Page 1

1


2


3


4

“Crise” é a palavra chave para descrever o mundo de hoje, seja em nossas cidades, estados, países e no mundo globalizado. Mas não devemos desanimar. A Economia não é uma ciência exata, portanto nem tudo é previsível. Não sigamos a “onda” onde todos parecem se encaminhar. As crises são épocas de mudanças, quando a riqueza muda de lugar, e portanto se cria pobreza é verdade, mas também riquezas e oportunidades. É como a estação do inverno, quando aparentemente os recursos estão escassos, congelados, os amigos estão reclusos em suas casas. Não há comida em abundância.

Apenas espere o momento certo, o inverno não é eterno. Façamos como no livro de Genesis, quando o hebreu José sabiamente aconselha ao Faraó do antigo Egito a guardar toda a sua colheita durante os primeiro sete anos de abundância, e quando chegou a fome em todos os países vizinhos do Egito, e no próprio Egito, o Faraó se pode permitir ao luxo de vender a colheita excedente aos demais povos. Isto se chama planejamento. Não desanimemos, pois depois do inverno vem a primavera.

Os Editores


5

Neste número Novidades na lig-lá Cinema na Lig-Lá

Bordados, Brindes

Negócios 15

Bordados, Brindes, Uniformes 09

Construção

Construção e Acessórios

Educação e Cultura

Artes-Adilson Oliveira

Gastronomia

Doceria, Bolos, Salgados

Gráficas

Gráfica Digital

12 14 31/32 06

Livraria, Papelaria, Sebo

Livraria Evangélica, Papelaria 11 Sebo-Livros usados 15

Maquiagem, Estética

Maquiagem p/Eventos Salão de Beleza

Moda-Acessórios

Sandálias personalizadas

23 23 25

No) 19 - Janº/Fevº2015 Expediente e Redação: L.Nomura e E.C.Nomura Jornalista responsável: Auires F. de Oliveira Mtb 51942 Site: Davis A.Alves Mtb 53539 Distribuida em Barueri , Carapicuiba, Stana Parnaiba e Jandira. As imagens , fotos e textos são meramente ilustrativas; não expressando necessáriamente a opinião dos editores. Foto da Capa: Fotolia #73792344

Contabilidade Site-Criação na Web Despachante Empréstimos Endereço Fiscal/Virtual Segurança-Condomínios Seguros Serviços Fiscais Serviços Terceirizados

Religião Igreja, Cultos, Ensinos

Saúde Higiene

Odontologia Ótica Produtos Ortopédicos Fisioterapia

02/19 07/08 19 12 16/17 13 09 09 13 28/29 03 25 23 27

MATÉRIAS 10 14 16/17 18 20/21 22 24 26 28 30

Ironia do Destino Adilson Oliveira-Cultura, Cinema Endereço Virtual Não há Raças Biológias... Carta do Chefe Seattle No planeta Água falta Água? Ebola - o vírus Mortal Joseph Pilates-criador do Pilates Tempo de vacas gordas e vacas magras Hélio Albino Júnior-Orgulho de ser Brasileiro.


6


7


8

A DAVIS CONSULTORIA é uma empresa especializada em soluções em informática , internet , Website, Loja Virtual e Marketing digital para Ecommerce (Comércio Eletrônico). Com uma equipe de consultores e designer altamente qualificada na criação e desenvolvimento de logomarcas, logotipos, homepage, website, loja virtual, email marketing e também em diagramação e edição de revistas, jornais, tablóides, boletins, catálogos eletrônicos, folders e banners. Tudo isso com apenas um objetivo, oferecer a nossos clientes soluções praticas e inteligentes de acordo com o perfil de cada empresa. Dispomos ainda da mais moderna tecnologia de suporte remoto. Com esse recurso, nossos atendentes e consultores poderão diagnosticar e solucionar os problemas existentes com mais rapidez diminuindo assim, o tempo

de espera para cada chamado. Sua empresa merece mais, sua empresa merece: Inovação Tecnológica, Segurança e Compromisso. Solicite agora mesmo uma cotação de nossos serviços. Temos plano mensal diferenciado para todos o segmentos. O objetivo da DAVIS CONSULTORIA vai muito além de apenas receber pelos serviços prestados. Queremos fidelizá-lo como cliente. E através do nosso trabalho, trazer resultados positivos. Dar ínicio a um projeto de uma homepage ou website vai muito além de um belo layout. Especializações e.Commerce ( Lojas Virtuais ), CMS (JOOMLA), Magento, CMS (WORDPRESS), HTML, COREL, PHOTOSHIOP, WEB DESIGNER, ILUSTRADOR, DIAGRAMAODOR, IMPRESSAO GRÁFICA, MIDIA DIGITAL, REDE SOCIAIS, PLATAFORMA DE ENSINO MOODLE


