Page 1

folhadeipero.com.br

0 de Fevereiro de 2018

Após revitalização, Estação Ferroviária deve receber atrações culturais Pág. 07

Iperó | 10 de Fevereiro de 2018 | Nº 61 - Ano 3 www.folhadeipero.com.br - Distribuição GRATUITA

Insegurança

Toldo instalado em casa lotérica, repercute na Câmara Pág. 07

Rápido Luxo Campinas renova frota escolar e garante mais conforto a alunos iperoenses Pág. 05

Furtos constantes assustam moradores do bairro Narita Park

Pág. 06


2

www.folhadeipero.com.br Iperó, 10 de Fevereiro de 2018

Editorial

Insegurança

I

peró está crescendo, e isso é bom. O município já passa dos 30 mil habitantes, e a infraestrutura da cidade está se desenvolvendo, com asfalto e iluminação pública chegando aos locais mais periféricos, como George Oetterer. No entanto, problemas de cidades que estão crescendo também estão chegando. Nesta edição da Folha de Iperó destacamos a insegurança dos moradores do bairro Narita Park, que sofreram com três furtos a residências no último mês – dois, na última semana, na segunda-feira (5), em casas vizinhas. E pior: uma das vítimas não registrou boletim de ocorrência, porque a impressora não funcionava e não havia previsão para que voltasse às operações. É um absurdo a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo não dar condições mínimas para que as Polícias Militar e Civil em Iperó possam atender a população. Como manter a ordem na cidade? Rondas prejudicadas por falta de viatura (que já foi matéria em nosso jornal) e quando o cidadão vai até a delegacia não acha estrutura para atendimento. Enfim, resta torcer pela Guarda Civil Municipal (que em tese foi criada para cuidar dos próprios públicos) que faça o trabalho que compete ao Estado e dê mais segurança à população. Folha de Iperó

EXPEDIENTE

www.folhadeipero.com.br Muito mais Jornal

EDIÇÃO QUINZENAL Iperó Comunicação Ltda ME CNPJ: 22.989.691/0001-30 Rua João Domingues dos Santos, 136 - Sala 02 Centro - Cep: 18560-000 - Iperó/SP

Diretoria Fernando de Araujo Silva fernando@folhadeipero.com.br cel (15) 98128.7921 Angela Aparecida Alves angela@folhadeipero.com.br cel (15) 98144.9091 As matérias e artigos assinados não representam necessariamente a opinião desse jornal, sendo de inteira responsabilidade dos seus autores

(15) 3266.2331

comercial@folhadeipero.com.br redacao@folhadeipero.com.br Tiragem: 5 mil exemplares

Prefeitura homologa R$ 2 milhões em recursos para obras

Operação tapa-buracos é reiniciada C

N

a tarde desta quarta (7), a Prefeitura de Iperó homologou cerca de R$ 2 milhões que serão direcionados para obras no município, nos próximos 30 dias, por meio de convênios: - R$ 1,55 milhão será destinado à retomada das melhorias no bairro Vileta, com a pavimentação de quatro ruas; - R$ 300 mil para a pavimentação no bairro Bela Vista e estacionamento do velório municipal; - R$ 175 mil para a construção de uma pista de skate no bairro George Oetterer; Além dessas homologações, aguardam liberação da Caixa Econômica Federal para licitação os seguintes valores: - R$ 1,1 milhão que será destinado a pavimentação; - R$ 900 mil para a aquisição de máquinas e vans para a Saúde; - R$ 400 mil para obras na área da Saúde; “Temos trabalhado bastante em busca de recursos para levar melhorias ao município como um todo. Hoje temos em andamento e acontecendo na cidade, cerca de R$ 400 mil reais em obras de pavimentação, incluindo o bairro Carijó e as ruas Maria Gertrudes Fragoso Leite e Maria Nucci. Com certeza virão novas conquistas importantes para a população”, destacou o prefeito Vanderlei Polizeli.

