Issuu on Google+

maiahoje www.maiahoje.pt

Autorizado a circular em invólucro plástico fechado. Pode abrir-se para verificação postal. AUT48 DE0656/2003DCN PUB

jornal regional de grande informação Ano V | Nº 118 | Quinzenal | Director: Artur Bacelar | Porte

Pago

Sai às Sextas |26 de Novembro a 9 de Dezembro de 2004 | Preço incluindo IVA €0,50

H

HOSPITAL PRIVADO NA MAIA...

Grupo de Empresários está interessado em desenvolver um projecto com a autarquia para construir um Hospital Privado no Concelho maiato. Ao que o MaiaHoje apurou a estrutura seria de tipo generalista com valências específicas como uma unidade para recuperação de acidentados ou uma maternidade.

Pág. 04

MAIA PREPARA FUTURO

Linha de eléctrico entre o Aeroporto e Ermesinde é um dos projectos do Plano de Desenvolvimento Sustentável

Pág. 03

MINISTRO DE VISITA Fernando Negrão, vai estar presente no encerramento dos 50 anos da Santa Casa.

Pág. 03

MEGA OPERAÇÃO PSP deteve 24 suspeitos de uma rede que roubava artigos valiosos no Aeroporto Sá Carneiro Pág. 09

MEDALHA DE OURO Aluno maiato ganha medalha de ouro nas Olimpíadas Paulistas de Matemática pág. 10

CONSULTAS ANTITABÁGICAS GRATUITAS CHEGAM NO PRÓXIMO ANO Programa implementado nos Centros de Saúde do Concelho do Porto estende-se ao resto do Distrito durante o próximo ano. Maia vai ser dos primeiros Concelhos a receber esta acção. Pág.19 PUB

PUB


maiahoje

02 GRANDE MAIA

EDITORIAL

por: antónio manuel marques antonio@maiahoje.pt

OBJECTIVA

Título: I believe I can fly!

artur bacelar :: director

Se não quer que se noticie, não deixe que aconteça! Nos últimos tempos tem-se assistido a uma “guerra” entre o Governo e a Comunicação Social, com o primeiro a atacar de forma infundada o segundo. Santana Lopes, agora líder do PSD (se calhar porque todos têm medo que o PS ganhe e surja um novo Guterres), serviu-se sempre da Comunicação Social para a sua promoção, quer com pequenas “guerrinhas” no Governo de Cavaco Silva, quer com mediáticas saídas nocturnas antecipadamente comunicadas (lembram-se da Câmara da Figueira da Foz que só foi notícia nos seus mandatos?) É certo que os “media” tem andado em cima do Governo, mas a meu ver, da mesma forma que o fizeram com outros Governos e outros Primeirosministros, com a diferença de que só este reagiu de forma violenta, querendo instalar a “Lei da Rolha” com a criação de uma Central de Informação que custaria mais de 400.000 contos, só no primeiro ano. Ora, se o Governo não quer que os Jornalistas noticiem, que não deixe acontecer! Até hoje, as críticas que são dirigidas à Comunicação Social, são do tipo «não fazem outra coisa a não ser dizer mal do Governo e dos Governantes». É o nosso trabalho senhores! Da mesma forma que o é quando os senhores Assessores de Imprensa nos convidam para esta ou aquela acção publicitária do Governo. E já agora permitam-me que lhes diga que o vosso trabalho é Governar bem e assim fazer com que ninguém tenha que noticiar este ou aquele escândalo ( este Governo por exemplo ainda tinha acabado de tomar posse e já os senhores Ministros e secretários de Estado estavam a pensar em trocar os carros que lhe foram “deixados” por Durão Barroso. Por acaso sabem a idade média dos veículos em Portugal, nomeadamente dos que pagam os impostos mais elevados da Europa? Acham que este escândalo não deveria ter sido noticiado?). Ainda não ouvi nenhum governante incomodado com o facto de determinada noticia ser falsa. Não! Apenas que não há direito dos “gajos” andarem sempre a coscuvilhar. Há também, como em todas as profissões, os maus e os bons profissionais. Mas quando são muitos a dizer a mesma coisa... é de desconfiar, ou no mínimo de investigar e publicar. Fiquem também cientes de que se algum escândalo rebenta é porque alguém “de dentro” (por motivos que muitas vezes não passam da inveja) passou informações. Que o diga o “colega” Paulo Portas quando era Director do Independente. Mas nem tudo são misérias para a coligação. Vale-lhes “Santo” Santana Lopes, que como experiente político que é, entendeu bem a lição que lhe foi ministrada e aproveitou um veto do senhor Presidente da República para não só deixar cair a Agência de Informação “dos 400.000”, como reorganizar o Governo alterando o papel das peças mais polémicas, a bem da estabilidade política de que o País tanto precisa. O recado parece ficar dado: Se não quer que se noticie, não deixe que aconteça! A terminar e voltando aqui ao “Texas” ( já repararam que o mapa da Maia é parecido com o mapa do estado do Texas nos Estados Unidos?). Bem, um destes dias fui “dar uma volta” por exemplares antigos de Jornais da nossa terra e nomeadamente pelas “previsões” e pensamentos de alguns comentaristas da nossa Praça. Se o leitor tiver alguns exemplares aconselho vivamente o mesmo “exercício”. A questão é esta: Se previram mal no passado, como podem agora garantir que o que dizem está correcto? Será que se julgam tão importantes, mas tão importantes que não perdem credibilidade?

Leia, assine e divulgue o maiahoje

! PAINEL MAIA HOJE À hora do fecho da edição e à pergunta «Se as eleições autárquicas fossem hoje, qual seria a sua intenção de voto?», o Painel MaiaHoje.pt, composto pelos visitantes do “site” www.maiahoje.pt, respondeu da seguinte forma:

Total de Votos: 59 Lembramos que o resultado do Painel “MaiaHoje.pt”, não pretende ser de alguma forma uma sondagem ou consulta de opinião. Para a próxima quinzena a questão que iremos colocar no painel MaiaHoje.pt é a seguinte: «Onde vai, preferencialmente, fazer as suas compras de Natal?» Lembramos que esta votação vai estar on-line a partir de hoje e até ao dia 09 de Dezembro, sendo os resultados publicados na edição número 119 de 10 de Dezembro.

! INDICE DAS FREGUESIAS ÁGUAS SANTAS

pág. 18 e 20

AVIOSO STª. MARIA

pág. 21

AVIOSO S. PEDRO

pág. 21

BARCA

pág. 15

GEMUNDE

pág. 15

GUEIFÃES

pág. 17

MAIA

pág. 17

MOREIRA

pág. 16

PEDROUÇOS

pág. 22

VERMOIM

Sexta-Feira, 26 de Novembro de 2004

pág. 19 e 22


GRANDE MAIA 03 maiahoje jornal regional de grande informação

www.maiahoje.pt press@maiahoje.pt PROPRIEDADE DE:

mAIApReSS eDIToReS, lDA. REGISTADA NA CONS. REG. COM. DO PORTO COM O NÚMERO 1313 CONTRIBUINTE NÚMERO 504 786 954

DIRECTOR DA PUBLICAÇÃO: Artur Bacelar (C. P. n.º 9471) artur@maiahoje.pt

!LINHA DE ELÉCTRICO ENTRE AEROPORTO E ERMESINDE É

UMA DAS PROPOSTAS

antónio manuel marques

antonio@maiahoje.pt

Autarquia apresenta Plano de Desenvolvimento Sustentável

Foi apresentado nesta quarta feira, o Plano de Desenvolvimento Sustentável do Concelho da Maia. O documento elaborado ao longo de quase três anos pela autarquia em colaboração com a Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), apresenta as linhas fundamentais, alicerçadas em mais de duas dezenas de projectos, da política de desenvolvimento traçado para o município. como o desenvolvimento e crescimento do município. Este plano vem ao encontro das aspirações de todos os maiatos». O Plano de Desenvolvimento Sustentável está disponível para consulta no site da Câmara Municipal, estando prevista a sua divulgação nas Juntas de Freguesia e Escolas do Concelho.

CHEFE DE REDACÇÃO: António Manuel Marques (C. P. n.º 9478) antonio@maiahoje.pt REDACÇÃO: António Armindo Soares soares@maiahoje.pt Carlos Barrigana (AJD n.º 1277) carlos@maiahoje.pt José Matos (C. P. n.º 9293) jose@maiahoje.pt

«...TRABALHO ÚTIL PORQUE PODE SER UTILIZADO NA PRÁTICA»

DIRECTORA COMERCIAL: Manuela Sá Bacelar manuela@maiahoje.pt DESIGN / PAGINAÇÃO: Bruno Ferreira da Silva bruno@maiahoje.pt SECRETARIA DE REDACÇÃO: Diana Batista diana@maiahoje.pt COLABORADORES: Andreia C. Faria andreiafaria@maiahoje.pt Francisco Alves (Palavras Cruzadas) Francisco José Bacelar (Desporto) francisco@maiahoje.pt Júlio Sá Ornelas (Fotografia) (C. P. n.º 10056) julio@maiahoje.pt Miguel Ângelo Machado (C. P. n.º 9296) miguel@maiahoje.pt Nelson Azevedo Ferraz (Crónicas) Rui Alexandre Ribeiro (Psicologo) Williams James Marinho (Sociedade) DISTRIBUIÇÃO: Millennium Press - Maia REDACÇÃO / D.COMERCIAL Rua dos Altos, Edifício Arcada, loja 12 • 4470 - 235 Maia Telefones 22 947 62 62 Telefax. 22 947 62 63 Dep. Comercial. 22 947 62 64 Sede: Rua dos Altos, Edifício Arcada, loja 12 • 4470 - 235 Maia Depósito legal 147209/00 DGCS nºo 123524 Tiragem 3.000 exemplares IMPRESSÃO: EMPRESA DO DIÁRIO DO MINHO Rua de Santa Margarida, 4A 4470-306 Braga Os artigos de opinião são da responsabilidade de quem os assina, não reflectindo nem vinculando a opinião dos editores bem como do director do Jornal. A direcção do Jornal é defensora da plena liberdade de expressão, reservando-se a direcção a não publicar artigos de opinião que prejudiquem a imagem e liberdade de outros. É política do Jornal o pluralismo e isenção nos assuntos tratados.

maiahoje

! Paulo Pinho apresentou o estudo no Salão Nobre da autarquia que se encontrava repleto

Inspirado na Agenda 21 Local da Conferência do Rio de Janeiro realizada em 1992 e subjacente ao Plano Director Municipal, o Plano de Desenvolvimento Sustentável para o Concelho foi apresentado com base em três vertentes; o modelo territorial, o ambiente urbano e o ordenamento paisagístico das zonas periféricas e rurais. Nestas três linhas de actuação e atravessando diversas áreas como o Ambiente, a Economia ou os Transportes, são propostas neste plano, duas dezenas de medidas de política e 22 projectos de intervenção e investimento, nomeadamente a relocalização de algumas unidades industriais, a criação de Parques Urbanos, o reenquadramento paisagístico do Aeroporto, a reabilitação do património urbano, a criação de uma rede de percursos de fim de semana e a construção de uma linha de eléctrico entre o Aeroporto e Ermesinde, entre outros. Paulo Pinho, do Gabinete de Planeamento do FEUP e Coordenador do Projecto deixou algumas das preocupações subjacentes ao plano, «conter, qualificar,

integrar, diversificar, articular, participar e mobilizar», tudo numa óptica «não de prever, mas preparar o futuro». O Vice Presidente da autarquia, Silva Tiago, mostrou-se satisfeito com o documento, «o desenvolvimento sustentável não é para nós um termo novo. Foi constituído como um objectivo na nossa acção quotidiana. Este plano tem uma componente de coragem política, com a consciência do tempo necessário para levar a cabo esta acção. Fico agradado com o diagnóstico feito que é gratificante para a actividade da Câmara da Maia, embora apresente algumas deficiências que se não existissem, poderíamos ir todos embora», deixando a garantia que o plano vai passar à prática, «é evidente que vai sair do papel, até porque algumas destas estratégias já estão a ser implementadas e vão ser implementadas pelas gerações vindouras». Também o Presidente, Bragança Fernandes, enalteceu este momento, «na Maia, o futuro está acautelado. Este plano tem o condão de tocar a todos e despertar para questões

Convidado a fazer uma explanação sobre o documento apresentado, o exministro dos Governos PS, Braga da Cruz, não poupou elogios, «é um trabalho com rigor técnico e científico mas também profissional porque é útil podendo ser utilizado na prática. A Câmara Municipal passa a ter um excelente documento. Entendo que pode ter sucesso porque apresenta projectos e medidas por implementar. É raro um município publicar um documento destes». Ainda assim, Braga da Cruz chamou a atenção para a necessidade de planeamento a outros níveis, nomeadamente com a Área Metropolitana do Porto, com o Vale do Ave e Vale do Sousa REVISÃO DO PLANO DIRECTOR MUNICIPAL PRONTA NO INÍCIO DO PRÓXIMO ANO Ainda nesta ocasião, Silva Tiago referiu que a revisão do Plano Director Municipal deverá estar completa no início do próximo ano, entrando depois num processo burocrático que passa por um inquérito público e pela aprovação na Assembleia Municipal, entre outros. Recorde-se que esta revisão já decorre há cerca de cinco anos, um longo processo explicado pelo Vice Presidente da autarquia, «é muito tempo, mas surgiu a questão do Metro e depois deste Plano Estratégico que veio atrasar o andamento da questão. Depois também somos solicitados semanalmente para novos projectos e novos investimentos que temos de discutir e adoptar se for caso disso».

!SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DA MAIA

Ministro “encerra” festejos de meio século O Ministro da Segurança Social, da Família e da Criança, Fernando Negrão, estará amanhã na Maia para presidir à cerimónia de encerramento das comemorações do cinquentenário da Santa Casa da Misericórdia da Maia. A cerimónia de encerramento de um ano cheio de iniciativas a celebrar o meio século da Instituição, terá como convidado de honra Fernando Negrão, Ministro da Segurança Social, da Família e da Criança. A iniciativa vai decorrer no grande auditório do Fórum da Maia, com início marcado para as 17h00.

A abertura ficará a cargo do Orfeão Municipal da Maia, seguindo-se a projecção de um documentário da história da Instituição, em que se dará destaque à acção desenvolvida junto da infância e da comunidade menos jovem. No programa também constam diversas homenagens. A saber: aos fundadores e

Sexta-Feira, 26 de Novembro de 2004

provedores da Santa Casa da Misericórdia da Maia, ao primeiro colaborador e às valências da Instituição. A cerimónia, antes do porto de honra, conclui-se com a interpretação da canção “O Amigo”, por crianças de cinco anos, utentes de Jardins de Infância da Santa Casa. JM


maiahoje

04 GRANDE MAIA

!GRUPO DE EMPRESÁRIOS EM VIAS DE APRESENTAR PROPOSTA

antónio manuel marques

antonio@maiahoje.pt

Hospital Privado na Maia pode ser realidade Ainda numa fase muito precoce, a ideia de construir um Hospital Privado no Concelho Maia, sobejamente discutida há bastante tempo, pode brevemente passar à prática. Ao que o MaiaHoje apurou, existe um grupo de empresários ligados ao Hospital Privado da Trofa, interessado em montar aquele equipamento na Maia. Estava mesmo marcada para ontem, uma reunião entre o Presidente da Câmara Municipal da Maia, Bragança Fernandes, e o referido grupo de investidores, que no entanto, teve de ser adiada para a próxima terça feira. Segundo referiu fonte ligada ao processo, a proposta passa por um Hospital de carácter generalista que inclui componentes específicos, como uma unidade de recuperação de acidentados ou uma maternidade. O grupo de empresários também leva a cabo neste momento uma operação em Braga, sendo que a selecção da Maia prende-se com o interesse e

! Pedro Hispano é actualmente o hospital instituído para o concelho da Maia

localização estratégica do Concelho, adiantou a mesma fonte. Quanto ao local, seria definido numa fase

posterior do processo. Contactado pelo MaiaHoje, Bragança Fernandes, confirmou o

agendamento da reunião para a próxima terça feira, mas referiu não conhecer o conteúdo da proposta.

!PROGRAMA ANTITABAGISMO ALARGA-SE A TODO O DISTRITO EM 2005

Consultas gratuitas chegam à Maia no próximo ano Está em implementação no Concelho do Porto um Programa Antitabagismo, que consiste em disponibilizar um serviço de consultas gratuitas e acompanhamento constante aos utentes que pretendem deixar de fumar. Da responsabilidade da Sub Região de Saúde do Porto, o programa está em execução em apenas quatro Centros de Saúde, esperando-se que até ao fim de 2005 chegue a todo o Distrito. A Maia será dos primeiros Concelhos a receber este novo método de tratamento.

Os Centros de Saúde da Foz, Carvalhosa, Aníbal Cunha e de Lordelo do Ouro são para já aqueles em que está a ser implementado este tratamento antitabágico. Seguem-se os «Centros de Campanhã e Aldoar agendados para Janeiro, embora não

se saiba qual será o primeiro», referiu ao MaiaHoje, Teixeira Pinto, Director do Serviço de Higiene e Segurança no Trabalho, da Administração Regional de Saúde do Norte. Está previsto que este Programa se estenda aos outros Concelhos do Distrito do Porto, sendo

que a Maia «será dos primeiros», uma garantia deixada pelo mesmo responsável. Este Programa evoluiu a partir da experiência interna, que tem como objectivo diminuir a incidência do tabagismo nos profissionais da

Sexta-Feira, 26 de Novembro de 2004

saúde, já que estes apresentam uma taxa de fumadores superior à da população dita normal. Face ao sucesso da experiência, «pensamos que era importante alargá-lo à população», afirmou José Leitão, responsável da Sub Região de Saúde do Porto. Quanto ao tratamento propriamente dito, inicia-se com o contacto do médico de família para avaliar da intenção do utente em deixar de fumar. Posteriormente, existe um processo de selecção já que «80% das situações podem ser resolvidas com pouco tempo nas consultas de medicina geral e familiar. Nos outros 20% é que temos essa consulta gratuita», continua o médico. Os utentes seleccionados são depois submetidos um acompanhamento constante, quer na cessação do tabagismo, quer na manutenção dessa cessação. Nesta fase, é disponibilizada pelo menos uma consulta gratuita por semana, para além de um acesso telefónico privilegiado com o médico. O acompanhamento não se extingue com o fim do tratamento, podendo continuar por alguns meses, variando de caso para caso.


GRANDE MAIA 05 !CESPU ATRIBUIU NO FÓRUM O PRÉMIO INTERNACIONAL DE INVESTIGAÇÃO

maiahoje josé matos

jose@maiahoje.pt

Ministros voltaram à Maia Nos últimos tempos, a Maia tem sido uma das zonas mais “ministeriais” do país. Maria da Graça Carvalho, Ministra da Ciência e do Ensino Superior, e Luís Filipe Pereira, da Saúde, estiveram novamente no Concelho, desta vez por iniciativa da Cooperativa de Ensino Superior Politécnico Universitário. A ministra deu como certa na Maia a Escola Superior de Tecnologias da Saúde. Entretanto, a 17 de Dezembro será a vez da Ministra da Educação visitar a Cidade.

Ministra da Educação inaugura cartão magnético na Maia No dia 17 de Dezembro vem à Maia a Ministra da Educação, Maria do Carmo Seabra, com o propósito de inaugurar um cartão magnético que permitirá aos pais controlar a vida dos seus filhos na escola; «Cada aluno terá um cartão com a sua foto, que passará numa máquina. O pai, em casa, conseguirá controlar se o seu filho vai às aulas ou se falta. O cartão é recarregável para, por exemplo, pagar na cantina. Uma inovação através do MaiaDigital e pioneiro em Portugal», destaca Bragança Fernandes. ! Ministros recebidos na Maia no âmbito da CESPU

Não é um assunto novo, mas voltou-se a falar na instalação na Maia da Escola Superior de Tecnologias da Saúde. A ministra com a pasta em causa, Maria da Graça Carvalho, que veio ao Fórum da Maia a convite da CESPU - Cooperativa de Ensino Superior Politécnico Universitário (Vale do Sousa), confirmou o avanço do processo; «Sim é verdade. Desde que haja vontade nesse sentido do Instituto Politécnico do Porto, é para avançar. Há disponibilidade do Presidente da Câmara Municipal da Maia e, portanto, por nós teremos todo o gosto em assinar esse protocolo. Queremos fazê-lo ainda este ano e os terrenos já estarão disponíveis». Interpelado acerca deste assunto, Bragança Fernandes, edil maiato, confirmou a certeza do processo. «A Ministra vem, no final do ano, protocolar a vinda do Instituto. A área está definida, em S. Pedro de Fins, e já temos a resposta positiva do Instituto». Quem também compareceu no grande auditório do Fórum, foi o Ministro da Saúde, Luís Filipe Pereira. Ao lado dos ministros sentaram-se Bragança Fernandes, Marco António Costa, Presidente da Distrital PSD, Manuel Moreira, Governador Civil do Distrito do Porto, entre autarcas doutros municípios. A cerimónia da CESPU constou de sessões solene de abertura dos anos lectivos 2004/2005 (do Instituto Superior de Ciências da Saúde e Instituto

Politécnico de Saúde do Norte), entregas de diplomas a recém licenciados e actuação da Tuna “Oportuna”. O ponto alto da noite ocorreu com a entrega do Prémio Internacional de Investigação - CESPU 2004. Miguel Che Parreira Soares foi o distinguido (com um prémio no valor de 30 mil euros), pelos estudos na proteína que previne o choque séptico e consequentes alterações inflamatórias. A primeira menção honrosa (prémio de 5 mil euros) enalteceu um trabalho desenvolvido a propósito da infecção da malária. A segunda menção (3 mil euros) prendeu-se com estudos acerca das alterações do sistema nervoso e controle da dor. O conhecido médico Domingos Gomes, Presidente da Assembleia Geral da CESPU, serviu-se de um dito de Gandi para abrir a cerimónia; “É melhor que falem por nós as obras que as nossas palavras”. O Presidente da Direcção do Grupo, Almeida Dias, considerou o dia especial; «não é habitual terse dois ministros numa cerimónia destas e logo com as pastas que tutelam a nossa actividade». A atribuição deste género de prémios vai passar a ser feita de dois em dois anos, um investimento que o Presidente da Direcção não considera descabido; «É um sinal que queremos dar para o exterior do nosso apoio à investigação. Ao fim e ao cabo é a garantia do crescimento científico, da criação do saber. Os investigadores premiados são de grande nomeada. O objectivo é estimular os alunos da nossa instituição». Sexta-Feira, 26 de Novembro de 2004

PUB


maiahoje

06 GRANDE MAIA

!NOVA AMBULÂNCIA COMO

OBJECTIVO

antónio manuel marques antonio@maiahoje.pt

Passeio TT para conseguir fundos O Núcleo da Cruz Vermelha da Maia realiza amanhã um Passeio de Todo o Terreno, em colaboração com o Clube TT da Maia. A iniciativa tem como objectivo angariar verbas para a compra de uma nova Ambulância de Vigilância Médica, que já conta com a contribuição anunciada de 50% por parte da autarquia. São cerca de 25 mil euros, a verba necessária à Cruz Vermelha maiata para adquirir uma nova ambulância. Com a ajuda de 50 por cento do valor total já prometido pelo Presidente da Câmara Municipal, Bragança Fernandes, resta à instituição maiata conseguir cerca de 12 500 euros, para que consiga ter o novo veículo para o próximo ano, como deseja Nogueira dos Santos, Presidente do Núcleo. Um dos primeiros passos é o passeio TT a realizar amanhã, logo pela manhã, com o qual aquele responsável espera conseguir pelo menos cinco mil euros, «queríamos ultrapassar as 50 equipas, com 50 euros de inscrição cada uma». Na persecução deste objectivo, a Cruz Vermelha da Maia abriu igualmente uma conta bancária, no sentido de receber os donativos de quem quiser contribuir. Quanto ao passeio propriamente dito, vai decorrer inicialmente na zona de Folgosa, mais precisamente em Vilar de Luz. Segue-se um almoço convívio e o passeio termina com uma demonstração de TT na antiga pista de motocross, situada em frente à “Maxmat”, na EN 14.

!II ENCONTRO NACIONAL INFÂNCIA E

ADOLESCÊNCIA ALERTA PARA AS NECESSIDADES andreia c. faria DAS CRIANÇAS andreia@maiahoje.pt

Problemática infantil vista pelo lado positivo Cultura, ciência, educação e desporto foram os temas em debate no II Encontro Nacional Infância e Adolescência, que durante três dias encheu o Fórum da Maia. O evento, organizado pela Associação de Solidariedade e Acção Social de Santo Tirso (ASAS), reuniu especialistas de todo o país num colóquio interdisciplinar que procurou «sensibilizar e informar quem lida com crianças sobre estes vectores indispensáveis a um crescimento saudável». «Se no I Encontro falámos sobre maus tratos, negligência e factores de risco para as crianças, agora quisemos focar temas não menos importantes mas mais positivos», explica Maria do Céu Brandão, responsável pela ASAS. «O desporto, a cultura, a ciência e a educação são essenciais a um desenvolvimento saudável», refere. O colóquio, que se prolongou por três dias, contou com a participação de vários técnicos e investigadores de áreas tão diversas como a psicologia ou a publicidade. Também académicos, jornalistas, representantes do Ministério da Segurança Social e até actrizes de telenovela deram o seu contributo às conferências. Esta diversidade de oradores é justificada pela responsável pela ASAS pelo facto «dos assuntos em debate exigirem uma abordagem ampla e multidisciplinar. Quisemos dar a conhecer um pouco do que se faz em todos os quadrantes». A assistência compunha-se maioritariamente de assistentes sociais e técnicos que trabalham com crianças, a quem se deram a conhecer os resultados das mais recentes investigações nesta área. SOLIDARIEDADE SOCIAL NECESSITA DE «MUITA IMAGINAÇÃO» PARA SOBREVIVER Enquanto instituição privada de acção social que acolhe crianças desfavorecidas, a ASAS sobrevive com apoios do Estado, de empresas e de particulares. «Como as verbas são insuficientes, é necessária muita imaginação na angariação de fundos», diz Maria do Céu Brandão. As actividades

PUB

Sexta-Feira, 26 de Novembro de 2004

organizadas pela instituição passam pela venda de postais de Natal feitos pelas crianças ou pela gravação de CDs em que elas participam. «Ao mesmo tempo que recolhemos verbas, estimulamos a parte cognitiva das nossas crianças». O apoio da autarquia maiata foi fundamental à realização do encontro promovido pela ASAS. Num evento a que acorreram pessoas de todo o país, a cedência do espaço do Fórum Municipal e a proximidade do Aeroporto Sá Carneiro foram preponderantes na escolha da instituição: «Tal como este, o I Encontro também se realizou na Maia», informa. FAMÍLIA DE CATARINA DEU «SINAIS PREOCUPANTES DE DESINTERESSE» O caso da criança de Ermesinde morta devido a maus tratos passou pelas mãos desta instituição: «A ASAS acolheu a Catarina e pudemos observar as visitas que o pai e a madrasta lhe faziam. O parecer que demos ao tribunal foi no sentido de não deixar a criança sair, mas a decisão final não nos pertencia e a Comissão de Protecção de Menores teve uma opinião diferente da nossa», explica a responsável pela ASAS. «A família deixou de aparecer para visitar a criança durante um período de oito meses e a madrasta contradiziase: ela dizia querer ficar com a Catarina, mas para nós era notório que não era esse o seu desejo. Achámos esses sinais preocupantes e, por isso, não concordámos com a entrega da criança à família», assinalou Maria do Céu Brandão a propósito de um caso chocou os portugueses.


