Issuu on Google+

pub

26 FEV - 11 MAR 2010

Ano XI | Nº 246 Bi-Mensal | Sai às Sextas Director: Artur Bacelar press@maiahoje.pt

Porte

0.50 =C

Pago

IVA incluído

www.maiahoje.pt

maiahoje jornal regional de grande informação

pub

%

pub


02

sexta-feira 26 de fevereiro de 2010

Especial

maiahoje

pub

editorial \\ artur bace|ar director

10 anos «Até parece que foi ontem!» é voz quase unânime quando dizemos que o MaiaHoje fez 10 anos. O tempo passa e como dizia Vieira de Carvalho «vai amadurecendo a postura de cada um». A do MaiaHoje é esta, servir os seus leitores, maiatos ou não, com toda a informação possível do que se passa no Concelho, de forma ponderada e isenta, assente em princípios jornalísticos que sempre orientaram esta redacção. São nossas testemunhas, as milhares de reportagens que efectuamos, os problemas que denunciamos e apontamos, usando sempre o contraditório como pilar jornalístico. Mas o tempo passa. Vamos conhecendo bem as posturas de cada um. Quem nos ajudou, quem nos tentou fazer “a vida negra” e o que pretendiam. Quem connosco trabalhou e ou trabalha, sabe bem o que de nós disseram «não chegam às eleições (seis meses)», ou «já foi tratado, não dura muito», ouvíamos dizer, mas cá estamos. Vivemos tempos conturbados pela conjuntura económica, mas nesta altura, o projecto “MaiaHoje”, continua de pé e, se o deixarem, por muitos e bons anos. O mercado publicitário, principal suporte financeiro desta publicação, na Maia, tem contornos de favores e políticas obscuras que envolvem milhares de euros, num copo de água quase a transbordar numa grande inundação. Tudo terá o seu tempo e uma resposta adequada e firme, até às últimas consequências. Estamos atentos a todas as tentativas de monopolização da Comunicação Social. Nada que não

estivéssemos já à espera. Vale a experiência de mais anos na política, do que alguns pseudo-políticos de vida. Ganhamos o nosso espaço, respeito e o reconhecimento dos leitores, algo que lhes custará ouvir, mas esquecem uma lição política de palmatória «um cão bem alimentado, é inofensivo e dócil, por outro lado, um outro mal nutrido é sabido ser uma constante ameaça, como uma bomba relógio, pronta a explodir, quando menos se espera», é básico e natura. Em todas as edições, tentamos sempre ter, pelo menos, seis notícias próprias, fruto do trabalho de redacção. Fazemos assim a diferença. Acompanhamos as colectividades e instituições, quando mais precisaram de nós. Um “defeito” foi-nos sempre apontado. Não ser um semanário. Mas o tempo deu-nos razão e a solidez impossível com outra periodicidade, num mercado pequeno como o da Maia. Contam-se pelos dedos das mãos as vezes que, em 10 anos, por questões noticiosas, necessitávamos de estar mais cedo nas bancas, mas a qualidade sempre se sobrepôs. Por estas páginas passaram “escritos” ou imagens de quase 150 pessoas, uns já faleceram, outros partiram para outros projectos, outros aqui fizeram escola, deixando aqui sempre um legado que os actuais honram em seguir. Histórias, são muitas. Personalidades e feitios também. Páginas que dariam um livro trágicocómico, mais cómico que trágico. Histórias que contamos à mesa de Natal quando reunimos os nossos amigos. Estamos preparados e a preparar o futuro. Lideramos e inovamos. É bandeira da casa. Mais novidades surgirão ainda este ano. A terminar, apenas uma palavra de agradecimento a todos quanto deram um pouco de si para este projecto, colaboradores, leitores, sector empresarial e instituições. Estamos no fim da infância e entraremos na adolescência rumo à fase adulta. Esperem e exijam mais do MaiaHoje. Obrigado a todos.

CONCURSO Gestão de Resíduos e Futuro Sustentável

Maia, Tu e o Ambiente Com o objectivo de sensibilizar a comunidade educativa maiata para a importância das boas práticas na Gestão de Resíduos domésticos, promovendo simultaneamente o civismo e a consciência ambiental dos intervenientes, a Associação Maiainova em parceria com a Maiambiente, tomou a iniciativa de desafiar os alunos das escolas do concelho a apresentarem propostas para a decoração dos camiões de recolha de resíduos. Este concurso visava promover a investigação e compreensão das questões relacionadas com a gestão de resíduos, especialmente a nível local, nas escolas, em casa e na comunidade. Cada aluno ou turma teve que apresentar uma proposta gráfica subordinada ao tema “Gestão de resíduos e futuro sustentável”. O concurso “Maia Tu e o Ambiente” destinava-se a todos os

alunos, de todas as escolas do ensino básico, público ou privado, do concelho da Maia, e encontravase repartido em três categorias. A primeira categoria englobava todos os alunos do primeiro ciclo do Ensino Básico, a segunda categoria os alunos do segundo ciclo e a terceira o terceiro ciclo. Dos 189 trabalhos recebidos, repartidos pelas três categorias e após a apreciação do júri foram premiados os seguintes trabalhos, na primeira categoria ficou em primeiro lugar Ana Beatriz (segundo ano, da escola EB1/IJ da Prozela), em segundo, Clygan de Sousa Lima (EB1/JI da Maia) e em terceiro Beatriz Pedro (escola EB1/IJ da Prozela). Na segunda categoria o primeiro lugar foi atribuído a João Manuel Maia Dionísio (EB23 Dr. Vieira de Carvalho), o segundo a Joana Lapa (6ºF, da EB23 Levante da Maia) e em ultimo Jéssica (6ºD, da EB23 Levante da Maia).

Na última categoria todos os prémios foram entregues a alunas da escola secundária Castêlo da Maia. Lia Novais, Elsa Maia, Soraia Moreira e Tânia Santos (9ºE) receberam o primeiro lugar, Ana Isabel Cunha, Ana Laura Pereira, Cláudia Rute Barbosa (9ºF), o segundo lugar a Ana Isabel Cunha, Ana Laura Pereira, Cláudia Rute Barbosa e Diana, Inês, Jonas, Mariana (9ºF), o terceiro lugar. O trabalho melhor classificado em cada uma das categorias será utilizado na decoração das viaturas da Maiambiente e os 3 melhores trabalhos receberão um diploma. Aos outros participantes será entregue um certificado de participação. A cerimónia de entrega de prémios, será no próximo dia 2 de Março pelas 11h, nas instalações da Maiambiente, Rua 5 de Outubro, nº 359 – 4475-302 Milheirós, Maia. Catarina Almendra

+ de 2.500.000 consultas por mês! siga a informação, a toda a hora em

www.maiahoje.pt Siga-nos também no Twitter e Facebook


maiahoje

sexta-feira 26 de fevereiro de 2010

mh jornal regional de grande informação

PROPRIEDADE DE:

MAIAPRESS Editores, Lda. REGISTADA NA CONS. REG. COM. PORTO nº 1313 CONTRIBUINTE NÚMERO 504 786 954 SÓCIOS: Maria Manuela Areosa de Oliveira e Sá Bacelar, Artur José Machado Bacelar Artur Domingos Loureiro Bacelar

DIRECTOR DA PUBLICAÇÃO: Artur Bacelar, TPJ 6262 artur@maiahoje.pt REDACÇÃO: Carlos Barrigana, TPJ 8037 carlos@maiahoje.pt Francisco José Bacelar, TPJ CR327 francisco@maiahoje.pt Rita Santos rita@maiahoje.pt Catia Mendes catia@maiahoje.pt Catarina Almendra estagio@maiahoje.pt COLABORADORES REDACTORES: António Armindo Soares, TPJ CR 446 soares@maiahoje.pt Joana Pinto Manuela Bacelar, TPJ CR 451 Miguel Ângelo Machado COLABORADORES FOTOGRAFIA: Ana Soares (fotografia) António Caldeira, TPJ CR 447(motos) António Ferreira da Silva (desporto) Bruno Ferreira da Silva (fotografia) Edgar Alves, TPJ CR 448 (automóvel) Eduardo Jorge Abreu (fotografia) Manuel Jorge Costa, TPJ CR 450 Flávio Sousa (fotografia) Maxim Bukharov (fotografia) Paulo Maia (desporto) Raúl Silva (fotografia) CORRESPONDENTES: João Diogo (corresp. Brasil) Williams James Marinho (corresp. EUA)

Ainhoa Carrasco Robles (cor.Espanha) CRONISTAS HABITUAIS: António Neto (política) Deco (Defesa do Consumidor) Fernando Pedroso (poesia) Fordoc (A.N.J.Formadores e Docentes) Leonel Duarte (medicinas alternativas) Luís Clemente Ribeiro (contos) Nelson Azevedo Ferraz (sociedade) Orlando Leal (política) Pedro Resende (sociedade) Rogério Gonçalves (sociedade) DESIGN / PAGINAÇÃO: Ana Soares ana@maiahoje.pt DEPARTAMENTO COMERCIAL: comercial@maiahoje.pt SEDE / REDACÇÃO / D.COMERCIAL Rua dos Altos, Edifício Arcada, 12 4470 - 235 Maia Telefone 22 947 62 62 Fax. 22 947 62 63 Depósito legal 147209/00 DGCS nºo 123524 Tiragem 3.000 exemplares IMPRESSÃO E EMBALAGEM: Empresa do Diário do Minho Braga

Especial

03

10 Anos no Maiahoje Para a história, aqui ficam os nomes de quem por aqui passou ou nos deram a honra de colaborar nas nossas páginas. Quase 150 pessoas. Apesar da busca exaustiva, é natural que, com o passar dos tempos, alguém possa ter ficado esquecido. Se tal acontecer perdoem-nos e reclamem, pois o MaiaHoje também foi feito por vocês. * Adriano Freire – Opinião * Ainhoa Carrasco Robles – Jornalista Estagiária, actualmente correspondente em Espanha * Álvaro Magalhães - Fotografia * Ana Carina Ribeiro - Estagiária (fotografia) * Ana Paula Bon – Delegada de Informação Comercial * Ana Rita Coelho- estagiária (fotografia) * Ana Soares – Design/ Paginação/Fotorepórter * André Leão Silva– Colaborador (informática) * André Leonhartsberger – Estagiário * Andreia C. Faria – Estagiária * Andreia Martins – Fotorepórter * Andreia Nascimento – Jornalista Estagiária * António Armindo Soares – Editor Local, Jornalista, actualmente jornalista (cultura) * António Augusto Mandim – Conselho de Administração * António Domingos da Silva Tiago - Opinião * António Caldeira – Fotorepórter * António Maia Padrão – Distribuição * António Manuel Marques – Chefe de Redacção, jornalista * António Manuel Fonseca - Opinião * António Paulino - Opinião * António Pinto - Opinião * Armando Coutinho - Opinião * Artur Bacelar – Director de Publicação, jornalista * Augusto Leite Costa - Opinião * Augusto Silva - Fotografia * Bruno Ferreira da Silva – Design/ Paginação/Fotorepórter * Carlos Barrigana – Editor Desporto, jornalista estagiário, actualmente jornalista * Bernardino Costa Pereira - Opinião * Carlos Valença - Fotografia * Cátia Mendes - Jornalista estagiária * Cátia Soares- estagiaria (Fotografia) * Catarina Carvalho – Jornalista Estagiária * Cecília Sousa Rebelo - Opinião * Cláudia Paixão – Estagiária (dep. gráfico) * Cláudia Patrícia Oliveira – Jornalista Estagiária * Cristina Costa – Colaborador (bilhar) * DECO (defesa do consumidor) – Opinião * Diana Batista – Secretária da Redacção * Diana Seabra – Jornalista Estagiária * Dipe (poesia popular) – Opinião * Edgar Alves – Fotorepórter * Eduardo Jorge Abreu – Design/ Paginação/Fotorepórter * Elisabete Lopes - Opinião * Elisabete Neto - Opinião * Emília Dantas – Estagiária (dep. gráfico) * Emílio Silva Santos – Colaborador (futsal) * Enrique Goncalvez – Colaborador (futebol)

* Fernanda Botelho Duarte – Colaboradora * Fernando Pedroso – Opinião * Fernando Sousa – Opinião * Filipe Teixeira – Fotorepórter * Flávio Rodrigues – Jornalista Estagiário * Flávio Sousa – Fotorepórter * Francisco Assis Assunção Alves – Colaborador (palavras cruzadas) * Francisco José Bacelar – Redactor/Fotorepórter * Fordoc (A. N. J. Formadores e Docentes) * Gaspar Malta - Opinião * Gil Ramos -Opinião * Guilherme Costa – Colaborador (bilhar) * Gustavo Teixeira (Mesk) - Designer * Helena C. Santos – Jornalista Estagiária * Hugo Quadrado – Estagiário paginação * Irina Doukharova * Joana Isabel Santos – Jornalista estagiária, jornalista * Joana Pinto – Redactora * Joaquim Gaspar Malta – Opinião * João André Soares – Jornalista Estagiário * João Diogo – Opinião, actualmente correspondente (Brasil) * João Guedes Rodrigues - Opinião * João Teixeira Lopes - Opinião * João Telmo Dias – Opinião * Jorge Almeida – Delegado Informação Comercial * Jorge Castro Silva - Opinião * Jorge Catarino - Opinião * José Augusto Maia Marques – Opinião * José Bessa - Opinião * José Godinho - Opinião * José Luís Faria - Opinião * José Manuel S. Correia – Opinião * José Matos – jornalista * José Vieira de Carvalho - Opinião * Júlio Sá Ornelas – Jornalista Estagiário, Jornalista * Laura Nogueira dos Santos – Redactora * Leandro Cardoso - estagio (informática) * Leonel Duarte – Opinião * Luís Clemento Ribeiro – Opinião * Luís Miguel Dias – Opinião * Luís Possante - estagiário (informática) * Manuel Basto Cunha - Opinião * Manuel Ferreira – Estagiário dep. gráfico * Manuel Jorge Costa –Fotorepórter * Manuela Sá Bacelar – Conselho de Administração, Directora Comercial, Redactora * Manuel Viseu – Opinião * Marco António Costa - Opinião * Marco Gomes - Opinião * Mariana Macedo Maciel – Jornalista Estagiária * Mário Carmo Pinto - Opinião

* Mário Duarte – Cronista * Mário Nuno Neves - Opinião * Marta Fontes Costa – Coordenadora Comercial, jornalista, actualmente colaboradora (ginástica) * Marta Sampaio (nutricionista) – Opinião * Maxim Bukharov – Design/ Paginação/Fotorepórter * Miguel Ângelo Machado – Jornalista * Miguel Ângelo Rodrigues - Opinião * Miguel Costa Araújo - Opinião * Millenium Press – Distribuição * Nelson Azevedo Ferraz – Opinião * Nelson Maia – Colaborador (cartonista) * Nuno Maia – Fotorepórter * Nuno Miguel Silva - Opinião * Oliveira e Sá – Chefe de redacção * Orlando Leal – Opinião * Patrícia Oliveira – departamento gráfico * Paula Cristina Duarte - Opinião * Paula Rita Oliveira – Conselho de Administração, Directora Comercial * Paulo Borges – Design/ Paginação * Paulo Maia – Colaborador (desporto) * Paulo Santos - Fotojornalista * Pedro Filipe Ferreia- estagiário (informatica) * Pedro Miguel Rodrigues - Opinião * Pedro Resende – Correspondente (Madeira), actualmente Cronista * Pedro Ribeirinho – Estagiário de Design/ Paginação * Raquel Pina (psicologia) – Opinião * Raul Silva – Fotorepórter * Rita Santos – Jornalista * Rogério Gonçalves – Opinião * Rui Alexandre Ribeiro – Colaborador (motos, psicologia) * Rui Leandro Maia – Opinião * Sérgio Pinto – Opinião * Sérgio Neves - Opinião * Sofia Vales Pinto – Estagiária jornalista, jornalista * Sónia Pinto – Colaboradora * Susana Patrícia Padrão – Design/ Paginação * Susana Raquel Silva - estagiária (informática) * Tiago Alves - Fotografia * Tiago Mendes - Estagiário Multimédia * Teresa Vieira – Estagiária Design/ Paginação * Vanessa Daniela Rocha- estagiária (Fotografia) * Verónica Melo - Estagiária * Victor Bastos – Opinião * Virgílio Noversa Gomes – Opinião * Vítor Maia – Opinião * Vítor malheiro - Fotografia * Williams James Marinho – Redactor, actualmente correspondente nos EUA

pub Os artigos de opinião são da responsabilidade de quem os assina, não reflectindo nem vinculando a opinião dos proprietários, editores, redacção, ou director do Jornal. A direcção de informação do Jornal é defensora da plena liberdade de expressão, reservando-se no entanto a não publicar artigos de opinião que prejudiquem deliberadamente a imagem e liberdade de outros. É política do Jornal o pluralismo e isenção nos assuntos tratados. MEMBRO HONORÁRIO Corpo de Voluntários de Protecção Civil da Maia desde 24/11/2007

ARRENDA-SE OU VENDE-SE LOJA PEQUENA COMÉRCIO OU ESCRITÓRIO CENTRO COMERCIAL VISCONDE BARREIROS (JUNTO AO METRO NO CENTRO DA MAIA) TEL. 22 948 56 81 TLM. 93 662 00 39

PASSA-SE CAFÉ NOVO DIA EM FRENTE À IGREJA DE VERMOIM

TEL. 22 944 24 30 TLM. 96 852 00 08


04

sexta-feira 26 de fevereiro de 2010

Especial

maiahoje

10 anos com o MaiaHoje portivo Central da Maia seriam alguns dos principais projectos. O vice-presidente falaria ainda de eventos futuros como “Maia Jovem”, o Meeting Internacional de Atletismo ou ainda o “Olímpico Jovem” evento esse que seria como uns jogos olímpicos em ponto pequeno. Para além dos futuros projectos desportivos da Maia, na primeira edição do Maia Hoje noticiou-se ainda um acontecimento curioso. Um jovem de 14 anos tentou assaltar as instalações de uma empresa, que se situavam ao lado do Maia Hoje. Por azar, o som do alarme despertou a atenção da equipa do jornal que acabou por “apanhar” o jovem em flagrante já a altas horas da noite. Este seria, assim, o primeiro número a chegar às mãos dos leitores.

O ano 2000 ficou marcado por várias inaugurações de infra-estruturas ligadas ao desporto, depois do complexo municipal da ginástica foi a vez das piscinas de Gueifães serem inauguradas. Mesmo depois de várias complicações acabou por se finalizar a construção desta infra-estrutura, que colocou à disposição de todos os

Depois do primeiro número

A 5 de Fevereiro de 2000 chegava às bancas a primeira edição do jornal MaiaHoje. Este seria assim o primeiro jornal a estar disponível em cerca de 150 bancas, com uma tiragem de 5000 exemplares. Nessa altura editavam na Maia, o

pub

Jornal da Maia e o Notícias da Maia, mas que apenas se podia adquirir numa ou outra banca ou então por assinatura. O MaiaHoje foi assim o primeiro jornal regional a estar mais próximo dos maiatos.