om a trégua no período de chuvas, na última segunda (5) a Prefeitura de Iperó retomou a operação tapa-buracos no município, recuperando trechos da rodovia Benedito Paula Leite Júnior, que liga Iperó a Sorocaba, priorizando os pontos críticos. De acordo com o secretário de Transportes e Serviços Municipais, Agnaldo Aires de Barros, o planejamento prevê a realização posteriormente na rodovia Iperó a Capela do Alto, região central, Vila Santo Antonio, Novo Horizonte, Jardim Vitorino, Vale das Orquídeas, Jardim Sartorelli, George Oetterer e Bacaetava. “Pode haver alterações na programação,

de acordo com as necessidades que surgem, mas gradativamente vamos atender todos os bairros do município”, explicou. “Esse trabalho é essencial e beneficia toda a população que utiliza as nossas vias diariamente. Vamos seguir o nosso planejamento, priorizando os pontos críticos nesse primeiro momento, e dando atenção a todas as regiões do município”, comentou o prefeito Vanderlei Polizeli.


www.folhadeipero.com.br Iperó, 10 de Fevereiro de 2018

3

Câmara aprova proibição de venda e uso de cerol Guilherme Maganhato guilherme@grupozcomunica.com.br

A

Câmara de Iperó aprovou, por unanimidade, o projeto de lei do Executivo que proíbe a comercialização e o uso de cerol ou outros materiais cortantes em linhas de pipa na cidade. O projeto foi apresentado à Câmara na sessão do último dia 23, discutida e votada no último dia 30. Presidindo a Câmara interinamente, Fábio Augusto de Campos (PSB) comemorou a aprovação da lei. “Não somos contra pipas e a atividade de lazer, mas queremos trazer segurança a todos. Essa aprovação vai dar mais poder à Guarda Civil Municipal de coibir esse tipo de atitude”, ressalta. Empresa amiga do meio ambiente Outro projeto votado e aprovado por unanimidade na Câmara, de autoria dos parlamentares Benildo Santos e Valter Rodrigues (PV), é a de criação do Selo Empresa Amiga do Meio Ambiente. Segundo os parlamentares, o projeto é para incentivar as empresas instaladas na cidade a cuidarem da natureza entorno da cidade. “Queremos incentivar as empre-

sas a fazerem ações sociais voltadas ao meio ambiente, o que já vai de encontro com o projeto de coleta seletiva, também da nossa autoria”, ressalta Valter. Já Benildo lembra que “ já existe o incentivo nas escolas para que se crie uma cultura de coleta, e uma das formas que a gente também acha interessante de incentivar é com esse Selo”. Os parlamentares acreditam que o prefeito Vanderlei Polizeli (PSB) deve sancionar o projeto.

Cidadãos iperoenses Na última sessão da Câmara, no dia 2, os parlamentares aprovaram a concessão de título de cidadão iperoense a Luis Ro-

drigues Moreira, Solano de Camargo, Ronaldo Aparecido Biller, Sandro Antônio Canatelli, Carlos Rodrigues de Campos Filho, Adeilton Alves de Góes, Antônio Gamero, José Maria Ferreira e, ainda, ao padre Isac Isaias Valle. Todos os pedidos foram aprovados por unanimidade. Muito trabalho Em quatro sessões ordinárias, desde a volta do recesso legislativo, em 16 de janeiro, os 11 vereadores de Iperó já fizeram 102 indicações à Prefeitura. Instrumento utilizado para sugerir ações rápidas do Executivo para problemas pontuais, as indicações são geralmente usadas para solicitar troca de lâmpadas queimadas, roçagem de mato, patrolagem, pintura de vias, entre outros. Em 2017, as quatro primeiras sessões da Casa acumularam 77 indicações e, em todo o ano, foram 667. Respeito pela imprensa Assumindo a presidência da Câmara interinamente, por duas sessões, o vereador Fábio Augusto de Campos (PSB) preparou uma área de trabalho especial para os profissionais de imprensa da Fo-

lha de Iperó durante a 3ª sessão ordinária, ocorrida no último dia 30. Fábio preparou uma mesa específica para que a reportagem pudesse trabalhar, o que nunca aconteceu, mesmo após sucessivas reivindicações, durante quase três anos de atuação da Folha. Mesmo deixando a presidência, graças ao retorno de Sérgio Poli (PV) da Prefeitura, o parlamentar disse que vai trabalhar para que o espaço seja mantido.


