Issuu on Google+

Eleição da miss e do mister 3ª idade

adeipero.com.br Setembro de 2015

Pág. 10

Iperó | 18 de Setembro de 2015 | Nº 08 - Ano 1 www.folhadeipero.com.br - Distribuição GRATUITA

Finalmente! Moradores do Jardim Irene comemoram iluminação pública

Pág. 09


POLÍTICA

www.folhadeipero.com.br

2

Iperó, 18 de Setembro de 2015

Editorial

Após reportagem da “Folha”, Câmara se

mobiliza por melhorias na estrada Iperó/Sorocaba Com ressalvas Marcel Scinocca

marcel@folhadeipero.com.br

Equipe Folha de Iperó

EXPEDIENTE www.folhadeipero.com.br Muito mais Jornal

EDIÇÃO QUINZENAL Iperó Comunicação Ltda ME CNPJ: 22.989.691/0001-30 Rua João Domingues dos Santos, 136 - Sala 02 Centro - Cep: 18560-000 - Iperó/SP

Jornalista Responsável Marcel Scinocca - MTB 62046SP marcel@folhadeipero.com.br

Diretoria Fernando de Araujo Silva fernando@folhadeipero.com.br cel (15) 98128.7921 Angela Aparecida Alves angela@folhadeipero.com.br cel (15) 98144.9091 As matérias e artigos assinados não representam necessariamente a opinião desse jornal, sendo de inteira responsabilidade dos seus autores

(15) 3266.2331

comercial@folhadeipero.com.br redacao@folhadeipero.com.br

A

pós reportagem publicada pela Folha de Iperó na sexta-feira (4), a Câmara da cidade está se mobilizando em prol de melhorias para a estrada que liga Iperó à cidade de Sorocaba e com a zona rural do município, Aramar e George Oetterer. As discussões em torno do tema ocorreram na Sessão Ordinária da Câmara de terça-feira (8). Sérgio Poli (PROS), presidente da Casa, abriu o debate, que ocupou metade da Sessão. “O trânsito da rodovia Benedito Paula Leite Junior está saturado envolvendo vários acidentes com vítimas fatais”, inicia Poli relatando dados estatísticos trazidos pela Folha. A gente precisa fazer alguma coisa e não depender só do prefeito de Iperó e do prefeito de Sorocaba. Nós temos no percurso dessa rodovia órgãos que pertencem ao Governo Federal como a Fazenda Ipanema e a Aramar, onde tem um índice maior de funcionários. Por outro lado nós temos outras empresas que é a Artefacto e a Proactiva e a Belarina que está para iniciar (as atividades) em 2017”, explica. Poli sugeriu que os vereadores “corram” atrás dos deputados em busca de recursos e emendas para obras na via e anunciou algumas medidas. “Eu tomei partido de fazer um ofício e já tem quem entregue pessoalmente em mão para ela (Dilma Rousseff ) e tanto para o governador também há uma pessoa que entregará. E a partir de amanhã também estará ocorrendo um abaixo assinado na cidade de Iperó,

Fotos: Fernando Araujo / Folha de Iperó

N

ão se tem notícia de uma só prefeitura do estado de São Paulo que tenha as suas contas aprovadas sem qualquer ressalva, sem qualquer recomendação. Em Sorocaba, por exemplo, no primeiro ano do exercício do atual prefeito Antonio Carlos Pannunzio, as contas foram aprovadas, mas ficaram rabichos. Um deles diz respeito ao salário de quatro secretários municipais, incluindo a vice-prefeita da cidade, que recebem mais que o prefeito. O outro trata da construção de uma unidade escolar. Aqui em Iperó também temos uma situação, em tese, preocupante. As contas em referência são do ex-prefeito Marco de Campos, tucano, como o colega de Sorocaba. Houve dezenas de apontamentos em suas contas, porém houve diversas ponderações do Tribunal. Marcão considera que fez o melhor para Iperó e ainda acredita em uma ponderação maior do STF. As contas agora já estão na Câmara para uma série de análises. Apesar de tudo, o que se espera agora é que prevalece o bom senso, para o bem da população.

nas empresas que utilizam esse percurso e na cidade de Sorocaba. Os vereadores de Sorocaba se propuseram a ajudar também”, afirma Poli. Sete vereadores da cidade vizinha já estariam sensibilizados com a situação. Conforme ele, a ideia é conseguir recursos para a estrada para melhorar a iluminação pública da estrada, acostamento e o recapeamento. Poli também lembrou que a Prefeitura já vem fazendo diversos trabalhos na via, porém, estariam insuficientes. O presidente também sugeriu a colocação de radar nos pontos mais movimentados da via. Uma reunião entre as principais empresas que margeiam e que usam a rodovia foi sugerida pelo presidente da Casa. Durante os comentários sobre ao assunto, os vereadores João Antonio Domingues dos Santos (PP) e Valéria Regina

M. de Souza (PSB), entre outros, explanaram sobre a situação. Sobre a reportagem A reportagem mostrou um levantamento feito a pedido da Folha. Conforme os números, a partir de 2011, a estrada registrou sete mortes em dezesseis acidentes. Em 2012 foram treze acidentes, com redução no número de mortes – uma registrada. Em 2013 foram dezessete acidentes, sem nenhuma vítima fatal. No ano passado, porém, foram quatro vítimas fatais e quatorze acidentes. Este ano, conforme os dados oficiais, são quinze acidentes. Por fim, os dados mostram que houve o registro de duas mortes, cujo acidente ocorreu na segunda-feira, dia 24 e agosto. Em média, a estrada registra uma morte a cada doze acidentes e um acidente com vítima a cada vinte e dois dias.


