Issuu on Google+

Um doador de sangue, de medula ou de órgãos, pode salvar vidas. Este é um ato de solidariedade e de cidadania do mais alto significado.

M

U NIDA DE

CO

pág.6

A moda é cada vez mais criativa Os itens que fazem a beleza acontecer são muitos, atendendo a cada tipo e a cada gosto, neste tempo de exaltação da individualidade. pág.11

Analfabetismo é desafio Milhões de brasileiros ainda vivem à margem do direito à vida com dignidade: são jovens analfabetos, num caminho difícil e injusto, que precisa ser aberto. pág.12

COMUNIDADE e t n e d n e p e d In

Primeira quinzena de março Edição nº2 / Ano 1

Distribuição Gratuita

“Seja um doador de vida”

Acesse: www.independentedeindaiatuba.com.br

Segurança com gestão, tecnologia e inteligência

Rio+20 pede Economia Verde Dezenas de países têm um encontro marcado no Rio de Janeiro, 20 anos depois da Conferência Rio-92. Grupos de pesquisadores advertem: é preciso melhorar a agenda do Brasil para o evento e colocar foco nos grandes desafios, que ainda aguardam soluções. Enfim, é hora de construir a Economia Verde.

pág.16

Sonho de Liberdade Azulão ensina capoeira e a construir berimbaus na sede da Conin (Comunidade Negra de Indaiatuba), adentrando pela música, pelo ritmo e pela magia da história desta luta. A entidade quer ampliar suas atividades. pág.14

Convite de Amigo Temos o prazer de convidar todos os amigos e amigas de todas as idades, para a inauguração da nova sede da nossa entidade, Comunidade |Independente Futebol Clube, dia 18 de março. A partir das 8h00 haverá jogos de futebol nos dois campos e a solenidade de inauguração será realizada às 11h30. pág.2

O sistema de segurança implantado em Indaiatuba já está dando resultados, registrando quedas expressivas nos índices de criminalidade, e atraindo visitantes oficiais de outras cidades, estados e até do exterior, que querem conhecer o modelo. Contudo, sempre há uma lição de casa para a conquista da segurança, uma parte que precisa ser feita pelo cidadão, de forma prevenir e melhor receber a proteção existente na segurança pública da nossa cidade.

e Recorhte! e Gan

s

tas no r e f o ns e os. e g a t n Va s anúnci nosso veite! Apro


COMUNIDADEIndependente 02 Nota do Editor

Primeira quinzena de março, 2012 - Edição nº2 / Ano 1

Tribuna Livre

Dinheiro não traz felicidade

A idéia de fazer um jornal para ouvir e atender a comunidade vem sendo alinhavada há meses. Tudo começou quando constatamos a necessidade de ampliar o apoio à Comunidade Independente, entidade que existe há quase 30 anos voltada para assistir meninos de seis a 15 anos. É preciso elevar a idade máxima, porque aos 15 anos os nossos meninos estão mais vulneráveis aos perigos das ruas. E preciso realizar mais programas que enriqueçam a saúde e a educação dos nossos meninos, para que eles possam olhar para frente com mais chances de vencer e capacidade para exercer a cidadania à qual têm pleno direito. Diante disso, constatamos que nossos objetivos não eram apenas nossos, mas também de cada família que deseja a felicidade dos seus filhos. E encontramos outras entidades que completavam o quadro de ações necessárias para o sucesso desejado. Várias destas entidades já estão formando conosco uma ação solidária, onde esperamos somar esforços com mão dupla, para otimizar cada uma delas e obter resultado melhor para todos. Nada poderá ser devidamente realizado sem a participação das famílias da nossa comunidade, porque elas são a base do esforço que nos propomos a desenvolver. Assim, concretizamos, com o jornal que estamos lançando, a forma de contato permanente entre todos os participantes desta história cotidiana, que envolve muitos

desafios, mas também é repleta de talentos e boa vontade para resolvê-los. O jornal “Comunidade Independente” vai buscar na comunicação e nas ações positivas, o apoio necessário para conquistar objetivos. Para aumentar as chances das nossas crianças, desejamos que cada família possa ser mais feliz, porque a família é a mãe do futuro melhor para todos. Juntos seremos mais fortes, mais eficientes nas nossas ações. O futuro começa aqui e agora. Portanto, vamos pensar sinceramente em tudo o que desejamos de melhor, para cada um, para a nossa família, para o nosso futuro. Depois, vamos examinar bem de perto o que podemos fazer, a começar de nós mesmos. Juntos, vamos amenizar os perigos deste nosso tempo tão conturbado pela crescente violência urbana, pela ameaça das drogas, pela falta de projetos eficientes diante desta realidade que pede socorro. Vamos enfrentar a constante transformação criada por agentes que ameaçam o futuro de várias formas, gerando violência, agredindo o meio-ambiente, levando tristeza a muitos lares. Vamos reforçar o apoio à educação, para gerar um novo modelo de sociedade com ampla responsabilidade social. Não propomos uma tarefa fácil, mas nada é impossível quando existe vontade aliada à concretização de meios para mudar. (I.F.)

Expediente O jornal “Comunidade” é um veículo de divulgação da entidade Comunidade Independente, CNPJ 57518656 -18, declarada de utilidade pública, com endereço na Av. Francisco de Paula Leite n. 1843, Jardim Nova Indaiá, Indaiatuba, SP. Presidente: João de Souza Neto (Januba) Fica previamente autorizada a reprodução de matérias publicadas neste jornal, desde que citada a fonte. As informações e opiniões emitidas por nossos colaboradores são de inteira responsabilidade dos mesmos. Editor: Ira Foz (MT 11005) /Dep. de Arte - Projeto Gráfico, diagramação e paginação: Marcos A. R. Matos /Dep. Comercial e Produção, Tel. 19 – 4105 3212. Endereço: Av. Francisco de Paula Leite n.1843 /Redação:Tel. 19- 3835 4715 E-mail: jornal@independentedeindaiatuba.com.br/ Site:www.independentedeindaiatuba.com.br

Foto: sxc

O FUTURO COMEÇA AQUI E AGORA

Você já ouviu aquela frase dinheiro não traz felicidade, mas compra? Há uma verdade parcial nisto. Estudos realizados por cientistas recentemente descobriram que a felicidade aumenta a cada grau de conquista, partindo do estado de miséria até a conquista de um certo grau de luxo. Porém, atingido este grau, mais bens materiais não trazem mais felicidade. Constatou-se que o companheirismo, famílias harmoniosas, relacionamentos amorosos e uma sensação de viver uma vida significativa, são mais importantes. O ser humano tem fome não apenas de alimento para o corpo, mas também para a alma. Fazer parte de um grupo, contribuir para um movimento mundial, cada vez mais consciente da responsabilidade de cada um, para se construir um mundo melhor, aumenta o próprio bem estar. Nas próximas edições desenvolveremos o tema, de forma que se possa refletir a respeito da verdadeira felicidade. Com atividades desenvolvidas em comunidade, poderemos encontrar o antídoto para a atual angústia, em referência á nova disciplina recentemente desenvolvida, chamada de a “ciência da hedônica”, termo cunhado pelo psicólogo Daniel Kahneman, prêmio Nobel de Economia, em 2002.

