Page 1

pub

www.maiahoje.pt

maiahoje

23 JUl - 12 AGO 2010

Ano XI | Nº 256 Bi-Mensal | Sai às Sextas Director: Artur Bacelar press@maiahoje.pt

0.50 =C

jornal regional de grande informação

IVA incluído

\\ investimento

PUB

Brisa obrigada contratualmente a melhorar as condições da circulação dos automobilistas

A3 “Maia/Santo-Tirso” passa para três vias Alargamento é obrigatório por lei. Empreitada estende-se por mais de 12 km e tem conclusão prevista para Março de 2012. Vão ser investidos 42 milhões de euros. \\ trabalho

p.03

\\ política

EFEMÉRIDE Foi a 9 de Julho de 1985

Câmara “emprega” ex-trabalhadores da Qimonda

Manuel Oliveira recandidata-se à Concelhia da Maia da Juventude Popular.

31 maiatos benificiam de uma candidatura piloto no âmbito do Fundo Europeu de Ajustamento à Globalização

p.07

p. 04

\\ exposição

Alunos de fotografia do INED expõe “olhares inéditos” para ver até final do mês na Junta de Vermoim

p.14

\\ desporto

Maia Handball Cup 2010 decorre no Pavilhão da Maia

p. 18

\\ juventude

Maiact 2010, festival da juventude já “arrancou”. Música é este fim-de-semana.

pub

p. 24

p.09 pub


02

sexta-feira 23 de julho de 2010

Página dois editorial \\ artur bace|ar director

maiahoje

CASOS DE POLÍCIA

Assalto à mão armada em farmácia \\ No dia 8 de Julho uma dupla de ladrões assaltou a farmácia Silva Escura, na Maia roubando todo o dinheiro existente na caixa registadora

Constituição da República Pedro Passos Coelho, pouco tempo após a sua eleição como presidente do PSD e potencial candidato a Primeiroministro, começa agora a mostrar a sua “fibra”. Marcando a agenda política ao seu ritmo, está a encostar o actual Primeiroministro para a posição de um vulgar comentador político. Na realidade a actividade política nos últimos dias gerese pelo que o líder do PSD diz ou não diz. Sócrates ainda tentou desvalorizar a postura do seu adversário colocando “segundas figuras” como o líder parlamentar, Francisco Assis (derrotado em várias eleições), a responder às suas questões e posições. Agora, fragilizado, viu-se obrigado a responder directamente ao líder da oposição, sinal de que algo já está a mudar. Mas voltando a Passos Coelho, a estratégia que delineou para governar o seu país, anunciada desde o congresso do seu partido, passa por uma «actualização da Constituição da República», que recorde-se, necessita de um apoio muito largo na Assembleia (dois terços) e promulgação pelo Presidente da República. Assim sendo, obrigatoriamente terá que contar com o apoio total do PS ou do grupo PP/BE/PCP/PEV o que acho difícil. Assim compreende-se que esta proposta do PSD (cujo líder já avisou ser apenas um ponto de partida para discussão interna), não serve actualmente para mais nada a não ser marcar Agenda e “chatear” o PS. Pessoalmente entendo que é na realidade necessária um revisão constitucional, até porque num Portugal democrático, com mais de 30 anos de democracia não se entende como é que no preâmbulo ainda subsiste a ideia de «abrir caminho para uma sociedade socialista». É, no mínimo, ridículo. Mas muitas mais “ideias” destas, desajustadas da realidade, subsistem pelo que seria moroso e extensa a minha opinião sobre a matéria. Que falar por exemplo da questão de Olivença que é uma cidade e um município numa zona fronteiriça cuja definição é objecto de litígio entre Portugal e Espanha, reivindicada por ambos os países e administrada de facto como parte integrante da comunidade autónoma da Extremadura, apesar da Constituição Portuguesa dizer no artigo 5º , ponto 3 que «o Estado não aliena qualquer parte do território Português ou dos direitos de soberania que sobre eles exerce». De referir que em 1817 a Espanha reconheceu a soberania portuguesa subscrevendo o Congresso de Viena de 1815, comprometendo-se a devolver o território o mais prontamente possível. Porém, até aos dias de hoje, tal ainda não aconteceu. Mais uma vez, ridículo. A terminar, e porque nos diz directamente respeito, uma das barbaridades encontra-se no artigo 38 onde se lê que «O Estado assegura a liberdade e a independência dos órgãos de comunicação social perante o poder político e o poder económico, impondo o princípio da especialidade das empresas titulares de órgãos de informação geral, tratando-as e apoiando-as de forma não discriminatória e impedindo a sua concentração, designadamente através de participações múltiplas ou cruzadas». Sem comentários.

pub

No início da tarde de dia 8 de Julho, um indivíduo entrou na farmácia da freguesia de Silva Escura, na Maia, apontando uma arma de pressão de ar à funcionária do estabelecimento. O assaltante roubou todo o dinheiro existente na caixa registadora, cerca de 140 euros, e abandonou o local num veículo de baixa cilindrada onde o “parceiro” o esperava. Os dois indivíduos, de 28 e 29 anos, residentes na Maia foram detidos pela Polícia Judiciária do Porto no dia 15 de Julho, tendo sido libertados posteriormente pelo juiz que os ouviu em primeiro interrogatório. Segundo o Correio da Manhã, cinco dias depois um dos indivíduos tentou assaltar a gasolineira do Jumbo da Maia, ao arrombar a porta de entrada com o mesmo veículo. Dirigiu-se à funcionária com a arma usada no assalto à farmácia, que havia sido apreendida pela PJ, mas abandonou o local sem levar nada. Os arguidos estão, agora, obrigados a apresentações diárias na PSP. Atropeladas em cima da passadeira No dia 15 de Julho, quinta-feira, duas mulheres de nacionalidade ucraniana foram atropeladas numa passadeira junto a uma rotunda da EN14, na Maia. O acidente ocorreu ao início da tarde, por volta das 14h45 quando Tânia Kendra, 35 anos, e a filha de pub

16 anos, atravessavam a passadeira. As vítimas foram, então, surpreendidas por um Rover cinzento conduzido por um jovem que circulava a alta velocidade. Tânia ficou com os estilhaços dos vidros do capot alojados no rosto enquanto a filha apenas se queixava de uma perna. Ambas foram transportadas pelos Bombeiros da Cruz Vermelha de Vilar para o Hospital de São João, no Porto, tendo regressado a casa ao final da tarde. Jovem morre a fazer ultra passagem Na passada quinta-feira, dia 15 de Julho, cerca das 15h00, faleceu um jovem de 21 anos de idade vítima de um acidente de viação na EN14, na Maia. A vítima, André Filipe, conduzia uma mota quando se despistou e bateu na traseira de um camião que seguia à sua frente. O jovem foi assistido no local mas acabou por não resistir. Pouco passava das 15h00 quando Mário Santos, condutor do camião, saiu do seu trabalho na Zona Industrial da Maia, para levar produtos à Nestlé. “Só andei três quilómetros”afirmava, quando ouviu um estrondo e, mais tarde após o acidente, em conversa com o condutor de outro camião envolvido, soube como tudo aconteceu. “Parece que me tentou ultrapassar numa zona com duas linhas contínuas. Só que vinha um

outro camião, no sentido oposto. Quando ele se apercebeu disso, guinou a mota e acabou por bater na minha traseira. Foi quando ouvi um estrondo e vi pelo espelho retrovisor a mota a cair. Parei logo para prestar socorro. O condutor do outro camião também. Foi quando ele me disse que ficou com a ideia de que o rapaz já vinha a fazer ultrapassagens há algum tempo”, explicava Mário Santos que ainda foi assistido no local pelo INEM. Foram efectuadas todas as técnicas de suporte básico de vida durante mais de uma hora mas André Filipe não resistiu à gravidade dos ferimentos e faleceu no local. Duas horas após o acidente, Mário Santos ainda se encontrava em estado de choque e nem queria acreditar que estava envolvido num acidente em que falecera uma pessoa. “Só tem 21 anos”, afirmava. A vítima mortal foi transportada pelos Bombeiros Voluntários de Ermesinde para o Instituto de Medicina Legal do Porto para ser autopsiado. O condutor do camião fez o teste de balão, o qual deu negativo. Mais tarde foi levado pela GNR para o Hospital de Santo António, no Porto, para fazer análises ao sangue. O acidente provocou grandes filas de trânsito nos dois sentidos sendo restabelecida novamente a circulação depois das 18h00, quando a mota da vítima foi transportada e a via foi limpa pelos

Bombeiros de Moreira da Maia. Assalto à confeitaria Vermoinho No passado dia 10 de Julho por volta das 21h00, um homem encapuzado com cerca de 1.75m de altura entrou armado com uma pistola e assaltou a confeitaria Vermoinho, na Rua da Cegonheira, em Vermoim, Maia. No interior apenas se encontravam duas funcionárias e o casal proprietário da confeitaria. O assaltante apontou a arma de fogo a uma das funcionárias exigindo-lhe a gaveta da caixa registadora onde estava guardado o dinheiro do dia, montante que não foi possível apurar. Assustada, a funcionária obedeceu e o assaltante, já com o dinheiro, fugiu a pé. As funcionárias ficaram em estado de choque e no exterior da confeitaria ninguém se apercebeu do ocorrido. No local esteve presente a PSP da Maia, a quem está entregue o caso. Assalto em Santa Maria de Avioso No passado dia onze de Julho, pelas 19h45, na Vila Diagonal em Santa Maria de Avioso, na Maia, uma mulher foi abordada por um homem com cerca de 30 anos, que lhe apontou uma pistola e lhe tirou a carteira e fugiu a pé. O caso está agora, entregue à PJ. Rita Alves Filipa Fernandes


maiahoje

sexta-feira 23 de julho de 2010

mh jornal regional de grande informação

PROPRIEDADE DE:

Publireferência, Lda. REGISTADA NA 2ª CRPC MAIA CONTRIBUINTE NÚMERO 509 316 620

DIRECTOR DA PUBLICAÇÃO: Artur Bacelar, TPJ 6262 artur@maiahoje.pt REDACÇÃO: Carlos Barrigana, TPJ 8037 carlos@maiahoje.pt Francisco José Bacelar, TPJ CO592 francisco@maiahoje.pt Rita Alves rita.alves@maiahoje.pt Rita Santos rita@maiahoje.pt Inês Baptista ines@maiahoje.pt Filipa Fernandes filipa@maiahoje.pt Filipa Seabra fseabra@maiahoje.pt

03

Grande Maia

OBRAS

Alargamentos obrigatórios

42 Milhões em vias Maia/Santo Tirso \\

A Brisa – Auto-estradas investe 42 milhões para o alargamento do troço na A3 de duas para três vias

As obras de alargamento do sublanço Maia/Santo Tirso da A3 – Auto-estrada Porto/Valença vão ter início brevemente. A Brisa investiu 42 milhões de euros para aumentar o troço entre as duas cidades de duas para três vias em cada sentido. O alargamento irá desenvolver-se ao longo de 12,45km, com conclusão prevista para Março de 2012. Alargamentos obrigatórios Os alargamentos constituem uma obrigação contratual perante o Estado, como resulta da Base XXVII

ao DL 294/97, de 24 de Outubro, com as alterações introduzidas pelo DL 247-C/2008, de 30 de Dezembro, que aprovou o contrato de concessão Brisa. Segundo afirma, um tráfego médio diário igual ou superior a 35 mil veículos implica o alargamento para 2x3 vias enquanto que, por sua vez, um tráfego médio diário igual ou superior a 60 mil veículos implica o alargamento para 2x4 vias. Maior qualidade e segurança Estas obras têm como objectivo melhorar as condições de

reconstrução de obras de arte, mudanças na sinalização e esquemas de circulação e interacção com ramos e nós de ligação bem como áreas de serviço. Os serviços serão afectados, incluindo o sistema de informação e comunicação Brisa. A autoestrada estará condicionada durante o prazo estabelecido, que está sujeito às condições metereológicas.

circulação nestas zonas o que se converterá em benefícios futuros para os automobilistas, tanto ao nível da qualidade de serviço como da segurança nas estradas. Uma maior fluidez de tráfego garante uma maior comodidade e ganho de tempo. Também o incremento da mobilidade constitui um importante factor de desenvolvimento regional e social capaz de induzir importantes impactos económicos nas regiões servidas pela rede Brisa. A obra de alargamentos implicará a demolição e

Rita Alves

COLABORADORES REDACTORES: António Armindo Soares, TPJ CO 706 soares@maiahoje.pt Manuela Bacelar, TPJ CO 711 manuela@maiahoje.pt COLABORADORES FOTOGRAFIA: Ana Soares TPJ CO 849 António Caldeira, TPJ CO 707 Ferreira Silva TPJ CO 850 Edgar Alves, TPJ CO 708 José Barbosa Manuel Jorge Costa, TPJ CO 710 Paulo Jorge Maia TPJ CO 851 Raúl Silva TPJ CO 852 Bruna Cerqueira (Estágio) Carla Dias (Estágio) CORRESPONDENTES: João Diogo (corresp. Brasil) Williams James Marinho (corresp. EUA)

Ainhoa Carrasco Robles (cor.Espanha) Catarina Almendra (cor.Lisboa) CRONISTAS HABITUAIS: António Neto (política) Deco (Defesa do Consumidor) Fernando Pedroso (poesia) Fordoc (A.N.J.Formadores e Docentes) Luís Clemente Ribeiro (contos) Nelson Azevedo Ferraz (sociedade) Orlando Leal (política) Rogério Gonçalves (sociedade) DESIGN / PAGINAÇÃO: Maxim Bukharov max@maiahoje.pt Vitor Bastos vitor@maiahoje.pt

\\ DIÁRIO do CONCELHO (contratos de ajuste directo entre 08/07/2010 a 21/07/2010) Data

Empresa

Objecto contrato

Prazo Exec.

Valor(euros)

08-07-2010

CASTELENSE - CAFÉ, BAR E REST. LDA

AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE PRODUÇÃO MUSICAL DESTINADOS A 14.ª FEIRA DE ARTESANATO DA MAIA

10

13.000,00

08-07-2010

JOSE PIMENTEL ALVES

AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE ALOJAMENTO PARA ARTESÃOS PARTICIPANTES NA 14.ª FEIRA DE ARTESANATO DA MAIA

10

7.700,00

15-07-2010

IVO RIBEIRO, UNIPESSOAL, LDA

Aquisição de pequenas reparações ao domicílio visando proporcionar uma melhor qualidade de vida aos idosos do concelho da Maia, no âmbito do proj. Novos Laços

365

19.200,00

16-07-2010

GHESA INGENIERA E TEC. SA SUCURSAL

Aquisição de Serviços de Manutenção e Limpeza de Lagos e fontes Municipais com equipamentos de Elevada Complexidade, pelo período de um ano, renovável até três anos

1096

73.780,20

20-07-2010

EUROTUX INFORMÁTICA, SA

Aquisição e implementação de um sistema storage visando eficiência, fiabilidade e aumentar a capacidade de armazenamento de informação, no âmbito do projecto SIMA - Sistema Integrado de Modernização Autárquica

45

74.860,00

DEPARTAMENTO COMERCIAL: comercial@maiahoje.pt 20-07-2010

SASIL-CONS. CIVIL E OB. PÚB. LDA.

RECTIFICAÇÃO, DRENAGEM DE ÁGUAS PLUVIAIS, PAVIMENTAÇÃO E REPAVIMENTAÇÃO DE ARRUAMENTOS DIVERSOS EM VÁRIOS LOCAIS DO CONCELHO, INCLUINDO A AQUISIÇÃO DE BETUME ASFÁLTICO E A RESPECTIVA APLICAÇÃO - RUA DO GODIM DEMOLIÇÃO DE PAVIMENTOS, EXECUÇÃO DE REDE DE DRENAGEM DE ÁGUAS PLUVIAIS, LANCILAMENTO, PAVIMENTAÇÃO, DEMOLIÇÃO E EXECUÇÃO DE PASSEIOS; RUA CONSELHEIRO COSTA AROSO EXECUÇÃO DE PLATAFORMA SOBRE VALETA EXISTENTE, NA FREGUESIA DA MAIA; VEREDA DE ABÍLIO JOSÉ SANTOS EXECUÇÃO DE PASSEIOS E DRENAGEM DE ÁGUAS PLUVIAIS; RUA DO BEATO DOMINGOS JORGE E RUA ALTINO DA SILVA GOMES EXECUÇÃO DE PASSEIOS - FREGUESIA DE VERMOIM 90

147.255,80

21-07-2010

Regaflor Paisagismo e Ambiente, Lda

Aquisição de Serviços de transplante de 31 exemplares (liquidambares) e eliminação das caldeiras, implantados nos passeios envolventes à Urbanização do Solheirinho, freguesia de Nogueira 30

22.475,00

SEDE / REDACÇÃO / D.COMERCIAL Rua dos Altos, Edifício Arcada, 12 4470 - 235 Maia Telefone 22 406 21 26 Fax. 22 406 21 25 Depósito legal 147209/00 DGCS nºo 123524 Tiragem 3.000 exemplares IMPRESSÃO E EMBALAGEM: Empresa do Diário do Minho Braga Os artigos de opinião são da responsabilidade de quem os assina, não reflectindo nem vinculando a opinião dos proprietários, editores, redacção, ou director do Jornal. A direcção de informação do Jornal é defensora da plena liberdade de expressão, reservando-se no entanto a não publicar artigos de opinião que prejudiquem deliberadamente a imagem e liberdade de outros. É política do Jornal o pluralismo e isenção nos assuntos tratados.

pub

REVOGAÇÃO EXPLICAÇÕES DE - MATEMÁTICA

EXPLICAÇÕES

PROCURAÇÃO - FÍSICA

ALEMÃO E PORTUGUÊS

- GEOMETRIA DESCRITIVA

PARTICULARES ATÉ AO

Eu, Laurindo Moreira Fernandes, venho

ENSINO UNIVERSITÁRIO

POR ALUNO DE ENGENHARIA DO ENSINO SUPERIOR.

por este meio, comunicar a revogação

BONS RESULTADOS!

da Procuração passada a Zaida Maria

PREÇOS MUITO ACESSÍVEIS. MEMBRO HONORÁRIO Corpo de Voluntários de Protecção Civil da Maia desde 24/11/2007

Moreira Azevedo Fernandes.

