Issuu on Google+

pub

2008/09 Ano VIII | Nº 195 Quinzenal | Sai às Sextas Director: Artur Bacelar press@maiahoje.pt Pago

0.50 =C

maiahoje www.maiahoje.pt

11 JAN - 24 JAN

Porte

PUB

jornal regional de grande informação

IVA incluído

saúde Pedrouços e Águas Santas beneficiarão das USF no início de Fevereiro

Vão nascer mais duas Unidades de Saúde Familiar no Concelho “Saúde em Família” e “Alto da Maia” ultimam pormenores para a inauguração. Em conjunto abrangem cerca de 21 mil utentes. P. 04

anuário Os acontecimentos que marcaram o ano que termina

política

PSD apela a uma maior militância Durante o Jantar de Reis, o presidente do núcleo Águas Santas/Pedrouços avisou que os militantes querem maior visibilidade no dia-adia do partido. Presidente da Concelhia aposta P.05 em ganhar Águas Santas ao PS.

futebol

Secretário pede atitude ao plantel Novo treinador do FC Maia dá a conhecer, na primeira entrevista à frente da equipa maiata, as suas ideias para tirar o clube dos últimos lugares.

P.17

política

Divergências no PS Miguel Ângelo Rodrigues e dirigentes da secção socialista da Maia trocam críticas. Em causa a nomeação do vereador para um cargo na Administração da Parque Maior SA. P.06

O que fica de 2007 P. 07 a 12

negócios

PUB

Cerealis em expansão Presidente do grupo empresarial, líder no sector das massas alimentares, conta ao MaiaHoje os planos de crescimento. José Amorim revela que a expansão para o leste europeu está em estudo. P. 16

a opinião de.... MC Santos Leite . . .25 Raquel Pina . . . . . . .26 Nelson Ferraz . . . . .25 Orlando Leal . . . . . .25

João Diogo . . . . . . .26 Leonel Duarte . . . . .27 Pedro Resende . . . .27 Fordoc . . . . . . . . . . .25

dito e escrito «a secção da Maia tem cerca de 70 militantes e apenas consegue reunir nos plenários sete ou oito, o que atesta a credibilidade do seu secretário coordenador" Vereador socialista, Miguel Ângelo Rodrigues, em reacção ao comunicado da secção da Maia do PS


02

maiahoje

sexta-feira 11 de janeiro de 2008

Editorial artur bacelar | director

Tratar-llhes da saúde

Temos um ministro da saúde que se esfalfa (segundo o dicionário, esfalfa quer dizer que se enfraquece por excesso de trabalho). Coitado! Não se compreendem as críticas a este senhor ministro que tanto tem feito pelo país. As pessoas esquecem-se que foi ele que ordenou que se acabasse com a comparticipação em centenas de medicamentos. Esquecem-se que foi ele que ordenou o encerramento de maternidades, urgências e Centros de Saúde; que dispensou 180 médicos e 3.000 enfermeiros, que segundo disse, serviam apenas para cumprir necessidades excepcionais dos serviços; que é o responsável pela nova lei trapalhona do tabaco; que reduziu, diz, às listas de espera para intervenções cirúrgicas, entre muitas outras “benfeitorias”. Será que ser ministro da Saúde não é defender e criar melhores condições no seu pelouro? Esqueceu-se senhor ministro das Finanças… desculpe, quero dizer da Saúde? Provavelmente o senhor e a sua família, há muitos anos que não sabem o que é o Sistema Nacional de Saúde e, sendo assim, está desculpado. Uma outra probabilidade é a de que o senhor não sabe, nem faz a mínima ideia do que está a fazer. Mas para quem não sabe, aqui fica o currículo do senhor ministro que encontrei no Portal da Saúde: Nascido a 14 de Dezembro de 1942 (65 anos); Licenciado em Direito pela Universidade de Coimbra;

ESTATUTO EDITORIAL (Lei 2/99 de 13 de Janeiro, capitulo III, artigo 17º) 1º A publicação “Maia Hoje” é um jornal de informação regional periódica, primordialmente para o Concelho da Maia e Concelhos da Área Metropolitana do Porto. 2º O Jornal “Maia Hoje”, visa promover a informação respeitante aos diversos Concelhos, nas suas diversas vertentes; assegurar às comunidades regionais e locais o fácil acesso à informação; contribuir para o enriquecimento cultural e informativo das comunidades regionais e locais, bem como para a ocupação dos seus tempos livres; proporcionar aos emigrantes portugueses no estrangeiro informação geral sobre a sua comunidade de origem, fortalecendo os laços entre eles e a respectiva localidade e região; favorecer uma visão da problemática regional, integrada no todo nacional e internacional. 3º O Jornal “Maia Hoje”, orienta-se por princípios de integridade, de isenção, morais e éticos. 4º O Jornal “Maia Hoje”, assume o compromisso de assegurar o respeito pelos princípios deontológicos e pela Ética dos jornalistas, assim como pela boa fé dos leitores.

O Director Artur Bacelar Aprovado por unanimidade do Conselho de Redacção Aprovado pela Administração da “MaiaPress” Editores, Lda.

Administrador Hospitalar pela École de Rennes, França; Mestre pela Universidade de Johns Hopkins, EUA. Professor Auxiliar, Associado e Catedrático pela Escola Nacional de Saúde Pública, da Universidade Nova de Lisboa. 1970/75 - Dirigente da Administração Pública; 1975 - Secretário de Estado do Abastecimento; 1976/79 - Dirigente da Administração Pública; 1979 - Secretário de Estado da Saúde; 1980 - Dirigente da Administração Pública; 1986/89 - Director de Programas da Fundação LusoAmericana para o Desenvolvimento; 1991 - Deputado à Assembleia da República; 1992 - Deputado à Assembleia da República; Especialista Sénior do Banco Mundial sobre Administração de Saúde; 1993/95 - Especialista Sénior do Banco Mundial sobre Administração de Saúde; 1996/98 - Presidente da Comissão do Livro Branco da Segurança Social; 1997/00 - Presidente do Instituto Nacional de Administração; 2000 - Presidente do Conselho Científico do Instituto Europeu de Administração Pública, de Maastricht; 2001 - Ministro da Saúde desde Junho 2001; 2001 - Presidente do Conselho Científico do Instituto Europeu de Administração Pública, de Maastricht; 2001 - Presidente do Instituto Nacional de Administração, até Junho; 2002 - Presidente do Conselho Científico da ENSP, desde Junho; 2002 - Ministro da Saúde até Abril; 2005 - Ministro da Saúde, desde Março. Desde os 28 anos, pelo menos, que não conhece outra coisa a não ser o serviço público. As suas capacidades são tão

fantásticas que apenas de 1981 a 1985 é que não teve “tacho”, digo, esteve ao serviço da nação. Brilhante! Este senhor e mais uns “compadres” estiveram, ao serviço da nação, a estudar a Segurança Social e editaram o famoso “Livro Branco” de conclusões duvidosas. Argumentando que os portugueses vivem mais, foi também defensor do aumento da idade da reforma… Um currículo e peras… Mas para não “bater” apenas no ministro da Saúde, fiquem os leitores a saber que não é só este senhor que precisa de ir para a reforma. Também o senhor ministro das finanças, que até é da Maia, devia ter juízo, quando anunciou dividir o aumento das reformas em 12 suaves prestações, as mesmas que não permite no pagamento de impostos. Ridículo! Um pensionista que já ganhava o “balúrdio” de 300 euros, teria um aumento de cerca de 7 euros e iria receber os retroactivos de quase 50 cêntimos por mês! Hilariante! Felizmente parece que “emendou” e já ordenou o processamento no próximo mês. Mais uma trapalhada como a dos 5 cêntimos por saco plástico. Mas senhor ministro das Finanças, nós temos uma solução. Divida os aumentos dos políticos e ganhará mais dinheiro. Ou melhor, guarde os subsídios de férias e natal dos mesmos… tudo a bem da nação, claro! Um outro ministro a reformar será o da Administração Interna. Promoveu esta semana mais uma boa acção do governo que ao que parece consiste em proibir circular nas cidades a mais de 30 km/h. Nem sei o que dizer desta iniciativa. O melhor será proibir mesmo o automóvel e obrigar ao uso das famosas “segway” (espécie de trotinete que não passa dos 20 km/h). Este governo será deste século?

DITO, LIDO E ESCRITO “Como estão a aproxiimar-sse as eleiições internas querem mostrar serviiço, mas agora jáá é tarde para quem nada fezz”, Vareador Socialista, Miguel Ângelo Rodrigues, em reacção ao comunicado da secção da Maia do PS

“... atiingiimos o patamar mááxiimo e temos de nos viirar para outros lados. O maiis ló ógiico são os novos países de Leste. Temos em estudo qual seráá o melhor país para poder receber uma uniidade nossa”, presidente da Cerealis, José Amorim

«Não tereii qualquer sentiimento especiial por regressar ao Maiia».

«Háá muiita gente que gosta do partiido porque tem ambiições, aparecendo maiis em período de eleiições. Enquanto for presiidente do núcleo tereii essa realiidade em conta. Os miiliitantes têêm que partiiciipar na viida do partiido, senão desiinteressam-sse». Manuel António Ferreira, presidente do Núcleo de Águas Santas/Pedrouços

«Sentii os atletas cabiisbaiixos, com a moral em baiixo o que é natural. Por isso tambéém estou a trabalhar nesse sentiido, para que levantem a cabeça. Se formarmos um grupo forte, tiiraremos o Maiia desta siituação compliicada».

«Estavam maiis de 10 agentes, sem contar com os que se encontravam à paiisana. Ando no futsal háá 10 anos e nunca tiinha viisto tal quadro. Houve gente que nem conseguiiu entrar no paviilhão taiis eram os cuiidados tiidos com a reviista à entrada. Que confusão». Pedro Costa, treinador da equipa júnior de futsal do Ardegães, a propósito do jogo com o Amanhã da Criança.

«O Amarante tambéém era o líder e quando veiio cáá apanhou trêês». Hernâni Silva, presidente do Nogueirense, comentando a recepção ao segundo classificado, o Oliveirense

Carlos Secretário, novo treinador do FC Maia

Valério Pereira, treinador do FC pedras Rubras, a propósito do dérbi de Domingo.

Objectiva

Título: 8+9=17

Jorge Costa jorge@maiahoje.pt


mh

maiahoje

sexta-feira 11 de janeiro de 2008

03

jornal regional de grande informação

PROPRIEDADE DE:

MAIAPRESS Editores, Lda. REGISTADA NA CONS. REG. COM. PORTO nº 1313 CONTRIBUINTE NÚMERO 504 786 954 SÓCIOS: Maria Manuela Areosa de Oliveira e Sá Bacelar (>10%) Paulo Augusto Machado Bacelar

DIRECTOR DA PUBLICAÇÃO: Artur Bacelar, TPJ 6262 artur@maiahoje.pt CHEFE DE REDACÇÃO: António Manuel Marques, TPJ 6268 antonio@maiahoje.pt REDACÇÃO: Carlos Barrigana, TPJ 8037 carlos@maiahoje.pt Francisco José Bacelar, TPJ CR327 francisco@maiahoje.pt Joana Isabel Santos (Estagiária) joana@maiahoje.pt José Matos, TPJ 6136 jose@maiahoje.pt COLABORADORES REDACÇÃO: António Armindo Soares soares@maiahoje.pt Miguel Ângelo Machado Rita Santos COLABORADORES FOTOGRAFIA: António Caldeira (desporto motos) Bruno Ferreira da Silva, TPJ CR328 Edgar Alves (desporto automóvel) Jorge Costa (fotografia) Raul Silva (corresp. França) CORRESPONDENTES: Joana Pinto (corresp. França) João Diogo (corresp. Brasil) Pedro Resende (corresp. Madeira) Williams James Marinho (corresp. EUA)

CRONISTAS HABITUAIS: Dipe (poesia popular) Fordoc (A.N.J.Formadores e Docentes) Leonel Duarte (medicinas alternativas) Luís Clemente Ribeiro (contos) Marta Sampaio (nutricionismo) Nelson Azevedo Ferraz (sociedade) Orlando Leal (política) Raquel Pina (psicologia) DESIGN / PAGINAÇÃO: Eduardo Jorge Abreu eduardo@maiahoje.pt Maxim Bukharov maxim@maiahoje.pt DEPARTAMENTO COMERCIAL: Manuela Sá Bacelar (Directora) manuela@maiahoje.pt Jorge Almeida (Delegado Comercial) jorge@maiahoje.pt

ASSEMBLEIA MUNICIPAL Última reunião do ano serviu aprovar documentos de gerência

Orçamento aprovado por maioria Orçamento e Grandes Opções do Plano para 2008 foram aprovados por maioria, com os votos contra do PS, CDU e BE. A Assembleia Municipal da Maia aprovou na última reunião realizada no final de 2007, o Orçamento e Grandes Opções do Plano para o presente ano. A proposta foi aprovada por maioria, com os votos contra das bancadas da oposição (PS, BE e CDU). De referir que três elementos da bancada socialista, os presidentes de Junta Mário Gouveia (Milheirós), Alberto Monteiro (Gueifães) e Manuel Correia (Águas Santas) votaram o documento favoravelmente. Em relação ao PS, o voto contra é justificado pelos socialistas por se tratar de um orçamento “virtual” de mera gestão corrente, apesar de se fazer notar pelo lado positivo a preocupação na redução da dívida. Já o BE e a CDU criticaram a pouca atenção às questões sociais. Pela maioria PSD/CDS-PP, o documento foi classificado como positivo, transmitindo uma política estratégica clara e de rigor com atenção à diminuição da dívida, à semelhança de anos anteriores, referiram os responsáveis. Ainda nesta reunião foram aprovados os dois fundos de investimento imobiliário, referentes a terrenos do Aeródromo Municipal, do Hipódromo Municipal e outras zonas do

Concelho, de resto já aprovados em sede de reunião de Câmara. Nestes pontos a CDU votou contra e o BE absteve-se. Já por unanimidade foi aprovada a

prorrogação do prazo para a construção do novo Centro de Saúde da Maia, no âmbito do protocolo entre autarquia e ARS Norte.

MAIA GOLFE CONSTITUÍDO Depois da confirmação da Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a autarquia maiata constituiu com a Fundimo um fundo de investimento imobiliário, tendo em mente a construção de um campo de golfe na zona de Silva Escura, com uma componente imobiliária associada. Este fundo engloba um capital de 12,5 milhões de euros e classificado pela autarquia como "uma medida de valorização e rentabilização do património imobiliário municipal e de obtenção de receita". Em documento enviado às redacções, lê-se que este fundo tem como "objectivo a criação,

desenvolvimento e rentabilização de uma zona de aptidão para empreendimentos turísticos e residenciais, com a associação de estruturas para actividades de lazer, desporto e recreio, polarizada em torno de um complexo de golfe de 18 buracos". Antecedendo a constituição deste fundo foi levado a cabo um concurso que contou com mais de uma dezena de concorrentes. A vencedora foi a Fundimo - Sociedade Gestora de Fundos de Investimento Imobiliário S. A., que pertence ao Grupo Caixa Geral de Depósitos.

AUMENTO Água, saneamento e resíduos sólidos com subidas no início de novo ano

Preço da água aumenta Autarquia aprovou os aumentos relativos à água, taxa de saneamento e tratamento de resíduos sólidos. Subidas foram aprovadas por unanimidade com a oposição a considerar os aumentos aceitáveis. Desde o início deste ano que o preço da água é mais elevado no Concelho da Maia. Os aumentos foram aprovados por unanimidade em reunião de Câmara, realizada no final de 2007. Assim, o preço da água

DISTRIBUIÇÃO: Millennium Press - Maia SEDE / REDACÇÃO / D.COMERCIAL Rua dos Altos, Edifício Arcada, 12 4470 - 235 Maia Telefone 22 947 62 62 Fax. 22 947 62 63

factura da água. Este imposto sobe sete cêntimos para os consumidores domésticos e à volta de dois euros para o comércio e indústria. Estas subidas foram aprovadas por unanimidade pelo executivo com o vereador da oposição, Miguel Ângelo Rodrigues a classificar os valores apresentados de "aceitáveis". Pela maioria, os responsáveis frisam que estes são aumentos ficam aquém do que foi sugerido pelo Instituto Regulador da Água e Resíduos e dos oito por cento que este organismo aconselhou às empresas abastecedoras de água, no caso da Maia, as "Águas Douro e Paiva" e as "Águas do Cávado".

Depósito legal 147209/00 DGCS nºo 123524 Tiragem 3.000 exemplares IMPRESSÃO E EMBALAGEM: Empresa do Diário do Minho Braga Os artigos de opinião são da responsabilidade de quem os assina, não reflectindo nem vinculando a opinião dos proprietários, editores, redacção, ou director do Jornal. A direcção de informação do Jornal é defensora da plena liberdade de expressão, reservando-se no entanto a não publicar artigos de opinião que prejudiquem deliberadamente a imagem e liberdade de outros. É política do Jornal o pluralismo e isenção nos assuntos tratados.

MEMBRO HONORÁRIO Corpo de Voluntários de Protecção Civil da Maia desde 24/11/2007

vai aumentar entre os dois e os sete cêntimos. Esta subida varia consoante o escalão (3% para os dois primeiros escalões até aos 15m cúbicos e 4% para os restantes patamares), sendo que a maioria dos munícipes situa-se nos dois primeiros escalões e portanto terá aumentos de dois e três cêntimos. Já para o comércio e industria a subida será entre os cinco e seis cêntimos. De referir também o valor do tarifário da disponibilidade de contador que continuará a ser suportada pelos cidadãos pelo menos até 2009, data de extinção da taxa. Esta cobrança representa uma receita anual de cerca de dois milhões de euros para os SMAS. A acompanhar a esta subida do preço da água também a taxa de saneamento é aumentada entre um e quatro cêntimos por cada metro cúbico de água consumido. Tal como a taxa de tratamento de resíduos sólidos, que também entra para as contas da

PUB


04

maiahoje

sexta-feira 11 de janeiro de 2008

SAÚDE Unidades abrirão portas nos primeiros dias de Fevereiro

Contagem decrescente para a inauguração das USF de Pedrouços e Águas Santas “Saúde em Família” e “Alto da Maia” prevêem, em conjunto, dar resposta a cerca de 21 mil utentes. O Concelho da Maia está prestes a ficar com cinco Unidades de Saúde Familiar (USF). Tudo aponta para que nos primeiros dias de Fevereiro arranquem, em simultâneo, a USF de Pedrouços (construída de raiz, sita na Rua de Angola) e a USF de Águas Santas (integrada no Centro de Saúde, localizado em Moutidos). Mantendo o espírito desta nova aposta governamental de prestação de saúde, as USF a abrir na Maia terão autonomia organizativa, mas estarão sob a tutela e em articulação com o Centro de Saúde da Maia/Águas Santas. Integrarão a medicina geral e familiar, pessoal de secretariado técnico, enfermeiros, contando com os recursos dos centros de saúde. Em Pedrouços, o edifício está pronto e preparado para receber os profissionais de saúde e utentes. Existem, apenas, alguns acabamentos a realizar, estando em curso o processo de equipamento com mobiliário. Em Águas Santas também já se contam os dias para a inauguração. Luísa Fontes, directora do Centro de Saúde Maia/Águas Santas, adiantou ao MaiaHoje alguns dados e valências das novas unidades. Assim, a estrutura de Pedrouços terá como lema/denominação “Saúde em Família” e será coordenada por Teresa Bragança. Numa primeira fase contará com cinco médicos, que atenderão perto de 9 mil utentes. A unidade de Águas Santas, conhecida por “Alto da Maia” terá a coordenação de Fernando Filgueira. Entre 6 a 7 médicos darão resposta às necessidades de cerca de 12 mil utentes. O objectivo de ambas as USF é alargar, num futuro próximo, a capacidade de abrangência, passo que dependerá do número de utentes que fiquem sem médico de família após finalizados os processos organizativos. Já com algumas semanas de funcionamento, a USF do Lidador (Gueifães) e a USF “Viver Mais” (Castêlo da Maia) estão

Maxim Bukharov

USF do Castêlo da Maia foi a 3ª do Concelho a abrir portas

ainda a arrumar as casas, para normalizar o funcionamento e entrarem em “velocidade cruzeiro”. Luísa Fontes faz um balanço positivo dos primeiros dias, que têm tido a marca do trabalho; «Esta fase inicial está a ser dura, para o pessoal de secretariado clínico, médicos e enfermeiros. Está-se a aceitar mais utentes, a fazer as primeiras consultas, o que demora sempre muito tempo. É um trabalho pouco visível, realizado do zero. Mas, há que reconhecer que as pessoas estão entusiasmadas, sem olhar a horas de trabalho. Posso dizer que se está a trabalhar cerca de 12 horas por dia». Luísa Fontes acredita que dentro de um mês as USF normalizarão o seu funcionamento. Entretanto, refira-se que, a nível do país, já foi inaugurada a centésima USF, mais concretamente em Vila do Conde. José Matos

“VIVER MAIS” A ENCERRAR O ANO No Dia 27 de Dezembro, uma semana após a abertura oficial da USF do Lidador (Gueifães), foi a vez da unidade do Castêlo da Maia (Viver Mais) entrar em funcionamento. A cerimónia, que juntou os presidentes das cinco juntas de freguesia que compõem a Vila do Castêlo; o vicepresidente da Câmara Municipal da Maia, Silva Tiago; representante da Administração Regional de Saúde do Norte, Pimenta Marinho; e o membro da Unidade de Missão para os Cuidados Primários de Saúde, Henrique Botelho – além do pessoal médico, de enfermagem e administrativo – contemplou descerramento de placa, discursos de ocasião e visita às instalações. Sita no primeiro piso do Centro de Saúde do

Castêlo, a “Viver Mais” conta com uma equipa de quatro médicos, quatro enfermeiros e quatro elementos do secretariado técnico. A USF tem coordenação de Rosa Gomes, ex-médica da Unidade de Saúde de Pedrouços. A nova área de saúde vem dar resposta a cerca de 2600 utentes que estavam a descoberto, ou seja sem médico de família. Dividida em duas áreas, esta USF tem de um lado a zona de enfermagem, com sala de tratamento, espaço para a saúde infantil, sala para hipertensos e diabéticos e sala para a saúde materna; e do outro lado surgem os gabinetes de consultas de acompanhamento de adultos e uma sala de formação para o grupo de internos.

STCP Nova Rede continua a ser alvo da crítica do MUTM

Movimento de utentes continua contestação Movimento de Utentes dos Transportes de Maia e a STCP realizaram mais uma reunião, de onde saiu o anuncio de alguns ajustes em carreiras que servem o Concelho maiato. O Movimento de Utentes dos Transportes da Maia (MUTM) e o Concelho de Administração da STCP levaram a cabo mais uma reunião para discutir a Nova Rede implementada em 2007 e que continua a ser alvo da contestação do MUTM. De acordo com o MUTM, a STCP não

mostrou vontade de resolver as questões apresentadas, anunciando ajustes, que segundo o Movimento de Utentes já foram referidos anteriormente sem passar à prática. Uma dessas medidas passa pelo ajuste na carreira 505 em Leça do Balio, passando estas a servir a Rua da Mainça. No entanto, o MUTM frisa que continua a

faltar transporte para a zona da Via Norte, que anteriormente era servida pelas carreiras 2 e 95. Já as carreiras 706 e 707 vão aceder à Rua D. Afonso Henriques, enquanto a linha 603 vai estender o percurso até à Praça do Marquês do Pombal. Por fim, a carreira 604 vai passar a

iniciar o percurso às 5h30, em data ainda a anunciar. O MUTM queixa-se da falta de soluções apresentadas pela STCP e como tal vai solicitar às autarquias do Concelho mais pressão junto da tranportadora para resolver os problemas apontados. AMM

METRO Empresa solicita à Câmara Municipal a reserva do canal planeado

Linha S. João/Maia nos planos da Metro Apesar do estudo da Faculdade de Engenharia, relegar a linha de Metro prevista entre o Hospital S. João e o centro da Maia para segundo plano, a Metro do Porto solicitou à autarquia maiata a reserva do canal planeado. A empresa do Metro do Porto solicitou à Câmara Municipal da Maia que reserve o canal planeado para a construção da quarta linha do Concelho (depois da B, C e E) que ligará o Hospital de S. João ao centro da cidade maiata. Assim, todos os projectos de edificação e urbanização para as zonas afectadas pela linha terão de ser comunicados à Metro, para que a empresa dê o seu parecer.

Este desenvolvimento dá-se depois de num estudo realizado pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto sobre a expansão da rede do Metro, esta linha ter sido relegada para um plano secundário. Com este pedido da Metro, os responsáveis da autarquia acreditam a obra irá mesmo para a frente. Com o pedido veio a comunicação de uma

alteração ao inicialmente planeado com o aproveitamento de parte da linha ferroviária de Leixões na zona de Águas Santas. O traçado previsto atravessa as zonas mais populosas do Concelho, nas freguesias de Pedrouços, Águas Santas, Milheirós, Gueifães e Maia, servindo entre 60 e 70 mil pessoas.

O presidente da Câmara, Bragança Fernandes, defende que a linha S. João/Maia tem que ser feita à luz do crescimento verificado no Concelho maiato, mas ressalva em primeiro lugar a execução de outras linhas como a linha de Gondomar, e das extensões da Trofa e de Gaia.


maiahoje

sexta-feira 11 de janeiro de 2008

05

PSD Presidente do Núcleo de Águas Santas/Pedrouços durante o Jantar de Reis

«Militantes querem participar no quotidiano político do partido» Manuel António Ferreira defende que ninguém gosta de trabalhar na sombra. Paulo Ramalho, presidente da Concelhia, entende como importante atrair as pessoas para a intervenção política e aponta baterias para a “conquista” da autarquia de Águas Santas. Foi uma espécie de toca a reunir dos Social Democratas de Àguas Santas e Pedrouços para as “batalhas” que se avizinham. O convite era para o já tradicional Jantar de Reis do Núcleo PSD Águas Santas/Pedrouços, que teve lugar na passada sexta-feira num restaurante do Largo da Granja. Todavia, as intervenções e mais tarde os comentários endereçados à comunicação social local, deixaram no ar a vontade de arrepiar caminho e mostrar serviço já em 2008, tendo em conta actos eleitorais futuros. Pelo jantar passou Paulo Ramalho, presidente da Comissão Política Concelhia do PSD e Vereador da Câmara Municipal da Maia; Luciano da Silva Gomes, em representação da mesa do plenário da concelhia e como presidente da Assembleia Municipal; Abílio Sousa, autarca do PSD, que preside a Junta de Freguesia de Pedrouços, e Vale Peixoto; coordenador Distrital dos Trabalhadores Social Democratas (TSD). O presidente do mais antigo núcleo do PSD no Concelho, Manuel António Ferreira, defendeu a necessidade dos militantes sentirem que são úteis ao partido, terem uma actividade que não se fique pela sombra; «O núcleo e a comissão política só têm razão de existir se os militantes participarem activamente no quotidiano político. Se não o fizerem há uma desmotivação completa. Há muita gente que gosta do partido porque tem ambições, aparecendo mais em período de eleições. Enquanto for presidente do núcleo terei essa realidade em conta. Os militantes têm que participar na vida do partido, senão desinteressam-se». Tendo tomado posse em Maio de 2007, Manuel Ferreira aposta na formação e na realização de conferências que debatam os problemas das duas freguesias em que o núcleo se insere. Adiantou, também, que será criado um grupo de trabalho que irá já preparar as próximas eleições, não se coibindo de ter uma palavra a dizer a nível de nomes; «Vamos procurar ter tudo planificado em termos de estratégias. Ainda não estamos a pensar em pessoas. Na altura própria, nos órgãos próprios se falará em nomes. Obviamente que estaremos cá para dar a nossa opinião, mas respeitando aquilo que for decidido pelos órgãos de direito do partido». No jantar participaram cerca de 85 pessoas, número considerado pequeno por Manuel Ferreira; «O núcleo tem cerca de 400 militantes, se bem que apenas 160 tenham cotas pagas». Com efeito, outro dos objectivos da sua equipa passa por tentar recuperar 60 por cento dos militantes pagantes. Centra, ainda, a atenção na captação de novos militantes, «sobretudo de jovens», afirma.