Rápidas

...mas escorregou! No entanto, em determinado momento do discurso, o vereador João Antonio Domingues derrapou na pista ao relatar uma infração de trânsito cometido por ele.“Os motoristas têm que respeitar a sinalização. Eu quase bati o meu carro. Fui “podar” onde não era permitido e bem

Pedido dos moradores Sergio Poli garantiu que a idealização da área é uma reivindicação antiga da população. “Vários jovens e moradores que vem pedindo para o pipódromo em vários bairros como George Oetterer, Bacaetava e centro. Fizemos um projeto em conjunto no sentido de existir uma área mais apropriada”, ressaltou.

onde foi o acidente da moto. Estava com pressa. Na vida não tem que ter pressa”, se contradisse. Pipódromo Um projeto de lei do legislativo de Iperó propõe a criação de um pipódromo na cidade. A iniciativa é de autoria dos vereadores Sergio Poli (PROS) e Leonardo Folim (PSDB). O pipódromo é um projeto que visa direcionar um espaço específico para a população soltar pipa com segurança. “O projeto foi protocolado, mas para as comissões emitir os pareceres, depois ocorrer a votação e a possível aprovação do projeto”, destaca Folim.

Fotos: Fernando Araujo / Folha de Iperó

Ia bem... O vereador João Antonio Domingues dos Santos (PP) também engrossou o coro em prol de melhorias da estrada que liga Iperó à cidade de Sorocaba. “Tem conservação, mas não tem acostamento”, afirmou. “Estrada vicinal não tem acostamento. Se sair fora da estrada, você cai na guia”, ressalta. O vereador sugeriu que em alguns locais seja feito a terceira pista.

POLÍTICA

Contas de 2012 O vereador Luiz Alberto Antunes Popst (PT) falou para a Folha de Iperó sobre as contas da Prefeitura de Iperó que foram analisadas pelo Tribunal de Contas e que agora aguarda apreciação da Câmara. Luiz é o presidente da Comissão Perma-

www.folhadeipero.com.br Iperó, 18 de Setembro de 2015

3

nente de Finanças e Orçamento. “A Comissão vai receber o processo e analisar. O parecer tem duas páginas. Sabemos que há dois apartados, mas a gente ainda não sabe o que está constando nesses apartados”, destaca Luiz. “Precisamos pegar o volume, sentar e detalhar”, ressalta. Poli comenta O presidente da Casa Sergio Poli também explanou sabre a situação. “Na realidade, nós fomos retirar essas contas na sextafeira (11) no Tribunal. A Comissão tem 45 dias para dar o parecer”, afirma. Conforme ele, o processo ainda ficará disponível para a população por sessenta dias. “Ela ficará disponível para o caso da população querer fazer algum esclarecimento”, lembra. “Por enquanto não dá para fazer nenhum tipo de análise”, termina.


4

www.folhadeipero.com.br Iperó, 18 de Setembro de 2015

TCE aprova contas de 2012 de Marco de Campos, mas destaca conjunto de ressalvas e faz determinações ao município Marcel Scinocca marcel@folhadeipero.com.br

O

TCE (Tribunal de Contas do Estado de São Paulo) aprovou no dia 19 de agosto as contas de 2012, último ano da gestão de Marco de Campos (PSDB). Porém, o TCE destaca um conjunto de ressalvas diante de vários apontamentos. O relatório da inspeção realizada pela Unidade Regional de Sorocaba apontou que com relação ao planejamento de políticas públicas, a LDO (Lei de diretrizes Orçamentárias) não estabelece indicadores e metas físicas e o Município não editou o Plano de Saneamento Básico nem o Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos. O relatório apontou também que em 2012 não foi criado o Serviço de Informação ao Cidadão e não foram divulgadas pelo município, em sua página eletrônica, informações relativas aos repasses ao terceiro setor e às ações governamentais. Houve também ausência de regulamentação do sistema de controle interno e não foram elaborados relatórios no que respeita às suas funções institucionais. Há apontamentos no sentido de que houve contabilização equivocada de receitas com recursos do FUNDEB e o Balanço Patrimonial não registra corretamente as pendências judiciais. Outro apontamento diz respeito aos recolhimentos ao INSS efetuados com compensação previdenciária não amparada em decisão administrativa ou judicial transitada em julgado, não foi elaborado termo de responsabilidade, nem realizado o levantamento geral dos bens, falhas na classificação contábil, divergências entre os dados da Prefeitura e aqueles informados ao Sistema AUDESP e A Unidade de Economia da Assessoria Técnica manifestou-se pela emissão de parecer favorável das contas. Desfavoráveis Já a Unidade Jurídica do TCE com o endosso da chefia do órgão, opinou pela emissão de parecer desfavorável, em face da compensação previdenciária unilateral, sem autorização judicial ou da Receita Federal, no valor de R$ 2.284.768,53. O mesmo ocorreu com o Ministério Público de Contas pugnou, também, pela emissão de parecer desfavorável às contas, em razão da utilização excessiva de créditos adicionais; ausência de equilíbrio orça-