TEL. 91 714 43 08 Jornal MaiaHoje - Edição nº 254 - 25 de Junho de 2010

CONTACTAR 960 144 111


04

sexta-feira 23 de julho de 2010

Grande Maia

\\ Opinião * Ricardo Oliveira

Médicos Express Fala-se recorrentemente que em Portugal se assiste a uma escassez de profissionais médicos, fruto de um sistema com poucas vagas de entrada no curso de Medicina, e também de poucas faculdades de Medicina, as últimas estimativas apontam que no ano de 2013 existirá uma falta de médicos significativa, pois os médicos actualmente no activo, atingirão a idade reforma nessa altura. A criação de mais faculdades de Medicina era mandatória, uma vez que fruto de más políticas sucessivas na atribuição de vagas, por isso mesmo, nos últimos 10 anos foram criadas mais 6 faculdades de Medicina em Portugal. Destas, 2 cursos têm colaboração com faculdades já existentes (casos da Madeira e dos Açores), 2 foram criadas de raiz com um programa curricular de 6 anos, mas com objectivos pedagógicos distintos das que já existiam (Minho e Covilhã), e finalmente as restantes 2 abertas a pessoas já licenciadas em áreas da Saúde (Algarve e Aveiro) com um programa curricular de 4 anos. As faculdades actuais estão sobrelotadas, por isso a ideia de proporcionar 2 cursos de Medicina a pessoas que já têm outro curso no domínio da saúde pareceme louvável, pois iremos ter seguramente médicos que no final, devido ao seu percurso académico e profissional, terão necessariamente uma perspectiva diferente da medicina e do que é ser médico. O que me parece reprovável é o facto de estes cursos para licenciados serem feitos num tempo mais reduzido do que todos os cursos normais de Medicina. Os defensores desta redução no número de anos apontam exemplos de outros países, onde o curso de medicina também tem menor número de anos. Esquecem-se porém que a sua carga horária diária é muito superior, imbuído num contexto hospitalar e social bem diferente do Português. Portugal é reconhecido por um ensino médico de excelência, cotando-se mesmo como um dos melhores neste domínio. Médicos e professores mais velhos, afirmam que este ensino se tem vindo a deteriorar, e penso que esta maneira de tentar resolver o problema da escassez de médicos, não é mais do que remedeio com consequência na qualidade dos profissionais área da saúde prévia. Falo também com experiência pessoal, pois tenho igualmente uma formação académica prévia distinta do curso de Medicina. Antes de entrar em Medicina, pensei que sabia muito mais do que aquilo que efectivamente sabia, e hoje não tenho dúvidas que a formação base adicional que Medicina me proporcionou é importante para que seja cada vez melhor. A janela de oportunidades para jovens que não conseguiram entrar à primeira no curso dos seus sonhos tem de continuar aberta, até porque tenho a certeza que o seu contributo irá ser benéfico. Agora esta forma de formação de Médicos Express é que não me parece a adequada para contribuir para os níveis de qualidade do ensino médico. Contudo, posso estar errado. Muito sinceramente espero estar errado… Mas lá para o ano de 2015 todos nós teremos a certeza das vantagens e limitações de cada um dos cursos de cada uma das faculdades de Medicina.

EMPREGO

maiahoje

IEFP e Câmara assinam contratos-piloto

Autarquia maiata dá «nova oportunidade» laboral a desempregados da antiga Qimonda \\ A Câmara Municipal da Maia foi a única até ao momento no país a recorrer ao Fundo Europeu de Ajustamento à Globalização. As contas são simples, a autarquia dá trabalho, a Europa paga. Trinta e um ex-trabalhadores da Qimonda já estão nestas circunstâncias a exercer diversas funções na câmara. Desporto, Biblioteca, Cultura, Ambiente, Finanças, Recursos Humanos e Administração Geral são as sete áreas temáticas em que estão inseridos, desde 5 de Julho, os 31 ex-funcionários da antiga maior exportadora portuguesa, sedeada em Vila do Conde. Inscritos no Centro de Emprego da Maia foram acolhidos pela autarquia no âmbito do Fundo Europeu de Ajustamento à Globalização (FEG). «A Câmara da Maia foi a única instituição, até ao momento, a candidatar-se a tão importante fundo e à execução de um objectivo que é social», referiu Bragança Fernandes na assinatura dos contratos, no passado dia 14 de Julho. O presidente da autarquia maiata asseverou que esta «é uma forma de manifestar o nosso carinho pelas pessoas que tanto sofreram e de lhes dar uma nova oportunidade para que se insiram no mercado de trabalho». O edil louvou ainda a celeridade do processo, uma vez que a candidatura da câmara foi submetida ao Centro de Emprego da Maia a 7 de Maio e aprovada a 2 de Julho, tendo os primeiros 31 desempregados iniciado funções três dias depois. Adolfo Sousa, director do centro, congratulou-se com o desfecho conseguido para os 73 maiatos dispensados pela Qimonda entre Junho e 5 de Dezembro de 2009. «Dessas 73 pessoas, 27 conseguiram, por meios próprios, encontrar emprego noutras entidades ou empresas, outras apostaram na formação profissional ou criaram o próprio trabalho e algumas delas foram já contratadas pela Nanium», empresa que substituiu a Qimonda. A necessidade de «dar uma resposta a todos os outros, mantê-los ac-

tivos, com a auto-estima em alta» levou o Instituto de emprego e Formação Profissional (IEFP) da Maia a «recorrer aos amigos». No âmbito da Rede Social, o «repto» foi lançado à câmara municipal e «felizmente a resposta foi imediata», não sendo preciso recorrer a outras entidades. «Temos aqui um bom exemplo de uma entidade pública que colocou na sua primeira linha a responsabilidade social», afirmou Adolfo Sousa. Falta dar resposta a oito pessoas que por «questões pessoais, familiares, de saúde, não têm neste momento condições de integração neste programa». De ressaltar que três destes estão a terminar o processo de reconhecimento e certificação de competências, «que vai possibilitar a integração em estágio profissional», sublinhou o director do Centro de Emprego da Maia. «É uma brisa para nós» Na cerimónia oficial de assinatura dos contratos marcaram presença nove desses 31 maiatos. Entre eles estava Rosa Gavina, de 29 anos. Depois de sete anos na Qimonda foi integrada na área dos recursos humanos da Câmara da Maia. «É um trabalho completamente diferente do que fazia na Qimonda. Lá trabalhava com algo mais prático, com equipamento. Aqui estou a trabalhar com papéis e pessoas. É um desafio, principalmente para mim que sou uma pessoa acanhada e tenho que lidar diariamente com público», disse. Apesar disso considerou que se trata de «uma oportunidade de ocuparmos o nosso tempo, embora não seja uma oportunidade definitiva, mas sempre pode abrir novas portas. É uma brisa para nós», frisou.

Sérgio Carvalho trabalhava há seis anos na empresa quando foi despedido. Integra agora a contabilidade da autarquia maiata com a consciência de que «isto é uma ocupação e não um emprego». Assim sendo, garantiu, «a nossa obrigação é continuar a procurar activamente, porque isto tem um fim e temos que arranjar uma situação mais estável». Dos microships da Qimonda para a Câmara da Maia veio também Alexandra Soares. Depois de seis anos na área de Engenharia, onde testava os produtos antes de irem para a produção vai agora estar um ano na administração geral. O tempo que decorreu entre os dois trabalhos foi «muito frustrante», uma vez que desde que foi despedida esta é a primeira oportunidade. «Já fui a várias entrevistas, mas nunca fui chamada para trabalhar». A adaptar-se à nova ocupação confessou estar «bem mais animada». O projecto, que constitui um investimento de cerca de 125 mil euros, totalmente financiado pelo FEG, tem a duração de um ano para os desempregados integrados na câmara e de cinco meses para os dez a prestar serviço na Quinta da Gruta. Desemprego e SCUTs Na assinatura dos contratos, Bragança Fernandes frisou que «o desemprego na Maia continua a diminuir, estando muito abaixo do nível nacional, graças ao grande esforço que a autarquia tem para resolver os problemas rápida e eficientemente». Para o edil este tipo de projectos de combate ao desemprego «não são novidade», tendo usado o caso da Texas Instruments e da Finex como exemplos análogos ao

da Qimonda. «Quando a Texas Instruments decidiu fechar portas e partir para outras paragens, colocando quase um milhar de trabalhadores no desemprego, adquirimos o imóvel e nele nasceu o primeiro Parque de Ciência e Tecnologia do país, o TecMaia e passados estes anos temos mais de mil postos de trabalho criados, mais de uma centena de empresas instaladas e prevemos, até 2013, ter criado mais mil novos postos de trabalho», disse o autarca. Relativamente à Finex, Bragança Fernandes, garantiu que foram assegurados trabalhos, cursos de formação e «todos os empregados foram integrados». Exemplos que mostram «a pujança do concelho, mesmo em crise». Aproveitando a presença dos jornalistas o edil maiato salientou que «portagens sim, mas para todos». Bragança Fernandes advogou que «quando outros ficaram em silêncio, levantei a minha voz contra as portagens nas SCUTs, por saber o que tal significa para as empresas da nossa Zona Industrial e para todos aqueles que, por todo o concelho, escolheram a Maia como porto de abrigo. Introduzindo portagens nestas vias que percorrem e atravessam todo o nosso território, estão a criar dificuldades ao desenvolvimento económico e a retirar competitividade ao tecido empresarial». O presidente da câmara aditou ainda que a crise não se combate com a criação de mais obstáculos ao desenvolvimento e à vida quotidiana as empresas, mas com «parcerias como esta para fomentar o emprego e o aumento da formação». Texto: Rita Santos Foto: Carla Dias

pub


maiahoje SOCIEDADE

sexta-feira 23 de julho de 2010

Grande Maia

05

Dia do Funcionário da Câmara Municipal da Maia

Homenagem como prato principal \\

Cerca de 650 funcionários da autarquia reuniram-se num almoço informal para convívio e troca de experiências.

A Câmara Municipal da Maia assinalou pelo oitavo ano consecutivo o Dia do Funcionário. Em dia de Feriado Municipal a autarquia juntou cerca de 650 funcionários num almoço na Quinta dos Espigueiros, em Santa Maria de Avioso. Bragança Fernandes referiu que esta iniciativa visa homenagear «os melhores funcionários da câmara municipal da Maia», assegurando que este almoço «é um clássico de carinho e convívio». Este ano o número de pessoas diminuiu relativamente ao ano anterior, mas as expectativas do evento foram consideradas positivas. Foram homenageados 59 funcionários que completaram

GUEIFÃES

25 anos de serviço. «É uma maneira de homenagear quem já deu muito ao município», salientou o presidente da Câmara da Maia. Esta lembrança «aos mais novos formula uma mensagem de esperança e aos mais velhos é uma forma de agradecimento pela fidelidade e contributo», aditou. Os funcionários que não foram homenageados têm que esperar pela próxima edição, assim como a Bragança Fernandes ainda faltam cinco anos para completar as bodas de prata na política municipal.

Inês Baptista

Complexo Piscinas de Gueifães comemorou 10 anos

O Guinfas completou 8 anos \\ A Câmara Municipal da Maia através do seu Departamento de Desporto levou a efeito, na tarde do passado sábado, no Complexo das Piscinas de Gueifães a 8ª edição dos Jogos do “Guinfas”. Esta iniciativa dirigiu-se aos alunos das Escolas de Natação do Complexo de Piscinas de Gueifães, consistindo na realização de jogos aquáticos para os alunos inseridos nas classes de iniciação, aperfeiçoamento e avançado criança, dos 5 aos 15 anos. Os jogos apresentados foram de carácter lúdico-recreativo, com uma componente muito leve de competição. Os alunos tiveram inúmeras oportunidades, tais como o “jogo do basquete, de pólo, do tiro ao alvo, do copo”, entre muitos outros. Perto de duas centenas de alunos da Escola de Natação fizeram imperar a alegria e a boa disposição. O Complexo Municipal da Piscina de Gueifães é hoje uma realidade bem firmada, assente na oferta de qualidade aos seus cerca de 4000 utilizadores, que prima numa boa gestão de recursos humanos. Prestar um serviço de alta qualidade é prática e uma exigência de uma infra-estrutura do género. A festa do “Guinfas” continua a crescer de entusiasmo e participação, afirmando-se como «uma referência inconfundível para todos os utentes» que frequentam as piscinas, muito especialmente os mais novos, visto que a iniciativa é inteiramente desta faixa etária. ANTÓNIO ARMINDO SOARES

pub


06

sexta-feira 23 de julho de 2010

Publicidade

EDUCAÇÃO

maiahoje

Diagnosticar e acompanhar o uso das TIC

Observatório de Literacia na Maia \\

A Maia vai receber um Observatório para a Literacia e Inclusão Digital – OLID, um instrumento de mais valia para o concelho

Vai ser instalado na cidade da Maia um Observatório para a Literacia e Inclusão Digital – OLID, um instrumento ao serviço dos organismos públicos, dos seus técnicos e decisores. O protocolo de cooperação com o CETAC.MEDIA, organismo baseado na Faculdade de Letras da Universidade do Porto, que visa a instalação do Observatório, foi assinado esta semana pela Academia das Artes da Maia, por incumbência da CMMaia. O OLID está integrado numa rede de dimensão ibérica que agrega no projecto quatro cidades, uma delas espanhola, Sevilha. A Rede de Observatórios para Literacia e Inclusão Digital tem como âmbito diagnosticar e acompanhar o uso das Tecnologias de Comunicação e Multimédia, TIC, por parte dos cidadãos e acompanhar a formação para a cidadania no uso das TIC. Visa, ainda, a elaboração de relatórios anuais sobre o impacto social das políticas de TIC a nível municipal. Entre os seus objectivos apontam-se o desenvolvimento de projectos de investigação orientados para o conhecimento aprofundado da literacia e inclusão digital, em âmbito municipal, assim como conhecer os factores que beneficiam e limitam a literacia e inclusão di-

pub

gital, em âmbito local. O observatório prestará assessoria às Câmaras Municipais nas iniciativas que venham a desenvolver no âmbito

da rede de observatórios. Instalado na Maia, este Observatório tornará o concelho dotado de uma infra-estrutura de matriz

científica, capacitada para monitorizar, analisar e avaliar os impactos dos investimentos e da política que a Câmara Municipal da Maia

tem desenvolvido no domínio da ampla difusão das TIC. Rita Alves


maiahoje

sexta-feira 23 de julho de 2010

Política

07

ENTREVISTA Em véspera de eleições, o recandidato à liderança da JP respondeu às perguntas do Maia Hoje

Manuel Oliveira encabeça projecto que visa «dignificar a estrutura, a Maia e os seus jovens» \\ Transportes e Urbanismo, Economia, Saúde e Segurança vão ser as pedras basilares da recandidatura de Manuel Oliveira à presidência da Juventude Popular da Maia. Com 24 anos, licenciado em Recursos Humanos, o jovem que chegou à JP em 2005 à procura de soluções políticas quer continuar a conduzir a estrutura numa política que rejeita os ataques pessoais e dá primazia ao «ataque a casos sérios». Maia Hoje: Neste momento como é que classificaria a Juventude Popular da Maia? Manuel Oliveira: Classifico a JP Maia como a terceira maior concelhia da JP a nível nacional em termos de militantes, cerca de 450, objectivo que conseguimos na sexta-feira passada. Não era um dos nossos objectivos principais, mas aconteceu e é um orgulho e, mais do que isso, um desafio, pois agora estamos a competir com as concelhias do Porto e de Lisboa ao nível de número de militantes. Mas tanto o reconhecimento interno como o externo fazem-nos acreditar que somos os melhores e que realmente fazemos qualquer coisa pelos jovens e pelo concelho. Por isso, se tivesse que arranjar um adjectivo para a JP Maia seria preocupação. MH: A JP da Maia tem imprimido dinamismo ao concelho com debates, conferências. São projectos como esses que leva na bagagem para um eventual novo mandato? MO: Sim, claramente. Também não fazia sentido se fosse de outra forma. Este ano que passou não foi propriamente fácil, até porque politicamente está enraizado que o ano zero, pós-eleição, é um ano morto, um ano em que poucas estruturas reagem, pouca política há a fazer. Mas acho que nós soubemos dar a volta e uma coisa que nos distingue e pelo qual as pessoas também nos conhecem é que procuramos que haja sempre vontade de fazer política independentemente do tempo, até porque para nós política são 365 dias por ano. Assim, abordamos a Regionalização, na área da Saúde a legalização da eutanásia e fizemos um debate interno muito grande no passado mês de Junho. Discutimos temas da Segurança também, estivemos nas escolas, reforçamos a militância local com a criação dos núcleos e, por isso, para nós não foi um ano zero, antes pelo contrário, foi um ano de solidificar ainda mais a nossa presença no concelho e de mostrar que é possível fazer política quando os outros não a querem fazer, seja por conveniência ou porque não a sabem fazer. É nosso objectivo continuar

nesta onda, neste ritmo até porque se fosse doutra maneira eu nem sequer considerava a recandidatura. MH: Porquê a criação de grupos e qual o futuro deste projecto? MO: Sobretudo porque a estrutura está enorme a nível de militantes e, em termos formais, não há cargos para toda a gente. Embora não seja isso que preocupe a JP da Maia neste momento, achamos que se as pessoas trabalham e se entregam esse reconhecimento deve ser dado. Estrategicamente também é óptimo, porque a criação dos núcleos permite-nos estar 24 horas por dia nesse sítio, saber o que se passa não só com os jovens. Sou até um bocadinho alérgico a quem acha que uma juventude partidária se deve preocupar só com políticas de juventude e acho que toda a gente já percebeu que nós não somos assim. Desta forma, os núcleos são uma concretização de uma proximidade cada vez maior e uma forma de incutir responsabilidades a militantes que são novos na estrutura. Os núcleos englobam, em média, jovens entre os 17 aos 19 anos e, por isso, são pessoas muito jovens que chegaram agora à estrutura, que se identificam não só com a mesma, mas com a sua freguesia. Os núcleos, além de ser um desejo pessoal muito antigo são uma ferramenta para se a Comissão Política quiser fazer trabalho de terreno. O núcleo do Castêlo, já inaugurado, é o que tem mais pernas para andar, que está mais no terreno, mas está prevista a criação de um segundo núcleo em Águas Santas/Pedrouços, na zona mais sul do concelho e depois o

objectivo passará pela zona oeste e pela zona este. Na zona centro temos discutido se valerá a pena implantar ou não um núcleo, mas não é uma hipótese que descuremos. MH: Quais os problemas que a JP detecta no concelho Maia e pelos quais se vai debater no próximo mandato? MO: No mandato anterior definimos três áreas fundamentais que queríamos discutir: Transportes e Urbanismo, Economia e Saúde. O último tema chegámos a debater, os Transportes e Urbanismo já tinham sido debatidos por equipas anteriores, mas é uma questão que na Maia se coloca diariamente, porque a Maia neste aspecto é conhecida pelas melhores e piores razões e não só por quem cá vive, mas por quem nos visita. Por isso é um assunto que nós vamos abordar de certeza. Relativamente ao Urbanismo temos que trazer a público o que realmente se passa com aquele cemitério de cimento, as chamadas piscinas olímpicas. Não deixa de ser um mistério para quem é da Maia e para quem vem para cá viver e confesso que é um assunto que já me está a fazer alguma comichão a nível político. A questão da Economia vai ser também debatida, até pelas últimas estatísticas ao nível do desemprego no concelho. Vamos tentar perceber até que ponto é que realmente a publicidade que se passa da Maia ser um concelho fortemente industrial é verdadeira. Outro tema que começamos recentemente a debater e vamos continuar é a questão da Segurança. Temos visitado juntas de freguesia que se têm queixado desse problema, as forças de segurança locais e temos percebido que há algo a fazer. Consideramos também, enquanto estrutura e enquanto habitantes da Maia, que não é por falta de segurança que os jovens não vivem o centro

da Maia à noite, mas porque não há espaços. E se muitos políticos da Maia se queixam que os jovens não estão à noite no centro da cidade não podemos nós deixar de dizer que esses jovens não estão porque não há vontade política para que eles estejam. Como estrutura vamos tentar puxar por este tema até porque esta é uma das principais queixas que nos chegam. Temos ainda um projecto na manga que envolve a Regionalização, mas tem que ser ponderado e apresentado com conclusões muito sustentadas. Temos feito um esforço para conhecer o concelho da Maia e para termos um conhecimento de causa que nos permita tentar encontrar uma solução e permitir que este projecto não reúna somente uma vontade da nossa equipa em trabalha-lo, mas acima de tudo que seja um projecto útil para a Maia e faça a pessoas pensar. MH: O que pensa deste executivo municipal? MO: Tenho achado piada, enquanto presidente da estrutura, quando nos acusam de dizer certas coisas e tomar certas posições porque já não estamos em coligação. Isso tem-me feito rir um bocado, porque me recordo que antes das últimas autárquicas a JP, com o Eric Rodrigues, tomou posição relativamente à toxicodependência que se regista no centro da Maia. Lembrome que, nessa altura, a estrutura fez frente à Câmara e pediu explicações, mesmo em período de coligação. Ainda há cerca de uns meses, decidimos tomar uma posição sobre a má política e os maus políticos que povoam a assembleia municipal, porque embora não tenhamos nenhum representante, afecta-nos pois estamos em todas as assembleias como espectadores e fazemos questão de levar jovens connosco. Na penúltima as coisas não correram muito bem, como não têm vindo a correr, não só ao nível do comportamento de alguns deputados municipais, mas no que concerne à discussão dos temas que muitas vezes acabam em ataques meramente pessoais. Esta foi a gota de água, pelo menos para nós e decidimos reagir. Na nossa opinião há deputados municipais que deveriam ter outra atitude. Se as pessoas são eleitas para desempenhar um cargo devem assumi-lo e desempenhá-lo ao mais alto nível e não só de quatro em quatro anos. Contudo, a crítica acontece mesmo internamente. Como já referi em outras ocasiões os principais críticos do CDS na Maia somos nós, porque queremos o melhor e se criticarmos o nosso partido, muito mais depressa criticamos quem nos representa, quem foi a votos, teve uma

