Issuu on Google+

pub

27 JUL a 7 SET

2012 Ano XIII | Nº 305 Bi-Mensal | Sai às Sextas Director: Artur Bacelar

apenas 0,70 € IVA incluído

\\ política

PUB

www.maiahoje.pt

maiahoje jornal regional de grande informação

Concelhia do PS foi anfitriã da tomada de posse da Federação Distrital

«É nossa intenção apresentar um candidato com prestigio nacional» José Luís Carneiro, líder da Federação Distrital, remete decisão da candidatura autárquica para a Concelhia que fala em «candidatode prestígio nacional, para ajudar a romper com o poder actual». p. 05

\\

passeio “Os apaixonados das duas rodas” encheram as ruas da cidade da Maia

justiça

Condenado a 18 anos por ter morto mulher com 37 facadas. p.03 \\

btt

Final do Campeonato da Maia p.10 \\

nesta edição

BOLSA DE EMPREGO

p.14

pub

p.09 pub


02

sexta-feira 27 de julho de 2012

Página dois editorial \\

AVISO

artur bace|ar director

RSI Já não sei o que dizer de tanta confusão. Todos os dias temos notícias de desigualdades, um pouco por todo o país… como se tivéssemos andado anos a dormir à sombra da bananeira. Com muita pena minha, chego à conclusão que se calhar estivemos mesmo. Foi notícia a semana passada que cerca de 250 das 125.000 famílias que recebem o chamado RSI Rendimento Social de Inserção (vulgo Rendimento Mínimo) perderam em 2011 o direito ao mesmo, devido a uma nova regra que limita o “subsídio” a quem tiver no banco mais de 100.000 euros, ou seja o suficiente para comprar a pronto uma boa casa. Agora, o governo vai limitar tal tecto a 25.000 euros, já a partir deste mês, e ao que se pensa serão milhares os que irão perder tal direito. Então este subsidio não é para os pobres? 100.000 no banco? Agora 25.000? Já não contando com aqueles que trabalham, não passam recibos, auferem e não descontam. Não será gozar com quem trabalha e desconta para esta malandragem? Tenho a certeza que falo por mim e por milhões de portugueses que não têm 25.000 euros no banco. Falo pelos milhares de portugueses que juntam os tostões para pagar as despesas da casa. Falo pelos milhares que não passam férias. Falo pelos milhares que atolados de dívidas deviam ter direito ao RSI, mas têm vencimentos elevados. Falo de uma classe média que alimenta este país e não tem um cêntimo para poupanças. O ministro da Solidariedade e Segurança Social já veio dizer que estão a ser tomadas novas medidas que irão passar por obrigar os beneficiários de RSI a fazer formação profissional, procurar trabalho e desempenhar tarefas úteis à sociedade num máximo de 15 horas semanais «verificamos que 50 a 60.000 pessoas com capacidade activa nem inscritas estavam nos Centros de Emprego», disse. Mesmo assim lá apareceram os profetas da desgraça e até houve um que disse que por uma questão de confiança pessoal não se deveria dizer “obrigados”, mas sim “incentivados”. Haja pachorra. Caro leitor, se puder esqueça estas linhas por uns dias e… boas férias.

pub

maiahoje

A direcção do jornal MaiaHoje, dada a urgente necessidade de manutenção informática e reorganização dos seus arquivos, após ponderação dos factos, decidiu, aproveitando a época estival,

não efectuar publicações no mês de Agosto. Decidiu também alterar a sua periodicidade passando a editar à primeira e terceira sexta-feira de cada mês, ou seja mais próximo do início do mês e do meio do mês. Assim a próxima edição estará nas bancas já a 7 de Setembro. No entanto não vamos de férias e continuaremos a assegurar os serviços jornalísticos de agenda, bem como serviços administrativos. Caso haja necessidade editorial, estaremos nas bancas em edi-

ção especial. Daremos também nesta altura mais destaque informativo à página facebook. Contamos também nessa altura apresentar já a nossa nova página internet que será mais interactiva. Trata-se de uma situação de excepção, para a qual esperamos contar com a compreensão dos nossos leitores e clientes para tal necessidade, continuando a merecer a confiança com que nos têm honrado. A direcção

\\ DIÁRIO do CONCELHO ( entre 02/06/2012 a 010/07/2012) DATAPUB...ADJUDICANTES..................ADJUDICATARIOS..............................................OBJECTO ....................................................................................PRAZO ............ PREÇO 11-07-2012....MUNICÍPIO DA MAIA ...............RADICALLIS - COM. TEXTEIS VEST. ACES., LDA. ..........AQUISIÇÃO DE VESTUÁRIO PARA OS COLABORADORES DO DAPT...................30...........7.929,65 € 12-07-2012 ...MUNICÍPIO DA MAIA ...............SISTELMAR - SOCIEDADE DE CONSTRUÇÕES, LDA .....COMPARTICIPAÇÃO, CONSTRUÇÃO OU MANUTENÇÃO DE REDES DE ............................................... ..........................................................................................................................................................ILUM. PÚBLICA / PQ. URBANO DE QUIRES - RETIFICAÇÃO DA ILUM. (IP)..........15...........3.681,00 € 11-07-2012....MUNICÍPIO DA MAIA ...............NESTLE WATERS DIRECT PORTUGAL ..........................AQUISIÇÃO DE GARRAFÕES DE ÁGUA MINERAL PARA TODOS OS .................................................... ..........................................................................................................................................................SERVIÇOS REQUISITANTES DO MUNICIPIO DA MAIA, PER. TRES ANOS .......1095 ...........2.137,74 € 11-07-2012....MUNICÍPIO DA MAIA ...............PINTO & CRUZ, S.A. (500217904) ................................AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO DOS 2 ASCENSORES E ................................................ ..........................................................................................................................................................MONTACARGAS INSTALADOS NO FÓRUM MUNICIPAL DA MAIA...................1095...........5.657,40 € 11-07-2012....MUNICÍPIO DA MAIA ...............PALVIT - DROGARIA E MATERIAIS CONSTRUÇÃO.........AQUISIÇÃO DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO...................................................20..........11.370,75 € 13-07-2012 ...E.S.CASTELO DA MAIA.............SINASE – RECURSOS HUMANOS .................................PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTABILÍSTICOS, FISCAIS, ORGANIZACIONAIS, ................................... ..........................................................................................................................................................FINANCEIROS, ORÇAMENTAIS, PERITAGENS, AUDITORIAS E DE RESPONSABILIDADE ..................... ..........................................................................................................................................................COMO TOC – TÉCNICO OFICIAL DE CONTAS OU ROC – REVISOR OFICIAL DE CONTAS, ..................... ..........................................................................................................................................................RELATIVAMENTE A PROJECTOS DE FORMAÇÃO CO-FINANCIADOS, AO ABRIGO DO .......................... ..........................................................................................................................................................QREN – QUADRO DE REFERÊNCIA ESTRATÉGICO NACIONAL, POPH – PROGRAMA ........................... ..........................................................................................................................................................OPERACIONAL POTENCIAL HUMANO DURANTE O ANO LECTIVO 2011/12. .....365 .........17.920,00 € 13-07-2012 ...MUNICÍPIO DA MAIA ...............GRUPNOR - GRP. PORT. ELEVADORES NORTE .............AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO DE ASCENSOR INSTALADO NO ................................... ..........................................................................................................................................................MUSEU MUNICIPAL DA MAIA, PELO PERÍODO DE UM ANO, RENOVÁVEL POR .................................. ..........................................................................................................................................................IGUAIS PERÍODOS ATÉ AO LIMITE DE TRÊS ANOS. .......................................1095 ..........3.420,00 € 16-07-2012 ...O AMANHÃ DA CRIANÇA .........ARTOPE - GAB. DE ARQUITETURA E ENGª, LDA............PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE FISCALIZAÇÃO E SEGURANÇA DA EMPREITADA ................................. ..........................................................................................................................................................DE LAR DE IDOSOS, CENTRO DE DIA E SERVIÇO DE APOIO DOMICILIÁRIO -...................................... .......................................................................................................................................................... O AMANHÃ DA CRIANÇA................................................................................548 ........49.730,00 € 18-07-2012 ...MAIAMBIENTE E.M. .................RESOPRE - ...................................................................O PRESENTE CONTRATO TEM POR OBJETO, A AQUISIÇÃO PELA MAIAMBIENTE................................ .......................................................................................................................................................... AO SEGUNDO OUTORGANTE DE PAPELEIRAS DE 50 LITROS PARA COLOCAÇÃO .............................. ..........................................................................................................................................................EM VÁRIOS LOCAIS DO CONCELHO DA MAIA, DE ACORDO COMAS CLÁUSULAS .............................. ..........................................................................................................................................................TÉCNICAS DESCRITAS NA PARTE II DO CADERNO DE ENCARGOS. ..................................................... ..........................................................................................................................................................2 - EM TERMOS DE QUANTIDADE, DEVERÃO SER FORNECIDAS 250 (DUZENTAS .............................. ..........................................................................................................................................................E CINQUENTA) PAPELEIRAS MODELO PRIMA LÍNEA E 25 (VINTE E CINCO) ....................................... ..........................................................................................................................................................PAPELEIRAS MODELO CIBELE, COM DISPENSADORES DE SACOS CANINOS, ................................... ..........................................................................................................................................................QUE DEVERÃO SER ENTREGUES APÓS 60 DIAS A CONTAR DA CELEBRAÇÃO ................................... ..........................................................................................................................................................DO PRESENTE CONTRATO. ...............................................................................60 .........15.250,00 € 19-07-2012 ...MUNICÍPIO DA MAIA ...............TANIA SILVA RAMOS (214403955) ..............................CONTRATAÇÃO EM REGIME DE AVENÇA PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE .................................. ..........................................................................................................................................................FOTOGRAFIA E DESIGN DE COMUNICAÇÃO NO GABINETE DE IMPRENSA ......................................... ..........................................................................................................................................................DO MUNICIPIO DA MAIA.................................................................................548 .........13.500,00 € 20-07-2012...MUNICÍPIO DA MAIA ...............PRADIPAISAGEM, LDA. (509069487)...........................PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO DE ESPAÇOS VERDES ................................................ ..........................................................................................................................................................EXISTENTES NAS FREGUESIA DA MAIA, MOREIRA, E VILA NOVA DA TELHA ...................................... ..........................................................................................................................................................PELO PRAZO DE QUATRO MESES ...................................................................120.........58.214,00 € 20-07-2012...MUNICÍPIO DA MAIA ...............EFACEC - SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO E ASSISTÊNCIA, SA (502700823) ..........................AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE REPARAÇÃO DE ............................ ..........................................................................................................................................................EQUIPAMENTO DOS COMPLEXOS MUNICIPAIS DE PISCINAS DE GUEIFÃES, .................................... ..........................................................................................................................................................ÁGUAS SANTAS E FOLGOSA. ............................................................................30 ..........6.363,50 € 23-07-2012...MUNICÍPIO DA MAIA ...............GASNOGUE LDA (506274721)......................................AQUISIÇÃO DE GÁS DESTINADO ÀS DIVERSAS INSTALAÇÕES DESPORTIVAS, ................................. ..........................................................................................................................................................EB1 E JI DO CONCELHO E AINDA ÀS ESTUFAS MUNICIPAIS ............................244 .........29.729,10 € 24-07-2012...SMEAS MUNICÍPIO MAIA ........MONTACO-TRATAMENTOS ANTICORROSIVOS E CONSTRUÇÃO CIVIL, S.A. (500653941) .........REABILITAÇÃO E PINTURA DAS PAREDES ............................ ..........................................................................................................................................................ENVOLVENTES DA ESTAÇÃO DE COMPOSTAGEM DE LAMAS DE PARADA.......120 ........54.859,38 €

pub


maiahoje

sexta-feira 27 de julho de 2012

SOLIDARIEDADE

Sociedade

Conhecer o trabalho realizado junto dos grupos mais vulneráveis

\\ Opinião

Mostra Social da Maia 2012 No âmbito da Rede Social da Maia, a Câmara Municipal da Maia irá levar a efeito a Mostra Social da Maia 2012, que decorrerá ao longo do mês de Julho, assumindo-se cada vez mais como um importante evento da política social levada a cabo pela Câmara Municipal da Maia em estreita colaboração com os seus Parceiros Sociais. Esta iniciativa ocorre desde 2006 e tem permitido a todos os maiatos conhecerem o trabalho social desenvolvido no Concelho junto dos grupos mais vulneráveis da po-

pulação, não só pelas Entidades Públicas, mas essencialmente pelas Instituições de Solidariedade Social. Assim, e de forma a abranger toda a área geográfica do Concelho, a Mostra Social da Maia 2012, irá decorrer em quatro grandes superfícies comerciais, as quais assumem aqui um papel fundamental enquanto parceiros desta iniciativa, afirmando uma vez a sua responsabilidade social. Sendo cada vez mais evidente que a Solidariedade deve ser uma

prática que a todos diz respeito, pretende-se, nessa perspectiva dinâmica e global que a Mostra Social da Maia, firme a co-responsabilidade sistémica entre a Sociedade, o Estado e as Instituições, enquanto actores privilegiados para a dignificação dos projectos sociais desenvolvidos em prol de uma sociedade mais justa e equitativa. Aproveitando o facto de 2012 ser o Ano Europeu do Envelhecimento Activo e da Solidariedade entre Gerações, pretende a CMM desafiar a sociedade civil para que

Orlando Leal desenvolva o seu espírito activo no apoio aos mais velhos contando com o contributo dos mais novos, mudando desde já o paradigma da solidariedade. A Mostra Social da Maia 2012, já marcou presença no Maiashopping, Maia Jardim, Vivaci Maia e vai estar desde hoje, a partir das 14:30, altura em que é inaugurada, até Domingo, dia 29 de Julho, no Jumbo da Maia .

CASOS DE POLÍCIA

Condenado a 18 anos por ter morto mulher à facada O homem que matou a mulher com 37 facadas foi condenado, pelo Tribunal da Maia, a 18 anos de prisão. O crime remonta a 4 de Novembro do ano transacto. Após uma violenta discussão na residência do casal, o homem atacou a mulher pub

pub

com uma faca de cozinha. Na altura do crime os filhos do casal, com 9 e 17 anos, estavam numa outra divisão da habitação. A defesa pediu que o homem fosse condenado por homicídio privilegiado, situação que poderia resultar numa pena não superior a

cinco anos de prisão, invocando o artigo 133.º do Código Penal, que retira alguma responsabilidade de um homicídio para quem o cometa “dominado por compreensiva emoção violenta, compaixão violenta, desespero ou motivo de relevante valor social ou moral”.

03

No entanto o tribunal considerou que se justificava a condenação por homicídio qualificado, validando também um pedido de indemnização cível deduzido pelos filhos.

