Issuu on Google+

24 SET - 07 OUT 2010

Ano XI | Nº 260 Bi-Mensal | Sai às Sextas Director: Artur Bacelar press@maiahoje.pt

0.50 =C

IVA incluído

www.maiahoje.pt

maiahoje jornal regional de grande informação

PUB


pub

24 SET - 07 OUT 2010

Ano XI | Nº 260 Bi-Mensal | Sai às Sextas Director: Artur Bacelar press@maiahoje.pt

0.50 =C

IVA incluído

\\ protocolo

PUB

www.maiahoje.pt

maiahoje jornal regional de grande informação

Câmara Municipal assina com a Associação Empresarial da Maia

Associação Empresarial integrará estrutura municipal Câmara compromete-se a integrar a AEM no âmbito da futura estrutura municipal de apoio ao empresário. \\ aniversário

entrevista Carolina Torres, maiata, apresentadora de televisão ao MH:

Rancho Folclórico de S. Pedro de Avioso festeja 25 anos. p.07

\\ desporto

“Amanhã da Criança” abre Academia de Xadrez

\\ S.

p.03

Pedro Fins

Fim-de-semana Cultural terminou com “Chave de Ouro”

«Um dia ainda vou ser presidente!»

p.09

p.13

\\ deficientes

Conselho Municipal do Cidadão com Deficiência reuniu pela primeira vez.

p.03

\\ cultura

\\ unesco

Festival Internacional de Teatro Cómico da Maia começa dia 1 de Outubro

Clube Unesco da Maia em conferência sobre Dia Internacional da Paz.

p. 12

p.04

pub

p.12 pub


02

sexta-feira 24 de setembro de 2010

Página dois

maiahoje

editorial \\

pub

artur bace|ar director

A vida é uma festa! Gaste e aproveite ao máximo! (diz o Governo) Este país está verdadeiramente à beira da falência. Não monetária e financeira porque ainda há “tolos” que, como eu, trabalham e fazem os seus descontos para alimentar este “monstro” da Despesa, mas pelo menos moral. Hoje, logo pela manhã, ouvi na televisão um comentário de Camilo Lourenço (jornalista especialista em economia e professor universitário que muito aprecio) sobre a entrada do FMI no nosso país onde disse que «falta coragem para tomar as medidas necessárias para salvar o país, nomeadamente cortar na Despesa e principalmente nos salários dos funcionários públicos», acrescentando que outros países que estão na mesma situação que nós, como a Irlanda, Espanha ou mesmo a Grécia, já o fizeram, mesmo com revoltas, greves, etc… E tenho a certeza que não estava a falar dos que ganham até 1.000 euros mensais. Mas mais, segundo o JN, o salário médio na zona de Lisboa é superior a 1600 euros, enquanto no Norte, o Porto é o 8º mais baixo do país e Freixo de Espada-à-Cinta tem um salário médio de 583 euros. E isto em 2008, último ano contabilizado pelo Ministério. Ora é sabido que em Lisboa estão a grande parte dos Serviços, Ministérios, Chefias Públicas, etc… e a produção no Norte, tire o leitor as suas conclusões. A quem falta a coragem para fazer cortes na Despesa? Mais! No Orçamento de Estado, existem aproximadamente 13.740 entidades que recebem dinheiros públicos directos, entre Institutos, Fundações, Empresas Públicas, Parcerias Públicoprivadas e muitas outras. Acho que será fácil saber onde cortar. Crise é Crise e para todos! Não me chocava um corte de 25% nos salários dos funcionários públicos acima dos 2.500 euros. Custa? Perguntem aos recém licenciados, a tal geração “500 euros”. A anedota. Parece anedota, mas não é. Ver o primeiro-ministro e os seus parceiros acusarem o líder da oposição de querer acabar com o Estado Social (que por acaso só é possível se eles também estiverem de acordo) e logo de seguida colocarem literalmente à porta da Segurança Social milhares de portugueses que têm direito a uma comparticipação merecida pelo seu trabalho, realmente parece anedota, mas não é. Vem isto a propósito que o Ministério da Segurança Social, à falta de capacidade para fiscalizar, chamou os seus subsidiários para declararem o seu património, as suas contas bancárias, dos pais, dos filhos e dos parentes que com pub

eles coabitem até ao terceiro grau. Atente-se nesta situação: Dois Casais iniciaram a sua vida profissional há 20 anos, mas enquanto um Casal poupava tudo o que podia, o outro gastava tudo. Ao fim de 20 anos e com considerável diferença de património devido às vidas que levaram, ambos os Casais ficaram desempregados e recorreram ao subsídio de desemprego. Nesta situação, a Segurança Social actual recusará o subsídio ao Casal que poupou (excesso de património) e concederá ao Casal que levou a vida em festa o subsídio. É isto a Justiça Social? Tenho direito à revolta e sinto vergonha deste país, por muitas coisas que encheriam páginas e páginas, sobre desigualdades e injustiças. Só lamento que haja gente que ainda acredita neste governo, mas aí, nem revolta, nem vergonha… tenho pena!

\\ DIÁRIO do CONCELHO (contratos de ajuste directo entre 07/09/2010 a 22/09/2010) DATA

EMPRESA

OBJECTO CONTRATADO

07-09-2010

BOAVISTA CENTRO DE JARDINAGEM, LDA.

07-09-2010

TEATRO ARTIMAGEM

07-09-2010

ANTONIO DA SILVA CRUZ & FILHOS, LDA

08-09-2010

SISTEMAS DE FUTURO - MULTIMÉDIA, GESTÃO E ARTE, LDA.

10-09-2010

NORTEL - COMÉRCIO DE EQUIPAMENTOS HOTELEIROS, LDA.

10-09-2010

SUMO PUBLICIDADE, LDA

14-09-2010

A NOGUEIRA DA COSTA, LDA

15-09-2010

P95 - AGÊNCIA DE PUBLICIDADE INTEGRADA, LDA.

16-09-2010

MIND - SOFTWARE, MULTIMÉDIA E INDUSTRIAL, S.A.

20-09-2010

MARIA JOSÉ PINHO CANOSSA HORA

22-09-2010

ALGECO - CONSTRUÇÕES PRÉ-FABRICADAS, S.A

22-09-2010

BELTRÃO COELHO (PORTO) - SISTEMAS DE ESCRITÓRIO E IMAGEM, S.A.

22-09-2010

BELTRÃO COELHO (PORTO) - SISTEMAS DE ESCRITÓRIO E IMAGEM, S.A.

22-09-2010

BELTRÃO COELHO (PORTO) - SISTEMAS DE ESCRITÓRIO E IMAGEM, S.A.

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO E/OU CONSTRUÇÃO DE DIVERSOS ESPAÇOS AJARDINADOS ESPALHADOS PELO CONCELHO NAS FREGUESIAS DA MAIA, MOREIRA E VILA NOVA DA TELHA SERVIÇOS DE ORGANIZAÇÃO E PRODUÇÃO, NA ÍNTEGRA, DA 16.ª EDIÇÃO DO FESTIVAL INTERNACIONAL DE TEATRO CÓMICO DA MAIA, A REALIZAR ENTRE 01 E 10 DE OUTUBRO DE 2010. AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE TRANSPORTE REGULAR DE PASSAGEIROS ENTRE VILAR DE LUZ E VILA NOVA DA TELHA AQUISIÇÃO DE UPGRADE IN ARTE PREMIUM À EMPRESA SISTEMAS DE FUTURO - MULTIMÉDIA, GESTÃO E ARTE E ESTABELECER O RESPECTIVO CONTRATO DE MANUTENÇÃO E ASSISTÊNCIA TÉCNICA AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTO DE COZINHA PARA OS NOVOS CENTROS ESCOLARES DA MAIA, VERMOIM/GUEIFÃES, GANDRA E ARCOS E DE PALAMENTA PARA REPOSIÇÃO DOS RESTANTES REFEITÓRIOS DAS ESCOLAS DO 1.º CEB DO CONCELHO DA MAIA AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS ESPECIALIZADOS DE PUBLICIDADE - TRATAMENTO DE IMAGEM E ARTES FINAIS AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE ALUGUER DE AUTOCARROS DE TURISMO TENDO EM VISTA O TRANSPORTE DE IDOSOS, NO ÂMBITO DO PROGRAMA TURISMO SÉNIOR AGENCIAMENTO PORTO CANAL – DESENVOLVIMENTO, PRODUÇÃO E/OU CO-PRODUÇÃO DE PROGRAMAS DE TELEVISÃO NO ÂMBITO DA DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÃO DE CARÁCTER MUNICIPAL AQUISIÇÃO DE SOLUÇÃO EPAPER VISANDO A GESTÃO E MANUSEAMENTO, EM FORMATO TOTALMENTE DIGITAL, DE TODA A DOCUMENTAÇÃO SUBMETIDA DO EXTERIOR OU PRODUZIDA INTERNAMENTE, SALVAGUARDANDO O CUMPRIMENTO DOS REQUISITOS ESTABELECIDOS NO REGIME JURÍDICO DE URBA CONTRATAÇÃO EM REGIME DE AVENÇA, POR UM PERÍODO DE SEIS MESES, DE UM CONTABILISTA PARA PRESTAR SERVIÇOS NO ÂMBITO DA DIVISÃO DE CONTABILIDADE E CONTROLO ORÇAMENTAL PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LOCAÇÃO OPERACIONAL DE 13 SALAS DE AULA E 2 REFEITÓRIOS PRÉ-FABRICADOS, INCLUINDO A INERENTE MONTAGEM E DESMONTAGEM EM ESCOLAS DO EB1 DO MUNICÍPIO DA MAIA AQUISIÇÃO DE 33 PROJECTORES DE VÍDEO PARA AS SALAS DOS NOVOS CENTROS ESCOLARES DO CONCELHO DA MAIA, NO ÂMBITO DA CANDIDATURA QREN DA REQUALIFICAÇÃO DA REDE ESCOLAR DO 1.º CICLO DO ENSINO BÁSICO E DA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR AQUISIÇÃO DE 126 COMPUTADORES PARA AS SALAS DOS CENTROS ESCOLARES DO CONCELHO DA MAIA, NO ÂMBITO DA CANDIDATURA QREN DA REQUALIFICAÇÃO DA REDE ESCOLAR DO 1.º CICLO DO ENSINO BÁSICO E DA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR AQUISIÇÃO DE 33 QUADROS INTERACTIVOS PARA AS SALAS DOS NOVOS CENTROS ESCOLARES DO CONCELHO DA MAIA, NO ÂMBITO DA CANDIDATURA QREN DO PLANO TECNOLÓGICO DO CONCELHO DA MAIA

PRAZO EXEC.

VALOR(EUROS)

180

82.500,00

21

127.000,00

365

91.037,70

1096

3.612,00

20

14.468,29

30

5.900,00

45

15.190,00

365

74.580,00

30

66.850,00

180

6.425,34

365

46.660,00

15

24.780,00

15

66.616,20

15

20.460,00


maiahoje

sexta-feira 24 de setembro de 2010

mh

Grande Maia

PROTOCOLO

03

Câmara e Associação Empresarial unidas em esforços

Associação empresarial integrará estrutura municipal

jornal regional de grande informação

PROPRIEDADE DE:

Publireferência, Lda. REGISTADA NA 2ª CRPC MAIA CONTRIBUINTE NÚMERO 509 316 620

DIRECTOR DA PUBLICAÇÃO: Artur Bacelar, TPJ 6262 artur@maiahoje.pt REDACÇÃO: Carlos Barrigana, TPJ 8037 carlos@maiahoje.pt Francisco José Bacelar, TPJ CO592 francisco@maiahoje.pt Rita Alves rita.alves@maiahoje.pt Rita Santos rita@maiahoje.pt Filipa Seabra fseabra@maiahoje.pt COLABORADORES REDACTORES: António Armindo Soares, TPJ CO 706 soares@maiahoje.pt Manuela Bacelar, TPJ CO 711 manuela@maiahoje.pt COLABORADORES FOTOGRAFIA: Ana Soares, TPJ CO 849 António Caldeira, TPJ CO 707 Ferreira Silva, TPJ CO 850 Edgar Alves, TPJ CO 708 José Barbosa Manuel Jorge Costa, TPJ CO 710 Paulo Jorge Maia, TPJ CO 851 Raúl Silva, TPJ CO 852 CORRESPONDENTES: João Diogo (corresp. Brasil) Williams James Marinho (corresp. EUA)

Ainhoa Carrasco Robles (cor.Espanha) Catarina Almendra (cor.Lisboa) CRONISTAS HABITUAIS: António Neto (política) Deco (Defesa do Consumidor) Fernando Pedroso (poesia) Fordoc (A.N.J.Formadores e Docentes) Luís Clemente Ribeiro (contos) Nelson Azevedo Ferraz (sociedade) Orlando Leal (política) Rogério Gonçalves (sociedade) DESIGN / PAGINAÇÃO: Maxim Bukharov max@maiahoje.pt Vitor Bastos vitor@maiahoje.pt DEPARTAMENTO COMERCIAL: comercial@maiahoje.pt SEDE / REDACÇÃO / D.COMERCIAL Rua dos Altos, Edifício Arcada, 12 4470 - 235 Maia Telefone 22 406 21 26 Fax. 22 406 21 25 Depósito legal 147209/00 DGCS nºo 123524 Tiragem 3.000 exemplares IMPRESSÃO E EMBALAGEM: Empresa do Diário do Minho Braga Os artigos de opinião são da responsabilidade de quem os assina, não reflectindo nem vinculando a opinião dos proprietários, editores, redacção, ou director do Jornal. A direcção de informação do Jornal é defensora da plena liberdade de expressão, reservando-se no entanto a não publicar artigos de opinião que prejudiquem deliberadamente a imagem e liberdade de outros. É política do Jornal o pluralismo e isenção nos assuntos tratados.

Na passada sexta-feira, 17 de Setembro, nos Paços do Concelho, a Câmara Municipal da Maia e a Associação Empresarial da Maia (AEM) celebraram um protocolo de colaboração que visa principalmente «estabelecer os termos de colaboração institucional entre a Câmara Municipal da Maia e a Associação Empresarial da Maia, articulando esforços e meios com vista à promoção e desenvolvimento do tecido empresarial do Município, nas áreas do comércio, indústria e serviços». A Câmara da Maia actua assim «na prossecução de uma política globalizante de promoção do desenvolvimento económico e social». O município maiato compromete-se a cooperar com a AEM em tudo o que contribua para o desenvolvimento da actividade económica do Município e, designadamente, do sector empresarial; apoiar a realização de seminários e acções de formação relativos a matérias de interesse e relevância para a actividade empresarial; ouvir a Associação Empresarial da Maia no âmbito da

SOCIAL

definição e implementação de políticas de ordenamento do território e de desenvolvimento económico; integrar a Associação Empresarial da Maia no âmbito de futura estrutura municipal de apoio ao empresário; convidar a Associação Empresarial da Maia a participar em todas as iniciativas por si promovidas ou pelas empresas municipais e que se relacionem com a actividade económica. Novas competências para a Associação A AEM, representada pelo Presidente da Direcção, José Ferreira da Silva Torres e pelo VicePresidente da Direcção, Jorge Manuel Cardoso Pereira, compromete-se a divulgar o presente protocolo junto dos seus associados; colaborar na realização e divulgação das iniciativas promovidas pela Câmara Municipal relacionadas com a actividade económica, sempre que solicitada; divulgar junto dos seus associados toda a informação disponibilizada pela Câmara Municipal da Maia relacionada com decisões e acções desta dirigidas ao sector

empresarial; Prestar à Câmara Municipal da Maia informações e sugestões relacionadas com a actividade económica do concelho; prestar apoio aos agentes económicos do concelho, e designadamente aos seus associados, no âmbito da sua relação com a Câmara Municipal da Maia e acerca das seguintes matérias: Cadastro comercial (inscrição e actualização); Averbamento de Alvarás de Licença de estabelecimentos comerciais; Autorização de horários de funcionamento; Cartões de comerciante e de feirante; Tabelas de preços e diversos dísticos informativos; Livros de reclamações; e informação relacionada com o licenciamento de estabelecimentos comerciais e industriais. «Participar na mobilização dos empresários» Para Paulo Ramalho, vereador do pelouro do Desenvolvimento Económico «a razão que nos trás hoje aqui, concretiza um momento de enorme significado na vida do nosso município. Por um lado, afirma a importância que a actual

Reuniu pela primeira vez, o Conselho Municipal do Cidadão com Deficiência.

