LusiNews n.º56

Page 1

JULHO - SETEMBRO 2021 • Edição Trimestral n.º 56

EM FOCO

Lusiaves surpreende Portugueses com campanha frangástica

OLHARES | 6

LUSIAVES FABLAB UM DIA COM | 20

EQUIPA DE MANUTENÇÃO DA MARINHA DAS ONDAS PERSPETIVAS | 18

QUALIDADE ALIMENTAR

1


11

Em foco

Verão Frangástico

ÍNDICE

4

Uma visão global Lusiretail distinguida como “Empresa Gazela”

6

Olhares

Lusiaves FabLab

18

Perspetivas COORDENAÇÃO EDITORIAL Paulo Gaspar Vitor Coutinho

Qualidade alimentar

CONTEÚDOS Grupo Lusiaves

20

TIRAGEM 2.000 exemplares Distribuição gratuita

Um dia com

Equipa de Manutenção da Marinha das Ondas

SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS Zona Industrial da Zicofa Lote 4 Cova das Faias 2415-314 Marrazes - Leiria Telefone: 244 843 250 E-mail: comunicacao@grupolusiaves.pt www.grupolusiaves.pt

25

Apetece

Caldeirada de peixe

2


EDITORIAL

PRODUZIR COM RESPONSABILIDADE

O

setor agroalimentar encontra-se numa encruzilhada ética, que não queremos ver como obstáculo, mas, sim, como desafio: a necessidade de alimentar as populações, a obrigação de apre-

sentar produtos de qualidade, a pressão para aumentar a capacidade

Teremos de continuar a investir em tudo aquilo que reforce a sustentabilidade da produção agroalimentar e, ao mesmo tempo, garanta os meios para assegurar alimento a todas as populações

de produção a fim de responder à crescente procura; e, noutro sentido, o imperativo de poupar os recursos ambientais, a sensibilidade para com o sofrimento animal e o dever de respeitar os direitos humanos e sociais de todos os intervenientes na produção. Estes dois conjuntos de deveres não são antagónicos e, por isso, têm de ser encarados como um desafio. Precisamos de ser imaginativos na procura de soluções que integrem estas duas facetas éticas e, para isso, temos de contar com as possibilidades que as tecnologias nos oferecem. Teremos de continuar a investir em tudo aquilo que reforce a sustentabilidade da produção agroalimentar e, ao mesmo tempo, garanta os meios para assegurar alimento a todas as populações, que, embora vivendo num mundo globalizado, não usufruem de forma equitativa dos recursos alimentares e da matéria-prima que é necessária para os produzir. A crise pandémica que ainda estamos a viver demonstrou isto mesmo. A escassez de matéria-prima nalgumas zonas do planeta deveu-se, em parte, ao armazenamento desigual de alguns países. Isto alertou-nos para a necessidade de prevermos alguma autossuficiência regional. Não é um objetivo fácil de atingir, sobretudo se tivermos em conta o aumento de interesse pela chamada “carne biológica”, que exige áreas mais extensas de produção. Estas são apenas algumas das inúmeras variantes que nos levam a falar de encruzilhada ética na produção agroalimentar. Enfrentamo-la não como obstáculo, mas como desafio, na certeza de que é possível produzir com responsabilidade ética.

Avelino Gaspar Presidente do Conselho de Administração

3


UMA VISÃO GLOBAL

Lusiretail distinguida como “Empresa Gazela”

Lusiaves apoia a vacinação de colaboradores estrangeiros

A empresa Lusiretail, do Grupo Lusiaves, recebeu a distinção de “Empresa Gazela”, relativa ao ano de 2020, atribuída pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC). A cerimónia de entrega dos prémios decorreu no dia 1 de julho, em Aveiro, e foi presidida pela Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa. A distinção foi recebida pela Vice-Presidente do Grupo Lusiaves, Susana Gaspar.

Cerca de 150 colaboradores da Lusiaves, de nacionalidade estrangeira, foram vacinados contra a Covid-19, nas instalações de Marinha das Ondas, no dia 22 de julho. Tendo em conta a dificuldade de pessoas nestas circunstâncias acederem às estruturas regulares do Serviço Nacional de Saúde, o Grupo Lusiaves, em colaboração com a ARS do Centro, instalou uma estrutura de vacinação que permitiu o acesso de trabalhadores de cerca de 20 nacionalidades à vacinação contra a Covid-19. O acompanhamento em todas as fases do processo foi garantido pelas equipas de Recursos Humanos e de Segurança e Saúde no Trabalho. De acordo com Sónia Matias, diretora de R.H., esta iniciativa insere-se no esforço geral de sensibilização de todos os colaboradores para a necessidade de aderirem ao plano de vacinação e está na sequência de outras ações: campanha interna de informação, organização de transporte dos colaboradores aos centros de vacinação.

O conceito de empresa «gazela» corresponde a empresas jovens (idade igual ou inferior a cinco anos no início do período de observação) e com elevados ritmos de crescimento, sustentados ao longo do tempo. Atribui-se a organizações inovadoras, capazes de se posicionarem de forma diferenciadora nos mercados, onde afirmam a sua competitividade e constroem sucesso a um ritmo acelerado, contribuindo fortemente para a criação de emprego. São 119 empresas que, na região centro, são integradas nesta categoria. Segundo a CCDRC, estas empresas representam uma pequena percentagem do universo empresarial, mas cada uma delas tem uma grande importância nas dinâmicas de emprego e de riqueza, contribuindo fortemente para a inovação, atratividade e competitividade da Região Centro.

Zoopan opta por embalagens sustentáveis Em linha com o compromisso pela sustentabilidade ambiental que o Grupo Lusiaves assumiu, a Zoopan reformulou a apresentação da gama de columbofilia e ornitofilia eliminando a caixa exterior dos produtos. Pretendeu-se, deste modo, diminuir o impacte ambiental através da redução de desperdícios. Estima-se que, por ano, esta medida contribua para uma diminuição de cerca de 100 kg de papel. A Zoopan é uma empresa focada no desenvolvimento de produtos veterinários e de nutrição de animais de companhia, que integra o Grupo Lusiaves.

4


UMA VISÃO GLOBAL

Grupo Lusiaves recebe reconhecimento municipal

Your Hotel & Spa Termas da Piedade com boas práticas ambientais

O Grupo Lusiaves foi distinguido pelo Município de Leiria por, no contexto da pandemia, ter tido um papel relevante na minimização do impacto económico na região. A distinção foi entregue ao Presidente do Conselho de Administração, Avelino Gaspar, durante um jantar de homenagem aos empresários do concelho de Leiria, a 22 de maio, Dia da Cidade de Leiria. Na cerimónia, o Presidente da Câmara Municipal sublinhou a importância de as empresas da região terem criado soluções inovadoras na resposta aos condicionalismos impostos pela pandemia, sem terem diminuído as ações de solidariedade para com as pessoas e instituições em maior dificuldade socioeconómica. Desde o início da pandemia, o Grupo Lusiaves conseguiu assegurar toda a sua prestação de serviços, essenciais aos consumidores, e incrementou o apoio solidário a diversas causas sociais.