«Estamos apostados em arranjar um candidato forte para Águas Santas» As considerações de Manuel Ferreira não passaram despercebidas ao presidente da Comissão Política Concelhia do PSD, Paulo Ramalho. Este responsável, que acumula o cargo de vereador da edilidade, entende, contudo, essas opiniões pela necessidade, que também defende, de despertar as pessoas para a participação política; «A intervenção política no país está muito desacreditada, as pessoas estão afastadas, diria mesmo desmotivadas. Admito que nesta altura torna-se necessário um tónico qualquer, a criação de fórmulas que motivem as pessoas para intervir novamente, para discutir política, ao fim ao cabo para discutir os problemas do país, os problemas da sua terra e para tentar encontrar soluções». Paulo Ramalho acrescenta que a política deve ser feita na diversidade, mas sem as «lutas internas que o PSD viveu no passado, que provocaram algumas “fissuras” na parede». Relativamente ao núcleo Águas Santas/Pedrouços, o líder da concelhia considera, pela antiguidade e número de militantes, que este tem «representatividade

O Jantar do Núcleo teve convívio e discussão política

PUB

e prestígio». Se em relação à Junta de Freguesia de Pedrouços, são as cores “laranja” que dominam, já em relação a Águas Santas impera o “rosa”. E Paulo Ramalho não foge à “batalha”; «Claro que procuraremos encontrar uma solução ganhadora, que sirva os interesses da freguesia de Águas Santas. Estamos apostados em arranjar um candidato forte, uma equipa com vontade de trabalhar, de produzir verdadeiras soluções para a freguesia de Águas Santas. É uma freguesia muito importante no contexto do município da Maia». Numa perspectiva mais ampla do PSD, concretamente no que toca à afirmação da concelhia no quadro distrital e nacional, Paulo Ramalho está satisfeito com o panorama actual. «Nesta altura sou um presidente feliz. Manuel António Ferreira e Bragança Fernandes estão nos órgãos nacionais do partido, mais concretamente no conselho nacional. Tenho um membro na comissão política distrital, que é Marques Gonçalves. Luciano Gomes é presidente da Assembleia Metropolitana do Porto; Silva Peneda é deputado do Parlamento Europeu; ou seja o PSD Maia, nesta altura, tem um conjunto de figuras e de representantes que têm afirmado o prestígio da secção no seio

do partido, o que para nós é muito importante», afirma. No que diz respeito ao plano de actividades da Comissão Política para 2008, este responsável voltou a tocar na necessidade de promover a discussão e a reflexão dos problemas que afectam os portugueses, em particular os maiatos. Nesse sentido destacou três eventos para o corrente ano. Um deles passa por uma conferência, a realizar ainda neste trimestre, que procurará explicações para o atraso do Norte do país relativamente a outras regiões de Portugal e da restante União Europeia; «Porque é que o Norte tarda em apanhar o comboio do desenvolvimento? Vamos trazer à Maia pessoas com capacidades para fazer o diagnóstico e para apresentar caminhos», adiantou Paulo Ramalho. Uma outra actividade reflectirá a Maia nos dias de hoje e o trabalho do PSD Maia nos últimos 20 anos, bem como aquilo que preconiza para o futuro. Haverá, também, um congresso da secção que visa ter como participantes todas as estruturas internas do partido, ou seja os vários núcleos, o TSD, a JSD e a Comissão Política. As visitas às freguesias são para continuar em 2008. José Matos


06

maiahoje

sexta-feira 11 de janeiro de 2008

PS Miguel Ângelo Rodrigues reage a comunicado

Vereador insurge-sse contra secção PS da Maia Miguel Ângelo Rodrigues critica fortemente os dirigentes da secção PS da Maia, apontando entre outras, falta de credibilidade, inactividade política e “busca de lugares”. A Secção PS da Maia veio recentemente explicitar publicamente a sua posição quanto à nomeação de Miguel Ângelo Rodrigues como membro do Conselho de Adminsitração da Parque Maior SA. Através de comunicado, os dirigentes daquela estrutura afirmam estar contra a posição do primeiro vereador do PS e militante daquela secção, ao aceitar o cargo na Parque Maior “contrariando a posição assumida e votada pela Bancada do PS na Assembleia Municipal da Maia”. Na resposta, o vereador lança um role de

críticas aos responsáveis do núcleo maiato. Em primeiro lugar, Miguel Ângelo Rodrigues começa por referir que até hoje nunca foi contacto pelo PS Maia no sentido de obter qualquer esclarecimento, pelo que o comunicado emanado é “falso, mente e pretende iludir os militantes socialistas e a opinião pública”. O dirigente defende que este cargo é de gestão, não político nem partidário, e como tal, não depende das directrizes do PS Maia, ressalvando que esteve sempre “disponível para conversar,

explicar, esclarecer e informar... O secretariado da secção não o quis fazer preferindo a Praça Pública o que diz bem da boa fé e do carácter dos autores”. O vereador critica ainda aquela secção de inactividade e falta de credibilidade, “a secção da Maia tem cerca de 70 militantes e apenas consegue reunir nos plenários sete ou oito, o que atesta a credibilidade do seu secretário coordenador. Estou convencido que este comunicado é obra de dois ou três e não responsabiliza os militantes”. Miguel

Ângelo Rodrigues vai mais longe e refere que para os dirigentes da secção maiata ele é o adversário e não o PSD, “percebo a intenção. Como estão a aproximar-se as eleições internas querem mostrar serviço, mas agora já é tarde para quem nada fez. Lamentavelmente há gente que anda na política apenas em busca de lugares e sem ter qualquer noção do que é o “serviço público””. António Manuel Marques

DESEMPREGO Falências aumentam em relação a 2006

PSD Porto solicita audiência à AEP para debater números do desemprego Segundo os dados revelados recentemente, o número de falências aumentou em 2007 relativamente ao ano anterior. Dados que preocupam a distrital PSD do Porto, que atribui responsabilidades ao Governo. O Governo está a arruinar o sector empresarial das pequenas e médias empresas. A afirmação é de Marco António Costa, presidente da Distrital PSD do Porto. De acordo com o responsável, a região Norte do país e o distrito do Porto, em particular, está a ser especialmente prejudicada pelas medidas governamentais. De acordo com os ultimos dados, o distrito do Porto viu o número de falências aumentar 120% em 2007, comparativamente com o ano anterior, “esta situação que é altamente prejudicial para o pequeno e médio empresário resulta, sobretudo, pela inexistência de uma política a favor do tecido económico e de uma ausência de estratégia de apoio por parte do Governo às PME´s bem como de iniciativas concretas para este sector que é, sem dúvida, de elevada importância para a economia nacional”, refere Marco António Costa. Outro dado acrescentado pelo responsável para sustentar a situação dificil da região nortenha é que metade dos despedimentos colectivos nos nove primeiros meses de 2007 foram movidos por empresas do Norte do País. Segundo o boletim estatístico do Ministério do Trabalho, 57 empresas sedeadas nesta região concluíram despedimentos colectivos, o que representou

48% do universo total de empresas, refere ainda Marco António Costa. Em comunicado enviado às redacções, a Comissão Política da Distrital do PSD/Porto “considera que o Governo de Portugal tem tido uma atitude de falta de consideração pelas populações do Distrito do Porto, como prova os baixos valores inseridos no último PIDDAC e os elevados números de desemprego”. Assim, a Comissão Política da Distrital do PSD/Porto decidiu solicitar uma audiência à AEP, com o objectivo de ouvir esta instituição ao mesmo tempo que irá propor na Assembleia da República, através dos seus deputados, iniciativas de apoio ao tecido empresarial. “O PSD/Porto irá também realizar um encontro internacional de quadros sindicais do Partido Popular Europeu (PPE), no segundo trimestre deste ano, e que terá como primeiro objectivo realizar um estudo comparativo sobre as dificuldades específicas dos segundos distritos de cada país da EU quanto ao emprego, assim como quais as estratégias seguidas para ultrapassar os problemas do desemprego”, conclui Marco António Costa.

EUROPA CDS-P PP Maia inicia ciclo de debates

Tratado de Lisboa em “cima da mesa” A Comissão Política Concelhia do CDSPP Maia realiza hoje à noite o primeiro de um ciclo de debates. Este evento inaugural irá versar sobre o Tratado de Lisboa, contando com a presença e participação de diversos especialistas na matéria: Mattos Chaves, mestre em Estudos Europeus, Soares Carneiro, advogado e professor universitário, Silva Peneda, eurodeputado do PSD e Manuel dos Santos, eurodeputado do PS. A iniciativa terá lugar na Quinta da Caverneira, em Águas Santas, pelas 21h00. Entretanto, amanhã, a Comissão Política e Mesa da Assembleia vão a eleições. David Tavares encabeça a única lista ao acto, sendo previsível a continuação no lugar do actual presidente do órgão.


Ant贸nio Manuel Marques Jos茅 Matos


08

maiahoje

sexta-feira 11 de janeiro de 2008

Janeiro O ano de 2007 começou em ritmo de contestação, quer no Concelho da Maia, quer no Distrito do Porto. Em causa a entrada em funcionamento da nova rede da STCP, que face a uma remodelação que implicou a extinção de cerca de três dezenas de linhas, originou várias manifestações de descontentamento. A nível político, este foi um ano turbulento para o PS Maia que logo no início de 2007 viu aberta uma fractura entre vereadores e comissão política. Tudo porque a bancada parlamentar do PS na Assembleia Municipal votou contra uma medida que tinha sido aprovada previamente pelos vereadores socialistas em reunião de Câmara. Ainda nesta Assembleia Municipal, foi aprovada a nova macroestrutura da autarquia, que na prática constituiu uma reorganização dos serviços. A nível desportivo, depois de uma saída atribulada do técnico Rui Esteves do F.C. Maia, Carlos Martins assumiu a liderança da equipa azul e rubra que nesta altura vestiu a pele de "tomba gigantes" na Taça de Portugal, afastando o Aves, nesta altura militando na Superliga.

AS DATAS 4 (quinta-feira) - Concentração Utentes STCP na Rotunda do Catassol para manifestação de desagrado com a Nova Rede. 18 (quinta-feira) - Movimento de Cidadania e Responsabilidade pelo Sim no Referendo referente à despenalização da interrupção da gravidez nas primeiras dez semanas, concentra-se em frente ao Tribunal da Maia, recordando mediático julgamento de há seis anos atrás. 20 (Sábado) - Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Pedrouços comemora as "Bodas de Prata". 29 (segunda-feira) - Partido "Os Verdes" visita local da futura Plataforma Logística Trofa/Maia.

Fevereiro

A Frasse "... algumas juntas deveriam receber metade do que recebem porque não compram um prego enquanto outras deveriam receber o dobro". Rogério Rocha, vereador do PS, sobre os subsídios camarários às Juntas de Freguesia.

AS DATAS

Num mês em que continuam os protestos face à nova Rede da STCP, o Referendo à Interrupção Voluntária da Gravidez, (IVG) ocupou a actualidade também na Maia. Depois de vários debates e sessões, os resultados no Concelho cifraram-se na vitória do "Sim" com 64% dos votos, enquanto o "Não" teve 36%. A abstenção atingiu os 51%. Nesta altura, foi também revelado que os casos de maus tratos a menores no Concelho continuavam a aumentar, em dados fornecidos pela Comissão de Protecção de Crianças e Jovens do Concelho. Ainda de referir a apresentação do Portal do Desporto da autarquia, que congrega informações sobre a prática desportiva no Concelho e seus actores. A equipa sénior de ciclismo LA Alumínios/MSS/Milaneza também se apresentou neste mês de Fevereiro.

2 (sexta-feira) - Início do 2º Festival Gastronomia de Vermoim. 3 (Sábado) - I Encontro de Gémeos na Maia. 16 (sexta-feira) - Greve dos trabalhadores da Finex, com concentração em frente às instalações, em Nogueira. 18 (Domingo) - Desfile de Carnaval de Nogueira.

A Frasse "Falhou no Avanca, no Lourosa, no Padroense e agora no Pedras Rubras. Quatro desastres... está fácil de ver que não serve". Sousa e Silva, presidente do F.C. Pedras Rubras, criticando o ex técnico do plantel sénior de futebol Tozé.

Março O Programa MaiaDigital que durante anos dinamizou a área das novas tecnologias a nível camarário, viu o seu final neste mês de Março, com os responsáveis a frisarem que mais que um encerramento, este era o início de uma nova fase. Porém, Março ficou marcado pelo anúncio de uma investigação judicial ao vice presidente da autarquia, Silva Tiago, devido a alegadas irregularidades no âmbito do Plano Director Municipal. Nesta altura foi também divulgado o relatório final sobre a auditoria realizada pelo Tribunal de Contas ao PER da Maia, tendo sido apontadas diversas irregularidades, a grande maioria, no entanto, já prescritas. Ainda de referir mais uma troca de técnico no F.C. Maia, com a entrada de Amaral.

AS DATAS 4 (Domingo) - Maia Internacional Acro Cup 2007. 16 (sexta-feira) - Município da Maia recebe Bandeira Verde do Projecto ECOXXI. 24 (Sábado) - Arranca a 14ª Edição da Taça Internacional Maia Jovem (ténis). 25 (Domingo) - Na Praça Prof. Dr. Vieira de Carvalho comemora-se os 50 anos do Tratado de Roma. 27 (terça-feira) - Comissária Europeia para a Política Regional, Danuta Hübne, visita CEIIA, no Tecmaia.

A Frasse "É sabido que os próprios presidentes de Junta riscavam a "D. Miquelina" e punham o "Dr. Mário da Costa”. Rogério Rocha, vereador do PS, sobre o processo de auditoria ao Plano Especial de Realojamento do Concelho

PUB

valormaia economistas consultores contabilidade e fiscalidade auditoria

legalização de empresas candidaturas a incentivos

rua augusto simões 505, 2h - 4470-147 maia tlf 351 22 9440229 fax 351 22 9407919

economistas

controlo de gestão projectos de investimento valormaia@mail.telepac.pt

técnicos oficiais de contas consultores financeiros


maiahoje

sexta-feira 11 de janeiro de 2008

09

Abril Na sequência do processo a Silva Tiago, o presidente da Assembleia Municipal, Luciano Gomes vem referir em entrevista ao MaiaHoje que se o clima de suspeição sobre a autarquia continuar, pondera abandonar o lugar. Ainda neste âmbito da Assembleia Municipal de referir o aceso debate em volta do Diagnóstico Social do Concelho, com a maioria a frisar as virtudes e a oposição a realçar os defeitos. Abril ficou também marcado pela visita do primeiro-ministro, José Sócrates, ao Concelho. O governante passou pelo Aeroporto e pelo TecMaia. Nesta altura, teve lugar o I Fórum das Colectividades, evento de debate sobre o futuro das agremiações. Ainda assim, a adesão não foi a esperada.

AS DATAS 6 (sexta-feira) - II Torneio Internacional de Ginástica da Maia no complexo municipal. 10 (terça-feira) - Início do I Fórum das Colectividades da Maia. 21 (Sábado) - PrimeiroMinistro, José Sócrates, visita Tecmaia. 22 (Domingo) - Finais do Torneio Nacional "Coca-Cola" no Estádio Prof. Dr. José Vieira de Carvalho.

A Frasse "Parece que hoje em dia só se corre por dinheiro. No meu tempo suava a camisola e no fim contentava-mne com uma sande e uma cerveja". José Faro Sarmento, sócio fundador nº2 e primeiro jogador do F.C. Maia, comentando o momento do clube.

Maio AS DATAS 3 (quinta-feira) - Comando Territorial de Matosinhos assinala 96º aniversário da GNR com iniciativa na Praça Prof. Dr. Vieira de Carvalho. 18 (sexta-feira) - Uma das etapas do Grande Prémio Rota dos Móveis (ciclismo) termina na Maia. 28 (segunda-feira) - Assinatura do protocolo para a constituição dos Gabinetes de Atendimento Integrado Local da Maia.

A Frasse "Antigamente esperava pelo ano das eleições, em que havia algumas ajudas. Agora nem isso". Sousa e Silva, presidente do F.C. Pedras Rubras.

O líder do PS Maia, Fernando Ferreira, vê aprovada uma moção de censura contra a sua liderança, mas continua no lugar dado que esta situação não é contemplada pelos estatutos do Partido. O mês de Maio também ficou marcado pelo desaparecimento de duas figuras políticas do Concelho, Afonso Azenha, decano presidente de Junta de Gondim, e Antero Torres, ex vereador da Câmara Municipal. Já o presidente de Junta da Maia, Carlos Teixeira, confessou estar "esgotado" relativamente às complicações que surgem à volta do Zoo da Maia, revelando que se o processo se finalizar até ao término do mandato, não se recandidata. Um caso de violência fora do normal também figurou entre os principais acontecimentos deste mês. O assassinato de um homem em frente à escola EB1 D. Manuel I, em Vermoim, com três tiros de caçadeira em plena luz do dia. Motivos passionais terão estado na causa do sucedido. No Desporto, o FC Maia continua a viver tempos complicados. Com a descida de divisão certa, equaciona-se a extinção do plantel sénior de futebol, algo que no entanto, não veio a acontecer. Já no Pedras Rubras, o presidente Sousa e Silva confessa ao MaiaHoje que não se vai recandidatar ao cargo em 2009.

Junho

A Frasse "Se na Maia há políticos artistas? Infelizmente há..." Jorge Catarino, ex vereador do PS, na inauguração de uma exposição de escultura da Bienal de Milheirós. PUB

Com a chegada do Verão, a actualidade maiata esmoreceu. No entanto, nota para a vinda ao Concelho do presidente do PSD, Marques Mendes, para uma homenagem aos autarcas "laranja" do Concelho. Em Junho procede-se igualmente à inauguração das chamadas "Lojas Sociais". Com cinco estruturas principais e cinco extinções, os cidadãos passam a dispor de um serviço mais próximo nas áreas do Desemprego, Habitação e Toxicodependência, entre outras. Nota ainda para a realização do "All Stars" em Futsal. Este desafio, que este ano se realizou na Maia, juntou os melhores praticantes da modalidade num embate entre as selecções Norte e Sul.

AS DATAS 1 (sexta-feira) - Pequenos Cantores da Maia actuam no serviço de Pediatria do Hospital de São João no Dia Mundial da Criança. 2 (Sábado) - Marques Mendes, na altura líder do PSD, participa em almoço de homenagem a presidentes de junta de freguesia sociais democrata da Maia. 15 (sexta-feira) - Início da II Feira das Oportunidades e I Mostra Social. 26 (terça-feira) - Jogo "All Star Game" no Pavilhão Municipal da Maia, que reuniu os melhores executantes de futsal do país. 30 (sábado) - Inauguração da 11ª Feira de Artesanato e 2ª Feira do Livro de Fim de Edição da Maia.


10

maiahoje

sexta-feira 11 de janeiro de 2008

Julho O vice presidente da autarquia viu chegar neste mês de Julho a decisão sobre o processo que o acusava de praticar ilegalidades no âmbito do PDM. As acusações foram consideradas improcedentes. Foi também neste mês que foi anunciada a mudança do Tribunal da Maia para a Zona Industrial, situação que até ao momento não teve mais desenvolvimentos. Em mês de Feira de Artesanato, Bernardino da Costa Pereira foi nomeado Governador rotário do Distrito 1970, enquanto em Pedrouços, a Associação Humanitária dos Bombeiros via as suas contas penhoradas pelo Tribunal.

A Frasse "É altura de a Câmara dizer se o Zoo interessa ou não à Maia. Espero esse acto de coragem política do presidente".

AS DATAS 5 (quinta-feira) - Entrega de chaves de novas sedes a sete colectividades no edifício SMAS, na Av. Lidador (Águas Santas). 8 (Domingo) - Missa presidida por D. Ximenes Belo, Bispo Emérito de Timor, na Igreja Nª Srª Bom Despacho, no âmbito das Festas da Cidade. 13 (sexta-feira) - Arranca a 4ª edição do Maia Handball Cup. 15 (Domingo) - Sessão solene das Bodas de Prata da secção de Nogueira dos Bombeiros Voluntários de Moreira. 19 (quinta-feira) - Câmara Municipal da Maia e Quercus assinam protocolo de cooperação que permite ao Núcleo do Porto ocupar espaço na Quinta da Gruta. 28 (Sábado) - Inauguração da nova sede da Junta de Freguesia de Nogueira.

Mário Gouveia, responsável da Avale, sobre o processo de licenciamento do Zoo da Maia

AS DATAS 5 (Domingo) - Barca celebra Bodas de Ouro Sacerdotais do Reverendo Padre António Nuno Vieira Soares. 8 (quarta-feira) - Xavier Tondo, da LA-MSS (na altura ainda uma formação maiata), termina quarta etapa (a mais longa) da Volta a Portugal em terceiro lugar, afirmando-se como um dos maiores candidatos à conquista final. 15 (quarta-feira) - Xavier Tondo vence a 69ª edição da Volta a Portugal/EDP, só chegando à camisola "Amarela" neste último dia, no ContraRelógio de Viseu. 26 (Domingo) - Chega ao fim o 6º Quadrangular da Maia/Taça Eng.º Bragança Fernandes que dita o Folgosa como vencedor, levantando a taça pela 4ª vez.

Agosto Agosto, mês de calmaria balnear por excelência não o foi para o executivo de Águas Santas. Três dos eleitos socialistas abandonaram o executivo, por divergências com o presidente Manuel Correia. A Câmara Municipal aprovou nesta altura a adopção das taxas máximas em alguns impostos como o IMI ou a derrama. No Desporto, nova troca de técnico no FC Maia, com a entrada de Edmundo Duarte. Por outro lado, a equipa de ciclismo LA Alumínios/MSS/Milaneza sagrou-se vencedora da 69ª Volta a Portugal.

A Frasse "Vamos ter fé que tudo vai correr pelo melhor e que vai haver uma equipa de ciclismo profissional na Maia em 2008. Aires Azevedo , presidente da União Ciclista da Maia

Setembro AS DATAS

A Frasse "Querem comparar o nível das estruturas da Maia com outros concelhos? É o mesmo que comparar o regional com a UEFA". Silva Tiago, vice presidente da autarquia, sobre os centros cívicos das freguesias maiatas. PUB

7 (sexta-feira) - Marques Mendes debate no Fórum da Maia a sua candidatura à liderança do PSD. 8 (Sábado) - Inauguração da I Feira do Desporto na Alameda da Granja (Águas Santas). 18 (terça-feira) - Gala do Desporto da Maia, com entrega de galardões a equipas e atletas que mais se distinguiram. 29 (Sábado) - I Reunião do Conselho Municipal da Juventude.

O jovem karateca Nuno Moreira venceu pela 3ª vez o Campeonato da Europa na vertente Goju-Ryu. Uma menção também para a realização da primeira edição da Feira e Gala do Desporto, eventos dedicados às colectividades e atletas maiatos. Em outro âmbito, a autarquia anuncia a intenção de extinguir o Matadouro Municipal e aprova a criação de um fundo de apoio a micro e pequenas empresas. Ainda uma referência para a divulgação pelo MaiaHoje do projecto de alargamento do Zoológico da Maia.


maiahoje

sexta-feira 11 de janeiro de 2008

11

Outubro Dois meses depois da vitória na Volta a Portugal em bicicleta, a equipa sénior da União Ciclista da Maia extingue-se por falta de apoios. Em Outubro é também anunciado o fecho da Repartição de Finanças de Águas Santas. Os serviços vão passar a estar concentrados numa única estrutura para todo o Concelho. Na política, o presidente do PS Maia entrega a carta de demissão, depois de um mandato marcadamente turbulento. Por fim, a Quinta da Gruta, na Vila do Castêlo, passa a ser a sede do núcleo distrital da associação ambiental Quercus.

AS DATAS 5 (sexta-feira) - Início da 13ª edição do Festival Internacional de Teatro Cómico da Maia. 13 (Sábado) - Cerimónia de inauguração das obras de beneficiação na EB1/JI Crestins. 23 (terça-feira) - Entrega simbólica das chaves da Casa de Acolhimento da Socialis. 26 (sexta-feira) - II Edição das Danças Urbanas da Maia. 28 (Domingo) - I Caminhada Socialis pelas ruas da Cidade para divulgação do Projecto "Semente".

A Frasse "Olhe, se eu fosse a falar... isto dava um livro". Aires Azevedo, presidente da União Ciclista da Maia sobre a extinção da equipa sénior.

Novembro Novembro ficou marcado pelo anuncio de novas obras. Projecto Parque Maior, o Hospital do Lidador e um novo centro comercial em Moreira, foram anunciados neste mês. O Centro de Atendimento Temporário da Associação "A Causa da Criança" e a Casa de Acolhimento da "Socialis" entraram também em funcionamento neste mês. No PS Maia, Luísa Barreto sucede a Fernando Ferreira.

AS DATAS 3 (Sábado) - Pontapé de saída da II Liga de Futsal da Maia. 12 (segunda-feira) - Escritura pública da Sociedade Hospital do Lidador, SA. 14 (quarta-feira) - Inauguração oficial da Casa de Acolhimento da Socialis. 15 (quinta-feira) - Inauguração da World Press Photo no Fórum da Maia. 22 (quinta-feira) - Apresentação pública do Projecto "Parque Maior".

A Frasse "Em 40 anos de vida desportiva foi a minha maior decepção" Carlos Vieira, presidente da Associação Atlética de Águas Santas, sobre o regresso do atleta Sérgio Morgado à competição, representando o ISAVE.

AS DATAS 5 (quarta-feira) - Entrega simbólica de Cabazes de Natal por parte da Câmara Municipal da Maia. 15 (Sábado) - Inauguração do Jardim-deInfância de Frejufe e do Pavilhão Municipal de Nogueira. 16 (Domingo) - Inauguração das obras de requalificação do Parque de Jogos de Gondim. 17 (segunda-feira) - Cerimónia de abertura da Unidade de Saúde Familiar do Lidador (Gueifães). 19 (quarta-feira) - Assinatura do protocolo do produto financeiro MaiaFinicia. 27 (quinta-feira) - Cerimónia de abertura da Unidade de Saúde Familiar "Viver Mais" (Castêlo).

Dezembro O Natal marca tradicionalmente o mês de Dezembro, mas nem por isso a época de festas foi menos "movimentada". Nesta altura entrou em funcionamento um novo sistema de pagamento de estacionamento por SMS no centro da cidade. Por outro lado, a autarquia aprova a criação de dois fundos imobiliários para terrenos municipais localizados no Aeródromo e Hipódromo, entre outros. Em antecipação à entrada em vigor no início de 2008 da nova Lei do Tabaco, o MaiaHoje avança com a tendência generalizada da proibição de fumar em diversos estabelecimentos do Concelho, dado que se veio a confirmar.

