Issuu on Google+

municipios

agro & negócios

ANO I

-

NÚMERO 5

-

QUINZENAL

-

SALVADOR, 12 DE maio DE 2014 divulgação

A um passo do estrelato nos

agronegócios “Do bode se aproveita até o berro”. Este ditado, largamente conhecido na zona rural do Nordeste brasileiro expressa o quanto o bode (e seus semelhantes) é importante para o sertanejo. Os caprinos e ovinos estão presentes em todos os Estados brasileiros. Números do Ministério da Agricultura indicam que são 14 milhões de animais espalhados pelo Brasil, sendo a Bahia o Estado com maior rebanho. “A Bahia tem quatro milhões de cabeças de caprinos e seis milhões de ovinos”, contabiliza Anderson Pedreira, diretor da Associação de Criadores de Caprinos e Ovinos

da Bahia (ACCOBA). A importância desses animais começa a despontar e a despertar o interesse de investidores agropecuários brasileiros. Dos ovinos e caprinos se pode aproveitar a carne, o leite e derivados, produtos que estão ganhando mais espaço no varejo brasileiro, além da comercialização de matrizes e reprodutores. Mas os criadores de ovinos e caprinos se deparam com um problema, o mesmo problema enfrentado pela maioria dos empresários dos agronegócios no Brasil, a falta de investimento no setor. Pg. 6

murilo deolino

cidades O Festival Nacional 5 Minutos chega à sua 16ª edição com novo formato e itinerância. Depois de passar por Paulo Afonso e Vitória da Conquista, o evento chega a Cachoeira (de 9 a 17 de maio), antes de retornar à capital. Esse deslocamento, além de territorial, com a mudança do tradicional eixo capital-interior, pretende estimular o diálogo entre as pessoas (moradores, artistas e produtores culturais) e as linguagens artísticas (música, performances e videoarte), reconhecendo o novo espaço que o audiovisual ocupa na vida cotidiana contemporânea. Pg. 9

colunistas descobrimento Geraldinho Alves Pg. 9

agro

LEIA+ Culturas ovina e caprina ganham espaço no mercado brasileiro. Pg. 6 Conheça as principais raças. Pg. 7

dl photo

DIA NACIONAL DO CAFÉ 24 DE MAIO Em homenagem a todos os que trabalham por esta paixão nacional, o Caderno Municípios Agro & Negócios traz informações sobre o café, através do personagem Alaor, que tem a missão de apresentar aos moradores da cidade a importância e a função social do homem do campo. Pg. 7

metropolitana Angélica Parras Pg. 10

cacau&Cia Daniel Thame Pg. 10

entrevista Jorge Hage. Pg. 3

irecê&chapada Daniel Pinto Pg. 11


2

municipios

Salvador, 12 de maio de 2014

agro & negócios

DA REDAÇÃO Irecê clama por mais segurança pública O Observatório Permanente de Desenvolvimento - formado por entidades, cidadãos e empresários de Irecê - reuniu cerca de duas mil pessoas em ato público que cobrou mais segurança e investimento em ações socioeducativas na região. No último dia 3, o grupo percorreu as principais ruas do município até chegar ao Parque de Exposições, onde estava sendo realizada a 16ª EXPOAGRI. O presidente da CDL Irecê, Adalvo Martins Filho, porta-voz do movimento, conclamou a sociedade a se engajar na luta por uma cidade mais segura, humana e onde os direitos civis sejam respeitados. Espera-se que esse clamor seja ouvido no Centro Administrativo da Bahia.

Defasagem do Judiciário

Vereador chama servidores da Saúde de “porcos” Em sessão ordinária na Câmara Municipal de Ibititá, norte do Estado, o vereador Cássio Pereira (PT) se referiu de forma pejorativa aos funcionários da Saúde. “Eu entendo é que a gente tem que mexer logo com os donos dos porcos... Mexer com funcionário, técnico lá dentro, acho que é praticamente inviável”, disse o petista ao sugerir a convocação da secretária municipal da Saúde para prestar esclarecimentos ao Poder Legislativo. Os servidores agredidos estão revoltados com o incidente e prometem protestar contra o parlamentar, exigindo inclusive uma retratação pública. Cássio Pereira é o mesmo que ganhou notoriedade ao admitir ter urinado, junto com o companheiro Paulo Dourado (PMDB), em recipientes de plástico durante expediente na Câmara Municipal. DIVULGAÇÃO

Dobradinha no extremo sul O ex-prefeito de Eunápolis, Robério Oliveira (PSD), está bem inclinado a disputar uma vaga na Assembleia Legislativa em outubro, embora tenha sido convidado pelo vicegovernador Otto Alencar (PSD) para integrar a chapa majoritária governista como suplente de senador. E pelo discurso do deputado Ronaldo Carletto (PP) durante a inauguração de uma praça em Porto Seguro, no começo do mês, elogiando a gestão do ex-prefeito, há sinais de que os dois costuram uma dobradinha imbatível: Robério para estadual e Ronaldo para federal.

Prefeito do PMDB declara apoio a Rui Costa, précandidato a governador da Bahia pelo PT

Articulações pessoais A proximidade das eleições começa a revelar articulações interessantes no interior da Bahia, a exemplo do apoio do prefeito de Canavieiras, Almir Melo, que é do PMDB e declarou apoio ao candidato do PT ao governo do estado, Rui Costa. A prefeita de Cardeal da Silva e presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB), Maria Quitéria, do PSB, também está de mãos dadas com o PT. Detalhe é que PMDB e PSB integram chapas majoritárias contra Rui Costa. Os peemedebistas têm Geddel Vieira Lima como candidato ao Senado pela chapa encabeçada pelo DEM (com Paulo Souto) e o PSB tem a senadora Lídice da Mata como candidata a governadora. Depois de posar para fotos com Rui Costa, o peemedebista de Canavieiras, contudo, pondera que apoiará Geddel para o Senado.

Maria de novo O PSB está contando com a vice-prefeita de Eunápolis, Maria Menezes, para viabilizar a campanha da senadora Lídice da Mata ao governo baiano no Extremo Sul do Estado. O partido vem enchendo a bola da viceprefeita para que ela comande o palanque regional da legenda. Mas a situação esbarra no problema de sempre: quem vai bancar a campanha? Por isso Maria nem fala em sair candidata a deputada, prefere guardar o pouco capital que tem - político e financeiro - para a sucessão municipal em 2016, já que ela não terá alternativa senão vir candidata a prefeita de Eunápolis ou desistir da política.

“Mau uso” de dinheiro público em Barreiras A pedido do Ministério Público Federal (MPF) em Barreiras, a Justiça Federal condenou o prefeito do município situado a 857 quilômetros da capital por improbidade administrativa. Antônio Henrique de Souza Moreira “fez mau uso”, segundo o MPF, de mais de R$ 306 mil em verbas provenientes do Ministério da Educação, no ano de 2001, durante uma de suas gestões anteriores. Ação foi movida pelo MPF em 2008, após procedimento administrativo que investigou que, no ano de 2001, Moreira contratou as empresas Rio de

Pedras Transporte e Turismo Ltda. e Rena Turismo Ltda. para prestarem serviços ao município sem as devidas licitações. O serviço de transporte prestado pelas empresas foi pago com dinheiro do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef), em um total de mais de R$ 19 mil. O gestor também fracionou despesas que deveriam ser realizadas de uma única vez, executando-as por dispensa da licitação e licitação na modalidade convite, quando deveria ter sido utilizada a

tomada de preços, cujo processo é mais rigoroso. O valor total das despesas ultrapassava R$ 286 mil, valor para o qual o procedimento licitatório na modalidade tomada de preços é obrigatório. Antônio Henrique foi condenado às penalidades de perda da função pública atualmente exercida, suspensão dos direitos políticos e proibição de contratar com o Poder Público pelo prazo de cinco anos, além de pagamento de multa de R$ 30 mil. O prefeito não perde o mandato até que haja o trânsito em julgado da sentença prolatada pelo juiz federal de Barreiras.

A Comarca de Porto Seguro acumula, hoje, mais de 50 mil processos em andamento e tem apenas três juízes para julgar as ações. A recomendação da ONU (Organização das Nações Unidas) é de que cada magistrado fique responsável por apenas 4,5 mil processos. A realidade da cidade está bem longe disso. As instalações do Fórum local não comportam mais a demanda e apenas um dos três magistrados acumula a titularidades de diversas varas, entre elas Criminal, Fazenda Pública, Infância e Juventude, além da Justiça Eleitoral. A solução depende de investimentos na reforma ou construção de um novo Fórum para que sejam implantadas novas varas e contratados mais servidores, incluindo mais juízes.

Sem licitação não pode Os conselheiros do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) decidiram na sessão do último dia 22 pela procedência de denúncia contra a Prefeitura de Baixa Grande, sob a administração de Pedro Lima Neto, em função de irregularidades nas contratações das Empresas 3Tecnos Tecnologia Ltda. e o Instituto Municipal de Administração Pública (IMAP), no exercício de 2013. O conselheiro José Alfredo Rocha Dias, relator do processo, aplicou uma multa de R$ 1.500,00 e determinou a rescisão dos contratos em andamento, solicitando “a correta realização das licitações”. Situação parecida com a Prefeitura de Camamu, sob a administração de Américo José da Silva. Os conselheiros julgaram procedente o termo de ocorrência devido a contratação de serviços prestados também pelo IMAP “sem o necessário procedimento licitatório”, no montante total de R$ 8.439,36. O gestor foi multado em R$ 500,00.

causos

A petição (em versos) de Vinicius de Moraes Então morador do bucólico bairro de Itapuã, em Salvador, no início da década de 70, o poeta Vinicius de Moraes era assíduo frequentador do misto casa e ateliê do artista plástico Calazans Neto, na Rua da Amoreira. Percebendo que a rua do amigo, também confrade de Jorge Amado, necessitava de melhoria, o poeta não se fez de rogado e encaminhou uma petição em versos para o prefeito Clériston Andrade. Não encaminhou a correspondência para a Prefeitura, como seria de praxe, mas para o Jornal A TARDE. A petição foi publicada na primeira página do periódico. Quem conta a iniciativa de Vinicius de Moraes é o jornalista Marcos Navarro, no livro Calazans Neto, o de nº 12 da Coleção Gente da Bahia, publicado pela Assembleia Legislativa da Bahia. “Foi um deus-nos-acuda. O prefeito Clériston Andrade foi pessoalmente à casa de Calá pedir desculpas. Prontamente, iniciou as obras de pavimentação. Alegria geral para todos os moradores da Rua da Amoreira! A inauguração teve direito a foguetório e discursos”, lembra Navarro.

Muito honraria (e pouco custa!) Ao prefeito de Salvador. Existe ali no Principado Livre e Autônomo de Itapuã, Uma ruazinha que, sem embargo, Pertence à sua jurisdição, Uma rua não sem poesia E cujo título é dar teto À uma das glórias da Bahia; o gravador Calazans Neto. Dizer do estado dessa ruela (a da Amoreira), eu não arrisco, Porque, sem esgotos, correm nela Rios de... – Valha-me o asterisco! E isso é uma pena, senhor prefeito, Pois Calazans e sua gravura Têm cada dia mais procura De fato como de direito: O que constrange os visitantes Com boa margem de estrangeiros, A, entre gravuras fascinantes, Ver quadros nada lisonjeiros. Calce essa rua, Senhor Alcaide, E eu lhe garanto que algum dia, Pro domo sua, esta Cidade O há de lembrar com mais valia. Na expectativa de que acorde Um novo “Cumpra-se”, sem mais.

