Page 1

LA DY GA GA BR AS IL

MAGAZINE WWW.LADYGAGABRASIL.COM.BR

MAIO2013 Nº 03

NEVER FORGOTTEN

CHECK UP FÃ OU FANATISMO? EM QUAL VOCÊ SE ENQUADRA?

MONSTER, A MÚSICA MAIS QUERIDA PELOS MONSTRINHOS!

TOP 10 CONFIRA O TOP 10 DOS ARTISTAS QUE JÁ MOSTRARAM SUAS GARRAS PARA GAGA.

VERSUS O RENASCIMENTO DA FÊNIX? A CARREIRA DE LADY GAGA TERIA MORRIDO POR UM TEMPO PARA PODER RETORNAR DAS CINZAS?

HAUS OF GAGA O LUGAR ONDE ESTÃO PRESENTES OS MAIORES LITTLE MONSTERS DE TODOS!

LITTLE MONSTERS O YIN YANG DENTRO DE UMA FAN BASE


lgBR

LADY GAGA BRASIL

WWW.LADYGAGABRASIL.COM.BR


ABRIL 2013

LGBR Magazine

3


lgBR

LADY GAGA BRASIL

PRESIDENTE EXECUTIVO Felipe Cerqueira EDITOR CHEFE Max Gomes DIRETOR EDITORIAL Luiz Henrique DIRETORA DE NÚCLEO Cassiana Franczak DIRETOR DE ARTE Pablo Siqueira

REDATORES Paulo Victor Soares Henrique Oliveira Cardoso Rafael Cordeiro Nícholas Ponso Renata Medronho Cassio Villa Max Gomes Tiago Zenero Diogo Lacerda REPORTAGEM Robertt Hudson Flávio Frozen Matheus Belo França Tiago Ranieri Tiago De Oliveira Félix Sousa Rosane Bruno ASSESSORIA Mari Taks Augusto Henrique Elton Gutoch Leonardo Zanata DIAGRAMAÇÃO DE ARTE/PROJETO GRÁFICO Pablo Siqueira Guilherme Jayme Mari Taks Matheus Felipe

4

LGBR Magazine MAIO 2013


EDITORIAL

É inquestionável a grande ligação afetiva que Lady Gaga tem com seus fãs. Desde conversas pessoais com alguns sortudos, até um álbum inteirinho dedicado a ajudar milhões de pessoas a serem fortes, Gaga tem demonstrado o seu amor e carinho por aqueles que estão dispostos a apoia-la sempre. Os inquietos little monsters começaram a se sentir como uma família no exato momento em que Gaga os batizou com esse apelido cativante e, desde então, eles se defedem e defendem a matriarca com unhas e dentes, ou melhor, com as garras afiadas de suas patas. Donos de um estílo único, os “nascidos de diversos jeitos” mostram suas forças de todas as maneiras possíveis, e impossíveis, merecendo destaque da mídica. Nessa edição da LGBR Magazine o foco não é a nossa Mother Monster, mas a sua prole de crianças más (no bom sentido). Estamos homenageando aqueles que se dedicam à Lady Gaga por amor, admirando o seu trabalho e dando estruturas para que ela possa continuar abusando de sua arte. Folheie cada página dessa revista pensando que ela foi feita para você e por você. São histórias e momentos que vocês estiveram de alguma forma presentes. Não há ninguém mais importante quando Lady Gaga está performando do que você, monstrinho. Erga suas patas para Lady Gaga e para essa revista, que busca sempre o melhor para vocês.

Max Gomex Editor Chefe

MAIO 2013

LGBR Magazine 5


SUMÁRIO

10.

IT’S ALL I CAN SAY

13. RÁPIDAS & DIRETAS

16.

NEVER FORGOTTEN

“MONSTER”

33.

RADIO GAGA

18.

LITTLE MONSTERS O YIN YANG DENTRO DE UMA FAN BASE


34. DARING

30. TOP 10

24.

VERSUS O RENASCIMENTO DA FÊNIX?

28. CHECK UP

22.

HAUS OF GAGA


EXCUSE ME NO POR PAULO VICTOR SOARES

Olá, monstrinhos. Como vocês perceberam, essa edição da LGBR Magazine é totalmente sobre nós, os lindos e maravilhosos little monsters. Mas antes, duas perguntas: Há uma fan base que gosta tanto de barraco quanto a nossa? E há assunto mais polêmico, quando se fala em little monsters, do que as filas da Monster Pit da Born This Way Ball Tour? Não está lembrando?! Então vamos detalhar o assunto.

N

o ano passado, quando a “Nasci Assim Bola Turnê” passou por terras tupiniquins, a escolha dos contemplados com a Monster Pit gerou uma imensa polêmica. Isso porque, de acordo com as regras, qualquer pessoa que (entre outras particularidades) chegasse antes das 8 horas da manhã no local do show seria considerada inelegível ao privilégio de ficar na Monster Pit. Entretanto, não só no Brasil como também em outros países, muitas coisas erradas aconteceram. As cinco principais regras de elegibilidade da Pit eram: 1) Ingresso do tipo Pi$$$$ta Premium 2) Estar muito bem vestidos para o “baile” 3) Ordem de chegada na fila, que só poderia ser formada a partir das 8 horas da manhã do dia do evento 4) Contar com a sorte de ser um dos escolhidos entre os que não possuíam ingressos premium e 5) Somente entrarem na Pit uma vez durante toda a turnê. Contudo, guess what? Nenhuma das regras foi respeitada no Brasil! Pessoas que acamparam ganharam direito à Monster Pit, pessoas com ingresso da Pista Laranja também entraram e até Key Holder de um show entrou na Pit de outro show. Além disso,

8

LGBR Magazine MAIO 2013

ainda tinha alguns haters entrando na área reservada aos fãs mais dedicados! Desse modo, surgiu a mais épica batalha de fan base no Brasil: Little Monsters vs Little Monsters.


