Page 1

ARUJÁ l BERTIOGA l BIRITIBA MIRIM l FERRAZ l GUARAREMA l ITAQUAQUECETUBA l MOGI DAS CRUZES l POÁ l SALESÓPOLIS l SÃO SEBASTIÃO l SANTA ISABEL l SUZANO

Ferraz

Suzano

O prefeito de Ferraz de Vasconcelos tem prometido “reconstruir a cidade financeiramente e administrativamente.” Os resultados, entretanto, apontam para a inércia. P.5

O serviço de tapa-buracos realizado pela Prefeitura de Suzano tem desagradado a população. Má qualidade da matéria prima faz buracos ressurgirem em pouco tempo. P.4

BRUNO ARIB

Zé Biruta falha Tapa-buracos em promessa é criticado

ANO 10 | NO 241 | 14 A 20 DE JULHO DE 2018

DIRETOR: LAERTON SANTOS | DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

FÁBRICA DE DINHEIRO

R$ 8,2 milhões em apenas seis meses: É O LUCRO DAS MULTAS EM MOGI

Algumas empresas não chegam a registrar esse faturamento anualmente Com apenas dois radares móveis a prefeitura pretende estender a fiscalização em toda a área urbana da cidade

A simples ideia da Prefeitura de Mogi das Cruzes em ampliar os pontos de radares móveis na malha viária da cidade foi imediatamente rechaçada pela população, com a iniciativa sendo repudiada até pelos vereadores da base de apoio ao prefeito Marcus Melo (PSDB). Assim como na questão do IPTU, o tucano também se vê encurralado em mais uma decisão considerada desastrosa. Já sentindo os estragos da medida impopular, a administração admite rever a posição. P.3 DIVULGAÇÃO

45.275

multas foram aplicadas entre janeiro e junho deste ano

250

www.leiaogazeta.com.br -

/gazetaregional

autuações por dia

SUGIRA PAUTAS 11 9 9508-6950


OLHAR CRÍTICO so�e o Alto Tietê

EDITORIAL

Os números de mortes no trânsito brasileiro superam os registrados em muitos países em guerra. Isso é fato e a informação não é novidade. Também não é novidade que os governos tenham verdadeiro interesse, ou preocupação, em acabar com a matança sobre o asfalto provocada por toda a espécie de veículo automotor. Num exemplo mais prático, se existisse essa preocupação acabaria-se com as buraqueiras das es-

Entre educar e contar histórias pra boi dormir sofrendo que se aprende” até seria justificado, caso o que impõe o sofrimento fizesse a sua parte para acabar com as mortes no trânsito, implementando obras para que a malha viária deixe de ser uma malha mortuária. Face aos inúmeros aparatos eletrônicos e dispositivos criados para “educar” os motoristas as mortes e os acidentes continuam acontecendo. O que dá espaço para os especialistas em assuntos de tráfego rodovi-

tradas federais, estaduais e municipais. A carapuça é do tamanho e serve para a União, estados e municípios, cada qual com a sua respectiva responsabilidade no tema, porque os três recolhem impostos disso e daquilo prometendo que vão fazer isso e aquilo e acabam não fazendo nada, nessa questão e em outras. Sacar da caneta para tirar grana do bolso do motorista e dizer que essa ação é para educá-lo é piada de mal gosto. O dizer que “é

Língua de Trapo

TODOS PREOCUPADOS Na visão dura do capitalismo as vidas perdidas devido a imprudência no volante é um bom negócio. É boa ao agente funerário (vulgo papa-defunto), ao político que ajuda no funeral, ganha votos dos parentes do morto, as floriculturas e outros fundamentos da economia, e as empresas que se ocupam de “evitar” tudo isso, que é como estancar água com uma peneira. E mais, se multa valesse para pensamento, ninguém investiria nesse negócio, não teriam muito lucros. OS DEMANDADOS Os repórteres da GAZETA começam a se preo-

nenhuma a fazer só phode. Cada coisa que aparece!

cupar com alguns coleguinhas de órgãos públicos que não se sabe por qual cargas d’água acabam os entrevistando quando recebem as demandas de matérias. Perguntas devem ser seguidas de respostas e não outras de perguntas. É o ciclo natural do diálogo entre a imprensa e as assessorias de imprensa, para o bem da comunicação e dos nervos.

