Issuu on Google+

Fazenda Rio Grande, 17 de fevereiro de 2017

1


Fazenda Rio Grande, 17 de fevereiro de 2017

2

Língua de trapo

EDITORIAL O jornalismo não vive uma crise! Um grupo de jornalistas juntou-se para nos lançar

numa reflexão importante: pensar sobre o jornalismo que temos, sobre o jornalismo que fazemos — ou que queríamos estar a fazer. Não lhes invejo a empreitada: esta é uma classe com espírito crítico apurado (e é assim que deve ser); e que, à boa maneira portuguesa, nunca gosta muito da imagem quando se olha no espelho. Hoje fecha-se a reflexão interna, a primeira ao fim de 19 anos. Mas precisamente porque passou muito tempo é conveniente olharmos para o que mudou e perceber as oportunidades que se abriram — e o dever que temos de aproveitar, em nome de todos os que nos lêem, nos vêem, nos ouvem a cada dia que passa. Ouvi falar muito da “pior crise de sempre” dos jornalistas — e é isso que quero aqui contestar, em quatro breves pontos: hoje, temos mais pessoas a ler-nos do que alguma vez imaginámos; hoje temos muitas formas de apresentar a informação; hoje temos uma proximidade enorme do leitor — mesmo com quem esteja mais longe do que antes; e hoje conseguimos, como nunca, perceber o que ele nos pede, o que precisa de saber e até onde quis ler cada um dos nossos textos. Claro, que isso vale para a grande mídia, mas a do interior do interior, realmente vive momentos difíceis, pois com a troca de prefeitos na maioria das prefeituras, as licitações estão emaranhadas. O que se ouve é que a licitação para contratação da imprensa legal está sendo feita, mas parece que os alcaides estão preovcupados e querem fazer tudo na maior legalidade. Inerente a isso, O Repórter continua sua saga, ou seja, a de informar sua vasta legião de leitores, que querem saber o que está acontecendo aqui, lá e acolá. Vamos que vamos!

CNPJ: 177737010001 66 O Repórter Gráfica e Editora Rua Manacá, 85 Fazenda Rio Grande / PR jornalor@gmail.com www.oreporterpr.com.br

Dia desses, um pequeno grupo de manifestantes se reuniu em frente a uma prefeitura da região para protestar contra a falta de segurança, de investimentos na saúde e outras reclamações. Foi perto das 6 horas da manhã. Portando cartazes, o grupo pedia explicações de tantos descasos. O grupo era pequeno, mas conseguiu fazer muito barulho. Algum tempo depois, um estagiário de estagiário, saiu e disse que o prefeito não poderia atendê-los, pois estava em reunião. Seis horas da manhã em reunião? Eita prefeito trabalhador! Já em Mandirituba, o prefeito Luis Antonio e grupo de vereadores saiu às 6 horas da manhã para participar de uma manifestação. Contra o aumento abusivo da passagem do transporte de passageiros, que subiu de R$ 5,70 para R$ 6,50, aumento de R$ 0,80. O prefeito iria se reunir com a diretoria da COMEC, que gerencia o serviço, para tratar do assunto. Este prefeito sim levanta cedo para defender o povo!

Numa cidadezinha da nossa região, o feitiço voltou contra o feiticeiro. Antes de janeiro deste ano, a pessoa atacava o ex-prefeito, falando mal das condições das estradas rurais e do transporte de passageiros. A pessoa venceu a eleição e agora está no Poder. Só que nada mudou, ou seja, as estradas estão piores e os ônibus diminuíram e os que transitam carregam alunos, adultos, bêbados, etc e etc... A culpa é de São Pedro, já que anda chovendo muito por aquelas bandas. Mas o que fazer. Ser pedra é fácil, agora ser vidraça é difícil. Estamos de olho!. São Pedro, colabora aí! E a cachorrada anda a solta pelas ruas de Fazenda Rio Grande. Ao que parece, uma matilha escolheu a Praça Brasil para morar

e o pior, que atacam pessoas que passam pelo logradouro. Este é um problema antigo e, se nada for feito, o local se tornará um grande canil a céu aberto. Nos partidos, quase 80% dos diretórios municipais são comandadas por comissões provisórias, aponta levantamento na Agência Estado, com base em dados do TSE. Das 75.842 estruturas partidárias municipais existentes em todo o País, 59.619 têm comando provisório. Em nível regional, mais da metade (56,14%) das estruturas estaduais das siglas é presidida por colegiados provisórios. Em Fazenda Rio Grande, a maioria absoluta dos partidos são conduzidos por diretorias provisórias. Ré no STF e investigada em mais frentes na operação Lava Jato, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) criticou a decisão do Supremo Tribunal Federal que manteve o status de ministro, com foro privilegiado, ao peemedebista Moreira Franco, e aproveitou para relembrar o caso do ex-presidente Lula, impedido de assumir a Casa Civil no ano passado, em circunstâncias similares. “São dois pesos e duas medidas”, afirmou a petista no Senado.

MIÚDAS 1- José Serra estava praticamente decidido a deixar a cadeira de ministro das Relações Exteriores, no final do ano passado. Alegando cansaço, ele chegou a comunicar sua intenção a figuras próximas; 2- Um homem de 58 anos levou duas facadas da esposa após discussão na casa do casal em Apucarana. De acordo com a PM, a discussão começou após ele entrar em casa com os pés sujos no momento em que a mulher encerava o piso de madeira; 3- Internauta critica aumento da passagem e Greca rebate: ‘Faça passe escolar, minha senhora’; Boa Semana a todos e todas!