Marida Piemontêz de Oliveira Psicanalista, Hipnoterapeuta, Terapeuta SEE - Sistema de Equilíbrio Energético


Primeira quinzena de março, 2012 - Edição nº2 / Ano 1

CONVITE

Agenda Temos o prazer de convidar as famílias da nossa comunidade para participar da inauguração oficial do Complexo Esportivo da Comunidade Independente, situado na Rua Emílio Lopes Cruz n.17, Jardim Belo Horizonte, nesta cidade, a partir das 08h:00 do dia 04 de março de 2012. Para festejar este importante evento, apresentaremos partidas de futebol nas categorias veterano, Sub-17 e amador, no Campo Principal, - e partidas das categorias de base, também a partir das 08h:00, no Campo II - entre os times da Comunidade Independente e da Escolinha de Futebol S. C. Corinthians Paulista, de Campinas. Às 11h:30 haverá a cerimônia oficial de inauguração do Complexo Esportivo com a presença dos dirigentes da entidade e autoridades locais. Contamos com sua presença neste momento feliz da nossa comunidade. Atenciosamente, João de Souza Neto Presidente da Comunidade Independente FC

Programa o 08 h: 00 às 09 h: 00 Partida 01 no Campo Principal, veteranos – Galo X Bar do Zé o 09 h: 00 às 10 h: 00 Partida 02 no Campo Principal, veteranos – Independente FC X Marquinhos Despachante o 10 h: 00 às 11 h: 00 Partida 03 no Campo Principal, Sub-17 – Independente FC X Ponte Preta (Campinas, SP) o 11 h: 30 Cerimônia oficial de inauguração do Complexo Esportivo da Comunidade Independente, com a participação de dirigentes, autoridades e amigos o 12 h: 00 às 13 h: 30 Partida 04 no Campo Principal, amador – independente FC X Portela (Itapevi, SP) o A partir das 08 h: 00 serão disputadas partidas das categorias de base entre Comunidade Independente FC e Escolinha de Futebol S. C. Corinthians Paulista, de Campinas.

Entrega a domicílio

3834.4132

COMUNIDADEIndependente

03


COMUNIDADEIndependente 04 Comunidade Serviços

Primeira quinzena de março, 2012 - Edição nº2 / Ano 1

GAADIN convida novos atletas e espera ampliar seus programas

“Temos visitado deficientes físicos, mas eles não querem sair. Ainda não sabem o bem que podem receber. Não vamos desistir dos nossos objetivos.” (Claiton P.Ribeiro, deficiente físico, jogador de basquete)

O objetivo do GAADIN – Grupo de Ajuda dos Amigos Deficientes Físicos de Indaiatuba tem por objetivo ajudar a todos os que se encontram na dificuldade de vencer os desafios impostos pelas diversas formas de deficiência física. Claiton Procópio Ribeiro, 26, tem a perna esquerda amputada em consequência de um acidente de moto, é de Indaiatuba e participa há oito anos do time de basquete que já trouxe muitos prêmios para o GAADIN. Ele revela que, apesar de receber bastante ajuda da Prefeitura, como lanche, quadra, ônibus, técnico, fisioterapeuta, - ainda falta muito para viabilizar programas mais abrangentes e ampliar os quadros de atendimento. “Precisamos que a Prefeitura termine a construção da nossa quadra, que falta pouco para concluir. Também precisamos de mais estagiários, porque tivemos três e foi uma boa experiência, mas hoje não temos mais nenhum. E precisamos, ainda, de material de esportes e treinadores. Principalmente, precisamos que os deficientes físicos de Indaiatuba criem coragem

e participem das nossas atividades, acreditem na superação já exaustivamente demonstrada, - e acreditem na oportunidade disponível de se transformarem em atletas, não só de basquete, mas também de outros esportes, como natação, tênis de mesa, vôlei sentado etc.”, diz Ribeiro, num apelo a todos aqueles que ainda não se encorajaram a sair de casa para criar uma nova vida, apesar do sofrimento e das barreiras impostas pela deficiência física consequente da natureza, de acidentes ou da violência. Concluindo, o entusiasmado jogador de basquete Claiton Ribeiro enfatiza: “Será necessário investir nestas soluções, buscar verbas e patrocinadores, buscar nossos atletas. Temos visitado muitos deficientes, mas eles não querem sair, porque ainda não sabem o bem que podem receber, através do esporte e das nossas atividades, visando uma vida mais plena e a inclusão social, através do esporte, aprendizado e trabalho. Não vamos desistir dos nossos objetivos.”

Mais informações: GAADIN – Rua Elena Tomas, 53 – Jardim Rômulo Zoppi – CEP 13345-270 Tel. (19) 3329 0018 / www.gaadin.org.br e e-mail: gaadin@gmail.com


COMUNIDADEIndependente

Primeira quinzena de março, 2012 - Edição nº2 / Ano 1

Nossa Cidade

IBGE mostra Indaiatuba em Números O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou recentemente resultados do censo de 2010 realizado em todo o território nacional, atualizando os dados dos últimos 30 anos. É surpreendente o que encontramos nos dados referentes à nossa cidade, mesmo constatando a onda de crescimento que vem ocorrendo, principalmente dos anos 90 até os nossos dias, deixando antever que a expansão deve continuar, demandando planejamento e preservação da qualidade de vida, para manter Indaiatuba entre as melhores cidades do País, mesmo com os desafios que o crescimento acelerado impõe na ordem do dia e na projeção das necessidades futuras de infraestrutura,com foco na saúde, saneamento, educação, segurança e tudo o mais. De 1980 a 2010 a população local cresceu de 56.243 para 201.610 habitantes, quase quadruplicando. E deu conta de atender a demanda, criando condições para o crescimento populacional. Se em 1980 havia 40.880 alfabetizados em 2010 foram constatados 180.817 nestas condições. O acesso de domicílios ao abastecimento de água, esgotamento sanitário e coleta de lixo, passou de 40.300 em 1980, para 61.300 em 2010. Na atividade produtiva, Indaiatuba desenhou um perfil inovador: 53,1% de serviços. 46,5% indústria e 0,4% agropecuária. Em 2011 a cidade recebeu 66 novas indústrias que investiram R$ 2 bilhões, além de 512 novos comércios e 712 novos prestadores de serviços.