O Your Hotel & Spa Termas da Piedade, em Alcobaça, foi distinguido com o galardão Green Key 2021, da Associação Bandeira Azul da Europa, que é atribuído a estabelecimentos turísticos e hoteleiros que implementam boas práticas ambientais e sociais, valorizam a gestão ambiental nos seus estabelecimentos e promovem a educação ambiental para a sustentabilidade. A cerimónia decorreu no dia 2 de Julho. O Your Hotel & Spa recebe esta distinção há cinco anos consecutivos e tem, desde 2010, a Certificação Internacional de Ambiente ISO 14001. O administrador, Hugo Gaspar, sublinha que a sustentabilidade ambiental integra o alinhamento estratégico do hotel, nomeadamente através da “utilização de redutores de caudal, utilização de painéis solares para produção de energia fotovoltaica e produção de aquecimento de águas, postos de carregamento para viaturas elétricas, temporizadores e sensores de rega para que a rega seja só efetuada em função do estado dos terrenos, bem como informação ambiental ao cliente e escolha de fornecedores sustentáveis”.

Campyfree – Carne sem bactérias O Grupo Lusiaves, em parceria com a Universidade Católica e a Faculdade de Medicina Veterinária de Lisboa, participou no projeto Campyfree, que tem por objetivo reduzir o risco de contaminação da bactéria Campylobacter através da carne de frango. Trata-se de uma bactéria que se encontra, de forma natural, no intestino de aves saudáveis, o que leva a que possa estar presente na carne de frango; pode causar nos seres humanos uma doença gastrointestinal que provoca dores abdominais, febre, vómitos e diarreia. Para além do controlo que é feito nas diversas fases de produção, importa ter alguns cuidados ao preparar e consumir a carne, nomeadamente: garantir que as mãos são higienizadas depois de manipular a carne crua e antes de manipular alimentos prontos a comer, limpar todas as superfícies e utensílios que estiveram em contacto com carne de aves e garantir que o frango é bem cozinhado. O estudo decorreu nos finais de 2020, sendo os resultados publicados na revista “Aves e Ovos”, no número correspondente ao 2º trimestre de 2021.

Avaliação de impacte ambiental para a instalação avícola Quinta das Taipadas Em julho de 2021 foi dado como concluído o processo de Avaliação de Impacte Ambiental da futura Instalação Avícola Quinta das Taipadas, uma unidade de produção de frangos projetada para a freguesia de Canha (Montijo). A conclusão deste processo permitiu a emissão de uma Declaração de Impacte Ambiental Favorável Condicionada, um dos elementos necessários à construção da unidade. Este projeto insere-se na estratégia de crescimento sustentável do Grupo Lusiaves.

5


OLHARES

Lusiaves Fablab

O futuro da produção alimentar nasce na Guia Tecnologia ao serviço da qualidade e da sustentabilidade

A

Lusiaves Fablab será uma unidade de

Segundo Carlos Caldeira, administrador da

produção alimentar com a missão de

área industrial, «esta iniciativa é mais uma

desenvolver produtos alimentares

forma de a Lusiaves ter uma resposta

de valor acrescentado, com o foco na inova-

rápida e flexível às expetativas e necessi-

ção, conveniência e competitividade. Será

dades dos consumidores, que apresentam,

possível, desta forma, colocar à disposição

cada vez mais, exigências muito personali-

dos consumidores uma maior diversidade de

zadas e diferenciadas; queremos conseguir

produtos e sabores, com a elevada qualidade

isso através de forte inovação».

e com o preço justo a que o Grupo Lusiaves já nos habituou.

6

A nova fábrica destina-se à produção de produtos preparados e transformados, de carne

O Grupo Lusiaves vai instalar na Guia (Pom-

de aves. Recorre às mais avançadas tecnolo-

bal) uma unidade de produção alimentar que

gias disponíveis para o setor, com a adoção

disporá das tecnologias mais avançadas na

das melhores práticas conhecidas na pro-

produção alimentar. Com um investimento

dução e transformação de carne de aves, de

superior a 15 milhões de euros, será feita uma

forma a obter uma melhoria contínua da tex-

aposta em sistemas de automação a fim de

tura e composição nutricional dos alimentos,

obter elevados padrões de qualidade e segu-

através de processos completamente natu-

rança alimentar e de sustentabilidade.

rais de produção.

será feita uma aposta em sistemas de automação a fim de obter elevados padrões de qualidade e segurança alimentar e de sustentabilidade.


OLHARES

Esta unidade industrial será dotada das melhores técnicas disponíveis para a prevenção e minimização de possíveis impactos ambientais, nomeadamente de medidas que garantam o consumo sustentável dos recursos naturais. Da atividade aqui desenvolvida não resultarão resíduos nem subprodutos. A produção da Lusiaves Fablab contará com implementação de tecnologia de ponta, que irá fazer com que o trabalho dos colaboradores seja mais eficiente, confortável e seguro. Este investimento dará lugar a cerca de 100 novos postos de trabalho, sobretudo de trabalhadores especializados.

UM EDIFÍCIO VERDE Uma arquitetura ecológica para cuidar do ambiente A nova fábrica terá uma arquitetura que valoriza a zona onde será implantada. Será garantida a neutralidade de emissões de carbono através da capacidade produtiva de energia limpa. 1. O edifício será envolvido por espaços verdes e as suas fachadas serão revestidas por materiais que permitam um enquadramento natural na área envolvente. 2. O parque de estacionamento será preparado para viaturas elétricas. 3. Haverá um parque de bicicletas para utilização dos colaboradores. 4. Na plantação arbórea que vai ser feita, serão privilegiadas espécies da região, como, por exemplo, carvalhos, pinheiros mansos e nogueiras. 5. Através de painéis fotovoltaicos, é garantida produção de energia elétrica renovável para o fornecimento da Lusiaves Fablab. 6. O edifício será dotado de infraestruturas para minimização do consumo de recursos naturais e de equipamentos com elevada eficiência, reutilizando a água e reduzindo a energia envolvida no processo.

7


OLHARES

Expressões da Responsabilidade Social

Hospital de Leiria aumenta as suas capacidades com o apoio do Grupo Lusiaves

Q

uem ganha só para si ganha muito

Desta forma, tornou-se possível que mais

pouco.» Foi com este mote que o

profissionais de saúde possam receber

Presidente do Grupo Lusiaves, Ave-

um número mais elevado de pacientes

lino Gaspar, justificou o sentido e a moti-

e sejam prestados serviços médicos de

vação do apoio que decidiu dar ao Centro

maior qualidade.

Hospitalar de Leiria, no dia da inauguração formal das instalações ampliadas do Ambulatório de Pneumologia. A cerimónia, que foi presidida pelo Secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Dr. António Lacerda Sales, foi integrada nas comemorações que assinalaram o “Dia do Hospital de Santo André”. Esta unidade do serviço de pneumologia foi apoiada com 206 mil euros pelo Grupo Lusiaves. O investimento feito permitiu requalificar as instalações e dotá-las de mais equipamentos. Foram duplicados os postos de hospital de dia e quadruplicaram os lugares em sala de espera.