4

www.folhadeipero.com.br Iperó, 10 de Fevereiro de 2018

Derlim Bar assina Termo de Ajustamento de Conduta para voltar a funcionar Guilherme Maganhato guilherme@grupozcomunica.com.br

A

pós autuação da Fiscalização da Prefeitura, o Derlim Bar, situado à rua José de Moraes, 110, no Jardim Irene, voltou a funcionar na última sexta-feira (2), segundo um dos sócios, Airton Senna. O estabelecimento foi fiscalizado pela Prefeitura e uma notificação, segundo o sócio, foi registrado em 12 de janeiro. Entre as irregularidades, estavam a vedação do som e a utilização de grades para fechar parte da rua.“Mas nós não fechamos porque a Prefeitura mandou, e sim por opção nossa”, revela. A Prefeitura, ainda, pediu a renovação do alvará de funcionamento. “A Prefeitura tem notificado os estabelecimentos e a medida faz parte das atribuições da Fiscalização que, em conjunto com outros departamentos e órgãos, está desenvolvendo ações de fiscalização também nos fins de semana”, informa a nota enviada à imprensa. Para voltar a funcionar, foi assinado um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) no último dia 25 entre os proprietários do bar e a Prefeitura, garantindo que as regras não serão desobedecidas novamente. “O TAC foi elaborado para que o estabelecimento se adeque às normas e posturas municipais sobre vias e logradouros públicos e sossego publico, evitando som elevado”, explica a Prefeitura. Para a primeira atração em 2018, as redes sociais oficiais do bar anunciaram três atrações sertanejas e um DJ.

O Bar, ainda, publicou em suas redes sociais oficiais uma nota de esclarecimento sobre o assunto. Nele, a administração frisa que “o Derlim Bar iniciou suas atividades em 30.09.2017, desde então tem sido referência de cultura e lazer quase que em toda região. Nesse período, em hipótese alguma nós quisemos infligir as leis municipais ou quaisquer outras, sempre prezamos pelo respeito que temos por nossa cidade como um todo”. Sobre as grades instaladas, a publicação cita que a norma era uma “forma de segurança aos nossos clientes a utilização das grades, tendo como base a medida da largura de um carro de passeio, somente em frente ao bar, nunca chegamos a impedir a rua inteira, ao menos quando tivemos licença especial para tal. Desde o inicio da utilização das grades nunca havíamos sido notificado de tal ação, ate mesmo porque tal acessório era utilizado esporadicamente em dias de maior movimento, mesmo tendo ciência de que poderíamos estar infligindo alguma lei, ate então só pensamos como forma de proteger a quem nos visita”. Na nota, foram citadas as mudanças realizadas para adequação: “respeitar como de costume o horário de funcionamento do nosso alvará; monitorar com mais sensibilidade a altura do som, se necessário reduzir mais ainda; solicitar apoio da PM e da GCM sempre que necessário para evitar badernas nas mediações do Derlim Bar; não utilizar mais as grades em hipótese alguma, somente em casos de licença para tal; e prezar o respeito e o sossego

dos templos religiosos e vizinhos monitorando criteriosamente nossos horários em comum”. Finalizando, a administração do Bar agradece à Prefeitura de Iperó, “e deixamos aqui nossos sinceros pedidos de desculpas por quaisquer dano causado a alguém”.