9


10

Hessy Levinsons Taft nascida em 17 de maio de 1934, ganhou o concurso de beleza do bebê ariano perfeito. Concurso este realizado pela revista “Sonne ins Haus” (Sol na Casa), revista alemã nazista voltada para família. Em 1928 seus pais, cantores judeus da Letônia foram viver em Berlim; Hessy nasceu justamente na época em que Adolf Hitler assumiu o controle da Alemanha e o anti-semitismo era muito grande. Para quem conhece um pouco da história, sabe que, Hitler foi um grande perseguidor dos judeus e de outras minorias sociais, buscando sempre favorecer os considerados como “raça pura”; os arianos. Aqui começa nossa história; devido à perseguição aos judeus, seus pais ficaram desempregados, e foram viver em um minúsculo apartamento onde a criança nasceu; aos seis meses de idade, com algumas economias, seus pais levaram a menina para fazer um retrato com um dos melhores fotógrafos de Berlin, o Sr. Hans Ballin. Então a revista (Sol na casa), promoveu um concurso, selecionando 10 fotógrafos e cada um teria de apresentar 10 retratos de bebês para participarem do concurso de bebê ariano perfeito.

O fotógrafo Sr. Hans Ballin, desconfortável com todo aquele clima de perseguição aos judeus, fez questão de colocar uma foto de uma criança judia, no caso a foto de Hessy, pois para ele era inaceitável tal discriminação; porém para não ser perseguido, informou que todos os bebês eram arianos. Ironicamente a única foto que não poderia ser escolhida foi selecionada. Está foto fez tanto sucesso que após ser estampada na capa da revista, virou cartão postal, cartazes, banners como símbolo máximo da imagem ariana. Pouco tempo depois a família de Hessy, fugiu para outras partes a Europa, depois para Cuba e em 1949 chegaram aos Estados Unidos. Em 1990 Hessy decide revelar tal segredo, e entregou sua foto e deu uma longa entrevista ao Museu do Holocausto nos Estados Unidos. “Hoje podemos rir sobre tal ironia, mas se fossemos descobertos não seriamos poupados”. Diz Hessy. http://www.washingtonpost.com/news/morning-mix/ wp/2014/07/07/the-perfect-aryan-child-the-nazis-used-in-propaganda-was-actually-jewish/ http://www.bild.de/regional/berlin/adolf-hitler/berliner-juedin-hessy-taft-war-hitlers-propaganda-baby-36611794.bild.html


11


12


13


14

Escrevo este texto no exato momento em que me despeço das férias e em que me preparo para mais um semestre letivo. Há muitos anos sou professor e é sempre a mesma sensação de recomeço: novas turmas e novos alunos dão a sensação de tudo novo de novo. O porvir está por vir e, certamente, vai render novas histórias que eu quero compartilhar com vocês. Por enquanto, registro neste nosso espaço um pouco sobre minhas férias. Isso me faz lembrar da falta de criatividade de alguns professores no retorno às aulas com a repetitiva e malfadada proposta de redação: “Minhas férias”. Eu, nessas ocasiões, inventava histórias e viagens que nunca aconteceram e eu era sempre o protagonista de aventuras que só existiram na minha imaginação. Inventava essas histórias todas não por maldade, mas para me sentir igual aos colegas que, geralmente, viajavam para a Disney ou para algum outro destino que eu só conhecia pela televisão ou por meio de livros e revistas. Daí, decerto, surgiu o escritor que sou hoje. Nestas últimas férias, não fui à Disney. Fiz rápidas – e verdadeiras – viagens ao litoral de São Paulo e ao sítio do meu pai. Viajei também para outros lugares, mas através da tela do cinema. Embarquei com a criançada em terras de dragões e aprendemos como treiná-los. Fomos depois a uma cidade moderna e altamente tecnológica chamada San Fransokyo – uma mistura de São Francisco e Tóquio. Lá, conhecemos Hero e fomos cúmplices de sua operação robótico-humana. Embarcamos com os pinguins de Madagascar em uma aventura eletrizante por vários cantos do planeta. Por fim, visitamos a França dos anos 1960 e participamos das travessuras do pequeno Nicolau. É muito bom ver o mundo pelos olhos de uma criança. O filme “As férias do pequeno Nicolau” nos dá a chance de acompanharmos as descobertas pueris do protagonista e de seus amigos.

