Page 1

DIÁRIOPOPULAR W W W. D I A R I O P O P U L A R M G . C O M . B R

Região Metropolitana do Vale do Aço - Ano X - Número 2.648 - Terça-feira 31/7/2018 - R$ 1,00

CENSO

SIDERURGIA

AGROPECUÁRIA MINEIRA MANTÉM LIDERANÇA E CRESCE O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou os resultados preliminares do Censo Agropecuário 2017. Em Minas Gerais, o coordenador técnico do censo, Humberto Silva, apresentou os destaques regionais. Além de manter a liderança na produção de café e leite no país, os dados chamam a atenção para o aumento no número de estabelecimentos agropecuários e em sua área total, o crescimento das áreas irrigadas, assim como a expressiva ampliação de estabelecimentos com acesso à internet, entre outros temas. Em relação ao Censo Agropecuário realizado em 2006, Minas Gerais identificou um acréscimo de 10% no total de estabelecimentos, saindo de 551.621 para 607.448. Página 7

OBRAS

Cemitério de Ipatinga recebe nova iluminação após vinte anos Após 20 anos sem iluminação, o Cemitério Parque Senhora da Paz, no bairro Veneza II, em Ipatinga, está recebendo novas luminárias. A Secretaria de Serviços Urbanos e Meio Ambiente (Sesuma) vai dotar os 65 postes existentes no local de lâmpadas de LED de alta potência. Além disso, serão feitas podas de árvores e instaladas canaletas para evitar que os cabos de energia elétrica sejam furtados. Os serviços executados atendem reivindicação de mais de duas décadas da população de Ipatinga. De acordo com a Sesuma, os cabos de energia foram arrancados do chão e cerca de 80% dos postes tiveram as lâmpadas quebradas.Página 3

TRÁFICO DE PESSOAS

Arquivo DP

Agência Brasil

Nos primeiros seis meses do ano, o Ebitda Ajustado da companhia atingiu R$ 1,16 bilhão e a margem de Ebitda chegou ao patamar de 18%

Usiminas registra Ebitda de R$ 519 milhões no trimestre

Performance em rodoviária alerta para o enfrentamento ao tráfico de pessoas

Tráfico humano é promessa de sonho que vira pesadelo São mais de 300 mil as nascentes que desaguam no Rio Doce. Dessas, 5 mil serão recuperadas, em 10 anos, pelo Programa de Recuperação de

Nascentes. No primeiro ano, 511 foram cercadas em parceria com o Instituto Terra e, agora, 306 mil mudas começam a ser plantadas. Esta ação

garante a proteção dos mananciais e favorece a regeneração florestal, oferecendo ao solo condições para reter as águas das chuvas. Página 5

E D U C AÇ ÃO A M B I E N TA L

Xerimbabo tem novo formato O Projeto Xerimbabo Usiminas chega a sua 34ª edição com um novo formato e as inscrições já estão disponíveis para as escolas. Com o tema “A Casa da Natureza”, o projeto oferece três atividades com temáticas que se complementam para mostrar como a fauna, o verde e a sustentabilidade fazem parte do DNA da Usiminas. Uma quarta atividade é direcionada somente para os educadores, preparando-os para serem multiplicadores. O “Conhecendo a Usiminas” e o “Aventura no Viveiro”, tradicionais

programas já desenvolvidos pelo Instituto Cultural Usimi-

nas, se juntam ao “Conhecendo os Xerimbabos”. Página 4

A Usiminas registrou, no segundo trimestre do ano, um Ebitda Ajustado de R$ 519 milhões e uma margem de Ebitda Ajustado de 16%. O resultado foi impactado pelo provisionamento contábil de R$ 62,4 milhões para ICMS no Rio Grande do Sul. Sem esse efeito, o Ebitda da companhia atingiria R$ 581 milhões, contra R$ 641,8 milhões registrados

de janeiro a março, e a margem Ebitda registraria 18% ante 19,8% (1T18). Nos primeiros seis meses do ano, o Ebitda Ajustado da companhia atingiu R$ 1,16 bilhão e a margem de Ebitda chegou ao patamar de 18%. De abril a junho de 2018, a Usiminas registrou um prejuízo líquido de R$ 19 milhões frente R$ 157 milhões de lucro líquido no trimestre anterior. Página 3

EDUCAÇÃO

Maioria dos educadores não recomenda profissão No Brasil, metade dos professores não recomendaria a um jovem se tornar educador, por considerar a profissão desvalorizada, revela a pesquisa Profissão Docente, iniciativa da organização Todos Pela Educação e do Itaú Social. De acordo com o levantamento feito pelo Ibope Inteligência em parceria

com a rede Conhecimento Social, a maioria (78%) dos professores disse que escolheu a carreira principalmente por aspectos ligados à afinidade com a profissão. Entretanto, 33% dizem estar totalmente insatisfeitos com a atividade docente e apenas 21% estão totalmente satisfeitos. Página 6

PESQUISA

Anastasia lidera com 19,4%

O “Conhecendo a Usiminas” vai demonstrar o compromisso da empresa com o meio ambiente

Pesquisa estimulada de intenção de voto divulgada nesta segunda-feira pelo jornal “O Tempo” mostra o senador e ex-governador Antônio Anastasia à frente das intenções de voto com 19,4%. Com a margem de erro de 2,3 pontos percentuais para mais ou para menos, o tucano pode ter entre 17,1% e

21,7%. Enquanto isso, o atual governador, o petista Fernando Pimentel, somaria 12,6%. Com a margem de erro, ficaria entre 10,3% e 14,9%. Terceiro colocado no levantamento, Marcio Lacerda alcança 7,6% das citações entre o eleitorado do Estado. Com a margem, teria entre 5,3% e 9,9%. Página 7


2

°

Diário Popular

OPINIÃO

Terça-feira, 31 de julho de 2018

FRASES “Estaria disposto a fechar o Governo se os democratas não nos derem os votos para a segurança fronteiriça, o que inclui o muro”. Do presidente dos EUA, Donald Trump.

“A ideia de uma chapa com Ciro não morreu na praia. Está na ilha ainda”. Do ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT).

“Está mais para o acordo do fim da picada”. Do procurador da Lava Jato, Carlos Fernando dos Santos Lima, sobre “a delação do fim do mundo”, que seria feita pelo ex-ministro Antonio Palocci.

TEMPO VALE DO AÇO Terça-feira 31 de julho Parcialmente nublado MÁXIMA: 30º C MÍNIMA: 17° C

CÂMBIO DÓLAR COMERCIAL COMPRA: 3,72 VENDA: 3,73 EURO COMPRA: 4,36 VENDA: 4,36

www.diariopopularmg.com.br DIRETOR RESPONSÁVEL Fernando Benedito Jr. O DIÁRIO POPULAR é uma publicação de A Gazeta Metropolitana Editora e Gráfica LTDA. CNPJ 07.366.171/0001-88 FALE CONOSCO diariopopular.comercial@gmail.com diariopopular.redacao@gmail.com ADMINISTRAÇÃO E REDAÇÃO Avenida JK, 1290, bairro Jardim Panorama, Ipatinga CEP 35.164-245 OFICINA Rua Xingus, 615, Iguaçu, Ipatinga

ARTIGO ARTIGO

ESPAÇO PÚBLICO

Segurança e saúde ocupacional é tema de workshop Entre os dias 7 e 9 de agosto, Ipatinga recebe o 10º Workshop de Segurança e Saúde Ocupacional. O workshop está sendo realizado pela Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração (ABM). O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-Minas), em parceria com o Sindicato dos Engenheiros de Minas Gerais (Senge-MG) e com a Caixa de Assistência dos Profissionais dos Creas (Mútua), terá um estande no evento. “O workshop amplia a troca de informações, desperta a cultura da conscientização e promove intercâmbio de conhecimentos. Ao participar do evento, o Crea-Minas busca disseminar o conhecimento na área de segurança e saúde do trabalho, além de massificar a cultura da prevenção de acidentes e doenças ocupacionais”, diz a diretora Técnica e de Fiscalização do Crea-Minas, engenheira civil Maria das Graças Lage.