Ainda na fila, era possível ver a revolta de alguns “lirous” que xingavam a produção do evento, a Haus of Gaga, outros fãs e até mesmo a própria Lady Gaga. Como se não fosse o suficiente xingar todo esse pessoal, também haviam pessoas culpando a própria mãe porque ela não tinha autorizado o filho a sair de madrugada para esperar na fila. Mãe injusta e sem coração, não é mesmo? Se você já achava que a situação estava tensa demais, depois que os portões foram abertos, o octógono na frente do palco parecia mais com um ringue do UFC: do lado de fora da grade, little monsters entoavam a plenos pulmões “Fail Pit, Fail Pit” e do lado de dentro, os contemplados com a cobiçada pulseirinha laranja gritavam “Recalque, recalque”. Parecia a 3ª Guerra Mundial, mas eram apenas os little monsters fazendo algo que eles desenvolveram uma enorme habilidade em apenas cinco anos: barraco. O verdadeiro fato da história nós nunca vamos saber, pois cada pessoa conta uma versão diferente dela: alguns falam que um membro da Haus passou na madrugada e formou a fila, outros reclamam do monopólio estabelecido pelos fãs sites e alguns citam uma suposta lista a qual continha o nome pré-definido de pessoas. Sendo sincero, não adiantava procurar culpados para a situação, já que, se tivesse algum culpado mesmo, seria a produção do evento no país. A empresa, mesmo tendo tomado conhecimento das regras bem antes das vendas do ingressos, não tomou nenhuma providência para prevenir qualquer tipo de problema. Até hoje o assunto rende nos chats, blogs e redes sociais. Contudo, o que realmente importa é: depois desse “babado, confusão e gritaria”, todos tiveram a oportunidade de ver nossa Lady Gaga cantando para os seus monstrinhos. Quando as luzes se apagaram, aquele imenso castelo ficou iluminado de roxo e fomos capazes de ver a Mother Monster em cima de um proporcionalmente imenso unicórnio de ferro, tudo ficou em segundo plano. Fora ou dentro da Monster Pit, todos foram capazes de se conectar pela primeira vez com a maior artista pop da atualidade. E, realmente, é isso que importa. Mas… a fila da Monster Pit no Brasil? Excuse me, no. ■

MAIO 2013

LGBR Magazine 9


CANTINHO DO FÃ

IT'S ALL I CAN SAY Os little monsters formam uma das maiores fan bases do mundo e com isso, várias pessoas distintas fazem parte do mesmo grupo. Como todos já estão cansados de saber, Gaga apoia a diversidade e isso acaba atraindo pessoas de diferentes estilos, idades e gostos. Levando isso em consideração, decidimos entrevistar uma pessoa reverente e bem conhecida pelos fãs brasileiros da cantora: Lady Lurdys. A little monster, já adulta, posta seus vídeos amadores no YouTube e mostra para todos que idade é o que menos importa quando se ama um artista. POR CASSIANA FRANCZAK


LGBR MAGAZINE: Como você se LGBR MAGAZINE: Seus vídeos tornou uma little monster? Você so- já ganharam destaque em diversos freu influência de alguém? programas. Qual é a sua reação ao vê-los? LADY LURDYS: Me tornei uma little monster desde a primeira vez que LADY LURDYS: O primeiro prograassisti o clipe de Just Dance. Eu estava ma que exibiram algum material meu curtindo uma uma festa de aniversario foi no do (apresentador) Silvio Santos. em 2008 quando o vídeo passou no te- Eu estava em casa tomando um chá e lão. Não me contive, fui à pista de dan- comendo cookies quando meu celular ça e fiquei lá até a música acabar. começou a tocar sem parar. Várias pessoas ligaram para avisar que eu estava LGBR MAGAZINE: Como surgiu a passando no canal SBT. Infelizmente, Lady Lurdys e a ideia de gravar o pri- o Silvio Santos falou que o meu vídeo meiro vídeo? merecia ir ao lixo. Contudo, o auditório o vaiou. Também vi meu vídeo LADY LURDYS: Podemos falar que enquanto assitia à MTV e ao CQC na minha família, meus netos e eu cria- Band. Fico muito feliz por saber que mos a Lady Lurdys. A ideia de gravar meus vídeos são reconhecidos e tamo primeiro vídeo, que foi uma paródia bém têm boas criticas. de Alejandro, veio dos meus netos. Estávamos viajando para o Espirito San- LGBR MAGAZINE: O que sua fato e no caminho decidimos gravar um mília pensa a respeito da “Lady Lurvídeo apenas por diversão. Já o segun- dys”? do vídeo (paródia de Judas) teve uma produção maior: planejamos alguns LADY LURDYS: Minha família é detalhes, pensamos no local, no figuri- super fantástica, me apoia e adoram a no e etc. Levamos um dia inteira para Lady Lurdys. No meu último aniverságravar todas as cenas. Foi muito diver- rio, eu estava fantasiada de Lady Lurtido e mágico. Amo o meu vídeo judas. dys e só atendia aqueles que me chamavam de Sra. Lady Lurdys. Durante LGBR MAGAZINE: Você já tentou a festa, o meu clipe Judas foi exibido enviá-los a Lady Gaga? no telão. No fim todos aplaudiram o trabalho. LADY LURDYS: Eu e minha equipe tentamos mandar direto, mas não sa- LGBR MAGAZINE: Você sofre albemos se ela já viu. Espero que se um gum preconceito porque a maioria dia ela ver os meus videos, goste da ho- dos little monsters é mais jovem? menagem que venho prestando ao seu belíssimo trabalho.

