Issuu on Google+

Distribuição Gratuita NOVAS HISTÓRIAS, VELHOS PERSONAGENS Págs. 10 e 11

Ano 4 - 13ª Edição - Junho

SEU BICHINHO PODE DOAR...

MAIS DO QUE AMOR Págs. 6 e 7

NA PONTA DA LÍNGUA Pág. 9

DEVORADORES DE CHOCOLATE Págs. 4 e 5


FoCA EDITORIAL

MURAL FCAD

Caros leitores,

SALTO, 24 DE MAIO DE 2013

Esta é a 13ª edição do FoCA e nossa terceira edição do ano, com a equipe renovada. O semestre está chegando ao fim e espero termos acertado no novo direcionamento visual das publicações.

EDIÇÃO N° 19

Melhor amigo do homem, da mulher, das crianças, da família toda! Não só os cachorros, mas todos os bichinhos que podem ser domesticados. Nessa edição o tema é sobre Bichos de Estimação e esse companheirismo e lealdade entre homem e animal. Você sabia que essa relação pode trazer benefícios a nossa saúde? Além disso, confira algumas fotos de mascotes do pessoal da FCAD. Amanda Roventini

Falamos também sobre pessoas com compulsividade em comer chocolates, os famosos chocólatras. Além disso, tratamos nesta edição de assuntos como compras on line, diferenças regionais e preconceitos com sotaques. Confira também sobre as tendências de moda para as próximas estações e veja o que a galera da FCAD acha sobre isso. Tenham todos uma ótima leitura! Juliana Sandres

SAIBA MAIS SOBRE O JORNAL MURAL PAREDÃO O Jornal Mural Paredão é um projeto da Agência Experimental de Comunicação e Artes (AECA), liderado pela aluna do 5° semestre de jornalismo Amanda Roventini. O Paredão é lançado semanalmente, em duas páginas, e fica disponível para leitura nos murais da Faculdade de Comunicação, Artes e Design (FCAD). Segundo a editora Amanda, trata-se de um jornal descolado, de leitura fácil e que aborda assuntos de interesse dos jovens universitários.

O

Amor Incondicional!

mais como filhos, o cuidado é imens animais de estimação do- cia, 3º semestre de Cinema. mésticos são selecionados Eles também promovem benefí- so. Casos como o de Larissa Ferpara o convívio com os se- cios se tiverem convívio diário com reira, estudante do 5° semestre de res humanos pela questão de com- crianças, pois elas aprendem a con- Jornalismo, que tem duas gatas e panheirismo e Sdivertimento. O mas- trolar impulsos de agressividade, uma cadelinha: “As gatas tem uma ALTO, 17 DE MAalegrias IO DE cote pode trazer muitas além de ajudar a lidar com fatos da rotina igual a minha dentro de casa e 2013 ao As de seu dono, além benefí- vida, como: nascimento, reprodução a cadelinha tem 60 dias, ou seja, comoinúmeros difica çõe e morte, além de reforçar a auto-es- mida de 3 em 3 horas. Ainda acordo cios a saúde.express a e f s corpora ue ain rpelo aDepartais No caso das pessoas tímidas, de madrugada com choro para dar zer ar tima. Um estudoqrealizado d t a e! a fazem par e mostrou caçõe dagUSP te d como um treino comida e carinho”. servem mento de Psicologia eanimais astan Nos diçã s pod ra b mund dessa omelhor. em tr fortale-te ppara olê se ocomunicar o“Os São esses gestos de amor aos anique o convívio com animais azer. dosanijo n Confi mica e com semana, s. Ele ra! nos ensinam pró-vemais que fazem com que since o sistema imunológico, diminui os mais EDIÇeles o osa jocuidarfado lare ÃO N° s usa mo 18 vensmostram um essa m o tão forte com seus níveis de estresse e incidência de ximo, ter responsabilidade, enfre s tam poucsintonia c o r ntam p o sodiz BrunaodepaAlmeida, doenças comuns, como resfriados. o que é o amor incondicional. Com donos, os pr como ob m bre esse a ra se sde a5º O bom humor também é visível em os bichos podemos aprender a nos estudanteledo sunPublis qsemestre ue t to moconsigo “Não quem possui um bichinho de estima- relacionar melhor e colocar isso em cidade e Propaganda:ais difiAman d a Rov ção: “Sempre fui alegre, mas quan- prática com outras pessoas”, afirma viver sem a minha cadelinha Belientini nha, ela é tudo em minha vida”. do adotei meu gato Byn, meus dias a psicóloga Cecília Zylberstajn. ficaram melhores”, diz Beatriz GarMuitos donos consideram os aniLenita Lerri

