Issuu on Google+

pub

11 MAR - 24 MAR 2011

Ano XI | Nº 271 Bi-Mensal | Sai às Sextas Director: Artur Bacelar press@maiahoje.pt

0.50 =C

IVA incluído

\\ educação

www.maiahoje.pt

maiahoje jornal regional de grande informação

CÓDIGO QR saiba mais na página 22

Por decisão unilateral

Governo corta música no Ensino Básico com efeitos retroactivos A decisão é inédita. Programas estavam já contratados, mas governo volta com a palavra atrás. Instituições querem levar assunto a Tribunal Europeu. Mais de 100 escolas afectadas.

p. 4 e 5

\\ entrevista

desporto Maia International Acro Cup 2011

«Vejo com bons olhos a redução do número de freguesias na Maia»

A afirmação é de José Eduardo Azevedo, líder do CDS-PP da Maia. p.03 pub

p.11 pub


02

editorial \\ artur bace|ar director

Questão de Cultura Como muitos portugueses, ao longo dos últimos anos, fui perdendo algum interesse pelo Festival da Canção. No entanto o “bichinho” da votação e de saber quem vai ganhar e nos vai representar num festival internacional, obrigava-me periodicamente a fazer um “zapping” para ouvir uns acordes e, se gostasse, ficar mais uns minutos no canal público. Nos pequenos períodos a que assisti, vi um desfilar de apresentações francamente mau, na continuidade decadente do que é agora este festival. Para meu espanto, no final, vejo que a canção vencedora é a de uns pseudo humoristas, que nada de original têm. Mas afinal é para isto que serve o meu dinheiro? Dos meus impostos? Fornecer um passeio a um grupo de imitadores pós revolucionários dos anos setenta? Pouco percebo de música, mas tenho ouvido suficiente para dizer que de música original, a canção vencedora, nada tem. Quiçá uma dupla de Quim Roscas e Estacionâncio fariam melhor. Mas é assim que os pseudo humoristas ganham a vida, a fazer palhaçadas, mas desta vez que nos custam muito dinheiro e vão fazer de nós a chacota da Europa. Por outro lado, a nível regional, esta semana o Fórum recebeu mais de uma dezena de escolas e Conservatórios de Música indignadas com a rescisão unilateral de um contrato efectuado para o ano lectivo em Curso. Lamenta-se a decisão, ainda mais nos moldes em que foi tomada, «retroactivamente» a meio do ano lectivo, mas pior é recomendar às Instituições em causa que recorram ao POPH (Programa Operacional de Potencial Humano) para se financiarem. A questão coloca-se porque não o Estado organizar a candidatura directamente? Por outro lado parece-me que o POPH não será um programa que custeie as obrigações base do Estado, nem tal se enquadre num “défice de qualificações” dos Portugueses, mas sim de enriquecimento cultural. Enfim, mais uma decisão, no mínimo lamentável. Cultura, em Portugal no seu melhor?

pub

sexta-feira 11 de março de 2011

Página dois EDUCAÇÃO

maiahoje

Treze Escolas e Conservatórios Musicais reuniram no Fórum da Maia

Resistir «por todos os meios ao seu alcance» Confrontado com a «inusitada decisão» do Ministério da Educação de cortar o financiamento aos Cursos Básicos de Música contratualizados até final do corrente ano, com efeitos retroactivos a Janeiro, o Conservatório de Música da Maia, juntamente com mais doze Escolas e Conservatórios do Ensino Especializado da Música decidiu que, por se tratar de um incumprimento dos Contratos de Patrocínio em vigor «indigno e impróprio de uma pessoa de bem e de um Estado de Direito», reservase o direito de impugnar a decisão do Ministério de Educação «por todos os meios ao seu alcance, nomeadamente por via do recuso aos Tribunais nacionais e da União Europeia». Em reunião realizada no Fórum da Maia, no dia 1 de Março, os estabelecimentos de ensino presentes subscreveram um comunicado onde acordaram «deplorar com profunda indignação o tempo, o modo e as circunstâncias da decisão,

altamente lesiva para todas as Escolas e Conservatórios do Ensino Especializado da Música, susceptível de colocar em risco a sua sobrevivência e inviabilizando o ensino vocacional da música a muitos milhares de crianças do ensino básico» e exigir ao Governo e ao Ministério da Educação que, «em lugar da “legislação telefónica”, assuma, de forma clara e transparente, as suas responsabilidades jurídicas e políticas, publicando, em “letra de forma”, as alterações legislativas que materializem a decisão de, unilateralmente, fazer cessar, retroactivamente, o financiamento dos Cursos Básicos de Música, estabelecido nos Contratos de Patrocínio e em vigor para todo o ano lectivo 2010/2011». Recorde-se que a autarquia diz ter sido informada «verbalmente» de que o financiamento previsto iria ser abatido em cerca de 70 por cento do valor contratualizado para todo o ano lectivo e que foi aconselhada «telefonicamente» a candidatar-se ao Programa

Operacional Potencial Humano (POPH), para obter o financiamento relativo aos Cursos Básicos de Música. A referida «sugestão telefónica», foi considerada pelas Escolas e Conservatórios de Música como «completamente inadequada» e «insatisfatória» das necessidades de financiamento das Escolas para honrarem mensalmente os seus compromissos financeiros. No comunicado, os Conservatórios de Música da Maia, da Jobra, do Vale do Sousa, de Felgueiras, de Águeda, as Escolas de Música da Póvoa de Varzim, de Perosinho, de Esposende, as Academias de Música de Viana do Castelo, de Espinho, de Costa Cabral, o Centro de Cultura Musical e a Escola de Artes da Bairrada prometem alertar o primeiroministro para o «grave atropelo dos princípios orientadores do específico Programa Operacional», que é a «solução POPH», «facto que, a confirmar-se, poderá aportar graves prejuízos ao Estado

Português» e para a consequência «mais provável» da manutenção da decisão tomada pelo Ministério da Educação - «a destruição de dezenas de Escolas do Ensino Especializado da Música a curto e a médio prazo, com gravíssimos prejuízos para os alunos e suas famílias e também para todos os docentes e restantes trabalhadores das escolas, envolvendo um universo de cerca de 100 escolas e mais de uma dezena de milhar de alunos». As Escolas e Conservatórios Musicais vão, igualmente, solicitar a intervenção dos Órgãos de Soberania junto do Governo e do Ministério da Educação no sentido da «reconsideração da mencionada decisão, reposição da legalidade e do cumprimento dos Contratos de Patrocínio em vigor» e exigir aos últimos «garantias de que, no próximo ano lectivo, não vai extinguir o Contrato de Patrocínio com o Ensino Vocacional e Especializado da Música nas suas diversas modalidades». Rita Santos

pub

Rua dos Altos, 16 4470 Vermoim-Maia 22 406 21 26


maiahoje

sexta-feira 11 de março de 2011

mh

Grande Maia

03

CASOS DE POLÍCIA

Identificado suspeito de roubo e rapto de bébé

jornal regional de grande informação

PROPRIEDADE DE:

Publireferência, Lda. REGISTADA NA 2ª CRPC MAIA CONTRIBUINTE NÚMERO 509 316 620

DIRECTOR DA PUBLICAÇÃO: Artur Bacelar, TPJ 6262 artur@maiahoje.pt SUB-DIRECTOR: Domingos Loureiro REDACÇÃO: Carlos Barrigana, TPJ 8037 carlos@maiahoje.pt Francisco José Bacelar, TPJ CO592 francisco@maiahoje.pt Rita Santos rita@maiahoje.pt Rita Alves ralves@maiahoje.pt Luís Filipe Azevedo luis@maiahoje.pt

COLABORADORES REDACTORES: António Armindo Soares, TPJ CO 706 soares@maiahoje.pt Manuela Bacelar, TPJ CO 711 manuela@maiahoje.pt COLABORADORES FOTOGRAFIA: Ana Soares, TPJ CO 849 António Caldeira, TPJ CO 707 Ferreira Silva, TPJ CO 850 Edgar Alves, TPJ CO 708 José Barbosa . TPJ CO 924 Manuel Jorge Costa, TPJ CO 710 Paulo Jorge Maia, TPJ CO 851 Raúl Silva, TPJ CO 852 CORRESPONDENTES: João Diogo (corresp. Brasil) Williams James Marinho (corresp. EUA)

Ainhoa Carrasco Robles (cor.Espanha) Catarina Almendra (cor.Lisboa) CRONISTAS HABITUAIS: António Neto (política) Deco (Defesa do Consumidor) Fernando Pedroso (poesia) Fordoc (A.N.J.Formadores e Docentes) Luís Clemente Ribeiro (contos) Mário Lopes (sociedade) Nelson Azevedo Ferraz (sociedade) Orlando Leal (política) Ricardo Filipe Oliveira (sociedade) Rogério Gonçalves (sociedade) DESIGN / PAGINAÇÃO: Maxim Bukharov max@maiahoje.pt

DEPARTAMENTO COMERCIAL: Pedro Martins pedro@maiahoje.pt comercial@maiahoje.pt SEDE / REDACÇÃO / D.COMERCIAL Rua dos Altos, Edifício Arcada, 16 4470 - 235 Maia Telefone 22 406 21 26 Fax. 22 406 21 25 Depósito legal 147209/00 DGCS nºo 123524 Tiragem 3.000 exemplares

No passado dia 1 de Março, terça-feira, pelas 11H15, em Águas Santas Maia, elementos policiais do Dispositivo de Investigação Criminal do Comando Metropolitano do Porto, interceptaram um homem de 27 anos de idade, por suspeita de participação em roubo a um estabelecimento localizado na Travessa do Paiol, Maia. Já no dia 17 de Fevereiro, na Rua General Humberto Delgado, Maia, dois homens, sob ameaça de arma branca, coagiram uma mulher de 21 anos a efectuar a entrega dos objectos de valor que possuía, assim como na fuga, levaram consigo o bebé que a vítima transportava num carrinho, que viria a ser encontrado abandonado na via pública, algum tempo depois. No decurso de diligências policiais, foi o acima identificado sujeito a reconhecimento pessoal, tendo sido confirmado como um dos autores do referido crime, pelo que foi constituído arguido.

INICIATIVA

MULHER BURLADA EM 8500 EUROS EM PEDROUÇOS Uma mulher de 66 anos, residente em Pedrouços, na Maia, foi burlada por dois homens, que se apresentaram como sendo amigos do seu filho que se encontra em Angola. Segundo o Correio da Manhã, a vítima foi abordada na rua Gonçalves Mendes da Maia e o pretexto utilizado pelos dois homens foi que necessitavam de enviar uma encomenda para o amigo no valor de 300 Euros, fazendo com que esta se dirigisse a casa. Já em casa, perto do local onde foi primeiramente abordada, a vítima foi buscar o dinheiro que necessitava enquanto os homens esperavam à porta. No entanto, depressa percebeu que estes tinham entrado e que lhe remexiam a casa. Acabou lesada em 8500Euros. Os ladrões fugiram a pé

MEMBRO HONORÁRIO Corpo de Voluntários de Protecção Civil da Maia desde 24/11/2007

DETIDOS NA ESTUPEFACIENTES

POSSE

DE

No dia 28 de Fevereiro, pelas 11H00, no Bairro do Aleixo, Porto, foram detidos seis homens, com idades compreendidas entre os 21 e os 29 anos de idade, residentes em Vila Nova de Gaia, Maia e Porto. Agentes policiais do efectivo da Esquadra de Intervenção e

Fiscalização Policial da 2.ª Divisão Policial, no decurso de uma acção de prevenção criminal, no referido aglomerado habitacional, interceptaram os acima identificados quando procediam à venda directa de produtos estupefacientes. Na sua posse foram encontrados produtos estupefacientes denominados Heroína e Cocaína, suficientes para cerca de 4476 e 4660 doses individuais que lhes foram apreendidos, assim como a quantia de 1305Euros. De referir que os detidos já se encontravam referenciados por esta Polícia pela prática de ilícitos criminais relacionados com o tráfico de estupefacientes. Os detidos foram presentes ao Ministério Público, junto do Tribunal de Instrução Criminal do Porto.

Sete conferências prometem informar e sensibilizar a população

Maia promove sustentabilidade ambiental \\

Câmara Municipal da Maia e Núcleo do Porto da Quercus investem na formação ambiental dos maiatos.

O projecto “Maia + Sustentável”  compreende um ciclo de conferências de carácter ambiental, que decorre entre Março e Julho de 2011, no Concelho da Maia. Trata-se de uma iniciativa gratuita promovida pelo Núcleo Regional do Porto da Quercus, em parceria com a Câmara Municipal da Maia e apoiada por diversas entidades. O objectivo é «informar e promover o debate sobre vários temas a serem abordados, bem como sensibilizar os cidadãos para uma prática ambiental mais sustentável», pode ler-se no comunicado de imprensa. Desta forma, o evento oferece «uma excelente oportunidade para poder aproximar a população aos assuntos de interesse colectivo» e configura-se como «um instrumento que informa e consciencializa a população em geral, através do debate de ideias». Sete conferências, sete temas “Agricultura sustentável” é a primeira palestra, que se realiza amanhã, 12 de Março. Segue-se “Resíduos: a importância dos 3 R´s”, no dia 14, “O ruído e os seus impactos”, a 9 de Abril, “Cidadania e Sustentabilidade”, a 14 do mesmo mês, “Biodiversidade à minha volta”, no dia 22 de Maio, “Mobilidade Sustentável: a importância do uso da bicicleta”, a 18 de Junho, e ”Comércio Justo”, no dia 6 de Julho. Associadas às conferências surgem actividades práticas. O tema “Ruído e os seus impactos” traz consigo o concerto de taças tibetanas e, no âmbito da palestra sobre biodiversidade, haverá uma visita guiada pelo Parque do Avioso, orientada pela equipa do Projecto Charcos com Vida. Após a conferência subordinada ao tema da mobilidade sustentável, realizar-seá um passeio de bicicleta pela periferia da Maia com o apoio da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores da Bicicleta (FPCUB). Por último, o tema sobre comércio justo estará inserido na Feira de Artesanato da Maia e terá uma mostra de produtos.

IMPRESSÃO E EMBALAGEM: Empresa do Diário do Minho Braga Os artigos de opinião são da responsabilidade de quem os assina, não reflectindo nem vinculando a opinião dos proprietários, editores, redacção, ou director do Jornal. A direcção de informação do Jornal é defensora da plena liberdade de expressão, reservando-se no entanto a não publicar artigos de opinião que prejudiquem deliberadamente a imagem e liberdade de outros. É política do Jornal o pluralismo e isenção nos assuntos tratados.

sem deixar rasto, não deixando antes de ameaçar a vítima para que esta ficasse calada. O caso foi participado à PSP de Águas Santas e está a ser investigado. O Correio da Manhã faz ainda referência a um testemunho de um familiar da vítima argumentando que “certamente que se tratou de pessoas que conhecem a família e que sabem que o tema do filho é algo importante para a vítima. Sabem também os hábitos e rotinas dos familiares”.

Rita Santos

pub

EXPLICAÇÕES - MATEMÁTICA - FÍSICA - GEOMETRIA DESCRITIVA

EXPLICAÇÕES - ALEMÃO E PORTUGUÊS (até ensino universitário)

POR ALUNO DE ENGENHARIA, ENSINO SUPERIOR

POR LICENCIADA

PREÇOS MUITO ACESSÍVEIS. CONTACTAR 91 714 43 08

BONS RESULTADOS! CONTACTAR 960 144 111

Jornal MaiaHoje - Edição nº 254 - 25 de Junho de 2010

EXPLICAÇÕES - FÍSICO-QUÍMICA (Básico e Secundário)

POR PROFESSORA DO QUADRO DE ESCOLA, A LECCIONAR A DISCIPLINA

CONTACTAR 91 959 37 16


04

\\ Opinião * Ricardo Oliveira

A união faz, de facto, a força A sociedade portuguesa actual, tem criado diversos movimentos cívicos com vista a promover a luta por aquilo que consideram ser os seus direitos. Concorde-se ou não com os motivos que geram as contestações e as manifestações, o certo é que assistimos a movimentos cada vez mais organizados, e cujos objectivos têm sido, paulatinamente, atingidos. O exemplo mais paradigmático e mais recente deste fenómeno, acaba por ser o SOS educação. A sua estratégia e organização obrigou este governo a dar o dito por não dito, e foram conquistadas muitas vitórias, que no início da sua luta parecíam impossíveis obter. Sou completamente a favor da interacção da sociedade civil, com o poder político. Só assim será possível, aferir as reais necessidades de um país, e só assim a sociedade poderá perceber as muitas decisões difíceis que raramente agradam a gregos e a troianos. Um exemplo do que não deve acontecer, foi dado pelo nosso primeiro ministro, cujos seguranças e alguns elementos destacados do partido socialista, acabaram por expulsar de uma forma pacificamente duvidosa um movimento de protestos da “geração à rasca”. Considerou o Sr. Sócrates, como foi nomeado pelo líder deste movimento, ser uma brincadeira carnavalesca, e convidou os jovens para jantar. Claro está que o convite foi também ele Carnavalesco! Mas voltemos às boas notícias, parece que está para breve uma reorganização dos cuidados de saúde primários, cujo objectivo será de chegar de forma mais efectiva às populações que dele carecem. O objectivo principal será o de proporcionar a todos os utentes um médico de família. Desta vez, parece ter sido pedida ajuda ao movimento cívico de apoio ao cidadão que está relacionado com os cuidados primários. A ser verdade, parece-me uma grande evolução ideológica, e, mais do que isso, prova que afinal o objectivo em servir a população e estar perto dela será para cumprir. Só com estas interações, os políticos poderão construir politicas que podem ser compreendidas pela população em geral. Claro está, que os políticos profissionais, de todos os quadrantes políticos, também deveriam, eles próprios, em prol de um bem comum fazer um esforço para chegar a um acordo que servisse todos, mas isso para já é algo de muito distante e puramente demagógico. É muito mais fácil e prático adoptar uma postura arrogante e culpar os outros… Ficarei com muita curiosidade à espera de ver os primeiros resultados desta potencial interacção entre Ministério da Saúde e sociedade civil. Independentemente do que daí venha a ser desenvolvido, uma coisa já foi provada. A união faz, de facto a força. Ricardo Filipe Oliveira Docente Universitário Estudante de Medicina

pub

sexta-feira 11 de março de 2011

Grande Maia ENTREVISTA

maiahoje

José Eduardo Azevedo responde às perguntas do Maia Hoje

«Vejo com bons olhos a redução do número de freguesias na Maia» \\ O líder da Comissão Política Concelhia do CDS/PP advoga a demissão do primeiro-ministro e a queda do governo e louva a actuação conjunta dos vereadores e da presidência da autarquia maiata. Defensor da Regionalização, se esta implicar a «descentralização do poder decisório», José Eduardo Azevedo concorda com a diminuição de freguesias no Concelho. Ao PS Maia desaprova a actuação «absolutamente irresponsável e condenável». MaiaHoje - Como vê a actuação do governo desde o início desta legislatura? José Eduardo Azevedo - A actuação deste governo é apenas e tão só a continuação da anterior com uma diferença muito significativa – não tem maioria. Tudo o resto é exactamente igual. Este governo tem vindo sistematicamente a justificar a sua actuação com a crise económico-financeira. O problema é que a crise teve início na anterior legislatura e o governo socialista, maioritário na altura, nada fez para a combater ou, quando muito, para precaver e acautelar os seus efeitos. Na altura de fazer reformas profundas, fez propaganda. Quando era necessário fazer cortes na despesa e no investimento público o governo socialista fez exactamente o contrário. Agora, com a desculpa da crise e ao abrigo do interesse nacional, faz o papel da vítima e atribui culpas a tudo e a todos para não concretizar as reformas estruturais necessárias. MH - Acha que o primeiroministro devia fazer remodelações? Se sim em que sectores? JEA - Acho que este primeiro-ministro já devia ter percebido que qualquer projecto que tinha para o nosso país, se é que alguma vez o teve, falhou. Por essa mesma razão acho que se devia demitir. MH - Como vê a redução salarial imposta pelo governo?

JEA - Não posso concordar que ao abrigo de uma situação que afecta todos os trabalhadores deste país só alguns sejam penalizados. Vejamos, os níveis salariais do nosso país são muito baixos. Os dos funcionários públicos estão desajustados com os dos restantes trabalhadores. Solução – cortese nos que ganham melhor um bocadinho. Tenho dificuldade em perceber esta lógica do quanto pior, melhor. Claro que é muito mais difícil e dá muito mais trabalho reorganizar toda a máquina do estado para ser mais produtiva e exigir dos seus recursos humanos o que exigível no sector privado. É muito mais difícil promover a economia nacional para que o nível salarial do sector privado se aproxime do público. Tudo isto leva tempo e dá tra-

balho e nem sempre é popular. Cortar nos salários de alguns, é uma questão de contabilizar os votos perdidos. Para este governo tudo é realmente uma questão de números. MH - Acha que a Lei laboral devia ser flexibilizada? JEA - Sem dúvida. Mas desconfio sempre que se fala em flexibilização das leis laborais. Que adianta flexibilizar as leis se as mentalidades e os princípios se vão manter? Repare, não tenho dúvidas que na grande maioria dos casos o trabalhador tem de ser protegido face a sua posição de alguma dependência e fragilidade perante a entidade patronal. Mas o inverso também é verdade. O trabalhador para além dos direitos que lhe são consagrados também tem deveres para com a entidade patronal. E como se protege a entidade patronal para a eventualidade de um trabalhador não cumprir com os seus deveres? Actualmente para se verificar justa causa de despedimento de um trabalhador é quase necessário que o mesmo tenha tentado assassinar o patrão pelo menos umas três vezes. Claro que isto é um exagero, mas é o sentimento de muitos dos nossos empresários que, quando confrontados com o facto de que para fazerem valer os seus direitos como entidade empregadora, se vêm obrigados a cumprir um conjunto infindável de procedimentos e que mesmo assim, podem ser sempre sujeitos a uma decisão judicial que em 90% dos casos é favorável ao trabalhador, preferem não contratar ou então contratar a prazo elevando assim os números do emprego precário.