mentário, em desacordo com o preconizado no artigo 1º, § 1º, da Lei Fiscal; não recolhimento dos encargos sociais, tendo em vista a realização de compensação dos débitos; e descumprimento do artigo 73, VI, “b”, e VII, da Lei Eleitoral. Propôs a remessa das cópias pertinentes ao Ministério Público Estadual e recomendação para que o Município institua o Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos e o Plano Municipal de Saneamento Básico e regulamente o sistema de controle interno, elaborando os relatórios periódicos e atribuindo a responsabilidade a servidor de carreira. Por fim, a Secretaria-Diretoria Geral, se igual modo, fez posicionamento pela emissão de parecer desfavorável das Contas de 2012 da Prefeitura de Iperó. Voto Porém, no voto, há a indicação de que a instrução dos autos demonstra que o Município de Iperó observou as normas constitucionais e legais no que se refere à aplicação no ensino, saúde, remuneração dos profissionais do magistério, transferências ao Legislativo, precatórios, despesas com pessoal, FUNDEB, CIDE, Royalties, multas de trânsito, ordem cronológica de pagamentos, remuneração dos agentes políticos e encargos (INSS parcelamento, FGTS e PASEP) e que, em relação às restrições relativas ao último ano de mandato, não foi constatada vulneração ao artigo 21, parágrafo único, da Lei de Responsabilidade Fiscal e “tampouco se vislumbrou ofensa ao artigo 42 da Lei de Responsabilidade Fiscal.” Em outro trecho do voto, o auditor afirma que com relação aos resultados alcançados, o município apresentou insuficiência de arrecadação de R$ 7.489.375,28 e o resultado orçamentário apontou déficit de R$ 5.169.114,55 (8,68%). “Parte desse déficit, entretanto, estava amparado em superávit financeiro do exercício de 2011, no montante de R$ 2.423.496,86, importando, assim, o déficit do município, em 2012, em R$ 2.745.617,69 (4,61%), quantia que, equivalente a 16 (dezesseis) dias de arrecadação14, não se mostra suficiente para impactar negativamente as contas futuras”, afirma. Por fim, o auditor ainda considerou que o resultado financeiro foi superavitário em R$ 2.030.797,89, - o endividamento de curto prazo apresentou uma regressão

de 71,59% em relação ao exercício anterior (de R$ 5.516.205,28, em 2011, para R$ 1.567.331,28, em 2012), - o estoque de restos a pagar foi reduzido em 89% (passando de R$ 4.488.417,42, em 2011, para R$ 484.277,18, em 2012), - o endividamento de longo prazo apresentou um decréscimo de 33,67% (de R$ 1.288.391,29, em 2011, para R$ 854.650,53) Com relação ao INSS, o TCE considerou que a compensação de contribuições previdenciárias (INSS) de forma direta, no valor de R$ 2.284.768,53, não constitui motivo suficiente para a reprovação das contas, uma vez que não há notícia de impugnação por parte do órgão competente para tanto. “Ademais, meu gabinete constatou que o município de Iperó encontrava-se em situação regular perante o INSS no exercício de 2012, conforme Certidões Positivas com Efeitos de Negativas de Débitos Relativos às Contribuições Previdenciárias e às de Terceiros emitidas no período. De toda a sorte, o contrato celebrado para esse fim, com “Castellucci Figueiredo e Advogados Associados” merece ser analisado em autos específicos”, pondera. “Diante do exposto, voto pela emissão de parecer favorável à aprovação das contas da Prefeitura Municipal de Iperó, exercício de 2012”, determina. Ressalvas e determinações As ressalvas nas contas ficaram por conta do planejamento das políticas públicas, a Lei de Acesso à Informação e a Lei da Transparência Fiscal; com relação ao controle interno; ensino; precatórios; bens patrimoniais, formalização das licitações, dispensas e inexigibilidades; análise do cumprimento das exigências legais, livros e registros; fidedignidade dos dados informados ao sistema AUDESP e atendimento à lei orgânica, instruções e recomendações. A Corte determinou a expedição de ofício ao chefe Executivo com as seguintes advertências: providencias no sentido da elaboração dos Planos Municipais de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos e de Saneamento Básico, que a municipalidade assegure o estrito cumprimento dos artigos 8º e 9º da Lei federal nº 12.527/11 (Lei de Acesso à Informação), com a criação de serviço de informações ao cidadão e a divulgação, na página eletrônica do município, de informações alusivas aos repasses ao terceiro setor e às ações

governamentais, regulamente o Sistema de Controle Interno, promova rigoroso acompanhamento da gestão orçamentária, atente para o disposto no artigo 165, § 8º, da Constituição Federal na elaboração do projeto de lei orçamentária, realize transposição, remanejamento ou transferência de recursos de uma categoria de programação para outra ou de um órgão para outro apenas mediante lei específica, efetue ajustes para garantir a fidedignidade das informações inseridas no banco de dados do Sistema AUDESP, realize o levantamento dos bens patrimoniais, nos termos dos artigos 94 e 96 da Lei federal nº 4.320/64, promova melhorias na qualidade do ensino, tendo em vista a regressão no índice IDEB 4ª série/5º ano alcançado pelo Município, no exercício de 2011, em relação ao de 2009, agravada pelo fato de não ter sido atingida a meta projetada para o período. Outro processo que trata da inexigibilidade de licitação e do respectivo contrato celebrado com a empresa Castellucci Figueiredo e Advogados Associados, além da sua execução contratual, seguem no TCE com processos separados. O caso também é investigado pelo Ministério Público do Estado de São Paulo. A apreciação das contas de Iperó, no exercício de 2012, é do conselheiro Sidney Estanislau Beraldo. Confiante Marco de Campos comentou sobre o apartado das contas.“Foi o acordado, pois, depende de julgamento do STF (Supremo Tribunal Federal) que já está 3x1 favorável. Até o início de 2016 deve encerrar de vez essa polêmica favoravelmente à nós pelo andamento”, destaca. “De minha parte é aguardar, pois não depende de minha ação, mas continuo sereno e confiante que fizemos o melhor por Iperó”, conclui.


