Issuu on Google+

pub PUB

8 ABR - 21 ABR 2011

Ano XI | Nº 273 Bi-Mensal | Sai às Sextas Director: Artur Bacelar press@maiahoje.pt

0.50 =C

IVA incluído

\\ economia

www.maiahoje.pt

maiahoje jornal regional de grande informação

APOIARE é uma associação sem fins lucrativos que ajuda familias em matéria de endividamento

«Estou endividado! E agora que posso fazer?» Ajudar os cidadãos com problemas de endividamento a terem acesso a técnicos especializados que possam resolver os seus problemas é a finalidade da Associação.

p. 03

\\ política

ginástica “Pantomimas” do Acro Clube da Maia no “Portugal Tem Talento” da SIC

Passos Coelho no Clube de Pensadores «É possível inverter a situação do país!»

p.08 pub

p.16 e 17 pub


02

editorial \\ artur bace|ar director

A Chantagem Esta semana os bancos Portugueses declararam que não iriam mais adquirir a dívida pública. Com a arrogância de quem manda no país, ao jeito do famoso professor bitaites, os presidentes dos bancos, através da comunicação social, desataram a dar uma série de entrevistas onde manifestavam tal intenção, acrescida de uns recados para o governo sobre a forma de governar. É lamentável que esses senhores, portugueses de pátria, mas acima de tudo banqueiros de profissão, se esqueçam que usufruem de condições mais que favoráveis, diferentes de todos os portugueses, a nível de impostos. É assim inaceitável que enviem palpites sobre a crise, que pelos vistos para eles não existe, dado que nos últimos anos só ouvimos falar de crescimento e lucros na ordem dos milhões, quando a grande maioria dos seus clientes está com sérias dificuldades, muito graças à usura dessas instituições. Para tal chantagem, se fosse governante, acabava com as “benesses” fiscais já que nem no próprio país eles acreditam, mas infelizmente não temos governo com “vontade” (a palavra era outra) para tal. Mudando de assunto, ou quase, José Sócrates, continua a fazer de Pinóquio. Diz o povo «cantas bem, mas não me alegras» e assenta-lhe como uma luva. Não é que agora a culpa da crise é do PSD? Está tudo louco? Será que a crise não estava já em Portugal antes da crise mundial (da qual todos estão a recuperar)? Como é possível alguém falar assim e saber que nos últimos 5 anos o deficit aumentou para o dobro? Mas mais, o Sr. Pinto de Sousa (José Sócrates), continua a dizer que vai para a frente com o TGV porque se assim não fosse «perdíamos o crédito que tínhamos conseguido a juros favoráveis», disse. Ó Sr. Pinto de Sousa! Cá em casa, quando não temos dinheiro não compramos nada, muito menos para fazer figura! Nem que nos ofereçam crédito com juros muito favoráveis. Porque é que o meu governo teria de o fazer? Esqueça! Não sabe que existem portugueses que vivem com salários ridículos e o Sr. ainda lhes pede para pagar o TGV? Já agora e o aeroporto de Beja que está criado, pronto a funcionar e não tem clientes? O que vai fazer com o dinheiro que lá enterramos? Vamos para eleições. Esta e outras situações creio que vão ser muito penalizadas. Peço desculpa a todos os meus amigos socialistas, mas esta é a realidade: Sócrates, nunca mais!

pub

sexta-feira 08 de abril de 2011

Página dois SAÚDE

maiahoje

2 de Abril, Dia Mundial de Consciência sobre o Autismo

Um dia azul a favor dos meninos autistas, a lembrar que estas crianças existem....obrigado Paulo Ribeiro O Dia Mundial de Consciência sobre o Autismo, foi criado pela ONU, em 2 de Abril de 2007. Como tradicionalmente ocorre nesta data, prédios e monumentos iluminam-se de azul para pedir mais qualidade de vida e informações que garantam o diagnóstico precoce

CASOS DE POLÍCIA

das crianças portadoras da síndrome. As comemorações nacionais, segundo a agência Lusa, tiveram início na passada sexta-feira com a iniciativa “Light It Up Blue”, que ilumina de azul centenas de monumentos em todo o mundo nas

noites de 01 e 02 de Abril. Em Portugal, aderiram à iniciativa o Cristo Rei, em Almada, a Torre dos Clérigos e o estádio do Dragão, no Porto. Susana Silva, da associação Vencer Autismo, explicou à agência Lusa que a iniciativa “Light It Up Blue” é «uma campanha à escala mundial, existente desde 2007, que ilumina de azul centenas de monumentos em todo o mundo» A porta-voz da Vencer Autismo lembrou que «estima-se que (esta doença) afecte cerca de 70 mil pessoas em Portugal» e que, por isso «esta acção pretende trabalhar na consciencialização social para a problemática do autismo», bem como na «angariação de fundos». Na Fundação Cupertino de Miranda, no Porto, teve lugar um jantar de beneficência para

assinalar a data e recolher apoios. As câmaras municipais do Porto e de Matosinhos foram parceiras da iniciativa. O autismo é uma das mais graves perturbações do neurodesenvolvimento, resultando numa incapacidade de adaptação social que se prolonga para toda a vida. Manifesta-se por dificuldades muito específicas a nível da interacção social, da aquisição e uso convencional da comunicação e da linguagem e pela restrita variedade de interesses e alterações comportamentais. O maiato Paulo Ribeiro e a sua família estiveram orgulhosamente presentes a lembrar que apenas são pessoas diferentes que recebem o amor e carinho dos seus familiares. «Obrigado Paulo Ribeiro por seres meu filho», dizia a mãe.

acima identificado se encontrava no exterior de uma habitação que apresentava a fechadura danificada. A proprietária da residência foi informada pela Polícia, tendo-se deslocado ao departamento policial

onde formalizou a respectiva denúncia. O detido foi, no dia 31 de Março, presente ao Ministério Público, junto do Tribunal Judicial da Comarca da Maia.

No Centro da Maia

Detenção de suspeito por tentativa de furto No passado dia 30 de Março, quarta-feira, pelas 17H25, na Avenida Visconde de Barreiros, Maia, foi detido um homem de 37 anos de idade, desempregado e sem residência fixa. Elementos policiais do efectivo

da Esquadra da Maia, na sequência de Informações dando conta de estar a ocorrer uma tentativa de furto no interior de uma residência localizada na referida artéria, deslocaram-se ao local. No local, verificaram que o

pub

MUDANÇAS Serviço completo

15 Euros/hora Camião + 2 Homens Tel. 93 597 59 74 urbecargo@gmail.com

T3 Duplex ALFENA 145.000,00 EUR Condomínio fechado c/ piscina e parque infantil. Boas áreas c/ garagem individual.

Tlm. 934788514


maiahoje

sexta-feira 08 de abril de 2011

mh jornal regional de grande informação

PROPRIEDADE DE:

Publireferência, Lda. REGISTADA NA 2ª CRPC MAIA CONTRIBUINTE NÚMERO 509 316 620

Grande Maia

SAÚDE

Hospital de Dia da Maia

1º Hospital da Maia já abriu ao público \\ O Hospital de Dia da Maia, pertencente ao grupo Trofa Saúde, foi inaugurado na manhã da passada segunda-feira e oferece já os seus serviços aos maiatos.

DIRECTOR DA PUBLICAÇÃO: Artur Bacelar, TPJ 6262 artur@maiahoje.pt SUB-DIRECTOR: Domingos Loureiro REDACÇÃO: Carlos Barrigana, TPJ 8037 carlos@maiahoje.pt Francisco José Bacelar, TPJ CO592 francisco@maiahoje.pt Rita Santos rita@maiahoje.pt Rita Alves ralves@maiahoje.pt Luís Filipe Azevedo luis@maiahoje.pt

COLABORADORES REDACTORES: António Armindo Soares, TPJ CO 706 soares@maiahoje.pt Manuela Bacelar, TPJ CO 711 manuela@maiahoje.pt COLABORADORES FOTOGRAFIA: Ana Soares, TPJ CO 849 António Caldeira, TPJ CO 707 Ferreira Silva, TPJ CO 850 Edgar Alves, TPJ CO 708 José Barbosa . TPJ CO 924 Manuel Jorge Costa, TPJ CO 710 Paulo Jorge Maia, TPJ CO 851 Raúl Silva, TPJ CO 852 CORRESPONDENTES: João Diogo (corresp. Brasil) Williams James Marinho (corresp. EUA)

Ainhoa Carrasco Robles (cor.Espanha) Catarina Almendra (cor.Lisboa) CRONISTAS HABITUAIS: António Neto (política) Deco (Defesa do Consumidor) Fernando Pedroso (poesia) Fordoc (A.N.J.Formadores e Docentes) Luís Clemente Ribeiro (contos) Mário Lopes (sociedade) Nelson Azevedo Ferraz (sociedade) Orlando Leal (política) Ricardo Filipe Oliveira (sociedade) Rogério Gonçalves (sociedade) DESIGN / PAGINAÇÃO: Maxim Bukharov max@maiahoje.pt

DEPARTAMENTO COMERCIAL: Pedro Martins pedro@maiahoje.pt comercial@maiahoje.pt SEDE / REDACÇÃO / D.COMERCIAL Rua dos Altos, Edifício Arcada, 16 4470 - 235 Maia Telefone 22 406 21 26 Fax. 22 406 21 25 Depósito legal 147209/00 DGCS nºo 123524 Tiragem 3.000 exemplares IMPRESSÃO E EMBALAGEM: Empresa do Diário do Minho Braga Os artigos de opinião são da responsabilidade de quem os assina, não reflectindo nem vinculando a opinião dos proprietários, editores, redacção, ou director do Jornal. A direcção de informação do Jornal é defensora da plena liberdade de expressão, reservando-se no entanto a não publicar artigos de opinião que prejudiquem deliberadamente a imagem e liberdade de outros. É política do Jornal o pluralismo e isenção nos assuntos tratados. MEMBRO HONORÁRIO Corpo de Voluntários de Protecção Civil da Maia desde 24/11/2007

03

«Hoje nasce mais um hospital do grupo Trofa Saúde, que conta com 200 a 300 funcionários para atender 500 a 700 clientes por dia», anuncia António Vila Nova, administrador do Grupo Trofa Saúde. Com o objectivo principal de colocar o doente em primeiro lugar,

CRISE

Vila Nova diz que «temos os melhores médicos e profissionais de saúde, assim como instalações de grande qualidade com tecnologia de ponta.» Este é o primeiro Hospital da Maia e vai integrar os equipamentos de saúde do concelho, juntamente com os três centros de saúde e as cinco

unidades de saúde familiar já existentes. Para além do director clínico, José Amarante, e do administrador do Hospital, Bruno Gomes, esteve também presente na inauguração Bragança Fernandes. O presidente desejou felicidades e sucesso ao director clínico e a todos os médicos. «Que o Hospital da Maia seja um exemplo, tal como todos os equipamentos de saúde da Maia são um exemplo regional e nacional», disse Bragança Fernandes. O Hospital de Dia da Maia oferece atendimento permanente a adultos e crianças, complementado com o Apoio Serviço de Urgência 24 horas do Hospital Privado da Boa Nova. Oferece mais de 40 especialidades médicocirúrgicas, assim como diversas consultas de Cirurgia Geral, Ortopedia,

Cirurgia Plástica, Ginecologia, Urologia, Pneumologia, Cirurgia Vascular, Medicina Geral e Familiar e Medicina Dentária. Estabelece ainda acordos com a maioria das seguradoras, subsistemas de saúde e companhias de sinistros. Agora com seis unidades hospitalares, o Grupo Trofa integra então o Hospital Privado da Trofa, o Hospital Privado da Boa Nova, o Hospital Privado de Braga, o Hospital de Dia de Vila Nova de Famalicão, o Instituto de Radiologia Dr. Pinto Leite e o Hospital de Dia da Maia. «É nosso objectivo ter cerca de oito unidades hospitalares em 2013, consolidando assim a nossa posição para sermos o maior grupo de saúde privado do norte do país», disse António Vila Nova. Rita Alves

Associação APOIARE diz que «o maior perigo é a inércia».

Estou endividado e agora? Estamos a atravessar um período de grande fragilidade económica, onde todos temem o desemprego, os cortes salariais, os impostos, o endividamento, a austeridade… As pessoas com rendimentos acima da média, viram-se obrigadas a abdicar do seu modo de vida, pessoas que alimentaram dívidas durante anos, vêm os seus bens penhorados, os cobradores à porta, as suas famílias despedaçadas. Todos os dias surgem novos dados sobre a crise financeira onde nos encontramos mergulhados. Os números são assustadores e as consequências nefastas, empurrando famílias e empresas para situações desesperantes de sobreendividamento, aparentemente sem solução possível. O maior inimigo na resolução de um problema é a inércia, pelo que, conhecido e assumido o problema, importa procurar uma solução, cabendo-lhe a si a iniciativa. Se quer uma vida melhor tem que escolher e optar agir para a sua concretização. PARTICULARES: COMO ACTUAR? Em alturas de crise, as prestações do carro, da mobília ou do cartão de crédito, são as primeiras a deixar de ser pagas, fazendo com que as instituições financeiras lesadas (por vezes com métodos pouco ortodoxos e nem sempre pautadas pelo respeito pelo cidadão, consumidor e cliente) encetem esforços no sentido de recuperar os seus investimentos. Frequentemente, os consumidores

por desconhecimento da lei, não sabem que o não pagamento dos “pequenos” créditos pode levar a perderem a casa. Negociar, negociar, negociar… Sozinho ou com ajuda, pode tentar negociar melhores condições de pagamento ou aquelas que se adaptem à sua situação. Todavia, nos dias de hoje, o poder de negociação e a sensibilidade dos credores para o efeito, não permitem grande espaço de manobra. E quando a negociação falha? Se não conseguir negociar com os seus credores e entrar em incumprimento, o seu nome passa a constar da  Central de Responsabilidades de Crédito (CRC), uma base de dados gerida pelo Banco de Portugal. Tendo o nome na CRC muito dificilmente conseguirá consolidar ou reestruturar crédito. Uma vez em incumprimento, começam a surgir os telefonemas e cartas de interpelação a pedirem os valores em mora, concretizando ameaças de acções judiciais para cobrança da dívida. Soluções para Particulares Existem soluções extrajudiciais e legais que permitem aos cidadãos, face à insuficiência de rendimentos, pagar todos os credores e os elevados encargos cobrados que acabam aumentando muito o valor da dívida. A nossa experiência diz-nos que, no fundo, o que a generalidade dos cidadãos endividados procuram é um plano conjunto de pagamento,

compatível com os rendimentos existentes. Este objectivo pode ser concretizado através de planos de pagamentos (extra judiciais e judiciais) ou, nos casos de não conseguir nem dispor de rendimentos para fazer planos de pagamentos (porque as suas responsabilidades básicas são elevadas e iguais ou superiores aos rendimentos obtidos), a lei consagra o regime jurídico da exoneração do passivo restante que permite às pessoas singulares o perdão total das dívidas passados cinco anos, e cumpridos determinados requisitos. AFINAL É POSSÍVEL RECOMEÇAR! A única questão é: qual o melhor caminho a seguir para o seu caso? Qual a opção a tomar para manter a dignidade da sua vida e do agregado familiar? Se tem esta dúvida, precisa do aconselhamento de técnicos qualificados. A APOIARE apoia as pessoas (singulares e colectivas) com problemas de endividamento, procurando a melhor solução para os seus associados. Para mais informações contacte a APOIARE na sua delegação do Porto, sita à Rua da Boavista, nº 844, 5º andar, sala 5.4 – telefone 226090371, ou ainda em www.apoiare.pt e www.endividamento.pt Quem é a APOIARE A APOIARE é uma associação sem fins lucrativos e rege-se por princípios e valores apoiados no profundo

respeito pelas pessoas, sendo que a transparência e a confidencialidade estão na base da nossa conduta e postura diária junto dos nossos associados. Neste sentido, os profissionais desta Associação baseiam o seu trabalho na idoneidade e integridade, promovendo práticas ao nível da resolução de problemas e da constante promoção dos direitos e necessidades específicas de cada pessoa. Assim, o trabalho realizado pela APOIARE é centrado na pessoa, enquanto cidadão de plenos direitos, respeitando as suas opiniões e decisões. A APOIARE rege-se pelos seguintes princípios: • Ajudar os cidadãos com problemas de endividamento a terem acesso a técnicos especializados que possam resolver os seus problemas quer directamente, quer através de protocolos com terceiros. • Solidariedade Social sem fins lucrativos, prestando serviços gratuitos, confidenciais e de qualidade. • Independência, autonomia e distanciamento de poderes políticos e institucionais. • Cooperação com entidades nacionais e internacionais que apoiem a problemática do endividamento e sobreendividamento. O seu mote é «Ajudamos as famílias em matéria de endividamento»

pub

EXPLICAÇÕES - MATEMÁTICA - FÍSICA - GEOMETRIA DESCRITIVA

EXPLICAÇÕES - ALEMÃO E PORTUGUÊS (até ensino universitário)

POR ALUNO DE ENGENHARIA, ENSINO SUPERIOR

POR LICENCIADA

PREÇOS MUITO ACESSÍVEIS. CONTACTAR 91 714 43 08

BONS RESULTADOS! CONTACTAR 960 144 111

Jornal MaiaHoje - Edição nº 254 - 25 de Junho de 2010

EXPLICAÇÕES - FÍSICO-QUÍMICA (Básico e Secundário)

POR PROFESSORA DO QUADRO DE ESCOLA, A LECCIONAR A DISCIPLINA

CONTACTAR 91 959 37 16


04

\\ Opinião * Ricardo Oliveira

Fundação Champalimaud Este espaço já foi utilizado para aclamar algumas das iniciativas propostas pela fundação Champalimaud no que diz respeito a prémios sobre a investigação científica em Saúde. Conhecida por ter dos melhores e mais desejados prémios na área de investigação médica, esta instituição tem sucessivamente vindo a público pelos melhores motivos. No final do mês de Março foi assinado entre a Fundação Champalimaud e o Ministério da Saúde um protocolo que irá permitir aos doentes com cancro são seguidos no Serviço Nacional de Saúde (SNS) o acesso aos tratamentos e, consequentemente, à investigação desenvolvidas no seu Centro de Investigação. Os primeiros doentes inseridos nesta parceria beneficiarão desta pareceria já a partir de Junho, altura em que está previsto o inicio das actividades clínicas daquela fundação. Este acordo permitirá tratar doentes do SNS, desde que estejam de acordo e desde que devidamente encaminhados para a fundação pelo seu médico no SNS. Ainda não foram divulgados os moldes detalhados desta cooperação, mas aparentemente parece-me ser uma ideia muito boa, que beneficia tanto o centro de investigação, que necessita de doentes para poder incrementar as suas técnicas, descobrir novos tratamentos e mesmo melhorar formas de actuação, como também para o SNS, e consequentemente para todos os seus utentes, que passam assim a usufruir de conhecimento científico, tecnologia e acessibilidade teórica de ponta, que de outro modo seria demasiado onerosa e quase inacessível para a grande maioria dos portugueses tendo em conta o contexto actual em que o SNS vai sobrevivendo. Para além disso, permitirá a Portugal constar da rede de ensaios clínicos importantes que se fazem a nível internacional pelas maiores empresas farmacêuticas, que actualmente não têm investido no nosso país para levar a cabo esses ensaios (muitas vezes devido à burocratização do nosso país em relação a esta temática). Aparentemente, esta parceria tão simples irá ser do agrado de todos, o SNS deixará de ter a despesa inerente, que qualquer tratamento a condições neoplásticas suporta, os doentes beneficiarão de técnicas inovadores que lhes trarão novas perspectivas de cura e novas esperanças de tratamento, e a Fundação terá os seus doentes tão necessários a que a saúde possa evoluir em comunhão com a ciência. Mais uma vez congratulo a fundação e o Ministério da Saúde. A fundação congratulo pela ideia, e pela capacidade de a por em prática. O Ministério congratulo pela rápida decisão tomada que potencialmente trará os benefícios financeiros e de intervenção médica que todos os cidadãos procuram.

Ricardo Filipe Oliveira Regente/Docente Universitário Estudante de Medicina

pub

sexta-feira 08 de abril de 2011

Grande Maia CRISE

maiahoje

Mais de 4.000 pessoas recorrem ao gabinete de apoio ao Sobre-endividado da DECO no 1.º trimestre

Pobreza “escondida” nos rendimentos dos 500 aos 5000 euros Segundo a Lusa, mais de quatro mil pessoas já recorreram nos primeiros três meses deste ano ao Gabinete de Apoio ao Sobre-endividado (GAS) da associação de consumidores DECO, com pedidos de ajuda para fazer face às dívidas. Segundo Natália Nunes, responsável do gabinete «destes quatro mil contactos foram desencadeados 1.015 processos de pessoas singulares que pretendem encontrar uma solução para o pagamento de dívidas contraídas através de créditos». Os 1.015 processos abertos, referiu, tinham «viabilidade para o reequilíbrio das contas, os restantes tinham já processos em tribunal

ou a situação era tão grave que já não tem resolução possível a não ser a declaração da insolvência individual», disse. Este número, adiantou em declarações à Lusa «ultrapassa os valores de 2010, ano em que foram abertos 832 processos nos primeiros três meses». No final de 2010 a DECO tinha 2.837 processos em mãos. Em 2009 foram abertos neste gabinete de apoio da DECO um total de 814 processos no primeiro trimestre, mais do dobro do ano anterior que se ficou pelos 396. O desemprego e a deterioração das condições laborais são as principais causas do agravamento das condições financeiras destas famí-

lias que recorreram aos serviços da DECO nos primeiros três meses deste ano. Em 29,8 por cento dos casos o desemprego foi a causa das dificuldades, seguido da deterioração das condições laborais (21 por cento), de situação de doença (16,5 por cento) e situação de divórcio (9 por cento) De acordo com Natália Nunes, nestas condições difíceis de incumprimento dos compromissos financeiros estão famílias com rendimentos médios mensais na ordem dos 1500 euros. No entanto, explicou, neste grupo estão pessoas com rendimentos mensais que vão desde os 500 aos cinco mil euros.