O Primeiro número “Maia capital Olímpica” seria o grande destaque do primeiro número. Numa entrevista de António Armindo Soares ao vice-presidente da Câmara Municipal da Maia, Bragança Fernandes, os Maiatos ficaram a conhecer os passos para o desenvolvimento desportivo da Maia. A construção de novas infra-estruturas desportivas como o complexo Municipal Olímpico de Natação, a inauguração do Pavilhão Municipal da Maia e a remodelação do Complexo Des-

Passados 20 dias, saía a segunda edição do Maia Hoje, desta vez com uma grande entrevista a Vieira de Carvalho. “Nenhum outro candidato conhece o povo melhor que eu” seria a declaração da primeira página. A possibilidade de Vieira de Carvalho como candidato a Presidência da República foi o principal tema debatido nesta entrevista. Aqui Vieira de Carvalho declarou “nenhum outro candidato conhece o povo melhor do que eu”, considerando assim reunir todos os requisitos para ser o próximo candidato a Presidente da República. Vieira de Carvalho afirmou ainda que “o Presidente da República tem de ser a voz do país e não do partido, e para ser uma voz do país é preciso conhecer-se o país” Destaque para esta entrevista foi também o tema da recandidatura de Vieira de Carvalho à presidência da Câmara Municipal da Maia, tema sobre qual este afirmou “não tenho apetência nenhuma por nenhuma recandidatura, o que tenho é uma coisa diferente é o sentido de como a Maia deve ser conduzida e das dificuldades do momento”. A inauguração da Lipor II foi outro dos acontecimentos que o Jornal Maia Hoje não deixou passar. A inauguração da Central de Valorização Energética contou com a presença de José Sócrates, Vieira de Carvalho, o administrador da Lipor Fernando Melo entre outros. Um projecto que tinha como função queimar o lixo e assim produzir energia eléctrica. Também a inauguração, no mesmo ano, do Complexo Municipal de Ginástica foi motivo de destaque neste jornal. Numa iniciativa que juntou ginastas nacionais e vários ginastas internacionais como o campeão mundial de barra fixa, Jesus Carballo.

maiatos 7 pistas com 25 metros de comprimento. A 9 de Setembro do mesmo ano, o Maia Hoje informava os seus leitores de que o jornal estaria a partir de agora também disponível no formato on-line. De forma a acompanhar a ascensão do jornalismo on-line, e com a colaboração da “Millenium press” e do “terravista”, foi possível a criação da página on-line do Maia Hoje . O “Festival Jovem Maia de 2000” foi mais um acontecimento a ser publicado nas páginas do Maia Hoje. Nesse ano, os maiatos puderam contar com a presença de Kika Santos, Silence 4 e Da weasel. Foram três dias de boa música e animação organizados pelo pelouro da Juventude e pela Câmara Municipal da Maia. Mais uma vez o Maia Hoje esteve presente, divulgando uma importante iniciativa para os cidadãos. Também a criação do Clube de Natação da Maia não podia passar em branco neste jornal. Foi o primeiro


maiahoje

sexta-feira 26 de fevereiro de 2010

Especial

05

pub

a surgir no concelho e várias eram os objectivos, um dos quais chegar à 2ª divisão. Na vigésima edição deste jornal publicava-se o 10º aniversário do Instituto Superior da maia. Um acontecimento marcado pela dissertação do presidente do ISMAE sobre o ensino público e privado, pelo lançamento do número seis da revista Perspectivas XXI e o lançamento do livro do Mestre Fernando Hernâni Bento intitulado “Bernardino Machado: pensamento Sociológico e educativo”. Ano 2001 A 12 de janeiro de 2001, o Maia Hoje noticiava a abertura da “Capital Europeia da Cultura”, grande acontecimento que proporcionou à cidade invicta um ano com diversas iniciativas culturais. A poluição sonora da siderurgia nacional foi outro dos acontecimentos a ser publicado pelo Maia Hoje. Uma reportagem exaustiva que deu a conhecer a preocupação dos habitantes da população de Folgosa e S.Pedro Fins e a solução de Vieira de Carvalho para resolver as queixas dos cidadãos. A 13 de Abril de 2001, o Maia Hoje destacava a vitória da equipa de Voleibol do Castelo da Maia Ginásio Clube. A equipa maiata sagrava-se pela primeira vez Campeã Nacional de Voleibol. A equipa liderada por Francisco Fidalgo chegaria assim ao pódio numa vitória frente à equipa de Esmoriz. Inauguração da Torre Lidador também fez parte das páginas deste jornal. Um edifico construído com o objectivo de aumentar o reforço operacional dos departamentos da Câmara Municipal. Uma obra assinada pelo arquitecto António Machado, a qual contou com a participação de várias empresas nacionais e internacionais como Empresas de Construção Soares da Costa, Ferreira da Costa e J.F Valente. Num suplemento do número 38 publicava-se a inauguração do Museu de História e Etnologia da terra da maia. Depois de dois anos de construção surgia o museu que relata a história da terra da Maia. Novamente, o Maia Hoje destacava um evento cultura na Maia. Depois de mais 1 ano de edições No ano 2002 a cidade da maia

seria palco de um mega-julgamento, um caso mediático que não deixou de ser acompanhado pelo Jornal Maia Hoje. O caso mediático da condenação de 17 mulheres por prática ilegal de aborto levaria a que várias organizações defensoras da legalização do aborto se reunissem na maia. O caso instalaria a polémica do aborto no meio da população portuguesa. O ano de 2002 foi ainda palco da chegada da nova moeda “Euro” ao bolso dos portugueses. O Maia Hoje acompanhou a passagem definitiva da moeda do escudo para o euro. Num artigo exaustivo o jornal esclareceu os seus leitores sobre a ideia de uma moeda única, símbolo do euro e quais as implicações do euro para os portugueses.

O Adeus a Vieira de Carvalho “Tributo – maiatos escrevem sobre a vida e obra de Vieira de Carvalho num suplemento especial de 8 páginas” seria a capa da edição número 59 do jornal Maia Hoje. Uma edição única marcada pelo falecimento do presidente da Câmara Vieira de Carvalho, onde se publicaria o Tributo a Vieira de Carvalho. Um suplemento de 4 páginas com dedicatórias ao Presidente da Câmara Municipal da Maia. No dia 3 de Junho de 2002 foram cerca de 60 mil os maiatos a passarem na praça do Município para se despedirem do autarca que várias vezes afirmou “Acima de Maia, só Deus”. Como foi em 2003 Em 2003,foram vários os acontecimentos publicados no jornal Maia Hoje. A criação de um pólo do Museu de História Natural no Jardim Zoológico da Maia e a atribuição do prémio nacional de excelência autárquica à Lipor são exemplo disso. A nível desportivo o ano de 2003 ficou registado no Maia hoje a dupla vitória do Castelo da Maia Ginásio Clube na Taça de Portugal e no Campeonato Nacional Consecutivo de Voleibol. Além disso, foi ano da vitória de Futsal na 2ª distrital feminina e da participação de Nuno Moreira no campeonato do mundo de Karaté. O ambiente volta a estar na lista de preocupações do Maia Hoje, desta vez o jornal destaca o problema do ozono, onde os limites máximos eram

ultrapassados várias vezes em Vermoim e Vila Nova da telha. Também em 2003, o Maia Hoje deu a conhecer aos seus leitores a reportagem “ Missão Impossível” mostrando assim as dificuldades dos maiatos com deficiências devido à

falta de acessibilidades e limitações na cidade da Maia. Nas últimas edições deste ano deu-se relevância à iniciação do novo ciclo do Instituto Superior da Maia que pretendia expandir-se até ao ano 2004 e ainda à campanha levada a

cabo pela Câmara Municipal para chegar aos cem mil eleitores. No Ano 2004 Uma das primeiras publicações do ano 2004 foi a inauguração do Em-

pub


06

sexta-feira 26 de fevereiro de 2010

Especial

ficava conhecida como sendo um dos concelhos mais atractivos da Área Metropolitana do Porto. Também em 2004, o Maia Hoje não pôde deixar de referir o despedimento da equipa técnica do Ginásio Clube da Maia. O acontecimento gerou o descontentamento nos atletas o que acabou por resultar na saída de grande parte dos ginastas do clube e na marcação de eleições antecipadas.

ao Maia Hoje, Bragança Fernandes afirmaria que as Câmaras Municipais deveriam receber mais competências, sendo que a descentralização deveria ser acompanhada de verbas. A conquista da Taça do Mundo de Ginástica Acrobática por parte dos atletas João Maria e Tiago Figueiredo do Acro Clube da Maia mereceu também destaque por parte do jornal. No mesmo ano, o jornal regional

5 anos de Maia Hoje

preendimento de Habitação Social de Souto de Cima. Este evento ficaria marcado pela visita do, na altura Primeiro-ministro, Durão Barroso, ao concelho da Maia. No mesmo ano, Maia Hoje publicava nas suas páginas os resultados do estudo “Movimentos Pendulares e Organização do Território”, do Instituto Nacional de Estatística. Segundo o estudo a cidade da Maia

No princípio do ano, as eleições legislativas foram o tema principal. A afirmação do ex-deputado da Assembleia da República, Costa Pereira, em relação à candidatura de Bragança Fernandes, de que esta não era a sua primeira escolha para candidato à Câmara Municipal, afirmando mesmo que faltava ao candidato “afirmação política”, preencheu algumas páginas do jornal. Também a nível político, no final do mesmo ano, ocorreriam as eleições autárquicas onde Bragança Fernandes, pela colisão PSD/ CDS-PP, venceu o acto com maioria absoluta. O ano 2005, no Maia Hoje ficou, ainda, marcado pela chegada do metro à estação de Pedras Rubras e pela crítica à Cruz Vermelha da Maia, pela incapacidade em responder a emergências diurnas. Na área do desporto a conquista do campeonato Europeu de Karaté, em Juniores, pelo atleta do Clube de Karaté da Maia, Nuno Maia, foi notícia também no caderno de desporto do jornal. Em entrevista ao Maia Hoje, o vereador da Juventude, Hernâni Ribeiro, divulgou nesta altura a prioridade da autarquia para a criação de postos de trabalho, com a realização de uma Feira do Trabalho e com o lançamento de uma Bolsa de Estágios Profissionais e de um Gabinete de Orientação Profissional. No final do ano, o Maia Hoje publicou um artigo sobre a Violência Doméstica. Neste artigo foi divulgado que nos nove concelhos abrangidos pelo Núcleo Mulher e Menor da GNR da Matosinhos, a Maia ocupava o terceiro lugar em número de denúncias. Ano 2006 A falta de segurança no tribunal da Maia seria, neste ano, tema de reportagem no Jornal. Em declarações

de grande informação acompanhou a demissão do presidente da Comissão Administrativa do Pedrouços Atlético Clube, José Barbosa, que apresentou fortes críticas ao vereador do Pelouro do Desporto da Câmara Municipal, Nogueira dos Santos. Para terminar o ano, Bragança Fernandes, em entrevista exclusiva ao Maia Hoje anunciou que o Governo tinha desistido de instalar uma esquadra da PSP, em Moreira. O edil apontou, ainda, este como mais um exemplo do incumprimento das responsabilidades governamentais no que concerne o Concelho da Maia.

Ano 2007 Logo a começar o ano, Maia Hoje acompanhava a manifestação dos utentes da STCP face a uma remodelação que implicava a extinção de cerca de três dezenas de linhas. A manifestação consistiu na concentração dos usuários na Rotunda do Catassol e originou ainda vários debates e sessões que se deram no mês a seguir. No mesmo ano, foi revelado pela Comissão de Protecção de Crianças e Jovens do Concelho que os casos de maus-tratos a menores no Concelho continuavam a aumentar. O mês de Março foi marcado pela investigação judicial ao vice-presidente da autarquia, Silva Tiago, devido a alegadas irregularidades no âmbito do Plano Director Municipal. O Maia Hoje apurou também, numa entrevista ao presidente da Assembleia Municipal, Luciano Gomes, que se o clima de suspeição sobre a autarquia continuasse, este ponderaria abandonar o seu lugar. Em 2007, o jornal acompanhou a visita do primeiro-ministro, José Sócrates, ao Concelho, ao aeroporto e à TecMaia. O mês de Maio ficou marcado pelo desaparecimento de duas figuras públicas do Concelho, Afonso Azenha, decano presidente da Junta de Gondim, e Antero Torres, ex. vereador da Câmara Municipal. No que toca ao desporto a Maia foi palco do “All Stars”, em Futsal, que juntou os melhores praticantes da modalidade num embate entre as selecções Norte e Sul. Além disso, destaque ainda para karateca Nuno Moreira que venceu, no mês de Setembro, pela terceira vez o Campeonato da Europa na vertente Goju-Ryu. O ano de 2007 trouxe consigo uma outra polémica, da mudança de instalações do Tribunal da Maia para a Zona Industrial, que até hoje ainda está a ser resolvida. Em Agosto, o Maia Hoje acompanhou, em Barca, as Bodas de Ouro Sacerdotais do Reverendo Padre António Nuno Vieira Soares. No mesmo mês, o Maia Hoje divulgou o projecto de alargamento do Zoológico da Maia. No ano de 2007, o Maia Hoje acompanhou ainda o anúncio de novas obras tais como o projecto Parque Maior, o Hospital do Lidador e o novo centro comercial de Moreira. Antes de acabar o ano, e em antecipação à entrada em vigor da nova

CARTÓRIO NOTARIAL

DE

maiahoje

Lei do Tabaco, o Maia Hoje avançou com a tendência generalizada da proibição de fumar em diversos estabelecimentos do Concelho. Ano 2008 A primeira capa do ano de 2008 tinha como tema de destaque a construção de mais duas Unidades de Saúde Familiar no Concelho. Este aumento de unidades de saúde familiar

MAIA

A cargo de Lic. Edgar Maia Santos SERVIÇOS RÁPIDOS, EFICIENTES E DE QUALIDADE, TANTO NO ATENDIMENTO COMO NA REALIZAÇÃO DE ESCRITURAS, PROCURAÇÕES, RECONHECIMENTOS, TESTAMENTOS E DEMAIS ACTOS NOTARIAIS Sito na Praceta Artur Marques, n.º 37 • 4470-079 Maia • Tel. 22 943 16 70 • Fax 22 943 16 79


maiahoje

sexta-feira 26 de fevereiro de 2010

07

Especial

pub

veio reforçar o serviço prestado aos utentes. Mais um ano, em que o Maia Hoje não deixou “escapar” o Festival Gastronómico da Maia e o Festival da Juventude. Duas iniciativas de sucesso crescente mais uma vez registadas nas linhas do jornal. No mesmo ano, Maia Hoje publicava o facto da equipa de futebol da Maia ser a única a permanecer nos escalões nacionais. O final do ano 2008 neste meio de comunicação ficaria também marcado pela passagem do presidente da república, Cavaco Silva. O actual Presidente da República participou na inauguração do segundo pólo do parque tecnológico. Os últimos dois anos

xeira dos Santos teve tempo ainda para comentar algumas declarações de Cavaco Silva. A Feira das Oportunidades não poderia deixar de ser destacada numa das edições do jornal. Mais um evento importante que decorreu na Maia e o qual o Maia Hoje não deixou de acompanhar e promover. Na Feira das Oportunidades os jovens puderam contar com a presença de várias entidades entre as quais forças armadas, universidades e associações empresariais. Na edição 232, destacou-se a vitória da dupla constituída pelo maiato

nas páginas do MaiaHoje, desta vez pela vitória no campeonato Nacional de Voleibol de

“Maia 1000 a pedalar” mais uma iniciativa com projecção nas páginas deste jornal. Uma iniciativa que tinha como objectivo juntar 1000 pessoas a pedalar durante 15 quilómetros. A Câmara Municipal juntamente com a União Ciclista da Maia organizou o evento e ultrapassou o

“ Duas faces da crise” foi esta a primeira página da edição número 221. Desta vez, o Maia Hoje debruçava-se perante a crise económica que ainda hoje afecta o nosso país. Nesta edição, mostrou-se duas faces da crise nas empresas da Maia. Por um lado, o aumento das dificuldades nas empresas como o caso da Sakthi Portugal,

I Simpósio Internacional de Futebol Maia Jovem foi capa na edição 237. Uma iniciativa que decorreu no auditório da TECMAIA e que contou com a presença de vários profissionais do futebol nacional e internacional. Nesta iniciativa homenageou-se ainda Jorge Nunes Pinto da Costa. 2009 foi também o ano da inauguração do Vivaci Maia. O centro comercial Maia Jardim abriu ao público a 26 de Novembro, e tinha como objectivo receber no primeiro ano cerca de 6,9 milhões de pessoas. Pouco antes do final do ano, o Maia Hoje dedicou-se a abordar o tema do desemprego no mundo dos recém licenciados. Em 8400 pessoas desempregadas na Maia, 1000 são jovens que obtiveram recentemente o diploma. Nas edições de 2010 que completam os 10 anos do Maia Hoje destaca-se a participação da maiata

Carolina Torres entre os seis finalistas do programa da SIC “Ídolos” e a campanha ambiental para sensibilização da qualidade do ar. Ao fim de 10 anos

Ficocables e Metalobajouca. Por outro lado a presença de três empresas maiatas no ranking de melhores empresas para trabalhar. Também o terramoto em Itália foi tema de primeira página no Jornal MaiaHoje. Na altura três estudantes do ISMAI encontravam-se em L´Aquila, participando no programa Erasmus. Como noticiado pelo Maia Hoje, apesar do susto os três jovens não tiveram ferimentos. A homenagem a Teixeira dos Santos na Junta de Freguesia de Moreira da Maia ficou também registada nas páginas do Maia Hoje. O actual ministro das Finanças regressou à sua terra natal onde falou da importância da Vila de Moreira no seu percurso. Teipub

José Pedrosa e Hugo Gaspar. A dupla venceu a competição de voleibol de praia nos Jogos da Lusofonia. Duas edições depois, a dupla do maiato José Pedrosa volta a estar presente

Praia. A acompanhar as eleições autárquicas, entrevistou-se cada um dos candidatos dos partidos políticos. Durante várias edições, o jornal Maia Hoje publicou em 2009 a opinião e os projectos de todos os partidos para a Maia.

objectivo de participantes, tendo a iniciativa finalizado com cerca de 1500 participantes. A 18 de Setembro de 2009, o grupo empresarial Sonae inaugurou um novo Parque Logístico da Maia, mais um importante acontecimento que teve destaque no Maia Hoje.