SERVIÇO Data: 07, 08 e 09 de agosto Horário: 08h Locais: Cursos (07/08) - Escritório

Central Usiminas - Av. Pedro Linhares Gomes, 5.:431, Ipatinga Workshop (08/08 e 09/08) - Centro Cultural Usiminas - Av. Pedro Linhares Gomes, 3.900, Ipatinga

ARTIGO

Brasil: um país sem futuro, por Aldo Fornazieri (*) Aldo Fornazieri Ao se estudar a história particular de cada país se verá uma variedade de situações e de circunstâncias que aproximam algumas e distanciam outras. Uma dessas situações diz respeito ao fato de que alguns países são inovadores, conseguem superar as condicionalidades de um passado difícil e se modernizam com igualdade, justiça e progresso, enquanto que outros não conseguem se desenvolver e permanecem prisioneiros das determinações do passado e se tornam cativos da desigualdade, das injustiças e do atraso. O Brasil, certamente, é do segundo tipo. Aqui o passado determina o presente e bloqueia o futuro e os mortos governam os vivos. O mais provável é que existam muitas razões para o triunfo do atraso e das determinações do passado no Brasil. Aqui, apontar-se-á apenas uma: o problema da fundação, da gênese. Maquiavel, ao estudar o grande historiador de Roma antiga, Tito Lívio, assevera que as repúblicas mal fundadas tendem a permanecer extraviadas ao longo dos séculos, como que buscando um caminho na escuridão, e procuram encontrá-lo através da promulgação de um cipoal infindável de leis, pensando que estas podem consertar a realidade, mas que sequer entram em vigor. As décadas e os séculos passam sem que esta república encontre a sua verdade, sem que o povo esteja ao abrigo das misérias humanas e sem que a justiça, a igualdade e a liberdade sejam frutos acessíveis para a generalidade das pessoas. Ainda de acordo com Maquiavel, com base em Tito Lívio, as repúblicas bem fundadas são aquelas que nascem de um ato de terror fundante, no qual, o arbítrio dos mais fortes é passado no fio da espada para fundar a validez da lei originária, alicerçada nos princípios da igualdade e da justiça. De tempos em tempos, esse ato precisa ser renovado com a punição exemplar daqueles que tentam violar ou corromper estes princípios. Sem este ato, os mais fortes não terão freios e exercerão o arbítrio, a dominação e a violência sobre os mais fracos. Maquiavel vê atos de terror fundante exemplares em Moisés, quando desceu do monte Sinai e mandou passar no fio da espada 22.200 homens por terem implantado a desordem; em Ciro, ao se revoltar contra os medas e fundar o império Persa e em Rômulo, ao matar Remo para garantir a fundação e a segurança de Roma. Modernamente podemos ver esses atos nas Guerras de Independência e de Secessão dos americanos, na Revolução Francesa, na Revolução Cubana e assim por diante. Na história do Brasil, o poder político e suas formas constitucionais e jurídicas sempre foram produtos do trabalho usurpador das elites econômicas e políticas e expressão de seus interesses. Em nenhum momento dos processos fundantes desse poder o povo foi partícipe enquanto sujeito e sempre teve seus interesses e direitos excluídos dos arranjos legais e constitucionais que se efetivaram ao longo do tempo. Notadamente, a Independência se revestiu de uma transformação perpetrada por segmentos que representavam os interesses da metrópole e a Proclamação da República assumiu o caráter de um golpe do qual, o povo, bestializado, nos termos de Aristides Lobo, não participou e sequer compreendeu o seu significado. No Brasil, o povo nunca foi soberano, a lei nunca foi igual, a democracia nunca existiu para a grande maioria das pessoas pobres. As tentativas de refundar o fundar o Brasil, primeiro com Getúlio Vargas e, depois, com Lula, foram atacadas pela ação corrosiva das elites, por guerras políticas sem escrúpulos e sem quartel, pela violência, pela traição e por golpes que visaram perpetuar a ordem da dominação do passado, manter o presente do povo na miséria e interditar o futuro. Se o Brasil é um país sem presente por conta de todos os males que assolam o povo - desemprego, falta acesso aos serviços de saúde, falta de educação, salários baixos, falta de cultura e de lazer, pobreza, preconceitos, falta de direitos, violência etc. - os dados da Revisão 2018 da Projeção da População do Brasil, divulgados na semana passada pelo IBGE, confirmam que o país não terá futuro.

O presente do Brasil é trágico, sem dúvida. Mas o seu futuro poderá ser ainda mais trágico. O país está envelhecendo de forma mais rápida do que se pensava. Em 2039, o número de pessoas com mais de 65 anos será superior ao número de crianças e jovens com menos de 15 anos. Em 2060, uma de cada 4 pessoas terá mais de 65 anos. O problema é que o bônus demográfico evaporou: os jovens de hoje envelhecerão sem oportunidades, sem emprego, sem qualificação, sem poupança e, provavelmente, uma previdência razoável. Serão velhos, pobres e sem assistência e sem direitos. Os jovens de hoje e o sistema de trabalho de hoje não estão nem bancando sequer a previdência de hoje. O Brasil ocupa o sétimo lugar entre os países que mais matam jovens no mundo. Em todos os sentidos, o Brasil está queimando, dissipando, o seu futuro. Os jovens mesmo estão dominados pela ideologia do consumo. Não poupam e não se previnem. Não imaginam que amanhã poderão cair e que ninguém lhes dará a mão para se levantarem. O Brasil está envelhecendo sem a infraestrutura adequada para o progresso e sem a infraestrutura para a velhice. As cidades, os transportes, o sistema de saúde, o sistema previdenciário, a mobilidade urbana, as estruturas de comércio, nada está preparado para um país com forte presença de pessoas idosas. Sequer níveis satisfatórios de saneamento básico existem. O pior de tudo é que, a partir do golpe, o Brasil está andando para trás. O governo e o Congresso golpistas estão empenhados em destruir políticas e programas que vinham contribuindo com a redução da pobreza e com a sustentabilidade ambiental. Governo e Congresso estão dominados por grupos criminosos, a exemplo do agronegócio, grupo que não tem nenhuma consideração com a dignidade humana e com a sustentabilidade ambiental, com o futuro dos brasileiros e com os brasileiros do futuro. As diferenças entre ricos e pobres se tornam cada vez mais abissais, tenebrosas, terríveis. As exclusões históricas, de raça, de gênero etc., se aprofundam e políticas inclusivas, ou são extintas ou têm os recursos calcinados. Se as pessoas pobres já não tinham acesso a hospitais, hoje não têm acesso a médicos. Vivem doentes e morrem sem atendimento. Estamos entre os países mais violentos e desiguais do mundo. O Brasil está sob a égide de elites econômicas e políticas criminosas, perversas, cruéis. Um dos poucos brasileiros que tem a força, a coragem e a sensibilidade para bloquear esse processo de destruição do presente e do futuro do Brasil está preso em Curitiba. Os interesses que prenderam Lula e que querem impedir que ele seja candidato à presidência da República são os interesses que massacram o povo, que espezinham a sua dignidade, que decepam o seu presente e o seu futuro. O povo precisa alimentar um temor terrível dessa monstruosidade que está sendo feita contra ele. Este temor, que deve ser o temor pela vida desgraçada que leva à morte, precisa despertar a clarividência da razão. Da razão que ilumina e que desperta a consciência de que não há motivo para não lutar. Aliás, de que o principal motivo da vida, agora, é lutar. E aqueles que têm consciência precisam fazer apelos por corações irados, por organizações de irados, pela força de gente irada. As lideranças precisam fazer apelos pela indignação e pela fúria. É preciso organizar a fúria. Não dá para tratar com bons modos uma elite que trata o povo com brutalidade. Os métodos tradicionais de luta não comportam mais a urgência de um agir mais contundente e corajoso. A vastidão da tragédia do povo brasileiro deve ser o metro das novas lutas. E que essas lutas, entre outras coisas, sejam capazes de arrancar Lula dos calabouços de Curitiba. É preciso consolidar a ideia de que se não querem deixar que o governo legitimamente eleito de Lula dê ao povo o que é direito seu, o povo tem o direito de buscar o que é seu com suas próprias mãos. (*) Aldo Fornazieri é professor da Escola de

