem presidente que desde criança participa das atividades na escola, foi integrante de ala, ritmista e intérprete.


A

APRENDIZES DA PASSARELA POR ARLESON REZENDE

D

Duas escolas de samba mirins completamente distintas, em tempo e realidades diferentes. A verdadeira origem da Alegria da Passarela e do Aprendizes do Salgueiro, ainda é confundida e muito discutida nas rodas de conversa entre os admiradores do carnaval. Há quem afirme que o Aprendizes do Salgueiro é uma continuidade da Alegria da Passarela. Alguns aspectos as tornam tão próximas só pelo fato dos envolvidos terem fortes ligações com o Acadêmicos do Salgueiro. Diante disso, nós da Cartilha do Samba vamos esclarecer o surgimento de cada uma dessas agremiações, assim como mostrar personagens de destaque no samba que fizeram parte da história das duas escolas mirins. Para começar, não se pode afirmar que os Aprendizes são oriundos da Alegria. Mesmo com a comparação entre as duas escolas, notam-se algumas diferenças. A Alegria da Passarela realizava seus ensaios no Clube Maxwel. As cores do pavilhão iguais eram diferentes: o símbolo da Alegria era o arco da Apoteose e a bandeira branca com as cores do arco-íris, enquanto o da Aprendizes são iguais ao da escola-mãe: pandeiro, surdo de barrica, ganzá e um tamborim quadrado com a bandeira em vermelho em branco. Fundada por Osmar Valença, a Alegria da Passarela tinha por objetivo ser uma opção de lazer para as crianças da Tijuca, Andaraí e Vila Isabel, ao mesmo tempo dar uma formação de sambista e servir com fonte de renovação, formando talentos para o carnaval. Daí, Osmar passou a procurar entre os sambistas por crianças que tocassem algum tipo de instrumento, ou que tivesse o dom de cantar e compor. A resposta era unânime: procure o filho de dona Anita. Dessa forma, Dudu Nobre foi visto numa roda de samba na pensão de sua mãe e recebeu o convite para integrar a Alegria da Passarela, com nove anos de idade. Da mesma maneira, Osmar descobriu outros novos talentos, como Roger Linhares, Anderson Leonardo e Lucinha Nobre. Na primeira disputa de sambas de enredo da Alegria, os futuros sambistas tiveram como parceiros pessoas de renome no cenário do carnaval e da música. Dudu Nobre participou de todos os concursos da escola, sempre tendo como parceiros compositores já consagrados. Na estréia, formou parceria com Beto Sem Braço. Foi campeão e pôde ver a criançada sambar com o hino que embalou o enredo “O Mundo encantado da Turma da Mônica” de 1986. A partir daí, o menino não parou de concorrer: “Desde que cheguei à Alegria da Passarela participei de todas as disputas de samba. No primeiro ano venci formando parceria com Beto Sem Braço. No ano seguinte formei dupla com Nei Lopes, mas não fomos felizes e perdemos.

40

No terceiro ano fui vencedor novamente dessa vez compondo com Jangada”, revelou. Dudu também participou de concursos de sambas nos Aprendizes do Salgueiro, onde também foi vencedor, teve passagem pelos Herdeiros da Vila, Império do Futuro e Estrelinha da Mocidade, agremiação que desfilou pela primeira vez em 1992, como o samba composto por ele. Tornou-se um dos compositores com maior participação em escolas mirins, compondo obras durante oito anos consecutivos, sendo vencedor em sete. Uma marca jamais alcançada. Outra promessa que virou aposta e se transformou em realidade foi Leonardo Bessa, anteriormente conhecido como Leonardo Alegria, conhecido justamente por sua forte ligação com a Alegria da Passarela. Chegou à escola em 1986 pelas mãos de sua mãe, Dona Mirtes, na época amiga do casal Osmar e Isabel Valença. O intérprete já teve como parceiros no carro de som Roger Linhares, Anderson Leonardo, além de Dudu Nobre. Leonardo conta que tem um diferencial na passagem por escolas mirins, indo além do canto ou composição. Lá iniciou a experiência em outros segmentos existentes, já que desenvolveu atividades no barracão como aderecista e decoração das alegorias. “Além de cantor, prestei serviços no barracão adereçando e ajudando na decoração das alegorias. Me recordo que o senhor Osmar Valença financiava o transporte e lanche para as crianças irem para o barracão, na época localizado no antigo Pavilhão de São Cristovão”, declarou. O cantor afirmou ter vivido momentos de muita emoção na escola, porém o que marcou de verdade sua estada na Alegria foi em 1988, ano que a apresentadora Xuxa foi homenageada. Naquela época a escola estava atravessando uma fase de muitos problemas e não havia empurradores. Bessa conta que a criançada se ofereceu a Osmar para levar os carros alegóricos até a Marquês de Sapucaí, e foi o que aconteceu. A criançada levou as alegorias do barracão até a concentração na maior alegria. Celeiro jovem de bambas, a Alegria da Passarela desenvolveu suas atividades e participou dos desfiles até o carnaval de