Os dados estatísticos do Gabinete de Apoio ao Sobre-endividado da DECO relativos ao primeiro trimestre deste ano dão ainda conta que em 5,5 por cento dos 1015 processos iniciados, as famílias tinham mais de 10 créditos. E a situação, explicou Natália Nunes, tende a agravar-se porque as famílias estão a ser confrontadas com o aumento do preço dos bens, com cortes salariais e ainda com o aumento das taxas Euribor que levarão a um acréscimo das prestações mensais do crédito à habitação. Tatiana Mendonça Deco

INAUGURAÇÃO CEITEC

Missão: formar e apoiar o novo Empreendorismo Foi inaugurado, no passado dia 6 de Abril, o CEITEC – Centro de Empreendorismo ISMAI/TECMAIA. A cerimónia contou com a presença do Presidente da Direcção da Maiêutica, Cooperativa do Ensino Superior C.R.L., José de Azevedo, o Presidente do Instituto Superior da Maia – ISMAI, Domingos Oliveira Silva, do Vereador da Cultura Mário Nuno Neves, o Presidente da Câmara Municipal da Maia, António Bragança Fernandes e o DirectorGeral do Parque de Ciência e Tecnologia da Maia-Tecmaia, António

Tavares, docentes do ISMAI entre outros convidados. O CEITEC tem como base cinco prioridades fundamentais: fomentar o empreendorismo, fornecendo formação, proporcionar um local de aprendizagem e de investigação e desenvolvimento pedagógico, prestar serviços de formação e apoio aos seus públicos-alvo, criar um centro de sondagens e estudos de mercado e promover cursos de elearning. O CEITEC pretende ser um pólo de formação e pré-incubação de

ideias, de empreendedores e de negócios, com impacto relevante a nível regional. Os valores defendidos pelo CEITEC assentam na responsabilidade, profissionalismo e sustentabilidade. A missão a que se propõe é formar e apoiar o novo empreendorismo. Este novo empreendorismo exige o planeamento a médio/longo prazo, sustentado em informação recolhida sobre as necessidades actuais e potenciais dos mercados, stakeholders internos e externos da comunidade em que se

desenvolve, analisando os dados recolhidos recorrendo a meios científicos e tecnológicos mais ajustados. Estabelecer planos de formação e serviços de apoio aos seus públicos alvo, como estudantes, ex-estudantes, professores, investigadores, pessoas ou equipas com vontade de criar novas organizações ou desenvolver actividades já existentes são também objectivos importantes para o CEITEC. Luís Filipe Azevedo


maiahoje CULTURA

sexta-feira 08 de abril de 2011

Grande Maia

Clube UNESCO

\\ Opinião

Clube UNESCO faz visitas culturais em Famalicão e Póvoa de Lanhoso O Clube Unesco da Maia levou a efeito, no dia 26 de Março, uma actividade cultural no sentido de reconhecer e valorizar as artes industriais, a literatura e a arquitectura. Assim, um grupo de associados visitou, em Famalicão, a Fundação Castro Alves, em cujo museu apreciaram a beleza e perfeição de magníficas peças de cerâmica. Ana Alice Cunha, da Direcção do Clube UNESCO da Maia conta que «ficá-

INICIATIVA

mos a saber da existência de um cidadão simples e honrado, Manuel Maria Castro Alves, já falecido que, com o seu trabalho criou esta fundação para proveito das gentes da sua terra». Ainda em Famalicão, sentiram a presença de Camilo na sua casa em São Miguel de Seide. Ana Alice Cunha descreve que «em cada sala, quarto, biblioteca e cozinha como que impregnados pelos dramas e infortúnios ali vividos, fomos ou-

vindo a biografia de Camilo ao mesmo tempo que eram referidas passagens da sua extensa obra. Camilo figura entre os autores cuja obra é a sua biografia». Depois seguiram para Póvoa de Lanhoso onde visitaram o Museu do Ouro de Travassos, onde, para além das peças de ourivesaria, ficaram a conhecer o processo que envolve toda a sua produção até ao produto final. A viagem terminou no Santuário

Nelson Ferraz

de Nossa Senhora de Porto d’Ave, um santuário mariano em estilo barroco. A igreja é descrita por Ana Alice Cunha como «magnífica com um rico altar de talha dourada na capela-mor onde se encontra imagem de Nossa Senhora de Porto D’Ave. Engloba um museu de arte sacra popular, uma Via-sacra com capelas dedicadas a episódios da vida da Virgem Maria e vários edifícios, originalmente de apoio aos peregrinos».

José Pinto da Costa em palestra no Fórum

pub

hão-de ser idosos e o melhor, profilaticamente devem começar a tratar os idosos na base da afectividade, porque é sempre triste estar só e passar um Natal sozinho». Falou também dos maus tratos dos idosos e as exigências de «igualdade de continuidade, desde que nascemos até morrermos. Temos que nos precaver, porque o exemplo, o grande risco é a acção da gravidade, como é o caso da Eutanásia». Salientou ainda a importância de continuarmos «na base dos afectos e considerarmos que somos gente e merecemos ter um certo prazer». Para José Pinto da Costa os afectos «é que presidem ao bom comportamento, à plenitude que,

ao fim e ao cabo, todos queremos ser felizes. Andamos a “driblar”, com drogas, aquilo que para não fomos feitos». Focou o envelhecimento como «um indicador demográfico positivo», no entanto referiu que causa alterações sócio-económicas «para as quais a sociedade não está preparada», assim, neste contexto, lança como desafios «experiências de equipamentos sociais preparados para acolher os idosos e sempre com respostas», tais como, «a promoção da participação do idoso; promoção da imagem positiva da pessoa idosa e prevenção do isolamento social». Por último, deixou um repto, que é importante que as pessoas «percebam o que é envelhecer.

uma história da carochinha era uma vez um banco que ficou com as pernas podres. e esse banco, quando estava quase, quase, quase a cair pediu, implorou, reimplorou que o ajudassem. ora, havia, por ali, um marceneiro, quase, quase, quase louco que disse que sim e ofereceu-lhe toda a madeira necessária para que o banco não caísse. depois, o marceneiro montou o seu cavalo e foi, foi reino fora ao encontro do povo e recolheu impostos, taxas, coimas e outras ganâncias manchadas que ficaram para durar.

Instituto Cultural da Maia

Pinto da Costa (irmão do presidente do FC Porto), no passado dia 30 de Março, foi orador de uma palestra subordinada ao tema a “A afectividade na sociedade contemporânea». Esta iniciativa foi organizada pelo Instituto Cultural da Maia e contou com a presença do seu presidente, José Eduardo Macedo. «A afectividade na sociedade contemporânea» Com o pequeno auditório do Fórum da Maia, com uma boa assistência, o tema da conferência que o Instituto Cultural da Maia realizou e Professor Pinto da Costa foi uma extensa abordagem sobre a afectividade contemporânea, na qual sublinhou que «nem sempre estamos pautados pelos afectos como deveria ser o caso, mas a culpa é da “religião” do nosso senhor o dinheiro, de preterirmos os afectos, colocando como valor máximo, acima de tudo, o dinheiro. Nós matamos e roubamos e colocamos na miséria por dinheiro. A nossa “divindade” é o dinheiro e enquanto for assim não podemos muito estar admirados pelos afectos hoje não funcionarem consoante deviam. E daí certas noções estereotipadas, até contempladas na lei, como seja o crime de violência doméstica. O lar hoje é um poço de violência doméstica e violência gera violência». O professor acha que no plano afectivo as mulheres não tiveram a força suficiente para convencer o legislador que o crime de violação deveria «ser um crime público, só é em caso de menores. Se for mulher adulta, só será crime se se queixar». José Pinto da Costa perante uma assistência também com caras novas, deixou recomendação aos jovens que «não se esqueçam se não morrerem por doença ou por atropelamento,

05

Que estejamos preparados para alguns quadros de depressão e de demência que podem acontecer aos familiares». E acrescentou, «resta não esquecer que a problemática dos maus tratos é uma questão sócio-cultural na qual a falta de amor, por agressividade excessiva, é uma componente fatal enquanto não modificarmos o nosso comportamento». Breve perfil: Natural do Porto, José Pinto da Costa é licenciado em Medicina e Cirurgia pela Faculdade de Medicina do Porto (1959), pós-graduado em Medicina Legal pelo Instituto de Medicina Legal do Porto (1961) e doutorado em Ciências Médicas, área da Medicina Legal, pela Universidade do Porto (1973). ANTÓNIO ARMINDO SOARES

o banco, mais forte e mais sólido assistiu impassível a todas as inquietudes difíceis do povo e disse que não aos pedidos e às perguntas dos dias difíceis. agora, mesmo que o marceneiro, quase, quase, quase louco, monte o seu cavalo e vá, reino adentro ao encontro das múmias e dos fantasmas não vai, nunca, conseguir chegar onde quer que seja. o povo há muito que já não mora aqui e o banco é, hoje, um cão negro, manco e pulguento cheio de sarna e de raivas caríssimas a precisar urgentemente de um bom veterinário ou, quem sabe, de um canil sem mordomias.


06

sexta-feira 08 de abril de 2011

Grande Maia

LITERATURA

maiahoje

Concurso Literário Maia 2011

Concurso para jovens escritores \\ Com o intuito de promover o gosto pela escrita, vem aí uma nova edição do Concurso Literário da Maia. Dos 13 aos 30 anos de idade, podem participar enviando os seus trabalhos de tema livre A edição de 2011 do Concurso Literário da Maia está a chegar. Destinado a jovens escritores de língua portuguesa, o concurso tem como principal objectivo fomentar e incentivar a prática pela escrita, particularmente junto da comunidade juvenil do Concelho da Maia. Levado a cabo pela Câmara Municipal da Maia, através do Pelouro

FORMAÇÃO

da Juventude, o concurso contempla as áreas da poesia e do conto. Com tema e formato livres, dividese em dois escalões: dos 13 aos 18 anos e dos 19 aos 30 anos de idade. Nos últimos anos o concurso Literário tem contado com a participação de largas centenas de jovens escritores de todo o Portugal continental e ilhas, bem como de diver-

sos países lusófonos. A Câmara Municipal da Maia, através do Pelouro da Juventude, leva a efeito a edição de 2011 do Concurso Literário, destinado a jovens escritores de língua portuguesa, com idades compreendidas entre os 13 e os 30 anos. A entrega dos trabalhos pode ser feita até dia 31 de Outubro de

2011 no Fórum Jovem da Maia, na Casa do Alto, nas Lojas da Juventude ou enviado por correio (será considerada a data do carimbo dos correios) para: Concurso Literário MAIA 2011 Fórum Jovem da Maia Tv. Cruzes do Monte, Nº 46 4470-169 MAIA

Rita Alves

QUALIFIC@ Feira de Educação, formação, Juventude e Emprego

4ª Edição da QUALIFIC@ esteve na Exponor \\

A Exponor recebeu, do dia 30 de Março ao dia 3 de Abril, a 4ª Edição da QUALIFIC@ - Feira de Educação, Formação, Juventude e Emprego.

Seminários, conferências, workshops, concursos, exposições e demonstrações foram realizados durante estes cinco dias na Feira, abrindo espaço à reflexão de diferentes temas da actualidade. Recebendo mais de 40 mil visitas, a Feira ocupou três pavilhões e contou com cerca de 150 expositores. Às mais recentes tecnologias juntaram-se as ofertas formativas, de qualificação e emprego, trazidas pelos organismos públicos e privados que apoiaram e participaram na feira, como é o caso da Agência Nacional para a Qualificação (ANQ) e o Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP).

CULTURA

Também os estabelecimentos de ensino (da pré-primária à educação de adultos) apresentaram propostas ao mercado, que passaram pela apresentação de novos cursos, valências e serviços. A QUALIFIC@ serviu ainda de palco à cerimónia de entrega dos prémios do concurso “Acção Escolas 2010”, no dia 31. Esta iniciativa da Associação Empresarial de Portugal teve como objectivo divulgar a campanha “Portugal. A Minha Primeira Escolha”, junto dos estudantes do ensino básico e envolveu cerca de 3 mil escolas, durante o período compreendido entre 21 de Outubro de 2010 e 31 de Janeiro de

2011. As estreias do Anigamix – Evento de Banda Desenhada, Animação, Videojogos e Entretenimento e a realização do Congresso Lavoisier – “Gente Pequena, Grande Aposta” prenderam a atenção dos visitantes da QUALIFIC@ 2011. No dia 1 de Abril, marcou presença na Exponor o secretário de Estado do Emprego e da Formação Profissional, Valter Lemos, visitando a Feira depois da abertura do seminário “coaching para um País mais Positivo”. Rita Alves

Mês do Livro

CULTURA Semana de Leitura

Abril, leituras mil

Literatura para os mais novos

\\ Para todo o mês de Abril, a Biblioteca Municipal Doutor José Vieira de Carvalho organizou uma série de actividades ligadas à prática da leitura

\\ Alunos da E.B.2/3 de Pedrouços participam na Semana da Leitura, que termina hoje, como forma de fomentar o gosto da leitura nos mais pequenos

No âmbito das comemorações do Dia Internacional do Livro Infantil (2 de Abril) e do Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor (23 de Abril) a Biblioteca Municipal Doutor José Vieira de Carvalho, na Maia, reuniu um conjunto de actividades para o mês de Abril. Até à data realizaram-se já um espectáculo de animação da leitura, com pais e filhos, uma acção de formação para pais e filhos “Ler+ em família” e, ontem, o encontro “Sem palavras” com o escritor Eugénio Roda. Amanhã, dia 9, um espectáculo de animação da leitura infanto-juvenil vai marcar a manhã e, à noite, a comunidade maiata é convidada para a apresentação do livro de Miguel Miranda “Dai-lhes Senhor, o eterno repouso”.

pub

Os dias 14 e 15 vão ser marcados por uma sessão de divulgação da biblioteca na estação do metro Fórum Maia. Ainda dia 15, vai realizar-se uma acção de formação de utilizadores CDU (Classificação Decimal Universal), sujeita a inscrição mas dirigida para a comunidade em geral. O Concurso infanto-juvenil de destrava-línguas está agendado para a tarde de dia 20 de Abril. No dia 29, a sessão “Óscares de Leitura” vai reconhecer os utilizadores com mais livros requisitados na biblioteca. Para terminar o ciclo de eventos, a manhã de dia 30 vai ser marcada por um espectáculo de animação e leitura, um teatro de fantoches infanto-juvenil, com entrada livre. Já a decorrer desde o dia 1 e até

ao final do mês estão o “Encontro às cegas com a Literatura”, uma distribuição de sugestões de leitura, e “A fada palavrinha e o gigante das bibliotecas”, uma hora do conto infanto-juvenil, disponível para marcação.   Rita Alves

Termina hoje a Semana da Leitura na Escola Básica 2/3 de Pedrouços. Desde segunda-feira que se têm realizado diversas actividades na biblioteca da escola, entre as quais encontros entre turmas, poesia em português e francês, sessões de leitura em voz alta, dramatizações. O encontro com as escritoras Yolanda Freitas, Alice Rios e Luísa Azevedo foi uma das actividades marcantes da semana. Nesta iniciativa colaboraram professores e alunos, unidos em prol do gosto pela leitura. Rita Alves


maiahoje CULTURA

sexta-feira 08 de abril de 2011

Grande Maia

Os Fontineiros da Maia

07

\\ Opinião

Abril inspirou fonte de leitura e poesia

Mário Lopes

\\ Na 3ª Tertúlia poética que se realizou sexta-feira, dia 1 de Abril, na Biblioteca da Associação Cultural e Recreativa “Os Fontineiros da Maia”, todos os poetas e poetisas presentes, corresponderam ao Tema, declamando as suas criações ainda fresquinhas sobre Abril. Com três intervenções sobre o tema, e três de tema Livre, todos/as puderam dar largas às suas mensagens declamadas na Biblioteca da A. C. R. “Os Fontineiros da Maia”. De entre os cerca de 30 poemas declamados aqui se registam alguns títulos. De e por Olívia Marinho: “Ser Livre”, “Caminhar” , Será ou Não”, “As Fadas”, Não Tens Sempre”. De e por Alfredo Moreira: “Abril”, “Saudade”, “Ver a Vida a Passar”, “Homenagem a Meus Pais”, “Até ao Fim da Vida”, “Se Fores Capaz”.

SOCIEDADE

De e por José Faria: “Abril é Liberdade”, “Por Onde Anda o Mês de Abril?”, “Abril Antigo”, “Quero Um Mundo Melhor”. De e por Daniel Carvalho: “Abril, Mentira ou Verdade?”, “Abril Zangado”, “Primavera”. De e por Teresa Vaz: “Abril”, “Cravo”. De e por Arminda Pinto: “Vinte e Cinco de Abril” De acordo com a organização e aprovação de todos, os próximos Temas da primeira intervenção, irão contemplar Provérbios Populares. Assim, no próximo Encontro de

RUIDOSO E RUINOSO

poetas e poetizas na Fonte de Leitura e Poesia dos Fontineiros da Maia, a primeira sexta-feira de Maio, o Tema obedece a: “Em Maio o calor, a todo o ano dá valor”.

Nos trabalhos apresentados e declamados, deve constar este provérbio.  José Faria

Palestra sobre “Navio-Escola Sagres”

Comandante do navio “Sagres” partilha experiências com alunos Proença Mendes, comandante do conhecido “Sagres” foi contar aos alunos da Escola Secundária do Castêlo da Maia como foi a longa viagem de 11 meses a bordo do navio Os alunos da Escola Secundária do Castêlo da Maia receberam, no dia 30 de Março, o Comandante do famoso “Navio-Escola Sagres”, Luís Pedro Proença Mendes. No evento,

POESIA

realizado no auditório da Junta de Freguesia de Sta. Maria do Avioso, o Comandante partilhou algumas das suas vivências a bordo da “Sagres” durante os cerca de 11 meses de circum-navegação. A viagem decorreu entre 19 de Janeiro e 24 de Dezembro de 2010, onde a “Sagres” percorreu cerca de 40 mil milhas ao longo de 5.500 horas de navegação. Com alunos de

11 Marinhas estrangeiras a bordo, passou por cerca de 30 portos e visitou países como Brasil, Uruguai, Argentina, Chile, Peru, Equador, México, EUA, Japão, China, Coreia do Sul, Indonésia, Timor-Leste, Singapura, Tailândia, Malásia, União Indiana, Egipto e Argélia. Para esta missão a “Sagres” contou com uma guarnição de 182 militares, incluindo 35 cadetes da

Escola Naval, durante três meses. Esta foi a terceira vez que a “Sagres” realizou uma viagem desta envergadura, tendo as anteriores sido realizadas em 1978/79 e em 1983/84. Rita Alves

Vermoim

Noite de Poesia em Vermoim, realmente diferente Foi no passado dia 2 de Abril que se realizou a última noite de Poesia em Vermoim. Maria Mamede apresentou a convidada da noite, Maria Isabel Rosete. Aqui fica a  sua biografia neste pequeno resumo: Maria Isabel Rosete nasceu em Aveiro em 1965. Professora, investigadora e escritora nos domínios da Filosofia, Estética, Poesia e Literatura. Fez o Curso de Mestrado em «Estética e Filosofia da Arte», pelo Departamento de Filosofia da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, Doutoranda, na mesma área de investigação, no Departamento de Comunicação e Arte da Universidade de Aveiro, foi Bolseira do Ministério da Educação Português, fez o Curso de Estudos Superiores Especializados em «Gestão e Administração Escolar» (vertente de Psicologia da Educação), pelo Instituto Superior de Educação e Trabalho do Porto. Resumir o Curriculum Vitae de Isabel Rosete em meia dúzia de linhas é impossível. É de Aveiro, onde trabalha e vive e de onde se deslocou para estar presente nesta noite de convívio. Pertence a várias Associações, é uma Mulher plurifacetada, já fez rádio, teatro e TV. Dinamiza encontros de Poesia, é membro integrante/colaboradora do Grupo Poético de Aveiro (GPA), dizente/declamadora de Poesia, organizadora, apresentadora e encenadora de sessões de Poesia (da sua autoria/outros autores),

entre outras. Tem publicações impressas em Jornais, Revistas e Livros. «Vozes do Pensamento – Uma Obra para Espíritos Críticos», publicado em Janeiro de 2010, é a sua primeira obra individual de Poesia filosófica de crítica social e política publicada em Portugal; primeira obra da quadratura «Pensamentos Dispersos e alguns Manifestos Fragmentos descontextualizados». Livros a publicar (20112012):Poesia: «Pensamentos Dispersos e alguns Manifestos – Fragmentos descontextualizado», «Fluxos da Memória», «Entre-Corpos» e «Mundos do Ser e do não-Ser». Escrita filosófica/literária ensaística: «Uma poética da música em Martin Heidegger: Instauração de uma Poética onto-ecológica» (Tese de Doutoramento) e «Vergílio Ferreira: Na face do mistério, o pensamento e a voz do silêncio». Logo,logo Maria Isabel prendeu todos os presentes. Falou de Filosofia, experiências de Vida, do seu Caminho pela Vida, do seu livro “Vozes do pensamento”, declamou a sua Poesia... enfim! O público ficou colado às suas expressões, interpretações e à sua voz. E o tempo passou, passou, sem se dar tempo da sua passagem! Para uma pequena ideia, os vídeos de Cesário Costa: http://www.youtube.com/watch ?v=goK8vVHHKCQ e http://www.youtube.com/watch

?v=FbzCBZDI3rM Carlos Andrade acompanhou musicalmente Maria Isabel Rosete e preencheu os “Momentos Musicais com...” com a sua voz e o seu modo de tocar e cantar Zeca Afonso, Adriana Reis, entre outros... Colaboraram nesta noite os poetas: Armindo Cardoso, Fernanda Garcias, António Castilho Dias, Maria Antónia, Silvino Figueiredo, Paulina Sousa, Jaime Gonçalves, Maria Mamede, Angelino Santos Silva, Cristina Pessoa, Augusto Nunes, Irene Lamolinairie, Cesário Costa, Maria Lourdes Costa, José Gomes e Maria Isabel Rosete.  Da actuação da Maria de  Lourdes  Costa, Cesário deixou-nos este vídeo: http://www.youtube .com/watch?v=gtkWz8nrp5Q Da rubrica “Poesia na Net” salientamos os poemas que nos foram enviados por Teresa Gonçalves, José Carlos Moutinho, João Diogo (Brasil) e um poema delicioso que nos foi enviado de Toronto, Ontário, Canadá por Armando de Sousa, com o título “Geração à Rasca”. José Faria convidou para assistir e participar no “Encontro de Fonte de Leitura e Poesia” que se realiza mensalmente na primeira sexta feira do mês, na Associação Cultural e Recreativa “Os Fontineiros da Maia”, na biblioteca do Centro Cultural de Moutidos. Silvino Figueiredo convidou todos os presentes para o concurso “Declamação de Poesia Mi-

neiro Poético” que terá lugar em 10 de Junho de 2011, iniciativa da Junta e da Casa Museu Mineiro de S. Pedro da Cova. Para mais informações sobre este concurso: http://museumineirosaopedrodacova.blogspot.com/ O livro “Vozes do Pensamento” esteve em exposição durante esta Noite de Poesia e no final desta Isabel Rosete deu uma sessão de autógrafos. Esta noite foi diferente … no número de participantes. Teresa Vaz e o Pedro, doentes, não puderam estar presentes, mas não se esqueceram de enviar o seu abraço. Leonel, (...) “hoje vou ter falta a vermelho. Estou nas Caldas da Rainha. Vim de fim-desemana e matar saudades de dois netos lindos que aqui vivem. Boa noite para os presentes nesta noite de poesia que desejo seja linda  para todos”. Teresa Gonçalves também não pode estar presente, mandando saudades e um grande abraço para o auditório e para a convidada. A opinião era unânime: “Valeu a pena vir cá hoje, não só pela aula que nos deu, como pela simpatia que transmitiu!”;”Obrigado pela  lição  que nos deu sobre a Vida e a Filosofia”;”Foi uma noite longa, com menos gente do que estamos habituados a ter, somos poucos mas somos bons. Saímos mais cultos e mais ricos” “Foi uma Noite que valeu a pena...”

