Issuu on Google+

Ano 13 - nº 79 – 2012

DIA DAS MÃES Novidades em eletros e TI para o varejo vender mais

CAFETEIRAS

MOTOS NO VAREJO

7ª ELETROLAR SHOW

Nas páginas da revista 28 produtos top de linha

Venda beneficia indústria, varejista e consumidor

Grandes empresas e marcas estão na feira


SUMÁRIO

20 40 74

MATÉRIA DE CAPA DIA DAS MÃES

Novidades em eletros para o varejo vender mais

ELETROLAR SHOW 2012

EDITORIAL

Grandes empresas e marcas estão na feira

VAREJO

DOSSIÊ CAFETEIRAS

CADERNO TI MATÉRIA DE CAPA DIA DAS MÃES

Nespresso

Pág . 70

MATÉRIA ESPECIAL Produtos de inverno

Pág . 84

VITRINE ESPECIAL Aquecedores portáteis Dia das Mães

Pág. 88 Pág . 92

fEIRAS Hong Kong Electronics e Internacional Expo TIC Chicago – Internacional 2012 Home + Housewares Cantão - 111ª edição da feira

Pág. 98 Pág . 100 Pág . 102

NEGÓCIOS Pág . 104

MATÉRIA ESPECIAL Pág . 146

Dia das Mães

Pág. 150

LANÇAMENTOS

Pág. 152

TECNOLOGIA D-Link

Pág . 154

ABRADISTI

Pág. 156

LANÇAMENTOS

eletrolarnews

Pág . 52

Taiwan observa o Brasil

VITRINE ESPECIAL

14

INSIDE

LANÇAMENTO

Venda beneficia indústria, varejista e consumidor

Digital Experience LG

Pág . 48

Evolução do mercado brasileiro Pág . 64

MATÉRIA ESPECIAL MOTOS NO VAREJO

Novidades em TI para o varejo vender mais

Notícias do setor

GfK

Nas páginas da revista 28 produtos top de linha

136

Pág . 16

Pág. 158

Embalagem

Pág . 108

EMPRESA Elgin 60 anos Embraco e Art des Caves

Pág . 114 Pág . 122

ECONOMISTA Entrevista com Luiz Rabi Jr.

Pág . 120

NOTAS

Pág . 124

LANÇAMENTOS

Pág . 126

ARTIGOS Eletros Fecomercio Suframa Abrasa

Pág . 128 Pág . 130 Pág . 132 Pág . 134

MOVIMENTO

Pág . 142


editorial

Q

uem estuda o varejo como a professora Heloisa Omince, da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), atesta que o Dia das Mães está mais forte do que nunca. A notícia é ótima para o setor de eletrodomésticos e eletroeletrônicos, pois seus produtos, por facilitarem a rotina diária, já integram o universo de presentes para a data. Mas, como alerta a professora, é importante desenvolver uma comunicação correta, ressaltando os atributos dos produtos e o quanto trazem de conveniência. O Dia das Mães é tema de capa desta edição e também da reportagem que abre nosso caderno de TI. E merecidamente, diga-se, pois em maio do ano passado os itens do segmento cresceram 9% sobre abril. Dados da consultoria GfK revelam que netbooks e notebooks responderam por 59% do volume de vendas da categoria na data, prova da alta aceitação dos equipamentos portáteis, cujo preço sofreu forte queda. Neste tempo de outono, começam os preparativos para o inverno, a estação fria que estimula a venda de produtos que trazem calor e aconchego, como os aquecedores. Maio já será frio, avisa em nossas páginas o meteorologista Alexandre Nascimento. Seguindo na linha de itens para aquecer alma e corpo,

destacamos na seção Dossiê as cafeteiras, cujo segmento, no ano passado, cresceu 37% em unidades vendidas e 28% em faturamento. Em dias frios ou quentes, não importa, o que vai bem no varejo é a venda de motos de poucas cilindradas. No passado, já houve tentativas nesse sentido, mas hoje são produtos que agregam valor ao varejo, que se transformou em novo canal de comercialização, como demonstra a matéria especial desta edição. A tendência, afirmam os envolvidos no negócio, é que as vendas aumentem e se distribuam em todo o Brasil.

Eletrolar News traz, ainda, uma série de matérias e artigos de interesse do setor, as mais recentes novidades e o lançamentos das empresas, os números do mercado, a entrevista com Rafael Feder, diretor geral da Elgin, sobre os 60 anos da companhia, as informações das feiras realizadas no exterior e, também, da Eletrolar Show, evento que os expositores classificam como a melhor vitrine para o varejo. Bons negócios. Carlos Clur

expediente Ano 13 - nº 79 Diretor Executivo - Carlos Clur Diretor - Mariano Botindari Editora Chefe - Leda Cavalcanti (Jorn. resp. – MTb. 10.567) Chefe de Redação - Neusa Japiassu Revisor - Ruy Azevedo Colaboradores - Felipe Fonseca - Igor Carvalho - Julia Contier - Leticia Cardoso (texto) - Mariana Oliveira Brazão - Mario Bock - Roberto Assem (fotografia) Direção de Arte - Mariela Ponce Leandro Ferreira Assistentes de Arte - Rafael Vieira Marketing e Assinaturas - Regina Martins - Tatiana Lopes Publicidade - Nivaldo Salgado - Ricardo Kühl - Antonio Nascimento Gerente Operacional - Marcus Ferrari Capa - Ana Maria Castro-Medivil

Eletrolar News é uma publicação da C&C Comercial do Brasil Ltda. E L E TR O L A R NE W S É UM P RO D UTO DE:

Av. Brigadeiro Faria Lima,1234 19º cj. 194 CEP 01451-913 - São Paulo - SP Tels. (55 11) 3034-4100 Fax (55 11) 3814-9074 www.editoracec.com.br info@editoracec.com.br

Eletrolar News não recebe remuneração pelas informações que publica. Os editores não se responsabilizam pela opinião dos entrevistados, ou pelo conteúdo das matérias recebidas por meio da assessoria das empresas citadas.

Editora C&C - Argentina Av. Córdoba 5869 1º A (C1414BBE) CABA Tels. (54 11) 4773-5656 / 7371 / 8737 www.editoracyc.com.ar info@editoracyc.com.ar

A reprodução total ou parcial das matérias só será permitida após prévia autorização da editora.

Eletrolar News é uma revista técnica dirigida ao setor de eletrodomésticos, eletroeletrônicos e tecnologia da informação. As matérias, marcas, produtos, ilustrações e preços têm caráter exclusivo de informação e sua publicação não implica compromisso ou responsabilidade.

Tiragem desta edição: 20.000 exemplares com circulação nacional Impressão: PROL Editora Gráfica

A revista de negócios para indústria e o varejo de eletrodomésticos, eletroeletrônicos e TI

5 MANEIRAS PARA ACONTECER N O VA RE JO

REVISTA EL ETRO L AR NEW S | EL ETROLAR SHOW | GUIA DO COMPRADOR | PORTAL ELETROLAR.COM | NEWSLE T T E R

www.editoracec.com.br - assinaturas@editoracec.com.br - criacao@editoracec.com.br publicidade@editoracec.com.br - redacao@editoracec.com.br

16

eletrolarnews


M ATÉ RI A D E CA PA

20

eletrolarnews


Ninguém fica indiferente à primeira data importante do ano. Anima a indústria e o varejo. Movimenta o mercado. É a época de comunicação mais emotiva com o consumidor e, também, de ressaltar o que cada produto vai contribuir para facilitar o dia a dia das mães. São muitas as novidades que podem gerar grandes resultados em vendas. Leda Cavalcanti

O

Dia das Mães está mais forte do que nunca. Quem garante é a professora Heloisa Omine, do Núcleo de Varejo da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM). “É um segundo Natal, até mesmo para o segmento de eletros. Produtos para casa e com tecnologia, como refrigeradores autolimpantes, eletroeletrônicos, eletroportáteis, itens para o bem-estar e cuidados pessoais são um referencial para presentear as mães. Eles fazem parte do universo de presentes porque trazem a conveniência de facilitar a vida.”

Quem se municia desses itens ganha tempo, e é isso que o varejo precisa transmitir para o consumidor, diz a professora. “Por meio da vitrine ou de ações promocionais, deve mostrar, por exemplo, a importância da linha branca e de portáteis, produtos que não têm a mesma comunicação dos televisores, linha que sempre enfatiza o design. Pelo fato de serem quase que um cinema em casa e pela tecnologia, despertam sempre o desejo de trocar o velho pelo novo. Isso já entrou na cabeça das pessoas e revela a contemporaneidade do consumidor.”

Dia das Mães

BOAS EXPECTATIVAS PARA O

eletrolarnews

21


M até ri a d e ca pa

Fotos: Divulgação

Os portáteis, como já é tradição, registram boas vendas na primeira data forte do ano. Em 2011, o aumento foi de 23% no volume vendido e de 20% no faturamento sobre 2010, segundo dados da GfK. No Dia das Mães do ano passado, os produtos mais vendidos, pela ordem, foram preparadores de alimentos, ferros e chapas/modeladores, cujo preço médio caiu 3,4% na comparação entre maio de 2010 e de 2011. O item que sofreu a maior erosão no preço foi a máquina de suco, com redução de 36%, seguida por churrasqueiras (24%) e depiladores (23%).

Heloisa Omine, professora do Núcleo de Varejo da ESPM

sado”, conta Rafael Bonjorno, diretor de Marketing, Produto e Inovação da empresa.

Sem economia O segundo maior pico de vendas do ano tem atenção especial da indústria, que não economiza nos lançamentos. “Somente para esta data, a Electrolux lançará mais de 35 produtos, superando em 50% o número do ano pas-

“Neste ano, teremos cerca de 60 novos produtos apenas para o Dia das Mães”, informa Marcelo Vienna, vicepresidente comercial do Grupo Mabe.

A segmentação de eletroportáteis para o Brasil Em unidades e valores

Vendas em unidades % Maio 10M aio 11 100

CHURRASQUEIRA VENTILADOR SECADOR

80

CHAPA/ MODELADOR

2,8

3,8

10,6

7,5

7,9 12,9

CORT. DE CABELO

7,1 10,2

Vendas em valor % Maio 10M aio 11 2,4

12,3 7,2 10

4,4

8 7 8,3

PREPARADOR DE ALIM. CAFETEIRA

21,2

60

FERRO

20,8

MÁQUINA DE SUCO MINI FORNO SANDUICHEIRA BARBEADOR/DEPIL.

40

TORRADEIRA

5,7 16,8

ASPIRADOR PURIF. DE ÁGUA OUTROS

20

4,8

5,8 2,8 3

0

© by GfK-RT, www.gfkrt.com

22

eletrolarnews

6,7

21,9 6,2

16,4

11,2

4,1

6,4 2,4

7,8 2,3 4,3 3,3 2,3

4,7 3,3

5,8

22,3

7,8 11 4,1 3,4

5,8 3,6 3,3

6,5 2,3

RG-1-Report 1


A Black&Decker vai triplicar os lançamentos em relação a 2011. “Serão 12 novidades, e esperamos que em breve estejam no maior número de residências do País”, adianta Julio Landaburu, gerente de Marketing, Eletrodomésticos e Ferramentas da StanleyBlack&Decker. “Este ano, estamos com leque maior de bicicletas, esteiras e aparelhos fitness”, diz Paulo Rubens Fontenele, gerente de Marketing da Houston.

gerente nacional de Vendas da Philips. A Black&Decker segue na mesma linha. “Os meses de abastecimento desse período, que consideramos da segunda semana de março até fins de abril, são muito importantes para a empresa e correspondem a 25% do total de nossas vendas anuais”, revela Landaburu. Sua expectativa é de crescimento de 15% sobre o ano passado, em termos de unidades, e 20% em relação ao faturamento.

a marca Continental. “Estamos preparando mais um degrau de crescimento para a marca que, no ano passado, dobrou sua participação de mercado com o novo posicionamento”, diz o vice-presidente comercial do grupo. “Vamos trabalhar o ponto de venda com ações totalmente direcionadas à data, do tipo “comprou, ganhou” e distribuiremos brindes em pontos estratégicos”, diz o gerente de Marketing da Black&Decker.

O movimento provocado pela data anima as empresas. “Estimamos que as vendas representem cerca de 15% do nosso faturamento anual. A data é muito importante para o segmento de bem-estar, pois os produtos, especialmente os pequenos, servem como presentes, logo, a expectativa é a melhor possível, queremos bater recorde de faturamento. O Dia das Mães ajuda, e muito, a incrementar as vendas em outras praças do País”, afirma Renato Marcondes de Carvalho, diretor da Relaxmedic.

Campanhas

A Houston não adianta ainda suas ações, mas garante que prepara novidades que chamarão a atenção do consumidor. “Por conta da data, geralmente de maio é um dos melhores meses em vendas no primeiro semestre”, afirma

Para a data, a LG Electronics faz a campanha “Mãe 24 horas LG”, iniciada em 1º de abril e que se estenderá por todo o mês de maio. “A mecânica da promoção é baseada em mobile: o consumi-

Para o segmento de eletros, a data é um segundo Natal.

Este ano, a indústria lança maior número de produtos para a data.

“Estamos confiantes, até mesmo pela decisão do governo de manter a redução da alíquota do IPI, como era nossa expectativa. Com a prorrogação, as empresas terão a possibilidade de apresentar performance melhor de vendas no período do Dia das Mães”, acredita Vienna, da Mabe. “Esperamos resultados positivos de vendas com os nossos mais recentes lançamentos”, afirma Bonjorno, da Electrolux. “Pelas ações pontuais, a data é muito importante para o varejo em geral”, destaca Sérgio Pontes,

dor envia um SMS com informações do produto adquirido e recebe uma sequência de números que, por meio da Loteria Federal, premiará cada mãe sorteada com artigos da LG, entregues da casa dela, de hora em hora, nas 24 horas do dia”, explica Pablo Vidal, diretor de Marketing da empresa. A campanha inclui investimentos para ações nos pontos de venda e em mídia tradicional e digital. A Mabe apoiará todos os lançamentos e fará campanha publicitária para

o gerente de Marketing da empresa. A Relaxmedic promete ações publicitárias, “Realizamos forte campanha de Marketing com nossos parceiros comerciais, oferecendo descontos e combos, e no Dia das Mães não será diferente”, conta o diretor da empresa. Para a Electrolux, o ponto de venda é o principal canal de comunicação direta com os consumidores. “Deve-se lembrar que 85% das decisões de compra ocorrem nesse canal, então, estamos preparando materiais e ações exclusivas para os PDVs de todo o Brasil”, conta o diretor de Marketing, Produto e Inovação. “Vamos cobrir as principais redes com os dois produtos que lançamos”, diz o gerente nacional de Vendas de Vendas da Philips, sem revelar qual tipo de promoção será feita. eletrolarnews

23


M até ri a d e ca pa

Lançamentos BLack&Decker

o

Panela elétrica PE400

Aspirador de pó AP3000

Cafeteira CM200

Ferro a vapor AJ2056

Mixer SB50

24

eletrolarnews

s destaques para a data são as linhas de cafeteiras elétricas (CM12, CM 00, CM200, CM4163 e CM300), de aspiradores de pó (AP2000, AP3000, AP4000 e AP4850) e de ferros a vapor (AJ2053 e AJ2056), e mais a panela elétrica multifuncional 3 x 1 PE400 e o mixer vertical em inox SB50. “A seleção dos produtos foi feita para atender as necessidades de quem busca versatilidade e praticidade na casa”, explica Julio Landaburu. As novidades em cafeteiras serão disponibilizadas em diferentes opções: a C100, com capacidade para 12 cafés, com preço sugerido de R$ 59, é a opção mais econômica; a CM12, em inox (R$ 74,90), é para quem busca mais resistência; a CM12, nas versões de 24 e 36 cafés (R$ 329) é indicada para quem tem família grande, da mesma forma que a CM4163 (mesmo preço); e a especial térmica, a CM300, é a mais sofisticada. Os aspiradores de pó seguem a estratégia: AP200 (RS 149); AP3000, com filtro Hepa e controle de potência (R$ 199); AP4000 (versão completa), de ação ciclônica e com design diferenciado (R$ 299); e AP4850, aparelho profissional de água e pó, com tanque de inox de 20 litros, indicado para limpeza mais pesada (R$ 329). Os ferros a vapor têm base Ceramic Gliss e preços sugeridos de R$ 129 e R$ 139, este com sistema anticalcário e potência de 2000 watts. Lançamento recente da marca, a panela multifuncional PE400 3 x 1 é versátil e se converte facilmente em panela elétrica, a vapor e em grill. Seu preço sugerido é de (R$ 199). O mixer vertical

Julio Landaburu, gerente de Marketing, Eletrodomésticos e Ferramentas da StanleyBlack&Decker

de inox SB50, também novidade, tem motor de 400 watts, design especial para usuários mais exigentes e preço sugerido de R$ 99.


M até ri a d e ca pa

ELECTROLUX

Fogão duplo forno Blue Touch Nutri Vapor

Lava e seca Intelligent Sensor

Acqua Fresch WD10E

Turbo Acqua WD20C

26

eletrolarnews

R

essalta duas inovações: lava e seca Intelligent S ensor (R$ 3.099), que já está no mercado nacional, e o fogão duplo forno Blue Touch Nutri Vapor, que será lançado este mês. “A primeira é pioneira em Top Lod (abertura superior) na América Latina e o fogão é o único da categoria com tecnologia capaz de cozinhar alimentos no vapor por meio de exclusivo acessório. É um produto completo, pois faz todos os tipos de cozimento – a vapor, a gás e elétrico, tem tecnologia Blue Touch e as características de superpremium, como trempes de ferro fundido e display digital”, diz Rafael Bonjorno. O Blue Touch Nutri Vapor chega para atender os consumidores das classes A e B. Disponível nas versões de piso e de embutir, tem dois fornos, um elétrico e outro a gás, que permitem o preparo de duas receitas simultaneamente. No forno a gás, está o Nutri Vapor, refratário de vidro onde se armazena o vapor, que atinge temperatura de até 300°, cozinhando os alimentos por completo. Para conduzir o vapor do reservatório até o acessório, o produto vem com mangueira resistente ao calor. Os preços sugeridos são R$ 4.599 (76DVX) e R$ 3.999 (76VX). A empresa também amplia a atuação no segmento de watercare com o lançamento de bebedouros que filtram e controlam a temperatura da água. São dois modelos, Acqua Fresch WD10E (R$ 299) e Turbo Acqua WD20C (R$ 499), um com compressor e outro eletrônico. Reforça, ainda, a categoria de purificadores de água com o PA20G, que purifica, retém bactérias e elimina impurezas, odor, cor e até mesmo o cloro da água. Compacto, pode ser instalado em cozinhas menores e tem preço sugerido de R$ 549.

Rafael Bonjorno, diretor de Marketing, Produto e Inovação da Electrolux

Em lavadoras, renova todo o portfólio de 10 e 12 kg. A linha Turbo Capacidade Premium tem agora quatro novos modelos com cesto de inox e a exclusiva solução para diluição do sabão. Devido à grande aceitação da lavadora Ultra Clean 15 kg, com dispositivo tira-manchas, lançada no ano passado, a empresa lança o mesmo produto na versão de 10 kg. E na categoria de refrigeradores, tem sete novos modelos, com preços de R$ 3.099 (DFW51), R$ 2.299 (DFN49) e R$ 3.699 (DW51X).


M até ri a d e ca pa

Houston

L

ançou recentemente cinco modelos. “Entre eles, a FX2, a primeira bicicleta dobrável da Houston, que se encaixa perfeitamente para mulheres modernas, que não abrem mão do estilo na hora de pedalar. É leve, compacta e de fácil manuseio. E, para quem prefere cuidar da saúde em casa, a empresa está lançando a esteira eletrônica EM25A”, diz Paulo Rubens Fontenele. Os dois produtos têm como público pessoas que prezam a qualidade. De acordo com o gerente de Marketing da empresa, foram desenvolvidos levando em conta a segurança e o custo-benefício final, ou seja, para mulheres que estão dispostas a gastar pouco a mais em um produto bonito e moderno. A FX2 tem preço sugerido de R$ 1.999 e a esteira chega ao consumidor por cerca de R$ 2.199.

Bicicleta dobrável FX2

Mais um destaque é o modelo STR700, aro 700C, estilo speed, em vermelho e preto, com garfo de alumínio 6061, pneu de 700c x 23, suporte de garrafa de alumínio e que comporta ciclistas de até 100 kg. A empresa faz seus componentes como garfo, bagageiro, para-lamas, aros de aço e alumínio, chapinhas, gancheira, canote, roda plástica e raio do aro. A Houston está confiante em relação ao Dia das Mães, conta Fontenele. “Apesar da bicicleta não ser um presente tão procurado nessa data, quando confrontado com o Dia das Crianças e dos Pais, nossas expectativas são muito boas. Queremos mudar um pouco essa realidade e fazer com que a bicicleta também seja um produto desejado pelo universo feminino.”

Esteira EM25A

28

eletrolarnews

Paulo Rubens Fontenele, gerente de Marketing da Houston


M até ri a d e ca pa

LG ELEctronics

Smartphone LG Optimus L3

Blu-ray BD690

Micro-ondas Solar

Micro system FA166

30

eletrolarnews

Fotos: Divulgação

L

Foto: Mariana Oliveira

ança, em 15 de abril, o LG Optimus L3. “É um smartphone com design premium, tela de 3,2”, câmera de 3,2 MP, memória interna de 2 GB, conexão Wi-Fi e A-GPS e bateria de longa duração (1.500mAh). Conta com o sistema operacional Android e seu preço médio sugerido é de RS 499”, diz Pablo Vidal diretor de Marketing da empresa. A LG também destaca como sugestão de presente para a data o Blu-ray BD690 (R$ 999), o primeiro player com Wi-Fi Direct, função que permite o compartilhamento simplificado de dados entre aparelhos multimídia. Possui HD interno com capacidade de 250 GB, que possibilita a criação de biblioteca de mídia, dada a facilidade de gravação e reprodução instantânea de música, fotos e vídeos pessoais. Dispõe, também, da função Smart TV Technology, com acesso a conteúdos premium e loja de aplicativos. Mais uma sugestão é a linha Solar, que alia a praticidade do micro-ondas à funcionalidade do forno elétrico. Por meio da tecnologia de cozimento que proporciona diversas fontes internas de calor a um sistema de convecção, o aparelho possibilita o preparo de pratos até três vezes mais rápido que um forno convencional, de acordo com Vidal. Com capacidade de 38 litros, custa R$ 1.699 e com 32 litros, R$ 1.399. Para mães que gostam de música, a empresa oferece o micro system FA166, equipado com caixas acústicas levemente inclinadas, o que proporciona melhor direcionamento sonoro. Reproduz e grava músicas a do CD, tem rádio e entrada auxiliar direto no pen drive através da conexão USB Rec.

Pablo Vidal, gerente de Marketing da LG


M até ri a d e ca pa

Mabe

Forno elétrico da Continental

Detalhe da lavadora Aqua Brasil 16 kg da Continental

Cozinhas ambientadas com produtos da marca GE Profile: linha Europa

Linha Gourmet Station

32

eletrolarnews

A

empresa tem uma série de lançamentos, entre eles a linha Aqua, da marca Continental. “São três lavadoras para carga de lavagem de 12 e 16 kg e com elas estamos trazendo ao mercado nova tecnologia de lavagem com o sistema Twister, que proporciona melhor eficiência e cuidado com as roupas. A lavadora Aqua Saver, além do sistema Twister, tem o Aqua Smart, que reduz em torno de 40% o consumo de água em relação aos produtos concorrentes da mesma categoria”, afirma Marcelo Vienna, vice-presidente comercial do grupo. Os preços sugeridos são R$ 1.399 (12 kg), R$ 1.599 (16 kg) e R$ 2.199 (16 kg). Com a marca Continental, tem ainda a nova linha de fornos com capacidade de 61 litros e acabamento de vidro e inox escovado. Nas versões gás (R$ 1.099) e elétrico (R$ 999), os dois produtos contam com a função grill para gratinar e dourar os assados por igual. O forno elétrico dispõe de

Marcelo Vienna, vice-presidente comercial do Grupo Mabe

duas funções: aquecimento inferior, utilizada em pós-cozimento para assar pizzas e pão de queijo, e aquecimento duplo, para assar carnes, pães, bolos e suflês. Em abril, a Mabe também lança duas linhas de produtos da marca GE Profile, direcionada para o mercado premium de eletrodomésticos. A Europa, com opções de refrigerador, forno, cooktop e coifa, tem alta tecnologia e design inspirado nas últimas tendências europeias. As soluções variam de R$ 15.000 R$ 25.000 e as completas, que incluem torre e gaveta aquecidas, micro-ondas, lava-louças e adegas, podem chegar até a R$ 50 mil. E a Gourmet Station, como o nome indica, equipa a área gourmet, tanto na cozinha como na varanda. Oferece soluções de embutir de R$ 6.000 a R$ 12.000. Os produtos da marca GE Monogram são mais uma novidade e marcam nova etapa para o mercado e para a empresa, afirma Vienna. “Voltados ao segmento de alto luxo, não são somente novas linhas, mas também um novo nível de serviço aos clientes e aos consumidores, com áreas dedicadas dentro da Mabe exclusivamente para atender diferentes demandas que cada público dessas linhas necessita.”


