Page 1

pub

25 JUN - 8 JUl 2010

Ano XI | Nº 254 Bi-Mensal | Sai às Sextas Director: Artur Bacelar press@maiahoje.pt

0.50 =C

IVA incluído

\\ scuts

PUB

www.maiahoje.pt

maiahoje jornal regional de grande informação

Nesta edição dossier especial

Saiba tudo sobre as portagens nas SCUTS Como vai ser, como utilizar, onde estão os pórticos, os preços, o equipamento necessário, quais as multas, a legislação e tudo o que necessita saber.

p.20 a 23

\\ freguesias

\\ sociedade

FUTEBOL Todos com Portugal!

Cascata de Vermoim para ver até final de Agosto

Bombeiros de Pedrouços com “Quartel Aberto”

p.03

São mais de 300 peças que podem ser admiradas no edifício da antiga Junta de Vermoim. p. 05

\\ música

Câmara apresentou Maiact 2010. Cartaz com forte presença portuguesa

p. 05

pub

p.02 pub


02

sexta-feira 25 de junho de 2010

Página dois editorial \\ artur bace|ar director

CASOS DE POLÍCIA

maiahoje

Gangue do Formigueiro

Gangue com mais quatro detenções \\ No passado domingo, a PSP deteve mais quatro elementos do chamado “Gangue do Formigueiro”, um grupo proveniente, na sua maioria, de Águas Santas-Maia.São suspeitos de vários assaltos nocturnos a estabelecimentos e também de carjacking.

Scuts, mas… Como é sabido, sou a favor do princípio utilizador/pagador. Sendo assim, nada mais lógico do que estar de acordo com o princípio de portagens nas estradas conhecidas como SCUT. De facto essa é a minha opinião sincera, mas... Nestas histórias que envolvem o governo há sempre um “mas” e da mesma forma que compreendo o principio, não entendo o porquê de se “isentar” algumas e penalizar outras estradas. Não faz sentido que as SCUT a Norte sejam penalizadas e as a Sul não o sejam. Não é justo e até é indecoroso. Esqueçamos os fundamentalismos políticos ou não e verificamos que a medida é justa, mas… e aqui entra outra vez o “mas” porque é que quando há uma crise económica ou financeira é sempre o automóvel que paga? Da gasolina aos impostos sobre os veículos novos, os portugueses são sempre os mais penalizados nesta matéria. Dizem os governantes que por essa Europa fora vivem-se momentos de crise que obriga a tomar medidas radicais. Mentira, se não vejamos. Os produtos de primeira necessidade têm praticamente o mesmo valor, seja aqui, seja em qualquer outro país da Europa. Os produtos de luxo são, na generalidade, mais baratos fora de Portugal. As matérias-primas são mais baratas lá fora. Os salários são superiores aos nossos (exceptuandose o de alguns gestores públicos que alegadamente ganham bem mais em Portugal do que lá fora). Então onde está o problema? A meu ver na elevada despesa do Estado que teima em não diminuir e na falta de produtividade dos portugueses. É fácil dizer que nos países “ricos” ganha-se mais do que Portugal, mas demonstra-lo já não o é. Fiquem os leitores a saber que em quase todos os países ditos “ricos” (Grã-Bretanha, Suécia, França, Finlândia, Alemanha, Luxemburgo e muitos outros) o horário mínimo semanal é de 48 horas, ou seja, mais oito horas de trabalho. Ora as contas são simples. Se numa média de quatro semanas os “estrangeiros” trabalham mensalmente mais 32 horas do que nós, numa pequena empresa com apenas 10 trabalhadores, geram mais cerca de 320 horas por mês de riqueza o que também torna os produtos mais competitivos graças a um custo inferior. Assim vai o país.

pub

A segunda etapa da Operação Aquiles, desencadeada pela Divisão de Investigação Criminal da PSP do Porto, baseou-se em cinco buscas na Maia e Valongo e originou, segundo fonte policial, a recolha e cruzamento de informação na sequência da primeira etapa, efectuada a 14 de Abril e que tinha terminado com 14 detenções. Desta vez foram detidos quatro índividuos, três deles a rondar os 20

anos e outro com cerca de 50 anos, também apontados como operacionais. Foram apreendidas várias peças de vestuário e material electrónico com a suspeita de terem sido também furtados, duas armas brancas, gás paralisante, três gorros e haxixe em quantia suficiente para aproximadamente 150 doses. Os quatro indivíduos estiveram presentes ontem, no Tribunal de Instituição Criminal do

\\ MAIAHOJE COM A SELECÇÃO

Porto, desconhecendo-se as medidas de coacção à hora do fecho desta edição. O gangue, que maioritariamente residia na zona do Formigueiro, em Águas Santas, é suspeito de uma vaga de assaltos a cafés e pastelarias além de roubos em lojas de pronto-a-vestir e carjacking, neste caso, sob ameaça de armas de fogo. A zona de intervenção dos assaltantes incidiu na Área

Metropolitana do Porto e alargou– se pelos concelhos de Paredes, Santa Maria da Feira e Ovar. Na sequência da primeira etapa, oito dos detidos ficaram em prisão preventiva. Segundo a PSP, estão indiciados por 35 crimes de associação criminosa, 20 de furto qualificado, nove de furto e cinco de roubo.

fotoreportagem: José Barbosa / Maiahoje


maiahoje

sexta-feira 25 de junho de 2010

mh jornal regional de grande informação

PROPRIEDADE DE:

Publireferência, Lda. REGISTADA NA 2ª CRPC MAIA CONTRIBUINTE NÚMERO 509 316 620

DIRECTOR DA PUBLICAÇÃO: Artur Bacelar, TPJ 6262 artur@maiahoje.pt REDACÇÃO: Carlos Barrigana, TPJ 8037 carlos@maiahoje.pt Francisco José Bacelar, TPJ CO592 francisco@maiahoje.pt Rita Santos rita@maiahoje.pt Inês Baptista ines@maiahoje.pt Filipa Fernandes filipa@maiahoje.pt COLABORADORES REDACTORES: António Armindo Soares, TPJ CO 706 soares@maiahoje.pt Catarina Almendra Manuela Bacelar, TPJ CO 711 manuela@maiahoje.pt COLABORADORES FOTOGRAFIA: Ana Soares TPJ CO 849 António Caldeira, TPJ CO 707 Ferreira Silva TPJ CO 850 Edgar Alves, TPJ CO 708 José Barbosa Manuel Jorge Costa, TPJ CO 710 Flávio Sousa Maxim Bukharov Paulo Jorge Maia TPJ CO 851 Raúl Silva TPJ CO 852

Grande Maia

SOCIEDADE

03

Associação Humanitária dos Bombeiros de Pedrouços organiza Quartel Aberto

Bombeiros querem proximidade com a população \\ A Associação Humanitária dos Bombeiros de Pedrouços realiza um Quartel Aberto, que teve início no dia 12 e terminará a 27 de Junho. O presidente da Associação, logo no primeiro dia teve como “prenda” a promessa de Bragança Fernandes para a disponibilidade da Câmara Municipal em apoiar a compra de um terreno que servirá de base à construção de um novo quartel. No dia 12 de Junho realizou-se uma Sessão Solene de abertura da iniciativa do Quartel Aberto, tendo como término o dia 27 de Junho. Esta iniciativa foi organizada pela Associação Humanitária de Bombeiros de Pedrouços, tendo como objectivo a proximidade entre os bombeiros e os cidadãos e o conhecimento da população maiata da actividade profissional destes profissionais. A ideia desta iniciativa é mostrarem à população a sua realidade, as suas potencialidades e a actividade que praticam no seu quotidiano, bem como a preocupação em estar perto da população. Nestes 15 dias de Quartel Aberto fornecem conselhos à cerca de saúde e prevenção de incêndios, bem como noções do risco dos incêndios e a forma de os prevenir. Haverá também

rastreios gratuitos a nível da saúde, durante a tarde. Serão duas semanas de actividades socioculturais, artísticas e operacionais que irão atrair a população maiata. O quartel dos bombeiros passou a localizar-se num terreno junto à Fonte Luminosa, faltando apenas lá a Central de Ligações. O contacto com a Central era feito por meio de telemóvel ou rádio, possibilitando a normal rapidez de acesso imediato às emergências. Acerca de dois anos, os bombeiros realizaram uma iniciativa idêntica com o objectivo de angariação de fundos, e este ano mesmo não sendo esse o objectivo primordial, Domingos Ferreira, Comandante dos Bombeiros Voluntários de Pedrouços disse “Há a necessidade de uma viatura de combate a incêndios urbanos”, completando ainda “A viatura é como

estes 15 dias de Quartel Aberto, que irá abranger cerca de 1000 pessoas. Basicamente as actividades mais importantes realizadas no âmbito do Quartel Aberto são demonstração de viaturas antigas, desfile de fanfarras cada uma com cerca de 50 pessoas e uma comemoração da Noite de São João na qual irá actuar o Grupo Iniciados. Na perspectiva que o Quartel actual dos bombeiros não tem lugar para as poucas viaturas e já não tem condições de funcionamento, a procura de um proprietário para negociar a compra de um terreno é um facto importante neste momento. Serafim Adalberto declara que o que espera dizer no final é “Terminou e com sucesso!”.

pão para a boca”. A compra deste veículo custa cerca de 250 mil euros e não há verbas para tal investimento. Mesmo assim, Bragança Fernandes, Presidente da Câmara Municipal da Maia lançou o desafio a Serafim Adalberto, Presidente Associação Humanitária de Bombeiros, que consistia em procurar um terreno adequado para a construção de um novo quartel, ideia que a Câmara apoiava financeiramente. Este evento é forma de mostrar que os bombeiros saíram do quartel para conseguirem um maior contacto e aproximação com os cidadãos. Em tempos de crise e em jeito de brincadeira, o que mais preocupa o Presidente da Associação Humanitária «é o tradicional Lanche que costuma ser servido no fim da Fanfarra», uma das actividades concretizadas durante

Inês Baptista

CORRESPONDENTES: João Diogo (corresp. Brasil) Williams James Marinho (corresp. EUA)

Ainhoa Carrasco Robles (cor.Espanha) CRONISTAS HABITUAIS: António Neto (política) Deco (Defesa do Consumidor) Fernando Pedroso (poesia) Fordoc (A.N.J.Formadores e Docentes) Luís Clemente Ribeiro (contos) Nelson Azevedo Ferraz (sociedade) Orlando Leal (política) Rogério Gonçalves (sociedade) DESIGN / PAGINAÇÃO: Maxim Bukharov max@maiahoje.pt Vitor Bastos vitor@maiahoje.pt DEPARTAMENTO COMERCIAL: comercial@maiahoje.pt SEDE / REDACÇÃO / D.COMERCIAL Rua dos Altos, Edifício Arcada, 12 4470 - 235 Maia Telefone 22 406 21 26 Fax. 22 406 21 25 Depósito legal 147209/00 DGCS nºo 123524 Tiragem 3.000 exemplares IMPRESSÃO E EMBALAGEM: Empresa do Diário do Minho Braga

\\ DIÁRIO do CONCELHO (contratos de ajuste directo entre 05/06/2010 a 22/06/2010) Data

Empresa

Objecto contrato

Prazo Exec.

Valor(euros)

08-06-2010

J. F. VALENTE, LDA.

Comp., cons. ou man. de redes de ilum. pública – exec. de ilum. púb. pqs. urb. Rib. Amores e Maninhos, nas freg. de Pedrouços e Verm.

60

68.441,30

08-06-2010

JOSÉ DA SILVA ARAÚJO & FILHOS, LDA

Reconstrução de muro caído - Rua do Arco 1892 – Milheirós

30

954,00

09-06-2010

INOBEST - ASS. E CONS. GESTÃO, LDA

Aq. de Serv. de Desenvolvimento da Norma de Controlo Interno do Município da Maia, abrangendo diversas áreas municipais

122

27.500,00

Inter. carácter urg. em razão de intempéries ou out. sit. fortuitas - cons. de nova entrada de acesso ao comp. do lixo na rua de Fernando Pessoa, 363, na freguesia de Vermoim

60

6.968,02

17-06-2010

JOTOMAIA - CONST. J. PORTUGAL, LDA

Os artigos de opinião são da responsapub

bilidade de quem os assina, não reflectindo nem vinculando a opinião dos proprietários, editores, redacção, ou director do Jornal. A direcção de informação do Jornal é defensora da plena liberdade de

REVOGAÇÃO DE PROCURAÇÃO

EXPLICAÇÕES ALEMÃO E PORTUGUÊS

expressão, reservando-se no entanto a

PARTICULARES ATÉ AO

não publicar artigos de opinião que prejudiquem deliberadamente a imagem e liberdade de outros. É política do Jornal o pluralismo e isenção nos assuntos tratados. MEMBRO HONORÁRIO Corpo de Voluntários de Protecção Civil da Maia desde 24/11/2007

Eu, Laurindo Moreira Fernandes, venho

ENSINO UNIVERSITÁRIO

por este meio, comunicar a revogação

BONS RESULTADOS!

da Procuração passada a Zaida Maria Moreira Azevedo Fernandes. Jornal MaiaHoje - Edição nº 254 - 25 de Junho de 2010

CONTACTAR 960 144 111


04

sexta-feira 25 de junho de 2010

Grande Maia

\\ Opinião * Ricardo Oliveira

SUCH(ar) no dedo Para os leitores que não conhecem, a SUCH é uma empresa (neste caso uma associação) de utilidade pública criada com o intuito de, e passo a citar, “promover a redução de custos e aumentar a qualidade e eficiência da prestação de serviços por parte do Serviço Nacional de Saúde”. Todos nós já testemunhamos a actuação da SUCH em todos os hospitais, seja no tratamento de resíduos, seja na alimentação dos nossos doentes, seja em muito mais áreas dentro da competência das instituições de saúde. A sua missão, aponta para uma empresa “salvadora” da desorganização dos serviços de saúde, com o condão de “arrumar a casa”, conseguindo com isso para além da melhoria da qualidade dos serviços, reduzir custos. O problema surgiu quando, foi tornado público o relatório referente às contas do último acto de gestão desta empresa. Para espanto global, a SUCH conseguiu acumular uma dívida de não de 1, não de 2, não de 3, mas sim de 5 (!) milhões de Euros. No entanto, aparentemente este valor não é algo que seja motivo de preocupação da administração da SUCH, pois segundo um relatório preliminar do tribunal de contas (TC), os seus administradores atentos a estes números introduziram medidas efectivas para combater este descalabro. Assim, no triénio 2006/08 contam-se a compra de 25 veículos para “uso não exclusivamente profissional”; aumentaram em cerca de 50% os vencimentos que auferiam; contabilizaram-se inúmeras despesas de representação e receberam prémios de desempenho superiores a 100 000 Euros (distribuídos apenas por 3 administradores) por alegadamente terem cumprido com distinção a sua função de cobrar os créditos devidos. Outra conclusão no relatório do TC que me parece pertinente revelar é a que a SUCH perante os números acima apresentados apresenta uma “falta de conhecimento das idiossincrasias do sector público da saúde”. Mais palavras para quê? Pessoalmente, perturba-me esta irresponsabilidade constante, com gastos públicos desapropriados que nos conduzem inevitavelmente a um beco sem saída. Só para o leitor ter um termo de comparação, 5 milhões de Euros seriam suficientes para construir um hospital modesto, mas com qualidade na Maia. Esse hospital poderia ter até cerca de 70 camas, com as principais especialidades médicas de urgência e ambulatório. Devido aos gastos levianos de uns, outros que provavelmente bem mais precisam ficam a SUCH(ar) no dedo…

maiahoje

CRÓNICA

CCD no Rio Douro O CCD (Centro Cultural e Desportivo) da Câmara Municipal da Maia organizou, para os seus associados, no passado dia 12 de Junho, um passeio de barco ao rio Douro. A partida foi pontualmente às 8h00 no cais de Gaia no barco “Pirata Azul”, o tempo estava um pouco nublado mas a vontade de ver o espectáculo da paisagem Douriense era enorme. Ainda tivemos a presença da menina Maria João, incansável funcionária do CCD Maia para se certificar que tudo estava conforme o inicialmente planeado. Como de costume, eu para contrariar o que está feito apenas para os ditos “normais” fiz questão de marcar presença apesar de saber das limitações que ia ter pelo facto de andar em cadeira de rodas. Logo por volta das 10h00, foram servidos uns aperitivos e bebidas

AMBIENTE

para todos, e o sol ao ver tanto apetite resolveu dar um ar da sua graça, mas o ponto alto deste passeio foi quando chegamos às barragens onde o barco tem de parar dentro de umas portadas (bela obra de engenharia) e esperar cerca de 25 minutos para que encha de água até ao nível do rio possibilitando que o barco possa transpor esta barreira e navegar rio acima. A música emanada das colunas do barco era convidativa para dançar, e os menos envergonhados deram o tal pezinho de dança. Ao passar pelos locais mais emblemáticos os guias falavam pela instalação sonora em várias línguas para que todos percebessem o que estavam a visualizar. Ao meio dia, pela tripulação muito prestável e simpática, foi dada a ordem para servir o almoço. Na

ementa constava Lombo assado com arroz e batatas, tinha sumos e vinhos de vários aromas para que ninguém ficasse triste. O pitoresco desta viagem é que tive de esperar que todos fossem almoçar na parte inferior do barco para pedir ao empregado para me dar um balde para fazer xixi, pois como quase sempre até nos barcos se esquecem que podem transportar DEFICIENTES e como tal o WC a eles devia dar acesso… mas enfim estamos em Portugal. Depois enquanto o almoço era servido o barco lentamente deslumbrava-nos a todos com paisagens únicas e o sol cada vez intensificava mais o seu calor e com isso abrilhantou ainda mais a nossa viagem. Chegamos á Régua por volta das 15h00, onde nos esperava um auto-

carro para nos levar a uma quinta de vinho do Porto. Pelas 17h00 partimos de comboio em direcção ao Porto, todos contentes por termos um dia diferente e muito saudável e onde o convívio e a alegria foram as notas dominantes. Deixo um pequeno reparo para os responsáveis do Turismo, acho uma vergonha deixarem ao longo do rio Douro Barcos já afundados a poluírem o rio, e em simultâneo a darem uma péssima imagem aos turistas que nos visitam. É difícil identificar os proprietários destes barcos que fazem de sucata??? O rio Douro é lindo e deslumbrante, mas precisa de gente que o saiba conservar e aproveitar as suas grandes potencialidades. ROGÉRIO GONÇALVES

Limpeza do Rio Leça

Escuteiros limpam margens do Leça \\

Os Escuteiros de Leça da Palmeira aderiram novamente à iniciativa “Corrente Rio Leça”, em parceria com a Câmara Municipal da Maia.

Cerca de quarenta jovens e crianças abraçaram mais uma vez este projecto, encarando esta actividade como uma ajuda para melhorar as condições de vida da comunidade e biodiversidade envolvente ao rio Leça e demonstrando uma forte noção ecológica. A difícil tarefa seria executada com o maior empenho de todos com a noção que este objectivo só poderá ser alcançado com o empenho de toda a sociedade envolvente. O papel dos Escuteiros de Leça da Palmeira tem sido motivador e tem servido de exemplo na ajuda que a sociedade civil pode prestar neste tipo de iniciativas.

pub


maiahoje MÚSICA

sexta-feira 25 de junho de 2010

Grande Maia

05

Festival é de 17 a 25 de Julho

Apresentado o MAIACT Festival da Juventude na Casa do Alto \\

O Vereador da Juventude Hernani Ribeiro fez as honras da casa ao apresentar a edição 2010 do Maiact.

