Page 1

foto hg2 studio

Leia REVISTA

Editora Leia Edição 69 31 de Julho de 2010 R$3,00

leiatudo.com

Consciência ambiental Foz do Brasil entrega prêmio a projetos universitários que vão ajudar a preservar a Bacia Hidrográfica do Rio Itapemirim.

Cultura_ Yole Club de Cachoeiro corre risco de desaparecer da história: descaso e abandono

Pág. 14


02 > Leia,31 de Julho de 2010


Leia REVISTA

índice

Da redação:

A Foz do Brasil premiou essa semana vários estudantes que desenvolveram projetos com o tema a Bacia Hidrográfica de Cachoeiro de Itapemirim. Coisa fina. Iniciativa bacana que fomenta não só o meio acadêmico, mas prepara o rio para um futuro mais saudável. Analisando as fotos antigas e a histórias de navegação, olhar o rio hoje é desanimador. O crescimento às margens e o desmatamento talvez sejam os principais fatores para tantas pedras expostas por debaixo das pontes. A premiação da Foz, certamente, trará resultados em longo prazo. Os estudantes de hoje, continuando a pesquisar e desenvolver projetos, irão se tornar grandes profissionais, elevando o parâmetro da educação regional. Estimular a pesquisa é investir em educação. Em contrapartida, outra realidade nem tão animadora forma um cenário curioso. Enquanto uns são valorizados, outros correm risco de desaparecer da história. É o caso do Yole Club, antigo clube desportivo, que em seus tempos áureos movimentava a cidade e a região Sul. Alguma coisa também precisa ser feita pelo Yole, assim como a Casa de Roberto Carlos e Rubem Braga, dando mais dinamicidade ao cenário cultural de Cachoeiro. Quem conhecer vai ficar surpreso ao saber que os remadores naquela época cortavam o rio até a Barra de Itapemirim, ida e volta. O local é um celeiro histórico. Como uma coisa não justifica outra, a Foz do Brasil está de parabéns, até porque é uma iniciativa privada, mas que foi acompanhada pelo prefeito, que precisa ficar atento ao que a cidade está perdendo e não ficar de olho só naquilo que está bom.

Filipe Rodrigues

Leia REVISTA

DIRETOR EXECUTIVO Jackson Júnior (jacksonjr@revistaleia.com) REPÓRTER Filipe Rodrigues (filipe@revistaleia.com) FOTÓGRAFO Pedro Junior (pedrojojunior@terra.com.br)

Economia

As vantagens de comprar remédios na farmácia popular e economizar cerca de 90%

24

COLUNISTAS Cristiane Feu, Bruno Reis Marcos Jacob, Pedro Junior e Wellington Santiago ARTICULISTAS Romário Vargas, Wilson Márcio Depes, Marcos Jacob e Izabel Lacerda GERENTE COMERCIAL Marcos Tristão (marcos@revistaleia.com) COMERCIAL Viviane Bize (viviane@revistaleia.com) DIAGRAMAÇÃO E ARTE Jackson Júnior

Chick’ES Rodada dupla da cerveja Baden Baden no Parkin

08

Coluna W Marcelo Gotardi um ano à frente do Shopping Sul

22

IMPRESSÃO E FOTOLITO GrafBand - Gráfica e Editora 28 3526-2750 TIRAGEM 5.000 exemplares PERIODICIDADE SEMANAL Edição n°69, 31 de Julho de 2010

Revista Leia Cachoeiro de Itapemirim - ES Rua Ludário Fonseca, n°54 CEP 29 305-520 Tel.: 28 3521-1019 E-mail revistaleia@hotmail.com Site: www.leiatudo.com

26

Paladar

Um pão tipo matzo, só que mais saboroso e com toque de azeite

+ conteúdo em leiatudo.com

Escreva para nós: vale crítica, elogio, sugestão. Não deixe de enviar também seu nome completo e telefone cartas@revistaleia.com


Perfil

pedro junior

Sabina Aleixo (médica oncologista)

O

sotaque não nega: ela deve ser das bandas sulinas do país. Depois de nove anos morando em Cachoeiro, no entanto, o jeito gaúcho de falar está mais

tímido. A médica Sabina Bandeira Aleixo é de Pelotas, no Rio Grande do Sul, e trabalha no Hospital Evangélico, na área de oncologia. Ela, por sinal, foi uma das primeiras a tratar câncer em Cachoeiro.

Casada e com dois filhos, Sabina, apesar de ser referência em sua especialidade, é uma pessoa humilde e bem humorada. Formou-se na Universidade Federal de Pelotas, mas se especializou em Porto Alegre,

Leiatudo.com eleições

Plebiscito da maconha acidentes

Mais do que o esperado Uma análise de dados do Ministério da Saúde revela que, nos últimos seis anos, o número de acidentes com animais peçonhentos cresceu 32,7%, em todo o Brasil. Em 2003, foram 68.219 notificações, contra 90.558 em 2009. www.leiatudo.com

04 > Leia,31 de Julho de 2010

Em agenda de campanha em Natal, a candidata do PV à Presidência da República, Marina Silva, dividirá as atenções dos potiguares com a Marcha pela Maconha, prevista para as 16 horas desta sexta-feira, 30. Pela manhã, Marina deu entrevistas a duas emissoras de rádio e defendeu um plebiscito para discutir a legalização da maconha. www.leiatudo.com

acervo digital

Acesse as edições digitais da Revista Leia (http://issuu.com/leia)

informação no twitter Siga a Revista Leia no twitter e fique por dentro de tudo que acontece no Sul do ES (twitter.com/revistaleia)


capital gaúcha e chegou ao HECI quase como pioneira. Seu empenho e trabalho sério, junto a uma equipe de profissionais, contribuíram para ser referência no Espírito Santo. Os projetos continuam a ser desenvolvidos e novidades que vão surpreender o povo capixaba estão por vir. Mesmo com a diferença cultural e climática – do Rio Grande do Sul para o ES –, Sabina, ao que parece, não vai deixar Cachoeiro tão cedo, porque agora até seus pais moram na cidade. Sabina tem sido uma mulher de destaque, e, por isso, merece destaque. Como foi mudar do Sul do país para a região Sudeste, em uma cidade com clima bem diferente do local onde a senhora nasceu e foi criada? “Fui muito bem acolhida em Cachoeiro, tanto pelo Hospital Evangélico, como pelos colegas de profissão. É a cidade onde tive meus dois filhos. Sinto falta do frio e ainda não acostumei com o calor, apesar de ter mudado há quase dez anos. Prefiro o inverno. Eu e meu marido também já fizemos ótimas amizades por aqui e temos excelentes relacionamentos”. Médicos oncologistas lidam com pacientes, em alguns casos, já em fase terminal. Como fazer na hora do diagnóstico? “Não é fácil lidar com a esse lado do fim