MH - Que opinião tem face a uma eventual redução de deputados na Assembleia da República? JEA - Acho que essa discussão é mais uma diversão do partido socialista e de alguns governantes para fugir a discussões bem mais importantes. Antes dessa reforma existem outras que são inevitáveis e forçosas com que nos temos de preocupar. Numa altura em que o desemprego atinge um valor superior a 11%, que as empresas não conseguem investir porque não conseguem financiamento, que a justiça está a passar a maior crise que há memória, que a educação é “uma aventura” onde não se honram os compromissos contratuais, não acho que seja um assunto que mereça a preocupação dos portugueses. MH - Em sua percepção pessoal acha que o governo vai terminar a legislatura? JEA - A bem do país, espero que não. MH - Como analisou o resultado de Cavaco Silva na Maia? JEA - Era um resultado que já se esperava. MH - Ficou surpreendido com a votação de algum outro candidato? JEA - Não diria surpreendido, porque em política acho que já nada me surpreende, mas confesso que não acertei em todas as projecções que fiz. MH - Acha que Cavaco Silva vai demitir o governo? JEA - Infelizmente acho que não. Acho que não o vai fazer pelo menos até à aprovação do próximo orçamento. MH - Tira algumas ilações destes resultados para as autárquicas de 2013? JEA - De forma alguma. São eleições completamente diferentes, com protagonistas diferentes. Tirando o apoio dos diferentes partidos aos respectivos candidatos, nada mais tem em comum os dois actos eleitorais. MH - Como estão as relações da Comissão Política da Maia com os seus militantes? JEA - Continuam muito boas. Aliás, desde que tomamos posse temos sentido um apoio muito grande por parte de todos os militantes activos no concelho, o que nos traz uma dose elevada de motivação.


maiahoje

sexta-feira 11 de março de 2011

MH - Existe consenso na sua Comissão Política? JEA - Se me perguntar se a Comissão Politica é neste momento um órgão coeso com objectivos comuns eu respondo-lhe que sim. No entanto, este tipo de coesão apenas se verifica porque existe liberdade de opinião e expressão dentro da Comissão Politica. Como é perfeitamente normal num grupo de 11 pessoas nem todas pensam da mesma forma. Mas desde o primeiro dia do meu mandato até hoje não tem sido difícil dirimir as diferentes perspectivas e pontos de vista dos membros da comissão Politica. MH - Quais os principais planos para o resto do mandato? JEA - Continuar o trabalho que temos vindo a fazer, que embora não seja muito visível, é de grande importância para a organização interna do Partido no Concelho. Com efeito, temos vindo a desenvolver um conjunto de acções no sentido de aproximar os militantes da sua estrutura concelhia. Dando-lhes voz, ouvindo as suas opiniões e sugestões, intervindo junto do poder local e central sempre que tal é solicitado. Com este tipo de actuação temos vindo a conseguir, não só uma maior participação de todos os militantes, mas também um aumento no número dos mesmos. MH - Considera que as últimas eleições autárquicas foram um desastre para o CDS-PP Maia, ou era o resultado possível? JEA - Não considero que tenham sido um desastre. Mas não escondo que o resultado em nada ajudou o trabalho que esta Comissão Política Concelhia se propôs desenvolver e apresentar. Hoje, decorrido ano e meio de mandato, considero que, pior que o resultado atingido, foram as mazelas deixadas por uma campanha eleitoral que dividiu uma boa parte do eleitorado CDS-PP. MH - Quanto à Assembleia Municipal, há consenso e diálogo entre a Comissão Política e a bancada? JEA - Como sabe, apenas conseguimos eleger um Deputado Municipal. Se por um lado essa situação nos causa falta de representatividade na Assembleia, por outro facilita a coordenação entre a “bancada” e a Comissão Política Concelhia. Até agora o nosso Deputado Municipal, tem tido uma postura de colaboração e dialogo com a Comissão Politica, mostrandose em todas as ocasiões aberto a sugestões e questões que lhe sejam colocadas, não só pelos membros da estrutura partidária local, mas também por todos os militantes MH - Se fosse vereador ou deputado, votava favoravelmente o orçamento da Câmara Municipal da Maia para 2011? JEA - A posição da Comissão Política Concelhia sobre o orçamento foi a que foi manifestada pelo nosso Deputado Municipal. pub

MH - Se pudesse, em síntese, o que alterava nas linhas gerais? JEA - Conforme referi, a posição do CDS-PP relativamente ao orçamento foi de concordância com o documento apresentado. Atendendo às grandes restrições orçamentais com que o município tem que se confrontar este ano, entendemos que o orçamento traduz, genericamente, as principais preocupações e linhas de orientação do CDS-PP Maia. MH - Qual a sua principal prioridade? JEA - As prioridades do CDS-PP Maia serão sempre as relacionadas com o desenvolvimento económico e social do Concelho. Hoje, mais do que nunca, combate ao desemprego assume especial relevância no que se refere a prioridades políticas. Embora não sejam desconhecidas as limitações em termos de actuação do Município da Maia, como qualquer outro município, sobre esta matéria, sou da opinião que, atendendo ao actual estado do país, todos os nossos esforços devem ser direccionados no sentido de promover a economia e o emprego. Para isso devemos aproveitar o facto de termos a melhor zona industrial da Área Metropolitana do Porto e do norte do País, e de um dos melhores e mais bem equipados Parques de Ciência e Tecnologia da Península Ibérica, devendo estas ser estruturas dinamizadoras do desenvolvimento económico quer na óptica do investimento quer no que se relaciona com a evolução e inovação tecnológica. MH - Onde acha que é, face à crise, possível reduzir custos na Câmara Municipal? JEA - Mais do que apontar especifica e individualmente as situações ou casos em que se poderia poupar, o que é importante é que este Executivo tenha como primado da sua actuação o combate ao desperdício. A orientação do município, nele incluindo os agentes políticos e os funcionários, deverá ser a de aproveitar os actuais recursos, no sentido de produzir o máximo possível. Só assim se conseguirá ultrapassar os enormes obstáculos que nos foram colocados por esta crise. MH - Qual acha, para si, que tem sido o pior pelouro da CM Maia e porquê? Acha que o vereador se deveria demitir? JEA - Não consigo individualizar a actividade do Município fazendo uma avaliação dos seus diferentes pelouros. A actuação do Executivo tem de ser vista num todo. Claro que se analisarmos um a um, todos os pelouros teriam aspectos negativos a apontar e a corrigir. Mas no seu todo considero que a até agora a actuação conjunta de todos os vereadores conjugada com a orientação do Sr. Presidente da Câmara tem sido positiva. MH - É adepto da regionalização?

05

Grande Maia JEA - Em teoria acho que a regionalização deveria ser feita. Aliás, cheguei mesmo a ser um regionalista convicto. No entanto, hoje chego à conclusão que o país já está dividido em duas regiões. Lisboa e Vale do Tejo e o resto do País. Ao abrigo do “efeito difusor” este governo conseguiu canalizar as centenas de milhões de euros destinados ao desenvolvimento das “regiões” mais pobres e carenciadas de Portugal para a “região” de Lisboa e Vale do Tejo. Se o objectivo de regionalizar o país for de acabar com este tipo de actuação do Governo, então regionalize-se. Se for para criar regiões que só existem para desresponsabilizar um estado centralista que continuará a promover políticas de investimento apenas e só para a capital do país, então não faz sentido nenhum a regionalização. Mais do que regionalizar é preciso descentralizar o poder decisório. Enquanto os centros de decisão se mantiverem em Lisboa, não adianta regionalizar. MH - Se sim quais as fronteiras que “desenhava”? JEA - Acredito que uma divisão vertical (interior /litoral) faz mais sentido do que a divisão horizontal. As realidades dos grandes centros e áreas metropolitanas do litoral país são muito diferentes das do interior. MH - Que poderes deveriam ter as regiões, acima dos actuais atribuídos às autarquias? JEA - Poderes relacionados com os sectores que considero basilares para desenvolvimento económico e social de um país. Em sectores como a Educação, a Saúde a Economia, e com as devidas limitações na Justiça, as regiões deveriam apresentar-se com autonomia e capacidade decisória. As regiões deveriam estar dotadas de poderes suficientes para, ao criarem condições estruturais de qualidade de vida e desenvolvimento social, possam atrair investimento. A questão é tão simples como esta, ninguém está interessado em investir numa região onde não consegue garantir a si mesmo e aos seus colaboradores um nível e qualidade de vida idêntico ao das grandes metrópoles. Se aliado a isso ainda fica dependente de um processo burocrático e decisório completamente centralizado na capital do País, então é preferível investir noutro lado. MH - Como vê uma eventual redução das 17 freguesias para por exemplo 5 (cinco)? JEA - Com bons olhos. Aliás, vem ao encontro daquilo que tem vindo a ser proclamado como necessário, no que se refere à reorganização administrativa do país.

trativa do Concelho nunca poderia ir contra a vontade da população. Posso até idealizar algumas situações de anexação de freguesias, mas duvido que existisse um consenso alargado junto dos diferentes habitantes de cada uma. MH - Entende que deveria haver uma redução do número de vereadores? Acha que 5 seriam suficientes? JEA - Se tal fosse sinónimo de uma maior eficácia e qualidade do exercício do poder, porque não?! No entanto, respondo-lhe exactamente da mesma forma que respondi na questão de redução do número de deputados da Assembleia da República, isto é, existem assuntos e reformas bem mais importantes que essa. MH - Acha que o presidente eleito é que deveria escolher a sua equipa de vereadores? JEA - Considero que o facto de um presidente de câmara poder escolher a sua equipa pode melhorar a eficácia da actuação de um executivo, não o deixando tão dependente das estruturas partidárias, que, em muitos casos, em nada contribuem para o exercício de um mandato que se quer isento e apartidário. MH - Como tem visto a actuação dos restantes partidos da oposição no concelho? JEA - Como já referi, na política pouco ou nada me surpreende, contudo, fico perplexo e abismado com algumas tomadas de posição por parte do Partido Socialista que continua sistematicamente a defender a actuação do governo quando este decide em prejuízo do Município da Maia. Aliás basta ver a posição que a Comissão Politica Concelhia do Partido Socialista assumiu perante o incumprimento contratual do Ministério da Educação para com o Conservatório de Musica da Maia. A Comissão Política Concelhia do Partido Socialista manifestou-se solidária com o Ministério da Educação quando este decidiu de uma forma absolutamente irresponsável quebrar o contrato de patrocínio celebrado com a referida instituição de ensino. Não se preocuparam minimamente com o futuro da instituição de ensino, com os seus alunos e respectivos docentes. Demonstrando assim um enorme desprezo pelas instituições e valências do concelho, bem como pelos respectivos munícipes. Esta política do “carneirismo” que o PS Maia tem vindo a demonstrar nas suas constantes manifestações e moções políticas é, na minha opinião, absolutamente irresponsável e condenável. Rita Santos

\\ Opinião Nelson Ferraz

O DISCURSO Eis a chamada de atenção nesta fogueira de lume brando Declaração de inoperância ou fantasma de rebeldia? Eis a crueldade em palavras desusadas por não gastas Entre um discurso de valor desacrescentado E as orelhas da mouquice agreste.

O presidente tomou posse e defendeu as liberdades alteradas No levantamento popular e incómodo dos que não querem chegar Onde o país chegou.

E falou como se ele próprio fosse um Batman portátil e descartável Que em tempos tão nocturnos apoia a sua própria incoerência passada Num presente ralado e sem miolo.

Eis a tese do militante que se alarga num consenso alternado De evidências inertes e de promessas esboçadas Em análises partidariamente inúteis.

Depois do primeiro dia haverá silêncios E questiúnculas que não levarão a lado algum Que a democracia possa aprovar enquanto doente.

MH - Quais as freguesias que juntava? JEA - Nunca foi assunto sobre o qual tenha reflectido. No entanto, acho que a reorganização adminis-


06

sexta-feira 11 de março de 2011

Grande Maia

maiahoje

AMBIENTE A partir de agora nas ruas da Maia

Maiambiente disponibiliza à população contentores para reciclagem de roupa A Maiambiente acaba de instalar cinco contentores para a deposição de roupa e calçado, na sequência de uma parceria celebrada com a empresa Wyppitex, que ficará encarregue da recolha do material depositado.

Os maiatos devem colocar a roupa e calçado em sacos plásticos fechados no interior do contentor, de forma a evitar grandes volumes. Depois de resolvido, o material é analisado e de acordo com a sua qualidade é reutilizado ou reciclado.

Deste modo, cerca de 90% do material recuperado nos contentores é reaproveitado, reforçando assim a aposta numa política integrada de sustentabilidade ambiental. Os novos equipamentos estão situados na Rua Ponte Parada, em

Águas Santas, e em Gueifães, na Rua de Santana, Rua São Faustino, Avenida Dr. Germano Vieira e Rua Dona Unisco Mendes. Estes contentores foram instalados visando contribuir essencialmente para a diminuição da

quantidade de resíduos enviados para incineração, redução dos custos de transporte e tratamento e promoção da reutilização e reciclagem, fornecendo condições favoráveis à adesão da população.

não haja alterações bruscas na sua alimentação.

gia, ecografia, ecocardiografia, e electrocardiografia. Um serviço de 24 horas por dia, internamento com cuidado permanente por médicos veterinários ou enfermeiros e consultas ao domicílio são outros dos serviços da Clínica, assim como pet sitting, banho e tosquia e entrega de ração ao domicílio.

Rita Alves

SERVIÇOS Já abriu em Águas Santas

Clínica Veterinária apresenta Hotel para animais O hotel exclusivo para cães e gatos funciona 365 dias por ano e garante o melhor tratamento ao animal seu hóspede na ausência do dono. «O serviço de hotel surge na sequência de uma necessidade que detectámos junto dos nossos clientes que, em férias ou por motivos profissionais, tinham de se ausentar de casa e não sabiam onde deixar os seus animais. Tendo em conta que dispomos

de uma equipa 24 horas por dia, 365 dias por ano, e boas instalações para hospedar os animais, resolvemos apostar também neste serviço, criando todas as condições para que o animal se sinta em casa», explica Miguel Mateus, um dos médicos veterinários e sócio da Clínica. O hotel é um serviço recente da clínica Veterinária de Águas Santas, traduzindo-se numa necessidade para

quem vai viajar e não tem com quem deixar o animal de estimação. Durante a estadia, os animais ficam ao cuidado de médicos e enfermeiros veterinários. Funcionando mediante reserva, o hotel certifica-se no momento do check-in se os animais têm as vacinas actualizadas e a desparasitação interna e externa em dia. Os proprietários devem levar para a clínica a comida habitual do animal, para que

Sobre a clínica Veterinária de Águas Santas Inaugurada em 2005, a Clínica oferece uma ampla gama de serviços. Além de clínica geral, dispõe de consultas de especialidade, serviços de cirurgia geral e ortopédica, laboratório completo de análises clínicas, radiolo-

Rita Alves

INAUGURAÇÃO Centro de Convívio da LACESMAIA

Objectivo: Promoção do Voluntariado Decorreu no dia 3 de Março, nas instalações da Casa do Povo de Vermoim, a cerimónia de inauguração do Centro de Convívio para idosos da Instituição LACESMAIA - Liga de Amigos do ACES da Maia. Este centro é o resultado do trabalho desenvolvido pela Instituição, que tem pouco mais de um ano de existência. A cerimónia contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal da Maia, António Bragança Fernandes, do ACES da Maia, representado pela directora executiva Luísa Fontes, por Jesus Perez e por Aurea Jorge. Contou ainda com a presença do Presidente da Junta de Freguesia de Vermoim, Aloísio Nogueira; do Pároco de Vermoim, Padre José Silva; representante da Assembleia Municipal da Maia, Rui Monteiro e dos responsáveis da LACESMAIA, Júlio Nunes e da Casa do Povo de Vermoim, Joaquim Lessa, entre diversos voluntários e utentes. Segundo o presidente da LACES-

MAIA, Júlio Nunes, o objectivo do Centro é «a promoção do voluntariado», cuja intervenção «é destinada a pessoas que residem no concelho da Maia» apoiando-as de forma a ultrapassarem as dificuldades do dia-a-dia que «pode ser de companhia, de realização de recados, de acompanhamento a serviços de saúde e nessa perspectiva o voluntariado pode ser uma ajuda muito grande para pessoas que, muitas vezes, vivem sozinhas, têm problemas de isolamento, de orientação, nomeadamente nos serviços de saúde, e os voluntários podem ter um papel preponderante.» Outra preocupação demonstrada é a «manutenção das condições cognitivas e físicas desses mesmos idosos, ou seja, o facto de estarmos a possibilitar que eles participem em actividades durante a semana em vez de estarem em casa sozinhos a pensarem nos problemas, estamos a contribuir para que eles tenham dias diferentes.» A cerimónia começou com algu-

mas palavras dos responsáveis pelas instituições, do Padre José Silva, assim como de Bragança Fernandes, culminando na assinatura do protocolo entre a LACESMAIA e a Casa do Povo de Vermoim. O Presidente da Câmara lembrou o período difícil que Portugal atravessa «principalmente para aqueles mais necessitados, precisam mais de nós e é bom saber que temos voluntários que vão prestar ajuda aos mais necessitados», colocando-se à disposição para colaborar com a LACESMAIA principalmente no que toca à disponibilização de autocarro para transporte. De seguida foi possível conhecer o espaço que compõe o Centro de Convívio. Joaquim Lessa, presidente da Casa do Povo de Vermoim, congratulase com a criação da Casa de Convívio, «desde o primeiro dia em que fomos abordados pelo LACESMAIA de podermos fazer uma partilha de bens terres-

tres nós imediatamente nos pusemos à disposição sabendo que aquilo era um bem que iria proporcionar bemestar à população de Vermoim. Imediatamente acedemos e achamos uma boa ideia, é pena não haver mais situações destas.» A opinião dos utentes é positiva. Maria Fernanda Saldenha, habitante de Vermoim, mostra-se agradada com este espaço: «como fiquei viúva há três anos, faço quimioterapia, o local serve para manter a cabeça ocupada» enquanto que Ana Rosa Freitas considera o Centro de Convívio um bom local para «conversar e para passar o tempo». Zulmira Pereira salienta que é importante que «as pessoas saibam

respeitar os que cá estão a trabalhar», Maria Arminda Pereira concorda referindo que o espaço surge em «boa hora». Todos partilhavam da mesma opinião acerca do novo Centro de Convívio: é uma mais-valia. A Casa de Convívio conta com a colaboração de 7 voluntários, para além dos 22 que estão no terreno. A adesão da população de Vermoim tem superado as expectativas de tal forma que é necessário criar uma lista de espera para que todos tenham a possibilidade de participar nas actividades que são desenvolvidas.

INCÊNDIO Em Águas Santas

Espaço utilizado para “queimar cobre” roubado Mais um incêndio urbano deflagrou na Maia no passado dia 1 de Março. A habitação da Rua Central de Ardegães nº160, em Águas Santas, foi parcialmente consumida pelas chamas. Abandonada há alguns anos, é usada como dormitório para desconhecidos, que fazem deste local um espaço para “queimar cobre”. A população local mostra-se indignada por «ninguém fazer nada», uma vez que a casa é um local de

pub

perigo iminente para os peões que por ali passam, sujeitos a «levar com uma telha em cima». «Várias viaturas ficaram danificadas sem que alguém ponha termo a isto. Só quando alguém ficar magoado é que se calhar vão agir. Passam aqui crianças e um dia pode acontecer algo grave aos nossos filhos», disseram os populares. No teatro de operações no combate ao incêndio estiveram os bombeiros Voluntários de Moreira da

Maia, com duas viaturas pesadas e quatro elementos, a Polícia Civil da Maia com três viaturas e seis elementos e a PSP de Águas Santas, também presente com uma viatura e dois elementos. De salientar a existência de uma boca-de-incêndio que existe no local há muitos anos estar selada, sem que os bombeiros a possam usar no combate a incêndios nesse local habitacional. Rita Alves

Luís Filipe Azevedo


maiahoje

sexta-feira 11 de março de 2011

Grande Maia

07

POESIA Noites de Vermoim

“Que cantam os poetas de hoje” Mais uma “Noite de Poesia em Vermoim” prestes a começar. Na noite de 5 de Março, pelo Salão Nobre, de pé ou sentados, os participantes na Noite conversavam animadamente. Na mesa os coordenadores consultavam as suas notas e registavam os participantes na tertúlia. Ao consultar com mais atenção o Programa, José Gomes deixou escapar uma expressão de desagrado, ao verificar o erro no “Momentos musicais com...”. Esta noite não teríamos a presença de Carlos Andrade mas sim de Pedro Gomes, da Filarmónica de Vermoim, que iria preencher este espaço com música mais ligeira, interpretada em flauta. Nelson Ferraz, convidado da Noite O convidado desta Noite foi Nelson Ferraz.  Nasceu no Porto em

ECONOMIA

1952. Foi colaborador, nos anos setenta, do Jornal “Notícias de Chaves” e, nos anos oitenta, da revista “Espaço Aberto” do GCDT do BESCL.  Tem livros de Poesia editados, são eles: “Ternura”, 1977 (edição de autor);  “Sintomas”, 1978 (edição de autor);  “Coisas do Tempo”, 1999 (edição do SBN); “As Palavras Côncavas”, 2003 (Editora Ausência). Os seus livros em Prosa editados: “À esquerda de deus”, 2004 (Editora Ausência); “O Coleccionador de Bugigangas”, 2008 (edição de autor). Ferraz, colaborador também nos cadernos “Pinguim Poesia em Pó” (micro colecção semanal do “Pinguim Café”), na Antologia “100 anos Federico Garcia Lorca” – Homenagem dos Poetas Portugueses, 1998 (Universitária Editora) e nos Jornais “Correio do Douro” e “Gondomar Actual”. Participou na Antologia Poética “Além do Arco-Íris”, 1989 (GCDT do

BESCL), na Colectânea de Poesia “Novíssimos”, 2004 (Editora Ausência); na Colectânea de Poesia “Aurora de Poetas”, 2008 (Campo das Letras) e na “II Antologia das Noites de Poesia em Vermoim”, 2009 (edição J.F.Vermoim). É, ainda, cronista dos jornais “Maia Hoje” e “Gondomar Económico” e membro da APE (Associação Portuguesa de Escritores) desde 1978”. Maria Mamede encarregou-se de apresentar o convidado que foi o seu padrinho literário, juntamente com o poeta Egipto Gonçalves. “Escrever é um martírio mas também uma benesse” - disse Nelson Ferraz, na sua breve intervenção. “Para mim a poesia é o Amor, o Sonho, a Memória e as Inquietações”. “Escrevo a minha revolta contra as injustiças e a falta de compaixão”. “Os poetas não podem virar as costas àquilo em que acreditam”.