Foi com um pequeno cocktail de boas vindas e um vídeo informativo que teve lugar a apresentação da terceira edição do Maiact, realizada no atrio da Casa do Alto e perante alguns dos intervenientes do festival e convidados da Câmara Municipal da Maia através do Pelouro da Juventude. São seis os eventos que vão fazer as delicias da juventude e não só. No Complexo Municipal de Ténis da Maia vai decorrer o “Live Music Festival” nos dias 22, 23 e 24 de Julho. No primeiro dia vão actuar as bandas Batida, Mundo Secreto e como cabeça de cartaz os Expensive Soul. No segundo dia os Anaquim, os Virgem Suta e como cabeça de cartaz os

Oquestrada. O dia 24 será o mais esperado com a actuação dos Xutos & Pontapés. Antes dos Xutos actuam a banda vencedora do Maiact Garage Session e os maiatos The Eleanors, que estão a criar grandes expectativas depois da actuação no Tertulia Castelense no dia 4 do corrente mês. O Festival de Danças Urbanas vai ter lugar no dia 25 a partir das 21h também no Complexo Municipal de Ténis. No Auditório Municipal Venepor tem lugar, nos dias 19 e 20, o Maiact Garage Sessions. O Parque Radical ACTIMAX, localizado no Parque Central da Maia no piso -3, funcionará durante os nove dias do Festival, entre as 15h00 e as

23h00. De destacar as actividades de Bungee Basket, Tenda Waboba, Touro Mecânico, Fear Factor, Giroscópio Humano, Gladiadores com Plataforma Oscilante, Mural para Grafitti, Área Cultura Urbana, Áir Bungee, Rampas Bicicletas, Aqua Ball, Aulas e Demonstrações, Insufláveis Gigantes, Lazer Tag / Paintball e Workshop DJ’s. Novidade no MAIACT, o Festival XL PARTY, um projecto que engloba diversas vertentes da Tecnologia, Comunicação, Informação, Inovação, Conhecimento e Entretenimento e que pretende promover o intercâmbio de conhecimento e a comunicação cultural entre a juventude através do entretenimento. Este festival de computadores, com a duração de 3 dias, permite aos jovens participantes conhecer novos amigos, partilhar experiências e conhecimentos, navegar na internet, jogar os mais recentes jogos online, ouvir música, ver um filme e competir na nova vertente desportiva, os Electronic Sports. Outra das novidades é é o Ciclo de Cinema by Cineclube da Maia que terá lugar no Auditório Municipal Venepor. As obras seleccionadas são: “Paranoid Park” de Gus Van Dant, “Hard Candy” de David Slade, “Control” de Anton Corbijn e “Taking Woodstock” de Ang Lee.

\\ Os maiatos “The Eleanors”

EXPOSIÇÃO A Cascata de Vermoim

O retomar da tradição A Cascata de Vermoim foi construída pela última vez no século passado pelo pai do actual proprietário, Augusto Pedro. Inicialmente, era movida pela força do ribeiro de Guindes e actualmente o que a faz brilhar é apenas um simples jogo de roldanas e fios que movimentam centenas de figuras esculpidas artesanalmente e que representam quadros representativos da vida quotidiana do trabalho e do lazer das terras da Maia. Após 14 anos, Augusto Pedro decidiu erguer novamente o projecto com a ambição de que tudo daria certo, honrando assim, a memória de seu pai. A inauguração da Cascata foi no passado sábado e contou com a presença do Presidente da Junta de Vermoim, Aloísio Nogueira que esteve devidamente acompanhado da Orquestra Filarmónica de Vermoim, com quem faz parceria neste projecto, e com os dois autores de

pub

grande parte das peças, Augusto e Rodrigo Pedro. Uma barbearia à moda antiga, moinhos de vento, moinho do Pedro, Bombeiros da Moreira da maia, fonte dos desejos, profissões como ferreiro, ferrador, calceteiro, guarda-soleiro, carpinteiro, são algumas das 300 peças as que constituem a Cascata e que podem ser visitadas na Junta de Freguesia de Vermoim. As peças são da família de Pedro mas actualmente são feitas por Augusto e Rodrigo Pedro que aprenderam o ofício com o pai e com o avô. O Presidente da Junta de Vermoim, Aloísio Nogueira entende este projecto como um retomar da tradição de Vermoim e uma aula de história viva pois representa o século passado de Vermoim e da Maia onde estão representadas profissões tradicionais da terra, momentos de lazer, romarias e

religiosidade. Aloísio Nogueira afirma também que a cascata é um produto de Vermoim e um Museu vivo de etnografia. Augusto Pedro não esconde que gostaria que os filhos seguissem a tradição de família e quando foi questionado com isso, demonstrou toda essa vontade: “ Os meus filhos estão ligados à música, mas vamos ver se eles se interessam. Pode ser que sim. Eu também comecei tarde mas, no meu tempo, o meu computador eram os bonecos de Madeira, hoje em dia não, os tempos livres são ocupados de outra forma” . A Cascata de Vermoim poderá ser visitada até dia 29 de Agosto na antiga Junta de Freguesia de Vermoim, de terça a sexta –feira das 17h00 às 23h00 e aos fins-desemana e feriados das 10h00 as 12h30 e das 16h00 às 23h encerrando às segundas-feiras. Filipa Fernandes

Toda a informação sobre a programação do Maiact pode ser encontrada no site da Câmara Municipal no portal do pelouro da Juventude. O Maia Hoje falou com uma das figuras principais que vão actuar no festival, o vocalista dos “Expensive Soul” Tiago Novo, mais conhecido por Newmax. Sobre as expectativas para a actuação na Maia foi dizendo que ”aqui sentimo-nos em casa. O Maiact é um festival que traz muita gente e é de louvar porque é 100% nacional. É importante existir esse apoio às bandas nacionais e nós aqui sentimos isso. Somos 12 em palco e achamos que vai ser um concerto com muito “power””. Relativamente ao apoio e divulgação das bandas novas, que já foi o caso dos “Expensive Soul” e ao ser abordado relativamente a algum sentimento de insatisfação que novos músicos têm manifestado sobre esse apoio concordou dizendo que “o problema é que nestes últimos anos, como há menos dinheiro, temos sentido que as câmaras recorrem às bandas mais conhecidas como os Xutos e nós Expensive Soul e deixam um pouco para traz bandas que estão a surgir. Este Festival marca um pouco a diferença porque tens bandas em cartaz que estão a surgir, como os vencedores de bandas de garagem”. Por

\\ Newmax dos Expensive Soul

um lado a divulgação pela internet chega a muitas pessoas mas por outro lado há menos editoras a apostar. Ou é uma coisa certa ou é muito difícil apostarem em novas bandas”disse. Sendo uma banda com onze anos o momento não podia ser de maior optimismo, “está a correr bem, saiu à cerca de um mês o terceiro disco e estamos super contentes. O primeiro single “O Amor é Mágico” é Nº1 a passar nas rádios há quase um mês.” Disse a terminar Newmax.

Artur Bacelar


06

sexta-feira 25 de junho de 2010

Grande Maia

\\Ângulo Recto António Neto

SILVA ESCURA

Festa de Finalistas do 4º ano

maiahoje

Opinião \\

Um incentivo ao mérito dos alunos

Orlando Leal

\\ Os alunos do 4º ano da EB1 de Frejufe tiveram a sua festa de finalista, que se realizou, no passado dia 9, na Pré-primária de Silva Escura. O evento contou com a presença do presidente da Junta de Freguesia, José Torres Sousa Dias.

A noite longa das Pensões !... Está-se a entrar num período de Festas e Romarias, este ano condimentado com o Mundial de Futebol, que servem para muitos aliviarem o “stress” da crise e descarregar os seus sentimentos de desencanto, desilusão e até de descrença perante quem muito prometeu e nada cumpriu e nos deixa à mercê de uma lógica de que a culpa da situação não é, também, das políticas e medidas tomadas internamente. As festas de Santo António, São João e o Mundial de Futebol são sempre acontecimentos que mobilizam e apaixonam multidões e dão expressão a sentimentos escondidos e a paixões exacerbadas. Mas não podemos descurar a conjuntura com que Portugal se confronta, que não tendo paralelo com a da Grécia, tem sintomas, causas e consequências similares. A pretexto de uma dívida pública elevada – a que outros Países mais fortes, também, não escapam – estão a ser exigidos sacrifícios que penalizam os que vivem com mais dificuldades, designadamente os reformados e os que estão na idade de requererem a justa reforma ou a ela são obrigados a recorrer por invalidez. Os nossos níveis e condições de vida não são comparáveis, nem sequer próximos da generalidade dos Países Europeus. Os apoios sociais são inferiores e as pensões são das mais baixas da Europa, enquanto alguns recebem pensões avultadas e outros acumulam duas e mais pensões que atingem valores incompatíveis com a nossa realidade. Há quem neste quadro perfilhe a ideia que é necessário ainda mais alterações à Lei de Bases da Segurança Social e consequentemente ao regime de Pensões, esquecendo intencionalmente a reforma recentemente operada (2007) e que provocou e provoca injustiças e foi, sem dúvida, uma clara antecipação às medidas que agora estão a ser aprovadas em alguns Países Europeus. Na verdade ao analisarmos o Regime Legal de Segurança Social (Lei de Bases da Segurança Social – Lei nº 4/07 de 16.01) e aplicação destes princípios na protecção social na invalidez e velhice – D.L. 187/07 de 10 Maio) não podemos esquecer as alterações profundas no Regime de Pensões que implicaram que o valor das Pensões asseguradas pelo Estado tenham uma diminuição gradual e efectiva, com a introdução do factor de sustentabilidade. O factor de sustentabilidade resulta de uma formula que estabelece a relação entre a esperança média de vida nos 65 anos de idade em 2006 e a esperança média de vida aos 65 anos no ano anterior ao inicio da pensão, conforme dados publicados no INE. Este factor começou a ter efeitos práticos em 2008. Não se pode continuar a atacar o actual sistema de pensões e a sua base de cálculo, sem um estudo sério dos dados concretos existentes, sem ter em consideração que as alterações introduzidas são recentes e já de si penalizadoras para os que requeiram a reforma, sem atentar aos índices de pobreza da maioria dos reformados devidos aos baixos salários que servem de cálculo para as suas pensões. Pese embora a necessidade de introdução de tectos nas pensões e limites na sua acumulação, o que todos os dados demonstram é que não se pode continuar a asfixiar aqueles que ao fim de uma carreira contributiva e que contribuíram ao longo da vida para a riqueza do País, sejam despojados e desrespeitados na sua dignidade e no direito a uma velhice com um mínimo de qualidade de vida. Neste ângulo continuarei abordar este tema em próximos artigos.

A iniciativa foi organizada por um grupo de encarregados de educação, professores e Associação de Pais, com o objectivo de sublinhar a importância do 4º ano de escolaridade. Também com o propósito de aproximar os pais à escola. Os alunos do 4.º ano receberam as faixas de finalistas, numa cerimónia onde não faltaram à festa, educadores, professores e alunos da escola, representantes da Associação de Pais, a coordenadora da EB1/JI, Ana Santos Leite e José Torres Sousa Dias, presidente da Junta de Freguesia de Silva Escura. Depois para se despedirem da escola decorreu um baile, onde a animação esteve sempre presente. Foi um espectáculo que assinalou o final de um ciclo. Para uma das responsáveis do grupo de pais, Simone Soares, esta acção «foi uma novidade», porque afirma, «nunca se tinha feito um

SILVA ESCURA

baile, antecedido com um jantar, que premeia o esforço que os alunos que evidenciaram durante o ano lectivo». Simone Soares destaca a importância da festa, porque para além de proporcionar uma partilhada alegria, «serve para incentivar o mérito dos nossos filhos, que começam a partir de agora uma nova etapa, abrindo-se novos horizontes ao nível escolar e pessoal». A professora Ana Santos Leite manifestou o seu agrado como tudo se passou. «Foi uma festa muito bonita, muito viva e bem participada pelas entidades responsáveis: Escola, Associação de Pais e Junta de Freguesia. Estou muito feliz, porque se cumpriu com as regras estabelecidas e que muito nos orgulha, porque foi de facto um excelente trabalho aqui hoje concretizado». O presidente da Junta congratulou-se pela forma como a festa

«decorreu de um modo alegre e com os pais a marcarem presença, o que merece um registo muito positivo». O autarca lembrou aos pequenos alunos «não esqueçais esta escola e os vossos professores, que vos ajudaram a desenvolver as vossas capacidades educativas. E sublinhou que o 4º ano «é uma marca de referência, porque se fecha um ciclo e abre-se um novo onde ireis enfrentar uma nova realidade. Espero que sejais muito bem sucedidos e que saibais lutar sempre pelos vossos ideais, para que no futuro tenhais conquistado muitos sucessos». No final não podia faltar o fogo-de-artifício e o cortar do bolo que foi servido com sumos. ANTONIO ARMINDO SOARES

Na Igreja Paroquial

Festa do Pai Nosso Os meninos do primeiro ano de catequese da paróquia de Silva Escura tiveram a sua festa, designada de “Pai Nosso” na igreja paroquial de Silva Escura. Foi através de uma

cerimónia religiosa, celebrada pelo Padre José Silva, que incentivou as crianças a saber que o “pai nosso” é a oração que Jesus nos ensinou. A igreja encheu-se de popula-

res para assistirem à “Festa do PaiNosso”, uma nova prova para as crianças que iniciam a sua formação cívica e religiosa.

Rola a Bola E o mundial de futebol lá continua a despertar paixões e a transbordar de emoções, ás quais nenhum português poderá ficar indiferente, principalmente depois do 7-0 com que despachamos os norte coreanos. De facto tal resultado, aliado a uma boa exibição, principalmente na segunda parte onde dizimamos uma defesa que ameaçava ser de betão, com golos para todos os gostos e feitios, desde o pé à cabeça, passando pela nuca. Parece que agora a coisa vai, pelo menos até aos oitavos de final, e depois lá serão as finais que se espera se vão ganhando uma a uma até a grande final… Sonhos todos podemos ter! Por outro lado temos as desilusões do campeonato, de onde a França toma a primazia, com maus resultados, exibições decepcionantes e um comportamento no mínimo inaceitável, com a revolta de jogadores, a expulsão de um deles, greves aos reinos e perda de patrocínios, que foram de cena em cena, deste desagradável filme até um final sem honra nem glória com mais uma derrota frente aos anfitriões e o consequente abandono da competição e um prematuro regresso a casa sem honra nem glória, mas ainda a tempo de uma recusa no cumprimento desportivo aos vencedores, sinónimo de mau perder, falta de educação e uma arrogância inqualificável a que infelizmente alguns desportistas deste país nos habituaram… E neste especial há que relembrar o sr. Platini, que tanto gosta de demonstrar a superioridade francesa e atacar o futebol português… onde é que anda ele agora? Alguém o viu? Mas nem só de futebol vive o homem, e por cá a vidinha continua, com os últimos episódios da novela das SCUT, ou então a ultima forma que este governo arranjou para prejudicar e descriminar o norte do país, aplicando mais esta taxa, que em vez de se fazer repercutir no todo nacional apenas terá incidência no Porto e restante região. Uma verdadeira injustiça e um ataque aos bolsos da gente do norte que terá certamente todo o direito de se manifestar contra este atentado. Não é concebível que esta medida seja tão discriminatória, nem tão pouco meramente regionalista… ou todos pagam ou não paga ninguém, ainda para mais com a obrigatoriedade da colocação de um chip nas viaturas, com mais um encargo para os contribuintes. Mais uma trapalhada deste governo que de confusão em confusão caminha para o descrédito final. De salientar ainda, e para fazer a ligação entre as duas partes deste texto o timing para a aplicação da medida, o início de férias e decurso do mundial, como se tais factores pudessem ser eventualmente distractivos da normal defesa dos interesses das pessoas. Como se ficassem todas em casa a ver o futebol e esperassem pela aplicação da medida… o povo não é tolo, e não gosta de ser enganado, por isso caso esta medida avance mesmo, será mais do que um direito do povo do norte manifestar-se contra esta atrocidade, será antes de tudo uma obrigação patriótica… Quando começarem os jogos devemos saber cantar: Contra os canhões lutar lutar, mas quando sairmos para a rua a festejar mais uma vitória da selecção devemos antes cantar: Contra as portagens protestar protestar.


maiahoje LIVRO

sexta-feira 25 de junho de 2010

Grande Maia

07

Augusto Carlos lança novo livro no Zoo da Maia

“Às vezes pergunto-me se sou um ET” \\

Augusto Carlos lançou o seu novo livro intitulado “A Pergunta da Bicharada”, no Jardim Zoológico da Maia abordando a natureza humana. O novo livro de Augusto Carlos, “A Pergunta da Bicharada” faz parte da Nova Vaga Editora e aborda a temática da natureza humana, dando origem a uma reflexão acerca de nós próprios e do mundo que nos rodeia, bem como um dom que se tem perdido a cada ano que passa, o dom de saber ouvir. Este engenheiro e escritor autodidacta de 55 anos de idade, nasceu em Gaza, no Sul de Moçambique. É um amante de Filosofia tendo frequentado esse curso no Ensino Superior. Com cinco anos de publicações e mais de uma dezena de livros publicados, Augusto Carlos orgulha-se das suas origens africanas e desde cedo a savana lhe despertava interesse, tendo noção da cadeia alimentar que existe na qual carnívoros comem herbívoros e não instalam a paz no seu habitat natural. A fábula “A Pergunta da Bicharada” é mais um dos seus livros publicados que se baseia no local do seu nascimento. Augusto Carlos tinha duas alternativas

SOLIDARIEDADE

como local para o lançamento do seu livro, ou o Jardim Zoológico de Lisboa ou o Jardim Zoológico da Maia, escolheu a Maia visto que é um Zoo pequeno acabando por facilitar o contacto e a oportunidade de conversar com as crianças sobre estas importantes temáticas da natureza. O dia do lançamento do livro foi também escolhido, pela comemoração do ano Internacional da biodiversidade. Os livros deste escritor têm uma mensagem vasta. A mensagem deste novo livro é a preservação do ambiente. “Sou considerado um escritor de fronteiras pelo facto da maioria dos meus livros serem direccionados para todas as idades, como é o caso do meu novo livro. Normalmente têm um núcleo central no qual deposito a maior parte da minha preocupação“, disse ao Jornal Maia Hoje, acrescentando “Adoço a Pílula para o leitor gostar”. A sua infância foi marcada pelos animais e pela savana, fazendo com que Augusto Carlos dê valor por exemplo “a uma pequena

formiga que apenas se preocupa com a sua sobrevivência” realça o autor. Neste ano lectivo foi convidado a visitar 60 escolas nas quais passou o seu testemunho acerca dos animais serem todos importantes, independentemente do seu tamanho e função. Para além desta iniciativa, está integrado no Plano Nacional de Leitura e realizou uma videoconferência em Bragança falando um pouco do Flamingo de Asa Quebrada. “Às vezes pergunto-me se sou um ET” disse Augusto Carlos ao reflectir acerca da sociedade actual que antes se baseava na mensagem dos Beatles e agora só pensa que o dinheiro é o objectivo e não a forma de ajudar a alcançá-lo. Augusto disse ainda “O meu objectivo de vida é tentar ser feliz e atingir os meus sonhos, sem ser à custa da felicidade dos outros”. Inês Baptista

“Vamos Continuar a Ajudar a Maria Inês”

Ajudar é um acto de solidariedade \\ A DIDASAN realizou uma colheita de sangue nos dias 18 e 19 de Junho e espera-se que na próxima iniciativa realizada na EB 2,3 de Gueifães para ajudar a Maria Inês se encontre um dador compatível. Maria Inês uma criança de apenas 8 anos de idade espera um dador compatível de Medula Óssea visto que nos seus familiares não existe. Esta criança portadora de Leucemia Mieloblástica Aguda precisa de actos de solidariedade e amor pelo próximo, ao qual a família apela aos cidadãos. A família de Maria Inês pediu apoio à DIDASAN, Dinamizadores para a Dádiva de Sangue da Paróquia de Gueifães e realizou uma colheita de sangue na Cripta da Igreja de Gueifães. Na sexta-feira, dia 18 de Junho, só compareceu à colheita de sangue elementos administrativos devido à greve nacional de enfermeiros. No total foram 85 presenças. Já no sábado, dia 19, compareceram 129 pessoas entre as quais 99 participaram na colheita de sangue promovida pela didasan. Nesta última colheita destaca-se a diferença entre presenças e colheitas que esteve a um nível superior em relação às últimas colheitas, estando esta com uma percentagem de 77% e as anteriores entre 70% e 74%. No próximo dia 27 de Junho, entre as 10 e as 17 horas, organizar-se-á novamente uma colheita de sangue intitulada “Vamos Continuar a Ajudar a Maria Inês”. Esta tipagem de potenciais dadores de Medula Óssea realizar-se-á na Escola Básica 2,3 de Gueifães em que a organização está de braços abertos para qualquer cidadão que pretenda colaborar nesta iniciativa.