Confira o texto em versos de Vinicius de Morais: Petição ao prefeito; Prefeito Clériston Andrade, A quem não conheço: Quero tomar a liberdade Que eu nem sei se mereço De vir pedir-lhe, em justa causa, Um obséquio que, em favor

municipios

agro & negócios

produção - estação Palavra (redacao@estacaopalavra.com) - editor geral Francisco Vasconcellos Editora executiva Yara Vasku editores assistentes: Limiro Besnosik, Romulo Faro fotografia Rosilda Cruz repórter especial Carolina Gomes, Elieser Cesar projeto gráfico, arte e diagramação Juha Vasku relações institucionais Júlio Augusto, Valter Xéu administração Ilse Adisaka revisão Gabriela Ponce redação Alameda Salvador 1057 - Salvador Shopping Business - Torre América - Sl. 2305 - Caminho das Árvores - Salvador, Bahia. Cep. 41820-790 - Tel. (71) 3163 7326/3555 4798. Os textos publicados neste suplemento são de responsabilidade única da Estação Palavra.


municipios

Salvador, 12 de maio de 2014

agro & negócios

& ENTREVISTA É possível acabar com a corrupção, que parece um mal endêmico da nacionalidade, ou, apenas, atenuar seus efeitos? JORGE HAGE - Ninguém tem a ilusão de poder acabar de vez com a corrupção. Ela é um crime como qualquer outro; como tal, seria como imaginar acabar com o furto, o estelionato ou o homicídio. Isso não aconteceu nem acontecerá em nenhum país do mundo. Mas nem por isso devemos deixar de lutar contra ela e combatê-la, como se combatem os demais crimes. E, assim, buscar alcançar os níveis mais baixos possíveis de criminalidade em geral e de corrupção em especial.

Jorge hage é ministro-chefe da Controladoria-Geral da União. Somente na Bahia, já fiscalizou a aplicação de recursos federais repassados para 173 municípios.

“Ninguém tem a ilusão de poder acabar de vez com a corrupção”

DL Photo

JH - O Brasil está muito bem nesse quesito. Segundo o International Budget Partnership, com sede em Washington (EUA), em pesquisa realizada em 2013, o orçamento público do Brasil é o 12º mais transparente nos 100 países pesquisados. Foram várias as medidas adotadas, nos governos Lula e Dilma, ao longo dos últimos 10 anos que contribuíram para alcançarmos essa posição, a melhor entre os países da América Latina. A primeira e mais ampla foi a criação do Portal da Transparência da CGU, que divulga abertamente para quem quiser fiscalizar, as despesas federais realizadas a cada dia.

Como a Lei Anticorrupção pode contribuir para punir também os corruptores, como executivos, dirigentes de empresas e empresários?

Que balanço a CGU faz da Lei de Acesso à Informação?

Criamos o Programa Brasil Transparente, pelo qual estamos oferecendo ajuda a Estados e Municípios

pios que desejem implementar a Lei. Estamos fazendo um grande esforço, transferindo a eles o nosso sistema eletrônico, distribuindo manuais e guias de implementação, oferecendo treinamento e capacitação. Isso é extremamente importante, pois a Lei é nacional, ou seja, vale para todos os poderes e todas as esferas da federação brasileira. Quantas prefeituras a CGU já fiscalizou na Bahia através do Programa de Fiscalização por Sorteios Públicos e quais os principais resultados dessa iniciativa? JH - Desde a criação do Programa em 2003, a CGU já fiscalizou a aplicação de recursos federais transferidos a 173 municípios da Bahia. A lista desses municípios e a íntegra dos relatórios do que foi constatado em cada um deles estão disponíveis no site da CGU para qualquer cidadão interessado. Que soma de recursos, em termos de aplicações financeiras, já foi vistoriada de 2003 para cá?

O que precisamos é instituir a cultura do jogo limpo

modo, a cultura e a percepção de corrupção dificilmente se modificarão, pois o cidadão comum não faz distinção entre as esferas de governo, nem entre os poderes constituídos. É preciso avançar em todos.

Como o Brasil se situa no panorama da transparência orçamentária internacional?

JH - A Lei de Acesso à Informação é a mais positiva possível. Tanto que estamos com um percentual de satisfação do público na ordem de 94%. Além disso, nosso prazo médio de atendimento aos pedidos é de 12 dias, enquanto a lei permitiria a resposta em até 30 dias. Então, isso mostra que, no âmbito do Poder Executivo Federal, a Lei é um sucesso. É claro que temos ainda alguns desafios a vencer, sempre há espaço para melhorar. Agora, nós sabemos que a situação não é a mesma nos Estados e Municípios. Por isso criamos o Programa Brasil Transparente, pelo qual estamos oferecendo ajuda a Estados e Municí-

3

Com o perdão do trocadilho, esse Jorge, que não é o santo guerreiro, mas luta contra o dragão da maldade da corrupção, age. E não poderia ser de outro jeito para enfrentar “um crime como qualquer outro, que deve ser combatido como os demais”, Tanto age, o ministro-chefe da Controladoria-Geral da União (CGU), o baiano Jorge Hage, ex-prefeito de Salvador, que, somente na Bahia, já fiscalizou a aplicação de recursos federais repassados para 173 municípios, varredura que, estendida para todo o país, representa verbas da União superiores a R$ 20 bilhões. Na sua consciência de devotado servidor público, o ministro Jorge Hage guarda uma decepção, que não é só dele, mas de todos os brasileiros honestos: saber que, por mais que se faça, jamais conseguirá exterminar esse mal da parcela putrefata da nacionalidade: a corrupção. Nesta entrevista ao repórter Elieser Cesar, Jorge Hage admite que apenas cerca de 15% dos recursos desviados voltam aos cofres públicos; explica as medidas que considera necessárias para combater a corrupção, dentre elas uma reforma política que adote o financiamento público das campanhas eleitorais para estancar as doações privadas, “nascedouro da maior parte da alta corrupção”, celebra a Lei de Acesso à Informção e lamenta que, na esteira do chamado “mensalão”, não tenham sido presas “figuras emblemáticas da corrupção”. JH- Em 10 anos de execução desse Programa de Sorteios, até 2013, a CGU fiscalizou recursos públicos federais superiores da ordem de R$ 20 bilhões. Já fizemos 39 sorteios e foram mais de 2.100 municípios sorteados, correspondendo a 37% do total de municípios brasileiros.

mundo sabe quem são. E eles continuam soltos. Alguns deles, nunca foram sequer processados. Alguns já morreram sem ser molestados pela Justiça. Outros tiveram seus crimes prescritos. E por aí vai. Então, até agora, esse julgamento foi, sim, um ponto fora da curva.

É possível recuperar todo o dinheiro desviado pela corrupção, ou que percentual do montante subtraído ao erário público dá para recuperar?

O senhor pode explicar as medidas que defende para fortalecer o combate à corrupção no Brasil?

JH - A questão é que, hoje, esse é um processo extremamente difícil e moroso. A Advocacia-Geral da União, a quem cabe ingressar com as ações de ressarcimento, estima em 15% o percentual de retorno aos cofres públicos. Ainda é um percentual pequeno, mas há poucos anos esse valor não chegava a 5%. O senhor declarou recentemente que os condenados do chamado “mensalão” não simbolizam a corrupção no Brasil? Por quê? JH - O que eu declarei, e repito, foi que o processo de julgamento da Ação Penal 470 foi importante sim, porque mostra que as instituições podem funcionar, quando querem. É pena que não funcionem sempre. E que, certamente, estamos longe de ver na cadeia aquelas figuras emblemáticas que, já há muito tempo, o povo brasileiro identifica como símbolos da corrupção. Todo

JH - A primeira coisa que salta aos olhos, que ainda falta ser feita, é uma Reforma Política séria, para adotar o financiamento público exclusivo, com os ajustes cabíveis no sistema eleitoral; mas se e enquanto isso não for possível, deveríamos suprimir, pelo menos, o financiamento empresarial das campanhas e dos partidos políticos, permitindo apenas as contribuições de pessoas físicas, limitadas a um teto baixo, democrático, digamos, de cerca de mil a dois mil reais. Isso seria acompanhado da redução dos custos das campanhas. É no financiamento que se situa o nascedouro da maior parte da alta corrupção. Além disso, também é necessário pensar na reforma do Processo Judicial (Civil e Penal), que hoje permite excessivas possibilidades recursais e protelatórias em geral. Isso provoca a sensação de impunidade e de que vale a pena arriscar desviar o dinheiro público, pois dificilmente se chegaria a ser condenado. Hoje, as penas que assustam são somente aque-

las que podem ser aplicadas pela CGU e pelo TCU. E elas não bastam, até porque só podem atingir quem é funcionário; e, quanto às empresas fornecedoras, no máximo podem ficar impedidas de receber novos contratos do poder público. Só agora, com a nova Lei 12.846, que entrou em vigor em 29 de janeiro deste ano, é que a Administração ganhou o poder de aplicar penas de multas mais pesadas às empresas. E, por fim, é preciso que os avanços obtidos até aqui no nível federal tenham mais repercussão nos demais níveis federativos, pois é inegável que os Estados e Municípios ainda estão distantes, em muitos aspectos, de um patamar razoável de transparência pública e combate à corrupção. De outro

Isso provoca a sensação de impunidade e de que vale a pena arriscar desviar dinheiro público

JH - O caráter principal dessa lei deverá ser o efeito preventivo da corrupção, mostrando que não vale a pena arriscar, que é melhor a empresa preparar-se para uma nova era de combate a esse tipo de ilícito. E por que eu acredito nisso? Porque, com as novas regras, não será preciso comprovar a intenção, a culpa ou o dolo ou mesmo se houve autorização dos dirigentes para a prática daquele ato ilícito. Ou seja, com a nova lei, os próprios dirigentes empresariais passarão a aumentar a vigilância sobre o seu pessoal. A grande novidade trazida pela Lei Anticorrupção é a possibilidade de atingir o patrimônio das empresas, pois isso não era possível até então. Agora, podem ser aplicadas multas de até 60 milhões de reais, ou até 20% do faturamento bruto. Outra coisa fundamental: a lei instituiu a responsabilidade objetiva da empresa. Isso faz uma enorme diferença, porque, agora, não será mais necessário demonstrar que o dirigente máximo da empresa ou sua diretoria sabia ou tenha tido a intenção de mandar alguém pagar ou oferecer uma propina ou fraudar uma licitação. Se qualquer pessoa na estrutura da empresa ou um despachante ou representante seu o fizer, a empresa responde por isso objetivamente. Ninguém mais do que a direção da empresa vai ter a preocupação de vigilância total sobre toda a sua estrutura.O que precisamos é instituir a cultura do jogo limpo. Na esfera municipal, a CGU detectou a Educação e a Saúde como as áreas que sofreram os maiores desvios de recursos. Por que esses setores são tão vulneráveis à ação dos maus gestores? Primeiro, porque é natural que haja um número maior de problemas nessas duas áreas, pois elas são as que têm o maior volume de dinheiro transferido a Estados e Prefeituras. Além do volume, isso se dá de forma muito pulverizada, e, em grande parte de modo forma automática, obrigatória. Ou seja, o Governo Federal não pode sequer suspender o repasse do dinheiro do SUS, por exemplo, ou do Fundeb, mesmo quando apontamos irregularidades naquele município. São repasses obrigatórios por lei. De que maneira a CGU vem fiscalizando os gastos com a preparação para a Copa do Mundo? A CGU fiscaliza a aplicação de recursos federais apenas. Não podemos interferir nos recursos dos Estados e Municípios sede dos jogos. Por isso, em relação a controle, nós só atuamos quando há recurso federal envolvido. Quando não há recurso federal, não temos atribuição legal para interferir. Se o recurso for apenas de um clube, portanto dinheiro privado, ou do Estado-membro sem financiamento federal, não podemos atuar.


