Page 1

Tire o dia para praticar muitas atividades com o seu papai

O

Dia Dos Pais tem de ser uma data especial. Por isso, aqueles que podem, usem o dia para uma série de atividades a dois: pais e filhos, mas não se esqueçam de levar a mamãe. Afinal, família tem de estar unida nos principais momentos da vida. Nada melhor que comemorar essa data fazendo um delicioso passeio em família, não é mesmo? Para fazer seu pai esquecer-se da rotina diária, dos problemas do trabalho, do estresse do trânsito e de tudo aquilo acumulado durante a semana, programe um passeio bacana e passe o dia na companhia daquele que te acompanha desde sempre. Esporte Pai e futebol são quase sempre palavras indissociáveis. Se esse for o caso, convide seu pai para ir ao estádio ver o time de vocês jogar. O Campeonato Brasileiro terá diversas

12 | Dia dos Pais

partidas entre times grandes e pequenos no final de semana. Na cidade de São Paulo, um destino certo para agradálo é o Museu do Futebol, instalado no acesso das arquibancadas da fachada principal do estádio do Pacaembu. Ele conta com 15 salas temáticas, que somam mais de 1.400 fotografias, vídeos e muita interatividade para vocês curtirem. Vale também o futebol amador de sua cidade, afinal, o objetivo é estar ao lado dele neste dia tão especial. Pesqueiro Ah, a tranquilidade de pegar sua vara de pesca e ficar ali, na beira do lago, esperando um peixe fisgar a isca… Seu pai gostar de pescar? Leve-o para uma boa pescaria! Com uma rápida pesquisa na internet, dá para encontrar diversos pesqueiros e escolher aquele que mais de ajusta às suas necessidades, seja pela distância ou mesmo pela infraestrutura. Parques Os parques da sua cidade são um ótimo lugar para pas-

sear com o seu pai no dia dele. Lá, vocês poderão fazer caminhadas, corridas, andar de bicicleta, jogar bola, além de poder fazer um piquenique, por exemplo. Aproveite para colocar o papo em dia, conversar sobre o que geralmente vocês não têm tempo de falar, e claro, se divertirem muito na companhia um do outro, ou mesmo com a família toda reunida em um ambiente legal. Bike Você e seu pai podem descobrir pontos muito interessantes de sua cidade e passar o dia pedalando. Se vocês preferirem mais aventuras, podem optar também por passar algumas horas em uma trilha de mountain bike! Tudo depende da disposição e do condicionamento físico de vocês. Gourmet Para os pais que adoram uma boa refeição, uma dica é levá-los em um restaurante que ofereça pratos diferentes. O valor não é muito baixo, mas certamente valerá a pena para ver seu pai de barriga

Parque da Cidade em Jundiaí é uma boa opção de lazer para passar o Dia dos Pais

cheia e para lá de satisfeito com o passeio gourmet! Cineminha Nada como curtir um bom

filme com o pai cinéfilo! Escolha um que possuem cafés ou livrarias próximos, como nos shoppings. A proveite para conferir esses espaços com seu pai an-

tes do filme começar. Ele se interessou por um livro em especial? Dê de presente! A pipoca também fica por sua conta, Que tal este divertido programa?

12 de agosto de 2018


Um feliz ‘Dia dos Pais’ Q

uem é este ser que elegemos como herói, quando somos crianças e ao crescermos queremos ser o herói de nossos filhos para que possam ser como nós? O Dia dos Pais nos faz pensar no papel da figura paterna, seus direitos e deveres, desafios e responsabilidades, em uma sociedade que tem muitos desafios e oferece muitos perigos aos jovens. Por isso cabe aos pais, estar à frente de seus filhos nos momentos de maior perigo, mas sem, no entanto, deixar que eles enfrentem a vida. Muitas vezes tentamos

2 | Dia dos Pais

impor a eles o que nos parece o mais lógico a fazer, dada a experiência que temos de vida, mas esquecemos que nem sempre o que bom para nós, é o melhor para eles. Mas esta não pode ser

uma regra: a imposição de nossas vontades. O mais importante é que antes de tudo, deve haver diálogo entre ambos e colocar na balança o que cada um pensa a respeito de cada situação e bus-

Amamentação: pais também têm importância neste ato

A VERDADE

E D I T O R I A L

REGIONAL

Caderno especial do Jornal A Verdade que circula nas cidades de Várzea Paulista, Jundiaí, Campo Limpo Paulista e Jarinu.

car a melhor solução para a tomada de decisão. Não deve haver intolerância, pois, o jovem de hoje está cercado de informações e vive em um mundo com muitos apelos e incertezas e pode precisar de um conselho e não de uma ordem, pois, no ‘meu tempo’, o filho obedecia aos pais sem questionar. Temos que estar ao lado dos filhos para que tenham a confiança de nos pedir opiniões quando precisar. Temos que dedicar parte de nosso tempo para participar de seu crescimento e quando a dúvida dele chegar, ter condições de o aconselhar. Não adianta enchermos de presentes se quando ele precisar não estarmos presentes. Este deve ser o verdadeiro espírito neste dia dos Pais.

portalaverdade.com.br

Fundado em 2004 por

Ernesto Francisco Musselli

Diretor Diego Fernando Musselli

Diretor-Financeiro Juliano Musselli

Jornalista responsável Marcos Nascimento

Nilsen Carneiro Departamento Comercial

Projeto gráfico Ramon Orsini

(Mtb 25.518)

O jornal A Verdade Regional não se responsabiliza por conceitos ou opiniões emitidos em artigos assinados assim como matérias produzidas por assessorias de imprensa, devidamente identificadas, e deixa claro que esses não representam, necessariamente, o pensamento da direção. “O Senhor é meu pastor: nada me faltará”

Rua Humaitá, nº 162 – Vila Santa Terezinha – Várzea Paulista-SP – CEP: 13.220-120 Redação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .redacao@jvregional.com.br Atendimento ao cliente . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .atendimento@jvregional.com.br Departamento Comercial . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .comercial@jvregional.com.br Departamento Financeiro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .financeiro@jvregional.com.br Arte-final e design gráfico . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .artefinal@jvregional.com.br

Fone: (11) 4606-3822 / (11) 4595-2542 / (11) 99928-1617

12 de agosto de 2018

A

gosto é o mês em que comemoramos o Dia dos Pais. Mas é também o mês em que é comemorado o Dia Mundial da Amamentação, quando as cidades promovem a Semana da Amamentação e muitas atividades relacionadas ao tema, inclusive a conscientização da importância da amamentação e os benefícios do leite materno para a criança. O leite materno é a primeira prática alimentar a ser estimulada para a promoção da saúde e prevenção de doenças na vida dos bebês. Segundo o Ministério da Saúde, amamentar é muito mais que nutrir a criança, é um processo que envolve interação profunda entre mãe e filho, com repercussões no estado nutricional da criança, em sua habilidade de se defender de infecções, em sua fisiologia e no seu desenvolvimento cognitivo e emocional. Hoje esta importante tarefa é exclusiva das mães, mas o pai

12 de agosto de 2018

também têm um papel importante na amamentação dos bebês. Embora as mulheres considerem esse momento especial e do filho, vão perceber que a presença dos pais é essencial. Após dar a luz e voltar para a casa, a mulher se depara com um turbilhão de emoções e atribuições, tais como, cuidar do bebê, as rotinas da casa, atenção ao filho mais velho, tarefas que exigem bastante da mulher. A coordenadora do Banco de Leite Humano de Jundiaí, Marcela Bionti, destaca que o apoio do pai é indispensável para o sucesso do aleitamento materno. Lembrando que após o 6º mês o bebê deve começar a receber outros tipos de alimentos saudáveis de forma lenta e gradual, conforme a orientação do médico responsável. O pai é a pessoa ideal para apoiar a amamentação. É ele quem conhece a mulher, sabe seus gostos, desejos e preocupações. Em geral, é no parceiro

que a mulher mais confia. Além disso, os pais podem ajudar nos cuidados com o bebê, dar banho, trocar fraldas, acalmar o bebê, segurar o bebê para que a mulher descanse, ajudar com os outros filhos e também com os muitos afazeres da casa. Banco de Leite Jundiaí possui um Banco de Leite humano que supri a necessidade dos bebês internados na UTI Neonatal dos diversos hospitais da cidade, principalmente no Hospital Universitário (HU). Hoje são utilizados, por semana, vários litros de leite humano. Por esta razão, a doação de qualquer quantidade é importante. Para ser doadora, é preciso estar amamentando, ter produção de leite excedente, ser saudável e não ser fumante. A equipe do Banco de Leite retira o leite na casa das mães doadoras. As interessadas em colaborar e doar leite devem ligar para 0800 17 81 55.

Pais devem ser o parceiro para todas as horas, mas principalmente quando a mãe está amamentando

Dia dos Pais

|

11


Pais ainda interferem na profissão do filho?

