Issuu on Google+

place • jan/fev

1


2

place • jan/fev


place • jan/fev

3


CASAS PRONTAS EM CONDOMÍNIO NO SANTA CÂNDIDA

• Salões de Festas • Espaço Gourmet • Salão de Jogos • Espaço Teen • Brinquedoteca • Portaria 24 horas • Muros Altos • Cerca Eletrificada • 2 Playgrounds • Piscina Adulto e Infantil • Campo de Futebol de Grama • Quadra Poliesportiva

Informações e vendas:

3091-5200

Plantão: Estrada das Olarias, 550 Santa Cândida

4

place • jan/fev

Visite a casa decorada


www.paysagecondominios.com.br CRECI F 17.888. "As imagens aqui apresentadas são de caráter meramente ilustrativo e provisório, tendo como finalidade a divulgação do empreendimento para fins comerciais e estão sujeitas a alterações de cor, textura, acabamento e composição. Tanto o mobiliário quanto os utensílios utilizados para compor as gravuras possuem dimensões comerciais e não integram o contrato de compra e venda. O mobiliário e os equipamentos das áreas comuns serão entregues de acordo com o memorial de acabamentos do empreendimento à disposição dos interessados. Possíveis alterações de projeto serão executadas de acordo com o Memorial Descritivo do Paysage Sunrise Condominium. O objeto do presente anúncio encontra-se matriculado sob o n.º 27.692 do Cartório de Registro de Imóveis da 2ª Circunscrição de Curitiba. ” Projeto Arquitetônico: Luiz Augusto S. N. Bacoccini - Arquiteto - CAU 25.658-7/PR. Responsável Técnico: Alfredo Ciuffi Junior - Engenheiro Civil - CREA -53389/ PR.

place • jan/fev

5


6

place • jan/fev


place • jan/fev

7


Poucas coisas encaixam tão bem quanto um abraço. O conforto da Tecnoflex é uma delas. 4U Chair. Design e produção brasileiros.

MOBILIÁRIOs

8

CADEIRAS

place • jan/fev

DIVISÓRIAS PISO-TETO

ARQUIVOS DESLIZANTES


A Tecnoflex, empresa genuinamente paranaense, acaba de lançar a 4U: um novo conceito em cadeiras para sua empresa. Com design e produção brasileiros, seus contornos ergonômicos oferecem muito mais conforto para

Venha conhecer a 4U e todos

seus usuários, resultado dos diversos

os móveis exclusivos no novo

investimentos em design moderno e

Showroom conceito Tecnoflex.

tecnologia de ponta que a empresa vem

Rua Augusto Stresser, 1573

realizando em sua expansão. Afinal, para

Bloco A • Sala 8 • Hugo Lange

a Tecnoflex, inovação é a nossa rotina.

(41) 3039-8400

mobiliário corporativo A única empresa do setor a conquistar o selo FSC puro. w w w . t e c n pol afc el • jea nx/ f.e vc o m9


sumário

20

16

10

22

28

place • jan/fev

12

Editorial

14

News

16

Layout

18

Inspiração

20

Perfil

22

Projetos

28

Places - Churrasqueiras

34

Vitrine Churrasqueiras

36

Places - Bares

42

Vitrine Bares

44

Places - Decks

48

Vitrine Decks


55

50

56

62 50

Pisos

55

Arte

56

Feiras e Eventos

60

Empreendimentos

62

Mercado

64

Coluna Engenharia por Cezar Augusto Romano

65

Coluna Design por Katalin Stammer

66

Coluna Gastronomia por Mary Schaffer

67

Social Club por PierPaolo Nota

68

Eventos

74

Agenda

place • jan/fev

11


_editorial

Mundo de possibilidades Entramos em 2014 com o pé direito e o esquerdo. Sim, começamos a primeira edição do ano trabalhando de corpo e alma para trazer um conteúdo diferenciado e leve, seja para uma leitura em casa, no escritório ou na praia. Enquanto o verão acontece, alguns curtem as férias e outros já retornam às suas atividades no trabalho, mas o fato é que sempre sobra um tempinho para curtir o dia de sol com a família, amigos e um saboroso churrasco. Por isso, preparamos matérias quentinhas sobre esse espaço de integração da casa. O que pode ou não ter em uma churrasqueira, como inserí-la em pequenos espaços e acessórios que valorizam o ambiente são temas de nossas reportagens. Essa edição da Revista Place ainda traz soluções de uso da madeira, seja como material estrutural ou decorativo, destacando principalmente os decks, espaços perfeitos para curtir os agradáveis dias de calor. De forma criativa, eles podem tornar os ambientes bem originais, confira. E se você tem dúvidas de qual piso colocar em cada ambiente, conversamos com alguns profissionais que dão dicas preciosas para escolher o revestimento certo, além das novidades apresentadas pelas empresas do segmento. Essa primeira edição da Revista Place de 2014 é apenas uma degustação do que você ainda irá saborear durante o ano. Portanto, Bruno Kirilos

relaxe e delicie-se no mundo da arquitetura e decoração.

Bruno Macarini Publisher

bruno@revistaplace.com.br

Diretor Executivo e Publisher Bruno Macarini • Diretora Financeira Gisleine Rezende • Diretor de Arte e Design Gráfico Marcelo Winck • Jornalista Responsável Louise Zeni (9728/PR) • Redação Andressa Vianna, Louise Zeni e Virgínia Vargas • Web Designer Marcello Leoni • Diretora Comercial Maria Helena Varasquim • Consultores Comerciais Andrea Kaminski, Eduardo Pimpão e Lucas Coelho • Fotografia Bruno Kirilos, Emi Hoshi, Gustavo Sguissardi, Marcelo Stammer e Carlos Fortunato • Assessoria Jurídica Bona Advogados Associados • Colunistas Cezar Augusto Romano, Katalin Stammer, Mary Schaffer e Pierpaolo Nota

capa Residência projetada pelos arquitetos Sérgio Valliatti e Luciana Patrão. Foto: Daniela Buzzi

RevistaPlaceCuritiba @RevistaPlace Revista Place Curitiba

www.revistaplace.com.br 12

place • jan/fev

Anuncie

revistaplace@revistaplace.com.br

Tel.: (41) 3203-1894 A revista Place Curitiba é uma publicação bimestral, independente e não se responsabiliza pelas opiniões emitidas em artigos ou colunas assinadas, por entender que estes materiais são de responsabilidade de seus autores. A utilização, reprodução, apropriação, armazenamento de banco de dados, sob qualquer forma ou meio, dos textos, fotos e outras criações intelectuais da revista Place Curitiba são terminantemente proibidos sem autorização escrita dos titulares dos direitos autorais.

BG Editora e Marketing Direto Ltda. CNPJ: 14.860.781/0001-07 - Rua Iapó, 135 sala 16 - Alphaville Graciosa 83.327-075 - Pinhais - PR


fornecedor

place • jan/fev

13


_news

Edição limitada

A Carbono Galeria, de São Paulo, com a intenção de difundir a arte contemporânea e valorizar os trabalhos em edição, lançou obras inéditas de Felipe Cohen, Marcelo Silveira e Nino Cais. “Pra Q”, do segundo artista, possui apenas 20 unidades e foi produzida em madeira cedro, ipê e fórmica. Ao abrirmos a caixa, nos deparamos com cem peças octogonais de madeira de diferentes tons, dispostas em uma malha de 10x10 centímetros. Há uma composição de pequenas peças iguais. Simétricas, mas com uma importante diferença entre a parte de cima e a debaixo: uma está aberta e a outra fechada. Inserir uma peça não significa necessariamente preencher. “Pra Q” joga com os cheios e vazios e propõe infinitas composições. Uma obra com múltiplas imagens que pede ao visitante seu manuseio. Obra “Pra Q” de Marcelo Silveira

n to er Ev in rd lla Ba

Um arranjo por semana

Divulgação

Maquete do empreendimento Felicitá Condomínio Parque, apresentada na abertura de vendas

Mercado aquecido

Com 100% dos lotes vendidos, em apenas dois dias de lançamento, o Felicitá Condomínio Parque, da empresa paranaense Paysage Condomínios Diferenciados, vendeu 150 terrenos nas primeiras duas horas de abertura de vendas, comercializando mais de um terreno por minuto. O primeiro empreendimento de Cascavel (PR), inspirado no conceito avançado de microbairros, já é considerado um case de sucesso em vendas. Ele será construído em uma área com grande potencial de crescimento e de fácil acesso às demais regiões da cidade. O Felicitá possui 277 terrenos, com áreas a partir de 200 metros quadrados e soluções urbanísticas inteligentes, além de praças com primoroso paisagismo, estruturas de lazer e centros de convivência.

14

place • jan/fev

Escritórios de advocacia, agências de publicidade, consultórios médicos ou comércio em geral podem aproveitar um serviço que traz beleza e comodidade aos principais lugares de convivência. Com a assinatura de flores Agapanthus Floricultura, o cliente recebe semanalmente flores para decorar o ambiente. Primeiramente um profissional da equipe de floristas faz uma visita no local para analisar ensolação, espaço, simetria e a própria decoração. Depois, a floricultura monta arranjos, que podem variar conforme a estação e o estilo de cada pessoa. São vasos ou cachepôs com arranjos de antúrios, gérberas, estrelícias, rosas, cravos ou orquídeas, por exemplo. Em um dia determinado, o delivery Agapanthus recolhe os vasos e traz novas flores. A ideia é oferecer um ambiente sempre florido, trazendo as boas energias que as plantas podem nos proporcionar.


Coleção Caboclos do Brasil

Raquel Lima

A designer Katalin Stammer fez o pré-lançamento da sua coleção de luminárias Caboclos do Brasil, fabricadas pela Plano de Luz. Os abajures são compostos de diferentes materiais, mas principalmente madeira. Algumas cúpulas contam com imagens do fotógrafo Márcio Olesko que registrou a Mata Atlântica especialmente para os produtos. No pré-lançamento foram apresentadas quatro das 10 luminárias que compõem a coleção: Ticuna, Tapuia, Ianomami e Caingangue. O lançamento oficial será na Abimad, em São Paulo, em fevereiro.