tualmente é considerada uma potência entre as escolas mirins. Os Aprendizes é uma das mais premiadas como os Troféus Estandarte do Samba mirim e Olhômetro. A agremiação, xodó da presidente da escola-mãe Regina Celi, é presidida por Marcelo Lima, conhecido popularmente como “Bacalhau”. Em 25 anos de existência, alguns desfiles ficaram marcados como “Isabel Valença, nossa Chica da Silva”, em 1991, no ano seguinte “Era uma vez”, em 2006 “O pequeno mundo do saber” e as reedições do Salgueiro “Bahia de todos os Deuses” do carnaval de 1969 e reeditado em 2011 e “Candaces”, originalmente apresentado em 2007 e reeditado no carnaval de 2013. Neste carnaval o Aprendizes do Salgueiro será a 16ª agremiação a pisar forte na Passarela do Samba, na terça-feira de folia, dia 17 de fevereiro. O enredo que a vermelha e branco mirim levará para a Sapucaí é “O que é que o Aprendizes tem? Tem Carmem Miranda tem!”, homenageando a pequena notável.

Outro fator relevante é de que durante a gestão do presidente do Salgueiro, Paulo César Mangano, os temas apresentados pela escola eram os mesmos levados pela escola-mãe, com uma visão carnavalizada voltada para o universo infantil. Considerada por Leonardo Bessa como a verdadeira escola de samba mirim, o Aprendizes do Salgueiro contou como integrantes outros nomes de destaque como Dudu Nobre, que compôs sambas, além dos mestres-salas Mosquito, Raphael Rodrigues e Daniel Werneck, atualmente no Acadêmicos do Grande Rio. Os compositores Zé Paulo Sierra, Leonardo Bessa e Eduardo Dias escreveram os primeiros versos e deram os primeiros acordes. Os intérpretes Igor Sorriso, Emerson Dias e Marcão, atual mestre de bateria do Acadêmicos do Salgueiro, foram oriundos dos Aprendizes. “O Aprendizes ofereceu para muitas pessoas atuantes em diversas funções no carnaval atualmente o verdadeiro sentido ou noção de uma autêntica escola de samba mirim. Lá se aprendeu, tivemos muitos ensinamentos e pessoas que realmente entendiam e sabiam transmitir os conhecimentos”, enfatizou Leonardo Bessa.

1989. Ela é responsável pela descoberta de diversos talentos hoje reconhecidos não só no carnaval, mas na música. Boa parte de seus componentes migraram para a escola de samba mirim do Acadêmicos do Salgueiro. Esta fato é o que faz a maioria dos sambistas pensarem que o Aprendizes do Salgueiro é dissidência da Alegria da Passarela. Mas a realidade foi a seguinte: quando a Alegria da Passarela encerrou suas atividades, o Salgueiro resolveu criar sua agremiação mirim. Dona Mirtes, por ser envolvida com o samba mirim por causa do Leonardo Bessa ter participado da a extinta Alegria da Passarela, e também pelo fato de ser diretora do Salgueiro, resolveu consultar Miro Garcia a respeito de fundar uma escola mirim que representasse a vermelha e branca tijucana. O Império Serrano, Mangueira e Unidos de Vila Isabel já possuíam suas agremiações mirins e ela acreditava que a Academia do Samba não poderia ficar de fora. Com a aprovação e apoio do patrono, em 03 de outubro de 1989, na sala de sua casa, foi fundado o Aprendizes do Salgueiro. As dificuldades iniciais foram as mesmas atravessadas pelas agremiações anteriormente fundadas. Nos primeiros carnavais, muitos dos componentes da extinta escola fizeram parte dos segmentos do Aprendizes. Cumprindo o papel de fábrica de novos talentos para o carnaval carioca, a vermelho e branca infantil participou em um episódio marcante na história das escolas de samba mirins, quando em 2002, foi uma das sete agremiações fundadoras da Associação das Escolas de Samba Mirins – a AESM-Rio.