8

Embora este projeto tenha sido pensado e decidido antes da eclosão da atual pandemia, revelou-se ser um significativo acréscimo na capacidade de esta estrutura hospitalar acolher e tratar doentes de covid-19. Esta iniciativa do Grupo Lusiaves insere-se num compromisso que Avelino Gaspar desde cedo assumiu de que parte dos seus rendimentos revertam em favor do bem comum, sendo esta uma das formas de estar presente, de forma construtiva, na sociedade civil.


OLHARES

Expressões da Responsabilidade Social

Grupo Lusiaves apoia Gabinete Psi+Social, da Fundação Benjamim Dias Costa, em Avanca

O

Gabinete Psi+Social é um projeto

sustentáveis. A equipa responsável pela dina-

Fundação Benjamim Dias Costa, afirma que

desenvolvido pela Fundação Ben-

mização das várias atividades é constituída

“as sessões de sensibilização têm bastante

jamim Dias Costa que tem como

por uma psicóloga clínica e uma educadora

adesão e existe cada vez mais interesse por

principal objetivo promover a saúde men-

social. No âmbito deste projeto os habitan-

parte da população em participar nos even-

tal dos habitantes do concelho de Estarreja,

tes do Concelho têm acesso a consultas de

tos desenvolvidos”.

proporcionando acompanhamento psico-

psicologia, podem integrar grupos psicoe-

lógico e educacional, individual e em grupo,

ducacionais, para partilha de experiências e

de forma gratuita, regular e descentralizada

desenvolvimento de competências pessoais,

a pessoas em idade ativa, que se encontrem

sociais e relacionais, bem como participar

numa situação vulnerável e sofram de exclu-

em ações de sensibilização sobre várias pro-

são social.

blemáticas.

Através de um leque diversificado de ações,

O projeto, criado em 2020 e inicialmente pre-

que procura, de diversas formas, apoiar as

pretende-se dotar os beneficiários de infor-

visto para um ano, ambiciona alargar a sua

comunidades onde se encontra presente.

mações úteis e necessárias para o desen-

duração e continuar a ajudar cada vez mais

volvimento de hábitos de vida saudáveis e

pessoas. Alexandra Dias, diretora técnica da

A ligação do Grupo Lusiaves ao concelho de Estarreja resulta da localização de uma das suas empresas, a Avisabor, que, em Pardilhó, se dedica à produção avícola e alimentar. A participação neste projeto insere-se no âmbito da responsabilidade social do Grupo,

9


OLHARES

Sustentabilidade ambiental

Lusiaves recebe certificado de sustentabilidade Através de um sistema de reutilização de paletes, a logística da cadeia de abastecimento torna-se mais circular e, em consequência, mais sustentável.

A

través de uma parceria com a empresa CHEP, o Grupo Lusiaves implementou um conjunto de procedimentos para reutilização de paletes, com recurso a madeira 100%

sustentável, que lhe permitiu minimizar, na sua cadeia de abastecimento, o consumo de recursos naturais, as emissões de gases e a produção de resíduos. Desta forma, obteve o Certificado de Sustentabilidade, ao integrar os serviços daquela empresa que garante a conformidade com a norma ISO-14044. Esta é mais uma medida que, ao incrementar a reutilização na logística da cadeia de abastecimento, contribui para que o Grupo Lusiaves alcance os seus objetivos de sustentabilidade, responsabilidade ecológica e economia circular. Em 2020, o Grupo Lusiaves conseguiu uma poupança em madeira equivalente a cerca de 30 árvores e uma diminuição de emissões de dióxido de carbono correspondente a mais de 36 000 kg. Foi ainda possível uma redução de 2 971kg no volume de resíduos. O estudo que demonstrou estes dados teve em consideração todos os impactes ambientais ao longo do ciclo de vida do produto. O Grupo Lusiaves, sempre focado na inovação tecnológica que permita a maior qualidade dos seus produtos, não deixa de tomar todas as medidas que estão ao seu alcance para garantir a sustentabilidade ambiental da sua atividade.

10


EM FOCO

Campanha de Verão

Lusiaves surpreende Portugueses com campanha frangástica

Através de diversas ações de marketing, a marca Lusiaves procurou chegar a um público mais alargado, conseguindo uma maior visibilidade, uma imagem renovada e uma proximidade diferente com os consumidores. Enquanto nas praias do País decorre a campanha “Verão Frangástico”, na TVI surge Luís Aves, um personagem interpretado por Hugo Sousa, que se apresenta como vendedor da Lusiaves.

11


EM FOCO

VERÃO FRANGÁSTICO

D

e Julho a Setembro, a Lusiaves saiu à rua com a campanha “Verão Frangástico”. Numa digressão de norte a sul do País, a tour passou por mais de 50 praias, instalando um

spot onde se podia encontrar um percurso com várias atrações: uma slot machine onde os visitantes recebiam prémios (chapéu de palha, t-shirt, bola de futebol e brinquedo de praia para crianças); um local de oferta de vales no valor de 2€, para descontar na compra de frango nas churrasqueiras aderentes; um totem onde estavam indicadas todas as churrasqueiras aderentes à campanha; uma zona de photoshoot, onde era possível os visitantes fazerem fotografias com a mascote, para partilhar nas redes sociais da Lusiaves; e um palco, para entretenimento com a presença de Hugo Sousa, no papel de Luís Aves a garantir momentos de humor, e com a mascote Frangástico, que se tornou mais “viva” para interagir com o público.

De Julho a Setembro, a Lusiaves saiu à rua com a campanha “Verão Frangástico”. Numa digressão de norte a sul do País, a tour passou por mais de 50 praias

12


EM FOCO

UMA OPÇÃO OUSADA DE MARKETING Em tempo de pandemia, esta ativação de marca através da campanha “Verão Frangástico” representou uma verdadeira ousadia, assumida com total responsabilidade. Num tempo em que a generalidade das empresas se restringiu à comunicação digital e evitou o contacto direto com o público, a Lusiaves decidiu aproximar-se das pessoas, numa fase em que a segurança sanitária estava reforçada e, ao mesmo tempo, se sentia uma vontade grande de a sociedade retomar alguma normalidade. Naturalmente, foram garantidas todas as medidas de proteção contra a covid-19 indicadas pelas autoridades de saúde. Segundo Bruna Henriques, Diretora de Marketing Alimentar do Grupo Lusiaves, “com esta campanha pretende-se não só reforçar a consistência da marca, mas também fidelizar os consumidores, chegando de forma especial aos grupos etários mais jovens; para isso foi importante procurar formas de aproximação às pessoas e encontrar um modo de comunicar atrativo”.

com esta campanha pretende-se não só reforçar a consistência da marca, mas também fidelizar os consumidores

13


EM FOCO

Pelos indicadores já disponíveis, Bruna Henriques está convicta de que esta ação levou a um aumento do índice de notoriedade: “depois desta campanha há, certamente, mais consumidores que, ao falar de carne de frango ou de churrasco de aves, vão lembrar-se da marca Lusiaves – Queremos estar como marca na casa dos Portugueses”. Isto leva, sem dúvida, a uma procura mais consciente dos produtos Lusiaves pelos consumidores, mas contribui também para apoiar os nossos clientes, nomeadamente o comércio alimentar e a restauração, que são, deste modo, reforçados na sua atividade.

