Issuu on Google+

B6

Domingo, 5 de agosto de 2012

JORNAL DE ITATIBA-Diário

FAMÍLIA

Livro discute os motivos dos casais para não ter filhos DIVULGAÇÃO

Da Redação Casados há oito anos, o doutor em Comunicação, professor universitário, escritor e pesquisador, Edson Fernandes; e a psicóloga, pedagoga e filósofa, Margareth Galvão de Moura Lacerda, lançaram o livro “Sem filhos por opção” (Editora nVersos), que aborda os motivos dos casais para não ter filhos. Em entrevista ao JORNAL DE ITATIBADiário, o casal comentou que desde o início da relação tomaram a decisão consciente de não ter filhos. “Gostamos de crianças, damos festas para adultos e crianças, recebemos filhos de amigos e sobrinhos em casa, mas decidimos adotar um estilo de vida sem filhos”, disseram. A carreira profissional e diversos projetos pessoais foram alguns dos motivos. “Hoje, uma criança exige cuidados e investimentos que não tínhamos à época dos nossos pais. O

mundo mudou com a globalização e tecnologia, e com ele outras configurações da família surgiram no Brasil, como o de casais sem filhos e solteiros morando sozinhos. Estamos passando por novos paradigmas, outros modelos de convivência”, afirmaram. DECISÃO Durante muito tempo Edson e Margareth tiveram que explicar à família e aos amigos os motivos que levaram o casal a tomar esta decisão. “Entre uma conversa e outra, uma amiga que trabalhava na editora veio nos visitar e propôs que escrevêssemos um livro sobre o assunto. Achamos que seria um desafio e resolvemos partir para uma pesquisa profunda. Vimos que o aspecto financeiro, o tempo dedicado a uma criança e os projetos pessoais acabavam pesando na decisão de muitos casais para não ter filhos, inclusive na nossa”, comentou o autor.

Margareth Galvão de Moura Lacerda e Edson Fernandes, autores do livro ‘Sem filhos por opção’, da Editora nVersos O casal contou que sofreu alguns preconceitos por conta da decisão. “Isso demonstra que uma parcela das pessoas ainda não aceita com facilidade essa nova concepção de família sem filhos.

É uma revolução no conceito de família, que tem causado polêmica na cabeça de estudiosos da área de Sociologia, Psicologia e Demografia, e em parte da população no Brasil”, disse Margareth. No livro, segundo os autores, foram entrevistados casais com filhos que disseram não conseguir realizar alguns projetos pessoais e que, às vezes, isso causava certa frustração, pois não tinham tempo nem energia para colocar no projeto. “Alguns pais culpam os filhos pelas suas frustrações pessoais, transferem suas experiên-

cias negativas às crianças; ou pior ainda, se arrependem de ter filhos”. COM OU SEM FILHOS? O casal disse não saber se a vida sem filhos é realmente melhor do que a vida com filhos. Para eles é difícil pesar duas experiências tão diferentes entre si. No livro, eles dedicam um capítulo aos valores pessoais e sociais, segundo as hierarquias das necessidades estudadas pelo psicólogo americano Maslow. Com base nos depoimentos e entrevistas com

casais, os autores compararam um casal com filhos e um casal sem filhos a partir dos 25 anos de idade, até os 60 anos e daí por diante. Eles perceberam que os interesses em cada fase da vida eram diferentes. SITUAÇÕES INUSITADAS Para Edson e Margareth, o mundo moderno traz situações inusitadas para qualquer pessoa, que vai além das finanças e dos inúmeros problemas sociais existentes. Situações que não existiam quando eles eram crianças.

