Page 1

DIGITAL

Por questão contratual, próxima edição (17-18/11) não terá impressão gráfica. Acompanhe pelo Site ou Facebook fatos da semana pelo sistema digital.

U

AVERSÃO À MORTE

AZZONI

Por “n” razões, muita gente evita cemitério

m artigo que explica por que os jovens não são ligados aos últimos momentos de um ente querido. Uma defini-

Edição 1.322

R$ 3,00

ção que deve ser respeitada, ainda mais em espaço do “Estadão”. Imperdível aos que buscam o conhecimento. Pag. 02

10 a 13 de novembro de 2018

Mente privilegiada, liderança na comunidade: professor Alcyr Azzoni faz um plano de desenvolvimento para Araraquara. Simplesmente notável. (pag. 04)

Editor Geraldo Polezze

Vereadores desrespeitam imprensa

Sala em homenagem ao jornalista Roberto Barbieri, fechada na calada da noite, dá a dimensão do respeito que os vereadores

AMÉRICO SEM ÁGUA, A CARA

de Araraquara têm pela imprensa. Quem pode explicar em nome da nobre e respeitável Casa de Leis? Presidente Yashuda (...).

Pag. 11

TIGRE ÚTIL PARA SANTA LÚCIA

Pag. 10

Faleceu a empresária e amiga de tanta gente, Ana Maria Alves Ferreira Pascoalato. Sua presença ficou registrada na Welmar e no coração de nossa população.

Faleceu, nesta semana, Feiz Mattar que ganhou notoriedade ao lado do prefeito Waldemar De Santi. Exerceu várias funções dentro de Lions e administração pública.

Dilma é eleita a líder mais decepcionante do mundo, pela revista Fortune. A petista ganhou 374 mil votos, contra 17 mil do segundo, governador de Michigan. A revista americana fez votação online para “líderes mais decepcionantes do mundo”, declara Infomoney pela Internet. Em terceiro Joseph Blatter, do maior escândalo esportivo da história.

Colégio Progresso tem história e proposta (pag. 15)


02

SÁBADO E DOMINGO 10 E 11 DE NOVEMBRO DE 2018

Há 23/01/94 26 anos

Cidade vai ganhar uma

área nobre

R

evestido do maior segredo, a reportagem do "JA" apurou que existe um projeto sendo elaborado pela Fepasa, no sentido de transferir o pátio de manobras para Tutóia. Com essa providência, a Fepasa vai

colocar em disponibilidade toda a área de terra da Estação até antigas dependências das Oficinas, passando pelos dois viadutos. Uma área de valor incrível para o progresso da cidade. O metro quadrado vale ouro.

JORNAL DE

ARARAQUARA Publicação semanal Editor: Geraldo Polezze - MTb 9.886 Registrado no Cartório Civil sob o nº 36.264 PABX: (0xx16) 3332-1002 End. Rua Ceará, 1063 Araraquara - SP CEP 14810-165 Diretora Administrativa: Marilene Volpatti Home page: www.jornaldeararaquara.com.br e-mail: redacao@jornaldeararaquara.com.br WhatsApp: (16) 99767-8409 facebook.com/jornaldeararaquara youtube: Jornal de Araraquara Impressão: Grafisc - São Carlos

JORNAL DE ARARAQUARA www.jornaldeararaquara.com.br

O ponto final

Editorial

Um artigo magnificamente alinhavado e que merece ser indicado aos leitores. Autoria do festejado pensador Leandro Karnal. Da edição, sempre nobre, d’O Estado de S.Paulo. Vale ser lido com muito carinho...

Cada vez mais os vivos são comandados pelos mortos, pensava o positivista Augusto Comte. A frase do francês é uma aposta no peso do passado e na influência de pessoas pretéritas sobre o presente. Novembro é dedicado às almas na tradição católica. O feriado de Finados abre a reflexão do penúltimo mês do ano. Existe uma história do cotidiano e das atitudes humanas que é muito rica. O fato de que você não gostou muito do tema finados é mostra de uma tanatofobia, uma aversão à morte, marca do nosso tempo. Não velamos parentes em casa, como era hábito. Jovens raramente vão a cemitérios ou a ritos fúnebres. A morte foi tornada asséptica, distante, hospitalar, isolada e clínica, nunca social. Luís XIV agonizou com muitas testemunhas de Versalhes. Hábitos antigos como máscara mortuária, recolher as últimas palavras ou até o curioso caso do último suspiro de Thomas Edison pertencem ao passado. O corpo morto inspira medo a muitos. Muito antes da atual aversão ao cadáver, os judeus já tinham o saudável hábito de deixar o caixão fechado. A intimidade da morte e do corpo pertence ao indivíduo. Por falar em Judaísmo, tenho uma grande amiga racional cética, mente mecanicista absoluta. Ao sairmos juntos do cemitério judaico para o rito fúnebre do pai, ela me pediu que parasse em uma banca de jornais na volta. Pensei: “Como alguém pode pensar em comprar jornais após perder o pai?”. Só depois ela me explicou o real motivo: não trazer do cemitério o “anjo da morte”. A paradinha era estratégica. Questionei: “Você não era cética?”. Ela consentiu com a cabeça e disse que não queria mais tocar no assunto. Cultura é anterior à dúvida. Somente a partir do século 19 surgiu o hoje decadente hábito de frequentar cemitérios prestando homenagens aos entes queridos.

Os cemitérios judaicos são, muitas vezes, marcados pela igualdade tumular. Os islâmicos evitam colocar o nome do ocupante para evitar quaisquer cultos aos que se foram. Os cemitérios católicos são explosões de criatividade. Podem ser peças de requinte artístico extremo, como o Campo Santo de Gênova, o mais impactante cemitério que já visitei. Em lugares de enterros podemos acompanhar a ascensão e a queda da riqueza de uma região, como vemos na região da outrora próspera cultura cafeeira do vale do Rio Paraíba do Sul. No apogeu cafeeiro do 19, abundam mármores importados e estátuas de bronze para o repouso dos barões da rubiácea. Quando o café migra para São Paulo e o modo escravista entra em declínio, os mortos acompanham o despojamento crescente dos vivos. Os rituais funerários são documentos ricos, como vemos na clássica obra A Morte é uma Festa, de João José Reis.

A morte foi tornada asséptica, distante, hospitalar, isolada e clínica, nunca social. A morte empobreceu muito. Mesmo para falecidos abastados, hoje, não há carpideiras, banquetes fúnebres, carruagens com veludo negro ou cavalos com plumas escuras a desfilar solenes pelas ruas da cidade. A morte deixou de ser uma festa e a lotação dos cemitérios no Dia de Finados é geracional. Em vinte ou trinta anos, é coerente vaticinar que aqueles lugares pertencerão, exclusivamente, aos mortos. Os ritos tradicionais católicos envolviam a invocação de São José, padroeiro da “boa morte”. Por quê? José morreu ladeado por Jesus e por Maria, a companhia mais sublime para a passagem. Também era comum o nome do Arcanjo Miguel

que venceu o demônio. Católicos usavam o escapulário da Virgem do Carmo para garantir o fim com assistência sacramental. A morte santa e serena era também a promessa do Sagrado Coração de Jesus a Santa Margarida Maria Alacoque. As igrejas coloniais eram, muitas vezes, irmandades que tinham a obrigação de cuidar do enterro cristão de seus membros. A arquitetura barroca de Minas é composta, quase toda, por igrejas de irmandades da “boa morte”. A grande preocupação era “ter onde cair morto”, vestido com o hábito de um terciário franciscano ou carmelita, garantidas missas solenes para o descanso eterno. O mundo do Purgatório, a grande invenção da Baixa Idade Média segundo o historiador Le Goff, era um elo entre vivos e mortos. As orações dos vivos poderiam diminuir a pena dos defuntos. Era inútil rezar pelos habitantes do Céu ou do Inferno, ambos definitivos e imutáveis.