LADY LURDYS: No começo sim.

Em 2010, na época do orkut, eu recebia muitas criticas. Me chamavam de velha, chata ,bizarra e mais alguns outros insultos. Mas sempre terá alguém para criticar e são nessas criticas que eu me fortaleço. Não exite uma idade ideal para ser fã. LGBR MAGAZINE: Você conhece a @GrandmaGagaReal? Ela é uma little monster de 86 anos e também grava vídeos! O que você teria a dizer sobre ela?

LADY LURDYS: Já ouvi falar dela. Acho ela espetacular e também é uma fonte de inspiração para mim. ela mostra que a todos somos iguais e que podemos fazer nossos vídeos como jovens, não importa a idade. LGBR MAGAZINE: Tem planos para um próximo vídeo?

LADY LURDYS: Irei lançar o último vídeo da era Born This Way. Será uma paródia de Marry The Night, divida em duas partes. A primeira parte será lançada em breve e conta a história de como eu fui parar na mídia, passando pelo fundo do poço e dando a volta por cima no final. Também vai ter uma pessoa muito influente do Brasil falando mau de mim. Além disso, irei homenagear os monsters e, claro, a Lady Gaga. ■

LADY LURDYS, ASSIM COMO ALGUNS OUTROS LITTLE MONSTERS, FAZ VÍDEOS COM A INTENÇÃO DE APENAS ENTRETER AS PESSOAS. QUEM QUISER ASSISTIR ÁS SUAS PARÓDIAS, ACESSE:

HTTP://YOUTUBE.COM/USER/LADYLURDYS MAIO 2013

LGBR Magazine 11


TUDO EM APENAS UM LUGAR...

lgBR

LADY GAGA BRASIL


| RÁPIDAS DIRETAS POR RENATA MEDRONHO

Essa edição é dedicada à base de Gaga, àqueles que lhe dão suporte e amor incondicional, aos loucos que fazem tudo pra sentir de perto o carinho de sua diva: nós, os Little Monsters. Assim, nada mais justo do que a coluna de notícias da Mother Monster, Rápidas e Diretas, ponha os holofotes dessa vez nos fãs mais excêntricos da artista mais excêntrica!

Há quem diga que sofrer uma enfermidade grave, como escoliose e displasia do quadril, é um grande azar. Porém, para Emma C., little monster de 19 anos, o problema acabou lhe trazendo algo fantástico: Gaga, solidária à garota que sofreu uma lesão similar à sua própria, dispôs-se a pagar um tratamento de excelência para a jovem, e ainda apelidou sua cadeira de rodas com o seu nome. “Gaga estendeu a mão para mim e está me colocando em contato com a equipe que fez a cirurgia dela em Nova York, já preciso de uma reposição de quadril em breve”, disse Emma.

Que Lady Gaga é uma popstar capaz de cativar o público jovem e adulto moderno, não há dúvidas. Porém, a Mother também conquista corações mais jovens, como o de Oran Murphy, um menino de seis anos que sofre de uma má formação congênita conhecida como espinha bífida. Oran, que necessita de uma cadeira de rodas para se locomover, estilizou-a, colocando a foto da capa do disco Born This Way na roda. O menino foi ao show de Gaga em Dublin e, depois de muito esforço de sua mãe, ele foi convidado ao camarim da diva, onde recebeu um abraço e um beijo dela.

Um dia que nenhum Little Monster esquecerá é, decerto, a Born This Way Ball. Porém, para alguns essa data ficou marcada mais vividamente: é o caso de Júnior dos Santos, o primeiro fã a montar sua barraca em frente ao Estádio do Morumbi, em São Paulo, onde o show de Gaga ocorreu. O jovem, de apenas 17 anos, perdeu provas e ficou uma semana sem tomar banho, apenas para ter uma chance de conhecer a diva.

Gaga é o símbolo da luta pela igualdade e contra o preconceito, e sua legião de fãs aglutina diversas pessoas que sofrem nas mãos da sociedade. Infelizmente, a Mother já perdeu alguns monsters devido a isso, como Jamey Rodemeyer, de 14 anos, que tirou sua própria vida por conta do preconceito em relação à sua sexualidade. Quando soube da tragédia, Lady Gaga disse que iria reunir-se com Obama a fim de pedir uma lei que tornasse assédio moral crime. “Os últimos dias eu passei refletindo, chorando, gritando e eu tenho tanta raiva! É difícil sentir amor quando a crueldade leva a vida de alguém...”, desabafou, no twitter. ■ MAIO 2013 LGBR Magazine 13


TUDO DA MELHOR QUALIDADE...

lgBR

LADY GAGA BRASIL


POR HENRIQUE OLIVEIRA CARDOSO


NEVER

FORGOTTEN

POR DIOGO LACERDA

“MONSTER”