4

municipios

Salvador, 12 de maio de 2014

agro & negócios

& AGRO

Para saber dos minicursos que estão sendo oferecidos ou para se inscrever acesse o http://fenagri2014.com.br/ minicursos/

Fenagri 2014 tem como foco novas culturas para o Vale do São Francisco

De 28 a 31 de maio, Petrolina recebe um dos maiores eventos de agricultura irrigada da América Latina

fotos: divulgação

A Fenagri 2014 vai ocupar uma área de 12 mil metros quadrados com acesso livre ao público

CAROLINA GOMeS Com o foco principal na produção, em escala comercial, de novas culturas agrícolas como a maçã, caqui, pera, pitaya, romã e figo, vai acontecer em Petrolina (PE), entre os dias 28 e 31 de maio, a 25ª edição da Feira Nacional da Agricultura Irrigada – Fenagri 2014. Tradicionalmente enfatizando as culturas da manga e uva de mesa do Vale do São Francisco, que respondem respectivamente por 85% e 98% das exportações brasileiras de frutas, a Fenagri deste ano vai destacar o cultivo de espécies de climas subtropical e temperado, a exemplo da maçã que, em dezembro do ano passado, foi responsável por uma colheita de 40 toneladas com resultados muito satisfatórios em uma área de 0.4 hectares, localizada no Núcleo 3 do Projeto Senador Nilo Coelho, em Petrolina. De acordo com o coordenador da feira, e também secretário de Ciência e Tecnologia de Petrolina, Newton Matsumoto, a Fenagri 2014 vai trabalhar vários aspectos do tema “Novas Culturas Agrícolas”, através de uma diversificada programação, que inclui minicursos, workshops, seminário, rodada de negócios e um espaço destinado à agricultura familiar. “Vamos destacar também os citros, a exemplo do pomelo que vem sendo produzido comercialmente e as uvas para suco, pois já temos algumas fábricas na região e inclusive duas se instalaram recentemente. Além de alternativas que já estão em fase mais adiantada, a exemplo das uvas para vinho e uma fábrica de suco concentrado, que também já é uma realidade”, destacou Newton Matsumoto. O objetivo principal é aumentar a eficiência das propriedades, ampliar as áreas e difundir as tecnologias

para um número maior de produtores, viabilizando assim a oferta de vários produtos em diferentes épocas do ano. Considerado o maior evento de agricultura irrigada da América Latina, a Fenagri 2014 atrai um vasto público, a exemplo de empresários, produtores rurais, técnicos, pesquisadores, estudantes, instituições públicas e privadas, exportadores e importadores, fabricantes e revendedores de equipamentos e insumos agrícolas. Seminário - A Introdução de Culturas de Clima Temperado no Semiárido, será o tema do seminário que vai integrar a programação da 25ª Feira Nacional da Agricultura Irrigada – Fenagri 2014. Durante o seminário, pesquisadores, produtores e especialistas em

mercado de frutas de clima temperado vão discutir os principais resultados dessas culturas, que já estão sendo produzidas em escala comercial e despontam como culturas promissoras para o Vale do São Francisco. De acordo com o pesquisador da Embrapa Semiárido, Paulo Roberto Coelho Lopes, serão apresentados vários trabalhos com os cultivos da macieira, pereira e caquizeiro, e ainda sobre a ocorrência e monitoramento de pragas nestas culturas e a qualidade pós-colheita. Também estão programadas avaliações técnicas e perspectivas dos cultivos das maçãs, peras e caquis produzidas na região. O seminário é uma iniciativa da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). As inscri-

Primeira etapa da vacinação contra aftosa vai até 31 de maio A primeira etapa de vacinação contra a febre aftosa de 2014 começou dia 1º e vai até o dia 31 de maio em toda a Bahia. A meta da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), ligada à Secretaria da Agricultura, é aumentar cada vez mais a cobertura vacinal, imunizando os 11.103.780 milhões de bovídeos que formam o rebanho baiano, retomando os altos índices vacinais acima de 96%. Para que a vacina tenha o resultado esperado e o rebanho esteja livre da febre aftosa, a vacinação deve ser feita nas datas previstas e as vacinas devem ser compradas somente em lojas credenciadas pela Adab, estar dentro da temperatura adequada, de dois a oito graus, e ser transportadas em caixa térmica ou isopor com gelo. Seringa e vacina devem permanecer em ambiente gelado até o momento da aplicação, que é feita na tábua do pescoço. Este ano, a Bahia também vai realizar a sorologia para comprovar a ausência de circulação viral nos rebanhos bovídeos do Estado, sendo esta, uma ferramenta oficial exigida pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) para manter o status sanitário do país junto aos organismos internacionais. A sorologia também servirá

para que seja avaliada a eficiência vacinal nos animais jovens de seis meses a 24 meses - com o objetivo de verificar a eficiência da vacinação realizada pelos produtores nas propriedades, bem como a resposta nos animais. Há treze anos, a Bahia é reconhecida como zona livre da febre aftosa com vacinação e está em constante evolução. Rebanho baiano - A Bahia é detentora do maior rebanho bovino da Região Nordeste e nesta etapa todos os bovinos e bubalinos (búfalos) devem ser vacinados, independente da faixa etária. “Nessa campanha disponibilizaremos para as revendas e distribuidoras de vacinas contra a aftosa o lançamento, diretamente no sistema informatizado da Adab, do volume de venda e aquisição de vacinas pelos produtores”, explica o diretor-geral, Paulo Emílio Torres, sobre o novo procedimento que trará a informação em tempo real da aquisição da vacina por parte do produtor e o controle de estoque. Torres ainda prospecta que essa informação dos revendedores, diretamente no sistema informatizado, servirá para que, em um futuro próximo, o produtor possa declarar a vacinação em casa, sem ter que se deslocar a um escritório da Adab.

Nos últimos onze anos, todas as campanhas foram encerradas com índice vacinal superior a 90%, com a média de 96%, sendo que no ano de 2011 a marca foi de 98,01%. “A Bahia foi um dos Estados pioneiros na implantação do programa contra a Febre Aftosa em 1968 e tem apresentado, nos últimos anos, estabilidade sanitária referenciada nacionalmente. Sempre em conformidade com as determinações do Mapa, a Seagri, através da Adab, vem mantendo e garantindo a Certificação Internacional, conferindo à Bahia o status de Livre de Febre Aftosa com Vacinação em maio de 2001”, informa o secretário de Agricultura, Jairo Carneiro. A Federação da Agricultura do Estado da Bahia (Faeb), que tem apoiado as ações de defesa, busca em cada etapa o comprometimento consciente dos produtores para garantir a sanidade do patrimônio pecuário do Estado. “Acreditamos que o criador já tem a consciência da importância de atender as exigências e os chamados da Defesa Sanitária. Mas ainda assim trabalhamos intensamente em todo o território baiano para contribuir positivamente e colocar a Bahia em posição de destaque no cenário agropecuário nacional”, avalia o presidente da Faeb, João Martins.

ções são gratuitas e podem ser feitas no local do evento (em Petrolina) ou através do site: www.fenagri2014. com.br. Minicursos - Abordando temas, a exemplo do processamento de frutas, hortaliças e leite, além da elaboração de sucos e de produção de aguardente de frutas, os minicursos serão ministrados gratuitamente pelo IF Sertão – PE, com aulas teóricas no Centro de Convenções e práticas nos Campus da instituição. Os interessados podem se inscrever através do site: www.fenagri2014. com.br. Segundo a coordenadora de Pesquisa e Inovação do IF Sertão – PE, Luciana Cavalcanti de Azevedo, os temas foram escolhidos mediante demanda observada juntos aos produtores rurais e a necessidade

de implantação de novas tecnologias visando o aproveitamento das frutas produzidas na região. Para o secretário municipal de Ciência e Tecnologia e coordenador do evento, Newton Matsumoto os minicursos estão em perfeita sintonia com o foco principal desta Fenagri 2014. De acordo com os organizadores, toda a programação da Fenagri - incluindo os minicursos, workshops, seminário, rodada de negócios e um espaço destinado à agricultura familiar - objetiva oportunizar negócios através da diversificação de investimentos agrícolas com o incremento de novas culturas. Para saber dos minicursos que estão sendo oferecidos ou para se inscrever acesse o http://fenagri2014. com.br/minicursos/

Eventos Agropecuários da Bahia – Maio 2014 Acompanhe no seu Municípios Agro&Negócios as principais feiras e exposições agropecuárias que estão programadas para acontecer na Bahia. 2ª Expocon - Exposição Agropecuária, Comercial e Industrial Data:15 a 17 de maio Local: Condeúba 44ª Exposição Agropecuária Data: 10 a 18 de maio Local: Itapetinga 8ª EXPOVALE Data: 14 a 18 de maio Local: Juazeiro 35ª Exposição Agropecuária Industrial e Comercial e 12ª Exposição Nacional Data: 17 a 25 de maio Local: Jequié 30ª Exposição Agropecuária Data: 21 a 25 de maio Local: Ruy Barbosa


municipios

agro

agro & negócios

Salvador, 12 de maio de 2014

5

Dia Nacional do Café - 24 de maio Homenagem do Caderno Municípios Agro & Negócios a essa paixão nacional

Criação: Catarina Guedes. Ilustrações: Cristian Jungwirth

Farm Cine levará as aventuras de “Alaor, o Agricultor” para a FELEM e a Bahia Farm Show Entre os dias 27 de março e 01 de junho, “Alaor, o Agricultor” e sua turma desembarcam na Feira de Negócios e Entretenimento de Luís Eduardo Magalhães (FELEM) e na Bahia Farm Show. Alaor é um personagem de cartoon, criado em 2011 pela jornalista Catarina Guedes, com ilustrações de Cristian Jungwirth, que tem a missão de apresentar aos moradores dos centros urbanos a importância e a função social do homem do campo. Nas duas feiras, que ocorrem no mesmo período e em turnos diferentes, Alaor chega em versão animada e tridimensional, em tendas especialmente montadas nos eventos pela Prefeitura Municipal de Luís Eduardo Magalhães- PMLEM. Representante do Brasil agrícola, campeão mundial na produção de alimentos e fibras têxteis, Alaor apresenta, para expectadores de todas as idades, diferentes aspectos da atividade de trabalhar a terra, para além da produção em si, como a necessidade do crédito e do cumprimento da legislação Ambiental e Trabalhista. Mostra também a trajetória de um pro-

duto agrícola antes, dentro e fora da porteira, até que este chegue ao dia a dia das pessoas. Experiência nova

Catarina Guedes, jornalista criadora do personagem Alaor

Segundo o prefeito do município, Humberto Santa Cruz, esta é a segunda vez que a Prefeitura trabalha com o personagem Alaor na Bahia Farm Show. “No ano passado, já tivemos uma excelente resposta do público. Acreditamos que o cinema 3D vá extrapolar o sucesso de 2013. Para muitas pessoas, será uma experiência totalmente nova. Por isso expandimos o projeto para a FELEM, ampliando o acesso para a população geral. Esperamos alcançar, justamente, aqueles que nem sempre fazem o vínculo entre o papel do agricultor e a sua própria existência. Em um município como o nosso, no qual a agricultura é o motor da economia, é importante que cada cidadão entenda que, se a agricultura vai bem, o comércio, o setor de serviços e as instituições em geral também acompanham esse movimento”, conclui Santa Cruz.