www.folhadeipero.com.br Iper贸, 18 de Setembro de 2015

5


6

www.folhadeipero.com.br Iperó, 18 de Setembro de 2015

Ministério Público abre inquérito para investigar despejo de esgoto irregular no Rio Sorocaba Marcel Scinocca marcel@folhadeipero.com.br

O

MPSP (Ministério Público do Estado de São Paulo) através da Promotoria de Meio Ambiente de Boituva, abriu um Inquérito Civil para investigar possível despejo irregular de esgoto em um dos braços do Rio Sorocaba. O fato estaria ocorrendo em George Oetterer e a investigação foi aberta em 31 de agosto. Conforme o documento, que é assinado pelo promotor Tiago Fernando de Sousa Campos, a apuração é de dano ambiental em razão de lançamento de esgoto sanitário no Córrego Olaria, afluente do Rio Sorocaba. A abertura de inquérito foi feita com base em denúncia da Associação Campos Vileta, que fica no distrito de George Oetterer. Para a denúncia, o MP considera ainda que a CETESB, que cuida de licenças ambientais no estado, em vistoria ao local em 16 de junho, apurou que o município de Iperó não contava com licença de operação renovada. A CETESB ainda informou que os resultados obtidos das análises das águas do corpo receptor (Córrego Olaria) demonstram o não atendimento dos padrões de qualidade esta-

belecidos e regulamentados em lei. Entre as providências tomadas pelo MP, está a expedição de oficio à CETESB, para que, em trinta dias, informe se ainda persistem as irregularidades apontadas, bem como se o município de Iperó está providenciando a renovação da licença de operação. Além de oficiar a Prefeitura da cidade sobre a instauração da investigação, o MP pede para que a municipalidade apresente justificativas e documentos ou indique provas sobre os fatos tratados no processo investigatório. O documento também pede para que a Prefeitura de Iperó informe as providências que serão tomadas em torno da situação. Resolvido - Questionada, a Prefeitura de Iperó informa nesta quinta-feira (17) que “a Estação de Tratamento de Esgoto, no bairro George Oetterer (proximidades do Córrego Olaria, afluente do Rio Sorocaba) - ETE GO- recebeu todas as adequações solicitadas pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) nos meses de junho e julho deste ano. Entre as adequações realizadas estão a recuperação da caixa de entrada e gradeamento e remanejamento entre caixa de entra-

da e lagoa, conforme fotos anexas.” Conforme a municipalidade, as informações foram apresentadas à Cetesb e ao Ministério Público nos autos da representação formulado no início de 2015 e que deu origem ao inquérito civil, e que “a municipalidade prestou todas as informações para demonstrar as ações e providências já adotadas, bem como, que se mantém a disposição para eventuais adequações que ainda se fizerem necessárias.” “Importante evidenciar que o bairro George Oetterer (na região do Campos Vileta) até, recentemente, não contava com os serviços de saneamento básico e que as ações para resolução da situação foram adotadas nesta gestão em razão do intenso trabalho no campo de regularização fundiária”, enfatiza a Prefeitura de Iperó através da Assessoria de Imprensa. “Fato é que a irregularidade da ocupação dessa área gerou problemas diversos, inclusive, no que se refere ao saneamento básico que, no caso da ETE GO, recebia esgoto in natura, já que a administração estava impedida de implantar no local a rede de abastecimento de água e esgoto por força de ação judicial do ano de 2002”, termina.

Inscrições para a Copa Mandela de futsal estão abertas Em comemoração ao dia nacional da Consciência Negra, 20 de novembro, o Grupo Raça Negra de Iperó está com as inscrições abertas para a Copa Mandela de Futsal Masculino até o dia 28 de setembro. As inscrições podem ser feitas diretamente com o presidente do Grupo, Nenê Saravá, ou por telefone (15) 98121-6279. O campeonato foi idealizado com o objetivo de estreitar a inclusão através do esporte; o sucesso da competição de futsal na edição anterior contribuiu para que este ano, a modalidade entrasse novamente na programação da Conscientização da Cultura Negra no Brasil, na cidade de Iperó. No total, 13 times podem participar, com 12 pessoas cada; caso haja um número maior de inscritos, haverá sorteio. O campeonato está previsto para começar dia 31 de outubro, com sorteio dos jogos e início das partidas dia 10 de novembro. Para mais informações ou acessar o regulamento, contatar o número (15) 98121-6279.