Novas esperanças para os cidadãos deficientes No passado dia 10 de Setembro de 2010, reuniu pela primeira vez, o Conselho Municipal do Cidadão com Deficiência. Este órgão constituído por um representante da Câmara Municipal da Maia, que preside ao mesmo, um representante da Assembleia Municipal, um representante das Juntas de Freguesia, um representante do Provedor Metropolitano (do Porto) do Cidadão com Deficiência, um representante do Instituto Nacional para a Reabilitação e um representante de cada Instituição Particular de Solidariedade Social do concelho com intervenção nesta área, pretende ser uma instância de diálogo e consulta, cujo objectivo é assegurar a participação da pessoa portadora de deficiência na construção da cidade e a realização de políticas e medidas com vista a facilitar a sua integração social. CMM está a fazer levantamento de pessoas portadoras de deficiência. Embora este órgão tenha sido criado em Junho de 2009 do ano

passado, após aprovação do Executivo, Assembleia Municipal e publicação em Diário da República, o Executivo Municipal optou apenas pela sua instalação este ano visto a sua criação ser coincidente com o período eleitoral autárquico. Além disso, no seu Regulamento, prevêse que a duração do mandato do mesmo seja igual ao mandato do Executivo Camarário. Nesta primeira reunião além de se proceder à instalação deste Órgão, a vereadora do Pelouro da Habitação Social e Cooperativa – Acção Social da Câmara Municipal da Maia, Ana Miguel Vieira de Carvalho, aproveitou para apresentar aos restantes membros o Plano Municipal de Acessibilidades para Todos e deu nota que os Serviços Municipais estão a efectuar um levantamento freguesia a freguesia de pessoas portadoras de deficiência e qual o tipo de deficiência que possuem.

assuntos serão analisados «todas as questões relacionadas com esta temática, como por exemplo situações que envolvam a actividade camarária». A título de exemplo, refere uma medida simples e simbólica como é o caso de terem sido dadas instruções de não colocar objectos como vasos

junto aos corrimões de escadas. Ana Vieira de Carvalho assegura ainda que este Conselho, que conta com uma alargada composição, terá «uma visão multidisciplinar de cada um dos assuntos, salvaguardando assim os interesses das Pessoas Portadoras de Deficiência».

Reunião Bimensal A vereadora estipulou ainda que este Conselho irá reunir bimensalmente, onde entre outros pub

REVOGAÇÃO EXPLICAÇÕES DE - MATEMÁTICA

EXPLICAÇÕES

PROCURAÇÃO - FÍSICA

ALEMÃO E PORTUGUÊS

- GEOMETRIA DESCRITIVA

PARTICULARES ATÉ AO

Eu, Laurindo Moreira Fernandes, venho

ENSINO UNIVERSITÁRIO

POR ALUNO DE ENGENHARIA DO ENSINO SUPERIOR.

por este meio, comunicar a revogação

BONS RESULTADOS!

da Procuração passada a Zaida Maria

PREÇOS MUITO ACESSÍVEIS. MEMBRO HONORÁRIO Corpo de Voluntários de Protecção Civil da Maia desde 24/11/2007

câmara municipal confere à participação e envolvimento da sociedade civil e dos seus representantes, na construção da cidade e no desenvolvimento que preconiza para o município. Por outro lado, traduz o reconhecimento público da AEM, como a instituição mais representativa do sector empresarial do concelho, abrangendo as áreas do comércio, indústria e serviços», disse acrescentando que esta instituição é «herdeira de um património histórico de representação dos interesses do sector no concelho, que ultrapassa já um século». O vereador refere ainda que é vontade da CM Maia «participar na mobilização dos nossos empresários para as novas realidades e exigências da economia global, e designadamente, para a necessidade de implementar uma cultura de inovação e promoverem uma maior internacionalização das suas empresas», disse o responsável.

Moreira Azevedo Fernandes.

TEL. 91 714 43 08 Jornal MaiaHoje - Edição nº 254 - 25 de Junho de 2010

CONTACTAR 960 144 111


04

sexta-feira 24 de setembro de 2010

Grande Maia

\\ Opinião * Ricardo Oliveira

COMEMORAÇÃO Clube Unesco da Maia

Paz, muito mais que o silenciamento das armas \\

À Deriva pelo SNS Desde o inicio da legislatura que tem sido mais ou menos óbvio que este ministério não tem uma política de saúde com objectivos e procedimentos bem definidos. Opera por tentativa e erro, mas infelizmente para os Portugueses errando mais vezes do que acertando. Neste espaço de opinião, já por diversas vezes foram apresentadas reflexões com intuito construtivo às opções ministeriais, apontando para soluções possíveis e razoáveis. Alertamos para o perigo das reduções cegas dos orçamentos, e tivemos razão; alertamos para o consumo desenfreado de medicamentos e tivemos razão; alertamos para as opções que estavam a induzir a perda de qualidade de serviços e parece que em breve sairão notícias a dar-nos razão. Mais recentemente, houve uma tentativa de desvio das atenções com a proposta de modificação da constituição do PSD. No entanto, logo nas semanas seguintes nos deparamos que afinal, à custa de uma política de falsa redução da despesa (Portugal endivida-se a um ritmo de 2.5 milhões de Euros/hora), os custos com os doentes diminuíram, mas a dívida do ministério aumentou catastroficamente para níveis impensáveis à custa do aumento do consumo de medicamentos. A conclusão mais óbvia é a de que se passou a medicar mais e a investigar menos os doentes. Este problema acaba por ter contornos ainda mais complicados, pois o estado tem uma dívida para com as farmacêuticas que ultrapassa os 1.000 milhões de Euros. Nenhuma empresa subsiste com dívidas, e o estado como regulador e consumidor deve ser o primeiro a dar o exemplo. A sabedoria popular diz “quem não tem dinheiro, não tem vícios”. Apesar de serem necessários investimentos estratégicos para impulsionar a economia, devemos ser coerentes e empreender acções sérias à semelhança das que têm sido tomadas nos países europeus de referência. Algumas dessas já foram abordadas em reflexões anteriores, tais como a medicação unidose (que parece que finalmente entrará nas contas do governo), ou controlo sobre as prescrições de medicamentos de modo a que efectivamente sejam garantidos os medicamentos certos para as patologias certas, nas pessoas certas. O governo e a oposição radical de esquerda continuam a criticar duramente a opção de modificação da constituição do PSD (que em breve merecerá também aqui uma reflexão), no entanto, à custa desta política completamente à deriva, em breve não será possível sequer assegurar cuidados de saúde de qualidade para os que precisam. Portugal percorreu um longo, mas gratificante caminho nestes 30 anos de SNS, tornandose numa referência de excelência na prestação dos cuidados de saúde. Como em tudo, as premissas da sociedade em geral e da saúde em particular modificaram-se, evoluindo, significando silogismos diferentes. A evolução da prestação de cuidados deve ser acompanhada pela respectiva evolução económico-financeira, para que possamos usufruir de SNS de excelência no mínimo por mais 30 anos. Seguramente que sem um plano, um rumo e objectivos bem definidos dificilmente será possível continuar a manter o pelotão da frente. Uma coisa é certa, apesar de tudo, as empresas da indústria Farmacêutica têm razão e o estado tem de se responsabilizar por este montante irresponsável. Empregos e outras vidas estão dependentes desta acção. Agora, deve-se também aproveitar para rever toda a política do medicamento e todas as premissas do SNS em geral. Não se pode dizer que baixa os preços dos medicamentos, quando na realidade baixa também a sua comparticipação e se aumenta os impostos. Ricardo Filipe Oliveira Licenciado em Neurofisiologia Mestrado em Eng. Biomédico Docente e Regente Universitário Estudante de Medicina pub

maiahoje

Clube Unesco da Maia realiza conferência sobre dia Internacional da paz

Devemos recordar que este dia foi proclamado pelas Nações Unidas em 1981 pela resolução37/67. Os seus objectivos fundamentais eram comemorar e fortalecer os ideais da paz em cada nação e entre as nações de todo o mundo. O clube UNESCO da Maia, como de resto a UNESCO, assumem claramente estes ideais. Pela sua constituição em 16 de Novembro de 1945 a UNESCO defende a Educação, a Ciência, a Cultura, bem como a Informação como instrumentos e armas da construção da paz internacional e da prosperidade comum. Daí se explica a conferência que sobre o tema o Clube Unesco da Maia celebrou no hotel Egatur no passado dia 21 do corrente mês. Na oportunidade, o Presidente do Clube, Prof. Raul da Cunha e Silva considerou que a paz não se refere somente ao silenciamento das armas, mas a muito mais.”Nos tempos modernos, a paz tem a ver com o diálogo das religiões, das culturas, do multiculturalismo, e também com a economia. Se quisermos sintetizar, podemos relacionar a paz com a globalização e suas consequências num

mundo interligado, ou seja, no cosmos e no microcosmos”. Depois do jantar, os associados, Dr. Oscar Bártolo e Oscar Pereira viriam a fazer uma palestra sobre o Dia Mundial da Paz, abordando a seguinte temática: 1.Noção de Paz em oposição a guerra. 2.Direito Internacional como regulador de conflitos. 3.O papel da ONU na regulação dos conflitos. 4.O Conselho de Segurança: funções e poderes. 5.Operações de manutenção da Paz, a nível mundial. 6.Principais pontos de conflito, a

nível mundial. 7.Papel da UNESCO na promoção da Paz. O desenvolvimento dos temas fez-se através da imagem e da palavra. Foi assim possível ver mapas, imagens muito sugestivas do passado e do presente, acções heróicas dos Capacetes Azuis, acções do combate à fome, de auxílio aos refugiados numa demonstração clara de que na humanidade há forças que se dedicam a combater os malefícios da guerra. O segundo orador, Dr.Oscar Pereira, dissertou ainda sobre a UNESCO, a data da sua constituição,

os seus objectivos de Educação, Ensino, Ciência, Informação, visando a construção da Paz. Segundo o seu presidente “fazia todo o sentido que o Clube Unesco da Maia fizesse esta conferência para interiorizar no espírito dos associados os grandes ideais do clube a que pertencem”. Aproveita a ocasião para “agradecer aos oradores, aos que orientaram o evento, ao hotel Egatur e a todos os nossos associados que participaram activamente na conferência”. A conferência encontra-se disponível, na íntegra, no síte do clube.

\\ Avisos, Tribunais e Conservatórias

2ª CONVOCATÓRIA ELEITORAL Ao abrigo dos Estatutos do Futebol Clube da Maia, convocam-se Eleições para a Comissão Administrativa do Clube em virtude de em

Primeira Convocatória não terem surgido candidaturas para os Orgãos Sociais do Clube. As eleições terão lugar no dia 2 de Outubro de 2010, na sede do Clube sita ao Estádio Prof. Dr. José Vieira de Carvalho, entre as 15h e as 19h30.

- As listas candidatas à Comissão Administrativa devem dar entrada na Secretaria do Clube até às 18h30 do dia 27 de Setembro, e ser subscritas por 30 sócios efectivos, no pleno gozo dos seus direitos.

- Só poderão exercer o direito de voto os sócios efectivos com quotas em dia. Maia, 15 de Setembro de 2010 A Comissão Administrativa do F.C. Maia


maiahoje

sexta-feira 24 de setembro de 2010

BE

\\Opinião

No início do último ano lectivo, a Teste Saúde analisou alguns tipos de material escolar – canetas de feltro (10 marcas), marcadores fluorescentes (4 marcas) e canetas de gel de várias cores (4 marcas) – mediu a emissão de compostos orgânicos voláteis (COV) e pesquisou substâncias alergénicas, cancerígenas ou mutagénicas e metais pesados. Detectou substâncias químicas potencialmente perigosas em dez. Nos produtos que revelaram maior quantidade de metais pesados, verificou o risco de migrarem e serem absorvidos pelas crianças. Irritação dos olhos, pele, vias respiratórias e alergias são consequências possíveis. O risco não está quantificado, mas a ameaça é maior para os mais novos, que levam tudo à boca, e para os que sofrem de doenças respiratórias crónicas, como os asmáticos. Na penumbra da lei O material didáctico não científico, como o testado, é abrangido pela directiva dos brinquedos, já que inúmeros modelos se destinam ao mesmo público e podem ter utilização idêntica. Porém, esta lei não fixa limites para as substâncias pesquisadas, como os compostos orgânicos voláteis (COV) e os metais pesados. Refere apenas o nível máximo de migração dos últimos.

biente, pelo que devem ser banidas dos materiais. Por sua vez, a exposição prolongada a vapores de acetona e propanol (COV), nalguns casos, resulta em sonolência e tonturas. As canetas analisadas não apresentam risco imediato para a maioria das crianças mas desconhecem-se os efeitos a longo prazo da exposição a várias fontes de poluentes. Alguns produtos testados não incluem estas substâncias e são a prova de que podem ser dispensadas. Os restantes fabricantes devem seguir o exemplo e prestar atenção a esta área, mesmo sem obrigação legal. Recomendamos aos pais os produtos mais ecológicos, que garantem maior bem-estar às crianças e contribuem para a protecção da natureza. 7 CONSELHOS VERDES ESCOLHAS SEGURAS E ECOLÓGICAS 1. Verifique o material do ano anterior e reutilize o que ainda estiver em boas condições. 2. Nas compras, procure artigos que lhe pareçam mais resistentes, quando possível, sem embalagem. 3. Prefira produtos sem pilhas (por exemplo, calculadoras solares), em material reciclado e sem perfume. 4. Evite produtos com solventes e substâncias perigosas, como lápis e canetas em material sintético. Prefira artigos em madeira natural, não envernizada, colas e canetas de feltro à base de água. 5. Os corantes alimentares são os mais seguros. Veja se o rótulo contém esta informação (é raro). 6. Os produtos, como borrachas, em forma de alimentos são proibidos. Se encontrar à venda, não compre e denuncie à Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE). 7. Ensine as crianças a não levar o material à boca e a evitar a inalação, por exemplo, da cola. Insista para que utilizem papel de rascunho.

Esta pode ocorrer, em contacto com a saliva, quando as crianças levam os objectos à boca e os mordem. Em meados de 2013, entra em vigor uma versão mais exigente da directiva: alarga por exemplo, a lista de metais pesados regulaPara qualquer esclarecimento mentados de 8 para 16 e interdita as substâncias cancerígenas mu- adicional, pode dirigir-se à DECO tagénicas e tóxicas para a repro- - Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor - Delegadução. ção Regional Norte, na Rua da O teste efectuado não revelou Torrinha nº 228 H/ 5º andar, risco de migração de metais pesa- 4050-610 Porto. DECO – Delegação Regional dos, mas alguns produtos incluem, por exemplo, cádmio, do Norte

pub

Comunicado

O Município da Maia e a Semana Europeia da Mobilidade

Material Escolar: alguns mercúrio e chumbo. Estas substâncias são prejudiciais ao amalertas… Canetas, marcadores, lápis e borrachas de todas as cores, tamanhos e feitios, alguns com perfume: o material escolar é cada vez mais original, atractivo para as crianças e dispendioso para os pais. As prateleiras dos supermercados e papelarias enchem-se de objectos, em muitos casos, mais fiéis aos requisitos da moda do que aos de segurança.

05

Política

Mais uma oportunidade perdida no combate ao défice ambiental Na Semana Europeia de Mobilidade, que decorre entre 16 e 22 de Setembro, vão participar mais de 1.150 cidades europeias. Para a iniciativa de 2010 o tema escolhido é “Mobilidade mais inteligente, uma vida melhor”, pretendendo-se realçar os efeitos negativos do uso excessivo do automóvel particular na saúde das pessoas e na degradação das cidades. Se a finalidade desta iniciativa patrocinada pela Comissão Europeia é encorajar os governos locais a promover modos mais suaves de deslocação - transporte público, de bicicleta e a pé – era suposto que a Câmara Municipal da Maia se juntasse aos 55 municípios portugueses que participam nesta Semana Europeia de Mobilidade em 2010 e aos 4 (apenas 4) que fazem parte da Área Metropolitana do Porto. Mas não, o município da Maia fica de fora nesta realização europeia. Apesar das enormes potencialidades ecológicas da Área Metropolitana do Porto,

JS MAIA

as actuações predadoras dos agentes económicos conjugadas com a indiferença dos poderes públicos, criaram um enorme défice ambiental: solos contaminados por depósitos ilegais de sucatas, vejamos o monstruoso caso da Siderurgia Nacional, pedreiras e minas deixadas ao abandono, cursos de água inquinados, como o Rio Leça entre outros, ar poluído com ozono e partículas (PM10) em demasia, biodiversidade afectada pelos fogos florestais, etc.… Neste défice ambiental tão expressivo, uma participação em grande número dos municípios que constituem a AMP na Semana Europeia da Mobilidade teria um papel sensibilizador da necessidade de promover mais modos de deslocação suaves – através do transporte público, da bicicleta e a pé – até porque o excessivo tráfego rodoviário provoca inúmeros problemas aos cidadãos, lesões e mortes por acidentes de viação, poluição sonora e degradação da qualidade do ar nos centros urbanos… As forças políticas que predominante-

mente dominam o poder local – PSD e CDS/PP e (e infelizmente também o PS) não querem entender que a afirmação económica, social e cultural das cidades e da região do Porto não ocorrerá nem pela baixa dos salários, nem pela concessão de apoios financeiros aos empresários, nem pela diminuição da carga fiscal sobre as empresas. É a excelência ambiental que atrairá as actividades económicas de alta densidade tecnológica de que as cidades da região Norte tanto precisam. A participação de todos os municípios metropolitanos dirigidos pelo PSD e PS na Semana Europeia da Mobilidade poderia ajudar no combate ao défice ambiental. Mas a indiferença da Câmara Municipal da Maia por esta iniciativa europeia, significa mais uma oportunidade perdida na luta tão exigente pela excelência ambiental no município da Maia e na Área Metropolitana do Porto. 13 de Setembro de 2001 Pelo BE Maia Silvestre Pereira

Nota à Imprensa

JS Maia formaliza o início do novo ano político «A Juventude Socialista da Maia reuniu o seu Secretariado, no passado dia 8 de Setembro, com o intuito de preparar o novo ano político. Nesta reunião foi decidida a realização de um jantar, na próxima sexta-feira, dia 24 de Setembro, onde se pretende formalizar a Rentrée política da nossa estrutura através da apresentação de um conjunto iniciativas que desenvolvemos e que pretendemos de-

PS

senvolver. Durante o jantar será divulgada a refrescada imagem institucional da JS Maia, a qual se apresentará mais personalizada. Com a nova imagem apresentaremos, ainda, o site da internet com vista a melhorar a facilidade de comunicação e reflectir, igualmente, a nova imagem da JS. Serão, também, apresentados ao público o Manual de Boas-vin-

das, que pretende ser um guia simples, mas eficaz, e que permita uma mais fácil integração na estrutura. Nesta iniciativa, a JS Maia fará um balanço da actividade desenvolvida e anunciará algumas actividades que pretende desenvolver no futuro, no seguimento das prioridades definidas na sua agenda política».