Essas viagens cinematográficas me fazem lembrar de uma antiga música do Guilherme Arantes, tema do Balão mágico, programa infantil da TV Globo: “Pegar carona nessa cauda do cometa, ver a via-láctea, estrada tão bonita, brincar de esconde-esconde numa nebulosa, voltar pra casa nosso lindo balão azul”. Acho até que já comecei uma redação escolar citando essa música. O cinema e a música nos possibilitam viagens – igualmente verdadeiras – no tempo e no espaço: Europa, Ásia, América e África; séculos passados e séculos futuros – numa nebulosa. Agora me despeço deste texto e das férias e volto ao trabalho para ganhar mais dinheiro e, nas próximas férias, gastar tudo de novo com a garotada em outras viagens cinematográficas. Quem sabe a Disney não estará no roteiro. e-mail: adilsonoliveira@uol.com.br celular: 95290-2954


15

Cinema lig-lá INVENCÍVEL SINOPSE: O drama retrata a história real do atleta olímpico Louis Zamperini (Jack O’Connell), que sofre um acidente de avião e cai em pleno mar. Ele luta durante 47 dias para reencontrar a terra firme e quando consegue é capturado pelos japoneses em plena Segunda Guerra Mundial. Louis Zamperini infelizmente faleceu antes do lançamento do filme dirigido por Angelina Jolie. Inspirado no livro “Invencível: Uma história de Sobrevivência, Resistência e Redenção” de Laura Hillenbrand. Produção: Matthew Baer, Angelina Jolie Roteiro: Joel Coen e Ethan Coen. Universal Filmes - 2014 Elenco: Jack O’Connell, Domhnall, Garret Hedlun Rede Cinépolis.


16


17

Na atualidade as atividades corriqueiras do dia a dia estão se tornando profissões qualificadas; em geral as pessoas estão dedicando mais tempo aos estudos e a carreira; sobra menos tempo para organizar o closet; ir às compras; cozinhar; passear com os cães e até mesmo ir à academia. Jovens empreendedores observando esta demanda estão se profissionalizando em tarefas semelhantes às mencionadas acima; e muitos profissionais maduros estão deixando seus empregos formais para prestar consultorias ou se tornar algum tipo de personal, entre tantos novos serviços selecionamos alguns: MARIDO DE ALUGUEL: Em geral é o profissional que oferece serviços de manutenção residencial, como troca de chuveiro, pregar quadros, desentupir pias, troca de torneiras etc. PERSONAL STYLIST: É um profissional que está preparado para selecionar a roupa adequada aos seus clientes, oferecendo consultoria de moda e acompanhando seus clientes nas compras. CHEF DE COZINHA: Junto com o cliente este profissional elabora cardápios, e prepara refeições seja para casais ou grupos de amigos. PERSONAL ORGANIZER: São profissionais que organizam closets e armários além de ensinar seus clientes a manter tudo em ordem. DOGWALKER: Caminhada com cachorros é a especialidade deste profissional, pode ser incluso no serviço, brincadeiras recreativas e treinamentos. PERSONAL DANCER: São dançarinos profissionais que oferecem aulas de dança à domicílio e podem ser contratados como companhia de dança em eventos. PERSONAL TRAINING: Treinador profissional, com pelo menos formação em educação física que oferece treinamento físico residência ou nas academias dos condomínios. PERSONAL TEACHER: Professor particular com acompanhamento pedagógico, reforço escolar, preparação para concursos ou vestibular. Todas estas atividades e muitas outras podem ter seus domicilio fiscal em nosso endereço virtual; como também podem ser divulgada no site que passa por remodelação justamente para atender está demanda. Entre em contato por e-mail e saiba mais detalhes.


18

No ano de 2000 os americanos realizaram o último censo do século, o resultado do perfil racial influencia na distribuição de recursos aos órgãos federais e não governamentais dedicados às chamadas minorias étnicas. Uma equipe de cinco cientistas estudou amplamente mais de oito mil amostras genéticas colhidas aleatoriamente de pessoas de todo o mundo. Alan Templeton, biólogo evolucionista dirigiu a pesquisa, foi constatado que não há raças entre os humanos, pois as diferenças genéticas entre os grupos das mais distintas etnias são insignificantes. Ou seja não importa a cor da pele, as feições do rosto, a estatura ou mesmo a origem geográfica de qualquer ser humano; curiosamente somos todos muito semelhantes geneticamente. Templeton havia visitado o Brasil em 1976 e aqui ele tomou consciência de que o conceito de raças poderia ser puramente cultural. Próximo do ano 2000 o pesquisador dizia que a noção popular de raça estava tão vinculada à biologia que seria difícil derrubá-la. Entretanto em 2013 os americanos abandonaram a classificação “raça negra” pois este termo historicamente estava associada a inferioridade genética; agora passa a classificar como “cor preta (black) ou pela ancestralidade geográfica como afro-americanos. Podemos considerar isso um avanço e desejar que os órgão competentes possam divulgar essas informações além de promover educação e cidadania pra uma convivência humana mais amena e com menos conflitos, visando o respeito e a tolerância entre as etnias.