Diretor de Jornalismo Pedro E. Silva

DEPARTAMENTO COMERCIAL Sebastião Ribeiro (41) 99719 9444

ADMINISTRAÇÃO Jhessika Patrícia da Silva

colaboradores Márcio Camargo Hermes Hildebrand Barbosa Júnior Carlos Forville

TELEFONES (41) 3608-0255 / 99679-6053

Uma penca de vereadores e prefeitos do Paraná esteve nesta semana em Brasília. Foram buscar seus deputados e apresentar emendas parlamentares, visando oferecer melhorias para seus habitantes. Segundo o Foca, na comitiva, gente que ia somente até Curitiba com carros oficiais, ou seja, não conhecia nada além da Capital. Agora voaram de avião, conheceram o Distrito Federal. Que coisa boa!

DIAGRAMAÇÃO Pedro E. Silva IMPRESSÃO Press Alternativa Tiragem desta edição 7.000 Exemplares

circulação Fazenda Rio Grande Curitiba Mandirituba Agudos do Sul Pinhais Piraquara São José dos Pinhais Tijucas do Sul Quitandinha Campo do Tenente

As matérias assinadas bem como mensagens publicitarias não expressam necessariamente a opinião do jornal

Jornal Filiado a Associação dos Jornais e Revistas do Interior do Paraná

“Uma associação forte, mídia transparente“


Fazenda Rio Grande, 17 de fevereiro de 2017

3


4

Fazenda Rio Grande, 17 de fevereiro de 2017

Fazenda Rio Grande

Deputado Martins viabiliza R$ 1 milhão em equipamentos para hospital

Secretarias municipais atendem no mesmo espaço

Da Assessoria

Uma emenda do deputado Luiz Carlos Martins, que já foi aprovada e está no orçamento do governo do Paraná para 2017, vai viabilizar a transferência nas próximas semanas de R$ 1 milhão ao Hospital e Maternidade Nossa Senhora Aparecida, em Fazenda Rio Grande. De acordo com o prefeito Márcio Wozniack, que esteve esta semana no gabinete de Martins na Assembleia Legislativa, o dinheiro é fundamental para melhorar as condições de saúde da população na cidade. “Estamos bastante satisfeitos com o apoio e atenção do deputado Luiz Carlos Martins à população de Fazenda Rio Grande. As obras de ampliação do Hospital Nossa Senhora Aparecida estão quase prontas, mas faltavam os equipamentos. Agora, com este recurso, será possível equipar o hospital e atender melhor os moradores que dependem do serviço público para receber um atendimento digno de saúde”, afirmou Wozniack. Para o deputado Luiz Carlos Martins, a viabilização desta verba por meio de uma emenda reforça a importância do trabalho de um parlamentar na Assembleia. “Poder direcionar verbas do orçamento para demandas tão importantes como essa, que envolve a saúde da população, é a maior recompensa de minha missão como deputado. No microfone, todos os dias na rádio, sinto de perto o quanto o povo sofre com problemas de atendimento na saúde da rede pública. Agora, Fazenda Rio Grande terá mais condições de atender os moradores da região de forma digna com estes novos equipamentos”, completou Martins. A ampliação do Hospital Nossa Senhora Aparecida vai proporcionar a criação de vagas de UTI, além de novos leitos.

Marcelo Pelanda com prefeito Márcio Wozniack

As Secretarias de Obras, Meio Ambiente e a de Planejamento Urbano estão na mesma sede. A entrega do mobiliário novo foi realizada na manhã da segunda-feira (13), pelo prefeito Marcio Wozniack e o secretário de Obras e de Meio Ambiente, Marcelo Pelanda. Com essa medida, será possível uma economia de R$ 120 mil anuais aos cofres públicos. Segundo o secretário Marcelo Pelanda, o espaço também é importante para que sejam melhor debatidas as novas ações e novas obras, como as que devem acontecer nos bairros Gralha Azul e Jardim Veneza. Na última semana, o prefeito Marcio Wozniack assinou um convênio com a Caixa Econômica Federal (CEF), no valor de R$ 100 mil, para a contratação do projeto para as obras de continuação do asfaltamento da Avenida Portugal com João Quirino Leal, entre os dois bairros já citados. A assinatura foi feita juntamente com o gerente regional da CEF, Renato Scalabrin. Além dessa obra, outras no valor de R$ 1,5 milhão estão sendo executadas e em breve já serão realizadas no bairro Santa Terezinha. Já está em processo de licitação o Lote 3 dessa extensa obra. Essa fase dá continuidade aos processos iniciados nos Lotes 1 e 2 no bairro em parceria com a Caixa Econômica Federal (CEF). No total, os investimentos beneficiam 73 ruas em um total de R$ 16 milhões, sendo que a Caixa Econômica Federal (CEF) participa com R$ 12 milhões e a Prefeitura garante sua contrapartida com R$ 4 milhões. Deputado Luiz Carlos Martins com o prefeito Márcio Wozniack


Fazenda Rio Grande, 17 de fevereiro de 2017

5

Wozniack e Rejomar participam com Richa do EGM

*Parcelas calculadas com contribuição de fundo comum reduzido até a contemplação, quando serão recalculadas. Prazo de 240 meses para todos os créditos da tabela. Valores e condições poderão sofrer alterações sem aviso prévio. Correção anual pelo INCC. **Composição de cotas.