DOIDO E INÉDITO Pela primeira vez a GAZETA lança o Beleza Regional Masculino e o indicado foi o empresário Caio Matheus, cujo olhar 45 encantou eleitores(as) bertioguenses, que em face aos belos olhos do moçoilo o elegeram prefeito de Bertioga, tendo para isso ganho 18.584 votos. A cidade continua encantada com a administração do tucano, que pelo excelente trabalho deve ser reeleito caso dispute de novo o cargo. A Coluna também indica o jovem prefeito ao prêmio The Of The Best. Sem mais. BRUNO ARIB

PEGADINHA DO MILHÃO Vereadores que apoiam até a sombra do prefeito discordaram da ampliação de pontos de radares móveis em Mogi avaliando o caso como uma pegadinha. Seria isso? Põe o radar aqui, pega e põe lá, e depois de pegar a grana das multas pega o bicho e leva pra lá, e assim por diante. Poe e tira (ui!) pra que nenhum ponto fique manjado. Quando o saco ficar cheio de grana pega tudo e mete o pé, acelera. É, os vereadores melaram a parada.

ário começarem a estudar outras formas de conseguir uma trégua no morticínio sobre rodas, que não venha com a visível ideia de só ganhar dinheiro falando que a partir disso vidas não serão perdidas. Pura lorota. As pessoas com inteligência pouco acima da média sabe o que é uma ideia e o que é um caça-níquel. O povo é unânime em expressar nas redes sociais que o “educar pelo bolso é golpe”. Alguns dizem nas entrelinhas que

JOÃO NERES

2

| GAZETA REGIONAL | 14 a 20 de julho de 2018 |

DECRETO DECRÉPITO A otoridade não autorizou a distribuição do jornal na cidade que ele (des) governa. O jornal disse phoda-se ao “decreto” do decrépito e distribuiu. E o capanguinha do alcaide interrogou. Quem é o dono do jornal? Qual o time dele? Qual a cor da cueca e a cor do cavalo branco? E outras coisas do tipo desse tipo de coisa que não tendo coisa

DIRETOR RESPONSÁVEL: LAERTON SANTOS JORNALISTA RESPONSÁVEL: Lailson Nascimento | MTB 85607/SP REDAÇÃO: Aristides Barros e Giovanna Figueiredo COMERCIAL: Djalma Raphael e Marcos Aquino EDIÇÃO DE ARTE: André Jesus FOTOGRAFIA: Bruno Arib ASSESSORIA JURÍDICA: Gilson Pereira dos Santos - OAB/SP 266711

ANO 10 | NO 241 | 14 A 20 DE JULHO DE 2018

Telefones: (11) 4312-2497 | (11) 99508-6950 | (11) 99916-5804 E-MAIL: reportagem@leiaogazeta.com.br | reportagemgazetaregional@gmail.com ARUJÁ - BERTIOGA - BIRITIBA MIRIM - FERRAZ DE VASCONCELOS - GUARAREMA - ILHABELA - ITAQUAQUECETUBA - MOGI DAS CRUZES - POÁ - SALESÓPOLIS - SANTA ISABEL - SÃO SEBASTIÃO - SUZANO O GAZETA REGIONAL NÃO SE RESPONSABILIZA PELA AUTENTICIDADE DOS ANÚNCIOS PUBLICADOS, NEM PELA CREDIBILIDADE DOS ANUNCIANTES E A QUALIDADE DOS PRODUTOS POR ELES OFERECIDOS, SENDO TODOS DE ÚNICA E EXCLUSIVA RESPONSABILIDADE DOS ANUNCIANTES. ARTIGOS ASSINADOS NÃO REFLETEM A OPINIÃO DO JORNAL; A DIVULGAÇÃO ACONTECE VISANDO AMPLIAR O DEBATE DEMOCRÁTICO.

tal gesto se aproxima da ação do cara que saca da arma para tirar grana do trabalhador, o quê “ensina ele (trabalhador) a ser prudente e não passar mais pelo local impróprio”. Aos bons mestres ensinar é a arte de não impor sofrimento ao aluno, deixar o aprendizado acontecer harmoniosamente e se propagar como as maçãs no pomar, multiplicando os bons frutos. Isso é o que os mestres dizem. Mas nem todos são bons mestres.