Modif corpora icação l:

um e stil o de odifica vida ç semp ão corpora re um l é

M

visão sente tema tante na basd p As esc e mundo e essa fo vida da m olêmico. aioria x Preolhas rma c dos jo do des pressa na orpora d se torn o ta tua ve pe en l o FOTO acord u normal n de express ns, sonali dor, em sum ho, das co le. por qu : Luan a Andr ão o re da a e ade a pelo s com pesq população já jovem de de cada , revelam a s e beleza não usar o ite art . De uisas p , d u e c fa e m orpo? r- co ç 2 ”. o 1 enoco S d p tatuad re a e e o n alizad gundo ntou ve se rque g Eu ve os, a rpo o Fe jo o a da pende s entrevista .com, 84% as condid r feita apen tatuagem nte do rnanda S sto mesmo ra d o a n dos annav !”, 3º sem que fi s e sim aon s em locais ão Já os m do que os não se io É , e d s e e c a fi d tr r s a q z rree e minha melhor: “E cada um a s- 9 ano Marques é e de Fotogra tupendid ue se dize eram. s c m arr u vonta o ede. Ca tatuo confo har ”O se e é apaixo body pierc fia. tusias s, culpam n e da um r m ado p r há rme elo qu deve s milhare humano já quand o da pouc o ene faz: a id aber o ris é s na ore de anos, s modificad Steph caram o c ade o há lha ou e qualq ja por um mestr anie Wang orpo. e , ção. N uer outra m brinco se arr de Jornalis aluna do 1 o ó ºs ep m so pró s, artistas dificatro tatu ende de n o, diz que e- o que de no p enhum fa n a smais fe rio corpo, a das ão nós te zer com o que a gens que s li in te qu s mos e o que zes por mu omos sse d eu corpo. T intere da pretend m pelo corp aP d q a a u ra ir rm e faze o is sso d ermos o vida. es r mais o e de a muitos, a ta eito de esc dos enfre agens na no s Tend rte olh nta : “Me , eu s de a infânc tu s ia por empre gosto : “Fiz minh agem é um a”. verda r a socied o coragem sa de as tato ad ta m as vi ti de como tu- gem u uito de art os po po de de iros com n e, sendo e m m rq uma o s zar um a arte. Se u e acho a ta ue so corp er, conhece ssa real vo ais mp nta tua nd quadro o, para fa intor pode u - mundo, entendend o melhor n ostili- lh o melh zer su d e s e n as obra or or v s, pre nossa hum olvendo m nosso uit a cisam os ter nidade, que o mepara s é ermos o que felizes ”.

“Se quadro um pintor não usa para fazer supode utilizar a r o cor po?” s obras, por um que

Fábio

Bogajo

EXPEDIENTE FoCA - 2013 Professora Orientadora: Ms. Roberta Steganha - coordenajornal@gmail.com Editora chefe: Juliana Sandres - jusandres@gmail.com Repórteres: Carolina Namura, Hugo Antoneli Junior, Joana Maria Silva e Fábio Duran Repórter iniciante: Marcos Vinicius Rodrigues Fotógrafa: Marina Nishikava www.facebook.com/FocaCeunsp

2

FOTO: Luana Andrade

Nesta edição nosso especial fala sobre a doação de sangue entre animais. Você sabia que isso é possível e que pode salvar as vidas de nossos amiguinhos?

Diagramação: Juliana Sandres

Arte: Tais Fantoni


FoCA CULTURA

Por Caroline Riveri

VAI VIRAR FILME A Sony Pictures Entertainment vai produzir uma comédia em 3D baseada no game. Div

O Angry Birds foi desenvolvido como um jogo qualquer para celular e só depois de ser adaptado para o Iphone que virou “febre”. Em 2009 o designer Jaakko Lisalo montou um jogo com pássaros redondos, sem membros e asas. Foi usada a imagem dos porcos como inimigos, pois na época se falava muito da gripe suína. O jogo possui várias versões especiais. A mais famosa é a versão do filme Rio.

ulg açã o

Um jogo estratégico e com temas diferentes que desperta o vício em seu público. Na fila do banco, em casa, na hora do almoço, para conseguir passar as fases não importa hora nem o lugar. Os jogadores utilizam um estilingue para lançar um pássaro nos porcos verdes, na tentativa de recuperar seus ovos. Algumas fases são muito estratégicas, Angelo Micai Simões, 22 anos, estudante de Publicidade e Propaganda comenta: “Perdi o vício, pois empaquei em uma fase e acabei desinstalando o jogo do celular”. Hoje em dia Angry Birds se tornou tão popular que patrocina o piloto de Fórmula 1 Heikki Kovalainen. Algumas pessoas colecionam objetos, como a estudante de Fotografia, Jéssica de Paula, 23 anos: “Eu tenho o jogo no meu celular, a versão normal e a versão do Star Wars. Tenho um chinelo e um caderno do Angry Birds”. Alguns jogam apenas por ser parecido com outros jogos de

estratégia, como no caso do estudante de Cinema, Murilo Fernandes, 19 anos: “Eu jogo angry birds porque me trás um pouco da nostalgia de Worms” Muitos estúdios de cinema brigaram nas últimas semanas pelo direito de produção do filme que estréia no dia 1º de julho de 2016.  Até hoje já foram baixados mais de 1,7 bilhão de vezes em diversas plataformas e versões. Viciada no game, aluna de Rádio e TV, Ana Caroline, 20 anos, explica: “É um jogo meio bobinho se a gente for ver, mas é viciante por algum motivo que eu desconheço. Antes eu jogava uma vez ou outra, mas agora fico uma ou duas horas jogando”. Agora só aguardar mais novidades e o trailer. O Plano Sequência é um projeto realizado por alunos da Faculdade de Comunicação Artes e Design (FCAD), como parte integrante da Agência de Comunicação e Artes (AECA). Para saber mais sobre o mundo cinematográfico, acesse: http://planosequencia.com/ http://facebook.com/planosequencia.75