Muito ficou por contar. Assim, chegamos ao fim de 10 anos de edições. O Maia Hoje esteve presente nos mais importantes acontecimentos não só do concelho da maia mas também a nível nacional. Ao longo deste percurso o jornal cresceu tendo sempre como principal objectivo trabalhar mais e melhor de forma a oferecer aos seus leitores factos reais e verídicos. Foram 10 anos a acompanhar iniciativas, projectos, destacar figuras, acontecimentos e a mostrar o que normalmente passa despercebido. Completam-se, assim, 10 anos de jornalismo regional de grande informação. Catia Mendes Catarina Almendra

pub


08

Publicidade

sexta-feira 26 de fevereiro de 2010

maiahoje


maiahoje ECONOMIA

sexta-feira 26 de fevereiro de 2010

Grande Maia

09

Verbas atribuídas pelo programa de investimentos dividem os actores políticos

PIDDAC 2010: 495 mil euros para a Saúde na Maia \\ O concelho da Maia é um dos poucos, no distrito do Porto, que viu a parcela do PIDDAC aumentar relativamente a 2009. Contudo esta versa exclusivamente o sector da Saúde. A fatia do Programa de Investimentos e Despesas de Desenvolvimento da Administração Central (PIDDAC) destinada ao concelho da Maia subiu, este ano, contrariando assim a tendência de descida dos últimos dois anos (ver quadro). O documento, anexo à proposta do Governo de Orçamento do Estado (OE) para o corrente ano, prevê para o município 495 mil euros, mais 95.339 mil euros do que no ano passado. O montante destinado ao concelho tem como destino uma única área – a saúde – e será aplicada no Centro de Saúde da Maia. Aliás, o Centro de Saúde da Maia aparece inscrito em PIDDAC desde 2007 e deverá continuar a surgir, pelo menos, até 2011, sendo financiado através das receitas gerais. Para além do plano de investimentos, o município da Maia ainda recebe a sua participação dos impostos do Estado – FEF (Fundo de Equilíbrio Financeiro), FSM (Fundo Social Municipal) e IRS. Ao todo, a edilidade maiata vai encaixar 13. 484.387,00 euros. «Não acredito no PIDDAC» Estas são as verbas previstas no programa do Governo, mas apesar disso o presidente da Câmara Municipal da Maia, Bragança Fernandes, não tem esperança na sua

ECONOMIA

execução, «não acredito no PIDDAC». «Eu nem olho para o PIDDAC, porque é uma mentira, o que vem lá nunca é cumprido pelo Governo». A título de exemplo, apontou algumas obras que já foram inscritas em documentos anteriores e que acabaram por ser retiradas. É o caso da variante à EN14 «que esteve tantos anos no PIDDAC e que continua sem ser feita» e da Escola Secundária de Águas Santas «num terreno que a câmara tentou adquirir, esteve várias vezes em PIDDAC e agora está a ser feita no mesmo sítio onde já existia a escola». Relativamente ao plano de investimentos para 2010, o autarca refere que «é apenas para pagar o que está feito, obras de facto não têm nenhuma, porque quando cedemos o direito de superfície à ARS foi para eles pagarem uma determinada quantia, que é essa que está em PIDDAC». Quanto aos equipamentos que a edilidade tem vindo a reivindicar, Bragança Fernandes, não se mostra preocupado, porque afirma que existem verbas «para pequenas obras no PIDDAC e eu espero que lá haja dinheiro para a esquadra de Moreira da Maia e para o tribunal». PIDDAC Regional A crítica não é partilhada pelo líder da oposição no executivo. O primeiro vereador eleito pelo Partido Socialista (PS) e presidente da Comissão Política

Concelhia da Maia do partido, Mário Gouveia, considera que a Câmara da Maia «não foi muito prejudicada», até porque registou um aumento de 23 por cento. «Foi das poucas câmaras onde aumentou a verba do PIDDAC e, para os projectos que a câmara tem, penso que é suficiente a verba que o Governo atribuiu ao concelho da Maia, tendo em conta que todos os projectos estão a ser financiados pelo QREN». Como tal, Mário Gouveia considera que a Câmara da Maia «só tem que dizer bem» do Governo socialista. Contudo, o presidente da concelhia socialista advoga a discussão da regionalização e a criação de um PIDDAC regional, que pense a região como um todo. «Devem ser as pessoas a discutir os projectos que são importantes para a região». «Discriminação» na atribuição de verbas Já a Comissão Concelhia da Maia do Partido Comunista Português (PCP) considerou o PIDDAC 2010 «uma situação escandalosa que deve merecer o protesto de todas as instituições maiatas, a começar pela Câmara Municipal». Sobre o programa investimentos, e não esquecendo também o Orçamento do Estado (OE) para o corrente ano, o PCP conclui «que se

continuam a percepcionar distorções e assimetrias». «Enquanto a população do distrito do Porto representa 17,2 por cento da população nacional, o distrito beneficia apenas de dois por cento do PIDDAC global, sem esquecer que, comparativamente a 2005, o ano de 2009 significou já uma redução de cerca de 850 milhões», pode ler-se em comunicado. Mas se este é o cenário do distrito, na Maia até se verificou um aumento das verbas em relação a 2009. Contudo, apenas direccionado para um único investimento – os Centros de Saúde. «Não se trata de lançar qualquer obra nova, mas pagar o que está para trás…», alerta o PCP. Para trás, pelo menos este ano, ficam investimentos que a Comissão Concelhia da Maia lembra estarem «há muito reclamados». Entre eles, a limpeza do Rio Leça, a solução para o Tribunal da Maia, as novas esquadras de Moreira/Vila Nova da Telha e Pedrouços, a instalação da Plataforma Logística da Maia – Trofa, o reforço de equipamentos da rede pública de apoio às famílias, bem como projectos como uma Loja de Cidadão «plenamente justificada não apenas no centro mas também para Águas Santas». Assimetrias acentuadas O PIDDAC para 2010 vai sofrer um

corte de 24,5 por cento na sua dotação, para um total de 2,8 mil milhões de euros, quase menos 900 milhões do que no ano passado. O Norte do país é a região mais penalizada e Lisboa é a que mais recebe. Depois de o Norte ter quebrado o ciclo em 2008 ao ser a região que mais verbas amealhou, Lisboa e Vale do Tejo retoma a liderança, com 16,9 por cento da despesa, num total de 478 milhões. Segue-se o Norte, com 10,8 por cento do bolo do PIDDAC (305,4 milhões), o Centro (6,4 por cento - 182 milhões) e o Algarve (1,9 por cento - 52,9 milhões). Mas se as assimetrias aumentam no País, também tal se verifica no Distrito do Porto. Com efeito, os dez concelhos do Distrito que não fazem parte do Grande Porto, embora representem 31,3% da população, apenas são contemplados com 13,3% do total do PIDDAC distrital.

Rita Santos

\\ PIDDAC PARA A MAIA 2007 • 2 591 941 EUR. 2008 1 • 284 313 EUR. 2009 • 399 661 EUR. 2010 • 495 000 EUR.

Programa disponibiliza dois milhões de euros para investimentos na Protecção Civil

Bombeiros da Maia estudam candidatura ao QREN \\ As direcções das associações humanitárias dos Bombeiros Voluntários de Moreira da Maia e dos Bombeiros Voluntários de Pedrouços admitem candidatar-se ao Quadro de Referência Estratégica Nacional (QREN) apesar da candidatura implicar a atribuição de 70 por cento a fundo perdido e os restantes 30 ficarem a cargo da instituição. A Comissão Directiva do ON.2 – O Novo Norte (Programa Operacional Regional do Norte) lançou, a 5 de Fevereiro, um concurso destinado a apoiar associações humanitárias de bombeiros, governos civis e municípios da Região Norte que promovam investimentos na área da Protecção Civil. As condições foram apresentadas, no passado dia 12, às corporações de bombeiros do distrito, pela Governadora Civil do Porto, Isabel Santos. No encontro estiveram representadas as duas corporações da Maia, que vão agora analisar as potenciais candidaturas. António Freitas, presidente da direcção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Moreira da Maia, adiantou ao Maia Hoje que pretende apresentar uma candidatura,

encaminhando para o comando o elencar das necessidades. Assim, Manuel Carvalho asseverou que a avançar-se com uma candidatura, deverá ser através da Federação Distrital de Bombeiros do Distrito do Porto e não os corpos de bombeiros sozinhos. O comandante da corporação reconhece que apesar de se tratar de um «valor muito residual», que não deverá chegar para mais de oito fatos de protecção individual completos, permite minimizar o esforço da associação humanitária naquela que é uma das prioridades do corpo de bombeiros: a protecção dos homens. «Se todos os anos se equiparem oito homens conseguimos aumentar o número de equipamentos de protecção individual disponíveis e até substituir alguns que já estejam com muito uso ou danificados»,

sublinhou o comandante. «É pouco, mas é melhor do que nada», concluiu. As mesmas contas faz o presidente da direcção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Pedrouços. Serafim Adalberto admite avançar com uma candidatura conjunta, pois «seria bom para todas as partes». Ainda assim, «temos que ver se isso nos interessa», tendo em conta que qualquer candidatura ao QREN implica 70 por cento a fundo perdido e os restantes 30 suportados pela instituição. Nesse contexto, o presidente da direcção vê com bons olhos a sugestão de reunir com a Câmara Municipal da Maia e propor-lhe que assuma a percentagem de investimento que cabe às corporações. Serafim Adalberto não descarta nenhum das hipóteses, pois

reconhece que «os equipamentos são sempre necessários e, mesmo pagando 30 por cento, nem sempre temos possibilidade de termos equipamentos realmente capazes de ajudar nas intervenções». Os números do QREN O concurso lançado pelo ON.2 – O Novo Norte tem uma dotação orçamental de dois milhões de euros e visa não só o reforço da arquitectura e desenvolvimento do sistema de informação de protecção civil nacional, incluindo as vertentes de comunicações, alerta, monitorização e localização, ao nível regional e subregional, como também a aquisição de equipamentos operacionais de protecção civil para os corpos de bombeiros e serviços de protecção civil municipal, apenas nas situações

referentes a equipamentos de protecção pessoal para os bombeiros. Para o primeiro tipo de intervenções, o montante máximo de co-financiamento FEDER – Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional é de 500 mil euros. No que respeita à aquisição de equipamentos, o limite é de 15 mil euros para cada associação humanitária de bombeiros. As entidades podem formalizar a sua candidatura, individual ou em regime de parceria, seja entre si ou com outras entidades até às 17h30 do dia 15 de Março. Rita Santos

pub


10 \\ Ângulo Recto António Neto

Dois apontamentos! Vivemos um contexto político escaldante com muitos casos muito mal explicados… A “Face Oculta” e tudo aquilo que o processo permitiu conhecer e ler, nomeadamente parte das escutas divulgadas e publicadas, não pode deixar indiferente nenhum cidadão. O direito à informação não pode pôr em causa o direito à privacidade e o bom-nome dos cidadãos. Mas o que se conhece tem contornos políticos, designadamente uma pretensa tentativa de controlo de alguns Órgãos de Comunicação Social por parte do Poder Político através de influências e posições que detêm em alguns grupos económicos. A independência da Justiça não pode ser castradora de interpretações e ilações políticas de acontecimentos e factos que interessam à opinião pública e põem em causa a seriedade e credibilidade dos políticos e de quem Governa o País. À política o que é da política e à justiça o que é da Justiça. O que neste caso está em causa é saber-se se houve ou não um plano para dirigir e condicionar a informação de alguns órgãos de comunicação social. A procissão ainda vai no adro e o País não pode ficar tolhido pelo processo “Face Oculta” e o que ele permitiu conhecer. O País está confrontado com um conjunto de problemas económicos e sociais que exigem respostas imediatas e condições de boa Governação. O País reclama que tudo seja esclarecido e que haja transparência nos actos e procedimentos dos decisores políticos. Aguardam-se os próximos desenvolvimentos pois a verdade é como o azeite, mais tarde ou mais cedo vem à tona. No quadro actual tem toda a pertinência a afirmação “ Para que o mal triunfe só é preciso que as pessoas de bem não reajam” – Egmund Burke. Felizmente que há quem não se cale e não silencie todos os actos menos próprios e claros de alguns que põe em causa a imagem do País, de quem o Governa e de quem tem poderosos interesses económicos e que os pretende ainda alargar mais. Um segundo apontamento reportase ao aniversário do “Maia Hoje”. Não posso deixar de saudar e relevar os dez anos de vida e o seu papel na informação regional e local. A importância de uma imprensa sem amarras, livre e independente não pode deixar ser apoiada e incentivada. A afirmação de um projecto faz-se por aquilo que ele representa e pelos valores que perfilha. Não podemos nunca deixar de ter presente que um Jornal pode ter uma determinada linha Editorial e até uma visão ideológica, mas não ter espartilhos que o impeça de ter uma leitura atractiva, séria e pluralista. O “Maia Hoje” é um instrumento informativo com espaço próprio e vital para os maiatos sem prejuízo de outras edições e perspectivas editoriais. O espaço de comunicação e informação não se esgota no “Maia Hoje”, mas sem ele a Maia, os maiatos e os homens e mulheres livres ficariam mais pobres. Todos desejamos um futuro sempre renovado e presente para o “Maia Hoje”. Neste ângulo deixo dois apontamentos em linha recta na defesa da transparência e rigor da pratica política e governativa e de afirmação e reforço da imprensa livre e democrática.

pub

sexta-feira 26 de fevereiro de 2010

Política

POLÍTICA Vereador mostra-se disponível para reunir com outras estruturas de juventude partidárias

JSD Maia apresenta propostas a Hernâni Ribeiro \\

Juventude Social-Democrata maiata reuniu com o vereador com as pastas da Juventude e do Desporto, Hernâni Ribeiro, para lhe apresentar propostas para as áreas da sua vereação. A Comissão Política Concelhia da Maia da JSD reuniu, no passado dia 10, com o vereador da Juventude e do Desporto, Hernâni Ribeiro, no Fórum Jovem, para lhe apresentar as propostas da estrutura para as áreas de intervenção do seu pelouro. As ideias fazem parte de um documento elaborado na altura das eleições autárquicas sobre o Projecto Autárquico Jovem. A promoção e dinamização de novas modalidades no concelho foi uma das propostas apresentada no âmbito do desporto. «Apesar do concelho ser já a Capital do Desporto, entendemos que há novas modalidades que seria importante desenvolver», justificou Dionísio Mendonça. O presidente da estrutura apontou como exemplo o golfe, o rugby e o triatlo, esta última «em crescimento». «Faz todo o sentido apostar nesta modalidade pela quantidade de infra-estruturas que o concelho dispõe e porque existem pessoas interessadas», asseverou. Outra das propostas passa pela elaboração de uma campanha publicitária utilizando a imagem dos atletas de elite do concelho, «aqueles que se formaram nas colectividades da Maia e que, neste momento, têm uma visi-

POLÍTICA

bilidade e notoriedade muito grande». «É importante usar esses exemplos, porque os jovens usam muito os exemplos do desporto não como ídolos mas como referências para a promoção de um estilo de vida saudável», advogou Dionísio Mendonça. Ainda na área desportiva, a JSD Maia considera necessária a construção de um pavilhão multiusos. No que se refere à pasta da Juventude, a «jota» maiata relevou a indispensabilidade da integração dos jovens maiatos das escolas. Num concelho com «bastantes diferenças é importante integrar todos os jovens», afirmou. Para tal, a estrutura propôs a organização de um baile de finalistas conjunto, com organização do pelouro, o que permitiria «uma cerimónia digna com a presença de todos os jovens». Um encontro anual de escolas do concelho e a criação de um mercado de troca de material escolar foram outras das propostas apresentadas ao vereador. Hernâni Ribeiro ouviu «com agrado» as propostas da JSD, que considerou «interessantes e com algum cabimento». «Parte delas já eram uma preocupação do município e já estávamos a desenvolver matéria nesses assuntos, outras acolhemos e

vamos agora estudar a sua exequibilidade e caso seja possível, vamos implementá-las», garantiu. O vereador com os pelouros da Juventude e do Desporto destacou igualmente a abertura que ele e pela sua equipa «sempre» manifestaram no sentido de reunir com as associações e instituições do concelho. Por isso, diz-se também disponível para reunir com todas as estruturas de juventude partidárias. «Estamos disponíveis para escutar e discutir e sempre que o que nos for sugerido ou apresentado for bom para o concelho não temos problema nenhum em passar à acção». Das propostas apresentadas pela JSD, o vereador destaca, na área do desporto, a possibilidade de fazer uma campanha publicitária de promoção e apelo à prática desportiva, utilizando atletas que se têm destacado nas mais diversas modalidades. No âmbito da juventude, Hernâni Ribeiro salienta um projecto de troca de livros e manuais escolares e a realização de um baile de finalistas dos alunos do 12º ano do concelho, que agrupasse todas as escolas num só local. Rita Santos

«Mega-projecto», orçado em 250 milhões de euros, «falhado à partida»

JS Maia «indignada e perplexa» com a extinção da Parque Maior Em comunicado, a Juventude Socialista da Maia manifestou a sua «indignação e perplexidade» perante aquilo que considera ser a «falência das políticas de urbanismo» da Câmara Municipal da Maia, numa referência à extinção da parceria público-privada Parque Maior. Para os jovens socialistas, este projecto que «prometia tornar o concelho mais competitivo no contexto da Área Metropolitana do Porto e do Noroeste Peninsular esteve envolvido em sucessivas polémicas e sempre levantou dúvidas aos socialistas maiatos». A JS Maia recorda a forma como foi apresentado, em 2007, numa «operação mediática sem precedentes», envolvendo a colocação de

cartazes pela cidade a anunciar aquela que era considerada a «grande obra do século» e acusa a autarquia de «iludir os maiatos, frustrando as suas expectativas». «Este episódio é, assim, o corolário de um conjunto de tristes acontecimentos que tiveram como objecto a revitalização do centro da cidade, projecto co-financiado por verbas comunitárias que enfrenta um impasse cuja responsabilidade deve ser exclusivamente imputada à Câmara Municipal da Maia», sublinha. A Juventude Socialista maiata refere ainda que o executivo liderado por Bragança Fernandes «sempre propalou a construção de um mega-projecto falhado à partida» e, regido por «objectivos claramente eleitoralistas, desrespeitou e brin-

cou com a vida dos maiatos, em particular com as centenas de famílias que habitam no Bairro de Sobreiro». Relativamente ao processo de realojamento dos moradores do Bairro do Sobreiro que «tem causado grande preocupação à Juventude Socialista», aquela estrutura considera que «é urgente dar uma resposta imediata» aos problemas daquele bairro e que a Câmara da Maia «tem obrigação de avançar nos próximos dias com uma solução equilibrada que vá de encontro ao interesse geral da comunidade». Rita Santos

maiahoje

Opinião \\ Orlando Leal

O Grande Alberto… A inevitabilidade esta semana está intimamente ligada à infelicidade, pois será impossível tentar fazer uma qualquer abordagem da actualidade sem se tocar no triste acontecimento climatérico que se abateu sobre a ilha da Madeira. A enorme destruição que se abateu sobre o Funchal, bem como outras povoações, com o desabamento de estradas, o desmoronamento e habitações, mas sobretudo a perda de dezenas de vidas humanas não nos pode deixar indiferentes, pelo que por limitação e impossibilidade de mais fazer posso apenas expressar a minha solidariedade para com o povo da Madeira, muito particularmente para as famílias com maiores perdas… Mas por entre esta calamidade, as reais capacidades de um povo e de quem os lidera vêm ao de cima no momento seguinte à crise e demonstramse através do espírito empreendedor empregue no restabelecimento da normalidade. E no momento seguinte se viu um povo a sair a rua em busca dos entes perdidos, no remover dos escombros e no restauro das vias de comunicação. De entre estes, e porque um verdadeiro líder emana do povo e conhece o seu povo deverei destacar líder regional Alberto João Jardim, que conjuntamente com o seu governo e autarcas partiu para o terreno para contactar com os problemas e apresentar soluções imediatas. Recordo-me da entrevista dada dois dias depois da calamidade, com uns olhos de quem ainda não tinha dormido, mas com a serenidade e calma necessária para ter uma visão global da catástrofe, sem perder o norte e apontando o caminho a seguir. Recordo-me ainda de uma visita a uma localidade onde cerca de 25 casas ficaram destruídas, onde afirmou logo que a solução passaria pela construção de um bairro com outras tantas casas e de um túnel de acesso ao exterior, pois é esta a solução mais eficiente e segura. Para além disto a capacidade de controlar todos os trabalhos de recuperação da normalidade, tentando manter a imagem externa, com a não declaração de calamidade, que poderia e seria certamente muito graves para o turismo, e impediriam muitos madeirenses de receber indemnizações das seguradoras, demonstra a serenidade de quem avança não pelo caminho fácil, mas pelo caminho que tem de ser tomado. Por isso, e apesar do seu estilo polémico, e muitas vezes contestado pelos continentais, é nestes momentos, com estas atitudes e com este comportamento junto da população da Madeira que se entende a popularidade e as constantes maiorias de Alberto João Jardim. É verdade, parece que a lei das finanças regionais já deixou de ser um problema para o governo socialista, e já não será enviada para o tribunal de contas… É pena que seja necessária uma calamidade para que a birra política seja suplantada pelo bom senso e pela maioria democrática Termino, demonstrando mais uma vez a minha solidariedade para com o povo da Madeira.