GRANDE MAIA 07 !AGENDA REPLETA NA REUNIÃO DO EXECUTIVO CAMARÁRIO

maiahoje antónio manuel marques

antonio@maiahoje.pt

Adiada a construção de quarenta habitações em Pedrouços Foram vários os pontos em discussão na última Reunião Pública de Câmara. De salientar, o adiamento da construção de 40 fogos em Pedrouços, a aprovação da instalação de pára-raios nas escolas básicas do Concelho e a proposta para a construção do site “Turismo da Maia Online”, um mecanismo que possibilitará a compra de bilhetes para espectáculos ou a reserva de alojamento, utilizando as potencialidades da Internet. Um dos pontos mais importantes da agenda e que acabou por ser adiado, foi o ajuste directo à ECOP relativo à construção de 40 fogos de custo controlado. A oposição questionou o executivo sobre uma possível duplicação da proposta, já que em 2003 já tinha sido paga uma verba de 143 mil euros àquela empresa, além de uma actualização de preços no valor de 310 mil euros e de cerca de 90 mil euros em trabalhos a mais. Perante a dúvida suscitada, ficou decidido que a proposta seria adiada até se averiguar a situação. Também aprovado foi o site “Turismo da Maia Online”, a mais recente iniciativa inserida no Projecto Maia Digital. Através deste site, pretende-se disponibilizar aos utilizadores da Internet a possibilidade de adquirirem artesanato maiato, livros e bilhetes para espectáculos, entre outros. Este site implica um investimento de cerca de 21 mil euros, representando um «salto qualitativo», afirma Mário Nuno Neves, Administrador do Projecto Maia Digital. Ainda nesta reunião, a reformulação urbanística da zona central da freguesia de Gueifães deu um “passo em frente”. O executivo aprovou a aquisição de um terreno de dois mil metros quadrados, pelo valor de 60 mil euros, que será utilizado para a construção do Centro Cívico da Freguesia e da Extensão de Saúde de Gueifães, dois dos principais

edifícios inscritos naquela operação de requalificação. ESCOLAS BÁSICAS DO CONCELHO VÃO RECEBER SISTEMAS DE PROTECÇÃO CONTRA RAIOS Outra das medidas aprovadas nesta Reunião de Câmara, foi a instalação em todas as escolas básicas do Concelho de sistemas de protecção contra descargas atmosféricas, vulgarmente designados como pára raios. Esta medida vai abranger as 45 escolas básicas que existem em território maiato, num investimento de cerca de 200 mil euros. Neste âmbito, foi também atribuído um subsídio, referente ainda ao ano lectivo de 2003/04, aos alunos carenciados integrados no Projecto “Informática na Educação”. São cerca de quatro milhares de alunos a que corresponde a verba de 29 mil euros. Uma questão que levantou alguma celeuma foi a anulação de uma receita virtual no valor de 150 mil euros, referente a dívidas de duas empresas, “Avecar” e “Quintas & Quelhas” à autarquia. Enquanto a primeira abriu falência, a segunda foi encerrada pelo Ministério da Agricultura, tendo reaberto entretanto. A entrada da referida verba nos cofres camarários foi impossibilitada devido à prescrição de prazos para a autarquia se constituir

credor. Uma situação que para os Vereadores Socialistas não pode passar despercebida, nomeadamente para Rogério Rocha que referiu ter havido negligência no tratamento deste assunto. Por seu lado, o Vice Presidente da autarquia, Silva Tiago, prometeu elevar este caso a título de exemplo para que se não voltem a repetir. Outro dos pontos em discussão foi a contratação de quase quatro dezenas de técnicos, pelo período de dez meses, para as Piscinas Municipais de Folgosa, Águas Santas e Gueifães. O Vereador Socialista, Miguel Ângelo Rodrigues, indagou sobre os critérios para a selecção dos candidatos. Uma questão que acabou por não ser claramente respondida por Jorge Rebelo, o Vereador responsável pela proposta, que prometeu prestar posteriormente esclarecimentos mais aprofundados. Miguel Ângelo Rodrigues, que também sugeriu o condicionamento do trânsito a veículos pesados nas Urbanizações do Lidador e Bouça Grande, na sequência das obras dos SMAS. Devido à contínua circulação daquele tipo de veículos dá-se a degradação rápida do pavimento para além dos acidentes de viação que já aconteceram, referiu o Vereador. De referir ainda, as alterações das tarifas das avenças do Parque Central da Maia. Assim, a avença diurna passa de 46 para 25 euros, a nocturna de 31 para

25 euros e o regime completo passa de 61 para 50 euros. TORNEIO DOS CAMPEÕES NO SEGUNDO FIM DE SEMANA DE DEZEMBRO Para informação do Executivo constou da agenda de trabalhos, a realização do Torneio dos Campeões. Esta competição conta nesta edição com tenistas de renome, como Henri Leconte, Emílio Sanchez Vicário, João Cunha e Silva e Nuno Marques. A realização do evento está marcada para os dias 11 e 12 do próximo mês, no Complexo Municipal de Ténis. Quanto ao Juventude de Pedrouços vai ter de esperar mais um pouco pela construção da sua sede. Isto porque o ponto referente à comparticipação financeira da autarquia referia o valor de cerca de 63 mil euros, o que afinal não constitui uma parte, mas a totalidade do custo da obra. Face a esta situação apontada pelos Vereadores Socialistas, o ponto foi adiado. A terminar ainda uma alusão para a actualização do subsídio camarário ao Grupo Desportivo de Águas Santas que passa para 19 500 euros. Uma alteração que se dá pelo facto de a equipa se encontrar na 1ª Divisão de Futebol Distrital e não na Segunda, como tinha sido assumido no processo inicial da atribuição da verba.

!MARCO MARTINS É CANDIDATO À LIDERANÇA DA JS PORTO

União de vontades

antónio manuel marques

antonio@maiahoje.pt

O Presidente da JS Maia anunciou recentemente o intento de se apresentar como candidato à Distrital da Juventude Socialista, em eleições a realizar no Congresso marcado para o início de 2005. Marco Martins congregou o apoio quer do actual Presidente da estrutura quer da sua opositora no último Congresso, numa união de facções. Até ao momento, Marco Martins é o único candidato anunciado à JS Porto, facto que a verificar-se no próximo Congresso será uma situação inédita. Esta aparente união torna-se mais evidente ao verificar-se que em torno da candidatura do líder maiato, estão o actual Presidente da Distrital, Gustavo Carranca e a sua opositora no anterior Congresso, Glória Araújo, os dois primeiros apoiantes declarados. Marco Martins explicou ao MaiaHoje, as origens da sua

decisão, «em primeiro lugar surge de uma vontade pessoal. Mas o que reforça a minha candidatura à Distrital é o apoio de um conjunto de pessoas que me pediram para encabeçar um projecto». Este anuncio foi «prematuro» confessa o responsável, pelo que ainda não existem iniciativas concretas a apresentar na próxima Reunião Magna da Juventude Socialista portuense. Quanto a outros apoios, nomeadamente da estrutura “sénior”, ainda não há nada assumido, refe-

re Marco Martins, apenas “felicitações”, «este fim de semana estive num evento do PS Trofa, com dirigentes distritais do PS que me felicitaram, mas não me manifestaram o seu apoio. Aliás defendo alguma distância entre PS e JS, para não incorrer em erros do passado». Ainda não há data certa para o Congresso da JS Porto, mas tudo aponta para as últimas semanas de Fevereiro, ou primeiros dias de Março. pub

PA R T I C I PA Ç Ã O E C O N V I T E A Mesa Regedora da Santa Casa da Misericórdia da Maia, em obediência ao disposto na alínea d), do artigo 13º, capítulo III do compromisso, manda celebrar Eucaristía, no próximo dia 28 do corrente mês de Novembro, pelas 11:00 horas, na Igreja Conventual do Divino S. Salvador de Moreira, por alma dos seus Irmãos e Benfeitores Falecidos, e convida Exmas. Familias e Amigos e demais pessoas, a participar naquele Acto de Culto Eucarístico. A Mesa Regedora reconhecida, a todos quantos se dignarem assistir ao piedoso acto. Maia e Sede da Santa Casa da Misericórdia, 26 de Novembro de 2004 O Provedor, Fernando de Almeida

Sexta-Feira, 26 de Novembro de 2004


maiahoje

08 GRANDE MAIA !ASSOCIAÇÃO DE SOLIDARIEDADE SOCIAL LEVA A CABO “TRÊS EM UM”

Cães “Socialis” convida a ajudar bebés O dia 15 de Novembro foi em grande para a Associação de Solidariedade Social Realizaram-se nada menos de três iniciativas, nomeadamente a entrega dos em risco Socialis. prémios referentes ao 1º Concurso de Fotografia, a inauguração da respectiva O canil da Maia tem neste momento 10 cachorros bebés à espera de serem adoptados. A situação destes animais é precária, visto que não contam com a progenitora. A falta de alimentação adequada e o frio tornam a sua sobrevivência muito difícil. O Canil da Maia terá de abater os cãezinhos se estes não forem adoptados nos próximos dias. Para além destes cachorrinhos, o Canil Municipal acolhe ainda muitos outros animais que, se não encontrarem dono, serão abatidos. Não se esqueça que o espírito de Natal passa também pela solidariedade com os animais, dê um lar a um destes cachorrinhos. Para adoptar um destes animais, contacte o Departamento de Ambiente e Qualidade da Câmara Municipal da Maia, através do telefone 229408600.

exposição e a abertura da Venda de Natal, que reverte a favor daquela Associação.

Estamos a pensar em diferentes iniciativas». Seguidamente à entrega de prémios, deu-se a inauguração da respectiva exposição que tem lugar na Galeria Comercial do Central Plaza. Aqui é possível admirar todos os trabalhos que estiveram a concurso, até ao próximo dia 5 de Dezembro. VENDA DE NATAL ATÉ AO FINAL DE DEZEMBRO

! As atenções centraram-se nos vencedores do 1º Concurso de Fotografia da Socialis (vencedor no canto superior esquerdo).

As actividades iniciaram-se com a entrega de prémios respeitantes ao 1º Concurso de Fotografia organizado pela “Socialis”, que teve como tema “O Concelho da Maia em Fotografia”. A iniciativa contou com 38 participantes, dos 13 aos 58 anos, que apresentaram mais de centena e meia de trabalhos. No final, o júri entendeu premiar seis fotos, com o 1º prémio a ser atribuído a Liliana Santos com o trabalho “Tristeza”. Luísa Costa, Presidente da “Socialis”, ficou

agradada com a adesão ao evento, «fiquei muito surpreendida com o impacto que tivemos neste primeiro concurso. A divulgação foi a possível. De qualquer forma excedeu as nossas expectativas e portanto foi muito gratificante». Face a este aparente sucesso, o próximo ano trará um segundo concurso possivelmente em outro formato, «o tema pode variar mas versará sempre a Maia. Não sei se será um concurso ou um rally fotográfico.

Com o objectivo de angariar fundos para a acção levada a cabo pela “Socialis”, realiza-se até final do próximo mês uma Venda de Natal, com lugar na Av. Visconde Barreiros, Edifício Martlong, (em frente ao BPI). Aqui podem-se encontrar vários artigos, para todos os bolsos, destinados à época natalícia que se aproxima. Estes produtos resultam da contribuição de várias empresas que vêm aumentando de número de ano para ano. O balanço das anteriores iniciativas é positivo, embora Luísa Costa não adiante qual foi o valor resultante, «são mais aspectos ligados à Tesouraria, por isso não posso dizer. A minha função como Presidente é mais dinamizar. Mas são valores que nos levam a todo este esforço». Por tudo isto, fica o apelo, «a Venda de Natal é também uma das formas de angariar fundos para a nossa Associação. Convidamos toda a população a fazer lá as suas compras de Natal e assim também a ajudar a “Socialis”». António Manuel marques

75 euros pagos em moeda de um cêntimo Adélia Santos nem queria acreditar quando foi receber a dívida a que tinha direito, em virtude de ter ganho um processo em tribunal. Cerca de 75 euros (15 contos na cifra antiga) pagos com moeda de um cêntimo e algumas, poucas, de dois cêntimos. A história é simples. Adélia Santos mandou um vestido de comunhão

para uma lavandaria da Maia, com o intuito de ter o mesmo lavado a seco. Acontece que, de acordo com a queixosa, o vestido veio estragado. Não aceites as responsabilidades, o assunto seguiu para o Tribunal Arbitral de Consumo. A razão foi-lhe atribuída e a acusada condenada a pagar 210 euros, o valor da factura do

produto deteriorado. O seguro assumiu o valor de 135 euros, pagos em cheque, e a dona da lavandaria ficou com a obrigação de assegurar o restante da dívida. E foi com grande espanto que Adélia Santos recebeu o dinheiro em falta em vários sacos, constatando que nos mesmos vinham moedas, sobretudo,

PUB

! 75 euros? É só fazer as contas Sexta-Feira, 26 de Novembro de 2004

jm

de um cêntimo, perfazendo os tais 75 euros. A cliente sentiu-se ofendida, acusou a responsável pela lavandaria de má fé e promete que o assunto não vai ficar por aqui. Um daqueles casos em que, certamente, quem recebe não ficou feliz por vir com os “bolsos” mais cheios.


GRANDE MAIA 09

maiahoje

!DOIS COLÓQUIOS QUE DESPERTARAM A TERTÚLIA POLICIAL

CASOS DE POLÍCIA

Descobrir o “polícia” que há em cada um de nós

Assalto à mão armada em loja de telecomunicações

Decorreu no Fórum da Maia o III Colóquio Nacional de Literatura Policial e o I Colóquio Nacional da Problemística Policiária, dois géneros com um “consumidor” muito próprio. O objectivo foi o de procurar alargar o público alvo e defender a ideia de que não se tratam de géneros menores. No fundo, josé matos alimentou-se o “polícia” que há em cada um de nós. jose@maiahoje.pt Numa iniciativa do Pelouro da Cultura da Câmara Municipal da Maia, realizaram-se no pequeno auditório do Fórum dois colóquios em que o mundo policial esteve em análise. Quem pensava que no fim a culpa era do mordomo enganou-se, porque no cômputo geral conseguiram-se avançar algumas ideias novas e chamar a atenção para dois géneros que ainda vão estando, de certa forma, circunscritos a um determinado tipo de “consumidores”. No primeiro dia, a terceira edição do colóquio nacional de literatura policial, teve como herói principal a personagem Tintim. O famoso detective da banda desenhada, que está a comemorar 75 anos, justificou um debate, a exibição de um filme e a realização parcelar de uma exposição “Uma evocação de Tintim” - na Biblioteca Municipal da Maia. «O Tintim é uma personagem que atrai pessoas dos 7 aos 77 anos de idade e foi uma estratégia que utilizamos para alargar o leque de participantes», referiu José Valle de Figueiredo, organizador dos colóquios. O dia ainda englobou uma temática acerca da música e do cinema policial e encerrou com a análise, por Estevão Samagaio, ao “best seller” polémico “O Código Da Vinci” (onde está o romance e o exotismo? consegue-se decifrar bem?). A abordagem da literatura policial, que vai no terceiro colóquio, tem

Empresária detida por consumo e posse de estupefacientes

! O romance policial esteve em debte

procurado, segundo José Valle de Figueiredo, fazer vingar a ideia de que há criação nacional neste género e de que pode, e deve, haver um tipo de leitor mais alargado. «Não queremos funcionar em circuito fechado», frisou este responsável. Além disso pretendeu-se desmistificar a ideia de que «se trata de um género menor». No segundo dia esteve em cima da

mesa a problemística policiária (colóquio que contou com a colaboração da Tertúlia Policiária do Norte), ou seja os enigmas e secções policiais que surgem em alguns jornais e revistas. Compareceram alguns dos maiores criadores, tendo-se homenageado aquele que para muitos é o decano dos problemistas portugueses: o “Sete de Espadas” (Tharuga Latas).

!SUSPEITOS ACTUAVAM NO AEROPORTO SÁ CARNEIRO

Rede desmantelada em mega-operação policial Uma presumível rede de ladrões, cuja actuação decorria no Aeroporto Sá Carneiro, foi ontem desmantelada pelo Núcleo de Investigação Criminal da PSP do Porto. Entre os 24 suspeitos encontram-se 18 funcionários da TAP, cinco elementos da Guarda Fiscal da GNR e um agente da PSP. A mega-operação “Terminal de Carga” apreendeu algum do material furtado, entre o qual se encontravam grandes quantidades de peças de vestuário de marca, calçado, material em ouro, relógios e aparelhos de informática e telecomunicações. A actuação desta presumível rede de

Pouco faltava para as quatro horas da tarde quando dois homens, de idades compreendidas entre os 20 e os 30 anos, assaltaram, no passado dia 18, uma loja de telecomunicações em Rio Tinto. Os assaltantes ameaçaram o funcionário, que se encontrava sozinho na loja, com uma arma de fogo e roubaram diversos telemóveis e ainda um computador portátil. O total do roubo saldou-se em 5.700 Euros. Segundo declarações do funcionário, residente na Maia, à PSP, os assaltantes foram auxiliados na fuga por um terceiro indivíduo. Este esperava-os num automóvel que a polícia já identificou como sendo uma viatura roubada na madrugada do mesmo dia.

furtos era de modo a evitar que, no Aeroporto, se suspeitasse de crime: os membros da rede desviavam as bagagens em voos para destinos distantes, para que, caso os passageiros denunciassem o extravio e as bagagens fossem recuperadas, os funcionários do aeroporto ficassem isentos de culpa. Refira-se que os membros da alegada rede de ladrões, constituída por funcionários e pessoas que prestavam serviço no Aeroporto, tinham acesso privilegiado ao terminal de cargas e bagagens, conseguindo assim extraviar, nos últimos 12 meses, mercadorias e

bagagens avaliadas em centenas de milhares de euros. As investigações deste caso já decorriam há vários meses, fundamentadas pelas muitas queixas de extravio de bagagens e furto de mercadorias no Aeroporto. A mega-operação “Terminal de Carga”, durante a qual se realizaram 24 mandatos de busca às residências dos suspeitos, teve início às quatro horas da madrugada de Quarta-feira e prolongouse durante todo o dia, contando com 90 agentes do Núcleo de Investigação Criminal da PSP do Porto.

Uma empresária de 29 anos, residente na Maia, foi detida pela PSP no passado dia 18, após denúncia de que estaria a consumir estupefacientes na Travessa Doutor Carlos Felgueiras. Deslocando-se ao local, onde é usual encontrar-se indivíduos a consumir droga, a polícia interceptou a empresária, que se encontrava na companhia de uma mulher de 18 anos, também residente na Maia. A empresária tinha em sua posse haxixe suficiente para cerca de 257 doses individuais e foi já presente ao Tribunal da Maia.

Motorista detido por infracção ao código da estrada Um indivíduo de 48 anos foi detido pela Divisão de Trânsito da PSP na Rua Sá da Bandeira, no Porto, depois de passar um semáforo vermelho e circular em contramão nas ruas Formosa e Fernando Tomás. Estas infracções obrigaram à imobilização das viaturas que circulavam nestas artérias, mas não se verificou a ocorrência de acidentes. O homem, motorista de profissão, conduzia uma viatura ligeira de aluguer e recusou ser submetido ao teste de alcoolemia. Foi já notificado para comparecer no Tribunal de Pequena Instância Criminal do Porto. PUB

INFORMA QUE TEM SECTOR DE MONTAGENS RAPIDAS COM:

TO

R ABE

,30 S 18 ,30 30 Á ÁS 12 , 8 DAS S 8,30 DO ÁBA

FÁBRICA E IMPORTAÇÕES DE ESCAPES DISTRIBUIDORES DE ESCAPE PARA TODO O PAIS

CATALISADORES LAMBDAS E SENSORES CONSULTE-NOS PREÇOS DE REVENDA

• GARANTIA • PREÇO • QUALIDADE • TÉCNICA • PESSOAL ESPECIALIZADO • ESTACIONAMENTO

S

Filial Urbanização Outeiro-Gemunde • Armazém 40- Sector 1-Telef: 229410780- Fax:229427680 e-mail: imporfase@mailtelepac.pt Sexta-Feira, 26 de Novembro de 2004


maiahoje

10 GRANDE MAIA

!“MARINELA” PROMOVE SESSÃO DE AUTÓGRAFOS DE APRESENTADOR DA RTP

Daniel Oliveira apresenta o seu mais recente livro Terá lugar durante o próximo mês de Dezembro uma sessão de autógrafos do apresentador da RTP, Daniel Oliveira, na Papelaria Marinela. Em causa está a sua mais recente obra, “1 Dose Droga... 1 Gr. Esperança”, uma história verídica de um rapaz de 20 anos que cresceu junto dos pais toxicodependentes, acompanhandoos nessa dramática vivência e conhecendo por dentro o mundo da droga. Daniel Oliveira foi comentador do programa “Euro 2004” participando agora no “Só Visto”. Ainda sem data marcada, a sessão de autógrafos é exclusivamente destinada aos exemplares adquiridos naquele estabelecimento comercial. Já amanhã realiza-se outra sessão de autógrafos, entre as 16 e as 17 horas, subordinada à obra de Lucia Vaz Pedro entítulada “Janelas para além das nuvens”. Paralelamente, a Papelaria Marinela situada no centro da cidade, promove duas campanhas comerciais. A primeira diz respeito ao CD “Cresce Connosco” que se inscreve numa campanha de Solidariedade Social, da Colecção Galaró. Na compra deste disco sobre os Direitos das Crianças, é atribuído um vale desconto de cinco euros nas lojas ROX. Esta promoção estende-se à compra de qualquer biografia na “Marinela”.

!ALUNO MAIATO MEDALHADO NAS OLIMPÍADAS PAULISTAS

DE MATEMÁTICA

antónio manuel marques

antonio@maiahoje.pt

Carlos Santos “somou” resultado dourado

Estudante da Escola Secundária da Maia, Carlos Filipe Santos, conseguiu a medalha de ouro nas Olimpíadas Paulistas de Matemática. A competição decorreu no passado dia 6, em Coimbra, e contou com cerca de uma centena de participantes portugueses e brasileiros, premiando com ouro, quatro concorrentes, entre os quais, Carlos Santos. Com esta medalha, este jovem maiato espera conseguir subir mais um patamar e participar nas Olimpíadas Internacionais, a disputar no México, em Junho de 2005.

Carlos Santos - Tudo começa numa fase Nacional. Há uma primeira eliminatória, a nível da escola. Depois há uma fase sucessiva de eliminatórias. Nestas Olimpíadas em que participei agora, já só fazem parte alguns alunos da fase Nacional. Há um processo de eliminação. Estas Olimpíadas foram realizadas em Coimbra. Aliás, estas Olimpíadas que estamos a falar são sempre realizadas em Coimbra.

mais problemas que puxam ao raciocínio matemático e ao uso da lógica. O participante tenta resolvê-los ou lidar com eles o melhor possível. Nesta prova fiz cinco problemas. Geralmente variam entre os três e os seis problemas. Tinha alguns exercícios que davam algum trabalho, foi um pouco difícil. Não consegui resolver a prova toda, aliás o normal é ninguém a resolver na totalidade. Mesmo assim consegui a medalha de ouro. Como há muitos alunos a participar, é muito difícil distinguir o ouro das outras medalhas, as pontuações são todas muito próximas. Então geralmente é atribuída mais do que uma medalha. Neste caso, foram atribuídas quatro, a um português (eu) e mais três brasileiros. Haverá uma cerimónia de entrega de prémios, que ainda não está definida. Geralmente, tentam conciliar essa cerimónia com a Final Nacional das Olimpíadas de Matemática e assim, será para o ano.

MH - Como é que decorrem as Olimpíadas? Como se desenrolam as provas?

MH - O que é que representa este prémio, pessoalmente?

CS - O conceito de Olimpíadas baseiase numa prova, com alguns problemas. Estes normalmente não têm uma forma evidente para serem resolvidos e geralmente não têm muito a ver com a matemática que se dá na escola. São

CS - Em parte é o recompensar de alguns anos de trabalho. Eu já estou no 12º e desde o 9º que estou nisto das olimpíadas. Tenho participado nas Nacionais e tenho tido bons resultado, mas este é o ponto auge.

Jornal MaiaHoje - Como é que surgiu a participação na Olimpíadas?

MH - Havia mais algum aluno da Maia a participar nestas Olimpíadas? CS - Nestas últimas não. Mas geralmente, as escolas da Maia têm tido alunos nas Olimpíadas de Matemática e alunos com muito boa prestação. Por exemplo, no ano passado tivemos um aluno com uma menção honrosa nas Ibérico-Americanas, que se realizaram em Espanha. MH - Esta medalha de ouro abre portas para outras competições de nível superior? CS - Ela não nos abre directamente as portas para a presença noutras provas maiores. A selecção para a participação nessas provas é feita por um grupo de seleccionadores, como no futebol, que escolhem os melhores de Portugal, para nos representarem nessas provas superiores. Esta medalha de ouro é uma grande ajuda para chegar à “selecção”. Tenho esperanças de lá chegar, é o meu último ano, o último em que tenho hipótese de participar e esse é o meu objectivo, chegar às Olimpíadas Internacionais. Este ano disputaram-se na Grécia, para o próximo será no México.