Mariana Carvalho

Restauro e repaginação de móveis

Australiano radicado em Curitiba (PR), o designer Nathan McCartney criou há dois anos a Oficina de Fine Arts, onde transforma e dá vida nova aos móveis, preservando a história por trás de cada peça. Ele oferece restauração, pinturas especiais e de envelhecimento e repaginação de móveis. Em Londres, na Inglaterra, McCartney esteve envolvido com projetos de interiores. Lá trabalhou em uma empresa especializada em restauro, pintura e todos os tipos de acabamento imagináveis para fine arts, experiência que gerou diversas oportunidades profissionais em diferentes países da Europa. Hoje ele atende arquitetos e designers, além de uma clientela fiel que curte garimpar peças em antiquários ou manter em bom estado as relíquias familiares. Os apaixonados pelo estilo shabby chic também estão entre os frequentadores de seu ateliê.

Juliane Daitschman Toniolo e Marceli Camargo proprietárias da Kasa Geral

Divulgação

Organização prática

As possibilidades de restauro vão além de simplesmente tratar e renovar a madeira dos móveis. Tintas, papel, tecido, pinturas especiais, texturas e novos usos para peças danificadas são soluções para Nathan McCartney.

Para algumas pessoas a organização é tão difícil, que basta um olhar de fora para tudo ficar mais claro. Por isso, as empresárias Juliane Daitschman Toniolo e Marceli Camargo lançaram a Kasa Geral, com serviços de organização residencial e empresarial. Para as casas, por exemplo, há dois tipos de serviços: mudanças (pré e pós) e organização dos cômodos, como closets, cozinhas e áreas de serviço. São soluções práticas de acordo com a necessidade do cliente. Primeiro tudo é retirado para se ter uma noção de espaço e, em seguida, os objetos são separados conforme suas semelhanças. A ideia das empresárias é mostrar que tudo se adapta e há soluções criativas independente do orçamento do cliente.

place • jan/fev

15


_ l ayo u t

Por foto

VI N I C IUS TR EVISAN

Gerson Lima A iluminação da sala da recepção foi executada com LED PAR20 Osram da Greyhouse Iluminação.

A madeira de demolição na proposta do móvel retornou à sua cor original com uso de removedor de tintas.

A valorização do meio ambiente é evidenciada pela vegetação recuperada da área externa.

Com roupagem para lá de original, o escritório projetado pelo arquiteto Vinicius Trevisan apresenta características bem peculiares, especialmente na valorização do meio ambiente e reutilização de materiais. Através de uma proposta ousada e com características sustentáveis, a inspiração do profissional para criação desse espaço foi o resgate da edificação à sua originalidade. Com predomínio dos tons naturais e originais da madeira, o estilo do projeto garante uma sustentabilidade sofisticada, onde a recuperação de materiais é empregada com charme. Boa parte dos elementos são originais e foram recuperados com produtos específicos, em especial os compostos de madeira.

As esquadrias foram recuperadas com removedor impermeabilizante.

O piso do escritório é o original da edificação. Para sua recuperação recebeu lixamento e aplicação de Vita Brilho.

16

place • jan/fev

O uso dos papéis de parede confirmam a busca pela sofisticação no ambiente.


place • jan/fev

17


_inspiração

Por trás da história para

CAMILA CASOTTI Foto

Eduardo Macario

i

nspiração é o elemento que permeia e conduz o desenvolvimento de um projeto, sempre aliado aos aspectos funcionais, estruturais e visuais. Embora cada trabalho tenha a sua particularidade, a arquiteta Camila Casotti percebe um embasamento quase sempre inspirado nas características pessoais dos clientes. “Sempre busco algo que possa me aprofundar, seja a história do edifício, da empresa, da família ou aspectos locais da obra, como geográficos, históricos e culturais”, justifica a profissional. A partir desse levantamento de elementos conceituais, Camila se aprofunda nos temas através de leituras e referências visuais para então iniciar o desenvolvimento do projeto. A arquiteta costuma visualizar um grande número de imagens e ler sobre diversos projetos em todo o mundo, buscando inspiração para a escolha de materiais e melhor forma de compor texturas no projeto. “Trazer a história para o momento presente permeia todo o planejamento do projeto, inclusive a especificação de uma pintura com técnicas antigas. Tenho muitas descobertas com esse processo de busca e aprofundamento do tema e a visualização de imagens de referências”, explica. Por meio dessas inspirações, durante o desenvolvimento do projeto as ideias surgem naturalmente.

18

Trazer a história para o momento presente permeia todo o planejamento do projeto place • jan/fev


place • jan/fev

19


_perfil

Maria Bond

Schwartsburd Nova presidente do Núcleo Paranaense de Decoração fala sobre projetos para 2014 e o contexto do mercado LOUISE Z ENI

20

place • jan/fev

foto

G USTAVO S G UISSARDI


Cada gestão do NPDD tem suas propostas e faz um tipo de ação. A minha será uma soma das outras, uma lapidação de tudo que já deu certo

Como iniciou sua participação no NPDD? Entrei para o Núcleo há cerca de seis anos. À frente da loja Decormade, optei por me tornar associada pela confiabilidade e compromisso que ele propõe. O NPDD é uma associação de 44 lojas dos segmentos da arquitetura, decoração, design e artes. Fazer parte do Núcleo significa que a empresa possui uma série de características, como qualidade dos produtos, respeito ao consumidor, garantia de entrega, entre muitas outras.

Quais as garantias que o selo do NPDD oferece? O selo significa transparência e confiabilidade. Todas as lojas que possuem este selo foram rigorosamente analisadas para estarem dentro do segmento em que atuam. O NPDD se responsabiliza por todas elas, por isso só fazem parte da associação lojas com perfil interessante para o consumidor e que ofereçam confiança tanto para ele, quanto para os profissionais do setor. Como foi a trajetória até a presidência do NPDD? Já participei duas vezes da diretoria. Há três gestões eu era uma das diretoras e na última fui vice-presidente. As pessoas sugeriram que eu continuasse nos próximos dois anos e acatei a idéia. É uma responsabilidade muito grande, pois tenho que me dividir entre as tarefas da loja e do Núcleo. A transição da gestão aconteceu em agosto de 2013 e teremos muito a fazer nesses próximos meses. Precisamos da união de todas as lojas e de ações que as envolvam. Tudo isso será fruto de muito trabalho, temos que ter o pensamento voltado para um marketing fortíssimo, pois fortalecendo o NPDD, também fortalecemos as lojas e o relacionamento com profissionais e cliente final. Quais ações estão programadas? Cada gestão do NPDD tem suas propostas e faz um tipo de ação. A minha será uma soma das outras, uma lapidação de tudo que já deu certo. As ações com resultados positivos serão aprofundadas e também traremos novas idéias. Dentro disso quero realizar um desejo pessoal que é envolver todos os associados uma ação social. O que já está dando certo? A revista do NPDD, por exemplo, que é uma ferra-

menta importantíssima para valorizar os profissionais, mostrar suas potencialidades e criatividade. Queremos continuar com os eventos culturais, palestras, além da comunicação interna entre os associados. Teremos muitas novidades para fortalecer a triangulação: cliente final, profissionais e lojistas.

Como analisa o perfil do profissional e cliente atual? Hoje ambos estão muito antenados em tudo, claro que isso é um dever do arquiteto ou do designer de interiores, mas o cliente também tem se atualizado com revistas, internet e visitas a mostras do segmento, como a Casa Cor Paraná que é voltada para o consumidor final. Atualmente, o cliente já sabe o que quer e contrata o profissional para concretizar seus desejos. Design já é algo muito evidente na vida de todas as pessoas e ele é buscado juntamente com conforto e praticidade. A diferença entre o profissional é que este entende o conceito por trás de cada produto, sua história, material, fabricação e valor. Para isso, as viagens a feiras são muito importantes. É diferente de você ver um móvel em uma revista, pois ao vivo é possível senti-lo, analisando detalhes, forma, movimento, volumetria, ergonomia e uma série de características. Por que é importante o cliente contratar um profissional? Porque é ele quem vai oferecer segurança naquilo que está sendo comprado. Por mais que o cliente goste de uma peça, o profissional saberá trazer harmonia ao projeto enlaçando todos os elementos, além de conseguir ler nas entrelinhas o que seu cliente deseja. Hoje montar um apartamento sozinho é difícil, pois se o imóvel é muito grande você se perde e quando é pequeno demais você não sabe como aproveitar o espaço. Alguma viagem marcante dentro do contexto do design? Recentemente fui para Inhotim - Instituto de Arte Contemporânea e Jardim Botânico, em Minas Gerais. É um lugar maravilhoso a céu aberto dentro do Brasil, com paisagismo todo de Burle Marx e obras contemporâneas de vários artistas, em cada espaço há uma instalação. Vale a pena visitar, foi um lugar que me emocionou. place • jan/fev

21


_projetos

Linhas contemporâneas Estilo predomina na residência projetada pelos arquitetos Sérgio Valliatti Jr e Luciana Patrão LOUISE Z ENI

22

place • jan/fev

FOTOS

D a n i e l a B u zz i


Gerson Lima

O projeto levou dois anos para ser executado e se diferencia pela volumetria sobreposta que revela reentrâncias e varandas suspensas

Os arquitetos Sérgio Valliatti Jr, formado na PUC-PR, e Luciana Tomasi Patrão Valliatti, formada na UFPR place • jan/fev

23


_projetos

24

place • jan/fev


Os ambientes se comunicam harmonicamente em uma proposta monocromática com tons de branco, beges e marrom café

e

m pleno século XXI, as casas contemporâneas predominam no cenário da arquitetura nacional. Diferente do que muitos imaginavam de como seria a casa do futuro, ilustrada pelo desenho infantil Jetsons, as residências atuais revelam traços marcantes que invocam formas geométricas, especialmente as linhas retas. O estilo ganhou força no Brasil com as obras do arquiteto Oscar Niemeyer, que migraram de um conceito moderno para o contemporâneo. Combinação de elementos, valorização do uso de vidro e espaços integrados estão entre as características deste estilo arquitetônico, impresso com primor no projeto de Sérgio Valliatti Jr e Luciana Patrão, aqui ilustrado. place • jan/fev