U

ma das músicas mais queridas pelos little monsters serviu de inspiração para o apelido carinhoso que Gaga deu aos seus fãs. Monster é uma música que parece ter vindo dos “undergrounds” de Nova Iorque diretamente para os nossos ouvidos. As batidas chegam a ser tão intensas que parecem ter sido tiradas dos lados mais pop e mais sombrio de Lady Gaga, fazendo assim uma de suas músicas mais geniais. Monster, que fala do medo de Gaga em ter relações amorosas, foi escrita e produzida pela própria Mother Monster, RedOne e Space Cowboy. A terceira faixa do álbum The Fame Monster conta história de uma menina sempre apaixonada pelo “Bad Boy” e que em vez de fugir, acaba sempre voltando para a mesma pessoa. A música foi escrita porque, segundo gaga, ela procurava encontrar uma relação estável. A música foi atuada primeiramente no dia 15 de Janeiro de 2010 no Oprah Winfrey Show. Como a performance representava um suicídio, Gaga foi intensamente criticada em Manchester, no Reino Unido. Para os críticos, esta canção foi a melhor do álbum The Fame Monster. A música recebeu vários elogios por causa de seus arranjos musicais, diferentemente da letra (que foi bastante criticada). Monster teve o seu pico de sucesso em 2010, entrando em 4 paradas de sucesso como a Hot Dance Club Songs e a Latin Pop Airplay. Segundo Nielsen Soundscan, Monster vendeu 207,000 singles digitais nos Estados Unidos. ■

MAIO 2013

LGBR Magazine 17


LITTLE MON

O YIN YANG DENTRO DE POR PAULO VITOR


NSTERS

E UMA FAN BASE


A

mados e odiados. Ora vilões, ora mocinhos. Ame-os ou deixe-os. Considerada por muitos a maior fan base da atualidade, os little monsters mantém uma relação de amor e ódio com a mídia, outras fan bases e até mesmo entre si. Somos os primeiros a arranjar briga com Deus e o mundo para defender nossa Mother Monster, mas também somos capazes de nos unir em campanhas com intuito positivo. Assim como yin-yang, somos compostos por duas faces opostas e extremamente distintas que, no entanto, gravitam e coabitam em harmonia.

Os little monsters elevaram, a um novo patamar, o conceito de fanatismo. Fomos capazes de criar uma identidade única e exclusiva e, assim como nossa diva (que prefere ser chamada de amiga), expressamos nossas vontades e maneira de ser das mais diversas formas. Lady Gaga inspirou sua monstruosa prole a ser quem eles são, não importando o que haja ou o que as pessoas pensem. Isso é claramente notado pelo jeito único que os little monsters se vestem e se portam. No início eles copiavam o estilo extravagante de Lady Gaga, porém hoje vemos, principalmente nas quilométricas filas de suas turnês, que os monstrinhos possuem sua própria identidade visual e usam suas próprias roupas, seus próprios cortes de cabelo e suas peculiares posturas para mostrar que temos sim, o direito de sermos da forma que somos.

20

A paixão que beira o extremo e a lealdade à sua diva faz com que muitos percam o senso do limite. Muitas vezes vemos muitos monstros envolvidos em discussões e agindo de maneira agressiva nas redes sociais. Em razão disso, somos conhecidos como brigões e “non-sense”. Não importa se famoso ou anônimo: quando falam da nossa Mother Monster, levantamos nossas garras e partimos para cima. Entretanto, o grande problema disso é que foi criado um estigma negativo de que todo little monster é brigão. As atitudes errôneas de algumas pessoas muitas vezes causam a generalização. No início do ano, por exemplo, a apresentadora estadunidense Kelly Osbourne esteve envolvida em uma polêmica briga com a fan base. Tudo começou quando Kelly ridicularizou Lady Gaga no programa Fashion Police, no qual ela é uma das apresentadoras. Os little monsters não aceitaram os comentários e começaram a ofender Kelly via Twitter, que respondeu os tuítes dizendo que “os fãs de Lady Gaga são os piores”. Gaga, inconformada com a situação, acabou escrevendo uma carta aberta para Kelly na qual ela defendia seus queridos fãs. Com isso, percebemos que o habitat natural dos monstrinhos é a internet e as redes sociais são seus ninhos. Talvez por isso sejamos também a fan base com maior influência e presença na rede; dispostos a usá-la para o bem e, verdade seja dita, muitas vezes para o mal. A ligação dos little monsters com as redes sociais é tão intensa que Lady Gaga decidiu criar uma, littlemonsters.com, somente para abrigar seu sedentos fãs. Nessa rede social, é possível encontrar todo tipo de conteúdo, desde desenhos sobre a possível capa de ARTPOP até LGBR Magazine MAIO 2013


textos sobre como foi encontrar Gaga pela primeira vez. Lá os little monsters se reunem e compartilham um pouco de cada um, como seus depoimentos, gostos e talentos. O littlemonsters.com também é um lugar onde talentos são descobertos e pessoas acabam se destacando na fan base. Um exemplo disso foi Helen Green, uma talentosa little monster do Reino Unido que fez sucesso com seus extraordinários desenhos. Ela chamou tanta atenção na rede social que foi convidada a fazer parte do Haus Of Gaga, seleto grupo de talentos que colaboram no processo artístico de Lady Gaga. Mesmo sendo um pouco exagerada, a devoção dos little monsters à sua mãe monstra é muito admirável. Talvez sejamos a única fan base capaz de aceitar nosso ídolo da forma que ele é. Sabemos que Lady Gaga não é perfeita, que muitas vezes suas canções não são a número 1 dos charts ou que algumas de suas escolhas pessoais não são as mais corretas, porém somos capazes de retribuir o amor sem julgamento que ela nos dá. Recentemente Gaga passou por momentos difíceis: teve que fazer uma operação as pressas nos quadris, cacelou algumas datas de sua turnê pela América do Norte e ainda teve o falceimento de seu avô. Por causa disso tudo, Gaga era vista em suas raras aparições públicas com uma afeição cansada e triste. Com todo o carinho do mundo, foi criada uma campanha no LittleMonsters.com chamada “Smile For Gaga” que tinha como objetivo demonstrar apoio à Mother Monster para que ela pudesse superar todos esses empecilhos e volar a sorrir novamente. Essa grande demonstração de amor e altruísmo mostra que os little monsters não são apenas grandes criadores de confusão nna internet. Somos também capazes de espalhar o amor e respeito, principalmente quando o assunto é a nossa rainha. O que nos individualiza e nos torna únicos são exatamente os contrastes que coabitam em harmonia. Os little monsters são, e isso é inegável, especiais. Pela paixão por seu ídolo, pela coragem de se imporem da forma como são e pela união capaz de mobilizar tudo e todos ao seu redor. ■

