Page 1

pub

27 JAN a 09 FEV

2012 Ano XI | Nº 292 Bi-Mensal | Sai às Sextas Director: Artur Bacelar

apenas 0,70 € IVA incluído

\\ censos

PUB

www.maiahoje.pt

maiahoje jornal regional de grande informação

Concelho tem subida superior à média nacional

Maia regista 9.789 novas famílias em dez anos Segundo os Censos 2011, somos 135.049 habitantes, dos quais 133.616 são cidadãos nacionais. Freguesia de Barca é a única que perde habitantes. Pedrouços diminui ao número de edifícios. p. 08 e 09

\\

empresas Cavaco Silva presente na inauguração do novo centro logístico da Garland

sociedade

Bragança Fernandes eleito personalidade do ano pela Liga dos Chineses em Portugal.

p.02

\\

desporto

Iniciados Femininos do Maiastars batem recorde do clube.

p.12 pub

p.03 pub


02

editorial \\ artur bace|ar director

Acabado Silva Nos últimos dias, têm-se falado muito das “infelizes” declarações do senhor presidente da república. Como a grande maioria dos Portugueses fiquei indignado (até porque parece estar na moda usar a palavra indignado), mas mais revoltado estou com as suas recentes atitudes políticas. Numa altura, menos senil, lembro-me que Cavaco demitiu um seu governante por causa de uma anedota e, se assim foi, coloco a questão: E agora senhor presidente da república? O que Cavaco Silva está a fazer a este governo com constantes afrontamentos e “bocas” indirectas, não o fez na devida altura a José Sócrates e como tal também ele é responsável pela situação em que nos encontramos. Lembro-me por exemplo, entre muitas outras, do tempo que Cavaco demorou a promulgar este orçamento (deixou esgotar o prazo para envio ao Tribunal Constitucional e apenas promulgou a 30 de Dezembro), criando incerteza no país e nas entidades financeiras que nos observam, tendo chegado mesmo a criticar aquilo que apelidou de «violação do princípio da equidade fiscal», referindo-se ao corte nos subsídios. Senhor presidente o primeiro-ministro não tem necessariamente que ser seu capacho! O que me parece é que este presidente traiu a confiança de muitos portugueses que nele votaram (também por falta de alternativas, o tal mal menor) e apenas olha para o seu “umbigo”. De facto “errare humanum est” (errar é humano), mas senhor presidente também o seu ministro errou e o senhor demitiu-o e nem foi por um assunto de trabalho ou incompetência, foi por uma anedota pública de mau gosto. O que lhe desejo é que tenha um resto de mandato tranquilo e deixe-se de se auto-intitular “provedor do povo” traindo a «Maioria, Governo, Presidente» do saudoso Sá Carneiro. O que se lhe exige, será no mínimo, isenção.

pub

sexta-feira 27 de janeiro de 2012

Página dois PRÉMIO

maiahoje

Edil maiato homenageado

Bragança Fernandes eleito personalidade do ano O presidente da Cãmara Municipal da Maia, António Bragança Fernandes foi homenageado, no passado dia 10 de Janeiro pela Liga dos Chineses em Portugal. A homenagem decorreu du-

rante a cerimónia de ano novo chinês que teve lugar no Casino da Póvoa. Com o objectivo de abrir novos mercados e captar um investimento para as empresas do concelho, o

prémio de mérito vem no seguimento do pioneirismo do Presidente da Câmara Municipal, mais exactamente, na nomeação de um «embaixador da Maia». Recorde-se que recentemente

foi assinado um acordo entre a Câmara Municipal da Maia e a Republica Popular da China, representada por Y Ping Chow, com o objectivo de trazer mais investimento para a Maia.

\\ DIÁRIO do CONCELHO (contratos de ajuste directo entre 10/01/2012 a 24/01/2012) DATAPUB.....ADJUDICANTES ..............................ADJUDICATARIOS ..........................................................OBJECTO.....................................................................................PRAZO........... PREÇO 10-01-2012 ...... MUNICÍPIO DA MAIA.............................ALGECO - CONST. PRÉ-FABRICADAS.........................................AQUISIÇÃO DE 8 ESTRUTURAS MODULARES PARA AS ESCOLAS EB1 ......................................... .............................................................................................................................................................................................DE GESTALINHO, MONTE DE CALVÁRIO E ARMAZÉNS GERAIS. .................5......................53300 18-01-2012......INTELI - INTELIGÊNCIA EM INOV. CI ......OPCO - OPERATIONAL CONSULTING........................................CONTRATO CONSISTE NA AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE ESTUDO DE........................................... ............................................................................................................................................................................................. CRIAÇÃO DE CENTRO DE ENSAIOS, TESTES E HOMOLOGAÇÕES ................................................ .............................................................................................................................................................................................PARA A MOBILIDADE ELÉCTRICA .................................................................15.....................26000 19-01-2012......ANA - AEROPORTOS PORTUGAL...........CARRIER PORTUGAL ..................................................................MANUTENÇÃO DO TIPO CONSERVAÇÃO COM MONITORIZAÇÃO DAS ......................................... .............................................................................................................................................................................................CHILLERS DO AEROPORTO FRANCISCO SÁ CARNEIRO .............................365....................19000 19-01-2012......ANA - AEROPORTOS PORTUGAL...........VEDARAME, LDA. .......................................................................MANUETNÇÃO DE VEDAÇÕES.......................................................................7.......................19919 19-01-2012......ANA - AEROPORTOS PORTUGAL...........MOTA-ENGIL, SA ........................................................................SUBSTITUIÇÃO DE VIDROS DAS CLARABÓIAS DO ASC..............................10 .....................41505 24-01-2012......SMEAS....................................................SASIL-CONS. CIVIL E OB. PUBLICAS .........................................REALIZAÇÃO DE RAMAIS DOMICILIÁRIOS DE ÁGUA E SANEAMENTO .......................................... .............................................................................................................................................................................................DA MAIA E EXTENSÕES DE REDE NA RUA ANTÓNIO ...................................................................... .............................................................................................................................................................................................SILVA TORRES ( SILVA ESCURA ) ................................................................120 ............307868,88 24-01-2012......MUNICÍPIO DA MAIA..............................MARTA RAQUEL PEREIRA DE SOUSA........................................CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS TECNICOS, EM REGIME DE AVENÇA, ............................................. .............................................................................................................................................................................................POR PERIODO DE 2 MESES TENDO EM VISTA A PRESTAÇÃO DE .................................................. .............................................................................................................................................................................................SERVIÇOS NOS GABINETES DE INSERÇAO PROFICIONAL ............................................................ .............................................................................................................................................................................................(MARTA RAQUEL PEREIRA DE SOUSA)........................................................60 ....................1397,4 24-01-2012......MUNICÍPIO DA MAIA..............................PAULA ALEXANDRA PEREIRA MENDES.....................................PROC Nº53/12 - CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS TECNICOS, EM REGIME ...................................... .............................................................................................................................................................................................DE AVENÇA, POR PERIODO DE 2 MESES TENDO EM VISTA A PRESTAÇÃO................................... ............................................................................................................................................................................................. DE SERVIÇOS NOS GABINETES DE INSERÇAO PROFICIONAL ....................................................... ............................................................................................................................................................................................. (PAULA ALEXANDRA PEREIRA MENDES)....................................................60 ....................1397,4 24-01-2012......MUNICÍPIO DA MAIA..............................MANUELA MARIA DIAS DE SOUSA............................................CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS TECNICOS, EM REGIME DE AVENÇA, POR ..................................... .............................................................................................................................................................................................PERIODO DE 2 MESES TENDO EM VISTA A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ........................................ ............................................................................................................................................................................................. NOS GABINETES DE INSERÇAO PROFICIONAL ............................................................................. .............................................................................................................................................................................................MANUELA MARIA DIAS DE SOUSA).............................................................60 ....................1397,4


maiahoje INAUGURAÇÃO

sexta-feira 27 de janeiro de 2012

Grande Maia

25 mil metros m2 de tecnologia ao serviço da logística

03

\\ Opinião

Cavaco Silva inaugura novo centro logístico da Garland na Maia

Orlando Leal

\\

Um investimento global de oito milhões de euros, concretizado num prazo recorde de nove meses, que segundo o Presidente da República, representa um «sinal de confiança» no presente e no futuro de Portugal. Para Bruce Dawson, presidente do Conselho de Administração da empresa, esta obra contraria o «pessimismo» que grassa no país.

«É sempre com uma satisfação muito particular que eu regresso à Maia, pelo estímulo que aqui recebemos, pelo dinamismo da sua classe empresarial, pela determinação das suas gentes em ultrapassar as dificuldades do presente e preparar o futuro». Foi com estas palavras que Cavaco Silva iniciou o seu discurso, na inauguração do novo centro logístico da Garland, no dia 21 de Janeiro. Implantado num terreno de 25 mil metros quadrados (m2), junto às actuais instalações da empresa, na Zona Industrial da Maia, o edifício tem uma área bruta de armazenagem de 12 mil m2, com uma altura de 12,5 metros e 23 cais de carga e descarga. Uma infraestrutura que permitirá à Garland Logística obter uma capacidade adicional de armazenagem de 20 mil paletes. Um centro logístico «inteligente», com uma «localização privilegiada» (na zona de envolvência do Aeroporto Francisco Sá Carneiro e do Porto de Leixões) que, frisou o Presidente da República, «permite responder às necessidades da distribuição de forma flexível e rápida». Por se tratar de um «investimento significativo», num contexto nacional e internacional «complexo», o chefe de Estado considerou-o como um «sinal de confiança, não apenas no presente, mas também no futuro de Portugal». Porém, os cenários de crise não assustam o Grupo Garland. Pelo contrário. «Nós acreditamos que crises são momentos para investir. Aconteceu na II Guerra Mundial [quando representou em Portugal os interesses do Ministério da Marinha Britânico e do Secretariado Naval Americano, sendo também o representante oficial do Ministério Britânico do Abastecimento e Agricultura e da Secretaria de Estado Suíça dos Transportes] e após o 25 de Abril, em que investimos em Lisboa e no Porto», afirmou Bruce Dawson. «Hoje, mais uma vez, estamos a investir com orgulho e confiança», aditou o presidente da empresa, no sentido de «suprir a lacuna de infraestruturas com esta dimensão no Norte do País e dar resposta às crescentes necessidades em termos de operações logísticas. De facto, para muitas empresas de média dimensão, este projecto permite o recurso ao ‘outsourcing’ logístico que é cada vez mais uma opção, pelas vantagens económicas e competitivas que representa, nomeadamente a pub

país, são tão bons como qualquer outro», referiu. Mas, alertou, «o investimento depende dos bancos e do Estado. Tem que ser resolvido o problema de falta de liquidez no mercado, a começar pelos lamentáveis atrasos de pagamentos e a falta de um sistema judicial eficaz». O presidente assegurou que o Grupo Garland chegará aos 250 anos, mantendo a estratégia adoptada «servir no interface logístico internacional, mantendo os actuais empregos e até aumentá-los». substituição de custos fixos por custos variáveis e aumentar a sua eficiência e capacidade de resposta com um serviço da mais elevada qualidade». Assim, o novo centro coloca a tecnologia ao serviço da logística. É um edifício moderno, dotado de sistemas de informação de gestão de armazéns, de detecção e combate a incêndios, bem como, sistemas de intrusão e de controlo de acessos e de videovigilância. Para além das tradicionais actividades de armazenagem, preparação de encomendas e distribuição contempla serviços de etiquetagem, reembalamento, assemblagem de componentes, controlo de qualidade e de temperatura, entre outras opções de valor acrescentado para os clientes. Responsabilidade social e aposta na produção nacional Cavaco Silva salientou ainda outros aspectos da actuação do Grupo Garland, designadamente, a dimensão social da empresa, que apoia instituições de solidariedade social de combate à pobreza e de apoio a jovens incapacitados. A «preferência por aquilo que é português» suscitou também o louvor por parte do Presidente da República. No novo centro logístico da Maia, 81 por cento dos materiais e da mão-deobra utilizados foram de origem nacional, honrando o compromisso com a causa «Compro o que é nosso», de que o grupo foi um dos primeiros aderentes. A preocupação com a formação dos colaboradores foi também destacada pelo chefe de Estado. «A maior riqueza de uma empresa é os seus colaboradores. A empresa deve ser como uma família em que os objectivos são comuns e em que o engrandecimento sirva a todos», disse.