A Frasse

"O edifício não é problema. Fazemos uma discoteca ou um colégio para meninos ricos a pagar bem". José Manuel Correia, presidente da Associação "Amanhã da Criança" sobre o corte de verbas da Segurança Social ao ATL. PUB


maiahoje

12

sexta-feira 11 de janeiro de 2008

UM OLHAR SOBRE 2008 Faz parte da tradição e dos bons hábitos da nossa convivência humana desejar-se, nos últimos dias de cada ano, felicidades para o ano que se segue. Para uns é mais saúde, para outros mais prosperidade e para quase todos a palavra felicidade resume tudo isso porque lhe soma paz, pão, amor e tudo aquilo que cada um desejar . Na mensagem que enviei a muitos amigos acrescentei a todos estes substantivos, um outro: trabalho! Dois ou três responderam-me com alguma ironia , devolvendo-me ...o trabalho. Num País com mais de 8% de desempregados mas que no universo da sua população activa tem cerca de meio milhão, o que eleva aquela taxa para valores com outro peso e significado, desejar trabalho é alicerçar a felicidade daqueles que estimamos. Sem trabalho Portugal não vai lá e o desemprego é a maior doença de uma sociedade que procure equilíbrio, a justiça social, o bem estar e ... a felicidade. A uma Câmara Municipal também se pode desejar felicidades. A começar pelos os seus trabalhadores que com zelo e profissionalismo são os obreiros de um trabalho muitas vezes invisível. Em 2008 espera-se que o novo modelo de avaliação ao desempenho, o famigerado SIADAP, constitua um elemento de motivação e de definição entre aqueles que trabalham e os que simplesmente arranjaram emprego. Será imprescindível que o Plano de Formação aprovado em Executivo seja financeiramente dotado e plenamente cumprido para que se possam exigir níveis de desempenho mais elevados. Como repetidamente tenho dito a aposta nos recursos humanos é um investimento e não um custo. Depois de trinta e cinco anos de trabalho, uma boa parte dos quais com responsabilidades na gestão de recursos humanos, estou á vontade para afirmar que a Câmara da Maia, com algumas raras excepções, possui um quadro de pessoal altamente dedicado e competente. Se o barco não seguir o rumo certo, meter água ou andar à deriva no mar encapelado de 2008

não será por culpa dos remadores. Desejo-lhes felicidades, isto é, mais e melhor trabalho. Aos decisores políticos também não lhes vai faltar trabalho a que terão de somar humildade, coragem e sensatez. Em 2006/ 2007 a navegação foi junto à costa, ao sabor das marés e com os motores desligados para poupar energia. O povo foi-se entretendo com sardinha e umas cavalas de permeio. Mas em 2008 vai ser preciso mudar o rumo e sulcar outros mares. O Plano de Actividades e o Orçamento para 2008 não augura ventos muito favoráveis. Pode não haver desafogo financeiro mas pelo menos, deve haver ideias, projectos e o sonho de os concretizar. Estes dois últimos anos foram marcados pela contenção no investimento publico, praticamente inexistente, dando assim lugar ao saneamento financeiro através da amortização do passivo bancário e da divida a fornecedores de curto prazo. Mas não se pode passar um mandato de quatro anos apenas a pagar as dividas, a distribuir subsídios e a levar os idosos a passeios. È preciso mais, muito mais. E por isso vamos desejar felicidades na execução do Plano de Actividades. Está lá tudo ou quase tudo!... O fundamental é saber definir as prioridades . Mas com um orçamento que em quase 50% depende da venda de bens de investimento só mesmo com um milagre de S.Expedito. Sim porque se alguém está á espera do milagre dos Fundos Imobiliários de Investimento vai ter muita cera para queimar... Como não sou tarólogo nem bruxo não gosto de fazer futurologia. De resto, por formação, gosto mais que as pessoas façam provisões em vez de previsões . E por isso bem desejava que em 2008 a Autarquia baixa-se os impostos, designadamente a Derrama e o IMI como medida encorajaradora na atracção do investimento privado e de novos residentes. Somos nós que criamos o futuro! E também, desculpem a insistência, a definição e a concretização de políticas sociais que coloquem de verdade as Pessoas em Primeiro e a Maia no patamar do desenvolvimento.

Nota da Redacção:

o seu jornal faça já...a sua assinatura! 

BOLETIM DE ASSINATURAS

maiahoje

SIM, desejo ser assinante do JORNAL MAIA HOJE por um período de: 1 ano ou 24 números - 10 Euros

2 anos ou 48 números - 20 Euros

APROVEITE A CAMPANHA DA ASSINATURA ANUAL 15% DE DESCONTO NO PREÇO DE CAPA Envio Cheque ou V. Postal Nº . euros, do Banco

Nome Data de Nascimento

Miguel Angelo Rodrigues Vereador

PUB

O MaiaHoje convidou em tempo útil o presidente da Câmara Municipal da Maia, Bragança Fernandes, a fazer uma antevisão do ano que se inicia em termos camarários. No entanto, até ao fecho desta edição não foi recepcionado qualquer conteúdo nesse sentido por parte do autarca, portanto, o MaiaHoje espera poder transmitir aos leitores as expectativas de Bragança Fernandes para 2008 na próxima edição.

no valor de

Ao povo da Maia com quem partilho todos os dias a incerteza das nossas encruzilhadas, desejo muitas felicidades e um bom ano de trabalho.

Naturalidade

Morada Profissão

Código Postal

Telefone

Telemóvel

JORNAL MAIA HOJE - Rua dos Altos, 12 4470-235 MAIA ou através do Fax 22 947 62 63


maiahoje

sexta-feira 11 de janeiro de 2008

13

EXPOSIÇÃO Manuel Paivas Canhão apresenta parte da sua colecção no MWC

Automóveis em miniatura que transportam a paixão de uma vida Cerca de 70 exemplares de uma colecção de 570. Ferraris, Citröens 2CV, Ralis, automóveis Le Mans, clássicos, carrinhas… há de tudo um pouco. Uma mostra que agrada a miúdos e graúdos. No Maia Welcome Center (Turismo) está patente, até 27 deste mês, uma exposição de miniaturas automóveis (à escala de 1/43) extraída da colecção de Manuel Paivas Canhão. Cerca de 70 miniaturas expostas, de um total de 570 que compõem a colecção deste maiato, feita ao longo dos seus 62 anos de vida. Dos antiquíssimos carros em madeira e chapa, passando pelos primeiros carrinhos de baquelite, Manuel Paivas Canhão tem vários modelos, com colecções completas de Ferraris, Citröens 2CV, Ralis, Le Mans, além de clássicos e carrinhas. Nos Ferraris destacam-se miniaturas em ouro e prata. O coleccionador, na inauguração da exposição que decorreu na passada sextafeira, falou ao MaiaHoje de uma paixão que o acompanha desde menino. E ainda se lembra do primeiro carrinho que teve; «Deu-o a minha irmã, como prenda de Natal, tinha eu 7 anos». Manuel Canhão realça o momento – finais da década de 50 – em que surgiram os primeiros exemplares em plástico (baquelite), que vinham nos pacotes da

farinha “Amparo”; «Apareceram as miniaturas dos carros da nossa juventude. Minis e Austins, que abastecíamos com 20 escudos de gasolina e íamos até Évora». O gosto pelos pequenos carros ganhou uma alma de colecção mais forte quando, nos anos 80, encontrando-se na Direcção do Grupo Cultural e Desportivo do Bescl, foi convidado, com outros coleccionadores da colectividade, a participar em todos os Salões Automóveis realizados na Exponor com uma exposição de miniaturas. «Éramos 27 coleccionadores e chegámos a ter mais de 2000 miniaturas na Exponor», refere. Alentejano de nascença, vivendo na Maia há 19 anos, Manuel Paivas Canhão tem outras colecções, como moedas, comboios e porta-chaves, mas não esconde que a sua paixão são as miniaturas de automóveis; «Uma paixão que levarei para o resto da minha vida». Ainda hoje em dia tem como prendas preferidas os carrinhos. Além disso, não se coibirá de continuar a expor as suas «relíquias», como lhes chama; «São obras de arte e, como tal, são para ser apreciadas. Ter estas relíquias em casa, a apanhar pó, não faz sentido».

Não está fora de hipótese o regresso de Manuel Paivas Canhão ao MWC, mas desta

Frejufe e Vessada, os melhores condomínios da Maia Os empreendimentos municipais de Frejufe, em Silva Escura, e Vessada, em Milheirós, repartiram o primeiro prémio do “Melhor Condomínio da Maia”. Trata-sse de uma iniciativa promovida pela Câmara Municipal da Maia e Espaço Municipal, que tem como propósito reconhecer o trabalho dos moradores durante um ano.

PUB

esforço dos moradores em geral e pelas administrações dos condomínios durante o ano”. Também o vereador da Habitação da Câmara da Maia, António Silva Tiago, disse estar “satisfeito, porque valeu a pena este percurso que o Município da Maia soube fazer. Conseguimos aumentar e dar dignidade às famílias”. Bragança Fernandes, na ocasião lembrou que o Município tem 42 empreendimentos e todos estão “aptos a concorrer”. Demonstrou

Francisco Moreira, Bragança Fernandes e Alfredo Damas

José Matos

Manuel Canhão guiou uma visita pela sua colecção

DISTINÇÃO Câmara da Maia e Espaço Municipal atribuíram troféu

Um troféu para os dois vencedores, Frejufe e Vessada, e um cheque no valor de 1000 euros para cada um foram os prémios que a Câmara da Maia e a Espaço Municipal atribuíram a estes condomínios de habitação social. Francisco Moreira, responsável pelo condomínio do empreendimento da Vessada, satisfeito com a vitória, disse estar “muito honrado” com a atribuição do prémio, “que demonstra o nosso empenho em melhorar a qualidade das habitações da Maia e promover, em comunidade, a boa convivência”. Por seu lado, o responsável pelo condomínio do PER de Frejufe, Alfredo Damas Ribeiro, não conseguiu transmitir os sentimentos, uma vez que a emoção “barrou” a voz. No entanto, apelou ao presidente da Câmara para a ajuda na resolução da lama na entrada das garagens. Outros condomínios receberam também os seus troféus. Em segundo lugar ficaram os edifícios de Augusto Simões, na Maia e a Entrada 83 do empreendimento do Xisto, em Vermoim. Cada um recebeu um troféu e um cheque no valor de 750 Euros. Na terceira posição ficaram a Quinta do Meilão, em Águas Santas, e o prédio da Sendal, em Moreira. Receberam também um cheque no valor de 250 Euros. Quanto às menções honrosas, foram premiadas as habitações sociais de Pedrouços, António Simões, Arroteia I e Arroteia II. O director da Espaço Municipal, Fialho de Almeida, referiu que este prémio “reconhece o

vez com os seus comboios.

estar “orgulhoso pelo trabalho feito por todos. Foi um esforço muito grande e sei bem daquilo que sois capazes, pois acompanho e visito todas as semanas os edifícios e sinto muito a vossa preocupação”. A atribuição dos prémios tem como regras o aspecto geral do edifício, em particular as áreas comuns; as zonas de lazer; o bom relacionamento entre vizinhos e também ter uma forte preocupação ambiental. E ainda a organização do condomínio ao nível das finanças António Armindo Soares e economia.

Tiroteio - “Raça Latina” foi local de desacatos

Jovem atingido a tiro num bar da Maia Madrugada agitada no Bar Raça Latina resultou num jovem atingido a tiro numa perna. Ferido foi assistido no Hospital Pedro Hispano e não corre qualquer perigo. Foi uma madrugada bastante movimentada no Bar Raça Latina, localizado no centro da cidade, quando um desentendimento entre dois clientes acabou em tiroteio. Um dos jovens, com 26 anos, acabou por ser atingido a tiro numa perna. Os dois individuos travaram-se de razões no interior do estabelecimento quando o relógio rondava as 4h00, alegadamente por motivos passionais. A determinada altura, um dos homens saiu do estabelecimento para ir ao carro buscar uma arma com a qual atingiu o outro jovem numa perna, colocando-se entretanto em fuga. A policia deslocou-se de imediato ao local já não conseguindo identificar o atirador. Perante as autoridades os restantes clientes a referiram não ter assistido ao sucedido. O jovem atingido na perna foi assistido no local pelo INEM e posteriormente transportado para o Hospital Pedro Hispano, sendo submetido a uma intervenção cirurgica, estando fora de perigo.


14

maiahoje

sexta-feira 11 de janeiro de 2008

CULTURA Programação para Janeiro no Tertúlia Castelense

Mês recheado de Música Espaço maiato começa o ano de 2008 com tónica especial para a área musical. Vespa, DiamonDog ou Joana Costa são alguns dos exemplos de uma programação eclética. Depois da "Folk" de High Flying Band, do Quinteto Bossa Nova e do "Jazz" de Marc Demuth Quartet que contou com a participação especial de Sofia Ribeiro, hoje é a vez dos Vespa subirem ao palco do Tertúlia Castelense. Cinco membros constituem esta jovem banda com sonoridade pop-rock que

vem à Maia apresentar o seu single "Mera Actriz". Amanhã, é a vez dos T3+uns apresentarem ao vivo o seu primeiro trabalho apropriadamente intitulado "Musicas de Apartamento". Esta banda portuense faz a ligação entre a sonoridade nacional das letras em português com a musicalidade

brasileira do outro lado do Atlântico. Uma mescla de Punk, Rock e Blues é o que se pode encontrar na prestação do trio d3ö. Com três EP's editados, a banda encontra-se a promover "The Box" caixa que contém os três trabalhos e um novo cd single, estando limitada a uma centena de

cópias. Os d3ö actuam na próxima sextafeira, dia 18. No Sábado, é altura para ritmos mais descontraídos do hip-hop e rap, com o angolano DiamonDog que estará acompanhado de DJ Werd. AMM

POESIA Noites de Poesia de Vermoim com primeira sessão de 2008

Noite de encontros e reencontros Tendo como tema “Fontes”, as Noites de Poesia de Vermoim iniciaram o novo ano numa sessão com novos participantes e o regresso de velhos conhecidos. Pela hora habitual, o Salão Nobre da Junta recebeu este Sábado mais uma edição das Noites de Poesia de Vermoim. Logo no início foi notada a ausência de José Gomes, um dos principais dinamizadores da iniciativa, que se encontrava ausente no estrangeiro, o que não impediu de forma alguma a realização do evento. Outra ausência notada foi a dos “Sons do Vento”, que normalmente contribuem “musicalmente” para o evento. Para compensar as faltas, esta foi uma noite com novos participantes, exemplo de Pedro Ferreira, elemento da Filarmonia de Vermoim, e de regressos como o de Inocêncio Vidal e Manuela Carneiro. Tal como é habitual, a primeira parte da sessão foi dedicada ao tema proposto “Fontes” e iniciou-se com Maria Mamede.

Seguiram-se intervenções de Armindo Cardoso, Adérito Morais, Teresa Gonçalves, entre outros, que também participaram na segunda parte das “noites” de tema livre. Cerca de 30 pessoas participaram nesta primeira iniciativa de 2008, onde o responsável da Junta de Freguesia, Mário Jorge, também presença habitual, anunciou a realização da 3ª edição do Festival Gastronómico de Vermoim “Há Porco no Parque”, no início do próximo mês de Fevereiro. Quanto às próximas “Noites de Poesia” têm data marcada para 5 de Fevereiro e irão versar sobre o tema “Dias”. AMM Pedro Ferreira estreou-se nas “Noites de Poesia” PUB

FESTIVIDADE Águas Santas teve fim de semana movimentado

População saiu à rua para as Festas do Menino Jesus Tiveram lugar este fim-de-semana em Águas Santas, as festividades em Honra do Menino Jesus. A festividade contou com várias iniciativas como o Cantar das Janeiras pela comissão de Festas por algumas artérias da Freguesia e a actuação de Tunas Académicas (Sábado à noite). No Domingo, para além da habitual salva de morteiros e Procissão em Honra do Menino Jesus houve

lugar a uma actuação do Rancho Folclórico Infantil - G. C. R. de Ardegães e uma surpresa que foi uma peça de Teatro. Houve ainda um leilão de alguns presentes oferecidos à comissão de festas. Durante todo o fim-de-semana decorreu ainda uma Feira de Artesanato onde reinou, mais uma vez, a boa disposição e convivio.


maiahoje

sexta-feira 11 de janeiro de 2008

15

AEROPORTO Estrutura tem sido alvo de interesse por parte dos privados

Gestão do Aeroporto na ordem do dia A Sonae estará a estudar a possibilidade de apresentar uma proposta à ANA para gerir o Aeroporto Francisco Sá Carneiro. A Junta Metropolitana e até o Governo já terão revelado a concordância com a privatização da gestão daquela estrutura. A Sonae estará interessada na gestão do Aeroporto Francisco Sá Carneiro. De acordo com o que foi divulgado recentemente, a empresa de Paulo Azevedo terá solicitado à ANA (entidade que gere os aeroportos nacionais) um relatório sobre a estrutura para estudar uma eventual proposta. A privatização da gestão do Sá Carneiro aparece cada vez mais como uma situação consensual, apoiada por PS e PSD, Junta Metropolitana e até Governo. José Sócrates já terá demonstrado a sua concordância com esse cenário. Já a Junta Metropolitana encomendou um estudo

sobre o modelo de gestão a seguir à Faculdade de Economia do Porto e à consultora Deloitte. Entretanto, outra discussão está em cima da mesa, desta feita entre a ANA e a Ryanair, com a companhia de voos de baixo custo a reclamar condições especiais para a instalação de uma base no aeroporto portuense, o que garantiria mais quatro milhões de passageiros. Numa reunião recente entre representantes da ANA e da Junta Metropolitana do Porto, Rui Rio referiu ter a esperança de que as negociações entre ANA e Ryanair para a instalação da

Volume de passageiros continua a aumentar

crescimento para o Aeroporto Francisco Sá Carneiro. O volume de passageiros foi de quase quatro milhões, representando um aumento de 17,2% face a 2006. Este crescimento só encontra paralelo no ano de 89, na altura registando-se um aumento de 19,4%. Já o número de movimentos aumentou 8%, o segundo maior dos últimos 9 anos. Em termos mensais, registou-se um aumento de 18% em passageiros (320 mil passageiros no total) e 14% em movimentos (4330 voos no total).

O ano de 2007 foi mais uma vez de

AMM

referida base tenham um desfecho feliz. No entanto, o autarca portuense deixou o aviso de que a ANA não pode perder dinheiro e que o tratamento para com as companhias de low cost tem de ser igual entre todas. Este assunto foi o que teve na origem do encontro, sendo que a JMP irá agora reunir com a Ryanair, assumindo-se como intermediário nas negociações.

AMBIENTE Seminário Nacional Eco-E Escolas 2008 no Fórum

Educação para o desenvolvimento sustentável assenta arraiais na Maia Acção decorre de Domingo a terça-ffeira e contemplará desenvolvimento de diversos temas, debate, exposições, prevendo-sse a participação de mais de 300 pessoas. O Fórum da Maia vai receber uma jornada de trabalho ambiental durante três dias (de Domingo a terça-feira). Trata-se do Seminário Nacional EcoEscolas que este ano assenta arraiais na Maia. O evento é da responsabilidade da Associação Bandeira Azul da Europa (secção portuguesa da Fundação para a Educação Ambiental – FEE) e tem em agenda a abordagem de diversos temas, por diferentes especialistas convidados para o efeito. Em cima da mesa estarão

assuntos relacionados com a Educação para o Desenvolvimento Sustentável, mais particularmente com as metodologias e matérias de trabalho constantes do programa Eco-Escolas, como a água, resíduos, energia, mobilidade, agricultura biológica biodiversidade, ruído e espaços exteriores. O tema do ano – alterações climáticas – merecerá atenção especial. O seminário contemplará, ainda, espaços de debate (Fórum Autarquias e Fórum Eco-Escolas), incluindo

apresentação de projectos inovadores e de qualidade desenvolvidos por e para as escolas; e uma Eco-Mostra, que integra exposições de diferentes entidades. Entre professores coordenadores do programa Eco-Escolas, técnicos do município e outros profissionais ligados à educação ambiental, são esperados no Fórum da Maia mais de 300 pessoas. Estes seminários constituem sempre uma oportunidade para complemento de formação e troca de experiências entre os professores e entidades envolvidas no

Eco-Escolas. Recorde-se que o programa tem como objectivo a educação para a cidadania nas escolas, procurando sensibilizar os alunos e munícipes para as temáticas ambientais. No presente ano lectivo o programa conta com as inscrições de 800 escolas e 175 municípios de todo o país. No ano transacto foram galardoadas com a Bandeira Verde 455 escolas portuguesas.

AMBIENTE Lipor dá passo para o aproveitamento de óleos usados

Gasóleo dá a vez ao Biodiesel A LIPOR (Serviço Intermunicipal de Gestão de Resíduos do Grande Porto) inicou o abastecimento da sua frota com biodiesel em vez de gasóleo. A medida insere-ss e num projecto de valorização de óleos alimentares usados. As 28 viaturas que integram a frota da LIPOR deixaram de ser abastecidas com gasóleo e passaram a utilizar apenas biodiesel. Esta acção pretende reforçar a acção da Lipor quanto à emissão de gases que provocam efeito estufa, já que este combustível permite poupar a emissão de 2,4 quilos de CO2 (dióxido de carbono) por cada quilo de biodiesel utilizado. As estatísticas referem que mil litros de óleos alimentares usados permitem produzir entre 920 e 980 litros de biodiesel, combustível que apresenta índices de emissão de CO2 que podem ser

80 por cento mais baixos do que com a utilização de gasóleo. O denominado Projecto Biodiesel começou com a recolha de óleos alimentares usados, em pontos especialmente preparados para o efeito, tendo em vista a produção de biodiesel para abastecer a frota da empresa. O biodiesel é produzido através de um uma reacção química entre o óleo vegetal e álcool, na presença de um catalizador. A LIPOR é a empresa responsável pela gestão, valorização e tratamento dos resíduos sólidos urbanos produzidos nos

concelhos do Porto, Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Póvoa de Varzim, Valongo e Vila do Conde.

CARTÓRIO NOTARIAL

PUB

DE

MAIA

A cargo de Lic. Edgar Maia Santos

SERVIÇOS RÁPIDOS, EFICIENTES E DE QUALIDADE, TANTO NO ATENDIMENTO COMO NA REALIZAÇÃO DE ESCRITURAS, PROCURAÇÕES, RECONHECIMENTOS, TESTAMENTOS E DEMAIS ACTOS NOTARIAIS Sito na Praceta Artur Marques, n.º 37 • 4470-0 079 Maia • Tel. 22 943 16 70 • Fax 22 943 16 79


16

maiahoje

sexta-feira 11 de janeiro de 2008

CLIMA Consequências do mau tempo atenuadas pela colaboração entre diferentes forças

Política de prevenção evitou danos maiores Um desabamento de terras, abatimentos de pisos e queda de árvores foram alguns dos problemas dos últimos dias de mau tempo. Protecção Civil desvaloriza situações, frisando que a prevenção levada a cabo minorou as consequências da intempérie. O início deste ano de 2008 foi fustigado pelo mau tempo no Concelho maiato. Apesar disso, o Serviço Municipal de Protecção Civil ressalva que a política de prevenção deu os seus frutos. A limpeza antecipada de grelhas, cursos de água e a permanência de uma equipa de voluntários em alerta, permitiu minorar os danos e consequências. "Foi uma altura movimentada mas muito inferior ao que aconteceria aqui há dois anos nas mesmas condições metereológicas", referiu o coordenador, António Lopes, que salientou também o trabalho conjunto entre as diferentes forças de Protecção Civil, bombeiros, GNR e PSP.

Entre as principais situações registadas está um desabamento de terras em Gemunde (ver caixa) que obrigou ao realojamento de moradores e o abatimento do piso em diferentes pontos da Rua Silvia Teixeira, em Vermoim, que obrigou ao encerramento da via durante uma noite. Ainda de salientar a queda de uma ramo de grandes dimensões na Rua Rodrigo Gonçalves Lage, em Águas Santas, que obrigou a uma poda da árvore. Devido às suas grandes dimensões está em estudo a remoção da árvore daquele local. AMM

Para além da forte chuva, também se deu a ocorrência de saraiva.

PROBLEMA COM ANOS DE EXISTÊNCIA ESTÁ PERTO DE SER RESOLVIDO Depois de alguns anos de reclamações, (notícia do MaiaHoje em 2004) Maria Azevedo, moradora na Rua da Bajouca, em Gemunde, está perto de ver os seus anseios correspondidos. Esta municipe vinha desde 2001 a reinvindicar solução para o problema das águas pluviais que em altura de chuvas fortes inundava a zona junto à sua habitação, criando lençois de água na rua e depositando lixos provenientes da Rua da Primavera que faz ligação àquela via. Na semana passada devido à existência de uma mina de água perto da habitação e pelo aumento do caudal devido às fortes chuvas que se fizeram sentir, deu-se um desabamento de terras por baixo da parede do lado direito do edifício, onde residem 12 pessoas divididas por três habitações. O incidente levou a que as entidades responsáveis empreendessem obras no local de forma a resolver o problema imediato e as anteriores reinvindicações de Maria Azevedo. Assim, conforme explicou ao MaiaHoje o presidente de Junta de Gemunde, Eugénio Teixeira, toda a zona foi intervencionada com a realização de ligações de saneamento e instalação de caixas de drenagem e grelhas de escoamento nos locais apropriados. Para além disso, foi desimpedido um colector de águas que se encontrava tapado e no local do desabamento foi colocado betão, com os trabalhos ainda a decorrer. O autarca espera que os problemas fiquem resolvidos, mas adverte que só com a ocorrência de mais chuvas fortes é que se poderá ter a certeza.

O desabamento de terras levou também à queda de um muro.

PROGRAMA 25 utentes das Lojas da Juventude aprenderam a fabricar pão

O “Conheces?!” começou pela Quinta da Gruta A iniciativa vai levar os jovens por outros locais de interesse do concelho… e não só. Em agenda está um piquenique e em hipótese um baptismo de voo. O pelouro da Juventude da Câmara Municipal da Maia não deixou que 2007 terminasse sem colocar no terreno o programa “Conheces?!”. Uma iniciativa que tem como objectivo dar aos utentes das Lojas da Juventude (Gemunde e S. Pedro Fins) um melhor conhecimento sobre infra-estruturas e monumentos, em suma os pontos de interesse do concelho da Maia. A acção de aprendizagem itinerante começou pelo Complexo Municipal de Educação Ambiental da Quinta da Gruta. Ao todo, 25 jovens (15 da Loja da Juventude de Gemunde, de manhã, e 10 do equipamento de S. Pedro Fins, de tarde), com idades compreendidas entre os 10 e os 16 anos, tiveram oportunidade de conhecer o espaço municipal dedicado à temática do ambiente, optando pelo programa específico do fabrico do pão. Hugo Silva, monitor e coordenador da Quinta da Gruta, acompanhou os grupos pelo complexo, dando todas as explicações e respondendo a todas as dúvidas, com uma linguagem acessível. Ana Silva esteve responsável pela acção de demonstração do fabrico do pão; «A maior parte dos jovens fica espantada com o processo. Dizem que não tinham ideia que demorava tanto tempo [cerca de três horas] e que dá muito trabalho. É mais fácil comprar o pão já ensacado [risos]», comentou. Além do processo de fabrico de pão, os jovens conheceram os animais, ou seja as cabras, o bode, as galinhas que estavam a chocar ovos e até deram de comer às ovelhas. Carlos Frazão, responsável pelo Fórum Jovem, acompanhou os grupos (o

vereador do pelouro, Hernâni Ribeiro, marcou presença na visita matinal), manifestando o seu contentamento pelas reacções; «Senti-os entusiasmados. Apesar de virem de um meio ainda relativamente rural, não deixaram de se mostrar satisfeitos e curiosos». Diogo Nogueira, 11 anos de idade, foi o reflexo desse entusiasmo; «Estou ansioso por ver os animais, conhecer isto tudo. É a primeira vez que aqui venho. Se não estivesse aqui o que estaria a fazer? Talvez em casa a jogar computador». O programa, que está vocacionado

Quinta da Gruta deu-se a conhecer aos jovens

para a dinamização das Lojas da Juventude, levando os seus utentes a locais com potencial de conhecimento, vai seguir agora por outras paragens, como Mosteiro de Moreira e Mosteiro de Águas Santas. Na primavera está prevista a realização de um piquenique no Monte de S. Miguel-o-Anjo, que é o ponto mais alto do Concelho. Há, ainda, a hipótese de se promoverem baptismos de voo no Aeródromo de Vilar de Luz. A acção vem, de certa forma, no seguimento das colónias de férias, em

que se promovia uma diversificada ocupação dos mais novos. «Estes jovens confinam-se à sua freguesia, ao sítio onde vivem e não conhecem mais nada. Temos um concelho muito rico, bem equipado ao nível das infra-estruturas. Muitos destes jovens não conhecem, por exemplo, o Jardim Zoológico da Maia», notou Carlos Frazão. De referir que numa fase posterior, o “Conheces?!” deverá ultrapassar as fronteiras da Maia. José Matos


maiahoje

sexta-feira 11 de janeiro de 2008

17

FUTEBOL Em Oliveira do Douro já houve um Maia à Secretário

«As coisas vão funcionar à minha maneira» Carlos Secretário assume a sua primeira experiência como técnico principal, substituindo no cargo Edmundo Duarte. O ex-jj ogador internacional do FC Porto, Real Madrid e FC Maia, acredita que a equipa tem «qualidade para sair desta situação difícil», pede atitude e confiança e quer impor já o seu estilo. Uma entrevista em que, contrariando o lugar que desempenhou enquanto futebolista, não jogou à defesa. Era um desfecho aguardado, perante o mau campeonato que o FC Maia vinha a fazer. A derrota, a 23 de Dezembro, com o Rebordosa deixou Edmundo Duarte sem margem de manobra para continuar e desta vez a Direcção acabou por não forçar a permanência, partindo para uma solução que estava em “stand by”. Carlos Secretário foi apresentado ao grupo na última sexta-feira do ano, começando logo a trabalhar, tendo como adjunto Hugo Reis (que, mesmo assim, não deixa o comando técnico dos juvenis) e o preparador físico Pedro. O FC Maia é, assim, o primeiro passo de Secretário como técnico principal, deixando a relativamente curta experiência de adjunto com Mário Reis (no Maia e no Santa Clara). Em entrevista ao MaiaHoje o técnico, ainda a apalpar terreno, deu a conhecer as suas ideias e métodos, manifestando uma grande confiança no grupo. Um passo que o técnico dá com motivação, não esquecendo quem nele primeiro confiou; «Se pensei estar já a ser treinador principal? Algum dia teria que acontecer. Podia ter sido qualquer clube, foi o Maia, felizmente foi o Maia. Apesar da situação difícil em que se encontra representa um desafio novo para mim. Tenho as minhas ideias, vou tentar passá-las aos jogadores para que os resultados apareçam. Tenho que agradecer a Mário Reis pela oportunidade que me deu para trabalhar como seu adjunto. Agora chegou a hora de me assumir como técnico principal e espero fazer um bom trabalho».