Notícias de época baixa… Agora que chega o verão atingese uma altura do ano noticioso em que tirando os incêndios e outras desgraças pouco resta, pelo que surgem os mais diversos personagens e temáticas que durante todo o ano estão desaparecidos, mas que agora por falta de notícia fazem brilharetes. Assim as temáticas que durante todo o ano foram um não assunto voltam agora para encher páginas de jornais ou minutos de informação televisiva. De entre as várias discussões e teorias que vão surgindo muito se fala dos hipotéticos reforços deste ou daquele clube, das possíveis vendas milionárias de um qualquer jogador, ou dos romances de verão de um qualquer internacional ou o casa descasa entre um jogador de segunda linha com uma suposta cantora ambos com um discutível gosto para batizar os seus filhos. Mas lá para a frente irá ser notícia um ou outro famoso que nos visita ou então os mais incríveis festivais de verão, sejam eles de cerveja, de caracóis, francesinhas ou corridas de sofás. De muita coisa se fala nesta época mais morta a nível noticioso, sempre na esperança de se encontrar um verdadeiro furo jornalístico que chame realmente as atenções das pessoas e que lhes suscite interesse, mas á falta de melhor lá iremos nós para as tricas e os mexericos até que as notícias voltem. Lá para o meio de agosto a coisa melhora com o regresso do futebol, mas só voltará à normalidade no final do mês com as reentrés dos partidos políticos e o regresso á normalidade de depois de férias, com os ataques entre as diferentes bancadas as discussões das leis autárquicas ou outras quais queres, que nem sempre têm interesse ou utilidade pública, mas que nos irão animando pelo outono dentro até que o bronze desapareça e voltemos À normalidade. Mas até lá ainda falta muito sol e diversão, por isso se for o caso de ir de férias divirta-se e desligue a televisão, se como eu ainda não for o seu caso, aguente e tente aproveitar os tempos livres ao máximo, sem se preocupar muito com as notícias de época baixa


04

sexta-feira 27 de julho de 2012

Política

\\ Ângulo Recto António Neto

As pessoas e a mentira!... Nem sempre é fácil fugir às questões mais óbvias da vida política, mas decidi correr o risco de reflectir, abstractamente, sobre o universo das pessoas que fazem parte da agenda política e a mentira que, por vezes, as envolve e em que são envolvidas, deixando ao leitor a sua interpretação. No fervilhar da actual crise social e política que atravessamos e em que somos confrontados com interesses e comportamentos de discutível rigor ético e moral veio-me à memória uma frase de Mark Twain “ Uma mentira pode dar a volta ao Mundo, enquanto a verdade ainda calça os seus sapatos”. Não é só em determinados quadrantes que a manipulação e mentira prevalece sobre a isenção e a verdade, mentiras que são geradoras do descrédito e desencanto das populações e, por que não dizê-lo, de militantes politicamente assumidos. No nosso quotidiano deparamonos, não raras vezes, com a falta de ética, de moral e a mediocridade nos actos e procedimentos, o que desencadeia uma espécie de alheamento, com perigosos reflexos na forma de intervir e agir em sociedade e, sobretudo, no exercício da actividade política, social e cívica. O País precisa de “abanar” consciências e de “abalar” os actuais senhores do poder a todos os níveis e em muitos sectores da sociedade. Há pessoas que, na vida, considerada em toda a sua dimensão, se comportam com falsas modéstias, falta de humildade e que, com sentido de oportunismo, procuram os erros dos outros para justificar as suas insuficiências e fracassos. Movem-se por tacticismo e não pelo rigor, por areias movediças e não em terrenos abertos. Os silêncios e as mentiras, as contradições, as injustiças, as exclusões de todo o tipo, incluindo, as de pensamento diferente e as manipulações, não imperam num só quadrante são transversais na nossa sociedade. Não podemos permitir que as nódoas nos atinjam, muito menos aqueles que se pavoneiam com a sua mediocridade, falta de ética e moral e se revelam incapazes de um exercício de auto-crítica, mas estão sempre preparados para atirar a pedra esquecendo que esta também pode fazer estilhaçar o seu vidro. As convicções e a luta por essas mesmas convicções só faz sentido se for exercida com respeito pelos outros e com um mínimo de sentido solidário e de justiça. ANTÓNIO NETO Técnico Superior Acção Jurídica/Formador (Não escreve ao abrigo do novo acordo ortográfico)

JSD MAIA

maiahoje

Conhecer o trabalho desenvolvido pela sociedade civil maiata

Visita à “Criança Diferente” – Associação de Amigos No passado sábado, dia 14 de Março, a Comissão Política da JSD Maia liderada pelo seu presidente, Marco Correia, numa iniciativa desenvolvida pelo seu gabinete de estudo “Desporto, Saúde e Bem-Estar”, cujo coordenador é Rui Miguel Ferreira, visitou a Criança Diferente – Associação de Amigos. Após um conjunto de encontros com vários protagonistas da actividade política do município, a JSD Maia dá, com esta visita, início a uma estratégia de comunicação que se estende às Instituições Particulares de Solidariedade Social e que desenvolvem um trabalho meritório junto das populações. A JSD

PS

Maia pretende, assim, conhecer e dar a conhecer aos seus militantes e simpatizantes o trabalho que é desenvolvido pela sociedade civil maiata, na área da economia social, que tem na “Criança Diferente” um exemplo de excelência e de sucesso largamente reconhecido. A “Criança Diferente” é uma associação de amigos, fundada por Clarisse Monteiro, em 1998, que é uma voz activa na defesa dos interesses dos jovens com deficiência, criando soluções concretas que promovam o bem-estar psicológico e social dos mesmos. A visita contemplou quatro momentos fundamentais, nos quais os

militantes da JSD Maia tiverem oportunidade de conhecer as diferentes instalações e valências que a “Criança Diferente” tem ao dispor dos jovens que a procuram. O primeiro espaço visitado foi o Centro de Actividades Ocupacionais, localizado na Urbanização do Monte Penedo, em Milheirós, seguindo-se a Quinta Pedagógica “Sonhos cultivados” que é um projecto ambicioso e inovador, aberto à comunidade, que promove a integração e a reabilitação dos jovens portadores de deficiência. Outro momento de destaque foi a visita ao Lar Residencial, que tem um regime de utilização temporária e que

é uma valência ao serviço das famílias que precisem de algum tipo de ajuda. A visita terminou, em Vermoim, no Departamento de Formação, Comunicação e Imagem da “Criança Diferente” e, aí, a JSD Maia teve oportunidade de agradecer à fundadora da instituição, Clarisse Monteiro, ao seu presidente, João Paulo Melro e à psicóloga e técnicas superiores de serviço social que guiaram a visita, disponibilizandose para colaborar com a “Criança Diferente” de diversas formas.

NOTA INFORMATIVA

Reorganização administrativa territorial autárquica Realizou-se no dia 18 de Julho de 2012 uma reunião de eleitos autárquicos pelo PS (freguesias e município), promovida pelo Secretariado da Comissão Política Concelhia, com o objectivo de debater e avaliar a aplicação na Maia da Lei n.º 22/2012 de 30 de Maio, que aprova o regime jurídico da reorganização administrativa territorial autárquica. Do debate e da avaliação realizada foi consensual o reforço da posição de discordância com a reforma imposta pelo Governo PSD/CDS-PP, considerando-se que esta solução desrespeita os interesses das populações e dos autarcas que as representam. Do debate e da análise considerou-se ainda, no que respeita ao Concelho da Maia, os seguintes aspectos: 1. Esta reforma não promove o

BLOCO DE ESQUERDA

desenvolvimento dos serviços públicos de proximidade, não sendo promotora da melhoria de acessibilidades a equipamentos ou serviços, reduzindo sim a capacidade de agilização dos processos nas freguesias, com impacto negativo nas populações; 2. Não existirão impactos ao nível da melhoria da qualidade de vida dos maiatos, não dando resposta a qualquer problema de áreas essenciais, como a educação, saúde, mobilidade, habitação e emprego. Pelo contrário, a aplicação desta reforma prejudicará a prestação de serviços de proximidade, podendo mesmo ter impactos negativos nas áreas referidas; 3. Não está assegurada, ao contrário daquilo que a lei define como objectivo, a coesão territorial e o desenvolvimento local, não se res-

peitando o princípio da universalidade e da participação das autarquias locais na definição do modelo; 4. Fica claro que este modelo foi aplicado no sentido inverso (de cima para baixo), não tendo considerado a vontade das populações e dos autarcas, facto primordial para a construção e aceitação de um modelo de reorganização, e que deveria ser inserido numa reforma de lei autárquica abrangente, e não apresentado de uma forma avulsa; 5. A Lei desconsiderou por completo o facto de a reorganização das freguesias não ter sido um tema de abordagem programática, aquando das últimas eleições autárquicas, criando problemas de legitimidade aos eleitos autárquicos; 6. A aplicação desta lei não promove um modelo de agregação de

freguesias que conte com uma clara concordância das populações e dos seus autarcas, condição inequívoca para o PS em qualquer modelo ou solução de reforma administrativa territorial autárquica; Em termos gerais, reforçou-se o facto de esta ser mais uma medida do Governo PSD/CDS-PP, inserida numa política de austeridade cega, de resultados improfícuos, que todos os dias asfixia o país e desprotege os portugueses, destruindo conquistas essenciais do Portugal democrático. Estas políticas de desprotecção das populações contarão sempre com a discordância do Partido Socialista. Maia, 19 de Julho de 2012 O Secretariado CPC Relações Autárquicas

Comunicado de imprensa

BE contra proposta de extinção da Freguesia de Vermoim Apreciação a lei 22/2012 de 30 de Maio, posição de José Inácio G/T- Autárquico. O BE através do seu deputado José Magalhães Inácio na Assembleia de Freguesia da Maia, pronunciou-se contra o parecer aprovado pelos representantes do PSD e PS. Assim, remetemos este documento do BE Maia, defendido na referida reunião em resultado da deliberação aprovada pela maioria PSD/PS. Com efeito, o grupo de trabalho autárquico, constituído no âmbito da deliberação da Assembleia de Freguesia da Maia, tomada em reunião de 29 de Junho de 2011, reuniu pela última vez no dia 12 de Julho de 2012 para aprovação do parecer sobre a referida lei e deliberou apresentar à Assembleia de Freguesia o documento final. Assim, o representante do BE no Grupo de trabalho, manifestou posição contrária ao referido parecer, dado o mesmo ter um conjunto de posições contraditórias e às quais não pode dar

o seu acordo. Com efeito, concorda com o referido nos pontos 1) e 2) do parecer, mas não é admissível que, sem as populações quer da Maia quer de Vermoim terem sido consultadas, o referido parecer proponha a agregação de Vermoim na Maia e que inclusivamente seja proposta a criação de uma nova freguesia na Maia e proposta a extinção de Vermoim. Ora se como no ponto 2) do referido parecer é defendido que a Freguesia da Maia deverá continuar a ser autónoma, com que direito poderá ser proposto no ponto 5) a agregação com a Freguesia de Vermoim? Que legitimidades têm para tal proposta? Pergunta o BE, constava de algum dos programas dos partidos concorrentes quer para a Maia quer para Vermoim a proposta de fusão ou extinção da sua Freguesia? Claro que não! Assim e para que conste na acta desta reunião, José Inácio, solicitou que o presente documento fosse anexo como declaração de voto sobre

a posição do Bloco de Esquerda da Maia. José Magalhães Inácio Deputado do BE na Assembleia de Freguesia da Maia Maia, 19 de Julho de 2012 Parecer da Assembleia de Freguesia da Maia «A Assembleia de Freguesia da Maia reunida em Sessão Extraordinária, no dia dezanove de Julho de dois mil e doze, para apreciar e votar o PARECER, em conformidade com o disposto no artigo 11º, nº4, da Lei nº 22/2012, de 30 de Maio, que aprova o Regime Jurídico da Reorganização administrativa Territorial Autárquica deliberou: 1. Reiterar as resoluções tomadas no documento aprovado na Assembleia de Freguesia de 29 de Dezembro de 2011. 2. Reforçar a ideia de que a Freguesia da Maia deverá continuar a ser

autónoma. 3. Embora discordando da Lei, porque impõe a reorganização administrativa das freguesias com o desconhecimento da vontade das populações, tem consciência de que, uma vez aprovada entra em vigor. 4. Para evitar que uma nova configuração derivada da agregação de freguesias imposta por outros (Unidade Técnica) possa prejudicar a freguesia da Maia, entende ser preferível acordar a criação de uma nova freguesia com a agregação de outras. 5. Assim reiterando os pontos 1 e 2 deste documento, entende que há uma clara concordância que a solução tolerável para a eventual agregação seja com a Freguesia de Vermoim. Colocado à votação, o documento foi aprovado por maioria com o voto contra do deputado do Bloco de Esquerda. Assembleia de Freguesia da Maia, 19 de Julho de 2012-07-25 Seguem as assinaturas da presidente e todos os deputados.»


maiahoje PS

sexta-feira 27 de julho de 2012

Política

No auditório do Centro Comercial Venepor

05

\\ Opinião

Tomada de Posse da Comissão Política Distrital do PS Porto

Ricardo Oliveira

Avisos…

Realizou-se no passado dia 16 de Julho, no auditório do centro comercial Venepor, a primeira reunião da Comissão Política Distrital do PS Porto e a respectiva tomada de posse. No evento, que contou com o apoio da Concelhia da Maia do PS, esteve presente, entre muitos militantes, José Luís Carneiro, recém-eleito presidente da Federação Distrital do PS Porto. Acerca da escolha da Maia para a realização da reunião, José Luís Carneiro disse, ao MaiaHoje, que tem como objectivo realizar as comissões políticas distritais de forma «descentrada», uma vez que os militantes normalmente reuniam-se no Porto. Desta forma, continuou, «trazemos as comissões políticas distritais para junto dos municípios de forma a, por um lado, conhecermos aquelas que são as causas políticas fundamentais dos nossos militantes e simultaneamente dar também maior notoriedade pública àqueles que nos representam em termos locais». O presidente salientou ainda que «depois de um debate democrático que ocorreu aqui na Maia, estão criadas as condições para que o Partido Socialista progressivamente se vá afirmando como uma alternativa política credível e de confiança, na qual os maiatos poderão depositar a sua confiança».