Comunicado de Imprensa dos vereadores Socialistas da Câmara da Maia

Posição dos vereadores do Partido Socialista sobre as taxas e impostos (IRS, IMI e Derrama) «O município da Maia, sendo um concelho com mais de 100.000 habitantes, apresenta neste momento um total de desempregados de 8517, sendo 433 jovens desempregados à procura do 1º emprego, na sua maioria licenciados, número significativo para um concelho que se afirma como um dos concelhos com maior parque industrial. Perante este triste cenário, o executivo de maioria PSD não se inibiu de apresentar as taxas máximas para os impostos referentes ao IRS, à tributação património, o IMI e a Derrama. Se nos dois primeiros impostos que incidem sobre os rendimentos dos sujeitos passivos, um sobre o rendimento de trabalho e outro sobre o valor patrimonial dos prédios urbanos, apresentam as taxas máximas de 5% para o IRS e 0,7% para o IMI, estes irão obrigar a um esforço significativo por parte dos maiatos, principalmente os mais carenciados que perante a crise económica que o país e o mundo atravessam terão maior dificuldade em cumprir com as suas obrigações fiscais. Assim, deveria o PSD ter sido sensível no sentido de proteger os maiatos, essencialmente tendo em conta os mais desfavorecidos, porque hoje a Maia tem no seu seio pessoas que outrora tiveram um nível de vida que lhes acalentava qualidade de vida e que hoje, por motivos de desemprego não lhes permite manter o mesmo nível. Por isso, defendemos que as referidas taxas deveriam ser mais reduzidas para auxiliar as famílias

que, muitas vezes, não têm rendimentos para conseguir sustentar a família e pagar os empréstimos bancários do seu património. Foi essa a proposta eleitoral do Partido Socialista nas últimas eleições autárquicas, que defendíamos a Maia como um concelho capaz de gerar oportunidades, baixando os impostos relativamente ao IRS e ao IMI, tendo sido esse o nosso compromisso que hoje como vereadores, eleitos pelos maiatos, continuamos a defender. Não podemos, nem devemos esquecer as promessas eleitorais do PSD, que mais uma vez enganaram os maiatos, e citamos: ”No próximo mandato, é nossa firme intenção – e já estão a ser desenvolvidos estudos nesse sentido – promovermos uma Política Fiscal Diferenciada, tendo em conta quer os rendimentos dos agregados familiares, que alguns nichos específicos da população.” Não encontramos o referido estudo, nem tão pouco uma política fiscal diferenciada, apenas taxas máximas e muita demagogia. Em relação à Derrama, o executivo de maioria PSD propôs e aprovou a taxa máxima de 1,5% relativo ao rendimento gerado em 2010 pelas empresas. Ao contrário do que a maioria PSD defende, a Derrama não cativa o investimento de novas empresas, nem estimula as micro e pequenas empresas, também elas a passar por dificuldades devido à conjuntura económica mundial. Por isso, defendemos a criação de dois escalões, um

para as empresas com um volume de negócio que não ultrapasse os 150.000 Euros e outro para as empresas com volume superior. Entendemos que, assim, ajudaríamos os investidores, proporcionando-lhes novas oportunidades que lhes permitam vencer o futuro, apoiando, essencialmente, as micro e pequenas empresas. Este gesto por parte da câmara municipal poderia permitir uma maior captação de investimentos inovadores, capazes de gerar emprego e estabilidade económica ao concelho. Por tudo isto, os Vereadores da Câmara Municipal da Maia, em representação do Partido Socialista, votaram contra os seguintes pontos: Fixação da participação variável do IRS a vigorar no ano 2012, relativa aos rendimentos gerados em 2011 pelos sujeitos passivos com domicílio fiscal na área geográfica do Concelho da Maia; Tributação do património – Imposto Municipal sobre imóveis – fixação das taxas a aplicar no ano de 2011; Taxa municipal de direitos de passagem; Lançamento da derrama no ano de 2011, sobre o lucro tributável sujeito e não isento de imposto, relativa ao rendimento gerado em 2010. Os Vereadores do Partido Socialista, Mário José Gomes Gouveia; José Manuel dos Santos Correia e Maria Inês loureiro Rodrigues».


06

sexta-feira 24 de setembro de 2010

Política

\\Ângulo Recto António Neto

PS

Eleições para a Distrital na recta final

Opinião \\

Renato Sampaio com “PS Porto positivo” Orlando Leal

CARTAS CRUZADAS! … Como já tive oportunidade de referir, a vida política, após férias, foi retomada na sua plenitude, no quadro de uma conjuntura económica e social difícil. A discussão do Orçamento Geral do Estado será uma oportunidade para se definirem as opções políticas e a coerência do sentido de voto com o discurso. As Presidenciais lançam o mote para uma acesa discussão. Agora que se começam a definir os candidatos é possível compreender em absoluto o que se joga nestas eleições. Sou daqueles que tem a convicção que nem tudo está definido e que, pela primeira vez, no Portugal democrático, o Inquilino de Belém não tem a vitória, ou seja, o segundo mandato assegurado. Desejo uma campanha esclarecedora, franca, leal e sem tabus que permita clarificar os Portugueses. O trajecto político, as ideias, a cultura, o sentido de Estado, o respeito pela diferença e a defesa dos valores sociais não deverão, nem poderão ser aspectos indiferentes na hora de decidir. Vivemos momentos em que um conjunto de factores, circunstâncias e acontecimentos se cruzam e baralham (ou em que se procura baralhar as cartas) procurando esconder o essencial do que joga para o futuro do País: - a situação económica que atravessa, os índices elevados de desemprego, o aumento da pobreza, as causas e efeitos do acentuar da exclusão social. Fomos confrontados com o projecto de revisão constitucional do PSD e consequentemente teremos projectos para todos os gostos – sem dúvida legítimos – numa oportunidade discutível, mas que inevitavelmente descentra a discussão do fundamental. Há medidas que é indispensável adoptar e que não têm na Constituição um instrumento de entrave, condicionador ou castrador, mas antes um pilar de equilíbrio que reflecte a nossa História e o País que somos e queremos ser, sem prejuízo dos necessários e úteis aperfeiçoamentos que o progresso impõe. A actual Constituição da República não é nenhum empecilho à modernização, à reforma e à melhoria da nossa estrutura política, nem ao desenvolvimento económico e social do País. O topo da nossa pirâmide normativa não impede que a Assembleia da República e o Governo tomem medidas de alteração e reforma política, económica e social. O futuro de Portugal não está, com efeito, condicionado pela Constituição e esse é um falso álibi para quem ao longo dos anos não foi capaz de, no exercício do poder, tomar as medidas certas em face da nossa realidade concreta. O que se exige são alternativas políticas e respostas objectivas aos reais problemas do País e que não ponham em causa o Estado Social e despreze os mais fracos e pobres. Sem dúvida que temos de melhorar o nosso sentido de estar e ser na sociedade como cidadãos, trabalhadores e empresários. Temos de contribuir para uma relação mais saudável nas relações laborais, que comportam direitos, mas também deveres de parte a parte, melhorando a nossa produtividade e rendimento. Ninguém pode, com o mínimo de rigor, argumentar que a natureza e as razões da nossa crise assentam no nosso conteúdo Constitucional Há por aí alguns políticos em que se aplica como uma luva a frase de um excelente escritor moçambicano “metade do que fiz foi errado; o resto foi mentira”. Estamos a assistir ao misto das duas coisas… O mérito dos projectos de revisão será permitir o debate de ideias e das opções ideológicas para Portugal. Há muitas cartas cruzadas por explicar que me permitirão, deste ângulo, voltar ao tema.

maiahoje

Sob o lema “PS Porto Positivo”, Renato Sampaio apresentou na passada segunda-feira, na sede concelhia do PS Maia, a sua recandidatura à Federação Distrital do PS Porto. Numa sala repleta de militantes, o actual Presidente da Fe-

POLÍTICA

deração Distrital dirigiu-se aos militantes na Maia num discurso que contextualizou a sua actuação política no distrito nos últimos anos tendo apresentado, igualmente, o seu projecto para o próximo mandato que pretende liderar.

Para «fazer crescer a região e PS Porto», Renato Sampaio afirmou que o seu projecto pretende contribuir para o crescimento sustentável da região, mantendo o rumo das suas políticas, com algumas melhorias, nomeadamente na comunicação interna da estrutura, bem como no aprofundamento dos temas. Na Saúde, na Educação e nas Obras Públicas, Renato Sampaio afirmou que foi o Porto o distrito que recebeu maior investimento do país, fruto da actuação séria e responsável que tem vindo a ser levada a cabo na Assembleia da República pelos representantes do distrito que têm vindo a defender os seus interesses com persistência e empenho. Nesta iniciativa, Renato Sampaio esteve acompanhado pelo Hélder Ribeiro, Presidente da Comissão Politica do PS Maia, que reiterou apoio à sua candidatura, Jorge Catarino, membro da Comissão Nacional do PS, e por Fernando Jesus, Deputado na Assembleia da República, entre muitos outros dirigentes do PS Maia e demais militantes que quiseram participar desta sessão de esclarecimentos, mas principalmente, mostrar apoio à candidatura de Renato Sampaio. Esta candidatura saiu reforçada do concelho da Maia pelo conjunto de apoios manifestados ao actual líder da federação.

Clube dos Pensadores

O candidato Manuel Alegre O Clube vai começar a nova temporada de debates. Joaquim Jorge, fundador do  CdP convida Manuel Alegre, candidato presidencial, para estar presente no dia 27 de Setembro, segunda-feira, a debater o tema «Presidência da República», numa unidade hoteleira de Gaia. Manuel Alegre protagoniza uma candidatura presidencial com apoio já expresso do PS e BE. A sua presença insere-se no “Ciclo da República”, levado a cabo pelo Clube dos Pensadores, com a  presença dos diversos candidatos presidenciais. Fernando Nobre es-

teve presente em Junho e em Outubro estará Defensor Moura, seguindo-se Francisco Lopes e eventualmente outros candidatos que venham a anunciar a candidatura. Manuel Alegre tem perante si um desafio difícil, mas não impossível, de chegar a Presidente da República, apesar de Cavaco Silva ainda não ter dito que é candidato. A história é favorável a Manuel Alegre e permite-lhe sonhar. Em 1986 na 1.ª volta das eleições presidenciais Mário Soares obteve 25,43% (1 443 683 votos), face aos 46,31% (2 629 597 votos) de Frei-

tas do Amaral, 20,88% (1 185 867 votos) de Salgado Zenha e 7,38% (418 961 votos) de Lurdes Pintassilgo. Mário Soares é eleito (51,18% - 3 010 756 votos) à 2.ª volta , derrotando Freitas do Amaral (48,82% - 2 872 064 votos). O grande desígnio de Manuel Alegre face à presença de Fernando Nobre, Defensor Moura e do candidato do PCP, Francisco Lopes, pulverizando o eleitorado de esquerda, é centrar-se nas diferenças que o separam de Cavaco Silva, ou seja como exerceu o seu mandato presidencial.

O Bom Profissional No passado fim-de-semana tive o enorme prazer, honra e orgulho em participar na festa dos 30 anos do Grupo 2000, com a comemoração dos 30 anos da fábrica de tintas com o mesmo nome e ainda os aniversários das empresas associadas: Marilina e Ambrósio e Filha. Participar num evento desta natureza, e nos dias que correm, onde a crise e o discurso pessimista domina as primeiras páginas dos jornais, funciona como uma lufada de ar fresco que provam que com trabalho, empenho, determinação, mas sobretudo muita competência é possível contrariar o negativismo luso e fazer as empresas crescer, criar emprego e avançar com a economia do país. Aliás escutei com muita atenção o Discurso comemorativo do Sr. António Ambrósio que foi muito mais do que um discurso de circunstância, ou um normal discurso festivo, foi antes um enorme pensamento partilhado de um homem que sabe de onde vem, onde está e para onde quer ir. Uma verdadeira lição de vida. São estes exemplos que permitem acreditar no futuro, tive o prazer ainda de ter participado nas comemorações de há 5 anos, e aquando da visita à Fábrica situada na zona industrial, consegui comparar a evolução e o crescimento, procurando sempre, com padrões de qualidade e de exigência mais elevados ir de encontro as necessidades dos clientes, mantendo uma boa relação com os fornecedores, tornando a fórmula um verdadeiro sucesso empresarial. Aliás a aquisição das tintas Marilina, onde o Sr. António Ambrósio, o grande mentor de todo este sonho iniciou a sua vida profissional é por si só um claro demonstrativo do empenho e dedicação deste bom profissional, sendo capaz de ir em busca de um sonho, criar a sua própria empresa e mais tarde, depois de um crescimento sustentado, continuar a investir e ser capaz de englobar no seu grupo uma empresa com uma história no mercado das tintas em Portugal. Ainda uma ressalva para a terceira empresa do grupo, “Ambrósio e Filha” que foi em busca das necessidades dos negócios relacionados com as madeiras e os vernizes, mais uma vez indo em busca das necessidades do mercado. E esta constante ambição pela melhoria dos produtos, pela produtividade da empresa é algo que se respira naquela empresa, e que se faz sentir no ar, com funcionários empenhados e bem conduzidos por um timoneiro de excelência que sempre soube alicerçar o seu trabalho na competência e nos afectos, tendo desde sempre junto a si o apoio da sua esposa, e a colaboração da sua filha, que será, estou certo o garante da continuidade do trabalho deste que foi, é e será no futuro um exemplo do mundo empresarial. Termino com uma frase que não é minha, mas sim do homem que hoje com estas linhas pretendo homenagear: “O bom Profissional trabalha todos os dias para assumir as suas responsabilidades.”. Mais uma vez enalteço o trabalho deste bom profissional e da sua equipa e deixo a minha sentida homenagem e a esperança de sucessos ainda maiores para o futuro.


maiahoje PEDROUÇOS

sexta-feira 24 de setembro de 2010

Freguesias

07

Festa e Devoção a Nossa Senhora da Natividade

Aos pés dos andores A Fé, a alegria, a diversão, a dedicação e participação do povo de Pedrouços, saiu à rua de 8 a 13 de Setembro para comemorar em festa e devoção a Nossa Senhora da Natividade. A Romaria que se realiza há 84 anos, desde o momento que abraçou a avenida central com o nome da Padroeira, tem crescido de forma abrangente com um elevado número de eventos, religiosos, de diversão e convívio social e popular. Ladeada por vendedores ambulantes, de tasquinhas de comes e bebes, colectividades culturais, desportivas e recreativas, da igreja e da Comissão de Festas, foi a avenida o coração da freguesia sempre em frenesim festivo e constante, de salutar convívio do povo de Pedrouços e de tantos romeiros de outras paragens, que anualmente visitam a Senhora da Natividade. Junto à Fonte Luminosa, iluminavam de luz e som os carrosséis, o comboio fantasma e os carrinhos divertidos. As Bandas de Gueifães e Pessegueirense produziam do adro da igreja as músicas que se espalhavam por entre a multidão antes de se desvanecerem no céu de Pedrouços. Também aqui o Conjunto musical OSIV concentrou o povo em convívio de comes e bebes e dança. Depois das jantas, os conjuntos musicais convidavam ao pé de dança para todos os gostos e idades, numa concentração popular bem mais aper-

FOLCLORE

tada. E foi ali, no grande palco no topo da Av. Senhora da Natividade, que actuaram os Conjuntos: “Kapital Feeling , Império, Arco Íris e Função Públika”. Também aqui chegou a divulgação festiva da nossa história do passado, de outros usos e costumes, danças e cantares, graças ao empenho, dedicação e nobre colaboração dos nossos “embaixadores” da nossa história: As Lavradeiras Meadela; Danças e Cantares de Gestaçô; e da Piedade de Melres. Sempre o mais esperado e o grande dia das festas e romaria de Nossa Senhora da Natividade, é sem dúvida o domingo (2º de Setembro) em que sai à rua uma das maiores procissões, com 16 andores. Com união e dedicação, e a pensar nisso, o povo da rua Artur Neves,( uma das entradas da freguesia a partir da Areosa), organizou-se e juntou-se na criação de um longo e artístico tapete de flores com mais de quinhentos metros. Separados em vários grupos, homens, mulheres e crianças, iam ligando os vários lances de tapete , até ficarem num só até à entrada da igreja. Rico na variedade de motivos, nomeadamente religiosos, cruzes, cálices, estrelas… o tapete iniciava-se com o brasão da freguesia de Pedrouços. Até que a Senhora na companhia de mais quinze santos levados em andores, saiu à rua para olhar no olhar do povo que enchia as ruas do seu percurso. Solene e alegremente, a Fanfarra dos