Exemplo a seguir Bragança Fernandes, presidente da Câmara Municipal da Maia, salientou o «importante investimento» do Grupo Garland, numa altura «em que o país se debate com dificuldades imensas». Para o autarca o exemplo da empresa «deve ser replicado para muitos sectores de actividade do país, aproveitando os recursos e rentabilizando ao máximo todos os investimentos». De acordo com Bragança Fernandes, «a Garland não está na Maia por acaso», mas pelo seu «sucesso enquanto concelho de referência», que se deve, «em grande parte, ao sucesso dos seus empresários» que se revêem na estratégia de acção da autarquia, assente em três factores: «a educação, a protecção social aos mais desfavorecidos e o apoio ao tecido empresarial». 235 anos de história «Bendito naufrágio que levou a carga de bacalhau a Lisboa», disse Cavaco Silva. De facto, o Grupo Garland chegou a Portugal em 1776, quando o navio veleiro de um jovem mercador inglês, Thomas Garland, que transportava bacalhau da Terra Nova para França, foi apanhado por uma tempestade e teve que aportar em Lisboa. A mercadoria acabou por ser transaccionada em Portugal e a empresa instalou-se em terras lusas, dedicando-se a diversas actividades comerciais e aos transportes internacionais. Da sua história destaca-se ainda a impressão de notas para o Banco de Portugal e o apoio prestado a Gago Coutinho na sua travessia aérea do Atlântico até ao Brasil. Quatro gerações depois, Bruce Dawson mantém a aposta em Portugal, lamentando, no entanto, o «pessimismo e as mensagens negativas» que contagiam o país. «Portugal e os portugueses têm que apostar no seu

Crescimento em 2011 Com mais de 300 trabalhadores, distribuídos por 13 empresas estabelecidas em Lisboa, Marinha Grande, Maia, Porto e Aveiro, o Grupo Garland registou em 2011 um crescimento de cerca de quatro por cento, apresentando um volume de negócios de 80 milhões de euros. A empresa oferece um serviço de logística integrada, com soluções globais de transporte por via marítima, terrestre e aérea, armazenagem e distribuição, que permite gerir toda a cadeia de abastecimento dos seus clientes, justificando a sua assinatura ”All in One World”. O grupo é composto por várias companhias subsidiárias: a Garland Navegação, a Garland Trânsitos, a Garland Transportes, a Garland Paletes Expresso, a Garland Pneus e a Garland Logística que representa cerca de 50 por cento do volume global de negócios do grupo. Concertação social: «soma positiva» À margem da inauguração, o chefe de Estado escusou-se a comentar as declarações que tinha proferido no dia anterior sobre as suas pensões de reforma, preferindo elogiar o acordo de concertação social que considerou um «sinal de confiança». «É, de facto, um sinal de confiança que projectamos, em primeiro lugar, para todos os portugueses, mas de uma forma particular para aqueles que desejam arriscar através da criação de empresas, de negócios e de investimentos no nosso país», sublinhou Cavaco Silva. O Presidente da Republica classificou ainda o acordo como uma «soma positiva e não uma soma nula» entre posições dos empresários, dos trabalhadores e do Governo. Texto: Rita Santos Foto: Luís Filipe Azevedo

Tiros nos pés… No dia a dia qualquer comum mortal faz um normal esforço para que na sua profissão ou mesmo na sua vida pessoal. Se este facto é verdadeiro e perfeitamente normal, quando falamos de figuras públicas e com responsabilidades na sociedade, este esforço deverá ainda ser mais exaustivo, pois uma pequena distracção, um mínimo desvio, ou uma frase fora do contexto podem provocar. E dentro destes as verdades absolutas dos ditos populares ainda podem fazer uma maior filtragem, pois já como diz o povo quanto mais alto estamos maior é o tombo. Exemplo claro desta realidade foram as palavras proferidas pelo Presidente da República acerca dos seus rendimentos, fazendo passar para a opinião pública a mensagem que as suas reformas, que acumuladas correspondem a valores muito, mas mesmo muito superiores à média das reformas ou mesmo vencimentos do comum dos cidadãos. Ora essas declarações provocaram uma reacção de tal forma negativa sobre a imagem do Presidente da República que conduziram a uma astronómica queda de popularidade, associada a manifestações nas redes sociais, ou mesmo em frente à residência oficial, bem como ao surgimento de petições para pedir a demissão do chefe de estado. Na sua primeira aparição pública depois destas declarações aconteceu ainda o inesperado, com uma recepção com vais por parte da população, o acolhimento mais desagradável nos seis anos de mandato. A reacção foi tão má que, o chefe de estado que inicialmente fez constar que mantinha as palavras ditas teve de emitir um comunicado explicando-se e dizendo que houve uma má interpretação das suas palavras e tentando explicar o que efectivamente queria dizer, mas como acontece sempre nestes casos, a reacção é sempre menos eficaz do que a acção e por isso as coisas não andam agora tão “cor-derosa” para os lados do palácio da mesma cor. Resta agora esperar pelos próximos tempos para ver como corre a evolução da relação Presidente / cidadão, se se tratou de um deslize passageiro que ira esfumar-se com o tempo, ou se será um verdadeiro tiro no pé que contribuirá para um maior distanciamento da figura de estado que tinha até há uma semana a melhor imagem junto da opinião pública, contribuindo assim mais para a descredibilização da política e afastamento dos cidadãos dos seus representantes. Orlando Leal Não escreve de acordo com o novo acordo ortográfico


04

\\ Ângulo Recto António Neto

A SENSAÇÃO!..

Nos últimos dias fiquei com a sensação que vivo num País em que os compromissos assumidos são apenas vãs palavras… A sensação que qualquer pretexto serve para justificar a mudança de atitudes, comportamentos e a cedência aos encantos de sereia de um poder egocêntrico e desligado das necessidades da população. A sensação de que as cadeiras de determinados cargos políticos, de gestão e outros, giram sempre em redor dos mesmos, numa demonstração de que os favores se pagam e de que em Portugal “escasseiam” quadros a não ser que tenham como cartão de visita o currículo partidário. Há a nítida sensação que tudo na praxe política se repete, apenas mudando alguns protagonistas, e que quem os alimenta não deixa de receber os respectivos dotes deixando à plebe os sacrifícios. Fica a sensação de que a proposta de aumento do horário de trabalho semanal foi apenas moeda de troca por outros favores que algum sector empresarial – diga-se, em abono da verdade, que nem todo esperava para tornar ainda mais permeável e frágil a vida de quem trabalha, num quadro de grave recessão e aumento do desemprego. A sensação que a resposta ao aumento do desemprego não é a implementação de medidas de protecção, mas de abandono à sua sorte de quem está confrontado com a falta de trabalho ou é lançado no desemprego com todas as consequências sociais e económicas daí resultantes. Todas estas sensações não me deixam perder o norte e de reflectir nas palavras de Ernest Hemingway no livro “As verdes colinas de África”: “É sempre o povo quem nos fornece os dados exactos e se a gente não pode falar com o povo, ouvir por nós próprios, não se obtém nada de valor a não ser informações jornalísticas”. Tenho a sensação que os dados não são aqueles que os politólogos e fazedores de opinião nos querem transmitir, saltando de canal para canal televisivo, numa dança que nos quer embalar e formatar sobre certezas absolutas em que diferentes opiniões e perspectivas não têm lugar, a não ser, de vez em quando, para darem um ar de pluralismo. A sensação, deste ângulo, é que o caminho está minado, mas o povo despertará e dará os dados exactos a quem o esquece ou governa contra ele. ANTÓNIO NETO Técnico Superior Acção Jurídica/Formador (Não escreve ao abrigo do novo acordo ortográfico) pub

sexta-feira 27 de janeiro de 2012

Sociedade

maiahoje

CASOS DE POLÍCIA

Detidos ao jantar... A Directoria do Norte da Policia Judiciária deteve seis homens pela presumível autoria de roubos e furtos. No dia 31 de Dezembro de 2011, três destes indivíduos, acompanhados por dois outros que não foram ainda identificados, deslocaram-se a Palmela, onde assaltaram uma empresa roubando um cofre. Os mesmos assaltantes deslocaram-se depois até a um estabelecimento de hotelaria, na A5, em Oeiras, no qual ameaçaram os fun-

ACIDENTE

cionários roubando o dinheiro existente na recepção e também um cofre. Horas depois os dois cofres foram localizados, já arrombados, em zona de mato no Barreiro. No mesmo dia dirigiram-se para o norte do país e já acompanhados por mais um indivíduo dos seis referidos, assaltaram uma empresa na Maia, onde arrombaram o cofre e retiraram todo o dinheiro ali guardado. No dia 21 de Janeiro de 2012,

deslocaram-se os seis assaltantes até às instalações de uma empresa de tintas, situada na Zona Industrial da Maia. Arrombaram a porta de acesso e desactivaram os alarmes, roubando um cofre que transportaram para a residência de um deles, onde o cortaram, com o auxílio de um maçarico, retirando o dinheiro e uma máquina fotográfica. O grupo de assaltantes foi apanhado pela polícia numa altura em que jantava num restaurante de fast food junto a um hipermercado

da Maia. Os seis indivíduos, quatro estrangeiros e dois portugueses, não têm actividade profissional regular, dedicando-se há longos meses a esta actividade criminosa. Os detidos, entre os 28 e 37 anos, dois com antecedentes criminais em Espanha por furto, roubo e homicídio, este último crime relativo a um deles, foram interrogados pelas autoridades.

Por desrespeitar sinal vermelho

Camião embate contra uma composição de Metro na Maia Um camião embateu, no dia 23 de Janeiro, pelas 8.40 horas a 100 metros da zona industrial da Maia contra uma carruagem do Metro, entre as estações do Fórum da Maia e de Mandim. O acidente originou três feridos

POLÍTICA

ligeiros, dos quais duas mulheres, uma com 18 e outra com 22 anos que foram imediatamente conduzidas ao Hospital de S. João no Porto pelo INEM. A circulação esteve interrompida por momentos mas depressa

voltou a ser normalizada. O pesado que seguia na Via Dr. Francisco Sá Carneiro embateu lateralmente contra uma das carruagens do metro, quando pretendia virar para a rua Comendador Abílio de Oliveira. Este não respeitou o

sinal vermelho e por consequência atravessou o canal de circulação do metro provocando o acidente. Beatriz Paupério

Clube dos Pensadores

Paula Teixeira da Cruz foi a convidada da sessão \\

Ministra da Justiça procura liderar as reformas indispensáveis para evitar voltar sempre às velhas fórmulas.