Eleições Autárquicas Sobre as autárquicas e se o candidato vai ser da Maia ou não, José Luís Carneiro disse que essa «é uma decisão que compete em primeiro lugar à Comissão Politica Concelhia da Maia e aos militantes da Maia», assegurando que a opinião da Concelhia da Maia e dos militantes «vai ser tida em consideração», antes de qualquer tomada decisão, salientando que o candidato ou candidata será aquele «que melhor interprete o projecto político que sirva os cidadãos da Maia muito particularmente aqueles que carecem mais do apoio das entidades públicas, os cidadãos mais desprotegidos, mas simultaneamente um projecto que seja capaz de posicionar a Maia num papel de relevo no quadro da área metropolitana do Porto mas tudo será feito em momento oportuno em diálogo com os militantes da Maia». «Construir soluções políticas em diálogo com militantes e cidadãos» Acerca da sua candidatura, José Luís Carneiro salientou uma «vontade muito grande de construir soluções políticas em diálogo com os militantes e com os cidadãos, dar voz aos militantes do Partido Socialista, defender o distrito e afirmar a região norte no quadro

do interesse nacional», como principais linhas de força. Em segundo lugar, um compromisso muito forte com os cidadãos da região no sentido de encontrarmos, por um lado, os melhores projectos políticos para servirmos os cidadãos do distrito do Porto e em terceiro lugar, os melhores interpretes, ou seja, os melhores candidatos para que o PS se afirme como uma voz activa das comunidades locais. Os anfitriões Jorge F. Catarino, presidente da Comissão Política Concelhia da Maia do Partido Socialista, mostrou-se satisfeito pela escolha da Maia para a realização da reunião. Apontou as eleições autárquicas do próximo ano como «um grande desafio para o partido no distrito do Porto» Defende que a Área Metropolitana do Porto «necessita de um projecto integrado e mobilizador» e que cada candidato deve ser «um intérprete concelhio daquilo que são as propostas globais para a região», e que o Partido deve ser capaz «de fazer o trabalho local e atender aos anseios das nossas populações», defendendo um planeamento integrado em segmentos que

permitam uma aposta de futuro e que sejam um contributo para o crescimento da região. Uma Área Metropolitana necessita de um planeamento integrado, não só nas áreas essenciais como o urbanismo, os transportes e a mobilidade, o abastecimento de água e o tratamento de resíduos, mas também em segmentos que permitam uma aposta de futuro e que contribuam para o crescimento da região. Aponta a aposta no turismo e na gestão das infra-estruturas da APDL e o Aeroporto Francisco Sá Carneiro como «essencial para potenciar essa aposta». A nível local lembrou que a Maia tem uma das melhores zonas industriais do país e a forte potencialidade que esta pode ter no âmbito do emprego algo que o actual executivo « não tem sabido dinamizar». A terminar salientou a importância de apoiar «os pescadores da pesca artesanal, o artesanato, os jovens agricultores ajudando-os a colocar os seus produtos nos mercados internacionais, micro, pequenas e medias empresas» e que na Maia «é nossa intenção apresentarmos um candidato forte, com prestígio regional e nacional, mediatizado, para poder ajudar-nos a romper o estado actual». Luís Filipe Azevedo

CIDADANIA Joaquim Jorge, envia queixa ao Tribunal Constitucional, Procurador-Geral da República e Provedor da Justiça

«Aplicação de impostos tem sido usurpada» Joaquim Jorge, fundador do Clube dos Pensadores, ao abrigo do direito de petição (artigo 52º da Constituição), decidiu apresentar individualmente uma queixa em defesa dos seus direitos e da aplicação correcta da Constituição «sendo, cidadão da República Portuguesa que é um Estado de direito, visando entre várias coisas a realização da democracia económica, social e o aprofunda-

pub

mento da democracia participativa. Denuncia que o Estado Português, ao longo dos anos, não o tem esclarecido objectivamente sobre os seus actos e demais entidades públicas e de ser informado pelo Governo e outras autoridades acerca da gestão dos assuntos públicos, bem como o uso indevido de verbas públicas afirmando que «deste modo a aplicação dos seus impostos ao longo dos anos

tem sido usurpada». Para o líder do Clube dos Pensadores «nem todos os cidadãos são iguais perante a lei. Ninguém pode ser privilegiado, beneficiado ou isento de qualquer dever só porque exerceu um cargo político ou público», referindo ainda que «o país vive em impunidade constante! A gestão económica responsável e, ser responsável pelos nossos actos de carácter público, está

inscrito nas origens da democracia. Um comportamento impróprio e infelizmente em democracia faz prevalecer a ideia de que o único veredicto das decisões públicas reside no sufrágio eleitoral», diz acrescentando que «uma vez eleito e escolhido, convertese numa carta-branca e de impunidade, não só para membros do governo e grupos e interesses por ele protegido».

Muito se falou e escreveu sobre a greve dos médicos. Contudo, pouco se acrescentou às opiniões desinformadas, e manipuladoras que fomos tendo a oportunidade de acompanhar. Desta greve médica que se manifestou histórica, retive alguns pontos que me parecem pertinentes partilhar da forma mais isenta possível. Em primeiro, não se via uma adesão tão massiva por parte dos médicos desde o tempo de Leonor Beleza como ministra da saúde. Tidos como uma classe corporativista, a verdade é que os médicos raramente se unem para se manifestarem. Nesse capítulo, bem haja ao Dr. Paulo Macedo por ter tido tal capacidade unificadora no seio da comunidade médica. Outro facto importante a reter foi a compreensão de grande parte da sociedade civil no que diz respeito à greve. Fiquei porém com a sensação que esta compreensão alinhava mais por um desgosto pela politica actual geral do governo, do que propriamente agrado com os motivos que levaram à greve. Feitas as contas no final, ficamos com um ministro enfraquecido (até pela atitude de força que ameaçou tomar para evitar num ultimo fôlego que a greve se concretizasse), e, isto sim o que mais me preocupa, ficamos com a ausência de um caminho reformista concreto que possa viabilizar o Sistema Nacional de Saúde. Acredito que é possível viabilizar uma reforma real e ajustada à nossa realidade. Mas para isso é necessário que haja um conhecimento e uma compreensão global do problema que vá muito para além do número frio e objectivo. É preciso uma politica mais social e mais democrata, que privilegia o acesso à saúde, que reconheça o mérito dos seus profissionais, que mude de uma vez para sempre a opinião publica e que encete mudanças basilares quer nas receitas, quer nas despesas de modo a que todos os portugueses saiam beneficiados. Do ponto vista politico social, é muito complicado mexer com a saúde, reformá-la, torná-la competitiva. Mas na minha opinião, é um suicídio político certo a tentativa de aniquilação de grande parte dos direitos adquiridos neste domínio. O Dr. Paulo Macedo terá nesta altura muito mais trabalho do que quando iniciou funções. Mas na minha opinião terá seguramente de rever politica e conselheiros, uma vez que as suas medidas para além de impopulares não tem contribuído sequer para a manutenção da qualidade dos serviços que nos habituamos a ter. Ricardo Filipe Oliveira, Médico UL; Doc. Universitário UP; Lic Neurof. UP; Mestre Eng. Biomédica FEUP, não escreve ao abrigo do novo acordo ortográfico.


06

sexta-feira 27 de julho de 2012

Sociedade

\\ Opinião Joaquim Jorge

Politicofobia A politicofobia é algo que os cidadãos têm em relação a tudo que seja política e gire à volta dela. Esta sensação de rejeição tem que mudar em Portugal. A política existe e tem razão de ser como pressuposto para resolver os problemas das pessoas, e não, para resolver a vida de quem nos dirige. A política é um meio de acção pelo bem público e não um modo de vida. Existe uma grande confusão entre o público e o privado, os partidos e sociedade. O país tem e deve estar acima de tudo. Os cidadãos que mais se distanciam, são os mais desfavorecidos e os menos favorecidos pela política. O estado de graça deste governo desvaneceu-se rapidamente. Ou este primeiro-ministro faz uma remodelação rápida e eficiente, aproveitando para fazer sair Miguel Relvas, o

FOLCLORE

MOREIRA

\\ Opinião

VI Festival Internacional Folclore Inicia-se já no próximo dia 28 de Julho pelas 21h30, o Festival Internacional de Folclore de Moreira. Este conta mais uma vez com uma presença de vários grupos nacionais e internacionais, destacando-se grupos oriundos de Espanha, Brasil e Sérvia. O programa organizado pelo grupo Regional de Moreira da Maia, terá inicio pelas 16 horas com a chegada dos grupos a Pedras Rubras. Pelas 18 horas está apontada a recepção aos grupos pela junta de freguesia de Vila de Moreira e pelas 19 horas o inicio do jantar festivo. Pelas 21,30 horas está previsto o arranque da cerimónia de abertura do VI Festival no largo da feira de Pedras Rubras

verno cairá também a breve trecho.

Os grupos que estarão presentes este ano serão: - Gp. Regional Moreira - Douro Litoral Norte - Gp. Folclórico Almeida Garrett Rio de Janeiro - Folk Ensemble Milan Milicevic de Belgrado -Sérvia - Grupo Folclórico Cancioneiro de Cantanhede - Beira Litoral-Gândara e Bairrada - Agrupacion Folclorica Chajoigo Ilhas Canárias - Espanha - Rancho Folclórico de Moncarapacho -Algarve - Gr. Folclórico Almeida Garrett Rio de Janeiro – SAMBA

A politica people, pode tornar-se em dominó. Está na hora de salvarmos o país e não este ou aquele. Os portugueses têm que sentir que os sacrifícios valem a pena e este esforço será recompensado mais tarde. Mas haja respeito por todos os portugueses afectados pela austeridade, com exemplos, atitudes e comportamentos. Devemos ter espírito de sacrifício «lado a lado», cidadãos e governantes. Joaquim Jorge Fundador do Clube dos Pensadores

pub

AMBIENTE

Mais de 81 toneladas de rolhas recolhidas

Escola da Maia vence iniciativa ambiental “Rolhas que dão folhas” A Creche e Jardim de Infância de Crestins, na Maia, foi uma das vinte escolas vencedoras da iniciativa “Rolhas que dão folhas”. Esta iniciativa contou com mais de 854 escolas participantes que correspondem a perto de 290 mil alunos. Foram entregues mais de 45 mil sacos cheios de rolhas que perfazem um total de mais de 81 toneladas de rolhas que vão agora ser enviadas para reciclagem. Nos primeiros três lugares ficaram, respectivamente, a Escola Básica do 1º Ciclo de Pereiras-Gare, de Odemira, o Jardim de Infância de Fontão-Friande, de Felgueiras, e a Escola Básica do 1º Ciclo com Jar-

Nelson Ferraz

Notícias das 20

grande artificie da vitória eleitoral de Pedro Passos Coelho ou este go-

maiahoje

dim de Infância de Garachico, de Câmara de Lobos (Madeira). As escolas vencedoras foram aquelas com maior número de vales reunidos (recebidos por cada saco de rolhas entregue), proporcionalmente ao número de alunos da escola.   A iniciativa foi lançada pelo Continente, em parceria com a Quercus, para assinalar o Ano Internacional da Floresta. Este projecto teve como objectivo sensibilizar as comunidades escolares, familiares e amigos para a reciclagem de rolhas de cortiça e para o apoio à reflorestação de Portugal. O valor angariado com esta recolha vai permitir à Quercus realizar

acções de reflorestação, através do projecto Green Cork, que tem como objectivo promover a cortiça enquanto material ecológico e a reflorestação. As verbas angariadas através da recolha das rolhas de cortiça permitem adquirir as árvores autóctones que serão plantadas através de iniciativas apoiadas pelo projecto Floresta Comum. De referir ainda que o Continente é um dos principais parceiros do Projeto Green Cork, sendo já responsável pela recolha de mais de 110 toneladas de rolhas de cortiça, contribuindo para a reflorestação de Portugal.

Nunca a informação televisiva conseguiu ser tão eficazmente malévola como agora, nestes tempos de valores indefinidos e limitados pela ignorância institucional daqueles que nos vão, sucessivamente, desgovernando. Hoje, as notícias que nos chegam, são as notícias do desespero galopante, tido como inevitável e confuso e que, aos olhos e às bocas de quem o transmite, tem uma permanência de fado e uma imutabilidade quase religiosa que lhe conferem a beleza imprópria da manchete formatada. E é esse desespero triste que, todos os dias, nos é dito pelos ares empolgados dos senhores e senhoras dos noticiários, como se as coisas só fossem isso, só girassem à volta disso e não existissem mais mundos para lá disso. Às vinte, os canais vomitam amarguras consideradas invencíveis pelas vozes dramáticas de uns, as montras dentárias de outros e os tiques emotivos de outros mais. Cada um por si, os locutores limitam-se, apenas, a servir os propósitos mais negativos de uma televisão trágica, ao serviço de sensacionalismos baratos, sem qualidade e sem remédio à vista. Todas estas más novas parecem as coisas mais importantes da vida e, vai daí, três quartas partes dos telejornais estão sempre garantidamente preenchidas com as misérias quotidianas repetidas até à exaustão, vistas com zoom gigantesco e que são apresentadas como uma espécie de filosofia da desordem, banalizando o caos emotivo a que fica exposto o cidadão comum. Mas o que é estranho (será?) é que quando acontece algum triunfo desportivo ou algum falecimento de uma figura pública, as três quartas partes dos mesmos telejornais passem a ter estes assuntos como tema principal, reservando um quarto das quatro partes, para todas as colecções de desgraças e tristezas que, vai-se a ver, talvez não mereçam mais do que isso.


sexta-feira 27 de julho de 2012

maiahoje CINEMA

Sociedade

Sobre o mote da alienação social

07

\\ Opinião

2ª Edição do ciclo Cinema na Relva O Cineclube da Maia apresenta a segunda edição do ciclo Cinema na Relva, a ter lugar nos dois últimos fins-de-semana de Julho, no jardim do Parque Central da Maia. O evento visa potenciar o acesso gratuito a obras e autores centrais na história do cinema e da cultura contemporânea. Partindo de uma estrutura de quatro sessões organizadas em dois fins-de-semana consecutivos, a programação desenvolve-se a partir do mote da aliena-

CULTURA

ção social, percorrendo a forma como o tema foi visto – entre as décadas de 40 e 80 – por alguns dos cineastas mais notáveis da cultura ocidental, motivando algumas das suas obras mais conhecidas. As quatro longas-metragens confrontam-se estilística e temporalmente duas a duas, fazendo o paralelo entre os dois lados do Atlântico. Para tal, o Cineclube conta com a parceria e apoio da Câmara Municipal da Maia, da Fundação INATEL e

do Instituto de Línguas da Maia Bristol School. Data/Hora: 20, 21 & 27, 28 de Julho de 2012, 22h Local: Jardim do Parque Central da Maia (junto à estação de metro Fórum Maia) ENTRADA GRATUITA SEXTA, 27 JULHO, 22H BELARMINO 1964 | Portugal | Documentário

| 74min | M12 Realização: Fernando Lopes  Elenco: Albano Martins, Belarmino Fragoso SÁBADO, 28 JULHO, 22H O HOMEM ELEFANTE (The Elephant Man)  1980 | E.U.A./G.B. | Drama | 124min | M12  Realização: David Lynch  Elenco: Anthony Hopkins, John Hurt e Anne Bancroft

Subordinada ao tema da Violência Doméstica

Fontineiros da Maia organiza tertúlia Depois da Feira de Artesanato no passado dia 21 de Julho, os Fontineiros da Maia vão organizar, hoje, pelas 21:30, no Centro Cultu-

INICIATIVA

ral dos Moutidos, em Águas Santas, mais uma tertúlia “À conversa com…”. Para esta sessão a convidada é Liliana Mateus, psicóloga, e

o tema será “Violência Doméstica – a outra face”. Na última tertúlia foram muitas as questões que ficaram por res-

ponder devido ao adiantado da hora. Por isso o clube organizou um novo debate sobre este assunto.