Ultimamente tem-se assistido, através da comunicação social, a uma catadupa de notícias de teor económico e financeiro, anunciando o colapso iminente de Portugal face aos mercados que nos financiam. Esta sofreguidão mediática está a criar um desmesurado alarme social num povo completamente incapaz, no momento, de efectuar o que quer que seja, que lhe permita reverter este quadro negro em que o país se encontra mergulhado económica e financeiramente. Dizem os economistas que para evitar tornarmo-nos insolventes e entrarmos em incumprimento financeiro, deveremos pedir ajuda a entidades externas. Infelizmente até neste ponto reina a confusão pois mensagens contraditórias têm sido veiculadas, designadamente sobre qual a entidade a solicitar auxílio financeiro bem como sobre qual o seu tipo e prazo de amortização e, principalmente, quem a deve solicitar. Uns referem o FMI; outros o FEEF; outros ainda aconselham a não pedir ajuda, tentando mostrar que a mesma falhou nos países onde interveio mas escusando-se evidenciar, de forma clara e isenta, quais as reais afinidades problemáticas entre Portugal e os estados intervencionados, designadamente a Grécia e a Irlanda, países cujos salários mínimos, a título de exemplo, são substancialmente superiores ao nosso. Só assim seria possível dotar o povo de informação relevante para compreender os riscos que a ajuda trará ou não. Tenho a firme convicção que o povo português está bastante preocupado com este rol de acontecimentos, especialmente pela forma como a comunicação social deles se tem alimentado e amplificado até à exaustão. Não quero com isto afirmar que seria preferível não informar, mas deveria existir alguma contenção na exploração destes temas sensíveis, cujo quadro potencia a criação de níveis de ansiedade que poderão desencadear conflitos sociais graves. Este aviso é pertinente na medida em que a população, embora serena, começa a absorver a ideia do falhanço das instituições, o que pode permitir o surgimento de sentimentos de anomia social, com os riscos a que tal situação pode conduzir. A somar a tudo isto anuncia-se uma disputa eleitoral, iniciada após a comunicação dos resultados das legislativas de 2009, que evidenciaram a inexistência de uma maioria parlamentar de um só partido. Em face deste quadro, o país impunha a criação de uma coligação que suportasse um governo misto, cumprindo fielmente a vontade popular expressa em votos. Independentemente das justificações que cada partido argumenta para que tal não tenha acontecido, torna-se imperativo que os vários actores políticos percebam qual o papel que o povo lhes confere, independentemente de se refugiarem na permissividade inerente ao mandato representativo, que os iliba do cumprimento do prometido em campanha eleitoral. Este facto político deverá ser corrigido o mais rápido possível, na minha opinião, por forma a prevenir o sistemático incumprimento das promessas eleitorais e que em virtude delas se formou a vontade do povo expressa no voto concedido, funcionando como uma garantia tácita. Mais do que nunca, importa frisar que o povo português é detentor de virtudes e defeitos, na linha dos seus congéneres, mas merece por parte dos políticos o máximo respeito e consideração, algo que não tem acontecido, especialmente por falta de liderança política assente na figura do estadista. Mesmo assim o povo está disposto a compreender, desde que os actores políticos entendam que o colectivo está acima do individual e o bem-estar do povo está acima do bem-estar partidário. Só assim será possível escutar verdades e ultrapassar maniqueísmos que se têm mostrado prejudiciais à própria soberania nacional. Licenciado em Ciências Sociais


08

sexta-feira 08 de abril de 2011

Política

\\Ângulo Recto António Neto

CIDADANIA Clube dos Pensadores comemorou 5º aniversário com Pedro Passos Coelho

«É possível inverter a situação do país» \\ Este segunda-feira o Clube dos Pensadores reuniu, provavelmente a maior enchente da sua existência na data de comemoração do seu quinto aniversário, com a presença de Pedro Passos Coelho.

OS ECOS DE ABRIL!... Neste mês de Abril não deixo de dar eco a pensamentos sobre que li e ouvi a propósito do País. A Maia não precisa de afirmações bombásticas e críticas despidas de sentido, datadas no tempo por agentes políticos desligados da realidade, dogmáticos e que, sem o mínimo de pudor, se pronunciam sobre o nosso Concelho demonstrando distanciamento e desconhecimento do trabalho realizado no terreno pelos autarcas locais. As contradições e afirmações sobre as empresas municipais e a dívida autárquica espelham a ignorância e a falta de uma perspectiva coerente e consistente de alternativa à actual maioria. Há que olhar para a realidade local com pragmatismo, rigor e apontar linhas programáticas e objectivos políticos para as diversas áreas e sectores autárquicos (acção social, educação, urbanismo, mobilidade, cultura, por exemplo) e deixar claro que medidas poderiam ser adoptadas para fazer mais e melhor. Há que reconhecer que a dívida diminuiu e que o Concelho continua a apresentar indicadores positivos que deixam a oposição confrontada com a necessidade de proceder a uma acção política de maior proximidade com a população e as forças vivas locais. As alternativas locais constroem-se com quem está profundamente ligado à realidade, faz uma correcta avaliação das experiências, sabe interpretar as dificuldades e insuficiências, estuda os dossiers e, em suma, conhece vivencialmente o que se realiza no Concelho. Este mês comemora-se mais um ano de liberdade e democracia (25 de Abril) num contexto de um clima político intenso em que se vive uma fase de pré campanha eleitoral com a esperança no rumo traçado por um novo Governo e outras políticas para fazer face ao quadro difícil que Portugal vive. Os portugueses terão a oportunidade de, com o seu voto, mudar o rumo do País e criar laços de esperança e credibilidade. Na actual conjuntura não se trata de modificar as circunstâncias difíceis em que vivemos, mas de travar estas políticas e a forma de as pôr em prática e exigir outro rumo. O nosso País, no contexto Europeu, vive momentos difíceis e, nestas circunstâncias, exige-se rigor e seriedade política, tendo presente as mudanças que ocorreram na sociedade portuguesa. É importante, desde logo, respeitar diferenças culturais e históricas, considerar as disparidades nas condições sociais e económicas, analisar as diferenças no grau de saúde das finanças públicas, apreciar criticamente dados que apontam para um nível de formação e instrução incomparáveis dos portugueses e, simultaneamente, um certo facilitismo na Educação, equacionar as condições de vida e trabalho e os salários praticados que se localizam entre os mais baixos da Comunidade Europeia… Hoje, há que se avaliar quais as melhores opções políticas para o futuro de Portugal. As dificuldades têm de ser encaradas de frente e as medidas exigem coragem e rigor. Estou de acordo com Artur Bacelar “ Vivem-se tempos difíceis e mais se seguirão. Todos precisamos de coragem para resolver os males criados até agora”. É preciso um Governo sério e que os portugueses compreendam que os sacrifícios valem a pena e servirão para colocar o País na rota do desenvolvimento e crescimento económico. Citando de um livro de Isabel Allende “ Em águas turvas são eles quem ganham”. As eleições legislativas, vistas deste ângulo, visam acabar com as águas turvas e clarificar o nosso quadro político Parlamentar e Governamental.

Não ouve bolo, mas o Clube, os seus membros, e o seu principal impulsionador e fundador, Joaquim Jorge, podem estar orgulhosos das personalidades que por lá passaram, e do movimento de cidadania criado. Foram cerca de 60 debates com personalidades dos vários quadrantes políticos, desportivos e sindicais. Um trabalho notável e de dificil execução, mas que tem obtido um sucesso cada vez maior e participado da sociedade civil, não só com a sua presença atenta, mas também com as suas questões, sempre pertinentes, aos diversos convidados. Desta feita foi a vez de um forte candidato a primeiro-ministro de Portugal e líder do actual principal partido da oposição. Após a apresentação do convidado pelo anfitrião e moderador, Joaquim Jorge, e perante uma plateia lotada, o jovem líder laranja começou por falar sobre o seu passado de professor «uma experiência espantosa» segundo o próprio. De seguida passou em revista o passado recente da situação política e económica, destacando em primeiro lugar que «vivemos há praticamente 10 anos com restrições de natureza financeira, austeridade mesmo, que impõem grandes sacrifícios às pessoas, sem que a situação económica do país se tenha transformado de forma positiva, o que causa uma grande desmotivação nas pessoas». Continuou disse «em Portugal

passamos de uma taxa natural de desemprego de 5,5%, para uma taxa de cerca de 10%, pelo que mesmo que se consiga pôr a economia a crescer a bom ritmo, dificilmente o desemprego baixará, mantendo-se os quase 700.000 desempregados. Mas é minha convicção sincera que nós podemos alterar tudo isto, e se não estivesse convencido disso não estaria em condições de me candidatar a chefe de governo. É possível inverter a situação no país». Para tal Passos Coelho passou a enumerar o que é preciso mudar destacando logo de inicio o aspecto cultural «não devemos ser pessimistas», acrescentando serem necessárias «mudanças políticas em problemas como o aumento da despesa que tem que ser definitivamente reduzida, mas sem recurso ao “encobrimento” da despesa pública passando-a para empresas do estado», concluindo que «temos que dimensionar a nossa despesa para as nossas possibilidades, precisamos de racionalizar todo o sector público», disse. «Esta!» De seguida, Joaquim Jorge lançou um desafio ao convidado, pedindo-lhe que destacasse uma medida que iria tomar caso fosse eleito primeiro-ministro, e uma diferença para o consulado de José Sócrates. Passos Coelho, começou por prometer que o seu governo iria ter apenas 12 ministérios, «um dos mais pequenos de que há memória», sendo permitido aos

ministros admitirem um ou dois assessores e secretárias da sua confiança, mas os restantes elementos da equipa teriam que ser recrutados dentro da administração pública, sendo que todas as admissões e/ou mudanças de lugares seriam anunciadas no site do governo com os respectivos currículos de cada um dos intervenientes, de forma a que a transparência seja uma imagem de marca do seu governo. Em resposta à questão da diferença para José Sócrates, o líder do PSD foi curto e conciso rematando: «Esta!», arrancando assim uma salva de palmas da plateia. Numa plateia constituída por várias personalidades da vida política e do PSD, com destaque para Luís Filipe Menezes e Marco António Costa, e falando sobre a efeméride do aniversário do clube, Joaquim Jorge, destacou o calor humano dos debates, a emoção, e a possibilidade que estes debates dão ao comum cidadão de ali chegar, intervir e questionar os convidados, só possível no Clube dos Pensadores. Rui Rio é o próximo Já na próxima segunda-feira, dia 11, o Clube contará com a presença de mais um destacado membro do PSD e actual Presidente da Câmara Municipal do Porto, nada mais nada menos que Rui Rio. Francisco Bacelar

maiahoje

Opinião \\ Orlando Leal

E da Luz veio a escuridão No domingo passado ocorreu aquilo que era para ser uma não notícia, mas que se transformou num assunto minimamente relevante e digno de nota. Falo obviamente do título nacional de futebol ganho pelo Futebol Clube do Porto, que de notícia tem pouco, tal foi a supremacia demonstrada pelos dragões, não só ao longo de toda a época, como aliás ao longo das últimas décadas. Mas se o facto do campeonato ficar novamente entregue para os lados das Antas ser algo de perfeitamente normal, o facto de, por casualidade do destino, ou incompetência do adversário, ter ganho este título no estádio da Luz, facto para o qual ambos os intervenientes contribuíram, com as constantes vitórias do Porto e perda de pontos constante do Benfica fizeram com que não houvesse mais luta até ao final da temporada. Mas também foi noticiado, e isto de forma muito infeliz, os acontecimentos que decorreram antes durante e depois do final do jogo, com comportamentos perfeitamente desviantes, primeiro por parte dos adeptos e no final por parte dos dirigentes do clube encarnado. Antes do jogo foram os confrontos entre os adeptos e a polícia, motivados ao que parece pelo facto de se verem impedidos de apedrejarem os adeptos azuis e brancos, membros de apoio da equipa da casa viraram-se para os agentes da autoridade, provocando um clima de batalha campal e correspondente resposta das autoridades para imporem a ordem e que provocou feridos, detenções e danos, principalmente em carros de adeptos do Benfica que tinha estacionado nas imediações do estádio. Seguiu-se o jogo, que para além das agressões e faltas violentas entre os jogadores teve ainda os brindes de mercearia, com tudo o que era objecto a ser atirado para os jogadores do Porto, principalmente João Moutinho, eram isqueiros, telemóveis, objectos diversos e as já “clássicas” bolas de golfe, que aproveita o incentivo fiscal do IVA a 6% para continuarem a ser arremessadas nos estádios deste país. Finalmente o apagar das luzes e ligação do sistema de rega no final do jogo, um clara demonstração da falta de desportivismo por parte de quem deu a ordem para tal atitude e que apenas veio ainda dar um maior ênfase à vitória azul e branca e fazer corar de vergonha os dirigentes encarnados, cuja “Luz” se apagou e esperança de vitória se diluiu na agua do sistema de rega, permitindo que as estrelas do novo campeão pudessem brilhar ainda mais na escuridão na noite lisboeta. Assim, e uma vez terminada a noite chegamos a duas conclusões lógicas, uma evidente que foi mais uma conquista do Futebol Clube do Porto e outra que foi o desmoronar de uma estratégia de falsa seriedade ministrada durante todo o ano pelos dirigentes do Benfica que se queixavam do sistema, das roubalheiras, da violência dos adeptos do norte e da falta de civismo e honestidade dos dirigentes adversários. No final da noite tinham perdido no campo, apesar de beneficiados pela arbitragem; tinham constatado a violência dos seus adeptos antes e durante o jogo e demonstraram a falta de nível dos seus responsáveis patente na conduta anti desportiva do final do encontro. O maior clube do mundo não é aquele que terá mais cartões de sócio passados, mas provavelmente aquele que no dia a dia apresenta resultados e vitórias dentro de campo.


maiahoje SOCIEDADE

sexta-feira 08 de abril de 2011

Sociedade

09

“Porta aberta pr’a cultura”

7 Devaneios com mais um evento cultural \\

No sábado passado, o grupo Allatantou Dance Company actuou em Nogueira, dando a conhecer aos maiatos a dança tradicional da costa ocidental africana

No âmbito do ciclo de eventos “Porta aberta pr’a cultura” organizado pela 7 devaneios, a Allatantou Dance Company apresentou uma performance de dança tradicional da Costa Ocidental Africana na passada noite de sábado, dia 2 de Abril. A actuação realizou-se no auditório da Junta de Freguesia de Nogueira e reverte para o Projecto Forno Comunitário na Ilha de Room, República da Guiné. “Porta Aberta pr’a cultura” é um projecto que conta com a colaboração da Junta de Freguesia de Nogueira da Maia.

CULTURA

Iniciado no final de 2010, visa criar oportunidades à comunidade Nogueirense e aos maiatos em geral, disponibilizando eventos culturais com diferentes manifestações artísticas mensalmente. Descentralizar a cultura, aproveitando as mais-valias dos espaços da freguesia e, abrindo-os à sociedade civil em convergência com artistas e instituições culturais. Rita Alves

Semana Artística Arte in Motion

Crianças maiatas desenvolvem actividades artísticas \\

A 1ª Semana Artística Arte in Motion vai proporcionar às crianças uma série de actividades de diferentes áreas artísticas

A Academia Arte in Motion apresenta, na próxima semana, a 1ª Semana Artística Arte in Motion, direccionada para crianças dos 6 aos 13 anos. No plano de actividades estão a Dança, a Hora

do Conto, Jogos, Ritmos, Movimento, Escrita Criativa, Improvisação, Expressão Dramática, Técnica Vocal, entre outras actividades lúdicas. A realizar-se de 11 a 15 de Abril,

das 9h30 às 18h00, o objectivo final desta Semana será a realização de um pequeno espectáculo de dança e teatro para apresentar aos pais, familiares e amigos. As crianças vão desenvolver o

seu próprio figurino e cenografia do espectáculo, participando activamente na sua criação e elaboração. Com a iniciativa a Academia pretende estimular as crianças à descoberta das suas capacidades

psicomotoras conduzindo-as a um maior conhecimento de si próprias e das relações que estabelecem com os outros e com o espaço em que estão inseridas. Rita Alves

ARTES

Exposição de Pintura

“A Subtileza do Olhar” no Turismo da Maia \\

A exposição de pintura “A Subtileza do Olhar”, de Helena Miranda, está patente ao público no Maia Welcome Center até ao final do mês

e requintadas telas em óleo e acrílico, até delicadas peças em madeira, cerâmica e vidro, são muitas as obras de arte que fazem parte desta exposição da pintora Helena Miranda. A artista cria variadas obras em grafite, carvão, sanguínea, pastéis, aguarela e tinta-da-china. Inaugurada no dia 1 de Abril, a exposição estará patente ao

EXPOSIÇÃO

público até dia 30 de Abril. Os interessados poderão conhecer as obras da pintora no Maia welcome Center, de segunda a sexta, das 9h às 19h e aos sábados e domingos das 9h30 às 15h30. Sobre a pintora  Helena Miranda nasceu a nove de Março de 1993, é natural

de Lavra, Matosinhos. Iniciou o seu percurso artístico em 2005, ao frequentar as aulas da pintora Isabel Mosquera Simões. No seu atelier aprendeu as bases da pintura a óleo, bem como em madeira e vidro. Actualmente pinta por conta própria, sendo que desenvolve trabalhos não só no âmbito da pintura como no de

desenho. A pintora participou pela primeira vez numa exposição em 2009, denominada “I Mostra de Talentos”, na Maia, sendo que ingressou também nas restantes duas exposições na continuação da primeira. Posteriormente esteve presente na “ExpoGueifães2010”, bem como na exposição “Roriz em Diálogo”.

Mais recentemente participou na Exposição Colectiva INED Nevogilde, e também na “Reflexos no Feminino”, na Galeria Municipal de Barcelos. Helena Miranda pretende seguir no ensino superior uma área relacionada com as Artes, que poderá variar em Artes Plásticas ou Design.

dos primórdios da construção europeia até à actual qualidade de membro de pleno direito da União Europeia. Dirigida e organizada pelo Gabinete em Portugal do Parlamento Europeu e pela Representação da Comissão Europeia em Portugal, a exposição tem a chancela científica do

Instituto de História Contemporânea da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. A exposição foi inaugurada no dia 1 de Abril e está patente ao público até ao dia 27 de Abril, no Fórum da Maia.

“Portugal Europeu: Meio Século de História”

Portugal e a Europa em fotografia A exposição “Portugal Europeu: Meio Século de História”, que conta a história de Portugal e a sua relação com a Europa através de fotografias, está patente ao público até ao dia 27 de Abril, no Fórum da Maia “Portugal Europeu: Meio Século de História” é uma exposição de base fotográfica que reúne um

conjunto significativo de imagens e documentos, fotografias de época, citações, referências e marcos históricos da história diplomática portuguesa contemporânea, com incidência nas relações entre o nosso país e o processo de integração europeia. A exposição divide-se em quatro períodos marcantes da

História de Portugal, com início no pós Segunda Guerra Mundial. A história de Portugal e a sua relação com a União Europeia é contada nesta exposição de modo apelativo e ilustrado, com recurso a alguns documentos curiosos e importantes e a imagens elucidativas. Patenteia-se o caminho percorrido por Portugal,

Rita Alves

pub


10

sexta-feira 08 de abril de 2011

Sociedade

DECO \\

SOLIDARIEDADE

maiahoje

DIDASAN

Cadeira de rodas para maiata Aquando da renovação do seguro obrigatório de responsabilidade civil do meu automóvel, fui informado pela seguradora que aquela renovação não seria possível e que rescindiam o contrato, por excesso de acidentes. A seguradora pode fazê-lo? De acordo com a legislação em vigor relativamente ao Sistema de Seguro Obrigatório de Responsabilidade Civil Automóvel, as empresas seguradoras podem recusar a celebração deste contrato de seguro. De facto, é comum os consumidores verem recusada a celebração ou renovação do seguro automóvel obrigatório devido a um elevado número de sinistros ocorridos enquanto vigorava aquela apólice. Quando tal sucede, a seguradora deixa de obter benefício ao segurar o risco inerente e o contrato torna-se demasiado oneroso, o que fundamenta a decisão de recusa de celebração do mesmo. É ainda frequente o mesmo consumidor encontrar este obstáculo junto de outras seguradoras; trinta dias antes da resolução do contrato de seguro obrigatório, a seguradora deve emitir o certificado de tarifação, que discrimina os acidentes que envolvem responsabilidade civil por parte do veículo segurado pelo consumidor, nos cinco anos anteriores. Caso a resolução do contrato parta da iniciativa do consumidor, a seguradora tem quinze dias para entregar este documento, contados a partir do pedido do consumidor nesse sentido. Ora, aquando da celebração de novo contrato de seguro obrigatório, torna-se comum que a seguradora exija este certificado; é por este motivo que o consumidor vê também a porta fechada quando pretende celebrar contrato com outra seguradora. Pese embora o exposto, estabelece a legislação em vigor que, existindo recusa de celebração do contrato por, pelo menos, três empresas de seguro, deve o consumidor recorrer ao Instituto de Seguros de Portugal, que indicará qual a empresa seguradora que vai assumir o risco e definirá as condições especiais desta aceitação. Encontrando-se o consumidor neste contingente, a empresa seguradora indicada pelo Instituto de Seguros de Portugal já não poderá recusar a celebração, sob pena de ver suspensa a sua licença para exploração do ramo de seguros de responsabilidade civil de veículos terrestres a motor, durante um período de seis meses a três anos. Liliana Melo Para qualquer esclarecimento adicional, por favor dirija-se à DECO – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor, Delegação Regional do Norte – Rua da Torrinha, n.º 228-H, 5.º andar, 4050-610 Porto.

Na sexta-feira, dia 25 de Março, o grupo “Dinamizadores para a Dádiva de Sangue da Paróquia de Gueifães” (DIDASAN) organizou mais uma colheita de sangue na Escola Secundária de Águas Santas - Maia. Esta iniciativa, que decorreu entre as 16 horas e as 19 horas e 30 minutos, contou com um total de 24 presenças, tendo-se realizado 12 colheitas de sangue. Nas palavras de Aires Oliveira, da DIDASAN, «esta colheita vem demonstrar uma vez mais o valoroso trabalho que o DIDASAN tem vindo a desenvolver junto da população mais jovem e escolar, para que esta sinta a necessi-

CONVÍVIO

dade em ser solidária e sem saber a quem, porque continuamos a pensar que futuro e a salvaguarda dos nossos doentes está nos nossos jovens». Angariação de fundos para aquisição de cadeira de rodas eléctrica Os objectivos da DIDASAN não se ficam por aqui. Em Junho de 2009, iniciou uma campanha para angariação de fundos, para aquisição de uma cadeira de rodas eléctrica, para uma habitante de Gueifães - Maia. Para concluir esta campanha, a DIDASAN necessita de conjugar esforços, pedindo a colaboração de todos os Maiatos para contribuírem para a

conta, com o seguinte NIB 003506510037884420068, ou entregarem pessoalmente aos Sábados das 17 às 19 Horas na Biblioteca Paroquial de Gueifães - Maia. A DIDASAN pede a todos os que colaborarem nesta iniciativa e que desejem recibos como donativos, devem enviar um mail para didasan.paroquiadegueifaes@hotmail.com com o seu

nome completo, o n.º de contribuinte e morada. Posteriormente fará chegar o respectivo recibo do seu contributo. Próximas Colheitas de Sangue em 2011, Gueifães: 17 e 18 de Junho, 21 e 22 de Outubro. Folgosa: 4 de Junho, 8 de Outubro. Escola Secundária de Águas Santas: 25 de Outubro. 

Clube das Fresquinhas

Clube empata com mega feijoada à transmontana Este fim-de-semana decorreu mais uma iniciativa do Cube das Fresquinhas, onde participaram 30 mulheres numa mega feijoada á transmontana. A cozinheira de serviço foi a sempre bem-disposta D. Fátima que passou toda a tarde do dia 2 de Abril sábado a fazer esse delicioso prato num tacho com enormes dimen-

SAÚDE

sões. O repasto foi como sempre no café AVIDOCE (Avioso Santa Maria) e o espaço foi tomado de “assalto”pelas mulheres. Os homens quase eram empurrados para não se misturarem naquela que foi a sua noite de festa. Escusado será dizer que a animação foi imensa, muitas danças e cantares, e algumas até faziam coreografias no

chão. Com esta iniciativa o resultado neste momento é o seguinte Clube dos Morninhas 2 - Clube das Fresquinhas 2. Mas como os homens não se sentem muito bem com os empates então o Clube dos Morninhas para desempatar já vão organizar no dia 9 de Abril a noite da francesinha e com isto vão

voltar ao primeiro lugar neste campeonato original de gastronomia. Com esta brincadeira foi criado um elo de amizade saudável entre todos os moradores e outros que aparecem e gostam de partilhar nestas iniciativas.