Segundo a autora, diz-se no setor que o campo está em toda a parte – na comida, nas roupas e calçados, nos remédios, na construção civil, nos foguetes espaciais – mas, nem sempre é percebido. “Alaor nasceu da percepção, na atividade de jornalista especializada em agronegócios, da distância que existe entre esses dois mundos, tão diversos e tão dependentes, do campo e da cidade. Assessorando produtores rurais altamente profissionais, tecnificados, que se superam a cada safra em recordes de produção, e passam quase invisíveis pelas pessoas que não entendem que tudo o que consomem, em algum nível, teve a mão de um agricultor, me veio a ideia de criar o personagem”, explica a jornalista. “O agricultor brasileiro é muito competente e tem a missão de abastecer um mundo cuja população cresce vertiginosamente. Somos sete bilhões de pessoas no planeta hoje e seremos nove bilhões em 2050, segundo a FAO, e teremos que dobrar a produção atual de alimentos se quisermos sobreviver”. Na programação dos cinemas da Prefeitura, batizados de “Farm Cine”, vão constar os filmes do

Alaor “Brasil, campeão em todos os campos”, em alusão à expertise brasileira no futebol e na agricultura, a animação “Uma lição para toda a vida”, e ainda o cordel animado “O acordo dos bichos e do produtor pelo direito à obra do criador”, além de um vídeo institucional do município, hoje, um dos mais produtivos do Brasil. Todos os vídeos são em 3D e cada sessão tem em média 10 minutos de exibição. As tendas são climatizadas e utilizam as tecnologias mais atuais de exibição de audiovisuais em três dimensões. No Farm Cine do estande da Prefeitura, na Bahia Farm Show, cabem 20 pessoas por sessão e, na FELEM, 40 pessoas. Cada um dos expectadores recebe óculos especiais retornáveis para assistir aos filmes. No Farm Cine da Bahia Farm Show, também ocorrerão sessões especiais de Planetário, abrindo ainda mais o leque de conhecimento e diversão da mostra. A Prefeitura está cuidando da logística para que os estudantes da rede pública municipal possam comparecer às atrações, que são gratuitas.


6

municipios

Salvador, 12 de maio de 2014

agro & negócios

& CAPA

CADA BRASILEIRO consome, em média, 0,7 kg de carne ovina por ano, de acordo com dados do Ministério da Agricultura.

Em crescimento: as culturas ovina e caprina ganham espaço no mercado brasileiro A MAIOR concentração de ovinos e caprinos do Brasil está no Nordeste, que abriga 50% dos ovinos e 90% dos caprinos.

Os caprinos e ovinos são animais de alta resistência e de boa adaptação aos mais diversos tipos de ambiente, podendo viver em áreas desérticas ou em regiões nevascas. A tolerância desses mamíferos às variações climáticas facilita o trabalho do criador, além de haver muitas possibilidades de proveito do animal. Números apresentados pelo Ministério da Agricultura indicam que a participação da caprinocultura e da ovinocultura no agronegócio brasileiro vem aumentando. As 14 milhões de cabeças presentes nos pastos brasileiros estão distribuídas em 416 mil estabelecimentos e colocam o país em 18º lugar no ranking mundial de exportações. A mudança de atitude da população no que se refere à alimentação é um dos motivos pelo qual o brasileiro tem, cada vez mais, buscado consumir produtos oriundos da caprinocultura e da ovinocultura. A carne de carneiro, por exemplo, é mais leve que a do boi, pois é digerida mais facilmente pelo estômago. “A maior parte das gorduras da carne de ovinos é do tipo mono ou poli-insaturada, que reduzem o LDL, popularmente conhecido como colesterol ruim. Inclusive, a quantidade de gordura saturada, responsável pelo aumento do mau colesterol, é mais baixa na carne de cordeiro do que na bovina”, alerta a nutricionista Amália Sousa. Problemas a serem resolvidos Mas a rusticidade e fácil adaptação das cabras, bodes, ovelhas e carneiros às intempéries do clima do Semiárido nordestino não chegam a superar os problemas estruturais presentes na região e que atravancam, não só a criação desses animais, como o desenvolvimento da região. Para Anderson Pedreira, diretor da Associação de Criadores de Caprinos e Ovinos da Bahia (ACCOBA), a cultura dos ovinos e caprinos poderia ter mais expressão nos municípios do Semiárido baiano caso houvesse mais investimento público no setor tecnológico. “O atendimento ao criador está longe do ideal. Infelizmente, temos órgãos públicos ligados à agricultura, a exemplo da EBDA (Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola), que estão em difícil situação financeira”, avalia Pedreira. De acordo com o diretor da ACCOBA é preciso que sejam oferecidos aos criadores mais seminários, cursos, dias de campo “para que ele se atualize das novidades no setor”, esclarece. Outro fator apontado por Pedreira como “dificultador” para a expansão do rebanho na Bahia é a baixa qualidade genética dos animais. O diretor da ACCOBA, que também é criador, enveredou pelo caminho mais rentável da criação de ovinos e caprinos. Através da melhoria genética, gera animais matrizes e reprodutores, que chegam a ter alto valor no mercado de exposições. “Já se comercializou ovelha no Brasil por R$ 400 mil”, revela Pedreira.

Anderson Pedreira (camisa azu) defende o incremento tecnológico como forma de melhoria dos rebanhos baianos

Faeb/Senar e Senai juntam esforços para garantir melhor qualidade tecnológica aos produtores da região do Semiárido

Programa Viver Bem no Semiárido busca levar tecnologia à região Com a pretensão de implantar soluções tecnológicas de convívio com a seca aliadas ao processo de educação empreendedora, a Federação de Agricultura e Pecuária do Estado da Bahia (Faeb), em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e o Sebrae, implantou na Bahia, em meados de 2013, o programa Viver Bem no Semiárido. O ponto central da iniciativa está nas chamadas Unidades de Demonstração, que, através de um efeito multiplicador de boas práticas de gestão, começam a beneficiar produtores da região. A ideia é que

sejam apresentadas alternativas de convivência com a estiagem, de forma que o homem do campo obtenha retorno financeiro e social através de sua atividade. O programa pretende beneficiar, diretamente, 2 mil pessoas, e, indiretamente, 10 mil. A meta do Programa Viver Bem no Semiárido é atender 25 municípios. Em cinco deles: Senhor do Bonfim, Uibaí, Mairi e Serrinha. O processo educacional é um dos principais focos do programa. Para o presidente da Faeb, João Martins, o programa tem uma atuação

importante no processo de mudar a cultura nordestina, no sentido de que o produtor do Semiárido possa estar preparado para enfrentar os períodos de seca. “São ações que vão gerar resultado não apenas para o homem do campo, mas para toda a economia local”, concluiu. “Pensamos no que é preciso fazer, desde políticas públicas a infraestrutura, para que daqui a 5, 10, 20 anos esse Semiárido se torne altamente produtivo e rentável. Esta é uma das propostas de programa da federação que nós vamos levar para os candidatos ao governo do Estado”, destaca o presidente da Faeb.

DE ONDE VEIO A cabra foi um dos primeiros animais domesticados no mundo, milhares de anos antes de se iniciar a era cristã. Para cá, foi trazida pelos colonizadores e teve o plantel incrementado na época da chegada dos imigrantes. Quando tiveram interesse em adquirir mais matrizes e reprodutores, criadores instalados em território brasileiro ainda recorreram ao mercado internacional. Europa, América do Norte e África foram os principais fornecedores dos novos exemplares.

NO PRATO: CARNEIRO ENSOPADO INGREDIENTES:

PREPARO:

1 kg de carré de cordeiro 5 tomates italianos 3 maçãs pequenas 3 cebolas médias 4 dentes de alho amassados 1 maço pequeno de salsinha picada 1 ramo de alecrim 8 folhas de manjericão 1,5 litro de água 1/2 xícara de óleo 5 batatas médias Pimenta do reino e sal a gosto

Em uma panela grande refogue o alho, frite o carneiro temperado com sal e pimenta, até ficar bem dourado. Corte os tomates na metade, as cebolas e a maçã sem sementes em 4 partes e as batatas em rodelas grossas. Acrescente a água e todos os outros ingredientes. Cozinhe em fogo médio até a carne ficar bem macia, quase soltando do osso. Sirva com arroz.


municipios

CAPA

agro & negócios

Repartida

Canindé

Anglo Nubiana

Ile de France

caprinos Repartida

É caracterizada por uma pelagem praticamente dividida ao meio, ao longo da linha de dorso, com duas cores distintas. Também é conhecida como “Surrão”, cujo significado é próximo de roupa rasgada e suja, por causa da mistura de pelos claros e pretos, dando a sensação de sujeira. É encontrada no Nordeste, e sua principal aptidão é a produção de pele, sendo, também, usada para corte e em cruzamentos. Pesa em média 36 kg; chifres ora dirigidos para trás, para cima e para os lados; orelhas medianas com extremidades arredondadas; pescoço delgado e embutido no tórax; corpo alongado e de abdômen amplo e pelagem.

Canindé

Essa raça parece ter sido segregada no vale do rio Canindé, no Piauí, mas também se tem notícia de que sua origem seria o Estado da Bahia. Apresentam-se como animais ativos, vigorosos e rústicos, de porte médio a grande. A pelagem é negra, com ventre e períneo brancos. Sob os olhos apresenta uma pequena faixa de cor branca. Os pelos são macios, finos e não muito curtos nas fêmeas, enquanto nos machos são mais grossos, e mais compridos. A cabeça é negra, com mancha branca na região da garganta. É conhecida também a variedade Canindé vermelha, em que as poções de pelagem branca são substituídas por vermelhas. Apresentam três aptidões: leite, carne e pele. Altura média das fêmeas varia de 65-75 cm, e dos machos de 70-85 cm. O peso médio das fêmeas vai de 45 a 55 kg, enquanto dos machos varia de 66 a 80 kg.

Moxotó

Originária do vale do Rio Moxotó, no Estado de Pernambuco, mas pode ser encontrada em todo o Nordeste. Sua

Moxotó

O leite de ovelha apresenta excelentes características para a fabricação de queijos finos. Apesar do seu maior conteúdo em proteína e gordura - ao ser comparado com o leite de cabra, por exemplo - o potencial de produção da ovelha é muito menor. O período de lactação fica em torno de cinco meses e sua produção média diária é de 1 quilo. Destacam-se neste grupo as raças Lacaune, Bergamácia, Wilstermarch. A raça Santa Inês poderia sofrer um processo de seleção para a produção de leite, considerando seu potencial inato.

Ideal ou Polwarth

Hampshire Down

Suffolk

Morada Nova

Santa Inês

Karakul

maior aptidão é a produção de carne, apesar do porte não muito grande, já que apresenta boa musculatura geral, conformação e ossatura leve. A produção leiteira é baixa, em torno de meio litro de leite por dia durante apenas quatro meses. Como a maioria dos caprinos nordestinos, presta-se mais à produção de pele. Na cabeça, apresenta duas auréolas negras em torno dos olhos e duas listras descendo até o focinho. Suas orelhas são médias, viradas para os lados, sendo uma raça com chifre. Os pelos são curtos, lisos e cerrados, mais escuros no ventre e abaixo dos jarretes. Em média, mede 62 cm de altura e pesa 31 kg.

fêmeas apresentam úberes muito bem desenvolvidos e uma boa produção leiteira, menor que a produção das outras raças especializadas europeias, mas contendo altos níveis de gordura e sólidos totais. Isso determina grande habilidade materna e a capacidade de produção comercial de leite. Por isso, a raça é classificada como de dupla aptidão, o que tem determinado seu uso mais intenso na caprinocultura de corte brasileira, por conta da possibilidade de uma exploração mais rentável.

BHUJ

Trata-se de uma raça originária da África do Sul, resultante do cruzamento de cabras indígenas africanas com animais de origem europeia. A pelagem padrão se apresenta com coloração branca por todo o corpo, e cabeça vermelha ou escura. Fisicamente, são fortes, com excelente desenvolvimento físico. O corpo é comprido, profundo, com amplas e bem distribuídas massas musculares, características que determinam a aptidão dessa raça para a produção de carne. A produção de leite é mediana, mas suficiente para garantir uma boa criação dos cabritos.

Esta é uma raça originária da Índia, que, entretanto, no Brasil, desenvolveu um padrão racial diferente do encontrado no seu país de origem. Pode ser identificada de forma relativamente fácil por conta da pelagem que é preta, com orelhas e focinho chitados. Também apresenta desenvolvimento corporal compatível com a atividade de corte, com dorso comprido, largo, reto e bastante horizontal, e um lombo comprido e largo, que determinam carcaças de melhor qualidade. Quanto à produção leiteira, esta é muito pequena, apenas suficiente para a criação dos cabritos. Por isso sua aptidão é a produção de carne e pele.