O Purgatório era um canal aberto entre o aqui / agora e o além.

Fora do Catolicismo, muitas vertentes cristãs achavam ímpia a ideia de ficar rezando pelas almas, pois o juízo de Deus era perfeito e não poderia ser influenciado pelas súplicas do fiéis. Apenas no livro dos Macabeus na Bíblia, não aceito como inspirado por grande parte da Reforma, surge a oração pelos mortos. O Judaísmo clássico nunca elaborou muito a ideia de vida após a morte. O Catolicismo chegou ao máximo da imaginação com a obra de Dante Alighieri. Novembro é mês de pensar na finitude: a nossa e a do ano de 2018. A pergunta que não quer calar: o que você precisa fazer antes de morrer e antes do fim do ano? O que completaria sua obra biográfica?


JORNAL DE ARARAQUARA www.jornaldeararaquara.com.br

Cinemas

Programação até 14 de novembro

O Doutrinador Moviecom 1: Nacional: Seg, Quinta, Sexta, Sábado e Domingo, sessões às 16h50 e 21h10. Terça e Quarta-feira, sessão às 16h50.

O Grinch Moviecom 1 (3D): Dublado: Diariamente, sessão às 14h50. Moviecom 1 (3D): Legendado: Diariamente, sessão às 19h10. Moviecom 4: Dublado: Seg à Sexta-feira, sessões às 15h45, 17h45 e 19h45. Sábado e Domingo, sessões às 13h50, 15h45, 17h45 e 19h45.

Animais Fantásticos Os Crimes de Grindelwand Moviecom 1 (3D): Dublado: Terça e Quarta-feira, sessão às 21h30. Moviecom 4: Dublado: Quarta-feira, sessão às 21h40. Cine Lupo 2: Legendado: Pré-estréia: Quarta-feira, sessão às 21h30.

Operação Overlord Moviecom 2: Dublado: Seg. à Sexta-feira, sessões às 17h15 e 19h30. Sábado, Domingo e Feriado, sessões às 15h, 17h15 e 19h30. Moviecom 2: Legendado: Diariamente, sessão às 21h50.

Bohemian Rhapsody Moviecom 5: Dublado: Diariamente, sessões às 16h20 e 19h. Moviecom 5: Legendado: Diariamente, sessão às 21h40. Cine Lupo 1: Legendado: Quarta-feira, sessão às 21h30. Cine Lupo 2: Legendado: Quin, Sexta, Seg. e Terça-feira, sessões às 19h e 21h30. Sábado, Domingo, sessões às 16h30 e 21h30. Quarta-feira, sessão às 16h30.

O Quebra-Nozes e os quatros reinos Moviecom 3: Dublado: Diariamente, sessões às 14h40 e 19h20. Cine Lupo 1: Dublado: Quin, Sex, Seg. e Terça-feira, sessão às 16h30. Sábado, Domingo e Quarta-feira, sessões às 14h30 e 19h.

Os Invisíveis Cine Lupo 1: Legendado: Quin, Sex, Seg. e Terça-feira, sessão às 19h. Sábado, Domingo e Quarta-feira, sessão às 16h30.

Nasce uma Estrela Moviecom 4: Legendado: Seg, Qua, Quin, Sexta, Sábado, Domingo e Feriado, sessão às 21h20. Terça-feira, sessões às 14h e 21h20. Cine Lupo 2: Legendado: Quin, Sex, Seg. e Terça-feira, sessão às 16h30. Sábado, Domingo e Quarta-feira, sessão às 19h. Venom Moviecom 4: Dublado: Seg, Ter, Quinta, Sexta, Sábado e Domingo, sessão às 21h45. Tudo por um Pop Star Moviecom 5: Nacional: Diariamente, sessão às 14h30.

Halloween Moviecom 3: Dublado: Diariamente, sessão às 17h. Moviecom 3: Legendado: Diariamente, sessão às 21h30. Cine Lupo 1: Legendado: Quin, Sex, Sábado, Domingo, Seg e Terça-feira, sessão às 21h30.

O jornal recebeu a programação diretamente dos promotores.

H

ANSIEDADE

SÁBADO E DOMINGO 10 E 11 DE NOVEMBRO DE 2018

Agenda

pode pôr tudo a perder

oras de estudo e concentração nem sempre são as únicas soluções para quem busca bons resultados no vestibular. Com a proximidade das provas, a ansiedade aumenta e pode ser o principal inimigo do estudante. Presente na vida da humanidade, desde sua criação, a ansiedade faz parte de um instinto de fugir do perigo, uma questão de sentimentos controlados para prezar a segurança. Segundo o professor e orientador do Curso Positivo, Ivo Carraro, o problema é quando essa ansiedade, sendo inconsciente, dá origem ao medo, como pode ocorrer na hora do vestibular.

A ameaça de não ser aprovado atinge o psicológico e gera consequências como os famosos ‘brancos’ durante as provas.

A ansiedade traz sintomas físicos, como dores de cabeça e musculares, falta de concentração, náuseas, falta de ar, tremores e confusão mental. É um problema apresentado pela maioria dos vestibulandos e influencia diretamente no rendimento, já que acaba fazendo com que errem por descuido ou desatenção. Na intenção de controlar o nervosismo e não perder todas as horas de estu-

Sábado (10/11)

do dedicadas ao vestibular, eis algumas dicas para a realização da prova: - Dormir bem. O sono é um grande aliado do estudante, estar descansado é fundamental para um bom desempenho e melhor acesso à memória. - Não ter medo. Compreender que o vestibular não é um ‘bicho de sete cabeças’, como um predador. Se o estudante se preparou, a prova é apenas mais uma tarefa para atingir a meta. - Conhecer o local da prova antes da data de realização evita surpresas como perder o horário, por exemplo. - Ter estratégia. Iniciar a prova pelas questões mais fáceis gera autoconfiança e o tempo restante fica para o “chute” nas mais difíceis. Focar em si mesmo. Não perder a concentração após outros candidatos entregarem a prova. Cada um tem o seu tempo. - Contar com a família. Um abraço antes da prova vale mais do que mil palavras de apoio. - Manter-se confortável. Durante a prova, tirar alguns segundos para alongamentos restabelece o nível de cortisol, hormônio que ajuda a combater o estresse, além de recompor a resistência física. Em alguns momentos, respirar profundamente pelo nariz e soltar o ar vagarosamente pela boca ajuda a oxigenar o cérebro e reduzir a ansiedade.

internauta ERRO DO PEESSEDEBISTA O governador eleitor João Dória, mostra outro lado. Em seu governo coloca pessoas investigadas. Isso não é bom leva descrença para os que confiaram nele. Não terá mais o meu voto. É assim que deve ser tratado quem não cumpre as promessas. (Renata)

JÁ COMEÇOU Pelas redes sociais, em Araraquara, começa movimento para escolha de prefeito. Estão dizendo que basta o trocatroca Edinho e Marcelo. Para isso é necessário que partidos fechem em torno de um só nome e trabalhar para o candidato como fizeram para o presidente eleito. Aí teremos certeza da mudança. Não podemos mais ter quatro cinco partidos disputando o cargo. Não se esqueçam senhores políticos, estamos vivendo outros tempos na política brasileira! Chega dos velhos políticos que fizeram carreira no cargo. Política não é cabide de emprego

e nem profissão.