Realizou-se na passada terça-feira o 58º debate do Clube dos Pensadores, tendo pela primeira vez como convidado, um ministro em funções, neste caso, a Ministra da Justiça, Paula Teixeira da Cruz. Joaquim Jorge, fundador do Clube dos Pensadores, que moderou o debate, apresentou Paula Teixeira da Cruz como «uma mulher de fibra e de garra, que não quebra, provavelmente pela sua ascendência alemão por parte da mãe, sendo um símbolo de competência, um símbolo de confiança e de esperança». Relembrou que a ministra está à frente de «um dos ministérios mais problemáticos e mediáticos, onde as várias classes que integram o sector têm tido nos últimos anos dificuldade em entender-se». Joaquim Jorge realça ainda a dificuldade de relacionamento com o bastonário da Ordem dos Advogados, Marinho Pinto. «Os portugueses mostram-se cépticos em relação à justiça. A realidade fica sempre aquém da expectativa. A ideia que passa para a opinião pública é que a justiça faz o

que entende, quando o entende e como o entende», refere Joaquim Jorge, defendendo que a justiça tem e deve ser igualitária e que se esta não funcionar estará em causa a própria democracia, elogiando o trabalho de Paula Teixeira da Cruz que «procura liderar as reformas indispensáveis na Justiça e evitar voltar sempre às velhas fórmulas». Na sua intervenção, a ministra disse que nenhum credor, incluindo público, poderá «exercer privilégios creditórios durante este prazo para permitir a elaboração de um plano de recuperarão para empresas quase falidas».

Anunciou que a proposta para a reforma do processo civil, actualmente em debate público, será entregue ao Parlamento em Junho, realçando o carácter «urgente e inadiável» desta reforma. Admitiu que em Portugal ainda há uma justiça para ricos e uma para pobres, «a partir do momento em que se alguém tiver meios pode eternizar um processo, indo de recurso em recurso, suscitando uma série de incidentes e quem não tem esses meios não o pode fazer», respondeu. Por fim informou que o estudo do novo mapa judiciário já foi enviado à  “Troika”, com a «intenção de eliminar as 39 comarcas e

criar 18», sedeadas nas capitais de distrito. Depois de perguntas vindas da plateia focou de novo o tema “ricos e pobres”: «é verdade que ainda temos mas vamos caminhando no sentido de cada vez mais isso deixar de ser assim. Permitam-me que vos diga que começamos a ver detidos presos que há 20 anos pensávamos impossível e, portanto, também é bom que se sublinhe os poucos passos que apesar de tudo se deram», explicitou. De acordo com a Ministra da Justiça era impensável ver algumas pessoas da sociedade portuguesa, a vários títulos, acusadas, outras presas, outras condenadas e, portanto, há um fim de estado de impunidade que se pré-anuncia. A Sala estava cheia e outra, em vídeo-conferência, lotada, com muitas caras conhecidas da Maia, Bragança Fernandes e Paulo Ramalho, o presidente da Câmara de Felgueiras, Inácio Ribeiro, muitos juízes, advogados e procuradores, assim como a habitual sociedade civil em peso.


maiahoje POLÍTICA

sexta-feira 27 de janeiro de 2012

Novos órgãos concelhios da JSD Maia tomam posse

Sociedade \\ Opinião

Com Bragança Fernandes, rumo a 2013 No passado Sábado, dia 14 de Janeiro, cerca de 250 pessoas assistiram à tomada de posse da nova Comissão Política da JSD Maia. O “palco” escolhido, foi a Quinta de Vilarinho, na Vila do Castêlo da Maia, onde, além do acto oficial de posse, decorreu um jantar convívio onde estiveram presentes várias individualidades como Duarte Marques, presidente da Comissão Política Nacional da JSD; Simão Ribeiro, presidente da distrital da JSD; Virgílio Macedo, à altura presidente da distrital do PSD Porto; Bragança Fernandes, presidente da concelhia da Maia do PSD; três deputados da Assembleia da República, entre eles a maiata Emília Santos; vários representantes de outras concelhias do distrito, entre muitos outros. Tomaram posse, pela mesa do plenário, Ivo Ribeiro, presidente; Pedro Patoilo, vice-presidente e Rui Ferreira, secretário. Pela Comissão Política concelhia, Marco Correia, presidente; Hélder Oliveira, Mário Oliveira e Pedro Miguel Carvalho, vice-presidentes; Cátia Silva, secretáriageral e os diversos vogais eleitos.

pub

Segundo aquela estrutura de juventude «esta cerimónia foi também uma oportunidade para dar a conhecer os elementos dos gabinetes de estudo, entretanto criados já por esta nova Comissão Política». No seu discurso, Marco Correia destacou «os desafios que os novos órgãos da JSD Maia têm pela frente no mandato, nomeadamente na formação política e cívica dos jovens maiatos e no acompanhamento das políticas levadas a cabo no concelho e no país», aproveitando a oportunidade para «enaltecer o trabalho feito pelo PSD Maia no governo do município», demonstrando desde já «a vontade dos jovens maiatos colaborarem nesse processo, preparando-se da melhor forma para as eleições autárquicas de 2013, reforçando a liderança de Bragança Fernandes». A comissão política da JSD Maia assume «que esta terá sido uma das maiores cerimónias de tomada de posse da estrutura no concelho. Algo que demonstra a dinâmica que os novos órgãos concelhios da estrutura querem imprimir na juventude partidária social-democrata», disseram.

05

Nelson Ferraz

“… a rachar lenha.” (em memória do meu amigo Neiva)

de vez em quando, há amigos destes que nos cativam com a simplicidade das atitudes e dos gestos. de vez em quando, há amigos destes que nos surpreendem com a lisura da sua honestidade e a verticalidade da sua postura. de vez em quando, há amigos destes que nos pertencem como se fossem um pedaço do nosso espaço e da nossa própria história. e, quando, de vez em quando, um destes amigos parte, o nosso caminho fica mais isolado e o nosso coração mais pequeno. pois é, amigo Neiva, a bravura das tuas virtudes não se apagou nunca. nem mesmo na arena sombria de tempos tão bárbaros. disseste-me: “se eu cair, vai ser a rachar lenha.” e foi.


06 JS MAIA

sexta-feira 27 de janeiro de 2012

Sociedade

maiahoje

Eleitos delegados para Convenção Distrital da JS Porto

João Torres, recandidata-se à Federação Distrital A JS Maia elegeu, no passado sábado, dia 14 de Janeiro, os seus delegados à XI Convenção Distrital da JS Porto. Assim, Rui Moreira, Nuno Pais e Ana Rocha serão os representantes da estrutura na próxima convenção, órgão máximo da estrutura socialista a nível distrital. Ana Leite, Coordenadora Concelhia da JS Maia, e Diogo Silva, membro do Secretariado Distrital, são ambos delegados inerentes. O jovem maiato de 25 anos, João Torres, recandidata-se à liderança da Federação Distrital da JS. Nascido no dia 24 de Abril de 1986, é natural da freguesia de Gueifães. Actualmente é engenheiro civil numa sociedade de empreitadas do distrito do Porto. Tendo aderido à Juventude Socialista em 2001, em 2003 foi convidado para integrar o Secretariado Concelhio da JS Maia, liderado por Marco Martins, no contexto de um processo de revitalização da estrutura. No âmbito da reactivação dos núcleos de residência do concelho da Maia, assumiu, aos 17 anos, a liderança do Núcleo de Gueifães da JS. Em

COMUNICADO

lista de candidatura do Partido Socialista à Assembleia Municipal da Maia, tendo sido eleito para o mandato 2009-2013. Foi eleito presidente da Federação Distrital do Porto da JS na X Convenção Federativa da estrutura, sucedendo a Nuno Araújo. Por ocasião do XVII Congresso Nacional, apoiou a candidatura de Pedro Delgado Alves a secretáriogeral da JS e integrou o Secretariado Nacional da Juventude Socialista, com o pelouro da Emancipação. Passou ainda a integrar, por inerência, a Comissão Política Nacional do Partido Socialista. Nas últimas eleições legislativas, integrou a lista de candidatos do Partido Socialista à Assembleia da República pelo círculo eleitoral do Porto. A JS Maia apresenta ainda duas moções à Convenção Distrital. A moção “Eleições Autárquicas – Desafio 2013” tem

como primeiro subscritor João de Magalhães Torres, Coordenador do Núcleo Vale do Leça. Por seu turno, Rui Moreira, memb r o

Às 10.30 foi este Grupo de Trabalho recebido pelo Conselho Directivo do Instituto Português do Sangue e Transplante nas pessoas do seu Presidente Drº Professor Hélder Trindade e Dr.ª Gracinda. Nesta audiência foi dado conhecimento ao Conselho Directivo de toda a movimentação referente à Petição Publica, o Protesto a entregar no Ministério da Saúde subscrito por 26 associações e Grupos e as consequências que o DL 113/2011 poderá causar, foram abordados vários temas como a situação dos subsídios, a Moção aprovada na 1ª Convenção realizada em Aveiro e outros assuntos de interesse para os Dadores de Sangue e Dádiva. Este Conselho Directivo após ouvir deu igualmente bastante informação sobre os temas abordados, que deixou este Grupo com a convicção de que tudo irá melhorar nesta área tão sensível que é a Dádiva de Sangue e os Dadoras. Às 12.00 horas foi entregue no Mi-

nistério da Saúde, o protesto escrito de 26 associações/Grupos em que se exige ao Sr. Ministro da Saúde a abolição da famigerada alínea e) do Artigo 4ª do Decreto-Lei nº 113/2011 sobre a Isenção do Pagamento das Taxas Moderadoras aos Dadores de Sangue. Às 14.15 horas procedeu-se à entrega oficial da Petição Publica ao Vice-Presidente da Assembleia da Republica Exmo Dr. Ferro Rodrigues em representação da Presidenta Exma. Dª. Assunção Esteves. Foi abordada toda a temática sobre a Petição, a Dádiva, e os Dadores de Sangue pois sendo também Dador mostrou todo o interesse neste projecto assim como sobre o Estatuto do Dador. Às 16.00 horas começou no Plenário, o debate sobre o Projecto do Estatuto do Dador de Sangue apresentado pela Associação dos Dadores de Sangue do Distrito de Viana do Castelo. O Partido Comunista Português e o Bloco de Esquerda apresentaram tam-

bém dois projectos de Lei sobre o mesmo tema. Esses projectos são praticamente iguais ao projecto original embora mais simplificados mantendo na essência tudo quanto pretendemos no projecto primário. Assim o projecto do Estatuto do Dador de Sangue baixou à Comissão da especialidade para rectificação e posterior aprovação. Foi de salientar que este documento foi verdadeiramente valorizado, pois foi debatido por destacadas figuras de todos os Grupos Parlamentares que numa só voz destacaram o interesse deste Estatuto e sua importância na vida dos Dadores de Sangue e da Dádiva. Todos os Partidos foram unânimes na apreciação salientando elogios pela iniciativa. Vamos agora aguardar pelo trabalho final e vamos ter pela primeira vez na vida já longa da Dádiva do Sangue um Estatuto que vai reger e dignificar os Dadores. Assim, no seguimento de todo este trabalho, o Movimento de Asso-

da Comissão Política Distrital, subscreve a moção “Pelo progresso político, económico e democrático da União Europeia”.