Amílcar Mendes, no seu estilo habitual, “disse as coisas que Nelson Ferraz escreveu”. Pedro Gomes, membro da Filarmónica de Vermoim - um projecto musical e cultural multifacetado, que foi criado em Fevereiro de 2006, por habitantes de Vermoim em colaboração com a Junta de Freguesia e 45 jovens instrumentistas de sopro e percussão, na sua maioria maiatos, com formação ao nível musical -  fez a ligação musical com a poesia, propriamente dita, pelos seguintes poetas: Armindo Cardoso, Maria José Santos Leite, Teresa Vaz, Pedro Cabral, Manuela Carneiro, José Carlos Moutinho (que nos leu pela primeira vez trabalhos seus), Maria Mamede, José Gomes, Manuela Miguéns, Teresa Gonçalves, Cesário Costa, Maria Lourdes Costa e Amílcar Mendes. Jaime Gonçalves, Irene Lamolinairie, Leonel Olhero, Angelino San-

tos Silva e Fernanda Garcias, ausentes nesta Noite de Poesia em Vermoim mandaram, juntamente com os seus poemas,  um abraço para todos os presentes. Mário Jorge chamou a atenção para os Censos 2011, a começar já na próxima segunda-feira.  Os resultados dos Censos 2011 vão dizernos: Quantos somos? Como vivemos? O que fazemos? Estiveram presentes os livros “Cais da Alma”, recentemente lançados em Vermoim pelo poeta José Carlos Moutinho  e O “Coleccionador de Bugigangas” de Nelson Ferraz. A próxima Noite de Poesia em Vermoim realiza-se no dia 2 de Abril e o tema sugerido é “O DESPERTAR DA TERRA”.

José Gomes, do Movimentum Arte e Cultura

Hind Al Qassimi visita a Maia

«Queremos abrir a porta para os Emirados Árabes Unidos» Hind Al Qassimi, membro da família Real de Sharjah (emirado a norte do Dubai), esteve em Portugal, para uma visita de três dias, com o objectivo de negociar a aquisição de materiais e tecnologias portugueses. A presidente do Conselho de Mulheres Empresárias dos Emirados Árabes Unidos (EAU) veio para conhecer o mais recente projecto da Microfil, a plataforma Camões, avaliar o seu potencial e ponderar a sua aquisição para os Emirados. Consigo vieram a vicepresidente do Conselho das Mulheres Empresárias dos EAU, Kaltham Abdullah, e uma das empresárias do quadro de directoras e ligada ao ministério da Educação dos EAU, Aysha Adbullah. A sheikha árabe admitiu que a educação é um assunto que a preocupa, motivo pelo qual estaria interessada em levar para os EAU esta ideia. «O melhor investimento que podemos fazer é nos seres humanos e a educação é o aspecto mais importante. Estamos aqui para aumentar o nosso conhecimento sobre negócios em Portugal, porque queremos fazer mais em termos de investimento, sobretudo na área da educação», afirmou a princesa. Apesar de o principal objectivo da visita estar relacionado com a melhoria da educação nos Emirados Árabes Unidos, Hind Al Qassimi não descartou a oportunidade de

alargar as parcerias e negócios entre os dois países. «Estamos a tentar levar alguns negócios para os Emirados. Queremos abrir a porta. Estreitar relações entre os Emirados e Portugal». Entre visitas a empresas e entidades oficiais, a sheikha teve ainda oportunidade de conhecer de perto algumas das novidades dos sectores tecnológicos e conversar com empresários nacionais, designadamente, na Maia. No TecMaia, Hind Al Qassimi teve uma breve reunião com alguns empresários do parque, seguindo-se uma visita guiada a algumas empresas sediadas nas instalações, entre elas a Critical

Software e a CEIIA, Centro para a Excelência e a Inovação na Indústria Automóvel. A sheikha tomou, assim, conhecimento com os mais recentes projectos de empresas nacionais, desde software a carros eléctricos, que teve oportunidade de experimentar. Para o director da TecMaia e provedor da Santa Casa da Misericórdia do Porto, António Tavares, a vista da sheikha Hind Al Qassimi às instalações da TecMaia «é uma grande oportunidade para fazer negócio entre os dois países» para além de servir como «uma montra para o mundo». «Estou convicto que esta visita vai ajudar Portugal a

mostrar-se ao mundo, e a mostrar aos portugueses que nem tudo é crise, que aqui na Maia há sectores que estão a desenvolver tecnologia e a contribuir para o esforço da balança de exportações, que o país tanto necessita», sublinhou António Tavares. Da TecMaia, a sheikha seguiu até à Câmara Municipal da Maia, onde foi recebida pelo presidente, Bragança Fernandes. Depois de uma breve conversa informal entre a princesa árabe e o presidente da Câmara, ambos trocaram lembranças e brincaram com o facto de as duas cidades natais, Sharjah e Maia, serem pólos industriais fortís-

Crise no mundo árabe A visita aconteceu precisamente num momento em que se vivem dias particularmente conturbados no mundo árabe, nomeadamente na Líbia, onde há ao todo seis empresas nacionais a funcionar. A princesa Hind Al Qassimi, mostrou-se preocupada e triste com a actual situação na Líbia. «Isto começou no Egipto e agora está na Líbia. Penso que o que está a acontecer no mundo árabe é muito preocupante. Estamos muito preocupados. Apoiamos todos os árabes». Apesar da revolta dos países árabes, a sheikha árabe afirmou que nos Emirados Árabes Unidos as pessoas estão satisfeitas com o governo onde os direitos humanos são cumpridos. Rita Santos

INCÊNDIO Mais um em Águas Santas pub

Ardeu palacete usado por toxicodependentes No passado dia 4 de Março deflagrou um incêndio num palacete desocupado na Rua de D. Afonso Henriques, em Águas Santas, na Maia. Os Bombeiros Voluntários de

simos. Como presidente do Conselho das Mulheres Empresárias dos EAU, a sheikha admitiu que as empresárias árabes estão a aumentar cada vez mais, motivo pelo qual espera que isso possa trazer negócios árabes também para Portugal. «As mulheres empresárias nos EAU estavam muito limitadas em certos aspectos até há uns anos atrás, mas agora competimos em todos os aspectos», referiu Hind Al Qassimi.

Moreira da Maia foram accionados para o local, junto ao supermercado Lidl. A situação condicionou a circulação na Rua de D. Afonso Henriques, artéria central de acesso a concelhos como a Maia, Valongo e

Gondomar. De acordo com testemunhas ouvidas no local pelo JN, o palacete, que já terá sido pensado para Pousada da Juventude, é usado por toxicodependentes.


08

sexta-feira 11 de março de 2011

Política

\\Ângulo Recto António Neto

ANIVERSÁRIO

Na Maia, Ilda Figueiredo afirmou

«Queremos outra política e vamos lutar por ela» \\ No passado domingo, 6 de Março, o Partido Comunista Português comemorou o seu 90º aniversário. No dia anterior, a Comissão Política da Maia celebrou a data num jantar que juntou cerca de 80 militantes. A convidada de honra foi Ilda Figueiredo, deputada comunista no Parlamento Europeu.

O Mundo às avessas!

Os acontecimentos no Mundo e no País originaram um turbilhão de notícias, um conjunto de preocupações e uma análise cuidada sem nunca deixar que os sentimentos pessoais toldem o rigor na sua tradução em palavras. Ainda os Portugueses estão a digerir um período difícil de medidas de austeridade e já se anuncia a possibilidade de mais pacotes numa espiral que não pode deixar o País descansado e nos conduzirá a uma recessão sem precedentes. O País está sem rumo e é preciso prepará-lo para mudar os condutores do leme porque os actuais já nem à vista conseguem navegar. O crescimento económico tarda, as medidas de contenção da despesa são uma miragem e os resultados dos PEC e do Orçamento Geral de Estado não permitem o País respirar de alívio, nem tão pouco conter as pressões dos mercados financeiros e travar o endividamento. As prioridades governativas não têm em consideração os interesses nacionais. Basta pensar na forma como foi desmantelada a linha do comboio do Mondego, como se esqueceu a prioridade do Metro para a região defraudando expectativas, prejudicando as populações e o tecido económico e, como tem sido sistematicamente adiada a renovação da linha do Comboio do Douro. Recentemente tive oportunidade de constatar o modo como as populações são tratadas quando é necessário melhorar a mobilidade, renovar as carruagens e o desprezo é total. Não faltam exemplos. Na linha Porto - Régua circulam comboios sem o mínimo de condições, há uma redução de horários de circulação aos fins-de-semana quando há muitos estudantes e trabalhadores que vão de fim-de-semana para essa região, obrigando os passageiros a efectuarem a viagem de pé e sem o mínimo de conforto. Há quem transforme as Empresas públicas, não num serviço público de qualidade, mas num meio para colocar as suas clientelas e delas retirar dividendos pessoais. Neste País às avessas é preciso exigir uma política de rigor e transparência na gestão dos dinheiros públicos e das Empresas Públicas. Não é aceitável a desresponsabilização e a falta de exigência em Empresas cujos Administradores são dos mais bem pagos quer do País quer da Europa com resultados duvidosos. Neste Mundo às avessas os acontecimentos nos Países Magrebe, com particular enfoque na Líbia, relembram-me a uma frase de um livro de Isabel Allende “ experimentei pela primeira vez a bebedeira da liberdade”. A liberdade para mim é um bem inestimável e todos os métodos, actos e recursos à violência e repressão suscitam-me repulsa e indignação. Ainda assim, as movimentações no País dirigido pelo Coronel Kadhafi estão turvadas por muitas mentiras, aspectos nebulosos e interesses inconfessados. A Líbia localiza-se entre o Egipto e a Argélia na Costa Mediterrânica do Norte de África. É um País com recursos abundantes, designadamente petróleo e gás e um parceiro comercial importante dos Países Europeus e, portanto, sujeito aos apetites e interesses estratégicos comerciais e militares perigosos e preocupantes. Desejo que seja uma luta genuína pela liberdade e democracia e não instrumentalizada e comandada por interesses de rapina nada consentâneos com o respeito pela soberania daquele Povo maioritariamente jovem que aspira, com toda a certeza, a respirar liberdade. Há Países Árabes cujos regimes, no que toca ao respeito pelos Direitos Humanos nada ficam a dever ao do Kadhafi, como por exemplo, a Arábia Saudita. O Mundo às avessas pode ser um sinal de alerta, mas também de esperança e abertura que não pode deixar de merecer o incentivo dos Países democráticos. Deste ângulo acredito que a incerteza pode ser geradora de esperança, mas para isso há que lutar para que o Mundo seja diferente e melhor.

Liberdade, Democracia, Socialismo. Estas são as palavras fortes de um «projecto de futuro» que o Partido Comunista Português (PCP) pretende concretizar. Mas estes são também os ideais que nortearam um passado de «luta revolucionária, de luta contra o fascismo, pela liberdade, pela democracia, pelo socialismo, pelas grandes transformações sociais, económicas, políticas que se deram em Portugal», referiu Ilda Figueiredo, no jantar comemorativo do 90º aniversário do PCP, em Moreira da Maia. A deputada comunista no Parlamento Europeu lembrou o «contributo importantíssimo e decisivo» do partido para a Revolução do 25 de Abril de 1974 e sublinhou que o PCP «manteve sempre uma posição firme e decidida na defesa das conquistas de Abril, na defesa da liberdade, no aprofundamento da democracia económica, política, social e cultural, sempre como objectivo da construção do socialismo». Ilda Figueiredo aludiu ainda ao agravamento da «política de recuperação capitalista», que actualmente é já um «ataque frontal às conquistas sociais de destruição de nacionalizações, de reforma agrária». «O PCP teve sempre um papel importante na luta contra essas políticas, na luta pelos direitos fundamentais da população, dos trabalhadores, dos direitos das mulheres, da juventude», asseverou. E porque o país atravessa uma grave crise, a deputada ressaltou a

actuação do PCP «na denúncia das políticas anti-sociais e anti-patrióticas, de subjugação permanente aos ditames da União Europeia, para servir interesses do capitalismo nacional e internacional, e também dos sucessivos governos portugueses, das políticas de direita que levaram o país a uma situação grave do ponto de vista económico, social e até político». Neste sentido, a estrutura reclama «uma ruptura, uma mudança, um governo patriótico, de esquerda, que dê resposta aos problemas das populações, que aposte na produção, no controlo público dos sectores estratégicos da economia e que aposte também no aprofundamento da democracia, nos direitos de quem trabalha, na redistribuição justa da riqueza, a favor da melhoria dos salários, de mais emprego com direitos, melhores pensões e reformas, de mais apoios sociais, da concretização das funções sociais do Estado na Saúde, na Educação, na Justiça, na área Cultural, na Habitação Social de forma a que se saia da crise e, então, se possa caminhar no sentido do progresso social, no sentido da transformação do País, num processo que leve, naturalmente, a uma sociedade mais justa, a sociedade socialista», frisou Ilda Figueiredo. A «luta» implica um «reforço do partido, porque sem o PCP essa alternativa também não é possível», disse. E a «luta» passa pela manifestação da CGTP, no dia 19 de Março, «em que todos temos que participar e levar milhares de outros

trabalhadores a participar também, porque é um momento decisivo na defesada democracia, na defesa de uma política alternativa contra as políticas anti-sociais que estão a conduzir o país para um desastre económico e social», salientou a deputada europeia. «É preciso dizer basta, basta, basta. Queremos outra política e vamos lutar por ela. E é essa também a grande mensagem do PCP hoje e o grande desafio que lançamos às jovens gerações: juntem-se a nós nesta luta. Vamos construir um Portugal diferente, um Portugal melhor, um Portugal justo, um Portugal socialista», concluiu. Maior expressividade nas autárquicas de 2013 Márcia Oliveira, membro da Comissão Política do PCP da Maia e deputada municipal destacou a «história» e o «papel muito importante» que o partido teve na democracia, assumindo ainda «um papel primordial na eleição das questões centrais da sociedade, na resolução dos seus problemas fundamentais. No momento de soprar as velas, Márcia Oliveira desejou, para a Maia, «força para fazer aprovar as propostas sérias apresentadas pelo partido» e «uma maior expressividade nas autárquicas de 2013, para recuperar o deputado que perdemos nas últimas». Rita Santos

maiahoje

Opinião \\ Orlando Leal

A culpa é do Sistema Assistimos este fim-de-semana a uma confirmação desportiva que há muito se anunciava com o aumento da distância pontual entre o Futebol Clube do Porto e o Benfica na principal liga do nosso futebol. Para juntar à festa, e graças a uma recente vitória do Porto sobre o Benfica, também os dragões lideram agora a tabela de Hóquei em Patins, às quais devemos ainda somar as lideranças no Andebol e no Basquetebol. Ou seja o Porto é líder em 4 das 6 principais modalidades desportivas colectivas praticadas em Portugal. As excepções são o Futsal e o voleibol, onde o Porto não tem equipas. Mas depois da derrota do Benfica em Braga, o que aconteceu, não foi a notícia da quebra de invencibilidade do ainda campeão nacional, mas sim um suposto “roubo de igreja” que muito prejudicou a nação benfiquista, principalmente o facto do senhor do apito ter tido a ousadia de ter aplicado as leis de futebol e ter expulsado um jogador que simplesmente deu um murro num adversário. Claro que quem como eu assiste aos resumos das diferentes jornadas até pode achar estranho este facto, mas apenas pela simples razão que as cotoveladas, empurrões e chega para lá praticados pela equipa de vermelho são quase tão habituais como haver futebol ao fim de semana, que a única coisa estranha é desta vez o jogador ter vindo mesmo para a rua. Ora se cumprir as regras é um abuso para alguns dirigentes desportivos, então é porque estes se julgam acima da lei e de qualquer eventual suspeita, sendo por isso quase como seres supremos e intocáveis impunes a qualquer lei. Pior é o facto de alguma comunicação social dar ênfase a este tipo de situações e lançar ainda mais achas para a fogueira como se tratassem de canais oficiais do clube, quase como um jornal do Benfica versão aumentada ou BenficaTV – 2. Mas mais forte que a vontade de alguns seres iluminados está a real verdade desportiva assente em resultados e fiabilidade desportiva, que nenhuma arbitragem mais ou menos tendenciosa, ou qualquer órgão de comunicação social mais ou menos dependente de “clubites” poderão manchar. O resultado deste campeonato Sá mais uma vez uma demonstração da força desportiva sobre os supostos arautos da verdade desportiva que só estão de acordo com ela quando esta os favorece.


maiahoje

sexta-feira 11 de março de 2011

Política

09

ELEIÇÕES Reactivação permite dinamizar militantes

JSD Águas Santas/Pedrouços \\

No passado Sábado, dia 26 de Fevereiro de 2011, realizaram-se as eleições para o núcleo Águas Santas/Pedrouços da JSD.  Concelhia reorganiza e activa núcleos

Deste  Projecto que visa a reactivação do núcleo da JSD nestas freguesias foi eleita a Lista encabeçada por Daniela Damas, jovem gestora de investimentos, natural de Pedrouços, que tem como VicePresidente Mário Oliveira, Secretário-Geral  Ivo Ribeiro e Vogais João Leite, Rui Cardoso, Vasco Nogueira e Jorge Almeida.      A reactivação deste núcleo irá permitir uma maior dinâmica com os militantes destas freguesias.  A comissão política eleita apresenta um projecto para o núcleo

orientado para a formação política de novos quadros, um núcleo interventivo e participativo junto das associações de estudantes, escolas e sociedade em geral, dinamizando e antecipando o despertar de mentalidades e necessidades dos jovens. O Projecto apresenta uma agenda preenchida para o próximo ano, reflexo da motivação e emprenho desta nova equipa recentemente eleita. O núcleo JSD pretende ter também, na sua agenda, activida-

des com o núcleo PSD Águas Santas/Pedrouços  que aproveita para agradecer todo o apoio já demonstrado a esta comissão política. JSD da Maia reorganiza e reactiva núcleos residenciais A JSD Maia aprovou em plenário na passada sexta-feira dia 25 de Fevereiro de 2011, a reorganização territorial das freguesias em núcleos. Assim a estrutura ficará organizada em 5 grandes núcleos: -Núcleo Águas Santas/Pedrou-

ços constituído pelas freguesias de Águas Santas e Pedrouços; -Núcleo Maia Centro constituído pelas freguesias de Gueifães, Maia, Milheirós e Vermoim; -Núcleo Maia Ocidental constituído pelas freguesias de Moreira e Vila Nova da Telha; -Núcleo Maia Oriental constituído pelas freguesias de Folgosa, Nogueira, São Pedro Fins e Silva Escura; -Núcleo Vila do Castêlo constituído pelas freguesias Barca, Gemunde, Gondim, Santa Maria e São

Pedro Avioso. Esta medida insere-se nos objectivos programados por esta comissão política na elaboração do seu programa político. Pretende-se com esta dinamização promover o pensamento e participação política ao nível local. Só dessa forma será possível um maior envolvimento dos jovens nos órgãos autárquicos e nos centros de decisão.

ANIVERSÁRIO Bloco de Esquerda marca 12º aniversário...