S

eguir os passos dos pais em sua carreira profissional. Este pode ser o sonho de muitos pais que gostariam de ver seus filhos na mesma profissão, principalmente quando existe uma empresa familiar ou se trata de um profissional de renome ou um artista, etc. Esta é uma maneira que encontram para se sentir realizados e reconhecidos pelos seus descendentes. O problema maior acontece quando esta vontade passa a ser uma fixação e, o pior, vira pressão para que o jovem trilhe um determinado caminho profissional. Segundo os especialistas no assunto, os pais devem aprender a escutar o filho, a respeitar sua escolha e entender que ele só será bem sucedido na profissão que realmente gostar. Por outro lado, há pais que não conversam com os filhos sobre carreira ou não demonstram interesse em saber o que eles estão planejando para o futuro.

10 | Dia dos Pais

Os pais podem orientar os filhos com relação à profissão que atuam, mas não obrigar-lhes a seguir

Entretanto, é importante que o tema profissão deve ser inserido na família “desde sempre” e perguntar para a criança o que ela quer ser quando crescer e, especialmente na adolescência, conversar claramente com o filho sobre o assunto, para que ele perceba

que tem um suporte familiar para decidir. O ideal é que os pais prestem uma espécie de “consultoria” aos filhos, para orientar sem influenciar, mostrando os prós e os contras das carreiras cogitadas. Isso pode se mostrar um desafio quando você é

um apaixonado pelo seu trabalho ou se tem algumas frustrações com a carreira. Por isso, se for preciso, vale levá-los a testes vocacionais ou apresentá-los a profissionais de diversas áreas, para que possam sentir as distintas realidades do mercado de trabalho.

Homens deixam mercado de trabalho para cuidar dos filhos Embora não seja ainda tão comum os homens deixarem o mercado de trabalho para cuidar dos filhos e da casa, essa tendência tem aumentado com o passar dos anos. Foi o que constatou pesquisa recém elaborada pela Catho com 3.164 participantes, que apontou que 18,5% dos homens optaram pelos cuidados com os filhos e deixaram seus empregos. Em 2014, esse índice era de 16,1%. “Esses dados demonstram que se trata de uma mudança, ainda que tímida. E a tendência é que esses números aumentem com o passar dos anos, mostrando que os homens, cada vez mais, estão dispostos a se dedicar integralmente aos filhos. A consequência pode ser a equiparação entre homens e mulheres, gerando mais diversidade para o mercado”, explica o diretor de RH da Catho, Murilo Cavellucci,observando que a pesquisa apontou também que a maio-

ria dos pais gostaria de passar mais tempo com os filhos e cônjuge. Para 61,1% deles, por causa do trabalho, o tempo com a família não é suficiente; 29,7% dos homens fariam mais passeios, caso tivessem tempo disponível; já 25,4%, gostariam de estar mais presentes em momentos importantes e 22,2% dos homens participariam mais da educação dos filhos. Entre os entrevistados, 54,8% afirmaram que, diferentemente dos cinco dias a que têm direito a maioria dos homens, até 30 dias seria o ideal para estar com a esposa e o filho recémnascido. Somente 9,5% informaram que 4 meses ou mais seriam perfeitos para a licença paternidade. “São dados que refletem o grande dilema dos profissionais atuais, que é equilibrar trabalho com momentos em família. E é por isso que as pessoas estão cada vez mais buscando qualidade de vida no ambiente de trabalho, a fim de valorizar esse convívio com os filhos”, afirma Cavellucci.

12 de agosto de 2018

Apesar das mudanças na família, figura paterna é muito importante

O

papel dos pais é um dos mais complicados que vamos aprender ao longo da vida, posto que ter um filho implica, entre muitas outras coisas, uma felicidade extrema e um esforço constante para sua educação e seu crescimento como pessoa. Mas ao longo dos últimos anos muitas mudanças cercam o conceito de família. Mas, por mais que a família venha se moldando a cada ano, a figura paterna sempre terá uma influência na vida da criança. Entretanto, nem sempre pai e mãe criam juntos os filhos. Neste caso, o mais importante é fazer a criança se sentir segura nas mais variadas situações: Em caso de morte, mudança de cidade, adoção independente ou qualquer situação em que o convívio com o pai não é possível, a mãe não pode ceder demais e tentar compensar essa ausência. É preciso fazer o papel de pai e mãe. Quando o casamento acaba, o pai deve continuar presente na rotina do filho. O afastamento gera dificuldades sociais, pontua e explica a psicó-

12 de agosto de 2018

loga Márcia Stanzione. Dar carinho ao mesmo tempo em que estabelece limites; Na ausência do pai, é saudável que as crianças adotem outro modelo masculino. Pode ser avô, tio, irmão, padrinho... No entanto, deixe claro para o seu filho quem é essa pessoa na dinâmica familiar para evitar confusões na cabeça do pequeno. Segundo ela, o pai é a primeira pessoa que mostra à criança que ela pode confiar em mais alguém, além da mãe. Assim, a relação de total dependência materna é amenizada e os pequenos começam a encarar o mundo e a se entrosar na sociedade. " o convívio com essa autoridade que faz o pequeno perceber os seus limites. Isso não quer dizer não dar carinho nem proteção. Pelo contrário! Quanto mais presente for a figura paterna, mais seguro o filho vai se sentir. Ausência da figura masculina Quando o convívio com uma figura masculina não ocorre, largar a barra da saia da mãe pode se tornar uma tarefa difícil. "Cada criança reagirá de

um modo diferente, no entanto é comum identificar traços de introspecção e dependência naquelas que não tiveram um modelo masculino", diz Melina. A tendência é a filha ou o filho se tornarem mais fechados e medrosos. Isso também reflete na adolescência e na vida adulta. Muitas vezes intempestivos, os jovens, além de buscar o acolhimento materno, desejam se deparar com os limites impostos pelo pai, que os direciona e ajuda a formar valores. No caso dos meninos, a presença do homem é ainda mais fundamental. "O ser humano precisa de alguém para se espelhar e, no caso dos garotos, a figura masculina mostra que a mãe não é a única referência", explica o psicanalista Paulo Giraldes. O homem contribui para a introdução da criança no mundo das diferenças, nos âmbitos social e sexual, o que favorece a construção de relacionamentos e confiança. Espelho De fato você aprende que, conforme cresce, seu filho es-

Pais devem manter o convívio diário com seus filhos, afinal é o espelho para eles

colherá, conscientemente ou não, imitar suas condutas, e isso poderá até mesmo fazê-lo consciente de alguns compor-

tamentos que não sabia que tinha, mas que, em algum momento, são refletidos pelas crianças. Ser pai é ser exemplo

até que seu filho possa ter consciência suficiente para moldar seus próprios padrões de vida.

Dia dos Pais

|

3


Dificuldade de comunicação em casa estimula o ‘choque de gerações’

N

ão é de hoje que o convívio entre pais e filhos a partir de uma certa idade tende a ficar estremecido dada a escolha que cada um faz. É o chamado conflitos de gerações e são, desde sempre, motivo de debates e reflexões para saber quem tem razão: o pai por ser mais experiente ou o filho que busca sua autonomia? Mas e quando o pai era mais novo e também buscava seu espaço na vida: como superou este conflito? É preciso refletir. A convivência entre o adulto e o jovem traz à tona uma série de questionamentos que buscam solucionar os problemas enfrentados na hora de educar, impor limites e ao mesmo tempo, transformar tudo isso em uma relação de confiança e cumplicidade mútua. A maioria dos conflitos tem origem na dificuldade de comunicação dentro de casa. Filhos acham que pais só querem proibir. Já os pais acham que os filhos só que-

4 | Dia dos Pais

rem permissão. É o que explica a psicóloga Natália Cunha. “Esse ‘ruído na comunicação’ se traduz tanto pela dificuldade dos pais em afirmar autoridade em certas ocasiões, quanto dos filhos em manifestar aquilo que sentem falta e esperam receber e o resultado é um processo de cobranças e acusações que esconde o verdadeiro desejo de ambos: sentir-se amado pelo outro”, explica Natália, pontuando que na tentativa de demonstrar esse desejo, crianças mostram-se inquietas, desatentas e, muitas vezes, agressivas. Em adolescentes, a marca é a rebeldia. “Eles reclamam da impossibilidade de um diálogo satisfatório, pois os pais fazem sempre a própria interpretação sobre o assunto”, salienta a psicóloga Natália. A profissional acredita que cada fase tem suas peculiaridades e deve ser enfrentada da forma mais saudável possível, uma vez que cada etapa tem suas dificuldades e conquistas, pois ocorrem em momentos diferentes. “Isto dentro de uma relação entre pais e filhos é complicado, pois há sempre um novo desafio para ambos enfrentarem”, argumenta.

Não tenho tempo! Sabe meu filho. Até hoje não tive tempo para brincar com você. Arranjei tempo para tudo, menos para ver você crescer. Nunca joguei dominó, dama, xadrez ou batalha naval com você. Percebo que você me rodeia, mas sabe, sou muito importante e não tenho tempo... Sou importante para números, convites-sociais, uma série de compromissos inadiáveis...E largar tudo isso para sentar no chão com você... Não, não tenho tempo !