Bombeiros de Pedrouços abria caminho como início de uma majestosa procissão religiosa que parecia não ter fim. E a alegria e convívio, encontros e reencontros voltaram de novo, o pé de dança, os petiscos, as sandes de porco assado no espeto com “baptismo” de vinho doce. O fogo de artifício que já tinha bailado no teto da freguesia, voltou de novo, acompanhado da arte pirotécnica de fogo preso junto à sede da autarquia. Até que o povo dispersa para se juntar de novo junto ao palco para mais umas músicas e pé de dança. E eram já altas horas quando a noite cansada dos dias de festa e romaria, adormeceu em silêncio. PADROEIRA DE PEDROUÇOS NÃO É SANTA LUZIA! A notícia publicada no Jornal de Notícias de 13/9, sobre as festas religiosas e profanas em honra de Nossa Senhora da Natividade, foi de grande desagrado para a maioria dos devotos da sua Padroeira e demais 13 Santos ligados à história da Majestosa Procissão em Pedrouços – Maia. Fala-se em 16 andores, porque dois vindos de fora, se “colaram” à procissão dos históricos 14 andores. A notícia com o título “Um quilómetro de fila de andores” com uma foto de Santa Luzia, que aqui chegou há dois ou três anos, deixou muitos católicos e não católicos desconten-

tes. Nem a imagem da principal figura sagrada de Nossa Senhora da Natividade, padroeira de Pedrouços foi publicada. Pedrouços não venera Santa Luzia ou o Santo Expedito, apesar de a notícia directa ou indirectamente induzir em erro aqueles que não conhecem a história religiosa de Pedrouços. Foi com o nome e os valores de Natividade que a 08/09/1928, esta localidade passou a freguesia Eclesiástica como Paróquia de Nossa Senhora da Natividade de Pedrouços, pelo 1º Ciclo do Porto, Areosa. Apesar dessa força e verdade histórica e da chamada de atenção ao jornalista por parte de António Monteiro, elemento da Comissão de Festas, para a decoração floral da abóbora junto ao altar, e apesar de juntamente com a Padroeira fazerem parte e seguirem na procissão mais 13 andores de santos

ligados à história religiosa da freguesia, a notícia realçou somente Santa Luzia e Santo Expedito. Expedita, a notícia realçou precisamente imagens que não se enquadram na história religiosa da freguesia de Pedrouços, semeando um vasto rasto de descontentamento. Como nascido, criado e residente no coração de Pedrouços, sempre acompanhando e registando os eventos diversos da minha terra e da minha gente, lamento ter-se ignorado os valores religiosos e de convívio e diversão socialmente positivos do povo de Pedrouços, para se enaltecer santos que não são da terra mais os seus proprietários. É um erro grave falar dos “turistas” quando ignoramos os feitos do povo e da história da terra que eles visitam ou que a ela se “colam”! José Faria 

S. Pedro de Avioso em Festa

25º Aniversário do Rancho Folclórico de S. Pedro de Avioso Para esse efeito convidou os grupos folclóricos Rancho Folclórico da Casa do Povo de Creixomil- Guimarães, Rancho Folclórico Flores da Serra , Lagoa Parada Ansião e Grupo Folclórico da Casa do Povo de Santa Cruz do Bispo- Matosinhos. Decorreu um desfile etnográfico pelas ruas da freguesia, com a beleza dos trajes diferentes de todos os ranchos convidados. A Cripta da Igreja de S.Pedro de Avioso foi palco de uma sessão solene, para condecorar os fundadores do rancho folclórico, e foi também oferecido um novo estandarte pelo Presidente da C.M da MAIA, Sr. Engº Bragança Fernandes. Na mesma altura seria também projectado o filme da história dos 25 anos do rancho anfitrião. O jantar convívio decorreu com enorme alegria e animação de todos e o momento alto viria a concretizar-se quando se cantou os parabéns pelos 25 anos, espelhado num enorme bolo para delícia de todos os presentes. Pelas 22 horas iniciava-se propriamente o festival folclórico no palco, onde o suor, o esforço e a dedicação de todos, viria a estar reflectido, brindando todos os presentes com a sua magia. No final houve fogo de artifício, o culminar de um dia bem passado, repleto de emoções entre todos os componentes do rancho passando pelas cozinheiras e pessoal que nos bastidores fizeram tudo para que nada falhasse. Numa pequena entrevista ao presidente deste rancho, Sr. Maurício Ramos: MH -  Há quanto tempo é presidente do rancho folclórico de S.PEDRO DE AVIOSO? MR -  Sou Presidente do Rancho

há cinco anos. MH - 25 anos é uma data sempre bonita de se festejar; esta foi a festa que sonhou para o festejo? MR – Efectivamente chegar aos 25 anos de existência é já um marco assinalável, é gratificante ouvir as pessoas dizerem que o rancho está muito melhor agora do que estava há meia dúzia de anos atrás e mais gratificante ainda é nas nossas saídas os comentários que nos chegam de pessoas que nem sequer nos conhecem, serem de que o nosso rancho é muito bom e inúmeras vezes pedirem-nos um CD. A festa que eu tinha em mente seria distribuída por dois dias, porque desse modo seria um pouco menos cansativa e mesmo o local do jantar seria noutro sítio, mas como estamos a viver uma crise e a ordem é poupar, existiu contenção. Penso que da forma como esta festa foi preparada e programada ao longo de três meses, o resultado final veio ao encontro daquilo que era a minha ideia base e o meu sonho para a concretização das bodas de prata, ou seja que fosse celebrada de forma digna e perpetuasse na memória de todos esta data e esta festa. Houve ainda a reconciliação dos padrinhos do rancho que há algum tempo estavam afastados, o é que importante para o grupo. MH - O rancho tem projectos que gostaria de concretizar? MR – Sim, existem efectivamente dois projectos, que gostaria de ver concretizados: o primeiro seria estarmos filiados no INATEL, porque na federação é impossível devido aos nossos trajes, este processo já está a andar, mas como ainda está em duvida a minha continuação, não sei; o segundo projecto seria o de efectivamente colocar mais trajes Maiatos no

nosso rancho, retirando assim alguns dos muitos trajes de Viana, mas esta troca não tem sido pacífica, devido sobretudo ao gosto e vaidade dos elementos femininos pelo colorido dos trajes de Viana. MH - Têm sido fácil angariar elementos para as danças? MR – Este assunto, é daqueles assuntos que me deixa muito triste e desapontado pela teimosia e orgulho doentio de muitos elementos. São pessoas que até são da terra e muito bons bailarinos e bailarinas, mas que devido a problemas com outras direcções, hoje em dia recusam-se a vir ou preferem mesmo ir para outros ranchos. O mais difícil é conseguir manter os actuais elementos, porque angariar tem-se conseguido, sobretudo homens, felizmente tem-se actuado com dez pares sempre disponíveis. MH - Devido ao adiantado da hora, não acha que seria mais aconselhável que o festival decorresse durante a tarde? MR – Seria realmente o ideal, só que o programa da forma que estava elaborado e para ser cumprido num dia apenas, não é possível ser realizado só durante a tarde. E ainda existe agora o problema com os ranchos devido ao pessoal trabalhar até tarde aos sábados o que condiciona e muito as tardes. MH - A sede do rancho tem algumas valências que gostasse de divulgar ou mesmo implementar? MR – As valências já têm sido e são divulgadas no nosso site www.csrc-spavioso@maiadigital.pt, temos as escolas de concertinas, dança e música. MH - Como é que se processa a pesquisa dos trajes que identificam o vosso rancho?

MR – Através das pessoas residentes nessas regiões, da Internet e dos conhecimentos de alguns dos nossos elementos. MH - Durante o ano que actividades concretizam para acarinhar e chamar os sócios à vossa sede? MR – As actividades que fazemos sempre são o aniversário do Centro Social, festival de folclore, festival de danças urbanas, desfolhada, magusto e a festa de natal. Este é outro daqueles assuntos que me deixam imensamente triste e desapontado com os sócios e com a nossa freguesia. Já fizemos imensas festas mas a aderência é diminuta. É frustrante vermos tão pouca gente depois de tanto trabalho feito e tantas horas perdidas e isto inclusive para os autarcas e deputados da nossa freguesia. Nós vamos a muitas terras por esse país fora e vemos sempre imensa aderência e convívio nos eventos, tanto de vereadores da cultura, presidentes de câmara, presidentes de juntas de freguesia, todos estão unidos e juntos pela mesma causa, aqui infelizmente nem sempre se vê isso a não ser quando estamos próximos das eleições, embora e felizmente ainda existam excepções relativamente à Câmara Municipal da Maia. Na nossa freguesia é precisamente o contrário, quando se faz, foi mal feito, quando não se faz, é porque nada se faz, por isso o meu lamento apesar do respeito que todos me merecem. MH - Não acha que havia de ser realizado um festival na maia, onde só actuassem os ranchos de todas as freguesias? MR – Ainda bem que me coloca esta pergunta, pois já venho pedindo e propondo há cerca de três anos para cá ao nosso Presidente da Câmara

Municipal da Maia, Eng. António Bragança Fernandes, pessoa pelo qual tenho uma enorme estima e consideração, ele é um Presidente de e para todos os maiatos. Propus-lhe que nas Festas do Concelho da Maia, fosse realizado o actual festival de folclore com todos os ranchos do Concelho da Maia, embora pudesse vir um ou outro do estrangeiro ou de outro Concelho. Eu sempre defendi e disse que se realmente as Festas são do Concelho da Maia, então porque apenas têm direito a estarem presentes nesta Festa os ranchos federados, será que os não federados não podem estar presentes por não terem categoria ou capacidade técnica ou será apenas por descriminação?. Nesta terra existe um slogan “Primeiro as Pessoas”, pois então vai ter de existir um outro slogan “Ranchos do Concelho Não à Descriminação”. MH- Em comentário final… MR- Tenho a convicção que ainda estarei vivo para ver no meu Concelho a que tenho orgulho de pertencer e cá viver, todos os ranchos maiatos a actuarem nas Festas do Concelho.


08

sexta-feira 24 de setembro de 2010

Freguesias

SILVA ESCURA

maiahoje pub

Junta promove passeio senior

Proporcionar uma acção de afectos \\

A Junta de Freguesia de Silva Escura realizou mais um passeio Senior.

O percurso foi uma vez mais ao Minho, com passagem por Viana do Castelo, Caminha e término num espaço de restauração, Quinta do Cruzeiro, em Vila Praia de Ancora. Foram quatro os autocarros que transportaram os Seniores de Silva Escura neste passeio. Com uma breve passagem pela bela cidade de Viana do Castelo, foi ocasião também para admirar a bela paisagem que Caminha oferece. O convívio teve o seu ponto alto num espaço de restauração, em Vila Praia de Ancora, e que viria a contar com a “estreia” do presidente da Câmara da Maia, numa iniciativa do género realizada pela Junta de Silva Escura. No uso da palavra, Bragança Fernandes, disse que estar neste convívio «é motivo de muita alegria e de muita simpatia que tenho por vocês. É com muito gosto que cá vim, para ver e sentir este ambiente de convívio e confraternização, num gesto de grande alcance social que a Junta de Freguesia promoveu e que merece ser realçado». O Presidente da Câmara da Maia referiu ainda que estará «sempre disponível» para apoiar as pessoas Seniores. O edil explicou ainda que a não realização do habitual passeio sénior da Câmara deveu-se ao forte investimento nas escolas. “Tratase de preparar o futuro dos

vossos netos, num projecto em que o nosso concelho foi o primeiro ao nível do país». No entanto, Bragança Fernandes deixou a garantia que «para o próximo ano o passeio será retomado». Esta acção da Junta de Silva Escura contou com a participação de cerca de 200 pessoas, com mais de 60 anos, e deixou o seu presidente muito satisfeito, congratulando-se com a presença de Bragança Fernandes. «É a primeira vez que temos entre nós o senhor presidente da Câmara Municipal, num passeio sénior realizado pela nossa autarquia, o que registamos com muito agrado e gratidão por ter correspondido ao nosso convite», confessou José Torres Sousa Dias. O autarca aproveitou a ocasião para apelar ao presidente da Câmara para «ajudar» a freguesia. «Conhecendo como o conheço sei que terá em atenção aquelas obras que mais desejamos ver concretizadas. Até porque sei que gosta muito da nossa terra, e aqui está a prova, a sua presença entre nós». Para o presidente da Junta este tipo de iniciativas têm também um bom objectivo, «fazer que sirva para, pelo menos por um dia, tirar do isolamento, muitas das pessoas que participam no convívio. Não se trata só de passear, mas sim fazer com que os nossos idosos

se sintam bem, tenham qualidade de vida e encontrem aqui ocasião para viverem um dia muito especial». Aponta o cariz solidário e humanizado para com este grupo da nossa população, “que espera afecto de todos nós e o reconhecimento pelo contributo que já deram para o engrandecimento da nossa terra». A concluir José Torres Sousa Dias, agradeceu também a presença do Pároco de Silva Escura, Padre José Silva e também por «toda a disponibilidade que tem demonstrado». Por seu lado, Padre José Silva disse que este evento «é um momento alto, de alegria e de todos conversarmos uns com os outros. A família do Padre é o povo de Deus. Por isso, estou em família». Frisou ainda que o culto e a cultura «devem andar de mãos dadas. Este convívio é um bom exemplo: e assim simbolizo o culto e a Junta a cultura». Para além da presença de todo o executivo da Junta, esteve também a presidente da Assembleia de Freguesia, Clarisse Monteiro. Durante o convívio a música de baile animou os participantes no passeio e notou-se bem que a “resistência” e frescura física dos Seniores de Silva Escura.

GEMUNDE Mais de 200 idosos de Gemunde em passeio organizado pela Junta de Freguesia

Centro de Dia arranca brevemente À hora marcada, por volta das 8h00, do passado Domingo, compareceram para o passeio organizado pela Junta de Freguesia de Gemunde mais de duas centenas de idosos. A azáfama foi a típica dos dias de passeio que, este ano, teve como destino o Monte de Santa Luzia, em Viana do Castelo, seguido de um almoço e de uma tarde dançante, em Neiva. Esta iniciativa recebeu o apoio e a visita do presidente da Câmara Municipal da Maia, Bragança Fernandes, que manifestou o seu agrado pela acção da Junta de Freguesia na promoção do convívio entre os seus idosos. A população idosa tem merecido da parte da Junta de Gemunde especial atenção «Estamos atentos às suas necessidades e procuramos dar respostas sociais que se enquadrem a uma população que tem crescido nas estatísticas

demográficas, mas que é frequentemente esquecida pelo Governo», referiu Eugénio Teixeira, presidente da Junta de Freguesia de Gemunde, para quem o passeio anual dos idosos é «um imperativo». O novo edifício da Junta de Freguesia alberga várias actividades dedicadas aos idosos e o próximo passo é a abertura do Centro de Dia, com capacidade para 30 idosos «este equipamento social será uma mais-valia que servirá a população de Gemunde e da qual esta se poderá orgulhar», diz Eugénio Teixeira, acrescentando ainda que o processo está na fase do licenciamento, aguardando pela aprovação da Segurança Social para entrar em funcionamento.

pub


maiahoje S. PEDRO FINS

sexta-feira 24 de setembro de 2010

Freguesias

09

IV Semana Cultural

«Queremos diversificar e cada vez mais atingir os vários grupos etários» No âmbito do programa cultural da Junta de Freguesia de S. Pedro Fins, decorreu entre 17 e 19 de Setembro a IV Semana Cultural de S. Pedro Fins. A iniciativa, organizada pela Junta de Freguesia teve entrada livre e visa manter na agenda local, uma iniciativa já com tradições. Este ano recebeu um novo formato, sempre na procura de uma maior projecção e de uma oferta mais diversificada em termos de público-alvo. Exposição, Cinema, Musica Popular, Fado de Coimbra a par de outras acções, foi uma semana diferente naquela freguesia maiata. Assim, no dia 17, em parceria com a 7 Devaneios Associação Cultural, pelas 21h00 no Auditório da Junta de Freguesia efectuou-se a projecção do filme de Manoel de Oliveira, Aniki BóBó. No dia 18, também à noite e no mesmo local, teve lugar a actuação do Grupo de Cavaquinhos da Escola Dramática e Musical de Milheirós, precedida da actuação do “filho da terra” Martin da Silva. A 19, deu-se o encerramento da actividade com um excelente espectáculo protagonizado pelo Grupo de Fados “Torre d’anto” grupo que canta Coimbra e os temas de Coimbra. Sobre o evento, Marques Gonçalves, presidente da Junta de

Freguesia, disse ao MaiaHoje que «é uma iniciativa para continuar e para apostar ainda mais na diversidade, dado que pretendemos cativar mais a população e agradar cada vez mais a todas faixas etárias, o que se

consegue com alguma diversificação temática, como foi o caso já deste ano», referindo ainda que se trata de um esforço da Junta de Freguesia nesta área e que já vai na quarta edição «tivemos um auditório sempre cheio e o

encerramento foi espectacular, o que traduz bem o sucesso da iniciativa e o esforço deste executivo», disse, acrescentando que «queremos provocar a curiosidade das pessoas, que anoa-ano vão querer procurar saber

qual o cartaz e as iniciativas para poder participar. Tudo faremos para que dentro do espírito de diversificar, consoante os gostos de cada faixa etária, tenhamos um bom cartaz», terminou.

pub


10

Especial

sexta-feira 24 de setembro de 2010

maiahoje

Grupo 2000 em Festa

Vemo-nos den

\\ O Passado sábado, dia 18 de Setembro, foi dia de fes medidas da festa, pelo menos em anos. Cerca de 2000 conv