da vida, ainda mais quando o diagnóstico assusta. Mas temos a missão de confortar e prolongar a vida das pessoas. É uma situação difícil, e mais complicada quando a cura não é possível”. O médico, muitas vezes, se envolve afetivamente com o paciente, criando laço de amizade, mesmo sabendo que está em fase terminal. Médico também sofre nessas situações? “A gente não pode sofrer o tempo todo e nem ser racional demais. É preciso ter equilíbrio. Por isso, temos equipe de psicólogos que acompanham o paciente, a família, e também procuramos nos informar, através de livros e jornais, sobre novidades na medicina e outros assuntos, para que não exista muita dor. Todos sabem que um dia vamos falecer, mas quando somos informados de que será logo e tem um prazo estipulado fica mais complicado”. Qual sua orientação para prevenir o câncer? “Não ingerir bebidas alcoólicas e não fumar, além de manter a rotina de exames preventivos. O câncer tem quatro estágios e se for descoberto até o nível três é possível chegar a cura, dependendo também do local onde está o tumor. É importante ter uma alimentação saudável, não ser sedentário e viver com

pessoas que a gente ama. A felicidade é uma aliada na prevenção”. E sobre projetos. O que a senhora está desenvolvendo? “Gosto muito de projetos sociais. Inclusive, fundamos a Casa de Apoio e o Banco de Perucas. Mas o que tem me animado bastante é o Centro de Pesquisas Clínicas, que passa a funcionar em agosto deste ano.” Como vai funcionar esse Centro de Pesquisas? “Será um local único no Espírito Santo, onde as pessoas portadoras de câncer poderão ser voluntárias em remédios que estão em fase experimental e não são vendidos em farmácia. São estudos internacionais feitos na prática que ajudarão no desenvolvimento de relatórios que buscam a cura do câncer”. A mídia divulga regularmente produtos diversos e distintos que podem causar o câncer. Tem muito mito nessas informações? “Muita coisa é verdade, mas em igual ou maior proporção é mentira também. Estudo comprovado mesmo é que o fumo e bebida alcoólica são causadores da doença. Outras coisas até podem ser fatores que contribuem. O importante é filtrar essas informações e levar uma vida saudável e feliz”.

twittou-se Collor xinga e ameaça jornalista da revista IstoÉ. Esse cara ta cheio de problemas na Justiça

turismo

Patrimônio Cultural

@adilsonneves

O Reino Unido, a Austrália, o Quênia e a Espanha são alguns dos países concorrentes do Brasil que podem ter uma de suas localidades reconhecidas como novo sítio natural ou cultural classificado como patrimônio mundial da Unesco. O anúncio deve ocorrer na sessão anual que começa neste domingo em Brasília, com a participação de 35 nações, e vai até 3 de outubro. www.leiatudo.com

E as exportações de rochas do ES foram 53% maiores em jun/10 do que em jun/09: chegaram a R$ 116 mi, com 127 mil ton. Tb na coluna de ontem

@ademarpossebom

Musa da Copa em ensaio sensual Larissa Riquelme já enlouqueceu os brasileiros com seu ensaio sensual para o “Paparazzo” e vai fazer os marmanjos suspirarem um pouquinho mais com a edição de setembro da revista “Playboy”.

Vergonha demais de ligar a tv e ver que a Sônia Abrão ainda tenta ganhar dinheiro as custas do sofrimento alheio @ julianaguidi 31 de Julho de 2010, Leia

> 05


Romário Vargas

v e n d a s

A pátrica de chuteiras e de bons líderes Romário Vargas é palestrante e consultor, graduado em administração de empresas e em MBA Executivo e Marketing pela FGV.

O ano das eleições é o período do chamado “saco de bondades”

N

esse período de copa do mundo, fico imaginando e observando quanto civismo é aflorado na nação brasileira. É uma coisa impressionante. Gente que nunca assiste a um jogo de futebol, nem pela televisão, principalmente as mulheres, na copa do mundo elas se aprontam e torcem muito, mesmo sem saber direito o que é impedimento, porque o juiz deu um pênalti ou porque anulou um gol. Vemos verde e amarelo em quase todas as varandas, janelas, nas roupas, nas unhas, lentes de contato e até nas abóboras da Embrapa do Distrito Federal. É uma coisa extraordinária. Foi a copa do barulho ensurdecedor das vuvuzelas africanas e as imitadoras brasileiras, da união de povos e nações, época de acreditar na nossa seleção, mesmo sabendo que aquela postura do comandante Dunga não iria surtir efeito a ponto de sermos os campeões mundiais, pois ele foi um líder que tolheu a criatividade de alguns dos seus comandados, com táticas que já não funcionam mais no futebol moderno. Mas vamos deixar a incapacidade do treinador e de alguns jogadores de lado e voltar a focar na nossa Pátria, fazendo a seguinte pergunta: Por que esse mesmo civismo da copa do mundo não é visto em outras ocasiões, como a desse próprio ano trágico do nosso futebol, que são as eleições para Presidente, Governadores, Senadores, Deputados Federais e Estaduais? Se fôssemos responder de pronto, diríamos que é devido ao desacreditamento dessa classe política, tão deteriorada por escândalos, onde a grande maioria se elege para se abrigar na imunidade parlamentar, onde vislumbra a possibilidade de participar de balcões de

negociatas obscuras, levando vantagens financeiras, praticando nepotismo e outras coisas mais. O ano das eleições é o período do chamado “saco de bondades”. É o reajuste, considerado absurdo pelos governantes, dos pobres miseráveis da maioria dos aposentados, mas é aprovado e referendado pelo mandatário maior do País, como se tivesse feito um grande esforço e um favor em dar mais zero ponto sete percentuais além do possível pagar. Por outro lado, aprova-se um aumento do funcionalismo público do Congresso Nacional que ultrapassa os vinte cinco pontos percentuais e aumentam absurdamente seus próprios salários. Nos Estados e nas cidades, em épocas de eleições, vemos políticos conseguindo verbas para obras que deveriam estar prontas há décadas pelos prefeitos, mas como alguns querem, a todo custo, se reelegerem, anunciam verbas para hospitais, ruas esburacadas, canalizações de esgoto e chuvas pluviais, viadutos em detrimento de outras obras extremamente necessárias para algumas cidades e por aí vai. Queremos ver um dia nesse País, as pessoas se vestirem de verde e amarelo para saudar um ano de eleições, votando com consciência cívica. Infelizmente ainda não será nesse ano, pois há muita gente mal intencionada na nossa política e a maioria dos eleitores não estão preparados e são mal informados do que realmente ocorre nos bastidores da nossa política. Quem sabe, com a copa do mundo de 2014 e as olimpíadas de 2016, despontarão verdadeiros campões e que possam levar à reboque verdadeiros líderes políticos para continuarmos sendo a Pátria de chuteiras e a Pátria de excelentes e honestos representantes do povo brasilieiro.

Outros artigos em > leiatudo.com/romario

06 > Leia,31 de Julho de 2010


Economia e Negócios

Tudo tem dois lados. Equilibrar é descobrir onde encontrar o outro.

por Marcos Jacob economia@revistaleia.com

Foz do Brasil estimula pesquisa

Através de uma administração eficiente e transparente, o presidente da COOPESERRANA, Lusmar Ferreira da Silva, tem realizado um excelente trabalho à frente da Cooperativa. A construção de uma sede na Rod. Cachoeiro x Safra é uma das suas iniciativas. Hoje, a COOPESERRANA conta com 500 associados que estão atuando nos estados do Espírito Santo, Bahia, Rio de Janeiro e São Paulo. A novidade é que em agosto estará inaugurando sua filial no Paraná.