(Francisco)

MORO VAI BEM Esta semana muito se falou sobre Juiz Sérgio Moro. Uns criticando outros achando um ganho para o País tê-lo em importante Ministério. Concordo e deixo uma pergunta: quem em sã consciência vai pedir-lhe para dar uma moderada na Polícia Federal nas investigações? Então nota dez para o juiz que abocanha uma empreitada que exige experiência. Boa sorte para ele e para nós brasileiros que estamos precisando de paz urgentemente! (Edgard) BURACOS A cidade continua cheia de buracos. Até quando os vereadores ficarão fazendo “Indicação” para operação tapa-buraco? Por que não dar uma prensa no prefeito e exigir prioridade: a cidade está suja e esburacada. Assim a autoestima da população não aguenta. (Cláudio)

Praça das Bandeiras - 17h Feira do Pôr do Sol Teatro Wallace Leal - 18h Ocupação AbSurto (música eletrônica)

Apae - Das 19 às 23h Feira da Bondade (Banda UTI + Crockodilo Rock)

Escola de Dança “Iracema Nogueira” - 19h30 “Entre esquecidos e invisíveis, nossos heróis” (espetáculo da EMD) – (R$5,00) Bar do Zinho - 21h Rock Autoral

Domingo (11)

Apae - Das 12 às 23h Feira da Bondade (diversas atrações) Acarajé com Arte - 18h Arte Resiste

Praça das Bandeiras - 19h Bia Macedo & Renato Fernandes + Cultural GameZinho

Choro das Águas - Praça do Daae - 16h: Feira de Artesanato + contação de histórias com grupo Estandarte da Brincadeira, com Balaio Cia. das Artes - 17h30: banda Manaska

SESC - 16h Show com “Divino e Donizete”, no Garimpo. Grátis. - 14h Cinema “O cidadão ilustre (2016)” - Dir.: Mariano Cohn, Gastón Duprat Argentina, acima de 14 anos, no Teatro, grátis. Retirada de convites 1h antes. - 11h30 “Os Coloridos”. Nesta montagem, duas araras, uma vermelha e outra amarela, contam uma para outra suas diferenças culturais, ques-

03

tionando a visão deformante do racismo de forma lúdica. No Garimpo, grátis.

Segunda (12)

Escola de Dança “Iracema Nogueira” - 20h “Aprendendo a ler o mundo”, na Escola Municipal de Dança (Av. Vicente Jerônimo Freire, 12 - Vila Xavier) – Ingresso a R$ 5,00.

Terça (13)

Escola de Dança Iracema Nogueira - 20h “Aprendendo a ler o mundo”, na Escola Municipal de Dança (Av. Vicente Jerônimo Freire, 12 - Vila Xavier) - Ingressos: R$ 5,00.

Quinta (15)

SESC - 16h Shows feriados “Jorge Soares”. Nesse show o cantor e compositor canta suas composições do álbum Papo Sério. Também interpreta grandes nomes do samba, no Garimpo. Grátis. - 14h Cinema “Culpa”, acima de 14 anos. Policial cuida das chamadas de emergência em uma delegacia. Atende ligação de uma mulher sequestrada. Com o telefone como única ferramenta, entra numa corrida contra o tempo para encontrar e salvar a mulher. Logo percebe que está lidando com um crime maior do que imaginava, no Teatro.

Sexta (16)

SESC - 20h Shows às sextas. “Choro da Casa” com repertório releituras das obras de Pixinguinha, Jacob do Bandolim, KXimbinho, Zé Menezes, além do trabalho autoral de Silvério Pontes e Daniela Spielmann. No Garimpo.


04

ARQUIVO 2000

SÁBADO E DOMINGO 10 E 11 DE NOVEMBRO DE 2018

JORNAL DE ARARAQUARA www.jornaldeararaquara.com.br

Araraquara pela ótica de Alcyr Azzoni

A cidade que tem FUTURO, em que pese ter cuidado regularmente de seu passado. Mas, lição para evitar despropósitos como o fim da CTA.

LEIA COM ATENÇÃO

Um trabalho para ser lido e conferido. O que foi preconizado no Ano 2000, o que foi realizado e como estamos de progresso e bem-estar em 2018.

SÉCULO XXI

Fórum Araraquara com "Desafios para Desenvolvimento Sustentado".

JUSTIFICATIVAS 1- Necessidade de estabelecer um perfil completo da realidade social, econômica, ambiental, cultural, educacional, profissional, urbanística, agroindustrial do Município de Araraquara;

2- Recolher a manifestação de especialistas profissionais e pessoas que atuam nas áreas mencionadas, em instituições públicas e/ ou privadas, órgãos, associações diversas, a respeito das virtudes, dos problemas e das potencialidades, bem como das "projeções" para a próxima década; 3- Discutir os problemas e potencialidades para estabelecer "políticas municipais setoriais" e/ou identificar e diagnosticar questões prioritárias nos setores/áreas indicados(1).

do FÓRUM ARARAQUARA SÉCULO 21 "DESAFIOS PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTADO".

Considerando que há um contingente diversificado e qualificado de profissionais, e uma população em grande parte consciente do valor de se chegar a um diagnóstico como está sendo apresentado, propomos a realização

REALIDADE

PROPOSTAS

FINAL DO SÉCULO

Estamos chegando ao fim do século e do milênio em Araraquara (documento escrito em dezembro de 2000), com a cidade ainda distante dos 300 mil habitantes estimados há muitos anos, para a população atual do Município, mas, o crescimento repartiu-se por São Carlos, Matão, Américo Brasiliense, Santa Lúcia, Ibaté (...). A realidade socioeconômica, política, ambiental com que nos deparamos, põe grandes interrogações: concentração da renda, crescente desempre-

go, uso (abusivo?) de parte do avanço científico e tecnológico, resultando em crescente desemprego, exclusão social e seus componentes "explosivos". É tempo de parar para pensar na realidade a ser diagnosticada, discutindo "futurabilidade e desenvolvimento sustentado/sustentável", na vocação regional (agroindústria, agronegócios diversificados, indústria aeronáutica e seus derivados) que vai reforçar as especialidades necessárias para a região se integrar com mais segurança nos eixos da globalização (produção, comunicação, escolaridade, finanças, infraestrutura, qualidade de vida urbana e outros). Tudo apoiado em ciência e tecnologia, tendo em vista as perspectivas do mercado de trabalho e a necessidade de permanente atualização / aperfeiçoamento profissional, produtividade, competitividade... (continua)


SÁBADO E DOMINGO 10 E 11 DE NOVEMBRO DE 2018

JORNAL DE ARARAQUARA www.jornaldeararaquara.com.br

VOLTA NO TEMPO

No ano 1979-80, quando assumimos a presidência do Rotary Club de Araraquara, tivemos a oportunidade de propor aos companheiros do clube uma série de levantamentos que pretendiam estabelecer "retratos", os mais pormenorizados, da realidade socioeconômica e ambiental de Araraquara, com vistas ao futuro ano 2000, no qual se esperava que ela teria 300 mil habitantes. Chamei o projeto de "Araraquara - Ano 2000". Não havia naquela ocasião consciência suficiente do valor de tal diagnóstico, que apenas em parte resultou em informações, por sua vez não discutidas nas esferas de decisão municipal. Sempre é bom lembrar que o Rotary Club de Araraquara teve uma larga participação na viabilização do primeiro Plano Diretor de Araraquara, concluído em 1963, pelo empenho do Engenheiro Boaventura Gravina, e em oportunidades nas quais sua reavaliação / revisão foi realizada, como no governo do Prefeito Rubens Cruz. Muito pouco do que se discutiu, tornou-se "política municipal", cumprida com continuidade e coerência, não ao sabor das "conjunturas" e dos "repentes" ou emergências. Araraquara tem sim, de longa data ou mais recentes, planos diretores setoriais para educação, saúde, água e esgotos, iluminação, transporte coletivo, arborização, telecomunicações, promoção social, com resultados que a diferenciam de outras cidades de médio porte. ABERTURA DESENVOLVIMENTISTA