Time de futsal Utopia Feminina comemora aniversário fazendo rifa para continuar jogando Wesley Gonsalves wesley@grupozcomunica.com.br

P

ara continuar nas competições, as integrantes do time de futsal Utopia Feminina, que está completando oito anos de atividades, se organizaram para arrecadar dinheiro com a venda de números de uma rifa no 1º Festival de Coxinha de Iperó. Sem patrocínio, a treinadora Mônica Domingues, 32 anos, conta que a comemoração ajudará a viabilizar a inscrição do time nas competições. “Fazemos isso para que possamos entrar em alguns campeonatos. Por ano disputamos em média 15 campeonatos entre todas as categorias e modalidades, então utilizamos o dinheiro para custear,” explica.

Nesta rifa serão oferecidos quatro prêmios: o primeiro, R$ 500, o segundo R$ 200, o terceiro, um pulo de para-quedas e quarto, um prêmio surpresa. Para quem quiser ajudar e ainda concorrer ao sorteio, cada número custará R$ 5. Meliza Guedes, 30, organizadora do Festival de Coxinhas falou um pouco sobre o apoio que tem dado ao time da cidade.“Eu acompanho o time há alguns anos e ajudo elas indo atrás de patrocínios quando é preciso, nós sabemos a dificuldade da modalidade e principalmente no feminino”. O 1º Festival de Coxinha de Iperó está marcado para o domingo dia 18 de fevereiro, às 12h, no Clube do Esplanada, na rua Oswaldo Cruz, 373, no Centro.


www.folhadeipero.com.br Iperó, 10 de Fevereiro de 2018

5

Rápido Luxo Campinas renova frota escolar e garante mais conforto a alunos iperoenses A

West Side venceu a licitação e renovou contrato com a Prefeitura de Iperó para manter o serviço de transporte escolar. Com isso, começaram a circular nesta quarta (7) os 12 novos veículos que percorrerão as rotas escolares do município. A nova frota foi apresentada pela empresa West Side (integrante do Grupo Rápido Campinas) na última segunda (5). Os veículos são modelos rodoviários

seminovos, fabricados em 2009, mais confortáveis que os modelos utilizados anteriormente, chamados suburbanos. “São ônibus melhores, com mais segurança, mais conforto para o aluno e para o funcionário”, ressalta Sebastião Correa, gerente de tráfego da empresa. Os novos veículos têm bancos estofados, cortinas em todas as janelas, saídas de segurança sinalizadas e extintor de incêndio. Além disso, têm capacidade para 43 pessoas, são equipados com câmeras de segurança e já foram liberados da vistoria obrigatória do Detran. Os ônibus atenderão aos cerca de 1.300 alunos da rede

municipal transportados diariamente em Iperó. “Também é importante que todos colaborem com o zelo e cuidados no dia -a-dia. Acredito que quem tem a ganhar com isso é a população de Iperó”, comenta ele. Sebastião explica que são seis viagens diárias, que atendem tanto os bairros periféricos, como George Oetterer, Corumbá, Bacaetava e Floresta de Ipanema, como o perímetro urbano.“É uma viagem de manhã, para levar, duas para levar os estudantes da tarde e buscar os alunos da manhã, duas para buscar os da tarde e levar os da noite, e depois para buscar

os alunos da noite”, explica. “E em todas as viagens, uma monitora acompanha os alunos”. Já para prefeito Vanderlei Polizeli (PSB), “esses novos ônibus vêm para melhorar o transporte dos nossos alunos, em toda a extensão do município. Teremos um ganho de qualidade com os novos veículos em circulação, principalmente em relação ao conforto e à segurança com as câmeras, pois isso foi uma exigência nossa na licitação”.