PABLO ANDREÃO, MÁRIO AMARO, NEWTON AZEVEDO e MÁRCIO TANAJURA.

Nesta quinta-feira, no Jaraguá Tênis Clube, Cachoeiro conheceu os vencedores do Prêmio Foz do Brasil Estimula a Pesquisa, em projetos que abordam a atual situação da Bacia Hidrográfica do Rio Itapemirim. O Prêmio foi lançado em setembro de 2009 e os trabalhos premiados foram disputados em três categorias: saneamento e saúde, mananciais e sustentabilidade. O vice-presidente da Foz do Brasil, Newton Azevedo, ministrou uma palestra sobre a trajetória da Foz do Brasil e os três anos da lei do saneamento básico. Também participaram da solenidade o diretor regional, Mario Amaro e os diretores Márcio Tanajura e Pablo Andreão. Uma iniciativa da Foz do Brasil, que pelo seu alcance e importância merece nossos aplausos.

Leia Mais

coluna Economia e Negócios

leiatudo.com/economia

Aumento da inadimplência

Novas táticas para fisgar o clientes

Em meio à euforia, com a recuperação econômica e a fartura de crédito, acendeu a luz amarela entre os especialistas. Após três elevações básicas de taxa de juros (Selic) e com perspectivas de novas altas até o fim do ano - o que encarece os empréstimos -, a taxa de inadimplência deve ter um repique em julho. Esses sinais são detectados nas classes C e D, que receberam benefícios do governo para a compra de veículos e produtos da linha branca e agora começam a ter problemas para quitar seus compromissos financeiros, gerando atrasos nos pagamentos. Fique de olho no mercado, que é como uma nuvem: a qualquer momento pode mudar.

A concorrência está fazendo com que as empresas percebam que a velha tática de sempre “empurrar” o produto mais caro para o cliente pode não ser o melhor negócio. Na briga para fidelizar o consumidor, que exige cada vez mais qualidade e transparências, marcas de varejo, serviços e até bancos estão investindo no conceito de consultoria de vendas. É um novo modelo que ajuda o comprador a levar o que é mais adequado para ele; não o mais caro ou mais barato. Olho no mercado!

Liderança do Gol ameaçada O mercado e os consumidores estão a cada dia mais exigentes e buscando novas opções de consumo. A prova dessas mudanças é o novo Uno, que já está ameaçando a liderança do Gol no mercado de automóveis. Lançado há apenas dois meses, com um design moderno, arrojado e motorização mais potente, caiu no gosto do consumidor brasileiro.

COOPESERRANA: Solução em transporte

Semana do Comércio Cachoeiro vai ter uma semana de muita agitação e de negócios. Estamos falando da Semana do Comércio, que começa no dia 03 e vai até 06 de agosto. Muitas atividades estão sendo programadas e as inscrições estão sendo realizadas na Praça Jerônimo Monteiro até 02 de agosto para aqueles que querem participar dos diversos cursos, treinamentos e palestras, que serão realizadas na estrutura que está sendo montada na Linha Vermelha. Segundo o presidente da Acisci, Roberval Rocha, está sendo esperado um público circulante de 14 mil pessoas. Cerca de 7 mil pessoas receberão certificados dos cursos ministrados no evento. Mais uma bela iniciativa da Acisci, com o apoio da Prefeitura de Cachoeiro de Itapemirim e patrocínio do SEBRAE, além de várias empresas de Cachoeiro que estão participando do evento como Selita, Foz do Brasil e Agersa.

Ao todo, já foram vendidas 19.130 unidades do Uno, contra 22.170 Gols. Em Cachoeiro, a Fiat Cola, gerenciada por Rafael Dalto, colhe os dividendos desta performace e tem fila de espera para o veículo. O segredo do sucesso, segundo os analistas, é o design moderno aliado à uma boa relação custo-benefício. Ao todo, já foram vendidas 19.130 unidades do Uno, contra 22.170 Gols 31 de Julho de 2010, Leia

> 07


Rodada dupla de Baden Baden na Pizzaria Parkin

08 > Leia,31 de Julho de 2010

Aconteceu quinta, dia 29, na Pizzaria Parkin, rodada dupla da cerveja Baden Baden Cristal, fabricada em Campos do Jordão (SP). Cerveja artesanal grau 5,0%. Harmonização de saladas, queijos, carnes brancas e comida japonesa.


Grandes obras têm a qualidade da Vidraçaria Parajara

31 de Julho de 2010, Leia > 09


Wilson M. Depes

p o l í t i c a

Cultura da Bandalha Wilson Márcio Depes é Advogado e professor universitário, na cadeira de Direito Tributário, há mais de 20 anos. É também jornalista profissional e escritor, tendo publicado dois livros

O

que quer dizer a expressão aí de cima? O carioca, sempre muito espirituoso, resolveu fazer a junção das palavras bandido + canalha resultando em “bandalha”. Quis demonstrar o seu repúdio à cultura do erro, da impunidade, do abuso, do desrespeito, da corrupção, da violação aos direitos humanos mais elementares. Como foi o caso, por exemplo, do atropelamento – e morte – do filho da atriz Cissa Guimarães e o músico Raul Mascarenhas. Trago o assunto aqui para Cachoeiro. Cada dia que passa, vejo mais pessoas caminhando pelas “calçadas”. Inclusive, ao que me parece, o prefeito municipal é adepto das caminhadas. Ocorre que, de propósito, registrei a palavra “calçadas” entre aspas exatamente porque Cachoeiro é a cidade do Brasil mais carente delas. Há locais, por exemplo, que sequer elas existem. O cidadão é atropelado, em plena via, porque não tem por onde caminhar, a não ser através da pista de rolamento. A cidade, afinal, vem sendo construída

O cidadão é atropelado, em plena via, porque não tem por onde caminhar, a não ser através da pista de rolamento...

para o automóvel. E, com isso, acontece a desumanização do espaço urbano. Quando estive na Prefeitura propus uma espécie de “Projeto Calçada”. É certo que, aparentemente, é um projeto que “não dá votos” ao político, mas traria qualidade de vida à população e muitas vidas seriam poupadas dos inexplicáveis – e inconcebíveis atropelamentos com vítimas fatais. Outro dia sugeri ao Felipe, o condestável jornalista desta revista, que fizesse uma reportagem, só com fotos e pouco texto, sobre a “cultura da bandalha”. São carros estacionados sobre as calçadas, buracos, empecilhos de toda sorte, como lajotas, sobras de construção, enfim, tudo que conspira contra o direito mais elementar do ser humano: caminhar nas calçadas de sua cidade. Já não estou cobrando que se construam calçadas, que o Poder Público permita ao meu amigo, Sr. Amilton, de 70 anos, possa, em benefício de sua saúde, caminhar. Ele e os milhares de “amiltons” que não exigem quase nada nessa vida de Deus, apenas reivindicam esse direito, o de caminhar nas calçadas de sua cidade.