Inês Baptista

pub


08

sexta-feira 25 de junho de 2010

Sociedade

DECO \\

INICIATIVA

maiahoje

Escola Secundária do Castêlo da Maia promove sessão teórico - prática

Acupunctura é uma alternativa!

André Regueiro*

\\ No passado dia 19 de Maio, durante o periodo da tarde, a Escola Secundária do Castêlo da Maia através de alunos do 12º ano realizou uma palestra e posteriormente uma sessão prática acerca de Acupunctura, intitulada “Viva, há alternativas!”.

Celebrei um contrato de prestação de serviços de telefone por um preço vantajoso. No entanto, fui surpreendido pelo aumento do tarifário com o qual não concordo ainda dentro do período de fidelização. Sou obrigado a ficar vinculado ao contrato? Os contratos, uma vez assinados, devem ser cumpridos nos termos acordados e só podem modificar-se por mútuo consentimento das partes. De acordo com o artigo 48.º, n.º 3 da Lei n.º 5/2004, que visa a protecção dos interesses dos consumidores de telecomunicações, sempre que uma empresa que ofereça serviços telefónicos acessíveis ao público proceda a uma alteração das condições contratuais, nomeadamente por actualização do tarifário, deve notificar os assinantes da proposta de alteração, adequadamente. Neste sentido, deverá fazer prova do facto informativo. Esta notificação será remetida aos consumidores com uma antecedência mínima de um mês para que estes possam decidir, de forma esclarecida, da viabilidade económica da manutenção do contrato. Deve simultaneamente informá-los do seu direito de rescindir o contrato sem qualquer penalidade no caso de não aceitação das novas condições, no prazo que se encontra fixado no contrato. Cristiana Santos Para qualquer esclarecimento adicional, pode dirigir-se à DECO - Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor Delegação Regional do Norte. Rua da Torrinha nº 228, H, 5º andar, 4050-610 Porto

Esta sessão teórico-prática elaborou-se no âmbito da disciplina de Área de Projecto como trabalho final do terceiro período. Foram vários os alunos que participaram, nomeadamente Ana Peixoto, Cátia Custódio, Lúcia Neves, Marta Monteiro e Tiago Bandeira. Este projecto não poderia ser organizado sem o apoio da Clínica de Acupunctura Doutor Leonel Duarte e a colaboração da escola com o fornecimento de meios e materiais a este grupo de trabalho. O objectivo destes alunos do 12º ano de escolaridade passou por dar uma noção básica à população sobre a medicina alternativa e a prática destas actividades como forma de experimentação. Cerca de setenta alunos e alguns professores assistiram à palestra e à sessão prática dirigida por Leonel Duarte, diplomado pelo

EDUCAÇÃO

Instituto Português de Medicina Tradicional Chinesa e Membro da Associação Portuguesa de Profissionais de Acupunctura. A realização deste projecto possibilitou novas sensações e experiências, entre as quais agulhas espetadas em zonas estratégicas do corpo como cabeça, braços, mãos, pernas e pés. Como forma de término deste evento, houve um coffe-break com a disponibilização de produtos alimentares, cafés e outras bebidas, oferecidas pelos alunos do grupo. O balanço das opiniões dos participantes foi bastante positivo, vendo-se aliás alguns professores a questionar Leonel Duarte acerca de livros de acupunctura e outras informações relacionadas com o assunto. Inês Baptista

Todas as primárias vão ter ATL a partir de Setembro

Primárias e Pré-Primárias com apoio familiar reforçado \\ No passado dia 17 de Junho, a Autarquia decidiu prolongar o horário das pré-primárias e criar ATL nas primárias com funcionamento a partir de Setembro deste ano. Todas as escolas primárias vão ter serviço de ATL a partir de Setembro deste ano, abrangendo mais de 5000 crianças maiatas. Esta situação irá prolongar o horário de funcionamento das pré-primárias das 15 horas para as 19 horas. Este serviço de apoio às famílias já está estabelecido nas pré-primárias desde o ano 2007 porém, irá ser também alargado ao ensino primário, abraçando as 50 primárias do Concelho da Maia. Este género de ATL vai instalar-se no interior dos estabelecimentos de ensino, dando a possibilidade às crianças de desenvolverem actividades e contactarem com outras crianças, fora do horário escolar. Esta iniciativa por parte da Autarquia tem como objectivo primordial a proximidade do horário escolar com o horário do mercado de trabalho, acabando por preparar as crianças para um futuro próximo. Esta situação dá a possibilidade aos pais a partir já de Setembro, de poderem levar o seu filho para o ATL desde as 7h30 e ir buscá-lo até às 19 horas. Segundo o Presidente da Câmara da Maia, Bragança Fernandes, esta decisão permite contratar mais 120 professores, 30 animadores e 20 ou 30 auxiliares para prestar um melhor serviço a estas crianças. Este mesmo serviço será custeado pelas famílias, sendo

atribuído um valor mensal dependendo do orçamento do abono escolar, compreendido

entre 15 e 40 euros. Esta iniciativa é considerada por Bragança Fernandes uma

nova aposta da Autarquia na qualidade da Educação. Inês Baptista


maiahoje

O

sexta-feira 25 de junho de 2010

Desporto ANDEBOL

desporto

PEDRAS RUBRAS

09

KUNG FU

Meninas do MaiaStars

Jorge Rodrigues e

conquistaram

Margarida Santos

campeonato nacional

conquistaram medalhas

Vence torneio em França em Velhas Guardas

Em época de comemoração do 30º aniversário A equipa de Velhas Guardas de Futebol 11 do Futebol Clube Pedras Rubras que está a comemorar o seu 30º aniversário, venceu no passado fim de semana o prestigiado torneio de Veteranos organizado pelo FC Boissy, clube da cidade francesa Boissy Saint Léger que está inserida no departamento geográfico de Val-de-Marne que tem como sede a cidade de Créteil. A edição deste ano contou com a participação de oito equipas, sete francesas e uma portuguesa, que

ANDEBOL

na primeira fase foram dividas em dois grupos. Os maiatos classificaram-se para as meias finais no 2º lugar do grupo B, depois de vencerem por 2-1 o Apsap e Roux e de empatarem a zero com a equipa da casa, FC Boissy, e com o St. Pathus. Nas meias finais o Pedras Rubras venceu o vencedor do grupo A, FC Sucy, por 2-1, para depois na final voltar a defrontar a equipa da casa, vencendo por 3-1, terminando assim em beleza a participação em terras gaulesas.

\\ PROGRAMA

Classificação final: 1º FC Pedras Rubras 2º FC Boissy 3º Vrignes/bois 4º FC Sucy 5º US Vaires 6º St. Pathus 7º Apsap e Roux 8º FC Dainville

Programa das comemorações do 30º aniversário das Velhas Guardas do FC Pedras Rubras, a realizar no sábado, 3 de Julho: 09h00 – romagem aos cemitérios de Moreira e Vila Nova da Telha 10h00 – Jogo entre “Velhas Glórias” e amigos e colaboradores no Estádio Municipal de Pedras Rubras.

13h30 – Recepção das comitivas participantes no Torneio de Futebol do 30º aniversário. 15h00 – Boavista FC – FC Avintes 16h00 – FC Pedras Rubras – Murça SC 17h00 – 3º / 4º 18h00 – final 20h30 – Jantar de encerramento

Infantis da AA Águas Santas são campeões nacionais.

Campeões sem perder um jogo Os infantis da Associação Atlética de Águas Santas, conquistaram o TITULO DE CAMPEÕES NACIONAIS de ANDEBOL, tendo disputado a fase final da competição, este fim-desemana, em Benavente, onde venceram todos os jogos. De notar que para chegarem a esta fase final, já os “miúdos” do ÁGUAS tinham disputado as várias fases do Campeonato Nacional só com vitórias, deixando para trás equipas como o ABC (campeão na época 2008/2009) o FC PORTO, o XICO ANDEBOL, o FC INFESTA, entre outros. Mais andebol na Maia Vai decorrer na Maia, a fase final do Torneio Nacional de Selecções Regionais - Infantis Masculinos, uma prova organizada pela Federação de Andebol e pela Associação de Andebol do Porto. A prova que decorrerá no Pavilhão de Corim, Águas Santas, de 25 a 27 de Junho, envolve as Selecções de Lisboa, Santarém, Braga e Porto. A Selecção do Porto é constituída por atletas, na sua maioria do Águas Santas (6) , do Infesta, Fc Porto, Colégio do Carvalhos, Académico do Porto, Académica de S. Mamede, Boavista, Madalenense, Santo Tirso e do Cultural de Gondomar.

\\ Percurso Invicto da AA Águas Santas no Campeonato Nacional - Águas Santas 25 Infesta 15

- CPN 5 Águas Santas 26

- Ismai 13 Águas Santas 29

- Águas Santas 30 C B Penafiel 15

- Águas Santas 37 FC Porto 18

- CA Póvoa Varzim 19 Águas Santas 37

- Estrela Vigorosa 0 Águas Santas 74

- Águas Santas 50 GC Sto. Tirso 4

- Águas Santas 33 CPN 8

- Infesta 19 Águas Santas 22

- Cultural Gondomar 7 Águas Santas 34

- Águas Santas 25 Acad. S. Mamede 16

- Águas Santas 45 Ismai 9

- Águas Santas 48 Xico Andebol 22

- Acad. S. Mamede 12  Águas Santas 38

- CCR Fermentões 27 Águas Santas 31

- Águas Santas 32 CA Póvoa Varzim 12

- Águas Santas 30 Infesta 26

- C.A. Leça 20 Águas Santas 31

- Águas Santas 24 ABC Andebol SAD 12

- Águas Santas 28 Infesta 9

- AD Afifense 17 Águas Santas 30

- FC Porto 19  Águas Santas 29

- Xico Andebol 30 Águas Santas 41

- Águas Santas 34 CPN 11

- Águas Santas 33 CCR Fermentões 17

- CB Penafiel 14 Águas Santas 32

- Infesta 19 Águas Santas 37

- Águas Santas 33 CA Póvoa Varzim 9

- ABC Andebol SAD 18 Águas Santas 24

- GC Sto. Tirso 12 Águas Santas 37

- Águas Santas 35 AD Afifense 18

- Águas Santas 29 Infesta 15

Golos marcados: 1.318

- Acad. S. Mamede 15 Águas Santas 26

Golos sofridos:  502

\\ Torneio Nacional de Selecções Regionais - Infantis Masculinos Calendário de jogos: Santarém - Lisboa - dia 25 de Junho às 19,00h Braga - Porto - dia 25 de Junho às 21,00h Lisboa - Porto - dia 26 de Junho às 16,00h Santarém - Braga - dia 26 de Junho às 18,00h Braga - Lisboa - dia 27 de Junho às 10,30h Porto - Santarem - dia 27 de Junho às 12,30h

\\ Campeonato Nacional de Andebol – Infantis Masculinos Benavente Resultados 1ª Jornada - 17.06.10 - CF Os Belenenses - CD Feirense, 34-26 - CD B. Perestrelo - CP Valongo Vouga, 25-29 - ADC Benavente - AA Águas Santas, 26-33 2ª Jornada - 18.06.10 - CD Feirense - CP Valongo Vouga, 33-33 - CF Os Belenenses - ADC Benavente, 31-23 - AA Águas Santas - CD B. Perestrelo, 33-27 3ª Jornada - 18.06.10 - ADC Benavente - CD Feirense, 23-38 - CP Valongo Vouga - AA Águas Santas, 23-41 - CD B. Perestrelo - CF Os Belenenses, 23-32 4ª Jornada - 19.06.10 - CD Feirense - AA Águas Santas, 19-33 - ADC Benavente - CD B. Perestrelo, 33-25 - CF Os Belenenses - CP Valongo Vouga, 34-30 5ª Jornada - 20.06.10 - CD B. Perestrelo - CD Feirense, 18-24 - AA Águas Santas - CF Os Belenenses, 29-25 - CP Valongo Vouga - ADC Benavente, 39-16 Classificação Final 1º - AA Águas Santas (15 pontos) 2º - CF Belenenses (13 pontos) 3º - CP Valongo Vouga (10 pontos) 4º - CD Feirense (10 pontos) 5º - ADC Benavente (7 pontos) 6º - CD B. Perestrelo (5 pontos)

pub


10

sexta-feira 25 de junho de 2010

Desporto

PROTOCOLO

maiahoje

Câmara Municipal da Maia e Federação Portuguesa de Andebol

Protocolo de Cooperação Desportiva foi assinado \\

Foi assinado no dia 22 de Junho o Protocolo entre a Câmara Municipal da Maia e a Federação de Andebol de Portugal.

No passado dia 22 de Junho, Bragança Fernandes, o Presidente da Câmara Municipal da Maia e a Federação Portuguesa de Andebol estiveram presentes na sala D. Pedro IV dos Paços do Concelho para a assinatura de um Protocolo. A data da assinatura deste protocolo foi marcada para uma altura

ANDEBOL

perfeita visto que no passado dia 21 de Junho a equipa de infantis masculinos da Associação Atlética de Águas Santas sagrou-se Campeã Nacional na modalidade de Andebol. Este protocolo entre a Câmara e a Federação levará ao apoio em material para a prática desportiva da

modalidade, apoio nas Férias Desportivas na altura da Páscoa e Verão, apoio nas instalações propícias para o Mini-Andebol e por fim divulgação das acções a desenvolver para haver mais participação futura. O Presidente da Federação disse “O futuro está na escola” e

ainda “A escola é um princípio, meio e fim, é nem mais nem menos que a base da estrutura de um jovem”, abordando o Águas Santas que se tinha sagrado campeão nacional de infantis despertando de novo a equipa. Bragança Fernandes disse “O Presidente da Federação tem contribuído muito para o que está a acontecer hoje” e acrescentou “A crise também chegou à Maia mas somos um oásis em relação a muitos concelhos deste país”, reflectindo acerca desta Autarquia ser um exemplo a nível de apoio ao Desporto. Esta ligação entre a Federação e a Câmara é positiva para os clubes Maiatas visto que a Câmara contrata os professores para o Ensino Básico. “Devem estar todos com o mesmo espírito” disse o Presidente da Federação abordando os dois clubes da Maia com atletas na selecção nacional, o Águas Santas e o Maiastars bem como a subida do

número de crianças inscritas nesta modalidade. O Presidente da Federação disse “A Federação tem dois tipos de agentes, os federados e os inscritos” , estando preocupados com os federados por estarem em competição da mesma forma que com os inscritos por estarem a iniciar o seu trajecto a nível do andebol e serem futuros atletas de renome. Para dar continuidade à explicação do Presidente da Federação, Hernâni Ribeiro, Vereador do Pelouro do Desporto e da Juventude disse “este protocolo tem a duração de dois anos, prazo de acordo com a duração normal de um mandato”, esclareceu ainda “é um protocolo que pode renovar-se”. O futuro está na mão dos atletas mais pequenos, tendo agora oportunidade de usufruir de mais apoios por parte da Câmara Municipal da Maia. Inês Baptista

Maiastars conquistam Campeonato Nacional

Estrelas Bi-Campeãs Nacionais \\

A Câmara Municipal da Maia homenageou na passada terça-feira a equipa de juvenis femininos de andebol do Maiastars.

A equipa feminina de andebol Maiastars conquistou o título de BiCampeãs Nacionais devido à vitória do Campeonato Nacional tanto na época 2007/2008 como na actual, de 2009/2010. A Câmara Municipal da Maia, mais especificamente Bragança Fernandes, o Presidente da Câmara e Hernâni Ribeiro, o Vereador do Pelouro do Desporto, homenagearam esta equipa pelo brilhante alcance a nível desportivo, mostrando o orgulho do Concelho da Maia por estas atletas. Realça-se o facto da maior parte destas atletas pertencentes à equipa Maiastars, depois de sagrarem-se campeãs nacionais de infantis, somaram o título de bi-campeãs nacionais de iniciadas femininas e, por último bicampeãs nacionais de juvenis. São cinco os títulos de campeão nacional seguidos, em cinco anos, e nove consecutivos para o Maiastars. A maioria destas atletas, mesmo sendo jovens, é internacional por Portugal. A homenagem concretizada pela Câmara Municipal da Maia consistiu na entrega de faixas pelo facto de terem atingido o máximo que é possível alcançar no seu escalão, dizendo ainda Bragança Fernandes “são um motivo de orgulho para vocês e para

as vossas famílias”. Estas atletas corporizam o desporto da Maia, sendo este concelho considerado a capital do Desporto por ter quantidade e qualidade de infraestruturas, qualidade e quantidade de iniciativas da Câmara e pelo trabalho das colectividades do município. Hernâni Ribeiro declarou “Esperamos que o Maiastars continue a formar atletas a nível social e desportivo”. Actualmente a Maia tem cerca de 12000 pessoas a praticar desporto, em que cerca de 4000 são jovens. Isto deve-se pelo facto da Câmara Municipal da Maia ter mais equipamentos e mais instalações desportivas que a maior parte dos concelhos do país. A entrega das faixas como forma de homenagem a esta equipa dividiuse em duas fases, uma de entrega às atletas e outra de entrega aos elementos ligados ao clube. As atletas homenageadas na passada terça-feira foram quinze nomeadamente Daniela Martins, Alexandra Monteiro, Ana Filipa Silva, Ana Isabel Pereira, Ana Rita Bragança, Ana Rita Coutinho, Andreia Costa, Catarina Teixeira, Dulce Oliveira, Filipa Guimarães, Inês Santos, Margarida Carvalho, Maria João Cerqueira, Rita Alves e Rita Mendes.