Depois desta campanha há, certamente, mais consumidores que, ao falar de carne de frango ou de churrasco de aves, vão lembrar-se da marca Lusiaves.

Um dos objetivos desta campanha foi também apoiar o comércio local, nomeadamente o setor da restauração, especialmente atingido pelas consequências económicas da pandemia. A distribuição dos vales de desconto foi um estímulo para os consumidores se deslocarem às churrasqueiras que se associaram a esta iniciativa. Tanto no digital como nas ações locais foi dada visibilidade aos comerciantes aderentes à campanha.

14


EM FOCO

REDES SOCIAIS É nas redes sociais que a marca tem mostrado as praias, através de publicações que têm como conceito base o apelo à portugalidade. De acordo com Nádia Ventura, Copywriter de marketing digital, um dos aspetos relevantes da campanha de Verão, é a presença de elementos que remetem para as características locais: “A Lusiaves é uma marca portuguesa, por isso apelar à portugalidade deve ser um dos pontos fulcrais da comunicação. Cada zona/praia tem símbolos ou características únicas: sempre que possível, tentámos incluí-las. Quem é que é da zona de Leiria e não conhece as famosas pipocas de São Pedro ou

gueses, utilização de ditados populares mo-

com comentários e reações diversas. Esta foi

dificados, entre outras estratégias.

também uma forma de conseguir proximidade da marca Lusiaves com os consumidores.

a Arte Xávega da Praia da Vieira? ”. Esta opção

Os visitantes do spot do “Verão Frangástico”,

tornou-se um desafio interessante: comuni-

nas praias, eram convidados a seguir a marca

Tanto no Facebook como no Instagram foi

cou-se com figuras características das regiões

nas redes sociais. Houve, com esta campa-

possível acompanhar toda a digressão pelas

de cada praia, com recurso a reformulações

nha, um aumento exponencial dos seguido-

praias: partilha de fotografias, divulgação de

de músicas ou provérbios tipicamente portu-

res, mas também da interação dos mesmos,

informação, notícias…

MASCOTE FRANGÁSTICO A mascote, que já há muito tempo acompanha a marca Lusiaves e é reconhecida pelos seus seguidores, teve nesta ação de Verão mais vida: foi batizado pelo público com o nome Frangástico e materializou-se, deixando de estar apenas nas redes sociais para também estar presente entre o público, mais “pessoalmente”. Esta mascote, que os consumidores já associam aos produtos da Lusiaves, tornou-se a estrela da comunicação desta campanha de Verão. O Frangástico dá continuidade a um registo de boa disposição associado ao consumo de carne de frango, na lógica de comunicação com humor que tem caracterizado a marca Lusiaves. O bom acolhimento que a mascote teve por parte dos visitantes nas praias está em linha com a popularidade que esta figura já tinha nas redes sociais, onde foi responsável por uma maior interação com o público, levando a um aumento do engagement entre os consumidores e a marca.

15


EM FOCO

LUSIAVES NA TELENOVELA DA TVI “FESTA É FESTA” A Lusiaves tem marcado forte presença na telenovela da TVI “Festa é Festa”, através da integração de conteúdo, com camiões da marca a circular nas cenas, e, sobretudo, com a introdução do personagem Luís Aves, um vendedor da Lusiaves, interpretado pelo ator e humorista Hugo Sousa. Luís Aves, que se assume como o “Rei do Churrasco”, surge como primo de Bino: trabalha na zona norte do País e vai para a aldeia da Bela Vida substituir um colega de férias. O seu objetivo é participar na festa com aquilo que melhor sabe fazer: vender frango. Na preparação para interpretar este papel, Hugo Sousa contactou com a equipa de comerciais que distribuem diariamente os produtos da Lusiaves, para conhecer o seu dia a dia e assimilar a sua experiência. Teve ainda oportunidade de conhecer os produtos da Lusiaves. Também aqui foi possível ligar a Lusiaves à boa disposição e ao humor com que a marca habitualmente comunica com o público. Bruna Henriques, considera que, “mais do que publicitar produto, desenvolveu-se um conteúdo interessante para os espetadores da telenovela, em sequência com o que já estava a ser desenvolvido”. Tanto o perfil do personagem Luís Aves como o do comediante Luís Sousa sintonizam com a linha de marketing da marca Lusiaves. Os responsáveis por esta iniciativa admitem ter a ambição de que a personagem de Luís Aves sobreviva à própria telenovela e tenha continuidade noutros contextos. A criação de páginas próprias nas redes sociais pretende manter vivo o Luís Aves para além da aldeia da Bela Vida.

Luís Aves nas redes sociais: facebook.com/luisaves.oficial instagram.com/luisaves.oficial

LUÍS AVES NO VERÃO FRANGÁSTICO Em diversas cenas da telenovela, Luís Aves faz referência à campanha “Verão Frangástico”, cruzando-se, assim, estas duas iniciativas da Lusiaves. O ator trouxe, em diversas ocasiões, o personagem Luís Aves aos spots da tour pelas praias, fazendo diversos momentos de comédia stand-up.

16


EM FOCO

campanha?

pito: espero não desiludir, senão vai ser uma

Acho que faz uma ligação boa entre o públi-

desgraça, porque vou ser boicotado na entre-

co e a marca. Além disso oferecem brindes,

ga do produto!! Ou “frangotado”, neste caso.

o que considero perfeito, porque os portugueses adoram tudo o que seja de borla.

Eu gostava que sim, mas uma coisa de cada

tiveste alguma situação mais caricata que

vez. Não vamos pôr o carro à frente dos fran-

queiras partilhar connosco?

gos. (Estou um pró nestes trocadilhos!)

O feedback está a ser bom e acho que as pesagora nos churrascos tenho mais responsabilidade na grelha porque sou visto como

Hugo Sousa, que se tornou conhecido do público como comediante de stand-up, chegou a um público mais alargado através da interpretação de Luís Aves na telenovela “Festa é Festa”. Sendo a sua personagem um vendedor da Lusiaves, não podíamos deixar de o entrevistar para a Lusinews.

o “Ronaldo dos Frangos”! Mas atenção: nunca falhei! Já comias frango com alguma frequência ou confessas que começaste a comer mais desde que abraçaste este projeto? Até levo a mal esta pergunta! Óbvio que sempre comi frango!! Eu nasci para este papel! Como é a tua relação com o “Frangástico"? Podia ser melhor... Sinto que o Frangástico se sente intimidado com a minha presença, porque eu olho para ele com olhos de quem o vai comer.

O que há em comum entre Hugo Sousa

tas participações na ficção nacional?