A relação harmoniosa entre pais e filhos é complicada, pois há sempre um novo desafio para ambos enfrentarem; diálogo é a melhor solução

Além desses desafios da idade, os pais se deparam com outra questão delicada: o tempo. A rotina de trabalho cheia de compromissos é, muitas vezes, um fator decisivo na relação familiar. “Essa distância não permite uma maior intimidade. E essa intimidade é necessária para que os pais conheçam seus filhos, participem de suas vidas e saibam co-

mo e o que falar com eles”, garante Natália. Para driblar o problema, é importante que o tempo destinado aos filhos seja usado de forma satisfatória e eficiente, priorizando a qualidade dos momentos juntos. “Além disso, é essencial que os pais tenham a consciência de não suprir essa ausência com presentes e permissividade”. Outro fator de in-

fluência nessa relação é a presença de aparelhos eletrônicos e tecnológicos no dia a dia dos filhos. Dependendo da estrutura familiar, televisão, videogame, celular e computador podem fazer surgir verdadeiros abismos na família, se não forem usados com limites. “Para manter constantemente uma boa relação entre os pais e os filhos é preciso

paciência e muito jogo de cintura de ambos. O equilíbrio entre a amizade e autoridade é um dos desafios que os pais devem buscar todos os dias, mas é preciso cuidado para não confundir autoridade com autoritarismo. A relação deve basear-se no afeto emocional também, favorecendo o elogio e evitando críticas constantes”, aconselha Natália.

12 de agosto de 2018

Um dia você veio com o caderno da escola para o meu lado, não liguei, continuei lendo jornal. Afinal, os problemas internacionais são mais sérios que os da minha casa... Nunca vi seu boletim, nem sei quem é a sua professora. Não sei nem qual foi sua primeira palavra. Também, você entende... Não tenho tempo... De que adianta saber as mínimas coisas de você, se eu tenho outras grandes coisas a saber? Puxa, como você cresceu! Você já passou da minha cintura. Está alto! Eu não havia reparado isso. Aliás, não reparo quase na-

12 de agosto de 2018

da, minha vida é corrida. E quando tenho tempo, prefiro usá-lo lá fora. E se uso aqui, perco-me calado diante da TV. Porque a TV é importante e me informa muito...Sabe, meu filho...A última vez que tive tempo para você, foi numa cama, quando o fizemos! Sei que você se queixa, que você sente falta de uma palavra, de uma pergunta minha, de um corre-corre, de um chute na sua bola. Mas eu não tenho tempo...Sei que você sente falta do abraço e do riso, do andar-a-pé até a padaria para comprar guaraná, do andar-a-pé até o jornaleiro para comprar ‘Pato Donald’, Mas sabe, há quanto tempo não ando a pé na rua? Não tenho tempo... Mas você entende, sou um homem importante. Tenho que dar atenção a muita gente, dependo delas... Filho, você não entende de comércio! Na realidade, sou um homem sem tempo! Sei que você fica chateado, Porque as poucas vezes que falamos é monólogo, só eu falo.

E noventa e nove por cento é bronca: quero silêncio!, quero sossego! E você tem a péssima mania de vir correndo sobre a gente, Você tem a mania de querer pular nos braços dos outros...Filho, não tenho tempo para abraçá-lo. Não tenho tempo para ficar com papofurado com criança. Filho, O que você entende de computador, comunicação, cibernética, racionalismo? Você sabe quem é Marcuse, Mac Luan? Como é que vou parar para conversar com você? Sabe filho, Não tenho tempo, mas o pior de tudo, o pior de tudo é que...se você morresse agora, já, neste instante, Eu ficaria com um peso na consciência Porque até hoje... Não arrumei tempo para brincar com você, E na outra vida, por certo, Deus não terá tempo de me deixar, pelo menos , vê-lo! Neymar de Barros

Filhos devem ser a prioridade na maioria dos momentos e os pais devem estar presentes

Como arrumar tempo para eles?

N

os dias de hoje, vem se tornando cada vez mais comum a queixa de pais com relação a falta de tempo para curtirem seus filhos por conta de sua rotina turbulenta como ocupam papel de dos pais, cuidar dos filhos, trabalhar, entre outros afazeres de casa e profissionais. Na tentativa de ‘suprir’ esta ausência, fazem o possível para ocupar ao máximo o tempo da criança, com atividades, aulas, estudos, cursos, permanência in-

tegral na escola, etc. Desta forma, parece mais fácil aceitar que a falta de tempo é sutilmente mascarada pela ocupação excessiva dos filhos em atividades, onde ambos permanecem ‘ocupados’, fazendo com que não sintam tanta falta um do outro. E então, ao voltar para casa no fim do dia, ambos estão esgotados e resta somente dormir para encarar o longo dia seguinte. Essa rotina se torna um hábito e automaticamente fica difícil per-

ceber o quanto o tempo está sendo mal aproveitado. Até que um dia a criança começa a apresentar problemas. A criança vai tentando expressar da maneira que consegue sua insatisfação, sua carência com relação á mãe, sua indignação por não tê-la da maneira que gostaria. Então, grande sentimento invade os pais. Culpa: este é o sentimento que invade o coração de muitos pais.

Dia dos Pais

|

9


Dia dos Pais remonta ao período Babilônico

O

s primeiros registros de celebração dos pais são datados ainda na Babilônia, há cerca de quatro mil anos. Segundo os relatos, um jovem chamado Elmesu teria preparado para seu pai um cartão de argila, no qual lhe desejava saúde, sorte e vida longa. Registros mais recentes deslocam a origem da data para Washington, nos EUA, no ano de 1909. Sonora Louise Smart Dodd, filha de um viúvo e veterano de guerra queria demostrar sua admiração por seu pai e pelos esforços que ele realizou. Seu objetivo era homenagear seu próprio pai, que vira a esposa falecer ao dar a luz ao sexto filho e que acabou criando a família praticamente sozinho. Em 1910, Sonora enviou uma petição à Associação Ministerial de Spokane, cidade localizada em Washington, solicitando a criação da data. Seu empenho rendeu frutos e o primeiro Dia dos Pais norte-

8 | Dia dos Pais

Comércio de Jundiaí terá horário especial para o Dia dos Pais Neste sábado (11), o comércio de rua funcionará das 8h30 às 18 horas – conforme estipulada a abertura em horário estendido, sempre no primeiro sábado após o quinto dia útil do mês. Coincidentemente, é uma oportunidade para os consumidores aproveitarem o tempo maior para comprar o presente de Dia dos Pais. Nesta sexta (10), antevéspera da data comemorativa, é opcional a abertura até 22 horas do comércio que quiser oferecer mais tempo aos consumidores.

O maior objetivo é que a data seja um momento de união entre pais e filhos

americano foi comemorado em 19 de junho daquele ano, em homenagem à data de nascimento de seu pai. A partir de então, a comemoração ganhou força e espalhou-se por todo o estado americano. Até que em 1924, o presidente Calvin Coolidge ofereceu seu apoio

para que houvesse uma mobilização nacional. Finalmente, em 1966, o presidente Lyndon Johnson decretou o terceiro domingo de junho como sendo o Dia dos Pais. No Brasil A origem do Dia dos Pais no Brasil está relacionada a uma ação do publicitá-

rio Sylvio Bhering. A data foi comemorada pela primeira vez no país no dia 14 de agosto de 1953, dia de São Joaquim, patriarca da família. Em seguida, a data de comemoração foi transferida para o segundo domingo de agosto e assim permanece até hoje.

Feriado Na próxima semana, dia 15, é feriado municipal. O empresário que decidir abrir o comércio deve protocolar pedido com antecedência no Sincomercio Jundiaí e Região, pelo site www.sincomerciojundiai.co m.br. Mais informações pelo telefone (11) 4583-1410.

Aquecimento nas vendas Pesquisa informal realizada pelo Sincomercio Jundiaí e Região com os empresários aponta que as vendas de Dia dos Pais devem crescer 3% este ano, em relação a 2017. O período préeleitoral que gera apreensão na população brasileira e a retomada lenta da atividade econômica são justificativas dos lojistas para o baixo crescimento nas vendas. “As incertezas no cenário político nacional influenciam nas datas comemorativas e isso reflete nas vendas. Nossa expectativa é de até 3% de crescimento, se comparado ao mesmo período do ano passado, e acreditamos que o Dia dos Pais vai movimentar principalmente os segmentos de calçados, vestuário, perfumes e eletrônicos”, afirma Edison Maltoni, presidente do Sincomercio Jundiaí e Região, observando que o tíquete-médio (valor do presente) deve ficar entre R$ 100 e R$ 150, segundo a pesquisa realizada pelo Sincomercio junto aos empresários da cidade.

12 de agosto de 2018

Pais podem ter até 20 dias de licença paternidade

A

Licença Paternidade é a mesma que a licença à maternidade, mas foi concedida a pouco tempo e possui um período de tempo reduzido da licença a maternidade. Um dos primordiais cuidados com o filho é no ato do nascimento, momento em que as mamães precisam se recuperar de uma cirurgia, e precisam do apoio dos pais para cuidar dos bebês. É uma licença menor do que das mamães, mas todos os pais têm direito a participar do nascimento da criança a 5 dias, o direito da paternidade foi concedido a todos os pais sem restrições. Este direito assegurado pela a Constituição Federal, lembrando que os 5 dias começam a contar a partir do nascimento do bebê, porém esse dia é valido somente após o primeiro dia útil. Porém, se o nascimento da criança ocorrer no sábado, esse prazo começa a contar a partir de segunda-feira, se durante essa licença o pai entrar de férias, esse prazo de 5 dias começa a contar após o termino das férias, sendo assim, a contagem é realizado após o retorno das férias.