«em defesa das gerações sacrificadas» A 28 de Fevereiro, dia em que comemorou doze anos, o Bloco de Esquerda pôs em marcha uma acção de sensibilização para os problemas das gerações mais sacrificadas. Os desempregados mais velhos, que depois de longo tempo de desemprego se vêem sem apoios ou alternativas e os mais novos, que sem emprego ou com empregos precários vêem a sua vida constantemente adiada. O Bloco de Esquerda esteve, deste modo, presente em todos os Centros de Emprego do país, alertando para o que considera serem verdadeiras injustiças do nosso país, onde uns pagam os desvarios de outros que vivem à custa do estado e de toda a população. Foi também em nome destas gerações sacrificadas que o BE anunciou a Moção de Censura, discutida ontem, 10 de Março, no Parlamento Europeu. Esta é a quarta Moção de Censura apresentada pelo partido. A primeira foi decidida contra o último governo Guterres, a segunda contra o inicio da guerra do Iraque e nela a participação do governo PSDCDS e a terceira, apresentada contra o primeiro governo Sócrates. Agora, esta quarta Moção, a mais forte segundo o partido, dá corpo à luta pelos milhões de precários e desempregados, as vítimas da crise. «Ver Alberto João Jardim garantir que aprova qualquer moção de censura, do CDS ao PCP, menos a do Bloco, porque este é contra o offshore e a ganância financeira, é um motivo de orgulho para a esquerda. Ver Passos Coelho e Paulo Portas correrem para ver quem primeiro assegura o apoio ao governo, é uma clarificação sobre quem é oposição com propostas para responder pelas gerações sacrificadas», afirma Silvestre Pereira, dirigente do BE da Maia. «Em duas

semanas, a mobilização do Bloco pelos trabalhadores precários e pelas gerações sacrificadas levou o primeiro-ministro ao parlamento para

apresentar pela terceira vez consecutiva a cenoura dos estágios profissionais e mesmo para recuar quanto aos estágios não pagos de

jovens arquitectos e advogados», acrescenta. A Moção apresenta alternativas para a correcção do défice orçamental,

para a justiça na economia, para a verdade fiscal, para o emprego. Rita Alves

pub


10

sexta-feira 11 de março de 2011

Sociedade

DECO \\

Direito ao acompanhamento dos doentes nas urgências do serviço nacional de saúde

Fui com a minha mãe ao serviço de urgência de um hospital, tendome sido vedada a possibilidade de a acompanhar e com ela permanecer naquele serviço. É legal este procedimento? Aos doentes admitidos num serviço de urgência do Serviço Nacional de Saúde é reconhecido e garantido o direito a ser acompanhado por uma pessoa por si indicada, devendo, aliás, ser informado desse direito no momento da admissão pelo serviço, regime que se encontra estabelecido na Lei 33/2009 de 14 de Julho. Os serviços de urgência devem também, através de serviços técnicos adequados, promover o direito do doente a ser acompanhado sempre que a situação clínica deste não permita a declaração da sua vontade, podendo para esse efeito, solicitar a demonstração do parentesco ou da relação com o paciente invocados pelo acompanhante, sem que, contudo, isso implique impedimento ao acompanhamento. A Lei mencionada define, igualmente, algumas limitações ao direito de acompanhamento, referindo que está interdita a assistência “a intervenções cirúrgicas e outros exames ou tratamentos que, pela sua natureza, possam ver a sua eficácia e correcção prejudicadas pela presença do acompanhante”, sendo que o acompanhamento não pode “comprometer as condições e requisitos técnicos a que deve obedecer a prestação de cuidados médicos”. Não obstante, sempre que o acompanhante não possa, nos termos supra descritos, estar com o doente, o profissional de saúde responsável pela execução do acto clínico, tem o dever de informar e explicar ao acompanhante os motivos que impedem a sua permanência junto do doente. Ademais, o acompanhante tem direito a ser informado, de forma adequada e em tempo razoável, sobre o estado clínico do doente, nas diferentes fases do atendimento, excepto se existir uma indicação contrária por parte do doente ou se a matéria for objecto de segredo clínico. Por último, caberá ao acompanhante o dever de comportar-se com urbanidade, respeitar e acatar as instruções e indicações dos profissionais de serviço, sendo que a violação do dever de urbanidade ou o desrespeito podem levar os serviços a impedir aquele de permanecer junto do doente e determinar a sua saída do serviço de urgência, podendo ser indicado outro acompanhante em substituição. Note-se que o direito ao acompanhamento nos serviços de urgência deve estar consagrado no regulamento da respectiva instituição de saúde, com a definição, de forma clara e rigorosa, das respectivas normas e condições de aplicação. Cláudia Gomes Sousa Jurista da DECO Para qualquer esclarecimento adicional, por favor dirija-se à DECO – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor, Delegação Regional do Norte – Rua da Torrinha, n.º 228-H, 5.º andar, 4050-610 Porto.

maiahoje

DECO O que reclamaram os consumidores em 2010

O que a DECO exige em 2011 Durante o ano de 2010, 369.767 consumidores contactaram os serviços da DECO procurando informações acerca dos seus direitos, ou solicitando a intervenção da Associação para a resolução de litígios. Ao longo deste último ano, a DECO constatou que os consumidores, apesar de mais informados e esclarecidos, continuam a ser confrontados com o mesmo tipo de problemas. Os sectores das telecomunicações, compra e venda de bens, banca e serviços de interesse geral continuam a motivar um elevado número de contactos para os nossos serviços. Deste modo, vão ser feitas alterações nos sectores das telecomunicações, compra e venda, sector bancário, serviços de interesse geral, turismo, habitação, mobili-

CONVÍVIO

dade, vias de comunicação e seguros de saúde. No caso do sector das telecomunicações, continua a ser motivo de reclamações por parte dos consumidores o incumprimento das velocidades contratadas no serviço de internet. Os problemas decorrentes da assistência técnica, da falta de qualidade e do período de fidelização dos produtos Triple Play levaram muitos consumidores a pedir o nosso apoio na resolução destes conflitos. Os serviços de toques e jogos para telemóveis foram também motivo para inúmeros contactos dos consumidores. Posto isto, em 2011, a DECO reivindica um Regulamento de Qualidade de Serviço para a Internet, exige melhores práticas às empresas fornecedoras de Triple Play e

uma adequada fiscalização por parte da ANACOM para os serviços de toques e jogos para telemóveis e uma efectiva avaliação dos contratos de comunicações electrónicas, pejados de cláusulas abusivas. Nos serviços de interesse geral, outro sector em análise, os problemas resultantes da facturação destes serviços continuam a motivar um elevado número de reclamações na DECO. A disparidade de designações relativas às taxas da água tem também promovido um maior número de contactos por parte dos consumidores. Em 2011, a DECO reivindica um regulamento tarifário para a água, com critérios uniformes, aplicados a todos os prestadores destes serviços, independentemente da natureza do prestador. A DECO exige o

alargamento da competência da ERSE a todo o sector do gás. A DECO continuará a incentivar os consumidores a procurar informação e a defender os seus direitos. Através da procura de informação, o consumidor melhora os seus critérios de escolha e mais exigente, contribui para a melhoria da qualidade dos serviços, reclamando de forma cada vez mais fundamentada, e simultaneamente prevenindo conflitos. Um consumidor informado é um consumidor protegido. Ser associado da DECO é contribuir para uma sociedade informada, esclarecida e mais justa. Fonte: DECO

Rivalidade à mesa

Morninhas e fresquinhas O Clube dos Morninhas  de (Avioso Santa Maria) organizou no passado dia 27 de Fevereiro uma sopa de nabos com chispe para 14 pessoas, foi uma festa bem divertida. Como se pode ver pela foto o tacho era enorme e coube-me a mim a parte de confeccionar a sopa de nabos. Foi feita á lareira que foi fogueda às 15h e com muito empenho e dedicação tudo foi bem cozido e temperado lentamente. Os outros Morninhas jogavam o jogo das malhas enquanto esperavam pela sopa. Tudo ficou pronto por volta das 17h30m. O pessoal repetiu a sopa mais que uma vez, claro que na mesa a bebida não era sumo...mas um bom vinho tinto e branco conforme as preferências. O Clube das Fresquinhas (só de mulheres) como não quer ficar atrás de nós nas iniciativas estão a organizar um grande convívio para o próximo sábado dia 12 de Março cuja ementa parece que é arroz e iscas em grande quantidade. Esta rivalidade saudável veio mexer com

TEATRO

muita gente e promete ser um bom desafio entre os homens e as mulheres destes dois clubes originais.

Foi uma tarde bem passada e o Clube dos Morninhas promete dinamizar este pacato bairro social com

estas e outras actividades prometidas para o decorrer do ano. ROGÉRIO GONÇALVES

No auditório da Junta de Moreira

Porta aberta pr’a cultura “O Morgado de Fafe Amoroso” foi a peça de teatro apresentada pelo Grupo Vitae na noite do passado sábado dia 5 de Março, no Auditório da junta de Freguesia de Nogueira. A actuação surge no seguimento do ciclo de eventos organizado pela associação cultural 7

Devaneios, designado “Porta aberta pr’a Cultura”. O projecto iniciado já no final de 2010, visa sobretudo criar oportunidades culturais aos maiatos, aproveitando as mais-valias dos espaços da freguesia. Deste modo, têm vindo a ser realizados, mensalmente, even-

tos com diferentes manifestações artísticas para fazer chegar um pouco de cultura à população maiata.

Rita Alves

pub


maiahoje AEROPORTO

sexta-feira 11 de março de 2011

Sociedade

Serviço inovador no Aeroporto do Porto

\\ Opinião

Fazer compras sem carregar sacos No Aeroporto do Porto os passageiros já podem, desde hoje, fazer as compras antes de embarcar sem ter de levar os sacos na viagem: o novo serviço “Pick Up On Return Shopping” guarda-os até ao regresso. É fácil, prático, confortável e gratuito. Se por um lado é verdade que nos aeroportos encontram-se ofertas exclusivas e marcas difíceis de encontrar noutros locais, não é

CARNAVAL

menos verdade que ter de levar os sacos das compras para o avião, a juntar à bagagem de mão, não é um cenário muito apetecível. Mas no Aeroporto do Porto essa situação já não é um problema. O “Pick Up On Return Shopping” é o novo serviço colocado à disposição dos passageiros pela Direcção de Retalho da ANA - Aeroportos de Portugal que, tal como o próprio nome indica, permite aos

passageiros efectuarem as suas compras antes de embarcar e levantarem as mesmas no regresso no espaço “Pick Up On Return Shopping”, localizado na área pública das Chegadas. Fácil, prático, confortável e gratuito. Este serviço inovador, insere-se no novo conceito “Living Airport”, que marca uma nova era na vida dos aeroportos nacionais: se antes eram os utentes que tinham de se

Mário Lopes

adaptar aos aeroportos, com os serviços que a ANA tem vindo a lançar agora são os aeroportos que se adaptam aos passageiros. Disponível, em termos piloto, no Aeroporto do Porto, este novo serviço é válido nas lojas aderentes para quem viaja para destinos dentro da Comunidade Europeia.

Clube Maia Sénior

Desfile de Carnaval Sénior Foi a vez de os mais velhos desfilarem. Aproveitando o cariz desta época festiva, o Carnaval, o Clube Maia Sénior promoveu na passada sexta-feira, dia 4 de Março, no Pavilhão Municipal da Maia, um Desfile de Carnaval Sénior. A actividade contou com a participação de cerca de 300 alunos

EXPOSIÇÃO

provenientes dos oito núcleos que compõem o Clube: o Complexo Municipal de Piscinas de Águas santas, o Pavilhão Municipal de Águas Santas III, o Auditório da cooperativa Coopermaia, o Complexo Municipal de Ginástica da Maia, o Complexo Municipal de Piscinas de Folgosa, o Pavilhão Municipal de São Pedro

Fins, o Auditório dos bombeiros Voluntários de Moreira da Maia e a Junta de Freguesia de Gemunde. O encontro deu-se às 14 horas no Pavilhão Municipal da Maia, sendo que depois os alunos partiram, em desfile, em direcção à Câmara Municipal da Maia. Foram recebidos pelo presidente Bragança

Fernandes e regressaram ao Pavilhão. Aí os festejos continuaram com um pequeno baile e depois um lanche. Durante o desfile, um júri formado pelos professores do CMS, analisou e decidiu qual a fantasia mais original.

no Instituto Português de Fotografia em 2007, Clavel ingressa, de imediato, no mercado do trabalho, dentro da área da fotografia. Embarca, nesse mesmo ano, nos paquetes da Princess Cruises. Deste percurso profissional resultou um conjunto de registos fotográficos, realizados em diversos países do mundo, que

José Carlos Clavel agora apresenta ao público nesta que é a sua primeira exposição individual.

Rita Alves

José Carlos Clavel

“Um pouco de lá” Está a decorrer no Fórum Jovem da Maia uma exposição de fotografia intitulada “Um pouco de lá”, de José Carlos Clavel, numa iniciativa do Pelouro da juventude da Câmara Municipal da Maia. A exposição que apresenta aos maiatos pedaços da vida do autor, estará patente ao público até ao próximo sábado, dia 12 de Março.

MÚSICA

Sobre o autor Nascido na Maia em 1984, José Carlos Clavel desde cedo manifestou uma grande paixão pela fotografia, paixão que se intensificou no 10º ano de escolaridade, na Escola Secundária Soares dos Reis, por influência da professora de fotografia Cláudia Tomás. Terminado o curso

Rita Alves

Orquestra Filarmonia de Vermoim festejou 5º Anivesário

A Orquestra Filarmonia de Vermoim comemorou, no passado dia 27 de Fevereiro, o seu 5º aniversário. O auditório da Casa do Povo foi o palco da realização de um concerto, onde contou como convidado o Maestro Francisco Ferreira e o solista Tiago Silva. O auditório da Casa do Povo foi pequeno para tanto publico, apresentando-se a filarmonia, como habitualmente, toda trajada a rigor. O programa do concerto decorreu em duas partes e contou com a participação do Maestro Francisco Ferreira e o solista Tiago Silva. A Orquestra Filarmonia de Vermoim é um projecto musical e cultural multifacetado, em fase de afirmação nacional, que foi criado em Fevereiro de 2006, por habitantes de Vermoim em colaboração com a Junta de Freguesia e 45 jovens instrumentistas de sopro e percussão, na sua maioria maiatos, com formação ao nível musical. Para o presidente da Junta de Freguesia, Aloísio Nogueira, a Orquestra da Filarmonia de Vermoim

«é já uma instituição incontornável no panorama musical, não só da freguesia, mas também do concelho da Maia», referindo também «o facto de ser uma instituição muito acarinhada quer pela população, quer sobretudo pela autarquia que desde a primeira hora tem sido uma parceira omnipresente». O autarca sublinhou ainda que «é sobretudo um projecto que alia uma saudável ambição de qualidade a par de uma permanente irreverência, características que seduzem os jovens permitindo-lhes alguma liberdade criativa que é fundamental na sua formação». A concluir, Aloísio Nogueira salientou ser «grande satisfação que verificamos igualmente que a Filarmonia de Vermoim procura assen-

11

tar a sua actividade em sólidas bases, dando prioridade à formação de jovens músicos, fomentando o gosto pela Música, em todas as suas vertentes. Essa é a melhor ga-

rantia que a Filarmonia de Vermoim é uma mais-valia que perdurará, para benefício da comunidade». António Armindo Soares

DITADURAS CONVENIENTES Sabe o leitor identificar a diferença entre o regime ditatorial conduzido por Muammar Khadafi na Líbia e aquele que foi exercido por Saddam Hussein no Iraque? A resposta foi dada pelos norte-americanos quando decidiram acusar Saddam de possuir um arsenal nuclear, o que motivou a invasão do país e deposição do ditador, sem que tenham existido quaisquer provas que consubstanciassem a acusação. Em relação à Líbia, os mesmos norte-americanos entenderam retirar as sanções impostas ao regime de Khadafi, visto este país não possuir qualquer arsenal nuclear, o que tem permitido a perpetuação do regime. Tal procedimento indicia a adopção de critérios de apreciação diferentes, o que popularmente se designa pela tomada de “dois pesos e duas medidas”, pois ambos os regimes se configuravam como ditaduras. Em sede da Organização das Nações Unidas, os países que a constituem utilizam um discurso que visa o cumprimento das directrizes da Carta das Nações Unidas, o qual inclui a defesa da aplicação do teor da Declaração Universal dos Direitos Humanos. Contudo, torna-se difícil esta empreitada, no quadro do Direito Internacional, sem a intervenção de uma entidade concreta que proceda à aplicação coerciva de sanções e cujo cumprimento seja obrigatório por parte dos países visados. Esta imposição teórica constitui-se, na minha opinião, como uma dificuldade insanável, pois nenhum país pretenderá ceder a sua soberania a uma entidade supranacional, que acabará por causar interferência na vida interna de um Estado soberano, ou seja, ninguém quererá admitir um estranho a mandar em sua casa. Por forma a ultrapassar este vício de concepção, os países têm adoptado posturas que se traduzem na imposição de sanções económicas em substituição de medidas que apelem ao uso da força militar. Estas pretendem diminuir a capacidade económica dos Estados prevaricadores dos direitos humanos e traduzem-se na ausência de práticas comerciais com os referidos países. No entanto, estas sanções acabam por se reflectir negativamente, de forma maioritária, na qualidade de vida daqueles que já sofrem, vítimas dos desrespeitos pelos seus direitos fundamentais por parte das autoridades que os governam. Tendo em conta as matérias-primas que, regra geral, abundam em países onde se instituíram regimes ditatoriais, algumas nações procuram, através da sua diplomacia, retirar vantagens dessas riquezas, construindo canais e plataformas de entendimento que permitam a empresas sedeadas nos seus territórios a exploração das referidas riquezas.Contudo, esta postura torna-se condenável quando algumas Nações, na sua ânsia de absorver riquezas que não possuem, decidem não respeitar as decisões da comunidade internacional, designadamente quando o conjunto de países que a compõe entende impor sanções económicas aos Estados prevaricadores dos direitos humanos, como forma de pressão que vise a melhoria na aplicação dos referidos direitos, reduzindo assim o sofrimento dos mais fracos. No âmbito das relações internacionais importa recordar Maquiavel (1459 – 1517), quando este refere que “as boas armas estão na base das boas Leis”. Embora esta afirmação possua uma longevidade considerável a sua actualidade é inegável. Deste modo se justifica a razão pela qual os países que detém maior poderio militar possuam empresas a explorar as riquezas nos Estados de regimes ditatoriais, nomeadamente a matéria-prima designada por ouro negro: o petróleo. O que se lamenta é verificar que esses países exploradores – organizados internamente em regimes democráticos - não se inibem de ostentar uma atitude de acérrimos defensores dos princípios constantes da Declaração Universal Dos Direitos Humanos, em termos de opinião pública,mas, simultaneamente, mantenhamdesprotegidas as populações que habitam os Estados despóticos onde estão comercialmente instalados, acabando assim por destruir o esforço daqueles que pretendem a melhoria do bem-estar e autodeterminação dos povos. Licenciado em Ciências Sociais

pub


12

sexta-feira 11 de março de 2011

Sociedade

INICIATIVA

maiahoje

357 quilos de solidariedade em cheque para a Liga Portuguesa Contra o Cancro

“Alegria com Aletria” entrega 50.000 euros No passado dia 10 de Dezembro a estação de metro da Trindade, no Porto, encheu-se de gente para assistir à “Alegria com Aletria”, uma acção de responsabilidade social produzida especialmente pelo grupo de directores da Cerealis. O principal objectivo era promover uma recolha de donativos para a Liga Portuguesa Contra o Cancro no valor de 25.000 euros, confeccionando a maior Aletria do Mundo. Os donativos seriam recolhidos no próprio local, por transferência bancária ou por chamada telefónica. Outra forma de contribuir seria através da compra de aletria num dos muitos restaurantes do Porto que aderiram à campanha lançada pela Cerealis até dia 6 de Janeiro de 2011, nos quais uma dose de aletria remeteria 1 euro para a Liga Portuguesa Contra o Cancro. «Agradecemos a ajuda dos espaços aderentes da Campanha dos Restaurantes e de todos os que

GASTRONOMIA

contribuíram para o sucesso desta acção. Estamos muito felizes por poder ajudar uma instituição que desenvolve um trabalho tão importante na luta contra o cancro e no apoio aos doentes e às famílias que se confrontam com esta doença», disse Graça Amorim, administradora da Cerealis. Vítor Veloso, Presidente do Núcleo Regional do Norte da Liga Portuguesa Contra o Cancro, agradeceu o empenho da empresa Cerealis e acrescentou que o valor recolhido irá ser aplicado no apoio aos doentes mais carenciados e servirá de suporte às inúmeras acções que o Núcleo Regional do Norte promove, como o programa de Rastreio de Cancro da Mama. A entrada para o Guiness Com a iniciativa, a empresa não só conseguiu arrecadar 50.000 euros em donativos, como também estabeleceu o recorde da maior ale-

tria do mundo, entrando assim para o Guiness World of Records. Um auditor da Deloitte e uma representante do Guinness World of Records supervisionaram a pesagem da aletria e confirmaram que foram atingidos 357 quilos da sobremesa tipicamente natalícia. O peso mínimo exigido pela entidade britânica para que a aletria constasse no famoso livro de recordes era de 200 quilos. A maior aletria do mundo foi servida numa travessa de 8 metros de comprimento por 2,5 metros de largura e 1.500 quilos de peso. Marcaram presença diversas figuras conhecidas do grande público, como Olga Diegues, Miguel Costa, Carla Salgueiro, Gio Rodrigues, Aurora Cunha, Lourenço Ortigão e Joana Pinto da Costa. Rita Alves