ção e controlo. Sob o lema «Resistência aos antimicrobianos: se não actuarmos hoje, não haverá cura amanhã», a Organização Mundial da Saúde chama a atenção para a importância de governos, decisores políticos, profissionais de saúde, farmacêuticos e doentes se comprometerem com a implementação de políticas e práticas que garantam a eficácia dos medicamentos que hoje são utilizados no tratamento de doenças infecciosas e reforçarem a prevenção e controlo da emergência de microrganismos resistentes. O uso e abuso dos antimicrobianos nos últimos 70 anos, tem provocado o aumento de microrganismos resistentes a estes medicamentos, causando mortes, sofrimento, incapacidade e aumento de custos para o doente e sociedade. A resistência aos antimicrobianos tem sido facilitada, alerta a OMS: pela falta de políticas de prescrição; devido

à sua utilização incorrecta (em doses menores ou por menor tempo do que foi prescrito pelo médico), pela sua utilização no tratamento de doenças para as quais não são os mais indicados (por exemplo nas gripes e constipações); por práticas insuficientes de prevenção e controlo de infecções associadas à prestação de cuidados de saúde. A resistência antimicrobiana ocorre quando microrganismos como bactérias, vírus, fungos e parasitas, sofrem alterações que os tornam resistentes aos medicamentos. Este fenómeno é preocupante, pois além da medicação se tornar ineficaz, há o risco de muitas das doenças infecciosas em especial o HIV/SIDA, tuberculose e paludismo se tornarem incontroláveis.

Rogério Gonçalves

“Resistência aos antimicrobianos”

Dia Mundial da Saúde O Dia Mundial da Saúde é comemorado a 07 de Abril desde 1950, como forma de celebrar a criação da Organização Mundial da Saúde (OMS), em 1948. Desta forma, em cada ano a OMS aproveita a ocasião para fomentar a consciência sobre alguns temas chave relacionados com a saúde mundial. Existem várias definições de Saúde mas a mais comum, difundida pela OMS, é sem dúvida “Saúde como um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas ausência de doença”. Esta definição tem os seus méritos, mas provavelmente a segunda definição mais citada também pela OMS será a que mais se adequa aos nossos dias, “Saúde existe na medida em que um indivíduo ou grupo é capaz de, por um lado, realizar aspirações e satisfazer necessidades e, por outro, de lidar com o meio ambiente.” A Saúde é, portanto, vista como um recurso para a vida diária. Esta é uma definição muito acarinhada pelos profissionais de saúde. Na actualidade a saúde é entendida como sendo resultante de uma multiplicidade de factores a que se convencionou chamar “determinantes da Saúde “ tais como: - Ambiente social e económico; - Ambiente físico e as características e comportamentos individuais; Segundo a OMS, os determinantes sociais da saúde são as condições em que as pessoas nascem, crescem,

vivem, trabalham e envelhecem incluindo o sistema de saúde. Assim a Saúde é mantida e melhorada, não só através da promoção e aplicação da Ciência em Saúde, mas também através de opções de vida inteligente do indivíduo e da sociedade. Estudos que analisam a relação entre o estilo de vida e saúde, descobriram que as pessoas podem melhorar a sua saúde através do exercício físico, sono suficiente, mantendo um peso saudável, limitando o uso de álcool, e evitando fumar. Relativamente aos factores ambientais, os que mais afectam a saúde é a qualidade da água especialmente para a saúde dos lactentes e das crianças em países em desenvolvimento. Estudos há, que mostram ainda que em países desenvolvidos, a falta de espaços de lazer e de ambiente natural conduz a níveis mais baixos de satisfação, e níveis mais elevados de obesidade e, portanto, menos bemestar geral. Assim o ambiente físico é talvez o factor mais importante que deve ser considerado no estado de Saúde de um indivíduo. Isso inclui factores como a água potável, saneamento básico e limpeza urbana. Todos estes factores contribuem para uma melhor saúde da sociedade e indivíduos. No Dia Mundial da Saúde 2011, a OMS alerta para o aumento da resistência aos antimicrobianos e para a necessidade de se implementarem medidas urgentes para a sua preven-

Olívia Ribeiro e José Ribeiro, profissionais de saúde -  Clube UNESCO da Maia.

pub


maiahoje SAÚDE

sexta-feira 08 de abril de 2011

Sociedade

11

Hospital S.João

Serviço Sangue Hospital S.João com entrada inacessível A mobilidade e o acesso para todos, independentemente de ser Deficiente ou não, deveriam ser normal e não uma excepção. Vem isto a propósito do acesso da entrada do serviço de sangue do Hospital de S. João onde eu sou dador com medalha dourada (mais de 60

AMBIENTE

dádivas benévolas) e até hoje apesar dos meus veementes protestos, continuam a manter um enorme degrau. Só a minha vontade em ser útil à sociedade e o pensamento altruísta é que me fazem continuar a doar sangue, pois não se compreende que nenhum responsável

deste hospital não tenha o mínimo de sensibilidade para colocar uma rampa amovível, nem que fosse em madeira. Deixo mais este alerta para ver se as mentalidades acordam, bem sei que andar de carros topo de gama é melhor, mas uma cadeira de rodas também trans-

porta um ser humano. “ O homem que beija o chão que a sua garota pisa provavelmente sabe que o pai dela é o proprietário.” Laurence J. Peter Rogério Gonçalves

Dia Mundial da Árvore

Alunos comemoram plantando árvores na escola \\

Para comemorar o Dia Mundial da Árvore, os alunos da Secundária de Águas Santas plantaram duas árvores na escola.

Os alunos da Escola Secundária da Maia celebraram o Dia Mundial da Árvore. A iniciativa teve como dinamizadores a Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola 2/3 e Secundária da Maia, em conjunto com dois alunos do 6º Ano e respectivos professores. «Queremos sensibilizar os nossos filhos para a preservação da Natureza», diz Cristina Lamelas Gomes. Foram, então, plantadas duas árvores na escola, cedidas

RELIGIÃO

pela Câmara Municipal da Maia. No dia 21 de Março foi também Dia da Poesia e, de forma a aliar as duas efemérides no evento, foram penduradas nos ramos das árvores «mensagens de esperança para um mundo melhor e preferencialmente com mais árvores à nossa volta», concluiu Cristina Lamelas Gomes. Rita Alves

Cerimónia do Senhor dos Passos

\\ Escola de Santa Cristina prepara chegada da Primavera

Católicos comemoram Senhor dos Passos \\

Realizam-se este fim-de-semana as tradicionais cerimónias do Senhor dos Passos

Cumprindo o calendário litúrgico, terão lugar, este fim-desemana, na paróquia de Barca, as tradicionais cerimónias do Senhor dos Passos. A Procissão de Velas, tendo início na Capela de Santa Cruz e terminando na Igreja, decorre amanhã à noite, pelas 21h30. Domingo, dia 10 de Abril, a Eucarística tem lugar às 7h45. Às 08h15 realiza-se a Procissão de Nossa Senhora do Encontro, onde se sairá da Igreja e se terminará a procissão na Capela do Encontro. À tarde, realiza-se a Solene Procissão dos Passos, partindo da Igreja em direcção à Capela de Santa Cruz. Rita Alves

SOCIEDADE

Acção de Sensibilização sobre Síndrome de Asperger

Pais unem-se em acção de sensibilização Uma Acção de Sensibilização para com a Síndrome de Asperger foi realizada na Escola Básica 2,3 Dr. Vieira de Carvalho, em Moreira da Maia, no passado dia 3 de Maio O Núcleo do Apoio Educativo do Agrupamento de Escolas Dr. Vieira de Carvalho em parceria com a APSA - Associação Portuguesa de Síndrome de Asperger, realizou no dia 3 de Maio

uma Acção de Sensibilização e Divulgação sobre Síndrome de Asperger/Perturbações do Espectro do Autismo. O evento teve lugar na Escola Básica 2,3 Dr. Vieira de Carvalho, em Moreira da Maia. A acção tinha como objectivo apresentar a APSA e fazer uma caracterização da Síndrome de Asperger e

Perturbações do Espectro do Autismo. Conhecer as suas causas, os sinais mais característicos e alguns procedimentos que poderão ajudar a lidar com os indivíduos com esta patologia. Com entrada gratuita, todos os participantes receberam um certificado de participação no final da Acção. Rita Alves

Pais, encarregados de educação, alunos e professores uniram-se para construírem flores a partir de materiais recicláveis, enfeitando assim a escola de Folgosa para a chegada da nova estação do ano. O resultado final permitiu uma avaliação muito positiva por parte de toda a comunidade escolar.


12

sexta-feira 08 de abril de 2011

Sociedade

SOCIEDADE

maiahoje

Dia da Protecção Civil

“A protecção civil somos todos nós” \\

Para comemorar o Dia da Protecção Civil foi realizada, no passado dia 26 de Março, no Fórum da Maia, uma palestra sobre o tema, ressalvando a importância das suas acções.

“Protecção Civil, o que é” foi o tema da palestra comemorativa do Dia da Protecção Civil, com lugar na galeria inferior do Fórum da Maia, a 26 de Março. Abriram a sessão o presidente da Câmara, Bragança Fernandes, e o vereador do Pelouro da Protecção Civil, Mário Nuno Neves, com algumas palavras de apreço a todos os elementos pertencentes à Protecção Civil. José Eduardo, representante de Mário Nunes Neves, vereador do Pelouro da Protecção Civil foi o primeiro orador. Comentando a tragédia que se depara no Japão, destacou a importância da Protecção Civil. «Este é um dia onde devemos agradecer a todos os homens e mulheres que arriscam para estarmos em segurança», diz José Eduardo. Seguiu-se o adjunto das Operações de Socorro do CDOS/Porto, Artur Teixeira, em representação do Comandante Distrital, o coronel Teixeira Leite. Artur Teixeira citou Napoleão no seu discurso, afirmando que «os planos são zero, o planea-

EDUCAÇÃO

mento é tudo», uma vez que o planeamento é essencial para a população saber como e quando agir. «A Protecção Civil é a forma da sociedade mostrar de forma cívica a preocupação com os cidadãos. A Protecção Civil somos todos nós», disse.

O último palestrante foi António Lopes. O coordenador do Serviço Municipal de Protecção Civil (SMPC) explicou todo o funcionamento da Protecção civil e abordou o conteúdo do Plano de Emergência Concelhio, recentemente aprovado por unanimidade pela Comissão

Municipal de Protecção Civil e pela Câmara e Assembleias Municipais. António Lopes atendeu ainda à importância da existência de uma central de segurança não só a nível nacional mas sim em cada município. No final apelou à consciencialização da sociedade para a

importância da Protecção Civil. Marcaram também presença na palestra vários voluntários da Protecção Civil. Rita Alves

Escola EB1/JI da Maia

Associação de Pais organiza 2ª Festa da Primavera Decorreu, no passado dia 2 de Abril, a 2ª Festa da Primavera, evento organizado pela Associação

de Pais da Escola EB1/JI da Maia. Na festa o ambiente era de animação, para isso contribuiu a pre-

sença do grupo Clavezinhas de Sol, Pedro Branco com apresentação musical do seu livro “Pequenas his-

tórias de meninos e outras malandrices” do Ginásio Bfree, da Associação de Taekwondo de Gaia, da banda Contra Band, Original Vibes, que venceu o MAIACT Garage Sessions 2010, do Grupo de Dança do MaiaClub, José Malhoa e Tozé Santos, vocalista da banda Per7ume. A festa continha uma vertente gastronómica e cultural contando com serviços de bar e esplanada com várias iguarias. Os pais dinamizavam um espaça no qual serviam comida, e as crianças, noutro espaço vendiam adereços de sua autoria. A realização desta iniciativa teve como objectivo a angariação de fundos para a viagem dos alunos que constituem as três turmas da EB1/JI da Maia e Centro Escolar da Maia. A viagem será no dia 27 de Maio e os alunos rumarão à Póvoa de Lanhoso, mais concretamente ao Parque DIVERLANHOSO, onde vão desfrutar da natureza aliada à aventura. De acordo com Henrique Carrola, Presidente da Associação de Pais, a festa foi um sucesso e os objectivos a que se propunham foram

atingidos, «abrir a escola, chamar as pessoas à escola através de iniciativas que ocorreram ao longo do dia». As pessoas corresponderam e segundo a organização estiveram cerca de meio milhar presente na festa. As exibições dos diversos artistas foram do agrado de todos, apenas lamentando o facto de o clima não ter contribuído, «esteve frio, muitas pessoas não regressaram à noite, que curiosamente não estava tão fria» afirma Henrique Carrola. Para o próximo ano está prometida a organização de mais uma festa. Este ano a festa contou com o patrocínio da Unicer e MediaPonto, com os apoios da Câmara Municipal da Maia, da Junta de Freguesia da Maia, do Agrupamento Vertical Gonçalo Mendes da Maia, Tipografia do Ave, GVP Artes Gráficas, Raça Latina Café Concerto, Editame, Etiquetas do Ave, Vector Earth, Primeira Mão, Rádio5, Porto Canal e Jornal MaiaHoje. Luís Filipe Azevedo

pub


maiahoje

sexta-feira 08 de abril de 2011

Sociedade

13 pub

SOCIEDADE

Inauguração da A41

A41/CREP abriu dia 1 de Abril \\

Está aberta à circulação desde o dia 1 de Abril a A41, que permite ligar a zona sul do Porto a toda a região Nordeste do país

A Auto-estradas do Douro Litoral (AEDL) abriu à circulação, no dia 1 de Abril, o troço da A41/IC24, inserido nos concelhos de Santa Maria da Feira, Vila Nova de Gaia, Gondomar, Valongo e Paredes. Com uma extensão de 33 quilómetros, conta com dez nós de acesso. Esta via permite a ligação directa entre a A1 – Auto-estrada do Norte e a A4 – Auto-estrada Porto/Amarante. A A41 irá, assim, funcionar como um eixo privilegiado para os tráfegos de continuidade que, a partir das zonas a Sul do Porto, se dirigem para toda a região Nordeste do país (concelhos de Valongo, Paredes, Penafiel e região de Trás-os-Montes). Esta via

SOCIEDADE

interliga-se também com a A43/IC29, radial de Gondomar, permitindo a ligação à zona urbana do Porto através da Via de Cintura Interna (A20/IC23). Concluída dentro dos prazos definidos, a construção desta infraestrutura envolveu um investimento global de 325,2 milhões de euros. Fica, assim, concluída a construção da CREP – Cintura Regional Exterior do Porto, actuando como eixo de ligação entre vários concelhos metropolitanos e como elemento dissuasor de crescentes congestionamentos na zona do Porto.

Formas de pagamento A A41 será portajada em toda a sua extensão, podendo o pagamento ser realizado através do sistema Via Verde ou da nova Via Manual. O acto de pagamento com a nova Via Manual é idêntico ao dos parques de estacionamento, realizado através de um equipamento embutido na cabine de portagem, onde o cliente controla toda a operação, recorrendo a todos os métodos habituais de pagamento, como Multibanco, moedas ou notas. Rita Alves

Consultadoria Financeira

Decisões e Soluções com nova Agência na Maia \\

A empresa de consultadoria financeira Decisões e Soluções inaugurou agência no centro da Maia

A Decisões e Soluções continua em expansão por todo o país. A em-

presa de consultadoria financeira, especialista no aconselhamento

personalizado em operações de crédito bancário e seguros, inaugurou

mais uma Agência, agora na Maia. Situada na Rua Joaquim Dias de Almeida, no nº 7, junto às Finanças, no Parque Central da Maia, no centro da cidade, insere-se numa estratégia de expansão nacional. «Através da abertura de novas agências por todo o país, pretendemos aproximar-nos cada vez mais dos nossos Clientes e da população em geral», diz Paulo Abrantes, director geral da Decisões e Soluções. Tendo como missão melhorar o nível de qualidade de vida das pessoas, garantem as menores prestações mensais associadas a créditos seguros « alguém que queira fazer um crédito, comprar uma casa, um carro ou mesmo fazer um investimento, em vez de ir consultar vários bancos ou financeiras e deparar-se com uma multiplicidade de opções que apenas baralham os Consumidores, poderá vir às nossas instala-

ções e através da nossa equipa de Consultores Financeiros, fazemos todo o aconselhamento de forma responsável e transparente, arranjando as melhores soluções de mercado para cada situação. Os clientes são depois encaminhados para as instituições com a melhor oferta», explica Alfredo Abano, director da nova agência da Maia. Constituída em Outubro de 2003, a Decisões e Soluções conta actualmente com cerca 120 agências espalhadas por todo o território nacional e mais de 900 profissionais, que prestam aconselhamento financeiro a particulares e empresas, em operações de crédito bancário e seguros. Com mais de sete anos de existência, a empresa Decisões e Soluções assume-se como a maior rede de consultadoria financeira do país. Rita Alves

pub


14

sexta-feira 08 de abril de 2011

Desporto

O NATAÇÃO

GINÁSTICA

desporto

Acroclube da Maia em Análise

maiahoje

LIGA DE FUTSAL Suplemento da V edição da Liga de Futsal da Maia

Clube de Natação da Maia

Ana Castro com recorde nacional nos 100m Mariposa Síndrome de Down O Clube de Natação da Maia participou nos passados dias 2 e 3 de Abril nos Campeonatos Nacionais de Primavera de Natação Adaptada, organizados pela PC-AND. Estes Campeonatos decorreram nas Piscinas da Póvoa de Varzim e serviram, fundamentalmente, como prova de preparação dos Campeonatos Nacionais de Verão, organizados pela ANDDI, associação à qual o Clube de Natação da Maia se encontra vinculado. Tendo em consideração que estes campeonatos vão decorrer no Complexo Olímpico de piscinas de Coimbra, nos próximos dias 11 e 12 de Junho, esta prova serviu como prova de adaptação a piscina longa, uma vez que estes nadadores treinam e competem habitualmente em piscina de 25m. Apesar de estarem a competir juntamente com a área da deficiência motora, os 6 nadadores do CNMaia, Ana Castro, Débora Santos, André Guimarães, José Ribeiro, Pedro Leal e Pedro Ribeiro, obtiveram bons resultados, com vários recordes pessoais e boas classificações. De salientar o novo Recorde Nacional de síndrome de Down, obtido pela

TÉNIS

nadadora Ana Castro, na prova de 100m mariposa. O tempo foi 2.06.37, sendo que o anterior recorde já lhe pertencia, com a marca de 2.15.84. Estes nadadores vão, agora, continuar a preparação com vista aos Campeonatos Nacionais de Verão, em Coimbra e também a pensar no 1º Campeonato da Europa de síndrome de Down. Ambos terão lugar também em Coimbra, desta feita em Novembro, onde o Clube de Natação da Maia vai tentar que sejam seleccionados os seus 2 nadadores com síndrome de Down: Ana Castro e José Ribeiro. Nos dias 1, 2 e 3 Luís Neto, Joana Maia e Carolina Silva deslocaram-se a Rio Maior para participarem nos Campeonatos Nacionais de Juniores e Seniores. Numa prova onde participaram 400 nadadores de todo o país os nadadores maiatos destacaram-se pelo 6º lugar obtido por Luís Neto nos 50m Bruços e Joana Maia nos 200m Bruços. As próximas participação do Clube de Natação da Maia serão o Torneio Shigeo Tshukagoshi em Coimbra e Torneio Cidade de Valongo nos dias 16 e 17 de Abril.

Torneio Regional de Natação do Norte de Primavera O Clube de Natação da Maia participou com o seu grupo de natação adaptada no Torneio Regional de Natação do Norte de Primavera, que decorreu no dia 23 de Março, nas Piscinas Municipais de Paço de Sousa, Penafiel. Os nadadores participantes deste Torneio foram: Ana Castro, Débora Santos, André Guimarães, César Martins, José Ribeiro, Pedro Leal e Pedro Ribeiro que, uma vez mais, estiveram em óptimo plano, alcançando diversos lugares de destaque. Ana Castro foi 1ª classificada nos 50m mariposa (59.16), 100m livres (1.54.48) e 100m costas (1.46.43); Débora Santos – 1ª classificada nos 100m livres (2.53.45) e 100m costas (2.41.31), 2ª nos 50m costas (1.13.47); (André Guimarães – 1º classificado nos 25m mariposa (20.10), 50m costas (49.16); José Ribeiro – 1º classificado nos 100m costas (1.55.49) e 2º nos 50m mariposa (1.06.05); Pedro Ribeiro – 1º classificado nos 100m bruços (1.58.82), 100m livres (1.25.20); Pedro Leal – 1º classificado nos 50m

mariposa (54.39), 2º nos 100m livres (1.32.85) e 1º classificados na estafeta de 4x50m livres masculinos (2.43.19). Durante os dias 25, 26 e 27 de Março Maria Beatriz Ribeiro e Leonardo Figueiredo participaram no Campeonato Nacional de Juvenis que se realizou no Complexo desportivo do Jamor, Lisboa. Nesta competição estiveram presentes 355 nadadores em representação de 77 clubes de todo o país. Os nadadores maiatos, apesar da dificuldade de esta ser a primeira prova em piscina de 50m para este escalão e não treinarem habitualmente em piscinas desta dimensão, obtiveram bons resultados uma vez que melhoraram todas as provas em que participaram. O maior destaque vai para o 6º lugar Juvenil B conquistado por Leonardo Figueiredo nos 200m Bruços e 10º lugar Juvenil de Maria Beatriz Ribeiro nos 200m Bruços. No dia 26 de Março decorreu o Encontro de Técnicas Simultâneas, na Piscina Municipal do Marco de Canaveses, sendo a prova organizada pela Associação de Natação do Norte de Portugal (ANNP). Esta foi a segunda prova para o

escalão cadetes B, mais novos. O Clube de Natação da Maia participou com 7 nadadores, de realçar a estreia de Catarina Pereira, Francisca Bastardo, Mafalda Moreira e Teresa Pereira. Destaque ainda para a classificação de Francisco Zenza (2001) nos 50 Mariposa com o tempo de 42.97, dando-lhe assim o 1º lugar, o 6º lugar de Mafalda Moreira (2003) nos 25 Mariposa e o 7º lugar de Catarina Pereira (2003) nos 25 Mariposa e também de Guilherme Figueiredo (2002) nos 25 Bruços. Os restantes nadadores também se apresentaram muito bem, André Pinto (2002) classificou-se em 11º lugar nos 25 Bruços, Teresa Pereira (2002) em 43º lugar nos 50 Bruços e ainda o 11º lugar para a estafeta de 4x25 Bruços Misto (Francisco Zenza, André Pinto, Mafalda Moreira e Guilherme Figueiredo). Na próxima semana decorrem na piscina de Rio Maior os Campeonatos Nacionais de Juniores e Seniores onde participam Luís Nobre Neto, Joana Marques Maia e Carolina Santos Silva.