maioria absoluta e faz questão de o dizer. E mesmo aqueles que estão na oposição e se denominam líderes de oposição e que muitas vezes deixam a desejar. MH: Como vê algumas saídas de ilustres militantes do partido? MO: Há certas facções no CDS da Maia que têm que começar a saber viver com o passado e têm que começar a aprender que a história faz-se de coisas positivas e de coisas negativas. Têm que saber conviver com isso e tirar o melhor de todas as situações. Como militante preocupo-me com a vida da estrutura e acho que com a liderança de José Eduardo Azevedo o CDS Maia ganhou um positivismo maior. MH: Com as eleições à porta, como espera que este processo decorra? MO: Espero que, como sempre, seja um processo tranquilo, extremamente digno da estrutura e dos seus militantes e que realmente seja mais um momento de afirmação do projecto que nós temos, principalmente da lista que vou encabeçar. Que seja a constatação de um projecto que seja contínuo ao que iniciamos há um ano atrás e que, acima de tudo, dignifique a estrutura, a Maia e os seus jovens. Um projecto de continuidade, mas sempre a querer mais, um projecto que vai buscar muitas coisas ao projecto antigo para serem alvo de mais estudo e trabalho e outras vão surgir de novo. Temos também militantes novos que vão entrar e vão dar um contributo diferente e isso vai fazer com que possamos chegar a outras áreas. Vai ser um projecto que mostre que os jovens estão atentos e que não querem desconstruir mas construir. Não fazemos politica para atacar ninguém, fazemos política para atacar casos sérios. MH: Quais as suas previsões para a próxima quarta-feira? MO: Já o disse e volto a dizer: não tenho qualquer tipo de receio que haja uma oposição na próxima quarta-feira. A JP da Maia tem pessoas que têm capacidades para discutir uma liderança da estrutura. Pessoalmente considero saudável que assim seja, não só porque respeita a estrutura e mostra que os militantes estão atentos e se preocupam, mas também é sinal que internamente somos diferentes. MH: O que seria um boa votação? MO: Uma boa votação seria os cerca de 450 militantes. No entanto, em média, temos cerca de 40-50 militantes a votar, embora dependa de vários factores, neste caso, as férias. A estrutura este ano cresceu, mesmo a nível de militantes activos, por isso se não espero mais pelo menos o mesmo. Rita Santos


08

sexta-feira 23 de julho de 2010

Política

\\Ângulo Recto António Neto

PENSAMENTOS REFLEXIVOS! (Conclusão) Como já tive oportunidade de afirmar, há na nossa vida política, à partida, muitos equívocos que condicionam uma reflexão séria e a apresentação de medidas concretas adequadas para solucionar os complexos problemas que estamos a enfrentar. A embrulhada em torno da instalação obrigatória dos CHIPS (tipo de pagamento electrónico das portagens – portagens virtuais) em todos os veículos é o exemplo da falta de estudo e ponderação das consequências que tal medida implicaria e que sensatamente foi revogada por todos os Partidos da oposição com argumentos consistentes. A aplicação do sistema de pagamento das portagens conforme estava previsto não deixava qualquer opção aos automobilistas e ponha em causa a sua integridade, privacidade e confidencialidade e apenas serviria para substituir portageiros (postos de trabalho por máquinas). A colocação de portagens nas SCUTS ficou também ligada pelas piores razões à tentativa de “chipar” electronicamente as viaturas sem que o Governo tivesse argumentos plausíveis que fundamentasse tal decisão. Há também quem, a propósito das auto-estradas, condene as parcerias público-privadas para determinados investimentos e actividades económicas com intervenção Estatal e aceite outras numa contradição insanável. O Estado por si só não pode, nem deve assegurar todo o Investimento e outros há em que não se deve substituir aos privados tendo em consideração o tipo de investimento, actividade económica e fins a que se destina. As parcerias público-privadas não são por si só uma má opção e até serão bom caminho em muitos sectores de Investimento desde que salvaguardados os princípios do concurso, da transparência, rigor, controlo de execução e fiscalização. Não se pode ter uma lógica de defesa de ideias e projectos, nomeadamente, no plano do investimento e da economia que falharam noutras latitudes ou empurraram as populações para o isolamento, o desemprego e a pobreza. Como alguém afirmou “Mudou atmosfera da vida. Isso conseguiu-se com a transparência, com a discussão aberta e livre…”. Não nos podemos inibir de discutir quais as melhores soluções e opções económicas, sem ter em perspectiva que o Estado não tem todos os meios para garantir o desenvolvimento e crescimento económico e que os privados têm um papel decisivo nos resultados que se possam obter em função dos seus procedimentos e atitudes. Não basta apostar num caminho sem sustentar como se constrói, com que meios, com quê e com quem! Por outro lado a racionalização de recursos é sempre uma boa medida, sem esquecer que racionalizar implica rentabilizá-los e aproveitar de forma adequada as condições e os meios instalados e disponíveis. O País não pode assistir à introdução de medidas sem que se interrogue se as mesmas serão uma boa solução. Há problemas estruturais que nunca foram resolvidos e há muitas medidas que ao longo dos anos foram tomadas por sucessivos Governos meramente por tacticismo eleitoral com toda as implicações para o desenvolvimento e crescimento sustentado do País. O nosso Concelho tem sido vítima de muitas destas opções e mais uma vez será penalizado pela decisão recentemente tomada no que concerne às SCUTS, como foi denunciado fundamentadamente pelo Presidente da Câmara e Comissões de Utentes. Os princípios e a coerência têm como pressupostos a aplicação não cega dos mesmos, a sua adaptação e conjugação às particularidades e especificidades de cada localidade e região. A aplicação cega de princípios demonstra fragilidade e é um perigo para o futuro do País. Foi deste ângulo que deixei os meus pensamentos reflexivos escorrer nestas duas últimas crónicas não os desligando do contexto político que vivemos.

BE

Comunicado

Opinião \\

Bloco esteve na Feira de Artesanato da Maia «O Bloco de Esquerda esteve hoje presente na Feira de Artesanato da Maia. O deputado João Semedo e vários membros da concelhia aproveitaram a ocasião para distribuir o novo jornal do Bloco e para divulgar as suas propostas para ultrapassar a crise. Para o Bloco, a factura da crise não pode cair nos ombros daqueles que são já os mais pobres, os mais desfavorecidos, daqueles que já perderam o emprego, o poder de compra e que vivem com imensas dificuldades. Por isso, o Bloco propõe: 1. Pacote financeiro: taxa efectiva de 25% de IRC para a banca, imposto de 75% sobre bónus especiais; taxação das transferências para a Madeira e outros offshores. 2. Medidas para limitar o endividamento: o plano de reabilitação urbana corta a relação umbilical entre os bancos e especulação imobiliária, aumenta o valor real do salário e das pensões, reconstrói a relação de vida nas cidades, cria emprego. 3. Ainda para limitar o endividamento e relançar a poupança interna, o banco público devia enfrentar as respostas especulativas dos bancos comerciais: este é o momento de a CGD desferir um golpe duro na banca comercial, ganhando partes de mercado com juros não especulativos. 4. Ao mesmo tempo, o Estado devia atacar a banca comercial com o estímulo à poupança, promovendo um empréstimo interno com o

NOTA À IMPRENSA

maiahoje

relançamento dos certificados de aforro, em condições melhores do que os depósitos a prazo propostos pelos bancos privados. 5. São necessárias medidas em relação aos mercados financeiros, como o controlo de movimentos internacionais de capitais. 6. Imposto sobre as Grandes Fortunas, para financiar a segurança social. 7. Finalmente, o investimento público deve ser defendido e qualificado, com prioridades claras. O Bloco propõe a prioridade da reabilitação urbana, com os seus efeitos na redução do endividamento, na criação de emprego e na redução de custos da habitação. Ao mesmo tempo, recusar qualquer recuo nos investimentos previstos que criem emprego e sublinhamos que a ofensiva ideológica contra o investimento público é uma das frentes principais dos ataques da direita.· Por um lado, o Bloco defende o aumento das pensões, o que reduz a pobreza no país e aumenta o poder de compra animador da economia; propõe a revogação dos cortes sociais sugeridos pelo PS e PSD e defende que sejam as fortunas, os bancos e o dinheiro dos offshores a pagar a crise e a contribuir para a redução do défice. Do outro lado, temos as medidas do Governo e do PSD que apenas acrescentarão mais crise à crise, pois são medidas recessivas, que diminuem o poder de compra. O concelho da Maia é exemplificativo do estado do país: Só

Orlando Leal

no primeiro semestre deste ano já se registaram mais 50 insolvências no concelho, piorando a crise social que é bem caracterizada pelos 8573 desempregados registados em Maio de 2010, um aumento de mais de 10% em relação a Maio de 2009. É necessário dar resposta a esta crise, contrariando-a. Esse caminho só poderá ser conseguido através da criação de emprego com direitos, pela segurança no trabalho, contra a precariedade, com apoio ao desenvolvimento da industria e da agricultura e pescas do nosso país pelo imprescindível aumento do aumento do poder de compra das famílias e naturalmente com o reforço do papel social do Estado e das autarquias, nomeadamente no apoio aos desempregados e às famílias em situação de quase desespero. A solução para debelar a crise existe! Esta passa por fazer pagar os que a provocaram! Por medidas corajosas que levem a Banca a pagar impostos iguais aos de qualquer outra empresa, através da tributação das grandes fortunas e outras medidas que tributem os especuladores com a fuga escandalosa de capitais através das instituições financeiras, incentivar a luta contra a fuga ao fisco. Resumindo a crise tem de ser paga pelos seus responsáveis pelos que mais podem e não pelos não têm qualquer responsabilidade pela crise! Esses já não têm mais nada para dar…». Bloco de Esquerda Maia

JS organiza visita a freguesias

Assunto: Núcleo da Maia da Juventude Socialista organiza visita às freguesias de Avioso Santa Maria, Avioso São Pedro e Gemunde. O Núcleo da Maia da Juventude Socialista irá organizar uma visita às freguesias de Avioso Santa Maria, Avioso São Pedro e Gemunde, em conjunto com a Secção do Partido Socialista do Castêlo da Maia. Esta iniciativa

terá lugar no próximo sábado, dia 24 de Julho, a partir das 10h. Esta visita é a primeira de um ciclo de visitas e reveste-se de grande importância para a nossa estrutura, pois insere-se de um projecto concelhio que consideramos ser de extrema relevância. Esta iniciativa destinase a mostrar a realidade das freguesias aos militantes da JS de modo a que estes possam entrar

em contacto com a população, conhecendo as suas necessidades e anseios, ganhando assim conhecimentos de causa para o desenvolvimento de políticas de proximidade com vista a lutar por um melhor futuro para os habitantes da vila do Castêlo. Núcleo da Maia da Juventude Socialista da Maia

Governo de Oposição Com a apresentação da proposta de revisão constitucional do PSD o mundo político português deu mais uma reviravolta sintomática dos tempos que passam. Independentemente da maior ou menor ousadia da proposta, que por ser, para já uma proposta de uma comissão de revisão constitucional e portanto ainda não se tratar do documento final do Partido, me escuso para já a comentar, esta teve o condão de agitar ainda mais as águas da nossa política. Antigamente havia um governo e uma oposição, sendo que o primeiro apresentava as propostas e as políticas a seguir e os segundos iam concordando ou discordando, fazendo pois, cada um, o seu papel respectivo. Com a perda de Maioria absoluta do PS e progressiva caminhada para a crise, que levou à aplicação de planos de contingência e de “aperto do cinto”, o Governo teve de negociar com o maior partido da oposição para se encontrarem soluções para a crise, sendo que o aumento da carga fiscal proposto pelo PS foi proporcional à proposta de corte na despesa do estado feitas pelo PSD. Ai o principal partido da oposição começou a ser criticado pela restante oposição por estar ao lado do Governo, como se dele fizesse parte. Finalmente com esta proposta já é o Governo que critica o PSD e os ministros que vêm atacar os dirigentes do Líder da oposição, como se já tivessem invertido os papeis, e já fosse o PSD o governo, tal é o descrédito e a falta de confiança que os portugueses têm nos actuais governantes. O desnorte do PS é tal que cada vez mais quem faz a agenda política e toma as iniciativas e as propostas para o país avançar para fora da crise em que estamos mergulhados é o PSD, como se já estivéssemos num governo de gestão À espera que uma nova equipa tome posse. Mas o tempo para a convocação de eleições começa a ficar escasso em virtude do final do mandato presencial, o que quer dizer, que se ninguém tomar uma medida para que esta situação se altere, arriscamonos a levar com este “Governo moribundo” pelo menos por mais um ano, o que me parece uma longa agonia para a qual o pais não está preparado. Por isso aguardo com alguma expectativa os próximos tempos para ver onde isto irá parar. Outra marca do desgoverno dos socialistas vem do apoio à candidatura de Manuel Alegre à Presidência da República, um enorme “sapo” que alguns socialistas tiveram de engolir, e outros se recusam a engolir, declarando o seu apoio a outros candidatos que vão surgindo, ou mesmo criando candidaturas próprias, cujo objectivo é o de tentar levar o Candidato Oficial a uma segunda volta, o que só vem demonstrar a pouca crença na unificação da esquerda em torno da candidatura do Poeta. Mas mais uma vez tudo isto vem da falta de estratégia de há 5 anos com o erro da escolha de Mário Soares. E para colmatar esse erro, o PS foi buscar o rebelde de então, que ousou desafiar o partido e perdeu, fazendo que o partido perdesse ainda por mais… E agora é recompensado por uma candidatura oficial do PS, mas com um apoio mais unânime dentro do Bloco de Esquerda, que ai já está de acordo com o partido do Governo, embora mais pareça que se estão os dois a preparar-se para fazerem de oposição a curto ou médio prazo. E á assim a nossa política.


maiahoje EDUCAÇÃO

sexta-feira 23 de julho de 2010

Freguesia

09

A mais jovem Freguesia do Concelho

Pedrouços completou 25 anos de existência \\ A Freguesia completa de Pedrouços completou 25 anos de existência, e a autarquia local, para comemorar a efeméride, levou a cabo várias actividades e através de uma cerimónia distinguiu várias personalidades que contribuíram para a criação da freguesia. «25 anos data muito especial, daquelas que nunca se esquece...Nunca se apaga da memória», foram estas as primeiras palavras que o presidente da Junta de Freguesia, Joaquim Araújo Freitas dirigiu na abertura da cerimónia, que fora antecedida com uma retrospectiva da história da freguesia e dos passos que a tornaram o que ela é hoje. Joaquim Freitas manifestou o seu reconhecimento «a todos os autarcas que passaram por esta autarquia e que alguns que ainda cá permanecem que contribuíram com o seu trabalho e dedicação para o desenvolvimento da nossa freguesia». Destacou que para Pedrouços ser hoje Freguesia «foi preciso ultrapassar e vencer muitos obstáculos. É de Louvar o empenho de todas essas pessoas que fizeram com que um sonho se tornasse realidade. Refiro-me a todos os movimentos que estiveram na génese da constituição da freguesia». «Hoje, é tempo de reflectir em tudo o que foi feito e que ainda se pode fazer por esta freguesia, para que esta se coloque na linha da frente. Pedrouços como todos sabemos é a mais jovem freguesia

MÚSICA

do concelho da Maia, mas é uma das maiores deste concelho, é a freguesia que tem a maior densidade populacional por quilometro quadrado, dai toda a nossa atenção nas exigências legitimamente exercida pela população. Somos uma freguesia em constante movimento “activa”. Somos todos elementos essenciais para o seu desenvolvimento, temos assim o papel fundamental no seu progresso. Queremos que continue a crescer e que possa ser bem conhecida em toda a Maia pelo seu dinamismo», expressou o presidente da Junta, a concluir. O presidente da Câmara da Maia, dirigindo-se ao presidente da Junta de Pedrouços disse: «Mostro o meu reconhecimento e aplauso ao presidente da Junta, a gratidão é um valor que a muitos esquece. Mas para as gentes de Pedrouços e da Maia ela permanece, sendo disso exemplo a manifestação de carinho que aqui hoje, nesta hora se faz sentir. O reconhecimento e a memória são garantidamente a expressão máxima desta comemoração». «Este é o momento de pensar o futuro resgatando em certa medida,

a sua história não para se evitar o passado, mas para construirmos um novo futuro, que só será possível com vontade de trabalhar e de vencer para melhorarmos o desenvolvimento desta freguesia e

deste nosso concelho», reforçou Bragança Fernandes. Foram muitas as figuras distinguidas, actuais e antigos membros dos órgãos autárquicos da freguesia, beneméritos e

especialmente, os que cooperaram para a elevação de Pedrouços a freguesia, que ocorreu a 9 de Julho de 1985. ANTÓNIO ARMINDO SOARES

Direcção do Maestro António Ferreira

Filarmonia de Vermoim em Concerto de Verão \\ Contando com uma boa plateia de público, a Casa do Povo de Vermoim, realizou um concerto de Verão, sendo a Orquestra Filarmonia de Vermoim a animar o pátio na noite da passada Sexta-Feira. O concerto que teve a direção do maestro António Ferreira, foi interpretado com obras de Stephen Melillo, Jan Van der Roost, J. Williams, Arturo Maquez e de Giancarlo Gazzani. Foi uma noite “mágica” que contou com a participação de um numeroso público entusiasta. Fundada em 25 de Fevereiro de 2006, a Filarmonia de Vermoim – Associação de Cultura Musical é uma referência no panorama do associativismo cultural de Vermoim e do concelho da Maia. A Filarmonia de Vermoim é um projecto musical e cultural multifacetado, em fase de afirmação nacional, que foi criado em Fevereiro de 2006 por habitantes de Vermoim em

colaboração com a Junta de Freguesia e 55 instrumentistas de sopro e percussão, na sua maioria maiatos com formação ao nível musical. Um dos objectivos da Orquestra Filarmonia passa pela iniciativa pedagógica de levar a cabo MasterClasses com professores de reconhecido mérito artístico, concertos pedagógicos em escolas de ensino básico e IPSS. Para esse efeito está já a Escola Filarmonia de Vermoim que se encontra em funcionamento nas instalações da antiga sede da Junta Freguesia de Vermoim. ANTÓNIO ARMINDO SOARES

pub


10

sexta-feira 23 de julho de 2010

Freguesia

AVIOSO S. PEDRO

maiahoje

XXIV Festiva Folclórico

Rancho Típico do Centro Social de S. Pedro de Avioso Realizou-se no dia 3 de Julho o XXIV festival foclórico organizado pelo Rancho Típico do Centro Social de S. Pedro de Avioso. Como convidados participaram os seguintes ranchos folclóricos: Grupo folclórioco “As Lavadeiras do Vouga” de AngejaAveiro e Grupo de Danças e Cantares de C.S Soutelo- Rio Tinto. Os ranchos foram chegando conforme o planeado e pelas 19h, foi servido o jantar com uma apetitosa feijoada à transmontana ao gosto de todos como evidenciou e elogiou o apresentador de serviço Sr. Argentino Leite. Pelas 21h45 todos os grupos envolventes fizeram um desafile

EVENTO

etnográfico pelas ruas da freguesia que culminava junto ao largo da igreja onde tinha o palco para actuarem. O percurso foi bem sucedido e o primeiro rancho a actuar foi o da casa, acompanhado de muito público que o acarinhou com imensas palmas.E assim foi decorrendo o festival com danças de cantares alusivas às regiões dos ranchos presentes e já perto do final houve um baile geral onde envolveu componentes de vários ranchos. Tudo terminou à hora prevista e foi importante ver como o público se manteve fiel até ao último minuto, comprovando que este tipo de danças

tem cada vez mais adeptos e componentes cada vez mais novos. Foi uma noite agradável com muita gente a deixar palavras de apreço para todos os componentes e directores do Rancho Tipico do Centro Social de S.Pedro de Avioso pelo magnifico festival que organizaram, pois assim as tradições vão passando de geração em geração e esta identidade é a marca e os costumes de um povo que jamais poderão acabar.