Preparando o futuro próximo O turismo de negócios deve ser intensificado na nossa região, com a ampliação do Aeroporto de Viracopos e inauguração do Polo Intermodal de Indaiatuba, motivando a instalação de novas redes de hotéis, restaurantes e demais prestadores de serviços. Considerando a gestão municipal, neste quadro, Edmundo José Duarte, secretário municipal de Desenvolvimento, esclarece: “Também precisamos assegurar condições para empresas logísticas e de grande porte, que virão para cá nos próximos anos. Neste foco, desenvolver mão-de-obra qualificada também é primordial. Para atender esta necessidade, ampliamos e reestruturamos a FATEC- ID e remodelamos a FIEC, agregando especializações em automação industrial. Vamos investir R$30 milhões na ampliação do SENAI.”

Visão de longo prazo Duarte justifica o sucesso a partir do Plano Diretor, “que foi feito e implementado a partir do ano 2000, na primeira gestão do atual prefeito Reinaldo Nogueira, quando foram definidas as diretrizes para o crescimento da cidade, dentro da composição do pólo industrial que se desenhava na região, garantindo, em grande parte, os bons resultados que temos hoje.” Para o longo prazo, Duarte reforça a opção por um novo Plano Diretor voltado para os próximos 10 anos, visando “preparar o futuro e manter o desenvolvimento bem ordenado.”

05


COMUNIDADEIndependente 06 Saúde

Primeira quinzena de março, 2012 - Edição nº2 / Ano 1

Foto: sxc

Doação é atitude de cidadania Participar do cadastro de doadores de medula óssea e fazer periodicamente a doação de sangue são atitudes que salvam vidas, representando consciência de cidadania e profundo sentido de grandeza humana. Muitas pessoas têm vontade de entrar para este nobre time a favor da vida, mas não sabem por onde começar. Elas podem fazer a diferença para muitos daqueles que dependem das doações. Em Indaiatuba, a Prefeitura mantém um cronograma para doações através da Fundação Indaiatubana de Educação e Cultura, em parceria com o Centro de Hematologia e Hemoterapia da Unicamp, que já conta com 80% de doadores assíduos e realiza divulgação contínua para incentivar este ato solidário. Datas para doação de sangue A decisão de se transformar em mais um importante doador de vida pode ser tomada a qualquer dia. A partir daí, marque a data e local

no seu calendário para não esquecer: a campanha para doação na nossa cidade acontece sempre no último sábado de cada mês. Em 2012 seguirá a seguinte programação de datas: 31 de março, 28 de abril, 26 de maio, 30 de junho, 28 de julho, 25 de agosto, 29 de setembro, 27 de outubro, 24 de novembro e 22 de dezembro. Doação de medula óssea O Hemocentro também está cadastrando doadores de medula óssea. Na primeira campanha de 2012 foram registrados 24 novos candidatos. O transplante de medula, - como a doação de sangue, - pode salvar vidas de pacientes que sofrem de certos tipos graves de anemia, leucemia e linfomas, permitindo que o paciente volte a produzir novas células do sangue, retomando a saúde. Quanto mais amplo for o cadastro, quanto mais

doadores disponíveis, maiores são as chances de encontrar aqueles que são compatíveis com os doentes receptores, e maiores são as possibilidade de salvar estas vidas.

Informações: (19) 3834.9037 Obstáculos Algumas doenças podem ser obstáculo para a doação: AIDS, câncer e hepatite C. Por outro lado: hepatites A e B, pressão alta e diabetes, entre outras, não impedem a inscrição de novos doadores. O candidato inscrito passará por uma bateria de exames no momento em que for convocado, permanecendo no cadastro disponível a partir

ANUNCIE AQUI! COMUNIDADE Independente (19)

4105.3212

jornal@independentedeindaiatuba.com.br

www.independentedeindaiatuba.com.br


COMUNIDADEIndependente

Primeira quinzena de março, 2012 - Edição nº2 / Ano 1

07

Informação Publica

PREFEITURA INVESTE EM OBRAS QUE BENEFICIAM REGIÃO DO JARDIM BELO HORIZONTE Com quase 50 obras em andamento por toda a cidade, a Prefeitura de Indaiatuba também investe em benfeitorias para a região do Jardim Belo Horizonte. Uma volta pela região é suficiente para encontrar vários canteiros de obras da Administração Municipal que atendem áreas como Saúde, Educação, Esporte, Lazer e Infraestrutura Urbana, sempre com o foco na melhoria da qualidade de vida da população. A UBS (Unidade Básica de Saúde) que está em construção no Jardim Califórnia é uma dessas obras de grande importância para a região. Localizada na rua Basílio Martins, a unidade já está sendo equipada e deve ser inaugurada em breve. A obra, no valor de R$ 1.041.356,91, foi viabilizada com verba do Ministério da Saúde no valor de R$ 620 mil referentes a uma emenda parlamentar de 2008 do prefeito Reinaldo Nogueira (PMDB), quando ainda era deputado federal, e contrapartida da Prefeitura, de R$ 421.356,91. O prédio tem 527,50 m² de área construída, com seis consultórios médicos e um de odontologia; inalação; sala de observação; pré-consulta; vacina; enfermagem; dispensário de medicamentos; arquivo; expurgo; esterilização; coordenação; sala de reuniões; área de serviços; copa; refeitório; vestiários para funcionários; sanitários públicos acessíveis e salas de recepção e espera. Na mesma quadra da UBS, a Prefeitura constrói um Centro Esportivo, resultado de um convênio firmado pelo prefeito com o Ministério do Esporte, que está custeando 80% do valor da obra, que é de R$ 1.206.169,10. “A obra está em fase final e, em breve, o espaço estará pronto para receber a população da região, com academia de esportes e piscina coberta”, explica o prefeito. Aliás, a população da região não pode reclamar