12 de agosto de 2018

Segundo a lei trabalhista, o pai deverá ser contemplado com licença de 5 a 20 dias. A empresa é obrigada por lei, a conceder 5 dias de licença, mas pode dar, de forma optativa, até 20 dias de licença, segundo lei aprovada recentemente. A licença-paternidade ampliada vale para as empresas participantes do programa Empresa Cidadã. Pela nova lei, o funcionário deve solicitar no prazo de dois dias úteis após o parto a ampliação de 5 para 20 dias. É extremamente importante o auxílio dos pais, neste período, pois as mamães precisam de ajuda para uma perfeita recuperação, isso porque é um período no qual o corpo da mulher ainda está bem sensível por conta da grande cirurgia. Pelo menos nos primeiros dias após o parto é crucial esse apoio do papai em atividades simples e cuidado com o bebê, onde a mamãe deve ficar de repouso para fechamento perfeito dos pontos e uma tranquila recuperação. Visto que não é fácil carregar uma criança por 9 meses e depois da a luz a uma nova vida, esse apoio durante esses 20 dias é fundamental.

A licença paternidade foi criada para que o pai possa, no momento em que as mamães precisam se recuperar do parto, dar total apoio

Licença para pais adotivos? Já no ano de 2013, foi sancionada uma lei que garante também a licença paternidade de 120 dias para o homem que adotar uma criança. Com a lei, que entrou em vigor em janeiro de 2014, o homem que adotar uma

criança ou adolescente, inclusive em uma união homossexual, tem direito a 120 dias de licença remunerada do trabalho, para uma maior adaptação com seu filho. Porém, caso a adoção seja feita com outra pessoa (seja homem ou mulher), apenas uma

delas tem direito à licença de 120 dias, à escolha do casal. Exceção Há uma única exceção para que os dois recebam o benefício da licença: apenas no caso de morte da mãe biológica, ou da

mãe ou pai adotante. Nesta situação, será assegurado ao companheiro o gozo de licença pelo tempo restante a que teria direito a mãe, exceto no caso de falecimento do filho ou de seu abandono pelo responsável.

Dia dos Pais

|

5


Pais e filhos: psicólogo fala sobre atitudes essenciais Não é novidade o fato de que hoje as relações homem-mulher tornaram-se mais igualitárias – e isso reflete diretamente na família, que passa pelo exercício da maternidade e da paternidade de forma diferente.

Família unida é um diferencial que pode ser a razão da harmonia: Papai Rodrigo, mamãe Ângela e o filhão Miguel

Família, a base de uma convivência sólida

U

m dos melhores sentimentos do mundo é quando um homem experimenta pela primeira vez a experiência de ser pai. É indiscritível Para muitos, uma mudança que marca para sempre. É o caso do Rodrigo Caetano, que mora na cida-

de de Várzea Paulista, quando se refere ao filho Miguel Caetano. “Com certeza mudou a minha vida assim que me tornei pai”, destaca Rodrigo. Para ele, este momento marca uma vida totalmente diferente, pois, a paternidade implica em mais responsabilidades. “Para mim, ser pai é tudo

e este sentimento vem desde criança já com meu pai, que sempre foi exemplo para mim e eu quero ser este espelho também para o meu filho”, salientou Rodrigo, dizendo que ser pai sempre foi seu sonho. “Hoje posso dizer que o meu filho é meu orgulho”. Já a mãe e esposa Ângela

Freitas Vieira, destacou a importância do pai, mas enfatizou a família como uma base sólida para que haja harmonia entre todos. “Todos são importantes, pois, a família estando completa é fundamental e a gente se espelha na maneira como fomos criados”, acrescentou a mãe orgulhosa de sua família.

Responsabilidades Hoje a criação dos filhos é dividida entre o casal e o homem, na maioria das vezes, sente-se mais a vontade para participar dessa vida familiar. “É comum que os pais sintam essa necessidade de conversar e de ter uma relação mais forte com os filhos, mas, como isso ainda é algo relativamente novo para a nossa sociedade, muitos deles não sabem como fazer isso de forma natural e acabam sentindo-se incomodados”, comenta o psicólogo e coach, João Alexandre Borba, que complementa “muitos desses pais atuais tiveram pais autoritários, ‘sargentões’. Esses, por sua vez, tiveram pais ainda mais ‘duros’, que viram guerras de perto e passaram outras dificuldades em suas vidas”.

Porém, é sim possível desenvolver uma boa relação entre pai e filhos, e, para isso, o psicólogo oferece algumas sugestões de atitudes que podem ser tomadas para facilitar o convívio e criar laços mais fortes de afetividade. “O pai precisa entender que quando passa tempo com o filho, ele está investindo na vida da criança, afinal, um bom relacionamento entre pai e filho pode fazer toda a diferença na vida de qualquer criança”, exalta. Diálogo franco Para isso, o psicólogo sugere que o pai converse com os seus filhos todos os dias. “O ideal é fazer isso desde quando o filho é bem pequeno. Mesmo que sejam apenas alguns momentos, quando acontece essa conversa o seu filho percebe que você está dedicando tempo para conversar com ele e que ele é importante para você. Pergunte a ele sobre o seu dia, seus altos e baixos, e o que mais for de interesse dele. É importante que o filho sinta-se seguro para conversar com seu pai sobre qualquer coisa” explica o psicólogo João Alexandre Barbosa. .

Existem muitos tipos de pai: todos gostam de presentes

D

ar um presente não é fácil, pois, cada pai tem um estilo. Porém, o mais importante é não se esquecer deste ‘super homem’ neste dia 12 de agosto. Vale tudo para agradá-lo. E ninguém melhor que o filho para saber o que presentear nesta data tão importante. Mas para não ficar na mesmice, inove, dê presentes criativos ou engraçados. Homens adoram presentes com um toque de humor. Pode ser até uma brincadeirinha: Uma caricatura, um chaveiro em formato de mulher, almofadinha de pai. Vale a criatividade na hora da escolha. Pais gostam de presentes com praticidade. Há algum tipo de presente que é algo que seu pai já gostaria de comprar? Ou que está muito precisando? Ferramenta? TV ? Uns óculos novos? Calça Jeans? Algum tipo de sapato ou tênis? Homens em geral adoram ganhar coisas que realmente estão precisando ou que já estavam nos planos de compra para o futuro. Pai estiloso Este tipo de pai gosta de se vestir bem. Afinal, quem não gosta, mas tem alguns que preferem uma roupa em detrimento de outros presentes. O que dar: óculos de sol, camisa polo, sapatos, tênis, relógio de pulso, meias, gravatas, luvas de couro, uniforme de time de futebol e até boné. Pai “conserta tudo” Este gosta de aproveitar o

6 | Dia dos Pais

12 de agosto de 2018

12 de agosto de 2018

Invista na beleza masculina Que tal um dia no SPA? Uma massagem relaxante? Barbeador elétrico? Depois que usam o barbeador, não querem mais ver gilete. Que tal deixar seu pai perfumado? Perfume, sabonete, desodorante. A única ressalva aqui é que você precisa saber bem o gosto dele para cheiros. Para seu pai se divertir Uma viagem é um presente que vai tirá-lo de casa. Uma mesa de sinuca ou totó (pebolim). São boas opções. Um DVD de algum filme que seu pai gosta, mesmo com as TVs pagas, eles não resistem a um bom filme. Algum instrumento que seu pai toque? Pôquer (caso seu pai jogue). Ingressos para o jogo? Para o teatro? (Depende do que seu pai mais gosta) Que tal uma poltrona do papai para ele curtir a televisão? Caneca de Chopp?

Para agradar o paisão, vale a criatividade, mas é preciso conhecer o gosto de cada um deles para não errar no presente

tempo para consertar as coisas da casa. Um verdadeiro ‘faz tudo’ e ferramentas e outros kits do dia a dia o deixam feliz. É prestativo, adora ferramentas e sabe

consertar tudo em casa. Se essas características se enquadram com as do seu pai as principais sugestões são: Kit de ferramentas, Furadeira, jogo de chaves.

Roupas e acessórios Estes são os presentes mais tradicionais e sempre bastante apreciados pelos pais. Há sempre alguma peça de roupa ou al-

gum acessório específico que ele precisa agregar ao guarda roupa. Camisas, cinto, carteiras, bolsas, gravatas, cuecas, óculos escuros, sapatos?

Pai apaixonado por carros Muitos vêm no carro uma paixão. Para este estilo o filho deve estar atento, pois há muitos itens que pode fazê-lo feliz: Som automotivo; Aspirador de pó automotivo; Alto falantes; Aparelho de GPS; DVD player automotivo.