Como está a ser o feedback do público? Já

soas têm gostado. A parte mais chata é que

ENTREVISTA A HUGO SOUSA

Achas que esta vai ser a primeira de mui-

A tua filha reconhece-te quando te vê na TV? Qual foi a reação? Reconhece!! Ahaha! No outro dia, estávamos distraídos com a TV ligada e ela começou a chamar por mim porque apareci na novela. O Luís Aves e toda esta experiência irão servir de inspiração para os teus espetáculos de stand-up comedy? Óbvio! Tudo o que se passa de marcante na minha vida, eu espeto no stand-up. Adoro contar histórias e falar de acontecimentos reais. Agora que também vestes a camisola da Lusiaves, o que gostarias de dizer aos mais de 4.000 colaboradores que trabalham neste grande grupo empresarial? Quero dizer que conto com o vosso apoio

Qual foi a tua reação quando viste a pri-

todos os dias em frente ao televisor. As mi-

meira cena na TV?

nhas vitórias são as vossas vitórias. Obriga-

Foi de entusiasmo, porque ficou muito bem!

do ao Mister Paulo Gaspar por ter apostado

Nunca me tinha visto nem sequer me tinha

em mim. E o futuro a Deus pertence. Confio

Consideras que a tua vasta experiência de

imaginado numa novela! A “Festa é Festa”

no trabalho de todo o grupo, acredito que

comediante te preparou para este novo

tem uma onda muito boa e estou a adorar.

o suor vai trazer frutos (ou vender frangos,

e Luís Aves? Ambos somos orgulhosos churrasqueiros e temos a mania que temos piada.

desafio enquanto ator? Ou achas que são performances totalmente díspares? Óbvio que preparou, porque ensinou-me a coisa mais importante que há no humor, que são os timings de contar ou representar uma piada.

O que acham os teus seguidores desta tua participação na telenovela? blico de novelas; é malta que me seguia por causa do stand-up. Acho que muitos foram espreitar por curiosidade e o feedback tem sido bom. Espero ter contribuído para as au-

com a realidade. Achas que os comerciais

diências!

dos no Luís Aves? Estou a fazer um esforço para que se sintam bem representados e não tenham vergonha do meu personagem!! Ahah!

tica: Lusiaves, olé!!!

Muitos dos meus seguidores não eram pú-

A novela “Festa é Festa” cruza a ficção da Lusiaves se podem sentir representa-

neste caso!). Abraço a toda a nação frangás-

O último episódio da 1ª temporada da telenovela “Festa é Festa”, que ocorreu a 25 de setembro, contou com

Sabemos que estiveste no kick-off da cam-

uma participação especial do

panha de Verão da Lusiaves, com toda

Luís Aves. Devido ao excelente

a equipa comercial. Como caracterizas

feedback a este personagem,

esse momento?

está garantida a sua

Foi importante porque estive com os verda-

continuidade na telenovela.

Tens estado presente em diversas praias

deiros “Luís Aves” desta vida!! Reparei que

do País na campanha Verão Frangástico,

são pessoas bem-dispostas e conversadoras,

da Lusiaves. Qual a tua opinião sobre esta

que me acolheram como sendo um deles. Re-

17


PERSPETIVAS

QUALIDADE ALIMENTAR NO PRESENTE E NO FUTURO

Maria João Fraqueza Centro de Investigação Interdisciplinar em Sanidade Animal – Faculdade de Medicina Veterinária, Universidade de Lisboa​

Vai longe o tempo em que a qualidade de um alimento

Quais são as exigências atuais do consumidor? O alimento deve ser

era apenas considerada no final da sua produção. Hoje,

saudável, sem gordura, sem açúcares, sem aditivos sintéticos. Se

um planeamento preventivo é realizado pelo operador

o alimento for de origem animal, o bem-estar dos animais deve ser

do setor alimentar, para conseguir garantir a qualidade

garantido. Os alimentos devem ser produzidos de modo sustentável,

do alimento produzido, de acordo com requisitos iden-

protegendo o ambiente. Devem ser provenientes de uma cadeia de

tificados e de forma a satisfazer o consumidor. Este pla-

produção curta. Deve ser minimizado o desperdício alimentar. Muitas

neamento do processo produtivo do alimento é suportado por outros

dessas exigências são atributos associados às atuais e futuras políticas

processos reunidos num sistema de gestão, que planeia e atua preven-

de saúde e proteção ambiental difundidas pela governança global.

tivamente a vários níveis, para atingir objetivos de qualidade que são

A nova estratégia do “Prado ao Prato” para um sistema alimentar sau-

expressos e que se pretendem alcançar.

dável, amigo do ambiente e justo, adotada pela Comissão Europeia,

Os operadores do setor alimentar têm vindo a alcançar um reconhecimento das práticas preventivas implementadas que suportam a sua política de qualidade alimentar, através da certificação dos seus sistemas de gestão de acordo com vários referenciais que se adequam melhor ao seu produto, processo ou serviço, como por exemplo: International Standard Organization (ISO), British Retail Consortium (BRC), International Featured Standard (IFS), GlobalG.A.P. Com estas certificações, que reconhecem o cumprimento de requisitos no âmbito da qualidade e segurança dos alimentos, os operadores conseguem melhorar o seu negócio pela facilidade das práticas comerciais associadas a uma melhor aceitação pelos parceiros comerciais. A qualidade de um alimento tem várias vertentes e pode ser entendida de forma diferente de acordo com os vários intervenientes da cadeia alimentar, que vai do “prado ao prato”. Contudo, o alimento que chega ao “prato” deve satisfazer as expectativas do consumidor – que é o seu reconhecimento da qualidade. Os atributos sensoriais de um alimento são fundamentais no conjunto das várias

18

é um elemento da iniciativa Pacto Ecológico Europeu. Contudo, esta preocupação não é de agora e muitos dos operadores do setor têm evoluído no cumprimento de exigências, quer legais quer da própria empresa, para acompanhar as tendências do consumidor. O compromisso dos operadores do setor alimentar com a qualidade e a segurança dos alimentos é um pilar para o desenvolvimento dos seus sistemas de gestão e contribui para a cultura de qualidade e segurança alimentar que deve existir nas suas organizações. Dada a sua importância, a cultura de segurança dos alimentos surge agora como uma exigência legal na nova revisão do regulamento sobre higiene dos alimentos (Reg (UE) 2021/382). Apesar de se assumir que atualmente os consumidores estão mais informados sobre a qualidade dos alimentos, na minha opinião, eles estão mais influenciados do que informados. São influenciados por notícias pouco claras, não poucas vezes falsas e frequentemente sem base científica, que surgem nas redes sociais ou por um dito “jornalismo” sensacionalista, esse, sim, de má qualidade.

perspetivas da qualidade. A segurança dos alimentos é um requisi-

Como é que os operadores do setor alimentar poderão contrariar

to implícito para o consumidor, pois ele presume que está garantida

toda a informação incorreta que surge sobre os alimentos produzidos,

e não a avalia, como o faz com os seus atributos sensoriais, nutricio-

sejam eles de origem animal ou vegetal? Como é que eles poderão

nais, produtivos, tecnológicos, éticos, étnicos, de conveniência, etc.

melhorar os seus sistemas de gestão de qualidade implementados


PERSPETIVAS

e satisfazer as expectativas do consumidor? As tendências que o se-

As tendências futuras sobre digitalização da informação e inteligência

tor alimentar deve seguir no futuro surgem de duas simples palavras:

artificial poderão ajudar no tratamento e gestão de dados sobre a pro-

TRANSPARÊNCIA E CIÊNCIA.

dução e compra, interpretando tendências de não conformidades e de

TRANSPARÊNCIA na comunicação de informação sobre o que fazem e como fazem na produção, transformação e distribuição dos alimen-

consumo, ajudando na deteção precoce de falhas e reagindo de forma atempada na prevenção dessas falhas.