25


_projetos

Beleza das formas Os arquitetos apostaram na volumetria reta com grandes aberturas em vidro, beirais largos, empenas e varandas suspensas, justificando o estilo contemporâneo proposto. A casa possui 700 metros quadrados de área construída em um terreno de 2.500 metros quadrados, sendo que existem cinco ambientes sociais integrados, quatro suítes, escritório, entre outros espaços. De acordo com o arquiteto Ségio Valliatti, a solicitação do cliente era um partido arquitetô-

26

place • jan/fev

nico com espaços amplos e integrados, todos voltados para a área verde existente no terreno. Próxima ao parque Barigüi, localizada em um condomínio residencial, a casa foi especialmente projetada para um jovem casal com uma filha pequena. “Priorizamos a integração de espaços, já que hoje em dia a praticidade é a palavra-chave”, comenta Sérgio. O projeto levou dois anos para ser executado e se diferencia pela volumetria sobreposta que revela reentrâncias e varandas suspensas. Para Luciana Patrão, o rasgo de vidro ao lado

da porta social é uma das vedetes do projeto, pois enche de luz o hall social com pé direito duplo. “A iluminação externa foi planejada para valorizar a volumetria da casa, propondo destacar os detalhes. As arandelas existentes projetam riscos de luz de forma cênica nas paredes principais da fachada”, observa a arquiteta. Já internamente, sobressai uma iluminação pontuada e setorizada, a qual valoriza as ambientações. Destaque também para a iluminação complementar indireta, presente nas finestras dos tetos.


Optamos sempre pelas linhas retas e contemporâneas em acordo ao estilo geral do projeto

Harmonia por dentro O projeto de interiores da residência proposta por Sérgio Valliatti e Luciana Patrão traz um toque de ousadia, observado, por exemplo, na integração da sala de televisão com a copa gourmet e a varanda. Com propostas diferentes, os ambientes se comunicam harmonicamente em uma proposta monocromática em tons de branco, beges e marrom café. “Em todos os espaços há elementos com cores em comum que trazem personalidade para a casa”, reforça o arquiteto. Os pisos das áreas sociais e algumas paredes foram revestidos com mármore botticino nuovo e mármore marrom clássico. As demais paredes da casa foram pintadas e revestidas com tecido. Vale ressaltar que o mármore do banheiro é o mesmo usado no piso do hall de entrada e do painel da TV – todos os detalhes foram executados em mármore marrom clássico polido, opção sofisticada pela tonalidade e brilho. O mobiliário mereceu atenção especial: as madeiras nobres aparecem em diversos ambientes, assim como o linho e couro nos estofados. “Optamos sempre pelas linhas retas e contemporâneas em acordo ao estilo geral do projeto”, afirma Luciana. A qualidade dos materiais continua na cozinha, cujo acabamento sóbrio em madeiras marrom e brancas confirma o aspecto clean do espaço. A funcionalidade fica por conta do layout da cozinha com ilha e a janela voltada para o verde da região garante o conforto da família. Fornecedor: Artigiano Cozinhas e Armários.

place • jan/fev

27


_places_churrasqueiras

CHUR RAS UEI

QRAS Interação de espaços, m at e r i a i s e pessoas

28

place • jan/fev


Atenção às texturas Cris Daros

p Projeto FotoS

M a rc e lo S ta m m e r

eça-chave da cozinha gourmet, a churrasqueira projetada pela arquiteta Cris Daros valoriza a variedade de materiais de revestimentos com diferentes texturas e cores. A boca da churrasqueira recebeu granito preto, para facilitar a limpeza e por ser um material resistente a altas temperaturas. Para revestimento do volume da churrasqueira optou-se por uma pastilha, que traz mais textura para volumetria. Nos demais tampos foi aplicada pedra industrializada Santa Margherita e, trazendo um ar descontraído ao ambiente, nas paredes utilizou-se cerâmica vintage. A escolha de cores neutras nos móveis, com diferentes texturas e pinceladas de cores vivas nos objetos, dá um toque de leveza e descontração ao projeto, como na convidativa mesa de jantar em madeira de demolição. place • jan/fev

29


_places_churrasqueiras

Sacada perfeita Projeto

FA B IANE VOL P ATO

p FotoS

C ARLOS FORTUNATO

rojetar uma churrasqueira na sacada de um apartamento exige criatividade extra e a designer de interiores Fabiane Volpato mostrou que tem de sobra. No pequeno espaço, a otimização foi palavra de ordem para aproveitar a área disponível e acomodar as pessoas com conforto. A opção da profissional foi por um ambiente rústico e mais sóbrio, onde a mistura de materiais é o ponto alto: piso imitando madeira rústica e móveis com acabamento de madeira de demolição contrastam com o balcão em MDF laqueado em alto brilho, mais sofisticado. No tampo de apoio, granito preto absoluto. Os futons tornam o espaço mais zen e trazem alegria com o tom berinjela dos tecidos e o dégradé de cores das almofadas. O charme fica por conta da minicervejeira com porta de vidro, iluminação em LED e termômetro aparente para garantir a qualidade da cerveja consumida.

30

place • jan/fev


Integração sofisticada Projeto

JULIANA RE B ELLO G UEM B AROVS K I

e FotoS

C ARLOS FORTUNATO

m 14 metros quadrados a arquiteta Juliana Rebello inseriu design neste projeto de churrasqueira, através de elementos que a integraram às outras áreas como o bar e a cristaleira. O espaço foi pensado para servir como transição entre área social e íntima, permitindo uma integração com a mesa de jantar. A fim de unificar churrasqueira e bancada, foi utilizado um mesmo revestimento: o granito verde labrador. Além do verde escuro, castanho, camurça e branco também aparecem no projeto por serem cores atemporais, clássicas e elegantes que oferecem requinte e sofisticação ao ambiente, sem deixá-lo pesado. No mobiliário, destaque para o revestimento madeira castanha e o design, cujas linhas retas não competem com outros detalhes de decoração.

place • jan/fev

31


_places_churrasqueiras

Presença discreta projeto FotoS

ANA C RISTINA ÁVILA

C ARLOS FORTUNATO

o

grande desafio desse projeto foi inserir a churrasqueira no ambiente da forma mais discreta possível. Para isso, a arquiteta Ana Cristina Ávila projetou-a com volume de costas para a parte social, onde está a mesa de refeições. Junto à churrasqueira, a profissional criou uma cozinha de apoio e uma bancada alta com banquetas, fazendo a integração ao espaço social. Para maior praticidade, foi utilizado o mármore butticino no volume da churrasqueira, aliado ao granito nas áreas de maior uso, como tampos ao redor da boca e no piso. Os tons neutros predominam em todo o ambiente, como nas persianas, cortinas, tecido das poltronas e das banquetas, trazendo uma atmosfera mais leve ao local. As peças decorativas retratam o gosto pessoal da família: Pratos da Boa Lembrança, coloridos e colecionados pelo dono da casa; e uma gravura de Juarez Machado.

32

place • jan/fev


place • jan/fev

33


_vitrine

CHURRASQUEIRA Itens para deixar sua churrasqueira muito mais original

Bem-vindo

.............................................................................................................................................................................................................

Capacho de porta meia lua da Coisas & Coisinhas elaborado com fibra de coco e borracha. Tamanho: 35x70cm. Quanto: R$50,90 / Onde: Telhanorte

Kit Caipirinha ........................................................................

Além do copo de preparo, o conjunto vem com dois copos para servir, todos em cristal, e socador. A tábua de corte e a faca ficam embutidas. Quanto: R$444 Onde: Bergerson Presentes

No ponto

.........................................................................................................

Tábua para carne feita de bambu, acompanha garfo e faca. Quanto: R$86,02 Onde: Regali Per La Casa

Dupla utilidade

..............................................................................................

Bancos em lata com tampa de assento. Servem também de porta-coisas. Quanto: R$179 cada Onde: Nova Garagem

Temperos

........................................................................

Saleiro e pimenteiro confeccionados com bambu. Utilitários delicados para a churrasqueira. Quanto: R$76 Onde: Mister Been – Pollo Shop

34

place • jan/fev

Churrasco rápido ...................................................................

Charmosa e colorida, a churrasqueira portátil da italiana Brandani pode ser acionada em qualquer ambiente. Quanto: R$390 Onde: Lots


place • jan/fev

35


BA _ p l a c e s _ b a r ES

conceitos originais criam at m o s f e r a s Ăşnicas nas casas noturnas

36

RES

place • jan/fev


Luxo provocante Projeto FotoS

STEMMER RODRI G UES ARQUITETURA

DIVUL G AÇÃO

d

e origem nova-iorquina, a casa noturna Provocateur, localizada em São Paulo, traz um clima sensual e provocativo. Sob responsabilidade do escritório de arquitetura Stemmer Rodrigues, o projeto da boate de 480 metros quadrados é marcado pelo coração estilizado, o qual aparece no formato da pista, nos camarotes e em detalhes dos guarda corpos. Alguns elementos lembram as casas noturnas francesas do balneário de Saint-Tropez. Longas cortinas de veludo vermelho formam reposteiros emoldurados por arcos dourados. Três cores principais foram trabalhadas: o azul noturno no forro proporciona profundidade e aparece também na fachada; o vermelho está no veludo, no carpete e nas colunas, dando calor ao espaço; e o berinjela traz equilíbrio entre as outras cores e surge nos estofados de seda capitonê.

place • jan/fev

37


_ p l a c e s _ b a r ES

Interior tecnológico projeto

LU C IANA VENTURA

o FotoS

DIVUL G AÇÃO

briefing do projeto era uma boate inovadora que utilizasse os melhores e mais modernos recursos tecnológicos em um ambiente único, com conforto e exclusividade. Deveria ser um marco na noite carioca. Assim, a arquiteta e urbanista Luciana Ventura se inspirou no próprio nome da casa – Miroir (espelho em frânces) – para fazer uma brincadeira. Ela utilizou espelho infinito, parede de espelhos inspirada no salão de espelhos do Palácio de Versailles, espelhos balineses, venezianos e ovais. A inspiração também veio dos cabarés franceses, com o capitone, o veludo, a cortina plissada e os lustres de cristal. A combinação das cores roxo nas cortinas de veludo e dourado no estofamento do mobiliário reflete luxo por toda a parte. Painéis de LED, projeções em alta resolução e o espelho interativo completam a proposta tecnológica da Miroir.