Dia dos Pais

|

7


Pais e filhos: psicólogo fala sobre atitudes essenciais Não é novidade o fato de que hoje as relações homem-mulher tornaram-se mais igualitárias – e isso reflete diretamente na família, que passa pelo exercício da maternidade e da paternidade de forma diferente.

Família unida é um diferencial que pode ser a razão da harmonia: Papai Rodrigo, mamãe Ângela e o filhão Miguel

Família, a base de uma convivência sólida

U

m dos melhores sentimentos do mundo é quando um homem experimenta pela primeira vez a experiência de ser pai. É indiscritível Para muitos, uma mudança que marca para sempre. É o caso do Rodrigo Caetano, que mora na cida-

de de Várzea Paulista, quando se refere ao filho Miguel Caetano. “Com certeza mudou a minha vida assim que me tornei pai”, destaca Rodrigo. Para ele, este momento marca uma vida totalmente diferente, pois, a paternidade implica em mais responsabilidades. “Para mim, ser pai é tudo

e este sentimento vem desde criança já com meu pai, que sempre foi exemplo para mim e eu quero ser este espelho também para o meu filho”, salientou Rodrigo, dizendo que ser pai sempre foi seu sonho. “Hoje posso dizer que o meu filho é meu orgulho”. Já a mãe e esposa Ângela

Freitas Vieira, destacou a importância do pai, mas enfatizou a família como uma base sólida para que haja harmonia entre todos. “Todos são importantes, pois, a família estando completa é fundamental e a gente se espelha na maneira como fomos criados”, acrescentou a mãe orgulhosa de sua família.

Responsabilidades Hoje a criação dos filhos é dividida entre o casal e o homem, na maioria das vezes, sente-se mais a vontade para participar dessa vida familiar. “É comum que os pais sintam essa necessidade de conversar e de ter uma relação mais forte com os filhos, mas, como isso ainda é algo relativamente novo para a nossa sociedade, muitos deles não sabem como fazer isso de forma natural e acabam sentindo-se incomodados”, comenta o psicólogo e coach, João Alexandre Borba, que complementa “muitos desses pais atuais tiveram pais autoritários, ‘sargentões’. Esses, por sua vez, tiveram pais ainda mais ‘duros’, que viram guerras de perto e passaram outras dificuldades em suas vidas”.

Porém, é sim possível desenvolver uma boa relação entre pai e filhos, e, para isso, o psicólogo oferece algumas sugestões de atitudes que podem ser tomadas para facilitar o convívio e criar laços mais fortes de afetividade. “O pai precisa entender que quando passa tempo com o filho, ele está investindo na vida da criança, afinal, um bom relacionamento entre pai e filho pode fazer toda a diferença na vida de qualquer criança”, exalta. Diálogo franco Para isso, o psicólogo sugere que o pai converse com os seus filhos todos os dias. “O ideal é fazer isso desde quando o filho é bem pequeno. Mesmo que sejam apenas alguns momentos, quando acontece essa conversa o seu filho percebe que você está dedicando tempo para conversar com ele e que ele é importante para você. Pergunte a ele sobre o seu dia, seus altos e baixos, e o que mais for de interesse dele. É importante que o filho sinta-se seguro para conversar com seu pai sobre qualquer coisa” explica o psicólogo João Alexandre Barbosa. .

Existem muitos tipos de pai: todos gostam de presentes

D

ar um presente não é fácil, pois, cada pai tem um estilo. Porém, o mais importante é não se esquecer deste ‘super homem’ neste dia 12 de agosto. Vale tudo para agradá-lo. E ninguém melhor que o filho para saber o que presentear nesta data tão importante. Mas para não ficar na mesmice, inove, dê presentes criativos ou engraçados. Homens adoram presentes com um toque de humor. Pode ser até uma brincadeirinha: Uma caricatura, um chaveiro em formato de mulher, almofadinha de pai. Vale a criatividade na hora da escolha. Pais gostam de presentes com praticidade. Há algum tipo de presente que é algo que seu pai já gostaria de comprar? Ou que está muito precisando? Ferramenta? TV ? Uns óculos novos? Calça Jeans? Algum tipo de sapato ou tênis? Homens em geral adoram ganhar coisas que realmente estão precisando ou que já estavam nos planos de compra para o futuro. Pai estiloso Este tipo de pai gosta de se vestir bem. Afinal, quem não gosta, mas tem alguns que preferem uma roupa em detrimento de outros presentes. O que dar: óculos de sol, camisa polo, sapatos, tênis, relógio de pulso, meias, gravatas, luvas de couro, uniforme de time de futebol e até boné. Pai “conserta tudo” Este gosta de aproveitar o

6 | Dia dos Pais

12 de agosto de 2018

12 de agosto de 2018

Invista na beleza masculina Que tal um dia no SPA? Uma massagem relaxante? Barbeador elétrico? Depois que usam o barbeador, não querem mais ver gilete. Que tal deixar seu pai perfumado? Perfume, sabonete, desodorante. A única ressalva aqui é que você precisa saber bem o gosto dele para cheiros. Para seu pai se divertir Uma viagem é um presente que vai tirá-lo de casa. Uma mesa de sinuca ou totó (pebolim). São boas opções. Um DVD de algum filme que seu pai gosta, mesmo com as TVs pagas, eles não resistem a um bom filme. Algum instrumento que seu pai toque? Pôquer (caso seu pai jogue). Ingressos para o jogo? Para o teatro? (Depende do que seu pai mais gosta) Que tal uma poltrona do papai para ele curtir a televisão? Caneca de Chopp?

Para agradar o paisão, vale a criatividade, mas é preciso conhecer o gosto de cada um deles para não errar no presente

tempo para consertar as coisas da casa. Um verdadeiro ‘faz tudo’ e ferramentas e outros kits do dia a dia o deixam feliz. É prestativo, adora ferramentas e sabe

consertar tudo em casa. Se essas características se enquadram com as do seu pai as principais sugestões são: Kit de ferramentas, Furadeira, jogo de chaves.

Roupas e acessórios Estes são os presentes mais tradicionais e sempre bastante apreciados pelos pais. Há sempre alguma peça de roupa ou al-

gum acessório específico que ele precisa agregar ao guarda roupa. Camisas, cinto, carteiras, bolsas, gravatas, cuecas, óculos escuros, sapatos?

Pai apaixonado por carros Muitos vêm no carro uma paixão. Para este estilo o filho deve estar atento, pois há muitos itens que pode fazê-lo feliz: Som automotivo; Aspirador de pó automotivo; Alto falantes; Aparelho de GPS; DVD player automotivo.

Dia dos Pais

|

7


Dia dos Pais remonta ao período Babilônico

O

s primeiros registros de celebração dos pais são datados ainda na Babilônia, há cerca de quatro mil anos. Segundo os relatos, um jovem chamado Elmesu teria preparado para seu pai um cartão de argila, no qual lhe desejava saúde, sorte e vida longa. Registros mais recentes deslocam a origem da data para Washington, nos EUA, no ano de 1909. Sonora Louise Smart Dodd, filha de um viúvo e veterano de guerra queria demostrar sua admiração por seu pai e pelos esforços que ele realizou. Seu objetivo era homenagear seu próprio pai, que vira a esposa falecer ao dar a luz ao sexto filho e que acabou criando a família praticamente sozinho. Em 1910, Sonora enviou uma petição à Associação Ministerial de Spokane, cidade localizada em Washington, solicitando a criação da data. Seu empenho rendeu frutos e o primeiro Dia dos Pais norte-

8 | Dia dos Pais

Comércio de Jundiaí terá horário especial para o Dia dos Pais Neste sábado (11), o comércio de rua funcionará das 8h30 às 18 horas – conforme estipulada a abertura em horário estendido, sempre no primeiro sábado após o quinto dia útil do mês. Coincidentemente, é uma oportunidade para os consumidores aproveitarem o tempo maior para comprar o presente de Dia dos Pais. Nesta sexta (10), antevéspera da data comemorativa, é opcional a abertura até 22 horas do comércio que quiser oferecer mais tempo aos consumidores.

O maior objetivo é que a data seja um momento de união entre pais e filhos

americano foi comemorado em 19 de junho daquele ano, em homenagem à data de nascimento de seu pai. A partir de então, a comemoração ganhou força e espalhou-se por todo o estado americano. Até que em 1924, o presidente Calvin Coolidge ofereceu seu apoio

para que houvesse uma mobilização nacional. Finalmente, em 1966, o presidente Lyndon Johnson decretou o terceiro domingo de junho como sendo o Dia dos Pais. No Brasil A origem do Dia dos Pais no Brasil está relacionada a uma ação do publicitá-

rio Sylvio Bhering. A data foi comemorada pela primeira vez no país no dia 14 de agosto de 1953, dia de São Joaquim, patriarca da família. Em seguida, a data de comemoração foi transferida para o segundo domingo de agosto e assim permanece até hoje.

Feriado Na próxima semana, dia 15, é feriado municipal. O empresário que decidir abrir o comércio deve protocolar pedido com antecedência no Sincomercio Jundiaí e Região, pelo site www.sincomerciojundiai.co m.br. Mais informações pelo telefone (11) 4583-1410.