Pinho Gonçalves. Da Câmara Municipal da Maia recebem um «subsídio» de cerca de dois mil euros «com o qual esperam poder contar este ano». Com as actividades culturais a Junta de Freguesia de Vila Nova da Telha gasta anualmente 19 mil euros, dos quais sete mil correspondem ao fim-de-semana cultural

e seis mil ao passeio sénior. Relativamente ao último, está marcado para hoje. Os 270 vilanovenses com idade igual ou superior a 65 anos que se inscreveram vão passear até à Foz do Neiva, onde desfrutarão de música ao vivo e actividades lúdicas.

ROGÉRIO GONÇALVES

Fim-de-semana soube a pouco

Vila Nova da Telha cultural A Junta de Freguesia de Vila Nova da Telha promoveu, de 16 a 18 de Julho, o já habitual fim-desemana cultural. O evento que vai já na 13ª edição, a 5ª que tem como palco o Parque de Quires, ficou marcado pela «melhoria da qualidade dos eventos culturais e pela grande afluência de público, principalmente no sábado e no domingo», asseverou Pinho Gonçalves. «Ultrapassou mesmo as nossas expectativas», ressaltou o presidente da junta vilanovense. O seu sucesso, frisou, deve-se «à qualidade dos grupos e dos artistas, que nos têm oferecido bons espectáculos, aos nossos artesãos e, claro, a este espaço bonito e aprazível que reúne todas as condições para realizar uma iniciativa desta índole». Nesta edição marcaram presença nas danças de salão, Miguel Braga, Carlos Polónia e Transa

AVIOSO SANTA MARIA

Atlântica, os fadistas Ana Barros, Rosa Barros e trio Artur Caldeira e ainda o Coro Infantil «Amigos de Jesus», de Vila Nova da Telha, os Mania da Dança, o Grupo regional de Moreira da Maia e a Tuna Académica TIA, além de várias barraquinhas para a divulgação das actividades artesanais que se desenvolvem na freguesia e alguma gastronomia. Uma novidade foi a celebração de uma eucaristia campal no domingo de manhã. Uma iniciativa que visa a «unidade entre a sociedade civil e católica que devem caminhar de mãos dadas», referiu Pinho Gonçalves. Muito incitado pela população de dentro e de fora da freguesia, o executivo pondera agora o alargamento do evento para duas semanas. «O trabalho que temos é bastante para três dias. Um eventual aumento seria um esforço que

nos daria mais visibilidade», disse o autarca. Financeiramente, o fim-desemana cultural não acarreta valores elevados. «Os custos são essencialmente no sector logístico. Ao nível dos artistas, a maior parte deles actua gratuitamente e os que não o fazem recebem quantias pouco significativas», justificou

Rita Santos

No Bairro “Nova Yorque”

S. João festejado com animação Em Souto de Cima no bairro de habitações sociais denominado de “NOVA IORQUE” em Avioso Santa Maria, o S.João teve muita alegria e animação. Pela primeira vez os 4 blocos fizeram sardinhada e tinham como pano de fundo música popular que os animava para uma longa noite. Um dos pontos altos dessa noite de folia foi quando apareceram de surpresa as mar-

chas com as fardas e os arcos. Entoaram então cãnticos alusivos à quadra e eram acompanhados com improviso por dois musicos de ocasião ao toque de caixa, o Sr. Óscar e o Sr.Luís. Todo este trabalho foi encenado em segredo pelas inconfundiveis animadoras da “borga” e por isso merecem destaque são elas as irmâs Fátima e a Rosa Lagarta. Pela noite dentro foram lan-

çaram balões e foguetes que davam cor luminosa ao céu escuro. Ficou a promessa de para o ano com muitas surpresas,haver mais festa e muita animação.

ROGÉRIO GONÇALVES

CARTÓRIO NOTARIAL

DE

MAIA

A cargo de Lic. Edgar Maia Santos SERVIÇOS RÁPIDOS, EFICIENTES E DE QUALIDADE, TANTO NO ATENDIMENTO COMO NA REALIZAÇÃO DE ESCRITURAS, PROCURAÇÕES, RECONHECIMENTOS, TESTAMENTOS E DEMAIS ACTOS NOTARIAIS Sito na Praceta Artur Marques, n.º 37 • 4470-079 Maia • Tel. 22 943 16 70 • Fax 22 943 16 79


maiahoje

sexta-feira 23 de julho de 2010

Sociedade

11

A Season Opus Energia abriu portas na Maia \\

Soluções mais vantajosas para as necessidades energéticas do consumidor \\ Conceito CASAPLUS A CASAPLUS é uma Rede Nacional de Instaladores Especialistas em Energias Renováveis que conta com mais de 150 instaladores aderentes distribuídos por todo o território nacional. A ideia da rede de instaladores surgiu no seio da empresa Cirelius, com sede em Avintes, Vila Nova de Gaia, com 15 anos de existência, empresa PME LÍDER e com certificação de qualidade ISSO 9001 , e que se dedica a importação de sistemas de energias renováveis, tais como painéis solares, caldeiras de biomassa, bombas de calor e sistemas de aquecimento por piso radiante.

A Season Opus Energia é uma empresa que pertence à Rede Nacional de Instaladores Especialistas em Energias Renovaveis e é um representante do conceito e dos produtos Casa Plus. A abertura da loja no concelho da Maia, segundo o seu responsável, José Rema, aconteceu porque “é um concelho que conhecemos relativamente bem a nivel pessoal, uma vez que moramos na Maia há cerca de 10 anos. E a nivel profissional porque, como ja temos uma outra empresa ligada as remodelações, a Linha Rasa, Lda, que tem sede social na Maia há 3 anos. E como tal ja temos algum conhecimento do potencial deste concelho.Um outra razão que nos fez optar pela Maia aquando da criação desta nova empresa, é que este é um nicho de mercado ainda por explorar e que nos dá boas prespectivas de solidificação da marca e conceito que representamos- CASA PLUS.” Segundo José Rema este tipo de negocio das energias renovaveis é um conceito relativamente recente “ que teve um grande "boom" nos últimos dois anos. Graças ao apoio que o governo manifestou neste tipo de energias renovaveis, começou-se a observar um grande interesse por parte dos consumidores que procuram mais informação e cada vez mais, produtos eficientes sob o ponto de vista energético e como tal tomam consciencia que os paineis solares têm uma grande responsabilidade na fatia energetica de uma familia. Se podemos ter energia gratuita, para que pagá-la?” disse. Clientes alvo Os clientes alvo que a Season Opus Energia pretende cativar sao basicamente consumidores finais e/ou empresas. Sejam eles clientes que têm uma moradia e pretendem aproveitar o potencial solar e querem poupar energia, seja atraves de um sistema de paineis solares, de uma bomba de calor para climatização, de uma estufa para aquecimento, ou de um outro sistema

composto por todos eles. “Mas também estamos na linha da frente no que respeita aos condominios, onde provavelmente serão os mais beneficiados pela integração de vários sistemas que permitam um conforto superior aliado a uma grande eficiencia energética e como tal um menor peso na factura mensal, ou ainda empresas que pretendam aproveitar as novas energias, colocando assim à sua disposição um vasto leque de produtos que lhes consigam satisfazer as necessidades energeticas e de climatização.” Incentivos para os clientes optarem por um investimento de uma instalação dos paineis Para colmatar o fim do programa do governo que promovia a utilização de energia solar térmica, em que o consumidor tinha acesso à colocação de paineis solares com umas condições muito atractivas do ponto de vista económico, uma vez que o investimento podia ser pago faseadamente, José Rema aponta a alternativa, “infelizmente esse apoio/incentivo terminou o ano passado e tendo consciencia de que era uma boa oportunidade para os consumidores adquirirem um sistema solar, a CASA PLUS decidiu manter essas mesmas condições, permitindo assim que mais pessoas possam ser servidas pela energia solar e que não tenham que fazer o esforço financeiro todo de uma vez.Toda esta informaçao está disponivel para consulta na nossa loja.” A Season Opus Energia trabalha com a SOLIUS (paineis solares, estufas a pellets, bombas de calor), com a GASOKOL (paineis solaressistema de circulação forçada), ASTRO (aspiração central), EMMETI (piso radiante). Segundo José Rema “todas elas, marcas com uma vasta experiencia e know-how, no que respeitas às energias renováveis. A Season Opus Energia, como Instalador Especialista, tem uma parceria com a empresa CASA PLUS, que além de ser o nosso fornecedor é

tambem um forte aliado no que respeita à promoção da Rede Nacional de Instaladores Especialistas em Energias Renováveis. Mas este apoio não se fica só pela promoção, uma vez que a CASA PLUS dispõe de técnicos especializados em todo o tipo de produtos que comercializa, portanto podemos dizer que "nunca estamos sozinhos." Com este conceito quem beneficia em grande escala é o cliente, uma vez que tem garantida toda a atenção e conhecimentos técnicos para os seus produtos”. “O cliente, seja ele singular (consumidor final) ou colectivo (em-

A ideia de criar uma rede surgiu porque depressa se constatou de que não basta vender os produtos , mesmo sendo de qualidade, é preciso assegurar que os mesmos sejam instalados com qualidade e competência, e que os vários sistemas sejam integrados de modo a obter uma real eficiência energética. Isto é, é necessário dimensionar e instalar os sistemas a "falar" entre si harmoniosamente.

Instaladores pertencentes à rede proporcionamos uma formação técnica adequada a uma correcta instalação, damos apoio técnico em obra, de modo a garantir que a instalação fique a contente do cliente final, cumprindo o slogam da Rede "INSTALAMOS SOLUÇOES, NÃO PROBLEMAS". Para assegurar este objectivo dispomos de uma equipa de conselheiros técnicos que, para além do correcto dimensionamento da instalação, pode fazer o aconselhamento técnico da solução mais adequada a cada situação. Desse modo, os clientes particulares, os promotores, os construtores, que pretendem instalar energias renováveis, têm ao seu dispor, um conjunto de profissionais de qualidade, que instalam produtos de qualidade, no conceito "chave-na-mão, e a preços competitivos. Na Maia, o Instalador credenciado Casaplus, é a empresa Season Opus Energia, Lda., com sede na Rua Augusto Simões, Nº 786. Telefone: 220 997 425, e-mail: seasonopus@gmail.com

Para esse fim, a cada um dos presas), tem a certeza de que com a Season Opus Energia e com a CASA PLUS, encontra uma solução para as suas necessidades energéticas”. A Season Opus Energia comercializa um vasto leque de produtos ligados à climatização como: paineis solares térmicos, paineis sola-

res fotovoltaicos, piso radiante, estufas e caldeiras a biomassa, bombas de calor, ventilo-convectores, emissores térmicos electricos de baixo consumo, aspiração central e são também especializados em sistemas integrados.


12

sexta-feira 23 de julho de 2010

Sociedade

ESPECTÁCULO

maiahoje

“North End Way Pub”

Noite de Teatro no McQueen \\

O bar McQueen apresentou no dia 9 uma peça de teatro, concedendo a todos os presentes mais uma noite de verão com um toque artístico

Na noite do dia 9 de Julho, o bar McQueen, situado na Avenida Dom Manuel II na Maia, presenteou os

pub

maiatos com uma peça ao ar livre. A História “North End Way Pub” foi o

nome da peça apresentada na esplanada que contava a história de 15 personagens completamente distintas que procuravam abrigo num pub em Inglaterra, onde o mais insólito e inesperado poderia acontecer. Entre muitos whiskys lacerados, regras que as pessoas têm que respeitar para serem felizes, disputas de passerelles, excessos de comprimidos, amantes e pernas fantásticas, esta história fervilhou de pessoas adoravelmente kitschs e sensuais. Mas eles não estavam sozinhos. Duas raparigas, Kate e Marie, apreciavam, como se através da montra de uma loja, tudo o que se passava no pub. Ficha técnica Com encenação de Mário Sá e produção da Junta de Freguesia de Vermoim, “North End Way Pub” é a

5ª peça sob direcção do Pé no Charco, Teatro Oficina de Vermoim. Com uma adaptação original, recorre a textos de autores contemporâneos como Sarah Kane, Harold Pinter, Renner Werner Fassbinder e do autor Samuel Beckett (Teatro do Absurdo). A peça contou ainda com textos escritos pelos formandos do Pé no Charco. O elenco foi constituído por Augusto Campos, Beatriz Romano, Eduardo Carvalho, Fernanda Costa, Joana Andrade, Joana Cunha, Joanny Almeida, Luísa Costa, Hélia Cerqueira, Mafalda Banduart, Márcia Nunes, Marta Santos, Paulo Soares, Raquel Maia, Valter Moreira, Vasco Fonseca e Sofia Príncipe. Responsável pela cenografia esteve António Vieira e pela acessó-

ria musical Eurico Sá Fernandes. Patrocinadores da peça foram os Barcas Dance Room, o bar McQueen e a Sá & Barros. Agradecimentos Mário Sá agradece ao Centro Comunitário do Sobreiro, a Fábio Maia, Hugo Santos, Filipe Bacelo, Susana Bacelo, Miguel Águia, Sandra Ventura, Paulo Dias, Rafael Magalhães e «a toda a minha família que me apoia incondicionalmente», disse ao Maia Hoje. Mais um show O McQueen anuncia ainda que realizará no próximo dia 30 de Julho, pelas 22h, o musical “A Bela e o Monstro” na esplanada do bar. Também a encenação deste projecto será da autoria de Mário Sá. Rita Alves


sexta-feira 23 de julho de 2010

maiahoje

Sociedade

13 pub

INAUGURAÇÃO

Mais um espaço de Convívio na Maia

Xpto Caffé: Um novo espaço \\

O XPTO CAFFÉ é um novo local com bom ambiente localizado no coração da Maia e que promete preencher os dias e noites dos maiatos com muita animação e boa disposição

Foi inaugurado no dia 4 de Julho o XPTO CAFFÉ, um espaço moderno e que visa a dinamização da economia maiata. Filipa Martins, actual proprietária do café, estava desempregada quando apresentou o projecto ao Instituto de Emprego através do ILE, Iniciativa Local de Emprego. Fruto de apoios financeiros do IEFP, Instituto do Emprego e Formação Profissional, o projecto pretende também criar postos de trabalho a jovens desempregados. Após obter a aprovação, Filipa criou um lugar de lazer simpático onde as pessoas possam relaxar depois de um dia de stress.

EXPOSIÇÃO

Localizado no coração da cidade, o XPTO CAFFÉ apresenta uma decoração moderna e um ambiente animado, prometendo ser um ponto de encontro e lazer diferente e inovador. Servindo durante o dia diversos pratos desde saladas a refeições ligeiras acompanhadas de um vasto leque de serviços de bar e cafetaria, o café preenche as noites dos maiatos com diversão e bom ambiente. O espaço vai ser palco de noites temáticas onde jovens artistas terão a oportunidade de expor os seus talentos em áreas distintas como a música, pintura, letras, artes circenses. Já no próximo sábado dia 24, o

café contará com a presença do ilusionista David Ferreira, conhecido como o novo David Copperfiel português. O jovem irá proporcionar um grande espectáculo repleto de magia para encantar o público presente. O referido espectáculo será integralmente gravado e posteriormente emitido no próximo mês de Setembro na SIC, no programa “Os Iluzionados”. Aberto todos os dias das 08 às 24 horas, em todo o espaço do estabelecimento é permitido fumar. Rita Alves

23 trabalhos concebidos em convívio intergeracional

LANÇAMENTO

Maria José Guimarães publica «Rasgos de Emoção»

Espantalhos desportistas no Parque de Avioso \\

A VII Mostra de Espantalhos tem como tema o desporto e está patente até 31 de Agosto.

Pelo segundo ano consecutivo no Parque de Avioso, a mostra deste ano conta com 23 espantalhos construídos pelos utentes das 22 valências sociais da Santa Casa da Misericórdia da Maia, desde crianças a idosos. Este ano o tema dos trabalhos foi o desporto. A actividade tem como objectivo recordar o passado e promover o convívio intergeracional. «Toda uma comunidade está envolvida nisto, desde os utentes às técnicas, animadoras, e auxiliares», sublinhou a provedora Maria de Lurdes Maia. Para além disso, realçou o trabalho educacional que é desenvolvido, acrescentando que «também é uma forma lúdica, que tanto uns como outros podem estar ocupados com uma área que é os trabalhos manuais». A cerimónia de inauguração teve lugar no passado dia 14 de Julho e foi animada pela Tuna do

Centro de Apoio à Terceira Idade (CATI) de S. Mamede de Infesta. Contou ainda com a presença de Bragança Fernandes, presidente da Câmara Municipal da Maia e de Ana Miguel. «Trata-se de uma iniciativa importante sobretudo para que os idosos estejam integrados e realizem actividades, porque promove a sua auto-estima», elogiou a

Vivendo a poesia…

vereadora com a pasta da Acção Social. Maria de Lurdes Maia declarou ainda que «esta iniciativa é para continuar», uma vez que «no que está bem não se deve mexer, mas sim melhorar, se possível». Inês Baptista

Maria José Guimarães, professora da Escola Secundária de Águas Santas, lançou, no passado dia 9 de Julho, a sua última obra de poesia intitulada «Rasgos de Emoção». A apresentação decorreu num ambiente acolhedor onde não faltou a magia do violino e o ritmo da dança contemporânea e esteve a cargo de António Esteves de Meireles, da Universidade Católica do Porto.