Divulgação

www.facebook.com/casa.tia

3


FoCA Fotolia

DEBATE

Por Fábio Duran

DEVORADORES DE CHOCOLATE É difícil resistir ao alimento dos deuses, e tem quem resista, mas tem gente que simplesmente não vive sem! Conheça chocólatras assumidos e os benefícios e malefícios do chocolate. A instrutora de informática, Thaís Regina, 21, ama chocolate e logo no começo da entrevista alertou “Sou uma chocólatra que está proibida de comer chocolate”. Thaís teve um filho recentemente e o pediatra a proibiu de consumir tanto chocolate, pelo menos no período da amamentação. “Se ele pegar alergia, ele nunca mais vai poder comer chocolate”, conta a mãe. “Bem, por enquanto sobrevivo sem, pelo baby dá pra aguentar”, conclui.

“Há um pico dessas substâncias após a ingestão, seguido de uma queda livre. E vem a vontade de acabar com a caixa de bombons. Daí, a gordura e a cafeína que eles contêm pioram os sintomas”, assegura a nutricionista clínica Regina Miguel.

CHOCOLATE PODE TRAZER BENEFÍCIOS

O cacau, matéria prima do chocolate, era considerado pelos maias e astecas o alimento dos deuses, e não é por pouco. Há evidências científicas de que o chocolate amargo, que tem um sabor mais acentuado justamente por ter maior teor de cacau na sua composição, promove uma série de benefícios para a nossa saúde. “Os resultados de uma das pesquisas mais recentes Bruna Rocha da Silva, 24, assistente sobre esse chocolate confirmam que ele protege administrativa, assume: “Considero-me viciada, o coração, derrubaram a pressão que o sangue pois todo dia preciso comer pelo menos um, exerce sobre os vasos, diminui bastante o risco ou acabo ficando extremamente irritada”. O de morrer de  AVC  ou do coração”, certifica chocolate é a sua sobremesa diária após o almoço. Regina Miguel. Vício que não puxou da mãe Eva Aparecida Rocha, 43, autônoma, que nunca gostou de Existe uma diversidade de tipos de chocolate chocolate e prefere doces com frutas, pudins e disponíveis para consumo, mas se deve fugir dos falsos chocolates e consumir aqueles que doce de leite ao doce feito de cacau. possuem maior teor de cacau, como os amargos. Luana Costa, 22, estudante de marketing, não se “O cacau possui flavonóides, que são substâncias considera viciada no doce, mas diz que na TPM benéficas ao coração, além do mais, o consumo isso muda e sente uma vontade desesperadora moderado combate os radicais livres, portanto é por chocolate. “Nos dias normais eu como no antioxidante, por este motivo devemos buscar mínimo duas vezes por semana, normalmente os chocolates com maior teor de cacau possível uma barra, mas quando eu estou de TPM são e fugir dos que fingem ser chocolates, como é umas cinco vezes ao dia”. Ela ainda descreve o caso do “chocolate” branco, que só possui “Quando eu como o bendito do chocolate, manteiga de cacau, um alto teor de açúcar e pareço que ouço anjos tocando música, eu me gordura e está associado à obesidade, diabetes sinto mais calma e mais feliz.” e outras doenças crônicas”, recomenda Juliana Peres. A nutricionista Juliana Perez confirma que o chocolate pode aliviar os sintomas da TPM. A ingestão de pequenas quantidades ao longo dos “Está relacionado com a melhora dos sintomas dias é o ideal para não haver alteração no apetite. por conter triptofano, que estimula a produção Pois tanto as crianças quanto adultos precisam de serotonina, um neurotransmissor que regula de outros alimentos e não devem deixar de fazer o humor, diminuindo o estresse causado pelas as principais refeições. mudanças hormonais no período de TPM”, afirma. Porém, o exagerado pode piorar a TPM. A universitária Katelyn Vieira, 23, não se Sua preferência é por chocolates branco e meio amargo, que são devorados em companhia do marido e colegas de trabalho. “Costumo guardar pra mim (risos), mas quando meu marido compra, devoramos juntos”, revela. “No trabalho costumo deixar meus colegas comerem comigo porque sempre vou com eles comprar”, finaliza.

“Quando eu como o bendito do chocolate, pareço que ouço anjos tocando música, eu me sinto mais calma e mais feliz.” 4

A universitária Katelyn Vieira, 23, não se considera cho


FoCA

“Está relacionado com a melhora dos sintomas por conter triptofano, que estimula a produção de serotonina, um neurotransmissor que regula o humor, diminuindo o estresse causado pelas mudanças hormonais no período de TPM”

ocólatra, mas compulsiva.

Segundo o IBOPE Mídia, 71% das mulheres entrevistadas consumiram chocolate nos últimos setes dias, contra 61% dos homens.

Os curitibanos, seguidos dos paulistas da capital e do interior e recifenses são os maiores consumidores de chocolate no País.