“ COLOQUEM SUAS GARRAS

PARA CIMA

PORQUE NÓS NASCEMOS

ASSIM!” ABRIL MAIO2013 2013LGBR LGBRMagazine Magazine 2121


HAUS OF GAGA Na “Haus of Gaga” estão presentes os maiores Little Monsters de todos, ou pelo menos aqueles que têm a sorte de ter contato direto com Lady Gaga. A Haus Of Gaga surgiu junto com a carreira da Mother Monster, ou seja, essa “casa” tem acompanhado Lady Gaga desde 2008, auxiliando cada passo da cantora. A Haus é responsável pela maneira com que Gaga, sendo cada membro responsável por pequenos detalhes: desde os acessórios de palco até os fios de suas perucas. A ideia de criar a Haus partiu da

VINCENT HARBERT Assinou o contrato de Gaga com a StreamLine Records em 2007.

BOBBY CAMPBELL Responsável pela publicidade de Lady Gaga.

FREDERIC ASPIRAS Cabeleireiro de Gaga desde 2009.

TARA SAVELO Maquiadora de Lady Gaga.

MARLA WEINHOFF Diretora de Arte.

DANÇARINOS

TROY CARTER Empresário e manager de Lady Gaga.

Asiel Hardison Ian McKenzie Graham Breitenstein Montana Efaw Sloan-Taylor Rabinor Amanda Balen

LGBR Magazine MAIO 2013

Mark Kanemura Jeremy Hudson Victor Rojas  Knicole Breahn Haggins Kevin Frey David Lei Brandt

Ricky Tillo - Guitarrista Tim Stewart - Guitarrista Lanar Brantley - Baixista Borckett Parsons - Tecladista George McCurdy - Baterista

COMP. BANDA

22

própria Lady Gaga, inspirada pela Andy Warhol’s Factory. Dentro do Haus Of Gaga há também o Haus of Laboratories, que foi o responsável pelo sucesso do perfume FAME. Contudo, mesmo que a exigência de profissionais capacitados seja um dos requesitos para fazer parte dessa equipe, a Haus é mais do que um simples conjunto de talentos, mas também é uma família. Uma família extremamente competente, que vai desde dançarinos à produtores musicais.


PRODUTORES MUSICAIS Dj White Shadow, Dave Russel e Fernando Garibay .

ESTILISTAS Perry Meek , Nicola Formichetti, Brandon Maxwell e Anna.

LACEE Coreógrafa e fisioterapeuta.

TERRY RICHARDSON Fotógrafo renomado que acompanha Lady Gaga em seus projetos.

RICHARD JACKSON Atual coreógrafo de Gaga, substituindo Laurieann Gibson.

SARAH TANNO Na equipe desde 2009, Sarah é maquiadora de todos os dançarinos.

Também são membros da Haus, amigos de Lady Gaga que a ajudaram a conquistar a fama, como a conhecida DJ Lady Starlight, que fez um dos shows de abertura na Born This Way Ball Tour. Além deles, também há uma fã que conquistou o seu espaço devido aos seus desenhos únicos : Helen Green.

É perceptível o quão Gaga procura ficar rodeada de pessoas que estimulem o seu próprio talento fazendo com que, assim, ela continue sempre no topo das paradas de sucesso. E nada melhor do que dividir esse gostinho de fama com a sua família, não é? Mesmo que a família em questão seja o seu grupo de amigos.■

MAIO 2013

LGBR Magazine 23


VERSUS

O RENASCIMENTO DA FÊNIX? POR MAX GOMES


D

urante meses, little monsters ficaram aflitos devido ao desaparecimento de Lady Gaga da mídia. O afastamento da cantora se deu devido a um problema de saúde, porém, durante esse período, o falecimento do seu avô veio a agravar a preocupação dos fãs. O medo de que Gaga estivesse entrado em depressão e de que sua saúde tivesse piorado crescia dentro dos corações de cada admirador da Mother Monster. Entretanto, tudo não passou de um momento de reciclagem. Lady Gaga realmente teve que se locomover com o auxílio de uma cadeira de rodas e o falecimento de seu avô realmente abalou o emocional da nossa pequena, porém ambas situações não foram o real motivo de seu súbito sumiço. Infelizmente, a imagem de Gaga estava cansada e os inúmeros problemas com a era Born This Way ficaram marcados como feridas em sua imagem pública. O

afastamento era necessário para que as marcas fossem desaparecendo com um tempo, deixando poucas cicatrizes na persona de Stefani Germanotta. O que era desesperador para os little monsters, foi realmente necessários para a carreira de sua grande ídola. Uma artista como a Gaga, que chegou no cenário musical como um meteoro e conseguiu se manter no topo durante cinco anos, realmente precisa desaparecer, nem que seja por alguns meses, para poder voltar um pouco renovada. E é isso que Lady Gaga decidiu fazer: desapareceu durante um bom tempo que, finalmente, parece estar acabando. O desfile da Versus, da Versace (marca de sua amiga Donatella Versace), pode ser o início do retorno da Mother Monster. Uma Lady Gaga mais simples apareceu no evento, com um vestido curtinho e sem muitos detalhes. Outro fato que chamou atenção nes-

