Page 1

OCELEIRO Quinta-feira, 21 de Outubro de 2021 . www.jornalceleiro.com.br

OC

R

Desde 1992 - Ano XXIX - EDIÇÃO 1699s Campos Novos-SC, Quinta-feira, 21 de Outubro de 2021 s www.jornalceleiro.com.br

1

s R$ 2,00

Pág. 11

ESPECIAL

Irmãos Kantovick têm empresa selecionada para ‘SP Fashion Week’. Pág. 04

EMPRESARIAL

140 ANOS

SAÚDE

Sicoob Campos Novos intensifica expansão com agências no RS.

Pág. 05

Novo momento no Hospital: Ala Covid é desativada. Pág. 07

Quem conta a história: Nelson Cruz fala sobre política e agronegócio. Pág. 09


2

OC

COTIDIANO

Editorial

Quinta-feira, 21 de Outubro de 2021 . www.jornalceleiro.com.br

colunistas

Coluna de Moda

Direito Ambiental

O tempo das vacas saudáveis

A

natureza é incrível, não apenas por tudo que ela tem capacidade de nos oferecer para a manutenção da vida, mas também por todas as lições que podemos e devemos aprender com ela. A agricultura tem vivido um momento de muitas alegrias. Produtores estão com o sorriso de olheira a olheira. Parece que estamos vivendo a passagem bíblica no qual destaca tempos de fartura, os chamados tempos das vacas gordas. Com o gráfico apontando para cima significa que agora é a hora de aproveitar o momento e, usando a mesma analogia, os celeiros devem ser abastecidos. Conforme entrevista concedida por um produtor rural para a matéria de capa desta semana, os bons tempos nunca seguiram uma linearidade. É sempre cheio de altos e baixos. Portanto, os tempos de vacas magras são comuns e esperados. e para o futuro já se espera algumas mudanças que podem fazer a diferença no bolso dos proprietários rurais. Fatores variáveis como clima, altos custos, pragas inesperadas geram uma crise. Mas enfim, o que aprendemos com isso? O agronegócio é uma mola econômica muito forte. E mesmo com todo seu potencial a agricultura passa por reveses e dificuldades que deixam o homem do campo de cabelo em pé. E mesmo assim eles se reinventam, se renovam e voltam sempre mais forte. Ninguém está imune aos problemas, todos enfrentamos os tempos de vacas desnutridas e gordas. Faz parte. Mas que nada impeça as pessoas de sonhar, lutar e buscar seus objetivos.

Condenação a pena de prisão regime inicial Semi Aberto por Maus Tratos aos Animais Já falei nesta coluna sobre maus tratos aos animais e também de atual interpretação a respeito da possibilidade de os animais terem direitos assegurados por lei. Mais uma vez necessário trazer à tona o assunto, diante de recente decisão proferida no sentido de que acusados de maus tratos foram condenados a pena de prisão, um deles com a possibilidade de substituição e outro, sem a possibilidade de substituir a pena (reincidente), iniciando o seu cumprimento em regime semiaberto. Atento ao que dispõe a Lei 9.605/98 – popularmente conhecida como lei dos crimes ambientais, traz no capítulo V (dos crimes contra a fauna) – especificamente no seu Art. 32, o seguinte texto: “Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos: Pena - detenção, de três meses a um ano, e multa. No seu § 1º Incorre nas mesmas penas quem realiza experiência dolorosa ou cruel em animal vivo, ainda que para fins didáticos ou científicos, quando existirem recursos alternativos. § 1º-A . Quando se tratar de cão ou gato, a pena para as condutas descritas no caput deste artigo será de reclusão, de 2 (dois) a 5 (cinco) anos, multa e proibição da guarda. § 2º A pena é aumentada de um sexto a um terço, se ocorre morte do animal. Ainda, pode-se citar como exemplos de maus-tratos os seguintes atos: manter os animais em lugares anti-higiênicos ou em locais que impeçam sua respiração, movimento ou descanso; deixá-los expostos ao sol por longos períodos de tempo, ou, ao contrário, sem qualquer tipo de iluminação; obriga-los a trabalhos excessivos, inclusive em competições que possam causar pânico, estresse ou esforço acentuado; golpear, mutilar ou ferir voluntariamente qualquer órgão (com exceção do procedimento de castração); não providenciar assistência veterinária em casos de acidentes ou de doença; não garantir alimento e água ou abandoná-los. No caso citado foi deixado uma cadela sem água e comida, presa ao relento por uma corda a um cabo de aço, circunstâncias que lhe causaram lesões no corpo, mãe e filho foram condenados por maus-tratos a animal doméstico. Em sua decisão o juiz condenou a mulher à pena de dois anos de reclusão, em regime inicial aberto, substituída por duas restritivas de direitos e 10 dias-multa. O homem, reincidente, foi condenado a dois anos e quatro meses de reclusão, em regime inicial semiaberto, e 12 dias-multa. Os dois ainda terão que pagar, a título de reparação de danos, o valor individual de R$ 1,1 mil, devidamente atualizado. A quantia será revertida a órgão ou entidade determinado pelo juízo da execução. Vide autos n. 5000250-26.2021.8.24.0144 do TJSC.

Por: Fabrício Carvalho Especialista em Direito Ambiental Advogado OAB/SC 15.269

Por: Priscila Nascimento, Jornalista

Por: Yasmim Sharaf El Deen consultora de moda Contatos: yasmin_eldeen@hotmail.com (51) 99908.0832

Estilos Universais! Olá amigas e amigos, leitores! Você sabia que existem 7 estilos universais? E que uma pessoa não tem apenas um, mas 2 ou 3 estilos diferentes? Temos nosso estilo base, claro, aquele que sempre predomina (esse muitas vezes tem a ver com a nossa essência, personalidade e costuma nos acompanhar pela vida toda). Os outros dois chamamos de estilo secundário. Esses podem depender do que desejamos ser ou transmitir naquela fase ou dia. Aqui vou descrever a essência de cada estilo: uNatural: o famoso básico. Mulheres com visual despojado e pratico, cores neutras e alegres. A palavra de ordem é conforto. uRomântico: adoram tons claros e pastéis, estampas florais. Peças fluidas, babados, laços e bordados. São mulheres femininas e doces. uClássico: discretas. Roupas formais com linhas retas

Natural

Romântico Clássico

e poucos detalhes. Transmite uma imagem conservadora e seria. uRefinado: é o mais elegante dos sete estilos. Com peças clássicas e sofísticas, porém modernas. É aquela mulher que transmite uma imagem de sucesso e segurança. uSexy: gosta de salto alto, estampas marcantes, peças justas e decotes. Forte e poderosa, ela sabe valorizar o próprio corpo. uUrbano: elas adoram preto! Usam poucos acessórios e gostam de um visual propositalmente largado e rebelde. São super modernas e de personalidade marcante. uCriativo: esse estilo é uma mistura de todos os outros seis universais. É possível transitar por todos eles, criando produções ousadas misturando peças chaves de estilos diferentes. Transmitindo a imagem de uma mulher independente que cria a própria moda. E aí, você já sabe quais são os seus estilos ?