maiahoje

sexta-feira 26 de fevereiro de 2010

Freguesias

\\ Carnaval - Desfile em Barca

11

\\ Carnaval - Bar Quinta da Caverneira

Na tarde de sábado, dia 13 Fevereiro, em Barca, realizou-se o tradicional desfile carnaval organizado pela junta de freguesia. A população Maiata participou neste evento em grande número, mascarados das mais diversas formas. Pelas 14h30, iniciou-se o desfile na Capela do Senhor de Santa Cruz até ao edifício da Junta de Freguesia de Barca, marcado pela forte presença das crianças acompanhadas pelos seus pais. Nesta festa juntaram-se os carros alegóricos: um da Junta de Freguesia de Barca e o “bar pirata” da Associação Juventude de Barca. Inicio do desfile teve a presença de quatro motards sempre acompanhado com música, terminando com um lanche na junta de freguesia, enquanto cá fora ainda se mantinha o espírito carnavalesco com palhaços a fazerem as delícias das crianças que se mantinham com enorme alegria e felicidade. Flávio Sousa

O MaiaHoje não pôde estar presente em todas as festas de Carnaval (e foram muitas) que tiveram lugar na Maia. No entanto aqui ficam as fotos da animada festa que teve lugar no Bar da Quinta da Caverneira da autoria de António Rodrigues e Manuel Magalhães. Para 2011 prometem fazer melhor… pub


12

sexta-feira 26 de fevereiro de 2010

Freguesias

maiahoje

pub

ESCUTISMO

Escutas maiatos celebram 50 anos no ano em que se comemora o centenário do movimento

Escuteiros da Maia comemoram Dia de Baden-Powell \\ O Parque de Avioso acolheu, no passado dia 20, cerca de 360 escuteiros dos agrupamentos da Maia, S. Pedro Fins, Leça do Balio, Senhora da Hora, Baião, Matosinhos, Marquês e Trofa num dia repleto de actividades em honra do fundador do Escutismo. «O melhor meio para alcançar a felicidade é contribuir para a felicidade dos outros. Procurai deixar o mundo um pouco melhor de que o encontrastes». A mensagem é de Baden-Powell (BP), fundador do movimento Escutista. Foi no âmbito das comemorações do dia do «Chefe Mundial», que se celebra a 22 de Fevereiro, e da celebração dos 50 anos de Escutismo na Maia, que o Agrupamento 95 realizou uma série de eventos, em parceria com o Núcleo Litoral. O Parque de Avioso foi o cenário escolhido para reunir cerca de 360 escuteiros de diversos agrupamentos do núcleo S. Pedro Fins, Leça do Balio, Senhora da Hora, Baião e Matosinhos - e extra-núcleo, Marquês e Trofa. «Foi uma iniciativa muito posi-

\\

tiva, porque apesar do S. Pedro assustar alguns, estiveram cá quase todos. Ficaram satisfeitos, divertiram-se e esse era o nosso principal objectivo», sublinhou Manuel Teixeira, chefe-adjunto do agrupamento da Maia. Cada secção teve que cumprir actividades diferentes. Os lobitos, os mais pequenos (dos 4 aos 10 anos) estiveram no parque em actividades diversas. «Tiveram um triatlo escutista, com uma prova de natação simulada, plantaram árvores, tiveram jogos tradicionais, ateliers de pintura, de anilhas para os lenços», explicou Joaquim Pena, chefe do Agrupamento de Escuteiros 95 da Maia. Já os exploradores (dos 10 aos 14 anos) foram em raid da sede, na Maia, até ao Parque de

Avioso. «Vieram em pista, feita por décadas, com cinco postos. Uma parte retratava a história do agrupamento da Maia e outra a de Baden Powell. Aproveitaram ainda visitar a exposição do brinquedo de Seia patente no Museu de História e Etnologia da Terra da Maia». Os mais velhos, pioneiros e caminheiros, realizaram um raid de BTT, «em que fizeram o reconhecimento da área envolvente ao parque, do concelho da Maia e do concelho de Vila do Conde e a identificação de locais onde há necessidade de se fazer uma intervenção ao nível do lixo. Uma iniciativa que decorrerá no próximo dia 20 de Março, no âmbito do projecto “Limpar Portugal”», aclarou. Na actividade final, que juntou

todos os elementos, os escuteiros ergueram na torre do parque uma manta de retalhos com a esfinge de BP. «Demos um pedaço do retrato a cada uma das alcateias que cozeram entre si e fizeram um grande painel que foi elevado na torre. A manta simboliza a união. Foi cozida com os retalhos de cada um, para que percebessem que só unidos é que formamos o ideal de BP», ressaltou Manuel Teixeira. E, porque a Câmara Municipal da Maia «não podia deixar de associar-se a este movimento», Hernâni Ribeiro marcou presença junto dos escuteiros. Para o vereador com os pelouros da Juventude e do Desporto estes são «uma das mais representativas instituições que lidam com a juventude e a câmara

está sempre ao seu lado nas actividades que fazem e naquela que é a sua vivência diária, até porque os princípios que o Escutismo defende são bons». O Agrupamento 95 da Maia tem ainda reservados mais eventos comemorativos do seu cinquentenário. De 18 a 24 de Abril vai decorrer uma semana escutista, «vamos ter uma exposição, três colóquios, isso tudo a decorrer no anfiteatro da Igreja de Nossa Senhora da Maia», que culmina com as promessas a 24 de Abril, dia de aniversário.

Rita Santos

Clube dos Pensadores

Democracia e Competitividade em debate com Marques Mendes Na passada segunda-feira, no local habitual, GaiaHotel em Gaia, assistiu-se a mais um interessante debate promovido pelo Clube dos Pensadores, desta feita com Marques Mendes, advogado e ex-líder do PSD para dissertar sobre a Democracia em Portugal. A abrir Joaquim Jorge defendeu que os portugueses se devem libertar dos maus hábitos, alertando para a urgência empreendedora, bem assim como de se terminar com a desconfiança generalizada entre os cidadãos e os políticos. Seguiu-se um minuto de silêncio pela catástrofe na Madeira. Após a habitual apresentação do currículo do convidado especial, Marques Mendes, este iniciou a sua intervenção com duas estreias em relação ao habitual nestas sessões. A primeira falar de pé e sem qualquer tipo de

pub

apontamento, a segunda por um período de tempo previamente alargado aos 30 minutos que acabaram por ser 40, com uma eloquência fora do comum. Começou por comparar o período que vivemos com os tempos da primeira República, afirmando que “Vivemos um período de crise económica e financeira, mas também de crise ética e política perigosa”, acrescentando que a perda dos valores do passado contribuiu muito para o actual estado de coisas. “Ninguém é obrigado a fazer política, mas quem optar por uma carreira política tem que ser um exemplo e uma referência”. Segundo o orador, chega-se a esta situação pois existe uma “baixa galopante dos nossos políticos, que antes eram bem melhores”, e se “os partidos estão em crise, logo a democracia está

em crise”, afirmou, rematando ainda que o ambiente de suspeita “mina e enerva a credibilidade dos políticos e instituições e envenena a sociedade!” Para Marques Mendes é fundamental “introduzir ética na política” e elevar a qualidade dos seus representantes, defendendo que para isso será necessário mudar o sistema eleitoral para círculos uninominais em que os deputados seriam eleitos pelos cidadãos, e a eles dariam contas. No capítulo Competitividade, Marques Mendes afirmou que Portugal tem descido de divisão a nível Europeu, pois “há 10 anos éramos sextos e hoje estamos no vigésimo lugar”. Para reverter a situação o convidado do Clube dos Pensadores defendeu uma redução do poder do estado na economia, e torná-lo menos gastador. Para tal deveríamos ter um congelamento

de toda a despesa do estado por um período de 4 anos. Em complemento seriam essenciais grandes incentivos às exportações, onde também temos sido menos competitivos, dando como exemplos os casos da Hungria e Rep. Checa, que nos últimos 10 anos triplicaram as suas exportações enquanto Portugal nem sequer atingiu a duplicação! Já na fase de perguntas e respostas, Marques Mendes disse ser contra a regionalização essencialmente porque se iria aumentar a despesa pública, a favor da redução das empresas municipais, e ainda da transferência de mais empresas públicas para o sector privado, como por exemplo os transportes constantemente deficitários, limitando-se o Estado a pagar o passe social a quem o justifique. Como exemplo das vantagens deste

sistema apresentou a qualidade do serviço desde que existem notários privados. A finalizar disse que a política e o país “precisam de pessoas de convicções e não de arrivistas. Devíamos ter na vida política os melhores em vez de os deixarmos ir para o estrangeiro. Quem cria riqueza são as pessoas e as empresas”. Em suma poderemos dizer que apesar de ter dito que não estava interessado no regresso à vida política, sem contudo dizer “jamais”, Marques Mendes deu aqui uma lição de moral e bons costumes aos que nela estão. Pena é que mesmo que seja ouvido não seja seguido pela maioria dos políticos. Francisco Bacelar


maiahoje

sexta-feira 26 de fevereiro de 2010

Sociedade

13

pub

União Europeia: A «Mãe» Foi em 1957 que seis países (Alemanha Federal, França, Itália, Holanda, Bélgica e Luxemburgo) sentiram necessidade de se unir e criar algo que fosse comum a todos e que, no fundo, os ajudasse a nível económico. Criaram, então, a CEE – Comunidade Económica Europeia. Com o passar dos anos, estes países receberam a proposta de outros para ingressarem nesta comunhão. Assim, em 1973 mais três países se lhes uniram. Foram eles a Dinamarca, a Irlanda e o Reino Unido. A economia deixou de ser apenas a base da CEE. O bem-estar dos cidadãos e o poder político passaram a ser também os seus pontos fortes. Entre 1981 e 2007, a União Europeia (UE) sofreu mais cinco alargamentos. Nesse período, entrou a Grécia (1981), a Espanha e Portugal (1986), a Áustria, a Finlândia e a Suécia (1995), a República Checa, a Estónia, o Chipre, a Letónia, a Lituânia, a Hungria, Malta, a Polónia, a Eslovénia e a Eslováquia (2004) e a Bélgica e a Roménia (2007). Foi condição de admissão o cumprimento de determinadas regras, designadamente, o respeito pelos valores comuns aos Estados Membros, nos quais a UE assenta, a liberdade, a democracia, o respeito pelos Direitos do Homem e pelas liberdades fundamentais e o Estado de Direito. A grande questão dos dias de hoje

ACIDENTE

é se a União Europeia deverá ter mais algum alargamento. Neste momento, a UE é constituída por 27 países, contudo ainda se encontram alguns países em lista de espera. Será que devem ingressar mais países nesta já grande potência? Como em tudo, existem prós e contras. Vamos personificar a questão. Imagine-se que a UE é uma linda mulher de nome Europeia, de uma classe social alta e que, com a morte dos seus pais, herda uma grande fortuna. Esta engravida e dá à luz seis lindas crianças, a Alemanha Federal, a França, a Itália, a Holanda, a Bélgica e o Luxemburgo. Ela sustenta os filhos, ajuda-os em tudo o que pode e mostra-lhes que o dinheiro não é tudo. Ensina-lhes, principalmente, que alguém um dia dependerá deles para viver. Passados uns anos, enquanto a «Mãe» brincava com os seus filhos, quatro crianças batem-lhe à porta. Estas apresentam-se como sendo a Dinamarca, a Irlanda, o Reino Unido e a Noruega. Contudo, a Noruega, que adorava a sua liberdade e achava melhor a sua independência decidiu recuar e ir-se embora antes de entrar naquela família. Estavam a passar dificuldades e precisavam de uma casa onde dormir, onde se pudessem sentir seguros. A »Mãe», que tinha um bom coração e não via mal nenhum naquelas cri-

Uma das vítimas encontra-se em estado grave

anças, adoptou-as. Esta passou a ser conhecida nas redondezas como a União Europeia, pois ela criava um grande sentimento de unidade entre todos. Já no ano de 1981, a Europeia ia a passear e viu uma criança a chorar num canto. Foi ter com ela, afagou-lhe os cabelos e adoptou-a também. Esta criança chamava-se Grécia. Embora a «Mãe» amasse todos do mesmo modo, os adoptados eram tratados com discriminação. Então, ela decidiu criar um cartão igual para todos os seus filhos, para que estes pudessem caminhar de um lado para o outro sem serem distinguidos. Foi uma boa solução que encontrou e que implementou até aos dias de hoje. Espanha e Portugal, dois vizinhos das redondezas ouviram esta notícia e como também estavam abandonadas foram pedir abrigo àquela mãe. Esta como não gostava de dizer não, lá os aceitou e passou de seis para 11 filhos. Mas estas adopções constantes estavam a gerar alguns conflitos entre os vizinhos, que logo alertaram as autoridades. Então, a 1 de Novembro de 1993, a Europeia assinou um tratado na cidade de Maastricht, na Holanda, que lhe deu a posse legal daquelas crianças. Para festejar, mudou-se com os seus filhos para um lindo país e comprou uma grande casa onde deu condições a todos. Lá perto moravam duas crianças que tinham sido aban-

APELO

donadas pelos seus pais. A curiosidade e a inocência dessas crianças levaram-nas até à nova casa da «Mãe» Europeia. Lá dentro viram tantas crianças felizes, com bom aspecto... que lhes deu uma súbita vontade de também fazerem parte daquela família. Em 1995, estas duas crianças, a Suécia e a Finlândia, juntaram-se aos seus novos irmãos. Os filhos mais velhos foram crescendo, aumentando assim a família e as despesas. A «Mãe» começava a ver os seus fundos a escassear e sentia-se a perder o controlo. A solução que arranjou foi criar uma moeda única e igual para todos. Assim, podia controlar o dinheiro gasto e começar a economizar. Depois de vários estudos e pesquisas, em 2002 criou o EURO. Esta iniciativa, que se tinha espalhado pelos vizinhos tal como a do fim do passaporte, agradou a novas crianças. Assim, a Eslováquia, uma criança que era conhecida por gostar de ter sempre tudo muito poupado decidiu pedir abrigo também àquela «Mãe». Juntamente com ela vieram mais nove crianças, Malta, Chipre, Eslovénia, Estónia, Letónia, Lituânia, Polónia, República Checa e Hungria. Mas o dinheiro voltou outra vez a faltar. Já não dava para suportar mais nenhum filho. Porém, cinco anos depois mais duas crianças lhe bateram à porta. Esta decisão já teve que ser mais ponderada. Já não havia

Catarina Almendra

Dadores precisam-se

Colisão em Milheirós Um gesto que vale ouro provoca dois feridos Duas pessoas ficaram feridas, uma delas com gravidade, numa colisão entre dois carros, ao início da noite da passada terça-feira, em Milheirós, na Maia. As vítimas tiveram de ser desencarceradas pelos Bombeiros de Moreira da Maia e transportadas para o Hospital de São João, no Porto, onde foram assistidas.

muito dinheiro… Mas o bom coração da «Mãe» fezlhe adoptar a Bulgária e a Roménia. Até ao ano de hoje, 2010, mais nenhuma criança entrou naquela família. Não por falta de vontade, mas por falta de recursos. Os seus filhos, hoje já grandes, precisam cada vez mais dela, dão-lhe cada vez mais trabalho e esticam o seu dinheiro até não dar mais. Outras crianças, como a Croácia, a antiga República Jugoslava da Macedónia, a Albânia, a BósniaHerzegovina, o Montenegro, a Sérvia, o Kosovo e a Islândia, fazem fila na porta à espera de um lugar. Mas... e com a Mãe? Quem se preocupa com ela neste momento? A velhice está a chegar, a força e energia já não são as mesmas que eram há uns bons anos atrás. Um dia a Mãe extingue-se. Destrói-se… «Ah, a União Europeia tem muito dinheiro, cobre isso». Não é assim que as coisas funcionam. Por melhores que sejam as intenções, os recursos vão escasseando. Para esta «Mãe» poder adoptar mais alguma criança, os de agora terão de se conter. Conter os gastos, conter os luxos, lutar todos pelas mesmas causas e lutar principalmente pelos bons valores que a «Mãe» lhes ensinou.

O Quartel dos Bombeiros Voluntários de Pedrouços, na Maia, vai acolher no próximo dia 6 de Março, das 10h às 16h, uma campanha de angariação de dadores de medula óssea. A iniciativa pretende ajudar crianças e adultos que sofrem de leucemia e que necessitam de encontrar urgentemente dadores compatíveis. «Muitos adultos e crianças, como a Cármen, o Matias, a Marta, o Afonso e a Teresa, contam com a sua valiosa presença e solidariedade. Não deixe de apa-

recer e ajude estas crianças que contam da nossa ajuda para sobreviver».

Catarina Almendra

Rita Santos

pub


14 EXPOSIÇÃO

sexta-feira 26 de fevereiro de 2010

Sociedade

maiahoje

Casal tinha uma casa em Águas Santas onde passava férias

«Lugares de Carolina Michaëlis e de Joaquim de Vasconcelos» em exposição na Biblioteca Municipal \\ Através da objectiva de Luís Neves e sob a orientação do historiador Luís Cabral esta mostra fotográfica engloba 33 imagens dos principais lugares associados à vida de Carolina Michaëlis e de Joaquim de Vasconcelos no Porto, em Coimbra e em Lisboa.

«É proposto ao visitante um breve percurso onde se cruzam lugares de hoje com memórias difusas do que foram esses espaços. Ruas, casas, recantos uns públicos outros mais recolhidos, sítios que foram de viver e de trabalhar, de partida e de chegar, de estudo ou de lazer». As palavras são do historiador Luís Cabral que em «parceria» com o fotógrafo Luís Neves, fizeram uma «viagem» pelos locais mais marcantes na vida de Carolina Michaëlis e de Joaquim de Vasconcelos. «O Dr. Luís Cabral estudou o percurso mais exacto, debruçando-se sobre alguns documentos e, a partir do que me era contado no local, eu procurava imaginar o que seria um olhar dos

EXPOSIÇÃO

dois personagens», ressaltou Luís Neves. Trinta e três fotografias foram o resultado final de um projecto que durou «cerca de um ano», entre pesquisa, contactos e a captura das imagens. A exposição surgiu no contexto de iniciativas que assinalam a vida e a obra de Carolina Michaëlis e de seu marido Joaquim de Vasconcelos. «Tiveram como ponto de partida a família, Carlos Michaëlis de Vasconcelos, bisneto do casal. A Câmara Municipal do Porto associouse, porque se trata de um casal do Porto, ele natural da cidade e ela que a adoptou como sua depois de casada. Também a Universidade de Coimbra se juntou ao projecto, porque detém um património

valiosíssimo de biblioteca e espólio de Carolina Michaëlis e Joaquim de Vasconcelos», explicou o historiador. A mostra fotográfica dos «lugares» destas duas importantes personalidades do contexto cultural português, «ela enquanto investigadora de literatura portuguesa, principalmente, e ele enquanto historiador de arte, pessoa ligada a museus e recolha de património», foi acolhida pela Biblioteca Municipal Doutor José Vieira de Carvalho no dia 13 de Fevereiro. A Maia recorda, assim, a «forte ligação pessoal» que o casal manteve com a cidade. «Gostavam muito do ar livre, da natureza, do descanso (ela era alemã). Nos períodos fora das aulas na Universidade de Coimbra eles recolhiam a um ambiente mais propício à leitura, ao convívio com a família e aos passeios e então tinham aqui, na Maia, designadamente em Águas Santas, uma quinta, uma casa muito bonita, da qual ainda existem ruínas, onde passavam sempre as férias», aclarou Luís Cabral. Depois de sair da Maia, dia 27, a exposição fotográfica vai para a Escola Secundária Carolina Michaëlis e depois para a Universidade de Coimbra. Para os protagonistas da exposição o «fim mais adequado» seria oferecê-la ao Liceu.