sa noite foi que Gaga teria sido a responsável pelo áudio do desfile. Isso fez com que todos esperassem algum preview de alguma música de ARTPOP. Contudo, parece que o projeto do novo álbum anda trancado em 7 chaves. É interessante reparar também que Lady Gaga está muito mais magra e com um aspecto diferente. Seu corpo e sua mente parecem estar bem preparados para começar a era que tem tudo para ser a melhor de sua carreira. ARTPOP provavelmente será um divisor de águas na carreira da Mother Monster, ou pelo menos o retorno de Gaga aos topos das paradas de sucesso. Enquanto isso não acontece, os little monsters ficam esperando ansiosamente, sedentos por músicas novas. Fiquem calmo e não se esqueçam: Lady Gaga is the new phoenix of pop. ■

MAIO 2013

LGBR Magazine 25


TUDO PELO MENOR PREÇO...

lgBR

LADY GAGA BRASIL


POR MARESSAH SAMPAIO

MAIO 2013

LGBR Magazine 27


CHECK UP A MEDICINA POR TRÁS DA FAMA

POR DRA. ROSANE BRUNO


FÃ OU

É

? O M S I T A FAN EM QUAL VOCÊ SE E

NQUADRA?

inegável que Lady Gaga formou uma gigantesca legião de admiradores em tão pouco tempo de carreira: Os “Little Monsters”. Só no Twitter são mais de 37 milhões de seguidores que durante um tempo fizeram Gaga ser a pessoa mais seguida da rede social.

Então por que uns desenvolvem o distúrbio e outros, não? Assim como outros casos psiquiátricos, fatores como inseguranças, frustações, carência afetiva e necessidade de se auto realizar através das qualidades alheias poderiam levar um fã a desenvolver o quadro. O comportamento “fanático” por um ídolo é mais evidente na adolescência, Inegável também é que, em meio a tantos fãs, possam fase de alterações hormonais e autoafirmação. É normal existir pessoas extremamente fanáticas, muitas vezes com um adolescente buscar em um ídolo uma referência fora distúrbios psiquiátricos. Essas pessoas podem desenvolver de casa. comportamentos não só prejudiciais a si mesmos, como a terceiros e, até mesmo, ao tão amado ídolo. Contudo, esse comportamento pode ter vários graus, desde um simples entretenimento até um comportamento Por vezes, o artista cria obras que emocionam ou trans- criminoso. Em geral, quando se tem mais maturidade, é mitem ideais e valores que podem atingir determinada mais fácil de dosar isso. As pessoas que sofrem de fanatiscamada da população, que muitas vezes já está oprimida mo extremo são capazes de tudo para conseguir qualquer e necessitando de alguém que clame por ela. Admirá-lo, coisa do seu ídolo. querer conhecê-lo, registrar os encontros com fotos e poder trocar ideias são alguns exemplos de atos saudáveis feiMuitas vezes, algo prazeroso torna-se torturante, pois, tos por um fã. Entretanto, em que momento essa idolatria na ânsia de estar próximo ao ser admirado, muitos passam torna-se um problema? Qual seria a tênue linha entre o privações como fome, sede, frio, fogem de casa, jogam-se “normal” e o patológico? na frente de ônibus e vans, arrancam cabelos do próprio ídolo, rasgam suas roupas, machucando a pessoa a quem O termo FÃ designa a pessoa que tem grande admira- tanto admiram! ção por algo, seja ele um artista, religião, política, time ou até mesmo um objeto como um carro. O termo FANÁTIO quadro de idolatria passa a ser considerado um disCO (derivado do latim “fanaticus” - aquele que se diz ins- túrbio patológico quando interfere na individualidade, ulpirado pelos deuses, entusiasmado, apaixonado) designa trapassa limites e até pode pôr em risco a vida de qualquer a pessoa que segue ou defende algo tão apaixonadamente pessoa. “Matar quem ama para que o seu amor não seja que, em alguns casos, leva a excessos e a um estado de irra- de mais ninguém”. Exemplo extremo foi o ocorrido com o cionalidade, frequente em paranoides, levando a delírios. célebre John Lennon.

ALERTA!

A partir do momento em que a dedicação a um ídolo atrapalha outras áreas da vida, deve-se procurar ajuda. Eis alguns sinais de alerta: - Perda do limite entre sua personalidade e a do artista. - Falta de interesse em outros assuntos. - Não lidar com críticas sobre seu ídolo. - Imitar o artista em comportamentos perigosos como o uso de drogas e violência.

O tratamento engloba terapia no intuito de trabalhar em cima das raízes do problema elevando a autoestima. Em situações extremas como nos paranoides, medicação faz-se necessária. ■

Dra. Rosane Bruno

Universidade Federal de Sergipe

MAIO 2013

LGBR Magazine 29


TOP

POR

TIAG

O DE

OS DEZ FAMOSOS QUE JÁ MOSTRARAM SUAS GARRAS

10

OLIV E

IRA

“EU AMO ODIAR Lady Gaga

10

9

MARCO FELICIANO

AGUINALDO

Pastor e atualmente presidente da comissão de Direitos Humanos, já foi acusado de racista e homofóbico devido a algumas afirmações polêmicas que acabaram chegando na mídia. Nem Lady Gaga escapou da língua imperdoável do pastor, que em um de seus sermões usou a cantora como exemplo, dizendo que o trabalho da mesma era coisa do Diabo. simples, porém bem altos.