Refinado

Sexy

Urbano

Criativo 10/2021

Jornal

OCELEIRO R

Fundado em 25 de Junho de 1992

COMUNICAÇÃO O CELEIRO EIRELI CNPJ: 12.188.377/0001-03

Diretor: Wilhiam Rodolfo Peretti Diagramação/Arte: Wilhiam Rodolfo Peretti - RP: 0006221/SC Jornalista: Priscila Nascimento - RP: 0002761/PA Impressão: Gráfica Araucária/Lages-SC Tiragem: 1.500/Exemplares/Semana

Circulação: Abdon Batista, Brunópolis, Campos Novos e Vargem. PARCEIROS: >Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL). >Associação Empresarial, Rural e Cultural Camponovense(Acircan). >Membro da Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina (Adjori)

Rua: Valentin Suzin, 1056, Bairro Bom Jesus Campos Novos Cep: 89620.000

Contato: (49) 9 8828.2224


Quinta-feira, 21 de Outubro de 2021 . www.jornalceleiro.com.br

OC

COMUNIDADE

3

Administração investe em tecnologia e inovação *Fotos e Informações: ASCOM/PMCN

Mais de R$ 800 mil em equipamentos foram entregues no Dia dos Professores. ‘ A Administração Municipal, através da Secretaria Municipal de Educação, realizou no dia 15 de outubro, dois momentos de integração, o primeiro foi um agradecimento e o segundo uma homenagem aos professores. Além disso, a administração aproveitou a emoção, para realizar a entrega de notebooks que farão parte do Projeto de Tecnologia na Educação. A Secretária de Educação, Adriana Spcart Zanatta, deu início a solenidade dando as boas-vindas aos professores. Em sua fala emocionada, ela descreveu um

pouco de sua trajetória como professora e parabenizou aos professores que estavam presentes. Como primeira homenagem da tarde, a Amanda e a Ana Laura, as gêmeas Wolfart, apresentaram duas músicas em homenagem aos profissionais. A confraternização foi oferecida pela Administração Municipal, a Secretaria de Educação e pelas diretoras, que se empenharam na montagem da estrutura e as lembranças foram oferecidas pelo Sistema de Ensino ‘Aprende Brasil’, a segunda homenagem foi realizada pela equipe do Projeto Escola e Música, cantando a música Este Chão, de autoria dos próprios integrantes do Projeto. Com a chegada da pandemia do covid-19, toda a estrutura escolar precisou

ser repensada. Aulas a distância, aulas hibridas, tudo dependente das ferramentas de tecnologia. Nesse momento em que nos aproximamos dia após dia do fim da pandemia, a tecnologia veio, mais do que nunca, para agregar e somar no aprendizado nas escolas. Campos Novos tem hoje mais de 4.100 alunos matriculados na rede municipal de ensino. Para acompanhar a evolução tecnológica que já chegou na educação, foram entregues 120 notebooks. Um investimento de mais de R$800 mil, destinando um notebook por sala de aula, a partir da pré-escola. Do total desse valor, R$200 mil foram destinados através de Emenda do

Deputado Estadual Neodi Saretta, R$20 mil através do vereador Marciano Dalmolin. A administração municipal, através de recursos próprios, investiu nessa primeira etapa, mais de R$600 mil. O prefeito Silvio Alexandre Zancanaro, iniciou sua fala falando que os professores têm nas mãos a maior riqueza que um pai e uma mãe possuem: seus filhos. Eles lapidam, ensinam, transformam a vida das pessoas. Eles moldam e preparam as crianças que no futuro irão ocupar o nosso lugar hoje. As diretoras de cada escola foram chamadas para receber os equipamentos, além dos notebooks foram entregues mouses, caixas de som e roteadores.

*Esta publicação preencheu o espaço de Meia Página. Cumprindo a Lei nº 4517/2019 esta publicação custou para a Administração Municipal o valor de R$ 759,31 (Setecentos e Cinquenta e Nove Reais e Trinta e Um Centavos)


4

OC

ESPECIAL

Ano 1 Edição 16 Outubro / 2021

Notícias ALESC Vindima no calendário de SC deve incrementar negócios

M

ais propostas aprovadas pelos deputados nos últimos dias seguem para análise do governador. Cabe destaque ao projeto que traz uma boa notícia para os produtores de vinhos: a inclusão da Vindima de Altitude no calendário de eventos de SC. A vindima, que ocorre em março, é quando os produtores abrem as vinícolas para visitações, celebrando a colheita da uva, e representa novas oportunidades de negócios.

União de recursos no combate à pobreza

Benefícios prorrogados

A Alesc vai analisar o projeto do governo que transforma quatro fundos já existentes em um único: o Fundo Estadual de Promoção Social e Erradicação da Pobreza. Ele deve promover ações de elevação social e combate à miséria e favorece os municípios, que também poderão ser beneficiados, por meio das emendas impositivas dos deputados.

Duas medidas provisórias enviadas à Alesc ampliam até 31 de dezembro deste ano os prazos referentes a benefícios disponibilizados durante o período da pandemia. Uma delas mantém o pagamento da gratificação aos profissionais da saúde da rede pública; a outra dispensa os hospitais que atendem pelo SUS do cumprimento de metas.

Pena para quem descumprir a ordem

Parlamento pelas crianças catarinenses

A Comissão de Finanças foi favorável à proposta que estabelece sanções a quem descumprir a ordem de prioridade na vacinação contra o Covid-19. As penas incluem proibição de assumir cargo público e multa. Com a decisão, o projeto segue em análise nas comissões de Trabalho e de Saúde, antes de ser apreciado em plenário.