Imagem da Semana

Concurso de Fanfarras e Bandas marcou o aniversário de 186 anos de Santa Isabel

Artigos

Vai tudo mal, obrigado! Por Igor Santos Antes de escrever para essa edição do jornal consultei amigas e amigos a respeito do que falar sobre Itaquá. Não que me faltasse temas a tratar aqui, longe disso! Coisa mais corriqueira é caminhar pela cidade e se deparar com locais que carecem de melhorias ou discussões para tal. Consultei unicamente para saber, a partir da ótica popular, sem o crivo de militante de esquerda, que discorda do “projeto” político do atual prefeito e que faz oposição a ele, quais são as prioridades para a população. Uma professora da rede municipal me apresentou o quadro dramático das e dos profissionais da área e pediu que eu escrevesse sobre educação. Uma amiga, atriz e atuante na cultura, pediu para que eu escrevesse sobre cultura. Outra amiga, itaquaquecetubense, do curso de História da Unifesp, pediu para que eu escrevesse sobre a ausência de políticas públicas de fomento à cultura. Por último, uma amiga auditora pediu para escrever sobre o desperdício de energia elétrica nas vias públicas. Poderia falar ainda sobre a saúde caótica do município, desde a falta de instalações e obras inacabadas até a ingerên-

cia na distribuição de medicamentos e médicos; sobre a falta de um projeto municipal de regularização fundiária (que, aliás, tem sido feita a contra-gotas); sobre a ausência de políticas para o meio ambiente; sobre o atraso de dois anos na criação de um Plano Diretor Estratégico, que define toda a política de desenvolvimento da cidade, ou mesmo sobre os péssimos serviços de transporte da CS Brasil. Do Kemel ao Jardim Patrícia, do Marengo ao Piratininga, poderia elencar uma série de problemas a serem discutidos em Itaquá. Enquanto isso, a primeira dama da cidade, quase em um dejavu para a população itaquaquecetubense, está com a pré-campanha a todo vapor pelos bairros. Enquanto isso, nós, que financiamos a nossa própria desgraça através de nossos impostos, assistimos a cidade ruir e boa parte das pré-candidaturas dizerem que falta representante, em Brasília e na ALESP, para trazer recursos para a cá. E a cidade? Vai tudo mal, obrigado! Igor Santos, professor e coordenador na UNEafro Itaquá e estudante de história na Unifesp


CIDADES em Contexto

| GAZETA REGIONAL | 14 a 20 de julho de 2018 |

3

CONTRA GOVERNISTAS REPUDIAM O AVANÇO DA “INDÚSTRIA DA MULTA” EM MOGI

Base aliada de Melo faz forte oposição a radares móveis Por Aristides Barros aristidesbarros@leiaogazeta.com.br

A ideia de redirecionar radares móveis para mais 35 pontos da malha viária de Mogi das Cruzes encontra a resistência até de parlamentares, que além de dar sustentação ao prefeito Marcus Melo (PSDB) na Câmara Municipal, dificilmente criticam os projetos do Executivo. Porém, dessa vez alguns deles fizeram questão de declarar abertamente que não embarcaram nesta empreitada com o alcaide. Os vereadores emedebistas Diego de Amorim Martins, o Diegão, e Mauro Araújo se opõem à medida avaliando que ela é punitiva e não educativa, como é apregoada.

Vereadores dizem ser favoráveis aos radares fixos Diegão foi além da retórica em uma moção onde coletou a assinatura de mais 20 vereadores para ser entregue ao prefeito Marcus Melo (PSDB). No documento o parlamentar pede que não seja emitida nenhuma multa a partir do primeiro dia de agosto, quando a medida deve começar a valer. O vereador atenta para

FOTOS: DIVULGAÇÃO

Vereadores rechaçam a ideia de que medida aumenta a segurança no trânsito para depois bombardear. “Sou contra o radar móvel, que não educa ninguém. Quando a multa chega – depois de dois meses da infração – a pessoa nem sabe onde levou a autuação. De maneira alguma que isso educa a população.”