Anglo Nubiana

Savanna

Boer

O país de origem dessa raça é a Inglaterra. É extremamente rústica, adaptando-se bem ao ambiente tropical, inclusive para a criação a pasto. Possui todas as variedades de pelagem, com pelos curtos e brilhantes, pele solta, predominando a cor escura. O corpo é longo, profundo e bem conformado, bastante musculoso e conta, ainda, com um peito amplo, uma linha dorso-lombar retilínea e larga, e costelas bem arqueadas. Estas características fisionômicas garantem a essa raça uma boa aptidão para corte. Ao mesmo tempo, as

Essa raça tem sua origem na África do Sul, onde foi selecionada com o objetivo de obter animais de coloração branca e resistente aos parasitos, e boa produção de carne. O nome, Savanna, vem do habitat dessa raça, que é o campo, tipo savana africano. A coloração da pelagem é totalmente branca, enquanto a pele é negra, excelente característica para dar aos animais da raça maior resistência à insolação. São animais altos, de grande porte, que podem passar de 130 kg de peso vivo, no caso de machos, enquanto as fêmeas pesam

7

Boer

Savanna

BHUJ

Merino Australiano

Salvador, 12 de maio de 2014

entre 60-70 kg. São animais compridos, de boa conformação de carcaça, lombo comprido e largo, e o pernil bastante desenvolvido. Essas características indicam a raça Savanna como indicada para produção de carne.

ovinos Raças especializadas na produção de lã fina:

Merino Australiano

É uma raça que apresenta uma lã de excelente qualidade e elevado valor econômico, destinada à fabricação de tecidos finos. Adapta-se, perfeitamente, às condições de alta temperatura e vegetação pobre, em vista de seu pequeno porte e volume muito fino e denso, que funciona como verdadeiro isolante térmico. Não tolera, por razões óbvias, excessiva presença de umidade.

Ideal ou Polwarth

Raça originária da Austrália, tem uma excelente capacidade de produzir lã, aliada à produção de carcaças de bom desenvolvimento. Possui grande adaptabilidade às condições menos favoráveis de meio ambiente, como solos pobres, desde que a umidade relativa do ar seja baixa. Raças especializadas na produção de carne:

Hampshire Down

Essa é uma raça inglesa, do conhecido grupo das “caras negras”, expandiu-se bastante, em determinadas regiões do Brasil, tendo se adaptado bem, dentro das condições de meio ambiente.

Suffolk

Trata-se, também, de uma raça inglesa, pertence ao mesmo grupo das “caras negras” e, da mesma forma, adaptou-se bem ao Brasil, nas

regiões de ambiente favorável, com clima ameno e alta disponibilidade de alimentos.

Ile de France

Raça de origem francesa, adaptouse bem às condições brasileiras. Apresenta excelente fertilidade e cordeiros com ótima velocidade de crescimento. Deslanadas: Apesar de o Brasil possuir, em quase toda a sua extensão, condições para a criação de raças lanadas (com exceção das áreas quentes e úmidas), as raças deslanadas apresentam destaque, sobretudo, na região nordestina.

Morada Nova

Essa raça foi formada no Brasil e se mostra muito adaptada, oferecendo bons resultados na pastagem. Apresenta excelentes índices de produtividade, especialmente no que diz respeito à reprodução. Em geral, são animais de coloração marrom ou branca, muito dóceis, que se deixam manejar com grande facilidade.

Santa Inês

Essa raça também teve sua origem no Brasil, é uma raça leiteira de origem italiana. Por ser ótima produtora de leite, é, em decorrência, excelente mãe, capaz de desmamar cordeiros muito saudáveis, com bom peso. São ovinos que suportam bem o manejo extensivo, com boa produtividade. Raças especializadas na produção de pele:

Karakul

Pertence ao grupo de ovinos de cola gorda, característica dos animais que vivem determinados períodos sob intensa carência alimentar. A pele que apresenta alto valor é a do cordeiro recém-nascido, conhecida como astracã.


8

municipios

Salvador, 12 de maio de 2014

agro & negócios

Amargosa faz homenagem ao artesanato baiano divulgação

0s festejos da cidade acontecem de 19 a 24 de junho, com diversas atrações

SÃO JOÃO Começa a funcionar no dia 10 de maio a Central do São João de Amargosa (235 km da capital), onde estarão disponíveis todas as informações a respeito da festa. O serviço ficará instalado no prédio da Secretaria de Cultura, bem próximo da Praça do Bosque. Os festejos mesmo acontecerão de 19 a 24 de junho, tendo entre as atrações a dupla sertaneja Jorge & Mateus, Asa de Água, Timbalada, As Coleguinhas e Garota Safada. O artesanato da Bahia será homenageado, com a exposição e venda de peças fabricadas pelos artesãos do município. São artigos conhecidos em todo o Estado, em grande parte confeccionados em cipó, como esteiras, cestos e chapéus. Haverá ainda cerâmica decorativa, renda de bilros e outros tipos de bordados, bonecas de pano, santeiros e carrancas, objetos feitos de couro, metal, pedras e os destinados à cozinha, como o pilão e gamela, passando por instrumentos musicais típicos da cultura da Bahia, como atabaques e berimbaus, além de esculturas de orixás, panelas, fogareiros, vasos e caçarolas. Música sem parar Na cidade, os visitantes poderão desfrutar da Vila Amargosa, onde serão vendidas bebidas e comidas típicas da época, e dois palcos conjugados, com a mesma estrutura em termos de iluminação, efeitos e sonorização. Com isso, a

música não vai parar em nenhum momento. Na Praça do Bosque haverá aulas de forró, ministradas por casais de bailarinos. O local receberá também uma ornamentação especial criada pelo artista plástico Nilson Moura. Além do São João, Amargosa abrigará duas grandes festas: o Arrastapé Zona Rural, com a assinatura do artista e filho da terra Peu Meurray, e o tradicionalíssimo Forró do Piu-Piu, marcado para 22 de junho.

São Pedro com vaquejada em Feira da Mata Outra cidade que vai festejar o São Pedro é Feira da Mata (964 km da capital), nos dias 27 a 29 de junho. O evento acontecerá no Parque Herculano Tibúrcio Pereira junto com uma grande vaquejada, com expectativa de reunir cerca de 10 mil pessoas por noite. Devem participar da competição aproximadamente 350 duplas de vaqueiros, vindos da Bahia, Pernambuco, Alagoas e Paraíba.

Forró da Chiquinha antecipa a festa em Cardeal da Silva

Santo Antônio de Jesus prepara festa com muita mistura Flávio José, Adelmário Coelho, Luan Santana e Aviões do Forró confirmaram presença no São João de Santo Antônio de Jesus (193 km de Salvador), também chamada de Capital do Recôncavo. A festa acontecerá de 19 a 24 de junho, misturando forró pé de serra e elétrico, arrocha, samba e axé. Há três maneiras de se chegar à cidade. Duas delas são de carro, a primeira utilizando o sistema ferry-boat para atravessar a travessia da Baía de Todos-os-Santos. Depois de 45 minutos no mar o motorista deve seguir pela BA-001, num trajeto de, aproximadamente, 100 km. A segunda opção é a BR-324, com 90 km até o entroncamento com a BR-101, por onde se alcança o município. O trajeto de ônibus é feito pelas empresas Camurujipe (71 3450-2109), saindo da Rodoviária de Salvador, e Cidade Sol (71 36464206), partindo do Terminal de Bom Despacho, em Itaparica.

Arraiá das Caraíbas e São João do Mercadão em Irecê Irecê (cerca de 480 km de Salvador) prepara cinco dias de festa e confirmou a contratação da dupla sertaneja Fernando & Sorocaba, junto a outras atrações como Amado Batista e a banda Calypso. O São João na cidade está marcado para 20 e 24 de junho, no palco Arraiá das Caraíbas, além do São João do Mercadão, com artistas como Júlio Nascimento e Cristiano Neves. De acordo com o prefeito Luizinho Sobral, este ano a cidade contará com melhor estrutura e segurança: “Nosso São João atrai turistas, movimenta o comércio, a rede hoteleira, além de gerar centenas de empregos diretos e indiretos. Sem dúvida, será um dos maiores da Bahia”.

Cardeal da Silva marcou para 14 e 15 de junho o seu Forró da Chiquinha, um São João antecipado que pretende valorizar a cultura regional nordestina, com altar para Santo Antônio, o casamenteiro, tenda do forró, quadrilhas, concurso de comidas típicas e apresentações das bandas. A festa é realizada desde 2009, sendo sucesso de público desde sua primeira edição. De acordo com a prefeita Maria Quitéria Mendes de Jesus, a expectativa é fomentar a geração de emprego e renda para atender a demanda das cerca de 20 mil pessoas que comparecem diariamente ao município nessa época. A Prefeitura vai montar uma cidade cenográfica com barracas de bebidas e comidas típicas e casas de taipa e de farinha, além de toda infraestrutura de segurança e saúde.

Conceição do Jacuípe confirma atrações para o Arraiá do Berimbau O Arraiá do Berimbau fará a alegria de quem for a Conceição do Jacuípe (94 km de Salvador) neste São João. A prefeita Normélia Correia confirmou as presenças de Flávio José, Adelmário Coelho, Aviões do Forró, Saia Rodada, Michel Teló e Luan Santana. Além das comidas típicas do período, a cidade, também conhecida como Berimbau, oferece pratos da culinária local, como a famosa carne defumada e os licores de vários sabores. Quadrilhas e rodas de samba enriquecem as opções de diversão no município.

Forró pé de serra e elétrico, arrocha, samba e axé se misturam na festa de Santo Antônio de Jesus

Uauá: 10 dias de festa com concurso Pé de Bode Dez dias de festa é o que promete a terra do bode assado, Uauá (416 km da capital), em pleno Sertão da Bahia. Os shows estão marcados para 15 a 24 de junho, segundo a Secretaria do Turismo local, com apresentações de quadrilhas na concha acústica, novenário na igreja matriz, alvoradas, leilões e passeatas. As Alvoradas serão acompanhadas pelas bandas de pífanos da região, estando programadas ainda mostras de artesanato, gastronomia e o concurso Pé de Bode, que vai premiar os melhores nas categorias: sanfoneiro, quadrilhas, fogueira e rua mais ornamentada. As linhas de ônibus podem ser consultadas pelo site da Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (Agerba), no endereço www.agerba.ba.gov.br/transporte/index. asp, e as informações detalhadas são fornecidas pela Prefeitura Municipal, através do telefone (74) 3673-1938.