A classe média do atraso (*) Guillermo Gomez Meu primeiro contato com a classe média do atraso brasileira foi em Porto de Galinhas, Pernambuco. Me aproximei deles com a curiosidade e a esperteza de um antropólogo. As pessoas que encontrei estavam sentadas debaixo de um sombrinha e outros tomando sol, alguns bebiam água de coco e outros comiam uma espécie panqueca feita com goma de mandioca umedecida e temperada com sal. Eram pessoas brancas que estavam hospedadas em belas pousadas, algumas haviam conseguido passar em concursos públicos no Estado, tinham um bom apartamento na cidade e uma educação universitária. Eles liam uma revista de índole gregária, de baixo nível intelectual, chamada Veja, que era como uma bússola política para eles. Os vi assistir à TV Globo hipnotizados. Nessas fontes de mídia tinham absoluta credibilidade e não exibiam nenhum pensamento crítico, nem questionavam as informações que recebiam. Mais tarde, soube que seu pensamento crítico era um medíocre preconceito copiado da mídia, uma conversa entediante que era sempre a mesma. O universo deles era espaço improdutivo e mesquinho. Eles se sentavam nos restaurantes para criticar e desprezar aos pobres que recebiam Bolsa Família. Também tinham sempre um comentário depreciativo sobre a Venezuela, que eles haviam visto na televisão. Quando repetiam e imitavam o que tinham visto na TV, faziam isso como se aquilo fosse o pensamento deles, como se essas ideias ou percepções tivessem saído de seus discernimentos e inteligências. Os jornalistas da TV Globo eram como seus grandes orientadores, escutavam seus discursos como se estivessem ouvindo jornalismo sério. Ante a TV se comportavam como um rebanho cativo e domesticado. Para eles votarem em um político, este tinha que ser indicado pela TV Globo, ademais tinha que ser um estereótipo europeu, um homem branco que havia chegado graças à fortuna da família a um lugar de privilegio. O dinheiro e a brancura era uma condição fundamental para que eles o considerassem de origem nobre. Para eles, o branco elegido pela TV Globo era um homem chique. Uma pessoa que tinha que ser dada à liberdade absoluta, de modo que ele possa privatizar à vontade as propriedades do Estado. Como todos sabem, o Brasil tem uma pobreza endêmica, uma desigualdade social herdada da escravidão, que vem do egoísmo da elite do atraso. Mas pensar que essas pessoas pobres devem ser resguardadas pelo Estado, pensar que as crianças desprotegidas deveriam comer e ir para a escola, é para a classe média do atraso ter ideias perigosas e marxistas. Se uma pessoa como ‘’ Chico Buarque’’ faz dinheiro com sua carreira, eles pensam quem deveriam ter que pensar como eles. Ou seja, um pensamento social que nasce do humanismo mais estrito e básico, para eles é ser subversivo e comunista. A classe média do atraso internalizou conceitos arcaicos e agora pensa em termos sociais e políticos como um escravista do século 19. Eles achavam lógico pensar com a mesma violência psicológica do senhor de engenho ou com o mesmo espírito traiçoeiro do capitão do mato. Outra coisa que é uma característica deles é o seu distanciamento, sua apatia com o compromisso com a riqueza nacional. Eles pensam como os primeiros tupinambás da colonização, ponderam que temos que dar todo o Pau Brasil ao europeu. Digo precisamente como ‘’ os primeiros tupinambás’’, porque logo os índios perceberam que se tratava de uma relação desigual, na qual davam tudo para não receber nada. Por isso abandonavam a tarefa monótona de cortar árvores para o europeu, então eles passaram a fugir para o interior. Recentemente houve um golpe de Estado orquestrado pela elite do atraso, e eles começaram a entregar o Pré-sal a preço de banana ao especulador estrangeiro. O Mercado é um chefe invisível, uma Divindade que obedecem cegamente. As mensagens deste ser insaciável são emitidas pela TV Globo. Nestes negócios ruins com o invisível Mercado, eles entregaram parte do Pré-sal a uma empresa estatal da Noruega. Parece que eles são malucos e inimigos do estado em terras tropicais, mas ao cruzar o Atlântico defende o petróleo do estado socialista da Noruega. É por isso que digo que neste país não só falta consciência política, mas há uma ausência de educação, de raciocínio básico e lógico no pensamento. Isso acontece porque durante anos a mídia corporativa fez uma lavagem cerebral neles. (*) Guillermo Gomez é jornalista


CIDADES

Diário Popular

Terça-feira, 31 de julho de 2018

SIDERURGIA

SEGURANÇA

3 SECOM/PMI

Usiminas registra Ebitda de R$ 519 milhões Divulgação

IPATINGA - A Usiminas registrou, no segundo trimestre do ano, um Ebitda Ajustado de R$ 519 milhões e uma margem de Ebitda Ajustado de 16%. O resultado foi impactado pelo provisionamento contábil de R$ 62,4 milhões para ICMS no Rio Grande do Sul. Sem esse efeito, o Ebitda da companhia atingiria R$ 581 milhões, contra R$ 641,8 milhões registrados de janeiro a março, e a margem Ebitda registraria 18% ante 19,8% (1T18). Nos primeiros seis meses do ano, o Ebitda Ajustado da companhia atingiu R$ 1,16 bilhão e a margem de Ebitda chegou ao patamar de 18%. De abril a junho de 2018, a Usiminas registrou um prejuízo líquido de R$ 19 milhões frente R$ 157 milhões de lucro líquido no trimestre anterior. Desconsiderados os impactos do provisionamento contábil e da paralisação dos caminhoneiros, bem como da desvalorização do real frente ao dólar, que atingiu 16%, a companhia contabilizaria lucro líquido superior a R$ 200 milhões. No semestre, a Usiminas totalizou R$ 138 milhões de lucro líquido. GREVE DE CAMINHONEIROS “Nos últimos meses, a percepção da população e dos agentes econômicos foi duramente abalada pela paralisação dos caminhoneiros, que coincidiu com o momento de expressiva elevação do câmbio. Esses fatores, somados ao crescimento do protecionismo internacional e às incertezas no cenário político, trouxeram à tona fragilidades da economia e criaram uma crise de confiança que prossegue até o momento”, avalia o presidente da Usiminas, Sergio Leite. RECEITA LÍQUIDA A receita líquida do segundo trimestre ficou em R$ 3,2 bilhões, estável em relação ao primeiro trimestre, destacando-se os maiores preços do aço no mercado doméstico e na exportação, que compensaram os menores volumes de venda de aço e de minério de ferro. Foram comercializadas 977 mil to-

Cuidados especiais foram tomados em relação ao novo cabeamento, para proteger o patrimônio público

Cemitério de Ipatinga volta a ter iluminação após 20 anos Nos primeiros seis meses do ano, o Ebitda Ajustado da companhia atingiu R$ 1,16 bilhão e a margem de Ebitda chegou ao patamar de 18%

neladas de aço no 2T18 contra 1,08 milhão no trimestre anterior. Já a venda de minério de ferro, de abril a junho, atingiu 1,4 milhão ante 1,8 milhão no primeiro trimestre do ano. Mesmo num cenário adverso, a Usina de Ipatinga elevou a produção de aço das 715 mil toneladas registradas nos três primeiros meses do ano para 813 mil toneladas no trimestre encerrado em junho. A produção de laminados nas usinas de Ipatinga e Cubatão totalizou 1,06 milhão de toneladas, estável em relação a do primeiro trimestre, quando foram produzidas 1,07 milhão de toneladas. Os investimentos (Capex) totalizaram R$ 66,8 milhões no período, contra os R$ 64,9 milhões dos três primeiros meses de 2018. UNIDADES DE NEGÓCIO O destaque entre as unidades de negócio da Usiminas foi a Soluções Usiminas, que registrou aumento de 31% no Ebitda Ajustado. O resultado foi de R$ 37,3 milhões, contra R$ 28,5 milhões no primeiro trimestre do ano. A margem de Ebtida Ajustado da unidade de transformação industrial do aço e gerenciamento de serviços da cadeia metalmecânica foi de 4,8% (2T18) contra 4,1% nos três primeiros meses de 2018. A receita líquida no segundo trimestre foi de R$ 770,6 milhões e registrou uma alta superior a 9,6%, quando comparada ao trimestre anterior (R$ 702,8 milhões), em função, prin-

cipalmente, do maior preço médio praticado no período (6,1%), bem como do maior volume de vendas e serviços (3,3%). MINERAÇÃO A Mineração Usiminas teve redução de 32% no Ebitda Ajustado – R$ 33,3 milhões contra R$ 49 milhões no 1tri18. A margem de Ebitda Ajustado foi de 16,5% no 2T18 contra 19,5% nos três primeiros meses do ano. O volume de produção no período atingiu 1,3 milhão de toneladas, estável em comparação ao trimestre anterior. Já o volume de vendas foi de 1,4 milhão de toneladas, contra 1,8 milhão do primeiro trimestre, em função do menor volume exportado no trimestre. Os números se devem, ainda, a uma queda da ordem de 12% na cotação média do preço do minério de ferro no mercado internacional e uma forte elevação no valor do frete marítimo, que flutuou em até 60% para a referência Brasil-China, impactando o volume de embarques para o exterior. UMSA No caso da Usiminas Mecânica - empresa de bens de capital que atua no mercado de estruturas metálicas, naval e offshore, óleo e gás e montagens industriais -, segue o reflexo negativo causado pela estagnação dos investimentos e grandes projetos de engenharia no Brasil. Somado a isso, houve também o impacto pontual de um projeto de fabricação de vagões, levando o Ebitda Ajustado do ne-

gócio a ficar negativo em R$ 19,9 milhões e a uma margem de 19,6% negativa. Nos primeiros três meses de 2018, a margem Ebitda da Mecânica havia atingido 28,9%. ENTREGAS E NOVOS PROJETOS O segundo trimestre foi marcado ainda por importantes conquistas para a Usiminas. Em abril, a empresa retomou as operações do Alto-Forno 1, após 34 meses desativado. Com a retomada, a Usina de Ipatinga contabilizou um acréscimo de 650 mil toneladas à sua capacidade anual de produção de ferro-fusa em mais um indicativo da curva ascendente do processo de recuperação iniciado pela companhia em meados de 2016. Foram R$ 80 milhões investidos e uma obra que durou cerca de 11 meses e gerou cerca de 600 empregos. NOTA DE CRÉDITO Em maio, a Fitch, uma das principais agências internacionais de avaliação de risco elevou a nota de crédito da Usiminas, de B para B+ com perspectiva positiva. Na sequência, em junho, foi a vez da Standard and Poors elevar a nota de crédito da companhia, de B- para B, também com perspectiva positiva. Segundo a agência, a melhora do rating reflete a recuperação gradual da empresa nos quesitos econômico-financeiros e a estratégia acertada da companhia de focar sua atuação em produtos de maior valor agregado que trazem margens mais altas.