Circuito Europeu de sub-14

Complexo Municipal de Ténis da Maia acolhe Taça Internacional Maia Jovem Decorreu no dia 6 de Abril a apresentação da Taça Internacional Maia Jovem que vai decorrer do dia 9 ao dia 17 de Abril, no Complexo Municipal de Ténis da Maia. Trata-se de uma competição reservada a jovens até aos 14 anos de idade e pontuável para o Circuito Juvenil da Associação Europeia de Ténis (Tennis Europe). A cerimónia contou com a presença de Vítor Cabral, representante da Federação Portuguesa de Ténis e Director do Departamento de Formação da Federação Portuguesa de Ténis, Paes de Faria, Presidente da Associação de Ténis do Porto, Hernâni Ribeiro, Vereador Pelouro do Desporto da

KARATE

Maia e do Presidente da Câmara da Maia, António Bragança Fernandes. Todos são da opinião que a Maia tem contribuído muito para o desenvolvimento da modalidade, elogiando a qualidade das estruturas, principalmente do Complexo Municipal de Ténis e que esta prova pode vir a ser a melhor da Europa e do Mundo. «É um complexo exemplar, com instalações de referência a nível nacional e os eventos têm marcado o ténis nacional» afirmou Paes de Faria. Hernâni Ribeiro fez referência aos objectivos que se pretende atingir com este evento «sensibilizar e atrair jovens para a prática do ténis, dar oportunidade aos jovens da Maia, da região e do país de participar num

torneio com esta qualidade e por outro lado projectar o nome da Maia no panorama nacional e internacional». Por sua vez, Bragança Fernandes, lembrou as dificuldades existentes na realização deste tipo de evento «preparar o alojamento, preparar os transportes, preparar tudo para que os estrangeiros que nos visitam sejam bem atendidos, não lhes falte nada e tenham treinos para que tudo corra bem. E quero, como tem sido referência deste torneio, que a ATP quando fiscalizar saia daqui com boas recomendações. Nós continuamos a ser um exemplo a nível nacional». Neste torneio vai ser possível apreciar jovens tenistas portugueses a medirem forças com praticantes

oriundos de outros países. A XVII Taça Internacional Maia Jovem está inserida nos 108 torneiros do Circuito Europeu de 14 anos da Associação Europeia de Ténis com 12 Torneios de Categoria 1: Teen TennisGrã Bretanha, Les Petits As- França, Maia Jovem- Portugal, PragaRep.Checa, Piestany- Eslováquia, Paris- França, Leeuwarden- Holanda, Colónia- Alemanha, Hasselt- Bélgica, Munique- Alemanha, Moscovo- Rússia e St. Genevieve des Bois- França. No Torneio estão inscritos 28 países e 300 jogadores, nos quais se destaca, no quadro masculino, Andrey Rublev, nº1 da Tennis Europe e que marca presença pela primeira vez na Taça Internacional Jovem. No quadro

feminino destaque para a jogadora da Bielorrússia, Irnia Shymanovich, nº7 da Tennis Europe. A representação portuguesa é constituída por 14 rapazes e 15 raparigas dos quais de realça António Sabugueiro e Matilde Fernandes. Neste Torneio vão ser utilizadas 2000 bolas em cerca de 350 encontros a disputar em 8 dias. Vai existir um Torneio de qualificação dando oportunidade a todos os jogadores portugueses inscritos de viveram a emoção de participar numa competição como o Maia Jovem. Luís Filipe Azevedo

CKMaia

CKMaia vence campeonato regional de Infantis a Juvenis. Decorreu, no passado dia 2 de Abril, o Campeonato Regional Norte de Infantis a juvenis. A Cidade da Póvoa de Varzim acolheu no seu Pavilhão Municipal este evento da Federação Nacional de Karate – Portugal, juntando acima de 400 atletas dos 6 aos 13 anos. O CKMaia marcou, mais uma vez, presença nesta importante prova que apura oito atletas de cada escalão para o Campeonato nacional, que se realizará no próximo dia 1 de Maio na cidade de Santarém. Tendo em conta os resultados nacionais e convocatórias internacionais, na região norte está o maior número de medalhados e campeões nacionais. Para esta estatística o CKMaia está no top da

lista, tornando-se o clube que mais atletas medalhou nos campeonatos regionais e que até ao momento mais títulos nacionais arrecadou, nesta época desportiva, nas provas federativas. Esta prova não foi excepção com o Clube da Maia a alcançar 15 lugares de pódio e apurar 18 competidores. Mostrou que na vertente de Kumite (combate) é muito difícil ser batido uma vez que marcou presença em quase todas as finais. A dedicação e as enumeras acções que o clube tem realizado deram o seu fruto, e com estes resultados os atletas saíram motivados e já pensam no Campeonato Nacional que se realizará em Lisboa no dia 30 de Abril.

O evento começou com a vertente de Kata onde algum nervosismo se apoderou dos atletas, criando vários desequilíbrios físicos e atencionais. A prova não se adivinhava fácil porque apresentava mais de 80 competidores em cada escalão, Infantis, Iniciados e Juvenis. Ainda assim, Ricardo Valente apenas caiu na final frente ao atleta do Vilacondense depois de realizarem sete katas. No mesmo pódio Pedro Lopes conquistaria o 3ºLugar nesta categoria de Iniciados. Com o apuramento para o nacional esteve ainda Rafael Ribeiro na sétima posição. No escalão Juvenil Dora Amélia perdeu por uma bandeira o acesso á final ficando no 3ºLugar. Inês Sousa com uma falha atencional não

conseguiu avançar quando tudo parecia certo até á final. A jovem conseguiu o apuramento e promete melhor no nacional. Nos masculinos, sem pódio mas com apuramento esteve Luís Vandermuren e Diogo Ferreira. De tarde iniciou-se o kumite, onde o CKMaia dominou quase todos os pesos da prova. Masculinos -40Kg Diogo Monteiro 1ºLugar Fábio Barbosa 2ºLugar -45Kg Ricardo Coelho 2ºLugar André Monteiro 7ºLugar -55Kg Ruben Silva 1ºLugar Diogo Ferreira 7ºLugar -60Kg Luís Vandermuren 1ºLugar Fábio Fernandes 2ºLugar

Femininos -40Kg Ines Sousa 1ºLugar -45Kg Maria Guedes 1ºLugar -50Kg Dora Brandão 2ºLugar -55Kg Sofia Almeida 1ºLugar +55Kg Beatriz Guedes 3ºLugar +55Kg Patricia Ascensão 3ºLugar Um resultado que os dirigentes e treinadores consideram excepcional e que os deixa muito felizes, «conseguimos construir uma equipa que esta cada vez mais forte agora é tentar manter, melhorando a cada passo tudo o que nos for possível, mas não é fácil porque todos treinam em busca do mesmo».


maiahoje

sexta-feira 08 de abril de 2011

Desporto PRÓXIMA JORNADA

TAÇA DA LIGA Consulte os resultados da

Consulte a próxima jornada em

Taça da Liga em www.ligafutsalmaia.com

www.ligafutsalmaia.com

1ª DIVISÃO Com 6 jogos para disputar até ao final da principal Liga de Futsal da Maia 2010/11 a AM Granja que venceu os Ases de Família por 3-2, mantêm a vantagem se 4 pontos sobre o seu mais directo perseguidor o CCD Maia que venceu nesta jornada o Inter de Milheirós por 2-0. Destaque para a vitória da Mocidade de Sangemil sobre o CA Sangemil por 5-2 que vem confirmar a excelente recuperação e consolidação nos lugares cimeiros da tabela classificativa e que poderão ter um papel de destaque nos jogos que faltam para o termino da liga. Na luta pela permanência continua tudo na mesma, pois as equipas a lutarem por esse objectivo foram derrotadas nesta jornada.

\\ Resultados 1ª divisão A. DADORES SANGUE -1 GD ÁGUAS SANTAS - 6 LEAIS E VIDEIRINHOS - 4 CA CORIM - 2 AM GRANJA - 3 ASES FAMILIA - 2 GD MAIATOS - 1 ADR GONDIM - 2 INTER MILHEIRÓS - 0 CCD MAIA - 2 C ACADÉMICO SANGEMIL - 2 MOC. SANGEMIL - 5

2ª DIVISÃO Tudo igual no topo da tabela classificativa com vitórias dos 5 primeiros classificados, a Juv. Àguas Santas derrotou a AD Teibas por 4-1, o Unidos á Pedreira venceu a A Coopermaia por 4-2, a AR Brás Oleiro venceu a AM Meilão por 3-1, o CC Vilar levou de vencida a AD Parada por 3-2 e a Juv. Pedrouços venceu a ARC Guaifães por 5-3. Na cauda da tabela tambem não houve alterações com derrotas nesta jornada das equipas que fecham a tabela classificativa.

\\ Resultados 2ª divisão AD ARREGADAS - 0 LEÕES DA GUARDA - 3 AD PARADA - 2 CC VILAR - 3 AM MEILÃO - 1 AR BRÁS OLEIRO - 3 AB CAMPA DO PRETO - 3 GC ARDEGÃES - 3 U PEDREIRA - 4 A COOPERMAIA - 2 JD ÁGUAS SANTAS - 4 AD TEIBAS - 1 ARC GUEIFÃES - 3 J PEDROUÇOS FC- 5

3ª DIVISÃO A equipa do CA Pedrouços voltou a vencer e golear desta feita o Sol e Campo por 7-0, alcançando assim a 12a. vitória consecutiva. Com esta vitória e a 8 jogos do final desta liga a equipa do CA Pedrouços fica apenas a necessitar de 12 pontos para assegurar a súbida á 2a. divisão. Nos restantes jogos destaque para a goleada da Lusitana de Pedrouços diante do CA Arcos por 8-1 e do empate da Mocidade 2010 no confronto com o Pedrouços AC a 5 bolas.

\\ Resultados 3ª divisão GD AVIOSO S. PEDRO - 3 AT C TEIBAS - 3 PEDROUÇOS AC - 5 MOCIDADE 2010 - 5 CA ARCOS - 1 A LUS PEDROUÇOS - 8 AJ BARCARENSE - 2 AD FICOCABLES - 2 GC VERMOIM - 1 GD SILVA ESCURA - 1 SOL E CAMPO - 0 CA PEDROUÇOS - 7 S COSTEM TM CLUBE - 4 CD ÁGUAS SANTAS - 2

MELHORES MARCADORES I Divisão 1 - Fábio Alves (A.M. Granja) 25 golos 2 - Ricardo Monteiro (GDAS) 18 golos 3 - Cláudio Paiva (Mocidade Sangemil) - 17 golos

II Divisão 1- Marcos Santos (Unidos à Pedreira F.C.) - 27 golos 2 - Nuno Matos (A. Brás Oleiro) e I vo Ferreira (Juv. Pedrouços F.C.) - 22 golos 3 - Pedro Teixeira (Juv. Pedrouços) e Nélson Pereira (C.C. Vilar) - 15 golos

www.1001seguros.pt/

III Divisão 1 - Rafael Barbosa (Mocidade 2010) - 25 golos 2 - Miguel Silva (A. L. Pedrouços) e Rui Monteiro (Mociadade 2010) - 17 golos 3 - André Ferreira e Roberto Braguim (C.A. Pedrouços) - 15 golos

www.biodouro.com

www.restaurantefigurino.com

15


16 ESPECIAL

sexta-feira 08 de abril de 2011

Desporto

maiahoje

Acro Clube da Maia em análise

«Somos o único clube Português com atletas a competir em todo o mundo» \\ O Acro Clube da Maia é um clube desportivo que visa a promoção e a prática da ginástica em geral, com ênfase na ginástica acrobática. Depois de somar inúmeras vitórias em Portugal e no estrangeiro, continua a apostar na formação dos seus atletas. Para além do desporto, o ACM criou o centro pedagógico “Saber+”, acompanhando assim os atletas na sua educação e procura de bons resultados escolares. Além destas iniciativas há ainda a aposta televisiva com os “Pantomimas” e, como habitualmente o MIAC (Maia International Acro Cup), que é o mais importante torneio de ginástica acrobática realizado em Portugal. A 17 de Abril os “Pantomimas” precisam do seu voto para chegar à final. ao longo dos anos, alicerçado numa postura ligada ao trabalho e à obtenção de objectivos.

Nascido na Maia, o AcroClube é uma instituição de referência nacional que nos últimos anos tem levado o nome deste concelho aos mais diferentes palcos nacionais e internacionais. A nova aposta “mediática” é nos “pantomimas” que participam no Concurso televisivo da SIC “Portugal tem talento”. Ponto de partida para darmos a conhecer melhor o clube à conversa com alguns dos seus dirigentes. MaiaHoje: Há quanto tempo existe o clube? Quem o fundou? Manuel Barros (presidente): O Acro Clube da Maia (ACM) foi fundado em Dezembro de 2004, é desde então o maior clube da ginástica acrobática do Norte de Portugal. Gerido pelos seus órgãos sociais e equipa técnica, o ACM visa competir e vencer lealmente todas as provas em que os seus grupos de atletas participem, nas diversas categorias existentes. O Clube nasceu de uma união de vontades entre diversos atletas, treinadores e encarregados de educação, com o objectivo de continuar com a prática da Ginástica Acrobática ao mais alto nível, acreditando sempre que o caminho seria penoso e difícil, mas possível. MH: Quantos atletas fazem parte do clube actualmente? MB: Neste momento temos mais de 120 ginastas, divididos por vários locais de treino. MH: Que escalões existem? MB: O ACM é, neste momento, um clube muito abrangente no que respeita aos escalões que possui para a prática desportiva. Temos ginastas desde os 18 meses e possuímos escalões desde as Classes de AcroBebés (dos 18 aos 36 meses), AcroMinis (dos 3 aos 5 Anos),

pub

AcroIniciação (dos 6 aos 12 Anos), AcroFormação (dos 8 aos 16 Anos), AcroCompetição (Classe de competição para ginastas Juniores) e a AcroElite (Classe de Competição preparada para integrar as diversas Selecções Nacionais). MH: Que modalidades existem? MB: O Acro Clube é neste momento um clube dedicado a duas modalidades: a Ginástica Acrobática, que está na sua génese e é a sua bandeira, e também os Trampolins, modalidade lançada este ano e que se espera que se venha a desenvolver rapidamente. MH: Que apoios tem o clube? MB: A base de apoio do clube é a sua massa crítica, que o faz crescer e desenvolver, sendo para nós um dos principais pilares da instituição. A acrescentar os sócios do clube, que ao longo dos 6 anos de vida do ACM, têm sido o garante da sua existência. Em relação aos apoios institucionais, teremos sempre que realçar o apoio efectivo da Câmara Municipal da Maia, na pessoa do seu presidente e amigo do ACM, Eng. Bragança Fernandes, muito bem secundado pelos diversos Vereadores ligados ao desporto da autarquia, nos últimos anos (Dr. Nogueira dos Santos e Dr. Hernâni Ribeiro, assim como pela equipa competente, disponível e sempre presente do departamento de desporto). Os apoios da Autarquia à colectividade, consubstanciam-se pela cedência de um espaço de treino, de espaço para a realização de eventos e pela integração do ACM no plano municipal de atribuição de subsídios às colectividades Maiatas. Conta ainda o ACM, com alguns apoios de algumas empresas e pessoas amigas, apoio esse granjeado

MH: Têm instalações próprias para treinarem ou recorrem a outros locais? MB: O ACM, tem uma instalação situada no Pavilhão Municipal de Nogueira da Maia, que divide com a escola local, a EB2,3 de Nogueira, à qual agradece o apoio e disponibilidade nesta parceria. No entanto, com o seu desenvolvimento e crescimento, o ACM teve que estudar outras possibilidades de evolução, tendo, desde Setembro de 2010, alugado um espaço para a sua actividade, na Rua dos Missionários Combonianos nº200, em Gueifães, Maia.

África do Sul, França, Inglaterra, Bélgica, Taiwan, Suíça, Espanha, Escócia, Holanda, Grécia e, claro, Portugal. Já foram algumas voltas ao Mundo...

MH: Sei que têm algumas actividades que não são habituais num clube, como por exemplo um Centro de Estudos de apoio aos atletas. Descreva-nos um pouco sobre esse projecto. MB: A instituição ACM, sendo um clube desportivo virado e centrado, ainda, com grande ênfase na competição, sentiu necessidade de se voltar também para a parte educacional dos seus Ginastas, proporcionando-lhe a possibilidade de usufruir de um espaço pedagógico orientado de forma a garantir e proporcionar aos seus utentes o acompanhamento escolar, tão necessário e essencial aos atletas de alta competição. Este centro, denominado “Centro Pedagógico Saber+”, proporciona o acompanhamento dos seus utentes por professores jovens, com dinâmicas actualizadas de ensino que são um garante na obtenção de bons resultados. Tudo isto é feito a preços controlados, pois a vertente económica e financeira dos nossos utentes é para nós também uma preocupação.

MH: Que vitórias significativas conseguiram até este momento? LF: Esta é uma questão que nos deixaria a falar durante algum tempo... Campeões Nacionais são mais de 50. Podíamos ficar por aqui e mostrarnos radiantes, mas o ACM tem um enorme pendor internacional. No seu palmarés, já vencemos duas Taças do Mundo, alcançámos o 2º lugar na Final da Taça do Mundo, fomos ViceCampeões do Mundo em Juvenis e obtivemos o 3º lugar de classificados nos Europeus de 2009 no mesmo escalão. Fomos Vice-Campeões da Europa em 2009 em Equilíbrio e Dinâmico e chegámos ao 3º lugar no All-Around. Ainda em 2009 tivemos um Par (João Maia e Tiago Figueiredo) que conseguiu o apuramento directo para os “World Games” - os “Jogos Olímpicos” das modalidades “não olímpicas” e aos quais só têm acesso os seis melhores do mundo. Nos últimos Mundiais fomos os únicos portugueses finalistas no escalão Sénior e os 7ºclassificados. Tecnicamente, o mais relevante, contudo, é o facto de termos ginastas em Campeonatos da Europa e do Mundo desde a nossa fundação. Somos, aliás, o único clube de Portugal que conseguiu isso. Desde 2005 que não falhamos o apuramento para uns Europeus ou Mundiais. Desde 2006 que temos ginastas na Selecção Sénior e desde 2008, toda a Selecção Nacional Sénior é do Acro Clube da Maia. Por fim, desde 2006 que temos ginastas em Europeus e Mundiais nos três escalões - Juvenis, Juniores e Seniores. Este é o nosso melhor cartão-de-visita. Somos um clube de formação integral, que privilegia a formação e o alto rendimento do mesmo modo.

MH: Considerado o maior clube de ginástica acrobática do Norte de Portugal, o clube já tem alguma dimensão noutros países? Lourenço França (director técnico): O ACM já teve provas em mais de 15 países. Já teve competições em todos os continentes à excepção da Oceânia. Obviamente que muito do nosso sucesso passa pela nossa internacionalização e pelo enorme esforço financeiro que o clube faz para levar os seus ginastas às melhores provas do Mundo, a saber: Ucrânia, Estados Unidos da América, Rússia,

MH: Um percurso surpreendente... LF: Um percurso de sonho, com os pés bem assentes na terra! Não damos um passo sem ter a certeza do que fazemos, pois quando lidamos com crianças e jovens é importante ter a forte convicção de que o que fazemos é o melhor para eles. As “escadas” que subimos não são de “algodão”. São de betão! A estabilidade e solidez do que fazemos é o nosso maior trunfo. Só assim conseguimos tamanha consistência nos nossos

êxitos desportivos, organizacionais.

sociais

e

MH: Como se enquadra o Maia International Acro Cup (MIAC) no vosso projecto? LF: O MIAC é a maior prova particular de Ginástica do nosso país. Não é uma reunião de ginastas. É uma das maiores provas do Mundo. Este ano bateu todos os recordes. Num ano de crise europeia e mundial, o MIAC sobreviveu, reinventou-se e conseguiu um sucesso sem precedentes. Trezentos ginastas na Maia, durante quatro dias, a competir ao mais alto nível, numa prova com fortes “Prize Moneys” - só há mais uma competição particular no Mundo com Prize Money. O MIAC é mais uma pedra na estrutura do ACM. As suas classes de Ginástica, o MIAC, o Saber +, o ArtGym, os Pantomimas. Tudo isto é o Universo do ACM. E pensar que há seis anos estávamos a treinar na relva do Parque dos Moutidos e no Indoor Soccer da zona Industrial... MH: O que espera para o futuro do clube? Existe algum projecto especial em vista? MB: No presente e no futuro do ACM, pretende-se, por um lado, manter esta dinâmica de vitória e por outro, o crescimento sustentado como instituição. O ACM pretende nos próximos meses dinamizar e desenvolver o seu novo projecto – AcroKids – projecto que pretende levar, numa primeira fase, a prática da Ginástica Acrobática às escolas e colégios da Maia e, numa segunda fase, a toda a área metropolitana. Neste momento, o AcroKids está a desenvolver-se com a parceria do Colégio Novo da Maia. Foi iniciado este ano lectivo, apresentando logo à partida uma boa participação da comunidade estudantil local. O novo projecto que o ACM pretende levar a cabo é a Escola de Dança e Ginástica da Maia, projecto do qual já lançamos a sua divulgação, e que se encontra com um bom nível de pré-inscrições. Neste novo espaço, designado ArtGym, o ACM pretende dinamizar novas modalidades, dando às pessoas novas vivências e ofertas desportivas, tornado o ACM um clube muito mais ecléctico. Este é o Universo ACM. MH: Por quem é constituída, actualmente, a equipa técnica? LF: A equipa é constituída por 13 técnicos. Somos um clube bastante


maiahoje

sexta-feira 08 de abril de 2011

jovem mas empregamos uma grande quantidade de profissionais. Na Classe de Elite: Lourenço França, Úrsula Martins e João Maia Na Classe de Competição e como Coordenador do AcroKids: João Ferreira Na Classe de Formação: Tiago Maia, Diana Santos e Patrícia Araújo (estagiária da FADE.UP) Na Classe de Iniciação: Katia Barbosa e Stephanie Medeiros (Professora do AcroKids) Na Classe de Minis e na Classe de Bébés: Susana Ferreira Na área Artística e Coreográfica: Daniela Martins e Tiago Santos. Na área da massagem e da fisioterapia: Pedro Meirinhos. MH: Que atletas se destacam na alta competição? LF: Todos os 20 ginastas da Classe de Elite têm como objectivo a integração no Sistema de Alta Competição. Seria injusto fazer distinções mas é, sem dúvida, uma classe repleta de sucessos individuais: apenas três ginastas nunca foram Campeões Nacionais! É uma classe que tem Vice-Campeões do Mundo, Finalistas dos Mundiais de Seniores, 3ºclassificados em Campeonatos da Europa. Um elenco de luxo, como se diria no cinema. MH: Quais os objectivos para esses atletas? LF: Os objectivos estão separados, consoante se tratam de competições nacionais ou internacionais. O objectivo nacional é vencer o Campeonato Nacional. Será uma tarefa difícil, especialmente porque temos grupos que competem entre si. A título de exemplo, nos trios juniores, nos trios juvenis ou nos pares femininos juvenis, sabemos que só um poderá ficar em primeiro, apesar de termos dois em cada uma das especialidades. Mas os nossos ginastas treinam em saudável competição constante e, do ponto de vista técnico, é muito bom para eles terem competição interna. MH: Que tipo de treino recebe um atleta de alta competição e um atleta de formação? LF: Os ginastas de alta competição (a nossa classe de Elite) treinam 23 horas por semana. Os ginastas de formação treinam 15 horas por semana. Logo aqui há uma enorme diferença. A segunda diferença mais significativa prende-se com os próprios conteúdos

pub

do treino: a classe de formação está inteiramente vocacionada para as bases essenciais do nosso desporto; tudo o que fazem tem ser perfeito e servir como fundamento para um crescimento na modalidade sustentável e que não origine retrocessos (é mais fácil e rápido ensinar correctamente do que corrigir um erro). Por fim, aquela que poderia ser a terceira diferença - a área competitiva - não existe: os nossos ginastas mais jovens querem ganhar da mesma forma que os mais velhos. Quando se trata de ganhar, de vencer as provas, de competir, o ACM tem a sua vocação e os seus objectivos bem definidos.