da falta de espaços públicos para o lazer da família. O Campo do Jardim Belo Horizonte, que será administrado pela Comunidade Independente Futebol Clube, está pronto e será inaugurado domingo (18). Localizado ao lado da Praça do Jardim Tropical, o campo integra um complexo de esporte e lazer denominado Praça da Juventude, um projeto do Governo Federal, que está investindo recursos no valor de R$ 195 mil na construção de um Centro de Convivência no local. O valor total da obra, que inclui o prédio do Centro de Convivência e estacionamento, é R$ 343.162,27. Na área da Educação merece destaque a reforma e ampliação da Emeb “Profª Benedita Wagner de Campos”, localizada na Rua da Caixa d’Água, no bairro Santa Cruz, cujo investimento é de R$ 1.097.897,92. O prédio que foi cedido pelo Governo do Estado estava bem danificado, mas foi todo reformado e ampliado em 289,80 m² para atender a população com projetos educacionais. A construtora que executa a obra trabalha no acabamento da unidade, que deve ser entregue até abril. Em se tratando de infraestrutura urbana, impossível não falar do Boulevard da Cecap, em construção na rua Geraldo Hackman, com investimento da Administração Municipal no valor de R$ 3.648.580,00. A previsão é de que a obra seja concluída em junho, valorizando todo o entorno daquele trecho da avenida Francisco de Paula Leite Pelo projeto, o espaço será composto por quatro módulo, que ficarão no mesmo nível da área de passeio que dá acesso às lojas e em cada um deles funcionará uma estação de ônibus, quatro quiosques de alimentação e banheiros públicos. O Boulevard ainda abrigará ponto de táxi, bicicletários, bancos, chafariz e um paisagismo diferenciado, com uma vegetação arbórea própria

para o espaço. As ruas que cruzam a Geraldo Hackmann terão acesso direto à avenida e o projeto também contempla estacionamento de veículos, iluminação especial e câmeras de monitoramento para garantir a segurança da população. Segundo o prefeito Reinaldo Nogueira (PMDB), com a revitalização, a rua, que é uma das vias de comércio mais movimentada da cidade, será um espaço onde o cidadão poderá fazer suas compras, lanchar, descansar e circular com muito mais conforto. A Prefeitura também investe no reforço da iluminação da avenida Francisco de Paula Leite e na melhoria do trânsito da Ruas dos Indaiás, que são importantes vias para a região. “Na Francisco de Paula Leite, os novos postes com quatro pontos de iluminação já foram instalados em praticamente toda a sua extensão, e na Rua dos Indaiás foram instalados semáforos em dois pontos, sendo um de três fases em frente ao Conjunto Habitacional Lúcio Artoni [CDHU] e o outro, de pedestres, em frente à praça Bonachella, que começaram a funcionar em fevereiro”, completa Reinaldo Nogueira. Recentemente várias ruas do Jardim Kioto, Vila Costa e Silva e Califórnia foram recapeadas com verba de convênio firmados pela Prefeitura com o Governo do Estado. Em agosto de 2010 a Prefeitura fez o prolongamento das galerias de águas pluviais do Jardim Califórnia, na rua Walter Pimentel, para melhorar a captação de água naquele trecho do bairro, que ainda apresentava problemas em períodos de chuvas intensas. Para concluir, o prefeito lembra que os moradores da região ainda foram beneficiados com a pavimentação da rua Ely Lopes de Souza, no Jardim Kioto, bairro que também ganhou uma praça em 2010.


COMUNIDADEIndependente 08 Matéria de Capa

Primeira quinzena de março, 2012 - Edição nº2 / Ano 1

Sucesso de gestão e tecnologia na segurança pública de Indaiatuba Quando o especialista em Gestão, Alexandre Guedes Pinto, 44, assumiu a Secretaria da Defesa e Cidadania (acumulando com as funções de chefe de gabinete) na atual administração do prefeito Reinaldo Nogueira, houve críticas negativas até da imprensa. Guedes é formado em Administração de Empresas e, na opinião dos críticos, o cargo deveria ser delegado a alguém ligado às atividades policiais. Os resultados, que já estão aparecendo, comprovam que administração pública exige gestão e competência para planejar e administrar. Indaiatuba está sendo referência para outros municípios e, até mesmo, recebe visitas internacionais de interessados em conhecer os sistemas adotados. Contudo, o desafio é constante: a defesa precisa estar um passo à frente do crime. No início da atual administração as pesquisas mostraram que 60% da população reclamava da Segurança, principalmente de furto e roubo de veículos. A Prefeitura queria soluções eficientes. Guedes assumiu a tarefa e saiu a campo. Visitou municípios que obtinham resultados positivos, para conhecer os modelos que estavam aplicando. Colecionou informações importantes obtidas na aplicação prática de técnicas e recursos humanos. Descartou algumas e aprimorou outras. Com este conjunto de experiências, começou a desenhar o Projeto de Segurança para Indaiatuba, pensando em tecnologias disponíveis e estratégias avançadas para vencer o crime, um desafio que precisa de respostas urgentes.

avançados de Recursos Humanos, estabelecendo os melhores padrões. Daí começou a ampliar os contingentes, que já encontraram a casa pronta, facilitando treinamentos e encurtando os prazos para realizar as ações, que estão mostrando resultados positivos em ascensão. “Primeiro investimos em Gestão e Recursos Humanos, seguindo para investimentos em tecnologia e inteligência para combater o crime, considerando a identificação de que o “nosso crime” é regionalizado. Hoje temos um moderno sistema de logística online que nos permite ações em tempo real através de operações intranet. O coordenador do COI (Centro de Operações e Inteligência) faz avaliações diárias sobre os atendimentos e todas as chamadas são gravadas. Já atingimos a média de atendimento em quatro minutos, que é padrão internacional”, nos conta Gestão & Recursos Humanos Guedes, sem esconder a satisfação com as marcas obtidas. A idéia inicial de muitos era de que deveriam E ele prossegue, mostrando o elenco de contratar mais policiais para enfrentar o crime. Guedes optou por arrumar a casa, treinar e preparar a tecnologias que faz lembrar as séries de filmes policiais que assistimos na televisão: “Temos o mão-de-obra disponível e criar o padrão que geofone com apoio de mapa localizador das precisava para realizar os objetivos idealizados. Selecionou as tecnologias e suas diversas aplicações, chamadas. Isso nos dá eficiência no atendimento e, de certa forma, acaba com os trotes. Também traçando um plano estratégico de integração e interação com foco na eficiência. Ativou programas adotamos o rádio digital para os veículos de

ronda, porque é mais seguro, não pode ser ouvido fora do nosso sistema. Além disso, temos o controle remoto dos nossos carros, os sistemas como Infoseg Sentry, além de monitoramento para controle de tráfego. Em 2011, todos os índices de criminalidade caíram. O Centro de Operações e Inteligência completou dois anos de atividade em 2011 e marcou o principal investimento em tecnologia e inteligência na área de segurança em Indaiatuba, tornando-se uma vitrine de soluções para o País e para o exterior, tendo recebido mais de 70 visitantes de outros estados e países para conhecer o sistema implantado.