IPATINGA - Após 20 anos sem iluminação, o Cemitério Parque Senhora da Paz, no bairro Veneza II, em Ipatinga, está recebendo novas luminárias. A Secretaria de Serviços Urbanos e Meio Ambiente (Sesuma) vai dotar os 65 postes existentes no local de lâmpadas de LED de alta potência. Além disso, serão feitas podas de árvores e instaladas canaletas para evitar que os cabos de energia elétrica sejam furtados. Os serviços executados atendem reivindicação de mais de duas décadas da população de Ipatinga. De acordo com a Sesuma, os cabos de energia foram arrancados do chão e cerca de 80% dos postes tiveram as lâmpadas quebradas. O prefeito Nardyello Rocha acompanhou na manhã desta segunda-feira (30) o início dos serviços e ouviu vários relatos de pessoas e funcionários que trabalham no local. “Ao averiguar a situação, deparamos com este quadro lamentável. As pessoas que precisam ir aos velórios acabam tendo que enfrentar a es-

curidão do local, numa condição completamente adversa. Por isso estamos mobilizando uma força-tarefa para solucionar o problema. Em breve teremos o cemitério iluminado novamente”, disse o prefeito. FURTOS DE CABOS O cabeamento da antiga iluminação ficava dentro de uma caixa de concreto na base dos postes. Porém, há 20 anos os cabos foram furtados. Para evitar novas ocorrências desta natureza, a rede elétrica será subterrânea. Os fios serão conduzidos por dois quilômetros de extensão, a uma profundidade mais inacessível. “Grande parte da população não tem condição financeira para pagar uma sala particular de velório. E essas pessoas estavam totalmente vulneráveis na escuridão, correndo risco de assalto. A previsão é de que as intervenções terminem em 15 dias”, finalizou o prefeito. Além da nova iluminação, o prefeito adiantou que o Cemitério Parque Senhora da Paz terá as capelas reformadas.

Timóteo abre processo seletivo TIMÓTEO - A Prefeitura Municipal, através da Secretaria Municipal de Educação e Cultura, abriu nesta sexta-feira (27) o processo seletivo simplificado para contratação temporária de profissionais para a educação especial, Programa Humanizar e professores II de Educação Religiosa e Inglês. O edital prevê vagas para preenchimento imediato e a formação de cadastro de reserva, para atuarem no período de 03 de setembro de 2018 a 21 de dezembro de 2019. Todas as informações referentes ao Edital de Processo Seletivo Simplificado estarão disponíveis no site www. timoteo.mg.gov.br na aba intitulada Processo Seletivo. As

inscrições serão gratuitas e terão início no dia 30 de julho, encerrando no dia 03 de agosto. O horário de atendimento será de 8h às 11h e de 13h às 17h, no auditório da Prefeitura de Timóteo.Os interessados devem estar munidos dos documentos(original e Xerox) para o qual exige o cargo que se pretende candidatar.

EDITAL

O resultado preliminar será divulgado no dia 14 de agosto, sendo aberto nos dias 16 e 17 de agosto prazo para interposição de recurso. A divulgação do resultado final será no dia 20 de agosto no hall da Secretaria de Educação e Cultura – S.E.C e publicado no site www.timoteo.mg.gov.br


4

CULTURA

Diário Popular

Terça-feira, 31 de julho de 2018

MEIO AMBIENTE

Projeto Xerimbabo tem novo formato IPATINGA - O Projeto Xerimbabo Usiminas chega a sua 34ª edição com um novo formato e as inscrições já estão disponíveis para as escolas. Com o tema “A Casa da Natureza”, o projeto oferece três atividades com temáticas que se complementam para mostrar como a fauna, o verde e a sustentabilidade fazem parte do DNA da Usiminas. Uma quarta atividade é direcionada somente para os educadores, preparando-os para serem multiplicadores. O “Conhecendo a Usiminas” e o “Aventura no Viveiro”, tradicionais programas já desenvolvidos pelo Instituto Cultural Usiminas, se juntam ao “Conhecendo os Xerimbabos”. Realizadas pela área de Ação Educativa e Centro de Biodiversidade da Usipa (Cebus), as ações proporcionarão ao público ricas experiências de educação ambiental no próprio Cebus, na Usina de Ipatinga (Usiminas Ipatinga) e no Viveiro de Mudas da Usiminas. IMERSÃO A diretora do Instituto Cultural Usiminas, Penélope Portugal, afirma que a nova dinâmica vai promover uma imersão de estudantes e professores em espaços que apresentam grande potencial de aprendizado. “É com muita alegria que oferecemos neste ano atividades que vão apresentar um olhar lúdico sobre os espaços que podem ser explorados por professores e alunos no processo de educação ambiental”, declara. Com essa dinâmica, o Xe-

Divulgação

O “Aventura no Viveiro”, programa tradicional, vai fazer parte do calendário de eventos do Xerimbabo

Com o tema “A Casa da Natureza”, o projeto oferece três atividades com temáticas que se complementam

rimbabo se estende de agosto a novembro. Para participar, as escolas devem ficar atentas quanto os agendamentos que acontecem mensalmente na Ação Educativa do Instituto Cultural Usiminas, somente pelo telefone 31.98437.3330. As vagas são limitadas e todas as informações estão disponíveis no site www. usiminas.com/xerimbabo. FORMAÇÃO DE EDUCADORES Outra importante iniciativa do projeto é o “Seminário para Educadores”, que será realizado nos dias 21 e 22 de agosto. Os docentes poderão aprofundar

o conhecimento com a equipe técnica do Xerimbabo que apresentará uma visão integrada do verde, fauna e a sustentabilidade. O gerente-geral de Meio Ambiente da Usiminas, Pedro Luis Ribeiro, explica que “o novo formato tem como objetivo proporcionar mais interatividade com os alunos, que poderão ter uma vivência mais real dos trabalhos desenvolvidos no Cebus, no Viveiro de Mudas e na própria Usiminas”. CASA DA NATUREZA “A Casa da Natureza” é o tema base para todas as ativi-

dades ao demonstrar o caráter de interdependência entre os elementos presentes dentro de um contexto local - animal, planta, pessoas -, de maneira que cada participante se sinta integrado a esses ambientes. O objetivo é deixar os alunos aptos e motivados a criar vínculos com os elementos naturais. O idealizador do Projeto Xerimbabo, Lélio Costa e Silva, afirma que a conexão entre esses espaços será fundamental para a aprendizagem na promoção da conservação da natureza. “Não existe sustentabilidade sem a conservação ambiental. Nesse Xerimbabo vamos proporcionar aos estudantes e educadores uma experiência sensorial e ambiental única, onde cada participante será convidado a interagir e construir o seu conhecimento a partir do contato real em ambientes da flora, fauna e indústria”, conta Lélio. O XERIMBABO Pioneiro no trabalho de educação ambiental em Minas Gerais, o Projeto Xerimbabo Usiminas teve início em 1984, quebrando paradigmas e influenciando gerações. Sua origem está intimamente ligada a experiências mais profundas de relação da vida com a natureza e sua conservação, visto na palavra do tupi “Xerimbabo”, que significa “animal de estimação”. Ao longo desses 34 anos, mais de 2,6 milhões de visitantes, entre estudantes, professores e comunidade em geral já passaram pelas atividades do projeto.

Série MPB traz 14 Bis ao Centro Cultural Usiminas IPATINGA - O segundo show da Série MPB 2018 será: 14 Bis – Acústico Ao Vivo. Depois de uma abertura com casa cheia, no show de Lenine, a agenda de shows do tradicional projeto promete lotar o Teatro do Centro Cultural Usiminas, no dia 31 de agosto (sexta-feira), às 20h, com mais uma banda de renome nacional. O público da região terá o privilégio de conferir um novo show do 14 Bis, cuja gravação do DVD será realizada no dia 10 de agosto, na cidade de Santos-SP. Ipatinga será a sétima cidade brasileira a receber o show deste novo projeto. Para emocionar a plateia com sucessos atemporais, a

Divulgação

O público da região terá o privilégio de conferir um novo show do 14 Bis, cuja gravação do DVD será realizada no dia 10 de agosto

banda formada por Cláudio Venturini (guitarra e voz), Sérgio Magrão (baixo e voz), Vermelho (teclados e voz) e Hely Rodrigues (bateria), receberá neste show mais dois integrantes: Cezar de Mercêz (violão base, baixo e vocal – Grupo O Terço) e Celso Nascimento

(percussão). Os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria do Centro Cultural Usiminas e site www.eventim.com.br. A Série MPB faz parte do projeto Série MPB, patrocinado pela Usiminas por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura

de Minas Gerais. A banda vai cantar sucessos de sua carreira de mais de três décadas, numa trajetória caracterizada pela reinvenção e ampliação de um público fiel. Em “14 Bis Acústico Ao Vivo”, a banda baseia o repertório do show em seus quatro primeiros discos, incluindo ainda músicas do Terço, Sá & Guarabira, Beto Guedes e Bendegó. SERVIÇO 14 BIS – ACÚSTICO AO VIVO Data: 31 de agosto Local: Teatro do Centro Cultural Usiminas Horário: 20h Duração: 1h30 Classificação: livre Mais informações: 31.3822.3031