Eliane Colombo Nomura Visite os links e saiba mais:

http://www.professorinterativo.com.br/ivan/artigos/027 _todos_um_so.htm http://revistapesquisa.fapesp.br/2008/05/01/alan-templeton/ http://www.census.gov/en.html


19


20

CARTA DO CHEFE SEATTLE “Tudo quanto fere a terra, fere também os filhos da terra.” Índio Chefe Seattle Em 1855, dentro da política de ocupação dos norte americanos das terras originais dos índios, o presidente americano Francis Pierce ofereceu ao cacique Seattle, chefe dos índios Suquamish e Duwamish, a compra de suas terras e a sua mudança para uma reserva indígena com algumas garantias e compensações. Após um século e meio, esta carta é considerada uma declaração de amor e respeito à natureza, e um severo questionamento dos valores do homem moderno. É um manifesto cada vez mais atual.

A CARTA: “O grande chefe de Washington mandou dizer que quer comprar a nossa terra. O grande chefe assegurou-nos também da sua amizade e benevolência. Isto é gentil de sua parte, pois sabemos que ele não necessita da nossa amizade. Nós vamos pensar na sua oferta, pois sabemos que se não o fizermos, o homem branco virá com armas e tomará a nossa terra. O grande chefe de Washington pode acreditar no que o chefe Seattle diz com a mesma certeza com que nossos irmãos brancos podem confiar na mudança das estações do ano. Minha palavra é como as estrelas, elas não empalidecem. Como pode-se comprar ou vender o céu, o calor da terra? Tal idéia é estranha. Nós não somos donos da pureza do ar ou do brilho da água. Como pode então comprá-los de nós? Decidimos apenas sobre as coisas do nosso tempo. Toda esta terra é sagrada para o meu povo. Cada folha reluzente, todas as praias de areia, cada véu de neblina nas florestas escuras, cada cla-

reira e todos os insetos a zumbir são sagrados nas tradições e na crença do meu povo. Sabemos que o homem branco não compreende o nosso modo de viver. Para ele um torrão de terra é igual ao outro. Porque ele é um estranho, que vem de noite e rouba da terra tudo quanto necessita. A terra não é sua irmã, nem sua amiga, e depois de exaurí-la ele vai embora. Deixa para trás o túmulo de seu pai sem remorsos. Rouba a terra de seus filhos, nada respeita. Esquece os antepassados e os direitos dos filhos. Sua ganância empobrece a terra e deixa atrás de si os desertos. Suas cidades são um tormento para os olhos do homem vermelho, mas talvez seja assim por ser o homem vermelho um selvagem que nada compreende. Não se pode encontrar paz nas cidades do homem branco. Nem lugar onde se possa ouvir o desabrochar da folhagem na primavera ou o zunir das asas dos insetos. Talvez por ser um selvagem que nada entende, o barulho


21 das cidades é terrível para os meus ouvidos. E que espécie de vida é aquela em que o homem não pode ouvir a voz do corvo noturno ou a conversa dos sapos no brejo à noite? Um índio prefere o suave sussurro do vento sobre o espelho d’água e o próprio cheiro do vento, purificado pela chuva do meio-dia e com aroma de pinho. O ar é precioso para o homem vermelho, porque todos os seres vivos respiram o mesmo ar, animais, árvores, homens. Não parece que o homem branco se importe com o ar que respira. Como um moribundo, ele é insensível ao mau cheiro. Se eu me decidir a aceitar, imporei uma condição: o homem branco deve tratar os animais como se fossem seus irmãos. Sou um selvagem e não compreendo que possa ser de outra forma. Vi milhares de bisões apodrecendo nas pradarias abandonados pelo homem branco que os abatia a tiros disparados do trem. Sou um selvagem e não compreendo como um fumegante cavalo de ferro possa ser mais valioso que um bisão, que nós, peles vermelhas matamos apenas para sustentar a nossa própria vida. O que é o homem sem os animais? Se todos os animais acabassem os homens morreriam de solidão espiritual, porque tudo quanto acontece aos animais pode também afetar os homens. Tudo quanto fere a terra, fere também os filhos da terra. Os nossos filhos viram os pais humilhados na derrota. Os nossos guerreiros sucumbem sob o peso da vergonha. E depois da derrota passam o tempo em ócio e envenenam seu corpo com alimentos adocicados e bebidas ardentes. Não tem grande importância onde passaremos os nossos últimos dias. Eles não são muitos. Mais algumas horas ou até mesmo alguns invernos e nenhum dos filhos das grandes tribos que viveram nestas terras ou que tem vagueado em pequenos bandos pelos bosques, sobrará para chorar, sobre os túmulos, um povo que um dia foi tão poderoso e cheio de confiança como o nosso. De uma coisa sabemos, que o homem branco talvez venha a um dia descobrir: o nosso Deus é o mesmo Deus. Julga, talvez,