Na apresentação, foi servido um jantar seguido da sessão de autógrafos pela autora ao som da música e poemas do seu livro. Maria José Magalhães é ainda autora e co-autora das obras «Espaço Lusófono», «Poesia magia, poesia na alma I» e II e «Contos Cardeais». Filipa Fernandes

pub


14

sexta-feira 23 de julho de 2010

Sociedade

RELIGIÃO

maiahoje

Congresso das testemunhas de Jeová no Europarque

“Chegar-me a Deus é bom para mim” Durante três dias consecutivos vai realizar-se um congresso das Testemunhas de Jeová no Europarque. Com entrada livre, o evento pretende fomentar a importância da relação pessoal com Jeová Deus. Nos dias 23, 24 e 25 de Julho realizar-seá um congresso de distrito das Testemunhas de Jeová, “Continue achegado a Jeová”, no Europarque, cidade da Feira. O evento de três dias que terá início na sexta-feira, visa analisar as atitudes para com Deus. O tema é baseado em vários textos bíblicos, incluindo Josué 23:8, Salmo 73:28, Provérbios 3:32, e o texto temático, Tiago 4:8. A entrada é livre e não se fazem colectas, estando o público convidado a assistir a qualquer sessão do programa. A sessão da manhã começará às 9h20 todos os dias. Na sexta-feira e no sábado, a sessão da tarde terá início às 13h50. No domingo, a sessão da tarde iniciará às 13h30. As testemunhas de Jeová acreditam que uma forte relação com Deus é fundamental para o bem-estar espiritual, felicidade pessoal

EVENTO

e para resistir a tentações e sobreviver à iminente destruição dos perversos na Terra. Assim, este programa realçará o fortalecimento da espiritualidade e a importância de manter uma forte relação pessoal com Jeová Deus. Durante as próximas semanas, as Testemunhas de Jeová farão um convite pessoal a todos os moradores de Coimbra, figueira da Foz, Águeda, Aveiro e Porto. As congregações das Testemunhas de Jeová destas localidades apoiarão a difusão do congresso e a distribuição dos convites. Estima-se que irão marcar presença cerca de 6.000 pessoas no Europarque nesse fim-desemana. Durante os meses de Julho e Agosto, as Testemunhas de Jeová realizarão 14 congressos em 12 cidades de Portugal continental e ilhas. A assistência total estimada para Portugal e ilhas é de 70.000 pessoas. Rita Alves

“Olhares Inéditos”

INED lança exposição de fotografia \\

No dia 10 de Julho, foi inaugurada na Junta de Freguesia de Vermoim uma exposição fotográfica com trabalhos dos alunos do curso de fotografia do INED

Na manhã do dia 10 de Julho, o INED inaugurou uma exposição fotográfica com o tema “Olhares Inéditos” na Junta de Freguesia de Vermoim com os trabalhos dos alunos do curso de fotografia. Esta escola já com grande experiência em formação profissional de jovens, abraça pela primeira vez o curso profissional de fotografia. O curso equivale ao 9ºano e prepara os alunos para que no próximo ano ingressem no 10ºano. A exposição reunia um conjunto de trabalhos realizados por todos os alunos ao longo do ano lectivo previamente seleccionados pelos professores da escola. Presentes estavam pais e professores, entre

MAIA

os quais uma das professoras responsáveis pela exposição Susana Centena, a Directora do INED Natália Pedro, a coordenadora do curso de fotografia Lúcia Santos, a directora de turma Sara Costa e a professora de fotografia Joana Castelo. Quem também marcou presença foi o presidente da Junta de Freguesia da Maia, Aloísio Nogueira. A exposição decorreu entre as 9h30 e as 11h e seguiu-se de um pequeno lanche de convívio para os convidados. A exposição vai permanecer na Junta de Freguesia de Vermoim até ao final do mês. Rita Alves

Nascimento prematuro

Bombeiros fazem parto na ambulância \\

No dia 16 de Julho ao final da tarde, três bombeiros voluntários de Pedrouços fizeram um parto dentro de uma ambulância que se dirigia para o Hospital S. João

Jorge Freitas, Olga Freitas e Cristina Silva são os nomes dos “bombeiros parteiros” que, no dia 16 de Julho, possibilitaram o nascimento de uma criança dentro de uma ambulância a caminho do Hospital S. João, no Porto. Os três elementos dos Bombeiros

Voluntários de Pedrouços receberam ao final da tarde o alerta via INEM de uma habitação próxima do quartel. Chegados ao local, transportaram a grávida para dentro da ambulância e procederam aos habituais exames. A senhora de 25 anos já estava com

fortes contracções e gritava que o bebé ia nascer. Grávida de sete meses, seria um parto prematuro e os bombeiros teriam que aguentar até ao hospital, seguindo os procedimentos normais. Facto é que tal não se sucedeu e o parto aconteceu dentro da ambulância, já

perto do hospital, na estrada da Circunvalação. Apesar das circunstâncias, Afonso, o 3º filho da jovem, nasceu sem quaisquer problemas. Quando chegaram ao hospital, um enfermeiro esperavaos e cortou o cordão umbilical ao bebé.

Grata por tudo, a mãe prometeu que quando saísse do hospital iria com Afonso visitar os três bombeiros ao Quartel dos Bombeiros Voluntários de Pedrouços. Rita Alves

pub


maiahoje MÚSICA

sexta-feira 23 de julho de 2010

Sociedade

No Fórum Jovem da Maia

CEMM apresenta concerto final \\ O Centro de Estudos Musicais da Maia apresentou aos maiatos nos dias 3 e 10 de Julho o Concerto Final do ano lectivo mostrando todos os trabalhos realizados pelos seus alunos O Centro de Estudos Musicais da Maia (CEMM) realizou nos dias 3 de Julho pelas 20h no Fórum Jovem da Maia e 10 de Julho pelas 21h no complexo da Casa do Alto em Pedrouços Maia, o Concerto Final de ano lectivo. Este evento contou com a participação de alunos, pais e professores. Interpretaram-se ao longo das duas noites obras de diferentes épocas, estilos e de vários compositores, tais como Beethoven, Haydn, Dusik, Vivaldi, Telemann, Riding, Ibert, Matos Rodriguez, Bach, Klerambo, Massenet, Offenbach, Mozart, Schumann e Paganini. As classes

CARREIRA

que participaram no concerto foram as de piano, violino, guitarra clássica, flauta, canto, a Orquestra Infantil do CEMM, a Orquestra de Bandolins e Guitarras do CEMM, a Orquestra Clássica do CEMM e o Grupo Coral do CEMM. A opinião geral do público foi satisfatória e o agrado dos presentes pela prestação artística dos alunos foi notória. O evento serviu para fortalecer o contacto dos pequenos artistas com o público ouvinte e para dar a conhecer à comunidade maiata todo o trabalho desenvolvido ao longo deste ano lectivo, assim como o dos anos anteriores.

CEMM – o que é? O CEMM é uma instituição vocacionada para o ensino artístico especializado em música. Sedeada em Gueifães, para além de escola de música é também um Centro de Produção Artística, tendo já no seu seio o Grupo Coral do CEMM e o Estúdio de Ópera do CEMM. No dia 2 de Outubro será realizada num local a designar a primeira apresentação integral da Ópera Dido and Aeneas de Henry Purcell, com o acompanhamento da Orquestra Clássica do CEMM. Rita Alves

Jovens com 6º, 9º e 12º ano de escolaridade

Exército Português: uma oportunidade \\

Um caminho vantajoso a seguir é como se apresenta o Exército Português aos jovens, oferecendo-lhes uma carreira cheia de oportunidades

O Exército Português expõe-se como uma alternativa muito viável para os jovens com o 6º, o 9º e o 12º anos de escolaridade que estão indecisos em prosseguir os seus estudos. Uma verdadeira escola de valores onde se cultiva a responsabilidade, a disponibilidade para o serviço, a disciplina e a camaradagem. No Exército, os jovens (sejam homens ou mulheres) encontrarão muitas oportunidades de formação e de carreira. Nesta instituição militar podem encontrar diversos cursos profissionais reconhecidos no mercado de trabalho, tais como informática, operadores de máquinas de engenharia, saúde, transportes, mecânica, sapadores de NBQ, música, comunicações.

Considera-se ser uma excelente opção para preparar os jovens no ingresso no mundo do trabalho, sendo um bom primeiro emprego que permite incutir nos jovens mais responsabilidades. Ao mesmo tempo permite amealhar algum dinheiro no final do mês. O Exército Português orgulhase de já ter formado ao longo dos anos milhares de jovens em Portugal, incutindo importantes valores para a conduta do ser humano, enquanto homens e mulheres numa vida social activa. Os incentivos que o Exército apresenta são variados e muito apelativos, como o acesso preferencial às forças de segurança, GNR e PSP, 2,5% de vagas nas faculdades do Ensino Superior

Público, o estatuto de TrabalhadorEstudante, condições vantajosas para o ingresso na Função Pública. Abaixo seguem os contactos para os interessados em conhecer mais sobre esta instituição e solicitar mais informações acerca do ingresso no Exército Português. Linha Verde: 800201274 www.exercito.pt www.exercito.pt/recrutamento recrutamento@mail.exertico.pt Centro de Recrutamento do Porto Avenida de França, nº213 4050-278 PORTO Telefone: 228 340 824/228 340 867 Rita Alves

Testemunho de vida na TVI. «No dia 13 de Julho estive na TVI, no programa “as tardes da Júlia”. Fui logo de manhã no comboio juntamente com a inigualável e lutadora minha Mãe Clarinda Santos e a minha namorada Isaura Silva, que foram testemunhar as várias facetas e lutas ganhas por mim ao longo do meu percurso de vida. Aliás o facto de eu ter sido convidado pela TVI, foi no sentido de dar bons exemplos ao País em crise e demonstrar que pessoas como eu “deficientes motor” conseguem lutar contra as adversidades e conseguem triunfar. Se pensarmos bem, olhamos à nossa volta e vemos pessoas que se fartam de reclamar pela situação em que estão, mas nada fazem para a tentar melhorar». ROGÉRIO GONÇALVES

15


16

sexta-feira 23 de julho de 2010

Desporto

O GINÁSTICA

FUTEBOL

desporto

FC Maia com eleições marcadas para 31 de Julho

maiahoje

ANDEBOL Maia Handball Cup termina este fim de semana.

Entrega das faixas aos Campeões

Gala de Ginástica brilha na Maia \\

No dia 10 de Julho realizou-se no Complexo de Ginástica da Maia, apresentando ao público mais uma noite repleta de momentos artísticos

A Gala do Complexo de Ginástica decorreu no sábado, 10 de Julho, e teve como tema “Chuva de Estrelas”. Todas as classes do complexo puderam mostrar um bocadinho do que fazem durante o ano numa gala mais pequena que o habitual mas envolta na mesma magia. Dos bebés aos mais velhos, da dança

às artes marciais, todos se vestiram a rigor para encher o complexo Municipal de Ginástica da Maia de alegria e muita ginástica com exibições bem animadas. À semelhança dos anos anteriores foram distribuídas faixas aos Campeões Nacionais do Ginásio Clube da Maia (GCM),

uma distinção merecida para aqueles que levaram o nome da Maia a cognome de “capital do desporto”. O GCM, que conta com mais de 100 atletas a praticar ginástica, tem campeões de Ginástica Artística e de Acrobática. Este ano foram distinguidos na Ginástica Artística Masculina

o atleta Tiago Barbosa e na Ginástica Artística Feminina as atletas Mariana Pitrez, Leonor Feijó, Mafalda Guimarães, Joana Costa, Nádia Garcia, Matilde Tojal, Maria Castelo Branco e Inês Mimoso e o trio de acrobática Telma Pereira, Rute Pereira e Francisca Maia.

O Presidente da Câmara, engenheiro Bragança Fernandes, marcou presença nesta Gala e deu os parabéns a estes atletas e a todos os outros que fazem do desporto  uma componente importante do seu dia a dia. Marta Fontes Costa

pub


maiahoje GINÁSTICA

sexta-feira 23 de julho de 2010

Desporto

17

Brilhante 7º lugar entre 22 participantes

“Acro Clube da Maia garante final em campeonato do mundo” \\

O ACM marcou mais uma vez presença portuguesa na final do Campeonato do Mundo de Ginástica Acrobática, na Polónia.

O par misto Filipe Norton e Mariana Amorim conseguiu alcançar o apuramento para a final do Campeonato do Mundo de Ginástica Acrobática, que decorreu em Wroclaw, Polónia, entre os dias 6 e 19 de Julho. Este é outro marco histórico para a Ginástica Acrobática Nacional e para o Acro Clube da Maia (ACM) em partícular, um clube que desde 2004 visa a

GINÁSTICA

promoção e a prática da ginástica, com ênfase na ginástica acrobática. No primeiro dia de competição, os ginastas realizaram dois excelentes exercícios, equilíbrio e dinâmico, que lhes proporcionou a distinção em 7º lugar, com 54.804 pontos. O campeonato contava com a participação de 180 ginastas de 25 países de todo o mundo, sendo os portugueses o par misto mais

novo da competição. No entanto, embora tendo idade de juniores, os dois estiveram à altura da prova, demonstrando serenidade e grande atitude para irem o mais longe possível. Na história do clube, estes são os quartos ginastas acrobáticos a atingirem tal apuramento, que os classifica como World Class Gymnasts Da Fig. Entre muitos,

foram João Maia, Tiago Figueiredo, Filipe Norton e Mariana Amorim os quatro atletas do ACM que marcaram presença em finais de Mundiais na categoria de seniores, escalão máximo da modalidade. Em 2000, foi alcançado o 9º lugar de entre 13 participantes. No ano seguinte, subiram para 7º lugar, também entre 13. Mais tarde, em 2004, posicionaram-se em 6º lugar,

entre 12 participantes. Em 2006, classificaram-se em 13º, penúltimo lugar. Este ano, ficaram em 7º entre 22 pares participantes. Filipe e Mariana deixaram, assim, uma forte marca portuguesa em pares mistos na final do 22º Campeonato do Mundo de 2010. Rita Alves

Vários lugares no pódio

Ginásio Clube da Maia: uma escola de Campeões \\ Os atletas do Ginásio Clube da Maia brilharam nos Campeonatos Nacionais de Ginástica Artística Feminina e Ginástica Artística Masculina, realizados nos dias 3 e 4 de Julho No fim-de-semana de 3 e 4 de Julho, realizaram-se em Torres Novas os Campeonatos Nacionais de Ginástica Artística Feminina e Ginástica Artística Masculina, as provas mais importantes do calendário desportivo. Os Campeonatos reuniram atletas dos escalões Iniciadas, Juvenis e Juniores de norte a sul do país. No dia 4 de Julho realizou-se o Encontro Nacional de Infantis, onde participaram os escalões A e B. Foram cerca de 350 atletas em prova. A Maia esteve muito bem representada pelo Ginásio clube da Maia, que provou ser uma escola de campeões. Foram dois dias intensivos de provas e de calor, mas os esforços valeram a pena. As provas mais importantes do ano trouxeram ao GCM inúmeras taças, medalhas e a presença constante no pódio. Mariana Pitrez foi a campeã nacional absoluta. Ficou em 1º lugar também em Paralelas assimétricas. Leonor Feijó, atleta do GCM que tem vencido quase todas as provas, ficou em 2ºlugar. No entanto, a ginasta subiu ao primeiro lugar do pódio em três dos quatro aparelhos da ginástica artística: solo, trave e saltos de cavalo. No escalão de Iniciadas, o GCM foi representado por duas equipas. Ao primeiro lugar do pódio subiu a

\\

equipa B formada por Mariana Pitrez, Mafalda Guimarães, Joana Costa e Nádia Garcia. A equipa A composta por Leonor Feijó, Catarina Moreira, Sofia Morais e Celina Nogueira ficou em segundo lugar. Ana Leite, única atleta Juvenil do GCM ficou em 3º lugar da classificação geral e no 1º lugar de solo, sendo a campeã nacional neste aparelho. Todas as ginastas do GCM brilharam, desde as Infantis às Juvenis, na primeira e na segunda divisão. Já que também aqui a Maia ocupou o 1º e 3º lugar no pódio, Matilde Tojal é Campeã Nacional Absoluta, de Solo e Saltos de Cavalo. Subiu ainda ao pódio no 2º lugar de trave e 3º de paralelas. Maria Castelo Brando e Inês Mimoso, 3º e 4º lugares da geral, ficaram juntamente com Matilde Tojal no 1º lugar por equipas. Joana Ferreirinha, Iniciada II Divisão, é campeã Nacional de Saltos de Cavalo e Francisca Ribeiro, sua colega de equipa, alcançou o 3º lugar de solo. Uma vez que só eram as duas atletas, ficaram no 3º lugar por equipas. O escalão de infantis A e B esteve brilhante e são vicecampeãs nacionais. Só não conquistaram o primeiro lugar por estarem em menor número e, neste

escalão, conta a totalidade do valor e não a média. Ginástica Artística Masculina Tiago Barbosa esteve no seu melhor nível. Campeão Nacional de Solo e Paralelas, o atleta alcançou o 3º lugar em Cavalo com Arções, Argolas, Saltos de Cavalo e Barra Fixa. Classificou-se no 2º lugar da Geral. Esteve fantástico no seu primeiro ano no escalão de Juniores. Este ginasta tem demonstrado progressos a cada

prova e terminou o ano em excelente forma, sendo seguramente uma promessa do GCM. Paulo Mota, treinador do atleta, estava muito satisfeito com os resultados obtidos. Os infantis A são vice-campeões nacionais e os B subiram o pódio em 3º lugar por equipas. Este fim-de-semana veio coroar de êxito este grupo de atletas que trabalham arduamente para estarem no seu melhor em todas as provas. O responsável técnico da

GAF, Raimundo Amorim, e a restante equipa, Isabel Fernandes, Liliana Almeida, Diana Teixeira, Susana Benigno e Sandra Melo estavam muito satisfeitos com os resultados. No final do Campeonato, Raimundo Amorim alinhou as atletas e disse ser um orgulho treinar um grupo assim, palavras que a par dos resultados marcaram as atletas. Marta Fontes Costa

Convocatória Assembleia F.C. Maia Futebol Clube da Maia Sede: Estádio Pr. Dr. José Vieira de Carvalho Av. D. Manuel II, Apartado 1108 – 4470-334 Maia Tel: 22 941 2276/77 fax: 22 941 32 99 e-mail: geral@fcmaia.pt www.fcmaia.pt

convocam-se eleições antecipadas para os Orgãos Sociais do Clube. As eleições terão lugar no dia 31 de Julho de 2010, na sede do Clube sita ao Estádio Prof. Dr. José Vieira de Carvalho, entre as 15h e as 19h30.