M até ri a d e ca pa

PhiliPs

Sérgio Pontes, gerente nacional de Vendas da Philips

p

ara o Dia das Mães, a Philips lança a linha Monitor TV DTV LED Série Motivo. “São monitores TVs de 21.5” e 23”, que já vem com sintonizador integrado (DTV) e tem como diferenciais Full HD, duas entradas HDMI, USB e DTV”, explica Pontes. A empresa conta, também, com a linha MTV, que opera tanto para monitor quanto para televisor. A série Motivo tem tela widescreen, compatível com sistema operacional Windows (incluindo Vista e Sevem) e Mac. O preço do modelo com tela de 21.5” é de R$¨699, enquanto o de 23” custa R$ 799. “Os produtos destinam-se a todos os públicos, pois foram projetados para ambientes menores”, conta o Sérgio Pontes gerente nacional de Vendas da empresa.

MonitorTV

34

eletrolarnews

A Philips Monitores lança também o modelo 20” da série V-Line, com foco em sustentabilidade. Dispõe de acabamento black piano, tela widescreen, tecnologia LED backlight e certificação Energy Star, garantia de que o produto atende aos padrões de eficiência energética, o que resulta em até 50% de economia de energia. Em operação, seu consumo é inferior a 18 W e no modo stand by não chega a 1 W.


M até ri a d e ca pa

Relaxmedic

C

Coração massageador

Massageador Celltech

Poltrona Elegance

36

eletrolarnews

lassif icada entre os dez principais importadores de uma das maiores fábricas de artigos de massagem da China, a empresa trabalha em três produtos para o Dia das Mães: o massageador Celltech, a poltrona Elegance e o coração massageador. “O primeiro une tecnologia e design para o bem-estar, o segundo tem função de aquecimento que auxilia no relaxamento da região a ser massageada e o terceiro é uma almofada em formato de coração, operada por pilhas, que pode ser levada para qualquer lugar”, diz o Renato Marcondes Carvalho diretor da Relaxmedic. O mass ageador Celltech (RMMC0500 oferece dois modos de massagem, circular e vibratória, para relaxar e estimular a circulação. Tem design ergonômico, punho confortável, 15 cm de altura, 8 cm de largura e 8 cm de espessura, alimentação bivolt, pesa 0,3 kg e um ano de garantia. Característica importante do produto é seu mecanismo de massagem, que é lavável. O preço sugerido é de R$ 96,90. A poltrona Elegance (RM-PM8270) oferece dois tipos de massagem: shiatsu e deslizamento. Dispõe da função spot, que massageia uma região específica, ajuste de largura dos mecanismos de massagem e controle remoto, permitindo seu uso de forma cômoda. Com design elegante, como o nome sugere, e acabamento luxuoso, pode ser utilizada em casa ou no escritório. Tem 84 cm de altura, 75 cm de largura e 66 cm de comprimento, alimentação bivolt, pesa 31 kg e seu preço sugerido é de R$ 2.376,60.

Renato Marcondes Carvalho, diretor da Relaxmedic

Pequeno e confortável, o coração massageador (RM-CM8608), que custa R$ 64,60, é fácil de ser transportado e cabe em bolsas, malas e mochilas. Tem 35 cm de altura, 10 cm de largura e 25 cm de espessura. Com 0,5 kg, é alimentado com pilhas e conta com garantia de um ano.


E LE T R O L A R SH O W

fotos: roberto assem/Divulgação

Grandes empresas e marcas famosas na 7ª eletrolar show

A maior feira brasileira de eletrodomésticos, eletroeletrônicos, celulares e TI é um show de inovação, tecnologia e bons negócios

O

portunidade única para apresentar os lançamentos do segundo semestre, aumentar as vendas e fortalecer as parcerias comerciais, a sétima edição da Eletrolar Show, que será realizada de 3 a 6 de julho na cidade de São Paulo, no Transamérica Expo Center, está com mais de 90% dos seus espaços ocupa40

eletrolarnews

dos. O número comprova a credibilidade e o crescimento da única feira b2b do setor que gera oportunidades de negócios, estreita os relacionamentos e valoriza a indústria e o varejo. Como canal de negociação, colabora para o crescimento do mercado. O investimento é maior a cada ano, da

mesma forma que o número de marcas e o espaço. Em 2012, serão mais de 800 marcas em 36 mil m² e visitação superior a 22 mil profissionais qualificados. Para a feira, virão também 500 compradores de 145 redes fora de São Paulo, convidados pelo Grupo Eletrolar, organizador do evento realizado pela Azul Play, que pertence à mesma


empresas de tradição. “A maior motivação para a participação da Mabe é a possibilidade de encontro com representantes dos diversos segmentos do varejo e de diferentes regiões do País em um local único, e adicionar essa chance de aproximação e relacionamento às iniciativas que a empresa já tem”, afirma Eduardo Cortez, diretor de Vendas do grupo. A Mabe tem lançamentos importantes para o segundo semestre, e a Eletrolar Show será um dos meios de exposição desses produtos. A empresa está animada com sua segunda participação na feira, conta Cortez. “Nossas expectativas são as melhores possíveis. Esperamos que, além de apresentar lançamentos, aproveitemos os momentos para gerar novas ideias e oportunidades de negócios com nossos parceiros.”

empresa. Os profissionais que estarão na feira respondem por mais de 20 mil pontos de venda em todo o Brasil. Desde a extinta UD, o segmento de eletros, que ocupa importante lugar na economia do País, carecia de um evento como a Eletrolar Show. Hoje é reconhecida em todo o território nacional pelas possibilidades que oferece aos participantes, entre elas fechar negócios e estabelecer novas parcerias. “A feira é forte porque é produtiva, pois aproxima empresas, clientes e fornecedores e permite à indústria conhecer melhor e de perto o varejo de todos os portes”, diz Carlos Clur, diretor do evento. Esse diferencial de receber profissionais do grande, do médio e do pequeno varejo é reconhecido também por

A Elgin, que faz 60 anos em 2012, também está na feira, conta Mara Cristina Lavia, gerente de Marketing. “A empresa participa de todas as edições porque a feira é excelente oportunidade de relacionamento com todos os nossos clientes. É na Eletrolar Show que lançamos novidades e aproveitamos para expor o mix de produtos, pois sabemos que lojistas e supermercadistas de várias estados visitam o evento em busca de soluções e inovações.”

Eduardo Cortez, diretor de Vendas do Grupo Mabe

Mara CristinaLavia, gerente de Marketing da Elgin

Na sétima edição da feira, a Elgin apresentará novos modelos de aparelho telefônico com design moderno, a linha completa de Office e novidades nas divisões de Home e Info. “A empresa completa seis décadas de atividades e a Elgin comemora a data participando de uma das maiores feiras de eletroeletrônicos da América Latina”, destaca a executiva.

Vitrine para o varejo Quem estreia na feira, este ano, é a Lofra, uma marca com tradição. Paueletrolarnews

41


E LE T R O L A R SH O W

Fogão da marca Lofra

Paulo Lara, diretor comercial da Lofra

Roteador, da marca Gothan

Dock Station,da marca Dazz

Francisco Paulo de Andrade, diretor de negócios da Maxprint

lo Lara, diretor comercial da empresa, afirma que o evento é ótima vitrine. “A busca por canais de distribuição de maior porte no varejo brasileiro requer a participação em feiras específicas e de resultados rápidos e isso nos levou, pela primeira vez, para a Eletrolar Show, essa vitrine única para o varejo.” Entre as novidades, em refrigeração, a empresa vai mostrar o Side by Side e, em cocção, dois modelos de forno: um elétrico, multifunções, e outro combinado, elétrico mais micro-ondas. “A Lofra busca aproximar-se do varejo com novos produtos, oferecendo uma linha tradicional e ao mesmo tempo inovadora, dando as armas certas para a busca de consumidores de segmentos socioeconômicos mais altos, com a experiência única de quem já atua há mais de 13 anos nessa faixa de mercado”, diz Lara. A Maxprint marca presença pela terceira vez consecutiva na Eletrolar Show. Francisco Paulo de Andrade, diretor de negócios da empresa, observa que a feira é realizada em época muito apropriada, quando são planejadas as compras para o segundo semestre, reúne público qualificado e abre espaço para estreitar o relacionamento com clientes e fornecedores. “É um evento com abrangência nacional,

42

eletrolarnews

que apresenta as tendências com alta tecnologia e, por isso, a Maxprint não pode ficar de fora.” No ano passado, a Maxprint apresentou na feira duas novas marcas, a Dazz, voltada para entretenimento, e a Gothan, para conectividade. “Os lançamentos marcaram nossa entrada nesses segmentos e ficamos muito satisfeitos com os resultados”, garante Andrade. “Neste ano, apostamos em resultados ainda melhores, tanto em termos de exposição da empresa, quanto nos negócios gerados durante e pós o evento”, acrescenta o executivo.

Apresentação para o mercado Há um ano e meio, a Yamaha Musical do Brasil lançou seus produtos de áudio e vídeo no País, inicialmente com foco no canal especializado, conta André Luiz Sene, responsável pelo departamento desses produtos na empresa. “No fim de 2011, iniciamos as atividades com o segmento varejista e, ao conhecer a Eletrolar Show e o público visitante, vimos que a oportunidade é excelente para o planejamento da marca. É necessário que a líder mundial em instrumentos musicais mostre ao mercado brasileiro que também tem essa posição em produtos Hi-End para a linha residencial.”


Micro system Yamaha André Luiz Sene, responsável pelo departamento de áudio e video da Yamaha Musical do Brasil

A linha de áudio e vídeo que a Yamaha levará para a feira compreende receivers, home theaters, mini e micro systems, dock station para iPhone/ iPod, novas caixas acústicas NS-Series e subwoofers. “Como principal novidade, lançaremos nosso primeiro Blu-ray Hi-End no Brasil, além de dois modelos de dock station. Na feira, queremos concluir o star-up da marca no varejo e levar ao conhecimento do público qualificado, de forma efetiva, nossa entrada no mercado brasileiro”, acrescenta Sene. A eTiger Brasil Tecnologia Digital, nascida da joint venture entre a base da empresa em Shangai, China, e investidores brasileiros, também estreia no evento. “A Eletrolar Show está se firmando no Brasil como feira focada no estreitamento das relações entre as grandes marcas de eletroeletrônicos e os principais revendedores. Entendemos que é uma grande oportunidade para expor nossa marca e produtos para grande número de varejistas, estreitar relacionamentos e alcançar muita visibilidade”, diz Rogério Giestas de Oliveira, general manager da empresa. No Brasil, a primeira linha que a empresa vai comercializar é a de dock station, com foco em iPad, iPhone e

iPod, sendo alguns de fabricação própria, importados de suas fábricas em Shangai e Shenzem, e outros montados por terceiros. Os planos contemplam, a médio prazo, a montagem dos produtos no País. Preencheremos uma lacuna no mercado, pois os produtos ofertados pelos demais fabricantes não suportam iPad”, conta Oliveira, que mantém em segredo até a Eletrolar Show seus lançamentos exclusivos.

Modelos dock station, eTiger

Oportunidade de mercado Para apresentar lançamentos, bem como a aplicação de novas tecnologias no seu portfólio e as novidades em design nos seus produtos, a Pósitron estará novamente na Eletrolar Show. “A feira é importante vitrine para o varejo e a Pósitron, como um dos principais players do setor, está atenta às oportunidades de mercado e participa pela segunda vez do evento”, conta Nelson Bastos, diretor comercial da empresa.

Rogério Giestas de Oliveira, general manager da eTiger Brasil Tecnologia Digital

Para o varejo, a Pósitron mostrará a linha de som automotivo 2013, adianta Bastos. “Os novos produtos contam com alta tecnologia embarcada, qualidade e importantes inovações em design. Nossa marca tem credibilidade no mercado, característica que a torna ainda mais competitiva na geração de novos negócios”, diz o executivo, eletrolarnews

43


E LE T R O L A R SH O W

Apoio

Autorrádio, da Pósitron Nelson Bastos, diretor comercial da Pósitron

Microfone, da marca Samson

First Mix, Gemini

Everton Waldman, diretor da Equipo

animado com a feira. “Estamos com portfólio bastante atrativo, treinamos nossa equipe com o padrão Pósitron de excelência de atendimento e projetamos um espaço especialmente para receber nossos clientes e futuros parceiros.” A Equipo também participa pela segunda vez e com cinco marcas: Waldman (guitarras, teclados, pianos, gaitas, flautas e percussão); Koss (headphones signature Tony Bennet, e Porta Pro); Gemini (First Mix, console de Dj+software); Samson (Meteor Mic e Go Mic, microfones para o mundo digital computer); e Medeli (teclados domésticos semiprofissionais e baterias eletrônicas). Dirigida por músicos, a empresa tem 21 anos de experiência em instrumentos musicais, áudio profissional, DJ e iluminação profissional “É a maior distribuidora do Brasil nesse nicho”, diz seu diretor, Everton Waldman. “Acredito que a Eletrolar Show seja o principal canal para adentrar no mundo do mercado de consumer. Acredito também que todos os grandes players do mercado fornecedor e comprador participam direta ou indiretamente da feira e, por isso, creio ser imprescindível estarmos presentes. Nossa expectativa é alta, sabemos que o mercado é escasso de produtos musicais de boa qualidade”, afirma Waldman.

44

eletrolarnews

A Eletrolar Show, como já ocorreu nas edições anteriores, terá o apoio institucional da Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomercio), da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), da Associação Brasileira dos Distribuidores de Tecnologia da Informação (Abradisti) e da Associação Brasileira das Entidades Representativas e de Serviços Autorizados em Eletroeletrônicos (Abrasa). O credenciamento para o evento está aberto no site www.eletrolarshow.com.br. No mesmo endereço, estão o vídeo da edição anterior da feira e depoimentos dos expositores. Empresas importantes participarão da 7ª Eletrolar Show, entre elas, Agis, Aironflex e Giragrill, Alcateia, Aquário, Arno, Atlas Eletrodomésticos, Black&Decker, Brasforma, Britânia Philco, Built, Cadence, Caloi, CCE, Colormaq, De’Longhi, Dafra, DL Electronics, Elgin, Equipo, Esmaltec Domésticos, Eterny, eTiger, Gas Grill, Fogatti Eletrodomésticos, Full Fit, Handy, H-Buster, Homedics, Houston, Ideale, Integris, Intelbras, Irmãos Fischer, Janome, Jonny Motors, Kärcher, Kenwood, Latina Eletrodomésticos, Lavor, Leadership/ Goldship/Noteship, Lenoxx Sound, Lofra, Login Informática, Loren Sid, Mabe, M.Cassab, Maksiwa, Mallory, Maxprint, Michelin, Mondial Eletrodomésticos, Mormaii, Move1, Mueller, Multilaser, Nardelli Eletrodomésticos, Newlink, Officer, Opeco, Pioneer, Prince Bike, Space Br, Suggar Eletrodomésticos, Relaxmedic, Ribeiro e Pavani, Track & Bikes, Ventisol, Vicini, Wap, Yamaha Musical do Brasil e Zeex.


Var e j o

VENDAS NO VAREJO CRESCERAM 6,7% EM 2011

D

ados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) demonstram que as vendas no varejo fecharam 2011 com crescimento de 6,7% em relação ao ano anterior. Em dezembro, tiveram expansão de 0,3%, o quarto mês seguido de taxas positivas em volume de vendas. A receita nominal avançou 0,3%, o que fez o setor completar 38 meses de alta nesse quesito. Outro estudo, a pesquisa realizada pela Boucinhas & Campos com os 20 maiores players do varejo, mostrou que 43% vão ampliar o número de lojas este ano. Investimentos em logística, processos e mecanismos de gestão e planejamentos estratégicos aparecem em segundo lugar

BOAS PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE SHOPPING CENTER

O

crescimento domiciliar e da renda real, aliado à baixa taxa de desemprego, pode levar o mercado de shoppings centers no Brasil a crescer 13,5% em 2012. Segundo estimativa do Cadastro de Shopping Center, base de dados do Ibope Inteligência, este ano deve ser encerrado com 470 shoppings e aproximadamente 11 mil novas lojas. Para 2013, a expectativa é de 499 unidades. A região Sudeste é a que abriga a maior quantidade desses empreendimentos: no ano passado, foram 219 shoppings, contra 207 em 2010. A região Sul aparece em segundo, mas com crescimento menor: saiu de 74 em 2010 e foi para 77 em 2011. O Nordeste terminou o ano com 59 shoppings, contra 55 em 2010, o Centro-Oeste com 39 (eram 38) e o Norte com 15 (eram 13 no ano anterior).

REDE COLOMBO MODERNIZA LOJAS

E

m março, a filial do Shopping Iguatemi de Porto Alegre, a primeira loja conceito da Rede Colombo e considerada líder de vendas, recebeu investimento superior a mais de R$ 1 milhão em obras de melhorias 48

eletrolarnews

de infraestrutura e layout. De acordo com a empresa, a reforma alinhou a operação com o atual momento do setor de eletroeletrônicos, onde prevalecem produtos de alta tecnologia como TVs LED e 3D, tablets, smartphones e GPS, devido à nova iluminação, ao jogo de cores e à área de experimentação. Outra loja que está com novo layout é a Uruguaiana, que foi reinaugurada em março, com o dobro do tamanho original. Dispõe agora de 1.060 m² para expor móveis, linhas branca e marrom, cine, foto, informática e fitness. O número de funcionários passou de 21 para 27.

E-BIT PROJETA ALTA

DE 25% NAS VENDAS ON-LINE

A

s vendas por meio da internet no Brasil devem crescer, em termos nominais, 25% este ano em relação a 2011, segundo projeção divulgada em março pela e-bit, empresa especializada em informações de comércio eletrônico. A expectativa é de faturamento da ordem de R$ 23,4 bilhões e só neste primeiro semestre o setor deve faturar R$ 10,4 bilhões. Em 2011, as vendas on-line cresceram 26%, totalizando R$ 18,7 bilhões. O tíquete médio das compras foi de R$ 350. O empresa calcula ainda que 30 milhões de pessoas compraram ao menos uma vez pela internet no ano passado, dos quais aproximadamente 9 milhões foram novos consumidores.

BRASIL GARANTE BONS RESULTADOS DO CARREFOUR NA AMÉRICA LATINA

A

s vendas do Carrefour no mundo cresceram menos de 1% em 2011, na comparação com o ano anterior, e o fraco desempenho fez com que o lucro da varejista francesa despencasse 14,3% no período. Apesar desse resultado, as vendas da rede na América Latina cresceram 10,1%, e parte do resultado foi impulsionado pela recuperação das operações do Carrefour no mercado brasileiro. Segundo o balanço divulgado, uma das prioridades do grupo para 2012 é continuar a investir na expansão da rede em mercados emergentes, incluindo o Brasil.


IN S ID E

Telefonia móvel

atingiu 247,6 milhões de linhas em fevereiro

produtos vendidos no Brasil é importado

Brasil está a caminho de alcançar 250 milhões de linhas de telefonia móvel. o número deve ser atingido no cálculo fechado de março, se for mantido o ritmo de crescimento do início do ano. Em fevereiro, assim como em janeiro, a quantidade de novos acessos foi a maior registrada para o mês em 13 anos. o adicional de 2,4 milhões de unidades em fevereiro representou crescimento de 1% em relação ao mês anterior e elevou para 247,6 milhões o total das linhas no País.

e acordo com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), um em cada cinco produtos industriais vendidos no Brasil em 2011 foi fabricado em outro país. Segundo o levantamento, os produtos importados responderam por 19,8% do consumo no ano passado, contra 17,8% de 2010. A própria indústria nacional contribuiu para o aumento do consumo de importados: 21,7% dos insumos utilizados pelo setor vieram de outros países, participação recorde no levantamento. o estudo, feito em parceria com a Fundação Centro de Estudos do Comércio Exterior (Funcex), levou em conta dados retroativos a 1996.

o

os terminais 3G (banda larga) totalizaram 47,2 milhões de acessos. Segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o Brasil possui hoje 126,45 linhas para cada cem habitantes, índice chamado de teledensidade. o Maranhão permanece como único estado onde o índice é inferior a cem. o percentual de linhas pós-pagas registrou leve alta em relação a janeiro, mas ainda é minoria, com 18,11% do total.

vendas de TableTs

no Brasil podem chegar a 1 milhão de unidades em 2012

S

egundo pesquisa realizada pela Navegg, empresa brasileira dedicada à segmentação de audiência online, os brasileiros estão cada vez mais interessados em adquirir um tablet. Este ano, estima-se que sejam comercializados cerca de 1 milhão de aparelhos, segundo a pesquisa. No ano passado, foram vendidos 450 mil tablets no País. Em 2012, somente nos dois primeiros meses, 330 mil brasileiros informaram que têm a intenção de comprar um. o número cresceu 36% a cada dez dias neste bimestre. Entre os interessados em comprar um tablet, 56% são homens, 75% têm idade entre 25 e 34 anos e 93% têm ensino superior. A pesquisa também revela que os que desejam comprar um tablet estão duas vezes mais propensos a comprar uma TV e duas vezes mais interessados em games. A pesquisa foi realizada com dados de mais de 6 mil sites, incluindo compradores e grupos de compras coletivas, com uma base de cerca de 75 milhões de internautas. 52

eletrolarnews

Um em cada cinco

d

Mais da metade dos produtos de informática, eletrônicos e ópticos comercializados no País no ano passado foi importada, segundo a CNI. de acordo com a confederação, 51% desses produtos foram fabricados em outros países, maior valor da série iniciada em 1996, quando as importações correspondiam a pouco mais de um terço do total, e primeiro resultado acima de 50%. o maior aumento no percentual de importação de 2010 para 2011 foi justamente no segmento de informática, eletrônicos e ópticos, saltando de 45,4% para 51%. Também se destacaram os aumentos nas importações de derivados de petróleo e biocombustíveis (de 17,8% para 23,3%) e máquinas e equipamentos (de 32,5% para 36,8%).

Governo zera

alíquota de iof para operações de exportadores

o

governo decidiu reduzir de 1% para zero a alíquota do Imposto sobre operações Financeiras (IoF) nas operações de hedge cambial com contratos de derivativos dos exportadores. Esse tipo de instrumento busca proteger as vendas das empresas brasileiras para o exterior contra a desvalorização excessiva do dólar. No ano, a moeda americana acumula perdas acima de 3%. A medida foi publicada no Diário Oficial da União em 16 de março. Segundo o decreto, a decisão do governo vale para “as operações com contratos de derivativos para cobertura de riscos, inerentes à oscilação de preço da moeda estrangeira, decorrentes de contratos de exportação firmados por pessoa física ou jurídica residente ou domiciliada no País.


Evolução

do mercado brasileiro 8ª Conferência anual da GfK Brasil apresentou o cenário dos bens duráveis no País

E

Fotos: roberto assem

stá cada vez mais fácil vender o Brasil.” A afirmação é de José Guedes, diretor geral da GfK, referindo-se à boa imagem do País no exterior, no encontro anual da empresa, quando apresentou os números do ano passado e a nova estratégia que está sendo implementada em nível mundial, para pensar o futuro. “Hoje, todo mundo quer ouvir o que temos a dizer. O Brasil foi o primeiro país visitado pelo nosso CEO”, conta Guedes, lembrando que há alguns anos eram raras as vindas de presidentes. “É um grande momento para a GfK e para o Brasil”, acrescentou.

José Guedes, diretor geral da GfK

64

eletrolarnews

O Brasil está na linha de frente da América Latina, dita as tendências, afirmou o executivo, observando que nas apresentações da GfK os empresários querem saber mais não

só sobre o que está relacionado aos seus negócios e à concorrência, uma vez que o bolso do consumidor é um só, como a respeito do País. “O Brasil é um catalisador da atenção das pessoas que querem conhecer a dinâmica do mercado nacional e para a GfK não é diferente. Nosso objetivo é a inovação, é otimizar todas as empresas numa só, integrando e aproveitando as competências.” No Brasil, a GfK audita 80 linhas de produtos e na América do Sul está presente também na Argentina, no Chile e na Colômbia. No encontro, realizado na capital paulista, Simone Aguiar, responsável pela área de Varejo da empresa, mostrou que, apesar da desaceleração da economia, o país mantém cenário estável diante dos demais e as regiões Sudeste, Norte e Centro-Oeste têm boa expecta-

Foto: istock photo

gfk


Dentre as linhas de produtos, os maiores percentuais de crescimento foram apresentados por ar-condicionado, linha branca e foto. Telecom

Linha marrom

13,8

13,6 Total Mercado

Informática

12,9

Linha branca Foto Eletroportáteis

14,1

17,2

8,7

16,4 Ar-condicionado

22,5 Gráficos: 8ª Conferência GfK CC Brasil - Março 2012

tiva de consumo. “O mercado de eletros cresceu 14,1% em 2011 e fechou com R$ 81,9 bilhões. Se somarmos eletros com brinquedos e entretenimento, chegamos a R$ 101,3 bilhões. O maior percentual de crescimento ficou com o segmento de ar-condicionado”, explicou a executiva.

to total do segmento. Em 2011, em percentuais de crescimento, o destaque ficou com os tablets, vindo a seguir aspiradores de pó e notebooks. O e-commerce tem espaço para crescer como força complementar ao varejo tradicional, mas não o ameaça, explicou Simone. “O

Este ano, o mercado nacional deverá ter maior número de celulares que aceitam mais de um chip. Em vendas, a linha marrom evoluiu 33,1% e foi a principal em faturamento. A linha branca registrou mais 42,5%, os eletroportáteis ficaram estáveis nos dois semestres do ano passado e telecom passou a representar 21,1% do faturamen-

varejo é importante para a construção e a manutenção de marcas, proporciona experiências e estimula os sentidos e a emoção. Além disso, garante aquisição imediata.” A expectativa, para este ano, é que o varejo cresça 5% sobre 2011.