GOC no Combate às Drogas O combate à drogas acontece mais na prevenção, através do trabalho social, palestras, e também de forma ostensiva, com prisões e apreensões, com o Grupo de Operações com Cães (GOC) e a Guarda Municipal (GM), que utilizam equipes treinadas para atuar nesta área. Ainda no âmbito de prevenção e proteção contra drogas as ameaças da criminalidade, a Guarda Municipal coordena o Programa Educando para a Vida, comenta Guedes. Ele confirma mais um evento


COMUNIDADEIndependente

Primeira quinzena de março, 2012 - Edição nº2 / Ano 1

importante para a segurança. Trata-se do que chama de “Superdelegacia”, construída em parceria com o Governo do Estado, no lugar onde funcionava a antiga cadeia feminina.

Mecanismos de prevenção Guedes informa que: “Buscamos novidades e alternativas de atuações e na área de tecnologia, para estarmos sempre à frente, porque os criminosos se adaptam para tentar burlar as ações policiais. Basta lembrar o caso das cédulas manchadas em assaltos aos caixas eletrônicos: em pouco tempo, os criminosos inventaram em produto químico para limpar as notas. Então, esta alternativa deixou de ser eficiente quanto aos seus objetivos. Por isso, precisamos ser rápidos, eficientes e manter a capacidade de surpreender, para obter resultados cada vez melhores.” Concluindo, ele dá um recado: “Vivemos em uma região muito desenvolvida e, ao lado de um grande centro, que é Campinas. Isso atrai investimentos, crescimento e boas famílias, que vêm morar em nossa cidade. Contudo, o desenvolvimento também atrai pessoas mal intencionadas. Por isso, nossa resposta será sempre rápida e ágil e a batalha contra a criminalidade é incessante.” O sistema integrado da Guarda Municipal com o COI (Centro de Operações e Inteligência), complementando ações com municípios vizinhos e as polícias Civil e Militar, sempre que necessário, tem viabilizado ações complexas com êxito no combate ao crime. Em função disso, secretarias de Segurança Pública de outros municípios e estados (Goiás, Amazonas, Roraima, Bahia, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro) e internacionais, como Buenos Aires e Miami, já visitaram nossa cidade, para conhecer de perto o sistema de gestão em segurança pública em funcionamento.

09

Os Assaltados Pequenos comerciantes, cabeleireiros, padarias, docerias e outros, têm sido vítimas de assaltos na Av. Francisco de Paula Leite e adjacências. Alguns deles foram assaltados várias vezes. Com perdas e danos, desistem de ter um computador (objeto de desejo preferencial dos assaltantes), perdem estoque, dinheiro, e gastam a reserva de pagar fornecedores recolocando vitrines quebradas. Assim, resulta diminuído o lucro do seu trabalho. Não acreditam que haja punição para pequenos furtos e temem represálias se denunciarem. Não querem ser identificados e nem sempre fazem Boletim de Ocorrência (BO), embora concordando em falar com a reportagem. Os assaltados têm se reunido com seus parceiros e alguns deles até estão aceitando a idéia de contratar segurança particular, mas isso custa caro e eles esperam que a segurança pública possa resolver o desafio, alegando que já pagam impostos. Procuramos as autoridades responsáveis e fomos encaminhados para o Diretor de Gestão Estratégica, da Secretaria Municipal da Defesa e Cidadania, Sandro B. Lima. Lima dá um alerta: “É preciso denunciar, fazer Boletim de o Ocorrência (BO), ligar no 153 ou 190 (PM) quando observar situações suspeitas. As denúncias feitas são atendidas, fazem parte também de um gráfico que nos permite identificar o tipo de crime e sua incidência em cada região da cidade, promovendo soluções objetivas de proteção. Os dados registrados no sistema BO servem de base para traçarmos nossas atividades de prevenção e repressão, junto com o Grupo de Análises Criminais, nas reuniões que fazemos como parte importante do nosso trabalho. Por isso, o cidadão deve denunciar. É importante informar as autoridades.” O diretor Lima comenta sobre a crítica da existência de impunidade para pequenos furtos, embora para os assaltados não sejam tão pequenos assim: ”Na verdade, essa questão da impunidade para os menores é uma questão aberta. Contudo, no caso de furto ocasional, existe o pagamento de fiança e o cumprimento de deveres sociais, e no caso de ato infracional para menores, os pais são chamados e responsabilizados, ou eles podem ser enviados para a Casa do Adolescente. Ai está um problema social grave. Falta família, falta educação, mas precisamos combater no campo das causas e no campo dos efeitos, para ter mais paz e melhor qualidade de vida. Para tanto, repito, a sociedade precisa denunciar qualquer anormalidade que observe, ajudando a segurança a ter cada vez mais eficiência.”

Ele orienta ainda para outras medidas que podem fazer a diferença na segurança de cada um: ? Verificar um suspeito – ligue 153 ou 190 (PM) ? Caso de furto – a prevenção pode ser muito útil e de baixo custo, como a instalação de alarme, que custa em média de R$70,00 a R$100,00 – toda vez que toca, um vigilante vai até o local verificar o que está ocorrendo; instalar uma câmera de gravação de imagem, que poderá fornecer um cadastro à GM, no intuito de verificar suspeitos, a imagem é informação eficaz para a inteligência. ? Outra decisão útil é fazer cadastro com a Prefeitura. ? Em caso de ocorrência de furto, sempre denunciar através do BO.

O mapa do crime O Grupo Especial de Análises Criminais (GEAC) foi criado o ano passado, com o Alto Comando da Guarda Municipal. A finalidade do Alto Comando é assessorar a instituição com estudos, discussões e orientações. É formado por inspetores-chefes, inspetores e pelo Diretor Adevaldo R. dos Santos, que chefia a equipe. O GEAC tem por objetivo analisar os índices criminais e as solicitações da população, para reduzir a criminalidade. Com essas informações é elaborado uma espécie de mapa do crime e suas áreas de ocorrência, - e programadas ações preventivas focadas nas reais necessidades. O Boulevard (Cecap) terá infraestrutura de câmeras/ vídeo de monitoramento/ e patrulha de guardas (carro, moto, a pé). Este processo está sendo implantado e será concluído em breve. Qualquer denúncia ou suspeita terá atendimento rápido quando solicitado o auxílio pelo 153 ou 190 (PM).