Cartilha do Samba - Carnaval 2015

41


PANORAMA IMPÉRIO: DO FUTURO OU PRINCESAS NEGRAS, EIS A QUESTÃO... POR ARLESON REZENDE

A

criançada no carnaval participa sempre com muita alegria e nos desfiles das escolas de samba os pequeninos ganham muitos pontos nos quesitos emoção e orgulho. As agremiações, durante muitos e muitos anos, tinham a obrigatorie-

dade de desfilarem com alas mirins em seus desfiles, inclusive com número mínimo de componentes. Na década de 1970, então, surgiu o desejo de se formar uma escola de samba mirim, desfilando no palco principal do sambista. Mas somente na metade da década seguinte (em 1983), surgia a primeira escola de samba mirim. Registros históricos comprovam como pioneira o Império do Futuro, registrado com data de fundação em 05 de agosto de 1983. Mas há quem diga que a história não é bem essa... Sambistas de Lins de Vasconcelos, ligados à Lins Imperial, são contrários dessa verdade e valentemente afirmam que a pioneira seria também o Império, mas nesse caso o das Princesas Negras. Questões à parte, a polêmica gerada rende assunto entre os conhecedores do carnaval mirim e nas rodas de samba, quando levantadas essas questões, são ardentemente discutidas. Vamos aos fatos como de fato sabemos: O Império do Futuro, escola de samba genuinamente formada por crianças oriundas de Madureira e cercanias, começou a ser “projetada”, em 1979 – proclamado como Ano Internacional da Criança pela UNICEF. O objetivo era ofertar às crianças e jovens, além da manutenção de elementos da cultura de nosso país – e claro, da nossa cidade – apresentar o samba e o jongo, tão difundidos no Morro da Serrinha. A verde e branca mirim foi de cara apadrinhada pelos baluartes do samba, como Alcione e Roberto Ribeiro, e com o apoio de Martinho da Vila, entre outras personalidades... Então, o Império do Futuro foi criado em 1983 e já na inauguração do Sambódromo, no carnaval de 1984, ela estava prontinha para desfilar. Mas nada foi fácil

42

Lavagem simbólica do Sambódromo encerra a temporada de ensaios técnicos

no desfile de estreia! Os organizadores da RioTur não queriam autorizar o desfile e houveram protestos, com direito a todos se sentarem na concentração e só se levantarem após dada a garantia de que desfilariam na então recém-inaugurada Passarela do Samba. A partir daí conquistamos um direito adquirido “na marra” e que persiste por mais de trinta anos. Já no bairro do Lins, a azul e branca Império das Princesas Negras fazia parte de um projeto desenvolvido pela Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro com alunos e professores da Escola Municipal Ministro Gama Filho, ao longo do ano letivo de 1984. O nome da escola mirim fora uma escolha dos alunos, que intitularam o enredo também com o mesmo nome. Os estudantes e componentes

POR RICARDO DIAS

A

maratona de ensaios para o carnaval 2015 terminou no último dia 08 de fevereiro, com a já tradicional lavagem do Sambódromo Carioca feita pelas “mães baianas”, um evento que entrou de vez para o calendário da cidade e que a cada ano ganha mais destaque. Alas de baianas de todas as agremiações encheram de “axé” a pista da Avenida Marquês de Sapucaí espalhando boas vibrações.

mirins pesquisaram sobre o enredo e desenharam as fantasias durante o ano, para, enfim, desfilar nas ruas do Méier em dezembro, no final do ano letivo. É importante ressaltar que a Império das Princesas Negras desfilou apenas em 1984, e pode ser considerado o embrião do projeto que deu origem a Corações Unidos do Ciep, fundada em outubro de 1985, escola que atualmente conta com a maioria de seus

E como nada é mais democrático que o carnaval, representantes de vários segmentos religiosos também participaram da celebração, assim como o ator Milton Gonçalves, que mais uma vez emprestou sua emoção ao ministrar palavras de fé para o público presente. O prefeito Eduardo Paes, inegavelmente um sambista de fato, aproveitou para desejar à população um feliz carnaval. E como a criançada não poderia ficar de fora, os casais de mestre sala e porta bandeira das agremiações filiadas à Associação das Escolas Mirins abrilhantaram o desfile, que contou ainda com cerca de 200 integrantes de diversas escolas e com a côrte oficial do carnaval mirim. O cantor Dudu Nobre emprestou seu talento interpretando sambas de enredo antológicos e sacudindo as arquibancadas.

integrantes alunos da rede pública de educação no município do Rio de Janeiro. Mesmo com tantas informações sobre o caloroso assunto, o que afirmamos é que ambas foram importantíssimas na concepção do carnaval mirim, com cada uma contribuindo para a construção do espetáculo aos nossos pequeninos foliões até os dias atuais. Vaidades à parte, pouco importa quem foi a pioneira. O nosso sentimento, como amantes da folia de momo, é de incentivar nossas crianças