O secretário municipal de Saúde de Fazenda Rio Grande, Rejomar Andrade, participou na terça-feira (14), do EGM - Encontro de Gestores Municipais de Saúde, evento que reuniu cerca de 800 pessoas. Além de Rejomar, o prefeito Marcio Wozniack também compareceu ao evento, com a participação do governador Beto Richa e secretário estadual da Saúde, Michele Caputo. Na opinião de Rejomar, o encontro possibilita um maior conhecimento por parte dos novos gestores sobre a dinâmica da gestão pública para o setor. Rejomar também lembra que 80% dos secretários presentes são nomes novos à frente da pasta e isso aumenta a importância do encontro. “O encontro é muito importante, pois Fazenda Rio Grande está entre as 25 cidades maiores do estado e é fundamental eventos como este para que a cidade tenha conhecimento das parcerias existentes e estabeleça possibilidades concretas de angariar recursos por meio de convênios ou emendas parlamentares”, comentou. O prefeito Márcio ressaltou que o município tem buscado novas parcerias e alternativas para que a Saúde, cujos recursos aplicados no município ultrapassam os limites mínimos exigidos pela lei, possa ganhar maior amplitude. “Temos realizado parcerias, atuado junto à população e recentemente abrimos concurso para a contratação de mais médicos, sem contar os recursos a mais que são aplicados mensalmente para o custeio de todo o sistema para que a população não seja prejudicada”, comentou.

COM O CONSÓRCIO ADEMILAR, AUMENTAR SEU PATRIMÔNIO É UMA QUESTÃO DE TEMPO. A Ademilar Consórcio de Investimento Imobiliário é, neste momento, uma opção segura e altamente rentável para você aumentar seu patrimônio. Afinal, o tempo não para, mas passa. CONSÓRCIO ADEMILAR CRÉDITO

PARCELA REDUZIDA* 1ª À 10ª

APÓS A 10ª

PARCELA EM 100%

R$ 1.000.000,00**

R$ 5.323,47

R$ 4.323,47

R$ 5.615,13

R$ 600.000,00

R$ 3.194,08

R$ 2.594,08

R$ 3.369,08

R$ 400.000,00

R$ 2.129,39

R$ 1.729,39

R$ 2.246,05

R$ 200.000,00

R$ 1.069,24

R$ 869,24

R$ 1.127,57

R$ 150.000,00

R$ 801,93

R$ 651,93

R$ 845,68

R$ 105.000,00

R$ 561,35

R$ 456,35

R$ 591,98

R$ 75.000,00

R$ 400,97

R$ 325,97

R$ 422,84

COMPRA, CONSTRUÇÃO, REFORMA OU APOSENTADORIA IMOBILIÁRIA.

Rua Jacarandá, 82 | Castello Center Shopping | Nações | 41 3060-1111


Fazenda Rio Grande, 17 de fevereiro de 2017

6

Segurança em boas mãos Obras da Delegacia cidadão em ritmo acelerado

Após meses e meses de atraso, as obras da construção da Delegacia Cidadã de Fazenda Rio Grande estão acontecendo e poderá ficar pronta em meados de agosto deste ano. Segundo o delegado Fabio Machado, a Delegacia Cidadã é um novo modelo de atendimento em delegacias no Paraná, com espaços específicos e reservados para separar vítimas de agressores e possibilidade de auxílio de assistentes sociais e psicólogos, quando necessário. “Com esta nova modalidade no atendimento, será implantado um novo modelo de acolhimento às pessoas que precisam de nossos serviços”, coloca Fabio. De maneira serena, o delegado atribui os bons resultados alçados a um conjunto de fatores, tais como, ao empenho do governador Beto Richa e do secretário Wagner Mesquita, os quais assumiram a missão de atender e solucionar as demandas no quesito segurança públicas, e ao trabalho desencadeado por agentes, escrivães, investigadores e todos aqueles que fazem parte da equipe da Polícia Civil em Fazenda Rio Grande. Desde que assumiu a delegacia no

meio do ano de 2014, Fabio sempre procurou humanizar o espaço dos presos. “Eles cometeram crimes e devem ser responsabilizados. Mas devem pagar a pena em ambientes melhores. As condições das nossas celas eram insalubres, desumanas. Com a Delegacia Cidadã, todos os presos serão levados para as penitenciárias e teremos tempo de cuidar de inquéritos e investigações acerca de crimes acontecidos em Fazenda Rio Grande, Mandirituba e Agudos do Sul. Enquanto seguem as obras da nova delegacia, o delegado Fabio comemora a diminuição do número de crimes no município fazendense. Ele acentua que o número de homicídios caiu em média 70% em relação há anos anteriores. De acordo com os registros da Polícia Civil, em 2016, foram cerca de 30 crimes. Em anos anteriores, eram cometidos aproximadamente 50 crimes. “Comparando os trimestres (novembro, dezembro e janeiro) de 2015, 2016, 2017, verificamos uma redução de mais de 70% nos índices. Claro que temos alguns problemas, mas em conjunto com a Guarda Munic-

ipal, Polícia Militar estamos minorando a criminalidade no município”, destaca. Fabio, explica que um dos motivos que levaram a diminuição deste número é a prisão de pessoas envolvidas com o crime. Ele afirma que o perfil da maioria das pessoas assassinadas na cidade tinha envolvimento. “A grande maioria, cerca de 90% das vítimas, é envolvida com a criminalidade”, afirma. Com 14 investigadores, escrivães e outros servidores, Fabio Machado destaca que a equipe vem trabalhando efetivamente para a solução de crimes. “Nossa equipe é excelente e agradeço cada policial pela sua dedicação. Eleito vereador no pleito de outubro de 2016, Fabio disse que vai defender cada cidadão num todo. “Como delegado e agora vereador, teremos maior poder e vamos buscar os recursos necessários para tornar a nossa segurança melhor. Buscaremos ampliar as parcerias. Nosso objetivo é tornar cada vez mais segura Fazenda Rio Grande. O povo quer tranquilidade e buscaremos oferecer isso a cada habitante”, finaliza Fabio Machado.