38

place • jan/fev


Rústico modernizado

c Projeto FotoS

FERNANDO YOSHI K AWA

FA B IANO ESNARRIA G A

om a evolução do sertanejo, o Woods trouxe um conceito arquitetônico clean, utilizando a madeira como base do projeto. O formato do mezanino em ferradura abraça o palco e permite uma visão completa do mesmo, facilitada também pelo guarda-corpo em vidro. Segundo o arquiteto responsável pelo projeto, Fernando Yoshikawa, a madeira foi usada como elemento de acabamento pela naturalidade que ela representa na composição. Madeiras de lei, como itaúba e cumaru, além da função estética, possuem fácil aplicação e boa qualidade sonora, devido à capacidade de absorver ruídos. O deck utiliza o material de modo mais moderno, inspirado pelo sertanejo universitário; já a madeira de demolição aparece para resgatar as origens do estilo musical: o sertanejo de raiz. A valorização do natural aparece novamente na fachada com a parede de pedra onde está a logo da marca cravada. place • jan/fev

39


_ p l a c e s _ b a r ES

Experiência subaquática DIVUL G AÇÃO

e FotoS

m pleno oceano índico, nas Ilhas Maldivas está o primeiro bar do mundo que funciona 100% abaixo da água. Como o nome sugere, a Subsix Underwater Club fica a seis metros de profunidade e faz parte da estrutura do resort Niyama. Projetado em formato circular, possui janelas que vão do chão ao teto, permitindo aos visitantes uma apreciação completa da exótica vida marinha local. A estrutura foi construída em terra e depois submersa. O acesso ao bar é feito por barcos que atracam em um restaurante no nível do mar, depois é preciso descer uma escadaria para entrar no surpreendente universo subaquático. A decoração do Subsix acompanha a proposta moderna do empreendimento. O grupo que detém o resort possui programas que promovem o crescimento do coral, a recolonização e a preservação dos recifes que rodeiam a discoteca.

40

place • jan/fev


place • jan/fev

41


_vitrine

barES

Aperitivos

Um autêntico bar precisa de personalidade. Escolha um estilo.

.........................................................................................

Conjunto de palitos azeitona para petiscos com quatro unidades. Quanto: R$42 Onde: Sobremesa

Sempre gelada

Keep walking, or not

........................................................

Construída em madeira e com sistema de resfriamento, esta chopeira armazena duas garrafas de cerveja. Quanto: R$606,50 Onde: Cia da Decoração – Pollo Shop

.......................................................

Banqueta Johnnie Walker em fibra de vidro com pintura automotiva e aerografada. Quanto: R$750 Onde: Certas Coisas Vintage

Champanheira .........................................................................................

A mini banheira em fibra de vidro propõe um jeito original de gelar os champanhes. Quanto: R$900 Onde: Certas Coisas Vintage

Peça única

.........................................................................................

Mesa de madeira com tampo ilustrado com desenhos vintage. Quanto: R$722 Onde: Nova Garagem

Vira virou

............................................

Divertidos, os copos de shot da marca Vaca & Cia podem ficar à mostra no seu bar. Quanto: R$47 Onde: Lots

42

place • jan/fev


place • jan/fev

43


_ p l a c e s _ d e ckS

E D A madeira como elemento estrutural e estĂŠtico

44

place • jan/fev

K CS


Harmonia de elementos Projeto FotoS

MANOEL DORIA

DANIELA B U Z Z I

n

o litoral de Santa Catarina, o arquiteto e urbanista Manoel Doria projetou um grande deck ao redor da piscina de um empreendimento com conceito de club house. Foram utilizados cerca de 1.200 metros quadrados de madeira da espécie peroba rosa, sendo que o verniz foi o único acabamento necessário. Neste deck, a proposta era criar uma composição com a madeira, unindo rusticidade, modernidade, design e aconchego. O pergolado também em madeira e o projeto de paisagismo reforçam a qualidade estética buscada pelo arquiteto. Em contraste com a beleza natural da região, o deck torna o local perfeito para desfrutar de um momento de descanso e lazer durante as tardes de sol. place • jan/fev

45


_ p l a c e s _ d e ckS

Jardim da casa Projeto

LU P ATINI LIMA RAMOS ARQUITETOS ASSO C IADOS

FotoS

t

DANIELA B U Z Z I

udo começou com uma jabuticabeira. A árvore já existente no terreno foi o pretexto para criar um jardim no centro da casa, já que os moradores queriam mantê-la na residência. Assim, os arquitetos do escritório Lupatini Lima Ramos desenvolveram um projeto de jardim interno que se comunica com praticamente todos os ambientes da casa. A proposta do espaço é trazer uma sensação de refúgio da cidade. O deck com cerca de 15 metros quadrados foi suspenso para servir de “ponte” para o lago artificial e fazer a ligação da casa com a área de lazer, onde está a academia com SPA. O projeto traz um conceito moderno da utilização da madeira, sem perder suas características acolhedoras e de conforto.

46

place • jan/fev


Mistura alternativa Projeto

MAUR Í C IO P INHEIRO LIMA e C ARLA MATTIOLI

Foto

DIVUL G AÇÃO

u

ma união de floricultura, bar e loja de bicicletas. Foi um desafio para os arquitetos Maurício Pinheiro Lima e Carla Mattioli conectarem estas três propostas através de um único projeto. Entre as soluções encontradas está o uso da madeira em formato de deck, tanto no revestimento do piso como das paredes. A justificativa para essa escolha está no aconchego que o material traz para o ambiente. O deck possui aproximadamente 50 metros quadrados de madeira ebanizada da espécie ipê. O clima alternativo do local é complementado por objetos vintage e bicicletas coloridas que trazem contemporaneidade ao projeto.

Branco e clean Projeto

RI C ARDO MONTANHA DE OLIVEIRA

u Foto

DIVUL G AÇÃO

m toque de ousadia traduz a escolha do engenheiro Ricardo Montanha de Oliveira ao pintar de branco o deck dessa residência. Localizado entre o jardim e a piscina da casa, o deck possui cerca de 120 metros quadrados. Foi todo projetado em pinus tratado em autoclave e recebeu acabamento com stain Osmocolor na cor sólida branco neve. Segundo o engenheiro a opção pela madeira se deu pelo fator ecologia e estética que o material transmite ao ambiente. place • jan/fev

47


_vitrine

DECKS

Um belo deck merece móveis confortáveis e resistentes Mesa de jantar Visby

......................................................................................................................................................................

Feita de bambu com estrutura em alumínio, a mesa da Green House tem tampo em madeira teca natural. Quanto: a partir de R$3.066 Onde: Artesanal Mais

Poltrona Varanda ...................................................................................................................

Com estrutura em alumínio possui diferentes opções de fibra e tecido. Quanto: R$1.450 Onde: Diferenzza Classic Store

balanço caburga ...........................................................

Com suporte em inox e estrutura de fibra sintética, ela não enferruja mesmo em contato com a água ou maresia. Quanto: R$ 3400 Onde: Attraktiva Prime

Poltrona Pac ..........................................................................

Em alumínio revestido com fibra sintética e mais de 200 opções de cores de tecido 100% impermeável. Quanto: R$1.833 Onde: Artesanato Durigan e Inovatto Móveis

48

place • jan/fev

Espreguiçadeira

..............................................................................................................................

Construída com polipropileno injetado e fibra sintética, possui proteção UV e cinco regulagens de altura. Quanto: R$1.390 Onde: Piccola Brotto


place • jan/fev

49


_pisos 1

Acerte no piso Conhecer as características técnicas do material e analisar a função de cada ambiente da casa são as dicas básicas para escolher o piso ideal LOUISE Z ENI

50

place • jan/fev


a

o construir um imóvel ou apenas reformá-lo, o piso está entre as etapas que merecem atenção especial. O quesito beleza, neste caso, fica em segundo plano, pois em primeiro lugar é preciso verificar se as características técnicas do material condizem com o local onde será instalado. Entre pisos de madeira, vinílicos, cerâmicos, porcelanatos, e muitos outros, vale pesquisar e contar com a ajuda de um profissional antes da compra. A melhor maneira de classificar os pisos é dividindo a residência em três partes principais: íntima, social e áreas molhadas, onde entram os banheiros, cozinha e lavanderia. De acordo com o arquiteto Fernando Forte, a área íntima é a que pode receber uma variedade maior de revestimentos, pois o tráfego costuma ser baixo neste local. Materiais quentes, como madeira, ou frios, como cerâmicas, cabem muito bem. “Um fator importante na escolha do piso é considerar o clima local. Para regiões mais quentes são indicados pisos mais frios”, observa. Madeira nos quartos A madeira é um material que reflete mais intimidade, por isso é sempre uma boa opção para os quartos. Ela pode aparecer de diferentes maneiras, segundo o arquiteto Rodrigo Marcondes

NAPOLEON VERMELHO

O porcelanato napoleon vermelho da Pastilhart Revestimentos, apesar da cor e textura ousada, foi muito bem aceito no mercado da decoração, pois remete aos mármores e granitos nobres.