Logo depois foi a vez da escola campeã do carnaval 2014, Unidos da Tijuca, ensaiar na passarela e testar a sonorização para os dias de folia.

a participarem do nosso maior espetáculo da terra de forma lúdica, focando nos valores implementados, explorando o talento e a criatividade. Desse modo, formamos novos sambistas e artistas altamente talentosos que, no futuro, o carnaval mirim cederá ao maior movimen-

Ano que vem tem mais! O povo aguarda ansiosamente...

to cultural do nosso país: o carnaval. Salve o Império, seja ele o do Futuro ou das Princesas Negras!

Cartilha do Samba - Carnaval 2015

43

Cartilha do Samba - Carnaval 2015

43


PANORAMA

PARCERIAS QUE DÃO CERTO POR ANA VALÉRIA GONÇALVES

A

festa mais aguardada do ano no Rio de Janeiro, seja ela dentro ou fora do Sambódromo, é resultado do trabalho árduo e parceria das instituições responsáveis pela organização do evento. E com a AESM-Rio não seria diferente. Considerada a base do carnaval carioca, formando talentos para diversos setores da folia entendemos que a união de esforços é um dos fatores que permitem a realização de um bom trabalho, como relata o presidente Edson Marinho: “O carnaval é uma festa que contempla a todos os públicos. Parceria e cooperação são fundamentais para que tudo dê certo”. Confira um pouco dos acontecimentos em duas grandes parceiras da AESM-Rio.

LIESA O ano de 2014 foi de grande importância para a Liga Independente das Escolas de Samba. Ela completou 30 anos de existência. Para o carnaval de 2015, foram anunciadas mudanças significativas como a extinção do quesito conjunto e alteração do horário de início do desfile, que passou para as 21:30h. A festa de lançamento do CD contendo os sambas escolhidos pelas agremiações do Grupo Especial foi realizada em grande estilo na Cidade do Samba no dia 1

44

de dezembro. Como sempre, contou com presença de grandes personalidades do samba. O vice-presidente e diretor artístico da LIESA, Zacarias Siqueira de Oliveira, foi homenageado pela Universal Music com o disco de platina, pelas 80 mil cópias vendidas em apenas uma semana. As escolas se apresentaram em ordem decrescente de colocação, finalizando com a campeã de 2014, Unidos da Tijuca. Confira a ordem de desfiles da LIESA para o Carnaval 2015:

LIERJ Outra grande parceira do carnaval mirim, a Liga das Escolas do Rio de Janeiro – LIERJ - presidida por Déo Pessoa, também chega para o carnaval de 2015 com novidades. A partir deste ano a instituição assume em parceria com a Riotur a organização do desfile dos grupos B, C e D, que desfilam na Estrada Intendente Magalhães. Outra novidade o lançamento do CD da Série A, realizada em grande estilo no Terreirão do Samba em 6 de dezembro. O evento foi aberto ao público, que se misturou às escolas de samba em um grande congraçamento dos sambistas, marcando uma nova fase da liga. Em janeiro deste ano a Lierj anunciou os nomes dos 40 jurados responsáveis por analisarem os desfiles da Série A no Sambódromo com mudanças. Veja como ficou a ordem de desfiles da Liga das Escolas de Samba do Rio de Janeiro para o carnaval 2015:

Cartilha do Samba - Carnaval 2015

45


Fábio Fabato

é jornalista e escritor, comentarista de carnaval da Super Rádio Tupi. Autor de diversos livros sobre as escolas de samba, é o curador da série “Família do Carnaval” (editora Nova Terra), biografia em crônicas das maiores agremiações cariocas. Colunista do site Galeria do Samba, Já comentou os desfiles pela Rede Bandeirantes de Televisão.