Como um título destes não é alcançado apenas com o trabalho e esforço das atletas, a Câmara homenageou ainda dois seccionistas, João Pereira Barbosa e Rui Oliveira, o técnico de audiovisual, Pedro Teixeira e dois treinadores, Nuno Fontes e José

Carlos Ribas. José Carlos Ribas disse “Todas estas vitórias têm um papel principal, o Presidente”, terminando a entrega das faixas com uma homenagem a Bragança Fernandes e a Hernâni Ribeiro.

CARTÓRIO NOTARIAL

DE

A população maiata espera agora pela vitória no Campeonato Júnior dizendo o Presidente “Agora que cresceram falta ganhar o campeonato de juniores”. Inês Baptista

MAIA

A cargo de Lic. Edgar Maia Santos SERVIÇOS RÁPIDOS, EFICIENTES E DE QUALIDADE, TANTO NO ATENDIMENTO COMO NA REALIZAÇÃO DE ESCRITURAS, PROCURAÇÕES, RECONHECIMENTOS, TESTAMENTOS E DEMAIS ACTOS NOTARIAIS Sito na Praceta Artur Marques, n.º 37 • 4470-079 Maia • Tel. 22 943 16 70 • Fax 22 943 16 79


maiahoje

sexta-feira 25 de junho de 2010

Desporto

11

NATAÇÃO Infantis com bons resultados no Torneio ANNP/Turbo

Maia com uma boa participação na Natação \\ Nos dias 12 e 13 de Junho, realizou-se no complexo de piscinas Varzim Lazer, na Póvoa de Varzim, o Torneio ANNP/Turbo no qual participou a equipa de infantis do Clube de Natação da Maia. Nesta primeira prova da época em piscinas de 50 metros participaram 225 nadadores, representando 23 clubes de natação do norte de Portugal. Pela Maia, participaram André Costa, Pedro Costa, Rui Cruz, Maria João Dias, Maria Francisca Escudeiro, Tiago Fernandes, Leonardo Figueiredo, Luís Oliveira, Maria Miguel Oliveira, Carlos Ramos, Maria Beatriz Ribeiro, Francisco Rodrigues e Sandra Silva, obtendo bons resultados

KUNG FU

em 45 provas das 52 em que participaram. Realçam-se três nadadores do CN Maia, em quarto lugar ficou Luís Oliveira com a soma das provas realizadas, em sétimo lugar ficou Leonardo Figueiredo e por fim, em oitavo lugar ficou Maria Beatriz Ribeiro. É de destacar também que foram obtidos vários mínimos nas participações nos Campeonatos Nacionais de Infantis. Esta prova é a mais importante da época que decorre

durante o mês de Julho, na piscina de Campanhã e foram distintos Luís Oliveira, Francisco Rodrigues, Maria João Dias e Leonardo Figueiredo. Nestes mesmos dias o grupo de Natação Adaptada com Ana Castro, André Guimarães, Débora Santos, Pedro Leal, Pedro Ribeiro e Telmo Dias a representar a Maia, participaram no Open Internacional ‘10/Campeonato Nacional de Verão de Natação Adaptada organizado pela Asso-

ciação Nacional do Desporto para Deficientes Motores (ANDDEMOT). Este campeonato realizouse no complexo de piscinas olímpico de Coimbra que antes se dedicava apenas a deficientes motores mas actualmente está aberto também para nadadores portadores de deficiência intelectual. A Maia tem-se realçado a nível da Natação por todo o mundo. Nos dias 10 e 11 de Junho, Luís Neto deu a cara pela selec-

ção nacional no XXXI Grand Premi Clutat de Barcelona. Nesta competição participaram mais de 600 nadadores de todas as partes do mundo, tendo o nadador maiato participado nos 100 metros de bruços, obtendo a marca de 1.06.45.

Inês Baptista

IX Torneio Internacional de Wushu/Kung Fu – Ourense 2010

Jorge Rodrigues surpreende a Maia \\ Margarida Santos e Jorge Rodrigues participaram no IX Torneio Internacional de Wushu/Kung Fu – Ourense 2010 nos dias 12 e 13 de Junho. O IX Torneio Internacional de Wushu/Kung Fu – Ourense 2010 realizou-se durante os dias 12 e 13 de Junho abrangendo cinco selecções, nomeadamente a Espanhola, Inglesa, Italiana, Holandesa e Portuguesa. A Selecção Portuguesa levou 19 atletas ao IX Torneio Internacional no qual dois eram maiatos, Margarida Santos e Jorge Rodrigues. Margarida Santos foi Campeã Nacional de Kung Fu Tradicional e Wushu e Jorge Rodrigues brilhou na Maia como Vice-campeão Nacional de Kung Fu Tradicional em Shuang bi Shou (Arma Dupla) e em Wushu, na modalidade de Jianshu (Espada). A Campeã Nacional já tem habi-

tuado a Maia a bons resultados, conquistando para Portugal e para o Concelho da Maia duas medalhas de Prata e uma de Bronze nas três vertentes de Wushu em que participou. Estas vertentes foram Nanquan (Punhos do Sul) em que ganhou uma medalha de Prata, Nandão (Sabre do Sul) também levando para o seu concelho a medalha de Prata e por fim, Nangun (Bastão do Sul) no qual obteve a medalha de Bronze. Margarida Santos ficou separada por duas décimas da atleta chinesa Ling Oei que tem 26 anos, mais 6 que a atleta maiata. Ling Oei estava integrada na Selecção Holandesa e tinha mais experiências em competições in-

ternacionais, mesmo assim, Margarida mostrou o seu nível como atleta. A maior surpresa foi com o atleta maiato Jorge Rodrigues que alcançou a medalha de Ouro em Kung Fu Tradicional na vertente de Shuang bi Shou (Armas Duplas). No Wushu competiu na vertente de Changquan (Punhos do Norte) obtendo a medalha de Bronze e ficou em quarto lugar em Jianshu (Espada). Deve-se realçar o nível técnico das selecções concorrentes, bem como, a demonstração de profissionalismo dos atletas maiatas. Inês Baptista

VOLEIBOL

Mini-voleibol na praia No passado dia 19 de Junho, sábado, as equipas de Mini -B Masculino e Mini -A Feminino, marcaram a sua presença na praia de Matosinhos e participaram com o Leixões SC, num torneio de praia organizado pelo Clube local em parceria com várias entidades. Muito alegremente todos os pequeninos viajaram até Matosinhos e participaram nesta actividade. Os mini–A obtiveram o 1ºlugar (equipa A), 3º lugar (equipa B), 4º lugar(equipa C) e 6ºlugar (equipa D), em 10 equipas presentes, colocandoos em boas posições. As equipas Minis–B, em 2º lugar (equipa A), 3º lugar (equipa B) e os masculinos alcançaram a vitória. Ainda na mesma praia, encontraram–se os infantis masculinos para

usufruírem de mais um treino de minivoleibol ao ar livre, com o Prof. Bruno Maia. Este tem vindo a prepará-los para a pré-época que surgirá aproximadamente daqui a 3 meses. No passado dia 20 de Junho, domingo, realizou–se um torneio interno para as equipas Juvenis Femininas, Iniciadas e Infantis Masculinos onde foram feitas equipas compostas por dois a três elementos de cada escalão. Um convívio entre os mais velhos dos escalões mais jovens do clube.Os jogos iriam colminar com uma pequena festa que duraria toda a manhã. Todos os escalões do Mini–Voleibol terão treino hoje nos horários normais e no dia 3 de Julho terminando assim a época.

pub


12

Publicidade

sexta-feira 25 de junho de 2010

maiahoje


maiahoje

sexta-feira 25 de junho de 2010

Desporto

13 pub

4ª Feira de Desporto De 24 a 27 de Junho irá realizar-se na Quinta da Pícua a 4ª Feira do Desporto que será promovida pela Câmara Municipal da Maia. Este evento abrange uma grande parte das Associações Desportivas do concelho da Maia, ás quais é concebido um stand 3x3 para promover, organizar e angariar fundos para a instituição que representam. Estarão presentes 40 colectividades este ano, mais duas do que na edição anterior e esperase exceder os 35 mil visitantes da edição de 2009. Em dias úteis, o horário da 4ª Feira do Desporto será das 14h00 ás 24h00 e das 10h00 ás 24h00 aos fins-de-semana. Como habitual, as noites

serão a partir das 22h30 com animação e espectáculos musicais com a presença de José Malhoa, João Neto, Canta Brasil e Grupo de Amigos do Ambiente. As actividades desportivas são várias destinadas a todas as idades e passam pela visualização, no local, através de um ecrã gigante, de vários jogos do Mundial de Futebol, como também a possibilidade de experimentar várias actividades radicais e Insufláveis. Será possível, pela primeira vez observar os jogos da X Edição dos Jogos Inter-Freguesias nas modalidades de Futsal, Basquetebol e um Torneio Lúdico de Karaté da Maia.

pub


14

sexta-feira 25 de junho de 2010

Desporto ÚLTIMA JORNADA

DOBRADINHA

Consulte a última

AMGranja venceu o

jornada em

campeonato da 1ª divisão

www.ligafutsalmaia.com 1ª DIVISÃO

\\ Resultados

1ª divisão

1ª divisão LEAIS E VIDEIRINHOS- 5 A.M.MEILÃO- 2 ASES FAMILIA- 6 G.D.AG.SANTAS- 4 C.AC.SANGEMIL-5 G.D.PAULO RIBEIRO- 2 C.C.D.MAIA- 2 A.GONDIM-1 A.ARREGADAS- 2 A.M.GRANJA-3 MOC.SANGEMIL-3 A.DADORES SANGUE- 1 principais adversários. As equipas vencedoras do prémio Fair Play na 1ª. divisão foram o Clube Académico de Sangemil e o CCD Maia.

Corim na 1ª divisão

À entrada para a última jornada e com o CA Corim já com a subida de divisão garantida a 2ª vaga irá ser disputada entre o Inter de Milheirós que parte com vantagem de 2 pontos para a última jornada na qual defronta a A Lusitana de Pedrouços e o CS Avioso S Pedro em que defronta a A Coopermaia. Na luta para a permanência e com a AD Ficocables já despromovida, a outra vaga será ocupada pela AB Campa do Preto ou a Lusitana de Pedrouços, tendo esta a missão mais difícil pois tem uma desvantagem de 2 pontos e vai defrontar um candidato à subida.

2ª DIVISÃO B

e a taça

AM Granja Campeão

Ao vencer na última jornada a A Arregadas por 3-2 e beneficiando da derrota da A Gondim diante do CCD Maia por 2-1 e da penalização de dois pontos com que foi punida a Mocidade de Sangemil em consequência de 3 expulsões tidas no jogo em que defrontaram e venceram a A Dadores Sangue da Maia por 3-1, a AM Granja chegou ao topo. Parabens aos vencedores que á entrada para a derradeira jornada dos três candidatos era a equipa com menos possibilidades de conquistar o titulo. È um prémio para a equipa que melhor futsal pratica no momento e que com uma grande 2ª volta em que recuperaram muitos lugares na tabela classificativa chegaram á última jornada a ter de vencer e esperar pelo deslize dos

2ª DIVISÃO

maiahoje

Escaldante

Na última jornada o CC Vilar defronta a AR Vilanovense, com a subida praticamente assegurada, necessitando apenas de não ser penalizado disciplinarmente e em caso de vitória garante desde logo o titulo de Campeão. Para a atribuição da 2ª vaga de acesso á 2ª divisão temos um escaldante Juventude de Pedrouços – Ùnidos á Pedreira que irá decidir qual das equipas acompanha o líder na subida á 2ª divisão, parte com vantagem a Juventude de Pedrouços necessitando apenas de um empate em consequência da derrota do Ùnidos á Pedreira perante o GC Avioso S. Pedro por 4-3 nesta jornada.

\\ Resultados 2ª divisão G.D.LEÕES GUARDA- 3 A.B.CAMPA PRETO- 1 G.C.ARDEGÃES-3 A.BRÁS OLEIRO- 3 INTER MILHEIRÓS- 6 JUV. AG.SANTAS- 5 A.COOPERMAIA- 3 A.LUSITANA PEDROUÇOS- 2 A.D.FICOCABLES- 0 C.S.AV. S. PEDRO- 4 C.A.CORIM- 2 A.D.R.PARADA- 2 A.D.C.TEIBAS- 1 A.D.GUEIFÃES- 4

2ª divisão

\\ Resultados 2ª divisão B C.C.VILAR- 5 A.D.SOL E CAMPO- 1 S.COSME T.M.C.- 5 A.R.VILANOVENSE- 0 JUV.BARCARENSE- 1 C. AC.PEDROUÇOS- 3 U.PEDREIRA- 3 G.D.AV. S. PEDRO- 4 AT. TEIBAS- 2 JUV.PEDROUÇOS- 3 G.A.ARCOS-1 A.MONTE PEDRAS- 7 G.C.VERMOIM- 1 C.D.AG.SANTAS- 2

TAÇA DA LIGA

2ª divisão B

A AM Granja venceu a final da Taça da Liga 2009/2010 derrotando o Inter de Milheirós por 3-1 no desempate por penaltis após o empate a 4 bolas durante o tempo regulamentar e prolongamento, sendo o seu jogador Miguel Vieira autor de um “póker” (4 golos) considerado o MVP do encontro.

Primeira Divisão 1 - Daniel Correia (A. Ases da Família) - 29 golos 2 - Ricardo Monteiro (G.D.A.S.) - 24 golos 3 - Paulo Abreu (C.A. Sangemil) - 23 golos Segunda Divisão 1- Bruno Marrafeiro (Inter Milheiros) - 36 golos 2 - António Gonçalves (A. Brás Oleiro) - 26 golos 3 - Vítor Fernandes (Lusitana de Pedrouços) - 21 golos Segunda Divisão B 1 - Manuel Sousa (U. Pedreira) - 39 golos 2 - Nuno Medeiros (A. Monte das Pedras ) - 26 golos 3 - Fernando Campos (A. Teibas ), José Borges (C.A. Arcos ), Fábio Martins (C.A. Pedrouços) e André Magalhães (C. C. Vilar) - 24 golos

M.SOUSA

B. MARRAFEIRO D.CORREIA

Melhores Marcadores

CONSULTE A PRÓXIMA JORNADA EM WWW.LIGAFUTSALMAIA.COM LEGENDA: J=JOGOS, V=VITÓRIAS, E=EMPATES, D=DERROTAS, GM=GOLOS MARCADOS, GS=GOLOS SOFRIDOS PN=PENALIZAÇÃO DE PONTOS

pub

Av. Novo Rumo, 48-52 - 4470-206 Maia

Loja da Maia Tel: 229 428 360 Loja de Matosinhos Tel: 229 350 628 www.ortopediaportugal.pt

Rua de São Romão 590 Vermoim 4470-365 Maia - Tel. 229 481 892 Rua António Ferreira Pinto 138 Gueifães 4470 - Maia - Tel. 220 192 607


maiahoje

sexta-feira 25 de junho de 2010

Desporto

15

1ª divisão

C. AC. Sangemil

ATLETAS PAULO ABREU GONÇALO FRAGOSO PEDRO ALVES PAULO CUNHA VASCO FERREIRA HELDER RIBEIRO XAVI PAULÃO NUNO MATOS PEDRO GARRADAS JORGE PEREIRA

RICARDO VITAL FÁBIO GONÇALVES VITOR RODRIGUES CLÁUDIO PAIVA SANDRO OLIVEIRA TREINADOR NUNO FERREIRA DIRECTOR PAULO FERREIRA PRESIDENTE JOAQUIM REIS

Dadores de Sangue da Maia ATLETAS RICARDO MATOS RUI MATOS ADELINO MATOS BRUNO SILVA IVANILSON ROSA TIAGO SILVA LUDOVICO ALMEIDA RICARDO COSTA FÁBIO MARTINS BELARMINO PINA

ADÉRITO FERREIRA TREINADOR/JOGADOR ANTÓNIO SILVA DIRECTORES JOSÉ LOPES NILSON VEIGA

2ª divisão

Juv. Àguas Santas

Centro S. Avioso S. Pedro ATLETAS FILIPE SILVA MIGUEL GOMES LUIS SANTOS MIGUEL SILVA ARMANDO RIBEIRO JOSÉ COSTA FERNANDO CUNHA FERNANDO ALMEIDA

TREINADOR PAULO SANTOS DIRECTOR ANTÓNIO CUNHA

ATLETAS ADRIANO MOREIRA NUNO RODRIGUES MARCELO ANDRADE GIRSON ALMEIDA PEDRO MARTINS JOSÉ VILAÇA FÁBIO SILVA JOSÉ COSTA HUGO MOREIRA

PEDRO TORRES LUIS AREOSA FREDERICO SILVA JOSÉ SILVA NEIDELE SOARES TREINADOR ALBINO FERNANDES DIRECTOR JOSÉ SANTOS

2ª divisão B

A. Monte das Pedras

J. Pedrouços F.C. ATLETAS NUNO MEDEIROS PEDRO RODRIGUES HUGO MARTINS HUGO ALMEIDA MARCO DIAS TIAGO CARDOSO TIAGO DIAS HUGO DANTAS IGOR MEIRELES

CARLOS ALBERTO TREINADOR CARLOS ALBERTO DIAS PRESIDENTE CARLOS ALBERTO DIAS

ATLETAS ANDRÉ AZEVEDO CARLOS MENESES -"AÇUCAR" HELDER TEIXEIRA IVO FERREIRA JOÃO MATOS JOAQUIM MENDES LUIS GONÇALVES-"MOTA" ANDRÉ MOREIRA MARCOS MATOS -"SPOK"

PEDRO TEIXEIRA-"PEDRINHO" RUI RIBEIRO-"RUCA" BRUNO MOTA HUGO FERREIRA HELDER VIEIRA PAIVA TREINADOR JORGE GARCIA MASSAGISTA FERNANDO OLIVEIRA


16

sexta-feira 25 de junho de 2010

Desporto

maiahoje

CICLISMO

Maia Bike Team brilha em Espanha Maia–Bike Team obtem um bom desempenho e um importante resultado na participação do projecto de ciclismo sub-23 da União Ciclista da Maia, obtendo a 5ª posição na Volta a Ribeiro. Esta prova galega destinou-se ao escalão amador com mais extenso pelotão - 197 ciclistas em representação de 27 equipas e representa o mais elevado prize-

FUTEBOL

money. Nesta 34ª edição, com um percurso seleccionado de cerca de 144 quilómetros, com partida e chegada em Barbantes, o pelotão mostrou–se fervuroso, o que contribuíu para uma prova excitante com movimentação constante entre fugas, quedas e ataques entre a numerosa equipa participante.