Na semana das crianças, a Alesc reforça a luta pela ampliação de direitos aos pequenos catarinenses. São leis aprovadas ou em tramitação que vão desde a redução da evasão escolar e alerta de desaparecidos, até políticas de combate à pedofilia e à violência. Estes e outros projetos representam o compromisso do parlamento com o futuro.

FOTO DA SEMANA foto: Bruno Collaço /AGÊNCIA AL

respeito | Protetores independentes e entidades ligadas à causa animal definiram, em reunião na Alesc, que enviarão ao governador proposta de criação de uma pasta que cuide desta causa em Santa Catarina.

www.alesc.sc.gov.br

@assembleiasc

(48) 99960-1127

As colunas e artigos assinados são de responsabilidade de seus autores e não expressam necessariamente a opinião do jornal.

Quinta-feira, 21 de Outubro de 2021 . www.jornalceleiro.com.br

Irmãos Kantovick têm empresa selecionada para festival ‘SP Fashion Week’ *Fotos e Imagens: Divulgação/Arquivo Pessoal

Jovens empreendedores estão empenhados em contribuir com a sustentabilidade. Sustentabilidade é a palavra da vez no mundo contemporâneo, e seu alcance é amplo chegando a todos os setores, incluindo a moda, que pode e deve ser sustentável e consciente. Cientes desta tendência, e confiantes de que este é um caminho mais benéfico para o mundo, os empreendedores camponovenses Ana Kantovick e Mateus Kantovick se uniram para criar a Look Green, um Marketplace voltado para a moda sustentável. Recém criada, a empresa foi selecionada para participar de um dos mais importantes eventos de moda no Brasil, o São Paulo Fashion Week. Em 2021, a Semana da Moda contará com o Festival SPFW+ Regeneração, projeto voltado a promoção de um movimento de economia criativa e colaborativa pautado na criatividade, moda, arte, sustentabilidade, inovação e tecnologia. Noventa e oito projetos foram enviados a equipe do SPFW e quarenta e nove foram os escolhidos, a LookGreen é uma delas. Alegres e emocionados, os jovens empreendedores receberam com orgulho a notícia e se preparam para participar do evento que contará com inúmeros nomes e marcas fortes no mundo da moda. Desde a seleção, que aconteceu no dia 29 de agosto, os participantes do projeto se encontram virtualmente toda semana para treinamentos e atividades realizadas com os criadores do SPFW. Programada para a segunda quinzena de novembro, Ana e Mateus estão ansiosos para participar do evento que tratará de um tema tão atual e importante. “Como o mercado está mudando, os consumidores estão buscando essa área mais sustentável. A pandemia acelerou muito o processo das pessoas se voltarem para um consumo mais consciente. Esse ano o SPFW pela primeira vez na história será voltado para a moda sustentável, isso representa muita coisa e é um passo grande para as empresas do segmento”, afirmou Ana. A escolha da LookGreen para participar do festival, certamente confirma que eles estão no caminho certo, e que sua empresa tem muito a contribuir para a conscientização. “Em 2019 eu fiz uma pausa para estudar o mercado de moda sustentável e verificar os desafios. E um dos principais desafios era a falta de conexão desse mercado. Nós desenhamos um modelo de negócios e chegamos ao modelo que hoje é a LookGreen. Nosso produto principal é o marketplace voltado para quem trabalha com moda sustentável. Temos o mesmo

Mateus Kantovick e Ana Kantovick

modelo de negócios do Mercado Livre, só que o diferencial é que a gente só trabalha com marcas de moda e sustentável. Mas o que eu realmente gosto é o fato de a LookGreen conectar pessoas para formar a moda sustentável. Começamos a desenvolver alguns subprodutos como embalagem, índice de avaliação de sustentabilidade que é uma tecnologia no qual a gente é pioneiro. Hoje dentro da nossa plataforma temos 44 empresas em processo de avaliação, e aptas para a venda temos 12 já cadastradas”, comemora a empreendedora. Atualmente a Look Green está instalada na Incubadora Inovale, em Joaçaba. Cheios de projetos os empresários acreditam que a participação no SPFW contribuirá para o crescimento da startup.


Quinta-feira, 21 de Outubro de 2021 . www.jornalceleiro.com.br

OC

EMPRESARIAL

5

Sicoob Campos Novos intensifica expansão *Fotos: ASCOM/Sicoob

Unidade de Campos Novos inaugurou agência em Lagoa Vermelha e comemora a eleição da marca Siccob como a melhor instituição na concessão de crédito. Com a missão de oferecer soluções em crédito e serviços financeiros para clientes e associados de forma ética, contribuindo para o desenvolvimento socioeconômico da região, através de ações pautadas nos princípios cooperativistas é que o Sicoob Campos Novos, vem atuando na região e intensificando a sua expansão. Neste mês de outubro, o Siccob teve mais uma conquista: a inauguração da sua mais nova agência de negócios, primeira de nove que serão instaladas dentro do projeto de expansão do Sicoob Campos Novos no Rio Grande do Sul. A cidade contemplada foi o município de Lagoa Vermelha (RS), Capital Nacional do Churrasco, que ganhou modernas instalações localizadas na Avenida Nívio Castellano, 1.085, Edifício Comercial Prime, no Centro. Representaram a direção da cooperativa no ato de inauguração, o diretor-presidente do Conselho de Administração, Otávio Henrique Almeida Tessaro, a diretora executiva da cooperativa, Juliana Cacia Sabei Rosar e o diretor de Expansão Alexandre Delavi Faria, juntamente com funcionários da equipe local. Setores representativos da comunidade prestigiaram o ato, entre eles, o prefeito Gustavo José Bonotto e o presidente da Câmara de Vereadores, Valdemar Merib de Chaves, além de representantes de cooperativas, sindicatos, entidades empresariais e de classe, como a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), a Câmara Empresarial e Cultural (Cicas), o Sindicato das Indústrias da Construção e do Mobiliário (Sicom) e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Na foto: Delavi Faria, Juliana Cacia Sabei Rosar e Otávio Henrique Almeida Tessaro