!VI FESTIVAL INTERNACIONAL DO FILME DE DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA

josé matos

jose@maiahoje.pt

“Teleciência 2004” na Maia com pouco público O festival Teleciência este ano teve lugar na Maia, numa organização conjunta da Associação de Vídeo e Televisão Experimental (AVTE) e Câmara Municipal da Maia (Fórum). Em termos organizativos não houve falhas a apontar, o problema prendeu-se com a pouca adesão dos maiatos, conforme lamentou a Directora do evento. Destaque para o facto de ter sido premiada a primeira produção portuguesa. O Teleciência - Festival Internacional do Filme de Divulgação Científica, este ano veio para a Maia. Originalmente sediado em Trás-os-Montes, o evento realizou a sua sexta edição entre o Fórum da Maia e o Cinema Venepor. Maria João Faceira, Presidente da Direcção da AVTE e Directora do festival, explicou que, embora o conceito do Teleciência tenha a génese em Trá-osMontes, «o objectivo é descentralizar para chegar ao máximo de pessoas possível, daí também as 35 extensões. O Vereador do Pelouro da Cultura da Maia mostrou-se muito receptivo à ideia». Durante seis dias foram exibidos, no âmbito desta iniciativa, uma centena de

filmes, documentários, onde o tema forte foi a evolução científica. Esse é aliás o objectivo principal do festival, promover a criação artística/científica no audiovisual e torná-la acessível ao grande público, numa estratégia de vulgarização dos muitas vezes complexos conhecimentos científicos. A presença de público na Maia, contudo, não correspondeu às expectativas dos organizadores. Para Maria João Faceira, o problema poderá ter estado numa má divulgação do festival, numa deficiente comunicação. «Não digo que fiquei desiludida, mas, por exemplo, no ano passado tivemos 400 pessoas numa exibição de Viseu».

Na cerimónia de entrega de prémios aos vencedores do Teleciência 2003, o destaque centrou-se, invariavelmente, na produção de Teresa Olga - “Engenho e Obra: A Engenharia Portuguesa do Séc. XX” - uma vez que foi o primeiro trabalho nacional a ser distinguido no âmbito desta iniciativa (Prémio Universidades). A autora sentiu-se feliz pelo galardão, ainda para mais quando, como defende, em «Portugal os investimentos para a cultura são escassos». Foram, ainda, nomeados os vencedores de 2004, cujos prémios apenas serão entregues no próximo ano. Tudo aponta para que o VII Festival volte a realizar-se na Maia.

PUB

Sexta-Feira, 26 de Novembro de 2004

!

Teresa Olga foi a primeira portuguesa galardoada no Teleciência


GRANDE MAIA 11

maiahoje

!ESTE ANO AS ILUMINAÇÕES FESTIVAS DA CÂMARA

MUNICIPAL CENTRAM-SE NA PRAÇA

texto: josé matos foto: antónio manuel marques

Faça-se luz... é Natal Os repórteres do MaiaHoje tiveram oportunidade de testemunhar e registar a estreia da iluminação das festividades de 2004 da Câmara Municipal. Eram cerca das 17h30 (já noite) da sexta-feira passada, quando uma enorme estrela brilhou pela primeira vez na fachada do edifício camarário. Costa Lima, Vereador que desde 1994 tem a responsabilidade de dar luz natalícia à Maia, defende a redução dos custos com esta vertente, mas não duvida que seria «escandaloso não se ter qualquer iluminação». Lamenta, ainda, a falta de apoio do comércio local. As iluminações natalícias na Maia têm vindo a diminuir de ano para ano. Em 2004 cingem-se, praticamente, à fachada do edifício da Câmara Municipal, onde se destaca uma colorida estrela. De resto, há a registar alguns arcos estrelados nas seis ruas que confluem ao centro da cidade. De há dez anos a esta parte que o Vereador Costa Lima tem assumido a missão em causa, dando luz aos maiatos e tornando mais festiva uma época que vai até aos “Reis”. A responsabilidade em causa assume-a desde que entrou pela primeira vez na Câmara Municipal, corria o ano de 1994: «Na altura, o Professor Vieira de Carvalho encarregou-me desta tarefa e desde

! O momento em que a “Castros” deu luz à Maia

então tenho-a cumprido, penso que, perdoe-se-me a imodéstia, com sucesso». Este ano, os gastos camarários com a iluminação da Cidade atingiram o ponto mais baixo - cerca de 25 mil euros - comparativamente a outras épocas, até porque o tempo é de crise e de redução de custos. «Penso que estamos no ponto mínimo da iluminação. Reduzir mais é impossível», referiu Costa Lima, acentuando que «de há dois anos a esta parte temos cortado imenso nesta área. Estamos em contenção». No entanto, o autarca entende que seria «escandaloso não se ter qualquer iluminação», pois os maiatos já estão habituados e que, mesmo assim, o

trabalho final está bem conseguido. Obviamente que são grandes as diferenças em relação a anos anteriores, conforme lembra Costa Lima: «Chegou-se a ter gastos aproximados de 100 mil euros. Iluminávamos a entrada Norte e Sul da Cidade, a Rua Augusto Simões estava toda enfeitada; assim como a Carlos Pires Felgueiras, a Rua do Viso, a Engº Duarte Pacheco, a Av. D. Manuel II até ao Estádio, a praça do centro de Águas Santas, a rotunda da entrada do Castêlo da Maia, entre outras zonas». O vereador destaca que não faltaram elogios, «vinha gente de todo o lado do Distrito do Porto para admirar a iluminação da Maia». Os tempos, como já se disse, são

outros mas a aposta, de acordo com Costa Lima, podia continuar alta desde que se manifestassem apoios importantes; «é pena que o comércio local não contribua pois era quem mais ganhava. Há uns anos atrás ainda lhes fiz uma proposta, mas, perante a resposta negativa, nunca mais insisti». Desde que a torre foi construída que o vereador tem um projecto de iluminação ambicioso; «gostaria de utilizar três raios luminosos que descessem da torre caindo na Praça em forma de estrela, daria um efeito esplendoroso», no entanto, no actual contexto, não vê grandes possibilidades; «não desisti da ideia, mas é economicamente inviável», refere Costa Lima.

Carta aberta desperta diferentes reacções nos funcionários Na qualidade de responsável pelo pelouro da Modernização Administrativa, Costa Lima fez seguir a 29 de Outubro uma carta aberta aos funcionários da Câmara Municipal da Maia onde apelava e consciencializava para a importância da qualidade do ser-

viço, ficando receptivo a sugestões. A “qualidade” aparece na carta como um desafio a ser conquistado, que o vereador entende como “aspecto fulcral da mudança que se pretende para os órgãos da Administração Pública”. Realça, ainda, o factor

essencial de se transformar a prestação do serviço público em prestação de serviço ao público. Termina o exercício escrito realçando o título “qualidade acima de tudo”. A carta seguiu para vários gabinetes e áreas laborais da Câmara

Municipal, mas parece não ter sido do agrado de todos. Se houve reacções com sugestões, também houve quem de forma anónima se tenha insurgido, duvidando da “boa fé” da carta. Ao MaiaHoje chegou uma dessas reacções de cepticismo.

PUB

Sexta-Feira, 26 de Novembro de 2004


maiahoje

12 GRANDE MAIA

!EXPOSIÇÃO COLECTIVA DE PINTURA

“Nós Dois” de nós seis

Ana Magalhães, Flor Rocha, Miguel Rocha, Paulo Machado, Teresa Macedo e Valença Cabral levaram à sala de exposições do Complexo Municipal da Casa do Alto um trabalho de cerca de 30 quadros, sob o tema “Nós Dois”, em que cada um retracta a sua visão de encontros e desencontros na vida. A exposição estará patente até 4 de Dezembro. josé matos Para Ana Magalhães e Teresa Macedo expor na Casa do Alto não é novidade. Em contraste, o jovem estudante Miguel Rocha estreia-se em exposições fora do “circuito” escolar. Com diferentes perspectivas e traços, os seis artistas encontraram, mesmo assim, um tema comum para se unirem numa exposição onde a dualidade de relacionamento e sentimentos foi o mote. Conhecendo melhor cada um dos intervenientes; tem-se que Ana Magalhães privilegia o erotismo, Flor Rocha também aborda os temas sensuais com uma arte figurativa, Miguel Rocha caracteriza-se pela criatividade, Paulo Machado procura sempre a mensagem no desenho, em Valença Cabral o Porto ganha mais vida e com Teresa Macedo é

pub

a morte o “actor principal”, num intenso jogo de paixão e trevas. Falando um pouco mais da sua arte, Paulo Machado destacou o fascínio pelas relações pessoais na sua visão de “Nós Dois”. «Pinto tudo o que se pode manifestar entre duas pessoas, o encontro do homem e da mulher, desde o sexo ao erotismo, passando pelo voyeurismo». Paulo Machado vai mais longe, esperando que as pessoas consigam ver para além da simples relação que retracta, «que consigam perceber e imaginar o que está por detrás do outro; numa relação há sempre o fantasma do outro», repara. A estreia da exposição, com direito a “vernissage”, contou com a presença de amigos, familiares e curiosos. Estará patente ao público até 4 de Dezembro.

!HÉLDER PACHECO CONFERENCIOU NA “ANTIGA FÁBRICA”

josé matos

jose@maiahoje.pt

Séculos de bem se comer no Porto

A “Antiga Fábrica - Restaurante & Eventos”, continua a apostar numa filosofia de combinação dos momentos de lazer gastronómicos com a realização de eventos culturais. No dia do seu primeiro aniversário (13 de Novembro), além do jantar e do bolo de parabéns, houve uma conferência de Hélder Pacheco, alusivo ao tema “Os Comeres do Porto”. Falou-se da tradição, de vários pratos e, claro, na “francesinha”. Antes do jantar foi “servida” aos convidados uma conferência alusiva a um tema muito a propósito; “Os Comeres do Porto - uma Tradição”, por um entendido na matéria, Hélder Pacheco. A sala multiusos esteve cheia praticamente 100 pessoas - o que dá mais força e motivação aos organizadores a levarem por diante este género de eventos, verdadeiro dois em um. Hélder Pacheco fez uma apologia à gastronomia portuense, através de uma retrospectiva que iniciou em 1840, falando de costumes, tradições e das diferenças para os dias de hoje. Júlio Couto complementou a conferência, que durou cerca de uma hora, com alguns poemas, nomeadamente de Paulino António Cabral (“Produtos Baratos”, 1786), de João Manuel (relativos à Confraria das Tripas), de Manuel Pinho (“Fado do Bacalhau”, 1969) e de “A Voz dos

Ridículos” onde se realça esse prato tão portuense, a “francesinha”. Hélder Pacheco também não deixou passar essa iguaria do Porto e lembrou as suas origens e de como o nome advém, realmente, de uma inspiração de um português que chegou à sua terra depois de uma longa estadia em França. O conferencista ainda destacou o bacalhau e as famosas tripas. O jantar com música ao vivo teve, como não poderia deixar de ser, a assinatura de Hélder Pacheco. Constou de sopa de penca, bacalhau com broa e leite creme. No mês de Dezembro, o Restaurante “Antiga Fábrica” tem na “ementa” mais dois eventos: exposição sob o tema “A Importância da Fábrica Têxtil a Lionesa, em Leça do Balio”; e o regresso do hipnólogo Joel Abreu para voltar a abordar o poder da mente e das suas propostas de terapia.

! “Os comeres” serviram-se primeiro ao microfone Sexta-Feira, 26 de Novembro de 2004


GRANDE MAIA 13 !“INSTITUT DEL CAVA” TROUXE CAMPANHA AO PORTO

Espumantes “Cavas” dão a conhecer a sua versatilidade O tema da apresentação era “Os Cavas e o Aperitivo”, mas no fundo o que se pretendia

passar aos presentes - profissionais da restauração e jornalistas - era que o vinho espumante Cava caracteriza-se pela diversidade de combinações gastronómicas. Uma versatilidade de sabores que varia do “mimo” que cada um lhe dá. «O Cava é um vinho multifacetado, que serve para qualquer hora e qualquer comida», acentuou Orlando Iglésias, presidente da Associação de Escanções de Portugal. Vinho Espumoso de Qualidade produzido numa Região Determinada, o Cava (com origens na região de Penedès, situada a cerca de 50 km sul de Barcelona, beneficiando do sol do mediterrâneo) centrou atenções em duas acções promotoras levadas a cabo em Lisboa e no Porto (Sheraton Porto Hotel) pelo “Institut del Cava”, cujo grande objectivo é dar a conhecer e implementar o produto em Portugal. “Os Cavas e o Aperitivo” é uma iniciativa financiada com o apoio da União Europeia e do Estado Espanhol, através do Ministério da Agricultura, Pescas e Alimentação, daí que não se tenha falado em marcas (em Portugal estão cerca de 20) mas no produto em geral. Entre os presentes estiveram jornalistas e profissionais do sector da restauração, que puderam ouvir a directora-geral do Instituto, Maria del Mar Torres, e o presidente da Associação de Escanções de Portugal, Orlando Iglésias. Foi unânime a ideia de que não se poderia deixar de trazer a campanha à “Invicta”, definida como a capital do vinho no mundo. Como nem só de teoria se pode avaliar um vinho, partiu-se para a fase mais importante, a prova. Pela Reserva Jovem (leveza, abundância); Reserva (inteligência, vivacidade), Gran Reserva (ternura, delicadeza) e Reserva Especial (mistério, eternidade), tomou-

! Cavas quer conquistar os portugueses pela boca

se o aspecto visual (cristalino, brilhante), o olfacto (harmonia de aromas entre primários e secundários, por um lado, e terciários por outro) e a degustaç��o (forte presença de gás carbónico e acidez equilibrada). Com um preço bastante concorrencial, o Cava quer-se familiarizar com os consumidores portugueses, prometendo um casamento perfeito com

diferentes sabores alimentares. Orlando Iglésias definiu o vinho espumante como «jovem, elegante, frutado, sem a brutalidade de alguns champanhes», portanto mais propenso a ser apreciado «por um gosto feminino». A campanha terminou com um “cocktail” entre profissionais da arte da bebida.

!ROTARY CLUB ORGANIZA V BIENAL DE ARTES PLÁSTICAS

Artistas maiatos associam-se à solidariedade social

A V Bienal de Artes Plásticas, organizada pelo Rotary Club da Maia, é inaugurada a 3 de Dezembro no Fórum da Maia. Na edição deste ano, a arte vai ter um carácter humanitário: os prémios pecuniários atribuídos aos artistas a concurso vão ser doados a instituições de solidariedade social. Para além do concurso, cujas modalidades incluem pintura, desenho e escultura, e que pretende ser uma plataforma de promoção e venda de trabalhos de artistas locais, o Rotary Club dá grande ênfase à acção social. Segundo os princípios rotários, dá-se assim a combinação de serviços em prol da arte de da solidariedade. No seguimento do trabalho realizado

nas Bienais anteriores, a edição deste ano apresenta-se com duas novidades: os alunos de pintura do Instituto Cultural têm agora à sua disposição uma galeria onde poderão expor as suas obras. Em simultâneo, irá decorrer uma exposição documental alusiva aos ao centenário do Rotary Internacional. A primeira Bienal de Artes Plásticas teve lugar em 1996 e, desde então, o

Rotary Club da Maia tem conseguido reunir e dar a conhecer aos maiatos obras de artistas tão prestigiados como Júlio Pomar, Francisco Laranjo, Skapinakis ou Vilas Boas. Os eventos desta 5ª edição da Bienal de Artes Plásticas estarão patentes no Fórum da Maia entre 4 e 19 de Dezembro. A inauguração é dia 3, a partir das 21:30 horas.

Blind Charge apresenta-se no bar Art.Arena Os Blind Charge apresentam a sua maqueta hoje às 23:30 horas ,no bar Art. Arena (Largo Actor Dias, nº 51, Porto, à Universidade Moderna).

A primeira parte do concerto de apresentação está a cargo dos Wise Womb. Os Blind Charge, banda de hard

rock maiata, prometem festa e muitas surpresas na sua apresentação. O preço de entrada é de 3 euros.

Sexta-Feira, 26 de Novembro de 2004

maiahoje


Noites Magazine Social da Maia

!MAIAHOJE ASSISTIU AO MÍTICO MUSICAL

hoje marlene moura

marlene@maiahoje.pt

«Cats» esgotou as vidas no Coliseu dos Recreios A passagem por Portugal do reputado musical de Andrew Lloyd Webber, «Cats» - baseado na obra homónima de T. S. Eliot -, foi prolongada com a apologia do público luso e a “segunda vida” do espectáculo teve sucesso assegurado. O místico da felinidade - que de 6 de Outubro a 13 de Novembro foi assiduamente aplaudido - regressou a casa no último sábado. Se «My Fair Lady» foi um sucesso sem precedentes em 2003, o palmarés foi indubitavelmente conquistado por «Cats» em 2004. A oito semanas da estreia, o êxito do musical de Andrew Lloyd Webber já tinha sido vaticinado com a venda de mais de 70 mil ingressos e, por isso, “miou” ao luar do Coliseu dos Recreios durante mais quinze dias do que o previsto. Apesar da passagem vitoriosa consentida pelo público português, entre murmúrios ouvia-se a crítica: “ Acho que deveria estar no Pavilhão Atlântico”. Mesmo se decretado como um espectáculo demasiado ambicioso para o palco daquele espaço, a récita não deixou de ser aclamada durante mais de um mês com lotação esgotada. No entanto, a exigência de uma estrutura demasiado intricada poderá estar na origem da sua ausência no Norte do País. O famoso musical dos gatos mais bem sucedidos da história do espectáculo, apresentado em versão original em inglês, fez-se acompanhar por legendas em português. A TRIBO JELLICLE Os felinos, geralmente considerados uns animais solitários, provaram em analogia com o mundo humano que a vida numa lixeira pode ser igual e retumbantemente atribulada. Durante a acção, dividida em dois actos, a tribo dos gatos Jellicle reúne-se para “celebrar a sua raça, cantar, dançar e contar estórias”. Inicialmente, mostramse hesitantes e depois contam aos seus visitantes (o público) o porquê de possuírem três diferentes nomes. Grizabella é a gata glamorosa que é renegada por ter deixado a tribo para explorar o mundo exterior, Macavity é o vilão e Rum Tum Tugger é o brincalhão. O elenco portentoso integra Chrissie Hammond, que veste a pele de Grizabella há quatro anos; David Ball, o gato Macavity/ Admetus; Patrick Clancy é Aspargus, GuyPaul Ruolt de St Germain interpreta o mágico Mistoffellees e Kate Tydman é a Tantomile, entre outros. A récita cuja encenação original é de Trevor Nunn, a coreografia de Gillian Lynne e os cenários de John Napier, é dirigida musicalmente em digressão por Peter McCarthy e a encenação e coreografia foram recriadas por Chrissie Cartwright. “A SEGUNDA VIDA DE «CATS»” Quando Webber começou a trabalhar naquele que se tornaria num dos seus maiores musicais - baseado na obra de Thomas Stearns Eliot («Old Possum’s Book of Pratical Cats») - pensou nele como um concerto para crianças; posteriormente, optou por lhe conferir um toque teatral e resolveu contar a história da gata Grizabella. «Cats» largou os palcos londrinos em 2001 e regressou com algumas alterações efectuadas pelo compositor, designadamente, a reposição da melodia para um poema inédito de Eliot, «The Ballad of Billy MacCaw», em 2003, para iniciar uma digressão internacional. Após uma grande revisão musical surgiu, então, “a segunda vida de Cats” - aquela passou pelo Coliseu dos Recreios com pompa e circunstância.

Sexta-Feira, 26 de Novembro de 2004


FREGUESIAS 15 GEMUNDE

maiahoje

MAIS UM ATL E UM REFEITÓRIO EM FUNCIONAMENTO NA FREGUESIA

Concelho quase coberto por rede de cantinas Foram recentemente inaugurados o refeitório do Jardim de Infância da Campa do Preto e o ATL da Alameda João de Deus, que serve o empreendimento de Habitação Social da Bajouca. A estas obras juntam-se mais quatro refeitórios a inaugurar brevemente, em Silva Escura (Frejufe), Folgosa (S. Cristina), Vermoim (Currais) e Castêlo, anunciou o Presidente da autarquia, Bragança Fernandes. A população local compareceu em número razoável no Jardim de Infância da Campa do Preto para presenciar a inauguração do novo refeitório daquela estrutura. Esta obra avaliada em cerca de 90 mil euros vai servir diariamente cerca de quatro dezenas de crianças. Neste momento, o Concelho maiato tem 27 refeitórios em escolas básicas e jardins de infância, na persecução do objectivo anunciado por Bragança Fernandes, de cobrir todo o Concelho com estas infra estruturas. Para breve, está prevista a inauguração de mais quatro refeitórios (Frejufe, S. Cristina, Currais e Castêlo), três dos quais ainda este ano. No total, a autarquia vai despender para estas obras cerca de 200 mil euros, comparticipados em 40% pela Direcção Regional de Educação do Norte (DREN). Um pouco mais tarde foi inaugurado o ATL da Alameda João de Deus, que irá servir o Empreendimento de Habitação Social da Bajouca. Este BARCA

espaço evoluirá para uma sala de ensino pré-escolar, estando para já destinado a ocupar os tempos livres de cerca de 25 crianças daquele empreendimento. Mais um vez, a Câmara Municipal custeou a obra na ordem dos quatro mil euros. A estrutura vai ficar a cargo da Junta de Freguesia e de uma Associação de Pais. SEMÁFOROS NA AV. D. MANUEL II A anunciada mudança dos alunos da EB1 do Sobreiro para o edifício da ex Pamaial, a decorrer durante a próxima interrupção lectiva vai acarretar mudanças naquela zona. Bragança Fernandes revelou que a Av. D. Manuel II vai passar a ter semáforos naquela zona devido à esperada afluência de crianças. Os alunos da Escola do Sobreiro já deverão iniciar o próximo ano lectivo nas novas instalações. António Manuel Marques

! A população participou em grande número nas duas iniciativas.

FESTAS DE S. MARTINHO

josé matos

jose@maiahoje.pt

As melhores expectativas foram ultrapassadas Centenas de pessoas, muitas castanhas, um dia de sol e uma procissão bem composta. Assim se comemorou S. Martinho em Barca, o Santo Padroeiro da Freguesia. Contando com oito anos de vida, as festas, tal como estão organizadas, são para manter nos próximos anos. Quando o sino bateu as 16h00, ouviram-se alguns morteiros. Era o sinal de partida da procissão que não demoraria muito a sair da Igreja Paroquial. O percurso até ao Largo do Gestalinho e volta, contou com várias confrarias (as bandeiras assinalaram o Sagrado Coração de Jesus, S. José Modelo dos Operários, Nª Srª de Fátima, Senhor de Santa Cruz, Confraria das Almas e S. Martinho), além do andor do Padroeiro. A Banda Velha União Sanjoanense (S. João de Loure) marcou o (com)passo, juntando-se vários populares. Nalguns pontos do percurso, existiam tapetes de flores. Finda a procissão, que durou aproximadamente 45 minutos, a população preparou-se para o magusto. Por essa altura, já estava presente o Presidente da Câmara Municipal da Maia, Bragança Fernandes, justificando o atraso com o Congresso do PSD que decorreu em Barcelos. O Presidente da Confraria Senhor de Santa Cruz Barca, António Sá, destacou o sucesso da iniciativa, ao ponto de dizer que as melhores expectativas foram ultrapassadas; «Estimámos que cinco a seis sacos de castanhas de 30 quilos eram suficientes, mas tivemos que disponibilizar cerca de dez. Guardanapos, pratos e copos também foram mais do que o previsto. O próprio Presidente da Câmara Municipal ficou admirado». Perante este quadro, António Sá não duvida que a iniciativa é para manter nos próximos anos. «Não vamos deixar as festas caírem», prometeu.

! Dez minutos depois das 16 horas saiu o andor

PUB

valormaia economistas consultores contabilidade e fiscalidade auditoria

legalização de empresas candidaturas a incentivos

rua augusto simões 505, 2h - 4470-147 maia tlf 351 22 9440229 fax 351 22 9407919

economistas

controlo de gestão projectos de investimento valormaia@mail.telepac.pt

técnicos oficiais de contas consultores financeiros Sexta-Feira, 26 de Novembro de 2004


maiahoje MOREIRA

16 FREGUESIAS

ANTÓNIO PEREIRA E LUCÍLIA SANTOS HOMENAGEADOS

antónio armindo soares

soares@maiahoje.pt

50 anos ao serviço do folclore O presidente e a directora do Grupo Regional de Moreira da Maia (GRMM) foram alvos de uma dedicada homenagem realizada na noite do passado sábado, durante um jantar num restaurante de Moreira que reuniu mais de duas centenas de convidados. Esta iniciativa teve como particular saliência homenagear António Pereira e Lucília Santos pelos seus 50 anos de actividade ao serviço do grupo maiato e também do folclore nacional. Presentes estiveram Bragança Fernandes, o presidente da Junta de Freguesia de Moreira, Albino Maia, entre outras personalidades. O Grupo Regional de Moreira tem 70 anos de existência, mas foi em 1954 que António Pereira e Lucília Santos passaram a fazer parte da família do Grupo Regional de Moreira. Depois de 50 anos, sempre fiéis aos princípios que os ligaram: defender as raízes históricas da Maia e divulgar a genuína tradição cultural, traduzida no folclore. Pela vida inteira, intensa, dedicada e de amor ao folclore, foram agora alvo de homenagem da parte dos componentes do Grupo Regional, onde tiveram a participação de inúmeras personalidades ligadas ao folclore e representantes de outros grupos maiatos e ainda de várias associações que vieram um pouco de todo o país, incluindo, Açores. Também se associaram o presidente da Câmara Municipal da Maia, Bragança Fernandes e os seus vereadores, Maria da Graça Barros, Jorge Rebelo e Costa Lima. O presidente da Junta de Moreira, Albino Maia marcou presença assim como o restante executivo. A homenagem começou com a abertura de uma exposição fotográfica, que ilustrava um pouco do percurso dos homenageados nas suas deslocações nacionais e pelos vários países da Europa. Em tempo de festa e de lembrar o que António Pereira e sua filha, Lucília Santos, muito fizeram pelo folclore maiato, e

para mostrar mais em evidência do porquê desta iniciativa, António Maciel, componente do grupo, com 30 anos de ligação ao GRMM, falou da sua “justiça”: «Esta noite de puro reconhecimento para com as duas pessoas, é feito na perspectiva de apreço, amizade e de um trabalho de longos anos pelo folclore. O carinho e o respeito que ambos sempre nos demonstraram fazem deste grupo um modelo digno da nossa terra». Entretanto, aproveitando a presença de Bragança Fernandes não deixou de se lembrar as precárias condições da actual sede social e de dizer que o grupo «que tanto tem dado ao nosso concelho merecia mais atenção». Presidente da Câmara da Maia, Bragança Fernandes, mostrou-se muito satisfeito com o acontecia durante o jantar e ouvia atentamente os “recados”. Na sua intervenção, em resposta a António Maciel, garantiu que os apelos «não caiem em saco roto», e avançou com o anúncio de que a primeira pedra da nova sede social, já no próximo festival da “Primavera”, um edifício que acolherá também a sede do Rancho Infantil. O edil, em referência à homenagem, frisou que «perpetua sentimentos de gratidão por tudo o que fazem e estão a fazer pelo Grupo Regional de Moreira e pela cultura tradicional maiata».