À chegada da nossa reportagem às instalações da Fábrica de Tintas 2000, local para onde estava prevista a primeira parte das comemorações, o ambiente era de festa sobre um sol quente que iluminava o “plateau”. Aos poucos, centenas de convidados iam che-

gando, entre os quais Silva Tiago, vicepresidente da CM Maia, Paulo Ramalho, vereador daquela autarquia, muitas outras individualidades e muitos anónimos onde se encontravam os trabalhadores da fábrica e suas famílias. Fátima, Ana e António Ambrósio, os membros da família que constituem a Administração do grupo desdobravam-se em cumprimentar os convidados e receber os parabéns, sempre coadjuvados pelo magnífico Staff da empresa que fez com que a festa ocorresse sem nenhum incidente. Antes da programada visita às instalações, feitas em grupo, pela própria administração, ouviu-se a actuação da Banda Marcial de Gueifães. Seguiu-se um beberete e a actuação do Rancho Folclórico de Fanzeres e do conjunto popular “Antecipação”, instalado num palco exterior. O passo seguinte, já com a noite a cair, teve como palco as instalações do Europarque em Sta. Maria da Feira, onde os restantes convidados foram recepcionados pela divertida “Banda do Galo”, de Barcelos, cuja actuação ia animando os convidados. Cerca das 20.30 horas, foi a vez do Jantar de Gala, acompanhado pelo “Quarteto de Cordas” (2 violinos, viola d’arco e violoncelo), que interpretaram música clássica e alguma música ligeira (sucessos anos 60 e 70), tornando o jantar numa actividade calma e de repouso. Após o jantar, seguiram-se as intervenções protagonizadas por Bragança Fernandes, Presidente da Câmara Municipal da Maia; Ana Ambrósio, administradora do grupo 2000, e António Ambrósio, presidente do grupo. No final das intervenções os trabalhadores, surpreenderam a Administração com um quadro de generosas dimensões elaborado em alto-relevo sobre o busto de António Ambrósio, bem como presentearam as administradoras Fátima e Ana com bonitos ramos de flores. Seguiu-se mais animação, desta vez a cargo da Banda “Quarteto e DJ”, que numa abordagem generalista, num conceito misto de actuação ao vivo e de discoteca, percorreram diversos estilos e décadas de música, sempre com o objectivo de diversificar de acordo com o gosto de todos. Ao longo da noite a música ao vivo foi diminuindo, dando lugar à actuação dos DJ’s até altas horas da madrugada. «Um exemplo a seguir» Bragança Fernandes, presidente da Câmara Municipal da Maia, no seu discurso enalteceu o papel dos administradores «a Dra. Ana Ambrósio e o Sr. António Ambrósio fazem o favor de serem meus amigos e são empresários de sucesso. Sabem agir quando há dificuldades, sabem contornar as dificuldades e transformar as “crises” em sucessos. Este grupo eleva o nome da Maia e o nome de Portugal, transportando-os para os mercados onde estão presentes». O autarca maiato lembrou a instalação do grupo na Maia «Como costumo dizer a Maia é


maiahoje

sexta-feira 24 de setembro de 2010

Especial

11

tro de cinco anos!

sta para o Grupo Tintas 2000 e o MaiaHoje esteve presente nas comemorações deste prestigiado grupo sedeado na Maia, gerido pela família Ambrósio. 30-80-15, foram as vidados disseram presente. A festa continua dentro de 5 anos, prometem.

um Oásis. O grupo encontra-se sedeado neste concelho, tem instalações fabris numa das maiores Zonas Industriais do país e a Maia tenta-lhes proporcionar condições para o seu crescimento. Tem mais de 200 trabalhadores e é um exemplo a seguir», disse o autarca. «Temos os colaboradores certos» Ana Ambrósio foi a oradora seguinte e começou por enaltecer a participação dos trabalhadores neste sucesso «Esta festa é em primeiro lugar para todos os que trabalham no grupo 2000, são os primeiros a fazer com que seja possível estarmos aqui hoje», disse, acrescentando que «a Administração do Grupo Tintas 2000 tem razão para estar muito satisfeita pois tem os colaboradores certos! Soubemos rodear-nos de bons profissionais, que entendem a “mensagem”, que integram a cultura, e que acreditam em nós. É com estes e com outros que hão-de vir, que queremos continuar a crescer, iremos sempre elevar o nível das aspirações, para que ninguém se satisfaça com o medíocre, e manteremos a persistência para que ninguém fique pelo caminho». «3º grupo de Tintas» Falando sobre as outras duas empresas do grupo, também elas aniversariantes, descreveu em poucas palavras o seu campo de actuação «a Ambrósio & Filha nasceu para estarmos mais próximos da indústria de mobiliário de madeira e assim melhor assistir os nossos clientes ao nível comercial e tecnológico. Foram sem dúvida 15 anos de desafios, que conseguimos vencer», disse a administradora, que acrescentou que «a aquisição da Tintas Marilina em 2006, integrada na nossa estratégia de crescimento, fez com que o Grupo 2000 passasse a ser o 3.º grupo português de tintas, que mais factura actualmente em Portugal». Ana Ambrósio “desvenda” o porquê do sucesso «Com o nosso Grupo as crises, não se dão bem. E porquê? Eu digo que nós acreditamos em nós, sabemos dar resposta às dificuldades, ultrapassar obstáculos e seguir pelo caminho delineado. Mas principalmente porque estamos bem acompanhados. Temos bons clientes, clientes exigentes, fiéis e cumpridores. Temos bons Fornecedores, empenhados e profissionais», disse a gestora. O exemplo de António Ambrósio. «Passado, presente e futuro … terão sempre na sua base de sustentação o exemplo do homem, do líder e do timoneiro deste sucesso, o meu pai. O meu querido pai. Ao longo dos anos mais do que admirar o pai em si, aprendi a admirar e respeitar o profissional, o líder e a determinação deste nosso fazedor de sucessos. A 2000 jamais poderá prescindir do exemplo de António Ambrósio», disse a gestora que terminou com um desafio «daqui a 5 anos espero-vos aqui, para continuarmos a festejar os desafios entretanto vencidos. Nós estaremos cá», garantiu. Festejar e trabalhar António Ambrósio, presidente do grupo, fechou com chave de ouro os discursos «sinto-me aqui muito feliz,

por estar tão bem acompanhado. Sabemos Trabalhar e sabemos Festejar. Os empreendedores e fazedores sempre mereceram festejar o dever cumprido, sempre estiveram juntos em todas as caminhadas, sempre partilharam as vitórias com a mesma alegria e determinação com que contribuíram para elas. Essa é a cultura do grupo 2000», referiu. «Um homem feliz» «Sou hoje, aqui e agora, um homem feliz por poder festejar com uma multidão de clientes, fornecedores, banca, amigos, familiares e colaboradores, os 30 anos das Tintas 2000, os 80 anos da Marilina e os 15 anos de Ambrósio & Filha», disse o presidente que justificou «Todos os que aqui estão hoje, estão por uma boa razão. Não convidei uma só pessoa que não tivesse razão para ser convidada, por isso, esta festa é de todos nós». Algo emocionado, não esqueceu o seu falecido filho «Falta aqui a presença física do meu filho Pedro, que sempre gosto de recordar, mas o Pedro está sempre onde nós estivermos, hoje e em cada dia da nossa caminhada. Esta Obra também é dele», disse. Parceiros Falando sobre o sucesso empresarial diz que esta não é uma obra “do acaso”, mas sim de muita gente «É obra das cerca de 2000 pessoas aqui presentes e que desempenhando o seu papel, cada um à sua maneira, contribuíram para um grupo de três empresas já consideradas de Sucesso». Seguidamente passou em revista as empresas e os seus parceiros «O Grupo 2000 além das três empresas tem 18 delegações nas principais regiões do país, agentes e distribuidores em quase todos os concelhos do país. Exportamos para muitos países africanos como, Angola, Moçambique, S. Tomé e Príncipe, Cabo Verde, Guiné Equatorial, Gana, Guiné-Bissau e Gâmbia. Exportamos directamente e também temos um parceiro para exportar para os países Africanos que é a “Ano 2000”, nomeadamente com o Sr. Adélio da Costa Pereira e seu pai Dr. Costa Pereira, com o qual trabalhamos muito bem», disse. Seguidamente o administrador, falou da sua vida, dos seus amigos que o acompanharam «Eu não sei viver sem amigos, tenho aqui muitos que me viram nascer e crescer». Lembrou também quem lhe ensinou a gostar de tintas e quem ainda antes de nascer a 2000 já trabalhava para ela. Num discurso longo, onde, numa missão impossível procurou homenagear todos os presentes, não esqueceu os clientes e fornecedores. Não há crise! «Nas empresas do grupo 2000, não há crise!», afirmou António Ambrósio «As vendas e os resultados são os melhores de sempre. Apresentamos nos últimos 30 anos resultados sucessivamente positivos. Todos os dias planto árvores que felizmente têm dado bons frutos e o que mais me motiva é saber que o meu trabalho, dedicação e até paixão pelo que faço vai dar prazer aos

outros. É esse prazer que origina que todos os dias me levante com alegria simplesmente porque vou trabalhar», justificou. Um homem não realizado «Profissionalmente ainda não sou um homem realizado, só quero que Deus me dê muita saúde, pois tenho como objectivo fazer mais até morrer do que fiz até hoje, e daqui a 5 anos cá vamos estar novamente para avaliar o crescimento do grupo. A festa é de 5 em 5 anos e estão todos convidados», disse. António Ambrósio citou ainda aquele que considera «o maiato do século», professor Vieira de Carvalho, numa entrevista ao MaiaHoje «“O tempo é uma coisa que caminha lentamente e vai esclarecendo as posturas de cada um. A minha é esta: Eu sei essencialmente trabalhar, preocupo-me pouco com o resto”. O que mais gosto na vida é de Fazer… Fazer… Fazer», disse a terminar. Muitas individualidades Entre as cerca de 2000 pessoas presentes, algumas caras conhecidas como o presidente do IAPMEI, Filipe Costa, presente em representação do Ministro da Economia; os presidentes da Assembleia Municipal e da Câmara Municipal da Maia; o presidente da AEP, José António Barros; da Assembleia Municipal e Câmara Municipal de Valpaços; das Câmaras Municipais de Gondomar, Paredes e Grândola; dos membros da direcção da APT (Associação Portuguesa de Tintas); do presidente da Assembleia Geral da APT, António Serrenho, também presidente da CIN e muitas outras individualidades. António Ambrósio terminou o seu discurso com uma mensagem «meus queridos colaboradores - um abraço especial para aqueles que aqui trabalham juntamente comigo desde a Fundação. Também não esqueço os já reformados aqui presentes e que muito contribuíram para o crescimento do Grupo 2000», terminou. Seguiu-se a Festa.


12

sexta-feira 24 de setembro de 2010

Sociedade

maiahoje

INICIATIVA Dezenas de viaturas para apreciar até 30/9

ENTREVISTA

Clássicos e desportivos dos anos 60 e 70 aceleram no VIVACI Maia

Gosto muito de Lisboa mas o Porto é-me muito importante!

\\

Mercedes, Opel – através do Kadett “B” LS e 1604 S – e MG são algumas das marcas que marcam presença na exposição de veículos em miniatura

Até ao final de Setembro, dezenas de viaturas desfilam nos corredores do centro comercial VIVACI Maia. Entre clássicos e desportivos, a exposição de veículos em miniatura dá a conhecer modelos ímpares de quatro rodas à escala. Bólides que já circularam nas 24h de Le Mans, exemplares de carrinhos de bombeiros e modelos da Mercedes, são alguns dos modelos que os amantes do desporto automóvel podem apreciar e sentir com as próprias mãos. A mostra conta com o apoio do Clube Lusitano do Automóvel Clássico e do Museu da Miniatura Automóvel. Nesta mostra, os apreciadores de veículos de quatro rodas têm, também, a oportunidade de viajar até aos anos 60 e 70 e ver com os próprios olhos exemplares, em tamanho real, de alguns dos modelos que marcaram aquela geração. Entre eles, está o Opel Kadett “B” LS – criação de 1969 que assinalou o lançamento da segunda geração do histórico modelo da marca alemã e a importação para o mercado americano – e o Opel 1604 S, de 1973. A presença de um MG B GT de 1972 – exemplar da série MG que, durante anos, ostentou o título de roadster mais vendido do mundo – é um aliciante extra para os adeptos do automobilismo desportivo.

Bicharada para ver, ouvir e reproduzir Até ao final do mês, os automóveis partilham o espaço e a atenção no VIVACI Maia com o reino animal e vegetal. 2010 é o Ano Internacional da Biodiversidade e o centro comercial preparou uma exposição alusiva ao tema, patente no piso 1, onde as relações que se estabelecem entre animais, plantas e microrganismos são explicadas de forma simples e animada aos mais novos. Nos últimos dois domingos do mês, pelas 17 horas, os mais novos podem ainda conhecer histórias de encantar acerca do mundo da bicharada. Nesta acção, onde nada se cria nem se perde, mas onde tudo se transforma, as crianças com idades compreendidas entre os oito e os 12 anos podem habilitar-se a ganhar entradas gratuitas no Zoo Santo Inácio. Para isso, devem desenhar o animal de eleição e entregar a ilustração na loja Sport Zone do VIVACI Maia, até às 13h do dia 26 de Setembro. Para os seis melhores desenhos estão reservados bilhetes para o jardim zoológico, enquanto que o melhor recebe um cartão-presente no valor de 50 euros válido na loja Sport Zone.

Carolina Torres

Carolina Torres é Maiata, e foi a concorrente que conquistou o País com a sua irreverência e espontaneidade. Ficar em 6.º lugar foi um prémio que lhe abriu algumas portas no meio audio visual. Com os adjectivos atrás mencionados, ela foi convidada a apresentar o programa curto circuito da SIC RADICAL.Aproveitamos o ensejo para saber algumas novidades desta nossa conterrânea. MH- Como surgiu o convite para apresentares o programa curto circuito na SIC RADICAL? CT - Em directo no programa Vida Nova! Fui surpreendida pelo Pedro Boucherie e aceitei logo o convite. MH - O programa tem correspondido às tuas expectativas? CT- Não, o programa tem superado as minhas expectativas. MH- Foi fácil a tua adaptação a este programa? CT- Sim, tive uma grande equipa a apoiar-me na adaptação e sei que posso contar com eles para o que precisar.

TEATRO

16ª Edição do FITCM

34 Espectáculos a não perder É já no próximo dia 1 de Outubro que terá início a 16ª edição Festival Internacional de Teatro Cómico da Maia, evento que se prolonga até ao dia 10 de Outubro. Conforme o MaiaHoje já noticiou, este ano o Festival tem como mote “Muito Riso, Muito Siso!”, uma espécie de esconjuro contra a “crise”, questionando o tão (mal) dito popular que nos quer convencer que quem ri não tem juízo. São dez dias consecutivos onde serão apresentados 25 espectáculos diferentes e 9 animações de rua. Comediantes e companhias de vários continentes e dos mais variados países vão pisar os palcos deste Festival onde além dos nacionais (um conjunto significativo do que há de melhor no teatro cómico em Portugal), actuarão (do resto da Europa), galegos, bascos, catalães e castelhanos em representação da Espanha, bem como grupos de Itália, Bélgica e, pela primeira vez, companhias da Polónia e da Ucrânia. De outros continentes, chegam grupos do Brasil e da Austrália. O Festival Internacional de Teatro Cómico da Maia é uma organização da

Câmara Municipal da Maia, com direcção artística e produção do Teatro Art’ Imagem. A programação contempla as várias disciplinas assumidas hoje pelo teatro cómico mundial e que vão desde as clássicas comédias de costumes às novas linguagens contemporâneas. Diariamente haverá animações de rua (21h00), espectáculos de palco às 21h30 e às 23h30. Haverá ainda espectáculos para o público infantil às 16h00 nos sábados e domingos e no feriado de 5 de Outubro. Os ingressos vão dos 2,5 euros (espectáculos no Café-Teatro às 23.30h), aos 3 euros (espectáculos no Grande Auditório às 21.30h). Quem quiser pode adquirir um bilhete para os dois espectáculos (café-teatro e grande auditório) por 5 euros. Há ainda um desconto de 25% para os membros do “Circulo Maiato Culturaé-vida”, sendo que as animações no exterior (21.00h) e os espectáculos infantis, ao fim-de-semana, (16.00h) são gratuítos. Os bilhetes estarão à venda no Fórum da Maia.

MH- Vais reatar novamente os estudos? CT- Claro! A universidade devo acabar para o ano, mas vou aproveitar em Lisboa para estudar outras áreas que sempre quis, como edição de vídeo e aprender música “ à séria” !!

dos ídolos vai ter o mesmo impacto em termos de audiência como aquele em que participaste?

CT- Sim, talvez mais até! MH - Como avalias o nosso panorama musical actualmente? CT- Acho que há muitos artistas que se limitam a fazer sempre as mesmas músicas e sempre as mesmas letras. Parece que há um certo medo em arriscar e de se dizer o que se pensa. Hoje em dia qualquer pessoa pode ter uma banda e fazer música, esse acesso deixa-me feliz e faz-me ter curiosidade em ouvir coisas novas e diferentes. Temos muito bons artistas por aí. MH – Entre os teus fâs, existe algum que se tenha tornado teu amigo?

estão a dar os primeiros passos? CT- Isso é muito simples e não tem que se fazer um filme daí: cantem muito, cantem para vocês e para os outros, oiçam muita música, criem muitos sons, muitas melodias e muitas letras. E pronto, nós somos o que quisermos ser, e se há realmente uma vontade, não há mesmo nada que a possa parar... isto parece uma frase lamechas e tal, mas cada vez comprovo mais isso.