www.folhadeipero.com.br Iperó, 18 de Setembro de 2015

7

Campanha de vacinação antirrábica Pastoral necessita de começa dia 22 de setembro doações de alimentos Juliana Mitie

juliana@folhadeipero.com.br

A

campanha de vacinação antirrábica para cães e gatos começa a partir de 22 de setembro e vai até 03 de outubro, atingindo 26 pontos da cidade (confira abaixo). De forma gratuita, a equipe da Vigilância Sanitária será responsável pela vacinação de animais com mais de três meses de vida. Para evitar acidentes, os donos devem levar os cachorros em guias e, se o animal for agressivo, o uso da focinheira deve ser imprescindível. Já os gatos devem ser levados em caixas adequadas ou gaiolas. A campanha começa no bairro Sapetuba e tem o seu fim em George Otterer. Porém, pontos sem referência como os bairros Bananal, Cagerê, Corumbá, Guarapiranga, Morro, Mursa e Vila Smith também serão beneficiados, agentes de saúde passarão nas casas dos moradores para que a vacinação seja feita. Mais informações podem ser obtidas pelo tele-

fone (15) 3266- 2228

O que é a raiva em animais? A Raiva é uma antropozoonose, isto é, uma doença que passa dos animais ao homem e vice-versa. A transmissão para o homem acontece pela inoculação do vírus presente na saliva e secreções do animal infectado, que ocorre, principalmente, por mordidas e arranhões. Os principais animais domésticos transmissores do vírus são cães e gatos, por isso a prevenção é necessária, para ajudar a combater essa doença que chega a ter aproximadamente 100% de letalidade. Os sintomas no animal infectado, geralmente, são dificuldade para engolir, salivação abundante, mudança de comportamento, mudança de hábitos alimentares e paralisia das patas traseiras. Qualquer dúvida consulte um veterinário.

S

etembro não está sendo um mês de alegrias para a Pastoral da Promoção Humana da Paróquia de Santo Antônio, isso acontece porque o número de doações recebidas nunca foi tão baixo. Segundo a coordenadora da pastoral, Viviane Fagundes, a expectativa de receber alimentos e roupas é preocupante. “A gente achava que a divulgação do nosso trabalho iria nos ajudar, mas esse mês está fraco, não sei como vamos fazer”, lamenta. A Pastoral necessita de doações de fralda, leite e roupas de bebês. Outra forma de colaborar são doações

de alimentos não perecíveis. Mas, qualquer tipo de doação é aceita, contanto que esteja em bom estado. Confira abaixo os alimentos que podem ser doados. Ao todo, 30 voluntários organizam as doações e visitam as famílias para saber as condições de vida de cada uma delas e qual é a melhor forma de ajudá-las. “Nós não olhamos religião, Deus é maior e ajudamos quem precisa”, contou Viviane. As doações podem ser entregues na Pastoral da Promoção Humana – Paróquia Santo Antônio, Rua Santo Antônio, s/n, Centro.


8

www.folhadeipero.com.br Iperó, 18 de Setembro de 2015

Após um ano, Gabinete do Cidadão realiza 2.438 atendimentos Juliana Mitie juliana@folhadeipero.com.br

C

om pouco mais de um ano de funcionamento, o Gabinete do Cidadão já atendeu quase 2500 munícipes e resolveu cerca de 80% dos casos pedidos, os outros 20% ainda aguardam algum tipo de providência. Esses dados foram fornecidos esta semana pela própria Prefeitura de Iperó. Os pedidos que mais se destacam são os casos de instalação de iluminação pública, operação tapa-buracos, melhoria da coleta de lixo, demolição e limpeza de imóveis condenados, auxílio na regularização fundiária de imóveis, implantação de sinalização e lombadas, limpeza de terrenos e ruas, melhorias em estradas e transportes coletivos, entre outras. A dona de casa Eudóxia Gabriel Campos se inclui nessa lista e reivindica a cobertura da quadra da escola Dra. Neide Fogaça de Lima. “É a segunda vez que venho aqui, esse espaço é bom porque a gente pode conversar com ele, mas até agora nada foi feito”, relata. Alguns casos aguardam a disponibilidade financeira do município para que sejam resolvidos. Alguns vereadores também ajudam na intermediação entre o pedido do cidadão com o prefeito. No caso, a autônoma Giane Jorge Pereira conta com a assistência do vereador Leonardo Folim (PSDB) para conseguir a carteira de ônibus escolar. “Meu filho tem 1 ano e ainda não frequenta a escola, minha sugestão é colocá-lo na creche de Bacaetava e ser monitora voluntária no ônibus escolar”, conta a moradora do bairro Corumbá, que financeiramente não tem dinheiro para pagar os passes dos ônibus.

Um ano de programa Segundo o prefeito, Vanderlei Polizeli (sem partido), o saldo do Gabinete do Cidadão é positivo por se tratar de um projeto inovador. “Muitas pessoas ainda são contra por dizerem que não é algo politicamente correto, pois é algo que nem sempre vamos conseguir falar ‘sim’. Mas, o fato de você ouvir as pessoas e explicar determinada situação é importante, o trabalho vem em primeiro lugar”, explica. A ideia de criar esse programa surgiu ainda na época de campanha. “Ouvi muito sobre isso nas ruas, as pessoas gostariam de ser atendidas pelo prefeito, ter um acesso maior na prefeitura. Mas, também ouvi de algumas pessoas e políticos, inclusive, que eu estou trazendo o problema para dentro da prefeitura. Mas aqui é para resolver problemas, para onde vou mandá -los?”, questiona Polizeli. Ele ainda disse que houve muita especulação sobre os pedidos serem para benefício próprio. “É muito raro isso acontecer, a própria população não faz. Se não é para a comunidade, é ligado ao serviço público; e mesmo que for algo particular, tem um resultado para o município, por exemplo, pedir emprego”, relata o prefeito. Todo atendimento realizado pelo prefeito ou pelo vice, Josué da Costa Guimarães, é anotado em uma ficha com nome, endereço, telefone, assunto e prazo para que sejam devidamente direcionados. “Nós temos uma planilha que acompanha os casos, em média são resolvidos no prazo de 15 a 30 dias, mas se é algo que exige mais, será resolvido dentro do mandato”, afirma Polizeli.