«Roteiro de lembranças» «Partimos de Cedofeita, dessa casa onde Carolina e Joaquim viveram. Ali tantas vezes deram as suas lições. Foi cenáculo de intelectuais e amigos, poetas, professores, artistas, políticos», recordou Luís Cabral. De seguida, a objectiva de Luís Neves voltou-se para o Liceu Feminino «que, um dia, iria receber o nome da Mestra» e daí para o Liceu Central «onde Joaquim de Vasconcelos muitos anos ensinou» e para o Centro Artístico Portuense. «Nessa parte da cidade estavam também as livrarias, de que é ícone a Lello. Lá eram ambos recebidos, cruzandose com amigos, folheando os últimos livros publicados», sublinhou. E a viagem continuou pelos lugares de partida e de regresso, as estações, de São Bento, no Porto e em Coimbra a Estação Nova, «sítios de esperar e ler, de preparar aulas». Seguiu-se o Hotel Avenida, «morada interina de Carolina em Coimbra», e a Universidade, onde foi professora na Faculdade de Letras. A Biblioteca Joanina foi o próximo espaço, «o fascínio pelos livros, o recato e o silêncio de um espaço próprio de leitura». Coimbra foi também para Joaquim de Vasconcelos um local de estudo,

simbolizado pela Sé Velha, «História de Arte, Arquitectura, Arqueologia, Literatura, Música, um poliedro de saberes e de gostos». Nos arredores da cidade, os percursos o Bussaco – Palace Hotel e Mata – «a mesma paixão pelo campo que aos dois unia». Mais longe, neste «roteiro de lembranças», surge Lisboa e a Academia das Ciências. A Biblioteca da Ajuda e o seu Cancioneiro, «livro sagrado da nossa Literatura». Perto, a casa que Alexandre Herculano, então em Vale de Lobos, lhe cedera. Regressados ao Porto e aos arredores, Luís Cabral e Luís Neves lembraram ainda dois «espaços muito queridos da família»: a casa do filho, no Campo Alegre e a casa de Águas Santas, hoje já só ruína, sítio rústico e simples. «Eram estes lugares de lazer e também de estudo para Carolina, ponto de partida para passeios arqueológicos ou artísticos para Joaquim. Vivia-se então a família, no silêncio, entre as árvores e as pedras». Por fim, a Biblioteca Pública Municipal do Porto, «esse espaço simbólico de reunião das duas figuras, a Biblioteca como lugar talvez mais de Carolina, o Museu de Joaquim», concluiu Luís Cabral. Rita Santos

Artista vilacondense expõe «rostos de amor»

Fórum da Maia acolhe a «Tribo» de Isabel Lhano

«Este é o meu “work in progress” de vida. É um projecto de amor que nem sequer ponho à venda». Isabel Lhano definiu assim a exposição de pintura que inaugurou, no passado dia 12 de Fevereiro, no Fórum da Maia.

pub

As 107 obras da artista, que representam sete anos da sua vida, constituem uma vertente diferente do seu trabalho artístico. Intitulada «Tribo», «porque é a minha tribo de afectos, são os meus amigos», esta mostra está em

permanente construção, pois «à medida que vou conhecendo mais pessoas, e vou sentindo necessidade de captar o seu olhar vou acrescentando telas», explicou a pintora. «É um trabalho feito por amor. No fundo, estou a imortalizar

os meus amigos para sempre», aditou Isabel Lhano vê-se neste projecto com uma dupla função: a arqueóloga, em que «as telas são como se fossem pedrinhas de memórias que vou construindo e que tem a ver com o percurso da minha vida. É a minha arqueologia dos sentimentos», mas também a arquitecta «de sentimentos, porque cada pessoa é como se fosse um tijolo e eu estou a construir a minha casa, tijolo a tijolo, com as pessoas bonitas por dentro e por fora que vou conhecendo». O grande desafio contido nas telas, asseverou a pintora vilacondense, é a sua vertente psicológica, «porque a cada pessoa atribuo uma cor, a cor da sua alma». A expor pela primeira vez na Maia, a artista, licenciada em

Pintura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, mostrou-se satisfeita. «Sempre achei este espaço fantástico e aceitei este convite porque acho que é o espaço ideal para este tipo de trabalho que não tem um cariz comercial, mas apenas de mostra. São quase quilómetros de pessoas em cores», ressaltou. Durante a cerimónia inaugural, o Colectivo Silêncio da Gaveta apresentou o espectáculo «Tribo de Afectos», um recital onde «o poema se apaixona pela palavra no estuário das telas. O poema é de amor, mesmo sabendo que “todas as cartas de amor são ridículas”». A mostra pode ser visitada até 12 de Março, de terça a sábado, das 15.00h às 19.00h. Rita Santos


maiahoje MODA

sexta-feira 26 de fevereiro de 2010

Comércio Indústria Serviços 15

Espaço comercial personalizado inaugurou no CCPlaza

By Uxia Fuentes

Inspirada na proprietária, tanto no nome como no conceito, abriu no passado dia 19 de Fevereiro, no Centro Comercial Plaza, na Praça Dr. Vieira de Carvalho, a loja Uxia Fuentes – Moda & Complementos. Um espaço protagonizado pela cor e design, reflexo das origens espanholas da proprietária Uxia Fuentes, vitrinista e estilista, como se define. Vestidos, lenços, camisolas,

camisas, calças, meias, carteiras, bolsas, sacos, colares, brincos, pulseiras, anéis, porta-chaves, relógios, sapatos, cintos, entre outros e até alguns artigos de decoração, são alguns dos produtos disponíveis para aquisição, segundo dizem, a preços acessíveis. A confirmar com uma visita ao local. Flávio Sousa pub


sexta-feira 26 de fevereiro de 2010

16 Comércio Indústria Serviços

maiahoje

pub

FÉRIAS

Ryanair e Perfect Getaways lançam nova proposta

Alojamento ao melhor preço garantido A Ryanair, lançou a 11 de Fevereiro passado, em parceria com a “Perfect Getaways”, líder entre os motores de busca de casas de férias, a sua página para imóveis de férias www.RyanairLettings.com para garantir a acomodação de lazer “ao melhor preço garantido” a todos aqueles que procurem a melhor relação qualidadepreço em casas, vivendas e apartamentos. A Perfect Gateways garantiu, para já, mais de 1000 belas propriedades em estâncias de férias, centros urbanos e retiros rurais nos destinos mais populares, onde se incluem a Itália, a França e Portugal, que poderão ser reservadas em www.RyanairLettings.com ou através de Ryanair.com. Os proprietários de imóveis poderão também registar-se em RyanairLettings.com sob o conceito de

TECNOLOGIA

pague-por-resultados. Ao contrário do que sucede com a maioria dos fornecedores deste tipo de serviços, não há assinaturas anuais ou taxas de adesão para os proprietários.  «Este ano, 73 milhões de passageiros reservarão as tarifas garantidamente mais baixas da Europa em Ryanair.com. Agora, em parceria com a Perfect Getaways, os passageiros da Ryanair poderão poupar ainda mais ao reservarem o local para as suas férias em RyanairLettings.com. Só as tarifas garantidamente mais baixas da Ryanair e da Perfect Getaways, permitem que se obtenham poupanças de sonho», disse Sinead Finn, executivo da Ryanair, ao que Dave Palmer, Director de Vendas da RyanairLettings.com acrescenta «A RyanairLettings.com permite que os turistas possam reservar uma casa de férias aproveitando as nossas

excelentes ofertas. Esta é igualmente uma fantástica notícia para os proprietários de casas de férias, que poderão atrair os turistas para as suas propriedades sem pagar quaisquer taxas ou comissões aos agentes de viagens».  A Perfect Getaways Ltd é um empresa familiar dedicada a constituir uma opção de qualidade na escolha de casas, vivendas e apartamentos em todo o mundo. Todas as reservas são realizadas directamente com os proprietários, ou o intermediário seleccionado, ou seja, o turista paga menos, com toda a informação necessária para a sua escolha quanto à propriedade pretendida. Tal inclui um anúncio detalhado que descreve a propriedade, a localização, as imagens, as rendas e um calendário que exibe a disponibilidade ao longo de 12 meses.

Serviço que permite localizar e bloquear o respectivo automóvel

O anti “carjacking” E se um automóvel for roubado? Caso esse automóvel tenha o serviço Car Control instalado, será possível localizá-lo, em tempo real, e bloquear a sua ignição com vista a uma mais fácil recuperação do mesmo. A localização, o bloqueio e a recuperação são efectuados através de um Call Center, disponível 24 horas por dia, que actua em articulação com as autoridades locais. Com vista a diversificar o seu portfolio de serviços vocacionados para a área da segurança, a TMN acaba de lançar assim o Car Control, permitindo aos seus clientes localizarem e bloquearem à distância o seu automóvel. Com o Car Control, é com efeito possível ver, através do telemóvel ou da Internet, o local onde se encontra um determinado carro, em tempo real. Como funciona? O Car Control reveste-se de vantagens muito concretas, pub

caracterizando-se pelas seguintes funcionalidades: Localização do carro – possibilidade de localizar em tempo real o respectivo automóvel, no telemóvel ou na Internet, por GPS, através da rede ou rádio frequência; Bloqueio do carro – possibilidade de inibir o arranque do automóvel, em caso de roubo ou outras situações de emergência; Botão de alarme no carro – possibilidade de accionar, a bordo do automóvel, um botão de alarme com vista a despoletar em tempo real um alerta, em situações de emergência (por exemplo, acidente), para o Call Center de Segurança; Recepção de alarmes – possibilidade de receber alarmes, via SMS ou através da Web, sempre que se registar uma tentativa de roubo do carro ou uma eventual tentativa de desactivação do Car Control; Serviço de segurança – possibilidade de contactar uma linha de apoio telefónico, 24 horas por dia, 7 dias por semana, que localiza e bloqueia o

automóvel, para além de promover a articulação com as autoridades policiais com vista à recuperação do carro. Quanto custa? O Car Control apresenta duas modalidades de subscrição. Com a primeira – Car Control Base –, disponível por 9,99 euros/mês (+ 139,90 euros – equipamento e instalação no automóvel), a localização é obtida através da rede móvel da TMN e por rádio frequência. Na segunda – Car Control Plus –, pelo valor de 11,99 euros/mês (+ 234,90 euros – equipamento e instalação no automóvel), a localização é obtida por GPS, permitindo um maior detalhe, e por rádio frequência. Nesta última modalidade está ainda contemplado o serviço de localização na rede móvel da TMN para a localização do carro em zonas sem cobertura GPS.

Aderi a um serviço de internet de banda larga. Nunca tive a velocidade contratada apesar de sempre ter pago o valor previsto no contrato para a velocidade que pretendia. Posso rescindir o contrato? E a que tenho direito? Este contrato configura uma prestação de serviços que, como as demais previstas no nosso ordenamento jurídico, tem deveres e obrigações para as partes, as quais devem ser cumpridas pontualmente por serem requisitos da eficácia contratual. Quer isto dizer que se o consumidor contrata uma determinada velocidade de Internet para uma certa zona do País e cumpre atempadamente com os pagamentos, também a Entidade prestadora do serviço terá de cumprir as suas obrigações, imanentes do contrato. Na verdade, se a prestadora do serviço convenciona com um cliente determinada velocidade de internet, que reconhece, à partida, poder assegurar, tem de poder cumprir esse compromisso, para mais se, por parte deste último estiverem plenamente reunidas as condições para ser alcançada aquela velocidade. No caso em apreço, se reunidas todas as normais condições para o funcionamento, há impossibilidade da entidade prestadora do serviço de assegurar a velocidade ajustada , estaremos perante uma situação em que o contrato celebrado padece de um vício. Este vício existe, na medida em que o consumidor foi induzido a celebrar um contrato que integrava determinadas características do serviço, pelo que tem o direito a que lhe seja prestado o serviço que efectivamente contratou e que paga. Assim sendo, se a entidade prestadora do serviço não pode prestar o serviço nos moldes acordados e publicitados, considera-

Opinião \\ *Deco

se que estamos perante um incumprimento contratual, ou pelo menos incumprimento parcial. De facto, sendo do conhecimento da entidade de que em determinada zona do País só consegue prestar o serviço em determinadas condições que não as publicitadas, terá de existir uma plena informação ao consumidor e uma adequação do serviço contratado ao serviço realmente possível. Somos então a recomendar que exista uma monitorização da velocidade efectivamente disponibilizada e uma comparação com o contratado. Só assim será possível averiguar do efectivo cumprimento do contrato. Perante o aludido incumprimento, há fundamento para a rescisão contratual desde que estejam cumpridos todos os requisitos da parte do consumidor para a perfeita prestação do serviço. Existem decisões judiciais que, em situações similares à explanada, consideraram nulo o contrato celebrado, condenando ainda a entidade prestadora do serviço a devolver ao consumidor todas as quantias pagas no cumprimento do contrato. * Luís Cardoso Vaz Para qualquer esclarecimento adicional, pode dirigir-se à DECO – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor – Delegação Regional do Norte. Rua da Torrinha nº 228, H, 5º andar, 4050-610 Porto.


sexta-feira 26 de fevereiro de 2010

maiahoje BRANDING

Comércio Indústria Serviços 17

Depois de comemorar os 50 anos…

Sonae com nova imagem e reorganização. \\ A Sonae começa 2010 com uma nova identidade corporativa «uma marca inovadora, dinâmica, criativa e mutável. A afirmação “Improving Life” reforça o compromisso de progresso e inovação da empresa para com a sociedade», dizem. A reorganização engloba agora três grandes áreas: Sonae MC (Modelo Continente) para os negócios de retalho alimentar; Sonae SR (Specialized Retail) retalho especializado; Sonae RP (Retail Properties) na gestão imobiliária. uma solução que traduzisse a imensa diversidade dos negócios, de aplicações e até de suportes tecnologicamente mais avançados. O CÍRCULO SEMPRE PRESENTE NA HISTÓRIA O círculo foi o ponto de partida para a criação da nova imagem. Na realidade desde 1959 que este elemento está presente nas várias identidades corporativas que a empresa adoptou, sempre associado a conceitos de união, de sinergia, de crescimento e dinamismo. A utilização dos círculos em expansão na nova marca demonstra um sistema dinâmico, mutável, sinérgico e em constante movimento.

O processo de reflexão em torno da marca Sonae terá começado há mais de um ano através de uma profunda análise e auscultação de pessoas internas e externas à empresa. A decisão de evoluir para uma nova identidade corporativa decorre de um conjunto diverso de

AJUDA

factores desde a reorganização estratégica da empresa, ao objectivo de conseguir uma eficaz gestão de marca e, não menos importante, ter uma marca que acompanhe a evolução dos tempos, isto após um ano em que a Sonae completou 50 anos. Esta evolução tinha algumas

condicionantes. Por um lado pretendiam evoluir com respeito pelo património conceptual da marca e da sua simbologia; por outro lado queriam potenciar os atributos mais fortes, acrescentar novos e manter a tradição vanguardista da empresa e das suas marcas. Por último deveria ser

TRÊS NÍVEIS DE CÍRCULOS SOBREPOSTOS CONSTROEM A MARCA Cada letra é constituída por três níveis de círculos que quando sobrepostos criam uma muito vasta possibilidade de combinações a partir da variação cromática, de opacidade, de espessura entre outras variáveis. Segundo Paulo Azevedo, CEO da Sonae: “Acreditamos que esta nova imagem comprova que a Sonae é uma companhia dinâmica,

determinada e entusiasta. Esta evolução corporiza também a nossa fantástica capacidade de inovar, as nossas competências mais evoluídas e a nossa abertura. Lançamos hoje mais do que uma marca, um sistema adaptável, ajustável, possibilitador de criatividade e da diversidade. É um dia em que celebramos o presente com uma nova manifestação do nosso optimismo.”, disse. NOVAS EMPRESAS E NOVAS MARCAS Consequência da reorganização da empresa anunciada em Março de 2009, com a separação dos negócios de retalho em três áreas, surgem agora outras tantas novas empresas e marcas no portefólio da Sonae. Assim, a Sonae MC (Modelo Continente) será a designação para os negócios de retalho de base alimentar e a Sonae SR (Specialized Retail) os negócios de retalho especializado. A Sonae RP (Retail Properties) integra a gestão imobiliária dos negócios de retalho. A ideia de uma marca mutável e dinâmica é ilustrada por expressões que adequam a marca para qualquer contexto de visibilidade

Auto Sueco apoia missão portuguesa no Haiti com Grupos Geradores SDMO

Tratamentos de água e geradores de energia chegaram ao Haiti A ONG ADRA -Associação Adventista para o Desenvolvimento, Recursos e Assistência enviou sistemas de purificação de água e geradores num voo humanitário do Governo Português, a fim de apoiar as equipas de emergência da ADRA que se encontram em Port-au-Prince, Haiti, a prestar auxílio às vítimas do terramoto que devastou o país.

LAVANDARIAS

O material saiu juntamente com outros equipamentos da protecção civil portuguesa que não coube no primeiro voo do C-130 da Força Aérea Portuguesa para o Haiti. Com o apoio da Secretaria de Estado da Protecção Civil, o equipamento seguiu num voo comercial até Caracas, na Venezuela, e daí transportado pelo C-130 da Força Aérea até à capital do Haiti, Port-au-

Prince. Após uma primeira avaliação, as equipas de emergência da ADRA, presentes no terreno, avançaram que as duas maiores e mais prementes necessidades da região são a água e a energia. Os sistemas de purificação de água, que a ADRA Portugal enviou para o Haiti têm a capacidade de captar e tratar 180 mil litros de água por dia, o que

será suficiente para fornecer água potável a dezenas de milhar de pessoas. A aquisição dos Grupos Geradores SDMO teve o apoio do Grupo AutoSueco, que prontamente os disponibilizou. Os Grupos Geradores fornecidos, de 4 e 6 kVA, integramse na Gama de Grupos Geradores Portáteis e Moto-Bombas, da

prestigiada marca Francesa SDMO, que disponibiliza potências entre os 0,9 kVA e 15 kVA, com motores a Gasolina ou Diesel, sendo apropriados para este tipo de operações, ou para situações onde seja necessário um ponto de energia autónomo.

Terceira loja 5 a Sec, consolida presença da marca nas grandes superfícies maiatas

Nova loja no MaiaJardim A 5àSec, líder mundial em tratamento têxtil, abriu recentemente uma nova loja, no centro comercial Maia Jardim. O novo espaço representou um investimento de 70 mil euros e gerou três postos de trabalho.

Com esta loja, a 5àSec aumenta para três o número de estabelecimentos que detém na Maia e para dez o número de colaboradores neste concelho, alguns deles ao serviço da marca desde a abertura do seu primeiro

espaço em 1992. Além de razões comerciais, «a abertura de mais uma loja na Maia também se explica pela relação especial que a 5àSec sempre teve com o concelho. Afinal, foi este o local que Raul Neves, o responsável

pela entrada da marca em Portugal, escolheu para abrir a segunda loja da 5àSec na região do Grande Porto», dizem. A aposta do empresário foi bem recebida pelo público e justificaria a abertura de uma segunda loja

5àSec na Maia, em 1997. Hoje, as lojas da 5àSec da Maia servem um público diferenciado, que aproveita uma deslocação de compras ao centro comercial para deixarem o vestuário a limpar na lavandaria.

pub


18

O

sexta-feira 26 de fevereiro de 2010

Desporto BASQUET

desporto

Castêlo da Maia à frente do “Play-off”.

maiahoje

NATAÇÃO Atletas do CN Maia sobem 8 vezes ao Pódio nos Campeonatos Nacionais.