tos e sobre quais as medidas que adotam para garantir a segurança

A ciência é também a base e oportunidade de adquirir competências

e a qualidade dos alimentos. Os consumidores quererão saber qual

que devem ser dadas a todos os que trabalham no setor alimentar, de

a história, qual a consciência social e ambiental dos produtores.

modo a que contribuam para a melhoria contínua do sistema de ges-

Se usam ingredientes naturais, se combatem o desperdício, se reci-

tão de qualidade. Muitas vezes a preenchida vida dos técnicos nas or-

clam, quais os nutrientes positivos que o alimento contém. É impor-

ganizações faz com que eles esqueçam a reciclagem de conhecimento

tante comunicar, informar e educar o consumidor, tal como expresso

e não tenham tempo para a análise crítica do sistema de gestão em

na revisão do código de boas práticas de higiene geral dos alimentos

que estão envolvidos.

do Codex Alimentarius (CXC 1-1969, 2020). CIÊNCIA – toda a informação difundida deve ser baseada na ciência. Se não se comunica bem, a iliteracia sobre a qualidade dos alimentos predomina. A ciência é também a base de inovação e desenvolvimento técnico que pode ser aplicado no setor alimentar com melhoria da qualidade e acompanhando as exigências do consumo.

19


UM DIA COM…

Equipa de Manutenção Industrial do Centro de Abate – Marinha das Ondas

O desafio técnico de assegurar a cadeia de produção A equipa que garante o funcionamento da produção

trabalhar na manutenção da Lusiaves permite uma possibilidade muito grande de progressão no conhecimento técnico

20

UMA EQUIPA MULTIDISCIPLINAR

N

com a dificuldade de recrutar técnicos para

a Marinha das Ondas (Figueira da Foz)

esta área, Ricardo Pires, responsável pela

situa-se uma das unidades indus-

equipa, considera que trabalhar na manuten-

triais mais emblemáticas do Grupo

ção da Lusiaves “permite uma possibilidade

Lusiaves: o centro de abate e transformação

muito grande de progressão no conhecimen-

de carne de aves, que ocupa mais de 800 pes-

to técnico; diariamente é preciso encontrar

soas e de onde saem diariamente milhares de

novas soluções e melhorias contínuas; é um

quilos de carne de frango para alimentar os

processo de aprendizagem permanente”.

consumidores, em todo o País.

Esta equipa de manutenção é multidiscipli-

Para que toda a cadeia de produção possa

nar. Inclui técnicos com formação académica

funcionar é imprescindível o trabalho cons-

variada, desde o 9.º ano de escolaridade até

tante e atento da Equipa de Manutenção

ao grau de mestrado, em Engenharia Mecâni-

Industrial do Centro de Abate – Marinha das

ca, Eletrotécnica e Computadores. A equipa

Ondas que, entre membros de gestão e téc-

assegura a intervenção de primeira linha em

nicos operacionais, conta com 12 elementos

múltiplas áreas: frio industrial, ar comprimi-

e tenciona, a prazo imediato, integrar mais

do, vapor, água, vácuo, gases, mecânica, elé-

colaboradores. Embora a empresa se debata

trica, pneumática, automação, etc.


UM DIA COM…

UMA MISSÃO ABRANGENTE

produção, de modo a que sejam sempre sal-

A missão desta equipa é vasta:

vaguardadas as condições de segurança de

Garantir o melhor estado de funcionamento de todos os equipamentos que integram

pessoas e bens, do meio ambiente e da qualidade e segurança dos alimentos;

a unidade, de modo a maximizar o tempo de

2. Receção, instalação, comissionamento

disponibilidade dos equipamentos para pro-

e gestão do parque de equipamentos exis-

dução dos produtos com a melhor qualidade

tentes na unidade fabril, edifícios de suporte

e segurança alimentar, com os melhores ní-

e da Loja Alimentar “Mais Sabor”;

veis de segurança para os operadores e com o menor impacto ambiental possível.

3. Gestão de peças de reserva associadas à atividade de manutenção na unidade fabril

A responsabilidade da equipa de manu-

da Marinha das Ondas, Centros de Distribui-

tenção é muito grande, já que a sua missão

ção e Quintas de Produção Avícola;

é fazer com que a produção desta unidade tenha o menor tempo de paragens. “O nosso objetivo é garantir à equipa de produção os equipamentos com o máximo tempo de disponibilidade possível para produzir e com os melhores índices”, afirma Hélder Abreu, Diretor de Manutenção no Grupo Lusiaves. Este é um grande desafio, uma vez que a produção

4. Gestão de calibrações e verificações legais dos equipamentos de monitorização e medição e dos equipamentos sob pressão; 5. Elaboração, gestão e execução de todas as atividades de manutenção preventiva, preditiva e corretiva do parque de equipamentos;

desta unidade funciona ininterruptamente

6. Identificação e implementação de práticas,

e com operadores desde as 23h de domingo

procedimentos e metodologias que permi-

até ao final da tarde de sábado. Em alguns pe-

tam melhorar processos e reduzir desperdí-

ríodos de maior consumo, é necessário ter pro-

cios;

dução também aos domingos. Após cada ciclo de produção é dado cumprimento aos planos de higienização. No mesmo sentido, Ricardo Pires diz que um dos desafios da coordenação da equipa é “fazer com que todos conheçam o processo geral da produção e desenvolvam

7. Apoiar a Administração com elementos de apoio à decisão com vista à substituição ou aquisição de novos equipamentos por outros mais eficientes e com menores custos de manutenção.

continuamente os seus conhecimentos, para

Para além dos equipamentos usados na

que se possa resolver os problemas técnicos

produção, há muitos outros, a montante

no mais curto espaço de tempo possível”.

e a jusante, que são necessários para que

O ritmo e a intensidade desta unidade industrial apresentam exigências muito específicas à equipa de manutenção, já que esta tem como objetivo garantir o funcionamento ininterrupto de todos os equipamentos da grande cadeia de produção. Isto implica desafios exigentes, sendo um deles, precisamente, o de fazer as intervenções de manutenção preventiva numa janela temporal muito curta, uma vez que o tempo de paragem dos equipamentos é muito reduzido. Quais as diversas funções e tarefas da equipa?

a produção seja possível. Por isso, para além da manutenção, a equipa ocupa-se também em atividades de continuidade de funcionamento de alguns equipamentos. Por exemplo, o abastecimento permanente da caldeira de biomassa, a substituição de moldes de máquinas sempre que há alterações na produção, a montagem de equipamentos previamente desmontados para a adequada higienização, acompanhamento de parâmetros de controlo associados às diversas linhas de produção, funcionamento das centrais da captação e pressurização de água, da estação

Uma das tarefas desta equipa de manutenção é, ainda, facilitar aos colegas da produção o conhecimento dos equipamentos que utilizam, para mais fácil e precocemente poderem detetar eventuais avarias ou assinalar irregularidades. Quanto mais cedo for reportado um defeito de funcionamento, mais eficazmente se pode intervir e menor impacto resultará na produção.

de tratamento de águas residuais, da central

1. Garantir o funcionamento de todas as in-

de ar comprimido, das centrais de vácuo, en-

fraestruturas, mesmo durante as pausas de

tre outros.