A pesquisa ouviu 18.884 pessoas entre agosto de 2009 e julho de 2010

Marina Nishikava

Tais Fantoni

“O cacau possui flavonóides, que são substâncias benéficas ao coração"

MULHERES SÃO OS MAIORES CONSUMIDORES DE CHOCOLATE NO BRASIL

Marina Nishikava

considera chocólatra, mas compulsiva: “Se eu começo a comer eu não paro enquanto ele não acaba”. Ela conta que a compulsividade já fez a sensação de bem estar ser revertida. “Já passei mal algumas vezes, de ficar enjoada e com mal estar, não conseguir comer mais nada. Mas nunca tive a coragem de passar no médico e dizer que estava mal por causa do excesso de chocolates. Acabo tomando leite ou água pra ver se melhoro”, revela. O chocolate é um alimento benéfico à saúde. O alimento contém cálcio, ferro, potássio, cobre, manganês, magnésio, vitaminas E, B1, B2, B3, B6, B12, cafeína, feniletiamina e teobromina, que agiliza e estimula o raciocínio. O chocolate tem ainda a capacidade de elevar os níveis de serotonina e endorfina, causando sensação de bem estar, além de promover a disposição, evitar o mau humor e a depressão. Porém deve-se ficar atento ao consumo, pois além destes benefícios o chocolate também contém gorduras, carboidratos e muitas calorias, 100 gramas equivalem, em média, a 530 calorias. O recomendado é 40 gramas ao dia e os melhores períodos para consumo são de manhã e o final da tarde. “É quando ocorrem os picos de secreção de cortisol, o hormônio do estresse”, detalha Regina Miguel. “Para se livrar dele, nada melhor que um pouco de chocolate amargo”, sugere. Assim como todo alimento consumido em excesso é prejudicial à saúde, o chocolate não foge as regras, o que vale é ser feliz, degustar e devorar sem descuidar da saúde.

5


FoCA VIDA ANIMAL

SEU BICHINHO PODE DOAR...

Por Carolina Namura

c

Mais do que amor

Você acha que a transfusão de sangue é feita apenas em seres humanos? Confira a reportagem e descubra que os bichinhos de estimação também estão sujeitos a este procedimento.

c

“A transfusão sanguínea ajuda a salvar muitas vidas, inclusive a dos animais”, comenta o médico veterinário Sérgio Bicalho, da Clínica Veterinária Arca de Noé localizada em Itu/SP. Além disso, a transfusão não causa nenhum malefício ao animal. “Até hoje, apenas benefícios foram observados, pois há uma estimulação dos órgãos hematopoiéticos (responsáveis pela produção de sangue) e do sistema imunológico” comenta.

c c

Assim como nós, o número de cães e gatos que necessitam de transfusão é superior aos estoques de bolsas de sangue disponíveis. Kátia Garcia, médica veterinária do laboratório e centro de hemoterapia veterinária (Hemovet) localizado em São Paulo, explica que os bancos de sangue surgiram para amenizar esse problema e facilitar o atendimento do veterinário diante de casos emergenciais. “A limitação ainda está no número de doadores que é muito reduzido.” A transfusão sanguínea ou hemoterapia como também é chamada, aumenta a esperança de sobrevivência e pode salvar a vida de muitos animais que estão correndo risco de morte. O objetivo da transfusão é aumentar a capacidade do sangue de transportar oxigênio. Tanto em cães como em gatos, este procedimento é indicado em casos de anemias, trombocitopenias (redução do número de plaquetas no sangue), coagulopatias (distúrbios da coagulação sanguínea), cirurgias prolongadas e doenças renais. A comerciante Sueli Magatti Marx já teve que levar seu cão para receber a doação. “Ele teve anemia profunda. Não me recordo muito bem, mas acho que fiquei cerca de três horas Gatos precisam de sedação para poderem doar, mas os aguardando o procedimento ser finalizado”, conta. Assim como as entrevistadas não sabiam desse procedimento, muita gente também não sabe. Então, fique ligado nas dicas que a veterinária Como transformar seu pet Kátia Garcia deu para você que pretende tornar seu bichinho um doador.

6

Marina Nishikava

em um doador?

Quando questionada se o seu gato de estimação já havia passado por alguma transfusão sanguínea ou se já havia doado sangue a algum outro animal, a estudante Vitória Andrade ficou surpresa. “Transfusão de sangue em animais? É isso mesmo?”, perguntou confusa. “Pensei que essas coisas só existiam para nós!”, conclui. O mesmo sentimento despertou em Maria Lúcia Carvalho que não imaginava que os animais passavam por transfusões. “Fiquei surpresa e curiosa para saber mais sobre esse assunto”, completa.

O perfil adequado para os cães que irão doar, primeiramente é ter o temperamento dócil, pois como não são sedados, precisam ficar quietos durante a coleta. Além disso, precisam estar com a vacinação e vermifugação atualizadas e possuir controle contra ectoparasitas (pulgas e carrapatos). O cãozinho precisa ter idade entre 1 a 8 anos e peso mínimo de 27 kg. Para os gatos os requisitos de idade, vacinação, vermifugação, controle contra ectoparasitas e temperamento, são os mesmos que para os cães. Já o peso, o mínimo aceito é de 4kg.