Mesmo os distritos industriais, com seu zoneamento

próprio, abriram opções interessantes de investimentos, que sempre poderão ser complementadas: criar unidades (núcleos industriais menores) anexas aos conjuntos habitacionais, aos bairros residenciais periféricos, próximas às escolas também, para cooperativas de produção artesanal, acabamento, embalagem de produtos etc. Fixar unidades de produção menos "regulamentadas" para gerar novos empregos, sem perda para qualidade ambiental ou apoiadas em ações ilegais. Reduzir deslocamentos de trabalhadores, os fluxos da moradia para o local de trabalho, fixando-os no próprio bairro. Bancos com presença em Araraquara: conferir o "peso" da presença, nº de clientes, o que têm para oferecer, programas de apoio ao desenvolvimento local e outras possibilidades. PAPEL DO BANCO DO POVO

É preciso pensar muito na diversificação e no apoio a iniciativas, para que vinguem e se desenvolvam, com criatividade e energia coletiva. Estamos chegando ao fim do século e do milênio. Araraquara ficou distante dos 300 mil habitantes, estando a "diferença" de 100 mil distribuída no crescimento de cidades próximas: Matão, São Carlos, Américo Brasiliense, Ibaté, Santa Lúcia etc. E a realidade socioeconômica, política, ambiental com que nos deparamos, põe grandes interrogações diante de nossos olhos: concentração da renda, desemprego, uso (abusivo?) da tecnologia e da ciência, produzindo massa crescente de excluídos, inadimplentes, ambulantes, tra-

ficantes, marginalizados. PARAR PARA PENSAR

Pensar com os pés no chão, com humildade, discernimento, inteligência e bom senso, em cada cidade, em cada cidadão, nos fatos da realidade cotidiana, na crescente "pressão" social, na desesperança de tantos, a vagar sem rumos. Cada cidade / município tem um papel a cumprir, para participar na globalização: são espaços especializados, são profissões (e infraestrutura) especializadas, apoiados na ciência e na tecnologia. Os cursos superiores, os cursos técnicos, as diversas opções de habilitação (do comércio aos serviços, da indústria às profissões liberais, do rural, agroindustrial ao urbano) abrem contornos e espaços a ser percorridos por aqueles que seguem informados sobre as perspectivas do mercado de

trabalho para a próxima década. O aperfeiçoamento passou a ser permanente! Araraquara pode consolidar seus rumos e fortalecer-se, se tudo aquilo que ela faz, que ela tem, que ela produz, que ela significa para sua gente, for melhor dimensionado, avaliado, diagnosticado, conhecido e divulgado, com autenticidade, com realismo. Araraquara é forte! Precisa que mais pessoas saibam disso e venham acreditar nela! AGRUPAMENTO

Há muitas iniciativas dispersas que precisariam de uma "centralização", de uma integração, de coordenação, para evitar "trombadas" no calendário, no caso de eventos, na falta de divulgação competente, no amadorismo na organização, melíndres, autoritarismo, vaidades, concorrência desleal e ambições pessoais. Em troca: resultados mais compensadores

05

para a cidade e sua gente! O FÓRUM

Pronto para discussões com participação de especialistas, profissionais em exercício ou aposentados, de Araraquara, quando possível reunindo áreas afins para "retratar" a realidade local, do fim do século - início do novo século, propondo "políticas", oferecendo sugestões úteis à nova década. Será estabelecido um calendário/ cronograma, após a definição dos setores considerados básicos (indústria, comércio, serviços públicos, serviços privados, infraestrutura, educação e ensino, cultura, turismo, esporte, recreação e lazer, promoção social, transportes, abastecimento, incentivos, bancos, meio ambiente, defesa civil, polícia civil e militar, tráfico de drogas, violência, trânsito, sinalização viária, administração municipal, judiciário, legislativo... (continua)


06

SÁBADO E DOMINGO 10 E 11 DE NOVEMBRO DE 2018

JORNAL DE ARARAQUARA www.jornaldeararaquara.com.br

Araraquara pela

ótica de Alcyr Azzoni Todas as discussões seriam gravadas, filmadas e produzidos relatórios (sínteses "padronizadas") do que os participantes apresentaram (compromisso de elaborar "resumo da fala", pronto para a divulgação e para integrar os anais dos relatórios temáticos). Órgãos de imprensa teriam a oportunidade de divulgar em caderno especial os resultados das discussões efetivadas. COMO REALIZAR

Propor um calendário, fixando um primeiro conjunto de temas mais oportunos, reservando um tempo inicial para preparação de participantes convidados, segundo a ordem dos assuntos. Opções: Concentrar alguns temas em um mesmo final de semana? Criar um "tempo" para que temas oportunos "amadureçam" as discussões propostas? Observação: todos os participantes entregariam sinopses escritas, baseadas em um "roteiro padrão", quanto ao conteúdo. ARARAQUARA SUSTENTÁVEL

Há tantas expectativas quando se aproxima novo milênio, e de novo século, a antecipar desafios para acesso às novas tecnologias, às ciências, às relações humanas, às profissões, sempre mais exigentes em educação, cultura, especialização, que parei para pensar naquilo que Araraquara já é e tem, prepara-se para ter (e ser) e poderia ter (e ser) no futuro. Anotações sem ordem, sugestões, propostas, cogitações,

ideias que nascem de leituras, de observações diárias, registros da realidade e dos acontecimentos recentes, é o que resultou das reflexões que apresento. REFLEXÕES

1. Primeira vantagem inegável, pouco explorada em todas as suas potencialidades e virtudes: a posição geográfica de Araraquara, sustentada por rede rodoviária com bom grau de modernização em sua totalidade, trazendo conforto e velocidade nos contatos inter-regionais, aproximado pessoas, conectando o território regional.

2. A rede ferroviária, que pode ser plenamente revigorada com a privatização, aproximando o Centro-Oeste e o porto de Santos, do parque industrial, agroindustrial, de armazenagem de Araraquara que aproveitará as matériasprimas agrícolas e da pecuária e realizará mais adequadamente a estocagem da produção nos silos e armazéns de que dispõe, e que deveriam ser ampliados.

3. Os espaços de fábricas que podem concentrar a produção, reparação e manutenção de vagões, de equipamentos ferroviários, de locomotivas.

4. Reativar escola técnica profissional ferroviária e criar curso superior com habilitações para cobrir os novos serviços e exigências do transporte ferroviário em expansão. 5. Os serviços de hotelaria, para dar conta de diferentes

clientelas, tanto dos eventos regionais, como do turismo de negócios, dos serviços e contatos sempre mais diversificados, a exigir numeroso "trânsito" de profissionais pela cidade, necessitando de hospedagem, de locais de alimentação etc.

6. Formação de pessoal mais qualificado, para um número crescente de serviços: da alimentação, das cozinhas industriais, da transformação de matérias-primas diversificadas, do comércio, lazer, turismo, esportes etc, com atuação mais vigorosa, modernizada, adequada aos mercados e profissões em rápida mudança (SESC, SENAC, SENAI, SEBRAE, SENAR, SENAT, escolas superiores, sindicatos voltados para as questões do futuro.

7. Negociar com Ribeirão Preto, S. Carlos, Matão, Sertãozinho e outras cidades da região, a construção de um aeroporto comercial regional (a apenas cerca de 40 km para todas...) com a tecnologia e os meios apropriados para permitir exportações da própria região, com acesso a terminais intermodais e integração a outros sistemas de transporte.

8. Retirada parcial dos trilhos da ferrovia, aproveitando de diversas formas o espaço a ser liberado, criando novo pátio de manobras com a capacidade de movimento que os tempos exigem, construindo passagens sob os trilhos que permanecerem, para criar melhores fluxo de veículos de passageiros entre as duas principais partes da cidade.