Mas não é o caso de Roseli Domingues Gabriel. Segundo a aposentada, faz no mínimo 10 anos, que ela pede para a prefeitura abrir uma via em seu terreno, uma travessa da Rua Diva Paula Leite.“A advogada da prefeitura fala, fala, fala e nada. Já vim várias vezes, ele (Polizeli) é bom de conversar, o antigo prefeito (Marco de Campos, ou Marcão) nem recebia a gente, o Marcos Andrade prometeu que ia abrir a rua... Não desisto, quem sabe na véspera de eleição não sai”, conta Roseli esperançosa. Outros bairros O Gabinete do Cidadão também acontece em George Oetterer, às quintas-feiras, com horário pré-agendado e atendimento feito pelo vice.“A nossa intenção é aumentar esse serviço para que eu possa estar lá uma vez por mês, no mínimo”, relata Polizeli. O Culturando na Praça é outro projeto citado pelo prefeito que visa atingir os munícipes. Ele conta que a ação também leva funcionários e secretários da prefeitura para conversar e atender a demanda daqueles que não podem comparecer às terças-feiras. Esse projeto realiza eventos levando à comunidade cultura e lazer. Já passou por bairros como Bela Vista, Novo Horizonte, praça da matriz (Centro), Jardim Vitorino e em setembro acontecerá em Bacaetava, garante o prefeito. Atendimento Para aqueles que não podem comparecer às terças-feiras, as reivindicações tam-

bém podem ser feitas. “Quando a pessoa não pode vir, a gente deixa a ficha com os funcionários, que também são orientados a pegar o contato e ligar para ver se podem ajudar por telefone”, termina o prefeito. O Gabinete do Cidadão funciona toda terça-feira, com atendimento a partir das 9h e distribuição de senhas a partir de 7h30, no máximo para 15 pessoas.


www.folhadeipero.com.br Iperó, 18 de Setembro de 2015

9

Moradores do Jardim Irene comemoram iluminação pública Marcel Scinocca

direito e o terreno, que falaram que seria uma praça, hoje virou lugar de entulho”, contou a moradora Laurita Moraes quando a reportagem esteve no bairro no início do mês. A falta de placas de rua também incomodam os munícipes. “Quando você chama uma ambulância, tem que explicar onde fica a rua, porque nem eles sabem onde é”, afirmou Maria Alice na mesma reportagem. Na ocasião, a Prefeitura de Iperó avisou que estava em busca de convênios para a construção de uma praça no bairro e em relação às placas de rua, aguarda liberação do convênio para serem colocadas. A Folha de Iperó continua acompanhando o desenrolar da situação.

Juliana Mitie

marcel@folhadeipero.com.br juliana@folhadeipero.com.br

O

s moradores do Jardim Irene tem um motivo a menos para se preocupar. A iluminação pública, um fantasma que afligia o local, “Melhorou bastante. A noite era um breu e agora está outra coisa”, explica Anderson Ferreira. “Tinha que deixar as luzes acessar para clarear a rua”, continua. Bruna Alves da Costa também comentou a mudança.“Faz uns três anos que lutamos para isso. Aqui na rua havia de tudo a noite. O poder público nunca respondeu as nossas mensagens. Que bom que agora está tudo iluminado”, termina. A situação foi tema de reportagem da Folha de Iperó em duas ocasiões, em julho e agosto, quando os moradores já relataram o problema. “Faz três anos que estamos aqui e desde então, nunca tivemos luz. A claridade vem das nossas casas”, conta a moradora Maria Alice dos Santos. “Minha filha já passou apuro por isso. Um homem saiu do meio do mato e como era à noite, ela saiu correndo para dentro de casa”, relatou Herondina Silva Souza. Na última reportagem publicada no início do mês, a Prefeitura de Iperó informou que até o dia 10 de setembro estariam

sendo instalados os braços de luz nessas ruas. “O atraso da manutenção aconteceu por conta de um pequeno problema no lançamento do nome da via no sistema da CPFL, que já foi solucionado, assim, a empresa já emitiu uma autorização para que os braços sejam instalados”, justificou

a municipalidade. Mais problemas Agora o desafio é buscar solução para outros problema do bairro, já que a iluminação pública não era único. “Aqui não tem valeta para a água da chuva escorrer


10

www.folhadeipero.com.br Iperó, 18 de Setembro de 2015

Eleição da miss e do mister 3ª idade celebra a melhor idade Juliana Mitie juliana@folhadeipero.com.br