TRADIÇÃO

Divulgação

Durante o bate-papo, comandado pelo Mestre Renato, foram abordados temas sobre a importância da Capoeira como aliada da saúde física, mental e social

Roda de Capoeira no Contém Cultura anima o centro de Ipaba IPABA – Capoeiristas de Ipaba se reuniram no Contém Cultura para duas rodas, uma de conversa e outra do jogo, uma tradição muito conhecida e praticada no município que já foi chamado a Bahia mineira por causa da capoeiragem. Durante o bate-papo, comandado pelo Mestre Renato, foram abordados temas sobre a importância da Capoeira como aliada da saúde física, mental e social. “Além de excelente atividade física, ela ajuda na formação integral do aluno, no bem-viver em sociedade”, disse o Mestre. Segundo conta, algumas pessoas que aprenderam o jogo com ele, antes de ingressar em sua escola, estavam em conflito com a lei, “mas, hoje, são pessoas do bem”. Segundo avaliação do agente cultural do Contém Cultura, Jeremias Santos, realizador do evento, a iniciativa vem ajudar

a revelar a Ipaba que as pessoas precisam conhecer. “Somos uma cidade que valoriza o folclore, as nossas tradições, a nossa história”, sublinhou. O evento contou com a participação da Academia de Capoeira Escola de Mestres e de grupos integrantes da Associação de Capoeira Mestre Renato – (Acem), que se apresentaram no encerramento do que Jeremias chamou de “sessão capoeira”, numa referência às sessões de cinema promovidas semanalmente no Contém Cultura. Para receber a programação especial, a sala de cinema foi decorada com fotos de apresentações de capoeiristas do município e instrumentos de percussão usados por eles, como berimbau e agogô. O Contém Cultura é patrocinado pela Cenibra, via Lei Federal de Incentivo à Cultura.

LIVROS

Biblioteca do Max é lançada com sucesso e já tem planos em vista FABRICIANO - Foi um sucesso o lançamento do projeto cultural “Biblioteca do Max - Hora da Leitura”, que visa incentivar a leitura e compartilhar conhecimentos. Dezenas de pessoas, entre crianças e adultos, participaram do evento na tarde do último sábado (28), na praça José Maximiano Sousa, no Centro de Fabriciano. Trata-se de uma biblioteca móvel, num formato de livro, com mais de cem exemplares de literatura de propriedade do pequeno Max das Colinas Barbosa Martins, uma criança de sete anos que resolveu criar um projeto para que outras crianças também pudessem ler os seus livros. APOIO Além dos escritores Oswal-

dina Oliveira (Vavá) e Kleyson Barbosa, que participaram com contação de história e bate-papo sobre memes, também prestigiaram o lançamento da “Biblioteca do Max” o produtor cultural Éderson Caldas e João Batista Eugênio, do projeto Contos Legais, e os escritores Manoel Roberto Souto e Wilson Carlos Roberto. “A ‘Biblioteca do Max’ foi uma ideia do próprio Max que toda a família adorou e estamos dando todo incentivo”, disse a mãe dele, a professora Kênia Barbosa, principal apoiadora do projeto. Ela aproveitou para agradecer todos pela presença no lançamento e aos parceiros, apoiadores e aos que doaram novos livros. “Foi uma ótima tarde! Que venham outras!”


NACIONAL

Diário Popular

Terça-feira, 31 de julho de 2018

5

TRÁFICO HUMANO

PROMESSA DE REALIZAÇÃO DE SONHOS É COMEÇO DE UM TERRÍVEL PESADELO Nem sempre o tráfico de pessoas ocorre de maneira forçada. Na maior parte das vezes, o crime começa com a promessa de realização de um sonho: um pedido de casamento que pode mudar a vida de mulheres, a oferta de um emprego ou a chance de seguir a carreira de modelo ou de jogador de futebol. Só quando o sonho vira pesadelo é que as vítimas percebem que foram alvos de aliciadores, dizem autoridades que atuam no combate a essa prática. A dificuldade em perceber a prática do crime desde a origem tem sido um dos principais desafios no enfrentamento ao tráfico humano. “Muitas vezes as vítimas não se enxergam como vítimas desse crime ou têm medo de denunciar por sofrer represália porque os aliciadores conhecem as famílias. A principal dificuldade hoje é ter dados mais concretos deste crime”, afirmou Marina Bernardes de Almeida, coordenadora de Política de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas do Ministério da Justiça. Ao participar da abertura da 5ª Semana de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas que ocorre no Distrito Federal e em vários estados, Marina Bernardes lembrou que esse tipo de ação de conscientização da população e a capacitação de agentes públicos para identificarem os sinais desse crime têm sido uma ferramenta eficiente no combate ao tráfico humano. PERFORMANCES No DF, ao longo de todo o dia, a rodoviária interestadual, por onde chegam e partem ônibus para todas as regiões do país, foi invadida por artistas que apresentaram situações de vítimas do tráfico humano. As encenações ocorrem tanto em um palco montado na entrada do local quanto

Performance na rodoviária de Brasília chama a atenção para a gravidade do problema no País

nos corredores, onde é possível se deparar com cenas de mulheres exploradas sexualmente ou com atores se passando por aliciadores e abordando quem passa por ali. Analista do Programa do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), Fernanda Fuentes lembrou que as maiores vítimas desse tipo de crime são as populações vulneráveis que geralmente têm menos informações e buscam melhoria da qualidade de vida. Fernanda ainda destacou que mulheres e crianças são as principais vítimas dessa prática. Relatório das Nações Unidas confirma o dado ao apontar que 71% das pessoas trafica-

das são meninas e mulheres. BRASIL E COLÔMBIA O Brasil e a Colômbia são os dois países latino-americanos que recebem apoio do UNODC para enfrentar essa prática através de um programa financiado pelos países da União Europeia para fortalecer a ação de governos locais. Segundo Fernanda Fuentes, um dos maiores desafios no combate ao tráfico humano no país é a diversidade regional que acaba refletindo nos diferentes objetivos que a prática pode adotar dependendo da região em que ocorre. “O tráfico de pessoas é enfrentado em rede, tanto pelo gover-

no quanto pela sociedade civil. Dependendo de onde ocorre, há objetivos diferentes prevalecendo. Em algumas regiões é o trabalho escravo, em outras a exploração sexual. Por isso é importante a participação de organizações da sociedade civil que podem ajudar a enfrentar o crime dentro do contexto local”, afirmou. DESTINO A capital do país, onde ocorrem as ações de conscientização ao longo de toda a semana, é um dos destinos preferidos de aliciadores do tráfico humano interno. Especialista em assistência social do Núcleo de Enfrentamento ao

Tráfico de Pessoas (NETP) da Secretaria de Justiça do DF, Annie Carvalho, explicou que Brasília ainda surge como promessa de grande oferta de trabalho. “Tem muitas pessoas que vêm com a promessa de emprego aparentemente promissora, mas chega aqui e sofre exploração da mão de obra ou exploração sexual. Essas são as principais modalidades que a gente vem atendendo”, disse a especialista. Segundo ela, as autoridades estão mais atentas e por isso o número de denúncias vêm aumentando. “Isto não quer dizer que aumentou o tipo de crime, mas está aparecendo mais”, disse.

MULHERES

Aborto causa 30% mais mortes do que revelam os dados oficiais BRASÍLIA - O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin deferiu pedido apresentado pelo juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba, Sérgio Moro, para ter acesso a arquivos de mídia e ao aparelho celular do ex-deputado federal Eduardo Cunha, de forma a viabilizar a realização de perícia requerida pela defesa. A de-

cisão foi tomada na Ação Cautelar (AC) 4044, na qual o Supremo autorizou busca e apreensão visando à apuração da prática de crimes relacionados a desvios na Petrobras. Eduardo Cunha e Solange Pereira de Almeida respondem a processo perante a 13ª Vara Federal de Curitiba referente aos fatos narrados na Ação Penal (AP) 982, bai-

xada àquela instância em setembro de 2016 em virtude da cassação do então parlamentar e da perda de foro por prerrogativa de função. No pedido, o juiz relata que, no curso da investigação no STF, foi autorizada, na AC 4044, a apreensão do aparelho celular de Cunha, no qual foram realizadas perícias e elaborados dois laudos. Com a

baixa do processo, os laudos foram enviados à primeira instância, mas não os arquivos de mídia correspondentes. Assim, pediu o envio dos arquivos e do aparelho para realização de perícia, solicitada pela defesa a fim de confirmar a autenticidade das mensagens. Segundo o ministro Edson Fachin, embora as mídias e o ce-

lular ainda permaneçam sob a custódia do STF, mostra-se “legítimo” o deferimento pelo juízo de origem de produção de prova pericial em bens apreendidos no interesse de processo que atualmente está sob aquela jurisdição. Com isso, determinou a entrega do material aos peritos federais criminais a serem designados.