9. Definir espaços para reciclagem e estocagem de entulhos, eliminando a degradação ambiental e o desperdício de material aproveitável, a baixo custo, para múltiplos usos urbanos.

10. Adotar programas de paisagismo e de arborização ao longo dos vales dos ribeirões das Cruzes e do Ouro, e de seus afluentes e formadores, para além do atendimento à legislação de proteção permanente dos mananciais e da mata-ciliar, levando mais qualidade ambiental, evitando problemas de inundações, de assoreamento das represas de captação de água para o abastecimento urbano. A quem interessa transformar as margens dos cursos d´água e poder de depositar montanhas e entulho e lixo?

11. Rever os ramos industriais já existentes em Araraquara, para discussão entre empresários, órgãos municipais, estaduais, federais, bancos, associações, SEBRAE etc, de uma política municipal de complementação e in-

tegração com outros que ampliem ofertas de emprego, promovam melhor produtividade, mais competitividade, reduzam custos, introduzam novas tecnologias etc.

12. Planejamento urbano, pensado com competência, com participação de profissionais experientes, propondo mudanças inovadoras e criativas, arrojadas, que mexam com os "remendos" mal alinhavados no zoneamento. Pensar nas vantagens agregadas com a verticalização da Av. Bento de Abreu, da Av. Luiz Alberto, em parte da Via Expressa, após a redução do pátio ferroviário. Pelo menos, discutir o assunto entre os empresários e outros envolvidos com o ramo imobiliário. 13. Criar incentivos específicos para revitalização de quarteirões antigos bem situados no centro histórico, como nas imediações do Mercado Municipal e do Terminal Urbano de Integração. (continua à pag.12)


JORNAL DE ARARAQUARA www.jornaldeararaquara.com.br

Bom Dia!

Às famílias que vivem a emoção de uma criança surgindo para oxigenar o nosso mundo.

Um presente ao Pai Celso Ricardo e Mãe Helen Mendes de Almeida, com o carinho de um dia marcante: 31/10/2018. As palavras ganham sentido num momento que simboliza união, amor e motivo para viver feliz. A confiança no futuro, com bênção divina.

Muito Obrigado

"A partir de hoje, nosso sonho não só foi realizado, como também ecoou no infinito das bênçãos de Deus e do positivismo dos amigos e amigas que se alegram conosco. Deus nos entregou através das mãos do dr. Durante e dra. Regina Cardoso, a nossa bebê Maria Clara.

SEJA BEM-VINDA FILHA! Nós a amamos desde quando era nossa sementinha no ventre de sua mãe... Nossos sinceros agradecimentos a todos da Unimed Hospital São Paulo Araraquara, em especial enfermeiras, enfermeiros e anestesista. Que Deus abençoe cada um de vocês", diz o pai Celso Ricardo.

Cartório Registre o seu imóvel. É questão de segurança. (Campanha do J.A.)

SÁBADO E DOMINGO 10 E 11 DE NOVEMBRO DE 2018

Aniversariantes

10- Geraldo André Donadon, Fábio Rosseto Janusckiewiz, Silvio Jacob Silveiran Delfino, Tânia Mara Gomes, Eliana Francisco de Barros, Ana Claudia Magnani, Renée Dalia, Ronaldo Bacci, Hércules José Bongiovani, Ivo Dall'Acqua Júnior e Ruben Pirola 11- Vladimir Aparecido de Freitas, Fernanda Frezarim, Márcia Ianni, Moacir dos Santos Rodrigues, Edson Luis Corrêa, João Carlos Sigoli, Suely Rodrigues Credêndio, Mariuza Rodrigues Pádua e Neuza Aparecida Azevedo Pelizari 12- Antonio Bianchi Filho, Cíntia Gobiotti Tronco, Regislene Tereza Pinto, Maria Ferreira Campos, Vicente Simões Pião, Fernando Caires, Luiz Acácio Bezerra e Manoel Floriano da Silva 13- Selma Maria Pezza, Aluísio Di Nardo, Olga Cunha Nogueira, Maria Helena Staufackar Saba, Vitório Dirceu de Souza, Fátima Maria dos Santos Victori, Antônio Marcos Ranzoti e Olívia Silva Torres

07

14- Nilce Tortorelli, Valéria Alcausa Lopes, Isabel de Oliveira Luiz, André Luiz Figueiredo Loureiro, Ivo Pickardt Guechonke e Cristina Himori Hamada Mivai 15- Antonio José Pestana, Nicanor Rocha Silveira, Vanderley Donizete Batosto, Gilberto Castanhari, Mauro Trento, Paulo Barbieri e Valdemar Pereira 16- Dorival Antonio Jardim, Evelyne Silvia Lagus, Marcos Minori Ohata, Regina Célia Silveira Rodgher, Rodolfo Sotrati, Alexandre Delbon e Henrique Santos 17- Cinthya Campos Figueredo Costa, Lúcia Parciaseppe Rammucolli, Izilda Fenerich Marasca, Paulo Adolpho V. Tabachini Ferreira, Gustavo Torres Felix e Wilson Dantas 18- Denise Alessandra F. Monteiro, Fábio Costa Gorla, Ana Maria Canozo, Rosa Maria Curvello, Rosa Maria de Oliveira Barbeiro, Edésio Silveira Rios, Jussara Roveri, Paulo Caio Ferraz de Sampaio, Sara Cristina Gonçalves Carvalho


08

SÁBADO E DOMINGO 10 E 11 DE NOVEMBRO DE 2018

Ingredientes

Saiba identificar o assédio moral

O

assédio moral ocorre quando o funcionário é exposto de forma prolongada e repetitiva a ataques que provocam constrangimento e humilhação, ameaçando o emprego ou degradando o clima de trabalho. Ele pode ocorrer por meio de ações, omissões, gestos, palavras ou textos escritos, sempre com o intuito de atacar a autoestima da vítima e destruí-la psicologicamente. O assédio moral pode ocorrer de forma vertical descendente, vertical ascendente, horizontal e mista.

As principais ações envolvem: insultos e ameaças; críticas, atribuição de erros irreais e brincadeiras inadequadas; boicote ou imposição de dificuldades sistemáticas; sobrecarga de tarefas ou imposição de tarefas com instruções imprecisas. Nem todos enxergam e compreendem a gravidade do problema. Para mudar essa realidade, é preciso promover real conscientização e mudança permanente de atitude. (matéria do Jornal O Estado de São Paulo)

Assine o J.A. 3332-1002

1 lata de creme de leite 1 lata de milho verde 1 copo de requeijão cremoso 100 g de azeitona sem caroço 2 peitos de frango desfiados 200 g de mussarela fatiada 100 g de batata palha

Fricassê de frango

1 xícara de água 1 pitada de sal

Modo de Preparo

Bata no liquidificador o milho, o requeijão, o creme de leite e a água Refogue o creme do liquidificador com o frango desfiado, as azeitonas

e o sal até ficar com uma tex pessa Coloque o refogado numa as cubra com mussarela e espal tata palha por cima Leve ao forno até borbulhar Sirva com arroz branco

Preparo: 30 min Rendimento: 5


xtura es-

ssadeira, lhe a ba-

r

5 porções

JORNAL DE ARARAQUARA www.jornaldeararaquara.com.br

Mário Joel

Malara OAB/SP 19921

Fone: 3322-5790

Rua Itália, 1657 - Centro - Araraquara

09


10

Santa Lúcia faz justiça ao Tigre

SÁBADO E DOMINGO 10 E 11 DE NOVEMBRO DE 2018

JORNAL DE ARARAQUARA www.jornaldeararaquara.com.br

Clube que há muito tempo está no coração do povo Na semana passada tivemos nosso trabalho reconhecido pelo Poder Público Municipal que declarou a Associação Esportiva Atlético Tigre Clube como de utilidade pública. Agradecemos o reconhecimento já que nesses longos anos prestamos serviço de forma voluntária.