Ferraz, como assoalho, tacos e parquets. “Os assoalhos geralmente apresentam um visual mais homogêneo, pois são instalados com parafusos que unem as tábuas a uma estrutura secundária ligada à laje, também chamada de barrotes. Já os tacos são colados diretamente no contra piso”, explica. Nas áreas sociais a madeira também pode ser usada, a exceção fica por conta das áreas molhadas por este ser um material que não se comporta bem com a umidade. Quando a proposta é ter um piso quente, é possível optar ainda por carpetes, pisos de borracha ou laminados, todos com a vantagem da rápida instalação. Evitam sujeira e aceleram a obra, porque normalmente podem ser aplicados sobre o piso já existente. Pisos frios Quando se fala de pisos frios a gama é extensa e a maioria pode ser instalada em qualquer ambiente da casa. Pisos cerâmicos e porcelanatos estão entre os mais comuns, possuem uma variedade grande de cores e tamanhos e também imitam outros materiais. Os pisos mais claros, neutros e com texturas discretas ainda são os mais utilizados e tendem a permanecer com o passar dos anos. Entretanto, o mercado vem apresentando muitas novidades, especialmente de texturas e cores,

ECOCLICK 2806

pois com o auxílio de um profissional é possível colocar na sala um piso vermelho, por exemplo, sem que este se torne enjoativo. Para as áreas molhadas, cerâmicas, porcelanatos e pastilhas de vidro ou cerâmica são boas opções, até pela facilidade de manutenção e limpeza, conforme o arquiteto Fernando Forte. “Os pisos monolíticos também entram na série de revestimentos frios que podem ser usados em toda a casa, como o cimento queimado, o cimento polimérico, o microcimento, o granilite, o fulget, o piso epóxi, entre outros”, comenta. A vantagem desses é a invisibilidade do rejunte. Pisos à base de cimento, como placas de concreto e ladrilhos hidráulicos, são indicados para salas e cozinhas devido à resistência e fácil manutenção. Ainda há possibilidade de utilizar pedras, como mármores e granitos, os quais podem aparecer em todos os ambientes. Entretanto, são mais frequentes em áreas menores, como banheiros e lavabos, em decorrência do alto custo. “São diversas as opções e combinações de materiais nos pisos. Antes de decidir por qual colocar na sua casa, procure conversar com um profissional, analisar as características do local onde o piso será instalado e o comportamento de cada material”, finaliza o arquiteto.

A linha de piso vinílico EcoClick da ePiso é produzido com PVC e possui uma manta de fibra de vidro na sua base que lhe oferece estabilidade dimensional ainda maior. É indicado para tráfego moderado e proporciona boa absorção sonora.

Ass. Multiestruturado Legno Strip Cumaru 19x190mm

O assoalho legno multiestruturado da IndusParquet tem como base uma estrutura composta de lâminas torneadas de madeiras tropicais e de reflorestamento, cruzadas entre si, e revestidas com capa de madeira nobre.

place • jan/fev

51


_pisos 2

Piso de madeira claro ou escuro? Saiba o que levar em consideração na hora da escolha

a

madeira está entre os materiais naturais mais belos e autênticos, pois a natureza lhe permite ter uma variedade imensa de cores e texturas. Isso se torna ainda mais visível no momento de escolher um piso, pois cada tonalidade pode trazer um efeito específico para os ambientes. Sejam eles claros ou escuros, o fator decisivo que deve ser considerado é a densidade de cada um. Segundo Juliana Burani Spezzotto, da IndusParquet, pisos em tonalidades escuras, em sua maioria, são os que possuem maior densidade e, por isso, são mais recomendados para locais com alto tráfego de

pessoas e também residências. Já os mais claros, com menos densidade, são indicados para locais com menos tráfego. “Para áreas de intensa movimentação, as espécies ipê, sucupira, jatobá e cumaru são boas escolhas. Quanto aos claros indico peroba mica, amêndola e tauari”, sugere a profissional. De acordo com Juliana, a instalação também requer algumas dicas. Os pisos mais estreitos, em tonalidades claras e disposição em diagonal fazem com que o ambiente pareça mais amplo. Já os mais largos, em tons mais escuros e a disposição de linha reta (vertical ou horizontal) dão a impressão de valorizar o tamanho do ambiente maior.

Piso em madeira de demolição guaiuvira com alta densidade

ESCUROS E DE ALTA DENSIDADE Ipê, Sucupira, Jatobá e Cumaru

CLAROS E DE BAIXA DENSIDADE Peroba Mica, Amêndola e Tauari Assoalho de madeira amêndola indicado para ambientes de baixo tráfego

52

place • jan/fev


place • jan/fev

53


_pisos 3

Pisos e suas peculiaridades Instalação, manutenção e propriedades técnicas dos materiais

i

ndicados praticamente para qualquer ambiente, os porcelanatos são os queridinhos dos profissionais da arquitetura e decoração. Nos espaços internos podem ser utilizados os com efeito polido alto brilho e os acetinados semi brilho. Já nas áreas externas vale investir nos porcelanatos com anti derrapantes e os com alto índice de resistência a manchas e alto tráfego. A principal diferença entre eles, segundo Fabio Pacheco, sócio proprietário da Pastilhart Revestimentos, está na fabricação. Os modelos externos contam com um processo chamado grip que proporciona uma resistência elevada com alta aderência em sua superfície e oferece cores com menos brilho. “Nos ambientes internos já é possível explorar o efeito do gloss em alto brilho que valoriza a iluminação, proporcionando reflexos e criando uma sensação de limpeza e efeito de novo por muitos anos”, analisa. Já o processo de instalação é o mesmo para ambas as áreas, com cuidados similares. Para áreas externas, Fábio recomenda uma atenção no rejuntamento, pois com maior resistência à tração, o rejunte deve ser aplicado e em seguida limpo para evitar manchas. A limpeza de ambos deve ser feita sem produtos abrasivos, principalmente nos polidos e com efeito gloss para evitar comprometer o brilho dos pisos. No caso das cerâmicas naturais ou rústicas, o uso pode ser interno ou externo. De acordo com Adriana Baraldi, proprietária da G Baraldi, certas cerâmicas artesanais são menos resistentes a cargas pesadas, mas são atérmicas e, por não serem esmaltadas, precisam receber impermeabili-

54

place • jan/fev

zantes para não manchar. Também atérmicos, os ladrilhos hidráulicos são resistentes e muito duráveis. “Eles são muito usados em salas e cozinhas, e, quando bem conservados, podem durar mais de 100 anos”, afirma. Os pisos cimentícios, feitos de concreto e areia, são geralmente usados em áreas externas, pois apresentam boa resistência a cargas, não retêm umidade e são atérmicos. Além disso, são antiderrapantes e tem fácil instalação. “Com um assentador experiente e usando a argamassa correta, não tem erro. Grandes formatos e cimentícios devem ter sempre dupla colagem – argamassa no piso e no produto – e no caso dos cimentícios deve ser usada argamassa branca”, orienta a empresária. Já os pisos vinílicos são altamente requisitados pela praticidade que oferecem, em especial na instalação. Compostos de PVC e com uma infinita possibilidade de cores, podem ser instalados por cima de outros revestimentos. Ilan Tiktin, diretor geral da ePiso, explica que uma das linhas da empresa necessita apenas de um contra piso nivelado, limpo, seco e liso para que seja feita a instalação com uma cola acrílica (PVA). Existem também os pisos vinílicos com sistema de encaixe macho/fêmea que eliminam a necessidade de utilizar cola na instalação e tornam o processo ainda mais rápido e eficiente. Outra vantagem é que o produto pode ser retirado e instalado em outro local. A verdade é que todo piso terá seus prós e contras, vai do cliente saber suas reais necessidades e conhecer o local a receber o piso para fazer a melhor escolha.


_arte

Expressão orgânica Sobras de madeira viram esculturas abstratas pelas mãos do artista plástico Glenn Hamilthon LOUISE Z ENI

d

entro da imensidão do universo artístico, a madeira por si só já é uma obra de arte. Existem espécies com diferentes desenhos, cores, texturas, densidades, algumas perfumadas, outras resinosas e assim por diante. Quem sabe bem disso é o artista plástico Glenn Hamilthon que utiliza no seu trabalho descartes de madeira de pequenas marcenarias. “Como são marcenarias antigas, acabo encontrando não só aparas de madeiras mais usuais como o cedro, a garapa e a peroba, mas também madeiras mais raras como imbuia, ipê, até jacarandá e mogno, essas duas últimas muito raras. São madeiras que estavam

Peça da linha Orgânica

estocadas nestas marcenarias há muitos anos”, explica. Glenn costuma criar esculturas de chão, de mesa e relevos de parede. O artista trabalha uma linguagem abstrata, porém com um forte vínculo com a natureza. “Gosto da leveza dos ventos, do movimento das ondulações do mar. Tudo na natureza tem harmonia, equilíbrio e composição”, afirma. Como exemplo, estão os trabalhos abstratos das séries “Oceânicas”, “Orgânicas”, “Sinuosas”, entre outras obras que podem ser conferidas na galeria de arte Zilda Fraletti. No início da carreira, ainda sem muito conhecimento, Glenn fazia pequenos bancos e alguns brinquedos para os filhos, nada muito expressivo. Aos poucos foi entendendo a madeira, descobrindo

suas multifaces e se apaixonando pelo material. “É um dos materiais mais incríveis que conheço, pois traz infinitas possibilidades. O mais importante é conhecer a característica de cada espécie e respeitá-la, pois assim se consegue os melhores resultados”, aconselha. Como ele utiliza vários tipos de madeiras é preciso tomar certos cuidados. Para proteger contra cupins, Glenn utiliza Pentox Dupla Ação. Para as madeiras resinosas, antes do acabamento final, aplica o Verniz Isolare. “E, por fim, gosto do acabamento com Stain Osmocolor, que valoriza o desenho da madeira, deixando-a hidro-repelente e protegendo-a com o filtro solar”, conclui. Desta forma, os trabalhos de Glenn Hamilthon também podem ser expostos em áreas externas.