Desporto MH: Existem alguns cuidados especiais por parte do clube para com atletas de alta competição? LF: Claro que os atletas de alta competição necessitam de cuidados e atenções especiais. O enorme investimento do ACM nas novas instalações do ArtGym é uma parte dessa atenção. Com 80 ginastas, estava-se a tornar absolutamente impraticável continuar com um nível elevado na AcroElite e continuar a privilegiar a formação e a iniciação. Já não havia espaço para treinar. Quanto mais para treinar com qualidade. O clube investiu muitíssimo no ArtGym. E aqui referimos o clube enquanto uma associação de pessoas que se unem com um objectivo: o ArtGym foi edificado, apetrechado e montado integralmente pelos associados do ACM. Temos umas instalações de primeira, espectaculares, versáteis e muito boas para os ginastas mais novos. Este ano, o ACM investiu ainda no departamento de fisioterapia. Três vezes por semana (durante 3 horas/dia), podemos contar com apoio de massagem de recuperação e fisioterapia com o profissional Pedro Meirinhos (também ele, um ex-ginasta do ACM). Rita Alves Fotos: ACM / Francisco Piqueiro / www.fotoengenho.pt

17

\\ Os Pantomimas MH: O clube tem um grupo denominado os Pantomimas que está a ter assinalável êxito no programa da SIC “Portugal tem Talento”. Como surgiu a ideia de concorrer? LF: A ideia surgiu dos ginastas da classe de Elite. Comunicaram aos treinadores da classe o seu desejo de participar e pediram a sua anuência e ajuda. Os treinadores prontificaram-se para colaborar com o que fosse preciso e pouco depois, com a mobilização dos pais, todo o ACM estava “em peso” com os Pantomimas. No dia da Audição, em Braga, o Teatro Circo estava ao rubro com a massa de apoiantes dos Pantomimas. MH: Estavam à espera do carinho que estão a receber do público? LF: Repare, o grupo é extraordinariamente jovem e simpático mas, ao mesmo tempo, mostra uma concentração, uma disciplina e uma organização que metem inveja a muitos graúdos do nosso país. Como referiu um dos membros do júri, a Conceição Lino, eles reflectem «tudo o que o nosso país precisa». No entanto, fazem sempre a festa toda. Estão lá para divulgar a Ginástica Acrobática, para divulgar o ACM e para se divertirem com esta nova experiência. Eles sabem que é “uma vez na vida” e por isso há que aproveitar! E têm aproveitado! MH: Quais são os objectivos para o grupo? LF: Como referi, os Pantomimas foram formados com dois objectivos: divulgar a nossa Ginástica Acrobática e divulgar o Acro Clube da Maia. Quando, depois da primeira audição, o “Portugal Tem Talento” tinha arrebatado o share de audiências dessa emissão, com mais de 1,5 milhões de telespectadores, vimos que estávamos a fazer o melhor para o nosso desporto e para o nosso clube. MH: Sentem que podem chegar à final? LF: Sim. Não que isso seja o mais importante. Ninguém, nos Pantomimas, quer perder, mas também sentimos que não estamos no programa para ganhar. Não é esse o maior objectivo. Queremos que as pessoas conheçam o que fazemos diariamente. Queremos que as pessoas conheçam o Acro Clube da Maia. Queremos que as

pessoas gostem de Ginástica Acrobática. Com estes objectivos concretizados, estamos na mão do público. Acho que as pessoas vêm que nós adoramos o que fazemos, que esta é a nossa vida e paixão. Isso mostra-se nas nossas actuações. Levamos isto muito a sério! MH: Quanto tempo dedicam ao projecto? LF: Treinamos todos os dias! Mesmo em alturas de provas. Não descuramos este projecto pois é-nos muito querido. E quando se gosta tanto do que se faz, não há cansaço, não há desânimo. MH: Quem são os elementos do grupo e qual a equipa técnica? LF: Actualmente, os Pantomimas são formados pelos 19 ginastas da classe de AcroElite (a que acresce o ex-ginasta Tiago Figueiredo) e pela sua equipa técnica. Assim, os Pantomimas são: Tiago Figueiredo, Ana Catarina Pereira, Leonor Piqueiro, João Costa, Joana Brandão, Mariana Amorim, Marta Carneiro, Daniela Leal, Raquel Barros, Inês Gomes, Jessica Correia, Renato Sousa, Íris Mendes, Bárbara Sequeira, Catarina Ferraz, Rita Pinto, Teresa Nabais, Muriel Ferro, Joana Arújo e Rita Pereira. Treinadores: Lourenço França, Úrsula Martins, João Maia e Tiago Santos. MH: O que podemos esperar mais dos “Pantomimas”? LF: No dia 17 de Abril, na meia-final, podem esperar um grande espectáculo. Se for esse o desejo do público, podem esperar, na Final, a 24 de Abril uma apresentação que não irão esquecer! Tudo isto dependerá do apoio que o publico nos poderá conceder, durante as votações, no decorrer do programa, no dia 17 de Abril, a partir das 21h45. Da nossa parte fica a promessa de arrasar na exibição e de tudo fazermos para dignificar a nossa modalidade e a nossa origem. MH: Sei que a Vossa página no Facebook é muito popular... LF: Sim de facto e contamos com os maiatos para a divulgar, comunicar connosco, dar o seu apoio e contributo e, se possível dinamizar nos seus contactos no dia da votação. Desde já obrigado a todos pelo empenho. RA


18

sexta-feira 08 de abril de 2011

Desporto

DESPORTO

maiahoje

GD Gueifães

Juniores Femininas confirmam presença na fase final do Campeonato Nacional A equipa de Minis B Femininos foi até S.Mamede para participar na 1ª volta do campeonato regional. A equipa conseguiu o 2º lugar pela equipa A enquanto que a equipa B garantiu o 7º lugar. Na 2ª volta terá que conseguir uma prestação idêntica para conseguir o apuramento do clube para a fase final do regional, num campeonato onde a equipa do Gueifães é das poucas de 1º ano, estando a competir contra um universo de equipas em que mais de 75% são um ano mais velhas. As Infantis Femininas iniciaram a sua participação na fase de apuramento do campeonato nacional e com uma vitória por 3 - 0 em casa frente à Escola Latino Coelho de Lamego. Na próxima jornada tem uma deslocação difícil até Lisboa para

CONVÍVIO

defrontar a equipa da AD Marista. Os Infantis Masculinos começaram também a sua participação no campeonato nacional, com uma derrota por 3-0 em casa frente à forte equipa da Escola Latino Coelho de Lamego. Para a semana deslocação até Santo Tirso, para defrontar o Ginásio. Os Iniciados Masculinos começam a sua participação no campeonato nacional para a semana, com deslocação difícil ao SC Espinho. As Juvenis Femininos continuam o seu percurso na tentativa de conquistar o título regional. Venceram a Académica, em S.Mamede, por 3 – 1. Para a semana, recepção à equipa do Colégio do Rosário. As Juniores Femininos foram a Lisboa confirmar a presença na fase

final do Campeonato Nacional, vencendo a equipa da Lusófona VC por 3-0, tornando-se a 1ª equipa dos escalões de formação do clube a garantir a presença na fase final. Próxima jornada em casa frente ao Externato Rainha Dª Amélia. Os Juniores Masculinos tiveram jornada dupla e com resultados diferentes. No sábado, frente à equipa do GC Vilacondense, após uma entrada absolutamente determinada, facilmente chegaram aos 2 - 0. A equipa relaxou um pouco, cometendo alguns erros, facilitando em muitas ocasiões de jogo e acabaram por ser surpreendidos e perderam por 3 - 2. No domingo deslocação até ao SC Espinho e vitória por 3 - 0. De notar que se tivessem ganho o jogo estariam em primeiro lugar isolados.

As Seniores Femininos perderam os dois jogos em casa com o CA Trofa, no sábado por 3 - 0 e no domingo por 3 - 1, ficando afastadas da “final two”, onde estarão presentes as duas equipas melhor classificadas nesta fase e que disputarão o título nacional entre si à melhor de 3 jogos. O CD Ribeirense está já apurado, faltando saber se será o CA Trofa ou o CS Madeira a 2ª equipa. No próximo fim de semana tudo ficará decido e a equipa de Gueifães fará jornada dupla na Madeira, sábado e domingo, terminando assim a época desportiva 2010/2011. Os Seniores Masculinos venceram os dois jogos do fim-de-semana. Sábado 3 - 1 frente à AA Coimbra e no domingo 3 - 2 ao Aliança de Ovar, ambos em casa, continuando no 2º

lugar que dá acesso à disputa pela subida de divisão. Próxima jornada será em Viana do Castelo frente ao VC Viana. As equipas B tiveram esta jornada a mesma “sorte”. As Femininas foram até Esmoriz e perderam 3 - 0 frente à Praia de Esmoriz e os Masculinos receberam e perderam por 3 - 0 com o Fides Valbom. Próximos jogos as Femininas jogam contra a vizinha Coopermaia A e os Masculinos vão até Esmoriz para jogar contra o Praia de Esmoriz. Destaque também para o torneio regional de Minis B Masculinos que se realizará no próximo fim-de-semana ainda em local a designar.

Futebol feminino

“Alfacinhas” venceram “funcionárias à rasca” No passado dia 26 de Março decorreu no recinto desportivo de Avisos S. Pedro um (suposto) jogo de futebol de mulheres, com duas equipas representativas da C.M. da Maia, As Alfacinhas do Município da Maia e as Funcionárias Públicas Arrasca.

ANDEBOL

Havia sub nomes como Ronalda, Cardosa, Falcona, Hulka Deca e o treinador era o DI Jesusu. Claro que não se podiam pedir muitas jogadas de rigor técnico mas, como o importante era o convívio, houve uma jogadora que teve a honra de ter sido expulsa  pelo árbitro duas vezes.

Nas bancadas era fácil observar alguns olhares (devoradores) de homens que estavam mais interessados em olhar para as belas pernas das atletas do que propriamente para as jogadas. No final do jogo surgiu mais um caso caricato. Ninguém sabia ao certo

qual era o resultado final. O marcador electrónico estava desligado e, para tirar as dúvidas, as equipas decidiram resolver a situação com a marcação de grandes penalidades. O resultado foi, então, o seguinte: Alfacinhas do Município da Maia - 5 Funcionárias Públicas Arrasca – 3.

Foi uma tarde bem divertida e o S.Pedro fez o favor de brindar todos os presentes durante o jogo com poucas nuvens, pois até ele gostou de ver estas “belas” atletas. ROGÉRIO GONÇALVES

Feminino

Maiastars domina em todos os Campeonatos Nacionais Passando pelos desportos colectivos de pavilhão, que iniciaram em Agosto de 2010 até ao fim de Março de 2011, a participação em campeonatos nacionais, escalões de infantis, juniores, iniciados ou juvenis e com mais de 60 jogos realizados, o

ANDEBOL

Maiastars domina todos os campeonatos nacionais nos escalões de formação estando em 1º lugar nos supra referidos escalões, para além de ter vencido todos os jogos nos escalões de infantis da Profª. Raquel Silva, de juvenis do Prof. Jorge Ramos

e de juniores do treinador José Carlos Ribas. Apenas as iniciadas da Profª. Susana Leal e Jorge Faustino sofreram uma derrota por um golo que não os afasta do 1º lugar. A atleta Joseane Costa do Maiastars, ao serviço da selecção

nacional portuguesa de sub-17, qualificou-se para a fase final do campeonato da Europa a disputar em Junho na República Checa vencendo a Macedónia e o Montenegro perdendo apenas com a Rússia. Por sua vez, as atletas do

Maiastars Ana Isabel Pereira, Inês Santos, Ana Rita Bragança e Marisa Costa, ao serviço da selecção nacional portuguesa de sub-19, empataram com a Espanha em Fuerteventura para o torneio das 4 nações.

Fase Final da I Divisão

Águas Santas empata no Funchal \\

A equipa maiata defrontou o Madeira SAD no passado sábado, no Funchal, tendo empatado por 22-22

Na fase final do Campeonato Nacional da 1ª Divisão masculina de Andebol, a equipa do Águas Santas empata a 22-22 com o Madeira SAD. O jogo decorreu no Funchal, na tarde de sábado, dia 2 de Abril. Foi uma partida equilibrada, com os golos a repartirem-se pelas duas balizas, mas com o Águas Santas a conseguir uma vantagem de três bolas

SAÚDE

(7-10), que mais tarde viria a ser anulada pela equipa madeirense. Ao intervalo, registava-se uma igualdade a 11 bolas. Na 2ª parte, o equilíbrio voltou ao jogo e as equipas permaneciam empatadas. Faltavam dez minutos para o fim da partida quando a equipa madeirense de Paulo Fidalgo chegou à vantagem de duas bolas (21-19). No entanto, o Águas

Santas voltou a igualar o marcador. O jogo terminou, assim, com um empate entre as duas equipas. Marítimo sem vencer depois de nova derrota frente ao Maia/Ismai Para a fase final do “Nacional” da 2.ª Divisão, o Marítimo deslocou-se ao Norte do País para defrontar o Maia/Ismai.

A equipa da casa acabou por vencer a partida por 28-27. No primeiro tempo, o Maia/Ismai assomou uma vantagem de duas bolas, o que lhe permitiu ir para o intervalo a vencer 15-13. Na 2.ª metade, a equipa de Marco Freitas equilibrou ainda mais o jogo. Nos últimos 30 minutos, os insulares estiveram num plano melhor (que

terminou num parcial de 14-12), mas insuficiente para chegar ao triunfo, com o Maia a sair com os três pontos, por uma bola de diferença. Com este resultado, o Marítimo acumula já quatro derrotas consecutivas. Rita Alves

Dia Mundial da Doença de Parkinson

Corrida contra a Parkinson \\

A cidade da Maia participa numa corrida de sensibilização para com a doença de Parkinson, domingo dia 10 de Abril, no estádio Prof. Dr. José Vieira de Carvalho

A Maia recebe, este domingo, uma corrida de âmbito nacional de sensibilização para a doença de Parkinson. A iniciativa da Associação Portuguesa de doentes de Parkinson (APDPk) da delegação do Porto conta com a colaboração da Câmara Municipal da Maia, Gabinete de Saúde e Departamento de Desporto.

A corrida visa alertar a população para a doença. «É importante que as pessoas conheçam a doença e compreendam as dificuldades que os doentes e familiares têm de ultrapassar no dia-a-dia. Juntos poderemos sensibilizar e alertar os portugueses para esta doença», diz Helena Machado, presidente da

APDPk. Este é um evento internacional que tem como objectivo percorrer 40 mil quilómetros, representando simbolicamente a volta ao mundo. A corrida vai realizar-se na Maia, às 10 horas, no estádio Prof. Dr. José Vieira de Carvalho. Outras cidades do país, tais como Lisboa, Faro, Leiria e Coimbra, vão

organizar corridas à mesma hora. Correndo ou andando, cada um pode contribuir para este objectivo e mostrar a sua solidariedade com os 6 milhões de pessoas que, em todo o mundo, convivem diariamente com a doença de Parkinson. O que é? A doença de Parkinson é uma

doença neurológica degenerativa do sistema nervoso central, para a qual ainda não existe cura. É a segunda doença neurodegenerativa mais comum, atingindo mais de uma em cada mil pessoas na Europa. Em Portugal, cerca de 20 mil portugueses sofrem de doença de Parkinson. Rita Alves


maiahoje DESPORTO

sexta-feira 08 de abril de 2011

Desporto

19

Campeonato de Portugal de Clássicos de Circuitos

Domingos Sousa Coutinho no comando dos Históricos 71 \\

O piloto participou, no domingo passado, no Campeonato de Portugal de Clássicos de Circuitos e alcançou uma nova vitória e um segundo lugar

Domingos Sousa Coutinho saiu do Autódromo do Estoril a liderar os

VELOCIDADE

Históricos 71, Campeonato de

depois Portugal

do de

Clássicos de Circuitos, decorrido no passado fim-de-semana.

Domingos Sousa Coutinho subiu ao pódio por duas vezes no dia 3 de Abril. No seu redecorado BMW 2800 CS, o piloto alcançou o segundo lugar na prova da manhã e venceu a prova da tarde. «Sair no comando dos Históricos 71 depois desta primeira jornada deixa-me muto satisfeito. Um segundo lugar e uma vitória demonstram que o meu BMW 2800 CS está bastante mais competitivo que no ano passado», disse o Domingos Sousa Coutinho. O piloto da Brandini Racing revelou ainda que a sua maior preocupação foi controlar o seu adversário mais próximo, Francisco Pinto, mas cujo BMW 2002 amarelo

vivo nunca chegou a ofuscar nos espelhos do seu BMW 2800 CS. Domingos Sousa Coutinho aproveitou ainda para colocar o seu nome no 7º lugar da tabela classificativa, estabelecendo ainda a melhor volta da corrida, que dá direito a um ponto de bónus. A próxima jornada do Campeonato de Portugal de Clássicos de Circuitos (CPCC) é o Circuito do Algarve I, a 7 e 8 de Maio, no Autódromo Internacional do Algarve (AIA), nos arredores de Portimão. Rita Alves

Pai e filho competem com o mesmo carro

“LNóvoa Racing” aventura-se no “Desafio Único 2011” É já no fim-de-semana de 16 e 17 de Abril, no Circuito de Braga, que se estreia a equipa “LNóvoa Racing” (LNR) no competitivo troféu “Desafio Único 2011”, reservado para os pequenos Fiat Uno 45S. A equipa apresenta-se em Braga, primeira prova do Campeonato para rodar o máximo de tempo possível visto que nenhum piloto da equipa ainda o tenha feito, para que, ao longo do fim-de-semana, possam lutar por posições cimeiras. Nesta primeira prova do Campeonato os pilotos da equipa LNR composta pelo pai Luís e pelo filho Valdemar Nóvoa, esperam que tudo corra sem problemas de maior com o carro para que possam evoluir aos comandos do mesmo. Valdemar Nóvoa, o filho, fará a sua estreia em competição

automóvel em Braga ao volante do Fiat Uno 45S, depois de anos a acompanhar de perto o percurso do seu pai e logo em equipa com o seu pai «quero deixar um grande

agradecimento: OBRIGADO PAI…», disse acrescentando que «isto é tudo novo para mim, é verdade que já acompanho há muitos anos o meu pai em todas as provas, mas

este momento é um sonho para mim. Esperei anos e anos por este momento e eis que finalmente chegou. É uma grande alegria e um orgulho para mim poder no meu primeiro ano e na minha estreia estar a fazer equipa com o meu pai», disse, garantindo que «vou dar o meu melhor e espero que tudo corra bem. Sem dúvida que os mais de 25 anos de carreira do meu pai serão uma mais-valia para mim em todos os aspectos, desde as afinações à condução. Em relação a objectivos apenas fazer quilómetros… vai ser um ano de aprendizagem… mal posso esperar pela primeira prova», disse feliz. Já para Luís Nóvoa o objectivo é certamente andar nos lugares cimeiros apesar do pouco conhecimento que tem do Fiat Uno

45S «estou motivado mas também um pouco apreensivo por ainda não ter oportunidade de rodar com o carro. Espero andar na frente é esse o meu objectivo claro. Em relação ao meu filho estou muito feliz por lhe proporcionar este momento que tanto ele ansiou e espero que corra tudo bem e que ele se divirta acima de tudo». A LNR entra em pista para os primeiros contactos com o Fiat Uno 45S durante a tarde de sábado, os treinos e corridas realizam-se no domingo durante o dia todo. LNóvoa Racing conta com os apoios de ExoticPark, Sensati, Visão Óptica, Auto Mapusi, Nuno Reis automóveis, Auto2006, Jornal MaiaHoje e Clube Automóvel da Régua.

AUTOMOBILISMO Nacional de Clássicos - 1300

Cândido Espinha com pouca sorte no regresso às pistas no CIRCUITO ACDME 1 Cândido Espinha regressou às pistas depois de ter estado ausente em 2010. O piloto maiato mostrava estar entusiasmado neste seu regresso e as expectativas eram altas, esperando corridas com luta que pudessem animar o público. No entanto as expectativas caíram por terra, visto que o fim-desemana, 2 e 3 de Abril, do seu regresso ao Nacional de Clássicos foi pleno de dificuldades para o Fiat 127 de Cândido Espinha, não tendo a sorte pelo seu lado. O piloto da Maia estava empenhado num bom resultado em termos da categoria quando tudo se esfumou na sessão de treinos livres. A junta da culassa cedeu, e a partir daí nada mais restava do que colocar o carro no atrelado e regressar à Maia. Por isso Cândido Espinha de semblante carregado dizia-nos “ fracamente não entendo o que se

passou, este motor é novo, pois recorde-se que em 2009 parti o outro motor, e agora acontece isto, não percebo, pois não cometi erros

e a junta da culassa cede desta maneira, é incrível”. Perante este facto, o piloto acrescentou “ tal como já tinha

informado, vou alinhar em mais duas provas, e agora vou ter de abrir o motor de novo, e espero ter mais sorte na próxima corrida, que

poderá ser Braga ou Boavista” Foto Zoomsport – Júlio Batista


20 AUTOMOBILISMO

sexta-feira 08 de abril de 2011

Desporto

maiahoje

Rali de Portugal

Ivo Nogueira: “O Rali de Portugal é ainda mais duro do que eu imaginava” Quando Ivo Nogueira decidiu participar no Vodafone Rali de Portugal já sabia que iria encontrar a prova mais difícil da sua (ainda) curta carreira. O jovem piloto da Maia nomeou a ronda do WRC para pontuar na temporada do Campeonato de Portugal de Ralis, sabendo que isso significava ter de “sobreviver” a pelo menos duas etapas, 13 classificativas e 280 km em alguns dos troços mais longos e mais exigentes do país. Na prática, as dificuldades acabaram por limitar o resultado final de Ivo Nogueira, que foi obrigado a abandonar à entrada para a última especial de sexta-feira, quando um suporte do depósito de combustível do Citroën DS3 R3T se partiu. Antes disso, um toque na espectacular Super Especial disputada na Praça

AUTOMOBILISMO

do Império, em Lisboa, também condicionou o comportamento do DS3, que viria a ter problemas na caixa de direcção logo no início do primeiro troço “a sério”, levando Ivo Nogueira a fazer mais de 50 quilómetros sem direcção assistida. Incidências próprias de uma prova do Campeonato do Mundo mas que fazem parte do processo de aprendizagem do jovem piloto de 20 anos. “Já sabia que o Rali de Portugal seria o maior desafio da minha carreira mas a prova revelouse ainda mais dura do que eu imaginava”, referiu Ivo Nogueira, que tinha conseguido um pódio logo na abertura do CPR. “Guiar durante mais de 50 quilómetros sem direcção assistida foi uma verdadeira odisseia, mas apesar de tudo levo boas imagens desta

experiência. A Super Especial, disputada num local tão emblemático, o facto de ter estado ao lado dos pilotos do Campeonato do Mundo, ou os milhares e milhares de adeptos que vi nos troços, são imagens que nunca esquecerei e que marcam qualquer piloto.” A próxima prova do CPR/CPR2, o Rali Serras de Fafe (30 de Abril e 1 de Maio), será a oportunidade perfeita para Ivo Nogueira ultrapassar o azar que o perseguiu no Rali de Portugal. “É óbvio que não fiquei satisfeito com a minha prova pois queria rodar muito mais e terminar. Fiquei motivado para Fafe onde espero regressar ao meu nível”, concluiu.

Circuito ACDME 1

TEAM AMOB BETA iniciou a época com uma vitória expressiva \\ O TEAM AMOB BETA, com uma vitória expressiva e pódios nas duas corridas, iniciou da melhor forma o Campeonato de Portugal de Clássicos Circuito, realizado nos dias 2 e 3 de Abril.

Luís Barros e Carlos Santos dividiram as vitórias na etapa do Estoril I do Campeonato de Portugal de Clássicos de Circuitos, ronda que

AUTOMOBILISMO

abriu hoje a temporada e contou com condições climatéricas que alternavam com chuva e sol e com vento.  