21


UM DIA COM…

o ponto da situação dos equipamentos.

horas depois e para acorrer de imediato

Para isso é imprescindível que cada um faça

a qualquer necessidade de manutenção

os registos de toda a sua atividade, de cada

corretiva. Estas atividades são ininterrupta-

intervenção e de tudo o que tomou conheci-

mente asseguradas em regime de rotação

mento relativamente ao funcionamento dos

de técnicos, por turnos, até à noite do sába-

equipamentos. Este é um dos desafios desta

do seguinte.

equipa: comunicar de forma eficaz, dentro da equipa e da equipa para toda a estrutura da organização.

o conhecimento não é propriedade de ninguém; tem de ser partilhado

POLIVALÊNCIA, PARTILHA E COMUNICAÇÃO Uma mais-valia desta equipa é proporcionar formação para uma área de atuação relati-

nião dos elementos de gestão com os técnicos que sairão dentro de 30 minutos e com

Um dia de trabalho da equipa de manu-

os que iniciaram a atividade alguns minutos

tenção

antes. Nesta primeira reunião, que se repe-

Uma característica da atividade desta equi-

tirá pelas 16h30, são partilhadas todas as

pa é que não há um dia de trabalho típico.

ocorrências relevantes do turno. Esta par-

Esta realidade lança um outro grande desa-

tilha permite que o conhecimento chegue

fio: reagir às ocorrências súbitas, condicio-

a toda a equipa e que a gestão possa efetuar

nados pela pressão que isso provoca, e gerir

o planeamento das atividades para os tur-

a atividade da equipa perante a imprevisibi-

nos seguintes.

lidade do dia a dia.

O João Quaresma, responsável de aprovisio-

A unidade de Marinha das Ondas caracte-

namento das peças de toda a atividade de

riza-se por ter um grande dinamismo com

manutenção industrial efetua, diariamente,

as inerentes alterações de layout e frequen-

as consultas de preços dos diversos pedidos

tes integrações de novos equipamentos ou

de peças e materiais necessários para repor

substituição por tecnologias mais recentes.

os stocks, bem como a receção das enco-

Assim, para além das atividades convencio-

mendas efetuadas para que não existam

nais de manutenção, surgem sempre novas

paragens por indisponibilidade de peças de

montagens, formações, acompanhamento

reserva.

de prestadores de serviços externos, etc.

À sexta-feira os responsáveis da produção

vamente abrangente, dando aos seus mem-

As rotinas organizam-se num ciclo semanal,

comunicam à equipa de manutenção o re-

bros competências técnicas em diversas

iniciando ao domingo, e são descritas, sim-

gime de produção previsto para o fim de

especificidades. Todos os técnicos estão ca-

plificadamente, por Ricardo Pires do seguin-

semana, para que possa ser feito o planea-

pacitados para as diversas intervenções que

te modo:

mento das atividades de manutenção e das

são da responsabilidade da equipa. Há um treino para a polivalência técnica de cada um, de modo a adquirir competências transversais a toda a atividade. Para que isto seja possível, Hélder Abreu gosta de sublinhar que “o conhecimento não é propriedade de ninguém; tem de ser partilhado”. Promove-se a partilha de informação, através de reuniões de equipa e de trabalhos de grupo, utilizando plataformas informáticas para que todos tenham acesso à mesma informação, partilhando a experiência em redes

Pelas 08h00 de domingo, uma equipa inicia

rotinas da equipa para a semana seguinte.

a atividade com a manutenção preventiva

Decorridas as ações de manutenção no fim

de diversos equipamentos, a inspeção dos

de semana, na segunda-feira faz-se a atuali-

diversos auxiliares (centrais de frio, ar com-

zação do sistema de gestão de manutenção

primido, vácuo, vapor, águas, etc.), a verifi-

para que sejam registados os trabalhos da

cação do correto funcionamento de todos

atividade da semana cessante e programa-

os componentes integrantes das linhas de

das ações de manutenção preventiva para

produção, que começam a funcionar pelas

a semana que inicia.

23h30 desse mesmo dia. Qualquer anomalia deve ser identificada e resolvida antes do início da produção.

Cada dia é um dia diferente e com novos desafios para todos os elementos desta equipa: Paulo Curado, Tiago Duarte, Paulo Melo,

sociais profissionais e valorizando o diálogo

Um outro grupo de manutenção começa

João Ferreira, José Carvalhal, Luís Neves,

entre todos.

pelas 23h00 desse mesmo domingo para

Ruben Rocha, António Matias, André Antu-

efetuar a montagem dos equipamentos pre-

nes, João Quaresma, Ricardo Pires e Hélder

viamente desmontados para higienização,

Abreu.

Cada elemento da equipa tem de ter conhecimento do que cada um dos outros faz, que tipo de intervenção foi executada e qual

22

Diariamente, realiza-se às 08h30 uma reu-

a manutenção preventiva de outros equipamentos que iniciam a produção algumas


UM DIA COM…

23


24


APETECE

Margrill

Caldeirada de Peixe Vários sabores das melhores origens, tudo pronto a ir ao tacho e agitar os apetites. A Caldeirada Margrill é um produto pronto a cozinhar, com uma mistura de várias espécies de pescado, tomate e pimento.

INGREDIENTES 2 embalagens de caldeirada Margrill 3 cebolas médias 3 dentes de alho 3 tomates médios ½ pimento verde ½ pimento vermelho 1 colher de sobremesa pimentão doce 600 gr de batatas Sal e pimenta q.b. 50 ml vinho branco 20 ml água 1 colher de sopa salsa picada

1 2 3 4 5

Temperar o peixe com sal uma hora antes de começar a preparar a caldeirada; Disponha em camadas no fundo de uma panela as cebolas cortadas em rodelas, o alho, o tomate sem sementes cortado aos pedaços, os pimentos cortados às tiras, as batatas às rodelas e por fim o peixe; Tempere com o pimentão doce, o sal e pimenta a gosto, regue com o vinho branco e a água e feche a panela. Leve ao lume a cozinhar. Está pronto assim que as batatas estiverem cozidas; Sirva e decore com salsa picada.

25


TOME NOTA

BENEFÍCIOS SER+ VANTAGENS PARA A FAMÍLIA GRUPO LUSIAVES BANCA

BANCA

LAZER E BEM-ESTAR

Santander

Novo Banco

TAO

Benefícios no Crédito à Habitação, Crédito Pessoal e Crédito Especializado (crédito automóvel, leasing imobiliário e leasing de equipamento). Contacte os Rh ou peça no seu balcão as condições actualizadas.

Benefícios ao nível de taxas de juros promocionais, condições diferenciadas na contratação de crédito habitação (50% de desconto na comissão de abertura de processo); ou crédito pessoal. Descontos em seguros GNB auto (-5% vitalício), GNB casa (-10% vitalício), ou GNB saúde (-5% Vitalício); Descontos válido durante o período de vigência do contracto e para novas apólices.