Outros artigos em > leiatudo.com/wilson

NOTA DE ESCLARECIMENTO A Prefeitura de Cachoeiro de Itapemirim informa que, atendendo decisão judicial que obriga a administração a dispensar cerca de 200 servidores, diversos serviços prestados à população serão prejudicados. No interior do município, por exemplo, todos os postos dos Correios terão que ser fechados, trazendo prejuízos a todos os serviços postais, como a entrega de correspondências e ainda ao atendimento ao produtor rural na emissão de nota fiscal. As agências do programa Nossocrédito, que viabiliza empréstimos a juros baixos e facilita a abertura de pequenos empreendimentos, terão que fechar as portas porque não haverá mais funcionários para atender o público. O atendimento no Sine também deverá ser suspenso por falta de pessoal. O atendimento na Defesa Civil também será atingido. E o tempo de resposta às emergências vai ficar comprometido. Cachoeiro vai perder ainda outro importante serviço: o Escritório de Gestão de Projetos Prioritários (EGPP). Graças ao trabalho do EGPP, Cachoeiro conseguiu, somente em 2010, cerca de R$ 70 milhões para investimentos. E os técnicos, altamente capacitados, já vinham trabalhando na conquista de mais dinheiro

para o município investir em obras que vão melhorar a vida dos moradores. Serviços prestados por várias secretarias do município também vão ficar comprometidos. Alguns serviços, como o Nossocrédito, Farmácia Popular e Sine são programas desenvolvidos graças a convênios estaduais e federais. Ao município compete manter os funcionários. A manutenção dos postos de trabalho nesses serviços, entretanto, depende da continuidade desses programas por parte dos governos federal e estadual. É importante esclarecer, ainda, que a estrutura administrativa foi criada na gestão anterior. E que a atual administração já reduziu em 30% os cargos comissionados. Mas para a prefeitura funcionar, é preciso ter servidores. E para muitas das funções, ainda não há servidor concursado. A administração tem se mobilizado, sim, para criar uma nova estrutura administrativa e tem informado todos os passos ao Ministério Público. A administração vai cumprir a determinação da justiça e se compromete a não medir esforços para evitar que a população seja a maior prejudicada.

Prefeitura Municipal - Cachoeiro de Itapemirim - ES, 31 de julho de 2010 de 2010 10 > Leia,31 de Julho


Política e Bastidores

A decisão O Ministério Público até tem razão, no caso das demissões na prefeitura. Mas a pergunta que não quer calar é a seguinte: onde estavam os promotores nas gestões passadas? Fato é que Casteglione apenas deu continuidade a uma estrutura administrativa já montada, que nunca antes fora atacada pelo MP. A real motivação da inércia com outros prefeitos? Vai saber...

pedro junior

politica@revistaleia.com

Prefeito: “promotor é um desavisado”

O prefeito de Cachoeiro, Carlos Casteglione (PT), depois de ser notificado a demitir quase 300 cargos comissionados, não poupou críticas a decisão judicial, em seu discurso na Praça Jerônimo Monteiro, durante solenidade de entrega dos prêmios aos contemplados pela Lei Rubem Braga, chegando a chamar o promotor responsável pela ação de “desavisado”. Para Casteglione, a medida, ao contrário do que alguns pensam, vai prejudicar o município. “Teremos que fechar os Correios nos distritos, fechar o teatro, a secretaria de comunicação, de cultura”, enfatizou Casteglione. O petista já anunciou que vai recorrer da decisão para que, novamente, a população não seja onerada. divulgação

O vice-prefeito de Cachoeiro, Pastor Braz (PR), está correndo atrás de votos. Ele é candidato na próxima eleição e, como bom soldado, acredita na vitória. Muito embora a conjuntura esteja das mais concorridas, o vice-prefeito conta com uma base sólida de evangélicos e nos distritos, se tornando uma importante chave na coligação, considerado um “puxador de voto”.

divulgação

Casteglione, em discurso na praça, se mostrou indignado com a decisão da justiça

Pastor Braz puxa voto

Leia Mais

coluna Política e Bastidores

leiatudo.com/politica

Iriny pede voto para Ferraço Em seu panfleto de divulgação, a deputada federal Iriny Lopes pede voto para Dilma Roussef (PT), Renato Casagrande (PSB) e Ricardo Ferraço (PMDB). A petista só se “esqueceu” do senador Magno Malta (PR). O republicano faz parte do bloco, que pretende a dobradinha entre Ferraço e Malta e, teoricamente, deveria contar com o apoio de todos da coligação, apelidada de “blocão”.

Câmara de Cachoeiro No próximo mês tem eleição para presidente da Câmara. As movimentações ainda estão devagar e tudo indica que o atual chefe do Legislativo deverá se reeleger. Do contrário, poucos nomes configuram um bom quadro para representar esse poder tão importante. Tem é que ter cuidado para não cair na desmoralização.

Qualificação profissional Durante visita à fábricas de confecção e de tecidos em Chácara Parreiral, na Serra, o candidato a senador Ricardo Ferraço defendeu a geração de empregos e a qualificação profissional. Ricardo conversou com cerca de mil funcionários e percebeu aumento do entusiasmo quando o assunto foi geração de emprego e renda, além de qualificação profissional.

E por falar em Câmara...

Alguns vereadores estão querendo adiar a eleição no Legislativo, dando oportunidade para aqueles que são candidatos a deputado de disputar a presidência. A medida não deve passar e o processo acontecer normalmente. É esperar para ver o que a próxima sessão terá de reservado.

roberto valadão, ex-prefeito, teve candidatura impugnada, mas já disse que vai recorrer da decisão

+ conteúdo em leiatudo.com

31 de Julho de 2010, Leia

> 11


Política

Casagrande recebe apoio Empresas de limpeza e segurança oficializaram apoio ao socialista

O

candidato a governador Renato Casagrande recebeu apoio das empresas de asseio e conservação, e de segurança privada. A manifestação foi firmada na sexta-feira, 30, em café da manhã na sede do Sindicato das Empresas de Asseio e Conservação do Estado do Espírito Santo (Seaces), no bairro Jabour, em Vitória. Na ocasião, Casagrande assumiu o compromisso de manter a disciplina fiscal e a capacidade de investimento do Estado. “Os instrumentos estão criados e o governo deve puxar para si a responsabilidade para concretizar programas. Já há um nível de orçamento para se fazer isso”, discursou Casagrande. No Espírito Santo, o Seaces engloba 28

12 > Leia,31 de Julho de 2010

mil trabalhadores e abrange ainda as áreas de telefonia e de motoboys. Já o Sindicato das

Empresas de Segurança Privada (Sindespe) representa 12 mil empregos no Estado.


31 de Julho de 2010, Leia

> 13


Cultura

Yole Club quer remar de novo fotos pedro junior / leia

Filipe Rodrigues

Q

uem passa pela rua Moreira hoje nem percebe, mas ele está lá, ainda que caindo aos pedaços, mas está lá. No local onde funcionava o Yole Club de Cachoeiro, agora, só resta o nome meio apagado na fachada do prédio e um amontoado de entulhos em sua parte inferior. Uma pena. O clube, fundado na década de 30 do século passado, era uma atração a parte no município e fomentava a prática esportiva, tendo como o carro chefe o remo. Isso mesmo. Remo: aquele esporte de barco, apelidado, na época, de “baleeiro”, pela semelhança com os que eram usados na pesca de baleias. Além disso, o boxe, natação, corrida rústica e de bicicleta aconteciam regularmente, dando uma demonstração que os tempos, ao contrário do esperado, não melhoraram tanto.