Promoção do voluntariado

Compromissum: Banco Local de Voluntariado da Maia A Câmara Municipal da Maia criou o Compromissum: Banco Local de Voluntariado da Maia, com o objectivo de salientar a importância do trabalho em rede e do papel fundamental que a sociedade civil deve assumir enquanto elemento

SOLIDARIEDADE

basilar da construção de uma sociedade coesa e solidária. O Banco Local de Voluntariado da Maia visa ser uma plataforma de encontro entre os que desejam ser voluntários de uma forma livre, desinteressada e responsável e as ins-

tituições que reúnam condições de integrar esses voluntários e coordenar o exercício da sua actividade. Assim, decorreu, no passado dia 12 de Julho, no Pequeno Auditório do Fórum da Maia, uma acção prévia de sensibilização para o Vo-

luntariado que contou com a presença de Maria Elisa Borges, Coordenadora do Conselho Nacional para a Promoção do Voluntariado.

DIDASAN

Didasan organiza campanha de Verão de recolha de sangue Apesar de um mês de Junho movimentado, a Associação não baixa o ritmo, e no passado dia 21 de Julho, realizou uma colheita de sangue no Centro de Escutismo de S. Mamede de Infesta que decorreu entre as 9 e as 12h30. Esta iniciativa foi pos-

SOCIEDADE

sível graças à organização tripartida entre o Didasan, o Centro de Escutismo de S. Mamede de Infesta e o Instituto Português do Sangue e Transplante. Numa campanha de Verão, onde se sente mais a falta de sangue, a Didasan congratulou-se

com as 15 presenças das quais viriam a ser efectuadas 13 colheitas de sangue. Continuando esta campanha, a Associação vai realizar mais uma colheita de sangue no dia 31 de Julho, das 15 às 19H30, na Cripta da Igreja

de Gueifães. A Didasan convida toda a população num acto de solidariedade a abraçar esta iniciativa que se poderá revestir de vital importância para todos.

Inauguração de novas salas musicais uma nova equipa directiva em 2011, esta instituição tem vindo a renovar gradualmente as suas instalações e o seu modo de funcionamento no sentido de dar ainda mais e melhores condições a todos os maiatos

que a frequentam. Assim no passado domingo, dia 15, pelas 15h30 realizou-se um Concerto de homenagem pelos professores e alunos da Escola de musica da EDMM, e pelas 16h30 minutos

Por imposição comunitária, os preços do gás natural deixarão, em, breve, de estar regulados, estabelecendo-se um regime de livre mercado; quer isto dizer que os preços do gás natural já não vão estar tabelados pela Lei, mas serão livremente estabelecidos pelos novos e diversos prestadores de serviços. Contudo, estes efeitos não são imediatos, mas sim graduais. De acordo com a legislação, os clientes de gás natural com consumo anual igual ou inferior a 10.000 m3 vão ver extintas as tarifas reguladas a partir de 1 de Julho de 2012, para consumidores com um consumo anual superior a 500 m3, e a partir de 1 de Janeiro de 2013, para os consumidores com um consumo anual igual ou inferior a 500 m3. Para saber qual o seu consumo anual, terá de consultar as suas facturas de gás natural ou contactar o prestador do serviço. Assim, para os consumidores que celebrem contrato de fornecimento de gás natural a partir daquelas datas, já serão aplicadas as tarifas não reguladas. Para os consumidores que possuem, à data, contrato de fornecimento de gás natural, terão que alterar o seu prestador do serviço, isto é, fazer um novo contrato com uma das empresas existentes. Resumindo, e de acordo com o nosso consumo anual, todos teremos de aderir ao mercado livre de fornecimento de gás natural. Há a ressalvar que se o consumidor não aderir dentro daqueles prazos ao contrato de tarifa não regulada poderá vir a ser penalizado. De facto, estabelece a Lei que os consumidores poderão manter os contratos actuais, sendo aos mesmos aplicável uma tarifa transitória revista trimestralmente pela ERSE, entidade reguladora do sector, à qual acrescerá um factor de agravamento no valor a pagar por m3. Deste modo, para os consumidores com consumo anual superior a 500 m3, poderão estar nesta tarifa transitória até 31 de Dezembro de 2014, enquanto que os consumidores com consumo anual igual ou inferior a 500 m3 poderão manter-se até 31 de Dezembro de 2015, mas sempre com aquele agravamento do custo. Não se pode, contudo, falar em que o consumidor será multado; sofrerá, sim, um agravamento no preço a pagar.

Escola Dramática e Musical de Milheirós Maia (EDMMM)

A EDMMM que conta já com mais de 80 anos de existência, tem vindo a prestar serviços no domínio da cultura e desenvolve actividades na área da música, canto, teatro e lazer. Com a tomada de posse de

Ouvi nas notícias que tenho de mudar o meu contrato de fornecimento de gás natural, senão vou pagar uma multa. Isto é verdade?

procederia-se à inauguração solene da ala musical Manuel José Moutinho dos Santos, figura de relevo na realização deste projecto, seguido de um Porto de honra.

Liliana Melo Jurista Para qualquer esclarecimento adicional, por favor dirija-se à DECO – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor, Delegação Regional do Norte – Rua da Torrinha, n.º 228-H, 5.º andar, 4050-610 Porto.

pub


sexta-feira 27 de julho de 2012

maiahoje CINEMA

Sociedade

Sobre o mote da alienação social

07

\\ Opinião

2ª Edição do ciclo Cinema na Relva O Cineclube da Maia apresenta a segunda edição do ciclo Cinema na Relva, a ter lugar nos dois últimos fins-de-semana de Julho, no jardim do Parque Central da Maia. O evento visa potenciar o acesso gratuito a obras e autores centrais na história do cinema e da cultura contemporânea. Partindo de uma estrutura de quatro sessões organizadas em dois fins-de-semana consecutivos, a programação desenvolve-se a partir do mote da aliena-

CULTURA

ção social, percorrendo a forma como o tema foi visto – entre as décadas de 40 e 80 – por alguns dos cineastas mais notáveis da cultura ocidental, motivando algumas das suas obras mais conhecidas. As quatro longas-metragens confrontam-se estilística e temporalmente duas a duas, fazendo o paralelo entre os dois lados do Atlântico. Para tal, o Cineclube conta com a parceria e apoio da Câmara Municipal da Maia, da Fundação INATEL e

do Instituto de Línguas da Maia Bristol School. Data/Hora: 20, 21 & 27, 28 de Julho de 2012, 22h Local: Jardim do Parque Central da Maia (junto à estação de metro Fórum Maia) ENTRADA GRATUITA SEXTA, 27 JULHO, 22H BELARMINO 1964 | Portugal | Documentário

| 74min | M12 Realização: Fernando Lopes  Elenco: Albano Martins, Belarmino Fragoso SÁBADO, 28 JULHO, 22H O HOMEM ELEFANTE (The Elephant Man)  1980 | E.U.A./G.B. | Drama | 124min | M12  Realização: David Lynch  Elenco: Anthony Hopkins, John Hurt e Anne Bancroft

Subordinada ao tema da Violência Doméstica

Fontineiros da Maia organiza tertúlia Depois da Feira de Artesanato no passado dia 21 de Julho, os Fontineiros da Maia vão organizar, hoje, pelas 21:30, no Centro Cultu-

INICIATIVA

ral dos Moutidos, em Águas Santas, mais uma tertúlia “À conversa com…”. Para esta sessão a convidada é Liliana Mateus, psicóloga, e

o tema será “Violência Doméstica – a outra face”. Na última tertúlia foram muitas as questões que ficaram por res-

ponder devido ao adiantado da hora. Por isso o clube organizou um novo debate sobre este assunto.

Promoção do voluntariado

Compromissum: Banco Local de Voluntariado da Maia A Câmara Municipal da Maia criou o Compromissum: Banco Local de Voluntariado da Maia, com o objectivo de salientar a importância do trabalho em rede e do papel fundamental que a sociedade civil deve assumir enquanto elemento

SOLIDARIEDADE

basilar da construção de uma sociedade coesa e solidária. O Banco Local de Voluntariado da Maia visa ser uma plataforma de encontro entre os que desejam ser voluntários de uma forma livre, desinteressada e responsável e as ins-

tituições que reúnam condições de integrar esses voluntários e coordenar o exercício da sua actividade. Assim, decorreu, no passado dia 12 de Julho, no Pequeno Auditório do Fórum da Maia, uma acção prévia de sensibilização para o Vo-

luntariado que contou com a presença de Maria Elisa Borges, Coordenadora do Conselho Nacional para a Promoção do Voluntariado.

DIDASAN

Didasan organiza campanha de Verão de recolha de sangue Apesar de um mês de Junho movimentado, a Associação não baixa o ritmo, e no passado dia 21 de Julho, realizou uma colheita de sangue no Centro de Escutismo de S. Mamede de Infesta que decorreu entre as 9 e as 12h30. Esta iniciativa foi pos-

SOCIEDADE

sível graças à organização tripartida entre o Didasan, o Centro de Escutismo de S. Mamede de Infesta e o Instituto Português do Sangue e Transplante. Numa campanha de Verão, onde se sente mais a falta de sangue, a Didasan congratulou-se

com as 15 presenças das quais viriam a ser efectuadas 13 colheitas de sangue. Continuando esta campanha, a Associação vai realizar mais uma colheita de sangue no dia 31 de Julho, das 15 às 19H30, na Cripta da Igreja

de Gueifães. A Didasan convida toda a população num acto de solidariedade a abraçar esta iniciativa que se poderá revestir de vital importância para todos.

Inauguração de novas salas musicais uma nova equipa directiva em 2011, esta instituição tem vindo a renovar gradualmente as suas instalações e o seu modo de funcionamento no sentido de dar ainda mais e melhores condições a todos os maiatos

que a frequentam. Assim no passado domingo, dia 15, pelas 15h30 realizou-se um Concerto de homenagem pelos professores e alunos da Escola de musica da EDMM, e pelas 16h30 minutos

Por imposição comunitária, os preços do gás natural deixarão, em, breve, de estar regulados, estabelecendo-se um regime de livre mercado; quer isto dizer que os preços do gás natural já não vão estar tabelados pela Lei, mas serão livremente estabelecidos pelos novos e diversos prestadores de serviços. Contudo, estes efeitos não são imediatos, mas sim graduais. De acordo com a legislação, os clientes de gás natural com consumo anual igual ou inferior a 10.000 m3 vão ver extintas as tarifas reguladas a partir de 1 de Julho de 2012, para consumidores com um consumo anual superior a 500 m3, e a partir de 1 de Janeiro de 2013, para os consumidores com um consumo anual igual ou inferior a 500 m3. Para saber qual o seu consumo anual, terá de consultar as suas facturas de gás natural ou contactar o prestador do serviço. Assim, para os consumidores que celebrem contrato de fornecimento de gás natural a partir daquelas datas, já serão aplicadas as tarifas não reguladas. Para os consumidores que possuem, à data, contrato de fornecimento de gás natural, terão que alterar o seu prestador do serviço, isto é, fazer um novo contrato com uma das empresas existentes. Resumindo, e de acordo com o nosso consumo anual, todos teremos de aderir ao mercado livre de fornecimento de gás natural. Há a ressalvar que se o consumidor não aderir dentro daqueles prazos ao contrato de tarifa não regulada poderá vir a ser penalizado. De facto, estabelece a Lei que os consumidores poderão manter os contratos actuais, sendo aos mesmos aplicável uma tarifa transitória revista trimestralmente pela ERSE, entidade reguladora do sector, à qual acrescerá um factor de agravamento no valor a pagar por m3. Deste modo, para os consumidores com consumo anual superior a 500 m3, poderão estar nesta tarifa transitória até 31 de Dezembro de 2014, enquanto que os consumidores com consumo anual igual ou inferior a 500 m3 poderão manter-se até 31 de Dezembro de 2015, mas sempre com aquele agravamento do custo. Não se pode, contudo, falar em que o consumidor será multado; sofrerá, sim, um agravamento no preço a pagar.

Escola Dramática e Musical de Milheirós Maia (EDMMM)

A EDMMM que conta já com mais de 80 anos de existência, tem vindo a prestar serviços no domínio da cultura e desenvolve actividades na área da música, canto, teatro e lazer. Com a tomada de posse de

Ouvi nas notícias que tenho de mudar o meu contrato de fornecimento de gás natural, senão vou pagar uma multa. Isto é verdade?

procederia-se à inauguração solene da ala musical Manuel José Moutinho dos Santos, figura de relevo na realização deste projecto, seguido de um Porto de honra.

Liliana Melo Jurista Para qualquer esclarecimento adicional, por favor dirija-se à DECO – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor, Delegação Regional do Norte – Rua da Torrinha, n.º 228-H, 5.º andar, 4050-610 Porto.

pub


08 \\ Opinião

Rui Madureira

Maldição ou lei do faroeste? “The Dark Knight Rises” é um dos filmes mais esperados de 2012. Por cá estreia apenas na próxima semana, mais precisamente a 2 de agosto. Mas nos Estados Unidos da América estreou já no passado dia 20 de julho e, ao contrário do que seria de esperar, não foram as reações dos críticos e do público em geral que ocuparam as manchetes dos jornais no dia seguinte. Um pouco por toda a América, sessões especiais de visionamento tiveram lugar à meia-noite de 20 de julho e os fãs do morcego rejubilaram com a hipótese de serem os primeiros a assistir ao final épico da trilogia de Christopher Nolan. Para a grande maioria, esse evento foi uma festa muito especial. Mas para os residentes de Aurora (uma vila a poucos quilómetros do Colorado) que compraram bilhete para o complexo de cinemas Century 16, o evento foi tudo menos uma festa. E tudo porque um homem encapuzado, totalmente vestido de negro e armado até aos dentes decidiu que era boa ideia sacar de várias armas de fogo e disparar arbitrariamente na direção da audiência em pânico. Curiosamente, é já a segunda vez que esta saga se vê associada a um acontecimento trágico. O ator Heath Ledger (que mais tarde viria a ganhar um Óscar pelo seu retrato do pérfido Joker, o némesis de Batman) morreu tragicamente a poucos meses da estreia do segundo filme da saga. E agora este autêntico massacre mancha a estreia norte-americana do último filme da trilogia. Os místicos não hesitarão em falar de uma espécie de maldição que paira sobre o cavaleiro das trevas. Mas os mais realistas preferirão trazer de novo para a ordem do dia o tema do porte de armas de fogo nos Estados Unidos. Por mais que estas tragédias aconteçam, os governantes desse país não se convencem que têm de acabar com a facilidade com que se entregam armas de fogo aos membros da população. Alguns americanos vivem ainda segundo a lei do faroeste. E depois é isto que se vê. Não vou aqui referir a identidade do suposto atirador, pois isso seria dar-lhe a publicidade que ele decerto almejará. Vou apenas desejar que as vítimas deste infortúnio descansem em paz. Rui Madureira, Psicólogo/Escritor http://portalcinema.blogspot.com www.thescifiworld.com/PT

pub

sexta-feira 27 de julho de 2012

Sociedade ARTE

maiahoje

Na Junta de Freguesia de Vermoim

Exposição “Aldeias de Xisto” Está patente até ao dia 15 de Agosto,  na sede da Junta de Freguesia de Vermoim, a exposição “Aldeias de Xisto”. Esta é a primeira exposição de Fernando Pereira, artista autodidacta. Trata-se de uma mostra dos trabalhos produzidos por este vermoense ao longo dos últimos 10 anos e pretende retratar em pintura e miniaturas de elevada minúcia, a típica arquitectura  das aldeias do xisto portuguesas.