Fazenda Rio Grande, 17 de fevereiro de 2017

“Estamos no caminho para ter uma delegacia excelente�, diz delegado Fabio Machado

7


Fazenda Rio Grande, 17 de fevereiro de 2017

8

Novas Obras

População de Mandirituba será beneficiada com novas obras na BR 116

Prefeito Luiz Antonio e vice Rosilene em reunião com diretores da Arteris

O prefeito Luis Antonio e a vice-prefeita Rosilene Vonsovicz Weber, estiveram em reunião com representantes da Arteris, empresa responsável pela manutenção no trecho da BR-116 no município de Mandirituba. Na reunião, o prefeito solicitou uma readequação no quilômetro 141, acesso a Colônia Matos e no 143, que da acesso a Vila Brasília. Luis Antonio relatou ao superintendente da Arteris, Cesar Sass, que os modelos de acesso existentes hoje, estão dificultando e prejudicando a mobilidade naquela

região. Após as explanações, a equipe da concessionária acatou o pedido do prefeito e se comprometeu em realizar as obras no prazo de 6 meses. Ainda na reunião, que contou com a presença do coordenador de obras da Arteris, Juarez Richter Cordeiro e do engenheiro Marcos Dutra, foram feitas mais reivindicações de melhorias na rodovia. Segundo Luis Antonio, a população de Mandirituba tem extrema urgência na conclusão das obras em andamento, “Nós estamos há anos parados no tempo, não estou medindo

esforços para fazer a cidade se desenvolver, mas para isso preciso que todo o trecho da BR em Mandirituba até Curitiba esteja com a pista dupla liberada, e digo mais, quero que a duplicação chegue até Areia Branca dos Assis” completou Luis Antonio. Além dos pedidos feitos pelo prefeito, o superintendente Cesar Sass também se comprometeu em atender as solicitações feitas pela vice-prefeita Rosilene, na instalação de redutor de velocidade e sinalização horizontal em frente a igreja

de Areia Branca para facilitar a travessia de pedestres, principalmente aos alunos que transitam naquele trecho para chegarem nas escolas. Segundo os representantes da Arteris essa obra será entregue já nós próximos 2 meses. Segundo Cesar, a Arteris sempre procura ter uma relação harmoniosa e de cooperação com as prefeituras, “A exemplo de Mandirituba, com um bom diálogo e com as justificativas técnicas bem fundamentadas, nós vamos poder atender essas reivindicações”, conclui Cesar Sass.

Mais uma localidade rural de Mandirituba está próxima de ter água de qualidade No último sábado (11), a obra de perfuração do solo para instalação do encanamento que vai interligar o poço do Pé de Erva com o sistema de água do Chimboveiro foi finalizada. A tubulação de 48 metros de cano que transpôs a rodovia 116 foi executada pela equipe de técnicos da Sanepar em conjunto com a prefeitura, e sob os cuidados da equipe de engenheiros da Arteris, empresa responsável pela manutenção da BR 116 no trecho de Mandirituba. Com mais essa etapa concluída os moradores do Chimboveiro estão próximos de ter em suas torneiras água de qualidade, ficando agora por conta da modificação do sistema elétrico na base do poço, que será modificado de bifásico em trifásico, para que tenha uma maior economia de energia e aumento na potência da bomba d´água.


Fazenda Rio Grande, 17 de fevereiro de 2017

GERAL

9

Peregrinação

Prefeitos e vereadores garimpam recursos no DF Prefeitos e vereadores de vários municípios da região da AMSULEP – Associação dos Municípios da Região Suleste do Paraná, estiveram em Brasília, visitando gabinetes de deputados e alguns ministérios. Na bagagem, ofícios para melhorias em seus municípios, através de emendas parlamentares. A comitiva de Agudos do Sul foi representada pelos vereadores Jessé Zoellner (presidente), Mauro Negrelli e Everson Adolphatto. Os edis estiveram em audiência com deputados e em alguns ministérios em busca de recursos para o município. Os vereadores relatam que conseguiram com os deputados Leopoldo Meyer e Fernando Francischinni, mais de R$ 600 mil para as áreas de saúde e agricultura. O presidente Jessé Zoellner relata que se reuniu com os vereadores da base, Cornélio Groskopf, Renato Woiciekovsky e Vidal Pruchaki, além dos vereadores que foram a Capital Federal, e fizeram dezenas de reivindicações aos deputados, sugerindo o direcionamento para todas

as áreas. “Agradecemos pelos recursos que já foram conseguidos, e deixamos mais demandas. Até o fim do mês, ainda podemos ter mais recursos para Agudos do Sul” disse satisfeito o vereador Jessé.

A comitiva de Campo do Tenente, representada pelos vereadores Fuscão Quege e Gustavo Brun, igualmente visitaram gabinetes de deputados e o Ministério da Saúde, em busca de recursos. Segundo Brun, os

Vereadores de Agudos, Campo do Tenente com deputado Leopoldo Meyer no DF

deputados Leopoldo Meyer, Luciano Ducci e Toninho Wandescheer destinarão verbas para várias áreas municipais, com a oficialização de R$ 300 mil para revitalização de praças e compra de caminhão trucado no

valor de R$ 230 mil, além de R$ 100 mil para custeios diversos. O vereador Felipe Machado, de Mandirituba, também esteve em Brasília visitando gabinetes e ministérios. Ele informa a con-

quista de R$ 100 mil para o setor de saúde e de um caminhão. “A viagem foi produtiva e conquistamos muita coisa para Mandirituba. O papel do vereador é legislar e fiscalizar, mas também pode angariar recursos juntos aos deputados. Estamos fazendo a nossa função que é a de garantir melhorias para a população A comitiva de Fazenda Rio Grande esteve representada pelo prefeito Márcio Wozniack, presidente do Legislativo Julinho do Pesque, presidente da Associação Comercial e Industrial, Gastão Fabiano Gonchorovski e de outras autoridades. Segundo Julinho, eles passaram pelo Ministério dos Transportes tratando da construção da pista marginal e visitam diversos gabinetes. “Os resultados dos encontros foram ótimos e a certeza de que conquistaremos várias emendas para Fazenda Rio Grande”, finalizou Julinho. Ainda na viagem a Brasília, vereadores e prefeitos de vários municípios da região da Associação dos Municípios da Região Suleste do Paraná.