Simone Aguiar

eletrolarnews

65


GfK

Alex Ivanov, gerente de negócios, apresentou o painel de TI e foto. Destacou que o mercado mundial de eletrônicos deve chegar a US$ 1 trilhão em 2012, o que representará crescimento de 5% sobre 2011, ano em que o destaque ficou com o Leste Europeu e os países asiáticos emergentes. “Este ano, o smartphone terá maior crescimento e a expectativa é que chegue a ¼ de todas as vendas. A estrela será o tablet, que responderá por 5% das vendas mundiais de eletrônicos. No mundo todo, o desktop crescerá 1% em 2012 (na América Latina, o volume deverá crescer 3%) e os computadores portáteis 12%”, informou Ivanov.

maior intenção de compra de computadores nos próximos seis meses. No Brasil, o Nordeste é a região com menor penetração desses produtos. No Rio de Janeiro, sobressaem os netbooks e os tablets, estes últimos também com alta aceitação em São Paulo. Em 2011, na América Latina, foram vendidos 5 milhões de notebooks e seu preço caiu 20% em relação ao ano anterior. “A faixa de preço acima de R$ 1.500 perde importância e cresce a que oferece produtos abaixo de R$ 1.000, mostrando que o custo elevado restringe o acesso à categoria”, contou Ivanov. Globalmente, o mercado teve atuação positiva.

O mercado de brinquedos no Brasil fechou 2011 com R$ 4,2 bilhões e superou o de fogões em faturamento. Alex Ivanov

O estudo apurou que, em desejo de compra, 83% dos consumidores optam pelo celular em primeiro lugar. Em televisores, os de tela fina ficam com 14% e os tablets com 5%. Em dezembro de 2011, a venda de tablets no país chegou a 11% e no mercado mundial a 20%. Detectou também

Smartphones e Entretenimento Este vai ser um ano muito positivo para os smartphones, uma vez que a expectativa é de crescimento das vendas no mundo todo, destacou Claudia Bindo, gerente de negócios da GfK. “Em janeiro, os aparelhos

Evolução da Importância das Principais Categorias de Telecom % em Unidades

% em Valor (R$) Smartphone

Celulares

Tablets Tablets Te Telefone lefone Fixo Outras Outr as

Claudia Bindo

66

eletrolarnews


GfK

Evolução das Vendas de Celulares e Smartphones no Brasil (Unidades) 2009

+15,4%

2010

+19,6%

2011

2011

2010

2009

inteligentes responderam por 43% do faturamento do setor, ou seja, ficaram com 17,9% do volume. ”Os smartphones fecharam o ano passado representando 34% do faturamento do segmento de Telecom”. Os modelos mais vendidos estavam na faixa de preço entre R$ 1.000 e R$ 2.000, ou seja, US$ 685, valor que só perde para a Argentina, onde o preço se situa no patamar de US$ 704. As vendas de telefones celulares tradicionais, por sua vez, devem cair 9% este ano. Em 2011, foram lançados no Brasil 213 modelos de celular, sendo que 70% deles eram de smartphones. Para este ano, a tendência é que seja apresentado no mercado nacional maior número de aparelhos que aceitam mais de um chip. O crescimento dos smartphones foi impulsionado Oliver Röemerscheidt

68

eletrolarnews

pelo sistema operacional Android, do Google, que respondeu por 71% das vendas em janeiro. “O mercado começa a movimentar-se a partir do Dia das Mães”, afirmou Claudia. A executiva lembrou, também, que o mercado de telefone sem fio pode ser mais explorado. O gerente de negócios Oliver Röemerscheidt apresentou o painel do mercado de entretenimento, sobre o qual sempre surge a pergunta: o que realmente entretém? Muitas coisas, até mesmo o tablet, que encanta até as crianças bem pequenas. Mas, a isso, não se pode dar o nome de entretenimento, diferentemente dos brinquedos. “No Brasil, fecharam 2011 com R$ 4,2 bilhões e, em faturamento, superaram os fogões e representaram mais da metade do


Evolução de Vendas de Tablets no Brasil

128k

Vendas de Dez/11 = 3X mais que Dez/10 V 42k

mercado de smartphones e mais de 25% do que concentra os televisores de tela fina”, explicou o executivo. Os jogos de videogame registraram R$ 320 milhões e o de vídeo (filmes), R$ 780 milhões. São mercados muito sazonais e suas vendas concentram-se no último trimestre do ano, mas promissores. “O mercado de brinquedos está garantido pelos próximos 30 ou 40 anos”, revelou Röemerscheidt. Destacou, também, que nas vendas prevalecem os brinquedos tradicionais, como bonecas, carrinhos, jogos e quebra-cabeças, seguidos por esporte/lazer, bolas e triciclos. No caso de videogames, as vendas ocorrem principalmente no Sul e no Sudeste, estimuladas pela formalização do mercado, preços mais competitivos

e aumento de opções para o consumidor. Na área de vídeos, crescem as vendas de aparelhos com Blu-ray – em 2011 foram quase 710 mil unidades contra 202 mil em 2010, mas ainda têm só 2% de penetração nos lares brasileiros. Também aumenta no Brasil a base instalada de 3D. A 8ª conferência anual da GfK Brasil, que mostrou o país no cenário mundial de duráveis, abordou ainda os mercados de e-book, ainda não significativo localmente e o de calçados esportivos. Neste, Diogo Bettencourt, responsável pela área de novos negócios, demonstrou que dezembro é mês forte de vendas, mas calçados esportivos infantis e juvenis apresentam melhores resultados nos meses de férias escolares. Diogo Bettencourt

eletrolarnews

69


Evolução de Vendas de Tablets no Brasil 128k

Vendas de Dez/11 = 3X mais que Dez/10 V 42k

mercado de smartphones e mais de 25% do que concentra os televisores de tela fina”, explicou o executivo. Os jogos de videogame registraram R$ 320 milhões e o de vídeo (filmes), R$ 780 milhões. São mercados muito sazonais e suas vendas concentram-se no último trimestre do ano, mas promissores. “O mercado de brinquedos está garantido pelos próximos 30 ou 40 anos”, revelou Röemerscheidt. Destacou, também, que nas vendas prevalecem os brinquedos tradicionais, como bonecas, carrinhos, jogos e quebra-cabeças, seguidos por esporte/lazer, bolas e triciclos. No caso de videogames, as vendas ocorrem principalmente no Sul e no Sudeste, estimuladas pela formalização do mercado, preços mais competitivos

e aumento de opções para o consumidor. Na área de vídeos, crescem as vendas de aparelhos com Blu-ray – em 2011 foram quase 710 mil unidades contra 202 mil em 2010, mas ainda têm só 2% de penetração nos lares brasileiros. Também aumenta no Brasil a base instalada de 3D. A 8ª conferência anual da GfK Brasil, que mostrou o país no cenário mundial de duráveis, abordou ainda os mercados de e-book, ainda não significativo localmente e o de calçados esportivos. Neste, Diogo Bettencourt, responsável pela área de novos negócios, demonstrou que dezembro é mês forte de vendas, mas calçados esportivos infantis e juvenis apresentam melhores resultados nos meses de férias escolares. Diogo Bettencourt

eletrolarnews

69


L AN Ç A M EN T O

CAPPUCCINO À TODA HORA

Tecnologia do vaporizador da Lattissima+ cria espuma densa de leite que combina com os cafés Nespresso

Fotos: Claudia Mifano

o

potencial do mercado brasileiro de café gourmet motiva a Nespresso a lançar em meados de abril a Lattissima+, máquina que permite preparar um cappuccino parecido com o de baristas profissionais. “O que faz um cappuccino ser bom é a densidade da espuma”, ensina Stefan Nilsson, diretor da Nespresso na América Latina, referindo-se ao produto cujo vaporizador, dotado de nova tecnologia, cria uma espessura aveludada no leite e na temperatura exata para combinar de forma harmoniosa com os cafés grands crus da marca. Stefan Nilsson, diretor da Nespresso na América Latina Lattissima+

Fabricada na Itália, a máquina é considerada por Nilsson um avanço tecnológico. “É sustentável, consome menos energia e sua produção exigiu menos peças. Aquece em 40 segundos e tem recurso de desligamento automático após nove horas de inatividade”, explica. Compacta, dispõe de regulador para a espessura do leite e de tanque de água mais acessível. Será apresentada em branco seda, prata gelo e azul noturno, com preço sugerido de R$ 995. No Brasil há cinco anos, a Nespresso tem sete máquinas e dez lojas, chamadas de butiques, sendo seis na capital paulista, uma em Campinas (SP), outra em Brasília e duas no Rio de Janeiro. “Agora é o momento de conquistar novas cidades, por isso vamos inaugurar

70

eletrolarnews

uma loja em Belo Horizonte, no meio deste ano”, adianta o diretor, que não se mostra preocupado com avanços da concorrência. “É bom, faz pressão e a gente melhora.”

Metas Liderar o segmento de café gourmet no mundo é uma das metas da empresa, que no Brasil pode crescer cinco vezes mais, pois menos de 1% do café consumido aqui é de cápsulas. “O espresso ainda é muito urbano, restrito às grandes capitais, mas, como país emergente, o consumo brasileiro deveria ser maior”, diz Nilsson, que prepara para este mês a chegada de uma butique temporária da marca ao Park Shopping Barigui, em Curitiba e, em maio, ao Barra Shopping Sul, em Porto Alegre. Este ano, ainda, será duplicada a loja do Pátio Shopping Higienópolis (SP). A empresa norteia seu trabalho por três pilares: máquina, café e serviço. O primeiro é marcado pelo design e desenvolvimento de máquinas inteligentes e fáceis de utilizar, processo que dura, em média, de dois a três anos. O segundo é caracterizado pela qualidade do produto e o terceiro pelo atendimento, que, além de contar com o 0800 24 horas durante os sete dias da semana, empresta ao consumidor uma máquina de café no caso de problema no produto dele.


D OSS I Ê - CA F ET EI R A S

CAFETEIRAS O consumo de café em alta aquece a indústria de cafeteiras. Dados da GfK demonstram que o segmento de cafeteiras cresceu 37% em unidades vendidas e 28% no faturamento em 2011, na comparação com o ano anterior. As cafeteiras filtro representam 91% do mercado e 58% do faturamento, e as de espresso, 9% e 42%, respectivamente. A diferença entre as unidades vendidas e o faturamento na categoria espresso é maior: aumentou 55% em unidades e 19% em valor. Na categoria filtro, o crescimento foi de 36% em unidades e valor. Na categoria espresso, a faixa de preço de maior faturamento foi a de R$ 300, que subiu 10 pp em 2011. Por outro lado, caiu o preço médio – passou de R$ 691, em 2010, para R$ 530, em 2011. Essa faixa de preço representa 47% das unidades vendidas e 19% do faturamento. Na categoria filtro, a faixa de R$ 49 a R$ 79 foi a que mais cresceu – de 29% para 42% entre 2010 e 2011. Máquinas de filtro que têm sachês, segmento com maior preço médio, também tiveram elevação de vendas. Veja, neste Dossiê, as cafeteiras top de linha disponíveis no varejo. 74

eletrolarnews


AMVOX

C

om potência de 550 watts, a cafeteira ACF 227 tem design moderno preto e capacidade para 14 xícaras. Dispõe de jarra de vidro, placa aquecedora, filtro removível e sistema corta-pingos. Vem acompanhada de certificado de garantia para seis meses e manual de instruções. Disponível em 110 V e 220 V.

ARNO

A

máquina Nescafé Dolce Gusto Genio, da Arno, tem 15 bars e potência de 1.500 watts. Possui sistema Thermoblock, bandeja de apoio de xícaras com ajuste de altura, reservatório de água removível (650 ml), porta-cápsulas magnético e prepara automaticamente bebidas quentes e frias. Disponível em 127 V e 220 V.

BATIKI

N

este Dossiê, a Batiki apresenta a Coffee Kitchen ST683, modelo com a potência máxima de 550 watts. Possui capacidade para seis xícaras de café, jarra de vidro, filtro permanente e dispositivo corta-pingos. Pode ser encontrada em 127 V e 220 V.

BIALETTI

P

ara preparar o café na French Press, basta colocar a água fervente, o pó, misturar, encaixar o êmbolo na parte superior do vidro, fechar a tampa e deixar a mistura por cerca de quatro minutos. Depois, abaixar o filtro lentamente para o fundo. Para servir, é suficiente virar a tampa. A cafeteira francesa é de aço inoxidável e vidro borosilicato, e vem com cabo ergonômico, que não esquenta. Todos os componentes podem ir à lava-louças.

BLACK&DECKER

A

linha Magnetic apresenta a cafeteira CM 300 com potência de 1.100 watts, design moderno e arrojado. Dispõe de jarra térmica de aço inox, que mantém a temperatura do café por até duas horas. Possui reservatório de água, com capacidade para preparar até 24 xícaras, dispositivo corta-pingos, filtro removível e interruptor luminoso. Disponível em 127 V e 220 V.

eletrolarnews

75


D OSS I Ê - CA F ET EI R A S

BRITÂNIA

A

cafeteira Britânia CP30 inox tem capacidade para preparar 30 cafezinhos. Com design moderno e detalhe de aço inox escovado, possui jarra de vidro super-resistente, placa de aquecimento, sistema corta-pingos, medidor de nível de água e porta-filtro removível. É acompanhada de filtro permanente e colher dosadora. Tem garantia de um ano e está disponível em 127 V e 220 V.

CADENCE

A

cafeteira inox tipo italiana CAF103, com design que lembra o bule, possui termostato na base, porta-fio, alça ergonômica e bico de precisão longo e afilado. Tem potência de 1.000 watts e prepara até 24 xícaras de café (1,7 litro). A jarra tem isolante térmico na base, para ser levada à mesa, marcação interna do nível do café, tampa de inox com puxador transparente, filtro permanente, também de aço inoxidável. Disponível em 127 V e 220 V.

DE’LONGHI

A

máquina ESAM2600 Caffé Corso tem potência de 1.350 watts, sistema de aquecimento Thermoblock, função de pré-infusão e duplo sistema de termoblocos, para café espresso e para vapor. Possui compartimento separado para grãos e café em pó, moedor de grãos integrado com 13 níveis de moagem, reservatório de água (1,8 litro), aquecimento de xícaras na parte superior, seletor automático para o preparo do espresso, coletor para borra de café e dispenser ajustável. Disponível em 127 V e 220 V

DELLAR

A

cafeteira elétrica DCM 029, que prepara até 30 cafés, possui sistema cortapingos, medidor de nível de água, porta-filtro giratório removível e placa aquecedora antiaderente. O produto é acompanhado de filtro permanente. Tem garantia de um ano e está disponível em 127 V e 220 V.

ELECTROLUX

A

Aroma Espresso EM220, para residência ou escritório, tem 15 bars, tecnologia Thermoblock, placa de aquecimento, grade de escoamento, sensor na bandeja e programação automática. Vem acompanhada de suporte com três variedades de filtro: um para sachês de padrão internacional ESE (easy serving espresso) e dois para café em pó, espresso duplo ou individual. Conta com porta acessórios e recipiente de água (1,5 l). Disponível em 127 V e 220 V.

76

eletrolarnews


D OSS I Ê - CA F ET EI R A S

ETERNY

A

cafeteira elétrica modelo ET17001 tem 550 watts e capacidade para o preparo de 12 xícaras. Possui base antiaderente, nível indicador de água e sistema corta-pingos. Vem com jarra resistente ao calor e filtro permanente. Produto certificado pelo Inmetro (Portaria 371) e pode ser encontrado em 127 V e 220 V.

GAGGIA

A

espresso Gaggia Accademia, representada no País pela Imeltron, possui 15 bars, potência de 1.500 watts, display frontal, duas caldeiras de aço inox, reservatório de água (1,6 litro), reservatório de grãos (350 g) e moedor de cerâmica com oito seleções. Oferece variações pré-programadas, como espresso, macchiato e caffelatte. As operações (sucção, espuma, saída, limpeza) são controladas por sistemas de válvulas. Disponível em 220 V.

HAMILTON BEACH

A

Brew Station, da Hamilton Beach, marca comercializada no País pela Full Fit, dispensa o uso de jarra; basta encostar a xícara no botão do corpo da cafeteira para sair o café. Possui potência de 950 watts, capacidade para 18 xícaras, relógio digital que programa a hora do preparo e desligamento automático. O lançamento do produto está previsto para o fim deste semestre, em 127 V e 220 V.

HOME LIFE

D

esenvolvida para preparar até 16 xícaras, a cafeteria elétrica Dolce Aroma apresenta design elegante e compacto. Tem potência de 550 watts, jarra de vidro refratário, sistema corta-pingos, recipiente com indicador de nível de água e filtro removível. Pode ser utilizada, também, com filtros descartáveis e está disponível em 127 V e 220 V.

ILLYCAFFÈ

A

máquina italiana Francis Francis! X8 é semiautomática e prepara o café com cápsulas iperEspresso. O modelo vem com luzes que indicam temperatura e falta de água, bico de vapor para aquecer leite e água e aquecedor de xícaras. Dispõe de regulagem da gaveta e da grelha, aceita xícaras de diversos tamanhos e faz o descarte das cápsulas usadas para um compartimento com capacidade para até sete unidades. Disponível em 220 V.

78

eletrolarnews


INFINITO

C

om design arrojado e compacto, a cafeteira modelo MNE708 tem 20 bars e reservatório de grãos (200 g) e de água (1,6 litro). É automática e apropriada para fazer vários tipos de café e bebidas quentes com um toque no botão. Possui painel com tela digital, bico antirrespingo, bandeja de resíduos, corta-café, saída de vapor ou água quente e termostato adicional de segurança.

M.CASSAB

A

cafeteira Impressa J9 One Touch tem design arredondado, com revestimento metálico duplo, 15 bars e potência de 1.450 watts. Dispõe de display colorido com programa de manutenção, botão giratório com seleção de operação intuitiva e bico ajustável em até 15 cm. Possui reservatórios de grãos (200 g) e água (1,9 litro) e vem acompanhada de reservatório térmico para leite, de aço escovado. Disponível em 110 V.

MALLORY

A

cafeteira expressa superprática Coffeemotion tem 19 bars e potência de 1.150 watts. Possui depósito para até 1 litro de água com controle manual, sistema automático de cápsulas e bandeja para gotejamento. Prepara café com cápsulas com sabores intenso, suave, longo e descafeinado. Disponível em 127 V e 220 V.

MONDIAL

A

cafeteira Bella Arome Eletrônica C-14 prepara até 26 xícaras de café, tem design moderno de aço inox escovado e display digital com função timer, que programa o horário de preparo com até 24h de antecedência. Possui jarra de vidro de alta resistência, sistema corta-pingos, porta- filtro removível e placa de aquecimento. Vem acompanhada de filtro permanente. Disponível em 127 V e 220 V.

NKS

C

om potência máxima de 1.000 watts, a cafeteira TSK 425, da linha Mais Você, tem capacidade para 24 xícaras. Possui jarra de vidro resistente, placa aquecedora, válvula corta-pingos, medidor de nível de água e porta-filtro removível. Vem com filtro permanente. Tem garantia de um ano e está disponível em 127 V e 220 V.

OSTER

O

modelo BVSTEM7701 tem design moderno, acabamento de aço inoxidável, 15 bars, tanque de água transparente (1,2 litro), seletor de controle giratório e sistema de botões com luzes indicadoras para cada função. Dispõe de filtro avançado em compartimento intermediário, boca removível e tubo de vapor. Vem com dois filtros para uma ou duas xícaras pequenas de café, bandeja removível para limpeza e colher dosadora. eletrolarnews

79


D OSS I Ê - CA F ET EI R A S

PHILCO

A

cafeteira digital PHD14 P tem design clean e detalhe de aço inox. Vem com display digital, função timer, que programa o horário de preparo do café com até 24h de antecedência, e vidro refratário, que pode ser levado à mesa. Possui placa aquecedora, sistema corta-pingos, medidor de nível de água e porta-filtro removível. Vem acompanhada de filtro permanente e colher dosadora. Disponível em 127 V e 220 V. Garantia de um ano.

SMEG

A

máquina de café Smeg é de embutir, tem acabamento de inox e vidro supersilver e painel digital em vários idiomas. Possui 15 bars, regulagem eletrônica de temperatura, de moagem do grão e de quantidade de água, além de cinco níveis de intensidade do café (extraleve, leve, médio, forte e extraforte). Conta com reservatório para café em grãos (220 g), para água (1,8 litro) e vapor para cappuccino. Disponível em 220 V.

SUGGAR

A

cafeteira da Suggar tem potência de 550 watts e baixo consumo de energia, apenas 0,55 kWh. A máquina conta com jarra de vidro, placa aquecedora, filtro permanente, corta-pingos e dispõe de capacidade para o preparo de até 14 xícaras de café. O produto está disponível em 127 V e 220 V.

SUZUKI

A

cafeteira SZ-7868 tem design moderno, potência de 1.050 watts e reservatório de água removível com capacidade de 1.100 ml. Dispõe de tubo de vapor, bandeja de resíduos e suporte de filtro. Vem com xícara de filtro, filtro de café e colher medidora. Disponível em 127 V e 220 V.

VICINI

A

Vicini escolheu para este Dossiê a cafeteira EPV-880 com capacidade para 12 xícaras. Com potência de 650 watts, possui sistema corta-pingos e reservatório de água com graduação. O produto vem com filtro permanente removível e colher medidora. Pode ser encontrado em 127 V e 220 V.

ZEEX

A

cafeteira Expresso/Cappuccino CM-208A tem potência de 1.200 watts, bomba de pressão de 15 bars, é compacta e indicada para residência ou escritório. Conta com reservatório de água e bandeja de gotejamento removíveis, indicadores luminosos que avisam quando fervura e vapor estão prontos, regulador de vapor e bandeja de aquecimento de xícaras. Tem um ano de garantia e está disponível em 127 V e 220 V. 80

eletrolarnews


M até ri a esp eci a l

QUE VENHA O FRIO!

A estação é sempre bem-vinda quanto acompanhada de produtos que aquecem a alma e o corpo Leda Cavalcanti

N

este tempo de outono, período de transição para os dias mais frios, é hora de preparar-se para o inverno, estação que pede aconchego e calor. Nada é mais confortável do que morar e trabalhar em ambientes com temperatura adequada, até porque é uma necessidade fisiológica proteger-se do frio da mesma forma que se refrescar nos dias mais quentes. Hoje, há muitas opções que, no frio, transformam os ambientes em abrigos convidativos e intimistas. Climatologicamente, o outono é quente e úmido na maior parte do País e o inverno, em geral, é frio e seco. “Com o La Niña enfraquecendo-se, a 84

eletrolarnews

tendência deste trimestre é que tenhamos pela frente chuvas irregulares. Gradativamente, os meses ficam mais secos e as primeiras massas polares devem começar a avançar entre o fim de abril e o início de maio”, explica o meteorologista Alexandre Nascimento, da Climatempo. Maio será, em média, frio. Também deverá ser mais chuvoso na região Sul e a atuação de alguns sistemas frontais pode provocar temporais em São Paulo e no Rio de Janeiro. No Centro-Oeste, as frentes frias serão mais sentidas apenas em Mato Grosso do Sul e,no Nordeste, deve chover menos que a média. Chuva forte está prevista para

o Amazonas, o Pará, Roraima e o Amapá. “O inverno de 2012 terá dias muito frios, mas não será tão rigoroso quanto o do ano passado”, diz Nascimento.

Potencial do mercado O varejo precisa acreditar no mercado de produtos para o frio, como aquecedores, que oferecem temperatura amena a quem chega em casa ou ao trabalho após enfrentar baixas temperaturas. É evidente que as boas vendas dependem do clima e da própria cultura da região, mas ainda falta diálogo com o consumidor, diz o professor Fábio Mariano Borges, do Núcleo de Ciências Aplicadas do Consumo da Escola Superior de Propaganda e


Produtos para o inverno precisam ter nova abordagem de comunicação. “Tivemos comerciais que até hoje os jovens mencionam, o que significa que entraram no consciente coletivo, e isso porque trataram de modo emocional a questão do aconchego. O mercado só cresce quando todos se unem em torno de um objetivo, o que inclui indústria e varejo”, diz o professor, lembrando que um jingle de Casas Pernambucanas (“toc, toc, o frio está batendo na sua porta”) se tornou mensagem de carinho. “No caso, hou-

Foto: Roberto Assem

Marketing (ESPM). “Falta melhor explanação a respeito do preço dos produtos e sua utilidade. As vendas são poucas ante o potencial do mercado.”

ve boa comunicação, através da publicidade, para um produto sazonal.”

Calor nos dias frios As empresas estão prontas para aquecer as vendas do varejo. A Mondial complementou a linha em 20%. “Além dos aquecedores a ar modelo A-03, a óleo modelo A-04, Termo Ceramic A-05 e os umidificadores de ar UA-01 e UA-02, temos novo produto. É o umidificador de ar ultrassônico Fashion Air 2 UA-3, com design diferenciado na cor rosa, controle eletrônico de intensidade de névoa e reservatório para 2,2 L. Silencioso, consome pouca energia e seu preço sugerido é de R$ 104,90”, conta Giovanni Marins Cardoso, diretor Comercial e de Marketing da empresa.