INICIATIVA

Grupo Excursionista de Motociclos “os apaixonados das duas rodas” Gemunde – Castêlo da Maia

34º Passeio anual de motos e motorizadas Realizou-se no passado dia 22 de Julho mais um passeio de motas e motorizadas. Como aconteceu em outros passeios, participaram todo o tipo de motas e motorizadas, bem como os

quadriciclos (carros sem carta). O dia foi soalheiro e com muito calor. Depois de uma paragem em Moreira da Maia, o grupo seguiu para a Capela de Santo António em Silva

Escura onde puderam saborear o lanche que esperava os participantes. O programa contava ainda com um almoço e com uma tarde de convívio e animação entre entusiastas das

duas rodas. No fim, deu-se a entrega das lembranças e medalhas comemorativas do 34º aniversário do grupo.


maiahoje NISSAN

sexta-feira 27 de julho de 2012

Sociedade

Juke 1.6dCi

09

\\ Opinião

Dança provocante

Mário Lopes

\\

Adorado por uns, odiado por outros, o Juke não é consensual, a decisão cabe a cada um. Com argumentos interessantes este veiculo irá atrair uma clientela jovem e como agora se diz… radical.

De entre as várias definições da palavra inglesa “Juke” encontramos o acto de dançar de forma provocante (ex: She was juking on him all night). Um titulo perfeito para este veiculo. O novo Nissan Juke, apresentado em 2010 no Salão de Genebra, segundo a marca, é um veículo da classe dos “mini-crossover”. Fabricado no Reino Unido para o mercado europeu, este veículo ultrapassou largamente as expectativas de vendas da marca, sendo a esperança da marca nipónica para assegurar a liderança do segmento, juntando-se ao Qashqai, Qashqai + 2 e Murano, sendo o quarto veículo da categoria. Design exterior Baseado na plataforma B da Nissan, o Juke foi desenhado pelo seu centro estilístico de Londres e refinado no Japão. Com um design arrojado, sobressai a frente onde imperam dois grandes grupos ópticos distintos, sendo que um está colocado em cima do capot, a que se junta um pequeno grupo, mais baixo e discreto dos faróis de nevoeiro. Com este exercício de estilo, as cavas das rodas são mais proeminentes, dando a sensação de uma frente mais elevada e com garra. De perfil as suas reduzidas dimensões são compensadas pelas cavas das rodas salientes em claro contraste com os vidros que dão a sensação de serem de reduzidas dimensões. O perfil das portas traseiras e a dimensão da janela fazem parecer um coupé. A traseira, também ela elevada, na posição dos faróis, foi “beber” estilisticamente ao Volvo C30 a sua forma de gota. No entanto mostra uma traseira “bojuda” mas uma superfície vidrada que ocupa apenas cerca de 3/4 da traseira. O interior Diz a marca que o Juke senta cinco pessoas, sendo duas à frente e três atrás. No entanto, neste sector reside o ponto mais negativo deste ensaio, dado que o espaço que encontramos é bastante exíguo para o mercado europeu e, confortavelmente,

no nosso entender, apenas permite viajarem quatro pessoas, quando muito, acompanhadas de uma criança. A mala, sem deslumbrar, tem um utilíssimo fundo falso, de generosas dimensões que se revelou para a nossa profissão muito interessante. O painel de instrumentos tem velocímetro e conta rotações analógicos de excelente visibilidade, a que acresce, diplay digital do computador de bordo. A posição do rádio, climatização e informações, não foi desenvolvida e orientada a pensar no condutor, sendo recta e requerendo familiarização. Neste capítulo existe o I-CON, um sistema da Nissan que controla a climatização e os modos de condução (Normal, Eco e Sport), bem como fornece importantes indicações sobre a condução como pressão do turbo, consumos ou medição de forças G. No seu interior encontramos ainda as ligações para ipod, usb e mãos livres bluetooth, além de vários espaços de arrumação. Motores e preços Apenas dois motores, um gasolina, com duas potências diferentes e um diesel, com possibilidade de montarem duas caixas de velocidades diferentes. Várias opções disponíveis ao nível de equipamentos, havendo duas versões especiais. Gasolina 1.6i Naru edition (117cv) 18.850 eur. 1.6i Acenta (117cv) 19.850 eur. 1.6i Acenta (117cv) Xtronic 21.300 eur. 1.6i Tekna Sport (117cv) 20.550 eur. 1.6i Tekna Sport Xtronic (117cv) 22.000 eur. 1.6i Tekna Sport DIG-T (190cv) 20.550 eur. 1.6i Tekna Premium (117cv) 21.650 eur. 1.6i Tekna Prem. Xtronic (117cv) 23.100 eur. 1.6i Tekna Premium DIG-T (190cv) 24.400 eur. 1.6i Shiro

(117cv) 23.650 eur. 1.6i Shiro Xtronic (117cv) 25.100 eur. 1.6i Shiro DIG-T (190cv) 26.400 eur. 1.6i Shiro DIG-T Xtronic (190cv) 29.900 eur. 1.6i Kuro Special DIG-T (190cv) 25.950 eur. Diesel 1.5 dCi Naru Edition (110cv) 22.270 eur. 1.5 dCi Acenta (110cv) 23.270 eur. 1.5 dCi Tekna Sport (110cv) 23.970 eur. 1.5 dCi Tekna Premium (110cv) 25.070 eur. 1.5 dCi Shiro (110cv) 27.070 eur. 1.5 dCi Kuro Special (110cv) 26.620 eur. Conclusões Um patinho feio ou um bonito cisne? Ou seja este Nissan está longe de ser consensual e tudo tem a ver com a forma como olhamos para um veículo, no seu todo ou em conjunto. Na redacção do MaiaHoje a recepção ao Juke não foi diferente. Com uma forte campanha publicitária televisiva, jovem e radical, o Juke gerou alguma expectativa, até porque já o tínhamos visto a circular. Apesar de diferente a traseira é opinião global que é apelativa mas a frente gera alguma controvérsia. O seu perfil, de reduzidas dimensões, de aspecto, fica entre o todo-o-terreno e o coupé. A nível de interiores, pareceu-nos bem equipado, alguns plásticos de maior rigidez e menor agradabilidade ao tacto, mas a grande decepção vai para os lugares traseiros, muito aquém do esperado, ou pelo menos do que se adivinhava exteriormente. Gostamos da mala e do seu compartimento “secreto” que alberga bem o nosso equipamento fotográfico, computadores e outros valores com discrição. Perfeito para uma clientela jovem, que pretende um carro de baixo consumo e motor simpático, algo que já vimos na década de 80 com veículos como o Susuki Jimny ou o Citroën Mehari que fizeram sucesso e hoje são saudade. Concessionário Caetano Power (Maia) Avenida D. Manuel II, 835 Telefone 22 940 6400 pacastro@caetanoretail.pt www.caetanoretail.pt

CIDADANIA VIRTUAL Vivemos num tempo onde a informação circula a um ritmo estonteante graças à massificação de agentes dotados de tecnologia, que disponibilizam os meios necessários ao crescente processamento de dados. Desde o surgimento da televisão ao telemóvel, o ser humano experimentou novos processos comunicacionais que produziram alterações de hábitos sociais culturalmente enraizados. Podemos deste modo questionar sobre a quais as consequências que estes novos métodos produzem na sociedade, em particular na sobrevivência das suas instituições. Com efeito, o ser humano é por natureza gregário, cuja existência se baseia na interacção com tudo o que o rodeia, preenchendo deste modo as necessidades inerentes à sua existência física e cultural - sendo neste caso entendida no sentido lato. Para tal, o ser humano construiu as redes sociais que abrangem diferentes áreas das suas necessidades e que, segundo Maslow, vão desde as alimentares, segurança até às de auto-realização. Como consequência da alteração de hábitos de trabalho, entre outros, e com o florescimento da internet, o ser humano criou as redes sociais virtuais com objectivo de preencher lacunas surgidas. Neste particular destaca-se o conhecido FACEBOOK. Ao contrário de alguma opinião reinante, as redes sociais virtuais não substituem a interacção directa, pois estão desprovidas da sua parte emocional. O simples clicar no botão “GOSTO” não possui o mesmo significado se a mesma acção for experienciada directamente entre dois ou mais sujeitos. Por outro lado, a inexistência de sanção social nas redes virtuais possibilita aos sujeitos desinibirem-se e cometerem excessos que dificilmente repetiriam em interacção directa. Pelas razões apontadas, a cidadania virtual deve ser entendida com parcimónia, pois as redes sociais virtuais são, na sua maioria, apenas formas de comunicação assíncrona. Por muitos gadgets que a indústria fabrique, o ser humano terá sempre e em qualquer caso uma necessidade inata de interagir directamente, de uma maneira que nem o futuro 4D conseguirá reproduzir. Mário Lopes, Lic. Ciências Sociais UAb, não escreve ao abrigo do novo acordo ortográfico.


10 \\ Opinião

Rogério Gonçalves

As minhas férias este ano foram passadas em Caminha no Parque de campismo que fica a poucos metros da praia e tem acessos excelentes para quem anda em cadeira de rodas. Durante os  8 dias em que lá estive aproveitei para viajar pelas redondezas e tive a sorte de ver a Feira Medieval de Caminha e todos os seus espectáculos próprios destes eventos. Andei no ferryboat que nos transportou até Espanha e apesar  da viagem ser curta foi bom sentir a brisa marítima no rosto ao som dos motores potentes que nos levaram a bom porto. O sol e o calor foram uma constante nesses dias o que eu acho ser um grande privilégio vindo do além. Durante a viagem deu para ver que as motos passam a altas velocidades que até assustam os mais distraídos do volante, o que quer dizer que a velocidade para esses condutores de duas rodas não tem limite. O campismo é uma actividade saudável e muito propensa a que as pessoas façam amizades e sejam mais solidárias com o vizinho do lado. As refeições eram feitas no parque com assados na brasa e outros petiscos saudáveis ao ar livre. Devo realçar a simpatia de todos os funcionários onde se destacou o proprietário do café o Sr. José Manuel sempre muito bem-disposto, por tudo isto acho que para o ano que vem devo passar por lá mais uns dias. Em tempo de crise penso que o campismo é uma alternativa mais económica e muito mais saudável,que recomendo. Estamos em época de verão e com altas temperaturas que facilitam os incêndios nas florestas deste país cada vez mais carente de árvores e de cabeças com bons pensamentos. Custa-me mesmo entender como é que as autoridades nacionais passam licenças para o lançamento de fogo-de-artifício. Já nas festas do S. João todos olham para o céu a verem os balões que levam uma chama a arder e que depois vai cair numa floresta, podendo ser o princípio de uma grande incêndio. Mas os nossos governantes parecem que dormem sobre o assunto e permitem este tipo de infracções perigosas. Tenho pena é dos bombeiros, coitados, que arriscam a vida muitas das vezes para apagar os fogos destas brincadeiras. É uma vergonha que os nossos responsáveis não tomem medidas a sério e continuem a brincar com a vida dos outros. Feliz é aquele que vê a felicidade dos outros sem ter inveja. O sol é para todos e a sombra para quem a merece! Rogério Gonçalves

pub

sexta-feira 27 de julho de 2012

Sociedade AMBIENTE

maiahoje

Numa iniciativa em Ermesinde

Praticar Kickboxing ajudando o ambiente A Escola de Kickboxing Life Combat, com núcleo em Folgosa, na Maia, vai dinamizar, em parceira com a LIPOR, actividades para o público em geral, no parque Aventura, em Ermesinde, no próximo domingo dia 29 de Julho. Ao longo de todo o dia a Escola de Kickboxing Life Combat irá «realizar demonstrações de kickboxing, k1, muay thay e defesa pessoal. Haverá lugar ainda a uma mega aula em que todos os interes-

SOLIDARIEDADE

sados terão a oportunidade de experimentar a modalidade em questão», refere o treinador Luís Ferreira. Com esta actividade pretende-se promover estilos de vida saudáveis, incentivar a prática de desporto e desmistificar algumas ideias erradas associadas ao kickboxing. O Parque Aventura pretende ser um espaço de promoção da actividade física, da alimentação saudável, do respeito pelo am-

biente e de socialização – formação integral do indivíduo. Este espaço apresenta as seguintes valências: parque de estacionamento; parque de merendas; parque infantil; parque radical; miradouro; áreas de percurso pedonal e bicicleta; espaços temáticos e Zonas verdes de enquadramento. A escola deixa o convite a todos para que «venham passar um dia em natureza com a família e amigos e conhecer um pouco mais

desta modalidade». Para entrar no parque o único requisito obrigatório é trazer consigo papel e cartão ou embalagens de plástico e/ou metal e assim ajudar a LIPOR a ajudar o ambiente.

Com a participação de milhares de pessoas

Corrida & Caminhada para apoiar “O Amanhã da Criança” No passado dia 15 de Julho, decorreu a terceira edição da Corrida & Caminhada Solidária Liberty Seguros, no Estádio Municipal da Maia, local que funcionou como ponto de partida e ponto de chegada. Este evento, que contou com a participação de cerca de 4070 pessoas, tanto na corrida de 10km, como na caminhada de 7km, possi-

BTT

bilitou que a instituição de solidariedade social “O amanhã da criança” arrecadasse o valor de 8140 euros, superando assim o objectivo da organização. Na corrida de 10km, Paulo Gomes foi o vencedor masculino, fazendo este percurso em trinta e dois minutos e nove segundos. Escasso segundos depois chegou o sportinguista Bruno Albuquerque.

No pódio feminino a vencedora foi, uma vez mais, Leonor Carneiro, já vencedora de prova anterior da Runporto, que realizou este percurso em trinta e cinco minutos e quarenta e seis segundos. Num dia em que o bom tempo convidava todos a participar, e onde marcaram presença diversas figuras públicas como Cláudia Jacques, o ex ciclista Cândido Barbosa,

entre outros, o concelho foi “invadido” por camisolas azuis e brancas, relativas à corrida e à caminhada, respectivamente, proporcionando um dia mais dinâmico para quem participou, e mais encorajador para quem representa a referida instituição.