Para Carlos Secretário ainda é muito cedo para se fazer o “funeral” ao Maia, apesar do último lugar e dos 8 pontos conquistados; «Eu acredito nas minhas capacidades e quero que os jogadores acreditem nas deles. Há aqui gente com qualidade, gente capaz de alterar o rumo dos acontecimentos. Temos trabalhado bem e estou satisfeito com a resposta deles nestes primeiros treinos. Têm demonstrado que querem ultrapassar esta fase difícil. Uma fase, de facto, difícil, mas não impossível. Faltam ainda 11 jogos, o que significa que há 33 pontos em disputa. Muita coisa pode ainda acontecer. Temos que pensar jogo a jogo, pensar em vencer». Do que o novo técnico não prescindirá é de atitude dentro de campo, factor que é trabalhado ao nível da motivação, até porque diz ter encontrado um “balneário” triste; «Senti os atletas cabisbaixos, com a moral em baixo o que é natural. Por isso também estou a trabalhar nesse sentido, para que levantem a cabeça. Se formarmos um grupo forte, tiraremos o Maia desta situação complicada». Por isso a mensagem aos atletas passou por «pensar cada encontro como se fosse o último». Secretário coloca grande destaque na postura dos atletas; «Quero que dêem o máximo dentro de campo. Certamente existirão jogos em que estarão melhor e outros em que estarão pior, mas nestes últimos o importante é que mantenham a atitude». Uma atitude que se reflecte no seu entendimento táctico; «Quando a equipa adversária tem a bola todos têm que defender. Quando ela fica da nossa posse temos que a trocar para chegar o mais rápido possível à baliza do adversário e fazer golos. No futebol moderno todos têm que atacar e todos têm que defender. Quero que pressionem, que ataquem, que defendam, que se divirtam a jogar futebol e, ao mesmo tempo, que sejam sérios». Nos primeiros treinos foi visível a forte aposta em lances de finalização, «para aumentar os níveis de confiança deles na hora de atirar à baliza», afirmou. A motivação também se viu em pequenas brincadeiras, como a de cada jogador da equipa que perdia a peladinha ter que contribuir com 50 cêntimos para o pequeno-almoço do dia seguinte. Promessas aos adeptos do Maia não fugiram da escola que trouxe do FC Porto; «Posso prometer-lhes trabalho. Há regras para cumprir dentro do clube. As coisas vão funcionar à minha maneira. Os jogadores sabem aquilo que eu quero. Se treinarmos bem e tudo for cumprido teremos uma percentagem maior de êxito». Vitória em Oliveira do Douro fugiu no último suspiro A estreia de Carlos Secretário no banco do FC Maia esteve para ser “em grande”. No Domingo, deslocou-se ao difícil terreno do Oliveira do Douro e esteve a vencer por 1-0 (golo do Bertinho aos 22 minutos) até ao período de descontos. E

«VAI APOSTAR NA DISCIPLINA SEM O CHICOTE NAS MÃOS» Se há quem conhece bem Secretário é Mário Reis, ex-técnico do FC Maia e que tinha o actual timoneiro como seu adjunto no Santa Clara. A pedido do MaiaHoje, deu a sua opinião sobre Carlos Secretário, traçando, também, o seu perfil. «Naturalmente que acho que o Carlos Secretário tem todas as qualidades para o cargo. Quando o convidei para trabalhar comigo sabia o que estava a fazer. O seu currículo como jogador foi excelente, ganhou tudo o que havia para ganhar. Neste momento é uma referência para o FC Maia. É um técnico jovem, que até teria condições para treinar clubes de escalões superiores.

Ele sabia que quando quisesse dar o salto para técnico principal eu não lhe colocaria qualquer entrave. O Maia ainda vai a tempo de corrigir o mau campeonato. O trabalho do Carlos Secretário vai ser espectacular. Vai-se fazer notar na base da psicologia e no terreno de jogo. Vai apostar na disciplina sem o chicote nas mãos. Ele trabalhou com os melhores treinadores do mundo, no FC Porto e no Real Madrid, e sabe o que fazer. Pelo que me chegou aos ouvidos, os primeiros treinos já estão a dar frutos. Não tenho dúvidas que o trabalho que o Secretário vai fazer no Maia será melhor que uma subida de divisão». Foto Arquivo

Mário Reis acredita nas capacidades de Secretário

UM FUTEBOLISTA À(S) DIREITA(S) Carlos Alberto de Oliveira Secretário nasceu em S. João da Madeira a 12 de Maio de 1970. Ainda júnior, trocou o Sporting pelo FC Porto, estava-se em finais da década de 80. Ao subir ao escalão sénior, foi emprestado ao Penafiel, Famalicão e Braga, até se impor no plantel portista na época de 1993/94. Médio direito de formação, recuou quando o Maia já fazia contas à sua segunda vitória no campeonato (a primeira fora de portas), o Oliveira do Douro chegou ao empate (90+1) por Dani. Balde de água fria, mas que não apaga um Maia já com mão de Secretário. Viu-se uma equipa com grande entrega, numa partida mais física que técnica. O Maia tapou todas as entradas na sua defensiva, não permitindo grandes veleidades ao adversário. No ataque também esteve organizado. Depois do intervalo, o Oliveira do Douro esgotou as substituições e conseguiu subir de ren-

para defesa direito com a chegada de Emilson. Lugar onde daria forma à sua carreira de futebolista, com 10 épocas no FC Porto, duas no Real Madrid e muitas chamadas à Selecção Nacional. Pendurou as botas no FC Maia e foi aí que começou a lidar com o treino. Regressa agora à Maia para iniciar a carreira de técnico principal. dimento. Mesmo assim, o Maia manteve-se sereno atrás e ainda criou perigo no ataque. Aquele primeiro minuto dos descontos é que não estava nos planos. No Domingo, Secretário faz o seu primeiro jogo em casa e logo num dérbi, frente ao FC Pedras Rubras. Um encontro em que já não contará com Murdock. O defesa deixou o clube, referindo, ao “Norte Desportivo”, não se sentir bem sem a presença do anterior técnico, Edmundo Duarte. Saiu, contudo, de bem com o FC Maia, desejando as maiores felicidades aos antigos colegas para a época em curso. José Matos

PUB


18

maiahoje

sexta-feira 11 de janeiro de 2008

DÉRBI Técnico do Pedras Rubras no regresso a uma casa que conhece bem

RESULTADOS E CLASSIFICAÇÕES

DAS DISTRITAIS

Valério Pereira não valoriza o reencontro com o Maia

DIVISÃO D E HONRA

Resultados Pedrouços 0 - 1 Coimbrões

Após duas derrotas, o único sentimento que move o clube é vencer, indiferente ao facto de se tratar de um dérbi.

RESULTADOS E CLASSIFICAÇÕES

NACIONAL

TERCEIRA DIVISÃO (SÉRIE B) Resultados Serzedelo 3 - 1 Nogueirense Pedras Rubras 2 - 3 Moncorvo Ol Douro 1 - 1 FC Maia 1 Amarante 2 Oliveirense 3 Padroense 4 Serzedelo 5 Aliados 6 Rebordosa 7 S.P. Cova 8 Moncorvo 9 Nogueirense 10 Ol. Douro 11 Paredes 12 Pedras Rubras 13 Famalicão 14 FC Maia

P 33 28 27 25 22 22 22 21 19 18 18 14 10 8

J 15 15 15 15 15 15 15 14 15 14 15 15 15 15

V 10 8 8 8 6 6 6 6 5 4 5 4 2 1

E 3 4 3 1 4 4 4 3 4 6 3 2 4 5

D 2 3 4 6 5 5 5 5 6 4 7 9 9 9

F-C C 29-15 25-17 25-15 23-19 17-14 14-13 20-21 15-14 16-19 20-19 16-19 16-27 14-26 9-21

Próxima Jornada - 13.01.08 Nogueirense - Oliveirense FC Maia - Pedras Rubras

Este Domingo repete-se um dérbi, sem grande história, mas que começou esta época a despertar rivalidades. O FC Maia - FC Pedras Rubras terá outro ponto de interesse, visto que para o técnico da equipa visitante, Valério Pereira, será o regresso a uma casa que conheceu enquanto jogador (defesa central) e treinador (no ano de 2003). Valério Pereira não atribui, contudo, grande significado a este encontro pelo

prisma dos sentimentalismos, preferindo encará-lo pela perspectiva racional de ser mais um jogo, em que é necessário vencer para esquecer as duas últimas jornadas (derrotas com o Amarante e Torre Moncorvo); «Não terei qualquer sentimento especial por regressar ao Maia. Terei, unicamente, a responsabilidade de comandar o FC Pedras Rubras. Sou profissional, neste momento defendo as cores do Pedras Rubras e tudo farei para que no final possa sair com um resultado positivo. Sei que é um dérbi, que deverá atrair algumas atenções, mas já se passaram alguns anos desde que saí do Maia e para mim é mais um jogo em que procurarei a vitória». Valério Pereira diz esperar dificuldades no jogo, mas reforça que o objectivo é ganhar; «Vamos procurar ter alma e coração, estar concentrados para que a equipa faça um trabalho sério. Tentaremos superar as dificuldades que o Maia nos vai colocar sem deixar de procurar o golo». O único jogador impedido é Marco Aurélio, que recupera de uma lesão há já algum tempo. De resto, não existem mais limitações por lesão ou castigo. O dérbi colocará frente a frente dois aflitos, a precisarem de pontos como de “pão para a boca”. O Maia está em último lugar, com 8 pontos, ao passo que o Pedras Rubras encontra-se dois lugares acima, com 14 pontos. Recordando a derrota da última jornada, com o Moncorvo em casa (2-3), Valério Pereira fala em injustiça; «Foi uma derrota inglória. Praticámos um futebol muito bom, jogámos muito bem, mas tivemos manifesta falta de sorte. Perdemos, ainda, por erros individuais. Teremos que aprender com os erros e ser mais fortes». A trabalhar com o Pedras Rubras há nove semanas, o técnico defende que a equipa

tem muita margem de progressão; «Os resultados não têm aparecido, mas vão aparecer. É uma equipa jovem, que demonstra grande irregularidade exibicional. É normal, faz parte do seu crescimento. Não tenho dúvidas que, num futuro próximo, a equipa será mais regular». O Pedras Rubras aproveitou esta fase das festas para proceder a alguns ajustes. Contratou os médios Artur Alexandre (exSanta Maria, que chegou a representar o Maia na Liga de Honra) e Hugo Teixeira (estava sem clube), bem como o avançado Hélder Garcia (que representava o Lourosa, da II Divisão).

1 Alpendorada 2 Coimbrões 3 Ataense 4 Candal 5 Arcozelo 6 Avintes 7 UD Valonguense 8 Sousense 9 Perosinho 10 S. Rio Tinto 11 Várzea Douro 12 Pedrouços 13 Canidelo 14 Bougadense 15 Perafita 16 Senhora Hora 17 Vilanovense 18 Ermesinde

P 38 36 30 30 28 25 25 22 22 20 19 18 18 18 17 17 11 2

J 16 16 15 16 16 16 16 16 16 16 16 16 16 16 16 16 15 16

V 12 12 9 9 8 7 7 6 6 5 5 4 5 4 5 4 2 0

E 2 0 3 3 4 4 4 4 4 5 4 6 3 6 2 5 5 2

D 2 4 3 4 4 5 5 6 6 6 7 6 8 6 9 7 8 14

F-C C 28-13 36-18 27-14 26-17 24-16 28-28 23-19 30-19 18-20 30-27 19-25 16-15 21-26 19-27 24-27 19-29 12-24 11-47

Próxima Jornada - 13.01.08 Várzea Douro - Pedrouços

José Matos

PRIMEIRA DIVISÃO (SÉRIE 1) Resultados Balasar 2 - 4 Folgosa Maia Foz 0 - 3 Castêlo Maia

Foto Arquivo

1 Grijó 2 Lavrense 3 Custóias 4 Folgosa Maia 5 Gulpilhares 6 Valadares 7 Castêlo Maia 8 D. Leça Balio 9 Serzedo 10 Labruge 11 S. Felix 12 Progresso 13 Leverense 14 Pasteleira 15 S. Pedro Rates 16 Balasar 17 Guilhabreu 18 Foz

P 51 48 41 40 39 34 33 30 27 23 22 21 21 17 16 15 14 6

J 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20

V 16 15 11 12 12 10 10 8 8 5 5 4 6 4 4 3 4 1

E 3 3 8 4 3 4 3 6 3 8 7 9 3 5 4 6 2 3

D 1 2 1 4 5 6 7 6 9 7 8 7 11 11 12 11 14 16

F-C C 34-7 41-18 30-12 43-22 34-21 36-20 29-20 32-21 24-30 25-32 14-20 19-20 17-31 26-44 26-39 14-35 20-41 15-46

Próxima Jornada - 13.01.08 Folgosa Maia - Progresso Castêlo Maia - D. Leça Balio

Valério Pereira só pensa no Pedras Rubras

SEGUNDA DIVISÃO (SÉRIE 1)

ANO NOVO… TREINADOR NOVO PARA O NOGUEIRENSE

Resultados Ninguém contava com a notícia na União Nogueirense FC. Maurício Lemos, que se encontrava a fazer um campeonato regular, manifestou à direcção a sua vontade de deixar o cargo de treinador principal, alegadamente por críticas de alguns adeptos que não lhe caíram bem. «Não estávamos à espera. Ficámos surpreendidos e até um pouco chateados, pois não tínhamos uma solução imediata», referiu ao MaiaHoje o presidente do clube, Hernâni Silva. O líder do Nogueirense garante, no entanto, que o técnico saiu a bem, guardando a melhor das impressões de Maurício; «Trabalhei com ele dois anos e tenho-o em boa consideração. É uma pessoa com grande nível. Ficamos amigos». A solução encontrada foi Matias, que tinha orientado a formação açoriana do Madalena. O novo técnico já orientou a equipa nogueirense com o Paredes (empate a uma bola) e com o Serzedelo (1-3). Segue-se a recepção à Oliveirense, que ocupa o segundo lugar. Realidade que não assusta Hernâni Silva; «O Amarante também era o líder e quando veio cá apanhou 3». Domingo se verá se Matias consegue a sua primeira vitória enquanto técnico do Nogueirense.

DISTRITAIS Gondim vira o ano e toca o mesmo

Castêlo e Folgosa fazem a festa fora de casa Pedrouços e a “atracção” pelos últimos minutos do jogo. Milheirós sobe na tabela à custa do vizinho Águas Santas. Não poderia haver melhor forma para os clubes maiatos que disputam a I Divisão da Associação de Futebol do Porto começarem o ano. Na condição de visitantes, Folgosa e Castêlo da Maia derrotaram os respectivos adversários e com vantagens confortáveis. O Castêlo bateu o Foz por 0-3, com o primeiro golo a surgir logo aos 3 minutos, por Avelino. O Folgosa marcou quatro em Balasar, embora tenha permitido dois ao adversário. Os dois clubes seguem confortavelmente na tabela classificativa, com o Folgosa a não perder de vista os lugares que dão a subida (ainda que já estejam a 8 pontos). Na divisão abaixo, foi jornada de dérbi. O Inter de Milheirós recebeu o Águas Santas e venceu, aproveitando para subir dois lugares na

tabela. Os presidentes dos clubes tiveram, naturalmente, uma visão diferente do encontro. Albino Rocha, líder do Águas Santas, considera que se viu um «jogo incaracterístico», talvez marcado «pelo regresso de um período de férias». Refere que não se viu um jogo muito bonito e que o adversário teve uma entrega fora de normal; «Por ser um dérbi, o Inter de Milheirós fez o jogo da vida dele. Ainda por cima nós lançámos alguns juniores que tinham competido no Sábado de tarde». Já o presidente do Inter de Milheirós defendeu que a vitória está muito bem entregue; «A conquista dos três pontos são o reflexo do que se passou dentro de campo. Acho até que passámos ao lado de uma goleada. Estivemos a perder por 1-0, mas demos

a volta ao resultado». Na mesma divisão, o Gondim acumulou mais uma vitória, ou seja mais do mesmo. Na Divisão de Honra, o Pedrouços continua a demonstrar uma atracção estranha pelos últimos minutos. Já por mais que uma vez esta época os resultados foram decididos, para o melhor e para o pior, nos últimos instantes. No Domingo, na recepção ao Coimbrões, a formação maiata esteve melhor em campo e até se pode queixar de uma grande-penalidade por marcar. No entanto, quando já se fazia contas a mais um empate, o Coimbrões chegou ao tento da vitória em cima do minuto 90, para desespero dos homens da casa. José Matos

Pedroso 1 - 2 Gondim Milheirós 3 - 2 Águas Santas 1 Gondim 2 Sp. Cruz 3 Desp. Portugal 4 Pedroso 5 Águas Santas 6 At. Rio Tinto 7 Vilar Pinheiro 8 Milheirós 9 S. Romão 10 Vila Chã 11 At. Vilar 12 Ramaldense 13 Lus. Sta Cruz 14 Mindelo

P 38 32 32 23 20 18 18 16 16 16 14 14 12 4

J 14 14 14 14 14 14 14 14 14 14 14 14 13 13

V 12 10 10 7 6 5 5 4 4 4 4 4 3 1

E 2 2 2 2 2 3 3 4 4 4 2 2 3 1

D 0 2 2 5 6 6 6 6 6 6 8 8 7 11

F-C C 29-7 25-14 21-10 26-22 18-23 24-23 18-21 19-19 20-27 20-22 22-26 26-29 19-24 10-30

Próxima Jornada - 13.01.08 Gondim - Ramaldense Águas Santas - Vila Chã S. Romão - Milheirós

Quinzenalmente o seu jornal


maiahoje

sexta-feira 11 de janeiro de 2008

FUTSAL Formações juniores vão ter que cumprir os nove minutos que faltam

Jogo entre Ardegães e Amanhã da Criança ainda “ferve” com a revista à entrada. Que confusão». Pedro Costa fala, ainda, em pressões; «Durante a semana anterior ao jogo tínhamos recebido informações de que se trataria de uma partida de alto risco. Fomos também ameaçados com a perda do pavilhão para os jogos e treinos na eventualidade de acontecerem distúrbios. Os próprios árbitros tiveram, antes do jogo, uma pequena palestra com a minha equipa, dizendo que não perdoariam nada». Situações que levam o técnico a lançar várias perguntas, ainda que saiba serem retóricas; «Porquê tudo isto? Quem é que preparou e pagou tudo isto? Estavam à espera de quê?». O jogo acabou por decorrer sem incidentes, tirando a tal falta de iluminação;.«Só falta dizer que fomos nós», ironizou. Pedro Costa lamenta que estejam a «acontecer coisas muito estranhas», dando o exemplo do jogo do último Sábado, na deslocação do Ardegães ao Carvalhido; «O árbitro mostrou o vermelho a um jogador meu e disse que houve tentativa de agressão. O jogo foi interrompido quando perdíamos por 2-0 e de nada valerá ripostarmos. Ainda por cima o encontro nunca devia ter sido realizado. O pavilhão estava impraticável,

FUTSAL RESULTADOS I I DI V I S Ã O NA C I O N A L (S É R I E A - 1 ª

O técnico do Ardegães estranha todo o aparato policial vivido no pavilhão, no último Sábado do ano. O jogo do campeonato distrital de juniores da 2ª divisão entre as formações do Grupo Cultural e Recreativo de Ardegães e da Associação de Solidariedade Social “O Amanhã da Criança” começou no último Sábado do ano e ainda não acabou. A partida foi interrompida quando faltavam 9 minutos para o seu término por repentina quebra da iluminação, estando o Amanhã da Criança a vencer por 2-0. O tempo que resta terá agora que ser cumprido numa data a designar, tudo o indica ainda este mês, a meio da semana. Todavia, se o jogo já prometia ser quente pelo bom campeonato que as duas equipas estão a fazer (na altura o Ardegães estava em 1º lugar e o Amanhã da Criança em 2º), situações extra-jogo ainda o tornaram mais “efervescente”. Pedro Costa, treinador dos juniores do Ardegães não cala alguma revolta, estranhando a presença maciça de agentes de PSP no jogo em questão; «Nunca tinha visto tantos agentes num jogo de juniores. Nem tão pouco de seniores, só, talvez, no recente Benfica-Sporting a contar para a Taça de Portugal. Estavam mais de 10 agentes, sem contar com os que se encontravam à paisana. Ando no futsal há 10 anos e nunca tinha visto tal quadro. Houve gente que nem conseguiu entrar no pavilhão tal eram os cuidados tidos

19

cheio de água». Num tom claramente incomodado, o técnico desabafou que ninguém tem que se preocupar com o Ardegães; «Já disse anteriormente que não queremos subir de divisão. Apenas quero que estes jovens façam uma boa época no seu último ano de clube e que possam sonhar. Aliás, em princípio, para o ano, não vamos ter juniores, pois eles vão ascender de escalão e até poderemos vir a ter uma equipa de seniores». Neste momento, o clube está em 3º lugar. Em primeiro está o Amanhã da Criança, com os mesmos pontos do Negrelos, adversário que veio ao Corim vencer a equipa da casa na última jornada, por 1-2. Faltam, contudo, os tais 9 minutos para acerto de calendário. De referir que o MaiaHoje contactou o técnico responsável pela formação do Amanhã da Criança, André Martins, que preferiu não tecer quaisquer comentários antes da realização do tempo de jogo que falta. Todavia, segundo apurámos, a protecção policial foi solicitada pelo Amanhã da Criança, tendo em conta os acontecimentos de há dois anos atrás, quando houve invasão de terreno de jogo em Ardegães, num encontro que o Amanhã da Criança venceu por 4-5. José Matos

FA S E )

Resultados (10ª Jornada) Amanhã da Criança 3 - 6 Braga Próxima Jornada - 12.01.08 Juvenorte - Amanhã da Criança

I I I DI V I S Ã O N A C I O N A L ( S É R I E A - 1 ª

FA S E )

Resultados (11ª Jornada) St. Luzia 3 - 8 Monte das Pedras Merelinense - CA Sangemil (a marcar) Próxima Jornada - 12.01.08 Monte das Pedras - Benfica Prd CA Sangemil - Benfica Barcelos

1 ª D I V I S Ã O H O N R A D I S T R I TA L ( S É R I E 1 )

Resultados (12ª Jornada) Senhorense 3 - 4 Arsenal Clube Parada Ass. D.R. S. Pedro Fins 4 - 1 Paredes Próxima Jornada - 12.01.08 Arsenal Clube Parada - Ases Leça Bom Pastor - Ass. D.R.S. Pedro Fins

1 ª D I V I S Ã O D I S T R I TA L ( S É R I E 2 )

Resultados (12ª Jornada) G.C.D. Silva Escura 2 - 1 C. A. Corim AL Pedrouços - GCR Vermoim (a marcar) E. Arreigada 3 - 4 Ass. D.R. Parada A.C.D. COOPERMAIA 2 - 1 ARDACM

FUTSAL II Curso para Formação e Informação de Treinadores da Maia

São esperados grandes nomes do Futsal Nacional

Próxima Jornada - 12.01.08 D. Boavista - G.C.D. Silva Escura Clube Amigos Corim - A. Lusitana Pedrouços (13.01.08) Grupo C.R. Vermoim - E. Arreigada

Na Liga da Maia a Associação Regadas lidera 1ª Divisão, ao passo que o Académico de Sangemil comanda a 2ª. A Taça da Liga está à porta. Pelo segundo ano consecutivo, o Departamento de Desporto da Câmara Municipal da Maia vai promover um curso de formação e informação de treinadores de futsal, procurando envolver os técnicos e responsáveis das colectividades locais. Esta acção, que deverá ter lugar em Fevereiro, surge no âmbito da dinamização que a autarquia pretende dar ao futsal maiato, sobretudo a colectividades amadoras. Quadro em que se insere a Liga de Futsal, que também vai no segundo ano consecutivo. Francisco Barbosa, responsável pela Liga, tem a ambição de organizar um curso com outra amplitude e mediatização. Com efeito, há contactos para trazer à Maia oradores como o Seleccionador Nacional, Orlando Duarte, além dos técnicos de algumas das maiores equipas da modalidade. No que concerne à Liga de Futsal da Maia/Allianz MCG, a I Divisão é comandada pela Associação Regadas e a II Divisão pelo Clube Académico de Sangemil. Num balanço intermédio, Francisco Barbosa fala numa competição «interessante, com alguma qualidade, uma

vez que a maior parte dos participantes são antigos atletas». Este responsável destaca, também, a ausência de problemas disciplinares. Entretanto, no dia 19 tem início a Taça

da Liga, uma novidade nesta época, que intercalará na competição equipas da I e II Divisões. José Matos

LIGA DE FUTSALDA MAIA

ALLIANZ MCG

1 ª DI V I S Ã O

2 ª DI V I S Ã O

Resultados (8ª Jornada) ADS Maia - CA de Sangemil (a marcar) PR Construções 3 - 2 GCR Ardegães A Teibas 2 - 3 A Campa do Preto GD Águas Santas 3 - 1 C Amigos Corim CC SP Avioso 2 - 1 Juv. Barcarense GD Ficocables 0 - 4 Juv. Águas Santas

Resultados (8ª Jornada) A Arregadas 2 - 3 A Lidadores Silva Escura 1 - 3 L Videirinhos L Pedrouços - S. Gemil (a marcar) L da Guarda 2 - 4 A Granja AM Meilão 1 - 1 Gondim Brás-Oleiro - Ases Família (a marcar)

Próxima Jornada

Próxima Jornada A Granja - A Arregadas (13.01.08) S. Gemil - AM Meilão (13.01.08) L Videirinhos - L da Guarda (12.01.08) A Lidadores - L Pedrouços (13.01.08) Ases Família - Silva Escura (12.01.08) Gondim - Brás-Oleiro (13.01.08)

C Amigos Corim - ADS Maia (13.01.08) A Campa do Preto - CC SP Avioso (12.01.08) GCR Ardegães - GD Águas Santas (12.01.08) CA de Sangemil - A Teibas (13.01.08) Juv. Águas Santas - PR Construções (13.01.08) Juv. Barcarense - GD Ficocables (13.01.08)

Ass. D.R. Parada - Aliviada Leões Valbom - A.C.D. COOPERMAIA Gramidense - ARDACM

2 ª D I V I S Ã O D I S T R I TA L ( S É R I E 1 )

Resultados (12ª Jornada) G.D. Avioso - S. Pedro 0 - 6 Contumil Próxima Jornada - 12.01.08 G.D. Avioso - S. Pedro - Padrão Verm.