Alexandre Nascimento, meteorologista da Climatempo

“As primeiras massas polares devem começar a avançar entre o fim de abril e o início de maio.” Alexandre Nascimento

Fábio Mariano Borges, professor da ESPM Giovanni Marins Cardoso, diretor Comercial e de Marketing da Mondial

Fotos: Divulgação

“Produtos para o inverno, como aquecedores, precisam ter nova abordagem de comunicação. São poucas as vendas ante o potencial do mercado.” Fábio Mariano Borges

Umidificador de ar ultrassônico Fashion Air 2 UA-3, Mondial

Aquecedor TermoCeramic, Mondial

eletrolarnews

85


M até ri a esp eci a l

Aquecedor Termoventilador Brave AQC413, Cadence

Aquecedor lareira Ambience, LAR 420, Cadence

Aquecedor AB1600N Ceramic, Britânia

Neste ano, a Cadence tem vários lançamentos que oferecem conforto térmico. “Nossa linha cresceu muito e conseguimos montar um mix mais completo, que abrange todos os públicos e necessidades dos consumidores. Os preços variam de R$ 64,90 a R$ 749,90, simples ou mais arrojados, que sempre prezam pela qualidade e pelo conforto. Temos aquecedores de vários tipos e modelos, dos pequenos portáteis, passando pelos a óleo e chegando aos elétricos e com diferentes tecnologias”, explica Dirceu Brugalli, gerente comercial da empresa, Para estimular as vendas na estação mais frias, a Britânia apresenta o aquecedor AB1600N Ceramic, que funciona também como circulador de ar e aquece sem queimar oxigênio. Com potência de 750 W / 1.500 W, tem ajuste de termostato para controle de temperatura, alça para transporte e está disponível em 127 V e 220 V. Da marca Philco é o Comfort PR 1.500 W, com sistema de aquecimento a óleo, três níveis de potência, controle remoto e versões de 127 V e 220V. “Nosso maior apelo é a qualidade e o design dos produtos”, diz Iberê Martello, diretor comercial da empresa.

Vendas Na Cadence, a venda de aquecedores representa 10% do faturamento da empresa. “Em 2012, com linha maior de produtos, que supera a de todos os

anos anteriores, e mais atraente em preço, em design e eficiência, esperamos crescer 30% sobre 2011”, revela Brugalli. O varejo tradicional continua sendo o melhor mercado da empresa, embora as vendas on-line estejam cada vez mais fortes. “Como nosso foco é o ponto de venda, buscamos a melhor exposição e temos uma equipe de promotoras para auxiliar as lojas, o que nos permite obter melhor resultado nas vendas”, acrescenta o executivo. A Britânia, em suas vendas, utiliza unicamente o varejo tradicional. “Não dispomos de outros canais”, explica o diretor comercial. A Mondial, além do canal varejo tradicional, composto por lojas de eletros e móveis, está com grande crescimento também nos canais atacado, e-commerce, home centers e hipermercados. As vendas serão estimuladas através de encartes exclusivos, tabloides cooperados e participação em revistas do segmento com ações para o Dia dos Pais. Na Mondial, as vendas de produtos para o inverno representam 5% do total da empresa e a expectativa é de crescimento de 38% em relação ao mesmo período do ano passado. “Os diferenciais dos nossos produtos são a qualidade e a garantia de três anos em aquecedores. O principal fator que estimula o consumidor é a melhor relação custo-benefício”, afirma Cardoso.

Iberê Martello, diretor comercial da Britânia Philco

Aquecedor Comfort, Philco

86

eletrolarnews


V it r in e esp eci a l F r i o - a quec edores p ortátei s

Sprinto CeramiC

ARGE

aqueCedor magno

CONSUL

• Placa cerâmica, que retém o calor • Potência de 1.800 W • Pode ser usado em diversos ambientes da casa • Design moderno e cores sóbrias • Duas potências de aquecimento • Termostato – controle de temperatura independente • Filtro removível • Função ventilação • Lâmpada piloto • Silencioso

• Led indicador • Potência - 950 W a 1.850 W • Seletor de funções • Quatro dispositivos de segurança • Baixo consumo de energia • Silencioso • Pino de segurança, em caso de queda desliga automaticamente • Alça para transporte • Tensão 127 V e 220 V • Dois anos de garantia

• Modelo reverso quente e frio • Aquece o ambiente, aumentando a temperatura em até 10° • Refresca em até 5° • Umidifica o ambiente • Painel de controle • Filtro Bem-estar, colmeia antibactéria e antimofo • Controle remoto, com encaixe no painel • Puxador e rodas 360° • Tanque removível e transparente • Disponível em 127 V e 220 V

ARNO

DE’LONGHI

aqueCedor de amBiente portátil a óleo (trn 0808m)

• Poder de aquecimento de 500 a 1.500 W • Real Energy: rápida distribuição de calor • Três configurações de aquecimento • Termostato ajustável • Função anticongelamento. • Formato exclusivo arredondado • Oito aletas • Termostato de segurança • Compartimento para guardar o cabo integrado na base • Disponível em 127 V e 220 V 88

eletrolarnews

Climatizador Bem-eStar

DYNASTY

ELGIN

• Design retrô • Tecnologia avançada • Aquece o ambiente • Simula em uma tela de vidro, imagens que reproduzem uma lareira tradicional • Opção de acionar efeito chama • Possui porta com efeito magnético, para mantê-la fechada • Frequência 60 Hz • Peso 11,7 kg • Disponível em 127 V (1.500 W) e 220 V (1.900 W)

• Design moderno • Funções de aquecimento e refrigeração • Versão 9.000 BTUs/h • Display digital • Função touch • Equipado com o fluido refrigerante R 410 A (gás ecológico) • Controle remoto • Silencioso

lareira elétriCa dynaSty eletro

ar-CondiCionado portátil (elgin moBile)


KOMECO

MARTAU

Halógeno design (Ma-1200H ld)

Hélios

• Design moderno e compacto • Aquecedor • Umidificador • Climatizador • Purificador de ar • Baixo consumo de energia • Controle remoto multifuncional • Puxador e rodas 360° • Porta-fio no corpo do produto

• Quatro níveis de inclinação vertical • Três níveis de potência: 400 W, 800 W e 1.200 W • Oscilação horizontal de 60° • Dispositivo de segurança contra quedas • Não queima oxigênio • Potência 0,4 Wkw/h a 1,2 kw/h • Área de conforto térmico até 15m² • Design preto com acabamento bordô, vinho ou vermelho • Disponível em 127 V e 220 V

• Dois níveis de aquecimento • Função ventilação • Controle de temp eratura p or termostato • Dispositivo de segurança térmica • 60 Hz de frequência • Facilidade no transporte • Cor preta • Disponível em 127 V (1.500 W) e 220 V (2.000 W)

NILKO

OLIMPIA SPLENDID / VENTISOL residencial M.CASSAB

MulticliMatizador

aquecedor

tecnocerâMico

• Dois termostatos de segurança • Três níveis de temperatura • Aquece e retira a umidade do ar sem queimar o oxigênio • Pode ser usado no banheiro • Estrutura de náilon que suporta altas temperaturas • Sistema automático que desliga, em caso de superaquecimento • Pode ser pendurado na parede • Disponível em 127 V (1.500 W) e 220 V (2.000 W)

• Termoventilador • Resistência de cerâmica • Painel eletrônico multifunção, com display LCD • Detecta temperatura ambiente • Oscilação automática de 90° • Termostato de segurança • Timer programável de até 12 horas • Sistema de filtro de ar • Trava de segurança • Disponível em 127 V (1.300 W) e 220 V (1.800 W)

MIDEA CARRIER

cerâMico

• Potência máxima 1.500 W • Frequência 60 Hz • Duas opções de aquecimento • Uma de ventilação • Termostato, que mantém a temperatura ambiente desejada • Dispositivo de segurança, em caso de queda • Alça para transporte • Disponível em 127 V e 220 V

eletrolarnews

89


V it r in e esp eci a l - D i a D a s Mães

TV LED DE 22” FuLL HD

ARNO

baTEDEira arno ELiPSE

BOSE

A

C

O

BRASTEMP

BRITÂNIA

BRIZAIR

C

A

AOC

sugestão da AOC é a TV LED de 22” Full HD, modelo da Série 158. Seu design, baseado na arte transparente da antiga Roma, foi premiado com o Red Dot Design Award e com o IF Design. O aparelho vem com receptor de sinal digital integrado (DTV) e tem tempo de resposta de 5 ms, redução digital de ruídos na imagem, entradas HDMI, USB, VGA/RGB, P2, saída de áudio e fone de ouvido.

rEFrigEraDor aTiVE! biVoLT (brW50)

A

sugestão da marca é o refrigerador frost free Ative! com capacidade para 429 litros. Possui dispenser externo, controle eletrônico com funções pré-programadas, prateleiras deslizantes, porta-latas, lancheira, balde e fruteira removíveis. Conta com funções Smart ice, Smart bar e Férias, para economizar energia em longos período fora de casa. Versões em branco e inox, é bivolt.

92

eletrolarnews

om design arrojado e acabamento de inox escovado em branco, preto ou vermelho, a batedeira Arno Elipse tem potência de 300 watts e cinco velocidades. Dispõe da exclusiva 3D Tecnology, combinação de movimentos simultâneos, desenvolvida nos laboratórios do Grupo SEB, na França. Os batedores têm dimensão e formato que aceleram a mistura e deixam as massas mais leves e aeradas, informa a Arno.

CEnTríFuga DE rouPaS

om cesto de aço inox extragrande, capacidade para 20 kg de roupa molhada ou 7 kg de roupa seca, a centrífuga extrai 70% da água em aproximadamente três minutos, informa a Britânia. Possui dupla grade de proteção, timer de cinco minutos, com desligamento automático e baixo consumo de energia. Conta com porta-fio no corpo do produto.

SounDLink® WirELESS MobiLE

novo sistema de áudio SoundLink® Wireless Mobile compartilha músicas em qualquer dispositivo Bluetooth® e tem alcance de transmissão de 9 metros, entrada auxiliar para áudio como MP3 player e porta USB. Acompanha capa de couro ou de náilon que protege o sistema e serve de apoio quando aberta. Vem com bateria de lítio recarregável, com o dispositivo sleep-mode, que desliga o sistema quando a capa é fechada.

VEnTiLaDor PaLi roSa

empresa sugere como presente para as mães um dos ventiladores da linha Personal Fan, o Pali Rosa (Clock Fan C201). O modelo tem design retrô, que lembra um relógio antigo, acabamento de aço e hélices de alumínio. Possui potência de 55 watts, duas velocidades, 20 cm de diâmetro e pode ser usado no chão ou sobre um móvel.


CCE

COBIMEX

ApArelho de jAntAr rochelle

lAvAdorA FAcilite (cWK11)

E

A

A

CUISINART

DISAC

docK ArS28i

EDIFIER

docK iF350

A

A

M

tv lcd 32”

mpresa do Grupo Digibrás, a CCE destaca a TV LCD de 32” widescreen branca. Tem conversor digital integrado, conexões HDMI, USB e VGA e funções como congelamento de imagem, controle automático de volume (AVL) e sistema antirreflexo. Conta com eficiência em stand-by e modo econômico.

Forno elétrico

escolha da Cuisinart, marca distribuída pela M.Cassab, é o forno elétrico TOB 40 BW, com 1.800 W. Tem porta de vidro temperado, seletor de temperatura, luz indicadora de forno ligado e puxador ergonômico. Dispõe de funções Bagel (pães com casca), Broil (grelhar), Bake (assar), Toast (tostar), e três níveis para torrar (dark, médium e light). Vem com bandeja e grelha e está disponível em 127 V.

dica de presente para o Dia das Mães da Cobimex é o aparelho de jantar Rochelle, com 20 peças de porcelana. Cada categoria tem quatro unidades: pratos fundos, rasos, de sobremesa, xícaras e pires. O aparelho está disponível em quatro estampas: flores vermelhas, pretas, verdes e floral e vem acondicionado em caixa litografada.

Disac apresenta o dock ARS28i, da Acoustic Research (AR), que reproduz e recarrega iPad, iPhone ou iPod. Tem dois canais com 5 W cada um, entrada de áudio P2, saída videocomponente e configurações para equalização e otimização de gêneros musicais. Acessa rádios FM, reproduz e organiza a biblioteca de músicas. Possui suporte motorizado para visualização horizontal e vertical do iPad com o toque de um só botão.

CONSUL

lavadora Consul Facilite é a única que possui o Estoque Fácil, que armazena até 690 ml de sabão líquido e de amaciante concentrado para várias lavagens. O modelo oferece funções como Dispenser Flex, Nível Fácil, Dilui Fácil, Mais Secas e Programa Fácil, que seleciona a lavagem certa para cada tipo de cor e nível de sujeira das roupas. O modelo tem cesto de inox. Disponível em 127 V e 220 V.

odelo indicado para iPhone, iPod, notebook, MP3 player, celular e outros dispositivos. O equipamento é multifuncional, tem rádio FM digital, função despertador, visor LCD e dois falantes de 2.75” com proteção magnética e potência de 12W RMS. Possui bateria de lítio recarregável com autonomia de dez horas, aproximadamente.

eletrolarnews

93


V it r in e esp eci a l - D i a D a s Mães

JBL HARMAN

MALLORY

Beauty Liss

Forno eLétrico Magno 45L

O

A

C

ONKYO

ROCHEDO

Linha ingenio

SPIRIT

WinD PriMe 203 VerMeLho

A

F

A

Dock on stage Micro ii

equipamento, leve e portátil, dispõe de alto-falantes JBL Odyssey (2 x 10 W RMS) e vem com controle remoto que navega nos menus do iPod em até 4,6 m de distância. Carrega iPod e iPhone, quando conectado a um PC via USB, e é compatível com fontes de áudio como tocador de MP3 e CD players, consoles de videogame, desktops, laptops e rádios. Funciona com quatro pilhas AAA ou energia elétrica. É bivolt.

Dock sBX-300

sugestão da Onkyo é um modelo para quem gosta de ouvir músicas armazenadas em dispositivos como iPad, iPhone e iPod. O dock SBX300 funciona também como recarga automática dos aparelhos. Compacto, tem circuito de amplificação digital, um par de alto-falantes full range, com potência de 20 W cada um, entrada de áudio 3,5 mm (P2) e alça que facilita o transporte. É bivolt.

94

eletrolarnews

Mallory apresenta a prancha Beauty Liss, com exclusivo protetor térmico de silicone nas laterais. É aparelho 3 em 1, alisa, faz cachos e ondula o cabelo, além de reduzir o frizz, pois é elaborado com placas de cerâmica ionizada. Tem design ergonômico e controle de temperatura, que permite regular entre 140 °C e 210 °C. É bivolt e vem com cabo giratório em 360°, que facilita o manuseio.

ormada por panelas e frigideiras, a linha Ingenio tem como principal diferencial o cabo removível. Os produtos podem ser utilizados no fogão, no forno, na geladeira, na mesa e vão para a máquina de lavar. A linha traz vários acessórios complementares, como o kit de raladores com tampa adaptadora, que permite picar, ralar e cortar os alimentos diretamente na bowl que acompanha as panelas.

MIDEA CARRIER

om capacidade interna de 45 litros e revestimento de aço inox, o forno elétrico Magno é a sugestão da Midea Carrier. O modelo tem a função Rotisseria, através do gira-grill, e controle total das grelhas, com três posições de altura, e funções aquecer, assar, tostar, gratinar, grelhar e descongelar. Possui timer até 120 minutos com aviso sonoro e vem com uma base de pedra para pizzas e pegador para a bandeja.

dica de presente da Spirit é um ventilador de teto com design arrojado e premiado internacionalmente. O modelo escolhido é o Wind Prime 203 com duas pás, rotação 420 a 450 rpm, e função reversível – exaustão e ventilação. Tem 1,14 metro de diâmetro e ligação para duas lâmpadas halógenas 60 W. Disponível em 127 V e 220 V.


SUGGAR

WAP

P

C

pAssAdeirA Jet

ara esta Vitrine especial Dia das Mães, a Suggar apresenta a passadeira de roupas Jet. Com potência de 700 watts, o produto tem baixo consumo de energia (0,7 kWh). Fácil de transportar, é bivolt e vem acompanhado de copo graduado, escova e saco para viagem.

AspirAdor poptech

om potência de 1.000 watts e apenas 2 kg, o aspirador Poptech é compacto, versátil e tem baixo consumo de energia. Possui filtro lavável, que dispensa o uso de saco descartável, e pode ser utilizado como aspirador de mão, pois a parte de sucção desprende-se da base. Vem com escova, bicos, suporte para cabo elétrico e alça para transporte. Disponível em 127 V e 220 V.

eletrolarnews

95


V it r in e esp eci a l - D i a D a s Mães

Genius - JX-4000

ESMALTEC

laVaDora De roupas eW60

FALMEC

A

C

A

FOGATTI

IBBL

INFINITO

C

D

ELGIN

máquina de costura Genius JX-4000 é portátil, conta com alça para transporte, caseador automático, caixa de bobina e lançadeira de aço. Faz costura reta, zigue-zague, prega botões, zíperes e tem 14 pontos úteis, diversos decorativos, overlock reto e inclinado. Possui dois anos de garantia e vem com DVD que ensina passo a passo como aproveitar os benefícios do modelo.

Cooktop V500X

O

cooktop V500X possui novas trempes, removíveis e laváveis, e sistema exclusivo de fixação, que não escorrega, oferecendo mais segurança na cozinha, destaca a Fogatti. Tem mesa de vidro temperado, acendedores superautomáticos com trava de segurança e cinco queimadores, sendo dois grandes. Possui sistema de combustão italiano e é bivolt.

96

eletrolarnews

om capacidade para 6 kg, a lavadora possui sete programas automáticos, duplo enxágue e molho extra. Oferece lavagem por turbilhonamento vertical nas duas direções e centrifugação de alta rotação. Possui trava de segurança, filtro de fiapos e dispenser automático para alvejante, sabão em pó e amaciante. Tem classificação A e pode ser encontrada em 127 V e 220 V.

Dominó

Falmec apresenta o dominó com dois queimadores (29,5 cm de largura, 51 cm de profundidade), indicado para instalação em bancadas de cozinhas ou em varandas gourmet. De aço inox, tem acendimento automático, grelhas de ferro gusa, comando frontal com manoplas ergonômicas e válvulas de segurança gás-stop. Compatível com gás natural, GLP e manufaturado.

purifiCaDor atlantis instant Crepe

om design compacto, o purificador tem sistema duplo de refrigeração, tripla filtragem, bica articulável e botão misturador com regulagem de saída instantânea de água natural, gelada ou misturada. Dispõe de gabinete de ABS com proteção ultravioleta, indicador luminoso de funcionamento LED, botão com ajuste para a saída do fluxo da água e refil “Girou, trocou”. Possui o selo do Inmetro de qualidade e é full range 100-240 V.

e aço inox escovado, a Instant Crepe possui cinco cavidades de alumínio, apoiadas em quatro pontos, oferendo maior estabilidade e evitando que a tampa superior, quando aberta, levante a parte inferior, destaca a Infinito. Tem 19 cm de largura e 35 cm de comprimento. Possui puxador atérmico e é bivolt (com chave seletora). Garantia de um ano.


Hong Kong ElEctronics e InternacIonal expo tIc

Fotos: Divulgação

F E IR A

Os dois eventos são plataformas de negócios com a Ásia, principalmente a China

A

bril é o mês da edição de primavera da HKTDC Hong Kong Electronics, uma das maiores feiras do mundo, e do HKTDC Internacional Expo TIC. Os dois eventos apresentarão os mais recentes avanços e as tendências em produtos das indústrias de eletroeletrônicos e de tecnologia das comunicações. De 13 a 16 deste mês, se realizaram simultaneamente no Hong Kong Convention 98

eletrolarnews

and Exibition Centre, o que cria a oportunidade de conectar dois setores extremamente inter-relacionados para visitantes de todo o mundo. A Hong Kong Electronics terá este ano áreas de tecnologia e inovação, além de novos espaços que incluem autopeças e acessórios, produtos amigáveis (também chamados verdes), de consumo HD, de fitness e de beleza,

além de dispositivos móveis. A Expo TIC contará com as APPs (abreviatura de uma aplicação instalada no smartphone, que permite acesso direto a serviços de notícias, informação, entretenimento e de mapas através de GPS). As APPs têm sido também muito utilizadas como ferramentas de marketing. Plataforma de negociação, a HKTDC Hong Kong Electronic Fair, com qua-


se 2.500 expositores de vários países, tem atraído muitas grandes marcas. Este ano, no Hall da Fama, estarão AEG, Binatone, Coby, Desay, Foryou, Goodway, Lenco, Motorola, OTO, Rollei e Westinghouse, entre outras. Por outro lado, a feira terá uma área para a exposição de produtos disponíveis em pequenas quantidades. “Será uma oportunidade para os pequenos varejistas, aqueles cujas encomendas vão de 100 a mil peças se envolverem com os fornecedores”, explica Benjamin Chau, vice-diretor executivo do Hong

Instituto de Ciências Aplicadas e Pesquisas Tecnológicas (Astri). Nas duas feiras haverá ampla programação de seminários, palestras e debates sobre temas de interesse do setor, incluindo e-business e logística. Além de agregar valor, permitirão aos profissionais presentes inteirar-se das últimas tendências do segmento eletroeletrônico e dos avanços tecnológicos que os produtos vêm apresentando, bem como trocar experiências.

Todos os tipos de eletrônico, incluindo produtos de telecomunicações, sistemas de navegação e serviços como o de itens audiovisuais poderão ser vistos nos eventos. A Electronics Fair reflete a demanda do mercado com um de seus mais conhecidos destaques, o Hall da Fama, que reúne mais de 500 marcas famosas. Kong Trade Development Council (HKTDC), que promove as duas feiras.

Expo TIC As mais recentes soluções em telecomunicações, multimídia, internet, softwares, TI, computação e periféricos de expositores de todas as partes do mundo poderão ser conhecidas na Internacional Tic Expo. A mostra também terá áreas temáticas que incluem computação em núvem e open source, smartphone e tablet e home-grown inovations (inovações desenvolvidas internamente, como numa casa. Esta última contará com produtos novos e originais da Universidade de Hong Kong e de mais dois órgãos locais: Parques de Ciência e Tecnologia Corporation (HKSTP) e eletrolarnews

99


f e ir a

FEIRA DE CHICAGO International 2012 Home + Housewares apresentou produtos de vanguarda para todos os ambientes da casa

E

Produtos do Groupe SEB EUA

Capresso Jura J9

100

eletrolarnews

logiada por compradores e visitantes, a Internacional 2012 Home + Housewares, realizada de 10 a 13 de março, em Chicago, Estados Unidos, mostrou fortes indícios de que a economia americana está recuperando-se. Mais de 2.100 expositores, 35 deles de outros países, participaram do evento, que apresentou produtos para a decoração da casa, eletrodomésticos, utensílios para cozinha, banheiro e utilidades para o lar com design, inovação e qualidade. Este ano, o número de profissionais da área de compras presentes à feira cresceu 6,8% em relação ao ano passado e também aumentou significativamente a visitação internacional. No total, cerca de 60 mil pessoas compareceram ao evento de Chicago. A cobertura da mídia também foi mais forte nesta edição, com reportagens em veículos impor-

tantes, como The New York Times, The Wall Street Journal, Chicago Tribune e The Economist. “Tivemos feedback muito positivo de expositores e participantes”, disse Phil Brandl, presidente da International Housewares Association, entidade que promove a feira. “Com milhares de lançamentos e 500 expositores a mais do que no ano passado, os visitantes conheceram tendências e produtos realmente inovadores”, acrescentou. A feira também movimentou-se com a criação de novos concursos de design.

Prêmio para a inovação Ao destacar o design de vanguarda e o ineditismo dos produtos no mercado americano, o evento demonstrou também, por meio dos itens em exposição, como dialogar com todas as gerações que compõem o cenário do consumo

Fotos: Divulgação

VALORIZA O DESIGN


Por meio dos produtos em exposição, o evento manteve um diálogo com todas as gerações que compõem o cenário do consumo

O concurso Inovação IHA da International Home + Housewares, no qual foram inscritos 400 produtos, premiou 12 empresas de utilidades domésticas, de marcas renomadas a pequenas. Entre elas, Casabekka Gikdubgs KKC, Groupe SEB EUA, Capresso Jura, Inc., Browne e

Harold Import Co. “São excelentes representantes da inovação de ponta que ocorre na indústria de utilidades domésticas”, afirmou Brandl.

Foto: Roberto Assem

para atender suas diferentes expectativas. Ressaltou, ainda, a importância do varejo envolver o consumidor com gama de produtos adequados, o primeiro passo para conseguir sua fidelização.

No próximo ano, a mostra de Chicago, que vai abordar, também, cores e materiais em seminários, será realizada de 2 a 5 de março, no McCormick Place. Informações adicionais sobre a International Home + Housewares 2013 podem ser obtidas no endereço www. housewares org.

eletrolarnews

101


F E IR A

Feira de Cantão Importante canal de comércio exterior da China, o evento deverá receber mais de 210 mil visitantes

M

aior evento multissetorial da Ásia, a 111ª Feira de Cantão será realizada em três fases: de 15 a 19 de abril, de 23 a 27 do mesmo mês e de 1º a 5 de maio, em Guangzhou. Organizada pelo Centro de Comércio Exterior da China duas vezes ao ano, na primavera e no outono, conta com o apoio do Ministério do Comércio da República Popular chinesa e do Governo Popular da Província de Guangzdong. Voltada à importação e exportação, é a mais longa da história: em 2012, completa 53 anos de existência. Este ano, receberá mais de 20 mil empresas chinesas e muitas outras do exterior. Na primeira fase, que é a mais importante e congrega o maior número de expositores e produtos, apresentará eletrodomésticos, eletroeletrônicos, equipamentos de informática e de iluminação, ferramentas e máquinas. Na segunda, bens de consumo, produtos para casa, móveis e decoração e, na terceira, itens de escritório, bem-estar, dispositivos médicos, entretenimento e vestuário.

Voltada à importação e à exportação, a Feira de Canton completa 53 anos de existência este ano.

O evento, de importância internacional, ocupará três pavilhões do Complexo de Exportação e Importação no bairro de Haizhu, com área total de 950 mil m², terá 150 mil produtos, entre chineses e estrangeiros, e dele participarão 40 delegações de comércio. A feira abrirá oportunidades de cooperação técnica com empresas da China e de várias partes do mundo e as negociações também poderão ser feitas via internet. Esta edição receberá mais de 210 mil visitantes.