Rosbife e Medalhão com pimenta verde são algumas das especialidades

Maia com mais «Sal e Pimenta» \\ Restaurante Sal e Pimenta, sito na Rua de Argentat, 78 (bem no centro da Maia, entre a rua Augusto Simões e Av. Santos Leite) abriu há dois meses e meio e é já uma referência na arte de bem cozinhar no Concelho da Maia. Rosbife, Medalhão com Pimenta Verde, Bife Laminado e Posta à Mirandesa são algumas das especialidades do mais novo restaurante maiato. «Sal e Pimenta» é, nas palavras dos sócios-gerentes, um espaço «ímpar no concelho da Maia». Para António Manuel e Lurdes Gomes a mais-valia do estabelecimento reside no «serviço que prima pela qualidade dos produtos e pela simpatia», aliado a uma «imagem de topo». A cozinha tradicional portuguesa tem no restaurante um lugar

de destaque, juntamente com uma «grande variedade» de vinhos e sobremesas caseiras. A «estética cuidada e um ambiente tranquilo convidam a uma refeição única, que é impossível não repetir», assevera António Manuel. O «Sal e Pimenta» conta realizar já no próximo dia 8 de Abril, um jantar ornamentado com prova de vinhos, mostrando o cuidado e a diferença na prestação do seu serviço. O estabelecimento é composto por uma sala de espera, uma sala

com capacidade para cerca de 65 pessoas, um bar e uma sala com 16 lugares, reservada, independente da sala principal. Aberto todos os dias, ao almoço e jantar, excepto ao Domíngo à noite, é um local aprazível para um almoço ou jantar de família, de negócios ou simplesmente para uma refeição que o deixará certamente com vontade de voltar… Poderá entrar em contacto ou fazer a sua reserva através do Tlf: 22 9442784 ou pelo Tlm: 912016929; e-mail: rsalepimenta@hotmail.com

pub


maiahoje VOLVO

sexta-feira 11 de março de 2011

Test-drive \\ Volvo S60

Novo S60 D3, um ano depois da aquisição pela Geely

Apresentação Mundial .....: MAR 2010 Lançamento Nacional.......: 2010

Um Sueco nada Chinês... \\ Depois de adquirida pela Chinesa Geely, a marca Sueca que na última década era propriedade da americana Ford, gerava, principalmente entre os seus adeptos, algum “suspense” sobre o lançamento de novos modelos. Felizmente a “catástrofe” não ocorreu e o primeiro modelo é este belíssimo S60 que ultrapassa em muito a qualidade, tecnologia e versatilidade do seu antecessor. Um carro digno da marca Volvo. O novo Volvo S60 é a segunda geração deste automóvel e começou a ser produzido em Maio de 2010, na fábrica de Ghent, na Bélgica. O S60 apresenta uma nova abordagem de design, sem nunca perder o estilo Volvo, tendo características que o tornam um automóvel arrojado. Relativamente à primeira geração, a nível de design, o S60 está, em nossa opinião, mais bonito, com uma nova “roupagem” onde se destaca o novo símbolo mais largo na frente, enquanto na traseira o nome da marca apresenta maior espaçamento entre letras. Segurança A grande novidade neste automóvel, como é apanágio da marca, refere-se à segurança. Para além do “City Safety” (detecção de peões, entre outros), pode optar por instalar o assistente de faixa de rodagem. Trata-se de um sistema pioneiro em todo mundo, que, para além de reconhecer distâncias a que o automóvel está de veículos à frente ou atrás, detecta peões na faixa de rodagem e caso o condutor não reaja a tempo este pré-activa os travões, podendo mesmo accionálos, desactivando o acelerador de forma a minimizar os danos de uma

possível colisão. Outra das novidades é o sistema “Blis” (Blind Spot Information System) que revela a existência de veículos ou obstáculos no “ângulo morto” dos espelhos retrovisores. Tecnologia O Volvo S60 apresenta uma vertente tecnológica muito interessante. A juntar aos supra referidos sistemas de segurança, o condutor tem à sua disposição um sistema de navegação RTI com base em GPS da Volvo, câmara traseira, que é activada sempre que o condutor engata a marcha atrás e câmara dianteira que dá ao condutor uma visão de ambos os lados. Acompanha um sistema de ajuda ao estacionamento através de “desenho” da área a estacionar. O S60 vem ainda equipado com receptor de televisão digital, que é activado sempre que o automóvel esteja parado. Motorizações O Volvo S60 apresenta-se em cinco motorizações, três gasolina (T6 AWD de 304cv; 2.0T de 203cv e 1.6GTDI T4 de 180cv, enquanto que Diesel existem duas versões, D5 de 205cv e D3 de 163cv. Preços Rivalizando com automóveis

13

como Mercedes Classe C, Audi A4, BMW Serie 3 ou o Volkswagen Passat, o Volvo S60 tem um preço base de cerca de 37.000 Eur., revelandose uma excelente opção para quem procura um automóvel que ofereça conforto, proporcione uma boa experiência de condução e esteja equipado com tecnologia de última geração. Opinião Geral Suberbo é a palavra que melhor o define «quem não gostaria de ter um?», questionavam uns colegas. De facto, depois de uns minutos ao volante começamos por notar a excelente insonorização do habitáculo e à medida que carregamos no acelerador, a verdadeira potência do motor de 2 litros e 160 cavalos que equipa o D3. Suberbo. Após sentirmos bem o carro, começamos a ter em atenção, toda a tecnologia envolvente que vai desde o multimédia aos itens de segurança. Certo é que não é um carro de 10.000 euros, mas vale cada cêntimo do seu preço... um negócio da China. Texto: Luís Filipe Azevedo Fotos: Carlos Barrigana

Principais novidades • Aviso de Colisão com Travagem Total Automática e Detecção de Peões; • Pacote de apoio ao condutor; • Aviso de saída da faixa (LDW); •Sistema Anti-derrapagem (DSTC) com Controlo de Estabilidade Avançado, Vectorização do Binário de Tracção e Modo Desportivo; • Controlo de Alerta do Condutor (DAC)

Preços • 1.6 GTDI Kinetic 37.155,45 Eur. • 1.6 GTDI Momentum 39.330,81 Eur • 1.6 GTDI R-Design 40.306,68 Eur. •

1.6

GTDI

Kinetic

Powershift

40.367,54Eur. • 1.6 GTDI Summum 42.390,57Eur. • 1.6 GTDI Mom. Powers. 42.542,91 Eur • 1.6 GTDI R-D. Powershift 43.518,78 Eur.

Positivo • Design; • Tecnologia; • Equipamento e opcionais; • Inovação tecnológica; • Insonorização.

• 1.6 GTDI Sum. Powers. 45.602,66 Eur. • 2.0T Kinetic 42.468,55 Eur. • 2.0T Momentun 44.643,93 Eur. • 2.0T R-Design 45.619,80 Eur. • 2.0T Kinetic Powers. 45.772,27 Eur. • 2.0T Summum 47.703,68Eur.

Negativo • Não encontramos...

• 2.0T Mom. Powershift 47.947,65Eur. • 2.0T R-D. Powershift 48.923,52 Eur. • 2.0T Sum. Powershift 51.007,40 Eur.

Prinicipais concorrentes

• T6 Mom. Geartronic 65.560,65 Eur.

•Mercedes Class C desde 38.902,50 Eur. •Audi A4 desde 35.148,85 Eur. •BMW Serie 3 desde 35.435,08 Eur. •VW Passat desde 29.545,17Eur.

• T6 R-D. Geartronic 66.536,52 Eur. • T6 Sum. Geartronic 68.645,89 Eur. • D3 Kinetic 38.208,08 Eur. • D3 Momentum 40.401,58 Eur. • D3 R-Design 41.359,33 Eur. • D3 Kinetic Geartronic 42.334,40 Eur.

Motores disponíveis

• D3 Summum 43.486,82 Eur.

• D3 (163cv) • D5 (205cv) • 1.6 GTDI (180 cv) • 2.0T (203 cv) • T6 (304 cv) • T4 (108 cv)

• D3 Mom. Geartronic 44.527,89 Eur.

Níveis de Equipamento • Kinetic; • Momentum; • Summum; • R-Design.

• D3 R-D. Geartronic 45.485,65Eur. • D3 Sum. Geartronic 47.613,14 Eur. • D5 Momentum 55.156,39 Eur. • D5 R-Design 56.132,24 Eur. • D5 Summum 58.241,63 Eur. • D5 Mom. Geartronic 61.474,00 Eur. • D5 R-D. Geartronic 62.449,86 Eur. • D5 Sum. Geartronic 64.559,24 Eur.

Equipamento Série

Consumos

• Airbag condutor/passageiro; • Airbags laterais dianteiros; • Computador bordo/Cruise-control; • Ar condicionado auto./indep.; • Controlo de estabilidade; • Bancos diant. reg. altura; • Bancos em pele  ; • entre outros.

• T6 AWD (304cv) • 2.0T (203cv) • 1.6GTDI T4 (180cv) • D5 (205cv) • D3 (163cv)

Equipamento Opcional • Aviso de Saída da Faixa (LDW); • Aviso de Colisão com Travagem Total Automática e Detecção de Peões; • Cruise Control Adaptativo (AAC) com Queue Assist e Alerta de Distância; • entre outros.

—/—/9,9 10,9/6,2/7,9 8,6/5,3/6,6 —/—/5,4 —/—/5,2

Onde Comprar • Auto Sueco Automóveis Porto Rua Manuel Pinto de Azevedo, 711 4149-010 PORTO Telefone: +351 226 150 400 Fax: +351 226 150 463

pub


14

sexta-feira 11 de março de 2011

Sociedade

Opinião \\

TURISMO

maiahoje

Exposição patente de 4 a 27 de Março

“Os Santos do Nosso Tempo”

Clube Unesco da Maia

São diversas peças de artesanato em pasta de fimo. Sob o tema “Os Santos do nosso tempo”, da autoria de Virgínia

Serões Culturais do Clube UNESCO da Maia Os serões culturais do Clube Unesco da Maia, para o ano de 2011, têm como principal objectivo a reflexão sobre temas intimamente ligados à nossa condição de seres humanos e à nossa cultura, como parte integrante da cultura ocidental, e também a divulgação da obra literária de autores portugueses. Daí termos escolhido para o serão de 18 de Fevereiro o conto “Destinos” de Miguel Torga pela problemática que, a começar pelo título, sem dúvida ocorre inúmeras vezes à mente humana, gerando dolorosas contradições: liberdade, determinismo, omnipotência, omnisciência, existencialismo, espiritualismo, etc. E depois da leitura expressiva/dialogada do conto, de ouvir “O Fado de Cada Um” de Amália Rodrigues e o poema de Miguel Torga “Vasco da Gama”, textos que apontam para diferentes e até opostas concepções da ideia de destino, gerou-se um vivo e interessante debate entre os participantes, surgindo diversos pontos de vista apoiados em situações reais do passado e do presente e nas experiências de cada um. Uma das ideias chave apresentadas foi a incompatibilidade entre destino e democracia, destino e liberdade. Manifesto interesse por esta actividade e sobretudo pelo gosto da leitura em grupo, foi a participação espontânea de alguns participantes na leitura e resumo de outros contos da colectânea “Novos Contos da Montanha”. Não temos a pretensão de tirar conclusões definitivas sobre a temática abordada ou outra, mas temos a certeza que esta troca de experiências/saberes contribui para o nosso enriquecimento pessoal e para a prática de princípios e ideias humanistas. Benito Juarez, presidente do México (1806 - 1872) e herói nacional disse: “A democracia é o destino da humanidade; a liberdade o seu braço indestrutível” E nós terminamos desejando que o nosso destino como pessoas, povos, países seja saber usar bem a liberdade. Este serão decorreu no Auditório da Junta de Freguesia de Vermoim. Ana Alice Cunha, Direcção do Clube UNESCO da Maia

COMÉRCIO

Borges, estão agora expostas no Parque Central da Maia, loja 19, no piso 1. Inaugurada na noite de 4 de

Março pelo Maia Welcome Center, a exposição irá estar aberta ao público até ao dia 27 de Março, de segunda a sexta, das

09.00 às 19.00h, e aos sábados e domingos das 09.30 às 15.30h.

Autocarros Volvo lideram mercado nacional

91 unidades vendidas em 2010 Os Autocarros Volvo lideraram o mercado de transporte de passageiros, no segmento acima das 16 toneladas, durante o ano de 2010. A Unidade de Negócio Camiões, Autocarros e Penta da Auto Sueco, detém no final do ano uma taxa de penetração superior a 35%, o que revela uma clara preferência pelos operadores nacionais de transporte de passageiros pelos chassis Volvo. Os 91 chassis Volvo matriculados vêm desta forma confirmar a liderança de mercado, distribuídos por 38 chassis no segmento urbano e outros 53 no segmento designado turismo / interurbano. O chassis mais vendido foi o Volvo B9R 380hp 4X2.

\\ Carnaval escolas Mais um ano, mais um Carnaval na Maia. Como sempre, a grande festa é feita pelos mais novos, das escolas primárias. Na fotografia, o desfile da Escola Básica de Currais - Vermoim

Rita Alves


maiahoje

O KARATÉ

sexta-feira 11 de março de 2011

Desporto FUTEBOL

desporto

IX Edição do Torneio Inter Concelhos Sub-14

15

LIGA DE FUTSAL Suplemento da V edição da Liga de Futsal da Maia

CKMaia 8 competidores 6 medalhas

CKMaia Campeão Nacional Sénior O pavilhão Municipal Rota dos Móveis em Lordelo acolheu, no passado fim-de-semana, o Campeonato Nacional Sénior. Esta prova máxima da modalidade contou com os melhores atletas nacionais que se deslocaram do Sul, centro e Ilhas á cidade nortenha, através de apuramentos das fases regionais. A federação Nacional de Karaté contou com a presença de 300 competidores que lutaram afincadamente pelos títulos individuais. O CKMaia esteve presente com 8 competidores e mais uma vez mostrou a sua excelente qualidade competitiva ao arrecadar 6 medalhas. Rita Duarte com 17 anos na categoria de -50Kg conseguiu uma excelente exibição ao arrecadar o 5ºlugar. A atleta maiata eliminou com classe as suas adversárias nas duas primeiras eliminatórias, perdendo apenas na passagem á final e no acesso ao 3ºlugar. A ansiedade deitou por terra a possibilidade de alcançar a medalha. No escalão -55Kg a surpresa foi uma constante com a passagem de eliminatória atrás de eliminatória. Com um trabalho táctico fantástico, Marina Sousa atinge a final e com grande garra a jovem de 18 anos vence por 2 pontos de diferença a adversária Ema Lopes da Região Centro. Desta forma a maiata alcançou assim o seu

GINÁSTICA

primeiro título Nacional. No mesmo escalão a jovem Catarina Santos não conseguiu chegar mais longe ao perder por um ponto com a internacional Letícia Costa. Inês Rodrigues, no escalão -60Kg, sofreu na pele a injustiça arbitral ao perder por uma decisão no mínimo injusta. A 4 segundos do fim, no combate de acesso á final, a maiata perde por um ponto numa entrada em simultâneo onde um juiz apoia a maiata pela velocidade e o Arbitro Central decide sozinho por um ponto inexistente. Inês entrou na Repescagem e não deu hipótese à concorrência onde venceu por 8-0 na conquista da medalha de Bronze. No escalão de -67Kg os maiatos encantaram pelo trabalho realizado lutando contra tudo e contra todos. Gonçalo Pinto atingiu a final perdendo apenas por um ponto quando faltavam 6 segundos para terminar o encontro. A medalha de Prata foi um objectivo cumprido, bem como a difícil medalha de Bronze de Vítor Silva que teve de trabalhar o dobro pela dificuldade que lhe estavam a colocar na atribuição dos pontos. Nuno Moreira arrecadou o seu 10ºTitulo Nacional, o maiato dos -75Kg fez 5 encontros com grande classe ao vencer por 8-0, 8-0, 5-1, 11-3 e 5-2 na final. Moreira soube fintar as dificuldades e mais uma vez alcançar

o tão desejado título do escalão de pesos médios. Ricardo Rocha na Categoria de +84Kg voltou a mostrar o seu momento de forma e apenas perdeu frente ao internacional Nuno Dias. Um combate muito difícil pela experiência que o adversário apresentava. Mesmo assim o maiato venceu os 3 encontros, pelo que foi premiado com a Medalha de Bronze. No Final a satisfação pelo feito era grande. Sabendo que as dificuldades foram imensas, não apenas criadas pelas adversárias mas também por alguns juízes que não conseguiram estar ao nível dos atletas em prova. No próximo fim-de-semana os Maiatos estarão em Mafra para disputar a 4ª edição do Torneio Internacional que contará com a presença de 18 países. CKMaia arrecada 15 medalhas no Torneio Internacional NPK Decorreu no dia 26 de Fevereiro, mais uma edição do Torneio internacional NPK, prova esta que juntou de 713 atletas de Portugal e Espanha das diversas faixas etárias. O CKMaia levou a esta prova uma equipa alargada a fim de melhorar o sistema competitivo destes jovens competidores neste conhecido evento que se realiza em Lordelo no Pavilhão

Rota dos Móveis. O Torneio apresentava categorias Open (Sem pesos) e desde cedo se viu a enorme dificuldade dos atletas em atingir as finais, não só pela qualidade mas também pelo número de confrontos que tiveram de realizar. Nas provas de Kata até 9 anos, Daniela Ferreira arrecadou o 2ºlugar e João Sousa nos masculinos não foi além da 3ªposição. Já na categoria de 10-11 anos Fábio Costa acabou no 2ºLugar e o terceiro posto pertenceu a Pedro Lopes; nos femininos Mariana Semblano alcançou o 3ºlugar. Nos 12-13 femininos a final pertenceu ao clube maiato onde Dora Brandão venceu a sua colega Maria Sousa na Final. Já nos masculinos Luís Vandermuren, por uma bandeira, não atingiu a final acabando no 3ºlugar. Na vertente de combate os atletas mostraram bons indicadores onde nenhum competidor perdeu na primeira eliminatória. No escalão Juvenil Sofia Almeida não passou á final por 1 ponto acabando no 3ºlugar. Pisadas estas que as suas irmãs seguiram, Inês Almeida nos Cadetes

alcançou o 3ºlugar tal como Ana Almeida no escalão Júnior onde dividiu o pódio com Sara Silva também do CKMaia. O Escalão sénior que se apresentava muito forte com 8 poules, não conseguiu deixar por terra os maiatos, Inês Rodrigues acabou no 2ºLugar acabando por contrair uma entorse no pé que a deixou impossibilitada de estar na máxima força para a final. Nos masculinos, com a realização de 6 combates cada, a final não poderia ser melhor com o encontro de treinador atleta entre Nuno Moreira e Vítor Silva acabando o primeiro por vencer pela margem mínima num combate muito disputado. No Domingo os escalões de formação estiveram em pombal a fim de realizar o treino de selecção, juntamente com os atletas da região centro Norte. Assim marcaram presença 13 atletas do CKMaia que continuam integrados neste projecto nacional para competidores de idades inferiores a 13 anos.

ACM colocou os 32 atletas nas finais

«Foi o melhor MIAC de sempre» \\ A asserção é de Lourenço França, director técnico do Acro Clube da Maia, no final da quinta edição do Maia International Acro Cup, que teve lugar de 4 a 6 de Março, no Complexo Municipal de Ginástica da Maia. Considerado o maior evento gímnico de carácter internacional (particular) realizado em Portugal, o Maia International Acro Cup (MIAC) deste ano contou com um total de 230 ginastas, mais 22 por cento que na edição de 2010, provenientes de Portugal, Espanha, França, Reino Unido, Bélgica, Holanda, Itália e Irlanda. A competição redundou num «sucesso». «O balanço é extraordinariamente positivo. Foi o melhor MIAC de sempre. Foi a melhor competição internacional que já organizamos», asseverou Lourenço França. O director técnico do Acro Clube da Maia (ACM) ressaltou o «grau de maturidade» atingido, designadamente com a introdução de inovações tecnológicas. «O evento atingiu um grau de maturidade que se estranharia, à partida, por ser só a

quinta edição, mas é um facto que nós conseguimos situações que só são normalmente visíveis em organizações profissionais, como é o caso da multimédia, da informática, das projecções. Mesmo ao nível da organização de resultados e, obviamente, pela forma de acolhimento das delegações que é sempre o que deixa a melhor imagem, a melhor impressão, atingimos um grau de profissionalismo que será difícil superar». Lourenço França considerou ainda que a organização, a cargo do ACM, com o apoio da Câmara Municipal da Maia e da Federação de Ginástica de Portugal, foi «inexcedível» na satisfação de todas as necessidades das 21 delegações presentes, cerca de 350 pessoas. «Foi impressionante a forma como uma organização com 80 voluntários conseguiu trabalhar em

uníssono», sublinhou. O Complexo Municipal de Ginástica da Maia foi pequeno para tantos espectadores. «Nunca este complexo esteve tão cheio numa competição, até tivemos que por uma bancada extra», sublinhou o técnico da equipa maiata, justificando o facto com o «incremento da modalidade no concelho e no país». Acro Clube conquista seis pódios Em termos desportivos, Lourenço França considerou que o ACM foi «o maior vencedor». Em juniores, o clube maiato conseguiu o primeiro e segundo lugar de trios femininos e o primeiro lugar em pares mistos. «É muito bom para a equipa júnior do Acro Clube, porque mostra que há três grupos perfeitamente aptos a pertencer à selecção nacional para ir aos campeonatos da Europa», frisou o técnico. Na categoria de juvenis, o ACM conquistou o primeiro lugar em trios femininos e o segundo lugar em pares femininos. Já nos infantis ganhou a medalha de prata em pares femininos. Lourenço França assinalou ainda a presença na competição de 32 ginastas do clube, «o que é um recorde para nós, e todos eles conseguiram o apuramento para as finais. Mais uma vez o padrão ficou muito elevado para o próximo ano». Relativamente às equipas estrangeiras, o director técnico maiato salientou a Bélgica, que se apresentou

com quatro clubes «muito fortes, todos eles com história, com tradição de serem os clubes que entregam os ginastas à selecção. Foi um prazer enorme poder tê-los cá, foi uma maisvalia para a competição, porque não é todos os dias que poder ter aqui os melhores». Também a Itália e a França se destacaram. «Foi muito bom termos a Itália, que já não estava connosco há uns anos. A França, foi de facto, a novidade e foi muito bom, porque trouxe um par feminino espectacular que venceu a categoria de juniores e que será, certamente, uma das estrelas da selecção Francesa nos campeonatos da Europa». Apoio merecido «O rigor e a competência da organização, aliados à qualidade dos ginastas justifica a aposta que a Câmara Municipal faz nesta competição. São eventos deste tipo que nos ajudam a fazer da Maia, de facto, Capital do Desporto. São eventos desta qualidade que projectam a Maia no panorama desportivo, não só nacional, mas também internacional», disse Hernâni Ribeiro, vereador com a pasta do Desporto. «Como forma de agradecimento», afirmou Lourenço França, o Acro Clube «traz à Maia 350 pessoas, durante quatro dias intensos de competição, oferecendo oito horas diárias de ginástica acrobática com os melhores

do mundo. Mais ninguém consegue fazer isso num evento deste tipo». Assim, «podemos dizer, com toda a certeza, que temos na Maia um clube de topo na ginástica acrobática nacional e não só», concluiu Hernâni Ribeiro. ACM reclama Taça do Mundo «Este ano atingimos um patamar de excelência, ao nível de qualquer campeonato do Mundo, de qualquer Taça do Mundo. É preciso que isto seja dito, sem nenhum chauvinismo. É com toda a humildade que digo que facilmente teríamos organizado aqui, melhor do que muitos outros, uma Taça do Mundo na Maia. A máquina do Acro Clube da Maia está montada para isto e muito mais», avultou Lourenço França. A propósito da Taça do Mundo, Manuel Barros, presidente da direcção do ACM recordou, na cerimónia de pódio, que este ano estava prevista a organização de uma Taça do Mundo, que acabou por ser cancelada em Dezembro do ano passado, «contra a nossa vontade». O cancelamento deveu-se à polémica gerada em torno da suspensão do estatuto de utilidade pública à Federação Portuguesa de Trampolins e Desportos Acrobáticos. «Esperamos conseguir fazê-la para o ano», concluiu.