LAZER

LAZER

SAÚDE

Monte Lírio

Casulo

Farmácias Progresso

Todo o país

Espinho - Aveiro

- Tarifa Especial para Reservas Individuais com pequeno-almoço buffet, internet sem fios, estacionamento, piscina exterior, acesso ao jacuzzi, banho turco, sala de cromoterapia e ginásio. - Época Baixa (01/01 a 08/04, 01 a 26/11, 09 a 23 e 27 a 29/12): 59€ single vista cidade; 71 duplo vista cidade - Época Média (12/04 a 30/06, 16/09 a 31/10, 27/11 a 08/12): 64€ Single Vista Cidade; 77€ Duplo Vista Cidade. - Época Alta (09 a 11/04, 01/07 a 15/09, 24 a 26/12, 30/12/20 a 03/01/21): 76€ Single Vista Cidade; 89€ Duplo Vista Cidade.

Todo o país

Centro de Yoga e Bem-Estar Figueira da Foz - Rua da Alfândega Descontos de 10% nas terapias, massagens, cursos e workshops e nas aulas regulares, a realizar no referido espaço, relativo aos preços em vigor.

Louriçal

Casulo - Your Low Cost Stay-Over Leiria O Casulo compromete-se a conceber descontos especiais, bem como um atendimento preferencial aos colaboradores que estejam ao serviço do Grupo Lusiaves, devidamente identificados como tal, e ainda aos respetivos cônjuges, descendentes e ascendentes.

Desconto de 5% em medicamentos não sujeitos a receita médica, produtos cosméticos, acessórios, perfumaria e medicamentos sujeitos a receita médica não comparticipados pelo Estado.

Conhece todos os Benefícios Ser+ http://beneficios.grupolusiaves.pt

26


OPORTUNIDADES

TALENTO PROCURA-SE

MANUTENÇÃO INDUSTRIAL

Candidata-te: recrutamento@grupolusiaves.pt

Técnico de Manutenção Industrial Estarreja/ Figueira da Foz/ Leiria

Procuramos Técnicos de Manutenção Industrial. Se és um profissional qualificado, apto a orientar e a desenvolver atividades na área da manutenção, relacionadas com análise e diagnóstico, controlo e monitorização das condições de funcionamento dos equipamentos industriais. Se para ti manutenção industrial é canja de galinha! junta-se à nossa equipa e envia o teu CV para Técnico de Manutenção. Funções a desmpenhar: • Experiência na manutenção preventiva, curativa e preditiva dos equipamentos industriais; • Participação em projetos de desenvolvimento, entre outras funções inerentes ao trabalho diário do departamento; • Realizar rotas de inspeção definidas para a verificação periódica de funcionamento e estado das infraestruturas fabris de produção; • Detetar avarias mecânicas: reparar, afinar, montar e desmontar os órgãos de máquinas rolantes bem como outros equipamentos motorizados e manuais; • Efetuar trabalhos de serralharia geral, retificação e soldadura; • Montagem, conservação e reparação de instalações elétricas e equipamentos de baixa tensão; execução/modificação de instalações simples de baixa tensão; • Elaboração e realização do registo das inspeções e intervenções pelas quais seja responsável; • Participação ativa na melhoria continua dos equipamentos da unidade produtiva. Perfil pretendido: • Licenciatura ou curso profissional em mecânica, eletromecânica, eletrotécnica ou similar; • Experiência na área de manutenção industrial; • Disponibilidade para trabalhar por turnos e folgas rotativas; • Capacidade para trabalhar em equipa, espírito inovador e proativo; • Capacidade de organização e planeamento; • Disponibilidade imediata.

MANUTENÇÃO AUTOMÓVEL

Mecânico Auto Monte Redondo

Procuramos Técnico de Manutenção Automóvel que controle e realize todos os planos de manutenção das viaturas e que garanta a sua maior eficiência e eficácia. Se tens um grande gosto por mecânica e queres fazer parte de uma equipa de sucesso este trabalho é para ti! Funções a desempenhar: • Experiência em equipamentos hidráulicos; • Experiência em reparação de órgãos de viaturas ligeiras e pesadas; • Executar outros trabalhos de assistência e manutenção relacionados com mecânica automóvel; Perfil pretendido: • Escolaridade mínima obrigatória; • Experiência profissional mínima de 2 anos na área como mecânico; • Organização, dinamismo e capacidade de trabalho em equipa; • Capacidade de planeamento e organização; • Carta de condução

RETALHO/ RESTAURAÇÃO

Operador Dinamizador Loja Alimentar

Estarreja/ Marinha das Ondas/ Monte Redondo As Lojas Mais Sabor surgiram no mercado com a criação da marca Lusiretail, cumprindo todos os requisitos de excelência, rigor e qualidade Por forma a dinamizar as nossas Lojas Mais Sabor, procuramos alguém com formação, espírito jovem e inovador. Funções a desempenhar: • Atendimento ao público; • Dinamização e promoção da loja; • Controlo de frescura; • Multitasking. Perfil pretendido: • Licenciatura em Marketing ou Gestão Hoteleira ou áreas ligadas à Restauração; • Experiência em lojas alimentares, restauração ou atendimento; • Gosto pela área do comércio e da distribuição; • Capacidade de comunicação e de atendimento ao cliente; • Capacidade para trabalhar em equipa, espírito inovador e pró-ativo.

TRANSPORTES

Motorista Nacional

PRODUÇÃO

Operador de Produção Figueira da Foz/ Leiria

A produção, para nós, é uma função prioritária. Vem ajudar-nos a manter o nosso serviço de excelência. Vem fazer parte da nossa equipa. Funções a desempenhar: • Operador de subprodutos; • Receção de subprodutos; • Apoio à ETAR e caldeira de biomassa. Perfil pretendido: • Escolaridade mínima obrigatória; • Capacidade de manobrar empilhadores; • Capacidade de utilização de meios informáticos; • Disponibilidade imediata.

Se gostas de conduzir, este trabalho é para ti! Vem ajudar-nos a manter o nosso serviço de excelência que permite os nossos clientes receberem a sua mercadoria sempre a tempo e horas. Deste modo se nos queres auxiliar nesta função prioritária, que é o transporte de mercadorias vem fazer parte da nossa equipa. Funções a desempenhar: • Preparar o serviço de transporte verificando a documentação necessária, o veículo e o equipamento acessório; • Conduzir o veículo automóvel respeitando as regras de segurança, trânsito e acondicionamento da carga; • Preencher a documentação relativa ao serviço. Perfil pretendido: • Carta de Condução de veículos pesados e articulados (C+E); • Detentor de CAM; • Cartão tacógrafo; • Habilitações mínimas obrigatórias; • Polivalente, proativo e responsável.

PRODUÇÃO

Operador de Produtos Alimentares Viseu/ Estarreja/ Marinha das Ondas

Estamos à procura de novos membros para integrarem a nossa equipa e fazerem connosco este percurso de sucesso. Se tens perfil para Operador de Produtos Alimentares vem trabalhar connosco! Funções a desempenhar: • Preparação de produtos alimentares; • Embalamento de produtos alimentares; • Limpeza da área de trabalho; Perfil pretendido: • Escolaridade mínima obrigatória; • Sentido de responsabilidade; • Capacidade de relacionamento interpessoal; • Espírito de equipa.

27


28


Millions discover their favorite reads on issuu every month.

Give your content the digital home it deserves. Get it to any device in seconds.