30

SILVA

Autor de famosas telenovelas da rede Globo, aproveita para ser “crítico” de cultura pop nas horas vagas. Em algumas de suas postagens via Twitter o escritor afirmou: “Lady Gaga é como a Joelma do Recôncavo : canta mal, dança mal, rebola mal, se veste mal e quando abre a boca... Só fala besteira”.

LGBR Magazine MAIO 2013

8 TITI MÜLLER

A aspirante a apresentadora e atual VJ da MTV Brasil é conhecida por seus comentários ácidos sobre artistas do mundo pop e já teve até seu nome entre os trending mundiais do Twitter devido ao falatório. Quando estava no comando do programa ‘Acesso MTV’ , Müller sempre deixou claro que Lady Gaga não esta entre seus artistas preferidos, em meio a comentários do tipo “esta é de longe a música mais irritante do ano” (sobre ‘Judas’) e “tem muito o que aprender ainda”.

7 GRACE JONES

Diva da música nos anos 70 e musa de Andy Warhol, Grace Jones já foi citada pela própria Gaga por ser uma das principais influências para seu estilo e carreira. Os comentários de que Jones não se agradava muito com a popularidade de Lady Gaga surgiram após o rumor de que Gaga a teria convocado para uma parceria em estúdio e a mesma teria recusado o convite com a frase “Prefiro trabalhar com quem não me copia”.

6 KELLY OSBOURNE

Tudo começou quando Kelly fez piadas sobre uma roupa usada pela Mother Monster no tapete vermelho de uma premiação. Foi o suficiente para os fiéis Little Monsters atacarem o twitter da filha do rockeiro Ozzy Osbourne com palavras ofensivas. Revoltada com os comentários, Kelly recorreu a mídia para criticar a fan base e dizer o quanto Lady Gaga estava sendo hipócrita em pregar a eles princípios de amor e respeito as diferenças. Recentemente ela voltou a atacar a popstar dizendo que ela não honra os princípios que ensina.


5 M.I.A WHO?

“As pessoas dizem que somos parecidas, que nós duas misturamos todas essas coisas numa panela e depois as cuspimos de forma diferente, mas ela cospe tudo exatamente do mesmo jeito.” A rapper M.I.A nunca poupa palavras duras quando o assunto é Lady Gaga. Em diversas entrevistas M.I.A já se referiu a Gaga como ‘plagiadora’ e garante que a cantora não passa de um produto da indústria musical.

4 ROGER WATERS

Integrante da famosa banda de rock Pink Floyd não hesitou em falar o que pensa sobre Gaga, quando questionado recentemente em uma entrevista. E parece que o que ele pensa sobre a cantora pop não é lá muito legal e bonito: “Eu não conheço ninguém com menos de 40 anos que faça música boa. Lady Gaga é um pesadelo, ela me deixa doente, é nojenta. É tudo sobre o espetáculo de estilo, não tem conteúdo ou amor. Lady Gaga, você é estúpida! Ninguém deve se preocupar com você.” Afirmou o rockeiro.

3 SARON OSBOURNE Com mais raiva do que a filha, Sharon ficou possessa ao ler a carta aberta que Gaga publicou em sua rede social “littlemonsters. com”. Oir causa disso, a senhora Osbourne usou um programa matinal americano chamado “The Talk” para espalhar toda a sua raiva e revolta contra as palavras publicadas pela cantora. Sharon chamou Gaga de incoerente, prepotente e hipócrita devido a sua atitude de tentar “transformar o mundo em um lugar melhor”. Além disso, Sharon também quis publicar um carta da web, na qual critica Gaga pelo uso de pele de animais.

2 PEREZ HILTON

Desde o começo da carreira de Gaga, Perez Hilton era conhecido por ser um dos grandes amigos íntimos. De repente tudo mudou: Perez passou a twittar coisas horrorosas sobre a Mother Monster. Tara Savelo, amiga e maquiadora de Gaga, se uniu aos little monsters para criticar Perez e acabou explicando o motivo da raiva: Gaga gravava um programa exclusivo com Perez e acabou não querendo responder algumas perguntas invasivas, o que foi suficiente para Perez virar ficar irritado e começar a “odiar” a, até então, amiga.

1

SALTO NO MADONNA Há quem jure que BALLET

tudo não passa de Gaga chocou os uma estratégia de Little Monsters ao marketing, mas se alguém merece estar na aparecer com um primeira posição deste salto gigantesco, ranking, é Madonna. no clipe de Marry Considerada por anos The Night. Cona rainha do pop, Matudo, o que donna teve seumais direito ao trono estremecido chamou atenção quando a “novata” nesse modelo foi Lady Gaga passou a o formato do saldominar as principais to, quede lembrava paradas música pop. Por causa disso uma sapatilha dee de várias comparações bailarina. Fabuloentre as duas cantoras, so, porém quase Maddie decidiu falar impossível se sobre Gaga emde seus shows, se encarregou manter de pé nele de fazer mash-up sem umumapoio. “ridicularizando” uma canção de Gaga e a considerou “redutiva” quando questionada em um programa de televisão. ■


A DISNEYLAND DOS FÃS...

lgBR

LADY GAGA BRASIL


RADIO| GAGA POR MAX GOMES

Q.U.E.E.N. - JANELLE MONÁE FEAT. ERYKAH BADU Depois de um tempo desaparecida da mídia, Janelle Monáe retorna no melhor estilo possível. Vestida em seu clássico preto e branco, ela lançou uma música polêmica e ao mesmo tempo suave. Seus versos inquietos sobre igreja, preconceito e sociedade são amenizados pela batida deliciosa, que somados a melodia agradável, entram deslizando pelos ouvidos. É realmente um grande destaque desse semestre de 2013. JUST DESSERTS - MARINA AND THE DIAMONDS & CHARLI XCX