Albino Maia destacou a família Pereira que «tem contribuído para que o grupo se mantenha» e a sua directora ter sido responsável por empregar uma certa vitalidade para manter a colectividade com 70 anos. Em relação à sede, o autarca apelou ao «consenso» entre as associações que usufruem do mesmo espaço, Académico de Pedras Rubras, Rancho Infantil e o Grupo Regional. Assim deixou o repto «para que todos transformem em realidade o desejo do senhor presidente da Câmara Municipal e aproveitar esta oportunidade, agarrem-na porque a têm entre mãos». O antigo autarca de Moreira, David Branco, na qualidade de amigo da família teceu em aprofundada alocução o perfil dos homenageados. Sobre António Pereira, considera que é «uma pessoa extremamente sociável, afável e disponível, sempre pronto para ajudar o próximo, com amabilidade, generosidade e discrição». Quanto a Lucília Santos disse que possui «uma inteligência que extravasa a bitola comum. É notório que ela evidencia uma educação esmerada. É incontestável que prodigaliza solidariedade, generosidade, gentileza e ternura. É incontroverso que possui uma natural e extraordinária capacidade de liderança». Por último, David Branco referiu que homenagear Lucília Santos pelos seus 50

anos de dádiva plena ao serviço do folclore local, regional e nacional, «é um acto de pura justiça, que enobrece quem o idealizou e o materializou». Algo emocionada pela iniciativa que foi alvo, Lucília Santos, começou por dizer que os merecedores desta festa «são todos os componentes que passaram e estão no Grupo Regional». No entanto vincou que este jantar de homenagem é mais para prestar reconhecimento a António Pereira. «Esta festa de amizade destina-se mais para o meu pai, que é merecedor. Em todos os cantinhos que passamos fica sempre o seu trabalho de artesão». Falando de si, confessa que ainda tem muito para dar. «Ainda não cheguei àquilo que pretendo chegar». Não deixou de focar a questão da sede social e questionou «porque será que todos os grupos e associações fundadas depois de nós já tenham uma sede?», mas sem deixar de lutar pelas melhores condições, está esperançada e confiante quanto ao futuro. Também a perpetuar os 50 anos de dedicação ao folclore, foi apresentado um livro da autoria de David Fernandes, com o título “Uma vida inteira... ainda”, que recorda em texto e fotografia os melhores momentos dos homenageados e alguns depoimentos de várias personalidades.

157º ANIVERSÁRIO DA BANDA DE MÚSICA DE MOREIRA DA MAIA

josé matos

jose@maiahoje.pt

Concerto na Igreja Conventual do Divino Salvador celebrou a antiguidade Toca a banda... há 157 anos. Não é uma data ao alcance de qualquer agremiação. Para homenagear o “aniversariante”, levou-se a cabo um concerto e o palco não poderia ter sido melhor: a Igreja Conventual do Divino Salvador. A promessa de novas instalações para sede social deixa adivinhar um futuro melhor.

! A Banda de Moreira comemorou a data num “palco” privilegiado

A Igreja do Mosteiro da Maia estava cheia e não se tratava da celebração de uma missa. O motivo era a realização de um concerto que assinalaria um aniversário com números pouco vulgares: os 157 anos da Associação da Banda de Música de Moreira da Maia (ABMMM). O programa comportou duas partes; a primeira a cargo do Grupo Instrumental da Escola de Música da ABMMM, comprovando que não é por falta de jovens que a associação deixará de marcar mais alguns aniversários; e a segunda pela Banda de Música de Moreira e solistas Manuel Moutinho (clarinete) e João Mateo (saxofone alto), em substituição de Joaquim Maia. Não faltaram os tradicionais discur-

sos e aqui houve a chamada de atenção para um problema que já se vem mostrando incomportável para a actividade da associação: a precariedade das actuais instalações da sede. Numa carta da direcção, lembrou-se que a contínua renovação da Banda não é possível sem adequadas condições. Com factos mais concretos, chamou-se a atenção para as dificuldades inerentes dos 55 elementos da banda terem que ensaiar numa sala com 30 metros quadrados e da escola (com 25 jovens) funcionar numa pequena sala contígua. A concretização da nova sede será, então, o culminar vitorioso de uma luta antiga, que todos esperam célere. A Banda, que no corrente ano esteve

envolvida em 125 actuações entre as Terras da Maia, Minho e Trás-osMontes, salientou a necessidade de contar com a ajuda não só das entidades moreirenses, como de todos os maiatos, visto que se aproximam outras iniciativas, entre elas as “Janeiras”. O Presidente da Junta de Freguesia de Moreira, Albino Maia, não faltou ao concerto de homenagem, sentindo-se orgulhoso pela antiguidade da Banda. «Não é fácil estar há tanto tempo a fazer cultura. Isto acontece porque as gentes de Moreira enraizaram a vertente cultural, de tal modo que tiveram força para dar continuidade a esta associação, que, como se pode verificar, já tem uma camada jovem preparada para manter a

Sexta-Feira, 26 de Novembro de 2004

Banda por mais meio século», afirmou. Em relação aos apoios que a Junta faculta, o autarca referiu situarem-se, sobretudo, ao nível da logística. Ao desafio de deixar uma mensagem à associação através do MaiaHoje, proferiu as seguintes palavras: «Parabéns pelo empenho que têm mantido na preparação do futuro. Esse futuro esteve hoje aqui demonstrado com os jovens da escola de música. Parabéns muito alargados, não só aos componentes seniores, como também aos mais jovens. Que a banda possa durar muitos mais anos». A boa acústica do Mosteiro permitiu um concerto agradável, que justificou demorados aplausos dos presentes.


FREGUESIAS 17 GUEIFÃES

maiahoje

RESPONDERAM AFIRMATIVAMENTE 160 DADORES

josé matos

Didasan promoveu nova colheita de sangue

jose@maiahoje.pt

Os Dinamizadores para a Dádiva de Sangue da Paróquia de Gueifães (Didasan), desenvolveram, no passado fim de semana, nova iniciativa junto da população gueifanense. O balanço final é considerado positivo, tendo comparecido 160 dadores, entre eles havendo a destacar 39 pessoas que o fizeram pela primeira vez. A cripta da Igreja de Gueifães foi ocupada pela Didasan, que levou a efeito nova iniciativa de colheita de sangue. Os dadores foram entrando (homens, mulheres, jovens e menos jovens), passando por seis etapas; pré-inscrição (controle do número de presenças); inscrição no Instituto Português de Sangue; análise ao sangue pelos médicos; a fase da hemoglobina, colheita propriamente dita e um lanche final. A iniciativa teve a duração de três horas, decorrendo das nove ao meio dia. Contas finais, registou-se a presença de 160 dadores, dos quais 39 participaram pela primeira vez, o que é sempre de destacar. Aires Oliveira, coordenador do MAIA

projecto Didasan, fez um balanço positivo de mais esta iniciativa, reflexo do crescimento que tem vindo a ser alcançado «Ao fim de dois anos duplicamos as colheitas de sangue em Gueifães». Factor reconhecido pelo Instituto Português de Sangue, «congratulou-nos e fez-nos chegar mais um médico. Neste momento temos quatro”, referiu Aires Oliveira. Actualmente, a Didasan promove a colheita de seis em seis meses, mas há o desejo de encurtar a periodicidade; «estamos a pensar fazê-lo de quatro em quatro meses, ou seja três vezes ao ano», no espírito de que o sangue nunca é demais, uma vez que a necessidade também ! Jovens e menos jovens aderiram à iniciativa da Didasan não cessa de aumentar.

NOVA LIVRARIA PRETENDE SER O OPOSTO DAS GRANDES SUPERFÍCIES

Ponto de “Encontro das Letras”

! O “cantinho da leitura” é um dos pontos altos do “Encontro das Letras”.

Recentemente inaugurada, “Encontro das Letras” é a primeira livraria na plena acepção do termo, situada no centro da Maia. O espaço e respectivo conceito surgiu de dois factores, como contou ao MaiaHoje, Paula Neves, «tinha uma necessidade de ter uma livraria na Maia. Não existia uma livraria aqui e então conjuga-se a necessidade com o gosto». Esta responsável confessa que pretende que o “Encontro das Letras” seja o oposto das grandes superfícies, privilegiando um ambiente tranquilo e aconchegante, «acho que é um local calmo apesar de estar no Centro da Maia e o edifício também é fantástico». De destacar é a existência de um “cantinho de leitura”, um pequeno retiro «para as pessoas se sentarem se estiverem indecisas entre livros. As pessoas têm elogiado

bastante o “cantinho”». Quanto à oferta, qualquer livro pode ser adquirido nesta nova livraria maiata, «temos todo o tipo de livros, tanto livros técnicos como outros», assegura Paula Neves. Inaugurada à duas semanas, a livraria “Encontro das Letras” tem tido boa adesão, «há pessoas que entram ali só para me dar os parabéns. Dá-me a ideia de que as pessoas estão um pouco cansadas das grandes superfícies. Para já está a ser muito bom. Há muitas pessoas que entram só para conhecer». Se este sucesso inicial continuar, a hipótese de expansão não está posta de lado, quem sabe se conjugando a livraria e uma loja de discos, confessou Paula Neves. A livraria “Encontro das Letras” situa-se no Edifício Atrium Pirâmides, loja 30, na Avenida Visconde Barreiros. PUB

Sexta-Feira, 26 de Novembro de 2004


maiahoje ÁGUAS SANTAS

18 FREGUESIAS INVESTIMENTO RONDA OS 550 MIL EUROS

antónio manuel marques

antonio@maiahoje.pt

Missionários do Sofrimento com “novo” Lar em Março

O Lar de Terceira Idade - Missionários do Sofrimento recebeu a visita do Presidente da Autarquia, Bragança Fernandes. O edil tomou contacto com as importantes obras que decorrem naquele equipamento e que permitirão a este Lar albergar mais oito pessoas. O autarca maiato deixou ainda a promessa de requalificar os deficientes acessos à instituição. São várias as alterações em curso no Lar de apoio à Terceira Idade Missionários do Sofrimento, uma entidade principalmente virada para o auxílio a doentes terminais. As obras que decorrem vão dotar a instituição com sala de ginástica, um novo bar, novas casas de banho que incluem banheiras com hidromassagem, entre outros. Outras alterações foram realizadas no cumprimento das mais recentes normas de segurança, como o alargamento dos corredores para 1,50m ou a inclusão de escadas de incêndio. Estima-se que as obras terminem lá para Março, permitindo o aumento da capacidade do Lar de 29 para 37 pessoas. Um facto que deixa satisfeito o Padre Augusto Vieira que assegura a “saúde” dos Missionários do Sofrimento, «é uma instituição viva e de boa saúde. Vive da reforma dos utentes e da contribuição da Segurança Social por cada utente. Tenho esperança de conseguir acabar a obra sem pedir apoios a ninguém, mas se oferecerem, não digo que não». Quanto a Bragança Fernandes, ficou contente com o que viu nesta visita, deixando a garantia de «arranjar as vias de acesso o mais rapidamente possível». O edil revelou ainda que metade das verbas resultantes do Torneio dos Campeões em Ténis, a realizar em Dezembro, vão reverter a favor desta instituição. A outra metade irá para a Santa Casa da Misericórdia da Maia.

! Bragança Fernandes encontrou “caras familiares” nesta visita.

!PRESIDENTE DA AUTARQUIA ANUNCIOU DIVERSOS PROJECTOS

antónio manuel marques

antonio@maiahoje.pt

Freguesia com várias obras em andamento A freguesia de Águas Santas tem neste momento várias obras em construção ou em vias disso. O Presidente da Câmara Municipal, Bragança Fernandes, aproveitou as comemorações da Associação Desportiva e Recreativa de Parada, para enunciar algumas, nomeadamente a reestruturação da Rua Dr. António Santos, que faz

parte da Via Estruturante Pedrouços - Águas Santas - Maia. Recorde-se que esta via teve um troço inaugurado no passado Sábado (ver pág. 20). A requalificação daquela rua tem sido uma obra adiada há algum tempo, devido a dificuldades de negociação com o proprietário do terreno. Como o proprietário mudou recentemente, o processo parece ter

entrado “nos carris” e segue a bom ritmo. Outra obra importante para esta freguesia maiata é a construção de um Polidesportivo de Rua na zona de Sangemil. Também esta obra está em processo de negociação com o proprietário do terreno, sendo que se tudo correr bem, a estrutura ficará localizada junto à Auto Estrada para

PUB

Sexta-Feira, 26 de Novembro de 2004

Amarante, na parte Sul da freguesia. Já em fase final de construção, está a estátua a instalar no Monumento ao Montante (Pedreiro), previsivelmente a inaugurar no início do próximo ano. A homenagem ficará localizada na intersecção entre Rua do Calvário e a Rua do Mosteiro. AMM


FREGUESIAS 19

maiahoje pub

VERMOIM

INCÊNDIO JUNTO A SUBESTAÇÃO DA EDP

Ardeu a “Kristensen”

texto: artur bacelar foto: carlos barrigana

Mais de 250.000 euros de prejuízo, foi o “saldo” de um violento incêndio que deflagrou no local de “Currais”, freguesia de Vermoim. Segundo populares, poder-se-á ter tratado de uma brincadeira de crianças ou fogoposto, dado que a “Fábrica” encontrava-se encerrada e selada pelo Tribunal. A população do local sente-se abandonada, com problemas de segurança e ambientais.

No passado Sábado, dia 13 de Novembro, pelas 15 horas, a população da cidade da Maia apercebeu-se de um intenso fumo que emanava dos lados da subestação eléctrica de Vermoim. A coluna de fumo negro visível a alguns quilómetros de distância foi principalmente notada no Estádio Dr. Vieira de Carvalho, onde decorria o encontro entre as formações do FC Pedras Rubras e do Vilanovense, bem como na Urbanização dos Altos, que se encontram nas proximidades do local sinistrado. Alertada por estes sinais, a patrulha da PSP foi a primeira a chegar ao local

onde verificaram tratar-se de um armazém em chamas. Accionaram de imediato os mecanismos de emergência, contactando os Bombeiros de Moreira e isolando a zona aos populares que ali eram atraídos. O armazém que albergava uma pequena empresa de transformação e acabamento de produtos têxteis, propriedade de cidadãos dinamarqueses, era popularmente conhecido pela “Kristensen”, uma empresa que ao que apuramos estaria na situação de falência à mais de um ano, fechada e selada pelo Tribunal da Maia. No local corria a informação de que antes de ter sido dado o alerta, foram vistos no local «três miúdos a fugir», podendo tratar-se assim de um acidente vitima de brincadeira de crianças ou de fogo posto. Ao MaiaHoje o Adjunto de Comando Caetano, dos Bombeiros de Moreira da Maia, disse tratar-se de «origem desconhecida, tendo ardido tudo o que era combustível, exceptuando as garrafas de gás que atempadamente ainda conseguimos evitar que explodissem», disse. No local estiveram três viaturas e onze homens daquela corporação, munidos de duas agulhetas de 45 mm, tendo sido dado por extinto cerca das 15.45 horas. Os bombeiros confrontados com a situação em que encontraram as instalações, referiram que o Portão de acesso lateral (mais escon-

dido) estava completamente aberto e o portão principal com o cadeado arrombado pela parte interior e fechado por fora. António Antunes de Azevedo, pessoa querida no local e proprietário do Armazém, visualizando o estado do seu património, queixava-se de estar também há mais de um ano sem receber as rendas a que tinha direito, estimando que só na sua propriedade estimava «um prejuízo de mais de 250.000 euros (50.000 contos) », não calculando o valor do recheio que naturalmente desconhecia, mas que em principio, pelo menos o que é seu, estaria coberto pelo seguro. As centenas de populares que curiosos se aproximaram das instalações, chamaram à atenção do repórter do MaiaHoje para o facto da inexistência de bocas de incêndio no local «bem perto de uma bomba de gasolina» , dizia um morador. A EDP deslocou para o local uma equipa que isolou electricamente o local e a Protecção Civil “selou” com fita as entradas, dada a perigosidade de derrocada iminente da cobertura. Apesar das recentes obras de “requalificação urbana”, a população da zona sente-se um pouco ao «abandono», por falta de condições mínimas perante as instalações de risco ali presentes

Bomba de gasolina próxima Na via de acesso ao armazém sinistrado, o MaiaHoje foi alertado por populares para o facto de no interior das instalações da Cooperativa Agrícola da Maia estar um posto de combustíveis, vandalizado (que desconhecemos se está activado), mas que apenas se encontrava “protegido” por dois baldes de areia, faltando a tal boca de incêndio no exterior «se um dia isto rebenta, poderá haver fatalidades e depois quem se responsabiliza»?, interrogavam. A acrescer o facto de esta estar nas proximidades da referida estação da EDP, de outras instalações industriais, casas particulares e até de uma escola primária.

Agressão ambiental Quando nos dirigíamos ao local da bomba de gasolina, curiosamente aquilo que mais nos chamou a atenção foi a grande poça “verde fluorescente”, com que nos deparamos bem junto à entrada da Cooperativa e que parecia “nascer” por baixo da máquina abastecedora. Sem qualquer informação quanto à origem ou à composição do liquido, trata-se no mínimo de uma grave agressão ambiental, que escorre para solo público a céu aberto, indo cair em esgoto comum, aqui denunciada e que merece no mínimo uma investigação pelo departamento competente da Câmara Municipal da Maia. pub

CLÍNICA MÉDICA-DENTÁRIA DRª. ANA SALGUEIRO

• • • • • • •

Medicina Dentária Cirurgia Plástica Clínica Geral Dermatologia Ginecologia Medicina do Trabalho Medicina Interna

• Ortopedia • Neurologia • Pediatria

• Nutrição • Psicologia • Terapia da Fala

Sexta-Feira, 26 de Novembro de 2004

. e d a id r io r p a ss o n a é e d ú a S a A su

R. Padre Luís Campos, 197 Vermoim • 4470-324 Maia Tel.: 229 475 571 • Horário: segunda a sexta 10h. - 20h.


maiahoje ÁGUAS SANTAS

20 FREGUESIAS CERIMÓNIA MARCADA PARA O DIA 1 DE DEZEMBRO

antónio manuel marques

antonio@maiahoje.pt

Autarquia homenageia militares falecidos no Ultramar São precisamente 11, os militares que terão os nomes inscritos no memorial a inaugurar no dia 1 de Dezembro, em Águas Santas. Esta estátua pretende homenagear os combatentes oriundos desta localidade, mortos na Guerra do Ultramar entre 1961 e 1974. A memória evocativa terá cerca de 2,5m de altura e para além dos nomes dos soldados, terá inscrito um poema alusivo à Guerra de Ultramar, de Manuel Alegre, intitulado Alcácer Quibir. Para o desenho da estátua, a Junta de Freguesia teve a colaboração do Tenente Coronel Engenheiro da Liga dos Combatentes, Carlos Ferreira, entre outros, que chegaram a um projecto final constituído por dois materiais, bronze e pedra caverneira. Manuel Correia, Presidente de Junta, contou ao MaiaHoje como surgiu esta

homenagem, «a ideia nasceu quando aqui há uns anos a Liga dos Combatentes da Grande Guerra solicitou uma listagem dos combatentes aqui sepultados. Verifiquei que ainda eram bastantes, sendo que dez estão sepultados aqui e um está em Ermesinde porque a família tinha lá um jazigo. Então achei interessante fazer um motivo escultórico em memória dos combatentes». Águas Santas deverá ser a freguesia com mais militares falecidos no Ultramar, a julgar pela densidade populacional da altura, assegura Manuel Correia, que acrescenta que «tenho pena que não haja registos da 1ª Guerra Mundial senão os nomes seriam acrescentados». A cerimónia está marcada para as 11 horas da manhã, do dia 1 de Dezembro, em frente ao Mosteiro de Águas Santas.

! O memorial ficará situado entre os dois bancos públicos, ao lado do edifício da Junta.

FONTINEIROS DA MAIA - MAGUSTO 2004

josé matos

jose@maiahoje.pt

“Comes e bebes”, música, danças e convívio Uma tradição que se mantém. O magusto da Associação Cultural e Recreativa “Os Fontineiros da Maia” é praticamente tão antigo como a própria colectividade, ou seja conta já com cerca de 53 edições. A festa atraiu centenas de pessoas, que tiveram uma tarde de Domingo diferente. No exterior da sede social (Centro Cultural de Moutidos) assavam-se as castanhas - cerca de 60 quilos -

enquanto no interior havia música de baile (trio pai e filhos), música popular (Os Amigos da Tocata da Associação

Recreativa Os Restauradores de BrasOleiro) e danças com ritmo brasileiro (dois grupos do “Fontineiros” que

! Na zona das mesas e cadeiras não sobrava um lugar

fizeram a sua estreia em palco). Os cheiros das castanhas confundiam-se com o das febras, entrecosto, papas e caldo verde. Os cerca de 300 convivas estenderam-se por várias zonas da sede. Uns ficaram-se pelo bar, outros arranjaram mesas e cadeiras, havia quem circulasse pelo exterior e outros ainda assistiram aos espectáculos de pé. José Sampaio, Presidente da Direcção do “Fontineiros”, considerou o magusto uma oportunidade de se conviver com «amigos que nos apoiam durante todo o ano», tais como «antigos e novos sócios, representantes de colectividades, Junta e Câmara». O facto de se ter aberto as portas à comunidade, «sem se olhar a custos», constituiu também «uma possibilidade de se angariar novos sócios», realçou José Sampaio. A festa, a que compareceu Bragança Fernandes, Presidente da Câmara Municipal da Maia, durou até às 20h00.

!

boletim de assinaturas maiahoje SIM, desejo ser assinante do JORNAL MAIA HOJE por um período de: 1 ano ou 24 números - 10 Euros (2000$)

2 anos ou 48 números - 20 Euros (4000$)

APROVEITE A CAMPANHA DA ASSINATURA ANUAL 15% DE DESCONTO NO PREÇO DE CAPA Envio Cheque ou V. Postal Nº . no valor de

euros, do Banco

Nome Data de Nascimento

Naturalidade

Morada

o seu jornal faça já a sua assinatura!

Profissão

Código Postal

Telefone

Telemóvel

Recorte e envie o cupão para a seguinte morada: JORNAL MAIA HOJE - Rua dos Altos, Ed. Arcada, n.º 12 • 4470-235 ou através do Fax 22 947 62 63

Sexta-Feira, 26 de Novembro de 2004


FREGUESIAS 21

maiahoje

CENTRO DE FORMAÇÃO DA ASSOCIAÇÃO DE PAIS DA JUNTA DE josé matos EB1 CASTÊLO DA MAIA FREGUESIA jose@maiahoje.pt STA. MARIA AVIOSO

ACÇÃO Jovens expõem “conhecimentos” PROMOVEU DE FORMAÇÃO na Quinta da Gruta Os jovens formandos dos cursos de “operadores de informática” e “operadores Adolescentes de fotografia” do centro educativo da Associação de Pais da Escola EB1 do Castêlo da Maia, tiveram oportunidade de apresentar os seus conhecimentos na Quinta da Gruta. Diferentes perspectivas do Outono e da Sociedade de Informação inspiraram os trabalhos. Alguns jovens e o coordenador dos cursos de fotografia e de informática falaram ao MaiaHoje um pouco do trabalho que desenvolvem no âmbito do Centro de Formação da Associação de Pais da Escola EB 1/JI do Castêlo da Maia. A formação prestada no centro destina-se a jovens dos 15 aos 18 anos, portanto fora da idade da escolaridade obrigatória. Oriundos não só da Maia, mas também da Trofa e Vila do Conde, estes jovens têm, assim, a oportunidade de assegurar a equivalência do 9º ano, com formação profissional do nível três. Orientados pela Direcção Geral de Formação Vocacional e pelo Ministério de Educação, estes cursos fazem uma abordagem inovadora, numa perspectiva de competências e da interacção com os alunos.

Foram, aliás, os jovens que demonstraram anseio em expor e apresentar os seus trabalhos, resultantes do ensino acumulado, na Quinta da Gruta. Na vertente fotográfica, estiveram patentes 36 “olhares”, 18 a cores e a outra metade a preto e branco, onde o denominador comum era o Outono. Folhas perdidas, árvores despidas e caídas ilustraram as fotos. «O mais difícil no curso de fotografia é educar-lhes a sensibilidade para fotografar», notou Bruno Mota, o coordenador. A apresentação multimédia realizouse no hall de entrada, com cinco computadores, e visou trabalhos em “powerpoint”, “macro-media” e “flash” sobre profissões antigas e o mundo da comunicação. «Fizeram filmagens, idealizaram um logotipo e até criaram um canal

televisivo, o TV Power», contou o coordenador dos cursos. Um dos alunos da fotografia, Fábio Vila, referiu o que mais o atraiu no trabalho que desenvolveu para a exposição; «Gostei da transparência das árvores e das cores do Outono». A jovem Vanessa Machado prefere o preto e branco; «Saem fotos bonitas e depois há o desafio de termos que as revelar». O formando Sandro Maia, da informática, não duvida que o que mais gosta é do hardware; «Gosto de abrir os computadores, ver o que têm e depois saber montá-los». Dilson António está mais virado para a programação, «agradou-me trabalhar com o powerpoint e com o flash». No encerramento dos cursos, a Quinta da Gruta deverá ser, novamente, palco da apresentação de trabalhos.