Aquecimento nas vendas Pesquisa informal realizada pelo Sincomercio Jundiaí e Região com os empresários aponta que as vendas de Dia dos Pais devem crescer 3% este ano, em relação a 2017. O período préeleitoral que gera apreensão na população brasileira e a retomada lenta da atividade econômica são justificativas dos lojistas para o baixo crescimento nas vendas. “As incertezas no cenário político nacional influenciam nas datas comemorativas e isso reflete nas vendas. Nossa expectativa é de até 3% de crescimento, se comparado ao mesmo período do ano passado, e acreditamos que o Dia dos Pais vai movimentar principalmente os segmentos de calçados, vestuário, perfumes e eletrônicos”, afirma Edison Maltoni, presidente do Sincomercio Jundiaí e Região, observando que o tíquete-médio (valor do presente) deve ficar entre R$ 100 e R$ 150, segundo a pesquisa realizada pelo Sincomercio junto aos empresários da cidade.

12 de agosto de 2018

Pais podem ter até 20 dias de licença paternidade

A

Licença Paternidade é a mesma que a licença à maternidade, mas foi concedida a pouco tempo e possui um período de tempo reduzido da licença a maternidade. Um dos primordiais cuidados com o filho é no ato do nascimento, momento em que as mamães precisam se recuperar de uma cirurgia, e precisam do apoio dos pais para cuidar dos bebês. É uma licença menor do que das mamães, mas todos os pais têm direito a participar do nascimento da criança a 5 dias, o direito da paternidade foi concedido a todos os pais sem restrições. Este direito assegurado pela a Constituição Federal, lembrando que os 5 dias começam a contar a partir do nascimento do bebê, porém esse dia é valido somente após o primeiro dia útil. Porém, se o nascimento da criança ocorrer no sábado, esse prazo começa a contar a partir de segunda-feira, se durante essa licença o pai entrar de férias, esse prazo de 5 dias começa a contar após o termino das férias, sendo assim, a contagem é realizado após o retorno das férias.

12 de agosto de 2018

Segundo a lei trabalhista, o pai deverá ser contemplado com licença de 5 a 20 dias. A empresa é obrigada por lei, a conceder 5 dias de licença, mas pode dar, de forma optativa, até 20 dias de licença, segundo lei aprovada recentemente. A licença-paternidade ampliada vale para as empresas participantes do programa Empresa Cidadã. Pela nova lei, o funcionário deve solicitar no prazo de dois dias úteis após o parto a ampliação de 5 para 20 dias. É extremamente importante o auxílio dos pais, neste período, pois as mamães precisam de ajuda para uma perfeita recuperação, isso porque é um período no qual o corpo da mulher ainda está bem sensível por conta da grande cirurgia. Pelo menos nos primeiros dias após o parto é crucial esse apoio do papai em atividades simples e cuidado com o bebê, onde a mamãe deve ficar de repouso para fechamento perfeito dos pontos e uma tranquila recuperação. Visto que não é fácil carregar uma criança por 9 meses e depois da a luz a uma nova vida, esse apoio durante esses 20 dias é fundamental.

A licença paternidade foi criada para que o pai possa, no momento em que as mamães precisam se recuperar do parto, dar total apoio

Licença para pais adotivos? Já no ano de 2013, foi sancionada uma lei que garante também a licença paternidade de 120 dias para o homem que adotar uma criança. Com a lei, que entrou em vigor em janeiro de 2014, o homem que adotar uma

criança ou adolescente, inclusive em uma união homossexual, tem direito a 120 dias de licença remunerada do trabalho, para uma maior adaptação com seu filho. Porém, caso a adoção seja feita com outra pessoa (seja homem ou mulher), apenas uma

delas tem direito à licença de 120 dias, à escolha do casal. Exceção Há uma única exceção para que os dois recebam o benefício da licença: apenas no caso de morte da mãe biológica, ou da

mãe ou pai adotante. Nesta situação, será assegurado ao companheiro o gozo de licença pelo tempo restante a que teria direito a mãe, exceto no caso de falecimento do filho ou de seu abandono pelo responsável.

Dia dos Pais

|

5


Dificuldade de comunicação em casa estimula o ‘choque de gerações’

N

ão é de hoje que o convívio entre pais e filhos a partir de uma certa idade tende a ficar estremecido dada a escolha que cada um faz. É o chamado conflitos de gerações e são, desde sempre, motivo de debates e reflexões para saber quem tem razão: o pai por ser mais experiente ou o filho que busca sua autonomia? Mas e quando o pai era mais novo e também buscava seu espaço na vida: como superou este conflito? É preciso refletir. A convivência entre o adulto e o jovem traz à tona uma série de questionamentos que buscam solucionar os problemas enfrentados na hora de educar, impor limites e ao mesmo tempo, transformar tudo isso em uma relação de confiança e cumplicidade mútua. A maioria dos conflitos tem origem na dificuldade de comunicação dentro de casa. Filhos acham que pais só querem proibir. Já os pais acham que os filhos só que-

4 | Dia dos Pais

rem permissão. É o que explica a psicóloga Natália Cunha. “Esse ‘ruído na comunicação’ se traduz tanto pela dificuldade dos pais em afirmar autoridade em certas ocasiões, quanto dos filhos em manifestar aquilo que sentem falta e esperam receber e o resultado é um processo de cobranças e acusações que esconde o verdadeiro desejo de ambos: sentir-se amado pelo outro”, explica Natália, pontuando que na tentativa de demonstrar esse desejo, crianças mostram-se inquietas, desatentas e, muitas vezes, agressivas. Em adolescentes, a marca é a rebeldia. “Eles reclamam da impossibilidade de um diálogo satisfatório, pois os pais fazem sempre a própria interpretação sobre o assunto”, salienta a psicóloga Natália. A profissional acredita que cada fase tem suas peculiaridades e deve ser enfrentada da forma mais saudável possível, uma vez que cada etapa tem suas dificuldades e conquistas, pois ocorrem em momentos diferentes. “Isto dentro de uma relação entre pais e filhos é complicado, pois há sempre um novo desafio para ambos enfrentarem”, argumenta.

Não tenho tempo! Sabe meu filho. Até hoje não tive tempo para brincar com você. Arranjei tempo para tudo, menos para ver você crescer. Nunca joguei dominó, dama, xadrez ou batalha naval com você. Percebo que você me rodeia, mas sabe, sou muito importante e não tenho tempo... Sou importante para números, convites-sociais, uma série de compromissos inadiáveis...E largar tudo isso para sentar no chão com você... Não, não tenho tempo !

A relação harmoniosa entre pais e filhos é complicada, pois há sempre um novo desafio para ambos enfrentarem; diálogo é a melhor solução

Além desses desafios da idade, os pais se deparam com outra questão delicada: o tempo. A rotina de trabalho cheia de compromissos é, muitas vezes, um fator decisivo na relação familiar. “Essa distância não permite uma maior intimidade. E essa intimidade é necessária para que os pais conheçam seus filhos, participem de suas vidas e saibam co-

mo e o que falar com eles”, garante Natália. Para driblar o problema, é importante que o tempo destinado aos filhos seja usado de forma satisfatória e eficiente, priorizando a qualidade dos momentos juntos. “Além disso, é essencial que os pais tenham a consciência de não suprir essa ausência com presentes e permissividade”. Outro fator de in-

fluência nessa relação é a presença de aparelhos eletrônicos e tecnológicos no dia a dia dos filhos. Dependendo da estrutura familiar, televisão, videogame, celular e computador podem fazer surgir verdadeiros abismos na família, se não forem usados com limites. “Para manter constantemente uma boa relação entre os pais e os filhos é preciso

paciência e muito jogo de cintura de ambos. O equilíbrio entre a amizade e autoridade é um dos desafios que os pais devem buscar todos os dias, mas é preciso cuidado para não confundir autoridade com autoritarismo. A relação deve basear-se no afeto emocional também, favorecendo o elogio e evitando críticas constantes”, aconselha Natália.

12 de agosto de 2018

Um dia você veio com o caderno da escola para o meu lado, não liguei, continuei lendo jornal. Afinal, os problemas internacionais são mais sérios que os da minha casa... Nunca vi seu boletim, nem sei quem é a sua professora. Não sei nem qual foi sua primeira palavra. Também, você entende... Não tenho tempo... De que adianta saber as mínimas coisas de você, se eu tenho outras grandes coisas a saber? Puxa, como você cresceu! Você já passou da minha cintura. Está alto! Eu não havia reparado isso. Aliás, não reparo quase na-

12 de agosto de 2018

da, minha vida é corrida. E quando tenho tempo, prefiro usá-lo lá fora. E se uso aqui, perco-me calado diante da TV. Porque a TV é importante e me informa muito...Sabe, meu filho...A última vez que tive tempo para você, foi numa cama, quando o fizemos! Sei que você se queixa, que você sente falta de uma palavra, de uma pergunta minha, de um corre-corre, de um chute na sua bola. Mas eu não tenho tempo...Sei que você sente falta do abraço e do riso, do andar-a-pé até a padaria para comprar guaraná, do andar-a-pé até o jornaleiro para comprar ‘Pato Donald’, Mas sabe, há quanto tempo não ando a pé na rua? Não tenho tempo... Mas você entende, sou um homem importante. Tenho que dar atenção a muita gente, dependo delas... Filho, você não entende de comércio! Na realidade, sou um homem sem tempo! Sei que você fica chateado, Porque as poucas vezes que falamos é monólogo, só eu falo.