O clube, fundado na década de 30 do século passado, era uma atração a parte no município A maioria dos sócios do Yole eram pessoas da camada mais rica da cidade. Havia alguns humildes financeiramente, mas, majoritariamente, a nobreza de Cachoeiro era quem tomava conta do clube. A irmã de Rubem Braga, Ana Graça, por exemplo, praticava natação no Yole, compondo o seu quadro do grupo seleto de pessoas sócias. 14 > Leia,31 de Julho de 2010

Local onde a prática de esporte movimentava a cidade e reunia os principais nomes da sociedade está prestes a desaparecer da história


Além de desportivo, o Yole também era social. Com o tempo, na verdade, esse lado social passou a ficar mais forte. Em sua sede também eram promovidos encontros e festas, inclusive, com baile de carnaval tradicional. A estrutura física onde funcionava o clube está praticamente acabada. Só restam as paredes e, ainda assim, com sérios riscos de desabar a qualquer momento. O Yole Club, apesar de sua importância, está esquecido na memória dos cachoeirenses. O escritor Evandro Moreira, no entanto, fez questão de registrar em seu livro “Cachoeiro – Uma história de lutas”, a data de fundação, alguns sócios e diretoria. “Já pensei em colocar o clube para funcionar, fazer um museu ali. Mas encontrei muita resistência e falta de apoio”, contou

Mulher bonita ganhava nome nos barcos Como existiam vários remadores e barcos de diversos tamanhos – de um até quadro lugares – o pessoal inovava e aproveitava para homenagear as mulheres bonitas de Cachoeiro. “Naquela época, tinha concurso de Miss e também, por ser uma cidade menor, as pessoas eram mais conhecidas. Então, era comum os remadores batizarem os seus barcos com o nome daquelas que eles achavam de maior beleza”, revelou Evandro Moreira.

Evandro Moreira. Os mais antigos - alguns poucos na verdade - têm verdadeiro saudosismo pelo Yole e, até mesmo a atual geração, quando conhece um pouco sua história, se encanta e vê que hoje, de fato, se produz muito pouco.

Ida e volta à Barra de Itapemirim Os atletas do Yole Club, de tempo em tempo, saíam todos juntos, sentido à Barra de Itapemirim. A cidade parava para ver a saída e a chegada dos remadores, que davam um verdadeiro show nas águas do rio que corta Cachoeiro ao meio. Na parte de baixo do clube, uma rampa dava acesso ao rio. Hoje, essa mesma rampa está parcialmente quebrada, mas é impossível não olhar e imaginar como era e como seria se ela ainda estivesse funcionando. A imagem da rampa quebrada, apesar de trágica, leva o pensamento longe, ativando a imaginação.

Yole Club, fundado em 10 de agosto de 1932, foi um importante local para a história do município, mas hoje está abandonado e sem qualquer tipo de previsão de reforma

Recuperação Não se sabe ao certo quem gerencia aquele espaço. Pelas atuais condições, presume-se que não há qualquer tipo de gestão. Já houve intenção de governantes passados em restaurar o local, que faz parte da história de Cachoeiro e tem valor inestimável, mas os projetos nunca saíram do papel. Se continuar nesse ritmo, o Yole Club vai desaparecer de vez e ficar apenas como registro nas páginas de jornais, revistas e livros.

31 de Julho de 2010, Leia

> 15


Educação

a pesquisa em foco Estudantes universitários são premiados por desenvolver projetos científicos em Programa de Educação Ambiental

Saúde e Saneamento Básico: AVALIAÇAO DA EFICÁCIA DO TRATAMENTO DA ÁGUA FRENTE A PRESENÇA DE HEPATITE A E ROTAVIRUS: Autor: Ana Cláudia Gomes Krohling; Catharine Partelli e Lima & Felipe Baldo Lima Instituição de Ensino: Facastelo-ES CONSCIENTIZAÇÃO PARA A DIMINUIÇÃO DAS PARASITOSES TENDO A ESCOLA COMO ESPAÇO SAÚDE: Autor: Alessandra de frança Fernandes & Cintia Ribeiro da Silva Maciel Instituição de Ensino: Centro Universitário São Camilo-ES ESTUDO DA INCIDÊNCIA DE SCHISTOSSOMA DO MOLUSCO Biomphilaria grablata NO SUL DO ES. Autor: Renata Gama da Silva; Raul Monteiro Bertonceli e Haymery Salardani da Silva Instituição de Ensino: FACASTEO - ES INCIDÊNCIA DE OVOS DE HELMINTOS E OOCISTOS DE ENTEROZOÁRIOS EM HORTALIÇAS EM RESTAURANTES E FEIRANTES EM CASTELO. Autor: Renata Gama da Silva; Raul Monteiro Bertonceli & Heymery Salardini Instituição de Ensino: Facastelo - ES

Mananciais: ANÁLISE DO RISCO DAS ÁGUAS SUBTERRÂNEAS E SUPERFICIAIS NA BACIA DO RIO ITAPEMIRIM PRO DEFENSIVOS UTILIZADOS NA CAFEICUTURA PARTICADA NA REGIÃO SUL DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Autor: Raul Cleverson; Mariana Martins Azevedo & Camila Fernandes Instituição: CAUFES - Alegre ESTUDO DA SUCESSÃO ECOLÓGICA DE NASCENTES DOS TRECHOS DE VAZAO REDUZIDA DO RIO CASTELO, ES Autor: Érika Binoti, Juliana Merçon Oliveiro e Márcio Faber Lopes Instituição: Facastelo ES QUALIDADE DA ÁGUA SEGUNDO PARÂMETROS FISICOS-QUÍMICOS E BACTERIOLÓGICOS Autor: Pâmela Zandonade Zanon e Micheline de Souza Marvila Instituição: Centro Universitário São Camilo ES REVITALIZAÇÃO PAISAGÍSTICA E SÓCIO-AMBIENTAL DE REGIÕES CRÍTICAS DA CIDADE DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM - ES Autor: Adrielle Monfradini, Marcela Nalli & Victor Salarolli Instituição: IFES

Sustentabilidade: AVALIAÇÃO DO POTENCIAL DA LAMA ABRASIVA PARA FINS DE ROCHAGEM DE SOLOS DE BAIXA FERTILIDADE NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO ITAPEMIRIM - ES Autor: Tcharllis João da Cunha Demartini Instituição: IFES CULTIVO DE PEIXES ORNAMENTAIS CONSORCIADO COM CULTIVO DE PLANTAS ORNAMENTAIS Autor: Fernanda Campanharo Favoreto Instituição: CAUFES

A

Foz do Brasil Cachoeiro premiou essa semana vários projetos que fazem parte do Programa de Educação Ambiental. A cerimônia aconteceu no Jaraguá Tênis Clube e contemplou os melhores entre os 32 projetos inscritos. A intenção da Foz é investir na formação de grupos de pesquisa envolvendo professores, profissionais e estudantes, apresentando impacto positivo na formação dos estudantes e na melhora do conceito das instituições de ensino superior. O público alvo do programa são os estudantes universitários nas áreas de Química, Biologia, Farmácia, Enfermagem, Administração, Biomedicina, Medicina 16 > Leia,31 de Julho de 2010