REFORÇO - Mauro Araújo

PODEROSO - Dois equipamentos móveis vão monitorar 70 locais o detalhe que não será ampliado o número de radares. “Vai dobrar o número de locais em que eles serão posicionados, o que é pior”, avalia. E acrescenta. “Se tem um radar fixo você reduz a velocidade, porque sabe que ele vai estar lá, o que serve para evitar acidentes. Agora quando são alterados os locais não existe isso”, diz, quase ex-

pondo que a medida funciona como a “roleta russa”. Diegão afirma que não é contra o monitoramento. No entanto, frisa a necessidade de mais campanhas de conscientização no trânsito. “O que só acontece no mês de maio, quando é realizado o ‘Maio Amarelo’, que tem a finalidade de conscientizar motoristas e pedestres”, assinala,

Indústria da multa lucrou mais de R$ 8,2 milhões em seis meses A GAZETA indagou a prefeitura mogiana sobre quantas multas foram aplicadas ao longo do ano passado e também de janeiro a junho deste ano, bem como quanto foi arrecadado em 2017 e de janeiro a junho de 2018. Confira as respostas da administração.

“Entre janeiro e dezembro de 2017, foram aplicadas 157.152 autuações de trânsito em Mogi das Cruzes, uma média de 13.096 multas/mês. Neste ano, entre janeiro e junho, foram aplicadas 45.275 multas de trânsito, uma média de 7.545 multas por mês.

reforça que o que deve ser ampliado são as campanhas de conscientização e não os pontos de radares. “A ideia é que seja utilizada parte da verba de R$ 4 milhões dos cofres da prefeitura para uma campanha forte.” Ainda de acordo com ele, só em dezembro, que é mês de férias, que deveriam ser colocados radares móveis em pontos críticos da cidade. “Eu acho que campanhas específicas são aceitáveis”, diz ele, em concordância com Diegão, e segue. “A Câmara entende que se um local é perigoso tem que ter um A arrecadação com multas de trânsito em 2017 foi de R$ 16.496.345,26. Neste ano, o valor até junho é de R$ 8.281.951,22”, informou o governo Marcus Melo (PSDB), em nota. A prefeitura acrescentou que seguindo a legislação federal, os recursos provenientes de infrações de trânsito são utilizados em despesas públicas com sinalização, engenharia de tráfego e de

“O radar móvel não educa, só penaliza“ Mauro Araújo, vereador radar fixo. Agora o radar móvel não educa, só penaliza. É mais penalidade para o cidadão. Põe-se o radar em determinado local, aplica-se umas trinta multas, e depois tira-se de lá. Isso vai educar quem?”, indaga, para depois responder: “Parece pegadinha.” Os dois emedebistas dizem que estão confiantes de que o prefeito vai acatar o pedido e suspender as emissões de multas. O governo Marcus Melo, inclusive, já admitiu a possibilidade de adiar a aplicação de multas nos 35 novos pontos de fiscalização. Porém, não desistiu de ampliar o monitoramento. campo, policiamento, fiscalização e educação de trânsito. De acordo com informações, a administração mogiana também renovou por mais um ano o contrato no valor de mais de R$ 6 milhões com a Consórcio Trânsito Digital para os serviços de fiscalização eletrônica de trânsito e sistema de processamento de infrações, multas e recursos. (A.B.)


4 | CIDADES em Contexto

leiaogazeta.com.br

| GAZETA REGIONAL | 14 a 20 de julho de 2018 |

MÁ QUALIDADE TRABALHO EXECUTADO PELO GOVERNO RODRIGO ASHIUCHI NÃO AGRADA A POPULAÇÃO

Suzanenses criticam tapa-buracos Por Lailson Nascimento lailsonnascimento@leiaogazeta.com.br

*Consulte sua TV por assinatura.