BTT 10ª edição do evento inclui quatro provas da modalidade

Jogos Inter-Freguesias da Maia «com condições que a Volta a Portugal não tem» \\ Cerca de cem «ciclistas» marcaram presença na 1ª Jornada de BTT que decorreu no domingo, nas imediações do Parque de Avioso, em S. Pedro de Avioso. A primeira de quatro jornadas de Bicicleta Todo-o-Terreno (BTT), englobadas nos X Jogos InterFreguesias teve lugar no passado domingo, junto ao Parque de Avioso (porta sul). Uma actividade desportiva que, para além da vertente competitiva, «é também pub

uma prova de lazer, a pensar na população maiata, para que aquelas pessoas que nunca andaram de bicicleta, que nunca fizeram uma prova, tenham a possibilidade de saber o que é uma prova por dentro», sublinhou Paulo Sousa, um dos responsáveis da

organização. «É um verdadeiro espaço aberto ao convívio e à confraternização», aditou mas «também temos cá atletas federados, só que esses correm com classificações à parte». Este ano, a pedido da Câmara Municipal da Maia e aproveitando a

participação e apoio da União Ciclista da Maia, as provas foram colocadas num patamar diferente, «ao nível de uma prova oficial, de uma prova da Taça de Portugal», aclarou Paulo Sousa. «Este circuito tem todas as estruturas necessárias para acolher uma prova da Taça de Portugal. Mais, temos mais condições que na maior parte das provas da Taça de Portugal», afirmou. Ao nível dos primeiros socorros, asseverou, «temos condições que a Volta a Portugal não tem. Temos quatro equipas de socorro e de ajuda médica espalhadas pelo percurso, uma tenda, dois médicos no terreno e duas ambulâncias». O evento contou com cerca de cem participantes que pedalaram de acordo com as suas idades. «Os mais pequeninos, que têm que fazer cinco anos este ano, correram dentro do parque, num perímetro pequenino de cem metros. Os atletas entre os dez e os 14 anos percorrem um circuito maior, de um quilómetro, fora do parque, já fazendo um pouco de BTT na terra. A partir dos 14 anos já fazem o circuito todo», explicou o responsável. Nos diferentes escalões, os «ciclistas» correram um número diferente de voltas, consoante o escalão. O percurso maior tinha 3600 metros, com partida e chegada no parque e um circuito em terra, no Monte Grande. «O circuito está montado tanto para o mais como para o menos experiente. Não é um circuito muito difícil em termos de condução», referiu Paulo Sousa. Hernâni Ribeiro também «fez o gosto à perna». «É uma modalidade que pratico, apenas de forma recreativa e vou aproveitar o InterFreguesias para fazer uma prova, porque é exactamente isso que queremos que seja o espírito do evento, que pessoas que pratiquem os vários desportos de forma amadora tenham umas provas para testar os seus limites», sublinhou. O vereador com a pasta do Desporto acrescentou ainda que o Inter-Freguesias é uma «aposta ganha» do pelouro do Desporto da Câmara Municipal da Maia, «sem paralelo no país». «Penso que só um concelho como a Maia, com as infra-estruturas desportivas que tem, com a própria dinâmica que o departamento do Fomento Desportivo tem é que se teria condições para se fazer um evento desta natureza, um evento que vai na sua décima edição e que, de ano para ano, vê o seu formato a crescer», concluiu.

As próximas jornadas de BTT têm lugar a 28 de Março, na freguesia de Gemunde, junto ao bairro da Bajouca, a 18 de Abril no Campo de Futebol do Inter de Milheiros Futebol Clube e a 6 de Junho, na freguesia de Barca. Rita Santos

\\ Classificações da 1ª prova do Inter Freguesias 2010 Femininos Bambis 1 Joana Fonseca Quilhotas do Asfalto 2 Joana Rocha DGPR / Durus Cale 3 Mafalda Ribeiro DGPR / Durus Cale Iniciadas 1 Jessica Pinto Malhos Team Juvenis 1 Márcia Ferreira Bici Maia Team 2 Rafaela Moutinho DGPR / Durus Cale Sub 23 1 Ana Rita Clube BTT Valongo Longusbike Veteranas 1 Claudia Pereira ASC / BravusCuras 2 Elsa Oliveira Clube BTT Valongo Longusbike 3 Helena Fonseca Quilhotas do Asfalto Masculinos Bambis 1 José Capitão Asas nos Pés 2 Paulo Saavedra DGPR / Durus Cale Benjamins 1 Nuno Fonseca DGPR / Durus Cale 2 Ricardo Vieira DGPR / Durus Cale Iniciados 1 Daniel Dias Escola Ciclismo Arca de Noé 2 António Ferreira DGPR / Durus Cale 3 João Fonseca DGPR / Durus Cale Infantis 1 Hugo Santos Bici Maia Team 2 Tomás Lobato Bicivendas / ADSMaia 3 Carlos Silva DGPR / Durus Cale Juvenis 1 João Nogueira Bicivendas / ADSMaia 2 Pedro Pereira Bicivendas / ADSMaia 3 João Santos Escola Liberty Seg BTT Mat. Cadetes 1 Diogo Oliveira ASC / BravusCuras 2 João Nogueira Bento Byke 3 Daniel Dias Rompe Trilhos Juniores 1 Stefane Ribeiro ASC / BravusCuras 2 Paulo Silva ASC / BravusCuras 3 Francisco Antunes ASC / BravusCuras Sub 23 (não federados) 1 Daniel Castro Rompe Trilhos 2 Ruben Ferreira Bento Byke 3 Pedro Martins BTT Matosinhos Sub 23 (federados) 1 Casimiro Oliveira Maia Bike Team 2 Luis Afonso Aluvia Valongo 3 Pedro Fernandes Maia Bike Team Elites (não federados) 1 Diogo Sá Clube BTT Valongo Longusbike 2 Nuno Torres Individual 3 Tiago Sá Clube BTT Valongo Longusbike Elites (federados) 1 Rui Vinhas Aluvia Valongo Veteranos A 1 André Amorim ASC / BravusCuras 2 José Rocha Individual 3 Miguel Neves Clube BTT Valongo Longusbike Veteranos B 1 António Bento Bento Byke 2 Amândio Pinheiro Bicivendas / ADSMaia 3 Augusto Silva ASC / BravusCuras Veteranos C 1 José Santos DGPR / Durus Cale 2 Jerónimo Neves ASC / BravusCuras 3 Manuel Couto DGPR / Durus Cale Por equipas – Masculinos 1 ASC / BravusCuras - 3 2 Bicivendas / ADSMaia – 5 3 Bento Byke – 5


maiahoje

sexta-feira 26 de fevereiro de 2010

Desporto

19

pub

FUTEBOL FEMININO

Equipa maiata mais perto da 1ª Divisão

Maia Lidador entre os cinco candidatos à subida Após uma «excelente campanha» o Futebol Clube Maia Lidador apurou-se para a fase final de subida à primeira divisão nacional, na qual serão apuradas duas equipas. Juntamente com o clube maiato apuraram-se ainda o Vilaverdense Futebol Clube, o Clube Futebol Benfica, o Clube Desportivo Feirense e o Fundação D. Laura dos Santos de Moimenta da Serra. O sorteio da 2ª fase do Campeonato de Promoção de Futebol Feminino, que teve lugar na passada segunda-feira, na sede da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), ditou o seguinte calendário:

\\ Calendário do Campeonato de Promoção de futebol feminino 2º FASE – APURAMENTO CAMPEÃO 1ª. Jornada 07 de Março - FC Maia Lidador - Fundação D Laura S Moim Serra 2ª Jornada 14 de Março - CF Benfica - FC Maia Lidador

6ª Jornada 09 de Maio - Fundação D Laura S Moim Serra - FC Maia Lidador 7ª Jornada 16 de Maio - FC Maia Lidador - CF Benfica 8º Jornada 23 de Maio - folga

3ª Jornada 18 de Abril - folga 4ª Jornada 25 de Abril - FC Maia Lidador – Vilaverdense FC 5ª Jornada 02 de Maio - CD Feirense - FC Maia Lidador

9ª Jornada 30 de Maio - Vilaverdense FC - FC Maia Lidador

MAIAHOJE à 10 anos a fazer jornalismo

10ª Jornada 06 de Junho - FC Maia Lidador - CD Feirense

FC Porto com saldo positivo frente aos arsenalistas: Arsenal e Braga

Foi uma semana em cheio para o FC do Porto. Na liga, após o empate em Matosinhos, em que voltou a perder terreno para os líderes Braga e Benfica, o estádio Dragão voltou a ter um “Porto à antiga”, com duas vitórias consecutivas ante o Arsenal para a Liga dos Campeões e o SC de Braga

para a Liga interna. Se no primeiro caso venceu com dificuldade, e acabou a conseguir a vitória com um golo de astúcia de Ruben Micael e Falcão, no segundo obteve um triunfo sem qualquer margem para dúvidas de tão inequívoco que foi. Na Liga dos Campeões, com o resultado de 2-1 ao intervalo da

eliminatória, à equipa portuguesa bastará um empate, mas até uma derrota pode servir desde que marque dois golos e perca pela diferença mínima, fazendo assim valer os golos fora. Pelo que vimos na primeira mão, o FC do Porto tem “arsenal” suficiente para o conseguir, mas que não terá tarefa

fácil também não duvidamos. O regresso de Hulk, nesta prova, ajudou, não deslumbrou e até desiludiu um pouco no primeiro jogo, será que fará a diferença na segunda parte? No que concerne ao título “entre-portas”, e apesar da vitória expressiva sobre a equipa minhota, a tarefa continua bastante complicada. Era um jogo quase decisivo para os Dragões, pois se perdesse ou empatassem ficavam demasiado distante para uma eventual recuperação em apenas 10 jornadas, tanto mais que teria não um, mas dois opositores que não têm vindo a ceder terreno. Com a vitória, manteve a chama acesa, mas a distância de 5 pontos para o Braga e 6 para o Benfica não pode aumentar sob pena de ficar arredado do bi-Penta, feito inédito em Portugal. Como agravante já na próxima jornada tem que se deslocar a Alvalade. O Sporting, mesmo sem o fulgor de outros tempos é sempre uma deslocação de alto risco que não sendo ultrapassada com uma vitória, voltará a colocar em dúvida a renovação do título, quiçá

irremediavelmente. Para já quem ganha com a actual divisão de pontos e incerteza sobre a vitória final são o espectáculo e a competitividade, ao contrário dos últimos anos, já que desta feita contamos com três sérios candidatos. Não somos dos que cremos que a pesada derrota desvie o Braga dos bons resultados, nem tão pouco que a presença ontem renovada do Benfica na Liga Europa seja suficientemente desgastante para perder fulgor. Neste contexto, a conferência de imprensa que os jogadores do FC do Porto deram antes do jogo com o Braga poderá ajudar, como de resto se viu já nesse jogo, mas poderá não ser suficiente pois está dependente de terceiros que se têm mostrado abnegados no seu objectivo. Perante isto resta-nos desejar que vença o melhor, mas sobretudo que vença o futebol, dentro das quatro linhas. O público agradece. Francisco Bacelar

pub


20 NATAÇÃO

sexta-feira 26 de fevereiro 2010

Desporto

maiahoje

CNMaia apura dez atletas para os Campeonatos Zonais

Atletas do CNMaia sobem oito vezes ao pódio \\ O Clube de Natação da Maia (CNMaia) contou com 13 nadadores maiatos nos Campeonatos Regionais de Infantis, três nos Campeonatos Regionais para o escalão de Juvenis e dois no Estágio da Selecção de Síndrome de Down. organização conjunta da Associação de Natação do Minho e da Associação do Norte de Portugal, era a última oportunidade para se conseguirem os tempos de participação para os Campeonatos Nacionais. Dos 190 nadadores, em representação de 27 clubes de ambas as associações regionais, João Ferreira, Paulo Silva e Rita Oliveira representaram o clube maiato. Destaque para quatro novos recordes pessoais, os 200 metros livres de Paulo Silva, os 100 metros livres de Rita Oliveira e os 100 metros costas e 100 metros bruços de João Ferreira.

Nos dias 12, 13 e 14 de Fevereiro, as piscinas de Paços de Ferreira receberam os Campeonatos Regionais de Infantis, prova mais importante até à data para este escalão. Os atletas do CNMaia subiram por oito vezes ao pódio, uma delas em primeiro lugar (Luís Oliveira 100m costas), quatro vezes em segundo lugar (Francisco Rodrigues 200m costas e 200m estilos,

BASKET

Luís Oliveira 200m costas, Maria Beatriz Ribeiro 200m bruços) e três vezes em terceiro lugar (André Costa 200m costas, Mª Beatriz Ribeiro 100m mariposa e na estafeta de 4x200m livres Masculinos Infantis B – André Costa, Luís Oliveira, Tiago Fernandes e Pedro Costa). Os restantes nadadores alcançaram recordes pessoais nas provas em que participaram,

cipar na primeira competição nacional desta época, os Campeonatos Zonais, juntamente com melhores nadadores da zona Norte. CNMaia com quatro novos recordes pessoais Os atletas do Clube de Natação da Maia participaram igualmente nos Campeonatos Regionais para o escalão de Juvenis. A prova, numa

Primeira vitória à 15ª jornada

MaiaBasket preparase para enfrentar o 1º classificado \\

Com a primeira vitória conseguida o MaiaBasket prepara-se para tentar dar a volta aos resultados e deixar a cauda da tabela.. No passado dia 20 de Fevereiro, a equipa maiata, MaiaBasket, recebeu no Municípal do Formigueiro o Seixal FC. Na 15ª jornada a contar para a ProLiga, o MaiaBasket venceu o seu adversário por 73-68. Com 15 jogos já concluídos a equipa maiata venceu apenas este jogo, somando assim 16 pontos e encontrando-se em ultimo lugar no campeonato. A contar já para a 16ª jornada o

pub

cumprindo os objectivos propostos para esta competição. Foram ainda estabelecidos três recordes do clube de infantis. Luís Oliveira bateu nos 100 e 200 metros costas infantil B e Francisco Rodrigues nos 200 metros estilos infantil A. Nos próximos dias 5, 6 e 7 de Março os dez atletas do CNMaia que alcançaram os tempos de admissão aos campeonatos vão parti-

MaiaBasket vai defronta-se com o CB Penafiel já no próximo dia 27 de Fevereiro, no Municípal de Penafiel. O Cb Penafiel encontra-se no primeiro lugar com os mesmos pontos do Lusitânia prevendo-se uma deslocação muito complicada.

Catarina Almendra

Recorte e envie o cupão para a seguinte morada: JORNAL MAIA HOJE - Rua dos Altos, Ed. Arcada, n.º 12 • 4470-235 ou através do Fax 22 947 62 63

"

boletim de assinaturas

maiahoje

SIM, desejo ser assinante do JORNAL MAIA HOJE por um período de: 1 ano ou 24 números - 10 Euros

2 anos ou 48 números - 20 Euros

APROVEITE A CAMPANHA DA ASSINATURA ANUAL 15% DE DESCONTO NO PREÇO DE CAPA Envio Cheque ou V. Postal Nº . no valor de

euros, do Banco

Nome Data de Nascimento

Naturalidade

Morada

Catarina Almendra

Ana Castro e Telmo Dias em mais um estágio Durante o mesmo fim-desemana, os atletas maiatos Ana Castro e Telmo Dias participaram em mais estágio da selecção de Síndrome de Down que decorreu nas piscinas do Jamor, em Lisboa, com vista à preparação dos próximos campeonatos do mundo da DSIDO, que se irão realizar no mês de Outubro em Taiwan. No próximo sábado, dia 27 de Fevereiro, o CNMaia vai participar no Torneio do Clube Fluvial Vilacondense.

Profissão

Código Postal

Telefone

Telemóvel


maiahoje

sexta-feira 26 de fevereiro de 2010

Publicidade

21


22

sexta-feira 26 de fevereiro de 2010

Desporto

KARATÉ

maiahoje

Oito atletas maiatos no Campeonato Nacional

Próxima paragem: Nacional \\

O Clube de Karaté da Maia levou nove atletas ao Campeonato Regional Senior, tendo oito conseguido o apuramento para o Nacional.

O CKMaia participou, no passado dia 14 de Fevereiro, no Campeonato Regional Senior, que teve lugar na cidade de Matosinhos. Esta prova foi a última fase realizada pela Federação Nacional de Karaté – Portugal e contou com a participação de 300 karatecas de vários clubes da região. Inês Rodrigues, que participou pela primeira vez a nível regional nas provas federativas séniores, alcançou o primeiro lugar em Kumite 61 quilos. A atleta internacional conquistou um total de 17 pontos nas quatro eliminatórias individuais

realizadas. O treinador, Nuno Moreira alcançou também a primeira posição em kumite, desta feita na categoria de 75 quilos, com 27 pontos nos cinco encontros que realizou, não tendo sofrido nenhum ponto contra. O pódio foi partilhado juntamente com outro maiato, Joel Teixeira, que alcançou um terceiro lugar. No mesmo escalão, Diogo Gonçalves, que perdeu contra o seu treinador, não conseguiu atingir o pódio, mas ficou em quarto lugar, tendo conseguido a passagem para

VOLEIBOL CMGC dá os primeiros passos para meias-finais do campeonato da divisão A1

Castêlo da Maia vence frente ao Fonte Bastardo \\ O Castêlo da Maia Ginásio Clube (CMGC) ingressou da melhor forma no “playoff” do campeonato ao vencer o primeiro jogo. A equipa maiata de voleibol recebeu no passado dia 20 de Fevereiro, a equipa da Ilha Terceira, o Fonte Bastardo, onde venceu de uma forma clara por 3-0 (31-29, 2519 e 25-23). O jogo arbitrado por Avelino Azevedo e Cesário Rama contou com a presença de 350 espectadores e permitiu ao CMGC não só ga-

pub

nhar vantagem ao Fonte Bastardo, as eliminatórias são disputadas à melhor de três jogos, ou seja, quem vencer primeiro dois apura-se para as meias-finais, como também dar o primeiro passo rumo à final tão desejada do campeonato da divisão A1 masculina. Catarina Almendra

o Nacional. No escalão de 84 quilos, Jorge Sousa venceu todos os adversários, alcançando assim, mais uma vez, o primeiro lugar. Ricardo Rocha, no mesmo escalão, não conseguiu ir além do sétimo lugar. Contudo, o atleta conseguiu estar nos oito primeiros que se delocarão a Lagos para o Nacional. O júnior Gonçalo Pinto, de 17 anos, foi a surpresa do escalão senior – 67 quilos, tendo conseguido fazer frente aos restantes seniores e alcançado o terceiro lugar. Vítor Silva, «depois de três com-

VOLEIBOL

bates de grande nível e de um grande espectáculo» não conseguiu chegar ás medalhas, mas conseguiu o apuramento. O atleta maiato não superou por um ponto o atleta internacional Fernando Ferreira, de Braga, e na repescagem no combate para terceiro lugar o atleta não conseguiu vencer o seu companheiro de equipa. «O mais importante era a passagem para a prova absoluta da modalidade», asseverou o atleta. O único maiato que não conseguiu o apuramento para o Campeonato Nacional foi Ricardo Ferraz. O atleta das katas realizou a kata Kururunfa onde perdeu por 3-2 frente ao medalhado Ricardo Monteiro. No proximo fim-de-semana o CKMaia participará na prova Internacional do Núcleo Português de Karaté que contará com mais de 600 competidores. Seis primeiros, dois segundos e seis terceiros lugares O Clube de Karaté da Maia também marcou presença no Torneio Internacional do NPK, que decorreu no passado dia 20 de Fevereiro, no Pavilhão Rota dos Móveis, em Lordelo. Na competição, que contou com 650 atletas, a equipa maiata conseguiu arrecadar seis primeiros lugares, dois segundos e seis terceiros. No escalão Cadete, Inês Almeida arrecadou o terceiro lugar e

no escalão Junior Gonçalo Pinto também não foi além da terceira posição, perdendo frente a um atleta espanhol da Federação Cantabria. Nos Juniores Femininos, a internacional maiata Ines Rodrigues venceu o escalão, deixando para trás as 32 atletas da prova. No mesmo escalão Marina Sousa e Ana Almeida dividiram o podio na terceira posição. A noite deste evento foi dominada pele maiato Nuno Moreira no escalão Senior. O internacional eliminou todos os atletas da selecção com os resultados 5-0, 8-0, 10-0, 10, 5-0, 6-0 e na final 2-1. Em todo o campeonato o maiato marcou 37 pontos e apenas sofreu um. «Foi um bom campeonato, mas há ainda muito trabalho para realizar e muitas coisas para corrigir. No entanto, foi bom ver as pessoas em redor do meu tatami a vibrar com cada ponto que marcava», referiu o atleta. No mesmo escalão, outra surpresa foi Jorge Sousa que por um ponto não esteve na final com Nuno Moreira. No proximo fim de semana, um grupo de atletas estarão presentes num treino da Selecção, no Jamor, e no domingo Nuno Moreira e Gonçalo Pinto viajam até Toledo para realizar o Campeonato de Castilla La Mancha. Catarina Almendra

Gueifães vai participar na fase final do regional.