Detalhe da obra da linha Oceânica feita com madeira de demolição

place • jan/fev

55


_feiras

56

e

eventos

place • jan/fev


Casa FOA Um espaço para o livre desenvolvimento da criatividade

c

LOUISE Z ENI

omemorando 30 anos, a última edição da Casa FOA escolheu um local de prestígio para homenagear os edifícios históricos de Buenos Aires: o Tornquist, do arquiteto Alejandro Bustillo. Com design icônico foi construído em 1926 e inaugurado dois anos depois. Este edifício é um dos principais representantes do historicismo neoclássico , está localizado no meio da capital argentina e foi restaurado para o evento. Criada em 1985, com a finalidade de angariar fundos para a Fundação Oftalmológica Argentina “Jorge Malbran” (FOA), a mostra é um lugar de encontro em que designers, arquitetos, decoradores e paisagistas, sele-

fotos

LOUISE P IMENTA

cionados por seu talento e prestígio, mostram suas pesquisas e descobertas. Com o sucesso crescente desde o início, a Casa FOA é uma referência indiscutível na agenda cultural do país e uma obrigação para todas as mais recentes tendências de design no contexto de uma multiplicidade de gostos e estilos. Em 4 mil metros quadrados, os 43 ambientes da mostra foram distribuídos entre o andar térreo e o primeiro andar. A proposta de Casa FOA 2013, realizada entre outubro e novembro, foi apresentar as últimas tendências em design, arquitetura e paisagismo. O evento recebe visitantes e profissionais de vários países, especialmente brasileiros. Na

última edição, a arquiteta Gislaine Bezerra Tourinho, a empresária e lojista do segmento Rosanges Pimenta e a estudante de arquitetura e urbanismo Louise Pimenta foram juntas para desvendar cada ambiente da mostra. Na visão da arquiteta Gislaine, Buenos Aires sofreu uma influência cultural européia muito grande e isso ficou aparente pelo uso de antiguidades nos espaços, seja em mobiliário ou objetos de decoração. “Além disso, em quase todos os ambientes havia uma peça desenhada pelo próprio profissional que assinava o espaço. Por mais simples que seja o projeto, eles imprimem a sua personalidade”, conta. place • jan/fev

57


_feiras

e

eventos

Segundo Gislaine, os ambientes pequenos eram mais ousados e coloridos que os grandes, mas no geral não havia uma valorização dos detalhes. “Não se via espaços minimalistas, eles apresentam a arte de forma conceitual”, explica. Isso se via principalmente nas áreas externas, onde havia reaproveitamento de objetos, como a reutilização de carrinhos de supermercado no paisagismo. A empresária Rosanges Pimenta avaliou esta edição da Casa FOA como um reflexo do momento econômico do país. A maior preocupação estava em resgatar o patrimônio, mantendo o aspecto antigo do edifício. “Não havia interferências arquitetônicas, o moderno aparecia através do mobiliário”, comenta. Na opinião de Rosanges havia muita preocupação em mostrar como utilizar cada material de

A estudante de arquitetura e urbanismo Louise Pimenta

58

place • jan/fev

formas diferentes, como a madeira e o metal. Já a estudante Louise Pimenta comparou a Casa FOA com a Casa Cor, dizendo que esta última se preocupa com lançar tendências e soluções arquitetônicas de forma mais invasiva, enquanto a mostra argentina apresenta mais a decoração e a arte na sua essência. “Os objetos eram expostos como em uma exposição de arte. O mobiliário é mais ousado que da Casa Cor, porém são móveis pontuais, utilizam muitas coisas prontas e focam em apenas um elemento”, compara. Outra diferença entre os dois eventos é que na Casa FOA não é permitido comprar um espaço, pois todos os profissionais são previamente selecionados e convidados pela organização. Por não existir uma preocupação com detalhes, Louise

ressalta que é possível ter uma percepção rápida de cada ambiente visitado. Não havia um aproveitamento total de espaço, apesar dos elementos visuais serem bem fortes, pois tudo tinha um embasamento teórico por trás. Algo que chamou a atenção das brasileiras foram as texturas sempre muita ricas e o uso de revestimentos como papéis de parede e painéis em relevo. “Quando havia revestimento, esse era muito marcante, como em um ambiente em que toda a parede era revestida com paletes”, complementa. A arquiteta Gislaine concluiu sua percepção obre a Casa FOA afirmando que, mesmo com poucos recursos, porém com conhecimento, os profissionais conseguiram retratar seus estilos de vida. Foi um passeio que valeu a pena.

a arquiteta Gislaine Bezerra Tourinho, a empresária e lojista do segmento Rosanges Pimenta


place • jan/fev

59


_empreendimentos

Corporativo e imponente O novo edifício comercial da cidade de Sorocaba, em São Paulo, aposta no crescimento da região e promete atender diferentes negócios LOUISE Z ENI

a

princípio, a proposta do Trujillo Office é ser um edifício comercial contemporâneo, com 5 mil metros quadrados de área construída e 60 salas de metragens diferenciadas. No entanto, o novo empreendimento da Construtora Baggio, localizado na região central de Sorocaba (SP), traz uma arquitetura moderna e imponente, confirmada pela fachada de linhas retas e pele de vidro. Segundo o engenheiro civil Célio Hiroshi Ussuki, diretor operacional da construtora em São Paulo, o revestimento externo em vidro oferece

Projeto de consultório médico

60

place • jan/fev

Fachada do Trujillo Office com pele de vidro

desempenho diferenciado em termos de estanqueidade, comportamento estrutural e facilidades para fabricação e instalação. Previsto para entrega em janeiro de 2016, o Trujillo Office será uma torre única com dez pavimentos e três lojas no térreo. “Foi priorizada a otimização do estacionamento de veículos, com 90 vagas privativas distribuídas em três subsolos, mais 10 vagas na frente do edifício, destinadas, principalmente, às três lojas comerciais do térreo”, explica o engenheiro civil. O edifício é dotado de conjuntos comerciais flexíveis e adaptáveis

Projeto de consultório odontológico

em espaço e área de atuação profissional. Além da fachada em pele de vidro, a torre receberá materiais como concreto armado e alvenaria leve de gesso. Os revestimentos serão porcelanato nas áreas comuns internas e textura projetada nas paredes externas. Em relação à sustentabilidade, será contratada uma empresa de gerenciamento de resíduos. Construído e incorporado pela Construtora Baggio, o Trujillo Office será o primeiro imóvel corporativo assinado pela empresa na cidade de Sorocaba.

Projeto de escritório de contabilidade


place • jan/fev

61


_mercado

Por um Brasil com mais engenheiros Apesar do crescimento dos cursos de ensino superior, ainda é preciso manter os profissionais no seu ramo de atuação LOUISE Z ENI

C OLA B ORAÇÃO

a

C LAUDIO STRIN G ARI

tualmente o Brasil possui 550 mil engenheiros - o equivalente a seis profissionais por mil pessoas economicamente ativas, segundo dados do Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia. Em países mais desenvolvidos, como os Estados Unidos, o índice é quatro vezes maior, atingindo 25 profissionais para cada mil trabalhadores. “Os dados apontam um déficit brasileiro de profissionais qualificados, justamente no momento em que o país investe em melhorias de infraestrutura”, analisa Jairo Marçal, diretor Acadêmico da UniBrasil. Na avaliação do professor Fábio Alencar Schneider, mestre e doutor em engenharia mecânica, há necessidade de triplicar

62

place • jan/fev

e

LORENA NO G AROLI

o número de profissionais para suportar a demanda interna: atualmente, o país forma cerca de 30 mil engenheiros por ano e, até 2017, a FNE (Federação Nacional dos Engenheiros) estima que o Brasil precise de 300 mil novos profissionais. A Coréia do Sul, por exemplo, forma 80 mil engenheiros ao ano; na Índia, são 200 mil e, na China, 300 mil. “Isso se explica pelo fato da mão de obra qualificada e em quantidade ter se tornado um fator decisivo para a implantação de indústrias nos países emergentes”, justifica Schneider. O panorama brasileiro, contudo, está mudando. Conforme o Censo divulgado em abril pelo Ministério da Educação, o número de calouros de Engenharia ultrapassou o de Direito, ficando atrás apenas de Administração,

pela primeira vez. Em 2006, foram 95 mil ingressos na área, o que representava aproximadamente 5% do total de calouros brasileiros. Depois de cinco anos, o número cresceu significativamente: foram 227 mil estudantes - ou 10% do total. Embora a perspectiva se apresente como favorável, o engenheiro Valter Fanini, diretor-financeiro do Senge-PR (Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná), ressalta que o campo de atuação precisa lutar para manter esses profissionais. “Temos pesquisas que mostram que cerca de 50% dos engenheiros não estão no exercício da profissão, pois são atraídos por áreas diversas, como administração, finanças e negócios em geral”, diz. Devido à grande capacidade e conhe-


cimento desses profissionais, muitos migram para outras áreas, se envolvendo principalmente na gestão de indústrias e concursos públicos, contribuindo para o gargalo entre o número de profissionais disponíveis no mercado e a demanda. Engenharia Civil Esse profissional tem campo de atuação amplo, já que toda edificação exige a atuação do engenheiro civil. “Tudo que modifica a natureza para ser construído requer um profissional da área”, explica Valter Fanini, do Senge-PR. Entre o rol de intervenções, encontram-se as rodovias, pontes, represas, prédios, estádios de futebol, obras relacionadas a transportes, entre outras. Ou seja, a engenharia civil é uma área com um futuro promissor devido

aos investimentos em infraestrutura feitos pelo país. De acordo com a pesquisa Rais, vinculada ao Ministério do Trabalho e Emprego (TEM), a média salarial dos engenheiros civis do estado é de aproximadamente 7,8 mil reais. Ao se verificar a progressão salarial, nota-se que,

em média, a remuneração inicial é de 6 mil reais. Após os cinco anos de carreira, atinge 7,5 mil e, após 10 anos, supera 11 mil reais mensais. Entretanto, a grande dificuldade das empresas está em encontrar esse tipo de profissional, com tempo de trabalho em um mesmo local.