“O serviço começou bem, estava passando por todos os bairros, mas de repente os caminhões sumiram. Eram caminhões modernos, equipados, mas agora não se vê nenhum deles.” Esta é a opinião de moradores de Suzano sobre o serviço de tapa-buracos na cidade. Segundo entrevistados, o volume de operações de conservação e revitalização urbana diminuiu desde que o governo Rodrigo Ashiuchi (PR) decidiu repassar a responsabilidade para as equipes da Secretaria Municipal de Manutenção e Serviços Urbanos. Iniciado em maio, o trabalho da prefeitura começou pelo bairro Jardim das Flores, onde mora a autônoma Ana Paula da Silva Rosa, de 29 anos.

FOTOS: BRUNO ARIB

Massa fria utilizada nas operações de revitalização da malha viária é mal avaliada por moradores

DEFEITOS - No Jardim das Flores, o serviço realizado pela prefeitura já apresenta diversos danos Segundo ela, a comunidade só recebeu o serviço de tapa-buracos por conta da insistência de seu pai junto à prefeitura. “Mas aí usaram esse asfalto frio, que já começou a esfarelar”, reclamou.

CONTRATO – A crítica

Assista a TV Câmara e faça a cidade acontecer!

de Ana está relacionada à qualidade do material utilizado pela prefeitura. Se antes a administração municipal realizava as operações tapa-buraco com concreto betuminoso usinado a quente (CBUQ) – a popular massa asfáltica quente -, hoje a Pasta

de Manutenção e Serviços Urbanos fabrica a sua própria matéria prima, que é conhecida como massa fria. O material é produzido na usina de asfalto da administração municipal. Procurado para comentar sobre as diferenças entre os dois tipos de asfalto

para recapeamento, o engenheiro civil Neldir Ferreira Rocha foi taxativo: “A massa fria pode até sair mais barato para a prefeitura, mas a durabilidade em relação ao material quente é bem inferior.” Ainda segundo Rocha, a massa fria só deve ser utilizada em casos de emergência, em pequenos buracos. “A durabilidade também vai depender da aplicação de produtos que garantam a liga entre o asfalto velho e a massa nova. É por isso que, em alguns casos, o asfalto se deteriora em um curto espaço de tempo, ou seja, não há a preocupação com a liga.” Questionada se vai renovar o contrato com a empresa que até então utilizava massa quente, a administração municipal apenas informou que a contratação “encontra-se em seu final”.

Quando você assiste a TV Câmara de Mogi fica por dentro das leis que a câmara aprova para melhorar a qualidade de vida da nossa população, do que acontece em nossa cidade e fica ligado também no trabalho dos vereadores. Assim você pode participar das decisões mais importantes, exercendo sua cidadania e fazendo o futuro de Mogi acontecer. Dê um play na cidadania: sintonize a TV Câmara pelos canais 60.2 em UHF ou 7 na Net*. Ou veja também pelo site da câmara: www.cmmc.sp.gov.br . TV Câmara: você ligado na cidadania.


CIDADES em Contexto | 5

leiaogazeta.com.br

| GAZETA REGIONAL | 14 a 20 de julho de 2018 |

FALSA PROMESSA PREFEITO DIZ QUE A CIDADE VAI SE TORNAR MODELO NA REGIÃO, MAS PATINA NO ORÇAMENTO

Finanças de Ferraz revelam gestão fraca da administração de Zé Biruta Por Giovanna Figueiredo giovannafigueiredo@leiaogazeta.com.br

Desde o início de sua gestão, o prefeito José Carlos Fernandes Chacon (PRB), o Zé Biruta, diz que “Ferraz de Vasconcelos vai se tornar uma referência em administração responsável e efetiva, e em breve se tornará um modelo para as cidades do Alto Tietê.” Mas não é bem isso o que mostram os números alcançados pelo seu governo. Segundo dados disponíveis no Portal da Transparência, no site da Prefeitura de Ferraz, no primeiro semestre deste ano a administração municipal arrecadou pouco

mais de R$ 163 milhões e pagou em dívidas correntes e outras despesas cerca de R$ 146 milhões. Do valor, sobrariam para investimentos um montante de aproximadamente R$ 16,2 milhões. No entanto, o que chama a atenção é o valor de despesas a pagar, que gira em torno de R$ 26 milhões, superando o valor disponível para investimentos. Outra questão é a estimativa dos valores de despesas e arrecadações do ano. Estima-se que em 2018 Ferraz arrecadará R$ 321 milhões, e no primeiro semestre do ano a arrecadação já atingiu mais de 50% do esperado. Porém,