Ligue 153 ou 190 O Centro de Operações e Inteligência (COI) funciona 24 horas por dia e conta com 25 funcionários bem treinados, que atuam no atendimento de ocorrências pelo nº 153: despacho de viatura, monitoramento, manutenção, desenvolvimento de tecnologia e inteligência. Guardas capacitados fazem o patrulhamento preventivo e ostensivo das ruas e operações especiais para conter a criminalidade. Os trabalhos de Inteligência servem de apoio às investigações da Polícia Civil e às atuações de combate ao crime da Guarda Municipal e da Polícia Militar.


COMUNIDADEIndependente 10 Cozinha fácil

Bolinho de abóbora com coco (40 unidades) INGREDIENTES 1 xícara de abóbora cozida 1 xícara de açúcar 2 ovos 2 colheres de sopa de manteiga ½ xícara de leite 1 colher de sopa de fermento em pó 1 xícara de coco ralado 3 xícaras de farinha de trigo - Açúcar para polvilhar. MODO DE PREPARO * Bater no liquidificador a abóbora, o açúcar, os ovos, a manteiga, o leite e o fermento. Misturar depois, numa tigela, o coco e a farinha, até o ponto de enrolar. Fritar e polvilhar com açúcar.

Bolo de Chocolate Rápido (Receita para microondas) INGREDIENTES 6 ovos inteiros 7 colheres de sopa de chocolate 7 colheres de sopa de açúcar 1 xícara de óleo 1 colher de sobremesa rasa de fermento em pó 1 pacote de 100g de coco ralado Brigadeiro – Cobertura 1 lata de leite condensado 2 colheres de sopa de chocolate em pó 1 colher de sopa de manteiga ou margarina - chocolate granulado para decorar MODO DE PREPARO 1) Bater no liquidificador, cada ingrediente, começando pelos ovos 2) Tirar do liquidificador e misturar 0 pacote de coco ralado e acrescentar o fermento 3) Forrar uma forma untada com papel toalha, colocar a massa e levar ao microondas em potência alta por oito minutos 4) Retirar o bolo do microondas. Cobertura: misturar os ingredientes e preparar o brigadeiro, também no microondas, em potência alta, por cinco minutos. 5) Desenformar o bolo, cobrir com o brigadeiro e decorar com o chocolate granulado.

Primeira quinzena de março, 2012 - Edição nº2 / Ano 1


Primeira quinzena de março, 2012 - Edição nº2 / Ano 1

COMUNIDADEIndependente

11

Dicas Moda

A moda é cada vez mais criativa As últimas semanas de moda (fashion weeks) brasileiras sinalizaram o que vai acontecer com a moda em 2012. Portanto, é bom saber e começar a selecionar as novas peças do guarda roupa marcando a atualidade, que permite adequar detalhes e estilos à sua personalidade e atividades, de forma a estar sempre conquistando espaço com muita elegância, sem esquecer que a criatividade é a melhor aliada e moda serve para sentir-se bem em todas as ocasiões. Vamos destacar alguns tópicos e opiniões de profissionais:

As últimas semanas de moda (fashion weeks) brasileiras sinalizaram o que vai acontecer com a moda em 2012. Portanto, é bom saber e começar a selecionar as novas peças do guarda roupa marcando a atualidade, que permite adequar detalhes e estilos à sua personalidade e atividades, de forma a estar sempre conquistando espaço com muita elegância, sem esquecer que a criatividade é a melhor aliada e moda serve para sentir-se bem em todas as ocasiões. Vamos destacar alguns tópicos e opiniões de profissionais:

Presença quase obrigatória nas passarelas, o macacão ganha espaço para ser usado e adequado a qualquer horário e praticamente todos os tipos de atividade. O consultor de moda Clovis Vieira dá algumas dicas para tornar mais versáteis os macacões: “Combine o macacão com uma camisa de algodão, ou um acessório poderoso para a noite, como um colar, um cinto. Também aposte nas listras de várias larguras e cores.” Nos sapatos, as plataformas serão o máximo – sofisticadas ou esportivas – um salto grosso e único, ou uma plataforma que deixa o pé reto e confortável no sapato. Para a consultora Helen Pomposelli, o visual “totalmente branco” vai reinar enquanto houver calor. O estilista Thiago Ferraz destaca os tecidos metalizados, que serão usados à luz do sol dos dias mais quentes e nas noites, em todas as ocasiões, e aconselha: “As peças metalizadas podem ser combinadas com materiais mais simples, como algodão e Jeans, compondo com charme e ousadia o guarda roupa do dia a dia.” Saias longas com fenda lateral também serão usadas neste verão, conforme diz o estilista Alexandre Schnabe: “Lançadas por Versace e Gucci e por várias grifes internacionais, são peças obrigatórias. Angelina Jolie adora estas saias e as brasileiras vão adotar.”

Foto: sxc

Para os cabelos, cortes mais longos ou mais curtos, desfiados com tesoura e, também, todos os tipos de rabo de cavalo. Enfim, cada uma vai encontrar o próprio estilo neste maravilhoso mundo fashion, buscando sempre valorizar suas próprias características para se sentir bem e com mais beleza, com aquele indispensável toque de atualidade.


Foto: sxc

COMUNIDADEIndependente 12 Problemas Brasileiros

Primeira quinzena de março, 2012 - Edição nº2 / Ano 1

Analfabetismo impede o desenvolvimento e mantém a desigualdade para milhões de brasileiros

Apesar do sucesso dos programas sociais voltados para a geração de renda, melhorando a situação de milhões de brasileiros que recebem a Bolsa Família e tendo como consequência o aumento no consumo de produtos básicos, além das crianças de até 10 anos das famílias beneficiadas freqüentarem obrigatoriamente a escola, ainda não temos razão para comemorar. Isso acontece porque a transferência de renda não resolve o problema do analfabetismo, ainda de grandes proporções nas regiões mais pobres do País, considerando que o analfabetismo é barreira definitiva para o desenvolvimento dos brasileiros mais pobres. Segundo o último Censo, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2010, aqueles que não aprenderam a ler e escrever após três ou quatro anos de escola, tendem a desistir e não se alfabetizarem mais. Assim, mesmo os que freqüentam as salas de aula, são vitimados pela deficiência da escola pública, já detectada e conhecida das autoridades. Portanto, o problema é de caráter nacional e tem mais de uma razão para existir em tamanhas proporções. Apesar do desenvolvimento registrado nos últimos anos, ainda