Ficamos todos ansiosos por futuramente sabermos mais novidades desta jovem talentosa, que está lentamente a dar os passos certos e que não se deixa deslumbrar pelas luzes efémeras da ribalta. Desejamos certamente em nome de todos os MAIATOS um futuro sorridente. Quem sabe se não acabamos, como tem sido costume, por exportar mais uma grande estrela para a capital!

CT- já vivenciei muita coisa, não lhes chamo fãs….mas já fiz alguns amigos à conta disto, grandes amigos até! MH - Que tipo de projectos gostavas de concretizar em breve? CT- Além da música

MH - Pensas fazer carreira como cantora? CT- Penso fazer música... e divertir-me como sempre, com tudo o que faço na minha vida. MH - Agora que vives em Lisboa como arranjas tempo para “matar” as saudades da tua família? CT- Gosto muito de Lisboa mas o Porto é-me muito importante! Sempre que tenho um tempinho livre dou lá um salto para estar com a minha família! MH - Continuas em digressão com os ídolos? CT- Não! A digressão já acabou... mas valeu muito a pena! Foi mesmo divertido! MH - Pensas que a nova versão

tenho muitas coisas que queria fazer e aos poucos espero as conseguir! Um dia ainda vou ser presidente! Ahahah. MH - A finalizar deixa uma mensagem para aqueles que acalentam o sonho de vir a ser cantores e que

pub


maiahoje

O XADREZ

sexta-feira 24 de setembro de 2010

Desporto

desporto

KARATÉ

MOTORES

Nuno Moreira no Open

Rampa do Caramulo, 4ª

Internacional de Luxemburgo no dia 25

13

vitória consecutiva para Paulo Ramalho

Abertura da Academia do “O Amanhã da Criança”

Academia de Xadrez de “O Amanhã da Criança” No seu percurso de mais de três décadas (desde 1975), a secção de xadrez tentou sempre dinamizar e fomentar o xadrez na Maia, e é com esse espírito que volta a ter uma Academia para ensinar todos aqueles que queiram aprender a jogar xadrez. Com especial foco nos jovens «já desenvolvemos vários processos formativos e competitivos no decorrer da nossa existência, sendo que esta é uma nova etapa que queremos trabalhar para o desenvolvimento do Xadrez na Maia», dizem. A primeira sessão, deste novo projecto, decorreu no passado dia 11 de Setembro e teve uma participação significativa, com a qual a organização espera servir de base de expansão do ensino do xadrez. Xadrez, passatempo ou algo mais? Segundo o corpo técnico da Academia «O xadrez é tido como um passatempo intelectual e um desporto elitista, pouco virado para as massas e nada valorizado na vertente da formação escolar em Por-

tugal. Apesar de já existirem alguns exemplos formativos no ensino público e privado». No entanto, existem várias teses que atestam o xadrez como ferramenta educativa e de desenvolvimento individual. O desenvolvimento da capacidade de cálculo, da concentração, da responsabilidade e da tomada de decisões são exemplos das capacidades abrangidas e melhoradas. Nos últimos tempos, tem surgido uma dificuldade “acrescida” aos professores, que advém de uma dispersão generalizada dos alunos provocada pelos estímulos rápidos e superficiais (televisão, computadores, etc…). Nesse sentido, o papel do xadrez pode ser importante na preparação dos estudantes para actividades que exijam esforço mental. Mas o xadrez não traz apenas essas vantagens, muitas outras surgem na sua aprendizagem e aperfeiçoamento, sendo no entanto um processo contínuo de desenvolvimento e não imediato. É com esta base que a Secção de Xadrez do “O Amanhã da Criança” vai lançar o projecto de formação e competição

que agora apresenta. Na vertente de ensino na ocupação de tempos livres, no ATL, e na vertente aberta a todos os jovens com aulas de xadrez ao sábado de manhã», dizem. Experiencia na base da formação A experiência dos formadores no trabalho com jovens, como são os casos dos formadores Jorge Sousa e João Félix são «vantagens que vão ajudar os mais jovens no primeiro contacto com o tabuleiro. Numa vertente futura de aperfei-

çoamento, a desenvolver com os jovens com mais potencial competitivo, o contributo do Mestre Nacional Carlos Dantas e do reputado jogador Duarte Nuno Duarte serão também mais-valias consideráveis», dizem, acrescentando um «convite a todos os interessados com especial menção aos Maiatos para se juntarem a nós nesta nova etapa». As sessões da Academia decorrem nas instalações de “O Amanhã da Criança”, na Rua D. Afonso Henriques nº 1916, aos Sábados de

Manhã a partir das 10.30. Os interessados podem solicitar esclarecimentos ou confirmar a sua participação pelo correio electrónico geral@oamanhadacrianca-xadrez.com) ou visitando o site em www.oamanhadacriancaxadrez.com. O Corpo técnico é formado por João Félix, árbitro e formador; Jorge Sousa, formador; Carlos Dantas, Mestre nacional e Duarte Duarte, formador.

pub


14 KARATÉ

sexta-feira 24 de setembro de 2010

Desporto

maiahoje

A caminho de mais uma prova Internacional

Nuno Moreira a Caminho do Luxemburgo O Internacional maiato Nuno Moreira, estará no próximo fim-desemana a competir no Open Internacional do Luxemburgo. Esta etapa internacional que decorre no dia 25 do mês corrente na cidade de Lion, vem iniciar a época desportiva deste competidor ao mais alto nível. O jovem karateca esta a preparar a sua condição física e

FUTEBOL

técnica, desde o passado mês de Julho, com objecto final de participar no Campeonato Mundial da WKF, a realizar na Servia durante o mês de Outubro. Nuno Moreira não viajará sozinho, o Presidente do Clube de Karate da Maia, António Moreira participará tal como o atleta neste evento a fim de analisar a evolução

do competidor nesta fase de preparação e aproveitando também para exercer as suas funções arbitrais visto que será proposto a arbitro mundial da WGKF no fim-desemana seguinte. O Atleta da Selecção Nacional mostra que os objectivos principais deste evento passam pela vitória de duas eliminatórias no mínimo «o

Juniores FC Pedras Rubras

FUTEBOL

do Pedras Rubras, levanta a bandeira incorrectamente, tendo a equipa parado, mas o juiz da partida mandou seguir. Com esta situação, o Pedras Rubras ficou desequilibrado e o Salgueiros conseguiu chegar a vantagem sem nada o fazer esperar. Mesmo assim, os azuis e brancos continuaram um pouco melhor que o visitado e conseguiram criar situações de golo que não conseguiam concretizar. Já na 2ª parte entraram tecnicamente iguais à 1ª, mas melhoraram na finalização e num espaço de 10 minutos, aproveitando

Mundo da WGKF em Cascais nos dias 1,2 e 3 de Outubro, seguidamente com o Open da Áustria, prova esta que pertence à Liga Dourada e por fim terminar o preenchido mês de Outubro com o Campeonato da WKF, onde estarão os melhores de cada país. www.ckmaia.org

Grupo Desportivo de Águas Santas

Maiatos com jogos adiados

S.C. Salgueiros 1 - Pedras Rubras 2 Jogo realizado no campo do Folgosa Maia, sábado dia 11/09 as 15h00. Começar a ganhar, foi o que foi pedido aos atletas e concluído com sucesso. Embora não tendo sido um jogo muito bem jogado, a intensidade e vontade em ganhar esteve sempre em alta. O FC Pedras Rubras, iniciou o jogo muito forte, sem dar muitos espaços ao adversário, obrigandoos a errar logo a saída da sua linha defensiva ou então a meter a bola na frente. Numa dessas iniciativas de chuto para a frente, o auxiliar que acompanhava a linha defensiva

importante é a passagem de duas fases visto que a minha preparação está a meio e ainda não atingi os níveis que pretendo, terei tempo de corrigir possíveis falhas nesta competição com vista à próxima», referiu o atleta. Nuno Moreira apresenta um calendário muito preenchido com a participação no Campeonato do

dois erros do adversário, passaram para a frente no marcador. Depois do segundo golo recuaram muito no terreno sem que ninguém tivesse dado ordens para tal e ao mesmo tempo ficaram muito trapalhões com bola, não conseguíam fazer três, quatro passes seguidos, complicando um pouco o jogo. Venceram e isso é importante, quanto ao jogar melhor, estamos convencidos que com o tempo irá aparecer. Pedro Fonseca

Em jogo a contar para a 2ª Distrital da A.F. Porto – Serie 1, o GD Águas Santas vi por duas vezes o jogo onde recebia a formação do Boavista adiado. Assim após pedido de adiamento por parte do Boavista F.C. pelo facto de ter duas equipas a participar em campeonatos diferentes e necessitar de preparar melhor a equipa para a 2ª divisão distrital, o clube axadrezado solicitou o adiamento que ficou aprazado para a noite da passada

quarta-feira. Já após a marcação desta data, o GD Águas Santas foi notificado pela A.F. do Porto, que o jogo entre estas duas equipas, fica suspenso para data a combinar entre as partes interessadas. O Grupo Desportivo de Águas Santas informa que ainda não houve qualquer contacto entres os dois clubes para de novo agendar o jogo em atraso da 1ª jornada da 2ª divisão distrital da AF Porto. João Paulo Martins

FUTEBOL Iniciados FC Pedras Rubras

Padroense 3 – Pedras Rubras 0 Na 1ª jornada do Campeonato a equipa de iniciados do Pedras Rubras não conseguiu pontuar. A deslocação foi ao campo do Padroense, com uma equipa um pouco limitada por lesões e ausências, mas mesmo assim, todos os atletas demonstraram que estavam dispostos a discutir o resultado. Não entraram muito bem no jogo e logo aos 10 minutos a equipa da casa chegou à vantagem, mas, a partir daí nunca mais conseguiu chegar com perigo à baliza do Pedras Rubras, embora mandasse no jogo.

FUTEBOL

Na segunda parte entraram melhor, conseguiram ter mais bola e jogar um pouco mais no campo adversário, quando se esperava o golo do empate, o Padroense chega aos 2-0. A perder por 2-0 o Pedras Rubras voltou a sair do jogo e nunca mais se encontrou. Acabaram por sair derrotados por 3-0, mas valeu pela vontade e atitude demonstrada pelos atletas até final. Esperemos que consigam um pouco melhor já na 2ª jornada. Pedro Fonseca

Juvenis FC Pedras Rubras

Pedras Rubras vs Pasteleira Os Juvenis do Futebol Clube Pedras Rubras ainda não puderam defrontar o Pasteleira dado que o

jogo que oponha as duas equipas não se realizou devido a adiamento. Para o pedido de adiamento a

equipa da Pasteleira, alegou ainda não ter atletas suficientes para a competição. Pedro Fonseca pub


maiahoje

sexta-feira 24 de setembro de 2010

Desporto

15

pub

VOLEIBOL

Em grande festa a realizar a 2 e 3 de Outubro

GDC Gueifães apresenta equipas para 2010/2011 O Grupo Desportivo e Cultural de Gueifães, vai no próximo fim-desemana de 2 e 3 de Outubro levara a cabo uma grande festa de apresentação das suas equipas de formação, que inclui torneios da modalidade. Para Carlos Manuel Simão, coordenador dos escalões de formação do GDC Gueifães

CICLISMO

«Queremos a presença de todos para que a festa seja ainda maior. Será mais um momento digno de registo, onde poderemos assistir à apresentação individual de todos os atletas do clube, seja na secção de Voleibol como a de Dança. Nesta festa do clube, iremos ver desfilar todos os jovens que durante a presente época irão defender as cores do clube e

também a soberbas apresentações dos grupos pertencentes à secção de dança, que foi constituída durante a passada época desportiva», disse, acrescentando que «contamos com todos os familiares, amigos e simpatizantes do clube, que poderão assistir a uma festa única, em que na parte final terá o seu grande momento com a apresentação das habilidades

dos escalões de minivoleibol». O calendário será assim organizado: SÁBADO – DIA 2/OUTUBRO MANHÃ: - A partir das 10h00, Torneios para Infantis Femininos; Infantis Masculinos; Iniciados Masculinos e Juvenis Femininos; TARDE: 16h00 – Jogo: Seniores Masculinos 18h00 – Jogo: Seniores Femininos

21h15 – Apresentação de todas as Equipas do Clube, actuação dos Grupos de Dança do Clube e demonstração de minivoleibol. DOMINGO – DIA 3/OUTUBRO MANHÃ: - Jogos finais dos torneios às 10h00 TARDE: 16h00 – Jogo: Juniores Femininos 17h30 – Jogo: Juniores Masculinos

Rota das Cebolas

O meu BTTno Castêlo da Maia \\

Mas que grande aventura, sobretudo para os estreantes.

Nessa categoria, de estreantes, estive eu e mais dois amigos que me acompanharam, o Agostinho e o António, e possivelmente muitos outros que por lá andaram. Quando me inscrevi na Rota das Cebolas, pensei tratar-se de mais uma volta de cicloturismo às freguesias da Maia, como já antes participara por altura da Feira do Desporto da Maia. A concentração no Mercado do Castelo da Maia, no dia 12/9, reuniu mais de quatrocentos amantes da pedalada, quase “maluca” monte

KARTING

acima, monte abaixo. Dada a partida, por volta das 10 horas, depressa nos embrenhamos por carreirinhos entre o “mato”, por onde pedalando, depressa nos confrontamos com todo o tipo de terreno acidentado, pedregoso, em cascalho, descendo e subindo montes, carreiros com linhas de água que se atravessavam no caminho dos Bê T Tês. Uma ribanceira aqui, um morro acolá e, bicicleta às costas para apanhar lá em cima outro trilho no monte pedregoso.

Uma queda aqui, um tombo mais à frente; uma corrente partida e outra mais adiante (como me aconteceu), mas tudo sem nada de grave. Para mim e para os dois amigos que de Pedrouços me acompanharam, habituados a dar a voltinha à cidade do Porto, foi a primeira aventura pesada a dar ao pedal no monte. Quando chegamos ao fim da Rota, já meio “rotos”, até me apeteceu gritar: Estamos vivos! Estamos vivos! Conseguimos!

Mas não, não disse nada, preferi ir comer a bifaninha da praxe e “mamar” duas minis, e eles também! Mas que fome! Apesar sermos três “orgulhosos cicloturistas profissionais do alcatrão dominical” e depois deste “susto”, já vamos ponderando na hipótese de voltarmos de novo à aventura da Rota das Cebolas do Castelo da Maia. E é o que está mais certo! José Faria

Experiência a repetir

1º encontro de karts da Sakthi Portugal Realizou-se no passado dia 19 de Setembro no Kartódromo do Cabo do Mundo em Leça da Palmeira o 1º encontro convívio de karts que contou com dezena e meia de participantes, todos colaboradores da Sakthi Portugal. A ideia exposta por um colaborador da Sakthi, apaixonado pela modalidade, encontrou na Administração, Direcção de Recursos Humanos e no Centro Cultural da empresa todo o apoio e estreita colaboração para a sua realização. Por motivos alheios, à vontade de todos os participantes, a bandeira xadrez levantou-se para dar a partida já com algumas horas de atraso, não arrefecendo por isso o entusiasmo dos que marcavam presença na grelha de partida. Entalados nos seus bólides, e

pub

apoiados por uma assistência numerosa e ruidosa, viam-se os Schumachers, os Prosts, os Fittipaldis, os Andrettis, os Fangios, os Laudas, os Sennas e muitos outros bons pilotos, dos quais a Sakthi se orgulha de ter nos seus quadros. Partida, as mãos colam-se ao volante, o acelerador bate no fundo, rangem os pneus, solta-se a ansiedade e um torvelinho de emotiva adrenalina apodera-se de todos. Durante vinte minutos falou mais alto a capacidade e perícia que cada piloto demonstrava na pista. Ninguém queria parar na box, até porque era domingo e estas estavam fechadas, apenas alguns pneus de protecção foram desviados, provavelmente por estarem a estreitar a pista, todos de camisola justa, o suor ajudava à colagem, chegados ao fim, todos, mas

todos, ganharam. Estacionaram-se os carros, retiraram-se os capacetes e o público presente apreciava o sorriso de satisfação estampado no rosto de cada um enquanto os premiava com calorosas palmas. Pelo esforço despendido foi-lhes ofertado um pequeno lanche, enquanto se serviam do mesmo, cada

um mencionava as medalhas ganhas nesta brilhante prova de karting, as nádegas espalmadas, os joelhos atrofiados, as costas doridas, as mãos dormentes, etc., apenas e só ossos do oficio de quem pouco está habituado a provas de tão grande calibre. Juntamente com o diploma de participação, que todos os participantes receberam, ficou o

testemunho, relatado pelos mesmos, de plena satisfação por terem aderido a evento de tão salutar convívio e a vontade de se repetir. Parabéns a todos os participantes e a todos aqueles que colaboraram na realização do 1º Encontro de Karts. Bem-haja a Sakthi Portugal e todos os seus colaboradores. Bem-haja o sã recreio. Vítor Bastos


16

sexta-feira 24 de setembro de 2010

Motores

VELOCIDADE

maiahoje

Rampa do Caramulo

4ª Vitória consecutiva para Paulo Ramalho \\ Realizou-se no passado fim-de-semana a 5ª Edição do Caramulo Motorfestival, no qual esteve enquadrada a Rampa do Caramulo, 6ª etapa do Campeonato de Portugal de Montanha. Com um traçado curto e reconhecidamente rápido o Team QF/PRMiniracing representado por Paulo Ramalho ao volante do JUNO SSE CN, cedo demonstrou qual o objectivo a que se propunha: vencer. Com um andamento forte nas 2 subidas de treinos, Ramalho liderava no final destes, com uma vantagem confortável de mais de 1,5 segundos para os seus mais directos adversários. Vantagem essa que manteria no final da primeira das três subidas de prova. Contudo, no final da 2ª subida de prova, Ramalho viria a ser surpreendido por Portinha, Barros e Nogueira, pilotos estes que se aproximaram perigosamente dos tempos alcançados, anulando a vantagem detida até então pelo piloto do Juno. Assim, para a 3ª e

RALIS

última subida de prova tudo estava em aberto para estes 4 pilotos, aumentando a expectativa entre os milhares de espectadores presentes de quem sairia vencedor desta contenda. Ramalho após análise do seu desempenho através da visualização dos vídeos recolhidos nas subidas anteriores, constatou alguns pontos do traçado em que poderia melhorar, e se assim analisou, melhor o fez, ao realizar um tempo “canhão” na casa do segundo 22 inalcançável pelos seus adversários, obtendo assim uma merecidíssima vitória, batendo os seus adversários por cerca de 1,5 segundos e melhorando também o seu recorde pessoal alcançado neste traçado em 2008. «A obtenção desta 4ª vitória consecutiva numa prova tão carismática como a do Caramulo,

cuja excelente organização conseguiu reunir mais de 27.000 espectadores neste fantástico evento, é simplesmente espectacular não apenas por óbvias questões desportivas, como também ao nível do excelente retorno publicitário obtido para todas as entidades parceiras da equipa», diz o piloto. Esta vitória serviu ainda para ampliar a vantagem de Paulo Ramalho na Classificação do Campeonato, sendo agora de 10 pontos sobre António Barros, quando faltam realizar apenas mais 2 provas para terminar a temporada de 2010.