FoCA

Marina Nishikava

“Em cães não é necessário a sedação, já em gatos normalmente faz-se necessário, devido a natureza menos cooperativa."

c Segurança e sucesso caminham juntos

Marina Nishikava

“No caso do meu cachorro houve uma reação que aparentemente era uma rejeição, pois o sangue recebido por ele voltava em grande quantidade através dos tubos”, comenta Sueli.

veterinários dizem que o processo é seguro.

A hemoterapia é um procedimento seguro para cães e gatos desde que seja feito uma seleção criteriosa do doador, excluindo doenças infeccionais como já foi dito. É importante também realizar o teste de compatibilidade sanguínea antes de iniciar o procedimento. Bicalho informou que tanto para os caninos como para os felinos, os riscos existentes na transfusão são os mesmos. “O que difere uma transfusão da outra, é o porte dos animais. Os gatos são menores e não colaboram muito”, explica.

Os cachorros doadores devem ser testados venopunção da veia jugular”, conta. Se respeitados os critérios citados anteriormente, e negativos para brucelose (doença crônica os resultados pós transfusionais são positivos. causada pelas bactérias do gênero Brucella), O tempo da coleta varia entre 5 a 10 minutos “O único problema, é que o sucesso depende da leishmaniose (doença infectocontagiosa causada dependendo da veia de acesso. doença de base do paciente. Porém, normalmente por um protozoário transmitido pela picada do os animais são salvos”, comenta Kátia. mosquito Flebótomo infectado), erlichiose e babesiose (doenças graves transmitidas pelo O cão da comerciante recebeu indicação carrapato) e dirofilariose (doença parasitária de muito repouso e foi preciso suprimir a provocada por vermes cardíacos no cão). Já alimentação e a água durante aquele dia devido os donos de gatos, precisam se atentar com as a suposta rejeição sanguínea. Todavia, segundo retroviroses, e micoplasmose (anemia infecciosa a veterinária Kátia, após o retorno do animal felina). para casa, não é necessário ter nenhum cuidado específico depois da transfusão. “É indicado O veterinário Sérgio Bicalho explicou para o apenas o acompanhamento veterinário.” FoCA que a coleta do sangue deve ser realizada sempre de forma asséptica. “Em cães não é Por fim, vale lembrar que para ter um receptor necessário a sedação, já em gatos normalmente é preciso um doador. É muito importante a faz-se necessário, devido a natureza menos colaboração do seu pet para salvar a vida dos cooperativa. Além disso, é feito também a outros bichinhos!

“A limitação ainda está no número de doadores que é muito reduzido.”

7


FoCA VIDA ON LINE

COMÉRCIO ELETRÔNICO: O CONSUMO QUE NÃO TEM HORA O Comércio eletrônico ou e-commerce vem seduzindo cada vez mais adeptos. A correria da vida moderna, as filas intermináveis, o ‘bate perna’ e a confusão dos centros comerciais fazem com que muitos consumidores adiram às famosas compras online. Em frente à tela do computador no aconchego do lar, no trabalho ou mesmo no celular a qualquer hora e em qualquer lugar. Para os internautas de plantão as lojas não fecham nunca.

virtual que faz o intermédio entre o consumidor e o lojista. Com um cadastro prévio o cliente não precisa passar seus dados pessoais ao vendedor. Juliane Sousa costuma pagar com cartão de crédito, mas recorre também ao Pagseguro “só utilizo em sites que não conheço a loja física” frisa a consumidora. Durante uma navegação abrem-se diversos convites ao consumo em forma de ‘pop-ups’. Ofertas que induzem e seduzem espectadores transformando-os em consumidores natos. Juliane Sousa, 7º semestre de Publicidade, conta que apesar de sempre comprar o que precisa, acaba se deixando levar pelas janelas que se abrem “tenho o costume de entrar no site só para ver e acabo comprando”, confessa.

ou diferentes da mercadoria encomendada. Dificuldade de contatar o vendedor para futuras reclamações, entre outros. Luana Moreira, 3º semestre de jornalismo, pagou R$ 300 num MP5 que nunca recebeu, “reclamei, mas não foi resolvido”, completou. Para proteger os consumidores virtuais, foi sancionado no dia 14 de maio de 2013 o decreto que regulariza o comércio eletrônico. A partir de agora o site deve exibir CNPJ ou CPF do vendedor, endereço físico e eletrônico, contato direto com o consumidor. Os sites de compras coletivas agora possuem um artigo próprio, terão que mostrar a quantidade mínima de vendas necessárias para a efetivação do contrato, prazo de utilização da oferta e os dados do fornecedor, além de um canal de relacionamento eficiente.

Novas regras sobre compras on line Segundo o site do PROCON, se o consumidor adquirir um produto com defeito pode optar pela troca, conserto ou cancelamento com devolução imediata do que pagou. Nos casos do não recebimento ou mercadoria divergente pagas com cartão de crédito o consumidor que não obtiver resposta com o site, pode solicitar o cancelamento direto com a operadora do cartão. O vendedor tem o prazo máximo de 30 dias para solucionar o problema. No caso de não ser atendido o consumidor deve procurar o PROCON de sua cidade.