Didasan

«O Movimento de Associações de Dadores de Sangue vem informar todas as Associações e Grupos de Dadores de Sangue e também as 5072 pessoas que apoiaram o protesto contra a Isenção do Pagamento de Taxas Moderadoras dos Dadores de Sangue inseridas no DL nº 113/2011, dos trabalhos que no dia 18 de Janeiro, os elementos do Grupo de Trabalho seus representantes realizaram em Lisboa, sobre esta matéria. Assim às 09.30 horas foi este Grupo de Trabalho recebido na Assembleia da República, pelo Grupo Parlamentar do Partido Comunista Português, onde lhes foi facultada toda a informação referente à Isenção do Pagamento das Taxas Moderadoras dos Dadores de Sangue, suas consequências no futuro da Dádiva, o alcance da Petição Pública a entregar na Assembleia e o Projecto do Estatuto do Dador de Sangue, agendado para as 15.00 horas. pub

2005, nas Eleições Autárquicas, integrou as listas das candidaturas do Partido Socialista à Assembleia Municipal da Maia e à Assembleia de Freguesia de Gueifães. A partir de 2006, passou a integrar o Secretariado da Federação Distrital da JS Porto, após a eleição de Jorge Miguel Pacheco como presidente da estrutura. No Congresso Nacional da JS desse mesmo ano, foi eleito Comissário Nacional da Juventude Socialista e em Abril de 2007 Coordenador Concelhio da JS Maia. No mês de Maio do mesmo ano presidiu à Comissão Organizadora da IX Convenção Distrital da JS Porto, realizada no concelho de Gondomar e continuou a integrar o Secretariado Distrital na sequência da eleição de Nuno Araújo como presidente da Federação Distrital da JS Porto. No mesmo ano, apoiou a candidatura de Duarte Cordeiro a secretário-geral da JS e passou a integrar o Secretariado Nacional da Juventude Socialista, com o pelouro do Ensino Superior. Em 2009, voltou a integrar a

ciações de Dadores de Sangue, informa que está a programar para uma reunião a realizar nos finais de Fevereiro ou princípio de Março possivelmente em Coimbra, de todas as Associações, Grupos e Individualidades ligadas ou que já estiveram ligadas à dádiva do Sangue, que estiverem interessadas em participar com vista a ser feita uma análise a toda esta temática e outras que se venham a apresentar. Por último este Movimento quer deixar um agradecimento fraterno a todas as Associações/Grupos, aos 5072 subscritores da Petição Publica, às 26 Associações que apresentaram o protesto escrito e à comunicação social, um muito obrigado e um abraço fraterno pelo apoio que deram a este projecto e ao Movimento». Aos 19 de Janeiro de 2012 Ass. Movimento de Associações de Dadores de Sangue


sexta-feira 27 de janeiro de 2012

maiahoje

\\ Opinião Pedro Miguel Carvalho

Encavacado “Eu não me resigno”, assim co-

CULTURA

Sociedade Construir e manipular um Bonifrate

Actividade de Bonifrates no Museu da Maia Está a decorrer, desde o dia 14 de Janeiro, nas instalações do Museu de História e Etnologia da Terra da Maia, uma acção de formação de construção e manipulação de Bonifrates, orientada por Francisco Mota. Serão realizadas treze sessões, aos Sábados, das 09:30h às 13:30h até ao dia 12 de Maio.

A actividade é dirigida a educadores de infância, professores, animadores e mediadores culturais. A acção de formação tem como objectivo instruir como construir e manipular um bonifrate, compreendendo-o enquanto recurso educativo potenciador de novas aprendizagens, reconhecer os boni-

frates como auxiliares na função de contar histórias e com recurso às tradições da terra da Maia desenvolver a identidade cultural maiata. A organização terminará num espectáculo, em data a definir, com o formador e formandos.

SAÚDE

Serviço de sangue do Hospital S.João

muito bem esse discurso por à época fazer parte da sua equipa de campanha e ter acompanhado o agora Presidente da República por todo o Norte do país. Hoje, é a minha vez de dizer que não me resigno, não me resigno em viver num país onde o chefe de Estado faz declarações como a que Cavaco fez na passada semana, não me resigno em viver num país onde milhares de pessoas vivem no limiar da pobreza ouvir apregoar que 1200 euros não cobrem despesas. Independentemente da mais nobre intenção que a declaração do nosso Presidente pudesse ter é algo que não se diz quando o país vive inflamado pela crise. É algo que não

Construída rampa de acesso para deficientes Os Portugueses em geral não têm muito o hábito de fazer a reclamação no livro respectivo e como tal muitas situações não mudam devido a este mau hábito geral. Eu sou dador benévolo de sangue desde 1989 e como me desloco em cadeira de rodas sempre me debati com o problema de acesso ao serviço de sangue no Hospital S.João que tinha um enorme degrau na entrada. Finalmente e depois de eu fazer uma reclamação no livro oficial que está em vigor em Portugal, pois antes havia um livro amarelo sem nenhum valor, em Julho, foi finalmente construída a rampa de acesso. Foi preciso esperar 22 anos mas a minha persistência valeu a pena, e por isso não se esqueçam que vale a pena reclamar.

se diz quando o governo diariaRogério Gonçalves

mente tem que cortar a todos, a quem tem mais e a quem tem menos para segurar as contas do Estado. “Em 2012, o Presidente da República estará onde deve estar: ao lado daqueles que necessitam de apoio, levando-lhes uma palavra de solidariedade e de esperança”, palavras da mensagem de ano novo do nosso Presidente da República. Aquilo que ouvi não foram palavras de solidariedade nem de confiança, foram palavras infelizes como infelizmente tem sido apanágio do nosso querido Presidente. Pedro Miguel Carvalho Estudante, Vice-Presidente da JSD Maia Não Escreve ao Abrigo do Novo Acordo ortográfico pub

POLÍTICA

Discutidas diversas temáticas

JP Maia apresentou proposta de reforma administrativa ao presidente da Câmara A Juventude Popular da Maia expôs ao presidente da Câmara Municipal da Maia a sua proposta de reforma administrativa e territorial para o concelho. Foi apresentado a Bragança Fernandes um documento propondo a passagem das actuais 17 juntas de freguesia para um modelo de cinco zonas administrativas, no entanto, as freguesias continuariam a manter a sua identidade. A proposta da JP terá como fim promover uma maior competitividade inter-regional. Vários temas foram discutidos

em reunião de Assembleia Municipal como a extinção dos “vereadores de oposição”, o papel mais fiscalizador da Assembleia Municipal, o método de eleição e formação do executivo camarário e o papel dos presidentes de Junta. As partes estiveram de acordo em vários aspectos. A JP da Maia pretende com a proposta um maior número de reuniões da Assembleia Municipal acabar definitivamente com o voto dos presidentes de juntas nas reuniões assinaladas anteriormente e dar poder ao presidente da Câmara

\\ Opinião Mário Lopes

(DES)CONCERTAÇÃO SOCIAL

Cátia Mariana Pereira

meçava a declaração de candidatura de Cavaco Silva em 2006. Conheço

07

para que este escolha os seus parceiros de trabalho. O argumento foi realizado por uma estrutura juvenil tendo como fundamento a opinião dos jovens que nasceram e vivem no concelho da Maia e visam a necessidade de não abordar nos debates sempre o mesmo assunto como a política. Bragança Fernandes mostrouse interessado em comunicar com os jovens acerca de outros temas comuns do quotidiano como o desporto, o urbanismo e o empreendedorismo. Beatriz Paupério

No passado dia 17 de Janeiro do corrente ano, os parceiros sociais concluíram positivamente as negociações sobre um pacote de medidas a implementar pelo governo - a maioria delas impostas pela Troika – que visam a melhoria da situação económica e social do país. Como em qualquer negociação, as partes trocaram argumentos tendo por objectivo maximizar a implementação das suas ideias ou, pelo menos, não permitir a sua substancial desvirtuação. No entanto, com o finalizar do acordo, os parceiros sociais decidiram entrar numa fase de aparente esquizofrenia, a julgar pelas declarações proferidas em catadupa na comunicação social. Com excepção do governo, que considerou o acordo como histórico, o que não deixa de ser verdade à luz das dificuldades seculares em ultrapassar o clima social anterior à queda do Muro de Berlim, patrões e sindicatos entenderam classifica-lo como um mau acordo. Fiquei atónito, estupefacto! Pergunto: Mas se o acordo é mau, porque o assinaram? Se o objectivo de uma negociação reside na tentativa de equilibrar a vontade das partes e se, alegadamente, tal desiderato foi alcançado, porque o classificam negativamente após a sua rubrica? A resposta, na minha modesta opinião, apela a uma expressão popular: QUERER AGRADAR A GREGOS E A TROIANOS. Contudo, a história já demonstrou que esta atitude não funciona, não dá certo, acabando por ser destruída pelas forças antagónicas que pretende agradar. E nesta medida quem acaba por sair mais prejudicado não são os parceiros sociais mas sim os destinatários das medidas acordadas: o povo português. Seja como for, o leitor, tal como eu, não entende a misteriosa razão da assinatura de algo que manifestamente não se concorda ou não se aceita. Será que isto é apenas um jogo de sombras chinesas cujo objectivo passa por legitimar algo a que já estamos obrigados mas não temos coragem pública de assumir por conter medidas impopulares? Quem sabe… Mário Lopes, Lic. Ciências Sociais UAb, não escreve ao abrigo do novo acordo ortográfico.


08

sexta-feira 27 de janeiro de 2012

Sociedade

maiahoje pub

\\ Opinião Rui Madureira

A corrida começa aqui… Foram anunciados na passada terçafeira os filmes nomeados para a 84ª edição dos Óscares, os prémios mais cobiçados da indústria cinematográfica. Muitos dos filmes apontados a priori como os grandes favoritos deste ano confirmaram a sua presença mais do que esperada no lote de ilustres nomeados. Mas como sempre acontece, algumas obras dignas de visionamento acabaram também por ser injustamente esquecidas. Com nomeações em praticamente todas as categorias consideradas principais, “O Artista” e “Os Descendentes” comprovaram que estão aqui para lutar até ao fim, partindo na frente desta louca corrida pelo ouro mais glorioso da 7ª Arte. Curiosamente, nenhum deles é o filme mais nomeado do ano. Esse privilégio ficou a cargo d’ “A Invenção de Hugo”, a mais recente pérola do eterno Martin Scorsese, que conta com 11 nomeações (mais uma do que “O Artista”). Contudo, tudo indica que o filme infantojuvenil de Scorsese sobre os primórdios do cinema ficará para segundo plano na cerimónia de 26 de fevereiro. Os grandes esquecidos do ano acabaram por ser “Drive – Risco Duplo” e “J. Edgar”, embora isso fosse já expectável, dada a violência extrema do primeiro e as críticas negativas que o segundo tem recebido. O ator Ryan Gosling vê assim o seu ano de afirmação passar completamente ao lado dos votantes da Academia e o pobre Leonardo DiCaprio continua a demonstrar que não tem sorte nenhuma nos Óscares. Se há algo que estas nomeações vêm confirmar é que a Academia está a sofrer uma alteração radical no seu modo de avaliar as obras. Durante muitos anos os Óscares foram ferozmente criticados por serem demasiado comerciais. Agora parece que fazem questão de premiar tudo o que seja independente, como se pretendessem apenas obter o aplauso dos intelectuais e da crítica especializada. Fitas como “Titanic” e “O Gladiador” dificilmente venceriam nos tempos de hoje, pondo a nu o facto de que as politiquices continuam a pesar muito neste género de coisas. Mas o que importa realmente é que a corrida aos Óscares começou oficialmente a partir deste momento. E para os cinéfilos de todo o mundo, não há melhor altura para ir ao cinema do que esta. Rui Madureira, Psicólogo e Escritor Texto escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico

pub

CENSOS 2011

Resultados preliminares

Concelho cresce em número de habitantes face à média nacional \\

Novos alojamentos são superiores ao número de novas famílias.