Novos produtos A cada ano, as novidades representam mais de de 40% do que é exposto e, para criar equilíbrio entre importação e exportação, a organização da Feira de Cantão convida empresas estrangeiras a participar no Pavilhão Internacional. Nos últimos dez anos, mais de 2 mil companhias de 50 países expuseram seus produtos no evento. Em abril do ano passado, a feira, que se caracteriza por ser abrangente e especializada ao mesmo tempo, atraiu quase 210 mil compradores de 210 países, o que representou 1% de aumento sobre a edição anterior. Em 2011, o volume de negócios cresceu 3% sobre 2010 e atingiu US$ 37,9 bilhões. Fotos: divulgação

102

eletrolarnews


Fotos: roberto assem

N E GÓ CI O S

Taiwan observa o Brasil

O comércio entre os dois países tem condições crescimento

P

ara prospectar negócios e estreitar as relações comerciais, 40 empresários de Taiwan vieram a São Paulo em março para um encontro no Hotel Intercontinental com seus colegas brasileiros. O evento, promovido pelo Taiwan Trade Center (Taitra), contou também com uma exposição de produtos de empresas daquele país, representando dez segmentos comerciais, entre eles eletroeletrônicos. Pela segunda vez no Brasil, Wayne W. Wu, presidente da Taitra, ressaltou que estava feliz em observar o atual momento de prosperidade econômica do País. 104

eletrolarnews

“O Brasil é grande mercado e o principal parceiro de Taiwan na América Latina. Acreditamos que, por meio de esforço conjunto, como esse encontro empresarial com as delegações de Taiwan, o comércio bilateral entre os dois países crescerá de forma estável.” Cho Shih-chao, diretor geral da Secretaria de Comércio Exterior do Ministério da Economia de Taiwan, afirmou que seu país observa o mercado brasileiro com grandes esperanças. “As pautas de exportação de Taiwan para o Brasil são de produtos de alta tecnologia e esperamos incrementar nossas relações comerciais que hoje representam 1% do

comércio mundial. As duas partes têm muito espaço para crescer.” No Brasil, os investimentos taiwaneses são, principalmente, em empresas de tecnologia como Acer, Asus e MSI. ”Com a entrada da Foxconn, mais de US$ 16 milhões foram investidos no Brasil”, afirmou o diretor geral. “Nosso objetivo é consolidar parcerias não só comerciais como também de investimento”, acrescentou Chen Tung Hsien, diretor-superintendente do Escritório Econômico e Cultural de Taiwan no Brasil. No País há, hoje, 15 empresas de Taiwan, principalmente de informática e telecomunicações.


Wayne W. Wu, presidente da Taitra

Cho Shih-chao, diretor geral da Secretaria de Comércio Exterior do Ministério da Economia de Taiwan

Troca de informações Desde 1992, as entidades empresariais brasileiras mantêm contato com suas congêneres de Taiwan, lembrou Carlos Alberto Pires, diretor da Confederação Nacional da Indústria de São Paulo, presente ao encontro. “O

Chen Tung Hsien, diretorsuperintendente do Escritório Econômico e Cultural de Taiwan no Brasil

Carlos Alberto Pires, diretor da Confederação Nacional da Indústria de São Paulo

Edward Huang, diretor da Everlight Electronics

Steven Lee, presidente da MSI Computer do Brasil

Auto ID Technology, empresa de automação; e Hsien-Ming Chou, gerente da China Stel Corporation. Sediado no País há sete anos, Steven Lee, presidente da MSI Computer do Brasil, foi responsável por demonstrar dados locais aos seus conterrâneos.

Circuitos eletrônicos integrados estão entre os principais produtos que Taiwan exporta para o Brasil. comércio com Taiwan mais do que quintuplicou, passou de US$ 1,4 bilhão, em 2001, para US$ 5,81 bilhões em 2011. Mas ainda está aquém das possibilidades”, disse. Empresários de Taiwan apresentaram suas companhias para colegas brasileiros, entre eles Edward Huang, diretor da Everlight Electronics, que atua no segmento de iluminação e componentes LED; Kevin Aie, CEO da TSC

Pertencente ao Grupo MSI, que conta com subsidiárias em 120 países, a empresa tem duas unidades de montagem no Brasil, onde atua com produtos de informática como placa mãe, placa de vídeo e notebook All-in-One. Em sua palestra, Lee falou sobre a demanda nacional por novas tecnologias, o crescimento do mercado de componentes e o esforço do governo para ampliar o alcance da rede de internet. eletrolarnews

105


ANTES QUE UM PRODUTO CHEGUE AO PONTO DE VENDA, MUITAS COISAS ACONTECEM... GRUPO ELETROLAR

5 canais de comunicação e plataformas para ampliar a divulgação de sua marca e de seus produtos junto ao grande, médio e pequeno varejo de eletrodomésticos, eletroeletrônicos e TI.

Revista Eletrolar News, a única B2B do segmento, com freqüência de 45 dias e 20 mil exemplares auditados pelo IVC.

Portal eletrolar.com, http://eletrolar.com, informações do setor, atualizadas várias vezes ao dia. É visitado por mais de 50 mil internautas/mês.

Newsletter Semanal, resumo das notícias do mercado veiculadas na mídia nacional, alcança mais de 65 mil profissionais qualificados.

Guia do Comprador Eletrolar, anuário com informações de mais de 1.000 marcas e 3.000 linhas de produtos. Concentra a oferta do mercado aos compradores que respondem por mais de 16 mil pontos de vendas no país.

Feira Eletrolar Show, evento anual B2B que reúne a indústria e o varejo, mais de 800 marcas e 20 mil executivos qualificados. Em 2012, de 3 a 6 de julho, no Transamérica Expo Center – SP.

11 3034-4100 www.grupoeletrolar.com


... 5 maneiras para acontecer no varejo

FECHE O

CICLO

how S ar l o

Por ta l ele

mprador o Co d ia Gu

ews ar N rol et El

Ele tr

Rev ist a

m r.co ola tr

Newsl e t t er

Há 13 anos, o Grupo Eletrolar atua com soluções diferenciadas para o segmento de eletrodomésticos, eletroeletrônicos e TI.


M até ri a esp eci a l - eM bal ageM

VENDEDORA EFICIENTE A embalagem que combina técnica, criatividade e personalidade agrega valor ao produto e é importante ferramenta de venda Julia Contier

E

mbalagem é tão importante quanto o produto. Quem afirma é o professor Fábio Mestriner, coordenador do Núcleo de Estudos da Embalagem da Escola Superior de Propagada e Marketing (ESPM). “Um não existe sem o outro. Os dois constituem uma única entidade e, por isso, se a embalagem for muito inferior, a percepção da 108

eletrolarnews

qualidade e do valor do produto acaba contaminada”, diz. “Uma boa embalagem destaca o produto no ponto de venda, informa o consumidor, agrega valores e rompe a barreira do preço. É fator decisivo para a venda”, acrescenta Mestriner. Se antigamente as únicas funções das embalagens eram proteger,

transportar e identificar um produto, hoje os projetos têm outros papéis, observa Vinicius de Andrade Vieira, coordenador de curso Embalagem, Design e Estratégia da Fundação Armando Álvares Penteado (Faap). “O objetivo principal deve ser o de destacar uma marca ou um produto em um cenário cada vez mais competitivo e em constante


mudança. Assim, o design da embalagem torna-se parte essencial de um produto e, se utilizado de maneira eficiente, passa a ser importante ferramenta de venda.” Alguém já disse que as embalagens não falam bom-dia, mas são vendedoras eficientes e silenciosas. Steve Jobs partiu do mesmo princípio e utilizou as embalagens em seus produtos para familiarizar o consumidor com novas tecnologias. O mouse é o exemplo mais marcante. Jobs não criou o mouse (o inventor foi

Com esse volume de produção, o Brasil está entre os dez países que mais lançaram embalagens em 2011, de acordo com o Laboratório de Embalagem da ESPM. Por meio de monitoramento dos lançamentos no mundo, em tempo real, o laboratório constata que o Brasil ocupa a sétima posição, com 4,5% do total, com a Índia. Em primeiro lugar, estão os Estados Unidos, com 12,3%, seguidos por Reino Unido (7,2%), Alemanha (6,4%), Japão (5,5%), França (5,1%) e China (4,7%). Depois do Brasil, vêm Canadá (4,4%)

A embalagem é instrumento poderoso, que precisa ser bem utilizado. Muitas vezes, é a única ferramenta de marketing e, também, de comunicação do produto com seu público-alvo. Douglas Engelbart), mas o produto ficou famoso ao acompanhar o computador Apple Macintosh, em 1984, pela simples razão de ter embalagem separada e compartimento próprio. Para Jobs, ao abrir a embalagem e pegar o produto, este se tornaria menos estranho para o usuário na primeira utilização. No Brasil, já existe a cultura da boa embalagem e, em muitos casos, o material é reutilizado. A produção física de embalagens no país cresceu 2,98% no primeiro semestre de 2011 em relação ao mesmo período do ano anterior. De acordo com o estudo realizado pela Associação Brasileira de Embalagens (Abre), no primeiro trimestre, a taxa de crescimento alcançou 5,01%, enquanto no segundo caiu para 0,98%. Esse número representa expansão de 4,18% entre junho de 2010 e junho de 2011.

Fotos: Divulgação

Fábio Mestriner, coordenador do Núcleo de Estudos da Embalagem da ESPM

e Espanha (3,2%). No ano passado, foram lançadas 256.371 embalagens no mundo.

Instrumento de marketing Produtos de consumo precisam de embalagens que chamem a atenção no ponto de venda, que informem suas características e seus atributos, e despertem o desejo de compra no consumidor. É um instrumento poderoso, que precisa ser bem utilizado, afirma o professor da ESPM. “Em 90% dos casos, é a única ferramenta de marketing, por isso, as empresas têm de saber como aproveitar a embalagem. Ela pode promover novas vendas da marca ou levar o consumidor a entrar no site da empresa para conhecer mais sobre o produto.”

Vinicius de Andrade Vieira, coordenador de curso Embalagem, Design e Estratégia da Faap

É por meio da embalagem que a marca não só agrega valor ao proeletrolarnews

109


M até ri a esp eci a l - eM bal ageM

Embalagens da Intelbras em braile

duto como estabelece um elo de ligação com o consumidor, diz o professor da Faap. “Em muitos casos, a própria embalagem é o único veículo de comunicação entre empresa e consumidor. Ela deixa de ser apenas algo decorativo para tornar-se a expressão dos ideais, dos conceitos e da filosofia do que está sendo comercializado. Ao criar uma identidade forte e diferenciada no varejo, a embalagem auxilia as marcas a construir e a fortalecer seu posicionamento.”

Os dois telefones – TS 40C e TS 40 SE Duo –, com o nome e a descrição de seus atributos em braile para serem utilizados por portadores de deficiência visual, tiveram alta receptividade de vendedores e consumidores quando chegaram às principais redes varejistas do país, diz Fabio Sebastiani, gerente geral da unidade Telecom Varejo da Intelbras. “A iniciativa foi tão certeira que resolvemos fazer um estudo para mudar todas as embalagens”, acrescenta.

Projetos de design para embalagens são complexos e envolvem diversos momentos da cadeia podutiva. Le-

O desenvolvimento da embalagem demorou cerca de dois meses, conta o executivo. “Nossa maior dificulda-

Embalagem com projeto atraente e diferenciado eleva a percepção de qualidade do produto.

Fabio Sebastiani, gerente geral da unidade Telecom Varejo da Intelbras

vam em conta a mensagem que o produto deve passar, como é transfomado, armazenado e exposto, o quanto o custo da embalagem terá impacto no seu preço final e como torná-lo mais amigável. “O ideal é combinar técnica, criatividade e estratégia para obter um resultado final impactante, com personalidade e que, acima de tudo, seja viável do ponto de vista financeiro e execucional. Por meio de um projeto atraente e diferenciado, a percepção de qualidade do produto eleva-se e o consumidor dispõe-se até a pagar mais”, explica Vieira.

de foi implantar a técnica, pois não tínhamos esse processo na gráfica e, também, tivemos aumento no custo de R$ 500 a R$ 1.000 para fazer o clichê.” A acessibilidade tem sido preocupação recorrente da empresa, tanto que outros aparelhos foram lançados há pouco, com adaptações que seguem a mesma linha facilitadora, caso dos telefones TS 63 V e Tok Fácil ID. Ambos têm ajuste de áudio e teclas maiores do que as convencionais. O modelo TS 63 V conta, também, com a tecnologia DECT 6.0, que impede qualquer tipo de interferência.

O que faz a diferença

Inovação é palavra de ordem nos projetos de embalagens, sejam caixas ou sacolas, pois estas, principalmente, cumprem o papel de outdoors móveis. “Em função da concorrência crescente, as empresas percebem que precisam ter

A Intelbras, empresa que atua nas áreas de telecomunicações, redes e segurança eletrônica, diferenciou-se ao lançar embalagens com informações em braile, após a sugestão de um funcionário em seu portal de inovação. 110

eletrolarnews


M até ri a esp eci a l - eM bal ageM

produtos diferenciados e, por isso, fazem mudanças no design das embalagens. Estas, hoje, têm sido consideradas como o maior veículo de venda e de construção da marca e da identidade de um produto”, destaca Claudia Sia, gerente de Marketing e planejamento da Antilhas, empresa especializada em inovação e soluções no segmento.

Claudia Sia, gerente de Marketing e Planejamento da Antilhas

Antonio Fabiano Filho, gerente comercial da Isoterm

Custos e impactos ao meio ambiente são dois pontos que precisam ser analisados na criação do projeto de design para uma embalagem. Isso significa estudar tamanhos e formatos, evitar excessos e reduzir a utilização de matérias-primas, o que pode até diminuir o custo. “O projeto precisa estar em sinergia com fatores como racionalidade, economia, adequação, qualidade, performance e sustentabilidade”, diz Claudia, que atua com plásticos oxibiodegradáveis, compostáveis e de fontes renováveis, entre o utro s p ro d uto s d e co n ce ito sustentável. A Isoterm, empresa especializada em EPS (isopor), tem como maior preocupação a reciclagem. “Nosso objetivo é reutilizar o isopor em seus processos, fechando o ciclo de vida do produto e contribuindo diretamente para o meio ambiente”, conta Antonio Fabiano Filho, gerente comercial, para quem a boa embalagem é a que protege o produto, é criativa, versátil e de bom custo. “Além disso, deve ter praticidade, tanto para as linhas de montagem da indústria como para ser descartada. Precisa, também, ser de material reutilizável, como é o caso do EPS, que é totalmente reciclável”, acrescenta.

Cuidado no transporte Num país como o Brasil, onde ainda há carência de boas estradas, a atenção com o transporte deve ser 112

eletrolarnews

redobrada, principalmente com produtos eletrodomésticos e eletroeletrônicos, para evitar danos e quebras. O EPS é uma solução, explica Fabiano Filho. “Por suas características flexíveis e de acolchoamento, permite ser moldado de diversas formas, de maneira que possa facear perfeitamente com as linhas externas dos produtos que devem ser protegidos. Cria uma função compacta e segura”, explica Fabiano Filho. Escolher qual embalagem oferece mais proteção e atende as necessidades da empresa é trabalho de especialistas, conta o executivo. “A equipe de desenvolvimento de produtos e engenharia define a melhor versão para cada tipo de produto e, depois de tudo pronto, as embalagens são submetidas a rigorosos testes que garantem a integridade do produto até o consumidor final. Para suportar as dificuldades de transporte e da estrada, investimos muito em tecnologia, com os melhores softwares, mas principalmente nos recursos humanos que formam o corpo técnico de engenharia da Isoterm.” Para assegurar a proteção mecânica de seus produtos, a Intelbras executa dois testes nas embalagens, um de transporte e outro de queda. No primeiro, o produto é colocado em uma máquina com vibração semelhante àquela que ocorre durante a locomoção e, no segundo, é lançado de altura previamente estipulada, em seus quatro lados. Se em algum dos testes for constatado qualquer tipo de dano, a embalagem é reavaliada e o produto reparado. “É preciso compensar os problemas de infraestrutura do país, por isso, é importante que sejam feitos testes nos produtos antes de colocá-los à venda”, afirma Sebastiani.


e m p r esa

Elgin 60 anos Diversificação, capital próprio e conservadorismo são a base para o sucesso leda Cavalcanti

A

ideia nasceu na Itália e veio de três irmãos e um primo que queriam recomeçar a vida num lugar mais tranquilo após a Segunda Guerra Mundial. Pertencentes à família Feder, os quatro eram originários do Leste europeu e tinham informações sobre a hospitalidade brasileira e as muitas oportunidades que o país oferecia. A soma desses fatores motivou a decisão de virem para o Brasil trabalhar no mesmo ramo em que atuavam na Itália, o de peças de máquinas de costura. Com eles, trouxeram muitos italianos e se instalaram em Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo.

114

eletrolarnews

Fundada em 18 de março de 1952, cerca de um ano após a chegada dos quatro, a empresa era bem pequena, tinha cerca de cem funcionários e ocupava o prédio de uma antiga escola, onde ficou até a compra de um terreno e construção da fábrica. As peças, que depois viriam a ser fabricadas em Mogi das Cruzes, eram importadas da Itália. E o nome veio muito mais tarde, quando os fundadores viram as esculturas gregas feitas com mármores Elgin no British Museum, em Londres. Impressionados com a solidez do material, firmaram o compromisso de seus produtos terem o mesmo atributo.

Fotos: Divulgação


Nos primeiros tempos cada sócio cuidava de uma área da fábrica. A segunda geração encontrou a empresa mais profissionalizada, resultado da diversificação feita ao longo dos anos por causa da queda do mercado mundial de máquinas de costura. Hoje, com a terceira geração, vivencia o processo de transformação e modernização para diminuir riscos nos negócios, mas continua com a mesma essência. “Manter sempre a tradição do conservadorismo da empresa, principalmente no quesito financeiro, e dando um passo de cada vez de maneira segura”, conta Rafael Feder, diretor geral da Elgin. A Elgin foi pioneira em máquinas de costura no Brasil? RAfAEl fEdER – A Elgin não foi a primeira, talvez já houvesse uma ou duas empresas no País. A fábrica, que foi construída em Mogi das Cruzes porque lá surgiu a oportunidade de comprar o terreno, chegou a fazer cerca de 50 mil máquinas por mês no fim da década de 1970 e início dos anos 1980. Desse total, cerca de 10 mil unidades eram exportadas.

Por que a empresa diversificou as atividades? Rf – Por alguns fatores, mas os principais foram a queda do mercado de máquinas de costura devido à mudança do cenário da mulher na sociedade e a similaridade da tecnologia de mecânica fina que existia nos compressores de refrigeração, nas impressoras e nas próprias máquinas de costura. Projetamos, então, quatro divisões. Para fazer o braço da máquina de costura (B-3) compramos a fundição que, mais tarde, tornou-se uma divisão de negócios independente e hoje fornece peças para os mercados automobilístico e agrícola. Em 1962, veio a de refrigeração; em 1980, a de móveis de cozinha e armários embutidos, para produzir o gabinete da máquina de costura e, depois, portas e armários para lojas de cozinha. Após um tempo, abrimos lojas próprias e hoje temos a Mobili & Design; e arcondicionado.

Standart B3

JX-4000 Genius

Atualmente, são quantas divisões? Rf – São 13. Automação comercial e Autoatendimento (soluções para

eletrolarnews

115


e m p r esa

Hoje, quantos produtos tem a empresa? RF – Cerca de mais de 2.000 SKUs (unidade de manutenção de estoque), ou seja, 2.000 itens diferentes, incluindo os de uma mesma família. Há quem critique o excesso de diversificação. Qual sua opinião? RF – Na Elgin, discordamos totalmente. Podemos afirmar que a empresa é um case de sucesso, citado por professores de faculdades de administração. Se tivéssemos ficado só no mercado de máquinas de costura, não estaríamos aqui para contar a história. A diversificação é a chave do nosso sucesso. É claro que para chegar a ele contamos com a gestão profissionalizada de cada unidade de negócio, que é acompanhada de perto pelo conselho de administração.

“A empresa é um case de sucesso. Se tivéssemos ficado só no mercado de máquinas de costura, não estaríamos aqui para contar sua história. A diversificação é a chave do nosso sucesso.” estabelecimentos comerciais com impressoras fiscais e não fiscais, de etiquetas, balanças, leitores de código de barras etc.); Cine e Foto (binóculos, lunetas, acessórios para câmeras digitais, tripés e filtros para lentes de câmeras); Climatização (aparelhos de ar-condicionado de janela, split, pisoteto, cassete e portátil, climatizadores e umidificadores); Ferramentas; Fundição; Informática (impressoras, multifuncionais, scanners e câmeras digitais e cartuchos originais Canon e cabos, fontes, DVD-RW externo e USB TV Elgin); Máquinas de costura; 116

eletrolarnews

mídias virgens para gravação; Mobili & Design; Office (calculadoras e fragmentadores de papel); Pilhas alcalinas, recarregáveis, zinco carvão e baterias botão e lithium; Refrigeração comercial (compressores alternativos, rotativos e scroll, unidades condensadoras, motores axiais, plug-in’s etc.); e Telefonia fixa (telefones com e sem fio). Quais são as maiores? RF – Em tamanho são parecidas e a cada ano muda a unidade de negócio mais representativa. As maiores representam cerca de 20% da empresa.

Em 60 anos, quais foram os maiores desafios enfrentados? RF – O primeiro foi o fechamento da fábrica antiga de máquinas de costura, em 1997, pois o produto representava praticamente 100% das vendas em 1960 e caiu para cerca de 5% no fim da década de 1990. O segundo foi o término da reserva de mercado no fim dos anos 1980, algo bastante difícil, pois paramos de fabricar impressoras. O desafio foi superado em 1994 por meio da parceria com a Canon, que já dura 18 anos. E o terceiro foi o incêndio da fábrica de impressoras em Mogi da Cruzes, também nos anos 1980, quando tivemos de reconstruir tudo saindo quase do zero. Todas essas dificuldades foram superadas pela diversificação e pelo conservadorismo que a Elgin sempre teve. Orgulhamo-nos por trabalhar praticamente só com capital próprio. Foi difícil atravessar os planos econômicos? RF – Sim, foi muito difícil, principal-


e m p r esa

mente o Plano Collor. São pouquíssimas as empresas nacionais e familiares que conseguiram sobreviver a tudo isso e chegaram até a terceira geração como a Elgin. Fatores importantíssimos para isso foram o conservadorismo, o uso de capital próprio e a diversificação.

Filmadora Canon

Quem é o maior mercado da Elgin? RF – É o mercado b2b, mais propriamente o varejo e as lojas especializadas de cada segmento, além é claro de indústrias, como é o caso de fundição e refrigeração. Para as pessoas físicas, só atuamos com as lojas da divisão Mobili & Design. São oito em São Paulo, uma em Mogi das Cruzes e outra em Campinas, no interior paulista, especializadas em armários e cozinhas planejados.

Impressora Canon

Split Hi-Wall linha Classe A

Para quais regiões a Elgin exporta? RF – Exportamos basicamente pro-

dutos de refrigeração para a América Latina e a América Central. Como a empresa se comunica com seu público? RF – Por meio de revistas especializadas e ações diretas no ponto de venda. Como o uso das redes sociais hoje já é praticamente obrigatório para as empresas, a Elgin está estruturandose para isso. Quais as metas para o futuro? RF – Manter a confiança no nome Elgin, aprimorar sempre o padrão de qualidade de produtos e serviços, oferecer bom atendimento pós-venda, ser cada vez mais sustentável, crescer com os parceiros, conseguir passar a empresa para as próximas gerações, a quarta e a quinta, com mais condições de crescimento do que as recebidas por nós, valorizar os funcionários e ampliar a atuação no mercado nacional e no internacional.