Marina Nishikava

O comércio virtual pode ser útil não só para comprar, serve também como ferramenta de pesquisa. Comparar os preços entre uma loja e outra, as melhores ofertas do dia e sair de casa já com a certeza de estar fazendo o melhor ‘negócio’. Sem gastar gasolina, sola de sapato e nem o mais precioso, o ‘tempo’. Grécia Baffa, redatora na Sigma Six Comunicação, diz que comprar off-line é bom porque já sai da loja com o produto nas mãos, “comprar online é mais Comprar por impulso pode ser um dos efeitos barato, mesmo com o frete, mas é angustiante colaterais de tanta facilidade. Muitas vezes o consumidor se vê com um produto nas mãos que esperar”, relata. não sabe como, onde e pra que vai usar. Caio Katelyn C. S. Vieira, cursa o 1º semestre de Felipe Fré, aluno do 3º semestre de jornalismo jornalismo e prefere fazer suas pesquisas online. diz que já se arrependeu de compras feitas, não “Além de ser mais cômodo posso estar em duas pela mercadoria ser ruim, mas depois de parar e lojas ao mesmo tempo”, afirma. Apesar de fazer analisar, “não era necessário gastar tanto em um quase todas suas compras via internet, quando CD ou DVD”, lamenta. precisa de um produto com urgência prefere Apesar de tanta comodidade, sedução e recorrer a uma loja física. facilidades, existem os riscos. Sites falsos e As compras virtuais podem ser pagas através maliciosos que podem infectar o computador, de boleto bancário, débito em conta, cartão de clonando dados pessoais, bancários e senhas. crédito e existem também os sites de pagamentos Sites falsos que ficam com o pagamento e não online. O pagamento é enviado a uma conta entregam as mercadorias. Produtos com defeitos

Por Joana Maria Silva

8


FoCA COMPORTAMENTO

NA PONTA DA LÍNGUA

Por Hugo Antoneli Junior

O Brasil é um país continental que abriga culturas diferentes e que variam muito, dependendo da colonização e grau de desenvolvimento. As diferenças regionais vão desde a comida, roupas, costumes do dia a dia até a fala. Modismos, gírias e vícios de linguagem, ao contrário da migração de famílias e trabalhadores, muitas vezes, não ultrapassando os limites entre os estados e regiões. Segundo Marlene Chiepe, formada Jornalismo e Letras, não existe um português correto quando se trata de lingüística: “No Brasil existem mais de 500 variações de idioma, incluindo as línguas de origem indígena e os regionalismos, que têm a ver com a questão da escolaridade, questão regional, cultural e racial”, diz. “O sotaque é a variação cultural dessa rica diversidade da linguagem e deve ser respeitado”, completa. A estudante Diana Locatelli (5º Jornalismo), 28, é do Rio Grande do Sul: ”As pessoas logo percebem que você não é do local”, comenta. É o caso de Bárbara Lavorenti (Publicidade e Propaganda), 19 anos, de Tietê: “Na faculdade todos percebem que não sou de Salto, Itu ou Indaiatuba pelo sotaque”, conta. Bárbara Campos (3º Publicidade e Propaganda), 22 anos, natural de Capivari, não tem vergonha do modo de falar: “Não penso em mudar, eu nasci assim, as pessoas vão me conhecer assim”, diz Bárbara, que puxa o ‘r’ na pronúncia: “Não me incomoda que as pessoas brinquem e nem vou mudar por isso”, completa. Para Diego Francisco de Matos, 26 anos, estudante do último ano de psicologia, o sotaque está ligado a maneira de um povo compreender

a realidade: “Dentro de um sistema econômico como o capitalismo, onde há exploração do homem pelo homem, infelizmente o sotaque acaba sendo um ponto de exploração, preconceito e valores determinados por classes”, diz. “Na maior parte das vezes temos comportamentos estereotipados, acríticos, que carecem de esclarecimento”, completa.

“No Brasil existem mais de 500 variações de idioma, incluindo as línguas de origem indígena e os regionalismos, que têm a ver com a questão da escolaridade, questão regional, cultural e racial”

Diana acredita que, para a profissão, talvez seja necessário algum tratamento com um especialista: “Geralmente a TV exige uma linguagem mais neutra”, diz. “A única apresentadora que tem sotaque na televisão aberta nacional é a Renata Fan, da Band”, completa. Os repórteres de grandes redes de televisão passam por fonoaudiólogos para diminuir ao máximo o sotaque durante as reportagens.

não sofreu esse preconceito porque mora mais no interior do país, mas nas grandes capitais isso é comum: “Ainda puxo o ‘r’ em algumas palavras e as vezes, em entrevistas para a TV, por exemplo, é difícil a pronúncia de algumas palavras, mas o importante é que as pessoas entendam o que eu falo”, explica.