Final do campeonato foi no Parque de Avioso

Adrenalina numa tarde plena de emoções Terminou em grande convívio o Campeonato de BTT, inserido no projecto desportivo da Câmara Municipal da Maia, com o apoio na organização do Grupo Desportivo Os Maiatos. Mais uma vez o evento revelou-se de grande importância na promoção do ciclismo junto da população e em particular nos mais novos, a partir dos cinco anos. Inscreveram-se 335 atletas de todos os escalões, 43 equipas da zona Norte e Centro do país, que participaram durante 6 meses por terras Maiatas: Gemunde, Folgosa, Milheirós, Barca e São Pedro do Avioso. O Parque de Avioso encheu-se de ciclistas de todas as idades, trazendo muito público. Ainda faltavam disputar lugares do pódio e a classificação ainda não previa vencedores em alguns escalões. O percurso estava muito bem traçado, apresentando algumas di-

ficuldades já habituais nesta modalidade. Foi escolhido um percurso simples para as escolas, dentro do parque, aproveitando a sua beleza natural, juntando a harmonia ao lazer e ao desporto, assim como a aproximação dos jovens com os familiares e treinadores. O percurso médio foi traçado com mais dificuldade logo no início, mas a parte maior do percurso sempre a descer até à meta para o jovens sentirem a adrenalina, que é que estes mais gostam. O percurso principal foi o mais difícil, com subidas acentuadas, alguns pontos técnicos e também longos estradões pelo interior das matas e montes de São Pedro de Avioso. A segurança foi uma das maiores preocupações de Paulo Ribeiro, da organização. Nesta época propícia a incêndios nada poderia estragar o final do campeonato e para isso estiveram presente os Bombei-

ros de Pedrouços com um camião tanque prevenido para incêndios, uma equipa de Bombeiros e uma ambulância, a Protecção Civil, Cruz Vermelha da Maia com uma ambulância, uma equipa de socorristas liderada por Júlio Oliveira com oito socorristas, duas moto quatro, um hospital de campanha, a presença da Policia Municipal da Maia, GNR e do Subcomissário Canário da PSP da Maia. Para Paulo Ribeiro «foram muito importantes os apoios dos patrocinadores presentes neste campeonato, pois com a crise em que o país se encontra cada vez esta mais difícil fazer eventos desta qualidade, eles também são heróis». No final houve cerimónia de entrega de prémios, com todos os participantes, equipas, representantes da Câmara Municipal da Maia, presidentes das Juntas de Freguesia,

forças policiais, forças de segurança, toda a equipa de logística deste campeonato e muito público. O responsável da organização ficou com o sentimento de missão cumprida e com muito sucesso, estando já a preparar o próximo campeonato para a nova temporada. Os resultados finais por equipas foram os seguintes: ESCOLAS: 1º ASC/BikeZone/BravusCuras,  2º Asas dos Pés/CDCR Gião/Spump, 3º  Liberty Seg/PatoCycles/ADSL FEMININO: 1º ASC/Bikezone/BravusCuras, 2º Liberty Seg/ADSL,  3º Asas dos Pés/CDCR Gião/Spump MASCULINO: 1º Escola Liberty Seg/ADSL,  2º Asas nos Pés/CDCR Gião, 3º ASC/Bikezone/BravusCuras


maiahoje

sexta-feira 27 de julho de 2012

RALI

\\ Opinião Fordoc

BURRO VELHO APRENDE LÍNGUAS “Comunicação é a arte de ser entendido.” PETER USTINOV Como é do conhecimento geral, a história da comunicação já passou por inúmeras fases. Mas a realidade é que, se analisarmos cada uma destas fases de forma isolada, facilmente concluímos que em todas elas a essência da palavra nunca mudou. Comunicação, seja qual for a época ou o contexto, sempre foi a arte de ser entendido. Parando um pouco para pensar nesta definição de comunicação apresentada por Peter Ustinov, recordei uma pequena história que ouvira há alguns anos atrás… Certo dia um sultão sonhou que tinha perdido todos os dentes. Logo que acordou, mandou chamar um vidente para que interpretasse o seu sonho. “Que desgraça, senhor! Cada dente caído representa a perda de um parente de vossa majestade.” De imediato o sultão chamou os guardas e ordenou que lhe dessem cem açoites. Indignado com a primeira interpretação, mandou que trouxessem outro adivinho e contou, novamente, o sonho que tinha tido na noite anterior. Após ouvir o sultão com atenção, disse-lhe: “Sua Excelência! Grande felicidade vos está reservada. O sonho significa que haveis de sobreviver a todos os vossos parentes.” Desta vez o sultão sorriu e mandou dar cem moedas de ouro ao segundo adivinho. Quando o adivinho estava a sair do palácio, um dos cortesãos disse-lhe admirado: “Não é possível! A interpretação que fez foi a mesma que o seu colega. Não entendo por que o primeiro recebeu cem açoites e o senhor cem moedas de ouro.” Esta pequena história serve para facilmente percebermos que, seja qual for o contexto, a ideia que pretendemos comunicar dependerá sempre da forma como a mensagem é transmitida e que a arte de comunicar é, sem sombra de dúvida, um enorme desafio para as empresas. Restringindo esta definição apenas ao mundo do marketing, facilmente surgem as seguintes dúvidas: estarão as empresas a ser entendidas de forma eficaz pelos seus actuais e potenciais clientes? Será que, nas suas estratégias, os diferentes tipos de instituições estarão a utilizar as palavras certas para comunicar com o seu público-alvo? Se pensarmos bem na história do sultão, facilmente concluímos que, em função do seu público-alvo, as empresas deverão ajustar a sua comunicação. Obviamente que se se dirigirem a um grupo etário jovem ou adulto deverão utilizar uma linguagem que seja familiar ao segmento que visam atingir. Certamente, não é por acaso que marcas como a Yorn e a Frize recorrem a uma linguagem informal e até considerada ousada para as pessoas que se encontram fora do seu público-alvo ou que marcas como EDP ou a Multicare utilizam uma linguagem séria e formal. Para haver uma continuidade na mensagem que se pretende transmitir obviamente que deverá haver uma homogeneidade no tipo de linguagem utilizada em todo o material promocional, quer seja um flyer, outdoor, site ou até num simples atendimento presencial ou telefónico. Desta forma, as empresas deverão parar para pensar sobre que tipo de mensagem pretendem fazer chegar aos seus receptores para que não haja distorções no objectivo pretendido sem nunca se esquecerem que comunicar é a arte de ser entendido… Cristela Bairrada sugestao.fordoc@gmail.com Associação Nacional de Jovens Formadores e Docentes (FORDOC)

Desporto

11

Numa pausa até ao Campeonato Regional

Paulo Gomes no Rali Sprint Famalicão Depois do rali de Monção a contar para o Campeonato de Ralis Regional Norte do passado mês, onde o piloto maiato Paulo Gomes, apoiado pelo Maiahoje, teve a sua primeira desistência do ano devido a um problema eléctrico, entrou no defeso. Esta pausa, que se prolonga até Setembro, servirá para o piloto fazer uma revisão completa ao seu Peugeot 306 S16 e a melhor preparação possível para recomeçar o campeonato já na fase de

FUTEBOL

terra da melhor forma. Aproveitando esta pausa o piloto aceitou o convite do seu amigo e também piloto Nuno Almeida para a bordo de um Punto 1.8 HJT participarem no Rali Sprint Famalicão que se realizou no passado dia 15 e que contou com 115 equipas inscritas. «Aceitei o desafio e vou sentar-me no lugar de navegador tentando desempenhar o meu papel o melhor possivel. A última vez que o fiz foi em 2003. Tenho plena confiança num

bom resultado pois o Nuno também é um piloto rápido. Não deixará de ser uma experiência engraçada e vamos para nos divertirmos» disse o piloto maiato. Paulo Gomes colocou toda a sua experiência ao serviço da equipa e no final do Rali a dupla fazia um balanço positivo da sua presença: «foi divertido, rodamos rápidos mas sempre com margem de segurança e julgo que se não fosse um furo logo no primeiro

troço e o motor a perder compressão o dia todo, o 17º lugar da geral teria sido melhor». Ao MaiaHoje o piloto referiu ainda que esta foi uma experiência isolada e que em Setembro regressará na máxima forma de novo para a fase de terra tentando cumprir os quatro ralis que ainda restam do Campeonato Regional.

Defesa regressa à Maia

Couto assinou pelo Pedrouços Jorge Eduardo Dias Coutinho, no mundo do futebol mais conhecido por Couto, está, esta época de volta à Maia, onde vai defender as cores do Pedrouços. Natural de Vermoim e actualmente com vinte e oito anos, em conversa com o MaiaHoje relatou as suas passagens pelo mundo do futebol, o que significa para si, bem como os seus objectivos perante este desporto, que sempre foi a sua paixão.

mudou de clube pela primeira vez? Valorizado? JC – A maior parte da minha carreira sempre foi ligada à Maia, mas obviamente quando mudei de clube, senti que o meu trabalho foi valorizado. Foi nesta altura que senti que todo o meu percurso futebolístico era reconhecido não só pela Maia. MH- Ao longo da sua carreira passou por diversos clubes, vindo

recentemente do AD Ninense voltou a ter a oportunidade de estar na Maia. Regressar era o seu objectivo? JC – Não era um objectivo, independentemente de o meu clube ser o Maia, escolhi o Pedrouços devido ao seu historial e pelas condições que me proporcionaram. Além disso, toda a minha família é de lá, e tanto para eles como para mim, é um orgulho representar um dos clu-

bes mais emblemáticos da Cidade da Maia. MH – Quais os seus expectativas/aspirações para esta época no Pedrouços? JC – O objectivo do Pedrouços é subir, e o que eu espero é poder ajudar na concretização desse objectivo, podendo desta maneira também “amealhar” a minha quinta subida. Joana Pereira

MaiaHoje - Há quanto tempo está ligado á carreira do futebol? Jorge Coutinho – Já há vinte e um anos, comecei a minha carreira aos sete anos de idade. MH – Começou a sua carreira na Maia, do que mais se recorda? JC – Não me recordo de nada particularmente. Recordo-me sim de que quando comecei a minha carreira no mundo do futebol, era mesmo isso que eu queria, o futebol era e é a minha grande paixão e o meu objectivo. Comecei na Maia, mas depois o clube foi descendo e eu como profissional procurei outros clubes. MH – Como se sentiu quando

EFEMERIDE

20º Aniversário

Arsenal de Parada em festa Realizou-se no passado dia 22 de Julho o almoço comemorativo do 20º aniversário do Arsenal Clube de Parada. O evento decorreu em Milheiros pub

e estiveram presentes o presidente da Câmara Municipal da Maia, Bragança Fernandes, Hernani Ribeiro, vereador do Desporto e Luciano Gomes, presidente da Assembleia

Municipal. O momento mais significativo do almoço foi a entrega de lembranças a todos os intervenientes ligados à subida de divisão da

equipa sénior à 3ª Divisão Nacional de Futsal.


12

sexta-feira 27 de julho de 2012

Desporto

\\ Opinião Fernando Pedroso

OS SEIS DEGRAUS DA VIDA São os seis degraus da vida A mais íngreme subida Que a vida em si encerra, À partida são iguais Para todos os mortais Habitantes cá na terra. Com o crescer da idade Aumenta a dificuldade E o alcance dos degraus, Em todos tem influência A família e competência Mas nem todos “ais” são maus. O primeiro, logo á nascença Traz consigo a sentença, É o degrau pequenino, Não obstante o tamanho Traz a perda, traz o ganho Traz traçado o tal destino. A seguir vem a infância, Aumenta a importância, Mais responsabilidade, O degrau fica mais alto Toma a vida de assalto E mostra a realidade. Depois lá vem o terceiro Sonhador, aventureiro, O degrau da mocidade, Logo fica dependente Daí a nova semente, Aumenta a dificuldade… Quarto degrau, mais canseira Deixa de ser rotineira A nova etapa da vida, Ela atinge aqui o pico E pelo que eu verifico Logo entra na descida. Descida à realidade À alta velocidade Ao encontro da velhice É o tal quinto degrau Não é bom, não é mau, É como o destino disse. E eis chegada a velhice P´ra muitos uma chatice O degrau número seis, Falta tudo, é ruim… Pior é chegar o fim, É destino, são as leis! 02 de Fevereiro de 2012 Abílio Fernando Dias Pedroso

INAUGURAÇÃO

maiahoje

Marca pretende ajudar as empresas na redução de custos operacionais

“A sua secretaria” agora também na Maia “asuasecretária” abriu portas na Maia, a 3 de Julho, pela mão do sócio-gerente Nuno Durão e CEO da marca Tânia Pinto. A inauguração oficial decorreu com a presença de Bragança Fernandes, presidente da edilidade maiata. Estiveram também presentes cerca de 40 convidados, vários

AVIAÇÃO

representantes de grupos empresariais locais que transmitiriam um feedback bastante positivo. «Sentimos que, de acordo com a conjuntura do País, “A sua secretária”, é uma mais-valia no mercado», afirmou Nuno Durão. Trata-se de um conceito inovador que se propõe ajudar as empresas na redução dos

seus custos operacionais. “A sua secretária” é assim uma empresa de secretariado e escritórios virtuais, funcionando num sistema de outsourcing. Realiza todos os serviços administrativos, planeamento de agenda, marcação de reuniões, ou o simples atendimento telefónico.

Promove ainda serviços de facturação, cobranças, criação e atualização de base de dados, a organização de eventos e planeamento de viagens, entre outras mais valias.   “A sua secretária” localiza-se na Rua António Gomes Soares Pereira 88, 4470-139 Maia.

Lançamento da nova área de negócio decorreu no Porto

Lufthansa aposta na organização de eventos A Lufthansa Ground Services (LGSP) continua a expandir o seu leque de serviços, oferecendo aos seus clientes, desde Junho de 2012, a organização de eventos, complementando a sua oferta em terra. A LGSP oferece um atendimento personalizado a preços competitivos, graças às suas parcerias privilegiadas com fornecedores e a uma extensa carteira de artistas nacionais e internacionais. Quer se trate de organizar congressos & convenções, seminários ou workshops, team building, inaugurações, lançamento de produtos ou até executar acções promocionais e incentivos em viagens ou apenas uma simples confraternização, a LGSP garante ser o parceiro ideal para colocar em prática qualquer ideia, da mais tradicional à mais arrojada, como por exemplo uma Oktoberfest animada por uma autêntica Blaskapelle (orquestra tí-

SAÚDE

pica bávara), pequenos voos circulares, como por exemplo, sobre o céu de Lisboa ou do Porto, curso pessoal de cozinha de fusão com um “picnic gourmet” nas escarpas do Douro ao som duma orquestra sinfónica, jantares gastronómicos de New Orleans acompanhado de Dixieland jazz, entre muitas outras ideias. Dando especial ênfase a momentos incomuns e irrepetíveis, sempre com o selo de qualidade Lufthansa, a LGSP reúne todos os factores para dar resposta às neces-

sidades dos seus clientes, deixando com a LGSP todo o processo: da reserva ao alojamento; o F&B; a descoberta do espaço ideal; a contratação dos palestrantes ou artistas; o acompanhamento e protocolo; a contratação de seguranças. Todos os ínfimos detalhes que marcam a diferença em qualquer evento recebem toda a atenção. Para o lançamento desta área de negócios, a LGSP organizou, a festa “Experts” no espaço Creme, no Edifício Transparente no Porto. O

evento contou com a animada presença da dupla Quim Roscas & Estacionâncio. «Sentimos a necessidade de trazer para o mercado português o know-how e fiabilidade alemã aliados à criatividade portuguesa, que certamente farão a diferença nesta área de negócios, que requer soluções feitas a medida de cada cliente», afirmou Paulo Geisler, administrador executivo da Lufthansa LGSP.