10

Fazenda Rio Grande, 17 de fevereiro de 2017


Fazenda Rio Grande, 17 de fevereiro de 2017

11

Piên

Sem salário! Vereadores aprovam pedido de cassação de Leonides Da Redação

Caso Loir

Polícia pede quebra de sigilo telefônico dos envolvidos As investigações em torno do assassinato do prefeito eleito, Loir Drevek, agora estão na responsabilidade da Polícia Civil de Rio Negro. A nossa reportagem manteve contato no meio da semana com o delegado do COPE, Rodrigo Brown de Oliveira, responsável pela ação que resultou nas prisões do ex-prefeito de Piên Gilberto Dranka, do presidente do Legislativo Leonides Maahs e de outras pessoas envolvidas, procurando informações sobre o andamento das investigações. Brown disse que foi feito pedido de quebra de sigilo telefônico dos envolvidos, pois a intenção é descobrir quem é quem no crime. “Ouvimos várias vezes os acusados e a cada interrogatório avançamos mais. Certamente que a justiça, permitindo a quebra do sigilo telefônico, vamos elucidar o crime de vez”, disse o delegado do COPE, afirmando que outras informações, a partir de agora, somente com a delegacia de Rio Negro. Rodrigo disse que Gilberto Dranka e Leonides Maahs estão na Penitenciária Estadual em Piraquara e os demais na de Rio Negro.

Sessão atraiu grande público ao plenário do Legislativo

Por unanimidade, os vereadores de Piên, aprovaram, na terça-feira, dia 14, requerimento para a formação de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que tem o objetivo de cassar o mandato do vereador Leonides Maahs, acusado de ser um dos mandantes do assassinato do prefeito eleito Loir Drevek, em 17 de dezembro do ano passado. Além de poder perder o mandato, o Tribunal de Contas do Estado instruiu o Legislativo para deixar de pagar os salários do acusado a partir deste mês. “Ele manchou nosso Legislativo se envolvendo neste crime cruel. Tudo que construiu na vida política, jogou no lixo”, disse Gerson Roberto Honório (PSD), o conhecido Beto Honório. Ele e Rogério Sadi da Silva (PSDB) são autores do requerimento, que foi

subscrito pelos demais vereadores. Durante a aprovação do documento, muita discussão em torno do assunto e cada vereador opinou sobre os fatos envolvendo o presidente Leonides. Entre uma palavra e outra, cada vereador foi se mostrando a favor da cassação. Ao final foram oito votos favorável a formação da CPI, ou seja, requerimento aprovado por unanimidade. CPI é a sigla para Comissão Parlamentar de Inquérito, nome dado ao processo de investigação comandado pelo Poder Legislativo com o objetivo de averiguar determinadas denúncias de irregularidades no setor público. Uma das principais funções do Poder Legislativo é justamente fiscalizar o trabalho desempenhado pelo Poder Executivo e, caso haja a

suspeita de infrações, as CPI’s são necessárias para investigar estes casos. A CPI tem apenas o poder investigatório, ou seja, não pode punir ou entrar com uma ação criminal contra os acusados. No entanto, após as investigações levantadas pela Comissão, um relatório final e conclusivo pode ser apresentado ao Ministério Público para que este tome as devidas medidas de punição contra os arguidos, se for o caso. Leonides Maahs e o ex-prefeito Gilberto Dranka e outras pessoas envolvidas continuam presas e a investigação prossegue, em função de que existem alguns pontos a ser esclarecidos. A defesa de Dranka tem afirmando que o ex-prefeito é inocente e que foi vítima de armação política.

Delegado Rodrigo Brown


12

Fazenda Rio Grande, 17 de fevereiro de 2017

quitandinha

Maria Julia entrega novos equipamentos para reforçar estrutura de saúde em Quitandinha Em Quitandinha, o investimento na área da saúde tem sido uma das prioridades da administração municipal. Buscando qualificar os serviços no município, a prefeita Maria Julia recebeu do Governo do Estado um lote de novos equipamentos, que contribuirão para o processo de modernização da saúde, proposto pela prefeita Maria Julia. Os equipamentos que já estão na Unidade de Saúde são dois leitos de observação automáticos, um monitor cardíaco com desfibrilador, um monitor multiparamétrico e um oxímetro de pulso. A secretária municipal de Saúde, Carmen Moura, explica que o lote de equipamentos ampliará a estrutura de atendimen-

Dezenas de competidores participam da Corrida de Caiaque em Quitandinha A prefeitura de Quitandinha realizou no último domingo (12), a quinta edição da Corrida de Caiaque no Rio da Várzea. O evento contou com a participação de 50 competidores de toda a região. Aproximadamente 200 pessoas acompanham o evento, no percurso sinuoso de aproximadamente 10 quilômetros. O clima da corrida foi marcado por alegria e diversão entre os competidores e entre as pessoas que assistiam o circuito. O evento contou com o apoio do Corpo de Bombeiros de Rio Negro, que disponibilizou três oficiais de busca e salvamento, onde garantiram a segurança dos competidores durante toda a prova. Mais de 50 quilos de alimentos foram arrecadados como doações dos competidores, que agora será destinado a famílias carentes do município, através da secretaria de Assistência Social.