Veterinária, Pedagogia e Comunicação Social; ou técnicos em Agropecuária, Cafeicultura, Agroindústria, Técnico em Mineração, Meio Ambiente, Engenharia de Minas, Química e Enfermagem, das faculdades e universidades do Sul do Estado do Espírito Santo. Os assuntos abordados são todos relacionados ao meio ambiente e, principalmente, a bacia hidrográfica de Cachoeiro. O “Programa de Educação Ambiental Foz do Brasil Estimula a Pesquisa” visa ainda dimensionar os resultados dos trabalhos desenvolvidos pela empresa. Confira os temas dos projetos desenvolvidos:

IMPORTÂNCIA DA PRESERVAÇÃO DOS ATIVOS AMBIENTAIS COMO GERADOR DE VALOR NO MERCADO IMOBILIÁRIO Autor: Alessandro de Lima Dias Instituição: UNES LIXO QUE ADUBA Autor: Walter Prado Sampaio Instituição: UNOPAR O MEIO AMBIENTE E O HOMEM: DIGA NÃO AO DESPERDIO Autor: Sirlei de Vasconcelos Sampaio Instituição: UNOPAR O USO DA ARTE DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM ESCOLAS PÚBLICAS NO MUNICIPIO DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM, ES Autor: Aquiles Madeira Launé Filho e Rafhael Stafanato Boeno Instituição: IFES PERCEPÇÃO AMBIENTAL PARA O USO SUSTENTÁVEL DA BACIA DO RIO ITAPEMIRIM Autor: Sandrigo Nascimento de Oliveira; Juliana de Oliveira da Silva e Tatiana Mauri Bestete Instituição: FAFIA


fotos hg2 studio

a premiação Surpresa, emoção e reconhecimento

Os três vencedores do Prêmio Foz do Brasil Estimula a Pesquisa foram conhecidos na quinta-feira (29), em Cachoeiro de Itapemirim, em cerimônia que contou com representantes dos 15 projetos selecionados e autoridades do município. O prêmio abordou a situação ambiental da Bacia Hidrográfica do Rio Itapemirim e teve 32 projetos participantes, de sete instituições de ensino superior do Sul do Estado.

AVALIADORES DOS PROJETOS

UNES

CCA-UFES

FACASTELO

pioneiro

Autoridades prestigiam o evento “Estamos muito felizes por promover, divulgar e premiar esses projetos, principalmente porque estimulamos a pesquisa sobre o meio ambiente junto a um público que tem grande poder de disseminar essas idéias, formando novas gerações”, destacou o vice-presidente da Foz do Brasil, Newton Azevedo, que veio de São Paulo especialmente para participar da premiação.

31 de Julho de 2010, Leia

> 17


Especial A família Coelho passa de geração a geração, além da arte de fabricar os pios, os princípios e valores cultivados todos essas anos. Fábio(E) e Basilio com a família: Maria Clara, Sophia, Uyara e Maurilio

Pai: mais que hera Filipe Rodrigues

O

mundo caminha a passos largos para a falta de padrão moral e ético. O respeito ao próximo se tornou ferramenta para mascarar o liberalismo demasiado, sem qualquer tipo de repressão àquilo que possa confundir toda uma sociedade. O discurso de paz, amor e liberdade, na prática, esconde as vontades individuais e colocam o ser humano no centro de tudo, deixando o bem comum em segundo plano. E é nesse 18 > Leia,31 de Julho de 2010

Mais do que bens materiais, o grande desafio dos pais de hoje é ensinar os filhos conceitos que sejam maiores dos transmitidos pela televisão contexto que o país comemora o tradicional Dia dos Pais, no próximo domingo. O desafio é sempre o mesmo: criar filhos fundamentados nos conceitos de cada um, sustentando a importância da

família. Antigamente, no entanto, a luta, em via de regras gerais, era contra a cultura que fosse paralela. Mas hoje é bem diferente. A televisão massacra as crianças e a juventude de informação desen-


foto pedro junior / leia

Foto da família Coelho no Século passado

uma guerra contra a família. Mulheres que desejam ter filhos independentes de maridos, por inseminação artificial. Ou então, encontrar um parceiro para isso e depois criar a criança sozinha. Até o casamento virou alvo. Constituir família através da relação monogâmica, aos poucos, vai se tornando caretice, coisa de gente antiquada, nem um pouco “antenada” com as modernidades e tendências mundiais. Uma nova sociedade começa a ser criada, enquanto doenças sexualmente transmissíveis se espalham, a violência cresce, o número de jovens viciados aumenta, entre tantas outras situações, o papel de pai parece ser reduzido a obrigações materiais, como garantir uma educação em escolas de qualidade e ajudar o filho em ostentações, como carros do ano e roupas de marca.

ança... contrada: o que é bom agora pode não ser amanhã. Sem contar o apelo pela aparência e a necessidade do “ter”. É

Ser pai Para quem já é pai, a dificuldade em transmitir verdadeiros valores é notória. E para quem ainda vai ser, isso pode ficar ainda pior. É como se a família estivesse perdendo sua potência culturalizadora, sendo a principal responsável pelo caráter das crianças. Mas ainda hoje não é difícil encontrar famílias que preservam esses princípios e valores. Fábio Coelho, por exemplo, tem ao lembrar-se das coisas que seu pai lhe ensinava. “É a crença no ‘ser’ e não no ‘ter’. A gente aprende dentro de casa o que é ou não correto e

busca ser uma pessoa boa”, comentou Fábio, que é pai de duas meninas. Mais que herança A família de Fábio é a proprietária da famosa Fábrica de Pios de Cachoeiro. Mas ele ressalta que além das questões materiais, a família Coelho preserva os conceitos ensinados e transmitidos desde o início do século passado, em 1903, quando a fábrica foi fundada. “Sempre aprendemos a importância de estar em equilíbrio com a natureza, respeitando sua fauna e flora, além de preservar todo esse patrimônio ambiental. É isso que continuamos a passar não só para nossos filhos, mas a todos que visitam a fábrica”, acrescentou Fábio. Dia dos pais: otimismo Apesar dos pesares na sociedade em geral, o Dia dos Pais é sempre um momento de otimismo. “Mesmo que a realidade não seja muito otimista, a gente mantém esse sentimento vivo, até para alimentar nossos sonhos e aumentar nossos objetivos”, enfatizou Fábio. A figura do pai, principalmente nessa data comemorativa, é sempre valorizada, lembrando a época em que eram vistos como verdadeiros “super heróis”. Portanto, o Dia dos Pais será sempre um momento de oportunidades, para que seja resgatado aquilo que realmente tem valor para que se construa uma sociedade mais justa e igualitária: a importância da família.