Por outro lado, Márcio conta que o assédio por Diego afirma que é importante haver o respeito estrangeiros é grande: "Quando eu era solteiro nas relações interpessoais: “Tanto forma como era bom. A mulherada ficava louca", completa. conteúdo são importantíssimos nessas relações. Deve-se sempre buscar um equilíbrio entre O sotaque é como o DNA do povo. São palavras, ambos a forma precisa de coerência, e a coerência expressões e modismos que unem o passado ao futuro através da comunicação nas relações precisa de forma andam juntos”, completa. interpessoais. Assim como o gênero, a crença e a cor, o modo de falar também é visto com Xenofobia preconceito por muitos e isso é coisa de quem Brincadeiras e até apelidos pelo sotaque são não tem noção da imensidão que a cultura comuns, mas o preconceito pode aparecer. brasileira tem. Mais que palavras, o jeito cantado Na Europa, por exemplo, por conta da crise do gaúcho, o 'r' do interior, a calma mineira, econômica, muitas pessoas fizeram voz ao o chiado carioca e o tom paulista revelam a movimento xenofobista, o preconceito contra relação das pessoas com os lugares e objetos, estrangeiros. O campeão mundial de kichboxing, além de exemplificar que a cultura está em Márcio Navarro, é de Campinas e mora em pleno desenvolvimento e formação e assim será Wishita, Kansas, nos Estados Unidos, revela que enquanto houver alguém que fale, e pense.

Tais Fantoni

9


FoCA EDUCAÇÃO

Novas histórias, velhos Por Carolina Namura personagens Quem é que não se lembra das histórias em quadrinhos -sejam elas da Turma da Mônica, do Menino Maluquinho- entre várias outras que marcaram a infância de cada um de nós? de estímulo a ler”, comenta Jorge Brito, 39, professor de português. Hoje, os aparelhos tecnológicos é que ameaçam a aplicação do ensino tradicional. Quando os tablets foram lançados, muitos veículos da mídia impressa se sentiram ameaçados com o aparelho que “prometeu” revolucionar se comparado aos os livros e outras publicações. Toda e qualquer leitura seria digitalizada. E você descobrirá a

As histórias em quadrinhos sugiram no Brasil inicialmente no século XIX.

Arquivo pessoal

Antigamente era proibido ler esse tipo de material em salas de aula. Era resultado de bronca e até de “diretoria”, lembram? Atualmente existem professoes que utilizam o gibi como forma de ensino para crianças e adolescentoes. “Eu acredito que a criança que começa a ler os quadrinhos na sala de aula, aprende coisas novas, além de praticar o hábito da leitura. Não acho que funciona indicar uma literatura, que para os jovens é rotulado de ‘chato’, como meio

Coleção de revistas em quadrinhos de Claudio Hirahara seguir que com os gibis não foi diferente.

“Papel” disponível pra download

ainda continuam comprando suas revistinhas favoritas nas bancas de jornal. E isso só reforça que os HQ’s fizeram e ainda fazem parte do cotidiano de muitas crianças, jovens, adultos e até idosos. Como por exemplo, a aposentada Norma de Almeida, 78, que contou que cresceu lendo esse material. “Na minha época eram apenas sátiras impressas nos jornais. Depois foi tomando forma, surgindo personagens, ganhando favoritismo e, hoje continuo minha leitura religiosamente toda noite antes de dormir!” conta. “As minhas histórias preferidas são as do Tio Patinhas e da Magali. Tenho gibis aqui em casa que foram comprados com Cruzeiros”, acrescenta a aposentada.

Os chamados Scans são histórias em quadrinhos digitalizadas e com conteúdos disponíveis para download na internet. A ideia de incluir os gibis no mundo virtual tem a mesma finalidade que as músicas, filmes e seriados que vão parar na internet. “Mas fã que é fã, nunca deixa de comprar sua revistinha”, declara Claudio Hirahara, 24, colecionador de gibis de heróis. “Afinal, não há nada melhor do que folhear as páginas com a imaginação aguçada e a curiosidade de saber o Há quem diga que os quadrinhos são histórias que vem na próxima folha.” apenas para crianças. Mas os adultos que Mesmo com o surgimento dos Scans, as pessoas apreciam esse tipo de leitura, não se importam

10

com esse rótulo. “O melhor a fazer é quebrar esse “preconceito” relembrando a infância e ir correndo pegar aquele gibi antiguinho que está guardado na gaveta há algum tempo e passar algumas horas com os antigos personagens que preenchiam a nossa tarde depois de fazer a lição da escola”, aconselha Raphael Leite, 23, estudante.

“Eu acredito que a criança que começa a ler os quadrinhos na sala de aula, aprende coisas novas, além de praticar o hábito da leitura."


FoCA As histórias em quadrinhos se renovam a todo tempo. Os velhos personagens da Turma da Mônica, o Mickey e seus amigos, os heróis da Marvel entre outros, ganham mensalmente novas histórias. Além disso, novas criações também surgem nesse meio. No dia 30 de abril deste ano, o cartunista Maurício de Souza, lançou um gibi cujo personagem é o jogador de futebol Neymar. A revista terá o nome de Neymar Jr.