A

o som de músicas dos tempos da vovó como ‘Morena Tropicana’, de Alceu Valença e até mesmo canções italianas, o público lembrava os tempos de juventude enquanto aguardava a eleição da 8ª edição da Miss e Mister 3ª idade do Ceconti (Centro de Convivência da Terceira Idade) começar, no pólo cultural, no dia 11 de setembro. Ao todo, 13 candidatos participaram da eleição, sendo nove mulheres e quatro homens. Quando o desfile de apresentação começou, curiosidades como hobbies e sonhos puderam ser compartilhados com o público. Entre as mulheres “ser feliz” era um dos sonhos que mais se destacavam, já entre os homens desde “ganhar na mega sena” até viajar estava incluso. Segundo a presidente do Ceconti, Ruth Dornela Paixão, a eleição já virou tradição da cidade e tem como objetivo reunir toda a família. “É muito gratificante fazer esse evento, porque é uma realização deles (idosos), eleva a autoestima, reuni filhos, netos, bisnetos, a família inteira. A gente faz com muita dedicação e amor”, relata Ruth, que conta que as preparações começam com três meses de antecedência. O evento contou com a participação da Miss, Sonia Maria Eid, e do Mister, Moacir Taino, da edição anterior (2014). Além da presença do prefeito Vanderlei Polizeli (sempartido) e do vice, Josué da Costa Guimarães, e alguns vereadores como Alysson Alessandro de Barros (PSL), Leonardo Folim (PSDB) e Ivo Leite (PTB), que foi um dos jurados. A escolha da Miss e do Mister A apresentação dos candidatos durou cerca de 20 minutos e enquanto o público esperava a decisão do júri, o cantor Pedro Paulo de Paula embalou sucessos como “Do you wanna dance?”, Johnny Rivers, e clássicos do forró do cantor Fagner, o que

fez o pessoal levantar das cadeiras e dançar. Alguns candidatos tinham até torcida organizada, que reuniam amigos e familiares. As amigas Elizabete Pedro Bom e Aparecida Arantes são associadas do Ceconti e sempre acompanham o concurso. “A gente veio ver as amigas que estão concorrendo e viemos para baile também, que é bem animado!”, conta Elizabete. Mas quando enunciaram o nome de Hiochi Ruth Lara para Miss e Osvaldo Gumercindo Freitas para Mister, a emoção tomou conta. Ambos disseram que não esperavam ganhar e que a sensação de ouvir o nome anunciado foi muito boa. “Me deu calafrio, porque não esperava mesmo, vim sem pretensão de ganhar, apenas para participar”, conta Hiochi. Já a esposa do Mister Osvaldo fala com orgulho sobre o marido. “É emocionante, até chorei. Ele não queria participar, eu que o inscrevi. Para família é muito gratificante porque ele merece, é uma pessoa muito boa, maravilhosa!”, se derrete. As categorias de primeira e segunda princesa ficaram com Iara Pavani e Ivany Aquino, consequentemente. “É a primeira vez que participo e foi maravilhoso. O incentivo da turma, das amigas, da Ruth. Adorei!”, conta Iara. Ivany é a alegria em pessoa, esbanjando simpatia ela comenta não só o fato de poder participar da competição, mas sim, o evento prestigiar a melhor idade. “Ganhar foi ótimo, mas participar foi melhor ainda desse evento que é top de Iperó, que homenageia a 3ª idade, junto com os familiares e amigos”, conta ela animada, que ano passado ganhou como primeira princesa. Já entre os homens, o Mister Elegância ficou com José Jurado Melendes e o Mister Simpatia com Ney Amaral dos Santos. “Foi uma coisa espetacular, não esperava e fico muito agradecido por isso”, conta Melendes. Com o apoio da esposa, Sélia Gonçalves, Santos conta que participa

todo ano e brinca,“esse ano eu fui rebaixado” – na edição passada, Santos ganhou o Mister Elegância. Organização O evento foi organizado pela diretoria do Ceconti e teve apoio da Prefeitura de Iperó. “Nós entendemos que isso resgata as pessoas, faz bem para tanto para a auto

estima como para a interação desse pessoal que participa e sempre é um prazer participar e ajudar essa festa que fica melhor a cada ano”, enfatiza o prefeito Vanderlei Polizeli. Hoje o Ceconti conta com mais de 200 associados e localiza-se na Rua Amauri Bueno, 198, centro. Mais informações no telefone 3266-4567.


www.folhadeipero.com.br Iperó, 18 de Setembro de 2015

11

Z Norte e Folha de Iperó fazem tour na Brasil Kirin marcel@jornalznorte.com.br

J

ornalistas do Z Norte e da Folha de Iperó participaram na segunda-feira (14) de uma visita na Brasil Kirin, na cidade de Itu, uma das treze unidades fabris do grupo. Durante a visita monitorada, na qual estavam presentes outros veículos de comunicação da região, foi possível conhecer os processos de produção da empresa, desde o armazenamento de insumos até o envasamento das bebidas, incluindo sucos, cervejas e refrigerantes. Durante o passeio, ainda foi possível conhecer o estoque, os trabalhos de logísticas, vários departamentos, além de saber um pouco da história das empresas que formam o grupo. A questão da sustentabilidade também foi explorada durante o tour. Entre os temas expostos, o uso racional e devolução da água ao meio ambiente tão limpa quanto ela foi captada também puderam ser vivenciados pelos visitantes. Por fim, o tour terminou em um bar dentro da empresa, onde os visitantes puderam degustar alguns produtos da empresa, incluindo o chopp Schin, cervejas e refrigerantes. Rubens Mattos, mestre cervejeiro e um dos responsáveis pela pesquisa e desenvolvimento da empresa, explica qual é o maior trabalho ao atuar na área. “O maior desafio é ter a pessoas prontas e entender o processo e as necessidades. A gente percebe que a Brasil Kirin tem um cuidado e um carinho muito grande