31 de Julho de 2010, Leia

> 19


Cristiane Feu

Notícias sobre Moda, Beleza, Decoração e Saúde

Contato: 28 9274 0899 leiatudo.com/olharfashion twitter @olharfashion

caça ao tesouro A Ágatha Joias está oferecendo aos seus clientes a oportunidade de renovarem suas joias, através da promoção “Caça ao Tesouro”. Durante a promoção parte do pagamento, na compra de uma nova joia, poderá ser quitado com peças antigas de ouro dos clientes. Os descontos oferecidos poderão chegar até 50%, sendo que pedras preciosas não entrarão no negócio, apenas o ouro. Na transação o

20 > Leia,31 de Julho de 2010

ouro para crédito será avaliado em R$50,00 o grama. A avaliação será feita pelos próprios vendedores da Ágatha Joias e a legitimidade da peça também estará sujeita a aprovação. Todos os interessados que possuem alguma peça em ouro poderão

aproveitar essa oportunidade e adquirirem novos tesouros. Basta ir a uma das lojas da Ágatha Joias, que ficam no Shopping Cachoeiro e no Shopping Sul. A promoção será válida até o dia 31 de Agosto.


31 de Julho de 2010, Leia

> 21


wellington.santiago@gmail.com / 28 9935 6138

Na última semana, participei de um evento bem bacana que selecionou e premiou projetos acadêmicos que abordaram assuntos ligados a recuperação e preservação da Bacia Hidrográfica do Rio Itapemirim. Quando uma empresa privada estimula a pesquisa científica, buscando parcerias com instituições universitárias, o resultado não poderia ser outro, senão o sucesso da iniciativa, o seu reconhecimento por parte da sociedade, e a energia produtiva contagiante de estudantes que emprestam seus conhecimentos para a solução de problemas que influenciam na qualidade de vida da população. Aplausos para esta iniciativa da Foz do Brasil que merece ser copiada por muitas empresas da região, principalmente pelo setor de Rochas Ornamentais.

Divulgação

Foz do Brasil premia universitários

pesquisas realizadas por A Foz do Brasil realizou um evento muito bacana para premiar as melhores ca do Rio Itapemirim. Hidrográfi Bacia da ção recupera e estudantes universitários com base na preservação anfitriões desta noite os registro No . aplausos e imento reconhec nosso de digna louvável, Uma iniciativa A. especial PABLO ANDREÃO, MÁRIO AMARO, NEWTON AZEVEDO e MÁRCIO TANAJUR

Márcio Tanajura

Festa Empresarial

Lei Rubem Braga

Valorização da Cultura

Sempre tive um carinho especial e grande respeito profissional por Mário Amaro e Antônio Carlos Brandão. No evento da Foz do Brasil conheci o novo diretor geral da empresa, que se mostrou uma pessoa extremamente simpática e agradável. Desejo sorte na nova empreitada.

A festa da Foz do Brasil cumpriu o protocolo de um evento corporativo bem sucedido com decoração sóbria e elegante de Penha Pizeta e buffet correto do Dom Garcia. Derrapou no quesito discurso técnico, que se prolongou mais do que o suportável. Nada que apague o sucesso do evento.

Eu sempre gosto de ouvir a Secretária de Cultura de Cachoeiro, Cristiane Paris, proferir discursos empolgados como o do evento de certificação da Lei Rubem Braga. Ela se mostra uma apaixonada por que faz, cita grandes pensadores e reconhece o empenho de seus colaboradores.

E nada mais gratificante como ver a cultura da cidade recebendo incentivo financeiro para sua difusão. Além de músicos com estilos variados, haviam grupos folclóricos, produtores culturais tradicionais, escritores e a nova geração do audiovisual. Casteglione e equipe estão de parabéns.

SEMCOS / PMCI

A Prefeitura de Cachoeiro entregou a certificação para os artistas contemplados com a Lei Rubem Braga. Entre os grandes nomes registramos o de DENISE PRATES, junto com seu filho ESTEVÃO ladeando o nosso amigo CARLOS CASTEGLIONE com sua DODORA.

22 > Leia,31 de Julho de 2010

SEMCOS / PMCI

Outro artista contemplado com a Lei Rubem Braga foi meu querido amigo WILSON FERREIRA, que possui um talento artístico de extremo bom gosto. No registro recebe a certificação das mãos de CARLOS CASTEGLIONE e THOMAS BECHEPECHE.


Divulgação

Exposição de Fuscas O Shopping Sul abre na próxima semana uma exposição muito bacana com vários modelos do tradicional fusca que além de super popular, tem dia nacional e mundial em sua homenagem, é o carro mais vendido do mundo, foi eleito o carro do século, além de ser simpático e útil. Fica até dia 22.

Formatura de Lucas Moura

Meu amigo querido MARCELO GOTTARDI completa um ano de gestão à frente da administração do Shopping Sul. Desde sua entrada muita coisa mudou e a gente percebe um desenvolvimento considerável. A coluna deseja parabéns e muitas vitórias ao longo de sua vida.

Lílian e Ricardo Rabinovitch preparam festa arrasa quarteirão para comemorar a formatura de Lucas. Além do DJ Rodrigo Abelha, vem do Rio uma DJ linda chamada Michelle Moulon que toca na Book e um VJ de Sampa do Clube Royal para cuidar das projeções. Festa luxo é jovem é assim que se faz.

Gestão Vitoriosa

Sinto do Brasil

Ele é um gente boa por natureza. Conseguiu em um ano dar novo direcionamento ao Shopping Sul. Completa um ano de trabalho como síndico e neste curto período provocou mudanças significativas. A coluna parabeniza Marcelo Gottardi pelo seu trabalho e agradece o carinho de sempre

No próximo dia 13 de agosto, a Sinto do Brasil recebe convidados e clientes para um jantar dançante badalado no Jaraguá. O motivo da comemoração são os ótimos resultados do último ano e dar as boas vindas a Cachoeiro Stone Fair. Se o setor vai bem é preciso comemorar. Wallace Hull / HG2

Prêmio Gazeta Empresarial Acontece no próximo dia 12 de agosto a festa de entrega do Prêmio Gazeta Empresarial 2010. Eu que tenho profundos laços de ligação com este evento, não perderia a oportunidade de encontrar tanta gente bacana e querida num evento tão bem produzido. Será no Unimed Hall.

Quiosque Chopp Brahma Como é bom ver um novo empreendimento dar certo. Sempre que passo pelo Shopping Sul percebo que o Quiosque Chopp Brahma está repleto. Não há como resistir ao ambiente extremamente agradável e ao choppinho delicioso. Tem freqüência de manhã, de tarde e a noite.