! oordenador e os jovens “artistas”

S. PEDRO AVIOSO

RANCHO TÍPICO

antónio armindo soares

soares@maiahoje.pt

Folclore e castanhas na festa de S. Martinho O Rancho Típico de S. Pedro de Avioso realizou o habitual convívio de S. Martinho na sua sede social, onde além das castanhas e vinho novo, cantou e dançou folclore, perante os olhares atentos de vários convivas. «É uma forma de reunir os componentes e as suas famílias neste espaço, onde sempre sabemos acolher e proporcionar um cantinho de amizade», foi assim que referiu ao MaiaHoje, Manuel Maia, um dos responsáveis pela Secção Recreativa, que também confessa que este ano «com o esforço financeiro menor, realizamos esta iniciativa com a “prata

da casa”. O que importa é a união das pessoas envolvidas nesta associação e a população em geral». Manuel Maia que está na associação há 20 anos, disse que sempre empenhados, «e com amor à causa, trabalhamos incansavelmente para manter viva a colectividade e conseguir meios para nos mantermos sempre activos». Este dirigente lamenta as dificul-

dades que têm passado e o assalto de que foram alvo, em Abril deste ano, em que furtaram instrumentos, computadores e demais equipamentos. «Não desistimos, mesmo que as dificuldades sejam terríveis para levar a bom caminho a nossa associação». A próxima iniciativa será a festa de Natal dedicada às crianças, em que a Escola de Música se associa.

debatem a sexualidade

Integrada no Projecto “Aprender a Sorrir” decorreu recentemente no Auditório da Junta de Freguesia de Santa Maria de Avioso, uma acção de formação subordinada ao tema “Educação para a Sexualidade”. Participaram nesta iniciativa cerca de meia centena de jovens. Esta primeira acção do Projecto “Aprender a Sorrir” em Santa Maria de Avioso debruçou-se sobre a temática da Sexualidade, mais precisamente “os órgãos sexuais masculino e feminino, como evitar a gravidez e as doenças sexualmente transmissíveis”, explicou ao MaiaHoje, Marta Ferreira, a coordenadora do Projecto. Esta responsável classificou esta sessão inicial como positiva, tendo uma participação razoável, «o número de participantes é de mais ou menos 50. Eles gostaram embora hajam aspectos que não foram aflorados como a afectividade nas relações, que serão abordados mais tarde». Estava prevista a participação das Escolas Preparatória e Secundária e do Centro de Formação local, mas apenas os dois últimos compareceram. Ainda assim, a participação foi activa, assegurou a responsável. Quanto às críticas apontadas por alguns especialistas à política relativa à Educação Sexual no nosso país, que tende para incentivar o início precoce da actividade sexual, Marta Ferreira responde, «depende da perspectiva de cada um e de como é direccionada para o adolescente. Aqui abordamos algumas questões sem direccionar para o início da actividade sexual». Estão previstas mais acções de formação a curto prazo sobre técnicas de emprego e nutrição. António Manuel Marques PUB

Sexta-Feira, 26 de Novembro de 2004


maiahoje

22 FREGUESIAS

!INAUGURAÇÃO DA SEGUNDA FASE DA RUA DE FERNANDO NAMORA

josé matos

jose@maiahoje.pt

Pedrouços com melhores acessos O acto oficial que inaugurou o troço na Rua de Fernando Namora (segunda fase), confirmou o avanço em termos de acessos da Freguesia de Pedrouços, possibilitando uma melhor ligação não só a importantes equipamentos, como também a outras estruturas viárias. De futuro, com o prolongamento a norte, o centro da Maia também ficará mais próximo. A presença do Presidente de Junta de Freguesia de Pedrouços, Abílio Sousa, do Presidente da Câmara Municipal da Maia, Bragança Fernandes, de outros autarcas, de alguns populares e de uma guarda de honra dos Bombeiros Voluntários de Pedrouços, deram um cunho oficial de inauguração a um troço da Rua de Fernando Namora, parte integrante da via estruturante de Pedrouços, onde se descerrou uma placa. Esta nova área dá continuidade à via central de Pedrouços e Avenida da Nª Srª da Natividade. Tem uma extensão de 250 metros, com duas faixas de rodagem e duas vias em cada sentido, demarcadas por um separador central. As obras, da responsabilidade da Câmara Municipal, estão orçadas em cerca de 500 mi euros. Com as intervenções em questão, Pedrouços passa a beneficiar de uma ligação mais próxima e profícua à Circunvalação, sobretudo a equipamentos importantes como o Hospital de S. João, e a vias nacionais de tráfego rápido, como auto-estradas Porto-Braga e PortoVila Real. Além de que se garante uma reorganização do fluxo do trânsito. O Presidente da Junta de Freguesia de Pedrouços realçou tratar-se de um desejo antigo dos autarcas locais; «estou aqui há 11 anos, vou no terceiro mandato, e sempre foi algo que quis ver executado, o fácil acesso à Circunvalação».

futuramente, a Milheirós». Destacando que «Pedrouços está a crescer», em virtude de diversas melhorias em arruamentos, o Presidente da Câmara notou que as vias inauguradas são importantes para o Concelho, visto que também ligarão as áreas limítrofes ao centro da Maia. NOVA SEDE PARA O 20º ANIVERSÁRIO DA FREGUESIA

! Novo troço teve honras de inauguração oficial

Mesmo assim, entende que ainda não é o acesso ideal. «Julgo que o Instituto de Estradas de Portugal está a pensar implementar na saída do troço uma rotunda para facilitar todo o movimento. Em horas de ponta aflui nesta zona um trânsito incrível, o que poderá complicar o acesso ao Hospital de S. João e a Matosinhos», afirmou Abílio Sousa.

O prolongamento da via para norte, até Águas Santas, é outra das pretensões do Presidente de Junta, no sentido de qualificar ainda mais as acessibilidades da freguesia. Bragança Fernandes acabou por confirmar esse avanço viário; «há mais dois troços em construção, que ligarão Pedrouços a Águas Santas e,

Uma das obras que mais entusiasma Abílio Sousa e o seu Executivo é a nova sede de Junta. O facto de não se terem verificado, ultimamente, grandes avanços não representa qualquer problema no pagamento das fases construídas, como defendeu o autarca. «Foi apenas e só o facto dos projectos terem registado alterações», referiu. O Presidente de Junta informou, ainda, que a empresa construtora comprometeu-se a ter a obra inaugurada em Junho de 2005, desde que a Câmara Municipal pague os autos de medição a serem realizados. Uma data que viria mesmo a calhar, uma vez que, a 9 de Julho, Pedrouços comemora o vigésimo aniversário de elevação a freguesia. «Nessa altura gostaríamos de ter a sede inaugurada, um sonho com 20 anos», destacou Abílio Sousa.

!CRIANÇAS DA EB1 CIDADE JARDIM AINDA NÃO BENEFICIARAM DA NOVA ESTRUTURA

Refeitório sem refeições

josé matos

jose@maiahoje.pt

Inaugurado há quase dois meses, com pompa e circunstância, o refeitório da Escola do Primeiro Ensino Básico da Cidade Jardim ainda não está no activo. Primeiro foi a espera pelo necessário material de loiça, agora faltam os contentores de transporte de comida. Nas comemorações do 25º aniversário da escola concretizou-se um antigo sonho; a inauguração de um refeitório para servir as crianças. Acontece que, passado quase dois meses, ainda não foi servida qualquer refeição no espaço, para frustração dos pais e futuros utentes. Inicialmente, a razão para tal prendeu-se com o facto de não existir a loiça necessária, ou seja copos,

talheres, pratos e afins. Agora, que já chegou esse material ao estabelecimento, o problema tem a ver com a falta dos contentores de transporte da comida, uma vez que as refeições não serão concebidas na EB 1 Cidade Jardim. O ex-presidente da Associação de Pais, Manuel Rocha, é uma das vozes insatisfeitas, «está ali um investimento grande sem efeito, tem-se um espaço

novo mas que não funciona». O Presidente do Agrupamento Horizontal das Escolas de Vermoim, António Carneiro, desconhece se é normal ou não tal demora. Referiu que, de início, esteve em frequente contacto com a Vereadora do Pelouro da Educação, Maria da Graça, por causa da loiça, mas que agora «o problema já ultrapassa o âmbito da Câmara Municipal».

pub

Sexta-Feira, 12 de Novembro de 2004

Recorde-se que a nova estrutura tem capacidade para servir 60 crianças e dispõe de rampa para deficientes. Outra das queixas é que o sistema eléctrico da escola não tem potência suficiente para aguentar com as máquinas do refeitório em funcionamento, situação mais preocupante quando se sabe que no Inverno há mais necessidade de se ligar o aquecimento.


OPINIÃO 23

GERAÇÃO PORTUGAL OU AS POLÍTICAS DO NOVO MILÉNIO

COM UM BRILHO NOS OLHOS Nelson Ferraz

Ainda há montões de palhaços sem circo, senhores de longos cadastros em matéria de desumanidade e que, apesar de tantas acusações, de tantas denúncias e de tantas animosidades à sua volta, subsistem e permanecem - preservados na sua própria cólera de estimação - para lá de tudo o que se procura e promete fazer para que desapareçam, de uma vez por todas, das nossas vidas. Mas, não. Não desapareceram. Pelo contrário, conheci um desses sujeitos há muito pouco, muito pouco tempo. Mas, se me perguntarem qual a fisionomia dele, não sei. Se me questionarem sobre as suas artimanhas, também não sei. O que sei - e o que me disseram é que ele é um dos senhores de tal, lacaio-mor do senhor-maior que é, por assim dizer, o que manda em todas as lojas de armadilhas da nossa praça. E, se há quem preze o estigma de ser mau, também há quem adore ao mesmo tempo - o facto de lamber botas - a torto e a direito - de quem tem poder para mudar coisas e pessoas da forma mais malévola. Mas, como estava a dizer, um desses lambe-botas, um desses palhaços escuros e de caco frágil, metro e oitenta de burreza notória, veio cá, aqui, há muito pouco, muito pouco tempo, a esta loja. Entrou, rodou o pescoço noventa graus - que pena não ter rodado trezentos e sessenta graus! - olhou, mirou, observou, pensou e, dirigindo-se à menina, sentada ao lado esquerdo, exclamou: - A menina não tem brilho nos olhos, mas deveria ter, sabe? Nenhuma menina pode vender armadilhas sem um brilho nos olhos! Quantas vendeu hoje, hã? Escusa de responder! Saia! Vá-se embora! Depois caminhou, rodou o pescoço mais noventa graus - que

pena não ter rodado trezentos e sessenta graus! - olhou, mirou, observou, pensou e, dirigindo-se ao senhor, sentado ao lado direito, disse: - O senhor deveria ter um brilho nos olhos, mas não tem! Nenhum senhor pode vender armadilhas sem um brilho nos olhos! Quantas vendeu hoje, hã? Não, não responda. Os seus olhos dizem tudo. Saia! Não o quero aqui! Vá-se embora! Quando o seu pescoço rodou mais noventa graus - que pena não ter rodado trezentos e sessenta graus! olhou, mirou, observou, pensou e, dirigindo-se a dois senhores veteranos que se atarefavam ao balcão, perguntou: - Onde está o vosso brilho nos olhos? Quantas armadilhas venderam hoje, hã? Nenhuma, claro! Saiam! Não conto convosco! E, com um ar de corvo em meditação, coçou a cabeça, acendeu um cigarro, ajeitou a gabardine e olhou para o chão, como quem procura uma ideia. Afastou-se um pouco, rodou o pescoço mais noventa graus - que pena não ter rodado trezentos e sessenta graus! - pensou duas vezes, voltou para trás e acrescentou: - Bem, vou dar-vos mais uma oportunidade; aceitam? Precisamos, urgentemente, de vender armadilhas e esta necessidade põeme nervoso e confuso. Para além disso, é difícil lidar com as reuniões selvagens que Mister Bang promove. Preciso da vossa colaboração para um novo projecto, muito ambicioso, que aponta para objectivos do tipo: um cidadão, uma armadilha. Por isso, acho que vou acreditar se vocês me disserem que alinham nesta fase que aí vem. Vamos vender mais armadilhas? Vamos impingir mais armadilhas? Posso contar convosco? A medo - e num sussurro de espanto - todos responderam: - Sim, senhor director. Vamos

maiahoje

vender mais armadilhas, vamos impingir mais armadilhas. O palhaço sem circo, o lambebotas, o senhor de tal, a nódoa, o escroque, despediu-se: “prazer, até amanhã, estamos combinados, vamos lá vender, acredito em vocês, blá-blá, blá-blá, blá-blá, etc. e tal”. No dia seguinte uma notícia, lacónica e fria, dava conta de uma decisão “superior” - unilateral, inexplicável e irreversível: Mister Bang quer que todos se vão embora! Para onde? Ele, depois, dirá. E foram. Todos. Revoltados e mudos pelo medo de perder a dignidade. Deixaram para trás os lugares vagos para novos vendedores de armadilhas. Possivelmente, para enteados, afilhados, sobrinhos e afins de Mister Bang e lacaios. Cumpriu-se assim uma das mais básicas manobras da trapaça e da fraude. Daquelas que obrigam a uma ginástica de atitudes sem racionalidade. Ganhou o palhaço. Ganha sempre, por enquanto. Se fosse possível pegarmos num pau de giz e riscarmos, passo a passo, todo o percurso de uma destas pessoas que, vomita desumanidade e incompetência servil, seria visível toda a pequenez de espírito, toda a falta de escrúpulos e toda a ausência de carácter que habitam a mente, o coração e o corpo de indivíduos deste calibre. Brilho nos olhos? Qual brilho nos olhos? Só se for aquele brilho de raiva, que as pessoas ganham, por servir tamanhos animais de instintos tão primários. Isto passou-se numa simples, e vulgar, loja de armadilhas. Mas poderia, perfeitamente, passar-se num restaurante, numa retrosaria ou, até mesmo, num banco.

Leia, assine e divulgue!

Ventos de mudanças crónica: Orlando Leal

Foi com enorme prazer que li esta semana a notícia da construção, nos estaleiros navais de Viana do Castelo, de uma fábrica de componentes para aerogeradores, que numa primeira fase irá dedicar-se à construção das pás para estes aparelhos, constituindo um investimento estrangeiro de cerca de 15 milhões de euros e a criação de 170 postos de trabalho. De facto, considero que a energia eólica é potenciadora do investimento e do desenvolvimento industrial, mas isso só acontecerá quando o nosso mercado estiver disposto a apostar neste tipo de energia alternativa. Se fizermos uma análise à actual situação do País, no que concerne à energia eólica, podemos verificar que consumimos neste momento cerca de 350 Mw, sendo que as previsões do Governo apontam para um total de 3750 Mw até 2010. Ora, se pensarmos que o investimento necessário é na ordem do 1.1 milhões de euros/Mw chegamos à quantia de 3500 milhões de euros, o que daria por exemplo, para construir quatro pontes Vasco da Gama. Mas se pensarmos que, ao contrário de outras fontes de energia, o relevo e o vento existem em todo o território nacional em grande quantidade, pode esta forma de energia ser utilizada para o desenvolvimento regional, nomeadamente no interior, permitindo a criação de formas alternativas de produção energética, mais próximas e mais económicas. Com estas medidas seria possível reduzir os custos mensais em energia, logo, aumentar a margem de lucro, e assim sendo, fomentar o desenvolvimento industrial necessário para o crescimento regional e a consequente fixação das pessoas no interior, dando assim um contributo para o desaparecimento das assimetrias regionais e aproximação da qualidade de vida média dos portugueses combatendo, ao mesmo tempo, a desertificação do interior. Existem mesmo alguns pequenos “clusters” de sucesso, como é o caso de uma empresa sediada no distrito do Porto, que apostou há mais de uma década na energia eólica e que, com isso, conseguiu autonomia face ao consumo da rede eléctrica nacional, logo, sem custos mensais de electricidade. Podemos então concluir que o potencial da energia eólica em Portugal é enorme, não apenas na produção de electricidade, mas também na criação de empregos e no desenvolvimento regional, resta saber até quando as mentalidades menos evoluídas, que gerem uma boa parte da nossa indústria, começarão a procurar este tipo de energia alternativa que a médio / longo prazo se irá tornar ainda mais lucrativa.

Solidariedade Urgente

“Um outro mundo é possível” para uma família que necessita da sua ajuda urgentemente. Após vários problemas pessoais, a situação tornou-se aflitiva com o risco iminente de despejo. Apelo à ajuda de todos.

Sexta-Feira, 12 de Novembro de 2004

Conta Montepio Geral NIB: 0036 0260 99100006733 83 IBAN: PT50 0036 0260 9910 0006 7338 3 BIC: MPIOPTPL


maiahoje

24 PUBLICIDADE MUNICÍPIO DA MAIA

EDITAL ENG.º ANTÓNIO GONÇALVES BRAGANÇA FERNANDES, PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DA MAIA: TORNA PÚBLICO, em cumprimento e para os efeitos do disposto no nº. 2 do artigo 3º. da Lei nº. 26/94, de 19 de Agosto, a relação em anexo, dos subsídios pagos no 1º. Semestre de 2004, às Associações, às Colectividades e a outras Instituições nela mencionadas. Para constar se publica este e outros de igual teor que vão ser afixados nos lugares de estilo. E eu, Alexandra Maria de Carvalho Pereira, Dr. Alexandra Carvalho, Chefe dos Serviços Financeiros, o subscrevi. PAÇOS DO CONCELHO DA MAIA, 18 DE OUTUBRO DE 2004. PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL, ENG.º ANTÓNIO GONÇALVES BRAGANÇA FERNANDES

CÂMARA MUNICIPAL DA MAIA DIVISÃO DOS SERVIÇOS FINANCEIROS Em cumprimento do disposto na Lei n.º 26/94, de 19 de Agosto, publica-se a relação dos subsídios pagos no 1º semestre de 2004

BENEFICIÁRIO

VALOR

ENTIDADE QUE AUTORIZOU

DATA DA REUNIÃO

ACADEMIA DAS ARTES DA MAIA-PRODUÇÕES CULTURAIS E.M. AGRUPAMENTO ESCOLAR DE ÁGUAS SANTAS

227.375,33 22.407,48

Executivo Executivo

ASS.PAIS ENC.ED.ESC.BÁSICA PEDROUÇOS N.º1

13.870,44

Executivo

ASS.PAIS ESC.E.B.1-J.I. FERRONHO AVIOSO (S.PEDRO)

17.556,16

Executivo

ASSOC.HUMANITÁRIA DOS BOMBEIROS VOLUNT. DE MOREIRA ASSOC.PAIS DA ESCOLA E.B.1 E J.I. DO CASTELO DA MAIA

60.500,00 35.539,68

Executivo Executivo

ASSOC.PAIS E ENC. EDUC. ESCOLA PRIM. MAIA/SEDE

46.759,12

Executivo

ASSOC.PAIS J.I. E ESC. E.B.1 DE PEDRAS RUBRAS

17.566,76

Executivo

ASSOC.PAIS ENC.ED.DA ESC.1º CICLO E.B. ALDEIA 3

31.068,76

Executivo

ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA DE ÁGUAS SANTAS ASSOCIAÇÃO DE FUTEBOL DO PORTO

178.500,00 19.051,00

Executivo Executivo

2004/03/04; 2003/05/15; 2002/10/17 2004/01/22; 2004/05/06; 2004/05/24; 2004/01/15; 2004/03/18; 2003/09/18 2004/01/15; 2004/01/22; 2004/03/18; 2004/05/06; 2004/05/24; 2003/12/18 2004/01/15; 2004/01/22; 2004/02/19; 2004/03/18; 2004/05/06; 2003/12/18 2004/01/22; 2004/02/19; 2004/05/13 2004/01/15; 2004/01/22; 2004/02/19; 2004/03/18; 2004/05/06; 2004/05/24; 2003/12/18; 2004/01/15; 2004/01/22; 2004/02/19; 2004/03/18;2003/11/13; 2003/12/18 2004/01/15; 2004/01/22; 2004/02/19; 2004/03/18; 2003/12/18 2004/01/15; 2004/01/22; 2004/03/18; 2004/05/06; 2004/05/24; 2003/12/18 2003/09/22 2001/09/27

ASSOC.HUMANITÁRIA BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE PEDROUÇOS CASTELO DA MAIA GINÁSIO CLUBE CENTRO DESPORTIVO E CULTURAL DE SANTANA CENTRO DESPORTIVO NORTECOOP CLUBE DE NATAÇÃO DA MAIA COM.FAB.IGREJA PAROQ.FREG.SÃO MIGUEL DE BARREIROS FUTEBOL CLUBE DA MAIA FUTEBOL CLUBE DE PEDRAS RUBRAS GINÁSIO CLUBE DA MAIA GRUPO CULTURAL E RECREATIVO DE ARDEGÃES GRUPO DESPORTIVO E CULTURAL DE GUEIFÃES LIPOR-SERV.INTERM.DE GESTÃO DE RESÍDUOS PORTO

58.780,95 162.500,00 22.500,00 15.000,00 20.625,00 63.015,60 474.285,24 158.000,00 20.000,00 62.650,00 49.000,00 386.977,49

Executivo Executivo Executivo Executivo Executivo Executivo Executivo Executivo Executivo Executivo Executivo Executivo

MAIA ATLÉTICO CLUBE MAIA BASKET CLUBE MAIASTARS - CLUBE DE DESPORTO, CULTURA, AMBIENTE E SOLIDARIEDADE NÚCLEO DESPORTIVO SANTA JOANA O AMANHÃ DA CRIANÇA - ASS.DE SOL.SOCIAL PEDROUÇOS ATLÉTICO CLUBE SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DA MAIA

15.000,00 25.000,00 20.000,00

Executivo Executivo Executivo

24.000,00 32.000,00 52.500,00 102.572,04

Executivo Executivo Executivo Executivo

SPORT CLUBE CASTELO DA MAIA UNIÃO CICLISTA DA MAIA UNIÃO NOGUEIRENSE FUTEBOL CLUBE

39.939,88 100.000,00 52.500,00

Executivo Executivo Executivo

(Pagamento de Taxas de inscrição de atletas nos escalões jovens)

TOTAL

2.627.040,93

2004/02/19; 2004/04/22; 2003/01/28 2003/07/22; 2003/09/22 2003/09/22 2003/09/22 2004/03/04; 2003/09/22; 2002/10/17 2003/07/17 2003/09/22 2003/09/22 2003/09/22; 2002/10/17 2003/09/22; 2002/11/06 2003/09/22 2004/01/22; 2004/02/19; 2004/05/06; 2004/06/03; 2004/07/15; 2004/08/05; 2004/08/19 2003/09/22 2003/09/22 2003/09/22 2003/09/22 2004/03/22; 2003/09/22 2003/09/22 2004/01/15; 2004701/22; 2004/03/18; 2004/05/06; 2004/05/24; 2003/12/18; 2002/12/19 2003/09/22; 2001/11/15 2004/02/05 2003/09/22

Paços do Concelho da Maia, 18 de Outubro de 2004 O PRESIDENTE DA CÂMARA (ENG.º ANTÓNIO GONÇALVES BRAGANÇA FERNANDES) Sexta-Feira, 26 de Novembro de 2004


CLASSIFICADOS 25

maiahoje

maiahoje: os classificados da maia! anuncie também gratuitamente em www.maiahoje.pt emprego oferta VERMOIM CABELEIREIRA Para Salão inovador. Contactar Tlm. 91 781 84 91

PART TIME PROMOTORES Empresa fortemente implantada no país admite promotores em regime de part-time para divulgação dos seus produtos. Actividade possível de ser realizada mesmo por pessoas que tenham uma actividade em full-time. Oferecemos: Boas condições de trabalho, excelentes comissões, formação continua, possibilidade de chefia de equipas. Contacto :. 919236004 - Sujeito a marcação de entrevista na área de residência

CENTRO DE ESTUDOS De todas as áreas e níveis de ensino. Para Sala de estudo e explicações. Enviar Currículo para: Centro de estudo “ABC de Gueifães”, rua Padre António Soares Monteiro, 109, Gueifães, 4470-020 Maia”.