Rita Santos


16

sexta-feira 11 de março de 2011

Desporto

ATLETISMO

maiahoje

Pelouro do desporto

Atletismo com “nova” modalidade em pavilhão O Pelouro do Desporto da Câmara Municipal da Maia vai lançar uma novidade no atletismo. Segundo Luís Cunha, responsável pela organização da modalidade de atletismo nos Jogos Desportivos da Maia, 2011, trata-se de uma modalidade que

SAÚDE

«habitualmente é praticada ao ar livre, irá ter nestes Jogos Desportivos a sua prática em Pavilhões. Foram adaptadas corridas planas e de barreiras, saltos e lançamentos para que seja possível a sua realização em Pavilhão e para jovens, utilizando

materiais apelativos e seguros.» Existirão três escalões, podendo participar masculinos e femininos: Benjamins A - nascidos em 2004 - 2003 – 2002; Benjamins B - nascidos em 2001 – 2000; Infantis - nascidos em 1999 – 1998. Serão realizados três torneios

de apuramento. O primeiro no dia 26 de Março no Pavilhão Municipal de Crestins, o segundo no dia 30 de Abril no Pavilhão Municipal de Gueifães I e o terceiro no dia 21 de Maio no Pavilhão Municipal de Nogueira. No dia 11 de Junho, no Pavilhão Municipal de Moreira da

Maia, realizar-se-á o torneio de apuramento dos Campeões, onde serão apurados os melhores em cada escalão. Para mais informações acerca de como participar contacte desporto@cm-maia.pt.

Com instrutora credenciada

“Respirar ... Ouvir ... Sentir ... Relaxar” \\

Estão abertas as inscrições para aulas de pilates e yoga no estádio Municipal de Nogueira da Maia, da organização do União Nogueirenso F. C.

Conseguir atingir a forma física ideal, através de uma aula dinâmica e saudável. É este o principal objectivo do União Nogueirense F. C. ao organizar aulas de pilates e yoga

para a população maiata. Com um número mínimo de oito alunos para iniciar a aula, as inscrições estão já abertas e são limitadas. A aula de 50 minutos consiste essencialmente num arranjo

sequencial de posições, alongamentos, equilíbrios e trabalho localizado. Os participantes vão melhorar a sua força muscular, postura cervical, concentração, equilíbrio, flexibilidade e respiração

controlada. A instrutora é Lara Pinto, credenciada com cédula profissional. As aulas são dadas no estádio Municipal de Nogueira da Maia às segundas e quintas-feiras,

pelas 19 horas. Direccionam-se a pessoas dos 8 aos 80 anos, uma vez que se tratam de exercícios simples, calmos e adaptáveis para todos. Rita Alves

FUTEBOL

Organização da Associação de Futebol do Porto

IX Edição do Torneio Inter Concelhos Sub-14 \\ O Futebol é, sem dúvida alguma, uma modalidade que pode contribuir, de forma significativa, para a formação e desenvolvimento da nossa juventude. Ele encerra um universo de entendimentos e atitudes, uma linguagem universal e um desafio de permanente auto - aperfeiçoamento que deverá estar sempre presente. Neste sentido, a Câmara Municipal da Maia, tem vindo a apostar na melhoria da qualidade de vida das populações do seu Concelho, valorizando a formação cívica de todos, particularmente a dos mais jovens. O Concelho da Maia, já venceu esta prova por uma vez e conquistou também lugares meritórios ao longo das várias edições deste torneio, com enorme impacto quer para os atletas quer para o próprio reconhecimento do Concelho. Na sequência deste lema, é intenção da Câmara Municipal, através do Departamento de Desporto, participar, uma vez mais,

no IX Torneio Inter - Concelhos de SUB 14 em Futebol de 11, organizado pela Associação de Futebol do Porto. Foi nessa base que o Departamento de Desporto procedeu à captação de jovens no escalão de Sub-14, para a formação de uma Selecção do Concelho da Maia durante os meses de Janeiro e Fevereiro deste ano, participando nestas cerca de 70 atletas das Colectividades do Município. Durante os referidos meses a equipa técnica procedeu também a observações a jogos oficiais dos clubes. Depois de realizados 6 treinos de captações, foram seleccionados

24 atletas e também foram efectuados três jogos treinos, contra as equipas de iniciados do Folgosa da Maia, União Nogueirense F.C. e  Futebol Clube de Pedras Rubras. A jornada inaugural foi anulada devido à desistência do Município do Porto. Restante Calendário: 2ª jornada: Vila Nova de Gaia vs Maia, dia 16 de Março, no Estádio Dr. Jorge Sampaio pelas 20h30. 3ª jornada: Maia vs Trofa, dia 23 de Março, no Estádio Municipal de Pedras Rubras pelas 20h30. 4ª jornada: Maia vs Matosinhos, dia 30 de Março, no Campo de Jogos de Folgosa, pelas

20h30. 5ª jornada: Pòvoa de Varzim vs Maia, dia 6 de Abril, no Estádio Municipal da Póvoa, pelas 20h30. 6ª Folga 7ª jornada: Maia vs Vila Nova de Gaia, dia 28 de Abril no Estádio Municipal de Nogueira, pelas 20h30. 8ª jornada: Trofa vs Maia, dia 4 de Maio, no Complexo Desportivo da Paradela, pelas 20h30. 9ª jornada: Matosinhos vs Maia, dia 11 de Maio, no Complexo Desportivo de Leça da Palmeira, pelas 20h30. 10ª jornada: Maia vs Póvoa de Varzim, dia 18 de Maio, no Estádio Municipal de Nogueira, pelas

20h30. II Fase: 1º jogo: Série 1 vs Série 2, no dia 25 de Maio em local a designar. 2º jogo: Série 2 vs Série 1, no dia 1 Junho, no Estádio Municipal de Pedras Rubras, pelas 20h30. Participam na Série 1 os Municípios de: Amarante, Baião, Valongo, Paços de Ferreira e Gondomar. Participam na Série 2 os Municípios de: Maia, Matosinhos, Póvoa de Varzim, Trofa e Vila Nova de Gaia.

pub


maiahoje

sexta-feira 11 de março de 2011

Desporto PRÓXIMA JORNADA

TAÇA DA LIGA Consulte os resultados da

Consulte a próxima jornada em

Taça da Liga em www.ligafutsalmaia.com

www.ligafutsalmaia.com

1ª DIVISÃO A AM Granja manteve o comando da 1a. divisão da Liga de Futsal da Maia, ao vencer a equipa do Leais e Videirinhos por 4-3. Num jogo muito e bem disputado, começaram melhor os homens da Granja que, rapidamente, chegaram à vantagem de 2-0. Os de Pedrouços reagiram e ao aproveitarem um erro da defensiva da Granja, reduziram para a diferença mínima, resultado com que chegou ao intervalo. Na 2a parte entrou melhor a equipa dos Leais que conseguiu o tento do empate a duas bolas. Poderia logo de imediato ter chegado à vantagem, não fosse a boa intervenção do guarda-redes adversário. Daí e até ao fim, assistiu-se a uma partida muito dividida, em que o resultado poderia ter sido favorável a qualquer das equipas, tendo sido mais feliz a equipa da AM Granja, que conseguiu marcar por mais duas vezes contra uma dos Leais, tendo assim vencido

\\ Resultados 1ª divisão GD AGUAS SANTAS- 1 GD MAIATOS- 1 CA CORIM- 5 INTER MILHEIRÓS-5 ASES FAMILIA- 1 CA SANGEMIL- 5 LEAIS E VIDEIRINHOS- 3 AM GRANJA- 4 ADR GONDIM- 1 MOC. SANGEMIL- 3 CCD MAIA- 8 A DADORES SANGUE- 3 a partida por 4-3. Nos restantes jogos destaque para as goleadas do CCD Maia por 8-3 sobre a A. Dadores de Sangue da Maia e do CA Sangemil diante dos Ases de Família por 5-1.

2ª DIVISÃO Tudo igual no topo da tabela classificativa da 2a. divisão da Liga de Futsal da Maia. O topo da tabela mantem-se inalterável em virtude das equipas que a lideram terem jogado entre si neste fim de semana e empatado. Destaque para a equipa do CC Vilar, que ao levar de vencida a Juventude de Pedrouços (em queda livre na tabela classificativa) por 4-1 e beneficiando do empate da AR Brás Oleiro perante o GD Leões da Guarda a 2 bolas, alcança a 3a. posição em conjunto com os homens do Brás Oleiro. Na partida mais importante desta jornada. que opôs os 2 primeiros classificados, registou-se um empate a duas bolas. Entrou melhor na partida a equipa do Unidos à Pedreira, com algumas oportunidades para inaugurar o marcardor, e foi contra a corrente do jogo que a equipa da Juventude de Aguas Santas chegou à vantagem, num lance rápido com uma grande concretização. Reagiu a equipa do Únidos que chegou ao empate ainda antes do intervalo. Na 2a parte o espectáculo caiu de nível com a equipa do

3ª DIVISÃO

\\ Resultados 2ª divisão ARC GUEIFÃES- 2 AB CAMPA PRETO- 2 AR BRÁS OLEIRO- 2 LEÕES GUARDA- 2 A COOPERMAIA- 3 AR PARADA- 2 JUV. PEDROUÇOS- 1 CC VILAR- 4 AD ARREGADAS- 3 AD TEIBAS- 7*** GC ARDEGÃES- 5 AD ARREGADAS- 1 AD TEIBAS- 2 AM MEILÃO- 2 JUV. AGUAS SANTAS- 2 U.PEDREIRA- 2 *** JOGO EM ATRASO Unidos à Pedreira a chegar à vantagem e a não querer arriscar, tentando segurar o resultado, e a Juventude a não arriscar e a jogar no erro do adversário, tendo conseguido chegar ao empate pouco tempo antes do final da partida.

\\ Resultados

Tudo na mesma no topo da tabela classificativa, com mais uma goleada do CA Pedrouços (caminha a passos largos para a subida à 2a divisão) desta feita sobre o CA Arcos por 8-1 e vitórias da A. Lusitana Pedrouços sobre o AT C Teibas por 2-1 e do SCosme TMC diante da Juv. Barcarense por 4-1.

3ª divisão CA PEDROUÇOS- 8 CA ARCOS- 1 JUV.BARCARENSE- 0 AT C TEIBAS- 2*** CD AG. SANTAS- 2 MOCIDADE 2010- 1 A LUSITANA PED.- 2 ATC TEIBAS- 1 +++ AD FICOCABLES- 2 GD AV. S. PEDRO-0 GD SILVA ESCURA- 2 PEDROUÇOS AC- 4 S.COSME TMC- 4 JUV. BARCARENSE- 1 SOL E CAMPO- 0 GC VERMOIM- 3 ***JOGO EM ATRASO +++ JOGO NÃO CONCLUIDO

MELHORES MARCADORES I Divisão 1 - Fábio Alves (A.M. Granja) 20 golos 2 - Fábio Fernandes (G. D. Maiatos) - 15 golos 3 - Abílio Fonseca (Mocidade Sangemil) - 12 golos

II Divisão 1- Marcos Santos (Unidos à Pedreira F.C.) - 25 golos 2 - Ivo Ferreira (Juv. Pedrouços F.C.) - 20 golos 2 - Nuno Matos (A. Brás Oleiro) - 20 golos 3 - Pedro Teixeira (Juv. Pedrouços F.C.) - 15 golos

III Divisão 1 - Rafael Barbosa (Mocidade 2010) - 21 golos 2 - Miguel Silva (A. L. Pedrouços) - 13 golos 3 - Bruno Leite (G.D. Silva Escura) e Diogo Campos (S. Cosme Ténis de M.C.) - 12 golos

Carvalhos & M. Moura, Lda www.carvalhosmmoura.com R. Sangemil, 280 • 4425-692 Pedrouços Tel. 229 711 450 - Fax 229 720 586

Telepizza Maia - 22 947 19 90 www.telepizza.pt

www.ortopediaportugal.pt

17


18

sexta-feira 11 de março de 2011

Desporto

NATAÇÃO

maiahoje

Desporto adaptado do Clube de Natação da Maia

Campeões da coragem e perseverança «Isto hoje hoje vai ser bonito, vai», dizia Ana Querido, treinadora da secção de desporto adaptado do Clube de Natação da Maia, face ao reboliço que se criou entre os nadadores no momento em que se aperceberam da presença da reportagem do JN na piscina municipal de Águas Santas. «Vamos lá, meninos e meninas, toca a nadar. Tudo para dentro de água», foi a ordem da treinadora que funcionou como um verdadeiro tiro de partida, com todos a iniciarem o aquecimento. A secção funciona desde 2005, mas esta época já garantiu o título de vice-campeões nacionais masculinos e femininos, por equipas, e, em Outubro de 2010, esteve representada em Taiwan, na China, no decorrer do campeonato do Mundo para atletas portadores de síndrome de down. «Em oito nadadores que representaram Portugal, o Clube de Natação da Maia teve dois, com a presença da Ana Castro e Telmo Ferreira. A participação foi muito boa, pois ela chegou a duas finais e ele melhorou todos os seus tempos pessoais e bateu três recordes nacionais», explica, com orgulho, Ana Querido, que também integrou

ANDEBOL

a equipa técnica da selecção nacional. “Este trabalho é cheio de peripécias e envolve cuidados especiais, mas é gratificante, pois estamos a dar-lhes oportunidades que nunca teriam de outra forma. Eles viajam e conhecem países, e sentem que, de facto, são bons em alguma coisa”, salienta. Alargar horizontes Os bons resultados da secção, que é composta por dez nadadores, são o reflexo de um trabalho intenso que obriga Ana Querido a estar de segunda a sábado na piscina de Águas Santas, onde decorrem os treinos. «O treino dos atletas depende da condição de cada um. Há trabalho de grupo e trabalho personalizado. Normalmente, acabam por treinar três a quatro vezes por semana, mas a Ana Castro, esta época, está a treinar a semana toda», explica, enquanto é surpreendida pelo choro de uma das atletas. «Está a chamar a atenção. Já a semana passada fez-nos isso», conta, aproveitando o exemplo para reforçar as vertentes peculiares de trabalhar no desporto adaptado: «Percebe o que lhe que estava a dizer há pouco? Aqui, estamos a

lidar com outros níveis emocionais, sociais e de autoestima. Por isso, para além da prática desportiva, queremos alargar-lhes os horizontes e dar-lhes novas oportunidades». No próximo Mundial, em 2012, na Itália, o Clube de Natação da Maia deverá estar novamente representado, com a fasquia a estar, desta vez, mais elevada. «Quero ser campeã», diz, sem rodeios, Ana Castro, de 18 anos, que adora estar ao lado dos colegas e das treinadoras: «É uma alegria estar aqui. Sinto-me bem e isso é que é o mais importante».

obtidos, Sandra Silva nos 50 e 100m Costas, Maria Beatriz Ribeiro nos 50 e 100m Bruços, Leonardo Figueiredo nos 50m Livres e Paulo André Silva nos 50m Mariposa. Na manhã desse mesmo dia a nadadora Carolina Santos Silva participou no Campeonato Nacional de Longa Distância que se realizou na piscina municipal da Póvoa de Varzim onde completou os 5Km em 1h9min25segundos classificandose no 12º lugar. Na próxima semana o grupo de Juvenis, Carlos Alberto Ramos, Rui

Miguel Cruz, Leonardo Cardoso Figueiredo, Maria Beatriz Ribeiro, Maria Miguel Oliveira, Paulo André Silva e João Pedro Ferreira, participam nos Campeonatos Regionais de Juvenis em Paços de Ferreira nesta que é a última oportunidade para alcançar os tempos que darão acesso aos Campeonatos Nacionais de Juvenis que se realizam no final do mês de Março em Lisboa. ARNALDO MARTINS

Luís Neto 3º classificado em Bruços e CNMaia com 6 recordes pessoais No dia 26 de Fevereiro o Clube de Natação da Maia participou no XVII Torneio de Natação Cidade de Vila do Conde. Este Torneio que contou com a presença de 18 clubes, um total de 188 nadadores foi constituído por provas de 50 e 100m de cada técnica, sendo que no final era feita a soma de cada estilo. O maior destaque vai para o 3º Lugar alcançado pelo nadador Luís Neto na soma do estilo de bruços e ainda para seis recordes pessoais

Maiastars

Juniores do Maiastars só conhecem vitórias \\

A nova “vítima” foi o Santa Joana

O Maiastars recebeu o Santa Joana no Pavilhão Municipal da Maia em jogo a contar para a 4ª jornada da 2ª fase do campeonato nacional juniores. Afluiu algum público que assistiu a um bom jogo de Andebol feminino. Ao intervalo, o Maiastars já vencia por 21-2, mostrando toda a sua superioridade ao nível do jogo. Na 2ª parte, com algumas alterações o

VOLEIBOL

jogo tornou-se um pouco mais equilibrado para terminar com a vitória do Maiastars por 42-12. O Maiastars com a sua 16ª vitória consecutiva comanda a classificação só com vitórias. O Santa Joana é 6º e último classificado desta 2ª fase. Boa arbitragem da Dupla feminina Carla Assunção e Raquel Tavares. Maiastars participaram no

Torneio de Carnaval da C. M. de Esposende Neste torneio participaram as Infantis, Iniciadas e juvenis. As infantis ganharam todos os jogos com uma diferença enorme para as restantes equipas, sagrando-se campeãs. As iniciadas ganharam todos os jogos apesar de terem três atletas a representarem a Selecção Nacional,

sagrando-se igualmente campeãs. As juvenis ficaram em segundo lugar perdendo um único jogo pela diferença mínima (2 golos). Na noite de domingo, 6 de Fevereiro, realizou-se, em Fão, a tradicional festa de carnaval no Bar   Padaria, sendo mais um enorme sucesso da Família Maiastars.