BRUNO ARIB

Dados disponíveis no portal da transparência mostram que o poder de investimento da cidade é baixo

SEM RUMO - Zé Biruta não consegue dinamizar a prefeitura

NAS FÉRIAS DE JULHO VAI TER DIVERSÃO PARA TODA A FAMÍLIA. PARTICIPE!

A Prefeitura preparou uma programação imperdível para você curtir a sua temporada de férias. São diversas atividades com foco nas áreas do meio ambiente, esporte, educação e cultura.

• Música nos parques • Cinema nos 5 Cempres • Atividades esportivas nos parques • Campeonato de futebol • Clínica de basquete • Vôlei de areia • Festival de Pipas • Visita monitorada no Parque Natural Municipal Francisco Affonso de Mello – Chiquinho Veríssimo • Gincanas: bolinha de gude, corrida de saco, cabo de guerra e muito mais!

Confira a programação no site mogidascruzes.sp.gov.br.

as despesas inerentes a esse valor deveram atingir pouco mais de R$ 309 milhões. Mesmo com a arrecadação ultrapassando a marca dos 50%, as despesas pagas atingem cerca 47% do estimado. Ou seja, se a estimativa de dívidas estiver correta, o poder de investimento deve diminuir ainda mais. Para que uma cidade se desenvolva e se torne “modelo”, conforme frisa Zé Biruta, é necessário que o poder de investimento da mesma seja alto, permitindo a aplicação desses valores na Saúde, na Educação, na Segurança e em outros setores da administração pública, o que não tem ocorrido.


6 | CIDADES em Contexto

leiaogazeta.com.br

| GAZETA REGIONAL | 14 a 20 de julho de 2018 |

ABANDONO BAIRRO MAIS POPULOSO DE ARUJÁ VIVE NO ESQUECIMENTO DA CLASSE POLÍTICA DO MUNICÍPIO

População cobra serviços no Barreto Por Aristides Barros aristidesbarros@leiaogazeta.com.br

Palco de inúmeras polêmicas, o Parque Rodrigo Barreto – com seus mais de 30 mil moradores – continua sendo o “caldeirão quente” de Arujá. O líder comunitário Edinaldo Evangelista de Souza, de 42 anos, está entre os que tentam baixar a temperatura na localidade, aumentada por problemas referentes a questões fundiárias. A briga pela posse da terra ainda leva tensão à comunidade. Mas, em meio a essa efervescência social existem situações pouco complicadas, como o simples serviço de manutenção do bairro. “Ações que poderiam ser feitas pela prefeitura, que sabe do problema, mas não resolve”, afirma Souza. A limpeza e capinação de um terreno que, se-

BRUNO ARIB

Os problemas da localidade poderiam ser resolvidos caso houvesse determinação política para isso ACADEMIA – Conforme

DENÚNCIA - Povo diz que até a prefeitura descarta lixo na área gundo ele, a administração municipal disse ser dona, está entre as pequenas necessidades do bairro. Souza conversou sobre a limpeza da área com alguém que seria o encarregado de Obras do Parque Rodrigo Barreto e teve a resposta: “Tem de crescer

mato mesmo porque não é lugar de passar”. O mato cresce, as pessoas passam e a administração vê a evolução do problema, e até aumenta. Segundo o líder comunitário, até os veículos da prefeitura são flagrados descartando lixo no terreno.