6

NACIONAL

Diário Popular

Terça-feira, 31 de julho de 2018

EDUCAÇÃO

Metade dos professores no país não recomenda a própria profissão BRASÍLIA - No Brasil, metade dos professores não recomendaria a um jovem se tornar educador, por considerar a profissão desvalorizada, revela a pesquisa Profissão Docente, iniciativa da organização Todos Pela Educação e do Itaú Social. De acordo com o levantamento feito pelo Ibope Inteligência em parceria com a rede Conhecimento Social, a maioria (78%) dos professores disse que escolheu a carreira principalmente por aspectos ligados à afinidade com a profissão. Entretanto, 33% dizem estar totalmente insatisfeitos com a atividade docente e apenas 21% estão totalmente satisfeitos. Durante a pesquisa, foram entrevistados 2.160 profissionais da educação básica em redes públicas municipais e estaduais e da rede privada de todo o país, sobre temas como formação, trabalho e valorização da carreira. A amostra respeitou a proporção de docentes em cada rede, etapa de ensino e região do país, segundo dados do Censo Escolar da Educação Básica (MEC/Inep). ENSINO MÉDIO Para o diretor de políticas educacionais da organização Todos pela Educação Olavo Nogueira Filho, os dados são preocupantes. Ele reforçou a necessidade de repensar a valorização da carreira dos professores brasileiros. “Há bastante tempo conhecemos o desafio da desvalorização docente, da falta de prestígio em relação à carreira, mas acho que os novos dados chegam para reforçar e, mais uma vez, mostrar que temos um longo caminho a ser trilhado na educação, no que diz respeito à valorização da carreira”, afirmou. FORMAÇÃO Os docentes apontam como medidas mais importantes para a valorização da carreira, a formação continuada (69%) e a escuta dos docentes para a formulação de políticas educacionais

A maioria (78%) dos professores disse que escolheu a carreira principalmente por aspectos ligados à afinidade com a profissão; entretanto, 33% dizem estar totalmente insatisfeitos

(67%). Eles consideram urgente a restauração da autoridade e o respeito à figura do professor (64%) e o aumento salarial (62%). Para o diretor Nogueira Filho, os números passam relevante mensagem no sentido de desmistificar o senso comum, que coloca a questão salarial como o principal problema para a carreira docente no país. “O debate, de modo geral, tem colocado ênfase, de maneira quase isolada, na questão salarial. E, de fato, esse ponto surge no conjunto das principais medidas que as pessoas entendem como importantes para valorizar a carreira, mas não aparece na pesquisa como fator principal. Acho que isso traz uma questão importante sobre a discussão da valorização, que precisa ir além da questão do salário.” A remuneração média dos professores no Brasil atualmente, segundo a pesquisa, é de R$ 4.451,56. A maioria dos docentes (71%) tem a profissão como principal renda da casa e 29% afirmam ter outra atividade como fonte de renda complementar. SALA DE AULA Segundo a pesquisa, um em cada três professores tem contrato com carga horária de menos de 20 horas semanais, o que pode ter impacto na renda e no cumprimento de um terço da carga horária, prevista na Lei do Piso

do Magistério para atividades extraclasse. Pelo menos 58% dos professores afirmam ter tempo remunerado fora da sala de aula. Contudo, somente cerca de 30% dos docentes dispõem de aproximadamente ou mais de um terço da carga horária para planejamento de aula. POLÍTICAS PÚBLICAS Os professores ouvidos pela pesquisa consideram que é papel das secretarias de Educação oferecer oportunidades de formação continuada (76%), mas não concordam que programas educacionais, como um todo, estejam bem alinhados à realidade da escola (66%). Apontam a falta um “bom canal de comunicação” entre a gestão e os docentes (64%), e dizem que não há envolvimento dos professores nas decisões relacionadas às políticas públicas (72%). Também consideram aspectos ligados à carreira mal atendidos, como o apoio à questões de saúde e psicológicas (84%) e ao salário (73%). FALTA DE CONFIANÇA Para o diretor de políticas educacionais da organização Todos pela Educação Nogueira Filho, os dados mostram que a falta de confiança entre o professor e as secretarias estaduais e municipais de educação é outro desafio a ser enfrentado. “Uma parcela significativa

dos professores diz não acreditar que a secretaria tem lançado mão de políticas que tenham aderência à sua escola e, mais do que isso, mostram descrença com relação ao próprio compromisso da secretaria para com a aprendizagem dos alunos”. O governo federal anunciou, em fevereiro deste ano, o aporte de R$ 1 bilhão para a Política Nacional de Formação de Professores, com objetivo de financiar 190 mil vagas em três diferentes iniciativas para formação docente: o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid), o Programa de Residência Pedagógica e a Universidade Aberta do Brasil (UAB). “São políticas que apontam no sentido correto e desejável, mas, considerando o tamanho do desafio, é razoável dizer que são insuficientes para, de fato, reverter o cenário que a pesquisa traz no que diz respeito à valorização da profissão, das estruturas da carreira e a qualidade da formação, tanto do ponto de vista inicial quanto continuado”, disse. O diretor ressaltou a necessidade de mudança estrutural na formação inicial dos docentes. Na sua opinião, o governo federal pode ter papel importante na indução de melhorias a partir da criação de parâmetros de estruturação de carreira que possam ser seguidos pelas secretarias de educação.

TELECOMUNICAÇÕES

TRF 4 quer impedir cobranças após perda ou roubo de celular BRASÍLIA - O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) determinou que a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) altere a regulamentação dos serviços de telefonia móvel para impedir a cobrança de mensalidades de clientes que comunicarem perda, roubo ou furto do celular. A decisão, da qual ainda cabe recurso, vale para todo o país e foi proferida na última quarta-feira (25), mas foi divulgada hoje (30) pelo tribunal. De acordo com a assessoria do tribunal, a Justiça Federal em Florianópolis (SC) considerou procedente o pedido do Ministério Público Federal (MPF). A Anatel recorreu ao tribunal, mas a 4ª Turma decidiu, por unanimidade, negar o apelo. Para o relator do caso, juiz federal Sergio Renato Tejada Garcia, ficou demonstrada a omissão da agência reguladora no caso. “Ao tentar se eximir do dever de regulamentação, a Anatel deixa de realizar as atribuições que lhe são incumbidas no tocante à defesa dos direitos dos usuários, à garantia de equilíbrio entre os consumidores e as prestadoras”, concluiu o juiz. A condenação é resultado de uma ação civil pública aber-

ta pelo MPF, segundo a qual a cobrança de multas pelo rompimento do contrato por vítimas de ação criminosa é uma relação que se dá de “maneira desproporcional e desarrazoada em desfavor do consumidor”. O MPF constatou falhas no atendimento das operadoras na comunicação de eventos fortuitos e a cobrança de multas por cancelamento e mensalidades ao consumidor quando este não podia mais usar serviço. Na ação, o MPF ressaltou a necessidade de regulamentação das regras para impedir as concessionárias de telefonia móvel de cobrar multa em casos de “rescisão de contrato de prestação de serviço de telefonia móvel, quando da ocorrência de caso fortuito alheio à vontade do usuário e durante a vigência de contrato de permanência mínima”. Pela sentença a Anatel tem que mudar a regulamentação para impedir ”que as operadoras de telefonia móvel multem usuários que rescindiram contratos em razão de perda, roubo ou furto de aparelhos e obstar cobranças de mensalidades a partir da comunicação do fato, bem como impor a adoção de meios simples e ágeis para solucionar essas demandas”.

FORMAÇÃO

Núcleo de Empreendedorismo Juvenil chega a Belo Oriente BELO ORIENTE - Será inaugurada em agosto uma nova unidade do Núcleo de Empreendedorismo Juvenil (EFG NEJ) do Sebrae, em Belo Oriente. O projeto oferece formação empreendedora, por meio do curso técnico em Administração gratuito, para jovens da rede pública de ensino. O curso irá funcionar na Escola Municipal Francisco Gonçalves de Brito. O projeto será realizado pelo Sebrae Minas em parceria com a Cenibra, a Prefeitura de Belo Oriente e a União Brasileira de Educação Católica (UBEC). As primeiras turmas irão contemplar 80 alunos. A previsão é que a aula inaugural seja realizada no dia 13 de agosto. “Estamos com uma expectativa muito grande. Sabemos que o NEJ terá um impacto muito positivo para os alunos e para o desenvolvimen-

to da região. Seja para abrir uma empresa, para ingressar no mercado, o NEJ forma o aluno para se tornar um protagonista”, ressalta o gerente regional do Sebrae Minas Fabrício Fernandes. NÚCLEO O Núcleo de Empreendedorismo Juvenil é um projeto social da Escola do Sebrae de Formação Gerencial (EFG), em parceria com o Governo de Minas, e nasceu com a proposta de formar jovens na área de gestão de empresas, desenvolvendo competências empreendedoras e conhecimentos de administração. Para ingressar, o jovem precisa estar cursando o 3º ano ou ter concluído o ensino médio na rede pública de ensino, ter idade entre 16 e 24 anos e ser aprovado no processo seletivo. O curso é gratuito e tem duração de um ano.