Lote de equipamentos é entregue a Secretaria de Saúde

tos. “O nosso trabalho nesse início de gestão, é garantir o acesso da população aos serviços de saúde. Estamos melhorando a estrutura e oferecendo qualidade nos atendimentos”, contou a secretária. Segundo a prefeita

Maria Julia, uma das metas de sua gestão, é transformar a rede municipal de saúde com projetos ousados, que facilitarão o acesso da população aos serviços de saúde. “Temos buscado estratégias com nossa equipe, para qualificar os serviços de

saúde de Quitandinha, garantindo todos os atendimentos necessários desde a prevenção até os atendimentos de urgência e emergência. Estamos buscando parcerias para colocar em práticas nossos projetos”, finalizou a prefeita.


Fazenda Rio Grande, 17 de fevereiro de 2017

campo do tenente

13

Maria Julia participa de Encontro de Gestores Municipais de Saúde A prefeita de Quitandinha, Maria Julia, participou na terça-feira (14), no Expo Unimed, em Curitiba, do Encontro de Gestores Municipais de Saúde, promovido pela Secretaria de Estado da Saúde. Com a presença do governador Beto Richa, do secretário de Estado da Saúde, Michele Caputo Neto e de outras autoridades, foi apresentado os programas estratégicos e ações desenvolvidas pelo Governo no setor. Cerca de 800 pessoas participam do encontro. Richa lembrou dos avanços na área da saúde no Paraná e destacou que o governo destinou, entre 2011 e 2016, R$ 15 bilhões ao setor – mais que o dobro do que os oito anos da gestão anterior. “Posso dizer com muito orgulho e segurança que o Paraná é referência nacional na área da saúde. Temos visto muita dificuldade na saúde pública no Brasil, mas em nosso Estado, graças aos investimentos do nosso governo e ao ajuste fiscal que fizemos, temos recursos para investir nesta área essencial”, disse. Os gestores puderam

tirar dúvidas quanto às formas de financiamento, as contrapartidas previstas e os canais disponíveis para ampliar o acesso da população à saúde pública. Na programação estão palestras e painéis sobre gestão do sistema de saúde e apresentação de projetos do governo e de cases de ações desenvolvidas por equipes municipais. O secretário de Estado da Saúde, Michele Caputo Neto, explicou que o encontro segue o que foi iniciado em dezembro do ano passado, quando o Governo do Estado reuniu, em Foz do Iguaçu, os prefeitos eleitos e reeleitos para apresentar as ações de todas as secretarias. “Temos uma série de políticas de incentivos que beneficiam diretamente as prefeituras. Por isso, este encontro é fundamental para que prefeitos e secretários saibam de que forma podem acessar esses recursos”, disse. Maria Julia ressaltou o apoio do Governo aos municípios paranaenses. “Quitandinha priorizou a saúde como uma das principais plataformas de governo. O governador Beto Richa, que é do nosso partido, o PSDB,

Prefeita Maria Julia, governador Beto Richa e secretário Caputto

tem olhado com carinho e responsabilidade os municípios paranaenses. Temos muito por fazer no setor de saúde. As melhorias vão acontecer, pois temos um governo que aporta recursos e faz investimentos para contribuir com os municípios que passam por dificuldades”, comenta

Maria Julia. Além de melhorias no hospital, Maria Julia está buscando apoio para melhorar as condições de atendimentos nos postos de saúde, especialmente os localizados nas comunidades rurais. “Vamos promover muitas melhorias neste setor e a certeza de que a po-

pulação será bem atendida em nosso governo”, finaliza a prefeita Maria Julia. No Paraná, o Governo do Estado é responsável por uma série de programas que beneficiam diretamente os municípios, como a Rede Mãe Paranaense, de atenção materno-infantil; HOSPSUS, que beneficia

hospitais públicos e filantrópicos que atendem pelo SUS; APSUS, de qualificação da atenção primária à saúde; e o VigiaSUS, que busca fortalecer e qualificar as ações de Vigilância em Saúde em todos os municípios do Paraná, entre outros.


14

Fazenda Rio Grande, 17 de fevereiro de 2017

GERAL

Deputado Missionário Ricardo Arruda pede melhorias à Secretaria Estadual de Educação em escolas de Mandirituba e Tijucas do Sul O Colégio estadual Professora Senek Dantas, de Mandirituba, na Região Metropolitana de Curitiba, atende a 1.500 alunos dos ensinos fundamental e médio. São estudantes que, além da demanda pelo ensino em sala de aula, precisam que a internet funcione de forma adequada. Essa dificuldade de acesso a internet chegou até o líder político Amarildo Carvalho, que atua com o deputado Missionário Ricardo Arruda, e a reclamação dos alunos foi entregue pessoalmente ao superintendente de desenvolvimento da educação,

da Secretaria Estadual de Educação, Victor Hugo Dantas. Ele se mostrou surpreso com reivindicação sobre a internet e ouviu o deputado Arruda que, além disso, o colégio precisa de um muro, já que, está em uma mesma área de um colégio municipal, de banheiro e forros. TIJUCAS DO SUL Outra reivindicação entregue ao superintendente diz respeito ao Colégio Campos da Lagoa, do Bairro da Lagoa em Tijucas do Sul. Há a necessidade urgente de acostamento na PR-281, Km 16, para que os estudantes

possam se deslocar com segurança. Victor Hugo Dantas disse ao deputado Arruda que irá até o local para verificar de perto o problema e agilizar o atendimento. Segundo Amarildo,

essa é uma demanda antiga, pois, as crianças correm sério risco de sofrer acidente. É um local de fluxo intenso de veículos e, inclusive, na frente desse colégio, já aconteceu acidente com morte.