Elgin Em númEros Fábricas: 3 Manaus (automação e terminais de autoatendimento e aparelhos de ar- condicionado); Mogi I (fundição); Mogi II (refrigeração, móveis e máquinas de costura)

centros de distribuição: 3 Manaus (mais de 10 mil m²), Mogi das Cruzes (metragem superior a 15 mil m²) e Espírito Santo (mais de 5 mil m²)

Funcionários: 1.700 diretos Faturamento: cerca de R$ 600 milhões assistência técnica: 1.350 pontos em todo o território nacional

118

eletrolarnews


e n tr evi s ta - eco no m i s ta Foto: divulgação

ElEtros: rEcupEração gradual

a partir do segundo semestre O declínio das taxas de juro e a possível normalização do índice de inadimplência contribuirão para tornar as condições de crédito mais favoráveis este ano, exceto se houver agravamento da crise internacional. A opinião é de Luiz Rabi Jr., doutor em economia pela Universidade de São Paulo (FEA-USP) e mestre em estatística, atual gerente de indicadores de mercado da Serasa Experian. Em sua carreira, já ocupou os cargos de economista-chefe dos bancos BMC e Bicbanco e de diretor de fundos e incentivos fiscais do Ministério da Integração Nacional. leticia cardoso

120

eletrolarnews


Qual a perspectiva do mercado de crédito para a indústria este ano? Luiz Rabi JR. – O ano passado não foi muito favorável para a indústria e se espera que 2012 seja melhor. A trajetória de redução das taxas de juro, da inadimplência e a aceleração dos investimentos visando a Copa do Mundo e a Olimpíada devem fazer com que o desempenho do crédito para o setor seja melhor do que no ano passado. Em 2011, a produção industrial brasileira cresceu apenas 0,3%, segundo o IBGE, e o crédito para o setor 15,6%, abaixo do crescimento registrado pelo comércio (20,7%) e pelo segmento de serviços (18,8%). E qual a qualidade desse crédito? LRJ – Neste ano, as taxas de juro devem prosseguir em declínio e o índice da inadimplência deve normalizar-se. Na medida em que isso ocorra, a tendência é de redução dos spread bancário com alongamentos de prazos. Assim, caso não tenhamos nenhum agravamento mais severo da crise financeira internacional, as condições de crédito neste ano são mais favoráveis que em 2011. a redução das taxas de juro terá reflexos positivos no segmento de eletros? LRJ – A palavra de ordem neste segmento é moderação. A tendência do setor de eletroeletrônicos é de continuar o fraco desempenho observado ao longo do segundo semestre de 2011, com expectativa de recuperação gradual a partir do segundo trimestre de 2012, dada a continuidade do recuo da taxa Selic, que barateia os financiamentos e ajuda a manutenção de emprego e do rendimento. O cenário externo e a maior competitividade dos produtos importados – esta última favorecida pela taxa de câmbio valorizada diante de outras moedas – permanecem como fatores de restrição à retomada consistente da produção industrial de eletroeletrônicos. No âmbito do varejo, a expectativa é melhor que na indústria, fenômeno já notado em 2011, por oferecer produtos importados. Qual a consequência da taxa de inadimplência para a indústria e os varejistas? LRJ – O ano passado foi de aumento praticamente ininterrupto dos níveis de inadimplência, principalmente das pessoas físicas. Todavia, já foi possível observar alguns sinais de melhora na virada do ano: o aumento de 14% do salário mínimo, a perspectiva de manutenção de patamares historicamente baixos para a taxa de emprego no País, a queda da inflação e das taxas de juro. Tudo isso proporcionará uma trajetória de declínio gradual da inadimplência dos consumidores com reflexos positivos nos níveis de inadimplência das empresas. Se em 2011 a curva da inadimplência foi inclinada para cima, 2012 terá evolução inversa. Pertinente

aos varejistas que têm cartão próprio, há nítida tendência à manutenção da expansão da oferta de crédito, bastante correlacionada com a expectativa de crescimento do PIB e com o plano de incentivo ao consumo deliberado pelo governo federal. Em contrapartida, há preocupação e investimentos bastante significativos com políticas mais sofisticadas para a concessão e a recuperação do crédito. Quem perde mais com a inadimplência? LRJ – Geralmente, a perda nesse tipo de operação é maior que em outras linhas de crédito, excluindo-se o empréstimo pessoal. Isso se deve ao fato de que grande parte dos tomadores são de baixa renda e, muitos deles, novos entrantes na economia formal. Eles trazem consigo uma carga grande de falta de educação financeira e um anseio por consumo além do que podem pagar. A operação de crédito ao consumo é saudável para o operador se administrada com decisões inteligentes na concessão, eficiência na recuperação e taxas de juro competitivas. É assim que constrói sua carteira de crédito e de clientes de maneira sustentável, sendo também estratégica para os varejistas, que vendem mais e desenvolvem uma linha de receita. E é conveniente para o consumidor, pois realiza seus desejos. Como está a relação entre as operadoras de crédito e as redes varejistas? LRJ – O relacionamento entre instituição financeira e varejo passa por um momento de transformação. Por um lado, temos os grandes bancos desacelerando ou até mesmo deixando de operar os investimentos nessa frente de negócios. Por outro, assiste-se ao surgimento de pequenos administradores de cartões regionais, que ainda estão em processo de formação e consolidação. Esse descompasso tem gerado uma demanda reprimida dos lojistas que tinham parceria com instituições financeiras ou que planejavam ter e não encontram mais o mesmo apetite por parte do setor bancário. Isso tem reflexos diretos nas suas vendas. Os lojistas estão querendo financiar mais? LRJ – Os lojistas querem vender mais e enxergam no financiamento ao consumo poderosa ferramenta para viabilizar seu objetivo. De fato, historicamente, desde os antigos crediários, o crédito ao consumo impulsiona as vendas do varejo. Quais as tendências para as relações entre operadoras de crédito e redes varejistas? LRJ – As tendências são a regionalização das parcerias e o relacionamento entre administradores de crédito e varejistas, varejistas internalizando suas operações de financiamento ao consumo, maior rigidez na concessão do crédito e processos mais intensivos de recuperação deste. eletrolarnews

121


E M P R ES A

Compressor inteligente aporta no Brasil

A tecnologia da Embraco é aplicada em nova geração de adegas da Art des Caves leda Cavalcanti

r

econhecida mundialmente no mercado de refrigeração doméstica, a Embraco traz ao Brasil seu compressor inteligente de velocidade variável, que passa a ser utilizado nas linha de adegas da Art des Caves. A tecnologia, desenvolvida no centro da empresa, em Joinville (SC), já é utilizada na Europa, nos Estados Unidos e no Japão, mercados mais avançados, e agora chega ao País com a parceria entre as duas empresas. “É um processo natural de amadurecimento do mercado brasileiro, que está se sofisticando cada vez mais”, diz 122

eletrolarnews

Natanael Kaminski, diretor corporativo de Marketing da Embraco.

gas climatizadas e que consome 30% menos energia que outros modelos.”

A parceria entre as duas companhias não é nova, conta Marco Antonio Fernandes, diretor executivo do grupo Art des Caves. “Utilizamos produtos da Embraco desde 1998 e, ao longo desses anos, ela tem sido não só fornecedora, mas uma parceira presente na maioria de nossos desenvolvimentos de produtos, principalmente no auxílio técnico sempre que necessitamos. Somos a primeira empresa a utilizar essa tecnologia inteligente no mercado de ade-

Atributos não faltam à tecnologia, explica Fernandes. “Além de ser mais silenciosa e possibilitar temperatura interna mais estável, o que ajuda a preservar as propriedades do vinho (a maior estabilidade colabora com a constância da umidade, evita a dilatação e contração da rolha e sua consequente perda de elasticidade, fatores responsáveis pela entrada de ar na garrafa, oxidando o vinho), permite o alcance da temperatura 25% mais rápi-


Foto: Marcelo Caetano (Embraco) e Divulgação (art des Caves)

Adegas da linha metal de Art des Caves virão com o selo criado pela empresa em conjunto com a Embraco, para atestar a presença do compressor inteligente. do que um sistema comum. “O compressor atua à velocidade alta e baixa e entrega a quantidade adequada de frio. Embute um conceito simples, mas que viabiliza sua utilização em outra categoria de produtos”, conta Kaminski. Agora em abril, a Embraco lança na China nova geração de compressores inteligentes, que consomem de 20% a 30% menos energia que a atual. “Até agora era tecnologia de nicho, e viabilizar sua aplicação em geladeiras modernas, tipo premium, nos permitirá contar uma história legal nos próximos meses”, afirma Kaminski. A empresa tem capacidade para produzir 35 milhões de unidades/ano e detém mais de 20% do mercado mundial de compressores.

Mercado em alta Com o maior consumo de vinho no País, o mercado de adegas está em franca ascensão. Hoje, mais refinado,

o consumidor sabe o quanto é importante climatizar seus rótulos de forma correta e as vinícolas, importadoras e lojas, por sua vez, têm utilizado novas ferramentas de aproximação com o público e de desmistificação do produto. A própria Art des Caves faz um trabalho nesse sentido no seu clube de vinhos, Dioniso Wine Club, por meio de cursos, palestras e jantares harmonizados.

Natanael Kaminski, diretor corporativo de Marketing da Embraco

Marco Antonio Fernandes, diretor executivo do grupo Art des Caves

Primeira empresa do País a fabricar adegas climatizadas, a Art des Caves produz mais de 5 mil unidades/ano e exporta para países da América Latina. Dispõe de 27 modelos, com destaque para as linhas Basique, Avant-Garde e Sophistiqué. “Temos também adegas mais exclusivas, como a Tríade que, além de compressores independentes, possui três compartimentos para tintos, brancos e espumantes”, diz Fernandes. O grupo atua, ainda, com adegas sob medida e na importação e comercialização de vinhos e acessórios. eletrolarnews

123


n otas

coméRcio eletRônico: Rateio do icms entRe estados estados do norte, nordeste e Centro-oeste alegam Perda de reCeita

o

ministro da Fazenda, Guido Mantega, pediu ao Senado a rápida aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que muda o sistema de cobrança do Imposto de Circulação de Mercadorias (ICMS) nas vendas pela internet, levando em consideração as queixas dos demais estados contra Rio de Janeiro e São Paulo, onde estão as principais sedes das empresas de ecommerce. Hoje, quase toda a receita do ICMS no comércio eletrônico fica nos estados nos Estados do Sul e Sudeste. os demais, que querem a sua parte, cobram alíquota adicional de ICMS, fato que vem sendo questionado na Justiça sob o argumento de bitributação.

Estados do Norte, Nordeste, e Centro oeste alegam perdas de receita. A Bahia informa que deixou de receber R$ 90 milhões em 2010, antes de começar a cobrar um adicional sobre essas operações. No Mato Grosso, a Fazenda calcula prejuízos de quase R$ 300 milhões. No Piauí, impedido de cobrar o ICMS por liminar do STF, a Fazenda reclama de evasão de R$ 140 milhões por ano. Nas formas tradicionais de vendas o ICMS deve ocorrer na origem quando o consumidor final estiver em outro estado e não for contribuinte do imposto. A PEC apoiada pelo governo determina que parte das vendas do comércio eletrônico ficará com o estado de destino da mercadoria, na forma a ser definida pelo Senado.

Renda disponível no BRasil cResce 20% em 2011 Classe C é destaque Com alta de quase 50%

A

renda mensal disponível da população brasileira subiu mais de 20% em 2011. Passou de R$ 368 para R$ 449, segundo pesquisa da Cetelem BGN, braço financeiro do grupo francês BNP Paribas. A classe C teve alta de quase 50% na renda disponível no mês, calculada pela subtração de todos os gastos do rendimento total das famílias.

A renda média familiar da classe C aumentou cerca de 8% e a das classes AB e DE ficou estável. Em 2011, mais de 2,7 milhões pessoas migraram das classes DE para a C e 230 mil vindas da C subiram para as classes AB. No ano passado, a classe C representava 54% da população do País. Em 2005, quando a Cetelem iniciou o estudo, representava 34%. No período, a fatia das classes DE caiu de 51% para 24% no período.

confiança do consumidoR soBe 2,8% em maRço Pelo segundo mês ConseCutivo, avança o indiCador da Fgv

o

Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da Fundação Getúlio Vargas avançou 2,8% em março na comparação com fevereiro – passou de 119,4 para 122,7 pontos. Este é o maior nível desde julho de 2011, quando o índice atingiu 124,4 pontos. Melhoraram as avaliações sobre o momento atual e em relação aos próximos meses. o Índice da Situação Atual (ISA) subiu 1,6% (de 140,5 para 142,7 pontos) e o de Expectativas 3,6% (de 108,3 para 112,2 pontos).

124

eletrolarnews

Pelo segundo mês consecutivo, o indicador que mede a satisfação com a situação econômica local avançou. Com a alta de 4,5% o índice alcançou o nível mais alto desde março de 2011, quando chegou a 117,4 pontos. Entre fevereiro e março, aumentou de 24,4% para 28,8% a proporção de consumidores que avaliam a situação como boa e a dos que a julgam ruim foi de 17% para 17,6%. A parcela de consumidores que planeja gastar mais com duráveis nos seis meses seguintes caiu de 17,8% para 13,8%; e a dos que pretendem gastar menos diminuiu de 38% para 26%.


L AN Ç A M EN T O S P R O D U T O S

CONSUL

Pet Fácil

A

Consul apresenta a ponteira para aspirador de pó Pet Fácil, desenvolvida para retirar pelos de animais de móveis, sofás, tapetes e estofados. O acessório possui cerdas giratórias e funciona em aparelhos com bocal de diâmetro entre 32 e 35 milímetros. É recomendado para aspiradores com potência superior a 1.300 W, de acordo com a empresa.

MIDEA CARRIER

adega Magno 29

A PHILCO

Batedeira Paris

A

Philco apresenta a batedeira Paris preta, modelo com design moderno. Possui base com sistema de rotação automática e quatro velocidades mais pulsar. Vem com duas tigelas, uma de inox de 4 litros e outra em plástico de 3 litros, três pares de batedor (para claras em neve, massas leves e massas pesadas), peneira, tampa com abertura para adicionar os ingredientes e espátula. Disponível em 127 V e 220 V.

ONEAL

MDX

BaBá eletrônica MBP30

O

Baby Monitor Motorola MBP30 tem display LCD colorido de 2,4”, câmera sem fio com visão noturna e microfone de alta sensibilidade. Possui frequência 2,4 GHz com tecnologia digital, capacidade de longo alcance, comunicação de áudio bidirecional. O aparelho conta com ajuste de volume e tecla find para localização da unidade que fica com os pais. É bivolt.

Midea Carrier lança a adega Magno 29, modelo com design versátil e moderno. Tem capacidade para 29 garrafas, sistema dúplex, que permite sincronizar temperaturas diferenciadas, painel touchscreen, gás refrigerante ecológico e configurações térmicas inteligentes. Conta com iluminação LED, prateleiras de inox, deslizantes e inclinadas. Vem com cesto exclusivo, pés ajustáveis e puxador embutido. Disponível em 127 V e 220 V.

caixas ocM 250

A

caixa de som multiúso OCM 250 oferece uma quantidade de recursos para as mais variadas utilizações, informa a Oneal. Tem baixo ruído e áudio cristalino, 40 watts RMS, dois canais, módulo reprodutor de MP3 com entradas USB e SD Card, rádio FM e vem acompanhada de controle remoto.

SUGGAR

coiFa granada

U

m dos lançamentos recentes da Suggar é a coifa Granada de aço inox com painel touchscreen. Tem potência de 290 watts, baixo consumo de energia (0,29 kWh) e de ruído. Possui três velocidades, duas lâmpadas halógenas, dupla filtragem, tela filtrante de alumínio lavável, filtros de cartão ativado e duto regulador de altura. Funciona também como depurador, sem necessidade de saída externa. 126

eletrolarnews

ZEEX

Fritadeira elétrica Frit Fast (Ft-235)

A

Zeex apresenta a Frit Fast, fritadeira com design moderno e compacto. O produto é indicado para fritar batatas, frutos do mar, cebolas, aves e também para o preparo de fondue de carne. Possui controle de temperatura com seletor de 80°C a 190°C, luz indicadora, capacidade para 1 litro de óleo, revestimento interno antiaderente e cesta removível de aço inox. Com um ano de garantia, está disponível em 127 V e 220 V.


E LE T R O S

TV digiTal:

a indústria comprometida com o avanço tecnológico Lourival Kiçula, presidente da Eletros – Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos compromisso de trabalhar pelo sucesso da TV digital e a preocupação dos fabricantes foi, e continua sendo, a de assegurar qualidade e segurança dos produtos que oferecem ao mercado. Há uma relação de comprometimento e confiança com o consumidor, que vem sendo construída ao longo dos anos, e cujas demandas são profundamente conhecidas.

Foto: divulgação

N

ovela, futebol, programas de auditório, shows humorísticos, filmes. A paixão pela televisão está na veia dos brasileiros. Desde que Assis Chateaubriand fundou a primeira emissora do País em 1950, essa é uma relação que só faz crescer. De lá para cá, indústria e tecnologia mudaram as formas, o design e as funcionalidades da TV, mas o aparelho continua sendo objeto de desejo nos lares do Brasil. Em 2010, por exemplo, foram vendidas 12,197 milhões de unidades e no ano passado atingimos a marca dos 14 milhões. 128

eletrolarnews

Em 2007, uma nova geração de aparelhos foi anunciada, com o início do processo de adaptação à tecnologia digital. Não resta dúvida que foi um acontecimento importante para a indústria, pois possibilitou o desenvolvimento desse mercado, ampliando os benefícios aos consumidores. Este ano, 100% dos televisores já sairão das fábricas preparados para receber o sinal digital. Desde o início, quando da implantação do sistema, a Eletros assumiu o

O brasileiro sempre demonstrou grande interesse por inovação. A aceitação dos modelos de plasma, LCD e LED nas lojas é apenas mais uma prova dessa tendência. Não à toa, os fabricantes nacionais têm acompanhado de perto as várias mudanças tecnológicas pelas quais os televisores vêm passando, desde os displays, a incorporação de sintonizador digital até o Full HD e a conectividade com a internet e outras redes, dando uma nova dimensão à experiência de ver televisão. A produção dos aparelhos de tela fina, por exemplo, deverá representar neste ano 90% da produção no País. Desse total, 60% serão Full HD e 20%, TVs conectadas. A TV digital é um sinal claro de que a indústria continua avançando e que já é possível ter em casa uma sala de cinema em alta definição. O desafio continua sendo a velocidade tecnológica para agradar a todos os consumidores e oferecer ao mercado varejista produtos de alta qualidade, que acompanhem o movimento mundial.


F E C O M ER CI O

SIM, O BRASIL

PRECISA DE NOVO CÓDIGO COMERCIAL Abram Szajman, presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP), entidade que gere o Serviço Social do Comércio (Sesc-SP) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac-SP) no estado Foto: Divulgação

E

difícil até imaginar que algum diploma legal datado de 1850 – quando o Brasil ainda era um Império sustentado por mão de obra escrava – continue valendo hoje. Este, porém, é o caso do Código Comercial, apesar de muitos de seus dispositivos terem sido substituídos ao longo do tempo por leis dispersas, como a que rege as sociedades anônimas (de 1976) e a que dispõe sobre recuperação de empresas (de 2005, que substituiu a Lei de Falências e Concordatas, de 1945). Em 2003, a entrada em vigor do novo Código Civil atualizou os direitos e as obrigações das pessoas físicas e jurídicas de tal modo que há quem entenda não ser mais necessária a existência de um código próprio para regular o direito comercial – pedra angular da segurança jurídica na atividade empresarial de qualquer segmento da economia. De acordo com essa visão, o Código Civil atual seria suficiente. Embora respeite os que assim pensam, a Fecomercio-SP entende como desejável, para reforçar a atração de investimentos e melhorar a competitividade de nossa economia no mundo globalizado, a adoção de um Código Comercial moderno, em substituição ao arcaico que se mantém parcialmente em vigor. 130

eletrolarnews

Ao unificar o direito privado, o Código Civil tratou as relações entre empresas da mesma forma que as relações de consumo, de trabalho e de vizinhança, sem levar em conta o quanto é heterogêneo e complexo o universo empresarial brasileiro. Talvez por isso ele não preveja modelos contratuais diversificados e sofisticados, que podem e devem contemplar as enormes diferenças existentes entre grandes corporações e pequenas e médias empresas, ou entre capital produtivo e capital financeiro. Além disso, como o próprio Código Civil tramitou no Congresso Nacional durante quase três décadas, suas normas já nasceram ultrapassadas no que se refere, por exemplo, ao comércio eletrônico. A modernidade empresarial exige que seja desburocratizado o trabalho das Juntas Comerciais, eliminando-se toneladas de papel que tornam prolongados em demasia os procedimentos para abertura e fechamento de empresas. Documentos como títulos de crédito devem circular exclusivamente por meio eletrônico, como preconiza o Banco Mundial para agilizar os negócios. Tudo isso será mais fácil se forem centralizados num código específico os princípios e regras de direito comercial, tornando mais objetivas e precisas as normas que definem as responsa-

bilidades e os direitos dos sócios de sociedades limitadas, o mais comum dos tipos societários em uso no Brasil. Com base em minuta do professor Fábio Ulhoa Coelho, titular de direito comercial da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, foi apresentado em 2011, pelo deputado federal Vicente Cândido (PT-SP), um projeto de novo Código Comercial que propõe: “a sistematização, a revisão, o aperfeiçoamento e a modernização da disciplina jurídica do estabelecimento empresarial, do comércio eletrônico, da concorrência desleal, das condutas parasitárias, da escrituração mercantil, do exercício individual da empresa e da sociedade unipessoal”. De acordo com sua justificativa, o projeto também “disciplina os principais contratos empresariais, como a compra e venda mercantil, o fornecimento, a distribuição e o fretamento de embarcações.” A Fecomercio-SP apoia a iniciativa para superar um atraso mais do que secular na adoção de mecanismos eficazes e modernos de proteção aos créditos, títulos e contratos em nosso país. Alerta, apenas, que a regulamentação não pode engessar a atividade empresarial, cuja liberdade deve ser mantida ao largo dos interesses corporativos do estado.


s uf r a m a

Resultados de 2011 e ações de apoio do goveRno fedeRal potencializam otimismo quanto ao desempenho da zona Franca de manaus neste ano

Thomaz Nogueira, superintendente da Zona Franca de Manaus (ZFM)

A

pesar da preocupação válida quanto ao difícil momento econômico na Europa e nos Estados Unidos e seu potencial impacto nos nossos níveis de consumo, há de ressaltar-se o ótimo momento da Zona Franca de Manaus (ZFM) e o otimismo quanto aos resultados e desafios do modelo para 2012. A Suframa está confiante de que o governo federal tomou as medidas acertadas para garantir que haja consumidores na economia e isso será extremamente positivo. Acena para um primeiro semestre com possibilidades de crescimento para o Polo Industrial de Manaus (PIM) e, mais especificamente, para o segmento eletroeletrônico como um todo. Tal otimismo justifica-se, também, pelo diálogo cada vez mais direto e proveitoso da indústria amazonense e das entidades de classe vinculadas ao PIM com o governo federal, tendo a Superintendência da Zona Franca de Manaus assumido papel de intermediação extremamente relevante nesse processo, o que tem trazido resultados efetivos como a otimização da análise dos Processos Produtivos Básicos (PPBs) e a discussão aprofundada das diretrizes e demandas mais amplas da ZFM, dentre elas investimentos em infraestrutura produtiva e melhorias nas cadeias logísticas. Vale lembrar que o PIM comemorou a conquista de resultados históricos 132

eletrolarnews

em 2011, os quais foram impulsionados pelo excelente desempenho do segmento eletroeletrônico, incluindo bens de informática. No ano passado, o polo eletroeletrônico respondeu por 45% do faturamento global do PIM, por aproximadamente 30% das exportações e dos investimentos produtivos e por mais de 40% dos empregos diretos gerados. Na condição de principal subsetor industrial do PIM, tem superado expectativas e contribuído de forma decisiva para consolidar recordes sucessivos de faturamento, produção e geração de empregos. Em números, o faturamento do polo eletroeletrônico da ZFM em 2011 atingiu US$ 18,1 bilhões, o que representa crescimento de aproximadamente 15% sobre o desempenho obtido em 2010 (US$ 15,8 bilhões). As exportações totalizaram US$ 246,9 milhões, enquanto a mão de obra contratada registrou média mensal ao longo do ano de 50.028 trabalhadores, entre efetivos, temporários e terceirizados. Dentro do mix de produtos do segmento fabricados na Zona Franca de Manaus, destaque para televisores com tela de cristal líquido, telefones celulares, aparelhos de ar-condicionado e microcomputadores (até mesmo portáteis). No ano passado, o PIM produziu cerca de 11 milhões de televisores com tela LCD, 23,2 milhões

Foto: divulgação

de telefones celulares e 1,2 milhão de microcomputadores. Os condicionadores de ar do tipo split system tiveram incremento extremamente positivo: mais de 1,6 milhão de unidades foram produzidas, o que indica crescimento de 40,25% em relação a 2010. Em uma análise mais ampla, ao acompanhar as mudanças pelas quais a sociedade brasileira e o mundo passam, entendemos que a participação dos diversos setores será extremamente importante para que o modelo ZFM continue nesse roteiro vitorioso. Há a satisfação de comemorar-se os maiores indicadores de faturamento e empregos na história, mas não a acomodação por se ter chegado a esses resultados. A Suframa quer mais, o modelo ZFM precisa de mais. Desse modo, o trabalho da autarquia está voltado para fortalecer e aprimorar o parque industrial local e, por consequência, o segmento eletroeletrônico, para que este ano se verifiquem novos recordes de faturamento, produção e, principalmente, geração de empregos.


ABR AS A

SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL DO PRODUTO ABANDONADO NAS ASSISTÊNCIAS TÉCNICAS AO CUMPRIMENTO DA LEI Wagner Gatto, diretor da Associação Brasileira das Entidades Representativas e Empresas de Serviço Autorizado em Eletroeletrônicos (Abrasa)

A

Abrasa está muito preocupada com sua rede nacional de prestadores de serviços de assistência técnica no que diz respeito aos procedimentos atinentes à Lei 12.305, de agosto/2010, em atendimento à Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), devido à prática do consumidor de abandonar o produto nas oficinas. Com orçamento não aprovado para o conserto do aparelho, com a abertura da ordem de serviço a assistência técnica autorizada de pós-venda passa a ter a responsabilidade do produto como “fiel depositária”. Como não pode tomar nenhuma providência sem ordem judicial, fica com o ônus do aparelho, o que encarece sua operação. Para amenizar a situação, foi dado o primeiro passo na cidade de São Paulo com o projeto de lei 01-00348/2011 – Art. 1º, do vereador Aurélio Nomura (PV), que reza o seguinte: “Ficam as empresas prestadoras de serviço de assistência técnica de equipamentos eletrônicos e elétricos, instaladas no município de São Paulo, em todas as áreas de atuação, autorizadas a descartarem de modo ecologicamente correto os produtos orçados e não retirados de suas oficinas, pelos respectivos proprietários, após o prazo de 90 dias da data de apresentação do orçamento”. Foto: Divulgação

Em função da abrangência e complexidade dos projetos e procedimentos a serem implantados, a Abrasa está trabalhando arduamente com os órgãos públicos por considerações e pareceres quanto aos produtos eletroeletrônicos descartados pelos consumidores nas oficinas. A entidade defende que não sejam simplesmente classificados como resíduos, mas sim como produtos sustentáveis que passarão por etapas de avaliação, desmanufatura, reciclagem e descarte, em conformidade com seus procedimentos e regulamentações. 134

eletrolarnews

Temos longo caminho a percorrer. Em face da capilaridade nacional de 10.476 empresas (ME) e expertise no manuseio desses produtos, nosso compromisso é colaborar de maneira eficiente e sustentável com a cadeia produtiva quanto à gestão e criação do Selo Verde Abrasa – RE (resíduos eletroeletrônicos) e garantir a coleta seletiva. Trabalhamos para sensibilizar os órgãos públicos o quanto são importantes as parcerias e os recursos para desenvolver projetos que tenham o envolvimento de todos que estão ligados à questão.