CIDADES

Diário Popular

Terça-feira, 31 de julho de 2018

ELEIÇÕES 2018

O senador e ex-governador Antonio Anastasia larga na frente, segundo a pesquisa DataTempo/CP2

Divulgação

Pimentel entregou muitas ambulâncias e viaturas, mas parece não ter sensibilizado os prefeitos do Interior

PESQUISA APONTA ANASTÁSIA COM 19,4% E PIMENTEL COM 12,6% BH – Pesquisa estimulada de intenção de voto divulgada nesta segunda-feira pelo jornal “O Tempo” mostra o senador e ex-governador Antônio Anastasia à frente das intenções de voto com 19,4%. Com a margem de erro de 2,3 pontos percentuais para mais ou para menos, o tucano pode ter entre 17,1% e 21,7%. Enquanto isso, o atual governador, o petista Fernando Pimentel, somaria 12,6%. Com a margem de erro, ficaria entre 10,3% e 14,9%. Terceiro colocado no levantamento, Marcio Lacerda alcança 7,6% das citações entre o eleitorado do Estado. Com a margem, teria entre 5,3% e 9,9%. Às vésperas do início da campanha, marcado para o dia 16 de agosto, o cená-

rio eleitoral em Minas Gerais começa a ganhar corpo e, mesmo com coligações ainda sendo definidas, já é possível prever disputas acirradas pelo comando do Estado. Ao menos por enquanto, o senador tucano Antonio Anastasia (PSDB) leva vantagem. É o que mostra a pesquisa DataTempo/CP2 realizada entre os dias 15 e 18 de julho em todas as regiões do Estado. O empresário Josué Alencar (PR) – que tem apenas remotas chances de participar de fato da disputa – somou 4,1% das intenções de voto, ficando à frente do deputado federal Rodrigo Pacheco (DEM). O ex-presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara registrou 3,6% das citações na

pesquisa. Completam o quadro: Romeu Zema (Novo), com 2,6%, Dirlene Marques (PSOL), com 1,7%, Adalclever Lopes (MDB), com 1%, e João Batista dos Mares Guia (Rede), com 0,3%. Os que disseram que vão votar em branco ou que pretendem anular o voto são 30,9%. Os que não souberam opinar ou que se consideram indecisos são 16,1% dos eleitores mineiros ouvidos pelo instituto. SEGUNDO TURNO A pesquisa DataTempo/ CP2 também fez diversas simulações de segundo turno. Nelas, Anastasia bateria hoje todos os concorrentes. Ele venceria Pimentel por 33,6% a 24,6%, Marcio Lacerda por 36,1% a 18,6% e Adalclever

Lopes por 41,1% a 8,2%. Já na disputa entre Pimentel e Marcio Lacerda há um empate técnico: 26,8% a 25,6%. A pesquisa foi realizada antes de surgirem os rumores de uma possível união entre PSB, MDB e outros seis partidos em torno da candidatura de Marcio Lacerda. DADOS Foram ouvidos 1.823 eleitores, com idade a partir de 18 anos e em todas as regiões de Minas. A margem de erro da pesquisa é de 2,3 pontos percentuais para mais ou para menos, e o nível de confiança é de 95%. O levantamento foi registrado no Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) sob o número MG-03454/2018.

CENSO AGROPECUÁRIO

MG mantém liderança na produção de leite e café BH - O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou os resultados preliminares do Censo Agropecuário 2017. Em Minas Gerais, o coordenador técnico do censo, Humberto Silva, apresentou os destaques regionais. Além de manter a liderança na produção de café e leite no país, os dados chamam a atenção para o aumento no número de estabelecimentos agropecuários e em sua área total, o crescimento das áreas irrigadas, assim como a expressiva ampliação de estabelecimentos com acesso à internet, entre outros temas. Em relação ao Censo Agropecuário realizado em 2006, Minas Gerais identificou um acréscimo de 10% no total de estabelecimentos, saindo de 551.621 para 607.448. Já a área total saltou

14% nesse período, agregando mais 4,8 milhões de hectares (o equivalente à área do estado do Rio de Janeiro). Uma das justificativas é o trabalho minucioso de cobertura do território estadual, com o amparo de novas tecnologias que facilitaram o deslocamento e acompanhamento do percurso em campo, e também a crítica das informações coletadas. “A qualidade do censo me surpreendeu. Quando a gente compara os dados que foram feitos pelo IBGE com aqueles de outras instituições, que são mais gerais, esses números coincidem e falam a mesma língua”, apontou Silva. Entre as culturais mineiras tradicionais, foi destacado o grande aumento de produtividade do setor leiteiro, já que a quantidade produzida do produto cresceu 55% ainda que

o número de bovinos tenha apresentado estabilidade. Outro grande destaque é a alta de 2.114% no número de estabelecimentos com acesso à internet, percentual superior à média nacional (1.790%). Humberto Silva avaliou que esse movimento já era esperado, considerando que a conexão à rede cresce não somente no meio rural como também no urbano. “O produtor sempre procura uma evolução, e a informação é a base disso”. Minas Gerais também se sobressaiu no incremento da área irrigada, a qual mais que dobrou no período, crescendo 116%, frente a 52% no Brasil. Um dado que, segundo Silva, deve ser analisado: “essa água utilizada na agricultura pode concorrer com a água para abastecimento humano nos períodos de estiagem”.

ENVELHECIMENTO E MECANIZAÇÃO Quando analisados aspectos sociais dos produtores rurais, observa-se a tendência de êxodo rural e envelhecimento da população, situação que vem se consolidando nos últimos censos e reflete um movimento também a nível nacional. Enquanto em 2006 os produtores com mais de 45 anos representavam 67% do total em Minas Gerais, em 2017 eles eram 76%, frente a 70% no Brasil. Por outro lado, houve queda de 3,8% no total de pessoas ocupadas no estabelecimento. Uma das explicações é o aumento da mecanização no mesmo período, por meio do acréscimo de 77% no número de tratores nos estabelecimentos estaduais.

LULA LIVRE

7 Divulgação

Dodge: “Resposta célere, rápida e definitiva”

Dodge sugere que vai impugnar Lula BRASÍLIA (Reuters) - A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, indicou em entrevista coletiva nesta sexta-feira, que vai pedir a impugnação com base na Lei da Ficha Limpa da eventual candidatura à Presidência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, líder das pesquisas de intenção de voto e que, mesmo preso desde abril, já anunciou que pretende concorrer. Perguntada sobre a impugnação de Lula, Dodge disse, sem citar nominalmente o petista, que a orientação do Ministério Público Eleitoral é dar “tratamento uniforme” a todas essas questões, “qualquer que seja o cargo disputado”. “Tomaremos evidentemente todas as medidas necessárias para que aqueles que não são elegíveis tenham resposta pronta da Justiça Eleitoral”, destacou ela, ao apontar que essa atitude também será tomada em eventuais casos de candidatos a presidente da República. Lula foi condenado pela 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no processo do tríplex do Guarujá (SP). PROMOTORES Dodge — que também é chefe do Ministério Público Eleitoral— afirmou que no momento não há candidaturas registradas e a atuação do órgão vai ocorrer somente neste momento. Somente após o registro de candidaturas, cujo prazo final é no dia 15 de agosto, é que o Ministério Público poderá se manifestar. A chefe do Ministério Público anunciou, após se reunir com procuradores que atuam na área eleitoral nos Estados nesta sexta, uma instrução para que os integrantes do MP que atuam nessa

área ajuízem ações para enquadrar na Lei da Ficha Limpa condenados por órgão colegiado ou que cujo processo tenha transitado em julgado, quando não há mais possibilidade de recorrer. OBSTÁCULOS A procuradora-geral ressalvou que, embora deseje uma resposta “célere, rápida e definitiva” da Justiça Eleitoral, a legislação prevê a figura do candidato sub judice, que tem condições de permanecer no processo eleitoral. “Um deles é o artigo 16-A da Lei das Eleições, que dá tratamento específico ao que a lei chama de candidato sub judice, permitindo a ele uma série de regalias ou garantias durante o processo eleitoral que na ausência dessa norma não teria. No entanto, estamos nos preparando para impulsionar com celeridade essas decisões judiciais”, afirmou. A procuradora destacou que a expectativa do MP é que prevaleça a Lei da Ficha Limpa e que a intenção do órgão é usar o “menor número de dias” possível para fazer questionamentos a serem julgados pela Justiça Eleitoral. Dodge citou ainda que, de uma decisão do Tribunal Superior Eleitoral, cabe recurso ao Supremo Tribunal Federal (STF) e que, se houver uma manifestação favorável da Suprema Corte, o candidato pode continuar a fazer campanha. A procuradora-geral disse que, nos casos em que ficar comprovado que um candidato inelegível tenha feito campanha se valendo de recursos públicos, vai propor o ressarcimento das verbas dos fundos eleitoral e partidário judicialmente. “Recursos públicos usados para campanha eleitorais só podem ser usadas por candidatos elegíveis”, disse ela.