Deputado Missionário Ricardo Arruda pede melhorias à Secretaria Estadual de Educação em escolas de Mandirituba e Tijucas do Sul

Chuva adia rodada da Copa Intermunicipal Tarumã Visando garantir a integridade física dos jogadores, a rodada de domingo da quarta edição da Copa Tarumã/ Transpedra Lisboa foi transferida para este final de semana. Segundo Preto, um dos organizadores da competição, a chuva constante obrigou a transferência dos jogos. “Choveu muito no domingo e diante das circunstâncias escorregadias do gramado, que poderia causar lesão em um jogador, que poderia escorregar ou numa jogada mais ríspida, optamos por cancelar

os jogos de domingo”, justificou Preto. Os jogos programados para este dia 19, são. Às 10 horas se enfrentam Imobiliária SBS x Supermercado Marilice; 11 horas o time do Maringá pega a equipe do Real Independente. No horário da tarde, às 13h30 jogam Santa Cruz x Clube Atlético Pienense; 14h:45 Mato Preto x Kosmorama; 16 horas Agudos City x Master e fechando a rodada, às 17h15, se enfrentam Resenha SBS x Brahmeiros/ AS Móveis. Equipe da Imobiliária SBS entra em campo neste domingo

Especial Por: Wilson Luiz

País construído de remendos Primeiro antes de começar a coluna, é de bom senso mencionar que sou a favor de que todos os cidadãos tenham seus direitos respeitados e que a lei zele por eles irrestritamente sem distinções. Não sou contra a greve constitucionalmente amparada no artigo 9º da Constituição, porém esse mesmo artigo faz duas ressalvas: “Os meios adotados por empregados e empregadores em nenhuma hipótese poderão violar ou constranger os direitos e garantias fundamentais de outrem.” “A manifestação e atos de persuasão utilizados pelos grevistas não poderão impedir o acesso ao trabalho nem causar ameaça ou dano à propriedade ou pessoa.” Será que isso é respeitado? A balança dos direitos deve ser muito precisa, pois cada vez que alguém recebe alguma vantagem inevitavelmente outro lado será prejudicado. Claro que greve é legal, mas a partir de quando ela se torna um recurso necessário? Uma paralisação de atividades deve ser utilizada como último recurso e não como segundo ou primeiro. Uma vez esgotadas quaisquer possibilidades de negociação de um direito pleiteado, aí sim utiliza-se esse remédio. Ocorre que nosso país por más influências se criou a figura do “manifestante sem noção”, que uma vez convocado vai lá, sem saber a razão, como aconteceu na ocupação das escolas devido às mudanças no ensino, até acabou virando piada pois os jovens ocupantes quando entrevistados não sabiam o que estavam fazendo lá, aconteceu agora no Espírito Santo que houve um movimento de esposas impedindo o trabalho da PM e o repórter perguntou se o governo estava negociando e ela começou a gritar porque não sabia sequer o teor na negociação, enquanto isso patrimônio alheio foi saqueado e pessoas foram mortas. E de quem é a responsabilidade mesmo? Quem vai indenizar as pessoas que tem direito à segurança pública garantido pela mesma Constituição? Nosso país está tão desesperado por respostas econômicas e políticas sensatas que não consegue mais raciocinar sem partir para o embate que traz repercussões desastrosas. Nada contra paralisações, mas se eu “urrar” pelo meu direito sem pensar no direito de outro, ao invés de ajudar acabo complicando um ciclo social interdependente, minha ação gera uma reação em cadeia, e diga-se de passagem, raramente uma manifestação ostensiva atinge o objetivo. Infelizmente nosso país não garante nada para ninguém e muito menos dá amparo legal para quem precisa, aí o sangue “esquenta” e vão às ruas mesmo. Tudo bem que não somos ingênuos em imaginar que não há movimento político camuflado de órgão de representação por trás de muitas manifestações ou greves onde vemos bonés, camisetas, bandeiras de partidos e até deputados olhando de binóculo confortavelmente de dentro do seu carro o circo pegar fogo (essa eu vi de perto durante um evento estadual). Talvez se a justiça funcionasse à contento, talvez se não houvesse tanto interesse político por trás de muitas ações, não prevalecesse o interesse econômico por trás de inciativas, quem sabe pessoas não tivessem morrido como no Espírito Santo, talvez patrimônios de gente honesta não tivesse sido destruído, quem sabe os movimentos e manifestações tivessem repercussão positiva atingindo seu objetivo sem prejudicar o resto da sociedade. Acho que isto que vemos seja o resultado de um país construído de remendos.


Fazenda Rio Grande, 17 de fevereiro de 2017

agudos do sul

15

Armazém da Família de Agudos do Sul será reaberto com apoio da Prefeitura “Vamos ajudar as cidades metropolitanas e eles podem nos ajudar vendendo produtos dos pequenos agricultores”, disse Greca.

Prefeito Rafael Greca e a prefeita de Agudos do Sul, Luciane Maira Teixeira

Em breve, a população de Agudos do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba, voltará a contar com o Armazém da Família. Em reunião nesta terça-feira (14), o prefeito Rafael Greca e a prefeita de Agudos do Sul, Luciane Maira Teixeira, definiram rumos para a retomada da parceria entre os municípios para reabertura do programa.

O Armazém da Família foi fechado em outubro do ano passado, após as eleições, pela antiga administração de Agudos do Sul. “Não tem o menor problema, vamos fazer esta cooperação novamente”, afirmou Greca. O prefeito já propôs a criação de uma rede de Armazéns da Família e Restaurantes Populares na Região Metropolitana.