Barreiras além dos 15 anos

Em muitos lugares, como o município de Salgadinho, no agreste de Pernambuco (PE), tiveram acréscimo de 69 por cento acima da inflação na renda familiar na década passada, mas o analfabetismo diminuiu apenas seis por cento no mesmo período, marcando ainda 40 por cento da população local. O Censo de 2010 confirmou que a Região Nordeste foi a que mais cresceu a partir do ano 2000, mas os municípios nordestinos ainda concentram as maiores taxas de analfabetismo de todo o território nacional, com um agravante: por lá, a alfabetização das pessoas com 15 anos ou mais, cresceu mais lentamente neste tempo, ainda predominando com constatamos em larga escala nacional a conhecida taxas superiores a 20 por cento entre aqueles que já dificuldade em aprender quando falta eficiência em passaram da idade escolar. Situação semelhante se espalha para o norte de Minas Gerais (MG), oeste do ensinar. Pará (PA) e de Tocantins (TO). Além do mais, sabe-se também dos danos que a Nas regiões mais ricas do País, partes de Sul e fome pode causar através da subnutrição, que Sudeste, a redução da taxa de analfabetismo de ocorre entre aqueles sujeitos à pobreza extrema, adultos foi superior a 30 por cento. No ano 2000 a comprometendo definitivamente a capacidade do proporção de analfabetos com 15 anos ou mais, em indivíduo se desenvolver, aprender, conquistar melhor situação na vida. É aquela velha história: o Alagoas (AL), era seis vezes maior que no Distrito Federal e, em 2010, esta diferença havia crescido feijão que não se come hoje não se come nunca sete vezes. No Nordeste as taxas atuais de mais, mesmo que seja possível comer muito feijão para analfabetismo ainda são muito superiores à média no futuro. O que faltou na hora certa pode deixar nacional, que é de 3,9 por cento da população. A marcas definitivas. melhor situação é a do Ceará (CE), que reduziu a O alimento adequado faz falta nos primeiros anos taxa de 14, 2 por cento da população local para 5,4 de vida, quando se completa o quadro dos por cento; e a pior situação é a de Alagoas (AL), que neurônios, comprometendo a capacidade é de 22,8 por cento do total. O problema também é inteligente de suas vitimas. Então, apesar dos grave no Pará, no Acre (AC) e no Amazonas (AM). programas já ativados (frutos das ações sociais iniciadas e lideradas pela memorável Dra. Zilda Arnes), que atentam diretamente para a subnutrição infantil, é grande demais o número de brasileiros, que nascem e ainda se encontram em estágio Impressiona a correlação entre analfabetismo e abaixo da linha de pobreza, sofrendo ao longo da renda: quanto menor o rendimento médio do vida todas as lamentáveis conseqüências da fome município, maior é a sua taxa de analfabetismo. E que não devia existir. vive-versa, embora não haja relação direta de causa e efeito, porque existem várias causas, conforme já apontamos, para um indivíduo não aprender. Por ouro lado, muitos que frequentam escolas em todo o território nacional, são classificados como analfabetos funcionais, o que leva a solução do problema para a necessidade de se melhorar a qualidade das escolas e da Educação. Outros não conseguem aprender porque têm baixa capacidade para assimilar os ensinamentos que eventualmente possam receber, necessitando de programas especiais. De qualquer forma, e por motivos identificados, este é um problema que atinge milhões de brasileiros, ficando os adultos na faixa de maior dificuldade para absorver programas de inserção social, enquanto os mais jovens terão maior facilidade para vencer estes obstáculos, através de programas de educação bem aplicados e da ampliação de benefícios levados pelas ações sociais do Governo. Concluímos, então, que não basta dar dinheiro para matar a fome, embora este seja o momento crucial da assistência à pobreza. É preciso tomar providências urgentes para eliminar estas tristes barreiras ao desenvolvimento justo da sociedade brasileira em todas as regiões do País. (IF)

Correlação entre analfabetismo e renda


Primeira quinzena de março, 2012 - Edição nº2 / Ano 1

COMUNIDADEIndependente

13

Nossa Gente Em todas as cidades do mundo, grandes ou pequenas, pessoas circulam pelas ruas, fazem compras, têm vizinhos, utilizam sistemas de transporte e vão se encontrando aqui e acolá. Enfim, de muitas formas e maneiras, as pessoas acabam se relacionando, nem que seja por breves momentos. Contudo, é bastante comum não saber o nome das pessoas, de onde vêm, se são felizes ou tristes, porque escolheram prestar aquele serviço. Numa cidade como a nossa, onde muitos amigos de infância já colecionam cabelos brancos e são até mesmo pessoas com bastante idade, também acontece um grau significativo de desconhecimento sobre aqueles que, de forma direta ou indireta, fazem parte do nosso cotidiano. Além disso, temos também uma população que está crescendo, recebendo famílias e profissionais que estão chegando a Indaiatuba por opção ou por necessidade de trabalho. A seção “Nossa Gente” vai mostrar algumas dessas pessoas. Vamos começar com Fernando Cesar Batagello.

“Tenho que ser um pouco psicólogo”

Quando seguimos pela Avenida Francisco de Paula Leite em direção ao centro, destaca-se à direita a fachada azul da Óptica Econômica. Seu proprietário é Fernando Cesar Batagello, 42 anos, casado, pai de Isabella, formado no Curso de Óptica do SENAC. A Óptica Econômica tem duas atendentes simpáticas, dona Nadir (mãe de Fernando) e a funcionária Denise, que trabalha na casa há cerca de 10 anos. Fernando é casado com Rosemeire, eles têm uma filha de 11 anos, Isabella, grande motivadora do seu trabalho e compromisso com o futuro. Começou a trabalhar ainda adolescente na Óptica Ipanema. Faz questão de afirmar sua gratidão ao muito que aprendeu durante 12 anos com o Sr. Silvio Ferreira, onde permaneceu mais quatro anos como sócio. Há 15 anos é proprietário da Óptica Econômica, vendendo armações e encaminhando soluções. As lentes são elaboradas em Campinas. “Tenho que ser um pouco “psicólogo”, nossos clientes são tratados com atenção e carinho. É o que mais gosto neste trabalho, o contato com o povo, porque são as pessoas que motivam a inovação. Existe uma troca muito boa: eu presto meus serviços e eles me animam a ser melhor”, diz Fernando Batagello. Calmo e de bem com a vida, ele diz que uma das poucas coisas que o irritam é o tipo de pessoa que quer levar vantagem em tudo, que se acha melhor que os outros. Coloca a família como foco principal de suas metas: formar a filha e acompanhar os netos com carinho, manter a família unida, promover o equilíbrio que gera tranqüilidade. E dá um recado: ”É preciso mais amor de Deus no coração das pessoas. Isso facilita tudo.”