LICENCIADO PARA PÃO QUENTE

Procuro T1 ou T2, na Maia ou arredores.Com condições para o IAJ. Contacto: marcia.amaral@netcabo.pt

Para Trespasse, totalmente equipado e licenciado para pão quente. Tel. 961 444 167

CRECHE, JARDIM INFÂNCIA E ATL “UM DO LI TA” OFERTA “UM DÓ LI TÁ” - Creche (dos 3 meses aos 2 anos); Pré Escolar (dos 3 anos aos 5/6 anos) e ATL. Estão abertas as inscrições. Início da actividade dia 16 de Agosto de 2004. Não encerra durante o mês de Agosto. Actividades extra-curriculares FASTRACKIDS Horário de funcionamento - 7h30 às 20h00. Por favor contactar 964447131 ou então nas instalações das 17h30 às 20h00 (mediante aviso prévio). Rua Fernando Namora, 84 - Vermoim/ Maia (na Urbanização dos Maninhos)

EXPLICAÇÕES A TODAS AS ÁREAS Explicações, a todas as áreas escolares por professores formados em cada área escolar. 5º, 6º, 7º, 8º, 9º,10º,11º,12º e ensino superior. (perto da câmara municipal da maia). Contacto: 91 8679805

EXPLICAÇÕES

COLABORADORES

BIOLOGIA

emprego procura LIMPEZAS SERVIÇO DOMÉSTICO Senhora de confiança executa qualquer tipo de serviço doméstico, limpeza de escritórios, condomínios, etc. Contacto: 914514762

Explicações de Biologia 12º ano, preparação para o exame nacional. Preços acessíveis. Centro da Maia. Contacto: 964357064

INFORMÁTICA EM SUA CASA/ EMPRESA Aulas de informática ao domicílio. Word/Excel/P.Point/Access/Internet. Adultos e miúdos. Iniciados e avançados. Contacto: Eduardo Lima 91 881 33 71 c.eduardo.lima@iol.pt

imobiliária aluga-se LOJA (CASTÊLO DA MAIA)

ensino

Formação na área da informática (Introdução á Informática, Windows98/2000/XP/2003, Office97/2000/XP/2003, Microinformática, Internet, etc...) Aprenda a trabalhar com a informática como uma ferramenta do seu dia - dia. Os nossos formadores deslocam-se a sua casa para assim poder dar a formação. As aulas são preparadas mediante os interesses dos seus formandos. Márcio Oliveira - 916 046 126

EXPLICAÇÕES 1º CICLO DO ENS. BÁSICO Apoio escolar ao 1º ciclo do ensino básico. Contacto: 966662776

ENSINO

Aldeia das Açoteias. Apartamentos T0 e T1 equipados. Condomínio fechado, espaço verde e piscinas, a 5 min. da praia da Falésia. Contacto: Tel. 917201656 e-mail: aldeia.acoteias@netcabo.pt

T3

imobiliária compra-se

VENDE-SE

MORADIA LABRUGE PRAIA VENDE-SE t4-boas áreas-aq.cent-grande aceito permuta.

imobiliária vende-se

jardim-

Contacto: 937388465

semi - novo, em óptimo estado, mobilado. 3 quartos, 2 w.c., cozinha mobilada e equipada, sala c/ lareira/cassete, pré- inst. aquec. central, estores térmicos, despensa, varanda, elevador, gás canalizado, lareira cassete, arrecadação, video porteiro, vidros duplos, roupeiros O Apartamento pode ser vendido com ou sem mobilia e electrodomésticos. Mobilia em carvalho maciço e cerejeira. Completamente mobilado 112 229,52 € (22 500 cts). Sem mobilia 97 265,59 € (19 500 cts). Contacto: 965303001

LOJA OU ESPAÇO COME.

T1

COMPRA-SE URGENTE

URBANIZAÇÃO DOS ALTOS

Procuro loja ou espaço comercial para funcionar como Pub ou bar, com habitação. Zona: Maia, Porto, Aeroporto. Contacto: 965603854

T3 DUPLEX MAIA OU ARREDORES Duplex com terraço ou recuado na zona da Maia ou arredores, último piso. Contacto: pauluchabarros@hotmail.com

ESCRITÓRIO

Boas divisões, lugar de garagem, lareira com recuperador e bom estado de conservação. Contacto: 918829694

LOJA MAIA CENTRO Vende-se Loja no Centro Comercial Plaza Tlm. 91 772 50 19

Compro escritório até 40 m/2, ligação telefónica e WC nos concelhos da Maia ou Matosinhos. Enviar descrição, preço e contactos. Contacto: Apartado 4005 / 4471 – 609 Maia.

Impecável. Excelentes áreas, com óptimos acabamentos. Tel. 936 807 041.

DUPLEX

ÀS PIRÂMIDES

T1

ALUGA-SE

MAIA OU ARREDORES

como novo, 110M2, 2 frentes, cozinha equipada, aquecimento central, arrumos e lugares de garagem. Situado na “Torre do Lago” - junto à pastelaria “Lago dos Maninhos”. Contacto: 912159096.

GUEIFÃES

Duplex com terraço ou recuado com terraço na zona da maia ou arredores. Contacto: António Nunes - 936 807 041 - Email:remaxmaia@netcabo.pt

Em Cond. Fechado. Exc. Acabamentos, lg. garagem...Tel. 936 807 041

ESCRITÓRIO

imobiliária passa-se

CENTRO DA MAIA Para arrendar no centro da maia com 44 m2. Possibilidade de arrendamento de lugar de garagem.400€. Tel. 961 444 165

T2 ou T3

GINÁSIO E ESTÉCTICA

ALUGO URGENTE

TRESPASA-SE

Procuro para alugar t2 ou T3, em zona de bons acessos, de preferência mobilado nas zonas: Maia / Aeroporto ou arredores. Renda até 350 euros. Contacto: 965709871.

Ginásio e Estética com vasta carteira de clientes classe média/alta totalmente equipado. Bem situado na Maia. Motivo de trespasse doença. Contacto: 965303001

T1

PUB/ BAR/RESIDENCIAL

Todas as disciplinas / Todos os anos. No centro da Maia. Av. D. Manuel II, 2041, 7º Entrada ao lado da Cascata. Contacto :. 96 862 53 39/91 793 76 16

Apartamento T1 na Urbanização dos Altos, com boas divisões e lareira com recuperador. Semi-mobilado e com lugar de garagem. Contacto: 918829694

Para Sala de estudo e explicações. Enviar Currículo para: Centro de estudo “ABC de Gueifães”, rua Padre António Soares Monteiro, 109, Gueifães, 4470-020 Maia

ALBUFEIRA Apartamentos T0 e T1

Para Trespasse, licença para Snack-bar, capacidade para 70 pessoas. Tel. 961 444 167

Loja com 92m2. Boa localização em frente das Escolas do Castêlo da Maia.

URBANIZAÇÃO DOS ALTOS

CENTRO DE ESTUDOS

Aluga-se T1 para férias no Algarve, em Quarteira, situado a 100 metros da praia, todo equipado, e óptimas condições. Contacto: 962443484

T2

CENTRO DE EXPLICAÇÕES

PROCURA EDUCAD. INFÂNCIA

RESTAURANTE LICENÇA PARA SNACK-BAR

ATÉ 40 MTS.

T2 MANINHOS

OFERTA

ALGARVE Apartamento T1

ALUGA-SE

Contacto: 22 982 5661 / 93 329 7432.

APOIO INFORMÁTICO AO DOMICÍLIO

CAFÉ

PROCURO ALUGAR

PART OU FULL TIME Empresário Português necessita colaboradores. 500/1.000€/ part-full time. Contacto: 964846629 - Eng. Coelho

T1 OU T2

PROCURA PROFESSORES

T1 - T1+1 - T2 ARRENDA-SE Contacto: 932543388 Alfena

MAIA Centro da Maia, com luz directa, em bom estado com garagem individual. Tel. 961 444 167

PazPazes PazMenteCorpo; Aulas específicas de Yoga; Aulas de Yoga para empresas; Yoga PréNatal, Júnior, Senior; Outros; Danças Orientais; Chi-Kung; Reiki Massagem; Ayurvédica (entre outras); Shiatsu; Reiki; Osteopatia; Homeopatia; Reflexologia; Terapia Sacro-Craniana; Colon Terapia; Aromaterapia; Fitoterapia; Acupuntura (Bal Krishna - 912221852) www.pazpazes.org 13 / 14 de Nov. 9h às 13h - Atelier de Purificação do corpo denso e subtil 14 de Nov. 15h às 20h - Yoga em Dupla (Ministrantes - Bruno Teixeira, Catarina Mota - 965780996)

DANÇAS DE SALÃO Quer tornar a sua festa num momento muito especial e inesquecível?

Emanuel Guerra & Verónica Morgado Não hesite, este jovem casal tem toda a garra e talento para animar, com exibição, a sua festa! Casamentos, Convívios, Bailes, Banquetes, Festas de Natal, Jantares de Gala, Cocktails, Aniversários, Festas de Empresas, Festas de Fim de Ano, Etc, etc.. Contacto: 96-3033461

T3 DUAS FRENTES Salão no sótão, prédio pequeno e sossegado a cinco minutos do centro da maia. Tel. 961 444 167

TUDO A SECO LAVA-SE Tapetes, passadeiras e carpetes para aspirar e lavar a seco. Bom preço. Contacto: 914 762 594

OPORTUNIDADE VEGAS!!!

Como novo, garagem. Óptima oportunidade 75.000€. Tel. 936 807 041.

T2 MAIA Apartamento T2 de excelente qualidade c/óptima exposição solar. Tel. 936 807 041.

T2 Sul/Poente. Impecável, coz. equipada, lg. garagem... Tel. 936 807 041.

Sexta-Feira, 26 de Novembro de 2004

T2+1

Acha que ganha o que merece? Esta farta/o de ver anúncios assim? Não, este não é mais um anúncio desses! Aqui, nós temos nome: SOMOS VEGAS COSMETICS - A SUA OPORTUNIDADE ÚNICA! Venda de cosmeticos, alta perfumaria, produtos de ALOE VERA e bijutaria diversa. FAÇA PARTE DESTA EQUIPA VENCEDORA E NOVA EM PORTUGAL! O que acha de ter um lucro de 43% por produto vendido? Ligue agora mesmo: 912 629 567 ou envie email com os seus dados e contacto telefonico para: sucesso@sapo.pt .

Toma-se para trespasse sem entrada inicial. Zonas: Maia , Porto , Aeroporto. Contacto: 965603854

Destinada a comércio em Moreira da Maia. Bom negócio! Tel. 961 444 167.

MAIA Oferece-se para tomar conta de idosos Telm.:965 723 001

MAIA

URBANIZAÇÃO DOS ALTOS

LOJA

SENHORA

T1 LUXO

MAIA-PORTO-AEROPORTO

MOREIRA DA MAIA

Serviços

MORADIA V. N. TELHA Para 2 famílias, terraço e jardim. Bom Preço! Tel. 961 444 167.

ANÚNCIO ATÉ 200 CARACTERES CLASSIFICADOS • COMPRA E VENDA • EMPREGO AUTOMÓVEIS • IMOBILIÁRIO Enviar por e-mail ou fax. feiras. Rua dos Altos, Edifício Arcada, loja 12 4470 - 235 Maia Telefone 22 947 62 62/4 Fax 22 947 62 63 • www.maiahoje.pt publicidade@maiahoje.pt


26 AGENDA AGENDA

Por: O Gonçalo Amarante Os cartomantes invadem a Cidade da Maia! A parte nova da cidade da Maia, está a ser invadida por minúsculos panfletos, anunciando que em sete dias curam dentre de muitos males, os problemas de Amor, negócios, Justiça, impotência, sexual, vícios, de droga e álcool ou até deficiências de engorda ou emagrecimento. O mais curioso, o “cientista” (...) curandeiro dá garantias, podendo o utente pagar depois de obter resultados satisfatórios.. Depois de se saber das dificuldades de cura das citadas enfermidades, muitos incautos deixam-se levar por promessas falsas, ficando muitos deles sem centenas ou milhares de euros, dependendo das fraquezas de espírito dos que recorrem a estes serviços. Uma coisa nos surpreende! Sendo estes pseudo cientistas na maioria de África - porque não vão para os seus pobres países ajudar aqueles que tanto precisam. Nota do Escriba: Já fizemos uma investigação profunda sobre este já cansado processo de ganhar a vida e, verificámos que - nem os Santos fazem milagres. Como se aproximam as Festividades de Natal e Ano Novo, todos os dias os nossos telefones tocam a pedir ou a oferecer os mais diversos objectos de interesse pessoal. Mesmo esta semana, uma menina bem falante pedia ajuda para a compra de um utensílio pessoal. Pedimos o nome da Associação e seu endereço, verificando que o mesmo não existia na lista telefónica. O tema principal é que pseudo Associação mandava às nossas casas receber a suposta oferta. Este negócio até pode pegar, porque já passou por Gaia e Porto, começando agora na cidade da Maia. Outro telefonema dava-me conhecimento que tinha ganho 300 euros! Como através do telefone, ninguém dá nada (a não ser tentar enganar e sacar) fomos ao local. A história é sempre a mesma! Ou mete estadia de graça para quatro pessoas no Algarve, ou recebe uma máquina de café depois de comprar um colchão pelo dobro do valor de mercado.

VERTICAIS

De 4 de Dezembro às 16:00 horas “O Pequeno Circo Encarnado” pelo grupo Creative Circus Local: Auditório “Os Restauradores do Brás-Oleiro” Entrada livre

SABIA QUE

PALAVRAS CRUZADAS

Francisco Assis Assunção Alves

1- Espírito emanado da inteligência eterna, entre os agnósticos. Relativo ao Lácio. 2- Trincheira. Adorai. 3Antiga cidade da Caldeia, pátria de Abraão. Que cresce nos muros. Mil e cinquenta romanos. 4- Abreviatura de “Ipecacuanha”. 5- Membro das aves, que lhes serve para o voo. Vestígios da antiga exploração aurífera na Zambézia (Moçam.). Campeão. 6- Comida preparada com legumes, chouriço, carne, pimentos, etc.. 7- Cento e cinquenta e um romanos. Que existe de facto, verdadeiro, que não é imaginário. Deusa da Lua, entre os egípcios. 8- Espécie de cabresto forte, com focinheira. 9- Polónio (s.q.). Percorrer, navegando a favor da corrente. Antes de Cristo (Abrev.). 10- Santa Maria de (...), freguesia do Concelho da Maia (Porto). Nome de alguns géneros de aráceas. 11- Discurso laudatório. Cada um dos diversos graus por que pode passar a mesma cor, entre o claro e o escuro.

1

HORIZONTAIS

7

problema nº

1

4

5

6

7

8

9

10

11

3 4 5 6

1- Lagarta da hortaliça. Suco resinoso e aromático que se extrai de algumas árvores tropicais. 2- Contracção da palavra inglesa “Over”. Astro central , quente e luminoso do nosso sistema planetário. Germe. 3- Neptúnio (s.q.). Planta asterácea, que produz flores bonitas, mas sem aroma. Andava para lá. 4- Antes do Meio-dia (abrev.). Décima sétima letra do alfabeto Grego. 5- Plantas poligonáceas, cujas raízes e astes são laxativas. 6- Papalvo. Duque de Aquitânia do tempo de Carlos Martel, vencedor dos árabes em 721, que marchavam de Narbora sobre Bordeús. 7- Prefixo designativo de ar. Mau cheiro (Bras.). 8- Género de escrofulariáces medicinais e ornamentais, originárias da América do Sul, cultivadas em estufas da Europa. 9- Novecentos e noventa e nove romanos. Maganés (s.q.). 10- Medida de líquidos, usada na Holanda. Oração que os mouros rezam ao seu Deus, antes de se deitarem. Aliança entre Argentina, Brasil e Chile em 1914. 11- Género de oléacea, originária da Pérsia que florescem no princípio da Primavera. Planta conhecida por malvaísco, cultivada pelas suas belas e lindas flores.

8 9 10 11

SOLUÇÕES

FARMÁCIAS TELEFONES ÚTEIS Turno A DA AGRA [Milheirós (P.)] GRAMAXO [Moreira da Maia (R. R.)]

Turno G GRAMAXO [Moreira da Maia (P.)] DA AGRA [Milheirós (R. R.)]

Turno B Turno H DO AEROPORTO [Pedras Rubras - V. N. BOM DESPACHO [Maia (P.)] da Telha (P.)] DO AEROPORTO [P. Rubras - V. N. da BOM DESPACHO [Maia (R. R.)] Telha (R. R.)] Turno C CENTRAL [Maia (P.)] ALIANÇA [Vermoim (R. R.)]

Turno I ALIANÇA [Vermoim (P.)] CENTRAL [Maia (R. R.)]

Turno D BASTOS [Gueifães (P.)] ÁLVARO AGANTE [Vermoim (R. R.)]

Turno J ÁLVARO AGANTE [Vermoim] BASTOS [Gueifães]

Turno E ARAÚJO [Nogueira da Maia (P.)] DAS GUARDEIRAS [Guardeiras - Moreira (R. R.)]

Turno K DAS GUARDEIRAS [Guardeiras Moreira (P.) ] ARAÚJO [Nogueira da Maia (R. R.)]

-

Turno F Turno L LIMA COUTINHO [Gueifães (P.)] VILA NOVA DA TELHA [V. N. da Telha VILA NOVA DA TELHA [V. N. da Telha (P.)] (R. R.)] LIMA COUTINHO [Gueifães (R. R.)]

DEZEMBRO

NOVEMBRO Dia Turno

26

27

28

29

30

01

02

03

04

05

06

07

08

09

J

K

L

A

B

C

D

E

F

G

H

I

J

K

Os feriados obrigatórios são: 1 de Janeiro; Sexta-Feira Santa; 25 de Abril; 1 de Maio; 10 e 14 de Junho; 15 de Agosto; 5 de Outubro; 1 de Novembro; 1, 8 e 25 de Dezembro. Os feriados facultativos são: Os municipais e Terça feira de Carnaval (12 de Fevereiro), para o pessoal técnico abrangido pelo C.C.T.

CINEMA Warner lusomundo cinemas MAIASHOPPING DIA 27 DE NOVENBRO A 30 DE NOVENBRO Todos os filmes têm inicio 10 minutos após hora marcada (* Domingo) Tel: 22 977 04 50 • Fax 22 972 45 37

maiahoje

3

2

(P.) - Permanente; (R.R.) - Regime de Reforço até 22h00)

Leia, assine e divulgue

2

108

SOLUÇÕES VERTICAIS: 1- Eon. Lacial. 2- Reparo. Amai. 3Ur. Mural. ML. 4- Ipeca. 5- Asa. Bare. Ás. 6- Olha. 7- CLI. Real. Aã. 8- Bucal. 9- Pó. Rodar. A.C.. 10- Avioso. Imbé. 11- Loa. Nuança. SOLUÇÕES HORIZONTAIS: 1- Eruca. Copal. 2“O’er”. Sol. Ovo. 3- Np. Dália. Ía. 4- A.M. Ro. 5- Ruibarbos. 6Lorpa. Eudon. 7- Aer. Aca. 8- Calceolária. 9- I.M.. Mn. 10Aam. Axá. A.B.C..11- Lilás. Álcea.

maiahoje

sala1

The Forgotten (M/12)

sala2

Manchurian (M/12)

sala3

The Motocycle Diaries (M/12)

sala4

Exorcist: The Begining (M/16)

sala5

Kiss Me (M/12)

sala5

Noite Escura (M/12)

sala6

Shark Tale (M/4)

[18:00; 21:25; 0:00]

sala6

Collateral (M/16)

[11:30; 14:40; 17:05; 19:30; 22:00; 0:25]

sala7

Sky Captan (M/12)

[11:30; 14:40; 17:05; 19:30; 22:00; 0:25]

sala8

White Chicks (M/12)

[11:20; 14:30; 16:55; 19:20; 21:55; 0:25]

sala9

Allien vs Predatos (M/16)

[11:40; 14:20; 16:35; 18:50; 21:40; 0:05]

sala10

Wimbledon (M/12)

[12:05; 14:45; 17:00; 19:15; 22:05; 0:15]

sala11

Balas e Bolinhos (M/16)

[12:20; 14:35; 17:00; 19:25; 22:00; 0:30]

[11:10; 13:30; 15:35; 17:40; 19:45; 21:50; 23:55] [13:35; 16:15; 19:00; 21:45; 0:30] [11:00; 13:40; 16:20; 19:05; 21:40; 0:20] [12:00; 15:00; 17:50; 21:30; 0:20] [11:05; 16:30; 21:35] [14:15; 19:10; 0:15]

Sexta-Feira, 26 de Novembro de 2004

EMERGÊNCIAS: Bombeiros Volunt. Moreira Assoc. Human. Pedrouços P.S.P. Maia P.S.P. Aeroporto de Pedras Rubras G.N.R. Maia Protecção Civil (C.M. Maia) Protecção Civil (C.M. Maia) Fax Protec. Civil (C.M.M) Linha verde

22 942 10 02 22 901 27 44 22 941 38 53 22 948 26 93 22 944 81 90 22 940 87 22 22 941 20 38 80 020 51 69

SERVIÇOS DE UTILIDADE PÚBLICA: Cartório Notarial da Maia 22 944 81 23 Conservatória do Registo Predial 22 948 39 29 1.ª Repartição de Finanças 22 944 81 33 2.ª Repartição de Finanças 22 971 35 94 1.ª Tesouraria da Fazenda Pública 22 948 43 32 2.ª Tesouaria da Fazenda Pública 22 971 72 71 Tribunal Judicial da Maia 22 943 89 00 Santa Casa da Misericórdia 22 944 81 36 Correios de Vermoim 22 943 96 10 EN - Electricidade do Norte 22 944 12 12 EN - (Comunicação de Avarias) 80 024 62 46 S.M. Águas e Saneamento da Maia 22 943 08 00 Inst. Emprego Form. Profissional 22 941 25 77 Áeroporto Sá Carneiro 22 941 31 41 Câmara Municipal da Maia 22 940 86 00 Aeródromo de Vilar de Luz 22 968 73 22 Biblioteca Gulbenkian 22 948 34 72 Forum da Maia 22 948 34 72 Forum Jovem da Maia 22 941 78 20 Gab. Apoio Defesa do Consumidor 22 948 24 62 E. M. Estacionamento da Maia 22 940 87 21 Academia das Artes da Maia 22 940 87 21 Linha Directa Ambiente 22 948 48 21 Linha Verde 800 202 639 Casa do Alto 22 905 95 20 SAÚDE: C. de Saúde da Maia (Linha Azul) C. Saúde de Á.Santas C. Saúde do Castêlo Unid. Saúde de Moreira Maia U. S. Moreira Maia(Linha Azul) Unidade de Saúde de Gueifães Unidade de Saúde de Milheirós Unidade de Saúde de Nogueira Unidade de Saúde de Vermoim Serv. Atend. a Situações Urgentes Cruz Vermelha Port. (Núcleo Maia)

22 944 84 75 22 948 79 18 22 973 54 20 22 981 02 38 22 942 22 78 22 942 79 68 22 948 34 20 22 972 33 22 22 944 86 55 22 948 47 07 22 944 87 90 22 941 12 21


DIGITAL

sexta-feira, 26 de novembro de 2004

caderno de desporto do jornal maia hoje

FOLGOSA MAIA FC

sem derrotas, é caso único no distrito!

PUB


maiahoje

28 DESPORTO

!MAIA CONTINUA NA FRENTE DA LIGA DE HONRA

Segue-se o Feirense

antónio manuel marques

antonio@maiahoje.pt

Depois do empate com a Naval 1º de Maio, no último fim de semana, o próximo adversário do F. C. Maia é o Feirense. Tido como um campo difícil com uma assistência renhida, o Feirense está na cauda da tabela classificativa, procurando averbar pontos desesperadamente. Ainda assim, objectivo da equipa maiata é conseguir a vitória, mantendo a vantagem de três pontos para o Estrela da Amadora, referiu ao MaiaHoje, o técnico Mário Reis. O Maia defrontou no passado fim de semana a formação do Naval, terminando o desafio com uma divisão de pontos. A equipa maiata partiu para este jogo com algumas baixas. Secretário, Paulo Jorge e Evandro estiveram ausentes por castigo enquanto o central Carlão deslocou-se ao Brasil devido ao falecimento do pai. O jogo acabou por ser equilibrado na maior parte do tempo regulamentar, com o Maia a ter alguns rasgos positivos especialmente na 2ª parte. Por estas situações, Mário Reis defende que a sua equipa no final de contas, merecia a vitória, «foi um jogo difícil com uma equipa que se anunciou como candidato à subida. Tivemos dificuldades por causa dos jogadores ausentes. Pela segunda parte merecíamos ganhar o jogo, sabendo que o Naval tem uma boa equipa. O próximo adversário é a formação de Vila da Feira, com o Maia a contar já com uma baixa anunciada. Bruno Novo lesionou-se no embate com a Naval, sofrendo um estiramento nos

gémeos, estando já afastado das opções de Mário Reis. No entanto, o técnico poderá contar com os quatro jogadores ausentes na partida do fim de semana passado. O treinador do Maia perspectiva um jogo “quente”, «é um campo muito difícil. O ambiente funciona como 12º jogador. Mas naturalmente vamos à Vila da Feira para vencer». CONTAS APROVADAS O F. C. Maia aprovou recentemente em Assembleia Geral, o Relatório e Contas da época passada. As cerca de três dezenas de Associados que compareceram no Fórum Jovem da Maia, votaram unanimemente o exercício anterior. Também aprovado nesta reunião, foi um ponto referente a uma alteração nos estatutos do clube, com a criação do Conselho Superior, um órgão consultivo e fiscalizador, e do Provedor do Sócio, que funcionará como voz activa da massa associativa junto da Direcção.

!TREINADOR DO FC PEDRAS RUBRAS CONVICTO

josé matos

jose@maiahoje.pt

«Vamos a Lixa buscar os três pontos» Com o Vilanovense, o “Pedras” conseguiu, de certa forma, esconder o resultado negativo registado com o Fafe e amenizar uma das carências que se vinha manifestando nos últimos jogos: a concretização. No entanto, perante o União de Lamas não foi além do empate. Um campeonato de altos e baixos que mantém o clube moreirense a meio da tabela. Em Lixa o desejo é a vitória.

Há acertos a fazer, nomeadamente na zona da finalização e no controlo de bola, mas o “Pedras” lá continua a realizar o seu campeonato para a

manutenção. A bola até rola bem, o tipo de jogo é elogiado pelos sócios, mas nem sempre tem sido eficaz. Há duas semanas atrás, com o

Vilanovense, o clube de Moreira conseguiu pôr para “trás das costas” a derrota por quatro bolas a uma com o Fafe. Dois golos sem resposta foram

! Frente ao Vilanovense o “Pedras” esteve bem pub

Sexta-Feira, 26 de Novembro de 2004

suficientes no Estádio Prof. Dr. Vieira de Carvalho. Uma semana depois, o problema de sempre voltou a tirar pontos ao “Pedras”, no jogo com o União de Lamas. «Foi incrível. Falhamos muitas oportunidades, então nos últimos 20 minutos não sei como é que a bola não entrou uma vez que fosse», comentou o técnico da equipa maiata, António Monteiro (Caneco). O FC Pedras Rubras marcou aos 25 minutos, sofrendo o empate no primeiro minuto da etapa complementar. A concretização continua a estar na ordem do dia no clube de Pedras Rubras. Para Caneco, «só com trabalho e mais trabalho se poderá melhorar esse pormenor». De preferência já com resultados este Domingo, em Lixa. «É um campo difícil, mas, por mais respeito que nos mereça o Lixa, vamos lá buscar os três pontos», afirmou convicto o treinador maiato.