pelas marcas. As diretrizes da companhia, que inclui padronização de processo e o controle de qualidade, faz com que o maior trabalho seja manter essa engrenagem harmoniosa”, diz Rubens. De acordo com ele, o controle da temperatura, de tempo, do Ph, de pressão, entre outros, fazem com que o produto tenham os parâmetros de qualidades conhecidos. “Se variações acontecem, é porque o processo de produção é bem vivo, é bioquímico. A levedura é um ser vivo que está fermentando. Mas a gente sempre garante os parâmetros de qualidade”. Termina. Entre dois prédios da unidade, um cofre gigante chama a atenção. Trata-se do local onde a receita original da Itubaina, um dos refrigerantes mais antigos do Brasil e um dos mais vendidos do mercado nacional. Acessando o site da Brasil Kirin (www.brasilkirin.com.br) é possível agendar um tour na empresa, que em alguns casos é específicos para crianças e unidades escolares.

Alunos do “Criança que luta, vence” competem no Uruguai Juliana Mitie juliana@folhadeipero.com.br

Fotos: Angel a Alves / Jornal Z Norte

Marcel Scinocca

I

chi (lê-se “iti”), ni, san, shi, go, roku (“rôku”), shichi (“shiti”), hachi (“hati”), kyuu (“quiu”), juu (“dju”). A contagem de 1 a 10 em japonês é o coro mais comum que se ouve quando se entra numa aula de karatê do projeto “Criança que luta, vence”. Animados e determinados, 12 alunos do projeto embarcaram para o Campeonato Interamericano de Karatê, que será realizado em Montevideo, Uruguai, no dia 20 de setembro. Dos 12 alunos, oito são crianças e quatro são adultos que são voluntários e faixas preta do projeto. “É um orgulho, uma oportunidade para eles que, para mim, quando tinha a idade deles era muito difícil acontecer”, conta o sensei, professor em japonês, e coordenador do projeto, Alex Calixto. Por conta de ser uma disputa internacional, a preparação para a competição muda a rotina dos alunos, tanto na parte de condicionamento físico como na série de lutas que aumentam intensamente. “O impacto físico não é tanto, é mais a parte emocional. Mas eles vão ter o período para se readaptar e descansar, é tudo bem elaborado”, conta Calixto. Do lado de cá Além de ser a primeira competição fora do país, muito dos jovens alunos nunca andaram de avião, o que aumentou ainda mais o nervosismo. Tímidos, as respostas se resumiam em palavras curtas, até mesmo monossilábicas. Quando perguntados o que esperavam da competição, apenas dois responderam: “participar” e “ganhar”. Mas quando o assunto era ansiedade e nervosismo, todos se manifestaram. “Já não consigo nem dormir”, ri Gabriela Camargo, uma das voluntárias e competidoras do torneio. Para um dos alunos, Leandro Rodrigues, de 13 anos, o karatê é uma modalidade que mostra o valor do respeito. “O kimono é um símbolo do respeito, a gente só usa a disciplina do karatê para entrar na cabecinha deles o quão importante é ser um cidadão de bem”, comenta Calixto. A disciplina é muito importante para quem quer praticar o esporte e os alunos sabem muito bem disso, até mesmo porque, quem não vai bem à escola não compete. Segundo o sensei, tirar boas notas na escola, ter educação, disciplina e respeito são

primordiais para a formação deles. “Uma diretora de umas das escolas nos disse que a nota de um deles foi excelente. A gente prioriza e valoriza muito o aluno que se dedica dentro e fora da escola”, conta. Juntando dinheiro Não pense que foi fácil comprar as passagens e viajar para o Uruguai, o “Criança que luta, vence” precisou de determinação para juntar o dinheiro necessário. Para isso, contou com o auxílio dos pais e voluntários do projeto para ajudar na arrecadação. Além do auxilio da prefeitura, que bancou 40% dos custos, quatro feijoadas, um bingo e uma rifa foram organizados para que esse sonho fosse concretizado. “Achei que a gente não ia conseguir, era muito dinheiro”, conta Leandro. Além de conhecerem um pouco mais sobre capital uruguaia, os alunos e a equipe de apoio irão participar de um curso internacional de defesa pessoal, com duração de dois dias, organizado pelo próprio campeonato. O Projeto Hoje, o projeto conta com 60 crianças e cerca de 20 adultos e está em atividade há quase três anos. Ministrados pelos senseis Alex Calixto e Ivania Ricezi, o projeto conta com cinco voluntários “faixa preta”, Fábio Nóbrega, Gabriela Camargo, Robson Menezes, Victor Moraga e Vagner Silva. O projeto é uma idealização da Prefeitura de Iperó junto com a Secretária da Educação, Cultura e Esportes, com o objetivo de proporcionar atividades esportivas gratuitas para a população. As aulas acontecem de terça e quinta, tanto para crianças como para adultos. Para mais informações, ligar no telefone (15) 3266-4568. Conheça quem vai competir no Uruguai Cauã Garcia, 11 anos Maria Eduarda Nogueira, 16 anos Davi Rodrigues, 11 anos Samuel Wanderlei, 11 anos Enzo Calixto, 12 anos Ivania Ricezi, sensei Fernando Jesus, 13 anos Gabriela Camargo, voluntária Leandro Rodrigues, 13 anos Robson Menezes, voluntário Leonardo Gama, 14 anos Vagner Silva, voluntário


12

www.folhadeipero.com.br Iper贸, 18 de Setembro de 2015


Folha de Iperó - 8ª Edição (18/09/2015)