COMUNIDADEIndependente 14 Comunidade

“Um sonho de liberdade” é o nome da capoeira na CONI

Curso de Capoeira As aulas na CONI são dadas às segundas e quartas feiras, das 19h30 às 21h30. O programa é formado por aulas de teoria e prática. Também fazem oficinas para aprender a construir e tocar o berimbau. O preço mensal é de R$ 20,00. Mais informações: tel. (19) 3834 7472 na sede da CONI. Para falar direto com o Azulão tel. (19) 3936 4999 e 9383 0853.

Capoeira, a luta com muita arte e magia que está se espalhando pelo mundo, tem lugar especial na CONI, sob o competente comando de Azulão, mestrando e ganhador de importantes prêmios. Na capoeira os mestres e contramestres (mestrandos) têm sempre um apelido. Muitos deles são conhecidos apenas pelos apelidos e fazem história, como o lendário Pé de Chumbo, que vive hoje na Suécia, espalhando a velha arte afrobrasileira de defesa pela Europa. É também o caso do nosso Azulão, cujo nome de registro é Marcelo Gomes Polidoro, 33, nascido em Foz do Iguaçú, no Paraná, que veio para Indaiatuba com apenas dois anos de idade. Azulão começou a treinar a capoeira em 1986 e nunca mais parou. Aguarda para breve atingir o grau de mestre, o máximo na arte desta luta. Dá aulas na CONI (Comunidade Negra de Indaiatuba) e seu grupo de alunos recebe o nome “Sonho de Liberdade”. Já ganhou muitos prêmios e participa direto de eventos, que acontecem com agenda intensa durante todo o ano em todo o território

Orixás, Ogãs e dança Prosseguindo, Doniseti justifica a necessidade de aprofundar mais as ações da entidade, porque muitos não conhecem de onde e como nos chegaram as importantes influências, que são muitas: “Na cultura brasileira temos a influências de várias linhagens e etnias africanas, que vieram da África nos navios negreiros e foram sobrevivendo e se fortalecendo ao longo de séculos, marcando estilos diferentes e misturando-se na aculturação”. Azulão destaca que, “na capoeira temos aspectos rituais nos sons, comandados pela batida de ritmo dos Ogãs e nos toques do berimbau, formando a roda na abertura (gira) e pedindo licença e proteção aos Orixás para realizar a luta. Muitos dos cantos da roda da capoeira são bastante populares, como “Paranauê”, “Marinheiro Só” e outras. No tempo da escravidão eles lutavam e treinavam simulando uma dança, para evitar a repressão, o que acabou sendo inserido nos elegantes movimentos da luta até os nossos dias.”

nacional. Ele participou do campeonato mundial realizado no Rio de Janeiro no final de 2011, trazendo na bagagem boas idéias e inovações. Recebemos a visita de Azulão, acompanhado do presidente da entidade, Antonio Doniseti Dias, que revela planos da CONI para a difusão da cultura negra em geral e, em particular, da capoeira, que tem lugar especial no rico repertório. Doniseti conta que pretendem fazer um fórum para expor as muitas nuances da cultura “Temos um trabalho árduo pela frente, para fazer a difusão da cultura negra que está inserida em profusão na cultura do nosso País. No caso da capoeira, ela representa a história, a dança, a música, tem adereços especiais e também é ritual. Assim, não pode ser centralizada e precisamos motivar e relacionar os grupos existentes em Indaiatuba,”esclarece.


Primeira quinzena de março, 2012 - Edição nº2 / Ano 1

COMUNIDADEIndependente

15


COMUNIDADEIndependente 16 Meio Ambiente

pede mais Economia Verde O Brasil se prepara para sediar o próximo encontro de países que vão decidir sobre a agenda ambiental do (por enquanto) nosso lindo planeta azul. Para o grupo liderado pelos brasileiros José Goldemberg e Rubens Ricupero, está faltando o foco do meio ambiente na agenda que está sendo montada para o importante evento.

Primeira quinzena de março, 2012 - Edição nº2 / Ano 1

Goldemberg e Ricupero participaram com destaque da Eco -92, que aconteceu também no Rio de Janeiro. Segundo denunciam, a Rio-20 está se definindo como um evento sem proposições diante dos problemas mais prementes: no rascunho de 128 parágrafos, do que deve ser o documento final, 120 deles são “simplesmente exortações aos governos para fazer isso ou aquilo,” argumentam. No restante, indicam que “quatro deles se referem à reformulação ou não do Pnuma (órgão das Nações Unidas para o Meio Ambiente) e muito pouco, de fato, propõe ações novas ou aprofundamento das ações já definidas.” Os brasileiros não estão sozinhos nesta reivindicação. Um grupo internacional de pesquisadores laureados com o importante prêmio “Blue Planet Prize” (espécie de Prêmio Nobel para o meio ambiente), realizou um documento em Londres (Inglaterra) criticando, justamente, a falta de menções às questões climáticas na Rio-20. Em decorrência disso tudo, pesquisadores e ex-ministros do Meio Ambiente preparam um texto com críticas e sugestões ao governo brasileiro, para motivar a geração de um documento final que traga propostas efetivas para a conquista da tão essencial Economia Verde. Segundo os críticos, o discurso sobre a desejada Economia Verde, - que deverá definir os contornos da economia no século 21 para salvar e promover a qualidade de vida ameaçada,- a questão ainda carece de maior e melhor elaboração para não ficar só no discurso, porque discurso sem atitude não resolve os grandes desafios que temos pela frente. Falta criar e implantar políticas para a Economia Verde. Na maioria dos países mais desenvolvidos, as duas questões (meio ambiente e economia) estão interligadas, uma vez que o modelos de tecnologias e conceitos de produção em uso, entre muitas outras coisas, definem a qualidade do ambiente, física e humana. Isso não está acontecendo no Brasil, onde ainda não existe, por exemplo, nenhum incentivo para uma migração de fontes poluentes para fontes de energia de baixo carbono. O documento em questão vai sugerir que o País atue nesse sentido. No final de março, haverá mais uma conferência preparatória da Rio-20, em Nova York. A expectativa dos representantes brasileiros é de que a o documento final avance para soluções mais concretas e mais rápidas.


Jornal Comunidade Independente