Sem fins lucrativos pudemos ensinar futsal, entre outras modalidades, que nossa turminha aprendeu e representou bem a cidade nas competições. Sempre com garra e amor. Através do prefeito Luizinho agradecemos torcedores e todos que aplaudem nosso trabalho. Diretor Marcos Melandes”.

Clube Homenageado


Américo: água mais

SÁBADO E DOMINGO 10 E 11 NOVEMBRO DE 2018

JORNAL DE ARARAQUARA www.jornaldeararaquara.com.br

Apoio Cultural

cara é a que falta A

Fone: 3301-2299

Av. Dr. Leite de Moraes, 1066 - Vila Xavier - Araraquara

Site: www.tetonovo.com.br - e-mail tetonovo@tetonovo.com.br

Prefeito Dirceu Pano, a população quer água na torneira.

maioria da população quer água, mesmo que seja um pouco mais cara. Não é possível abrir a torneira e ganhar apenas ar. “O m3 está muito barato e arrecadação não permite investimento”, dizem alguns. Isso pode ser entendido como falta de gestão moderna, tem que priorizar-se o abastecimento das casas para evitar problemas maiores. Sem dúvida, uma casa sem água aborrece toda a família. Isso não pode perdurar em Américo Brasiliense.

11

Alan Rogério Stein, diretor do Departamento de Água e Esgoto, afirma que o abastecimento da cidade é deficitário e providências devem ser tomadas para se chegar ao preço justo que permita investir, para não faltar. Enquanto isso moradores, principalmente os do Jardim Santa Terezinha, enfrentam a falta do líquido. Prefeito e vereadores não podem deixar assim para ver como fica. “Precisam agir com mais ousadia”, afirma um morador.

J.A. na Drogaria Américo tem lugar amplo e acolhimento para retirar o J.A.

Droga Centro - João Orávio de Freitas -

R$ 300 milhões para expandir o Savegnago

Parabéns aos aniversariantes

10- Renata Brissolari, Martina Ortiz Florenciano e Célia Rosato 11- Sérgio Aparecido do Nascimento, Roberta Brissolari, Carla Gabriela e Valdembrini Costanzo 12- Valdemar Antonio de Oliveira 14- Carlos Alberto Bortoli, José Roberto Mori Junior e Roberto Faria 15- Eunice Carvalho de O. Salles, Gloria Pacagnella Zappalenti, Paulo R. Parelli e Maria Neusa P. Lima Moreira 16- Samanta Figueira e Daniel de Lucca Meirelles 17- Maria Auxiliadora Fachinetti 18- Giovani Guerardi de Oliveira

S

Até 2020, Savegnago Supermercados terá mais 10 lojas, 51 no interior paulista e abertura de 2 mil vagas diretas.

avegnago Supermercados anuncia para os próximos dois anos a construção de mais 10 lojas além de ampliação e modernização de cinco unidades. Os investimentos serão de R$ 300 milhões. Em 2020, a empresa contará com 51 unidades e mais de 10 mil co-

laboradores. Hoje são 8.100 postos de trabalho diretos nas 41 lojas, quatro postos de combustíveis, dois centros de distribuição e centro administrativo da rede. "Nosso objetivo é que a rede esteja entre as 10 maiores do Brasil", declara o presidente Sebastião Edson Savegnago.

FATURAMENTO

Savegnago, hoje, neste quesito está em primeiro lugar no interior paulista; em sétimo no estado de SP e em 11º no país segundo ranking da Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS).


12

SÁBADO E DOMINGO 10 E 11 DE NOVEMBRO DE 2018

JORNAL DE ARARAQUARA www.jornaldeararaquara.com.br

Araraquara pela

Foto: Silvio Porfirio

ótica de Alcyr Azzoni 14. Criar meios de transporte urbano diferenciado para atender maiores e menores necessidades, maior conforto para usuários dispostos a pagar a diferença, evitando o transporte individual que congestiona o centro em certos horários.

15. Criar incentivos para que proprietários de pontos comerciais do centro, barateando o aluguel que exigem, propiciem a abertura destes espaços, que freiam o dinamismo e causam má impressão do centro comercial, pela descontinuidade que apresenta nas ruas e avenidas.

16. Fixar políticas municipais, apoiadas na manifestação de especialistas de cada setor (esportes, lazer, recreação, cultura, desenvolvimento, meio ambiente, paisagismo), propiciando a identificação das diversidades, das ideias e sugestões, definindo democraticamente rumos que evitem a "mesmice", a falta de criatividade e de resultados de cunho social, de promoção humana.

17. Montar um "banco de dados" sobre toda a realidade araraquarense, sem as falhas e incorreções, tornando as informações disponíveis para interessado, investidor de qualquer ramo de atividade produtiva etc.

18. Em que lugar encontrar tudo o que Araraquara faz, produz, vende, ensina, exporta, importa, arrecada etc?

19. E para conhecer as virtudes, as potencialidades, os recursos, a energia, comunicações, transportes, armazenagem, matériasprimas, material de construção, água, cursos superiores. O que oferecer para o investidor a ser "conquistado"?

20. Quando serão viabilizados os núcleos para pequenas atividades industriais em bairros periféricos, em anexos aos conjuntos habitacionais, acompanhados de projetos de habilitação, de treinamento, de qualificação, de reciclagem profissional, cursos rápidos, nos fins de semana, para pequenos serviços, para adultos desempregados diversificarem suas oportunidades de trabalho?

21. Quando será rotina a consulta às pessoas de bairros com maior número de desempregados, sobre o que se pode implantar para atender melhor suas aspirações. Os prédios escolares que existem por toda a cidade, podem ser utilizados

mais intensamente como espaços para projetos de promoção social, com cooperativas, associações de moradores, clubes amadores, entidades de assistência e promoção social, órgãos públicos, de segurança pública, polícias, nas parcerias para treinamento, orientação, trocas de informações etc. Sensibilidade para ouvir as manifestações e opiniões, para captar as aspirações e expectativas, perceber necessidades, discutir, com a participação popular, os rumos dos orçamentos para o bairro, a região urbana, ajuda a fazer muito com pouco e agradar mais. Nem tudo se resolve só com dinheiro, mas com decisões compartilhadas e assumidas com responsabilidade. No mínimo, fica

mais barato e transparente!

(Alcyr Azzoni - dezembro de 2000) QUEM PODE APOIAR?

O Professor Alcyr Azzoni apresenta uma cartilha de desenvolvimento e bem-estar. Basta discutir a ordem de serviço e colocar em uso. Está pronto um plano para desenvolver, com lances modernos, a “Morada do Sol” e, por conseguinte, a Região Central. O J.A. sente-se feliz em veicular o plano do prof. Alcyr elaborado há 18 anos. Hoje, com mais maturidade, apreciamos material tão nobre. Vamos ver até aonde vai a responsabilidade de nossos agentes notadamente os da Câmara de vereadores e Executivo (editor).


SÁBADO E DOMINGO 10 E 11 DE NOVEMBRO DE 2018

JORNAL DE ARARAQUARA www.jornaldeararaquara.com.br

Wilson

Silveira Luiz

e equipe

D

RDB NO TRILHO GRENÁ

epois do sufoco diante do Novorizontino quando obteve a vaga, na cobrança de pênaltis, a equipe grená faz o primeiro jogo das semifinais da Copa Paulista, neste domingo, dia 11 do mês 11, às 11 horas da manhã no Estadio “Moysés Lucarelli”, em Campinas contra RDB-Red Bull Brasil. O jogo de volta será dia domingo(18), às 4h da tarde, na Arena da Fonte.