que pode ser dono Dele da mesma maneira como deseja possuir a nossa terra. Mas não pode. Ele é Deus de todos. E quer bem da mesma maneira ao homem vermelho como ao branco. A terra é amada por Ele. Causar dano à terra é demonstrar desprezo pelo Criador. O homem branco também vai desaparecer, talvez mais depressa do que as outras raças. Continua sujando a sua própria cama e há de morrer, uma noite, sufocado nos seus próprios dejetos. Depois de abatido o último bisão e domados todos os cavalos selvagens, quando as matas misteriosas federem à gente, quando as colinas escarpadas se encherem de fios que falam, onde ficarão então os sertões? Terão acabado. E as águias? Terão ido embora. Restará dar adeus à andorinha da torre e à caça; o fim da vida e o começo pela luta pela sobrevivência. Talvez compreendêssemos com que sonha o homem branco se soubéssemos quais as esperanças transmite a seus filhos nas longas noites de inverno, quais visões do futuro oferecem para que possam ser formados os desejos do dia de amanhã. Mas nós somos selvagens. Os sonhos do homem branco são ocultos para nós. E por serem ocultos temos que escolher o nosso próprio caminho. Se consentirmos na venda é para garantir as reservas que nos prometeste. Lá talvez possamos viver os nossos últimos dias como desejamos. Depois que o último homem vermelho tiver partido e a sua lembrança não passar da sombra de uma nuvem a pairar acima das pradarias, a alma do meu povo continuará a viver nestas florestas e praias, porque nós as amamos como um recém-nascido ama o bater do coração de sua mãe. Se te vendermos a nossa terra, ama-a como nós a amávamos. Protege-a como nós a protegíamos. Nunca esqueça como era a terra quando dela tomou posse. E com toda a sua força, o seu poder, e todo o seu coração, conserva-a para os seus filhos, e ama-a como Deus nos ama a todos. Uma coisa sabemos: o nosso Deus é o mesmo Deus. Esta terra é querida por Ele. Nem mesmo o homem branco pode evitar o nosso destino comum.” Fonte: Wikipédia


22

NO PLANETA ÁGUA FALTA ÁGUA?

Do espaço sideral, nossa Terra é vista como azul pois 2/3 de sua superfície é composta de água. Esta aparente abundância é relativa, porque de toda essa água contida nos oceanos, rios, geleiras, lagos e calotas polares apenas 2,5% é água doce, potável. O Brasil tem 12% do total de água potável do mundo inteiro! Então onde está a falta de água, porque o volume total da água no planeta Terra permanece inalterado. A água que a natureza nos dá de graça é o bem mais precioso para a vida terrestre; é a própria vida para o homem que é constituído por 70% de água. Têm se culpado “São Pedro”pela falta de água, mas o desperdício sem sentido e sem contrôle pelo crescimento desorganizado das cidades e pela falta de educação dos cidadãos e os 35% de água perdidos nas tubulações defeituosas e nos vazamentos é a verdadedira causa da carência de água. Nas periferias as cidades crescem sem instalações de esgoto, as várzeas dos rios e reservatórios de água doce são invadidas por construções, pela omissão dos órgãos públicos. Nossos rios são transformados em lixões e nas regiões de garimpo, no nordeste, o mercúrio mata a saúde da água. Em todo o Brasil, apenas 6% do esgoto são tratados. As cidades e a indústrias consomem apenas 10% da água doce, e a agricultura consome os 90% restante; que também conta com elevado uso de agrotóxicos em escalas abusivas. Para exemplificar como somos o campeão do desperdício, em Israel são consumidos 600 m3 de água para irrigar um hectare por ano, e nós gastamos 18.000 m3, ou seja 30 vezes mais. Soluções: Estabeleceu-se a Politica de Recursos Hídricos englobando a área federal e estadual, considerando o conceito da “bacia hidrográfica”como elemento chave de gerenciamento. Descentralizou-se o gerenciamento da água através da formação do colegiado Comitê de bacias