2 ª D I V I S Ã O D I S T R I TA L ( S É R I E 2 )

Resultados (12ª Jornada) JD. Águas Santas - Bairro Falcão (a marcar) Próxima Jornada - 12.01.08 Ponte RT - Juv. D. Águas Santas

2ª D IVISÃO D ISTRITAL ISTRITAL ( SÉRIE 1 - FEMININO)

Resultados (9ª Jornada) Baguim Monte 2 - 4 Clube Amigos Corim A.R.D.C. Gondim 2 - 2 Rio Febros Próxima Jornada - 12.01.08 Clube Amigos Corim - A.R.D.C. Gondim - Maia

PUB


20

maiahoje

sexta-feira 11 de janeiro de 2008

CICLISMO 1º Estágio com os dez corredores decorre no final do mês

“Esperanças” da Maia já andam na estrada A equipa Sub-2 23 da União Ciclista da Maia ultima pormenores para o arranque oficial. Equipamentos e bicicletas estão a chegar e os objectivos já estão no papel. O tempo não é para olhar para trás e lamentar a perda da equipa profissional de ciclismo, que agora corre por Póvoa de Varzim. É tempo de olhar para o futuro e o futuro da União Ciclista da Maia (UCM) é a formação Sub-23, também denominada de “Esperanças”. Recaem, assim, em dez jovens corredores (ver tabela) as esperanças dos maiatos no que à modalidade de ciclismo diz respeito. Paulo Couto, técnico com passado nos escalões de formação e cariz maiato (reside há 15 anos no Concelho), tem a sua equipa já formada e mostra-se satisfeito com o “produto” final; «Levando em linha de conta a vertente competitiva e a vertente de formação que sempre tem que existir neste tipo de equipa, penso que temos um grupo completo e equilibrado». A equipa de “Esperanças” da UCM apresenta, assim, os corredores já com alguma experiência, como é o caso de Rui Sá, Bruno Saraiva, Márcio Neves e até Jorge Silva

e os restantes atletas que subiram este ano do escalão de júnior. Paulo Couto destaca, também, a existência de corredores para diferentes tipos de terreno; «Temos sprinters, como por exemplo o Bruno Saraiva, com provas dadas. O Rui Sá é um trepador, que já fez inclusive duas Voltas a Portugal». Após a fase dos testes médicos, dos treinos físicos e de musculação no ginásio, realizados no final do ano passado, os corredores entram agora numa nova etapa. Se bem que o conjunto só se reúna para o primeiro estágio, a decorrer na Maia, no final do mês, cada atleta já cumpre, neste momento, um plano de treinos na estrada nas respectivas localidades. «Já estão a fazer entre 4 a 5 horas de bicicleta na estrada. Começaram a adquirir quilómetros», referiu Paulo Couto. Nestes dias, tanto o técnico como o presidente da UCM, Aires Azevedo, multiplicam-se em contactos e em reuniões,

ultimando os pormenores “ESPERANÇAS” 2008 DA UCM para que nada falte no momento do arranque Rui Sá (Por) - ex. Barbot-Halcon - 20/05/1983 - 24 anos oficial dos treinos. As Bruno Saraiva (Por) - ex. Casactiva - 27/03/1985 - 22 anos bicicletas, que estão a ser Márcio Neves (Por) - ex. Casactiva - 05/11/1985 - 22 anos produzidas em Itália, à Jorge Silva (Por) - ex. Sintra - 21/05/1987 - 20 anos medida de cada corredor, Marc Reynes (Esp) - ex. Seguros Bilbau - 20/10/1988 - 19 anos deverão chegar nas Luís Pinela (Por) - ex. Loulé - 24/10/1987 - 20 anos próximas semanas, o Flávio Gomes (Por) - ex. Rolacôr - 14/01/1988 - 19 anos mesmo acontecendo com André Silva (Por) - ex. Milharado - 04/09/1989 - 18 anos os equipamentos, Nilton Lopes (Por) - ex. Barcelos - 22/12/1989 - 18 anos concebidos por uma Francisco Costa (Por) - ex. ADRAP - 11/12/1989 - 18 anos marca portuguesa. O “design” das viaturas está, também, tem a mais valia de ser televisionado) e a ida praticamente concluído e ainda esta semana até terras de “nossos hermanos”, foi colocada uma grade no carro de apoio. essencialmente Galiza. «Tentaremos dar boa Com a equipa inscrita, em breve as rodas conta de nós», deixou como aperitivo Paulo começarão a rolar por estradas maiatas. Couto. Para a época de 2008, Paulo Couto destacou a presença na Volta a Portugal do José Matos Futuro, com cinco dias de prova, nos Campeonatos Nacionais, no Troféu RTP (que

FUTEBOL FC Porto sem brilho, vence Naval 1º Maio

Dragão adormecido Naval de igual para igual no Dragão, em jogo que para o Futebol Clube do Porto foi melhor o resultado que a exibição.

O Futebol Clube do Porto venceu a Naval 1º de Maio por 1-0, com golo de Raúl Meireles a passe de Paulo Assunção, após excelente cruzamento de Lisandro que aproveitou da melhor maneira uma fífia de Taborda. Foi um jogo bastante amorfo de parte a parte. A Naval entrou bem, dispôs muito bem as suas pedras e conseguiu desmantelar durante toda a primeira parte o meio campo portista, a ponto de ter sido quem teve a primeira oportunidade de golo. No segundo tempo, os da casa vieram decididos a alterar este estado de coisas, e até ao golo remeteram definitivamente os forasteiros ao seu meio campo, apesar de não terem criado grandes oportunidades. A partir daí relaxaram, e poderia ter sido fatal pois no final do jogo, por duas vezes a bola esteve perto de entrar na baliza de Helton, ambas em lances aparentemente inofensivos. Resultado justo, apesar de tudo, embora um empate também não ficasse mal à Naval, e serviria de “castigo” ao FC Porto pelo pouco que fez durante toda a partida. Com este resultado e os pontos perdidos pelos seus perseguidores, o FC Porto ampliou a vantagem que já tinha para 9 pontos do segundo e 12 do terceiro, onde se deslocará a seguir à próxima jornada, e terá oportunidade de dar – ou não - um xeque-mate na liga. Francisco Bacelar

NATAÇÃO VIII Torneio da Cidade da Maia/Real Seguros

CNAC e Vilacondense levaram a melhor nas Piscinas de Águas Santas Clube da casa ficou na 5ª posição, com 130 pontos amealhados. No passado Sábado, as Piscinas Municipais de Águas Santas receberam o VIII Torneio da Cidade da Maia/Real Seguros. Uma competição que teve cerca de 250 nadadores, em representação de 15 clubes de todo o país. O Clube de Natação da Maia/Real Seguros apresentou-se com o maior número de atletas: 48 ao todo (25 masculinos e 23 femininos). O torneio, que teve apoio logístico da Câmara Municipal da Maia e da Associação de Natação do Norte de Portugal, distinguiu como vencedores o Clube Náutico Académico de Coimbra (CNAC) e o Clube Fluvial Vilacondense, ambos com 179 pontos, portanto a dividirem o primeiro lugar. O

Sporting de Braga, que tinha vencido a edição anterior, ficou em 3º lugar, à custa de 172 pontos. O clube da casa foi 5º classificado, com 130 pontos. Quanto aos nadadores mais pontuados, Ricardo Rego (Sp. Braga) alcançou 764 pontos nos 200 metros livres (1:52.96) e Marta Pereira (Louletano/Habipro) chegou aos 719 pontos nos 400 metros estilos (5:02.86). Carolina Silva, do Maia/Real Seguros, ficou em terceiro lugar, atrás de Maria Veloso (CNAC). De referir que neste torneio houve um intercâmbio desportivo entre o Maia/Real Seguros e o Louletano. Este fim-de-semana o clube maiato participa com os infantis na prova Nadador

CLASSIFICAÇÃO COLECTIVA Completo, que tem lugar nas Piscinas Municipais de Paços de Ferreira. Foto: Jorge Costa

1.º Clube Náutico Académico de Coimbra e Clube Fluvial Vilacondense, 179 pontos; 3.º Sporting Clube de Braga, 172; 4.º Grupo Desportivo de Natação de Vila Nova de Famalicão, 156; 5.º Clube de Natação da Maia/Real Seguros, 130; 6.º Louletano-Habipro, 122; 7.º Clube de Natação Colégio Vasco da Gama, 119; 8.º Ginásio Clube Figueirense, 115; 9.º Clube Fluvial Portuense, 109; 10.º Foca - Clube de Natação de Felgueiras, 107; 11.º Vitória de Guimarães, 101; 12.º Gespaços, 77; 13.º Clube Natação de Valongo, 75; 14.º Ginásio Clube de Santo Tirso, 52; 15.º Académico de Leiria, 22.


maiahoje

sexta-feira 11 de janeiro de 2008

TÉNIS DE MESA

21

Detentor de um palmarés invejável, já ganhou tudo o que havia para ganhar

Vítor Pina quer continuar a conquistar títulos para as tintas CIN Vítor Pina é, neste momento, um dos atletas mais credenciados do Ténis de Mesa do INATEL, defendendo as cores das Tintas CIN. É detentor de um palmarés invejável, tendo já ganho todos os títulos nacionais que existem na modalidade. Ao longo de trinta anos de actividade, tem no seu currículo vários triunfos entre outros o de Campeão Nacional Individual. Vítor Pina, hoje com 42 anos de idade, iniciou a sua actividade no Ténis de Mesa aos oito anos de idade no CPN. Nesta colectividade onde permaneceu até à idade de Sénior, coleccionou vários troféus, nomeadamente o de Campeão Nacional de Cadetes e Juniores. Como sénior tem também alguns títulos de Campeonatos Regionais. Foi Campeão Nacional de Pares e vencedor de uma Taça de Portugal. Em 1998 recebe um convite para representar o F. C. Porto, na vertente de federados, onde permaneceu dois anos. Aqui também teve uma boa prestação, onde ganhou títulos regionais e foi finalista da Taça de Portugal. Com a extinção da modalidade no F. C. Porto, este atleta esteve duas épocas sem exercer a actividade. Em 1991 fez a sua transferência dos federados para a INATEL, para representar o Grupo Desportivo das Tintas CIN (Maia). Foi aqui que alcançou os seus maiores êxitos. A lenda de Vítor Pina cresceu neste período e juntou umas fenomenais épocas a uma carreira fantástica. Ganhou vários torneios abertos, foi Campeão Nacional Individual e de Pares. Foi internacional, representando Portugal em Israel, Rússia, Aústria, Bulgária e Portugal. MAIA HOJE - Como está o Ténis de Mesa do INATEL? VÍTOR PINA - Acho que se tem mantido mais ou menos bem, podendo, na minha opinião melhorar. A evolução não tem sido muito

significativa. A transição de atletas vindo dos federados, para o INATEL, veio dar uma certa mais valia à modalidade, como foi o caso mais recente do Diamantino Pinto que já representou entre outros o F. C. Porto, para ingressar agora nas Tintas CIN. MH - O que se devia fazer para evoluir a modalidade? VP - Penso que deveria haver uma maior aderência por parte das empresas e clubes. Nas escolas, principalmente no ensino básico, a modalidade não está a ser implantada, para que os mais jovens tomassem contacto com a mesma. Só assim o Ténis de Mesa poderá crescer. MH – Actualmente, quantas equipas estão a competir em seniores masculinos? VP - Ao longo destes últimos dez anos houve uma quebra bastante significativa. Várias equipas desistiram e o campeonato ficou reduzido a uma meia dúzia de equipas. MH – No seu entender, qual razão destas desistências? VP - Não sei bem, mas talvez a falta de apoios por parte das empresas e clubes, devem estar na origem da redução das equipas. MH - Quando ingressou nas Tintas CIN a

adaptação foi difícil? VP - Não. A adaptação ao meu novo clube foi muito fácil, uma vez que fui encontrar um grupo fantástico onde já conhecia alguns atletas, tendo tornado fácil a minha adaptação. MH - Que título falta conquistar às Tintas CIN? VP - Nenhum. Já ganhamos tudo. Nestes últimos anos vencemos várias vezes o Campeonato Nacional por equipas e individual, e encontramo-nos na liderança do ranking. MH - A que se deve este bom momento que o Vítor Pina atravessa? VP - Sobretudo ao trabalho. Treinar bem, e levar uma vida regrada, para se alcançar os nossos objectivos. MH - Qual o jogador que mais admira? VP - Ao longo da minha carreira admirei vários, mas o que mais me marcou foi o sueco Walbner. Para além de o admirar, tive o privilégio de o defrontar num Campeonato Europeu de Jovens na antiga Checoslováquia. MH - A empresa tem apoiado a equipa? VP - Sem dúvida alguma. Faz todos os possíveis para que nada falte ao grupo. Quero deixar aqui uma palavra de apreço a uma pessoa que tem sido incansável, que é o senhor Lucas

B. I. Nome: Vítor Manuel Jóia Geraldes Pina Data Nasc. 19-02-65 Natural: Idanha-A-Nova Morador: Águas Santas - Maia Estado Civil: Casado Altura: 1,73m Profissão: Inspector de Jogos Sociais CURTAS E RÁPIDAS Passatempos: Jogar futebol, ir ao cinema ler livros e ouvir música. Melhor livro: Equador. Melhor filme: Era uma vez na América. Guerra: Que terminasse para sempre Droga: Quanto mais se combate mais se prolifera. Televisão: Ver os programas de informação Padrão. Para além de atleta tem sido ao mesmo tempo dirigente e treinador. Tem feito um trabalho notável desde a iniciação da modalidade do clube. Sem o seu dinamismo o grupo não teria obtido os êxitos que tem alcançado ao longo destes trinta e cinco anos de Belmiro Barbosa (colaborador) actividade.

ATLETISMO Maia AC bem representado no Triatlo Técnico Regional do Porto

Nem o mau tempo impediu Sílvia Florido de chegar à prata A atleta iniciada maiata tem a terceira melhor marca do ranking nacional.

Mau tempo prejudicou prestações das atletas

O Estádio Prof. Dr. Vieira de Carvalho foi palco, no passado Sábado, do Triatlo Técnico Regional do Porto, competição que soma os pontos de três provas de atletismo. A saber: salto em comprimento, 60 metros barreiras e lançamento do peso. O Maia Atlético Clube tem razões para

confiar no futuro, uma vez que a sua iniciada Sílvia Florido, indiferente às intensas chuvadas e ao vento, conseguiu alcançar a medalha de prata, só sendo ultrapassada pela fortíssima atleta do FC Porto, Isabel Vieira, a grande favorita à conquista do título nacional da corrente época. Mesmo perante a boa prestação de Sílvia, foram visíveis as marcas do mau tempo, sendo que a atleta baixou em relação ao que tinha conseguido uma semana antes na Nave de Espinho, a contar para o Triatlo de Aveiro, onde também obteve um segundo lugar. Senão vejase: Na Maia fez 4,32 metros no comprimento, 10.95 nas barreiras e 7.36 metros no peso, totalizando 1287 pontos; ao passo que em Espinho fez 4,45 no comprimento, 10.55 nas barreiras e 9,44 no peso, alcançando um total de 1522 pontos, número que corresponde à terceira melhor marca do ano. E isto com mais de metade dos triatlos de atletismo já cumpridos. No Sábado, as atletas do Maia e do FC Porto não deram hipóteses à concorrência. Irão, agora, liderar a selecção de dez atletas iniciadas do Distrito do Porto que, no próximo dia 19, no Palácio dos Desportos de Braga, discutirá o

TRIATLO TÉCNICO DO PORTO Comp. 1.ª Isabel Vieira (FC Porto) 2.ª Sílvia Flórido (Maia AC) 3.ª Elsa França (ARLV Gondomarense) 4.ª Ana Baptista (FC Parada) 5.ª Sofia Gonçalves (FC Porto)

60 Bar 4.63 4.32 4.10 4.21 3.37

Peso 10.22 10.95 11.88 12.30 12.23

Pontos 8.52 7.36 7.42 6.21 7.60

1566 1287 1094 985 900

Ranking Nacional Iniciados a 05.01.08 1.ª Débora Tavares (Sanfins – Aveiro) 2.ª Isabel Vieira (FC Porto) 3.ª Sílvia Flórido (Maia AC) 4.ª Ana Rita (Gira Sol – Coimbra) 5.ª Stephanie Pereira (J.Vidigalense – Leiria) 6.ª Sthephany Simões (Ílhavo – Aveiro) 7.ª Anais Baptista (J.Vidigalense – Leiria) 8.ª Sofia Pereira (Bairro Anjos – Leiria) 9.ª Marlene Chaves (Sporting Braga) 10.ª Diana Oliveira (CA Marinha Grande) Campeonato do Norte, tendo como adversárias as apuradas de Braga, Viana do Castelo, Vila Real e Bragança. Pela Associação do Porto vão,

1584 pontos 1566 1522 1422 1324 1322 1319 1265 1207 1192 também, atletas infantis e iniciadas, no masculino e feminino.

KARATÉ 1º Torneio de Outono do Clube de Karaté da Maia

Nota positiva para os karatecas e organizadores da casa Cerca de 300 atletas, de todo o país, estiveram presentes na competição de katas. A melhor forma de concluir um ano que correu de feição ao Clube de Karaté da Maia (CKM), em que o mais internacional dos atletas, Nuno Moreira, conseguiu reforçar o seu prestígio internacional. No 1º Torneio de Outono, organizado pela colectividade maiata a 22 de Dezembro (que teve o Pavilhão Municipal de Ardegães como palco), os karatecas da casa estiveram em bom plano. O CKM foi o mais premiado neste torneio destinado a katas (formas) para

todos os escalões. Inês Sousa e Luís Vardermuren ficaram em 1º lugar; Dora Amélia, Francisco Campos e Ana Almeida alcançaram a 2ª posição e Sílvia Freitas, Fábio Barbosa, Fábio Fernandes e Inês Rodrigues subiram ao pódio no 3º lugar. A nível organizativo, também não houve nada a apontar. Com a participação de 300 atletas, de Norte a Sul do país, divididos por quatro áreas de competição, a prova seguiu todos os rigores organizativos. Os acessos aos “tatamis” para cada escalão foram feitos por

pessoas do “staff”, impedindo presenças indevidas no palco competitivo. No fim, a entrada dos karatecas, em grupo e de forma individual, aconteceu ao som de música, acompanhada com muitos aplausos das bancadas. O espectáculo teve, ainda, direito a uma actuação de um grupo feminino de “Hip Hop”, também ela muito aplaudida. Foto: Jorge Costa

Katas de bom nível na Maia


22

maiahoje

sexta-feira 11 de janeiro de 2008

CÂMARA MUNICIPAL DA MAIA SERVIÇOS MUNICIPALIZADOS SERVIÇOS MUNICIPALIZADOS DA CÂMARA MUNICIPAL DA MAIA

AVISO ENGENHEIRO ANTÓNIO GONÇALVES BRAGANÇA FERNANDES, Presidente do Conselho de Administração dos Serviços Municipalizados de Electricidade, Águas e Saneamento da Câmara Municipal da Maia, torna público que, a partir da data de publicação do presente aviso no Diário da República, e por deliberação do Conselho de Administração, na reunião que teve lugar no dia 17 de Dezembro de 2007, homologada pela Câmara Municipal, na reunião que teve lugar no dia 20 de Dezembro de 2007, serão actualizadas as tarifas de fornecimento de água e disponibilidade de contadores para os valores seguintes: 1- TARIFAS DE VENDA DE ÁGUA: TARIFA (M3) 0,56 Eur. 0,91 Eur. 1,68 Eur. 2,54 Eur. 1,78 Eur. 2,01 Eur. 2,18 Eur. 0,64 Eur. 2,07 Eur. 0,64 Eur. 2,46 Eur.

ESCALÕES 0 a 5m3 6 a 15m3 16 a 25m3 Superior a 25m3 0 a 50m3 51 a 200m3 Superior a 200m3 Único Único Único Único

TIPO DE CONSUMIDOR 1- Doméstico

2- Comércio e Indústria 3- Sem fins lucrativos 4- Serviços Públicos Estatais 5- Autarquias Locais 6- Provisórios

*O envio do aviso de interrupção do fornecimento de água, por falta atempada de pagamento, implica a cobrança de uma tarifa no valor de 3,00 Eur., acrescida do IVA à taxa legal em vigor. 2- DISPONIBILIDADE DE CONTADORES: DIÂMETRO Até 15 mm 20 mm 25 mm 30 mm 40 mm 50 mm 60 mm 65 mm 70 mm 80 mm 100 mm

VALOR MENSAL 3,30 Eur. 5,14 Eur. 9,87 Eur. 12,52 Eur. 29,17 Eur. 50,78 Eur. 58,15 Eur. 62,34 Eur. 65,55 Eur. 72,63 Eur. 108,87 Eur.

MAIA, 21 DE DEZEMBRO DE 2007 O PRESIDENTE DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO (ENGENHEIRO ANTÓNIO GONÇALVES BRAGANÇA FERNANDES) Jornal Maia Hoje • Nº 195 • 11/01/2008

CÂMARA MUNICIPAL DA MAIA SERVIÇOS MUNICIPALIZADOS SERVIÇOS MUNICIPALIZADOS DA CÂMARA MUNICIPAL DA MAIA

AVISO ENGENHEIRO ANTÓNIO GONÇALVES BRAGANÇA FERNANDES, Presidente do Conselho de Administração dos Serviços Municipalizados de Electricidade, Águas e Saneamento da Câmara Municipal da Maia, torna público que, a partir da data de publicação do presente aviso no Diário da República, e por deliberação do Conselho de Administração, na reunião que teve lugar no dia 17 de Dezembro de 2007, homologada pela Câmara Municipal, na reunião que teve lugar no dia 17 de Dezembro de 2007, serão aplicadas novas tarifas de utilização e disponibilidade de saneamento com os valores seguintes: I- TARIFA DE UTILIZAÇÃO E DISPONIBILIDADE DE SANEAMENTO: TIPO DE CONSUMIDOR 1-Doméstico 2-Comércio e Indústria 3-Sem fins lucrativos 4-Serviços Públicos e Estatais 5-Autarquias Locais 6-Ligações Provisórias

TARIFA 0,42 Eur. x consumo 0,82 Eur. x consumo 0,28 Eur. x consumo 0,82 Eur. x consumo 0,42 Eur. x consumo 0,82 Eur. x consumo

II- Que aos consumidores de água não ligados à rede de saneamento, que possuam esta infra-estrutura em frente dos respectivos prédios, seja aplicada a tarifa fixa de 3,50 Eur. mensais. III- Que aos utentes de saneamento não ligados à rede de distribuição de água, seja aplicada a tarifa fixa de 5,51 Eur. mensais. IV- Que a tarifa de utilização e disponibilidade de saneamento seja facturada conjuntamente com o documento de facturação de água. MAIA, 21 DE DEZEMBRO DE 2007 O PRESIDENTE DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO (ENGENHEIRO ANTÓNIO GONÇALVES BRAGANÇA FERNANDES)

Jornal Maia Hoje • Nº 195 • 11/01/2008


maiahoje

sexta-feira 11 de janeiro de 2008 AUTOMÓVEIS

TRIBUNAL JUDICIAL DE VILA DO CONDE 3.º Juízo Cível (2.ª publicação) Processo: 1196/05.0TBVCD PE/98/2005 Exequente(s): Maria Júlia Amorim da Silva Rodrigues Executado(s): Joaquim Ramos de Azevedo Cardeal Maria Alice Dias da Silva Valor da Execução: 38.651,89 Euros

Jornal Maia Hoje • Nº 195 • 11/01/08

AVISOS/TRIBUNAIS E CONSERVATÓRIAS

ANÚNCIO DE VENDA (Artigo 890º do CPC)

VENDO T2 LABRUGE (PRAIA) - 99.500 EUROS A 100m da praia em Cond. reserv., com apenas 3 anos - Aquecimento Central - Sala C/35m2 - Cozinha equipada - Banheira Hidromassagem. Bom investimento também para Férias e/ou Arrendamento. Somente 19.900 CTS. (08.01.08). P/+ Informação P.F. marque 93 590 59 13

EMPREGO

TOYOTA LAND-C CRUISER (TODO-O O-TTERRENO) Bom estado. Ano 2000, 3000 cilindrada. Motivo de saúde. Tlm. 93 351 20 26 (Emília Novais)

oferta

MOTO YAMAHA XJ 900 Vendo Moto Yamaha XJ 900 de Julho de 1998. 40.000 Km. cor verde metalizado. muito estimada. Revisões na marca. 3 bagageiras. 1 fato chuva. 2 capacetes integrais. luvas Só 3.850 Euros.

DESIGNER (GRAFISTA) 3D Experiência em diferentes Softwares, como: Photoshop, 3DS Max, Premiere, Flash, Combustion, QuarkXPress, Corel, Freehand, AutoCAD, Illustrator, etc... Vasto Portfólio na área de Design gráfico, modelação e animação 3D. Tlm. 91 462 17 67

IMOBILIÁRIO

Faz-se saber que nos autos acima identificados, foi designado o dia 28 de Janeiro de 2008 pelas 14,00h, na secretaria do Tribunal Judicial de Vila do Conde, sito na Praça Luís de Camões, para a abertura de propostas em Carta Fechada que sejam entregues até esse momento pelos interessados no seguinte bem. BEM A VENDER: Verba 1 Valor Base: 150.000,00 Euros COMPOSIÇÃO: Prédio urbano destinado à habitação, composto pelo R/C e 1.º andar, com dependências e quintal, sito no Lugar de Arrabalde, da freguesia de Vila Nova da Telha, concelho da Maia. Descrito na Conservatória do Registo Predial da Maia sob o n.º 580, inscrito na matriz urbana de Vila Nova da Telha sob o artigo 63. Valor Tributável: 8.219,82 Euros VALOR MÍNIMO DAS PROPOSTAS - 70% do valor base anunciado para venda, devendo os proponentes, nos termos do n.º 1 do art. 897 do Código Processo Civil) juntar à sua proposta, como caução, cheque visado ou garantia bancária à ordem do Solicitador de Execução, no montante de 20% do valor base dos bens. - Os bens serão adjudicados a quem oferecer melhor preço acima dos 70% do valor base. - É fiel depositário, que os deve mostrar a pedido de quem estiver interessado, o Sr. Joaquim Ramos de Azevedo Cardeal, residente na Rua José da Silva Oliveira, n.º 129, Guilhabreu, que poderá fixar horas em que, durante o dia, facultará a inspecção, tornando-as conhecidas do público por qualquer meio. - Consideram-se ainda notificados os titulares do direito de preferência, da alienação dos bens supra identificados. - A contagem dos prazos começa com a publicação do último anúncio.

T2+1 C/GARAGEM (ÁGUAS SANTAS) Águas Santas à Milaneza. Como novo, bom preço. Por motivo de mudança de lucal de trabalho. Tlm. 93 426 06 43 / 93 311 60 22

CABELEIREIRO (A) Elisa & Luís Moura, cabeleireiros "top", com salão no centro da Maia, pretende contratar 1 profissional de cabeleireiro. contactar: 22 941 08 11

T2 ÁGUAS SANTAS Vendo T2 com 108m2, cozinha equipada,marquise independente, sala com recuperador calor, aquecimento em toda a casa, Suite, W.C. com banheira hidromassagem, garangem individual, alarme, terraço com 100m2 e muito mais. centro de Aguas santas (perto do centro de saude). Tlm. 91 433 50 77 - Ana (motaana@iol.pt)

EDITAL Os Serviços Municipalizados da Maia tornam público, nos termos do artigo 6º, do Decreto-Lei n.º 195/99, de 8 de Junho, com a redacção dada pelo Decreto-Lei n.º 100/2007, de 2 de Abril, e do Despacho do Instituto Regulador de Águas e Resíduos n.º 18578/2007, publicado na II Série do Diário da República, de 20 de Agosto, que estará patente na Sede destes Serviços Municipalizados, na Dependência de Águas Santas, na Câmara Municipal da Maia e nas Juntas de Freguesia, todos os dias úteis durante as horas de expediente, e, ainda, no nosso site da Internet (www.smeas-maia.pt), a lista de consumidores que prestaram caução para garantia do respectivo contrato de fornecimento de água e a quem a caução não foi ainda restituída, por não ter sido solicitada. Os consumidores que constam da referida lista, os seus herdeiros legais ou legítimos representantes, poderão reclamar, até 30 de Junho de 2008, no Edifício Sede dos Serviços Municipalizados da Maia, a devolução da respectiva caução, devendo fazer-se acompanhar da documentação seguinte:

2-

3-

Quando o requerente for o titular do contrato: fotocópia de documento de identificação e do cartão de contribuinte. Quando o requerente se apresentar como representante do titular do contrato: procuração com poderes para o efeito, credencial ou declaração a autorizar o levantamento por terceira pessoa (no caso de empresas ou entidades, devidamente carimbada e assinada), fotocópia dos documentos de identificação do representante e do titular do contrato e do cartão de contribuinte deste último. Quando o requerente se apresentar como legítimo herdeiro do titular do contrato: escritura de habilitação de herdeiros e cópia do documento de identificação.