Vitória da Conquista oferece local mais adequado para a festa Festival de Quadrilhas, o Concurso de Ruas Ornamentadas e o 5º Festival de Forró vão animar o São João de Vitória da Conquista (500 km de Salvador), ente 18 24 de junho. Além do Forró Pé de Serra do Periperi, realizado pelo sexto ano consecutivo, a festa terá as presenças de Adelmário Coelho, Flávio José, Xangai, Waldonys, Targino Gondim, Falamansa e Trio Forrozão. Este ano, segundo informações da Secretaria de Cultura, Turismo, Esporte e Lazer, a cidade reservou um novo espaço para o evento, o Centro Cultural Glauber Rocha, localizado na Av. Brumado, nas imediações da Av. Integração, no lado oeste da cidade, um local considerado mais adequado para a concentração de público


municipios

Salvador, 12 de maio de 2014

agro & negócios

& CIDADES

9

Espaço democrático de difusão, o 5 Minutos exibe, na capital, os vídeos não selecionados para a competição: nada menos que 162 vídeos integram o Panorama Nacional.

cinema

Festival Nacional 5 Minutos com itinerância inédita

Bahia Criativa oferecerá capacitações e consultorias gratuitas A Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SeculBA) inaugura, em parceria com o Ministério da Cultura (MinC), a sede do Bahia Criativa no próximo dia 13, às 15 horas, no Forte do Barbalho. O Bahia Criativa é parte do programa permanente da Rede Incubadoras Brasil Criativo, do MinC, que propõe a oferta de capacitações, cursos e consultorias sobre gestão em cultura, com foco em empreendedorismo e competências criativas voltados para pessoas que atuam na cadeia produtiva da cultura. As capacitações do Bahia Criativa estarão disponíveis não só para a população soteropolitana, mas para todos os 27 Territórios de Identidade do estado. Além disso, as atividades poderão ser desenvolvidas também à distância, com cobertura para todo o estado. Os interessados podem obter mais informações pelo e-mail bahia.criativa@cultura. ba.gov.br A cerimônia será aberta ao público e contará com as presenças da ministra da Cultura, Marta Suplicy, do governador do Estado da Bahia, Jaques Wagner, do secretário da Economia Criativa, Marcos André Carvalho, do secretário Estadual

de Cultura, Antônio Albino Canelas Rubim, dentre outras autoridades e representantes da cena cultural baiana. Também haverá a apresentação musical do Grupo Opanijé, que une a sonoridade percussiva, cânticos de candomblé, batidas eletrônicas e rap. “As pessoas têm boas ideias, mas muitas vezes não conseguem gerir e dar sustentabilidade aos seus empreendimentos devido à falta de acesso a elementos básicos de gestão”, afirma a diretora de Economia da Cultura da Superintendência de Promoção Cultural da SecultBA, Carmen Lima. Na Bahia, o escritório conta com investimentos de R$ 1,2 milhão do MinC e de R$ 300 mil da SecultBA, parceria que tem como objetivo incentivar iniciativas para o desenvolvimento da Economia Criativa no estado. Rede Incubadoras Brasil Criativo A Economia Criativa reúne em torno de vinte setores da nova economia - que são os que atualmente mais crescem e geram emprego no mundo, baseada em um processo

criativo e de inovação que agrega valor a produtos e serviços, gerando riqueza cultural e econômica. A Rede Incubadoras Brasil Criativo visa potencializar os empreendimentos nesses setores, posicionando a cultura como um dos principais eixos estratégicos de desenvolvimento do país. Assim, ofertam gratuitamente aos agentes culturais de todo o Estado cursos e consultorias, planejamento estratégico, assessoria contábil, jurídica e de comunicação, marketing, elaboração de projetos e captação de recursos, além de acompanhamento contínuo. Os espaços também sediam balcões de crédito, formalização, formação técnica e escritórios de direito e de exportação. As atividades serão desenvolvidas por equipes locais, em diálogo com as potencialidades criativas de cada região. A Rede conta com investimento de R$ 40 milhões e tem como princípios norteadores a diversidade cultural e inclusão social. Estará presente em 13 Estados: Acre, Bahia, Ceará, Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Distrito Federal.

Com novo formato e itinerância inédita, o Festival Nacional 5 Minutos chega à sua 16ª edição maior e mais arrojado. A primeira etapa do evento começou em 25 de abril na cidade de Paulo Afonso, onde permaneceu até 3 de maio, com direito à exibição da Mostra Competitiva e várias ações relacionadas ao resgate e reconfiguração do patrimônio histórico, do imaginário e da produção artística locais, caso das intervenções urbanas (videomapping) com trilha sonora ao vivo a cargo de grupos musicais da região, que fecham a programação nas cidades-sede do interior. Assim também foi em Vitória da Conquista, entre 2 e 10 de maio, e está sendo em Cachoeira, até 17 de maio, antes do Festival completar seu percurso com o retorno às origens em Salvador, no período de 16 a 24 de maio – quando o evento também se amplia pelo circuito de 16 pontos de cultura mantidos pelo Governo da Bahia em todo o estado, como já acontecia em edições anteriores. Toda a programação é gratuita. Esse importante deslocamento, além de territorial, com a mudança do tradicional eixo capital-interior, pretende estimular o diálogo entre as pessoas (moradores, artistas e produtores culturais) e as linguagens artísticas (música, performances e videoarte), reconhecendo o novo espaço que o audiovisual ocupa na vida cotidiana contemporânea.

Mapa Musical da Bahia, que acontece nas quatro cidades-sede do Festival 5 Minutos 2014, pretende formar videoastas com foco na produção de videoclipes – produto audiovisual hoje indispensável para o setor musical contemporâneo e tão típico na iniciação de novos realizadores. Além disso, os vídeos produzidos a partir da atividade vão representar, não apenas para os envolvidos, mas especialmente para os músicos contemplados, um importante veículo de difusão de suas obras, fundamento básico do Mapa Musical da Bahia, projeto promovido pela Coordenação de Música da FUNCEB, que é parceira nesta realização. Em cada local, a oficina oferece 20 vagas e as inscrições, gratuitas, podem ser feitas através do site do evento. murilo deolino

Prêmios Através de seleção via edital, o Festival mantém a seleção de 50 vídeos na sua Mostra Competitiva, dos quais cinco serão premiados. Em 2014, o valor total da premiação é de R$ 32 mil, distribuídos entre os quatro primeiros lugares, além da categoria “Melhor Vídeo de Jovem Realizador”, escolhido dentre os participantes que tenham até 21 anos de idade. O público baiano terá a oportunidade de se atualizar sobre a recente produção brasileira em curtíssimo formato e ainda conferir, na Mostra 5 Minutinhos, um painel de curtas-metragens de temática infantojuvenil, que este ano também chega às escolas dos municípios participantes. Oficina

HISTÓRICO Criado em 1994 com o objetivo de incentivar a produção audiovisual em curto formato, o então Festival de Vídeo - A Imagem em 5 Minutos - marcou a história do audiovisual baiano através da promoção de mostras compostas por vídeos que concorriam a premiações em dinheiro. Em pouco tempo cresceu e, já a partir de sua terceira edição, abriu-se a produções de outros Estados, proporcionando o início de um frutífero intercâmbio entre realizadores de todo o país.

Por fim, a Oficina de Videoclipe

DESCOBRIMENTO

GERALDINHO ALVES

Niver de Eunápolis Outrora o maior povoado do mundo, Eunápolis comemora 26 anos de emancipação política, neste 12 de maio. A força da economia eunapolitana faz da cidade de 110 mil habitantes a capital do Extremo Sul baiano. O decreto da emancipação foi assinado em 1988 pelo então governador, Waldir Pires. O nome Eunápolis presta homenagem a um dos fundadores, Eunápio Peltier de Queiroz, ex-secretário estadual de Viação e Obras Públicas na década de 50, responsável pela desapropriação de terras no local que deu origem ao povoado, que já se chamou KM 64, Nova Floresta e Ibiapina.

Maior povoado do mundo Na década de 80, Eunápolis ganhou fama de maior povoado do mundo, com reportagens na imprensa estadual e nacional. Chegavam a dizer que o lugar abrigava mais de 150 mil habitantes, quando na verdade não chegava a 60 mil. Na época, a importância econômica do povoado na microrregião chegou a ser tamanha que foi instalada em Eunápolis a sede da Prefeitura de Santa Cruz Cabrália, município ao qual o povoado pertencia.

Só por uma Noite

Madeira

O advogado e empresário George Setúbal, 39 anos, lançou o livro “Só por uma noite”, um romance que fala de superação e traz uma reflexão sobre a capacidade do ser humano de resgatar-se e de encontrar uma nova maneira de viver através da prática de princípios espirituais. A noite de autógrafos, no dia 30 de abril, na Câmara Municipal de Porto Seguro, teve dois palestrantes convidados, Sérgio Rodrigo Koragem e André Câmara. O autor justifica o titulo do livro: “uma só note é suficiente para modificar toda uma vida”.

A partir de abril de 1973, com a inauguração da BR 101, rodovia federal que corta Eunápolis, inicia-se o período da exploração indiscriminada da madeira da mata atlântica e a chegada de baianos de outras cidades, capixabas, mineiros e cariocas, que formam hoje a sociedade eunapolitana. Entre os baianos, destacam-se os pombalenses (migrantes de Ribeira do Pombal), pioneiros do comércio local.

Final da Copa No dia 18 de maio, Porto Seguro x Teixeira de Freitas decidem a final da 2ª Copa do Descobrimento de futebol, competição promovida por um site esportivo da microrregião, que leva a chancela da Federação Baiana de Futebol. Porto Seguro vem investindo alto no futebol, conquistando o campeonato baiano Intermunicipal, em 2010, e o vicecampeonato em 2013.

Drone Faz sucesso o drone recém-adquirido pela produtora de vídeos Namídia, de Porto Seguro. O veículo aéreo não-tripulado vem sendo utilizado em coberturas jornalísticas, produções de vídeos institucionais e fotografias. Um conhecido jornal paulista já contratou a empresa para fazer tomadas aéreas do Centro de Treinamento da seleção da Suíça, que está sendo adaptado no estádio municipal de Porto Seguro.

Lançamento Finalmente, marcaram a data do lançamento oficial do 1º shopping center de Eunápolis: 5 de junho. Será um evento concorrido, em um hotel da cidade, para 500 convidados, entre autoridades, empresários, formadores de opinião e imprensa. Na oportunidade, o empreendimento de mais de R$ 75 milhões será visto em uma maquete eletrônica. Sérgio Manzalli, empresário vinculado a 122 shoppings espalhados pelo país, vai detalhar a obra para os convidados. Fernando Sodak, da TV Bahia/Rede Globo, fará o cerimonial.


10

municipios

CIDADES

Salvador, 12 de maio de 2014

agro & negócios

fotos: divulgação

METROPOLITANA

ANGÉLICA PARRAS

Paraíso descoberto

Alunos na aula inaugural do curso Up Pré-Enem. Antes, os estudantes receberam fardamento e todo o material didático, com exercícios e explicações de assuntos que, possivelmente, cairão na prova do Enem, em novembro deste ano

madre de deus

200 estudantes se preparam para participar do Enem Cerca de 200 estudantes da rede pública de Madre de Deus já estão participando do Curso UP, preparatório para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2014, marcado para os dias 8 e 9 de novembro em todo o Brasil. O treinamento é coordenado pela Secretaria Municipal da Juventude e ministrado pelo Colégio Análise, de Salvador, vencedor da concorrência feita pelo Município. De acordo com o prefeito Jeferson Andrade, o objetivo é melhorar o desempenho dos alunos no in-

gresso aos cursos superiores públicos, como as universidades Federal (UFBA) e Estadual (Uneb), onde há poucos jovens madrededeusenses estudando. A expectativa é que depois de formados os novos profissionais possam contribuir com seu trabalho para a cidade. A prova de seleção, realizada no final de abril, avaliou aproximadamente 300 candidatos, selecionando os 200 que já estão sendo preparados. As notas do Enem são aceitas hoje em praticamente todas as instituições públicas de ensino superior

do País (e até mesmo em algumas faculdades de Portugal) como critério de aprovação para o ingresso. Segundo Jeferson, “a administração atual acredita que investir em capacitação é o caminho para oferecer aos jovens um futuro com mais dignidade. Pretendemos com o Curso UP disponibilizar as ferramentas para que esses jovens melhorem o desempenho e garantam o ingresso nas faculdades e universidades mais concorridas do país, melhorando também as chances de um emprego na área que escolherem”.

sobradinho

SineBahia inaugura nova agência Documento de identidade (RG), Carteira de Trabalho, seguro desemprego e intermediação de mão de obra são alguns dos atendimentos prestados gratuitamente à população de Sobradinho pelo Serviço Estadual de Intermediação para o Trabalho (SineBahia), recentemente instalado naquela cidade. A agência foi instalada através de parceria a prefeitura local e a Secretaria do Trabalho Emprego Renda e Esporte da Bahia (Setre),

envolvendo ainda o Sebrae-BA e o Programa de Micro-crédito estadual (CrediBahia). Segundo a coordenadora do SineBahia, Qlianne Martins, a unidade vai oferecer também cursos profissionalizantes: “Nós nos preocupamos muito com a qualificação dos trabalhadores locais. Pensamos que é o melhor investimento que podemos fazer”. Atualmente, são oferecidos treinamentos para pedreiro, manutenção em microcomputado-

res e produção de frutas e hortaliças, através dos programas Qualifica Bahia (estadual) e Plano Territorial de Qualificação (Planteq). Além disso, os empresários de pequeno porte contam agora com financiamentos do CrediBahia, objetivando manter e ampliar oportunidades de trabalho e renda na economia municipal. A nova agência funciona de segunda a sexta-feira, das 7 às 13 horas, na Avenida José Balbino de Souza, s/n, Vila São Joaquim.