hidrográficas, pois contará com a participação de todos os membros da sociedade envolvidos com o uso da água. O Comitê definirá a qualidade da água das bacias hidrícas; proporá a criação da Agência Nacional da Água; e será estudada a taxação da água para diminuir o desperdício. O BancoMundial propõe como medida para o uso eficiente da água, o critério do “poluidor-pagador”, ou seja quem polui a água paga na medida do dano. A conscientização através da educação ambiental, para diminuir o consumo desnecessário do recurso hídrico, bem como integrar a participação do setor privado e associações comunitárias para implementar as reformas no gerenciamento de água.

Luiz Nomura

DICAS PARA ECONOMIZAR ÁGUA 1-Na Hora do Banho: desligue o registro do chuveiro enquanto se ensaboa, isto diminue o tempo de 15 para 5 minutos, ou seja consumia 45 lts e agora cai para 12 lts de água. 2-Utilize uma bacia ao lavar hortaliças e legumes ao invés de água corrente. Despeje nesta bacia uma colher de sopa de cloro ou água sanitária em um litro de água e deixe por 15 minutos. Depois coloque duas colheres de sopa de vinagre em um litro de água e deixe por mais 10 minutos, economizando o máximo possível de água. Ao lavar a louça, primeiro limpe os restos de comida das louças antes de lavá-los. 3-Roupas: Deixe acumular e coloque todas na máquina reduzindo as lavagens; mantenha a torneira fechada enquanto ensaboa a roupa. Aproveite a água do enxague para lavar o quintal. 4-NO FIM DE SEMANA: Não lave o carro ou o quintal com mangueira, prefira a vassoura para o quintal e o balde e o pano no quintal. 5-Conserte imediatamente os vazamentos em sua casa. Uma torneira pingando gasta 46 lts por dia. 6-No Brasil gasta-se 250 lts/dia para consumo e higiene por pessoa, e a ONU recomenda 110 lts/dia. Emilly Reis


23


24

Saúde lig-lá

EBOLA: O VÍRUS MORTAL

O QUE É? O vírus Ebola, causador da Febre Hemorrágica Ebola, é uma doença grave, e sua taxa de mortalidade varia de 25% a 90% conforme a sua cepa (linhagem). HISTÓRICO: O vírus Ebola foi detectado em 1976, em surtos simultâneos no Sudão, Nzara, Yambuku e na República Democrática do Congo, em uma região próxima ao rio Ebola, donde surgiu o seu nome. Uma linhagem, cepa foi encontrada nas Filipinas, mas essa não causa doença em humanos. AS CINCO ESPÉCIES DO EBOLA: Conforme os nomes de seus locais de origem são cinco os tipos de vírus Ebola: Bundibugyo, Reston, Zaire, Sudão e Costa do Marfim. Somente a cepa Reston parece não causar enfermidade ou morte nos humanos. SINTOMAS: Alguns sintomas do Ebola: Febre repentina, Fraqueza, Dor muscular, Dores de cabeça, Inflamação na garganta. Após os sintomas iniciais, o infectado apresenta um quadro de vômitos, diarréia, coceiras, deficiência nas funções hepáticas e renais e, em alguns casos, sangramento pelo nariz, ouvido, boca ou região íntima. Os sintomas podem aparecer após 21 dias do contágio. Alguns pacientes podem ainda apresentar erupções cutâneas, olhos avermelhados, soluços, dores no peito e dificuldade para respirar e engolir. Alterações cerebrais e possível coma. TRANSMISSÃO: O Ebola se transmite por animais e humanos. Não se transmite pelo ar. A transmissão do vírus Ebola ocorre através do contato direto com qualquer fluido corporal como sangue, vomito, urina, fezes ou secreção vaginal de pessoas infectadas mesmo depois de mortas. Durante os rituais dos funerais, as pessoas costumam tocar os cadáveres, lavando-