ARTE, CONTEXTO E QUARESMAS COLORIDAS

E

m 1984, Martinho da Vila – gênio da raça, combinação perfeita, plena e mística do que é sofisticação e simplicidade –, produziu um clássico a partir do (meta) enredo “Pra tudo se acabar na quarta-feira”. Cantou e concedeu o devido altar para escultores, pintores, bordadeiras, mestre-sala, passistas, compositores... Ou seja, para toda a gente bonita que, equilibrando-se na corda bamba da vida, encontra tempo e espaço no coração para também trabalhar na construção de certa ilusão. Aquela, anual, e que se acaba no cair das cinzas após os quatro dias de desvario. Carnaval é feito de gente. Todos os quesitos e personagens que se congraçam e formam uma escola de samba são vitais para aquele organismo vivo, essencialmente apinhado de democracia por todos os poros. Ora, as crianças e todas as agremiações mirins são a pré-escola das escolas – e assumo aqui a repetição, com o “negritar” do conceito de transmissão de saberes – conceito de que o show, descrito formidavelmente por Martinho, tem de continuar. Sim, nos últimos anos, com idas e vindas, puxa e repuxa aqui e acolá, os sambistas mirins ampliaram seus espaços. Geni das artes, a folia – dos grandes e pequenos – sempre apanhou e foi bastante cuspida, talvez por ter sido concebida, gerada, parida e embalada nos braços do povo. E a bem verdade, a festa e as escolas de samba sempre representaram o congraçar de todas elas – as artes –, atuando como simulacro do mundo social, político, econômico e artístico do entorno. Em 1960, quando Fernando Pamplona assumiu a linha de frente do carnaval do Salgueiro, indiretamente fundou um ponto de virada nas escolas de samba, espécie de “nova ordem momesca”: os carnavalescos viraram protagonistas. Pode-se dizer que ele foi o autêntico paizão da árvore ge-

nealógica que desembocou na estrutura contemporânea do carnaval. Até então, os profissionais ligados ao visual não tinham destaque nas agremiações. Com aquele movimento, aproximou a Escola de Belas-Artes das escolas de samba, a Zona Sul da Zona Norte (sobretudo a partir do Túnel Rebouças), o morro do asfalto e, mais ainda, as temáticas africanas (que ficavam escondidas por discursos oficiais e patriotadas de toda espécie) de uma festa com formação em saberes também negros. Naquele tempo, os países africanos começavam a se tornarem independentes. Arte e contexto. Já nos anos 80, quando Careca (o próprio saber negro da dança do samba), sua esposa Célia e tanto bambas fundam o Império do Futuro, de certa forma, dão sequência àquela loucura sã de 20 anos antes. E porque proclamam: é preciso cuidar das futuras gerações para que esta festa, movida por transformações como a do Salgueiro, tenha sempre fôlego. Cantaram Hino do Brasil em ritmo de samba em pleno fim de Ditadura, libertaram gritos proibidos. Arte e contexto. De novo. Não à toa, Careca e Pamplona, um negro e um branco, irmanados e iguais (como deve ser sempre) foram grandes amigos e dois dos maiores pautadores e críticos dos caminhos que a festa seguiu – sobretudo após a criação do Sambódromo, no mesmo 1984 do samba do Martinho. Se a vontade da pátria é ser educadora de verdade – seu novo lema – que olhem com carinho pelas escolas de samba mirins. Arte e contexto. Mais uma vez. Aqui começa tudo: tanto o samba do Martinho, quanto a folia, a emoção, a grande paixão que foi inspiração do poeta, e que é o enredo desta conversa aqui. Sim, é de menino que se planta a semente. E para garantir Quaresmas e mais Quaresmas coloridas. Evoé!

Associação das Escolas de Samba Mirins do Rio de Janeiro - AESM RIO

HINO DA AESM-RIO

PRESIDENTE: EDSON MARINHO COMPOSITORES: ALEXANDRE MORAES, HUGO BRUNO E JORGE XAVIER INTERPRETE: THIAGO ACACIO

SOMOS DA FAMÍLIA AESM-RIO O FUTURO O AMANHÃ A NOVA GERAÇÃO DE APRENDIZES INOCENTES CRIANÇAS PETIZES GOLFINHOS NO MAR DE FANTASIAS HERDEIROS DA ALEGRIA MIUDA POESIA PELO AR NA PASSARELA A ECOAR COMO PIMPOLHOS TRAZEMOS ALGO MAIS COM OS CORAÇÕES UNIDOS PELA PAZ A NOSSA ESTRELINHA VAI BRILHAR PARA TIJUQUINHA ILUMINAR FILHOS INFANTES DA NAÇÃO DA ESPERANÇA NO NOSSO CARNAVAL AINDA EXISTEM CRIANÇAS VENHA PRA CÁ ESTRAVASAR COMEMORAR SENTIR ARREPIOS NA NOSSA FESTA VEM DAR GARGALHADAS SAMBANDO JUNTO COM A CRIANÇADA


A revista Cartilha do Samba agradece as empresas e parceiros que acreditam e apoiam na realização deste projeto.

PARCERIA:

PROMOÇÕES E EVENTOS

48

Revista Cartilha do Samba nº 6 (2015)  

Revista Cartilha do Samba nº 6 Ano: 2015 Editada pela AESM Rio

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you