CONVOCATÓRIA Ao abrigo dos Estatutos do Futebol Clube da Maia,

- As listas candidatas devem dar entrada na Secretaria do Clube até às 18h30 do dia 26 de Julho, e

ser subscritas por 30 sócios efectivos, no pleno gozo dos seus direitos. - Só poderão exercer o direito de voto os sócios efectivos com quotas em dia. Maia, 9 de Julho de 2010 A Comissão Administrativa do F.C. Maia

pub


18

sexta-feira 23 de julho de 2010

Desporto

NATAÇÃO

maiahoje

Encerramento de época

Cadetes do CNMAIA com 55 novos recordes pessoais \\

Nos dias 17 e 18 de Julho realizou-se em Paços de Ferreira o Torregri 3 para cadetes, em que 11 nadadores do Clube de Natação da Maia se distinguiram

Realizou-se no fim-de-semana de 17 e 18 de Julho na Piscina Municipal de Paços de Ferreira o Torregri 3, para a categoria de cadetes, onde o Clube de Natação da Maia se distinguiu com resultados bastante positivos. Nesta prova realizada pela Associação de Natação do Norte de Portugal (ANNP) participaram cerca de 331 nadadores de 22 clubes de todo o país. O Clube de Natação da Maia foi representado por 11 nadadores, sendo eles 7 cadetes A, Carolina Moreira, Mariana Oliveira, Rita Simões, Duarte Bandeira, Filipe Silva, Hugo Azevedo e Nuno Pereira, e 4 cadetes B, Daniel Cruz, Pedro Pereira, Tomás Barreira e Tomás Rodrigues. Os atletas maiatos atingiram re-

sultados muito positivos nesta prova, num total de 55 novos recordes pessoais. Destacam-se o 1º lugar nos 100m bruços obtido por Daniel Cruz, o 1º lugar nos 100m mariposa obtido por Tomás Rodrigues, o 4º lugar nos 100m costas obtido por Filipe Silva e o 4º e 5º lugar nos 100m livres e 100m mariposa respectivamente conseguidos por Mariana Oliveira. Também nas estafetas os cadetes se distinguiram com a 2ª posição na estafeta de 4x100m livres, em que nadaram os cadetes B Daniel Cruz, Tomás Rodrigues, Pedro Pereira e Tomás Barreira e com a 3ª posição dos cadetes A Nuno Pereira, Hugo Azevedo, Duarte Barreira e Filipe Sousa. Esta competição encerrou a

época para os nadadores deste escalão e revelou ser um reforço do espírito de equipa e recompensa pessoal. Nos dias 23 e 25 de Julho realizam-se os Campeonatos Nacionais de Infantis, a prova final do calen-

dário competitivo e a mais importante da época para o grupo em que irão participar 11 nadadores do Clube de Natação da Maia, sendo eles Maria João Dias, André Costa, Pedro Costa, Luís Oliveira, Tiago Fernandes, Maria Beatriz Ribeiro,

Maria Miguel Oliveira, Francisco Rodrigues, Leonardo Cardoso, Rui Cruz e Carlos Ramos. Rita Alves

Handball Project, mais um passo no Desporto Na passada sexta-feira, dia nove de Julho, terminou o “Handeball Project 2010”. O Congresso Internacional para Treinadores de Andebol e do Centro de especialização para jovens atletas. O palco deste evento foram as instalações do Instituto Superior da Maia, ISMAI, e o Pavilhão de São Pedro Fins. Jordi Ribera, actual treinador do Clube espanhol Ademar Léon, Juan J.Férnandéz, Vice-Presidente da Associação de Treinadores de Andebol de Espanha(AEBM) e Filipe Calado, treinador da equipa feminina do Madeira SAD, estiveram

ANDEBOL

presentes no Congresso. O Prof. Fernando Jorge Oliveira, antigo treinador das selecções nacionais, F.C.Porto, Salgueiros e Desportivo de Portugal, foi homenageado pelo seu trabalho no engrandecimento da modalidade no nosso país. O Centro de Treino de Especialização contou com a presença de 17 jovens praticantes de andebol, vindos de várias zonas do país. Os atletas, durante as sessões de treino, foram acompanhados por Jordi Ribera e Juan Férnandez e por conceituados treinadores nacionais como Carlos Resende, Jorge Rito, Jorge Borges, Abílio Ramos, Luís

Santos, Paulo Sá, Mário Santos e José Carlos Carvalho. Os participantes tiveram a oportunidade de conviver e treinar com atletas internacionais, sendo Hugo Figueira e Tiago Rocha, guarda-redes e Pivot da Selecção Nacional. O programa do Centro de Treino teve sessões teórico-práticas com fisioterapeutas, nutricionistas, psicólogos e preparadores físicos especialistas na área de treino desportivo. Encontra-se em preparação o Handball Project 2011. Filipa Fernandes

Com várias actividades extra

7º Maia HANDBALL CUP \\

Começou no dia 17 de Julho o Maia Handball Cup 2010, um torneio internacional para todos os amantes de andebol realizado na Maia.

De 17 a 24 de Julho decorre o Maia Handball Cup 2010, organizado conjuntamente pela Câmara Municipal da Maia e pelo clube Maiastars, que dedica a sua actividade desportiva unicamente ao andebol e que conta com a conquista de diversos títulos em competições regionais, nacionais e internacionais. Este torneio direcciona-se para todas as equipas de clubes e escolas de todo o mundo, numa competição para ambos os sexos. Prepara-se para receber também selecções regionais, estaduais e nacionais, assim como grupos de ami-

pub

gos amantes do andebol ou antigos praticantes. Este é o 7º Torneio Internacional da modalidade realizado na cidade da Maia. Nas edições anteriores, estiveram representados, para além de Portugal, diversos países como Argélia, França, Bulgária, África do Sul, República da Angola, Lituânia, Espanha, Senegal, Sérvia, Holanda, Suécia, Grécia, Alemanha, Áustria, Montenegro, entre outros. Considerada a “capital do desporto português”, a Maia detém cerca de 100 instalações disponí-

veis para a prática desportiva, tais como pavilhões cobertos, estádios, piscinas, campos de futebol, polidesportivos. Deste modo, as equipas de todas as categorias do torneio poderão efectuar os jogos em relva sintética já desde a 1ª fase. Quanto ao alojamento e alimentação, a organização propõe diferentes opções para receber os participantes do evento. Os árbitros do Maia Handball Cup 2010 são nomeados pela Federação de Andebol de Portugal e por convite da comissão organizadora. Contudo, se alguma equipa estran-

geira quiser convidar algum árbitro em particular, a organização do torneio aceitará a sua inscrição. Actividades extra A organização do evento elaborou um programa de actividades para todos os participantes aquando fora da competição. Jogos de dirigentes, treinadores e árbitros, jogos de equipas transnacionais, actividades aquáticas em piscinas climatizadas, visitas a museus, visitas ao Zoológico da Maia, concursos Miss e Mister Maia Handball Cup 2010, praias, bowling, ténis, actividades de voo e saltos,

iniciação ao hipismo, actividades radicais, karaoke e acção de formação de treinadores são algumas das actividades propostas pelos organizadores do torneio. Certas actividades são pagas pelos participantes no local, a preço reduzido. A Maia conta já com a organização do último Campeonato do Mundo de Andebol de 2003, do Campeonato da Europa de Futebol de 2004 e de todas as edições anteriores do Maia Handball Cup. Rita Alves


maiahoje ANDEBOL

sexta-feira 23 de julho de 2010

Desporto

19

Preparação do próximo ano

5 Reforços para o Água Santas \\

O Águas Santas conta com 5 novos reforços para a nova época

O clube de andebol Águas Santas anunciou dia 2 de Julho as suas contratações para a época 2010/2011. Os jogadores são António Campos, Joel Rodrigues, Eduardo Salgado, Jorge Sousa e

Marco Sousa. Os atletas Jorge Sousa e Marco Sousa chegam do clube São Bernardo, Eduardo Salgado do ABC, Joel Rodrigues do Sporting da Horta e o guarda-redes António Campos

do Belenenses. Ao mesmo tempo abandonam o clube Rui Pereira, André Sousa, Pedro Correia, Luís Cunha, Tiago Miranda, Pedro Graça, Hugo Maia e o internacional Ricardo Pesqueira,

que assinou contrato por três anos com o FC Porto. O clube maiato, oitavo classificado na última época, decidiu também apostar nos atletas da formação, alargando o plantel para

André Monteiro, Bruno Moreira, Diogo Pereira e Pedro Machado. A equipa de andebol sénior inicia com grandes expectativas a nova época no dia 2 de Agosto. Rita Alves

MOTORES Campeonato de Portugal de Montanha

“António Barros (in)conformado” Foi um António Barros algo triste e conformado que, vimos chegar ao fim da terceira subida cronometrada da Rampa Porca de Murça, disputada no último fim-de-semana nas muito técnicas e arrojadas “curvas de Murça”, debaixo de um sol escaldante que, mesmo assim não impediu a presença de público. Ao contrário da Rampa do Automóvel Clube da Régua, disputada há cerca de um mês no mesmo percurso, não pôde António Barros desta vez dar a luta que desejava pois, o seu BRC CM05 apresentouse com alguns problemas a nível de suspensão e motor, não solucionados durante as subidas da rampa, não permtindo assim a obtenção do resultado que o valoroso e talentoso piloto tanto ambicionavam em

termos de campeonato, deixando que, Paulo Ramalho aumentasse a distância na tabela classificativa.

Classificação final: 1º - Paulo Ramalho - Juno SSE 4m20,265s 2º - António Barros - BRC CM05 - 4m28,861s 3º - Joaquim Teixeira - BRC CM02 - 4m29,474s

Texto e foto: Edgar Alves

\\

António Barros, com problemas de suspensão e motor, não conseguiu o resultado que pretendia.

MOTORES Campeonato de Portugal de Montanha

“Paulo Ramalho a subir para o título” Campeonato de Portugal de Montanha Paulo Ramalho provou em Murça no passado fim-de-semana que, é o mais sério candidato ao título de campeão de montanha, ao levar o seu Juno SSE até à terceira vitória consecutiva, repetindo a vitória conquistada há cerca de um mês atrás, dessa vez com mais luta do seu principal rival no campeonato, António Barros. Sem dúvida de que, na presente época o binómio Ramalho/Juno SSE, formam o conjunto mais capaz para vir a suceder a Pedro Salvador como Campeões. Paulo Ramalho está a guiar com motivação, segurança, serenidade e acima de tudo com total confiança no bólide que conduz que, mecânicamente tem

FUTEBOL

estado muito fiável desde o início do campeonato.

Classificação final: 1º - Paulo Ramalho - Juno SSE 4m20,265s 2º - António Barros - BRC CM05 - 4m28,861s 3º - Joaquim Teixeira - BRC CM02 - 4m29,474s Texto e foto: Edgar Alves

\\

Paulo Ramalho sem dificuldades dominou a Rampa Porca de Murça

Dia 31 de Julho

Novas eleições no FC Maia \\

Após a Assembleia Geral Extraordinária, a Comissão Administrativa do clube demite-se e aponta data para novas eleições antecipadas

Na passada sexta-feira, dia 16 de Julho realizou-se, no Fórum Jovem, a Assembleia Geral Extraordinária do clube, requerida por uma petição que reunia cerca de 90 assinaturas. Apesar de terem sido muitos os sócios a exigirem a Assembleia, segundo António Fer-

nando foram «muito poucos os que apareceram» na reunião. No seguimento da ordem de trabalhos, a Comissão Administrativa decidiu demitir-se e foram convocadas novas eleições para o próximo dia 31 de Julho. «Já tínhamos tomado essas duas decisões, o que fizemos

foi convocar eleições antecipadas», diz António Fernando, presidente da Comissão Administrativa demissionária. José Francisco Vieira Carvalho, antigo presidente do clube, também esteve presente nesta Assembleia que decorreu «de forma tranquila», conta António Fernando.

O presidente demissionário volta a dizer ao MaiaHoje que se José Francisco Vieira Carvalho se quiser candidatar, lhe estende a «passadeira», mas que «se José Francisco não se candidatar, não teremos outro remédio a não ser sermos os candidatos». «Todos somos

poucos para resolver os problemas do clube», acrescenta António Fernando. Rita Alves


20

sexta-feira 23 de julho de 2010

Opinião

podemos \\ Nelson Ferraz

podemos olhar o filósofo e concluir que ele é uma cenoura a precisar de coelho um galo a precisar de arroz

mas do outro lado um láparo lunático apressa-se a desenhar felinidades na paisagem seca e adormecida do galinheiro podemos fazer de conta que não vemos o perigo gratuito da vaidade oportuna e quase histérica da alternativa número dois

podemos olhar o filósofo e concluir que ele é uma toalha a precisar de lixívia um penico a precisar de cu mas do outro lado há um trapezista de olhar estudado a forçar a porta do circo quem ousará fingir que não vê?

Pau-Brasil \\ João Diogo

É interessante e até curioso, debruçar-nos sobre a origem do nome Brasil, até porque sua aparição se deveu a uma árvore nativa da Mata Atlântica. Digamos que a árvore PauBrasil, origem do nome a este País, é um genérico atribuído ás espécies de árvores conhecidas por (caesalpinia echinata lam). De uma importância fundamental para a economia Brasileira assim como foi também a Cana, Café e Soja, aliás, um ciclo interrupto de gerações; levou-nos a considerar o PauBrasil, reflexo de toda uma Nação reproduzida através dos seus habitantes primitivos e tradicionais até aos dias de hoje. O nome, Brasil, ao contrário de outras versões que o davam como derivado da palavra portuguesa, “brasa”e “braseiro” como ensinavam os professores na escola, ás crianças; adiantaremos que sua verdadeira origem foi de facto o termo celta “brésil” que significa (vermelho) atendendo á essência corante extraída.da madeira

De tronco quase recto, áspero com galhos sinuosos e casca cinza escura, chegando a atingir cerca de 30 metros de altura por 1,5 de diâmetro, a Árvore Pau-Brasil, apresenta-se como uma madeira pesada, totalmente apropriada para a Indústria civil e naval, e que tem como fruto uma vagem de cor preta, além das flores ornamentais, com predominância para o amarelo e vermelho púrpura. O Pau-Brasil, que tão importante foi para a história do Brasil, encontra-se neste momento ameaçado, de extinção devido ao excessivo levantamento desta espécie, preservando-se entretanto, um bosque de “Pau-Brasil” no Jardim Botânico em São Paulo, assim como uma reserva na Bahia. Botanicamente só existe uma espécie de Pau-Brasil, havendo outras que erroneamente são chamadas de Pau-Brasil, por apresentarem semelhanças com a verdadeira. Logo após o descobrimento, iniciou-se a exploração do PauBrasil que na época tinha enorme valor comercial e consequentemente uma enorme riqueza para Portugal. Por essa razão não era permitida que nenhuma outra Nação viesse aqui buscar essa madeira. É

interessante sublinhar que a exploração da madeira foi avassaladora, porquanto á época, a Colônia era conhecida por Terra do Pau-Brasil e depois Terra do Brasil e muito mais tarde Brasil. Acrescente-se que nos primórdios tempos da colonização, a árvore Pau-Brasil se estendia por quase 3.000 km da costa nordestina, sudeste e sul, com tal abundância, que o ”Pau da Tinta” era procurado principalmente pelos exploradores, que o buscavam nessas terras do “Brésil” para o comercializar na Europa. Durante 300 anos o PauBrasil foi um dos principais produtos de exportação do Brasil para o exterior, até porque da sua madeira, se confeccionava os melhores móveis e arcos para violino, harpas e violas Note-se que naquela época, todos aqueles que se ocupavam da exploração da árvore PauBrasil, (índios e escravos) passaram a ser chamados de Brasileiros, precisamente por lidarem com o abate e corte da Árvore, além do seu transporte através das matas do sertão, até aos porões dos navios. Recife- Junho de 2010 João Diogo

Educar sentimentos \\ José de Paiva Netto

No sábado, dia 3/7, tive a honra de comandar a sessão solene do 35o Fórum Internacional do Jovem Militante da Boa Vontade de Deus. Na ocasião, a pedagoga Suelí Periotto, supervisora da Pedagogia da LBV, apresentou resumo do 8o Congresso Internacional de Educação da LBV, ocorrido nos dias 29 e 30 de Junho e 1o de Julho, na capital do Estado de São Paulo, Brasil. O encontro reuniu renomados conferencistas, do Brasil e Portugal, sob o tema “Disciplina: um olhar além do intelecto”. Ao explanar, a professora Suelí destacou, entre outros relevantes pontos, a palavra de Sérgio Behnken, mestre em Psicologia pela PUC-Rio Pontíficia Universidade Católica do Rio de Janeiro, professor de Psicologia e RH da Universidade Estácio de Sá e de pós-graduação da UBM – Universidade de Barra Mansa, Rio de Janeiro, da Machado Sobrinho (Juiz de Fora/Minas Gerais) e da Dom Bosco (Resende/Rio de Janeiro): “Agradeço mais uma vez o que aprendi com a LBV. E faço questão de onde estiver falar disso, principalmente sobre a ideia de educar sentimentos. (...) Não basta trabalhar o corpo, com uma educação que valorize apenas a boa alimentação, a prática desportiva. Não adianta somente desenvolver o lado intelectual, com conceitos, conteúdo, se a gente não olhar também para o aspecto emocional dessa mente

humana, a educação dos sentimentos. E só para dar um exemplo, às vezes numa conversa com um pai, você pergunta: como está o seu filho? E ele responde: está muito bem, porque tem boas notas na escola e não tem nenhuma doença. Quando se aprofunda um pouco no diálogo, percebe-se que essa criança não tem um amigo, não consegue relacionar-se com os colegas da rua, na sala de aula ninguém quer fazer trabalhos com ele. Então, está muito bem intelectualmente, fisicamente, mas na educação do sentimento, tão preconizada pela LBV, ele está mal. E isso acontece em qualquer nível, inclusive no superior. Alunos com o coeficiente de rendimento muito alto, com notas muito boas, não conseguem uma posição melhor no estágio, pois não alcançam aprovação naquela dinâmica de grupo onde se pode ver como eles interagem com outras pessoas. (...) São muito bons no aspecto racional, no conteúdo tiram notas altíssimas, mas desde o ensino fundamental não foram educados emocionalmente, que é o que a gente vê de bonito, de exemplar, dentro da LBV. Portanto, parabéns a todos!”. ILUSTRES EDUCADORES Meus agradecimentos ao professor Sérgio Behnken e aos demais brilhantes conferencistas que contribuíram para o sucesso desse evento da LBV. Lá estiveram o meu amigo de muitas décadas, o jornalista, escritor e ex-presidente da Academia Brasileira de Letras (ABL) Arnaldo Niskier; Celso Antunes, psicopedagogo e mestre em Ciências Humanas pela Universidade de São Paulo (USP); Sílvio Manoug Kaloustian, gestor de programas do Fundo das

Nações Unidas para a Infância (Unicef); Ervino Deon, secretário da Educação do Rio Grande do Sul; Helena Bomeny, subsecretária municipal de Educação do Rio de Janeiro, representando a secretária Claudia Costin; Fátima Pacheco, licenciada em Ciências da Educação pela Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto, Portugal; e a professora Anísia Villas Boas Sukadolnik, vice-presidente do Instituto Faça Parte e directora do Centro de Voluntariado de São Paulo, representante da dra. Milú Villela, presidente do Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM), do Instituto Faça Parte e do Centro de Voluntariado de São Paulo (CVSP), que no ensejo foi homenageada pela LBV. MAPREI Tivemos ainda o lançamento da publicação especial Educação com Espiritualidade Ecuménica — o Manual da Pedagogia do Afecto e da Pedagogia do Cidadão Ecuménico, proposta pedagógica da LBV distribuída entre os congressistas. Dela faz parte o Método de Aprendizagem por Pesquisa Racional, Emocional e Intuitiva (MAPREI), metodologia própria, aplicada na rede de ensino e nos programas socioeducacionais da Instituição. Como ressaltou o consagrado professor Niskier durante o Congresso: “Tenho certeza de que a LBV faz parte de uma nova pedagogia que se desenvolve no Brasil, que é a Pedagogia da Boa Vontade. Ela é ecuménica, democrática, estimulante”. José de Paiva Netto Jornalista, radialista e escritor Presidente da Legião da Boa Vontade www.lbv.pt

maiahoje

O costume... \\ Maria Manuel Ramos

AS POLÍTICAS DO PARTIDO SOCIALISTA DE PEDRAS RUBRAS EM 2010 A Assembleia de Freguesia de Vila Nova da Telha de 21 de Junho foi deveras hilariante: parte dela foi passada a discutir um artigo escrito pela Secção de Pedras Rubras do Partido Socialista, relacionado com “As Novas Oportunidades”. O texto demonstrou ser tão bom que os deputados “Independentes” até tinham decorado parte dele e eram capazes de o descrever de uma forma exacta, palavra por palavra! Chegaram à Secção do Partido Socialista de Pedras Rubras, reclamações de diversos alunos que frequentaram um curso na Junta de Freguesia que o PS denunciou, exactamente como os alunos o disseram, sem acrescentar nem alterar qualquer detalhe, obedecendo apenas à verdade. A Secção do Partido Socialista de Pedras Rubras tem a dizer: - O artigo sobre as “Novas Oportunidades” ou qualquer outro escrito por esta secção, não tem como objectivo ataques pessoais. O PS em Vila Nova da Telha, é oposição, logo tem um trabalho a realizar, representa um conjunto de Vilanovenses que não se revêem no actual executivo, faz oposição à política, defende as suas convicções, não faz política contra ninguém. - O texto sobre as “Novas oportunidades” é um retrato fiel daquilo que os alunos nos disseram; nada foi inventado, acrescentado ou alterado. - Nunca foi dito que o Sr. Presidente da Junta mentiu sobre este assunto. O que foi defendido é que a versão dos alunos era diferente e por isso foi dada a conhecer. Em abono da verdade o Sr. Presidente da Junta também não disse que a versão dos alunos continha mentiras. - E mais importante de tudo foi o resultado deste trabalho: no dia seguinte à publicação do texto no Jornal, os alunos informaram a secção de Pedras Rubras do Partido Socialista de que as condições do curso tinham melhorado significativamente e foi com orgulho que no final do curso nos mostraram os diplomas do 9º ano. Ficamos felizes por estes alunos e por representarmos um partido que tornou possível melhorar o conhecimento dos nossos concidadãos. Quem pareceu que gostou menos do texto foi o Sr. Deputado Ivo Pinheiro. Disse que achava estranho que os deputados Socialistas desconhecessem que os cursos “Novas Oportunidades” já existem há dois anos na Junta. “ Foi com surpresa que o PS Pedras Rubras tomou conhecimento de que foi celebrado um protocolo entre a Junta de Freguesia de Vila Nova da Telha e o Centro de Novas Oportunidades de Águas Santas, que se revelou para os 51 alunos que o frequentam, num verdadeiro curso de novos obstáculos” Percebeu-se logo que o Sr. Deputado não tem noção alguma da realidade actual: a surpresa dos