Nada como uma nova opção de entretenimento onde a gente se sente à vontade, é bem servido e ainda saboreia o melhor chopp da cidade. MICHELE e BRUNO PAIER são os anfitriões do Quiosque Chopp Brahma, que funciona na Praça de Alimentação do Shopping Sul. 31 de Julho de 2010, Leia

> 23


24 > Leia,31 de Julho de 2010


foto pedro junior / leia

Saúde

Quase uma Bolsa Remédios

Na Farmácia Popular de Cachoeiro, no antigo Viva Shopping, na Beira Rio, os remédios são vendidos somente com receita e têm preço bem mais baratao

Lucas Schuina

D

ois elementos têm atuado decisivamente na redução do preço dos medicamentos no Brasil: a Lei dos Genéricos, de 1999; e, principalmente o Programa Farmácia Popular, criado pelo governo federal em 2004 e coordenado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), o qual disponibiliza remédios a preço de custo em unidades farmacêuticas públicas – chamadas de Redes Próprias –, ou privadas que possuam convênio com o projeto – chamado de Sistema de Copagamento. Os genéricos, pela lei, precisam ser no mínimo, 35% mais baratos que os remédios de marca. Já o projeto Farmácia Popular, conforme anuncia o Governo Federal, cobre até 90% do preço dos remédios. Na prática, porém, a redução de valores pode ser ainda maior. Para entender melhor o tamanho da economia de gastos é preciso fazer algumas comparações. Pegue-se o medicamento Cefalexina, muito utilizado para

Os genéricos e as Farmácias Populares ajudam sensivelmente na redução do valor dos remédios no Brasil

tratar infecções. A tabela de preços indicada pelo Governo Federal delimita que o frasco de 125 ml deve ser vendido a R$ 10 nas Farmácias Populares. O preço de um frasco de 100 ml desse mesmo remédio em uma farmácia comercial de Cachoeiro chega a R$ 28,70. Além disso, a Cefalexina é um genérico do Keflex, que custa R$ 60,90. Ou seja, a diferença entre um medicamento vendido na Farmácia Popular e um equivalente, mas menor em quantidade, numa unidade farmacêutica privada é de 509%. Em Cachoeiro, há 19 drogarias comerciais associadas ao programa federal e apenas uma Farmácia Popular controlada pelo poder público. Segundo Goreti Lobato, farmacêutica gerente da drogaria pública cachoeirense, o estabelecimento

atende pessoas de todo o sul do estado. Goreti também diz que um dos medicamentos mais procurados é a Sinvastatina, usado na redução de colesterol. Preço na Farmácia Popular: R$ 3, 80. Preço na Farmácia Comercial: 13,99. A procura pela unidade pública é muito maior do que pelas drogarias conveniadas, visto que a lista de medicamentos disponibilizados nessas últimas é bastante reduzido: 28 medicamentos, contra 107 da rede própria. O número de genéricos passa de 2 mil. Qualquer pessoa pode se beneficiar da Farmácia Popular, sem restrição a classe social. No caso de uma unidade própria, basta levar uma receita médica para ter acesso ao remédio. Numa farmácia comercial conveniada, é preciso também apresentar o CPF para realizar um cadastro. 31 de Julho de 2010, Leia

> 25


Paladar

Evan Sung/nyt

Receita Matzo INGREDIENTES 2 xícaras de farinha 1/2 colher (chá) de sal 1/3 de xícara de azeite Sal marinho (opcional) MODO DE PREPARO

Preaqueça o forno a 260°C. Ponha a farinha, sal e o azeite num processador. Quando começar a bater, acrescente 1/2 xícara de água. Bata até que forme uma bola firme, que não grude (se preferir, mexa juntos a água e o azeite e ponha imediatameante no processador). Corte a massa em 12 bolinhas - fica mais fácil se cortar em duas metades, cada metade em mais duas e cada um desses quartos em três bolinhas. Achate cada bolinha em discos de 7 a 10 cm de diâmetro. Depois, numa superfície bem enfarinhada, com um rolo de macarrão amplie cada disco para discos de 15 a 20 cm de diâmetro. O formato pode ser irregular, mas a massa tem de ficar tão fina que quase seja possível enxergar através dela. Ponha cada disco de massa numa assadeira sem untar, polvilhe com sal marinho (se quiser), e asse por 2 a 3 minutos, ficando de É prováve olho - pode queimar muito rapidalq você com ue mente. Quando dourar, vire e asse a os primeiros do outro lado por mais cerca de 1 pães minuto. Repita com todos os discos e enquanto os deixe esfriar completamente. outros ai n estão assa da ndo

comer

Azeitado e sem fermento

E

xiste um maravilhoso pão chato da Sardenha conhecido como carta musica (referência à folha de papel em que é escrita a partitura). Sua finura quase impossível faz dele algo meio etéreo que me inibia (uma tolice, como vim a descobrir). O pão leva uma porcentagem tão grande de azeite que deixá-lo superfino era fácil. É usado uma ponta de fermento no seu carta

musica, e fermento exige tempo. Eu queria fazer um pão tipo matzo sem fermento, um que fosse mais saboroso que o matzo. O azeite faria a diferença. (Se isso é válido ou não para Passover era algo que não pretendia discutir; as opiniões a respeito variam.) Assim, adaptei - tirei o fermento. Depois, foi só colocar farinha, azeite, sal e água num processador, dividir a massa em 12 bolas e achatá-las o mais fino possível. É uma delícia

lidar com essa massa. Ela é quase impossível de se fragmentar e basta um pouquinho mais de farinha para não grudar. Assar requer um pouco de prática, pois o forno precisa estar em temperatura muito alta antes de se pôr a massa. Os últimos pães vão assar um pouco mais depressa que os primeiros porque a assadeira estará mais quente. Você pode combinar o pão com outros ingredientes e comer em até 30 minutos. Mas é muito provável que vá comendo as primeiras “folhas” quando ainda estiver assando o restante.

Venham explorar todos os seus sentidos. Vinhos exclusivos você só encontra aqui.

+ vinhos recomendados

escada do céu Scala Coeli=Escada do Céu” em latim), deve o seu nome ao Convento Santa Maria Scala Coeli, normalmente conhecido por Convento da Cartuxa. É produzido apenas em anos excepcionais, a partir das melhores castas estrangeiras produzidas em cada safra nas vinhas da Fundação Eugénio de Almeida. Estagiou 15 meses em barricas novas de carvalho francês. Este vinho é uma novidade da Fundação Eugénio de Almeida e foi produzido pela primeira vez em 2005. Produção Limitada em seis mil garrafas,l. Este vinho elegante e com boa estrutura deverá continuar a evoluir nos próximos 10 anos. Onde encontrar: ESPAÇO D.O.C VINHOS E DELI 28-3511-5314 espacodoc@espacodoc.com.br

26 > Leia,31 de Julho de 2010

+ receita acompanhamentos

longo

Um projet o limitado e inovado r. Muito be estrutur m ado na bo ca, é um vinho ao mesmo tempo poderoso e elegante cheio de , raça e co m um final long oe delicioso

Confit de sardinha com rúculas INGREDIENTES

4 sardinhas portuguesas filetadas; Azeite extravirgem; 1 alho inteiro; 1 colher (chá) de orégano; Torradas; Folhas de rúcula selvagem; 3 tomates; Sal; 1 colher (sopa) de glucose; 3 colheres (sopa) de açúcar; Filetes finos de alho para decorar; Salsinha para decorar MODO DE PREPARO Leve os peixes em fogo bem baixo com azeite extravirgem (de modo que cubra as sardinhas), o alho e o orégano. Cozinhe por até 1h30. Transfira para um pote plástico. Pode ser consumido imediatamente, ou se preferir, conserve em geladeira por até quatro dias. Para a compota de tomate: tire o miolo do tomate e bata-o no liquidificador. Depois, leve ao fogo com o açúcar e a glucose, e uma pitada de sal. Cozinhe em fogo bairxo por 5 horas, até ficar em ponto de compota. Na montagem, coloque sobre uma torrada um peixe filetado sem a pele, uma folha de rúcula selvagem e uma colherada de compota de tomate


31 de Julho de 2010, Leia

> 27


28 > Leia,31 de Julho de 2010

Revista Leia  

Edição n° 69

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you