6

www.folhadeipero.com.br Iperó, 10 de Fevereiro de 2018

Furtos constantes assustam moradores do bairro Narita Park Wesley Gonsalves wesley@grupozcomunica.com.br

“A

nteontem foram dois assaltos. Faz menos de um mês assaltaram aqui em casa, tem dois ou três dias que assaltaram duas casas ali. Na vizinha da frente assaltaram no Natal. No meio do ano passado assaltaram uma casa com um caminhão, levaram tudo da mulher”. W.N.O., 23 anos, morador do bairro Narita Park, desabafa sobre os contínuos problemas na rua onde mora. O jovem é mais uma das vítimas frequentes dos furtos que têm assustado a população na região. O último aconteceu na segundafeira (5). W. relata que por conta da falta de segurança, pretende se mudar da cidade junto com a família.“Eu mesmo decidi me mudar, só estou esperando para fazer minha admissão na empresa e vou embora para Curitiba, meu sogro também já está pensando em vender a casa,” lamenta o residente. A pouca segurança, junto com a falta de policiamento no local, acabam facilitando a vida dos infratores, que parecem já ter descoberto os melhores momentos para praticar seus crimes por ali. P.B., 33

anos, é a mais recente vítima dos criminosos no bairro. A moradora foi à igreja com o marido, no meio da cerimônia foi avisada pela madrasta que sua residência havia sido furtada.“Ela me ligou por volta das 20h30 dizendo que o vizinho tinha ido atrás dela para avisar que entraram na minha casa. Quando nós chegamos já tinha uma viatura aqui,” relembra P., que também falou sobre os pertences que foram furtados.“Na minha casa eles levaram a televisão, o ventilador e o botijão de gás. Mas o pior é o botijão”. Segundo o relato dela, uma viatura da Guarda Civil Municipal que estava passando pela região acabou atendendo a ocorrência. Em nota, a Prefeitura informou que a GCM tomou conhecimento dos frequentes furtos no bairro Narita Park e intensificou o policiamento na região para prevenir novos casos. A Polícia Militar foi procurada para dar um posicionamento sobre o assunto, mas não teve tempo hábil para responder aos questionamentos até o fechamento desta reportagem. Por enquanto, a população segue com medo de que os furtos

voltem a acontecer e com o sentimento de estarem presas dentro da própria residência, como comenta P. “Na verdade, a gente vira refém, porque não tem como ficar em casa, sai com o coração na mão e volta já preocupado. A gente sai e avisa o vizinho, aqui estão todos se defendendo. Infelizmente nós estamos à mercê”.

Moradora tenta fazer Boletim de ocorrência, mas não consegue por conta de impressora quebrada

A

pós ter sua casa furtada, P. B, 33 anos, moradora do Narita Park, tentou registrar o boletim de ocorrência sobre o caso na delegacia, mas foi impedida porque a impressora do local não estava funcionando. Os atendentes informaram que ela deveria voltar em outro horário. “Na terça feira eu desci para fazer o BO, cheguei lá, fiquei um tempão esperando, mas eles me falaram para voltar depois, porque estava quebrado e tinha muita gente na minha frente,” conta. A moradora ficou aguardando uma mensagem de um conhecido que trabalha na delegacia para informar quando o atendimento fosse restabelecido. “Eu mandei mensagem para ver se já poderia ir lá e eles me disseram que a impressora ainda não estava funcionando”. Além da falta de impressora para efetuar o boletim, o sistema interno da delegacia se encontrava lento e também inviabilizava a abertura de novas ocorrências. Depois de perder uma televisão, um ventilador e o botijão de gás, a moradora acabou desistindo de realizar a ocorrência por medo de sofrer novamente com os furtos. “A gente já está fragilizada, deixar tudo abandonado para ir até a delegacia e de repente chegar aqui e saber que levaram o resto, é mais um estresse.”


www.folhadeipero.com.br Iperó, 10 de Fevereiro de 2018

7

Após revitalização, Estação Ferroviária deve receber atrações culturais D

epois de ficar cinco meses sem receber qualquer manutenção, a Estação Ferroviária de Iperó está sendo revitalizada, e deve receber atividades culturais a partir do mês que vem. Desde janeiro, a Prefeitura de Iperó e a Rumo/ALL, empresa responsável pela linha férrea que corta a cidade, estão fazendo a manutenção do prédio, como troca de lâmpadas, e a roçagem do mato alto, que deve terminar na próxima semana. Além de problemas com animais peçonhentos e insetos, a situação também incomodava os moradores porque o local é usado diariamente como travessia de pedestres e veículos entre os bairros Novo Horizonte, Vila Santo Antonio e o Centro. Segundo informações da Prefeitura, a última limpeza havia sido realizada pela Rumo/ALL em setembro de 2017, conforme um compromisso assumido para executar os serviços a cada três meses.