Os Censos são a contagem da população de um país. A partir desta podemos ficar a conhecer quantos somos, como somos, onde vivemos e como vivemos. Realizados de 10 em 10 anos, são já conhecidos alguns dados que o MaiaHoje partilha com os seus leitores. Residentes Somos actualmente 10.555.853 habitantes do território nacional, um crescimento de cerca de 200.000 indivíduos. Na Maia os 135.049 indivíduos residentes refletem um crescimento de cerca de 15.000 indivíduos, um número muito su-

perior à média nacional. Barca é a única freguesia que perde habitantes, sendo curioso que São Pedro Fins regista o crescimento de apenas 1 indivíduo. Presentes Os cidadãos nacionais presentes em Portugal são 10.476.291, o que indicia 79.562 de imigrantes em território nacional. Na Maia o número de imigrantes é de 1.433. Verifica-se também, na Maia, um crescimento de 16.958 novos cidadãos. Aqui Barca continua a ser a única freguesia a registar saldo negativo.

Famílias Em termos familiares, Portugal ganha 424.944 novas famílias, registando novamente a Maia um crescimento superior à média nacional com 9.789 novas famílias. Curiosamente Barca que perde em população e em cidadãos nacionais, ganha novas famílias, o que indicia uma drástica redução do número de pessoas por família. Edifícios Em Portugal, nestes 10 anos, “nasceram” 390.780 novos edifícios. Na Maia as novas edificações são 2.335. Curiosamente a

freguesia de Pedrouços é a única que vê desaparecer 80 edifícios. Alojamentos Em Portugal, foram criadas 824.923 novas habitações, cerca do dobro das novas famílias. Na Maia, há agora 10.909novos alojamentos, sendo que nenhuma freguesia regista números negativos. Curiosamente Pedrouços que perde em número de edifícios, ganha mesmo 905 novas habitações. Regista-se também na Maia um número superior de novos alojamentos, face às novas famílias, havendo “excedente” de 1.120 novos alojamentos.


maiahoje

sexta-feira 27 de janeiro de 2012

Sociedade

09 pub

\\ Opinião Arminda Moura

Significados Os dias de conforto fogem e, no meio das ilusões a realidade, consome momentos de sonhos e ambições. Hoje ser honesto é bom negócio? Atravessamos o tempo em que ser sincero e falar verdade prejudica mais do que ser adúltero. A verdade por vezes é faca com dois gumes, aniquila o sobrevivente perdido nas incertezas infundadas ou castrado em interesses alheios. É mais fácil duvidar que acreditar! O preço da verdade é incalculável, um produto escasso e seu valor dilata no dinheiro que encolhe. Perdem-se princípios, multiplicam-se máscaras! Nada escapa na luta de poderes e a honestidade destrói os crentes gerados com princípios de falar verdade. A verdade enfraquece perdendo-se no dilúvio de egoísmos dos que só pensam em si esquecendo os outros. Devemos olhar os desiludidos que abrem o coração dececionado e, não os chacinar por sua honestidade envolvida no redemoinho da perversão da troca de valores. A esperança destes princípios ainda sobrevive mas a humanidade divide-se no egocentrismo do individualismo. Igualmente se espezinha e calca o desamparado, o indigente do berço ou patrono na hora de ajudar a levantar utopias. Um jogo perdido pois o lugar está reservado a outro glorioso vencedor! A honestidade arruína-se e se corrompe nesta luta ingloriosa. A competição de querer ser o melhor começa cedo, é sentida nos bancos da escola a porfia do melhor entre os melhores. Os pais não querem o seu filho na fileira dos perdedores e incentivamnos a serem guerreiros. Malogradamente a sociedade não tem resposta a tanto triunfante e a dor consome o esforçado que definha nos pedidos entalados nas cunhas do poder. A sociedade vai aceitando que o filho do cantor seja cantor, que o filho do ator se torne ator. Os passos de um estão cobertos pelos do outro precavido pela herança de genes paternais. Talvez seja verdade que este filho pródigo é bom artista, porém, injustiças são cometidas por aparências irreais e enganadoras do menos observador. Por muito que se diga,”Vale a pena falar verdade!”, o sentido se perde ao vermos a imagem representativa da justiça. Na imagem da justiça nunca sabemos para que lado a balança pende, talvez para o lado do astucioso! A sociedade está em metamorfose, novas dificuldades surgem e são transformadas em novos icebergs de problemas sociais. Interpretar a sociedade não está ao alcance de todos e na imensidade de pessoas que habitam um espaço social é fácil criar tubarões a golfinhos. O golfinho é dócil e bonito num espétaculo de diversões. O tubarão dá luta, é vencedor, tem outra postura, é imponente, respeitado, temido e intocável! Embora todos neguem fazer o mal, este existe… Vale a pena tocar na nossa consciência e pensar o que somos na sociedade! Golfinhos ou tubarões? arminda.moura@gmail.com pub


10

sexta-feira 27 de janeiro de 2012

Sociedade CINEMA

\\ Opinião Henrique Carvalho

Muitas interrogações De vez em quando aparecem inesperadamente umas polémicas que sugerem desvio de atenção para coisas mais sérias. Estou a lembrar-me dos casos Casa Pia, Friport, Face oculta e outros, que apareceram quase sempre quando o governo pretendia falar de algo polémico para o comum dos mortais lusitanos. Em todos estes casos os portugueses ficaram a saber muito melhor o que escondiam aquelas paredes e a perceber os enredos em que a justiça está embrenhada tornando os processos infindáveis. Saboreávamos o sol radioso da primeira semana deste ano, a toque das “secretas”, surgiu a polémica da maçonaria, com todo o enredo de uma novelística tipo “casa dos segredos” com muita gente a falar e a não revelar quase nada. Nesta ambiência, surge o (Senhor Banco de Portugal) a dizer que o PIB vai ser muito superior ao que ele próprio anunciou há três meses e, acompanhando os (Senhores Ética) das empresas, das autarquias e das regiões, afirmando que os seus trabalhadores não será descontado o 13º e 14º mês e ainda, a “missiva do ministro Gaspar” segundo ele, há muito distribuída aos seus parceiros como guia de trabalho. Se à primeira vista este caso deu para amaciar o choque destas más notícias, em minha opinião, esta história da maçonaria, libertou fundamentos que me parecem um pouco estranhos. Ficamos a saber, que afinal, a grande elite das figuras nobres da nossa praça tem ali uma escola de obediência e sigilo, ética e fraternidade que em nenhuma universidade é lecionada. Segundo os Grão Mestres e especialistas na matéria entrevistados nos vários canais dos média, nestas escolas de boas maneiras, os membros admitidos, ou são homens comprometidos ou não têm ali lugar, mas, ao que parece, alguns, já fizeram belos disparates e continuam nos seus postos… Alguns, quem sabe, obedientes até ao infinito, apenas para segurar aparências e relações privilegiadas em certos níveis da sociedade. Percebemos então, que nestes postos de reunião se decidiu muito do passado, do presente e do futuro do nosso país e, se influenciou muito do que aconteceu à nossa sociedade, talvez, até, quem sabe, nos últimos anos e, convenhamos, não foi nada bom. Estranho, é ver alguns críticos doutros tempos e mentores de certos comportamentos, defenderem hoje uma transparência que nunca tiveram. Foram importantes figuras da nossa sociedade e altos responsáveis por importantes lojas maçons. Se no seu clã isso era conhecido, o comum dos portugueses nem imaginou o que ali se passava. Porquê este secretismo? Porquê as suas regras serem tão escondidas? Porquê ninguém falar nas decisões destes organismos? Afinal, decide-se lá dentro o que vai acontecer cá fora? Eleitos por quem? E porque nos chamam depois para votar em escolhas já feitas? Quem elegeu esses decisores, que depois decidem em quem eu vou votar? E chamam a isto Democracia? Transparência? Liberdade? Será que o Acordo de Concertação há dias firmado entre as partes, também foi gizado aos “balcões” das tais lojas? Se foi, desta vez acertaram. Mas, sugere às pessoas muitas as interrogações… Henrique António Carvalho Janeiro de 2012 Texto escrito ao abrigo do AO

“Tetro” de Coppola

Cinema Venepor realiza sessão de cinema O filme “Tetro”, do realizador norteamericano Francis Ford Coppola, vai ser exibido, no dia 28 Janeiro, ás 21:30h no Cinema Venepor. A acção do filme decorre em Buenos Aires, capital da Argentina e conta a história de dois irmãos norte-americados, Tetro e Bennie. Tetro procura não manter contacto com a sua família tendo até mudado o seu

SOCIEDADE

nome, Bennie é empregado de mesa num navio. Um problema técnico faz com que o navio fique ancorado em Buenos Aires e Bennie decide visitar o seu irmão. Um aspecto interessante inerente a este filme é o facto de este ser a preto e branco e as cenas que representam memórias passadas das personagens são a cores. Antecedendo a exibição do filme decor-

rerá uma peça de dança, com a actuação das bailarinas Maria Diogo e Rita Pinheiro, preparada exclusivamente para a secção e a partir de excertos do filme. O espectáculo de dança fará uso dos diferentes espaços da sala do Cinema Venepor. Cátia Mariana Pereira

Pedrouços moderniza o agrupamento de escuteiros

Agrupamento 277-Pedrouços é reactivado após 30 anos O Agrupamento 277-Pedrouços foi, pela 1ª vez, filiado no Corpo Nacional de Escutas – Escutismo Católico Português, CNE, a 1 de Maio de 1968, no entanto já há 30 anos que encontra a sua actividade suspensa. Este ano e com o Agrupamento está a ser reactivado pela Ordem de Serviço Nacional nº 605 do CNE. O Agrupamento 277-Pedrouços vai iniciar um projecto que terá como fim «educar a próxima geração como cidadãos úteis e de vistas largas. O objectivo é formar homens e mulheres que saibam decidir por si próprios, possuidores de três dons que são fun-

ECONOMIA

damentais: Saúde, Felicidade e Espírito de Serviço». Esta é uma citação de Baden-Powell, o fundador do Agrupamento que pretende realçar o papel essencial do escutismo na construção de um dos apoios da sociedade, privilegiando a convivência em grupo. Todas as actividades escutistas levam no sentido que cada grupo se apresente como forma de desenvolvimento pessoal e social, onde cada indivíduo desenvolve valores imprescindíveis como a solidariedade, fraternidade, amizade e respeito pelo próximo. Sensibilizam a população para a im-

portância do Escutismo, enquanto movimento de juventude. Estes movimentos incutem o pensamento de colocar o grupo sempre em primeiro, ajudar o próximo e respeitar as diferenças de cada um. Deste modo, podese permitir considerar cada escuteiro como um «cidadão do mundo», irmão de todos os outros escuteiros, onde quer que esteja. Estas são as ideias base do projecto que o Agrupamento 277-Pedrouços procura divulgar junto de toda a comunidade de Pedrouços.