Brincar ao Carnaval Mais uma festa de convívio entre pais e atletas dos escalões de formação do clube de Gueifães. No fim-de-semana de 13 e 14 de Fevereiro, o pavilhão de Gueifães encheu-se de grandes emoções. A juntar a diversão do Carnaval ao rigor dos treinos as equipas de infantis masculinos e juvenis femininos, aproveitaram o dia 12 de Fevereiro, sextafeira antes dos jogos, para realizaram um jogo treino, onde o convívio era a base desta sessão de treino. Na parte da manhã de sábado, o departamento de formação do clube organizou mais uma iniciativa, festa do mini voleibol, que defrontava pais, filhos, amigos e outros familiares num torneio interno de voleibol. Gueifães acaba torneio em primeiro lugar. Na parte da tarde houve mais um TGV (torneios Gueifães volei) para os infantis masculinos.

A equipa oriunda de Gueifães venceu o SC Espinho e o Castêlo da Maia por 2-1. O SC Espinho, por sua vez venceu o Castêlo da Maia por 2-1. Esta tarde acabou por ser bastante competitiva, dando oportunidade às equipas para rodar os seus jogadores em altura de paragem do campeonato regional. O Clube de Gueifães acabou este torneio em primeiro lugar, seguido do SC Espinho e do Castêlo da Maia. Gueifães na fase final do regional. No último dia do TGV, desta vez dos iniciados, as equipas adversárias eram a AAS Mamede e a Juventude Pacense. O resultado destes jogos acabaram todos 2-1, AAS Mamede venceu o Gueifães, o Pacense venceu o S. Mamede e Gueifães venceu por sua vez o Pacense. Todos os jogos acabaram por ser bastante equilibrados, com equipas

bastante idênticas no desenrolar dos jogos. No desempate por pontos, AAS Mamede venceu o torneio, seguido do Pacense e do Gueifães. O Gueifães irá participar assim na fase final do regional e AAS Mamede e Juventude Pacense iram disputar a fase que irá apurar mais 4 equipas para o campeonato nacional. Campanha Pelo Menos Mais Uma Bola Esse fim-de-semana que acabou com grandes sucessos desportivos e culturais não viu a sua iniciativa CAMPANHA PELO MENOS MAIS UMA BOLA ter uma grande adesão. Esta iniciativa visava a angariação de bolas novas para as equipas dos escalões de formação.

Catarina Almendra


maiahoje DESPORTO

sexta-feira 26 de fevereiro de 2010

Desporto

23

Clube de golfe maiato reuniu em Assembleia Geral

José Nogueira da Silva reconduzido na presidência do Golf Club Atlântico O Golf Club Atlântico realizou, no passado dia 10 de Fevereiro, uma Assembleia Geral, no auditório da Escola Básica 2,3 da Maia. A reunião magna deste clube de golfe maiato foi presidida pelo António Alves Ferreira e contou com a participação de numerosos associados. Da ordem de trabalhos constou a apresentação dos relatórios de actividade e de contas do biénio 2008-2009, os quais foram aprovados por unanimidade. Também por unanimidade foi aprovada a lista candidata aos corpos sociais para o mandato 2010-2011. José Nogueira da Silva foi reconduzido no cargo de presidente da direcção, enquanto António Alves Ferreira foi reeleito presidente da Assembleia Geral e

RALIS

Manuel Ferreira assumiu o Conselho Fiscal. Para os próximos dois anos foram delineados vários objectivos, nomeadamente, a realização de diversos cursos de iniciação ao golfe, a promoção de cursos de aperfeiçoamento, a organização do circuito Galécia, composto por duas provas em Portugal e duas na Galiza, terminando com um evento internacional, a Iniciação do Centro de Formação de Golfe Municipal da Maia, a participação nas diversas provas nacionais inter-clubes e a organização habitual de 8 provas que contam para o ranking do clube e que terá o seu ponto alto aquando da IV edição do torneio de golfe da Maia, a 3 de Julho.

\\ Órgãos Sociais biénio 2010/11 Mesa da Assembleia Geral

César Oliveira

Presidente António Alves Ferreira Vice-Presidente Sérgio António Barbosa Magalhães Secretário Fernando Jorge da Costa Rodrigues Moura

Direcção Presidente José Domingos Nogueira da Silva Vice-Presidente Luis Manuel do Pão Vogal Paulo Jorge Manuel de Sousa Vogal Hugo André Vaz Faria de Couto Vogal Francisco Daniel Pinto Zenha

Conselho Fiscal Presidente Manuel António Oliveira Ferreira Vogal Raul Manuel dos Santos Maia e Silva Secretário

Rita Santos

Paulo Gomes renova aposta no Open de Ralis e Regional Norte

Em Barcelos cantou de galo O piloto maiato, apoiado pelo Maiahoje, volta a apostar no Campeonato Open de Ralis, tendo como objectivo realizar em 2010 as provas de asfalto e de terra que compôem o referido campeonato. A estreia ocorreu no passado dia 13 de fevereiro no rali de Barcelos onde o piloto obteve um merecido 4º lugar da classe no Open e um mais saboroso 2º lugar da classe no Campeonato Ralis Regional Norte «preparamos bem esta prova e o resultado apareceu com facilidade, embora a exibição tivesse sido melhor que o resultado. Sabia que teriamos uma luta muito grande pois

VELOCIDADE

a concorrência era muito forte. Partimos para este rali muito condicionados porque a caixa de velocidades que idealizamos para a fase de asfalto não ficou pronta a tempo e assim tivemos que usar a do ano passado que tem um “rapport” muito curto e pouco ajustado a troços rápidos como eram os deste rali. Fizemos o possivel e sem grandes sobressaltos», disse o piloto. No final era grande a satisfação em toda a equipa pela boa prova e pelo inúmero público que preenchia as especiais de Barcelos «A organização está de parabéns pela divul-

gação que a prova teve que fez com que o público tivesse comparecido em massa». A próxima prova será igualmente em asfalto e o piloto já só pensa no próximo desafio «ainda não temos assegurada a nossa participação em todo o Campeonato mas mesmo assim achei que deveria avançar. Estou em fase final de negociações com patrocinadores que poderam disponibilizar o apoio necessário para a totalidade das provas e se assim for, faremos todo o Campeonato», disse o piloto.

Em prova de estreia…

António Barros vence Super Especial de Freamunde

O BRC CM 05 Evolution de António Barros foi o grande vencedor da primeira edição da Super Especial

de Freamunde, organizado sob a égide do Motor Clube de Guimarães.

Desde os treinos livres que António Barros impôs a sua lei, ao fazer o melhor tempo, para depois

nas duas mangas continuar sempre a melhorar. No final da prova, que decorreu como referimos pela primeira vez, António Barros estava muito satisfeito «correu tudo muito bem, embora no inicio estivesse um pouco receoso», confessou. Sobre a prova o piloto relata o “filme” «Choveu de manhã, assisti a alguns dos meus adversários a não conseguirem segurar os carros, o que indicava piso muito escorregadio. Optei por fazer uma sessão de treinos mais cautelosa, talvez um pouco apreensivo, mas a verdade é que tive a sorte do piso estar seco, e com isso o BRC esteve à vontade e deu para fazer os acertos

necessários. Quando foi “a doer”, logo na primeira manga confirmei todos os “settings”, fiz um bom tempo, para na segunda, melhorar um pouco mais, o suficiente para vencer esta Super Especial, que assim junto ao meu palmarés depois da minha vitória na Super Especial de Vila Nova de Famalicão», disse feliz, não deixando de agradecer aos seus patrocinadores.   De referir que o BRC CM 05 Evolution de António Barros ainda correu com as mesmas cores do ano passado, surgindo na Rampa da Falperra, em Braga, já com uma nova decoração.

pub


24

sexta-feira 26 de fevereiro de 2010

Opinião

maiahoje

Um Nobre na Presidência? \\ Só Continua Corno quem não é tratado por tu... \\ Nelson Ferraz

Não sei se haverá algo de nobre no aparecimento repentino de um candidato que, mal saído de incógnito sigilo, se mostra apressado em combater tudo aquilo o que de negativo existe. Não sei de haverá algo de genuíno no sentido voluntarioso que esse nobre candidato imprime à pretensão de assumir-se como defensor de uma “regeneração ética da vida política”. Soa-me a política portátil e de circunstância populista. Não sei mesmo se haverá algo de novo nesta imprevista candidatura, mas existe um oportuno sentido de “avançar para” que, se mais nada conseguir, já serviu para confundir as contas difíceis da esquerda. Obviamente, não ponho em causa a legitimidade de tal intenção, mas não vejo veracidade

suficiente que me convença de que – na hipótese de ser eleito – não pactuando com a “situação trágica da justiça em Portugal” e não presidindo “de braços cruzados, ao desgoverno do País” possa ser, ao mesmo tempo, um garante de estabilidade. Claro que são ideias de um discurso que outros já utilizaram e que depois, na prática, acabam por ficar, esquecidas, numa qualquer tenda de campanha. A ver, vamos. Se for caso disso. Perante esta postura, agilmente proclamada, não ponho de parte a possibilidade – a partir de agora muito forte – de virmos a ter nove milhões de candidatos, todos não governamentais, à Presidência da República, com o firme propósito de combater mosquitos, elefantes e tudo o mais que por aí houver, só porque são portugueses, recenseados e estão fartos destes atropelos à dignidade, à liberdade e mais fartos ainda deste “sufoco partidário” que nos rege.

vermos emergir alguns respeitáveis nomes da cena pública, prontos a prestarem auxílio às vítimas desta catástrofe económica e social e a assumirem papéis para os quais não parecem talhados. Tudo em nome de uma espécie de cruzada contemporânea, assente em pressupostos filosóficos que a própria filosofia não contempla. Assim, não será de estranhar que, por exemplo, Herman José, Ricardo Araújo Pereira, Camilo de Oliveira, Marco Horácio e Bruno Nogueira venham a apresentar, em breve, as suas próprias candidaturas, em nome de uma cidadania que ainda não conhecemos. Em qualquer destes casos que venha o diabo, perdão, o povo e escolha. Mas sem se rir. Diz-se: “comer e coçar, vai do começar” e, para isso, há lugares tão feitos de encomenda… que até dói.

Em nome da cidadania, começa a criar-se uma capacidade nova de

Choro Sem Vergonha \\ Leonel Duarte

Não sei se quando choro deva rir Nem se quando rio deva chorar

Choro e rio sem fingir nem pensar Choro a vida velha e sem definir. A vida, quantas vezes é medonha Rio triste, qualquer dia, qualquer hora Chorando perco os tempos d’alegria Riu e choro sem querer mas sem vergonha.

Não sabia que sabia chorar Coisa que todos sabem sem saber Sentimento que sente ao magoar Viver mesmo corando sem querer Rir e chorar é como navegar, Mesmo assim eu quero viver! 15 de Maio de 2009

Fordoc*

“Pensa como pensam os sábios, mas fala como falam as pessoas simples” Aristóteles Como vivemos num país de costumes, muitos directores continuam a incentivar e a gostar de ser tratados por senhor doutor ou senhor engenheiro. Na realidade, mesmo em organizações onde quase todos os colaboradores têm habilitações académicas semelhantes, ainda assim, muitos são os directores que não prescindem de um tratamento por você e do título académico. É claro que estas chefias defendem-se dizendo que é tudo uma questão de educação. Esquecendo-se que não deixa de ser uma educação defensora de que uns são mais do que os outros, o que não ajuda ao espírito de grupo nem facilita a comunicação dentro de uma organização. Com a percentagem de portugueses licenciados a aumentar, seria bom que conseguíssemos prescindir de velhas mordomias que diferenciam as pessoas pela sua posição hierárquica ou grau académico (tantas vezes “Independente”… de alguma valia), o que só dificulta uma relação mais próxima entre todos para que a informação seja mais fluente?!?... Mas como quem dirige não muda, as coisas não mudam.

Nas escolas, ouvimos os professores queixar-se que os alunos não sentem a escola, os directores dessas escolas que são os professores que não sentem a instituição e o governo, esse, queixa-se que são os directores que não sentem o sistema tão, “magnificamente”, dirigido para as novas oportunidades. No entanto, continuamos todos a alimentar os tratamentos VIP’s (Very Insignificant Persons) de doutor para aqui, doutor para ali, você isto e você aquilo. Aliás, o tratamento por você lembra-me uma história engraçada… Intrigado com a mudança de comportamento de um assistente, certo Director Geral, bem conhecido na nossa praça, andava apreensivo sobre quais seriam as razões para este seu colaborador andar tão feliz. A eficácia no desempenho das suas tarefas não tinha sofrido qualquer alteração. No entanto, para além de andar mais feliz, este assessor parecia mais afastado e começou a ausentar-se mais vezes da empresa. Intrigado com esta mudança de hábitos e com receio que este seu assistente estivesse a preparar a saída da empresa, ou mesmo já a colaborar com qualquer empresa rival, o nosso conhecido Director resolveu contratar um detective para desvendar o mistério. Duas semanas depois, recebia o primeiro relatório: Sempre que se ausentou da empresa, o Doutor Hélio foi para sua casa, dar uma volta na sua mota e fazer amor com a sua mulher. Durante três

meses, os relatórios repetiramse. Já descansado, o dito Director Geral marcou uma reunião com o detective para prescindir dos seus serviços. Desvendado o mistério e recuperada a confiança e fidelidade no seu assessor, o Director Geral acertou contas e agradeceu o bom trabalho ao detective. Na verdade, a relação entre o detective e o Director nunca deixou de ser distante. O detective era um homem de pou cas palavras e parecia saber sempre mais do que dizia. Por isso, foi com surpresa que, à saída, o dito detective pediu ao Director Geral se o podia deixar de tratar por você. Pouco dado a tratamentos por tu, o Director lá acedeu ao pedido sem perceber qual era a necessidade de tal mudança. Foi aí que o detective disse: Então vou repetir o relatório que te envio há três meses: Sempre que se ausentou da empresa, o Doutor Hélio foi para tua casa, dar uma volta na tua mota e fazer amor com a tua mulher…* O autor adverte que esta é uma história real e que qualquer semelhança com uma história inventada é pura coincidência. *Paulo Antunes Associação Nacional de Jovens Formadores e Docentes (FORDOC)

Carta Aberta às Gentes da “Minha” Maia \\

Já vai longe o dia em que, pela primeira vez, visitei terras maiatas no processo de busca de um bom lugar para me radicar nas proximidades do Porto. Acabado o curso superior na Faculdade de Letras de Lisboa (Entre Campos/Cidade Uiversitária) ramo de História e depois de ter trabalhado onze anos no Seixal. Casado e com dois filhos um na idade de entrar no "Ciclo" (como soia dizer-se),

outro na primeira classe do Primário, queria assegurar-lhes uma certa estabilidade escolar até à universidade, se isso fosse seu desejo e capacidade. Foi a Vila da Maia (Barreiros) quem melhores condições de vida me ofereceu. Uma Urbanização moderna denominada "...da escola Técnica"... ao lado da Cidade Jardim, com amplo espaço livre, com escolas, com uma rede de transportes que ia do avião (Pedras Rubras) ao eléctrico (Ponte da Pedra), do autocarro às camionetas de passageiros Porto/Braga... comboio... Aqui instalei a minha casa e lancei raízes nesta Terra que passei a adoptar como minha, também. E, na Escola Secundária, dediquei-me de alma e coração aos meus alunos procurando, em cada um deles, deixar marcas dos meus humildes saberes e "estares" perante a vida, os outros e o mundo.

E já lá vão trinta anos! E aqueles que eu tinha à minha frente como adolescentes, são hoje os pais de família que arcam com o peso da condução dos destinos autárquicos, judiciais, comerciais, empresariais... Retirei-me das lides pedagógicas há dez anos. Entreguei-me à leitura dos livros que ainda não tinha tido tempo de ler, pôr em escrita retalhos das minhas vivências enquanto pai, professor, avô... Vivia neste remanso de "Aposentado" quando as circunstâncias me puseram em mãos um projecto de VIDA! Sim! UM DIA PELA VIDA mas que não fosse só meu. Fosse alargado à comunidade maiata a que, por direito, pertenço - ao meu concelho adoptivo (sou AGUIARENSE - VILA POUCA DE AGUIAR - por nascimento). Chegara a hora de dar alguma coisa de mim à Maia que tão bem me acolheu. Aqui estou, pois, a responsabilizar-me

Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental

Associação Resgatando Vidas NIPC: 507729846

por uma causa - a luta contra o cancro - e a mover esforços para que possamos (TODOS) juntar-nos, em festa, no dia 17 de Abril próximo numa caminhada pela VIDA aqui na sede do Concelho e, com a nossa solidariedade, angariar fundos para a pesquisa e erradicação desta sociedade em que estamos inseridos, do inimigo traiçoeiro que sem escolher condição social ou política, militar ou civil, agnóstica ou ateia, de riqueza ou pobreza... a todos condena inexoravelmente à pena capital. Porém, sempre teremos um argumento forte a nosso favor para a comutação da pena e ele é... O DIAGNÓSTICO PRECOCE! Não se acobarde! Se os médicos lhe disserem que "ele" pode estar por detrás de uma verruga que mudou de aspecto, um comportamento estranho nos seus hábitos diários e comezinhos... Ataque-o sem medo pois que "ele", que tem tanto de traiçoeiro

como cobarde, se deparar com alguém que lhe faz frente... é "ele" quem sai vencido da situação! Lutemos pela vida! Em equipas... "tu sozinho não és nada/juntos teremos o mundo na mão!"... diz o poeta. Unamos, então, nossos esforços para podermos vencer o CANCRO! Juntemo-nos nesse dia (17 de ABRIL de 2010) para, em uníssono, entoarmos o Hino à VIDA, recordarmos e homenagearmos os "Vencidos" e aclamarmos os VENCEDORES!

ARSENAL CLUBE PARADA

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA E CULTURAL DE TEIBAS

SEDE: Rua Manuel Gonçalves Lage, 936 4425-122 Águas Santas Maia Tel. 22 902 67 07 • Fax. 22 901 47 18 Contribuinte Nº 503 897 620 Email: arsenalparada@iol.pt www.arsenalparada.pt

Informem-se junto da COMISSÃO LOCAL com sede a funcionar na Junta de Freguesia de Vermoim no horário de expediente e alguém estará capaz de lhes dar mais informações.