A devolução da caução será efectuada na Tesouraria da Sede dos Serviços Municipalizados da Maia, preferencialmente em dinheiro e, excepcionalmente, através de cheque ou depósito em conta bancária. Em caso de dúvida ou discordância, deverá o consumidor dirigir-se directamente aos Serviços Municipalizados da Maia através dos contactos seguintes: - telefone: 229430800 - fax: 229412155 - e-mail: smas-maia@smeas-maia.pt

Maia, 1 de Janeiro de 2008 Engº Albertino Silva (Director-Delegado)

IMOBILIÁRIO

T1+1 AO MIRAPARQUE Vendo T1+1 junto ao Miraparque com 78m2 Lugar de garagem e anexos. Bom preço! Tlm. 963047483

ANÚNCIO REVOGAÇÃO DE PROCURAÇÃO Cespa Portugal, S.A., sociedade anónima, com sede no Edifício Ambiente, Avenida Severiano Falcão, Lote 2, 1.º andar, Prior Velho, em Loures, NIPC 503 307 483, revoga, para todos os efeitos legais, a procuração que, em 5 de Janeiro de 2006, conferiu a Sandra Cláudia de Jesus Francisco Ribeiro, residente na Rua da Cabreira, 204, Barca, 4475-012 Maia, devendo esta abster-se de praticar quaisquer dos actos previstos na mesma, pelo facto de ter deixado de estar ao serviço da empresa. Para ser anunciado num jornal, em cumprimento do exigido pelo art.º 263.º do Código de Processo Civil. Loures, 8 de Janeiro de 2008 O Administrador delegado, (Dr. António Carrión Sanchéz)

Jornal Maia Hoje • Nº 195 • 11/01/2008

T2 C/GARAGEM INDIVIDUAL - 89.000 EUROS Apartamento em optimo estado, com aquecimento central, pavimento em madeira, sala grande com 2 varandas, cozinha com móveis brancos e tampo em granito equipada com placa forno exaustor e máq. de lavar louça, lavandaria grande e fechada (muito sol), 2 casas de banho ambas com móveis e espelhos grandes e acessórios, 2 quartos e 2 roupeiros, caixilharia dupla, video porteiro, gás canalizado, 4º andar em prédio com 5 pisos a 200 metros do Metro Castêlo da Maia (03.01.08) Para Visita / 93 738 84 65

ALUGO QUARTO Quarto alugo a senhora. Zona Vermoim. 180 Euros. Pode utilizar cozinha e lavar roupa. contacto: santosmariac@hotmail.com tlm. 91 428 18 58

AUXILIAR DE CABELEIREIRO Elisa & Luís Moura, cabeleireiros "top", com salão no centro da Maia, pretende contratar 1 profissional de auxiliar de cabeleireiro. contactar: 22 941 08 11

BABY SITTER Procuro conhecer babysitter para tomar conta de 2 crianças (2 e 5 anos) em minha casa, sempre que necessário, noite (20h às 24h) e fins-de-semana. Pedem-se referências. Zona de Vermoim.

RECENTE T1+1 EM S.MAMEDE-M MATOSINHOS 67.500 EUROS Optimo Apartamento na Rua Godinho Faria com transportes “Á porta”, Sala c/25m2 (Poente), cozinha branca com tampo em granito, equipada com placa forno e exaustor, lavandaria fechada, boa casa de banho com móvel em faia e espelho (largura e altura da restante parede), quarto com 15m2 com roupeiro, escritório. Só 13.500 CTS (04.01.08). P/Visitar, contacte 93 738 84 65

aluguer

T2 AO PARQUE NASCENTE (PORTO) Vendo T2 junto ao Parque Nascente (Porto) Tel. 96 508 39 29

procura

SERVIÇOS MUNICIPALIZADOS DE ELECTRICIDADE, ÁGUA E SANEAMENTO DA MAIA

1-

T2 GUEIFÃES À QUINTA DAS TÍLIAS T2 como novo, em prédio pequeno somente com 8 fracções. Com 1 lugar de garagem. Roupeiros embutidos. 2 Wc completos. Cozinha equipada. Lavandaria. 1 Varanda. Fogão de Sala. Video-Porteiro. Chão em madeira completamente novo. Paredes pintadas de novo. Bom preço. Tlm. 91 453 01 02 / 96 180 86 08

Jornal Maia Hoje • Nº 195 • 11/01/08

O Solicitador de Execução Domingos Costa – Solicitador de Execução Av. Dr. Artur Cunha Araújo, 315, 4480-667 VILA DO CONDE 3459@solicitador.net Telf. 252 646 778 – Fax 252 645 301

venda

EMPREGO

23

Comerciais (m/f) A MaiaPress Editores , empresa proprietária do jornal MaiaHoje , admite em part-time/fulltime, comerciais para os seus departamentos de publicidade e artes gráficas. Os interessados podem enviar Currículo Vitae para as nossas instalações, ou por e-mail, podendo também marcar entrevista por telefone.

MaiaPress Editores Rua dos Altos, 12 4470-2 235 Maia Tel. 22 947 62 62 Fax 22 947 62 63 manuela@maiahoje.pt


maiahoje

24

sexta-feira 11 de janeiro de 2008

O Tempo 12/01 | sáb | dia

Parcial. nublado. Máxima 12° C. Vento Su-Sudoeste 14 km/h.

Cinema

12/01 | sáb | noite

Parcial. nublado. Mínima 6° C. Vento Sul 25 km/h.

13/01 | dom | dia

13/01 | dom | noite

14/01 | seg | dia

14/01 | seg | noite

15/01 |ter | dia

15/01 | ter | noite

Chuva. Máxima 13° C. Vento Oes-Sudoeste 18 km/h.

Possibil. chuva 50%. Parcial. nublado. Mínima 8° C. Vento Oes-Sudoeste 14 km/h.

Possibil. chuva 60%. Parcial. nublado. Máxima 17° C. Vento Sudoeste 18 km/h.

Possibil. chuva 80%. Mínima 11° C. Vento Oes-Sudoeste 21 km/h.

Possibil. chuva 80%. Máxima 17° C. Vento Oes-Sudoeste 21 km/h.

Possibil. chuva 80%. Mínima 12° C. Vento Oes-Sudoeste 21 km/h.

www.sudoku-p puzzles.net

Hotspots Wi-FFi (MAIA) Aeroporto Francisco Sá Carneiro . . . . .Pedras Rubras ANJE . . . . . . . . . . . . . . . . .Tr. Cruzes Monte, 46 - R/C CEPSA . . . . . . . . . . . . . . . . . .Av. António Santos Leite CTT . . . .R. Dr. José Rodrigues Silva Júnior, 355 - R/C Galeria Central Plaza . . . . . . . . .R. D. Manuel II, 2076 GALP - A.S. Águas Santas . . . . . . . . . . . . .A4, Km 9.8 (Porto/Amarante - Ermesinde) GALP - A.S. Águas Santas . . . . . . . . . . . . .A4, Km 9.8 (Amarante/Porto - Ermesinde) Loja PT . . . . . . . . . . . . . . . .Av. Visconde Barreiros, 15 Lusomundo MaiaShopping . . . . . .Lugar de Ardegães Maioritelica . . . . . . . . . .R. Eng. Frederico Urich, 3196 McDonald’s (Maia Centro) . . . . . . .Lugar de Catassol McDonald’s (Maia Jumbo) . . . . . . .Jumbo, EN14, Km9 McDonald’s (MaiaShopping) . . . . . . . .Lj. 238, Piso 2 TOTAL . .Via Eng. Belmiro de Azevedo - Z. Ind. Maia I

SOLUÇÕES

Telefones úteis Cinemas Warner lusomundo cinemas MAIASHOPPING DE 10 de JANEIRO A 16 de JANEIRO

Todos os filmes têm inicio 10 minutos após hora marcada Tel: 22 977 04 50 • Fax 22 972 45 37 Eu sou a Lenda

[13:25; 15:40; 17:50; 20:00; 22:10; 00:20(**)]

Alvin e os Esquilos (VP)

[11:15(*); 14:45]

Aliens VS Predador 2

[16:45; 18:45; 21:30; 23:50(**)]

Não me Toques nas Bolas

[13:50; 15:50; 17:50; 19:50; 21:50; 00:00(**)]

Uma História de Encantar (VP)

[11:10(*); 14:00]

O Tesouro 2 - Livro dos Segredos

[16:20; 19:00; 21:40; 00:25(**)]

A História de uma Abelha (VP)

[11:00(*); 13:30; 15:30; 17:35; 19:40]

Amor e outros Desastres

[21:45; 23:55(**)]

(*) Só ao Domingo - (**) Só 6ª e Sábado - (+) Excepto 4ª

Farmácias de serviço

(P.) - Permanente; (R.) - Reforço até 24h00) (D.) - Disponibilidade

Dia

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

Turno

L

M

N

O

Q

R

S

T

U

A

B

D

E

F

Turno A DA MAIA [Águas Santas (P.)] • DO AEROPORTO [P. Rubras - V. N. da Telha (P.)] LIMA COUTINHO [Gueifães (R.)] • MENDONÇA [S. Pedro de Fins (D.)] Turno B CENTRAL [Maia (P.)] • VALES [Pedrouços (P.)] V. NOVA DA TELHA [V. N. da Telha (R.)] • MENDONÇA [S. Pedro de Fins (D.)] Turno C ALIANÇA [Vermoim (P.)] • EUGÉNIA [Pedrouços (P.)] GRAMAXO [Moreira da Maia (R.)] • MENDONÇA [S. Pedro de Fins (D.)] Turno D DA AGRA [Milheirós (P.)] • DAS GUARDEIRAS [Guardeiras - Moreira (P.)] MARTINS DA COSTA [Águas Santas (R.)] • MENDONÇA [S. Pedro de Fins (D.)] Turno E ÁLVARO AGANTE [Vermoim (P.)] • GEMUNDE [Gemunde (P.)] SOUSA TORRES [Ardegães - Águas Santas (R.)] • MENDONÇA [S. Pedro de Fins (D.)] Turno F BOM DESPACHO [Maia (P.)] • DO CASTELO [Castêlo da Maia - Sta. Mª de Avioso (P.)] MOREIRA BARROS [Parada - Águas Santas (R.)] • MENDONÇA [S. Pedro de Fins (D.)] Turno G ARAÚJO [Nogueira (P.)] • BASTOS [Gueifães (P.)] DE SILVA ESCURA [Frejufe- Silva Escura (R.)] • MENDONÇA [S. Pedro de Fins (D.)] Turno H DO AEROPORTO [Pedras Rubras - V.N. Telha (P.)] • LIMA COUTINHO [Gueifães (P.)] DA MAIA [Águas Santas (P.)] • MENDONÇA [S. Pedro de Fins (D.)] Turno I VALES [Pedrouços (P.)] • VILA NOVA DA TELHA [V. N. da Telha (P.)] CENTRAL [Maia (R.)] • MENDONÇA [S. Pedro de Fins (D.)] Turno J EUGÉNIA [Pedrouços (P.)] • GRAMAXO [Moreira da Maia (P.)] ALIANÇA [Vermoim (R.)] • MENDONÇA [S. Pedro de Fins (D.)] Turno K DAS GUARDEIRAS [Guardeiras - Moreira (P.)] • MARTINS DA COSTA [Águas Santas (P.)] DA AGRA [Milheirós (R.)] • MENDONÇA [S. Pedro de Fins (D.)] Turno L GEMUNDE [Gemunde (P.)] • SOUSA TORRES [Ardegães - Águas Santas (P.)] ÁLVARO AGANTE [Vermoim (R.)] • MENDONÇA [S. Pedro de Fins (D.)] Turno M DO CASTELO [Castêlo da Maia - Sta. Mª de Avioso (P.)] • MOREIRA BARROS [Parada - Águas Santas (P.)] BOM DESPACHO [Maia (R.)] • MENDONÇA [S. Pedro de Fins (D.)] Turno N BASTOS [Gueifães (P.)] • DE SILVA ESCURA [Frejufe- Silva Escura (P.)] ARAÚJO [Nogueira (R.)] • MENDONÇA [S. Pedro de Fins (D.)] Turno O LIMA COUTINHO [Gueifães (P.)] • DA MAIA [Águas Santas (P.)] DO AEROPORTO [P. Rubras - V. N. da Telha (R.)] • MENDONÇA [S. Pedro de Fins (D.)] Turno P VILA NOVA DA TELHA [V. N. da Telha (P.)] • CENTRAL [Maia (P.)] VALES [Pedrouços (R.)] • MENDONÇA [S. Pedro de Fins (D.)] Turno Q GRAMAXO [Moreira da Maia (P.)] • ALIANÇA [Vermoim (P.)] EUGÉNIA [Pedrouços (R.)] • MENDONÇA [S. Pedro de Fins (D.)] Turno R MARTINS DA COSTA [Águas Santas (P.)] • DA AGRA [Milheirós (P.)] DAS GUARDEIRAS [Guardeiras - Moreira (R.)] • MENDONÇA [S. Pedro de Fins (D.)] Turno S SOUSA TORRES [Ardegães - Águas Santas (P.)] • ÁLVARO AGANTE [Vermoim (P.)] GEMUNDE [Gemunde (R.)] • MENDONÇA [S. Pedro de Fins (D.)] Turno T MOREIRA BARROS [Parada - Águas Santas (P.)] • BOM DESPACHO [Maia (P.)] DO CASTELO [Castêlo da Maia - Sta. Mª de Avioso (R.)] • MENDONÇA [S. Pedro de Fins (D.)] Turno U DE SILVA ESCURA [Frejufe- Silva Escura (P.)] • ARAÚJO [Nogueira (P.)] BASTOS [Gueifães (R.)] • MENDONÇA [S. Pedro de Fins (D.)]

EMERGÊNCIAS: SOS Número Nacional de Socorro . . . . . . . . . . . . .112 Intoxicações . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .808 250 143 Bombeiros Voluntários de Moreira . . . . .229 421 002 Bombeiros Voluntários da Maia . . . . . . .229 012 744 Assoc. Human. Pedrouços . . . . . . . . . . . .229 413 853 P.S.P. Maia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 413 853 P.S.P. Aeroporto de Pedras Rubras . . . .229 482 693 G.N.R. Maia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 448 190 Protecção Civil (C.M. Maia) . . . . . . . . . . .229 408 722 Protecção Civil (C.M. Maia) Fax . . . . . . . .229 412 038 Protec. Civil (C.M.M) Linha verde . . . . . .800 205 169 SERVIÇOS DE UTILIDADE PÚBLICA: Cartório Notarial da Maia . . . . . . . . . . . .229 448 123 Conservatória do Registo Predial . . . . . .229 483 929 1.ª Repartição de Finanças . . . . . . . . . . .229 448 133 2.ª Repartição de Finanças . . . . . . . . . . .229 713 594 1.ª Tesouraria da Fazenda Pública . . . . .229 484 332 2.ª Tesouaria da Fazenda Pública . . . . . .229 717 271 Tribunal Judicial da Maia . . . . . . . . . . . .229 438 900 Santa Casa da Misericórdia . . . . . . . . . .229 448 136 Correios de Vermoim . . . . . . . . . . . . . . . .229 439 610 EN - Electricidade do Norte . . . . . . . . . . .229 441 212 EN - (Comunicação de Avarias) . . . . . . .800 246 246 S.M. Águas e Saneamento da Maia . . . .229 430 800 Inst. Emprego Form. Profissional . . . . . .229 412 577 Áeroporto Sá Carneiro . . . . . . . . . . . . . . .229 413 141 Câmara Municipal da Maia . . . . . . . . . . .229 408 600 Aeródromo de Vilar de Luz . . . . . . . . . . .229 687 322 Biblioteca Gulbenkian . . . . . . . . . . . . . . .229 483 472 Forum da Maia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 483 472 Forum Jovem da Maia . . . . . . . . . . . . . . .229 417 820 Gab. Apoio Defesa do Consumidor . . . .229 408 633 E. M. Estacionamento da Maia . . . . . . . .229 408 721 Academia das Artes da Maia . . . . . . . . . .229 408 721 Linha Directa Ambiente . . . . . . . . . . . . . .229 484 821 Linha Verde . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .800 202 639 Casa do Alto . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 059 520 Táxi Maia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 482 660 SAÚDE: C. de Saúde da Maia . . . . . . . . . . . . . . . .229 448 475 (Linha Azul) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 487 918 C. Saúde de Á.Santas . . . . . . . . . . . . . . .229 735 420 C. Saúde do Castêlo . . . . . . . . . . . . . . . .229 810 238 Unid. Saúde de Moreira Maia . . . . . . . . .229 422 278 U. S. Moreira Maia(Linha Azul) . . . . . . . .229 427 968 Unidade de Saúde de Gueifães . . . . . . .229 483 420 Unidade de Saúde de Milheirós . . . . . . .229 723 322 Unidade de Saúde de Nogueira . . . . . . .229 448 655 Unidade de Saúde de Vermoim . . . . . . .229 484 707 Serv. Atend. a Situações Urgentes . . . . .229 448 790 Cruz Vermelha Port. (Núcleo Maia) . . . . .229 411 221

Eu sou a Lenda Tipo: Ficção Científica, Terror Duração: 1hr, 41 min Com: Will Smith, Salli Richardson, Paradox Pollack, Emma Thompson, Alice Braga, Zoe Willow Smith, Darrell Foster, Charlie Tahan, April Grace, Dash Mihok, Joanna Numata, Samuel Glen. Argumento: Richard Matheson. Produção: Akiva Goldsman, David Heyman, Neal H. Moritz, Erwin Stoff, James Lassiter. Realização: Francis Lawrence.

Sinopse Robert Neville (Will Smith) é um cientista brilhante, mas nem mesmo ele conseguiu deter um mortal e incurável vírus criado pelo Homem. Sendo de alguma forma imune, Robert é agora o último sobrevivente do que resta da cidade de Nova Iorque e, talvez, do mundo. Por três anos, Neville tem desesperadamente tentado contactar outros possíveis sobreviventes via rádio, nunca perdendo a fé. Mas ele não está só. Vítimas mutantes da praga - Os Infectados escondem-se nas sombras... observando cada passo de Neville... esperando que ele cometa o fatal erro. Talvez sendo a última esperança da humanidade ele tem por missão encontrar uma maneira de desfazer os efeitos do vírus usando o seu próprio sangue, mesmo sabendo que está sozinho e com o tempo a escassear.

Informação patrocinada por: Prop. e Dir. Técnica Dr. José Pedro M. Duran G. Dinis

FARMÁCIA ALIANÇA

• Atend. de Serviço Permanente (24h) - 15 Janeiro

De seg. a sex. das 9h00 às 21h00 • sáb. das 9h00 às 13h00

Av. Padre Manuel Alves do Rêgo, 657 • 4470-330 Vermoim • Tel. 22 944 08 86 • Fax 22 940 64 35


maiahoje

sexta-feira 11 de janeiro de 2008

geração portugal, ou as políticas do futuro

As Rosas M. C. Santos Leite

«- Se cultivares roseiras hoje ... “o amanhã”, de manhã, será ... manhã de rosas!» Podes plantar e cultivar roseiras, em qualquer “lugar” ... vais ver rosas cresce e florir. Podes sentir-lhes os espinhos mas ... esqueceos! Esquecer espinhos é condição essencial para ver rosas ... florir! Se cuidares delas com amor, vais velas-hás florir ... e sentirás o aroma delicioso! Se as amares, florirão em abundância ... depois haverá só rosas! As roseiras são muito vulgares nesta nossa terra mas, não tanto como seria de desejar! O largo tempo de floração da roseira, tornaa muito apreciada e dá-lhe lugar preferencial entre as mais comuns plantas de jardim. Na antiguidade, como hoje, não se podia falar de belos jardins sem se falar de roseiras e de rosas! Por isso os mercenários de Acaab, há cinco mil anos trouxeram para os palácios do seu rei em Bagdade, belos exemplares de roseiras que procuraram afanosamente por todo o lado. Os romanos já eram grandes cultivadores e no seu tempo mandavam construir estufas para que pudessem ter rosas no Inverno! Eles construíam

25

também pérgulas e plantavam-nas em balcões bem expostos, suportes ideais para que belíssimos fustões e grinaldas de rosas “sempre” floridas pendessem ao Sol. O jardineiro que pensa em canteiros floridos, pensa forçosamente em roseiras! Roseiras inermes e agrestes trepadeiras, encontram-se abandonadas em terrenos incultos e enchem-se de flores por entre pedras e vegetação bravia. Das roseiras “floribundas”, às trepadeiras abandonadas a si próprias, a humildes florinhas, miniaturas de cinco pétalas que cobrem muros, produzem vibrantes fustões de manchas “cor rosa”, que se conservam em flor por largo tempo. Se preferires podes tê-las em cores suaves ou garridas e perfumadas. No futuro tudo se pode cobrir de rosas! Assim haja quem as cultive e ... quem as aprecie. Há variedades de rosas antigas e célebres, como a famosa “rosa de Damasco”, a “rosa da Alexandria” e a “rosa de Jericó”, a “rosa chã”, a rosa miniatural de “Santa Teresinha” autêntico “biscuit”, etc.! Em países mais evoluídos, há dedicados

“obtentores de variedades de roseiras” ... autênticas empresas totalmente devotadas à sua produção! Os “obtentores” dedicam-se continuamente à criação de novas variedades, que lhes revertem valiosas “royalties”. Roseiras modernas, derivadas da antiga “rosa chá” – com a cor e o aroma do chá hibridadas em laboratórios, produzem flores de elevado número de pétalas, vasta gama de colorido, de “nuances”, formas e tamanhos. Algumas rosas tem pétalas aveludadas, outras são perfumadas. As roseiras modernas, delicados arbustos de alta exigência de granjeio, retribuem canseiras ... que são “passatempos” de encanto! Na Grécia antiga Teofrastos, o pai da Botânica, já tinha eleito a rosa, “rainha das flores”. Sempre que grandes cerimónias ou grandes festas reclamem flores, encomendam-se rosas!!! Rosas vermelhas significam fé e alegria! As rosas brancas associam -se ao “aroma da Paz”. A rosa é o “Stradivárius” das flores! E se te apaixonares pelas rosas e cultivares roseiras! Amanhã, será ... “Manhã de rosas” e dia de Paz!

“O” Remédio Nelson Ferraz

Há uma nave espacial amarela no terreno branco do quadro e o sol laranja, brilha silencioso para as duas nuvens azuis deitadas no céu vazio. Um boneco amarelo, com listas verdes, acabou de descer a escada azul da nave e, de frasco na mão, parece exibir uma esperança enorme e definitiva nos gestos da tinta. As pessoas que passam e olham, levam consigo um colorido infantil que os embala por segundos breves, mas as pessoas que passam e param, ganham um significado novo que lhes perturba o peito. Letras em tamanho grande avisam: “o e.t. trouxe o remédio para todos os meninos!!!!” Assim mesmo, ali, no plano principal da tela. Um quadro numa exposição. Um tempo de natal apressado. Uma parede emprestada aos pincéis de uma infância internada entre outras paredes sem naves espaciais amarelas. Letras em tamanho grande avisam sobre “o” remédio. Não é “um” remédio: é “o” remédio.

Não é só para “o” pequeno pintor: é para “todos” os meninos. Curiosa forma de quase ser tão grande, ainda pequeno. Curiosa maneira de quase colocar a vida sobre os olhos de quem passa. Curiosa armadilha que nos embrulha em espaço, distância e silêncios. Um quadro numa exposição. Um quadro simples, de traços simples, indiferente ao tempo e às importâncias do tempo, pintado pelas pequenas mãos de um pequeno artista que, à semelhança de tantos outros como ele, luta pela saúde, nas trincheiras artesanais que o engenho lhe permite. As pessoas que passam e olham, levam consigo uma notícia de inocência que os abana por segundos breves, mas as pessoas que passam e param, ganham uma vontade nova para partirem em busca “do” remédio para todos nós. Um miúdo, João, nove anos de idade. Quase anónimo, quase vulgar. Pinta a emoção como se fosse uma coisa quase fácil, quase simples. E é. A nave partiu, a exposição acabou, mas fica o aviso: “o” remédio existe. Palavra de menino!

Letras em tamanho grande avisam que “o” remédio é para “todos” os meninos.