M até ri a esp eci a l

MOTOCICLETAS NA VITRINE

Alto valor agregado, boa margem de lucro e predisposição da indústria para novos negócios viabilizam a venda de motos no varejo Igor Carvalho

E

las chegaram para ficar. Motos de baixa cilindrada agora fazem parte do portfólio de produtos comercializados pelas redes varejistas do País. Graças ao aumento da renda do brasileiro é possível observar uma reconfiguração na estratégia de atuação das empresas dos mais variados segmentos, a fim de aproveitar a oportunidade. Um novo canal para a comercialização de motocicletas faz parte desse arranjo e os envolvidos não têm dado sinais de que encaram o fato como algo passageiro. 136

eletrolarnews

A parceria firmada no ano passado entre a holding Máquina de Vendas e a fabricante de motocicletas CR Zongshen, dona da marca Kasinski, é ilustrativa. Audacioso, o projeto exigiu grandes esforços das duas partes. Em menos de seis meses, a montadora criou a linha para atender as lojas do grupo, com preço competitivo e boa margem de lucro, desenvolveu a estrutura de pós-venda – assistentes técnicos autorizados receberam treinamento, ferramental e peças – e implementou o sistema de comunicação com a garantia antes de iniciar as

vendas. “Moto não é igual a geladeira. Ela é um patrimônio, uma ferramenta e de meio de transporte para o trabalho de muitas pessoas”, diz Claudio Rosa Junior, presidente da CR Zongshen no Brasil. Desde outubro de 2011, com o início das operações nas lojas City Lar, nos estados do Mato Grosso, Amazonas e Acre, o executivo comemora a venda de 800 motos por mês e traçou a meta de completar um ano de parceria com 15 mil motos comercializadas e faturamento de R$ 90 milhões. Em março,


Fotos: Divulgação

ampliou as vendas para a Insinuante e Eletro Shopping e, a partir de junho, as motos estarão na Ricardo Eletro. A intenção é atingir os 23 estados onde a holding está presente, além do Distrito Federal, no total de 750 pontos de venda. Outro reforço são as chances de financiamento e estratégias de comercialização a cargo da Máquina de Vendas, por meio de sua financeira formada com o HSBC.

Motocicletas CR Zongshen

Mais parcerias

A maior parte dos varejistas, principalmente em cidades menores, já comercializa algum tipo de ciclomotor, diz David Kamkhagi, diretor da Track & Bikes, fabricante de diversos modelos de bicicleta motorizada de até 49 cilindradas, que também estão no varejo. “A tendência é que as vendas desses produtos e a variedade de modelos continuem aumentando e se distribuindo pelo País. O produto oferece para o varejista alto valor agregado e, para o vendedor, alto ticket de venda.” Quem também está à frente desse tipo de negócio desde 2009 é a rede Lojas Colombo, que comercializa motos da marca chinesa Shineray em

Claudio Rosa Junior, presidente da CR Zongshen no Brasil

praticamente todas as suas unidades. A empresa, até mesmo, diversificou sua atuação com a abertura de oito lojas especializadas, a Colombo Motors. Parece certo que essa tendência deve consolidar-se ainda mais nos próximos anos. “Se fosse um modismo, já teria passado. Essa opção veio para ficar e beneficia não só as marcas de motocicleta, como também o varejo e o consumidor. As montadoras estrangeiras, que querem brigar por espaço no mercado local, deverão investir com força nessas parcerias”, diz Maurício Morgado, professor do Departamento de Mercadologia, da Escola de Administração de Empresas

Eduardo S. M. Oliveira, presidente da Jonny Motorcycles

Foto: Roberto Assem

Embora o modelo adotado pelas duas companhias tenha sido estabelecido de forma mais agressiva, ele repete alguns padrões seguidos por montadoras e redes há pelo menos cinco anos. É o caso da Jonny Motorcycles, cuja atuação nesse mercado teve início em 2008, com operações no Carrefour, e foi ampliada no fim de 2009 para as Lojas Maia – hoje pertencente ao Magazine Luiza. Os resultados foram tão satisfatórios que a marca incorporou à carteira de clientes as Lojas Guido, a Rede Unilar e a Audiolaro, todas no Nordeste. “Estamos negociando com 15 redes de pequeno, médio e grande portes que, em sua maioria, nos procuraram”, conta Eduardo S. M. Oliveira, presidente da Jonny Motorcycles.

Modelo da Jonny Motorcycles

eletrolarnews

137


M até ri a esp eci a l

de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (FGV-Eaesp).

Vantagens

Modelos da Track & Bikes

O novo canal favorece todos os envolvidos: as redes varejistas passam a comercializar um produto de maior valor agregado, com margens interessantes de rentabilidade, por serem poucas as marcas que já estão nesse mercado. Um motociclo de 49,99 cilindradas da Jonny Motorcycles, por exemplo, é vendido por cerca de R$ 3.500 à vista, preço idêntico ao de revendedores autorizados, com margem de lucro alta e potencial de giro. Outra grande vantagem é a possibilidade de financiar o bem na modalidade de crédito com juros e a oferta de serviços e acessórios que vão de seguro a capacete. O varejo oferece duas grandes vantagens ao consumidor, afirma o diretor da Track & Bikes. “Em qualquer cidade

Maurício Morgado, professor da FGV

rados aos que são exigidos por uma rede de concessionárias; e os consumidores, com a oferta de crédito oferecida pelas lojas, passam a ter acesso a produtos que até então não estavam

“A opção de venda de motos no varejo veio para ficar e beneficia as três partes: marcas, varejista e consumidor.” Maurício Morgado

David Kamkhagi, diretor da Track & Bikes

138

eletrolarnews

pequena e distante dos grandes centros urbanos ele consegue adquirir o produto mesmo que não esteja exposto na loja, através dos canais de intranet que algumas redes oferecem. E pode parcelar suas compras, muitas vezes sem incidência de juros.” As motos têm valor comercial muito bom e o número de motocicletas e ciclomotores cresce a cada ano. “Estamos atingindo um público que não imaginávamos”, garante Elton Tedesco, diretor do Grupo Colombo.

distantes de seu poder aquisitivo.

As montadoras, por sua vez, encontram nesses parceiros uma forma de ampliar sua distribuição ao contar como estrutura de vendas que não requer altos investimentos se compa-

Essa particularidade foi a que mais exigiu mobilização da CR Zongshen, tanto que a parceria demandou uma estrutura de negócios que hoje conta com mais de 20 profissionais que tra-

Os executivos são unânimes ao afirmar que o produto necessita de atenção especial no pós-venda. “É uma excelente oportunidade de negócios desde que a operação seja feita com conhecimento e responsabilidade por ambas as partes, pois trata-se de produto diferenciado que, obrigatoriamente, exige pós-venda a partir do momento em que é entregue”, esclarece o executivo da Jonnjy Motorcycles.


Modelos Shineray, da Colombo Motors

balham no pós-venda da Máquina de Vendas. O Grupo Colombo ampliou, desde o início, a filiação de assistências técnicas e agora conta com cerca de 140. No caso da Jonny Motorcycles, o consumidor retira o produto naquela que é credenciada pela montadora mais próxima da rede de varejo.

Bom momento A conjuntura favorável do mercado de motocicletas tem sido determinante

para o otimismo. De acordo com a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo), o ano passado marcou a completa recuperação do segmento, que cresceu 16,8%, sobre o total de 2010 nos números de produção, reforçado pelo aumento de 7,6% do emplacamento: de 1.804.011 para 1.940.297 unidades em 2011.

Elton Tedesco, diretor do Grupo Colombo

Porta de entrada Os modelos comercializados nas redes geralmente são de entrada e, por isso, as montadoras disponibilizam motocicletas de baixa cilindrada e preço mais acessível. A Colombo Motors tem apostado em produtos como os ciclomotores, que têm baixa emissão de poluentes e fazem até 60 quilômetros por litro. A cadeia prevê novos modelos de motocicleta Shineray – um de 200 cilindradas e dois entre 125 cilindradas e 150 cilindradas. A linha desenvolvida pela CR Zongshen para a divisão Motors da Máquina de Vendas conta com cinco modelos exclusivos: Flash 50, Flash 110, Flash 150 City, Flash 150 Off Road e a Flash Electra (1.500 watts). A Jonny Motorcycles comercializa no varejo os ciclomotores Hype 50 cilindradas, de quatro marchas, com câmbio rotativo semiautomático, e de quatro marchas, completa de série, freio a

disco dianteiro e rodas de liga leve, e mais a Scooter Jonny 50 cilindradas, com câmbio automático CVVT e freio dianteiro a disco com sistema ABS. A Track & Bikes fabrica, para esse perfil de canal de venda, modelo utilitário, a UT, utilizada por um público mais conservador, que se identifica bastante com a bicicleta. Há pouco lançou dois modelos destinados principalmente ao público jovem e adulto: a TKX Sport (49 cilindradas e motor dois tempos) e a TKX 50 (49 cilindradas, motor quatro tempos, suspensão e rodas de liga leve). “Esses modelos lembram as antigas mobiletes, que tiveram grande sucesso de vendas no passado. Temos, também, a linha de minimotos e miniquadriciclos para uso off road, destinada às crianças desde 12 anos”, complementa David Kamkhagi, da Track & Bikes.

eletrolarnews

139


M até ri a esp eci a l

“Motocicleta tem grande oportunidade no Brasil. Com a situação do trânsito, do transporte público e das oportunidades de financiamento, existe potencial real para a democratização desse meio de transporte. A parcela do financiamento, por exemplo, chega quase ao custo de um vale-transporte”, afirma Rosa Junior, da CR Zongshen. Mediante esses pontos, o consumidor está mais próximo desse bem, cujo maior potencial está no Norte e Nordeste do País. “Quem quer fugir do transporte público é aquele que frequenta o varejo. Ele se identifica com o varejo porque é o lugar onde começou a ter acesso ao crédito e comprou sua primeira geladeira, logo, é natural que a moto seja acessível a ele nesse contexto, sem precisar ir a uma concessionária, o que muitas vezes é quebra de paradigma para ele”, diz Roberto Longo, gerente comercial da área de vendas especiais e novos negócios da Yamaha.

Embora a marca ainda não esteja no varejo, Longo revela intenções de se lançar nesse mercado. No fim do ano passado, a empresa criou uma divisão de negócios voltada para vendas especiais que tem, entre as atribuições, prospectar parcerias no varejo. “Reconhecemos a importância de atender também a esse segmento, ainda mais quando se analisa o potencial de crescimento do mercado de duas rodas. Entretanto, quando se tem uma rede de concessionárias, dependemos de acerto entre as partes para não dividir o mercado, mas sim potencializá-lo”, explica. O mesmo cuidado foi tomado por outras montadoras para que o investimento em mais um canal não seja um tiro no pé. De qualquer forma, a Yamaha já teve amostra da boa aceitação do mercado: no estado do Pará, uma das concessionárias da empresa, a Yamada, que também vende eletroeletrônicos, registrou expressivo faturamento. Há, ainda, outra opção que

Roberto Longo, gerente comercial da área de vendas especiais e novos negócios da Yamaha

Motos via consórcio no varejo O consórcio também é uma opção para as redes interessadas em aproveitar a demanda por motos. Há 19 anos, o Grupo Magazine Luiza administra cotas de motocicletas e obteve forte representatividade: no ano passado, o crescimento foi de 42% sobre 2010. “O cliente adquire a moto, paga parcelado e compra à vista. Ele tem liberdade de escolha da marca e do modelo, pois terá na mão uma carta de crédito com poder de compra”, explica Edna Maria Honorato, diretora do Consórcio Luiza.

Edna Maria Honorato, diretora do Consórcio Luiza

140

eletrolarnews

O Grupo Colombo diferenciou sua estratégia de comercialização de motos em 2010, ampliando as vendas também no consórcio. “Para oferecer um serviço atrativo, passamos a cobrar apenas taxas de administração do consórcio. Eliminamos os juros e mantivemos parcelas igualmente competitivas e atrativas aos clientes, com pequena entrada”, informa Elton Tedesco, diretor do Grupo Colombo. A empresa oferece ainda planos com entrega antecipada pela fábrica, contemplando os clientes nas assembleias, onde podem fazer a retirada do produto.


pode ser analisada – a venda no varejo zadas em 60 unidades da rede, em cida- crescer 150% em um ano. A demande motos com poucas cilindradas, fides do Nordeste. O grupo não escon- da do varejo exigiu da Shineray investimentos, tanto que cando as mais potentes a empresa anunciou para comercialização nas que destinará R$ 100 concessionárias. “O consumidor identifica-se com o varejo milhões para construir porque é o lugar onde ele começou a uma grande fábrica no O varejo passou a seduzir ter acesso ao crédito e comprou sua complexo industrial tanto o setor que incitou portuário de Suape, em as marcas estrangeiras, primeira geladeira, logo, é natural que a 2013, com capacidade interessadas em vender moto seja acessível a ele nesse contexto.” de produção de 120 no País. A mexicana Italimil unidades por ano, ka debutou no mercado Roberto Longo começando com 50 mil local por meio das lojas nos primeiros 12 meses. da rede Elektra no fim do ano passado. Os resultados foram de o interesse em distribuir o produto Apesar da euforia, Rosa Junior alerta: tão satisfatórios que o Grupo Salinas, para mais lojas em uma segunda fase. “Vender moto é audacioso e também detentor da montadora e da cadeia de lojas, planeja investir numa fábrica de Os negócios da cadeia Colombo tam- difícil de ser replicado. A venda no motocicletas em Recife nos próximos bém crescem a olhos vistos. No último varejo já existiu, mas parou por não dois anos. Por enquanto, as motos, semestre, foi ampliada em 100% a linha ser bem-sucedida. Por isso, é preciso vindas da China, entram no Brasil pelo de montagem da Shineray, em Farrou- atenção às características próprias desPorto de Suape (PE) e são comercialipilha (RS), o que levou a empresa a se mercado”, afirma.

eletrolarnews

141


M o v iMent o

WHIRLPOOL José Drummond Jr. comandará a operação da Whirlpool na Europa, no Oriente Médio e na África. Atual vice-presidente executivo da empresa e presidente para a América Latina, ocupará o lugar de Bracken Darrel, que deixa a empresa. Para assumir o cargo de Drummond Jr., foi designado João Carlos Brega, que hoje preside a Embraco. Roberto H. Campos, atualmente vice-presidente de negócios e marketing da Embraco, será o novo presidente da operação de compressores.

POSITIVO INFORMÁTICA A sucessão de Oriovisto Guimarães, presidente e fundador do grupo Positivo, anunciada em 2010, foi concluída em março. Hélio Rotenberg assumiu oficialmente o comando e acumula a função de presidente do grupo e da Positivo Informática. O grupo Positivo é composto por três braços de negócios: educacional, gráfico-editorial e informática.

MOVE1 A Move1, unidade de negócios de volume da Network1, contratou três profissionais para a área de vendas. Márcio de Castro, com mais de 28 anos de experiência no mercado de TI, assumiu como diretor comercial; André Mendonça, que atuou por 12 anos na Tech Data, é o novo supervisor de vendas; e Carolina Monteiro, com passagem pela Kingston, McAfee e CDI Distribuição, é a gerente de varejo.

SAMSUNG A Samsung anunciou a promoção de Silvio Stagn ao cargo de vicepresidente de marketing e vendas no Brasil. O executivo ocupava o posto de vice-presidente de telecom, cargo que passa a ser dirigido por Michel Piestun. Com 22 anos de experiência, Piestun já atuou em empresas como 142

eletrolarnews

Xerox, Motorola, Sony Ericsson, Villares e Banco Itaú.

MOTOROLA Antonio Quintas assumiu, em março, a vice-presidência e diretoria geral de Mobile Devices da Motorola Mobility no Brasil, cargo que era ocupado por Sergio Buniac, que hoje responde pela área de Mobile Devices na América Latina. Graduado em engenharia eletrônica pela Faap, com pósgraduação em marketing pela ESPM, Quintas está na Motorola desde 1993.

F/NAZCA A publicitária Carla Sá é a nova diretora de atendimento e planejamento da F/Nazca do Rio de Janeiro. Com mais

de 20 anos de profissão e experiência em agência e com anunciantes, fez parte do projeto de lançamento do portal iG, da equipe que fundou a agência de propaganda Africa, foi vice-presidente de planejamento da Lew’Lara/TBWA e diretora de planejamento da NBS.

MILLENNIUM NETWORK A empresa, que atua em soluções para ERP (Enterprise Resource Planning) contratou Vivien Barna como nova gestora. A profissional atua há mais de 15 anos na área de tecnologia e TI, em gestão e desenvolvimento de negócios para o mercado b2b. Tem formação em marketing e especialização em telecom e administração.


MATÉRIA DE CAPA DIA DA MÃES

146

Novidades em TI para o varejo vender mais

TECNOLOGIA D-Link

Pág. 154

VITRINE ESPECIAL Dia das Mães

Pág . 150

ABRADISTI

Pág . 156

LANÇAMENTOS

Pág . 152

LANÇAMENTOS Digital Experience LG

Pág . 158


TI-e leT r o l a r news - D I a Das M ães

Tecnologia

para o universo feminino Produtos da área de informática, com variedade e preços mais baixos, concorrem com os presentes tradicionais

O

146

eletrolarnews

segmento de informática trabalha, e bem, o Dia das Mães. Tem o apelo da tecnologia e, atualmente, o da convergência. No ano passado, as vendas desses itens cresceram 9% no comparativo em maio em relação a abril. A baixa de 15% em média, no preço dos produtos, foi um dos fatores essenciais para a expansão de volume da categoria, demonstram dados da GfK Retail and Technology.

cia dos computadores portáteis. Em maio do ano passado, os netbooks e os notebooks responderam por 59% do volume de vendas da categoria. Em 2010, essa cifra foi de 53%. Em valor, proporcionalmente, o incremento foi menor, justamente pela queda de preço mais acentuada dos preços. Em 2010, os portáteis representaram 62% do faturamento do setor e, em 2011, chegaram a 66%.

Dentre os produtos, destaque para o aumento das vendas e da importân-

Com preços competitivos e atentas ao Dia das Mães, as empresas des-

tacam itens adequados ao perfil da mulher moderna. A Maxprint, por exemplo, tem opções com a marca Dazz, direcionada ao mercado de entretenimento e vai investir em ações promocionais com as revendas, em campanhas de incentivo e em promotores nas lojas. “A expectativa é de muito sucesso e já percebemos essa realidade na conversa com nossos clientes, que começam a programar as compras para a data”, diz Rafael Cortes, gerente de Produtos das marcas Maxprint e Dazz.


Fotos: Divulgação

Indicado para exibir os bons momentos da vida, pessoas e lugares, o porta-retrato digital da Dazz tem tela LCD LED de 7”, resolução de 800 x 480 pixels, design slim e controle touch luminoso com alcance de até 3 metros. Permite, também, ouvir música no formato MP3 e vídeos em outros principais formatos e oferece a opção de modo slide show para apresentação de álbum de fotos com formato Jpeg. Conta com entrada para cartões de memória SD / MMC / MS e pen drive.

memória. A TV é utilizada, também, para ouvir rádio.

Da mesma marca, a TV digital portátil de 3,5”, com tecnologia One-Seg e resolução de 320 x 240 pixels, sintoniza automaticamente cinco canais de frequência ISDB-T, que é o padrão da TV digital brasileira. Possui alto-falante embutido de 1,5 wms, memória de 2 G, bateria que dura até quatro horas, recarregável, e entrada para cartão de

Época de oportunidades

maxprint

Mais uma sugestão da Maxprint é apontada por Cortes. “Trata-se do dock station com rádio-relógio Dazz, licenciado pela Apple, que carrega e reproduz iPod e iPhone, bem como qualquer dispositivo com plug 3,5 mm. Permite que seu alarme sonoro seja programado com músicas do aparelho conectado ou do rádio até no escuro devido ao seu controle luminoso.”

Dock station

Porta-retrato digital

A Asus vai trabalhar com dois modelos de seu mais recente lançamento, o Zenbook™, para o Dia das Mães, e manter a parceria com grandes lojas de valor agregado mais alto. São dois ultrabooks da marca, um com tela de 11,6”, 128 GB de SSD Intel Core i5, com preço sugerido de R$ 3.999 (UX21) e outro com

TV digital

Comparativo de desempenho de produtos de informática em maio, no Brasil. Em unidades e valores

Vendas em unidades % Maio 10 Maio 11

9,5

43,5

Vendas em valor % Maio 10

Maio 11

9,1

7,8

7

49,6

53,8

59

34,6

29

NETBOOK NOTEBOOK DESKTOP AIO

43,9

3,1 © by GfK-RT, www.gfkrt.com

© by GfK-RT, www.gfkrt.com

37,7

3,6

3,9

5 RG-1-Report 1

RG-1-Report 1

eletrolarnews

147


TI-e leT r o l a r news - D I a Das M ães

tela de 13,3”, 256 GB de SSD, Intel Core i7 (UX31), que sai por R$ 5.999. Além deles, oferece dois notebooks, rosa e vermelho, e um netbook. Guido Alves, gerente de Marketing da Asus Brasil, explica que o Natal é a época de maior demanda desses produtos de informática, mas reconhece que há crescimento de vendas no período de volta às aulas, Dia das Mães e Dia dos Namorados. “Para nós, o movimento é pulverizado, mas a data é boa oportunidade para quem quer trocar o equipamento”, diz.

Guido Alves, gerente de Marketing da Asus Brasil

AsUs

De acordo com Alves, é difícil criar um produto para atender especificamente o Dia das Mães. “É verdade que a data reúne uma parcela interessante de público, mas quando lidamos especificamente com o universo feminino trabalhamos com as cores, do notebook rosa.” A campanha da empresa será para públicos específicos com os quais tem contato, em veículos próprios e nas mídias sociais. Com novas tecnologias embarcadas e acabamento de metal, o ultrabook da Asus é fino, leve, reinicia o sistema em cerca de dois segundos e possui stand by de até duas semanas. Entre seus avanços tecnológicos estão os processadores Intel de segunda geração, o Intel® Core™, a Revisão Satã 3.0 de armazenamento de estado sólido (SSD), Bluetooth™ V 4.0 e USB 3.0.

Zenbook™

Marco Lopes, vice-presidente de Marketing e Novos Negócios da Positivo Informática

positivo

Premium PCTV

Computadores e tablets entre os preferidos O número de lançamentos da Positivo Informática para a data é equivalente ao do ano passado. “Sempre de olho na convergência tecnológica, a empresa está atenta a novas tendências e oportunidades e oferece linha completa de produtos, com avançada tecnologia, com configurações desde R$ 999. Isso só é possível porque conhecemos profundamente o consumidor brasileiro”, 148

eletrolarnews

Notebook Premium


os

diz Marco Lopes, vice-presidente de Marketing e Novos Negócios. Em desktops, o executivo destaca o Positivo Família, que inclui acesso ao Portal da Família, e o Premium PCTV, que traz a funcionalidade da TV para o computador. Em notebooks, o Unique e o Premium, que vêm com o Positivo 3D Incrível embarcado, recurso criado pela empresa para a conversão de fotos e vídeos 2D para 3D, visualização de fotos e vídeos 3D e postagem de fotos 3D na internet e redes sociais. Outro destaque é o tablet Ypy 7, nas versões Wi-Fi e WiFi+3G, o primeiro atrelado ao Mundo Positivo, plataforma de conteúdos e serviços, que contempla lojas de aplicativos, músicas, livros e jogos. Na mesma data de 2011, o Premium PCTV, com interface para receber os sinais da TV digital e analógica, sobres-

o Dia dos Pais. A empresa, que mantém forte parceria com o varejo, fará ações nos pontos de venda para aumentar a visibilidade e a venda de seus produtos. “Hoje, estamos presentes em mais de 8,8 mil pontos de vendas em todo o Brasil”, esclarece Lopes.

megaware

Um para o dia a dia, outro com alto desempenho Fabricante nacional de equipamentos de informática, a Megaware destaca dois produtos portáteis: os notebooks Kripton, com tecnologia Vision AMD, que atende as necessidades do dia a dia (preço sugerido de R$ 899) e o Volcano, dirigido aos que querem um aparelho com alto desempenho (desde R$ 1.299).