Só na parte final, a 10 quilómetros da meta, viriam a sobressaír os russos Sergey Chernetskiy e Artur Ershov acompanhados pelo espanhol Adolf Garcia Quesada. Maia –Bike Team completou com dois ciclistas – Fábio Palma e Sandro Pinto no grupo das 26 unidades. - Fábio Palma – 23º classificado - Sandro Pinto – 24º classificado

- Flávio Gomes – 39º classificado a 2m03s do vencedor Ershov - Pedro Fernandes – 94º classificado Acerca desta prova, comenta Paulo Couto, Director Desportivo:“Foi uma prova muito competitiva e na qual marcamos a presença com um excelente quinto lugar por equipas.

Este resultado permite-nos valorizar o trabalho que temos vindo a efectuar desde o começo do ano e a evolução dos ciclistas da Maia-Bike Team que obtêm resultados nas mais competitivas provas espanholas”. Maia–Bike Team irá agora iniciar a disputa da Volta ao Minho.

FC Maia no Torneio FC Maia CUP 2010

Estádio Vieira de Carvalho abraça Torneio FC Maia CUP 2010 \\

Nos passados dias 19 e 20 de Junho, realizou-se no Estádio Vieira de Carvalho o Torneio FC Maia CUP 2010.

O Torneio FC Maia CUP 2010 realizou-se nos dias 19 e 20 de Junho no Estádio Professor Doutor Vieira de Carvalho e contou com a participação de 14 equipas e 250 atletas. Esta segunda edição do Torneio de Futebol Jovem abrangeu dois torneios em simultâneo, um para as escolas e outro para os infantis. No Escalão de Escolas, para além das três equipas da casa do Futebol Clube da Maia, estiveram também presentes o Assoc. Atlética de Avanca, o AC Alfenense, o FC Infesta, o Leça FC e o Gondim da Maia , divididos em dois grupos. No Escalão de Infantis, o FC Maia fez-se representar com 2 equipas. As outras equipas participantes foram o Ermesinde SC, o Pedrouços AC, Folgosa da Maia FC e o CD Aves. Um concorrente perigoso era o CD Aves por ser a equipa vencedora da edição anterior do Torneio de

VELOCIDADE

\\ Classificação Final de Escolas 1º - AA Avanca 2º - AC Alfenense 3º - FC Maia A 4º - FC Maia C Futebol Jovem. As partidas entre os conjuntos de cada um dos grupos disputaram-se ao longo do dia de Sábado, ficando a tarde de Domingo reservada para os jogos que definiram a classificação final. Torneio de Infantis O Torneio de Infantis foi ganho pela equipa do FC Maia, a equipa da casa, que defrontou e venceu na final por um resultado de 4-1 à equipa vencedora da edição anterior, o CD Aves. Para chegar ao lugar que chegou, a final, o FC Maia venceu em fase de grupos o Folgosa da

\\ Classificação Final INFANTIS 5º - FC Infesta 6º - Leça FC 7º - Gondim da Maia 8º - FC Maia B Maia FC com um resultado de 5-0 e empatou com o Pedrouços AC por um golo. A equipa B do FC Maia ficou-se pelo 6º lugar na prova. No final, a equipa vencedora recebeu das mãos do Sr. Vereador do Pelouro do Desporto da Câmara Municipal da Maia, Hernâni Ribeiro, a taça representativa do 1º lugar. Para além da distinção normal de um torneio como este, a organização do Torneio decidiu ainda distinguir o atleta do FC Maia, Tiago Rocha, que levou para casa o troféu de melhor jogador Infantil, o atleta Lucas Duarte

BRC versus JUNO

pub

mais, aliás o Carlos Rodrigues tentou encontrar novas soluções técnicas, que não foram suficientes para conseguir ascender ao 1º lugar. O Juno do Paulo Ramalho tem um motor de 2 litros com mais de 100 cv de potência e é impossível batê-lo nesta Rampa, mas o que me serve de consolo, é que consegui bater o tempo do Pedro Salvador nos seus tempos do BRC, o que vem demonstrar que tive os acertos correctos», disse. Agora Bragança A ocupar a segunda posição em termos pontuais, bem perto do actual líder, António Barros vai encontrar agora a Rampa de Bragança, considerada uma das mais rápidas que fazem parte do calendário, por isso, à partida, esta não será tão favorável ao BRC CM 05 Evolution, como nos confirmou o piloto «é um facto, mas estou pronto para lutar pela

Torneio de Escolas No Escalão de Escolas do Torneio FC Maia CUP 2010, o FC Maia A obteve o 3º lugar, o FC Maia C o 4º e o FC Maia B o 8º. Chegaram ao final desta segunda edição do FC Maia CUP, as equipas do AC Alfenense e a Associação Atlética de Avanca. O resultado final foi favorável à equipa de Aveiro, a Associação também do FC Maia que foi eleito o melhor marcador e Tiago Oliveira

Atlética de Avanca visto que acabou por vencer por 6-1. No final os capitães da equipa da A.A. Avanca receberam a taça das mãos do Sr Vereador do Pelouro do Desporto da Câmara Municipal Maia, Hernâni Ribeiro. Tal como no caso do Escalão infantil, a organização do Torneio decidiu distinguir o atleta do FC Maia, André Gomes Tavares, que levou para casa o troféu de melhor jogador Escolas, o atleta da A.A Avanca, Gonçalo Rodrigues que foi eleito o melhor marcador e Luis Sousa do Alfenense como melhor guardaredes.

do Pedrouços guarda-redes.

como

melhor

FUTEBOL Iniciadas vencem Taça José Bacelar

Campeonato Nacional de Montanha

Para a terceira prova do Campeonato Nacional de Montanha, a Rampa de Murça, que teve lugar no passado domingo, António Barros era claro «vou para lutar pela vitória, esta rampa não é assim tão favorável ao meu carro, mas espero encontrar rapidamente os acertos correctos de forma a poder fazer logo os melhores tempos», dizia, sendo que apesar de tudo ainda não foi desta vez que o BRC CM 05 Evolution de António Barros conseguiu bater o Juno SSE de Paulo Ramalho, que foi o vencedor da Rampa de Murça 1. A verdade é que António Barros deu sempre o seu máximo, e no final da última subida sentia-se frustrado com a segunda posição, como nos explicou «tenho a plena consciência que não cometi nenhum erro de condução, dei o meu máximo ao volante do meu BRC, que não andava

1º - FC Maia 2º - CD Aves 3º - Pedrouços AC 4º - Ermesinde SC 5º - Folgosa da Maia FC 6º - FC Maia B

vitória, o meu carro está impecável, sei que não vai ser nada fácil, pois o meu principal adversário, o Juno SSE do Paulo Ramalho tem uma Rampa com muitas rectas, por isso mais favorável para ele. Mas há que lutar até ao fim, é por isso que eu corro, aliás isso é mais um factor motivante que me leva aos limites do BRC CM 05 Evolution, e quem sabe senão poderá haver alguma surpresa, que por vezes surge no nosso automobilismo, e o Campeonato Nacional de Montanha não é excepção». Mas a verdade é que António Barros tem de contar também com o Silver Car de João Portinha «é verdade, está, de prova para prova, a andar cada vez mais depressa. É outro adversário que respeito muito, aliás penso que o Campeonato está ao rubro, muito disputado, e espero que tudo me corra de feição», terminou o piloto.

Iniciados fecham a participação na época 2009/2010 Os iniciados do Futebol Clube da Maia venceram a Taça José Bacelar da Associação de Futebol do Porto, fechando a sua participação na época 2009/2010. O Futebol Clube da Maia, no escalão de iniciados conquistou mais uma vitória, ganhou a Taça José Bacelar da Associação de Futebol do Porto, terminando a sua presença na época desportiva de 2009/2010. Após no decorrer do campeonato ter ficado em sétimo lugar, conseguindo assegurar a sua participação no Campeonato Nacional de Iniciados, venceu no passado Domingo, dia 20 de Junho, a Taça José Bacelar, uma prova extra mas importante para a equipa maiata. A final da prova foi ganha pelo FC Maia ao SC Canidelo realizando-se esta fase final no Sintético do SC Senhora da Hora. O Futebol Clube da Maia foi considerado a melhor equipa em campo, mostrando à equipa de Gaia

que estavam dispostos a todo o custo alcançar a vitória. A equipa maiata foi para intervalo a vencer por um resultado de 1-0, iniciando o segundo tempo de jogo com a ampliação do resultado para 20. A reacção do SC Canidelo àquele resultado não foi a melhor e mostraram-se mais fortes e competitivos, mudando o resultado para 2-1. Depois do golo do SC Canidelo, a equipa subiu no terreno, criando dificuldade ao clube maiata e criando bastantes oportunidades para marcar. O guarda-redes do FC Maia, Bruno, resistiu ao ataque da equipa de Gaia mostrando boas intervenções da sua parte. Na parte final do jogo a qualidade maiata veio ao de cima e o FC Maia conseguiu ampliar o resultado para 41. Foi considerada uma vitória justa mas um pouco exagerado visto que o SC Canidelo mostrou resistência e foi um bom concorrente para o clube maiata.


maiahoje

sexta-feira 25 de junho de 2010

Opinião

A austeridade e a selecção \\

A crise \\ Henrique Carvalho

1994/95 “Portugal só se desenvolve baixando os juros para incentivar o consumo” António Guterres. Esta frase fatídica foi dita em plena campanha eleitoral para as eleições legislativas. Quem não se lembra do CRASH do NASDAQ entre 1989 e 1991? Acabava de tomar posse o segundo governo de maioria de Cavaco Silva e surge esta imensa crise financeira no momento em que em Mastricht, a União Europeia decide incrementar o euro. Fora necessário tomar medidas especiais de contenção de despesa, incentivo ao investimento e explicar às pessoas os sacrifícios que eram necessários num momento em que irrompia a globalização. Em 1994 éramos um dos países mais bem preparado para a nova

moeda, embora ainda houvessem medidas a tomar. Quem não se lembra do “bom aluno” porque foi considerado Portugal? Entretanto a célebre frase de Guterres deu-lhe a vitória nas eleições. Nas sua primeiras medidas decretou a descida de juros, o incentivo ao consumo, o ordenado mínimo e, quem não se lembra de em 1998, o país ser acolhido no grupo do euro, por uma “unha negra”? Surge a crise financeira de 2000/01 e o país a partir daí, nunca mais encontrou rumo de progresso no seu crescimento apesar das ajudas europeias, porque, nunca houve coragem política para produzir legislação capaz, mesmo com maiorias absolutas. Nos últimos quinze anos só durante dois anos e meio não governou o mesmo partido, mas, as recomendações feitas por gente muito bem cotada e experiente, de alerta para o crescimento da dívida externa, ao excesso de consumo, à redução da despesa pública e contenção de despesas correntes, ninguém os ouviu. A teimosia em ganhar eleições, levou a esconder a verdade que

tantos viam e os protagonistas da “festa” não quiseram ver. Se negar tanta verdade não é mentir, é o quê, então? E… agora andam todos a dar com a “cabeça nas paredes” desdizendo o que afirmaram, anulando projectos de leis aprovados há um ano… e não foi “campanha eleitoral”? O que mais chateia é mentirem descaradamente, só porque a casa pegou fogo... Mas esta gente tem capacidade para governar ou devemos abrir os olhos e manda-los embora? Eu não me esqueci da frase de Guterres… …Mas esta crise ainda não foi entendida por todos. Há partidos e sindicatos a convocar manifestações e greves como que se isso resolvesse o problema. Vamos todos dar um prazo ao governo para agir e depois, elogialo ou puni-lo de acordo com o seu desempenho. Pois desta crise já não nos livramos. Vamos então dar as mãos, resolver o problema e depois… Votar bem.

O costume... \\ Joana Soares

Hoje fui tomar o meu café da manhã ao sitio do costume, com as pessoas do costume e a funcionário do costume... com tantos costumes apareceu-me um adescostumado (esta palavra existe?) que lá meteu conversa. Como já é cliente do costume e é costume aparecer aquela hora, lá lhe dei um pouco de conversa pois é costume ser educada, desde que a abordagem seja feita dentro dos parametros normais. A conversa foi-se desenrolando, como é costume, mas às tantas e para quebrar as conversas do costume dos cafés, não é que a criatura me começou a contar as aventuras extra conjugais? Bem, depreendi duas coisas, ou o tipo é mais um atrasado mental do costume ou então já mija para as botas e usa estas histórias para não admitir que a idade já pesa, até nos membros. Tudo isto me faz pensar o que muitas vezes o meu avô dizia, quando o membro do costume deixa de funcionar passa a funcionar as palavras... como se estas fossem milagrosas. Mas, o que acho ainda mais piada é que não foi a primeira vez que tal me aconteceu, e a minha pergunta é a de sempre... aqui havia de ter dito do costume para ser como é costume... porque será que estas criaturas têm todas o mesmo perfil? Nojentos, sebosos, sem dentes, com aspecto de proxenetas mas com a mania que são os mais espertos e inteligentes da rua deles e das adjacentes e que só a opinião deles é que é a correcta desvalorizando tudo e todos? Será isto uma negação da própria acefalia? Possivelmente ou é costume estes acostumados, que

são todos iguais, terem estes costumes para tentar enganar quem, por costume, não se deixa enganar? Não sei, só sei que do café do costume vou tirar umas férias pois como é costume, essas criaturas contam sempre a mesma história... do costume. E de costumes em costumes mudam-se os costumes só é pena não se mudarem as mentalidades tão enraízadas nos costumes... mas que raio de costumes estes. S. João Por entre passos apressados e vozes cristalinas anunciando o produto fresco, passávamos de banca em banca à procura da vitima mais fresca que, mais logo, ira-se banhar num mar de brasas que, ansiosamente, crepitavam à espera das próximas vitimas. O freguês, aliciado pelos pregões das varinas, afogava-se por entre as escamas que saltavam das bancas e teimosamente colavam-se as nossas roupas, e cheiro das tripas e guelras atiradas para os caixotes do lixo imundos que davam um aspecto duvidoso a quem não estava habituado a tais visões. Olhávamos as sardinhas pelo canto do olho, olha-las de frente significava ter que comprar para não ser insultado pela varina impaciente com as horas da próxima chegada das traineiras que as traziam vivinhas. O objectivo era escoar o produto nem que para isso fosse necessário ludibriar aquele que, sem conhecer, tinha-se aventurado por estas andanças. Procurávamos as de olhos vivos, as que ainda não tinham os olhos vermelhos, envenenados pelos ponteiros dos relógios que nesse dia pareciam andar mais rápido que o habitual. E o porto de Leixões ali tão perto, a duas braçadas do mercado, nadavam em águas de gelo picado que fazia descer o metabolismos ao extremo de o coração parecer desafiar o tempo e lentamente bater até chegar a porto seguro.

Teresa agarrou-me pelo braço, ali estavam elas, quase que as conseguíamos ver a saltar como se do sono gelado tivessem acordado para cumprirem o pacto com a varina, que apregoava e a freguesia atropelava-se para alcançar o produto desejado. Cotoveladas, encontrões, insultos, palavrões, abanar de notas, tudo servia para adquirir a arma com que cada vizinho se munia para fazer inveja ao outro. Os passeios, outrora ocupados por carros que teimam em acumular multas de estacionamento estão, agora, enfeitados pelos fogareiros, o cheiro da sardinha invade a atmosfera enquanto os homens, encarregues da tarefa, provocam um salivar global de quem passa, de quem está. Até mesmo os cães vadios encontram a sua noite de sorte quando alguma deixa de ser digna da tarefa e é atirada para o chão para lhes encher os estômagos magros de meses de privações. A Teresa e as restantes mulheres preparam as batatas e pelam os pimentos para as saladas, e nós fazemos sala ao fogareiro. Com a conversa ganham os cães que vão enchendo o papo com as queimadas. Os nossos vizinhos riem e bebem o vinho a martelo comprado na Tasca do Elias e connosco disputam o poleiro do fogareiro. As guerras esquecidas durante meses são agora colocadas nas travessas que mostramos, com orgulho, uns aos outros. Todos os anos é a mesma guerra de três frentes, eu e a Teresa, o Joaquim e a Fernanda, vizinhos da direita, e o Paulo e a São, da esquerda, que habilmente termina com o enfartamento do jantar. Todos nos juntamos, vizinhos, amigos, amigos dos vizinhos, para o bailarico do largo e aí estabelecermos o tratado de paz. Bjos Joana Soares

ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA CLUBE ACADÉMICO DE SANGEMIL

1- Leitura da Acta da Assembleia anterior 2- Proposta da Direcção para atribuição do título de "Sócio de Mérito" aos associados LUÍS MIGUEL DUARTE OLIVEIRA (nº80) e ESTEVÃO DOS REIS RODRIGUES (nº94) ao abrigo do art. 25 p) dos estatutos 3- Apresentação discussão e votação do relatório e contas do exercício 2008/2010 4- Eleição de novos Corpos Gerentes para o biénio 2010/2012 Se à hora marcada não estiverem presentes o nº de associados previsto (art. 21)a A.Geral reunirá 30 minutos mais tarde com o nº de associados presentes. Sangemil, 9 de Junho de 2010 O Presidente da Assembleia Geral Libério Monteiro Silva

Jornal MaiaHoje - Edição nº 254 - 25 de Junho de 2010

Ao Abrigo do Art. 19, nº2 dos estatutos, convoco os Srs. associados no pleno gozo dos seus direitos a reunirem em Assembleia Geral no dia 28 de junho às 21.00h, na sede social do clube com a seguinte Ordem de trabalhos:

17

Rogério Gonçalves

Estamos todos em tempo de austeridade, mas será que isso é mesmo para todos??? Não compreendo a razão porque temos um Parlamento com tantos deputados onde a assiduidade é aquela que nós sabemos, e muitos deles passam os mandatos sem abrirem a boca sobre nenhum assunto. Como é possivel cortarem nas classes pobres e naqueles que trabalham anos e anos com descontos, e temos deputados que cumprem 3 mandatos e correm o risco de virem com 30 anos já reformados... Mas como se isso não chegasse ainda acumulam com outros trabalhos arranjados pelos “amigos” do

Governo, é mesmo muito tacho. Temos que criar uma lei para que os deputados eleitos vivam cá no Pais, imaginem o que é ter um deputado a viver no Japão e com as mordomias das viagens pagas coitadinho dele ía ficar exausto de viajar em aviões de classe executiva... O País está anestesiado com os jogos da nossa Selecção de futebol, mas não vale a pena termos grandes esperanças, pois já temos casos a mais e futebol a menos como é o costume. Não existe o espirito de selecção, temos estrangeiros a mais que não sentem a camisola e o hino como nós. Até o hino foi importado de uma banda como os Black Eyed Peas, não temos capacidade para fazer um hino? Muitos dos nossos jogadores ganham milhões e parece que ao integrarem a selecção vêm fazer um “frete”, temos o caso flagrante do Cristiano Ronaldo que não marca

um golo na seleção há mais de um ano e mesmo assim tem que jogar sempre, ninguém tem a coragem de o sentar no banco de suplentes. Ainda assim tem a braçadeira de capitão, onde todos nós já vimos que não tem perfil para exercer tal cargo.Duvido muito que passemos á fase seguinte, pois temos o azar de ter um seleccionador que é um eterno bom ajunto e que já deu provas que nã tem capacidade de assumir o cargo de treinador principal. A história do caso NANI está muito mal contada, mas tudo isto serve para adormecer o povo com o péssimo barulho das vuvuzelas que a GALP faz questão de vender como se fosse uma coisa agradável para os ouvidos do povo. Levam para o Parlamento algumas para acordarem os deputados e ao mesmo tempo para não ouvirmos os insultos que eles retratam com Vossa Excelência...são piropos mas educados.