E noventa e nove por cento é bronca: quero silêncio!, quero sossego! E você tem a péssima mania de vir correndo sobre a gente, Você tem a mania de querer pular nos braços dos outros...Filho, não tenho tempo para abraçá-lo. Não tenho tempo para ficar com papofurado com criança. Filho, O que você entende de computador, comunicação, cibernética, racionalismo? Você sabe quem é Marcuse, Mac Luan? Como é que vou parar para conversar com você? Sabe filho, Não tenho tempo, mas o pior de tudo, o pior de tudo é que...se você morresse agora, já, neste instante, Eu ficaria com um peso na consciência Porque até hoje... Não arrumei tempo para brincar com você, E na outra vida, por certo, Deus não terá tempo de me deixar, pelo menos , vê-lo! Neymar de Barros

Filhos devem ser a prioridade na maioria dos momentos e os pais devem estar presentes

Como arrumar tempo para eles?

N

os dias de hoje, vem se tornando cada vez mais comum a queixa de pais com relação a falta de tempo para curtirem seus filhos por conta de sua rotina turbulenta como ocupam papel de dos pais, cuidar dos filhos, trabalhar, entre outros afazeres de casa e profissionais. Na tentativa de ‘suprir’ esta ausência, fazem o possível para ocupar ao máximo o tempo da criança, com atividades, aulas, estudos, cursos, permanência in-

tegral na escola, etc. Desta forma, parece mais fácil aceitar que a falta de tempo é sutilmente mascarada pela ocupação excessiva dos filhos em atividades, onde ambos permanecem ‘ocupados’, fazendo com que não sintam tanta falta um do outro. E então, ao voltar para casa no fim do dia, ambos estão esgotados e resta somente dormir para encarar o longo dia seguinte. Essa rotina se torna um hábito e automaticamente fica difícil per-

ceber o quanto o tempo está sendo mal aproveitado. Até que um dia a criança começa a apresentar problemas. A criança vai tentando expressar da maneira que consegue sua insatisfação, sua carência com relação á mãe, sua indignação por não tê-la da maneira que gostaria. Então, grande sentimento invade os pais. Culpa: este é o sentimento que invade o coração de muitos pais.

Dia dos Pais

|

9


Pais ainda interferem na profissão do filho?

S

eguir os passos dos pais em sua carreira profissional. Este pode ser o sonho de muitos pais que gostariam de ver seus filhos na mesma profissão, principalmente quando existe uma empresa familiar ou se trata de um profissional de renome ou um artista, etc. Esta é uma maneira que encontram para se sentir realizados e reconhecidos pelos seus descendentes. O problema maior acontece quando esta vontade passa a ser uma fixação e, o pior, vira pressão para que o jovem trilhe um determinado caminho profissional. Segundo os especialistas no assunto, os pais devem aprender a escutar o filho, a respeitar sua escolha e entender que ele só será bem sucedido na profissão que realmente gostar. Por outro lado, há pais que não conversam com os filhos sobre carreira ou não demonstram interesse em saber o que eles estão planejando para o futuro.

10 | Dia dos Pais

Os pais podem orientar os filhos com relação à profissão que atuam, mas não obrigar-lhes a seguir

Entretanto, é importante que o tema profissão deve ser inserido na família “desde sempre” e perguntar para a criança o que ela quer ser quando crescer e, especialmente na adolescência, conversar claramente com o filho sobre o assunto, para que ele perceba

que tem um suporte familiar para decidir. O ideal é que os pais prestem uma espécie de “consultoria” aos filhos, para orientar sem influenciar, mostrando os prós e os contras das carreiras cogitadas. Isso pode se mostrar um desafio quando você é

um apaixonado pelo seu trabalho ou se tem algumas frustrações com a carreira. Por isso, se for preciso, vale levá-los a testes vocacionais ou apresentá-los a profissionais de diversas áreas, para que possam sentir as distintas realidades do mercado de trabalho.

Homens deixam mercado de trabalho para cuidar dos filhos Embora não seja ainda tão comum os homens deixarem o mercado de trabalho para cuidar dos filhos e da casa, essa tendência tem aumentado com o passar dos anos. Foi o que constatou pesquisa recém elaborada pela Catho com 3.164 participantes, que apontou que 18,5% dos homens optaram pelos cuidados com os filhos e deixaram seus empregos. Em 2014, esse índice era de 16,1%. “Esses dados demonstram que se trata de uma mudança, ainda que tímida. E a tendência é que esses números aumentem com o passar dos anos, mostrando que os homens, cada vez mais, estão dispostos a se dedicar integralmente aos filhos. A consequência pode ser a equiparação entre homens e mulheres, gerando mais diversidade para o mercado”, explica o diretor de RH da Catho, Murilo Cavellucci,observando que a pesquisa apontou também que a maio-

ria dos pais gostaria de passar mais tempo com os filhos e cônjuge. Para 61,1% deles, por causa do trabalho, o tempo com a família não é suficiente; 29,7% dos homens fariam mais passeios, caso tivessem tempo disponível; já 25,4%, gostariam de estar mais presentes em momentos importantes e 22,2% dos homens participariam mais da educação dos filhos. Entre os entrevistados, 54,8% afirmaram que, diferentemente dos cinco dias a que têm direito a maioria dos homens, até 30 dias seria o ideal para estar com a esposa e o filho recémnascido. Somente 9,5% informaram que 4 meses ou mais seriam perfeitos para a licença paternidade. “São dados que refletem o grande dilema dos profissionais atuais, que é equilibrar trabalho com momentos em família. E é por isso que as pessoas estão cada vez mais buscando qualidade de vida no ambiente de trabalho, a fim de valorizar esse convívio com os filhos”, afirma Cavellucci.

12 de agosto de 2018

Apesar das mudanças na família, figura paterna é muito importante

O

papel dos pais é um dos mais complicados que vamos aprender ao longo da vida, posto que ter um filho implica, entre muitas outras coisas, uma felicidade extrema e um esforço constante para sua educação e seu crescimento como pessoa. Mas ao longo dos últimos anos muitas mudanças cercam o conceito de família. Mas, por mais que a família venha se moldando a cada ano, a figura paterna sempre terá uma influência na vida da criança. Entretanto, nem sempre pai e mãe criam juntos os filhos. Neste caso, o mais importante é fazer a criança se sentir segura nas mais variadas situações: Em caso de morte, mudança de cidade, adoção independente ou qualquer situação em que o convívio com o pai não é possível, a mãe não pode ceder demais e tentar compensar essa ausência. É preciso fazer o papel de pai e mãe. Quando o casamento acaba, o pai deve continuar presente na rotina do filho. O afastamento gera dificuldades sociais, pontua e explica a psicó-

12 de agosto de 2018

loga Márcia Stanzione. Dar carinho ao mesmo tempo em que estabelece limites; Na ausência do pai, é saudável que as crianças adotem outro modelo masculino. Pode ser avô, tio, irmão, padrinho... No entanto, deixe claro para o seu filho quem é essa pessoa na dinâmica familiar para evitar confusões na cabeça do pequeno. Segundo ela, o pai é a primeira pessoa que mostra à criança que ela pode confiar em mais alguém, além da mãe. Assim, a relação de total dependência materna é amenizada e os pequenos começam a encarar o mundo e a se entrosar na sociedade. " o convívio com essa autoridade que faz o pequeno perceber os seus limites. Isso não quer dizer não dar carinho nem proteção. Pelo contrário! Quanto mais presente for a figura paterna, mais seguro o filho vai se sentir. Ausência da figura masculina Quando o convívio com uma figura masculina não ocorre, largar a barra da saia da mãe pode se tornar uma tarefa difícil. "Cada criança reagirá de

um modo diferente, no entanto é comum identificar traços de introspecção e dependência naquelas que não tiveram um modelo masculino", diz Melina. A tendência é a filha ou o filho se tornarem mais fechados e medrosos. Isso também reflete na adolescência e na vida adulta. Muitas vezes intempestivos, os jovens, além de buscar o acolhimento materno, desejam se deparar com os limites impostos pelo pai, que os direciona e ajuda a formar valores. No caso dos meninos, a presença do homem é ainda mais fundamental. "O ser humano precisa de alguém para se espelhar e, no caso dos garotos, a figura masculina mostra que a mãe não é a única referência", explica o psicanalista Paulo Giraldes. O homem contribui para a introdução da criança no mundo das diferenças, nos âmbitos social e sexual, o que favorece a construção de relacionamentos e confiança. Espelho De fato você aprende que, conforme cresce, seu filho es-

Pais devem manter o convívio diário com seus filhos, afinal é o espelho para eles

colherá, conscientemente ou não, imitar suas condutas, e isso poderá até mesmo fazê-lo consciente de alguns compor-

tamentos que não sabia que tinha, mas que, em algum momento, são refletidos pelas crianças. Ser pai é ser exemplo

até que seu filho possa ter consciência suficiente para moldar seus próprios padrões de vida.