-os como sinal de amor à pessoa falecida. Nas horas finais da morte, o vírus se torna mais contagioso, sendo crucial tomar medidas de segurança durante os funerais para conter o surto do Ebola. Também os habitos alimentares dos povos infectados contribuem para a disseminação do Ebola. Acredita-se que os morcegos portam sem danos o vírus Ebola. Quando estes comem e deixam restos de frutas, outros animais consomem essas frutas contaminando-se. Antílopes, macacos e porco-espinhos são afetados pela doença, os quais são alimentos dos africanos, incluindo-se os próprios morcegos. Animais mortos também são vetores da doença. TRATAMENTO: Ainda não há cura ou vacina para o Ebola. O tratamento limita-se à terapia de apoio, monitorando-se os níveis de oxigênio, pressão sanguínea, e a hidratação do paciente, cuidando das infeções oportunistas devido à baixa imunidade do infectado. O maior desafio é a carência de recursos financeiros e de infraestrutura das nações africanas afetadas. Tanto médicos como voluntários são prejudicados pela falta de hospitais, pelas pesadas roupas de proteção muito quentes, pela carência de clínicas laboratoriais, e das críticas condições de higiene encontradas. Contribuiu neste artigo o Dr.Sérgio Emerici Longato Mèdico Clínico da UBS do Belval - Barueri Médico Emergencista do P.S.Central de Itapevi


25


26

CONHEÇA O CRIADOR DO PILATES: JOSEPH H.PILATES Joseph Hubertus Pilates (1883  -  1967) foi o inventor do método Pilates de condicionamento físico. Joseph Pilates nasceu em  Mönchengladbach, próximo a  Düsseldorf,  Alemanha. Seu  pai  tinha o  sobrenome  de  Pilatu, pois era de ascendência  grega. E sua  mãe,  naturopata, de ascendência  alemã. Possivelmente Joseph Pilates tenha sofrido bullying durante a infância, sendo insultado de  “Pôncio Pilatos,  assassino de Jesus Cristo”, motivo pelo qual modificou o sobrenome. Joseph Pilates, quando criança, era  doente  que sofria de  raquitismo, asma e febre reumática. E na adolescência prevendo seu futuro numa cadeira de rodas começou a estudar, como autodidata,  anatomia  e fisiologia humana e fundamentos de medicina oriental. Com isso desenvolveu exercício em aparelhos rústicos inventados por ele. Praticando esses exercícios em aparelhos criou seu próprio método e tornou-se obcecado em superar suas limitações físicas. Com essa prática, ainda jovem tornou-se  ginasta e mergulhador. Finalmente desenvolveu cerca de quinhentos exercícios que o ajudaram, bem como seus seguidores, a levar uma vida longa e saudável. É importante referir que o Método Pilates não se centrava em exercícios padronizados, servidos como uma receita reutilizável de sujeito para sujeito. O método tinha aqui um cunho irrefutável de individualidade. Perante determinado indivíduo, Pilates alterava radicalmente os planos comuns de exercícios. E foram poucos aqueles que puderam assistir a todo este mecanismo de trabalho. Os

poucos que tiveram esse privilégio acabaram mais tarde, após a morte de Joseph Pilates, por fundar as suas próprias escolas, chegando alguns a declarar a prática do método original. Mas isto não é verdade, pois não existia um método original específico. Existia sim um método de trabalho próprio, indubitavelmente inimitável, devido Pilates ter sofrido diversificadas influências como oYoga, as artes marciais e a meditação. Em 1923,  Pilates  mudou-se para Nova Iorque e abriu seu primeiro Studio de Pilates. Seu trabalho, porém, só teve repercussão a partir dos anos 40, principalmente entre os dançarinos americanos, Ruth St. Denis, Ted Shawn, Martha Graham, George Balanchine e Jerome Robbins.  Joseph Hubertus Pilates   morreu no ano de 1967, aos 83 anos, após inalar muita fumaça ao tentar salvar seu estúdio de um incêndio e não deixou herdeiros. Sua esposa  Clara Pilates, assumiu então a direção do estúdio, dando continuidade ao trabalho de seu marido. Pilates deixou inúmeros discípulos que abriram seus próprios estúdios em várias partes dos EUA e ajudaram a disseminar seus ensinamentos em todo o mundo. Fonte: Wikipédia