Na Baía de Todos-os-Santos, mais próximo a Madre de Deus do que Salvador, município que a pertence de fato, a Ilha de Bom Jesus dos Passos é um paraíso com alto potencial para os esportes náuticos, descoberta por praticantes de todo o país. O Windsurf, Wakeboarding e do Stand up Padle (SUP), a febre do momento (foto), está levando para aquele canto do paraíso da baía uma legião de esportistas, que são recepcionados pelo Centro de Treinamento e Lazer da Axé Wind, organizado, bem equipado, coisa de admirar em tempos de atenção e serviços precários. A ilha é lugar lindo, mas sua estrutura nem tanto. Falta à prefeitura mandar alguém de seus departamentos de obras para fazer os levantamentos necessários para reforma da ponte de atracação e poda das árvores. A Embasa deve melhorar o sistema de abastecimento de água. Com o mínimo de investimento público, impulsiona-se o esporte e gera um polo de desenvolvimento na região.

Sine em Vera Cruz Com apoio da prefeitura, o Sistema Nacional de Emprego (SINE) está com funcionamento garantido em Vera Cruz. No mesmo endereço do SINE funciona a Junta Militar, responsável pelo alistamento de jovens nas Forças Armadas. O município assumiu a manutenção do local e salários de 90% dos funcionários. Com isso, de 2013 para cá foi possível fazer atendimento de 8 mil pessoas, encaminhar para emprego 200 e garantir o cadastramento e pagamento do Defeso, durante o período em que a pesca é proibida. O Defeso é uma espécie de seguro desemprego, que paga dois salários mínimos para pescadores artesanais suprirem suas necessidades básicas, nos dois meses em que não podem ir para o mar trabalhar.

Desenvolvimento do Cidadão O Programa de Acolhimento Social (PAS), de São Francisco do Conde, completou cinco anos no início de maio, com a marca de 5 mil famílias beneficiadas com repasses de recursos para complementação de renda. Segundo a prefeita Rilza Valentim, a gestão adotou o programa, considerado o maior realizado com recursos próprios de Prefeitura, para que o dinheiro do povo seja investido no povo, como forma de dar dignidade e promover a autonomia do cidadão. A Prefeitura paga a cada uma dessas famílias 80% do valor do salário mínimo e, em contrapartida, os beneficiados devem manter as crianças estudando, participando das atividades socioeducativas e inseridas nos programas de saúde mantidos pelo município.

Todas devem participar de encontros de sensibilização, para conhecerem seus direitos e deveres, e são acompanhadas de perto por profissionais. “É importante para que os critérios sejam cumpridos e os objetivos atingidos”, explica Rilza.

Desenvolvimento do Cidadão II O Programa de Acolhimento Social (PAS) é um programa de distribuição de renda, centrando foco na família. Nas palavras da prefeita Rilza Valentim: “a família é uma unidade social que tem papel fundamental na socialização das crianças. É na família que a criança tem o primeiro contato com o mundo. Portanto, o ambiente familiar tem que ser o mais saudável possível. Não adianta a escola cumprir seu papel e os pais não; porque o primeiro aprendizado acontece dentro de casa. Precisamos abraçar e acolher os nossos filhos, porque se não fizermos isso o mundo fará, de forma cruel”.

Casa Própria Entregue no final de abril pela presidente Dilma Rossef, os conjuntos Caminho do Mar I, II e III, construídos na Estrada da Cetrel, em Camaçari, aguardam para breve a chegada dos moradores. A prefeitura iniciou, logo após a inauguração, a entrega das chaves aos beneficiários do programa Minha Casa, Minha Vida. Quem ainda não tomou posse, deve fazê-lo no quiosque do Residencial Caminho do Mar III, levando documento de identificação com foto, contratos de entrega das chaves e do imóvel ou da vistoria. O atendimento acontece de segunda a sexta, das 7h às 11h30 e das 13h às 16h30.

cacau&cia

daniel thame

Cacau Cabruca e Conservação Produtiva O Sul da Bahia aguarda com justificada ansiedade a publicação do decreto que vai regulamentar o sistema cabruca, dentro da Lei Ambiental da Bahia. A regulamentação vai tipificar a cabruca, tradicional sistema de produção de cacau no Sul da Bahia, que alia o cultivo intensivo à conservação ambiental. A classificação da cabruca como sistema agrossilvicultural vai permitir que o produtor realize um manejo de sombra nas plantações, para permitir maior entrada de luz e ampliar a produtividade da lavoura cacaueira. A Ceplac mantém projeto experimental de produção sustentável no município de Barro Preto, dentro da proposta de Conservação Produtiva do Cacau.

divulgação

Sobe e desce Os dois times profissionais do Sul da Bahia, Colo Colo de Ilhéus e Itabuna, que mantêm uma rivalidade que extrapola os gramados, fecham a série B do Campeonato Baiano em situações opostas. O Colo Colo praticamente garantiu vaga na série A em 2015, enquanto que o Itabuna termina nas últimas colocações. A festa dos ilheenses foi ainda maior porque a pá de cacau no Itabuna foi jogada pelo próprio Colo Colo, com uma vitória de 2x1 no chamado “Clássico do Cacau”.

Jorge Amado vai “morar” na Ufesba

Fiol: os trilhos enfim estão chegando A Ferrovia Oeste Leste finalmente entra nos trilhos: a Valec homologou licitação para o fornecimento de 147.056 toneladas de trilhos, que serão utilizados no trecho entre Ilhéus e Barreiras. Os primeiros trilhos chegarão ao Porto de Ilhéus em agosto. No trecho entre Ilhéus e Caetité, a ferrovia tem 37% de obras realizadas até o momento e a chegada dos trilhos garante a continuidade do ritmo normal da construção. A previsão é de que a Fiol seja concluída em dezembro de 2015.

Restaurada pela Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (Ficc), após ser atacada a pedradas, a estátua de Jorge Amado não voltará para seu local original, a entrada de Ferradas, bairro de Itabuna, onde o escritor nasceu em 1910. Seu destino será a reitoria da Universidade Federal do Sul da Bahia, também em Ferradas, onde, em tese, estará mais protegida, numa cidade que, inacreditavelmente, renega seu filho mais ilustre.

Boom ou bolha? Pelo menos dez empreendimentos imobiliários destinados às classes A e B foram lançados simultaneamente no eixo Ilhéus-Itabuna nestes primeiros meses de 2014. Entre os projetos estão gigantes como o Cidadelle e Alphaville e empreendedores locais como o Jardim Gabriela, Jardim das Hortências e AlphaPark. A dúvida com tanta fartura no mercado imobiliário é se é ´boom` ou bolha...


municipios

CIDADES

agro & negócios

exposição

Barreiras, no Oeste baiano, recebe os Salões de Artes Visuais da Bahia DA REDAÇÃO A Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), entidade vinculada à Secretaria de Cultura do Governo do Estado (SecultBA), inaugura no dia 10 de maio, sábado, na cidade de Barreiras, no Oeste baiano, a penúltima etapa dos Salões de Artes Visuais da Bahia edição 2013, com a exposição de 21 obras no Mercado Caparrosa. Na noite de abertura, com a presença dos artistas e demais convidados, um júri especializado concederá prêmios de R$ 7 mil, cada um, para três trabalhos, assim como menções especiais. O evento conta com o apoio da Secretaria de Cultura do Município de Barreiras e Prefeitura de Barreiras. O Salão receberá visitação pública gratuita até 22 de junho, diariamente, das 9 às 20 horas. No encerramento da mostra, será conhecido ainda o Prêmio do Público, concedido através do voto dos visitantes. Pela primeira vez, Barreiras entra no ciclo dos Salões de Artes Visuais da Bahia. Reformado especialmente para receber a mostra, o Caparrosa apresenta as devidas condições para sediar uma exposição de arte. A Secretaria Municipal de Cultura e a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras trabalharam na reforma e melhorias do espaço. A exposição fará parte do projeto Maio Maior, em homenagem ao aniversário de Barreiras. Trata-se, portanto, de uma importante parceria entre poder municipal e poder estadual, beneficiando a cidade, o território e o estado com as novas possibilidades de uso deste espaço e com o incentivo a este novo circuito. Retomada Apresentar a diversidade da produção baiana em artes visuais, divulgar o trabalho dos artistas e estimular a reflexão sobre temas atuais da área são os objetivos dos Salões de Artes Visuais da Bahia, consolidados em 21 anos como um dos principais meios de incentivo à criação e difusão de produção artística e à dinamização dos espaços expositivos do interior do estado. Na edição de 2013, houve um recorde de inscritos: das 463 propostas apresentadas, por meio de edital público, foram selecionadas 108 obras realizadas por 77 diferentes artistas, nas mais diversas técnicas e estilos. As exposições agora agendadas retomam a execução do projeto, que foi suspenso no ano passado para a regularização de compromissos relacionados ao cumprimento aos Decretos nºs 14.682 e 14.710/2013, que determinaram o contingenciamento no orçamento das secretarias e órgãos estaduais. Antes, haviam sido realizadas mostras em Feira de Santana e Teixeira de Freitas. Este ano, estão sendo cumpridas as três últimas estapas: além de Barreiras, os Salões acontecem na cidade de Lençóis, na Chapada Diamantina (inaugurada no último dia 11 de abril, na Casa Afrânio Peixoto), e Vitória da Conquista, no

Salvador, 12 de maio de 2014

11

lajedão

Cidade inicia criação do Conselho Municipal de Cultura Os vereadores de Lajedão, a 918 quilômetros de Salvador, aprovaram na última segunda-feira, 05, o projeto de lei 006/2014. A norma valida o Sistema Municipal de Cultura, considerado o passo inicial no processo de criação do Conselho Municipal de Cultura. A proposta foi aprovada por unanimidade pelos nove vereadores presentes na votação. Segundo dados do último Censo do IBGE, Lajedão tem a segunda menor população da Bahia, com apenas 3.971 habitantes, atrás apenas de Catolândia com 3.420 habitantes. O projeto de lei foi homologado pela prefeitura e será publicado no Diário Oficial. “Se uma cidade tão pequena consegue, as demais também têm potencial. Não se trata de tamanho do município, mas de força de vontade dos gestores”, comemora o representante territorial do Extremo Sul, Junieques Santos. O próximo passo para a criação do Conselho Municipal de Cultura é a realização de uma audiência públi-

ca. Na ocasião, a população poderá conhecer os interessados em assumir os postos de conselheiros de cultura. Assim que os nomes forem definidos, representantes setoriais serão convocados para escolher os novos membros do órgão. “O conselho ajudará os gestores a pensar nas políticas públicas, colaborando, inclusive, na criação do Plano Municipal de Cultura que irá traçar as ações e metas do setor para um período de 10 anos”, ressalta Junieques Santos. Para a vereadora Lidiane Alves, que fez parte da elaboração do projeto de lei, a criação do Conselho Municipal de Cultura faz parte de um ciclo de melhorias na gestão cultural do município. “É um passo importantíssimo para a cultura da nossa cidade”, comenta. Conhecida por sua atuação como gestora cultural, Lidiane explica que o conselho terá 11 membros e que a composição tem sido incentivada pelo prefeito Humberto Côrtes, conhecido como Betão.