Para o diretor-presidente Otávio Henrique Almeida Tessaro, “é uma satisfação estar iniciando a participação no Rio Grande do Sul, uma área de atuação que foi solicitada ao Banco Central ainda em 2019, sendo Lagoa Vermelha a primeira agência das nove que iremos instalar na região”. O Sicoob Campos Novos possui sete agências em Santa Catarina, uma em fase de conclusão. As agências estão localizadas nos municípios de Curitibanos, Brunópolis, Monte Carlo, Capinzal, Zortéa, Campos Novos e uma Agência Digital no município de Frei Rogério (até final de 2021). A próxima agência a ser inaugu-

rada, até o final do ano, também será no estado gaúcho, no município de Barracão. Com colaboradores comprometidos e motivados, atendendo os associados e clientes com serviços financeiros de qualidade os membros do Siccob comemoram os resultados os do primeiro semestre de 2021, onde a instituição atingiu R$ 101 bilhões em sua carteira de crédito, aumento de quase 50% em relação a 2020 Pela terceira vez (2018, 2019 e 2021), o Sicoob ficou em primeiro lugar na categoria Financiamentos da 5ª edição do Prêmio Finanças Mais, o ranking é resultado de uma parceria do Estadão e do Broadcast com a agência classificadora de

Confira imagens da inauguração da nova agência Siccob em Lagoa Vermelha

risco Austin Rating, o mais completo prêmio das instituições financeiras que atuam no Brasil, com base nos dados financeiros de 2020. Para o diretor executivo de Comercial e de Canais do Sicoob, Francisco Reposse Júnior, o reconhecimento reflete a longa trajetória da instituição em fornecer taxas mais justas, contribuindo para o desenvolvimento econômico e social do país e dos brasileiros, mesmo durante um ano tão desafiador como 2020. “Nós mantivemos firmes ao lado dos nossos cooperados durante a pandemia, concedendo crédito saudável no momento que eles mais precisavam. É uma grande felicidade que nosso propósito nos levou a mais este excelente reconhecimento”, comemorou Reposse. Nas cooperativas financeiras os cooperados são os verdadeiros donos do negócio, já que têm direito a voto nas decisões, participam da distribuição dos resultados da instituição e contam com o que há de melhor entre os serviços e produtos financeiros uma vez que não há objetivo de lucro. Por isso, em 2021, o Sicoob segue com a sua diretriz de prover crédito de maneira justa. Somente no primeiro semestre de 2021, a instituição atingiu R$ 101 bilhões em sua carteira de crédito, o que representa um aumento de quase 50% com relação ao mesmo período do ano passado. Somente para Pessoas Jurídicas (PJ), a carteira chegou a R$ 45,9 bilhões. Em junho de 2020, eram R$ 31,3 bilhões. Um outro diferencial no Sistema é seu ganho social. A instituição registrou que os cooperados deixaram de gastar mais de R$ 8 bilhões em juros, tarifas e taxas ao optarem por fazer negócios com o Sicoob, conforme mostra uma pesquisa realizada pela própria instituição em 2020.


6

ARTIGO

OC

Quinta-feira, 21 de Outubro de 2021 . www.jornalceleiro.com.br

ARTIGO A relevância do Teste da Linguinha e sua correta intervenção O teste da linguinha é um exame clínico, com pontuações aplicadas, conforme os movimentos e posições em que a língua do bebê está posicionada. Ele possibilita diagnosticar e indicar o tratamento precoce das limitações dos movimentos causadas pela língua, conhecida usualmente como língua presa. Essas alterações podem comprometer as funções exercidas pela língua, e de suma importância ao bebê, como, sugar, engolir, mastigar e falar. Frênulo ou freio pode ser definido como uma pequena prega de membrana mucosa que conecta a metade da face sublingual (ou inferior) da língua, ao assoalho da boca. Outras regiões que a encontramos seriam a porção superior do lábio, e a porção inferior do lábio. Quando o freio está muito inserido, ou muito espesso, pode causar o diastema, que são os afastamentos dos dentes nas arcadas. Ele pode possibilitar ou interferir na livre movimentação da língua da criança. Quando ele está muito inserido, é porque existem tecidos residuais de formação embrionária, ou seja, são células remanescentes de quando o bebê ainda está em formação, durante o período

gestacional da mãe. A presença destes tecidos em maior quantidade, pode levar à anquiloglossia (língua presa) total ou parcial. O protocolo de avaliação do frênulo da língua em bebês (Teste da Linguinha) foi desenvolvido e validado durante o mestrado e doutorado da Fonoaudióloga Roberta Lopes de Castro Martinelli na Faculdade de Odontologia de Bauru da Universidade de São Paulo, por isto leva seu nome como protocolo de Martinelli, e passou a ser previsto pela Lei: nº 13.002, DE 20 DE JUNHO DE 2014. Aonde fala que é obrigatória a realização do Protocolo de Avaliação do Frênulo da Língua em Bebês, em todos os hospitais e maternidades, nas crianças nascidas em suas dependências, em até 72 horas após o nascimento. A língua presa, como é conhecida, é uma anomalia oral congênita, que pode ocorrer das mais variadas formas, limitando a mobilidade de língua em graus variados e podendo interferir nas funções orais. Levando a uma série de complicações no desenvolvimento craniofacial da criança, dificuldade de mastigação, apinhamento dos dentes no momento do nascimento destes, constrição ou diminuição de crescimento das arcadas, e de maneira mais tardia, interferir também na fala e no processo de aprendizagem da crian-

Por: Dra Andressa Franceschi Dallanora Habilitada em laserterapia . IALD São Paulo Especialista em Prótese e Ortodontia Mestranda em biociencias, Professora Universitária CRO SC 10797 - Contato: (49) 98419-6305