A Criatividade multiplica-sse sempre que se divide Paulo Antunes*

“Nos momentos de criise, a imagiinação é maiis importante que o saber” (Albert Eiinsteiin) Perdido na selva, um pequeno cão rói um grande osso que encontrou quando vê um grande tigre vir em sua direcção. Com necessidade de solucionar rapidamente o problema, o cão finge que não se apercebeu do iminente ataque e diz bem alto “que leão delicioso acabo de caçar”. O tigre, ao ouvir isto, pára de imediato a sua investida e fica a pensar: aquele cão é uma fera tive muita sorte em não o ter atacado. Ao presenciar a cena, um abutre dirige-se ao tigre e conta-lhe que ele foi enganado. Acompanhado do abutre e furioso pelo sucedido, o tigre corre em direcção ao cachorro. Apercebendo-se do novo ataque, o pequeno cão nada mais pode fazer senão recorrer de novo à sua criatividade. Assim, continuando a fingir que não se está a aperceber de nada, o cachorro diz bem alto “mas que abutre mais preguiçoso arranjei eu para trabalhar comigo. Estou eu aqui ainda cheio de fome e já há mais de 15 minutos que lhe pedi para me ir buscar um tigre …”. A história espelha bem o potencial da criatividade na resolução de problemas. No entanto, a ideia de que a criatividade é uma característica inata a alguns seres predestinados que, por alguma razão misteriosa, tiveram a sorte de ser bafejados com essa capacidade é ainda uma crença empresarial. Contudo, todos nós temos potencial criativo, apesar de nem todos termos desenvolvido esse atributo da mesma forma. Em grande parte, a nossa criatividade inata foi-nos retirada pela educação escolar e familiar com as suas regras e preocupação única com o raciocínio lógico dedutivo. Os estudos revelam-nos que 98% das crianças pensam de forma criativa e que essa mesma capacidade só é preservada por 2% da população adulta. Curiosamente, essa capacidade que nos foi retirada pela educação é

hoje o que o mercado empresarial mais precisa, pois, como Gilbert Hubbard diz, uma máquina pode substituir cem pessoas comuns, mas máquina alguma pode substituir uma pessoa criativa. Porém, nem tudo são más notícias. A boa notícia é que todos nós podemos recuperar parte do nosso potencial criativo. Para Arthur Koestler, existem três domínios para o treino e desenvolvimento da criatividade: a arte, a descoberta e o humor. No que diz respeito à arte, é fácil perceber como uma actividade artística regular nos desenvolverá novas formas de ver e pensar. Quanto à descoberta, o seu treino resulta da regular resolução de problemas pouco convencionais. Por último, o humor (que, na sua essência, mais não é do que a associação de ideias e ligações menos convencionais) libertanos da nossa rigidez mental e pensamentos habituais, tornando-se, desta forma, o mais rápido potenciador do pensamento criativo. Ou seja, ainda todos estamos a tempo de aprender… a desaprender. Pelo menos, o mundo empresarial já começou a perceber que a criatividade faz a diferença e se torna o motor da inovação. E se foram a imaginação e a criatividade que fizeram avançar o mundo, talvez seja só uma questão de tempo para serem essas mesmas imaginação e criatividade a governá-lo. O problema é que o desenvolvimento da criatividade necessita de treino e que essa responsabilidade, de treinar equipas, é frequentemente negligenciada pelos líderes. Lew Platt, da HP, disse um dia que não era a pessoa certa para gerar uma boa ideia, mas que se rodeava sempre de criativos e que apenas precisava de escolher as melhores ideias. Por isso, se não quiser você próprio desenvolver as suas capacidades criativas, ao menos ajude a desenvolver a criatividade dos que o rodeiam, já que a criatividade multiplica-se sempre que se divide… por todos. *Associação Nacional de Jovens Formadores e Docentes (FORDOC) Docente, formador e consultor nas áreas de Marketing e Publicidade

68

cêntimos

por:Orlando Leal*

Senhoras e senhores pensionistas a vossa vida vai mudar, com a ultima medida do governo que gere a pátria lusa. A partir deste mês e durante o período de um ano as pensões (de 400 Euros) sofrerão um aumento adicional de 68 cêntimos. Este valor tão alucinante pelo valor como ridícula pela desculpa apresentada é relativo a retroactivos que sempre foram pagos de uma só vez, até este ano em que se decidiu pagar em 14 prestações, sendo 12 referentes a um mês de reforma e as duas restantes aos subsídios de férias e de Natal. Aparentemente, a desculpa apresentada foi que se fosse tudo pago de uma só vez poderia provocar dificuldades financeiras nos pensionistas nos meses seguintes, pelo que o valor do acerto foi diluído no tempo. Assim um pensionista que receba uma reforma de 400 Euros não vai receber de uma só vez a astronómica quantia de 9,52 Euros, com a qual poderia ir por exemplo jantar fora sozinho a um restaurante barato, ou lanchar numa pastelaria com o seu melhor amigo. Em vez disso poderá ir tomar café uma vez por mês, e se tiver a sorte do café lá do barro não ser muito caro, ainda lhe sobra dinheiro para um papo seco. Se for fumador a alegria será ainda maior, porque se começar a juntar o valor do aumento já em Janeiro, lá para maio poderá comprar um maço de tabaco que deverá durar até Setembro, sim porque entretanto receberá os 68 cêntimos extra do subsídio de férias. Se calhar é uma forma de combater o tabagismo, não fosse o pensionista tomar uma atitude irresponsável e comprar com o aumento total uns 2 ou 3 maços de cigarros... Com isto pretende-se combater o excesso de gastos dos pensionistas, para que não gastem tudo de uma só vez, nem terem rendimentos superiores em certos meses, o que é curioso, porque se assim fosse deveriam ser 12 prestações e não 14, pois assim sendo nos meses do subsídio de férias e da Natal vão receber mais 68 cêntimos, mas se assim fosse, em vez dos 68 seriam 79 cêntimos, e com esta verba os pensionistas nem saberiam o que fazer a tanto dinheiro... Outra curiosidade tem também a ver com o mesmo facto dos rendimentos não deverem ser variáveis, pois se assim é como justificar os ditos subsídios de Férias e Natal, pela lógica a ser imposta pelo governo estes deveriam ser diluídos também ao longo do ano... A não ser que a próxima medida seja a de cortar os subsídios para que os pensionistas não tenham meses com rendimentos acima do previsto... Já dá para acreditar em tudo!!! Mas enfim, mais uma fantástica medida financeira de um Governo que vê o Banco do Estado conceder empréstimos a pessoas para comprarem acções do maior banco privado português, sendo que as pessoas que concederam esse empréstimo há pouco tempo são as mesmas que, e curiosamente sendo próximas ao partido do Governo são as que agora concorrem para a liderança ao dito banco privado!!! Mas o que é que isso interessa, o que é importante é saber que se for pensionista e tiver uma reforma de 400 Euros, este mês terá mais 68 cêntimos para gastar... Vai ser a loucura do consumimos nos reformados. Enfim 2008 está a começar, mas os tiques de 2007 ainda por cá andam... Bom ano para todos, e de preferência com muitos cêntimos. * licenciado em Informática de Gestão


26

maiahoje

sexta-feira 11 de janeiro de 2008

Estado do Rio de Janeiro João Diogo - Recife

Fazendo fronteira com os Estados de São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo, o Rio de Janeiro é um dos menores estados da região Sudeste e do Brasil. Com uma costa marítima, cerca de 635 quilómetros de extensão e uma área de 43.653 km2, que só para dar uma ideia é um pouco maior que a Dinamarca, o estado do Rio de Janeiro ainda absorve uma população avaliada em cerca de 16 milhões de habitantes, porquanto Municípios como Rio de Janeiro (capital) Niterói, Duque de Caxias, Petrópolis, Angra dos Reis, Búzios, só para falar nas cidades mais importantes, contribuírem duma certa forma para o acentuado numero de habitantes dentro das suas áreas. Os Fluminenses, habitantes deste Estado, derivam do facto de Rio em latim, significar Flumem, (fluvial) do qual originou o nome Fluminense. No entanto o estado do Rio de Janeiro para lá do encanto, que as suas cidades oferecem, não deixa de ser uma das regiões mais aprazíveis e mais visitadas em todo o Brasil. Só o facto de conhecermos as Cidades acima citadas e o agradável prazer que elas proporcionam a quem as procuram, vale a pena embora que superficialmente, fazer uma ligeira incursão no intuito de extrair delas, o que de melhor têm para oferecer. BAIXADA FLUMINENSE NA CIDADE DO RIO DE JANEIRO E nada melhor que começar pela sua Capital, porquanto em anterior crónica eu já ter feito a apologia à Cidade Maravilhosa. No entanto e só para nos situarmos, creio que tudo aquilo que foi dito sobre o Rio de Janeiro (capital) foi suficiente e até bastante elucidativo; no entanto algo ficou por narrar, sobretudo no que diz respeito à Baixada Fluminense na cidade do Rio de Janeiro. Lugar pitoresco e lindo por natureza, porquanto todo o litoral acompanha a Baixada Fluminense, que ocupa cerca de metade da superfície do Estado. Lugar aprazível, o grande Rio é rodeado pela Baia de Guanabara por um lado e cercada pela floresta nativa do outro lado, sendo no entanto um lugar aproveitado como recurso para os mais necessitados, porquanto toda a área, embora pobre, tem no entanto deixado de ser um estigma para se tornar hoje um motivo de orgulho, podendo até se afirmar, que se nota uma melhor educação e uma elevada auto-estima entre todos os seus habitantes, ao ponto de se esperar que todo o crescimento económico relativamente à cultura deste seu Povo, venha futuramente a reverter numa melhor condição de vida e obviamente melhor bem-estar. NITERÓI Debruçar-nos sobre “ Nikity “ nome com que também é conhecido Niterói, é algo que nos subjuga até porque a Cidade que completa agora 440 Anos de existência e que fica do outro lado da Ponte Presidente Costa e Silva, (Ponte Niterói com 13 quilómetros de extensão) proporcionar a quem a visita, uma deslumbrante vista

sobre o Cristo Redentor, Pão de Açúcar e Baía de Guanabara, se bem que mais parecer um painel em tela gigantesca, projectando sem qualquer risco de exagero, um autentico escândalo de beleza, porquanto as vistas para o Rio, que de Niterói se desfruta, para além de serem simplesmente deslumbrantes, são também sem sombra de dúvida, uma das suas melhores atracções. Todos os Niteroienses duma maneira geral, são gente acolhedora e de bom estilo de vida, assim como toda a Cidade que ao longo dos seus quatro séculos de vida, preserva a sua identidade de cidade pacata, não violenta e aberta passe o termo, ao civilismo para com todos os que a visitam. DUQUE DE CAXIAS Situada na Baixada Fluminense, a cidade Duque de Caxias, faz parte da região Metropolitana do Rio de Janeiro, que por conta disso, deve o seu nome ao patrono do exército Brasileiro, Luiz Alves de Lima e Silva (Duque de Caxias). Povoada a partir do Século XVI, a Cidade, hoje com cerca de um milhão de habitantes e uma área de 442 km2 é limitada até Nova Iguaçu, Rio de Janeiro e Petrópolis. Distante da capital Rio de Janeiro, 17 quilómetros, a cidade Duque de Caxias é sem dúvida uma parte integrante da capital, porquanto suas actividades agropecuárias e a grandeza que o seu Comércio adquiriu, alem do grandioso Parque Industrial, sua mais-valia, porquanto seu elevado índice de crescimento económico, ser hoje em dia, uma realidade de Cidade próspera. PETRÓPOLIS Ainda dentro da periferia do estado do Rio de Janeiro, destacamos Petrópolis, (cidade imperial) que foi colonizada pelos Alemães quando ali chegaram em 1845. Como sede oficial de Verão, da corte Portuguesa, Petrópolis que chegou a ser capital do Rio de Janeiro e que completa 150 anos no próximo dia 29 de Setembro de 2007, foi uma cidade planejada e consequentemente conservada, embora que actualmente esteja um pouco descaracterizada, devido entre outros motivos à que se prende com a paisagem, porquanto D. Pedro I à época se ter deslumbrado com a beleza desse lugar, do que resultou adquirir uma propriedade, que posteriormente viria a ser herdado por D. Pedro II e consequentemente construído o Palácio. Por tudo isto, Petrópolis, que nasceu para satisfazer um capricho do então Regente D. Pedro I, interessado que estava em possuir um recanto para passar o Verão, virou Império e só por isso ganhou foros de Cidade ilustre e histórica. Seu Palácio imperial, é prova disso, porquanto seu passado estar ali bem patente, para gaúdio de todos os Portugueses e Brasileiros. Acresce dizer que Petrópolis recomenda-se, não só pelo Museu Imperial em estilo neoclássico, como também pela sua principal atracção que é a coroa de D. Pedro II, toda ela em ouro, brilhantes e pérolas. Digno de apreço é também a Catedral de São Pedro de Alcântara, Palácio

de Cristal, Museu Casa Santos Dumont, (pai da aviação) um chalé com 3 pavimentos situado na encosta do morro, guardião de inigualáveis curiosidades, das quais citamos, um chuveiro com aquecimento a álcool, vários utensílios práticos e móveis originais, entre outras invenções, fruto da imaginação de Santos Dumont. ANGRA DOS REIS Localizada na região Costa Verde a 150 quilómetros da capital, Angra dos Reis, paraíso ecológico e natural, é um lugar mágico por natureza. Sua história remonta ao ano de 1500, quando os portugueses, ao demandarem a costa, se deslumbraram perante esse verdadeiro Paraíso a quem deram o nome de Angra dos Reis, precisamente por essa descoberta coincidir com o dia 6 de Janeiro. Cidade pequena é certo mas rodeada por cerca de 365 ilhas, algumas delas compradas e habitadas por pessoas célebres, como por exemplo Ayrton Sena, (automobilista de fórmula um, já falecido) Xuxa, (apresentadora e criadora de programas da TV) Roberto Marinho, (ex-presidente da Rede Globo) João Havelange, (ex-presidente da Fifa) além do mundialmente conhecido cirurgião plástico, Ivo Pitanguy. Famosas estas Ilhas, elas albergam milhares de praias, praticamente selvagens, que em plena mata atlântica, compõem esse lugar que habitualmente antes da sua descoberta, era ocupado por Índios e Escravos. Angra dos Reis no tocante a Ilhas, é na verdade um “autentico viveiro”, qual delas a mais requisitada, pese o facto de ser viável a compra e consequentemente o privilégio de as poder desfrutar, como se fora um Paraíso real. BÚZIOS Com cerca de 8 quilómetros de extensão e cerca de 23 Praias, esta Península arrebata, tal o seu visual natural que lhe outorga o direito de ser como estancia balnear, uma das mais sedutoras de quantas existem em todo o Brasil. Outrora vila de Pescadores, como tantas outras que abundam no litoral Brasileiro, Búzios, se transformou numa Cidade limpa, chique e airosa, totalmente virada para o Turismo. Correntes marítimas vindas do Equador e de águas mornas a quentes, transferem uma quietude que passou a ser apanágio ao bem-estar de cada cidadão. Cidade turística por excelência, ela fica distante do Rio cerca de 180 quilómetros, sendo por isso um lugar privilegiado pela Natureza, que congregou junto ás suas terras, as primeiras concentrações de representantes das elites Cariocas e Paulistas, que ali fizeram surgir as primeiras casas de Veraneio. É certo que ao longo do tempo Búzios cresceu, podendo-se considerar hoje uma região totalmente moderna, virada exclusivamente para o Turismo. Digamos que Búzios, antigamente vila de Pescadores, é hoje sem favor algum, o mais capitoso Céu aberto do Mundo.

E se morresse dentro de 10 minutos? Raquel Pina*

O que faria você, que está aí desse lado a ler neste momento o seu jornal, se soubesse que iria morrer dentro de 10 minutos? È muito simples e é uma frase que ouve milhares de vezes… o segredo está em “ Viver cada minuto como se fosse o último”. Fácil, não é? Basta querer e apostar em determinadas decisões ao alcance de todos nós. ESCOLHER A FELICIDADE O primeiro passo é correr atrás da felicidade, aproveitar todas as oportunidades que surgem e solidificar os nossos valores pessoais. Perseguir emoções positivas irá ajudá-lo a atingir o seu real objectivo. FAZER EXERCÍCIO A actividade física como todos nós sabemos leva à produção de endorfinas, neurotransmissores que produzem uma sensação de bem-estar generalizada. Esta sensação de bem-estar ao praticar desporto é uma grande oportunidade para obter prazer nas experiências de cada um. Inscreva-se num ginásio, escolha uma modalidade que lhe dê prazer, que ponha à prova as suas capacidades físicas e comprometa-se a ir pelo menos 3 vezes por semana. Vai ver que o seu corpo lhe agradece e a sua mente também…

AUTO – CONHECIMENTO Descobrir quem nós somos é o maior exercício na busca da nossa felicidade. Tenha em atenção como reage aos estímulos exteriores e interiores, o que gosta, o que lhe desagrada, o que a deixa alegre ou triste. Lentamente mude ligeiramente os seus hábitos e assim irá aprender a interpretar a pouco e pouco o que o faz sentir bem e o que é bom para si. VIDA SOCIAL ACTIVA A nossa vida social é um dos primeiros indicadores da nossa felicidade interior. As pessoas mais felizes são aquelas que passam menos tempo sozinhas e passam mais tempo a cultivar diversas amizades que as próprias consideram como satisfatórias. Os nossos amigos e a nossa família fazem parte da nossa vida e da nossa estrutura afectiva. Não nascemos para estarmos sozinhos, apesar da solidão ser positiva em certos momentos. Aceite convites para sair, ir ao cinema, jantar, passear, conversar com os seus amigos, almoçar com a família…toda esta convivência trará os seus benefícios. VIVER O PRESENTE Trace objectivos semanais e tente cumpri-los. Os momentos mais felizes aparecem em caminhos inesperados, e encontram-se em pequenos momentos do dia-a-dia. Tem é

que se esforçar por criar objectivos alcançáveis e posteriormente fazer tudo para os atingir. SEXUALIDADE Não é necessário estar a enumerar todas as vantagens de uma sexualidade activa e satisfatória para perceber que este é um dos maiores segredos da nossa felicidade. O bem-estar do corpo leva à satisfação da alma e vice-versa. Para além disso é o método mais seguro para melhorar a nossa disposição. APRENDER Toda a nossa vida é feita de aprendizagens. Aprenda com as suas más experiências e retire de todas elas a sua lição de vida. Agarre-se a pensamentos como “ O que não me mata torna-me mais forte” e tente aprender a superar os seus medos. Depois de tudo isto, resta-me dizer que a felicidade está ao alcance de todos, é necessário é aprender a ver o lado positivo da vida, desafiar os factos, transformá-los e virá-los a seu favor para conseguir enfrentar a sua vida com uma nova perspectiva. E... «Don´t Worry… Be Happy!!!» *Psicóloga Clínica 91 107 70 40 clinicapsicologiamaia@hotmail.com

No v/ jornal de 14 de Dezembro, pagina 21, no artigo “ Presidente dos B.V. Pedrouços desvaloriza demissões e pede paz para trabalhar” Pedro Teixeira

O Sr. Serafim Adalberto diz no vosso artigo que “ não tem conhecimento oficial das demissões”. Isso corresponde a uma falsidade por parte deste, visto que no meu caso a carta de demissão foi entregue no dia 14 de Setembro de 2007 ao Sr. Presidente da Assembleia Geral e nesse mesmo dia foi entregue, por mim, uma copia que foi lida por todos os directores presentes na reunião de direcção na qual se encontrava entre outros o Sr. Serafim Adalberto.

Como pode o Sr. Serafim Adalberto não ter conhecimento oficial das demissões se já foi, por ele, proposto e aceite pelo Presidente da Assembleia-geral, a nomeação de um substituto para o cargo, ate aí, desempenhado por mim. Não querendo alongar-me em pormenores, aproveito para esclarecer que os documentos que comprovam os fundamentos por mim expostos para a demissão do

cargo, foram entregues ao Sr. Presidente da Assembleiageral que adoptará as decisões que achar mais convenientes. Aproveito para reiterar as palavras do Sr. Serafim Adalberto que deseja que na próxima assembleia-geral se faça “ fumo branco”, apesar de já habemus papam, e que toda esta situação seja esclarecida.


maiahoje

sexta-feira 11 de janeiro de 2008

27

Largue o vício. Deixe de Fumar com agulhas. Leonel Duarte*

Largue o vício. Deixe de Fumar com agulhas. A Organização Mundial de Saúde (OMS) identifica o método antitabágico da Medicina Chinesa como muito eficaz. A Acupunctura combate as síndromes de abstinência que normalmente se manifestam durante os primeiros dias sem fumar, causados pela falta de nicotina. Esses sintomas habituais são malestar, agitação, impaciência, ansiedade ou insónias. Através da Acupunctura aumentará a possibilidade de êxito. Com a entrada em vigor no dia 1 de Janeiro de 2008 da nova lei anti tabaco, que impõem restrições rigorosas aos fumadores em locais públicos, é certamente oportuno falar dos efeitos do tabaco no organismo, proporcionando argumentos úteis a quem pretende deixar de fumar. O Tabaco contém gases tóxicos (Amoníaco, Acetona, Formol, Monóxido de Carbono) e metais pesados (Mercúrio e Chumbo). Fruto da habituação do organismo à nicotina, o principal efeito do Tabaco é a dependência física e psíquica. Quando interrompido este hábito, surgem quase sempre as insónias, a ansiedade, a irritabilidade, o nervosismo e as dificuldades de concentração. A longo prazo os efeitos do consumo regular de Tabaco são as doenças cardiovasculares, devido à menor quantidade de oxigénio nos tecidos, lesões nas veias e artérias, doenças respiratórias, elevado risco de cancro (pulmões, brônquios, boca, garganta e bexiga), diminuição da resistência física e do bem-estar.

Para terem uma ideia, uma pessoa que fume até 9 cigarros por dia tem cinco vezes mais hipóteses de ter cancro que um não fumador. Já um fumador com um consumo de 40 cigarros, aumenta 20 vezes mais essa probabilidade. Muitos fumadores questionam-se sobre o porquê de deixar de fumar. Existem boas razões, das quais posso salientar: redução de gastos, diminuição de irritação e mal-estar nos olhos garganta e nariz, melhor paladar, melhor aspecto da pele e dentes e um hálito mais fresco. Saberá que não necessita do tabaco para enfrentar qualquer situação e assim reduzirá o risco de doenças graves (cardiovasculares e respiratórias, entre outras), aumentará a resistência física e talvez o mais importante terá maior esperança de vida e acima de tudo melhor qualidade de vida. Se é fumador e mesmo assim não se sente motivado a deixar de fumar, fique a saber que em média morrem diariamente cerca de dez mil fumadores. O Tabagismo contribui para aproximadamente 45 % das mortes nos homens com menos de 65 anos. O Tabaco é a segunda causa de envelhecimento cutâneo. Deixar de fumar é a melhor atitude que um fumador pode ter. Mesmo que já tenha tentado sem sucesso com a ajuda de pastilhas ou adesivos, não desanime, a Medicina Chinesa pode ajudá-lo. A terapia utilizada pela Medicina Chinesa conjuga a Acupunctura (inserção de agulhas muito finas e descartáveis em pontos específicos do corpo), com a electro-estimulação e com a Fitoterapia (plantas medicinais chinesas). É realizada uma consulta inicial, onde é avaliado o ponto de dependência do paciente e

estabelecido o tratamento de Acupunctura. É importante salientar que a Acupunctura não dói, mesmo quando se realiza electroestimulação nas agulhas, apenas se sente uma sensação de formigueiro. O número de tratamentos é em média de seis (um por semana), propondo-se uma diminuição do número de cigarros fumados por dia até que o paciente deixe de fumar totalmente. Nas primeiras sessões são apenas aplicadas agulhas e nas últimas será feito um complemento com electro-estimulação. A Fitoterapia ajuda o paciente a diminuir a vontade de acender um cigarro. A Medicina Chinesa além de ter um efeito calmante para aqueles que a ela recorrem, tem outras grandes vantagens, das quais se podem salientar a não utilização de químicos, ausência de ansiedade e diminuição dos efeitos secundários, pela não utilização da nicotina (como por exemplo, aumento de peso). A Organização Mundial de Saúde (OMS) identifica o método antitabágico da Medicina Chinesa como muito eficaz. Ano novo, vida nova, apague o cigarro antes que ele o “apague” a si. * Diplomado em Acupunctura e Fitoterapia Tradicional Chinesa (APA–DA). Membro APPA – Associação Portuguesa Profissionais Acupunctura (www.appa-m mtc.org) Coloque as suas questões em 96 853 50 83 ou clinicadeacupunctura@hotmail.com

Espírito Natalixo Pedro Resende – Funchal

Estou irritado! Zangado! Chateado! Revoltado! Gosto tanto, tanto do Natal que não consigo calar a revolta que se abateu sobre mim. Estão a estragar a época natalícia! As pessoas ficam doidas nesta altura do ano. Atropelam-se nas lojas, discutem imenso na rua, conduzem como loucos, andam stressados, gastam o que têm e o que não terão. E tem sido assim nos últimos anos, agravando-se Natal após Natal, estando eu a ponderar levar mesmo o caso às mais altas instâncias judiciais. Não tenho nada contra o menino Jesus e muito menos qualquer tipo de reclamação a fazer ao meu amigo Pai Natal. Tenho é contra a paranóia que afecta muita gente nesta época e sobretudo, a soberba e desavergonhada hipocrisia que muitos chegam a demonstrar mas que poucos conseguem disfarçar. Começa logo por algumas campanhas, ditas de solidariedade, onde na compra de um referido produto, ou em gastos superiores a determinada quantia, parte dos lucros revertiam a favor de A ou B, sendo estas campanhas mais visíveis nas grandes superfícies, conhecidas por hipermercados. Essas empresas, se realmente estivessem interessadas em serem solidárias, pegavam numa quantia referente aos lucros obtidos numa outra determinada altura do ano e repartiam por algumas dessas instituições, sem haver a necessidade da obrigação do cliente comprar para assim poder ajudar. Isso sim seria verdadeira solidariedade. Há também aqueles eventos organizados pelas tv´s com a participação de uma enorme quantidade de cantores, todos extremamente solidários, tão extremamente, que ouso extremar com uma pergunta extrema: e se não houvesse transmissão televisiva, a concorrida participação seria a mesma? É triste escrever isto, mas a resposta seria: Não! Tive a honra de ser convidado para fazer parte da organização e apresentação da Festa de Natal de um Hospital do concelho do Porto. Uma festa igual a tantas outras desta época, com toda a alegria, a magia, o brilho, o amor, a solidariedade, mas, sem transmissão televisiva! Se ao menos eu pudesse ter ocultado esta

última parte da ausência televisiva nas minhas tentativas de contactos telefónicos ao convidar os ditos artistas, talvez tivesse tido mais sorte. Foi algo muito fiel a isto: “não dá para nenhuma estação de tv? Pois, sabe como é… eu, eu, eu gostaria muito mas, tenho a agenda muito preenchida...” houve ainda quem conseguisse bater o recorde do Guiness ao confirmar e desmarcar a sua presença em apenas 15 segundos: “Festa de Natal do Hospital? Claro que sim! Diga o dia, as horas e para que canal é… (…) ai não terá transmissão televisiva…? Espere, oooh que pena! Nesse dia afinal não vou poder mesmo!” Para piorar a minha estupefacção, o manager de um conhecido cantor, que até tem a fama de ser muito solidário, respondeu-me com uma lata ainda maior do que a azia com que eu já estava a ficar: “Vamos ser directos e sinceros! Se não passa na televisão não estamos interessados em participar… sabe como é, precisamos de fazer promoção, de aparecer… e é nestas alturas que vendemos a maioria dos nossos concertos de Verão, por isso, nem pensar!” Ora bem, sincero, sincero, lá isso ele foi, o que escusava mesmo era de ter sido TÃO directo! Depois também temos ainda, aqueles que aparecem nesses programas especiais da televisão e que no topo da sua inteligência, se gabam ao contar que eram tão precoces, tão precoces, que desde muito cedo deixaram de acreditar no Pai Natal. Foi tão bonito de se ver no desfile dos Pais-Natal que passou na RTP, o conhecido Manuel Serrão dizer que tinha apenas sete anos quando descobriu que afinal não havia nenhum velho de barbas a distribuir presentes por todo o planeta, ou ainda, a apresentadora Sílvia Alberto a contar que chorou tanto quando soube que afinal não havia Pai-Natal… Estaria eu a ouvir bem? Então “estamos todos a celebrar a magia desta época… o Natal é das crianças… noite feliz noite feliz… uichiu a meri cristmas… ho ho ho, bla bla bla…” e vêm adultos inteligentes como estes dois últimos que citei, dizerem ao vivo e em directo que o Pai Natal não existe, num programa a ser visionado por milhares de crianças??? Irritei-me tanto, tanto, tanto,

que só me apetecia entrar pelo ecrã do meu televisor e abaná-los (lembrem-se que estou irritado) até saltarem luzinhas coloridas e brilhantes por aqueles olhos. Que Noite Feliz aí sim seria… Se por acaso algumas crianças tropeçarem nesta crónica, façam o favor de acreditar em mim: o Pai Natal existe sim! Sim, sim, sim e sim! Existe e pronto! Antes de terminar, e com a minha indignação a atingir o topo, falta-me apenas falar das famosas e irritantes sms´s natalícias… Chiça, é que são mesmo irritantes! Chegar-se ao cúmulo de receber mensagens de algumas pessoas de quem já nem do nome nos lembramos, ou que nem o contacto telefónico temos, e por isso desconhecemos de quem se trata aquele número, falando da “amizade linda que nos une e que nesta época ainda mais se reflecte” ou da “noite em que nos esquecemos do frio e da chuva mas não nos esquecemos dos amigos…” penso que a palavra Amigo nunca foi tão vulgarizada como agora… Depois também se recebe várias vezes aquelas repetidas, mas de pessoas diferentes; aquelas algo incompreensíveis, de humor pobre, insultando o Natal, a virgem Maria, o burro e o restante presépio…; até cheguei mesmo a receber uma mensagem, de um indivíduo do sexo masculino, mas escrita no género feminino! Ora como eu tenho conhecimento que a referida pessoa não efectuou recentemente qualquer operação ao seu corpo, leva-me a concluir que nem ao trabalho se deu para alterar uma mensagem que recebeu de alguma mulher e reenviou-a a outros contactos. Que saudades eu tenho dos postais de boas festas ou dos telefonemas sinceros… Por tudo atrás referido que provocou a minha indignação, e por outras coisas que optei por omitir, venho por este meio avisar todos os leitores, que vou meter uma providência cautelar para suspender o próximo Natal, ou então, em caso extremo e dado o estado descontrolado a que tudo chegou, proponho que se altere o nome desta efeméride para Carnatal. É que assim, eu já não levava a mal…

A nossa Feirinha Os alunos da EB1 de Ferreiró

Hoje foi um dia diferente cá na nossa escola porque fizemos uma feirinha. O dinheiro que recebemos da venda dos produtos, vai ajudar a tornar a nossa festinha de Natal mais especial. Na feira venderam-se vários produtos hortícolas, bem como galos, galinhas, coelhos, chouriços, frascos com tremoços e azeitonas, saquinhos de chá de tília (recolhida das árvores do recreio) e até tacinhas de marmelada (feita pela D. Deolinda, com a nossa ajuda). Nós fomos compradores e vendedores, e adorámos ! Vieram muitas pessoas (pais e muitos outros habitantes da freguesia) e, por isso, conseguimos vender tudo. O nosso agradecimento a todos eles. Foram momentos de muita alegria, convívio e boa disposição.