Uma das parecerias mais apaludidas do mundo indie, “Just Deserts” é uma música bem peculiar. Com uma letra vingativa e uma batida misteriosa, as duas cantoras fizeram uma faixa (que foi liberada gratuitamente na internet) bem intrigante. As vozes da Marina e da Charli se misturam de uma forma tão incrível que, para os ouvidos desatentos, chega parecer a mesma pessoa. Outro ponto que chama atenção é a letra da música: muito bem elaborada e cheia de expressões idiomáticas, “Just Desserts” é perfeita para cantar pensando em um ex que se deu mal. ENGLISH RAIN - GABRIELLE APLIN O álbum de estréia da cantora britânica é uma mistura do clima caseiro do folk com as pegajosas melodias do pop. As músicas de Gabrielle são bem suaves, intensas e passam uma incrível sensação de liberdade, que conquistam os ouvidos e os corações daqueles que as ouvem atenciosamente. É incrível como todas as faixas conseguem ser bem agradáveis e é quase impossível você sentir a vontade de pular alguma. Como é um álbum cheio de peculiaridades, algo que intriga aqueles que escutam o English Rain é que apenas 3 músicas são sobre relacionamentos, mesmo parecendo que há mais canções com o mesmo tema. SIBERIA (ACOUSTIC) - LIGHTS Se o álbum Siberia já era muito bom, a sua versão acústica é um pedaço do céu. Com as músicas focando apenas na voz da Lights (e com alguns intrumentos no fundo), as músicas ganharam uma emoção muito maior. A sensação é de que cada palavra cantada pela canadense ganhasse vida e, dessa forma, contassem a história da música. Vale muito a pena conferir! ■

MAIO 2013

LGBR Magazine 33


DARING POR CASSIO VILLA

É

inquestionável que, desde o começo de sua carreira, a palavra polêmica é uma das mais presentes quando alguém vai comentar sobre Lady Gaga. A cantora recebe inúmeras criticas sobre muitas coisas que ela faz no palco e até mesmo fora dele. Contudo, como será que ela reagiu aos comentários dessas pessoas? Desde as criticas mais  favoráveis até as mais ofensivas, Gaga teve seu modo peculiar de responder cada uma. Venha avaliar e entender algumas delas: “LADY GAGA ESTÁ GORDA” No ano passado, Gaga foi extremamente atacada pela mídia por estar um pouco acima do peso. Enquanto ela se preocupava com a Born this Way Ball Tour, começaram a circular uma grande quantidade de imagens desfavorecendo o corpo da Mother Monster. Mas como será que Gaga reagiu ao ver todo esse movimento por causa de suas “dobrinhas” aparentes? Simples assim: ela saiu de um hotel em Paris vestindo um traje muito maior do que o seu tamanho. Gaga usou um modelo bem exagerado, que deixava a nossa polêmica cantora com a aparência de ser uma mulher obesa. Além disso, a Mother Monster ainda criou um projeto no littlemonsters.com no qual as pessoas postavam fotos de algum “defeito” em seu corpo para nenhum monstrinho ficar envergonhado por um detalhe fora do padrão da sociedade.

34

LGBR Magazine MAIO 2013

“BORN THIS WAY É A CÓPIA DE EXPRESS YOURSELF” Quando o single de Born This Way foi lançado, causou muita polêmica, pois muitas pessoas falaram que era um plágio de uma das músicas da Madonna. Várias criticas foram feitas e uma grande intriga foi formada entre as fan bases de ambas cantoras.

Contudo, Gaga lidou com a situação de uma forma mais amigável do que a sua veterana, que criticou a Mother Monster durante os shows da MDNA Tour. Enquanto performva Hair, em um show na Nova Zelândia , Gaga passou um bom tempo conversando com os seus fãs e disse: “Vocês me fazem muito orgulhosa de ser a popstar de vocês. Eu não quero ser a rainha de vocês. Eu quero ser amiga de vocês. Eu nunca quis ser a rainha de ninguém. Eu ainda não quero”. “ELA ESTÁ MUITO BRANCA” A critica mais recente que teve uma enorme repercusão foi a do “exagero” de maquiagem usada por Lady Gaga. Não se sabe ao certo o porquê Lady Gaga decidiu “protestar”, mas o que todos acreditam é que foi por causas da critica recebidas em uma foto que ela aparece usando um chapéu branco e uma maquiagem que deixou o seu rosto muito branco. Contudo, há também aqueles que acreditam que foi por causa dos comentários em suas fotos tiradas no estúdio, nas quais ela aparece um pouco pálida. A causa é o que menos chamou atenção depois que ela decidiu sair assim para rebater as criticas:

Logo, podemos perceber com esses exemplos que Gaga prefere ironizar as situações e brincar com as criticas do que levá-las a sério, como ela própria fazia no passado. A cantora está sempre lembrando os seus fãs que é necessário ser superior a todas as criticas ruins, focando nos seus próprios interesses e nunca desistindo do que realmente quer. ■


LADYGAGABRASIL.COM.BR

@SITELADYGAGABR FACEBOOK.COM/LADYGAGABRASIL

@LGBRMAGAZINE FACEBOOK.COM/LGBRMAGAZINE


“ONDE A FANTASIA VIRA REALIDADE” - LGBR STORE -

LGBR Magazine - 3ª Edição: Maio  

LGBR MAGAZINE - "Uma revista para os fãs de garra."