Maior eficácia na partilha de informação no SNS

Portal do Utente com novas funcionalidades O Ministério da Saúde está a desenvolver diversas iniciativas ao nível do eSaúde, de forma a conseguir uma maior eficácia na partilha de informação dentro do Serviço Nacional da Saúde (SNS), facilitando a vida ao utente e fornecendo novas ferramentas aos profissionais. É de salientar que Portugal está a ser um dos países pioneiros nesta área. É disso exemplo o serviço eAgenda, que permite a marcação online de consultas e pedido de receituário crónico. O acesso ao eAgenda, assim pub

como a outros serviços (eRNU e o eSIGIC), poderá ser feito também através do Portal do Utente, disponível ao público desde o passado dia 31 de Maio. No novo portal destaca-se o menu “As minhas notas”, que permite ao utente inserir os seus contactos de emergência, dados clínicos, hábitos e diversas informações sobre alergias ou outras patologias. Facilitando a partilha de informação com os profissionais do SNS, a partir de qualquer instituição prestadora de cuidados de

saúde (USF/Centros de Saúde ou hospitais), poderá verificar-se útil e indispensável para um diagnóstico/tratamento futuro. Apesar de ser objectivo do Portal do Utente a partilha de informação, caberá ao utilizador do portal decidir se deseja que a informação por si introduzida esteja disponível para os profissionais de saúde, assim como poderá vir a poder monitorizar quem acedeu aos seus dados de saúde entre duas instituições de saúde. O Portal do Utente insere-se no

projecto PDS “Plataforma de Dados da Saúde”, que irá incluir no futuro outros serviços para o utente como o eVacinas (ainda em desenvolvimento), disponíveis através de um clique neste Portal. Por outro lado está a ser trabalhada área da PDS para os profissionais através do futuro Portal do Profissional. Portal do Utente https://servicos.minsaude.pt/utente/portal eAgenda https://servicos.minsaude.pt/acesso


maiahoje

sexta-feira 27 de julho de 2012

Desporto

VIAGENS

\\ Opinião

Cabeço de Vide: 500 anos de foral A 1 de julho, Cabeço de Vide engalanou-se para receber SAR Duarte Nuno de Bragança. A razão? No mesmo dia mas há 500 anos, D. Manuel I concedeu foral a esta vila alentejana. Ainda existem os símbolos representativos da alforria da vila com jurisdição própria: a Casa da Câmara, o Pelourinho quatro ferros cravados no cimo da coluna, a Cadeia e a Forca. Sobre a fundação de Cabeço de Vide há poucos registos, mas sabese que já foi alvo de ocupação humana desde o Neolítico, talvez por ser uma zona rica de água, durante todo o ano graças às ribeiras de Vide e do Vidigão. Certa é também a presença romana durante 600 anos. Por aqui passava a famosa Estrada Legionária, uma estrada subsidiária da importante via militar romana que ligava Lisboa a Mérida, que servia as termas da Sulfúrea, onde foram encontradas ruínas de um balneário e muitos outros vestígios arqueológicos datados da época romana, como aliás têm sido encontrados abundantes testemunhos romanos um pouco por toda a parte. Segundo a tradição oral, terá havido uma grande batalha no sítio de Pombal. Os muitos mortos que ficaram por enterrar deram origem a um surto de peste que por sua vez matou muitos mais habitantes. Os sobreviventes subiram ao monte e recuperaram a saúde – tinha nascido o nome da terra, Cabeço de Vide, o cabeço do outeiro que dei a vida. O brasão da vila mostra um castelo com três torres envolvidas por uma videira e há quem fale duma grande planta que se encontrava nos terremos da vila aquando da sua fundação. Objetivamente a história é outra. Em 1160, D. Afonso Henriques conquistou a terra que foi retomada e destruída pelos árabes em 1190. Alguns anos depois foi reconstruída no alto do outeiro para melhor se defender dos inimigos. Foi então levantado, ou reconstruído, um castelo e edificada uma cerca muralhada em torno da povoação. As batalhas pela posse da vila vão-se sucedendo e em 1211, Dom Afonso II transfere, os monges cavaleiros de Évora para Avis entregando-lhes um feudo enorme que pub

13

inclui Cabeço de Vide, incumbindolhes a defesa do Alto Alentejo. Finalmente Dom Sancho II, em 1240 toma de assalto a fortaleza de Vaiamonte e expulsa de uma vez os sarracenos do Alto Alentejo. No século XVI, Cabeço de Vide foi doada a um ilustre homem de armas: Diogo de Azambuja. Estávamos na época de ouro da vila que começou, em 1498, com a fundação da Santa Casa da Misericórdia por D. Leonor. Do edifício sede, que fica ao lado da Igreja Matriz, fazem parte o Hospital, a Igreja e o Salão dos Mesários da Irmandade. O declínio da vila começou durante as campanhas da Restauração. Mas vários foram os nobres que ocuparam cargos na Câmara de Cabeço de Vide, dos quais se destacam alguns membros da família Vaz de Camões que habitava na Rua de Avis. Segundo informação da Junta de Freguesia, “os seus

descendentes mantiveram-se por aqui por mais dois séculos. Sabe-se que pertenciam à baixa nobreza e” que possuíam numa propriedade, ainda hoje, designada por “Monte de Camões”. Além das Termas da Sulfúrea, o que sobressai na vila é o seu imenso Rossio, o maior de Portugal. Num topo temos a escola primária e, no outro, uma casa senhorial do século XIX. Num dos lados, erguese a Igreja do Espírito Santo do século XVI. O telhado está oculto por uma série de ameias paralelepipédicas truncadas; o campanário é clássico, com um sino, do século XVI, outro do século XVII e uma sineta no olhal cimeiro. Muito interessante é a antiga estação de caminhos de ferro, agora desativada, mas qua ainda mantem os lindíssimos painéis de azulejos policromados, pintados por L. Batistini, em 1933, com cenas tipicamente alentejanas: porcos no montado, apanha da azeitona, tra-

Joaquim Marinho jes do campo e da vila, criação de cavalos, pastoreio de ovelhas, debulha do trigo com bestas, tiragem da cortiça, lavra da terra com muares, a sementeira, a ceifa, o transporte do trigo para a debulha, a Torre do Relógio a Casa da Câmara e o Pelourinho. No alto da fachada, há outro painel emoldurado de flores, com o Escudo das Quinas ao centro. Não longe da estação encontram-se as termas. Os jardins à volta do estabelecimento termal, com as suas grandes e velhas árvores, fazem da Sulfúrea um oásis no verão, As águas medicinais vêm de quatro nascentes e contêm ácido sulfúrico – daí o nome de Sulfúrea –m, sendo aconselhadas para diversas doenças. Doentes ou saudáveis, vale sempre a pena visitar cabeço de Vide.

Texto:M. Margarida Pereira-Müller Foto: Hans-Jürgen Müller

A VERDADE DA MENTIRA É COMO A MENTIRA DA VERDADE? Ou não. Não será? Diz-se que a verdade é a qualidade do que é verdadeiro (leia-se a Verdade escrita pelo escritor Emílio Zola que intitulou os “Quatro Evangelhos”) ou o seu conteúdo não fora a “emancipação do espírito popular...” que Zola continha ao escrever romances da sua escola, isto é, a cheirar a naturalista, que ao lerem-se os seus conteúdos são “muito discutíveis” embora o seu fantástico descritivo das suas observações. Mas voltemos aos termos verdade e mentira. Sendo a verdade o verdadeiro, o “dizer a verdade” das coisas verdadeiras, delas coisas, o dizer a verdade é verdade, falando “com o acento da verdade”! Coisa certa como as matemáticas sinceras e de boa fé, em verdade vos digo que nem todas as verdades se dizem por nem sempre ser bem ou boas dizê-las. Leio em uma enciclopédia que “a verdade oculta-se no fundo de um poço” - a verdade não se descobre facilmente, e a mentira? Logo se verá... talvez porque se escreve, ela verdade, representando-se como “figura feminina completamente uma com um espelho como atributo”!!! Quanto à mentira é difícil ser verdade! Mas é verdade dizer a fábula e a ficção ou os romanos não fossem feitos de mentiras!? Tudo no mundo é mentira?! Quanto a mim concluo o que intitulo: há verdades que podem ser mentiras e mentiras que não passam de verdades e até se vendem! Ora elas, afinal, uma ou outra passam de verdades e até e até se vendem! Ora elas, afinal, uma ou outra passam. Mas o que “vale” mais é mentir a verdade ou usar a verdade como mentira! Joaquim dos Santos Marinho (Economista)


14

sexta-feira 27 de julho de 2012

Diversos

maiahoje

CENTRO DE EMPREGO DA MAIA Rua Dr. Carlos Pires Felgueiras, 418 4470-157 Maia • Tel.:22 943 2700 e-mail: cte.maia@iefp.pt

PROFISSÃO ............................................Nº OFERTA .........REGIME DE TRABALHO ...........................................................................................................................FREGUESIA Costureira (m/f) .......................................587805226..........A Tempo Completo, com experiência em corte e cose, ponto corrido .............................................Águas Santas Técnico / Afinador de máquinas (m/f)...587820795..........Experiencia nas funções - montagem/afinação moldes insuflação e injeção de máq. industriais .......Gemunde Promotor Comercial (m/f) ......................587817636..........A Tempo Completo, experiência em vendas diretas...........................................................................Águas Santas Fresadores mecânicos (m/f) ..................587811268..........A Tempo Completo, experiência superior a 3 anos, ...........................................................................................Maia Vendedor ao domicílio (m/f)...................587811509..........A tempo completo, com aptidão para vendas, não é necessária experiência ..........................................Vermoim Vendedores porta-a-porta (m/f) .............587818383..........A tempo parcial, para efetuar venda/prospeção de serviços telecomunicações ............................................Maia Operador CNC (m/f) ................................587821911..........Não é necessário experiência, obrigatório curso de formação do CINFU ou CENFIM ...............V. Nova da Telha Torneiro mecânico (m/f) .........................587821914..........Não é necessário ter experiência, obrigatório curso de formação do CINFU ou CENFIM .........V. Nova da Telha Operador de retificadora mecânica(m/f)587821917.........Não é necessário ter experiência, obrigatório curso de formação do CINFU ou CENFIM .........V. Nova da Telha Motorista pesados de passageiros (m/f)587822285 ........A tempo completo, com experiencia, CAM e habilitado para o transporte de crianças ........St. Maria de Avioso Empregada de Lavandaria (m/f) ............587823806..........Com experiência em lavandaria (atendimento ao público, tratamento de roupas e passar a ferro. ......Vermoim Eletromecânico de Refrig./Clima. (m/f).587823782..........Para manutenção e assistência técnica de sistemas de ar condicionado e refrigeração. .............................Maia Cozinheiro (m/f) ......................................587824452..........Para preparação e confeção de refeições, elaboração ementase gestão equipa de cozinha (HACCP)...Moreira Mot.Pesados Mercadorias (m/f).............587824776..........A tempo completo, experiência distribuição transporte mercadorias. Carta Condução C+E.Santa Maria Avioso Técnico de Vendas (m/f).........................587824069..........Para a área de tubagens e acessórios plásticos (polímeros), na vertente de instalação de água e gás.Gueifães ComercialTransitários (m/f) ...................587823905..........Com experiência profissional em transitários comprovada. Conhecimentos de inglês e francês. ......Gemunde Técnico Mecânica (m/f) ..........................587824125..........A tempo completo, com experiência em manutenção industrial mínima de 2 anos. ......................Águas Santas Brunideira (m/f) .......................................587818747..........A Tempo Completo, com experiência em malhas ..........................................................................................Moreira As ofertas de emprego divulgadas fazem parte da Base de Dados do Instituto do Emprego e Formação, IP. Para obter mais informações ou candidatar-se dirija-se ao Centro de Emprego indicado ou pesquise no portal http://www.netemprego.gov.pt/ utilizando a referência (Ref.) associada a cada oferta de emprego. Alerta-se para a possibilidade de ocorrência de situações em que a oferta de emprego publicada já foi preenchida devido ao tempo que medeia a sua disponibilização e a sua publicação.

Avisos Tribunais e Conservatórias \\

Mónia Filipa Santos S OLICITADORA

) 960 427 228 * 3908@solicitador.net

Av. Visconde de Barreiros, nº 54, hab. 83, 4470-151 MAIA

CONVOCATÓRIA ASSEMBLEIA-GERAL EXTRAORDINÁRIA

Rui Óscar Lopes Navarro, presidente da Mesa da Assembleia-Geral da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Pedrouços, convoca todos os associados para reunirem em Assembleia-Geral Extraordinária requerida pelo Conselho Fiscal nos termos do disposto na alínea b), nº 3 e nº4 do artigo 39º dos Estatutos da Associação. A Assembleia terá lugar na respectiva sede social sita à rua Luís de Camões, 139, freguesia de Pedrouços, concelho da Maia, pelas 21 horas do dia 10 de Agosto p.f., com a seguinte ORDEM DE TRABALHOS Ponto único – Apreciação, discussão e votação do balanço e relatório de contas da gerência de 2011. Se à hora indicada não houver quórum, a Assembleia funcionará trinta minutos depois com qualquer número de Associados presentes. Para o exercício dos seus direitos é indispensável a apresentação do cartão de Associado.