“Se por um lado as crianças deste século têm mais acesso à informação, por outro cresceu o número de violência infantil. Se por um lado a criança decide a roupa que quer vestir e a marca do celular que pede aos pais, por outro ela se tornou consumista sem perceber. Tudo gira ao redor da consciência que eu tenho sobre família e o meu modo de vida, alinhado ao meu projeto pessoal de ter ou não filhos com a realidade da sociedade em que eu vivo”, disse o autor. “Podemos considerar que a decisão de ter ou não filhos acaba sendo tanto pessoal como política, ou mesmo uma mistura entre elas”, acrescentou Margareth. REFLEXÃO Porém, o casal espera que as pessoas reflitam mais sobre as condições atuais para ter filhos, que sejam mais conscientes nas suas escolhas, assumam os papéis paternos e maternos, e que as crianças sejam orientadas para não se tornarem consumidores compulsivos ou assumam decisões na família, que cabem aos adultos e não às crianças. “E que também os adultos contribuam para diminuir o preconceito contra os casais que fizeram a opção por não ter filhos neste País”, finalizaram.

Informe publicitário

Casa Netto de Parafusos faz história em nossa cidade Dirigida pela família Netto há 34 anos, a loja comemora o reconhecimento da marca e a ampliação da casa com exposição de show room

Na década de 70, nossa cidade era conhecida nacionalmente como a Capital Brasileira do Móvel Colonial. Além de possuir, aproximadamente,100 fábri-cas de móveis instaladas no município, a economia local era composta também por outras atividades industriais, como as têxteis e metalúrgicas, por exemplo. Porém, a dificuldade destas empresas em adquirir produtos fixadores era a mesma, de tal maneira que muitos iam até Campinas ou São Paulo para comprar parafusos e ferramentas. Por perceber essas necessidades do mercado que o jovem mecânico Benedito Netto fundou, em 1978, a Netto e Filho Ltda., uma pequena loja instalada em uma garagem de 20 m2 no centro de Itatiba, para atender e suprir os diversos segmentos do local. “A maior dificuldade foi a de superar as várias crises econômicas destes últimos 30 anos, sobretudo a de 1987 com o plano econômico “Bresser”, onde várias lojas de parafusos fecharam suas portas pelo País afora”, explica o filho e diretor comercial, Marcelo Netto. Hoje, sob o nome de Casa Netto, tanto Benedito quanto Marcelo estão à frente do comércio que evoluiu para 1.500

No ano de 1998, a empresa ampliou seu espaço em novo endereço, Rua Rui Barbosa, 530

Em 1988, a loja na Rua Campos Salles, 309 m2 de prédio, conta com exposição de peças em moderno show room, um estoque de 20 mil itens e atende todo o Brasil através da loja virtual. “Com a ampliação do prédio em 2011, investimos cerca de R$ 1,5 milhão e a expectativa é de crescermos mais 20% ao longo deste ano”, afirma Marcelo. A empresa é especializada em suprimentos industriais voltados à manutenção, como parafusos, ferragens, ferramentas, equipamentos para lubrificação, pintura, solda, segurança, equipamentos agrícolas, brocas, fitas adesivas, a b r a s i v o s , cabos de aço, colas industriais, rolamentos, correias etc; e grande parte dos clientes é formada por metalúrgicas, alimen-tícias,

empresas de automação industrial e de agronegócio. “O nosso carrochefe sempre foram parafusos e similares em geral, que representa 40% do nosso faturamento. As ferramen-

tas possuem 30% do cenário financeiro da empresa e os demais 30% estão divididos entre as vendas de ferragens, abrasivos, correias e demais suprimentos”, comenta.

A loja é apontada como a pioneira e líder do segmento na região desde 1985 e, segundo a família Netto, o respeito ao cliente e a imensa variedade de itens são os seus pon-

tos mais fortes. “Sobreviver, crescer e ser reconhecida em todo o Estado de São Paulo já é um grande mérito diante de todos os desafios apresentados”, finaliza.

Casa Netto Rua Rui Barbosa, 520/ 530 - Centro com estacionamento próprio Fones: 4538 - 1823 / 4524-0407 www.casanetto.com.br

Hoje, a Casa Netto conta com show room amplo e moderno, onde você encontra uma infinidade de produtos


Sem filhos por opção - Jornal de Itatiba