DESPORTO 29 !EM ONZE JORNADAS, DEZ VITÓRIAS E APENAS UM EMPATE

“Super” Folgosa

josé matos

jose@maiahoje.pt

A nível do Distrito do Porto não há clube com igual performance competitiva, em termos nacionais contam-se pelos dedos de uma mão. Militando na segunda divisão Distrital da Associação de Futebol do Porto, o Folgosa da Maia Futebol Clube só tem, praticamente, conjugado o verbo ganhar. O presidente, Luís Cândido, e o treinador, Jorge Morais, receberam o MaiaHoje para compartilhar o segredo. Subir de divisão é o objectivo, mas não se põe de lado terminar o campeonato de forma invicta. o título de campeão e sem uma derrota?, lançou o MaiaHoje. O treinador não fugiu à pergunta e assumiu o contra-ataque: «Não há impossíveis. Tenho equipa para isso. Chegar ao primeiro lugar invicto seria um prémio para estes jogadores. Não coloco de parte esse objectivo». “UMA FREGUESIA, UM CLUBE, UMA FAMÍLIA”

! Treinador e Presidente ainda não conhecem o “sabor amargo” da derrota

Antes de mais, treinador e presidente fizeram questão de acentuar que ainda nada foi conquistado. «Vamos pensar jogo a jogo, Domingo a Domingo e só no fim faremos as contas», referiu Luís Cândido. Jorge Morais lembrou que «ainda nem um terço do campeonato foi disputado. O segredo que passo aos meus jogadores é gozar um dia de cada vez». No entanto, ninguém pode apagar o que já foi conseguido. Em onze jogos apenas ceder um empate é algo pouco visto no meio futebolístico, logo digno de elogio, independentemente do que venha a acontecer daqui para a frente. Segundo o treinador folgosense, que chegou ao clube para disputar os últimos sete jogos da época transacta, um dos segredos da carreira da equipa está directamente relacionado com a Direcção; «Na última época já deu para ver que havia bons jogadores. Mas isso não chega. Também é preciso ter atitude, sentir a camisola. Ora, na altura de definir a equipa para esta época o presidente falou-me nalguns jogadores que já cá tinham estado. Dei preferência a esses em detrimento dos que tinha proposto e em boa hora o fiz, pois são eles que trazem a diferença, que conseguem passar a mística». Esta pouco vulgar situação de liderança acentua as responsabilidades e redobra as atenções, uma vez que há a tendência para os adversários ganharem mais

motivação e colocarem tudo em campo para serem os primeiros a derrotar o Folgosa. «Isso faz parte da nossa sebenta de trabalho nos treinos», realça Jorge Morais. Continuando, opina: «Sabemos que todos os clubes, agora, nos querem vencer. Em cada jogo, o adversário quer ser o “campeão”. Os meus jogadores sabem que vamos ter uma vida árdua. Mas eu não gosto de perder nem a feijões e faço-lhes sempre ver que têm que pôr tudo em campo, pois do outro lado também estão onze atletas. Gosto de sentir a vaidade de aos Domingos ter a melhor equipa dentro do terreno de jogo». A ideia de vitória, para já, apenas foi parada com o Guilhabreu. «O empate nesse jogo foi como se tratasse de uma derrota», frisou o técnico do Folgosa. CAMPEÃO SEM UMA DERROTA? «NÃO HÁ IMPOSSÍVEIS» O presidente notou que o objectivo da subida é um compromisso que assumiu no ano passado: «No final da última época, em que descemos, em pleno jantar do 66º aniversário do clube assumi a minha recandidatura à Direcção. E logo aí disse que, caso ganhasse, o objectivo seria recolocar o Folgosa na I Divisão Distrital o mais tardar até 2005/2006. Felizmente que as coisas estão a correr bem». E se a subida se registasse com

De acordo com Luís Cândido, o sucesso não surge do acaso e não se cinge unicamente ao aspecto competitivo. Realçando ter um «acordo de cavalheiros» com o treinador e que com ele «não são os resultados que fazem rolar cabeças», apontou alguns progressos no seu trabalho enquanto presidente: «Assumi a presidência do Folgosa em 1988 e, desde então, não sei o que é uma oposição e manifestações de desagrado. Que contestação poderia haver perante a obra feita? Não tínhamos viatura, hoje possuímos quatro; o estádio é camarário, é certo, mas fomos nós que o reivindicamos; tínhamos uma equipa de formação, actualmente contamos com sete - das escolinhas aos juniores», enfatiza. O presidente afirma, de forma orgulhosa, que as relações com os associados - cerca de 350 pagantes - e com o poder autárquico - Câmara e Junta - são as melhores. Com o autarca de Folgosa a aproximação acaba por ser maior pelo facto de Altino Marques ter sido um antigo jogador do clube, na década de 60 (dizem os mais velhos que foi um avançado temível). De qualquer forma, na sua mensagem final Luís Cândido não deixou de querer alertar as forças vivas locais: «Se Folgosa é, de facto, a maior freguesia da Maia em termos de área, e com o trabalho que temos feito e condições de que dispomos, penso que as pessoas deviam aparecer e apoiar mais o clube. Sigam o lema que temos na nossa sede; “Uma Freguesia, um Clube, uma Família”. O técnico da equipa maiata, deixou a mensagem da esperança: «Que as pessoas continuem a acreditar». É certo que há sempre a tendência de achar a “galinha do vizinho mais gorda”, mas realmente no Distrito não há feito comparável ao deste clube maiato.

Sexta-Feira, 26 de Novembro de 2004

maiahoje

RCESULTADOS E LASSIFICAÇÕES DAS DISTRITAIS DIVISÃO

DE

HONRA

Resultados Amarante 3 - 1 Cast. Maia Nogueirense 1 - 1 Perosinho

1 Vila Meã 2 Perosinho 3 Ataense 4 Amarante 5 Avintes 6 Coimbrões 7 Oliv. Douro 8 Leverense 9 Nogueirense 10 Cast. Maia 11 Bougadense 12 Baião 13 Perafita 14 Alpendorada 15 Sousense 16 Valadares 17 Pasteleira 18 Nun’Álvares

P 24 24 22 21 20 18 16 15 14 14 14 12 11 11 11 9 9 5

J 11 11 11 10 11 11 10 11 11 11 11 11 10 11 11 11 11 10

V 8 7 6 6 6 6 5 4 3 4 4 3 3 3 3 2 2 1

E 0 3 4 3 2 0 1 3 5 2 2 3 2 2 2 3 3 2

D 3 1 1 1 3 5 4 4 3 5 5 5 5 6 6 6 6 7

F-C 27-14 21-11 25-15 18-10 23-11 20-15 16-11 15-14 15-16 14-17 16-23 17-17 14-20 12-18 13-20 10-19 12-23 8-22

Próxima Jornada Cast. da Maia - Coimbrões Vila Meã - Nogueirense

PRIMEIRA DIVISÃO (SÉRIE A) Resultados Sra. Hora 1 - 0 Águas Santas 1 Pedroso 2 Foz 3 Grijó 4 Sra. Hora 5 Arcozelo 6 Labruge 7 Custoias 8 Leça Balio 9 S. Pedro Rates 10 Candal 11 Canidelo 12 Gulpilhares 13 S. Félix 14 Progresso 15 Águas Santas 16 Balasar 17 Atl. Rio Tinto 18 Serzedo

P 22 22 21 20 19 18 17 17 16 15 15 14 13 12 9 8 6 6

J 11 11 11 11 11 11 11 11 11 11 11 11 11 11 11 11 11 11

V 6 7 6 6 5 5 4 4 4 4 4 4 4 3 2 2 1 1

E 4 1 3 2 4 3 5 5 4 3 3 2 1 3 3 2 3 3

D 1 3 2 3 2 3 2 2 3 4 4 5 6 5 6 7 7 7

F-C 18-6 11-6 11-9 9-5 12-6 10-8 12-8 11-6 11-7 8-6 9-9 4-4 6-8 6-12 6-16 7-18 5-17 7-12

Próxima Jornada Águas Santas - Balasar

SEGUNDA DIVISÃO (SÉRIE 1) Resultados S. Romão 3 - 1 Gondim Vila Chã 3 - 2 Milheirós Folgosa 3 - 1 Vilar do Pinheiro P 1 Folgosa 31 2 Ramaldense 24 3 Desp. Portugal 21 4 Guilharbreu 20 5 Vilar do Pinheiro 20 6 Vila Chã 19 7 Milheirós 17 8 Atl. Vilar 16 9 S. Romão 16 10 Água Longa 14 11 Gondim 13 12 Luz Sta. Cruz 13 13 Mindelo 11 14 Desp. Vilar 11 15 Lavrense 8 16 Cruz 7 17 Covelas 7 18 Gatões 2 Próxima Jornada Mindelo - Folgosa Maia Gondim - Gatões

J 11 11 11 11 11 11 11 11 11 11 11 11 11 11 11 11 11 11

V 10 7 6 6 6 5 5 4 4 3 4 3 3 3 1 1 1 0

E 1 3 3 2 2 4 2 4 4 5 1 4 2 2 5 4 4 2

D 0 1 2 3 3 2 4 3 3 3 6 4 6 6 5 6 6 9

F-C 34-6 22-11 17-11 23-8 19-9 26-18 15-16 23-16 16-16 24-12 13-15 13-20 14-26 12-25 15-20 13-28 7-24 9-34


maiahoje

30 DESPORTO

!GRUPO DESPORTIVO DE ÁGUAS SANTAS MANTÉM RESULTADOS NEGATIVOS

josé matos

jose@maiahoje.pt

Seguir o exemplo dos Juvenis

A equipa sénior do Águas Santas continua a fazer um campeonato “sofrível”. Não se pode aferir tal ideia do último jogo no reduto do Senhora da Hora, contudo os números não mentem e nas onze jornadas disputadas já lá vão seis derrotas. Há quem diga que se deve seguir o exemplo da equipa juvenil, que em 10 jogos conquistou 10 vitórias. No último jogo disputado em Águas Santas o adversário foi o Canidelo, que tem andado pelo meio da tabela. Esperava-se uma boa resposta da equipa aquisantense, mas no fim o empate a uma bola acabou por constituir um mal menor, visto que o Canidelo chegou a estar à frente do marcador até aos 80 minutos da partida. «Durante todo o jogo viu-se uma equipa a atacar e outra a contra-atacar. O Canidelo chegou ao golo sem que o justificasse», lamentou o presidente do clube, Albino Rocha. Na jornada do último fim de semana já se aguardavam dificuldades, uma vez que o Senhora da Hora encontra-se a fazer um campeonato positivo, estando a dois pontos do primeiro, os gaienses Pedroso. No entanto, esse jogo foi pautado por um grande equilíbrio e ficou marcado por uma arbitragem no mínimo polémica. Albino Rocha não ficou nada convencido com a derrota; «O Senhora

!ARDC GONDIM

da Hora não justificou o lugar que ocupa no campeonato. Não fomos minimamente inferiores. Só perdemos porque o árbitro, o senhor Marco Pereira - já vamos estando habituados às suas arbitragens - decidiu ignorar uma agressão a um jogador nosso na área do adversário - género aquela de Benni McCarthy no último dérbi do Porto/Boavista - e ainda expulsou dois atletas nossos. Com tudo isto, o Senhora da Hora, nos últimos minutos, chegou à vitória». O próximo adversário dá pelo nome de Balasar, estando um ponto abaixo do Águas Santas. Sendo o jogo em casa, é de se esperar uma reacção da equipa maiata, contudo o presidente não acredita em facilidades, uma vez que, como defende, o equilíbrio tem sido a nota dominante da I Divisão Distrital. Mesmo assim, tem confiança na equipa; «Temos perdido por um golo de diferença e na parte final dos jogos. Haverá alguma desconcentração, provavelmente até josé matos

jose@maiahoje.pt

Traídos pela ansiedade

porque a equipa é muito jovem. Mas vamos acreditar, temos trabalhado e no aspecto anímico os jogadores estão bem». O exemplo poderia muito bem vir de

!

um escalão de formação. É que os juvenis em 10 jogos conseguiram... 10 vitórias, com 53 golos marcados e apenas 7 sofridos.

Canidelo “empatou” Águas Santas

!ACRO CLUBE DA MAIA NO I

ENCONTRO LUSO-GALAICO DE GINÁSTICA ACROBÁTICA

josé matos

jose@maiahoje.pt

As três derrotas consecutivas abalaram um pouco a equipa de Gondim. O bom início de campeonato ficou, desta forma, beliscado. O técnico já identificou a grande lacuna: a ansiedade de jogadores jovens em chegarem ao golo. Segue-se, nesta jornada, o último classificado da II Distrital, o Gatões, e no clube não O recém formado Acro Clube da Maia dá os se admite outro resultado que não seja a vitória. primeiros passos... saltos e acrobacias, isto Há duas semana atrás o Gondim receber o último classificado, o Gatões, enquanto clube, porque os seus jovens atletas já têm recebeu o Guilhabreu. Teve domínio no que contabiliza dois pontos na experiência e títulos na componente da ginástica jogo, falhando apenas na sequência de dois empates. concretização. A equipa de Vila do David Martins diz mesmo não se acrobática. Ex-atletas do Ginásio Clube da Maia Conde em dois contra-ataques, 80 e 81 poder admitir outra postura que não (saíram por solidariedade com o técnico despedido, minutos, fez dois golos, aproveitando seja a de lutar pela vitória e não é tanto um adiantamento um pouco pelo facto do adversário ser último; «A Lourenço França), abraçaram este novo projecto. irreflectido do Gondim. De nada valeu tabela classificativa não conta para Recentemente estiveram no I Encontro Luso-Galaico o golo da equipa da casa já na parte nós, vimos de três derrotas e não de Ginástica Acrobática. final. podemos facilitar», deixa o aviso.

A experiência do mais jovem clube da Maia

No último fim de semana, frente ao S. Romão, em três jogadas de ataque do adversário (4, 20 e 45 minutos), o Gondim sofreu três golos, ficando o jogo sentenciado ainda na primeira parte. Na fase complementar, desmotivado, o Gondim apenas reagiu com um golo, mas, novamente, de nada valeu. Para David Martins, técnico maiato, o problema está identificado: a ansiedade. «Com a ânsia de chegarmos ao golo temos descurado a defensiva. Estamos a sofrer muitos golos de contra-ataque e não conseguimos defender bem, por falta de paciência. São jogadores jovens...». A solução passa por resolver a questão nos treinos, trabalhar essa lacuna, pois «não podemos continuar a ser traídos pela ansiedade». A resposta poderá já ser dada no próximo Domingo, quando o Gondim

! Guilhabreu “parou” o Gondim

Depois da conflituosa saída do Ginásio Clube da Maia, Lourenço Franca e os cerca de 35 jovens ginastas (alguns campeões nacionais), também na sequência do resultado desfavorável nas eleições de Direcção, decidiram apostar num novo clube. Com pouco mais de um mês de existência, o Acro Clube da Maia tem ambições altas, procurando dignificar o nome do Concelho através do lema “A União faz a Força”. Entre as iniciativas em que já esteve envolvido, conta-se a presença, no início do mês, no programa televisivo da estação pública “Portugal no Coração” (com 30 ginastas) e, mais recentemente, a participação no I Encontro LusoGalaico de Ginástica Acrobática. O evento de Vigo, Pavilhão

Sexta-Feira, 26 de Novembro de 2004

Municipal de Bérbés, juntou o clube da Maia e a colectividade local, “El Club Ric Rac”, num total de 60 atletas. O programa compôs-se de competição de equilíbrio, competição de dinâmica, exibição, almoço e sessão de fotos. Um jornal galego, a propósito desta iniciativa, chegou, mesmo, a apelidar o Acro Clube “como a melhor equipa portuguesa de ginástica acrobática”. A 17 de dezembro o clube maiato estará envolvido em outro acontecimento. O conceituado seleccionador nacional bielorusso, Andrey Omeltouk, iniciará mais um estágio de sete dias, com treinos bidiários, para os jovens ginastas do Acro Clube. O evento será precedido de um “workshop” sobre Ginástica Acrobática de Alto Rendimento.


DESPORTO 31 !NOVA DIRECÇÃO DO GINÁSIO CLUBE DA MAIA TOMOU POSSE

maiahoje antónio manuel marques

antonio@maiahoje.pt

Atletas que deixaram recentemente o clube são «bem vindos» Depois da polémica dos últimos tempos, que levou à saída do técnico Lourenço França e alguns atletas, como também à convocação de novas eleições, a Direcção agora eleita tomou oficialmente posse. Numa cerimónia com pouca afluência, Paulo Romero e restante Direcção anunciaram que têm as portas abertas aos atletas que saíram recentemente. Estão eleitos os órgãos sociais do Ginásio Clube da Maia para o mandato 2004/2008, com Paulo Romero como Presidente da Direcção e Manuel Saraiva como Presidente da Assembleia Geral. Este último lamentou a pouca afluência a esta cerimónia, assegurando que velará acima de tudo, pelos interesses dos

! Os novos órgãos sociais do Ginásio Clube da Maia

associados, «as minhas funções são interpretar e ser o vigilante das intenções dos sócios. Não cederei a nenhuma situação de indisciplina em relação aos interesses e vontades dos sócios. Prometo ser o garante dessa vontade que prevalecerá a todas as outras». Já Paulo Romero, quer iniciar um

novo ciclo para «dignificar ainda mais o clube». Entre os objectivos apontados está a realização de um Torneio Internacional de Ginástica como a inclusão de atletas maiatos nas delegações olímpicas nacionais. Em relação às polémicas dos últimos tempos, o Presidente da Direcção do Ginásio refere que a situação foi

criada «por pessoas que não gostaram de sair». Em relação aos atletas que deixaram o clube, este dirigente garante que são bem vindos e que o clube gostaria de os voltar a acolher. Paulo Romero adiou quaisquer esclarecimentos adicionais para depois da 1ª reunião de Direcção.

!CAMPEONATOS NACIONAIS DE APARELHOS E TORNEIO DE NATAL JOVEM NA MAIA

andreia c. faria

Complexo Municipal de Ginástica acolhe 54º aniversário da Federação

andreia@maiahoje.pt

As boas condições logísticas do Complexo e o apoio dado pela Câmara Municipal da Maia trouxeram a competição à cidade. Ginastas de todo o país participaram nos Campeonatos Nacionais de Ginástica e no Torneio de Natal Jovem que, por coincidência, se realizaram no dia em que a Federação Portuguesa de Ginástica comemorava 54 anos de existência. Tanto no Campeonato Nacional como no Torneio estiveram presentes jovens atletas dos 10 aos 15 anos. Ginastas com idade superior a 16 anos tiveram também o seu lugar nas provas, que se dividiram em categorias consoante a idade e o sexo dos participantes. Para conquistarem um lugar no pódio, os atletas tiveram de ultrapassar provas que incluíam saltos de cavalo, paralelas assimétricas, trave, barra fixa e solo.

«A MAIA OFERECE EXCELENTES CONDIÇÕES» António Guerreiro, representante da Federação de Ginástica e coordenador do Campeonato Nacional de Aparelhos e do Torneio de Natal Jovem, fez um balanço positivo do evento. Esta não foi a primeira vez que o Complexo Municipal de Ginástica foi palco de provas da Federação o que, segundo António Guerreiro, se deve «às excelentes condições do Complexo e ao apoio da

Câmara Municipal». A realização das provas foi também um modo de festejar o 54º aniversário da Federação Portuguesa de Ginástica. OS VENCEDORES Na competição feminina do Campeonato Nacional de Aparelhos, Catarina Abrantes, do Ginásio Clube Português, foi a primeira classificada na prova de paralelas assimétricas e na trave e no solo. Sara Nabais, também do

Ginásio Clube Português, venceu nos saltos a cavalo e no Torneio Natal Jovem. Nos masculinos, Gustavo Simões, do Lisboa Ginásio Clube, arrecadou o Torneio de Natal Jovem. Manuel Campos, do Boavista Futebol Clube, venceu as provas de solo, cavalo com arções, paralelas e barra fixa, enquanto Edmundo Silva, do Clube Desportivo Nacional, foi o primeiro classificado na prova de argolas. Luís Araújo, do Ginásio Clube Português, saiu vencedor nos saltos de cavalo. pub

Sexta-Feira, 26 de Novembro de 2004


maiahoje

32 DESPORTO

!DEPOIS DA DERROTA CASEIRA COM O BENFICA, A CONQUISTA NA EUROPA

texto: josé matos foto: antónio manuel marques

Castêlo da Maia Ginásio Clube vence húngaros na “negra” A equipa maiata alcançou a segunda vitória na Taça dos Clubes de Topo de voleibol masculino na Hungria, frente à equipa Vegyesz Kazincbarcika, em jogo a contar para a terceira jornada. Uma forma de ultrapassar as recentes derrotas, uma na Holanda com o Omniworld Almere para a mesma prova e outra em casa com o Benfica para o Campeonato Nacional Carglass. A vida não esteve nada fácil para o Castêlo da Maia Ginásio Clube na deslocação anteontem à Hungria. Em jogo estava a terceira jornada, Grupo B, da fase regular da Taça dos Clubes de Topo de voleibol masculino e o adversário era o Vegyesz Kazincbarcika. O campeão português teve que suar bem as camisolas para conseguir levar de vencida o oponente húngaro. Teve mesmo quer ir à negra, registando os parciais de 21-25, 25-19, 25-19, 23-25 e 15-9. Tratou-se da segunda vitória na prova, depois de se ter superiorizado aos eslovacos do VKP Bratislava por 3-0 (2522, 25-18 e 25-22), na Maia, em encontro a contar para a primeira jornada. Pelo meio, há a registar a derrota na Holanda com o Omniworld Almere. Nesse jogo, a representação maiata deu boa réplica, com dois dos parciais a serem apenas resolvidos nas vantagens. Ainda para mais com o Castêlo

impossibilitado de usar algumas peças importantes, como Pedro Azenha, Jorge Alves e Balú. No fim imperou alguma sorte e um bloco fortíssimo dos holandeses. Na próxima quarta-feira (feriado), às 18h00, disputa-se a quarta jornada da Taça dos Clubes de Topo, com novo desafio entre o Castêlo e o Vegyesz Kazincbarcika, desta vez na Maia. Uma semana depois o campeão nacional volta a jogar em casa, com o Omniworld Almere para a quinta jornada. Uma oportunidade de, perante o seu público, o Castêlo alcançar duas vitórias. Na prova nacional, Campeonato Carglass, o Ginásio baqueou no último Domingo perante o líder Benfica. O jogo foi muito equilibrado, como o demonstram os quatro sets; 23-25, 2624, 23-25 e 31-33. A equipa maiata segue em sétimo lugar, com menos um jogo, a quatro pontos do Benfica.

!EQUIPAS FEMININAS DE HÓQUEI EM PATINS

Nortecoope poderá reforçar-se no Brasil

! A “águia” voou mais alto

!VI CONCURSO NACIONAL DE PESCA

DO INTER DE MILHEIRÓS

antónio manuel marques

antonio@maiahoje.pt

Menor adesão não condicionou o sucesso do evento

Por enquanto não passam de meras hipóteses, mas as atletas Bruna e Mariana, de nacionalidade brasileira, estão nas cogitações da Nortecoope, uma para o Centro Desportivo e outra para a Fundação. O processo ainda se encontra em fase de negociações e de desbloqueamento da burocracia, mas no caso de se concretizarem as aquisições, os clubes de Gueifães ficariam com duas jogadoras de Selecção. Carlos Alberto, técnico da equipa feminina da Nortecoope-Maia e Director do Centro Desportivo da Nortecoope, deu quase como certo as atletas nas equipas de hóquei em patins. Referiu, inclusive, que para esta semana ainda não poderão jogar por causa dos passaportes. Bruna e Mariana são jogadoras polivalentes, praticantes no Clube de Recife e integrantes da Selecção Nacional. Seriam dois reforços enriquecedores, ainda para mais numa altura em que a Nortecoope-Maia vive alguns problemas com lesões, nomeadamente Eduarda e Teresa (recentemente sujeita a uma operação). Assinale-se a curiosidade de uma das jovens ser irmã do atleta da equipa sénior masculina, Cláudio Filho, mais conhecido por “Cacau”. As duas atletas teriam abrilhantado mais o recente dérbi que opôs a Nortecoope-Maia à Fundação. Deste encontro há a registar a derrota das campeãs nacionais (3-2), algo que já não acontecia há alguns anos para a prova maior do hóquei em patins português. Contudo, deverá ter-se em atenção algumas condicionantes, sobretudo o facto da Nortecoope/Maia ter ficado, em

alturas importantes do jogo, com apenas três atletas à frente da guarda-redes. Na jornada passada a NortecoopeMaia foi a Alfena derrotar a equipa local por seis golos sem resposta. Um palco sempre difícil, «o pavilhão tem um piso muito desgastante», fez o reparo Carlos Alberto. No Sábado há a recepção ao Gulpilhares, um jogo que o técnico define como complicado mas que «é para ganhar». José Matos

! No dérbi, de nada valeram os dois golos da Nortecoope-Maia

Individuais • 1º lugar - Kim Rodrigues APPACDM de Viana do Castêlo 2º lugar - Manuel Madureira - Orfeão de Matosinhos 3º lugar - António Cunha - Caxinas Poça da Barca • 1º lugar Clubes - Ideal Madalenense Realizou-se no dia 21 de Novembro, a sexta edição do Concurso Nacional de Pesca promovido pelo Inter de Milheirós, o único clube federado do Concelho em Pesca Desportiva de Mar. Esta edição contou com 85 participantes de 11 clubes, tendo sido disputada nas praias entre Labruge e Leça da Palmeira. A cerimónia de entrega de prémios decorreu na sede do clube com a presença dos Vereadores Costa Lima e Jorge Rebelo, da Câmara Municipal, entre outros responsáveis. O grande vencedor da competição acabou por ser Kim Rodrigues, do APPACDM de Viana

Sexta-Feira, 26 de Novembro de 2004

• 1º lugar Equipas - Ideal Madalenense • 1º lugar Senhoras - Purificação Maia - Inter Milheirós F. C. • 1º lugar Juvenis - Vania Daniela Inter Milheirós F. C. • 1º lugar Juniores- Ricardo Queirós - Guerra Junqueiro do Castelo. O balanço da iniciativa foi positivo, embora a adesão tenha diminuído referiu Paulo Costa, Presidente do Clube maiato, «sentimos que alguns pescadores desistiram. Há dois anos tivemos 180 pescadores e este ano temos apenas 80. O futuro não tem grandes perspectivas mas não vamos baixar os braços e não vamos desistir». Inserido nas comemorações do 29º Aniversário do Inter de Milheirós, vai-se realizar no dia 4 de Dezembro, um Jantar na “Quinta Casa do Arco”. No dia seguinte, tem lugar a sessão solene das comemorações na sede social do Inter.