Trabalho da LIPOR é distinguido

LIPOR ganha prémio de Excelência no trabalho 2011/12 A LIPOR foi distinguida com o 1.º lugar na categoria das médias empresas e no Sector Público/Associações, no Prémio Excelência no Trabalho. Este prémio diferenciou a LIPOR por ser uma das Empresas de Excelência, pontuandose com 77,82 por cento, numa escala de 0 a 100. Com este destaque, a LIPOR foi incentivada a vencer as suas adversidades para os próximos anos, centrando-se naquilo que melhor sabe fazer, tentando sempre inovar nos produtos e serviços e alcançar novos mercados. Este Prémio foi promovido pela Heidrick & Struggles em parceria com o Diário Económico e a ISCTE Business School. Para a empresa este invólucro representa o resultado da dedicação, envolvimento e o empenho colectivo de todos, sempre à procura da excelência, agradecendo a todos os seus parceiros em especial à Comunidade que a envolve. Beatriz Paupério

pub

maiahoje


maiahoje TEATRO

sexta-feira 27 de janeiro de 2012

Sociedade

11

Desafio múltiplo para os Pé no Charco

“Pé no charco” estreia peça no Fórum da Maia. A oficina de teatro Vermoim “Pé no charco” estreou, no passado fimde-semana, 14 e 15 de Janeiro, no palco do Fórum da Maia, a peça “Romeu e Julieta”. A nova produção teatral é uma adaptação dramatúrgica feita por Mário Sá, a partir da conhecida e

\\ Opinião Rogério gonçalves

A classe política deste País não dá tréguas ao povo pois fazem e dizem tanta asneira que podiam editar um compêndio de todos os disparates proferidos. Não bastava o nosso Primeiro Ministro a incentivar os jovens a emigrarem, como que a dizer que não confia no futuro dos jovens, esta semana apareceu o Presidente Cavaco Silva quase a chorar a dizer que 1300€ de reforma não chegariam para as suas despesas!!!! Num período de crise, onde todos os dias fazem cortes, tiram regalias ao povo e temos os nossos idosos a sobreviverem com 200€ de reforma mensais, ouvir o maior responsável pela Republica a proferir “tamanho” disparate dá mesmo pena e até vergonha de termos Governantes com este tipo de sensibilidade para quem ganha uma miséria. Por isso não estranhamos os cortes e mais cortes, pois os nossos políticos de gravata só querem é auferir os milhões na sua conta bancária e o povo...que se lixe. Não me recordo de ver algum político no desemprego e a viver com dificuldades, pois arranjam sempre bons tachos. Por falar em tachos sabem que a ASAE vai fechar o Parlamento? - É verdade, pois descobriram que comem todos no mesmo tacho... Rogério Gonçalves

pub

imortal história de amor da peça de William Shakespeare. Da aprendizagem da linguagem clássica à confecção dos figurinos, da criação de um cenário virtual ao trabalho exaustivo de interpretação, a produção do espectáculo “Romeu e Julieta” representou um desafio

múltiplo para o Pés no Chão. A escolha do clássico foi feita pelos alunos da Pé no Charco Teatro Oficina de Vermoim, ao lado dos alunos de dança e dos contadores de história, que concretizam a primeira grande produção do teatro da entidade. pub


12

sexta-feira 27 de janeiro de 2012

Desporto ANDEBOL

\\ Opinião Deco

Quando será o corte definitivo do sinal analógico de televisão (switch-off)? O fim da televisão analógica começou a 12 de Janeiro e decorre até 26 de Abril. O corte definitivo irá ocorrer em 2012 de forma faseada: 12 de Janeiro a 23 de Fevereiro: faixa litoral do território continental 22 de Março: regiões autónomas dos Açores e Madeira 26 de Abril: restante território nacional. Nesta altura, o sinal analógico estará indisponível para a totalidade da população. De 12 de Janeiro a 23 de Fevereiro, há 5 etapas de apagão analógico: * 12 de Janeiro: Palmela, Alcácer do Sal, Melides e Sesimbra; * 23 de Janeiro: Fóia – Monchique, Santiago do Cacém, Cercal do Alentejo, Odemira, Odeceixe, Monchique, Aljezur e Silves; * 1 de Fevereiro: Lisboa-Monsanto, Areeiro, Barcarena, Caparica, Carvalhal, Cheleiros, Estoril, Graça, Montemor-o-Novo, Odivelas, Sintra, Malveira, Sobral de Monte Agraço, Coruche e Cabeção; * 13 de Fevereiro: Reguengo do Fetal, Vale de Santarém, Sobral da Lagoa, Mira de Aire, Candeeiros, Alcaria, Tomar, Ourém, Caranguejeira, Leiria, Alvaiázere, Avelar, Pombal, Castanheira de Pera, Espinhal, Senhora do Circo, Padrão, Ceira dos Vales, Vale de Açôr, Vila Nova de Ceira, Ceira, Coimbra, Caneiro, Cidreira, Lorvão, Penacova, Mortágua, Avô e Benfeita; * 23 de Fevereiro: São Macário, Préstimo, Viseu, Cedrim, Vouzela, Vale de Cambra, Covas do Monte, Santa Maria da Feira, Arouca, Rio Arda, Lalim, Vila Nova de Gaia, Foz, Valongo, Santo Tirso, Caldas de Vizela, Caldas de Vizela II, Amarante, Gondar, São Domingos, Ancede, Caldas de Aregos, Resende, Lamego e Santa Marta de Penaguião. Qual o tipo de cobertura na minha zona? Caso tenha um serviço de televisão (por cabo, fibra óptica ou ADSL, por exemplo), não precisa de fazer qualquer adaptação. Quem acede ao sinal analógico de televisão livre (RTP, SIC e TVI) deve, primeiro, verificar a cobertura de sinal junto da Portugal Telecom, que está a implementar a infra-estrutura e tem de prestar esclarecimentos. É importante determinar se o sinal digital de televisão está disponível na sua área de residência por via terrestre (pode continuar a usar a antena UHF) ou apenas através de meios complementares (satélite). Contacte a PT através da linha de apoio 800 200 838. Pode ainda verificar a cobertura na página tdt.telecom.pt introduzindo a sua morada completa. A taxa de cobertura anunciada, por via terrestre, é de cerca de 87% da população. TDT: a minha zona não tem cobertura terrestre. Que fazer? Há um apoio para os acessos por satélite que inclui apenas um equipamento receptor para um televisor. Não contempla o prato do receptor satélite. O descodificador de satélite custa Eur77 e Eur37 são devolvidos posteriormente. Cada equipamento adicional para mais televisores custa 96 euros. São preços fixos, pois só será possível usar um kit satélite da PT. No caso do acesso via satélite, ao contrário do que se verifica no acesso terrestre, mesmo os televisores mais recentes não dispensam uma caixa descodificadora. Para qualquer esclarecimento adicional contacte tdt@deco.proteste.pt ou 808 780 050 (número fixo) ou 218 410 890 (para fixos e telemóveis). Todos os consumidores que pretendam reclamar, basta que preencham o formulário existente no nosso portal (em www.deco.proteste.pt). As queixas recebidas, depois de analisadas, serão direccionadas para a PT ou ANACOM. DECO – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor, Delegação Regional do Norte – Rua da Torrinha, n.º 228-H, 5.º andar, 4050-610 Porto.

maiahoje

Voltou a fazer-se história

Equipa feminina do escalão de iniciadas de Andebol bate recorde do clube A equipa de iniciados femininos do Maiastars recebeu no passado fim-de-semana o Grupo Desportivo de Chaves, em jogo a contar para a 10ª e última jornada da 1ª fase do campeonato nacional do escalão. Com o apuramento garantido já há diversas semanas, julgava-se que seria mais um jogo para cumprir calendário, situação que não se verificou. As atletas do Maiastars mostraram a sua classe competitiva, mostrando que a melhor forma de respeitarem os adversários menos evoluídos é jogarem no máximo das suas capacidades. Sem o objectivo de baterem recordes, este apareceu naturalmente tal a qualidade que as jogadoras comandadas por Raquel Silva colocaram em campo. Mesmo jogando com todas as 14 jogadoras, os números do resultado foram subindo vertiginosamente e ao intervalo o Maiastars vencia o GD Chaves por 39-1. O resultado evoluiu ainda mais na segunda parte e, no fim do jogo, o marcador apresentava 80 golos de

SETAS

diferença, com o Maiastars a vencer por 82-2, sendo este um novo recorde do clube. O anterior recorde pertencia a uma equipa de juvenis do Maiastars que há quatro anos tinha vencido o Académico de Espinho por 84-12. Dulce Oliveira, Ana Silva, Ana

Leão e Renata Pereira, atletas seniores do clube, fizeram parte da equipa que alcançou esse recorde que durou quatro anos e que agora caiu. Com esta vitória, a equipa de iniciados femininos do Maiastars passa para a 2ª fase do campeo-

nato nacional invicta, com 453 golos marcados e 116 sofridos em 10 jogos. Na 2ª fase, reencontrarão o CA Leça defrontando também a Cooperativa de Ensino Didáxis de Riba d’Ave e o Arsenal de Canelas de Aveiro.

Dérbi da Caverneira

TNT vence AddicteDarts O jogo grande da 10ª Jornada foi o dérbi da Caverneira que pôs frente a frente as duas equipas locais, TNT e AddicteDarts. A equipa da 1ª divisão e mais experiente do TNT venceu por esclarecedores 7-2, diferença que não espelha as dificuldades que a equipa capitaneada por Pedro Filipe Lima passou, nomeadamente nos jogos de individuais onde os Addicted, Sérgio Teixeira, Diogo Silva e Carlos Rijo, realizaram excelentes prestações frente a Jorge Silva, José Passos e Agostinho Correia, respectivamente. Interessante de seguir neste dérbi foi o emocionante jogo feminino entre Patrícia Dias, capitã dos Addicted e líder do ranking individual feminino do Porto, e Sónia Leitão, que está a atravessar um excelente momento, com a vitória a sorrir à primeira por 3-2. Com este resultado os TNT mantêm o 2º lugar da 1ª divisão, com um jogo a menos. Em caso de vitória no jogo em atraso – a realizar no próximo sábado frente aos pub

Arrebola Setas – a equipa fica isolada na frente da tabela, com mais dois pontos que os adversários directos na luta pelo título, Bar Bombeiros Santo Tirso que visitaram o Casablanca e venceram por 6-3. A derrota dos AddicteDarts atirou a equipa da Caverneira para o 3º lugar da tabela com menos dois pontos que a equipa Latitude, que está a realizar um excelente campeonato, tendo vencido na última jornada o Eleet Team por 6-3. Destaque ainda para o Pedros Bar que venceu o Darts Carneiro pela margem mínima, 5-4. 10ª Jornada – resultados: Casablanca – 3 / Bar Bomb. – 6 Pedros Bar X – 4 / Est. Darts – 5 TNT Caverneira – 7 / AddicteDarts Caverneira – 2 Darts Carneiro – 4 / Ped. Bar – 5 40’s Bar Paulo e Martinho – 3 / Os Arrebola Setas – 6 Alvarelhos – 7 / Dragões Vale do Ave – 2 Latitude – 6 / Eleet Team – 3

Classificações: 1ª Divisão: 1º Bar Bombeiros – 28 pts. 2º TNT Cav. – 27 pts. (-1 jogo) 3º Alvarelhos – 22 pts. 4º Eleet Team – 20 pts. 5º Arrebola Set. – 19 pts. (-1 jogo) 6º Drag. Vale Ave – 17 pts. (-1 jogo) 7º Estádio Darts – 18 pts.