Kripton

O Kripton tem processador e placa gráfica AMD Radeon, que tem baixo consumo de energia e permite ao usuário assistir a filmes, navegar na internet e

Volcano

Com preços competitivos, as empresas destacam produtos de TI adequados ao perfil das mães modernas.

saiu-se em vendas. Este ano, Lopes acredita que os computadores com tecnologia 3D, que vem com óculos, e o tablet Ypy 7” estarão entre os preferidos. No desenvolvimento do tablet, a empresa constatou o interesse das mulheres pelo produto pelo fato de caber na bolsa. “Com 420 g e 11,8 mm de espessura, o Ypy tem a maior resolução de tela entre os demais de 7” disponíveis no mercado, de 1.024 x 768, e câmera frontal para videoconferências, sistema operacional Android 2.3.4 e bateria com autonomia de até nove horas em uso constante.” Para a Positivo Informática, o Dia das Mães é a terceira principal data de vendas e perde apenas para o Natal e

utilizar o Microsoft® Office. Equipado com Windows 7, tem HD de 500 GB, tela LED de 14”, conexões Ethernet e Wireless, câmera de vídeo integrada, gravador de CD/DVD, leitor de cartões 9 em 1 e saída HDMI, que possibilita a conexão a um monitor ou TV de alta definição e tecnologia TouchPad. Equipado com Windows 7 Home Premium e Windows Home Basic, o Volcano tem duas opções de acabamento hair brush, que simula o aço escovado e não mancha: dark gray e black/silver. Possui processadores de segunda geração da Intel® Core™ i3/i5/i7, saída HDMI, tela LED de 14”, teclado com funções de mídia player, 3 saídas USB, áudio e

Volcano dark

VGA, leitor de cartão 9 em 1 e câmera de vídeo 1.3 megapixel integrada. Com garantia de um ano, o produto dispõe também da tecnologia TouchPad Multi Gesture, que permite leitura de múltiplos toques com as pontas dos dedos, como para dar zoom, conexões Bluetooth 3.0 + HS e Wireless, HD de 500GB e até 8GB de memória DDR3. eletrolarnews

149


TI-e leT r o l a r news -VI T r I ne es p ec Ial DI a D as M ães

Targus soliTarie

DEXCOM

dexpC

DL

A

A

A

GOLLA

INTEGRIS

JP TECH

O

A

ANOVATI

sugestão da AnovaTI é a maleta TLB005 Solitarie, da marca Targus, para notebooks de até 15,4”. Fabricada em náilon, tem alça e forro preta e revestimento interno de microfibra rosa suave. Possui três divisórias, compartimentos para acessórios e vem acompanhada de bolsinha removível.

Dexcom apresenta nesta Vitrine especial o computador DexPC com a segunda geração do processador Intel® Core™ i7. O equipamento está disponível nas versões com memória de 2 GB, 4 GB e 8 GB e HD de 500 GB, 1 TB e 2 TB. Vem com monitor de 18,5”, teclado, mouse, caixas de som, leitor e gravador de CD e DVD, e sistema operacional Windows® 7 ou Linux.

sleeve Case MulTiúso Capa CoM TeClado para ipad

A

marca finlandesa Golla, distribuída no país pela Office Media, sugere como presente os sleeve cases, produtos que protegem iPad, note e netbook, tablet e e-books de 7’’ a 17,3’’. Além de proteger os equipamentos, os sleeves dobram e se transforma em base para os tablets. De algodão, poliéster e poliuretano, estão disponíveis em diversas cores e estampas.

150

eletrolarnews

teclado flat para iPad tem design slim vem acoplado a uma capa preta de couro ecológico e tem a parte interna revestida de tecido aveludado, que protege o equipamento. O teclado possui 77 teclas, entre elas as de atalho, comunicação via Bluetooth e é acompanhado de cabo para carregamento por USB. Possui abertura para a câmera do iPad.

DL sugere o tablet como presente para o Dia das Mães e apresenta o Smart T-804, com tela de 8” widescreen e touchscreen. O modelo conta com sistema operacional Android 2.2, memória RAM de 256 MB, suporta modem 3G, Wi-Fi padrão 802.11/N. Dispõe de portas USB e leitor de cartão microSD (expansível até 32GB). A bateria tem capacidade de duração acima de 100 horas em espera e acima de 4 horas com Wi-Fi ligado.

Capas proTeToras para ipad

s capas iSkin para iPad 2 – Aura, Solo Smart e Solo Vu – , são a dica da JP Tech para esta Vitrine especial. Destaque para o modelo Aura, azul-marinho metálico e forro de microfibra aveludada. Possui um flip, que ajuda a alternar a posição de digitação e também a bloquear as luzes ao redor. Tem abertura para alto-falantes, volume e energia e bolsos para cartões.


K-MEX

LEADERSHIP

Pack Teclado e Mouse WhiTe (3535)

caPa Para iPhones

C

C

A

NEWLINK

PHILCO

noTebook linha Phn14e

SMART

Pen drives coM aroMa

O

C

A

all in one hP-a206

om tela LCD widescreen de 21,5” Full HD, o All in One tem processador Intel® Core™ Séries i3, i5 ou i7, chipset Intel H61 Express, adaptador gráfico Intel HD, memória RAM de 2 GB, DDR3, SO-DIMM (expansível até 8GB), e disco rígido Sata de 3.5” com 500 GB, DVD R/RW Sata Slim 8x. Dispõe de placa de rede wireless, entradas USB 2.0 e 3.0, leitor de cartões, webcam e alto-falantes integrados.

câMera digiTal hd PlaTinuM

modelo filma com áudio em qualidade HD, VGA e QVGA e fotografa com até 15.2 megapixels. Possui recursos como Face Detection, Anti-Shake e Smile Shutter, visor LCD de 2,5” e zoom digital de 4X. Compatível com cartões SD de até 32 GB, tem conexão USB e alimentação com bateria de lítio recarregável. Disponível em rosa, prata e preto.

omposto por dois equipamentos que utilizam apenas um receptor em uma única saída USB, este produto evita a confusão de fios e apresenta baixo consumo de energia. Possui transmissão via radiofrequência digital, alcance máximo de 5 metros (ou até 9 metros em área aberta) e frequência de 2.4 GHz. O teclado é wireless em formato especial e o mouse tem sensor óptico e resolução de 500/1000 dpi. Compatível com Windows.

om tela LED de 14”, o notebook tem webcam e áudio integrados, gravador e leitor CD e DVD. Vem com processador Intel® Core™ i7, chipset Intel HM65, Intel Graphics 3000 (até 512 MB compartilhado), memória 6 GB DDR3, 1066 MHz e HD 500. Dispõe de rede Ethernet Gigalan e Wi-Fi , entradas USB, VGA, leitor de cartões, saída HDMI e bateria lítio de seis células. Sistema operacional Windows 7.

MACALLY

Meb Comercial, distribuidora da Macally no País, apresenta a capa MSuitP4, desenvolvida para proteger iPhones. A capinha é feita de silicone preto, ajustável aos modelos do aparelho, deixando o equipamento mais seguro nas mãos. Vem um limpador de tela destacável, ideal para remover resíduos, sempre que necessário, sem causar danos ao LCD e aos circuitos do smartphone, informa a empresa. Tem garantia de um ano.

multinacional Smart Modular Technologies escolheu para esta Vitrine especial Dia das Mães os pen drives com aroma de morango, menta e chocolate. Disponíveis nas versões de 4 GB e 8 GB, têm conexão USB 2.0 e são compatíveis com Windows e MAC. Os produtos têm corpo emborrachado, cores vibrantes (verde-limão, marrom e pink) e garantia de cinco anos.

eletrolarnews

151


TI-e leT r o l a r news - l a nÇaM enTos

AOC

TableT breeze MW0821

C

hegou a mais nova versão do tablet da AOC, o Breeze MW0821. Possui tela de 8” wide LCD, tecnologia capacitiva multitoque, sistema operacional Android 2.3 (Gingerbread), processador Cortex A8 de 1,2 GHz, memória interna de 4 GB (flash) e DRAM de 512 MB, expansível por cartão micro-SD até 32 GB. Dispõe de conectividade via Bluetooth e Wi-Fi, porta USB e HDMI. Vem com duas câmeras, microfone e alto-falante integrados.

GO TO

DVD player X7000aV

O

modelo vem com tela retrátil TFT-LCD de 7”, tem resolução de 800 x 480 pixels, com ajuste do ângulo e memorização da última posição da tela, e rádio AM/FM com 30 posições de memória (18 FM/12 AM). Conta com entradas frontais para USB, cartão SD e auxiliar P2, que facilitam a utilização de dispositivos externos. Possui entrada também para instalação de câmera de ré e saída para subwoofer LPF-80Hz. (Dispositivos e câmera de ré não acompanham o produto)

ITAUTEC

noTebook a7520

O

novo notebook da Itautec em tela widescreen de 14” na proporção 16:9, com backlight LED, tem design arrojado que mescla grafismo com acabamento preto ou cinza brilhante. Traz memória RAM de 2 GB (expansível até 8 GB), HD de 500 GB, processador AMD Dual Core e pacote Windows. Dispõe de rede sem fio Wi-Fi, Bluetooth, leitor de cartões 4x1, webcam de 1.3 MP com microfone integrado, saída HDMI, USB e leitor e gravador de CD e DVD.

INFINITO

MiniprojeTor p4

C

ompatível com iPod e iPhone, o miniprojetor, fabricado pela Aaxa e distribuído pela Infinito, é portátil, possui memória integrada de 2 GB integrada que permite funcionar como multimídia autônomo. Aceita cartão micro-SD (máxima 32 GB), tem entrada USB, VGA, AV, som estéreo, é compatível com celulares, desktops, notebooks e câmeras digitais. Suporta diversos arquivos e projeta imagens até 80”. Vem com controle remoto e tem bateria Li-Ion.

JP TECH

caiXaS De SoM HerculeS

A

JP Tech lança quatro modelos de caixa de som da Hercules: XPS 2.0 10 Arc White, XPS 2.0 40 Slim White, XPS 2.1 20 Arc White e XPS 2.1 40 Slim White, compatíveis com PC, Mac, CD e DVD player, MP3 player e consoles de jogos. O modelo XPS 2.1 40 Slim White tem potência de 32 watts, satélites ultrafinos, alto-falantes com blindagem magnética, conector para fones de ouvido e entrada de linha secundária no controle remoto. Alimentação via USB e cabo de ligação na fonte de áudio.

152

eletrolarnews

MULTILASER GpS Tracker 7”

C

om design slim e tela touchscreen de 7”, o novo GPS oferece cobertura de mais de 1.400 cidades, lista milhares de pontos de interesse, alerta de radares fixos e conta com a função TTS, que fala o nome da rua durante as instruções de manobra. Dispõe de TV digital, transmissor de FM e reproduz vídeos, músicas e fotos. Tem entrada para fone de ouvido, cartão mini-SD (até 8 GB) e cabo mini-USB..


RAGTECH

Nobreak easy Way

O

nobreak senoidal com características profissionais é acessível também ao usuário doméstico. Incorpora tecnologia true RMS e seleção automática da rede elétrica (true full range). Através de um microprocessador de alta performance, realiza completo gerenciamento em tempo real, construindo uma onda senoidal pura. Indicado para desktops ou pequenos servidores, estações em rede, equipamentos de áudio e vídeo e pequenos motores. Disponível nas potências 600 VA, 900 VA e 1.200 VA.

TS SHARA

Nobreak UPs soHoII 800

C

om design diferenciado, o equipamento é destinado ao mercado doméstico. Além dos computadores, o nobreak pode ser usado também em TVs, DVDs, home theaters, videogames, entre outros, desde que respeitada a potência dos aparelhos a ele ligados, informa a empresa. Disponível em duas versões, monovolt 115 V e full range, tecnologia que oferece ampla faixa de entrada em qualquer tensão entre 92 V e 258 V.

eletrolarnews

153


TE C N O LO G I A

ACESSO

NAS NUVENS Tecnologia Cloud Computing traz muitas vantagens ao usuários e empresários Felipe Fonseca

E

xcesso de fios, cabos, tomadas e adaptadores. Em qualquer escritório – e até mesmo em ambientes domésticos –, a otimização do espaço onde ficam os computadores é grande desafio. Para ajudar a transformar esse cenário, surgiu nos Estados Unidos uma prática conhecida como Cloud Computing, que pode ser traduzida como computação em nuvens, que se baseia na virtualização de arquivos e softwares que podem ser acessados a distância. No Brasil, a fabricante chinesa D-Link aderiu ao Cloud Computing com seu principal catálogo, formado por produtos para casas e pequenos escritórios. A integração de câmeras, storages de armazenamento e roteadores com o conceito de Cloud Computing ocorre em um momento em que órgãos ambientais estão cada vez mais preocupados com o excesso de lixo digital. Por outro lado, o lançamento da plataforma My D-Link ajuda a encurtar distâncias entre pais e seus filhos ou entre empresários e seus escritórios. Para o lançamento no Brasil, a D-Link reservou investimento de R$ 15 milhões, montante que inclui a divulgação da nova linha e a contratação de equipes especializadas. O funcionamento dos equipamentos é parecido com o de produtos convencionais, mas permite que o usuário acesse câmeras de vigilância mesmo estando a quilômetros de distância. “O usuário só precisa ter acesso a uma rede Wi-Fi ou 154

eletrolarnews

um smartphone com sistema operacional Android (da Google) ou iOS (da Apple)”, explica Victor Proscurchin, presidente da D-Link Brasil. O usuário entra em um portal exclusivo onde estão indicados todos os equipamentos conectados à plataforma My D-Link. Ele pode visualizar até 16 câmeras na tela de um notebook, administrar o acesso à internet dos filhos e ainda mostrar para amigos seu novo cachorro ao vivo. As câmeras são acionadas por sistema wireless e, embora os modelos lançados sejam fixos, a empresa deve apresentar, ainda este ano, um modelo móvel. Para quem tem em casa animais de estimação, crianças e familiares idosos, esse tipo de acesso remoto é uma verdadeira conquista.

Para não perder arquivos Os storages são equipamentos destinados a armazenar grande volume de informações. Eles espelham dados dos computadores como fotos e músicas, o que evita a perda de arquivos

importantes que, na maioria das vezes, têm valor inestimável. “O cliente pode deixar suas músicas armazenadas no storage em casa, que tem capacidade muito acima dos smartphones, e acessá-las pelo celular ou tablet, sem ocupar grandes espaços na memória dos equipamentos móveis”, detalha Taciano Pugliesi, gerente de Produtos da D-Link Brasil, que deve lançar outros itens na linha Cloud até o fim do ano. “Se a pessoa iniciar o download de um arquivo grande, ela pode acompanhar pelo celular o andamento do processo, não é isso que vai impedi-la sair de casa para um passeio”, destaca Pugliesi. Os produtos feitos dentro do conceito de Cloud Computing colocam a tecnologia em outro patamar. As câmeras, storages e os roteadores integrados com plataforma chegam ao país em um momento de otimismo no mercado de tecnologia. A linha de varejo da D-Link Brasil é responsável por até 45% do faturamento da empresa e a expectativa é duplicar esse até o fim do ano, contando com o aumento das vendas de soluções voltadas para empresas e de uma linha focada exclusivamente no mercado de telecomunicações. “Trouxemos a computação em nuvem para a casa das pessoas. Esse lançamento direciona a empresa para nova estratégia, a de aproximar-se ainda mais do usuário final, que conta com uma solução acessível remotamente, de fácil instalação e muito segura”, ressalta o presidente da empresa. Taciano Pugliesi, gerente de Produtos da D-Link Brasil

Fotos: Roberto Assem

Victor Proscurchin, presidente da D-Link Brasil


ABR AD I S T I

DISTRIBUIÇÃO: AS PARTICULARIDADES DO SETOR DE TI

Alberto Rodrigues, vice-presidente da Associação Brasileira dos Distribuidores de Tecnologia da Informação (Abradisti)

Foto: Divulgação

S

e você é um distribuidor de produtos de TI, ou almeja ser, a primeira coisa que precisa saber é que o modelo de distribuição moving box (movimentando caixas) ficou para trás. Não basta apenas distribuir e levar um produto até seu comprador. É preciso ir além, ter atendimento diferenciado e suporte técnico eficaz para atender as necessidades específicas dos seus compradores.

Esse último, por exemplo, depende extremamente do distribuidor, que presta auxílio com o suporte técnico. Por isso, para satisfazer o mercado de TI nos dias atuais, um dos fa-

Distribuidores de TI que ainda atuam no modelo moving box não conseguem crescer nem trabalhar em diversos segmentos.

Segmentar o atendimento é fator muito importante nos dias atuais.

Distribuidores de TI que ainda atuam no modelo moving box não conseguem crescer nem trabalhar em diversos segmentos. Isso porque apenas distribuir não é o suficiente. Imagine que você é uma distribuidora e atende diferentes públicos ao mesmo tempo, como lojistas de informática, revendedor de valor agregado, governo e corporativo. 156

eletrolarnews

o sentimento de parceria. É preciso garantir que seus vendedores realizem visitas ao usuário final com os fabricantes. A pós-venda seria mais uma ferramenta de fidelização da

tores mais importantes é segmentar seu atendimento ao público. Foi-se o tempo em que você só tinha um telemarketing que atendia todas as áreas. Hoje, é preciso ter um atendimento diferenciado – e especializado de acordo com a área em foco, ou seja, estruturas separadas –, além do suporte técnico e mais

marca, gerando uma experiência diferenciada para o consumidor. A mudança de moving box para um completo distribuidor de TI deve envolver toda a empresa: desde as equipes comerciais e técnica, passando pela comunicação interna e até o departamento financeiro. Todo o projeto deve ser desenhado desde a área de logística, indo para a administrativa e incluindo até o próprio departamento de tecnologia da informação. Para adaptar-se é necessária a participação de todos, que precisam estar cientes que colaboração é a grande palavra da vez.


LE AN M PÇRAES M AEN T O S

LG APOSTA EM TECNOLOGIA

PARA AUMENTAR FATURAMENTO EM 25% Soluções em 3D estão na maior parte dos produtos Igor Carvalho

A

tecnologia 3D deixou de ser um nicho de mercado para consolidar-se em segmento estratégico para as operações da LG Electronics Brasil. O recurso, antes aplicado apenas aos televisores produzidos pela companhia coreana, passa a integrar 80% do line-up da marca em 2012 e se torna peça fundamental para dar novas dimensões, literalmente, aos negócios da empresa. Das telas dos smartphones aos displays dos notebooks, a tecnologia 3D está em boa parte dos 350 produtos apresentados no 8º Digital Experience, em março, em São Paulo. “O consumidor já busca essa tecnologia no ponto de venda e o segmento ganha cada vez mais patamares de mercado. Nosso objetivo é não só ofertar soluções em 3D, mas agregá-las com o melhor do 158

eletrolarnews

conceito smart”, diz Pablo Vidal, diretor de marketing da LG Electronics. Valendo-se de um portfólio com inovações tecnológicas, a empresa projeta para este ano crescimento de 25% sobre o faturamento de US$ 3,1 bilhões obtido em 2011, consolidando a unidade de negócios brasileira como uma de suas principais operações no mundo. E o investimento em tecnologia é a principal aposta para assegurar o avanço desejado. Na linha de televisores da LG, por exemplo, além da difusão e do aprimoramento do ecossistema 3D, que lhe assegurou a liderança de mercado, com 42,9% de share no último trimestre, alguns modelos a serem lançados em 2012 têm funções combinadas à plataforma Smart TV – maximizadas

com recursos como o controle Magic Remote, com reconhecimento de voz e gestos (ver quadro de lançamentos). Para isso, a produção de conteúdos está na mira, apesar da empresa ter a maior loja de aplicativos do mercado nacional – acima de 500, sendo mais de cem em português. Para tanto, tem firmado parcerias, como com a Microsoft, que disponibilizará aplicativos Messenger e Hotmail para Smart TVs. “O sucesso da nossa plataforma está associado a novidades desse tipo e que são importantes para manter a crescente utilização das áreas de conteúdo”, conta Milton Neto, gerente de Smart TV. Bom desempenho também obteve em 2011 o setor de telefonia móvel. Os smartphones reclassificaram a


marca do sétimo para o segundo lugar, o que representou 18% de share, e os modelos dual chip hoje representam 20% da vendas. Este ano, além do celular que armazena até três chips (A290, com preço sugerido de R$ 299), a empresa vai para a segunda geração do smart-phone com tela 3D, que dispensa o uso de óculos, como já ocorre com alguns modelos de monitor e notebook.

Investimentos e atuação no varejo “No Brasil, já somos líderes em vários segmentos, mas a meta é avançar para o primeiro lugar em todas as áreas de negócios em que atuamos”, projeta

Vidal. Ao perseguir o alvo, o executivo antecipa que serão feitos investimentos na unidade de Manaus, sem detalhar valores. O foco da investida é ampliar as linhas de produção de arcondicionado e aumentar a capacidade de fabricação de televisores. Parte dessa forte expectativa de crescimento para este ano recai sobre os esforços nas redes varejistas e nos pontos de venda. Segundo o diretor de marketing, o objetivo é estreitar relações com os clientes e diversificar a atuação por meio de parceria para o ambiente web. “Percebemos que o ponto de venda e o digital são muito importantes, os consumidores fazem

Fotos: Mariana Oiveira

Pablo Vidal, diretor de marketing da LG Electronics

buscas pela internet, mas realizam suas compras nas lojas físicas. Ações nos pontos de venda ainda revelamse fundamentais”, justifica Vidal.

Os nOvOs da LG TV OLED (EM9600) Eleito como o mais inovador na linha de televisores da CES 2012, é o primeiro Oled do mercado nacional. Com 4 mm de espessura, tem as funções Cinema 3D Smart TV, Magic Remote (reconhecimento de voz e gestos), Wi-Fi integrado, conversão 2D para 3D e vem com quatro óculos (Cinema 3D) e dois óculos (Dual Play). Lançamento no segundo semestre. Home theater Cinema 3D Sound (HX906TXW) Da segunda geração com experiência sonora em 3D, possui sistema de alto-falante que propaga o som em forma de bolha, em 360º. Oferece Wi-Fi Direct, Wireless para as caixas acústicas traseiras e LG Smart TV. Lançado em março. Optimus 3D MAX Representa a segunda geração do smartphone 3D. Graças às duas câmeras de 5 MP que geram imagens com o efeito tridimensional, é possível criar e compartilhar conteúdos em terceira dimensão. Também converte imagens 2D em 3D. Lançamento: primeiro semestre. Notebook A540 3D Equipado com a segunda geração do processador da Intel® Core™ i7 quad-core, tem pacote completo de entretenimento em 3D por meio de display que permite a visualização sem óculos e disponibiliza efeito sonoro 3D sound de 4.1 canais. Lançamento: data não definida. Ultrabook Z330 Compacto, com design moderno e acabamento metalizado. Pesa 1,21 kg, tem 14,7 mm de espessura e display de 13,3”. Lançamento: maio.

eletrolarnews

159


3 a 6 de julho de 2012 | 13h às 21h | Transamérica Expo Center – SP 11

3034-4100

Antecipe seu credenciamento on-line

www.eletrolarshow.com.br

VOCÊ NÃO TEM QUE FAZER MALABARISMOS PARA MOSTRAR SEUS PRODUTOS AOS COMPRADORES QUE DECIDEM POR MAIS DE 20.000 PONTOS DE VENDA!!! Participe da Eletrolar Show, estabeleça relacionamentos e mostre seus produtos para o grande, o médio e o pequeno varejo em um só lugar e em menos de uma semana! Isso só é possível na feira de negócios mais importante da América Latina em eletrodomésticos, eletroeletrônicos, celulares e Ti.

MAIS de

800

MARCAS

Área de exposição

36.000 m2


ORGANIZAÇÃO:

REALIZAÇÃO:

REVISTAS OFICIAIS:

20.000

APOIO INSTITUCIONAL:

AGÊNCIA OFICIAL:

36.000

22.000

20.000

11.000 7.000

8.000

4.000

2009

2010

2011

2012

2009

2010

2011

2012

VISITAÇÃO GARANTIDA E QUALIFICADA

ESPAÇO NOVE VEZES MAIOR

Em 2012 são esperados 22.000 executivos na 7ª Eletrolar Show. O Grupo Eletrolar, organizador da feira, patrocinará a vinda e a estada de 500 compradores de 145 redes fora de São Paulo. Juntos, eles representam o poder de decisão de mais de 20.000 pontos de venda em todo o país.

Em quatro anos, a área de exposições da Eletrolar Show cresceu nove vezes. A feira é a primeira a ocupar a área total de eventos do Transamérica Expo Center, em São Paulo.

PERFIL DOS VISITANTES 23%

30%

Aprova Compra Especifica Não tem envolvimento Recomenda

5%

16%

8,9%

DECISÃO DE COMPRA

9,1%

RAMO DE ATIVIDADE 18,5% 3,0%

34,5%

6,9%

26%

8,9% 10,2%

Alguns expositores que já confirmaram presença em 2012

Redes de varejo de grande, médio e pequeno porte Super e hipermercados Atacadistas Distribuidores Exportadores Home centers Importadores Lojas de departamento


Mais de 800 marcas 36.000 m2


03 a 06 de julho de 2012 13h às 21h

Transamérica Expo Center - SP

11 3034 4100

Antecipe seu

credenciamento on-line www.eletrolarshow.com.br Inscreva-se até 30 de maio e receba a credencial em seu endereço

ORGANIZAÇÃO:

REALIZAÇÃO:

REVISTAS OFICIAIS:

APOIO INSTITUCIONAL:

AGÊNCIA OFICIAL:


CONHEÇA AS PESSOAS QUE ESTÃO ATRÁS DAS MARCAS

Visite a Eletrolar Show e conheça os profissionais que representam as marcas e as últimas novidades em eletrodomésticos, eletroeletrônicos, celulares e TI. Eletrolar Show é a maior feira do segmento na América Latina. 3 a 6 de julho de 2012 13h às 21h Transamérica Expo Center - SP www.eletrolarshow.com.br Alguns expositores que já confirmaram presença em 2012

ORGANIZAÇÃO:

REALIZAÇÃO:

REVISTAS OFICIAIS:

APOIO INSTITUCIONAL:

AGÊNCIA OFICIAL:


Revista Eletrolar-Ed 79