Gueifães

Infantis Femininas Campeãs Regionais \\ Mais um fim-de-semana cheio de voleibol, onde apenas as equipas de Seniores Femininos-B e Seniores Masculinos-A não jogaram, uma vez que só na próxima semana recomeçam as respectivas fases finais. A vitória das Infantis Femininas em Braga frente à Escola de Lamaçães por 3 - 2, garantiu-lhes o título de Campeãs Regionais. É uma importante conquista desta jovem equipa, que conta ainda no grupo com algumas atletas com idade de minivolei. Os Infantis Masculinos perderam por 3 – 0 em Esmoriz, num jogo fraco e onde estiveram um pouco abaixo do que é normal segundo uma observação feita pelo seu treinador. Os Iniciados Masculino foram até Matosinhos onde foram derrotados pelo Leixões por 3 - 1, com um jogo muito disputado e que os sets que perdermos foram (2624; 18-25; 25-23 e 27-25), por isso poderia cair para cada um dos lados. A equipa continua em 3º lugar e a cumprir o objectivo para

esta fase: ficar entre os 4 primeiros. As Juvenis Femininos foram derrotadas em casa na negra frente ao CD Fiães por 3 - 2, num jogo muito disputado. A equipa continua a sua participação no campeonato regional, ficando agora mais difícil a conquista do título. Na próxima semana tem uma deslocação difícil até Paços de Ferreira para defrontar a Juventude Pacense. As Juniores Femininas-B perderam o último jogo do campeonato regional por 3-2 em Penafiel, restando agora a participação no torneio de encerramento. Por seu lado as Juniores Femininas-A venceram o frágil AVC de Famalicão por 3 - 0, num jogo sem história, onde a equipa de Gueifães não deu qualquer hipótese frente a um adversário que

parecia que estava a fazer um favor para jogar, com uma postura contranatura de quem gosta de praticar desporto. A equipa de Gueifães continua em 1º lugar e para a semana desloca-se a S.Mamede. Os Juniores Masculinos venceram em casa a AA Espinho por 3 - 1, num jogo disputadíssimo. A equipa perdeu o 1º set por 26 - 24. No 2º set entrou forte e determinada vencendo por 25 - 18. No 3º set, que teve a duração de 55 minutos e depois de muita luta, acabaram por vencer por 33 - 31. No 4º set, a AA Epinho, motivada pelas duas grandes vitórias alcançadas no fim-de-semana passado (Esmoriz e SC Espinho), entrou determinada a levar o jogo até à negra. A equipa de Gueifães com uma recepção muito segura e uma

boa variação de jogo ofensivo, mantinha-se á frente a acabou por fechar o jogo por 25 - 22, para delírio de todos os presentes. A equipa continua em 1º lugar juntamente com a AAS Mamede e para a semana tem uma deslocação muito difícil até Santo Tirso para defrontar o Ginásio, no sábado pelas 19h. As Seniores Femininas tiveram mais uma jornada dupla este fimde-semana, e nos dois jogos disputados contra o CA Trofa  conseguiram 1 pontos. Sábado foram derrotadas por 3 - 0, num jogo fraco e onde foram cometidos muitos erros. No domingo, apesar de terem estado a vencer por 2 - 1, acabaram derrotadas por 3 - 2. Próxima semana muito importante, com a recepção sábado e domingo ao CS

Madeira. Os Seniores Masculinos-B foram até Vila do Conde e venceram facilmente o Ginásio Vilacondense por 3 - 0, continuando a sua participação nesta fase final da liga INATEL. Na próxima semana há folga. As Seniores Femininas-B iniciam a participação na fase final da Liga INATEL na próxima 5ª feira, deslocando-se à vizinha Coopermaia A. Os Seniores Masculinos A começam a sua participação na fase final do campeonato nacional da divisão A2, logo com jornada dupla. No sábado deslocação até Ovar para jogar com o Aliança e no domingo recepção ao VC Viana.


maiahoje RALI

sexta-feira 11 de março de 2011

Desporto

19

Campeonato Regional Norte

Ivo Nogueira garante 2º lugar no Rali Cidade do Ouro Ivo Nogueira prossegue adaptação ao Citroën DS3 R3T com novo pódio em Gondomar. Depois do histórico terceiro lugar na prova inaugural do Campeonato de Portugal de Ralis, onde se tornou um dos pilotos mais jovens de sempre a subir ao pódio do principal escalão dos ralis nacionais, Ivo Nogueira continuou este sábado a sua adaptação ao novo Citroën DS3 R3T conseguindo o segundo lugar do Rali Cidade de Ouro, disputado na freguesia da Lomba, em Gondomar. A prova do G.A.S. era pontuável para o Campeonato Regional – Norte, admitindo também viaturas do campeonato nacional, com Ivo Nogueira a brilhar ao terminar a apenas 7,4s do potente Porsche 997 GT3 do Team Beta, viatura com

LIGA SAGRES

cerca de 460 cv (o Citroën DS3 R3T tem 210 cv). Estabelecendo como objectivo primordial ganhar experiência ao volante do novo carro francês e testar afinações para pisos de asfalto, a dupla Ivo Nogueira / Vítor Hugo foi a surpresa da prova pois chegou mesmo a passar pela liderança do rali, algo que só mudaria na fase final quando a chuva fez a sua aparição e obrigou o jovem piloto da Maia a montar pneus Pirelli para piso molhado. “Foi positivo porque terminámos a prova e acumulámos mais 35 km ao volante do DS3 em ritmo de competição”, referiu Ivo Nogueira no final. “Depois do Rali Torrié revertemos o carro para o setup base e agora testámos novas afinações, como pressões dos

pneus, repartição da travagem, suspensões, etc. Além disso, continuámos a acumular conhecimento com os Pirelli, que são pneus muito diferentes dos BF Goodrich que usámos em 2010, demorando mais tempo a atingir uma temperatura ideal. Em suma, foi uma prova de teste que acabou com um resultado final muito interessante.” O jovem piloto de 20 anos continuará a sua aprendizagem no próximo fim-de-semana no Rali Rota do Medronho, pontuável para o Open de Ralis, concluindo uma primeira fase da época em asfalto antes de participar no Vodafone Rali de Portugal (24 a 27 de Março), prova integrada no Campeonato do Mundo.

FCPorto 2 – V Guimarães 0

FC do Porto garante vitória ante o Guimarães e beneficia da derrota do Benfica em Braga Foi um fim-de-semana a ganhar pontos em dois campos. Enquanto no Sábado os Dragões se encarregaram de fazer a sua parte garantindo uma vitória suada

HÓQUEI EM PATINS

perante um Guimarães equilibrado e competente, ainda beneficiaram da inspiração da equipa de Domingos Paciência que derrotou o Benfica com dois golos

espectaculares, depois de ter estado a perder. O Vitória de Guimarães entrou com a intenção firme de se manter no quinto lugar e com isso não

perder o acesso às competições europeias. Como tal, dispuseram-se em campo de uma forma que impediu os da casa de fazerem o seu jogo habitual. Para tal também beneficiaram da ausência de Hulk com os seus piques desiquilibradores. Apesar desta teia o FC do Porto criou várias oportunidades de golo, mas falhou bastante nos passes, o que inviabilizou a abertura do marcador. Na metade complementar, os homens da cidade berço arriscaram menos, essencialmente porque foram mais pressionados, até que aos 67 minutos, surgiu a inspiração Colombiana quando numa jogada de antologia, James Rodrígues, fez um passe cruzado para Falcão que lhe permitiu entrar na área, fugir à marcação, escolher o melhor ângulo, e bater Nilson com um remate cruzado e indefensável ao segundo poste. Apesar da vantagem o FC do Porto manteve a toada para obter o golo da tranquilidade, perante um Vitória

cada vez mais desorganizado, conseguindo-o ao minuto 90, por Cristian Rodríguez, que assim recupera alguma confiança perdida nos últimos tempos. Era o primeiro passo para uma distância de 11 pontos sobre o Benfica, que em Braga, no dia seguinte perdeu, e com essa derrota enterrou definitivamente as esperanças de revalidar o título. Não obstante a matemática ainda não dar isso como provado, já ninguém acredita que o próximo título de campeão não regresse à cidade Invicta e à sua equipa mais representativa. Aliás, pelas nossas contas, se o FC Porto vencer os seus jogos até à 25ª jornada onde jogará na Luz, e caso o Benfica ceda um empate num dos dois jogos disputados até aí, poderá, se vencer este jogo sagrar-se campeão no reduto das Águias, ou na jornada seguinte caso se fique por um empate. Francisco Bacelar

FC do Porto 7 – SL Benfica 5

Dragões vencem o Benfica e sobem de novo ao 1º lugar Repetindo o resultado da primeira volta, o FC do Porto voltou a vencer o rival lisboeta, desta feita em casa, e assumiu o comando da prova quando estão decorridas 21 jornadas e faltam 9 para o fim, isto depois de o terem perdido para os lisboetas à nona jornada. Logo aos 4 minutos Reinaldo Ventura, com um remate à meia volta garantiu a vantagem que durou até aos 11 quando, por Luis Viana, os visitantes empataram. O empate durou um minuto, pois logo a seguir Pedro Moreira desfez a igualdade e não mais o FC Porto deixou de estar em vantagem terminando o primeiro tempo com um confortável 4-1 no placard. Na metade complementar,

apesar do bom momento inicial dos da casa, e de uma bola ao poste, foi o Benfica quem marcou por duas vezes ameaçando a supremacia portista no resultado. Aos 35 minutos e de livre directo Reinaldo Ventura aumentou a vantagem, mas o perigo manteve-se pois logo de seguida os visitantes voltaram a encurtar a distância para um golo apenas, mantendo a dúvida sobre o resultado final. No entanto aos 46 m, Pedro Moreira e logo depois Emanuel Garcia chegaram aos 7-4 e praticamente definiram o resultado final, apesar de, já no último minuto ainda terem sofrido um golo. Com este resultado o Benfica é relegado para segundo lugar, por troca com o FC do Porto, embora

com os mesmos pontos, beneficiando os nortenhos da vantagem de terem vencido os dois jogos entre si. Os novos líderes vêm as portas abertas para chegarem à 10ª vitória consecutiva no Campeonato Português, caso vençam os 9 jogos em falta, ou, não o conseguindo desperdicem menos pontos que os seus rivais, Benfica e Oliveirense que, com menos um ponto também reúne todas as condições para chegar ao título. É sem dúvida um dos campeonatos mais disputado dos últimos anos. Aguardam-se jornadas escaldantes de emoção, pelo que se recomenda um olhar atento sobre a disputa.


20

sexta-feira 11 de março de 2011

Opinião

Visita de estudo do Clube UNESCO da Maia \\ Raul Cunha e Silva

No dia 26 de Fevereiro, um grupo de 50 associados fez uma viagem cultural que compreendeu a visita à cidade morta do monte Mozinho, em Penafiel, ao mosteiro de Salvador do Paço de Sousa integrado na Rota do Românico e à Quinta da Pereira no Marco de Canaveses onde decorreu um almoço e jogos tradicionais. A cidade morta do monte Mozinho, fortificada e amuralhada, foi fundada pelos romanos no século I da nossa era, distinguindo-se, portanto, dos castros celtas e de outros povos do século V antes de Cristo. Tem a estrutura de um oppidum, ou seja, de uma cidade fortificada. Vale a pena recordar que os romanos designavam por urbs a cidade de Roma, por civitates (cidades) as sedes de governo, ou mesmo um estado, por oppidum(ou outros nomes, como castella) as fortalezas. Foi ainda esclarecido que os romanos seguiam na construção de uma cidade um modelo que se poderá ver em Mozinho: uma rua principal no sentido norte- sul, o chamado cardo e outra na direcção leste- oeste, o decumanus. No cruzamento das duas, ou seja, no centro, situava-se o que de mais importante havia na cidade. Esta estrutura é perceptível em Mozinho, cidade fortificada com 3 muralhas. Uma guia da Câmara Municipal de Penafiel mostrou-nos in loco a

importância desta cidade ainda só posta a descoberto numa área muito limitada. Houve também um guia que no mosteiro do Salvador de Paço de Sousa integrado na Rota do Românico, nos explicou um pouco da sua história. O mosteiro foi fundado no século X, está ligado à poderosa família dos Ribadouro a que pertence Egas Moniz, tutor do rei D. Afonso Henriques que se apresentou em Toledo com a sua família, de baraço ao pescoço oferecendo a D. Afonso VII a sua vida como resgate da traição do rei português. Lenda ou história as representações do túmulo de D. Egas no mosteiro de Paço de Sousa parecem confirmar a sua veracidade. Referiu as várias fases da construção do templo bem como as especificidades do românico. De uma maneira geral, a rota é constituída por conjuntos monásticos, de rara beleza. Em ambos o local notou-se uma grande vivência do grupo pelos valores culturais contemplados. Posteriormente, na Quinta da Pereira deleitámos o estômago com lampreia e outras iguarias que muito contribuíram para, aliando os valores culturais aos gastronómicos robusteceram os laços de amizade que nos unem. De parabéns, a Conceição Finalmente, os jogos tradicionais, como o ovo na colher, malhas, pés atados, corridas em sacos, cartas, latas, jogos que fazem recuar aos tempos primordiais, na medida em que são intemporais e em boa parte universais. Ao jogá-los os associados sentiram-se transportados para um passado colorido. Com o regresso a casa e muito boa disposição, terminámos mais uma viagem cultural e lúdica.

Ó Senhora \\ Maria Moreira

Se virem por aí um pobre coitado a pedir uma moedinha, sempre de pau na mão em que se apoia enquanto manqueja, então talvez seja o Senhora. Senhora não é o nome do homem, é apenas a forma como o identifico  quando a ele me refiro, por ele repetir sempre o mesmo quando se me dirige: - Ó senhora...ó senhora...- e pede a moedinha. Todos os sábados desce a minha rua e bate à porta  para receber a moeda. Faz o mesmo a mais um ou dois vizinhos, que os demais  correm com ele. Já me disseram: -Nao lhe dê nada, que é para os cigarros; as irmãs vestem assim, vestem assado...

Talvez seja verdade e, de facto, o homem não precise, mas eu, se não puder evitar, lá lhe dou sempre o eurito. Há duas semanas, como de costume, apareceu, descendo a rua todo apressado. Olhou atentamente o euro que lhe dei, para depois dizer: -Olhe, ó senhora, dá-me um copinho de leite, por favor, dá senhora? Fui buscar o pacote do leite. Ainda bebia o primeiro copo, quando disse: -Olhe, senhora, dá-me mais outro, dá senhora? -Até lhe dou mais, se quiser - respondi, E bebeu o terceiro, não sem que eu antes tivesse dito: -Fogo, hoje você comeu bacalhau salgado? - Respondeu não sei o que, agradeceu e, antes de desandar, perguntou: -Ó senhora você vê a MTV, vê senhora? -A MTV? Não... tenho muito que fazer. Estendeu-me a mão em forma de despedida e lá foi. Contei o sucedido ao marido, que respondeu: -Tinhas-lhe dado o pacote todo.

Dá mesmo vontade de rir \\ Rogério Gonçalves

Os Portugueses em geral são um povo que dá mais valor ao que é dramático e as noticias que envolvem crimes horrendos e catástrofes em geral têm em nós uns seguidores adeptos da desgraça. Mas tentando ironizar com o que se vai passando pelo Pais, quase todas as semanas temos noticias que nos podem levantar o ego, senão reparem: Temos um clima maravilhosos onde o sol es temperaturas baixas são fáceis de suportar, comparadas com outros Paises. Mas temos leis que nos tentam proteger da erosão do mar e ao mesmo tempo controlam as habitações construidas ikegalmente á beira mar durante décadas. Agora a parte engraçada desta lei é que os mesmos que não deixam constriuir casas perto do mar, são os mesmos que deixam construir bares em cima da areia. Quem conhece a foz do Porto facilmente encontra casas de restauração que arriscam o negócio desafiando a fúria das ondas e os nossos legisladores assistem a este panorama ímpavidos e serenos até surgir uma desgraça. Por vezes eu penso que de manhão acordo num Pais e á noite durmo noutro, tal são as dualidades de atitudes para as mesmas situações. Com o tempo de crise em que vivemos muitas familias arriscam a mandar os filhos menores trabalhar para ajudar no sustento da casa, mas se houver uma inspeção de trabalho é o cabo dos trabalhos pois não se pode dar emprego a menores. Vejam o outro lado

O que é, o que é ? Que é pequenino, tem folhas, não é arvore, é o orgulho da cidade.

Correm de um lado para o outro, para tudo nos mostrar, publicam histórias, imagens, tristezas e alegrias, pra todos recordar. Temos na direção, o grande Artur Bacelar, não será do MAIAHOJE, que estou a falar??

Soneto ás mil e uma noites \\ Fernando Pedroso

Mil e uma noites em meus braços adormeces, Com teu doce e lento respirar me enterneces, Como um par jovem sedento e enamorado Saboreando o leito e

sonhando acordado. Como jamais houvera outro amor encontrado Vejo o céu em teus olhos de azul espelhado Que lançam chamas brilhantes a flamejar, Céus, como não cansa podê-los cortejar.

Café com factura, obrigado Parece que todos os dias vamos ter novidades para incutir no povo novas formas de vivermos e actuarmos no nosso quotidiano. Agora pelos vistos até o café e o pastel de nata vão ser obrigados a passar factura,pois eu só acho que isso peca por tardio, ou só os valores  mais elevados é que são obrigados? Claro que no inicipo para muita gente vai ser muito conplicado, pois foram muitos anos a trabalhar de uma maneira muito primária. Isto faz-me lembrar como quando saiu a lei do tabaco em que muita gente proclamava aos quatro ventos que o comércio ia falir e o certo é que ao fim de tanto tempo já todos se acostumaramá ideia de não fumarem em espaços públicos fechados e felizmente vivemos bem melhor sem fumo. Agora espero bem que esta lei de passar factura seja aplicada nas roulotes

Fazem-me dócil e resistente aos açoites. Nas já longas vidas nada nos contradiz Vivemos o lar, doce lar, belo e feliz Apaixonadamente, há mil e uma noites…

Há dez anos… …Partiram Passearam Caminharam Conviveram Conheceram Piquenicaram Cantaram Dançaram Divertiram Regressavam Passaram…

Abílio Fernando Pedroso

-Oremos e recordemos Os netos Os filhos Os pais. Henrique António Carvalho 2011/03/04

Os que ficaram… …Sofreram Chocaram Choraram Lamentaram Prometeram Faltaram Injustiçaram Abandonaram…

19 De Março Se por acaso já partiu Em oração o recordai Quem ainda o tem presente Abraçai-o e beijai Se acaso estiver ausente Em mensagem o saudai Pois não podemos esquece-los E muito menos, no Dia do Pai.

…Ais. Mais ais E jamais. Os esqueceremos!

O Arsenal Clube de Parada, em cumprimento do disposto no nº 1 do artigo 174º do Código Civil, vai reunir em AssembleiaGeral no próximo dia 14 de Março de 2011, pelas 21:30 na sua Sede Social sita na Rua Manuel Gonçalves Lage, 936 – 4425122 Águas Santas, Maia, com a seguinte Ordem de Trabalhos: 1.    Apresentação da Acta da Assembleia-Geral anterior 2.    Apresentação e Discussão do Relatório e Contas de 2010 3.    Aprovação do Relatório e Contas de 2010 4.   Apresentação do Orçamento e Plano de Actividades para 2011 5.    Aprovação do Orçamento e Plano de Actividades para 2011 6.    Tratar de assuntos de interesse da colectividade Cordiais Saudações Arsenalistas, Águas Santas, 03 de Março de 2011

Associação

Humanitária

de

Bombeiros

Voluntários de Pedrouços Fundada em 30 de Dezembro de 1981 RECONHECIDA DE UTILIDADE PÚBLICA (DEC. – LEI N.º 460/77 DE 7 DE NOVEMBRO) CONTRIBUINTE N.º 501621270

CONVOCATÓRIA Nos termos do disposto no Art.º 36º dos Estatutos, convoco os sócios da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Pedrouços, a reunir em Assembleia Geral Ordinária, na sede social, sita na Rua Luís de Camões nº 139, da freguesia de Pedrouços, Concelho da Maia, no próximo dia 18 de Março de 2011, pelas 21 horas e com a seguinte:

ORDEM DE TRABALHOS 1. Período de “Antes da Ordem do Dia” 2. ORDEM DO DIA 2.1 Apreciação e votação do Relatório e Contas de Gerência de 2010 e do Parecer do Conselho Fiscal Se à hora marcada não houver número legal de associados, a Assembleia funcionará trinta minutos depois com qualquer número de presenças e com a mesma Ordem de Trabalhos. Para exercer os seus direitos é indispensável a apresentação do CARTÃO DE SÓCIO acompanhado de documento com fotografia e a prova das quotas em dia (pagas até Dezembro/2010). Pedrouços e Sede da A. H. B. V. Pedrouços, 08 de Março de 2011

O Presidente da Mesa da Assembleia-Geral Rui Jorge de Jesus Soares

16 de Fevereiro de 2011 Mil e uma noites são já uma certeza, Mais a sorte de teres tão rara beleza

Mesmo em tempo de Carnaval há Cãmaras Municipais deste Pais em crise que não se coibem de esbanjar milhares de Euros para pagar a figuras públicas que fazem de Reis de Carnaval. Não percebo como é que se continua a esbanjar tanto dinheiro e o povo continua a aceitar e até bate palmas. Os hoteis em certos locais tem lotação esgotada...onde está acrise? Só uma guerra civil pode´rá acabar com esta politica de esbanjamento e onde a maior parte dos Portugueses reclama sempre e exige os seus direitos, mas se estão de baixa ou no desemprego e se puderem ganhar algum sem descontos..é óptimo. Por vezes penso que este pesadelo de viver com o nome de Português parece não mais ter fim.

…E ao passar!? Não passaram. Abateram Naufragaram Partiram e… …Não voltaram.

Henrique António Carvalho

COMUNICADO DE IMPRENSA

O que é, o que é? que nos dá informação, do passado, do presente, pra mostrar a toda a gente.

e nas feiras, pois os estabelecimentos comerciais são inspeccionados até á exaustão e depois vemos outras pessoas a venderem produtos sem factura durante tantos anos a agir assim que até parece uma ofensa “para eles” se pedimos uma factura. é pena é que as nossas mentalidades demorem tanto tempo a serem mudadas e depois se uma inovação que muda todo esse trajacto é uma grande dificuldade adaptar esses hábitos enraizados durante dácadas. Pode parecer ridiculo para muita gente o porquê de se facturar um simples café, pois mas pensem que esta bebida é a mais bebida em Portugal e ao final do dia são milhões cafés servidos e que nunca foram facturados. E tempo de acordar.  Se todos nós fôssemos tão bons e rigorosos a cumprir com os nossos deveres como somos a pedir os nossos direitos, acredito que o nosso futuro socialmente era bem melhor.

da questão que dá mesmo vontade de rir desmesuradamente. A s televisões usam e abusam de programas onde as crianças inocentes á procura de alguns minutos de fama vão cantar em horários bastante tardios, mas agora eu pergunto: Só prque as crianças menores actuam na televisão isso também não é trabalho infantil????? Por mais que faça um esforço a minha mente não consegue perceber esta dualidade de critérios. A finalizar por mais reduções que façam no erário público os nossos ilustres e “empenhados” deputados jamais aceitam reduzir o número de elementos que decoram as cadeiras do nosso Parlamento, por issso temos muitos motivos para continuar a sorrir não acham? “ Em questões de estado, cuide das formalidades e pode esquecer as moralidades. Mark Twain

4 de Março de 2001\\

O que é? \\ Alexandra Alvura

maiahoje

O Presidente da Assembleia-Geral Daniel Joaquim Santos Ferreira Silva RUA LUIS DE CAMÕES, 139 229014677 – 4425-666 PEDROUÇOS

Dias JORNAL MAIAHOJE • EDIÇÃO 271 • 11 MARÇO 2011

TELEFONE

-

229012744

961786470/FAX

JORNAL MAIAHOJE • EDIÇÃO 271 • 11 MARÇO 2011


maiahoje

sexta-feira 11 de março de 2011

CONSULADO GERAL DE PORTUGAL

LUXEMBURGO

CERTIDÃO José Eduardo de Carvalho Rosa, Cônsul-Geral de Portugal no Luxemburgo, certifica: PRIMEIRO- Que a fotocópia apensa a esta certidão está conforme o original arquivado nesta Chancelaria; SEGUNDO- Que foi extraída do instrumento particular de Revogação de procuração passado a 28 de Fevereiro de 2011 pela Sociedade “IBERSPORTS S.A.R.L.”, autenticado hoje neste Consulado-Geral; TERCEIRO- Que ocupa duas folhas, numeradas, as quais levam o selo branco e vão rubricadas. Luxemburgo, 01 de Março de 2011

CASA DO POVO – VERMOIM CONVOCATÓRIA

Avisos, tribunais e conservatórias exercício de 2010 Na falta de quórum a Assembleia geral

CONVOCATÓRIA

Extraordinária funcionará em segunda

Usando da competência que me é conferida

Nos termos do preceituado no número

convocatória, pelas 15h30, nos termos

pelo artido 7.º dos Estatutos e de acordo com

1, do artigo 31.º dos Estatutos da Casa

do preceituado pelo número 1, do artigo

o disposto na alínea b) do artigo 27.º do

do Povo de Vermoim, convoco todos os

32.º dos respectivos Estatutos.