2º Pedros Bar – 24 pts. 3º AddicteDarts Cav. – 22 pts. 4º 40’s Bar – 16 pts. 5º Darts Carneiro – 13 pts. (-1 jogo) 6º Pedros Bar X – 12 pts. 7º Casablanca – 9 pts. Legenda da foto: Equipa TNT Quinta da Caverneira. Agostinho Correia, Rui Sousa, Luís Pipo, Pedro Lima (cap.), Telmo Ferreira, Jorge Silva, José Passos,

2ª Divisão:

Sónia Leitão, Pedro Ferreirinha, Anabela Roleira.

1º Latitude – 24 pts.


maiahoje GINÁSTICA

sexta-feira 27 de janeiro de 2012

Desporto

13

Os melhores ginastas de cada escalão

Torneio de Abertura de Ginástica Acrobática da Maia no Complexo Municipal O torneio de Abertura de Ginástica Acrobática da Maia e o ACM - III Prova de apuramento para os Campeonatos do Mundo, decorreram no passado Sábado, dia 14. O evento teve lugar no Complexo Municipal da Maia. Organizado pelo Acro Clube da Maia, o Torneio teve o apoio da Câ-

ANDEBOL

mara Municipal da Maia. A competição elegeu os melhores ginastas de cada escalão, sendo uma competição aberta a todos os clubes nacionais. O ACM estará representado nos campeonatos do mundo, das competições que se disputarão no próximo mês de Abril, em Orlando,

Estados Unidos da América, especificamente com 20 ginastas. O Maia Internacional Acro Cup e a Taça do Mundo de Ginástica Acrobáticas, decorrerá de 1 a 4 de Março, em mais uma organização do ACM.

Taça de Portugal

Sporting bate Águas Santas O Águas Santas rumou à capital para defrontar o Sporting num jogo da Taça de Portugal. A equipa de Lisboa venceu a equipa maiata por 24-21 num jogo renhido e em que a equipa da casa conseguiu dar a volta ao marcador a cinco minutos do final da partida. O Sporting entrou bastante fraco e desconcentrado do jogo, chegando a estar a perder por 7 golos de diferença (5-12). Até ao intervalo o Sporting conseguiu recuperar dois golos e o marcador assinalava um resultado de 9-14, favorável ao Águas Santas. Ao intervalo o Sporting procedeu a alterações estratégicas, apresentando-se mais forte na segunda metade da partida, alcançando o empate (16-16) aos 40 minutos. Apesar de o jogo ter sido equilibrado até bem perto do final, a equipa da casa conseguiu ser superior e vencer o jogo. Quando faltavam cinco minutos para o final, e numa altura em que o marcador indicava o empate (2121), Bruno Moreira, Pedro Portela e

Carol marcam os golos da vitória, acabando o jogo com um resultado

de 24-21 favorável ao Sporting. O Águas Santas volta a visitar o

Sporting, no Próximo Sábado, às 17horas. O jogo será para o cam-

peonato com transmissão em directo na RTP2.

pub LIC. AMI 8483

ALUGO T2 ALTOS - MAIA Mobilado • Acabamentos Luxo • Piscina Campo Ténis • Ginásio Churrasqueira • Garagem/Arrumos

550€ Negociável (Condomínio incluído)

EXPLICAÇÕES - MATEMÁTICA - FÍSICA - GEOMETRIA DESCRITIVA

POR ALUNO DE ENGENHARIA, ENSINO SUPERIOR

PREÇOS MUITO ACESSÍVEIS. CONTACTAR 91 714 43 08

EXPLICAÇÕES - ALEMÃO E PORTUGUÊS (até ensino universitário) POR LICENCIADA

BONS RESULTADOS! CONTACTAR 960 144 111

EXPLICAÇÕES - FÍSICO-QUÍMICA

(Básico e Secundário) POR PROFESSORA DO QUADRO DE ESCOLA, A LECCIONAR A DISCIPLINA

CONTACTAR 91 959 37 16


sexta-feira 27 de janeiro de 2012

Magazine

maiahoje

VIAGENS

Parque Yosemite e Vale da Morte

BREVEMENTE NOVO WEBSITE

14

Dois parques naturais da Califórnia, totalmente diferentes. Saímos de São Francisco, da costa, e avançámos para o interior - e assim para o calor. O Parque de Yosemite é lindo: sequóias milenares, enormes, grandes, altas, elegantes, montanhas de granito imponentes, quedas de água, rios e lagos de águas cristalinas e gélidas, veados, esquilos, até ursos, que nada nos fazem se nada lhes fizermos. Interessante a aldeia índia, em especial a sweat house, uma palhota para a preparação do caçador antes deste ir para caça e onde tinha de ficar 13 horas num ambiente de fumo: tinha de pôr a cabeça bem rente ao chão para o fumo não lhe entrar para os olhos. Depois esfregava-se com plantas aromáticas e cascas de árvores. Esta preparação era necessária para perder o cheiro humano e assim poder aproximar-se dos animais. Ao final do dia, saímos do Parque de Yosemite em direcção a outro parque natural, o Vale da Morte. Engraçados os contrastes: Já era noite deixámos o Parque Yosemite e quando chegámos ao Passe de Tioga, a 3000 metros de altitude. Estavam 10ºC!!!!! Umas horas depois, em Bishop, ainda estavam 32ºC. E no dia seguinte tivemos 53ºC no Vale da Morte! Vale da Morte: temperaturas altíssimas, paisagens áridas, lagos secos dos quais só ficou uma camada grossa de sal – assim se pode resumir este cenário de desolação onde a vida só é possível graças à tecnologia moderna (leia-se, ar condicionado) e muita água que terá de para lá ser transportada. Não há uma árvore, uma sombra. As pedras queimam, o chão queima,

até parece que o próprio ar queima a laringe ao ser inspirado. Durante o verão era aqui o fim de muitas caravanas de pioneiros a caminho do El Dorado da Califórnia. Actualmente, o Vale da Morte é um Parque Nacional e as autoridades têm um grande papel pedagó-

gico, chamando a atenção para os perigos do calor: “O calor mata! Não seja uma vítima do Vale da Morte: beba muita água, não faça caminhadas, venha preparado(a) para sobreviver”. É que todos os anos há pessoas que morrem aqui durante o Verão por causa da caní-

cula. O calor mata mesma. Mas o parque é lindo na sua aridez e temperatura for do normal. Vale pena ir até ao Vale da Morte – com todas as comodidades modernas. Por M.Margarida Pereira-Müller Fotos: Sebastian P.-Müller

O Amor e o Ciúme \\ Fernando Pedroso

Ciúme poderá ser Fruto de amor profundo Não tem olhos para o ver O mal que está a fazer É outro enigma no mundo É doença e é temível pub

Esse maldito ciúme É mental, é terrível É calado e invisível Ele queima como o lume Coitado de quem o tem Coitado de quem atura Nenhum deles vive bem Mas são milhões porém Que vivem essa amargura O ciúme não tem medo E é capaz de matar

Esconde-se, age em segredo, Faz até do doce azedo É cego e não sabe amar Amor assim faz sofrer Já vi noutros animais É de instinto, é sem querer Mas quase igual a não ter É ter o amor demais Perdoai a quem o tem, O ciúme é vesgo e mouco, Diabólico também,

Não obedece a ninguém Perdoai porque ele é louco Na vida tudo é possível Até mesmo o que não presta São coisas do invisível Neste mundo imprevisível Há um amor que molesta… 02 de Novembro de 2011 Abílio Fernando Dias Pedroso, empresário, não escreve ao abrigo do novo acordo ortográfico.


maiahoje

sexta-feira 27 de janeiro de 2012

\\ EMERGÊNCIAS NACIONAIS • SOS Número Nacional de Socorro............................................112 • Incêndios Florestais .......................................................................117 • Emergência Social (crianças, idosos, vitimas, s/abrigo)....144 • Intoxicações ...............................................................808 250 143 • Emergência Gás (EDP)............................................800 215 215

\\ EMERGÊNCIAS LOCAIS • Bombeiros Voluntários de Moreira...................22 942 10 02 • A. H. Bombeiros de Pedrouços...........................22 901 27 44 • PSP Maia (Esquadra Cidade)...............................22 947 96 90 • PSP Aeroporto Sá Carneiro (Esq. Segurança)22 948 26 93 • PSP Aeroporto Sá Carneiro (Esq. Trânsito).....22 948 26 93 • PSP Aeroporto Sá Carneiro (Es.Intervenção) 22 948 26 93 • PSP Águas Santas (Esquadra Vila).....................22 977 42 80 • PSP Maia (Divisão Policial)...................................22 978 51 90 • PSP Maia (Esquadra Trânsito) .............................22 978 51 90 • PSP Maia (Esquadra Interv. e Fiscalização) ....22 978 51 90 • GNR Maia (Posto Territorial da Maia) ...............22 986 74 30 • GNR Maia (Posto Fiscal de Pedras Rubras).....22 944 91 00 • GNR Maia (Posto Trânsito da Maia) ..................22 968 84 70 • Polícia Municipal Maia ..........................................22 940 86 00 • Protecção Civil (CM Maia) ....................................22 940 87 22 • Protecção Civil (CM Maia) Linha verde.............800 205 169 • Protecção Civil (Com. Distrital Op. Socorro)..22 619 76 50 • Cruz Vermelha Portuguesa (Núcleo Maia).....22 941 12 21

\\ LINHAS

SAÚDE NACIONAIS

• Saúde 24......................................................................808 242 424 • Saúde 24 (orientação pediátrica) .......................808 242 400 • Linha Saúde Cancro ................................................808 255 255 • Linha Saúde Sexualidade......................................808 222 003 • Linha Saúde SIDA.....................................................808 266 266 • Linha Saúde SOS Criança ......................................808 202 651 • Linha Saúde SOS Medicamento .........................800 222 444 • Linha Saúde SOS Grávida......................................808 201 139 • Linha Saúde SOS Droga ............................................................1414 • Linha Saúde Deixar de Fumar .............................808 208 888 • Informação a Vitimas Violência Doméstica.....800 202 148 • Linha APAV (Apoio à Vítima)..................................707200 077