TORNE-SE DISTRIBUIDOR(A) Pedrouços, 19 de Julho de 2012 O Presidente da Assembleia-Geral ____________________________ Rui Óscar Lopes Navarro

mais informações: ) 96 636 15 53 91 785 05 86 * francelinaquintao@hotmail.com

Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Pedrouços Fundada em 31 de Dezembro de 1981 RECONHECIDA DE UTILIDADE PÚBLICA (DEC. -LEI N.º 460/77 DE 7 DE NOVEMBRO) CONTRIBUINTE N.º 501621270 RUA LUIS DE CAMÕES, 139 - TELEFONE - 229012744 961786470 / FAX - 229014677 - 4425-666 PEDROUÇOS JORNAL MAIAHOJE - EDIÇÃO 305 - 27 DE JULHO 2012


maiahoje

sexta-feira 27 de julho de 2012

\\ EMERGÊNCIAS NACIONAIS • SOS Número Nacional de Socorro............................................112 • Incêndios Florestais .......................................................................117 • Emergência Social (crianças, idosos, vitimas, s/abrigo)....144 • Intoxicações ...............................................................808 250 143 • Emergência Gás (EDP)............................................800 215 215

\\ EMERGÊNCIAS LOCAIS • Bombeiros Voluntários de Moreira...................22 942 10 02 • A. H. Bombeiros de Pedrouços...........................22 901 27 44 • PSP Maia (Esquadra Cidade)...............................22 947 96 90 • PSP Aeroporto Sá Carneiro (Esq. Segurança)22 948 26 93 • PSP Aeroporto Sá Carneiro (Esq. Trânsito).....22 948 26 93 • PSP Aeroporto Sá Carneiro (Es.Intervenção) 22 948 26 93 • PSP Águas Santas (Esquadra Vila).....................22 977 42 80 • PSP Maia (Divisão Policial)...................................22 978 51 90 • PSP Maia (Esquadra Trânsito) .............................22 978 51 90 • PSP Maia (Esquadra Interv. e Fiscalização) ....22 978 51 90 • GNR Maia (Posto Territorial da Maia) ...............22 986 74 30 • GNR Maia (Posto Fiscal de Pedras Rubras).....22 944 91 00 • GNR Maia (Posto Trânsito da Maia) ..................22 968 84 70 • Polícia Municipal Maia ..........................................22 940 86 00 • Protecção Civil (CM Maia) ....................................22 940 87 22 • Protecção Civil (CM Maia) Linha verde.............800 205 169 • Protecção Civil (Com. Distrital Op. Socorro)..22 619 76 50 • Cruz Vermelha Portuguesa (Núcleo Maia).....22 941 12 21

\\ LINHAS

SAÚDE NACIONAIS

• Saúde 24......................................................................808 242 424 • Saúde 24 (orientação pediátrica) .......................808 242 400 • Linha Saúde Cancro ................................................808 255 255 • Linha Saúde Sexualidade......................................808 222 003 • Linha Saúde SIDA.....................................................808 266 266 • Linha Saúde SOS Criança ......................................808 202 651 • Linha Saúde SOS Medicamento .........................800 222 444 • Linha Saúde SOS Grávida......................................808 201 139 • Linha Saúde SOS Droga ............................................................1414 • Linha Saúde Deixar de Fumar .............................808 208 888 • Informação a Vitimas Violência Doméstica.....800 202 148 • Linha APAV (Apoio à Vítima)..................................707200 077

\\ SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE LOCAIS • USF Alto da Maia (Águas Santas) ......................22 977 42 50 • USF Viver Mais (Castêlo Maia) ............................22 986 51 70 • USF Saúde em Família (Pedrouços)..................22 977 47 10 • USF Pirâmides (Maia).............................................22 947 85 90 • USF Odisseia (Vermoim).......................................22 947 09 50 • USF Íris (Águas Santas)..........................................22 986 70 35 • USF Lidador (Gueifães) .........................................22 943 84 40 • USF Pedras Rubras (Moreira) ..............................22 943 14 70 • Extensão Saúde Nogueira (Nogueira).............22 961 77 10 • Extensão Saúde Milheirós (Milheirós) .............22 972 33 22 • Extensão Saúde Moreira (Moreira) ...................22 943 14 70 • Hospital S. João (Porto) ........................................22 551 21 00 • Hospital Pedro Hispano (Matosinhos) ............22 939 10 00 • Hospital Sto. Tirso (Sto.Tirso)................................252 830 700 • Hospital Joaquim Urbano (Porto).....................22 589 95 50 • Hospital N. Sra. Conceição (Valongo)..............22 422 00 19 • Hospital Sto. António (Porto) .............................22 207 75 00 • Hospital Maria Pia (Porto)....................................22 608 99 00 • Hospital Póvoa Varzim/V.Conde (P. Varzim)....252 690 600 • Hospital Magalhães Lemos (Porto) ..................22 619 24 00 • Inst.Port. Oncologia Francisco Gentil (Porto)22 508 40 00 • Unidade Alcoologia do Norte (Matosinhos).22 004 50 60 • Centro Regional de Sangue (Porto) .................22 004 52 40

mh jornal regional de grande informação

PROPRIEDADE DE:

Publireferência, Lda. REGISTADA NA 2ª CRPC MAIA CONTRIBUINTE NÚMERO 509 316 620

DIRECTOR DA PUBLICAÇÃO: Artur Bacelar artur@maiahoje.pt COLABORADORES REDACTORES: Manuela Bacelar, TPJ CO 711 manuela@maiahoje.pt Luís Filipe Azevedo luis@maiahoje.pt Carlos Barrigana, TPJ 8037 carlos@maiahoje.pt Francisco José Bacelar, TPJ CO592 francisco@maiahoje.pt Rita Santos rita@maiahoje.pt

Úteis \\ SERVIÇOS UTILIDADE PÚBLICA NACIONAIS • Serviço Informações telefónicas PT . . . . . . . . . . . . . . . . . .1820 • Serviço Apoio a Clientes Optimus . . . . . . . . . . . . . . . . . .16103 • Serviço Apoio a Clientes TMN . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1696 • Serviço Apoio a Clientes Vodafone . . . . . . . . . . . . . . . . .16912 • Aut.omóvel Clube ACP (assistência) . . . . . . . .707 509 510 • Brisa Auto-estradas de Portugal . . . . . . . . . . . .808 508 508 • CP Combóios de Portugal . . . . . . . . . . . . . . . . . .808 208 208 • TAP Air Portugal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .707 205 700 • SEF Serv. Estrang. e Fronteiras (rede fixa) . . . .808 202 653 • SEF Serv. Estrang. e Fronteiras (rede móvel) .808 962 690 • Cartões Crédito American Express . . . . . . . . . .707 504 050 • Cartões Crédito Mastercard . . . . . . . . . . . . . . . .800 811 272 • Cartões Crédito Visa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .800 811 107 • EDP . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .800 506 506 • EDP (Comunicação de Avarias) . . . . . . . . . . . . .800 246 246

\\ SERVIÇOS UTILIDADE PÚBLICA LOCAL • Loja do Cidadão (Porto) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .707 241 107 • Posto de Atendimento ao Cidadão (Maia) . .22 948 24 62 • Cartório Notarial da Maia . . . . . . . . . . . . . . . . . .22 943 98 10 • Cartório Notarial de Cláudia Barbas . . . . . . . .22 940 67 22 • Conservatória do Registo Civil (Maia) . . . . . .22 943 98 00 • Conservatória do Registo Predial . . . . . . . . . .22 943 62 80 • Conservatória do Registo Comercial . . . . . . .22 947 76 50 • Serviços de Finanças da Maia . . . . . . . . . . . . . .22 947 06 40 • Tribunal Judicial da Comarca da Maia . . . . . .22 941 90 73 • Tribunal do Trabalho da Comarca da Maia . .22 941 41 52 • Inst. Info. Apoio Form. Profissional (IAFE) . . .22 977 39 10 • Inst. Fomento Desenvolv. Económico . . . . . .22 942 70 26 • Centro de Emprego da Maia . . . . . . . . . . . . . . .22 943 27 00 • Segurança Social da Maia . . . . . . . . . . . . . . . . .22 947 10 90 • Com. Protecção Crianças e Jovens da Maia .22 949 03 33 • CTT Correios de Portugal (Gueifães) . . . . . . .22 960 83 27 • CTT Correios de Portugal (Moreira) . . . . . . . .22 943 76 10 • CTT Correios de Portugal (Vermoim) . . . . . . .22 943 95 30 • CTT Correios de Portugal (Águas Santas) . . .22 974 33 50 • CTT Correios de Portugal (Castêlo) . . . . . . . . .22 986 66 00 • CTT Correios de Portugal (Aeroporto) . . . . . .22 940 00 11 • Áeroporto Sá Carneiro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .22 943 24 00 • Biblioteca Gulbenkian . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .22 948 34 72 • Consulado de Chipre (Maia) . . . . . . . . . . . . . . .22 902 38 68 • Consulado do Paquistão (Maia) . . . . . . . . . . . .22 947 93 21 • Lipor II (Central de Valorização Energética) 22 947 73 40 • Táxi Maia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .22 948 26 60

\\ MUNICIPIO DA

15

\\ FARMÁCIAS Dia

27 28 29 30 31

Turno

K

A

B

C

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10

D

E

F

G

H

I

J

K

A

B

C

TURNO A AGRA - MILHEIRÓS AEROPORTO - VILA NOVA DA TELHA TURNO B LIMA COUTINHO - GUEIFÃES SILVA ESCURA - SILVA ESCURA TURNO C BASTOS - GUEIFÃES GEMUNDE - GEMUNDE TURNO D ÁLVARO AGANTE - VERMOIM VALES - PEDROUÇOS TURNO E CENTRAL - CATASSOL MENDONÇA - SÃO PEDRO FINS TURNO F DA MAIA - MAIA VILA NOVA DA TELHA - VILA NOVA DA TELHA TURNO G ALIANÇA - VERMOIM MARTINS DA COSTA - ÁGUAS SANTAS TURNO H MOREIRA BARROS - ÁGUAS SANTAS DO CASTÊLO - AVIOSO STA. MARIA TURNO I SOUSA BEIRÃO - MAIA EUGÉNIA - PEDROUÇOS TURNO J BOM DESPACHO - MAIA LIDADOR - ÁGUAS SANTAS TURNO K GRAMAXO - MOREIRA ARAÚJO - NOGUEIRA TURNO L NOVA DE ARDEGÃES - ÁGUAS SANTAS DAS GUARDEIRAS - MOREIRA

esta informação é patrocinada por:

Prop. e Dir. Técnica Dr. José Pedro M. Duran G. Dinis

MAIA

• Câmara Municipal da Maia (Central) . . . . . . .22 940 86 00 • Serviços Águas e Saneamento da Maia . . . . .22 943 08 00 • Aeródromo de Vilar de Luz . . . . . . . . . . . . . . . .22 968 73 22 • Forum da Maia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .22 940 86 43 • Forum Jovem da Maia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .22 947 81 20 • Gab. Apoio Defesa do Consumidor . . . . . . . .22 944 24 62 • E. M. Estacionamento da Maia . . . . . . . . . . . . .22 940 87 21 • Academia das Artes da Maia . . . . . . . . . . . . . . .22 940 86 43 • Linha Directa Ambiente . . . . . . . . . . . . . . . . . . .22 947 81 30 • Linha Verde . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .800 202 639 • Casa do Alto . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .22 905 95 20 • Canil Municipal da Maia . . . . . . . . . . . . . . . . . . .22 982 36 87 • Quinta da Gruta . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .22 986 71 80 • Espaço Municipal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .22 943 80 30 • Loja da Juventude S. Pedro Fins . . . . . . . . . . .22 968 91 69 • TURISMO Maia Welcome Center . . . . . . . . . . .22 944 47 32 nota: Informação actualizada em 2011/10/01 João Brito Raquel Barrigana COLABORADORES FOTOGRAFIA: António Caldeira, TPJ CO 707 Ferreira Silva, TPJ CO 850 Edgar Alves, TPJ CO 708 José Barbosa . TPJ CO 924 Manuel Jorge Costa, TPJ CO 710 Raúl Silva, TPJ CO 852 CORRESPONDENTES: João Diogo (Brasil) Williams James Marinho (EUA) Ainhoa Carrasco Robles (Espanha) Catarina Almendra (Lisboa)

CRONISTAS HABITUAIS: António Neto (política) Deco (Defesa do Consumidor) Fernando Pedroso (poesia) Fordoc (A.N.J.Form. e Docentes) Mário Lopes (sociedade) Nelson Azevedo Ferraz (sociedade) Orlando Leal (política) Ricardo Filipe Oliveira (sociedade) Rogério Gonçalves (sociedade) DESIGN / PAGINAÇÃO: Maxim Bukharov maxim@maiahoje.pt

De seg. a sex. das 9h00 às 21h00 • sáb. das 9h00 às 13h00

SERVIÇO PERMANENTE

3 DE AGOSTO Av. Padre Manuel Alves do Rêgo, 657 • 4470-330 Vermoim Tel. 22 944 08 86 • Fax 22 940 64 35

COLABORE CONNOSCO Acompanha a sua equipa e/ou colectividade? Asssitiu a algum evento ou facto de notícia? Faça-nos chegar as notícias/comentários e fotos, via internet para: reporter@maiahoje.pt descubra o jornalista que há em si! DEPARTAMENTO COMERCIAL: Pedro Martins pedro@maiahoje.pt Ferreira Silva comercial@maiahoje.pt SEDE/ REDACÇÃO / D.COMERCIAL Rua dos Altos, Edifício Arcada, 16 4470 - 235 Maia Telefone 22 406 21 26 Fax. 22 406 21 25 Depósito legal 147209/00 DGCS nº 123524 Tiragem 3.000 exemplares

IMPRESSÃO E EMBALAGEM: Empresa do Diário do Minho Braga Os artigos de opinião são da responsabilidade de quem os assina, não reflectindo nem vinculando a opinião dos proprietários, editores, redacção, ou director do Jornal. A direcção de informação do Jornal é defensora da plena liberdade de expressão, reservando-se no entanto a não publicar artigos de opinião que prejudiquem deliberadamente a imagem e liberdade de outros. É política do Jornal o pluralismo e isenção nos assuntos tratados. MEMBRO HONORÁRIO Corpo de Voluntários de Protecção Civil da Maia desde 24/11/2007


16

sexta-feira 27 de julho de 2012

A fechar

maiahoje

CANIL CÃES PARA ADOPTAR

MÚSICA

SHEIK Macho adulto, muito sociável e meigo. Porte médio CONTACTOS PARA ADOÇÃO: 935298849/939513351 adopcoes@associacaocaoviver.org

The Eleanors encantaram a “jogar em casa”

Festival MARÉS VIVAS TMN, 10ª Edição

Nos passados dias 18, 19, 20 e 21 de Julho, passaram pelo recinto daquele que é considerado o maior Festival de Música do Norte, cerca de 95.000 pessoas. O Festival Marés Vivas, presente desde 1998 é considerado o mais barato dos grandes Festivais do Circuito Europeu, com bilhetes a 30 Euros e um passe para

os quatro dias a 50 euros. Desde 1998, que o Festival Marés Vivas vai contando a sua história pelas mãos da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, em parceria com a PEV Entertainment, num bonito recinto junto à foz do Rio Douro. No palco principal passaram

nomes como os The Sounds, Wolfmother, Franz Ferdinand, Garbage, Kaiser Chiefs, Billy Idol, Gogol Bordello, Anastasia, bem como os portugueses Azeitonas, Pedro Abrunhosa e Mónica Ferraz. A “jogar em casa” estiveram também os maiatos “The Eleanors” que, apesar da hora de actuação (19

horas), captaram a atenção do bem composto recinto, que vibrou com as suas músicas. O Festival Marés Vivas está já confirmado para o próximo ano. Jorge Silva, da PEV Entertainment, disse que em 2013, o Festival será entre os dias 18 e 20 de Julho.

ÁTILA Macho jovem, muito tímido, ainda em socialização. Porte médio. CONTACTOS PARA ADOÇÃO: 935298849/939513351 adopcoes@associacaocaoviver.org

SURA Fêmea muito jovem e tímida. Porte médio. CONTACTOS PARA ADOÇÃO: 935298849/939513351 adopcoes@associacaocaoviver.org

\\ Miguel Rizzo (guitarra) e Tiago Barrigana (baixo)

VIOLETA Fêmea adulta, tímida. Porte médio. Esterilizada. CONTACTOS PARA ADOÇÃO: 935298849/939513351 adopcoes@associacaocaoviver.org

\\ Muito público entusiasta da banda maiata pub

\\ Manuel Ferreira na bateria

\\ Hugo Marques nas teclas

Edgar Alves


305