Na primeira corrida, partindo da pole-position, o piloto do imponente Porsche 930 Turbo conseguiu impor o poderio da sua máquina, batendo Carlos Santos por uns expressivos cinco segundos de vantagem, terminando Joaquim Jorge na terceira posição, ao volante do seu bonito Ford Escort RS1600.   Na segunda corrida do dia, Luís Barros preparava-se para repetir o feito anterior, partindo desde início para outra corrida tranquila, colocando os seus adversários a uma distância considerável. Porém, um furo no pneu dianteiro direito do seu carro acabou por ditar um desalentado abandono.   Por via disso o triunfo foi parar de mão beijada a Carlos Santos, vindo este a ser acompanhado na subida ao pódio, por Joaquim Jorge e pelo

estreante na categoria, o jovem e talentoso César Machado.   De realçar ainda o excelente 5º lugar do outro estreante do TEAM AMOB BETA, Rui Garcia, que logrou bater o “veterano” Rui Costa. Rui Alves, o quarto piloto do TEAM AMOB BETA, debateu-se durante os treinos com problemas no motor do seu carro, inviabilizando a sua participação na corrida. A próxima jornada será nos dias 6, 7 e 8 de Maio no Circuito do Algarve 1. 1ª CORRIDA  1 Luis Barros Porsche 930 Turbo 11 voltas em 20m57,108s  2 Carlos Santos Porsche 911 RSR a 5,006s  3  Joaquim Jorge Ford Escort RS1600 a 18,135s  4 César Machado Ford Escort

RS1600 a 22,766s  5 Rui Costa Ford Escort RS1600 a 39,382s  6 Rui Garcia Ford Escort RS1600 a 46,851s  VOLTA MAIS RÁPIDA: Luis Barros Porsche 930 Turbo 1m52,269s  2ª CORRIDA  1 Carlos Santos Porsche 911 RSR 11 voltas em 21m17,256s  2 Joaquim Jorge Ford Escort RS1600 a 5,577s  3  César Machado Ford Escort RS1600 a 11,180s  4 Rui Garcia Ford Escort RS1600 a 12,311s  VOLTA MAIS RÁPIDA: Luis Barros Porsche 930 Turbo 1m53,160s Fotos: Edgar Alves

Mini Challenge Espanha

Apresentação do Team Portugal “MINI Challenge” Gonçalo Gomes e o maiato Pedro Salvador apresentaram, no

Porto, no passado dia 31 de Março, o Team Portugal MINI Challenge. O

evento contou com a presença do bicampeão do Mundo de Ralis de

Produção e piloto da MINI no WRC, Armindo Araújo. Depois de uma carreira repleta de vitórias e títulos a solo, Gonçalo Gomes e Pedro Salvador vão juntar forças em 2011 e competir num dos troféus mais disputados da Europa, o MINI Challenge Espanha. Os dois pilotos nacionais, que querem atacar o título da competição, apresentaram o novo Team Portugal MINI Challenge, onde foi revelada a decoração do novo MINI da dupla nacional, assim como todos os pormenores da época que começa a 7 e 8 de Maio, no Autódromo Internacional do Algarve, em conjunto com a ronda portuguesa do Campeonato do Mundo FIA GT1. “Depois de vários anos de amizade e de toda uma história em comum desde os tempos da Fórmula Ford, conseguimos finalmente concretizar um projecto a dois e com ambições sérias”, referiu Pedro Salvador sobre a nova

equipa. “Espero que os adeptos gostem das surpresas que temos reservadas para este ano. O nosso eventual sucesso será também o sucesso do próprio país em Espanha, pois toda a gente sabe que o automobilismo é um veículo por excelência de promoção e imagem.” Já com experiência nas duas últimas épocas no MINI Challenge, Gonçalo Gomes é o piloto mais habilitado para falar do desafio que espera a equipa portuguesa: “É um troféu extremamente competitivo, com vários pilotos oriundos dos fórmulas como o Javier Villa (exGP2), e outros com um passado nos troféus monomarca, como o Oscar Nogués.” O piloto do Porto também não esconde a ambição deste projecto. “Sabemos do nosso potencial e o objectivo está bem definido desde o início: lutar pelos pódios e pelas vitórias”, concluiu Gonçalo Gomes.


maiahoje

sexta-feira 08 de abril de 2011

Tribunal Judicial da Maia 1º Juízo Competência Cível Praça Dr. José Vieira de Carvalho 4470-202 Maia Tel. 229430121/22/23 • Fax 229444473 Mail: maia.tc@tribunais.org.pt

Opinião

A febre do poder penaliza mais o povo \\

ANÚNCIO (Última publicação)

Processo: 6012/10.9TBMAI Acção de Processo Sumário N/Referência: 5898634 Data: 02-03-2011 Autor: Manfred H. Muller & Cª. Lda Réu: Avelino da Silva Nogueira e outro(s)… Nos autos acima identificados, correm éditos de 30 dias, contados da data da segunda e última publicação do anúncio, citando o réu Mário Orlando Ribeiro Noguieira, NIF – 199235643, BI – 10335379, domicílio: Rua Luís da Silva Neves, Nº 665, Gueifães, 4470-000 Maia com última residência conhecida na morada indicada para, no prazo de 20 dias, decorrido que seja o dos éditos, contestar, querendo, a acção, com a cominação de que a falta de contestação importa a confissão dos factos articulados pelo autor e que em substância o pedido consiste no pagamento da quantia de Euros 22.139,04 e respectivos juros, tudo como melhor consta do duplicado da petição inicial que se encontra nesta Secretaria, à disposição do citando. O prazo acima indicado suspende-se, no entanto, nas férias judiciais. Fica advertido de que é obrigatória a constituição de mandatário judicial. A Juiz de Direito, Drª. Maria Eunice Lopes de Almeida

O nosso Pais caiu mais uma vez numa crise profunda criada pelos maus políticos que infelizmente temos e não podemos exportar. É difícil do povo entender e perceber depois dos líderes Europeus elogiarem as medidas de austeridade implementadas pelo nosso Governo, venha depois a nossa oposição com sede de poder chumbar o PEC 4. Passaram apenas 2 dias após o derrube do Governo é já o líder do PSD veio a terreiro dizer que o aumento do IVA é inevitável, a febre do poder leva a que se diga hoje uma coisa e depois conforme a situação se faça outra. O interesse Nacional foi relegado para plano secundário em detrimento dos interesses partidários. Se o FMI vier para cá impor as medidas mais rigorosas eu quero ver onde é que estão esses responsáveis medíocres. O líder do CDS já está á espreita como se fosse uma “lapa” para entrar no futuro Governo como sempre com alianças. Espero bem que alguém trave os ímpetos do seu líder, pois já tivemos a má experiência da compra dos “prioritários”submarinos que nos hipotecou a economia durante anos e agora espero bem que não venha uma frota de cruzeiros para levar os nossos políticos de férias. Sinceramente, realizar eleições neste momento em nada vai ajudar o nosso Pais já depauperado e falido economicamente. Apelo ao FMI caso venha para Portugal que acabe com as mordomias de reformas exorbitantes de muita gente que anda na política, não para servir o Pais, mas sim para se servir dela em proveito próprio.

Durante anos e anos a mentalidade dos Portugueses em pedir e passar facturas foi algo que nunca foi bem visto. Mesmo nos dias de hoje eu fico estupefacto quando vejo no meu dia-adia que factura é algo mesmo difícil dos prestadores de serviços ou bens passarem. Tenho dois casos caricatos onde eu fui interveniente e que foram passados neste mês de Março. Um deles foi passado numa feira mensal onde eu fui a dois comerciantes comprar uma camisa, até foi fácil encontrar o que pretendia. Mas como eu precisava de factura acreditem que é verdade, tive que vir embora sem comprar a camisa pois nenhum dos comerciantes passava factura. Curiosamente na mesma semana fui com a minha namorada jantar a uma tasca muito reputada e que sofreu recentemente obras de remodelação. O jantar foi excelente mas no final quando pedi a conta para espanto de todos a mesma foi feita num bocado de papel rasgado e com uma caneta manual. Estes dois casos que mencionei são o espelho do Pais em termos de fugir às obrigações legais e que revoltam muitos comerciantes. Pois a uns exigem tudo até ao pormenor e vão inspeccionar (acusados por invejosos) e a outros parece que nada lhes acontece, o que torna tudo isto numa luta desigual. Segue em anexo a foto da factura que paguei do jantar, acreditem se quiserem.

“ Sejamos felizes e vivamos na medida das nossas possibilidades...mesmo que, para tal, tenhamos de pedir dinheiro emprestado.“ Ariemus Ward.

O Oficial de Justiça, José Carlos Rodrigues da Fonseca

Talheres e Espírito\\

JORNAL MAIAHOJE • EDIÇÃO 273 • 08 DE ABRIL DE 2011

Portugal e... \\

José de Paiva Netto

Fernando Pedroso

...O COMBOIO PRETO

Nascera um comboio escuro Que nos ditara o futuro Num vinte e cinco de Abril, Comboio feito às avessas Carregado de promessas Que de (sem) passou p’ra mil Cheio de propagandistas Com conversa e mais istas Em quem o povo embarcou, Comboio preto que anda Com lixo e propaganda Já podre mas não parou Maquinistas campeões Chico espertos e mais ões, Dão a volta a Portugal, Qual deles o mais sabão Lá vão sacando o carvão E o comboio anda mal Anda assim numa negrura Pelas ruas d’amargura À procura do carvão, Vai a todas estações Já levou muitos morcões Leva até os que não são! Afinal havia noutro Como este também o outro Fumos negros pelo ar, O d’agora é descarado O outro destemperado Mas ambos com sal d’azar Não vale a pena gritar Porque não há volta a dar E já secou a tal mina, Pois agora companheiro Ou te piras p’ro estrangeiro Ou levas com ele em cima E lá vão os Portugueses Sofrendo os grandes reveses Sem rumo nem soluções, Cautela aos que vão bem Se não veio ainda vem A todas as estações O maquinista é um ás Mas pega de marcha-atrás É o que o povo sussurra, Vamos empurrá-lo p’rá frente Porque ele fica contente E p’ra trás mija a burra…

Hoje já não basta mentir bem\\ Juventude Popular Maia

Rogério Gonçalves

“Boa Vontade para mudar os hábitos.” Este foi o tema do 8o Fórum Internacional dos Soldadinhos de Deus, da LBV, no sábado, 26/3. Reproduzo-lhes trechos de meu improviso, ao dirigir-me a eles, no encerramento do Fórum: Que prazer estar hoje com vocês. Quero destacar um fato de que a maioria já tem conhecimento: são as próprias crianças que comandam este evento. É claro que com o apoio e a experiência dos mais velhos, mas são elas que escolhem os temas e tantas atividades mais que firmam a riqueza de um fórum nascido e desenvolvido por si mesmas. CIDADÃOS CELESTES Mudar os hábitos. Como? O que é fundamental? Muita gente deixa de comer com as mãos e passa a usar talheres. Mudaram os hábitos dessas pessoas. Mas será uma reforma suficiente? Que somos nós? Espírito, acima de tudo Espírito, transitoriamente corpo! Então é a partir daí que temos de raciocinar. Por isso a minha preocupação em falar-lhes tanto da cidadania do Espírito. No meu livro É urgente reeducar!, abordo esse assunto. Porque, se não soubermos a nossa origem, todos os nossos atos poderão ser equivocados. E vão desabar em cima de erro sobre erros. Que tal espiritualmente avaliarmos as situações para iniciar novos passos com acerto? Com esse conhecimento podemos realizar mudanças como nunca ocorreram antes. Se somos, em primeiro lugar, Espírito, dirigidos achamo-nos consequentemente por leis que estão acima das mais expressivas construções jurídicas do planeta Terra. Por quê?! O Código Hamurabi, o Direito Romano, a reforma do Código Civil, feita por Napoleão Bonaparte (1769-1821), são de suprema valia. Mas limitam-se ao saber terreno. E nós, antes de cidadãos dos países, somos Cidadãos Celestes. Temos que partir do Espírito, que é eterno. Portanto, averiguar de que modo ele funciona.

RIQUEZAS INCOMENSURÁVEIS A Ciência, ou melhor, alguns cientistas vivem distanciados desse conceito por negarem a existência da Vida além da Vida e antes da vida material. E, com esse ato dogmático, o que fazem? Fecham a porta para si mesmos de campos amplíssimos. Não acessam riquezas incomensuráveis abertas para a nossa Alma, que estão lá aguardando que sejamos realmente homens e mulheres libertos, capazes de enfrentar o estabelecido como infalível. Nada pode ser considerado imutável quando a Ciência é a descoberta diária de conhecimentos novos e mundos desconhecidos. Quantas coisas hoje anunciadas como verdades inamovíveis daqui a meia hora deixarão de o ser? Quem disse que vocês, crianças, não entendem isso? Estou falando para os seus Espíritos, às vezes mais velhos do que os de adultos, gente também de valor inestimável. Por isso interesso-me em falar com a Alma de vocês. Então, se somos, acima de tudo, Seres Eternos, temos de partir do princípio de que o governo da Terra começa no Céu. Voltarei ao assunto. HOMENAGEM Nossa solidariedade ao Espírito eterno do ex-vice-presidente da República José Alencar, que faleceu na terça-feira, 29/3. A esse ilustre brasileiro, as nossas vibrações de Paz, extensivas à sua querida esposa, dona Mariza, e aos demais familiares e amigos. CORDIAL ENCONTRO Quem esteve no Brasil para prestigiar o 8o Fórum Intersetorial Rede Sociedade Solidária (FIRSS) — 5a Feira de Inovações, que a LBV realiza em várias cidades brasileiras e no exterior, foi o chefe da Seção de ONGs do Conselho Económico e Social das Nações Unidas, dr. Andrei Abramov, maior autoridade em organizações da sociedade civil com relação consultiva na ONU. Na segunda-feira, 28/3, tive o prazer de reencontrá-lo na regional da LBV, no Rio de Janeiro (RJ). José de Paiva Netto, jornalista, radialista e escritor Presidente da Legião da Boa Vontade www.lbv.pt www.boavontade.com

21

Já o tenho repetido várias vezes: o tempo da brincadeira, do desperdício, do facilitismo e do comodismo acabou. Se há, de facto, um novo paradigma na sociedade portuguesa é este. Os portugueses aprenderam, com este tempo de turbulência, a pensar duas vezes antes de assumir um compromisso, a calcular de uma forma mais racional o risco e a exigirem, isso sim, uma grande dose de respeito nas palavras e nos actos dos vários intervenientes da sociedade. Sinto que hoje os portugueses privilegiam imenso o sentido de seriedade e coerência de tudo aquilo que gravita e influencia as suas vidas. Obviamente, os partidos políticos não fogem à regra. Na última ronda eleitoral para a Assembleia da República, as ruas de todo o país ficaram inundadas com milhares de outdoors para todos os gostos e tamanhos. Uns com gente feia, outros com mensagens “mais-do-mesmo”, ainda outros que, apenas com um breve olhar, se percebia estarem lá com o único propósito de marcar presença. O sentimento de que os partidos políticos se lembram do eleitorado apenas e só quando dele vão precisar, é cada vez mais sentido pelas pessoas. Pior, ele é cada vez mais percebido na lógica daquilo que o povo brasileiro correctamente aplida de “sem vergonha”. Se por um lado é muito bonito dizermos que vivemos numa época da informação e do conhecimento, esta tem um reverso da medalha. O facto, por si só, de hoje estarmos capacitados de gerações mais instruídas e, claro, umas mais do que outras, conseguirem desenvolver um sentido crítico mínimo que lhes facilite uma tomada de decisão, é péssimo para uma forma de estar na política muito à portuguesa. Tradicionalmente os mestres politiqueiros deste canteiro da Europa sabem que lhes basta recorrer a três premissas para comprar o voto cego da Maria e do Joaquim: não aumentar impostos, prometer postos de trabalho

(emprego, vá) e jurar fidelidade ao Estado Social – seja este o que for. Não sei se quem detém a possibilidade para Governar já reparou, ou se é preciso alertar aqueles que cresceram com este método brilhante de enganar os outros, mas isto acabou. Hoje, não bastam promessas bacocas ou projectos megalómanos que inspiram à identidade de um povo, ou a algo que ele nunca foi mas sempre sonhou em ser. Não basta organizar um comício ou um jantar com muitas mesas, bandeiras e música dos Vangelis para que as televisões mostrem lá para casa que aqueles tipos têm muito apoio e se tanta gente os segue é porque devem ser os donos da razão. Os portugueses estão mais atentos e esclarecidos, mais conscientes e reaccionários. Temos tido, nos últimos meses, provas mais do que suficientes de que a sociedade civil está cansada de ser tratada como inútil e exige respostas sérias a compromissos que nunca são cumpridos. Acima de tudo, os portugueses exigem hoje um diálogo verdadeiro e realista. É lamentável que o maior partido da oposição já tenha pedido uma maioria absoluta quando no parlamento acaba de se abster ao descongelamento das pensões mínimas. É patético ver aquele que será recordado nos próximos anos como o pior chefe de Governo desde a Revolução, e o maior ilusionista de todos, questionar com toda a convicção como é que os outros puderam colocar o país na situação de eleições antecipadas, como se isso fosse o nosso grande prejuízo. As duas forças políticas que são responsáveis pelas duas falências económicas e financeiras portuguesas nos últimos vinte e cinco anos, continuam a encarnar em si o acto de Pilatos a cada ronda eleitoral: sempre que os portugueses são chamados a escolher, a culpa nunca é deles. E, em boa verdade, não é. A culpa é daqueles que votam sempre nestes inúteis e incompetentes, neste tsunami de conveniências e interesses. Um acto de sadomasoquismo que estou cada vez mais certo que irá terminar. Até porque hoje, já não basta mentir bem. Manuel Oliveira Presidente da Juventude Popular da Maia

A soma dos disparates\\ Henrique Carvalho

Primeiro informaram-nos que estávamos num “pântano”, depois o “Zé” ficou espantado quando soube que o país estava de “tanga”. O outro “Zé descobriu que o “rei” ia nu… Cheguei a acredita, após dois anos de “boa governação”que o novo primeiro-ministro, José Sócrates tivesse encontrado a receita do sucesso. O país estava a crescer, arrancavam algumas reformas e o emprego estabilizou. Entretanto, assinavam-se Parcerias Público Privadas, um palavrão que a maioria dos portugueses não associava a dívida para o futuro. Não esqueço também, que daí a dois anos havia eleições. E não esqueço outras coisas, por exemplo, que quando comprei casa em 1978, no acordo que fiz com a CGD acordei mensalidades fixas, querendo começar logo a pagar um pouquinho do próprio e os juros correspondentes, com isso, a prestação não aumentava e futuramente a mensalidade tornava-se mais suave. Ou seja, tinha a certeza que podia cumprir com o meu compromisso, sem comprometer o meu futuro e o dos meus filhos… Milhões de famílias tiveram procedimento idêntico, apenas algumas caíram na asneira de pedir financiamentos sem medir as consequências. Ficou-lhes caro! As PPPs são exatamente o mesmo disparate, mas em dimensão astronómica. Lamentável, é estas coisas serem feitas por “sábios” pois, para chegar aos ministérios tem de se ser entendido na matéria e, deixarem o país chegar ao que hoje conhecemos. Que a crise internacional tenha acelerado a descoberta do disparate, acredito. Mas se não estivéssemos já empenhados até

aos cabelos e tivéssemos a situação financeira estável, suportávamos bem melhor esse impacto. Depois das mentiras propagandísticas pré-eleitorais dos aumentos salariais e progressões de carreiras, das garantias de que as contas estavam “muito bem”, do abaixamento dos impostos e outras, surgiram ao PECs, os aumentos de impostos, os cortes salariais e noutros benefícios, repetidos várias vezes, sem ouvir quem estava cheio de razão avisava. Num beco sem saída estava o governo a pensar como desvincular-se do sarilho em que nos meteu. E quando a custo tinha aceitado negociar com a oposição os PECs e o orçamento, anunciando ao mundo o êxito da sua execução, pela calada, depois de estar uma tarde inteira no parlamento em debate quinzenal, não arranjar uns minutos para chamar os líderes da bancadas e informá-los do que ia fazer… Pior ainda, escondeu também do Presidente da República a informação que ia daí a horas entregar em Bruxelas… Bolas! Fomos dez milhões de portugueses apanhados por este disparate, até deputados do PS ficaram espantados com o que aconteceu!? Este governo quis ir-se embora e para tal, fez este truque feio e mal-educado para com todos nós, esta deslealdade para com as instituições, o agravamento da nossa situação financeira. Não é preciso ser partidário para dizer que o Senhor Sócrates é o culpado desta crise que estamos a viver, está à vista de todos. É bom que em próximas eleições todos os eleitores vão às urnas, digam o que querem e votem em consciência. Pois, os novos candidatos têm coisas muito duras e difíceis para nos dizer. Mas devem ser sinceros, falar com clareza para que todos saibamos com o que contamos e deixemos de somar PECs. Temos de agarrar o “toiro pelos cornos” e apostar de uma só vez em colocar as contas públicas em dia.


O Tempo

22

sexta-feira 08 de abril de 2011

Coffee Break

maiahoje

08/04

08/04

09/04

09/04

10/04

10/04

11/04

11/04

SEX dia

SEX noite

SAB-dia

SAB-noite

DOM-dia

DOM-noite

SEG-dia

SEG-noite

Céu limpo. Alta: 27 °C. Vento Sul 8 km/h. Índice de Calor: °C.

Céu limpo. Baixa: 9 °C. Vento SSO 2 km/h.

Hotspots Wi-Fi (MAIA) Aeroporto Francisco Sá Carneiro . . . . .Pedras Rubras ANJE . . . . . . . . . . . . . . . . . .Tr. Cruzes Monte, 46 - R/C CEPSA . . . . . . . . . . . . . . . . . . .Av. António Santos Leite CTT . . . . .R. Dr. José Rodrigues Silva Júnior, 355 - R/C Galeria Central Plaza . . . . . . . . .R. D. Manuel II, 2076 GALP - A.S. Águas Santas . . . . . . . . . . . . . .A4, Km 9.8 (Porto/Amarante - Ermesinde) GALP - A.S. Águas Santas . . . . . . . . . . . . . .A4, Km 9.8 (Amarante/Porto - Ermesinde) Loja PT . . . . . . . . . . . . . . . . .Av. Visconde Barreiros, 15 Lusomundo MaiaShopping . . . . . .Lugar de Ardegães Maioritelica . . . . . . . . . .R. Eng. Frederico Urich, 3196 McDonald’s (Maia Centro) . . . . . . .Lugar de Catassol McDonald’s (Maia Jumbo) . . . . . . .Jumbo, EN14, Km9 McDonald’s (MaiaShopping) . . . . . . . . .Lj. 238, Piso 2 TOTAL . .Via Eng. Belmiro de Azevedo - Z. Ind. Maia I

Telefones úteis EMERGÊNCIAS: SOS Número Nacional de Socorro . . . . . . . . . . . . . .112 Intoxicações . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .808 250 143 Bombeiros Voluntários de Moreira . . . . .229 421 002 Assoc. Human. Pedrouços . . . . . . . . . . . .229 012 744 P.S.P. Maia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 413 853 P.S.P. Aeroporto de Pedras Rubras . . . . .229 482 693 G.N.R. Maia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 867 430 Protecção Civil (C.M. Maia) . . . . . . . . . . .229 408 722 Protecção Civil (C.M. Maia) Fax . . . . . . . .229 412 038 Protec. Civil (C.M.M) Linha verde . . . . . . .800 205 169 Polícia Municipal Maia . . . . . . . . . . . . . . .229 440 853 PSP Águas Santas . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 713 537 SERVIÇOS DE UTILIDADE PÚBLICA: Cartório Notarial da Maia . . . . . . . . . . . . .229 439 810 Conservatória do Registo Predial . . . . . .229 483 929 1.ª Repartição de Finanças . . . . . . . . . . . .229 448 133 2.ª Repartição de Finanças . . . . . . . . . . . .229 785 040 1.ª Tesouraria da Fazenda Pública . . . . .229 484 332 2.ª Tesouaria da Fazenda Pública . . . . . . .229 717 271 Tribunal Judicial da Maia . . . . . . . . . . . . .229 438 900 Santa Casa da Misericórdia . . . . . . . . . . .229 448 136 Correios de Vermoim . . . . . . . . . . . . . . . .229 439 610 EN - Electricidade do Norte . . . . . . . . . . .800 506 506 EN - (Comunicação de Avarias) . . . . . . . .800 246 246 S.M. Águas e Saneamento da Maia . . . .229 430 800 Inst. Emprego Form. Profissional . . . . . .808 200 670 Áeroporto Sá Carneiro . . . . . . . . . . . . . . . .229 413 141 Câmara Municipal da Maia . . . . . . . . . . .229 408 600 Aeródromo de Vilar de Luz . . . . . . . . . . . .229 687 322 Biblioteca Gulbenkian . . . . . . . . . . . . . . .229 483 472 Forum da Maia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 408 643 Forum Jovem da Maia . . . . . . . . . . . . . . . .229 436 390 Gab. Apoio Defesa do Consumidor . . . . .229 442 462 E. M. Estacionamento da Maia . . . . . . . .229 408 643 Academia das Artes da Maia . . . . . . . . . .229 408 721 Linha Directa Ambiente . . . . . . . . . . . . . .229 484 821 Linha Verde . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .800 202 639 Casa do Alto . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 059 520 Táxi Maia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 482 660 Canil Municipal da Mai . . . . . . . . . . . . . . .229 823 687 Quinta da Gruta . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 870 292

Parcialmente nublado. Alta: 20 °C. Vento Oeste 8 km/h.