socialistas foi relativa às reclamações dos alunos, e isso está bem explicito no texto. Talvez inspirados pelas “Novas Oportunidades” o executivo da Junta de Freguesia, na pessoa do Sr. deputado Ivo Pinheiro, pretendeu “dar uma lição de política” à bancada do Partido Socialista. O PS Pedras Rubras não reconhece legitimidade ao Sr. Deputado para tal, até porque na minha opinião, faltam-lhe competências técnicas e comportamentais para formar deputados, com a exigência, que nós Socialistas, estamos habituados. Já percebemos que o Sr. Deputado considera que fazer politica é “juntar-se aqueles que estão no poder”, mas os deputados socialistas consideram que fazer politica é lutar com coragem pelas suas convicções. - Foi muito sublinhado pelos “Independentes” o resultado das últimas eleições autárquicas; Independentes (1784 votos – 62.4%), PS (718 votos – 25.11%), PCP (180 votos – 6.3%). Todas as forças políticas aumentaram os votos em 2009 relativamente a 2005. Os resultados foram positivos para o PS e expectáveis. O que não consideramos normal é que numa cidade que tem o PSD na Câmara no poder há 30 anos, numa Junta que teve o PSD no poder mais de 20 anos, em 2010 o PSD não tenha tido coragem para apresentar uma candidatura à Junta de Freguesia. O Sr. Presidente da Câmara preferiu dar apoio a “uma candidatura independente” a apoiar uma candidatura do seu partido. Estranho! Falta de coragem politica? Falta de militantes capazes? Certo é que o resultado eleitoral dos “Independentes” tem uma só leitura: foi necessário alguém acabar com o PSD Vila Nova da Telha, foi necessário o apoio do Presidente da Câmara da Maia aos “Independentes” para dar um resultado de maioria absoluta. As contas são fáceis de fazer, basta olharmos para os resultados de 2005: (Independentes 1100 votos, PSD/CDS 728 votos). Uma “coligação” para obter uma maioria absoluta, ao melhor estilo, “quando não conseguimos vencê-los, juntámo-nos a eles”. - O PS Pedras Rubras está a desenvolver um trabalho em equipa alinhado com a Comissão Politica Concelhia da Maia, no sentido de criar políticas que se possam afirmar como soluções alternativas para a nossa cidade, em contraponto às políticas erradas da actual gestão camarária. O Dr. Hélder Ribeiro, Presidente da Comissão política do PS Maia, tem feito um excelente trabalho no sentido de orientar e fortalecer o posicionamento da concelhia, num projecto distrital e nacional. Tem mobilizado não só os militantes do PS, mas também a sociedade civil, as instituições e os jovens, para um projecto que quer uma Maia melhor, mais moderna, onde as pessoas possam trabalhar, viver e serem mais felizes. - O PS Pedras Rubras está enquadrado nas políticas distritais do Partido Socialista e está totalmente solidário com a recandidatura de Renato Sampaio à presidência da federação distrital do Porto. Renato Sampaio é em primeiro lugar um político de valores: a lealdade, a ética, a igualdade de género, a liberdade como autonomia, os direitos

responsáveis são valores que defendemos. É um político com grande capacidade de trabalho e uma verdadeira “voz do Norte”. É seu grande objectivo “a criação de um amplo movimento com outras forças politicas, instituições e cidadãos, liderando aquilo que deve ser um poderoso movimento cívico de afirmação regional. A regionalização é o único e melhor caminho para o nosso futuro colectivo e para o aumento dos níveis de coesão.” Talvez nem todos saibam, mas, Renato Sampaio foi um pioneiro, ao trazer as questões do ambiente para o centro da política, numa altura em que em Portugal, poucos se preocupavam com este assunto. Nos anos 80, havia no Porto um pequeno núcleo de socialistas, formado por Bernardino Guimarães, Nuno Gomes Oliveira, Fernando Moreira e Renato Sampaio, que tinha criado um Centro de Estudos Ambientais. O tema Ambiente, que passaria a uma das “pastas políticas” mais importantes com a entrada do Eng. José Sócrates para ministro do ambiente, devido à verdadeira revolução nas políticas que este implementou, contou com a colaboração deste grupo do Porto. Um orgulho para o Porto e para o Norte. - O Governo e o seu Secretário - Geral, Eng. José Sócrates, poderá sempre contar com o apoio leal e inequívoco do PS Pedras Rubras. Neste momento difícil para o país, só a união entre as pessoas e políticas concertadas com o governo poderão assegurar um futuro melhor para a nossa cidade, para o nosso distrito, para o nosso país. O Partido Socialista é governo com a legitimidade que o povo lhe deu, e deve ser defendido daqueles que têm sede de poder. - Daqueles que não têm experiência, nem noção daquilo que é governar, que falam em ser “alternativa”, mas que só podem oferecer aos Portugueses o abismo. Muita retórica e pouco conteúdo. - Daqueles que já foram governo e “afundaram o futuro de Portugal” e hoje querem o poder a qualquer preço. - Duma esquerda que não passa de uma “aliança estratégica entre o espectáculo e a inveja por um lado e a mediocridade por outro”. - Daqueles que querem enfraquecer a imagem do nosso líder, Eng. José Sócrates, substituindo-o por outro, “mais Seguro”. Termino a lembrar que o Partido Socialista de José Sócrates ainda está aí para durar, com a legitimidade que o Povo Português lhe deu. Sei que muitos já ficariam satisfeitos em derrotar José Sócrates, mais ainda, do que ver o Partido Socialista perder eleições. Desengane-se quem pensa que os Portugueses são pouco inteligentes. “Eu governo para as futuras gerações, não governo para os números das eleições”, diz José Sócrates. No momento em que os Portugueses forem chamados a pronunciarem-se, vamos ver se escolhem o inexperiente e pouco consistente Pedro Passos Coelho ou o experiente, corajoso e firme José Sócrates. Maria Manuel Ramos Membro do Secretariado da CPC do PS Maia

Férias mas com acessos \\ Rogério Gonçalves

Ainda recentemente o nosso Presidente da Republica apelava a que fizessemos turismo cá dentro, até ai tudo bem mas esse tal turismo deve ter acesso para todos . Por exemplo os barcos do Rio Douro eu já andei em 3 e nenhum tinha WC com acesso para DEFICIENTES, no´mês passado fiz um cruzero em que o percurso demorou 7 horas do Porto á

Régua e tive de pedir um balde para fazer xixi, acham isto normal??? Digam-me se conhecerem quantas  autocarros de passageiros da agências de viagens têm acessos para levar uma pessoa em cadeira de rodas, duvido que hajam. Mas todos parecem ignorar estas falhas, apesar de termos leis que obriguem a que os acessos sejam para todos. A famosa ASAE neste caso não actua e prefere ignorar, pois dá mais trabalho lidar com os poderes instalados. É bem mais fácil fechar um estabelecimento de pequena dimensão onde por vezes os motivos são pequenos e insignificantes pormenores.

Nós os DEFICIENTES de Portugal também trabalhamos, descontamos e merecemos ter férias, é tempo de pensarem nos acessos para todos, bem sei que se tivessemos um Ministro em cadeira de rodas a sensibilidade para mudar e fiscalizar as leis era outra. “ Quando a lei estiver contra nós, devemos argumentar com os factos. Quando os factos estiverem contra nós, devemos argumentar contra a lei.Quando a lei e os factos estiverem contra nós, devemos procurar outro advogado”. George Ade. ROGÉRIO GONÇALVES


sexta-feira 23 de julho de 2010

maiahoje

21

Opinião/Classificados RUI LOUREIRO Agente de Execução Cédula 3547

Juizos de Competência Cível de Vila Nova de Famalicão

Associação Resgatando Vidas

CONVOCATÓRIA Convocam-se todos os sócios para uma Assembleia Geral Extraordinária, que se realizará no próximo dia 6 de Agosto, pelas 20.30 horas, na Casa Vidas, sita na Rua da Estrada Real, nº 332, Santa Cristina, Folgosa, com a seguinte Ordem de Trabalhos:

1. Apresentação do Plano de Construção de Cobertura no Átrio.

4º Juízo Cível

Tribunal Judicial da Maia Processo 2730/09.2TBMAI EXECUÇÃO COMUM EXEQUENTE: UNION PARTS- COMÉRCIO DE PEÇAS AUTO, LDA EXECUTADO: ODIVOM, CENTRO AUTO, LDA Valor: 844,01 Euros Referência interna: 066/2009

Av. Eng. Pinheiro Braga, Nº 1000 – 4764-501 Vila Nova de Famalicão Telef: 252303510 Fax: 252322002 Mail: vnfamalicao.civ@tribunais.org.pt

CITAÇÃO EDITAL (AUSENTE EM PARTE INCERTA) Última Publicação

Anúncio

Última Publicação Processo: 4549/09.1TJVNF Acção de Processo Sumário N/Referência: 2903171 Data: 17-06-2010 Autor: José Carlos Salazar Marques Réu: Joaquim Sampaio da Silva Marques e outros O Dr. Vítor Moreira da Costa Vale, Mmo Juiz de Direito do 4º Juízo Cível do Tribunal Judicial de Vila Nova de Famalicão: FAZ SABER que nos autos acima identificados, correm éditos de 30 dias, contados da data da segunda e última publicação do anúncio, citando: Manuel Maio Gonçalves da Silva, com última residência na Avenida Dr. Germano Vieira, 1058 – 1º Esqº Frente, 4470-050 Maia para, no prazo de 20 dias, decorrido que seja o dos éditos, contestar, querendo, a acção, com a cominação de que a falta de contestação importa a confissão dos factos articulados pelos autores e que em substância o pedido consiste em os réus serem condenados a reconhecer que o autor marido é dono e legitimo possuidor de um prédio urbano composto por uma casa de habitação de um andar, com a área coberta de 260 m2 e descoberta de 770 m2, localizo no lugar da Alegria, freguesia de Pedone, concelho de Vila Nova de Famalicão, omisso na Conservatória do Registo Predial de Vila Nova de Famalicão e inscrito na respectiva matriz sob o nº 93º, tudo como melhor consta do duplicado da petição inicial que se encontra nesta Secretaria, à disposição do citando. O prazo acima indicado suspende-se, no entanto nas férias judiciais e durante o período de 15 a 31 de Julho. Fica advertido de que é obrigatória a constituição de mandatário judicial.

Maia, 6 de Julho de 2010

O Juiz de Direito, (assinatura ilegível) Dr. Vítor Vale

A PRESIDENTE Maria José Tavares

OBJECTO E FUNDAMENTO DA CITAÇÃO Faz-se saber que no âmbito dos autos acima referidos, correm éditos de 30 dias a contar da data da segunda e última publicação deste edital para a citação do ausente ODIVOM, LDA na pessoa da legal representante Idalina Celeste Sousa Miranda, com ultima morada conhecida na Rua Agostinho da Silva Rocha, 176, Nogueira – Maia para os termos do processo executivo supra referido, movido pelo(s) Exequente(s) acima identificados, com o pedido constante do mesmo. Pelo que, nos termos dos artigos 813º e 863º- A ambos do Código de Processo Civil, TEM O PRAZO DE 20 (*) DIAS PARA PAGAR OU OPOR-SE À EXECUÇÃO E/OU À PENHORA. Fica também citado para no mesmo prazo e, sob a cominação de eventual condenação como litigante de má fé, indicar os direitos, ónus e encargos não registáveis que recaíam sobre o(s) bem(ns) penhorado(s), bem como os respectivos titulares, podendo também requerer a substituição da penhora por caução, nas condições e nos termos da alínea a) do nº3 e do nº6 do artigo 834º do CPC (cfr. art. 864º nº7 do CPC) MEIOS DE OPOSIÇÃO Nos termos do disposto no artigo 60º do C.P.C. e tendo em consideração o valor do processo, para se opor a execução ( que terá de ser apresentada no Tribunal supra identificado), é obrigatória a constituição de advogado quando o valor da execução é superior à alçada do tribunal de primeira instância (5.000,00 Euros). A apresentação de oposição implica o pagamento de taxa de justiça autolíquidada. COMINAÇÃO EM CASO DE REVELIA Caso não se oponha à execução e/ou à penhora ou não efectue o pagamento da quantia exequenda, seguem-se os termos do disposto no art. 872º do CPC, ou seja, os bens penhorados serão utilizados para o pagamento ao exequente e aos demais credores. ADVERTÊNCIA EM CASO DA CITAÇÃO SER RECEBIDA POR TERCEIRO Sendo a presente citação recebida por terceiro, fica advertido que a não entrega ao citando, logo que possível, o fará incorrer em responsabilidade, em termos equiparados aos da litigância de má fé (art. 236º, nº1 do CPC). DO PAGAMENTO, E DAS DESPESAS E HONORÁRIOS DO AGENTE DE EXECUÇÃO Poderá efectuar o pagamento da quantia exequenda, juros e despesas no escritório do signatário nos dias e horas constantes no rodapé. Os honorários e despesas do agente de execução nesta data estimam-se em 787,89 Euros sem prejuízo de posterior revisão de acordo com o nº2 do art. 12º da Portaria nº331-B/2009 de 30/03. Artigo 252º-A do CPC (Dilação) 3 – Quando o réu haja sido citado para a causa no estrangeiro, a citação haja sido edital ou se verifique o caso do n.º5 do artigo 237.º- A, a dilação é de 30 dias. O Agente de Execução (Assinatura ilegível)

O Oficial de Justiça, (assinatura ilegível) José António da Silva Pereira

JORNAL MAIAHOJE EDIÇÃO 256 • 23/07/2010

Rui Loureiro

JORNAL MAIAHOJE EDIÇÃO 256 • 23/07/2010

JORNAL MAIAHOJE EDIÇÃO 256 • 23/07/2010

NÃO RIAS... \\ Não rias de quem é velho É este o meu conselho Podes nem chegar a ser A vida corre veloz P’ra todos, também p’ra vós E não há nada a fazer.

Fernando Pedroso

Jovem vê, no teu caminho Há sempre um Ser já velhinho E ele precisa de alguém, Dá-lhe vida e calor Dá-lhe esperança e amor Faz com que se sinta bem.

o seu jornal faça já a sua assinatura!

Não rias da amargura, A velhice é coisa dura, Vais testar teu sentimento, Diz-lhe que inda tem valor Merecerás um louvor, Ambos sentireis alento!

Não rias, não aches graça Porque o tempo logo passa E serás velho também, Vais lembrar-te do passado Vais sentir-te mais pesado Da tua crueza e desdém Não rias da má figura Será a tua futura Enxergarás outros a rir, E isso que irás ver É o pagar sem querer, E sem tempo p’ra remir. Não rias, não abandones E nunca desapaixones

Quem mesmo velho te ama, Pois quem ama não esquece O amor não envelhece, E o abandono é um drama! Não rias, não faças troça Ela é nossa, depois vossa Ela chega e não se sente, Não é preciso comprar Nem se pode escorraçar Ela é de toda a gente! Se não riste e ajudaste Se um velho amparaste Vais ser feliz na velhice, Vais sentir-te compensado Irás ter Deus a teu lado, Foi assim que o Mestre disse… 27 de Abril de 2010 Abílio Fernando Dias Pedroso

Ave \\

"

boletim de assinaturas

maiahoje

A pele dos frutos As minhocas da terra…

Henrique Carvalho

SIM, desejo ser assinante do JORNAL MAIA HOJE por um período de: 1 ano ou 24 números - 10 Euros

2 anos ou 48 números - 20 Euros

APROVEITE A CAMPANHA DA ASSINATURA ANUAL 15% DE DESCONTO NO PREÇO DE CAPA Envio Cheque ou V. Postal Nº . no valor de

euros, do Banco

Nome Data de Nascimento

Naturalidade

Quem me dera sentir-me ave e voar Pelo céu, pelas estrelas, pelo ar Sentir o vento, o espaço, o infinito Alongar-me sobre a terra e sobre o mar. Picar o néctar das flores Os grãos de cereais

Morada Profissão

Código Postal

Telefone

Telemóvel

Recorte e envie o cupão para a seguinte morada: JORNAL MAIA HOJE - Rua dos Altos, Ed. Arcada, n.º 12 • 4470-235 ou através do Fax 22 406 21 25

…Ser o canto do macho A ternura da fêmea O hino da primavera No labor dos ninhos No chocar os ovos No alimentar as crias E… Vê-las crescer Vê-las voar Conhecer o céu As estrelas Perdê-las no infinito… …Senti-las em liberdade. Ó liberdade! Que muito prometes… …E, tanto falhas.

Ó liberdade! És libertinagem… …Para tantos canalhas! Adeus, José Saramago Na hora do adeus ao Nobel Todos homenageámos aquele… …Senhor de grandes ideias. - De grandes ideias. Dele. 2010/06/18 Vuvuzela Não gosto da Vuvuzela Tem um som mesmo foleiro Parece que dos estádios sai O ruído de um vespeiro.

TREINADOR JUVENIS A.D.R.PARADA ESTÁ A PROCURA DE TREINADOR PARA TREINAR SUA EQUIPA DE JUVENIS OS INTERESSADOS DEVEM CONTACTAR PARA O Nº TLF 935 062 570 Srº Fernando Balio ou para o Mail ( adrp@netcabo.pt).


O Tempo

22

sexta-feira 23 de julho de 2010

Coffee Break 23/07

23/07

24/07

24/07

25/07

25/07

26/07

SEX dia

SEX noite

SAB-dia

SAB-noite

DOM-dia

DOM-noite

SEG-dia

Céu limpo. Máxima 26 °C . Vento NOR-NOROESTE 25 km/h .

Céu limpo. Mínima 14 °C . Vento NOR-NOROESTE 28 km/h .

Hotspots Wi-Fi (MAIA)

Céu limpo. Máxima 29 °C . Vento NOROESTE 21 km/h .

Céu limpo. Mínima 16 °C . Vento NOROESTE 18 km/h .

Céu limpo. Máxima 28 °C . Vento NOR-NOROESTE 21 km/h .

SEG-noite

Pouco nublado. Máxima 30 °C . Vento NOROESTE 18 km/h .

Céu limpo. Mínima 20 °C . Vento NOROESTE 14 km/h .