27


28 “TEMPO DE VACAS GORDAS E VACAS MAGRAS” “E eis que vêm sete anos, e haverá grande fartura em toda a terra do Egito. E, depois levantar-se-ão sete anos de fome, e toda aquela fartura será esquecida...” Genesis 41:30 Toda a sobrevivência da humanidade se resume na fartura e na carência dos recursos naturias que ele consegue administrar; pois com certeza na natureza os recursos são imensos, mas em sua maioria ainda não possuimos a tecnologia necessária para explorá-la. Nos dias atuais, ainda se crê nos ensinos de Thomas Malthus, economista inglês e pastor (1766 -1834), que sustentava que os recursos naturais e disponibilizados pela ciência humana não poderia acompanhar nunca o crescimento da população. Em suma, não houve e nem haverá nunca alimento e recursos para todo o mundo, ou seja, a pobreza é uma fato real e incontornável. Devemos aceitar a pobreza como evento natural do estado de coisas, e não nos culparmos. Assim, feliz é quem nasce rico. Quem ainda pensa assim são chamados de neo-malthusianos. Felizmente nem todos pensam assim. O jornalista Celso Ming sustenta que não haverá carência de água, alimento e energia mesmo que a população mundial atinga os previstos 16 bilhões no ano de 2.100. Segundo ele, a produção mundial de alimentos já é suficiente, hoje para alimentar esses 16 bilhões previstos para 2.100. O atual desperdício de água é “muito mais uma questão de gestão do que de carência real. Quanto às energia, há novas fontes descobertas, e energias sustentáveis. Os novos equipamentos eletro-eletrônicos consomem cada vez menos energia. Para Celso Ming, “Não existe motivo real para o alarmismo, isto é pura terrorismo”.

No verso da Bíblia citado acima, conta-se a história do hebreu José, tornado prisioneiro na terra do Egito antigo, e que consegue com sua sabedoria tornar-se Conselheiro do faraó. Um dia, o faraó relata à José um sonho, onde havia sete vacas gordas subindo o rio, e atrás delas vinham sete vacas muto magras. Então as vacas magras devoram as vacas gordas. Muito assustado, o faraó pede à José que decifre o sonho. José decifra o sonho, dizendo que o Egito terá sete anos de fartura em tudo que produzir, mas que logo depois virá a sêca no Egito e em todos países da vizinhança haverá fome. José aconselha ao faraó a armazenar tudo que puder nos silos nesses sete anos. E assim fez faraó, e quando chegou a terrível fome nos sete anos seguintes, inclusive no Egito, o Egito pode não só alimentar o seu povo como vender e lucrar muito aos povos vizinhos. Esta não é apenas uma história bíblica, mas a sabedoria deste livro sagrado, divino, que ensina o homem a administrar os recursos naturais, incluído aí a ciência humana, para guardar e poupar na fartura, e na carência a consumir o que guardou. Esses pensamentos dos “neo-malthusianos não se fundamentam na realidade de hoje, e muitas vezes tais ensinos servem apenas para acobertar a deficiência, a incompetência do homem, a falência de sua administração pública e de interesses de grupos financeiros que lucram com a falsa “carência” de recursos. A carência pode ser uma arma econômica, social e política de domínio. Luiz Nomura


29


30

Nascido na Vila Mariana, bairro popular em São Paulo, em 28/01/1977. Casado há 6 anos com Marcela de Figueiredo, profissional da área da saúde, é pai dedicado de dois filhos.

está engajado nas causas sociais e atenção com as pessoas, principalmente, com aqueles que estão passando pelas dificuldades que ele mesmo sentiu e superou com sucesso!

Hélio é engajado em suas causas e sabe as dores dos mais necessitados! Sua origem é humilde, seu pai, Hélio Albino, pintor e sua mãe, Maria Cecilia Borges Albino, aposentada; levaram uma vida sem nenhum tipo de luxo e isso despertou desde muito cedo o espírito solidário e responsável. Quando criança precisou comercializar alimentos em vagões de trens e ruas para complementar a renda familiar.

Serve de fonte de inspiração para todos os brasileiros que tem sofrido com nossas crises, mas que tem orgulho de ser brasileiro e luta para uma sociedade mais solidária.

Sabendo da importância do estudo regular para sua vida, Hélio superou as inúmeras dificuldades e concluiu o ensino médio e o ensino técnico em ‘Transporte de Valores’, para conseguir ingressar na área escolhida e onde atuou por 6 anos. Em 2012, Helio Junior, decide enfrentar mais um desafio! E, com muita dedicação

Em Barueri, atua em projeto social atendendo a população em diversas causas, sendo bem conhecido nos bairros da Vila São Jorge e imediações. Você poderá conhecer mais sobre ele curtindo sua página no face. Endereço https:// www.facebook.com/heliojuniorbarueri Está é uma homenagens da esposa e família que tanto o ama.


31


32

Revista Lig-la - Ano 4 - Edição nº 19 - 2015  

Revista Online

Advertisement