Open regressou aos pisos de terra em Gondomar

Paulo Gomes recebe troféu Depois de um período de interregno, o Campeonato Open de Ralis e o Campeonato Regional de Ralis Norte, regressou para a recta final da temporada de 2010 com a realização do Rali Cidade de Gondomar que decorreu nos dias 10 e 11 de Setembro. Esta prova contou com uma lista de 62 inscritos, na qual participou a dupla Paulo Gomes/Miguel Soares apoiados pelo jornal Maiahoje. A super especial de sexta-feira correu de feição e de acordo com as expectativas «iniciamos a prova com algum cuidado pois o rali a sério é só amanhã», referiu na

altura o piloto. No segundo dia de prova e com a motivação redobrada, o piloto fez-se à estrada com vontade de conseguir uma boa classificação. No entanto e fruto de um “pressing” inicial para cedo conquistar vantagem para os seus mais directos adversários, o piloto acabou por comprometer o resultado final «imprimimos um ritmo inicial muito forte mas acabamos por ser uma das muitas vítimas da extrema dureza dos troços. Partimos uma transmissão e o abandono foi inevitável», disse o piloto. Apesar de tudo Paulo Gomes

sentiu-se satisfeito com as primeiras impressões dadas pelo seu carro nos difíceis troços de terra. A próxima prova será por terras de Celorico e Mondim de Bastos igualmente, em terra, e irá usar parte do traçado do antigo Rali de Portugal. No inicio do mês o piloto viu reconhecido o erro na classificação que lhe fora atribuído aquando do Rali de Cerveira e assim pode receber o troféu pelo 2º lugar alcançado na divisão I classe II.

\\ Slot Porto 2010 Decorreu entre 11, e 12 de Setembro mais uma edição “24 Horas Slot Porto 2010”, que desta vez decorreu no Pavilhão Municipal de Crestins, concelho da Maia. Segundo a organização «esta é a prova que reúne o maior número de praticantes em Portugal e que é exclusivamente referenciada como o maior evento da modalidade, gozando também de assinalável prestígio além fronteiras». Foram 26 equipas em competição com cerca de 200 pilotos. A vitória coube à equipa da “Proslotcars.com”, seguindo-se o “Club Slotcar Trofa II” e o “SCCL1 - Proslotcars.com”. Houve ainda lugar a uma menção especial para os vencedores do prémio de decoração “Braga Slot Racing Slot Madeira”.

CARTÓRIO NOTARIAL

DE

MAIA

A cargo de Lic. Edgar Maia Santos SERVIÇOS RÁPIDOS, EFICIENTES E DE QUALIDADE, TANTO NO ATENDIMENTO COMO NA REALIZAÇÃO DE ESCRITURAS, PROCURAÇÕES, RECONHECIMENTOS, TESTAMENTOS E DEMAIS ACTOS NOTARIAIS Sito na Praceta Artur Marques, n.º 37 • 4470-079 Maia • Tel. 22 943 16 70 • Fax 22 943 16 79


maiahoje

sexta-feira 24 de setembro de 2010

Toca o sino quatro vezes \\ Fernando Pedroso

Tudo é luz, tudo é cor Tudo é ternura e amor, Como é belo o nascimento, Na sorte estão os desejos Cobre-se o bebé de beijos, Mais a Mãe, com muito alento Toca o sino, é baptizado Todo o mundo bem fardado Toca o sino, lindo dia, Tudo é fé, tudo é esperança

Tudo é belo na criança Toca o sino d’alegria Toca o sino, é comunhão Leva a velinha na mão Leva dez anos já feitos, Reza já com devoção Leva a Mãe de mão na mão Toca o sino sem defeitos Toca o sino, é casamento Grande festa, tudo atento Porque o futuro é segredo, A Mãe de pele enrugada Mão do filho separada Toca o sino já a medo

Toca o sino a defunto A Mãe já não faz conjunto Como tudo é vã, é oco, O bebé já não existe Toca o sino com som triste Toca o sino velho e choco Tocam sinos, fim da vida Dentro em pouco é esquecida Não sei se até desejada, Sei que faz temor e dó Que dizem que somos pó E eu digo, não somos nada… 31 de Agosto de 2010 Abílio Fernando Dias Pedroso

Universidade Verão 2010 \\ JSD

Na passada semana de 30 de Agosto a 5 de Setembro, realizou-se a 8.ª edição da Universidade de Verão do PSD. A UV é o único evento de formação para a política nessas proporções em Portugal e juntou mais uma vez 100 jovens com a média de 23 anos em Castelo de Vide, encontrando-se entre eles alguns maiatos. O programa preenchido contou com um “corpo docente” constituído por alguns dos melhores valores intelectuais da política portuguesa, que, durante as aulas, os debates e os jantaresconferência, cativaram os formandos e motivaram-nos para o futuro. Para além dos momentos com personalidades como o Prof. Marcelo Rebelo de Sousa, Dra. Leonor Beleza, o Presidente do Tribunal de Contas Guilherme d’Oliveira Martins, o antigo Secretário de Estado do Ambiente Carlos Pimenta e o escritor Francisco José Viegas, os Uvianos tiveram oportunidade de aprender a “Falar Claro”, culminando o trabalho na preparação de hipotéticos programas de Governo, legislações ou resoluções de Conselho de Ministro, que foram defendidos e questionados numa simulação de Assembleia de República. Para cumprir os múltiplos prazos que o eurodeputado e Reitor Carlos Coelho com a sua equipa impunha, a fim de ensinar também a lidar com o stress e a organizar tarefas em grupo de dez elementos, os debates e preparações

estendiam-se pela madrugada, reduzindo o tempo de sono para três ou quatro horas. Como sempre, em todas as edições há novidades. A organização exige pontualidade desde o primeiro dia, mas este ano os alunos superararam as expectativas e uma das sessões começou minutos antes da hora prevista. Além disso, bateram-se recordes na participação na intranet, onde os participantes podiam ainda fazer questões a personalidades relevantes na sociedade à distância. A participação feminina atingiu os 40%. PELOS OLHOS DE PEDRO PATOILO: Estar presente na Universidade de Verão 2010 foi uma verdadeira oportunidade e um privilégio, ao beneficiar de uma valiosa partilha de conhecimentos e competências por um bom leque de personalidades. O companheirismo, entreajuda, rigor, seriedade e pontualidade foram um dos muitos valores transmitidos, que vão decerto se revelar numa mais empenhada participação cívica e política. Ser aluno da UV é também estar incluído numa verdadeira selecção nacional, uma elite que partilha preocupações, ambições e ideias para um país melhor, sendo esta obviamente uma experiência recomendável a qualquer jovem. PELOS OLHOS DE MADALENA NOGUEIRA DOS SANTOS:

17

Opinião

tentamos decorar o nome do colega de quarto, já estamos a receber o primeiro envelope. Todos os dias recebíamos um, que encerrava as várias actividades do dia. Havia ainda uma revista de imprensa e o canal televisivo interno. O quadro de convidados foi uma das razões para me inscrever este ano; e saí de lá muito satisfeita. Tive oportunidade de fazer as minhas questões pessoais e ainda estender a minha curiosidade através da intranet disponibilizada, tendo obtido respostas de pessoas distintas em várias áreas que não foram oradores nas aulas. A equipa da UV inteligentemente manteve a nossa motivação em alta, com actividades dispersas sublinhadas pela folia dos cem jovens participantes, e o convívio cresceu, nas poucas horas de fôlego a que nos permitimos. Poucas horas, sim, porque nós mesmos é que regulávamos o tempo dedicado ao trabalho a partir da meia-noite e por várias noites não apeteceu ir para a cama, mantendo-se o grupo unido e cheio de energia para o desafio seguinte. O que mais me marcou foi a motivação imparável de todos os participantes. Não vi ninguém esmorecer e nunca vi tanta produtividade em grupos com tantos elementos. Ficaram muitas amizades - sem dúvida - para a vida e uma visão muito mais esclarecida dos desafios que Portugal tem e terá pela frente. Aprendi muito e fiquei sensível a temas aos quais nunca tinha tido um acesso tão alargado. Deveria haver um Mestrado de Verão!

Entender o efeito da Universidade de Verão apenas é perceptível na primeira pessoa. Rapidamente vi-me submersa num sistema em que cada segundo tem um propósito. Quando ainda

Maia, 15 de Setembro de 10 Madalena Nogueira dos Santos Pedro Patoilo

Mendigar por Mourinho \\

Educação: Balanço e Desafios \\ JSD

No arranque de mais um ano lectivo em Portugal é importante reflectir e avaliar o estado da educação traçando um diagnóstico, ainda que genérico, sobre os principais desafios que o nosso sistema educativo enfrenta. No quadro de uma sociedade cada vez mais multicultural, heterogénea e diversificada aos mais diversos níveis, é cada vez mais um desafio premente propiciar a todos os alunos uma efectiva igualdade de oportunidades. Os agentes da comunidade educativa conhecem mutações sem cessar nos papéis que desempenham, sendo que, professores e alunos, como agentes primordiais dessa mesma comunidade, estão sujeitos a constantes redefinições de papéis. O relacionamento do professor com os alunos tornouse mais exigente, do ponto de vista comunicacional, no quadro de uma sociedade multicultural, democrática e que se deseja promotora da igualdade de oportunidades. Com efeito, a qualidade crescente dos profissionais da educação, em particular dos professores, visa dar resposta a esse relacionamento mais exigente, contudo, o trabalho estará sempre inacabado. Hoje, mais do que nunca, o professor é encarado como um agente social que ajuda e auxilia a promoção das aprendizagens. Para que tal suceda, torna-se necessário que o professor seja dotado de mais competências e instrumentos que o auxiliem na sua tarefa de gestor da sala de aula e, principalmente, das aprendizagens. Assim se contribuirá para que o professor tenha mais autoconfiança no seu trabalho e dignifique profissionalmente a sua actividade docente. A escola como local de desenvolvimento de aprendizagens significativas para os alunos deve ser encarada como um desígnio que implica a transformação da sala de aula em comunidades de aprendizagem, promotoras da cooperação e da partilha de experiências. Fala-se muito da necessidade de ser restituída aos professores uma tal autoridade perdida com o tempo, autoridade posta em causa pelos fenómenos de indisciplina ocorridos em ambiente escolar. Essa autoridade não pode ser confundida com autoritarismos passados, nem é, apenas,

atribuível ou prescritível por qualquer documento normativo. Ela é construída por cada professor que se mostra capaz de criar e manter a disciplina, adoptando uma postura preventiva, assente nas competências de organização e planificação da acção pedagógica e pela coerência e consistência normativa e atitudinal. Mas ela também tem que ser proporcionada pelo sistema educativo. E é neste último aspecto que a governação tem uma palavra decisiva, sendo que, os governos socialistas, têm-se mostrado incapazes de reverter a situação. Um governo PSD terá, sem dúvida, uma resposta adequada ao que a situação exige. Tendo em vista a optimização do sistema educativo, tornando-o efectivamente preventivo em relação à indisciplina e promotor do sucesso escolar dos alunos, de atitudes e comportamentos no sentido de estimular a consciência cívica e a formação integral dos alunos, é importante tomar medidas que vão mais além do que a simples aprovação ou alteração de diplomas legais. Nesse sentido julgamos necessário: ·A redução do número de alunos por turma, proporcionando um melhor acompanhamento do percurso individual de cada aluno; ·A não sobrecarga dos professores com um número elevado de turmas e alunos, dificultando ou mesmo inviabilizando a planificação do processo ensino-aprendizagem e o relacionamento professoraluno adequados; ·A constituição de equipas multidisciplinares especializadas na prevenção e actuação sobre casos de indisciplina e de acompanhamento de situações de risco; ·Proporcionar e estimular um maior envolvimento e acompanhamento da vida escolar por parte dos pais e encarregados de educação; e · Facultar mais e melhor formação do pessoal não docente para prevenir situações de indisciplina e contribuir para o desenvolvimento integral dos alunos. No entanto, os pais e encarregados de educação não podem ser esquecidos e têm que assumir as suas responsabilidades na prevenção da indisciplina, até porque lhes é incumbido o fomento do desenvolvimento físico, intelectual e moral dos filhos e educandos. Tendo consciência que para a opinião pública em geral os problemas relacionados com a indisciplina e com a ausência de autoridade docente são os temas mais badalados dos últimos

tempos, no que assuntos educacionais diz respeito, é importante salientar outros aspectos e medidas a ter em conta e que, em nosso entender, devem ser levadas a cabo num futuro próximo. Nesse sentido entendemos que devem ser concedidas às escolas e agrupamentos escolares uma maior autonomia financeira e curricular, relativamente aos organismos do estado central, para que, conhecendo aquelas as especificidades e necessidades das realidades locais, possam cumprir de forma mais eficaz os desígnios da escola pública e de um processo ensinoaprendizagem de qualidade. Por outro lado, é urgente descentralizar o actual concurso nacional de professores para um nível regional ou até ao nível do agrupamento, permitindo às escolas que sejam elas próprias a escolherem os seus próprios professores, por via de concursos criteriosos em matéria de qualidade e exigência ao nível da aptidão pedagogicó-cintífica dos docentes. Porém, ao longo do Verão, o principal tema de discussão na opinião pública, no âmbito da Educação, centrou-se na medida anunciada pelo governo socialista implicando o encerramento de escolas do 1.º ciclo do ensino básico com menos de 21 alunos e o respectivo reordenamento da rede escolar. Obviamente que uma medida como esta deve merecer bom senso e abertura da parte do governo para discutir com as autarquias e populações locais eventuais excepções a esta medida, salvaguardando sempre, o supremo interesse do aluno. Na Maia, a Câmara Municipal e o seu executivo, liderado pelo Eng. Bragança Fernandes, têm feito um trabalho exemplar na área da educação. Para além da requalificação e construção de novos centros escolares, equipados com recursos educativos de última geração, é garantido um serviço educativo de 12 horas para crianças até aos 13 anos, consubstanciando-se numa escola a tempo inteiro em que os alunos terão oportunidade de complementar a sua formação e educação com actividades de enriquecimento curricular. Medidas que são um bom exemplo do que uma gestão social-democrata do sector da educação é capaz, dando respostas sociais às necessidades das sociedades actuais. A educação é, sem dúvida, o caminho para que sociedade e cada um dos seus intervenientes tenham oportunidade de conquistarem e garantirem o futuro. Por Hélder Oliveira Membro da CPS JSD Maia

Rogério Gonçalves

Afinal eu estava enganado em relação à acalmia das noticias desportivas, depois do despedimento do seleccionador Carlos Queiróz. O sr

pub

Gilberto Madail como não tem mais nada para fazer que possa credibilizar o nosso pobre desporto futebolês com dirigentes deste calibre, resolveu fazer as malas e foi mendigar para Madrid desesperado a pedir ajuda a Mourinho, apenas para os dois jogos da selecção. Mas que triste figura faz a nossa Federação, mas isto é algum plano feito com seriedade para uma selecção que se quer apurar para o Europeu???Nem nos Países Lusófonos

onde o futebol não é levado tão a sério como o nosso se vê a contratação de um treinador apenas para dois jogos...Que vergonha meus senhores. Mas alguém pensa que o Mourinho tem alguma varinha de condão para obrigar os nossos jogadores a suar a camisola com empenho e dedicação que merecia da parte de todos os que foram seleccionados?? Já estamos fartos de ver que muitos deles vêm para a selecção

quase por favor e vejam o caso do C.Ronaldo que é uma nulidade a jogar e a sua presença apenas serve para passear alguma da vaidade e prepotência de um menino mimado. Mas ele ganhou um estatuto de estrela que mesmo a jogar mal, não há ninguém que tenha a coragem de o colocar no banco, isso demonstra que não temos gente que tenha coragem de tomar medidas sérias e estruturais.