\\ SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE LOCAIS • USF Alto da Maia (Águas Santas) ......................22 977 42 50 • USF Viver Mais (Castêlo Maia) ............................22 986 51 70 • USF Saúde em Família (Pedrouços)..................22 977 47 10 • USF Pirâmides (Maia).............................................22 947 85 90 • USF Odisseia (Vermoim).......................................22 947 09 50 • USF Íris (Águas Santas)..........................................22 986 70 35 • USF Lidador (Gueifães) .........................................22 943 84 40 • USF Pedras Rubras (Moreira) ..............................22 943 14 70 • Extensão Saúde Nogueira (Nogueira).............22 961 77 10 • Extensão Saúde Milheirós (Milheirós) .............22 972 33 22 • Extensão Saúde Moreira (Moreira) ...................22 943 14 70 • Hospital S. João (Porto) ........................................22 551 21 00 • Hospital Pedro Hispano (Matosinhos) ............22 939 10 00 • Hospital Sto. Tirso (Sto.Tirso)................................252 830 700 • Hospital Joaquim Urbano (Porto).....................22 589 95 50 • Hospital N. Sra. Conceição (Valongo)..............22 422 00 19 • Hospital Sto. António (Porto) .............................22 207 75 00 • Hospital Maria Pia (Porto)....................................22 608 99 00 • Hospital Póvoa Varzim/V.Conde (P. Varzim)....252 690 600 • Hospital Magalhães Lemos (Porto) ..................22 619 24 00 • Inst.Port. Oncologia Francisco Gentil (Porto)22 508 40 00 • Unidade Alcoologia do Norte (Matosinhos).22 004 50 60 • Centro Regional de Sangue (Porto) .................22 004 52 40

mh jornal regional de grande informação

PROPRIEDADE DE:

Publireferência, Lda. REGISTADA NA 2ª CRPC MAIA CONTRIBUINTE NÚMERO 509 316 620

DIRECTOR DA PUBLICAÇÃO: Artur Bacelar artur@maiahoje.pt COLABORADORES REDACTORES: Manuela Bacelar, TPJ CO 711 manuela@maiahoje.pt Luís Filipe Azevedo luis@maiahoje.pt Carlos Barrigana, TPJ 8037 carlos@maiahoje.pt Francisco José Bacelar, TPJ CO592 francisco@maiahoje.pt Rita Santos rita@maiahoje.pt

Úteis \\ SERVIÇOS UTILIDADE PÚBLICA NACIONAIS • Serviço Informações telefónicas PT . . . . . . . . . . . . . . . . . .1820 • Serviço Apoio a Clientes Optimus . . . . . . . . . . . . . . . . . .16103 • Serviço Apoio a Clientes TMN . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1696 • Serviço Apoio a Clientes Vodafone . . . . . . . . . . . . . . . . .16912 • Aut.omóvel Clube ACP (assistência) . . . . . . . .707 509 510 • Brisa Auto-estradas de Portugal . . . . . . . . . . . .808 508 508 • CP Combóios de Portugal . . . . . . . . . . . . . . . . . .808 208 208 • TAP Air Portugal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .707 205 700 • SEF Serv. Estrang. e Fronteiras (rede fixa) . . . .808 202 653 • SEF Serv. Estrang. e Fronteiras (rede móvel) .808 962 690 • Cartões Crédito American Express . . . . . . . . . .707 504 050 • Cartões Crédito Mastercard . . . . . . . . . . . . . . . .800 811 272 • Cartões Crédito Visa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .800 811 107 • EDP . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .800 506 506 • EDP (Comunicação de Avarias) . . . . . . . . . . . . .800 246 246

\\ SERVIÇOS UTILIDADE PÚBLICA LOCAL • Loja do Cidadão (Porto) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .707 241 107 • Posto de Atendimento ao Cidadão (Maia) . .22 948 24 62 • Cartório Notarial da Maia . . . . . . . . . . . . . . . . . .22 943 98 10 • Cartório Notarial de Cláudia Barbas . . . . . . . .22 940 67 22 • Conservatória do Registo Civil (Maia) . . . . . .22 943 98 00 • Conservatória do Registo Predial . . . . . . . . . .22 943 62 80 • Conservatória do Registo Comercial . . . . . . .22 947 76 50 • Serviços de Finanças da Maia . . . . . . . . . . . . . .22 947 06 40 • Tribunal Judicial da Comarca da Maia . . . . . .22 941 90 73 • Tribunal do Trabalho da Comarca da Maia . .22 941 41 52 • Inst. Info. Apoio Form. Profissional (IAFE) . . .22 977 39 10 • Inst. Fomento Desenvolv. Económico . . . . . .22 942 70 26 • Centro de Emprego da Maia . . . . . . . . . . . . . . .22 943 27 00 • Segurança Social da Maia . . . . . . . . . . . . . . . . .22 947 10 90 • Com. Protecção Crianças e Jovens da Maia .22 949 03 33 • CTT Correios de Portugal (Gueifães) . . . . . . .22 960 83 27 • CTT Correios de Portugal (Moreira) . . . . . . . .22 943 76 10 • CTT Correios de Portugal (Vermoim) . . . . . . .22 943 95 30 • CTT Correios de Portugal (Águas Santas) . . .22 974 33 50 • CTT Correios de Portugal (Castêlo) . . . . . . . . .22 986 66 00 • CTT Correios de Portugal (Aeroporto) . . . . . .22 940 00 11 • Áeroporto Sá Carneiro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .22 943 24 00 • Biblioteca Gulbenkian . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .22 948 34 72 • Consulado de Chipre (Maia) . . . . . . . . . . . . . . .22 902 38 68 • Consulado do Paquistão (Maia) . . . . . . . . . . . .22 947 93 21 • Lipor II (Central de Valorização Energética) 22 947 73 40 • Táxi Maia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .22 948 26 60

\\ MUNICIPIO DA

15

\\ FARMÁCIAS Dia Turno

INFORMAÇÃO AINDA NÃO DISPONÍVEL

A (SERVIÇO PERMANENTE) AGRA - MILHEIRÓS GRAMAXO - MOREIRA DA MAIA B (SERVIÇO PERMANENTE) LIMA COUTINHO - GUEIFÃES DA MAIA - ÁGUAS SANTAS C (SERVIÇO PERMANENTE) BASTOS - GUEIFÃES NOVA DE ARDEGÃES - ARDEGÃES D (SERVIÇO PERMANENTE) MARTINS DA COSTA - ÁGUAS SANTAS ÁLVARO AGANTE - VERMOIM E (SERVIÇO PERMANENTE) MOREIRA BARROS - PARADA CENTRAL - CATASSOL F (SERVIÇO PERMANENTE) DO LIDADOR - ARDEGÃES BOM DESPACHO - MAIA G (SERVIÇO PERMANENTE) SOUSA BEIRÃO - MAIA ALIANÇA - VERMOIM a (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) DO AEROPORTO - PEDRAS RUBRAS b (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) GEMUNDE - CAMPA DO PRETO c (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) CASTÊLO - CASTÊLO DA MAIA d (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) VILA NOVA DA TELHA - QUIRES e (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) EUGÉNIA - PEDROUÇOS f (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) SILVA ESCURA - FREJUFE g (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) ARAÚJO - NOGUEIRA h (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) VALES - ARROTEIA i (REFORÇO ATÉ ÀS 24H) DAS GUARDEIRAS - GUARDEIRA y (DISPONIBILIDADE ATÉ ÀS 22H) MENDONÇA - SÃO PEDRO FINS

esta informação é patrocinada por:

Prop. e Dir. Técnica Dr. José Pedro M. Duran G. Dinis

MAIA

• Câmara Municipal da Maia (Central) . . . . . . .22 940 86 00 • Serviços Águas e Saneamento da Maia . . . . .22 943 08 00 • Aeródromo de Vilar de Luz . . . . . . . . . . . . . . . .22 968 73 22 • Forum da Maia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .22 940 86 43 • Forum Jovem da Maia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .22 947 81 20 • Gab. Apoio Defesa do Consumidor . . . . . . . .22 944 24 62 • E. M. Estacionamento da Maia . . . . . . . . . . . . .22 940 87 21 • Academia das Artes da Maia . . . . . . . . . . . . . . .22 940 86 43 • Linha Directa Ambiente . . . . . . . . . . . . . . . . . . .22 947 81 30 • Linha Verde . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .800 202 639 • Casa do Alto . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .22 905 95 20 • Canil Municipal da Mai . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .22 982 36 87 • Quinta da Gruta . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .22 986 71 80 • Espaço Municipal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .22 943 80 30 • Loja da Juventude S. Pedro Fins . . . . . . . . . . .22 968 91 69 nota: Informação actualizada em 2011/10/01 COLABORADORES FOTOGRAFIA: António Caldeira, TPJ CO 707 Ferreira Silva, TPJ CO 850 Edgar Alves, TPJ CO 708 José Barbosa . TPJ CO 924 Manuel Jorge Costa, TPJ CO 710 Paulo Jorge Maia, TPJ CO 851 Raúl Silva, TPJ CO 852 CORRESPONDENTES: João Diogo (Brasil) Williams James Marinho (EUA) Ainhoa Carrasco Robles (Espanha) Catarina Almendra (Lisboa)

CRONISTAS HABITUAIS: António Neto (política) Deco (Defesa do Consumidor) Fernando Pedroso (poesia) Fordoc (A.N.J.Form. e Docentes) Luís Clemente Ribeiro (contos) Mário Lopes (sociedade) Nelson Azevedo Ferraz (sociedade) Orlando Leal (política) Ricardo Filipe Oliveira (sociedade) Rogério Gonçalves (sociedade) DESIGN / PAGINAÇÃO: Maxim Bukharov maxim@maiahoje.pt

De seg. a sex. das 9h00 às 21h00 • sáb. das 9h00 às 13h00

SERVIÇO PERMANENTE

14 e 26 de Janeiro Av. Padre Manuel Alves do Rêgo, 657 • 4470-330 Vermoim Tel. 22 944 08 86 • Fax 22 940 64 35

COLABORE CONNOSCO Acompanha a sua equipa e/ou colectividade? Asssitiu a algum evento ou facto de notícia? Faça-nos chegar as notícias/comentários e fotos, via internet para: reporter@maiahoje.pt descubra o jornalista que há em si! DEPARTAMENTO COMERCIAL: Pedro Martins pedro@maiahoje.pt Ferreira Silva comercial@maiahoje.pt SEDE/ REDACÇÃO / D.COMERCIAL Rua dos Altos, Edifício Arcada, 16 4470 - 235 Maia Telefone 22 406 21 26 Fax. 22 406 21 25 Depósito legal 147209/00 DGCS nºo 123524 Tiragem 3.000 exemplares

IMPRESSÃO E EMBALAGEM: Empresa do Diário do Minho Braga Os artigos de opinião são da responsabilidade de quem os assina, não reflectindo nem vinculando a opinião dos proprietários, editores, redacção, ou director do Jornal. A direcção de informação do Jornal é defensora da plena liberdade de expressão, reservando-se no entanto a não publicar artigos de opinião que prejudiquem deliberadamente a imagem e liberdade de outros. É política do Jornal o pluralismo e isenção nos assuntos tratados. MEMBRO HONORÁRIO Corpo de Voluntários de Protecção Civil da Maia desde 24/11/2007


292  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you