ça. De maneira imediata, problemas mais severos como frênulo curto e em porções mais anteriores da língua, podem provocar alterações no padrão de sucção do bebê durante a mamada, interferindo no aleitamento materno, onde causam um grande desconforto ou dor para as mães no momento da amamentação. Para o bebê se reflete no cansaço para sugar, causando ciclos de mamadas mais curtos, com várias paradas e consequente deficiências nutricionais. A língua presa pode levar ao aumento da frequência cardíaca do bebê, pelo grande esforço ao mamar, e diminuição da saturação de oxigênio do bebê durante o processo, levando ao grande processo de gasto calórico, então o bebê pode não ganhar peso adequado, nas primeiras semanas de vida. Em bebês, a amamentação está diretamente relacionada com as funções de sucção e deglutição, coordenadas com a respiração. Em ambas, a participação dos movimentos da língua é fundamental. Essa dificuldade para amamentar, pode levar ao desmame precoce, comprometendo o desenvolvimento dos bebês. Diagnosticar a anquiloglossia total não é difícil, pois ela é muito visível; mas diferenciar as variações anatômicas do frênulo requer conhecimento bastante aprofundado da anatomia da língua e do assoalho da boca para identificar se tais variações anatômicas podem comprometer a movimentação da lín-

gua e consequentemente, as funções orais. Se perceber qualquer sinal de alerta, durante os primeiros dias de vida, ou quando a criança inicia a fala e não consegue pronunciar a letra “R”, os pais devem procurar um profissional da saúde habilitado para tal diagnóstico: o cirurgião-dentista, o fonoaudiólogo, o enfermeiro obstetra e o pediatra normalmente trabalham em conjunto, para a melhor correção deste processo. E o cirurgião dentista está habilitado para realizar a remoção, seja total ou parcial do freio. Todas as técnicas para remoção são válidas, mas a mais atual e que promove menor desconforto ao bebê é a remoção do freio com o aparelho de laser de alta frequência. Ele é seguro, eficaz, rápido e não ocorre sangramento durante o procedimento. A criança, quando indicada recebe anestesia tópica, própria para a sua idade e então é realizado a técnica escolhida pelo profissional. Realizado o procedimento, em seguida a criança é colocada para mamar e a pega ocorre de maneira correta na mesma hora, é intuitivo e a criança é reavaliada 7 dias após o procedimento. Como orientação, fica a conversa com o pediatra do bebê e a avaliação da necessidade de remoção do freio. A incidência em nossa região para tal procedimento é alta, mas nem toda criança necessita passar pelo procedimento, minha indicação é o monitoramento e acompanhamento ao longo dos primeiros mil dias de vida do bebê.


Quinta-feira, 21 de Outubro de 2021 . www.jornalceleiro.com.br

OC

SAÚDE

7

Novo momento no Hospital, Ala Covid é desativada *Fotos: Arquivo/O Celeiro

Espaço que abrigou mais de 600 internados durante 1 ano e sete meses terá nova utilidade. Jovens e idosos foram afetados pela Covid-19 desde o início da pandemia. Medo, preocupação, aflição e ansiedade abalaram os pacientes e profissionais que precisaram lidar dia a dia com uma doença desconhecida. Logo a direção do Hospital Dr. José Athanázio providenciou um espaço isolado para tratar os casos de Covid-19. Após um ano e sete meses, com 321 internamentos, 66 mortes, e muitos recuperados, o hospital decidiu desativar a Ala Covid-19. Muitas emoções foram vivenciadas. Pessoas intubadas por dias se recuperaram e emocionaram os profissionais, outras deram seu último adeus por não resistirem a doença. Entre alegrias e tristezas, hoje o Hospital vira uma página e abre outra com perspectivas positivas. Com a retomada das cirurgias eletivas, a Ala Covid abrirá espaço para receber pacientes dos pós e pré operatório. Em entrevista concedida a Rádio Cultura, o diretor geral do Hospital, Vinicius Serena, disse que o hospital vive um novo momento. Agora os pacientes de Covid-19 que precisarem de internamento ficarão na UTI. Na entrevista o diretor relembrou as dificuldades apresentadas pela pandemia. Com vítimas em quase todo o Brasil desde fevereiro de 2020, foi apenas em março de 2020 que a ala foi inaugurada em Campos Novos, quando surgiu o primeiro caso no município. O primeiro internamento ocorrido em Campos Novos aconteceu apenas em junho do mesmo ano. “Ao longo desses 19 meses vivemos um momento de incerteza e insegurança. Era tudo muito novo. Houve um agravamento dos casos, e muito pacientes precisaram ser intubados. Felizmente a grande parte dos pacientes sobreviveu a

doença”, afirmou Vinicius. Além dos riscos da Covid-19, a população precisou lidar com o medo da disseminação da doença. As redes de noticias bombardearam as pessoas com informações que assustavam e causavam pânico. Sem saber muita coisa da doença os pacientes ficaram isolados e tiveram que lidar não apenas com os sintomas, mas também com a distância dos parentes. Os profissionais de saúde também tiveram di-

ficuldades ao lidar com as 66 mortes que aconteceram de baixo de seus olhos. Sem contar o quanto sofreram por precisarem se afastar de seus familiares. Foi um tempo marcante, que deixou marcas, mas que logo será substituído por dias melhores. Focados no presente e no futuro, Vinicius acredita que agora é a hora de olhar para frente e buscar desenvolvimento. “Vivemos dias de muita emoção. Mas agora entendemos que estamos vivendo

Em setembro a UTI do Hospital Dr. José Athanázio foi inaugurada. Entre os presnetes estava o Secretário de Estado da Saúde, André Motta

um novo momento, com as cirurgias eletivas queremos movimentar o hospital com pacientes de toda a região. Estamos muito afinados junto ao Estado. Começamos as consultas na semana passada. A antiga Ala Covid-19 vai dar lugar as internações de cirurgias eletivas do SUS retomadas na segunda. Olhamos para a frente com a certeza que temos muito o que fazer. Devemos seguir fazendo nosso melhor. Temos habilitações a serem feitas. Nosso objetivo é atingir a alta complexidade e ter o encaminhamento para uma especialidade”, declarou. Assim como a Ala Covid-19, a antiga pediatria também cederá lugar para receber os pacientes das cirurgias eletivas. Conforme divulgado no jornal O Celeiro da semana passada, o hospital Dr. José Athanázio fará cerca de 700 cirurgias por mês. Pessoas de toda a região precisarão deste espaço. O jornal O Celeiro fica feliz em registrar mais um importante momento que é significativo para a população de Campos Novos e região.


8

OC

ESTADO

Quinta-feira, 21 de Outubro de 2021 . www.jornalceleiro.com.br

Edição 649 | rcnonline.com.br A RCN é veiculada semanalmente em 40 jornais de Santa Catarina e vista por mais de 600 mil pessoas

China se consolida como maior parceiro de SC no exterior

Sicoob em destaque

País asiático foi o mais comprou e o que mais vendeu produtos para o Estado em 2021; superando os EUA Entre janeiro e setembro de 2021, a China foi o principal parceiro comercial de Santa Catarina no mercado exterior. A relação entre chineses e catarinenses se consolidou alavancada pela valorização dos produtos ligados ao agronegócio, principalmente carnes e grãos. O país asiático ocupa o posto de principal destino das exportações do Estado desde 2018, após superar os Estados Unidos, que lideraram a lista entre 1997 (início da série histórica) e 2017.