Conhecendo o país da Copa \\ José de Paiva Netto

Este é um ano significativo para os sul-africanos. Eles comemoram duas décadas da libertação de Nelson Mandela, líder na luta contra o apartheid. Por sinal, estando no Brasil em 1998, ele recebeu do ParlaMundi da LBV a Comenda da Ordem do Mérito da Fraternidade Ecuménica. Apesar do fim do regime de segregação racial, pode-se perceber, ainda nos dias actuais, acentuada desigualdade social no país. Quarenta por cento da população sobrevive com dois dólares/dia. Mas as coisas, embora lentamente, estão melhorando. Uma classe média negra (mais de 2,5 milhões de pessoas) começa a influenciar a economia local. Dos 49,5 milhões de habitantes, 2% são de origem indiana, 9% de brancos, outros 9% de mestiços, e a maioria esmagadora, 80%, de negros. Povo de diversas etnias — são 11 idiomas oficiais —, a mais conhecida é a zulu, cuja língua é a mais falada.

Para não haver dificuldades de comunicação entre os grupos étnicos, o inglês, usado pela quase totalidade dos cidadãos, surge como mediador. Em pleno século 21, nas regiões mais pobres, a falta de emprego, de saneamento básico e de condições dignas de saúde é uma realidade. Os sul-africanos possuem o trágico título de nação com o maior número de infectados pelo vírus HIV: perto de 6 milhões de pessoas. Enfrentam, ainda, doenças endémicas, a exemplo da malária e da tuberculose. A violência é outro grave problema. Não obstante os números apontarem diminuição dos assassinatos (37 para cada 100 mil habitantes), as estatísticas de estupro assustam: um entre cinco homens admite tê-lo praticado, índice encontrado em áreas de conflito. Sabemos que a solução dos problemas sociais passa antes pelo fortalecimento da Educação. E a África do Sul percebeu isso. Actualmente, destina para a área, de acordo com dados oficiais, 6,6% do PIB. Johannesburgo é a maior cidade da África do Sul e a quarta do continente africano. Segundo as Nações Unidas, é a mais desigual do

planeta, já que pouca distância separa a abastança da miséria. Nela, o distrito de Soweto, onde muitos negros e mestiços foram deslocados durante o apartheid, abriga o Soccer City, estádio construído praticamente na entrada do bairro. É lá, após ter sua capacidade ampliada, que ocorrem, entre outros, os jogos de abertura e encerramento da Copa do Mundo. Nesse estádio, Nelson Mandela proferiu seu primeiro discurso após ser libertado, em 1990. A ele nossa solidariedade pelo trágico falecimento de sua bisneta Zenani, de apenas 13 anos. Jogar no Soccer City a última partida da Copa significa, para qualquer selecção, ter chegado à final. A África do Sul merece um belo futuro. A alegria do seu povo, a mistura de etnias e o forte desejo de se libertar do passado opressor dão aos sul-africanos os ingredientes do sucesso. Como a esfericidade da bola, que eles possam, em uníssono, construir um novo país, em que brancos, negros e mestiços vivam com deveres e direitos iguais! José de Paiva Netto é jornalista, radialista e escritor Presidente da Legião da Boa Vontade www.lbv.pt

Idioma Nordestino \\ João Diogo

Havendo vários Brasis, dentro do próprio Brasil, como se depreende da grande riqueza e diversidade cultural existente; notase e isso é um facto comprovado, que á maior expressão da língua falada em todo o Continente, gera, podemos assim dizer, sotaques específicos, girias e expressões tipicas, tão características das suas Regiões. No entanto e para dar ainda maior ênfase, verifica-se que um País com a extensão do Brasilsão mais de 8,5 milhões de quilómetros quadrados de área, a quinta maior Nação do Mundo, tenha apenas uma única Língua e esta a a unir toda uma população. Digamos que o Português, como lingua falada em todo o Continente Brasileiro, assumiu esse idioma através dos tempos mais remotos, aquando a chegada dos colonos Portugueses a terras Brasileiras, mais propriamente á Bahia e Pernambuco, porquanto ser nesses dois Estados Nordestinos, que inicialmente, se viria a solidificar a língua Portuguesa sem, contudo, desmerecer as outras partes do País, que só mais tarde, viriam a receber também, a influência lusitana. Não existindo sotaque padrão em todo o Brasil, porquanto cada Região ter o seu, levou-me a que segundo pesquisa, indicasse a região Nordeste como aquela que se assemelha mais ao Português, em termos de pronúncia, talvez por

serem os mais antigos pólos irradiadores e fixadores dessa nossa língua européia ou talvez porque se formou a partir dessa nossa língua transplantada, a base do idioma Nordestino e consequentemente ás diferenças existentes, com todo o resto do País. Repare-se, que é no sotaque Nordestino, arrastado e analasado, que se nota um jeito completamente diferente de falar e inventar palavras. Reconheça-se, entretanto, que o Povo Nordestino, a partir da Bahia até ao Maranhão, são, a nível de idioma, os mais primários, podemos até dizer sem errar, que eles bem mereceram o seu jeito de falar, porquanto sendo implantado, é certo, reuniu não só uma boa base de arcaísmos e modinhos, como também de entonações próprias, porquanto ser a partir daí, que o sotaque Nordestino tomou rumo e evoluiu na sua forma de expressão, ainda que ligado á época colonial No entanto é bom referir que a semelhança entre essas culturas linguísticas, se deveu á proximidade entre os seus nove Estados. Expressando-se lentamente e com algumas variantes, as características nordestinas mais conhecidas, encontram-se no arrastar das palavras e no excesso de exclamações, porquanto suas expressões “arretadas”, como esta que acabei de mencionar e que quer dizer ( boa, confiável ) serem a meu vêr, vocabulários extraídos do cotidiano popular. Ainda e dentro deste contexto, acrescento que o melhor modelo em termos de língua Portuguesa, presentemente em todo o Brasil, ficou entregue á cidade do Rio de Janeiro, título este ganho, através de dois congressos

realizados para esse efeito. Do mesmo modo e em segundo lugar, ficou a cidade de São Paulo. Por esta razão, o foco da lingua Portuguesa, deixou de pertencer á Região Nordestina. . Mas se a língua nordestina, assim como o sotaque, girias e expressões típicas foram de grosso modo atribuídas ás características do seu Povo, porquanto elas refletirem a mobilidade da línguagem em função da cultura local, não é menos verdade que o Nordestino como todo o Brasileiro que fala o mesmo idioma, encontrasse um jeito singular e característico de falar o Português. Neste caso o regionalismo, daria sabor á lingua Brasileira, servindo como marca registrada a cada cultura local. Dizem que o Nordestino tem uma linguagem errada, fraca e pobre, mas, não existe essa línguagem errada, apenas e só, termos diferentes do que todos os outros, como se pode verificar através deste apanhado: “visse- oxente- nóis- painhomainhaquengamaloca, aperreado- ixi maria ” etc. etc. No entanto o Nordestinês como modo de falar de toda uma região, faz divertir não só seus habitantes como também acaba por causar extranheza aos Brasileiros de outros Estados, quando se referem ao Nordestino que não conversa, mas, resenha! Ao Nordestino que não percebe, mas, dá fé! Ao Nordestino que não espera um minuto, mas, um tiquinho! Ao Nordestino que não agúa as plantas, mas, agôa! Ao Nordestino que não sai apressado, mas, desembestado! Etc. etc.etc. Recife- Maio- 2010- João Diogo


O Tempo

18

sexta-feira 25 de junho de 2010

Coffee Break 25/06

25/06

26/06

26/06

27/06

27/06

28/06

SEX dia

SEX noite

SAB-dia

SAB-noite

DOM-dia

DOM-noite

SEG-dia

Pouco nublado. Máxima 25 °C . Vento OESNOROESTE 21 km/h .

Céu limpo. Mínima 13 °C . Vento NOROESTE 10 km/h .

Hotspots Wi-Fi (MAIA)

Pouco nublado. Máxima 24 °C . Vento NOROESTE 25 km/h .

Pouco nublado. Mínima 15 °C . Vento NOROESTE 18 km/h .

Parcialmente nublado. Máxima 25 °C . Vento OESTE 18 km/h

SEG-noite

Pouco nublado. Máxima 26 °C . Vento NOROESTE 21 km/h .

Céu limpo. Mínima 16 °C . Vento NOROESTE 18 km/h .

Dia

25

26

27

28

29

30

01

02

Turno

Hb

Ac

Bd

Ce

Df

Ea

Fb

Gc

A (SERVIÇO PERMANENTE) AGRA - MILHEIRÓS GRAMAXO - MOREIRA DA MAIA B (SERVIÇO PERMANENTE) BOM DESPACHO - MAIA DA MAIA - ÁGUAS SANTAS C (SERVIÇO PERMANENTE) BASTOS - GUEIFÃES DAS GUARDEIRAS - GUARDEIRAS D (SERVIÇO PERMANENTE) MARTINS DA COSTA - ÁGUAS SANTAS ÁLVARO AGANTE - VERMOIM E (SERVIÇO PERMANENTE) MOREIRA BARROS - PARADA ALIANÇA - VERMOIM F (SERVIÇO PERMANENTE) EUGÉNIA - PEDROUÇOS CENTRAL - CATASSOL G (SERVIÇO PERMANENTE) LIMA COUTINHO - GUEIFÃES SOUSA TORRES - ARDEGÃES

Telefones úteis

SERVIÇOS DE UTILIDADE PÚBLICA: Cartório Notarial da Maia . . . . . . . . . . . . .229 439 810 Conservatória do Registo Predial . . . . . .229 483 929 1.ª Repartição de Finanças . . . . . . . . . . . .229 448 133 2.ª Repartição de Finanças . . . . . . . . . . . .229 785 040 1.ª Tesouraria da Fazenda Pública . . . . .229 484 332 2.ª Tesouaria da Fazenda Pública . . . . . . .229 717 271 Tribunal Judicial da Maia . . . . . . . . . . . . .229 438 900 Santa Casa da Misericórdia . . . . . . . . . . .229 448 136 Correios de Vermoim . . . . . . . . . . . . . . . .229 439 610 EN - Electricidade do Norte . . . . . . . . . . .800 506 506 EN - (Comunicação de Avarias) . . . . . . . .800 246 246 S.M. Águas e Saneamento da Maia . . . .229 430 800 Inst. Emprego Form. Profissional . . . . . .808 200 670 Áeroporto Sá Carneiro . . . . . . . . . . . . . . . .229 413 141 Câmara Municipal da Maia . . . . . . . . . . .229 408 600 Aeródromo de Vilar de Luz . . . . . . . . . . . .229 687 322 Biblioteca Gulbenkian . . . . . . . . . . . . . . .229 483 472 Forum da Maia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 408 643 Forum Jovem da Maia . . . . . . . . . . . . . . . .229 436 390 Gab. Apoio Defesa do Consumidor . . . . .229 442 462 E. M. Estacionamento da Maia . . . . . . . .229 408 643 Academia das Artes da Maia . . . . . . . . . .229 408 721 Linha Directa Ambiente . . . . . . . . . . . . . .229 484 821 Linha Verde . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .800 202 639 Casa do Alto . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 059 520 Táxi Maia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 482 660 Canil Municipal da Mai . . . . . . . . . . . . . . .229 823 687 Quinta da Gruta . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 870 292

28/06

Farmácias de serviço

Filme

Aeroporto Francisco Sá Carneiro . . . . .Pedras Rubras ANJE . . . . . . . . . . . . . . . . . .Tr. Cruzes Monte, 46 - R/C CEPSA . . . . . . . . . . . . . . . . . . .Av. António Santos Leite CTT . . . . .R. Dr. José Rodrigues Silva Júnior, 355 - R/C Galeria Central Plaza . . . . . . . . .R. D. Manuel II, 2076 GALP - A.S. Águas Santas . . . . . . . . . . . . . .A4, Km 9.8 (Porto/Amarante - Ermesinde) GALP - A.S. Águas Santas . . . . . . . . . . . . . .A4, Km 9.8 (Amarante/Porto - Ermesinde) Loja PT . . . . . . . . . . . . . . . . .Av. Visconde Barreiros, 15 Lusomundo MaiaShopping . . . . . .Lugar de Ardegães Maioritelica . . . . . . . . . .R. Eng. Frederico Urich, 3196 McDonald’s (Maia Centro) . . . . . . .Lugar de Catassol McDonald’s (Maia Jumbo) . . . . . . .Jumbo, EN14, Km9 McDonald’s (MaiaShopping) . . . . . . . . .Lj. 238, Piso 2 TOTAL . .Via Eng. Belmiro de Azevedo - Z. Ind. Maia I

EMERGÊNCIAS: SOS Número Nacional de Socorro . . . . . . . . . . . . . .112 Intoxicações . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .808 250 143 Bombeiros Voluntários de Moreira . . . . .229 421 002 Assoc. Human. Pedrouços . . . . . . . . . . . .229 012 744 P.S.P. Maia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 413 853 P.S.P. Aeroporto de Pedras Rubras . . . . .229 482 693 G.N.R. Maia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 867 430 Protecção Civil (C.M. Maia) . . . . . . . . . . .229 408 722 Protecção Civil (C.M. Maia) Fax . . . . . . . .229 412 038 Protec. Civil (C.M.M) Linha verde . . . . . . .800 205 169 Polícia Municipal Maia . . . . . . . . . . . . . . .229 440 853 PSP Águas Santas . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 713 537

Pouco nublado. Mínima 14 °C . Vento NOROESTE 18 km/h .

maiahoje

H (SERVIÇO PERMANENTE) VALES - ARROTEIA SOUSA BEIRÃO - MAIA a (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) DO AEROPORTO - PEDRAS RUBRAS b (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) GEMUNDE - CAMPA DO PRETO

A Saga Twilight – Eclipse (The Twilight Saga - Eclipse) Duração: 124 min (Tempo a confirmar) Classi.: M Género: Romance Realização: David Slade Interpretação: Ashley Greene (I), Billy Burke (I), Kristen Stewart, Robert Pattinson, Taylor Lautner (I) Sinopse: Bella volta a estar no centro do perigo quando Seattle é devastada por uma série de mortes misteriosas e um vampiro rancoroso continua a persegui-la em busca de vingança. É neste cenário que Bella terá de escolher entre o amor por Edward e a amizade com Jacob – sabendo que a sua decisão irá inflamar a eterna batalha entre vampiros e lobisomens. Com a aproximação do dia da sua graduação, Bella é confrontada com a decisão mais importante da sua vida.

c (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) CASTÊLO - CASTÊLO DA MAIA d (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) VILA NOVA DA TELHA - QUIRES e (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) SILVA ESCURA - FREJUFE f (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) ARAÚJO - NOGUEIRA y (DISPONIBILIDADE ATÉ ÀS 22H) MENDONÇA - SÃO PEDRO FINS

Informação patrocinada por:

Prop. e Dir. Técnica Dr. José Pedro M. Duran G. Dinis

Cinemas Warner lusomundo cinemas MAIASHOPPING DE 24 de JUNHO - 30 de JUNHO

Todos os filmes têm inicio 10 minutos após hora marcada Tel: 22 977 04 50 • Fax 22 972 45 37 Nanny Mcphee

[10:35(*); 13:10; 15:50; 18:30]

Sexo e a Cidade 2

[21:10; 00:25(**)]

Príncipe da Pérsia: As Areias do Tempo

[13:15; 16:10; 18:55; 21:40; 00:30(**)]

Em Roma

[13:40; 16:00; 18:40; 21:30; 00:00(**)]

Robin Hood

[14:20; 17:40; 21:00; 00:20(**)]

Ela é demais para mim

[13:30; 16:25; 19:05; 21:50; 00:35(**)]

Saga Twilight Eclipse

[14:00; 17:15; 21:20(só 4ªfeira)]

De seg. a sex. das 9h00 às 21h00 • sáb. das 9h00 às 13h00

SAÚDE: C. de Saúde da Maia . . . . . . . . . . . . . . . . .229 470 940 (Linha Azul) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 487 918 C. Saúde de Á.Santas . . . . . . . . . . . . . . . .229 735 420 C. Saúde do Castêlo . . . . . . . . . . . . . . . . .229 810 238 Unid. Saúde de Moreira Maia . . . . . . . . .229 867 036 U. S. Moreira Maia(Linha Azul) . . . . . . . .229 427 968 Unidade de Saúde de Gueifães . . . . . . . .229 438 449 Unidade de Saúde de Milheirós . . . . . . .229 723 322 Unidade de Saúde de Nogueira . . . . . . . .229 448 655 Unidade de Saúde de Vermoim . . . . . . . .229 470 950 Serv. Atend. a Situações Urgentes . . . . .229 448 790 Cruz Vermelha Port. (Núcleo Maia) . . . . .229 411 221

VIVACINE MAIA

DE 24 de JUNHO - 30 de JUNHO Plano B...ebé

Todos os filmes têm inicio 10 minutos após hora marcada Tel: 22 947 15 18 [13:20; 16:20; 18:50; 21:20; 23:50]

A Saga Twilight - Eclipse

[14:00; 17:00; 21:00; 23:50]

Ela é demais para mim!

[13:30; 15:50; 18:20; 21:10; 23:40]

Príncipe da Pérsia

[13:10; 16:00; 18:40; 21:30; 00:10]

Nanny McPhee e o toque de Magia - V.P.