DESPORTO 33 !ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA E RECREATIVA DE PARADA

SOPRA 22 VELAS

antónio manuel marques antonio@maiahoje.pt

Conjunto de iniciativas para comemorar a efeméride

A Associação Desportiva e Recreativa de Parada comemorou o seu vigésimo aniversário no passado fim de semana. A sessão solene contou com a presença de várias individualidades, nomeadamente o Presidente da autarquia, Bragança Fernandes. Uma oportunidade aproveitada pela Direcção do clube para pedir a disponibilização de um espaço para os jovens das “escolinhas”. As actividades iniciaram-se com um concurso de pesca desportiva no dia oito, seguiram com um Magusto e uma Noite de Fados nos dias 14 e 19, respectivamente, e terminaram na sessão solene realizada no passado Domingo. Chegados a este ponto alto das comemorações, Fernando Balio, Presidente da colectividade fez um balanço positivo das actividades, «é positivo. Poderia ser melhor se houvesse mais concorrentes». O “Parada” tem neste momento três equipas de Futsal, em seniores, juniores e escolinhas, com cerca de 50 atletas. De resto, as condições para as “escolinhas” constituíram a principal reivindicação do clube, «queríamos ter uma hora de treino para o escalão das escolinhas», confessou Fernando Balio, num pedido que foi praticamente assegurado pelo Presidente da autarquia, Bragança Fernandes. Este responsável demonstrou-se satisfeito pela ocasião e pelo evoluir da colectividade aniversariante, «estou numa sede distinta, com condições e onde as pessoas são recebidas com dignidade e é isso que pretendo para todas as colectividades. Penso que estou a conseguir fazer isso». Para além do desporto, o Parada

! Fernando Balio, Bragança Fernandes e Manuel Correia abriram as “hostilidades”.

também se dedica à Musica, com um grupo de musica popular portuguesa. Neste âmbito, o Presidente da Junta de Águas Santas, revelou estar a planear um projecto de ocupação do Parque Urbano dos Moutidos, durante o Verão,

que engloba actuações regulares desse grupo musical. Antes de cortar o tradicional Bolo de Aniversário, foram ainda entregues os prémios referentes ao Torneio de Pesca.

Câmara disponibiliza sedes sociais ao CAC e CKM O Clube Amigos de Corim (CAC) e Clube Karaté da Maia (CKM) foram agraciados pela autarquia, com a disponibilização de um espaço por cima da esquadra da PSP de Águas Santas, para ali constituírem a sua sede social. O MaiaHoje obteve os comentários dos respectivos presidentes: Adriano Freire, Presidente do CAC, «o Clube Amigos

de Corim não tem meios financeiros para poder ter uma sede social. A nossa actual sede é extremamente pequena e não acompanha o desenvolvimento do CAC. O Presidente quer que todas as colectividades tenham uma sede social digna. Estamos sinceramente satisfeitos e até um pouco atordoados com a surpresa. Agora

vamos trabalhar para que o CAC justifique junto da Câmara da Maia esta dádiva»; António Valente, Presidente do CKM, «efectivamente fiquei muito satisfeito e espero que as coisas fiquem oficializadas rapidamente. É um espaço que nos faz falta. Desta forma podemos fazer um trabalho melhor e mais profícuo».

!1º OPEN DE SUECA “PIPOS, TAPAS E PETISCO” - CENTRAL DE CERVEJAS

Fernando Moutinho e Jorge Freitas “saborearam” a vitória Realizou-se entre os dias 2 e 23 de Novembro, a edição inaugural do 1º Open de Sueca do Pipos - Central de Cervejas. Neste primeiro torneio, participaram 16 equipas, num total de 32 participantes. Também o sexo feminino se fez representar com seis jogadoras. Depois de várias jornadas, a dupla formada por Fernando Moutinho e Jorge Freitas conseguiu sagrar-se vencedora, ao derrotar na final, António Rodrigues e Carlos Gama por 13-7. A dupla vencedora foi a única a ter vitórias em todos os nove jogos

disputados, o que levou ao primeiro lugar do ranking, factor que se vai reflectir na atribuição de “cabeças de série” numa próxima edição. Ainda de referir que o Presidente da Câmara Municipal, Bragança Fernandes, também fez o “gosto à mão”, defrontando a equipa campeã a seguir à entrega de prémios. Formando dupla com José Vaz, o autarca não conseguiu ultrapassar os vencedores do torneio que mais uma vez saborearam a vitória. AMM Sexta-Feira, 26 de Novembro de 2004

maiahoje

!NA GALA

“RECONHECER O MÉRITO” DO INSTITUTO DO DESPORTO DE jm PORTUGAL

“Um Pódio” para o Académico de Pedras Rubras O clube com sede em Pedras Rubras foi um dos distinguidos na última Terça-feira pelo Instituto do Desporto de Portugal, no âmbito da Gala “Jovens no Desporto - Um Pódio para Todos”, reconhecendo-se publicamente o mérito do trabalho desenvolvido na prática desportiva com os jovens, na temporada de 2003/2004. Com a modalidade de futebol, o Clube Académico de Pedras Rubras mereceu a homenagem da Delegação Distrital do Porto do Instituto do Desporto de Portugal (IDP), inserida na Gala “Jovens no Desporto - Um Pódio para Todos”, mais concretamente na vertente “Reconhecimento do Mérito”, que destinguiu os clubes e treinadores que mais empenho mostraram na prática desportiva infanto-juvenil, na temporada transacta. O clube maiato teve, assim, oportunidade de subir ao pódio do Auditório da Biblioteca Municipal Almeida Garrett, no Porto. A iniciativa teve uma intervenção mais ampla, com lugar a debates sobre a temática desportiva, ainda para mais em pleno “Ano Europeu da Educação pelo Desporto”. Entre os mais de 200 participantes, encontrava-se Rosa Mota, António Leitão, Aurora Cunha e Nuno Fernandes, além de treinadores, dirigentes, autarcas, encarregados de educação, árbitros e juizes. Paralelamente, o IDP volta a apostar na Semana de Formação Juvenil, uma acção que pretende mobilizar o país inteiro na melhoria das condições e conhecimentos passados às crianças e jovens no desporto. Integra encontros de debate e reflexão entre os vários intervenientes na prática desportiva para os mais novos.


maiahoje

34 MOTORES-NOTICIAS

80 anos de MG no Auto Museu da Maia Até 31 de Dezembro, pode ser visitada no Parque Central da Maia uma exposição comemorativa dos 80 anos da MG, uma das mais populares marcas de automóveis, e das mais prestigiadas da história do mundo motorizado. O Auto Museu da Maia, pretende assim oferecer o seu modesto contributo para assinalar a data, e colocou no seu espaço cerca de 12 modelos diferentes de MG, desde 1937 até 1972, e que permitem ter uma visão aproximada do muito que esta marca fabulosa dedicou à evolução automóvel. Modelos como o MG J4 de 1936, MG TC de 1947, ou um raro MG SA de 1938 e um não menos raro MG VA de 1938, além de alguns outros, estão desde já expostos. Esta exposiç��o segundo os responsáveis «inscreve-se na estratégia que o Auto Museu da Maia definiu para manter a dinâmica que o caracteriza, e a constante apresentação de novidades aos visitantes que regularmente nos visita».

HydroGen3 em projecto de demonstração da tecnologia na Alemanha O maior posto de abastecimento de hidrogénio do mundo foi inaugurado em Berlim, na Alemanha. Nesta estação de serviço pública, além da gasolina e do gasóleo, os utilizadores podem também abastecer-se de hidrogénio líquido ou gasoso. Um dos objectivos do projecto consiste em testar na prática a logística de abastecimento de combustível a uma frota de 16 veículos movidos a hidrogénio - entre os quais um HydroGen3 da GM/Opel. A estação servirá estes veículos inovadores em regime diário. Esta iniciativa teve origem no projecto “Parceria para as Energias Limpas” (Clean Energy Partnership, CEP), um consórcio fundado em Julho de 2002 por várias empresas, entre as quais a Aral, a BMW, a Berliner Verkehrsbetriebe (BVG), a DaimlerChrysler, a Ford, a GM/Opel, a

de rotina, bem como para ministrar formação técnica. De referir ainda que o posto integra um centro de divulgação que dá a conhecer aos visitantes o tema da tecnologia do hidrogénio.

Seat Altea e os testes de segurança euro ncap

Citroën C5 «o veículo mais seguro do mercado»

Os Citroën C5 e C4 passaram brilhantemente os testes de choque efectuados pela EuroNCap, obtendo 5 estrelas, com respectivamente 36 e 35 pontos para um máximo de 37 pontos a atribuir. O Citroën C5 obteve a nota mais alta jamais conseguida e torna-se por isso no veículo mais seguro do mercado, todos os segmentos incluídos. Ao nível do teste «choque peão», o C4 distingue-se e torna-se numa referência assinalando o melhor resultado do mercado com 3 estrelas (num máximo possível de 4) e 22 pontos. No que diz respeito à protecção das crianças, o C4 obtém um resultado notável com 4 estrelas (num máximo possível de 5). Os veículos da gama Citroën colocam-se no pelotão da frente no seu segmento em questões de segurança: C2, C3, C3 Pluriel, C8, C4 e C5, este a conseguir a liderança no mercado. Os testes realçam a homogeneidade e a pertinência dos sistemas de protecção, particularmente em choque frontal, com uma menção especial para o C5 que obtém a nota máxima de 16/16. A concepção das plataformas, a implantação dos elementos do bloco dianteiro, as peças recolocadas da estrutura e os airbags, fazem parte naturalmente destes resultados.

Hydro, a Linde e a Vattenfall Europe. Neste projecto apoiado pelo Governo federal alemão, o CEP estabeleceu como objectivo desenvolver o hidrogénio como combustível viável e demonstrar a sua fiabilidade no contexto da circulação automóvel quotidiana. O trabalho do CEP, no qual se integrou a construção da estação de abastecimento de hidrogénio, conta com a parceria activa do Governo alemão no âmbito da sua estratégia de sustentabilidade nacional. Tal como sucede num posto de abastecimento convencional, o reabastecimento de hidrogénio na nova estação de serviço demora apenas alguns minutos. Nas imediações, existe um centro de assistência especializado em sistemas de propulsão a hidrogénio, cujo pessoal está habilitado para efectuar trabalho de manutenção e inspecções

O Seat Altea obteve excelentes resultados nos exigentes crash-tests realizados pela prestigiante organização Euro NCAP: cinco estrelas na segurança dos ocupantes, quatro estrelas na segurança de crianças e três

estrelas na segurança de peões. Estes resultados, oficialmente anunciados hoje, colocam o Altea numa posição única na categoria dos monovolumes compactos. Poder-se-á também similarmente supor que o novo Toledo, um modelo desenvolvido sob as mesmas linhas do Altea, teria os mesmos resultados nestes crash tests dado que a sua estrutura e características de segurança são idênticas às do Altea. As categorias em que o Euro NCAP atribui pontos são: protecção de ocupantes (coeficiente do impacto frontal e lateral), coeficiente de protecção de crianças e coeficiente no teste de peões. Nestes três grupos, o Altea brilhou, obtendo os seguintes resultados: Protecção dos ocupantes (5 estrelas nas cinco possíveis); Coeficiente de protecção de crianças (4 estrelas nas cinco possíveis); Coeficiente de protecção de peões (3 estrelas nas quatro possíveis). O Altea obteve 14 dos 16 pontos possíveis no teste de impacto frontal, que lança o automóvel contra uma barreira deformável que cobre não

mais que 40% da dianteira da viatura, a uma velocidade de 64 km/h. No teste de impacto lateral contra uma barreira deformável, o modelo obteve os seguintes resultados: 16 dos 16 possíveis no coeficiente de protecção da cabeça do boneco conseguiu sinal verde, que por outras palavras quer dizer que obteve a melhor resultado possível, em termos da segurança, que um automóvel pode oferecer aos seus passageiros. Para este teste, a viatura foi sujeita, no lado do condutor, a um impacto de um carrinho (trolley) com uma frente deformável. Este teste é realizado a 50 km/h. Finalmente, o Altea recebeu 2 dos 2 possíveis pontos no teste da colisão lateral contra um poste rígido. Este teste envolve a colisão lateral do veículo a uma velocidade de 29 km/h contra um poste rígido que representa uma árvore. Tudo isto somado totaliza 33 pontos, o equivalente a uma classificação de cinco estrelas no programa de avaliação de segurança dos ocupantes da Euro NCAP.

Opel Tigra TwinTop Na senda do seu velhinho antecessor que muito furor fez entre os jovens dos anos 90, o novo Tigra TwinTop foi agora apresentado em Portugal. Como principais pontos a Opel aponta os faróis dianteiros elipsoidais 3D; Parte posterior do tejadilho em Prata Star, Cinzento Moonland ou na cor da carroçaria; Jantes de liga leve desportivas 16”, com 10 raios; Bancos desportivos ajustáveis em altura, com estofos Splice e Malta, e cintos de segurança prateados; Volante desportivo em couro perfurado, ajustável em altura e profundidade, para conforto e controlo extra; Travão de mão e alavanca da caixa de velocidades em cromado mate; Consola central e decorações interiores em cromado mate; Pedais em alumínio mais leves para obter mais velocidade;

Botão accionador do fecho das portas e dos espelhos retrovisores exteriores;

Sexta-Feira, 26 de Novembro de 2004

Fecho centralizado, inclusivé para o depósito de combustível.


TEST-DRIVE 35 !NOVO OPEL ASTRA CARAVAN

Astra(l) elevado.

maiahoje texto: artur bacelar foto: bruno ferreira da silva

Continuadora da bem sucedida Gama Astra Caravan, este novo modelo “alinha” pelo traço das novas máquinas da marca germânica. Com preços a começar nos 19.840 euros (menos de 4000 contos), esta carrinha concorre, diga-se com sucesso, com modelos como a Renault Megane II. Recém chegada ao mercado, “obriga” a uma passagem pelos Stands e promete fazer subir as vendas da marca. No bem sucedido sector das cada vez mais procuradas carrinhas, a Astra Caravan aparece como um argumento de “peso” na altura da escolha. Factores como a sua relação preço/equipamento e a forte imagem de qualidade da marca alemã, poderão pesar na hora da escolha. Ao averbar até 755.000 unidades vendidas por ano na Europa, a segunda série do Astra (a anterior),foi um dos dois automóveis mais vendidos de sempre na sua categoria. Nos últimos cinco anos, a sua penetração média de mercado na classe dos compactos foi de 12,9%. Refira-se ainda que globalmente, na última década, este sector registou uma quota de mercado entre um máximo de 30% (1993) e os cerca de 22% de 2002, com um volume de vendas anual situado entre os 4 milhões (1995) e os cerca de 5,1 milhões (1999) de veículos. Em estreia aparece a suspensão adaptável IDS com controlo contínuo do amortecimento (CDC) que até hoje estava reservada apenas para veículos de luxo e carros desportivos exclusivos, encontrando também como inédito no segmento sistema de faróis adaptáveis AFL (Iluminação Dianteira Adaptável) ligado electronicamente à direcção, com luz dinâmica de curva. MOTORIZAÇÕES No capítulo das motorizações, as opções vão dos 80 aos 200 cavalos, numa vasta gama de motores ECOTEC que inclui os novos motores TWINPORT a gasolina e motores turbodiesel com injecção directa common-rail. A gasolina encontramos assim os motores 1.4 TWINPORT (90cv); 1.6 TWINPORT (105cv); 1.8 (125cv); 2.0 Turbo (170cv) e 2.0 Turbo (200cv). A Gasóleo estão disponíveis os motores 1.7 CDTI (80cv); 1.7 CDTI (100cv) e 1.9 CDTI (150cv). Disponível à saída da fábrica num total de três versões (Enjoy, Elegance e Cosmo). ASTRA ENJOY O interior do Astra Enjoy tem à disposição três opções distintas: estofos em tecido antracite, vermelho/ antracite ou azul/ cinzento metalizado. Todos os estofos são cuidadosamente coordenados com os acabamentos interiores, de forma a transformar até a viagem mais curta num verdadeiro prazer. Em equipamento, de série traz

Grelha frontal e decoração da linha da cintura em cromado; Vidros eléctricos à frente e atrás; Espelhos retrovisores, puxadores das portas e frisos laterais na cor da carroçaria; Faixas decorativas em Brasília no painel de intrumentos e nas portas da frente; Interiores cromaticamente coordenados com tapetes; Soleiras das portas da frente em alumínio; Pára-choques na cor da carroçaria; Ar condicionado automático (ECC); Jantes de liga leve 16”; Volante em couro. ASTRA COSMO Discreto, distinto, o Astra Cosmo é elegante e surpreede com a qualidade dos acabamentos, o design clássico da carroçaria e a funcionalidade das suas características técnicas. Como equipamento principal, grelha frontal e decoração da linha da cintura em cromado; Espelhos retrovisores, puxadores das portas e frisos laterais na cor da carroçaria; Faixas decorativas em Carbon Silver Line no painel de intrumentos e nas portas da frente; Chassis desportivo; Interiores cromaticamente coordenados com tapetes; Bancos desportivos em couro e tecido e volante em couro; Anéis dos instrumentos cromados; Jantes desportivas de liga leve 16”.

espelhos retrovisores e puxadores das portas na cor da carroçaria; rádio CD30 com leitor de CDs; acabamentos do painel de instrumentos e das portas da frente cromaticamente coordenados com os estofos; ar condicionado; volante de três raios com elementos decorativos em antracite metalizado; vidros eléctricos à frente; espelhos retrovisores eléctricos e aquecidos; banco do condutor ajustável em altura; pára-choques na cor da

carroçaria entre outros. ASTRA ELEGANCE O Astra Elegance oferece sofisticação sem igual, que poderá personalizar à sua medida. Desde os estofos em veludo ou couro, até aos acabamentos Brasília, todos os detalhes transmitem qualidade e elegância. Em equipamento, de série traz a

Sexta-Feira, 26 de Novembro de 2004

CONCLUSÃO Trata-se de uma carrinha, moderna tecnologicamente e em termos de preço, muito bem posicionada no mercado. Em termos de andamento a versão ensaiada (1.4 gasolina, Enjoy) é equilibrada, mas a “pedir” uma motorização superior. Tendo em atenção que é de entrada de gama, notamos a presença de alguns plásticos de menor qualidade (o que não significa ruído, mas pelo menos pouco agradáveis ao tacto); Já o tínhamos sentido noutros modelos como o novo Polo da Volkswagen que acabaria por ser retirado do mercado. Numa viatura tipicamente familiar, também não concordamos com a opção da obrigatoriedade de instalar no banco da frente um sensor-transmissor na cadeira de bebé para que o airbag seja desligado (a não ser que seja oferta e de série). O “velho” método da interrupção por chave continua muito popular. Tudo somado, a carta astra(l) deste modelo, face à concorrência, faz-nos adivinhar um futuro risonho.


mh

a fechar

Nº 118 | 26 de Novembro 2004

!PROTOCOLO APROXIMA TURISMO DA MAIA À STCP E CARRISTUR

josé matos

jose@maiahoje.pt

Ao serviço do turista e do utente do transporte público

Adquirir bilhetes e/ou produtos turísticos num local moderno, confortável e acessível, é a nova solução colocada ao dispor da população. Esta união de serviços resulta de uma parceria entre o “Turismo da Maia” e as entidades STCP e Carristur. Noutro contexto, são hoje entregues, no Salão Nobre da Câmara Municipal, os diplomas aos formandos de “Higiene e Segurança Alimentar”. O Turismo da Maia e as entidades de transportes urbanos STCP e Carristur encontraram pontos de confluência, ou complementaridade, nas suas áreas de actividade. Vai daí, através um protocolo, estabeleceram um ponto de venda onde se podem adquirir bilhetes STCP, Passe Viajante Museus, Circuito Porto Vintage e Passe Euro. O Turismo da Maia afirma-se, por um lado, como um promotor do transporte público urbano, em alternativa à tendência do transporte individual. Por outro, presta um serviço mais completo ao munícipe e turista. DIPLOMAS A 50 FORMANDOS DE “HIGIENE E SEGURANÇA ALIMENTAR” Culmina hoje o ano lectivo do curso “Higiene e Segurança Alimentar”, um

O Turismo Maia “abriu as portas” aos transportes urbanos

!

Plano de Formação levado a efeito em 2004 pela Câmara Municipal da Maia em conjunto com a Escola de Hotelaria e Turismo do Porto. Vocacionado para os profissionais gestores hoteleiros, cozinheiros, pasteleiros, empregados de mesa e empregados de bar - a formação, financiada pelo Fundo Social Europeu, decorreu no Fórum da Maia e procurou responder às necessidades do mercado, visando contribuir para a melhoria da qualidade de serviço e competências técnicas dos envolvidos. O curso geral esteve subdividido em quatro áreas; Higiene e Segurança Profissional, Higiene Alimentar e Nutrição, Gestão e Certificação e Qualidade na Restauração. Assinalando-se o término do plano de formação, vai hoje ser entregue, aos 50 formandos, o diploma, numa cerimónia a ter lugar no Salão Nobre da Câmara Municipal, pelas 16 horas.

pub

AQUECIMENTO TÉRMICO ELÉCTRICO POR INTERMÉDIO DE ACUMULAÇÃO DE CALOR EM NÚCLEOS REFRACTÁRIOS (TIJOLOS) !

Disponível sistema de conservação de calor com o mínimo de consumo de energia

O Eng. Bastos Gonçalves da Gigawatt, empresa que em Portugal representa e distribui os acumuladores de calor TTB da Technotherm, afirma que um proprietário de uma habitação, apartamento ou vivenda, deseja um aquecimento económico, ecológico e que não lhe cause problemas. Todas estas necessidades estão reunidas nos nossos acumuladores de calor TTB, de emissão estática de calor, de tecnologia inovadora em perfeita forma. Estamos num momento muito especial no âmbito dos consumos de energia. O preço do petróleo tem subido sucessivamente, elevando os custos energéticos para níveis que, ainda há um ano, eram impensáveis e se estão já a reflectir nos orçamentos familiares. Um conjunto de circunstâncias tem ditado o aumento do preço do barril, afigurando-se como prioritária a exigência de poupança de energia e consequente diminuição de despesa. Domesticamente a poupança pode ser obtida de diferentes maneiras: regrando os usos de iluminação e aparelhos, opção por lâmpadas de nova tecnologia, colocando dispendiosos painéis foto-eléctricos, ou recorrendo a outras fontes, também elas dispendiosas e poluentes. No entanto e com a época invernosa vigente há processos, mais baratos e práticos e inócuos do ponte de vista higiénico, pelos quais se podem obter assinaláveis poupanças sem inibição de conforto. Trata-se do sistema de aquecimento térmico eléctrico por intermédio de acumulação de calor em núcleos refractários (tijolos), processo que, esquematicamente, funciona da seguinte maneira: durante a noite, altura em que o escalão de energia é mais barato, com uma redução do custo do kWh cerca de 45%, o sistema debita e concentra calor que, uma vez desligado durante o dia, irá lançando no ambiente da casa. O sistema apresenta-se em aparelhos esteticamente estudados e também de acordo com normas oficiais de segurança.

!

Suave radiação de calor para um aquecimento sem barulho

Os acumuladores térmicos de energia estáticos, caracterizam-se pela emissão de calor regulável sem o incómodo ruído do ventilador. Eles utilizam uma suave radiação de calor e a convecção natural, são perfeitos para o uso em espaços de habitação ou quartos de dormir, onde qualquer tipo de barulho incomoda. Também podem ser utilizados em corredores ou escritórios onde se pretende uma temperatura ambiente agradável. Os acumuladores térmicos de energia estáticos aquecem sem barulho e não levantam pó. O seu isolamento térmico de ultima geração, Vermiculite/Microtherm, é ecológico, não liberta cheiros, é estável e resiste a temperaturas superiores a 550 ºC.

!

Só 13 cm de profundidade - cabe em qualquer espaço

Graças ao seu formato estreito pode ser facilmente instalado, tanto no chão, como na parede. O TTB combina alta performance com dimensões pequenas e enquadra-se perfeitamente em qualquer espaço.

!

Novo design da carcaça, para uma fácil instalação

Graças à combinação única de painel frontal, painel lateral, painel superior e grelha de saída de ar numa só componente, os acumuladores térmicos TTB permitem uma instalação ou desinstalação fácil e rápida. Apenas é necessário remover 2 parafusos do painel frontal para desmontar a carcaça. A instalação rápida é uma das suas vantagens.

As Suas Vantagens Isolamento: Núcleos refractários: Resistências: Descarga: Tempo de carga: Regulador: Classe de protecção: Certificados: Modelo

TTB 8 TTB 17 TTB 26 TTB 34

100% livre de fibras / agentes fixadores; feito de Vermiculite / Microtherm Feolite; 2 núcleos / embalagem; um só tamanho para todos os modelos 230 V, 50 Hz, 850 W por resistência Com regulador termo-mecânico ou termostato de parede 8 horas Acesso fácil - situado na parte superior 1 CCA, CB, EMV Quant. Núcleos (embalagens) 2 4 6 8

Potência nominal (W) 850 1700 2550 3400

Capacidade (kWh)

Tensão nominal

Resistências (W)

6,8 13,6 20,4 27,2

230V 1N~/50 Hz 230V 1N~/50 Hz 230V 1N~/50 Hz 230V 1N~/50 Hz

1 x 850 2 x 850 3 x 850 4 x 850

IMPORTADOR / DISTRIBUIDOR GIGAWATT - Energia e Gestão Industrial, Lda Praceta da Castanheira, 25 Apartado 1255 4475-019 BARCA - MAIA Telf.: 22 9438700 • Fax.: 22 9414940 • E-mail: gigawatt@gigawatt.pt

Dimensões* LxAxP (mm) 360x675x130 570x675x130 780x675x130 990x675x130

Peso (kg)

Unidades/ palete

47 87 127 167

30 24 18 12


118