SCGÁS divulga selecionados A Companhia de Gás de Santa Catarina (SCGÁS) divulgou na última semana os classificados da Chamada Pública para contratação de Projetos Socioambientais via recursos próprios para atuação nas comunidades lindeiras aos equipamentos de operação da Companhia, localizadas nos municípios de Gaspar, no Vale do Itajaí, e Tubarão, no Sul do Estado. Os projetos foram selecionados após análise técnica do Comitê de Projetos Sociais da Companhia, e a classificação está disponível no site da Companhia.

CNA/DIVULGAÇÃO

Exportações SC por país de destino 2021 (jan-set) País US$ China 1,4 bi EUA 1,36 bi Argentina 397,4 mi Chile 385,1 mi México 308,1 mi Japão 288,4 mi Paraguai 226,2 mi R. Unido 194,5 mi

FONTE: MINISTÉRIO DA ECONOMIA

Os dados, divulgados pelo Ministério da Economia, mostram que o faturamento com exportações para a China quadruplicou

nos últimos 10 anos, principalmente pelo aumento do volume e valor das carnes suínas, de frango e soja. O aumento das compras dos

estadunidenses foi de cerca de 95% no mesmo período e tem mais participação de motores e peças. Os dois países, que fazem

antagonismo no mercado internacional, lideram a lista de principais destinos dos produtos catarinenses com folga. Na sequência, aparecem Argentina (US$ 397,4 milhões), Chile (US$ 385,1 milhões), México (US$ 308,1 milhões), e Japão (US$ 288,4 milhões). A China também lidera a lista de importação, com US$ 6,7 bilhões em produtos enviados para cá. Isso representa um terço de tudo o que Santa Catarina importou em 2021 (cerca de US$ 18,2 bilhões).

Pela terceira vez (2018, 2019 e 2021), o Sicoob, instituição financeira cooperativa, ficou em primeiro lugar na categoria Financiamentos da 5ª edição do Prêmio Finanças Mais. O ranking é resultado de uma parceria do Estadão e do Broadcast com a agência classificadora de risco Austin Rating, o mais completo prêmio das instituições financeiras que atuam no Brasil.

Reinvenção dos negócios A Federação das Indústrias (Fiesc) promove o Fórum Radar Reinvenção nos dias 9 e 10 de novembro, com a participação de lideranças empresariais e especialistas nacionais e internacionais. O evento será híbrido, com participação presencial restrita

a presidentes e executivos de empresas convidadas, além de ser transmitido pela internet. Com correalização de Sesi e Senai, o fórum vai aprofundar o debate sobre a reinvenção dos negócios diante da aceleração das mudanças trazidas pela pandemia.

ASSINE JORNAL O CELEIRO E RECEBA TODA QUINTA-FEIRA SEU EXEMPLAR. ENTRE EM CONTATO CONOSCO: (49) 9 8828.2224


Quinta-feira, 21 de Outubro de 2021 . www.jornalceleiro.com.br

OC

9

Do agronegócio a Política camponovense: Nelson Cruz fala sobre trajetória e desafios Aos 18 anos, Nelson chegou a Campos Novos e participou ativamente da transformação e evolução do município. Natural de Videira, Nelson Cruz chegou a Campos Novos ainda jovem e fez do município seu lar e aqui construiu sua família. Filho de agricultor, ela sabia que seguiria seu caminho trabalhando nesta área. Após se formar no colégio agrícola ele começou a trabalhar na Copercampos, primeira cooperativa do município, onde está até hoje atuando como gerente operacional. Formado em administração, com foco no agronegócio, e especialista na área, ele contribui significativamente com o setor mais importante da região: o agronegócio. Além disso, ele assumiu um dos cargos mais elevados no município quando foi eleito prefeito de Campos Novos por dois mandatos e meio. Essa semana na editoria Quem Conta a História, Nelson Cruz relata um pouco sobre sua trajetória e os desafios diante de dois grandes poderes: o agronegócio e o poder público. Criado na roça, conhecia bem a lida campeira. Antes de seguir a caminhada profissional, Nelson foi Jockey quando tinha cerca de 13 anos. Mas logo foi em busca de sua carreira profissional. Na Copercampos ele conquistou seu primeiro emprego como classificador de semente, até assumir diferentes funções dentro da cooperativa. Neste período ele iniciou o curso de administração, uma área compatível com seu espírito de liderança. Provavelmente esta foi uma das características que o fizeram assumir os cargos de presidentes de órgãos como a Associação da Copercampos, da Credicampos, e da Acir-

Nelson Cruz

can, e claro, mais a frente a liderança do Poder Executivo e do Legislativo. Focado e apaixonado pelo agronegócio, a política parecia ser algo distante, nem mesmo na juventude ele alimentou alguma pretensão neste sentido, mas com o tempo seu pensamento mudou e ele aceitou o desafio de disputar o cargo de vereador. Em 2000 ele foi eleito o vereador mais votado naquela eleição. Antes de terminar seu mandato, quando era Presidente da Câmara de Vereadores, algo inesperado aconteceu, o prefeito a época faleceu, o vice renunciou, e ele acabou assumindo a prefeitura. Medo da responsabilidade? Não! “Eu assumi em 2002 o Poder Executivo. Para mim foi um desafio, mas eu sabia que eu tinha capacidade”, afirmou seguro. Segundo ele a transição do agronegócio para a política foi tranquila, afinal