SUB-20 FEMININO

Em razão da desistência da equipe de Guarujá, o time de futebol feminino sub-20 da AFE passou para a segunda fase do certame organizado pela Associação Paulista de Futebol. Ferroviária aguarda a rodada para conhecer o seu adversário.

VÔLEI FEMININO

O voleibol feminino, categoria adulta da Fundesport, vai decidir o certame promovido pela APV, dia 14 deste novembro contra Limeira, na chamada “Capital da Laranja”. Já o sub-18 vai decidir o título com Ribeirão Preto, após os Jogos Abertos do Interior.

EXPLICANDO SINTONIA

Araraquara está com nova opção pela Internet. Falamos da Radio PWZ.net. (Radios NET e Play Store) A partir segunda-feira(12), entre 5 e 7 horas da manhã estreia o programa Café, Sanfona e Viola, com Odair Peta. O programa será apresentado de segunda a sexta-feira. E em todas as quintas-feiras, a partir do próximo dia 15, às 19h programa ESPORTEELAZER, um informativo completo sobre o esporte em geral. Todos os sábados, às 14h, “Quintal do Esporte e Lazer”, com Odair Peta, Wagner Ribeiro, Sergio Yamamoto e Wilson Silveira Luiz. É só acessar facebook.com/programaesporteelazer ou portalesporteelazer.com.br.

FUTSAL CLASSIFICADO

Ao vencer por 4 a 2 a forte equipe de Hortolândia, na casa do adversário, o futsal Uniara/Fundesport obteve qualificação para a etapa se-

(dia 11 do 11 às 11 horas)

guinte da Copa Paulista. E nesta próxima segunda-feira(12), às 8h da noite, os comandados de Renê enfrentarão Guarulhos no Gigantão. A torcida de Araraquara está convidada a prestigiar.

FUTEBOL DA LEFEMARA

Resultados da última rodada: União 10 x Fundão 2; PSG Zona Norte 1 x Real Pinheiros 1; Expresso 2 x Atlético Paulistano 2; Del Rey 6 x Oitis 0; São Rafael 5 x CADS 0; Operário 3 x US Virgens 1.

SELEÇÕES DE BOCHA

Neste sábado (10), às 9h da manhã, no Clube Araraquarense a primeira partida pelas semifinais do Campeonato Estadual Interseleções de Bocha, promoção da Federação Paulista de Bocha e Bolão. A LIBA enfrentará o Gran São João, de Limeira. Na semana seguinte, a equipe araraquarense fará a segunda e decisiva partida, em Limeira.

LIBA NOS JOGOS ABERTOS A Seleção de Araraquara não se classificou para os Jogos Abertos do Interior, em São Carlos. Mas estará representada pelos árbitros Antonio Affonso do Amaral e Flaviano Barbosa Leite.

CERTAMES DA LAF

Resultados da 1ª rodada Campeonatos de categorias de base. Sub-11: Grêmio Molina 6 x Joga 11 F.C. 0; Sub-13: Joga 11 F.C. 1 x Grêmio Molina 0; Sub-15: Joga 11 F.C. 1 x Grêmio Molina 0. AMADORZÃO (equipes classificadas nos primeiros lugares, poderão disputar o certame oficial da Federação Paulista em razão da regularização cadastral da LAFLiga Araraquarense de Futebol na FPF): Atlético Paulista 3 x SelmiDei Sporting 2; Atlético Santa Julia 3 x Ponte Preta 2. A LAF-Liga Araraquarense de Futebol é presidida por Laércio Gonçalves da Silva e sua sede está no TRP-Terminal Rodoviário de Passageiros de Araraquara.

Na Moldura

+ FELIX HENRIQUE DE CASTRO RODRIGUES, 55 anos. Viúva Neomar Terezinha Dellapina Rodrigues. Sepultado, dia 01, em Santa Ernestina.

+ ORLANDO MARTINS, 67 anos. Sepultado, 01, em Rincão.

+ MARIA DE PAULA SILVA, 97 anos. Sepultada, dia 01, em Matão.

+ JACYRA MANTUANI SCARPA, 84 anos. Sepultada, dia 02, Cemitério São Bento.

+ IARA REGINA DENARDO, 60 anos. Sepultada, dia 02, em Américo Brasiliense.

+ VALDIR GONÇALVES, 71 anos. Viúva Maria de Lourdes Jeronimo Gonçalves. Sepultado, dia 02, em Dumont.

+ AMELIA RINALDI DE MACEDO, 78 anos. Sepultada, dia 02, Cemitério São Bento.

+ MARIA APARECIDA NEVES DO PRADO, 81 anos. Sepultada, dia 03, Cemitério Ressurreição.

+ NEISE LINO SIMÕES, 76 anos. Sepultada, dia 03, Cemitério São Bento.

+ APARECIDA ESPERA TOREZAN, 92 anos. Sepultada, dia 03, Cemitério São Bento.

Do arquivo pessoal do Ditinho, ex-impressor do Jornal Diário da Araraquarense, uma foto marcada pelo tempo com grande valor histórico para o futebol amador de Araraquara:

São Bento F.C. da Vila Xavier. Em pé, da esq/dir.- Carlão, Lúcio, Pascoal, Dedeu, Pedro e Gordinho. Abaixados: Zezão, Dito Fumaça, Valdecir, Licão, Lizeu e Lino.

(Apoio cultural: Paraty)

+ CREUSA DE LIMA SIRENA, 91 anos. Sepultada, dia 03, Cemitério São Bento.

+ ROSENDO DA SILVA VAS-

13

CONCELOS, 61 anos. Sepultado, dia 03, Cemitério São Bento.

+ JUVENAL PIO DOS SANTOS, 56 anos. Sepultado, dia 03, em Américo Brasiliense.

+ FLÁVIA DE CARVALHO, 19 anos. Viúvo Caio Cezarino. Sepultada, dia 04, em Guarapiranga.

+ BRUNA DA SILVA DESTRO, 28 anos. Sepultada, dia 04, em Matão.

+ JANETE THEODORO TOCI, 74 anos. Viúvo Duilio Toci. Sepultada, dia 05, Cemitério das Cruzes.

+ FEIZ MATTAR, 86 anos. Sepultado, dia 05, Cemitério São Bento.

+ ADEMIR MARINS PEIXOTO, 67 anos. Viúva Natividade Fabrício. Sepultado, dia 06, Cemitério São Bento.

+ MAXIMINO PEREIRA DA SILVA, 77 anos. Sepultado, dia 06, Cemitério Parque dos Lírios.

+ JOSELITO RICARDO DA SILVA, 78 anos. Sepultado, dia 06, Cemitério das Cruzes.

+ OLGA CYBIS DE OLIVEIRA, 88 anos. Sepultada, dia 07, Cemitério São Bento.

+ ANA MARIA ALVES FERREIRA PASCOALATO, era viúva de Darci Pascoalato. Sepultada, dia 07, Cemitério São Bento.

Às famílias enlutadas o pesar do J.A.

A Dengue pode matar se não oferecer assistência médica rápida e eficiente


14 04

SÁBADO E DOMINGO 10 E 11 DE NOVEMBRO DE 2018

JORNAL DE ARARAQUARA www.jornaldeararaquara.com.br

Te s t e o s e u Po r t u g u ê s ( 5 2 6 )

Profª. Drª. Terezinha Bellote Chaman (*)

intenção de chamar a atenção de quem quer que seja. Mas não posso deixar de plantar uma semente, passar uma ideia, enfim uma mensagem positiva. Boa leitura.

Teste o seu Português

01 - Gosto de comer bem _______. Isso ajuda a nossa ________. a ( ) devagarinho - digestão; b ( ) devagarzinho - dijestão.

Carroça vazia

Certa manhã, meu pai convidoume a dar um passeio no bosque e eu aceitei com prazer. Paramos numa clareira e depois de um pequeno silêncio, perguntou-me: - Além do cantar dos pássaros, você está ouvindo mais alguma coisa?