Lamento que tenhamos tão maus dirigentes que continuam a brincar ao futebol, para terem algum tempo de antena de tv, jornais etc etc. Deixem o Mourinho em paz e se acham que ele é solução para tudo então convidem-no para o Governo para que esta miséria de Governantes sejam exportados para bem longe deste País.


O Tempo

18

sexta-feira 24 de setembro de 2010

Coffee Break 24/09

24/09

25/09

25/09

26/09

26/09

27/09

SEX dia

SEX noite

SAB-dia

SAB-noite

DOM-dia

DOM-noite

SEG-dia

Possibilidade de chuva. Céu Encoberto. Máxima 22 °C . Vento SUL 14 km/h .

Céu limpo. Mínima 14 °C . Vento NOR-NOROESTE 14 km/h .

Hotspots Wi-Fi (MAIA)

Pouco nublado. Máxima 22 °C . Vento Calmo.

Céu limpo. Mínima 12 °C . Vento Calmo.

Céu limpo. Máxima 23 °C . Vento Calmo.

SEG-noite

Céu limpo. Máxima 23 °C . Vento Calmo.

Pouco nublado. Mínima 11 °C . Vento Calmo.

Dia

24

25

26

27

28

29

30

01

Turno

Cc

Dd

Ee

Ff

Ga

Hb

Ac

Bd

A (SERVIÇO PERMANENTE) AGRA - MILHEIRÓS GRAMAXO - MOREIRA DA MAIA B (SERVIÇO PERMANENTE) BOM DESPACHO - MAIA DA MAIA - ÁGUAS SANTAS C (SERVIÇO PERMANENTE) BASTOS - GUEIFÃES DAS GUARDEIRAS - GUARDEIRAS D (SERVIÇO PERMANENTE) MARTINS DA COSTA - ÁGUAS SANTAS ÁLVARO AGANTE - VERMOIM E (SERVIÇO PERMANENTE) MOREIRA BARROS - PARADA ALIANÇA - VERMOIM F (SERVIÇO PERMANENTE) EUGÉNIA - PEDROUÇOS CENTRAL - CATASSOL G (SERVIÇO PERMANENTE) LIMA COUTINHO - GUEIFÃES SOUSA TORRES - ARDEGÃES

Telefones úteis

SERVIÇOS DE UTILIDADE PÚBLICA: Cartório Notarial da Maia . . . . . . . . . . . . .229 439 810 Conservatória do Registo Predial . . . . . .229 483 929 1.ª Repartição de Finanças . . . . . . . . . . . .229 448 133 2.ª Repartição de Finanças . . . . . . . . . . . .229 785 040 1.ª Tesouraria da Fazenda Pública . . . . .229 484 332 2.ª Tesouaria da Fazenda Pública . . . . . . .229 717 271 Tribunal Judicial da Maia . . . . . . . . . . . . .229 438 900 Santa Casa da Misericórdia . . . . . . . . . . .229 448 136 Correios de Vermoim . . . . . . . . . . . . . . . .229 439 610 EN - Electricidade do Norte . . . . . . . . . . .800 506 506 EN - (Comunicação de Avarias) . . . . . . . .800 246 246 S.M. Águas e Saneamento da Maia . . . .229 430 800 Inst. Emprego Form. Profissional . . . . . .808 200 670 Áeroporto Sá Carneiro . . . . . . . . . . . . . . . .229 413 141 Câmara Municipal da Maia . . . . . . . . . . .229 408 600 Aeródromo de Vilar de Luz . . . . . . . . . . . .229 687 322 Biblioteca Gulbenkian . . . . . . . . . . . . . . .229 483 472 Forum da Maia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 408 643 Forum Jovem da Maia . . . . . . . . . . . . . . . .229 436 390 Gab. Apoio Defesa do Consumidor . . . . .229 442 462 E. M. Estacionamento da Maia . . . . . . . .229 408 643 Academia das Artes da Maia . . . . . . . . . .229 408 721 Linha Directa Ambiente . . . . . . . . . . . . . .229 484 821 Linha Verde . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .800 202 639 Casa do Alto . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 059 520 Táxi Maia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 482 660 Canil Municipal da Mai . . . . . . . . . . . . . . .229 823 687 Quinta da Gruta . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 870 292

27/09

Farmácias de serviço

Filme

Aeroporto Francisco Sá Carneiro . . . . .Pedras Rubras ANJE . . . . . . . . . . . . . . . . . .Tr. Cruzes Monte, 46 - R/C CEPSA . . . . . . . . . . . . . . . . . . .Av. António Santos Leite CTT . . . . .R. Dr. José Rodrigues Silva Júnior, 355 - R/C Galeria Central Plaza . . . . . . . . .R. D. Manuel II, 2076 GALP - A.S. Águas Santas . . . . . . . . . . . . . .A4, Km 9.8 (Porto/Amarante - Ermesinde) GALP - A.S. Águas Santas . . . . . . . . . . . . . .A4, Km 9.8 (Amarante/Porto - Ermesinde) Loja PT . . . . . . . . . . . . . . . . .Av. Visconde Barreiros, 15 Lusomundo MaiaShopping . . . . . .Lugar de Ardegães Maioritelica . . . . . . . . . .R. Eng. Frederico Urich, 3196 McDonald’s (Maia Centro) . . . . . . .Lugar de Catassol McDonald’s (Maia Jumbo) . . . . . . .Jumbo, EN14, Km9 McDonald’s (MaiaShopping) . . . . . . . . .Lj. 238, Piso 2 TOTAL . .Via Eng. Belmiro de Azevedo - Z. Ind. Maia I

EMERGÊNCIAS: SOS Número Nacional de Socorro . . . . . . . . . . . . . .112 Intoxicações . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .808 250 143 Bombeiros Voluntários de Moreira . . . . .229 421 002 Assoc. Human. Pedrouços . . . . . . . . . . . .229 012 744 P.S.P. Maia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 413 853 P.S.P. Aeroporto de Pedras Rubras . . . . .229 482 693 G.N.R. Maia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 867 430 Protecção Civil (C.M. Maia) . . . . . . . . . . .229 408 722 Protecção Civil (C.M. Maia) Fax . . . . . . . .229 412 038 Protec. Civil (C.M.M) Linha verde . . . . . . .800 205 169 Polícia Municipal Maia . . . . . . . . . . . . . . .229 440 853 PSP Águas Santas . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 713 537

Pouco nublado. Mínima 14 °C . Vento Calmo.

maiahoje

H (SERVIÇO PERMANENTE) VALES - ARROTEIA SOUSA BEIRÃO - MAIA a (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) DO AEROPORTO - PEDRAS RUBRAS

Jacuzzi – O Desastre do Tempo ( Hot Tub Time Machine)

b (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) GEMUNDE - CAMPA DO PRETO c (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) CASTÊLO - CASTÊLO DA MAIA d (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) VILA NOVA DA TELHA - QUIRES

Duração: 100 Classi.: M16 Género: Comédia Realização: Steve Pink Interpretação: Clark Duke, Craig Robinson (I), John Cusack, Rob Corddry

e (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) SILVA ESCURA - FREJUFE f (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) ARAÚJO - NOGUEIRA y (DISPONIBILIDADE ATÉ ÀS 22H) MENDONÇA - SÃO PEDRO FINS

Sinopse: A história de um grupo de amigos que estão insatisfeitos Informação patrocinada por:

com as suas vidas e que, para mudar radicalmente de situação, decidem

Prop. e Dir. Técnica Dr. José Pedro M. Duran G. Dinis

voltar à época em que eram jovens.

Cinemas Warner lusomundo cinemas MAIASHOPPING DE 23 de SETEMBRO - 29 de SETEMBRO

Todos os filmes têm inicio 10 minutos após hora marcada Tel: 22 977 04 50 • Fax 22 972 45 37 Step Up 3D

[13:15; 16:00; 18:40; 21:20; 00:00(**)]

Resident Evil

[14:00; 16:30; 19:00; 21:40; 00:15(**)]

Jantar de Idiotas

[13:20; 16:05; 18:50; 21:30; 00:20(**)]

O Aprendiz de Feiticeiro

[13:40; 16:40; 19:20; 22:15]

A Princesa e o Sapo

[11:00(*)]

Jacuzzi o Desastre do Tempo

[13:05; 15:40; 18:15; 21:10; 23:45(**)]

De seg. a sex. das 9h00 às 21h00 • sáb. das 9h00 às 13h00

SAÚDE: C. de Saúde da Maia . . . . . . . . . . . . . . . . .229 470 940 (Linha Azul) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 487 918 C. Saúde de Á.Santas . . . . . . . . . . . . . . . .229 735 420 C. Saúde do Castêlo . . . . . . . . . . . . . . . . .229 810 238 Unid. Saúde de Moreira Maia . . . . . . . . .229 867 036 U. S. Moreira Maia(Linha Azul) . . . . . . . .229 427 968 Unidade de Saúde de Gueifães . . . . . . . .229 438 449 Unidade de Saúde de Milheirós . . . . . . .229 723 322 Unidade de Saúde de Nogueira . . . . . . . .229 448 655 Unidade de Saúde de Vermoim . . . . . . . .229 470 950 Serv. Atend. a Situações Urgentes . . . . .229 448 790 Cruz Vermelha Port. (Núcleo Maia) . . . . .229 411 221

VIVACINE MAIA

DE 23 de SETEMBRO - 29 de SETEMBRO Todos os filmes têm inicio 10 minutos após hora marcada Tel: 22 947 15 18 Cães e Gatos - 3D (V.P.) [11:00(*****); 13:40] Resident Evil: Ressureição - 3D

[16:20; 18:50; 21:40; 00:10]

Jantar de Idiotas

[13:20; 16:00; 18:40; 21:20; 23:55]

O Aprendiz de Feiticeiro

[13:30; 16:05; 18:45; 21:30; 00:05]

Karaté Kid

[13:50; 17:00; 21:00; 00:00]

PERMANENTE

26 Setembro 04 Outubro Av. Padre Manuel Alves do Rêgo, 657 • 4470-330 Vermoim Tel. 22 944 08 86 • Fax 22 940 64 35

(*) Só ao Domingo - (**) Só sexta e Sábado - (***) Excepto Sábado e Domingo - (****) Sexta a Sábado (*****) Domingos e Feriados - (+) Só quinta - (++) Excepto quinta

PUB


VIAGENS

sexta-feira 24 de setembro de 2010

Magazine pub

maiahoje

Nelspruit, Mangaung, Rustemburgo e Polokwane

Quatro pequenas cidades festejaram o Mundial próxima a Thaba Nchu no início da década de 1830. No final do mesmo século, a província de Free State tornou-se o lar do chefe Moshoeshoe e do povo basotho. A área se tornou um local seguro para as tribos que fugiam do rei Shaka Zulu. O Estádio Free State já foi palco de importantes jogos de futebol e rugby e teve a capacidade ampliada de 38 mil para 45058 espectadores para ir ao encontro das necessidades do Mundial.

Nelspruit Rodeada por algumas das reservas naturais mais espectaculares da África do Sul e pelo famoso Parque Nacional Kruger, Nelspruit é a capital da província de Mpumalanga, que em siswati (uma das línguas oficiais do país) significa “lugar onde nasce o sol”. Com uma paisagem de montanhas a perder de vista, desde a “Janela de Deus” até as majestosas colinas verdes, contrastando com o azul dos rios no Blyde River Canyon, esse é definitivamente um lugar de onde o sol não gostaria de ir embora. Nelspruit, com o nome da família Nel que aqui se estabeleceu em 1905, situa-se no município de Mbombela, região que deixa no visitante a impressão de se estar numa espécie de “Jardim do Éden”, com pomares e inúmeras cachoeiras caindo de altos precipícios. Nelspruit serve como um bom ponto de partida para explorar o Parque Transnacional de Limpopo, que abrange o Parque Nacional Kruger (África do Sul), o Parque Nacional de Limpopo (Moçambique) e o Parque Nacional Gonarezhou (Zimbábue). Alguns quilómetros ao norte da pequena cidade de Middelburg fica a aldeia de Botshabelo, um verdadeiro museu a céu aberto da cultura ndebele, pertencente ao numeroso povo nguni. Presume-se que os ndebele tenham saído de Natal e chegado ao local por volta dos séculos XV e XVI para terem uma coexistência quase pacífica com outras tribos nguni. Já a antiga cidade mineira de Pilgrims Rest parece ter sido esquecida pelo tempo. O Estádio Mbombela, com

capacidade para 43.589 pessoas, é um dos cinco construídos especialmente para o Mundial; o nome é uma palavra do idioma suázi, uma das 11 línguas oficiais da África do Sul, e significa literalmente “muita gente reunida em um pequeno espaço”. Mangaung/ Bloemfontein No coração da província de Free State, situa-se a artística cidade de

Mangaung/ Bloemfontein. Os espaços abertos da cidade reflectem a transparência da sua população: amigável, calorosa e serenamente respeitável. Mangaung significa literalmente “lugar dos leopardos” em soto, uma das 11 línguas oficiais do país. Por outro lado, Bloemfontein significa literalmente “fonte das flores” em holandês. O chefe Yoruka e o povo barolong se estabeleceram na área

Rustemburgo No coração da savana bushveld encontra-se a cidade de Rustemburgo,  um verdadeiro bilhete-postal de belezas naturais aos pés da cadeia de montanhas de Magaliesberg, cujo ponto mais elevado atinge 1.852 m acima do nível do mar. Localizada na província Noroeste, a região serviu como referência táctica para diversas disputas de terra durante o início do século XIX. Considerada a capital mundial da platina por ser a maior extractora

desse minério no planeta, a região também apresenta outras rochas que podem ser trabalhadas. Não é por acaso que as minas sejam a maior fonte de empregos na cidade, que é também o lar de uma das tribos mais ricas do país, a bafokeng. Rustemburgo está localizada a 30 km do sensacional Sun City. Reconhecido internacionalmente como o principal resort africano, ele oferece inúmeras opções de entretenimento e relaxamento, assim como atracções e actividades suficientes para manter todos ocupados. O complexo inclui o resort The Palace of the Lost City, passeios de balão, o parque aquático The Valley of Waves e uma floresta de 25 hectares. O estádio Royal Bafokeng tem o nome do povo, que vive na região. Em 1999, os bafokeng saíram vitoriosos de uma batalha judicial em que conquistaram direitos sobre 20% da platina obtida nas minas localizadas na terra onde fizeram a sua história. Assim, eles são coproprietários da mineração de platina na região.

Polokwane (ex- Pietersburg) Frequentemente descrita como um lugar vibrante, colorido e animado, Polokwane é uma cidade cercada por lindas montanhas, com uma diversidade cultural única. É o centro económico e cultural da província de Limpopo - e é a terra do embondeiro, a maior árvore africana e símbolo do país. Polokwane, que significa “lugar seguro” no idioma soto, já foi conhecida como Pietersburg, assim baptizada em homenagem ao general Petrus Jacobus Joubert, líder dos voortrekkers, os primeiros colonos holandeses da África do Sul. Nessa região mergulhada em mitologia, ainda é possível ouvir os ecos das terras ancestrais, testemunhas da história do povo mapungubwe, que prosperou na Idade do Ferro, e de Modjadji, a Rainha Chuva. O povo mapungubwe, por sua vez, estabeleceu-se na região entre 1000 e 1300 d.C. Considerado património mundial, o sítio histórico localizado no encontro dos rios Limpopo e Sashe, entre as fronteiras do Zimbabwe, Botsuana

e África do Sul, documenta a civilização que viveu na área. A economia local desenvolveu-se após a descoberta de ouro em Eersteling, e em 1886. O museu a céu aberto Bakone Malapa é uma boa introdução ao quotidiano da sofisticada tribo Bakone, da etnia soto. Já o museu Polokwane, localizado na histórica Irish House, conta a trajectória da cidade e dos arredores e exibe peças das Idades da Pedra e do Ferro. Baptizado em honra ao ilustre militante da luta pela emancipação da África do Sul contra o regime do apartheid, o Estádio Peter Mokaba tem uma grande importância histórica para o país. Peter Mokaba nasceu e foi criado em Polokwane e ficou conhecido pela combatividade e pela liderança inspiradora. O desenho da enorme estrutura de concreto foi inspirado no embondeiro, com quatro “troncos” gigantes em cada canto do estádio sustentando a cobertura e acomodando rampas de circulação vertical e núcleos de serviços. Texto: M.Margarida Pereira-Müller

19


maiahoje

sexta-feira 24 de setembro de 2010

Publicidade

20


\\

Com José António Barros (AEP), Silva Tiago e Paulo Ramalho

\\

Com Luís F. Costa (Rep. do Governo) e Bragança Fernandes

\\

Carlos Beato (pres. Câmara de Grândola) e António Ambrósio

\\

António Ambrósio e Valentim Loureiro (pres.Câmara Gondomar)

\\

Tiago Medeiros e Ana Ambrósio

\\

Felizes estavam Fátima e António Ambrósio

\\

Fátima e Ana Ambrósio espalharam simpatia

\\

A Familia e simultaneamente Administração do Grupo


260