8

ESPORTES

Diário Popular

Terça-feira, 31 de julho de 2018

TECNOLOGIA

CBF anuncia uso do árbitro de vídeo em 14 partidas da Copa do Brasil RIO - O polêmico árbitro de vídeo, que estreou na Copa da Rússia, entre críticas e elogios, será utilizado na Copa do Brasil, já a partir da próxima semana. Conhecido pela sigla VAR (do inglês video assistant referee), o sistema será utilizado a partir das quartas de final, em um total de 14 partidas. O custo de operação, segundo a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), será de R$ 50 mil por jogo, totalizando R$ 700 mil. Mas o valor total do investimento, incluindo treinamento de pessoal, só será divulgado ao final da competição. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (30), pelo coordenador do Árbitro de Vídeo no Brasil, Sérgio Corrêa, e o instrutor de arbitragem e criador do projeto, Manoel Serapião, na sede da entidade, na Barra da Tijuca. O VAR será utilizado nos confrontos de ida e volta entre Grêmio x Flamengo, Corinthians x Chapecoense, Santos x Cruzeiro e Bahia x Palmeiras. DRIBLANDO ERROS Serapião explicou que o objetivo é evitar erros claros da arbitragem, principalmente em lances que podem ser decisivos para o resultado da

John Sibley/Reuters/Direitos reservados

Neymar: “Quando eu pareço mal criado, não é porque eu sou um moleque mimado, mas é porque eu ainda não aprendi a me frustrar”

Neymar admite ter “exagerado” na Copa

Árbitro consulta o VAR durante partida da Copa do Mundo da Rússia

partida. Já foram capacitados 80 árbitros, sendo 32 habilitados, que não precisarão ser árbitros da Federação Internacional de Futebol (Fifa). “Estamos contentes pelo benefício do VAR para o futebol, para evitar erros claros. A filosofia é o respeito ao telespectador. No caso da Copa do Brasil, vamos usar todas as câmeras usadas pela empresa de transmissão. Serão de 14 a 15 câmeras, dependendo da empresa, Globo ou Fox. Mas com sete câmeras, mais uma invertida, já cobrimos 95% do que ocorre em

campo”, disse Serapião. Segundo ele, o VAR será utilizado em toda situação de gol, como impedimentos, faltas ou mão na bola, pênaltis e cartão vermelho. Sobre o Brasileirão, ele disse que este ano não será possível utilizar o sistema, pela grande quantidade de partidas, geralmente 10 ao mesmo tempo. MAIS CONFIANÇA Conforme Corrêa, o sistema dará mais confiança nas decisões, mas nunca terá de 100% de acerto. “Afirmo, com maior

tranquilidade, que teremos 14 jogos com 98,8% de acerto, contra 93% sem o VAR. Temos certeza que vamos atingir 98% a 99% de acerto, 1% não é possível”, disse Corrêa. Ele frisou que o planejamento da CBF está pronto para qualquer competição, na medida em que os clubes quiserem. Na Copa do Brasil, o custo com o sistema será todo bancado pela entidade. O áudio entre os árbitros, segundo ele, não será disponibilizado automaticamente aos clubes, que terão de requisitar formalmente.

BRASILEIRO

Cruzeiro cria chances, mas é superado pelo São Paulo BH - O Cruzeiro bem que criou chances suficientes para sair do Mineirão com um resultado positivo na tarde deste domingo, mas viu o São Paulo ser mais eficiente e decretar uma vitória por 2 a 0, construída em praticamente dois contra-ataques. Com o revés, a Raposa termina a rodada na 8ª colocação, com 24 pontos, e agora vai virar a chave para a Copa do Brasil. Na próxima quarta-feira, a equipe de Mano Menezes enfrentará o Santos, no jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil, às 19h30, em Santos. Pelo Brasileirão, o time celeste volta a campo no domingo, 5 de agosto, contra o Vitória, em Salvador, onde Edilson, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, não poderá atuar. O JOGO O Cruzeiro fez um bom

MEA CULPA

O Cruzeiro fez um bom início de jogo e construiu boas chances, mas não conseguiu superar o adversário

início de jogo e construiu boas chances com De Arrascaeta, em chute perigoso que passou à direita da meta de Sidão, e com Hernán Barcos, que quase marcou com um leve desvio após cruzamento de Egídio. No entanto, foi o São Paulo que abriu o placar aos 26 minutos. Após forte chute de Edilson em cobrança de falta, Sidão espalmou. A zaga paulistana recuperou e ligou rápido contra-ataque puxado por

Everton, que encontrou Diego Souza na área. O atacante adversário chutou colocado, sem chances para Fábio. Desde então, o Cruzeiro passou a correr atrás do empate e intensificou sua pressão no início da segunda etapa, já com David no lugar de Rafinha, alteração feita por Mano no intervalo. Aos 8, De Arrascaeta chutou, mas parou em Sidão. Aos 20, Raniel, que havia entra-

do no posto de Mancuello, fez grande jogada pela direita e encontrou Barcos na área. O Pirata escorou para o camisa 10 celeste que chutou cruzado, mas a bola insistiu em não entrar. No entanto, a maior chance estrelada veio aos 27 minutos, quando De Arrascaeta foi derrubado por Anderson Martins na área, em jogada de penalidade máxima. Na cobrança, Barcos deslocou o goleiro adversário, mas acertou o travessão. Seguindo o roteiro da primeira etapa, mesmo pressionando, o Cruzeiro foi surpreendido em mais um contra-ataque. Reinaldo saiu cara a cara com Fábio, chutou forte, mas o goleiro cinco estrelas fez a defesa parcial. No rebote, o próprio Reinaldo rolou para Everton que marcou o segundo gol do São Paulo e decretou a vitória adversária por 2 a 0.

(Reuters) - Criticado em todo o mundo por simular faltas e se jogar durante atuação decepcionante na Copa do Mundo da Rússia, Neymar admitiu ter “exagerado” em algumas reações, e disse que ainda está aprendendo a lidar com a frustração. Em vídeo de 90 segundos feito pela patrocinadora Gillette e divulgado em redes sociais e na televisão, Neymar tentou reconquistar fãs que reprovaram seu comportamento. “Trava de chuteira na panturrilha, joelhada na coluna, pisão no pé”, disse. “Você pode achar que eu exagero e, às vezes, eu exagero mesmo. Mas, a real, é que eu sofro dentro de campo”. “Dentro de mim, ainda existe um menino. Às vezes ele encanta o mundo e, às vezes, ele irrita todo mundo”. O atacante do Paris Saint-Germain esperava que a Copa do Mundo da Rússia o ajudasse a atingir status semelhante ao de Lionel Messi e Cristiano Ronaldo, que têm dividido o prêmio de melhor jogador do ano da Fifa durante a última década.

Ao invés disso, Neymar deixou o torneio nas quartas de final quando o Brasil perdeu para a Bélgica, com fãs focando menos em seu desempenho e mais nas quedas e lágrimas que protagonizou. O jogador de 26 anos, que sofreu uma séria lesão no pé em fevereiro e que voltou a jogar apenas dias antes do início da Copa do Mundo, disse aos fãs que está tentando ser uma pessoa melhor e lidar com as decepções do futebol. “Quando eu pareço mal criado, não é porque eu sou um moleque mimado, mas é porque eu ainda não aprendi a me frustrar”, disse em narração de vídeo em preto e branco. “Eu demorei para aceitar suas críticas, eu demorei a me olhar no espelho e me transformar em um novo homem. Mas hoje eu tô aqui, de cara limpa, de peito aberto. Eu caí, mas só quem cai, pode se levantar”. “Você pode continuar jogando pedra, ou pode jogar essas pedras fora e me ajudar a ficar de pé. E quando eu fico de pé, parça, o Brasil inteiro levanta comigo”.

David Luiz quer ficar no Chelsea (Reuters) - O zagueiro David Luiz, do Chelsea, acabou com a especulação sobre sua possível saída do time inglês e disse que deseja conquistar títulos com o novo técnico Maurizio Sarri. O jogador de 31 anos, que deixou o Paris Saint-Germain para voltar ao Chelsea em 2016, terá a chance de se restabelecer em Stanford Bridge depois de um temporada assolada por lesões, durante a qual só atuou em 10 ocasiões sob comando do ex-técnico Antonio Conte. Seu mau desempenho na liga inglesa o levou a ser descartado do elenco do Brasil na Copa do Mundo da Rússia. “Voltei ao Chelsea para ficar”, disse ele a repórteres. “Quando tomei a decisão de voltar de Paris para cá foi para conquistar o Campeonato Inglês e voltar a fazer algo com o Chelsea, por isso estou muito feliz de estar aqui”. David Luiz disputou as duas

partidas de pré-temporada do Chelsea já com Sarri, que estreou com vitórias sobre a Inter de Milão e o Perth Glory. “Adoro a filosofia de Sarri. Jogamos alto, com muita posse de bola de uma maneira técnica. Ele está tentando nos ajudar todos os dias a aprender rapidamente sua filosofia”. “Uma nova filosofia sempre exige tempo. Mas também depende de nós. Se formos dedicados todos os dias e fizermos as coisas todos os dias nos treinamentos, tentaremos aprender rapidamente”. O Chelsea enfrentará o rival local Arsenal e o Olympique de Lyon, clube da elite da liga francesa, nos jogos pré-temporada restantes antes da partida contra o Manchester City na Supercopa da Inglaterra em 5 de agosto. A equipe de Londres inicia sua campanha na liga inglesa enfrentando o Huddersfield Town em 11 de agosto.

Diario 30-07  

edição digital

Diario 30-07  

edição digital

Advertisement