apesar de ser um setor diferente ele justifica que ambos carecem de boa gestão. Sobre o início de seu mandato como prefeito ele conta: “Eu peguei o município com muitos problemas e o colocamos nas condições que está hoje. Nenhum bairro tinha asfalto, saneamento básico, iluminação. As estradas do interior eram carentes de cascalhamento. Fizemos muita coisa. A cidade passou por uma transformação. Hoje somos um bom município, cresceu muito a partir desta época”, afirma. Administrador por formação, ele encarava o município como uma empresa que precisava ser organizada. “A primeira coisa que eu fiz foi regularizar a folha de pagamento, os fornecedores estavam todos atrasados. Eu sanei os problemas financeiros. Cumpríamos os prazos. Nunca atrasamos um pagamento. Mas as principais diferenças é que no agro você planeja e faz, e no setor público tem coisas que não dependem só do teu planejamento, sempre depende de aprovação da Câmara, e as vezes não dá certo por vários motivos. A dificuldade e a demora no órgão público são maiores. No setor privado escolhemos as melhores empresas para executar um serviço, no público fazemos licitação e nem sempre é a melhor”, compara. Em Campos Novos desde os 18 anos e com a experiência que adquiriu ao longo dos anos, Nelson presneciou e foi partícipe das mudanças. “Os pastos foram transformados em lavoura, fazendo com que o município crescesse. Naquela época Campos Novos era muito maior em extensão territorial. Com o desmembramento aqui ficou concentrando o agronegócio. Aos poucos fomos nos moderni-

zando e diversificando as atividades. Hoje somos o maior produtor de grãos do estado. O comércio foi crescendo, tanto que hoje ninguém vai para outro município fazer compras. Temos um mercado competitivo. Houve uma transição e cresce a cada dia. Em 2016 a arrecadação era de R$ 89 milhões, hoje chega a cerca de R$ 170 milhões. Somos um município admirável”, declara. Ao diferenciar estes dois setores, Nelson deixa claro que cada uma tem uma função específica no desenvolvimento do município, atribuindo ao agronegócio um fator determinante para o desenvolvimento local. Já o Poder Público ele aponta como o setor que deve dar condições as empresas através de bons acessos, sistema de esgoto, saneamento básico, educação e saúde de qualidade. “O Poder Público não tem que fazer, ele tem que dar o suporte e o alicerce para que os demais façam a sua parte. Temos que separar bem, ele não executa o crescimento, ele é o incentivador para o sucesso”, completa. Ao notar o que fez e onde chegou, Nelson diz ter alegria e satisfação por fazer parte desta rica história de Campos Novos. Ele ainda vê muitas possibilidades para o futuro. “Campos Novos tem muitos campos para crescer, qualquer indústria pode vir para cá. O fato de não ter um aeroporto aqui não é um impedimento. Estamos no meio de um entroncamento de várias rodovias. Ainda vamos crescer muito e em muitos outros segmentos”, afirma, dizendo ainda que existe a possibilidade de retornar a política: “Nunca digo que não vou voltar. Eu gosto da política. Estou à disposição”, finaliza.


10

ESPORTE/EMPRESARIAL

OC

Quinta-feira, 21 de Outubro de 2021 . www.jornalceleiro.com.br

Camponovense derrota argentino e leva Campeonato Sul-americano de Muay Thay O atleta, que também é professor de artes maciais, se prepara para mais uma disputa de cinturão profissional em novembro. Determinado e cheio de garra, o professor camponovense, Regis Grahl Ogliari, disputou o 31° Campeonato Sul-Americano de Muay Thay e consagrou-se como campeão da classe de elite. O evento corrido simultaneamente ao Campeonato Open Brasil aconteceu nos dias 16 e 17 de outubro na Vila Olímpica, Rio de Janeiro. Ele garantiu sua vaga na Sul-americano ao participar da Copa Santa Catarina de Muay Thay. Regis derrotou o lutador argentino, Bruno Villafane. Atleta da modalidade há 11 anos, o profissional desde criança é um praticante de lutas e competidor. Com o tempo Regis conheceu o Muay Thay, e logo surgiu a oportunidade de atuar como professor. Desde então ele foi conquistando alguns

títulos. “Eu já fui campeão brasileiro em 2019, sou tri campeão catarinense, mas nunca tinha conquistado um Sul-americano”, explicou. É fácil chegar até aqui? O atleta diz que é preciso muito esforço e dedicação, e ele tem demonstrando isso no dia a dia. O atleta treina três vezes ao dia, mesmo aos fins de semana. Ele sabe que para obter resultados precisa se dedicar. O atleta camponovense trouxe orgulho não só para Santa Catarina e para Campos Novos, mas também ao Brasil. A Equipe Thai Gaspar Team, do qual faz parte, foi representando Santa Catarina por ser tratar também de Open Brasil. A conquista foi motivo de grande satisfação para o profissional. “A sensação é muito boa e gratificante não só pela vitória. Foi a melhor luta que eu já fiz, e tive o reconhecimento de todos”, orgulha-se. Os bons resultados animam Regis e alimentam sonhos maiores que ele ainda deseja alcançar, incluindo uma Olimpíada. O

*Foto: Divulgação

Regis Grahl Ogliari

próximo passo é a participação na disputa de um cinturão profissional na categoria de até 90Kg. O bom desempenho que vem

tendo nestes campeonatos não passa despercebido, o que fez surgir a oportunidade de disputar o Campeonato Mundial na Tailândia. Infelizmente, devido o convite ter ocorrido em cima da hora, Regis não participará do evento em 2021, mas já faz planos para realizar este sonho no próximo ano. Apesar de todos os desafios no caminho, Regis deixa o incentivo para todos os atletas que almejam fazer do esporte sua profissão. “. Quando você escolhe um sonho você deve ser determinado o suficiente para seguir em frente independente dos riscos e das pedras nos caminhos. Eu não tenho um professor ao meu lado para cuidar do meu treino, eu faço isso sozinho. Sempre temos que fazer sacrifícios para atingir nossos objetivos. Isso serve para tudo na vida, não apenas no esporte”, refletiu. Atualmente ele é professor no Centro de Treinamento Prime Combat, em Campos Novos.

Napalha arrecada alimentos e cestas básicas De Junho a setembro, ao lado da Fundação John Deere, de seus colaboradores, clientes e parceiros, a Napalha mostrou que doar alimentos é bem como dar

as mãos. A empresa uniu forças e conseguiu arrecadar 10.383,62kg de alimentos, 490 cestas básicas. De cordo com a direção da em-

presa, se considerarmos uma refeição média de 500g, seriam mais de 20.700 refeições! Os colaboradores que ajudaram são muitos e têm a alegria de dizer "Sou

Confira abaixo as entidades beneficiadas:

Doador de Alimentos" de todo o coração. A empresa agradece a todos que estiveram apoiando, auxiliando e doando nessa jornada, gratidão!