28

maiahoje

sexta-feira 11 de janeiro de 2008

NEGÓCIOS Entrevista com o presidente da Cerealis, José Amorim

A atracção do Leste Líder nacional do sector das massas alimentícias a Cerealis vem, desde há três anos para cá, a empreender uma mudança profunda na sua estrutura com vista ao crescimento e organização. O próximo passo passa por uma aposta mais profunda na internacionalização, com o Leste europeu a assumir o topo das preferências. Com o esgotamento do mercado europeu, ao nível dos países mais próximos de Portugal, os países de Leste recentemente integrados na União Europeia, afiguram-se como um passo lógico na estratégia de internacionalização da Cerealis. Sem certezas, mas confessando a realização de alguns estudos, o presidente da Cerealis, José Amorim, revela que no âmbito de crescimento da empresa ao nível da produção, o leste europeu aparece como uma escolha lógica, “na União Europeia mais chegada o mercado atingiu a sua maturidade e não cresce. Portanto, atingimos o patamar máximo e temos de nos virar para outros lados. O mais lógico são os novos países de Leste. Temos em estudo qual será o melhor país para poder receber uma unidade nossa”, explica, ressalvando que “ainda é muito cedo para “fazer as malas””. Já na vertente da distribuição, os Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) assumem papel de destaque, especialmente Angola, patente por exemplo na criação da marca Familiar Amiga, “estamos a exportar mais de 15% da nossa produção um pouco para todo lado. Mas sem dúvida que Angola é um dos grandes mercados. Mas não tencionamos ir para Angola com Indústria. Se formos é com um armazém de distribuição, situação que estamos a estudar”. Esta internacionalização aparece como uma etapa lógica depois da revolução operada nos últimos anos, que teve como elemento mais visível a mudança de designação da empresa Amorim Lage para Cerealis. Esta alteração no nome representou na verdade uma “vida nova” para o grupo empresarial que, para além da restruturação ao nível societário, empreeendeu um plano de investimentos dividido em duas fases. A primeira englobou quase 50 milhões de euros aplicados na área da Cerealis Produtos Alimentares (uma das três áreas que em que se divide a Cerealis, para além da Cerealis Moagens e da Cerealis Internacional) e teve como obra mais palpável a construção de uma nova fábrica de massas alimentícias que veio substituir a estrutura que pertencia à “Nacional” (entretanto adquirida pelo grupo), que se encontrava obsoleta. Outra grande fatia das verbas foi para a fábrica de Cereais de Pequeno Almoço situada no concelho da Trofa, que passou de 10 para 50 funcionários,

numa indústria que é altamente automatizada. Agora inicia-se a segunda fase dedicada à Cerealis Moagens, vertente virada para as farinhas comercializadas para outros utilizadores, tais como Panificadores e Fábricas de Bolachas. Os objectivos passam pela construção de uma nova semolaria em Águas Santas (fábrica destinada à moagem de trigo duro com vista à produção de sêmolas, matéria-prima para o fabrico das massas alimentícias), com um investimento da ordem

dos 6 milhões de euros, e pela montagem de uma nova moagem de trigo mole, no centro de produção do Beato em Lisboa, com a capacidade de 500 toneladas/24 horas. Após o arranque desta última, a actual moagem de trigo mole do Beato será remodelada, ficando assim este centro com uma capacidade de 500 + 500 toneladas/24 horas. Os montantes envolvidos neste último investimento são da ordem dos 12 milhões de euros. Esta empreitada tem data de início para os primeiros meses de 2008 e durará até finais

Maxim Bukharov

de 2009, afirma ainda José Amorim. Aumento do preço dos cereais continuará a reflectir-sse no bolso dos consumidores Ao longo dos últimos anos, os preços dos cereais têm conhecido uma relativa estabilidade. Em 2007 assistiu-se ao início de uma nova situação nos mercados internacionais de cereais, com uma subida vertiginosa dos preços. Vários factores estiveram na origem desta escalada de preços, desde a fraca colheita a nível mundial, passando pelo aumento de consumo na China e Índia, até ao baixo nível de reservas de cereais, que desceram até números nunca vistos nos últimos 30 anos. O desvio de cereais para a produção de biocombustíveis e a entrada de fundos de investimento no sector, são outros factores apontados por José Amorim para os preços altos. Face a esta realidade, o presidente da Cerealis toma uma postura expectante, não antecipando qualquer descida nos preços, “para já não há notícias pessimistas. Mas por todas estas razões vai continuar a haver pressão e o mercado continuará muito volátil. Se os preços sobem para nós o consumidor final terá também de ver os preços a subir”, avisa. De pequena empresa familiar a líder do mercado Fundada em 1919, a então chamada Amorim. Lage congregava em partes iguais as participações das duas famílias, de resto uma realidade que chegou aos nossos dias. Com o evoluir dos tempos e a aquisição de outras empresas e marcas, como a “Harmonia” e mais recentemente a “Nacional”, grande concorrente, a agora designada Cerealis chega ao topo do seu sector, e constitui um dos principais grupos económicos nacionais, com uma facturação de 150 milhões de euros/ano. Nesta altura, nas suas três constituintes, Cerealis Produtos Alimentares (CPA), Cerealis Moagens (CM) e Cerealis Internacional (CI), este grupo empresarial é formado por 550 colaboradores e atravessa um novo desafio, o da internacionalização. Um passo que está a ser dado pela 3ª geração de funcionários, com a mais nova média de idades de sempre (40 anos), confessa José Amorim, responsável que contactou com todas elas. António Manuel Marques

Para continuar a crescer a Cerealis tem que se virar para novos mercados, refere José Amorim

MEDICINA Primeiro medicamento inteiramente português licenciado a farmacêutica americana

Fármaco da Bial nos Estados Unidos A Bial, empresa que se situa “paredes-m meias” com o Concelho da Maia, licenciou o primeiro medicamento inteiramente desenvolvido em Portugal a uma empresa dos Estados Unidos. O antiepiléptico chegará às farmácias norte-a americanas e canadianas durante o próximo ano, seguindo-sse a Europa. A Bial, empresa farmacêutica situada em S. Mamede do Coronado, acaba de assinar um contrato de licenciamento com vista à comercialização do antipiléptico “BIA 2-093” (ainda sem nome comercial), nos mercados norte-americano e canadiano. Este medicamento é o primeiro fármaco inteiramento nacional, fruto de 15 anos de investigação e 300 milhões de euros de investimento por parte da empresa. Agora, através deste licenciamento com a norte americana Sepracor, espera-se que o “BIA 2-093” chegue às prateleiras das farmácias nos finais de 2009 ou inicíos de 2010, depois da aprovação da Food and Drug Administration (FDA), entidade responsável pelo controlo e gestão do sector farmacêutico, entre outros, nos EUA. Como contrapartida deste acordo, a Bial irá receber como pagamento inicial 75 milhões de dólares, estando previstos outros pagamentos mediante o cumprimento de várias etapas ao longo do processo de

desenvolvimento e de registo que poderão atingir o valor adicional de 100 milhões de dólares no caso do cumprimento de todas as metas estipuladas. “Esta é uma etapa chave na história de Bial e que representa o primeiro resultado concreto das nossas actividades de Investigação e Desenvolvimento (I&D) na área do sistema nervoso central. Estou muito orgulhoso do trabalho realizado pela nossa equipa”, refere o presidente da Bial, Luís Portela. O acetato de eslicarbazepina (novo antiepiléptico) demonstrou ser eficaz e seguro em ensaios clínicos em doentes adultos com epilepsia. A Bial testou este composto em três ensaios que englobaram mais de um milhar de doentes em 22 países. A administração em toma única diária é uma das diferenças para outros medicamentos existentes actualmente. Além disso, existem benefícios para os doentes em termos de baixo potencial de reacções farmacológicas. A epilepsia é uma perturbação cerebral

na qual se verifica uma alteração dos impulsos eléctricos em grupos de células nervosas (neurónios). Na epilepsia, o padrão normal de actividade neuronal encontra-se alterado, provocando anomalias nas

sensações, emoções e comportamento, podendo originar convulsões, espasmos musculares e perdas de consciência. António Manuel Marques

BIAL - UMA EMPRESA VIRADA PARA A INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO Fundado em 1924, a Bial é o maior grupo farmacêutico nacional, distinguindo-se no panorama empresarial português em termos de investimento em I&D. A Bial é a empresa na área da Saúde, em Portugal, que mais investe em nesta vertente, direccionando mais de 20% da facturação anual para a investigação de novos fármacos. A procura de novas soluções terapêuticas constitui uma das grandes apostas da Bial que desenvolve os seus projectos nos seus dois Centros de

Investigação e Desenvolvimento, onde trabalham 87 pessoas, de sete nacionalidades diferentes. O trabalho de I&D do grupo está centrado na área do sistema nervoso central e do sistema cardiovascular. Nos últimos anos Bial patenteou vários potenciais novos medicamentos a nível mundial, estando actualmente a licenciar tecnologia sua para empresas de diversos países. Os produtos Bial chegam a cerca de 30 países, constituindo a Espanha o seu principal mercado externo.


maiahoje

sexta-feira 11 de janeiro de 2008

PUB

GAIA Na bacia de Sampaia, em Canidelo

Aves migratórias com “área de serviço” própria Protocolo entre Administração dos Portos do Douro e Leixões (APDL) e o Parque Biológico de Gaia (PBG) permitirá criar refúgio ornitológico com 210 mil metros quadrados pertencentes ao domínio público marítimo. Através deste protocolo a APDL compromete-se a não licenciar nenhuma actividade que possa comprometer a viabilidade do refúgio ornitológico, enquanto por seu turno a PBG se encarregará de assegurar a gestão da área, localizada no sapal existente a montante do Cabedelo. Embora as populações de aves que procuram actualmente o espaço do refúgio varie conforme a época do ano, estando mais ocupada no Inverno que no Verão, na Bacia de Sampaio já foram referenciadas mais de uma centena de aves, entre outras, garçasreais, piscos de peito azul ou corvos marinhos.

Para o Director do Parque Biológico de Gaia, Nuno Oliveira, este tipo de protocolo deveria “ser multiplicado pelo país pois teria uma importância acrescida”, uma vez que as zonas húmidas estão a diminuir e as aves necessitam delas para descansarem durante as rotas migratórias. Com este refúgio, as aves em migração passam a dispor de “uma área de serviço”, além de se usufruir de um excelente posto de observação das aves. No seguimento da assinatura do protocolo,

coube ao também presente Marco António Costa, Vice-Presidente da Câmara de Gaia a libertação de um Falcão-peregrino, que havia sido encontrado ferido numa vedação, há um mês, e que foi tratado no PBG. Francisco Bacelar

PORTO Rui Rio comemorou seis anos de mandato

Gestão “AA” «prudente, rigorosa e de orçamentação sólida» Na passagem de mais um ano de mandato – o sexto – à frente da Câmara Municipal do Porto, Rui Rio prestou contas. Ao longo do seu discurso, enumerou as principais reformas encetadas em cada uma das vertentes estratégicas que corporizam o seu programa de acção política – ao qual reiterou fidelidade – e regozijou-se com o facto de a candidatura de ruptura, com a qual desafiou, há seis anos, a cidade, já estar a ser «assumida e entendida pela

esmagadora maioria dos portuenses». A sessão evocativa da efeméride contou, desta feita, com a presença do sociólogo António Barreto, que dissertou sobre “Coesão Urbana: Desigualdades e Justiça”. Um tema em torno do qual ressaltaram diversos pontos convergentes entre ambos os oradores. De referir que segundo a conceituada agência internacional de conotação financeira “Fitch”, responsável pela classificação na área

29

da economia, através do seu “Fitch Ratings” atribuiu, pela segunda vez consecutiva, à gestão da Câmara Municipal do Porto, a classificação “AA” + F1, correspondente a um desempenho «prudente, rigoroso e de orçamentação sólida», com tendência de subida, porque não podem atribuir a uma autarquia um valor inferior ao do governo nacional, que no seu entender, condiciona o desempenho de todo o país. Francisco Bacelar


30

maiahoje

sexta-feira 11 de janeiro de 2008

VIAGENS Carnaval em Leomil de 2 a 5 de Fevereiro

“come with us” ao Carnaval 2008 A agência de viagens “Comewithus”, especialista em viagens temáticas em território nacional, lança um programa completo para o Carnaval que se avizinha. Assim a proposta que é para quatro dias custa 371 euros por adulto, com estadia e refeições incluídas. A Comewithus, promove este tipo de visitas por valores muito atractivos, em ambiente quase familiar, e aconselhamos vivamente a que experimente. Mais informações em www.comewithus.eu ou directamente na agência que fica na Rua de França Júnior, 44º. 6 B, 4450 – 131 Matosinhos, Tel. 229 371 993, Fax. 229 383 681, Móvel 919 453 472, e-mail: geral@comewithus.eu Eis o programa que nos foi enviado: 1º Dia - 02 de Fevereiro de 2008 Partida de comboio da Estação de S. Bento, no Porto, em direcção à Régua, onde estará um autocarro à nossa espera. Após almoço numa taberna típica, visitaremos a Judiaria de Salzedas e um passeio pela Vila de Torre da Ucanha. Antes da chegada ao local onde ficaremos sempre hospedados ainda visitaremos o Mosteiro de S. João de Tarouca. Cerca das 18h00, chegaremos finalmente ao empreendimento turístico

onde decorrerá o jantar. 2º Dia – 03 de Fevereiro de 2008 Após o pequeno-almoço partiremos em direcção a Tabuaço e faremos uma visita à Igreja românica de S Pedro das Águias (sec. XII) e iremos almoçar no Pinhão. Depois do repasto visitaremos a Quinta do Panascal onde além da visita poderemos realizar uma prova de vinhos. Passaremos pela barragem de Bagaúste, onde faremos uma breve paragem para ver a eclusa e prosseguiremos viagem até ao miradouro de S. Domingos em Armamar. De seguida retornaremos ao empreendimento onde, se houver tempo e disposição, poderemos fazer um pequeno passeio a pé pelas imediações. Jantaremos novamente em ambiente familiar. 3º Dia – 04 de Fevereiro de 2008 Após o pequeno-almoço vamos fazer uma visita até à aldeia de Lazarim. Aqui,

além de podermos observar um artesão a fazer tradicionais CARETOS, iremos almoçar um bom cabrito assado no forno a lenha. Em seguida visitaremos as caves Murganheira com prova deste famoso espumante e visitaremos o Santuário da Lapa, que é de uma beleza e originalidade fantástica, que julgo todos apreciarão. Poderemos também fazer algumas compras, pois existem várias lojas com produtos tradicionais da região. Jantar e pernoita no local do costume.

findará este nosso fim-de-semana de Carnaval. Chegada prevista ao Porto cerca das 19h45. Francisco Bacelar

4º Dia – 5 de Fevereiro de 2008 Após o pequeno-almoço, podemos visitar a vila de Leomil até chegar a hora do almoço onde será servido um cozido rico de Carnaval. Depois do almoço ainda faremos uma visita ao Museu de Lamego, rico em arte sacra, tapeçarias e obras de Grão Vasco. E, assim chegamos novamente à estação da Régua, onde tomaremos o comboio em direcção ao Porto onde

DECO Fiabilidade automóvel

Mazda, Toyota e Honda, mais fiáveis para 18 mil condutores Com base na experiência de 18 mil condutores, três marcas destacaram-sse pela positiva devido às poucas visitas à oficina. No outro extremo da classificação ficaram a Jeep, Chrysler, Renault, Lancia e Land Rover. O Toyota Prius 1500, vendido entre Maio de 2004 e Dezembro de 2006, revelou-se o automóvel mais fiável, numa lista composta por 162 versões. A probabilidade de um carro ir à oficina para reparação é um indicador da fiabilidade do mesmo. Com base num inquérito a 18 mil condutores portugueses, espanhóis, franceses, italianos e belgas, a DECO construiu um índice que permite comparar a fiabilidade de diferentes marcas e versões automóveis. Para o elaborar, deu mais peso às avarias no sistema de travagem, no motor, incluindo a parte electrónica, e no sistema de alimentação do combustível, por serem problemas que

põem em causa a segurança dos ocupantes ou impedem o carro de andar. Apesar de a pior classificação não ser má (74,32, num máximo de 100), há diferenças entre os veículos e que em nada se devem à categoria. Um dos modelos com várias versões bem classificadas é o utilitário Toyota Yaris, vendido entre Abril de 2003 e Novembro de 2005, e o pior é o Renault Espace 2200, a gasóleo, vendido entre Setembro de 2000 e Setembro de 2002, que é um grande MPV. Embora haja uma tendência geral para os modelos recentes serem mais fiáveis, é possível encontrar versões antigas nas primeiras posições. É o caso do Toyota

Yaris 1000, vendido entre Fevereiro de 1999 e Março de 2003, que aparece em 11.° lugar, e do Honda Jazz 1200, de Dezembro de 2001, classificado em 5.° lugar. Quanto às despesas na oficina, aquela associação chegou a um valor anual de referência para 11 marcas que oscila entre os 190 euros da Citroën e os 500 euros da Mercedes. Para tal, baseou-se nas respostas dos portugueses que disseram anotar, com rigor, as despesas. A DECO procurou, ainda, conhecer o grau de satisfação com a oficina utilizada. A maioria dos inquiridos revelou-se menos satisfeito com a relação entre a qualidade e o preço nas oficinas da marca

do que nas multimarca ou independentes. De facto, o custo das revisões e reparações é um pouco mais elevado nas primeiras. O artigo da PRO TESTE apresenta também conselhos para conseguir um bom negócio no stand. Visitar vários concessionários e informar os vendedores de que anda a sondar o preço em diferentes locais é uma forma de conseguir melhores condições. PRO TESTE n.o 287 – Janeiro de 2008 págs. 27 a 31

DECO Crédito à habitação

Leis pouco claras penalizam o consumidor A falta de clareza de algumas leis que regulam a actividade dos bancos, sobretudo no crédito à habitação, prejudica muitos portugueses. A DECO aconselha todos os consumidores a verificarem em pormenor as condições dos contratos e a estarem atentos a eventuais alterações na actuação do banco. Na edição de Janeiro da revista DINHEIRO & DIREITOS, esta associação alertou para a disparidade de interpretações que os bancos fazem da lei que define o cálculo da taxa de juro do empréstimo com base em 365 dias. A Euribor, indexante usado na maioria dos créditos, era, até Abril último, apurada com base em 360 dias. As instituições bancárias começaram a ajustar as prestações dos créditos para 365 dias, donde resultou o seu aumento. Contudo, como a lei é pouco clara, cada banco faz a sua interpretação e aplicação, gerando a confusão entre os seus clientes. A DECO exigiu, por isso, ao Governo a

criação de uma fórmula inequívoca para calcular o indexante, obrigatória para todas as instituições que concedem crédito. Esta associação defende que, tal como na maioria dos países da Europa, a base de cálculo do indexante deve ser 360 dias. A própria Euribor é assim fixada internacionalmente. Outra matéria a merecer a atenção da DECO é a revisão da taxa de juro. Na última semana, por exemplo, a associação criticou o Banco Popular por desrespeitar o prazo do indexante na revisão da prestação do crédito hipotecário. No caso de um empréstimo indexado à Euribor a 6 meses, o Banco Popular não estava a ajustar a taxa de juro de

meio em meio ano, mas mensalmente. Tal resultava numa prestação diferente todos os meses. Em resposta, o Banco de Portugal esclareceu que essa prática era incorrecta. Segundo a associação do consumidor, o Banco de Portugal deve ainda assumir uma posição oficial. Na passada sexta-feira, a DECO reuniu com o Banco Popular e este já se comprometeu a respeitar o prazo da Euribor na revisão das prestações. Esta decisão deveria ser seguida por todos os bancos. Também na DINHEIRO & DIREITOS, a associação alertou para a urgência de se eliminarem ou limitarem as comissões para

alterar o prazo nos créditos. Neste sentido, a DECO reivindicou uma alteração da lei à Secretaria de Estado da Defesa do Consumidor. Num momento em que aumenta a taxa de juro e, consequentemente, emagrece o orçamento das famílias, é essencial uma revisão urgente da lei. Objectivo: acabar com a disparidade de interpretações e abusos dos bancos. O consumidor não pode continuar a ser penalizado na carteira pela falta de clareza da lei. DINHEIRO & DIREITOS n.o 85 Janeiro/Fevereiro de 2008


maiahoje

sexta-feira 11 de janeiro de 2008

31

VIAGENS HOJE

Três dias em Banguecoque, a Capital do País dos Sorrisos Estivemos em Banguecoque de passagem. Mas fez-n n os bem essa paragem de três dias a caminho do Vietname. Uma paragem um pouco forçada, porque quando lá chegámos, havia um feriado budista, o Jejum Budista, que dura três dias, e durante os quais tudo estava fechado... Mas foi bom, ajudou-n n os a adaptar-n n os à maneira de ser asiática, ao calor e à humidade. O Templo Benchamabopitr (Templo de Mármore) foi mandado construir pelo rei Rama V em 1899 e levou 11 anos a terminar. Este templo é um óptimo exemplo da arte moderna tailandesa, tendo sido construído com mármore de Carrara e azulejos chineses. A entrada principal é feita por um portão em forma de serpente para o que o arquitecto se inspirou na antiga arte khmer. O templo principal é dedicado ao Phra Buddha Shinaraja; a estátua, feita de bronze e coberta a folha de ouro, é uma réplica da estátua original que está em Pisanulok, no Norte da Tailândia.

Tínhamos um hotel fantástico: Siri Sathorn, um aparthotel perto da Silom Road, a rua comercial, mas numa ruela muito sossegada. Tínhamos um grande apartamento no 12º andar com quarto, sala, cozinha e uma grande casa de banho. No dia em que chegámos fomos jantar ao Seafood Market. É uma mistura entre peixaria e restaurante. A empurrar um carrinho de compras, dirigimo-nos à secção de peixaria e de mercearia e escolhemos tudo o que pretendemos. Pagámos na caixa e depois, já sentados na nossa mesa, dissemos ao empregado como queríamos que os peixes e o marisco fossem preparados. À entrada do restaurante, uma série de cozinheiros preparara a comida. O dia seguinte foi dedicado aos templos: Templo do Buda Dourado (Templo do Sukhothai Trimitr), Templo de Mármore (Templo Benchamabopitr) e Templo do Buda Reclinado (Wat Po).

mandou-a colocar no andar superior do templo. Os operários ataram uma corda grossa ao pescoço e começaram a puxar. O cimento quebrou-se e ficou a ver-se o ouro por baixo. Rapidamente, todo o cimento foi retirado e verificou-se que era uma estátua de ouro maciço. Agora, decorre uma angariação de fundos para se construir um templo maior, mais digno, para colocar a estátua.

À tarde, tomámos o barco, tipo cacilheiro, e fomos até à zona do Palácio Real, para ver o Templo do Buda Reclinado (Wat Po). Trata-se dum Buda gigante na posição de nirvana, todo coberto a folha de ouro. O Wat Po está localizado a sul do Palácio Real. A planta dos edifícios que compõem o templo pode parecer, à primeira vista, bastante confusa, mas na realidade este complexo foi edificado de forma muito simples. O templo central (bot) está localizado no centro de uma praça fechada, cercada por um pátio protegido por longas filas de estátuas do buda sentado. No lado oeste estão instalados os pagodes e o templo principal onde se encontra a imagem colossal do Buda deitado, uma enorme imagem de tijolos e cimento, folheada a ouro, medindo 46 metros de comprimento por 15 metros de altura. O complexo do templo, inclui uma colecção de stupas cobertas a esmalte. Palácio Real Depois da visita a este templo, fomos até ao magnífico Palácio Real. Para lá entrarmos é preciso cumprir a rigorosa etiqueta real: ninguém não pode entrar de saias ou calções curtos e de camisas sem mangas. O Palácio Real é na realidade uma cidade murada, ocupando

uma larga área. Muitos são os edifícios de interesse. Logo à entrada o Museu das Jóias Reais. Um dos palácios mais belos é o Palácio Chakri, guardado por dois guardiães. É um edifício imponente construído por um arquitecto britânico, no estilo da renascença italiano; o que sobressai é a sua varanda em genuíno estilo tailandês, cobrindo na sua maior parte, o Salão Real do Trono. Uma vez dentro do complexo do palácio não se pode deixar de ver o Wat Phra Keo o templo que alberga um Buda de Esmeralda, esculpida numa única peça de jade – trata-se do objecto religioso mais reverenciado na Tailândia. Com os seus grandes telhados, este templo é o mais exótico dos templos budistas. Perto do templo, situa-se a residência oficial do rei do Sião, que foi construído segundo a tradicional arquitectura tailandesa com padrões de design europeus. O Palácio Real ainda é utilizado actualmente em ocasiões solenes, coroação e eventualmente funerais da família real. Em frente, do outro lado do rio, está o Templo do Sol Nascente (Wat Adun). Visitámo-lo debaixo duma chuvada torrencial, própria da época das monções. Tudo tem a sua vantagem: a vista que tivemos do cimo foi maravilhosa: a cidade e as nuvens escuras com abertas por onde brilhava o sol. Texto: M. Margarida Pereira-M Müller Fotos: Hans-JJürgen Müller

INFORMAÇÕES ÚTEIS Como chegar? Não há voos directos para Banguecoque a partir de Portugal. Há que viajar via uma cidade europeia, como Frankfurt, Zurique, Munique, Paris, Londres, etc. Onde ficar? Hotéis não faltam em Banguecoque, mas o meu preferido é o Siri Sathorn, um aparthotel que fica perto da Silom Road, a rua comercial. Onde comer? A comida da Tailândia é deliciosa. Aconselhamos o Seafood Market.

Templo do Buda Dourado O Templo do Buda Dourado tem uma história engraçada: trata-se da estátua dum Buda, quase em tamanho natural, sentado, feita em ouro maciço com os olhos feitos de safira preta, feita aprox. no séc. XIV. Quando Sião foi atacado pelos burmistas em 1400, a estátua foi coberta com cimento e escondida. Em 1935, esta estátua foi descoberta e levada para o andar inferior dum templo em Banguecoque. Em 1955, o rei, que achava a estátua muito bonita, apesar de ser feita num material pobre, cimento,

Que comprar? Banguecoque é um paraíso para compras – verdadeiras e … falsas. Comecemos pelas verdadeiras: perca a cabeça com pedras preciosas, mas não se deixe enganar, pois há muita gente a vender “gato por lebre”. Vá por exemplo à S.J. International, um fabricante de joalharia, sério, com peças lindíssimas 8125/8 Sawankhalok Road, Dusit, Banguecoque. Telefone 02-2432446 e irão buscar-vos ao hotel). Aproveite para fazer roupa de tecidos nobres por alfaiates e costureiras de lata costura. Num dia, tem o seu fato completo (Boss, Armani, Chanel, Dior, o que quiser) feito e entregue no hotel – a um preço fenomenal. Para compras “falsas”, leia-se cópias de marcas internacionais, divirta-se no night market (o mercado da noite) na Silom Road. Discuta os preços até não poder mais. E faça muitas compras.


maiahoje

sexta-feira 11 de janeiro de 2008

SOLIDARIEDADE A funcionar há dois meses…

Centro da Causa da Criança tem inauguração oficial no Sábado Na cerimónia estará presente a Secretária de Estado Adjunta e da Reabilitação, Idália Moniz. O Centro de Acolhimento Temporário para Crianças em Risco da Associação de Protecção à Infância e Juventude “A Causa da Criança” merecerá a cerimónia protocolar de inauguração no próximo Sábado, se bem que já esteja em funcionamento desde o passado dia 12 de Novembro. Aliás, a sua capacidade máxima de acolhimento (22 crianças) está esgotada desde 2 de Dezembro. Todavia, faltava a fotografia oficial, que acontecerá no Sábado (por volta das 11h00), devendo contar, além de entidades autárquicas e membros da associação, com a presença da Secretária de Estado Adjunta e da Reabilitação, Idália Moniz. Recorde-se que o Centro de Acolhimento, um sonho antigo de “A Causa da Criança”, fica situado na freguesia de Vila Nova da Telha (Rua da Prosela) e ocupa uma área de 3.872 m2.

PUB

"Janeiras" para Bragança Fernandes "A cantar é que as gentes se entendem" é o nome do projecto da Santa Casa da Misericórdia da Maia que protagonizou um momento de convívio na Câmara Municipal. O conjunto de utentes da instituição deslocou-se à Torre do Lidador para "cantar as Janeiras" ao presidente da autarquia. Bragança Fernandes recebeu o grupo na recepção do edifício e assistiu atentamente à exibição, que pretendeu dar início a um novo ano da melhor maneira.


195