[11:00(*****); 13:40; 16:10; 18:30]

Sexo e a Cidade 2

[21:00; 00:15]

PERMANENTE

30 Junho 8 Julho Av. Padre Manuel Alves do Rêgo, 657 • 4470-330 Vermoim Tel. 22 944 08 86 • Fax 22 940 64 35

(*) Só ao Domingo - (**) Só 6ª e Sábado - (***) Excepto Sábado e Domingo - (****) Sexta a Sábado (*****) Domingos e Feriados

PUB


maiahoje

Magazine

Durban e Port Elisabeth

pub

VIAGENS

sexta-feira 25 de junho de 2010

Na Gorongosa

Após 40 anos, voltei à Beira. O aeroporto da Beira continua pequeno, tal como era em 1971. O nosso primeiro destino era a Gorongosa. Como estaria agora essa maravilhosa reserva que eu visitara quando tinha apensa 12 anos? No caminho, passámos vilas, aldeias e quintais de palhotas. Do meio dalgumas palhotas saía o fumo das comidas a serem preparadas. À beira da estrada, grande actividade comercial: em bancas de adobo ou simplesmente no chão, vende-se fruta, legumes, madeira, capulanas, vassouras, tigelas, enfim, tudo o que é necessário. Cruzavam-se connosco ao longo das estradas homens, mulheres, crianças transportando tudo à cabeça ou nas suas bicicletas: jerricãs amarelos de água, feixes de lenha, sacos de carvão, galinhas ou cabras vivas, fruta, cadeiras, etc. Mesmo ao cair da noite, à hora do encerramento, chegámos aos portões de entrada da Reserva da Gorongosa. O Sr. Bonde Escova, funcionário ainda do tempo dos portugueses, recebeu-nos com toda a correcção e cortesia. Sente-se o esforço que o governo está a fazer com a ajuda da Fundação Greg Carr para tornar a colocar a Gorongosa no circuito das grandes reservas naturais de África. Foram recuperados antigos funcionários, novos estão a ser recrutados e formados, há preocupações ambientais. Mas foi necessário começar da estaca zero. Do fulgor e da riqueza dos anos 70 com uma das mais densas populações de vida selvagem de toda a África, incluindo os big five, e mais de 500 espécies de pássaros resta o local. Na época colonial, o histórico acampamento de Chitengo tinha piscinas, bar e clube nocturno, uma estação de correios e um posto de abastecimento de combustível, urgências, loja de artesanato e um restaurante. Durante a guerra civil, praticamente tudo se perdeu: as casas foram abandonadas, os animais foram caçados para

alimentar quem tinha fome — mas também para alimentar a cobiça dos caçadores furtivos. Outros fugiram. 95 % dos animais de grande porte desapareceram e os ecossistemas foram alvo de grande pressão. Dos 2200 elefantes que havia, sobraram 108. Dos 500 leões nem um. Dos 14 mil búfalos, três mil zebras, 5500 bois-cavalos, 3000 hipopótamos, praticamente tudo desapareceu. Mantiveram-se os macacos, os inhacosos e os crocodilos. Actualmente, nos 4000 km² do Parque Nacional da Gorongosa e graças ao esforço de repopulação da Fundação Carr já existem quase duas dezenas de zebras, três centenas de elefantes, três centenas de hipopótamos e búfalos, além de muitos animais de pequeno porte. No parque vêem-se milhares de facoceros, inhacosos (pivas), imbabalas, oribis, impalas, cudos, crocodilos, galinhas de mato, pala-palas, elandes, macacos comuns, macacos de cara preta, alguns cabritos cinzentos. Até vimos um gato serval e, para espanto de Alfredo Macadona, o guia que nos levou no último dia à famosa Casa dos Leões (sem leões, para muita pena nossa), um grupo de boiscavalos (gnus), dos 180 que foram reintroduzidos em Setembro de 2007, vindos da África do Sul. Também o acampamento do Chitengo está a ser recuperado para receber turistas. O restaurante, de arquitectura bem africana totalmente aberto nos lados, serve todas as refeições e snacks. Os bungalows têm ar condicionado. Novos bungalows estão a ser construídos. Entre as 22h e as 5h30, a vida faz-se à luz de velas… e sem ar condicionado, pois os geradores são desligados. Bué Maria Depois do mini-safari, fomos com o guia Adolfo Macadona até Bué Maria para ver o pôr-do-sol que não vimos por estar tudo encoberto. A natureza tem dessas partidas e não está ali para satisfazer os caprichos

momentâneos dos turistas. Mas vimos belas alamedas de palmeiras boraço, as palmeiras africanas (Borassus aethiopiuma ), cuja resina (sura) se pode beber sem problemas até três horas após ter sido recolhida — mas que começa a fermentar passado esse tempo e fica um delicioso vinho, o famoso vinho de palma. E vimos alamedas de acácias xanthophloea, tão ricas em tanino que são utilizadas na elaboração de tintas e produtos farmacêuticos – e a que Livingstone deu o nome de “yellow fever tree”. E ficámos a conhecer a bela e romântica história de Bué Maria, a mulher que se apaixonou sem ser correspondida e que ao carpir as suas mágoas num dos rochedos foi levada por um turbilhão de vento que por ali passou. Cascatas de Murombodzi Estando na reserva aproveitámos para fazer uma caminhada pela Serra da Gorongosa, indo até às cascatas de Murombodzi. Grande parte do desenvolvimento do ecoturismo centra-se na Serra da Gorongosa – uma fonte vital de água para o parque e habitat natural para muitas espécies raras de aves e plantas. O PNG está a trabalhar com as comunidades que aí vivem para proteger a serra, formando guias e cobrando taxas de entrada na serra, cujo valor é depositado numa conta bancária gerida pela comunidade. Os turistas que optem por fazer caminhadas na serra estarão a contribuir directamente para o negócio do ecoturismo e oferecer à comunidade local uma alternativa às queimadas agrícolas destrutivas. Do acampamento do Chitengo até à Vila da Gorongosa são aproximadamente 40 –50 minutos. No final da vila, sai-se da estrada nacional e mete-se por uma picada, muito estreita, somente com a largura do jipe, ladeada de machambas de milho e

de mapira! De quando em quando cruzam-se connosco homens que vão trabalhar as suas machambas, mulheres que vão lavar a roupa ou buscar água ao rio e crianças a caminho da escola com o seu banquinho à cabeça – é que a escola é só um lugar, uma casa se a comunidade tiver posses ou a sombra duma árvore frondosa. Cada criança tem de levar não só os cadernos, os livros e as canetas, mas também o banquinho ou a cadeira para se sentar; caso contrário senta-se no chão. Connosco foi o Sr. Castro, um jovem guia, muito solícito e motivador. Deixámos o carro no quintal do Sr. Esteves, o encarregado do régulo de Murombodzi que tem por tarefa por função gerir o livro de visitantes da cascata e recolher os 100 meticais da entrada no regulato. A caminhada de aproximadamente 5 km (1h— 1h30) do parque de estacionamento até às cascatas é dura — especialmente na época das chuvas, durante as quais os caminhos não são limpos e, por isso, estão cheios de capim, bem verde, fresco e alto. É selva pura! E nós sem catana para abrirmos o caminho! O terreno é muito acidentado com subidas e descidas. Mas valeu a pena. Já a alguma distância se começa a ouvir a água. A quantidade de água que cai cheia de força e energia pelos diversos patamares rochosos é tal que o barulho mal nos deixa ouvir o que os outros dizem. Com a ajuda do Sr. Castro trepámos até ao último patamar e tomámos um revigorante duche debaixo das cascatas. A força é tal que quase nos derruba. A água é límpida, cristalina, fresca. Saindo debaixo do caudal e dando um passo em frente, tivemos um espectáculo inesquecível: um arco-íris de 360º connosco no meio!!!!! Fantástico! Respirámos fundo e ali ficámos a embeber toda a magia africana. Texto: M. Margarida Pereira-Müller Fotos: Sebastian Müller

19


20 POLÍTICA

sexta-feira 25 de junho de 2010

Especial

maiahoje

Reunião na Junta Metropolitana do Porto

“Estamos à beira das pessoas se revoltarem a sério” \\ Na passada segunda-feira, dia 21 de Junho, realizou-se na sede da Junta Metropolitana do Porto uma reunião com o Presidente deste organismo, Rui Rio, a pedido do Presidente da Câmara Municipal da Maia.

Na sede da Junta Metropolitana do Porto estiveram na passada segunda-feira reunidos Bragança Fernandes, Presidente da Câmara

Municipal da Maia, Rui Rio, Presidente da Câmara Municipal do Porto, responsáveis pelo “Movimento Contestação às

Portagens”, “Comissão de Utentes Scuts do Grande Porto”, Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de

portagem, nos termos do n.º 3 do artigo 5.º da Lei n.º 25/2006, de 30 de Junho — 0,25 euros por cada taxa de portagem em dívida, com um limite máximo de 2 euros por cada acto de pagamento; b) Custos administrativos de pagamento da taxa de portagem em caso de contra -ordenação, os quais são devidos cumulativamente, consoante o momento do pagamento: i) Pagamento da taxa de portagem após a primeira notificação do titular do documento de identificação do veículo, nos termos do n.º 1 do artigo 10.º da Lei n.º 25/2006, de 30 de Junho — 1,70 euros por cada taxa de portagem em dívida; ii) Pagamento da taxa de portagem após a notificação do

agente da contra -ordenação, nos termos do n.º 3 do artigo 10.º da Lei n.º 25/2006, de 30 de Junho — 1,70 euros por cada taxa de portagem em dívida; iii) Pagamento da taxa de portagem após a notificação do auto de notícia, nos termos do n.º 1 do artigo 12.º da Lei n.º 25/2006, de 30 de Junho — 1,40 euros por cada taxa de portagem em dívida; iv) Pagamento da taxa de portagem após o Instituto das Infra-Estruturas Rodoviárias, I. P. (InIR, I. P.), proferir decisão condenatória — 75 euros por cada notificação enviada ao infractor, sendo que se este pagar a quantia em que tiver sido condenado, em sede de decisão final, respeitando o prazo que lhe tiver sido fixado para o efeito, o valor do custo

Mercadorias (ANTRAM) e Associação Empresarial de Viana do Castelo. Foi a pedido de Bragança Fernandes que esta reunião com o Presidente da Junta Metropolitana do Porto, Rui Rio, se realizou. A ideia primordial desta reunião era sensibilizar a Junta Metropolitana do Porto para as consequências da introdução de portagens nas Scuts no Grande Porto e Norte Litoral. Osvaldo José Costa, empresário da ANTRAM disse “apelo aos Partidos de Oposição e ao Partido do Governo para repensarem estas portagens”, abordando o facto destas vias terem de ser usadas pelos camiões por falta de alternativas. A Comissão de Utentes Scuts do Grande Porto saudou a Junta Metropolitana pelo facto da realização desta reunião numa altura de grande oportunidade, observando “O Governo disse que não haviam portagens por motivos socioeconómicos e a falta de vias alternativas”. A 24 de Junho vão ser discutidos quatro projectos-lei na Assembleia para repensarem alguns pontos importantes sobre a introdução de portagens nas Scuts. Mesmo assim, o protesto continuou no dia posterior á reunião, na

Avenida AIP para tentarem sensibilizar o Governo. Rui Rio, Presidente da Câmara Municipal do Porto e da Junta Metropolitana do Porto declarou “A Junta Metropolitana do Porto tem a obrigação e o dever político de apoiar as manifestações feitas pelos movimentos e defender esta região tão maltratada”. O autarca concluiu que é importante ouvir e unir as pessoas para o interesse da defesa desta região. O Presidente da Câmara Municipal do Porto afirmou “Estamos à beira das pessoas se revoltarem a sério” e ainda “Se quiserem passar as portagens sem identificadores nem pagamentos que podemos fazer?”, acrescentando “as pessoas querem que o Governo as ouça, querem que o Governo pondere esta decisão”, disse. Abordando o facto da Junta Metropolitana ter o dever de apoiar estas manifestações se estas forem justas e correctas, Rui Rio disse “As coisas não podem ser feitas à força, devem ser feitas com diálogo”. Com a reunião de dia 24 de Junho, os automobilistas esperam que esta decisão seja ponderada. Inês Baptista

\\ As “Multas” Portaria n.º 314-B/2010 de 14 de Junho Artigo 21.º Custos administrativos 1 — Para efeitos do disposto no n.º 4 do artigo 5.º da Lei n.º 25/2006, de 30 de Junho, alterada pela Lei n.º 67 -A/2007, de 31 de Dezembro, e pelo Decreto -Lei n.º 113/2009, de 18 de Maio, os custos administrativos previstos, designadamente por franquias postais, por comunicações telefónicas, por telecópia ou por transmissão electrónica, pela análise de requerimentos, e por traduções, impressões ou digitalizações são fixados nos seguintes termos: a) Custos administrativos de pós-pagamento da taxa de

administrativo é reduzido para metade. 2 — Os custos administrativos previstos na alínea a) do número anterior, quando aplicáveis, visam suportar os encargos incorridos pelas concessionárias ou subconcessionárias com os processos de pós -pagamento, cabendo-lhe por inteiro. 3 — Os custos administrativos previstos nas subalíneas i), ii) e iii) da alínea b) do n.º 1, quando aplicáveis, visam suportar os encargos incorridos pelas concessionárias ou subconcessionárias com os processos de cobrança coerciva, cabendo -lhes por inteiro, sem prejuízo do disposto no n.º 7 do artigo 12.º da Lei n.º 25/2006, de 30 de Junho, alterada pela Lei n.º 67 -A/2007, de

31 de Dezembro, e pelo Decreto Lei n.º 113/2009, de 18 de Maio. 4 — Os custos administrativos previstos na subalínea iv) da alínea b) do n.º 1, quando aplicáveis, visam suportar os encargos incorridos pelo InIR, I. P., com os processos de cobrança coerciva, cabendo -lhe por inteiro. 5 — O valor monetário dos custos administrativos referidos nos números anteriores está sujeito a actualização anual pelo índice de preços no consumidor, sem habitação, publicado pelo Instituto Nacional de Estatística.

Introdução de portagens nas concessões do Grande Porto, Costa de Prata e Norte Litoral (informação do MOPTC) Tal como anunciado, a partir de dia 1 de Julho de 2010, as concessões do Grande Porto, Costa de Prata e Norte Litoral passarão a ser portajadas. Contudo, haverá isenções de cobrança em vários lanços, semelhantes às existentes nas restantes Auto-Estadas do país. O decreto-lei e a portaria, que regulamentam a introdução de portagens nas concessões e a respectiva operacionalização e que se encontram resumidas neste documento, foram já publicados em

Diário da República. O sistema de Portagens implementado é electrónico, de um modo semelhante ao da Via Verde. Assim, a partir de 1 de Julho todos os carros que andam em autoestradas sem portagem manual têm de ter um dispositivo de identificação electrónico (identificador). Os utentes que já possuem Via Verde não precisarão fazer nada. Atempadamente serão informados do processo pela entidade gestora

da Via Verde. Os outros terão de efectuar um pedido de reserva de identificador, podendo aderir livremente a três modalidades de pagamento: a) tradicional via verde; b) contrato pré-carregamento; c) contrato pré-pagamento anónimo. Os pedidos de reserva podem ser feitos nas 900 Estações dos CTT, nas lojas da Via Verde ou através da internet em sites a anunciar.

O dispositivo de identificação electrónica é gratuito nos primeiros seis meses de entrada em vigor desta medida. Também os veículos de matrículas estrangeira que, em Portugal, circularem nas AutoEstradas sem portagens manuais terão que ter um identificador associado a um meio de pagamento, como já acontece em alguns países europeus (República Checa, Áustria). A partir de 1 de Julho todos os

carros novos terão já o identificador de matrícula, tendo o comprador apenas de escolher qual o modo de pagamento a que quer aderir. A partir de 1 de Julho quem utilizar as Auto-Estradas sem portagem manual e não tiver o dispositivo de identificação electrónico e/ou o título de reserva, será objecto de processo de contraordenação, nos termos da lei em vigor. Fonte MOPTC


maiahoje \\

sexta-feira 25 de junho de 2010

Especial

21

PERGUNTAS FREQUENTES

I - DISPOSITIVO ELECTRÓNICO DE MATRÍCULA (DEM) 1. Tecnologia O que é o DEM? O dispositivo electrónico de matrícula (DEM) é um identificador electrónico de um veículo, semelhante ao da Via Verde, em conformidade com o Serviço Electrónico Europeu de Portagem. Além disso, o identificador electrónico, colocado no interior do veículo, constitui uma evolução do conceito tradicional de matrícula, permitindo passar da identificação visual para a identificação electrónica dos veículos. O que é um identificador electrónico? É um equipamento electrónico, capaz de transmitir o seu código de identificação através de ondas electromagnéticas. O dispositivo da Via Verde actualmente utilizado em cerca de 2 milhões de veículos é um exemplo de um identificador electrónico, em tudo similar ao DEM. O DEM é um chip que é colocado na chapa de matrícula? Não. O DEM é um equipamento similar ao identificador da Via Verde, e é fixado no pára-brisas frontal, no interior do veículo. O código de identificação do DEM, que é transmitido electronicamente, é igual ao número de matrícula do veículo? Não. O código de identificação do DEM é um código numérico, com 13 dígitos. Como é que o DEM é detectado? O DEM é um equipamento electrónico que emite um sinal, que pode ser lido por uma antena ou dispositivo de detecção e identificação electrónica (DIE). O sinal emitido pelo DEM e a capacidade de detecção desse sinal pela antena têm alcance meramente local, pelo que só circulando sob a antena pode o DEM ser detectado. 2. Obrigatoriedade Quais os veículos em que a instalação do DEM é obrigatória? De acordo com a Portaria 314BB/2010 de 14 de Junho a instalação do DEM é obrigatória nos veículos a matricular (novos e importados usados) a partir de 1 de Julho de 2010, e nos veículos já matriculados e em circulação que utilizem auto-estradas sem portagem manual. Estão ainda abrangidos os veículos que já dispõem de um identificador Via Verde e cujos proprietários pretendam realizar a conversão deste dispositivo em DEM. Quais os veículos que não estão abrangidos pela instalação obrigatória do DEM? Não estão sujeitos à instalação obrigatória do DEM todos os veículos já matriculados e em circulação que não utilizem auto-estradas sem portagem manual. Estão também excluídos dessa obrigatoriedade os reboques e os veículos matriculados nas Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira. Se o proprietário de um veículo já matriculado e em circulação não pretender utilizar auto estradas sem

portagem manual, é obrigado a instalar um DEM no seu veículo? Não. E pode continuar a utilizar normalmente as vias de pagamento manual das praças de portagem tradicionais. Há um prazo para a instalação do DEM? Sim. Se o veículo circular em autoestradas sem portagem manual, como é o caso das concessões do Grande Porto, da Costa de Prata e do Norte Litoral, e uma vez que nestas vias serão cobradas taxas de portagem a partir de 1 de Julho de 2010, os veículos deverão estar equipados a partir desta data ou possuir o respectivo comprovativo do pedido de reserva. Será também a partir de 1 de Julho de 2010 que os veículos a matricular (novos ou importados usados) devem ser equipados com um DEM no momento da matriculação. Um veículo pode circular na via pública sem o DEM? Os veículos matriculados após 1 de Julho de 2010 (novos e importados usados) não podem circular na via pública sem DEM ou sem pedido de reserva. Os veículos já matriculados e em circulação que utilizem autoestradas sem portagem manual, têm de circular com o DEM ou com o respectivo comprovativo do pedido de reserva. O DEM deve estar instalado no veículo e é indissociável deste, constituindo a respectiva matrícula electrónica. No caso dos motociclos, excepcionalmente, o DEM pode ser transportado pelo seu condutor. Se o veículo circular sem o DEM, estando obrigado a isso, o proprietário do veículo paga uma multa? Sim. O DEM é obrigatório para os veículos matriculados após 1 de Julho de 2010 (novos e importados usados) e para os veículos que circulem em auto-estradas sem portagem manual. Para esses veículos, circular sem o DEM – a não ser que se disponha de um comprovativo do pedido de reserva do DEM para esse veículo – é equivalente a circular sem chapa de matrícula. O Código da Estrada prevê uma multa de 120 a 600 euros em caso de incumprimento desta obrigação, que motiva adicionalmente a apreensão do veículo. 3. Obtenção do DEM O dispositivo da Via Verde pode ser convertido em DEM? Sim. Trata-se de uma conversão meramente administrativa, pelo que não implica desinstalar ou substituir o actual equipamento, o qual pode continuar a ser normalmente utilizado. A conversão é gratuita. O que deve fazer quem já tem um dispositivo da Via Verde no seu veículo? O utente deve aguardar um contacto da Via Verde Portugal, por escrito. Até que esse contacto ocorra, pode continuar a utilizar normalmente o seu identificador Via Verde, inclusive nas auto estradas sem portagem manual. Se porventura não for contactado pela Via Verde Portugal até 31 de Outubro de 2010, deverá dirigir-se à empresa, para esclarecer a sua situação. Como deve o utente proceder