Fundada em 21/03/1990 Rua de Teibas, 150 – Pedrouços 4425-695 Pedrouços Tel. 229017106

CONVOCATÓRIA

ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE ÁGUAS SANTAS

CONVOCATÓRIA Convocam-se todos os sócios para uma Assembleia Geral, que se realizará no próximo dia 13 de Março, pelas 20 horas, na Casa Vidas, sita na Rua da Estrada Real, nº 332, Santa Cristina, Folgosa, com a seguinte Ordem de Trabalhos:

1. Prestação de Contas do ano 2009. Maia, 22 de Fevereiro de 2010

O PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA Adolfo Manuel da Silva Soares

Na última sessão da Assembleia de Freguesia, foram aprovadas, por unanimidade, duas Moções de protesto contra o encerramento e deslocalização do Serviço de Finanças Maia 2 e contra a deficiente rede de transportes públicos entre a Freguesia, a sede do Concelho e a cidade do Porto. Deste descontentamento foi dado conhecimento aos Organismos competentes. Águas Santas, 19 de Fevereiro de 2010 O Presidente da Assembleia Dr. Armando Daniel da Costa Gonçalves

Nos termos do artigo 37 nº1, dos Estatutos, convoco todos os Associados da APPACDM da Maia (Associação Potuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental), para a Assembleia Geral Ordinária que se realizará no próximo dia 17 de Março de 2010 pelas 20.00 horas, no Edifício da Assembleia de Freguesia de Avioso S. Pedro - Maia (Lugar de Ferronho), com a seguinte ORDEM DE TRABALHOS 1. Apreciação e votação do Relatório de Actividades e Contas do Exercício de 2009 2. Parecer do Conselho Fiscal 3. Outros assuntos de interesse para a Instituição Se à hora acima designada não estiverem presentes mais de metade dos Associados com direito a voto, a Assembleia Geral Ordinária funcionará conforme o disposto no artigo 42 nº2 em segunda convocatória, uma hora depois, com qualquer número de Associados. Avioso S. Pedro, 23 de Fevereiro 2010

ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA

COMUNICADO DE IMPRENSA O Arsenal Clube de Parada, em cumprimento do disposto no nº 1 do artigo 174ª do Código Civil, vai reunir em Assembleia-Geral no próximo dia 8 de Março de 2010, pelas 21:30 na sua Sede Social sita na Rua Manuel Gonçalves Lage, 936 - 4425-122 Águas Santas , Maia, com a seguinte Ordem de Trabalhos: 1. Apresentação da Acta da AssembleiaGeral anterior 2. Apresentação e Discussão de Relatório e Contas de 2009 3. Aprovação do Relatório e Contas de 2009 4. Apresentação do Orçamento e Plano de actividades para 2010 5. Aprovação do Orçamento e Plano de actividades para 2010 6. Aprovação da nomeação de Vogal para a Direcção 7. Tratar de assuntos de interesse de colectividade

- CONVOCATÓRIA-

Nos termos do artigo 4º dos estatutos em conjunção com o artigo 24º do capitulo IV do regulamento interno, convoco a Assembleia Geral da Associação Desportiva e Cultural de Teibas, a reunir em sessão extraordinária, no Centro Social de Teibas, Pedrouços – Maia, pelas 21horas do dia 5 de Março de 2010, com a seguinte

ORDEM DE TRABALHOS

1º - Apresentação das actividades de comemoração do 20º aniversário da colectividade; 2º - Alteração da cotização dos sócios; 3º - Assuntos gerais de interesse para a colectividade.

Cordiais Saudações Arsenalistas, O PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA GERAL Águas Santas, 22 de Fevereiro de 2010

O PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA GERAL António Augusto da Rocha Rebelo

O Presidente da Mesa da Assembleia-Geral

Rui Jorge de Jesus Soares

José Luís Silva Faria


maiahoje

sexta-feira 26 de fevereiro de 2010

Publicidade

25


O Tempo

26

sexta-feira 26 de fevereiro 2010

Coffee Break

maiahoje

26/02

26/02

27/02

27/02

28/02

28/02

01/03

01/03

SEX dia

SEX noite

SAB-dia

SAB-noite

DOM-dia

DOM-noite

SEG-dia

SEG-noite

Parcialmente nublado. Máxima 13 °C . Vento SUDESTE 10 km/h .

Chuva. Parcialmente nublado. Mínima 8 °C . Vento SUL 32 km/h .

Hotspots Wi-Fi (MAIA)

Chuva. Parcialmente nublado. Máxima 14 °C . Vento OES-SUDOESTE 57 km/h .

Possibilidade de chuva. Pouco nublado. Mínima 9 °C . Vento OES-SUDOESTE 21 km/h .

Chuva. Parcialmente nublado. Máxima 13 °C . Vento SU-SUDOESTE 18 km/h .

SAÚDE: C. de Saúde da Maia . . . . . . . . . . . . . . . . .229 470 940 (Linha Azul) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 487 918 C. Saúde de Á.Santas . . . . . . . . . . . . . . . .229 735 420 C. Saúde do Castêlo . . . . . . . . . . . . . . . . .229 810 238 Unid. Saúde de Moreira Maia . . . . . . . . .229 867 036 U. S. Moreira Maia(Linha Azul) . . . . . . . .229 427 968 Unidade de Saúde de Gueifães . . . . . . . .229 438 449 Unidade de Saúde de Milheirós . . . . . . .229 723 322 Unidade de Saúde de Nogueira . . . . . . . .229 448 655 Unidade de Saúde de Vermoim . . . . . . . .229 470 950 Serv. Atend. a Situações Urgentes . . . . .229 448 790 Cruz Vermelha Port. (Núcleo Maia) . . . . .229 411 221

Chuva. Mínima 8 °C . Vento ES-SUDESTE 10 km/h .

Dia

26

27

28

01

02

03

04

05

Turno

Acy

Bdy

Cey

Dfy

Eay

Fby

Gey

Hdy

A (SERVIÇO PERMANENTE) AGRA - MILHEIRÓS GRAMAXO - MOREIRA DA MAIA B (SERVIÇO PERMANENTE) BOM DESPACHO - MAIA DA MAIA - ÁGUAS SANTAS C (SERVIÇO PERMANENTE) BASTOS - GUEIFÃES DAS GUARDEIRAS - GUARDEIRAS D (SERVIÇO PERMANENTE) MARTINS DA COSTA - ÁGUAS SANTAS ÁLVARO AGANTE - VERMOIM E (SERVIÇO PERMANENTE) MOREIRA BARROS - PARADA ALIANÇA - VERMOIM F (SERVIÇO PERMANENTE) EUGÉNIA - PEDROUÇOS CENTRAL - CATASSOL G (SERVIÇO PERMANENTE) LIMA COUTINHO - GUEIFÃES SOUSA TORRES - ARDEGÃES

Telefones úteis

SERVIÇOS DE UTILIDADE PÚBLICA: Cartório Notarial da Maia . . . . . . . . . . . . .229 439 810 Conservatória do Registo Predial . . . . . .229 483 929 1.ª Repartição de Finanças . . . . . . . . . . . .229 448 133 2.ª Repartição de Finanças . . . . . . . . . . . .229 785 040 1.ª Tesouraria da Fazenda Pública . . . . .229 484 332 2.ª Tesouaria da Fazenda Pública . . . . . . .229 717 271 Tribunal Judicial da Maia . . . . . . . . . . . . .229 438 900 Santa Casa da Misericórdia . . . . . . . . . . .229 448 136 Correios de Vermoim . . . . . . . . . . . . . . . .229 439 610 EN - Electricidade do Norte . . . . . . . . . . .800 506 506 EN - (Comunicação de Avarias) . . . . . . . .800 246 246 S.M. Águas e Saneamento da Maia . . . .229 430 800 Inst. Emprego Form. Profissional . . . . . .808 200 670 Áeroporto Sá Carneiro . . . . . . . . . . . . . . . .229 413 141 Câmara Municipal da Maia . . . . . . . . . . .229 408 600 Aeródromo de Vilar de Luz . . . . . . . . . . . .229 687 322 Biblioteca Gulbenkian . . . . . . . . . . . . . . .229 483 472 Forum da Maia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 408 643 Forum Jovem da Maia . . . . . . . . . . . . . . . .229 436 390 Gab. Apoio Defesa do Consumidor . . . . .229 442 462 E. M. Estacionamento da Maia . . . . . . . .229 408 643 Academia das Artes da Maia . . . . . . . . . .229 408 721 Linha Directa Ambiente . . . . . . . . . . . . . .229 484 821 Linha Verde . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .800 202 639 Casa do Alto . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 059 520 Táxi Maia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 482 660 Canil Municipal da Mai . . . . . . . . . . . . . . .229 823 687 Quinta da Gruta . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 870 292

Possibilidade de chuva. Pouco nublado. Máxima 14 °C . Vento SU-SUDOESTE 14 km/h .

Farmácias de serviço

Filme

Aeroporto Francisco Sá Carneiro . . . . .Pedras Rubras ANJE . . . . . . . . . . . . . . . . . .Tr. Cruzes Monte, 46 - R/C CEPSA . . . . . . . . . . . . . . . . . . .Av. António Santos Leite CTT . . . . .R. Dr. José Rodrigues Silva Júnior, 355 - R/C Galeria Central Plaza . . . . . . . . .R. D. Manuel II, 2076 GALP - A.S. Águas Santas . . . . . . . . . . . . . .A4, Km 9.8 (Porto/Amarante - Ermesinde) GALP - A.S. Águas Santas . . . . . . . . . . . . . .A4, Km 9.8 (Amarante/Porto - Ermesinde) Loja PT . . . . . . . . . . . . . . . . .Av. Visconde Barreiros, 15 Lusomundo MaiaShopping . . . . . .Lugar de Ardegães Maioritelica . . . . . . . . . .R. Eng. Frederico Urich, 3196 McDonald’s (Maia Centro) . . . . . . .Lugar de Catassol McDonald’s (Maia Jumbo) . . . . . . .Jumbo, EN14, Km9 McDonald’s (MaiaShopping) . . . . . . . . .Lj. 238, Piso 2 TOTAL . .Via Eng. Belmiro de Azevedo - Z. Ind. Maia I

EMERGÊNCIAS: SOS Número Nacional de Socorro . . . . . . . . . . . . . .112 Intoxicações . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .808 250 143 Bombeiros Voluntários de Moreira . . . . .229 421 002 Assoc. Human. Pedrouços . . . . . . . . . . . .229 012 744 P.S.P. Maia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 413 853 P.S.P. Aeroporto de Pedras Rubras . . . . .229 482 693 G.N.R. Maia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 867 430 Protecção Civil (C.M. Maia) . . . . . . . . . . .229 408 722 Protecção Civil (C.M. Maia) Fax . . . . . . . .229 412 038 Protec. Civil (C.M.M) Linha verde . . . . . . .800 205 169 Polícia Municipal Maia . . . . . . . . . . . . . . .229 440 853 PSP Águas Santas . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 713 537

Possibilidade de trovoada. Céu Encoberto. Mínima 7 °C . Vento SUL 18 km/h .

H (SERVIÇO PERMANENTE) VALES - ARROTEIA SOUSA BEIRÃO - MAIA a (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) DO AEROPORTO - PEDRAS RUBRAS b (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) GEMUNDE - CAMPA DO PRETO c (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) CASTÊLO - CASTÊLO DA MAIA d (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) VILA NOVA DA TELHA - QUIRES

Ilha do Medo (Shutter Island) Duração: 148m Classi.: M16 Género: Drama Realização: Martin Scorsese Interpretação: Leonardo DiCaprio, Mark Ruffalo, Ben Kingsley, Emily Mortimer, Michelle Williams, Max von Sydow, Jackie Earle Haley, Elias Koteas Sinopse: Do realizador, galardoado com um Óscar®, Martin Scorcese, Shutter Island é a história de dois U.S. marshals, Teddy Daniels (Leonardo DiCaprio) e Chuck Aule (Mark Ruffalo), que são convocados a uma remota e inóspita ilha na costa do Massachusetts para investigar o misterioso desaparecimento de uma assassina do hospital, tipo fortaleza, para os criminosos com doenças mentais.

e (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) SILVA ESCURA - FREJUFE f (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) ARAÚJO - NOGUEIRA y (DISPONIBILIDADE ATÉ ÀS 22H) MENDONÇA - SÃO PEDRO FINS

Informação patrocinada por:

Prop. e Dir. Técnica Dr. José Pedro M. Duran G. Dinis

Cinemas Warner lusomundo cinemas MAIASHOPPING DE 26 de FEVEREIRO- 03 de MARÇO

Todos os filmes têm inicio 10 minutos após hora marcada Tel: 22 977 04 50 • Fax 22 972 45 37 Nas Nuvens

[11:15(*); 13:55; 16:30; 18:55; 21:25; 23:50]

Homens que Matam Cabras Só Com o Olhar

[16:40; 21:55]

Invictus

[13:45; 19:05; 00:10]

Percy Jackson e os Ladrões do Olimpo

[11:00(*); 13:35; 16:10; 18:45; 21:45; 00:30]

A princesa e o Sapo (V.P.)

[11:20(*); 14:05; 1620; 18:30]

A Bela e o Paparazzo

[21:50; 00:00]

Avatar 3D

[13:30; 17:00; 21:00; 00:25]

Dia dos namorados

[13:20; 16:05; 18:50; 21:35; 00:20]

FARMÁCIA ALIANÇA De seg. a sex. das 9h00 às 21h00 • sáb. das 9h00 às 13h00

VIVACINE MAIA

DE 26 de FEVEREIRO- 03 de MARÇO Todos os filmes têm inicio 10 minutos após hora marcada Tel: 22 947 15 18 Chovem Almôndegas 3D (V.P.) Avatar 3D A Princesa e o Sapo Homens que Matam Cabras Só com o Olhar Shutter Island Lobisomem

|01:29; 11:10(****); 13:40; 16:00; 18:20] [02:42; 21:00; 00:15]

PERMANENTE

02 de Março

[01:37; 11:00(****); 13:50; 16:20; 18:45] [1:33; 21:20; 23:30] [02:18; 14:00; 17:20; 20:40; 23:45] [01:42; 13:30; 16:10; 18:40; 21:10; 23:40]

Av. Padre Manuel Alves do Rêgo, 657 • 4470-330 Vermoim Tel. 22 944 08 86 • Fax 22 940 64 35

(*) Só ao Domingo - (**) Só 6ª e Sábado - (***) Excepto Sábado e Domingo - (****) Sexta a Sábado (*****) Domingos e Feriados PUB


maiahoje

sexta-feira 26 de fevereiro de 2010

Magazine

27

Viagens //

Bruxelas – a capital europeia

Para muitos, Bruxelas é pura e simplesmente a capital da União Europeia, ou a capital da Europa. Para muitos outros, é a capital das rendas e dos chocolates. Bruxelas é isso tudo e ainda a junção de várias línguas e culturas. A sua arquitectura reflecte essa mistura através dos edifícios góticos, das fachadas clássicas do Palácio das Nações e do Palácio Real e do estilo Art Nouveau e Art Déco de muitas casas Grande Place Tudo roda à volta da Grand Place (ou de grote Markt, em flamengo), havendo mesmo que a considere uma das praças mais belas da Europa. Já a arquiduquesa Isabel, filha de Filipe I de Portugal (Filipe II de Espanha), escreveu em 1599 após uma visita à cidade: “Nunca vi uma praça tão bonita. O edifício da câmara municipal sobe até aos céus. A decoração das casas é notável”. Tem sido, há já vários séculos, o ponto da vida social e cívica da cidade. É lá que habitantes e turistas se sentam para uma cerveja, para descansar, para conversar, para somente ver as pessoas a passar. A Grand Place é dominada, num dos lados, pela Câmara Municipal com sua torre gótica que aponta para o céu. A construção deste edifício representa o poder crescente de Bruxelas como capital do ducado de Brabante. Até ao final do século XIV, havia somente neste local algumas casas de madeira. Como a cidade estava a crescer, foi decidida a compra dessas casas, a sua demolição e a construção de um grande centro administrativo. A construção começou na primavera de 1402 – esse primeiro edifício, terminado em 1405, ainda se

pode ver hoje: e a ala esquerda da actual câmara municipal. O edifício foi sendo aumentado. Em 1455, foi colocada no topo do edifício uma estátua dourada de São Miguel para afastar o demónio da cidade – esta estátua ali se manteve durante 541 anos até ter sido substituída por uma completamente nova em 1996. A torre a meio do edifício tem sido objectos de lenda; uma delas conta que o arquitecto se suicidou atirando-se da torre abaixo ao verificar que ela afinal não estava no centro geométrico do edifício! Casa do pão Ainda na Grand Place fica o Palácio Real (Het Broodhuis, em flamengo, ou La maison du roi, em francês), que alberga actualmente o Museu Municipal. O seu nome em flamengo mostra bem a sua origem: Broodhuis (ou seja, a casa do pão). No início do século III, era aqui neste local, numa casa de madeira, que os padeiros vendiam o seu pão. Em 1405, foi construído um edifício de pedra substituiu o de Madeira; aos poucos, o seu uso foi também sendo substituído: o duque de Brabante começou a usá-lo para fins administrativos, e daí o seu nome francês, Maison du Roi, Casa do Rei. Um menino a fazer xi-xi Na esquina das ruas Stoofstraat/Rue de L’Etuve e Eikstraat/Rue du Chêne, num canto bem discreto está a estátua mais famosa de Bruxelas: Manneken Pis. Ninguém sabe exactamente porque é que o manneken está aqui. Terá estado num fonte de água fresca – sabemos que, no século XV, na Rua Stoofstraat/Rue de L’Etuve havia uma fonte que dava

pelo nome de manneken-pis Este rapazinho de bronze recebeu o seu primeiro fato a 1 de Maio de 1698; até à data juntou mais de 600 fatos, todos guardados no Museu Municipal. Há muitas lendas ligadas à estátua. Uma delas conta que um rapazinho fez xixi contra a porta duma bruxa que vivia numa casa naquele local; a bruxa ficou tão zangada que o transformou numa estátua. Centro de antiguidades Um pouco a sul da Grand Place, fica a Praça do Grand Sablon, onde actualmente se situam quase todas as galerias de antiguidades e restauração. O nome deste bairro vem ainda do tempo que estava situada for a dos muros da cidade. No século XII, não passava dum caminho de areia que dava acesso às portas da cidade; o seu uso era tão grande que ficou à vista um pedaço de areia de uma cor amarelada, a que se chamava zavel em flamengo ou sablon, em francês. No século XIV, uma pequena capela nesta imediações passou a ser um centro de peregrinações, tornando-se tão popular que foi transformada numa belíssima igreja gótica, a Igreja de Nossa Senhora das Vitórias, também conhecida por Igreja de Sablon. A norte da Praça do Grand Sablon está o Museu Real de Belas Artes que compreende os Museus de Arte Antiga e de Arte Moderna. Os dois possuem um enorme acervo com belíssimas obras da escola flamenga dos séculos XV e XVI (Robert Campin, Rogier van der Weyden, Hugo van der Goes, Dirk Bouts, Hans Memling e, particularmente, Peter Breughel, o Velho – a sua obra “A queda de Ícaro” tem direito à exclusividade

duma sala - , Peter Paul Rubens e Anthony Van Dyck). Um pouco de história Oficialmente, a Bruxelas foi fundada no ano de 979. No entanto, os primeiros registos escritos datam de 977, quando o imperador alemão Otto II dá a Baixa Lorena a Carlos de França, que decide construir aí um castro. No final do século X, quando Carlos morreu, a Baixa Lorena é tomada por Lambert de Lovaina. No início do século seguinte, Lambert II decide construir um novo castro e umas muralhas defensoras da cidade. Com os anos, Bruxelas foi-se tornando cada vez mais importante e forte – e mais apetecida por potências estrangeiras. Em 1695, Bruxelas é atacada pelo rei francês Luís XIV – mais de 4 000 casas ficaram destruídas, assim como a Grand Place. No início do século XVIII, os imperadores austríacos ocuparam Bruxelas – os cidadãos de Bruxelas revoltaram-se e os imperadores austríacos tiveram que se retirar. No século XIX, o imperador holandês Guilherme I ocupou a cidades, tendo porém de a deixar em 1830, após grandes lutas pela independência. A 21 de Julho de 1831, sobe ao trono o primeiro rei belga, Leopoldo I. Bruxelas torna-se a capital do reino belga – que mesmo as duas guerras mundiais impediram de crescer e desenvolver. Actualmente, Bruxelas é uma cidade de inegável importância. É a capital da União Europeia e a sede da OTAN, entre muitas outras organizações internacionais. M.Margarida Pereira-Müller Fotos: Hans-Jürgen Müller

pub


PUB


246