ele, já aconteceram vários pedidos para a limpeza do córrego da Avenida Cícera Maria Rodrigues. No local, o governo anterior (Abel Larini) prometeu a canalização do ribeirão para, posteriormente ao trabalho, ser construída uma academia ao ar livre. “Só ficou na promessa”, lamentou, voltando rapidamente à inércia da administração atual: “Já faz quase um ano que ninguém faz a limpeza do córrego. Temos problemas com ratos e o risco de leptospirose. Em épocas de chuva o córrego ameaça transbordar, e a doença vir para dentro das casas”, avisa. Além de obras na avenida Cícera, onde reside e mantém um pequeno comércio, ele pede calçamento na Avenida Anadir Coutinho de Ávila, antiga

Rua 58. “Ambas são importantes vias do bairro e precisam ser pavimentadas. A gente pede na expectativa de que a administração nos atenda, e vamos continuar esperando. Eles esquecem, nós não”, finaliza.

RESPOSTA DA PREFEITURA Questionada, a Prefeitura de Arujá informou que o terreno em questão fica em Área de Proteção Permanente e que será feita limpeza no entorno. Sobre a limpeza do córrego está programada para ser feita a partir da próxima semana. Sobre a obra de canalização e, posteriormente a isso, construção de uma Academia ao Ar Livre sobre o córrego, a prefeitura informou que nos trechos onde há ocupação e disputa judicial não podem ser feitas intervenções.


CIDADES em Contexto | 7

leiaogazeta.com.br

| GAZETA REGIONAL | 14 a 20 de julho de 2018 |

USF NOVO MODELO FOI ADOTADO NAS UNIDADES DE SAÚDE DA FAMÍLIA E DEVE DIMINUIR DESPESAS DO MUNICÍPIO

Poá anuncia melhorias no sistema de distribuição de medicamentos Da Redação reportagem@leiaogazeta.com.br

Melhorar o acesso da população aos medicamentos distribuídos nas unidades de saúde. Este tem sido o objetivo do prefeito Gian Lopes (PR) e do vice-prefeito e secretário de Saúde, Marcos Ribeiro da Costa (PDT), o Marquinhos Indaiá. E na tarde de quinta-feira (12) mais uma iniciativa foi colocada em prática para oferecer aos poaenses um atendimento mais qualificado e eficiente. “Assinei um termo de aditamento contratual com a Sociedade Beneficente Caminho de Da-

masco, entidade que administra as Unidades de Saúde da Família (Rede Básica de Saúde), que a partir de hoje [12] fará a gestão de aquisição e logística dos medicamentos nas unidades. Isso vai elevar a qualidade do serviço prestado, melhorando o atendimento para toda a população, além de gerar economia para o município”, prometeu o prefeito.

Prefeitura celebra avanços na saúde O secretário de Saúde, Marquinhos Indaiá, explicou que fazer o munícipe poaense ter satisfação

DIVULGAÇÃO

Secretaria de Saúde implanta ações visando realizar um trabalho de qualidade para a população MAIS AVANÇOS - Recen-

META - Contrato promete melhorar a distribuição de remédios quanto ao atendimento é o grande objetivo. “Queremos um trabalho de excelência, humanizado e transparente. Então sempre estaremos colocando

em prática ações que vão melhorar o atendimento aos poaenses. O setor de Saúde em Poá é prioridade”, assegura o vice-prefeito de Poá.

temente, o atendimento de Pediatria no Hospital Guido Guida foi retomado. A medida só foi possível graças à liberação de R$ 5 milhões por parte do governador Márcio França (PSB), que entendeu o momento financeiro delicado de Poá e garantiu que vai apoiar o município para que a oferta de serviços essenciais na cidade não seja interrompida. Além disso, houve a contratação de 14 médicos pediatras plantonistas, seis ginecologistas, um oftalmologista e um infectologista, entre outros profissionais, que reforçaram o atendimento na cidade.