Céu limpo. Baixa: 11 °C. Vento LNE 6 km/h.

Céu limpo. Alta: 23 °C. Vento OSO 10 km/h.

Céu limpo. Baixa: 13 °C. Vento Leste 8 km/h.

Céu limpo. Alta: 26 °C. Vento NE 6 km/h.

Céu limpo. Baixa: 12 °C. Vento LNE 11 km/h.

Código QR, i-nigma ou 2D

Farmácias de serviço

O leitor já deve ter visto estes quadrados “esquisitos” em publicidade, paragens de autocarro, edifícios e até T-shirts. Mas afinal o que é isto?

Dia

08

09

10

11

12

13

14

15

Turno

Dc

Ff

Gg

Ah

Bi

Ca

Db

Ec

O chamado Código QR (Quick Response), também conhecido por 2D ou i-nigma é uma espécie de código de barras que substitui as “velhinhas” riscas que tinha pouca capacidade de informação. Criado em 1994 pela empresa japonesa DensoWave, tem a particularidade de conter muita informação, ao contrário dos anteriores códigos de barras. Para terem uma ideia, este código tem a capacidade máxima de “guardar” 7.089 caracteres numéricos ou 4.296 caracteres alfanuméricos. Como funciona? Quem “desenha” o código, recorre a programas informáticos ou páginas Web que disponibilizam o “desenho” instantaneamente. Depois de impresso, seja numa publicidade, na fachada de um prédio, numa paragem de autocarro, ou mesmo numa t-shirt, qualquer pessoa que disponha de um telemóvel com câmara fotográfica e suporte ligação à internet pode obter um programa para o telemóvel que, com uma simples fotografia tirada na hora, descodifica o código. No caso do MaiaHoje, o nosso código foi “desenhado” com a ligação ao site da nossa página internet, pelo que para aceder à página em www.maiahoje.pt, fotografar, descodificar e já está! Como instalo o programa? Fácil. Vá a www.i-nigma.mobi (http://www.i-nigma.mobi) e de forma gratuita descarregue o programa. Antes verifique a compatibilidade do seu equipamento em www.i-nigma.com/personal/devices.asp?lang=pt). Instale, siga as instruções e fica pronto a navegar nas novas tecnologias. O futuro Futuramente poderá em determinadas páginas e artigos do MaiaHoje, ter acesso a mais informação ou mensagens multimédia como vídeo e som. Siga a sua imaginação.

A (SERVIÇO PERMANENTE) AGRA - MILHEIRÓS GRAMAXO - MOREIRA DA MAIA B (SERVIÇO PERMANENTE) LIMA COUTINHO - GUEIFÃES DA MAIA - ÁGUAS SANTAS C (SERVIÇO PERMANENTE) BASTOS - GUEIFÃES NOVA DE ARDEGÃES - ARDEGÃES D (SERVIÇO PERMANENTE) MARTINS DA COSTA - ÁGUAS SANTAS ÁLVARO AGANTE - VERMOIM E (SERVIÇO PERMANENTE) MOREIRA BARROS - PARADA CENTRAL - CATASSOL F (SERVIÇO PERMANENTE) DO LIDADOR - ARDEGÃES BOM DESPACHO - MAIA G (SERVIÇO PERMANENTE) SOUSA BEIRÃO - MAIA ALIANÇA - VERMOIM a (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) DO AEROPORTO - PEDRAS RUBRAS b (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) GEMUNDE - CAMPA DO PRETO c (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) CASTÊLO - CASTÊLO DA MAIA d (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) VILA NOVA DA TELHA - QUIRES e (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) EUGÉNIA - PEDROUÇOS f (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) SILVA ESCURA - FREJUFE g (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) ARAÚJO - NOGUEIRA h (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) VALES - ARROTEIA i (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) DAS GUARDEIRAS - GUARDEIRA y (DISPONIBILIDADE ATÉ ÀS 22H) MENDONÇA - SÃO PEDRO FINS

Informação patrocinada por:

Prop. e Dir. Técnica Dr. José Pedro M. Duran G. Dinis

Cinemas Warner lusomundo cinemas MAIASHOPPING DE 07 de ABRIL - 13 de ABRIL

Todos os filmes têm inicio 10 minutos após hora marcada Tel: 22 977 04 50 • Fax 22 972 45 37 Manhãs Gloriosas Gnomeu e Julieta Winx Club 3D

[22h00 , 00h25(**)] [11h10 (*), 13h30 , 15h40 , 17h50 , 20h00] [10h50(*) , 13h10; 15h30; 17h40; 19h50]

Alpha & Omega

[11h30 (*) 14h00 , 16h30]

Sexo Sem Compromisso

[22h20]

Engana-me que eu gosto

[13h40 , 16h20 , 19h00 , 21h40 , 00h20]

Sucker Punch: Mundo Surreal Hop

[18h50 , 21h50 , 00h30(**)] [11h00 (*) 13h20 , 15h50 , 18h10 , 20h30]

Sou o Número Quatro

[22h40(**)] De seg. a sex. das 9h00 às 21h00 • sáb. das 9h00 às 13h00

SAÚDE: C. de Saúde da Maia . . . . . . . . . . . . . . . . .229 470 940 (Linha Azul) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .229 487 918 C. Saúde de Á.Santas . . . . . . . . . . . . . . . .229 735 420 C. Saúde do Castêlo . . . . . . . . . . . . . . . . .229 810 238 Unid. Saúde de Moreira Maia . . . . . . . . .229 867 036 U. S. Moreira Maia(Linha Azul) . . . . . . . .229 427 968 Unidade de Saúde de Gueifães . . . . . . . .229 438 449 Unidade de Saúde de Milheirós . . . . . . .229 723 322 Unidade de Saúde de Nogueira . . . . . . . .229 448 655 Unidade de Saúde de Vermoim . . . . . . . .229 470 950 Serv. Atend. a Situações Urgentes . . . . .229 448 790 Cruz Vermelha Port. (Núcleo Maia) . . . . .229 411 221

VIVACINE MAIA

DE 07 de ABRIL - 13 de ABRIL Todos os filmes têm inicio 10 minutos após hora marcada Tel: 22 947 15 18 Winx Club: A Aventura Mágica 2D - V.P. [13:20; 15:50; 18:20] O Ritual

[13:40; 16:10; 19:00; 21:35; 00:05]

Eu sou o Número Quatro Manhãs Gloriosas Gnomeu e Julieta

PERMANENTE

10 de Abril

[23:40] [21:20; 23:50] [13:30; 16:00; 18:30; 21:00]

Hop - V.P

[11:00(*****); 13:50; 16:20; 18:50]

Hop - V.O

[21:10; 23:30]

Av. Padre Manuel Alves do Rêgo, 657 • 4470-330 Vermoim Tel. 22 944 08 86 • Fax 22 940 64 35

(*) Só ao Domingo - (**) Só 6ª e Sábado - (***) Excepto Sábado e Domingo - (****) Sexta a Sábado (*****) Domingos e Feriados

PUB


VIAGENS

sexta-feira 08 de abril de 2011

Magazine pub

maiahoje

Buenos Aires

Paixão por Buenos Aires Como quase sempre acontece, a paixão surge sem se esperar. E apesar de já muitos amigos me terem louvado a cidade, nunca pensei que me iria lá sentir tão bem. Mais: apaixonei-me por Buenos Aires! Sem esperar. Sem nada fazer para tal. Nem eu nem a cidade. E no entanto aconteceu. Na preparação da viagem — que também pertence ao ato de viajar e que dá tanto prazer como o próprio viajar — fui falando com quem conhecia o país. Heidi, uma amiga teuto-argentina, disse-nos que o país era lindíssimo, mas que tivéssemos cuidados pois havia muita pobreza e, em consequência, muitos assaltos. Já em outubro passado ao falar com um antigo leitor de Português em Buenos Aires ele nos contara como tinha sido assaltado no táxi em Buenos Aires. Fiquei assim um pouco de pé atrás: seria Buenos Aires uma outra metrópole brasileira? Sinceramente não me apetecia nada ir para um país problemático, com assaltos constantes, em que tivesse estar sempre de antenazinhas espetadas, à laia,. Queria ir de férias despreocupada. Mas foi isso mesmo que encontrei. Uma cidade descontraída, com grande laissez faire, sem stress, com grande sensibilidade para arte e design, com ruas simpáticas muito arvoradas, com esplanadas nos passeios convidando a parar um pouco e a ali ficar a dar uns dedos de conversa e bebendo um copo de vinho. Ou somente ficar ali a desfrutar a leitura dum jornal. Talvez tivéssemos tido sorte. Ficámos num bed and breakfast em Palermo Hollywood, um bairro jovem, um pouco decadente, mas cheio de vida, com belíssimos edifícios antigos, a precisarem de restauro nas paredes exteriores mas muito confortáveis e convidativos por dentro. Buenos Aires é enorme mas os bairros de Palermo Hollywood, Palermo Chico e Palermo Viejo fazemse bem a pé, passeando. Foi assim que deambulámos num sábado, com os nossos amigos. Entrámos em lojas de roupa de design exclusivo, mas acessível. Em livrarias instaladas em belas casas art decor, como a Eterna Cadencia, com cheiro a livros e funcionários amantes de livros que descobriam imediatamente o que queríamos no meio dos montes de livros por toda a parte, mesmo sem fazer a consulta no computador. Em lojas de sabonetes artesanais. Em padarias com empanadas deliciosas. Em pulperias típicas, em bares e restaurantes com mobiliário Passámos pela feira de artesanato da Plaza Serrano, epicentro do bairro, onde se vendiam canecas par chá mate e as respetivas bombillas, pregadores de cascos de madeira ou de metal, brincos e colares, quadros, etc. Não longe desta praça, um jardim urbano, o Parque 3 de fevereiro, onde algumas pessoas gozavam o dia de descanso deitadas na relva, deliciando-se com a sol acolhedor. Ao domingo, montam-se barraquinhas no passeio à volta do jardim e nasce ali uma feira de artesanato. Continuámos a passear e parámos no Museu Evita onde almoçámos na simpática esplanada, um espaço muito agradável e convidativo. No museu estava patente uma interessante exposição temporária de arte pop com obras do artista portenho (isto é, nativo de Buenos

Aires) Juan Maresca, baseadas em ícones da política argentina e brasileira – o casal Juan e Eva Perón e o ex-presidente brasileiro Getúlio Vargas. As obras de “Populismo Mágico” convidavam a olhar o passado com outra perspetiva: O que aconteceria se Evita tivesse sido casada com Getúlio Vargas? E se Perón fosse brasileiro? E se Getúlio Vargas tivesse nascido na Argentina? Depois de almoço, continuámos calmamente por Palermo Chico, um bairro com antigas casa de grandes famílias, muitas agora transformadas em embaixadas. Em frente da Biblioteca Nacional, num local onde estava o palácio onde morreu Evita Perón a 26 de julho de 1952, estão as estátuas de Evita e João Paulo II - sim, a combinação é estranha, mas lá estão as duas… O Monumento a Eva Perón, inaugurado a 6 de dezembro de 1999, foi criado pelo escultor argentino, Ricardo Gianetti, que dedica este monumento a Evita:   “A María Eva Duarte de Perón”, “Legado de luz, haste e bandeira” (lado direito) “Hino de Honra e exaltação” (lado esquerdo). No monumento pode ainda ler-se: “Soube dignificar a mulher, dar proteção às crianças e abrigar os anciãos, renunciando às honras.” “Ela quis ser sempre simplesmente Evita, eterna na alma de nosso povo, por melhorar a condição humana de humildes e trabalhadores, lutando pela justiça social.” O bairro de Recoleta, cujo nome deriva da permanência do Convento dos Frades Recoletos que ali se instalaram, caracteriza-se pelos edifícios de grande interesse histórico e arquitetónico. Os frades deixaram o convento em 1932, tendo sido transformado num centro cultural. A marca do bairro é sem dúvida a Basílica de Nossa Senhora do Pilar, com a sua torre branca e que está contígua ao Cemitério da Recoleta, o mais antigo e aristocrático da cidade , aberto em 1822. As grandes romarias neste cemitério são ao mausoléu de Evita Perón… Neste bairro, há que mencionar ainda a Praça das Nações Unidas e a sua floralis genérica, uma belíssima

flor metálica sobre um espelho de água. Foi criada pelo arquiteto argentino Eduardo Catalano. A flor possui um curioso sistema elétrico que abre e fecha automaticamente as pétalas dependendo da hora do dia e da condição do tempo. Durante o dia as pétalas são mantidas abertas e à noite fechadas. Seguindo pela Avenida Alvear, com belos edifício aristocráticos, como o imponente Hotel Alvear, construído em 1932, ou o edifício onde está instalada a Embaixada da Sana Sé, chegamos à famosa Praça de maio que deve o seu nome à Revolução de maio de 1810 e que levou à independência em 1816. Esta praça, famosa pelas manifestações das Mães de maio que exigiam saber do paradeiro dos seus filhos, feitos desaparecer pelas forças da ditadura, tem num topo a Casa Rosada, a residência oficial da Presidenta Cristina Kirchner. Do outro, temos o Cabildo, a sede do governo da cidade no tempo colonial e sede da revolução de maio e do 1º governo após a independência. Perpendicular a este, temos a Catedral, erigida no local duma igreja de adobe que desapareceu em 1593; foi construída no século XVIII. Na sua parede exterior está sempre acesa a chama da argentinidade e que serve para lembrar o General Martin, cujo túmulo se encontra no interior, e do soldado desconhecido. A Casa Rosada é uma construção assimétrica: trata-se na realidade de dois edifícios (a sede do governo e a sede dos correio) juntos. Deve a sua cor (e, assim, o nome) ao modo antigo de impermeabilizar as paredes, fazendo uma mistura de cal e de sangue dos animais. Mas há outras explicações para a sua cor rosa: simboliza a união dos dois maiores partidos do século XIX, o vermelho dos federais e o branco dos unitários. Da Praça de maio sai a avenida homónima, aberta a 9 de julho de 1884. É por aqui que desfilam os foliões do Carnaval, mas também manifestantes pró ou contra o governo, funerais de grandes personalidades, etc. A avenida caracteriza-se pela sua arquitetura de

diversos estilos, com muitos cafés e restaurantes, dos quais se realça o Café Tortoni, um café da boémia e da intelectualidade portenha. No 1º andar deste café, está instalada a Academia e o Museu do Tango. Também aqui temos a primeira estação de metro da América Latina e do Hemisfério Sul, a estação de Peru, inaugurada em 1913 — atualmente ainda circulam os vagões de madeira dessa época, construídos pela Siemens. No caminho para Boca, passamos por debaixo do viaduto que liga a cidade ao aeroporto internacional. A Praceta da Memória, da Verdade e da Justiça lembra os dias negros da ditadura militar de 1976 a 1983. Aqui funcionava um dos locais de detenção clandestinos. Chegamos assim a Boca, onde desagua o rio Matanza, em tempos muito limpo e agora muitíssimo poluído. Por volta de 1830, começaram a instalar-se no bairro Caminito, em Boca, famílias genovesas que trabalhavam nos estaleiros. As suas casas eram comunitárias: cada família ocupava um quarto, partilhando a cozinha, a casa de banho e o pátio. As paredes exteriores são muito coloridas, pois eram pintadas com os restos de tinta que sobravam da pintura dos barcos. Este bairro foi recuperado em 1950 por um grupo de vizinhos, entre os quais se encontrava o pintor boquense Benito Quinquela Martin que doou as terras par a construção dum centro cultural. A porta de entrada da maioria dos imigrantes no século XIX foi o Porto Madero, que recebeu o nome do seu arquiteto, Eduardo Madero, e que foi inaugurado em 1897. O porto ficou porém rapidamente ultrapassado, tendo sido construído um porto novo em 1909 (inaugurado em 1925). Em 1989, a região onde se localiza o Porto Madero foi urbanizada e atualmente é o bairro mais jovem e um dos mais exclusivos e caros da cidade de Buenos Aires. Neste bairro, todas as ruas têm nome de mulheres. Assim se compreende, o nome da moderníssima Ponte da Mulher, pedonal, criada pelo arquiteto espanhol Santiago Calatrava e inaugurada em 2001. Em Buenos Aires ainda tivemos tempo de ir visitar o delta do rio Tigre. É aqui entre os vários braços dos vários rios do delta que os grupos de imigrantes construíam os seus clubes, á medida que iam chegando a Buenos Aires. Atualmente, estão aqui as sedes de 14 clubes, ocupando imponentes edifícios. Aqui no delta não há caminhos, nem estradas. Somente canais. O único meio de transporte possível é o barco. São em barcos as mercearias ambulantes. São os barcos que recolhem o lixo. É de barco que as crianças vão para a escola, fundada em 1889. É de barco que se vai rezar numa capela, construída em 1920. Os canais estão ladeados de casuarinas, plantadas à borda da água para evitar a erosão, pois as raízes formam uma rede que retém a terra. Muito há para ver em Buenos Aires. Mas o melhor é mesmo sentarse num dos cafés ou num parque e ver passar as pessoas e a vida à nossa frente. Texto: M.Margarida Pereira-Müller Fotos: Sebastian .P.-Müller

23


maiahoje HIPISMO

sexta-feira 08 de abril de 2011

A fechar

24

Campeonato Nacional de Corridas de Cavalos

“Kilate” foi o “Espectáculo” \\

Hélder Pereira, um dos mais credenciados jóqueis nacionais, ganhou nas duas provas em que participou.

O Cavalo espanhol “Kilate”, da Quadra “Espectáculo”, de Guardizela, com o jóquei Hélder Pereira nas rédeas, foi o grande vencedor da sexta e última manga, prova rainha da primeira Reunião da temporada a contar para o Campeonato Nacional, que se realizou no passado fim-de-semana no Hipódromo Municipal de Silva Escura. A Reunião, a que assistiram segundo a organização mais de um milhar de pessoas, começou com um tempo óptimo para a prática desportiva, dado que nos últimos dias a chuva tinha sido uma constante, mas o sol fez a sua aparição dando brilho ao evento. Na primeira manga, Trote Atrelado na distância de 2000 metros, o vencedor foi o jóquei Daniel Rodriguez da quadra Rodriguez de Pontevedra, montando o cavalo francês, Otto de Touchyvon. Segunda Manga, destinada a Puros Sangue Inglês Nascidos em Portugal, na distância de 1550 metros, ganhou Hélder Pereira, ao serviço da quadra Quinta da Granja de Felgueiras, montando a conhecida égua Anita da Granja. A terceira Manga, também de Trote Atrelado, numa distância de 2400 metros, a vitória voltou a sorrir aos espanhóis, desta vez com o cavalo francês Hennir de Joie. Quarta Manga, destinada a Todas as Origens e Procedências (TOP) de Puro Sangue Inglês, na

FUTEBOL

distância de 1550 metros, a vitória sorriu a Nelson Santos da quadra Equimanos de Sta. Maria da Feira, montando a égua francesa Casting the Star.

A Quinta manga, foi também destinada a TOP, venceu Manuel Fernandes da quadra Américo Rocha de Lousada, com o cavalo francês Cineronte.

A jóquei maiata Sara Oliveira participou na Quinta manga, ao serviço da quadra Américo Rocha, montando a égua espanhola Enea, tendo ficado em terceiro lugar.

A próxima prova na Maia será a 8 de Maio, também no Hipódromo Municipal de Silva Escura. Francisco Bacelar foto arquivo

Liga Zon Sagres

FC do Porto conquista 25º campeonato em casa do principal rival O MaiaHoje esteve presente na reedição, 71 anos depois, da conquista de um campeonato pelo FC do Porto em casa do Benfica. Mais do que as palavras, as imagens recolhidas falam por si. A equipa da casa, e os seus 40.000 adeptos presentes nas bancadas, esperavam uma reedição da jornada semelhante, na época passada no estádio do Dragão, em que o Benfica, se vencesse, se tornaria campeão e festejaria uma dupla vitória na prova e na casa do adversário. Acabaria por perder, e adiar a conquista até à última jornada. Este ano estavam reunidos os condimentos para aplicar uma “vingançazita” aos visitantes, e daí o interesse pelo jogo. Importava

aquilatar se a vitória recente no Dragão tinha sido fruto do acaso, ou se a equipa da casa estaria em franca melhoria a ponto de se bater com o campeão anunciado, e de o levar de vencida, atrasando a sua vitória na prova ao mesmo tempo que retribuía o “favor” da época passada. Mas, e há sempre um mas nestas coisas, o Benfica precisava de entrar no jogo de outra forma, com acutilância e vontade de vencer inabalável. Não o conseguiu, não só porque não tenha vontade ou capacidade futebolística para tal, mas porque do lado contrário estava uma equipa equilibradíssima, de toque curto, certeiro, que rouba a bola e a esconde, mas sobretudo retira ao adversário a possibili-

dade de fazer o seu jogo. Como se não bastasse a tal força, querer e raça estiveram, como no ano passado, do lado azul e branco. Com todos estes argumentos, e com a ajuda preciosa do guardião Roberto, cedo o FC do Porto se adiantou no marcador, sofrendo o empate pouco depois de grande penalidade, e dessa forma volvidos poucos minutos voltou a adiantar-se, desta feita definitivamente no marcador, com um remate de Hulk. Depois dos acontecimentos do túnel do ano passado, também aqui Hulk, fazia os adeptos encarnados ficarem de testa franzida. Em suma poderemos dizer que o Benfica não esteve à altura da responsabilidade e quiçá dos per-

gaminhos do seu longo historial, não só pelo jogo e seu resultado, mas sobretudo pelo “apagão e rega”, logo após o final do jogo enquanto decorriam os festejos dos visitantes. Compreende-se a mágoa pela derrota, mas não se entende esta opção benfiquista. Estavam a trabalhar estações de televisão com publicidades pagas a peso de ouro em horário nobre, podendo os anunciantes sentir-se prejudicados. Jornais e seus fotógrafos com máquinas de milhares de euros no relvado sujeitos a serem danificadas provocando prejuízos e impedidos de obterem as necessárias imagens. Mas para cúmulo, milhares de adeptos rivais nas bancadas que poderiam aproximar-se uns dos

outros sem que a segurança se apercebesse, colocando vidas em jogo. É mau de mais pensar que aconteceu. Como se não bastasse, ainda a péssima imagem que passou nas televisões de todo o mundo. Do lado dos Dragões nem a falta de electricidade, nem a água abrandaram a vontade de festejar dos seus jogadores, dirigentes e adeptos, não só em campo como no Dragão quando a madrugada ia longa e milhares esperaram pelos seus heróis para em conjunto e defronte da já tradicional varanda gritarem pelo seu clube do coração por mais esta conquista, que não sendo inédita é certamente muito difícil de voltar a acontecer. Francisco Bacelar


273