ENGENHEIROS FORMADOS P/ANO 350.000 300.000 250.000 200.000 150.000 100.000 50.000 0

China

Índia

Coreia do Sul

Brasil

No Brasil apenas 30 mil engenheiros se formam por ano, enquanto na China esse número é 10 vezes maior

place • jan/fev

63


_coluna engenharia

Cezar Augusto Romano

é engenheiro civil e doutor em Engenharia de Produção. Professor do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil do Campus Curitiba da UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná).

Multiplicidade de projetos em obras de construções

c

Não há como profissionais de projeto, gestão e execução tomarem decisões baseadas apenas em sua intuição e experiência

ada vez mais as obras de construção civil apresentam maior complexidade. Customização de ambientes, projetos específicos, detalhes construtivos personalizados, equipamentos individuais e coletivos, automação, entre outros, exigem soluções integradas e execução conjunta. Nesse contexto, as novas edificações são resultado de múltiplas inteligências complementares que devem atuar em sintonia e harmonia. Soluções projetuais conjuntas - como propõe a Engenharia Simultânea - se tomadas desde o início do processo, proporcionam a contribuição dos diferentes profissionais envolvidos, os quais colocariam novas soluções como premissas norteadoras, devido à necessidade de dependência entre as áreas de conhecimento específicas. Em sua estruturação atual, o setor, em sua maioria, atua com uma segmentação entre as fases projetual e de execução, cuja conformação cria barreiras entre fases obrigatoriamente interdependentes. Esta descontinuidade, acrescida às falhas na organização das informações, dificulta a recuperação de dados, induzindo a que profissionais de projeto, gestão e execução tomem decisões baseadas em sua intuição e experiência. A busca pela otimização dos processos de produção na construção civil, engloba tanto a fase projetual quanto a fase de execução das obras. A Engenharia Simultânea se apresenta como ferramenta em potencial para solucionar os problemas inerentes ao setor. O conhecimento teórico acerca da fase projetual é demasiadamente explorado e difundido, apesar de ainda não ser amplamente aplicado. No entanto, a aplicação da Engenharia Simultânea à fase de produção ainda carece de exploração. A Engenharia Simultânea introduz um conceito que vai de encontro à produção sequencial desenvolvida como prática padrão, formando redes de atuação em paralelo para executar determinadas atividades, conduzindo à diminuição do ciclo de desenvolvimento e dos custos, bem como ao aumento

64

place • jan/fev

da qualidade do produto final. A necessidade de objetividade na construção civil não se deve somente à intenção de redução de custos, melhoria da qualidade, melhora de desempenho, diminuição do tempo e competição entre empresas, mas principalmente à necessidade de introdução de novas tecnologias. Projeto e execução caminham juntos para que o produto final do ciclo, produção de unidades residenciais, apresente a qualidade final exigida pelos usuários, em relação à funcionalidade, viabilidade econômica e aspectos estéticos. Com a crescente industrialização da construção civil e a incorporação de novas tecnologias, podem-se desenvolver conceitos voltados ao uso inteligente do produto, por parte do usuário final. Com isto, podem-se aperfeiçoar os manuais do proprietário, os quais precisam contemplar um histórico do empreendimento em relação a projetos e execução, por isto a importância, também, da documentação das informações durante as etapas iniciais do ciclo. Estes conceitos têm por princípio promover a evolução em paralelo das atividades dentro do desenvolvimento de produto, bem como a retroalimentação das informações e dados gerados durante seu curso. Por este motivo servem como hipótese para unificar projeto e execução, pois visam garantir que decisões sejam validadas por diferentes profissionais e etapas antes de sua efetiva aplicação. Estas proposições discutem o processo de produção de obras de Construção Civil em sua totalidade, por meio da eficiente comunicação entre profissionais, colaboração entre funções e principalmente a simultaneidade das ações. Sendo assim, os profissionais e atividades da Construção Civil precisam reposicionar-se dentro do setor, passando de uma atuação individual para uma atuação em paralelo e em sintonia com os demais profissionais e atividades. É preciso a conscientização de todos os atores do processo de que suas ações repercutem nas demais funções dentro da produção.


_coluna design

Danielle Salmória

Katalin Stammer é arquite-

ta e urbanista formada pela UFPR (Universidade Federal do Paraná) e designer de móveis pela UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná). É responsável pela supervisão do curso de Design de Interiores do Centro Europeu, em Curitiba (PR).

Composições com madeira

a

madeira é um material que está presente nos projetos de interiores desde que a casa se configurou como um espaço físico necessário para nossa sobrevivência. Atualmente recebe várias aplicações em diversos ambientes e composições. O material, por si só, é um elemento quente e que nos passa sensação de acolhimento. É difícil fazermos um ambiente que não tenha esse elemento em nenhum objeto ou revestimento sequer. A necessidade dos usuários costuma ser tão forte em relação ao uso da madeira no ambiente, que ela ganha aplicação em materiais que nem são realmente de madeira: como porcelanatos, vinílicos, papéis decorativos, adesivos, papéis de parede, entre outros elementos que a levam como estampa. Temos a tendência no momento de trabalhar com tonalidades mais acinzentadas e amareladas das madeiras. A maior parte dessas cores não existe de fato na natureza, mas nem por isso são menos aceitas. Os consumidores gostam bastante do resultado e não se importam se o material não é 100% natural ou fiel na cor e nas texturas. A importância dessa composição vem da nobreza que a madeira traz para o ambiente e da importância das suas características. De projetos clássicos a contemporâneos, podemos ver a madeira em móveis, objetos, pisos, revestimentos de

parede e teto. As utilizações que aparecem com maior destaque nos projetos de interiores têm sido os pisos e alguns revestimentos de parede. Houve um retorno da utilização do piso de madeira, só que agora ele aparece na versão madeira estruturada também conhecida como ecopiso -, que, em grosso modo, é uma composição de madeira natural com a madeira processada. Os benefícios desse piso é que ele permite ter efeito, cor e textura de piso nobre aliado à facilidade de instalação - similar aos pisos laminados -, ao custo competitivo e a menor utilização de recursos naturais (no caso das madeiras nobres). Esse tipo de revestimento também permite que o mesmo material do piso suba pelas paredes e vista a casa com efeitos interessantes. Existem também alguns detalhes da decoração que têm aparecido com frequência em madeira natural. As molduras de quadro são um exemplo bonito e diferente para quem quer trazer essa linguagem natural para dentro de casa sem grandes intervenções. Além de todas essas características positivas que pontuamos, a madeira tem a facilidade de poder ser trabalhada, ou seja, quem tem um móvel, piso ou objeto de madeira natural, consegue facilmente reformar, pintar, transformar, compor. São muitas possibilidades para esse material tão versátil. pp ll aa cc ee •• j a n / f e v

65


Mary Schaffer Coluna

gastronomia

Gente nova na cozinha Quem disse que os pais são sempre a primeira referência? O chef Dudu Sperandio nunca viu a mãe (Fatima Sperandio) na cozinha e, mesmo assim, desde pequeno se encantava com a magia das panelas e o aconchego de amigos em torno de uma boa mesa. Aos 22 anos fez o curso de chef de cozinha, saiu direto para o trabalho em um navio e ficou embarcado por seis meses no Gran Mistral, aprendendo os segredos do Mediterrâneo. Do cais seguiu para Londres, onde descobriu comidinhas além do fish and chips, mas foi em Milão que conheceu a alma do fogão e quando passou um ano nas Ilhas Bermudas já era um ótimo sub chef. Com essa bagagem, achou que já era tempo de abrir seu próprio restaurante em Curitiba e hoje o Ernesto Ristorante faz sucesso entre os bons de garfo. A receita que o chef fez é super fácil e você vai precisar apenas de uma boa faca e tábua. fotos

BG Comunicação

SALPICÃO DE FRANGO DEFUMADO E FRUTAS Ingredientes: - 1 frango defumado desfiado - 250g de maionese - 3 colheres de sopa generosas de nata fresca batida para ficar bem leve - 8 ameixas pretas sem caroço - 8 damascos - 50g de uva passa sem semente - 1 talo de alho poró cortado juliene - 100g de castanha de caju - 5 figos e 5 pêssegos em calda - 1 maçã verde picada - raspas e suco de ½ limão-taiti - algumas cerejas - 200g de fios de ovos para enfeitar Preparo: Misture a maionese e a nata batida, coloque as raspas e o suco de limão. Corte as frutas em calda, misture com o frango desfiado e acrescente as frutas secas picadas. Junte a castanha moída grosseiramente e por último a maionese com a nata. Enfeite com fios de ovos, as frutas em calda e cerejas. Fácil e rápido, não tem erro!