8

POLÍTICA em Debate

TRABALHO VEREADOR HÁ DOIS MANDATOS AGORA QUER A ALESP

Caroba lança pré-candidatura a deputado estadual por Arujá

| GAZETA REGIONAL | 14 a 20 de julho de 2018 |

DESAFIO META É REPRESENTAR ITAQUÁ E REGIÃO DIVULGAÇÃO

Mais de 500 pessoas participaram do evento de lançamento DIVULGAÇÃO

CONHECIMENTO – Pré-candidato faz parte do Renova Brasil

Eduardo Boigues fará lançamento no dia 14

PRIORIDADE - Caroba promete “cobrar do Estado o cumprimento do seu papel” na região Da Redação reportagem@leiaogazeta.com.br

Mais de 500 pessoas compareceram no último dia 30 ao evento de lançamento da pré-candidatura de Renato Caroba (PT) para deputado estadual. Com a presença de várias lideranças políticas, o ato mostrou a força do vereador arujaense na disputa à Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo) e consolidou a representatividade de Caroba com os movimentos sociais e no Legislativo arujaense, na opinião dele. A deficitária gestão do governo do Estado de São Paulo, há mais de 20 anos nas mãos do PSDB de Geraldo Alckmin e João Doria e sua negligência com o Alto Tietê, sobre-

tudo com Arujá, são as principais motivações da pré-candidatura de Caroba. Segundo ele, mais que trazer emendas, é preciso de deputados que discutam os problemas macros da região do Alto Tietê. “Nesses últimos 20 anos o governo do Estado tem sido ausente com os municípios do Alto Tietê e se eximido de muitas responsabilidades que acabam recaindo às administrações municipais”, falou, dando o exemplo do Corpo de Bombeiros de Arujá e de muitos servidores que atuam no Distrito Policial. “A responsabilidade financeira é do governo do Estado, mas quem está arcando com esses custos é a Prefeitura de Arujá. Precisamos de um Condemat (Consórcio de Desenvol-

vimento dos Municípios do Alto Tietê) atuante e que cobre do governo estadual o cumprimento do seu papel. Como deputado posso contribuir com isso”, completou Caroba.

BIOGRAFIA - Renato Bis-

po Caroba nasceu em Guarulhos em 1982, mas mudou-se para Arujá aos 2 anos de idade, onde vive até hoje. É advogado e pós-graduado em Direito Tributário pela Escola Paulista de Direito (EPD). Em seu segundo mandato como vereador, o pré-candidato já passou pela presidência do Legislativo arujaense, foi diretor na Secretaria de Assistência Social do município e, em 2007, tornou-se o presidente mais jovem do PT em São Paulo.

Neste sábado (14) acontecerá o lançamento da pré-candidatura a deputado estadual do Delegado Eduardo Boigues. O evento será realizado no Espaço Morena Rosa [Avenida Ítalo Adami, 136, Vila Zeferina, em Itaquaquecetuba], a partir das 10h, com a presença de diversas lideranças políticas, partidárias e de movimentos sociais da região. Eduardo Boigues será candidato único a deputado estadual pelos Progressistas no Alto Tietê. Membro do Movimento Renova Brasil, o delegado tem consolidado sua pré-candidatura nas cidades do Alto Tietê e região de Presidente Prudente, fazendo o debate da renovação política, combate à corrupção e defesa de necessidades dos município.

PERFIL - Eduardo Boigues é

Delegado de Polícia responsável pelo Setor de Homicídios nas cidades de Ferraz, Suzano e Poá. Ele foi um dos selecionados a participar do Movimento Renova Brasil. É graduado em Direi-

to pela Universidade do Oeste Paulista e Mestrado em Direito Público. Aos 21 anos passou na Prova da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e aos 24 anos de idade passou no concurso público para Delegado de Polícia do Estado de São Paulo.

Eduardo Boigues deve disputar para deputado estadual Seu avô Arthur Boigues foi prefeito por dois mandatos na cidade de Alvares Machado. Seu tio Athos Boigues também foi Chefe do Executivo na cidade. Como delegado em Itaquaquecetuba foi o responsável por criar a Delegacia de Homicídios na cidade, e em conjunto com sua equipe e outros órgãos policiais conseguiu uma redução de 80% dos casos de homicídios contados dos anos de 2001 a 2016. Foi candidato a prefeito de Itaquá, disputando pela primeira vez uma eleição e ficou em segundo lugar com cerca de 20 mil votos.

Gazeta Regional - Edição 241  
Gazeta Regional - Edição 241  
Advertisement