Dia dos Pais

|

3


Um feliz ‘Dia dos Pais’ Q

uem é este ser que elegemos como herói, quando somos crianças e ao crescermos queremos ser o herói de nossos filhos para que possam ser como nós? O Dia dos Pais nos faz pensar no papel da figura paterna, seus direitos e deveres, desafios e responsabilidades, em uma sociedade que tem muitos desafios e oferece muitos perigos aos jovens. Por isso cabe aos pais, estar à frente de seus filhos nos momentos de maior perigo, mas sem, no entanto, deixar que eles enfrentem a vida. Muitas vezes tentamos

2 | Dia dos Pais

impor a eles o que nos parece o mais lógico a fazer, dada a experiência que temos de vida, mas esquecemos que nem sempre o que bom para nós, é o melhor para eles. Mas esta não pode ser

uma regra: a imposição de nossas vontades. O mais importante é que antes de tudo, deve haver diálogo entre ambos e colocar na balança o que cada um pensa a respeito de cada situação e bus-

Amamentação: pais também têm importância neste ato

A VERDADE

E D I T O R I A L

REGIONAL

Caderno especial do Jornal A Verdade que circula nas cidades de Várzea Paulista, Jundiaí, Campo Limpo Paulista e Jarinu.

car a melhor solução para a tomada de decisão. Não deve haver intolerância, pois, o jovem de hoje está cercado de informações e vive em um mundo com muitos apelos e incertezas e pode precisar de um conselho e não de uma ordem, pois, no ‘meu tempo’, o filho obedecia aos pais sem questionar. Temos que estar ao lado dos filhos para que tenham a confiança de nos pedir opiniões quando precisar. Temos que dedicar parte de nosso tempo para participar de seu crescimento e quando a dúvida dele chegar, ter condições de o aconselhar. Não adianta enchermos de presentes se quando ele precisar não estarmos presentes. Este deve ser o verdadeiro espírito neste dia dos Pais.

portalaverdade.com.br

Fundado em 2004 por

Ernesto Francisco Musselli

Diretor Diego Fernando Musselli

Diretor-Financeiro Juliano Musselli

Jornalista responsável Marcos Nascimento

Nilsen Carneiro Departamento Comercial

Projeto gráfico Ramon Orsini

(Mtb 25.518)

O jornal A Verdade Regional não se responsabiliza por conceitos ou opiniões emitidos em artigos assinados assim como matérias produzidas por assessorias de imprensa, devidamente identificadas, e deixa claro que esses não representam, necessariamente, o pensamento da direção. “O Senhor é meu pastor: nada me faltará”

Rua Humaitá, nº 162 – Vila Santa Terezinha – Várzea Paulista-SP – CEP: 13.220-120 Redação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .redacao@jvregional.com.br Atendimento ao cliente . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .atendimento@jvregional.com.br Departamento Comercial . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .comercial@jvregional.com.br Departamento Financeiro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .financeiro@jvregional.com.br Arte-final e design gráfico . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .artefinal@jvregional.com.br

Fone: (11) 4606-3822 / (11) 4595-2542 / (11) 99928-1617

12 de agosto de 2018

A

gosto é o mês em que comemoramos o Dia dos Pais. Mas é também o mês em que é comemorado o Dia Mundial da Amamentação, quando as cidades promovem a Semana da Amamentação e muitas atividades relacionadas ao tema, inclusive a conscientização da importância da amamentação e os benefícios do leite materno para a criança. O leite materno é a primeira prática alimentar a ser estimulada para a promoção da saúde e prevenção de doenças na vida dos bebês. Segundo o Ministério da Saúde, amamentar é muito mais que nutrir a criança, é um processo que envolve interação profunda entre mãe e filho, com repercussões no estado nutricional da criança, em sua habilidade de se defender de infecções, em sua fisiologia e no seu desenvolvimento cognitivo e emocional. Hoje esta importante tarefa é exclusiva das mães, mas o pai

12 de agosto de 2018

também têm um papel importante na amamentação dos bebês. Embora as mulheres considerem esse momento especial e do filho, vão perceber que a presença dos pais é essencial. Após dar a luz e voltar para a casa, a mulher se depara com um turbilhão de emoções e atribuições, tais como, cuidar do bebê, as rotinas da casa, atenção ao filho mais velho, tarefas que exigem bastante da mulher. A coordenadora do Banco de Leite Humano de Jundiaí, Marcela Bionti, destaca que o apoio do pai é indispensável para o sucesso do aleitamento materno. Lembrando que após o 6º mês o bebê deve começar a receber outros tipos de alimentos saudáveis de forma lenta e gradual, conforme a orientação do médico responsável. O pai é a pessoa ideal para apoiar a amamentação. É ele quem conhece a mulher, sabe seus gostos, desejos e preocupações. Em geral, é no parceiro

que a mulher mais confia. Além disso, os pais podem ajudar nos cuidados com o bebê, dar banho, trocar fraldas, acalmar o bebê, segurar o bebê para que a mulher descanse, ajudar com os outros filhos e também com os muitos afazeres da casa. Banco de Leite Jundiaí possui um Banco de Leite humano que supri a necessidade dos bebês internados na UTI Neonatal dos diversos hospitais da cidade, principalmente no Hospital Universitário (HU). Hoje são utilizados, por semana, vários litros de leite humano. Por esta razão, a doação de qualquer quantidade é importante. Para ser doadora, é preciso estar amamentando, ter produção de leite excedente, ser saudável e não ser fumante. A equipe do Banco de Leite retira o leite na casa das mães doadoras. As interessadas em colaborar e doar leite devem ligar para 0800 17 81 55.

Pais devem ser o parceiro para todas as horas, mas principalmente quando a mãe está amamentando

Dia dos Pais

|

11


Tire o dia para praticar muitas atividades com o seu papai

O

Dia Dos Pais tem de ser uma data especial. Por isso, aqueles que podem, usem o dia para uma série de atividades a dois: pais e filhos, mas não se esqueçam de levar a mamãe. Afinal, família tem de estar unida nos principais momentos da vida. Nada melhor que comemorar essa data fazendo um delicioso passeio em família, não é mesmo? Para fazer seu pai esquecer-se da rotina diária, dos problemas do trabalho, do estresse do trânsito e de tudo aquilo acumulado durante a semana, programe um passeio bacana e passe o dia na companhia daquele que te acompanha desde sempre. Esporte Pai e futebol são quase sempre palavras indissociáveis. Se esse for o caso, convide seu pai para ir ao estádio ver o time de vocês jogar. O Campeonato Brasileiro terá diversas

12 | Dia dos Pais

partidas entre times grandes e pequenos no final de semana. Na cidade de São Paulo, um destino certo para agradálo é o Museu do Futebol, instalado no acesso das arquibancadas da fachada principal do estádio do Pacaembu. Ele conta com 15 salas temáticas, que somam mais de 1.400 fotografias, vídeos e muita interatividade para vocês curtirem. Vale também o futebol amador de sua cidade, afinal, o objetivo é estar ao lado dele neste dia tão especial. Pesqueiro Ah, a tranquilidade de pegar sua vara de pesca e ficar ali, na beira do lago, esperando um peixe fisgar a isca… Seu pai gostar de pescar? Leve-o para uma boa pescaria! Com uma rápida pesquisa na internet, dá para encontrar diversos pesqueiros e escolher aquele que mais de ajusta às suas necessidades, seja pela distância ou mesmo pela infraestrutura. Parques Os parques da sua cidade são um ótimo lugar para pas-

sear com o seu pai no dia dele. Lá, vocês poderão fazer caminhadas, corridas, andar de bicicleta, jogar bola, além de poder fazer um piquenique, por exemplo. Aproveite para colocar o papo em dia, conversar sobre o que geralmente vocês não têm tempo de falar, e claro, se divertirem muito na companhia um do outro, ou mesmo com a família toda reunida em um ambiente legal. Bike Você e seu pai podem descobrir pontos muito interessantes de sua cidade e passar o dia pedalando. Se vocês preferirem mais aventuras, podem optar também por passar algumas horas em uma trilha de mountain bike! Tudo depende da disposição e do condicionamento físico de vocês. Gourmet Para os pais que adoram uma boa refeição, uma dica é levá-los em um restaurante que ofereça pratos diferentes. O valor não é muito baixo, mas certamente valerá a pena para ver seu pai de barriga

Parque da Cidade em Jundiaí é uma boa opção de lazer para passar o Dia dos Pais

cheia e para lá de satisfeito com o passeio gourmet! Cineminha Nada como curtir um bom

filme com o pai cinéfilo! Escolha um que possuem cafés ou livrarias próximos, como nos shoppings. A proveite para conferir esses espaços com seu pai an-

tes do filme começar. Ele se interessou por um livro em especial? Dê de presente! A pipoca também fica por sua conta, Que tal este divertido programa?

12 de agosto de 2018

Especial dia dos Pais  
Especial dia dos Pais  
Advertisement