Regulamento Interno da Associação – Banda os Senhores Associados a reunirem em

Extraordinária, a realizar no dia 12 de

Vermoim, 11 de Fevereiro de 2011

Assembleia Geral Ordinária , no próximo dia

Março, pelas 14h30, no edifício sede,

Com os meus melhores cumprimentos,

13 de Março de 2011, pelas 09:00 horas, na

sitio na Rua do Cavaco nº277, Vermoim – Maia, com a seguinte ordem de trabalhos: Ponto único * Apreciação e discussão das Contas de Gerência e respectivo parecer do

nossa sede associativa, sita à Rua Mestre

O Presidente da Mesa da Assembleia Geral, Abílio Fernando Gomes de Oliveira e Silva JORNAL MAIAHOJE • EDIÇÃO 271 • 11 MARÇO 2011

Relatório e das Contas da Direcção e do respectivo Parecer do Conselho Fiscal, referentes ao exercício de 2010;

de Música de Moreira da Maia, convoco todos

sócios, para uma Assembleia Geral

21

2. Construção da nova sede social – ponto de situação; 3. Outros assuntos de interesse para a Associação. Se à hora marcada não estiver presente a maioria absoluta dos associados, a reunião realizar-se-á uma hora depois, em segunda convocatória, com qualquer número de sócios presentes.

Clara, nº 365, Freguesia de Moreira, Concelho da Maia, com a seguinte

Vila de Moreira, 17 de Fevereiro de 2011 O Presidente da Mesa da Assembleia Geral,

ORDEM DE TRABALHOS

Dr. António Sousa e Silva

1. Apreciação, discussão e votação do JORNAL MAIAHOJE • EDIÇÃO 271 • 11 MARÇO 2011

O Cônsul-Geral (Assinatura ilegível)

IberSports REVOGAÇÃO DE PROCURAÇÃO ANTONINO DA CONCEIÇÃO MACIEIRA ALMEIDA (NIF 122.093.291C.C.04201729 7229-26/03/2006), casado, natural da freguesia de Sameice, concelho de Seia, residente em 32A Rue Robert Shuman, L-5751 Frisange, Luxemburgo, na qualidade de único sócio e gerente da sociedade comercial de direito luxemburguês desinada por “IBERSPORTS, S.A.R.L.”com sede no Luxemburgo, 35, Rue Robert Shuman, L-5751 Frisange, com o capital social de euros 12400,00 eur, matriculada na Conservatória do Registo do Comércio e das Sociedades do Luxemburgo sob o número B115694, por este instrumento, revoga, a partir desta data, toda e qualquer procuração ou credencial outorgada por si em nome da referida sociedade” IBERPORTS,S.A.R.L” nos quais tenha nomeado como procurador desta sociedade João Carlos Pinheiro Paula (NIF 209 174 005- C.C. I0445564 OZZ722/09/2004),casado, residente em 897, Rua Agostinho Silva Rocha,Habº,2.1. Nogueira, 4475-475 Maia, Portugal. Luxemburgo, 28 de Fevereiro de 2011. Antonino DA CONCEIÇÃO MACIEIRA ALMEIDA

CONSULADO GERAL DE PORTUGAL

LUXEMBURGO

TERMO DE AUTENTICAÇÃO —-No dia um de Março de dois mil e onze, nesta Chancelaria do Consulado-Geral de Portugal no Luxemburgo, perante mim, José Eduardo de Carvalho Rosa, CônsulGeral, compareceu:—--------------------ANTONINO DA CONCEIÇÃO MACIEIRA ALMEIDA, casado, natural da freguesia de Sameice, concelho de Seia, residente no nº 32 A, rue Robert Schuman, L-5751 Frisange , Luxemburgo, na sua qualidade de único sócio e gerente da Sociedade” IBERSPORTS S.A.R.L.”, Sociedade de direito luxemburguês, com sede no nº 35, rue Robert Schuman, L-5751 Frisange, Luxemburgo, com o capital social de 12.400,00 EUR (doze mil e quatrocentos euros), matriculada no Registo Luxemburguês do Comércio e das Sociedades sob o número B115694 (B cento e quinze mil seiscentos e noventa e quatro); —-Pessoa cuja identidade verifiquei pela apresentação do Cartão de Cidadão nº 10445564 OZZ7, emitido por Portugal, válido até 22-09-2014, e a respectiva qualidade e suficiência de poderes para o acto, pelo certificado passado a 24 de Fevereiro de 2011 pelo Registo do Comércio e das Sociedades do Luxemburgo;———— ---O qual , para fins de autenticação, me apresentou o Instrumento de Revogação anexo, que disse ter assinado e conhecer o respectivo conteúdo, e que o mesmo exprime a sua vontade. ---Li e expliquei ao signatário o conteúdo do presente termo, em voz alta, em língua que domina. O outorgante (Assinatura ilegível) O Cônsul-Geral (Assinatura ilegível) JORNAL MAIAHOJE • EDIÇÃO 271 • 11 MARÇO 2011

JORNAL MAIAHOJE • EDIÇÃO 271 • 11 MARÇO 2011


O Tempo

22

sexta-feira 11 de março de 2011

Coffee Break

maiahoje

11/03

11/03

12/03

12/03

13/03

13/03

14/03

13/03

SEX dia

SEX noite

SAB-dia

SAB-noite

DOM-dia

DOM-noite

SEG-dia

SEG-noite

Predominantemente nublado. Alta: 20 °C. Vento ONO 14 - 42 km/h.

Predominantemente nublado. Baixa: 9 °C. Vento SSO 5 - 11 km/h.

Hotspots Wi-Fi (MAIA) Aeroporto Francisco Sá Carneiro . . . . .Pedras Rubras ANJE . . . . . . . . . . . . . . . . . .Tr. Cruzes Monte, 46 - R/C CEPSA . . . . . . . . . . . . . . . . . . .Av. António Santos Leite CTT . . . . .R. Dr. José Rodrigues Silva Júnior, 355 - R/C Galeria Central Plaza . . . . . . . . .R. D. Manuel II, 2076 GALP - A.S. Águas Santas . . . . . . . . . . . . . .A4, Km 9.8 (Porto/Amarante - Ermesinde) GALP - A.S. Águas Santas . . . . . . . . . . . . . .A4, Km 9.8 (Amarante/Porto - Ermesinde) Loja PT . . . . . . . . . . . . . . . . .Av. Visconde Barreiros, 15 Lusomundo MaiaShopping . . . . . .Lugar de Ardegães Maioritelica . . . . . . . . . .R. Eng. Frederico Urich, 3196 McDonald’s (Maia Centro) . . . . . . .Lugar de Catassol McDonald’s (Maia Jumbo) . . . . . . .Jumbo, EN14, Km9 McDonald’s (MaiaShopping) . . . . . . . . .Lj. 238, Piso 2 TOTAL . .Via Eng. Belmiro de Azevedo - Z. Ind. Maia I

Telefones úteis EMERGÊNCIAS: SOS Número Nacional de Socorro . . . . . . . . . . . . . .112 Intoxicações . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .808 250 143 Bombeiros Voluntários de Moreira . . . . .229 421 002 Assoc. Human. Pedrouços . . . . . . . . . . . .229 012 744 P.S.P. Maia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 413 853 P.S.P. Aeroporto de Pedras Rubras . . . . .229 482 693 G.N.R. Maia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 867 430 Protecção Civil (C.M. Maia) . . . . . . . . . . .229 408 722 Protecção Civil (C.M. Maia) Fax . . . . . . . .229 412 038 Protec. Civil (C.M.M) Linha verde . . . . . . .800 205 169 Polícia Municipal Maia . . . . . . . . . . . . . . .229 440 853 PSP Águas Santas . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 713 537 SERVIÇOS DE UTILIDADE PÚBLICA: Cartório Notarial da Maia . . . . . . . . . . . . .229 439 810 Conservatória do Registo Predial . . . . . .229 483 929 1.ª Repartição de Finanças . . . . . . . . . . . .229 448 133 2.ª Repartição de Finanças . . . . . . . . . . . .229 785 040 1.ª Tesouraria da Fazenda Pública . . . . .229 484 332 2.ª Tesouaria da Fazenda Pública . . . . . . .229 717 271 Tribunal Judicial da Maia . . . . . . . . . . . . .229 438 900 Santa Casa da Misericórdia . . . . . . . . . . .229 448 136 Correios de Vermoim . . . . . . . . . . . . . . . .229 439 610 EN - Electricidade do Norte . . . . . . . . . . .800 506 506 EN - (Comunicação de Avarias) . . . . . . . .800 246 246 S.M. Águas e Saneamento da Maia . . . .229 430 800 Inst. Emprego Form. Profissional . . . . . .808 200 670 Áeroporto Sá Carneiro . . . . . . . . . . . . . . . .229 413 141 Câmara Municipal da Maia . . . . . . . . . . .229 408 600 Aeródromo de Vilar de Luz . . . . . . . . . . . .229 687 322 Biblioteca Gulbenkian . . . . . . . . . . . . . . .229 483 472 Forum da Maia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 408 643 Forum Jovem da Maia . . . . . . . . . . . . . . . .229 436 390 Gab. Apoio Defesa do Consumidor . . . . .229 442 462 E. M. Estacionamento da Maia . . . . . . . .229 408 643 Academia das Artes da Maia . . . . . . . . . .229 408 721 Linha Directa Ambiente . . . . . . . . . . . . . .229 484 821 Linha Verde . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .800 202 639 Casa do Alto . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 059 520 Táxi Maia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 482 660 Canil Municipal da Mai . . . . . . . . . . . . . . .229 823 687 Quinta da Gruta . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 870 292

Parcialmente nublado. Alta: 17 °C. Vento Oeste 13 - 38 km/h.

Parcialmente nublado. Baixa: 7 °C. Vento SE 21 35 km/h.

Chuva. Céu encoberto. Alta: 11 °C. Vento SE 21 40 km/h.

Chuva. Céu encoberto. Baixa: 7 °C. Vento LNE 21 - 43 km/h.

Chuva. Céu encoberto. Alta: 12 °C. Vento LNE 18 53 km/h.

Possibilidade de chuva. Céu encoberto. Baixa: 6 °C. Vento Leste 10 km/h.

Código QR, i-nigma ou 2D

Farmácias de serviço

O leitor já deve ter visto estes quadrados “esquisitos” em publicidade, paragens de autocarro, edifícios e até T-shirts. Mas afinal o que é isto?

Dia

11

12

13

14

15

16

17

18

Turno

Gd

Be

Cf

Dg

Eh

Fi

Ga

Ab

O chamado Código QR (Quick Response), também conhecido por 2D ou i-nigma é uma espécie de código de barras que substitui as “velhinhas” riscas que tinha pouca capacidade de informação. Criado em 1994 pela empresa japonesa DensoWave, tem a particularidade de conter muita informação, ao contrário dos anteriores códigos de barras. Para terem uma ideia, este código tem a capacidade máxima de “guardar” 7.089 caracteres numéricos ou 4.296 caracteres alfanuméricos. Como funciona? Quem “desenha” o código, recorre a programas informáticos ou páginas Web que disponibilizam o “desenho” instantaneamente. Depois de impresso, seja numa publicidade, na fachada de um prédio, numa paragem de autocarro, ou mesmo numa t-shirt, qualquer pessoa que disponha de um telemóvel com câmara fotográfica e suporte ligação à internet pode obter um programa para o telemóvel que, com uma simples fotografia tirada na hora, descodifica o código. No caso do MaiaHoje, o nosso código foi “desenhado” com a ligação ao site da nossa página internet, pelo que para aceder à página em www.maiahoje.pt, fotografar, descodificar e já está! Como instalo o programa? Fácil. Vá a www.i-nigma.mobi (http://www.i-nigma.mobi) e de forma gratuita descarregue o programa. Antes verifique a compatibilidade do seu equipamento em www.i-nigma.com/personal/devices.asp?lang=pt). Instale, siga as instruções e fica pronto a navegar nas novas tecnologias. O futuro Futuramente poderá em determinadas páginas e artigos do MaiaHoje, ter acesso a mais informação ou mensagens multimédia como vídeo e som. Siga a sua imaginação.

A (SERVIÇO PERMANENTE) AGRA - MILHEIRÓS GRAMAXO - MOREIRA DA MAIA B (SERVIÇO PERMANENTE) LIMA COUTINHO - GUEIFÃES DA MAIA - ÁGUAS SANTAS C (SERVIÇO PERMANENTE) BASTOS - GUEIFÃES NOVA DE ARDEGÃES - ARDEGÃES D (SERVIÇO PERMANENTE) MARTINS DA COSTA - ÁGUAS SANTAS ÁLVARO AGANTE - VERMOIM E (SERVIÇO PERMANENTE) MOREIRA BARROS - PARADA CENTRAL - CATASSOL F (SERVIÇO PERMANENTE) DO LIDADOR - ARDEGÃES BOM DESPACHO - MAIA G (SERVIÇO PERMANENTE) SOUSA BEIRÃO - MAIA ALIANÇA - VERMOIM a (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) DO AEROPORTO - PEDRAS RUBRAS b (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) GEMUNDE - CAMPA DO PRETO c (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) CASTÊLO - CASTÊLO DA MAIA d (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) VILA NOVA DA TELHA - QUIRES e (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) EUGÉNIA - PEDROUÇOS f (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) SILVA ESCURA - FREJUFE g (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) ARAÚJO - NOGUEIRA h (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) VALES - ARROTEIA i (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) DAS GUARDEIRAS - GUARDEIRA y (DISPONIBILIDADE ATÉ ÀS 22H) MENDONÇA - SÃO PEDRO FINS

Informação patrocinada por:

Prop. e Dir. Técnica Dr. José Pedro M. Duran G. Dinis

Cinemas Warner lusomundo cinemas MAIASHOPPING DE 10 de MARÇO - 16 de MARÇO

Todos os filmes têm inicio 10 minutos após hora marcada Tel: 22 977 04 50 • Fax 22 972 45 37 Agentes do Destino Zé Colmeia VP 3D

[13h40 , 16h20 , 19h00 , 21h40 , 00h25(**)] [11h00 (*) 13h10, 15h30, 17h45, 19h50]

O Dilema

[21h50, 00h30(**)]

Rango VP

[10h45 (*) 13h30, 16h10, 18h50]

Rango VO O Discurso do Rei

[21h30, 00h10(**)] [13h20 , 16h00 , 18h40, 21h35 , 00h20 (**)]

Sexo Sem Compromisso

[14h30 , 17h15 , 21h00, 23h45(**)] De seg. a sex. das 9h00 às 21h00 • sáb. das 9h00 às 13h00

SAÚDE: C. de Saúde da Maia . . . . . . . . . . . . . . . . .229 470 940 (Linha Azul) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 487 918 C. Saúde de Á.Santas . . . . . . . . . . . . . . . .229 735 420 C. Saúde do Castêlo . . . . . . . . . . . . . . . . .229 810 238 Unid. Saúde de Moreira Maia . . . . . . . . .229 867 036 U. S. Moreira Maia(Linha Azul) . . . . . . . .229 427 968 Unidade de Saúde de Gueifães . . . . . . . .229 438 449 Unidade de Saúde de Milheirós . . . . . . .229 723 322 Unidade de Saúde de Nogueira . . . . . . . .229 448 655 Unidade de Saúde de Vermoim . . . . . . . .229 470 950 Serv. Atend. a Situações Urgentes . . . . .229 448 790 Cruz Vermelha Port. (Núcleo Maia) . . . . .229 411 221

VIVACINE MAIA

DE 10 de MARÇO - 16 de MARÇO Todos os filmes têm inicio 10 minutos após hora marcada Tel: 22 947 15 18 Zé Colmeia 3D V.P. [11:10*****; 13:50; 16:30; 19:00] Rango - V.P.

[11:00*****; 13:20; 16:00; 18:40]

Rango - V.O.

[21:20; 23:50]

Sexo sem compromisso

PERMANENTE

11 e 17 de Março

[21:10; 23:40]

Os Agentes do destino

[13:30; 16:10; 18:50; 21:30; 00:00]

O Discurso do Rei

[13:10; 15:50; 18:30; 21:15; 23:55]

Av. Padre Manuel Alves do Rêgo, 657 • 4470-330 Vermoim Tel. 22 944 08 86 • Fax 22 940 64 35

(*) Só ao Domingo - (**) Só 6ª e Sábado - (***) Excepto Sábado e Domingo - (****) Sexta a Sábado (*****) Domingos e Feriados

PUB


VIAGENS

sexta-feira 11 de março de 2011

Magazine pub

maiahoje

Hamburgo

Um dia em Hamburgo Hamburgo delicia-nos. Gostamos de passear pelas ruas da cidade, sempre animadas, sempre com novas surpresas de praça em praça, de bairro em bairro. Hamburgo é uma cidade aberta, virada para a água: o porto, o rio Elba, o lago Alster. Assim, decidimos fazer um passeio de barco para descobrirmos o porto. Depois de regateado o preço — sim, na Alemanha também se pode regatear os preços! —, entrámos num pequeno barco para uma volta pelos canais, pela chamada “Cidade dos Armazéns” - é bom não esquecer que Hamburgo é uma antiga cidade hanseática, virada para o comércio — e pelo porto. Logo ali, depois do barco zarpar, pudemos observar o “nosso” navio–escola Sagres, capturado aos alemães pelos portugueses na I Grande Guerra, transformado em navio-escola e mais tarde devolvido aos alemães. Atracámos com frio e fome que logo resolvemos com umas sandes de arenque e uns coquitos de Korn. Começámos então o nosso passeio. Visitámos a igreja de São Nicolau e recordámos o horror da guerra de 1939-1945 e da destruição que a guerra trouxe. Sempre presente, as ruínas fazem com que não nos esqueçamos que a vida pode ter momentos horríveis, de dor e sofrimento. A igreja foi construída em 1874; nessa época, a torre da igreja de 147.3 m de altura, era o maior edifício do mundo. Em 1918, já perto do final da I Grande Guerra, os seus 34 sinos que foram derretidos para a produção de armas! Em 1927, a população conseguiu reunir dinheiro para mandar fazer seis novos sinos. De pouco serviu. Em 1943, durante a operação Gomorrha, que custou a vida a 35000 pessoas, bombas dos aliados destruíram a igreja Seguimos o passeio. No adro da Igreja de São Miguel, vimos a lápide funerária de Carl Phillip Emaanuel Bach, o segundo filho de Johan Sebasrian Bach. Igualmente músico, é considerado o fundador e precursor do estilo clássica da música erudita. Em 1768, sucedeu a Telemann como Kapellmeister (mestre de capela) de Hamburgo, e em consequência do seu novo ofício passou a dedicar-se com mais atenção à música sacra. Morreu em Hamburgo a 14 de Dezembro de 1788. Era nas criptas das igrejas que se sepultavam os mortos. Aqui empilhavam-se quatro urnas, umas sobre as outras. Sankt Pauli Ao cair da noite, rumámos ao Sankt Pauli, o bairro da perdição das almas e dos corpos. A rua principal — Grosse Freiheit (Grande Liberdade) tem um nome relacionado com a igreja - e não com a liberdade de costumes. Em 1529, Hamburgo tornou-se luterana e proibiu a construção de quaisquer outras igrejas que não as luteranas. Somente o imperador estava autorizado a ter uma pequena igreja católica. A localidade vizinha, Altona, já pertencia a SchlesigHolstein e ao reino da Dinamarca, onde havia liberdade religiosa. A

fronteira passou então a ser chamada Grosse Freiheit, ou seja, a grande liberdade. A primeira igreja católica é construída em 1809 pelos franceses — Hamburgo foi anexada

durante curto período por Napoleão I, entre 1810 e 1814. Seguidamente, a cidade foi sitiada por mais de um ano por forças aliadas (russas, suecas e alemãs).

Deitámo-nos satisfeitos com um dia bem preenchido na animada Hamburgo. Texto: M.Margarida Pereira-Müller Fotos: Hans-Jürgen Müller

23


maiahoje

sexta-feira 11 de marรงo de 2011

Publicidade

24


271