Dia

23

24

25

26

27

28

29

30

Turno

Df

Ea

Fb

Gc

Hd

Ae

Bf

Ca

A (SERVIÇO PERMANENTE) AGRA - MILHEIRÓS GRAMAXO - MOREIRA DA MAIA B (SERVIÇO PERMANENTE) BOM DESPACHO - MAIA DA MAIA - ÁGUAS SANTAS C (SERVIÇO PERMANENTE) BASTOS - GUEIFÃES DAS GUARDEIRAS - GUARDEIRAS D (SERVIÇO PERMANENTE) MARTINS DA COSTA - ÁGUAS SANTAS ÁLVARO AGANTE - VERMOIM E (SERVIÇO PERMANENTE) MOREIRA BARROS - PARADA ALIANÇA - VERMOIM F (SERVIÇO PERMANENTE) EUGÉNIA - PEDROUÇOS CENTRAL - CATASSOL G (SERVIÇO PERMANENTE) LIMA COUTINHO - GUEIFÃES SOUSA TORRES - ARDEGÃES

Telefones úteis

SERVIÇOS DE UTILIDADE PÚBLICA: Cartório Notarial da Maia . . . . . . . . . . . . .229 439 810 Conservatória do Registo Predial . . . . . .229 483 929 1.ª Repartição de Finanças . . . . . . . . . . . .229 448 133 2.ª Repartição de Finanças . . . . . . . . . . . .229 785 040 1.ª Tesouraria da Fazenda Pública . . . . .229 484 332 2.ª Tesouaria da Fazenda Pública . . . . . . .229 717 271 Tribunal Judicial da Maia . . . . . . . . . . . . .229 438 900 Santa Casa da Misericórdia . . . . . . . . . . .229 448 136 Correios de Vermoim . . . . . . . . . . . . . . . .229 439 610 EN - Electricidade do Norte . . . . . . . . . . .800 506 506 EN - (Comunicação de Avarias) . . . . . . . .800 246 246 S.M. Águas e Saneamento da Maia . . . .229 430 800 Inst. Emprego Form. Profissional . . . . . .808 200 670 Áeroporto Sá Carneiro . . . . . . . . . . . . . . . .229 413 141 Câmara Municipal da Maia . . . . . . . . . . .229 408 600 Aeródromo de Vilar de Luz . . . . . . . . . . . .229 687 322 Biblioteca Gulbenkian . . . . . . . . . . . . . . .229 483 472 Forum da Maia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 408 643 Forum Jovem da Maia . . . . . . . . . . . . . . . .229 436 390 Gab. Apoio Defesa do Consumidor . . . . .229 442 462 E. M. Estacionamento da Maia . . . . . . . .229 408 643 Academia das Artes da Maia . . . . . . . . . .229 408 721 Linha Directa Ambiente . . . . . . . . . . . . . .229 484 821 Linha Verde . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .800 202 639 Casa do Alto . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 059 520 Táxi Maia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 482 660 Canil Municipal da Mai . . . . . . . . . . . . . . .229 823 687 Quinta da Gruta . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 870 292

26/07

Farmácias de serviço

Filme

Aeroporto Francisco Sá Carneiro . . . . .Pedras Rubras ANJE . . . . . . . . . . . . . . . . . .Tr. Cruzes Monte, 46 - R/C CEPSA . . . . . . . . . . . . . . . . . . .Av. António Santos Leite CTT . . . . .R. Dr. José Rodrigues Silva Júnior, 355 - R/C Galeria Central Plaza . . . . . . . . .R. D. Manuel II, 2076 GALP - A.S. Águas Santas . . . . . . . . . . . . . .A4, Km 9.8 (Porto/Amarante - Ermesinde) GALP - A.S. Águas Santas . . . . . . . . . . . . . .A4, Km 9.8 (Amarante/Porto - Ermesinde) Loja PT . . . . . . . . . . . . . . . . .Av. Visconde Barreiros, 15 Lusomundo MaiaShopping . . . . . .Lugar de Ardegães Maioritelica . . . . . . . . . .R. Eng. Frederico Urich, 3196 McDonald’s (Maia Centro) . . . . . . .Lugar de Catassol McDonald’s (Maia Jumbo) . . . . . . .Jumbo, EN14, Km9 McDonald’s (MaiaShopping) . . . . . . . . .Lj. 238, Piso 2 TOTAL . .Via Eng. Belmiro de Azevedo - Z. Ind. Maia I

EMERGÊNCIAS: SOS Número Nacional de Socorro . . . . . . . . . . . . . .112 Intoxicações . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .808 250 143 Bombeiros Voluntários de Moreira . . . . .229 421 002 Assoc. Human. Pedrouços . . . . . . . . . . . .229 012 744 P.S.P. Maia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 413 853 P.S.P. Aeroporto de Pedras Rubras . . . . .229 482 693 G.N.R. Maia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 867 430 Protecção Civil (C.M. Maia) . . . . . . . . . . .229 408 722 Protecção Civil (C.M. Maia) Fax . . . . . . . .229 412 038 Protec. Civil (C.M.M) Linha verde . . . . . . .800 205 169 Polícia Municipal Maia . . . . . . . . . . . . . . .229 440 853 PSP Águas Santas . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 713 537

Céu limpo. Mínima 19 °C . Vento NOR-NOROESTE 14 km/h .

maiahoje

H (SERVIÇO PERMANENTE) VALES - ARROTEIA SOUSA BEIRÃO - MAIA a (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) DO AEROPORTO - PEDRAS RUBRAS b (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) GEMUNDE - CAMPA DO PRETO

A Origem (Inception) Duração: 143 min Classi.: M12 Género: Ficção Cientifica Realização: Christopher Nolan Interpretação: Cillian Murphy, Ellen Page, Joseph Gordon-Levitt, Ken Watanabe, Leonardo DiCaprio, Marion Cotillard, Michael Caine, Tom Berenger Sinopse: Dom Cobb […] rouba segredos e ideias às pessoas directamente das profundezas das suas mentes, durante os sonhos […] A rara habilidade de Cobb fez dele uma das pessoas mais influentes neste novo mundo de espionagem empresarial, mas também fez dele um fugitivo internacional e custou-lhe tudo o que já amara. […] Um último trabalho pode devolver-lhe a sua antiga vida. […] instalar uma ideia na mente de alguém. […] Mas todo o cuidado é pouco, pois têm um perigoso inimigo cada vez mais perto, que só Cobb poderia ter visto aproximar-se.

c (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) CASTÊLO - CASTÊLO DA MAIA d (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) VILA NOVA DA TELHA - QUIRES e (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) SILVA ESCURA - FREJUFE f (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) ARAÚJO - NOGUEIRA y (DISPONIBILIDADE ATÉ ÀS 22H) MENDONÇA - SÃO PEDRO FINS

Informação patrocinada por:

Prop. e Dir. Técnica Dr. José Pedro M. Duran G. Dinis

Cinemas Warner lusomundo cinemas MAIASHOPPING DE 22 de JULHO - 28 de JULHO

Todos os filmes têm inicio 10 minutos após hora marcada Tel: 22 977 04 50 • Fax 22 972 45 37 Shrek Para Sempre! 3D

[10:45(*); 13:15; 15:50; 18:20]

O Escritor Fantasma

[21:00; 00:00(**)]

A Origem

[13:40; 17:00; 21:10; 00:35(**)]

Dia e Noite

[13:20; 16:10; 18:50; 21:40; 00:20(**)]

Saga Twilight Eclipse Contraluz

[14:15; 17:15; 21:20; 00:25(**)] [13:30; 16:00; 18:30; 21:30; 00:10(**)]

De seg. a sex. das 9h00 às 21h00 • sáb. das 9h00 às 13h00

SAÚDE: C. de Saúde da Maia . . . . . . . . . . . . . . . . .229 470 940 (Linha Azul) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 487 918 C. Saúde de Á.Santas . . . . . . . . . . . . . . . .229 735 420 C. Saúde do Castêlo . . . . . . . . . . . . . . . . .229 810 238 Unid. Saúde de Moreira Maia . . . . . . . . .229 867 036 U. S. Moreira Maia(Linha Azul) . . . . . . . .229 427 968 Unidade de Saúde de Gueifães . . . . . . . .229 438 449 Unidade de Saúde de Milheirós . . . . . . .229 723 322 Unidade de Saúde de Nogueira . . . . . . . .229 448 655 Unidade de Saúde de Vermoim . . . . . . . .229 470 950 Serv. Atend. a Situações Urgentes . . . . .229 448 790 Cruz Vermelha Port. (Núcleo Maia) . . . . .229 411 221

VIVACINE MAIA

DE 22 de JULHO - 28 de JULHO Dia e Noite

Todos os filmes têm inicio 10 minutos após hora marcada Tel: 22 947 15 18 [13:20; 16:00; 18:50; 21:30; 00:05]

A Saga Twilight - Eclipse A Origem Shrek - Para Sempre! 3D (V.P.)

[14:00; 17:00; 21:10; 23:55] [13:50; 17:20; 21:00; 00:15]

PERMANENTE

24 Julho 1 Agosto

[11:10(*****); 13:40; 16:10; 18:40; 21:10; 23:40]

Av. Padre Manuel Alves do Rêgo, 657 • 4470-330 Vermoim Tel. 22 944 08 86 • Fax 22 940 64 35 (*) Só ao Domingo - (**) Só 6ª e Sábado - (***) Excepto Sábado e Domingo - (****) Sexta a Sábado (*****) Domingos e Feriados

PUB


VIAGENS

sexta-feira 23 de julho de 2010

Magazine pub

maiahoje

Vá para fora cá dentro

Fim de semana no Minho E porque não sair da Maia e ir passar um fim-de-semana a Caminha? Que boa ideia! Esta pequena cidade minhota foi fundada para defender o estuário do rio Minho. Com o passar dos tempos foi perdendo o seu papel de grande centro comercial, tendo chegado a fazer concorrência ao Porto. Desses tempos áureos ficaram as casas burguesas e comerciais do centro histórico, perto da antiga muralha. A parte mais animada da cidade é sem duvida a Praça do Terreiro, rodeada de cafés e restaurantes onde se tem de passar e estar sentado a beber um café para ver quem passa e se ser visto. Ao domingo de manhã é o local de passagem por excelência, quando os aqui se vêm mostrar os carros de últimos modelos. Mas mesmo que não se queira, tem que se vir aqui por causa das deliciosas tranças de ovo, o pão-de-ló, as telhas, as clarinhas, os sidónios, os caminheiros e muito mais. No centro da praça, um chafariz do século XV serve para as brincadeiras das crianças enquanto os pais conversam nos cafés. Podemos continuar sentados e apreciar a Casa dos Pitas, edifício gótico do século XV com uma linda fachada em estilo manuelino, e a Torre do Relógio, mesmo ao lado da Câmara Municipal e da Igreja da Misericórdia. Teremos por fim de sair do café, se queremos ver a cidade. Andando pelas ruas estreitas, ladeadas de casas senhoriais góticas e renascentistas, chegamos à monumental igreja matriz, erigida junto à muralha. A sua construção começou em 1480, mas as obras duraram mais de 60 anos. O que nos chama a tenção é o equilíbrio das suas proporções e a harmonia dos diferentes estilos. No exterior – infelizmente, nem sempre se consegue entrar - sobressaem os pórticos renascentistas, especialmente os do lado sul, com interessantes relevos talhados em pedra. Interessante é a goteira em forma de homem, com as calças baixas, mostrando o traseiro a Espanha... Do alto das muralhas, temos uma bela visão sobre o estuário do Minho.

Mas donde vem o topónimo de Caminha? Conta a lenda que um dia Jesus se passeava aqui com São Pedro que lhe terá perguntado que nome se deveria dar a esta terra. Jesus terá respondido: “Caminha, Pedro, caminha que temos pressa”. E assim a terra ficou com este nome. Sigamos em direcção à foz do Minho e à paradisíaca - MUITO ventosa - Praia de Moledo. Daqui se avista o Forte de Ínsua, a duzentos metros da costa. Antes do cristianismo ter chegado à Península Ibérica, terá sido local de culto dos povos locais. Mais tarde, foi aí construída uma pequena ermida em invocação a Nossa Senhora de Ínsua. No reinado de D. João I, franciscanos da Galiza ergueram aí um mosteiro. Quando o rei D. Manuel I por aqui passou em peregrinação a Santiago de Compostela, mandou reformar e ampliar o mosteiro já como forte defensivo. O forte apresenta planta no formato de um polígono quadrangular com baluartes nos vértices. Uma fonte de água potável abastecia a guarnição, composta por um Governador (comandante) e doze praças, revezados semanalmente. A actual estrutura é da época da Guerra da Restauração da independência portuguesa. Reparada e reforçada nos séculos seguintes, foi abandonada. Já perdeu parte dos madeiramentos dos telhados e das telhas, dos azulejos seiscentistas, das pinturas e das imagens da capela. Continuando ao longo das praias, chegamos ao tarde Dólmen da Barrosa, um monumento megalítico, erigido no final do terceiro milénio a.C., um dos mais importantes em território nacional. Possui câmaras de planta poligonal e laje de cobertura, com corredor. A câmara, de planta poligonal tem oito esteios, encontrando-se partido o da cabeceira. O corredor é largo e composto por quatro lajes, duas de cada lado. Esta construção já não tem mamoa, contudo conserva alguma ornamentação característica da arte dolménica. Vilar de Mouros A pouco quilómetros

Caminha, temos Vilar de Mouros, a mítica aldeia dos festivais rock portugueses, nas margens do rio Coura (este rio vai desaguar no Minho, já em Caminha). Junto à ponte romana, uma pequena capela lembra devoções populares. Alguns metros adiante, uma azenha descansa agora de muitos séculos de trabalho. Depois deste recanto idílico, é de seguir para a agreste Serra d’Arga, fonte de tantas e tantas lendas populares. Às vezes, avistam-se cavalos selvagens. Mas o ponto mais importante da serra é o Mosteiro de São João de Arga. Este mosteiro de monges eremitas beneditinos é dedicado a São João, de fundação incerta mas anterior ao século XII, tendo sido a capela reconstruída no século XVIII. A capela é de construção românica dos séculos XII e XIII. Os altares são em estilo barroco, esculpidos em granito. Do lado direito da capela, há dois coretos em pedra. As duas faixas de albergues — em dois pisos com varanda e corredor — são duma beleza rude e estão muitíssimo bem enquadradas no envolvimento da serra. Estes quartéis, como são designados estes albergues, foram construídos nos séculos XIX e XX para alojar os romeiros das festas.

Segundo a lenda teria sido um monge deste mosteiro que terá convertido Santo Aginha, o salteador que amedrontava as populações e que após a sua conversão passou a ajudar os camponeses. Num fim-de-semana, ainda há tempo para ir a Valença, cujas muralhas estão surpreendentemente bem conservadas, tendo em consideração que a última restauração foi feita no século XVII. Entra-se na muralha pela Porta Coroada que dá acesso ao largo onde estão a Igreja de São Sebastião e a Capela do Bom Jesus. Um pouco mais adiante, tempos a igreja românica de Santa Maria dos Anjos do século XIII. Apesar de tão bonita, a cidade pode assustar qualquer visitante com os milhares de espanhóis que aí se deslocam para comprar turcos e atoalhados nas inúmeras lojinhas do centro histórico. Felizmente, esse pesadelo comercial só se tem á entrada. Quem se aventura mais para dentro dão coração da cidade, pode respirar de alívio e deliciar-se com as muralhas e as vistas sobre o rio Minho. Texto: M.Margarida Pereira-Müller Fotos: Hans-Jürgen Müller

de

Sea Life Porto recebe tubarão-viola \\

O Tubarão-viola, de 1 ano e poucos meses que conta já com 1,4 metros, chegou dia 19 de Julho ao SEA LIFE do Porto

Foi na segunda-feira dia 9 de Julho que o SEA LIFE do Porto recebeu o seu primeiro Tubarãoviola para uma digressão de vários anos em Portugal. Oriundo do Índico Ocidental, este “Rhynchobatus diiddensis” marcou presença no tanque-oceânico, o salão nobre do SEA LIFE, perante uma grande audiência. Com 1,4 metros e 30 kg de peso, o tubarão deverá atingir os 3 metros na idade adulta, por volta dos 4 anos. Ovovíparo, é um parente próximo das raias e apresenta um corpo em forma de viola. Exemplar único em Portugal, não gosta de proximidades com outras criaturas, preferindo nadar e

actuar sozinho. Mais criaturas do filme Nemo Chegaram também novas criaturas do famoso filme “À Procura de Nemo” ao tanque do Peixe-palhaço. A partir de Agosto, crianças e adultos poderão contemplar a “Fromia nodosa”, a colorida Pêssego, a “Paracanthurus hepatus”, a esquecida Doris, a “Stichodactyla haddoni”e a anémona-tapete-de-Haddon, a casa do Nemo e do pai no filme. O SEA LIFE do Porto promete surpreender os seus visitantes com «novidades refrescantes». «O Tubarão-viola deverá tornar-se a grande estrela do aquário central e será muito interessante

acompanhar o seu crescimento. O tanque do Peixe-palhaço vai assumir um protagonismo acrescido pela actividade fervilhante de tantas e tão coloridas

\\ Peixe Balão um dos exemplos do Sea Life

criaturas», diz Ana Torres, directora de marketing do SEA LIFE Porto, este Verão. Rita Alves

23


maiahoje EVENTO

sexta-feira 23 de julho de 2010

A Fechar

24

Xutos e Pontapés no Sábado

Maiact: festival da juventude \\

O MAIACT é um festival direccionado para os jovens que decorrerá nas principais zonas da Maia entre os dias 17 e 25 de Julho

A Câmara Municipal da Maia, através do Pelouro da Juventude, leva a efeito, pelo terceiro ano consecutivo, o MAIACT2010 – Festival da Juventude, a ter lugar de 17 a 25 de Julho, em zonas urbanas de grande centralidade e acessibilidade na Maia: Parque Central, Auditório Municipal Venepor e Complexo Municipal de Ténis. ACTIMAX by Milaneza O Parque Radical ACTIMAX, localizado no Parque Central da Maia, conta com o apoio da empresa maiata Milaneza. Funcionará durante os nove dias do Festival, entre as 15h00 e as 23h00, com acesso gratuito a todas as actividades. Entre as actividades estão Aqua Ball, Insufláveis Gigantes, Bungee Basket, Paintball. Ciclo de Cinema by Cineclube da Maia Novidade no MAIACT, o ciclo de cinema tem lugar no Auditório Municipal Venepor. Foram seleccionadas quatro obras com temáticas do universo juvenil que não gravitam pelos circuitos comerciais do cinema. A entrada é gratuita mas condicionada à apresentação de ingressos. Live Music Festival O Complexo Municipal de Ténis será palco das três noites de concertos e estará preparado para pub

acolher milhares de espectadores por noite. O cartaz é integralmente preenchido com algumas das mais sonantes bandas portu-

guesas da actualidade. O custo dos ingressos será de 5Euros para a primeira e a segunda noite e 10 Euros para a terceira. Poderá

ainda ser adquirido o “Pass Maiact” válido para as três noites pelo valor de 15 Euros.

XL Party @ MAIACT Novidade no MAIACT, o Festival XL Party engloba diversas vertentes da tecnologia, comunicação, informação, inovação. Conhecimento e entretenimento. Os passatempos, jogos, e actividades compõem uma festa onde todos podem encontrar espaços de lazer e aprendizagem: Mega Lan Party, Consolas Next Generation, Electronic Sports Arena, Fun Zone, Astronomia, Simuladores e Retrogames são algumas das opções. MAIACT Garage Sessions by REN Nos dias 19 e 20 de Julho, integrado no cartaz de concertos, será levado a efeito, no Auditório Municipal Venepor, um concurso de Bandas de Garagem com o propósito de incentivar a produção de projectos na área da música e de os promover junto do grande público. Um júri de selecção escolhe as oito bandas participantes nas duas sessões do concurso e a banda vencedora irá actuar na primeira parte do concerto dos Zutos & Pontapés, dia 24 de Julho. Festival de Danças Urbanas Também no Complexo Municipal de Ténis terá lugar dia 35 de Julho o 5º Festival de Danças Urbanas, destinado aos grupos do concelho. Rita Alves

256  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you