A roçagem começou na última segundafeira (5). “Sempre que houver a necessidade, esses serviços serão feitos. A área precisa ser mantida limpa. Com as chuvas, a tendência natural é que o mato cresça muito mais rápido. Por isso, não abrimos mão de cobrar da empresa, para que faça a manutenção e a limpeza do pátio. Isso contribui também para a segurança dos munícipes que passam por ali todos os dias”, garante o prefeito Vanderlei Polizeli (PSB).

Toldo instalado em casa lotérica, repercute na Câmara Guilherme Maganhato guilherme@grupozcomunica.com.br

A

única Casa Lotérica de Iperó, instalada na avenida Paulo Antunes Moreira, 75, no Centro, de acordo com vereadores ainda descumpre a lei que obriga a instalação de toldo. A lei número 939, de 14 de dezembro de 2017, determina que agências bancárias e casas lotéricas da cidade tenham toldo instalado. A lei foi aprovada por unanimidade na Câmara e sancionada pelo prefeito Vanderlei Polizeli, no entanto, a cobertura instalada no local não atende às regras especificadas. Segundo a lei, em seu artigo primeiro, “ficam obrigados os correspondentes bancários e casas lotéricas a instalar toldos quando não possuírem espaço para filas dentro da parte interna da agência”. O inciso segundo, ainda, ressalta que o toldo deve ser instalado quando a fila for formada para fora da porta da agência. Já o artigo 2º da lei destaca que “o toldo precisa ocupar todo o espaço externo aonde são delimitadas as filas da agência”. A cobertura, no entanto, tem cerca de um metro de comprimento. A situação foi destacada por vereadores durante a sessão ordinária da última terça-feira (6). João Antonio Domingos dos Santos (PP) usou a tribuna para reclamar, lendo parte dos artigos da propositura.“É brincadeira o que a dona da lotérica fez. A sombra não cobre nem uma porta. Aqui [na lei] está falando que ela tem que cobrir o espaço da fila, e ela tem a demar-

cação. Eu acho que é um desrespeito a essa Casa de Leis o que ela fez”, salientou. “Eu vou pedir para a Secretaria de Obras ir lá. A gente precisa se unir e fazer ela cumprir a lei. Nós não pagamos nossos impostos? Por que é que nós somos vereadores? Não é para defender o povo de Iperó para não tomar o sol?”, questionou. O parlamentar finalizou ainda dizendo que vai cobrar soluções. “Pode ter certeza que eu vou a fundo. Eu quero que ela faça de acordo com o que está na lei”, ele finalizou, ainda, pedindo desculpas pelo nervosismo demonstrado durante o discurso. De acordo com a lei, ainda, caso a medida não seja cumprida, o estabelecimento pode ser notificado e ainda multado em R$ 500, dobrando a cada 45 dias, caso a adequação não seja realizada. A proprietária da Lotérica foi procurada, mas não quis comentar o assunto.


8

www.folhadeipero.com.br Iperรณ, 10 de Fevereiro de 2018

Folha de Iperó - 61ª Edição (10/02/2018)  

Jornal QUINZENAL, distribuido gratuitamente em Iperó, Bacaetava e George Oetterer. Visite nosso site: www.folhadeipero.com.br

Folha de Iperó - 61ª Edição (10/02/2018)  

Jornal QUINZENAL, distribuido gratuitamente em Iperó, Bacaetava e George Oetterer. Visite nosso site: www.folhadeipero.com.br

Advertisement