Apurei os ouvidos alguns segundos e respondi: - Estou ouvindo um barulho de carroça. - Isso mesmo - disse meu pai - É uma carroça vazia... Então perguntei ao meu pai:

02 - Aquele pobre ___________ vive de esmolas. Coitado! a ( ) disgrassado; b ( ) disgraçado; c ( ) desgraçado; d ( ) desgrassado.

03 - Sr. Manuel estava prestando um _____________ ao ________ aquela barra de gelo. a ( ) descervisso - dececar; b ( ) descerviço - descecar; c ( ) desservisso - discecar; d ( ) desserviço - dessecar.

04 - Na Copa, o jogador ficou _____________ com a beleza da jornalista. a ( ) extaziado; b ( ) extasiado; c ( ) estaziado; d ( ) estasiado. 05 - O “chef” costuma ________ detalhes de suas receitas.

a( b( c( d(

) ) ) )

enfatizar; enfatisar; infatizar; infatisar.

06 - Aquele belo manequim passou ____________ um leve sorriso. a ( ) esbossando; b ( ) exboçamdo; c ( ) esbosando; d ( ) esboçando. 07 - Não costumo me _________ nas refeições. a ( ) exseder; b ( ) eceder; c ( ) exceder; d ( ) esseder; e ( ) esceder.

08 - ____________ Vinícius de Moraes: que me perdoem as feias, mas beleza é ___________. a ( ) Para-fraseando - exencial; b ( ) Para fraseando - exsencial; c ( ) Parafrazeando - esencial; d ( ) Parafraseando - essencial.

09 - Delícias do “Chef”, uma verdadeira ___________ de receitas saborosas. a ( ) enchurrada; b ( ) enxurrada; c ( ) inchurrada; d ( ) inxurrada.

10 – Em qualquer receita que se faça, é ______________ colocar uma pitada de carinho. a ( ) imprescindível; b ( ) impressindível; c ( ) imprecindível; d ( ) impresindível.

(*) Pesquisadora do GEPEFA – Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Famílias.

Panificadora Cristal Pizzas, salgados e bolos para festas, por Kg. Uma homenagem ao seu paladar

Rua Alm. Tamandaré, 367 -

(V. Xavier) - Fone:3332-3768

OBS.: não deixe de assistir ao “Teste seu Português”, no canal You Tube ou pelo Facebook www.facebook.com/testeseuportuguesonline Agora também na TV UNIARA, assista pelo canal aberto 55 ou tvuniaraararaquarayoutube

Respostas:

Você é uma pessoa que fala demais? Sente-se inoportuna em algumas ocasiões? Se não, conhece alguém que tenha esse perfil? Quero desculpar-me antecipadamente, não tenho a

- Como pode saber que a carroça está vazia, se ainda não a vimos? - Ora! - respondeu ele - É muito fácil saber quando uma carroça está vazia, por causa do barulho. Quanto mais vazia a carroça, maior é o barulho que ela faz.Tornei-me adulto e, até hoje, quando vejo uma pessoa falando demais, inoportuna, interrompendo a conversa de todo mundo, tenho a impressão de ouvir a voz do meu pai dizendo: - Quanto mais vazia a carroça, mais barulho ela faz.

Resp 1.: a - Gosto de comer bem devagarinho. Isso ajuda a nossa digestão. Devagarinho - devagarzinho (as duas formas têm o mesmo valor = advérbio de modo = sem pressa). Resp 2.: c - Aquele pobre desgraçado vive de esmolas. Coitado! Desgraçado (= infeliz, desprovido de sorte, desventurado). Resp 3.: d - Sr. Manuel estava prestando um desserviço ao dessecar aquela barra de gelo. Desserviço (= serviço desnecessário). Dessecar (= enxugar). Resp 4.: b - Na Copa, o jogador ficou extasiado com a beleza da jornalista. Extasiado (= encantando, assombrado, pasmado). Resp 5.: a - O “chef” costuma enfatizar detalhes de suas receitas. Enfatizar (= realçar, destacar, salientar). Resp 6.: d - Aquele belo manequim passou esboçando um leve sorriso. Esboçar (= delinear). Resp 7.: c - Não costumo me exceder nas refeições. Exceder (= ultrapassar... os limites, ir além). Resp 8.: d - Parafraseando Vinícius de Moraes: que me perdoem as feias, mas beleza é essencial. Parafrasear (= reproduzir um texto com outras palavras). Essencial (= fundamental, indispensável). Resp 9.: b - Delícias do “Chef”, uma verdadeira enxurrada de receitas saborosas. Enxurrada (= grande quantidade). Resp 10.: a - Em qualquer receita que se faça, é imprescindível colocar uma pitada de carinho. Imprescindível (= necessário, indispensável).

“Viver lamentando o passado e preocupando-se com o futuro é deixar de usufruir o momento presente”.

OBS.: Colunista semanal dos jornais Diário do Grande ABC (SP) e Jornal de Araraquara (SP), Jornal Independente - Dois Córregos (SP), Tribuna do Norte - Natal (RN), Jornal de Nova Odessa (SP), Diário da Franca - Franca (SP) e Diário de Sorocaba - Sorocaba (SP) - Jornal de Itatiba - Itatiba (SP) - O Liberal Regional - Araçatuba (SP) - Diário da Serra - Tangara da Serra (MT).

Galhardo Sociedade de Advogados OAB/SP 11.486

CIVIL - TRABALHISTA DIREITO IMOBILIÁRIO

Av. São Paulo, 735 Fonefax : (16) 3322-4506


JORNAL DE ARARAQUARA www.jornaldeararaquara.com.br

SÁBADO E DOMINGO 10 E 11 DE NOVEMBRO DE 2018

PARA PROFISSÕES TRADICIONAIS E OUTRAS QUE ESTÃO CHEGANDO, É INDISPENSÁVEL UMA ESCOLA COM HISTÓRIA DE VIDA:

COLÉGIO PROGRESSO

H

á 94 anos, foi criado um colégio para atender demandas de famílias que valorizam o futuro. Nesse contexto o Colégio Progresso de Araraquara trilha o caminho certo tendo

em vista a construção do conhecimento. Aqui amplificam-se talentos, com respaldo das respectivas famílias, retratados no empoderamento de jovens que acreditam no amanhã, com vitórias.

Colégio Progresso, sempre atualizado

15


16

SÁBADO E DOMINGO 10 E 11 DE NOVEMBRO DE 2018

JORNAL DE ARARAQUARA www.jornaldeararaquara.com.br

Vem aí o Desafio XCO de Mountain Bike – Etapa SENSE

A

Inscrições para associados vão até o dia 21 de novembro, na secretaria do Clube Náutico

note na agenda. No dia 25 de novembro, a partir das 9h, o Clube Náutico recebe o Desafio XCO - Cross Country Olímpico - de Mountain Bike - Etapa SENSE 2018. Para os associados do Náutico, as inscrições são gratuitas e devem ser feitas na secretaria do clube, até o dia 21. Os participantes podem se inscrever nas seguintes categorias: Categoria Sport (2 voltas - 20 Km) - As-

sociado Masculino/Feminino; Junior (13 a 17 anos), Over 55 (55 a 80 anos) e Estreante Masculino/Feminino. Categoria Pro (4 voltas - 40 Km) – Sub’s (25, 30, 35, 40, 45, 50, 55) e Feminino. Haverá premiação, ponto de apoio e frutas para os participantes. Lembrando que não serão feitas inscrições no local da prova. Mais informações pelo telefone: (16) 3303 2360.

A adrenalina te espera em mais uma competição nauticana!

Fotos: Henrique Santos e Marcel Minguini_PhotoH

Jornal de Araraquara  
Jornal de Araraquara  
Advertisement