Quinta-feira, 21 de Outubro de 2021 . www.jornalceleiro.com.br

OC

CAPA

11

Sojicultores de Campos Novos iniciam plantação do grão *Foto: Divulgação/José Antonio Chiochetta

Soja vive momento grandioso no Brasil e em Campos Novos, mas cenário positivo corre o risco de queda nas próximas safras. O plantio simbólico da soja aconteceu no dia 30 de setembro om o evento nacional realizado em Campos Novos, mas na prática a semeadura deve ocorrer nos próximos dias. A janela de plantio do grão vai do início de outubro ao final de novembro. Os sojicultores de Campos Novos, principalmente os mais tecnificados, estão na expectativa de uma safra recorde, e não veem a hora de começar o plantio que acabou atrasando devido as fortes chuvas ocorridas. Dada a largada para o plantio, é só esperar a colheita prevista para os meses de fevereiro a abril. Com o grão em alta quase de metade da produção já foi contratada por preços significativos, com o valor da saca avaliado em cerca de R$ 160,00. Ninguém para conhecer melhor sobre este negócio do que o produtor rural que dia a dia está no campo cuidando para que as lavouras sejam bem sucedidas. José Antônio Chiochetta, mais conhecido como ‘Chico’, produtor rural há 33 anos e associado da Copercampos há 22, falou sobre o atual cenário da soja, os desafios e a prática do homem do campo durante todo o ano. Dono de 1600 hectares de terra, sendo 1100 hectares destinados ao plantio de soja, ele tem a ajuda do filho Marcos Adriano, que é agrônomo, e da equipe de assistência técnica disponibilizada pela Copercampos. Com o suporte e os investimentos feitos ao longo do tempo ele se tornou um grande produtor e hoje comemora o bom momento do grão. “A expectativa para esta safra de 2021/2022 é muito boa. Os preços também estão bons. A lavoura será feita com o custo razoável para quem adquiriu os insumos lá atras. Os preços de contrato futuro estão bons. O produtor já vendeu 50% da safra com o valor em torno R$ 160,00, considerado

um preço bom. No meu caso cerca de 50% já estão comercializadas”, afirma. Mesmo com o cenário sinalizando uma boa safra há situações que podem dificultar a vida do produtor, conforme apontou Chico. “Estamos enfrentando um clima de la ninã. Isto traz muitas incertezas porque a chuva do mês pode cair em apenas poucos dias e os demais dias não ter chuva nenhuma. Para os produtores que tem um solo bem corrigido, descompactado e com uma boa cobertura a La ninã acaba não sendo um problema grande. Os produtores são sempre incentivados a fazer um bom plantio, pois irá diminuir os riscos caso ocorra uma estiagem”, diz, completando que a questão dos custos também podem ser impactantes. “Os produtores que não se prepararam terão que pagar preços altos. Hoje o custo de produção está alto. O fertilizante subiu 150%, os químicos aumentaram 50%. A rentabilidade do produtor que deixou para comprar os insumos em cima da hora será neutra”, alertou. Que a rentabilidade e lucratividade dos produtores nesta safra de

2021/2022 será boa, isso ninguém dúvida, porém quem acha que o trabalho no campo começa só agora com a semeadura, está muito enganado. Para garantir os bons resultados a dinâmica no campo é constante. As atividades são realizadas diuturnamente durante todo o ano, sem tempo para descanso. “Nós começamos os trabalhos em junho e julho quando plantamos trigo, e em outubro começamos a plantação de soja. Em novembro colhemos o trigo e plantamos o restante da soja. Em dezembro começa a plantação de feijão, em fevereiro iniciamos a colheita do milho e a soja que se estende até o final de abril. Nós não paramos. Estamos fazendo cobertura, plantando, colhendo, fazendo a conservação do solo com calagem, aplicação de calcário e correções necessárias para as próximas safras. O produtor bem tecnificado que quer ter bons resultados trabalha o ano todo”, enfatiza José Antônio. Uma empresa ao ar livre certamente enfrenta muitos desafios que podem inclusive comprometer uma safra recorde, como esta que está sendo aguar-

dada. Segundo ele os maiores desafios dentro das propriedades envolvem a questão climática, o surgimento de pragas, os custos de produções que podem ser alta, e a dificuldade na gerencia. No entanto, ele diz que há muitas opções disponíveis ao produtor para evitar danos e proteger as lavouras. Chico enxerga um futuro promissor para a agricultura de grãos, porém, prevê uma tendência para o futuro. “A parte de grãos é muito promissora, o mundo vai precisar de muito alimento. Mas vejo que a tendência é diminuir o número de produtores. É possível que os produtores menores saiam de atividade devido as margens pequenas de rentabilidade e arrendamentos caros. Acredito que este setor vá passar de pai para filho, através da sucessão. No meu caso já tenho um filho que este envolvido no ramo, e o mais novo, de 14 anos, também pretende fazer agronomia para dar continuidade ao trabalho. Já estou me preparando para a sucessão”, garantiu o produtor.

A Safra 2022/2023 Como em todo o setor, os bons momentos não duram para sempre. O império da soja pode sofrer alguns reveses no próximo ano? Chico faz uma análise sobre as próximas safras. “O próximo ano será um desafio, pois temos a incerteza de mercado, não sabemos como os preços vão se comportar lá na frente. Os insumos estão aumentando cada vez mais. A futura safra é preocupante. É possível que falte fertilizantes e glicosato. Os produtores e as cooperativas estão preocupados com essa situação. Estamos vivendo o auge dos bons negócios, mas a tendencia é que os preços caiam e diminua a margem de lucro. A agricultura é uma curva, que ora está em baixa, ora esta alta. O gráfico é oscilante”, refletiu sobre o futuro. No próximo anos estaremos aqui para ver como a agricultura irá se comportar.


12

PUBLICIDADE

OC

Quinta-feira, 21 de Outubro de 2021 . www.jornalceleiro.com.br

mantenha a saúde mental durante a covid-19

Use a tecnologia a seu favor para preservar o contato afetivo, que favorece o bem estar emocional e mental. Realize videochamadas, ligações telefonicas ou envie mensagens, aos amigos e familiares.

vargem combate do

coronavírus


Millions discover their favorite reads on issuu every month.

Give your content the digital home it deserves. Get it to any device in seconds.