quando for contactado pela Via Verde Portugal, relativamente à conversão do seu identificador Via Verde em DEM? Após o contacto por escrito da Via Verde Portugal, o utente terá 30 dias úteis para aceitar ou recusar a conversão do seu identificador Via Verde em DEM. O utente só precisa de responder se quiser recusar a conversão ou se pretender actualizar a matrícula do veículo em que de facto utiliza o identificador. Até que o prazo de 300 dias úteis decorra, o utente pode continuar a usar o dispositivo Via Verde normalmente. Depois desse prazo terminar, se o utente tiver recusado a conversão, deixará de poder utilizar o dispositivo Via Verde, devendo instalar um DEM. O DEM é gratuito? Nos termos da lei, o DEM é gratuito para os veículos já matriculados e em circulação à data de entrada em vigor da Portaria e para os quais seja obrigatória a sua instalação, e cujos pedidos sejam feitos até 6 meses após essa data. Os proprietários dos veículos serão subsidiados durante os 6 meses da distribuição inicial do DEM, no valor de 19€ mais IVA, por forma a assegurar a gratuitidade do dispositivo. A conversão dos identificadores Via Verde em DEM também é gratuita. Quando é que o DEM não é gratuito? Os DEM a instalar nos veículos a matricular (novos ou importados usados) após 1 de Julho de 2010, não são gratuitos, devendo ser pagos pelos adquirentes dos veículos. Para os veículos já matriculados e em circulação, o DEM deixa de ser gratuito a partir de 16 de Dezembro de 2010. Como e quando pode o proprietário do veículo obter o seu DEM gratuito? 1 -A partir do dia 21 de Junho de 2010, o proprietário do veículo pode efectuar o pedido de reserva do DEM através de uma das seguintes formas: • Nos sites dos CTT, Via Verde, Estradas de Portugal, Ascendi ou Euroscut, o proprietário acede ao preenchimento de um formulário, e obtém um comprovativo do pedido de reserva provisório, pois será sempre obrigatório completar o processo ao balcão de um distribuidor retalhista autorizado (CTT, Via Verde). Este comprovativo é válido até ao dia 21 de Julho de 2010, sendo que até esta data o proprietário tem que se dirigir a um distribuidor retalhista autorizado para confirmar o pedido de reserva e a adesão a um dos sistemas de pagamento. Nesta altura será entregue o DEM, ou caso este não esteja disponível, o comprovativo do pedido de reserva, válido por seis meses. • Presencialmente, aos balcões de um distribuidor retalhista autorizado (CTT, Via Verde), o proprietário efectua o pedido de reserva do DEM e adere a um dos sistemas de pagamento(a) pagamento automático através de débito em conta; (b) pré-pagamento com identificação do proprietário do veículo; (c) pré-pagamento anónimo 2 – Para completar o processo de pedido de reserva de DEM, os proprietários do veículo devem apresentar os seguintes documentos

• Documento Único do Veículo (DUA) ou Livrete e Registo de Propriedade • Documento de Identificação do proprietário ou procuração que ateste autenticidade do representante do proprietário do veículo 3 – No âmbito do processo do pedido de reserva do DEM, é obrigatória a adesão a um sistema de pagamento. A adesão a cada um dos sistemas de pagamento tem requisitos distintos: • Pagamento Automático: Formulário de adesão e apresentação dos documentos do veículo • Pré-Pago com identificação do proprietário do veículo: Para particulares: Formulário de Adesão, Documentos de Identificação do Proprietário, Comprovativo de Morada, Comprovativo da situação profissional e documentos do veículo; Para empresas – Formulário de Adesão, Certidão do registo comercial, Cartão de Identificação de Pessoa Colectiva e documentos do veículo • Pré-Pago Anónimo: Identificação do DEM ou matrícula, enquanto não deter DEM apenas no caso de apresentar documentos do veículo poderá obter uma chave para consultar detalhe das passagens 4 – Os distribuidores retalhistas autorizados entregarão um comprovativo do pedido de reserva, documento que deve acompanhar o veículo até que o DEM seja instalado. 5 – O DEM deverá ser levantado pelo proprietário do veículo no balcão do distribuidor autorizado, logo que seja emitida comunicação para o efeito. Que sistemas de pagamentos electrónicos de portagens vão estar disponíveis a partir de 21 de Junho? • O Pagamento Automático funciona da mesma forma que têm funcionado os identificadores Via Verde até aos dias de hoje, ou seja, as passagens são debitadas directamente na sua conta bancária, sem necessidade de se deslocar para realizar pagamentos de facturas ou carregamentos. • O Pré-pagamento com identificação do proprietário do veículo consiste na criação de um prépago associado ao proprietário do veículo onde serão realizados pré carregamentos de saldo, que serão utilizados a quando a passagem nas vias com cobrança electrónica de portagens • O Pré-pagamento Anónimo consiste na criação de um pré-pago associado, apenas, ao DEM (ou à matrícula do veículo enquanto não dispuser de um DEM). Neste sistema, serão realizados pré-carregamentos de saldo que posteriormente serão utilizados a quando a passagem nas vias com cobrança electrónica de portagens. Esta modalidade só irá estar disponível nas Estações dos CTT… O proprietário do veículo que pretende instalar um DEM é sempre obrigado a aderir a um sistema de pagamento? Não. Tal obrigação existe apenas quando o proprietário de um veículo já matriculado e em circulação solicita um DEM gratuito porque pretende circular em auto-estradas sem portagem manual. É através da

adesão a um sistema de pagamento que o utente fica habilitado a pagar as portagens nas auto-estradas sem portagem manual. O que acontece se o proprietário do veículo quiser levantar o DEM equipamento disponível para entrega? Os distribuidores retalhistas, em caso de indisponibilidade de equipamentos para entrega, deverão emitir um comprovativo do pedido de reserva de um DEM para aquele veículo, documento que deve acompanhar o veículo até que o DEM seja instalado O comprovativo do pedido de reserva do DEM substitui o DEM para todos os efeitos legais? Sim. O comprovativo do pedido de reserva do DEM, desde que dentro do seu prazo de validade (6 meses), substitui o DEM para todos os efeitos legais. Onde pode o proprietário do veículo obter o DEM? O DEM é comercializado pelos distribuidores retalhistas autorizados. Entre estes, estão as entidades de cobrança de portagens, como a Via Verde Portugal ou os CTT, e outros que venham a ser autorizados. Os distribuidores retalhistas autorizados são as únicas entidades que podem fazer a associação de um DEM a um número d e matrícula. O que significa fazer a associação de um DEM a um número de matrícula? Quando o DEM é entregue ao proprietário para instalação num determinado veículo usado, ou quando o DEM é instalado num determinado veículo no acto de matriculação, deve ser realizada a operação de associação do DEM ao número de matrícula do veículo em causa. Essa associação é realizada pelos distribuidores retalhistas autorizados e consiste na comunicação ao IMT, I.P da atribuição de um determinado DEM a um determinado número de matrícula. Ao proprietário do veículo deve ser entregue comprovativo da associação do DEM ao número de matrícula. O comprovativo da associação do DEM ao número de matrícula deve acompanhar o veículo? Sim. Sempre. O comprador de um veículo novo tem de comprar o DEM separadamente? Não. Os veículos novos a matricular a partir de 1 de Julho de 2010 (inclusive) são vendidos já com um DEM instalado, tratando-se de uma responsabilidade dos representantes oficiais das marcas (tal como a colocação das chapas de matrícula). Se, por razões de indisponibilidade de equipamentos, não for possível entregar o veículo já com um DEM instalado, deve ser entregue ao comprador um comprovativo do pedido de reserva de um DEM para aquele veículo, documento que deve acompanhar o veículo até que o DEM seja instalado. O comprador de um veículo usado, já anteriormente matriculado em Portugal, tem de comprar o DEM separadamente? Se o veículo não dispuser já de um DEM e se o objectivo for utilizá-lo


22 em auto-estradas sem portagem manual, o proprietário do veículo deve solicitá-lo nos distribuidores autorizados, se estiver no período de gratuita de 6 meses, ou deve comprálo, se já tiver decorrido esse período, e deve proceder à sua instalação. O comprador de um veículo usado, importado, tem de comprar o DEM separadamente? Para os veículos a matricular a partir de 1 de Julho de 2010 (inclusive), no caso de se tratar de um veículo importado através da rede de comércio automóvel, é responsabilidade dos comerciantes automóveis dotar o veículo de um DEM. Se, por razões de indisponibilidade de equipamentos, não for possível entregar o veículo já com um DEM instalado, deve ser entregue ao comprador um comprovativo do pedido de reserva de um DEM para aquele veículo, documento que deve acompanhar o veículo até que o DEM seja instalado. No caso de se tratar de uma importação pelo próprio interessado, o DEM deve ser adquirido pelo próprio junto do IMT, I.P.

fluxos financeiros entre os seus clientes e as concessionárias de auto-estradas. São também distribuidores retalhistas reparadores do DEM. Qualquer entidade que cumpra os requisitos exigidos pela SIEV, SA pode ser entidade de cobrança de portagens. A Via Verde Portugal e os CTT (e rede Payshop) são exemplos de entidades de cobrança de portagens. O que são os distribuidores retalhistas autorizados? Os distribuidores retalhistas autorizados são as entidades que podem entregar (no caso de ser gratuito) ou vender o DEM aos proprietários dos veículos. A distribuição destes equipamentos – uma vez que constituem elemento integrante da matrícula – implica realizar a associação do DEM à matrícula do veículo. Qualquer entidade que cumpra os requisitos exigidos pela SIEV, SA pode ser distribuidor retalhista. A Via Verde Portugal, os CTT são exemplos de distribuidores retalhistas.

II - PORTAGENS ELECTRÓNICAS Se o DEM tiver algum problema, o proprietário do veículo pode trocá-lo? Sim. Como qualquer equipamento, o DEM tem uma garantia que cobre defeitos de fabrico. O mau manuseamento do equipamento não está coberto pela garantia. O mesmo DEM pode ser utilizado em mais de um veículo? Não. O DEM constitui a matrícula electrónica de um determinado veículo e só desse. Cada veículo tem o seu próprio DEM. Quando o proprietário vender o seu veículo, fica com o respectivo DEM? Não. O DEM acompanha sempre o veículo e é indissociável deste, constituindo a respectiva matrícula electrónica. No momento da venda do veículo, o proprietário deverá, sim, cancelar o contrato que eventualmente tenha celebrado com uma entidade de cobrança de portagens (sistema de pagamento) com referência àquele DEM. O DEM pode ter outra utilização que não o pagamento de portagens, como por exemplo, o pagamento de parques de estacionamento, como já acontecia com a Via Verde? Sim. O proprietário do veículo no qual está instalado o DEM pode aderir, voluntariamente, ao pagamento de outros serviços por recurso ao DEM. 4. Entidades O que é a SIEV, SA? A SIEV – Sistema de Identificação Electrónica de Veículos, SA (SIEV, SA) é uma sociedade de capitais totalmente públicos, à qual foi concessiona da gestão do sistema de identificação electrónica de veículos, assente na utilização do DEM. A SIEV, SA é a responsável por autorizar as entidades que operam no sistema. O processo de autorização visa assegurar que as entidades autorizadas estão capacitadas para a função, são idóneas e podem ser adequadamente responsabilizadas. O que são as entidades de cobrança de portagens? As entidades de cobrança de portagens (ou ECP), a autorizar pela SIEV, SA, são responsáveis por assegurar a gestão dos sistemas de pagamento oferecidos aos utentes para pagamento de portagens electrónicas, intermediando assim a relação e os

sexta-feira 25 de junho de 2010

Especial

1. Auto-estradas sem portagem manual O que é uma portagem electrónica? É uma portagem em que a cobrança da taxa de portagem assenta na identificação electrónica do veículo no momento da passagem no ponto de cobrança ou, não sendo aquela identificação possível, por meio de registo vídeo da matrícula do veículo. O que é uma portagem exclusivamente electrónica? É uma portagem sem possibilidade de pagamento manual no local. Numa praça de portagem tradicional, há normalmente uma via de portagem electrónica e uma ou mais vias para pagamento manual. Nas auto-estradas sem portagem manual, ou seja, com portagens exclusivamente electrónicas, há apenas e só vias de portagem electrónica, não estando disponíveis vias para pagamento manual, pelo que não é possível a paragem do utente e o pagamento em dinheiro ou equivalente no exacto momento da passagem. O que é uma auto-estrada sem portagem manual? Trata-se de uma auto-estrada com portagens exclusivamente electrónicas. Nesse caso, há apenas vias de portagem electrónica, não estando disponíveis vias para pagamento manual, pelo que não é possível a paragem do utente e o pagamento em dinheiro ou equivalente no exacto momento da passagem. As portagens exclusivamente electrónicas estão instaladas em “praças de portagem”? Nas auto-estradas sem portagem manual, ou seja, com portagens exclusivamente electrónicas, pode não existir verdadeiramente uma “praça de portagem”, mas apenas um conjunto de pórticos de portagem (em plena via, como é o caso do Grande Porto, da Costa de Prata e do Norte Litoral, ou nas entradas e saídas das auto-estradas), sob o qual passam os veículos. Como sabe o utente que vai passar por uma auto-estrada sem portagem manual, ou seja, com portagem exclusivamente electrónica? Os lanços com portagem estão devidamente assinalados, antes de se iniciarem, com um painel de “lanço com portagem”. No caso dos lanços de auto-

estradas sem portagem manual ou seja, com portagem exclusivamente electrónica, é apresentado um painel de “lanço com portagem electrónica”. Como é que o utente sabe o valor da taxa de portagem que é devida numa auto-estrada sem portagem manual, ou seja, com portagem exclusivamente electrónica? No caso das concessões do Grande Porto, da Costa de Prata e do Norte Litoral, com portagens abertas de plena via, o valor da taxa de portagem é fixo para cada um dos pontos de cobrança. O valor das taxas de portagem devidas em cada um dos pontos de cobrança, por classe de veículo, é anunciado em painéis próprios no local. Como se pode pagar a taxa de portagem numa auto-estrada sem portagem manual, ou seja, com portagem exclusivamente electrónica? O utente deve associar o seu DEM a uma entidade de cobrança de portagens, aderindo a um sistema de pagamento, o que permitirá accionar esse sistema de pagamento sempre que a passagem do DEM seja detectada pelo pórtico de portagem. Excepcionalmente, se não tiver associado o seu DEM a um sistema de pagamento, o utente poderá regularizar o pagamento a posteriori, no prazo de 5 dias úteis, realizando o pagamento nas Estações dos CTT, na rede Payshop e noutros locais que venham a aderir ao sistema. Não procedendo a essa regularização, será considerado um infractor. 2. Sistemas de pagamento Quais são os sistemas de pagamento aceites nas portagens exclusivamente electrónicas? Os sistemas de pagamento que podem ser associados ao DEM são os seguintes: • Pagamento automático com contrato, com débito em conta bancária: • Pré-pagamento com identificação do proprietário do veiculo, com carregamento de montantes previamente á passagem nas portagens. • Pré-pagamento anónimo, com carregamento de montantes previamente á passagem nas portagens. A adesão a um sistema de pagamento implica o pagamento de um montante inicial? Se a adesão a um sistema de pagamento implicar um pagamento inicial, este tem necessariamente de reverter a favor do utente, no pagamento de portagens de vias que utilize.

utilizadores que num determinado momento não disponha de um sistema de pagamento válido. O póspagamento não é uma modalidade de pagamento, e apenas deve ser utilizado a título excepcional e como solução de recurso. O que são os custos administrativos? Se não pagar a taxa de portagem, o proprietário do veículo tem cinco dias úteis para regularizar o pagamento da taxa de portagem, acrescida dos respectivos custos administrativos, em função dos custos adicionais de cobrança que impõe ao sistema. Caso o pagamento não seja efectuado dentro deste prazo, o proprietário do veículo está em infracção, e ser-lhe-ão debita dos custos administrativos, para além das coimas a que eventualmente haja lugar. Como é que um utente cujo veículo ainda não disponha de DEM pode pagar a taxa de portagem numa autoestrada sem portagem manual, ou seja, com portagem exclusivamente electrónica? Transitoriamente, os veículos poderão ser identificados pelas suas matrículas, em vez de serem identificados pelo seu DEM. Os utentes poderão associar um dos sistemas de pagamento ao número de matrícula do seu veículo, sendo que esse sistema de pagamento será accionado sempre que a passagem do veículo seja detectada no pórtico de portagem.

Os sistemas de pagamento referidos para as portagens exclusivamente electrónicas também são aceites nas vias de portagem electrónica das praças de portagem tradicionais? Até 1 de Janeiro de 2011, os utentes que tenham aderido aos sistemas de pré-pagamento com identificação do proprietário do veículo e de prépagamento anónimo, para efeitos de pagamento de portagens exclusivamente electrónicas, devem continuar a utilizar as vias de pagamento manual quando passam em praças de portagem tradicionais que disponham dessa opção. Após aquela data, esses utentes poderão passar a utilizar sempre, em todas as autoestradas, as vias de pagamento electrónico.

3. Veículos estrangeiros

O que acontece se o utente não tiver associado o seu DEM a um sistema de pagamento e, ainda assim, passar numa portagem exclusivamente electrónica? Excepcionalmente, poderá ser utilizada a solução do pós-pagamento, nos 5 dias úteis seguintes à passagem na portagem electrónica, realizando o pagamento nas Estações dos CTT, na rede Payshop e noutros locais que venham a aderir ao sistema. Transitoriamente, na fase de arranque do sistema, esta solução de pagamento estará isenta de custos administrativos, mas futuramente ser-lhe-ão aplicados encargos adicionais, dado o processamento específico que implica. Se o utente não regularizar o pagamento nos 55 dias úteis, passará a ser considerado um infractor. De referir que o pós-pagamento é uma oportunidade facultada aos Quadro 2

maiahoje

Os veículos estrangeiros também pagam as portagens exclusivamente electrónicas? Sim. Os veículos estrangeiros estão obrigados à utilização de um identificador electrónico próprio, ao qual tem de estar associado um sistema de pagamento automático (cartão bancário). Alternativamente, poderão utilizar um sistema de prépagamento, com um pré-carregamento mínimo de 50 euros ou de 100 euros, consoante seja ligeiro ou pesado, e pagando uma caução pelo equipamento. Onde é que os veículos estrangeiros podem obter o seu dispositivo electrónico? Nas áreas de serviço e em outros locais que a entidades de cobrança de portagens disponibilizem.

Fonte: Ministério das Obras Públicas e Telecomunicações (MOPTC)

Em que vias da rede rodoviária nacional, e onde nessas vias, estão instaladas portagens exclusivamente electrónicas? Quadro 1

Quadro 1

Quais os valores das taxas de portagem que vão ser praticados nas concessões do Grande Porto, Costa de Prata e Norte Litoral? Quadro 2


maiahoje

sexta-feira 25 de junho de 2010

Especial

23


254  
Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you