Em Curitiba, os 33 Armazéns da Família atendem 120 mil famílias. Na Região Metropolitana, por enquanto, são dois Armazéns da Família em funcionamento, um em São José dos Pinhais e outro em Pinhais. As duas unidades funcionam em parceria com a Prefeitura de Curitiba. Nos Armazéns da Família são comercializados produtos com preços 30% mais baixo que em mercados comuns. Podem ser cadastradas no programa famílias com renda de no máximo 3,5 salários mínimos. São 218 itens de produtos alimentícios processados ou industrializados, bem como de higiene e limpeza. Bons resultados

A prefeita de Agudos do Sul, Luciane Maira Teixeira, afirmou que o fechamento do Armazém da Família trouxe prejuízos para a população da cidade. “A conversa com o prefeito Rafael Greca rendeu bons resultados, ele nos atendeu e avançamos no assunto. Vamos reabrir e montar uma nova forma de atendimento no Armazém da Família de Agudos do Sul”, disse ela. O secretário de Agricultura e Abastecimento, Luiz Gusi, explicou que já pediu à prefeita de Agudos do Sul enviar um ofício pedindo a reabertura do Armazém da Família. “Vamos acelerar este processo”, disse Gusi. Também participaram da reunião a diretora de Abastecimento Social, Ivone Aparecida de Melo, e a secretária de Administração de Agudos do Sul, Lorena Emanuele Teixeira da Luz.

Funcionários do município de Agudos do sul aguardam reposição Iniciado o ano, inúmeros são os desafios, municípios menores e que dependem do repasse do FPM , como Agudos do Sul vem encontrando dificuldades financeiras para honrar seus compromissos. Porem alguns direitos vem sendo cobrado pela população, em especial dos funcionários públicos do município, onde deveriam ter recebido em janeiro de 2017 a reposição da inflação do ano de 2016, oque ficou em 6,58 % INPC (fonte IBGE) , porem ate o momento não foi sinalizado alguma solução ao impasse. A redação procurou a Assessoria do Muni-

cipio porem não conseguiu contato. Já o Sindicado dos Servidores esta aguardando ate o fim do mês para que sejam pagos os reajustes retroativamente, mas espera que seja resolvida de forma amistosa a situação, pois acredita que se houve contratações não haverá problema em dar a reposição. Já os vereadores Cornelio e Renato woiciekovski (PP) e Vidal (PSB)falaram que vão cobrar o pagamento da reposição pois é direito dos servidores e se necessário já na próxima sessão vão convocar os responsáveis para explicação .

Os traumas de Mefibosete Texto chave - 2 Samuel 9:1-9 2 - O trauma familiar Imagine alguém chegando à porta de sua casa gritando: TEU PAI É MORTO E TODOS OS SEUS FILHOS E SUA CASA, essa noticia chegou aos ouvidos dele, um novo trauma, uma dor ainda mais forte, Naquele momento passava a estar sem pai, sem irmãos sem ninguém. 3 - O trauma emocional As dores físicas e familiares causaram nele uma dor emocional profunda, a ponto dele mesmo olhar para ele como um cão morto. Um dos mais inferiores tratamentos em Israel era ser chamado de cão ou cabeça de cão. Agora imagine a própria pessoa se autodenominar CÃO MORTO. (II Sm 9:8) Ser chamado de cão morto dava a ideia de ser imprestável, miserável e sujo (II Sm 16:9) O Senhor Jesus disse certa vez: vinde a mim todos os cansados e sobrecarregados e Eu vos aliviarei. 4 - O trauma social Em conseqüência do trauma físico e familiar Mefibosete é levado a um lugar denominado LÔ DEBAR (sem pasto/ lugar do esquecimento) um lugar onde ovelha nenhuma poderia viver. Uma cidade destinada aos doentes, aos miseráveis, cegos leprosos enfim os emprestáveis. Foi no lugar do esquecimento, no meio deste cenário que Mefibosete viveu por quase vinte anos. Ele era um homem que tinha nascido para viver de tragédias, ou melhor, não viver. Ser esquecido é um dos piores sentimentos sociais que alguém pode sentir. Mas o Senhor não nos esqueceu. Em Lc 19:10 o pastor vai em busca da ovelha perdida, num lugar sem pasto, ou seja, em lô debar. O rei Davi se lembrou da aliança que tinha feito com Jonatas. Jesus te lembra hoje da aliança feita com você. O posicionamento de Davi foi semelhante à ação de Jesus. ( restituição) 5 - O trauma espiritualOs complexos, feridas na alma causaram na vida de Mefibosete uma idéia de escravidão, ele perdeu a posição de príncipe, todos os bens de sua família, passando a ser escravo de seus traumas. Ele talvez tinha esquecido da ação de Deus, talvez este não se lembrava mais das vitórias que Deus tinha concedido ao seu pai Saul. Ele era oprimido espiritualmente,e andava se arrastando sem FÉ alguma. Alguns homens de Deus, também, passaram por grandes crises e traumas, o próprio Davi nos salmos narra suas constantes aflições (Sl. 57:6/ Sl. 38:8/ Sl. 69:29) Diante de tudo isso, de todas as frustrações o Rei olha para um homem lançado ao chão, no meio da amargura e vê um príncipe, foi assim que Davi olhou para Mefibosete. A Bíblia ao narrar os milagres de Jesus diz que ELE fitava os olhos nas pessoas, fixava os olhos e dizia a tua fé te salvou. Deus não te vê como um derrotado, como um aleijado, mas sim como um príncipe. O próprio Davi tinha saído de um lugar de esquecimento e foi posto como príncipe continua na proxima semana.


16

Fazenda Rio Grande, 17 de fevereiro de 2017


Jornal orepórter edição 323 versão web