66

place • jan/fev


PierPaolo Nota Coluna

Valterci Santos

2

Priscilla Fiedler

1

socialclub

Ivo Lima

4

Mauro Campos

3

Leonardo Freire

6

Priscilla Fiedler

5

1 - O empresário Aguilar Silva, ao volante do simulador Auto Smartsim, foi o anfitrião da inauguração do primeiro Centro de Simulação de Direção do Brasil. O evento aconteceu na unidade da Auto Escola Silva e contou com a presença de imprensa e autoridades em trânsito. Observando, o empresário Paulo Szundy, presidente da Iessa, que fabrica o equipamento, montado 100% com peças genuinamente Renault. • 2 - O empresário Marco Coelho, uma das cabeças pensantes da CWB Brasil, ladeado por Gelca Gomes e Caroline Bonato, durante lançamento do Country Festival 2014 no Wood’s. O evento está agendado para dia 04 de abril, no Expotrade Convention Center, os ingressos já estão à venda. • 3 - O casal de empresários Waldomiro e Alessandra Fávero - leia Grupo Adega Brasil, curtindo o trailer exclusivo da Veuve Clicquot na loja da marca denominada de Empório. • 4 Recheado de autoridades, o jantar de final de ano da Confraria Panorama, na Fecomércio. Da esquerda para a direita, Marcelo Pereira, Alexandre Sampaio, Darci Piana, o anfitrião Júlio Cézar Rodrigues, Marco Antônio Fatuch, Juliana Vosnika e Marcelo Iwersen. • 5 - O empresário e engenheiro Leonardo Schew (à esq.), que comanda a tradicional Schew Construções, recebeu no pub que fica dentro da sede da empresa, arquitetos, engenheiros e profissionais ligados ao mercado da construção para um happy hour de fim de ano. Junto no registro, Henrique Galafassi, Rafael Xavier e Cleverson Tramujas. • 6 - Dia 12 de dezembro os curitibanos conferiram de pertinho a camisa oficial da seleção brasileira para a Copa do Mundo de 2014. O novo uniforme foi apresentado na loja Nike Pátio Batel. No registro, Yasmin de Mello e Luciana Valim. place • jan/fev

67


eventos

Lançamento cadeira 4U A Tecnoflex, empresa paranaense de móveis corporativos, lançou no dia 06 de novembro o seu mais novo projeto: a cadeira 4U. A festa de lançamento, que reuniu grandes nomes da arquitetura e decoração do cenário local, contou com a presença da DJ Bibba Pacheco como atração principal. Além disso, os convidados puderam conferir em primeira mão a edição n°18 da Revista Place, cujo projeto de capa foi executado pela empresa comandada pelo empresário José Pedro Duarte. Fotos: Gerson Lima 1

2

68

3

4

5

6

7

8

place • jan/fev


9

10

11

12

13

14

15

16

1 - Gustavo e José Pedro Duarte • 2 - Claudia Pereira e Rosa Dalledone • 3 - José Pedro Duarte, Cristiane Maciel, Sony Luczyszyn e Gustavo Duarte • 4 - Gustavo Duarte e Nilza Bernardim • 5 - Ana Nadai e Lorraine Carvalho, da agência MKB, ladeiam José Pedro Duarte, CEO da Tecnoflex • 6 - Gis e Bruno Macarini • 7 - Filipe Bender e Camila Costa • 8 - Reinhold Stephanes e José Pedro Duarte • 9 - Janaina Marques e Jennyfer Gotardo • 10 - Gustavo Duarte e Orlando Ribeiro • 11 - Jomar de Mello e José Pedro Duarte • 12 - Marcio José Duarte e José Pedro Duarte • 13 - Andrea Colin Correa e Maureen Reydans • 14 - Thiago Salcedo, Roberta Beck e Gustavo Duarte • 15 - Sérgio Guimarães Filho, Danielle Guimarães e Eduardo Pimpão • 16 - Luciana Glock, Alexandre de Lara e Ana Carolina Mussi place • jan/fev

69


eventos

17

19

18

20

21 22

23

24

25

17 - Gislaine Tourinho, Rosanges Pimenta, Fabiane Yoneoka e Andrea Balekian • 18 - Cristiane Maciel, Sandro Percicotti, Jeslayne Valente, Mônica Sanches e Karen Reis • 19 - Josiane Castilho, Claudiney Simião, Raquel Frizzas, Camila Frizzas e Andreia De Paula • 20 - Erica Gonçalves e Renata Mueller • 21 - Karen Reis, Mônica Sanches, Marcelo Sypniewski e Mônica Becker • 22 - A DJ Bibba Pacheco • 23 - Dr. Alexandre Mansur e Louise Zeni • 24 Andrea Borbon, Renata Lagrotta e Caroline Klug • 25 - Julia Varaschin, Louise Zeni e Andressa Vianna

70

place • jan/fev


VEM AÍ O MAIS COMPLETO E SOFISTICADO GUIA TURÍSTICO QUE CURITIBA JÁ VIU!

HOTÉI 30 melh

S

ores

Todos os melhores hotéis, restaurantes, bares, lojas, serviços e atrações da cidade, reunidos em um belíssimo guia com capa dura, mais de 200 páginas e 10 mil exemplares, que nasce para ser referência em informações turísticas em Curitiba.

Para anunciar contate com

Ana Paula Urbano (41) 3669-2891 e (41) 9994-2510 ou Bruno Macarini (41) 3203-1894 e (41) 8804.7266 place • jan/fev

71


eventos

Gerson Lima

3

Naideron Jr

5

Divulgação

7

Gerson Lima

Arq & Décor

1

Os últimos eventos que aconteceram no segmento e por onde andam os profissionais da arquitetura, decoração e construção

Gerson Lima

2

Gerson Lima

4

Divulgação

6

1 - O designer de interiores Daniel Casagrande e a gerente da Ideally Iluminação, Ingrid Spengler, durante exposição de mesas decoradas para o Natal. • 2 - Rita Patron, Dalton Vidotti, Ana Paula Zordan, licenciada da loja Todeschini Batel, e Calina Mussi na inauguração da Todeschini Batel. • 3 - O arquiteto Jayme Bernardo e Soraya Ribas, proprietária da Ideally Iluminação, uma das patrocinadoras da exposição do profissional no Museu Oscar Niemeyer. • 4 - O arquiteto Jorge Elmor e a empresária Eliane Macedo Viana na inauguração da primeira flagship store da Kartell, em Curitiba. • 5 - Leonardo Hauer, Ricardo Teruchkin, Leonardo Schew e Cleverson Tramujas comemorando o novo espaço de happy hour da Schew Construções. • 6 - Roberta Kronland, Roberto Amaral da Cunha, Beatriz Sèra e Luciane Ramm na aula de Ceia de Natal Harmonizada que aconteceu no Espaço Versadas. • 7 - Marina Nessi e Jeslayne Valente no almoço de confraternização promovido pela Todeschini Água Verde.

72

place • jan/fev


place • jan/fev

73


agenda

Jayme Bernardo, Designer

Com curadoria e concepção de Consuelo Cornelsen, a mostra traz 25 peças de mobiliário, resultado do trabalho de design desenvolvido pelo arquiteto e designer Jayme Bernardo. São linhas assinadas e produzidas em escala industrial, entre mesas, aparadores, bancos, pufes, cadeiras, poltronas e sofás. Entre elas, três já premiadas na versão brasileira do IDEA Awards, categoria Prata: a mesa Medusa, em 2012, e as linhas Taj e Arcos, em 2013. As diversas linhas e as peças isoladas refletem o gosto sensível, apurado e eclético de seu autor, sempre com uma visão absolutamente contemporânea. Local: Museu Oscar Niemeyer / Data: até 08/03 / Informações: www.museuoscarniemeyer.org.br

Idea/Brasil

Abup Show

Local: Museu Oscar Niemeyer Data: até 26/01/14 Informações: www.ideabrasil.com.br

Local: Bienal do Ibirapuera, Pavilhão Ciccillo Matarazzo, Parque do Ibirapuera - Portão 3 – São Paulo Data: 07 a 10/03 Informações: www.abup.com.br

4º ABUP MÓVEL SHOW Local: Bienal do Ibirapuera – São Paulo Data: 10 a 13/02 Informações: www.abup.com.br

Casa Cor Rio de Janeiro Local: Peninsula - Condominio Fontvieille (RJ) Data: até 18/11 Informações: www.casacor.com.br

Paralela Móvel

Local: Expo Center Norte – São Paulo Data: 10 a 13/03 Informações: www.laco.com.br

Local: MuBE – São Paulo Data: 11 a 14/02 Informações: www.paralelamovel. com.br

D.A.D. - Salão Internacional de Decoração, Artesanato e Design

Local: Av. Rui Barbosa, 869 (CE) Data: até 26/11 Informações: www.casacor.com.br

Local: Expo Center Norte – São Paulo Data: 10 a 13/03 Informações: www.laco.com.br

Casa Cor Pará

Abimad | Feira das Indústrias de Móveis de Alta Decoração Local: Expo Center Norte – São Paulo Data: 12 a 15/02 Informações: www.abimad.com.br

Curso Técnico em Paisagismo Local: Cepdap Data: início em 24/02/14 (4 semestres) Informações: www.cepdap.com.br

Curso Técnico em Design de Interiores Local: Cepdap Data: início em 24/02/14 (4 semestres) Informações: www.cepdap.com.br

74

Gift Fair

Local: Transamérica Expo Center – São Paulo Data: 21 a 24/05 Informações: www.glassexpo.com.br

place • jan/fev

Expo Revestir Local: Transamérica Expo Center – São Paulo Data: 11 a 14/03 Informações: www.exporevestir.com.br

Feicon Batimat Local: Pavilhão de Exposições do Anhembi – São Paulo Data: 18 a 22/03 Informações: www.feicon.com.br

Glass South America 2014 | Feira de Tecnologia e Design em Vidro

Casa Cor Ceará

Local: Av. Conselheiro Furtado, 100 (PA) Data: até 01/12 Informações: www.casacor.com.br

Exposições “A Geodésima museológica – Mostra do acervo”, “Leveza e Tensão”, de Eleonora Fabre, e “[Conciliar]”, de Uiara Bartira Local: Museu de Arte Contemporânea do Paraná Data: até 02/03/14 Informações: www.cultura.pr.gov.br


grandes projetos despertam aqui!

ambientes completos • venda consultiva • reserva especial • flexibilidade na execução

BATEL Al. Dr. Carlos de Carvalho, 1310

41 3222.0688

www.babydreams.com.br

falecom@babydreams.com.br place • jan/fev

75


A Lavasecco também cuida das roupas que vestem a sua casa.

Tapetes, cortinas, almofadas, capas de sofá... Pense em todos os itens de decoração que fazem da casa um ambiente aconchegante. Agora pense no trabalho que dá cuidar de todas essas peças! Conte com a Lavasecco para poupar seu tempo e cuidar da sua casa. Aproveite também o serviço de delivery gratuito e toda a tecnologia italiana. Venha para a Lavasecco e descubra tudo que a gente pode fazer por você!

Em breve no Angeloni Batel Al. Dr. Carlos de Carvalho, 2.050

76

place • jan/fev

Rua Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza, nº 3.901, Lj. 1.004 - Ecoville (esq. João Falarz) www.lavasecco.com.br


Revista Place Edição 19