IRECÊ&CHAPADA

DANIEL PINTO

Trincheira em Unidade de Saúde de Canarana

Onde: Mercado Caparrosa (Praça Landulfo Alves, Centro Histórico)

A Unidade Mista de Saúde do município de Canarana, norte do estado, foi “palco” para “inusitado” protesto de vereadores da cidade. Após denúncias de usuários e funcionários sobre as péssimas condições do local, Sandra Janete (PTN), Djalma Alves de Souza (PCdoB) e Filinto Saraiva (PT) decidiram passar a noite na unidade para verificar (in loco) a real situação do equipamento público administrado pela Prefeitura. De acordo com relatos de testemunhas, a Administração Municipal mobilizou um verdadeiro “esquadrão” para retirar os vereadores do centro de saúde. O grupo se entrincheirou numa sala e resistiu bravamente.

Abertura: 10 de maio (sábado), às 19 horas

Guerrilha e interdição

Visitação: 11 de maio a 22 de junho, de segunda a domingo, das 9 às 20 horas. Entrada gratuita

Os vereadores garantem que as denúncias têm procedência: a Unidade Mista de Saúde de Canarana está com estrutura física deteriorada, instrumentos médicos são conservados junto com material de limpeza, equipamentos do laboratório

Exposição de 21 obras começa no dia 10 de maio, no Mercado Caparrosa Sudoeste, com abertura prevista para o dia 18 de julho, no Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima. Artistas e obras participantes: Allan Lusttosa, com a obra “Cores da Caatinga” (fotografia); Arthur Sovino, “Nhanderudson” (fotografia); Bernardo Oliveira, “Como nascem as nuvens?” (fotografia); Cecília Tamplenizza, “Série Astrozoofili” (fotografia); Erivan Moraes, “In Visibilidade” (videoarte); Fábio Duarte, “Série Salvador” (fotografia); Félix Caetanno, “Totem Urbano” (ferro, cerâmica, e madeira); Flávio Marzadro, “Arte no espaço público X Arte como espaço público” (intervenção urbana); Tish, “A Porta” (objeto); Tina Melo, “Cor-de-Pele” (fotografia); Carmen Columna, “Esperando a outra vida da série depressão” (litogravura em preto e branco); Mariana David, “Paisagens para minha avó” (fotografia digital); Santil, “Pessoas de Rocha” (ilustração e fotografia); Mayra Lins, Jardins Temporários (fotografia digital); Pablo Lucena, “E quem disse que Madre Vasconcelos morreu?” (fotografia); Pedro Lima, “Tapando o sol com a peneira” (mista acrílico e óleo sobre tela); Ramon Rá, “Língua de Sogra” (objeto); Roberta Nascimento, “Cabeça de Vento” (instalação interativa); Rosa Bunchaft,

“Love in Bahia” (fotoperformance); Talitha Andrade, “Meio Ambiente” (instalação); Viviane Viriato, sem título (instalação fotográfica).

Salões de Artes Visuais da Bahia – Etapa Barreiras Exposição com 21 obras

Informações: 71 3324-8519 / saloes.artesvisuais@funceb. ba.gov.br Produção: Mil Produções Artísticas

estão enferrujados, faltam medicamentos na farmácia e até o final do mês passado os funcionários estavam em greve. O assunto foi parar no Ministério Público, que pode até solicitar à Justiça a interdição do local.

Mangalarga se consolida na Região de Irecê Nos últimos anos, o cavalo mangalarga marchador ganhou espaço na região de Irecê e se tornou uma paixão para muitos criadores, empresários, cavaleiros e peões. Hoje, existe uma grande quantidade de haras espalhados pelo território e a raça representa um investimento seguro e rentável. Um bom exemplo é o garanhão Florin J.D (Haras Vô Milu, Ibipeba), que recebe tratamento de celebridade, é usado exclusivamente para reprodução e possui e-mail e fanpage no Facebook. Em troca, Florin garante a qualidade genética dos seus descendentes: na última edição da Exposição Agropecuária da Região de Irecê, a potra Poesia do Império Dourado, filha do garanhão, foi campeã na competição de marcha picada.

Apoio: Secretaria Municipal de Cultura de Barreiras/ Prefeitura Municipal de Barreiras Realização: Dirart/ FUNCEB/ SecultBA

barreiras

Simpósio discute dinâmicas espaciais para cidades médias e pequenas Foi prorrogado até o dia 16 de maio o prazo para inscrição de trabalhos no IV Simpósio de Cidades Médias e Pequenas, marcado para 7 a 10 de outubro na Universidade Federal do Oeste da Bahia (UFOB), em Barreiras (BA). As teses serão apresentados nos espaços de diálogo. Este ano, o tema do evento é “Dinâmicas espaciais, contradições e perspectivas na relação cidade-campo”, reunindo pesquisadores, profissionais e estudantes da área. A programação está composta por mesas redondas, debates, conferências e atividades culturais. A primeira mesa será sobre “O lugar da cultura nos estudos do par rural-urbano: olhares sobre pequenas e médias cidades”, com os professo-

res doutores Saint-Clair Cordeiro da Trindade Júnior (Universidade Federal do Pará - UFPA), Janio Roque Barros de Castro (Universidade do Estado da Bahia - UNEB) e Silvana Lúcia da Silva Lima (Universidade Federal do Recôncavo da Bahia UFRB). A segunda abordará “Urbanização do campo e ruralização das/nas pequenas e médias cidades”, com os professores doutores Onildo Araújo da Silva (Universidade Estadual de Feira de Santana - UEFS), Oscar Sobarzo (Universidade Federal de Sergipe - UFS) e Paulo Ricardo de Brito Soares (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE). No último debate o assunto será “Desafios ambientais e uso de geotecnologias no estudo da relação

cidade-campo”, com a Profa. Dra. Maria Isabel Castreghini de Freitas (Universidade Estadual Paulista - UNESP), a Profa. Dra. Ednice de Oliveira Fontes (Universidade Estadual de Santa Cruz - UESC) e a Me. Rita Pimentel (Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia - SEI). O programa detalhado está no site http://www.sei.ba.gov. br/images/stories/circular_simposio_cidades.pdf. As inscrições podem ser feitas por R$ 15 para estudantes e R$ 25, para profissionais, até 7 de agosto, e por R$ 25 e R$ 40, para cada tipo de público, respectivamente, após essa data. Os trabalhos para os espaços de diálogo devem ser enviados para simposioredecmp@gmail.com, com cópia para redecmp@yahoo.com.br.

Preço de uma paixão Entretanto, se engana quem pensa que só os “endinheirados” podem ter o privilégio de possuir um mangalarga puro sangue. “Não é preciso mais do que uma ‘tarefa’ para criar um cavalo com qualidade. Em ¼ da terra se faz uma capineira, em outro pedaço de chão se constrói uma baia, caso o animal precise de confinamento. No mais, é garantir um poço para suprir a necessidade de água e se preocupar com um complemento, que pode ser ração ou farelo de milho e trigo”, garante Carlos Santos de Jesus, tratador de Irecê, que virou criador da raça. Para quem precisa de comodidade, a melhor opção é procurar um dos haras disponíveis na região, com pacotes que custam em média R$ 250. Depois, é só curtir o cavalo que é sinônimo de docilidade, bom andamento e firmeza de caráter.


12

municipios

Salvador, 12 de maio de 2014

& POLÍTICA eleições

Bahia terá cadastro único de inelegíveis o tribunal Regional Eleitoral informará a existência de condenação de candidatos em processo de apuração por crimes como abuso de poder econômico ou político e compra de votos.

da redação A Procuradoria Regional Eleitoral na Bahia (PRE-BA) solicitou a diversos órgãos nomes e dados dos cidadãos baianos que estão enquadrados na Lei da Ficha Limpa (Lei nº 135/2010) e, consequentemente, não podem ser eleitos nas eleições de outubro próximo. O objetivo do órgão é formar um cadastro único para fiscalizar a aplicação da lei. Os ofícios já foram encaminhados aos órgãos fiscalizadores, legislativos e judiciais e as instituições que receberem o documento deverão registrar suas respostas em um banco de dados desenvolvido dentro de um projeto do gabinete do procurador-geral da República para dar celeridade a análise e o cruzamento das informações, inclusive em âmbito nacional. Nos ofícios, a Procuradoria Regional Eleitoral solicita aos tribunais de contas a relação de gestores públicos que tiveram suas contas rejeitadas, e ao Tribunal de Justiça os nomes dos condenados por crimes contra a administração pública, lavagem ou ocultação de bens, direitos e valores, tráfico de drogas, entre outros.

O cadastro deve ser alimentado também pelos poderes Executivo e Legislativo com informações sobre os agentes públicos que perderam os mandatos ou renunciaram a eles; pelos órgão de classe, com dados sobre cassação de registros profissionais, e pela Auditoria Geral do Estado com a relação de servidores públicos demitidos por motivos que possam torná-los inelegíveis. Além desses órgãos, o Tribunal Regional Eleitoral deverá informar a existência de condenação de candidato em representação julgada procedente pela Justiça Eleitoral, em decisão transitada em julgado ou proferida por órgão colegiado, em processo de apuração de abuso do poder econômico ou político, por corrupção eleitoral, compra de votos, irregularidades em doações eleitorais e outros casos. Inelegibilidade – Entre os inelegíveis, de acordo com a Lei da Ficha Limpa, estão as pessoas condenadas à suspensão dos direitos políticos por ato de improbidade administrativa; as que tiveram as contas relativas ao exercício de cargos ou funções públicas rejeitadas – seja por ‘irregularidade insanável’ que configure ato doloso de improbidade administrativa ou por ‘decisão irrecorrível’ do órgão competente -; e os condenados por crimes praticados contra o meio ambiente, a economia popular, a fé, a administração, a saúde e o patrimônio públicos, além de crimes eleitorais, de abuso de autoridade ou poder econômico ou político, lavagem de dinheiro, tráfico de drogas, racismo e tortura, entre outros.

TCM assina termo de cooperação técnica com o CNJ O presidente do Tribunal de Contas dos Municípios do Estado da Bahia (TCM-BA), conselheiro Francisco de Souza Andrade Netto, assinou no último dia 28, junto ao presidente do Conselho Nacional de Justiça, Ministro Joaquim Barbosa, termo de cooperação técnica que tem por objeto o aperfeiçoamento e a manutenção do Cadastro Nacional de Condenados por Ato de Improbidade Administrativa e por Ato que implique Inelegibilidade (CNCIAI). Desta forma, o TCM baiano, o Tribunal de Contas da União (TCU), e os demais tribunais de contas de estados e os tribunais e conselhos de contas municipais que aderiram ao termo, se comprometem a informar as decisões proferidas contra ges-

tores que tiverem suas contas relativas ao exercício de cargos ou funções públicas rejeitadas por irregularidade insanável que configure ato doloso de improbidade administrativa, e por decisão irrecorrível do órgão competente, salvo se esta houver sido suspensa ou anulada pelo Poder Judiciário, para as eleições que se realizarem nos oito anos seguintes, contados a partir da data da decisão. Após anuência do CNJ, o termo de cooperação poderá ter a adesão dos tribunais de justiça dos estados e do Distrito Federal, dos tribunais regionais federais, dos tribunais de justiça militar estaduais, dos tribunais regionais eleitorais, dos tribunais de contas dos estados e dos tribunais e conselhos de contas dos municípios.

NESTA EDIÇÃO

3 6/7

entrevista Jorge Hage capa Caprinovinocultura

Produção: Estação Palavra

4/5 9/11

agro Notícias do setor cidades Notícias do interior

agro & negócios

justiça eleitoral fecha cerco aos políticos ficha-suja. A Procuradoria da República na Bahia está reunindo informações de diversos órgãos em banco de dados único.


120514