Vale saber que: As histórias em quadrinhos sugiram no Brasil inicialmente no século XIX em formato de sátiras conhecidas como cartuns, charges ou caricaturas transformando-se logo depois em tiras. Em 1837, circulou o primeiro desenho em formato de charge e foi vendido em papel avulso. A publicação de revistas com HQ’s começou no início do século XX. O Brasil tinha grandes autores e ilustradores nessa área, mas a influência estrangeira sempre foi grande. Os brasileiros eram fãs das publicações de quadrinhos americanos, europeus e japoneses.

“As minhas histórias preferidas são as do Tio Patinhas e da Magali. Tenho gibis aqui em casa que foram comprados com Cruzeiros” Marina Nishikava

Para visitar: Se você ficou com vontade de desfrutar da companhia dos gibis, tenho uma dica! Quando eu era criança e morava em São Paulo, minha mae sempre me levava à Gibiteca Henfil do Centro Cultural São Paulo. O local possui uma coleção de mais de 8 mil títulos. Segundo o site da prefeitura, “é ponto de convivência para fãs e profissionais da área, que lá se reúnem, durante os finais de semana, para desenhar, trocar experiências ou confeccionar fanzines”. O legal de visitar o local é que o acervo está disponível para consulta e parte dele pode ser emprestado caso você faça um cadastro. Quer conhecer? A gibiteca fica localizada na Rua Vergueiro, nº 100, Paraíso. O horário de funcionamento é de 3ª a 6ª feira das 10h às 20h com entrada permitida até as 19h30 e sábados, domingos e feriados o local funciona das 10h às 18h com entrada permitida até as 17h30.

É uma experiência inenarrável para quem gosta de se aventurar em novas histórias e também de relembrar aquelas que já passaram por nós há tanto tempo. *Fonte: Prefeitura Municipal de São Paulo

Carolina Namura

Caso tenha alguma dúvida você pode entrar em contato também através do telefone: (11) 33833490

11


FoCA MODA

TENDÊNCIAS DE MODA 2013 Elas já chegaram, e você encontrou a sua? Militarismo, cropped, listras, essas são apenas algumas das tendências do inverno 2013, mas o que realmente importa é: você leitora segue essas dicas ou não?

nas ruas. Tornou-se comum (e isso começa ainda nos anos 60) criadores e grandes marcas observarem o que as pessoas usam e incluírem estas referências em suas coleções”, revela Celina. Quem já percebeu isto é a estudante Celina Favero - coordenadora do curso de moda de arquitetura Fernanda Stella, 24, “Pesquiso o da faculdade Ceunsp -, explica que as tendências que as pessoas estão usando em revistas, blogs, de moda surgem depois de muitas pesquisas que ultimamente estou vendo muito o Instagram e envolvem o comportamento das pessoas. “São se gosto mesmo do estilo de alguma modelo por identificadas por meio de estudos que envolvem exemplo, curto a página dela no Facebook.” profissionais de diversas áreas que detectam as necessidades das pessoas e as "traduzem" em formas, cores e texturas dando origem a bens de consumo, dentre eles, os produtos de moda”, explica Celina.

Marina Nishikava

Natalia Scurciatto, 21, estudante de moda revela ser uma seguidora de tendências, porém faz um filtro. “Não sigo qualquer tendência, tenho que gostar e me identificar com o que estou vestindo.” Diferente do que as pessoas imaginam, as tendências não surgem nas passarelas. “Atualmente, as tendências surgem, em maioria,

Marina Nishikava

Fernanda Stella, estudante de arquitetura.

Marina Nishikava

Natalia Scurciatto, estudante de moda.

Débora Andrades, aluna de jornalismo.

opiniões, a estudante de jornalismo Débora Andrades declara que não segue o mundo fashion. “Não, definitivamente não claro que, uma peça ou outra, todo mundo usa duvido que exista uma menina lendo isso que nunca usou calça boca-de-sino então uma peça ou outra, eu sempre acabo incorporando, né? Senão a gente se sente um peixe fora d'água mas no geral, não.” Débora não é a única a sentir esta sensação de desorientação, e Celina explica isso. “Quando os produtos de moda estão na fase de popularização, por exemplo, tomam as vitrines e acabam influenciando a todos fazendo com que as pessoas acreditem que, se não usarem aquela determinada peça, naquela cor, estarão "fora de moda"; serão tachadas de antiquadas e, por consequência, serão excluídas de seus grupos sociais.” A professora alerta. “A vontade (e a necessidade) de seguir todas as tendências de moda faz com que algumas pessoas consumam tudo o que é lançado sem mensurar se aquilo é, de fato, adequado.”

No Brasil o caminho para disseminar uma nova tendência é um pouco diferente, comenta Celina. “Aqui, as novelas ainda são os maiores veículos de disseminação de tendências. Antes mesmo de seus lançamentos, quando  seus personagens ainda estão sendo apresentados em rápidos comerciais, já é possível encontrar roupas e acessórios que por eles serão utilizados expostos em grandes magazines e lojas populares.” Mas isso nem sempre é algo bom. “Geralmente, estas tendências são voláteis e se desgastam antes mesmo da novela terminar.” Completa a Para finalizar Celia Favero deixa sua dica. coordenadora. “Moda é comunicação e a roupa diz muito sobre Esse comportamento de seguir a moda divide seu usuário.”


FoCA - 13ª edição